Page 1

Hasta la vista: Lançamentos do Arnold Classic Brasil

Conteúdo que acompanha o seu ritmo

Team

Ano 4 | Número 24 | 2013 ISSN 2238-7943

Preço sugerido: R$12,00

nogueira: a bandeira do mma

Revis t

Oficiaa l Acontece:

Confira uma análise completa do fenômeno Usain Bolt

Bia

Figueiredo “Comecei a ganhar um monte de corridas e nada aconteceu”

Endorfina traz tudo o que vai rolar na 23ª Fitness Brasil Brasil Olímpico:

Alan Fonteles: O homem que desbancou Oscar Pistorius


você muito mais

definido

Na busca pela diminuição da gordura corporal, a L-Carnitine Fire® gera o melhor estímulo para a diminuição da gordura acumulada no corpo. Isso ocorre devido a geração de energia direta a partir de lipídios e pela rápida ação devido ao seu uso sublingual. O poder da L-Carnitine Concentrated® durante os treinos garante um estímulo maior para a diminuição do percentual de gordura, já que esse suplemento é de uso sublingual e com isso a absorção é imediata e, consequente, aumento do gasto calórico e maior performance. O ZMA Way® fornece os micronutrientes importantes para os vários processos metabólicos que ocorrem durante a realização de um treinamento intenso e, por isso, é importante para melhores efeitos ergogênicos. Durante esse processo é importante fornecer módulos nutricionais adequados para o fortalecimento muscular. O Heavy Bomber Pack® atuará nesse fortalecimento ao manter o estado contínuo de anabolismo muscular e por fornecer um mix de nutrientes específicos para a formação de energia e contração muscular. A recuperação de energia de forma instantânea se dá pelo uso do ISO Waxy Maize®, que garante a reposição do glicogênio muscular. Além disso, é de extrema importância estabelecer métodos para evitar a perda de massa magra que ocorre, principalmente, durante os treinos. Desse modo, o uso de ISO Casein® e BCAA Heavy Bomber® serão os principais responsáveis pela recuperação e manutenção da massa muscular no pós-treino e ao longo do dia e da noite. Felipe Franco MIDWAY TEAM

2

www.revistaendorfina.com.br


uso combinado Lanche da manhã: ½ porção de Iso Casein® Pré-treino: 1 pack do Heavy Bomber® + 1 porção de L-Carnitine Fire® Durante o treino: 1 porção de L-Carnitine Concentrated® Pós-treino: 1 porção de BCAA Heavy Bomber® + 2 cápsulas de ZMA Way® + 1 porção de ISO Waxy Maize® Antes de dormir: ½ porção de Iso Casein®

Associação de suplementos com rápida ação e melhor eficiência.

INVESTIMENTO EFICIÊNCIA VELOCIDADE

Máxima definição muscular

www.revistaendorfina.com.br

3


[ Ano4 | NĂşmero24 ] 2013

4

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

5


6

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

7


[ Ano4 | NĂşmero24 ] 2013

8

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

9


Receba a Endorfina em sua

casa!

1 ano por apenas R$ 69,80

Você terá o conteúdo que acompanha o seu ritmo. Acesse: www.revistaendorfina.com.br e preencha o formulário

Nós somos o bem-estar

E

ssa edição 24 está mais do que especial. Não apenas pelo rico conteúdo editorial, mas por dois motivos: A Endorfina é a revista oficial da 23ª Fitness Brasil Internacional, e também celebra o 4º aniversário. Apesar da “pouca” idade, a Endorfina, já é uma revista “madura” para os amantes da vida saudável. Nesses quatro anos levamos nossa bandeira aos eventos mais importantes de bem-estar, e conquistamos prêmios importantes. Mas acima de tudo, amigo leitor, temos o principal: o seu reconhecimento. É justamente a você que dedicamos essa edição repleta de novidades e peculiaridades. A Começar pela capa estampada por uma pilota. Isso mesmo, pilota, no feminino. Em um ambiente “parcialmente” dominado pelos homens, Bia Figueiredo, mostra que lugar de mulher também é nas pistas. Vencendo não apenas corridas, mas também a desconfiança e o “preconceito” dos adversários, ela acelerou fundo e deixou muito marmanjo comendo poeira para chegar à Fórmula Indy, uma das mais tradicionais categorias do automobilismo mundial. Talento não falta para a brasileira, que desfila sua classe e elegância pelos autódromos do mundo. Mas para segurar um carro de 800 Kg, a quase 300 km/h, é pre-

ciso ter “braço forte”. Justamente para ter essa força que Bia, sua quase duas horas por dia, durante seis vezes na semana. A preparação envolve musculação, exercício de reforço para o pescoço e muito treinamento funcional e cardiovascular. Ainda no mundo da velocidade, mas em outras pistas. Fizemos um raio-x do desempenho do homem mais rápido do mundo. Saiba por que Usain Bolt alcança a incrível marca de nove segundos em 100m. Quais são os fatores que tornam o jamaicano como o “cara” a ser batido? Seria apenas sua explosão muscular? Por falar em músculos, também conferimos as atrações e os lançamentos do Arnold Classic Brasil. O evento recebeu quase 60 mil pessoas e transformou o Rio de Janeiro, na capital mundial do fisiculturismo. Outro destaque é a epopeia de Sandro Dias, o Mineirinho, que nos conta sua outra paixão além do skate: dirigir. E foi dirigindo que ele percorreu mais de 4.500 Km durante dez dias para chegar ao Chile. A velocidade também está em nossas veias, principalmente por que libera a famosa substância do bem-estar, que por coincidência somos nós: a Endorfina. Acelere conosco. Boa leitura! Diogo Patroni / Diretor de Redação

10

www.revistaendorfina.com.br


AVALIAÇÃO FÍSICA E PRESCRIÇÃO SOFTWARE

ESTADIÔMETRO PHYSICAL

de liderança e mais de 25 mil clientes no mundo.

Imagens meramente ilustrativas

Que o Physical Test há 20 anos é o mais vendido e querido no Brasil todos já sabem. Agora venha conhecer as novidades da nova versão 8 e participe de sorteios em: www.terrazul.com.br

ADIPÔMETRO PRIME NeO II

KITS DE AvALIAçãO FÍSICA

BANCO DE WELLS PHYSICAL

www.terrazul.com.br/loja (11) 3542-4588 3542-4533 3272-9305 www.revistaendorfina.com.br

11


expediente Ano 4 | Número 24 | 2013 - Bia Figueiredo

Hasta la vista: lançamentos do arnold ClassiC Brasil

EXPEDIENTE Diretor Executivo e Publisher: Michel Kaminski Diretora Administrativa: Caroline Kaminski Gerente Executivo: Felipe Corso

EDITORIAL Diretor de Redação e Jornalista Responsável: Diogo Patroni Revisão e Edição de Texto: Diogo Patroni Colaboradores: Adriane Schultz, Camila Marques, Eliezer dos Santos, Érica Brito, Felipe Araujo, Henrique Mota, Paulo Gervino, Pedro Piva, Ricardo Gomes e Tatiana Coelho

ARTE E FOTOGRAFIA Projeto Gráfico e Diagramação: Vitor Gomes www.estudiolia.com.br Imagens: Divulgação

CAPA Bia Figueiredo Foto: Carsten Horst

CONSELHO EDITORIAL Walter Feldman Thiago Lobo

ENDORFINA Rua Mont Kemel, 36 - Vila Água Funda CEP: 04155-030 São Paulo-SP Tel: 3227-9555 ou 3228-8696 redacao@revistaendorfina.com.br www.revistaendorfina.com.br

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Leia a endorfina também no ipad ou android

Conteúdo que acompanha o seu ritmo

Team

nogueira: a Bandeira do mma

revis t

oFiciAA l Acontece:

endorfina traz tudo o que vai rolar na 23ª Fitness BrAsil

Confira uma análise ComPleta do Fenômeno UsAin Bolt

Fale conosco Bia

BrAsil olímpico:

Para sugestões, críticas ou elogios:

redacao@revistaendorfina.com.br Figueiredo

AlAn Fonteles: o Homem que desBanCou osCar Pistorius

“ComeCei a ganHar um monte de Corridas e nada aConteCeu”

AGRADECEMOS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE E EDUCAÇÃO FÍSICA QUE NOS AJUDARAM NESTA EDIÇÃO: A equipe de jornalismo da Revista Endorfina agradece a todos os profissionais das diversas áreas de conhecimento que nos ajudam a construir o conteúdo desta publicação. Enfatizamos que as declarações emitidas por entrevistados e os artigos assinados não representam necessariamente a opinião da Revista

acesse:

www.revistaendorfina.com.br

o portal referência no segmento Fitness e wellness

CURTA A REVISTA ENDORFINA NO FACEBOOK, NOS SIGA NO TWITTER

12

Ano 4 | Número 24 | 2013 ISSN 2238-7943

Preço sugerido: R$12,00

www.revistaendorfina.com.br

A Revista Endorfina é uma publicação especial e bimestral da Kaminski Editora e Publicidade. Distribuição e comercialização em academias, clínicas de nutrição e fisiologia, clínicas de fisioterapia e de pilates, clubes esportivos, hotéis e spas, condomínios e flats com academias, universidades, escolas, cursos técnicos, associações e eventos esportivos, estabelecimentos comerciais direcionados ao segmento esportivo, lojas de suplementos e de produtos naturais, lojas de equipamentos, roupas e acessórios fitness, federações e confederações esportivas, principais construtoras e administradoras do setor imobiliário. Praça: Nacional. Tiragem: 20.000 exemplares. A redação da Endorfina não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.


www.revistaendorfina.com.br

13


índice

Coma Bem

18

A dieta quem vem direto do mediterrâneo para sua mesa

22 Bia Figueiredo: Charme, beleza e competência na Fórmula Indy

32 acontece

50

Fique por dentro das novidades da 23ª Fitness Brasil Internacional

maratona Segredos do raio: Por que Bolt é o homem mais rápido do mundo?

[ Ano4 | Número24 ] 2013

38 entrevista

74

João Paulo Diniz: Esporte e gestão na mesma direção

Brasil Olímpico Alan Fonteles: Medalha de ouro nas pistas e na vida

78 Aventura

114

Adeus pneu: Criolipólise atua no congelamento das células de gordura

capa

Suplementos Bastidores do primeiro Arnold Classic Brasil

Beleza Pura

Embarque numa trip com o motorista Sandro Dias

96 Nocaute

126

Team Nogueira: Exemplo de negócios no MMA

16 CURTAS | 28 Vida Saudável | 56 Espaço Treino | 58 Espaço Saúde | 60 Espaço Wellness | 62 Espaço Nutrição | 64 Na Academia 66 Equipados | 86 Tendência | 90 Brasil 2014 | 104 Duas Rodas | 110 Radicais | 120 Aquáticos 132 Na Moda | 138 Pilates | 142 Endorfina em Ação | 144 Fitness Shop | 146 Sô Frazão www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

15


Curtas

CURTAS Por Diogo Patroni

Doçura saudável A Sucralose é vista como a melhor opção de adoçante, uma vez que não traz conservantes e tampouco aditivos químicos, diferentemente dos adoçantes comuns. Proveniente do açúcar comum a sucralose não contém calorias e não afeta o sistema digestivo. Além disso, conserva todas as propriedades naturais quando submetida ao calor. A Bela Ischia apresenta sua nova linha de sucos saudáveis à base de sucralose. Os sabores disponíveis são: laranja, uva, abacaxi com hortelã, caju, manga e pêssego. Para mais informações acesse: www.belaischia.com.br

Call center da saúde Esclarecer dúvidas quanto aos medicamentos, ou obter orientações nutricionais e dicas de hábitos saudáveis. Tudo isso já pode ser feito pelo telefone de forma rápida e direta. A ePharma lança o novo serviço de call center com médicos, enfermeiros, farmacêuticos e nutricionistas. O programa ePharma GRS tem como objetivo auxiliar as empresas no que diz respeito ao trato da saúde de seus colaboradores. Com consultas previamente agendadas os clientes são acompanhados pelos profissionais que analisam o histórico médico e agem no Gerenciamento de Doenças Crônicas (GDC), como: hipertensão, diabetes, insuficiência coronariana e doenças cardíacas.

História do Taekwondo

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Recuperação “Funcional”

16

Prática que cresce a cada dia, o treinamento funcional, também se adequa para tratamentos de reabilitação física. Corredores são os que mais buscam esse novo método de recuperação. Os trabalhos focam exclusivamente na melhora cardiorrespiratória, na estabilidade e fortalecimento da musculatura. “Com o treinamento funcional, é criada uma espécie de capa. Ou seja, as articulações, tendões e o corpo todo ficam mais protegidos. Costumo citar a frase, quem faz treinamento funcional entorta o pé, mas não cai”, destaca o coordenador técnico da Jungle Gym Brazil, Saulo Batista. Para mais informações acesse: www.junglegymbrazil.com.br

Um guia completo. Trata-se do livro “Taekwondo Fundamental”, lançado recentemente pelo ex-técnico da seleção brasileira de taekwondo, Carlos Negrão, tido como um dos mais vitoriosos da modalidade no país. A obra retrata histórias e curiosidades sobre o esporte, como a estreia nos Jogos Olímpicos de Sidney 2000. Além da filosofia baseada nos preceitos das artes marciais, e técnicas de execução dos movimentos. Para mais informações acesse: www.prataeditora.com.br

www.revistaendorfina.com.br


Fitness também para a Classe C

Mais milho!!! A Associação Brasileira da Indústria do Milho (Abimilho), promove uma campanha de incentivo ao consumo de derivados de milho, em função dos inúmeros benefícios contidos nos alimentos como: vitaminas, ferro, ômega 3, cálcio, fibras e ácido fólico. As farinhas de milho, por exemplo, são fortificadas com ácido fólico - importante para a saúde da mulher - pois atua na formação do feto. Além de ferro, que combate sintomas como: a fraqueza, anemia, baixa imunidade, fraqueza nas unhas e cansaço. Para mais informações acesse: www.abimilho.com.br

Os novos empreendimentos voltados à Classe C, também trazem espaços para academias e bem-estar em geral. Essa tem sido uma das exigências desse público “emergente”. Segundo estudos da Construtora Casa Mais, 80% está preocupado com as questões de saúde. Os novos condomínios contam com academias e locais para a prática de atividades físicas (caminhada, corrida, pedalada), além de espaços de lazer para a família. A empresa revela ainda que 72% das mulheres se preocupam com a saúde da família.

Curso sobre Saúde e Nutrição Esportiva A Federação Internacional de Musculação e Fitness Academy Brasil (IFBB), em parceria com a Órion, farmácia de manipulação esportiva, promoveu no mês de abril, o curso “Saúde e Nutrição Esportiva”, em São Paulo. O objetivo é atentar para o consumo consciente de suplementos e afins, tanto na rotina alimentar como na prática de atividades físicas. Os palestrantes foram: o consultor cientifico da Neonutri, Tiago Batista de Carvalho, a nutricionista da Probiótica Laboratórios, Érica Zago e Érico Caperuto, doutor especialista em Nutrição.

www.revistaendorfina.com.br

17


coma bem

Do Mediterrâneo Conheça a “famosa” dieta baseada em alimentos consumidos em países banhados pelo Mar Mediterrâneo, e a adote no seu dia a dia! Por Adriane Schultz

[ Ano4 | Número24 ] 2013

P

18

esquisadores da Universidade de Barcelona descobriram que a dieta mediterrânea, rica em alimentos como cereais, azeite, nozes e frutas, pode evitar cerca de 30% de mortes por problemas cardiovasculares e reduzir em até 49% a chance de um acidente vascular cerebral. O estudo do “The New England Journal of Medicine”, divulgado no começo deste ano, acompanhou a alimentação de 7.447 voluntários por pelo menos cinco anos. O grupo foi dividido em três categorias: o primeiro recebeu reforço de alimentação com azeite de oliva; o segundo com nozes e o terceiro foi orientado a reduzir o consumo de gordura. De acordo com a nutricionista Priscila Monomi, a dieta mediterrânea é baseada nos hábitos alimentares de países do sul da Europa, norte da África e sudoeste da Ásia banhados pelo Mar Mediterrâneo. Entre os alimentos que fazem parte da dieta, estão hortaliças (verduras e legumes), leguminosas (lentilha, ervilha, grão de bico), frutas, cereais, oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes), azeite de oliva, peixes e vinho. “É uma dieta composta por uma grande variedade de alimentos saudáveis, sem excluir qualquer grupo alimentar essencial, como carboidratos ou proteínas, diferente de dietas radicais que deixam o organismo com carência de nutrientes”, diz Priscila. Para a também nutricionista Cibele Gonçalves, é possível incluir esses ingredientes na alimentação: “Cada vez mais as pessoas estão consumindo alimentos como nozes e castanhas. No entanto, é preciso tomar cuidado para não comê-

-los em excesso, pois são muito calóricos”, comenta. A nutricionista Thais Pilotto Duarte, da clínica Center Life, concorda e faz um alerta quanto ao vinho: “O vinho, por ser uma bebida alcoólica, não é recomendado para todas as pessoas. O ideal é evitar excessos e conversar com um nutricionista para saber quais alimentos são adequados”, declara. Já para quem busca redução de peso, a nutricionista Vivian Ragasso, recomenda: “Deve-se substituir o vinho por uma

www.revistaendorfina.com.br


Entre os alimentos que fazem parte da dieta, estão hortaliças (verduras e legumes), leguminosas (lentilha, ervilha, grão de bico), frutas, cereais, oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes), azeite de oliva, peixes e vinho taça grande de suco de uva tinto integral e orgânico sem adição de açúcar”.

Reeducação e disciplina Os benefícios que a dieta mediterrânea traz para a saúde vão além dos descobertos pelos pesquisadores espanhóis. Devido ao elevado teor de gorduras benéficas ao organismo (monosaturadas e polinsaturadas) e de fibras, esses alimentos contribuem para o funcionamento cerebral proporcionando melhora da memória, proteção do organismo contra doenças, diminuição do risco de câncer, auxílio no controle de peso e melhora do funcionamento intestinal. Mas segundo Priscila Monomi, apenas a dieta não garante todos esses benefícios para a saúde: “A prática regular de atividade física é essencial, pois o gasto calórico se torna fundamental para o controle de peso, ou seja, fazer a dieta e ser sedentário não é uma boa combinação”, explica a nutricionista. Outra dica é evitar consumir frituras, açúcares e doces. A dieta é recomendada para quem deseja controlar o peso e diminuir os níveis de colesterol, mas qualquer pessoa pode aderir, desde que não exagere na quantidade de alimentos consumidos. “É essencial fazer uma reeducação alimentar. Assim, a dieta mediterrânea vai deixar de ser uma dieta e se tornar um hábito alimentar para a vida inteira”, ratifica Priscila.

