Page 1

suas ideias e sua disposição são forças incríveis. já pensou em usá-las para fazer a diferença na sua família, na escol e com seus amigos? a

Parte integrante da revista por exemplo. Não pode ser vendida separadamente. 05 mai / jun 2012 realização:


2

Efeito dominó diretora editorial Roberta Faria diretor executivo Rodrigo Pipponzi Diretora de criação Claudia Inoue

Você já fez aquela brincadeira de derrubar peças de dominó? A gente coloca as pedrinhas de pé, uma atrás da outra. Aí dá um peteleco na primeira. E elas vão caindo, uma a uma, até a fila acabar. Essa brincadeira mostra como são algumas coisas na vida. Quando a gente realiza uma ação (tipo bater numa pecinha de dominó),

editora-chefe Roberta Faria Editor Dilson Branco Repórteres Jaqueline Li e Jéssica Martineli EstagiáriA de texto Rafaela Carvalho Diretora de arte Claudia Inoue Editor de arte Fabio Otubo Coordenação de Produção e imagem Mica Toméo Estagiário de fotografia Thiago Giacobelli apoio na redação Amanda Miyuki, Eduardo Bessa, Juliane Albuquerque, Mariana Bolzani, Olivia Ferraz, Rita Loiola, Romy Aikawa e Sheila Machado colaboradores Alex Xavier (edição de texto), Luana Almeida (design), Mariana Harder (produção), Felipe Gressler (tratamento de imagem), Ana Faustino e Júlio Yamamoto (revisão)

ela tem consequências (como derrubar toda uma fileira). Podemos fazer coisas com consequências boas ou ruins. Quem escolhe as boas ajuda os outros e a si mesmo, pois contribui para construir um mundo melhor. Quais são as coisas boas que você pode fazer? Como você pode ajudar sua família e seus amigos a serem mais felizes? Nesta revista, você vai conhecer histórias de crianças que vão ajudá-lo a responder essas perguntas. Boa leitura! Turma da POR EXEMPLO

atendimento ao leitor Meline Silva recursos humanos Diego Nascimento captação de patrocínio Amanda Rahra (amanda@revistaporexemplo.com.br) Fale com a gente: contato@revistaporexemplo.com.br | (11) 3024-2444 Rua Andrade Fernandes, 303, loft 3, São Paulo/SP - CEP 05449-050 www.revistaporexemplo.com.br Distribuição: Rede Extra

impressão: Gráfica Plural

POR EXEMPLO - TODO MUNDO PODE APRENDER. TODO MUNDO PODE ENSINAR é impressa em papel LWC 70g A revista POR EXEMPLO - TODO MUNDO PODE APRENDER. TODO MUNDO PODE ENSINAR, edição 05, ano 1, é publicada pela Editora MOL Ltda. A revista é vendida nas lojas da Rede Extra nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo, Sergipe, Tocantins e no Distrito Federal. O valor pago pelo preço de capa é, descontados os devidos impostos, 100% doado a organizações não governamentais que realizam projetos em prol da educação de qualidade no Brasil. realização:

apoio:

de olho no detalhe!

Qual dos desenhos abaixo não aparece na capa da revista?

a

patrocínio:

mande seu recado! E-mail: contato@ revistaporexemplo.com.br Telefone: (11) 3024-2444 Site: www. revistaporexemplo.com.br Orkut: Comunidade Revista POR EXEMPLO facebook: Fan Page Revista POR EXEMPLO Twitter: @por_exemplo

ILUSTRAÇão de capa: Bruno Nunes agradecimentos: Como se vive em professor Jaci Gonçalves, coordenador do Grupo de Pesquisa Revitalizando Culturas, Unisul (revitalizandoculturas.blogspot.com.br) Eu Consegui Academia Companhia Athlética Shopping Morumbi (www.companhiaathletica. com.br); Instituto Rolling Stone (institutorollingstone.org.br); Centro Cultural Rio Verde (www.centroculturalrioverde.com.br)

