Issuu on Google+

Revista

Unimar 58 Anos Unimar chega aos 58 anos impulsionando o crescimento da cidade

Nº 3 Abril / Maio 2014

Anos Cidade

infraestrutura Urbana

OBESIDADE INFANTIL

Marília 85 Anos com maior vocação para serviços e comércio

Alunos e professores da Unimar visitam obra do esgoto

A cada ano cresce o número de crianças acima do peso


Índice

04 Coluna

PALAVRAS DO REITOR

06 Coluna

Dano Moral na Relação Empregatícia: Fator Prejudicial às Partes

08 Coluna Ensinar na Universidade

10 Saúde

O Curso de Medicina da UNIMAR e o Hospital Universitário

24 Saúde

A cada ano cresce o número de crianças acima do peso

30 Capa

Unimar chega aos 58 anos impulsionando o desenvolvimento da cidade

26 Comunicação

Publicidade Mercado aquecido movimenta alunos e profissionais

28 Medicina Veterinária Veterinária acompanhou crescimento da Unimar e se tornou referência

Anos

34 Click Expediente

12 Economia

Inflação Como ela afeta nosso consumo diário?

14 Engenharia

Infraestrutura Urbana Alunos e professores da Unimar visitam obra do esgoto

16 Odontologia

Curso da Unimar é destaque com laboratórios de ponta

36 Cidade

Unimar Parabeniza Marília Pelos Seus 85 Anos

38 Coluna

FIM DE PAPO

18 Cidade Marília 85 Anos com maior vocação para serviços e comércio

Diretor Geral Leonardo Marques Redação Izabel Dias - MTB 22015 Administração Ademir Marques Diretor de Arte Leonardo Marques Fotografia Leonardo Marques Divulgação Comissão dos Registro Históricos Revisão Regina Serva Fale Conosco E-mail contatorevistau@gmail.com

22 Engenharia Estrutura do curso é diferencial na formação profissional

Unimar Fone (14) 2105-4000 E-mail falecom@unimar.br


Coluna

PALAVRAS DO REITOR Marcio Mesquita Serva Reitor da UNIMAR - Universidade de Marília

E

m sua trajetória de meio século dedicado ao ensino superior de excelência, a Associação de Ensino de Marília Ltda. constitui-se na atualidade numa das maiores instituições privadas de ensino superior do país, sem nenhuma ajuda governamental. Em 1956, a Instituição contando com os cursos: Ginasial, Escola Normal, Colégio Comercial e Faculdade de Ciências Econômicas, fundou a Associação de Ensino de Marília, tendo já por objetivo a expansão de cursos superiores, para Marília e região. Em 1971 ocorreu a instalação do curso de Educação Física. O prestígio alcançado pela formação de profissionais do esporte conquistou a confiança da população e fez com que a Entidade Mantenedora planejasse a criação de outros cursos superiores. Na década de 70, a entidade deu início ao seu projeto de expansão, vocação esta que até hoje caracteriza a Associação de Ensino de Marília: empreendedorismo e realizações. Foram criados os cursos de Ciências Contábeis, Administração de Empresas, Pedagogia, Letras, Estudos Sociais, Ciências, Educação Artística, Psicologia, Serviço Social e Odontologia. Além dessas conquistas, em 1975 a Associação de Ensino de Marília obteve aprovação do CFE de seu Primeiro Regimento Integrado, tornando seus cursos integrados denominados Faculdades Integradas de Marília. Com vários cursos superiores em funcionamento, foi adquirida pela Entidade Mantenedora grande área de terrenos, no bairro hoje designado Campus Universitário, onde foram iniciadas as construções necessárias para abrigar milhares de estudantes das Faculdades Integradas de Marília. Em 1985, já com 20 cursos superiores e oferecendo 2800 vagas anuais, as Faculdades Integradas de Marília encaminharam ao Conselho Federal de Educação Carta-Consulta solicitando sua transformação em Universidade, pela via de Reconhecimento. A Carta-Consulta foi aprovada em 1986.

4 | Revista U

Paralelamente a esse processo de implantação da Universidade, a Instituição obteve autorização para funcionamento dos cursos de Medicina Veterinária, Ciência da Computação e Tecnologia em Processamento de Dados. Em 26 de abril de 1988, as Faculdades Integradas de Marília foram reconhecidas como Universidade de Marília - UNIMAR. A partir desse ato, foram deflagradas as ações objetivando o desenvolvimento das metas propostas em seu projeto institucional universitário. Atendendo ao plano de expansão proposto, em 1988, foram criados os cursos superiores: Engenharia Agronômica, Zootecnia, Farmácia e Bioquímica, Fisioterapia, Nutrição, Ciências Biológicas (Modalidade Médica) hoje Biomedicina, Direito, Medicina, Fonoaudiologia, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica e Engenharia de Produção Mecânica. O curso de Medicina foi instalado em 1996. A Entidade Mantenedora julgou necessário estar com todos os cursos da área da saúde equipados de clínicas, laboratórios e também que a construção do Hospital Universitário já estivesse adiantada. Para a instalação de todos esses cursos, a partir do reconhecimento da Universidade de Marília, a Associação de Ensino de Marília passou a realizar vultosos investimentos, a fim de promover condições adequadas para o ensino, pesquisa e extensão em todas as áreas do conhecimento. Foram adquiridas novas áreas de terreno para construções de salas de aula, laboratórios, salas-ambiente, clínicas, bem como a constante aquisição de todos os equipamentos e infraestrutura requeridos para a necessária qualidade dos cursos. Mas não foi somente na graduação que a UNIMAR intensificou suas ações, a pós-graduação “lato e stricto-sensu” foram metas propostas e alcançadas. As Especializações se sucedem em ritmo contínuo em todas as áreas do conhecimento, sempre alicerçadas nas determinações dos conselhos e entidades representativas das classes profissionais relacionadas.


Em áreas adjacentes ao campus, formou-se, em grandes proporções, uma cidade universitária, com toda infraestrutura requerida pela comunidade acadêmica. A área física de todo o campus é de 350 alqueires e a área construída, compreende 200.000 m², distribuída entre salas de aulas, ambientes especiais, laboratórios, auditórios, criames, biotérios (CEMA – Centro de Estudos em Modelos Animais), Hospital Veterinário, Hospital Universitário, Fazenda Experimental, Ginásio Poliesportivo, incinerador de lixo hospitalar, clínicas, restaurantes, cantinas, áreas de lazer e circulação, escritórios, haras, Núcleo de Prática Jurídica, Empresa Júnior, “Planeta Soja”, represas, Shopping do Nelore etc. A UNIMAR- Universidade de Marília está entre as dez melhores Universidades do Estado de São Paulo, atestada pelo Ministério da Educação. Com todos os cursos de graduação e pós-graduação avaliados positivamente, o Índice Geral de Cursos - IGC da Unimar foi elevado à nota quatro, onde cinco é a maior pontuação possível. O resultado atesta a qualidade da maior e mais tradicional Universidade da região. Em constante ascensão nas avaliações do MEC, a Universidade de Marília vem se consolidando como referência nacional em qualidade de ensino superior. Este é o resultado da busca incessante de um patamar de excelência em cada um de nossos cursos. Estamos presenciando uma revolução no ensino superior brasileiro onde somente as instituições focadas na qualidade, capacitação profissional e evolução tecnológica sobreviverão. Atualmente, a Universidade oferece 27 cursos nas áreas da Saúde e Biológicas, Humanas e Sociais Aplicadas, Ciências Agrárias, Engenharias e Tecnologias e possui uma estrutura que coloca o Campus Universitário como um dos maiores e mais bem equipados do país.