Faça a dieta mediterrânea em casa! Endorfina sugere dois cardápios. Escolha o que melhor combine com seu gosto e boa dieta Cardápio 1 Café da manhã Pão integral; Ricota com um fio de azeite, orégano e cenoura ralada; Suco de laranja com couve e abacaxi; Lanche da manhã Fruta; Almoço Salada de folhas verdes, tomate e beterraba; Azeite para temperar; Arroz integral com ervilha fresca;

Peixe assado com ervas finas; Abacaxi; Lanche da tarde Suco de uva integral; 3 castanhas de caju; Jantar Legumes ao vapor (brócolis, vagem, couve-flor); Macarrão integral com molho de tomate e manjericão; Filé de peito de frango com alecrim; * Receita cedida pela nutricionista Priscila Monomi.

19


coma bem 1 prato de folhas cruas e legumes cozidos; 1 colher de (chá) de azeite extra virgem; 1 filé de salmão; Suco de uva integral; Lanche 1 copo de iogurte natural com uma colher de sopa de semente de chia.

Cardápio 2 Lanche da manhã 4 rodelas de abacaxi com uma colher de sopa de linhaça e 3 castanhas; Almoço 3 colheres de (sopa) de arroz integral;

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Café da manhã 1 copo de suco natural que pode ser de abacaxi, laranja, melancia ou tangerina; 3 bolachas água e sal integral;

www.revistaendorfina.com.br

Jantar 1 filé de frango; 1 prato de salada verde; 1 colher de (chá) de azeite extra virgem; 2 colheres de (sopa) de purê de cenoura; 1 taça de vinho tinto; Ceia 1 copo de suco de maracujá; * Receita cedida por Paula Castilho, nutricionista e diretora da Sabor Integral Consultoria em Nutrição.


Linha completa em acabamentos para o seu equipamento

Aceitamos os cartões:

Venda exclusiva para Fabricantes

www.emar.com.br (17)

3269‐9990

Referência em Qualidade 21


beleza pura

Entrando numa fria Conheça os benefícios da Criolipólise no combate as “gordurinhas a mais “e deixe o corpo em forma

Por Camila Marques

[ Ano4 | Número24 ] 2013

É

22

um ledo engano imaginar que a gordura localizada só pode ser eliminada com cirurgia plástica, ou por meio de tratamentos a base de calor. Agora, a ‘bola da vez’, para combater esse mal, é a Criolipólise, método não invasivo, caracterizado pelo congelamento das células de gordura, também chamadas de adipócitos. Desenvolvida na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, a técnica utiliza um aplicador em forma de copo, para “succionar” a área a ser tratada e submetê-la a um resfriamento controlado, a cerca de -5ºC, durante o período de uma hora. Segundo especialistas, o objetivo é danificar seletivamente as “gordurinhas” e fazer o organismo liberá-las involuntariamente, junto com os resíduos corporais. “As células mais sensíveis ao frio se cristalizam e alteram sua membrana, o que as faz entrar em estado de apoptose, que é a morte natural”, explica a mestre em dermatologia pela Unifesp e integrante da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Dra. Solange Pistori Teixeira. “Passados cerca de 20 dias, os adipócitos são reabsorvidos, gradualmente, pelo corpo e começam a ser eliminados, naturalmente (nas fezes e na uri-

na), através do sistema linfático e do fígado”, completa. A redução nas medidas só começa a ser notada, efetivamente, de três a seis semanas após o procedimento, e até três meses depois, mas o resultado final compensa a espera. Conforme os estudos de Harvard, o tratamento é capaz de destruir de 20% a 25% das células de gordura em toda a área tratada – não somente no interior das células – e com apenas uma sessão, o que não obriga os pacientes a voltarem frequentemente à clínica, e consequentemente melhora o custo-benefício. O preço de cada procedi-

www.revistaendorfina.com.br

“A gordura tem que ser palpada, fazer uma prega para ser sugada pelo aplicador, e nessas regiões, onde ela é mais dura. Isso não era possível com os equipamentos antigos” mento pode variar entre R$ 1500,00 e R$ 3000,00. De acordo com a Dra. Solange, o nú-


Atenção A Dra. Solange Pistori Teixeira responde algumas dúvidas frequentes sobre a gordura localizada e o uso da Criolipólise

mero de aplicações também depende do tamanho da região e da quantidade de adipócitos acumulados. As sessões realizadas no mesmo lugar devem ter uma pausa de seis a oito semanas. “É o tempo que o organismo leva para se recuperar e eliminar as células que sofreram apoptose durante o tratamento”, confirma. Outra vantagem da Criolipólise é ausência de restrições a atividades físicas durante o período de tratamento. “Exercícios aeróbicos e de fortalecimento muscular local ajudam na eliminação das moléculas de gordura”, reitera Ingrid Peres, fisioterapeuta dermato-funcional, responsável pela rede de clínicas de estética Onodera.

Tecnologia e Certificação O CoolSculpting (Zeltiq), aparelho pioneiro, criado em Harvard, para re-

Outra vantagem da Criolipólise é ausência de restrições a atividades físicas durante o período de tratamento. “Exercícios aeróbicos e de fortalecimento muscular local ajudam na eliminação das moléculas de gordura” alizar o procedimento da Criolipólise, atinge praticamente, todas regiões com maior tendência ao acúmulo de adipócitos (abdômen nos homens; abdômen, costas e flancos nas mulheres). Recentemente, no Congresso Anual da Academia Americana de Dermatologia, foram lançados

www.revistaendorfina.com.br

O acúmulo de gordura nas mulheres está relacionado somente aos hábitos alimentares e de atividades físicas? Não. As mulheres têm mais gordura corporal do que os homens, em qualquer faixa etária, porque seu metabolismo sofre influência de diversos tipos de hormônios. A localização do acúmulo também pode ser determinada geneticamente. Os homens acumulam menos gordura do que as mulheres? Sim. Os homens apresentam menos gorduras localizadas e tendem a acumular tecido adiposo, principalmente, no abdômen, em maior correlação com a gordura visceral (mais interna), que, em contrapartida, traz mais risco de doenças cardiovasculares quando aumentada. Exercícios físicos são eficazes para eliminar a gordura localizada? Não. A perda ocorre de maneira geral, isto é, de todas as regiões do corpo, não havendo, inclusive, relação com os grupos musculares utilizados durante o exercício, mas com a tendência a gastar mais gordura. A Criolipólise elimina celulite e flacidez? Não. O método é seletivo para a célula de gordura, tratando apenas as camadas subcutâneas (mais externas), localizadas na área da aplicação. Após o tratamento, a gordura localizada pode voltar? Sim. Se depois do procedimento, o paciente não mantiver uma alimentação saudável e a prática regular de exercícios físicos, podem surgir novas células de gordura.

23


beleza pura

[ Ano4 | Número24 ] 2013

No caso de mães que estão amamentando, inclusive, o tratamento só está liberado seis meses após o parto e a primeira mamada

24

dois novos aplicadores, com formatos especiais, para alcançar locais mais difíceis, como a parte interna das coxas e braços, culotes e glúteos – necessidades especificamente femininas. “A gordura tem que ser palpada, fazer uma prega para ser sugada pelo aplicador, e nessas regiões, onde ela é mais dura. Isso não era possível com os equipamentos antigos”, declara a Dra. Solange Pistori Teixeira. Todas as versões do CoolSculpting, inclusive os dois novos aplicadores, são aprovadas pela agência de saúde americana Food and Drug Administration (FDA), responsável pelo controle de qualidade das peças. Mas segundo a médica responsável do ambulatório de queda de cabelos em mulheres da Sociedade Brasileira de Medicina Esté-

www.revistaendorfina.com.br

tica (SBME), Dra. Cristiane Braga, ao desembarcar no país, os equipamentos recebem nova vistoria e necessitam de certificação da Anvisa. Já os técnicos que vão operá-lo são treinados, a fim de garantir a idoneidade da empresa fabricante e a segurança do procedimento. A especialista também alerta para a má operação, que pode causar danos irreversíveis, principalmente pelo excesso de tempo ou quantidade inadequada de gordura disponível, que não deve ser inferior a 3 cm. “Se o volume da gordura for pequeno e a potência utilizada muito elevada, podem ocorrer queimaduras e o resultado final, neste caso, serão manchas na pele”, alerta. O exame médico também é um método de segurança eficaz, uma vez que permite definir o plano de tratamento, esclarecer dúvidas dos pacientes e indicar possíveis contraindicações. “Casos de sensibilidade ao frio, como urticária, e de hérnia na região do tratamento têm contraindicação absoluta. Entretanto, é necessária a avaliação médica, para diagnosticar aversões específicas de cada indivíduo”, ressalta a médica da SBD, Solange Pistori Teixeira.


www.revistaendorfina.com.br

25


beleza pura

“A melhor maneira de ter um corpo saudável e bonito continua sendo a combinação de uma dieta balanceada e exercícios físicos apropriados. A Criolipólise é uma arma que vai agregar-se a essa combinação” Também são, normalmente, desaconselhadas sessões para gestantes, lactentes e de pessoas com hipertrigliceridemia ou doenças crônicas. No caso de mães que estão amamentan-

do, inclusive, o tratamento só está liberado seis meses após o parto e a primeira mamada. Além da análise clínica, não há nenhum requisito pré ou pós procedi-

www.revistaendorfina.com.br

mento na realização da Criolipólise, contudo a Dra. Solange atenta para a velha dupla alimentação saudável + prática regular de atividades físicas, indispensável ao êxito de qualquer tratamento. “A melhor maneira de ter um corpo saudável e bonito continua sendo a combinação de uma dieta balanceada e exercícios físicos apropriados. A Criolipólise é uma arma que vai agregar-se a essa combinação”, conclui.


www.revistaendorfina.com.br

27


vida saudável

Treinar é bom, overtraining é

demais Saiba quais são os principais riscos do excesso de atividade física sem o acompanhamento adequado

Por Paulo Gervino

[ Ano4 | Número24 ] 2013

A

28

prática de exercícios é fundamental para uma vida saudável, mas poucos têm consciência de que o excesso de treinamento pode gerar um resultado negativo para o corpo. A Síndrome do Overtraining é um processo resultante de uma combinação desequilibrada entre um volume abusivo de atividade física, e a falta de alimentação e descanso adequados. Os malefícios provenientes desta condição fisiológica podem atingir todos os tipos de esportistas, tendo nos atletas de alto rendimento sua maior incidência. Os danos mais comuns são: redução de desempenho, cansaço, fadiga muscular e o aumento de lesões. Mas, em casos mais graves, o overtraining pode até ocasionar problemas imunológicos e psicológicos. O professor Thiago Ribeiro Lopes, fisiologista do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa da cidade de São Paulo (COTP), explica que o overtraining está ligado ao método chamado de “supercompensação”, na busca pelo ápice do desempenho físico. No entanto, o treino em demasia pode promover um desgaste muscular destrutivo ao próprio músculo, denominado catabolismo. “Neste processo ocorre um descompasso entre treinamento e recuperação. Quando o atleta treina mais do que é preciso recuperar, o organismo não tem uma

adaptação positiva”, atribui Lopes. O especialista enfatiza que o overtraining não significa apenas a diminuição do rendimento físico. “É um encolhimento persistente, que mesmo com o descanso não volta ao que era antes”, conclui.

Overreaching VS Overtraining Mesmo com todo o acompanhamento médico, é o atleta que percebe algum indício da exaustão física em seu corpo. Por isso, é preciso prestar atenção no tempo de duração dos sintomas, pois este é o maior indicador para o diagnóstico da Síndrome do Overtraining.

www.revistaendorfina.com.br

Qualquer treinamento em si gera um desgaste ao corpo, principalmente se o atleta não está em condições satisfatórias para aquele esforço. Sabe quando você foi pela primeira vez à academia, ou quando voltou a jogar futebol depois de um período parado? É comum que nos dias seguintes ao exercício, a pessoa sinta dores locais, diminuição da força e até estresse. Thiago Ribeiro Lopes do COTP atribui que esse é um quadro de overreaching. “De maneira geral, dando o descanso necessário, é possível medir que o atleta retorne ao seu padrão físico rapidamente, até duas semanas, em média”, destaca o fisiologista.


www.revistaendorfina.com.br

29


vida saudável

[ Ano4 | Número24 ] 2013

*Overreaching: É o excesso de atividade física sentido em curto prazo. Suas características são similares ao overtraining, mas os danos afetam o corpo de maneira aguda, como uma resposta rápida do nosso organismo.

30

O overreaching também é usado como uma estratégia de treinamento em esportistas que buscam ultrapassar o seu limite. Para evitar os malefícios físicos, além de uma dieta diferenciada prescrita por um nutricionista, normalmente é dado um período maior de descanso (de 3 a 8 dias). Mesmo assim é preciso tomar muito cuidado, se o corpo não estiver muito bem ajustado a esta prática, a repetição do overreaching pode ser uma desencadeadora do overtraining. O estudante Victor C (que pediu para não ter seu nome identificado), é fisiculturista e treina em alto rendimento com o acompanhamento de fisiologista, endocrinologista, nutricionista e personal trainer. Em sua rotina, o overreaching é usado para estabelecer uma capacidade muscular superior à anterior. “Não alcançar o overreaching significa que o treino não foi bom ou intenso o suficiente”, conta. Como culturista ele explica: “É algo totalmente negativo não ter o ‘OR’ em treinos de musculação visando à hipertrofia”. Mesmo com todos os cuidados, Victor sofreu um overtraining por excesso de atividade física. Durante um período de 30 dias, ele desenvolveu um cardiotraining (foco no exercício aeróbico) em quantidades eleva-

das. “Sofri um desgaste no Tendão de Aquiles provocado pelo impacto da corrida”, conta o atleta que não conseguia mais correr, tampouco andar direito. Mesmo após um período de duas semanas para recuperação, ele não conseguiu voltar aos 100%. Atualmente, 40 dias após o início da lesão por estresse, ele revela que ainda sente dor.

A alimentação adequada pode salvar você Ao buscar o “limite” é fundamental dar o descanso necessário ao organismo, além de se-

guir uma alimentação indicada por um profissional, principalmente antes dos treinamentos. “Com um cálculo nutricional bem definido é possivel evitar os excessos, pois ele irá adequar a alimentação e a suplementação nos horários devidos, de acordo com o tipo de esporte praticado, o peso, altura e local onde é realizada a prática esportiva”, orienta Liliana Carlessi, nutricionista da Clínica Nutri & Forma. Cada atleta possui um funcionamento específico, mas a ingestão de certos nutrientes é essencial para a reposição do gasto energético proveniente da atividade física. A nutricionista Liliana Carlessi descreve quais são os principais pontos a serem revisados: “Dependendo da atividade física realizada, faz se necessária uma alimentação enriquecida de carboidratos complexos (amido) com suplementos contendo maltodextrina, e de simples (frutose e glicose) com dextrose; importantes para manter o glicogênio muscular antes, durante e após o exercício. As proteínas são suplementadas com Whey Protein logo após o treinamento para manter a integridade muscular. Há também a necessidade de vitaminas, principalmente a vitamina C, que controla a formação de radicais livres, evitando a oxidação celular em excesso”, descreve.

Como a vigorexia pode estar relacionada ao overtraining? Muito se discute sobre a vigorexia, obsessão pela aparência e insatisfação persistente. Dr. Guilherme Corradi Elias, médico do esporte pela UNIFESP/EPM e pós-graduado em Dermatologia e Tricologia, revela quais pontos podem passar pela mesma prática danosa que leva ao overtraining: “Convivo diariamente com a vigorexia, obsessão pelo corpo e imagem ideais. Essa busca cria uma ansiedade enorme e gera uma cobrança por resultados físicos mais rápidos. Nesse momento a pessoa excede nos treinos, deixa de se alimentar corretamente, não descansa e pode precipitar um overtraining”, conclui.

Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte: • 7% a 20% dos atletas registram overtraining por temporada; • Mais de 60% dos corredores de longa distância sofrem com a síndrome; • Bodybuilders, nadadores, jogadores de futebol, corredores, bikers, lutadores e triatletas são mais afetados.

www.revistaendorfina.com.br


xr­5 Beleza, design ergonômico e alta performance. A Righetto revoluciona os padrões de qualidade dos equipamentos para fitness com a Linha XR5, uma verdadeira ferramenta para empresários que desejam fidelizar clientes e conquistar mercado. Reunindo beleza, ergonomia, design e itens adicionais integrados, a Linha XR5 possui uma estrutura especialmente desenvolvida para superar todas as expectativas da sua academia e dos alunos.

Desempenho e tecnologia para superar expectativas.

Bem-estar para o seu aluno, segurança para você. A Linha Cardio R é composta pelos melhores equipamentos cardiovasculares do mercado. De fácil utilização e manutenção, as esteiras, elípticos e bicicletas horizontais e verticais oferecem aos seus alunos excelentes opções de exercícios com segurança e a qualidade Righetto, que é a fabricante de equipamentos que mais investe em tecnologia no país.

i

FITNESS EQUIPMENT

www.revistaendorfina.com.br Fábrica - Rua Itacuruçá, 568 • Jd. Aeroporto • Campinas/SP • 13056-094 • Fone: 19 3766-7600 • www.righetto.com.br


suplementos

Meca da

nutrição esportiva Arnold Classic Brasil recebeu mais de 60 mil pessoas e 3.500 atletas de 19 modalidades Por Diogo Patroni

O

Rio de Janeiro respira qualidade de vida. Homens e mulheres, jovens e crianças são grandes adeptos da prática de atividades físicas, e principalmente da alimentação saudável, uma vez que o culto ao corpo é evidente na capital carioca. Características que tornam a Cidade Maravilhosa, referência em esportes, e principalmente sede do primeiro Arnold Classic Brasil, realizado de 26 a 28 de abirl, no Centro de Convenções Sul América. O astro de Hollywood e eterno Mr. Olympia, Arnold Schwarzenegger, conferiu as atrações da edição brasileira que recebeu mais de 60 mil pessoas. Outros atrativos foram os lançamentos da indústria e exibições de diversas modalidades esportivas. Viaje conosco nessa exposição de corpos sarados e muita proteína.