Ou escreva para: Revista Por Exemplo Rua Andrade Fernandes, 303, sala 3 - São Paulo - SP CEP 05449-050

resposta:

letra A


por Exemplo

3

Não é só lição de casa que a gente traz do colégio. Muita coisa que aprendemos na sala de aula também pode ser usada no dia a dia

Troco justo A professora de matemática levou para a aula dinheiro de mentirinha, para nos ensinar a calcular o troco. Agora, conto direitinho o valor que me devolvem quando compro uma coisa de verdade. Um dia, no mercado, o homem do caixa deu para o meu pai mais do que precisava e eu falei o valor certo. Ele agradeceu e corrigiu. Matheus dos Santos, 10 anos, de Águas Claras (DF).

Adriana Caitano

rodrigo césar ilustrou

e Juciana Gurgel ESCREVERAM

Cristiano Mariz fotografou

Grande amigo

Um dia, um colega da escola implicou com crianças menores que a gente. Lembrei de uma aula em que aprendemos que o nome disso é bullying, e que não é nada legal. Como a minha professora falou, temos de respeitar e não ser grosseiros com os colegas. Tento levar essa lição também para os amigos do meu prédio. João Ângelo de Oliveira, 9 anos, de Fortaleza.

Segurança nas ruas No ano passado, tive aula sobre trânsito. Decorei um monte de sinais e agora sei quando tem faixa de pedestre ou quebramolas. E dou bronca na minha avó, porque ela não gosta de colocar o cinto de segurança quando senta no banco de trás! Aviso que tem de pôr, para não se machucar se o carro der uma freada muito forte. Isabela Varandas, 8 anos, de Águas Claras (DF).


4 Acha videogame divertido? Por trás das aventuras virtuais, está uma profissão que ganha cada vez mais espaço. Jogue ao lado do Pedro e do Felipe e descubra camille perella escreveu matchola desenhou

10 anos, de São Paulo

11 anos, de São Paulo

Apaixonado por tecnologia, passa as horas livres com jogos de super-heróis.

Cresceu vendo o pai e o tio criarem games e já tem ideias para seus jogos.

“Ainda não sei o que vou ser quando crescer, mas quero fazer algo que tenha a ver com criação de games, para poder juntar trabalho e diversão”

“Quando vejo meu pai trabalhar, não entendo nada, mas quero estudar e aprender sobre informática para criar meus jogos um dia”

Estude inglês para entender livros e vídeos sobre games. Também é bom saber desenhar e se informar sobre o mundo. Gostar de jogos de tabuleiro ajuda. E saiba trabalhar em grupo!

“Você nunca saberá tudo sobre a área. Há sempre coisas novas a serem descobertas”, diz a criadora de games Thais Weiller, de 24 anos.


Estudar nunca é demais. No Brasil, há 20 cursos superiores na área de jogos, a maioria em São Paulo, Rio e Pernambuco.

Você também pode estudar por conta própria, lendo e trocando ideias com quem tem o mesmo interesse. “Meus amigos e eu ficamos horas falando sobre jogos da nossa infância. Quero passar isso para outras pessoas”, diz Gabriel Naro, 21 anos, aluno de ciências da computação em São Carlos (SP).

Crie personagens, história e obstáculos pelo caminho.

Cuide da parte visual, tanto dos heróis quanto dos cenários.

Invente o programa de Jogue o game e fique computador no qual o de olho em tudo o que jogo vai funcionar. pode ser melhorado.

Todo ano, acontece nos Estados Unidos o Video Game Awards, o Oscar dos games. Pedro e Felipe sonham em chegar lá. Você também pode!


