Page 27

atinge metade da população paraense, que também é a última do Brasil em saneamento básico. “Com a iniciativa de hoje inauguramos algo que não aparece aos olhos, mas beneficia, e muito, a população. Essa é a escolha que nós fizemos, invertendo prioridades para melhorar a qualidade de vida do nosso povo”, assegurou. A governadora garantiu aos moradores da ilha, a construção do trapiche de concreto da ilha, reivindicação antiga, e adiantou que equipes das secretarias de Pesca e Aqüicultura (Sepaq) e de Agricultura (Sagri) irão ao local para estudar formas de inserir a comunidade – cuja subsistência é baseada na pesca e na extração de açaí – nos projetos do governo. Ela disse ainda que o governo vai verificar como levar energia elétrica ao local, dentro do programa Luz para Todos. Dom Orani, que descobriu a carência da comunidade da ilha do Jutuba numa de suas A moradora Rosa Peres, mais uma das beneficiadas pelo projeto, que aproveita a água das chuvas

EDIÇÃO 78 [JUNHO 08]

p a r a m a i s . c o m . b r

27

Pará+ 81  

Olhar Amazônida

Advertisement