Todos os seus cursos são reconhecidos pelo Ministério da Educação e os interessados podem estudar na Universidade e pagar só depois de formados, com condições para lá de especiais, tendo em vista a parceria da UNIMAR com o FIESPrograma de Financiamento Estudantil do Governo Federal. A Universidade conta ainda com o PROUNI- Programa Universidade para Todos que é mais um incentivo no acesso ao ensino superior de qualidade. Mas a Universidade não para Apoiando a iniciativa do Governo Federal no Programa “Mais Médicos”, a UNIMAR está apresentando projetos de implantação de cursos de medicina em cidades próximas a Marília, projetos estes elaborados a partir das recentes diretrizes curriculares nacionais. A Universidade é diferenciada, tem ensino de qualidade, pesquisas com muito destaque e extensão universitária mas seu grande destaque está no seu corpo docente altamente qualificado, infraestrutura e corpo discente. Ah! Seus alunos são muito especiais. Na UNIMAR podemos encontrar gente de todo o Brasil, do Oiapoque ao Chuí... aqui sim é o verdadeiro significado da nossa querida UNIMAR! Ainda há destaque para protagonistas de sua própria história formados pela UNIMAR espalhados pelo mundo, ocupando as vagas nas melhores colocações do mercado de trabalho. Convido todos os amigos para visitarem a Universidade, uma Instituição que transborda de alegria. É o Campus Universitário mais bonito deste país e sua grande diferença são as pessoas que por aqui passaram e as que aqui estão. Venha fazer parte desta história você também.

Próximo a completar seus 60 anos, a UNIMAR está no cenário nacional da educação superior como uma Instituição de Ensino Superior de excelência. Revista U | 5


Coluna

Dano Moral na Relação Empregatícia: Fator Prejudicial às Partes

O

dano moral, também chamado a dor alma, não é de mão única, pois o lesado pode ser o empregado ou empregador. O dano se configura por prática de ato ilícito (contrário à lei) ou até mesmo no caso de prática lícita efetivada com rigor excessivo. Considerando o nosso texto constitucional, que admite a indenização moral, independente da indenização material, pode o trabalhador reclamar o dano moral nas fases Pré-contratual, Contratual e Pós-Contratual, dependendo do ato praticado e de seu alcance lesivo.

Prof. Jefferson Luís Mazzini Mestre e Titular da Cadeira de Direito Empresarial Unimar

O que se pretende proteger com isso é a dignidade da pessoa humana, amplamente recepcionada pela Constituição Federal de 1988. Nossa legislação proíbe o tratamento desumano ou degradante e assegura indenização por dano material, moral ou à imagem. No mesmo sentido, o Novo Código Civil Brasileiro (Lei nº 10.406/2002) assegura ao lesado a reparação. No âmbito trabalhista, a Consolidação das Leis do Trabalho (Decreto–Lei nº 5.452. de 1º de maio de 1943) prevê, no artigo 483, letra “e”, a rescisão indireta do contrato de trabalho quando o empregador ou seus prepostos praticarem contra o empregado ou pessoas de sua família, ato lesivo da honra e boa fama (é o que chamamos de justa causa do empregador). O dano moral pode ficar caracterizado em decorrência de ato abusivo do empregador que provoque sofrimento, constrangimento e dor interior. Caracteriza-se pela ofensa ou violação dos bens de ordem moral de uma pessoa, pela violação de algum dos direitos inerentes à personalidade. O dano moral é resultante da violação de um bem protegido, sem repercussão patrimonial. No cenário trabalhista, o assédio moral e sexual aparece como vilão que desestabiliza a relação empregatícia e se caracteriza pela exposição do colaborador a situações humilhantes e constrangedoras evidenciadas por ato que afeta a vítima. O assédio pode ocorrer contra homens ou mulheres submissos à coação. Essa prática também pode afetar o rendimento do colaborador e o consequente prejuízo ao empregador. Em especial, o assédio sexual ocorre por meio de cantadas ou ameaças, onde a vítima é forçada ao favorecimento sexual. Caracteriza-se também em razão de promessa de promoção funcional mediante favorecimento sexual. O assédio sexual é abuso passível de punição de pena de detenção de até 02 anos, conforme dispõe a Lei 10.224, de 15 de maio de 2001, artigo 216-A. O artigo 482 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT possibilita a dispensa do colaborador assediador por justa causa, visto que configurada a sua falta grave. Importante que a empresa crie mecanismos internos para que a vítima possa denunciar e lhe assegure ampla proteção. Como orientação, sugiro a confecção de cartilha impondo condutas internas e a disponibilização de meios, como ouvidoria, para apuração das denúncias. O campo de trabalho deve suprir as necessidades do empregado e empregador, razão da parceria firmada entre as partes, o que impõe a participação de todos na criação de um processo contínuo de melhorias.

6 | Revista U


Coluna

Ensinar na Universidade Drª Andréia Cristina Fregate Baraldi Labegalini Coord. do Curso de Especialização em Docência do Ensino Universitário

O

fazer pedagógico é movido por tendências educacionais, de certa forma “modismos”, fundamentados nos estudos das diversas áreas do saber. Os pedagogos desenvolvem muitos estudos e pesquisas e, dentre eles, destaco aqui a importância daqueles a respeito dos elementos que compõem as situações didáticas, a fim de identificar quais as melhores estratégias para que o ensino-aprendizagem realmente se efetive. Porém, tudo pode falhar na prática, se ficarmos apenas na teoria e nos esquecermos do elemento principal: o ser humano. Quando “formamos” professores temos estágios obrigatórios e situações simuladas de ensino, para que os futuros docentes vivenciem a relação professor-aluno, intermediada pelo saber. Nos nossos dias muito se tem discutido a respeito da qualidade do ensino e da formação dos professores que atuam nos diferentes níveis e modalidades de educação, mas também devemos discutir as principais mudanças no sujeito que aprende. Para nós, docentes dos cursos superiores, ressalta o ensino na universidade, muito marcado pela presença de profissionais de diversas áreas, nem sempre licenciados e muitas vezes nem contam com disciplinas pedagógicas nos currículos das pósgraduações que cursaram. Desse modo, o fazer pedagógico pode ser um grande problema que se apresenta nas faculdades ou universidades, pois a docência no ensino superior requer formação didática, conhecimentos pedagógicos que fundamentem tal ação, conhecimento de teorias educacionais e até mesmo psicológicas e sociológicas, norteadoras da prática. Há um campo de estudos para o fazer pedagógico, existem os profissionais da educação, os Pedagogos, e não recorrer aos seus conhecimentos específicos seria o mesmo que deixar de consultar o médico em um momento de doença, preferindo agir intuitivamente na busca do medicamento adequado. As avaliações das instituições de Ensino Superior, realizadas pelo MEC, dentre as quais destaca-se o ENADE, deixam clara a importância dos aspectos pedagógicos na universidade.

8 | Revista U

O “olhar” direcionado ao ensino superior, com formação específica para tanto, ainda não é algo comum a todos os docentes que atuam em tal ensino. Os professores que atuam nas faculdades e universidades e são bacharéis, possuem conhecimentos específicos da área em que atuam, conhecimentos estes que devem ser valorizados, mas poderiam apropriar-se de conhecimentos que os auxiliassem e facilitassem o seu dia-a-dia na sala de aula universitária, para que suas práticas pedagógicas tivessem maiores fundamentações teóricas e até mesmo os cursos onde atuam pudessem se organizar de maneira mais condizente com as Diretrizes Curriculares Nacionais. É do conhecimento dos dirigentes do ensino superior que cada curso deve seguir as suas Diretrizes Curriculares Nacionais; porém, as mesmas Diretrizes, nem sempre são do conhecimento dos docentes que atuam diretamente nos cursos de graduação. Por este motivo, para ser professor no ensino superior nos dias de hoje, o ponto de partida é o conhecimento das Diretrizes Curriculares Nacionais do seu curso e, em seguida, buscar na Didática, os conhecimentos para proporcionar aos alunos a construção das competências e habilidades necessárias à sua formação. Partindo das Diretrizes Curriculares Nacionais do curso em que atuam, conhecendo as bases presentes nessas Diretrizes e o perfil do egresso, é possível participar da elaboração e execução de Projetos Pedagógicos coerentes com os objetivos da universidade, visando à formação do egresso proposta e, assim, elaborar Programas de Ensino, para as diferentes disciplinas dos cursos, que se complementem de maneira natural, evitando a compartimentalização do saber, enquanto favorecem a boa formação de nossos alunos. Para que os docentes, formados em tantas áreas diversas adquiram as competências e habilidades necessárias ao professor de ensino superior, acreditamos na importância de es-


