Page 27

Materiais adaptados melhora aprendizado de crianças com necessidades educacionais Objetos simples criados com materiais reutilizados podem auxiliar nas aulas práticas

Monitores acompanham de perto os alunos

Crianças especiais aprendem de forma lúdica

Texto Celso Freire Fotos Arquivo, divulgação

C

rianças com necessidades educacionais, atendidos pelo Instituto Educacional Chiavenato (Ieduchi), estão tendo uma melhora no aprendizado com a ajuda de materiais reutilizados. Os objetos como tampinhas, copos, garrafas pets, entre muitos outros, podem ajudar crianças e adolescentes com algum tipo de dificuldade no estudo da língua portuguesa, a matemática e a ciência. Esse material desperta a curiosidade dos pequenos. A diretora do Ieduchi, Noah Chiavenato, em entrevista à Revista Pará Mais, ressalta que todo o material deve ser elaborado de acordo com a limitação da criança ou adolescente, sejam elas autistas, com paralisia cerebral ou com síndrome de down. “Os pais precisam saber que nem todo material serve para o seu filho. Existe uma análise que precisa ser feita entre as crianças para saber que tipo de material é necessário”, disse. Noah Chiavenato ressalta ainda que essa diferenciação ajuda no crescimento pessoal e no trabalho de profissionais de lidam com pessoas com necessidades especiais. “O material vai servir de modo diferente para cada criança. Por exemplo, para uma criança eu posso trabalhar a quantificação, identificação de materiais, de letras, sílabas, noção de palavras. Então as crianças vão se desenvolvendo e tendo mais facilidade”, disse Noah. Esses materiais, segundo a diretora, devem ajudar no processo de desenvolvimento cognitivo, motor e social.

Noah também destacou o auxílio desses materiais principalmente no ensino de quantificação, números e valores. “É importante saber qual a idade intelectual de cada criança, para então utilizar o método adequado. E saber também o tempo de cada uma. Por exemplo, têm crianças que aprendem em um mês, mas têm crianças que não. Temos que respeitar o tempo de cada uma”, destacou a diretora durante a palestra. Os materiais são elaborados de maneira que a criança trabalhe a associação, os Diretora do Ieduchi Noah Chiavenato

objetos possuem muitas cores e formatos, que auxiliam a compreensão dos significados das palavras e objetos a partir das suas características. A partir desse método os alunos têm mais facilidade de associar a palavra ou número a referente imagem que os simbolizam.

Instituição

O IEDUCHI (Instituto Educacional Chiavenato) é o primeiro centro especializado

Brinquedos reciclados servem para o aprendizado www.paramais.com.br

Materiais adaptados melhora aprendizado de crianças com necessidades educacionais.indd 27

no Pará que utiliza o “Método Integral”, do argentino Dr. Oscar V. Oñativia, para o desenvolvimento cognitivo e social de crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem. O método tem alcançado bons resultados tanto na abstração de novas palavras, como na estruturação de frases orais e na alfabetização, bem como no desenvolvimento da linguagem. “Nossas crianças são todas especiais e nós atendemos todos os tipos de especialidades. Nós temos crianças autistas, com síndrome de down, com paralisia cerebral”, esclarece Noah. Cada turma possui apenas sete crianças. “Queremos fazer um trabalho bem feito. Com um monte de gente na sala não dá certo”, disse a diretora. Cada sala tem um professor e vários mediadores, que são chamados de atendentes personalizados. A diretora garante que a escola mantém um diálogo permanente com os pais dos alunos. “Não é o tipo de escola que tem a família separada. Pelo contrário, estamos juntos dando as orientações necessárias para que eles continuem fazendo o trabalho da mesma forma”, disse Noah. Alessandra Oliveira, mãe do Samuel, de 6 anos, conta que o filho foi diagnosticado com autismo aos 3 anos de vida. Para a Alessandra, a maior dificuldade é achar uma escola que aliasse o desenvolvimento social e pedagógico. “Escolas regulares, por mais bem conceituadas, elas não estavam preparadas para receber essas crianças que precisam de um tempo maior para o aprendizado”, relata. Celulares que seriam jogados fora são reutilizados

Objetos criados com muitas cores, criatividade e elementos simples do dia a dia Pará+

27

11/07/2016 10:29:47

Pará+ 172  

AQUALAND o maior parque aquático do Norte, em Salinas

Pará+ 172  

AQUALAND o maior parque aquático do Norte, em Salinas

Advertisement