Competições também não faltaram como os Campeonatos de Pole Dance, Luta de Braço, MMA, Desafio Strongman, Powerlifting... Ao todo a edição brasileira concentrou 3.500 atletas e 19 modalidades esportivas (olímpicas e não olímpicas). O evento também se espalhou para a Cidade do Samba, Ginásio do Botafogo de Futebol e Regatas e Miécimo da Silva. “O Arnold Classic Brasil superou to-

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Tradição

32

O Arnold Classic é uma verdadeira celebração esportiva, criada há 25 anos pelo próprio Arnold Schwarzenegger. No Brasil, os corredores do Centro de Convenções Sul América, se transformaram em passarelas para fortões e fortonas, atletas profissionais, praticantes de atividades físicas, e claro, muita gente bonita.

www.revistaendorfina.com.br

das as expectativas. A feira reuniu cerca de 160 marcas expositoras, responsáveis pela geração de R$ 60 milhões em negócios”, diz Ana Paula Graziano, diretora da Savaget & Excalibur, uma das organizadoras do Arnold Classic Brasil. O sucesso do evento contagiou o próprio Schwarzenegger, que já confirmou presença para a segunda edição em 2014. “Para ele, a feira foi um grande sucesso e fez questão de afirmar que gostaria que essa fosse a primeira de muitas feiras no Rio de Janeiro”, ressalta a diretora da Savaget & Excalibur. Para o presidente da Neonutri, Juliano Moreno, a vinda de Arnold representa algo icônico. “Em uma feira de esportes e nutrição esportiva, que você tem a presença dele é fantástico. Realizamos grandes negócios e a estimativa é que nosso crescimento alcance em torno de 30%, após essa edição. Foi extremamente gratificante ser patrocinador Diamond”, relata. A diversidade de modalidades também atraiu grandes marcas como a Everlast, referência mundial no segmento de lutas. “A Everlast queria participar de uma grande feira no Brasil, e por se tratar de um evento multiesportivo escolhemos o Arnold Classic, que vem de encontro ao reposicionamento da marca”, destaca a gerente


de marketing, Tininha de Moraes. As principais marcas da indústria nacional de nutrição esportiva levaram grandes novidades para o Rio de Janeiro. As opções se adequam a todos os públicos, biotipos e idades. Confira as principais:

Proteínas A Beauty’in, foi patrocinadora do Festival de Pole Dance, e lançou o beautyworkout, suplemento exclusivo para mulheres com 92% de whey-protein isolada e 5% de colágeno. “O suplemento vem para completar nosso portfólio e apoiamos o Pole Dance, porque é uma modalidade feminina. O esporte tem a ver com os valores da mulher, saúde e qualidade de vida”, diz a gerente de marketing, Beatriz Ubiali. Já o destaque da GT USA é o pós-treino Power Protein 7, com blend de sete proteínas e absorção time-release “O Brasil tem um mercado importante e a indústria caminha para o estilo de vida. Hoje, os produtos não são voltados apenas para atletas, pois você pode adicionar o que falta a sua dieta”, esclarece o sócio proprietário da GT Nutrition, João Tinoco. A Vitafor, empresa conceituada no ramo de fármacos, apresentou o pré-treino T-Rex, com whey-protein isolado, waxy-maize e d-ribose, mais creatina e

arginina. “O grande diferencial é a composição dos nutrientes. É possível fazer um treino de uma hora sem fadigar a musculatura”, esclarece o nutricionista, Reginaldo Bispo. O Monster Protein – Cytosport, composto por um blend de caseina e whey-protein isolada é o destaque da importadora WW Sports. A empresa também apresentou o Proto Protein da BNRG, com Di e Tripeptídeos que promovem a absorção em até 20 minutos.

www.revistaendorfina.com.br

Cafeína O energético em cápsulas Ripped Rocket Dyn 300, da Dynamic Lab, oferece 300mg de cafeína por dose. A gerente de marketing da Dynamic Lab, Patyelle Meirelles, destaca que a participação no Arnold Classic Brasil é fundamental para as pretensões da empresa. “O evento é do Bodybuilding, mas o fitness também está presente em nosso dia a dia. Certamente já recuperamos todo o investimento”, diz.

33


suplementos

Outro ícone do fisiculturismo mundial e oito vezes campeão do Mr. Olympia, Ronnie Coleman, também lançou sua marca própria de suplementos

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Tem até sobremesa

34

Os suplementos não estão disponíveis apenas em shakes, cápsulas, ou pó. A indústria tem investido e estudado diversas formulações que se enquadrem na dieta, e principalmente na rotina dos adeptos da alimentação saudável. A MHP (Maximum Human Performance), é uma das que “inovam” e apresenta versões em sobremesas como o Power Pack Pudding Fit&Lean, com 15g de proteína por pote. As outras novidades são: Paleo Protein, X Pel, Maximum Whey, Myo-X e Omega Strong. “Nosso diferencial é oferecer sobremesas para o mercado. A MHP tem crescido 400% ano no Brasil inteiro”, diz o coordenador de marketing da Nutri Import – Importadora das marcas: MHP e Muscle Meds, Jessé Cardoso. Outra gigante que desenvolve opções com paladar mais “adocicado” é a Probiótica Laboratórios, que apresentou o Cup Cake Protein e o Mousse Protein. As sobremesas são ricas em proteína e de fácil preparo.

Novas marcas chegando A importadora Carduz que já atua com cinco marcas (EAS, Barleans, Twinlab, Hammer Nutrition e Zone Perfect), anunciou a entrada da Muscle Pharm no mercado brasileiro. A fabricante, famosa por patrocinar o UFC, possui operações em mais de 120 países. No Brasil,

www.revistaendorfina.com.br

serão vendidos seis produtos: Combat (blend de whey protein), Assault (pré-treino) e Amino1 (recuperação-hidratação), BCAA (aminoácidos), Casein e Creatine. “O Assault foi eleito o melhor pré-treino do mercado. Vamos trabalhar para posicionar a Muscle Pharm, entre as tops”, afirma a gerente de marketing, Fabiana Carduz. Outro ícone do fisiculturismo mundial e oito vezes campeão do Mr. Olympia, Ronnie Coleman, também lançou sua marca própria de suplementos, que será comercializada com exclusividade pelo e-commerce Corpo Perfeito. “O mercado brasileiro é muito forte estou muito feliz em estar aqui. Vejo que os fãs são gran-


suplementos

“Atualmente 2% da população brasileira consomem suplementos, enquanto nos Estados Unidos esse número é de 57%, e na Europa mais ou menos 52%” des entusiastas do fisiculturismo. Espero que os produtos façam sucesso com o público em geral”, projeta. “Atualmente 2% da população brasileira consomem suplementos, enquanto nos Estados Unidos esse número é de 57%, e na Europa mais ou menos 52%. Ainda temos muito para crescer e aproveitamos para lançar aqui duas grandes marcas norte-americanas, Myo Sport e Ronnie Coleman, uma lenda viva do esporte e que está em 93 países”, completa o presidente do Corpo Perfeito, Rômulo Figueiredo.

Altas concentrações

[ Ano4 | Número24 ] 2013

A Neonutri inovou seu portfólio ao apresentar a linha Havoc, ou popular “Linha Amarela”. O intuito é oferecer produtos para o público “hardcore” com concentrações diferenciadas. Entre as

10 novidades estão: Havoc (Blend com packs pré e pós-treino e night system) Insane Elite Powder (pré-treino com beta alanina, arginina, cafeína e creatina), Creatine (tabletes com 3g de creatina), Insane (pré-treino com 1,5g de creatina), Testex (estimulador de testosterona com 10mg de boro), GH Tropin (1,5g de ornitina e 1,5g de arginina), Lipodrene (redutor de gordura com cápsulas com 286 mg de cafeína e liberação prolongada Licaps, mais óleo de gergelim) Thermo 420mg Cafeine (420mg de cafeína), Arginina 3600mg (3600 mg de arginina), Insane Elite (pré-treino em tabletes à base de creatina, arginina, alanina e cafeína).

36

www.revistaendorfina.com.br

“Essa é uma linha ‘Premium’ com produtos e substâncias diferenciadas da linha padrão. O público-alvo é formado por quem já pratica atividade física há algum tempo, mas que deseja um resultado mais imediato”, esclarece o presidente da Neonutri, Juliano Moreno. Uma das pioneiras no segmento de suplementação proteica, a Met-Rx foca no composto Metamyosyn, que combina proteínas isoladas e concentradas, com albumina, maltodextrina e alguns aminoácidos. O resultado é um ganho duas vezes maior de massa magra. Já o RTD 51 é uma bebida em lata que contém 51 g de proteínas de rápida e lenta absorção. Ao todo são mais de 50 produtos comercializados no Brasil, enquanto as operações estão distribuídas por 76 países.


Não desista,

Lute! MORGANTI

MORGANTI

MMA

JU-JITSU

PLANET SPORT

PLANET SPORT

MUAY THAI / MMA

PLANET BOXE

Experimente uma semana de Free Pass:

* Unidade Jardim da Saúde

As melhores lutas 11 vezes por semana já inclusas no plano de Ginástica e Musculação.*

www.planetsport.com.br Unidade Jardim da Saúde Rua França Junior, 10 (11) 5062-5933 Unidade Vila Mariana Rua Sena Madureira, 328 (11) 5579-2216 www.revistaendorfina.com.br


capa

[ Ano4 | NĂşmero24 ] 2013

Fotos: Miguel Costa Jr / Carsten Horst

38

www.revistaendorfina.com.br


Bia Figueiredo: Mulher no volante... Velocidade constante

Após quase 20 anos de carreira, pilota se destaca por ser a única brasileira a competir na Fórmula Indy e revela à Endorfina como faz para “segurar” um carro de corrida a mais de 300 Km/h Por Diogo Patroni

www.revistaendorfina.com.br

39


capa

[ Ano4 | Número24 ] 2013

O

40

automobilismo muitas vezes é visto como uma atividade “majoritariamente” masculina. No entanto, Ana Beatriz Caselato Gomes de Figueiredo, a Bia Figueiredo, é um dos exemplos, que contradizem essa máxima, assim como Lyn St James, Danica Patrick, Pippa Mann, Sara Fisher, Mika Duno, Simona De Silvestro, entre outras expoentes. Os cabelos bem tratados e as unhas vermelhas, assim como os brincos e batom nos lábios revelam a feminilidade da pilota, quase sempre coberta pelo macacão, balaclava, luvas e capacete. Aos 28 anos, e após muitos toques e batidas propositais dos “meninos”, Bia Figueiredo ressalta sua personalidade e mostra que lugar de mulher também é no cockpit. Endorfina conversa com exclusividade com a representante brasileira do sexo frágil na Fórmula Indy, e revela a desgastante rotina para fazer aquilo que há 20 anos mais lhe agrada: guiar um carro de corrida. Por coincidência de agendas, o primeiro encontro, na unidade Kansas da Academia Cia Athletica, aconteceu no feriado de 1º de maio, dia em que se completou 19 anos da morte do ícone do automobilismo e ídolo de Bia e do Brasil: Ayrton Senna. Em meio a uma série de exercícios, a pilota nos conta o início dessa paixão aos oito anos de idade. Filha de médicos, diz que ao ver os carros de corrida ficava “louca” e pedia ao pai que lhe levasse para andar de kart. “Foi uma coisa que veio de mim, meio que loucura de criança, e sempre gostei de corrida desde pequena. Adorava ficar brincando no volante do carro do meu pai ‘pirava o cabeção’ e queria um Mini Buggy... Meu pai resolveu me levar um dia para uma corrida de kart e me apaixonei. Tive a sorte de ter um pai que apoia”, declara a pilota da equipe Dale Coyne. Para chegar até uma das mais tradicionais categorias do automobilismo mundial, Bia, teve que enfrentar desconfianças e provar ainda mais sua capacida-

Os cabelos bem tratados e as unhas vermelhas, assim como os brincos e batom nos lábios revelam a feminilidade da pilota, quase sempre coberta pelo macacão, balaclava, luvas e capacete de, pois os jovens pilotos na época não admitiam “perder” para uma mulher. Foi assim no kart, nos campeonatos de base, na Fórmula Renault e em demais categorias na Europa. “Fiz escolinha e alguns meses de treinos até estrear no campeonato paulista. Com o passar dos anos, meu treinador de kart Nô (Nailor Campos), me apresentou ao André Ribeiro (ex-piloto). Ele ficou assustado ao ver uma mulher que pilotava, observou algumas corridas minhas quando conquistei o vice-campeonato brasileiro de kart. Mas teve visão e viu que poderia ser algo inédito e apostou em mim”, relembra. Para montar o staff de Bia, André Ribeiro também convocou Augusto Cesário, na época dono da maior equipe de Fórmula 3 Sul-Americana do Brasil, a Cesário Fórmula Team. A parceria com

www.revistaendorfina.com.br

Ribeiro durou 12 anos e culminou em algumas vitórias e títulos.

I’m Indy Apesar de seguir seu caminho sozinha, Bia Figueiredo, reconhece a importância do ex-piloto para a sua carreira, uma vez que este foi o responsável por sua chegada na Fórmula Indy. “Fiz alguns treinos na Europa e no final do ano na Indy Lights. Então o André (Ribeiro) conseguiu um patrocínio, a Healthy Choice. Esse apoio que o americano dá para o automobilismo me ajudou a caminhar para os Estados Unidos. Enquanto na Europa tinha zero de apoio, nos Estados Unidos eu encontrei o caminho”, diz. Em 2008, na Indy Lights, Bia colecionou resultados expressivos com a equipe Sam Schimidt Motorsports, como a vitó-


Em 2008, na Indy Lights, Bia colecionou resultados expressivos com a equipe Sam Schimidt Motorsports, como a vitória no GP de Nashville, que culminou na terceira colocação geral do campeonato

ria no GP de Nashville, que culminou na terceira colocação geral do campeonato. No mesmo ano, recebeu o prêmio Rising Star Awards (Estrela em Ascensão, em português). Já no ano seguinte também venceu a prova de Iowa e sagrou-se a primeira mulher a conquistar duas vitórias na Indy Lights. A brasileira também foi

agraciada com o prêmio Most Popular Indy Light Driver (Piloto Mais Popular), em votação realizada no fã clube oficial da IndyCar Series. Já 2010 marcou a estreia de Bia Figueiredo, ou “Ana Beatriz”, na categoria principal com a equipe Dreyer & Reinbold Racing. Estreia essa que aconteceu logo no “quintal” de casa, no Brasil, durante a São Paulo Indy 300. Bia completou a prova na 13ª colocação, após largar em 23º. No ano seguinte, a brasileira participou de toda a temporada pela Ipiranga Dreyer & Reinbold Racing, porém, logo na primeira etapa de São Petersburgo, na Flórida-EUA, fraturou o osso do punho, devido a um incidente com Graham Hahal. Mesmo sentindo fortes dores, levou o carro até o final e cruzou a linha de chegada na 14ª colocação. Em 2012, pela equipe Ipiranga Andretti Autosport, competiu apenas nas pro-

Foto: IndyCar Series www.revistaendorfina.com.br


capa

vas de São Paulo e na tradicional 500 milhas de Indianápolis. Já para 2013, o contrato prevê a participação nas provas de: São Petersburgo, Long Beach, Alabama, São Paulo e Indianápolis. “Essa questão de não competir a temporada inteira é difícil, mas agradeço aos meus patrocinadores que me ajudam

muito. Vou continuar trabalhando para que eu possa fazer o máximo de provas possíveis”, afirma. São Paulo Indy 300: Em meio a correria com a São Paulo Indy 300, Bia Figueiredo nos concedeu a segunda parte da entrevista, logo após a realização da prova na capital paulista, disputada em 5 de maio, no Circuito de Rua do Anhembi. Frustrada por conseguir dar apenas cinco voltas com seu carro 18, a pilota revela uma tristeza maior ainda pelo amigo Tony Kanaan. “Na quinta volta vi que a marcha não entrava e não foi possível arrumar. Paciência são coisas que acontecem. Mas fiquei triste pelo Tony, porque a gente sabia o quanto ele queria ganhar, ele realmente deu o coração nessa prova”, diz. * Faltando 25 voltas para o fim, Tony Kanaan estava na segunda colocação, mas uma pane seca (falta de combustível), lhe tirou as chances de pódio e de vitória em casa.

A prova foi disputada até o final, e na última curva James Hinchcliffe fez uma bela ultrapassagem sobre Takuma Sato e venceu.

Preconceito? Após 20 anos de carreira, a musa das pistas, ainda convive com certa “desconfiança” dos “marmanjos”. Questionada se a mulher precisa provar seu valor ela é direta: “Você tem que provar duas vezes. Quando ganha é porque o equipamento é bom, mas quando perde é ‘porque tinha que ser mulher’. Igual ao japonês quando erra (risos)”, brinca. O preconceito por pilotar um carro de corrida é mais evidente no Brasil, já que a Indy abre espaços para as mulheres. “Senti mais dificuldade aqui, porque nos Estados Unidos, eles apoiam as mulheres. Chegou uma hora que comecei a ganhar um monte de corridas e nada aconteceu”, completa a piloto da Dale Coyne. Segundo, Bia, essa visão “ultrapas-

A bela das pistas Nome: Ana Beatriz Caselato Gomes de Figueiredo Nascimento: 18/03/1985 Local: São Paulo-SP Peso: 60 kg Altura: 1m70 Ídolo: Ayrton Senna Residência: Indianápolis, Indiana, EUA / São Paulo

Carreira Provas na Fórmula Indy: 22

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Indy Lights Vitórias: 2 (Nashiville-2008 e Iowa-2009) *Primeira mulher a vencer na Indy Lights

42

2005 – Fórmula Renault Brasil 3º Lugar na F-Renault Brasil 1ª mulher do mundo a vencer na F-Renault 2004 – Fórmula Renault Brasil e F-3 Light Foto: Eric Schwarzkopf

www.revistaendorfina.com.br

Vice-Campeã da Fórmula 3 SulAmericana Light 2003 – Fórmula Renault Brasil Melhor estreante do ano na Fórmula Renault Brasil 1994 a 2003 - Kart • Vice-Campeã Paulista de Kart - 2000 Campeã da Copa Verão de Kart - 2001 • Vice-Campeã Brasileira de Kart – 2002 • Campeã da Copa Petrobrás Sorriso • Campeão de Kart - 2003 • Vice-Campeã da Seletiva Petrobrás de Kart – 2003

Premiações 2009: Most Popular Driver 2008: Award Rising Star 2001: Capacete de Ouro Categoria Feminina 2002: Capacete de Ouro Categoria Feminina


www.revistaendorfina.com.br

43


capa Fotos : Carsten Horst

sada” e holística resulta na falta de resultados, não só para as pilotas, mas para o automobilismo de forma geral. “Tudo é a mentalidade básica. Tem o preconceito e não tem quem invista. Ninguém fez com uma menina, por exemplo, o que fizeram com o Hamilton. De investir desde o começo na construção desse piloto”, critica.