tudos didáticos voltados para os aspectos da instrução e do ensino, que complementem a sua formação profissional, de forma que possam dirigir suas práticas sociais e pedagógicas. Tais estudos encontram-se na disciplina Didática, mais especificamente na Didática do Ensino Superior e contribuem para a disseminação de saberes específicos do campo educacional, tendo como referência a realidade brasileira, inserida em um mundo globalizado. A Universidade de Marília, preocupada em oferecer a futuros docentes tal formação, mantém a especialização em Docência no Ensino Superior, que tem formado docentes que já atuam em Marília e região. Muitos professores reproduzem em suas práticas o que vivenciaram quando eram alunos, outros utilizam suas vivências como ponto de partida para não repetirem enquanto docentes o que viveram enquanto discentes, porém, há sempre um contexto a ser pensado, tendências pedagógicas que estiveram vigorando enquanto seus professores foram alunos ou professorandos e as tendências pedagógicas do momento presente. É preciso analisar situações de sala de aula com olhar docente. Pensar no que viveu enquanto discente e enxergar-se no lugar do professor, buscando conhecer os elementos que o levaram a agir da maneira como agiu. Corre-se o risco de decepcionar-se: perceber que nossos professores inesquecíveis apresentaram práticas nem sempre tão boas quando analisadas com olhar pedagógico.

Não há, a nosso ver, verdadeiro Ensino Superior se nossos alunos não aprenderem a construir seus conhecimentos, a desenvolver pesquisas que ultrapassem a mera compilação de textos da internet, a pensar sobre e a respeito dos assuntos de sua área de modo que construam-se como profissionais. Muito do que acreditamos necessário para um verdadeiro fazer pedagógico universitário pode ser facilmente encontrado nos espaços educacionais onde os docentes se preocupam com a formação continuada. Pode também ser encontrado onde os docentes se comprometem, se envolvem com o curso e não meramente ministram aulas. Uma boa dica para começar é o trabalho com projetos, que partam das necessidades, de questões que realmente mereçam a atenção e motivem os alunos e, consequentemente, os professores, pois os projetos enriquecem a todos os envolvidos, levando muitas vezes a caminhos novos, fazendo com que discentes e docentes precisem saber cada vez mais. Outra dica é partir do que se apresenta aos alunos como interessante ou instigante, ou simplesmente como algo que faça parte do seu dia-a-dia: o cinema, as músicas, as revistas, o jornal e tudo mais que envolva as novas tecnologias. Pensar na docência universitária como algo que requer conhecimentos específicos, habilidades e competências também específicas, é um grande passo na busca pela qualidade do ensino universitário e pela valorização das universidades.

Vemos na escola, no nosso caso a universidade, local de construção, reprodução, apropriação e até mesmo criação de saberes, já que nela são desenvolvidas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Revista U | 9


Saúde

O Curso de Medicina da UNIMAR e o Hospital Universitário

O

Curso de medicina da UNIMAR é destaque em nossa cidade e região e responsável por efetivar os princípios do Sistema Único de Saúde, todos previstos na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, dando acesso a todos à saúde e principalmente diminuindo as filas de espera dos pacientes SUS.

de leitos, possibilitando aumentar a oferta junto ao SUS, uma vez que tem cumprido todas as metas quantitativas e qualitativas de atendimento à população contratualizadas com a Secretaria Municipal de Saúde.

O município de Marília é um centro regional de ensino superior com excelência na área de saúde. A UNIMAR oferece os cursos de medicina, enfermagem, farmácia, biomedicina, nutrição, educação – física, psicologia, odontologia e fisioterapia. A UNIMAR mantém convênio com a Prefeitura Municipal no atendimento da rede pública nas unidades básicas de saúde e estratégicas de saúde da família e no ambulatório municipal de especialidades, que funciona no campus da Universidade.

O Hospital Universitário conta em seu corpo clínico mais de 400 profissionais e 50% deles compõem o corpo docente do Curso de Medicina da Unimar. O Hospital dispõe de centros cirúrgicos, enfermarias, laboratório de análises clínicas, banco de ossos, pronto-atendimento 24h, entre outros. No setor de hemodinâmica são realizados modernos exames diagnósticos, como cateterismos e arteriografias, diversos tratamentos cardiovasculares, como angioplastias com implante de stents e uma equipe de cirurgia cardíaca especializada.

O Hospital Universitário Há 14 anos, o Hospital Universitário tem sido referência por priorizar conforto e assistência médica hospitalar humanizada, oferecendo uma infraestrutura completa em equipamentos e uma equipe médica especializada. Atualmente, o Hospital Universitário possui 117 leitos, sendo 60% destinados ao SUS e está ampliando o número

10 | Revista U

A Unimagem realiza serviços diagnósticos por imagem sendo um dos grandes diferenciais por oferecer alta tecnologia em equipamentos, e realizar exames como: ultrassom, raios X, mamografia digital, ressonância magnética de ultima geração, tomografia computadorizada e a densitometria óssea. O HU mantém, ainda, em sua estrutura, maternidade e uma UTI neonatal, que possui uma infraestrutura completa para receber bebês que necessitam de cuidados especiais.


Os estudantes do Curso de Medicina acompanham diariamente a evolução dos pacientes do SUS por meio de visitas e discussões sob orientação dos professores responsáveis e dos plantões supervisionados e aprendem a lidar com a rotina de um hospital. A parte prática se soma às mais novas informações teóricas que são consolidadas durante a realização de reuniões clínicas e de revista. O objetivo sempre é a formação integral do aluno.“O nosso estágio dentro do HU é muito produtivo porque temos um contato direto com os pacientes graves acamados. Aprendemos a lidar com a estrutura de hospital, que é bem diferente do PSF (Programa Saúde da Família) e das UBSs (Unidades Básicas de Saúde)”, relata Viviane Carreta Monteiro, aluna do 6º. ano de medicina. Também os depoimentos de pacientes que utilizam a estrutura do HU demonstram a organização do serviço que é prestado diretamente aos pacientes; e indiretamente demonstram o processo ensino – aprendizagem dispendido aos estudantes.“Estou internado há dois dias e nem parece que estou em um hospital. O ambiente é agradável e o atendimento é ótimo” , retrata a paciente Alvino Pereira de Melo, 88 anos. “Um hospital com uma estrutura magnífica e um atendimento perfeito”, resume a aposentada Maria Lúcia Zuntin, paciente da cidade de Tupã. Ampliação do Hospital Universitário O Hospital Universitário, além de sua estrutura atual, está finalizando sua ampliação em ritmo acelerado. Contará com mais 200 novos leitos destinados ao SUS e irá disponibilizar um pronto-atendimento completo, enfermarias cirúrgica, clínica, pediátrica e ginecológica, centros especializados em ortopedia e cardiologia, além de salas de discussões e de estudo para internos e residentes.

