Issuu on Google+

Ano III - #34 - Distribuição gratuita

Circo com asas O Cirque du Soleil, a companhia canadense que revolucionou o circo moderno, apresenta seu novo espetáculo, “Varekai”, em oito capitais brasileiras, a partir de setembro. A história de um mundo misterioso e extraordinário onde tudo é possível, contada numa fusão explosiva de teatro, dança, música e acrobacias eletrizantes.

Turismo | Cultura | Moda | Beleza | Comportamento | Arquitetura | Tecnologia | Gastronomia | Vinhos


EM NOSSO MENU DE ESTRELAS ESTÃO O CHEF, A ADEGA, VOCÊ E O CÉU DE SÃO PAULO.

A vista da cidade de São Paulo, o cardápio do Chef espanhol Sergi Arola - duas estrelas no guia Michelin - e a perfeita harmonização dos vinhos de uma adega mais que especial, garantem uma experiência gastronômica única. Aguce seus sentidos no Arola Vintetres.


AROLA VINTETRES ALAMEDA SANTOS, 1437 | 23º ANDAR CERQUEIRA CÉSAR | SÃO PAULO | SP | BRASIL

F: +55 11 3146 5923 | E.: arolavintetres@tivolihotels.com www.arolavintetres.com


ESSA CORRENTE PRECISA DE VOCÊ.

Nada substitui o sangue. Por isso, quando uma pessoa precisa de sangue, ela precisa de você. Essa corrente é para fazer da doação um hábito, para que esse ato de solidariedade alcance cada vez mais pessoas e chegue até quem precisa. Seja um doador. Um grande ato incentivado e apoiado pelo SUS. Procure o hemocentro mais próximo.

Ministério da Saúde


Editorial Estamos no mês de agosto. Passamos da metade de 2011, uffa, dentro de quatro meses o ano chega ao fim. Parece que quando queremos que o tempo passe depressa, aí é que custa a passar; quando queremos o contrário, ele nos atropela com sua rapidez. Bem, ainda podemos curtir os últimos dias do friozinho do inverno. E falando em friozinho, por que não aproveitar a estação para passear pelas lindas serras brasileiras? Nesta edição, na seção Horizontes, sugerimos as serras catarinenses. Se você tiver sorte, quem sabe ainda consiga ver um pouco de neve. Venha preparado e se envolva em casacos bem quentinhos! Lá, o calor só costuma aparecer em frente às lareiras. Em Turismo Internacional, a bola da vez é Portugal, mais especificamente na “Ilha da Madeira”, um paraíso à parte. Destaque para a vida cultural, as belezas naturais, a amabilidade das pessoas e a rede hoteleira de excelência . O suficiente para aguçar a vontade de sair correndo para comprar as passagens e tirar as sempre merecidas ferias. Em Lugares por Onde Andei, Renato M. Brincas nos relata suas memórias das maravilhas da Cidade do Porto. Falando em ferias, a edição também passeia por Foz do Iguaçu, um destino para relaxar e desfrutar de paisagens tão lindas como as Cataratas e fazer compras de luxo, já que lá se concentram várias das melhores grifes internacionais com preços bem bacanas. E olha quem a edição escolheu para ilustrar a capa: o coloridíssimo Cirque Du Soleil! Neste ano, o Circo desembarca pela

quarta temporada aqui no Brasil, com o espetáculo “Varekai”, que conta a historia de Ícaro, famoso personagem da mitologia que podia voar. A nova turnê brasileira terá inicio no dia 15 de setembro e passará por São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Curitiba e Porto Alegre. Em Moda, um especial sobre óculos de lentes arredondadas, que prometem ser um “must have” ao menos até o fim de 2012. Adoro!!! E tenho certeza que você também vai gostar. E tem mais: um editorial antenadíssimo, para mostrar um pouquinho do que nos espera para a temporada de verão. Por fim, para continuar lhe surpreendendo, criamos uma nova seção, um espaço reservado para falar sobre temas ligados ao Comportamento, onde o psicólogo João David Cavallazzi Mendonça falará este mês sobre Amy Winehouse e o abuso de substâncias psicoativas. Vale muito a pena conferir! Bem, vamos curtir a edição! Que o restinho do ano passe sem pressa para a gente poder aproveitar bem tudo que ele tem a nos oferecer. Com certeza ainda temos tempo para nos preparar para o verão. Tomara que a revista seja capaz de aguçar seus sentidos. E espero que você perceba o carinho que colocamos em cada página e goste do resultado tanto quanto nós! Um grande beijo em todos! Muito amor!!! E até a próxima!!!!

Narrimann Chede

Expediente Diretora Narriman Chede narrichede@estacaoaeroporto.com.br

Colunistas Raul Caldas contato@raulcaldasfilho.com.br

Curitiba Mirian Lins (41) 32323466 Paraná@centralcomunicacao.com.br

Jornalista Responsável Antero Lobo anterolobo@hotmail.com

Edson Ubaldo ubaldo@laraecorrea.com.br

Comercial Internacional Rita Branco (351) 964062130 ritabrancofl@gmail.com

Editor Executivo Dani Ferrera daniferrera@gmail.com Direção de Arte Anne Cristyne Pereira annecristyne@gmail.com Jornalista de Moda e Beleza Ana Marta Flores ana.marta.moreira.flores@gmail.com Diretora de Marketing Ana Carolina Rotolo carolachede@yahoo.com.br Coordenador de Marketing Mauricio Mendonça Marketing e Relações Institucionais (31) 9513-2710 estacaoaeroporto@mmmarketing.com.br

Juliana Pamplona estacaodepartida@gmail.com Diretora Comercial Sonia Meireles (11) 92501273 | (48) 96161276 Rua Marins de Araujo Viana,85 São Paulo SP CEP 02420-040 soniameireles8@yahoo.com.br Representante Balneario Camboriu e Região Mirla Fabiane G. Barrios | Ícone Agencia de Negócios SC (47) 8451.6774 | 9984.6922 mirla.icone@terra.com.br Rio de Janeiro DD9 . Chroma Design (21) 2619.2099 grupodd9@gmail.com Brasília Alberto Moreira Rosa Neto (61) 33234701 betico@centralcomunicacao.com.br

Redação Rua Araújo Figueiredo,119 | sala 1002 Centro Executivo Velloso Florianópolis SC (48) 32221840 | (48) 33658191 A Revista Estação Aeroporto pertence à E Editora Ltda. Apenas as pessoas que constam no expediente tem autorização para representá-la. Os conceitos emitidos em artigos assinados são de responsabilidade de seus autores.

Redes sociais

@

www.estacaoaerorto.com www.facebook.com/estacao.aeroporto www.twitter.com/estacao


Sumário

26

Cirque du Soleil

10 56 Especial Foz do Mimos

Iguaçu

08 Horizontes 12 Lugares por onde andei 14 Beleza 16 Aposte 18 Decoração 22 Habitat 28 Entrevista 30 Festival 32 Construção 34 Velocidade 36 Tecnologia

20

Turismo Internacional

38 Cultura 50 Desembarque 60 Gastronomia 62 Vinhos 64 Estação de Partida 66 Tendência 68 Moda Masculina 72 Moda 82 Comportamento 84 Estação Final 89 Crônica 7


Horizontes

Montanhas revigorantes

Fotos: Divulgação

Serra catarinense | SC

Igreja Matriz de São Joaquim.

Florestas de araucárias são comuns na região.

A

conchego, boa mesa, aventura e ecoturismo fazem um convite para o turista experimentar as delícias do inverno na região serrana catarinense. O cenário é perfeito para curtir o calor de uma lareira, saborear pratos quentes, degustar um bom vinho e desfrutar de momentos agradáveis com a família e amigos. Quem pensa que ver paisagens cobertas de neve é privilégio apenas de outros países, está enganado. Basta a notícia de uma frente fria ser anunciada para São Joaquim, a cidade mais fria do Brasil, ficar lotada de turistas. Fascinados com o espetáculo, eles invadem ruas e praças da cidade com seus gorros coloridos, grossos casacos de lã e uma alegria quase pueril estampada no rosto. Outra atração é o cultivo da maçã, principal atividade econômica do município. A 60km de Florianópolis, Rancho Queimado conserva as tradições e costumes dos colonizadores alemães. O acesso à cidade já é uma festa para os olhos. Nos contornos da Serra da Boa Vista, exuberantes belezas naturais revelam-se pouco a pouco, misturando a paisagem de montanha com o cenário rural.

8

Formação no Morro da Igreja, em Urubici.

A região é pontilhada por rios, cascatas, piscinas naturais, estradas e jardins floridos. Visite o município especialmente durante a Festa do tropeiro, em julho, ou a Festa do Moranguinho, realizada no distrito de Taquaras, no mês de novembro. Caminho de tropeiros no século 18 a região, a região conhecida como Caminho das Neves apresenta paisagens com montanhas, araucárias e muita tradição. Cidades como Bom Jardim da Serra, Urubici, Urupema, São Joaquim e Lages fazem parte do roteiro, que registra algumas das paisagens mais bonitas do Sul do Brasil. Urubici possui inúmeras cachoeiras, rios, nascentes, grutas, trilhas, morros e serras para serem visitados. No Morro da Igreja está o ponto mais alto do Estado, com 1828 metros de altitude. Lugar de forte energia, abriga uma intrigante formação rochosa com uma fenda de 30 metros de diâmetro, conhecida como Pedra Furada. Urupema rivaliza com São Joaquim em termos de frio. Nos seus riachos de águas cristalinas e geladas são cultivadas trutas que fazem a alegria dos amantes da pesca de anzol.


atrações Fotos: Divulgação

imperdíveis

Turistas visitam as serras para curtir o friozinho.

*A Serra do Rio do Rastro, entre os municípios de Lauro Müller e Bom Jardim da Serra, possui mirante a 1460 metros de altitude, com paisagem belíssima – com tempo bom, dá até para avistar o Atlântico. *A gastronomia é uma atração à parte. O cardápio vai do churrasco de ovelha, arrozde-carreteiro à moda tropeira, massas italianas, até as receitas preparadas à base do pinhão. *Turismo rural – Vale dar uma esticada até Lages, no extremo oeste catarinense, para desfrutar das delícias dos hotéis fazendas, pescar, andar a cavalo e saborear um churrasco.

Museu Histórico de São Joaquim. Produção de maçã é uma das principais atividades comerciais da região.

Mais informações: São Joaquim: Tel. (49) 3233-2790. Site: www.saojoaquim.sc.gov.br Bom Jardim da Serra: Tel: (49) 3232-0735. Site: www.bomjardimdaserra.sc.gov.br Urupema: Tel. (49) 3236-1195 – Secretaria de Turismo. Site: www.urupema.sc.gov.br Urubici: Tel.(49) 3278-4245. Site: www.urubici.com.br

9


Mimos O inverno é a estação mais chique do ano também para os pets. A Juicy Couture trouxe uma linha completa para os bichinhos encararem o frio com muito estilo. Entre os produtos mais procurados, estão roupinhas com capuz em cores vibrantes, bolsas para cachorro e coleiras super fofas. A Juicy Couture tem lojas nos Shoppings Iguatemi e Pátio Higienópolis, em São Paulo, e Shopping Leblon, no Rio de Janeiro. Preços: sob consulta. Mais em: www.juicycouture.com

Já para o xadrez! O xadrez é um clássico para a moda masculina. Este modelo da Zinco em padronagem ampla e jogo de cores excêntrico garante um up em qualquer look. A coleção mais recente da marca vem inspirada essencialmente no universo college americano com um feeling esportivo. Para dias mais frios, combine a peça com pulôver em lã, deixando colarinho e punhos à mostra. Preços: R$ 307,78. Mais em: www.zinco.com.br

Tênis motorizado Com mais de 100 anos de experiência no mercado de boxe, a Everlast se inspira no design do universo automobilístico para a coleção de verão. Os modelos de tênis com tecnologia exclusiva da marca também garantem desempenho e possuem sistemas de amortecimento e ventilação. Materiais naturais contrastam com a aplicação de detalhes mais rígidos, como os exclusivos passantes de metal. A coleção traz modelos de cano alto e baixo em preto, bege, cinza e vermelho. Preços: sob consulta. Mais em: www.everlast.com.br

10

Fotos: Divulgação

Juicy Couture para pets


Fashion e sustentável

Fotos: Divulgação

Depois do sucesso na coleção passada da sapatilha e sandália listradas, confeccionadas com sobras de algodão, agora são saltos cobertos de materiais reciclados como cortiça e madeira que estão na nova coleção Carolina Martori. Além disso, o tecido floral que reveste alguns modelos de bolsa e de sapatos é desenvolvido a partir de garrafas PET. O modelo em amarelo intenso de tiras grossas, solado em meia pata, espadrille e salto arredondado é hit garantido. Preços: sob consulta. Mais em: www.carolinamartori.com.br

Verão Lougge

Têca natural A Têca by Helô Rocha traz este modelo de statement necklace, confeccionado em materiais naturais com aplicações de tachas, pedrinhas e miçangas. O movimento dos fios trançados no colar lembra a estamparia étnica do verão 2012 da marca. Fofo.

Antecipando as tendências internacionais, a Lougge traz óculos com armações em tons marcantes, degradês nas lentes e misturas de estilos e cores.A coleção tem dezenas de modelos, dos arrendondados às máxi lentes, todos a cara do próximo do verão. Mais em: www.lougge.com

Preços: R$199,00. Mais em: www.tecateca.com.br

Legend hour A Longines acaba de lançar o Legend Diver by Vana, uma reedição de um relógio de mergulho de 1960 produzido durante a glória da exploração marinha e militar e do mergulho desportivo. Mantendo o típico design, a Longines transformou este relógio clássico ao up to date com características de alta performance: vidro de safira, dois pulsadores e coroas rosqueadas para assegurar a resistência à água até 300 metros. O Longines Legend Diver by Vana mantém as principais características de seu antecessor, incluindo o vidro moldado, uma reminiscência das limitações técnicas da época, embora aqui executada com as tolerâncias e alta performance de relógios de mergulho atuais. Preços: R$6.510,00. Mais em: (11) 3035-1010 (SAC Vana).

11


Lugares por onde andei Porto | Portugal

Fotos: Acervo Pessoal.

Maravilhas do PortoPor Renato Marcondes Brincas

Porto e Rio Douro.

R

uas estreitas e uma arquitetura que nos remete ao passado. Uma cidade charmosa construída à margem direita do Rio Douro, o qual foi meio de transporte para o seu patrimônio mais importante: o vinho. O Porto é sem dúvida um lugar incrível. A primeira impressão da viagem começou pela hospedagem. O requintado Hotel Infante Sagres é uma excelente opção para quem gosta de conforto e contemplar arquitetura antiga aliada a uma decoração moderna. Após deixar as malas no quarto, o próximo passo foi procurar um bom restaurante. A recepção dos portuenses foi das melhores. No caminho para a aventura gastronômica, o taxista, muito simpático, se ofereceu para mostrar a cidade. O passeio foi ótimo para conhecer as histórias das seis pontes que ligam a cidade do Porto à Vila Nova de Gaia e pelo centro histórico classificado como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Sobre os restaurantes, a lista é extensa. Afinal, alguns pratos da tradicional culinária portuguesa se originaram no Porto. Com um bacalhau de dar água na boca e uma extensa opções de vinhos e azeites, a dica é o La Ricotta (www.laricotta.pt). Para o almoço, a opção é o Shis (www.shisrestaurante.com). Além da comida, o restau-

12

rante ganha pela vista. Ótimo para um jantar a dois, com um ambiente fino e deliciosa culinária, está o restaurante Cafeína (www.cafeina.pt). Detalhe: em Portugal, restaurantes somente com reserva. A noite no Porto é animadíssima e a paisagem na “ribeira” do rio Douro é maravilhosa. A festa se concentra no Twins (www.twins.pt). São duas casas na cidade: na Foz, para um público adulto com música de boa qualidade, e na Baixa, onde rola a balada, com os melhores DJs e o público mais bonito de Portugal. Ponto de parada obrigatória é o Café Majestic. O “pequeno almoço”, ou melhor, o café da manhã é sensacional. Serve-se desde o saboroso “sumo de laranja”, pães e queijos portugueses, até espumante e vinho verde. O local é antiguíssimo e tradicional, eleito o sexto café mais bonito do mundo pelo site Ucityguides. E o vinho? Esta é a melhor parte da viagem. Em todos os locais serve-se uma taça do precioso líquido. Se deseja comprar, as Caves de Vinho do Porto ficam à margem do rio, na cidade de Vila Nova de Gaia. São tantas opções nos armazéns que os visitantes ficam loucos. E com a crise em Portugal, os preços estão ótimos! Com todas essas maravilhas, não há motivos para deixar de conhecer o Porto.


CafĂŠ Magestic.

Renato Marcondes Brincas alugou um carro para percorrer o norte de Portugal.

Vista geral de Porto.

