Issuu on Google+


MEIO AMBIENTE | OCEANO

Projeto Tamar da Praia do Forte/BA e colônia de pescadores sofrem com o vai e vem do mar Nos últimos meses de junho e julho/2013, ocorreu na Praia do Forte e áreas vizinhas marés de grande porte associadas aos ventos e ondas de inverno. A primeira consequência foi a supressão de boa parte da areia da praia por alguns dias, encurtando a distância até o mar e formando um buraco próximo ao muro. Depois, a natureza devolveu a areia para o mesmo lugar. Protegidos pelo muro, as estruturas do Tamar e dos prédios da década de 30, que estão na área da Marinha do Brasil e abrigavam a equipe do antigo farol Garcia D’ Ávila, nada sofreram. Já a colônia de pescadores, que fica em uma casa ao lado do Centro de Visitantes do Projeto, não teve a mesma sorte. O mar retirou a areia por baixo da casa, derrubando a varanda e deixando-a parcialmente suspensa no ar, inviabilizando a utilização do frigorífico. Funcionários da prefeitura com apoio do Tamar já estão no local para recuperar a estrutura, que pode desabar a qualquer momento. Atenção redobrada com os ninhos Umas das preocupações dos pesquisadores é que a força da água pode soterrar ninhos, arrastar e destruir ovos, impedindo o nascimento dos filhotes. Em 2011, um dos efeitos desse avanço da maré sobre a sede do Tamar foi a destruição do muro que protege a base de pesquisa e há um cercado de incubação que recebe ninhos expostos aos perigos da força da natureza e da ação do homem. A antiga casa do fa-

roleiro, onde está a loja do Projeto, ficava a mais de 60 metros do mar. Hoje, o mar bate no muro e molha as janelas. Segundo o coordenador nacional do Projeto Tamar, Guy Marcovaldi, quando chegaram à Praia do Forte há mais de 30 anos, presenciaram uma maré desse tipo. As ondas derrubaram parte da casa onde moravam, ferindo um dos moradores. Testemunharam duas casas sendo levadas pelo mar sem nada poderem fazer. O muro que havia sido construído em 1996 pela Conder e o Ibama, foi fortificado e finalizado em 2012, com a ajuda da OAS Empreendimentos. "Sem a estrutura, toda a área da base de pesquisa estaria com-

prometida, e com a invasão do mar dessa vez, teria ruído", conta o pesquisador. Durante o período em que os banhistas ficaram sem acesso à passagem pela praia por conta dessa invasão do mar, as pessoas puderam transitar por uma alameda paralela à praia, garantindo a segurança. Projeto Tamar - Protege cerca de 1.100 quilômetros de praias, através de 22 bases de pesquisa mantidas em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso de tartarugas marinhas, no litoral e ilha oceânica dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco (Fernando de Noronha), Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

BAHIA NORTE | 3


SAÚDE | BIOGINÁSTICA

Técnica inspirada em animais é utilizada para reduzir medidas Imitar movimentos de animais, como sapo, gorila, calango e tigre. Apesar de existir, no Brasil, desde a década de 80, a bioginástica ganhou destaque nacional nos últimos cinco anos, após ser apontada pelos ícones do UFC, Vitor Belfort, Júnior Cigano e Rodrigo Minotauro, como parte fundamental dos seus treinos. “Simples e natural, a bioginástica é importante para qualquer esportista, porque desenvolve o equilíbrio, a flexibilidade e a força”, destaca Bruno Machado, educador físico certificado pelo Comitê Olímpico Brasileiro e sócio-fundador do estúdio Boxe Elite, na Barra. Extraída da leveza corporal dos bichos, aliada a movimentos de jiu jitsu e ioga, a bioginástica une movimentos musculares a técnicas de respiração, sendo utilizada, para diminuir o estresse e auxiliar na perda de peso: “O grande barato dessa técnica é que os alunos conseguem obter resultados concretos de forma leve e divertida. Além de queimar cerca de 500 a 600 calorias por hora/aula, eles melhoram a postura corporal e fortalecem diversos músculos”, destaca Bruno.