“O novo prédio do hospital foi construído com recursos próprios da Universidade de Marília, que acredita na cidade e conta com o apoio da população e da força política, para que em 2014 a comunidade possa ter acesso a um número maior de serviços de uma forma mais ágil”, diz Márcia Mesquita Serva Reis, superintendente da Associação Beneficente Hospital Universitário. Programas de Residência médica O Hospital Universitário conta com 7 Programas de Residência Médica nas áreas de Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Medicina de Família e Comunidade, Radiologia e Cardiologia. O Hospital Universitário é certificado como Hospital de Ensino, através de portaria interministerial MEC/ MS nº. 2400, de 02 de outubro de 2007. Para o reitor Márcio Mesquita Serva, o Curso de Medicina e o Hospital Universitário significam a realização de mais uma conquista importante para o Brasil. “O que nos move é a importância de formar profissionais na área médica que possam cuidar dignamente das pessoas; e ampliar o número de ingressantes nos possibilitará realizar este movimento para um contingente maior de profissionais com a formação que hoje a sociedade brasileira deseja”.

O investimento traz benefícios a toda a população de Marília e região e aos estudantes das áreas de saúde da Unimar, já que terão maior acesso a cenários reais para a sua formação. Revista U | 11


Economia

Inflação Como ela afeta nosso consumo diário?

A

inflação pode ser definida como o aumento de preços dos produtos nos mais variados segmentos durante um período. Nesse processo inflacionário, ocorre a perda do poder de compra da moeda. E no dia a dia a inflação pode ser sentida de forma mais acentuada principalmente entre as populações com menor poder aquisitivo. O professor Elcio Laiter, do curso de Administração da Unimar, explica que no Brasil o principal índice utilizado é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) medido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Esse índice considera gastos como alimentação e bebidas, artigos de residência, comunicação, despesas Prof. Elcio Laiter Prof. do curso de pessoais, educação, habitação, saúde e cuiAdministração dados especiais. O IPCA reflete o custo de vida de famílias com renda mensal de 1 a 40 salários mínimos. Segundo o professor, o problema é que a maioria da população brasileira está mais próxima da renda de um salário mínimo do que de 40 e com isso sente mais os efeitos da alta dos preços e de uma inflação maior. Vários outros índices também são utilizados para medir a variação de preços e o impacto no custo de vida da população e cada um utiliza uma metodologia diferente. A medição é feita por órgãos especializados como IBGE, FGV (Fundação Getúlio Vargas) e Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

O professor explica que a meta do Governo é que o índice de inflação alcance 4,5% ao ano mas nos últimos anos tem chegado a 6%. E a população pode observar essa alta no dia a dia, nos preços dos produtos nos supermercados, nas tarifas de energia, água, telefonia e principalmente no setor de serviços. “A inflação no setor de serviços é muito difícil medir e pode ser sentida pela sociedade. O preço de serviços como por exemplo pedreiros, manicure, domésticas subiu nos últimos anos”, disse. Segundo Elcio Laiter, o Governo tenta manter o controle da inflação ‘segurando’ aumentos de alguns produtos como combustíveis, energia elétrica e também desonerando impostos de alguns setores para aumentar o consumo. “Manter o controle da inflação é um desafio de todos os países. A inflação reduz o poder aquisitivo da população que compra menos e com isso também é reduzida a capacidade de produção das indústrias. É um fenômeno da economia que precisa ser mantido sob controle porque a deflação também não é positiva para o país”, disse. A sensação de inflação alta que a população vem sentindo é ocasionada principalmente pela diferença do ganho real dos salários e o índice de aumento dos preços. “Existe uma inflação oficial mas, na prática para algumas pessoas, ela é sentida de forma mais contundente. Exatamente porque os salários não são reajustados para repor a alta nos preços dos produtos e serviços”. A melhor dica para o consumidor fugir da inflação ainda é a pesquisa de preços e a busca por produtos de época que costumam ter preços mais baixos.

Inflação 2013 8,48%

8,39% 6,95%

7,94% 5,91%

5,38% 3,40%

Alimentação

12 | Revista U

Habitação

3,29%

Vestuário

Transporte

Saúde

Despesas Pessoais

Educação

IPCA


Revista U | 13


Engenharia

infraestrutura Urbana

Alunos e professores da Unimar visitam obra do esgoto

U

m grupo formado por alunos de biomedicina e engenharia, professores do curso de engenharia e pelo reitor da Unimar, Márcio Mesquita Serva, visitou as obras de uma das três estações de tratamento de esgoto de Marília. Localizada na zona sul da cidade, a estação Barbosa vai tratar 231 de esgoto litros por segundo de esgoto e atenderá cerca de 85 mil habitantes do centro e da zona sul.

A visita foi acompanhada também pelo vice-prefeito Sérgio Lopes Sobrinho e pela pró-reitora de Ação Comunitária, Fernanda Mesquita Serva. O grupo foi recebido pelo engenheiro Elisson Brandão, da empresa OAS, responsável pela obra. Ele explicou que a estação Barbosa está em fase de movimentação de terra e se colocou à disposição do curso de Engenharia da Unimar para falar sobre a obra.

14 | Revista U

O reitor da Unimar, Márcio Mesquita Serva, disse que é importante mostrar à comunidade que essa obra do esgoto será responsável pela melhora na qualidade de vida da população de Marília. “O tratamento do esgoto é um marco para Marília. Poucos municípios do Estado estão investindo em saneamento e essa obra vai salvar a vida de muitos marilienses”, disse. O vice-prefeito Sérgio Lopes Sobrinho afirmou que Marília depois da obra do esgoto será diferente, com mais qualidade de vida, mais empregos e mais indústrias, já que uma cidade com seu esgoto tratado atrai grandes indústrias. “A obra do esgoto é um marco para a cidade, será um salto de qualidade”, disse o vice-prefeito.


A obra é formada por três estações que irão tratar todo esgoto produzido em Marília. Além do Barbosa, também estão em obras a estação Pombo, que vai tratar 116 litros de esgoto por segundo e vai atender 47 mil habitantes das zonas oeste e norte; e a estação Palmital, responsável pelo tratamento de 270 litros e que vai atender cerca de 109 mil habitantes das zonas leste e norte. Conforme dados da ONU (Organização das Nações Unidas), para cada R$ 1,00 investido em afastamento e tratamento de esgoto são economizados R$ 4,00 na saúde. Entre os principais benefícios do tratamento de esgoto para a população estão a redução da incidência de várias doenças como cólera, hepatite e verminoses, redução da mortalidade infantil e elevação da expectativa de vida da população. O tratamento de esgoto também proporciona a despoluição dos rios e restabelecimento dos ecossistemas. Para a cidade, aumenta o potencial de exportação dos produtos produzidos, através da obtenção dos selos verdes e de referência internacional além da possibilidade de receber indústrias multinacionais.

Revista U | 15


Odontologia

ODONTOLOGIA Curso da Unimar é destaque com laboratórios de ponta

A

qualidade e estrutura do curso de odontologia da Unimar vem atraindo novos alunos a cada ano. O curso oferece matriz curricular atualizada, corpo docente qualificado e acaba de receber equipamentos de última geração para os laboratórios. O curso de odontologia passa a contar com laboratório multidisciplinar com cabeça articulada (simulador), onde o aluno utiliza manequins para simular o atendimento como se estivesse agindo na boca do paciente. O novo laboratório é utilizado por todas as disciplinas do curso.

A tradição do curso de odontologia da Unimar é comprovada com o bom resultado que os alunos alcançam quando ingressam no mercado de trabalho. “Nossos alunos têm contato com os pacientes desde o início, fazem estágio tanto na clínica da universidade como também no serviço público. Dos alunos egressos que se formaram recentemente, 70% já estão empregados”, disse a coordenadora.