13 Restaurante Shis.


Beleza À prova de beijo Para colorir e proporcionar leve brilho aos lábios durante todo o dia e ainda manter a hidratação, a Revlon lança o Just Bitten, um produto conhecido como lipstain, desenvolvido para “tingir” os lábios. O formato de caneta garante uma aplicação mais precisa. Na outra ponta, um bálsamo cremoso e translúcido, que deve ser aplicado 30 segundos depois, para dar brilho e umectação instantânea. Sua fixação é excelente, à prova de beijo, e tem na formulação, vitamina C para proteger a pele dos lábios dos radicais livres. Disponível em seis cores: Twilight, Frenzy, Crave, Midnight, Gothic e Lust. Preço: R$ 39,90. Mais em: www.frajo.com.br

Com inspiração direta nas suas linhas entrelaçadas e curvas sensuais, a exclusiva paleta Dior Cannage, realçada pelos famosos amuletos em metal Dior, torna-se uma verdadeira vitrine para os olhos. Esse acessório couture totalmente irresistível se abre para revelar uma paleta divina de sombras acinzentadas com toque rosado. Disponível em duas cores: light (Petit Gris Jour) e dark (Gris Soupirs). Preço: R$ 230,00. Mais em: www.dior.com

Sol de Janeiro Com esta referência ao estilo brasileiro autêntico, acaba de ser lançada a Sol de Janeiro, única linha premium de protetores solares que reúne ingredientes naturais brasileiros e com identidade verde e amarela. A linha completa contém loções de proteção solar corporal, fluido spray protetor corporal, loção protetora facial, óleos bronzeadores corporais, spray hidratante refrescante, protetor solar para cabelos e couro cabeludo, protetor solar para tatuagens, manteiga protetora solar labial e gel hidratante pós-sol. As fórmulas dos produtos Sol de Janeiro não contêm corantes, óleos minerais e nem parabenos (conservantes que podem causar danos à saúde e ao meio ambiente). São compostas por extratos vegetais com alto controle de qualidade, sem uso de pesticidas. Além disso, os protetores solares da marca não são testados em animais. Preço: de R$ 22,00 a R$ 59,00 (à venda também pela Sack’s). Mais em: www.soldejaneiro.com.br

14

Fotos: Divulgação

Dior Cannage


Pele renovada aos 60 A Avon apresenta o Renew Platinum, que oferece a exclusiva tecnologia Paxillium, desenvolvida especialmente para pessoas com mais de 60 anos ou com sinais avançados de envelhecimento. O produto promete auxiliar no combate aos sinais do envelhecimento facial, ajudar a reverter a aparência das rugas e a recuperar o contorno facial. A nova linha é composta por três produtos: Renew Platinum Sérum Concentrado Anti-Idade, Renew Platinum Dia Creme Anti-Idade FPS 25 e Renew Platinum Noite Creme Anti-Idade. Preço: R$78,00 (creme dia/noite) e R$ 148,00 (sérum concentrado). Mais em: www.avon.com.br

Fotos: Divulgação

Mãos de seda Recém-lançada no Brasil, a linha Essentielles de Vichy vai ganhar um novo produto em seu portfólio. Chega às lojas em agosto o hidratante para as mãos Essentielles, produzido com polifenóis de rosas, responsáveis por proteger a flor das agressões externas. As moléculas são extraídas das pétalas, conservando intactas suas propriedades hidratantes e protetoras. Essentielles Mãos tem ainda em sua composição vitamina A, glicerina e manteiga de karité. Com perfume suave de rosa, o hidratante tem textura aveludada e é absorvido rapidamente pela pele. Preço: R$17,90. Mais em: www.vichy.com.br

Para eles, eau de toilette Orage A nova fragrância masculina de Anna Pegova, Orage, pertence à família olfativa Fougère Fresh, apresentando uma união de notas cítricas, aromáticas, amadeiradas e do musk. Intenso, o Eau de Toilette Orage possui um provocador fundo de sândalo, cedro e musk que se inicia por uma refrescante saída de limão, bergamota e lavandin e marcantes notas de coração de neroli, sálvia e basílico, dando um toque de sedução à fragrância. Irresistível. Preço: R$ 114,00. Mais em: www.annapegova.com.br

15


Aposte

Carnaval Dior

A

C

M

Y

CHRISTIAN DIOR HAUTE COUTURE PARIS (INVERNO 2012)

CM

MY

CY

CMY

K

Fotos: Agência Fotosite.

edição Outono/Inverno dos desfiles de alta costura de Paris trouxe, como de costume, o que há de mais refinado (e caro) na moda. No line up, grifes como Chanel, Givenchy, Azzedine Alaïa, Jean Paul Gaultier, Valentino e Giorgio Armani Privé atualizaram o que certamente irá aparecer nos tapetes vermelhos em todo o mundo. Além de vestidos como protagonista, o make up de semanas haute couture é sempre um espetáculo à parte. O tom hiperbólico das coleções também aparece na beleza dos desfiles. A Christian Dior gerou burburinho e uma sequência de críticas negativas com a coleção sem o estilista John Galliano – substituído por Bill Gaytten e Susanna Venegas. Ainda assim, foi destaque na maquiagem e cabelo. O make é super carregado na sombra, delineador e cílios postiços veio no azul, vermelho, verde-água e rosa nos olhos. Em alguns looks todas as cores ao mesmo tempo! O tom próximo ao carnavalesco nas produções veio também no olho esfumado com sombra preta e prateada. Além disso, aplicações em lantejoulas, cristais e glitter deram o ar alegórico. A boca também ganhou cor em nuances quentes como o vermelho e vinho. A maquiagem foi assinada pela famosíssima Pat McGrath e o cabelo por Guido Palau. Na passarela não há regras e as referências são especiais, portanto cuidado caso você queira levar as ideias da Dior para a vida real. Então, será que vale a aposta para o próximo carnaval?

16


17


Tecidos com toque romântico provençal Para transformar qualquer ambiente num local mais clássico e romântico, a Paranatex Decor apresenta na coleção Omega Plus 2011 tecidos inspirados no estilo provençal, ressaltando florais delicados e listras neutras. O estilo francês está em alta na decoração em cores suaves como o verde-água, o rosa e o lilás. Os tecidos da coleção são desenvolvidos em 100% algodão, e ideais para revestimentos de estofados em geral, na fabricação de cortinas, ou ainda como revestimento de parede. Charme e elegância.

Fotos: Divulgação

Decoração

Preço: R$ 38,90 (o metro). Mais em: www.paranatex.com.br

Arte e bom humor por Roberta Gabriel Roberta Gabriel surgiu no mercado de tecidos com a intenção de enriquecer as opções em moda e decoração. A mais nova parceria com o reconhecido pintor, ilustrador e gravador Gustavo Rosa resultou em peças criadas e impressas por Roberta, ganhando todo o humor e a personalidade das obras assinadas pelo artista. Painéis feitos com lonas de caminhão recicladas são transformados em verdadeiras obras de arte. As almofadas em 100% linho têm desenhos de personagens e um inesgotável humor caricatural. A técnica que Roberta Gabriel utiliza na estamparia das peças mantém os traços artísticos de uma pintura à mão, impressas de forma totalmente sustentável. Preço: sob consulta. Mais em: www.robertagabriel.com.br

Viva color Emile Henry Design, beleza, cores e cerâmica de qualidade são características da Emile Henry. A marca francesa conta com produtos que deixam a cozinha de chefs e amantes da boa culinária um verdadeiro símbolo de glamour. Em busca da perfeição em design, usam a fórmula do sucesso nos produtos. O procedimento de fabricação de cada peça tem como elementos argila, areia e água, que se misturam às pedras moídas específicas e secretas, que transferem a coloração desejada, dando a solidez das cores de forma única no mercado de cerâmicas. Ainda contam com a tecnologia Ceradon, um processo de vitrificação das peças que as tornam duráveis e com uma aparência belíssima. Bules disponíveis nas cores vermelha, amarela e branca.

18

Preço: R$ 313,10. Mais em: www.basickitchen.com.br


Dois em um!

Fotos: Divulgação

A almofada super colorida da Imaginarium é também um prático porta controle-remoto. Para os fãs de TV, o acessório, além de dar um up na decoração, vai garantir que o controle não “crie pernas”. Acomode-se no sofá e boa sessão pipoca! Preço: R$ 64,90. Mais em: www.imaginarium.com.br

Peso certo na cozinha As novas balanças analógicas de cozinha Typhoon by Alimport são robustas, duráveis e de grande capacidade. Trazem um ar retrô, possuem um bowl de aço inox, e têm a capacidade de pesar incrementos de até um grama, com capacidade para até 4kg. Estão disponível nas opções de cores vermelha, branca e prata e todas as caixas são litografadas, ideais para presentear. A marca britânica é reconhecida por possuir estilo inovador e se preocupar com a preservação do meio ambiente, já que os produtos são fabricados com materiais 100% recicláveis. Preço: R$ 198,70. Mais em: www.alimport.com.br

Mil e uma utilidades Delicado e feminino, o canivete Signature Lite Rose Edition vem com lâmina, lixa e limpa unhas, tesoura, argola, caneta esferográfica e LED de luz branca. Acessório essencial para ter na bolsa, o mimo, na cor rosa, é perfeito para quem está sempre pronta. O modelo prateado Signature Lite Silver Tech não é apenas chaveiro, mas um companheiro do dia a dia. A tala transparente permite que as ferramentas e toda a estrutura mecânica sejam visualizadas, o que dá à peça um efeito cromado. Possui lâmina, lixa para unhas, chave de fenda, tesoura, argola, caneta esferográfica e LED de luz branca. Preço: R$ 109,00 (Rose) e R$ 129,00 (Silver). Mais em: (11) 5584-8188 (Victorinox)

* Ops, erramos! Na edição #31, publicamos o preço equivocado da poltrona Zanine Z, da Dpot. O preço correto é R$4.410,00 e da banqueta YZ, R$1.265,00 (valores à vista). Saiba mais em www.dpot.com.br

19


Turismo Internacional Madeira | Portugal

Foto: ©Turismo de Portugal.

Um destino único!

O

equilíbrio perfeito entre o corpo e a mente, entre o homem e a natureza, num conjunto de ilhas fascinantes, está apenas a uma hora e meia de distância de avião desde Portugal Continental. Localizado em pleno Oceano Atlântico, o Arquipélago da Madeira é composto pelas ilhas da Madeira, Porto Santo, Desertas e Selvagens, estas duas últimas desabitadas. Na Madeira, as montanhas, de recorte precipitado e irregular, e a vegetação luxuriante rasgam os céus, enquanto as baías, as praias e as escarpas encontram um mar cristalino de um azul profundo. A cidade do Funchal escala as montanhas e faz fronteira com o Parque Natural, que ocupa dois terços da ilha, e onde se encontra um dos principais ícones de beleza da ilha: a “Laurissilva”, floresta indígena que remonta ao Período Terciário, classificada pela UNESCO como Patrimônio Natural Mundial e vencedora, em 2010, na categoria ‘Florestas e Matas’, do projeto “Sete Maravilhas Naturais de Portugal”.

20

A cultura, os costumes e as tradições dos madeirenses ganham vida nas praças cuidadosamente recuperadas com calçada portuguesa, nos museus históricos e contemporâneos, no típico Mercado dos Lavradores e na indústria dos afamados Vinho e Bordado Madeira. O calendário cultural da Madeira, reconhecido internacionalmente, inclui eventos como o Carnaval, a Festa da Flor, o Festival do Atlântico, a Festa do Vinho, o Festival Colombo, e as festividades associadas ao Natal, que culminam com o espetáculo de fogos-de-artifício, na noite de 31 de Dezembro, reconhecido pelo livro de recordes do Guinness como o maior espetáculo pirotécnico do mundo. Nos esportes destacam-se eventos como o Rally Vinho Madeira, o Classic Car Rally e o Open de Golfe, provas integradas no calendário europeu das respectivas modalidades. O clima ameno do Arquipélago permite a prática de todo o tipo de atividades esportivas e de lazer, ao ar livre, em qualquer época do ano. Sobrevoar a ilha de parapen-


Jardim Botânico de Funchal.

Foto: ©Holger Leue. Foto: ©Ferro Olival.

Vista da Costa Norte.

te ou em asa-delta, descobrir o seu interior através da prática de canyoning, escalar os picos mais altos, abraçar uma aventura todo-o-terreno, mergulhar num fantástico mundo submerso, usufruir da adrenalina de um jet-ski são apenas algumas das experiências possíveis. Uma caminhada pelas trilhas que serpenteiam a floresta luxuriante da Madeira, situadas em altitudes até aos 1.862 m, permite um contato estreito e inesquecível com uma Natureza viva. Da singularidade do destino fazem parte a amabilidade das pessoas, a segurança e uma oferta hoteleira de excelência, que varia entre as unidades mais modernas até às tradicionais “Quintas Madeirenses” ou às casas de Turismo Rural. A gastronomia do Arquipélago da Madeira tem por

Foto: ©Direcção Regional do Turismo.

Foto: ©Rota dos Cetáceos.

Observação de golfinhos.

Festa da Flor.

base o peixe fresco, a carne e as frutas exóticas. Não deixe de experimentar as lapas, o polvo, os bifes de atum e o peixe-espada, a “espetada” de carne bovina em espeto de galho de louro, o bolo-do-caco (pão assado em forno a lenha) e a rica doçaria madeirense, da qual faz parte o famoso Bolo-de-Mel. Obrigatório também é beber a famosa “poncha” da Madeira, elaborada com mel, suco de frutas e aguardente. Não deixe de visitar a ilha do Porto Santo para descobrir um extenso paraíso dourado constituído por nove quilômetros de areia fina e macia, cujas propriedades terapêuticas são um verdadeiro bálsamo para o corpo e a mente. Banhada por um mar deliciosamente calmo, esta ilha também oferece outras atividades, como a talassoterapia, os passeios à beira-mar, os esportes náuticos e as atividades submarinas. Venha usufruir de experiências verdadeiramente únicas neste encantado “recanto” do Mundo! Mais informações: Site de turismo: www.turismomadeira.pt Página no Facebook: www.facebook.com/turismodamadeira

21


Habitat

C

onforto e sofisticação em meio a uma ampla área verde, rio e uma das mais belas praias do Brasil. É isso que você encontra ao hospedar-se no Novo Cambury Hotel. Recente aquisição da rede Beach Hotel, que possui outros dois hotéis, em Maresias e Juqueí, o Novo Cambury mantém o conceito e a identidade do aconchego de frente para o mar. De extremo bom gosto, ele oferece vasta gama de serviços, atendimento de excelência, ambientes sociais impecáveis, suítes aconchegantes e uma atmosfera perfeita para quem deseja estar perto da natureza sem abrir mão de conforto em seus 40 apartamentos. Entre eles, o Excellence, com 70m² de área, varanda e hidromassagem envidraçada. Por ter atmosfera familiar, o hotel entende e se preocupa com as reais necessidades dos casais que precisam de cuidados e um atendimento diferenciado para crianças maiores de cinco anos, e mantém um serviço de monitoramento durante a alta temporada e em feriados prolongados, garantindo aos pais tranquilidade e segurança durante a estada. Quando o assunto é gastronomia, o hóspede pode se deliciar com um cardápio variado de lanches a petiscos, passando por pratos da gastronomia internacional e drinques diversos. Localizado em Camburi, São Sebastião, tem acesso direto à praia e oferece completo serviço de praia. Possui uma piscina externa climatizada, outra coberta aquecida com cascata, mini playground e um centro de relaxamento com sauna seca e a vapor, além de academia e sala de massagem.

Piscina externa.

22

Vista da suíte Vip.

Fotos: Divulgação.

Perfeita combinação entre natureza e sofisticação


Pôr do sol inspirador.

Hidromassagem.

Suíte Vip.

Mais informações: www.novocambury.com.br

23


Capa

Circo com asas

24


Foto: Tomas Muscionico.

U

ma explosiva fusão de teatro, dança, música e acrobacias eletrizantes compõe o universo de “Varekai”, novo espetáculo do Cirque du Soleil, que será apresentado em oito capitais brasileiras a partir de setembro. A companhia canadense que revolucionou a história do circo moderno conta a história de um mundo misterioso e extraordinário onde tudo é possível. “Varekai”, que significa na língua cigana ‘’em qualquer lugar’’, traz a história de Ícaro, lendário personagem da mitologia grega, cujas asas acabaram derretidas pelo calor do sol, depois que realizou seu grande sonho de voar. Ele aterrissa em uma floresta mágica, no ponto mais alto de um vulcão, em um mundo habitado por criaturas fantásticas. Lá conhece uma jovem misteriosa e inicia uma busca através dos mistérios do mundo e da mente. O espetáculo mostra justamente a vida do povo do circo, grande inspiração do Cirque, que faz de qualquer lugar a sua casa. “É um espetáculo para a família, de crianças aos mais velhos. Todos terão alguma coisa no show com a qual poderão se identificar. É um entretenimento para a família. Os artistas celebram a energia, celebram a vida. Este é o espírito de Varekai”, disse o diretor artístico do espetáculo, Mathieu Gatien. O elenco conta com 58 performers, que interpretam centenas de personagens. Entre eles há uma brasileira: uma trapezista que participa de um número triplo logo no primeiro ato do espetáculo. “Embora ‘Varekai’ nunca tenha estado na América do Sul ou no Brasil, nós sentimos que estamos chegando perto de casa, porque o espírito festivo dos brasileiros e da cultura brasileira é muito próximo do espírito que temos em ‘Varekai’”, afirmou Gatien. Assistido por mais de seis milhões de pessoas em 60 cidades de 15 países, “Varekai” será apresentado em São Paulo, Rio de Janeiro, BeloHorizonte, Brasília, Recife, Salvador, Curitiba e Porto Alegre. O espetáculo é apresentado pelo American Express Membership Cards e tem patrocínio exclusivo do Bradesco. O espetáculo foi criado pelo diretor Dominic Champagne, o mesmo de “LOVE”, baseado em músicas dos Beatles e um dos maiores sucessos do Cirque du Soleil em espetáculo fixo em Las Vegas (EUA). “O público brasileiro poderá assistir a um show ousado, repleto de números aéreos, colorido e que é verdadeiramente surpreendente. Tem uma concentração muito grande de acrobacias aéreas e uma grandiosidade impressionante”, disse Fernando Alterio, presidente da Time For Fun, realizadora do evento. O pêndulo do tempo anda para trás numa homenagem às antigas e especiais tradições circenses dos Icarian Games, Water Meteors e Georgian Dance. Depois, Varekai transporta-se para o futuro, através de revolucionários movimentos de contorção, em números como Russian Swings, Slippery Surface e Triple Trapeze.

25


x

A trilha sonora foi composta especialmente para o espetáculo pela italiana Violaine Corradi, que se inspirou no vasto repertório da World Music. Cada peça parece evocar um encontro ou uma justaposição de diferentes culturas, nem sempre identificáveis. As canções foram criadas em uma língua “inventada”, característica marcante dos shows da trupe. Orquestrada por uma banda de sete músicos, a trilha sonora combina rituais havaianos, canções trovadorescas do sul da França do século XI, melodias tradicionais da Armênia e música gospel com arranjos contemporâneos. Segundo o diretor artístico, os brasileiros devem se identificar com o ritmo bastante percussivo da trilha. Em quase todos os espetáculos do Cirque du Soleil a música é tocada ao vivo. Ao contrário dos musicais, aqui a música ajusta-se aos acontecimentos do palco e não o contrário. A banda inclui um maestro/tecladista, um segundo tecladista, um baterista, um percussionista, um

baixista, um violinista e um músico de instrumentos de sopro. Nas vozes, dois cantores: O Patriarca e A Musa. A premiada figurinista Eiko Ishioka (vencedora do Oscar de melhor figurino pelo filme “Drácula”, de Bram Stocker, em 1992) foi escolhida para desenvolver as mais de 130 peças usadas em cena. No entanto, criar figurinos para o Cirque é bem diferente do que desenvolver peças para o cinema, já que segurança, conforto e liberdade de movimentos são fatores essenciais na produção de peças para números acrobáticos. “Além da lycra, usamos titânio flexível, espoja de náilon e outros materiais resistentes ao fogo”, informa Gatien. Ao todo, 400 artesãos trabalham nas oficinas e produzem mais de 25 mil itens, entre fantasias, vestidos e sapatos. De acordo com Gatien, foram mais de seis meses de trabalho para que todo o armário ficasse pronto. As cores vibrantes e formas únicas de suas criações acentuam os movimentos dos artistas, destacando-lhes a beleza e graciosidade. “As roupas foram inspiradas no universo da floresta, dos animais e das plantas, numa explosão fantástica de cores. As crianças adoram”.

