Page 1

Revista Revista

da

Suinocultura PUBLICAÇÃO BIMESTRAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE SUÍNOS • ANO 2 • Nº 07 • AGO/SET • 2012

Semana Nacional da Carne Suína

uma goleada de sabor! Aumentar o consumo da carne suína pelos brasileiros. Esse é o objetivo principal campanha que será realizada pela ABCS em parceria com a ABRAS nos supermercados de todo país em 2013.


Editorial

O

processo de reestruturação da forma com que a carne suína é processada e comercializada no país é bastante complexo e enfrenta inúmeras resistências, e isto mesmo quando a direção da empresa decide apostar na experiência. Não basta apenas aliar frigorífico interessado com supermercado, apresentar os resultados de aumento nas vendas, provar que a carne suína é rentável, ou apresentar o segredo – cortar desse jeito, apresentar daquele outro. A “coisa” é mais difícil! É preciso sair da granja, pular a porteira e se interessar pelo que acontece no restante da cadeia produtiva. É fundamental conhecer o varejo, seus problemas, suas limitações, seu potencial revolucionário de mudar os destinos do nosso negócio. Vamos participar, ou vamos deixar a carne suína continuar perdendo cada vez mais espaço na gôndola? Ou cuidamos do que é nosso, ou vamos ser desconsiderados. A escolha é nossa: se entendermos o que se passa lá na ponta da venda e viermos trabalhando solidariamente, para trás, passando pela indústria até chegarmos na granja, poderemos melhorar consideravelmente o posicionamento do nosso produto. Ou se trabalha junto, reconhecendo a importância de todos os elos da cadeia e fazendo valorizar o elo da produção, ou continuaremos a “pagar a conta”. O estreitamento institucional com a ABRAS, MAPA e Abipecs construído em reuniões diversas, poderá se desdobrar em grandes resultados para o setor de suínos por meio da Semana Nacional da Carne Suína. Não tenho dúvida. Mas você, suinocultor, precisar estar nessa conosco. A escolha é nossa. No fundo, o desafio maior é gerar demanda na ponta, fazer com que o consumidor peça mais carne suína no açougue ou no Supermercado. E cabe a nós mostrar que o leque de possibilidades do nosso produto é imenso. Por quê não tentar? Marcelo Lopes Presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos

Expediente ABCS - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE SUÍNOS

CONSELHEIRO FINANCEIRO

JORNALISTA RESPONSÁVEL

José Arnaldo C. Penna (MG)

Tayara Beraldi

Sede Brasília / Setor de Indústrias Gráficas Quadra 01 | Lote 495 |Ed. Barão do Rio Branco Sala 118 | CEP: 70610-410 www.abcs.com.br escritoriobrasilia@abcs.com.br

CONSELHEIRO TÉCNICO

Repórter

Marcelo Plácido Correa (BA)

Tauana Joice

CONSELHEIRO DE RELAÇÕES DE MERCADO

PROJETO GRÁFICO

Valdecir Folador (RS)

Cannes Publicidade / Duo Design

CONSELHEIRO PRESIDENTE

CONSELHEIRO ADMINISTRATIVO

DIAGRAMAÇÃO

Irineu Wessler (PR)

Duo Design

Marcelo Lopes (DF)

A ABCS consciente das questões ambientais e sociais, utiliza papéis com certificação (Forest Stewardship Council) na impressão deste material. A certificação FSC garante que a matéria-prima é proveniente de florestas manejadas de forma ecologicamente correta, socialmente justa e economicamente viável, e outras fontes controladas. Impresso na Gráfica Coronário - Certificada na Cadeia de Custódia - FSC.


REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012 4


Índice 6 Giro ABCS

18 Resultados PNDS

ABCS marca presença no 38º Dia do Porco em Três Passos/RS / 6

São Paulo / Ações em São Paulo aprimoram práticas de gestão e manejo de produtores e colaboradores de granjas / 20

Frente Parlamentar da Suinocultura se reúne na sede da ABCS em Brasília / 6

Rio Grande do Sul / Palestras de saudabilidade e vitrine da carne sensibilizam mais de 1.500 participantes na 35ªExpointer / 22

Semana Nordestina da Carne Suína movimenta os supermercados da Região / 7

Góias / Associativismo e cooperação: suinocultores goianos buscam inspiração em Minas Gerais / 24

Minas Gerais / Região do Triângulo e Alto Paranaíba Programa gestão avançada da suinocultura apresenta seus primeiros resultad os / 26 Santa Catarina / Consultoria em Boas Práticas treina colaboradores da Master Agroindustrial / 28 Bahia / Palestras de incentivo ao consumo da carne suína reúnem mais 350 estudantes / 32 Ceará / Campanha em supermercados aumentam em 64% as vendas de carne suína / 34 Distrito Federal / Gestão de pessoas ganha espaço no Programa de Capacitação Tecnológica no DF / 36 Espírito Santo / Workshop reforça qualidades da carne suína e quebra mitos dos estudantes em Colatina(ES) / 38

40 Entre amigos MSD Saúde Animal marca presença na PorkExpo 2012 / 40 Boehringer Ingelheim: tecnologia e qualidade / 40

Semana Nacional da Carne Suína incentiva consumo da proteína

Seminário Internacional de Suinocultura Agroceres PIC aponta cenário otimista para futuro da produção suinícola brasileira / 41

14 Por Dentro do Setor A importância da carne suína na alimentação humana

42 Sabor Sublime Escondidinho de carne suína / 42

5 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

8 Capa


Giro ABCS ABCS marca presença no 38º Dia

do Porco em Três Passos/RS A

38º edição do Dia do Porco, tradicional evento estadual realizado em agosto na cidade de Três Passos, no noroeste gaúcho, reuniu em torno de 600 participantes no CTG Missioneiro dos Pampas. A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) marcou presença no encontro e reforçou a necessidade de união da cadeia produtiva para crescimento do setor como um todo. O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, apresentou os projetos desenvolvidos pela ABCS e falou da necessidade de uma maior união dos produtores entorno da entidade

nacional de forma que a entidade consiga atender cada vez mais as necessidades dos produtores de suínos. Já o diretor-executivo da entidade e

médico veterinário, Fabiano Coser, apresentou um panorama geral da suinocultura e os principais desafios que o setor vem enfrentando. u

Participantes da 38º edição do Dia do Porco provam o sabor da carne suína

Frente Parlamentar da Suinocultura se reúne

na sede da ABCS em Brasília

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

6 Representes se reúnem para buscar políticas voltadas ao setor

A

Frente Parlamentar Mista da Suinocultura se reuniu em agosto na sede da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), em Brasília, para a primeira reunião da Frente. Com o objetivo de avaliar as reivindicações do setor e criar novas estratégias para continuar buscando atender as demandas dos produtores de suínos, o

presidente da ABCS, Marcelo Lopes, o diretor executivo da ABCS Fabiano Coser e os deputados federais Vilson Covatti (PP-RS), presidente da FPS; Dilceu Sperafico (PP- PR); secretário geral da FPS, Jerônimo Goergen (PP-RS); César Colnago (PSDB-ES) e o assessor da senadora Ana Amélia, Robson Soares, discutiram alguns pontos  para a

organização e continuidade da Frente Parlamentar e analisaram algumas medidas de socorro aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). A associação suprapartidária foi criada pelo deputado federal Vilson Covatti (PP-RS), destinada a defender os interesses da suinocultura brasileira. A Frente trabalhará para discutir não apenas a questão do preço, mas sim todos os gargalos ao longo da cadeia produtiva e, consequentemente, incentivar o aumento do consumo de carne suína. Segundo o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, a reunião da Frente Parlamentar da Suinocultura tem um forte simbolismo na luta dos produtores por melhores condições de produção. u


Semana Nordestina da Carne Suína movimenta os supermercados da Região Diversidade de produtos garante cardápio variado para clientes ampanha que incentiva a um novo olhar sobre a carne suína no Nordeste chega ao seu penúltimo dia com resultados significativos. Com o intuito de apresentar novos cortes da carne suína e assim aumentar seu consumo pelos brasileiros da região, a Semana Nordestina da Carne Suína acontece de 10 e 20 de setembro em 47 lojas de 8 capitais nordestinas: Fortaleza, Teresina, Natal, Maceió, Aracaju, João Pessoa, Recife e Salvador. Além de preço baixo nas gôndolas dos supermercados para os consumidores, ação também levou cursos de cortes para açougueiros dos estabelecimentos participantes e a palestras de saudabilidade para estudantes de nutrição. A novidade faz parte das inciativas de consumo da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), por meio do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Carne Suína, para inserir a proteína nos pratos da população nordestina. Com expressivo crescimento na região da classe C – consumidores que buscam produtos que ofereçam adicionais para a saúde, sejam práticos e de baixo valor –, é grande a expectativa dos estabelecimentos quanto à venda dos novos cortes. A partir de algumas análises já é possível perceber o crescimento dentro dos supermercados, com resultados ainda parciais das vendas. “A campanha já apresenta efeitos positivos, comparando ao mesmo período do mês passado já tivemos um crescimento de 7,18% de aumento nas vendas de carne suína o que significa que a semana nordestina está sendo um grande sucesso”, diz Alexsandra Araújo, do setor comercial de aves e suínos do grupo Pão de

Açúcar em Pernambuco. Um exemplo é o filé mignon suíno que nas lojas do Piauí e Ceará está sendo vendido a R$ 14,89 o quilo e a picanha suína resfriada a R$ 17,90 o quilo. Estas ofertas podem ser conferidas nos folhetos promocionais distribuídos nos supermercados participantes, são mais de 20 ofertas de carne suína. Para José Daniel, comprador de aves e suínos do grupo Pão de Açúcar no Nordeste, a ação é um ponto de partida para o desenvolvimento e sucesso dos dois setores, suinícola e supermercadista. “Não só a suinocultura se desenvolve com a campanha, como também os supermercados que participam do evento. A ação foi muito bem organizada e já trouxe um crescimento parcial de 16,36% acima do objetivo esperado para a venda de carne suína neste mês”, diz. Em parceria com a rede Pão de Açúcar, Extra e Extra Super o Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) realizou palestra de saudabilidade da carne suína, com o objetivo desmistificar os preconceitos ainda existentes em torno do produto. Ministrada pela nutricionista Thaliane Dias, a palestra aconteceu na Univer-

sidade de Fortaleza (UNIFOR) como uma forma de complemento para a semana nordestina, em que alunos de nutrição tiveram a oportunidade de conhecer os benefícios da carne suína e em seguida aproveitarem as ofertas dos supermercados participantes. “Palestras como esta enfatizam a importância de se conhecer os produtos que consumimos. Acredito que a campanha só tem

a crescer com este complemento”, diz a compradora de aves e suínos, do grupo Pão de Açúcar no Ceará, Cristina de Paula. Para o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, a Semana Nordestina irá orientar as estratégias de atuação da entidade no desenvolvimento da campanha nacional. “Esse é o primeiro passo para uma ação que atenderá milhares de supermercado no país em 2013. É grande nossa expectativa quanto aos resultados”, comentou o presidente, reforçando parceria junto ao Pão de Açúcar que possibilitou a realização dessa iniciativa. u

