Issuu on Google+

Burle Marx para H.Stern uluSaBa Bern Rolls-Royce trindade dior

n o 38

Alchemy a a a CAPA01.indd 5

ANO 4 NO 38 R$ 15,00 â‚Ź 5,00

Texturas, estampas poderosas, misturas inusitadas e equilĂ­brio de elementos

06/05/2011 18:38:36


anuncios.indd 34

09/05/2011 16:10:52


anuncios.indd 35

09/05/2011 16:10:54


anuncios.indd 26

06/05/2011 13:32:12


anuncios.indd 27

06/05/2011 13:32:16


editorial

alquimia

que dá certo!

U

ma mistura de texturas, estampas, mas sem perder o equilíbrio dos elementos. É exatamente isso o que propõe o ensaio de moda produzido por Deborah Lopes, que reúne todo o seu bom gosto, aliado aos cliques pra

lá de especiais de Marcelo Bormac. Nesta edição, são duas modelos, Bárbara Fialho e Angélica Sulzbach, que ilustram as páginas de moda. E você também vai conhecer as joias criadas pelos designers da H.Stern a partir dos desenhos de Roberto Burle Marx que, além de paisagista, sim, também desenhou joias – e fez muitas outras coisas lindas. Em Turismo, duas matérias: Bern, na Suíça, e Ulusaba, na África do Sul, escritas por Johnny Mazzilli. Não vou adiantar o quanto fiquei encantada por suas fotos e histórias: corra você também até a página 52 e confira com seus próprios olhos – e depois me conte se não tem vontade de fazer as malas também! E como delícia mesmo é aproveitar um bom almoço (ou jantar) em excelente companhia, Renata Gomes foi conhecer o Trindade Restaurante, que acaba de abrir uma unidade no Iguatemi Alphaville. Um, digamos, português com certeza! Mas a edição deste mês não acaba por aí: ainda tem os lançamentos das principais marcas de luxo em beleza, acessórios, Capa Foto: Marcelo Bormac Edição de Moda: Deborah Lopes (M)ninas Beauty: Saulo Fonseca (Abá Mgt) Tratamento Digital: WM Fusion.com.br Bárbara Fialho (Oca Mgt) veste blusa de renda, Dominica Saia de malha, Corporeum Colete de metal, Daslu Cinto de pelúcia, Zeit Anéis, Débora Iofchpe Brincos, Fabrízio Giannone

design. E para finalizar, o novo Rolls-Royce desenvolvido para ser abastecido por eletricidade: afinal, sustentabilidade é a palavra do século. Aproveite a edição TATIANNA BABADOBULOS

EDITORA

6

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_006.indd 6

06/05/2011 12:57:02


anuncios.indd 29

06/05/2011 13:33:05


EXPEDIENTE

Publisher Cesar Foffá Diretora Executiva Lourdes Foffá Editora Tatianna Babadobulos tatiana@amagazine.com.br Colaboradores Anderson Prates, Fabrício Jr, Johnny Mazzilli, Nanci Dainezi, Renata Gomes, Reynaldo Pasqua e Ricardo Macedo Diretor Comercial Marcelo Foffá mfoffa@amagazine.com.br Direção de Arte e Diagramação Criação de Revista criacao.revista@gmail.com Distribuição Dinap e Correios A Magazine Online www.amagazine.com.br

A Magazine é uma publicação mensal de A Magazine Editora e Publicidade Ltda. Redação: Calçada das Hortênsias, 39, Centro Comercial Alphaville, Barueri, SP, 06453-017, tel.: (11) 4208-1600. As opiniões e os artigos contidos nesta edição não expressam, necessariamente, a opinião dos editores. É proibida a reprodução em qualquer meio de comunicação das fotos e matérias publicadas.

8

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_008.indd 8

06/05/2011 12:57:36


anuncios.indd 37

06/05/2011 13:36:52


SUMÁRIO

58

28 DECOR

18 EXPOSIÇÃO

34 DESIGN

12 ACESSÓRIOS

Caneta Faber-Castell, relógio Baume &Mercier e óculos Marc Jacobs Os Anos Grace Kelly, Princesa de Mônaco, no MAB-Faap, em São Paulo

20 TRENDS

Reynaldo Pasqua comenta sobre as falsificações em produtos de luxo

22 BELEZA

Coleção Rouge Dior, de Christian Dior, e a nova fragrância L'Eau d'Issey Florale

Um imenso jardim, de 20 mil metros quadrados, de Gilberto Elkis LEX8, linha Nano Full LED, é o lançamento no segmento de televisores

36 MODA

Alchemy – um ensaio que mistura texturas, estampas poderosas, sem perder o equilíbrio de elementos

48 JOIA

Os desenhos de Roberto Burle Marx inspiram a nova coleção da H.Stern em sua homenagem

10

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_010a011.indd 10

06/05/2011 12:58:01


28 36 48 52 68 76 52 TURISMO

Bern, na Suíça, é a cidade dos ursos

58 TURISMO

Ulusaba: safári de luxo na África

66 VIAGEM

Restaurante do hotel CasaSur é uma boa opção para jantar na capital portenha

68 GASTRONOMIA Trindade chega ao Iguatemi Alphaville trazendo sofisticação e estilo

72 PERFIL

Produtor Vicente Peñalba Pérez de Albéniz, da vinícola espanhola Finca Torremilanos

74 ADEGA

Kit Birds of Veuve Clicquot tem desenho de Pierre Marie e inspiração no pôr-do-sol

76 MOTOR

Rolls-Royce se preocupa com o meio ambiente e desenvolve modelo elétrico

82 GALERIA

Click durante evento da Cartier, em Nova Déli, na Índia

11

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_010a011.indd 11

06/05/2011 12:58:19


ACESSÓRIOS

Fina escrita

Modelo confeccionado com jade, platina e ouro terá apenas cinco unidades no Brasil Feita à mão por artesões, a Coleção Premium Graf Von Faber-Castell é limitada. Há apenas 1.761 unidades em alusão ao ano de fundação da empresa, que completa 250 anos. Dessas, apenas cinco estão no Brasil. A edição anual é confeccionada uma a uma na Alemanha e esta traz metais nobres, como platina e ouro, e detalhes de jade russo, uma nefrita de cor esmeralda que apresenta delicados matizes e seu verde profundo mostra atraentes nuanças de cor. Já a pena é feita de ouro bicolor 18 quilates. Faber-Castell SAC: 0800-701-7068, www.faber-castell.com.br

12

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_012.indd 12

06/05/2011 12:59:29


anuncios.indd 15

03/04/2011 19:22:40


ACESSÓRIOS

Baume

& Mercier Diamantes e tradição para celebrar os 180 anos da relojoaria suíça

Fundada em 1830 pelos irmãos relojoeiros Pierre e Louis-Victor Baume, a maison suíça Baume & Mercier sempre foi um ícone da sofisticação na fabricação de relógios de luxo. Sua tradição e história se misturam com os momentos mais importantes da vida de seus admiradores. Não é por acaso que a letra grega Phi, símbolo da perfeição, é gravada em todos os modelos. Com delicados diamantes engastados, o modelo Hampton Classic S é sofisticado e precioso, com o seu mostrador de madrepérola natural e coroa com um diamante descentralizado engastado. O preço sugerido é R$ 4.980. Grifith Shopping Cidade Jardim Avenida Magalhães De Castro, 12.000, São Paulo, tel.: (11) 3552-2828

14

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_014.indd 14

06/05/2011 12:59:45


wmfusion.com.br Foto: Alessandra Levtchenko

Untitled-1 1 31 anuncios.indd

29.04.11 13:33:54 14:49:07 06/05/2011


ACESSÓRIOS

LISTRAS MARC BY MARC JACOBS

Óculos para a nova estação são nada discretos. Ao contrário: são bastante irreverentes!