Serviço: O que: Varekai, do Cirque du Soleil. Onde e quando: ão Paulo (15 de setembro, no Parque Villa-lobos - Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 1655 - Alto de Pinheiros, São Paulo, tel.: 11 3023-0316 ‎), Rio de Janeiro (8 de dezembro 2011), Belo Horizonte (19 de janeiro 2012), Brasília (23 de fevereiro 2012),Recife (30 de março 2012), Salvador (3 de maio 2012), Curitiba (8 de junho 2012) e Porto Alegre (12 de julho 2012). Quanto: De R$ 140 a R$ 395. Mais informações em: www.cirquedusoleil.com ou www.varekai.com.br

26

Foto: Tomas Muscionico.

Mundo mágico possível


t A Criação do Cirque du Soleil

Tudo começou em Baie-Saint-Paul, uma pequena cidade próxima de Québec, no Canadá, no início da década de 1980. Um grupo de coloridos personagens vagueava pelas ruas em cima de pernas de pau, fazendo malabarismos, dançando, cuspindo fogo e tocando música. Chamavam-lhes Les Échassiers de Baie-Saint-Paul (os Caminhantes em Andas de BaieSaint-Paul), um grupo de teatro de rua fundado por Gilles Ste-Croix. Já nessa época, as pessoas ficavam impressionadas e intrigadas com os jovens artistas. Entre eles estava Guy Laliberté, que acabou por se tornar o fundador do Cirque du Soleil. A companhia formou o Le Club des Talons Hauts e, mais tarde, em 1982, organizou La Fête Foraine de Baie-Saint-Paul, evento cultural onde os artistas de rua de todos os cantos do mundo se encontraram para trocar ideias e alegrar as ruas da cidade. A Fête Foraine repetiu-se em 1983 e 1984. O Club des Talons Hauts começou a ganhar notoriedade e Guy Laliberté, Gilles Ste-Croix e seus seguidores começaram a alimentar um sonho aparentemente impossível: criar uma companhia de circo no Québec que viajasse por todo o mundo. Em 1984, a Cidade de Québec celebrava o 450º aniversário da descoberta do Canadá por Jacques Cartier e precisavam de um espetáculo que levasse as festividades a todos os cantos da província. Guy Laliberté apresentou a proposta de um espetáculo chamado Cirque du Soleil e conseguiu convencer os organizadores. Desde então, nunca mais parou! A companhia já maravilhou mais de 100 milhões de espectadores em 300 cidades dos cinco continentes. Hoje possui 5.000 funcionários, incluindo mais de 1.300 artistas de 50 diferentes países. A companhia apresentou no Brasil os espetáculos Saltimbanco (2006), Alegría (2007-2008) e Quidam (2009-2010).

y Curiosidades

• Varekai estreou em Montreal em 2002 e, desde então, já visitou mais de 60 cidades em mais de 15 países. • Mais de 6 milhões de pessoas em todo o mundo já assistiram ao espetáculo. • O documentário para televisão “Cirque du Soleil Fire Within”, co-produzido pela Galafilm e Créations Musca, uma subsidiária do Cirque du Soleil Images, ganhou o Emmy 2003 na categoria de Outstanding Non-fiction Program (Alternative). • O guarda-roupa de Varekai conta com mais de 130 peças de roupas. • Como em qualquer outro espetáculo Cirque du Soleil, não há animais em Varekai. • Aproximadamente 170 pessoas integram a turnê, das quais 125 são funcionários Cirque du Soleil e os demais acompanhantes (cônjuges e filhos). Dos 125, 58 são performers.

27


Entrevista

CARLOS SALDANHA O brasileiro por trás do sucesso Rio D

epois do grande sucesso de crítica e público, arrecadando mais de US$469 milhões de dólares nos cinemas mundiais, o longa-metragem de animação “Rio” finalmente chega ao mercado de home vídeo. O Brasil será o primeiro país do mundo a receber o filme em DVD, DVD com Cópia Digital, Blu-ray e Blu-ray 3D. A animação conta a história de Blu, um exótico pássaro de estimação que acredita ser o último de sua espécie. Quando ele e Linda, sua dona, descobrem a existência de outra arara-azul que mora no Rio de Janeiro, eles partem em busca da longínqua e exótica terra para encontrar Jade, a única fêmea da espécie. Pouco depois de sua chegada, Blu e Jade são sequestrados por um grupo de atrapalhados contrabandistas de aves. Com ajuda da astuta Jade e de um grupo de pássaros espertinhos e bons de bico, Blu consegue escapar. Agora com novos amigos ao seu lado, Blu terá que buscar coragem para aprender a voar, estragar os planos dos sequestradores que estão em sua cola, e regressar com Linda – a melhor amiga que uma ave pode ter. Estação Aeroporto conversou com o diretor brasileiro Carlos Saldanha, que assina a direção de sucessos como “A Era do Gelo 2” e “A Era do Gelo 3”. Logo de cara, perguntei o que mudou no Carlos Saldanha do curta-metragem “Time for Love”, seu primeiro trabalho com animação, para o longa-metragem de animação “Rio”. Saldanha comentou que o trabalho aumentou muito: “O Carlos Saldanha está trabalhando muito mais agora”, brincou. “Eu tentei evoluir muito desde a época da escola e dos meus curtas até os dias de hoje, fazendo filmes. Até ‘Rio’ foi uma evolução pessoal, talvez, mais na parte criativa e no desenvolvimento de história.” O diretor também comentou que sempre teve vontade de fazer um filme falando sobre o tráfico de animais. Além disso, revelou que suas fontes de inspiração geralmente são coisas pelas quais ele se interessa. “No caso do ‘Rio’, temos a temática de pássaros em extinção, o tráfico de animais foi uma coisa que sempre me interessou muito, desde pequeno”, revelou. “Você vai se

28

inspirando em elementos e para cada personagem você se inspira em alguém. Eu ainda busco minhas inspirações nos clássicos da Disney, em movimentos dos filmes do Charlie Chaplin e mesmo naquelas coisas de musicais antigos de Hollywood.” Muitos diretores de animação ainda estão engatinhando para assumir a direção de longas em live-action. Sobre isso, Saldanha explica que tem curiosidade por dirigir um filme com atores reais, para realizar novos desafios. “Não sou apenas diretor de animação, eu me considero um cineasta, que faz filmes de animação”. O mercado da animação vem crescendo muito nos últimos anos e, segundo Saldanha, tudo indica que estamos voltando a viver um bom período para a animação. Porém, é preciso ter cautela para que “com o aumento da quantidade a qualidade continue melhorando”, diz o diretor, que acredita que a diversidade é muito importante neste crescimento. Com todo sucesso que suas animações fazem, Saldanha explica que é sua família que mais apóia o seu crescimento, nunca desconsiderando todos os amigos e empresas que o ajudaram a chegar onde está. “Aquela coisa que nunca muda, que é o dia-a-dia, aquela pessoa que te apóia emocionalmente, que te da forças para tocar uns projetos. É a minha família, minha esposa, meus filhos, que me dão esse incentivo”. Morando fora do Brasil há mais de 20 anos, o diretor comentou que nunca sofreu nenhum tipo de preconceito por ser brasileiro. “A dificuldade maior é emocional, pois eu estou longe da minha família, da minha cultura, da minha cidade e do meu país. Isso é uma coisa que você vai se adaptando. Eu vivo meio que nos dois mundos. Estados Unidos e Brasil. Você se acostuma com isso e vira sua nova realidade”, explicou Saldanha, que confirma administrar isso muito bem. Para promover o lançamento, o estúdio apresenta a exposição “A Arte da Animação: Rio“, de 07 de julho a 04 de setembro, no Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro. A inauguração contará com a presença do diretor, que voltará para o Brasil para participar do evento.

Foto: Divulgação.

por Léo Francisco


29


Festival

S

ob o céu do planalto central do Brasil, numa das cidades de mais bela arquitetura do país, o festival Cena Contemporânea, que será realizado entre os dias 23 de agosto e 04 de setembro de 2011, apresenta criações de teatro, circo, dança e música marcadas por reflexões que dialogam com a sociedade e o homem contemporâneo. Argentina, Coreia do Sul, Espanha, Austrália, Polônia, México, Dinamarca, França, além do Brasil, estarão presentes nesta 12ª edição. Serão 10 grupos internacionais, 11 nacionais e sete locais, além das conferências, encontros e oficinas no Espaço Petrobrás e shows musicais no Ponto de Encontro, na Praça do Museu Nacional da República. A originalidade e o encontro são os protagonistas do Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília, que chega à sua 12º edição consolidando-se como um dos mais importantes do Brasil. Dentre os espetáculos apresentados, destaque para “Amarillo”, do grupo mexicano Teatro Línea de Sombra, no qual a tentativa de imigração ilegal nos Estados Unidos é pano de fundo para os dramas da condição humana. “Propaganda” é outra das atrações principais. Por meio de técnicas circenses, o grupo Acrobat, da Austrália, decidiu arregaçar as mangas em família e convida o espectador a participar de uma demonstração de métodos simples para superar o torpor geral e começar a

30

necessária revolução pacífica e ecológica, a única que pode salvar a espécie humana. Outros destaques são os “Hermanos Oligor” (Espanha), com seus objetos de cena minimalistas, e os dinamarqueses do Teatret Om com a reprodução de um iglu, contando a história de três homens que vão à Groenlândia a fim de finalizar o desenho do mapa-múndi. Entre os nacionais, peças consagradas como “Sua Incelença, Ricardo III”, do Clowns de Shakespeare, um espetáculo de rua que mistura William Shakespeare às artes circenses, criando um diálogo entre o sertão e a Inglaterra, e “Camponesa”, 1º ato da Ópera dos Vivos, da Companhia do Latão, que revive o cenário político brasileiro dos anos 1960.

Encontros e diálogos Todos os anos o público vive intensamente a diversidade de propostas artísticas distribuída por mais de 15 espaços, apresentada por cerca de 10 grupos internacionais e 20 nacionais. Além dos espetáculos, os artistas e público são convidados a participar de aproximadamente 20 atividades paralelas, como workshops e conferências, assim como do Ponto de Encontro do festival, no Museu Nacional da República, onde acontecem as festas, shows e performances.

Foto: Divulgação.

Cenas do mundo se reúnem em Brasília


Foto: Tomas Muscionico.

Durante o festival, a Praça do Museu Nacional da República torna-se um espaço informal de encontro entre o público, os artistas e demais profissionais, que podem disfrutar de um ambiente descontraído com restaurante, ações performáticas e música. As principais atrações de 2011 são o jazz intimista da cantora Maria João, de Portugal, a participação do grupo Choro Livre, o som mágico dos tambores do grupo coreano Dulsori e a performance de alguns dos mais importantes grupos musicais e DJs de Brasília. O projeto Cena Criolina anima as noites depois dos espetáculos apresentando a música local e Djs. Além dos bate-papos com artistas, workshops com criadores e teóricos internacionais, conferências e o lançamento de livros, o festival conta este ano com eventos importantes para a produção cênica: a primeira edição do Encontros do Cena - Espaço Internacional para o Intercâmbio Artístico e Cooperação Cultural e o II Encontro de Diretores, que tem a proposta de possibilitar uma reflexão sobre a função do diretor, com foco na abordagem do texto teatral. O evento tem como proposta discutir os mecanismos de circulação internacional de projetos culturais e artísticos e estimular o contato direto entre as instituições, festivais, organizações e companhias, constituindo um espaço privilegiado para a cooperação entre eles. Durante o encontro, nos dias 1, 2 e 3 de setembro de 2011, no Auditório 2 do Museu Nacional da República (Ponto de Encontro do Cena), cerca de 60 representantes de festivais, instituições, redes culturais, companhias, produtoras e profissionais discutirão em mesas redondas suas experiências culturais internacionais.

Serviço: O que: Cena Contemporânea. Onde e quando: Mais de 15 teatros e espaços de Brasília. Quanto: Em todos os teatros: R$ 16,00 (inteira) e R$ 8,00 (meia). No CCBB, R$ 15,00 (inteira) e R$ 7,50 (meia). Ingressos à venda no Foyer da Sala Villa Lobos (Teatro Nacional Claudio Santoro), Teatro da CAIXA, Centro Cultural Banco do Brasil ou pelo site www.ticketcenter.com.br Mais informações em: www.cenacontemporanea.com.br

31


Construção

Arquitetura viva C

ada vez mais pessoas se conscientizam sobre a importância de preservar o meio ambiente e ter qualidade de vida. Neste contexto, ganha espaço a bioconstrução, termo utilizado para se referir a construções nas quais a preocupação ecológica está presente desde sua concepção até sua ocupação. Todo o projeto busca o máximo aproveitamento dos recursos disponíveis. São utilizadas tecnologias de terra crua: adobe, taipa de mão, taipa de pilão, terra com palha, entre outras. Materiais como PVC, alumínio, tintas, solventes e revestimentos sintéticos (como o carpete) são evitados nesse tipo de empreendimento. “A bioconstrução busca gerar um impacto positivo da arquitetura, e pra isso segue alguns critérios: uso de materiais de baixo impacto ambiental (locais e naturais), desenho bioclimático (de acordo com o clima e eficiente energeticamente), tratamento adequado de resíduos (considerar resíduos como recursos para novos processos)”, diz a arquiteta Cecília Heidrich Prompt, especializada em bioconstrução em permacultura. “Trata-se de uma arquitetura saudável, que rejeita materiais de construção tóxicos, e utiliza critérios como eficiência energética, iluminação e ventilação natural, tornando a edificação mais agradável e confortável”, completa Cecília. Estas soluções têm sido procuradas tanto por famílias com recursos que querem viver mais integradas ao meio ambiente quanto por instituições como ONGs e mesmo governamentais que procuram respostas para uma sustentabilidade na visão mais ampla do termo. O envolvimento do morador durante todo o processo de construção é bastante valorizado. A bioconstrução é considerada uma alternativa viável mesmo em grandes cidades. Conforme o arquiteto e geobiólogo Flávio Duarte, diretor geral da Biohabitate, a bioconstrução sinaliza uma mudança no processo construtivo. “Você observa hoje grandes indústrias certificadas no sistema de gestão ambiental. Há grande preocupação com essa questão, para garantir processos menos danosos. É bom para todos, afirma. A bioconstrução resgata e atualiza técnicas muito antigas, testadas por gerações. “As tecnologias de construção com terra são milenares e existem desde os primeiros assentamentos humanos. Existem vestígios de construção com terra no norte da áfrica que datam de 5.000 a.c. O que se está fazendo agora é um resgate destas tecnologias, que são aliadas a tecnologias atuais de construção. Este resgate vem se fortalecendo e surge como uma resposta aos sistemas de construção industrializados convencionais, considerando que as atividades da construção civil são extrema-

32

mente degradadoras do meio ambiente”, afirma Cecília. Uma habitação bioconstruída pode ou não sair mais em conta, dependendo da situação. Havendo disponibilidade de materiais locais, a obra pode ter custo menor. “Entretanto, o mais importante é que com o mesmo valor é possível construir uma edificação mais confortável. Além do mais, como se trabalham critérios de eficiência energética, ao longo da vida útil da edificação haverá uma economia significativa”, diz a arquiteta.

Construção modelo Construída com recursos do ARPA - Programa Áreas Protegidas da Amazônia, a base administrativa da Reserva Biológica do Lago Piratuba, localizada na cidade de Cutias do Araguari (AP), foi inaugurada no dia 14 de julho. A base, construída a partir dos conceitos da arquitetura bioclimática e permacultura, é a primeira bioconstrução do Amapá e uma referência de utilização de tecnologias sustentáveis. O Funbio trabalha desde 2007 nos processos de compras e contratações, para possibilitar a realização desta obra. O ideal da bioconstrução vem da gestora da Rebio, Patrícia Pinha. O projeto foi feito pelo arquiteto Henrique Pinheiro, mas foi a arquiteta Cecília Prompt quem tocou a obra. Ela foi oito vezes ao Lago Piratuba realizar eventos de capacitação da mão de obra e dos moradores do entorno da unidade. A construção teve início em setembro de 2010 e foi finalizada no mês de julho. A base administrativa da Rebio possui sistema de saneamento ecológico com sanitário seco que armazena os resíduos e os reutiliza para compostagem. A água usada nos banhos e nas torneiras é canalizada para uma fossa impermeável de bananeira. A planta absorve toda a água direcionada para a caixa e evita a contaminação do rio e do solo. As paredes foram erguidas com terra ensacada, painéis de serragem e cimento e reboco natural, toda a madeira utilizada é certificada. A base também conta com uma cisterna construída com ferragens tela e terra, que armazena 20 mil litros de água da chuva. “Essa construção é toda inovadora, o trabalho foi muito satisfatório”, disse Maria Bernadette da Silva Lameira, funcionária do Funbio. Mais informações: Margem Arquitetura: www.ceciliaprompt.arq.br Tibá: www.tibarose.com Biohabitate: flavioduarte.webnode.com


Fotos: Divulgação

Casa Estrela, construída pela Biohabitate.

Vale do Tibá.

O barro substitui o concreto.

Casa no Vale do Tibá.

Casa Estrela, construída pela Biohabitate.

A base administrativa da Reserva Biológica do Lago Piratuba, localizada na cidade de Cutias do Araguari, no Amapá.

33


Velocidade

Esportivo retrô

Chevrolet Camaro nindo perfeitamente a performance de um esportivo com o conforto de um carro de luxo, o Camaro 2011 vem repleto de equipamentos diferenciados e potência fora de série. O design da quinta geração do Camaro reforça a sua origem, resgatando o estilo agressivo do capô longo com traseira curta e linhas Coke-Bottle. O carro tem visual retrô, frente longa, traseira curta, vidros pequenos, escapamento duplo, rodas de alumínio aro 20, injeção eletrônica, freios Brembo de Fórmula 1 e câmbio automático de seis velocidades. Sob o capô, um motor V8 6.2 litros de 16 válvulas com mais de 400 cv capaz de fazer O a 100 km em 5,8 segundos. Uma imagem do velocímetro digital é projetada no para-brisa dianteiro por meio do head up display, permitindo ao motorista controlar a velocidade sem a necessidade de tirar os olhos da pista. O Chevrolet Camaro resgata um nome lançado em 1967, quando o cupê foi criado para agradar aos jovens interessados nos esportivos europeus. A linha foi produzida até 2002, quando a marca decretou o fim de sua produção, dadas as baixas vendas e a falta de carisma da quarta geração. Em 2006, o Camaro Concept foi apresentado em Detroit e foi anunciada a volta do modelo em sua 5ª geração. A novidade que chega ao Brasil mantém as características do Camaro original, que tinha um interior simples, funcional e um motor extremamente potente, com força suficiente para queimar borracha em acelerações fortes. O Camaro idêntico ao que estrelou no filme “Transformers” tem torque de 56,7 kgfm a 4.600 rotações, o que explica em números a facilidade que o importado tem para fritar os pneus. Importado da fábrica da GM de Oshawa, no Canadá, está disponível na versão top de linha SS, em seis cores. O esportivo custa cerca de R$ 185 mil. Mais informações: www.chevrolet.com.br

34

Fotos: Embratur/ Divulgação.