A preparação mescla exercícios funcionais com movimentos específicos utilizados nas provas, como fortalecimento de pescoço e braço

Bia brinca. “O Paul Tracy era meio gordinho, mas ele andava de bike quase todo dia e tinha muita força muscular”. A pilota reitera que o “trabalho duro” acontece mesmo no início do ano. “Na pré-temporada foca-se muito em ganhar preparação física. A gente tem pouco tempo para adaptar. Temos um circuito

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Físico é fundamental

44

misto super físico que é Mid Ohio, um mês antes já começamos a preparação. Fazemos mais trabalhos de resistência física e cardiovascular. Quando chegam os ovais é mais tranquilo”, revela. Mesmo mais “tranquila” ao longo do ano, ela segue rigorosamente as orientações do personal. “Costumo ir à academia até seis vezes por semana, e treino por duas horas com o Fernando. Ele sempre me passa um treino básico e sigo à risca, independente de onde estiver”, declara. Bia também corre 12 km por dia, e entre seus locais preferidos estão o Parque do Ibirapuera, e a Cidade Universitária, ambos em São Paulo. “A corrida é o melhor exercício porque ajuda a espairecer e avaliar a tensão”, recomenda.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

Para guiar um monoposto de quase 800 quilos, não basta apenas ser rápido, arrojado ou entender de mecânica: é preciso também ter um bom condicionamento físico, uma vez que as provas costumam ser bem extenuantes e exigem muito dos pilotos, principalmente quando se tem a chamada Força G. Bia Figueiredo mantém a forma com corridas ao ar livre e realiza trabalhos de musculação com seu personal trainer, Fernando Conceição, na Academia Cia Athletica em São Paulo. A preparação mescla exercícios funcionais com movimentos específicos utilizados nas provas, como fortalecimento de pescoço e braço. “O físico ajuda bastante no automobilismo, porque você precisa ter resistência para aguentar as provas que às vezes chegam a durar até três horas, e também muita força no braço para segurar o carro”, destaca a brasileira. Apesar de alguns pilotos aparentarem ser “cheinhos” como as lendas Nigel Mansell e Paul Tracy,

K

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

45


capa Concentração Por falar em emocional, ela garante que o preparo psicológico também é outro quesito importante para quem pilota a mais de 300 km/h. “Quando se está no carro é preciso ter muita concentração e acredito que você deve confiar em você e fazer o melhor. Quando estou meio desanimada o Nô (treinador) me ajuda e dá uma injeção de energia. O relacionamento e o respaldo da equipe também ajudam. Já fiz alguns trabalhos psicológicos e não tenho problema. Sou super aberta a procurar, como o Massa (Felipe) fez e deu resultados”, explica. Para a pilota brasileira, nada é mais prazeroso do que o “sacrifício” que

tem feito ao longo desses 20 anos de carreira. “Ser pilota para mim é uma paixão, mas preciso lembrar que isso é um trabalho. É fácil vir aqui treinar, se desgastar, por que você sabe que é por você. Não lembro como é minha vida sem ser pilota. Me sinto orgulhosa por ter chegado tão longe”, enaltece. Mesmo em meio às dificuldades de patrocínio para competir na temporada completa, Bia, acredita que ainda tem muito a conquistar e sonha com o dia da sua primeira vitória. “Este dia vai chegar”. A cena já está gravada na memória. Agora é aguardar para ouvir a voz e o tradicional bordão de Téo José: “Não perde mais Bia Figueiredo, vence o Grande Prêmio de....”

Fora do cokcpit O persontal Trainer Fernando Conceição, revela como a pilota se prepara fisicamente. Confira: Há alguma preparação específica para as corridas? Em geral, seguimos uma periodização durante o ano todo que pode ser alterada de acordo com a etapa. Algumas exigem muito do físico, por exemplo, Mid Ohio e Sonoma, pois são circuitos mistos e bastante travados. Os pilotos fazem muita curva, freiam bastante e consequentemente se desgastam mais.

Como personal quais grupos musculares você costuma trabalhar com ela e por quê? Trabalhamos todos os grupos musculares, inclusive a musculatura da cervical, antebraço, trapézio e lombar. No caso dela, é uma musculatura primordial, que precisa estar preparada para aguentar a força G e as freadas violentas.

O que diferencia a preparação física de um piloto, em relação aos demais esportistas? Um piloto precisa ter uma resistência cardiovascular alta. Ele não pode perder a concentração e a performance por causa do cansaço. Ele precisa ter força, ou melhor, aguentar fazer força por um longo período. Eles fazem, exercícios cardiovasculares (corrida, bike, crosstrainer, natação, etc ) e neuromuscular (musculação e exercícios funcionais ).

Como é feito esse equilíbrio entre a parte cardiovascular e muscular? A Bia tem uma programação dividida em 4x por semana de musculação mais 4 a 5 vezes de cardiovascular. Muitas vezes, ela treina em dois períodos, devido aos inúmeros compromissos. Ela tem planilhas de musculação clássicas, mas quando se aproxima o início do campeonato, partimos para o treinamento em forma de circuito. Neste ano, usamos o método Tabata.

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

47


[ Ano4 | NĂşmero24 ] 2013

48

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

49


Acontece fitness

apaixonados

por saúde

e bem-estar 23ª Fitness Brasil Internacional conta com mais de 100 expositores, 103 cursos e palestras, além de parcerias para fomentar a medicina preventiva. A Endorfina é a Revista Oficial do evento que promete receber mais de 80 mil pessoas, e traz os bastidores com exclusividade para você Por Diogo Patroni

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Desde sua criação em 1990, a Fitness Brasil, tem crescido a cada ano, tanto no número de visitantes, expositores ou palestrantes

50

www.revistaendorfina.com.br


O

bem-estar é certamente um dos motes dessa década, na qual a qualidade de vida e os hábitos saudáveis são cada vez mais evidentes e intensos. Mas afinal o que é bem-estar? O questionamento pode ser sanado durante a 23ª Fitness Brasil Internacional, uma vez que essa é a principal característica do evento que promete reunir mais de 80 mil pessoas de 30 de maio a 02 de junho, no Mendes Convention Center, em Santos-SP. Como revista oficial do evento responsável pela promoção de congressos e workshops, e por apresentar novidades e tendências para o segmento de fitness em termos de acessórios, equipamentos, Pilates, dança, moda, treinamento funcional, esportes aquáticos e gestão - a Endorfina traz em primeira mão tudo o que será apresentado nessa 23ª edição. Desde sua criação em 1990, a Fitness Brasil, tem crescido a cada ano, tanto no número de visitantes, expositores ou palestrantes. Em 2013, serão 5% a mais de área para a Expo, além de uma parceria exclusiva com a Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE). O objetivo é ressaltar a importância da medicina preventiva para atletas, praticantes comuns de atividades físicas e principalmente idosos.

“Uma tendência que enxergamos é a atividade física integrada à saúde como meio de prevenção. Por isso, teremos dois cursos que merecem destaque: ‘Qualidade de vida e Longevidade para uma vida melhor’ e ‘Medicina preventiva para o exercício e Bem-estar’, fruto da união com

a SBMEE”, revela o gerente de marketing da Fitness Brasil, Fábio Pelissioni.

Foco na capacitação Em quatro dias estão previstos 103 cursos e palestras (seis internacionais), divididos em 12 módulos (Acqua Fitness, Bem-estar, Carreira e Negócios, Escolar e Recreação, Esportes, FB Science, Fisioterapia, Fitness e Ginástica, Lazer e Entretenimento, Musculação e Personal Traning, Nutrição e Treinamento Funcional). Além disso, sexta-feira (31), também estão reservadas três palestras gratuitas promovidas por profissionais renomados. Luis Perdomo, criador do Acade modelo de gestão em academias, ministra Vendas em Academias: Seu cliente pode pagar mais; Simultaneamente a Dra. em nutrição, Luciana Setaro, apresenta: Nutrição esportiva - desempenho e recuperação. Em seguida Júlio Serrão, mestre em biomecânica e fisiologia, aborda: Biomecânica como peça chave no treinamento de força - Como atender as expectativas do público cada

Fotos: Divulgação www.revistaendorfina.com.br

51


[ Ano4 | Número24 ] 2013

Acontece fitness

52

vez mais heterogêneo aliando desempenho e segurança. No total 5.700 congressistas devem aprimorar seus conhecimentos, número considerado recorde pela organização. De acordo com o presidente da Fitness Brasil, Waldyr Soares, o grande objetivo é auxiliar gestores e profissionais de educação física no desenvolvimento de novas vertentes para um público cada vez mais diversificado, e atento as novidades do mercado. “A edição de Santos é conhecida por mostrar às academias o que vai rolar para o ano. Os educadores veem o evento como um dos maiores em termos de capacitação. É importante ir lá para e ‘sentir’ realmente como é o negócio”, declara Soares.

Nova demanda Segundo dados do IBGE, a população brasileira acima dos 60 anos está estimada em torno de 20 milhões de pessoas, sendo que até 2045 serão quase 45 mi-

lhões. Os números comprovam que a longevidade está atrelada aos avanços da medicina, e principalmente a busca pela

Segundo dados do IBGE, a população brasileira acima dos 60 anos está estimada em torno de 20 milhões de pessoas, sendo que até 2045 serão quase 45 milhões qualidade de vida. Baseado nesses moldes, a tendência é criar novos produtos que atendam especificamente essa demanda. Segundo, Soares, mais de 33% das academias já possuem público nessa faixa etaria, “entretanto é preciso fazer muito mais já que se trata de um cliente em potencial que até hoje as academias não perceberam”.

www.revistaendorfina.com.br

Por isso, com o slogan “Paixão por saúde e bem-estar”, a 23ª Fitness Brasil Internacional foca no desenvolvimento de novas metodologias. “Essa edição acontece num momento em que todo o setor está estável e prester a passar por uma transformação muito grande. Não será nenhum equipamento ou programa. Mas sim a transformação do conteúdo voltado para a medicina do esporte. A união do exercício e da medicina é que vai perdurar”, explica Waldyr Soares. O presidente da Fitness Brasil acredita que é preciso uma mudança de mentalidade dos profissionais que compõem o setor, principalmente no que diz respeito à medicina preventiva. “Hoje, as pessoas buscam a atividade física para tratar patologias e doenças crônicas, porém ainda vejo muito despreparo no atendimento de alguns estabelecimentos. Será que as academias estão prontas para receber esse contigente?”, indaga o executivo. A ideia é que os grandes hospitais integrem um grupo seleto formado pelo próprio hospital, paciente e academia. “Essa união é o ‘start’ que queremos dar na Fitness Brasil. Essa demanda que está chegando está grande, mas quem tem produtos? Os hospitais já estão saindo na frente e porque as academias não tem reabilitação? Essa união da medicina com a educação física é fundamental”, garante.

Expo Com expectativa de receber 80 mil pessoas, durante os quatro dias, a Expo Fitness Brasil traz desde atraçoes interativas como os simuladores Virtual Penalty e Stand Up Paddle, TRX, aulas contagiantes de Zumba, à consultas personalizadas para gestores de academias no estande da Inner Consulting, ou novas ferramentas como o Exacta Cards, sistema de acessos para academias. Estudantes, acadêmicos, educadores físicos, nutricionistas e fisioterapeutas devem passar pelas dependências do Mendes Convention Center, a fim de conferir novidades em termos de equipamentos, acessórios e artigos esportivos. Desta forma, a movimentação em volume de negócios deve


®

Congresso Internacional

de Sport, Fitness, Saúde e Bem estar

EDIÇÃO ESPECIAL

Cursos - Palestras - Workshops - Super Feira EXPO ENAF

10 ANOS

Belo Horizonte/MG

Local do evento:

Patrocínio:

15 a 17 de agosto/2013

Informações: (35) 3222-2344 | Inscrições on-line: www.enaf.com.br www.revistaendorfina.com.br

53


Acontece fitness Outro destaque é a MiBolsa com bolsas e artigos à base de neoprene. Enquanto, a Terra Azul destaca o Adipômetro OpusMax, com relógio de alta precisão. “Para 2013 teremos muitas atrações, mas a ideia é encrementarmos mais ainda a feira em 2014 com novos temas. O nosso negócio é vender felicidade e felicidade é você viver bem”, garante Wladyr Soares

Estação Vida As animadas aulas coletivas, ou os tradicionais “workouts” novamente prometem ditar o ritmo na 23ª Fitness Brasil. Ao todo serão 44 horas de atividades no palco principal, comandadas por professores e instruturores de Zumba e da Body Systems, que apresentarão sessões de Power Jump, Body Jam, Body Step, Body Combat, Body Attack, Sh’Bam, dentre outras.

[ Ano4 | Número24 ] 2013

beirar os R$ 15 milhões. O Maha Studio do Corpo leva para a feira, o Balance Pilates, que melhora a força, a flexibilidade e a consciência corporal. A técnica mescla movimentos de Yoga com Pilates em suspensão. As sessões também utilizam exercícios circenses e de ginástica artística, o que traz uma dinâmica diferenciada para a prática do Pilates. Já a Kangoo Jumps apresenta o DVD Kangoo Hits, com passos e treinos para serem executados em casa. A marca também lança uma linha de meias e camisetas personalizadas para quem quiser pular feito Canguru com estilo. Em termos de equipamentos a Movement e Matrix Fitness, destacam as inovações nas linhas cardiovasculares. Já em relação aos acessórios e artigos esportivos, a marca Look Soul Sunglasses, apresenta modelos de óculos exclusivos para corredores de rua, ciclistas e montanhistas com 400% a mais de proteção UV.

54

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

55


Espaço Treino

Como escolher o tênis

adequado para a corrida?

É importante atentar para alguns cuidados como: qualidade do material, formas de uso, conservação e tipo de pisada

O

calçado deve ser usado e escolhido para o que e para quem se destina. Deve-se ter em mente que é construído para os pés do indivíduo e não o inverso. As grandes empresas dispõem de uma enorme variedade de modelos para as mais diversas atividades. Confira os quesitos básicos para um bom tênis de corrida: Câmara superior macia Boa flexibilidade Contraforte resistente e firme Rigidez torcional Boa absorção do choque (sola com baixo peso) Boa tração

Quanto tempo dura um tênis: A hora certa da troca depende de muitas variáveis, como o próprio calçado, material usado na confecção, condições e superfícies de uso, e das características próprias da marcha e estilo. Em média um tênis de corrida é feito para durar de 550 a 800 km.

treinamento e competição. A flexibilidade e a rigidez devem ser periodicamente revisadas. O mesmo deve ser feito avaliando-se o alinhamento e firmeza da parte superior. A análise pode ser feita colocando-se o calçado em uma mesa e olhando-se de trás.

A importância de conhecer seu tipo de pisada:

Como o tênis ajuda a evitar (ou, no caso É muito importante que o corredor do tênis incorreto, a conheça a sua pisada antes de escolher o provocar) lesões: melhor tênis. São três os tipos de pisada: Pisada neutro: No centro da face plantar do pé. Pisada pronada: Na face interna do pé. Pisada supinada: Na face externa (lado de fora) do pé.

Uma das formas mais simples de descobrir o tipo de pisada é analisar a sola de um calçado usado. Se o desgaste estiver mais concentrado no lado interno a tendência é pronação, mas se este desgaste ocorrer do lado de fora do pé a tendência é de supinação. Já o desgas-

[ Ano4 | Número24 ] 2013

A importância de ter vários pares de tênis:

56

te na região central mostra uma pisada mais neutra. Mas para a obtenção de um resultado mais preciso o ideal é fazer um teste de baropodometria, por meio de uma palmilha composta de filetes computadorizados que identificam os pontos de maior tensão da pisada.

Os calçados esportivos são importantes para a prevenção e tratamento de lesões, pois participam no mecanismo de absorção de energia, assim como conferem estabilidade e controle de movimentos. Mas também podem acarretar malefícios. Segundo, Watson num estudo com 324 atletas irlandeses, 78% das lesões acontecem no membro inferior, sendo que a torção do tornozelo constitui cerca de 25%. De todas as lesões do tornozelo, 75% são entorses. Portanto, vale o alerta na hora de escolher o seu modelo ideal.

Dr. Moisés Cohen Professor Titular chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Unifesp, Presidente da Sociedade Mundial de Artroscopia, Cirurgia do Joelho e Trauma Desportivo (ISAKOS) e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte

É importante variar os pares, justamente com o intuito de evitar o desgaste precoce. Os treinamentos são grandes “laboratórios”, ou seja, o corredor pode testar outros tipos e marcas respeitando suas características individuais, como também seu estilo de corrida e locais de

Instituto Cohen Tel.: (11) 3093-9000 | www.institutocohen.com.br

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

57


Espaço Saúde

Um marco para o

Fisiculturismo no Brasil

Arnold Classic Brasil representa o desenvolvimento de uma nova metodologia baseada na musculação, saúde e nutrição

[ Ano4 | Número24 ] 2013

O

58

Arnold Classic Brasil, evento que tenho a satisfaçao de dizer que fui um dos responsáveis por conseguir trazê-lo ao nosso país, representou um “divisor de águas” para vários esportes no Brasil. Em especial o Fisiculturismo e suas categorias: Fitness, Bodyfitness, Bikini Fitness, Physique e Classic Bodybuilding. Esse é o esporte que deu inicio a carreira do Arnold Schwarzenegger, e lhe ajudou a ser a celebridade que é hoje, além do principal promotor do fisiculturismo em todo o mundo. Como o Arnold sempre teve, durante toda a sua carreira esportista, um grande apoio dos irmãos Weider, fundadores da Federação Internacional de Fisiculturismo e Fitness - IFBB, também faz o possível para promover a IFBB. Ele fala com muito orgulho dessa entidade que é hoje a sexta maior federação internacional do mundo com 188 países afiliados, presidida pelo espanhol Dr. Rafael Santonja. Com a mesma intenção de promover o estilo de vida do fisiculturismo e as técnicas de treinamento, nutrição e suplementação utilizadas pelos atletas, a IFBB lançou há alguns anos a IFBB Academy. A entidade foi criada com o intuito de levar conhecimento de ponta sobre a musculação, dieta e suplementação aplicada

Essa parceria IFBB Academy, IFBB e Arnold Schwarzenegger se estreita cada vez mais. Assim, esperamos influenciar positivamente a vida de milhares de atletas e profissionais da saúde, em todo o mundo ao esporte para professores de educação física, técnicos, preparadores físicos, personal trainers, médicos do esporte e nutricionistas. Sou o diretor da entidade para os 188 países afiliados, incluindo o Brasil.

A IFBB Academy Brasil (www.ifbbacademybrasil.com.br) ministra os mesmos cursos da IFBB Academy no mundo inteiro, com material já traduzido para o português e aulas presenciais ou à distância. Todos os alunos, além de uma certificação internacional (válida em 188 países), recebem também o International Coach Card, cartão de Preparador Físico Internacional. Essa parceria IFBB Academy, IFBB e Arnold Schwarzenegger se estreita cada vez mais. Assim, esperamos influenciar positivamente a vida de milhares de atletas e profissionais da saúde, em todo o mundo com o apoio de nossa maior celebridade. No ano que vem tem mais Arnold Classic Brasil! Como o próprio Arnold declarou em várias entrevistas durante sua estada aqui no Brasil: “I will be back!”.

