Page 1

Ano VI- #65 - Distribuição gratuita

ELA É BAMBA Uma das grandes artistas brasileiras, Ana Carolina sai em turnê e compartilha sua hashtag #AC com fãs do mundo todo.

Turismo | Cultura | Moda | Beleza | Comportamento | Arquitetura | Tecnologia | Gastronomia | Vinhos


GRUPO RIC. O GRUPO DE COMUNICAÇÃO COM MAIS CONTEÚDO DO SUL DO BRASIL.

Presente em todos os meios para estar presente na vida das pessoas. Seja no seu programa preferido na TV, nas notícias do jornal, no jogo do seu time no rádio, na internet ou na sua revista, o Grupo RIC leva até você conteúdo, informação, serviço e entretenimento com a mais alta qualidade. Tudo para fazer parte da sua vida e da vida de todas as pessoas.


• O Grupo RIC é o segundo maior grupo de comunicação do Sul do País, atuando no Paraná e em Santa Catarina. • Maior produtor de conteúdo regional: mais de 900 minutos diários de programação. • 11 emissoras de TV afiliadas à Rede Record. • Liderança absoluta no rádio no estado do Paraná (classes A e B). • Cobertura de 90% do IPC do Paraná e de Santa Catarina.


EXPEDIENTE

EDITORIAL

Diretora Narriman Chede narrichede@estacaoaeroporto.com.br

“São as águas de março fechando o verão. É a promessa de vida no teu coração”, diz a letra da música de Tom Jobim. Que venham então as águas de março! Que elas possam lavar nossos caminhos e nos renovar, para que sigamos o ano com novas esperanças e a alma lavada. Ano este que já vai longe, mas que, pra muita gente, começa mesmo depois do Carnaval. Que comecem as jornadas escolares, os embates políticos, os desafios profissionais, as engrenagens todas de nossa sociedade e de nossas vidas! “São as águas de março fechando o verão. É a promessa de vida no meu coração”.

Jornalista Responsável Rodrigo Brasil rodrigobrasil@hotmail.com Editor Executivo Dani Ferrera daniferrera@gmail.com Direção de Arte Anne Cristyne Pereira annecristyne@gmail.com

Por falar em águas de março, a Estação Aeroporto desembarcou este mês em Mariscal, situada em Bombinhas (SC), com suas águas límpidas e livres de poluição, muito procuradas para mergulho, devido à sua biodiversidade riquíssima, com muitos peixes, moluscos e crustáceos.

Jornalista de Moda e Beleza Mônica Custódio monicacustodioc@gmail.com

Também no roteiro está Alter do Chão, no Pará, famosa por suas praias de águas fluviais, que se formam na época da vazante do rio Tapajós. Saiba por que este lugar paradisíaco é conhecido como Caribe Amazônico.

Diretora de Marketing Ana Carolina Rotolo carolachede@yahoo.com.br

E para quem curte águas mais agitadas e muita aventura, a dica é visitar Brotas, no interior São Paulo, cidade precursora do turismo de aventura no Brasil. Lugar perfeito para praticar atividades como rafting, bóia-cross ou canoagem nas corredeiras dos rios.

Coordenador de Marketing Mauricio Mendonça Gestor de Marketing e Mercado (31)9354-3141/ 95132710 mktestacaoaeroporto@ovi.com Colunistas Raul Caldas - contato@raulcaldasfilho.com.br Juliana Pamplona - estacaodepartida@gmail. com Jamil Nicolau - jamil.nicolau@gmail.com Luciana de Moraes TXTCOM - Conteúdo Web e Unidade de Marca Mônica Corrêa - Novos negócios (48) 9977-2127 | monicacorreab@gmail.com Florianópolis Narriman Chede (48) 9104-0919 | narrichede@gmail.com Rio de Janeiro DD9 . Chroma Design (21) 2619.2099 grupodd9@gmail.com

Na matéria de capa, uma entrevista exclusiva com Ana Carolina, talentosa cantora e compositora que tem nada menos que 23 músicas em trilhas de novelas. Ela lança disco e inicia uma nova turnê, chamada #AC, que celebra seus 15 anos de carreira. Outra entrevistada é a a atriz Giovanna Antonelli, que atua na nova novela Em Família, de Manoel Carlos, e no filme “S.O.S. – Mulheres ao Mar”, de Cris D’Amato. Para quem gosta de ópera, vale conferir uma prévia d a programação deste ano no Theatro Municipal e no Theatro São Pedro, em São Paulo. E quem ainda não assistiu ao espetáculo “Corteo”, do Cirque Du Soleil, ainda terá chance de vê-lo, em Porto Alegre, onde fica em cartaz até o final de março. Em Moda, mostramos quais são as principais tendências apontadas pela Semana de Moda de Milão, uma das mais importantes do mundo. Esperamos que os leitores gostem bastante da revista. E que boas águas nos levem a todos!

Beijos e fiquem com Deus,

NARRIMAN CHEDE

Brasília Rafael Kern - (61) 9649-3673 rafaelkernbsb@gmail.com Curitiba Miriam Lins miriam@linscomunicacao.com.br (41) 3265-2814 | 9800-7690 Comercial Internacional Rita Branco (351) 964062130 ritabrancofl@gmail.com Sucursal Miami - Piquet Business Consulting Diretor: Luiz Piquet: luiz@piquetbusiness.com Assistant:Taina Piquet: taina@ piquetbusinesscom 305-781-8823 / 786-314-0886 www.piquetbusiness.com Redação Av. Trompowsky 219 | Sala -202 Florianópolis | Centro. CEP- 88015-300. Fone: 48-3222-1840 6

A Revista Estação Aeroporto pertence à E Editora Ltda. Apenas as pessoas que constam no expediente têm autorização para representá-la. Os conceitos emitidos em artigos assinados são de responsabilidade de seus autores.

REDES SOCIAIS www.estacaoaeroporto.com

www.facebook.com/estacao.aeroporto

www.twitter.com/estacao


26 CAPA

08 Horizontes 14 Lugares por onde andei 16 Beleza 18 Aposte 20 Decoração 22 Turismo Internacional

HORIZONTES

24 Habitat 30 Entrevista 34 Mais Estação 36 Música Erudita 38 Tecnologia 40 Cultura 42 Shows 54 Desembarque 58 Gastronomia 60 Vinhos 62 Velocidade 64 Estação Cidadania 68 Moda 72 Editorial de Moda 84Mais Estação

12

MIMOS

86 Estação Final 89 Crônica 90 Página Poética


HORIZONTES Mariscal |SC

IMPÉRIO DAS ÁGUAS

Praia é bem tranquila, ideal para famílias, mas suas ondas, bem formadas, atraem também os surfistas. Apesar das águas agitadas, é indicada para banhos, por ser bem rasa.

Situado no município de Bombinhas, o bairro de Mariscal foi criado a partir de loteamento feito ao final da década de 1970. A praia possui areias finas e claras, ficando na parte voltada ao mar aberto na península do Canto Grande. O local é procurado por quem procura mais sossego e também é atrai muitos surfistas, devido às suas ondas fortes e bem formadas. Suas águas são límpidas e livres de poluição, pois o esgoto do bairro possui tratamento adequado. Correntes marítimas ajudam a manter as águas limpas o ano todo. Talvez por isso, Mariscal é considerada uma das mais belas praias do litoral catarinense. Espaçosa – com quatro quilômetros de extensão –, limpa e emoldurada por vegetação de restinga, a praia de Mariscal também é procurada para caminhadas. Apesar das águas agitadas, é indicada para banhos, por ser bem rasa. A praia situa-se no município de Bombinhas, que tem 39 belas praias. Quase todas são urbanizadas e possuem pousadas, hotéis, restaurantes e bares. O comércio é variado, com diferentes opções gastronômicas e vida noturna movimentada. Suas águas são calmas, adequadas às crianças. As praias de Quatro Ilhas e do Mariscal são as preferidas pelos surfistas, devido à qualidade das ondas, fortes e longas. Há escolas de surfe nessas duas

8

praias e também na Praia de Bombas. O município concentra boa parte dos melhores lugares para mergulho do Sul do País. As águas da região exibem grande biodiversidade, devido à influência da Corrente do Brasil, com águas quentes vindas do Norte, e da Corrente das Malvinas, com águas geladas vindas do Sul. Uma combinação que resulta na presença de espécies de fauna e flora típicas dos climas tropical e subtropical – há uma rica variedade de peixes, crustáceos e moluscos. Há diversos costões com ótimas condições para a prática do snorkeling (mergulho livre, sem cilindro). Os pontos mais procurados estão nas praias do Embrulho, Prainha, da Lagoinha, de Quatro Ilhas, da Tainha, do Retiro dos Padres e da Ponta da Sepultura. Fotos: divulgação e Robson Ramos.

A

Praia de Mariscal, com cerca de 4 km de extensão, tem areias brancas com base de cristais de quartzo e águas cristalinas. O nome surgiu em função da grande quantidade de mariscos em seus costões. Com águas muito limpas e ondas de médio porte, é muito procurada pelos surfistas. A praia é indicada para banhos de mar e sol, surf, pesca esportiva e longas caminhadas. Para quem gosta de sossego, Mariscal possui uma estrutura quase que exclusivamente residencial. A vegetação de restinga está bem preservada, pintando de verde toda a sua orla e aproximando o visitante da natureza.


ATRAÇÕES IMPERDÍVEIS: *ARTESANATO: Uma opção diferente de

passeio em Bombinhas é visitar ateliês de artesãos locais, que trabalham com tecelagem, tapeçaria, joias, papel machê, retalhos e peças de cerâmica, vidro e madeira. *GASTRONOMIA: O litoral catarinense possui belos restaurantes com uma culinária exótica e original. A culinária é rica em frutos do mar, com destaque para os mariscos e as ostras cultivadas no município. Entre os pratos mais apreciados, estão a caldeirada e a moqueca de peixe, além de outros feitos com anchova, camarão, lagosta, siri, lula e polvo. *PASSEIOS A CAVALO: As cavalgadas à

beira-mar são outra opção de passeio em Bombinhas. Os destinos mais procurados são o Morro da Ponta Grossa e a Praia da Sepultura. Ambos duram cerca de uma hora e incluem cenários com trechos de mata, mirantes e praias da região. A Trilha da Costeira de Zimbros é mais longa, com duração média de cinco horas. À noite, com o movimento menor nas areias, é possível fazer passeios de uma ou duas horas por Quatro Ilhas, pelo Mariscal e pelas praias próximas. Tel.: (47) 9935-3514. www.cavalgadasbombinhas.com.br

Mariscal situa-se no município de Bombinhas, que tem 39 belas praias.

Natureza preservada é um convite às caminhadas.

Águas são claras e com biodiversidade rica, perfeitas para o mergulho.

Casa do Homen do Mar.

9


TIVOLI ECORESORT PRAIA DO FORTE T: +55 71 3676 4000 | Toll Free: 08000 71 88 88 E: reservas.htpf@tivolihotels.com | www.tivolihotels.com PRAIA DO FORTE | Sテグ PAULO | LISBOA | ALGARVE | COIMBRA | SINTRA | VILAMOURA | PORTIMテグ


AS FÉRIAS DOS SONHOS ESTÃO À SUA ESPERA NA PRAIA DO FORTE. Que tal passar alguns dias em família em um paraíso tropical e surpreender as pessoas que você mais ama? No Tivoli Ecoresort Praia do Forte cada experiência, da culinária baiana a um mergulho nas piscinas naturais, é única. E para os pequenos oferecemos dias intensos de muitas brincadeiras e aprendizado no Clube Careta Careta, aventura em passeios ecológicos, oficinas de artes e outras diversas atividades. Viva esse momento.


MIMOS

PREÇO: sob consulta MAIS INFORMAÇÕES: www.netshoes.com.br

PREÇO: R$ 289,90 MAIS INFORMAÇÕES: www.imaginarium.com.br

TOO COOL FOR SCHOOL

DIANA F+

Para voltar às aulas em 2014 com conforto e estilo, a Netshoes, loja online de calçados, disponibiliza mais de 30 modelos diferentes dos clássicos tênis Keds. A marca, que há muitos anos é referência no segmento de tênis casual, está presente nos pés dos estudantes desde a década de 80, quando a atriz Jennifer Grey os usou em Dirty Dancing e impulsionou as vendas nos Estados Unidos. No Brasil, os Keds viraram referência nos anos 90 e desde então são ícones de estilo nos pés dos estudantes. Inspirados por uma atmosfera alegre e descontraída, os modelos que aparecem no site da Netshoes possuem diversas estampas, shapes e materiais, abordando diferentes estilos, desde o romântico até o étnico, passando por estampas gráficas e clássicas.

Nos anos 1960, a câmera Diana era uma lenda cultuada, famosa por suas imagens com efeitos encantados e cores radiantes. A Diana F+ traz novamente esse clássico em uma reprodução fiel e cheia de novidades inclusas. Uma ótima opção de presente para quem curte lomografia.

DECORAÇÃO SUSTENTÁVEL

Fotos: divulgação.

Conhecida por suas biojoias, a designer Maria Oiticica entrou no mercado de decoração. Maria desenvolveu uma linha Home com velas aromatizadas, spray de ambiente, cortina de sementes, porta-copos e porta-guardanapos que chegaram recentemente às lojas. As peças são feitas com sementes de jarina fatiada e canoinha, matérias-primas vindas de comunidades indígenas. Criada em 2002, em Manaus, a marca surgiu da necessidade da designer em presentear uma amiga norte-americana com uma peça que representasse um pouco do Brasil. Desde então as biojoias desenvolvidas pela amazonense prezam por materiais extraídos da natureza de forma sustentável, com design sofisticado.

PREÇO: sob consulta MAIS INFORMAÇÕES: www.mariaoiticica.com.br

12


LA NUIT ESPECIAL DE PÁSCOA A La Nuit Chocolates oferece uma linha de produtos exclusivos para esta Páscoa. São deliciosas opções premium feitos com o mais puro chocolate belga e ingredientes frescos. A marca trouxe novidades, como ovinhos sortidos em caixas coloridas estilo carteiras, além de clássicos, como as leiteiras recheadas de chocolates e as cestas com produtos tradicionais para a data. Outras opções de presentes são os ovos exóticos, nos sabores crock de limão com amêndoas e flor de sal e crock de laranja com amêndoas e flor de sal. PREÇO: sob consulta MAIS INFORMAÇÕES: www.lanuitchocolates.com.br

Fotos: divulgação.

PROTEÇÃO DE IEMANJÁ Deusa da fertilidade, protetora das famílias e rainha dos oceanos, Iemanjá já emprestou sua beleza e simbologia para grifes como a italiana Gucci, estampando camisetas e sapatos masculinos, Colcci e a marca de lingerie Du Loren. Hoje, aparece em versões reestilizadas nos acessórios, como a Pulseira Iemanjá da FractalD, que tem edição limitada. Confeccionada em liga de estanho, carrega três charms – medalha, cristal e strass - que fazem referência à sua vaidade e feminilidade.

PREÇO: R$ 40 MAIS INFORMAÇÕES: www.fractald.com.br

CINZEIRO DE BOLSO Para aqueles que fumam, mas se recusam jogar as cinzas e bitucas no chão, carregar consigo um cinzeiro de bolso pode ser uma boa ideia. Disponível no formato de bola 8, quebra cabeça e alvo, dentre outros. PREÇO: R$ 23,90 MAIS INFORMAÇÕES: www.obbadesign.com.br

13


LUGARES POR ONDE ANDEI

ONDE O LUXO NÃO TEM LIMITE Por Maristela Amorim

Hotel The Amarvilas, em Agra, tem piscina térmica e vista para o Taj Mahal.

P

arece impossível falar da Índia sem remeter ao lado espiritual ou à cultural kármica - que faz com que todos convivam harmoniosamente entre tantas diferenças sociais. Mas é lá que está, acredite, um dos maiores e melhores roteiros do turismo de luxo no mundo! Aliás, bastante acessível aos brasileiros, por conta das rúpias com o câmbio dos mais favoráveis. Prédios seculares, palácios gigantescos, ouro em abundância e, com população de quase 2 bilhões de pessoas, o país não economiza em mão de obra qualificada e prestativa para proporcionar ao turista uma estada digna de marajá. São muitos os endereços fantásticos em várias cidades que recebem o visitante com imponência, mas deixam evidente que, na Índia, a lei é a do bem-estar. Por isso, é bom estar preparado para entender e, aí sim, viver intensamente esse lugar tão único, onde os animais são sagrados e o transporte, vez por outra, é feito em elefantes. “A viagem de sonhos pode começar por Delhi, uma das oito cidades mais verdes do mundo, com impressionantes 1.300 monumentos cadastrados e uma área nova, planejada pelos britânicos em 1911”, recomenda Jo Cintra, a primeira agente especializada em turismo sob medida em Santa Catarina, que tem programas específicos para este paraíso do luxo e do glamour. Entre os endereços possíveis, ela recomenda o Hotel The Lodi. De arquitetura contemporânea, realçado por linhas retas, oferece apartamentos imensos, com lounge espetacular e uma piscina privativa enorme e climatizada. “Nem dá vontade de sair pelas ruas para sentir a energia pulsante, experimentar o cardápio dos excelentes restaurantes e aproveitar um dos admiráveis tours pelos mais diversos destinos ao redor, com guias de nível intelectual impressionante”, comenta a agente de viagens.

os lados se vê a decoração com flores frescas, coloridas, tão bem ornadas que parecem pintura. A ostentação é grande, com uma pompa que faz parte do contexto, sem causar inibição ou constrangimento. E tem até uma butique Chanel no lobby. Também situado em Delhi, e reconhecido solenemente pelo universo do alto luxo, o Hotel Oberoi Gurgaon é moderno, prático e com tantas lojas de grifes europeias e tanta gente elegante circulando entre elas que mais parece um shopping de altíssimo padrão. Se o lobby é assim, tente imaginar os apartamentos... Jane Cardoso, consultora de Marketing, foi uma das turistas que já degustou esse roteiro primoroso oferecido pela agência de Jo Cintra, que segue por outras cidades com o mesmo padrão de excelência em meios de hospedagem. Em Agra, a imagem mais inesquecível. É lá que o amor foi eternizado com o Taj Mahal, uma obra de raro esplendor. E para combinar com toda essa emoção, o conforto do Hotel The Amarvilas, bem de frente para este patrimônio histórico. “Na chegada, depois dos primeiros espasmos

Outra boa alternativa é o Hotel Imperial, que lembra o Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, em seus tempos áureos. Clássico como uma joia de família, exala bom gosto e requinte. Por todos

14

O luxo do Taj Lake Palace, em Udaipur.


de surpresa, um respiro extra na sacada do quarto com vista para aquele monumento incrível, de mármore branco. Um privilégio divino!”, descreve a consultora que, no início deste ano, passou dias inesquecíveis por lá. “Os jardins do hotel têm alma e parecem vibrar a cada segundo. A piscina é térmica, de cinema! E na despedida, todos do staff aparecem perfilados na saída, com as mãos em posição do familiar cumprimento “namastê”. Uma experiência de extremo bom gosto e tranquilidade”, garante Jane Cardoso. Na cidade de Jaipur, o hotel The Rajvilas reserva deliciosas construções com aglomerados de quatro apartamentos em torno de uma área repleta de belezas sem igual. Templo privativo para a cerimônia hindu diária, pavões, muitas almofadas convidando ao ócio e mordomos que surgem discretamente para garantir ainda mais conforto e atendimento impecável. Ao fim de cada dia, muitas formas de desejar boa noite, com origamis e cartões criativos feitos com flores e folhas de plantas. Ainda em Jaipur, o restaurante do Hotel Rambagh, Palácio da rede Taj, têm sobre a mesa louças e utensílios de ouro. Uma opulência clássica. E, nos quartos, mobiliário que remete aos sonhos de amor até dos céticos.

Taj Jaipur oferece cenário das mil e uma noites.

“Os aristocratas de outrora lançaram moda e abriram suas portas para o turismo criativo. Ali, por exemplo, preparam pratos típicos à vista dos olhos curiosos de quem se dispõe a pagar para viver esse momento. Fui vestida a caráter, de sári, ajudada por minha camareira particular – sim, o hotel disponibiliza uma para cada hóspede! -, para aprender a fazer um frango picante, é claro. Adorei a experiência”, relembra Jane Cardoso. De lá, ela foi para Udaipur, conhecida como a Veneza do Oriente. A cidade tem muitos lagos, encantos, mistérios e cores. O Palácio dos Espelhos deixa até os viajantes mais experientes incrédulos com tamanha beleza. O City Palace Museum, que levou 300 anos para ser construído, tem uma vista fantástica da cidade e ambientes de beleza inimaginável. O hotel The Udaivilas, da rede Oberói, foi feito para impressionar mais ainda. Às margens do lago, em jantar à luz de velas, emerge o som de uma flauta solitária. O artista surge numa gôndola, iluminado por lamparina.