U


JUSTIFIED todas as segundas

2ª TEMPORADA ESTREIA 8 DE AGOSTO

SOUTHLAND todas as quintas

3ª TEMPORADA ESTREIA 11 DE AGOSTO

NO AS SÉRIES TÊM MUITO MAIS AÇÃO.

DE SEGUNDA A SEXTA, ÀS 21H Não tem Space? Consulte sua operadora de TV por assinatura.

Emoções. Extremas www.canalspace.com.br

35


Tecnologia Tablet com Android O Motorola XOOM é o primeiro tablet da Motorola e o primeiro do mercado com Android™ 3.0 Honeycomb. O aparelho tem duas câmeras (uma traseira de 5 MP, uma frontal de 2 MP para videochamadas), processador dual-core e memória expansível com cartões microSD. Com um processador dual-core Nvidia Tegra 2 de 1 GHz e 1 GB de RAM, carrega sites rapidamente. Preço: R$1.899,00. Mais informações: www.motorola.com.br

O Xperia arc possui o sensor CMOS Sony Exmor R™ para celular que permite capturar imagens e vídeos de alta definição, mesmo em ambientes com pouca luz. Sua tela de 4,2 polegadas é uma das maiores do mercado. Com resolução de 854x480 pixels e tecnologia Bravia, a tela traz imagens bem nítidas e com cores vivas. Outro detalhe dela é a borda infinita, que dá um toque mais bonito ao acabamento do aparelho.

Preço: R$1.699,00. Mais informações: www.sonyericsson.com

Câmera comemorativa Depois de ter uma de suas câmeras eleita como o modelo do ano de 2011 na Camera Grand Prix Japan 2011, a Pentax vai lançar uma versão comemorativa da máquina. O modelo é o 645D, uma câmera DSLR. A edição comemorativa terá acabamento em laca e uma alça de couro. A Pentax 645D é uma câmera de alto desempenho em um corpo médio. O sensor dela capta as imagens com resolução de até 40 megapixels. Também é resistente à areia e a temperaturas de até 10 graus. Preço: não divulgado. Mais informações: www.pentax.com

Fino e rápido O Samsung Galaxy S II, lançado recentemente no Brasil, é um dos mais finos e rápidos no mercado atualmente.  O destaque do aparelho é sua espessura (8.49 milímetros) e a sua tela de 4.3 polegadas Super AMOLED, que tem o dobro de gama de cores de uma tela LCD. O aparelho traz ainda processador dual core de 1.2 GHz, sistema operacional Android 2.3 (Gingerbread) e bateria de alta capacidade (1.650mAH), que dura 48 horas. O Samsung Galaxy S II tem ainda duas câmeras, a frontal com 2 megapixels e a traseira com 8 megapixels, e faz vídeos em Full HD (1080p). Preço: R$ 1.999,00. Mais informações: www.samsung.com

36

Fotos: Divulgação

Cores vivas


Acabamento

é importante, por isso é prioridade na Koerich Imóveis.

A escolha de produtos de alta qualidade e o primor pelo acabamento garantem durabilidade ao imóvel.

Centro

• 3 e 4 suítes • Entrega em novembro de 2012

• Vista deslumbrante para as baías norte e sul • Completa área de lazer • Suíte máster com closet 36,5 m2 e varanda • Varanda gourmet com churrasqueira Koesa Construção e Incorporação Ltda. Registro de Incorporação: 1º Ofício de Registro de Imóveis de Florianópolis/SC, sob matrícula 73.052-R4, datado de 09/11/2010. Creci 2227-J.

37


Cultura . teatro

G

ero Camilo volta a encenar “A Casa Amarela” no Tucarena, em São Paulo (zona oeste). O monólogo, dirigido por Marcia Abujamra, é baseado em um projeto do pintor holandês Vincent van Gogh (1853-1890), que fundou, em 1888, uma comunidade de artistas em Arles, no sul da França. “A Casa Amarela” é uma reflexão sobre este sonho de Vincent van Gogh. A casa foi inaugurada em 1888, e como companheiro de trabalho Van Gogh recebeu Paul Gauguin. Juntos viveram uma das mais intensas e espantosas oportunidades criativas da história. O fascínio do ator por Van Gogh vem de longa data, mais especificamente da adolescência, quando, por volta dos 15 anos, ele leu “Cartas a Theo”, que reúne o material que o pintor escreveu ao irmão. “Van Gogh foi um grande homem, preocupado em dar à humanidade discernimento e espasmo. Sua loucura é demasiado grande para que a psicologia possa tratá-la. Sua pintura é poesia pura. Sua escritura, pura pintura. E sua carne, resistência e fortaleza”, diz o ator. Com direção de Marcia Abujamra, o texto aborda o desejo de van Gogh em reunir vários e diferentes artistas, onde todos pudessem pintar, trocar ideias e informações, compartilhar técnicas e inspirações e também dividir as despesas. Um lugar onde esses artistas vivessem, para muitos pincéis trabalharem incessantemente como armas claras de traços originais e testemunho vivo da necessária mudança dos tempos. Criadores que, juntos, seriam capazes de inaugurar um momento de inovação do olhar do homem. Um sonho revolucionário e uma tentativa de vencer a solidão. Em Arles, no sul da França, a casa foi inaugurada por Vincent van Gogh e recebeu apenas um parceiro: Paul Gauguin. Naquela época (1888) dois artistas ainda desconhecidos, dois criadores de temperamento igualmente

38

fortes, viveram uma das mais polêmicas e tumultuadas relações da história da pintura moderna. “Na Provença, Vincent estava embrenhado em uma das mais espantosas maratonas criativas da arte ocidental. Durante o ano e pouco que passou em Arles, pintou perto de 200 quadros. Embora alguns deles tivessem sido despachados para seu irmão Theo, que vivia em Paris, a grande maioria continuava ali, na Casa Amarela. Havia quadros por todos os lados – pregados diretamente na parede, emoldurados e pendurados, arrumados em pilhas”, afirma Marcia Abujamra.

Serviço: O que: “A Casa Amarela”. Onde: Tucarena (Rua Bartira esquina com ruia Monte Alegre – Perdizes, São Paulo. Tel.: 11 3670-8455. Quando: Sexta e sábado, 21h, domingo, 19h30. Até 4 de setembro. Quanto: R$ 40,00 (sexta e domingo) e R$ 50,00 (sábado).).

Foto: Divulgação.

A casa amarela de Van Gogh


Foto: Divulgação.

Toda magia de O Lago dos Cisnes

S

ímbolo do balé clássico em todo o mundo, o Kirov Ballet, a mais aclamada companhia de todos os tempos, traz uma história de tradição e sucesso que tem 273 anos. Em seus palcos surgiram os maiores balés de todos os tempos, espetáculos como “Don Quixote” e “La Bayadère” e três grandes peças assinadas por Tchaikovsky: “O Lago dos Cisnes”, “A Bela Adormecida” e “O Quebra-nozes” — ainda hoje entre os maiores sucessos da companhia. Nos palcos do Kirov nasceu também a genialidade dos maiores bailarinos da história, como Anna Pavlova, Vasláv Nijinsky, Rudolf Nureyev, Natalia Makarova e Mikhail Baryshnikov. O espetáculo tem patrocínio da Bradesco Seguros. O aguardado retorno da companhia ao país envolve cerca de 100 bailarinos e 40 técnicos do Teatro Mariinsky para apresentações em três capitais: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. No programa das apresentações brasileiras, o clássico Lagos dos Cisnes, cartão de visitas inigualável da companhia, e um Gala, que será visto no dia 26 de agosto em São Paulo e no dia 05 de setembro no Rio de Janeiro. Dirigido atualmente por Yuri Fateiv, que procura manter o repertório clássico e romântico da companhia, o Kirov promove paralelamente uma abertura para os coreógrafos mais modernos do ocidente e possui atualmente cerca de 200 bailarinos. “O Lago dos Cisnes”, com a música de Tchaikovsky, estreou em 4 de março de 1877 no Teatro Bolshoi de Moscou. A história se concentra na princesa Odette, transformada em cisne pelo bruxo Rohbart. À meia noite, ela e suas companheiras retomam a forma humana. Em uma destas ocasiões, Odette encontra e se apaixona pelo príncipe Siegfriend. A partir daí, a história se desenrola até o trágico final. Tchaikoskvy deu harmonia à narrativa e à dança, permitindo que a música estivesse intimamente ligada a todos os momentos da tragédia. Com a genial música de Pyotr Tchaikovsky, libreto de Vladimir Begichev e Vasily Geltzer, “O Lago dos Cisnes”,

que será apresentado com a coreografia original de Marius Petipa e Lev Ivanov, de 1895, com a direção artística de Konstantin Sergeyev, design de Simon Virsaladze e figurinos de Galina Solovieva, é uma das maiores joias do repertório da companhia em seus 273 anos de carreira. Serviço: O que: “O Lago dos Cisnes”. Onde e quando: Theatro Municipal de São Paulo (Praça

Ramos de Azevedo, s/nº, Centro, tel.: 11 3397-0300), de 23 a 28 de agosto; no Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Praça Floriano, s/nº, Centro, tel.: 21 32358545), de 31 de agosto a 5 de setembro; e no Palácio das Artes de Belo Horizonte (Avenida Afonso Pena 1.537, Centro, tel.: 31 3236-7400), de 08 a 10 de setembro. Quanto: Preços diversos.). Mais informações: Ingresso Rápido (SP): www. ingressorapido.com.br. Theatro Municipal do Rio: www. theatromunicipal.rj.gov.br. Palácio das Artes: www.fcs. mg.gov.br

39


Cultura . música Bob Dylan In Concert

Álbum: Bob Dylan In Concert: Brandeis University 1963. Artista: Bob Dylan. Quanto: R$35,00. Lançamento: Sony Music.

Chris Brown Depois de uma série de sucessos consecutivos de músicas de R&B/Pop e três indicações ao prêmio Grammy, chega a hora do novo álbum de Chris Brown, F.A.M.E. Com 13 músicas e mais uma faixa bônus, o CD conta com o single “Look At Me Now”. A música repete o sucesso de seus singles anteriores, que também chegaram às primeiras posições nas paradas. Brown, um talento triplo (cantor/dançarino/ator), é coautor da maioria das músicas de F.A.M.E, e colaborou com muitos colegas, como Justin Bieber, Lil Wayne, Wiz Khalifa, Ludacris e outros. Álbum: F.A.M.E Artista: Chris Brown. Quanto: R$35,00. Lançamento: Sony Music.

Depeche Mode Remixes 2: 81-11 é uma incrível seleção de remixes clássicos e novos de grandes sucessos de toda a carreira do Depeche Mode, uma das bandas mais influentes e inovadoras do mundo. O álbum traz versões desde seu álbum de estréia, Speak And Spell, de 1981, até Sounds Of The Universe, de 2009. Esta edição de remixes sucede Remixes 8104, lançado em 2004, e que vendeu mais de um milhão de cópias. Entre os destaques da seleção de mixes clássicos, estão as regravações de “Dream On”, do álbum Exciter de 2001; “Suffer Well”, “John the Revelator” e “A Pain That I’m Used To”, de Playing The Angel, de 2006; e “In Chains”, “Peace” e “Wrong”, de Sounds Of The Universe, de 2009. Álbum: Depeche Mode Remixes 2:81-11. Artista: Depeche Mode. Quanto: R$ 29,00. Lançamento: EMI Music.

Lenny Kravitz Black and White America foi gravado em Paris e Bahamas. O nono álbum do cantor traz 16 novas músicas, que vão do funk ao rock como denominador comum. Gravado em Paris e Bahamas, o disco tem algumas músicas que não entraram em It Is Time For A Love Revolution, de 2008. Entre elas, as faixas “Come On Get It”, “Do It”, “The Faith Of A Child”, “Super Love” e “Dream”. Kravitz acaba de lançar o vídeo de “Stand”. Na fita ele vive um apresentador de programa de auditório, um baterista e o vocalista da banda convidada do show, cheio de situações cômicas. Kravitz está confirmado na edição 2011 do Rock ‘n Rio. DVD: Black and White America. Artista: Lenny Kravitz. Quanto: R$30,00. Lançamento: Warner Music.

All of You Ganhadora do Grammy e líder das paradas, a cantora e compositora californiana Colbie Caillat lança All Of You, seu aguardadíssimo terceiro álbum, O primeiro single do álbum, “I Do”, estreou na posição número 1 do iTunes, e ficou entre as cinco músicas mais executadas na Europa e entre as 15 primeiras da parada Hot AC nos Estados Unidos. Talvez a canção mais reveladora seja a faixa-título. Escrita por Colbie com Jason Reeves, ela aborda o tema do amor construído sobre uma fundação tão forte de amizade e empatia, que é capaz de superar até mesmo a dor da traição. Trabalhando com cinco produtores e músicos criativos, Colbie transformou “All Of You” em um auto-retrato de múltiplas dimensões.

40

DVD: All of You. Artista: Colbie Caillat. Quanto: R$25,00. Lançamento: Universal Music.

Fotos: Divulgação.

Bob Dylan In Concert: Brandeis University 1963 captura o espírito e a intensidade do jovem artista com 21 anos. Uma gravação ao vivo, até então desconhecida, gravada na Brandeis First Annual Folk Festival, mostra Bob Dylan interpretando diversas músicas — nenhuma delas comercialmente disponíveis na época. O tape do show de Dylan foi descoberto recentemente nos arquivos do compositor e co​​-fundador da Rolling Stone, Ralph Gleason, onde ficou em uma prateleira por mais de 40 anos. A apresentação inclui as músicas “Honey, Just Allow Me On More Chance”, “Talkin’ John Birch Paranoid Blues”, “Ballad Of Hollis Brown”, “Masters of War”, “Talkin’ World War III Blues”, “Bob Dylan’s Dream” e “Talkin’ Bear Mountain Picnic Massacre Blues”.


Faria & Mori

Fotos: Divulgação.

Depois de sua passagem pelas bandas Tchucbandionis e Burt, André Faria acabou se afastando involuntariamente da música. Após alguns anos, comprou uma passagem e foi até Nova York, decidido a produzir um novo disco. Desde o início, o objetivo era fazer algo autoral e orgânico, com letras em português. Em suas composições, ecoam influências do rock alternativo com música brasileira. Suas influências incluem Yo La Tengo, Sonic Youth, Tom Jobim, Vinícius de Moraes e Milton Nascimento. Destaque para “O homem que nunca quis mudar” e “Nara”. Álbum: Outro Lugar. Artista: Faria & Mori. Quanto: R$25,00. Lançamento: Tratore/ Reco-Head.

London Sessions O disco foi gravado ao vivo em uma sessão de estúdio em junho de 2010, uma semana após a triunfante performance da banda no festival britânico Glastonbury. O set abrange sucessos de toda a carreira do LCD Soundsystem. Nada é replicado por computadores; tudo é recriado em tempo real, mais resistente, flexível e menos clínico. Com músicas de todos os álbuns lançados, assim como a clássico lado B “Yr City Is A Sucker”, o álbum foi mixado pelo James Murphy em Nova York e masterizado por Bob Weston em Chicago. A banda passou recentemente pelo Brasil, com apresentações no Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. A despedida do LCD Soundsystem aconteceu em abril, no Madison Square Garden, em Nova York. Álbum: London Sessions. Artista: LCD Soundsystem. Quanto: R$30,00. Lançamento: EMI Music.

RHCP Gravado no East West em Los Angeles e Shangri-la em Malibu, I’m With You foi produzido por Rick Rubin, o mesmo produtor dos cinco álbuns anteriores da banda. Este é o primeiro álbum novo desde Stadium Arcadium, que estreou em primeiro lugar em 28 países pelo mundo, incluindo EUA. Um dos mais bem-sucedidos grupos da história do rock, o Red Hot Chili Peppers vendeu mais de 60 milhões. A banda manteve o recorde de maior número de singles em primeiro lugar em rádios alternativas, num total de 11, somando 81 semanas em número um. O Red Hot também estará no palco principal do Rock in Rio Festival , no Rio de Janeiro, Brasil dia 24 de setembro. Álbum: I’m With You. Artista: Red Hot Chili Peppers. Quanto: R$35,00. Lançamento: Warner Music.

The final concert Foi o fim quando, em dezembro de 2010, a capital da Noruega abrigou o último show do A-Ha. Exatamente nove meses antes, o trio começava a sua turnê de despedida, chamada “Ending on a High Note”. A banda tocou nas Américas do Sul e do Norte, na Europa e na Ásia. E mesmo que concertos de adeus já tivessem acontecido em diversos países, a platéia do Spektrum, em Oslo, incluiu fãs de todos os lugares por onde, de alguma forma, a banda tocou a vida das pessoas. Para os que tiveram a sorte de estar lá, este DVD será essencial. Para todos os outros fãs, aquelas que não puderam ir, este DVD ainda é essencial. DVD: Ending on a high note – The final concert. Artista: A-Ha. Quanto: R$39,90. Lançamento: Universal Music.

Documento especial Ride, Rise, Roar é um documentário sobre a turnê realizada por David Byrne e Brian Eno entre 2008 e 2009. O filme exibe detalhes valiosos da colaboração criativa entre a dupla. Gravado com múltiplas câmeras, a fita combina a energia e o carisma do ex-Talking Heads com a entrega artística de Brian. O filme alcança uma intimidade sem precedentes de Byrne e sua banda, documentando ensaios, bastidores e revelando o processo criativo que os mantêm na ativa até hoje. DVD: David Byrne A Live Concert Film. Artista: David Byrne e Brian Eno. Quanto: R$49,90. Lançamento: ST2 Vídeo.