Prof. Mauricio de Arruda Campos Atual presidente da Confederação Brasileira de Musculação, Fisiculturismo e Fitness (IFBB Brasil) afiliada à IFBB, Membro do Conselho Executivo da IFBB Internacional e diretor das Comissões de Educação e Pesquisa e Anti-Doping da IFBB Internacional. Cref: 2597-G/SP

www.revistaendorfina.com.br


Espaço Wellness

Os alicerces do bem-estar A adequação de fatores primordiais resulta no ganho de qualidade de vida. Siga as recomendações e seja feliz

[ Ano4 | Número24 ] 2013

A

60

evolução do homem moderno traz modificações expressivas no âmbito sociocultural. Os últimos dois séculos estabeleceram alterações, principalmente nas grandes metrópoles, onde as pessoas vivem em um ambiente, no qual novos elementos surgiram e se transformaram em uma realidade composta por: ritmo de trabalho mais volumoso e intenso, sedentarismo, má alimentação, entre outros fatores. Juntamente com essa “proliferação” apareceram doenças (patologias) e distúrbios, como estresse, síndrome do pânico, depressão, coronariopatias, diabetes e obesidade. As manifestações derivam de aspectos genéticos, porém são desencadeadas sensivelmente pelos maus hábitos de alimentação, sono e inatividade física. Ao se falar em bem-estar, aborda-se mudança, transformação... Mas muitas vezes, as palavras pesam e ocasionam uma resistência natural a qualquer alteração. Alguns passos progressivos podem ajudar na superação de etapas, e paulatinamente aumentar o nível de qualidade de vida e produtividade. Sono: A qualidade do sono também interfere na recuperação e descanso. Distúrbios podem ocasionar, de médio à longo prazo, implicações de saúde e estimular o desenvolvimento da obesidade e diabetes, entre outras moléstias.

Nutrição Balanceada: A seleção de nutrientes adequados é imprescindível para o bom funcionamento do corpo. A ingestão de carboidratos (elementos energéticos), proteínas (construtores) e gorduras deve ser administrada entre três e seis refeições diárias. Exercício Físico Orientado: O American College of Sports and Medicine estabelece a importância de três áreas de prescrição a serem estimuladas: Exercícios de Efeito Geral (cardiopulmonares), Exercícios de Força (neuromusculares) e de Flexibilidade (mobilidade articuar).

Ao se falar em bem-estar, aborda-se mudança, transformação... Atitude mental: Cultivar uma atitude mental positiva em relação à vida facilita a preparação para as modificações do dia a dia.

Atividades relacionadas a “sentir-se bem”: Descobrir as coisas que realmente nos fazem bem está no escopo do bem-estar. Medicina preventiva: A medicina tem evoluído também em áreas que apresentam foco preventivo, como a medicina esportiva, ortopedia, anti-aging e biomolecular. Aspecto emocional: Estar bem consigo, lidar melhor com os relacionamentos interpessoais, organizar prioridades e se conhecer auxiliam a equilibrar o aspecto emocional. Aspecto espiritual: O nível de conforto, esperança e felicidade das convicções espirituais, apresenta uma participação relevante na promoção do bem-estar. O segredo do sucesso parece estar na busca e manutenção do equilíbrio entre os fatores que estruturam os alicerces do bem-estar. O propósito deste artigo é estabelecer uma organização de tais elementos, setores da vida e sua inter-relação com a promoção do bem-estar e a transformação de hábitos que influenciam o viver bem, hoje e amanhã.

Prof. Esp. Luís Otávio S. Moscatello (Tavicco) Prof. Licenciado em Educação Física, pós-graduado em treinamento esportivo, diretor executivo da Advisor Personal Training e diretor pedagógico e de conteúdo da Fitness Brasil

www.revistaendorfina.com.br


Espaço Nutrição

CASEINA: Proteína do sono Proteína de lenta absorção evita o catabolismo e atua na perda de peso. Ingestão deve ser feita durante a noite

[ Ano4 | Número24 ] 2013

P

62

ara alcançar um bom desempenho o atleta depende da dedicação ao esporte e de uma alimentação equilibrada e balanceada. Como as necessidades nutricionais de um profissional são bem maiores do que uma pessoa sedentária, ou até mesmo de um desportista comum, na maioria das vezes, há a necessidade de se suplementar essa alimentação. Dentre os nutrientes mais consumidos, a proteína ganha “força” não apenas entre os que querem aumentar a massa magra e hipertrofia muscular, mas também entre aqueles que procuram a redução de peso ou melhora na saúde. A recomendação diária de proteína para sedentários é de 0,8 a 1,0g por kg/ dia, para pessoas mais ativas é de 1,2 a 1,4g por kg/dia. Para aqueles que buscam a hipertrofia, as necessidades são atendidas com o consumo máximo de 1,8g de proteína por kg/dia. Visando esse “crescimento” a escolha do suplemento depende de alguns fatores como: o objetivo, fase e periodização do treinamento, ingestão alimentar e rotina. A proteína que tem sido bastante utilizada é a caseína, encontrada em 80% das proteínas do leite e em seus derivados. Já no mercado ela é disponibilizada na forma de pó.

Clinicamente é utilizada para evitar o catabolismo muscular. Por ter uma lenta absorção a ingestão é indicada para o período noturno, pois leva em média sete horas para ser absorvida e não imediatamente pré ou pós-treino, quando o corpo precisa do fornecimento rápido de uma grande quantidade de proteínas. A absorção lenta é explicada em grande parte por uma precipitação que ocorre no estômago em contato com o meio ácido, onde se forma um gel no intestino que regula o tempo de trânsito das proteínas. A caseína também é indicada para perda de peso. Por possuir uma das taxas mais elevadas dos aminoácidos tirosina para triptofano, estudos ressaltam seu poder estimulante e inibidor de apetite após sua ingestão. Isso ocorre porque a tirosina é considerada o aminoácido da

“animação”, que aumenta os níveis de sinais químicos estimulantes no cérebro. Portanto, gera uma sensação de satisfação geral e plenitude. Acredita-se que o consumo superior às necessidades diárias desses suplementos protéicos determina ganho de massa muscular adicional, e promove o aumento do desempenho. Pelo contrário, pode levar a problemas renais e ao armazenamento de proteína na forma de gordura. Alguns estudos demonstram que a caseína pode causar alguns efeitos colaterais com o uso concomitante da cafeína, como o inchaço, náuseas, diarréia e vômitos. Pessoas com intolerância à lactose não devem fazer uso dessa proteína. Dica: A suplementação de caseína não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por um nutricionista.

Raquel Megale Figueiredo Nutricionista formada pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e especialista em Nutrição Clínica pela Universidade Gama Filho

www.revistaendorfina.com.br


ACADEMIAS CONDOMÍNIOS SPAS & HOTÉIS GINÁSIOS CLUBES KIT LED FITNESS HDTV

KIT WIRELESS III

TV INDIVIDUAL PARA ESTEIRAS E BIKES - KIT LED

ELIMINE O SOM DA SALA DE CARDIO - KIT WIRELESS

Proporciona liberdade de escolha para assistir o programa de TV enquanto se exercita.

Sistema de áudio sem fio que envia o som da TV para receptores individuais instalados em esteiras, bikes e elípticos.

Tela com exclusiva proteção contra respingos de suor e impacto.

O aluno conecta seu fone de ouvido e ajusta o volume de acordo com sua necessidade.

Pedestal com pintura eletrostática com regulagem de altura e ângulos. Exclusivo controle remoto com entrada para fone de ouvido.

SUPORTES ACOPLÁVEIS PARA ESTEIRAS SUPORTE INTEGRITY LIFE

SUPORTE 95T

(11) 5587-1241

NOVOS MODELOS

www.arrowsolutions.com.br

Av. Senador Casemiro da Rocha, 981 - São Paulo www.revistaendorfina.com.br

63


na academia

Modernidade e praticidade

para fidelizar Academias investem em serviços extras para atrair e reter clientes

Por Silvana Chaves

E

[ Ano4 | Número24 ] 2013

squeça aquela visão de academias com ambientes cinzentos e sombrios, instrutores que mal sanavam as dúvidas dos alunos e equipamentos analógicos de musculação, cardio e step. Superinformatizados, os centros fitness atuais investem pesado em equipamentos de última geração, como as hidrobikes, diversas modalidades de lutas, ginásticas, tratamentos estéticos e até mesmo lavanderia - para deixar a roupa do treino limpa para a próxima visita. Com tantas opções no mercado o aluno tem à disposição um leque vasto de atividades, em diversos endereços, que agradam a todos os gostos – e bolsos. A Reebok Sports Club é um exemplo desse novo conceito de academia

64

global. A primeira unidade brasileira surgiu em 2000, no Morumbi, trazida pelo proprietário da franquia, José Otávio Marfará. Conhecido como o precursor desse modelo de academia no Brasil, Marfará, abriu na última década, mais duas unidades: a Reebok Sports Club Vila Olímpia, em 2003 e a Reebok Cidade Jardim, em 2008. Com mais de sete mil alunos ativos a rede disponibiliza 500 personais trainers, e a média é de um professor para cada 40 alunos. Com atividades programadas

www.revistaendorfina.com.br

para todas as faixas etárias, a Reebok oferece às crianças espaço com aulas de circo, ballet, judô, natação e atividades esportivas. Há programas específicos para adolescentes, gestantes, pós-parto, terceira idade, fisioterapia, medicina esportiva, e o Reebok On-line, atendimento personalizado on-line que permite ao aluno acompanhar o desempenho de seu treino. Além disso, há uma seção de serviços terceirizados e pequenos luxos, como Spa, lavanderia, restaurante, acesso a internet, salão de beleza e butique.


“A nossa filosofia é oferecer sempre o melhor para o nosso aluno em todos os aspectos. O que torna o nosso negócio mais exclusivo e diferenciado” De acordo, com a coordenadora de marketing da Reebok, Jacqueline Canovas, esse é um conceito para agregar qualidade à vida dos frequentadores. “Nossos planos foram criados pensando exatamente no que o aluno Reebok precisa. Temos um cuidado delicado com o serviço que oferece-

mos. Eles gostam de serem surpreendidos com opções e mimos além da expectativa”, explica. Jacqueline reforça a visão da academia, de oferecer conforto e qualidade de vida em um só espaço. “A nossa filosofia é oferecer sempre o melhor para o nosso aluno em todos os aspectos. O que torna o nosso negócio mais exclusivo e diferenciado”, diz. Outra que inovou em seus serviços é a Planet Sport, a academia com duas unidades - uma na Vila Mariana e outra no Jardim da Saúde, em São Paulo - foca sempre nos benefícios de seus alunos. Segundo Marcello Guazzo, gestor da academia, “infraestrutura e atendimento são os dois fatores principais no foco de gestão da Planet. Manter a conservação, manutenção eficiente e treinamento constante da equipe está em nosso escopo. Oferecemos equipa-

mentos modernos, ampla variedade de aulas de ginástica e lutas, sauna, estética, estacionamento gratuito, hidro bike e Studio de Pilates”, revela Guazzo.

Estratégias para ter ou manter os alunos? A resposta da Planet Sport é dada pelos próprios alunos, pois eles indicam o crescimento da rede por meio de novas matrículas. “A maior parte vem de indicação dos alunos ativos. Então, a estratégia é sempre focar no aluno para que ele fique satisfeito e indique outros. Mantemos sempre atualizado o site e redes sociais além de anúncio no Google para obtenção de novas matrículas. Para manter antigos, além das estratégias já citadas temos também dois cartões que dão benefícios aos alunos com mais de cinco e 10 anos de Planet, como poder treinar na outra unidade, aluguel de toalha grátis, brindes” , finaliza o gestor.

Funcional do Rei Já a Pelé Club, que traz como embaixador o rei do futebol, desenvolve o método Pelé Club de exercícios físicos nos módulos: fitness, aquático, poliesportivo e futebol. “O Método Pelé Club está baseado em inserir o gesto esportivo nas atividades físicas regulares, o que traz muita similaridade com os treinamentos realizados pelo Pelé em sua trajetória. A ideia é atrair alunos que buscam uma assistência mais personalizada e baseada em treinamento funcional”, relata Adriana Camargo, diretora executiva da Pelé Club. A prática é o grande diferencial da rede criada em 2005, e que conta com unidades em Belo Horizonte, Uberlândia e São Paulo. “Hoje, o treinamento funcional está muito mais difundido entre o mercado fitness, mas as academias possuem aulas somente baseadas em treinamento funcional ou academias específicas. Por isso, a Pelé Club desenvolveu este método a fim de ter um diferencial em seus módulos”, finaliza. Fotos: Divulgação

www.revistaendorfina.com.br

65


Equipados

Receita caseira Custo-benefício, comodidade e valorização imobiliária de condomínios aumentam a preferência pelas chamadas linhas residenciais Por Diogo Patroni

[ Ano4 | Número24 ] 2013

A

66

prática de atividades físicas deve ser seguida por todos, independente da faixa etária. O hábito de se praticar exercícios é uma medida “contraceptiva” e eficaz no combate a doenças como: depressão, diabetes, osteoporose, hipertensão, dentre outras. No entanto, muitos ainda não se conscientizaram destes benefícios, entre as desculpas para não se exercitar estão “falta de tempo”, ou até mesmo vergonha de se expor em uma academia. Por isso, grandes marcas de equipamentos mostram versatilidade e desenvolvem opções para esse público mais “caseiro”. As chamadas linhas residenciais tem ganhado espaço no mercado, principalmente em função de fatores como: custo benefício, praticidade e modernidade. Atualmente, a maioria dos condomínios recém-inaugurados (e em construção), contam com espaço fitness, conforme destaca a responsável pelo departamento de marketing da Queens, Fanny Rachel.

“Nossa empresa tem 25 anos e há 20 atendemos condomínios. Desde então só houve crescimento, pois as construtoras já entregam as salas montadas”, diz. O crescimento mencionado corresponde a 30% da receita obtida pela Queens. Fatores como a melhora na qualidade de vida e valorização imobiliária

As chamadas linhas residências tem ganhado espaço no mercado, principalmente em função de fatores como: custo benefício, praticidade e modernidade também estão atreladas a instalação das “miniacademias”. “Dentre os benefícios estão a melhora de 80% na qualidade de vida, segurança e economia de tempo. Além disso, o valor do imóvel aumenta em até 20% com a implantação de uma academia”, ex-

www.revistaendorfina.com.br

plica o gerente corporativo da Kikos, Éder Valverde. Segundo Fanny, a empresa utiliza os maquinários residenciais como grande diferencial. “Temos muitas opções: sete modelos de estações de musculação e oito de bancos. Sem contar as esteiras que são as campeãs de venda. Os produtos residenciais custam menos, em relação aos de academia que


www.revistaendorfina.com.br

67


Equipados

Cada vez mais as pessoas exigem que a academia do condomínio seja parecida com a que frequentava fora dele

68

tera o diretor da Supertech Equipamentos Ergométricos, Fernando Lorenzetti. Já em relação aos aparelhos de força as multi estações são as mais buscadas, em função da diversidade de exercícios realizados por um único aparelho. “A estação de musculação permite que o usuário trabalhe vários grupos musculares no mesmo equipamento, tais como membros superiores e inferiores e muito mais”, ratifica Éder Valverde, da Kikos. Entretanto, por se tratar de máquinas menos “robustas” há um limite de peso por usuário e capacidade de ajuste de carga.

“A estação de musculação permite que o usuário trabalhe vários grupos musculares no mesmo equipamento, tais como membros superiores e inferiores e muito mais”

[ Ano4 | Número24 ] 2013

devem suportar um fluxo maior de usuários”, relata. A Queens comercializa máquinas para cada tipo de mercado, com valores entre R$1 mil e R$18 mil. Já a Kikos trabalha com 55 modelos na linha cardiovascular, sendo 16 esteiras, 13 bicicletas e 26 elípticos. Na musculação são sete máquinas de estilos variados. As vendas de máquinas residenciais respondem praticamente por 60% do faturamento da empresa.

Os mais buscados Os equipamentos cardiovasculares estão entre os mais procurados, uma vez que representam movimentos naturais como caminhada ou corrida. A otimização de espaço também é uma das vantagens. “Nas esteiras se o uso for 100% residencial, com até quatro usuários por dia e se houver problema de espaço, o comprador deve optar por modelos dobráveis, com largura de lona em torno de 40 cm. Assim, há otimização de espaço quando o equipamento não estiver em uso”, descreve Valverde. “O elíptico é hoje nos Estados Unidos, o equipamentos que está ‘quase’ à frente das esteiras em relação a preferência dos consumidores. Provavelmente o mesmo deve acontecer aqui no Brasil, num futuro próximo. Cada vez mais as pessoas exigem que a academia do condomínio seja parecida com a que frequentava fora dele”, rei-

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

69


Equipados O treino em casa traz vantagens, como comodidade e liberdade de horário, mas também implica em algumas desvantagens: execução equivocada do movimento, riscos de lesões e indisciplina

Acima dos 30

[ Ano4 | Número24 ] 2013

O treino em casa traz vantagens, como comodidade e liberdade de horário, mas também implica em algumas desvantagens: execução equivocada do movimento, riscos de lesões e indisciplina. Contudo, baseado nos fatores já mencionados anteriormente, pessoas acima dos 30 anos preferem praticar seus

exercícios de forma mais isolada e investem na compra de máquinas, enquanto os jovens costumam se exercitar fora de casa. “Sempre há aqueles que por diversos motivos não vão, ou não conseguem ir à academia e optam por treinar em casa”, afirma Fanny Rachel. Entre os motivos estão: a rotina agitada e até questões de sociabilidade. “Há alguns anos atrás academia era sinônimo de estética e algo fútil, porém hoje vemos uma grande preocupação com a saúde e

70

www.revistaendorfina.com.br

bem-estar, não apenas para os mais jovens, mas também para os mais velhos”, ratifica o supervisor de marketing da Lion Fitness, Levi Mendes, que completa. “Mesmo com acompanhamento não há como ter o mesmo desempenho em casa. Na academia, além de contar com profissionais especializados, os aparelhos são mais diversificados e trabalham de forma mais precisa”.


