Page 1

arquivo tamar


Dunas do Abaeté estão ameaçadas

ARQUIVO UNIDUNAS

SUSTENTABILIDADE | AMEAÇA

Volta a acender a luz vermelha para as Dunas do Abaeté após a reunião entre o secretário de Meio Ambiente do Estado, Eugenio Splenger e o presidente da Infraero Antonio Matos do Vale. O encontro serviu para discutir o cronograma de obras para a construção da segunda pista longa do Aeroporto Internacional de Salvador Deputado Luis Eduardo Magalhães. Se for concretizado o projeto, cerca de seis milhões de metros quadrados de dunas e restingas ficarão comprometidos. No local, funciona a Universidade Livre das Dunas do Abaeté (Unidunas), que há mais de uma década desenvolve trabalho de educação ambiental , protegendo a maior área de restinga da capital baiana. O governo garante que os problemas de ameaça ao meio ambiente, com a construção da segunda pista do aeroporto, serão contornados a partir de um estudo de viabilidade desenvolvido pela empresa Walm Engenharia e Tecnologia Ambiental ao custo de R$ 1,2 milhão. O presidente da Unidunas , Jorge Santana, acredita que se a escolha anterior do local para a ampliação do aeroporto for mantida vai ser difícil a minimização de impactos ambientais e será claro o risco de aterramento de mais de uma dezena de lagoas, sendo pelo menos 7 perenes, além das intermitentes (temporárias). Erradicaria espécies em risco de extinção além de centenas de espécies vegetais entre elas Bromélias, Palmáceas, Cactáceas, Velosiáceas, Orquidáceas, e outras. Também extinguiria centenas de espécies raras e frágeis da fauna nativa, como Repteis, Anfíbios, Mamíferos, Insetos, Aves a exemplo do Falcão Peregrino (ave migratória). Ainda, destruiria dunas de 60 metros de altura. Os ambientalistas argumentam que no momento em que o mundo discute preservação e sustentabilidade como a única forma de garantir a sobrevivência da humanidade, é incompreensível a escolha da ampliação do aeroporto de Salvador, visto que em vez da construção de um novo aeroporto em Feira de Santana, sede do maior anel rodo-ferroviário do Estado e a 1 hora de Salvador. Justamente porque o plano diretor do projeto prevê para 2025 a saturação do mesmo, criando a necessidade de um novo aeroporto.

BAHIA NORTE | 3


CIDADES | LAURO DE FREITAS

Câmara tem novo comando

O vereador Gilmar Oliveira (PSD) foi eleito pela terceira vez para a presidência da Câmara Municipal de Lauro de Freitas. Com dois anos de mandato pela frente, ele pretende aproximar mais a Casa da comunidade, com ações interativas que propiciem o acompanhamento do trabalho legislativo pela população. Uma das estratégias é levar periodicamente a Câmara para os bairros, desenvolvendo as sessões com intensa participação popular. Ele acredita que se conseguir essa façanha “estaremos dando um passo importante para a participação política do povo diretamente no destino da sua cidade, além de ampliar as possibilidades de compreensão do processo democrático”, argumenta o presidente. Uma das preocupações de Gilmar para melhorar a qualidade de vida das camadas mais pobres da população é a criação de cursos de qualificação profissional associado a uma política de valorização dos jovens, dirigindo-o para o primeiro emprego. Ele também disse que vai trabalhar para a introdução do período de estudo integral na rede municipal, “ outra medida que se implementada pela prefeitura pode trazer benefícios imediatos para a melhor formação dos estudantes”, acredita. Quanto às críticas de parte da comunidade sobre o crescimento do número de cadeiras na Câmara, que passou de 13 para 17 vereadores, Gilmar ponderou que esta regra é criada pelo Superior Tribunal Eleitoral com base na população de cada município. E que com cerca de 150 mil habitantes coube a Lauro de Freitas este resultado.

