Page 1

c P &c Nº 20 MAIO 2015 - Mensal - 5 €

HEYDAR ALIYEV INTERNATIONAL AIRPORT no Azerbaijão Recursos Humanos: Discriminidade Feiras: Eis a M&T EXPO 2015 mais pujante que nunca! engenharia: Reabilitação de uma cobertura em telhado


"Temos grandes expectativas com a M&T EXPO. É reconhecida como importante vitrine, responsável pela geração de novos negócios."

A FEIRA ONDE OS NEGÓCIOS ACONTECEM

Nicola D'Arpino, New Holland Construction Expositor desde 1995

A M&T Expo Máquinas e Equipamentos, Feira e Congresso, segundo seus expositores e visitantes, é o ambiente perfeito para gerar bons negócios, tecnologia e conhecimento. A M&T EXPO ocorrerá no melhor momento de 2015 e oferecerá aos compradores mais de 500 expositores e 1.000 marcas em 110.000 m2 de área. Esperamos por você. DE 9 A 13 DE JUNHO DE 2015 | SÃO PAULO/SP | BRASIL | EVITE FILAS. CREDENCIE-SE AQUI WWW.MTEXPO.COM.BR

Realização

Local


O

s acontecimentos, os casos, os não casos, os escândalos, o mediatismo dos membros do governo numa lufa-lufa a dizerem e a desdizerem-se…falando quase sempre a duas e a três vozes, tem sido o pão nosso de cada dia nestes primeiros cinco meses de 2015, quando se esperava que fossem meses de uma passeata até às eleições em Outubro próximo. Os casos mais mediáticos como a prisão de Sócrates…o escândalo dos Vistos Gold, a derrocada do Grupo GES que tornou o maior banco português numa espécie bicéfala com dois nomes: Novo Banco e Banco Mau… tudo isto começou a perder o impacto inicial e virou rotina. O povo português é mesmo assim…sereno…e deixa de olhar para algo que já começa a cheirar mal…esta politiquice baixa, barata e medíocre…sempre com os mesmos nomes envolvidos… e a cereja no cimo do bolo surgiu no Dia do Trabalhador com o Primeiro Ministro a homenagear Dias Loureiro, um ilustre ex-governante envolvido em grande escala no escândalo do BPN e outras negociatas que o levaram a pedir a sua demissão do Conselho de Estado, ou foi aconselhado a afastar-se pelo amigo Cavaco Silva, presidente do referido Conselho de Estado. Saiu, foi viver modestamente e com parcos recursos para Cabo Verde e de um momento para o outro vira próspero empresário e é homenageado por Passos Coelho como o melhor exemplo de um empresário que vai para outro país e cria uma empresa de sucesso, e como um verdadeiro exemplo de empreendedorismo. Realmente só em Portugal… Entretanto em Angola, as empresas portuguesas que ali se multiplicaram começam a sofrer na carne o falhanço daquilo que chegou a ser considerado um El Dorado, e foi na altura uma fuga para a frente de empresários em maus lençóis em Portugal que viram Angola como a salvação. Não contavam com a queda brutal do preço do petróleo, que veio abalar totalmente a economia angolana, fazendo-a derrapar brutalmente, o que já levou a um pequeno êxodo de trabalhadores portugueses que terão voltado com as mãos cheias de nada e sem perspectivas de futuro. Os mais resistentes ainda acreditam e teimam em ficar… Para os que já voltaram, Angola foi um sonho que virou pesadelo… pesadelo esse que só agora terá começado a fazer-se sentir com maior dimensão…e que infelizmente tende a crescer rapidamente. l

P &C

E D I TO R I A L

Angola um sonho que vira pesadelo?