A P O I O

PATROCĂ?NIO

www.revistaendorfina.com.br

71


Entrevista

joão Paulo Diniz

Fotos: Divulgação

Triatleta de

terno e gravata

Em meio às obrigações empresariais, proprietário da Componente Holding e sócio do Grupo Bodytech, não descuida da preparação física Por Diogo Patroni

[ Ano4 | Número24 ] 2013

O

74

mega-empresário João Paulo Diniz, é um verdadeiro aficicionado pelo esporte. Triatleta desde 1986, sempre concilia sua agenda para uma “corridinha” leve, ou até mesmo para um rápido treino na hora do almoço. Dono de um dos sobrenomes mais famosos do país, é também acionário de uma das maiores redes de academias do Brasil. Junto com Alexandre Accioly, Luiz Urquiza e Bernardinho, comanda 50 unidades do Grupo Bodytech. No entanto, a ideia é fechar 2013 com mais de 70 academias e 120 mil alunos em todo o país. João Paulo Diniz é do tipo que gosta de desafios, tanto esportivos, como na vida profissional. Com uma veia empreendedora aguçada e amante da alta gastronomia, é proprietário da empresa Componente Holding, responsável pelo gerenciamento de grandes negócios, dentres eles famosos restaurantes na região da Rua Amauri, no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo; a distribuidora de bebidas, Globalbev; a marca de bikes profissionais, RC Bikes; além da própria Bodytech. Certamente o “tino” para os negócios e o gosto pela atividade física é uma das raízes preservadas pela família Diniz. O irmão

Pedro Paulo, já foi piloto de Fórmula-1, e o pai Abílio se tornou praticante assíduo de Corridas de Rua, motivado pelo filho João Paulo. Inclusive foi o próprio João Paulo, o idealizador da tradicional Maratona de Revezamento Pão de Açúcar. Como atleta já surfou, pedalou, escalou, esquiou e correu mais de 20 maratonas, sendo 10 participações na tradicional Maratona de Nova York. Além disso, já cruzou os Estados Unidos, de bicicleta de costa a costa durante a Race Across

www.revistaendorfina.com.br


João Paulo Diniz: Hoje em dia não sinto nenhum peso em carregar este sobrenome e convivo de forma tranquila com relação a isso. RE: Desde quando começou sua paixão por esportes? Por quê? JPD: Eu realmente me apaixonei pelo esporte quando fiz minha primeira prova de triathlon em 1986. Achei o esporte muito dinâmico e que combina três modalidades em uma só. RE: Quais são as modalidades que mais lhe atraem? JPD: Ciclismo, Surf, Ski na neve e Snowboard. RE: O que vislumbra quando participa de uma prova de triathlon? JPD: Superar os limites, ter o melhor desempenho e melhorar sempre.

Certamente o “tino” para os negócios e o gosto pela atividade física é uma das raízes preservadas pela família Diniz

América, um dos maiores desafios já encarados por ele, assim como o Ironman Havaí. “Eu decidi encará-los com o objetivo de completar e testar minha capacidade”, conta. Conheça um pouco mais do João Paulo, atleta-empresário ou empresário-atleta? Revista Endorfina: Qual é a responsabilidade de carregar o sobrenome “Diniz”?

RE: Como é a rotina do João Paulo Diniz empresário e atleta? JPD: Eu trabalho normalmente de segunda a sexta, mas às vezes eu envolvo o trabalho e o esporte nos finais de semana e procuro treinar pelo menos uma vez ao dia todos os dias. Quando tenho mais tempo treino dois períodos por dia. RE: Você é a prova de que é possível conciliar o lado empresarial e profissional com a prática de esportes, pois se dedica aos treinos até na hora do almoço. O trabalho não é desculpa para manter hábitos saudáveis? JPD: A fórmula é ter disciplina, fazer uma programação de cada hora do dia, colocar metas que possam ser atingidas e tentar sempre segui-las. RE: Acredita que o brasileiro ainda seja um tanto quanto “preguiçoso”? JPD: Eu não acho que a palavra “preguiçoso” seja adequada. O que falta é ter mais disciplina e planejamento para conseguir alcançar seus objetivos. RE: Porque decidiu investir nos ramos: alimentício, de academias, de

www.revistaendorfina.com.br


Entrevista

bikes e restaurantes? JPD: Busco sempre negócios que sejam bons a nível financeiro e que tragam retorno, mas que também tenham a ver com meu estilo de vida. RE: Quais as perspectivas para a Bodytech? Atualmente a rede conta com quantas unidades? JPD: O Grupo Bodytech conta com 50 operações sendo 34 academias Bodytech, 13 academias Fórmula e três operações em Clubes ( Pinheiros, Paulistano e Alto de Pinheiros). Para 2013 pretendemos terminar o ano com 70 academias em operação.

RE: Como você vislumbra o crescimento financeiro da classe C? O Grupo Bodytech possui alguma estratégia voltada para esse público? JPD: Há grande mobilidade social no Brasil, nos últimos anos. Pensando neste mercado a Bodytech reposicionou a marca Fórmula para um conceito de academia compacta e preço acessível. Atuaremos com as academias Fórmula através de rede própria e franqueada e em cidades com mais de 200 mil habitantes. Pretendemos ampliar a nossa capilaridade de atuação e com isto acessar este perfil de cliente.

[ Ano4 | Número23 Número24 ] 2013

RE: É possível destacar os investimentos na Bodytech? JPD: O Grupo Bodytech vem fazendo fortes investimentos nos últimos anos na construção de uma rede de academias diferenciada. O montante investido nos últimos três anos foi : R$ 55 milhões em 2010; R$ 70 milhões em 2011 e R$ 90 milhões em 2012.

76

RE: De que forma a empresa Componente Holding atua? JPD: A Componente Holding investe em vários ramos dando preferência para negócios que tenham um certo porte, que possam ter gestão própria. Atuo como investidor e quero estar focado mais na parte de Conselho dos negócios e não na parte Executiva.

www.revistaendorfina.com.br

RE: Você prevê um aquecimento do mercado por conta de eventos como a Copa do Mundo e Olimpíadas? JPD: O crescimento do mercado fitness é de 15 % ao ano (nos últimos quatro anos) e se deve basicamente a alguns importantes vetores: Melhoria da renda per capta e Mobilidade social; Aumento de sobrepeso e obesidade; Incidência de Doenças Crônico Degenerativas (DCD ); Envelhecimento da população e a recomendação médica da importância da atividade física para a longevidade; Eventos esportivos como a Copa do Mundo e Olímpiadas promovem políticas públicas que incentivam a prática esportiva, criam infraestrutura adequada ao esporte e realçam a conscientização da população quanto a prática de atividade física. RE: O que você projeta para os próximos anos em relação ao mercado e para sua vida de atleta? JPD: Em relação ao mercado eu não pretendo investir em novos negócios no momento, e sim consolidar os negócios já investidos. Com relação a minha vida de atleta, pretendo continuar participando de competições, porém sem exagerar no treinamento para conseguir manter a saúde em bom estado.


www.revistaendorfina.com.br

77


maratona

Quem é

Bolt? Quais características tornam o homem mais rápido do mundo diferenciado? Confira a opinião dos especialistas consultados pela Endorfina: Por Felipe Araujo

F

enômeno, mito, referência, ídolo, exemplo, inspiração. São todas palavras que se encaixam perfeitamente para adjetivar Usain St. Leo Bolt. O garoto que corria descalço pelas ruas de Trelawny, na Jamaica, cresceu, correu, e correu muito rápido. Mais rápido que todos seus adversários. O atletismo mundial se encantou com Usain Bolt. O esporte se rendeu ao jamaicano, que ganhou maior notoriedade após a quebra do recorde mundial em 2008 nas Olimpíadas de Pequim, nos 100m e 200m, com as marcas de 9,69 e 19,30 segundos, respectivamente. E que seriam quebrados por ele mesmo no ano seguinte, no Mundial de Berlim, na Alemanha. O homem que desafia a ciência é alvo

de um verdadeiro desafio nesta edição da Revista Endorfina. Será possível explicar como um ser humano percorre 100m em 9,58 segundos? Ou então, que gasta 19,19 segundos para ultrapassar a linha de chegada dos 200m? “Bolt tem o tamanho privilegiado. Ele já leva vantagem pela altura. A passada dele é muito grande, fora do normal. Somando com a explosão que possui, já se torna muito superior aos outros”, explica o Doutor Nabil Ghorayeb, cardiologista e especialista em Medicina do Esporte, do Hospital do Coração-HCor.

Amplitude Quando atingiu sua melhor marca nos 100m, o jamaicano precisou de 41 passos para cruzar a linha de chegada.

Fotos: Divulgação

78

www.revistaendorfina.com.br

O segundo colocado, Tyson Gay de 46 e Asafa Powel, medalha de bronze na prova, precisou de 45 passadas. Por ter um histórico de competição em provas longas, o homem mais rápido do mundo tem mais facilidade de se manter em alta velocidade. Em 2001, sua melhor marca nos 400m foi 48,28 segundos. Em 2002, abaixou para 47,12 e no ano seguinte cravou 46,35 segundos. A partir daí seguiu apenas nos 200m até 2007, quando ingressou nos 100m. “Essa passada enorme facilitava que ele tivesse velocidade e explosão muscular por meio da genética. Um corredor de curta distância, basicamente trabalha com a explosão, o que é muito comum na raça negra”, acrescenta Doutor Nabil Ghorayeb.

Altura é vantagem Bolt possui 1,96m de altura e pesa 86 kg. No entanto, ao traçar o perfil dos últimos recordistas nos 100m, desde que a marca dos 10 segundos foi superada, ele se destaca pela altura. O americano Jim Hines em 1968 tinha


www.revistaendorfina.com.br

79


maratona 1,83m; Em 1983, o baixinho de 1,78m Calvin Smith assumiu o posto; Carl Lewis, em 1991, media 1,88m; três anos depois foi a vez de Leroy Burrel, de 1,83m; o próximo a se destacar foi Donovan Bailey de 1,83m, em 1996; Maurice Greene, de 1,76m, em 1999; e Asafa Powell de 1,88m, em 2007. Bolt já se destaca por ser o único entre eles com mais de 1,90m.

Fenômeno ou mito?

cista. Os velocistas de curta distância são todos atarracados. E ele é exatamente o contrário. Tem corpo de maratonista. Usain Bolt é um espetáculo. Soube aproveitar as condições oferecidas, além de ser privilegiado pela natureza. O poder de explosão em um cara alto não é comum. E ele tem isso”, comenta.

Herança do passado Nabil Ghorayeb, autor de alguns livros sobre o tema, entre eles “Tratado de Cardiologia do Exercício e do Esporte”, atribui que uma das características que

[ Ano4 | Número24 ] 2013

O Doutor Ricardo Munir Nahas, especialista em Medicina do Esporte e Diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE), explica porque o “raio” pode ser considerado um fenômeno: “É uma congruência de fatores. O principal é a genética e passa por um biótipo que ele tem. Com certeza tem genes que favorecem as fibras de contração rápida na sua constituição. A constituição física favorece força, explosão e velocidade”, analisa. Já Ghorayeb afirma que Bolt é um mito – único corredor bicampeão olímpico de forma consecutiva em três modalidades (100m, 200m e 4 x 100m) – porque um indivíduo dessa altura não é bom corredor na maioria das vezes: “Um atleta do porte de Usain normalmente vai ser qualquer coisa, menos um velo-

80

www.revistaendorfina.com.br

diferenciam Bolt é proveniente de seus antepassados. Os negros americanos do sul dos Estados Unidos são enormes, uns monstros de tamanho, porque foram selecionados na história da escravidão. Os mais fracos eram abandonados e os mais fortes super alimentados e bem cuidados. Daí se formou uma raça diferente, com forças musculares muito peculiares. É fato que Usain Bolt possui fibras musculares avantajadas, mas sozinhas elas não seriam capazes de levar o jamaicano a alcançar suas marcas. É preciso uma série de fatores como treino e disciplina. “Ele é um cara que até onde sei, fica pouco doente, não tem lesões de cartilagem. Os outros corredores que quebraram o recorde mundial têm essas proporções de fibras de contração rápidas tão eficientes quanto às do Usain, talvez até mais. Mas ele se favorece de uma mecânica. Os outros são mais baixos”, conta Doutor Ricardo Munir Nahas da SBMEE. Os atletas jamaicanos em geral são beneficiados pela política esportiva efetiva no país, cuja condição governamental de incentivo ao esporte é muito forte. Costume também existente nos Estados Unidos. Para o Doutor Nabil Ghorayeb do HCor, os brasileiros poderiam atingir resultados mais significativos caso tivessem a mesma preparação dos atletas americanos ou europeus. “As medalhas que o Brasil ganha, por


www.revistaendorfina.com.br

81


maratona O incrível é que o homem mais rápido do mundo pode ainda obter resultados mais impressionantes. Ele não tem boa largada... menor número que seja, são de indivíduos excepcionais, que poderiam ser os maiores do mundo, porque têm qualificação genética e técnica. Isso mostra que precisa ter o componente genético, componente técnico e incentivo de alguém, que é a grana. Mesmo assim conseguem o que conseguem, imagina se tivessem as mesmas condições do Usain Bolt?”, compara o cardiologista.

Resposta anaeróbica O incrível é que o homem mais rápido do mundo pode ainda obter resultados mais impressionantes. Ele não tem boa largada, e ganha a corrida depois dos 30, ou 40 primeiros metros, conforme analisa o Doutor Ricardo Munir Nahas. “É um ‘problema’ de mecânica mesmo. As passadas dele, o tempo que tem de contato com o solo e o arranque, são melhores que dos seus adversários. Não tem uma boa resposta de reação, que é a largada, mas compensa durante a evolução na corrida”, diz. Segundo Nahas, o jamaicano possui um componente anaeróbico. Pela capacidade de estimular as fibras brânquias, que respondem produzindo energia suficiente, o lado mecânico da história, e extremamente importante nos resultados. “Ele tem a capacidade de fazer a produção de energia sem precisar do oxigênio na quantidade de fibras

e na estimulação dos neurônios. Não adianta ter uma boa fibra, se não tiver estímulo do neurônio. E ele tem as duas coisas. Claro que é porque ele treina. Se ele fosse um boêmio ou um mau atleta nada disso iria acontecer”, reitera o especialista em medicina do esporte.

Bom coração Doutor Nabil Ghorayeb explica que o coração nessa altura funciona como mais um fundamento: “O que precisa mesmo é ter músculo. Músculo de corredor, de agilidade. O coração dele tem que ter condições de trabalho em alto nível. Isso só pode ser atingido com o treinamento. O coração se adapta, basta treinar”. No entanto, finaliza com uma opinião consistente: “O Usain é um fenômeno, é uma exceção, mas vão aparecer outros como ele na Jamaica. Porque lá, o cara que mostrar qualidade vai receber forte incentivo”, prevê.

Rua Tocantins, 122 / 132 | Cep 99070-380 | Passo Fundo | RS

www.kurtyr.com.br Televendas

3311.6111

(54)

kurtyr@kurtyr.com.br kurtyr@terra.com.br

3311.6661

(54)

trilho para saco de boxe com repouso

estruturas metálicas personalizadas


www.revistaendorfina.com.br

83


[ Ano4 | NĂşmero24 ] 2013

84

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

85


Tendência fit

Skate no Snowboard tem conquistado adeptos no Brasil, mas a falta de investimentos e a dificuldade financeira ainda “brecam” o crescimento do esporte Por Henrique Mota

Fotos: Divulgação

ticipou do Campeonato Mundial na categoria Slopestyle. Recordista brasileiro na modalidade, ele foi o primeiro brasileiro a alcançar os 110 pontos FIS nessa competição, e atualmente ocupa a terceira colocação no ranking Overall Latino-Americano. “O snowboard tem evoluído muito pelo mundo. Os brasileiros estão acompanhando o crescimento e o país ganha cada vez mais praticantes. Mas a dificuldade financeira dificulta o desenvolvimento do esporte por aqui. Precisamos de mais investimento e patrocinadores”, declara Batista. Alexandre Hermolin, de 42 anos é praticante de snowboard há mais de 10 anos e revela que com três dias de muito treino já é possível ter algumas noções. “Na primeira manhã tentei praticar uma aula, só que senti muita dificuldade, à tarde aprendi a frear e fazer curvas. No dia seguinte, já pratiquei e a partir do terceiro dia já pude explorar o quanto conseguia da montanha. Ao final da primeira viagem já estava me arriscando em pistas de alta dificuldade”, destaca.

A cidade de São Roque, no interior de São Paulo concentra uma das maiores pistas artificiais do Brasil Onde praticar?

[ Ano4 | Número24 ] 2013

S 86

nowboard, modalidade praticada sobre uma prancha, na qual os atletas têm os pés presos e deslizam nas montanhas de neve. O esporte aprovado pelo COI (Comitê Olímpico Internacional), no 39º Congresso Internacional de Ski realizado no Rio de Janeiro em 1994, também integra o programa olímpico e a gestão da FIS (Federação Internacional de Ski). O primeiro Campeonato Nacional foi realizado em julho de 1995, em Valle Ne-

vado, no Chile. A partir daí, foram organizadas diversas edições do evento, que ocorre anualmente nos meses de agosto e setembro, no Chile ou na Argentina. Atualmente, o Campeonato Brasileiro é uma das etapas da Copa Continental Sul-Americana e o Brasil faz parte do grupo de países organizadores de etapas da Copa do Mundo de Snowboard, sendo que a etapa brasileira corresponde a abertura da temporada no Hemisfério Sul. O snowboarder Marcos Batista par-

www.revistaendorfina.com.br

O snowboard é um esporte de proporções mundiais, e por ser praticado na neve em regiões montanhosas, concentra muitos adeptos em países da Europa, da América do Norte e até da América do Sul (Chile e Argentina, principalmente). Ana Paula Seito, personal trainer que desce de snow há quase 10 anos destaca algumas pistas que já visitou. “Já fui ao Chile nas estações de esqui de Pucon, Valle Nevado, El Colorado e La Parva; na Argentina, em Bariloche e Chapelco e no Canadá, em Whistler”, diz.


www.revistaendorfina.com.br

87


Tendência fit Outros locais famosos pela prática são: Aspen, Vail, Breckenridge, Keystone, Copper Mountain, na região do Colorado, nos Estados Unidos. A cidade de São Roque, no interior de São Paulo concentra uma das maiores pistas artificiais do Brasil.

Profissionalismo Isabel Clark, considerada a melhor atleta de snowboard do Brasil, é detentora de 17 títulos nacionais e sete vezes Campeã Sul-Americana, relata

[ Ano4 | Número23 ] 2013

Os treinamentos e a parte técnica são basicamente as mesmas de skatistas, surfistas ou mountain borders

88

os percalços enfrentados pelos atletas profissionais no país, cuja tradição em esportes de inverno ainda é mínima. “É difícil, mas não impossível. No meu caso sem a Confederação não teria seguido por tanto tempo. Os patrocínios vêm e vão, mas se o atleta está sólido com resultados, e cumprindo com o básico, que é a preparação física e treinos técnicos, a Confederação se esforça para poder ajudar da melhor forma. Faço trabalho de imagem no meu site/blog e na minha FanPage no Facebook. Não é uma decisão fácil querer se dedicar, tem que estar disposto a investir tempo e dinheiro, e correr atrás de patrocínios”, afirma. O custo é justamente um dos maiores entraves para quem pretende iniciar no esporte. “Quando comecei, tinha dificuldade de ir para a montanha, pois dependia muito da carona de amigos e da ajuda do meu pai. Hoje melhorou, mas por falta de apoio e investimentos estamos todos treinando separadamente. A maioria deles (atletas) sem acompanhamento de um técnico”, reitera o snowboarder Marcos Batista.