As listras estão com tudo! Pelo menos é o que dizem os estilistas internacionais e suas tendências para a nova coleção. Marc by Marc Jacobs é o lançamento dos óculos irreverentes, com ar divertido e contemporâneo. As listras multicoloridas verticais são a característica mais marcante deste modelo vintage feito de acetato. A combinação de cores também é grande. Pode-se escolher entre grafite/azul, laranja/ branco, vermelho/cinza, roxo/rosa, verdeoliva/branco e preto/amarelo. O preço sugerido é R$ 620. SAFILO SAC 0800-701-2097

16

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_016.indd 16

06/05/2011 13:00:23


anuncios.indd 41

06/05/2011 13:38:46


exposição

Os Anos Grace Kelly, Princesa de Mônaco Mostra na Faap traça o perfil da diva que conquistou Hollywood

A mostra traz joias, fotografias, roupas, acessórios, quadros, cartas que revisitam a vida da diva que conquistou Hollywood, o Principado de Mônaco e a realeza monegasca

A diva e princesa de Mônaco, Grace Kelly, é tema da exposição no Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Álvares Penteado (MAB-Faap). Na mostra Os Anos Grace Kelly, Princesa de Mônaco, é possível conferir cerca de 900 objetos distribuídos em 14 salas. São fotografias, filmes, vestidos, joias, acessórios, quadros, cartas que revisitam a vida da diva que conquistou Hollywood, o Principado de Mônaco e a realeza monegasca. Com curadoria de Frédéric Mitterrand, ministro da Cultura da França, a exposição, originalmente criada em 2007 pelo Grimaldi Forum, apresenta registros de sua infância e juventude na Filadélfia, sua carreira bemsucedida como atriz, seu casamento com o príncipe Rainier III e seu destino como princesa. Além disso, o visitante poderá conhecer a mãe dedicada, a amiga solidária, a incentivadora das artes, a presidente da Cruz Vermelha de Mônaco e a defensora de diversas causas humanitárias. Destaque para a sala Hitchcock, que concentra nos três filmes que ela fez com o diretor, mestre do suspense: Disque M para Matar, Janela Indiscreta e Ladrão de Casaca. A exposição pode ser visitada até 10 de julho, de terça a sexta-feira, das 10h às 20h; sábado, domingo e feriado, das 13h às 17h. A entrada é franca. Faap Rua Alagoas, 903, Higienópolis, telefone para agendamento de visitas: (11) 3662-7200

18

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_018.indd 18

06/05/2011 13:00:42


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

BELÉM - Fabio Jóias BELO HORIZONTE - Manoel Bernardes BRASÍLIA - Pedrart CAMPINAS - Lauzi / Regina Camargo CURITIBA - Casa das Canetas FORTALEZA - Cleide Design GOIÂNIA - Caneta Dourada MANAUS - Orum PORTO ALEGRE - Del Mondo RIO DE JANEIRO - Caneta Continental RIBEIRÃO PRETO - Lauzi / Rodini Joalheiros SALVADOR - Lore Jóias SÃO PAULO Lauzi / Lenat / Oruam / Tabacaria Lee / Vix Tabaco Design TERESINA - Joalheria Matos VITÓRIA - Ricardo Vieira Joalheiro SAC WATERMAN - (11) 3046.4009

anuncios.indd 15

03/04/2011 18:59:36


T R E N D S

POR

REYNALDO PASQUA

VENDE-SE ILUSÃO!

Não se falsificam sentimentos, apenas logotipos As consagradas grifes do mercado são vítimas da ação de falsificadores, que se aproveitam das marcas que despertam desejo nos consumidores para criar cópias ilegais de produtos e comercializar a preços baixos. Mas os benefícios dos produtos originais são muitos e valem a pena, encantam a seus consumidores e os tornam de fato parte de um universo cheio de recompensas. As grandes grifes do mercado investem em desenvolvimento, criatividade, tendência e, literalmente, trabalham para criar o que as pessoas desejarão vestir para acompanhar sua vida pessoal e profissional. Esta dedicação se transforma em design de vanguarda e produtos de alta qualidade. Quem consome esses produtos originais são as pessoas que estão a frente do seu tempo, são modernas, descoladas e sabem identificar os detalhes que diferenciam os produtos. São os chamados formadores de opinião. As grifes combatem as falsificações em todo o mundo. Porém, a expertise e criatividade com que as peças são criadas e manuseadas nunca poderão ser copiadas. A riqueza em detalhes é própria, assim como a qualidade e o caimento que valoriza o corpo. Estas características permitem a fácil identificação dos produtos originais. Os consumidores de produtos falsificados, além de alimentarem a atividade ilegal, não fazem parte do universo de consumidores de luxo, compram uma ilusão e, certamente, não se sentem à vontade quando as pessoas reparam que estão usando uma roupa ou algo falsificado. A famosa frase do estilista da Chanel, Karl Lagerfeld, resume bem o tema: “Se o consumidor de produtos originais perdesse toda sua condição financeira, mesmo assim ele não compraria uma bolsa falsificada. Enquanto que se o consumidor de produtos falsificados, se encontrasse com uma excelente condição financeira, mesmo assim ele não compraria uma bolsa original Chanel”. * REYNALDO PASQUA É DIRETOR ONLINE DA CARMIN, REYNALDO@POST.HARVARD.EDU

20

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_020.indd 20

06/05/2011 13:00:56


Para pessoas que sonham alto.

Fotomontagem do apartamento decorado

Seu apartamento em Tamboré: living e terraço com pé-direito duplo de 5,60 m.

4 ou 3 Suítes - 172 m² privativos A partir de

3.651, /m privativo, à vista.* R$ 2

VISITE DECORADO • WWW.PREMIUMTAMBORE.COM.BR Av. Marcos Penteado de Ulhoa Rodrigues, 5.001 esquina com Alameda das Cores.

Informações: (11) 4152-3470

Compromisso com o cliente: 100% dos empreendimentos entregues no prazo. Vendas:

Participação:

Realização:

Proj. arquit.: Roberto Candusso – Proj. paisag.: Benedito Abbud – Proj. aptos decorados: Graciela Piñero – Incorp. resp.: Premium Tamboré Empreend. Ltda. Reg. Incorp. sob nº R. 03 na mat. 136672 de 04/07/2008 no C. R. I. de Barueri. Creci Fernandez Mera: 5.425-J. Creci KC Imobiliária: 17.760-J. Consulte condições comerciais no estande de vendas. * Preço total à vista R$ 628 mil, válido até 31/05/2011 ref. Aptos. 61 e 64 – Torre Diamante.

anuncios.indd 43 AMAGAZINE.indd 1

06/05/2011 13:40:42 5/4/11 5:40 PM


b e l e z a

Rouge Dior

Coleção de batons traz 32 nuances diferentes Por

Tatianna Babadobulos

A maison Christian Dior traz para esta temporada 32 nuances vibrantes de batons da coleção Rouge Dior. Com sua paixão pela arte, pelo drama e pelas flores, o estilista nunca parou de embelezar as mulheres com sua moda cujas cores definem o ritmo. Mas nem só de vermelho vive o lançamento. Ao todo, são três coleções de cores que refletem diferentes facetas da mulher. O vermelho, cor essencialmente feminina, varia desde o “vermelhão vivo” ao ameixa; o rosa, que vai do rosa ao violeta, reflete as mulheres floridas que, como um Jardim Inglês, colhem um buquê de batons; já as nuances do bege ao marrom refletem a impecável mulher Dior.

A inspiração Couture de Dior combinada à expertise da maison e reafirma a relação vital entre a Alta Costura e a maquiagem. Assim, cada nuance está diretamente inspirada em um glamoroso vestido da grife. Além das cores vibrantes, a preocupação é com os cuidados com os lábios, de modo que a matéria-prima traga benefícios, como lábios macios, volumosos e conforto. Tudo isso é conseguido graças à nova geração de esferas de ácido hialurônico de extravolume, cujas microesferas penetram para alisar as rugas de dentro para fora, enquanto as esferas maiores ficam retidas na superfície preenchendo as linhas. Tyen, diretor criativo de Maquiagem Dior, afirma que a escolha das cores está ligada às emoções, não à moda. “O batom é um objeto, um símbolo, uma assinatura.” Outro detalhe da novidade é a embalagem, que é um verdadeiro must have! O estojo azul é adornado com um anel prateado e leva as iniciais CD. Seu preço sugerido é R$ 116. Dior tel.: 0800-170-506

22

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_022.indd 22

06/05/2011 13:01:13


SINAPSES

QUANDO UANDO UM UM MOMENTO MOMENTO SE SE TORNA TORNA ÚNICO ÚNICO, ELGIN LGIN ÉÉ A A SUA SUA COZINHA COZINHA.

O lugar mais gostoso da casa merece o melhor. A Elgin desenvolve móveis com conceitos personalizados e design exclusivo para sua cozinha, deixando-a mais bonita e elegante para os melhores momentos da vida. SÃO PAULO: Al. Gabriel M. da Silva, 1749 Av. Cidade Jardim, 929 Shopping D&D - Lj. 211 Shopping Lar Center - Lj. 316A Av. República do Líbano, 2070

anuncios.indd 39

ALPHAVILLE: Al. Araguaia, 400 CAMPINAS: R. Maria Monteiro, 1576 MOGI DAS CRUZES: R. São João, 658 SÃO JOSÉ DOS CAMPOS: R. Viena, 203

www.elginmd.com.br

A beleza está nos detalhes.