Saiba mais sobre a técnica:

• Extraída de movimentos de animais, como aranha, sapo, calango e tigre. • Ajuda a reduzir o peso (gasto de 500 a 600 calorias por hora/aula). • Melhora a postura corporal, fortalecendo os músculos. • Trabalha a respiração, diminuindo o estresse. • Desenvolve o equilíbrio e a concentração.

bahianorte@gmail.com 4 | BAHIA NORTE

Na próxima edição a revista Bahia Norte apresentará algumas mudanças. Participe da nossa pesquisa e aproveite para enviar as suas críticas, sugestões e elogios. A sua mensagem deverá vir acompanhada do seu nome e sobrenome, idade, bairro onde mora, bairro onde trabalha e/ ou estuda, onde costuma adquirir a revista Bahia Norte e quais os assuntos que mais te interessam (Educação, saúde, segurança, lazer, esporte, política, etc). Comente. Curta. Compartilhe. Envie as suas críticas, sugestões e elogios para leitor@revistabahianorte.com.br. A sua participação é muito importante para nós. Obrigado!

BAHIA NORTE - AGOSTO 2013 PUBLICAÇÃO DE PROPRIEDADE DA RELEASE PRODUÇÕES CNPJ 34.366.153/0001-79 Praça Martiniano Maia, 71 | 1º andar DIRETOR DE ARTE CAPA Sala 12 | Shopping da Praça | Centro Manoel Ramos Hendrik Aquino Lauro de Freitas | Bahia Os artigos assinados e opiniões expressas não representam obrigatoriamente as adotadas pela revista

EDITOR RESPONSÁVEL Raimundo Rocha - DRT 1089

www.revistabahianorte.com.br

Participe!!!

COMERCIAL 71 8874-0909 71 3288-2101


TURISMO | BALEIAS

A chegada das gigantes A temporada reprodutiva da espécie já teve início e estima-se que aproximadamente 14 mil baleias jubarte cheguem à costa do Brasil para se reproduzir, amamentar e cuidar de suas crias. Elas podem ser avistadas do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul, mas os principais pontos de permanência destes animais são os Estados da Bahia e do Espírito Santo, a destacar Abrolhos, no extremo sul baiano e norte do Espírito Santo. Apesar dos milhares de quilômetros que separam a Antártida da América do Sul, mais precisamente do Brasil, as exuberantes baleias jubarte se deslocam todo ano para as águas tropicais do litoral brasileiro com o objetivo de se reproduzir. O maior berço reprodutivo fica em Abrolhos, região costeira do sul da Bahia. Durante a temporada, de julho a novembro, é possível observar esses gigantescos e encantadores animais por meio do turismo de observação de baleias, o “whalewatching”. Quem quiser avistar uma baleia jubarte de perto, pode fazer

um cruzeiro em vários pontos da Bahia, basta fazer contato com uma das operadoras parceiras do Instituto Baleia Jubarte. Clique aqui para ver a relação. No caso de encalhe, o Programa de Resgate do Projeto Baleia Jubarte tem um telefone de emergência que funciona 24 horas para atender os casos de encalhe de baleias, golfinhos, focas ou lobos-

-marinhos, vivos ou mortos. Ligações a cobrar também são recebidas. Praia do Forte: (71) 3676.1463 e (71) 8154.2131 / Caravelas: (73) 3297.1340. Conheça mais sobre a atuação do Projeto Baleia Jubarte e o comportamento da espécie em: www.baleiajubarte.org.br http://blogs.diariodonordeste.com.br