6

Dia de

índio Ocas de palha, corpos nus pintados, arco e flecha... É assim que costumam ser as aldeias indígenas que vemos nos livros e filmes. Mas a realidade é muitas vezes diferente. Várias tribos têm um estilo de vida que mistura hábitos tradicionais desses povos com costumes típicos das cidades. Kuaray Mirim, de 10 anos, mora numa aldeia assim. O nome do local é Marangatu, que significa “lugar da felicidade”. Fica no município de Imbituba, em Santa Catarina. As 170 pessoas que vivem lá só falam entre si no idioma guarani. Mas precisam saber português para se comunicar fora da tribo. Kuaray, por exemplo, também tem um nome na língua dos brancos: Geovane da Silva. Apesar das influências externas, uma série de tradições é mantida. Fazer artesanato, dançar e cantar, por exemplo, são atividades que os mais velhos ensinam aos jovens. Quer saber mais? Então confira como é um dia na vida de Kuaray.

anita martins escreveu du cavalcanti fotografou

Kuaray é um dos 80 alunos da Escola Indígena Tekoá Marangatu. As aulas são em português, mas há um professor indígena para ajudar quem não entende a explicação.

Ele almoça no colégio. O cardápio tem frango, carne moída, arroz, feijão, macarrão e salada. Como os índios costumam ser disciplinados, a fila da comida é bem tranquila.


por Exemplo

Na divisão das tarefas de casa, cabe ao indiozinho limpar o quintal. Após o esforço de todos para capinar, plantar e regar, a tribo aproveita o que a natureza dá. Eles cultivam milho, mandioca, laranja, jabuticaba e melancia – a fruta preferida de Kuaray.

Dicionário português-GUARANi Menino = Curumin Homem branco = Djuruá Bebê = Nta-y Onça = Tiwy Tudo bem com você? = Rey Ko Porã? Tudo bem = Ay, Ko Porã

Perto da aldeia, há um rio em que Kuaray pesca. Como isca, usa uma massa de farinha e água. Além de se divertir, ele garante deliciosas traíras e lambaris para as refeições da família.

O garoto mora com a mãe, Para, as irmãs Para e Kerexu, o irmão Karai e o sobrinho, também Kuaray (na foto menor). Sua casa mistura arquitetura dos guaranis com engenharia dos brancos.

Quem manda na aldeia e cuida dos moradores é o cacique. O tio de Kuaray, Karay Papá, assumiu essa função há três meses. “Agora, todos me olham com respeito”, conta o menino.

Agradecimento: professor Jaci Gonçalves, coordenador do Grupo de Pesquisa Revitalizando Culturas, Unisul

Kuaray adora o desenho Ben 10. Mas é em português e ele não entende tudo. Adoraria que a TV brasileira tivesse programas em língua indígena, como acontece em países como Austrália, África do Sul e Paraguai.

7


8

A escola é sua! jéssica kibrit

stêvz

escreveu

desenhou

Escolas são cheias de regras e proibições. Mas sua opinião e a de seus colegas também valem muito, principalmente se for a favor do bem de todos. Já passou pela sua cabeça sugerir algo diferente para deixar o dia a dia escolar com a sua cara? Como tudo é mais legal quando estamos entre amigos, nada melhor do que chamá-los para ajudar nessa empreitada. Eles podem colaborar dando sugestões para melhorar sua ideia, convencendo a diretoria a dar as devidas permissões e pondo a mão na massa para tornar o projeto real. Ainda duvida que você e sua turma possam transformar a rotina da sua escola? Então conheça as histórias das crianças a seguir!

Jogo dos sete acertos!

Veja os dois desenhos abaixo. Há sete ações na página à direita que resolvem problemas vistos na ilustração à esquerda. Você consegue identificá-las? Resposta: 1) Venda de bolo para comprar bola nova 2) Pais ajudando a pintar muro 3) Concurso para escolher um novo uniforme 4) Professora contratada 5) Laboratório de ciência com itens reciclados 6) Doações de livros para a biblioteca 7) Comida gostosa e saudável no refeitório

O que pode melhorar no seu colégio? Junte os amigos para pôr essa ideia em prática e deixar as aulas com a sua cara!

an t

es


bazar troca tudo

Tive uma ideia, e agora? • Para não morrer na praia, é legal contar sua proposta para algum amigo que você acha que vai gostar de participar. Assim, juntos, vocês terão mais força para pôr o projeto em prática