41


Cinema

No verão de 1979, um grupo de amigos de uma cidade pequena no interior dos Estados Unidos resolve fazer um filme de zumbis com uma câmera Super 8 e acaba testemunhando uma batida catastrófica de trem. Logo eles descobrem que aquilo não foi um acidente. A partir daí, desaparecimentos estranhos e eventos inexplicáveis começam a ocorrer na cidade, e o policial Jackson Lamb (Kyle Chandler) tenta desvendar a verdade, algo mais aterrorizante do que se possa imaginar. Filme para crianças de todas as idades.

Larry Crowne - O Amor está de Volta  Os vencedores do Oscar Tom Hanks e Julia Roberts estão juntos novamente nesta comédia dramática sobre como a recessão econômica pode inspirar Larry Crowne (Hanks), um cara comum, que precisa se reinventar. O amável Larry Crowne era um líder nato na equipe da empresa em que trabalhava, mas a crise bateu à sua porta. Afundado em dívidas e precisando pagar a sua hipoteca, ele decide voltar à sala de aula para começar uma nova vida. Na faculdade, se torna parte de um grupo de pessoas que estão na mesma situação que ele, precisando encontrar um futuro melhor. Mas em sua aula de oratória Larry desenvolve uma paixão inesperada por sua professora Mercedes Tainot (Roberts), uma mulher que perdeu tanto a sua paixão por ensinar como a que sentia pelo marido.  O cara simples, que teria todos os motivos para pensar que sua vida chegou ao fim, acaba aprendendo uma lição inesperada: quando você pensa que tudo o que vale a pena já passou na sua vida, descobre que ainda pode encontrar muitas razões para viver. Um filme inspirador com um elenco excepcional.

Não se Preocupe, Nada Vai Dar Certo O ator Lalau Velasco (Gregorio Duvivier) viaja pelo interior do Brasil com um espetáculo de stand up comedy sobre as agruras de sua vida. Seu pai, Ramon Velasco (Tarcisio Meira), é um ator veterano que hoje atua como seu empresário e vive se metendo em pequenos trambiques. Em turnê pelo Ceará, Lalau é contratado para representar na vida real um guru internacional, atração de um  workshop sobre enriquecer sem culpa. Aceita o desafio, de olho no cachê e na chance de se livrar do pai, mas acaba envolvido em um plano de corrupção e assassinato. E é o velho Ramon quem poderá ajudá-lo a sair dessa.

42

Fotos: Divulgação.

Super 8


Riscado O filme conta a história de Bianca (Karine Teles), atriz que vive de “bicos” enquanto a grande chance não vem. Por amor, ela se apresenta com a companhia de teatro comandada por Oscar (Otávio Muller). Para pagar as contas, se veste de Carmem Miranda na inauguração da farmácia; é contratada para cantar “Happy Birthday”, de Marilyn Monroe; faz performance de Betty Page; leva pijama para a repartição para celebrar o início da aposentadoria de alguém. A grande chance surge quando passa em um teste de elenco para atuar em um filme franco-brasileiro. O diretor Thomas (Dany Roland) não só se encanta com seu talento, como resolve usar as experiências pessoais de Bianca para compor a protagonista do filme. Dedicada, Bianca caminha para o sucesso.

Professora Sem Classe

Fotos: Divulgação.

Elizabeth Halsey (Cameron Diaz) é uma professora que não dá a mínima para os padrões convencionais. Desbocada, cruel e com uma conduta absolutamente imprópria, ela bebe, fica chapada e não vê a hora de se casar com um homem rico para poder deixar o trabalho como professora. Quando é abandonada pelo noivo, traça um plano para conquistar um professor substituto rico e atraente, Scott Delacorte (Justin Timberlake) – cuja atenção é disputada por uma colega excessivamente energética, Amy (Lucy Punch) – enquanto se esquiva das investidas do irreverente professor de educação física Russell Gettis (Jason Segel). Os estratagemas deploráveis de Elizabeth terão consequências terríveis, que chocarão seus alunos e seus colegas.

Quero Matar Meu Chefe O candidato à gerência Nick Hendricks (Jason Bateman) trabalha 12 horas por dia e engole tudo que o seu perverso supervisor Dave Harken (Kevin Spacey) manda, por causa de uma promessa de promoção muito merecida. Mas agora Nick sabe que isso nunca vai acontecer. Enquanto isso, o assistente de dentista Dale Arbus (Charlie Day) luta para manter o respeito próprio perante as picantes e incansáveis investidas da Dra. Julia Harris (Jennifer Aniston), quando, de repente, ela aumenta a pressão. E o contador Kurt Buckman (Jason Sudeikis) acaba de saber que o novo dono de sua empresa, o corrupto Bobby Pellit (Colin Farrel), além de estar determinado a arruinar sua carreira, também planeja jogar lixo tóxico em uma população inocente. O que fazer quando seu chefe é um psicopata, uma tarada ou um completo idiota? Pedir demissão não é uma opção. Esses monstros devem ser impedidos. Então, com a força de umas bebidas a mais e alguns conselhos duvidosos do ex-presidiário Dean Mother Fucker Jones (Jamie Foxx), eles bolam um plano infalível para livrar o mundo de seus respectivos empregadores permanentemente.Só há um problema: até mesmo o melhor dos planos depende da inteligência de quem o executa para ser infalível.

43


Cultura . home video Miss Jones Acaba de chegar às lojas uma coleção especial para os fãs de Bridget Jones e seus dilemas em busca do amor. Reveja as belas atuações de Hugh Grant, Colin Firth e Renée Zellweger nestes filmes que marcaram época. “O Diário de Bridget Jones” e “Bridget Jones: No Limite da Razão” estão totalmente remasterizados e digitalizados em alta definição para os fãs da comédia romântica. Os longas mergulham no universo feminino contemporâneo com muito bom humor. uma comédia repleta de gargalhadas, mas também de sorrisos irônicos - nem poderia ser diferente, já que o texto é eminentemente britânico. Blue-Ray: O Diário de Bridget Jones/ Bridget Jones: No Limite da Razão. Quanto: 59,90. Lançamento: Universal Pictures.

Cassino

Blue-Ray: Cassino. Quanto: R$ 59,90. Lançamento: Universal Pictures.

Journey of Man O Journey Of Man, do Cirque Du Soleil, é uma odisséia emocionante que acompanha os estágios do desenvolvimento humano, do nascimento à maturidade - e cada estágio é apresentado por um ato. A assinatura da trupe, celebrando cor, luz, música e trajes, associam-se a um cenário de marcos naturais e históricos por todo o mundo, criando um triunfo artístico incomparável. Desde a explosão inicial de luzes e sons que representam a formação do universo, o espetáculo é um deleite inspirador para os sentidos, um trabalho artístico incomparável. Blue-Ray: Cirque Du Soleil Apresenta Jorney Of Man. Quanto: R$89,90. Lançamento: Sony Home.

Revolução em Dagenham O filme retrata a greve de 1968 nas fábricas da Ford em Dagenham, que interrompeu a produção enquanto as mulheres protestavam contra a discriminação sexual e lutavam por aumentos salariais. Segundo especialistas, foi uma ação decisiva para que o Parlamento britânico aprovasse o Projeto de Paridade Salarial, de 1970. Trata-se de um tributo à coragem das mulheres dispostas a correr riscos para obter a igualdade entre os sexos no ambiente de trabalho. DVD: Revolução em Dagenham. Quanto: R$39,90. Lançamento: Sony Home.

Whitte Collar Personagens apaixonantes e tramas intrincadas com inúmeras surpresas transformam esta série criminal num dos programas mais interessantes e sensuais da TV! Matt Bomer está de volta no papel do sofisticado vigarista Neal Caffrey, que se une a um agente do FBI, Peter Burke (Tim DeKay), para investigar uma variedade intrigante de crimes que vão de extorsão a assassinato. Ainda abalado pela morte de sua namorada, Neal luta para desvendar o segredo da caixa de música e encontrar o assassino de Kate, mesmo quando isso o afasta de seu parceiro Peter. DVD: Whitte Collar 2ª Temporada. Quanto: R$129,90. Lançamento: Fox Home.

44

Fotos: Divulgação

Muitas luzes, glamour, roletas delirantes e mãos ágeis no carteado formam este ambicioso painel da Las Vegas da época, antes das grandes corporações, quando a Máfia ainda era responsável pelo jogo.Sam “Ace” Rothstein (Robert De Niro) é um diretor de cassino com passado duvidoso que acaba se envolvendo com a bela Ginger McKenna (Sharon Stone), uma prostituta de alta classe, que por sua vez é capaz de persuadir qualquer um, exceto seu cafetão. Mas tão logo Sam se dê conta disso, os erros do gângster Nicky Santoro (Joe Pesci) e as crises de Ginger poderão colocar seus negócios a perder.


Secretariat Com a ajuda de um treinador e veterinário, a dona de casa Penny (Diane Lane) consegue sobreviver em um negócio dominado por homens, quando um de seus cavalos conquista algo que não acontecia há 25 anos e se consagra como o maior cavalo de competição de todos os tempos. Testemunhe a jornada espetacular de Secretariat,um cavalo incrível, e a historia comovente de Penny, que arriscou tudo para fazer dele um campeão. Recheado de bônus especiais o filme é entretenimento para toda a família. DVD: Secretariat – Uma História Impossível. Quanto: R$49,90. Lançamento: Walt Disney Studio Home Entertainment.

Sexo Sem Compromisso Natalie Portman e Ashton Kutcher estrelam esta hilariante comédia, uma visão moderna sobre o que acontece quando amigos carentes resolvem ir para a cama. Emma (Portman) é uma médica atarefada que inventa um acordo aparentemente perfeito, quando oferece a seu melhor amigo Adam (Kutcher) um relacionamento com uma única regra: “Sexo Sem Compromisso”. Mas quando um simples caso vira um caso sério, será que parceiros sexuais conseguem mesmo se tornar namorados?

Fotos: Divulgação

Blu-Ray: Sexo Sem Compromisso. Quanto: R$89,90. Lançamento: Paramount Home.

4 por 4 “4 X Timão”, documentário, de 90 minutos em digital HD, narra a saga do tetracampeonato brasileiro corinthiano, com quatro títulos conquistados nos anos de 1990, 1998, 1999 e 2005. Este filme não centra seu foco apenas na memória destes eventos esportivos, mas também nas origens comoventes e apaixonantes de quatro jogadores corintianos que conquistaram estes títulos. Quatro histórias de vida, quatro épocas distintas, com suas próprias características e trilhas sonoras, como o sertanejo, o funk, o MPB e mesmo o samba-enredo. Os jogadores são José Ferreira Neto (Neto), Dinei, Marcelinho Carioca e Betão. Uma verdadeira celebração para o bando de loucos. DVD: 4 x Timão. Quanto: R$29,90. Lançamento: Fox Home.

Entrando Numa Fria Maior Ainda Com a Família Greg Focker (Ben Stiller) finalmente começou a obter o respeito de seu sogro Jack Byrnes (Robert De Niro), ex-agente da CIA, mas um importante teste ainda está para acontecer: será que Greg poderá provar que está preparado para ser o próximo chefe da família Focker, ou o laço de confiança será desfeito para sempre? Os astros Owen Wilson, Blythe Danner, Teri Polo, Dustin Hoffman e Barbra Streisand estão de volta, junto com os novos Jessica Alba e Harvey Keitel, nesta histérica confusão familiar. Blu-Ray: Entrando Numa Fria Maior Ainda Com a Família. Quanto:R$39,90. Lançamento: Paramount Home.

I Love Lucy Eleita a segunda melhor série de todos os tempos, com milhões de fãs pelo mundo, a Terceira Temporada da série de TV “I Love Lucy” chega às prateleiras. O aclamado seriado, exibido durante a década de 50 e protagonizado e produzido por Lucille Ball, é considerado um marco da TV americana. Magnificamente restaurada e remasterizada digitalmente, a caixa contém 31 episódios. Caia na gargalhada com Lucy e Ethel rasgando seus vestidos em farrapos, enquanto cantam “Amigas”, de Cole Porter. Veja os fogos de artifício, quando Lucy tem que ficar 24 h sem contar uma história. Veja o que acontece quando Lucy decide recuperar um dólar premiado num concurso e tem de entrar num barril de goma. Blu-Ray: I Love Lucy Terceira Temporada. Quanto: R$129,90. Lançamento: Paramount Home.

45


Cultura . artes visuais

A

rtista plástico paulistano que escolheu Florianópolis para viver, Paulo Govêa assina telas com imagens conhecidas também nas ruas da cidade. Seu estilo ainda guarda influências do grafite de seu início de carreira. Para Paulo, a arte tem papel fundamental no cotidiano das pessoas: “Ela te dá liberdade de informar, criticar e se divertir ao mesmo tempo”. Suas influências são Modigliani e Van Gogh, artistas que marcaram história com trabalhos originais. Aliás, Govêa revela que isto é o que mais admira nas pessoas: a originalidade. Entre os artistas atuais, ele gosta dos trabalhos de Driin, Luciano Martins, Laide, Pifo e Os Gêmeos. Paulo Govêa começou a pintar em 1992, sob a influência da Street Art. Em sua trajetória, fez diversas interações públicas sobre as ruas da cidade, interagindo grafite

e pinturas murais. Hoje seu traço já é reconhecido nas ruas de Florianópolis ou mesmo em campanhas publicitárias em revistas ou na TV – participou inclusive de duas campanhas do Banco do Brasil. Em 2006, participou da Mostra Internacional de Arte no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo. Em 2007, suas obras foram vistas na Mostra Internacional de Arte na Oca - Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 2008, participou da Mostra de Arte Internacional junto à Bienal no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Além de ter participado de exposições individuais e coletivas no Brasil, o artista já expôs na Galeria Selina, em Paris, e no Soho, em Nova York. Também artista multimídia, Govêa produz curtas em animação Stop-motion e Pixelation. Mais informações: www.paulogovea.com

46

Fotos: Divulgação

Arte nas ruas


Vinte e cinco anos de fama

Fotos: Divulgação

D

epois de passar por Belo Horizonte e Rio de Janeiro, a mostra Warhol TV chega a São Paulo. As peças audiovisuais mestre da pop art Andy Warhol (1928-1987) fazem parte do acervo do museu do artis ta, que fica em Pittsburgh (EUA). Entre os cerca de 20 vídeos destacam-se “Andy Warhole’s Fifteen Minutes” e “Fashion”, além de trechos de programas e comerciais que tiveram a participação do ar tista. A mostra, que já circulou por Belo Horizonte e Rio de Janeiro, reúne cerca de 20 vídeos realizados pelo artista para a televisão, entre os anos 1960 e 1980. A produção foi selecionada pela curadora Judith Benhamou-Huet e pertence ao acervo do museu do artista, em Pittsburgh, nos Estados Unidos. No percurso, são exibidas séries como “Andy Warhol’s Fifteen Minutes” e “Fashion”, além de trechos de programas e comerciais que tiveram a participação de Warhol. A última sala abriga a projeção de sua missa fúnebre, ocorrida em 1987. “A televisão de Warhol é certamente o único assunto ainda inexplorado na obra deste artista demolidor de tabus no mundo da arte”, diz Judith. Antes do Brasil, os trabalhos televisivos de Warhol foram expostos na Europa, em Paris (2009) e Lisboa (2010). A exposição já foi vista por aproximadamente 30 mil pessoas. O evento conta com patrocínio da Oi e do Oi Futuro. Considerado o principal responsável pelo reconhecimento da Pop Art, Warhol experimentou vários meios de expressões artísticas, do cinema à pintura, passando por fotografia, música e vídeo. O caráter performático e questionador de seu trabalho em TV coloca suas produções num ponto distante, talvez à frente, dos demais programas feitos para a televisão da época. Entre os anos 60 e 80, ele produziu para os canais a cabo dos EUA os programas “Fashion”, “Andy Warhol’s TV” e “Andy Warhol’s Fifteen Minutes”. Além disso, escreveu três novelas marcadas pelo sentimentalismo, que nunca chegaram a ser exibidas. Apesar dessa paixão pela TV, Andy não conseguia agir naturalmente diante das câmeras. Era tímido e por

vezes tinha dificuldades de conseguir se comunicar sob os holofotes. A exposição dá essa percepção, retratando um trajeto que mostra detalhes da personalidade e também das buscas que Warhol fazia na TV, até chegar ao momento de sua missa fúnebre, em que alcançou a visibilidade desejada nos seus projetos em vida. Na última sala, o público poderá assistir a um dos clipes que ele produziu. Em “Hello Again”, do grupo The Cars, a presença de Andy Warhol é retomada de uma forma poética e saudosista.

Serviço: O que: Warhol TV Onde: Sesc Pinheiros Térreo - Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros, São Paulo (SP). Tel.: 3095-9400. Quando: Terça a sábado, das 10h30 às 21h30; domingo, das 10h30 às 17h30. Até 25/9. Quanto: Grátis.

47


Cultura . literatura

A beleza da inteligência

A

pontada como grande sensação da Flip — Festa Literária de Paraty, realizada em julho, a escritora argentina Pola Oloixarac, de apenas 33 anos, desconstrói estereótipos relacionados à imagem de escritores e intelectuais: jovem, bonita e inteligente, ela é formada em Filosofia pela Universidade de Buenos Aires e fala com naturalidade sobre pensadores como Kant, Hobbes e Rousseau. Após lançar seu primeiro romance, Las teorias salvajes (As teorias selvagens, Editora Benvirá), em 2008, ela foi considerada pela Revista Granta um dos grandes nomes da nova geração de romancistas argentinos. O livro também foi elogiado pelo escritor Ricardo Piglia, que afirmou tratar-se de “um romance inesquecível, filosófico, selvagem e muito sereno”. As teorias selvagens é uma sátira da vida intelectual na era dos blogs, da pornografia virtual, do videogame, das pílulas coloridas e da junk food. É uma compilação de histórias cheias de referências por todos os lados – um gato chamado Yorick, uma militante de esquerda que escreve cartas para Mao, uma estudante de filosofia que persegue o professor pela universidade. É um compilado de histórias sempre esclarecidas por teorias que explicam tudo, ao menos aos olhos dos jovens contemporâneos, que viajam pelo mundo do ciberespaço. Segundo a autora, As teorias selvagens é uma “comédia sobre a guerra e os jogos sexuais da juventude”. A partir de uma narradora obsessiva e de quatro geeks, ela critica desde a esquerda argentina até a hegemonia do Google. A obra, no entanto, não é de leitura fácil, pois está cheia de

48

citações filosóficas e políticas e críticas sociais. Ainda assim, já foi traduzido para quase dez línguas. A jovem argentina publicou ainda Acerca de la comunidad de hipotálamos y el código Morse na antologia Literatura Fantástica Argentina, editada pela Página 12. Além de escritora, é tradutora e assina artigos sobre arte e tecnologia na mídia argentina (Página 12, América Economía e Brando). Por criticar a esquerda argentina, o livro causou muita polêmica. Uma revista publicou uma matéria de seis páginas dizendo que Pola não era uma escritora, mas uma farsante. Um dos críticos disse que ela deveria se contentar em ser bonita, em vez de escrever. “Disseram que transei com críticos para receber elogios”, comenta a escritora. Durante a Flip, Pola não fez por menos. Falou que acha Pelé melhor do que Maradona e que “os argentinos adoram o Brasil”. Disse ainda que Oswald de Andrade (18901954), homenageado do encontro literário em Paraty, era muito mais original que o compatriota Jorge Luis Borges (1899-1986), um dos monstros sagrados da literatura mundial. “Foi curioso, e não muito nacionalista de minha parte, notar que, quando Borges escreve, seu modelo é demasiadamente [o poeta anglo-americano] T.S. Eliot, a ponto de que a maioria das teses são como aplicações das ideias de Eliot, como para que a Argentina pudesse se abrir a um cosmopolitismo. Nesse sentido, a originalidade de Oswald é muitíssimo mais marcante, com coisas como a invenção do ‘portuenglish’, ‘Tupi or not Tupi, that is the question’. Isso me pareceu graciosíssimo.”