BAHIA NORTE - FEVEREIRO 2013 PUBLICAÇÃO DE PROPRIEDADE DA RELEASE PRODUÇÕES CNPJ 34.366.153/0001-79 Praça Martiniano Maia, 71 | 1º andar DIRETOR DE ARTE Sala 12 | Shopping da Praça | Centro Manoel Ramos Lauro de Freitas | Bahia Os artigos assinados e opiniões expressas não representam obrigatoriamente as adotadas pela revista

EDITOR RESPONSÁVEL Raimundo Rocha - DRT 1089

www.revistabahianorte.com.br bahianorte@gmail.com 4 | BAHIA NORTE

COMERCIAL 71 8874-0909 71 8799-9890 71 3288-2101


CIDADES | LAURO DE FREITAS

Márcio promete trabalho O novo prefeito de Lauro de Freitas, Márcio Paiva (PP), está enfrentando o desafio de começar a trabalhar pelo município com algumas diretrizes já previstas para curto prazo. As áreas de Saúde, Educação e Trânsito, terão prioridade neste primeiro momento da administração. O chefe do Executivo revelou que é preciso atender com dignidade as pessoas que procuram pelo serviço médico gratuito. Sem entrar no mérito sobre as condições que encontro a prefeitura, disse que pretende solucionar imediatamente problemas localizados, como a melhoria das condições físicas das Unidades de Saúde, seja com pequenas obras ou mesmo a instalação de equipamentos sem os quais o desconforto para os usuários do SUS se torna insuportável. Márcio também tem uma lista de prioridades na área de ordenamento do trânsito da cidade e pede a colaboração da população para dar o exemplo. Não estacionar em locais proibidos sob pena de reboque; dá preferência ao pedestre nas faixas e não dirigir alcoolizado são algumas das sugestões do prefeito para estabelecer a paz nas vias públicas. Em contrapartida ele pretende construir cerca de 5 passarelas em trechos considerados cruciais para desafogar o tráfego na estrada do Coco. Para tanto já está articulando recursos através de sua base política em Brasília e diz que não vai descansar enquanto não começar essas obras. Com um perfil de quem busca a ordem e o trabalho correto, Márcio deixa claro que vai cobrar ação do seu secretariado e que vai acompanhar de perto o desempenho de cada um. Alertou que não se trata de comportamento centralizador na adminis-

O prefeito Márcio Paiva dará prioridade a ações emergenciais

tração municipal, mas de corresponder à expectativa da população que o elegeu na esperança de mudanças visíveis em Lauro de Freitas. “Encontramos o município em estado de depreciação, desde o período eleitoral venho observando as dificuldades de algumas localidades relegadas claramente ao desprezo, como Quingoma (ver box), remanescentes quilombolas que ainda não foram reconhecidos oficialmente, e áreas onde correm os rios Goró e Sapato, que necessitam urgente de drenagem antes que cheguem as tão desesperadoras chuvas que sempre causam enormes prejuízos econômicos e sociais todos os anos em Lauro de Freitas”, desabafa. Com clara vocação para desenvolver uma administração voltada “de verdade”

para o social, Márcio diz que educação também é mais que prioritário. Revelou que a maioria das unidades educacionais do município são conveniadas e que precisa se moldar ao padrão de qualidade que atenda à crescente demanda de alunos em Lauro de Freitas. “A questão pedagógica vai ser tratada juntamente com os professores, para que possamos melhorar o nível de ensino e capacitar os nossos jovens desde cedo para os desafios que terão pela frente ao prestarem exames para o ENEM e o SISU. Só peço um pouco de paciência à população para que possamos arrumar a Casa, porque com certeza não decepcionaremos nossos eleitores”, enfatiza o prefeito Márcio Paiva.

Quingoma é uma antiga zona de engenho do recôncavo baiano, que está localizado a três km de Lauro de Freitas e possui aproximadamente 3.500 moradores que buscam o resgate de suas raízes, pois se reconhecem como remanescentes de quilombos, mas ainda não foram reconhecidos. Quingoma é uma etnia africana vinda em menor número para Bahia. Trabalhavam nas fazendas e engenhos da freguesia de Santo Amaro de Ipitanga (hoje Lauro de Freitas) como escravos na produção de cana de açúcar nos séculos XVIII e XIX. Na comunidade são enfrentados problemas com moradia, transporte, saneamento, telefonia e água encanada. Segundo informações de alguns moradores, a agua encanada não chega todos os dias e por isso os moradores ainda recorrem a poços e carros pipa. O acesso ao bairro é muito complicado pois o transporte alternativo de vans deixa muito a desejar. BAHIA NORTE | 5


CIDADES | CAMAÇARI

Destino final do lixo mos de tecnologias que nos permitam transformar esses resíduos, que hoje são estocados no aterro, em insumos e energia, tendo um destino ambientalmente sustentável”, afirma. Alfredo Andrade ainda destacou que, “a Limpec tem capacidade de gerenciar uma usina de resíduos sólidos de diversas espécies. O que precisamos é buscar parceiros para implantarmos essas usinas em Camaçari o quanto antes. Todos os municípios ao redor serão beneficiados com isso. Sem contar que a Limpec aumentará sua capacidade de receptação de resíduos e o faturamento da empresa”. Atendo a importância da reciclagem e da atuação dos catadores e cooperativas de material reciclado de Camaçari, Alfredo Andrade também ressaltou que, “todo e qualquer projeto de destino final de resíduos que implantarmos em nosso município terá como foco a reciclagem e a inclusão socioeconômica dos catadores e cooperativas de material reciclável”.