• Depois, falem com seu professor. Expliquem por que a ideia é legal, mostrem quanto vocês estão motivados e peçam a ajuda dele para conseguir a autorização da diretoria

• Tudo pronto? Então, no dia, não deixe de registrar. Vale tudo: fotografias, vídeos e até criar um blog contando o processo. Com isso, vocês podem inspirar outras crianças a fazer o mesmo!

de

poi s

“Todos têm algo em casa que não usa mais”, diz Marina Matesick, de 8 anos. Foi daí que surgiu a inspiração para que ela e as amigas organizassem o Bazar Troca Tudo, na escola delas, em Curitiba. Todos levaram objetos usados, como roupas e brinquedos, e trocaram entre si. “As sobras, doamos para uma instituição beneficente.”

Livro encenado

A ideia da turma de Maria Eduarda Rosa, de 7 anos, foi fazer um teatrinho. A história escolhida foi O Chá das 10 Velhinhas, um livro de que toda a classe gosta. Depois de algumas aulas ensaiando, o grupo se apresentou num palquinho na própria escola, em Cambuí, Minas Gerais. “Foi muito legal! Agora queremos apresentar O Pequeno Príncipe”, diz a atriz.

roupa nova

Gabriela Waintraub, de 10 anos, e suas colegas estavam cansadas do uniforme da escola em que estudam, em São Paulo. Então, a menina levou à direção a ideia de bolar um novo. “A diretoria gostou e pediu aos alunos mais velhos, que querem estudar moda, que criassem um novo modelo”, diz. Deu certo: “Ficou bem mais bonito e moderno!”.


10 Todo mundo já perdeu algo por aí. Pode ser um lápis, um brinquedo, um agasalho ou até o dinheiro do lanche. Quando alguém encontra e nos devolve, ficamos superfelizes, não é? Pois conheça dois garotos que pensaram exatamente isso quando acharam algo que não era deles – e guardaram esse tesouro para entregar ao verdadeiro dono!

thaís pinheiro escreveu

mariana harder fotografou

bernardo frança ilustrou

Decisão acertada

Certa vez, Caio de Lima Costa, de 12 anos, encontrou um estojo esquecido em um canto da escola, em São Paulo. “Como não sabia quem era o dono, achei melhor levar até a secretaria”, conta. Alguns colegas disseram para ele ficar com o objeto, mas Caio respondeu que ele poderia fazer falta a quem o havia perdido. O garoto também já viu um desconhecido perder umas moedas: “Devolvi e o dono me agradeceu muito!”.

Doce ação

Caio achou um estojo e o levou à secretaria

Diego Teodoro, de 8 anos, adora brincar nas ruas calmas da cidade de Serrania, em Minas Gerais. Um dia, ele encontrou uma caixa de bombons caída no chão, aberta. Mesmo adorando chocolate, ele foi logo procurar a pessoa que tinha deixado o pacote cair. “Aqueles doces não eram meus, então eu nem pensei em ficar com eles”, diz. O verdadeiro dono agradeceu, e quando contou a história em casa, Diego foi muito elogiado pelos pais.


por Exemplo

Um país

todo seu

11

imagine ser o fundador de um país! foi isso que as paulistas vitória esposito e julia garcez, de 10 anos, fizeram. veja o trabalho delas e inspire-se a viajar na criatividade para inventar a sua nação mariana harder fotografou marcella tamayo desenhou

Nome do país: Didópolis Quem nasce lá é:

Didopoliano

Idioma: Franitinês (“olá” = “rila”) Moeda:

Estelar

capital:

Jusvi

Tipo de governo: Dinarquia (2 rainhas) maior rio: Clave (tem peixes coloridos) maior montanha: Darismática regiões: Norte (onde todos são felizes), Sul (onde todos comem manga), Centro (onde todos

Vitória, Julia e a bandeira didopoliana

são profissionais em natação)


12 Não são apenas nossos pais, professores ou ídolos que representam bons modelos a serem seguidos. A nossa dedicação ao tentar realizar um sonho também pode motivar outras pessoas a fazer o mesmo.