BAHIA NORTE | 5


SUSTENTABILIDADE | TAMAR

Nascimento de tubarãozinho surpreende pesquisadores O nascimento de um tubarão-lixa (Ginglymostoma cirratum) no tanque do Centro de Visitantes do Projeto Tamar na Praia do Forte surpreendeu os pesquisadores. Com 26cm de comprimento, o tubarãozinho já estava nadando quando foi identificado, em junho. Segundo a médica veterinária Thaís Pires, do Tamar, animais selvagens dificilmente se reproduzem em cativeiro. O nascimento de filhotes pode indicar que esses exemplares estão se sentindo bem, mesmo fora de seu ambiente natural. O novo tubarão está em observação e já se alimenta de pedaços de lulas. Capturados incidentalmente por pescadores há dez anos, os tubarões ajudam o trabalho de sensibilização e educação ambiental realizado com os visitantes e as comunidades que colaboram com o Tamar. Essa espécie corre risco de extinção e, no Centro de Visitantes, tem a função de chamar atenção para a importância de proteger as praias, mares e oceanos. As pessoas podem conferir de perto que os animais são amigos das tartarugas marinhas e com elas compartilham o habitat e as ameaças à sobrevivência. A captura incidental é considerada, atualmente, a principal ameaça às populações de tartarugas marinhas, e outros animais também sofrem as consequências. No Brasil, assim como no resto do mundo, a pesca do arrasto do camarão e com espinhéis em alto mar são dois dos principais tipos que interagem com as tartarugas. Tubarão-lixa – Essa é uma espécie ovovivípara, o que significa que produz

6 | BAHIA NORTE

ovos que se desenvolvem e eclodem dentro do corpo da fêmea. Logo após nascerem, os filhotes já estão prontos para enfrentar os desafios para sua sobrevivência sem auxilio da mãe (assim como as tartarugas marinhas). Podem nascer de 21 a 50 indivíduos, com uma média de 34, aproximadamente. No Tamar nasceu apenas um, por enquanto, explica a médica veterinária. “Encontramos cascas no fundo do tanque e ainda podem ter ovos a eclodir. Alguns ovos podem ser inférteis. Vamos observar e dar notícias sobre o desenvolvimento do filhote”, conta a médica veterinária. As fêmeas de tubarão-lixa podem acasalar várias vezes com diferentes parceiros. Havia cinco machos quando a fêmea do tanque no CV foi fecundada. O acasalamento pode acontecer a cada dois anos. Os tubarões mais jovens têm uma coloração diferenciada dos adultos, com pintinhas escuras pelo corpo. Ao nascer, os filhotes precisam enfrentar os perigos sem os cuidados da mãe. A coloração diferente permite que se camuflem, ficando quase invisíveis. Quando atingem uma média de 60 cm vão perdendo as pintinhas e ficando com uma coloração marrom-amarelado escuro. Os machos chegam à fase adulta entre 2,14 e 2,15 metros, e as fêmeas entre 2,23 e 2,31 metros. O tubarão-lixa ocorre em toda costa brasileira

e é amplamente distribuído no Oceano Atlântico tropical e subtropical. Vive em fundo de areia, próximo a rochas e corais em águas mornas, desde a superfície até uma profundidade de 60 metros. Possui hábitos noturnos e permanece imóvel por horas durante o dia. Alimenta- se de moluscos, crustáceos e peixes, que captura por sucção. O Tamar protege cerca de 1.100 quilômetros de praias, através de 22 bases de pesquisa mantidas em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso das tartarugas marinhas, no litoral e ilha oceânica dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco (Fernando de Noronha), Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. Centros de Visitantes e autossustentação - Nas regiões litorâneas com potencial turístico, o Tamar mantém Centros de Visitantes que funcionam como núcleos de pesquisa e divulgação da vida marinha, de educação ambiental, além de oferecer lazer e serviços. Há também programas de visitas orientadas para escolas do ensino fundamental, médio e universidades. Os Centros de Visitantes têm tanques e aquários, painéis informativos, réplicas de tartaruga marinha em tamanho natural e silhuetas, espaços para exposições, palestras e exibição de vídeos, restaurantes, bares e lojas para venda de produtos. O Projeto Tamar tem o patrocínio oficial da Petrobras, através do programa Petrobras Ambiental, e o apoio do Título de Capitalização Bradesco Pé Quente. Atua em nove estados brasileiros onde recebe diversos apoios locais.