7 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

C


Capa

Semana Nacional da Carne Suína incentiva consumo da proteína

Iniciativa da ABCS, a campanha será realizada em parceria com a ABRAS nos supermercados de todo país em 2013 e conta com apoio do Ministério da Agricultura Aumentar o consumo da carne suína pelos brasileiros. Esse é o objetivo principal da Semana Nacional da Carne Suína, lançada no dia 12 de setembro, no Salão de Atos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em Brasília O evento, que foi coordenado pelo ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, é uma iniciativa promovida pela Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), com apoio institucional do MAPA, da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) e Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs). A cerimônia reuniu ainda líderes da suinocultura, representantes de grandes processadoras de carne suína, parlamentares ligados

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

8


de alcançar o consumo médio de 18kg per capita [atualmente, o consumo estimado é de15,1 kg] até o final de 2015. “Essa é uma conquista para o setor de suínos, uma iniciativa que

trará resultados representativos para o consumo de carne suína no Brasil e que, com o apoio do MAPA, da ABRAS e Abipecs, aumentará as possibilidades de tornarmos o Brasil um grande

9 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

a suinocultura, além de profissionais da cadeia de suínos. Realizada em 2013, a campanha pretende atingir supermercados de todo o país, garantindo maior espaço para a carne suína nas gôndolas do varejo. A ação também buscará reestruturar o formato do produto, torna-lo mais prático e aprimorar ainda sua apresentação nos pontos de venda, oferecendo uma consistente diversidade de cortes, criando opções dissociadas de gordura. “É essencial é que nós estejamos juntos com as cadeias produtivas mostrando a importância do consumo interno. Isso é uma responsabilidade de todos, inclusive do Ministério da Agricultura”, afirmou Mendes Ribeiro, destacando o engajamento da indústria e dos supermercados na campanha de incentivo ao consumo da carne suína. Para o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, a Semana vem ao encontro da meta estabelecida pela entidade


Capa país consumidor de carne suína”. Lopes ainda esclareceu que a campanha não é somente voltada ao cliente final e à ampliação do consumo da carne suína. Trata-se de criar condições estruturais nos pontos de venda de modo a oferecer o produto que facilite a logística nos estabelecimentos e ainda melhore a relação entre indústria e verejo”, comenta. Para reforçar as ações de apoio ao setor, foi assinado um protocolo de intenções e de entendimento para a cooperação na área de comercialização e incentivo ao consumo. “Parabenizo a iniciativa da ABCS que já lançou a semana nordestina da carne suína, esta é uma aposta importante de trabalho que nós podemos desenvolver. Aumentar o mercado de consumo criar mais mercado para o consumo exige cooperação e, a ABRAS neste momento se disponibiliza, porque temos uma visão de cadeia produtiva em nossa relação com varejo”, comentou o presidente da ABRAS, Sussumo Honda. Já o presidente da Abipecs, Pedro de Camargo Neto, reforçou a parceria da entidade no aumento de consumo e foi enfático: “A virada começa a partir de hoje!”.

Entre parceiros e amigos

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

10

Na noite do dia 11 de setembro, a ABCS promoveu um jantar de apresentação da Semana Nacional da Carne Suína e contou com presença significativa de líderes da suinocultura, representantes das maiores empresas de processamento de carne suína, produtores, parlamentares e representantes do setor varejista brasileiro, reunindo mais de 70 participantes de diferentes estados do país. “Reunimos importantes autoridades nesse encontro, o que reflete a importância da suinocultura para economia nacional e confirma a forte atuação da entidade em prol do desenvolvimento da cadeia de suínos, com

foco na demanda”, comentou o diretor-executivo da entidade, Fabiano Coser. No encontro, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária – maior bancada do Congresso Nacional –, o Deputado Homero Pereira, reforçou o apoio a suinocultura e as ações desenvolvidas par aumentar o consumo da carne suína. A Senadora Ana Amélia Lemos destacou a

atuação da ABCS que no movimento em busca de soluções para a crise na atividade reuniu mais de 700 suinocultores na Esplanada do Ministérios em Brasília. “A força do associativismo desempenhado pela ABCS traz para essa Semana a certeza de sucesso! Acredito que essa iniciativa possa trazer equilíbrio para os suinocultores”, encerrou. u


Resultados da campanha do Nordeste serão base para ação nacional A campanha do Nordeste, implementada até agora em nove estados da região, nas redes do Pão de Açúcar, Extra e Extra Super no mês de setembro, foi norteada a partir de uma pesquisa realizada pela ABCS segundo a qual 46% por cento dos brasileiros preferem o sabor da carne suína ao de outras proteínas de origem animal. O número percentual se avizinha do dado levantado pela FAO, órgão das Nações Unidas, segundo o qual 39% de todas as proteínas de origem animal consumidas no mundo têm origem suína. Os dados reforçam não só a qualidade dos produtos suínos, mas sua preferência pelos consumidores em todo o globo, o que evidencia sua potencialidade no mercado interno brasileiro. Diante das constatações, o projeto piloto no Nordeste irá nortear as estratégias para a execução de campanhas em nível nacional, com expectativa de atingir todos os supermercados em 2013, apresentando aos consumidores um leque contemporâneo de cortes de carne suína: amplo, em volumes individualizados e pequenos, com alternativas de peças sem gordura, e presididos pela preocupação com a funcionalidade e a praticidade. Realizada de 10 a 20 de setembro em 47 lojas da rede Pão de Açúcar, Extra e Extra Super das 9 capitais da Região Nordeste: Fortaleza, Teresina, Natal, Maceió, Aracaju, João Pessoa, Recife e Salvador, a campanha pretende alavancar as vendas e ainda orientar sobre os gargalos identificados pelo setor varejista e também frigorífico sobre a venda do produto, em cortes porcionados. Além disso, a entidade por meio da articulação junto a

Associação Brasileira dos Supermercados (ABRAS) irá identificar interesses e perspectivas dos estabelecimentos para as campanhas futuras. “Esse projeto piloto permite sugerir ainda a construção de uma nova etapa, na qual deverão ser instituídas alterações estruturais na comercialização de carne suína a partir dos resultados da campanha. Principalmente no que diz respeito à qualidade e ao volume do espaço reservado para a carne suína nas gôndolas, bem como treinamento, sistemas de multiplicação do conhecimento e divulgação do produto”, explicou a coordenadora nacional do PNDS, Lívia Machado.

Abrangência Semana Nordestina 10 a 20 de setembro de 2012

• • • •

47 lojas participantes 08 estados 100% das lojas do Grupo no nordeste 49 milhões de brasileiros

O que eles estão falando “A ABCS está de parabéns pela iniciativa. Este lançamento contribui com a Semana Nordestina da Carne Suína, que é mais uma ação do PNDS que proporcinará o aumento do consumo em mais de 5 regiões do nordeste. Vamos continuar trabalhando para que a suinocultura cresça cada dia mais”. Paulo Helder, Presidente da ASCE

Marcelo Plácido, Presidente da ABS

A campanha no nordeste foi completa, desde a capacitação dos açougueiros, as palestras de saudabilidade até as gôndolas dos supermercados. Posso dizer que foi um desafio trazer a carne suína para o nordeste, onde o consumo não é tão grande, mas fomos surpreendidos principalmente no estado do Piauí, que teve um aumento de 80% nas vendas de carne suína, um resultado de um trabalho bem elaborado. Com os novos cortes oferecidos, o grupo Pão de Açúcar pode mostrar seu diferencial no mercado e ajudar para que a suinocultura se desenvolva. Luiz Roberto Baruzzi, gerente comercial nacional do Grupo Pão de Açúcar

11 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

“Acredito que estamos indo pelo caminho certo e agora precisamos organizar, conversar com os parceiros e divulgar para que objetivo da ação seja alcançado e que a carne suína, que é uma das mais consumidas no mundo, aumente consumo aqui também”.


Quem esteve em campo no lançamento

Capa

A iniciativa da ABCS não poderia ser melhor. Esta iniciativa é tão valida que não beneficiará só o comercio com o produto final, mas toda cadeia suinícola, em especial o produtor. João Fernando Nunes, gestor da carteira de suinocultura do Sebrae Nacional

Como conselheiro da ABCS, acredito que esta ação vem ao encontro com os nossos objetivos de levar a informação sobre a carne suína e os benefícios que este produto traz. Este momento é uma marca histórica  para o setor. Valdecir Folador conselheiro da ABCS e presidente da ACSURS

Estou esperançoso de que este quadro de baixo consumo possa realmente evoluir aqui no Brasil para um consumo próximo ao de um país de primeiro mundo. Devemos continuar mostrando que carne é saudável e gostosa, até que a população a adote como opção diária. Flauri Migliavaca, diretor da MigPlus

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

12

Creio tratar-se de mais um grande passo que a ABCS possibilita ao setor para incentivar e aumentar o consumo da carne suína. Será mais uma grande oportunidade para mostrarmos aos consumidores as mudanças do produto ao longo dos últimos anos. Jurandi Machado, diretor de mercado interno da Abipecs

É um ato de suma importância, pois reforça que carne suína, a proteína mais consumida no mundo, está na hora de entrar em campo aqui no Brasil, para dar uma goleada de sabor e qualidade. Parabéns a ABCS pela iniciativa. Décio Bruxel Presidente DB-Danbred


Não há dúvidas que este evento é grandioso, pois traz para o setor grandes parceiros com ABIPECS, ABRAS e SEBRAE. A força deste projeto está na capacidade de atingir Custódio Rodrigues de Castro Jr., secretário-executivo da ACRISMAT

A semana da carne suína é estratégica, pois nosso trabalho precisa desta aproximação com o varejo, entendo que a sustentabilidade do nosso negócio se dá pela articulação conjunta entre produtores, industrias e varejo. A ABCS está de parabéns pela ótima iniciativa e atitude proativa na permanente busca pela maximização do consumo da carne suína no Brasil. A Semana foi um ato trabalhado com maestria, pois conseguiu envolver todos os elos e obter apoio incondicional do nosso Ministro da Agricultura, que agrega valor e coloca força política na ação.

Alexandre Cenci, presidente DFSUIN

A articulação da ABCS junto ao MAPA, ABRAS e ABIPECS é fundamental para o sucesso da Semana Nacional da Carne Suína. O investimento em marketing também nos ajudará imensamente a promover essa proteína saudável e saborosa.