ASCOM / CAMAÇARI

Em busca de soluções sustentáveis para o destino final do lixo residencial produzido na cidade de Camaçari e região, a Limpec iniciou uma série de reuniões com empresas e institutos detentoras de tecnologias de reaproveitamento de resíduos. No último mês, a diretoria da Limpec esteve reunida com representantes da Fundação Desenvolvimento Setor Público (FDSP), para conhecer o projeto de Inclusão Social de Catadores, Gerenciamento Ambiental e Destinação Final de Resíduos Sólidos, já em ação na cidade de Porto Real-RJ. De acordo com o diretor-presidente da Limpec, Alfredo Andrade, o objetivo é encontrar uma solução viável social, ambiental e economicamente para transformar o lixo de Camaçari e região em energia e insumos, inibindo com isso o crescimento do aterro sanitário para novas células. “Estamos seguindo a orientação do prefeito Ademar Delgado de trabalhar para inibir o surgimento de novas células do aterro. Mas, para que isso seja possível precisa-

ENTRE RIOS

Turismo em alta A beleza natural da Foz do Rio Sauipe é pouco conhecida ainda como destino turístico no Litoral Norte. Mas se depender do novo prefeito de Entre Rios, Fernando Madeirol (PSD), a localidade de Porto Sauipe ficará conhecida em todo o Brasil. Ele pretende trabalhar fortemente na área turística do município, acreditando na geração de emprego e renda para a população. “Temos que acreditar no crescimento econômico do país e acelerar para não ficar fora do compasso da Copa das Confederações e Copa do Mundo em 2013 e 2014 respectivamente. Não vamos medir esforços para buscar os recursos necessários para nos capacitarmos e recebermos bem os turistas que no descobrirão”, afirma. 6 | BAHIA NORTE

MATA DE SÃO JOÃO

Empresários esperam novas ações Com a eleição do novo prefeito Marcelo Oliveira (PP) é grande a expectativa dos empresários da região de Mata de São João sobre o trabalho que será desenvolvido para impulsionar o turismo, principalmente em Imbassai. A administração passada desenvolveu um trabalho de resgate das tradições culturais que estavam desaparecendo. Os artistas da terra passaram a ter lugar garantido nos eventos realizados pela prefeitura. As festas populares cresceram, mas mantiveram as tradições históricas que determinam a identidade cultural do povo matense. A qualificação de mão de obra e a chegada de novos resorts na área, também ajudaram na geração de emprego e renda melhorando, a qualidade de vida da população e impulsionando a economia local.


TURISMO | IMBASSAÍ

Imbassaí

bonita por natureza A exuberante vila de Imbassaí deixou de ser um local de visitas aos finais de semana para se consolidar como um dos princiapais destinos de turismo do Litoral Norte. A apenas 13 quilômetros de Praia do Forte, oferece tranqüilidade e contato maior com a natureza. Além das belezas naturais, dispõe de estrutura completa de serviços turísticos. Todos os tipos de pousadas e restaurantes podem ser encontrados na localidade.

Diversão com caiaque atrae crianças e adultos no rio Imbassaí

BAHIA NORTE | 7


Cachoeira de Dona Zilda é patrimônio natural de Imbassaí

Imbassaí conta com mais de 38 pousadas e dezenas de restaurantes. As pizzarias são referências na região, atraindo pessoas de Praia do Forte e até de Salvador. A culinária regional também é de alta qualidade e a mais procurada, com destaque para as moquecas do restaurantes batizados com os nomes de seus próprios donos, Santana e, Vânia. À noite, alguns barzinhos oferecem música ao vivo. Existem acomodações para todos os estilo. A Pousada Imbassai é uma das mais conhecidas e tradicionais da localidade e oferece conforto e um serviço de primeira qualidade a 100 metros da praia. O Resort Hotel Costa dos Coqueiros também é uma boa opção para famílias e pessoas que buscam desfrutar de tranquilidade em frente ao mar. Também existem pousadas mais simples e que não decepcionam o hospede numa relação perfeita de custo benefício. A maioria dos visitantes procuram Imbassaí por suas belezas naturais, como o encontro do rio com o mar e a cachoeira de dona Zilda. “Para mim, Imbassaí é o lugar mais privilegiado do Litoral Norte, principalmente para quem gosta da natureza”, opina Fernando de Fabinho, proprietário do Resort Costa dos Coqueiros. 8 | BAHIA NORTE