Fotos: Divulgação

Serviço Título: As teorias selvagens Autor: Pola Oloixarac Número de páginas: 240 Editora: Benvirá


49


Desembarque

Roteiro da cultura e gastronomia

Um concurso está em andamento para eleger o prato que melhor representa o futuro da gastronomia brasileira. Dez chefs foram selecionados em diferentes regiões do Brasil, e os três finalistas selecionados vão cozinhar nos Festins que acontecem do festival. A última etapa do concurso, que seleciona o vencedor, será votada pelo júri popular no site da Globo e será anunciada no dia 27 de agosto. Entre centenas de atividades gastronômicas realizadas pela cidade, os Festins são as mais celebradas pelos frequentadores. São jantares para 120 pessoas, às sextas e aos sábados, pilotados por chefs brasileiros e internacionais, entre eles, Enrico e Roberto Cerea (Itália), Paco Roncero (Espanha), e os brasileiros Alex Atala, Rodrigo Oliveira, José Barattino. Na área cultural, cantores brasileiros como o carioca Ed Motta, que se apresenta ao lado da cantora Deise, e a paulistana Céu marcam presença. Além disso, serão realizados shows de chorinho, samba, jazz e música instrumental. Haverá também exposições de artistas plásticos, como a do canadense David Salazar.

O festival

Considerado um dos maiores eventos de alta gastronomia do país, o 14° Festival de Cultura e Gastronomia traz chefs consagrados, exposição de artes, teatro e shows com artistas famosos. A ideia do tema Nova Geração é apresentar chefs que estão despontando no mercado nacional, além de trazer artistas que representam o cenário atual da musica brasileira, como a cantora Céu.

Casarões antigos, igrejas e ruas de pedras compõem a paisagem da cidade.

50

Fotos: Embratur/ Divulgação.

L

ocalizada nas encostas da Serra de São José, Tiradentes, conhecida pela sua importância histórica e cultural, sediará, entre 19 e 28 de agosto, o seu o 14° Festival de Cultura e Gastronomia. Com o tema Nova Geração, o evento deverá receber cerca de 35 mil pessoas, e oferecerá muitas atividades gratuitas, como cursos, workshops, degustações, shows, exposições e teatro. Tiradentes recebeu o nome do principal personagem da Inconfidência Mineira, movimento político que lutava pela independência do Brasil do domínio português. A sua arquitetura preserva as belezas do Barroco, esculpidas em casarões, fachadas, igrejas, casas de telhas coloniais e paredes de adobe. Nas igrejas, a arte barroca figura em altares e imagens esculpidas por artesãos. Nas suas ruas de pedras, onde passaram escravos, fazendeiros e desbravadores, ainda hoje ocorrem procissões e festas religiosas, como a Semana Santa e o Jubileu da Santíssima Trindade. Tiradentes ainda brinda os visitantes com as belezas naturais da Serra de São José, com as suas quedas de água e uma visão ampla da cidade.

Tiradentes | MG


Fotos: Embratur/ Divulgação.

atrações

imperdíveis *Passeio de Maria Fumaça: - A viagem liga Tiradentes à vizinha São João Del Rei, numa verdadeira volta ao passado. Igrejas abrigam arte barroca.

* Doces: Desde 1965, Chico Doceiro faz doce de leite, cocada, ambrosia e um famoso caju. Rua Francisco Padre de Moraes, 74. *Facas Artesanais: A famÌlia russa Zacarowiskyni produz as facas Burza, à mão, há nove gerações.

Cidade é rodeada por serras.

Passeio de Maria-Fumaça. Imagem da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos.

Estátua em homenagem a Tiradentes, mártir da Independência. Festival celebra gastronomia nacional.

Mais informações: 14™ Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes:

Tel.: (31) 3029.1688. www.culturaegastronomia.com.br Secretaria de Turismo da Prefeitura: Tel: (32) 3355-1212.

51


Desembarque Cidade presépio

Tradições culturais têm influência africana.

S

ão Félix, situada à margem direita do Rio Paraguaçu, a 110 km de Salvador, possibilita ao visitante um contato direto com o passado, pois mantém preservada a época em que, à beira do rio Paraguaçu, saveiros transportavam os produtos do campo para a capital, movimentando o último porto que dava acesso à região das minas e do gado, no interior. A arquitetura da cidade segue o estilo barroco, colonial, com prédios datados dos séculos XVII, XVIII e XIX, emoldurada por uma linda paisagem: o rio Paraguaçu, o vale onde se encrava a cidade e a beleza de sua zona rural. São Félix é denominada Cidade Presépio por sua paisagem singular. Suas casas voltadas para a montanha dão a impressão de se estar diante de um verdadeiro presépio. A miscigenação entre os povos branco e o negro e a herança indígena fazem com que a cidade apresente características peculiares, ligadas às suas raízes ancestrais. São Félix está cravada entre o rio e a serra. Do lado direito está o rio Paraguaçu, que reflete a imagem da cidade vizinha, Cachoeira. Do lado esquerdo, eleva-se um grande morro, um dos mais belos visuais da região. Pode-se conhecê-lo melhor ao seguir pela estrada íngreme e cheia de curvas que dá acesso ao município de Muritiba. Surgida durante a expansão da cana-de-açúcar, São Félix, com cerca de 14 mil habitantes, possui uma história profundamente ligada aos valores culturais baianos. Sua formação foi marcada pelo desenvolvimento da indústria fumageira, com a instalação das fábricas de charutos, além do cultivo do dendê e um forte comércio de secos e molhados. Também é conhecida por ter se destacado durante as lutas pela Independência da Bahia.

Biblioteca Municipal.

52

Ponte Imperial Pedro II.

Fotos: Rita Christian Barreto/ Knepper Secretaria e Wagner de Turismo/ da Silva/Divulgação. Embratur/ Divulgação.

Prédios remontam aos séculos XVII e XVIII.

São Félix | BA


atrações

imperdíveis Rio Paraguaçu O principal rio da cidade vizinha, Cachoeira, é usado ainda para a prática de esportes náuticos e pesca. Convento São Francisco do Paraguaçu Vale visitar as ruínas do Convento, construído na segunda metade do século XVII, em Iguape. Do local é possível ter uma bela vista do rio Paraguaçu.

Rio Paraguaçu faz divisa com cidade de Cachoeira.

Ponte Imperial Dom Pedro II Imponente, esta ponte foi toda construída em estrutura metálica importada da Inglaterra, no ano de 1865, para ligar Cachoeira e São Felix. Mais informações:

Casas elevam-se do vale em direção ao morro, lembrando a paisagem de um presépio.

Prefeitura: www.saofelix.ba.gov.br

53


54


55


Especial Foz do Iguaçu

FOZ DO IGUAÇU destino do mundo

por Dani Ferrera

L

ocalizada no extremo oeste do Paraná, Foz do Iguaçu é a quinta maior cidade do Estado. Sua diversidade ética, cultura e a preocupação com o meio ambiente são os atrativos turísticos desse verdadeiro paraíso ecológico. Iguaçu significa água grande na língua dos índios tupi-guarani, um lugar abençoado onde Brasil, Argentina e Paraguai formam a tríplice fronteira cosmopolita mais charmosa do hemisfério sul. A beleza natural de Foz é seu grande atrativo turístico. Considerado um dos locais mais belos do mundo, já representa o terceiro destino internacional do Brasil. Seu cenário único é emoldurado pelo maior conjunto de quedas d’água do planeta, as Cataratas do Iguaçu, tombadas pela UNESCO. O Parque Nacional do Iguaçu hoje é Patrimônio Natural da Humanidade e oferece o que há de melhor em infra-estrutura turística. Estação Aeroporto, a convite do Rafain Palace e do Iguassu Convention & Visitor Bureau, passou alguns dias desvendando as maravilhas naturais desse verdadeiro santuário.

Itaipu Binacional

nhecer a sala de comando central, onde uma linha amarela representa uma fronteira simbólica entre Paraguai e Brasil. Nesta sala os técnicos monitoram toda a produção. A visita chega ao nível onde estão as 20 turbinas. Dentro do complexo Itaipu você encontra outras atrações, como o Ecomuseu, uma das melhores maneiras de conhecer toda a trajetória da usina, desde o inicio de sua construção aos dias de hoje. O circuito mostra desde a ocupação do oeste paranaense aos projetos de conservação ambiental conduzidos pela empresa. Se ainda quiser saber um pouco mais sobre a flora e fauna da região, o passeio pelo Refugio Biológico Bela Vista, unidade criada para receber plantas e animais desalojados pelo reservatório, é uma ótima opção. Vale lembrar que todo o passeio tem acompanhamento de monitores especializados. É possível percorrer diversos roteiros, que envolvem lições de educação ambiental e caminhadas pela floresta. O canal da piracema foi uma forma interessante que o complexo encontrou para que os peixes do Rio Paraná pudessem superar a barragem e seguir em direção das áreas de reprodução acima do reservatório da hidrelétrica. Todo o percurso dentro do complexo é feito por ônibus e carros elétricos.

56

Fotos: Divulgação.

Maior usina hidrelétrica do mundo em produção de energia, Itaipu é uma obra arquitetônica que encanta por suas dimensões e por sua preocupação ambiental. A grandiosidade de Itaipu é um espetáculo que nem palavras ou mesmo imagens são capazes de revelar. A visita panorâmica é o passeio mais indicado. Nela você terá uma visão externa da maior usina hidrelétrica do mundo. Além de percorrer os principais pontos da magnífica barragem, o passeio leva o visitante ao coração da usina. Destaque para a majestosa catedral de concreto em forma de cunha. Ao tocar as paredes você pode sentir a pulsação ininterrupta da passagem das águas pelos condutos que direcionam a água para o interior das turbinas. Outra grande experiência é co-


Hospedagem Quando se fala em estrutura completa para hospedagem e eventos de negócios, é grande o número de empreendimentos hoteleiros que se auto-intitulam capazes para esse tipo de serviço. Porém, poucos aliam com excelência soluções para essas necessidades do turismo atual. Um bom exemplo está no Rafain Palace Hotel & Convention Center, que possibilita ao hóspede se divertir e trabalhar, ou apenas se divertir, no mesmo ambiente. A localização estratégica facilita o acesso tanto ao aeroporto como às Cataratas do Iguaçu. Além disso, os números do hotel falam por si. São 18.015 m² de área para eventos, que podem ser divididos em até 43 ambientes distintos, capazes de receber até 10 mil pessoas em realizações simultâneas; 10.000 m² de área para estacionamento; 210 apartamentos e 14 suítes, que disponibilizam todo conforto para que o hóspede se sinta em casa. “Nos quartos, a decoração moderna se alia ao conforto proporcionado aos hóspedes, em espaços com ar-condicionado, som e TV a cabo. Se a escolha for pelas suítes, o hóspede ainda encontrará ante-sala, bar, sacada, TV 29” e uma banheira de hidromassagem para relaxar. O complexo de lazer é um espetáculo à parte. Imagine ter à disposição um bosque nativo com 60 mil m² e trilhas para caminhar, capela, casa na árvore, paredão de escalada e equipe de recreação. Ainda há quadras poliesportivas de tênis, vôlei e dois campos de futebol society. Ou seja, é diversão pra criança nenhuma colocar defeito.

Porto Canoas Um charmoso restaurante com vista panorâmica do rio Iguaçu. O requinte está presente na sofisticada cozinha, onde você encontra o melhor da culinária brasileira. Variados peixes e os melhores cortes bovinos, tudo em um serviço de Buffet completo. A área gastronômica do Porto Canos ainda abriga uma cafeteria e lanchonete com o sistema fast food. Uma excelente opção para lanches rápidos para repor a energia gasta durante os passeios. Foz do Iguaçu é uma grata surpresa, uma explosão de cores, sabores e sensações. Não há como permanecer indiferente a esta cidade que abriga o que o Brasil tem de melhor, sua beleza natural. Passear por Foz é uma emoção para guardar para sempre.

57


Especial Foz do Iguaçu Compras de Luxo Como Foz fica próxima à fronteira com o Paraguai, uma boa pedida são as compras de eletrônicos. Com a desvalorização do dólar e as taxas de impostos muito baixas, é possível comprar produtos de qualidade por preço justo. Dentre as muitas opções de compras em Ciudade Del Este, Estação recomenda a incrível SAX. Esta Department Store, inaugurada em 2009, veio para desmistificar que no Paraguai só existem contrabando e produtos falsificados. Com um público totalmente diferenciado, atraído pelo conforto e por artigos exclusivos, a loja conta com mais de 70 grifes internacionais em seu portfólio, que se estende desde moda (masculina e feminina), Ferrari Store, eletrônicos, joalheria, decoração, beverage & foods e perfumaria. Além disso, possui o maior showroom de óculos da América Latina, com mais de 12 mil modelos. A equipe é formada por paraguaios e brasileiros, todos treinados e bem preparados para atender à diversidade de clientes da loja. Não esquecendo o Personal Stylist, que dá um atendimento todo especial. Pensando em seu conforto e tranquilidade, a loja disponibiliza estacionamento exclusivo e gratuito, caixa eletrônico, gift card e um espaço café. A SAX está com um projeto de expansão para 2012, quando inaugurará mais cinco novos pavimentos cheios de novidades. Vale a pena conferir.

Parque Nacional das Cataratas

58

Criado em 1939, o parque protege uma riquíssima biodiversidade, como onças, jacarés-de-papo-amarelo e gavião-real, além de muitas espécies desconhecidas pela ciência. Por unir uma expressiva variabilidade biológica à paisagem de rara beleza, o parque que abriga as Cataratas do Iguaçu merece que se reserve um dia inteiro para desfrutar de suas muitas atrações. Trilhas e Mirante – uma caminhada moderada ao longo de 1.200 metros de extensão oferece aos visitantes uma visão panorâmica do conjunto de quedas d’água. Durante o percurso, existem mirantes de contemplação que permitem uma proximidade com alguns saltos. Não estranhe se encontrar durante a caminhada os famosos quatis e sua fome voraz. Ao final a trilha nos leva à deslumbrante Garganta do Diabo, com sua incrível queda de 90 metros. Outras opções são a Trilha do Poço Preto e seu passeio de caiaque; passeio das Bananeiras e sua aventura na parte alta do rio Iguaçu; rapel, muro de escalada, rafting e arvorismo. Destaque para o passeio de Barco pelas Cataratas, com acesso pela trilha na mata, que é percorrida em carreta puxada por carro elétrico e caminhada. O passeio de barco pelo rio Iguaçu até as quedas d’água é emocionante. Os barcos atravessam o cânion, enfrentando corredeiras, numa velocidade média que permite a apreciação da incrível paisagem.


Parque das Aves Reserve a parte da manhã para conhecer o incrível Parque das Aves, um verdadeiro santuário, com 17 hectares de mata nativa. O parque abriga mais de 900 aves de 150 espécies, de diversas partes do mundo. Uma trilha leva os visitantes por inúmeros viveiros, em contato direto com tucanos, araras e periquitos. O objetivo do parque é a reprodução de animais em cativeiro, para preservação da vida selvagem. Os biólogos já conseguiram reproduzir 37% de suas espécies, e muita delas estão ameaçadas de extinção. Foi o primeiro zoológico no Brasil a reproduzir tucanos e araçaris em cativeiro. A prática de incubar ovos e criar filhotes artificialmente requer conhecimento, experiência, paciência e muito carinho. O Parque mantém um programa educativo dirigido às escolas . Os estudantes são sensibilizados para a ação do homem no meio ambiente e a inter-relação dos seres vivos.

Mais informações: Rafain Palace Hotel & Convention Center 0800 645 3400 www.rafainpalace.com.br Iguassu Convention & Visitor Bureau www.iguassu.com.br 45- 3027-6677 Itaipu Binacional www.itaipu.gov.br Parque Nacional do Iguaçu 45- 3521-4400 www.cataratasdoiguacu.com.br SAX Av. San Blás, Shopping King Fong, 3º piso - Ciudad del Este www.sax.com.py Central Tours Iguassu Service 45-3526 4434 www.centraltours.com.br/

59


Gastronomia

Tapas com delicioso tempero italiano radicionais aperitivos espanhóis se transformaram na nova moda da gastronomia internacional e ganham irresistíveis misturas de sabores Essa é a nova moda da boa gastronomia. As tapas, originalmente espanholas, inspiram cardápios no mundo inteiro com sua proposta simples, de reunir amigos para degustar aperitivos caprichados, que fazem o tempo passar sem que se possa perceber. No Brasil o cenário não é diferente. O Venga, no Rio de Janeiro, faz enorme sucesso. Assim como o Bottagalo, o Dui, o Eñe, entre outros tantos em São Paulo que aderiram à moda das comidinhas em porções pequenas para serem compartilhadas ou apreciadas individualmente. Em Florianópolis quem saiu na frente foi o Bianco, um restaurante muito agradável, na charmosa Rua Bocaiúva - região nobre da cidade. Instalado numa romântica casa do século passado – exibindo um belo jardim -, o lugar é mesmo convidativo. A decoração é simples, toda em branco, mas o clima é dos mais acolhedores. Ali, ouvindo um lounge sofisticado e num volume suave, é possível se perder nas opções do cardápio que abre com uma seleção e tanto de tapas inspiradas nos costumes espanhóis, mas que não abrem mão do tempero italiano tradicional do endereço. Especialmente ingredientes da culinária mediterânea, leve e saudável, com pitadas da cozinha típica da mamma. Daí as almôndegas com molho de tomate, bem temperadas; ravióli quentinho; e polentas cremosas com molho de linguiça calabresa ou funghui, ou ainda com ovo trufado. Tem também salada de camarões temperados com limão siciliano, carpaccio de polvo, tartares de carne ou de peixe fresco – que vem do Mercado Público Municipal. E mais uma lista enorme de delícias que atiçam o paladar e não comprometem o bolso (as tapas no Bianco têm preços entre R$ 4,00 e R$ 16,00 a porção). Para acompanhar, champanhe, espumante, vinho ou cerveja. As mais especiais são espanholas: a Estrella Damm e a Estrella Damm Inedit – esta assinada pelo chef Ferran Adrià, um dos melhores chefs do mundo, que impressionou a todos com a sua gastronomia molecular. Mas o Bianco não é exclusivo das tapas. Essas comidinhas são só uma das iscas para quem quer ser fisgado pelo paladar. Ali tem um cardápio interessante – com a mesma linha de bons preços – no jantar, sempre a la carte, de segunda a sábado. Nos mesmos dias da semana atende também para almoço com menu executivo – sempre apresentando duas ou três opções do cardápio da noite – ou o rodízio italiano, numa sequência de couvert, entrada,

60

Fotos: Mariana Boro.