Amilton Silva, Diretor Comercial Aves & Suínos da Ourofino

José Puppin, presidente da ASES

A iniciativa é nota mil... O lançamento foi um sucesso e nos aqui da ASEMG estamos divulgando em todos os cantos esta campanha que tem tudo para ser referência para novos projetos. Parabenizo a todos e vamos trabalhar forte e junto com os parceiros para marcar este grande evento da suinocultura. José Arnaldo Penna, conselheiro da ABCS e vice-presidente da ASEMG

A campanha deverá fidelizar consumidores, trazer um diferencial às gondolas de carnes e aumentar a capacitação aos profissionais das redes participantes. A expectativa da ABRAS é que a campanha traga resultados positivos como a Semana Nacional do Peixe, realizada pelo Ministério da Pesca e Aquicultura. Marcio Milan, vice-presidente da ABRAS

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

13


Por Dentro do Setor

A importância da carne SUÍNA na alimentação humana

ff Neura Bragagnolo*

A

tualmente, o tema sobre a relação entre dieta e saúde está presente no dia a dia da população, preocupada e interessada em saber a real qualidade do que está consumindo. Neste sentido, criadores de animais têm tentado, através de modificações de dietas fornecidas aos animais e melhoramento genético, oferecer à população carnes que proporcionam dietas mais saudáveis. A importância da carne na alimentação humana é muito maior do que se imaginava, considerando não apenas a nutrição como também a própria evolução humana. De acordo com um estudo realizado na Universidade do Sul da Califórnia, Estados Unidos, os ancestrais do homem moderno passaram a viver mais depois que começaram a comer carne. Outro estudo da Universidade da Califórnia demonstrou que

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

14

o consumo de carne por crianças resultou na melhoria da performance cognitiva, no comportamento de iniciativa e liderança e no desenvolvimento do organismo. Opiniões sobre o que é uma dieta saudável são algumas vezes controversas trazendo muitas dúvidas para os consumidores. Opiniões sobre o consumo de carne e de produtos cárneos processados são particularmente diversas, variando desde nocivo à saudável, e de elemento desnecessário, até a importante constituinte para uma dieta saudável. O ser humano necessita ingerir um certo nível de nutrientes e este nível não é o mesmo para todos, variando com a idade, sexo, peso e tamanho de corpo. Neste contexto, vamos analisar os principais compostos presentes na carne suína.

Proteínas A proteína foi o primeiro nutriente considerado essencial para o organismo humano. As proteínas são formadas por combinações de aminoácidos e cumprem funções estruturais, reguladoras, de defesa e de transporte nos fluídos biológicos. Alguns aminoácidos considerados essenciais devem ser fornecidos pela dieta uma vez que o corpo humano não os sintetiza e sua falta pode ocasionar alterações nos processos bioquímicos e fisiológicos e na síntese protéica. A deficiência de proteínas em crianças provoca a diminuição do crescimento, além de profundas alterações bioquímicas, fisiológicas e anatômicas. As melhores fontes protéicas são as de origem animal por apresentarem um perfeito equilíbrio de aminoácidos essenciais. As proteínas encontradas nos alimentos de origem vegetal são deficientes em um ou mais aminoácidos essenciais e, portanto, devem ser consumidas em combinações de vegetais (arroz, trigo, milho) com leguminosas (feijão, soja, ervilhas). Além disso, as proteínas da carne são altamente digestíveis, em torno de 94%, comparando com a digestibilidade de 78% do feijão e de 86% do trigo integral. A carne suína possui, depois do cozimento, 30 g de proteína em cada 100 g de carne, correspondendo a 60% das necessidades diárias do ser humano adulto.


Vitaminas

quantidade de ferro do que as carnes brancas. As carnes suína e bovina são fontes notáveis de zinco, providenciando 2 a 3 vezes mais este mineral, a cada 100g, quando comparadas com outras opções. O ferro e o zinco são nutrientes essenciais requeridos para numerosas funções metabólicas, sendo o ferro necessário também para o transporte do oxigênio e produção de energia. Os sintomas da falta do ferro são a anemia, e em crianças, distúrbios de comportamento e a diminuição do desenvolvimento cognitivo e psicomotor. A falta de zinco resulta em retardamento no crescimento, aumento das taxas de infecção, lesões na pele e diminuição da cura de lesões. Em adição, a carne suína é pobre

em sódio e rica em potássio. A grande maioria dos estudos mostra que a ingestão de uma grande quantidade de sal aumenta a pressão arterial, e para o controle da pressão arterial uma das recomendações é que a relação potássio/ sódio seja alta. A carne suína possui a razão potássio/sódio em torno de 7, ou seja, é altamente favorável ao controle da pressão arterial.

Gordura A gordura presente nos alimentos fornece energia, auxilia no desenvolvimento do organismo, além de proporcionar sabor aos alimentos. A Figura 1 mostra a quantidade de gordura intramuscular, isto é, apenas a gordura interna, sem a gordura externa aparente, encontrada em lombo suíno, contrafilé

Figura 1. Teores de gordura (g/100g) em lombo suíno, contrafilé bovino e peito de frango

Minerais Os minerais mais importantes presentes nas carnes são o ferro e o zinco. A carne é considerada a melhor fonte destes minerais, porque além de contê-los em quantidades apreciáveis, quando provenientes de fontes animais, estes minerais são geralmente absorvidos de forma mais eficiente do que quando provenientes de fontes vegetais. Além disso, a absorção do ferro é favorecida pelas proteínas da carne. As carnes vermelhas apresentam maior

15

3 2,4 2,7 Lombo suíno

Contrafilé bovino

Filé de frango

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

A carne é fonte inigualável de algumas vitaminas que são extremamente importantes para a manutenção da saúde, como no caso das vitaminas do complexo B (B1, B2, B5, B6, B12) e do ácido fólico. Dentre as vitaminas do complexo B, a vitamina B12 é encontrada apenas em produtos de origem animal. A vitamina B1 é encontrada em maior quantidade na carne suína e, quando comparada com as carne bovina e de aves, pode conter até 10 vezes mais. A falta da vitamina B1 ocasiona sintomas no sistema nervoso e cardiovascular e, em casos mais graves, a doença beribéri. Uma porção de 100g de carne suína fornece 63% das necessidades diárias de vitamina B1 em homens e 86% em mulheres. A carne suína fornece também boa parte das vitaminas B2 e B3, importantes no crescimento em crianças e no metabolismo, tanto dos carboidratos quanto dos aminoácidos. Estudos epidemiológicos têm mostrado que altos níveis de homocisteína no sangue estão relacionados com o aumento do risco de doenças coronárias. No entanto, o aumento do consumo de vitaminas do complexo B (vitamina B2, B6, B12) e do ácido fólico permite a redução dos níveis de homocisteína no sangue.


Por Dentro do Setor Tabela 1. Concentração de gordura em carnes cruas Carne

Gordura (g/100g)

Pernil suíno

5,0 ± 3

Paleta suína

5,0 ± 1

Toucinho

83 ± 1

Coxão mole bovino

1,7 ± 0,4

Coxão duro bovino

1,9 ± 0,9

Coxa e sobrecoxa de frango

7±1

Pele de frango

56 ± 1

Bragagnolo, N; Rodriguez-Amaya, D, Food Chemistry, 79, 255, 2002; Ciência e Tecnologia de Alimentos, 22(1), 98, 2002; Archivos Latinoamericanos de Nutricion, 53, 312, 2003.

bovino e peito de frango, cujos teores variam de 2,4 g/100g no contrafilé bovino a 3,0 g/100g no lombo suíno. Embora a carne bovina apresente teores de gordura menores, a gordura do lombo suíno é semelhante às demais carnes. Este fato se deve às modificações genéticas e aos sistemas de criação e

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

16

alimentação dos suínos nos últimos 30 anos, que resultaram na diminuição dos teores de gordura em 31%, de calorias em 14% e de colesterol em 10%. A Tabela 1 apresenta outros teores de gordura intramuscular presentes em diversos cortes de carne. Os cortes de pernil, paleta, ambos prove-

nientes de suínos, e coxa e sobrecoxa de frango apresentaram os valores mais elevados. Valores ainda maiores foram encontrados em pele de frango e toucinho. Em relação à saúde humana, no sentido de reduzir o risco a doenças cardiovasculares, a recomendação nutricional é o consumo de alimentos com baixos teores de gordura, ou seja, contendo até 5 g de gordura em cada 100 g.

Colesterol O colesterol é uma substância pertencente ao grupo das gorduras, presente predominantemente no reino animal. Representa um papel importante no organismo humano, como constituinte de todas as células do corpo, participando da produção de ácidos biliares, dos hormônios e da vitamina D. A maior parte do colesterol do organismo humano, aproximadamente 70%, é pro-


Figura 2. Teores de colesterol (mg/100g) em lobo suíno, contrafilé bovino e peito de frango.

49 51 58 Lombo suíno

g de lombo irão contribuir com apenas 23% deste valor. As carnes são normalmente consumidas cozidas, e com o processamento térmico ocorre uma diminuição do conteúdo de água e, conseqüentemente, o

Tabela 2. Concentração de colesterol (mg/100g) em carnes Carne

Colesterol (mg/100g)

Perda pelo

crua

cozida

cozimento (%)

Contrafilé bovino

51 ± 6

66 ± 6

14

Lombo suíno

49 ± 7

69 ± 12

19

Peito de frango

58 ± 10

75 ± 17

8

Bisteca suína

49 ± 5

97 ± 6

NH

Pernil suíno

50 ± 6

82 ± 8

12

Toucinho

54 ± 6

56 ± 6

NH

Coxa de frango

80 ± 9

124 ± 20

14

Pele de frango

104 ± 5

139 ± 37

NH

Coxão duro bovino

56 ± 6

NR

NR

Coxão mole bovino

50 ± 4

NR

NR

Músculo bovino

52 ± 4

67 ± 4

16

Peito bovino

51 ± 6

NR

NR

outros cortes

NR = não realizado; NH = não houve perdas.

Contrafilé bovino

Peito de frango

teor de colesterol aumenta decorrente da concentração dos constituintes. Para avaliar a possibilidade de perda durante o cozimento, os teores de colesterol devem ser calculados na base seca, eliminando-se a influência do teor de água. Observa-se na Tabela 2 que o tratamento térmico, em geral, favoreceu a diminuição dos teores de colesterol, variando de 8%, no filé de frango, a 19%, no lombo suíno. A carne suína é um alimento importante porque a sua proteína é completa e contêm vitaminas do complexo B e sais minerais. Considerando, principalmente o lombo, a carne suína apresenta baixo teor de gordura, calorias e colesterol, e a sua composição de ácidos graxos encontra-se em proporção adequada, com menos de 40% de ácidos graxos saturados. O consumo adequado de carne suína é recomendável, lembrando sempre que toda refeição deve ser a mais variada possível e em quantidades equilibradas.

ff Neura Bragagnolo Doutora em Ciência de Alimentos pela Faculdade de Engenharia de Alimentos, UNICAMP

17 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

veniente da síntese biológica (colesterol endógeno), sendo apenas 30% fornecido pela dieta (colesterol exógeno). O teor de colesterol nos alimentos varia de muito pouco (menos de 1 mg/100g) como no caso de milho e soja até 1230 mg/100g em ovos. As carnes em geral, apresentam teores de colesterol semelhantes, em torno de 50 mg/100g, como pode ser verificado quando comparados o lombo suíno, o contrafilé bovino e o filé de frango (Figura 2) e, portanto, sendo alimentos com baixos teores de colesterol. Valores um pouco superiores são encontrados em coxa e sobrecoxa de frango, em torno de 80 mg/100g, e em pele de frango, 104 mg/100g (Tabela 2). Outros teores de colesterol em diferentes cortes de carne suína, bovina e de frango podem ser observados na Tabela 2. As recomendações de ingestão diária são de menos de 300 mg de colesterol, portanto, 100


resultados pnds 1

CEARÁ Sensibilizações 31.655 Capacitações 557 Ações 26 Municípios 9

2

BAHIA Sensibilizações 50.515 Capacitações 1.002 Ações 45 Municípios 22

3

Sensibilizações 12.549 Capacitações 625 Ações 26 Municípios 3

18 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

DISTRITO FEDERAL

4

GOIÁS Sensibilizações 87.068 Capacitações 2.059 Ações 39 Municípios 9

8


pnds em ação

5

MINAS GERAIS Sensibilizações 38.075 Capacitações 975 Ações 36 Municípios 14

1

6

ESPÍRITO SANTO Sensibilizações 3.789 Capacitações 989 Ações 23 Municípios 8

2

3 7 4

SANTA CATARINA Sensibilizações 3.205 Capacitações 783 Ações 21 Municípios 13

5 6 9

RIO GRANDE DO SUL Sensibilizações 48.608 Capacitações 2.030 Ações 23 Municípios 11

7

9

São Paulo Início das ações em 2012.