Muitos não conhecem a nova Imbassaí urbanizada

O Resort Costa dos Coqueiros oferece conforto e lazer em frente ao mar

RAIMUNDO ROCHA

TURISMO | IMBASSAÍ


TURISMO | VIAGENS EXÓTICAS

Cuide da saúde na próxima viagem No sudoeste da costa italiana, repousam sete ilhas que formam um dos mais belos patrimônios da humanidade reconhecidos pela Unesco. As Ilhas Eólias são formações geológicas recentes, marcadas por uma paisagem exótica, uma atmosfera serenamente selvagem, vulcões ativos e um mar cristalino. O arquipélago é um dos mais deslumbrantes pontos de mergulho europeus. É procurado pelas areias monazíticas e águas sulfurosas aquecidas de algumas de suas

praias. A florida e montanhosa Lípari é a maior das sete irmãs. Vulcano, sua vizinha mais próxima, é árida e reserva duas grandes atrações: a cratera de seu vulcão e a Termale dei Fanghi, uma enorme poça de lama quente e sulfurosa cujas qualidades terapêuticas encantam os turistas. Preço: R$ 9 mil (Estimativa. Inclui parte aérea, hospedagem, alimentação e passeios para 1 pessoa em quarto duplo para 7 dias.) Fonte: http://revistaepoca.globo.com

BAHIA NORTE | 9


OPINIÃO | ESPORTE

Bahia: tudo na mesma O ano de 2013 começa para o Bahia e para seus torcedores com cheiro de velho, com o sentimento que tudo continuará intocável. Este raciocínio está associado aos e últimos acontecimentos no clube. Apesar do torcedor ganhar o direito de votar para presidente, dificilmente alguma coisa irá mudar no clube nos próximos 10 anos. Esclarecendo, com a assembleia realizada para mudanças no estatuto, pouco se alterou o quadro democrático do clube. Pois os conselheiros, que são os candidatáveis ao cargo de presidente, vão continuar a serem os mesmos aliados do atual cartola, porque a emenda que rege o quadro foi ser preservada. Autorizando mudanças de apenas 1/3 dos integrantes de 3 em 3 anos. Assim, por muito tempo, o presidente eleito virá do mesmo grupo da situação, conservando uma única mentalidade. Ao contrario do que as eleições diretas sugerem. Deste modo, acabam por roubar do torcedor a sua esperança de tempos melhores. Porque o que se viu durante a atual gestão foi incompetência e oportunismo. Foram contratados jogadores em fim de carreira; vindos de times sem expressão, num claro jogo de interesses empresariais, além de importantes peças das divisões de base vendidas em negociatas. E o que é mais alarmante, apenas um título foi conquistado em 10 anos, o campeonato baiano, sem desmerecê-lo é o menos competitivo dentre os disputados na temporada pelo clube. Outro dado que pode ser observado é o despreparo no trato com a marca Bahia. Não aproveitam as oportunidades que se multiplicam em nossa terra, como as festas que temos o ano todo, a marca do Bahia não é comercializada nelas. Vias alternativas não faltam, mas criatividade parece estar em extinção por aquelas bandas. O potencial da marca sabemos que é extraordinário, haja vista o tamanho da torcida. Em recente pesquisa, da BDO, empresa especializada em consultoria empresarial, o Bahia aparece em décimo quinto, como a marca mais valiosa entre os times nacionais. Imagine o quanto poderia subir nesse ranking se a criatividade entrasse em questão. Para que o Bahia volte a ser vencedor, como suas estrelas e legião de fãs remetem, acredito que se deva fazer uma fusão entre torcedor e cartola. Sendo o mandatário tricolor, alguém da “geral” e não da elite branca das cadeiras. Ou que incorpore o sentimento da maioria dos fanáticos em sua gestão. Fazendo do tricolor, uma agremiação livre dos interesses particulares. Neste pacto de união, boas ideias poderão florescer num solo não hostil. E a hipótese mais viável pra subverter essa situação, seria a organização. Se tornando uma massa coesa, com objetivos comuns, a arma mais poderosa que uma torcida tão numerosa e apaixonada pode ter. Paixão que deve ser convertida em paixões por transformações. Pois o “campeão dos campeões” precisa ressurgir. Hugo Leite Estudante de Jornalismo hugoleite3@gmail.com