Os treinamentos e a parte técnica são basicamente as mesmas de skatistas, surfistas ou mountain borders. O foco consiste no fortalecimento da região abdominal, da coluna e dos membros inferiores para suportar o impacto das manobras e estabilizar os movimentos em pleno ar. Além de treinamentos de flexibilidade, força e a adaptação dos treinos técnicos a individualidade biológica de cada praticante. O snowboard é uma modalidade que auxilia também na prática de outros esportes, conforme revela Bernardo Picorelli, o Bzinho, praticante de

esportes de ação e que hoje foca suas atividades no mountainboard, uma espécie de skate off-road. “O snowboard me ajuda a fortalecer a base no mountainboard principalmente em curvas e também na preparação física, pois as descidas são mais longas”, esclarece. Bzinho explica que a resposta da prancha de Snow é mais rápida pelo fato dela já estar em contato com a superfície. Além da velocidade que é maior, assim como as distâncias e alturas dos saltos. As semelhanças estão na parte do equipamento, principalmente nas pranchas.

Diferentes descidas O Snowboard é composto por cinco modalidades. Confira: • Slalom Gigante Paralelo (PGS) – Prova alpina na qual dois atletas descem percursos paralelos e avançam por diferentes baterias até a determinação do vencedor; • Snowboard Cross (SBX) – Prova em que os atletas classificados em descidas individuais disputam baterias eliminatórias de quatro em quatro, sendo que apenas os dois primeiros colocados de cada uma avançam na competição até a definição do vencedor; • Half Pipe (HP), Big Air (BA) e Slopestyle (SBS) – Provas de Freestyle, nas quais as manobras aéreas dos atletas são avaliadas por juízes especializados para a determinação do vencedor.

www.revistaendorfina.com.br


brasil 2014

Tudo (quase)

pronto

Das seis arenas que receberão jogos da Copa das Confederações, quatro estão prontas. Ainda que com muito improviso

Por Ricardo Gomes

A

partir de 15 de junho, o Brasil abriga o seu primeiro grande laboratório para a Copa do Mundo de 2014: a Copa das Confederações. Chancelado pela FIFA em 1997, o torneio é uma espécie de versão ‘pocket’ do Mundial a ser realizado no ano seguinte. Tem menos seleções, menos sedes e, invariavelmente, exige menos de seus países-sede em relação à infraestrutura. No caso da edição brasileira, a maior tolerância com prazos virou “desculpa” para improvisar. Faltando um mês para o início do torneio, quatro dos seis estádios já foram entregues, todos com problemas, em menor ou maior proporção:

[ Ano4 | Número23 ] 2013

Fortaleza Em Fortaleza, o entorno da Arena Castelão, inaugurada em janeiro, foi o problema mais flagrante. O estádio parece encravado em meio a ruínas. Muita terra, tratores e cheiro de obra em pleno an-


Fotos: Divulgação

damento. As obras de mobilidade urbana estão previstas para serem entregues apenas em dezembro de 2013, portanto, para a Copa das Confederações, o jeito é driblar o improviso e a sujeira.

Belo Horizonte O novo Mineirão teve uma reestreia para se esquecer. Em sua reabertura, em março, no clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG, faltou água nas dependências da arena. Com o problema sanado, o estádio voltou ao olho do furacão ao receber um amistoso entre Brasil e Chile, em abril. Água teve de sobra, incluindo no gramado, que foi demasiadamente irrigado, mas a falta de informações nos ingressos vendidos para a partida gerou dores de cabeça. Alguns bilhetes vinham sem numeração de assentos ou com informações equivocadas sobre o setor onde deveria ser ocupado.

Salvador Em abril, a Arena Fonte Nova, em Salvador, em nada lembra a antiga Fonte Nova, demolida em 2010. Apenas a abertura com vista para o Dique de Tororó foi mantida. Dentro do estádio, tudo funcionou no dia de abertura, marcado por um Ba-Vi. Os problemas foram pontuais,

como o acúmulo de sujeira e a ação incontrolável de cambistas, alguns deles, inclusive, funcionários da própria concessionária que mantém o estádio. “Não prometi uma arena livre de falhas, e sim uma arena moderna. A gente vai melhorar com o tempo”, prometeu Franck Alcântara, presidente da Arena Fonte Nova.

Rio de Janeiro Sede da final da Copa das Confederações, o Maracanã foi, enfim, reinaugurado. Seu primeiro ato foi uma partida entre amigos de Ronaldo e Bebeto, no último dia 27 de abril. So-

fisticado e livre da geral, espaço tradicional dos torcedores cariocas desde a década de 50, a arena foi ‘maquiada’ para receber o seu primeiro evento-teste, com tapumes, lixo, e muitas máquinas trabalhando, ainda que às escondidas. O novo Maracanã deve dar as suas caras de fato apenas em junho, a poucos dias do início da Copa das Confederações. A margem de erro para o maior templo do futebol brasileiro, assim, é zero.

Brasília O Estádio Nacional de Brasília sofreu com inúmeros contratempos e, após duas datas de inauguração expiradas, terá seu lançamento oficial no dia 18 de maio.

Recife Já a Arena Pernambuco também deve abrir suas portas na segunda quinzena de junho. *A Copa das Confederações terá duração de 15 a 30 de junho. O Brasil é o maior vencedor do torneio, com três títulos, seguido da França, que tem dois.

91


brasil 2014

[ Ano4 | Número24 ] 2013

em campo uma seleção obscura

92

Pelo menos nas prévias para esta Copa das Confederiações, a seleção brasileira mostrou que terá dificuldades para revalidar o título de 2009, na África do Sul. Com Felipão novamente no comando, o time não se encontrou. Em cinco jogos, foram três empates (contra Itália, Rússia e Chile), uma derrota (contra Inglaterra) e apenas uma vitória (diante da Bolívia), resultados suficientemente ruins para deixar a seleção na modesta 19ª colocação do ranking da FIFA. Para piorar, os mais promissores jogadores não tem rendido com a camisa verde e amarela. Neymar tem sido pouco eficiente. O camisa 11 não consegue reproduzir o que faz costumeiramente no Santos, onde é o centro das atenções. Na seleção, parece tímido. Ronaldinho Gaúcho chegou com a missão de dar mais experiência à equipe, mas as atuações abaixo do esperado criaram um complicador para Felipão. Afinal, vale mesmo a pena o técnico lançar mão do camisa 10 do Galo (Atlético-MG), em detrimento de jogadores mais jovens, como Lucas e Oscar? O dilema deve durar um pouco mais, já que o ex-melhor do mundo é peça quase certa no time que disputa a Copa das Confederações.

Em cinco jogos, foram três empates (contra Itália, Rússia e Chile), uma derrota (contra Inglaterra) e apenas uma vitória (diante da Bolívia) O jardim dos vizinhos é mais verde Se a seleção brasileira pena para montar um conjunto confiável para os próximos compromissos, seus principais adversários nadam em águas mais tranquilas.

www.revistaendorfina.com.br

Atual campeã mundial e líder do ranking FIFA, a Espanha conseguiu uma importante vitória sobre a França, em março, e voltou a ficar em boas condições para se classificar à Copa2014. A base do time continua a mesma desde 2010, com alguns acréscimos importantes. Jordi Alba, do Barcelona, e Isco, do Málaga, ganharam espaço no time de Vicente del Bosque. A Itália cresceu com a chegada de Cesare Prandelli. Com exceção de Pirlo, que continua em boa forma, a maioria dos medalhões da “pífia” campanha na Copa-2010 deixaram o time, que agora se vê mais rejuvenescido com El Shaarawy, Balotelli e Marchisio. A chegada à final da Euro-2012 deu à Azzura um novo status. Hoje, o time não se caracteriza somente pelo forte bloco defensivo. Na frente, é envolvente, com grande poderio ofensivo. Já o Uruguai caiu de produção a medida em que suas estrelas decaíram. Cavani, Lugano e Forlán já não vivem seus ápices técnico e físico. Por outro lado, Luis Suárez segue em evolução. O “dentucinho” fez uma temporada exemplar com o Liverpool, disputando rodada a rodada a artilharia do Campeonato Inglês com Van Persie, do Manchester United. Correndo por fora, Estados Unidos, Nigéria, México e Japão prometem lutar por vagas nas semifinais. A única seleção que não permite qualquer prognóstico positivo é Taiti. O time oceânico deve vir ao Brasil a passeio.


14 IHRSA th

FITNESS BRASIL

LATIN AMERICAN CONFERENCE & TRADE SHOW 5 A 7 DE SETEMBRO DE 2013 - SÃO PAULO, SP

CONECTIVIDADE TRÊS DIAS QUE PODEM MUDAR O FUTURO DA SUA CARREIRA E DO SEU NEGÓCIO. Esta é a maior oportunidade do ano para estar em contato com líderes e profissionais do setor de academias na América Latina. Seja você gestor, proprietário, coordenador, professor ou investidor, aproveite este momento para se desenvolver, conhecer as tendências de mercado e planejar o futuro de sua carreira ou de seu negócio.

ALGUMAS RAZÕES PARA COMPARECER: Mais de 130 expositores com as melhores novidades em produtos e serviços para academias na maior feira do país, que teve um crescimento de 73% em área vendida em três anos (2009-2012). Três dias de conferência: Dezenas de palestras trazendo inspiração e ferramentas para seu dia a dia – marketing, vendas e retenção, finanças, liderança, gestão de pessoas, personal training e muito mais. Oportunidade única para fazer networking, sozinho ou em grupo.

REALIZAÇÃO

MARCAS OFICIAIS EQUIPAMENTO

PROGRAMA DE FITNESS


brasil 2014

Confira os jogos e sedes da Copa das Confederações Brasil 2013 Grupo A

Grupo b

jogo

data- horário

local

Brasil x Japão México x Itália Brasil x México Itália x Japão Itália x Brasil Japão x México

15/06 16:00 16/06 16:00 19/06 16:00 19/06 19:00 22/06 16:00 22/06 16:00

Brasília Rio de Janeiro Fortaleza Recife

semifinal Local Belo Horizonte Fortaleza

Espanha x Uruguai Taiti x Nigéria Espanha x Taiti Nigéria x Uruguai Nigéria x Espanha Uruguai x Taiti

jogo pelo 3º lugar data- horário 30/06 13:00

Local Salvador

[ Ano4 | Número24 ] 2013

data- horário 26/06 16:00 27/06 16:00

Salvador Belo Horizonte

jogo

94

www.revistaendorfina.com.br

data- horário

local

16/06 19:00 17/06 16:00 20/06 16:00

Recife Belo Horizonte Rio de Janeiro

20/06 19:00 23/06 16:00 23/06 16:00

Salvador Fortaleza Recife

final data- horário 30/06 19:00

Local Rio de Janeiro


Inovando conceitos

AdIpômetro CientífiCo Digital inteligente Aprove seu Adip Ite ôme usado va tro ÚnIco IntelIgente com funções progrAmáveIs. le R$ 00 1. Calcula média ou mediana de três dobras cutâneas. na troca por 2. leitura direta e fácil com dígitos grandes. um dgi 3. BiP sonoro avisa que o valor da dobra está congelado no visor.

300,

mais preciso e muito mais fácil aplicação. imagens meramente ilustrativas

Disponível em 2 cores: Branco e Cinza

4. Incrível: Calcula automaticamente o tempo para estabilização da dobra cutânea, observando o movimento das hastes sobre a dobra e congelando o valor no visor.

PHisiCal test 8 software de avaliação física e Prescrição

aDiPÔMetro PriMe neo ii

Kit Profissional De avaliação físiCa

Ligue: (11) 3271-6394 / 3207-6266 rua teodureto souto, 348 - Cambuci - CeP 01539-000 - são Paulo-sP www.revistaendorfina.com.br

estaDiÔMetro PriMe Profissioanl

www.primemed.com.br

95


brasil olímpico Foto: Bruno de Lima/CPB

O

esporte paralímpico brasileiro a cada dia dá mostras que tem condições para se tornar uma potência mundial. Claro, isso ainda não deve ocorrer em um curto prazo, mas alguns paratletas começaram a se destacar no circuito. Alan Fonteles está entre eles. O velocista de 20 anos – ouro nos jogos de Londres, em 2012 – é um dos favoritos para subir no lugar mais alto do pódio em casa, daqui a três anos nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Superação [ Ano4 | Número24 ] 2013

A história de superação de Alan Fonteles começou na infância. Aos 21 dias de vida teve que passar por uma das situações mais difíceis para qualquer pessoa: amputar as duas pernas. A intervenção foi necessária após uma série de graves manifestações provocadas por uma infecção intestinal. Alan tinha apenas a parte da perna um pouco acima do joelho. A privação da capacidade de andar e se locomover ficou para trás. O primeiro esporte foi a natação,

96

www.revistaendorfina.com.br


Alan

Fonteles

um atleta moldado para superar as dificuldades Brincalhão, o brasileiro não descarta a possibilidade de enfrentar Bolt, mesmo que seja só para diversão Por Eliezer dos Santos

que conciliava com as sessões de fisioterapia diária até os três anos de idade. Ainda bebê, saiu do interior do estado do Pará e se mudou para a capital Belém com a família. O atletismo entrou em sua vida, ainda quando criança, aos oito anos. No início, as próteses utilizadas para treinar eram as mesmas do dia a dia. “Elas eram de madeira, as mesmas que usava para andar”, declara Fonteles. O sangue pelo esporte era literal. Feridas se abriam na hora de correr. Mesmo com todas as dificuldades, o jovem corredor não desistiu do sonho e de uma vida melhor. O destino esportivo começou a mudar aos 15 anos. Mesmo com as próteses rústicas, ele foi um dos destaques das Paralimpíadas Escolares. Acabou visto pelo brasiliense Rivaldo Martins - O triatleta sofreu um acidente de ônibus em 1986 teve parte da perna esquerda amputada.

Além de voltar, se superou. Começou a correr e a ajudar quem estava naquela mesma situação. Fonteles ainda o considera como um padrinho no esporte. “Foi o Rivaldo quem me ajudou a conseguir as minhas primeiras próteses de fibra de carbono. Ele significa muito na minha carreira. A maior dificuldade era arrumar um patrocínio para poder treinar com tranquilidade”, diz. Outra peça fundamental na vida de Alan Fonteles foi Suzete Montalvão. Corredora que representou o Brasil nas Olimpíadas de Seoul, em 1988. Suzete foi a primeira treinadora do paraense. Durante a premiação do Troféu Romulo Maiorana, a treinadora lembrou os tempos difíceis em que passaram juntos. “Desde o começo nós enfrentamos muito preconceito. Algumas pessoas dificultaram o nosso trabalho ao longo desse tem-

www.revistaendorfina.com.br

po. Sempre por falta de informação. Em muitos momentos faltou apoio, mas nunca pensamos em desistir”, revela Suzete.

Conquistas As vitórias de Alan Fonteles são invejáveis para qualquer atleta. Além da medalha de ouro na vida, o velocista também faz jus aos treinos nas pistas. Ele passou a ser reconhecido nacionalmente nas Paralimpiadas de Pequim, em 2008. Longe do Brasil, ganhou a medalha de prata no revezamento 4x100m já com as novas próteses, aquelas dadas pelo padrinho Rivaldo Martins. Já a consagração veio em 2012, em Londres, quando venceu o favorito sul-africano Oscar Pistorius nos 200m. “As preparações foram bem diferentes. Em Pequim, eu tinha 15 anos. Eu não sabia o tamanho de uma Paralimpíada, não sabia como ia ser. Já para Londres a história foi diferente.

97


brasil olímpico Foto: Bruno de Lima/CPB

[ Ano4 | Número23 ] 2013

Foi uma preparação mais centrada. Eu sabia o que ia acontecer e sabia o que tinha que fazer. Então, foi totalmente diferente de um ano para o outro. Eu estava muito preparado psicologicamente para Londres”, lembra o medalhista. O ano de 2012 ainda está bem vivo na cabeça de Fonteles. Na final em Londres, ele saiu na raia sete. Oscar Pistorius – favorito – saiu na frente e se manteve na liderança até os últimos metros. Em uma arrancada muito forte, o brasileiro ultrapassou dois corredores e por fim passou o sul-africano quase na linha de chegada. Um final emocionante para quem acompanhava no Estádio Olímpico e para quem estava na frente da TV. Mas a vitória sobre Pistorius foi controversa. O sul-africano alegou que havia irregularidades nas próteses do brasileiro, dizendo que elas eram maiores do que as utilizadas em competições internacionais anteriores. Alan realmente “cresceu”, de 1,76 para 1,81, mas a mudança estava de acordo

98

“Nós já estamos em um bom patamar no esporte paralímpico. Fomos sétimo em Londres e a meta é chegar ao quinto lugar no Rio de Janeiro, em 2016” com o regulamento do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), e o sul-africano se retratou publicamente. “Para mim, foi uma besteira o que ele (Pistorius) fez. Perder e querer descontar em uma coisa que ele sempre brigou, que é a questão da prótese, de não dar vantagem. Eu estava correndo de igual para igual. Ele foi infeliz de, no momento de uma Paralimpíada, dizer que as próteses davam vantagem. Eu estava tranquilo, sabia que tinha ganhado e acabou”, desabafa o brasileiro.