19 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

8


São Paulo

Ações em São Paulo aprimoram práticas de gestão e manejo de produtores e colaboradores de granjas Treinamentos regionais realizados pelo PNDS no estado atingiram recorde de público

C

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

20

om o objetivo de interagir e fornecer um serviço de qualidade a suinocultura paulista preparando e treinando a sua mão-de-obra para aumentar a eficiência na produção de suínos, o Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) por meio da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), em parceria com a Associação Paulista dos Criadores de Suínos (APCS), e o Sebrae/SP, promoveram o Programa de Capacitação Total (PCT ) pela primeira vez no estado. Com recorde de participantes, mais de 60 profissionais entre gerentes de granja e chefes de fábrica de ração participaram do treinamento que aconteceu no mês de agosto, em Campinas/SP. Parte de uma série de 6 módulos, o programa contou nessa primeira etapa com o módulo Fábrica de Ração. Com a palestra ministrada pelo consultor da Integrall Soluções em Produção Animal e Doutor em zootecnia, Ronie Pinheiro, os participantes puderam aprender sobre o controle de estoque, recepção de matéria prima, organização e armazenagem de produtos, misturas, granulometria, qualidade do produto final, controle de roedores, coleta de amostra e controle de qualidade. Para Alessandro de Moraes, gerente da Fazenda Brasil, Jambeiro/ SP, a fábrica de ração tem um valor expressivo dentro do ciclo de produção de suínos. “Hoje, 80% do custo de produção de suínos está relacionado à fábrica de ração, por isso é preciso

“Qualidade, rapidez e economia são alguns dos motivos pelos quais agropecuaristas buscam montar em suas propriedades as fábricas do produto.” atenção nesta atividade. Se não fizermos um bom trabalho neste setor a qualidade deste produto se refletirá na criação dos suínos”, diz. Já para Ariane Cisoto, da fazenda Palmeiras, Boituva/SP, participar da palestra foi uma forma de abrir os olhos para uma das mais importantes atividades dentro das granjas de suínos. “Tudo depende de como estamos cuidando deste processo. Depois desta palestra com certeza vamos investir mais em

limpeza e organização”, comenta. Ronie Pinheiro explica que a qualidade da ração reflete nas características do produto final. “Ao ensinar sobre a fábrica de ração em especial o controle de qualidade, podemos garantir que a carne suína chegará à mesa do consumidor com muito mais qualidade. Precisamos lembrar que a fábrica de ração é fornecedor de todos os outros setores da granja, já que dali sai a ração da gestação, a creche, e qualquer erro pode ter um impacto em todos estes setores”, comenta. Priscila Biazoto, gestora executiva do PNDS/SP, parabeniza a ação e fala sobre as expectativas da associação paulista para os próximos eventos. “A expectativa da APCS para as próximas ações é aumentar o conhecimento dos profissionais envolvidos com a suinocultura e tam-


bém a qualidade da carne suína, e ainda capacitar os produtores e seus colaboradores para que a qualidade desses serviços sejam ainda melhor”, encerra. “Qualidade, rapidez e economia são alguns dos motivos pelos quais agropecuaristas buscam montar em suas propriedades as fábricas do produto. Portanto, se este importante tema for bem trabalhado pelo produtor local, certamente trará inovação e competitividade para a propriedade

perante o mercado”, afirmou o Consultor de Agronegócios Sebrae/SP, Ricardo Borgheresi Calil. Segundo Lívia Machado, coordenadora nacional do PNDS, já que o custo de produção de suínos hoje está ligado à nutrição animal e passa pela fábrica de ração das granjas, a missão do projeto é atuar direta e efetivamente nos fatores que podem ser geridos e controlados internamente. “ Treinar esses profissionais é despertá-los para essa

ciência é fundamental principalmente num momento em que eficiência de produção pode significar equilíbrio ou redução nos elevados custos de produção que, pela alta dos insumos, os produtores estão enfrentando”. Os próximos módulos a serem realizado ainda este ano, contam com os seguintes temas: reprodução, maternidade, creche e recria e serão ministrados por consultores da Integrall e Consuitec.

PNDS inicia as ações voltadas para as indústrias no estado

é o cartão de visitas da empresa que representa. Ele garante que os produtos estejam visíveis e atrativos no ponto de venda contribuindo assim na decisão de compra do consumidor final”, explicou. Para o diretor do Frigorífico Cowpig, José Ovídio, o PNDS é de total importância para o desenvolvimento da suinocultura e a ação auxilia no desenvolvimento da empresa como um todo. “Precisamos desenvolver a produção da suinocultura brasileira e de toda a cadeia da agroindústria. Somente com a divulgação das qualidades da carne suína e da grande variedade de cortes possíveis, poderemos ampliar nosso segmento. O consumo de carne suína no Brasil,

em comparação a outros países, tem muito a crescer. O PNDS está escrevendo um capítulo glorioso na história da suinocultura brasileira”, comenta Ovídio. Segundo o gestor comercial no Frigorífico Cowpig, Eduardo Cocco, a ação complementa as várias atividades que o frigorífico já proporciona aos seus funcionários. “Nossa empresa busca estar sempre em sintonia com as tendências de mercado e, para isso, apostamos numa contínua atualização de nossa equipe comercial, através de reuniões sobre produtos, workshops e treinamentos. Esse projeto de capacitação oferecido pelo PNDS completa em muito o aprendizado de nossa equipe comercial”, diz.

21 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

Com ações voltadas para a indústria e comercialização nos frigoríficos paulistas, o PNDS junto da APCS e Sebrae-SP realizou ainda no mês de agosto a capacitação de 21 representantes comerciais do Frigorífico Cowpig, em Boituva, que é parceiro do PNDS no estado. De forma completa, a ação buscou mostrar aos representantes o contexto que a carne suína se encontra e a importância do trabalho de cada representante dentro da cadeia suinícola. Para o Doutor em Ciências Humanas UFMG, Magnus Emmendoerfer, que ensinou do algumas técnicas de vendas que reforçam e promovem o desenvolvimento do setor,“um promotor de vendas


Rio Grande do Sul

Palestras de saudabilidade e vitrine da carne sensibilizam mais de 1.500 participantes na 35ªExpointer Ação registra maior público em oficinas realizadas na feira

P

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

22

rodutores do Rio Grande do Sul participaram em setembro da 35º edição da Expointer, uma das maiores feiras de agronegócio do país. Com a parceria da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS) Sebrae/ RS, Centro de Empreendimentos em Alimentação e Nutrição (Ceanut), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/RS) e Sindicato das Indústrias de Produtos Suínos do Estado do Rio Grande do Sul (Sips), o Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS), proporcionou palestras de saudabilidade e vitrine da carne suína. Ministrada pelo consultor em cortes de carnes do Sebrae estadual, Marcelo Conceição, e a chef de cozinha Fernanda Moreira, a oficina apresentou novas maneiras de desossa, cortes e pratos à base de carne suína. Segundo ela, o cardápio foi elaborado contemplando principalmente os cortes não convencionais, com a intenção de apresentar receitas que podem ser usadas tanto no dia a dia quanto em ocasiões especiais. Repetindo o sucesso do “aquário” criado para as demonstrações, onde os profissionais atuavam separados do público, para manter a limpeza e higiene nas preparações, o número de presentes aumentou em 100% se comparado à participação do PNDS em 2011. “A oficina tem como principal objetivo desmistificar o consumo da carne suína. Através dessa atividade, o público que visitou a Expointer teve a oportunidade de ver como a carne suína pode ser preparada de forma

Vitrine da carne suína reúne maior número de visitantes em oficinas realizadas na feira

rápida e simples, e também provar o resultado de cada prato”, explicou a representante da Gerência Setorial do Agronegócio do Sebrae/RS, Miriam de Lourdes Menezes da Silva. Para o presidente da ACSURS, Valdecir Folador, participar da feira é uma importante forma de contato entre produtores, além da captação de negócios e da atualização técnica.

Dr. Bactéria contagia plateia e desmistifica a carne suína O bom humor e a irreverência do médico Roberto Figueiredo, o “Dr. Bactéria”, levou para cerca de 100 participantes, entre profissionais e estu-

dantes de diversas áreas, informações sobre a saudabilidade da carne suína. A abertura da palestra ocorreu ao som de música tecno house, que imitou uma balada em pleno auditório do prédio da Administração da Expointer, e exercícios de alongamento corporal. Em seguida, o médico apresentou dados ocasionados devido aos maus hábitos de higiene da população. O brasileiro ainda acredita que a carne suína deve ser consumida apenas bem passada e, ao contrário disso, pode transmitir Cisticercose, uma doença que causa a morte de 50 mil pessoas ao ano, segundo dados da Organização Mundial de Saúde. Isso é mito”, frisou Figueiredo, lembrando


Roberto Figueiredo (Dr. Bactéria) lembra que carne suína pode sim ser consumida mal-passada.

que a carne suína pode ser consumida crua ou semi-crua, pois hoje há exigências impostas pela vigilância sanitária que controlam a sanidade do suíno. Além disso, hoje a alimentação do suíno é composta de milho, soja e água potável. “O suíno não é fonte

de transmissão. O homem adquire a Cisticercose ao ingerir frutas, verduras ou água contaminada com fezes portadoras da tênia, verme causador da doença”, explicou. Para Marcia Thier, técnica da gerência setorial do agronegócio do

Sebrae/RS, a exposição e a degustação dos novos formatos da carne suína trouxe ao público um novo conceito sobre o produto. “Este é o terceiro ano que o Sebrae está participando da EXPOINTER junto ao PNDS e nosso stand é muito procurado pelos seus atrativos: cursos de cortes,  oficinas gastronômicas e este ano com um toque especial com a apalestra do Dr. Bactéria”, diz. A coordenadora nacional do PNDS, Lívia Machado, reforça a representatividade da feira paro agronegócio brasileiro e para a América do Sul. “Nossa ação foi muito estruturada e com foco, de fato, em gerar resultados diretos para o Projeto e a sua meta de aumento de consumo da carne suína. Os parceiros ACSURS e Sebrae/RS fizeram mais um excelente trabalho”, encerra.