Aristocratas abriram as portas para o turismo criativo.

No Hotel Taj Lake Palace, mais magia: recepção com chuva de pétalas de rosas no prédio de mármore encravado no centro de um lago encantado. Mil velas são acesas diariamente ao pôr do sol, que pode ser apreciado a bordo de um barco revestido com almofadas de seda, ao som de cítaras e degustando champanhe e quitutes especiais do chef. Tudo no hotel é minucioso. Os quartos são um convite ao deleite, com extremo conforto rodeado por água, energia vital aflorando o sono dos afortunados hóspedes. “Mergulhar nesta viagem é mais possível do que se possa imaginar”, diz Jo Cintra, explicando que as cansativas horas de voo são recompensadas por experiências únicas e eternas. Principalmente quando o roteiro privilegia hospedagens confortáveis e impecáveis, e passeios que mostram além das belezas naturais, da riqueza e dos contrastes que se ouve falar. Porque a Índia é também o paraíso do bem-estar. Decoração é suntuosa em cada detalhe.

15


BELEZA BROMÉLIA IMPERIAL

CC CREAM

A L’Occitane au Brésil foi buscar na faixa de terra entre o mar e as montanhas da Mata Atlântica o extrato de uma das plantas mais radiantes do país para criar produtos exclusivos de cuidados para o corpo e os cabelos. O resultado é a linha Bromélia, que foi inspirada na delicadeza e resistência da Bromélia Imperial. A linha conta com água de colônia, shampoo, condicionador, leave-in, máscara hidratante, óleo bifásico dentre outros.

A Avon traz para o Brasil o item de maquiagem multibenefícios mais desejado do momento, o Ideal Face CC Cream Creme Base Corretor. O produto protege, uniformiza e cuida da pele em um único passo. Indicado para todo tipo de pele, sua fórmula oil-free é enriquecida com vitamina C, extratos de chá verde e alcaçuz, que uniformizam o tom da pele e melhoram a textura. Clarear áreas escuras do rosto e proteger o rosto, aliás, é uma das principais diferenças entre o CC Cream e o BB Cream, produto que também ficou conhecido por aliar cobertura e tratamento.

PREÇO: sob consulta MAIS INFORMAÇÕES: www.loccitane.com.br

Fotos: divulgação.

PREÇO: R$ 47,99 MAIS INFORMAÇÕES: www.avon.com.br

PREÇO: Sob consulta MAIS INFORMAÇÕES: www.bareminerals.com.br

BAREMINERALS E A ORQUÍDEA RADIANTE Há mais de uma década, a Pantone, empresa conhecida pelo seu sistema cromático largamente utilizado na indústria gráfica, varre o mundo à procura de referências para eleger a cor do ano. Em 2014, a escolhida foi a orquídea radiante, “uma harmonia encantadora de tons de fúcsia, roxo e rosa”. Segundo a Pantone, um tom que aguça a imaginação, um convite para a inovação e a criatividade. Pensando em adotar essa tendência, a bareMinerals lançou produtos que prometem ser o must-have de 2014. O primeiro é a paleta de sombras bareMinerals READY Eyeshadow 4.0 – The Dream Sequence, um conjunto de quatro cores lindas de acabamentos variados, dentre elas a orquídea radiante. Outro produto na cor do ano é a sombra bareMinerals Eyecolor Sombra para Olhos Water Lily. A sombra tem uma cor vibrante e alto poder de fixação. Além disso, se funde perfeitamente à pele, proporcionando um acabamento bem bonito com um toque de brilho. Moderna e surpreendente, a cor combina com todos os tons de pele, cabelos e olhos e faz com que as pessoas que a usam sintam-se mais saudáveis e com mais energia.

16


TO BE WOMAN Após o sucesso da fragrância TO BE, a POLICE, marca italiana de óculos de sol conhecida por seu estilo contemporâneo, lança no Brasil sua primeira fragrância feminina. Police To Be Woman é destinada a mulheres jovens que vivem em grandes cidades e prestam atenção especial às últimas modas e tendências. Para a marca, perfume significa sedução, e a mulher o usa como meio para fascinar. O frasco de To Be Woman é um símbolo da fragrância To Be, e seu formato representa fielmente uma caveira. A fragrância é agraciada com o toque de feminilidade dado por sua cor rosa. Fundada na década de 1980, Police imediatamente estabeleceu-se internacionalmente como uma marca conhecida por sua personalidade forte e suas características alternativas e provocantes. PREÇO: 40ml – R$ 149,00 | 75ml – R$ 169,00 | 125ml – R$ 199,00 MAIS INFORMAÇÕES: www.frajo.com.br

ESMALTE ARTÍSTICO A Granado lançou, em parceria com as artistas plásticas Isabelle Tuchband e Verena Matzen, dois kits de esmalte que são ótimas opções de presente. As cores dos esmaltes ganharam o primeiro nome das artistas e refletem a criatividade do mundo artístico, ao permitirem a mistura de cores e a criação de looks diferentes. O violeta furta-cor Isabelle, além de um esmalte moderno e cheio de estilo, pode ser usado também como cobertura. O Top Coat Verena confere efeito de glitter e brilho perolado no esmalte.

Fotos: divulgação.

PREÇO: R$ 38,00 MAIS INFORMAÇÕES: www.granado.com.br

FLORAL ENERGÉTICO Marc Jacobs lança no Brasil, em março, a fragrância Honey, um floral energético com um toque inesperado. Desenvolvido pela Firmenich, o perfume energiza com o frescor da pera verdade, além do splash de frutas e suculentas mandarinas. No coração está a flor de laranjeira, uma nota espumante feminina que mescla com o néctar de madressilva e pêssego. Mel, baunilha dourada e madeiras suaves formam uma base quente. Outro destaque é o design do frasco, uma bolha de vidro que traz impressas cores amarelas com listras pretas e pérolas radiantes. PREÇO: 30 ml – R$ 199,00 | 50 ml – R$ 289,00 | 100 ml – R$ 369,00 MAIS INFORMAÇÕES: www.marcjacobs.com

17


APOSTE

BATOM

O

outono está chegando, e o batom vinho, mais associado às estações frias, tem mostrado que vai reinar temporada adentro. A cor apareceu em vários desfiles do SPFW e do Fashion Rio, fez sucesso entre os telespectadores quando foi usada por vários personagens de novelas da TV Globo, no final do ano passado, e tem sido divulgada por diversas celebridades, como a cantora neozelandesa Lorde e a atriz americana Camila Belle. O batom vinho é uma tendência democrática, já que fica bem em todos os tons de pele. Ainda assim, é interessante testar algumas das nuances existentes (fechado, bem escuro, avermelhado...), para ver qual fica mais harmônica. Para o visual não ficar gótico ou sombrio (a menos que seja seu estilo), é interessante deixar um pouco de pele à mostra, usar roupas claras e brincos com pedras coloridas, que iluminem e chamem a atenção para a área do rosto. Como o vinho tem um apelo sofisticado, é importante atentar para o restante da maquiagem, que deve manter o foco nos lábios, com uma pele bem produzida. O visual como um todo também merece atenção extra: a cor combina com roupas, sapatos e acessórios elegantes.

18

Fotos:Fotos: divulgação. divulgação.

VINHO


Foto: Henrique Steyer

Fotos: 9.1 e identidade visual

DECORAÇÃO

DESIGN PARA TODOS PRODUTO: Niño e Niña (100x40x52) PREÇO: Madeira R$8.964,00 e Laca R$9.476,00 ONDE COMPRAR: Ettore Design

UNIVERSO LÚDICO Uma estante nada tradicional. As peças chamadas Niño e Niña saíram da prancheta do arquiteto Henrique Steyer com humor de sobra. De madeira maciça e de demolição, elas vêm em diversos acabamentos.

Florianópolis se prepara para receber a Bienal Brasileira de Design, confirmada para 2015. Com o tema “Design para todos”, o objetivo do evento é expor o melhor da produção nacional e fazer circular o debate sobre a presença do design no cotidiano. A jornalista Adélia Borges, curadora-geral desta edição, enxerga na bienal a oportunidade de expandir a cultura do design. "Há uma má compreensão do papel do design, que no senso comum é associado imediatamente a coisas elitistas, caras e supérfluas. Essa atividade, contudo, pode estar presente em todos os segmentos econômicos. É o que ocorre em países em que a cultura do design está mais disseminada, como os da Escandinávia. Agora, ao escolher este tema para a próxima Bienal Brasileira de Design, sem dúvida também achamos que é necessário cada vez popularizar mais o design", defende.

AREJADO E ILUMINADO Curingas na decoração, os cobogós definitivamente emprestam charme a qualquer projeto. Vão bem em fachadas e melhor ainda quando utilizados como divisórias dentro de casa - por ser um tijolo vazado permite a entrada de luz natural e a troca de ar. O modelo da coleção Interativa, assinada por Ruth FingerHut, é “de apaixonar”. Em formas de coração a peça em conjunto pode compor uma bela cabeceira, servir de estrutura para bancadas, enfim, o que a imaginação mandar. PRODUTO: Cobogó da linha Interativa PREÇO: Sob Consulta ONDE COMPRAR: www.newonebi.com.br

20


LUZ DIFUSA Atemporal, o pendente 2097 da marca italiana Flos desenhado por Gino Sarfatti (1958) não sai de cena. O lustre já conquistou o status “clássico” no mundo da iluminação, e garante efeito difuso ao espaço. Pode ser encontrado em dois tamanhos: com 30 lâmpadas e o maior - exuberante - com 50. ONDE COMPRAR: Ouse Iluminação PREÇO: Sob consulta

SOFÁ-CAMA Graças, o mercado entendeu que os espaços - mais enxutos - precisam de soluções elegantes e acima de tudo práticas. Sim, estamos falando do sofá-cama, até pouco tempo com aquela pinta de “sofá-cama”. Hoje, despontam vários modelos bacanudos e com função camuflada que nada lembram as versões do passado. Como o Iseo, da Italsofa, com chaise, baú acoplado para guardar o que for preciso e montar a cama quando a visita aparecer. ONDE COMPRAR: www.italsofa.com PREÇO: Sob consulta

CORTIÇANDO Não faz muito tempo que alguns criativos rendem-se à cortiça. A matéria-prima é de fácil trato, versátil e ainda 100% natural. Quer mais incentivos? Estão pipocando no mercado diversas demonstrações de aplicações e usos no cotidiano. A mesa de centro Roots, desenho de Jader Almeida para a Sollos, é mais um bom motivo para aderir ao movimento.

PRODUTO: Mesa Roots em cortiça ONDE COMPRAR: www.iconinteriores.com PREÇO: R$9.050,00

21


TURISMO INTERNACIONAL Itália

Cortina D’Ampezzo, a apenas duas horas ao norte de Veneza, é uma das principais estâncias de esqui da Itália.

FUJA DO CALOR

U

m país vibrante, especialmente por seu patrimônio histórico e cultural, a Itália também oferece uma programação e tanto para quem quer esquiar ou apenas aproveitar o tempo frio acompanhado de muita neve.

local faz parte do famoso circuito de esqui Via Láctea, que oferece mais de 400 km2 de pistas, com cerca de 2.820 metros de altura. Diversão garantida para esquiadores iniciantes e profissionais.

Em Cortina D’Ampezzo, a apenas duas horas ao norte de Veneza, é possível encontrar uma das principais estâncias de esqui da Itália. Muito popular entre turistas e amantes de snowboard, a região arranca suspiros com o seu pôr do sol, que pode ser visto do pico de sua montanha. Sua área de 254,5 km2, aliada à qualidade do terreno íngreme, favorece a prática do freestyle, dedicado a manobras aéreas de esqui ou snowboard.

Na fronteira entre Lombardia e Trentino, situa-se Passo del Tonale, região famosa por oferecer agradável clima ensolarado com uma vista incrível das enormes montanhas cobertas de neve. Tonale é ideal para viagens em família, uma vez que não há grandes filas ou longas esperas nas atrações.

Localizada em Trentino-Alto Ádige, a região de Canazei é considerada pelos aventureiros de plantão como a maior área de esqui do mundo. E, não por menos, ela surpreende pelos seus 1200 km² de área coberta de neve pura e de textura resistente. A característica do terreno é destacada pelas grandes montanhas, que parecem esculpidas à mão, tornando o local recordista em neve. O passeio de teleférico, que vai da cidade até as encostas, é o mais concorrido. Dona de um cenário espetacular, Claviere está situada na região de Piemonte e atrai turistas da Itália e do mundo todo. O

22

Ainda na região de Lombardia, encontra-se Livigno, muito conhecida por manter ótimas condições e estruturas para a prática de snowboard em todos os níveis. Com 211 km2 de extensão, as pistas são tranquilas, sem muitas elevações, perfeitas para aproveitar o esporte tranquilamente. Na região de Friuli Veneza Júlia ficam as cidades de Trieste, Gorizia, Pordenone e Udine, que se destacam por suas belezas, além de emocionantes opções de rotas de trekking e caminhadas. Ideais para quem busca contato com a natureza, os destinos são palco de grandes competições de esqui e, claro, perfeitos para esportistas ousados. Entre os desafios, estão as cachoeiras congeladas que servem de cenário para escaladas.

Fotos: Divulgação/Zardini/ Bandion.

Estações de esqui do país têm programações especiais até o mês de março.


Região apresenta ótima infraestrutura para receber os turistas.

Fotos: divulgação.

Gôndolas em Cortina d’Ampezzo.

Um banho quente para relaxar.

Local é paraíso para esquiadores.

Snowboard em Cortina d’Ampezzo

23


HABITAT Rosewood Mayakoba | México

REFINAMENTO NATURAL

Hotel possui deques privativos.

S

ituado numa linda praia de areia branca da Riviera Maia, o Rosewood Makayoba é um hotel sereno e luxuoso, cercado de belezas naturais. Suas 128 suítes são elegantes e espaçosas, e garantem aos hóspedes o melhor do conforto.

O hotel está envolto no espírito único da Península de Yucatán. Uma viagem a um mundo sereno, imerso no verde e nos perfumes da selva, o local encanta com inimaginável beleza natural e simples refinamento. Situado ao longo de arco de areia branca na Riviera Maya, Rosewood Mayakobá é o coração de uma grande e luxuosa área, localizada 30 minutos ao sul de Cancún e ao norte da encantadora Playa del Carmem. Seus belíssimos apartamentos, situados entre lagos e o mar azul do Caribe, foram decorados cuidadosamente, com design moderno e detalhes de materiais indígenas.

24

As suítes são extremamente modernas e luxuosas com um toque rústico. A madeira, o calcário e a água se unem de uma maneira harmoniosa, constituindo todo a beleza do lugar. O arquiteto Gonzalo Martínez-Pita Copello deu ao resort um toque moderno e clean, como a área da piscina. As acomodações são completadas com áreas para tomar sol no topo dos apartamentos, piscinas privativas e deques para os barcos dos visitantes. Desde sua abertura, em 2008, o hotel vem recebendo hóspedes em busca de um refúgio paradisíaco. Inspirado nas tradições Maia, este resort de 1.600 acres situa-se em frente a uma praia caribenha de águas verdes, ao norte da cidade litorânea de Playa del Carmem. Criado para harmonizar-se com a natureza, é reconhecidamente um oásis de luxo e conforto. Os hóspedes são transportados, em sua chegada, por barcos ou golf cart. Diárias a partir de R$ 1.800.


Decoração utilizou materiais indígenas.

MAIS INFORMAÇÕES:

w w w. ros e wo o dh otels . co m / mayakoba

Quartos possuem piscinas próprias.

Proposta é integração com a natureza.

25


CAPA

#AC BY DANI FERRERA / PHOTOGRAPHS BY LEO AVERSA

A

na Carolina acaba de sair em turnê com seu recente trabalho, #AC, um disco com sonoridade pop e repleto de hits, algo comum na trajetória dessa linda mineira de sorriso contagiante. Ana é uma das artistas mais completas de sua geração. A cantora e compositora detém a incrível marca de 23 músicas em trilhas sonoras de novelas. Nessa nova turnê, Ana retoma a parceria com Monique Gardenberg, com quem havia trabalhado anteriormente. Nesta entrevista, a artista fala sobre seu início de carreira, suas influências e seus fãs.

O que você cantava naquela época?

Estação Aeroporto: Desde o começo, nos “bares da vida”, imaginava conquistar uma carreira tão brilhante?

Quando surgiu o Rio de Janeiro na sua vida?

Ana Carolina: No início, a vontade era trabalhar com música, respirar música, montar um repertório e satisfazer ao público que estava ali na minha frente em cada bar e apresentação. Mesmo que eu quisesse, não haveria hipótese de imaginar o que acabou acontecendo. Boa parte da graça da vida é que ela descortina aos poucos o seu caminho. Eu não saberia dizer onde iria chegar, mas sabia que a busca pela qualidade, o esforço em fazer mais e melhor, em aprender, me levaria a novas fases. Esse “brilhante” é ainda lapidado com o mesmo esmero e respeito. Não penso em passado ou futuro, penso em dedicação diária ao privilégio de continuar fazendo o que gosto, descobrindo novos horizontes musicais, pensando além. 

26

Na noite se canta de tudo, dos hits do rádio aos clássicos da MPB. Eu tocava Djavan, Caetano, Chico, Milton, Tom Jobim, Cassia Eller, João Bosco, Roberto Carlos, Bethânia, tinha de tudo... Quais eram suas influências musicais? A boa mpb sempre foi o meu norte e objetivo, mas minha maior influência sempre foi Chico Buarque.

Acho que sempre tive o Rio em mente, o Rio de Janeiro sempre esteve no inconsciente coletivo de quem vive em Juiz de Fora e acho que no “sonho” de todos os brasileiros. Sempre soube que, se eu quisesse crescer com a minha música, o Rio de Janeiro estaria nesse caminho, era uma questão de tempo.  A cidade me acolheu, e entre o meu primeiro show no Rio e o momento em que me vi independente, sabendo que conseguiria me estabilizar na profissão, foi muito rápido. Devo isso, em parte, à Cidade Maravilhosa. Hoje vivo em uma montanha no Rio, que tem um quê de Minas, e ainda me vejo protegida pelo Cristo Redentor e pelo Corcovado. Qual a sensação de se ouvir na rádio pela primeira vez?