Profa. Beatriz Flávia Moraes Trazzi Coord. do Curso de Odontologia da Unimar

A clínica de odonto da Unimar presta atendimento à comunidade de Marília e região nas áreas de odontopediatria, ortodontia, endodontia (canal), próteses, restaurações, cirurgias e tratamento de gengiva. Outro destaque na prestação de serviço à comunidade é a prevenção. A clínica atua fortemente nas campanhas de orientação junto aos pais e na divulgação de hábitos saudáveis para prevenir doenças e garantir a saúde bucal. Segundo a coordenadora do curso, professora Beatriz Flávia Moraes Trazzi, a carreira de odontologia é bastante promissora e tem ganho destaque no mercado ano após ano. “A partir desse ano todo hospital terá que ter um odontólogo dentro da UTI (Unidade de Terapia Intensiva); isso cria ainda mais campo para os profissionais da odontologia. É crescente a cada ano o aumento de novos alunos na odonto”, disse.

16 | Revista U

Manequim de Simulação Odontologica

Nesse primeiro semestre de 2014, a clínica de odontologia da Unimar está atendendo crianças de 4 a 11 anos para odontopediatria e ortodontia de 10 a 14 anos. Os interessados devem entrar em contato com a clínica para passar por triagem pelo telefone 2105.4133.


Cidade

Marília 85 Anos

com maior vocação para serviços e comércio Além de Capital Nacional do Alimento, a cidade de Marília também confirma forte crescimento nos setores de serviços e comércio nos últimos anos

18 | Revista U


A

cidade de Marília está completando 85 anos e revela crescimento nos setores de serviços e comércio. Nos últimos anos a cidade recebeu centenas de empresas de diferentes setores e além de ser a Capital Nacional do Alimento, também se destaca no comércio, serviços, educação e saúde. Segundo dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, atualmente o principal empregador em Marília é o setor de serviços, seguido pelo comércio e depois a indústria. “De alguns anos para cá, comércio e serviço ficaram mais fortes e se tornaram o maior empregador na cidade”, disse o secretário Cássio Luiz Pinto Junior. No ano de 2013 foram abertas cerca de nove empresas por dia em Marília. As franquias e lojas de rede trouxeram muitos investimentos e o setor de hotelaria está em expansão com a vinda de novas redes de hotéis como Ibis e Holliday In e com a ampliação das instalações de hotéis da cidade. Somente em janeiro de 2014 foram abertas 221 novas empresas em Marília (desse total, 169 são microempreendedores individuais e 52 demais empresas) que injetaram na cidade R$ 4 milhões em capital. Em fevereiro foram 197 novas empresas (sendo 141 microempreendedores individuais) e capital de R$ 1,7 milhões injetado na cidade. A cidade de Marília nos últimos anos se tornou atraente para novos investidores. Segundo o secretário Cássio Luiz Pinto Júnior, o desempenho do Banco do Povo de Marília demonstra isso pois já foi premiado pelo Governo do Estado por alcançar o primeiro lugar em volume de empréstimos. E para facilitar ainda mais o acesso aos novos empreendedores, a Prefeitura de Marília vai instalar o “Ganha Tempo”, ao lado do prédio do Poupatempo, que irá centralizar todos os serviços municipais e o Banco do Povo também irá funcionar neste local. O gerente do escritório regional do Sebrae em Marília, Marcelo Motagnana, afirma que o município oferece um potencial de consumo expressivo em Marília e região e concentra um número de entidades, órgãos de apoio e universidades que dão o suporte de gestão e qualificação para o empresário e colaboradores. Os potenciais empresários muitas vezes procuram o Sebrae/SP com algumas opções ou às vezes sem a definição do negócio e o Sebrae fornece toda orientação necessária. Em 2013 o Sebrae Marília atendeu 2.941 pessoas físicas, ou seja, potenciais empresários em Marília e região além de 9.305 empresas. Outra iniciativa que vai contribuir para o desenvolvimento da cidade é a Lei Municipal de Incentivo Fiscal, que está em fase final de elaboração para ser votada pela Câmara. Com a lei de incentivo, Marília vai atrair condomínios industriais, empresas de prestação de serviços, indústrias e centros de convenções, que buscam isenção fiscal quando procuram uma cidade para se instalar. Marília ainda não tem uma lei municipal de incentivo fiscal.

Revista U | 19


Cidade Cidade

DESENVOLVIMENTO O prefeito Vinícius Camarinha afirma que ao completar 85 anos, Marília está iniciando um novo momento de recuperação de credibilidade e organização administrativa com ações públicas que ajudam no desenvolvimento do município. Ele cita que pela primeira vez a cidade terá tratamento de esgoto, que é fundamental para o crescimento da cidade e a vinda de grandes indústrias. Em dois anos a obra será entregue. O programa de desfavelamento já teve início com a entrega de moradias para família que viviam em áreas de risco e continua em curso. O prefeito afirma ainda que na educação a principal novidade é a escola municipal em jornada integral (das 7h30 às 16h30) e que traz segurança às famílias e garante qualidade na educação. “Marília sempre foi destaque na educação e vamos buscar a excelência. Temos 40 obras de ampliação e construção de escolas em andamento”. “A cidade também está acompanhando o crescimento em conjunto com a iniciativa privada. Marília foi a 2ª cidade do Estado que mais vendeu imóveis”, disse o prefeito. Vinícius afirma que a Prefeitura está trabalhando na reorganização do distrito industrial com projeto de incentivo fiscal que vai trazer novas indústrias para cidade. Entre obras de infraestrutura, o prefeito citou a interligação dos bairros, duplicação da rodovia do Contorno e avenida Jockey Clube, além da duplicação da rodovia SP 333, próximo ao Country Clube. O programa de recapeamento das ruas da área urbana irá recuperar 50 quilômetros de ruas e já está em andamento.

20 | Revista U


Cidade grande com essência de interior Nascido em Marília, o prefeito Vinícius Camarinha passou a infância na cidade, cursou faculdade de Direito na Univem e viu a cidade se transformar. Aos 21 anos ele foi deputado estadual pela primeira vez e teve três mandatos como deputado. Morou a vida toda no bairro Salgado Filho e disse que o crescimento populacional fez Marília mudar. Ele cita as avenidas das Esmeraldas e Rio Branco que eram basicamente residenciais e hoje se tornaram valorizados corredores comerciais da cidade. “Antes a gente conhecia mais as pessoas. Hoje temos muita gente de fora morando aqui, a cidade cresceu muito, se modificou mas a essência de cidade do interior não se perdeu e isso para mim é muito positivo”, disse. AEROPORTO O aeroporto de Marília vai passar por ampliação e foi um dos contemplados pelo Governo Federal com investimentos em obras e melhorias em infraestrutura. Será construído um terminal com cerca de 4 mil metros além de estacionamento para cerca de 400 veículos. LIXO O prefeito disse ainda que está pronto o plano municipal de resíduos sólidos que prevê o direcionamento dos resíduos desde a coleta até a destruição final. Foi iniciado o programa dos Ecopontos, que serão instalados em quatro regiões da cidade. Os Ecopontos são pontos de descarte de lixos residenciais e o projeto é em parceria com o Governo do Estado.

TEATRO Sobre o Teatro Municipal, que está fechado há cinco anos, o prefeito Vinícius Camarinha disse que conseguiu recursos para reforma e o projeto foi aprovado pela Secretaria de Estado da Cultura. “A reforma será feita por especialistas em reforma de teatro. Temos expectativa de que no segundo semestre vamos iniciar a licitação”. Revista U | 21


Engenharia Capa

ENGENHARIAS Estrutura do curso é diferencial na formação profissional

O

s cursos de engenharia estão entre os mais procurados todos os anos. E a qualidade dos laboratórios, a grade curricular e o contato dos alunos com o mercado de trabalho são o diferencial da Unimar na formação dos profissionais nas áreas de engenharia. O professor Odair Laurindo Filho, um dos coordenadores, explica que em cada fase do curso a faculdade oferece laboratórios específicos.

genharia, os alunos fazem estágio obrigatório e ao longo do curso realizam estágios extracurriculares, trabalhos de iniciação científica e participação em congressos. “Muitos já começam a trabalhar na área durante a faculdade. As engenharias são a base de uma nação em desenvolvimento”, disse.