Ana Luiza Ponciano escreveu anna cunha ilustrou

Foi isso que aconteceu com as três crianças destas páginas. Elas superaram dificuldades e alcançaram seus objetivos. E foram além disso, servindo de exemplo ou até mesmo passando o seu conhecimento a outros meninos e meninas. Conheça essas histórias e descubra que, melhor ainda do que conquistar uma vitória, é ajudar mais gente a seguir os seus passos e vencer também.

na piscina, a força de vontade de talia serviu de exemplo a outros alunos

A pequena sereia

Talia de Jesus, da cidade paulista de Suzano, não tem nem 7 anos e já é um modelo para os amigos. Ela nasceu com uma doença que dificulta a locomoção, mas isso nunca a impediu de levar uma vida normal. Principalmente quando começou a fazer natação no Projeto Atleta Solidário. No início, era difícil para a menina acompanhar as outras crianças. Mas, com força de vontade, chegou lá. “Hoje, a Talia nada sozinha muito bem e influencia outros alunos a se esforçarem também”, diz o professor Julio Cesar Pereira.

Vença você também!

Você quer ser um campeão das piscinas mas tem medo da água? Isso é normal! O professor de natação Eldo Antonino Junior dá a dica: “Vá aos poucos. Nade com boia e faça exercícios no raso, até se sentir seguro”. E conte sempre com a orientação de um adulto!

© fotos 1 rogério casimiro 2 heider torres 3 Aline Tosha e Vitor Salgado

1


por Exemplo

13

Professorinha

não satisfeita em se destacar nos estudos, laureane resolveu ajudar alunos mais novos

Laureane Barroso, de 13 anos, adora estudar. Principalmente quando o assunto são os números. Foi assim que ela se tornou campeã das Olimpíadas de Matemática da sua cidade, Laranjal do Jari, no Amapá. Ela deveria representar o município na capital, mas não teve recursos para a viagem. Mesmo assim, não desistiu da sua matéria favorita e passou a dar aulas de reforço para crianças menores, para que também se tornem craques nos cálculos. “É o que eu gosto de fazer: ajudar as pessoas que têm as dificuldades que um dia eu tive”, conta a jovem professora.

Vença você também!

Quer um jeito divertido de aprender matemática? Peça a seus pais ou procure em bibliotecas públicas livros do escritor brasileiro Malba Tahan. São histórias curiosas que ensinam a pensar com números. Veja uma nesse vídeo: bit.ly/5xfaft

2

Escola do rock

Vença você também!

Saiba mais sobre o Instituto Rolling Stone em institutorollingstone. org.br. Se você não mora em São Paulo, descubra na prefeitura da sua cidade se há uma iniciativa parecida. E não esqueça: para 1 aprender a tocar um instrumento, é preciso muito treino e dedicação!

Há um ano, Rodrigo Rocha, de 10 anos, tem uma nova paixão: a música. Considerado distraído e nervoso, ele melhorou muito desde que entrou no Instituto Rolling Stone, em São Paulo. O projeto oferece aulas de guitarra e história do rock para alunos de escolas públicas. Rodrigo curtiu tanto que convenceu o amigo Wignor a também ir ao instituto. Mas, antes, fez questão de ensinar a ele alguns acordes. “Estudei bastante e queria passar adiante o que aprendi, para que todos possam tocar”, diz.

3

rodrigo (de pé na foto) ensinou os primeiros acordes ao amigo wignor


14

Bom dia, mamãe! Escolha uma fruta. Mamão papaia (aquele menorzinho) é uma boa dica: além de delicioso, contém vitamina C. Com a ajuda do seu pai, corte-o como na foto ao lado. E não esqueça de levar uma colher para sua mãe poder comê-lo!

