Page 40

Camillo Vianna

O

autor, na condição de médico, teve oportunidade de prestar assistência as mais remotas comunidades, nas suas andanças, avoanças e naveganças pelo Grande Sertão Verde, em condições, às vezes, de extrema dificuldade, muito embora, sistematicamente, fizesse parte de sua bagagem maleta de primeiros socorros com medicamentos que pudessem ser usados entre os companheiros de equipe e com pacientes que solicitassem assistência, como é o caso ocorrido no Trombetas, nos complexos de quilombos situadas em barrancos dos tabuleiros de Tartaruga, Jacaré, Tapagem e Intendência. Ancorados para pernoitar próximo ao tabuleiro Jacaré, fomos solicitados por quilombola para atender paciente que, de acordo com a informação, estava passando mal. Por ser noite bastante escura, foi utilizada lamparina a querosene - poronga - para iluminar o caminho até a residência do Patriarca da comunidade que encontrava-se prostrado em uma rede. Praticamente, toda a comunidade estava no local, mantendo-se em silêncio absoluto, aguardando o aparecer do médico que, se fazia acompanhar, pelo filho mais velho do paciente. Após a colheita da história, e exame físico o mais cuidadoso possível, tornou-se evidente doença pulmonar grave e terminal,

provavelmente por contaminação pelo bacilo de Koch. O prognóstico de que era extremamente grave o estado do Patriarca, foi dado em reunião com familiares, no principal cômodo da casa. Por absoluta carência de medicamento específico, foram usados apenas sintomáticos disponíveis na ocasião. No torna viagem da equipe de preservação da tartaruga que se deslocava na lancha Maycuru do Ministério da Agricultura, chefiada pelo coordenador para a Região Norte, José Alfinito, fomos informados do falecimento do chefe quilombola, poucos dias depois do atendimento. Na caiçara, espécie de trapiche usado no embarque e desembarque de gado, no rio Jutuba, na fazenda Santa Rita, Marajó, foi solicitado atendimento para o neto de seu Velhozinho. Este, tinha a peculiaridade de sempre andar a pé, em grandes passadas, como se fosse tirar o pai da forca, jamais utilizando qualquer tipo de montaria. O moleque apresentava seqüelas de possível poliomielite ou outra condição mórbida que afetou o sistema nervoso, impedindo sua locomoção. A solução encontrada para tentar amenizar a situação, foi indicar massagens com azeite de andiroba, banha de galinha e outros, além de fazer uso de uma espécie de cinta que

AMAZÔNIA Recordanças de it i n o e i r p a á n l u t eI c s e

40

EDIÇÃO 58 [NOVEMBRO] p a r a m a i s . c o m . b r

Pará+ 59  

Feliz Natal

Pará+ 59  

Feliz Natal

Advertisement