“Nossa grade curricular utiliza todos os laboratórios desde o ciclo básico, depois o intermediário e o profissionalizante”, disse. O laboratório de informática recebeu novos equipamentos com configurações de ponta e impressora 3D que é a grande novidade na área. Prof. Odair Laurindo Filho Coord. dos cursos de Engenharia da Unimar

O setor de automação é um dos preferidos dos alunos. Entre os destaques estão a microdestilaria, que simula um ambiente industrial com geração de vapor, pode ser controlada a distância, com trocadores de calor e totalmente instrumentado. O laboratório de microdestilaria é utilizado pelos cursos de engenharia mecânica, elétrica e superior de tecnologia. O curso oferece ainda o laboratório de máquinas elétricas que funciona em parceria com empresas, onde o aluno na prática desenvolve instalação e programação de inversores de frequência e drivers para controle de velocidade de motores elétricos. “Com isso o aluno formado aqui sai com toda bagagem para desenvolver o que as indústrias necessitam e é absorvido rapidamente pelo mercado de trabalho. As engenharias são áreas em constante mudança e exigem atualização dos profissionais”, disse o professor. Os cursos de engenharia da Unimar são noturnos e têm duração de cinco anos. Esse é um diferencial da faculdade, que proporciona aos estudantes trabalhar durante o dia e estudar à noite. O curso superior de tecnologia tem duração de dois anos. No último semestre dos cursos de en-

22 | Revista U

LABORATÓRIOS

• • • • • • • • • • • • • •

Informática Eletrônica Automação Máquinas elétricas Topografia -mecânica dos solos Tecnologia mecânica – laboratório de metrologia Ensaios Química Física Fenômenos dos Transportes Biodiesel Microdestilaria Instalações hidráulicas Ensaios de material de construção civil e mecânica


Saúde

OBESIDADE INFANTIL

A cada ano cresce o número de crianças acima do peso

A

obesidade é um problema que vem crescendo ano a ano no Brasil e atinge a população em diferentes idades. Segundo levantamento realizado pelo Ministério da Saúde em 2012 sobre hábitos alimentares e estilo de vida, cerca de 51% da população brasileira está acima do peso, sendo que 17% são obesos. As crianças também são atingidas pelos hábitos inadequados de alimentação e a falta de atividade física. Segundo a médica Jesselina F.S. Haber, coordenadora da disciplina de pediatria do curso de Medicina da Unimar, os casos de obesidade triplicaram no Brasil nos últimos 20 anos. A pediatra explica que dois fatores podem contribuir para que uma criança seja obesa: genética e meio ambiente. Uma criança obesa consequentemente será um adulto obeso. Fazem parte do grupo de risco crianças que nasceram muito pequenas e tiveram falta de nutrição intraútero e também crianças cujos pais são obesos e tenham histórico familiar de diabetes e pressão alta.

Cabe aos médicos a avaliação laboratorial e dos fatores de risco e a família deve ser orientada a se alimentar corretamente e mudar os hábitos das crianças. A alimentação saudável deve ser incorporada ao dia a dia da família e as atividades físicas estimuladas. Quem costuma se alimentar fora de casa deve redobrar os cuidados para evitar consumir alimentos não nutritivos e excessivamente calóricos. O controle do número de horas em frente da TV e do computador também são determinantes para evitar o sobrepeso nas crianças. O aspecto psicológico da criança é outro fator a ser observado, segundo a pediatra. Uma criança ansiosa tende a comer mais. A ansiedade é uma das características de crianças obesas. “Não adianta brigar com a criança porque ela fica ainda mais ansiosa. A criança obesa tem mais chance de sofrer bulling. Ela tem que ter carinho, apoio da família para enfrentar a questão do peso”.

O excesso de peso pode causar doenças como diabetes, colesterol alto e hipertensão. “Aumentaram muito os casos de diabetes entre crianças por causa do peso. Atualmente atendemos mais de 200 crianças com diabetes tipo 1”, disse a médica. A pediatra disse que a mudança nos hábitos alimentares e no estilo de vida da sociedade contribuiu muito para o aumento de casos de obesidade tanto em crianças como um adultos. Hoje as crianças têm mais acesso à comida industrializada e menos acesso ao exercício físico. A falta de atividade física associada a uma alimentação calórica são determinantes para o sobrepeso. Levantamento das entidades de saúde mostram que crianças que passam cinco horas por dia em frente a TV aumentam em 8,3% a chance de se tornarem obesas. Para evitar que as crianças fiquem acima do peso, é necessário um amplo trabalho de conscientização envolvendo famílias, escolas e as próprias crianças. “É necessário que seja avaliado cada caso. Verificamos o índice de massa corporal da criança. Não se faz regime em crianças, se faz reeducação alimentar e esse trabalho tem que ser feito também com a família”, disse a pediatra.

24 | Revista U

Fonte: IBGE


Comunicação

O

profissional de publicidade nos últimos anos passou a ser solicitado em diferentes áreas e principalmente deixou de ser exclusividade de grandes corporações instaladas nas capitais. Com isso a carreira se torna cada vez mais promissora e busca profissionais bem qualificados e inovadores.

Profa. Débora Massarollo Otoboni Coord. do Curso de Publicidade da Unimar

Segundo a professora Débora Massarollo Otoboni, coordenadora do curso de publicidade da Unimar, hoje a publicidade deixou de ser utilizada apenas por grandes marcas e passou a ser utilizada por empresas de diferentes portes. O crescimento do mercado regional de mídia ampliou a necessidade de profissionais que fazem publicidade com foco em TVs, jornais e revistas. “Também houve mudança na mentalidade dos pequenos empresários que viram a necessidade de trabalhar com a comunicação para se destacar e se tornar conhecidos no mercado”, disse.

Com a descentralização, a professora explica que a publicidade passou por grande evolução e o mercado de trabalho cresceu. Surgiram várias agências no interior e os publicitários passaram a realizar trabalhos menores mas em grande quantidade. A Internet também trouxe mudanças na forma de atuação dos publicitários. Hoje é possível trabalhar com clientes de outras cidades e até de outros países sem sair da cidade. “Hoje estão disponíveis várias ferramentas para atender os clientes e não é necessário estar na cidade onde eles estão para atendê-los”. O setor de e-commerce também abriu espaço para os publicitários. Marília é um centro de tecnologia e desenvolvimento de sites e com isso precisa de publicitários, gráficos, fotógrafos e produtora local. O curso

26 | Revista U

de Publicidade da Unimar sempre se destacou no setor e forma profissionais qualificados para atuar no mercado. Desde o primeiro ano do curso, os alunos já passam a conhecer o universo do mundo profissional e a faculdade mantém contato com várias agências que buscam jovens para estágio. Entre as atividades extracurriculares é realizado o Prêmio Unimar de Publicidade e Propaganda. É um concurso interno com clientes reais que estimula os alunos a montarem seu portfólio e entrar em contato com o mercado de trabalho. A Unimar participa ainda do Fest Up, um encontro nacional de estudantes de publicidade onde os trabalhos dos alunos da Unimar estão sempre entre os melhores. De 2004 até hoje a Unimar ficou três vezes em primeiro lugar e várias vezes em segundo lugar. “O curso tem uma divisão de teoria e prática bem equivalente. O aluno desenvolve peças publicitárias desde o primeiro ano e no último ano pode-se observar a evolução. Muitos trabalham durante o curso, fazem estágio e são absorvidos”, disse a professora. O profissional de publicidade exigido pelo mercado deve ser participativo, comprometido, pronto para realizar e ter perfil ético e com iniciativa.