Inclua também umas fatias de pão. Sua mãe gosta de geleia? Use esse ingrediente para fazer uma bela decoração! Com uma colher, você pode moldar o doce, deixando-o, por exemplo, em forma de coração. Sua mãe vai adorar!

mãe adora fazer surpresa para a gente. que tal retribuir? acorde-a com um delicioso café completo feito por você! dilson branco escreveu guilherme gomes fotografou luana almeida desenhou

Suco de laranja é o mais fácil de fazer: esprema as frutas e pronto! Prepare também leite – misturado com um pouco de mel e canela, fica bem gostoso. Peça ajuda ao seu pai para usar a faca e o fogão!

um toque especial

Flores são um ótimo enfeite para deixar sua bandeja mais bonita, colorida e cheirosa. E você também pode escrever um bilhete ou fazer um desenho que mostre quanto você a ama. Ela vai te encher de beijos!


por Exemplo

15

Salve o planeta O jeito como a gente tem tratado a natureza não tem sido muito legal. É por isso que tem tanta poluição por aí. Mas a situação pode melhorar. Para isso, todo mundo precisa fazer sua parte. Mudando hábitos do seu dia a dia, você pode ajudar muito. Siga as dicas abaixo e se torne um defensor da Terra!

alex xavier e dilson branco escreveram bruno mota desenhou

Banho rápido A água da pia e do chuveiro não é infinita. Ela custa caro e pode acabar se não economizarmos. Por isso, ao tomar banho ou escovar os dentes, devemos gastar só o necessário. O mesmo acontece com a energia elétrica: quando for o último a sair da sala, não esqueça de apagar a luz!

Gincana no mercado Ajude seus pais a fazer a lista de compras do mercado. É uma forma de evitar itens desnecessários, que acabam no lixo. Também dê a ideia de trocar as sacolinhas descartáveis, que são jogadas fora, por uma bolsa que possa ser usada várias vezes.

Lixo que não é lixo Lixo não é tudo igual. Objetos de plástico, metal, vidro ou papel podem passar por um processo de reciclagem e virar alguma outra coisa novinha. É muito melhor do que jogar mais sujeira na natureza. Pergunte aos seus pais se eles já ouviram falar sobre isso, e diga para eles se informarem na prefeitura.

Vire agricultor Essa é uma brincadeira que pode, realmente, dar frutos. Coloque um pouco de terra numa garrafa de plástico cortada ao meio (peça ajuda a um adulto!), enterre uma semente, regue todo dia e espere crescer. Ter uma plantinha é uma ótima maneira de conhecer a natureza e perceber a importância de sempre protegê-la!


16 Esta página é para você rabiscar - e até pintar como quiser. peça a ajuda dos amigos e divirtam-se! bruno nunes desenhou

caça-palavras indígena

Veja na página 6 como o índio fala “casa”, “menino”, “homem branco” e “onça” e busque as palavras abaixo.

cores vivas

Concorda que o desenho ao lado precisa de uma corzinha? Use a imaginação para colorir como achar melhor.

a r h v e h e g t o k i a y p z

s h d d w d j i r u p v r t o u r p á e y p h s q m t l f r d e j c u r x h y i s z c t l j y a

b s t r d s i g l r o u t r n o

p c m l n s p t t f s a c d o t n t n v u r y n s r g v k a r t k m i m o w u s y r q n s n c h

cuca feita

a r h v e h e g t o k i a y p z

s h d d w d j i r u p v r t o u r p á e y p h s q m t l f r d e j c u r x h y i s z c t l j y a

b s t r d s i g l r o u t r n o

p c m l n s p t t f s a c d o t n t n v u r y n s r g v k a r t k m i m o w u s y r q n s n c h

respostas:

As três crianças abaixo usam algo na cabeça. Veja a capa e ligue cada um deles ao objeto correspondente.

Por Exemplo Para Crianças #5  

A POR EXEMPLO é uma revista social da Editora MOL e do Grupo Pão de Açúcar, vendida na rede Extra. O valor de capa, descontados os impostos,...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you