10 | BAHIA NORTE


BAHIA NORTE | 11


GASTRONOMIA | RESTAURANTE

Chef Tereza Paim em Paris Mesmo depois de conquistar o titulo de melhor chef do ano pela revista Veja Salvador Comer e Beber 2012, Tereza Paim não pára de se atualizar. A chef baiana desembarcou em Paris no ano passado para um curso de fim de semana sobre queijos. Tereza, dona do badalado restaurante Casa de Tereza, aproveitou a estadia na capital francesa para curtir o Natal, e retornou ao Brasil com novidades para os apreciadores da boa Gastronomia.

Onde tem todo tipo de gente, tem todo tipo de comida, não é mesmo?! E a Praia do Forte continua em alta. Os restaurantes também são atração do lugar. Lá, pode-se encontrar literalmente todos os tipos de comida, de uma boa carne a uma deliciosa comida caseira no Casa da Nati, que também serve café da manhã e tem um ótimo preço, além dos tradicionais restaurantes italianos, como o Taverna Paradiso. O potencial de Praia do Forte nesse ramo tem feito crescer a gastronomia local com restaurantes especializados

12 | BAHIA NORTE

em comida japonesa até o tradicional Tango Café, que chegou junto com a explosão e sucesso de Praia do Forte, e está lá desde 1994. Sem falar do Restaurante Casa da Torre, que tem no comando o jovem e inventivo chef Diogo Pereira, com experimentações regionalistas, com ótima apresentação e pratos de dar água na boca. Não muito distante, está o Segredo da Vila, restaurante famoso comandado por Zequinha e Rai desde sempre. Quem prova sempre volta.

SAULO BRANDÃO

Praia do Forte de todos os gostos


GASTRONOMIA | RESTAURANTE

Donana: dois anos de sucesso O Restaurante Donana dispensa comentários quando o assunto é comida baiana. Moqueca de siri mole com camarão, um autêntico bejupirá, casquinha de siri, camarão a Joel e outros deliciosos pratos servidos, agora completam 2 ano em Villas do Atlântico. Com uma clientela fiel na comunidade, Donana e os filhos não deixam a peteca cair e continuam trabalhando duro para servir ainda melhor. O Donana, um dos restaurantes mais bem frequentado da região, acaba de ser escolhido pela veja o melhor em comida baiana na área do litoral norte, ficando em segundo lugar, com voto minerva, na classificação geral. O ambiente é diversificado, com espaço climatizado e decks que fazem do projeto arquitetônico diferenciado, criando opções para os variados estilos e preferencias. A localização é privilegiada, na Av. Praia de Itapoan, principal de Villas, bem em frente ao Gelaguela. Abre de terça a domingo. Para quem não sabe, o restaurante Donana também está em Brotas há cerca de 22 anos e mantém o mesmo jeito de servir e agradar seus clientes, tendo a cozinha sob o comando de Donana, sua filha Adriana, Lucia e de uma maravilhosa equipe. Fica para Augusto, seu outro filho, a tarefa de administrar e de fazer do Donana cada dia mais um restaurante de primeira linha que tem a cara da Bahia e já virou tradição da Boa Terra.

71 3379.4364

BAHIA NORTE | 13


arquivo tamar

SUSTENTABILIDADE | PRESERVAÇÃO

Artistas e autoridades fazem soltura simbólica do filhote 15 milhões Os músicos Lenine e Luiz Caldas, e o representante da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, o diretor do Departamento de Gestão Estratégica do Ministério do Meio Ambiente/Governo Federal, Raimundo Deusdará Filho, se juntaram às equipes do Projeto Tamar da

14 | BAHIA NORTE

base nacional, na Praia do Forte, e aos amigos e visitantes, para soltar o filhote número 15 milhões, no dia 14/12/2012. Pela tarde, o grupo deu uma volta no Centro de Visitantes, acompanhado dos fundadores do Tamar, Guy e Neca Marcovaldi, e de membros das equipes. A marca de 15 milhões de filhotes levados ao mar em segurança, nestes 33 anos de atividades, emocionou a todos. Estavam também presentes no evento Fátima Pires, da Coordenação de Planos de Ação Nacional/Diretoria de Conservação e Biodiversidade (ICMBio), o secretário do Meio Ambiente da Bahia, Eugênio Spengler, e o superintendente do IBAMA na Bahia, Célio Costa Pinto. Os convidados receberam informações sobre o programa de conservação das tartarugas marinhas do Brasil e seguiram para o cercado de incubação, onde pegaram os filhotes que nasceram pela manhã. As tartaruguinhas foram soltas ao som do Coral do Mar, cantando “Casca do Ovo”, música do CD 30 Anos e Histórias para Cantar. Mais de mil pessoas participaram do acontecimento, que teve show de Luiz