06/05/2011 13:37:34


B E L E Z A

L’EAU D’ISSEY FLORALE Novidade chega ao país a partir de junho como mais uma opção da marca POR

TATIANNA BABADOBULOS

24

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_024a025.indd 24

06/05/2011 13:02:31


A tradicional fragrância L’Eau d’Issey, lançada em 1992, agora chega em outra versão: L’Eau d’Issey Florale. Mais leve e mais suave, a criação é do perfumista Alberto Morillas, o mesmo responsável por fragrâncias como Acqua de Gió, 212, CK One e outras tantas da Bvlgari. Para o lançamento no Brasil, o francês Bruno Fabregoul, treinador internacional da marca, baseado em Miami, esteve em São Paulo. Ele conta que o perfume já foi lançado na Europa e nos Estados Unidos em março, por conta da chegada da primavera. Aqui, porém, será lançado nas lojas a partir de junho, em comemoração ao Dia dos Namorados. “Escolheram a data mais romântica do ano. É uma fragrância suave, mas pode ser usada o ano inteiro”, argumenta. Segundo ele, a ideia do floral é atender aos mais jovens. “Esse público ainda não consome os produtos Issey”, completa, lembrando que esta não será uma edição especial, mas sim outra opção, mais fresca, que a anterior. O Eau de Toilette virá em três tamanhos: 50 ml (R$ 307), 90 ml (R$ 380) e a edição limitada de 25 ml (R$ 170). Sobre o lançamento Quando criou seu primeiro perfume, Issey Miyake surprendeu todo mundo ao utilizar a água como o

componente central de sua criação. Rompendo com as tendências da época, L’Eau d’Issey se tornou um clássico. O estilista japonês Issey Miyake é considerado o mais internacional de todos e sua inspiração foi encontrada na natureza. Segundo Fabregoul, Issey gosta de criar em conjunto, de maneira a unir a elegância e a modernidade do Japão com a sofisticação e delicadeza da França. Se Issey significa vida, a expressão “L’Eau d’Issey” pode ser traduzida como água da vida. “Ele criou uma fragrância fresca que tinha fixação e ele sempre fala que a natureza é o melhor perfume”, pontua Fabregoul. A novidade foi conseguida graças ao método de extração capaz de captar a essência da flor e de suas pétalas. Como resultado, uma fragrância suave. Nas notas de coração, as mais importantes, podem ser sentidas a rosa e o lírio. Segundo o estilista, “alguns pensam que design é definido pela beleza do que é útil”. E completa: “Mas eu quero incorporar sentimentos e emoção”. A forma do frasco, de acordo com Fabregoul, remete à Torre Eiffel, símbolo máximo da capital francesa, com a lua cheia no topo. “Ao invés de usarmos a mesma cor do primeiro perfume, aqui ele ganha tom mais feminino”, conclui.

25

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_024a025.indd 25

09/05/2011 16:15:12


Paisagem Surpreendente

Av. Faria Lima, 2705 quase esquina com a Av. Cidade Jardim - dentro do Museu da Casa Brasileira T (11) 3031-0005 • quintadomuseu.com.br • quinta@quintadomuseu.com.br

Rev_AMagazine_210X277.indd 1 anuncios.indd 45

12/2/08 2:35:25 06/05/2011 13:41:55PM


DECOR

28

VERDE PARA TODOS OS LADOS

Projeto de Gilberto Elkis valoriza o jardim com 20 mil metros quadrados

27

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_027.indd 27

06/05/2011 13:02:59


DECOR

Verde que te quero verde

Projeto de Gilberto Elkis harmoniza jardim e horta em um espaço de 20 mil m² POR

NANCI DAINEZI

28

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_028a033.indd 28

06/05/2011 13:03:17


Espécies mais altas, como os ciprestes, as kaisucas e os plátanos, formam um pano de fundo na paisagem do local

29

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_028a033.indd 29

06/05/2011 13:03:21


DECOR Os diferentes tons de verde das espécies de plantas e os revestimentos utilizados na composição do projeto criam uma perfeita harmonia com residência de estilo europeu, assinada por João Armentano

“U

ma área de contemplação” era o que queriam os moradores desta propriedade situada na pacata cidade de Monte Verde, em Minas Gerais. E eles foram atendidos. Aliás, para atender o pedido, foi escolhido Gilberto Elkis, um dos paisagistas mais conceituados e requisitados do país, cujos trabalhos estão sempre presentes durante os eventos do setor em São Paulo, como a Casa Cor. Com um estilo versátil, Elkis desenhou, em um mesmo espaço, um belo jardim formado de árvores frutíferas, íris, buxinhos, viburnos e murtas, além de uma horta com diferentes espécies de temperos, como manjericão, alecrim, cebolinha, capim cidreira, hortelã e algumas hortaliças. Espécies mais altas, como os ciprestes, as kaisucas e os plátanos formaram um pano de fundo na paisagem do local. Além da integração da horta com o jardim, destaque do projeto é a grande variedade de espécies expandida

entre os cantinhos do jardim próximo às áreas da casa, como cozinha, sala de jantar, espaço gourmet e churrasqueira, o que é uma grande vantagem. Pois, além do aroma emanado pelas ervas, há ainda o insuperável prazer de ter temperos frescos à mão. A harmonia criada entre o verde do extenso jardim e a residência de estilo europeu, projetada pelo arquiteto João Armentano, é notável. Em uma área de 20 mil metros quadrados, o jardim deu ainda mais destaque à propriedade, realçando seus formatos e cores e imprimindo maior charme aos materiais utilizados em sua construção. Os buxinhos, originários do Mediterrâneo, foram fartamente utilizados no projeto. Esta espécie tem o poder de transformar, emoldurar e dar forma aos jardins. Para Elkis, eles são verdadeiros curingas. Quadrados, redondos, ovais ou mesmo sem poda, e com textura pequena e delicada, a planta é facilmente podada e inserida na paisagem. Além disso, tem

30

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_028a033.indd 30

06/05/2011 13:03:26


Árvores frutíferas, íris, buxinhos, viburnos e murtas foram fartamente utilizadas no jardim de 20 mil metros quadrados

31

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_028a033.indd 31

06/05/2011 13:03:32


DECOR Verdadeiros coringas nos projetos de Gilberto Elkis, os buxinhos ajudam a formar contrastes entre os tons de verdes de outras plantas

32

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_028a033.indd 32

06/05/2011 13:03:38


manutenção fácil, pois cresce bem lentamente. Por ter coloração em vários tons de ver, a planta ajuda a formar contrastes e compor harmonicamente a área. Como afirma Elkis, “um belo jardim, que para muitos era detalhe em um passado não muito distante, passou a ser um dos principais chamarizes de uma residência. Mais que isso, o ambiente externo planejado é um dos pontos que mais agrega valor a um projeto”. Os revestimentos de cerâmica e pedras foram escolhidos de forma única, pois se integram muito bem com o local, com a arquitetura, aquecem os ambientes e dão ao jardim um toque muito charmoso. As pedras, consideradas pelos orientais criaturas vivas, foram utilizadas para os patamares do jardim, pois acrescentam uma atmosfera ainda mais natural ao projeto. Elas estão nas escadarias, nos apoios para vasos, no traçado dos caminhos, nas fontes, e abrigam também o musgo que completa o cenário cinematográfico, totalmente verde.