T


salada e pratos principais a base de risoto, massa, carne, ave e peixe. “A proposta do restaurante sempre foi a de conquistar os clientes pelo prazer de estar num bom lugar, comendo boa comida e tendo o atendimento que ele espera”, comenta o restauranteur Nicola Formaggio, que inaugurou o Bianco em 2008 e vive inovando. Nesta temporada de frio ele criou o Festival de Inverno, com desconto garantido de 40% em todas as contas de quem chegar antes das 20 horas. Mas só às segundas, terças e quartas-feiras. Outra boa tentação são os famosos jantares clandestinos, mais uma tendência internacional do setor. Nada mais são do que encontros para grupos fechados, quando os comensais são recebidos com um menu surpresa. Vão degustando pouco a pouco os pratos que são servidos, harmonizados com vinhos, sem ter a menor ideia do que vem à mesa. No Bianco a brincadeira conta com três entradas, um sorbet, três pratos principais e uma sobremesa. De encher os olhos e esquecer a dieta. O preço para essa festa de Babette? R$ 100,00.

Mais informações: Endereço: Rua Bocaiúva, 1761, na região central de Florianópolis. Telefone: (48) 3209-3777. www.biancolounge.com.br

61


Vinhos

O Vinho e o tempo

Por Edson Ubaldo*

O

tempo delimita a duração, a evolução, o estado de conservação, a transformação e o fim de tudo o que existe. Nessa marcha inexorável é essencial usufruir os bens da vida nos momentos ou períodos em que eles oferecem suas melhores condições de sanidade, proveito e prazer. O dever legal de fazer constar no rótulo o prazo de validade dos alimentos, remédios, bebidas e outros perecíveis tem por fim assegurar a sanidade do produto, mas não o de indicar o melhor momento ou a melhor ocasião para o consumo. O rótulo dos vinhos indica o prazo de validade como “indeterminado”, sob a ressalva de que as garrafas devem ser guardadas e conservadas em condições ideais, ou seja, deitadas, em lugar escuro, ventilado, longe de ruídos e fontes de calor, sob temperaturas que não ultrapassem os 20º C. A verdade, porém, é que todo e qualquer vinho tem prazo de carência e de validade para ser bebido, ainda que não se possa determiná-lo com precisão. Diversos fatores influenciam o tempo de vida de um vinho, bem como o período ideal para ser bebido: a variedade da uva, o solo, o clima, a época da vindima, a elaboração, a maturação, o engarrafamento, a qualidade da rolha. A mesma variedade, de acordo com o solo, o clima e o método de elaboração, pode resultar em vinhos de pouca, média ou larga duração. Se nas semanas anteriores à colheita houve muita chuva, o vinho não terá maior duração, porque a uva sofreu diluição de seus açúcares. O tempo seco diminuirá a quantidade mas proporcionará alta concentração de açúcares, daí resultando vinhos de graduação alcoólica mais elevada, corpo intenso, forte estrutura e, por via de consequência, longa duração.

62

Os vinhos mais frágeis, devido à variedade (caso da Beujolais e da Gamay) ou aos demais fatores citados, devem ser consumidos jovens, ou seja, dentro de três anos. Essa regra também se aplica aos brancos de modo geral, com algumas exceções: vinhos botritizados ou de colheita tardia (doces), os Chardonnay da Bourgogne fermentados em barricas e especialmente os Chablis mais qualificados, que começam a desabrochar suas virtudes a partir do sétimo ano. Os tintos de média duração, provenientes de Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Malbec, Pinot Noir, Syrah, Tempranillo, Sangiovese, etc., constituem a maioria dos vinhos hoje consumidos no Brasil e seu ponto ideal situa-se entre o terceiro e o sétimo ano. Vinhos que duram além disso, chegando em boas condições aos vinte, trinta ou mais anos, esses são os verdadeiros “vinhos de guarda”, aqueles que devem ser bebidos “de joelhos”. Seus mais significativos exemplares estão entre os “grand cru” e “premier cru” do Bordeaux e da Bourgogne e os grandes toscanos, originários de safras marcadas pela seca. Sua cor se modifica ao longo dos anos, passando do vermelho vivo ao “atijolado”, mas o sabor e o buquê são incomparáveis. É claro que estes vinhos também têm vida finita, razão pela qual não se deve perder o tempo certo de degustá-los. Descobrir esse “tempo certo” depende da experiência do apreciador. A forma mais simples é adquirir uma caixa e periodicamente abrir uma garrafa para analisar o ponto de evolução. A carência, ou seja, o tempo de espera para que o vinho esteja em condições de oferecer o que tem de melhor, é uma questão crucial. O cantineiro vende seu produto o mais cedo possível, tão logo ele cumpra o tempo mínimo imposto por lei, pois necessita recuperar os custos e obter lucro. Por idênticas razões, o mesmo ocorre com o revendedor. Vinhos potentes, de guarda, são postos à venda com dois ou três anos de idade, muito antes de atingirem o ponto de consumo ideal. É o que se vê, de modo geral, nas casas do ramo, supermercados e restaurantes. Nestes, infelizmente, as opções de safras mais velhas são raras, o que leva o frequentador a ter de suportar um tinto que está longe de seu potencial, ou pedir um branco que não se casa com seu prato preferido. Os ônus da espera, portanto, recaem sobre o consumidor, do qual se exige paciência e investimentos. Os passos para se contar sempre com uma garrafa de guarda no ponto ideal e dela tirar o melhor proveito, assim se resumem: a) informar-se sobre as melhores safras das diversas regiões produtoras; b) adquirir pelo menos uma caixa de cada vinho preferido ou recomendado por quem saiba tratar do tema com conhecimento e seriedade; c) guardar as caixas e “esquecê-las” na adega por um bom tempo; d) abrir uma garrafa periodicamente para testar a evolução; e) quando verificar que o vinho atingiu o auge, convidar os amigos e abrir as outras garrafas - desde que eles se comprometam a fazer o mesmo, é claro ! * Desembargador aposentado. Autor de “Vinho Um Presente dos Deuses”


bar, restaurante & cultura não necessariamente nessa ordem

gastronomia internacional > mÉxico, thai, espanha, brasil, itália e outros. Fique por dentro: spicY cultura - arte na parede de artistas locais - música ao vivo terça à noite e domingo no almoço - teatro às segundas feiras

www.spicygastronomia.com.br

quartas = dia de Futebol

bar externo - spicY drinKs - drinks customizados com Absolut Sabores

absolutamente spicY - toda última quinta do mês

double caipirinha e caipivodka de domingo à quarta

todo o dia 29 Festival de gnochi

21 2610 5857 | spicy@spicygastronomia.com.br rua nóbrega, esquina com a rua mariz e barros, Jardim icaraí - niterói

63


Estação

DE PARTIDA

Jornalista, apaixonada por viagens de todos os tipos, curtas ou longas, à cidade vizinha ou ao outro lado do mundo. Carrega na bagagem um passaporte carimbado em diversos países, experiências e descobertas, que divide aqui com vocês, leitores. estacaodepartida@gmail.com

A Organização Mundial de Turismo (OMT) estima que 10% dos turistas em todo o mundo tenham como demanda o turismo ecológico. O Brasil fica com US$ 70 milhões dos 260 bilhões de faturamento anual mundial do ecoturismo. Pois uma das cidades mais simpáticas pra esse tipo de turismo é Pirenópolis, em Goiás. Com fauna e flora típicas do Cerrado, a região tem muitos rios e cachoeiras, propiciando a prática do rappel, do cachoeirismo, do bóia cross, além de passeios de bicicleta, trekkings leves e pesados e até um passeio de tirolesa entre a mata. E à noite ainda é possível explorar o centrinho colonial da cidade, que é muito charmoso e possui restaurantes ótimos.

Little Havana Com o dólar baixando cada vez mais, os brasileiros estão invadindo Miami, nos Estados Unidos. E para que a viagem não se resuma à praia, consumo e badalação noturna, indico uma visita ao bairro Little Havana. O espírito cubano está impregnado no ar deste bairro, com músicas, cenas e cheiros típicos do País de Fidel. Dá para visitar uma fábrica de charutos, além de experimentar pratos tradicionais de uma refeição cubana, nos restaurantes ou nas barraquinhas das calçadas.

64

Fotos: Divulgação.

Pirenópolis


EM NY Se perder o cartão...

Fotos: Divulgação.

Se vocë perder seu cartão de crédito durante uma viagem internacional, peça o cancelamento do mesmo o mais rápido possível e, em seguida, faça uma declaração numa delegacia de polícia. Mesmo os cartões com senhas no Brasil, muitas vezes passam sem solicitar senha. Na França e nos Estados Unidos, por exemplo, isso é muito comum.

Quem visita a Big Apple tem a obrigação de dar uma passadinha no Eataly, na 5ª Avenida, e se deliciar com a variedade de produtos italianos oferecidos no local. Tem mercado, padaria, restaurante, gelateria, verdureira, cafeteria, uma delícia! Quando fui, me deliciei com uma bela tábua de frios, que foram cortados fresquíssimos na minha frente. O colorido, agito e alegria do local, típicos do povo italiano, formam ingredientes a parte para o sucesso do local.

Museu Rodin Antes de visitar o belíssimo Museu Rodin, no antigo Hotel Biron, em Paris, e conhecer de perto as esculturas e pinturas do famoso escultor, indico assistir atentamente ao filme Camille Claudel. Ele retrata e ambienta as fases do artista, tendo como linha o envolvimento com sua estudante e ajudante, Camille. No filme é possível conferir a concepção das obras expostas no museu. O filme francês recebeu o Urso de Prata na categoria de Melhor Atriz, para a impecável Isabelle Adjani. Um filmão!

“O viajante ainda continua sendo o que mais importa na viagem.” André Suarès 65


Tendência

JIL SANDER SS 2011

Redondamente NA MODA! C

onfirmada. A tendência em óculos de lentes arredondadas já vem sendo aposta de estilistas há duas temporadas e agora toma as ruas e promete ficar até o verão 2012. Os modelos vintage, originais de décadas passadas, estão entre os mais procurados, tanto em óculos de grau quanto de sol, para fazer uma mistura cool de tendências. A história dos óculos escuros começou no final do século XIX, quando as lentes eram feitas de vidro levemente tingido. Os modelos similares aos que conhecemos hoje só viraram acessório indispensável na década de 1930, popularizados pelas estrelas de cinema de Hollywood. Já o modelo redondinho, que inspirou dezenas de designers, pode ter origem anterior ao famoso modelo 50’s de Jacqueline Kennedy e do estilo 60’s/70’s de John Lennon ou Ozzy Osbourne. Em 1934, o famoso arquiteto e urbanista Charles-Edouard Jeanneret-Gris, mais conhecido por Le Corbusier, desenhou um par de óculos redondos para a Cartier, que o confeccionou em resina e armação grossinha. O modelo virou marca registrada do arquiteto e pares originais da época ainda podem ser encontrados no bairro Marais, em Paris. Esse mesmo padrão arredondado apareceu em vários desfiles que antecipam a próxima temporada, de Nova York a Milão, passando pelo Brasil. A marca Jil Sander, assinada por Raf Simons, trouxe uma versão em lentes discretamente espelhadas e côn-

66

cavas, além de armação fina em cores neon. Diane Von Furstenberg apresentou modelos de armação espessa e bicolores para o prêt-à-porter. As lentes espelhadas, que vieram em tamanho médio e opções mais discretas em preto, branco ou marrom, estão nas lojas da DVF. Já na temporada passada, a Prada, em seu verão barroco + bananas, investiu na linha comercial em tamanhos oversized e transparências. Na mesma temporada, a francesa Cacharel veio em total color block também no acessório em tons de rosa, amarelo e orange, inclusive LE CORBUSIER nas lentes. No Brasil, Alexandre Herchcovitch já trouxe óculos circulares há duas

Fotos: : KAYTURE.

Por Ana Marta Moreira Flores


temporadas, em modelos ultracoloridos de lente escura. Uma porção de outras marcas, como Dries Van Noten, Proenza Schouler, Ralph Lauren, Ray-Ban, Chilli Beans e Asos, têm alternativas no modelo. Na temporada de verão 2012, apresentada no último Fashion Rio, Nica Kessler deu destaque para alguns pares arredondados em branco ou preto, também de armação reforçada. Nas ruas e nos blogs de streetstyle, o modelo é lei no rosto de anônimos estilosos; todos sensivelmente retratados por fotógrafos como Garance Doré, Ana Garmendia, Scott Schuman ou Tommy Ton. Contribuindo ainda com essa febre, estão celebridades contemporâneas adeptas de óculos redondos há algum tempo: as gêmeas Ashley e Mary-Kate Olsen, Lady Gaga, Sienna Miller, Rachel Zoe e Olivia Palermo. Aproveitamos a onda e selecionamos alguns modelos – de tradicionais aos mais moderninhos – para você escolher. Escolhido o modelo que mais combina com você, é só circular por aí para ter sucesso garantido!

JILL SANDER SS 2011

NICA KESSLER SS 2012

DIANE VON FURSTENBERG

RAY-BAN

CACHAREL DIANE VON FURSTENBERG

BLACK EYEWEAR PRADA

PALOMA PICASSO

67


Moda Masculina

Por Ana Marta Moreira Flores

M

A palavra de ordem na moda masculina continua sendo a alfaiataria, com ênfase em cortes perfeccionistas e tecidos de caimento objetivo. A identidade minimalista de grifes como Calvin Klein, Dirk Bikkembergs, Giorgio Armani e Jil Sander manteve a passarela alinhada com o clássico: cores neutras – preto, branco, cinza e marinho - ou timidamente vivas aliadas a peças-chave: camisa, colete e blazer. Há algumas temporadas as calças vêm levemente mais curtas e o modelo cropped aparece na Giorgio Armani e na Dior Homme. Já na Calvin Klein Collection, a calça recebe um toque mais esportivo em tecido encerado e arrematado por elástico na barra. Na passarela da Salvatore Ferragamo, assinada por Massimiliano Giornetti, os tons naturais de bege, cru e branco fazem o verão da marca. Destaque para os paletós sutilmente acinturados e chapéus em ráfia estilo panamá de abas calculadamente desgastadas. O desfile de Alexander McQueen trouxe muito grafismo, xadrez e listras. As cores-base, ao estilo White Stripes - banda (na verdade, dupla) conhecida por sempre vestir vermelho, branco e preto – misturou padronagem de tamanhos e contraste diferentes. Camisas e camisetas gondoleiro ganharam ousadia no styling com o nó de gravata propositalmente mal feito. O acessório que apareceu nas duas semanas de moda tanto quanto chapéus, boinas bolsas e maletas (confira o desfile da Trussardi) foi o mocassim. E vermelho. O sapato - originalmente confeccionado apenas em couro por índios americanos - também veio em variação mais formal, mas o vermelho foi o tom para os pés na Dsquared2, Iceberg, D&G, Vivienne Westwood, Moschino, Prada, Versace e Maison Martin Margiela. Em contrapartida, sapatos de solado espesso e colorido também apareceram nas coleções da Kenzo e Victor & Rolf. A estamparia é outra tendência clara para os designers, com destaque para as calças. O modelo fluido em “seda de lenço” da

68

D&G foi o mais comentado; a padronagem gráfica em listras e quadriculados aparece no verão da Dries van Noten, Gucci e Victor & Rolf. Há, ainda, um jardim florido em calças ajustadas na passarela da Prada – inspirada no mundo do Golf. Jean Paul Gaultier, Givenchy, Moschino e Kenzo também apostam no floral nas calças masculinas. As estampas abstratas - Bottega Veneta e Paul Smith - em desenhos que lembram correntes de ferro na Alexis Mabille deram cor às calças de modelagens sequinhas. Mesmo lançando as coleções de inverno, as marcas trouxeram cardigans e até mesmo parkas e trench coats, mas em materiais mais leves. O padrão longo das peças on top sugere um novo padrão na moda masculina. A grife John Galliano, pela primeira vez na passarela sem o polêmico criador, agora sob o comando de Bill Gaytten, O mocassim trouxe casacos alongavermelho é dos, chapéus à la perdestaque em sona Galliano e looks Paris e Milão. intensos com pontos de dourado, azul, abacate e vermelho. A temporada da Yves Saint Laurent apresentou casacos 7/8 de inspiração militar, com abotoamento duplo e ombros levemente marcados. A Moncler Gamme Bleu investiu em capas off white de material opaco e impermeável. O trench coat vinho em nylon da Dries van

Fotos: : Divulgação.

ilão e Paris, nove dias e 86 desfiles. Depois de duas fashion weeks – Milano Moda Uomo e Paris Fashion Week/ Mode Masculine – inteirinhas dedicadas especialmente para a moda masculina, a revista Estação Aeroporto faz uma síntese prática e visual de tendências para o verão 2012.

MOSCHINO

D&G


Fotos: : Divulgação.