Dá uma sensação de que aquela peça do quebra-cabeça que há tempos você tentava encontrar, encaixar, encaixou. Uma sensação de que não está trabalhando em vão, de que sua música pode chegar a mais gente e que assim não está mais só, que sempre haverá alguém do outro lado. Você possui a incrível marca de 23 canções em trilha sonora de novelas. Esse fator ajuda a alavancar as vendas de seus discos? Naturalmente, chegar a mais pessoas de todas as partes e classes sociais no Brasil e nos países onde nossas novelas chegam é um ótima vitrine de promoção. Nunca fiz música pensando em novelas exatamente, mas fico feliz por várias delas terem sido escolhidas para embalar tramas, ilustrar cenas. A novela desperta as rádios, o público pede aquela canção que ouve todo dia, é muito bom  e o ciclo se completa.  Agora por exemplo, fui pega de surpresa, havia gravado “Eu sei que vou te amar” para um projeto de Vinicius de Moraes  e soube bem depois  que seria tema de abertura, fiquei feliz. Você teve uma participação importante durante sua passagem no programa Saia Justa. Pensa em voltar à TV em algo parecido? Gostei da possibilidade de me expressar e dar voz a opiniões, de dialogar e discutir temas com mulheres interessantes. Havia um  certo incômodo em muitas vezes ter que falar de algo ou sobre alguém que não eu quisesse comentar publicamente, mas ao mesmo tempo isso me instigava, me cobrava uma atitude e postura. Por um tempo foi ótimo, fiz boas amizades, mas a música me toma um tempo que não permite manter um projeto assim. Gosto de me expressar mais na forma musical, mas estou sempre aberta a novas ideias. Penso em criar algo com conteúdo musical para a TV.  Você dividiu vocais com grandes nomes internacionais, como Alejandro Sanz, Esperanza Spalding, Tony Bennett e John Legend. Quem falta nessa lista internacional? Essa lista pode ser infinita, mas também não ponho em um papel nomes com os quais gostaria de trabalhar, deixo acontecer. Depois de um certo tempo, é como se tivéssemos um passaporte que permite que a gente entre em território de outros artistas e, ao mesmo tempo, deixar que entrem no meu repertório. Gosto, por exemplo, de apresentar a meus fãs um mestre como Tony Bennett, que, por incrível que pareça, muitos não conheciam. O mesmo acontece com o público deles, que acaba se aproximando do meu trabalho. Adoro essa coisa do “featuring”, de trocar e de somar energias, mesclar públicos.  Tive o prazer de dividir canções ou composições com gente que admiro, como Chico Buarque, Tom Zé, Bethânia, Gil, Maria Gadú, Angela Rô Rô, Seu Jorge e tantos outros. Não faço distinção ao fato de serem parceiros nacionais ou internacionais, o que me interessa é a sintonia  musical gerada na parceria. Por falar em parceria, pode falar sobre seus parceiros no esplêndido #AC? O Edu Krieger foi com quem fiz mais músicas nesse trabalho. Também tem parceiros de sempre, como Totonho Villeroy e Chiara Civello, novos parceiros como Moreno Veloso, Rodrigo Pitta, Carlos Renó. Também tem uma parceria   com o mestre

Guinga, que me deu a honra de compor comigo e atuar no clipe de "Leveza de Valsa". Assisti à estreia de seu show no Citibank Hall, em São Paulo. Confesso fiquei surpreso com o furor de suas fãs, furor que beirava por muitas vezes o histerismo. O assédio é sempre naquele nível ou elas extrapolaram no dia? Eu só entendi direito o episódio depois que eu vi as imagens na internet. Acho que foi fruto da emoção, tem esse lado emocional na relação da minha música com os fãs, e isso muitas vezes se transforma em energia e acaba cada um manifestando de uma forma. Uns eu vejo chorando, outros sobem nas cadeiras, outros se abraçam e de vez em quando sobem no palco. Aquela noite era a estreia de um novo show, já havia um tempo que não me apresentava em São Paulo e estava cantando “eu sei que vou te amar” pela primeira vez, acho que a culpa foi mesmo do Tom e do Vinícius (risos). Como é sua relação com o assédio dos fãs? Saudável! Minha música é o mais forte elo e meio de ligação com os fãs, a internet facilitou uma maior interatividade, gosto de saber o que eles falam, sugerem e comentam nas redes sociais, recebo fãs nos camarins e deixo para que o momento do palco seja o mais especial. Ali estou realmente conectada com eles.  Na turnê #AC, você retoma parceria com a incrível Monique Gardenberg. Sim, não veria outra pessoa para cuidar deste show, que de certa forma marca os 15 anos da minha carreira, além da  Monique. Já havíamos trabalhado em três oportunidades. Monique que também é cineasta, agregou com seus filmes feitos especialmente para o show, e   ainda aproveitou parte dos clipes que eu havia dirigido para o #AC.Temos ótima troca, ela se envolve integralmente e apresenta sempre grandes ideias, sugeriu duas das canções que interpreto em #AC - “ Fire”, de Bruce Springsteen, e “Coração Selvagem”, de Belchior. Ela sabe fazer a mistura certa e conhece meu público. O maravilhoso tango “ Mais Forte” ganhou  projeção com os dançarinos Ollantay Rojas e Lisandro Eberle. Conhecia o trabalho dos rapazes? Foi a Monique que me apresentou, ela havia visto o trabalho deles nas filmagens de um video do Rufus Wainright, feitas em Buenos Aires por um amigo dela. Quando falei em colocar a música “Mais Forte”, que é um tango, no repertório, ela apresentou a ideia. Sei que eles têm suas partners, que raramente dançam como um par, mas ficou lindo o resultado, penso até em fazer um clipe com as imagens. O repertório do show passa por seus hits e flerta com Bruce Springsteen e Belchior. Qual o ponto de partida para escolher as canções de um show? Dessa vez tínhamos o #AC  como espinha dorsal, o fato de ser um disco mais eletrônico deu a estética sonora do show, e a partir daí nos preocupamos em colocar canções emblemáticas de todas as fases destes 15 anos de carreira. Ele tem um tom celebrativo e mistura sucessos antigos e recentes.

27


E a escolha dos músicos? Essa é a mais importante missão de um novo show. Pedro Baby e Leo Reis  já tocam comigo há alguns anos. O Edu Krieger é meu parceiro compositor de cinco faixas do disco, um luxo poder tê-lo na banda e compor com ele na estrada. O Carlos  Trilha é meu vizinho e já trabalhamos juntos. Mikael Mutti era o cara certo para trazer para banda, um dj e músico clássico em uma só pessoa, o que mais eu poderia querer?

28

Quando encerrar a turnê, pretende tirar férias? Qual seria o destino dessas merecidas férias? Agora não penso em férias, acabamos de colocar os pés na estrada, mas sempre que posso dou uma “fugidinha”, gosto das cidades históricas, sejam mineiras ou gregas. Gosto também de sair de barco, seja em Angra ou Salvador. Ainda não pensei na próxima, ando interessada na história da América do Sul, tem coisas maravilhosas aqui em volta e dá pra ir e voltar mais rapidinho.

Por onde a turnê passará?

Qual hashtag gostaria de ver nos TT do Twitter?

Quero viajar pelos quatro cantos do Brasil, todas as regiões, e visitar países onde minha música chega. Na primeira etapa, vamos para o Sudeste, Sul e Norte do país, mais Portugal e Angola.

#AC.... :)


ENTREVISTA

DR BENY SCHMIDT BY DANI FERRERA / PHOTOGRAPHS BY DIVULGAÇÃO

Entrevistar Beny Schmidt foi uma das tarefas mais prazerosas dos últimos tempos. Dono de um sorriso contagiante, por vezes me fez esquecer estar de frente com um dos maiores médicos da atualidade. Formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, filho do grande pediatra Benjamin José Schmidt, Dr. Benjamin foi o criador da triagem neonatal, também conhecida como teste do pezinho. Beny também é professor e chefe do Laboratório de Patologia Neuromuscular da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), onde comanda o maior acervo de patologia neuromuscular do mundo. Dentre seus muitos méritos clínicos, destaque para a biópsia muscular, conhecida em todo o mundo como “método Schmidt”. Graças a esse reconhecimento e por seu pioneirismo ao criar o primeiro centro de treinamento, é dele a última palavra quando os grandes clubes precisam avaliar as condições clínicas de seus atletas. Neste bate-papo regado a champagne e gargalhadas, Beny fala sobre sua brilhante trajetoria acadêmica e de sua nova paixão, a literatura.

Estação Aeroporto: Por que a escolha pela medicina? Beny Schmidt: Por causa do meu pai, ele era tudo na minha vida, queria que ele sentisse ao menos um pouco do orgulho que eu sentia por ele. Comecei a trabalhar com meu pai quando devia ter uns cinco anos de idade. Ele saía para coletar sangue, ele fundou o Lavoisier ,um dos principais laboratórios do nosso País. Eu sempre quis ser médico, na verdade acredito já ter nascido médico. Acho que, se não fosse médico, eu seria marceneiro. Como chegou à ciência neuromuscular? Quando fui completar meus estudos fora do país e percebi que existia uma ciência do músculo que era totalmente desconhecida do mundo. Até hoje existem poucos patologistas musculares. Em 1981, eu vi a primeira lâmina de músculo em Marselha, na França. Na hora vi ali a oportunidade de desenvolver um estudo de algo que era novo. Liguei pro meu pai e disse iria mudar meu mestrado. Claro que ele achou engraçado, mas deu total apoio à minha carreira. Dali fui para Roma e Nova York, onde atingi o topo da carreira científica. Aí meu pai adoeceu e tive que voltar ao Brasil. Voltei fundando a neurociência muscular, em 1982. Temos hoje 12 mil biopsias musculares e um milhão e setecentos pacientes atendidos. Se somos 200 milhões de brasileiros e já atendi um milhão e setecentos, precisaríamos de 60 patologistas para resolver o problema de saúde no Brasil. Não falta dinheiro na saúde, o que falta é força de vontade para que a coisa funcione. Há alguns anos, o senhor foi diagnosticado com pseudoartrose. Como conseguiu reverter esse quadro? Estudando, eu quebrei a perna durante uma partida de futebol, mas, como todo jovem, também fui um pouco inconsequente, mesmo com a perna engessada eu pilotava uma moto no Guarujá. Numa dessas, levei uma fechada e fui parar num poste. Os médicos queriam amputar minha perna, pois não havia como reverter meu quadro clínico. Fiquei quatro anos numa cama, imagina um jovem com o mundo pela frente sem poder sair pra namorar, sem perspectivas, foi difícil. Um dia, vi uma matéria interessante dizendo que uns alemães estavam usando titânio, virei pro meu pai e disse: Eu quero isso! Depois do meu casamento e do nascimento dos meus filhos, a cena mais importante da minha

30

vida foi o dia em que eu andava de muletas na Avenida Angélica e senti que estava totalmente curado e, num acesso, arrebentei as muletas de madeira num poste e sai andando. E a biópsia muscular? A biópsia muscular, como ela é usada hoje no Brasil e na Europa, foi uma técnica que aperfeiçoei. Nos Estados Unidos, por exemplo, eles fazem uma incisão muito grande e aplicam anestesia geral.Eu faço uma incisão de 1 centímetro em no máximo um minuto e meio. Com essa técnica, eu consigo diagnosticar a saúde muscular do paciente em pouco tempo. Entre os atletas que atendi, estão Alexandre Pato, Valdívia e outros tantos que, por uma questão ética, não posso revelar. Os clubes me chamam para saber se os atletas estão clinicamente prontos para exercer suas atividades Qual é a função do reabilitador? O reabilitador precisa estar ligado à condição humana do paciente, preciso saber quem é esse individuo que está na minha frente, saber da saúde física e mental, para determinar uma reabilitação digna ao paciente. Quando surgiu o trabalho com os atletas? Em 1986, quando fundei o Centro de Treinamento do São Paulo, onde cada jogador teria um treinamento especifico para sua condição física. Antigamente, os clubes tinham 24 jogadores e o treinador mandava que eles fizessem 100 abdominais, 550 voltas no campo, e não era por aí. Precisávamos mostrar que o treinamento poderia ser inteligente. E hoje o atleta rende mais que no passado. Um diferencial do seu trabalho é a visitação ao ambiente domestico do paciente. Isso acelera o processo de reabilitação? Eu não reabilito dentro dos hospitais, como tenho pacientes graves num hospital, pode ser que eles peguem alguma infecção. Eu reabilito em piscinas de hotéis e de apartamentos. Eu participo pessoalmente, não sou o tipo de profissional que atende por telefone. Preciso ver a evolução durante as sessões. Quando um paciente diagnosticado com paraplegia volta a andar, eu fico mais feliz que ele.


Atualmente o senhor desenvolve um trabalho revolucionário na área de reabilitação. Pode adiantar algo? Estou começando e por isso não posso adiantar muito, pois tenho um trabalho grande pela frente. Chama-se Neuro Modulação. Se um motoqueiro sofrer um acidente e eu conseguir atendê-lo antes de 36 horas com essa nova técnica que estamos desenvolvendo, consigo coloca-lo em pé em poucos dias. Diferente de um outro método que coloca um dispositivo no cérebro, estamos colocando no nervo. Mudando um pouco de assunto, quando surgiu o Beny poeta? No exato momento em que me apaixonei pela minha mulher, ela tinha cinco anos de idade. Minha sogra trabalhava com o Dener, eu tinha 11 anos, já era malandro. Eu ia até o atelier da dona Dirce para ver as meninas. Um dia eu vi a Patricia saindo, linda, ruiva, sem dúvida a mulher mais linda que vi na vida. Detalhe, meu pai era o pediatra da minha esposa. Um dia nos casamos em Nova York. Como viajava muito a trabalho, escrevia muitos versos pra ela, sou das antigas, só escrevo à mão com caneta tinteiro (risos). Um dia mostrei os versos para uma paciente, que viu e disse que eu deveria publicar os versos, pois era a coisa mais linda e sincera que ela tinha visto na vida.Assim surgiu meu primeiro livro, Patricia.Patricia é um livro meloso, cheio de eu te amo, eu te amo. Agora o Vida em Fúria, não. Não quero deixar de escrever, vou terminar a trilogia do amor, estou finalizando outro livro. O senhor sempre foi romântico? Eu nasci romântico, sou um eterno apaixonado pela vida. Sua vida daria um bom filme, quem seria o ator perfeito para dar vida ao Dr Beny Schmidt? Jack Nicholson. (risos)

31


ENTREVISTA

DEZ PERGUNTAS PARA

GIOVANNA ANTONELLI BY DANI FERRERA / PHOTOGRAPH BY FERNANDO LOUZA

Giovanna Antonelli está de volta em dose dupla. Ela acaba de estrear na nova novela de Manoel Carlos, “Em Família”, com mais um personagem marcante. Na trama ela vive Carla, mulher casada que deixará o marido para viver com outra mulher. Já no cinema ela é estrela do longa “S.O.S – Mulheres a Bordo", em que dá vida a Carla, jovem desiludida com o fim de seu casamento. Adriana decide reconquistar o ex-marido Eduardo, embarcando no mesmo cruzeiro onde ele está com a nova namorada, a estrela de novelas Beatriz Weber. Para ajudá-la nessa missão, Adriana leva no navio a irmã, Luiza, e a empregada, Dialinda. Decididas a arruinar a viagem de Eduardo, essas três mulheres acabam descobrindo caminhos novos e surpreendentes para suas vidas. Nesta rápida entrevista, Giovanna faz um apanhado de sua carreira. Estação Aeroporto: Na sua época de angeliquete, imaginava tornar-se essa grande atriz? Giovanna Antonelli: Obrigada pelo ‘grande’! Sempre quis essa profissão, não pensei em outra! Fui atrás do meu sonho passo a passo.  Como a Benvinda, de Tropicaliente, sabia que estava no caminho certo? Sempre tive essa meta, sede e vontade de fazer e  aprender. Teve apoio da família quando decidiu seguir a carreira artística?      Não. Sempre pediram que eu estudasse, sempre acharam uma profissão complicada, e não sabiam se eu tinha talento. Na verdade, queriam me proteger, mas depois de alguns trabalhos realizados, tive muito apoio. Pode falar um pouco sobre a experiência em Tocaia Grande e Xica da Silva? Trabalhei com Régis Cardoso e Walter Avancini, dois mestres. Ensinaram-me a ter disciplina e respeito pela profissão.   Sua estreia foi em "Bossa Nova", de Bruno Barreto. Foi difícil adaptar-se à linguagem cinematográfica? O Bruno é um amigo e diretor que admiro muito. Foi o primeiro a me lançar no cinema com um filme muito especial. Cinema é uma linda arte, gosto muito de fazer e aprender com ele.   Você está fora dos palcos desde “Dois na Gangorra”, de Walter Lima Júnior. Pretende voltar aos palcos? Tenho muita vontade sim, mas preciso me apaixonar por algum

32

texto para me animar a produzir. Recentemente, participou de “The Heartbreaker”, de Roberto Carminati. O filme já tem data de estreia? Já filmamos faz uns seis anos e o filme, infelizmente, se perdeu no caminho. Não tenho noticias desse projeto. Valeu como experiência de interpretação em outro idioma!  Bárbara Campos Sodré foi, sem dúvida, uma grande vilã, porém desde “Da Cor do Pecado” não a vimos mais cometendo vilanias. Prefere as mocinhas? Gosto mesmo é de trabalhar, realizar, fazer!! Não importa o papel nem o tamanho, visualizo uma oportunidade e me dedico! Como surgiu a Adriana, de "S.O.S. – Mulheres ao Mar"? Já conhecia o trabalho de Cris D’Amato? Cris é uma diretora que amo. Ela estava com o roteiro na mão, me apresentou e topei na hora. Amo fazer comédias românticas!  Menina, fale um pouco dessa eterna parceria com Reynaldo Gianecchini e quais são seus próximos projetos? Giane é um grande amigo e parceiro de trabalho. Ano passado, filmamos juntos o longa "S.O.S. Mulheres ao Mar", que estreia em março, e agora somos sócios. Estamos abrindo juntos com a Andrea Henrique nosso primeiro restaurante, o Pomar Orgânico, restaurante de comidas basicamente orgânicas. Nesse momento, estou me dedicando à Clara e à estreia do filme S.O.S. Mulheres ao Mar".


RAUL LODY By Dani ferrera / PHOTOGRAPHS BY jorge sabino

O grande pesquisador Raul Lody acaba de desvendar os segredos da culinária baiana com dois livros incríveis: Farinha de Mandioca - O Sabor Brasileiro e as Receitas da Bahia e Bahia Bem Temperada, ambos da editora Senac, de São Paulo. Lody tem conhecimento de causa. Antropólogo e museólogo, é autor de diversos livros que vão desde Culinária Caprina a Dicionário de Arte Sacra e Técnicas Afro-Brasileiras. O carioca é criador do Museu da Gastronomia Baiana, museu pioneiro na América Latina. Também é coordenador do Grupo de Antropologia da Alimentação Brasileira da Fundação Gilberto Freyre. Neste bate papo, a Estação Aeroporto faz um leve apanhado sobre a incrível carreira de pesquisador e escritor de Raul Lody. Estação Aeroporto: Quando surgiu seu interesse pela história da gastronomia brasileira? Raul Lody: Bem, gosto muito de comer e sou também muito curioso, e as possibilidades de viajar desde adolescente pelo Brasil possibilitaram ampliar meus encontros com a comida e seus contextos sociais e culturais. Assim, as primeiras pesquisas, os primeiros encontros com este tema que faz a minha vida e o meu interesse pelo Brasil fizeram revelar uma vocação e uma fidelidade repleta de significados pelas receitas, pelos processos culinários, pelos rituais da comensalidade à mesa. Dentre todos os livros que escreveu sobre gastronomia, qual foi o mais trabalhoso? Na verdade, sempre o próximo livro deverá ser o mais complexo, é uma espécie de “game” da pesquisa, um conjunto de emoções que sempre estão compondo este processo memorial e emocional de produzir, de viver livros, sempre... Qual é o segredo para armazenar tanta informação? O exercício da pesquisa, do campo, da documentação, das experimentações, do ato de comer, de conhecer, fazem fantásticos processos de pertencimento, e desta maneira sempre a comida revela emoções que são fundantes e permanentes, é sempre assim. A Etnografia e Etnologia, sempre foram suas opções acadêmicas? Sim, sempre procurei conhecer os processos culturais, as pessoas, as sociedades, as civilizações, as diferenças, a diversidade, utilizando os instrumentos da antropologia e seus princípios. Em qual momento da vida aflorou seu interesse pelas artes? Sinto-me um esteta, esteta da comida, esteta da música, esteta das imagens, pois tudo é profundamente integrado, uma unidade de conhecimentos e de emoções, e ainda desenho, ilustro alguns dos meus livros, em especial de uma série de livros infantis, um exercício de interação com

o mundo, com o meu mundo. Ao longo de sua carreira, você viajou por muitos lugares. De qual forma essas viagens influenciaram seu trabalho? Totalmente, pois “navegar é preciso”... Conhecer povos, culturas, interpretar pela comida, pelos rituais do fazer e do servir, tantas, inúmeras, sempre, são repertórios fundamentais do meu trabalho de pesquisador, de apreciador da comida e da bebida. Quando o carioca Raul encontra o Nordeste? Memórias, muitas, experiências, tantas, encontros emocionais com lugares e pessoas, sempre pessoas, pois considero as relações interpessoais como as mais fantásticas realizações humanas, e assim sou um amante do Nordeste e com certeza ele, Nordeste, também reflete este amor, sempre... Quando surgiu seu interesse pela religião afro-brasileira? A cultura é uma realização e um processo integrado, complexo, sedutor, e assim as descobertas das festas, das comidas, dos rituais, das pessoas, das experiências no continente africano, muitas, no Brasil, América Latina e Caribe, fazem um mergulho emocional e profundo destes universos sensíveis , e sempre descobrindo, revelando, inclusive o meu primeiro livro, “Símbolos Mágicos na Arte do Metal”, de 1974, este ano celebra seus 40 anos da primeira edição. O livro aborda as ferramentas dos Orixás, e também ilustro a publicação, estarei reeditando-o este ano. Quais são os principais pontos de ligação entre a religiosidade e a gastronomia? Todos, há uma profunda relação e significado entre comida e o sagrado, pois se come o sagrado, ele integra o nosso corpo, ele faz o encontro do homem com o seu Deus. Falando em gastronomia, a quais pratos você não resiste? Bem, são muitos: acarajé crocante acompanhado de molho Nagô; ovo frito com trufa branca ralada generosamente; torta de alfarroba; bolo de milho; rabanada inundada de vinho do Porto tinto; peixes tantos; pratos com dendê; uma excelente água mineral é muito bom. Qual é o seu próximo projeto? Bem, o próximo será sempre o mais desejado. No momento, estou em etapa editorial do meu terceiro livro infantil sobre a “Sereia Kianda”, uma sereia de Angola; livros sobre gastronomia, alguns, contudo, ainda em sigilo... E saiu do forno o meu livro Barro & Balaio, Dicionário do Artesanato Popular Brasileiro, são mais de 1800 verbetes, fotografias de Jorge Sabino, “show”...

33


MAIS ESTAÇÃO

A ARTE DA CERVEJA

Festival Brasileiro da Cerveja, realizado em Blumenau.