A horta integra o jardim e se expande entre os cantinhos próximos às áreas da casa como cozinha, sala de jantar, espaço gourmet e churrasqueira

33

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_028a033.indd 33

06/05/2011 13:03:42


d e s i g n

Em busca da imagem perfeita

Televisor com tecnologia Nano Full LED traz mais cor e nitidez ao modelo ultrafino O que se pode esperar da nova geração de televisores? Que ele tenha imagem perfeita, design arrojado, economize energia, ocupe pouco espaço e ainda acesse à internet? Pois bem, a LG Eletronics acaba de lançar a Infinita LEX8, linha Nano Full LED, que utiliza iluminação que proporciona imagens de excelente qualidade. Sua película ultrafina posicionada em frente ao painel Full LED possui pontos que dispersam a luz de maneira mais uniforme, criando imagens brilhantes, claras, suaves e refinadas. Com 0,88 cm de espessura e moldura de 1,25 cm, a nova LEX8 possui local dimming que, por meio da tecnologia “Micro Pixel Control”, controla individualmente a luminosidade das lâmpadas LED, de modo a aprimorar

as cores, deixando os tons de preto mais escuros e profundos e tons claros mais brilhantes e definidos. Há também a função NetCast, que permite acesso a conteúdos online, que totalizam 15 parceiros, incluindo a primeira vídeo locadora virtual direto da tela do televisor. Assim, é possível alugar, comprar ou se tornar assinante de pacotes de filmes online, acessar redes sociais e serviços como YouTube, Google Maps, Picasa e AccuWeather. A versão com 55 polegadas tem preço sugerido em R$ 10.999. LG Electronics SAC 4004-5400 ou 0800-707-5454, www.lge.com.br

34

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_034.indd 34

06/05/2011 13:04:19


MODA

36

ALCHEMY

Ensaio fotográfico que é uma verdadeira mistura de texturas, estampas, mas sem perder o equilíbrio

35

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_035.indd 35

06/05/2011 13:04:32


moda

Alchemy Texturas, estampas poderosas, misturas inusitadas e equilíbrio de elementos Fotos: Marcelo

Bormac Deborah Lopes (M)ninas Beauty: Saulo Fonseca (Capa Mgt) Modelos: Bárbara Fialho (Oca Mgt) e Angélica Sulzbach (Way Models) Tratamento Digital: WM Fusion.com.br Assistente de fotografia: Pedro Campos Assistente de beauty: Roberto Rodrigues (Capa Mgt) Assistente de produção: Maria Clara Villas Edição de Moda:

36

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 36

06/05/2011 13:04:52


Bárbara veste blusa de renda, Dominica Saia de malha, Corporeum Colete de metal, Daslu Cinto pelúcia, Zeit Anéis, Débora Iofchpe Brincos, Fabrízio Giannone

37

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 37

06/05/2011 13:04:57


moda

Bárbara usa vestido de lã e tule, Florbella Colete de couro, by Marina Les Amis Pantalona de renda, Fruit de la Passion Chapéu de feltro, Lacoste Colar, Corsage Anel, Fabrízio Giannone e o outro Brumani Pulseira de pêlo, Otávio Giora Uncle boot, Sara Chofakian

38

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 38

06/05/2011 13:05:03


39

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 39

06/05/2011 13:05:07


modA

40

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 40

06/05/2011 13:05:11


Angélica Sulzbach veste casaco de tweed, Vitor Zerbinato Regata de paetês, Cecília Neves Gola de tricô, PUKET Legging bordada, Jet Sapato de verniz, Christian Louboutin Pulseira de elos, Noor Pulseira de pêlo mescla, Otávio Giora pulseira de pêlo bege, Zeit Pulseira preta de correntes, Fabrízio Giannone Anel pantera, Noor

41

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 41

06/05/2011 13:05:31


moda

Bárbara veste blusa de paetês, Cecília Echenique Pantalona de malha, Cecília Echenique Echarpe, Débora Quer Chapéu, Zeit Anel aranha, Débora Iofchpe Anel, H.Stern

42

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 42

06/05/2011 13:05:36


Aqui, Angélica escolheu 7/8 de renda, Noir Blaser de paetês, Guipire Regata de paetês, Doc Dog Calça de malha, Corporeum Anel, Noor

43

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 43

06/05/2011 13:05:40


modA

44

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 44

06/05/2011 13:05:45


bLaser De MaLha, Jet boDy, cyann Legging, nuXX saia, daslu uncLe boot, sara choFakian

45

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 45

06/05/2011 13:05:54


moda

Vestido de paetês, Daslu Casaco de nylon, Les Lis Blanc Meias 5/8, Zeit Bolsa, Cosmopolita para Misturinha Sapatos, Christian Louboutin Anéis, Brumani

46

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 46

06/05/2011 13:06:01


ONDE ENCONTRAR

BRUMANI, teL.: (11) 3812-5900 - BY MARINA LES AMIS, teL.: (11) 3845-9466 - CACÍLIA ECHENIQUE, teL.: (11) 3079-8258 - CECÍLIA NEVES, teL.: (11) 3885-7533 - CECÍLIA PRADO, teL.: (35) 3443-2221 - CHRISTIAN LOUBOUTIN, teL.: (11) 3032-0233 - CORPOREUM, teL.: (21) 2511-1141 - CORSAGE, teL.: (11) 3812-5900 - CYANN, teL.: (11) 3337-2339 - DASLU, teL.: (11) 3841-4000 - DÉBORA IOFCHPE, teL.: (51) 3061-1009 - DÉBORA QUER, teL.: (11) 3086-3466 - DOC DOG, teL.: (11) 3031-8444 - DOMINICA, teL.: (11) 3061-0096 - EASE, teL.: (11) 2367-8659 - FABRÍZIO GIANNONE, teL.: (11) 3061-1868 - FLORBELLA, teL.: (11) 3082-4823 - FRUIT DE LA PASSION, teL.: (11) 3064-3334 - GUIPIRE, teL.: (21) 3624-8808 - H.STERN, teL.: 0800-022-7442 - JET, teL.: (11) 3034-2850 - LACOSTE, teL.: (11) 30832400 - LES LIS BLANC, teL.: (11) 3815-0634 - MISTURINHA, teL.: (11) 7888-1787 - NOIR, teL.: (11) 3031-2444 - NOOR, teL.: (11) 3823-2525 - NUXX, teL.: (11) 3361-7859 - OTÁVIO GIORA, teL.: (11) 3663-3463 - PUKET, teL.: (11) 3024-3930 - SARA CHOFAKIAN, teL.: (11) 3081-3164 - SPEZZATO, teL.: (11) 3842-3225 - VITOR ZERBINATO, teL.: (11) 4722-5344 - ZEIT, teL.: (11) 2359-0560

47

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_036a047.indd 47

06/05/2011 13:06:04


JOIA

Inspiração nas formas Desenhos de Roberto Burle Marx resultam em coleções de joias

48

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_048a050.indd 48

06/05/2011 13:23:03


T

odo mundo sabe que o negócio de Roberto Burle Marx (1909-1994) sempre foi projetar jardins, seja no exterior ou no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, sua terra Natal. Mas não é só lá, já que, em São Paulo, ele foi homenageado com o parque que leva seu nome, localizado na região no Morumbi. Mas Burle Marx foi mais que paisagista. Ele também foi pintor, escultor, chef de cozinha e até cantor de ópera, além de ter sido autor de painéis de azulejos, tapeçarias, arranjos florais e, enfim, designer de joias. Nesta última arte, a de imprimir suas criações em ouro, por exemplo, ele criou, em 20 anos, cerca de duas mil peças, cujos desenhos começaram a ser feitos a partir de 1948. A parceria era com seu irmão, o gemólogo Haroldo Burle Marx: Roberto desenhava com giz colorido sobre cartão preto, e Haroldo dava vida às criações. Embora sejam artes diferentes, há semelhança entre os desenhos, uma vez que tanto os jardins como suas

49

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_048a050.indd 49

06/05/2011 13:23:32


JOIA

No sentido horário, começando pela pelo pendente, anel e brincos da série Pedra do Fogo; pulseira e brincos da Luz e Sombra; pulseira Caminhos e os anéis que formam a série Grafismo

joias trabalhavam proporções, com alto e baixo relevo. As cores faziam parte da brincadeira com as flores e no jogo de diferentes pedras ou de texturas no ouro. Em ambos os casos, a natureza foi a inspiração.

Coleção

Feitos os desenhos e desenvolvidas as peças, agora elas podem ser conferidas na coleção Roberto Burle Marx por H.Stern, joalheria que adquiriu os direitos sobre as criações do artista em 2006. Alguns dos seus desenhos foram reinterpretados pelos designers da grife e agora fazem parte da coleção, que reúne 26 novas peças, divididas em cinco linhas, batizadas com nomes que remetem ao mundo de Burle Marx. São brincos, colares, anéis e pulseiras de ouro amarelo, branco, diamantes em diversos tons e granadas vermelho-fogo. As linhas formam a série Caminhos (formas geométricas que se encaixam, como as calçadas da Praia de Copacabana), que na joalheria resultou na pulseira feita

de ouro branco polido e diamantes e seus elementos se soltam e as pulseiras “desmontam”. Em Grafismo, a repetição de padrões geométricos, como quadrados, ondas, triângulos. Os anéis, por exemplo, são formados por duas placas de ouro sobrepostas, que abraçam o dedo sem fechar totalmente o aro, e podem ser de ouro amarelo e ouro branco com diamantes. Em Luz e Sombra, há o uso da iluminação em contraponto à sua ausência: o claro-escuro nas pinturas ou o jogo de luz e sombra dos jardins teve seu paralelo no mundo das joias, como a pulseira composta por elementos geométricos de ouro amarelo dispostos de forma a deixar espaços vazados. Já a série Pedra do Fogo é composta por pedras vermelho-vivo, como a granada, presente no pendente, anéis e um par de brincos pequeno, que fica coladinho ao lóbulo. Para finalizar, Jardim de Pedras, cujas joias incorporam os altos e baixos encontrados nos canteiros de pedras, como anel e um par de brincos montados com cores, tamanhos e formatos diferentes de diamantes.