Rui Anjos Editor da Revista P&C

P & C MARÇO/ ABRIL 2015 3


SUMÁRIO

P &C INTERNACIONAL

6

Heydar Aliyev International Airport no Azerbaijão

RECURSOS HUMANOS

12

FEIRAS

14

ENGENHARIA

16

OPINIÃO

18

“Discriminidade”

6

Eis a M&T EXPO 2015 mais pujante que nunca! Reabilitação de uma cobertura em telhado

Participação em Feiras

12

ficha técnica

P &C

d ir e tor Paulo Martins paulo.martins.pec@outlook.com e d i tor Rui Anjos rui.anjos.pec@outlook.com R ED AÇ ÃO Marta Vaz e Paula Mesquita CO L A B O R A D O R E S P E R M A N E N TE S António Bravo, Gisela Campos, José Matos e Silva F OTO G R A F I A Augusto Cardoso

14

P ublici d a d e João Martins joao.martins.pec@outlook.com Tem: +351 963 745 202 paginação Ana Lourenço propri e d a d e

RAPM Press Editora

N i P C 510527108 r e d ação Rua do Laparo Nº 263 Fração S 2890-551 Alcochete - Portugal pro d ução e impr e ssão Brand Evolution Rua Frei Luís de Granada, Nº 14 A-B 1500-680 Lisboa publicação m e nsal t irag e m 5000 exemplares r e gis to E R C Isenta de Registo na ERC ao abrigo do art. 12º, nº1 a) do Decreto-Regulamentar 8/99 de 9 de Junho v e n d a por assinat uras Portugal Continental, Açores e Madeira: 5€ (IVA incluído, 6%)

4 MAIO 2015 P & C

16


& P C Assine connosco para Projectar e Construir o Futuro Uma Edição: RAPM Press Editora

A Revista P&C tem como destinatários os profissionais ligados ao setor da construção e tem na sua essência um conteúdo com base em entrevistas, notícias, reportagens, análises, tendências e opiniões versando sobre as diversas temáticas ligadas à Construção, bem como às tecnologias, materiais e equipamentos utilizados nesta atividade. Identificação Nome _________________________________________________________________________________________________________________________________ Morada _______________________________________________________________

Localidade ________________________ Código Postal ________________

Telf: ____________________________ Email: ____________________________________________

Assinatura Profissional 1 Ano - 50€ Assinatura Profissional 2 Anos - 85€

Nº Contribuinte: ____________________________________

Forma de pagamento Junto envio comprovativo de tranf. bancária para o NIB: 0035 0383 00000534 930 82 Junto envio Cheque nº _____________________________________________________

Preencha, recorte e envie para a nossa morada. Mais informações telefone ou envie email.

paulo.martins.pec@outlook.com rui.anjos.pec@outlook.com Tel.: +351 962 981 286 Rua do Laparo Nº 263 Fração S - 2890-551 Alcochete - Portugal


I N T E RPNRAC A LS UJN TO PORDIOO E TO

Heydar Alíyev Internacional Airport no Azerbeijão O novo terminal no Aeroporto Internacional de Heydar Aliyev do Azerbaijão inaugurado recentemente na capital Baku. O terminal apresenta uma arquitectura de interiores e design experiencial pelo mundialmente aclamado, com sede em Istambul, estúdio Autoban. Tendo todas as características de experimental, a abordagem que desafia género do estúdio multidisciplinar, os interiores contemporâneos a derrubar as convenções de aeroportos tradicionais de espaço cavernoso e experiência impessoal.