Muitos desses apreciadores de cerveja estarão reunidos no Festival Brasileiro da Cerveja. O maior encontro cervejeiro do país, realizado anualmente em Blumenau (SC), reúne os melhores do ramo em um só lugar e com apenas um propósito: levar ao público amante das boas cervejas uma diversidade de tipos, aromas, sabores e texturas nunca vista antes na região. O evento será realizado de 12 a 15 de março, no Parque Vila Germânica. A cada ano, o Festival conta com a presença de cervejarias, cervejeiros e consumidores vindos de diferentes partes do país. Todos se encontram em espaço amplo, organizado, agradável e destinado à exposição e comercialização das cervejas presentes no encontro. Tudo isso, junto a uma rica programação de shows

34

musicais, palestras, workshops, atrações artísticas e ótimas opções de gastronomia. Cada nova edição do Festival é um verdadeiro mergulho no universo cervejeiro: com mais de 500 rótulos de deliciosas cervejas para inaugurar em grande estilo o calendário anual de eventos cervejeiros nacionais. Muitos dos cervejeiros que estiveram no evento pela primeira vez como caseiros já mudaram de categoria e voltam nesta edição com seus negócios evoluindo e se consolidando no mercado. É o caso de André e Fernanda Junqueira, da Morada Cervejaria. “Eu comecei a fazer cerveja despretensiosamente. Quando o Paulo Schiavetto provou e me aconselhou a inscrever em um concurso nacional de cervejas, eu nunca imaginei que chegaria até aqui”, explica André, que mora em Curitiba (PR). “Estamos planejando a nossa produção junto com um pub e muitas outras novidades. O Festival teve um papel fundamental na divulgação da marca e na nossa confiança em levar o projeto adiante e nos transformarmos em uma cervejaria”, explica André. Blumenau destaca-se na atividade desde sua fundação e hoje possui cervejarias que seguem a Reinheitsgebot (Lei Alemã da Pureza, de 1516), que limita os ingredientes da cerveja a água, lúpulo, malte (de cevada ou trigo) e fermento (levedura), e proíbe o uso de quaisquer conservantes ou cereais não maltados na fabricação da bebida. Na cidade, é possível visitar as principais fábricas e cervejarias artesanais de Santa Catarina, conhecer de perto o processo de produção da bebida e experimentar diversas versões de cervejas e chopes.

Fotos: divulgação.

A

cada dia aumenta o número de aficionados por cerveja de qualidade no Brasil. E muitas pessoas não se contentam apenas em saborear a bebida, mas também se propõem a fabricá-la de modo artesanal. Muitas vezes, a produção começa como um hobby, para depois se tornar uma atividade profissional. Como resultado, está havendo uma revolução na qualidade da cerveja no mercado brasileiro e as cervejarias artesanais se multiplicam rapidamente. A faixa de cervejas especiais – a chamada faixa das Super Premium – hoje representa cerca de 1% do consumo nacional e deve dobrar na próxima década, na avaliação dos especialistas. Se há dez anos o Brasil tinha cerca de uma dúzia de microcervejarias, hoje já são para lá de 200, mais preocupadas com a variedade e em produzir bebidas utilizando processos cuidadosos e ingredientes acima da média do que com volume e preço.


Em Blumenau, os visitantes podem conhecer de perto as cervejarias artesanais.

Festival reúne 500 rótulos de cervejas.

Malte de cevada e lúpulo são moídos.

Fotos: divulgação.

Fase de mosturação.

PRODUÇÃO REQUER CUIDADOS E PACIÊNCIA Embora a cerveja seja uma bebida simples, que leva apenas lúpulo, malte de trigo ou cevada, água e fermento, sua produção não é tão simples e requer equipamentos adequados, uma boa sanitização e muita paciência. Do processo inicial até o engarrafamento, leva-se entre 23 e 30 dias. Na fase inicial, o malte deve ser moído, mas apenas para quebrar sua casca, sem triturá-la. O lúpulo pode ser usado em pellets, folhas ou extrato e as leveduras. A levedura é usada para realizar a fermentação e converter os açúcares fermentecíveis do mosto cervejeiro em álcool e gás carbônico. A brossagem ou maturação consiste no cozimento do malte moído em diferentes temperaturas por tempo determinado, o que é chamado de rampa de mostura. O objetivo do processo é extrair do malte os açúcares necessários para a maturação. Esta fase demora de 60 a 90 minutos. A filtração e clarificação do mosto têm como objetivo separar o mosto líquido do bagaço de malte, obtendo o maior número de extrato possível. O extrato original depende da quantidade de açúcares presente no mosto, que será convertido em álcool e gás carbônico. O mosto é, em seguida, fervido e quando atinge 100º C é feita a adição do lúpulo. Essa adição acontece em dois momentos: no início da fervura, quando é colocado o lúpulo de amargor, que vai dar sabor à cerveja, e perto do fim, com a adição de lúpulos aromáticos, que vão dar perfume à cerveja. Ainda nesta fase, acontece a estabilidade microbiológica, pela esterilização do mosto e a estabilidade sensorial, com a inativação das enzimas. O processo dura cerca de 60 minutos. Depois que o mosto esfria, é hora de inocular as leveduras, de acordo com a temperatura ideal para cada tipo de cerveja. É possível improvisar com gelo, mas o ideal é o uso de chillers de imersão, contra-fluxo ou placas. A oxigenação pode ser feita por meio de bombas ou mesmo sacudindo o balde com mosto por três minutos. Na fermentação, as leveduras vão consumir os açúcares do mosto, transformando-os em álcool e gás carbônico. O controle da temperatura é primordial nesta etapa. Espera-se entre quatro e sete dias até a floculação e a decantação das leveduras. Em seguida começa a maturação, quando é retirada a levedura do mosto. Seu objetivo é melhorar a cerveja, clarificando a bebida e escondendo pequenos defeitos perceptíveis no aroma e no paladar. Pode-se inserir outros ingredientes, como o dry-hop, lúpulo seco para potencializar o aroma da cerveja. O tempo de maturação pode levar de 7 a 20 dias, em temperaturas que vão de 0 a 6º C. MAIS INFORMAÇÕES:

Festival da Cerveja: www.festivaldacerveja.com/2014/

35


MÚSICA ERUDITA

ABERTA A TEMPORADA DE ÓPERAS EM SÃO PAULO

Orquestra Sinfônica Municipal.

E

m março, o Theatro Municipal inicia a temporada lírica 2014 com Il Trovatore, de Giuseppe Verdi, com a Orquestra Sinfônica Municipal, sob regência de John Neschling e Jader Bignamini, com direção de Andre De Rosa e participação do Coro Lírico Municipal e grande elenco de cantores. Ao lado de La Traviata e Rigoletto, a ópera integra a “trilogia verdiana”. Intensa e com temática social, o espetáculo narra a história de Manrico, trovador enigmático, que disputa a mão da dama Leonora com o nobre aragonês Conde de Luna. Os rivais acabam por descobrir que são irmãos, separados na infância quando Manrico, ainda bebê, fora raptado por ciganos. Em maio e junho de 2014, o Municipal apresenta “Carmen”, ópera de Bizet. Trata-se de uma produção do Teatro Municipal de Santiago, com regência de Ramón Tebar e direção de Emilio Sagi. Neschling também rege “Falstaff” (Verdi), em abril, ópera que será dirigida por David Livermore. Em julho e agosto, estará em cartaz “Cosi fan tutte” (Mozart), com regência de Rinaldo Alessandrini e direção de Pier Francesco Maestrini. Em setembo, o Municipal apresenta “Salome” (Strauss), ópera que será regida por Neschling, com direção de Lívia Sabag. O maestro viu uma montagem da mesma obra no Teatro São Pedro, em São Paulo, e elogiou a criação da diretora. “Foi o melhor espetáculo que vi nesse ano, por isso convidei Lívia Sabag para criar “Salome” para o repertório do TMSP”, disse Neschling. Em outubro, Jamil Maluf rege a Orquestra Experimetal de Repertório numa nova versão de “La Bohème” (Puccini), encenação dirigida por Arnaud Bernard. Todo o elenco será brasileiro. No

36

Ópera La Traviatta.

mesmo mês, o TMSP apresenta um programa duplo, que inclui na mesma noite “Cavalleria rusticana” (Mascagni) e “Pagliacci” (Leoncavallo). Ira Levin é o regente e a direção cênica é de Pier Francesco Maestrini. Do mesmo diretor de “Aída”, que estreia em agosto de 2013 no TMSP, será apresentada em novembro e dezembro de 2014 “Tosca” (Puccini), com Neschling na regência e direção de Marco Gandini. O Balé da Cidade de São Paulo, um dos corpos estáveis do TMSP, apresenta em janeiro “Cantata”, coreografia do italiano Mauro Biganzotti, junto com “Cantares”, do brasileiro Luis Arieta. Em maio, agosto e dezembro a companhia de dança também apresentará coreografias inéditas, incluindo uma recriação contemporânea de “O quebra nozes” em dezembro. Em novembro, o balé Kirov, o grupo de dança mais tradicional da Rússia, apresenta “O corsário”, com música tocada pela Orquestra Sinfônica do Municipal. O TMSP também negocia trazer ao Brasil em 2015 ou 2016 o American Ballet Theatre e o Bolshoy. Também em 2015, a previsão é criar uma versão brasileira da ópera “Tristão e Isolda”, composta por Wagner. O público pode adquirir pacotes para os espetáculos. Assinaturas com seis espetáculos podem custar de R$ 240 a R$ 600, enquanto pacotes com cinco espetáculos variam de R$ 200 a R$ 500. Assinaturas com quatro espetáculos valem de R$ 160 a R$ 400 e pacotes com três espetáculos custam de R$ 120 a R$ 300. Os pacotes podem ser encontrados na bilheteria ou no site www. ingressorapido.com.br.


SERVIÇO: Ópera Cavalleria Rusticana.

O quê: Il Trovatore, de Giuseppe Verdi Onde: Theatro Municipal de São Paulo Quando: 08/3, 20h; 09/3, 18h; 11/3, 20h; 13/3, 20h; 15/3, 20h; 16/3, 18h; 18/3, 20h; 20/3, 20h; 22/3, 20h. Quanto: De R$ 40,00 a R$ 120,00.

THEATRO SÃO PEDRO O Theatro São Pedro anuncia sua Temporada 2014, trazendo ao público várias novidades em uma intensa programação de óperas, concertos e música de câmara. Além de dar continuidade a projetos como a Academia de Ópera e a venda de assinaturas, o Theatro apresentará uma obra inédita no país – Las Horas Vacías, de Ricardo Llorca - fará a edição crítica de uma obra esquecida do brasileiro Alberto Nepomuceno e lançará uma nova série de concertos. A temporada marca, também, o início dos preparativos para a comemoração pelo aniversário de 100 anos do Theatro, em 2017. Serão cinco óperas durante o ano, abrindo com a reapresentação de O Menino e a Liberdade, obra comissionada ao compositor Ronaldo Miranda com libreto de Jorge Coli, ganhadora do Prêmio Melhor Obra Vocal de 2013 pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). Apresentada em novembro, O Menino e a Liberdade volta aos palcos do São Pedro, marcando o início de um projeto que consiste na produção de uma trilogia de óperas inspiradas nos lemas da Revolução Francesa - “liberdade, igualdade e fraternidade” – a partir de crônicas de escritores brasileiros. A temporada também fará homenagens aos aniversários de nascimentos dos compositores Christoph Willibald Von Gluck (1714-1787), com a montagem de Ifigênia em Tauride; e do brasileiro Alberto Nepomuceno (1864-1920), considerado pai do nacionalismo na música erudita brasileira, com Artémis. Nepomuceno faria 150 anos em 2014. A temporada de ópera será encerrada com Le Nozze Di Figaro de W. A. Mozart (1756–1791).

O maestro John Neschling.

Ópera La Boheme.

37


TECNOLOGIA Tablet com smartphone A Asus anuncia o lançamento da nova versão do Fonepad 7, primeiro foblet (híbrido de tablet e smartphone) da fabricante a ser produzido no Brasil. O aparelho traz uma tela de 7” e funções de tablet, como fazer anotações, realizar videoconferências usando a câmera frontal, tirar fotos, ouvir música e também realizar ligações. Seu público-alvo é o consumidor que procura um produto convergente com o melhor custo-benefício em um aparelho dois-em-um. O aparelho possui processador Intel Atom Z2560 (Covertrail +), um modelo dual-core de 1,6 GHz com tecnologia HyperThreading que apresenta melhor performance que a geração anterior do produto, com grandes aprimoramentos no desempenho gráfico. PREÇO: R$ 999. MAIS EM: WWW.ASUS.COM.BR

Digitalização profissional O digitalizador P-208 da Canon é uma boa pedida para facilitar a digitalização de documentos. Capaz de digitalizar até 10 páginas na sequência, com velocidade de até 8 páginas por minuto (ou 6 ppm em cores na melhor resolução), o scanner portátil faz também digitalizações frente e verso. A gramatura máxima das folhas é 64g/m², mas ele consegue suavemente digitalizar cartões de visita mais espessos. O software funciona no Windows e no Mac OSX. Os arquivos gerados podem ser salvos em formato PDF, TIFF e JPEG. O dispositivo é indicado para profissionais que trabalham com contratos, documentos financeiros, processos, petições e outros. Porém, o fabricante não recomenda mais de 100 digitalizações por dia. PREÇO: 1128 REAIS.

Fotos: divulgação.

MAIS EM: WWW.CANON.COM.BR

Windows Phones gigantes A Nokia lança no mercado brasileiro os aparelhos Lumia 1520 e 1320. Com suas telas de 6 polegadas, eles entram na categoria de phablets – aquele espaço intermediário entre smartphones e tablets. O Lumia 1520 possui uma tela Full-HD de 6 polegadas, que apesar de enorme, mostra-se confortável de usar, encaixando-se bem na mão. O aparelho traz processador Snapdragon 800 quad-core de 2.2GHz, 2GB de RAM, 32GB de armazenamento com entrada para microSD, suporte a 4G LTE, e bateria de 3400 mAh com carregamento Qi sem fio. São 8,7 mm de espessura e 209 g. O Lumia 1320, por sua vez, é mais simples e mais acessível, com uma tela de 6 polegadas, mas resolução de HD. Por dentro, há um processador Snapdragon 400 dual-core, 1 GB de RAM, e 8 GB de armazenamento interno (expansível via microSD). PREÇO: LUMIA 1520 R$ 2.399, E O LUMIA 1320 R$ 1.399. MAIS EM: WWW.NOKIA.COM.BR

38


Som até debaixo d’água O novo modelo de MP3 player da Sony, o NWZ-W270, é tão pequeno que parece apenas um fone de ouvido. Além disso, funciona até debaixo d’água. Voltado para atletas, o aparelho pode funcionar sob chuva e em contato com suor. Botões embutidos no dispositivo dão as funções básicas como avançar, retroceder, pausar, tocar e ajuste de volume. Vale ressaltar que o W270 não tem tela. A memória do Walkman é de 4 GB e sua bateria aguenta até oito horas ininterruptas de reprodução. Quando sem energia, ela pode ser recarregada durante três minutos para resistir por mais uma hora de som. A Sony inova ao oferecer seu MP3 player dentro de garrafas de água. O aparelho foi lançado inicialmente nos EUA. PREÇO: NÃO DIVULGADO.

Fotos: divulgação.

MAIS EM: WWW.SONY.COM.BR

Com o fuso em dia O Seiko Astron Stratosphere é um relógio de pulso que muda a hora automaticamente caso você mude de fuso horário e tem um design inspirado na estratosfera terrestre. Por dentro, o relógio possui um chip GPS: ele consome pouca energia, e ajusta a hora em todos os 39 fusos horários do mundo. Basta expô-lo à luz do sol, ou apertar um botão. O relógio é movido a energia solar, absorvida pelo mostrador. Uma cúpula feita de cristal de safira cobre o mostrador do relógio até as bordas. Quando vista no ângulo certo, a cúpula parece colocar você olhando para a atmosfera da Terra a partir do espaço, graças ao brilho suave da pintura luminosa no mostrador. PREÇO: US$ 2.600. MAIS EM: WWW.SEIKO.COM.BR

Desenhado para desenhistas O Sony Vaio Duo 13 é a plataforma ideal para quem gosta de desenhar, especialmente os aficionados por quadrinhos. Ele é conhecido como ultrabook conversível, pois sua tela escorrega sobre a superfície, transformando-o em um tablet. A caneta stylus reconhece diferentes pressões (256 níveis), uma alça lateral permite repousá-la em pé e software específico para desenho são prova irrefutável desta intenção. O processador é um Intel Core i7 4500U, da família Haswell. São 4 GB de memória RAM DDR3 e o armazenamento é um SSD de 128 GB. A tela sensível ao toque tem 13,3 polegadas e a resolução é de 1920 por 1080 pixels. Traz ainda uma câmera de 8 megapixels na traseira e suporte a NFC. PREÇO: R$5.999. MAIS INFORMAÇÕES: WWW.SONY.COM.BR

39


CULTURA | TEATRO

OU VOCÊ PODERIA ME BEIJAR Ou Você Poderia me Beijar fala sobre a difícil tarefa de um casal – lidar com a morte de um dos cônjuges depois de sessenta anos de relacionamento. O casal em questão é vivido por seis atores em épocas diferentes: na juventude (interpretados por Thiago Carreira e Felipe Ramos), na maturidade (interpretados por Marco Antonio Pâmio e Rodrigo Caetano) e na velhice (interpretados por Claudio Curi e Roney Facchini). A atriz Clara Carvalho interpreta todas as personagens femininas dessa história centrada no amor, na passagem do tempo e nas dificuldades que um casal homossexual tem que enfrentar para construir sua vida em conjunto.A assistência que a sociedade oferece aos idosos e os direitos civis dos homossexuais são temas permanentes neste jogo de memória, que remonta ao início de um relacionamento entre dois homens, que se conhecem na África do Sul, aos vinte anos de idade. A história salta sessenta anos para a frente, quando vemos como é que o casal, no qual um dos parceiros tem enfisema e está à beira da morte, vai encontrar uma maneira de dizer adeus. SERVIÇO O QUE: Ou Você Poderia me Beijar ONDE: Teatro do Núcleo Experimental – Rua Barra Funda, 637 – Barra Funda – São Paulo.

JESUS CRISTO SUPERSTAR Rock N’Roll. Esse é o elemento primordial que mantém contemporâneo o espírito de um dos mais aclamados musicais de todos os tempos: Jesus Cristo Superstar, de Andrew Lloyd Webber e Tim Rice. E é explorando as qualidades características do gênero – como atitude, irreverência, contestação, agressividade e liberdade – que o diretor artístico Jorge Takla traz sua versão atualizada deste clássico musical, com estreia no Teatro do Complexo Ohtake Cultural. A montagem tem no elenco principal Igor Rickli (Jesus), Negra Li (Maria Madalena), Alírio Netto (Judas), Fred Silveira (Pilatos) e Wellington Nogueira (Herodes) O espetáculo original foi criado no inicio dos anos 70, no rastro dos eventos de Maio de 68, quando os jovens foram para as ruas se manifestar contra a opressão do sistema, derrubando governos, mudando regras, exigindo seus direitos. Viu-se uma década cheia de energia, de contestação e de reivindicações por um mundo melhor. Toda essa revolução teve o rock como trilha sonora amplamente explorado no espetáculo. Nesta versão, a direção musical é de Vânia Pajares. Por carregar consigo um contexto político, o espetáculo foge de uma simples narração bíblica e ganha contornos de modernidade e humanidade. SERVIÇO O QUE: Jesus Cristo Superstar ONDE: Teatro do Complexo Ohtake Cultural - Rua dos Coropés,

88 – Pinheiros – São Paulo

40


O CORTEJO MÁGICO DO

CIRQUE DU SOLEIL

C

orteo, que significa “cortejo” em italiano, é um desfile alegre e festivo imaginado por Mauro, o Palhaço Sonhador. Assim é a trama do fascinante espetáculo criado e dirigido por Daniele Finzi Pasca, que o Cirque du Soleil vem apresentando em várias capitais brasileiras. A temporada encerrará em Porto Alegre, a partir de 7 de março. Em um palco com visão de 360 graus, pela primeira vez usado no Cirque du Soleil, malabaristas, artistas e trapezistas apresentam a história de um palhaço. “Corteo” reúne a paixão do ator com a graça e o poder do acrobata para mergulhar o público em um mundo teatral de comédia, diversão e espontaneidade situado em um espaço misterioso entre o céu e a terra.

Fotos: divulgação.

O espetáculo foi concebido com números aéreos incríveis e de tirar o fôlego. Os artistas são levados ao limite e voam a seis, oito e até 12 metros de altura. É o caso de números como Teeterboard, Thighwire, Paradise e Tournik, que levam a níveis até então impensados técnicas de trampolim, corda bamba, trapézio e barras fixas. Assistido por cerca de 6,8 milhões de pessoas desde a primeira estreia no Canadá em 2005, a turnê brasileira de “Corteo” é apresentada por FAST SHOP, com apoio cultural da Chevrolet Trailblazer e realização da TIME FOR FUN.