Revista U | 27


Medicina Veterinária

Medicina Veterinária 26 Anos Veterinária acompanhou crescimento da Unimar e se tornou referência

I

nstalado em agosto de 1987, o curso de medicina veterinária da Unimar foi um dos primeiros de uma instituição privada do país e o primeiro no Estado. Na época havia apenas três cursos de veterinária no Estado de São Paulo. Segundo o coordenador professor Fábio Manhoso, a Unimar já formou mais de 2.200 profissionais de veterinária, que estão atuando em empresas privadas e serviço público em vários pontos do Brasil e do exterior. O curso de veterinária da Unimar se adequou totalmente às necessidades do mercado e também da sociedade, que passou a valorizar ainda mais o contato e o bem-estar dos animais. “Em todos esses anos de atuação primamos pela qualidade, nos adaptamos às mudanças da sociedade e buscamos formar não apenas bons profissionais mas bons cidadãos”, disse o professor. A veterinária também teve grande expansão na área de saúde pública e animais de produção o que exigiu da faculdade constante atualização da grade curricular e investimentos em pesquisa e extensão. Hoje a veterinária tem linhas terapêuticas reconhecidas como especialidade como a homeopatia e a acupuntura. A faculdade de veterinária da Unimar foi uma das primeiras a trabalhar com homeopatia e em 2008 realizou o 1° Congresso Paulista de Homeopatia Veterinária e hoje se destaca na utilização da homeopatia com animais.

“Em todos esses anos primamos pela qualidade e nos adaptamos às mudanças da sociedade”

Prof. Fábio Manhoso Coord.do curso de Medicina Veterinária

28 | Revista U

O curso de veterinária da Unimar hoje tem um corpo docente efetivo formado por 100% de mestres e doutores e que atuam na faculdade há vários anos. A faculdade de veterinária cresceu junto com a Unimar. “Sempre buscamos coisas novas e trazer o melhor para os alunos, é um curso já consolidado com qualidade reconhecida em todo país”, disse Fábio Manhoso. Entre os destaques está o hospital veterinário que hoje atende animais em um raio de 100 quilômetros, a fazenda com investimentos no gado de elite, as pesquisas de melhoramento genético, programa de residência desde 2001, além de pesquisas na área de nutrição e produção animal.


RESPONSABILIDADE E AFETO O professor Fábio Manhoso se formou na primeira turma de veterinária da Unimar e tem uma relação de afeto e responsabilidade com o curso, já que acompanhou toda trajetória de crescimento. “O fato de ter estudado aqui, ter visto como tudo nasceu, me dá uma responsabilidade muito grande. É uma sensação muito boa, de afeto, de cuidar desses alunos, mostrar a história, a vivência que tivemos na construção do curso. É muita satisfação ser formado aqui”, disse.

“Nós temos a preocupação de formar não apenas bons profissionais mas também boas pessoas” O professor afirma que a participação e o envolvimento dos alunos no curso também são o diferencial. A faculdade de veterinária mantém uma comissão de discentes com alunos de todos os termos que se reúne bimestralmente. O objetivo é a coordenação ouvir os alunos, discutir as questões do curso e fazer com que todos se envolvam para que a faculdade melhore a cada dia, criar no aluno uma preocupação coletiva e também a humanização do profissional. “Nós temos a preocupação em formar não apenas bons profissionais mas também boas pessoas”, disse.

Hospital Veterinário (14) 2105-4065

Lajes Protendidas, Blocos de concreto Estrutural e Vedação, Pavers, Galpões Industriais e Comerciais Pré - Moldados, Muros, Pilares, Colunas , Pré Fabricados em Geral.

Fone (14) 3408-2608 AVENIDA REPÚBLICA, 4855 - P. PALMITAL MARÍLIA - SP


Capa

Unimar 58 Anos Unimar chega aos 58 anos impulsionando o desenvolvimento da cidade A Unimar (Universidade de Marília) completou no mês de Abril 58 anos de fundação e se configura como o maior polo educacional de Marília e uma das melhores universidades privadas do país. Desde a sua criação, a Unimar vem contribuindo de forma determinante para o crescimento da cidade, proporcionando total integração entre os estudantes e a comunidade. A instituição surgiu em 1938, quando a cidade com apenas nove anos já apresentava perspectivas de desenvolvimento. Na época, o professor Glicério Póvoas conseguiu a criação da Escola de Comércio da Alta Paulista, denominada então Academia de Comércio de Marília, que instalou o curso de Ciências Econômicas, o primeiro curso superior da alta paulista. Em 30 de dezembro de 1956, deu origem à Associação de Ensino de Marília, hoje mantenedora da Unimar. Pouco tempo depois passou a ser oferecido também o curso de educação física, no local onde hoje funciona o Tenda Hotel. O campus universitário foi construído por volta de 1975 e em 1988 as faculdades se transformaram em Universidade. Desde a primeira instalação com pouco mais de 50 metros quadrados, até hoje onde ocupa o maior campus do país, em área de 350 alqueires e 240 mil metros de área construída, a Unimar se firmou como referência em ensino superior.

30 | Revista U


Capa

A

través de sua missão de ensino, pesquisa e extensão, a Unimar participa diretamente do processo de desenvolvimento de Marília. A cidade cresceu e se transformou com a Unimar, seus alunos e professores. O reitor Márcio Mesquita Serva, desde o início teve como meta oferecer uma instituição com cursos superiores de qualidade, onde os alunos pudessem ter acesso ao ensino, pesquisa e formação profissional. Ao longo dos 58 anos foram inúmeros desafios; o aumento do número de faculdades pelo país, as altas

taxas de impostos e baixo investimento governamental no ensino superior. Mesmo assim, a Unimar cresceu, ampliou instalações, aumentou oferta de cursos, inaugurou clínicas e hospitais e se tornou essencial para a população da cidade de Marília e região. Nos últimos dez anos, o reitor Márcio Mesquita Serva afirmou que a Unimar investiu muito na área de saúde, que é a área em que o Governo menos investiu. O curso de medicina da Unimar é destaque com ótima avaliação pelo MEC e o hospital obteve pelos Ministérios da Saúde e da Educação a certificação de Hospital de Ensino. A Unimar exerce tanto sua função social como política e favorece a inclusão social também através do ensino superior. A universidade é parceira do Governo Federal em programas como Fies e Prouni. São 27 cursos de graduação e corpo docente formado por 300 professores, sendo 70% de mestres e doutores. A população de Marília é beneficiada pelo atendimento gratuito oferecido pelas clínicas de odontologia, psicologia, nutrição, fisioterapia, educação física e outras.

Marília e a Unimar sempre caminharam juntas no crescimento; a universidade já formou milhares de profissionais que se destacam em todo país”

Márcio Mesquita Serva Reitor da Unimar

A Unimar é a grande responsável pela divulgação do nome de Marília para todo país; tem um trabalho educacional excepcional e também parcerias com o município” Prefeito Vinícius Camarinha

A cidade hoje é um polo na odontologia e medicina e conhecida em todo Estado; credito muito do desenvolvimento de Marília à Unimar” Cássio Luiz Pinto Secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo

32 | Revista U


MUSEU DA UNIMAR A Unimar terá um museu para contar através de imagens e textos tudo sobre sua história e o desenvolvimento de seus cursos ao longo dos 58 anos de existência. Uma comissão interna de registros históricos foi montada com esse objetivo e visa reunir todas as informações sobre a universidade em um único espaço. Segundo o professor Marcílio Félix, um dos integrantes da comissão, cada curso terá sua história, as atividades recontadas e os alunos egressos serão destacados. Um concurso de fotografia vai buscar resgatar histórias e imagens de alunos que passaram pela Unimar. O material dos egressos vai se juntar às informações sobre a formação e infraestrutura do campus para mostrar toda evolução da Unimar em cada um dos cursos. FAZ PARTE DA HISTÓRIA Para o prefeito Vinícius Camarinha, a Unimar se mistura com a história de Marília e sempre foi peça fundamental para o desenvolvimento da cidade. “A Unimar é a grande responsável pela divulgação do nome de Marília para todo país. Tem um trabalho educacional excepcional com realizações sociais em parceria com o munícipio, parcerias na saúde que são muito importantes para população. Nosso agradecimento à Unimar por colaborar com o desenvolvimento do município. O reitor é um grande empreendedor”, disse o prefeito. “Marília tem duas fases: antes da Unimar e depois da Unimar. A universidade contribuiu para o crescimento da cidade”, disse o vice-prefeito Sérgio Lopes Sobrinho. O empresário e secretário municipal Desenvolvimento Econômico e Turismo, Cássio Luiz Pinto Júnior, disse que a Unimar sempre teve grande importância para a cidade, pois trouxe jovens de todas as partes do país para Marília. “Desde que havia poucos cursos universitários, nós tínhamos aqui pessoas de todo Brasil, jovens que vinham estudar, acabaram trazendo suas famílias, estabelecendo-se aqui, adquirindo imóveis e contribuindo para o crescimento da cidade. A cidade hoje é um polo na odontologia e medicina e conhecida em todo Estado. Credito muito do desenvolvimento de Marília à Unimar”, disse o secretário. Para o presidente da Acim (Associação Comercial e Industrial de Marília), Libânio Victor Nunes de Oliveira, a movimentação de estudantes universitários sempre contribuiu para o crescimento do comércio de Marília. “A Unimar aquece o comércio da cidade. É muito importante para Marília também neste setor”.


Click


Sindicato dos Comerciários 79 anos ajudando a construir Marília O trabalho do Sindicato dos Empregados no Comércio de Marília acompanha o crescimento da cidade de Marília há exatos 79 de anos. Fundado em 1935 a entidade representa a classe comerciária de aproximadamente 10 mil comerciários e participa ativamente do crescimento da cidade. Segundo Mario Herrera presidente do Sindicato dos Comerciários de Marília o trabalho da entidade no setor a habitacional é exemplo no pais. “Com muito orgulho posso dizer que Marília e nosso sindicato é exemplo a ser seguido no trabalho sindical e no projeto de construir casas no Brasil. Realmente é uma honra ser mariliense e levar o nome de nossa cidade para o Brasil”. Herrera disse ainda que a grande contribuição para o desenvolvimento da cidade é a construção de mais 6 mil casas pelo Sindicato. “Nós ajudamos a construir Marília e mudamos o mapa da cidade com 17 Núcleos habitacionais”. Para Herrera a entidade contribui diretamente para o crescimento e valorização da classe trabalhadora comerciária. “Quando temos um comerciário com direitos garantidos e com qualidade de trabalho e vida, também temos melhores vendas no comércio e um cliente satisfeito, com isso, quem ganha é a cidade com um comércio que vende mais e arrecada mais impostos”. “Nosso trabalho não para, já iniciamos a construção do Jardim Veneza com 238 casas e também lançaremos um novo projeto em breve. Continuaremos a construir Marília mudando o cenário habitacional da cidade”, frisou Herrera. Herrera lembrou ainda, que a construção de casas gera desenvolvimento. “Construir casas, além de resolver um problema habitacional, gera emprego, renda, impostos e qualidade de vida a todos marilienses”.


Cidade

UNIMAR PARABENIZA MARÍLIA PELOS SEUS 85 ANOS

E

mocionante. Essa é uma das palavras que pode descrever a participação da Universidade de Marília no desfile em comemoração aos 85 anos da cidade. Com a participação de 400 alunos e docentes a mais tradicional instituição fez bonito na avenida, vibrou com os marilienses e junto com os colaboradores da ABHU, entregou à administração municipal a chave simbólica da ampliação do Hospital Universitário. Com camisetas em verde e amarelo, uma alusão à Copa do Mundo, a Instituição aproveitou para reafirmar a torcida pela seleção brasileira. De acordo com o Reitor, Dr. Márcio Mesquita Serva, é inevitável fazer uma retrospectiva sobre o crescimento da cidade sem perceber a importância da Universidade de Marília no que diz respeito à educação e saúde. “É com esse espírito que estamos em peso celebrando os 85 anos de um dos mais importantes municípios do Estado de São Paulo”, comenta. Nas mãos de cada um dos participantes estava um balão branco demonstrando a incessante busca pela paz.

Representando o Ensino Superior a convite da Secretária da Cultura, Tais Monteiro, a Universidade demonstrou força e grande amor pela cidade. “Nós estamos muito felizes de comemorar os 85 anos da cidade, justamente no ano em que a Unimar foi coroada pelo MEC como uma das 10 melhores universidades do Estado. Além de alunos e docentes marilienses também trouxemos inúmeras pessoas que adotaram Marília como sua nova cidade e que também vieram ao desfile expressando sua gratidão”, explica a Pró -Reitora de Ação Comunitária, Fernanda Mesquita Serva. Representando a equipe da ABHU, a diretora Márcia Mesquita Serva, afirmou ao entregar a administração municipal a chave simbólica da ampliação do Hospital Universitário que a terceira torre deverá ser entregue em breve. “100 novos leitos para atendimento do SUS. “Aproveitamos o evento de 4 de abril, que é um momento histórico para cidade, e entregamos a chave simbólica, que dá ao mariliense 100 novos leitos para atendimento SUS”, finaliza.

36 | Revista U


Coluna

Fernanda Mesquita Serva Pró-reitora de Ação Comunitária da Unimar

Fim de Papo

Q

uando fui convidada para escrever esta coluna: Fim de Papo, fiquei duplamente feliz. Primeiro, por ser convidada para ser pioneira para escrever a coluna e pude escolher um tema que me completa: a UNIMAR, e segundo, por acreditar que podemos desenvolver boas ideias quando podemos compartilhar nossa experiência com os queridos leitores. Como disse, o tema da coluna desta edição do Fim de Papo é a UNIMAR- Universidade de Marília. Não poderia deixar de registrar este momento, pois a comunidade acadêmica da Universidade está em festa. A UNIMAR, uma Universidade dedicada à cidade de Marília é reconhecida, pelo Ministério da Educação, como uma das 10 melhores do Estado de São Paulo, entre Instituições públicas e privadas. A Universidade é um orgulho para cidade de Marília, pois a Instituição leva o nome da cidade como referência no ensino superior de qualidade. E para mim, é uma honra fazer parte desta história, ao lado dos professores, alunos e colaboradores. Como pró-reitora de ação comunitária, tenho um trabalho todo especial, pois faço parte do grupo que leva o conhecimento adquirido nas salas de aula para fora da Universidade, ou seja, levando conhecimento para a sociedade contribuímos para a formação intelectual do cidadão brasileiro.

38 | Revista U

Um projeto muito especial, que vale a pena destacar no Fim de Papo, é o Projeto Rondon, em parceria com o Governo Federal. Neste Projeto, os alunos e professores da UNIMAR visitam as cidades mais carentes deste país, levando o trabalho e a sabedoria da Universidade para o povo mais necessitado deste Brasil. Quero trabalhar sempre para desenvolver a tarefa básica na política da extensão universitária que é a de levar a Universidade à Sociedade, estabelecendo profícuas vias de mão dupla entre elas. As relações entre a Universidade e Comunidade devem ser cada vez mais intensificadas para que atividades com objetivos bem determinados se insiram em programas de ação que favoreçam o bem-estar do povo de Marília e região. Durante 5 décadas, a UNIMAR deixou marcas inesquecíveis na história de Marília e de alunos oriundos de todo o Brasil. Pessoas que aqui chegaram tiveram seus sonhos realizados, conhecimentos adquiridos e tornaram-se profissionais bem sucedidos em Marília, região e em todo país. Aproveito esta coluna para convidar todos nossos queridos leitores para que conheçam a Universidade. Uma Universidade que tem a cara da cidade de Marília e está de braços abertos para receber a comunidade da cidade e região.



Revista U #3 Abril / Maio 2014