Caldas à noite, no palco do Centro de Visitantes. A abertura ficou por conta do grupo Tamarear e da cantora Cláudia Albuquerque. Houve participações especiais de Marcela Martinez, Ana Mametto e Yacoce e do baixista Fernando Nunes.

Ivete Sangalo foi a visitante 15 milhões do Projeto Tamar Para celebrar a marca de 15 milhões de visitantes, Ivete Sangalo (esq.) foi convidada a fazer um tour orientado pelo Centro de Visitantes do Projeto Tamar na Praia do Forte/BA, ouvindo explicações sobre os animais, sua biologia, comportamento, além de informações sobre o programa de conservação das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil. A visita foi guiada pela coordenadora nacional de conservação e pesquisa do Projeto Tamar/Fundação Pró Tamar, oceanógrafa Neca Marcovaldi, entre pesquisadores da equipe que se revesaram. Músicos, entre eles, o guitarrista americano Stanley Jordan, também acompanharam a visita, que contou com a presença do coordenador nacional do Projeto Tamar/


ICMBio, oceanógrafo Guy Marcovaldi. O guitarrista faria show na noite seguinte (08/12), no espaço cultural do Projeto na Praia do Forte. Ao final da visita, Ivete e Stanley assistiram uma apresentação das crianças da comunidade, o Coral do Mar, regido por seu professor Luciano Calazans. Receberam placas comemorativas para marcar a data e o agradecimento público dos fundadores do Projeto Tamar, Neca e Guy Marcovaldi, que se estenderam a todos os milhões de visitantes que ja ajudaram a proteger as tartarugas marinhas, nestes 33 anos de trabalho.

Muita história para contar Dois anos depois de fundado, em 1982, o Tamar incentivou na Praia do Forte/BA a criação do seu primeiro centro de visitantes. Com apoio de colaboradores locais, os raríssimos turistas que chegavam podiam ver os ovos e os filhotes de tartaruga marinha recém nascidos, o que foi um sucesso. Um pequeno aquário foi construído, para onde 10 das duas mil tartarugas nascidas foram transferidas, “nem nós as conhecíamos, ou sabíamos exatamente o que comiam, o que faziam”, conta Guy Marcovaldi, coordenador nacional do Tamar/ICMBio. Logo depois, um pequeno tanque foi providenciado. Trinta e três anos se passaram e até hoje o centro de visitantes da Praia do Forte nunca ficou um dia sem abrir suas portas. Esforços somados aos demais centros de visitantes no país (hoje, totalizando 11 centros), chegou-se a uma conclusão curiosa e emblemática: cada pessoa que vista o Tamar salva uma tartaruga marinha, ou seja, foram necessários 33 anos e 15 milhões de pessoas para salvar 15 milhões de tartarugas marinhas.

Tartaruga cabeçuda (Caretta caretta) desovando na Praia do Forte

Da esquerda para a direita, o guitarrista americano Stanley Jordan, a Neca Marcovaldi (coordenadora nacional de pesquisa e conservação do Tamar), a Ivete Sangalo, e o Guy Marcovaldi (coordenador nacional do Tamar)

O Projeto Tamar

é mantido com recursos do ICMBio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/Ministério do Meio Ambiente, Petrobras, por meio do Programa Petrobras Ambiental, Bradesco e a venda de serviços e produtos, através de pontos instalados nos Centros de Visitantes, aeroportos, shoppings e lojas em áreas comerciais de algumas cidades. Em Ubatuba, recebe o apoio da Arcor do Brasil e da Prefeitura Municipal de Ubatuba. Todos os recursos captados são revertidos integralmente para as atividades de conservação das tartarugas marinhas. BAHIA NORTE | 15