50

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_048a050.indd 50

06/05/2011 13:23:40


TURISMO

BERN, NA SUÍÇA

O local é conhecido como a cidade dos ursos

52

51

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_051.indd 51

06/05/2011 13:11:57


TURISMO

Bern, a cidade dos Ursos

Após tantos cenários idílicos nas regiões de Gruyère e Emmental, onde acompanhei bem de perto a produção dos queijos mais emblemáticos da Suíça, tomei o rumo da charmosa capital Bern, a cidade dos ursos POR

JOHNNY MAZZILLI JOHNNY MAZZILLI

FOTOS

52

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_052a057.indd 52

06/05/2011 13:12:41


53

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_052a057.indd 53

06/05/2011 13:13:11


TURISMO

Nas imagens o Centro de Bern

D

eixei Le Gruyère através de um itinerário caprichosamente tortuoso e recortado entre montanhas e vales, com dezenas de vilas pitorescas às margens. Dirigir onde não há trânsito, as distâncias são curtas, os motoristas são sempre muito cordiais e a paisagem é linda, é um privilégio. Assim é na pequena e civilizada Suíça. Uma vez em Bern, o melhor a fazer é estacionar, esquecer o carro e andar a pé, de trem, ônibus ou bonde pela cidade e arredores. O transporte público é pontual, limpo, eficiente e vai a toda parte. Mas o melhor jeito de conhecer Bern é a pé. Vale a pena explorar a cidade e suas vielas de paralelepípedos polidos pelo tempo. Pubs, restaurantes e chocolaterias, muitas chocolaterias, estão sempre cheias. A Laederach, bem no centro da cidade, é uma das mais tradicionais, célebre por suas deliciosas placas de chocolates incrustadas de frutas secas. Há excelentes museus e belíssimos parques, catedrais, pontes, arcos e monumentos públicos. O urso é o animal símbolo de Bern, e desde 1513 a cidade mantinha um fosso habitado por ursos. Mas, com o tempo, o hábito foi considerado cruel com os animais e o fosso foi desativado. Em 2009, a cidade inaugurou um novo abrigo para eles, o Bear Park, às margens do rio Aare, onde vivem um casal e seus eventuais filhotes. O parque atrai milhares de turistas que às vezes disputam 54

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_052a057.indd 54

06/05/2011 13:13:31


Por toda parte, praças e monumentos públicos bem cuidados

os melhores lugares para ver de perto os grandes ursos marrons. Um ótimo passeio é o Museu de Einstein, uma agradável retrospectiva desde sua infância, através de suas colaborações a ciência, seus apuros com o nazismo durante a Segunda Guerra Mundial e as implicações do pós guerra. O excelente Zentrum Paul Klee abriga a mais importante mostra da extensa obra do consagrado pintor alemão nascido na Suíça. Ao andar ou dirigir, e principalmente ao atravessar a rua, preste muita atenção aos bondes, sempre silenciosos e circulando por toda parte. Pedestres, ciclistas, motoristas, trens e ônibus dividem os mesmos espaços e a convivência é surpreendentemente harmoniosa. À noite, uma boa sugestão é desfrutar a atmosfera acolhedora e envolvente do restaurante Kornhauskeller, um tradicional representante da gastronomia suíça. Mas não é preciso gastar muito para conhecer algumas delícias do país. Qualquer pub ou restaurante faz excelentes fondues, opção barata, deliciosa, que aquece e forra o estômago por horas. Também há outra opção, pois os suíços turbinam suas fondues com queijo roquefort, que eles chamam de blue fondue, ou cogumelos in natura, lascas de tomate fresco, camarões e pedaços de pera. Centenas de lojas de relógios exibem incontáveis modelos de todos os tipos, marcas e preços. Para os amantes

O Jovem Finn, de seis anos e 450 kg, o manda chuva do Bear Park

55

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_052a057.indd 55

06/05/2011 13:13:42


TURISMO

Acima, o Rio Aare. As antenas de TV são proibidas nos telhados, reduzindo a poluição visual. Abaixo e a direita, xadrez na praça, um “esporte” nacional. Todas as praças tem suas caixas de metal com as peças dentro e o tabuleiro pintado no chão

56

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_052a057.indd 56

06/05/2011 13:13:57


da relojoaria, Bern é um paraíso – ou a perdição. Podese adquirir um autêntico relógio suíço a partir de uns 50 euros, ou modelos exclusivíssimos de marcas célebres como Jaeger-LeCoultre, cujos preços chegam a estratosféricos EUR 400.000 por um relógio de pulso. Sim, você leu direito, são quatrocentos mil euros. Apesar de a Suíça não ser exatamente um país barato, há coisas muito interessantes a preços razoáveis, como relógios e calçados. Para quem gosta de compras, vale uma tarde no Westside, um moderníssimo shopping center projetado pelo incensado arquiteto Daniel Libeskind, repleto de mimos e comodidades. A Suíça tem quatro idiomas oficiais: francês, alemão, suíço alemão – uma variação muito estranha e particular do alemão – e o romanche, este último falado por menos de 3% da população. Em Bern, quase não se fala francês, e sim alemão ou o ainda mais incompreensível suíço alemão. Além destes, há diferentes dialetos de uma região a outra. Não deixe de experimentar (e trazer na mala) os vinhos suíços, principalmente os de Valais, considerada a melhor região produtora do país, onde se destacam as castas Chardonnay e Chasselas. Há pouquíssimos vinhos suíços a venda no Brasil, mas no resto do mundo também. A Suíça produz muito vinho, mas seu sedento e exigente mercado interno consome 99% de toda a produção, e ainda importa o equivalente a 130% do volume de produção interna. O pouquíssimo que resta para a exportação é absorvido pelos mercados adjacentes. Fala-se muito do alto consumo de vinho de franceses, alemães e italianos, mas os suíços estão entre os cinco países de maior consumo per capta do mundo. Após cinco dias em Bern, deixei a cidade e segui para Zermatt, uma badalada estação de esqui no sul da Suíça, encravada na cabeceira de um vale e aos pés do famoso Matterhorn, um dos últimos picos a serem conquistados nos Alpes. Mas isso já é outra história.

Chocolateria Laederach, no centro da cidade

DICAS & SERVIÇOS QUEM LEVA A SWISS AIR TEM VOOS DIÁRIOS DE SÃO PAULO A ZURICH. DE LÁ, A MELHOR OPÇÃO É SEGUIR EM UM CONFORTÁVEL TREM PARA BERN, NUM TRAJETO DE APROXIMADAMENTE 90 MINUTOS. TEL.: (11) 3049-2720, WWW.SWISS.COM/BRASIL ONDE FICAR DEFRONTE AO BANHOF, A ESTAÇÃO CENTRAL DE TRENS, O SIMPLES E FUNCIONAL HOTEL CITY FICA ESTRATEGICAMENTE PRÓXIMO A TUDO. WWW.FHOTELS.CH/FASSBIND-HOTELS.CH/HOTEL.100.HTML RESTAURANTES KORNHAUSKELLER - KORNHAUSPLATZ, 18 WWW.KORNHAUSKELLER.CH BRASSERIE BITS & BITES - WESTSIDE - RIEDBACHSTRASSE 100 3027 BERN - WWW.EATCHACHA.CH CHOCOLATERIA LAEDERACH - SPITALGASSE 2, 3011 BERN WWW.LAEDERACH.CH INFO TURISMO EM BERN, WWW.BERNINFO.COM

57

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_052a057.indd 57

06/05/2011 13:14:12


TURISMO

Ulusaba: onde o Céu encontra a Terra Na província de Mpumalanga, leste da África do Sul, sofisticação, bom gosto e alta gastronomia em meio às savanas do Sabi Sand POR JOHNNY MAZZILLI FOTOS JOHNNY MAZZILLI E DIVULGAÇÃO