C

omentando sobre o projeto, Seyhan Özdemir, co-fundador da Autoban disse: “A aviação sempre foi um campo que nos sentimos muito ligados a. Tudo começou com a gente projetar a sede para Turco Do & Co - a empresa que opera refeições gourmet para as companhias aéreas na Turquia. Depois vieram os interiores da Turkish Airlines CIP Lounge no Aeroporto de Ataturk, em Istambul. Esse projeto foi nomeado entre os 10 melhores lounges do aeroporto do mundo. E agora nós projetamos um aeroporto completa. Este é o nosso maior projeto público comercial até à data, e deu-nos a oportunidade de aplicar nossa experiência em hospitalidade em uma escala muito maior e para um público mais amplo “. A Azerbaijan Airlines inicialmente abordou Autoban em junho de 2012. De acordo com Özdemir, a abordagem inicial incluiu toda a arquitetura interior do terminal, que abrange todos os sectores e áreas que são usadas pelos passageiros. O projeto precisava refletir a cultura do Azerbaijão, valores e seu povo, e por isso passou sempre por um foco no ambiente humano, colocando as suas necessidades em primeiro lugar. O cliente queria um espaço que evoca um sentimento de hospitalidade calorosa e uma apresentação contemporânea de pontos de toque de design tradicionais estendidos a um terminal do aeroporto inteiro. “Como resultado da globalização, os nossos hábitos de viagem estão mudando rapidamente e os aeroportos estão rapidamente se tornando destinos de sua própria na indústria do turismo. Eles são os rostos simpáticos dos países, onde você começa a primeira impressão sobre a sua cultura. Mantendo este facto em mente, o novo terminal Heydar Aliyev foi concebido como uma visão de futuro, edifício moderno que se encaixa o novo rosto da moderna cidade de Baku “, disse Özdemir. Inspirando-se na hospitalidade do Azerbaijão, Red Dot Design Award-winning da AutoBAn, abrange a totalidade das zonas de passageiros do terminal, e inclui ‘casulos’ marcantes feitos sob medida em madeira, feitas com lâminas de carvalho branco americano, que criam uma sensação de bem-vindo e descoberta, e oportunidades, quer atender ou recuar. Este uso da narrativa e formas não convencionais é típico da

6 MAIO 2015 P & C


I N T E RPNRAC A LS O DI O UN TO

abordagem idiossincrática da AutoBAn. Por mais de uma década, o estúdio desenvolveu uma reputação por sua abordagem imaginativa, humano para projetar, criando espaços que estão firmemente enraizadas nas narrativas culturais, sociais e geográficas, e ainda oferecem um inesperado e instigante mundo experiências para os seus habitantes e visitantes. No Heydar Aliyev, o seu mobiliário sob medida e esquemas de iluminação derrubar tipologias aeroporto, optando por materiais naturais táteis, como madeira, pedra e têxteis, suavemente e calorosamente lit. Os casulos - que variam em tamanho e abrigam uma variedade de cafés, quiosques e outras comodidades existem na convergência de arte e arquitectura, criando um ambiente convidativo, paisagem intrigante dentro do cubo enorme de transporte que desafia as expectativas do ambiente de aeroporto. Autoban também têm concebido, projetado e decorado exclusivamente para uso em classe executiva ‘Salam Lounges “, estendendo o melhor de sua experiência de hospitalidade a estes passageiros premium. Explicando a inspiração do projeto, Sefer Çağlar, Co-fundador da Autoban disse: “A palavra-chave para nós foi ‘hospitalidade’. Para conseguir isso, adotamos a estrutura arquitetônica do terminal e jogado com microarquitetura dentro do espaço cavernoso para trazê-lo para baixo para uma escala mais humana, de modo que ele se sentia como um casulo. Este não é um aeroporto onde o espaço dita. Em vez disso, as pessoas estão no controle. Viajar tornou-se uma grande parte de nossas vidas. Assim como designers acreditamos que é a nossa meta para torná-lo mais agradável possível para o público, alterando os fundamentos de tais centros de transporte. “ Há um total de 16 casulos - 11 são sólidos em forma e são revestidas de painéis de madeira, enquanto 5 têm estruturas abertas. Os casulos têm uma variedade de utilizações; há dois cafés, um champanhe e caviar bar, uma área de recreação para crianças, um spa e salão de beleza, uma música e livrarias, e alguns dispõem de amenidades, tais como sala de bagagens. Além disso, a utilização dos casulos é flexível e espera-se que eles vão mudar ao longo do tempo como o terminal do aeroporto evolui. Feito usando folheados Carvalho P & C MAIO 2015 7