ARTIGO | TURISMO SUSTENTÁVEL

Com vinte anos convivendo no Vale do Capão – Chapada Diamantina e com quinze anos de pousada, temos refletido muito sobre o que é realmente necessário para um turismo ser considerado sustentável. Será que é possível? Ou será uma ilusão? Para começar é bom ressaltar que estamos tratando de um conceito no qual a sustentabilidade não é vista como uma meta possível de se materializar por completo. A sustentabilidade é vivenciada como uma missão, que deve iluminar nossas ações, a partir de um compromisso ético, permitindo que possamos ficar seguros de uma boa direção. Como só vemos o mundo com o conhecimento que temos, precisamos construir com as pessoas essa ideia de sustentabilidade e o compromisso de assumi-la como um pacto social local e global. A sustentabilidade é muito questionada como um conceito que pode resultar na opressão de países em desenvolvimento, que ainda possui sua natureza razoavelmente preservada, por países mais desenvolvidos, que já degradaram boa parte de seus ecossistemas. A questão que se pensa imediatamente é: depois que eles se desenvolveram e degradaram sua natureza, eles querem dizer que não podemos nos desenvolver e que temos que viver na floresta? Com a profundidade de uma leitura política crítica, precisamos ir além de ideias superficiais e vitimizadoras, com conceitos preconcebidos, e verificar de forma profunda e ampla a utilidade dessa ideia de sustentabilidade como estratégia cognitiva, pedagógica, útil para questionarmos nossas culturas e formas de vida e desenvolvimento, em nome da melhoria de vida da humanidade e do planeta Terra. Lembramos aqui de uma história. Um dia nós fomos convidados para participar de um programa do SEBRAE que se chamava Aprendendo a Empreender. Foram vinte pousadas selecionadas em todo o Brasil, com mais de cinco anos de existência. Eles filmaram a nossa entrevista e nos entrevistaram a partir de um roteiro. As perguntas foram muito interessantes. Mas estavam muito longe da realidade de uma pousada na Chapada Diamantina e no Vale do Capão. Eles perguntarem qual era a nossa expectativa para o retorno do capital. Pensamos então: nosso tipo de investimento não projeta um retorno de capital a longo prazo e sim um retorno de qualidade de vida a curto prazo. Eles perguntaram então qual o ponto de equilíbrio do negócio: e nós respondemos que o negócio ficaria bom quando pudesse atender aos nossos sonhos, estruturar sempre melhor a pousada e nos permitir viver bem e viajar muito. Por fim, perguntaram sobre o sistema de administração financeira, e finalmente respondemos: o “caótico”, em que todos os centros de custos funcionam de forma integrada e dinâmica para equilibrar o empreendimento. Ao final fomos selecionados exatamente para esse tema. Aprendendo com o modelo de turismo da Chapada Diamantina e, em especial, do Vale 16 | BAHIA NORTE

JOTA FREITAS

Desafio ou ilusão?

do Capão, arriscamos sugerir alguns aspectos fundamentais à construção de um turismo sustentável: 1) A sustentabilidade é sempre uma relação e precisa começar com o fortalecimento local, culturalmente, socialmente e ambientalmente. A partir desse fortalecimento a economia se estrutura, assim como a política. 2) O território precisa estar estruturado com ordenamento, saneamento, saúde, segurança, educação, comunicação, mobilidade e acessibilidade. 3) Os cidadãos da comunidade local devem estar verdadeiramente integrados ao projeto de turismo, localizando-se como um agente promotor, atuando no comércio e serviços, e não apenas oferecendo mão de obra aos empreendedores externos. 4) É necessário pensar o desenvolvimento local a partir da diversificação de atividades econômicas, incluindo produção de alimentos e outros bens e serviços úteis aos visitantes. 5) É fundamental a proteção e promoção da natureza e da cultural locais, cuidando para seu fortalecimento e usufruto, em primeiro lugar, da comunidade local, e em seguida, de

Cachoeira da Fumaça, Vale do Capão seus visitantes. 6) A ética do lugar e seu compromisso com a sustentabilidade deve ser um pacto social, verdadeiro e transparente, enraizado nas escolas e consolidando a identidade do lugar, a partir das pessoas, com equidade, solidariedade, afetividade, paz, compreensão, respeito e amor. Em fim, o turismo sustentável pode ser realmente um sonho bom, mas é o sonho de muitas pessoas que acreditam no ser humano consciente, consequente, amoroso e respeitoso com a vida. Parece que esse sonho está crescendo em muitos corações. Se ainda estamos longe de alcançar, ou se nunca realmente alcançaremos, de uma coisa não temos dúvida: essa é uma bela e importante missão. Roseane Palavizini. (palavizini@gmail.com) Arquiteta Urbanista, MsC. Urbanismo e Dra. Engenharia Ambiental. www.ethoshumanus.com.br Pousada Lendas do Capão/ Vale do Capão/ Chapada Diamantina – BA. www.valedocapao.com.br