Goiás

Associativismo e cooperação: suinocultores goianos buscam inspiração em Minas Gerais

A

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

24

prendizado, troca de experiência e crescimento do setor suinícola foram os focos da Missão Técnica realizada pelo Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS), que levou mais de 30 produtores e colaboradores de granjas suínas do estado de Goiás e Espírito Santo para conhecerem a atuação da Associação dos Suinocultores do Vale do Piranga (Assuvap) e Cooperativa dos Suinocultores de Ponte Nova e Região (Coosuiponte) e Frigorífico Saudali, exemplos de união entre os elos do setor suinícola. A missão ocorreu em agosto na cidade Ponte Nova/MG e contou com a parceria da Associação Goiana de Suinocultores (AGS), Associação dos Suinocultores do Espírito Santo (ASES) e o Sebrae estaduais. Dentre as atividades, os participantes puderam visitar granjas, conhecer a utilização de biodigestores e geradores implantados, além conhecer um pouco mais das atividades executadas pela Coosuiponte e também pelo frigorífico Saudali, onde receberam informações do diferentes processos que englobam a produção e comercialização dos produtos suínos. Produtores do Espírito Santo também participaram da missão. Para a coordenadora nacional do PNDS, Lívia Machado, essa ação é de grande importância, pois amplia os horizontes e mostra aos produtores e lideranças os cenários e as diferentes oportunidades do setor. “Reunir estados produtores e entidades atuantes como AGS, ASES, ASEMG e ASSUVAP gera discussões ricas e, desperta para a necessidade de maior articulação e trabalho conjunto”, comenta.

Suinocultores do Goiás participam de palestras e visitam granjas em Minas Gerais

Crenilda Neves, gestora executiva da AGS, acredita na ação como uma forma de enriquecer o conhecimento e trocar experiências com os produtores da região. “A visita a uma das regiões mais promissoras no setor suinícola nos permitiu analisar as tecnologias existentes e, com isso, os participantes tiveram a oportunidade de trocar experiências e atualizar conhecimentos durante as visitas nas granjas, indústrias, associação e cooperativas. Tivemos ainda a oportunidade de conhecer casos de sucesso na região e acompanhar as bolsas de comercialização de suínos de Belo Horizonte”, diz. Para Marcelo Rodrigues, diretor comercial do Frigosuínos – Sol Nascente e participante da missão, o encontro foi uma ótima oportunidade de levar boas ideias para o estado do Goiás. “O nível de profissionalismo e a troca de experiência foram muito importantes para o futuro aprimoramento dos trabalhos no setor suinícola do estado. Nós preci-

samos aprender a transformar os baixos preços de insumos que são raros para aprimorar a nossa produtividade”. “A importância da missão estava na transferência de conhecimento. Acredito que não basta falar é preciso ver a inovação e a qualidade na prática”, comentou a Analista Regional Metropolitana Sebrae/GO, Larissa de Souza Ribeiro. “As portas da associação e de Ponte Nova/MG estarão sempre abertas para parceiros do setor suinícola” disse, o presidente da Associação de Suinocultores do Vale do Piranga (ASSUVAP), Fernando Soares, e completou “a visita foi uma honra, pois além de trocar informações, possibilita o avanço da nossa atividade para que seja sempre sólida e contínua. Os participantes também tiveram a oportunidade de conhecer casos de sucesso na região e acompanhar as bolsas de comercialização de suínos de Belo Horizonte, realizada na sede da ASEMG.


: G M E S A S O N A FESTA 40 ! O Ã S R E IV D A IT U M E D S A 40 HOR

Onde: Tauá Grande Hotel de Araxá. Quando: de 26 a 28 de outubro. PROGRAMAÇÃO: 27 de outubro, 2012 (sábado)

17h00 - Abertura. 17h30 - Teatro Corporativo: Passaporte Para o Futuro com o ator global João Signorelli.

09h00 - Manhã livre para aproveitar

18h30 - Feliz Aniversário Asemg.

todos os atrativos do Termas, como terapias de lama, terapias estéticas e massoterapia. 12h00 - Churrasco & Riso na beira da

19h00 - Intervalo.

piscina com os comediantes goianos

21h00 - Jantar Dançante com a

Nilton Pinto e Tom Carvalho.

Banda Lex Luthor.

Informações e reservas:

(31) 8454-3299

20h30 -Jantar show com a Orquestra

Piracicabana de Viola Caipira. 28 de outubro, 2012 (domingo) 09h00 - Manhã livre para aproveitar todos os atrativos que o Grande Hotel dispõe para você e sua família.

25 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

26 de outubro, 2012 (sexta-feira)


Minas Gerais

Região do Triângulo e Alto Paranaíba Programa gestão avançada da suinocultura apresenta seus primeiros resultados

M

ais de 50 pessoas estiveram reunidas para conhecer os resultados iniciais do Programa de Gestão Avançada da Suinocultura que vem acontecendo de forma inovadora na região do Triângulo e Alto Paranaíba. O encontro, que aconteceu no Center Patos Hotel em agosto, é parte das ações do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) em parceria com Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (ASEMG), Sebrae/MG, Associação dos Suinocultores do

Suinocultores conhecem os resultados do programa de gestão avançada em suinocultura em Minas Gerais.

Região Centro Oeste Seminário em Pará de Minas discute futuro da atividade

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

26

A cidade de Pará de Minas sediou em setembro o “Seminário Técnico da Suinocultura e da Avicultura”, evento que tem por objetivo capacitar, interagir e fornecer informações de qualidade aos suinocultores, avicultores e colaboradores de granjas de toda a região. O Seminário que reuniu mais de 160 participantes, aconteceu durante a Festa do Frango e do Suíno sendo a realização do Seminário Técnico uma iniciativa do Sindicato Rural, da Cooperativa dos Granjeiros do Oeste de Minas (Cogran), Cooperativa dos Produtores Rurais do Oeste de Minas (Cooperoeste). “Levar informação de qualidade ao produtor foi a grande meta deste evento”, comentou Carlos Alberto dos Santos, coordenador de suprimentos da Cogran. O evento aconteceu também por meio do PNDS, em parceira com a Asemg, ABC Supermercados, Adeel Alimentos, Arapé Agroindústria e Sebrae/MG e Senar. Os temas das palestras foram divididos de acordo com o público alvo. “O primeiro dia, por meio do Practis (Programa de Atualização Técnica Integrall em Suinocultura), numa parceria com a Integrall Soluções e Produção Animal, aconteceram palestras técnicas e gerenciais para os gestores e colaboradores de granja e no segundo dia para os empresários rurais através de temas que abrangem o agronegócio nacional. Dessa forma conseguiremos atender e satisfazer aos distintos públicos” explicou João Bosco, presidente da Asemg. “Reunir os empresários rurais e os cola-

boradores de granjas para tratar de assuntos relevantes ao setor é o papel do Sindicato Rural. Para nós, é palavra de ordem investir na capacitação desses dois segmentos que impulsionam a economia da nossa cidade” comentou Eugênio Diniz, presidente do Sindicato Rural de Pará de Minas. A ABCS se orgulha da construção e do andamento do PNDS na região Centro-Oeste, por isso foi parceira deste Seminário Técnico. Vamos fazer deste evento um grande ponto de encontro nos próximos anos”, disse Marcelo Lopes, presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos.


agora o envolvimento dos mesmos com o projeto será imprescindível, pois uma vez estabelecidos os índices, será necessário um trabalho árduo e conjunto do produtor e seus colaboradores na busca pelas metas econômicas preestabelecidas. “Estamos propondo que eles sejam mais eficientes e competitivos, independentemente do contexto macroeconômico”, complementou o analista do Sebrae.

O Programa de Gestão Avançada da Suinocultura conta com 19 granjas participantes, amostragem esta que abrange em torno de 25 mil matrizes, 58 mil animais abatidos/ mês, 5,8 milhões de kg de carne/mês. “Esta amostragem ampla, confiável e comprometida é que dará sustentação ao sucesso deste projeto piloto. Esperamos levá-lo para outros polos suinícolas”, disse Lívia Machado, coordenadora do PNDS Nacional.

Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba recebem o programa“Qualificação Profissional em Suinocultura”

Gerentes de granjas recebem Qualificação Profissional em Suinocultura.

Como parte das ações do PNDS, mais de 40 profissionais das granjas do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba participaram do Programa “Qualificação Profissional em Suinocultura” do Senar/ MG, que tem por objetivo  o aprimoramento  dos  profissionais e melhoramento dos sistemas de produção. O curso que aconteceu em junho, contou com  uma carga horária de 40 horas e ofereceu um programa voltado para os gerentes de granjas com ênfase nas ferramentas de gestão. A primeira turma de gerentes a receber a qualificação contou com a instrutoria de Gilberto Leão e os gerentes das granjas Makena, 5 estrelas, São Francisco, Patinhas, Fazenda Vitória, Folhados, UPL de Minas, Ipanema e Cupins. “Direcionamos aos gerentes de granja, para que possam conhecer a dimensão de todo projeto em qualificação profissional” disse o gerente regional do Senar/MG, Sérgio de Carvalho Coelho.  Segundo ele, a implantação do programa irá contribuir para o fortalecimento da cadeia produtiva, considerando-se que a região é referência em suinocultura no país. De acordo com a   gerente da Astap, Ceres Cima, a realização do curso foi aceita por todos com muito entusiasmo. “Ao final da capacitação, pudemos constatar que as expectativas foram superadas. O projeto foi mesmo um sucesso” disse. Segundo a coordenadora nacional do PNDS, Lívia Machado, a ação no estado fortifica o setor suinícola. “Conseguimos capacitar um expressivo número de Gerentes de Granjas e Chefes de Setor ao iniciar os cursos em Patos de Minas. A articulação dos parceiros regionais foi muito efetiva junto às granjas”, encerra.