PRESERVAÇÃO | UNIDUNAS

Interação Total com o Meio Ambiente O Parque das Dunas está inserido na APA Lagoas e Dunas do Abaeté e compreende uma área de aproximadamente 6 milhões de metros quadrados. O lugar é de

grande importância para o meio ambiente por ser o último remanescente urbano do ecossistema de dunas, lagoas e restinga no país.

Trilhas interpretativas

O Parque das Dunas através do programa de educação ambiental realiza trilhas interpretativas com escolas, instituições de ensino superior e todo público visitante. As trilhas são realizadas de forma prazerosa, guiadas e interpretadas por profissionais capacitados, que interpretam todo ecossistema de lagoas, dunas e restingas existente no local. De acordo com a diretora técnica Eliene Leão, as trilhas interpretativas, contribuem para um melhor condicionamento físico, melhoria da qualidade de vida além de proporcionar um maior aprendizado e a conscientização com o meio ambiente. Muitas pessoas não sabem, mas ainda é possível manter um contato bem próximo com a natureza na cidade de Salvador. O Parque das Dunas, que fica localizado em Praias do Flamengo, é referência em lazer, saúde e bem estar e tem um trabalho totalmente voltado para ecologia, educação e ecoturismo.

O local é de fundamental importância para pesquisas acadêmicas e cientificas das instituições públicas e particulares, servindo também como laboratório natural de biologia por conta de todo ecossistema existente na área. Conforme os convênios firmados com a Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade do Estado da Bahia

(UNEB), Universidade Salvador (UNIFACS), UNIJORGE dentre outras instituições, o Parque das Dunas através da parceria com o SENAI, oferece cursos técnicos e profissionalizantes em gestão ambiental com objetivo de preparar e qualificar profissionais para atender as necessidades do meio ambiente de forma consciente. Segundo o presidente da Unidunas, Jorge Santana, o IV Congressos Nacional de Gestão Ambiental, que acontecerá no mês de novembro de 2013 em Salvador, terá a participação da Unidunas, que foi indicada pelo coordenador do curso de gestão ambiental da Unijorge, Christiano Garcia referência em gestão e educação ambiental em Salvador. O evento contará com a participação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA), Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Universidade Salvador (UNIFACS), UNIJORGE E Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA).

Unidunas está de Cara Nova Com um ar moderno e inovador, a equipe de comunicação da Unidunas inaugurou o seu novo portal na web. Extremamente interativo prático e jovial, o site conta agora com link direto para as redes sociais e agendamento de trilha. Segundo o jornalista Felipe Santana, o site é a melhor ferramenta de comunicação direta com o público. “É onde as pessoas buscam mais informações e, através da galeria de imagens, o público adquire interesse em visitar o projeto, pois a galeria expõe a diversidade de fauna e flora existentes no local”. BAHIA NORTE | 7


GASTRONOMIA | vinho

Título O consumidor está se tornando cada vez mais exigente. Aprendeu a observar o vinho, a detectar os seus aromas e, finalmente, a saborear e descobrir diferentes paladares com algum conhecimento. Nesta edição, trago os três principais passos que permitem ao enófilo (*) e ao iniciante apreciador de vinhos aprender a degustar um vinho. Vou falar sobre a análise sensorial, esta faz-se através da Visão, do Olfato e do Paladar, literalmente nessa ordem.

Visão

A visão permite distinguir a cor, o brilho e a fluidez do vinho. Cor - O vinho deve ser observado numa taça apropriada junto de uma boa fonte de luz, preferencialmente da luz do dia e sobre uma toalha branca. As nuances de um vinho revelam o grau de evolução em que se encontra: Vinhos brancos jovens até aos maduros – das cores amarelo esverdeado até ao amarelo palha. Vinhos tintos jovens até aos maduros – das cores vermelho violácea a vermelho acastanhado. No passado, prevalecia a ideia de quanto mais escuro, melhor era o vinho. No entanto, uma cor carregada também pode ser indício de ter estado em contato durante mais tempo com as massas vínicas (mosto, que é o suco de uva utilizado antes da fermentação), ou pelo fato das castas serem tintureiras (de película e polpa escuras).