JEAN PAUL GAULTIER

Noten foi peça única da próxima estação. Depois de tanta informa ção, pensando na praticidade do homem, selecionamos quatro apostas certeiras. Conferidos todos os desfiles de Milão e Paris, as palavras-chave do verão 2012 masALEXANDER McQUEEN culino são “suco”, “céu”, “rosé” e “ovo”. Compare a seleção de fotos e entenda o porquê! O tom de laranja/Orange – daí ‘suco’- é mais uma vez aposta em looks funcionais e frescos de marcas como Dsquared2, Hermès, Iceberg, Raf Simons, Junya Watabe e Yohji Yamamoto. A cor quente é bem a cara de um verão tropical e fica ainda mais evidente em jeans cropped. Já os tons de azul, do celeste ao royal, aparecem na BotteDRIES VAN NOTEN ga Veneta, Emporio Armani (Paris) e Giorgio Armani (Milão), Versace, Maison Martin Margiela e Iceberg. Interessante notar que algumas produções usam tonalidades diferentes no mesmo look, criando um efeito ton sur ton. Cor-de-rosa também varia nuances: do super fúcsia em look total pink da Kenzo e Comme des Garçons, passando por salmão na Versace até a coloração mais esmaecida na Yohji Yamamoto e nas jaquetas da Dsquared2. Rosa é definitivamente masculino nas passarelas internacionais. Tão intensa quanto o rosa é a cor amarela; as grifes mais notáveis do mundo fashion elegeram ao menos um detalhe, peça, ou até mesmo produções inteiras em amarelo. Calvin Klein, Christian Lacroix, Alexander McQueen e Roberto Cavalli trouxeram terno completo, casaco, colete e bermuda no tom gema de ovo. Os tecidos também variam: algodão, jeans, seda, couro e veludo (para o verão!). Victor & Rolf, Versace, John Galliano e Issey Miyake animam YVES SAINT LAURENT os dias quentes para os meninos com camisetas e moletons no amarelão. Até mesmo a tradicional Burberry Prorsum modernizou o trench coat em nuance acesa, e para completar, capas no tom de gemada em modelo minimal na Gustavo Lins e ultra utilitárias na Iceberg e Dries Van Noten. Tendências detectadas e na ponta da língua, é só escolher a que mais combina com seu estilo, ocasião e temperatura.

KENZO PRADA

GUCCI

D&G

JOHN GALLIANO

DRIES VAN NOTEN

GUCCI

Calças estampadas e casacos alongados são apostas até mesmo no verão.

69


` HERMES

JUNYA WATANABE

DSQUARED2 ICEBERG RAF SIMONS

ICEBERG EMPORIO ARMANI

VERSACE BOTTEGA VENETA

MARTIN MARGIELA

70


KENZO

YOHJI YAMAMOTO

VERSACE

DSQUARED2

COMME DES GARÇONS

CALVIN KLEIN

VICTOR & ROLF ALEXANDER McQUEEN

ICEBERG

ROBERTO CAVALLI

71


Vestido Cris Barros para Santa. Brincos e pulseira Schmidt Pedras. Colar Cris Barros para Santa. Bolsa acervo.

72


ntecipando a brisa do verão 2012, a revista Estação Aeroporto eleva as tempeA raturas e as bainhas do guarda-roupa feminino. O brilho nos tecidos delicados também pode passear nos balneários ou durante o dia. As hot pants vêm com toda

a força, misturadas a blusas levemente mais amplas e arrematadas com cintos poderosos. Os maxicolares também competem com os vestidos, no mais puro dourado e pedraria. Destaque para pulseiras e anéis em tamanho XL. Para garantir seu lugar ao sol na próxima estação, invista em um microvestido branco e fluido. E não esqueça de usar protetor solar!

73


Regata dourada M. Officer. Cinto Cris Barros para Santa. Hot pants e colar Glaucia Cechinel. Pulseiras Schmidt Pedras.

74


Blusa Cris Barros para Santa. Brincos e pulseiras Schmidt Pedras. Hot pants Glaucia Cechinel.

75


Vestido dourado M. Officer. Colar Acervo. AnĂŠis Schmidt Pedras.

76


Vestido M. Officer. Anel e brinco Raphael Falci para Santa.

Vestido M. Officer. Pulseira, brincos Schmidt Pedras. Colar acervo.

Vestido M. Officer. Pulseira, brincos Schmidt Pedras. Colar acervo.

77


Vestido Carlos Miele. Colar Acervo e Schmidt Pedras. Anel Schmidt Pedras.

78


Vestido M. Officer. Anel e brinco Raphael Falci para Santa.

79


80


Vestido dourado M. Officer. Sandália M. Officer. Anéis e pulseiras Schmidt Pedras.

Ficha Técnica Produção executiva: Melina Costa/Propague Trends. Fotógrafo: Paulo Carotini. Styling: Glaucia Cechinel, Gert Meuler, Bianca Carminati/Propague Trends. Modelos: Larissa Maciel e Aline Dallarosa (Ford Models). Make/Hair: Neto Cassab. Texto: Ana Marta M. Flores

81


Comportamento

Amy Winehouse e a cultura da autodestruição Por João David C. Mendonça*

A

qui vai mais um texto falando sobre Amy Winehouse e talvez você diga não, não, não! Entendo sua possível aflição, mas espere um pouquinho. Afinal, pelo misto de surpresa e previsibilidade que cerca a morte de Amy, seria mesmo de se esperar que o assunto não morresse em poucos dias. Aos 27 anos, Amy era uma artista com grande talento musical, apesar de seu pouco tempo de vida artística. Apenas dois álbuns, um terceiro quase pronto, mas uma promessa de amadurecimento e continuidade de sua obra. Promessa, não fosse o seu outro “talento”, o de autodestruir-se. Dois talentos tão antagônicos presentes numa só vida: talento criativo e “talento” autodestrutivo. Mas vamos um pouco mais além. Talvez nem seja tão antagônico assim. Talvez a convivência destes dois talentos seja fruto de uma sociedade que vê a droga como fonte de criatividade e inspiração, e de uma cultura que valoriza o comportamento destrutivo como símbolo de rebeldia e irreverência. Assim, a indústria do entretenimento vai criando seus ícones, transformando-os em heróis - nossos heróis morreram de overdose, lembram disso? -, e mais curioso ainda, fazendo deles referências e modelos a ser seguidos ou idolatrados.

82

Se criação e autodestruição formam um par, a aliança que os une é o abuso de substâncias, expressão que sempre me soou emblemática e contraditória. Afinal, a pessoa começa abusando das substâncias, mas em pouco tempo, as substâncias é que passam a abusar da pessoa. Foi assim com muitos talentos, é assim com milhões de desconhecidos diariamente, e não foi diferente com Amy Winehouse. As substâncias assumiram o controle de sua vida, a ponto de impedir que o próprio talento criativo tivesse mais espaço. Pois, ironicamente, a bebida e as drogas que no início a faziam subir ao palco foram exatamente as que a expulsaram pateticamente de lá, sob vaias do público, que muitas vezes alimenta a ilusão de que o abuso das drogas fica restrito a um território privado da vida, sem consequências mais amplas. A autodestruição pela via das drogas não necessariamente é apenas uma escolha, como alguns tentam argumentar. Ela pode estar associada a alguma doença, uma depressão, um transtorno psicológico, ou alguma situação de crise difícil de lidar. Mesmo quando pensamos na drogadição como uma escolha pessoal, ainda assim tal liberdade de escolha é duvidosa, pois a partir de um determinado momento, * Psicólogo - www.twitter.com/psicojd


o usuário já não se encontra mais em condições de escolher, mas apenas de obedecer às escolhas da própria droga. Visto desta maneira, relacionar-se com as drogas é como – perdoem-me a obviedade - brincar à beira de um precipício, ou como um jogo nos moldes de uma roleta russa, de onde só sai vivo quem tem sorte. Felizmente, alguns têm essa sorte, como o guitarrista e compositor Eric Clapton. Sua experiência compartilhada no seu livro autobiográfico (Clapton, a Autobiografia - Editora Planeta, 2007) é um exemplo de superação diante da luta contra a dependência: “Certo dia, quando minha internação estava chegando ao fim, o pânico me atingiu, e percebi que de fato nada havia mudado em mim, e eu estava voltando ao mundo mais uma vez completamente desprotegido. O ruído em minha mente era ensurdecedor, e a bebida estava em meus pensamentos o tempo todo. Fiquei chocado ao perceber que estava em um centro de tratamento, um ambiente supostamente seguro, e estava em sério perigo. Naquele momento, quase que por si mesmas, minhas pernas cederam, e caí de joelhos. Na privacidade de meu quarto, implorei por socorro. Eu não atinava com quem estava falando, sabia apenas que havia chegado ao meu limite, não me restava mais nada para lutar. Então lembrei do que tinha ouvido falar sobre rendição, algo que pensei que jamais conseguiria fazer, que meu orgulho simplesmente não permitiria, mas entendi que sozinho eu não teria sucesso, por isso pedi socorro e, caindo de joelhos, me rendi. Em poucos dias percebi que havia acontecido alguma coisa comigo. Um ateísta provavelmente diria que foi apenas uma mudança de atitude, e em certa medida é verdade, mas foi muito mais que isso. Encontrei um lugar a que recorrer, um lugar que sempre soube que estava ali, mas em que nunca realmente quis ou precisei acreditar. Daquele dia até hoje, jamais deixei de rezar de manhã, de joelhos, pedindo ajuda, e à noite para expressar gratidão por minha vida e, acima de tudo, por minha sobriedade. Prefiro me ajoelhar porque sinto que preciso ser humilde quando rezo e, com meu ego, isso é o máximo que posso fazer. Se você está perguntando por que faço tudo isso, vou dizer: porque funciona, simples assim. Em todo esse tempo em que estou sóbrio, nem uma única vez pensei seriamente em tomar um drinque ou usar alguma droga. Não tenho problema com religião e cresci com uma forte curiosidade sobre modelos espirituais, mas minha busca afastou-me da igreja e da veneração em grupo rumo a uma jornada interior. Antes de minha recuperação ter início, encontrei meu Deus na música e nas artes, com escritores como Herman Hesse, e músicos como Muddy Waters, Howlin’ Wolf e Little Walter. De algum jeito, de alguma forma, meu Deus sempre esteve ali, mas agora eu havia aprendido a falar com ele.” O destino de Amy Winehouse não seguiu no mesmo rumo. As substâncias abusivas a derrotaram. De sua história, ficam o talento, a criatividade, a fragilidade, e a sua última mensagem, escrita com a própria vida: “drogas matam”.

83


Estação Final by Narriman Chede

Mostra 4 Elementos

By Emerson Touche

Leonel Pavan e Junior Pio Fernanda Rodi Eicke, Claudio Schramm e Gisela Rodi Eicke

Giovani Bonetti e Tais Marchetti

Foto: Emerson Touche.

Reinaldo Luis de Souza e Juliana Cugnier

Priscila Koch e Karla Silva

Sonia Meireles, Paulo Henrique Campilongo, Kelyne Bins De Marco, Cibeli Spolti, Rogerio Rosa e Débora Souza

Homenagem aos 65 anos da Saccaro Florianópolis By Fabricia Pinho

Márcia Maurano e Leo Coelho.

Foto:Fabricia Pinho.

Omar Carvalho, Márcia Maurano, Simara e Fernando Di Vicenzi.

84

Márcia Maurano e Patrícia Volpato.


Lançamento Cyrela Florianópolis By Fabrícia Pinho

Roberto Simon, Adriana Piazza e Roberto Rita.

Empresárias Clarice Mendonça e Nara Schutz.

Foto: Fabrícia Pinho.

Assessor parlamentar, Lucas Rocha, e o advogado, Keilor Matos.

Rafael Lima, Lucas Rocha e Keilor Matos.

Marcelo Coitinho e esposa.

Prêmio Profissional 2011 do Núcleo Catarinense de Decoração By Renato Gama/André Sá

Marcos Luz e Cereni Maria Frizzo.

Rosane Girardi Alcides Theiss e Alfredo Vanelli.

Fábio Mattioli Gonçalves Filho, Giovani Bonetti e Roberto Rita.

Milton Bordin e Fábio Mattioli Gonçalves Filho.

Márcia Maurano e Alfredo Vanelli.

Ana Paula Ronchi e Mateus Ronchi.

Helen Rampinelli e Adriana de Luca.

85


6º Salão do Turismo

By Mônica Corrêa

Baianas do Governo da Bahia lendo a EA. Carnaval de Veneza, do município de Nova Veneza (SC), no Salão, lendo EA.

Átilo, Marilene e Roberta (da Santur).

Artista do Beto Carrero World.

Grupo Folclórico Ucraniano, representando o Paraná.

86

Índias do Amazonas.

Pessoas do século passado, grupo folclórico de MG.

Nucia Melo, do Ceará.

Equipe de SC comemorando lançamento do selo de Treze Tílias.


Clube do Gourmet

By Clovis Medeiros

Jorge Bornhausen e Ione Lowndes.

Narriman Chede, Heliane Malta, Lucia Vicenzi e Maria Dirce.

Maria Helena Gomes, Rosa Rifon, Eliana Amarante e Ivete Bornhausen.

Foto: Clovis Medeiros.

Patricia Petrelli, Lili Bornhausen e Mario José Petrelli Filho.

Valério Gomes, Ricardo Lawndesm João Paulo Freitas, José Antunes e Mario Kenji Iriê.

Selma Amorin, Regina Iriê e LIli Bornhausen.

Henrique Malta, Mario Petrelli e Napoleão Amarante.

Coquetel Lançamento Tida - Florianópolis Foto: Henrique Pereira.

By Henrique Pereira

Catia Souza, Tida Zanatta, Sophia Souza e Marcelle Zanatta Roman

Filó Daux, Christiane Callado Silva, Joselia Callado.

Heloise Amin, Vanessa Quinaz e Katia Siqueira.

Eliane Rayes e Lilian Ferro Macedo.

Iara Pedrosa e Vera Ferreira Lima.

Paula Lemos, Jussara Schmidt e Ana Maria Pinotti.

Taryn Vasconcelos.

87


Crônica

Formas de Cumprimento Raul Caldas Filho

O

ser humano é o único animal que cumprimenta o seu semelhante. Poderão argumentar que os cães, ao proceder aquela cheirada mútua nos respectivos traseiros, também estão exercendo algum modo de saudação. Mas aqui, neste pequeno estudo, deixemos a raça canina entregue ao seu olfato e fixemos-nos apenas no homo sapiens. O cumprimento, na verdade, é uma das maneiras que o bicho-homem encontrou para mostrar que é civilizado. Há, todavia, cumprimentos e cumprimentos. O mais polido é o que se aprende na escola, quando somos ensinados a dizer “Bom dia” e “Boa tarde” a nossos professores e a pessoas mais velhas. Com o correr do tempo, vamos aprendendo que existem outros gestos de mostrar cortesia. Alguns são espontâneos e irradiam simpatia e educação. Mas há também os cumprimentos forçados, como aqueles entre dentes e sorriso amarelo, que pessoas que não se suportam (ou desafetos cordiais) lançam-se mutuamente. Já o eufórico “Por onde tens andado?” assinala o reencontro de amigos de infância, ex-colegas de aula, ou farra, que não se veem há muito tempo. Existem ainda os sucintos e populares “Ois”, Obas” e “Aí, cara” (ou “chê”, quando se trata de gaúchos). Mas uma das formas mais usuais de cumprimento é o indefectível “Como vai?” Isto é: aquela saudação rápida e rasteira lançada ao ar quando duas fisionomias conhecidas, mas sem maiores intimidades, cruzam-se na correria dos dia-a-dia, ou encontram-se nas ruas ou nos shoppings, sem que haja (de uma ou de ambas as partes) a mínima vontade de se iniciar qualquer diálogo. Apesar de ser uma expressão lacônica e veloz como uma flecha, observadores têm percebido uma grande variedade de tons e maneiras dela ser enunciada. Examinemos alguns exemplos: O pernóstico arrogante – É quando o “Como Vai?” vem das profundezas da garganta, dito por alguém que parece ter engolido um gramofone (os antigos aparelhos de som, para quem não sabe) e demonstra nítido desprezo pelo outro que passa. O falso cordial – É aquele melífluo e maneiroso, geralmente acompanhado de um sorriso fingido e acrescido de um escorregadio: ... “vai bem?”..., que não espera resposta. O galanteador – Primo-irmão do anterior, mas restrito a vozes masculinos a alguma dama, ou à bela jovem que desfila na tarde, tendo como característica principal um tom sedutor donjuanesco, que é um convite a uma noite

de amor sob a luz das estrelas. O nazi-fascista – Quase um grunhido à lá Hitler, típico de personalidades autoritárias, que costumam olhar seus semelhantes de cima para baixo (quando não são baixinhos). O abrupto-agressivo – Cortante como uma navalha e fulminante como uma rajada de vento sul, ao mesmo tempo em que saúda já despacha o possível interlocutor. Também conhecido como “despista chato”. Soa mais ou menos assim : ”... movai...” O reverente – Impostado e cerimonioso, sempre acompanhado de um meneio de cabeça e de alguma mesura. Geralmente dirigido aos poderosos do momento. É o predileto dos puxa-sacos. O expansivo interesseiro – Típico de figuras cascateiras, que saúdam o próximo com os braços abertos, como se aquele momento fosse fundamental na vida de ambos. Mas o motivo de tanta expansividade não demora muito a aflorar: “Será que podes me emprestar quinhentão até a semana que vem?” O grau de conhecimento entre os passantes também enseja uma variedade de reações na troca de saudações. Se são dois amigos de roda de café ou bar que se deparam em caminhada matinal uma piadinha mútua é indispensável, ainda mais se torcem por times adversários, o que venceu gozando do que perdeu, é claro. Já se são apenas conhecidos de vista, o formal “como tem passado” é muito utilizado. Há também aqueles encontros com figuras mais velhas, que exerceram algum tipo de hierarquia (ex-professores, ex-chefes, etc.), exigindo um tratamento mais respeitoso da parte do transeunte mais jovem. Especialidade à parte pertence aos ranzinzas, isto é, aquele tipo de gente (homem ou mulher) para quem você envia um afável “Bom dia” e ele (ou ela) replica com a fúria dos vikings: “Bom dia, por quê? Pra mim tá um péssimo dia.”

***

Mas o cumprimento mais perigoso é quando você indaga a alguém se vai “tudo bem” e o outro ou a outra (invariavelmente “malas sem alça”) resolve(m) fazer uma detalhada explanação sobre as suas experiências recentes, para concluir, que, na verdade, “vai tudo mal”. A solução aí é virar as costas e sair correndo. Raul Caldas Filho Jornalista, cronista e ficcionista. www.raulcaldasfilho.com.br contato@raulcaldasfilho.com.br

89


Página Poética Circo

Juan Fiorini A poesia, como qualquer artista – palhaço, mágico, trapezista – desafia o limite, cai, sorri e insiste e brinca como amigo de todo e qualquer perigo. Vai, poema-cisco, alheio a todo risco dar susto até no samba rebolando na corda bamba!

90



Revista Estacao 34