SERVIÇO: O QUÊ: “Corteo”, do Cirque du Soleil. ONDE: Em frente ao Bourbon Shopping Wallig (Assis Brasil, 2.611), Porto Alegre. QUANDO: De 7 a 30 de março. De terça a

sexta-feira, às 21h; sábados, às 17h e 21h; domingos, às 16h e 20h. QUANTO: De R$ 240. À venda na bilheteria Bourbon Wallig e Tickets For Fun: 40035588.

41


CULTURA l MÚSICA BLIND BOYS OF ALABAMA O grupo americano Blind Boys of Alabama lança o disco I’ll Find a Way. O álbum, produzido por Justin Vernon, possui 11 faixas e seis participações especiais, como Patty Griffin, na música “Jubilee”, e Sam Amidon em “I Am Not Waiting Anymore”. O produtor do CD e líder da banda Bon Iver, Justin Vernon, também participa do álbum, na canção “Every Grain of Sand”. Já Shara Worden, cantora da banda My Brightest Diamond, solta o grave de sua voz na faixa “I’ll Find a Way”. Merrill Garbus, do grupo Tune-Yards, faz a sua participação especial em “I’ve Been Searching”, além de Casey Dienel, que canta em “There Will Never be Any Peace”. A banda, formada por Eric “Ricky” McKinnie, Jimmy Carter – o único da formação original ainda em atividade-, Joey Williams, Paul Beasley, Ben Moore, Tracy Pierce e Clarence Fountain, mistura canções evangélicas com seculares. Álbum :I’ll Find a Way Artista:Blind Boys of Alabama Quanto: R$34,00 Lançamento: Sony Music

BECK O nome do novo disco de Beck, Morning Phase, não podia ser  mais adequado: todas as 12 faixas que o compõe falam, direta ou indiretamente, sobre manhãs. Beck, 43 anos, não lança um trabalho de inéditas desde Modern Guilt, de 2008. Desde então, tem divulgado faixas  soltas, através da internet, e viajado pelo mundo fazendo shows - em novembro, o músico esteve no Brasil, para se apresentar no Festival  Planeta Terra. O músico planeja uma  nova turnê, para promover o trabalho, que foi produzido pelo próprio Beck, ainda para este ano. Álbum: Morning Phase Artista: Beck Quanto: R$32,00 Lançamento: Universal Music

42

ALEXANDRE CARLO O ponto de partida é o Partido Alto. Referência da localidade de sua raiz paterna lá no bairro de Madureira, no Rio de Janeiro. Alexandre Carlo, vocalista da banda de reggae brasiliense Natiruts, apresenta seu projeto solo Quartz, restaurando a Black Music de Brasília. Esse compositor da recente geração da música brasileira que tanto decanta o seu talento, ora como músico, ora como pesquisador, propõe uma fusão dos elementos do samba com outros acordes do Soul e do Funk norte-americano, proveniente de sua frutífera convivência com os numerosos vinis de James Brown, Jorge Ben e Earth Wind and Fire. Álbum: Quartz Artista: Alexandre Carlo Quanto: R$25,00 Lançamento: Sony Music

KIDX Formada por quatro adolescentes cheios de potencial e donos de vozes únicas e marcantes, KidX é a mais nova banda teen que promete inovar no mercado de música  do Brasil. Lançados no Programa TV Xuxa, os ex-baixinhos competiram contra dezenas de jovens para formar a banda teen. Destacaram-se duas meninas e dois meninos: Gabi, pela irreverência, Carol pelo carisma, Júnior, pelo jeito conquistador, e Bruno, pela simpatia. O CD conta com  releituras de músicas que conquistaram os jovens brasileiros. As músicas se dividem em gêneros nacionais e internacionais. Os quatro adolescentes regravaram essas músicas com muito entusiasmo e irreverência, gerando empatia com o público teen. Álbum: KIDX Artista: Kidx Quanto: R$25,00 Lançamento: Sony Music

MARIENE DE CASTRO Novo CD da Mariene de Castro com músicas inéditas e algumas regravações de sucesso, como “Impossível Acreditar Que Perdi Você”, “O Que é o Amor” e “Samba da Benção”. Participações especiais: Zeca Pagodinho em “Colheita”, música que dá nome ao CD, Maria Bethânia, na inédita “A Força Que Vem da Raiz”, e Beth Carvalho no clássico “Samba da Benção”. Além dos duetos, o disco também conta com as participações de Jaques Morelenbaum, Hamilton de Holanda e da bateria da Portela na parte instrumental. A música “Tirilê” já está tocando na Bahia e foi a música mais tocada nas rádios de Salvador, no dia do lançamento. Álbum: Colheita Artista: Mariene de Castro Quanto: R$29,00 Lançamento: Universal Music


MY CHEMICAL ROMANCE Um ano após a dissolução da banda My Chemical Romance, May Death Never Stop You, um álbum com os maiores sucessos da banda, acaba de chegar às lojas.Desfeita em março de 2013, My Chemical Romance vendeu mais de quatro milhões de álbuns  pelo mundo em pouco mais de uma década de carreira, na qual conquistou uma legião de fãs devotos. Esses mesmos fãs poderão, no novo álbum, recordar suas mais adoradas canções, incluindo os hits de rock alternativo “I’m Not Okay (I Promise),” “Helena,” e “The Ghost Of You” do álbum certificado em platina Three Cheers For Sweet Revenge, de 2004. ; “Welcome To The Black Parade,” “Famous Last Words,” e “Teenagers” do álbum The Black Parade (2006); além de “Na Na Na (Na Na Na Na Na Na Na Na Na)” e “Sing” do álbum Danger Days: The True Lives of the Fabulous Killjoys (2010); e muitas outras (conferir a tracklist).No entanto, o ponto alto do álbum é a inédita "Fake Your Death", uma das últimas músicas que a banda trabalhou junta em estúdio, e três canções do infame “Attic Demos”, além de um DVD com cerca de duas horas de cenas nunca exibidas do MCR durante a gravação de seus videoclipes. Álbum: May Death Never Stop Artista: My Chemical Romance Quanto: R$54,90 Lançamento: Warner Music

THE VOICE Novo CD com as principais batalhas do The Voice Brasil. Repertório com os grandes destaques da fase de batalhas entre os candidatos. Sucessos como “A Thousand Years”, “Apenas Mais Uma de Amor” , “Eleanos Riqby”, “Girl On Fire”, “Baby Can I Hold You”, entre outros, interpretados pelos candidatos. A música “A Thousand Years” cantada pelos candidatos Sam Alves e Marcela Bueno foi uma das mais procuradas na Internet durante todo o programa. Álbum: Ás Batalhas do The Voice Brasil Volume 2: Varios Artistas Quanto: R$22,00 Lançamento: Universal Music

TINA TURNER Tina Turner é uma das mais lendárias artistas do sexo feminino de todos os tempos, com uma voz incrível e reconhecida em todo o mundo. Com uma carreira ilustre que abrange mais de 50 anos de estrada, ela muitas vezes é chamada de “rainha do rock”. Love Songs é uma coleção fantástica que inclui todos os seus maiores e mais amados sucessos, hits como "What’s Love Got To Do With It", "When The Heartache Is Over", "River Deep", "Mountain High" e muitos mais estão presentes neste disco. Álbum: Tina Turner Love Songs Artista: Tina Turner Quanto: R$30,00 Lançamento: Warner Music

UM BARZINHO ,UM VIOLÃO Grandes nomes da música reunidos num projeto vencedor. Na sua 5ª edição, “Um Barzinho, Um Violão” está de volta. Desta vez, irá mergulhar na trilha sonora das novelas dos anos 1980. O trabalho conta com um cast de 21 artistas de vários segmentos da MPB. Nomes como Zeca Pagodinho, Ivete Sangalo, Alexandre Pires, Paula Fernandes, Sandy, Fernanda Abreu, Chitaozinho e Xororó, Guilherme Arantes, Mumuzinho,Tony Garrido, Xandy de Pilares, Michel Teló, Thiaguinho, Mumuzinho, Mariene de Castro, Jorge Vercillo, entre outros, interpretam músicas que marcaram a década. DVD: Um Barzinho,Um Violão Novelas Anos 80 vol 2 Varios Artistas Quanto: R$38,00 Lançamento: Universal Music

ROXETTE Considerando que a banda Roxette é um dos maiores sucessos da Escandinávia de todos os tempos, está mais do que na hora de conhecermos o documentário sobre sua fantástica carreira. E tendo em vista que a banda já tocou para um público de 1,5 milhões de pessoas, em 46 países, em sua sensacional turnê de retorno – 20112012, é o momento de um filme-concerto que mostre onde esse grupo rejuvenescido, de forma magnífica, se encontra nos dias de hoje.Tudo isso e muito mais incluído no pacote de DVD/CD “Roxette Live: Travelling The world”. DVD: Roxette Live: Travelling The world Artista: Roxette Quanto: R$40,00 Lançamento: Warner Music

43


CULTURA | CINEMA

CAPITÃO AMÉRICA “Capitão América: O Soldado Invernal” retorna depois dos eventos cataclísmicos em Nova York com os Vingadores, e vemos Steve Rogers (Chris Evans) vivendo tranquilamente em Washington, capital, e tentando se adaptar ao mundo moderno. Mas quando um colega da S.H.I.E.L.D. é atacado, Steve se vê envolvido em uma rede de intrigas que ameaça colocar o mundo em risco. Unindo forças com Natasha Romanoff (Scarlett Johansson), conhecida como Viúva Negra, o Capitão América luta para expor a grande conspiração, enquanto enfrenta assassinos profissionais enviados para silenciá-lo a todo momento. Quando a dimensão da trama maligna é revelada, o Capitão América e a Viúva Negra pedem ajuda a um novo aliado, o Falcão (Anthony Mackie). Contudo, eles logo se veem enfrentando um inimigo formidável e inesperado — o Soldado Invernal.

44

NOÉ

NEED FOR SPEED – O FILME

Adaptação do conto bíblico de Noé. De acordo com a Bíblia, Deus estava descontente com a perversidade dos humanos e pretendia destruí-los, poupando apenas os animais e Noé (Russel Crowe), que ele considerava o único homem justo na Terra. Assim, ele deu ordens a Noé para construir uma arca e abrigar um casal de cada espécie de animal existente na natureza, a fim de protegê-los do dilúvio. Filme épico dirigido pelo premiado Darren Aronofsky, responsável pelo impactante "Cisne Negro". Além de Crowe, o longa conta com a participação de atores de peso, como Emma Watson,Jennifer Connelly, Logan Lerman, Frank Langella, Nick Nolte, Ray Winston e Anthony Hopkins. Imperdivel!

O filme gira em torno de Tobey Marshall (Aaron Paul), um mecânico que compete com carros de alta potência em um circuito não oficial de corridas de rua. Em sua luta para manter a oficina de sua família funcionando, Tobey hesitantemente se associa ao rico e arrogante ex-piloto da NASCAR Dino Brewster (Dominic Cooper). Mas bem quando Tobey está prestes a fechar uma grande venda com a revendedora de automóveis Julia Bonet (Imogen Poots) que poderia salvar sua oficina, uma corrida desastrosa permite que Dino monte uma armadilha e culpe-o por um delito que ele não cometeu. Tobey é enviado a prisão, enquanto Dino continua expandindo seus negócios para o oeste. Dois anos depois, Tobey é libertado e empreende uma busca por vingança, mas sabe que a única possibilidade de destruir seu rival, Dino, é derrotando-o na pista de alto risco conhecida como De Leon: a competição mais emblemática do circuito de corridas clandestinas.


REFÉM DA PAIXÃO “Refém da Paixão” conta a história de Henry Wheeler (Gattlin Griffth), um garoto de 13 anos que se esforça para ser o homem da casa e cuidar de sua solitária mãe Adele (Kate Winslet), enquanto enfrenta todos os problemas típicos da adolescência. Um dia, retornando das compras para volta às aulas, Henry e sua mãe encontram Frank Chambers (Josh Brolin), um homem intimidante e claramente necessitando ajuda, que os convence a levá-lo para sua casa e que mais tarde se revela um criminoso foragido. Os eventos deste longo final de semana do Dia do Trabalho irá mudá-los para o resto de suas vidas. Direção e roteiro primoroso de Jason Reitman, baseado no best-seller “Fim de Verão”, de Joyce Maynard.

S.O.S – Mulheres ao Mar O filme conta a história de Adriana (Giovanna Antonelli), uma mulher que abdicou de sua vida para se dedicar ao marido Eduardo (Marcello Airoldi). Ela fica perdida quando ele decide deixá-la para viver um novo romance com a estrela de novelas Beatriz Weber (Emanuelle Araújo). Ao descobrir que os dois vão para um cruzeiro e farão a viagem que ela sempre sonhou, Adriana resolve ir atrás do ex para tentar recuperar o casamento. Acompanhada da irmã Luíza (Fabíula Nascimento) e da diarista Dialinda (Thalita Carauta), ela embarca nesse navio. Mas o que ela não esperava é que fosse encontrar outros caminhos para sua vida e conhecer novas pessoas, como André (Reynaldo Gianecchini) e Sônia (Theresa Amayo).

45


CULTURA | HOME VIDEO BLABLÁS O DVD Blablás vem com 18 clipes musicais com as participações especiais dos músicos Nando Reis e Dinho Ouro Preto. As crianças e seus pais vão encontrar muita diversão! Vão cantar e dançar com as traquinagens do Caco, Vira, Jaca, Nini, Tuca, e Tetê. Cada clipe apresenta de forma animada e inovadora as histórias que se desenrolam por trás de cada letra das cantigas que todo mundo já conhece. Engraçado e fofo, Blablás foi desenvolvido para estimular a imaginação e musicalidade dos pequenos, além de criar uma oportunidade única de interação entre pais e filhos. DVD: Blablás Quanto: R$29,90 Lançamento: Paramount Home

MAD MEN – TEMPORADA 6 Retornando para sua sexta temporada, Mad Men explora a glamourosa e egocêntrica “Era de Ouro” da propaganda, na Nova York da década de 1960. Don Draper (Jon Hamm) e o premiado elenco continuam a surpreender, enquanto se adaptam aos efeitos do adultério, divórcio, fusões e de um ambiente social em constante mudança. DVD: Mad Men – Temporada 6 Quanto: R$99,90 Lançamento: Universal Pictures

THE AMERICANS Dois espiões  da  KGB  passam por um casal americano vivendo no subúrbio de Washington. Tentando manter seus disfarces, à medida que o tempo passa, Phillip (Matthew Rhys) e Elizabeth (Keri Russell) adotam uma postura cada vez mais de casal do que espiões. Atendendo às exigências de seu governo, eles têm como missão controlar a rede de informações entre os espiões que operam no país. Enquanto isso, os filhos do casal, sem desconfiarem da verdadeira identidade dos pais, vivem como dois típicos pré-adolescentes americanos.  Blu-ray: The Americans – A Primeira Temporada Completa Quanto: R$99,90: Lançamento: Fox Home

CARRIE – A ESTRANHA "Carrie" retrata um grande desastre ocorrido na cidade americana de Chamberlain, Maine, destruída pela jovem Carietta White (Chloë Grace Moretz). Nos anos anteriores à tragédia, a adolescente foi oprimida pela sua mãe, Margaret (Julianne Moore), uma fanática religiosa. Além dos maus tratos em casa, Carrie também sofria com o abuso dos colegas de escola, que nunca compreenderam sua aparência nem seu comportamento. Um dia, quando a jovem menstrua pela primeira vez, ela se desespera e acredita estar morrendo, por nunca ter conversado sobre o tema em casa. Mais uma vez ela é ridicularizada pelas garotas do colégio. Aos poucos, ela descobre que possui estranhos poderes telecinéticos, que se manifestam durante sua festa de formatura, quando os jovens mais populares da escola humilham Carrie diante de todos. Blu-ray: Carrie – A Estranha Quanto: R$69,90 Lançamento: Sony Home

DE REPENTE PAI Nesta comédia comovente, o fracassado David Wozniak (Vince Vaughn) descobre que é na verdade um sucesso em um assunto: ele é pai de 533 crianças através de doações feitas há vinte anos! David logo descobre que o choque de sua vida pode ser a melhor coisa que já lhe aconteceu. Ao longo do caminho, ele descobre não só o seu verdadeiro eu, mas também o pai que ele poderia se tornar. Também estrelado por Chris Pratt e Cobie Smulders, De Repente Pai é um filme que entrega o que promete. Blu-ray: De Repente Pai Quanto: R$69,90 Lançamento: Walt Disney Studios Home Entertainment

46


ELYSIUM No ano de 2154, existem duas classes de pessoas: os muito ricos, que vivem em uma estação espacial intocada pelo homem chamada Elysium, e o restante, que vive em uma Terra superpovoada e em ruínas. A secretária Delacourt (Jodie Foster) não tem limites quando se trata de preservar o estilo de vida luxuoso dos cidadãos de Elysium, mas isso não impede que as pessoas da Terra tentem entrar por qualquer meio possível. Max (Matt Damon) aceita assumir uma missão extremamente perigosa que pode levar a igualdade a esses mundos polarizados. Blu-ray: Elysium Quanto: R$69,90 Lançamento: Sony Home

GRAVIDADE A doutora Ryan Stone (Sandra Bullock) é uma engenheira brilhante que encara sua primeira jornada espacial acompanhada pelo astronauta veterano Matt Kowalski (George Clooney). Em uma missão pelo espaço aparentemente rotineira, o pior acontece. A nave espacial é destruída, deixando Stone e Kowalski completamente sozinhos e amarrados um ao outro, girando pela escuridão do espaço. Quando o medo se transforma em pânico, o descontrole e a respiração acelerada consomem o pouco oxigênio que lhes resta, e a única maneira de voltarem a Terra pode exigir que eles se aprofundem ainda mais na assustadora imensidão do espaço. Blu-ray: Gravidade Quanto: R$69,90 Lançamento: Warner Home

MOGLI- O MENINO LOBO Conheça os personagens mais inesquecíveis e embarque em uma aventura emocionante com Mogli, enquanto ele viaja para as profundezas da selva e aprende “o necessário” sobre a vida com o descontraído urso Balu. Conheça Baguera, a velha e sábia pantera, e o louco Rei Louie, o orangotango. Mas cuidado com o astuto Shere Khan, o tigre, e Kaa, a mais sorrateira cobra da selva! Explore o lado selvagem da sua família com "Mogli - O Menino Lobo", suas aventuras extraordinárias e um conto emocionante que celebra o verdadeiro significado da amizade. Blu-ray: Mogli – O Menino Lobo Edição de Diamante Quanto: R$59,90 Lançamento: Walt Disney Studios Home Entertainment

HERÓIS DE RESSACA Para Gary King (Simon Pegg) e Andy Knightley (Nick Frost), seria a noitada máxima: uma noite, cinco amigos, doze bares. Um desafio de bebedeira até o Pub do Fim do Mundo, no qual somente os mais fortes sobrevivem. Divertindo-se a valer, eles estão prontos para conquistar o mundo... Mas esta noite eles vão ter apenas que salvá-lo. De Edgar Wright, diretor de "Todo Mundo Quase Morto" e "Chumbo Grosso", chega uma incrivelmente divertida corrida de humor ultrajante e ação explosiva, que vai fazer um brinde ao apocalipse. Blu-ray Heróis de Ressaca Quanto R$69,90 Lançamento Universal Pictures

À PROCURA DO AMOR A massagista Eva (Julia Louis-Dreyfus) é uma mulher divorciada e mãe solteira que teme a partida da sua filha para a faculdade. Ela logo começa um romance com Albert (James Gandolfini), um homem engraçado que está vivendo um momento muito parecido com o seu. Só que esse relacionamento será ameaçado com a chegada de sua nova cliente, Marianne (Catherine Keener), que é também ex-mulher de Albert. Blu-ray À Procura do Amor Quanto R$69,90 Lançamento Fox Home

47


CULTURA | ARTES VISUAIS

SERVIÇO:

O quê: A Magia de Miró Onde: Caixa Cultural São Paulo – Pça. da Sé, 111 - Sé – Centro, São Paulo (SP). Tel.: 3321-4400. Quando: De 28/02/2014 até 20/04/2014. De terça a domingo, das 9h às 19h. Quanto: gratuito.

A MAGIA DE MIRÓ

S

ob curadoria de Alfredo Melgar, fotógrafo e galerista em Paris, a exposição A Magia de Miró possui 69 obras do artista espanhol e 23 fotografias em preto e branco de Joan Miró registradas por Melgar.