As regiões de climas mais quentes, tendem a produzir vinhos de cor mais carregada. Já em regiões onde os dias de sol são menos frequentes, os vinhos são geralmente mais claros. Os vinhos que passam por barricas novas costumam igualmente apresentar uma maior coloração, porque a madeira nova ajuda a fixar a cor dos mesmos. Brilho/Limpidez - Partículas sólidas em suspensão, como pequenos pedaços de cortiça que possam ter caído acidentalmente para dentro da taça, devem ser retiradas de imediato, já que se tornam desagradáveis para a degustação do vinho. Os vinhos tintos que não foram filtrados devem ser decantados previamente, de modo a que não se apresentem turvos. Nos brancos, esta característica é inadmissível e sinonimo de defeito. Fluidez - A Fluidez verifica-se rodando o vinho dentro da taça. Quanto mais álcool tiver o vinho, mais “lágrimas” terá escorregando pelas paredes da taça.

Olfato

Rodar um vinho dentro de uma taça libera um registro de aromas que será avaliado pelo olfato. Através deste método, podemos ter a precepção da intensidade (fraca, média ou pronunciada) o grau de evolução (jovem, velho, cansado ou oxidado) e o carácter (frutado, floral, animal, mineral, especiarias, madeira, entre outros) desse mesmo vinho. Desde que se estuda o vinho de uma forma científica, foram descobertos e classificados mais de 600 aromas. É certo que muitos enófilos (e até alguns profissionais da área) muitas vezes exageram na identificação dos mesmos, no entanto, é verdade que alguns aromas são mesmo evidentes. Como o da casta francesa Syrah, que quase apetece passar no pão por cheirar a compota de amora. Já na casta alemã Gewustraminer, descobre-se um aroma intenso a rosas, e na casta portuguesa Touriga Nacional a violetas. Os aromas podem ser: 1. primários (próprios da casta, dão um caracter frutado ao vinho) 2. secundários (provenientes da fermentação alcoólica e da má lactose) 3. terciários (provenientes do envelhecimento e do contacto do vinho com o ar em cascos ou em garrafas).

Paladar

Agora chegámos à parte mais importante e agradável da prova: o paladar. É 8 | BAHIA NORTE

através deste sentido que se confirma o que os dois passos anteriores (a visão e o olfato) revelaram sobre o vinho. Após colocar um gole de vinho na boca, e de o ter feito percorrer todo o palato, este revelará todo o seu potencial . E usual ouvirmos dizer que no vinho é possível encontrar vários sabores. No entanto, os únicos ingredientes que entram na composição do vinho são as uvas e, talvez, um pouco da madeira das barricas onde envelheceu. Os sabores experimentados são, na realidade, compostos aromáticos resultantes da fermentação das uvas. Por sua vez, estes compostos são vaporizados na boca e o cérebro assimila como se fossem odores. A nossa língua consegue distinguir quatro sabores: O doce (na parte da frente), a acidez ou o azedo (de lado), o salgado (a meio) e o amargo (na parte de trás). Ao circular o vinho dentro da boca, em torno da língua, nas bochechas e gengivas, o paladar é estimulado tornando possível a apreciação de todos os sabores do vinho. Primeiro sente-se a doçura, depois a acidez e, por último, o amargo. O sabor salgado raramente se manifesta nos vinhos. A nossa boca consegue apreender, também, o corpo e a textura de um vinho. O equilíbrio de um vinho resulta da harmonia entre os fatores acima referidos. De um modo geral, as características do vinho que lhe conferem a “coluna vertebral” - tanino e acidez – precisam de ser contrabalançadas com fruta e doce. Um vinho em que só se sente fruta ou doce é “mole”, enquanto outro que seja só tanino (falarei na proxima edição) ou acidez é “duro”. Em boca, quanto mais persistente for o vinho, melhor. (*)Enófilo é um estudante de vinhos (ou amante), aquele que se dedica profissionalmente ou por prazer a estudar o maravilhoso mundo dos vinhos. Enófilo é diferente de Enólogo, devido ao fato de que o Enólogo é um graduado que cuida da produção de vinhos exclusivamente. Pedro Luz Sommelier pedroluz1@hotmail.com