I NRTOED P TO ACSI O N A L JREUNTO

branco americano, eles foram fabricados em Ancara sob a supervisão de professores de engenharia METU e depois montados no local. Madeira carvalho branco americano e folheados, terminou em uma mancha escura, também foram utilizados na produção de conjuntos de mesa e cadeira sob medida para diversas áreas de estar no novo terminal. Comentando sobre a estrutura triangular do edifício, o que também se reflete em todo o interior, Özdemir diz: “geometria triangular vem do regime de arquitetura e design estrutural do edifício do aeroporto, e nós continuamos esta em todo o interior para apresentar um forte design fluido . Acreditamos arquitetura e design de interiores deve ser coerente. Usando formas triangulares foi uma forma de respeitar a arquitetura e adotá-lo para nós. “ A Arquitetura conceptual do edifício do terminal foi projetada pela Arup, enquanto Autoban foi responsável por toda a arquitetura de interiores. Trabalhando com uma equipe in-house de 15 constituído por arquitectos, designers de interiores, mobiliário e designers de iluminação, bem como engenheiros, todo o projeto levou o estúdio levando menos de 2 anos para ser concluído. Nos primeiros oito meses, Autoban trabalhou no projeto, e depois seguiu-se a garantir que o projeto concluído foi fiel ao projeto e cliente breve inicial. O empreiteiro principal para o projeto foi MAPA Construtora, enquanto o trabalho de marcenaria interior foi feito por Yopa. “Temos vindo a conceber cafés, restaurante, bares e hotéis durante os últimos 11 anos. Assim, o aeroporto era como um playground enorme para nós para aplicar nossa abordagem imaginativa, idiossincrático, e centrado no ser humano em design hospitalidade. A resposta para o novo terminal tem sido incrivelmente positiva e o comentário que ouvimos uma e outra vez é que ele não se sente como se estivesse em um aeroporto, que tomamos como um grande elogio. Povo azerbaijano são orgulhosos de seu novo aeroporto por causa da forma como ele reflete o que seu país representa “, concluiu Çağlar. Agora abrangendo 65.000 metros quadrados, mais de seis milhões de passageiros por ano são esperados para passar pelo aeroporto, desfrutando de gateway da AutoBAn pensativo, altamente funcional e memorável para o país e na região do Cáucaso.

8 MAIO 2015 P & C


I N T E RPNRAC I OUNTO A LS OD

Ficha Técnica Projeto: Aeroporto Internacional de Heydar Aliyev Cliente: Azerbaijan Airlines Localização: Baku, Azerbaijão Arquiteto principal: Arup Arquiteto Interiores: Autoban Empreiteiro geral: MAPA Construction Company Marcenaria Interior: Yopa

P & C MAIO 2015 9


A FEIRA ONDE OS NEGÓCIOS ACONTECEM

A M&T Expo Máquinas e Equipamentos, Feira e Congresso, segundo seus expositores e visitantes, é o evento do setor da construção que mais gera negócios, tecnologia e conhecimento. Em 2015, a M&T EXPO terá mais de: 500 expositores, 1.000 marcas, 110.000 m2 de área e 54.000 visitantes com alto poder de decisão e influência.

CREDENCIE-SE AQUI

DE 9 A 13 DE JUNHO DE 2015 | SÃO PAULO/SP | BRASIL | MAIS INFORMAÇÕES: WWW.MTEXPO.COM.BR


DESDE 1995, A M&T EXPO TEM SUPERADO TODAS AS EXPECTATIVAS DE PÚBLICO E DE VENDAS. JUNTOS, FAREMOS A EDIÇÃO DE 2015 AINDA MELHOR.

Realização

Local


R E C U R S O S PHRUOM OS DAUNTO

“Discriminidade”

I

magine, prezada leitora ou leitor, que uma grande e conceituada empresa pública Portuguesa fazia sair um comunicado interno convidando “os colaboradores de cor negra a negociar por mútuo acordo a rescisão dos seus contratos de trabalho”. Concordará, certamente, que o escândalo seria enorme. A empresa seria de imediato acusada (nacional e internacionalmente) de descriminação, de racismo e provavelmente rolariam cabeças.

Continuando. Suponha, agora, que a comunicação interna da referida empresa convidava “as colaboradoras do sexo feminino a deslocarem-se à Direção de Recursos Humanos se estiverem abertos a negociar voluntariamente a rescisão dos seus contratos”. O escândalo seria, provavelmente, de igual dimensão. Numa altura que tanto se fala de igualdade de género, a Administração da empresa seria considerada jurássica, troglodita, sexista e com grande probabilidade seria demitida. Mais alguns exercícios de imaginação. E se o dito comunicado convidasse os colaboradores de “orientação homossexual” ou de “religião muçulmana”. Seguramente que o escândalo