27 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (Astap) e Frigorífico Suinco. O Programa Gestão Avançada da Suinocultura surgiu de uma necessidade de oferecer ferramentas econômicas precisas, que permitissem a tomada de decisão dos suinocultores em relação ao seu negócio. Para a execução do projeto, o processo de coleta de dados foi feito por meio do levantamento do fluxo de caixa dos últimos 12 meses das granjas, do inventário relativo à atividade (equipamentos e maquinários, benfeitorias), funcionários envolvidos na atividade, entre outros. Em um diagnóstico inicial, o Sebrae/MG levantou informações de cada uma das 19 propriedades participantes do projeto. “A Suinco, por meio do seu programa de Gestão Integrada da Suinocultura, já elabora periodicamente relatórios técnicos relativos à produtividade das granjas. Entretanto, faltava associar a este projeto, os índices econômicos que juntamente com os zootécnicos pudessem fornecer análises completas e assertivas em relação à sustentabilidade de cada granja”, comentou Ricardo Bartholo, conselheiro da Suinco, diretor da Astap e participante do projeto. As próximas etapas serão as consultorias in loco. Neste momento, a equipe técnica da Suinco juntamente com os consultores do Sebrae-MG, visitarão cada granja participante discutindo qual foi o componente de maior participação no seu custo, buscando uma forma de reduzi-lo e diagnosticando pontos fortes que merecem maior investimento. Segundo Marcos Geraldo Alves, analista técnico do Sebrae e responsável pelo PNDS na região, foi proposto aos produtores a adoção de indicadores técnicos e financeiros padronizados para o melhor controle gerencial de cada granja e a partir de


Santa Catarina

Consultoria em Boas Práticas treina colaboradores da Master Agroindustrial

A

consultoria de Boas Práticas de Fabricação (BPF), iniciada na Master Agroindustrial em Videira/SC foi concluída no mês de agosto com treinamento de 98% dos colaboradores e elaboração de normas específicas sanitárias ligadas às Boas Práticas de Fabricação. Com o objetivo de proporcionar as empresas no ramo de frigorífico um suporte técnico e tecnológico para a implementação do BPF, o Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) realizou a capacitação dos profissionais, visando atender a legislação específica, racionalizar e otimizar a produção, melhorar a qualidade do processo e, como consequência, dos produtos produzidos pela Master. Os principais pontos para elaboração do manual de BPF incluíram as áreas de manutenção das instalações e equipamentos, vestiários, sanitários e barreiras sanitárias, iluminação, ventilação, água de abastecimento, controle

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

28

Profissionais são qualificados para a implantação do BPF.

de pragas, limpeza/higienização das instalações, hábitos higiênicos dos manipuladores, controle de temperaturas, e de resíduos e setor de armazenamento, além da expedição de produtos acabados e transporte, incluindo noções em auditoria interna e legislação. Orientada pelo consultor da Integrall Soluções em Produção Animal, Stefan Rohr, a consultoria foi realizada em quatro etapas. No primeiro momento o consultor preparou um diagnóstico da situação com registro escrito e fotográfico, levantou os gargalos da produção, promoveu auditoria detalhada do processo produtivo, além reuniões com os coordenadores e responsáveis pelos setores. Após esta primeira visita, foi possível elaborar o Manual de Boas Praticas de Fabricação e organizar um cronograma de ações, com o objetivo de implantar o BPF especifico para a empresa. Para isso, uma equi-

pe ficou responsável pela divulgação interna do programa, com participação ativa dos colaboradores da empresa, que foram incentivados a produzir a logomarca do programa por meio de concurso. O Diretor de operações da Master, Wladimir Paravisi, afirmou que a capacitação foi de grande importância para a empresa. “Ficamos satisfeitos com as ações desenvolvidas e acreditamos ter atingido resultados bem estimulantes”. Complementando a fala de Paravise, Gilson dos Santos, do Núcleo de Agronegócios e Desenvolvimento Territorial do Sebrae/SC acredita na ação como uma forte iniciativa para o desenvolvimento da indústria como um todo. “A implantação das Boas Práticas de Fabricação - BPF, além de ser


um fator importante voltado à preocupação com a saúde do consumidor, é também uma questão estratégica para as empresas que desejam ampliar seus mercados, seja no âmbito interno ou externo”, diz.

em cortes suínos ministrado pelo consultor em cortes, Daniel Furtado, e cerca de 20 representantes comerciais tiveram a oportunidade de aprimorar suas técnicas de vendas com o Doutor em Ciências Humanas UFMG, Magnus Emmendoerfer, no Workshop “Venda Melhor, Lucre Mais”. “O papel dos clientes (proprietários de mercados) e representantes co-

merciais é decisivo para o aumento das vendas, pois os mesmos atuam direto com consumidores e clientes. É uma parte fundamental para o sucesso da cadeia produtiva da suinocultura. Por isso, a necessidade de constante capacitação e reciclagem neste formato que a ABCS e a Master oportunizaram”, explica a Supervisora de RH da empresa, Cristiane Andreola.

Ciclo de palestras capacita mais de 200 estudantes em Santa Catarina

Frigorífico Monte-Ibérico dê olho no futuro Atenta as evoluções da cadeia de suinocultura e às necessidades do mercado atual, a Master promoveu a capacitação de 70 profissionais do frigorífico Monte Ibérico no município de Videira, por meio das consultorias disponibilizadas pelo PNDS em parceria com o Sebrae-SC. A empresa que tem 18 anos de história produz 22.060 matrizes, aproximadamente 619.432 suínos por ano e um total de 187 mil toneladas de ração por ano, continua buscando se atualizar sobre o mercado suinícola. Em julho mais de 50 açougueiros participaram do Curso de tecnologia

Mais de 200 estudantes das cidades de Joaçaba e Tubarão, no estado de Santa Catariana conheceram um pouco mais sobre os aspectos nutricionais relativos à carne suína, seus benefícios para a saúde humana, bem como a importância de uma boa apresentação. A ação aconteceu em parceria com Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC) e a Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) por meio do PNDS e Sebrae/SC. O projeto contou com as informações da nutricionista e palestrante, Bianca Antonini, que ministrou todo o ciclo de palestras. “Em cada palestra o objetivo foi informar aos profissionais de saúde os benefícios, a suadabilidade e o sabor que a carne suína tem. Encontrei nestes dias muita falta de informação e pessoas que não consomem a carne suína por acreditar em mitos. Mas com o material didático oferecido pela ABCS e a degustação de alguns cortes suínos, incentivou a um novo olhar sobre o produto”, comenta Para a gestora executiva do PNDS, Anny Almeida, o Ciclo de Palestras em Santa Catarina e o número de atendimentos que a ação gerou é um modelo de sucesso que deve ser replicado para outros estados e reforça o objetivo do PNDS de aumentar o consumo sempre atrelado à geração de informação e conhecimento. Segundo Gilson Santos, analista técnico do Sebrae/SC, essas ações não capacitam apenas os profissionais do mercado da suinocultura, mas toda a cadeia de produção e consumo da carne suína. “As palestras geram uma grande oportunidade de conhecimento. Os universitários, empresários, futuros profissionais do ramo, e inclusive, a sociedade em geral, estão tendo acesso a informações que mudarão a forma de consumo e o preconceito contra a carne suína”.

29 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

Master Agroindustrial recebe programa de Boas Práticas de Fabricação.


REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

30


Bahia

Palestras de incentivo ao consumo

da carne suína reúnem mais 350 estudantes

C

om a participação de mais de 350 estudantes da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) e do Centro de Ensino Técnico (CETEP), a Associação Baiana de Suinocultura (ABS), em parceria com o Sebrae/BA, por meio do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS), promoveu em agosto, na cidade de Barreiras/BA, um ciclo de palestras sobre o setor suinícola. O objetivo do encontrou foi levar ao conhecimento dos estudantes das áreas médicas as novas tecnologias instaladas na produção de suínos, a qualidade da carne suína e suas possibilidades para consumo no dia a dia. Realizada pelo Dr. em Clínica e Patologia Suína pela Escola Superior de Medicina Veterinária de Hannover (Alemanha) e gerente administrativo do Fribarreiras, Helmuth Kieckhofer, a palestra abordou aspectos da produção de suínos, a importância econômica e social do setor, a origem e evolução dos suínos. “Os alunos participantes tiveram a possibilidade de interagir e quebrar os preconceitos a respeito do animal e também da carne suína. Como são forma-

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

32

Estudantes da área de saúde conhecem a saudabilidade da carne suína.

dores de opinião poderão difundir essa experiência”, explica. A segunda palestra do encontro realizada pela nutricionista, Thaliane Dias, especialista em obesidade e síndrome metabólica, contou como um complemento na formação destes futuros profissionais que poderão transmitir mais conhecimento sobre o produto. O presidente da ABS, Marcelo Plácido, acredita na ação como difusora da nova produção de suínos no Brasil. “Conscientizar estes estudantes sobre a importância da atividade suinícola, além de demonstrar que o suíno é

criado em granjas tecnificadas e alimentado com nutrição de qualidade e com todos os cuidados sanitários necessários, resulta em aumento certo do consumo”, comenta. O diretor acadêmico da FASB, Roberto Lucena, agradeceu a parceria e a oportunidade de levar aos alunos da Instituição um pouco mais sobre os benefícios da carne suína. “Registro também meus agradecimentos pela parceria ABCS/ABS/FASB, bem como destacar os resultados satisfatórios conferidos in loco na palestra sobre saudabilidade voltada para estudantes e docentes da FASB”, comenta.

Profissionais do frigorífico Saboritta reforçam conhecimentos sobre cortes suínos Com intuito de fortalecer a cadeia produtiva, a consultoria realizada pelo PNDS em parceria com a ABS e Senar/BA capacitou colaboradores do frigorífico Saboritta da linha de produção, buscando o aperfeiçoamento da rotina de trabalho e atualizando-os sobre os cortes porcionados da carcaça suína. Com o foco em desperdício, formulação, cortes porcionados, defumação e embutidos, os 14 profissionais participantes aprenderam técnicas diferenciadas para aproveitar toda a carcaça. Mozart Reis, instrutor de cortes Senar/BA, explica

que as técnicas de cortes evitam o desperdício e atendem às novas exigências do consumidor. Sobre a defumação dos cortes suínos, o consultor acrescenta que o processo é simples e consiste em submeter o corte suíno à ação da fumaça com o objetivo de conservá-los, mas também de diferenciar o seu sabor. Susana de Oliveira, responsável pelo setor de controle de qualidade do frigorífico Saboritta, participou do curso e falou sobre a importância deste treinamento para a sua profissão. “O curso

conseguiu conscientizar sobre o desperdício e sobre as novas formas de se trabalhar com a carne suína. Depois aprendemos a preparar alguns pratos a base de carne suína e degusta-los”, comenta. Segundo o presidente da ABS, Marcelo Plácido, a consultoria no frigorífico abre portas para um novo olhar sobre a carne suína. “Temos certeza que a consultoria a frigoríficos nos ajudara a resolver um dos maiores problemas na comercialização de carne suína que é a falta de cortes específicos de boa qualidade”, encerra.


Benefícios da carne suína são destaque na SUPERBAHIA Comprometido com o objetivo de aumentar o consumo da carne suína, o PNDS em parceria com a ABCS e Sebrae/BA participou junto ao frigorífico Fribarreiras, da SuperBahia, a maior feira de supermercados do nordeste, que promove acesso às mais recentes tecnologias, produtos, equipamentos e serviços ligados ao setor varejista. Realizado em julho na cidade de Salvador, o evento aconteceu no Centro de Convenções da Bahia e proporcionou aos profissionais da área a troca de informações, conhecimentos e reciclagem entre os supermercados e a promoção da carne suína junto ao frigorífico Fribarreiras, parceiro nas ações do PNDS no oeste da Bahia. O proprietário do Frigorífico, Edilson da Cruz, mostrou-se bastante satisfeito com os resultados da feira. “A oportunidade que a ABS e o Sebrae proporcionaram ao frigorífico foi de grande importância para o crescimento da empresa. Estaremos presentes em todos os eventos organizados pela ABS e os demais parceiros, pois acredito que seja uma das melhores formas de aprender e passar conhecimento”, encerra.