Parte das obras são esboços ou notas que revelam um lado mais íntimo do artista na concepção de sua arte. Esses desenhos, feitos a lápis ou com giz de cera, foram feitos nos últimos cinco anos de vida do pintor. Nascido em Barcelona, Joan Miró morreu aos 90 anos em Palma de Mallorca, em 1983. A exposição pode ser vista no Centro Caixa Cultural, na Praça da Sé, centro da capital paulista, gratuitamente, a partir do próximo dia 22. O patrocínio é da Petrobrás. Também compõem a mostra ilustrações de diferentes períodos, produzidas entre 1962 e 1983. São trabalhos feitos sobre diversas superfícies. Em suas pinturas e desenhos, Miró usou conceitos da natureza estudados de maneiras poéticas e transcendentais. Foi influenciado pelo arquiteto Antonio Gaudí e também

48

estudou com Francisco Galí no início de sua formação. A obra de Miró tem traços que remetem às escolas fauvista e cubista, na relação pela negação dos valores tradicionais da arte. Aproxima-se ainda do dadaísmo e do surrealismo. Em 1954, ganhou o prêmio de gravura da Bienal de Veneza. Em 1958, o mural que desenhou para o edifício da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em Paris, lhe garantiu o Prêmio Internacional da Fundação Guggenheim. Além das obras, podem ser vistas 23 fotografias em preto e branco de Miró tiradas pelo fotógrafo e galerista Alfredo Melgar, que também é curador da exposição. Ele dará uma palestra no dia da abertura da mostra, às 16h30. Após a atividade, será feita a exibição de um documentário sobre o artista em frente ao prédio da Caixa Cultural. Depois de São Paulo, a exposição passará por Curitiba, pelo Rio de Janeiro, por Recife e Salvador.


CULTURA | LITERATURA ENTRE AMIGOS

Autor: Amos Oz Editora: Companhia das Letras Páginas: 136 Preço: R$34,00

Composto de oito histórias interligadas, este livro de Amós Oz, recria com precisão a realidade de um kibutz. Durante os anos 1950, no kibutz Ikhat, vizinho de uma antiga aldeia árabe então abandonada, israelenses de diferentes origens e idades partilham um cotidiano de trabalho árduo e dedicado. O livro tem início com o solitário Tzvi Provizor, que se ocupa diligentemente dos jardins do kibutz, mas no tempo livre escuta o rádio e espalha com especial prazer notícias de tragédias e calamidades. E termina com os últimos dias do velho sobrevivente do Holocausto Martin Vanderberg, que acredita na abolição de todos os estados nacionais e numa fraternidade mundial e pacifista, coroada pelo uso do esperanto como idioma comum a todas as pessoas. Neste engenhoso conjunto de narrativas interligadas, em que os personagens ora protagonizam uma história, ora aparecem de relance na próxima, Amós Oz elege a fronteira como espaço privilegiado - entre o conto e o romance, entre duas gerações, entre o desejo de se decidir o próprio futuro e a missão de perpetuar um povo e sua cultura. Nos limites do público e do privado, que a vida num kibutz torna difíceis de identificar, o arranjo particular de uma comunidade serve de palco para o desenrolar de dramas universais.

O HOMEM QUE AMAVA OS CACHORROS DESTRUA ESTE DIÁRIO

Um diário costuma servir para anotar ideias, memórias ou registros do cotidiano. Keri Smith, ilustradora e artista canadense, inventou um tipo diferente de diário, que exige do usuário uma interação mais lúdica e inusitada. Com a proposta de estimular a criatividade e questionar convenções sobre a forma como lidamos com os objetos, ‘Destrua este diário’ nos convida a rasgar páginas, rabiscar, pintar fora das linhas, manchar e até mesmo levar o livro para o banho. A ideia surgiu quando a autora começou a refletir sobre o início da sua carreira como artista e percebeu que o perfeccionismo tão exaltado na nossa cultura era um grande empecilho do processo criativo. A experiência fez com que ela entendesse que é preciso esculhambar a monotonia e o lugar-comum para que o novo possa surgir.

Autor: Keri Smith Editora: Intrínseca Páginas: 224 Preço: 24,90

A história é narrada, no ano de 2004, pelo personagem Iván, um aspirante a escritor que atua como veterinário em Havana e, a partir de um encontro enigmático com um homem que passeava com seus cães, retoma os últimos anos da vida do revolucionário russo Leon Trotski, seu assassinato e a história de seu algoz, o catalão Ramón Mercader, voluntário das Brigadas Internacionais da Guerra Civil Espanhola e encarregado de executá-lo. Esse ser obscuro, que Iván passa a denominar ‘o homem que amava os cachorros’, confia a ele histórias sobre Mercader, um amigo bastante próximo, de quem conhece detalhes íntimos. Diante das descobertas, o narrador reconstrói a trajetória de Liev Davidovitch Bronstein, mais conhecido como Trotski, teórico russo e comandante do Exército Vermelho durante a Revolução de Outubro, exilado por Joseph Stalin após este assumir o controle do Partido Comunista e da URSS, e a de Ramón Mercader, o homem que empunhou a picareta que o matou, um personagem sem voz na história e que recebeu, como militante comunista, uma única tarefa - eliminar Trotski.

Autor: Leonardo Padura Editora: Boitempo Editorial Páginas: 600 Preço: R$ 69,00

RASCUNHOS DE UMA VIDA – DESENHOS, AQUARELAS E ANOTAÇÕES O selo editorial Tordesilhas traz ao Brasil esta obra que reúne trabalhos do escritor e ilustrador francês Antoine de Saint-Exupéry, famoso em todo o mundo pelo livro O Pequeno Príncipe (1943). Trata-se de uma compilação de desenhos apresentada e organizada por Delphine Lacroix - com a colaboração de Alban Cerisier - a partir de cerca de 500 documentos de Saint-Exupéry entre cartas, dedicatórias de livros, rascunhos, esboços e bilhetes. As ilustrações de Saint-Exupéry vão além da representação do universo da infância, retratado n’ O Pequeno Príncipe. Os desenhos trazem rostos e corpos conhecidos e desconhecidos do poeta; retratos de seus companheiros do serviço militar construídos com extremo realismo; logotipos de restaurantes e hotéis que nos permitem estabelecer uma datação relativa e um local de execução; assim como ilustrações de influência simbolista e contrastes expressionistas. Sem o rigor e a autocrítica dos textos escritos para publicação, Saint-Exupéry se expõe com intimidade e desembaraço, mesmo em passagens carregadas de lirismo ou angústia.

50

Autor: Antoine de Saint-Exupéry Editora: Tordesilhas Páginas: 328 Preço: 89,90


CULTURA | SHOWS HUGH LAURIE Em março, o Brasil receberá pela primeira vez os shows do premiado ator e músico Hugh Laurie, da série de TV House. Acompanhado pela Copper Bottom Band, o astro britânico canta, toca piano e guitarra, comprovando por que tem recebido tantos elogios da crítica musical. Como ator, Hugh Laurie ganhou projeção internacional por ter sido protagonista da série de TV “House”. Como músico, lançou o primeiro álbum, “Let Them Talk”, em 2011 e vendeu quase um milhão de cópias no mundo, revivendo clássicos do Blues de New Orleans. Repetindo a dobradinha de sucesso de “Let Them Talk”, o acompanhamento musical ficou novamente por conta dos músicos da Copper Bottom Band. O álbum também conta com participações especiais como da cantora guatemalense Gaby Moreno, do cantor de soul Jean McClaim e do premiado cantor de blues Taj Mahal – que contribuiu com os vocais para uma nova versão de “Vicksburg Blues”. SERVIÇO O quê: Hugh Laurie Onde e quando: Rio de Janeiro, 20 de março. Citibank Hall - Av. Ayrton Senna, 3.000 - Shopping Via Parque - Barra da Tijuca. Belo Horizonte, 21 de março. Chevrolet Hall - Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro. Brasília, 23 de março. Arena Brasília – Shopping Iguatemi – SHIN CA 4 – Lote A – Lago Norte. Curitiba, 25 de março. Teatro Positivo - Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 - Campo Comprido. Porto Alegre - Teatro do Sesi - Av. Assis Brasil, 8787 – Centro São Paulo, 29 de março/show extra dia 30 de março. Citibank Hall - Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro.

Formada em 1981 pelo baterista Lars Ulrich e pelo vocalista e guitarrista James Hetfield, Metallica se tornou uma das mais influentes e comercialmente bem-sucedidas bandas de rock da história, tendo vendido 110 milhões de álbuns e se apresentado para milhões de fãs ao redor do mundo. Diversos álbuns do grupo são vencedores de platina múltipla, incluindo Metallica (1991) - conhecido como "The Black Album” -, que é o mais vendido da história da Soundscan, com 16 milhões de cópias vendidas somente nos Estados Unidos. O último álbum, Death Magnetic, foi certificado platina apenas seis semanas após estrear na Billboard Top 200, em outubro de 2008. Death Magnetic ficou em primeiro lugar em 32 países. Logo após o inédito show na Antártida tornou o Metallica o primeiro e único grupo da história a se apresentar nos sete continentes no mesmo ano. Pela primeira vez, a premiada e multiplatinada banda irá apresentar um show em que o público poderá eleger o set list. Como forma de homenagear seus fãs, o grupo lançou “Metallica By Request”, uma inovadora experiência de show interativo. No Brasil, Metallica fará única apresentação no dia 22 de março de 2014, no Estádio do Morumbi, em São Paulo. As 17 canções mais votadas farão parte do set list. E como os integrantes da banda não querem ficar de fora da brincadeira, o voto da 18ª música ficará por conta deles.

52

METALLICA

SERVIÇO O quê: Metallica By Request Quando: 22 de Março Onde: Estádio do Morumbi - Praça Roberto Gomes Pedrosa, nº 1 — Morumbi, São Paulo (SP).


DESEMBARQUE Alter do Chão (PA)

Foto: Flavya Mutran/ Embratur.

Revoada de Guarás da Fazenda Menino Jesus, em Soure, no Marajó.

C

onhecida como o Caribe Amazônico, a vila de Alter do Chão, situada a cerca de 40 km de Santarém, já foi citada como uma das melhores praias do Brasil em publicações internacionais como o jornal inglês The Guardian. As suas mais de 200 praias fluviais com águas transparentes formam-se na época da vazante do rio Tapajós, de agosto a dezembro, período de menor volume de água. Mas, além das praias, Alter do Chão tem outras belezas a oferecer: o encontro do Rio Tapajós com o Rio Amazonas, quando as águas não se misturam; o Lago do Maicá, com seu espelho d’água e lindos pássaros; a Floresta Nacional do Tapajós e suas comunidades ribeirinhas super acolhedoras Uma das curiosidades do local é o Lago Verde, cujas águas mudam de cor durante o dia, de azul para verde. Devido à cor verde de suas águas, o Lago Verde também é conhecido como Lago dos

54

Muiraquitãs. O nome refere-se ao artefato talhado em pedra ou madeira esverdeada, representando pessoas ou animais, ao qual são atribuídas as qualidades sobrenaturais de amuleto, sendo presenteado aos visitantes. Na Vila, existem ainda áreas para caminhadas ecológicas e áreas com a presença de botos, bem como uma rica e tradicional produção artesanal. A produção artesanal é um dos grandes destaques do turismo. Peças em cerâmica, madeira, palha, tecido e as belíssimas biojoias, com fortes influências indígenas e ribeirinhas, são os destaques. Em Alter do Chão, há boas opções de hotéis e pousadas. A maioria é bem simples, mas algumas se destacam por oferecer boa infraestrutura e belas áreas verdes, às margens do lago que banha

Fotos: divulgação.

NO REINO DOS MUIRAQUITÃS


a cidade. O lugar é bem tranquilo e suas paisagens são capazes de atrair cada vez mais visitantes do Brasil e do mundo. Navios de cruzeiro internacionais ancoram na região, que também recebe muitos mochileiros, em geral jovens estrangeiros, que se aventuram e viajam nas gaiolas – barcos de transporte de passageiros típicos do Rio Amazonas – de Belém a Manaus, com parada em Santarém. Mais recentemente, com a construção do aeroporto e a chegada de voos comerciais regulares, várias agências de turismo nacionais e internacionais passaram a oferecer pacotes de Ecoturismo.

Praias fluviais formam-se de agosto a dezembro.

Foto: Geraldo-Ramos/ Paratur.

ATRAÇÕES IMPERDÍVEIS: ARTESANATO: Vale conhecer a cerâmica produzida pelos índios tapajós, a cerâmica tapajônica. Vasos e estátuas reproduzem sua cultura e seus costumes em desenhos de figuras humanas e animais. Esta cerâmica é uma das mais antigas e, de tão perfeita, chega a ser comparada com a mais fina porcelana chinesa. Na cidade de Santarém, os visitantes podem conhecer um pequeno legado dessas peças no Centro Cultural João Fona (Avenida Tapajós, Centro).

Aquifero de Alter do Chão abastece Santarém e Manaus.

Local é conhecido como o Caribe Amazônico.

FESTAS RELIGIOSAS: Os dois maiores eventos culturais da cidade são a Festa do Sairé, realizada na Vila de Alter do Chão durante o mês de setembro, durando cerca de cinco dias. Nesta festa ocorre a Disputa dos Botos Tucuxi e Cor-de-rosa. A festa é conhecida por apresentar uma mistura de elementos religiosos e profanos, com grande participação popular. No final do mês de novembro, é realizado o Círio de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da cidade, cuja festa se estende até o dia 8 de dezembro. COMIDA TÍPICA: A gastronomia local é tam-

bém muito rica e possui diversos pratos típicos. O pato no tucupi, o principal deles, utiliza jambu em seu preparo, um vegetal que tem o poder de adormecer a língua de quem prova a iguaria. Mas também os pratos à base de peixes da região amazônica, como tucunaré, tambaqui e pirarucu, são muito apreciados. Artesanato indígena.

Muiraquitã é feito de jade ou madeira.

55


DESEMBARQUE Brotas | SP

AVENTURAS JUNTO À NATUREZA

Nascente Areia que Canta tem areias que emitem ruído devido ao atrito, ao serem esfregadas pelas mãos.

C

idade precursora do Turismo de Aventura no Brasil, Brotas foi o primeiro município brasileiro a criar regras oficiais para atividades esportivas e recreativas como o rafting, canyoning e o arvorismo.

A cidade está localizada bem no centro do estado de São Paulo, no coração de uma das regiões mais desenvolvidas no país, mas que ainda nos presenteia com suas riquezas e belezas naturais preservadas. Brotas abriga em suas serras várias nascentes e rios encachoeirados, que cortam vales e encostas. A cidade concentra uma enormidade de atrativos turísticos, na sua maioria hídricos, como represa, ribeirões, cachoeiras, corredeiras e nascentes. Seu potencial natural, aliado ao incremento de produtos e serviços turísticos, confere à região um enorme potencial para o ecoturismo e para o turismo rural. E hoje já é com certeza ponto de referência para a prática de esportes de aventura aquáticos, como rafting, o bóia-cross, a canoagem e o canyoning. Entre as atrações, destaca-se a Cachoeira Santo Antônio, de 15 metros de altura, formada pelas nascentes que caem na encosta da furna do Rio Jacaré. Sua trilha de acesso guiada e bem curta transmite segurança e tranquilidade ao turista. Já a Cachoeira do Martelo, situada numa área de mata bem preservada no interior da Fazenda Primavera da Serra, também pode ser visitada por intermédio de trilhas bem amenas e de fá-

56

cil acesso. O Recanto das Cachoeiras, localizado no alto da Serra da Roseira, possui em seu interior quatro cachoeiras, e é a primeira fazenda do circuito das cachoeiras de Brotas, para quem segue em direção ao bairro do Patrimônio. Entre as atrações, uma completa estrutura para arvorismo. Brotas também possui diversas fazendas voltadas à visitação, tendo como atrações a culinária caipira, café rural, hospedagem, colheita do fruto no pé, tirar leite de vaca, cavalgadas e diversas vivências da cultura no campo. Historicamente sempre ligada à produção rural e à economia agrícola, a cidade teve sua época áurea no princípio de século, com a cultura de café. Por sua vez, reúne características muito significativas no que se refere à preservação de recursos naturais. Mas seu maior patrimônio natural consiste no relevo de modo geral suave, na formação das “Cuestas Basálticas” e de seu grande manancial hídrico, destacando-se o Rio Jacaré Pepira, um dos poucos rios ainda não poluídos do estado. Essas condições naturais fazem do município uma das poucas regiões do interior de São Paulo que ainda concilia ambiente natural com os aspectos de uma área quase toda ocupada por atividade rural, garantindo-lhe uma forte beleza paisagística, além de apresentar aspectos culturais típicos da comunidade local.


ATRAÇÕES IMPERDÍVEIS: *MUSEU DO CALHAMBEQUE RENIERO BRESSAN: O modelo mais antigo do acervo é esse

Ford 1917 Speedster. Carro de corrida na época, com bancos apenas para o piloto e o mecânico. Destaque para seu farol, que funciona como uma lamparina. *CASA DE CULTURA: Instalada em um casarão

do período do café (século XIX), com arquitetura colonial, estão a Secretaria de Cultura, a Biblioteca Municipal de Brotas e o Museu do Café, que em seu acervo exibe inúmeras peças da época. *AREIA QUE CANTA: Nascente de água límpi-

da no meio da mata nativa. A água brota da terra em meio a uma areia muito branca com partículas de quartzo arredondadas, que ao entrarem em atrito (com o esfregar das mãos), produzem um som fascinante e característico. MAIS INFORMAÇÕES:

Prefeitura Municipal: ww.brotas.sp.gov.br

Arvorismo é uma das atrações do Recanto das Cachoeiras.

Museu do Calhambeque.

Rios são perfeitos para o rafting.

A charmosa sede do Recanto das Cachoeiras. 57


GASTRONOMIA

BANQUETE A CÉU ABERTO Por Mônica Corrêa

Gastronômade Brasil chega à 18ª edição com recorde de público e se consolida como um dos eventos mais badalados da alta gastronomia no país. A paulista Renata Runge, empresária responsável por todo esse sucesso e que divide o seu tempo entre o Brasil e o Canadá, onde mora com o marido e os dois filhos, fala nesta entrevista sobre o futuro do evento. Estação Aeroporto: Como surgiu a ideia do Gastronômade Brasil?

semestre. Somos ambiciosos e queremos chegar à marca dos 80/ ano.

Renata Runge: Eu estava acompanhando meu marido em uma conferência de negócios chamada PINC, que acontece na Holanda, quando assisti à palestra de Jim Denevan, que falava sobre o Outstanding in the Field, movimento que ele fundou nos EUA em 1999. Eu me apresentei a ele já apaixonada pelo conceito e conversamos sobre o Brasil, pois ele estava por começar um projeto na América Latina. Fui ao primeiro evento do OITF, numa pequena vinícola em Niagara Falls/Canadá, e tudo o que eu imaginava se tornou real - aquela grande mesa no campo e todos ali reunidos celebrando como uma grande família.

Das 18 edições, o que mudou dos primeiros eventos para os atuais?

Começamos a trabalhar juntos desde julho de 2011 no projeto América Latina, até que no final do ano, quando estava com todos os produtores mapeados, chefs e locações fechadas, ele decidiu cancelar o projeto. Eu já estava mergulhada de cabeça naquilo, não podia deixar. Foi então que propus a ele assumir o desafio e levar o conceito ao Brasil. Ele aceitou na hora, porque acredita no modelo, já realiza 80 eventos por ano nos Estados Unidos, e o que ele deseja é ver esse conceito mudando o mundo todo. Como eu iria empreender sozinha, o projeto mudou completamente, estabeleci um número de eventos como meta e comecei. No Brasil, desde 2012, já foram realizadas 18 etapas até agora. Em 2014, temos mais 18 planejados, sendo seis deles agora no primeiro

58

Algumas coisas tiveram que ser adaptadas para acompanhar os aspectos culturais brasileiros. Um bom exemplo disso é que estamos incorporando nestas próximas etapas o serviço de café nos eventos, algo que não acontece nos eventos da América do Norte e que vinha sendo pedido pelos participantes. Atualmente, as pessoas também vêm aos eventos mais informadas sobre a experiência que irão viver ali, e isso gera um clima muito confortável nos eventos. Você acredita que está crescendo o interesse pela alta gastronomia no Brasil? Quais seriam as maiores dificuldades? Certamente está crescendo sim o interesse dos brasileiros pela gastronomia no geral. Além disso, a cultura de substituição do chamado “fast-food” para o “healthy-food” vem se alastrando de uma maneira bem rápida no país. A tendência é que cada vez mais a pessoas busquem melhorar seus hábitos alimentares para terem uma saúde melhor. Nosso conceito é todo voltado para promover exatamente estas duas coisas: valorização do produto nacional de qualidade e uma alimentação mais saudável. Mas engana-se quem pensa que foi fácil estabelecer este novo conceito


no Brasil, por mais que já fosse difundido na América do Norte. Não foi.