12 MAIO 2015 P & C

seria enorme. O convite seria considerado um ato ilegal, inconstitucional, discriminatório, entre outros impropérios. Agora imagine, cara ou caro leitor, que a referida empresa convidava “todos os colaboradores com mais de 55 anos de idade a negociar a rescisão dos seus contratos”. Provavelmente, poucos achariam esta decisão estranha e a considerariam ilegal. Mas, estaremos perante uma discriminação? Seguramente que sim, uma vez que esta decisão trata um grupo de pessoas de modo desigual com base em preconceitos (relacionada com a idade) sem base ou justificação! Mas será legal? Claro que não. Os artigos 23 e seguintes proíbem a discriminação, estatuindo que nenhum colaborador ou candidato pode “ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão, nomeadamente, de ascendência, idade, sexo, orientação sexual, estado civil, situação familiar, situação económica, instrução, origem ou condição social, património genético, capacidade de trabalho reduzida, deficiência, doença crónica,


R E C U R S O S PHRUOM OS DAUNTO

nacionalidade, origem étnica ou raça, território de origem, língua, religião, convicções políticas ou ideológicas e filiação sindical, devendo o Estado promover a igualdade de acesso a tais direitos.” O princípio subjacente a esta norma é que as pessoas devem ser avaliadas pelas suas competências e não pela sua idade. Apesar disso e nas “barbas” distraídas das autoridades competentes (ACT), todos os dias surgem exemplos deste tipo de discriminação. Desde os anúncios de emprego do tipo “pretende-se pessoa até aos 35 anos”, passando pela fixação de critérios de promoção que afastam os mais velhos ou os mais novos, até exemplos (que todos conhecemos) de “processos de rejuvenescimento de quadros” em que, assumidamente, se convidam preferencialmente os trabalhadores mais velhos, porque . . . são mais velhos, ou os mais novos porque . . . são mais baratos. O etarismo (discriminação pela idade) é a forma mais comum e frequente de discriminação. É tão habitual que não só passa muitas vezes despercebida, como a aceitamos tacita e pacificamente, confundindo-a com falta de educação ou achando-a justificada por razões culturais ou económicas. No entanto, como todas as formas de discriminação, ela afeta negativa e injustificadamente os direitos de cidadania das pessoas, podendo levá-las ao isolamento e à exclusão.

José Bancaleiro Managing Partner Stanton Chase International – - Your Leader ship Partner

O problema não é a falta de leis. É sim a falta de consciência cívica e de educação. Cada um deverá assumir as suas obrigações. Aos professores compete-lhes educar as atuais e futuras gerações. Aos gestores de RH cabe-lhes criar uma cultura de “compliance” e não discriminação. À Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) compete fiscalizar o cumprimento das leis. Ah, já me esquecia. O tal convite para rescisão do contrato a pessoas com mais de 55 anos está neste momento a acontecer num grande banco nacional! l

P & C MAIO 2015 13


FEIRAS

EmUSão PROD TOPaulo S

Eis a M&T EXPO 2015 mais pujante que nunca!

A

A FEIRA ONDE M&T Expo Congresso é umOS dos principais NEGÓCIOS eventos da cadeia de equipamentos para Marcas mostram novos ACONTECEM construção e mineração na América Latina.

Em 2015, reunirá dezenas de especialistas para analisar e discutir os principais temas que norteiam o sector, como o desenvolvimento tecnológico, sustentabilidade, segurança, qualificação profissional, tendências de mercado. Realizado durante a maior feira de negócios e montra de lançamentos na área de máquinas para a construção e mineração, a M&T Expo, o Congresso oferece uma oportunidade ímpar de ampliar o conhecimento, difundir informações, conhecer tendências e trocar experiências entre executivos, empresários, engenheiros, técnicos e profissionais dos principais fabricantes, distribuidores e alugadores de equipamentos, empresas de construção, mineradoras e pedreiras, e de representantes de entidades sectoriais e órgãos estatais. O Congresso é assim um dos mais interessantes eventos que se realizam em paralelo com a feira em si. O certame de São Paulo organizado pela Sobratema, é já uma imagem de referência no âmbito das feiras profissionais que se realizam na cidade de São Paulo e esta edição de 2015 vem comprovar em absoluto a capacidade organizativa e o “know-how” do time da Sobratema na realização de feiras. No Continente americano apenas o certame de Las Vegas – a Conexpo ConAgg – terá eventualmente uma dinâmica mais visível dada também a dimensão norte-americana do evento. Em termos mundiais a M&T Expo instala-se, por direito próprio conquistado no terreno, no TOP-4 das feiras do sector, a seguir à Bauma, de Munique, à Intermat de Paris, e à SMOPYC de Zaragoza, Espanha.