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

33


Ceará

Campanha em supermercados

aumentam em 64% as vendas de carne suína PNDS promove campanha “Um Novo Olhar Sobre a Carne Suína” e contribui para um aumento no consumo do produto

O

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

34

projeto “Um Novo Olhar Sobre a Carne Suína” esteve presente nas principais redes de supermercados da região: Centre Box, São Luiz, Extra e Pão de Açúcar onde consumidores puderam encontrar mais de 30 diferentes cortes de carne suína nas gôndolas, durante campanha de incentivo ao consumo de carne suína realizada no mês de agosto em Fortaleza. No supermercado CenterBox a ação contribui com um aumento de 64% nas venda de cortes suínos, o que significa 500kg a mais de carne suína comercializada. A ação faz parte do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS) no estado do Ceará, em parceria com a Associação dos Suinocultores do Ceará (ASCE) e o Sebrae/CE. Durante a campanha, entre os cortes oferecidos para os clientes estavam o filé suíno, coxão mole, strogonoff suíno, carne moída suína, maminha com alcatra suína, patinho e lombo suíno. Com essas novas variedades, juntamente com as promotoras que realizaram as degustações nos supermercados, os estabelecimentos participantes conseguiram aumentar as vendas de carne suína. Segundo o chefe da seção de carnes e aves do Extra Iguatemi, Carlos Rocha, que aguardo o levantamento das vendas, a expectativa do supermercado é grande quanto ao aumento. “A campanha foi muito oportuna, pois com a alta da carne vermelha o consumidor abriu os olhos para as outras proteínas, e com a ação de desmistificação e degustação, os clientes se renderam a carne suína”, comentou.

Para Paula Braga, gerente executiva da ASCE, a melhor forma de fazer com que a população conheça a saudabilidade e as propriedades nutricionais da carne suína, é através da divulgação dos cortes possíveis e do incentivo ao consumo. Como parte da ação, gerentes

e açougueiros receberam o treinamento para aprimoramento e inserção de novos cortes da carne suína, além dos procedimentos corretos para realizar o porcionamento da carcaça suína, evitando o desperdício e aumentando a lucratividade na desossa.

PNDS inicia Programa de Qualificação Profissional em Suinocultura no Ceará

Mais de 30 suinocultores e gerentes de granjas em Fortaleza/CE participaram em agosto do Programa de Qualificação Profissional em Suinocultura, treinamento modular desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) em parceria com o Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS). A qualificação foi realizada ASCE, junto do Senar/CE e o Sebrae/CE. No primeiro módulo com 40 horas, destinado à gerentes de granja, os participantes conhecerem um pouco mais sobre o papel do gerente na formação da equipe e algumas características essenciais para uma gestão de qualidade aplicada à produção. Dentre as principais características de um bom gestor, está o conhecimento do sistema de produção que opera, a capacidade de lidar com contradições e disponibilidade para aprender. Segundo o consultor do Senar/CE Luciano Lima, a qualidade na produção é um dos princípios básicos para o desenvolvimento do setor. “Os gestores estão sempre em processo de aprendizagem e capacita-los desenvolve o seu perfil de liderança, capacitando seus colaboradores e formando novos funcionários”. Para Rosangela Maria, proprietária da granja Santa Helena, “o curso foi muito produtivo, muitas dúvidas foram esclarecidas por profissionais altamente qualificados. Os materiais didáticos também ajudaram bastante na fixação do conteúdo”, diz.


anos

Melhores da Suinocultura

AG RINES S

2007 - 2012


Distrito Federal

Gestão de pessoas ganha espaço

no Programa de Capacitação Tecnológica no DF

Instrutora do Senar e Médica veterinária, Cátia Souza, fala sobre gestão de pessoas aos gerentes de granjas do DF.

C

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

36

onsiderados uma das prioridades do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS), a capacitação da mão de obra e o investimento em informação foram tema de palestras para o 4º módulo do Programa de Capacitação Total na Suinocultura (PCT) em 2012. Realizado em parceria com a Associação dos Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSUIN), Sebrae/DF, Tecnomerc e Boehringer Ingelheim, empresas inovadoras em tecnologia e saúde animal, o encontro movimentou um público recorde, cerca de 90 participantes. A palestra “A Tecnologia na Gestão de Pessoas”, direcionado aos gerentes e proprietários das granjas contou com as informações da psicóloga organizacional Rosinei Ferreira que alertou sobre a necessidade de gerenciamento dos colocaboradores das granjas. “Antes de serem criadores de suínos, os produtores são gestores de pessoas, porque sem esses profissionais não é possível criar suínos”, destacou a palestrante.

Para gerente de produção e participante do encontro, Wilson Silva, o mais importante na gestão de pessoas é treinamento e valorização dos funcionários. Para isso, nas sete granjas gerenciadas por ele, foi desenvolvido de forma sistêmica um pacote de soluções, com treinamento adequado as atividades, política salarial com reajuste anual para todos os cargos, caixa de sugestões e comunicação contínua entre empresa e funcionários para levantar as necessidades diárias do setor. A programação também contou com a palestra: “Sua Granja e o Mundo”, ministrada por Iuri Machado, médico veterinário e consultor da Integrall Produção Animal. O tema apresentou um panorama da suinocultura no Brasil levantando pontos sobre a importância de contratar bem e manter uma equipe de trabalho capacitada e motivada, para construir o sucesso de todos e promover o desenvolvimento da atividade.


Carne suína marca presença no 24º Congresso da Abrasel Mais uma vez, profissionais e empresários do setor de alimentação fora do lar puderam conferir as oportunidades de novos negócios, conhecer as tendências do mercado, fortalecer e criar redes de relacionamento no 24º Congresso da Abrasel, realizado em agosto, na capital federal. Com intuito de estimular o consumo da carne suína, o frigorífico Sabugy em parceria com o PNDS e DFSUIN forneceu os melhores cortes de costela suína, pernil, lombo e alcatra, especiais por terem mais carne, menos gordura e osso. Os pratos foram preparados por quatros chefs na “Cozinha Show”, a arte gastronômica. Na presença de uma plateia de visitantes, o chef Thiago César, preparou costelas suínas acompanhadas de legumes grelhados. Através de um forno industrial, em apenas 15 minutos estava montado um requintado prato que foi servido aos observadores do estande. Já o chef Henrique Arantes preparou um delicioso pernil à pururuca. Para Patrícia Batista, analista da Unidade de Agronegócios do Sebrae/DF o evento trouxe mais uma grande oportunidade de promover a carne suína. “É importante participar de eventos como este, pois é a oportunidade de estar envolvido em um dos eventos de gastronomia de grande relevância para o setor de alimentação e uma oportunidade de divulgar a carne suína e inseri-la no cardápio dos restaurantes”, diz.

Micro e pequenos empreendedores do setor alimentício de Brasília tiveram em agosto a oportunidade de conhecer os novos formatos de carne suína e conhecer suas vantagens no setor varejista. durante o 12º Salão da Alimentação do Serviço Brasileiro de Apoio a Pequena e Micro Empresa (Sebrae), a Alimenta. A maioria deles são microempresários que trabalham com lanchonetes, bares e restaurantes da cidade em busca de novos produtos. A ação do PNDS junto da DFUSN ainda contou com uma palestra da nutricionista Thaliane Dias, para desmistificar a carne suína e apresentar aos presentes suas vantagens, como sabor, versatilidade e baixo custo. Lorena Camara, aluna do 4º semestre do curso técnico em nutrição e dietética e que esteve presente na ação, disse que como a maioria das pessoas ela acreditava que a carne suína não era uma proteína saudável. “Hoje, com as informações da palestra, eu saio daqui com outra visão sobre a carne suína, vejo que tudo depende de como o animal foi criado e da forma que eu preparo a carne para poder fazer uma receita diferente e saudável”, comentou a estudante. Ao todo, além dos stands com ofertas de produtos, houve 43 eventos como oficinas, palestras, rodadas e encontros que resultaram em mais de R$ 8 milhões em negócios fechados.

37 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

Empresário conhecem novos formatos da carne suína na 12ª Feira Alimenta


Espírito Santo

Workshop reforça qualidades da carne suína e quebra mitos dos estudantes em Colatina(ES)

O

s estudantes dos cursos de Nutrição e de Medicina Veterinária do Centro Universitário do Espírito Santo (UNESC), de Colatina/ES, que fica a 120 km da capital Vitória, se surpreenderam com as qualidades apresentadas sobre a carne suína no workshop realizado no dia 31 de agosto. A ação do Projeto Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (PNDS), realizada pela Associação de Suinocultores do Espírito Santo (Ases), em parceria com o Sebrae/ES reuniu mais de 100 universitários. No encontro, os participantes puderam tirar dúvidas, desmitificar conceitos em relação à carne suína e ainda conhecer mais sobre suais qualidades. Ministrada pela nutricionista e especialista em nutrição funcional em obesidade e síndrome metabólica, Thaliane Dias, a palestra “A importância da carne suína na alimentação humana”, destacou também a evolução do suíno brasileiro, desconhecida pela

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

38

grande maioria dos brasileiros. “Ao comparar que em 1963, 100 gramas de lombo suíno cozido continham 413 calorias e em 1994 apenas 187 calorias. Estudos mais atuais comprovam que esse índice gira em torno de 140 calorias”, comentou. Com relação ao colesterol, de acordo estudos da UNICAMP, alguns cortes suínos apresentam teor inferior à carne de frango, bovina e até peixes. No que diz respeito aos nutrientes essenciais, a carne suína é rica em vitamina B12, zinco, favorece a absorção de ferro e é rica em proteínas. “É preciso atenção na hora do preparo, pois não deve-se ‘torrar’ a carne, ela deverá estar ao ponto. Além disso, na hora de adquirir o produto, a carne deve ser rosada e firme ao toque e sua gordura, bem branca e firme”, afirmou a nutricionista que destacou ainda a importância dos selos de inspeção federal, estadual ou municipal nas embalagens, para assegurar a qualidade da carne.

Já o analista técnico e gestor do PNDS no Sebrae/ES, Thiago Costa, abordou a eficiência da produção de carne suína, apresentando dados sobre a suinocultura brasileira nos últimos anos, que transformou o Brasil no 4º maior exportador de carne suína do mundo. “Atualmente o suíno é criado seguindo um rigoroso sistema de sanidade e de manejo, muito diferente do antigo porco-banha criado com o intuito de se obter gordura”, explicou. Thiago apresentou ainda dados que confirmam o aumento do consumo da carne suína no estado e em todo o Brasil nos últimos anos, após a implementação do PNDS.