Chef paranaense Manu Buffara surpreendeu

No início fui movida a muita paixão. Nos primeiros eventos, fizemos um grande investimento. Tive o respaldo de investidores que acreditaram na ideia. É preciso acreditar e fazer com que os investidores acreditem e saber que a ideia tem tudo pra dar certo. Acho que o Gastronômade é um movimento muito bom, uma ideia espetacular e a base para solidificar a cultura de valorização da gastronomia no país. Tem tudo pra dar certo não só no Brasil, como também em outros países. De todos os chefs que você já conheceu durante as edições do Gastronômade, quem mais te surpreendeu? Das 18 edições realizadas, eu apontaria dois chefs que realmente me surpreenderam: Felipe Rameh ( MG ), pelo simplicidade chic de seus pratos, e Manu Buffara (PR), pela audácia e composição de ingredientes. Ambos extremamente conectados com produtores locais. E os vinhos nacionais e produtos nacionais, quais você destacaria? Os dois estados fortes na produção de vinhos e espumantes no Brasil são RS e SC. Temos vinícolas parceiras nestes dois estados que acreditaram e apoiam o projeto desde o início. Sem dúvida nenhuma, os espumantes da Cave Geisse e da Villaggio Grando foram muito elogiados durante os eventos.

Renata Runge com a equipe do Resort Ponta dos Ganchos.

Como você escolhe os lugares para os eventos? Já temos um público bastante fiel em alguns estados do sul e sudeste do Brasil e tentamos nao desapontá-los, levando o evento com frequência até eles. Tentamos incorporar pelo menos um novo estado a cada rodada. Muitas vezes seguimos as indicações de clientes e chefs parceiros. Priorizamos lugares de grande beleza natural ou com um apelo cultural bacana. E para o futuro? O que teremos de novidades? A próxima rodada de eventos acontece em agosto/2014. Pretendemos ir a, pelo menos, dois estados do Nordeste, uma região ainda não atendida por nós. O RJ e SP também já são paradas certas da rodada de agosto. Finalizaremos o ano com uma rodada pela região sul em novembro.

Renata Runge, a paulista que mora no Canadá e trouxe o Gastronômade para o Brasil.

59


VINHOS

COMO COMPRAR VINHO COM UM BOM CUSTO BENEFÍCIO

N

ão sou uma enófila compulsiva, mas bem que gostaria de ser. Pelo tanto que gosto de vinho, até que eu compro pouco. Mas sempre me perguntam onde encontrar um bom vinho, com preço justo e grande variedade de rótulos. Antigamente, os lugares mais procurados, e acho que hoje ainda é, eram os supermercados. Hoje, já temos uma variedade grande de empórios, adegas, importadoras e e-commerce que entregam o produto em casa. Dependendo da cidade, também a oferta faz a diferença. São Paulo é sem dúvida o melhor lugar para comprar vinho no Brasil. Tem a adega do Empório Santa Luzia, um dos mais tradicionais e antigos endereços, localizada na Alameda Lorena, a Enoteca Aqca Santa, o Fasano, o LVMH Vinhos e tantos outros lugares, como a Master Wine e a adega do Grupo Pão de Açúcar, que tem até rótulo de espumante próprio, o Club Sommelier. Nesta adega, presente na grande maioria dos supermecados da rede, estão disponíveis mais de 60 rótulos do mundo inteiro. Em outras cidades, a cultura de espaços exclusivos para compras de vinho cresce a cada ano que passa. Mas ainda são poucos espaços.Tem também os free shops – nesses, com certeza, encontramos os melhores preços, pois os vinhos estão livres de impostos. O aeroporto de Schiphol, em Amsterdam, é um paraíso para os amantes de vinhos, champanhes, cavas, prosseco e espumantes. Lá é possível comprar Bollinger, Krug e Taittinger , por menos de $100. Com sorte, na Europa também encontramos vinhos de safras excepcionais com preço excelente.

Grupo Pão de Açúcar tem o Clube Sommelier.

Nos últimos anos, também surgiram os sites com venda online. Os mais famosos são o Sonoma e o Wine.com. Os preços e os rótulos são bem variados. Por fim, acho que a dica para comprar vinhos bons, com preço justo e de boa qualidade é estar atento a todas essas possibilidades de compra, tanto em supermercados, como empórios, adegas e importadoras.

La Grande Cuvee Magnum Krug. http://sonoma.com.br/ http://www.wine.com.br/

60

Taittinger - melhor preço em Free Shop.


VELOCIDADE Lamborghini Huracán

NOVA GERAÇÃO DA LAMBORGHINI

A

Lamborghini apresentou seu novo super carro, o Huracán. O superesportivo vem equipado com motor 5.2 V10 de 610 cv e torque máximo de 57,1 kgfm, acoplado a uma caixa automática de dupla embreagem com sete velocidades. Com este conjunto mecânico, ele pode atingir velocidade máxima de 325 km/h e ainda chegar aos 100 km/h em apenas 3,2 segundos. O veículo chega com a tarefa de substituir o mítico Gallardo, best-seller da montadora italiana com 14.022 vendidas ao longo de 10 anos de história. A Lamborghini buscou inovações como chassi híbrido composto de elementos de carbono e alumínio. O resultado é um peso de 1.422 kg, o que dá ao Huracán peso potência de 2,33 kg por cavalo. De acordo com a empresa, o modelo faz consumo médio de 8 km/l, recebendo ajuda do sistema start-stop para reduzir a queima de combustível. Sua transmissão é de 7 marchas com dupla embreagem e a tração é integral, controlada eletronicamente. O esportivo possui três modos de condução: Strada, Sport e Corsa. Cada modo altera o comportamento geral do carro, modificando o funcionamento de motor, câmbio, controle de estabilidade e tração.

62

Os freios utilizam componentes de carbono e cerâmica, além de as suspensões terem ajustes eletrônicos. A produção do Huracán será feita na fábricade Sant’Agata Bolognese, na Itália, com as primeiras entregas previstas para a partir de março de 2014. O preço será de € 180.720 (R$ 592 mil).


RUA DA CONSOLAÇÃO, 3534 / JARDINS, SP

FONE: 11 3068-8177

WWW.FERNANDOPIRES.COM.BR


ESTAÇÃO CIDADANIA BRASIL DEVE MELHORAR INFRAESTRUTURA E ACESSO À EDUCAÇÃO DE QUALIDADE, DIZ OCDE Relatório divulgado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em 21 de fevereiro, diz que o Brasil deve resolver problemas estruturais como o acesso desigual à educação de qualidade e deficiências de infraestrutura para incentivar a criação de empregos e o equilíbrio na proteção social. O relatório Avançando Rumo ao Crescimento 2014 foi apresentado pela OCDE em Sydney, na Austrália. Uma das recomendações da OCDE é que o Brasil aprimore os resultados e a igualdade no acesso à educação, melhorando a remuneração dos professores, expandindo programas de formação profissional e concedendo incentivos de desempenho a esses profissionais. “No caso do Brasil, as reformas na área da educação contribuirão para a redução das desigualdades”, diz o relatório. O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) é destacado no relatório como uma ação notável, responsável por um sistema de ensino profissionalizante cujo objetivo é ampliar a rede de escolas técnicas federais e dar treinamento gratuito a jovens de baixa renda. A OCDE também faz recomendações ao Brasil na área econômica, tais como aumentar o investimento privado em infraestrutura, remover obstáculos à concorrência, reduzir as distorções no sistema tributário e incentivar a formalização dos trabalhadores. O relatório ressalta que o governo simplificou procedimento para obras públicas e também cita o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), dizendo que as ações do programa estão em fase de implantação, mas que ainda há muito a ser feito para acelerar o investimento em infraestrutura.

EXPOSIÇÃO EM BRASÍLIA CONTA A HISTÓRIA DA SAÚDE NO PAÍS A exposição À Sua Saúde, em cartaz no Museu Nacional, em Brasília, conta a história da saúde no Brasil por meio de pinturas, esculturas, instalações, vídeos e propagandas de medicamentos. Dividida em dois núcleos – o histórico e o contemporâneo -, a mostra traz obras de artistas como Adriana Varejão e Arthur Bispo do Rosário. A mostra está em cartaz até 30 de março, de terça-feira a domingo, das 9h às 18h30. A entrada é gratuita. A exposição aborda temas da saúde pública e da regulação sanitária como remédios, alimentos, fitoterápicos, fronteiras aquáticas, aéreas e cosméticos. A saúde desperta especial interesse em um país que ocupa o sexto lugar no ranking mundial de consumo de medicamentos e deverá chegar à quarta posição em 2016, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que patrocina a mostra. O diretor presidente da agência, Dirceu Barbano, disse que a exposição é “rara oportunidade de mostrar à sociedade o importante papel da regulação no desenvolvimento econômico e social do país, aliando elementos lúdicos e também educativos”.

64


LIVROS PARA OUVIR A primeira e maior editora de audiolivros do brasil está inaugurando o seu novo portal, com venda de cds e downloads de centenas de títulos. A Audiolivro Editora surgiu em meados de 2005 como a primeira editora totalmente especializada em produzir e editar livros para escutar. Na época, existiam poucos títulos disponíveis para compra no mercado, não passavam de poesias e algumas edições comemorativas de editoras que haviam testado o modelo antes. Não havia uma editora totalmente especializada no segmento. Foi um trabalho árduo do casal de fundadores, Vanessa Ban e Marco Giroto, para conseguir pulverizar os CDs nas livrarias que tinham um preconceito com relação ao formato. Na Bienal de São Paulo de 2006, as pessoas que passavam pelo stand da Audiolivro achavam que eram livros para cegos. Já de 2007 em diante, as pessoas entravam para comprar para elas mesmas, o percentual de cegos que compravam era muito pequeno. Hoje, o audiolivro é realidade nas melhores livrarias do país. É comum encontrar também audiolivros à venda em supermercados, bancas de jornal e lojas de conveniência. Até mesmo empresas de porta a porta que trabalham com catálogo vendem audiolivros em suas revistas, que são disponibilizados para milhares de revendedoras em todo o país. São mais de 900 títulos de diversos gêneros e autores, desde Best-sellers a preparatórios para OAB e concursos públicos. O novo site, AudioLivroPlus.com, traz além da venda do CD, a venda do arquivo MP3 para baixar. O cliente compra, e se for cartão de crédito, ele baixa o audiolivro em seu computador na mesma hora, podendo gravar em CD ou passar para o seu MP3 player. “As pessoas estão começando a enxergar que o audiolivro tem muito a agregar na vida delas. Hoje as pessoas não possuem tempo para ler, pois perdem muito tempo se deslocando de um lugar para outro, principalmente nas grandes cidades, e o audiolivro veio para preencher essa lacuna. Ou seja, pode-se aproveitar o tempo enquanto se faz outras atividades, o audiolivro traz mobilidade para as pessoas”, revela Marco Giroto, diretor da Audiolivro Editora. Mais informações: audiolivroplus.com

ÔNIBUS ANFÍBIO DE TURISMO COMEÇA A RECEBER PASSAGEIROS NO RIO As árvores do Aterro do Flamengo e as águas da Baía de Guanabara podem ser vistas em um único passeio partir de hoje (1º), e só quem precisará trocar de assento é o motorista, que cede lugar ao marinheiro quando o ônibus anfíbio Duck Copacabana desce a rampa da Marina da Glória e entra no mar. Projeto de empresários brasileiros, o veículo é o primeiro do Brasil a percorrer água e asfalto em um trajeto turístico. “Tivemos a ideia quando fizemos o passeio em Boston. Conversando, até pensamos em comprar um lá fora, mas achamos melhor fazer aqui mesmo. Somos engenheiros”, conta Ilídio Soares, um dos sócios da Duck Tour Brasil. “Isso há cinco anos. Começou como uma brincadeira, para a gente mesmo andar.” O passeio custa R$ 100 por pessoa e dura uma hora e meia. O valor supera os R$ 55 dos Trens do Corcovado, e os R$ 62 do Bondinho do Pão de Açúcar. Cariocas com comprovante de residência, crianças de até 10 anos e idosos pagam meia. Como o ônibus só tem 28 lugares, a empresa recomenda que os interessados cheguem antes da hora do passeio. O primeiro horário do dia é às 10h, e, o último, às 17h. O percurso começa no bairro da Urca, bem em frente à Estação do Bondinho. De lá, o ônibus de 3,70 metros de altura contorna a Enseada de Botafogo e entra no Aterro do Flamengo, passando apenas 20 centímetros abaixo das passarelas do parque. Pelas janelas, passam algumas das paisagens mais características da cidade, como o Cristo Redentor, o vai e vem dos teleféricos entre o Morro da Urca e o Pão de Açúcar e o paisagismo de Burle Marx. Quando passa para o mar, o veículo sai da Marina da Glória e faz uma volta que mostra, além das montanhas do Rio, a orla de Niterói ao longe, os aviões que pousam e decolam no Aeroporto Santos Dumont e a Praia do Flamengo.

65


ESTAÇÃO CIDADANIA MINISTÉRIO DA PESCA QUER BRASILEIROS COMENDO MAIS PESCADO No Brasil, o consumo de peixe por pessoa está abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde. De acordo com dados oficiais, cada brasileiro come, em média, nove quilos de pescado por ano, quando o ideal, segundo a OMS, são 12 quilos. Para mudar este quadro, o Ministério da Pesca e Aquicultura promove todos os anos a campanha Semana do Peixe, que este ano está na sua oitava edição. Dentro das ações da campanha, realizada em fevereiro, o ministro Luiz Sérgio visitou vários supermercados do Distrito Federal (DF). Ele admitiu que o preço cobrado pelo produto é um dos obstáculos para o aumento do consumo. “É um fator que precisamos superar”. Mas, para o ministro, isso pode ser mudado com o aumento da produção do pescado no país. “A campanha é importante porque o Brasil produz 1,2 milhão de toneladas de peixe, o que é muito pouco, mas podemos dobrar e até triplicar essa produção”, disse. A professora de nutrição Rosane Pescador, da Universidade Católica de Brasília (UCB), elogiou a iniciativa do governo de incentivar o consumo de peixe no país. A nutricionista ressaltou que o peixe pode substituir a carne vermelha sem causar danos nem prejuízos à saúde. “O peixe tem menos calorias e detém [os ácidos graxos] ômega 3. Também atua na prevenção de doenças. O consumo de peixe é bom para as gestantes porque gera efeitos positivos na área cerebral da criança. Uma outra vantagem é que o peixe pode substituir a carne vermelha tranquilamente. As pessoas devem consumir peixe pelo menos duas vezes por semana”, declarou. De acordo com especialistas, a ingestão do ômega 3 auxilia na redução dos níveis de triglicerídeos e colesterol considerados negativos. Além de estar presentes em peixes, ele é encontrado nas nozes, castanhas, folhagens de rúcula e nos óleos vegetais. No caso do peixe, é necessário observar uma série de detalhes na hora de comprá-lo, como se a pele está firme, úmida e sem a presença de manchas, assim como os olhos, que devem estar brilhantes, e as escamas firmes.

USO DE BOTOS DO AMAZONAS COMO ISCA PARA PESCA PODE CAUSAR EXTINÇÃO DA ESPÉCIE Levantamento feito pela pesquisadora Sannie Muniz Brum com 35 comunidades de pescadores em área de reserva de desenvolvimento sustentável, na região do Baixo Rio Purus, no Amazonas, constatou que botos-vermelhos, conhecidos também como botos-cor-de-rosa, estão sendo mortos e usados como isca para a pesca do peixe piracatinga (Callophysus macropterus). Sannie é pesquisadora do Instituto Piagaçu (IPI) e colaboradora da Associação Amigos do Peixe-Boi (Ampa). O projeto teve apoio da Fundação Boticário de Proteção à Natureza. Sannie alerta que, no longo prazo, essa prática pode acabar levando à extinção do "golfinho da Amazônia". “As medidas têm que ser tomadas agora. Se não, é extinção”, disse Sannie. A coordenadora adjunta do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos (CMA) do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Carla Marques, disse que, em comitês internacionais, o governo brasileiro tem sido cobrado sobre a preservação dos botos da Amazônia. O problema, disse, é que não há pessoal suficiente para exercer uma fiscalização contínua na região. O ICMBio fiscaliza as áreas dentro das unidades de conservação e o Instituto Nacional do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) se encarrega de fiscalizar fora dessas unidades. “Dentro do instituto tem uma política de tentar evitar que ocorram essas práticas, mas o ICMBio não tem o poder de polícia”. Carla Marques informou que têm sido feitas campanhas pelo governo em conjunto com o Centro de Estudo e Pesquisa da Amazônia (Cepam). O órgão do Ministério do Meio Ambiente tem conhecimento da utilização do golfinho como isca para pesca, o que é ilegal, e está articulando ações para coibir a prática em parceria com o Ibama e o próprio ministério. “A gente tem feito algumas ações de fiscalização em conjunto com o Ibama, mas as ações são pontuais. A Amazônia é um mundo inteiro. A gente não consegue coibir tudo”.

66


Fotos: divulgação.

AEROPORTO DO PARQUE NACIONAL DOS LENÇÓIS MARANHENSES ENTRA EM OPERAÇÃO Obras no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses receberam investimento de R$ 2,4 milhões. O aeroporto de Barreirinhas (MA), cidade que é porta de entrada para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, uma região de 155 mil hectares de dunas de areias brancas e lagos de água doce, no nordeste do estado, foi inaugurado no dia 24 de fevereiro. O terminal, que foi homologado em janeiro pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), recebeu investimentos de R$ 3,9 milhões do Ministério do Turismo. “É uma visita muito significativa dentro dessa articulação entre os ministérios, para Barreirinhas e para os Lençóis hoje é um dia extremamente importante. Temos um fluxo já consolidado de turistas do mundo todo e, agora, uma pista para aviões de qualquer porte”, disse Gastão, explicando que um dos objetivos é atrair investimentos do setor privado. Além do aeroporto, também estão sendo feitas obras de infraestrutura nas quatro cidades que abrigam o parque: Barreirinhas, Santo Amaro, Humberto de Campos e Primeira Cruz. Segundo o ministro, por decreto assinado em novembro de 2013 pela presidenta Dilma Rousseff, serão investidos R$ 15 milhões nesses municípios, além de R$ 2,4 milhões que já haviam sido disponibilizados ao governo do estado para obras no parque, em parceria com o Instituto Chico Mendes (ICMBio), como a construção do Centro de Atendimento ao Visitante, para facilitar o acesso e melhorar o atendimento aos turistas.

67


MODA

MILÃO OUTONO/INVERNO

2014

2

2

68

Fotos: divulgação.

A Semana de Moda de Milão, uma das quatro mais importantes do mundo, junto com a de Londres, Nova York e Paris, teve mais de cem desfiles na sua mais recente edição, realizada em fevereiro. Durante os seis dias de evento, as ruas de paralelepípedo da cidade se transformaram em verdadeiras passarelas, cheias de amantes da moda vindos de todo o mundo. Dentre os participantes, estavam designers italianos e internacionais de grifes famosas, como Gucci, Prada, Versace e Moschino, além de designers emergentes. A seguir, veja as principais apostas dos estilistas para as próximas estações frias, de acordo com os desfiles de Milão:


ESTAMPAS DE RAPOSAS, CISNES E ESQUILOS: Nesta temporada, os de-

signers de Milão tiraram sua inspiração do reino animal. Já no ano passado, o suéter Kenzo com estampa de tigre esteve em alta. Este ano, a Dolce&Gabbana mostrou estampas de cisnes vindas de contos de fadas, enquanto Stella Jean acha que o frango vai se tornar o novo tigre, consolidando a tendência. Destaque também para Antonio Marras, que apostou na estampa de lobos.

Fotos: divulgação.

SAPATOS DE BICO FINO

A maioria dos designers na Semana de Moda de Milão optou por sapatos sem salto e com bico fino. Marni apresentou ponteiras inspiradas no universo clown, que traziam triângulos de prata e narizes de ouro. A Nº21 teve sapatos de ponta fina com glitter, inspirados nos anos 1960. Já a Bottega Veneta trouxe sapatos masculinos clássicos, também com a ponta fina. A única exceção parece ter ficado por conta da Prada, que levou o bico quadrado de volta para as passarelas.

69


COLOR PATCHES

Fotos: divulgação.

Os color patches são a nova forma de color blocking. Em Milão, remendos coloridos e geométricos foram vistos com frequência. Em sua segunda coleção para a Agnona, Stefano Pilati criou remendos de cor em formato de ondas. Bottega Veneta mostrou remendos irregulares em bege, amarelo e vermelho, enquanto Marni misturou tons pastéis com cores vivas como rosa neon, azul cobalto e preto. Também foi notório o uso de tons dos anos 1960 e 1970, principalmente por Missoni. A grife apresentou vestidos e saias com desenhos retirados das obras de Mondrian, mas coloridas com tons outonais, como marrom, cinza e laranja.

70


CAPAS

Fotos: divulgação.

Decoradas com bordados elaborados e pedras preciosas na forma de galho, pássaros e raposas na Dolce & Gabbana, em cinza sóbrio por Giorgio Armani ou em destaque no xadrez de Salvatore Ferragamo, as capas roubaram a cena e foram vistas em quase todos os desfiles.