14 MAIO 2015

P &C

equipamentos

No sentido de espicaçar a curiosidade dos nossos leitores, destacamos aqui os lançamentos de duas marcas de referência a nível mundial: o Grupo Wirtgen e a Yanmar. O Grupo Wirtgen promoverá durante a M&T Expo 2015 o lançamento de quatro equipamentos destinados ao mercado de construção de rodovias e mineração. Um dos equipamentos a ser apresentado na feira será o novo britador cônico Kleemann Cone9. Além deste, o Grupo exporá também alguns dos seus recentes lançamentos, como a nova série de pavimentadoras da marca Vögele “traço 3” e a linha de compactadores Hamm, como o GRW280 de pneus e o de rolo 3411, assim como a fresadora Wirtgen W100, que está a ser fabricada agora na unidade de Porto Alegre. A YANMAR South America estará presente nesta edição da M&T EXPO, devido ao crescimento do mercado de equipamentos compactos, especialmente no segmento de mini-escavadoras. No seu stand a Yanmar mostrará a nova mini escavadora Vio30, na classe de três toneladas, com algumas inovações e diferenciais, tais como, Giro Zero, engate rápido e modo “eco”. Mas isto não é tudo, numa feira com o recinto superlotado, a mostra será a maior de sempre nestes 20 anos de vida da M&T Expo e as novidades serão múltiplas, pelo que se justifica plenamente as expectativas que já estão criadas entre expositores e eventuais visitantes. l


ENGENHARIA

Reabilitação de uma cobertura em telhado

O

caso referido é o do edifício indicado na Foto n.º 1, situado na Rua do Salitre, n.º 167, em Lisboa. Começaremos por indicar a sintomatologia verificada numa vistoria inicial que efectuámos ao local. Na Foto n.º 2 podem ver-se sinais de infiltrações no tecto e na parede exterior duma sala de reuniões e, praticamente, todos os compartimentos do andar superior do imóvel apresentavam sinais de infiltrações (Foto n.º 3). Na Foto n.º 4 pode ver-se que as telhas da cobertura estavam encostadas ao murete guarda-fogo periférico, tapando completamente a caleira, a qual deveria funcionar a céu aberto. A explicação para esta última situação, que é totalmente inconveniente, decorre do facto das telhas não estarem fixadas sobre ripas mas, apenas, pousadas sobre um isolamento térmico do tipo “roofmate”, como se pode ver na Foto n.º 5. Sob a camada de “roofmate” existia um tabuado de madeira apoiado sobre os barrotes, também de

2

1

madeira, que constituem a estrutura de suporte da cobertura. Do exposto pode concluir-se que as telhas, não estando apoiadas sobre ripas, deslizavam ao longo

8

3

16 MAIO 2015 P & C

4

5

6

7

da pendente da cobertura, só parando o seu movimento quando a primeira fiada de telhas se encostou ao murete guarda-fogo periférico. Tal facto originou que a caleira periférica deixou de estar a céu aberto, pelo que não escoava devidamente, provocando infiltrações no interior do edifício. Acresce que o murete guarda-fogo periférico tinha um sistema de impermeabilização que se encontrava deficientemente aplicado (Foto n.º 6) As mansardas também se encontravam insuficientemente impermeabilizadas (Foto n.º 7) e a sua ligação ao telhado permitia a entrada de água para o interior do edifício (Foto n.º 8). As janelas de madeira das mansardas apresentavam-se deterioradas


ENGENHARIA 9

10

14

11 (Foto n.º 9). As chaminés também se apresentavam indevidamente impermeabilizadas (Foto n.º 10).