Corte Suínos Os docentes ainda tiveram a oportunidade de ver de perto uma carcaça suína, suas possibilidades de cortes, e dicas de preparo, por meio da apresentação do mestre açougueiro Daniel Furtado, que levou ao conhecimento dos


sentante de vendas é de suma importância saber os benefícios, os tipos de cortes e os pratos que podem ser feitos com o produto que estamos vendendo ao consumidor. Acredito que esta ação deve ser aplicada em todos os supermercados e frigoríficos do estado”, diz. De acordo com o secretário executivo da ASES, Nélio Hand, o evento foi importante por reunir representantes de estabelecimentos de vários municípios do Norte do Estado. “Os participantes se surpreenderam com a versatilidade e saudabilidade da carne suína, e como é possível agregar valor ao produto. Esses profissionais são nosso elo com o consumidor final, por isso é tão importante que eles conheçam a

nova realidade da suinocultura brasileira”, encerrou Hand. Os participantes também puderam esclarecer suas dúvidas sobre a saudabilidade da carne suína e a importância deste produto para a alimentação humana. Proferida pela nutricionista e especialista em nutrição esportiva funcional, a Dra. Thaliane Dias, a palestra teve o objetivo de mostrar de forma cientifica os benéficos que carne suína traz para a sociedade. Também puderam conhecer a eficiência da produção de carne suína a evolução do setor nos últimos anos, a partir de grandes investimentos tecnológicos e melhoria genética, na palestra realizada pelo analista técnico do Sebrae/ES, Thiago Costa.

Espaço gourmet destaca carne suína na 38º GranExpoES Vitrine do agronegócio capixaba, a GranExpoES, reconhecida como o maior e mais importante evento do negócio rural do Espírito Santo e um dos maiores do Brasil, abriu as portas para a carne suína. Nas aulas-show, relizadas pelos os chefs Alessandro Eller, Gilson Surrage e Paulo Gaudio, mais 170 participantes aprenderam as receitas de dois pratos suínos, o pernil suíno a la siciliana e Paella suína. O PNDS junto da ASES e Sebrae/ES também desenvolveu uma vitrine de cortes, onde o consultor em cortes, Daniel Furtado, abordou a necessidade de mudança e diversificação dos tipos de cortes e ensinou os principais cortes da carcaça suína. Para o coordenador do curso de gastronomia da Universidade de Vila Velha e um dos chefs do espaço gourmet, Alessandro Eller, a oportunidade promove de forma saborosa a carne suína. “O evento levou conhecimento aos mais diversos públicos, mostrando do corte a mesa. Com a ação os participantes puderam perceber que não existe um limite para a criação, em especial com os produtos suínos”. Para Nélio Hand, secretario-executivo da ASES, por consequência do empenho do SEBRAE/ES que está buscando valorizar a gastronomia, a ação teve lugar de destaque na feira. “Gradativamente vamos aprendendo o formato ideal que temos que trabalhar em cada evento. Percebemos a satisfação dos consumidores que tem suas dúvidas esclarecidas e pode constatar que a carne suína é um produto saudável e prático de ser preparado”, diz.

39 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

estudantes dezenas de possibilidades de cortes que um suíno pode oferecer. Segundo a Coordenadora Nacional do PNDS, Lívia Machado, estes eventos são como ações de base para o alcance dos resultados do PNDS. “Para minimizarmos o principal fator do não consumo em relação a carne suína, o preconceito, é preciso desenvolver e ampliar ações que levem as verdades sobre a saudabilidade da carne suína aos futuros profissionais da saúde. Mais uma vez a Ases trabalha de forma diferenciada em prol do nosso projeto”, encerra. Para o representante de vendas do frigorífico Cofril, Gabriel Zanote, a ação contribuiu para aumentar seu conhecimento sobre a carne suína. “Como repre-


Entre Amigos

MSD Saúde Animal marca presença na PorkExpo 2012 A MSD Saúde Animal marca presença na PorkExpo 2012, que acontece de 26 a 28 de setembro, em Curitiba/ PR. A novidade da companhia esse ano é na área de reprodução e otimização de manejo produtivo, que será apresentada durante o VI Fórum Internacional de Suinocultura, no dia 27 de setembro, na sala MSD / UFRGS. No estande, a companhia apresentará os principais produtos para suinocultura, entre os líderes de mercado, como Circumvent® PCV, M+PAC, Porcilis® AR-T e Porcilis® 2*4*3. No dia 27, renomados palestrantes nacionais e internacionais abordarão sobre os fatores que impactam na eficiência reprodutiva e desenvolvimento de leitões na maternidade e creche. A abertura será feita pelo Diretor da Uni-

dade de Suinocultura da MSD Saúde Animal, Rui Nobrega. O Prof. Dr David Barcellos, da FAVET – UFRGS, trará uma atualização sobre os principais problemas sanitários envolvendo leitões na fase de creche, com ênfase em aspectos práticos de seu reconhecimento e controle; o Prof. Dr Fernando Bortolozzo, também da FAVET – UFRGS, falará sobre os fatores que influenciam na qualidade do leitão ao desmame; e o Prof. Dr Ivo Wents, da mesma universidade, fará uma revisão sobre os aspectos críticos relativos à eficiência reprodutiva de fêmeas suínas e como usar  os  novos conhecimentos para  melhorar a produtividade. O Dr Hilduard Swar ts, Global Marketing da MSD Saúde Animal,

fará uma otimização da performance reprodutiva através da sincronização estral e indução da ovulação. Para fechar, o Gerente de Mercado de suinocultura da MSD Saúde Animal, Leonardo Burcius irá coordenar a sessão de perguntas. Para o Médico Veterinário e Gerente de Mercado de suinocultura da MSD Saúde Animal, Leonardo Burcius, esse é um evento muito importante, pois traz novidades e atualizações, bem como reforça a parceria da MSD Saúde Animal com produtores, cooperativas e indústrias.

Boehringer Ingelheim: tecnologia e qualidade

REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

40

A Boehringer Ingelheim é uma das 20 principais empresas farmacêuticas e a maior farmacêutica de capital fechado do mundo, a empresa familiar mantém o compromisso com pesquisa, desenvolvimento, fabricação e comercialização de novos produtos de alto valor terapêutico para a medicina humana e animal. Comprometida com a prestação de serviços para parceiros e clientes, a Boehringer Ingelheim possui centros de pesquisas avançados nos Estados Unidos e Alemanha que buscam tecnologia e conhecimento que possam ser aplicados também no Brasil. Este é um trabalho que prima pela eficácia e segurança de

todos os produtos da companhia. Na área de saúde animal possui tecnologias únicas, como a Ingelvac CircoFLEX®: vacina inativada contra o Circovírus suíno; Ingelvac MycoFLEX®: vacina inativada contra Mycoplasma hyopneumoniae; Ingelvac DART®: vacina contra rinite atrófica contendo bacterina e toxóide de Pasteurella multocida e Bordetella bronchiseptica; Enterisol Ileitis: Primeira vacina contra Lawsonia intracellularis.

Toda essa tecnologia inédita é resultado de investimentos em pesquisa e desenvolvimento de produtos. Nos últimos quatro anos os pesquisadores da Boehringer avaliaram mais de 80 mil suínos em condições experimentais, formando um dos maiores bancos de dados de Mycoplasma e Circovírus, informações que direcionam a recomendação técnica dos produtos a fim de proporcionar os melhores resultados. Com 126 anos de história, a Boehringer atua na busca constante da promoção de mais saúde por meio de soluções integradas que proporcionam melhor qualidade de vida para pessoas e animais.


Seminário Internacional de Suinocultura Agroceres PIC aponta cenário otimista para futuro da produção suinícola brasileira econômico-conjunturais e relacionadas à gestão. Realizado entre os dias 29 e 31 de agosto no Sofitel Jequitimar, no Guarujá (SP), o Seminário reuniu cerca de 350 participantes. Um público altamente qualificado, formado por suinocultores independentes e integrados, empresários, dirigentes e técnicos de agroindústrias, cooperativas e associações. O evento teve ainda uma boa presença internacional, principalmente de participantes oriundos da Argentina e Estados Unidos. “O nosso intuito é sempre o de criar uma oportunidade exclusiva para que nossos clientes e líderes do setor possam ouvir e interagir com alguns dos melhores e mais influentes especialistas da atualidade e, por intermédio deste contato, possam discutir e vislumbrar quais caminhos apontam para o futuro da suinocultura”, ressalta Furtado da Rosa. Para o diretor Superintendente da Agroceres PIC, o setor vive hoje um período de transição para uma nova suinocultura, cujo molde se dará a partir de uma nova sociografia dos

Cerca de 350 lideres do setor suinícola renovam seus conhecimentos sobre o cenário da suinocultura brasileira.

mercados. Isto, atrelado a uma percepção mais apurada sobre as qualidades da carne suína, levando a um aumento de sua base de consumo e a uma crescente valorização dela entre os consumidores. O mundo terá nove bilhões de habitantes até 2050, com 86% deste crescimento populacional se dando na Ásia e África. O processo está associado ao aumento de renda, ampliando as oportunidades para consumo, produção e exportação de proteína animal. Serão 204 países consumindo e apenas 25 produzindo, com Brasil e Estados Unidos liderando este bloco. A perspectiva é de que o Brasil seja responsável por 27% das exportações mundiais de carnes até 2020. As perspectivas em relação ao mercado interno também se projetam positivas à atividade suinícola. O brasileiro vem ampliando o consumo de carne suína na mesma medida em que a renda cresce e o nível educacional se eleva no País. Para Furtado da Rosa, é possível dobrar o atual consumo per capita, atingindo em pouco tempo a marca de 30 kg.

41 REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

O Seminário Internacional de Suinocultura Agroceres PIC apontou um cenário mais otimista para o setor produtivo de suínos, embora ainda acompanhado de elevados custos de produção. Durante praticamente 2011 inteiro, e principalmente neste primeiro semestre, a suinocultura viveu um período de grandes turbulências. Importantes mercados internacionais bloqueados, enfraquecimento da demanda interna, competição acirrada com outras carnes e altos preços de milho e soja foram alguns dos fatores de maior impacto. “Cremos que o pior já passou. Ainda temos o desafio dos custos de produção, contudo os preços do suíno já se recuperaram em boa parte e a suinocultura certamente vai retomar o caminho do crescimento”, afirma Alexandre Furtado da Rosa, diretor Superintendente da Agroceres PIC. Chegando a sua 10ª edição ininterrupta em quase 20 anos de realização, o evento consolidou sua posição em antecipar tendências produtivas e de mercado, além de discutir questões


Sabor Sublime

Escondidinho de carne suína Um dos itens de maior sucesso da cozinha pernambucana admite inúmeras variações. Quanto mais exuberante o gratinado, maior o potencial de venda deste prato.

Modo de preparo REVISTA DA SUINOCULTURA • Jun/JUL 2012

42

1. Aquecer a manteiga, dourar o alho, a cebola e a pimenta, acrescentar o pernil desfiado e finalizar com a cebolinha, salsinha e sal. 2. Cozinhar a mandioca descascada até amolecer, passar no espremedor. 3. Em uma panela, colocar esse purê, acrescentar o leite, a manteiga gelada e homogeneizar, finalizar com sal e pimenta do reino. 4. Para montar, fazer a base do ramekin* com o refogado de pernil, cobrir com o purê, fazer uma camada de catupiry e finalizar com outra de parmesão ralado. 5. Levar a salamandra por 6 minutos para gratinar. *pequeno pote de cerâmica usado para a preparação e o serviço de vários pratos ou guarnições. Rendimento: 10 porções.


Revista da Suinocultura 7ª edição  

Lançamento da Semana Nacional da Carne Suína

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you