GASTRONOMIA | RESTAURANTE

O prazer de comer bem

O Varanda Gastronomia está trazendo para Vilas do Atlantico um conceito diferente de gastronomia, atendimento e decoração. Com dois ambientes, um climatizado, decorado com elegante estofamento e divertidas almofadas. Na parte externa, uma linda e ventilada varanda que dá nome ao local, decorado com mesas rústicas de madeira e outras de extremo bom gosto. Para o almoço encontramos opções de massas, saladas, grelhados, peixes a preços bem convidativos. Não deixe de provar o delicioso Spaghetti com camarões e azeite de manjericão por R$ 22,90. Já a noite, o ambiente se transforma num espaço elegante e descontraído, com um cardápio diferenciado, criado pelo chef Luciano Eliçagaray, é possivel degustar delicias como risotos, massas, carnes, saladas, peixes, camarões,frutos do mar, grelhados,bem como petiscos incluindo pasteis, carpaccio, mariscos e outras novidades. À noite não deixe de pedir os medalhões de filé suino com pesto de coentro, risoto de banana da terra e couve, aromatizado com sal de bacon, R$ 39,90 e para petiscar os deliciosos pastéis de queijo brie com geleia de pimenta, R$ 14,70.

10 | BAHIA NORTE


Bar do Mamão em Itapuã Uma ótima opção de lazer e gastronomia casual em Salvador é o Bar do Mamão. Além da comida raiz, o cliente pode ouvir os famosos lp´s com clássicos da MPB que viajam de Raul Seixas a Chico Buarque, uma das paixões de Mamão. O ambiente é agradável, sombreado por amendoeiras e frequentado por clientes assiduos que não abrem mão

dos petiscos. A moqueca é feita com peixe fresco comprado na colônia de pesca da rua K; A feijoada completa com o famoso molho de pimenta de cheiro deixa qualquer um com água na boca; O caranguejo só experimentando para ver; Lambreta um prato cheio; Pra não causar mais apetite em vocês, vamos encerrar com a codorna assada acompanhada de uma cerveja estupidamente gelada. Vale a pena conferir. Rua Ministro Carlos Coqueijo, 52A Itapuã | 71 9139-1064

Mamão é uma figura popular em Itapuã

BAHIA NORTE | 11


12 | BAHIA NORTE


BAHIA NORTE | 13


BAHIA NORTE | 15


16 | BAHIA NORTE


BAHIA NORTE | 17


ARQUITETURA | TENDÊNCIA

Varanda gourmet

Para quem gosta de receber visitas com alguns petiscos, as varandas gourmet tem sido uma boa solução, mais afinal que espaço é esse que tanto se comenta nesses últimos anos? Trata-se da evolução das varandas tradicionais, seu conceito surgiu no Rio Grande do Sul, há aproximadamente 30 anos, mais ultimamente vem ganhando mais espaço no pais inteiro. Pode tanto ser integrado à cozinha ou living, com elementos que complementam a preparação de refeições, como fogão, cooktops,churrasqueiras,etc. Seu principal conceito é a praticidade, por unir ambientes diversos, mas também à sofisticação do lazer,permite reunir os amigos para um churrasco, mas de um modo