58

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_058a065.indd 58

06/05/2011 13:14:29


59

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_058a065.indd 59

06/05/2011 13:14:32


S

e minha primeira ida a África em 1994 foi uma grande e inesquecível aventura pelo continente, sem reservas e confortos pré agendados, minha segunda incursão ao continente africano foi radicalmente diferente: de volta à África do Sul para um safári, hospedei-me no Ulusaba Private Game Reserve, o mais sofisticado lodge no entorno do Kruger National Park, um dos maiores santuários de vida selvagem da África. O Ulusaba situa-se no Sabi Sand, uma região assim chamada por ser delimitada pelos rios Sabi e Sand. O parque, com 2 milhões de hectares, abriga mais de duzentos mil animais de 800 espécies. Voando de Johannesburg em um pequeno avião a hélice, em uma hora sobrevoávamos uma enorme savana riscada por uma estreita faixa de terra vermelha, a pista de pouso. Antes de descer, um rápido protocolo local: três ou quatro voltas voando baixo por sobre a pista, um alerta para os animais se afastarem do pouso. O Ulusaba é formado por dois lodges autônomos, separados por pouco mais de mil metros de distância. O Safari Lodge possui oito apartamentos às margens do quase seco rio Mabrak. No Rock Lodge, mais suntuoso, são dez os apartamentos encravados em uma pequena colina abrupta, isolada na vastidão da planície. Do alto, a vista é dramaticamente ampla, com savanas estendendose a perder de vista. O mobiliário e a decoração de fina arte africana criam uma atmosfera étnica e envolvente. Exotismo politicamente correto – nada de cabeças de animais empalhados na parede. Tapetes de leão, nem pensar. A sede do Safari Lodge é ligada aos apartamentos por decks, plataformas de madeira e pontes pênseis. Os quartos são estrategicamente afastados entre si, dissimulados entre as árvores. Um dia típico no Ulusaba começa bem cedo, pontuado por emoções inusitadas – como tomar um banho às 5h15, com as primeiras luzes a iluminar a savana, e observar através de um grande vidro elefantes abrindo preguiçosamente seu caminho pelo capim alto, a poucos metros de distância. Enormes babuínos pulam sobre o telhado espesso, produzindo um ruído abafado, enquanto outros, sentados diante de uma grande parede de vidro, observam-nos candidamente. 5h30. Clareou e as pessoas reúnem-se no espaçoso salão central do Safari Lodge para um rápido desjejum: café, leite, chás e bolachinhas parecem mais um mimo matinal do que um breakfast in África - mas são apenas 5h30, e não temos nem ideia do que está por vir. 5h50. Sai o safári fotográfico. Nas primeiras horas do dia, a vida selvagem é mais ativa. Nosso Land Rover sem capota ou laterais é conduzido por um driver e um guide. Para os passageiros, a sensação de exposição é acentuada

pelo veículo aberto – não há grades, vidro ou teto separando pessoas e animais, mas a convivência é totalmente pacífica, uma espécie de “zoológico às avessas” – éramos nós os enjaulados. Os animais nunca atacam as pessoas nos veículos abertos, mas por precaução todos os drivers mantêm um rifle carregado para uma eventualidade. O driver conduz lentamente, enquanto o guide, em seu minúsculo assento fora do carro, fareja o ar, apura os ouvidos e olha para os lados incessantemente, aguçando os sentidos e usando seu conhecimento nativo em busca dos animais. Não é fácil encontrá-los e, a cada pista, a expectativa cresce – todos querem ver os grandes africanos em seu habitat natural, especialmente os “Big Five” - Leão, Leopardo, Elefante, Búfalo e Rinoceronte. Começam a surgir os primeiros animais. Um grupo de girafas afasta-se lentamente à nossa chegada. Silenciosas, comem os brotos de acácia mais tenros no alto. Gazelas atravessam a estrada e olham-nos ressabiadas. Dois guepardos, ou cheetahs – descansam a beira de um laguinho e ignoram-nos. No Land Rover, alguns lamentam o curto alcance de suas lentes – teleobjetivas longas são funda-

60

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_058a065.indd 60

06/05/2011 13:14:36


mentais nos safáris. 8h30. A vegetação é rasteira e a visão, desimpedida. O Land Rover para e todos são convidados a descer. Alguns sorriem meio desconcertados, subitamente fora do veículo e supostamente “em perigo”. Mas sensatamente espalha-se a percepção de que o amplo campo de visão dava plenas condições de enxergar qualquer aproximação, e a partir daí os olhares, que até então procuravam uma possível ameaça, voltaram-se para uma plataforma aberta na traseira do Land Rover com sucos, pães, salsichas defumadas e bolachas dinamarquesas. Enquanto isso, nosso tímido e discreto guide permanecia ligeiramente afastado, vigiando atento a paisagem. Segue o safári. Alguns elefantes arrancam calmamente as copas de arbustos, outros forçam troncos para comer a polpa. Por toda parte há árvores quebradas pelos paquidermes. Por enquanto, nada de leões, búfalos e rinocerontes. 11h. Todos de volta ao hotel, para outra etapa do périplo gastronômico: um buffet de iogurtes de frutas africanas, queijos finos, frutas passa e frescas, pães, compotas, bolachas, sucos e champanhotas. Alguém saudou: “Welcome to breakfast”. Breakfast? Já era o terceiro... Este brunch foi também o nosso almoço. Após um breve descanso seguido de um rápido safári a pé pelas imediações, às 15h sai novamente o Land Rover, levando a trupe para mais um giro pela savana. Sucedem-se enormes búfalos, um leopardo e um bando de babuínos. Surpreso, vejo o driver apontar o Land Rover subitamente para um grande rio e entrar nele com tudo. “Há uma espécie 61

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_058a065.indd 61

06/05/2011 13:14:44


TURISMO

62

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_058a065.indd 62

06/05/2011 13:14:57


de rua, submersa no leito de pedra”, conta Steve, nosso prestativo driver. Um enorme crocodilo tomava sol na beirada oposta. De repente, o guide faz um súbito sinal com a mão: “ngala”, diz ele, em idioma shangane – leão – e desce sozinho para averiguar. Na beira do rio, rastros recentes de um bando deslocando-se. Após a inspeção, convidanos a descer e “conhecer de perto uma pegada de leão”. Agachado, vejo bem de perto dezenas delas, nítidas. Com a vegetação alta à volta, a sensação não foi das melhores. Mas, claro, eles não estavam mais ali, e saímos novamente em seu encalço. Finalmente os encontramos. Eram algumas leoas e dois machos jovens. Dentre todos os animais da savana africana, creio que os leões sejam que mais temor infundem. Ninguém fala alto, faz movimentos bruscos ou levanta. Uma leoa sentada me observa a dois metros de distância, e não há nada entre nós, apenas um mísero desnível. Depois de um tempo estacionados ali, seguimos viagem deixando-os para trás. 18h. O sol encosta no horizonte. A savana adquire uma tonalidade intensamente alaranjada. O Land Rover para de novo em um lugar de ampla visão, todo mundo salta e ninguém mais está tão preocupado com nada. 63

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_058a065.indd 63

06/05/2011 13:15:05


TURISMO

64

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_058a065.indd 64

06/05/2011 13:15:12


Abre-se a plataforma da felicidade e recomeça o festim em pleno crepúsculo da savana. Snacks, vinho e muito champagne, que se bebe como água. O clima é de celebração. Mais uma hora de safári e voltamos ao hotel. O dia foi puxado! Por volta de 22h30, no deck central, a noite está um breu e o ar é preenchido por uma cacofonia discreta de aves noturnas e insetos. Vez por outra, algum grito ao longe atravessa a escuridão, lembrando-nos onde estamos. A conversa rola animada, enquanto bebericamos à mesa iluminada por velas um ótimo vinho branco sul africano. O jantar é servido. Cozinha internacional de alto nível aliada a ingredientes locais. Saladas de crocodilo, aves, filé mignon de Impala, cortes de avestruz, sorvetes e caldas de frutas locais e uma porção de outras delícias. Nenhum animal é oriundo de caça, somente de fazendas de criação destas espécies, comuns na África. Após o jantar, conhaque, charuto e um pouco de boa conversa fora. Mas todos já estão exaustos – o dia fora longo e “estafante”, e amanhã prometia mais... Na manhã seguinte, tudo de novo – nove horas rodando pela savana e muitos encontros com búfalos, leopardos, antílopes e girafas. De tarde, deparamo-nos com enormes rinocerontes, e estacionamos a poucos metros destas fantásticas criaturas. Belíssimos insights da vida sel-

vagem mostrando-nos que cada dia nas savanas é único e repleto de experiências emocionantes. A noite, outro maravilhoso jantar celebrou o dia. Mais tarde, de volta ao quarto, encontro um bilhete com uma dedicatória acolhedora, saudando minha estadia e desejando que eu volte “o quanto antes ao Ulusaba, um lugar onde o Céu encontra a Terra e o tempo é infinito”. ULUSABA PRIVATE GAME RESERVE SALES OFFICE EMERGENCY RESERVATIONS TEL.: 27 (0) 83-302-3681, WWW.ULUSABA.COM