SEM MANGA

Coletes longos, trench coats e casacos, todos sem manga, foram destaques nos desfiles da Iceberg, MaxMara e MSMG. A opção sem manga foi usada principalmente para mostrar o que as modelos usavam por baixo de suas jaquetas volumosas. Camadas, inclusive, são a palavra-chave para se manter aquecido nesse inverno, sem perder o estilo. Estilistas também mostraram casacos longos e sem manga que podem ser usados como vestidos.

71


EDITORIAL DE MODA

ALTO VERテグ

72

Vestido Strass| テウculos: Strass| Jテウias: Fabi Jorge| Ele: jeans Calvin Klein.


73


Fotos: divulgação.

Ela: camisa Strass | Maio: Duna Casual | Sandálias Gladiador Capodarte | Jóias Fabi Jorge | Ele: camisa Estevam Store | Bermuda: Calvin Klein | Óculos: acervo.

74


75


Vestido Strass | Sand谩lia: Maria Fil贸 | J贸ias: Fabi Jorge.

76


Biqu铆ni Duna Casual | Saia: Strass | J贸ias Fabi Jorge.

77


Ela: mai么 Duna Casual | J贸ias: Fabi Jorge | Ele: sunga Calvin Klein.


Ela: j贸ias Fabi Jorge | Ele: jeans Calvin Klein.

80


81


Camisa Le Fil贸 | Maio Yotim| J贸ias: Calvin Klein.

82


Camisa Le filó | Caleson : Duna Casual | Sandália Capodarte | Jóias Fabi Jorge.

CRÉDITOS : FOTOGRAFIA E TRATAMENTO: PAULO CAROTINI MAKEUP: FERNANDA FERNANDES LOCAÇÃO: POUSADA DA PRAINHA MODELOS: FRANCINE AMARAL E DOUGLAS SILVEIRA

83


MAIS ESTAÇÃO

CARLOS MACHADO, O MILHO Por Bárbara Reiter | Fotos: Cléber Valério

Uma presença que não passa despercebida pela altura, pelo vozeirão de locutor de antigamente, pelo six-pack definidíssimo, pelo carisma e pela simpatia. Um príncipe encantado romântico, que já achou uma princesa e a transformou em rainha. Sua alma gêmea é uma paranaense de olhos verdes lindíssima, Ivy. Combinam em tudo. Na alimentação, no estilo de vida natureba, na fé. Batemos um papo numa sala cheia de amigos, em frente ao mar de Balneário Camboriú. Estação Aeroporto: Como se deu seu encontro com a arte?

um produto.

Carlos Machado: Desde adolescente, sempre "brinquei" com a arte. Com uns 12 anos, meus amigos e eu gravávamos historinhas em fita, representando. Uma coisa muito parecida com o que Hermes e Renato vieram a fazer depois. Depois brincávamos com as câmeras de miniDV. Coisa que as crianças de hoje fazem com o celular. Hoje em dia tem essa facilidade para quem quiser brincar de ser artista. Há agora tantos artistas e atores disponíveis no mercado, mas as oportunidades também aumentaram muito. Várias TVs com produções de relativo sucesso. Pela dificuldade que um artista tem para se manter da arte, resolvi ser profissional liberal e me dediquei à odontologia paralelamente.

O que é o Projeto Luvre?

E foi difícil fazer essa transição? Na odontologia você já tinha sucesso? Foi paralelo. Eu tinha só dois anos de formado. Desenvolvi as duas ao mesmo tempo. A odontologia às vezes tomava um espaço maior, às vezes menor. Ser ator é uma profissão instável. E a odontologia foi meu porto seguro, meu ganha-pão quando estava sem contrato. Poderia ficar um ano contratado, e depois um ano sem contrato nenhum. Se você tem alguma projeção, como hoje em dia tenho, graças às duas últimas novelas das 9, você vai também estar trabalhando, e muito. Surgem oportunidades pela visibilidade, contratos para campanhas, graças ao personagem. Principalmente esse último, um cara do bem, bom caráter, como o "Milho", o milionário. Com um personagem sendo um vilão, como o Ferdinand, fazia algumas campanhas, mas muita presença. As pessoas querem conhecer, querem estar perto. Mas é mais difícil um vilão, um cara mau, um assassino vender

84

Transformar pastos em florestas. Vejo como uma possibilidade de mudança de pensamento. Algumas vezes, as pessoas necessitam ter estímulos financeiros para mudar suas atitudes. Por que houve tanto desmatamento para criação de gado? Pelo lucro! E é um animal responsável por muita poluição. Não somente pelo desmatamento e consequente redução de árvores e plantas que fazem fotossíntese, mas pelos gases que soltam na atmosfera. Se os produtores de gado começarem a perceber e entender que poderia ser mais lucrativo e beneficiaria o restante da população plantar madeira de Lei, talvez o Projeto Luvre de reflorestamento venha a influenciar essa mudança de atitude. O Luvre pretende fazer disso um projeto sustentável, com um objetivo maior. Permitir que qualquer investidor que não seja um fazendeiro possa ser dono de um pedaço de uma floresta. Você pode "adotar" uma árvore, sem precisar ter terras. O início desse projeto envolve seis fazendas, não dá ainda para reflorestar todo o Brasil. Mas a esperança que nós tempos é que novos fazendeiros abracem essa causa. E o Projeto Âncora? Criado em 1995, é voltado à educação complementar, e já beneficiou mais de seis mil crianças e adolescentes. Foi criado pelo meu falecido cunhado e minha irmã, arquiteta desse projeto. Desde a creche até os 18 anos, as crianças e jovens têm cursos técnicos, profissionalizantes, circo-escola, esportes, artes plásticas, canto, instrumentos musicais, isso tudo sem nenhum apoio governamental. É bancada por empresários. Meu cunhado faleceu há dois anos e agora lá se chama Estrada Municipal Walter


Steurer, que é o nome dele, em Cotia, São Paulo. É um projeto muito lindo. Já foi agraciado no Criança-Esperança, Natal do Bem do João Dória Junior. Depende desse tipo de apoio. Está funcionando muito bem, graças a Deus. Tomara que essa ideia se propague. O site é www.projetoancora.org.br Já que estamos falando sobre crianças, você se importaria de falar sobre sua filha Luíza, cuja morte a fé ajudou a superar? Claro que não! Minha filha nasceu enquanto eu fazia faculdade, sem ser planejada, fruto de um namoro. Mas foi e continua sendo uma benção na minha vida. Vivia com a mãe, que teve outros dois filhos. Passava comigo feriados, férias. E aos nove anos foi diagnosticada com uma doença que até hoje não tem muita explicação, a hepatite autoimune. Mas ela levava uma vida normal. Tomava medicações e tinha pequenas restrições. Como quem tem um fígado transplantado e toma medicação para não ter rejeição. Teve uma pneumonia aos 11 anos que não foi diagnosticada pela médica. Não apresentou febre e foi mascarada pelos medicamentos que ela tomava. Devido a isso, a pneumonia evoluiu para uma septicemia e ela foi embora muito rápido. Graças a Deus, nessas horas, é um consolo ter fé. Saber que existe um algo mais. Você já era um homem de fé ou a morte dela despertou isso em você? Minha filha e eu tínhamos muita fé. Minha crença é essa: ela deve estar num lugar onde não há sofrimento ou dor, e os que morrem em Cristo Jesus estão lá, no Paraíso com Moisés, Abraão, os profetas, os apóstolos, os que morreram em santidade. Os Santos, de verdade. Os que não estão lá devem estar esperando o dia do juízo final, dormindo. Ou... deve ter alguns que devem ter ido direto para o inferno. Conte, por favor, a história do sonho com o Wolf. Deus fala muito comigo. Em sonhos, também. Eu já estava assim, quase desistindo dessa carreira, que é tão difícil. Ser artista no Brasil é fácil, todos somos. Mas, sobreviver da arte é difícil. O André Segatti, meu irmão que está aqui comigo em Balneário Camboriú, e eu passamos momentos bons e outros muito ruins, de ter que dormir em colchonete, no início da carreira. Em épocas em que acreditei que que iria deslanchar, saí da odontologia, e logo depois fiquei sem contrato. Então, depois de um ano e meio, estava dedicando-me à odontologia, sem querer mais nem saber da TV. Decidido a não fazer mais participação. Chega uma hora em que tem que parar e saber dizer não. É difícil um artista dizer não a uma participação, se isso vai lhe dar, de repente, dinheiro para salvar o mês dele. Decidi dizer não e fiquei assim um tempão, a não ser que aparecesse uma coisa boa de verdade. Então, tive um sonho, em que o Wolf Maya me falava: "Você vai trabalhar comigo na minha próxima produção." Meu Deus! Foi um sonho tão vivo! Já tinha feito participações de 3 a 7 capítulos em Uga Uga, em Kubanakan, em Duas Caras. Depois do sonho, fui procurá-lo no dia seguinte no Projac e ele me disse para voltar a procurá-lo dali a um mês, quando começaria sua próxima produção. Voltei depois de um mês e não tinha um papel para mim. Estava já fechado o elenco. Falei:"Beleza, o que é meu, é meu. O que não é meu, não é meu. O futuro a Deus pertence." Depois ele mandou me ligar, porque ele chegou à conclusão que um ator que estava já escalado não era o certo para fazer aquele personagem. E olha que era um amigo dele! Vai estudar, malhar mais do que você já gosta, pegar sol, porque o personagem é um rato de praia, e só falta falar com Agnaldo Silva. Se ele aprovar, é seu. E aconteceram coisas sobrenaturais, até. Detalhes interessantes. Como, por

exemplo, eu chegar para falar com uma pessoa que eu conheço que é um profeta e falar que não era ainda daquela vez, que bateu na trave de novo e ele responder que estava sentindo em seu coração que seria, sim! "Que é isso, profeta?" Disse para eu ficar tranquilo, que eu estava naquela parada, para ter fé. Fui para casa. De madrugada, toca meu telefone, ele falou assim: "Eu estava orando. Deus deu essa passagem no Antigo Testamento, de uma forma profética para crer, e mandava assim: Estipule seu salário!" Uma loucura, né? Obedeci. Estipulei um salário bom. Tenho essa passagem guardada no meu celular. Te mando! Três dias depois me ligam, do financeiro, propondo um contrato, com metade do valor que eu tinha estipulado. Eu falei: "Pera aí! Tá errado! O que eu combinei não é isso, não". O cara respondeu:"Combinou com quem? Vou falar com ele." Eu disse: "Mas você não vai conseguir ir direto nEle. Esquece. É coisa minha. Vê aí o que você pode fazer. Isso não vai dar, não." Nunca contei isso numa entrevista. Era metade do que eu queria! Me disseram que, no máximo, iriam melhorar uns 10 por cento. Aí, levou três ou quatro dias para me ligarem de volta, com exatamente o valor que eu tinha estipulado! Ou seja, o dobro do que ele tinha oferecido inicialmente. Isso não existe! O "Cara" falou com ele (risos). (Percebo que enquanto conta essa passagem, sua pele do braço está arrepiada) Aí as coisas foram acontecendo. E, o mais interessante, o personagem morreria no meio da novela. O nome dele era Francisco Ferdinand. Eu lembrava desse nome das aulas de história. O assassinato desse arquiduque austro-húngaro foi um dos estopins da I Guerra Mundial. Pensei que esse personagem seria assassinado. Pô, no meio da novela, que sacanagem! Mas aí, houve uma reviravolta, não havia um vilão e ele se transformou no vilão esperado, foi assassinado somente no último capítulo, pela Tereza Cristina. Aumentou a importância do personagem do meio da novela em diante. Vai ficar marcado na minha história como algo sobrenatural, porque tudo aconteceu através de um sonho. Não procuraria o Wolf se não tivesse tido aquele sonho. Depois de 18 anos de carreira, um sonho mudou minha vida profissional. Que bom que veio logo um outro personagem para tirar a marca do Ferdinand, que foi muito forte, que foi o Inácio, o Milionário, o Milho, do bem, bom caráter. O Ferdinand era do mal, eu chegava em casa tenso. Porque você não pode interpretar, tem que de fato viver a cena. É uma energia. Eu mergulho de cabeça nos meus personagens. Seja no teatro infantil, seja numa novela das 21h. Faço tudo com muito carinho, com muito amor (Carlos começa a se emocionar ao dizer isso), dedicação e... (sua voz fica embargada e faz silêncio). Tenho prazer de fazer o que eu amo. Nunca vou considerar um trabalho. Para mim, isso é uma diversão. Poder viver do que ama é o sonho de qualquer profissional. Do jogador de futebol ao empresário, a gente tem que amar o que faz. Agradeço muito a Deus por ter essa sorte, porque nem todos a têm. A maioria não tem. O que aconselha para quem está começando? Tem que estar disposto a receber o público bem, a tirar uma foto com quem pede, tratar bem aquele que é seu patrão de verdade, que é o povo, o público. E não é todo mundo que está disposto a fazer isso. Então, não vai ser artista. Cuidado com o que você quer, porque querer é poder. O artista é um formador de opinião, e a responsabilidade é muito grande. Infelizmente, tem muitos artistas que dão maus exemplos com muita constância. Uma vez ou outra pode acontecer, somos humanos, imperfeitos, mas, persistir no erro é que é o grande problema.

85


ESTAÇÃO FINAL

by Jamil Nicolau

CARNAVAL NO DONNA EM FLORIPA

Andrea Druck

Barbara Amin

Bruno Rudge

Cynthia Bolzan e Maria Luiza Petrelli e Maria Alice Petrele

Fotos: David Collaço

Aline Agostinelli e Eduardo Scheer

Camila Balconi e Juliana Von Altrock Gabriela Faracco

Diego Florentino e Luiza Freiesleben

Gisele Martins e Patricia Rossi e Carol Nobrega

Flávia e Marcelo Scherer Vinicius Damiani

86

Monique Gatto e Claudio Forneroli

Marcelo e Rita Cruz Lima

Shirlei Albuquerque e Claudio Silva


PARIS HILTON NA POSH EM FLORIPA

Lola Ellner, Isabelle Issa e Gabriela Fernanda

Fotos: Cassiano de Souza e Daniel Oliveira

Paris Hilton e Sada

Paris Hilton e Barron Hilton

Micheli Zamoner e Paula Zenn

Juan Moraes

Leo Ribeiro

Ingrid Aver

Jo達o Reis e Manoela Deschamps Jardel Sousa e Camila Hess

Cristiane Furatto

Cris Tadesco e Eduardo Gutierrez

Doreni Caramori Jr. e Juliana Ferreira

Cintia Cabral

Djenifer Marques

87


CRÔNICA É PROIBIDO APAIXONAR-SE PELA GARÇONETE (Ficção) Raul Caldas Filho * Ela possuía um magnetismo natural, que enfeitiçava à primeira vista. Alta, os cabelos dourados, olhos de um azul profundo, denotando a genealogia europeia, as formas harmoniosamente distribuídas. Era, portanto, o que se poderia denominar de uma atraente fêmea, no esplendor dos seus vinte anos. Anos antes havia sido escolhida a garota mais bela da pequena cidade onde nasceu e disputado um concurso estadual de Musa de Verão, obtendo o segundo lugar. Começou a trabalhar de garçonete naquele bar de elite numa sexta-feira de manhã, já motivando olhares e desejos. Seu nome: Gisele, homônima da famosa modelo, mas mais bonita. É preciso destacar ainda a sua condição de excelente garçonete.

-lhe, então, uma carona, mas ela alegou que iria embora com uma colega que morava perto de sua casa. “Eu levo as duas”, propôs Juvenal, com a língua enrolada e a voz pastosa. No que Gisele replicou, com um sorriso irônico: “Contigo neste estado, eu não vou nem até a esquina.”

Ocorreu que Gisele também despertou genuínas paixões. “Também” por que não foram poucos aqueles que apenas a cobiçaram sexualmente, não faltando convites para saídas e encontros furtivos em outros bares ou restaurantes discretos, além de ofertas de melhores empregos, com consequentes vantagens pecuniárias. Ela, porém, rejeitava, com voz suave e bom humor, os insistentes assédios, pois, além da beleza, revelava-se sagaz e espirituosa. Já o uso do adjetivo “genuíno” deve-se ao fato de que três habituais clientes apaixonaram-se de fato por ela, com todo o fervor e desvario que tal estado proporciona.

A segunda pessoa a se enlear nos encantos de Gisele foi José Cunha, de cinquenta e seis anos, promotor público aposentado, viúvo e sem filhos. Figura magra, careca e míope, usava óculos de aros finos e lentes hexagonais, fundo de garrafa. Ia ao bar à noite, no início da semana, quando havia pouca gente. Sentava-se sempre na mesma mesa e tomava apenas duas – no máximo três – doses de uísque, acompanhadas de amendoim ou castanhas de caju. Mostrava-se amável e respeitoso com Gisele, mas não escondia o fato de que ela era a sua garçonete favorita.

O primeiro deles foi Juvenal de Souza, trinta e poucos anos de idade, um sujeito atlético, desportista, comerciante bem-sucedido (herdara uma oficina mecânica do avô) e adepto de motos, carrões e disputas automobilísticas nas madrugadas. Juvenal passava horas no balcão do bar admirando a mobilização ondulosa de Gisele, por entre as mesas, com seus gestos sensuais e sorriso cristalino, ardendo de ciúme quando ela se mostrava atenciosa demais com algum frequentador. Enquanto consumia uma considerável quantidade de bebidas alcoólicas (variando do chope ou cerveja ao uísque) conseguia dirigir-lhe galanteios ou arrancar alguma frase dela, em meio às suas idas e vindas, pois as garçonetes não podiam interromper os atendimentos, especialmente nas horas de grande movimento. Mesmo assim, descobriu qual era o seu perfume predileto, passando a presenteá-la vez por outra. E, é claro, tentou convencê-la em muitas ocasiões a saírem juntos, o que ela sempre recusou. Pois uma noite permaneceu no bar até o seu fechamento, aguardando a saída de Gisele. E ao vê-la pela primeira vez “à paisana”, isto é sem o habitual uniforme, trajando um colante jeans e vistoso decote, teve a impressão de que estava à frente de uma cintilante estrela de cinema, excitando-o ainda mais. Ofereceu-

Ele afastou-se furibundo e bamboleante. Quinze minutos depois o seu luxuoso BMH, ao sair da ponte Colombo Salles rumo ao continente, derrapou no asfalto molhado (caíra uma chuva de verão) e esborrachou-se num poste de concreto. Juvenal de Souza morreu instantaneamente. ***

Durante meses trocaram apenas palavras gentis. Até que uma noite Cunha convidou-a para almoçar num domingo ou feriado. E ela, talvez por que tivesse brigado com o namorado, ou por que ficasse entediada com a família nos fins de semana, aceitou o convite. Os almoços repetiram-se, mas Cunha nunca mostrou nenhuma intenção de querer seduzi-la. Até que um dia, explicando que possuía uma boa situação financeira e que vivia muito solitário, pediu-a em casamento. Ela arregalou os olhos, numa expressão de espanto, e não quis mais sair com ele. Passaram-se duas semanas e José Cunha teve um derrame cerebral, ficando com a parte esquerda do corpo totalmente paralisada. *** Alguns anos depois, Gisele casou-se com o namorado de juventude e os dois tornaram-se adeptos da Igreja Universal Renascer em Cristo. *** Mas quem foi o terceiro cliente que se apaixonou por Gisele, conforme foi mencionado antes? Pois fui eu mesmo, um jornalista mal pago, que, após inúmeras rejeições, suicidei-me, ao me atirar do 7º andar do edifício onde morava e agora envio este relato do além-mundo.

RAUL CALDAS FILHO Jornalista, cronista e ficcionista www.raulcaldasfilho.com.br contato@raulcaldasfilho.com.br

89


PAGINA POÉTICA MARCHA DE QUARTA-FEIRA DE CINZAS Vinicius de Moraes

Acabou nosso carnaval

E no entanto é preciso cantar

Quem me dera viver pra ver

Ninguém ouve cantar canções

Mais que nunca é preciso cantar

E brincar outros carnavais

Ninguém passa mais

É preciso cantar e alegrar a cidade

Com a beleza Dos velhos carnavais

Brincando feliz E nos corações

A tristeza que a gente tem

Que marchas tão lindas

Saudades e cinzas

Qualquer dia vai se acabar

E o povo cantando

Foi o que restou

Todos vão sorrir

Seu canto de paz

Voltou a esperança

Seu canto de paz

Pelas ruas o que se vê

É o povo que dança

É uma gente que nem se vê

Contente da vida

Que nem se sorri

Feliz a cantar

Se beija e se abraça

90

E sai caminhando

Porque são tantas coisas azuis

Dançando e cantando

E há tão grandes promessas de luz

Cantigas de amor

Tanto amor para amar de que a gente nem sabe


Estação Aeroporto Março 2014  

Estação Aeroporto Março 2014 - Ana Carolina

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you