18 | BAHIA NORTE

mais elegante, uma vez que o espaço não permite uma big festa, e sim uma reunião mais íntima e elegante. Elas combinam com o restante da decoração, sendo elemento de Inspiração de arquitetos e decoradores, a novidade deve-se não apenas a fatores como praticidade e novidade, mas especialmente ao aumento da classe média no país, e ao maior grau de exigência da mesma. Geralmente é composto por um balcão gourmet que também pode ser em forma de ilha, churrasqueira, pia, um armário inferior, cooktop ou fogão com uma coifa ou depurador, prateleiras, mesa de jantar, sofá, mesa de centro, TVs, etc. Nesse projeto a cliente me deu como

desafio transformar a varanda em um local agradável e charmoso, que brincasse com as cores e tivesse um aspecto rústico, como se tratava de um espaço de médio porte (14.72m²), a solução adotada foi incorpora à parte gourmet a bancada existente, onde foi acrescentada um fogão cooktop, coifa e prateleiras na parte superior, e armários na parte inferior, a mesa foi de madeira tratada e nas cadeiras, fiz uma brincadeira misturando um par laqueado na cor vermelha e outro com tecido estampado, e um sofá de jardim com acabamento em palha. Flávio Gomes | Arquiteto


COMPORTAMENTO | MODA

Roupa de Spray pode virar tendência Inusitado, prático e sustentável esses seriam os adjetivos que eu classificaria para a criação de Manuel Toros. O designer de moda inglês, em parceria com engenheiro de partículas Paul Luckham, revolucionou o mundo da moda ao criar um spray que é capaz de transformar uma solução em tecido como se fosse um passe de mágica. Trocando em miúdos, o produto que tem por nome “Spray-on Clothing“ espirra fibras de algodão que criam ligações entre si e se combinam com polímeros, unindo-se até formar o tecido.

20 | BAHIA NORTE

Além de criar roupas instantâneas, que podem ficar prontas em 10 minutos, o produto tem o poder de fazer pequenos reparos em peças existentes. Segundo a Fabrican, empresa de confecções com sede na Inglaterra, as fibras são mantidas em estado líquido usando-se um solvente que evapora quando o spray toca a pele e se transforma em uma fina camada de tecido, permitindo que a peça seja retirada, lavada e vestida novamente. É válido ressaltar que, apesar de o spray ser gelado, quanto mais camadas aplicadas mais quente o produto fica, provocando a sensação de segunda pele, permitindo que as peças possam ser usadas tanto no verão quanto no inverno. A Fabrican informou em seu site que a tecnologia Spray-on pode ser usada em vários segmentos: na forma de roupas, curativos médicos, toalhas higiênicas e outras aplicações. Com tecido feito instantaneamente por aerossol, a película pode ser aplicada por aerossol ou pistola de jato. A nível de mercado não foi estipulado valores e não existe uma data especulada para que o produto seja comercializado.

Tocamos e usamos eles todo o santo dia.

Por ser uma peça prática, comum e bastante utilizada, a maioria das pessoas nunca para pra pensar quantas coisas bacanas – e em quantos objetos – podemos transformar um simples talher. Observem quanta coisa legal dá pra fazer com aqueles talheres que já estão desgastados. Temos que nos conscientizar cada vez mais, que o importante é reciclar. Renata Santana Jornalista www.passareladigital.com


ARTIGOS ESPORTIVOS

ADVOCACIA E CONSULTORIA

COLCHÕES

PARA ANUNCIAR LIGUE 71 8874-0909 / 3288-2101

ARQUITETURA

CONSÓRCIO

FARMÁCIA

LAVANDERIA

LAVAGEM DE ESTOFADOS

CLASSIFICADOS

desinsetizadora

MASSAGEM

BAHIA NORTE | 21


PET SHOP

VETERINÁRIA

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

TOLDOS

VETERINÁRIA

VETERINÁRIA

CLASSIFICADOS

PARA ANUNCIAR LIGUE 71 8874-0909 / 3288-2101

MADEIREIRA

22) | BAHIA NORTE



Mail 65 revista bn ago 2013 (3)