65

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_058a065.indd 65

06/05/2011 13:15:21


v i a g e m

CasaSur

Opção para jantar em um local aconchegante e discreto, no coração da Recoleta Por Tatianna

Babadobulos, de Buenos Aires

Que tal jantar em um ambiente rodeado por obras de artes e localizado no melhor bairro de Buenos Aires? A dica é o Croque Madame, restaurante do CasaSur Art Hotel Recoleta, hotel boutique cinco estrelas, que oferece exposições artísticas e novidades gastronômicas. A localização é privilegiada: um dos bairros portenhos mais requintados e tradicionais, além de ser cercado por livrarias, museus, cafés. À mesa, o restaurante oferece delícias tentadoras, além de ambiente requintado e discreto. Para começar, que tal o Croque, espécie de sanduíche francês recheado com presunto e um creme à base de ovo, queijo e creme de leite? Destaque também para o Pudim de laranja com sementes de papoula servido no chá das cinco. Há ainda diversas opções quando o assunto são vinhos argentinos, claro, e doces, como o Mil folhas do tradicional dulce de leche. Uma tentação! CasaSur Art Hotel Recoleta Avenida Callao, 1.823, Buenos Aires, Argentina, tel.: (54) (11) 4515-0085, www.casasurhotel.com

66

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_066.indd 66

06/05/2011 13:15:35


GASTRONOMIA

74

ADEGA

Kit Birds of Veuve Clicquot tem desenho de Pierre Marie, e inspiração no pôr-do-sol

67

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_067.indd 67

06/05/2011 13:15:53


GASTRONOMIA

Portugal é aqui! Retaurante Trindade oferece pratos da culinária portuguesa no novo complexo Iguatemi Alphaville POR RENATA

GOMES

O

ambiente é de shopping center, mas nada remete à Praça de Alimentação. Localizado no Iguatemi Alphaville, o restaurante Trindade é um convite à comemoração. Já começa pelo bar, com diversas opções de bebidas. Se decidir ficar por ali, pode-se aproveitar a parede de vidro e avistar a movimentação do centro de compras. No entanto, também é possível seguir à esquerda e descobrir o sofisticado ambiente. No bairro do Itaim Bibi, em São Paulo, o Trindade está há cerca de três anos fazendo história com a peculiar culinária portuguesa. Se a primeira coisa que vem à cabeça é o bacalhau, sim, ele está no cardápio, mas também há outras opções, ainda que a casa seja comandada por um, digamos, português de verdade. O sócio administrativo (e português) Carlos Bettencourt destaca que a casa oferece sugestões de pratos também para quem não gosta do peixe típico. “Com o tempo de casa que temos, já sabemos que o cliente gosta ou não. Além do bacalhau, temos frutos do mar, cordeiro e outros tipos de peixes. Também fazemos pratos tipicamente brasileiros, como picadinho e carne seca, além de massas. Não queremos limitar o cliente a comer só comida portuguesa”, diz. 68

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_068a071.indd 68

06/05/2011 13:16:29


Camarão à Trindade, preparado com cebola, curry, manga, champagne e arroz

69

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_068a071.indd 69

06/05/2011 13:16:33


GASTRONOMIA

Salão da unidade em Alphaville e, no alto, Bacalhau Gomes de Sá

Porém, como o carro-chefe da casa é o bacalhau, vamos às combinações cujas responsabilidades são das chefs Ilda Vinagre (portuguesa e chef executiva) e Katia Santos (chef residente). Uma ótima pedida é a posta de Bacalhau à Proença, um grelhado que acompanha cebola, alho, ovos, batatas assadas e grão de bico. Outra dica é o Bacalhau da Côrte, um desfiado com camarão e espinafre gratinado com queijo parmesão. Se você não é um adepto do peixe, que tal um Filet de cordeiro à nossa moda? A carne é grelhada com azeite, vinho branco, alho, salsinha, champignon com batatas salteadas, cebola e ervilhas. No gosto pelo camarão, pode-se pedir uma combinação da casa, o Camarão à Trindade, preparado com cebola, curry, manga, champagne e arroz branco.

Ambiente

Saindo do menu e voltando à decoração, pode-se dizer que a riqueza de detalhes impressiona. O arquiteto Maurício Karam estilizou a casa, com alguns toques padrões da unidade na rua Amauri. No centro da casa existem algumas árvores que dividem as mesas, além de cortinas largas que, segundo Bettencourt, garantem maior privacidade entre os clientes. Na escada 70

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_068a071.indd 70

09/05/2011 16:16:49


para o caminho das toilettes, há uma parede forrada de folhas que salientam o cuidado com os detalhes e o paisagismo. Ao redor, há um painel de nove metros de extensão, bem colorido, que se destaca no ambiente. Realizada pela artista plástica Kika Goldstein, a pintura acrílica retrata um bairro de Lisboa. A obra brinca com diversos pontos, como: a praça A Brasileira, que utiliza personagens de Fernando Pessoa, elevador Santa Justa e Praça de Marques de Pombal. Além do painel, existem também obras de Sônia Menna Barreto, com grandes trabalhos espalhados no Brasil e no mundo, e moradora de Alphaville. Outro espaço bacana para reuniões entre amigos e jantares é a varanda, decorada com bancos e mesas, além de árvores e vasos que dão a impressão de se estar em um lugar mais tranquilo. Bettencourt comemora a concretização do novo espaço e faz um convite. “Estamos muito felizes com a nova casa e que todos da região se sintam convidados a prestigiar a casa”, finaliza. Agora é com você!

Uma das sobremesas, Sericaia do Alentejo, preparada com; fachada do restaurante e o sócio administrativo Carlos Bettencourt

TRINDADE IGUATEMI ALPHAVILLE, PISO XINGU, LOJA 218, TEL.: (11) 4209-1720 E RUA AMAURI, 328, ITAIM BIBI, SÃO PAULO, TEL.: (11) 3079-4819

71

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_068a071.indd 71

06/05/2011 13:16:49


finca

p e r f i l

torremilanos Produtor Vicente Peñalba Pérez de Albéniz, da vinícola espanhola, visitou a Vinea Alphaville Por

P

Tatianna Babadobulos Foto Gabriel Gabe

ela primeira vez no Brasil, o produtor Vicente Peñalba Pérez de Albéniz, da vinícola espanhola Finca Torremilanos, visitou a Vinea, importadora que traz com exclusividade para o Brasil os rótulos de sua marca. “Já tinha vindo para alguns países da América Latina, mas não sabia como seria estar aqui”, conta, em entrevista exclusiva à A Magazine. “Me parece surpreendente! São diferentes os mercados de vinho no Chile, na Argentina, na Itália, na França, em Portugal e na Espanha.” E confessa: “O espanhol não é muito bom em difundir seus produtos”. Ele lembra que, ao todo, os espanhóis consomem de 16 litros a 18 litros por ano. Em comparação à França, onde são consumidos 40 litros por ano, parece baixo, mas alto quando a referência é o Brasil (de 2,5 l a 3 l) ou o México (0,5 l). O produtor acredita que o motivo pelo qual o consumo tenha caído um pouco deve-se à legislação que aumentou a fiscalização quando o assunto mistura bebida e direção. Hoje, no comando da vinícola localizada no vilarejo Aranda de Duero, em Ribera del Duero, uma das principais áreas produtoras de vinho da Espanha,Vicente explica que, além de produzir de 600 mil a 800 mil litros da bebida de Baco (ou Dionísio) por ano, possui um hotel localizado perto do Rio Douro, com 38 acomodações. O vinhedo onde é produzida a uva tem 250 hectares, embora seu pai, um visionário, tenha começado com apenas 60 hectares. Sejam tintos ou brancos, são vinhos bem concen-