13

12

A solução de reabilitação adoptada iniciou-se pela remoção integral das telhas, como se indica na anterior Foto n.º 4. Depois foi retirada toda a camada de “roofmate” (que viria a ser recolocada sob o tabuado de madeira, ou seja, no interior da cobertura, como se indica na Foto n.º 11) e procedeu-se a uma limpeza, do tabuado, com ar sob pressão. Seguidamente, colocaram-se ripas de PVC, como se documenta na Foto n.º 12, e reposicionaram-se as telhas, tendo sido necessário adquirir uma quantidade significativa de novas telhas dado que, parte das existentes, se encontravam partidas (Foto n.º 13). As mansardas foram devidamente impermeabilizadas, o mesmo acontecendo com as caleiras e os muretes periféricos (Foto n.º 14) e, ainda, com as chaminés (Foto n.º 15). As chuvas intensas que ocorreram no Inverno passado confirmaram que a solução adoptada foi adequada, pois cessaram as infiltrações no imóvel, o que permitiu reabilitar, posteriormente, todo o seu interior. l Engº José Matos e Silva Especialista em Geotecnia, Estruturas e Direção e Gestão da Construção, pela O.E.

15

P & C MAIO 2015 17


O P I N I ÃO

José António Silva Martins

Participação em Feiras

A

realização da próxima TEKTONICA traz à ribalta a discussão antiga sobre a importância das Feiras na estratégia de marketing das empresas. Será que estamos perante um modelo esgotado? É minha convicção que o modelo não está esgotado e que a participação das empresas nos mais variados tipos de Eventos continua a ser um instrumento de investimento capaz de potenciar os objetivos estabelecidos no seu plano de marketing. Dotadas de um dinamismo muito próprio, as Feiras seguem as alterações registadas nos mercados e nas especificidades tecnológicas, refletindo os altos parâmetros de competição provocados pela diversidade e excesso da oferta. Progressivamente, impõem-se nas economias nacionais e avançam como instrumento poderoso de penetração internacional, concentrando no tempo e no espaço, uma variada e ampla gama de serviços e produtos, facilitando o contacto entre a oferta e a procura e constituindo-se como um dos meios mais eficientes e económicos para a conquista de quota de mercado. Permitem, ainda, uma análise da concorrência, uma consciencialização mais rápida relativamente às reações provocadas pelo produto sobre novos clientes, o acesso a informação especializada facultada pelas ações paralelas aos certames, a cobertura mediática desenvolvida pelos órgãos de comunicação especialistas e generalistas e, por último, mas não menos importante, o acesso a novas oportunidades de internacionalização. As Empresas presentes em Feiras, visam também um melhor conhecimento sobre as tendências do consumidor, o estabelecimento de eventuais parcerias e a atualização da formação profissional e tecnológica, O sucesso imputável à participação de uma empresa numa Feira fica, assim, sujeito à competitividade do produto e à capacidade da Empresa organizar a sua presença, potenciando os fatores que lhe permitam atingir esse mesmo sucesso. Planear e organizar a participação em Feiras será o melhor caminho para poupar tempo e melhorar

20 MAIO 2015 P & C

José António Silva Martins

os resultados, através de mais e melhores oportunidades de negócio. A participação de uma Empresa numa Feira deve ser encarada como um investimento, constituindo-se como uma experiência cada vez mais enriquecedora de aprendizagem coletiva, numa demanda permanente de liderar o futuro. l


AUMENTE O SEU NEGÓCIO. NÃO O SEU INVESTIMENTO. Qualquer que seja o seu projeto, a Barloworld STET Cat Rental Store tem o equipamento certo para o fazer. A nossa gama de equipamentos Cat ajudam-no a aumentar a capacidade do seu negócio com a máxima flexibilidade e o mínimo investimento.

STET, SA 2015

Toda a qualidade Cat. Quando necessitar e enquanto precisar.

www.stet.pt 800 206 707 apoioaclientes@stet.pt

Revista P&C Maio 2015  

A Revista P&C tem como destinatários os profissionais ligados ao sector da construção e tem na sua essência um conteúdo com base em entrevist...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you