Page 11

Eclusas serão atrativo para pequenos e grandes investimentos na região Depois de 29 anos do início das obras, concluídas por meio do Programa do Aceleração do Crescimento (PAC), as eclusas representam "um marco no desenvolvimento da região, considerada, hoje, o maior polo potencial de desenvolvimento do Brasil", de acordo com o Herbert Drummond, diretor de Infraestrutura Aquaviária do Dnit. Segundo ele, o processo de desenvolvimento será gerado a partir da navegabilidade da hidrovia, que atrairá para a região desde pequenos negócios até grandes investimentos da iniciativa privada. Ademar Palloci, diretor de Engenharia da Eletronorte, lembrou que, desde o início da construção da Usina Hidrelétrica (UHE) e das eclusas de Tucuruí, em 1981, sete presidentes já passaram pelo

A inauguração formal das Eclusas

Com a mudança do transporte rodoviário para o hidroviário, a estimativa inicial é de que os custos seja reduzidos em até quatro vezes: de R$ 80,00 por tonelada, o valor poderá cair para R$ 20,00 ou R$ 22,00.

Mitigação De acordo com Ademar Palocci, os impactos ambientais e sociais das eclusas serão amenizados, com ações previstas no licenciamento ambiental, como o remanejamento de moradores que viviam na área de influência do projeto, o plano de ocupação do entorno e a construção do bairro Nova Matinha. Ele anunciou, ainda, que a área social

paramais.com.br

Brasil, até sua conclusão, período em que o tempo de execução foi menor que o tempo em que a obra ficou estagnada. Segundo o diretor, a execução era responsabilidade do Dnit, e em 2007 passou a ser da Eletronorte, via convênio com o Ministério dos Transportes e o Departamento Nacional. Palloci destacou que as eclusas têm um valor significativo para a engenharia nacional e que servirão como um "portal de entrada das hidrelétricas na nova matriz de transporte do Brasil". As eclusas permitirão 445 km de vias navegáveis para grandes embarcações, do município de Marabá até Vila do Conde, no município de Barcarena, com capacidade para realizar transporte em larga escala de riquezas da região. Durante a inauguração

receberá mais investimentos, além dos que foram feitos durante a construção das obras, como a criação de aproximadamente 4 mil empregos diretos e um investimento de mais de R$ 24 milhões na construção do bairro Nova Matinha e no pagamento de indenizações às famílias atingidas. Um termo de cooperação será assinado entre Dnit, Eletronorte e Prefeitura de Tucuruí, prevendo investimentos como a construção de uma escola, com capacidade para 1.600 alunos, asfaltamento de ruas e instalação de rede de esgoto. Totalmente navegável com as eclusas, o Tocantins ganha a condição de uma via de

transporte de cargas e passageiros. Como o custo da transposição é alto, cerca de R$ 3 milhões por ano, e devido às pequenas embarcações não suportarem o movimento das águas formadas no local, inicialmente as eclusas permitirão o transporte de passageiros somente em embarcações maiores. Herbert Drummond disse ainda que as eclusas irão operar por meio de um contrato entre Dnit e Eletronorte, que será assinado em breve. Um comitê será formado para avaliar o processo de regularização das eclusas. Inicialmente, não haverá cobrança para uso. Em fevereiro ou março de 2011, acrescentou, aseclusasjádevemoperarnormalmente. P

11

Pará+ 107  

A inauguração das eclusas de Tucuruí