SAÚDE | QUALIDADE DE VIDA

Apneia do sono

Pessoas com apneia do sono, distúrbio que provoca ronco e perigosas pausas na respiração durante a noite, podem ser duas vezes mais propensas a morrer de câncer do que aqueles que dormem profundamente. Os resultados são da La Fe University, na Espanha, e foram revelados essa semana no congresso European Respiratory Society, em Viena. Os autores estudaram mais de 5.600 pacientes de clínicas do sono, sendo que nenhum deles tinha qualquer tipo de câncer. Eles analisaram a quantidade de oxigenação do sangue dos participantes durante a noite e quantos apresentavam episódios de hipoxemia ? quando a quantidade de oxigênio no sangue fica abaixo dos 90%. Após sete anos de pesquisa, os cientistas concluíram que quanto maior o grau de hipoxemia, maior era o risco de a pessoa receber um diagnóstico de câncer. De acordo com os pesquisadores, aqueles que passaram mais de 14% do seu sono com provação de oxigênio tinham o dobro do risco de sofrer um câncer fatal do que aqueles sem apneia do sono. Os médicos aconselham os pacientes a receber trata-

mento, porque a manutenção dos níveis de oxigénio durante a noite pode reduzir o risco de desenvolvimento de câncer e outras doenças relacionadas. Roncar e ter falta de ar enquanto dorme não é normal. Esses sintomas podem indicar a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono. "A doença diminui a qualidade de vida da pessoa e aumenta a taxa de mortalidade, visto que pode favorecer o aparecimento de doenças cardiovasculares, diabetes, câncer e obesidade", alerta Lia Bittencourt, coordenadora médica do Instituto do Sono e professora de Medicina e Biologia do Sono da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Alguns fatores de risco para apneia são: ser do sexo masculino, estar acima do peso, entrar na menopausa e consumir álcool com muita frequência. "Outras causas são obesidade, anormalidades endócrinas ou craniofaciais, como hipotireoidismo e hipoplasia maxilomandibular, e predisposição genética", diz Lia Bittencourt. A apneia do sono raramente tem cura. "Somente em casos de emagrecimento considerável ou de cirurgias de amígdala

e adenoide em crianças ocorre a cura completa", explica a médica do Instituto do Sono. Mas a doença é controlável. "Perder peso, evitar bebidas alcóolicas antes de ir para a cama, evitar dormir de barriga para cima e tratar doenças do nariz e da garganta são atitudes essenciais para o controle da apneia." Pode contribuir com a melhora dos sintomas o uso de um aparelho elétrico chamado CPAP (sistema de pressão positiva contínua das vias aéreas), que gera um fluxo de ar através de uma máscara no nariz, abrindo a garganta. Equipamentos intrao-rais, que tracionam a mandíbula para abrir passagem para o ar durante a noite também podem ajudar. "Operações de garganta e ossos da face são pouco utilizadas atualmente, pois a chance de sucesso é pequena, mas são uma opção", afirma Lia.


18 | BAHIA NORTE


ANIMAÇÃO E FESTAS

AR CONDICIONADO

ARQUITETURA

ARTIGOS ESPORTIVOS

BUFFET

COLCHÕES

CENTRO AUTOMOTIVO

DÉLICATESSE

DECORAÇÃO

3288.2101 | 8799.9890 | 8827.6260

ACADEMIA

desinsetizadora

ESTOFADOS

BAHIA NORTE | 19


ESPAÇO RECREATIVO E PEDAGÓGICO

farmácia

FOTOGRAFIA

homeopata

LAVANDERIA

MADEIREIRA

LAVAGEM

LOCAÇÃO E MANUTENÇÃO

LIVRARIA

MADEIREIRA

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

20 | BAHIA NORTE


ODONTOLOGIA

PET SHOP

PIZZARIA

POUSADA

RESTAURANTE

RESTAURANTE

3288.2101 | 8799.9890 | 8827.6260

MASSAGEM REDUTORA E LIMPEZA FACIAL

RESTAURANTE E DELICATESSEN

RESTAURANTE

redes de proteção

REFRIGERAÇÃO

BAHIA NORTE | 21


TOLDOS

VETERINÁRIA

VETERINÁRIA

VETERINÁRIA

22) | BAHIA NORTE

VIDRAÇARIA

SALÃO DE BELEZA


REVISTA BAHIA NORTE  

Fevereiro/ Ano VI - Edição 61