trados e a barrica, local onde os vinhos são guardados de sete a 36 meses até que estejam no ponto para consumo, é feita ali mesmo. O responsável pelo artesanato leva cerca de uma hora e meia para montá-la com madeira do tipo Roble francês, americano e romano. Engenheiro agrônomo, Vicente, que tem 27 anos, conta que é responsável pelas exportações para a América Latina, mas aos cinco anos de idade já ajudava o pai na colheita da fruta. Embora a vinícola exista desde 1903, sua família a comprou em 1974. “Desde pequeno escuto falar sobre o vinho”, comenta. Cheio de simpatia, ele conta ainda que costuma tomar a bebida todos os dias. “Mas o tipo de vinho depende da companhia, do lugar, da comida. Na minha casa sempre tem vinho, sempre!”, diverte-se. Até para o café da manhã tem o especial, Cava, um espumante produzido na região espanhola de mesmo nome. Seria, grosso modo, o que chamaríamos de champanhe espanhol. Na Vinea, em Alphaville, que comercializa esses vinhos há três anos, há seis tipos: Cyclo D.O. Ribeira Del Duero 2007 (R$ 247), Torremilanos Gran Reserva 1998/1999 (R$ 262), Cyclo D.O. Ribeira Del Duero 2006 (R$ 235), Torremilanos Reserva 2002/2004 (R$ 191), Torre Albéniz Reserva 2004/2006 (R$ 172), Torremilanos Crianza 2005/2006 (R$ 116), Monte Castrillo Roble 2007 (R$ 58) e Peñalba López Cava Blanco Brut Nature (R$ 51). Vinea Alameda Araguaia, 540, Alphaville, Barueri, tel.: (11) 20787880, www.vinea.com.br Finca Torremilanos www.torremilanos.com

72

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_072a073.indd 72

06/05/2011 13:17:01


73

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_072a073.indd 73

06/05/2011 13:17:05


A D E G A

BIRDS OF VEUVE CLICQUOT

Kit tem desenho de Pierre Marie, e inspiração no pôr-do-sol Com inspiração em um maravilhoso pôr-do-sol, no momento em que o céu passa do rosa intenso para o violeta tranquilo, Pierre Marie, diretor de arte e ilustrador, é o responsável por repaginar o Paint Box para Veuve Clicquot Rosé. Além do pôr-do-sol, ele recordou a anedota dita pelo compositor Olivier Messiaen, que notou que pássaros parecem cantar com mais gosto ao chegar o pôr-do-sol, quando o céu acentua seus tons rosados. Para a caixa, que também pode ser usada como balde, Pierre Marie desenvolveu uma composição pastel, cheia de pássaros ao início do cair da noite, e transformou-a, com pinceladas de amarelo intenso, na cor da maison. Além da caixa, o kit é composto

por meia garrafa de Veuve Clicquot Rosé e duas taças Trendy Rose: um verdadeiro convite para um brinde, uma comemoração. Veuve Clicquot Brut Rosé tem predomínio de Pinot Noir, que caracteriza o estilo da maison, ao qual são adicionadas a fineza e a elegância da uva Chardonnay e a harmonia da Pinot Meunier. Tudo isso se completa pela adição de, aproximadamente, 12% de um vinho tinto elaborado a partir de uvas tintas selecionadas. O kit é ótima sugestão para o Dia dos Namorados e tem o preço sugerido de R$ 250. VEUVE CLICQUOT TEL.: (11) 3062-8388

74

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_074.indd 74

06/05/2011 13:17:37


MOTOR

ROLLS-ROYCE

Fábrica apresenta o modelo elétrico baseado no Phantom

76 75

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_075.indd 75

06/05/2011 13:17:52


MOTOR

Rolls-Royce

Modelo elétrico 102EX foi exposto no Salão de Genebra e é o maior veículo de passeio a ser movido por eletricidade

76

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_076a081.indd 76

06/05/2011 13:18:20


77

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_076a081.indd 77

06/05/2011 13:18:41


MOTOR

A

o pensar em Rolls-Royce, o que vem à cabeça? Os predicados são vários: uma das marcas de carros de luxo mais famosas do mundo, o carro oficial da realeza britânica, o veículo escolhido por muitas noivas para chegar à igreja. Uma delas, aliás, pôde ser vista por dois bilhões de pessoas: Kate Middleton que, antes de se tornar princesa, preferiu o Rolls-Royce à carruagem para chegar à Abadia de Westminster, em Londres, e só após dizer “sim” ao príncipe William, concordou em subir na tal carruagem. Mas a Rolls-Royce também pode ter outra referência, já que apresentou, no Salão de Genebra, na Suíça, o 102EX, modelo elétrico que, segundo a montadora, é o maior veículo de passeio do mundo a ser movido por eletricidade. Embora o veículo seja somente um estudo, mostra que, assim como outras marcas, esta também se

78

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_076a081.indd 78

06/05/2011 13:18:44


preocupa com o meio ambiente e, claro, tem no espírito da companhia a palavra do século: sustentabilidade. Na ocasião do lançamento, o CEO Torsten MüllerÖtvös disse que a “Rolls-Royce Motor Cars começa uma investigação sobre as alternativas, buscando clareza sobre qual tecnologia pode ser apropriada para dirigir automóveis Rolls-Royce do futuro”. Para a montadora, o 102EX representa uma das mais significativas iniciativas tocadas por uma companhia nos últimos anos e trata-se do primeiro veículo elétrico do mundo no segmento de luxo.

Modelo

Baseado no Phantom, o veículo também está sendo chamado de Phantom EE, ou seja, “Experimental Electric”. Com o maior pacote de baterias para automóveis, com 71 kWh de capacidade e dois motores elétricos, a novidade pesa 3.030 kg e, segundo o fabricante, acelera

79

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_076a081.indd 79

06/05/2011 13:18:47


MOTOR

Para carregar as baterias, são necessárias 20 horas, para o caso da tomada ser 110V. Depois de carregadas, a autonomia é de 200 km

de 0 a 100 km/h em menos de 8 segundos. A velocidade máxima, porém, é limitada eletronicamente a 160 km/h. Com o motor carregado, sua autonomia é de 200 km e a potência máxima é 394 cavalos e 81,6 kgfm de torque. Com 5,84 m de comprimento, 1,99 m de largura, 1,63 m de altura e 3,57 m de entreeixos, o modelo possui rodas de liga leve aro 21” com pneus 255/50 e freios com discos de 374 mm na dianteira, e rodas de aro 20” com pneus 285/35 e freios com discos de 370 mm na traseira. Para funcionar, as baterias podem ser recarregadas a partir de conexões a tomadas, que podem ser monofásica (110V), bifásica (220V) ou trifásica (340V). Dependendo da potência da tomada, a recarga pode levar de 20h a 8h, respectivamente. O Phantom EE, segundo afirma o material divulgado à imprensa, servirá apenas como teste e somente clientes VIPs, mídia e entusiastas terão a oportunidade de experimentar esta tecnologia, de maneira que a em-

80

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_076a081.indd 80

06/05/2011 13:18:56


presa tenha o feedback dessas experiências. Por enquanto, não existem planos para construir uma versão do carro para ser comercializada e, a princípio, o 102EX será testado na Europa, no Oriente Médio, na Ásia e na América do Norte, e os testes podem ser acompanhados diretamente no site da marca: www. electricluxury.com. Para o desenho do modelo, o chefe de design da Rolls-Royce, Ian Cameron, afirma que o projeto complementa a natureza experimental do carro, explorando opções no espaço, luz e uso dos materiais. “Se tivéssemos mudado a estética global, o conceito teria perdido a credibilidade. A realidade é que este é um veículo experimental, no seu verdadeiro sentido, desafiando as percepções, emoções e os valores.” Do lado de dentro, está todo o requinte que se pode esperar de um veículo de luxo como este, como o couro experimental, Corinova, que difere-se por ser totalmente livre de cromo.

81

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_076a081.indd 81

06/05/2011 13:19:05


galeria Concurso da Cartier Travel with Style, realizado em Nova Déli, na Índia. Detalhe do Stutz Le Baron, de 1930. Clique de Pascal Le Segretain/Getty Images para Cartier

82

AMAGAZINE_NACIONAL_ED38_082.indd 82

06/05/2011 13:19:20


anuncios.indd 25

06/05/2011 13:30:55


A Magazine:Layout 1

anuncios.indd 33

4/29/11

11:19 AM

Page 1

06/05/2011 13:34:41


A Magazine - Ediçao 38 - Nacional