Futuro Mas esse fato não atrapalhou a bela carreira do paratleta. Pelo contrário, o ouro em Londres na categoria T44 sobre o favorito Foto: Buda Mendes/CPB

www.revistaendorfina.com.br

para a medalha foi ressaltada no site do IPC. Alan Fonteles também foi apontado como o homem a ser batido nas Paralimpíadas do Rio de Janeiro, que revela ter planos ambiciosos para os jogos de 2016. “Ganhar duas medalhas de ouro. Se vier mais, ótimo, claro (risos).” E quem acredita que ele pretende encerrar a carreira aqui no Brasil, em 2016, se engana. “ Pretendo competir até 2024, mas prefiro pensar em uma coisa de cada vez. Mas para chegar lá muito suor vai correr pela camisa. São seis treinos por semana na BM&F Bosvespa, em São Caetano do Sul, no ABC paulista. Fonteles afirma que a estrutura do local “é ótima” e supre todas as necessidades para se desenvolver fisicamente, mas no geral ainda falta um pouco para encostar nas potências mundiais. “Nós já estamos em um bom patamar no esporte paralímpico. Fomos sétimo em Londres e a meta é chegar ao quinto lugar no Rio de Janeiro, em 2016. Acho que o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) está no caminho certo. O trabalho deve continuar”, projeta. Há quem diga que ele deva também competir nas Olimpíadas, como fez Oscar Pistorius no ano passado. Uma possibilidade a altura por causa de seus


brasil olímpico

“O Bolt é um grande atleta. E quem não quer correr ao lado dele? Se eu puder fazer isso um dia, terá um significado muito grande...” tempos nas pistas. “Pode ser que daqui a quatro ou seis anos eu mude de ideia, mas, no momento, só penso em representar o Brasil no esporte paraolímpico”, explicou durante o prêmio Laurence, no Rio de Janeiro. Já pensou em um duelo entre Fonteles e o recordista mundial e olímpico Usain Bolt? Em março deste ano, os dois ficaram frente a frente na pista montada na Praia de Copacabana. Quando questio-

nado se pretende desafiar o jamaicano mesmo que seja por lazer, o brasileiro é lacônico. “Quem sabe? (risos) O Bolt é um grande atleta. E quem não quer correr ao lado dele? Se eu puder fazer isso um dia, terá um significado muito grande. Conversei com ele um pouco lá, e

Perfil: Nome: Alan Fonteles Cardoso Oliveira Nascimento: 21/08/1992 Local: Marabá-PA Principais Resultados: • Paralímpiadas Ouro nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012 Prata nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008 • Campeonato Brasileiro Ouro Campeonato Brasileiro de 2005 Ouro Campeonato Brasileiro de 2007

disse que, um dia poderíamos estar lado a lado competindo”, brinca. Durante o desafio “Bolt Contra o Tempo”, Alan Fonteles superou o americano Jerome Singleton no mano a mano com o tempo de 15s68 nos 150m. No dia do evento, o brasileiro ainda brincou. “Bolt que me espere”. • Campeonato Mundial Ouro Campeonato Mundial 2008 Estados Unidos Ouro Campeonato Mundial 2008 Estados Unidos Bronze Campeonato Mundial 2008 Estados Unidos Bronze 100 m no Campeonato Mundial 2011 - Nova Zelândia Bronze Revezamento 4x100 no Campeonato Mundial 2011 - Nova Zelândia • Campeonato Sulamericano Juvenil Campeão em 2009


duas rodas

Você está mesmo

seguro sob

duas

rodas? Com o aumento dos acidentes envolvendo bikers nas grandes capitais, algumas medidas podem ajudar a preservar a vida sem descer da magrela Por Silvana Chaves

[ Ano4 | Número24 ] 2013

N

104

os últimos anos, o número de acidentes envolvendo ciclistas em vias públicas, especialmente em metrópoles como São Paulo tem sido assustador. Uma pesquisa da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), mostra que no ano passado 1.231 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito. Dessas, 52 vítimas, ou 4,2%, estavam pedalando. Em 2011, 286 ciclistas morreram nas ruas da capital paulista, segundo um levantamento da Secretaria Municipal de Saúde. As alternativas para reverter esse quadro, que infelizmente cresce todos os anos, envolvem desde medidas simples, como sinalização de trânsito adequada à reeducação de motoristas, motociclistas, pedestres e ciclistas.

Projeto oficial A CET anunciou no início de maio um projeto piloto que altera a sinalização

horizontal da cidade, criando um bolsão entre a Avenida Rebouças e a Rua Estados Unidos, com uma caixa de acomodação para motos e bicicletas, localizada entre a faixa de pedestres e a linha de retenção dos veículos. Um projeto parecido funciona desde final do mês de abril, entre a extremidade do Viaduto do Chá, no cruzamento com a Rua Xavier de Toledo. De acordo com o órgão a diferença para o cruzamento do Centro é que o da Rebouças será colocado ao lado do corredor de ônibus existente ao longo da via.

A pedalada como ela é O cicloativista Daniel Guth reforça que além da nova sinalização, é necessário que outras medidas sejam tomadas para que os ciclistas tenham oportunidade de pedalar tranquilamente pelas ruas paulistanas. Segundo Guth, é difícil hierarqui-

www.revistaendorfina.com.br

além da nova sinalização, é necessário que outras medidas sejam tomadas para que os ciclistas tenham oportunidade de pedalar tranquilamente pelas ruas paulistanas zar o que é mais urgente em termos de ajuste das vias. “Há medidas importantes que humanizam imediatamente o trânsito, como a adoção de limites razoáveis de velocidade nas vias e o investimento nas zonas 30km/h, intra-bairros. É impensável termos vias com velocidade entre 60 e 70km/h. Isso cria um conflito constante e desertifica a área. É o caso de


locais como o Brás, ao longo da Avenida Rangel Pestana”, afirma. O cicloativista se embasa no estudo da agência britânica Transportation For London, que revela o quanto a velocidade contribui para piorar a gravidade do impacto em um atropelamento. Em um atropelamento a 30km/h, as chances do pedestre ou ciclista vitimado morrer são menores que 5%. Já se o condutor do veículo estiver a 50km/h, os óbitos sobem para 45%. Em um acidente envolvendo um veículo a 60km/h, as mortes atingem 85%. Outro ponto a ser considerado em relação aos ciclistas que circulam no trânsito das grandes cidades,

remete a falta de visibilidade nas vias pelos motoristas. Muitos brasileiros deixam de usar a sinalização adequada que incluiu roupas em cores chamativas, por vergonha. Porém, o equipamento ajuda a salvar vidas. “Uma das dificuldades que prejudicam a segurança dos bikers é o preconceito com as cores mais vivas como o neon, rosa, laranja e o verde. O brasileiro acha que esses equipamentos o tornam um ser estranho e muito chamativo. É pura ignorância, mas é o que infelizmente acontece”, explica Maurício Micelli, diretor da Safelight. A empresa desenvolveu a chamada ciclofaixa virtual, um equipamento instalado na bicicleta e que emite uma delimitação com luminosidade de led na pista e que pode ser vista à distância.

O bê à ba da segurança Sistemas como roupas de tons fluorescentes e a ciclofaixa virtual Safelight ajudam a garantir a segurança de quem utiliza a magrela como meio de transporte. A ciclofaixa Emite duas luzes de laser paralelas à bicicleta que, em conjunto com os LEDs, aumentam o efeito de advertência no trânsito. O cicloativista Daniel Guth lembra que aparelhos como esse

www.revistaendorfina.com.br

105


duas rodas

de ocorrência e, eventualmente, denunciar às autoridades o desrespeito”, orienta Guth. Outra questão levantada é a educação no trânsito. Para o cicloativista são necessárias providências que solucionem as deficiências de grandes cidades como São Paulo. “Nós precisamos de ações como a ampliação da infraestrutura, como a construção de ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas, bicicletários e paraciclos, redução de velocidade das vias, campanhas massivas com foco no respeito ao ciclista e ao pedestre, programas de fomento como a ciclofaixa de lazer, escolas de bicicleta, eventos esportivos e de ocupação das vias, intervenções artísticas, bike-sharing, cicloturismo, e também a intermodalidade integração com transporte de alta capacidade, além da fiscalização e punição adequada”, ressalta.

[ Ano4 | Número24 ] 2013

têm respaldo de utilização. “O Código de Trânsito Brasileiro, no artigo 105, estabelece obrigatoriedade pela sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais. A ‘ciclofaixa virtual’ cumpre, portanto, um papel importante neste aspecto da visibilidade do ciclista”, explica. A lei conta com diversos benefícios e deveres que os ciclistas devem conhecer e quando for o caso, fazer valer seus direitos. “Para ocorrências de atropelamento, após o atendimento médico imediato, há caminhos judiciais para dar sequência ao caso. Além da própria polícia (civil), que deve coletar as informações e fazer a sua parte na investigação do ocorrido. Em casos de desrespeito sem desdobramento de algo mais sério (do ponto de vista da integridade física), é possível anotar a placa do veículo e fazer o boletim

106

www.revistaendorfina.com.br


Radicais

Aprendizes de

águia Wingsuit desafia a gravidade sem paraquedas e alcança mais de 300 km/hora

Por Silvana Chaves

P

Fotos: Divulgação

o pouso, a roupa comporta apenas um paraquedas, o que exige ainda mais concentração e prática do atleta. Traduzindo-se literalmente a expressão wingsuit para o português, seria algo como “macacão-asa”, o que não foge à realidade do equipamento, que torna seu usuário um homem-morcego. O brasileiro Hugo Langel, 29 anos, é um dos que “merecem” esse título, pois pratica esportes radicais há mais de duas décadas, ou seja, mais da metade de sua vida. Paulista de São José do Rio Preto escalou

[ Ano4 | Número24 ] 2013

ara quem olha inicialmente, o Wingsuit parece um esporte sem nexo, já que temos o paraquedismo. Mas deixe essa visão inicial de lado e se concentre no fato de saltar de locais há mais de três mil metros de altura e passar dos 300km/hora num bocejar, como um pássaro. Esse é o “barato” da modalidade. Ao saltar, o paraquedista de wingsuit não consegue ir para cima como um avião, mas consegue planar no ar, muito próximo às pedras das montanhas. Para

110

www.revistaendorfina.com.br

sua primeira montanha, o Dedo de Deus (RJ), aos 13 anos. Aos 15, escolheu morar na Cidade Maravilhosa, se tornou fluminense de coração e de lá não parou mais. É considerado um dos maiores montanhistas do país e também aderiu a outros esportes que envolvem as alturas, como a escalada, slackline, highline e basejump - salto de um ponto fixo, como uma pedra – que em muitos casos, precede o wingsuit.

O início do Jovem-Pássaro O wingsuit entrou na vida de Langel de uma maneira curiosa. “Na época, eu morava nos Estados Unidos e conheci escaladores que também eram BaseJumpers. Por algumas vezes, escalei montanhas onde via meus amigos saltando do cume com roupas de asas e depois, era eu quem descia sozinho, com as mochilas carregadas com o equipamento de todos”, lembra. “Fui para o centro de paraquedismo Parachute Center, em Lodi, na Califórnia, fiz o curso e me dediquei. Gastei todo o dinheiro que tinha com saltos! Depois de uns 800 saltos de avião entrei para o Mundo dos voos de montanhas, com o wingsuit”, conta o atleta, aos risos, à Endorfina. Atualmente, o recorde de velocidade no ar atingido por Hugo Langel nas corridas re-


“Poder escalar um pico de 3.600 metros e depois sair voando do cume, ou literalmente surfar a encosta da montanha com asas é disparado o que eu mais gosto de fazer!”

alizadas nos ares chega a 340km/ hora. Para ele, tornar-se um multi-atleta foi algo natural. “Quando venta muito e não dá para saltar, vou escalar ou montar um highline. Ou se não estiver ventando, escalo a pedra da Gávea e salto de wingsuit do cume. O mais importante é equilibrar os treinos entre as disciplinas para manter os reflexos em dia!”, revela. Mesmo praticando tantas atividades, a paixão por voar fala mais alto. “Poder escalar um pico de 3.600 metros e depois sair voando do cume, ou literalmente surfar a encosta da montanha com asas é disparado o que eu mais gosto de fazer! Mesmo assim, não deixo de escalar, pois subir a montanha é parte do esporte. Muitas vezes, é onde fico com mais medo. Na escalada, o salto é o prêmio”, destaca.

perto do céu. “Em 2012 foi aberto no Monte Shivling, na Índia, um salto mais alto, a 6.400 metros de altura. Esse está na minha lista de desejos. Gosto muito da velocidade e do controle de poder voar como um pássaro, fazendo curvas agressivas e ate mesmo giros, que nenhum avião faria. Só os pássaros mesmo!”, conta o atleta. Mas Langel já passou alguns “perrengues” em suas aventuras. “Já senti medo, mas não foi saltando. Eu estava subindo uma montanha de 1.800 metros na Noruega, para saltar de lá. Mas quando cheguei ao cume, o tempo virou e não estava preparado para aquele frio. Quase congelei!”, relembra.

Para quem gosta de saltar, mas quer continuar inteiro é fundamental atentar para uma dica. “Se acho que o tempo não está bom, eu não salto. Hoje com a tecnologia dos equipamentos, pode-se dizer que é um esporte com o risco controlado. Vai de cada um buscar a sua aventura e as condições ideais para isso”, afirma Hugo Langel.

Futuro Com diversas competições no currículo, como o recente terceiro lugar no Mundial de Corrida de Wingsuit, realizado no Brasil em março de 2013, na Pedra da Onça (ES). Langel quer mais. Ele foi classificado entre os 30 tops para a Copa do Mundo de Corridas de Wingsuit, que nos próximos anos acontecem na Noruega e na Suíça.

A dor e a delícia de saltar Assim como em qualquer esporte, o wingsuit tem momentos marcantes para aqueles que o praticam. Para Hugo Langel, a experiência de saltar nos Alpes Suíços foi especial. “Escalar e Saltar do Cume do Monte Eiger, na Suíça, em 2011 (ao lado do também paraquedista Luigi Cani), que até então era o salto mais alto do mundo, a 3.600 metros de altura, sem ajuda de helicópteros para subir a montanha, foi a realização de um sonho”, diz. E agora, o sonho é estar cada vez mais

www.revistaendorfina.com.br

111


Radicais Wingsuit no Brasil Curiosidades do Wingsuit Os primeiros wingsuits datam da década de 1930, e eram feitos com materiais rígidos. Nos 30 anos que sucederam a ideia inicial, 72 dos 75 pioneiros da modalidade morreram em voos de teste. O macacão utilizado atualmente surgiu em 1996, desenvolvido pelo paraquedista francês Patrick de Gayardon, considerado o “Pelé do paraquedismo”. Ele morreu em 1998 no Havaí, durante um acidente de skydrive usando o wingsuit ao testar uma modificação para o seu recipiente de paraquedas. O objetivo da vestimenta é, basicamente, aumentar o tempo de queda livre e também a velocidade horizontal atingida pelo

[ Ano4 | Número24 ] 2013

O “wingsuit” chegou ao país, no começo de 1999. Apesar da popularização do esporte, além de Langel, temos somente o precursor dessa e de diversas práticas de esportes aéreos no país, o experiente paraquedista Luigi Cani. Em 2007, Cani saltou de um helicóptero, usando o wingsuit, por sobre o Corcovado, poucos metros acima da estátua do Cristo Redentor. Ele raspou o traje na montanha, rasgando o wingsuit. Apesar disso, conseguiu manter o voo e pousar ileso. Cani já quebrou vários recordes mundiais, nas categorias individuais e coletivas, realizou mais de 11 mil saltos ao redor do mundo e ganhou, ao todo, 79 medalhas. Mesmo com alguns contratempos, Langel, acredita que o wingsuit é um esporte promissor. “Hoje temos muitos praticantes e já somos considerados uma potência no esporte, com atletas top e muitos picos para saltar. A maior dificuldade é o alto preço dos equipamentos e o custo na vaga para saltar nos centros de paraquedismo”, revela.

112

www.revistaendorfina.com.br

paraquedista, o que possibilita um aumento considerável na distância percorrida entre o ponto de saída do avião e o pouso. Esse macacão tem “asas”, que funcionam como velames e são colocadas entre as pernas e braços do atleta. As “asas” possuem dois lados, com estruturas de nylon que ligam as duas partes. Na junção dos braços com o tórax e na junção das pernas com o quadril, existem entradas de ar, para que as asas fiquem infladas e rígidas.


aventura

De carona com

Mineirinho

Embarque numa trip de carro com Sandro Dias. O hexacampeão mundial de skate vertical viajou até o Chile e revela as suas peripécias Por Felipe Araujo

Fotos: Divulgação

[ Ano4 | Número23 Número24 ] 2013

T

114

odos sabem que Sandro Dias é um dos ícones do skate, hexacampeão do mundo no estilo vertical e símbolo para várias gerações. O que pouca gente sabe, entretanto, é que além de executar um 900º como ninguém, ele é também um excelente motorista: “Uma das minhas paixões é dirigir”, revela. Mais do que descobrir o ‘outro’ talento de Mineirinho, a Revista Endorfina traz com exclusividade um relato incrível de uma aventura vivenciada pelo skatista, que aos 38 anos esbanja um espírito jovial. Sandro Dias saiu do Brasil rumo ao Chile... de carro para participar de um evento do amigo e ícone do skate vertical, Tony Hawk. “Em setembro, mais ou menos, aceitei um convite do Tony Hawk, para fazer uma apresentação lá no Chile. A primeira coisa que veio na minha cabeça foi fazer uma viagem de carro. Conheço um monte de gente que já foi até de moto, e as pessoas sempre falaram que era muito bacana”, revela.

Epopeia no 4X4 A partir de agora então, você é nosso convidado especial para embarcar nessa viagem e conferir os detalhes dessa experiência, histórias curiosas – entre elas, o resgate que Sandro fez de um

carro atolado na beira da estrada – e como foi para este ídolo encarar treze dias no volante, simplesmente pelo “gosto de dirigir”. “Graças a Deus correu tudo bem. Foi legal pra caramba. Na ida foram 10 dias. A gente foi parando bastante, deu uns 4.500 km. Conhecemos várias cidades, porque fomos filmando tudo. Vai aparecer no Esporte Espetacular, programa da Globo. E na volta... na volta, voltei correndo (risos). Demorei três dias, só parava para dormir mesmo. Porque já não estava filmando, eu queria chegar

www.revistaendorfina.com.br

logo em casa. Peguei o caminho mais curto, aí deu 3.500 km”, relembra Sandro Dias, o Mineirinho.

Caindo na estrada “Estava eu, um câmera e mais o produtor da Globo. Fui sozinho praticamente. A princípio queria levar minha esposa e meu filho. Mas ele ainda é muito novo. A gente tinha um projeto maior para fazer, de ir de carro mesmo, só que com mais suporte, mas não rolou. Aí tive que deixar a família. Eu pensei ‘deixa que eu passo essa


“Em setembro, mais ou menos, aceitei um convite do Tony Hawk, para fazer uma apresentação lá no Chile. A primeira coisa que veio na minha cabeça foi fazer uma viagem de carro ...” roubada sozinho’ (risos). Decidi ir em um carro só com apenas o necessário”, detalha Mineirinho. Antes de sair de casa para uma viagem tão longa, porém, a gente senta e se organiza para evitar possíveis transtornos, correto? Não no caso de Sandro Dias. “Eu não me preparo muito não. A não ser que é um projeto maior. Isso

eu tentei até um dia antes, mas não rolou. Aí eu falei ‘quem vai?’ Eu, você e ele? Então estou passando aí e vamos embora... Programamos algumas coisas antes de sair, em algumas cidades que a gente ia passar. Mas no caminho, a gente tentava pesquisar na internet para reservar algo com antecedência, ou chegava, via um hotel, parava e falava ‘ah, vamos dormir aqui mesmo’. E assim foi”, destaca.

Barro e barreiras As primeiras emoções não demoraram a aparecer: “Na ida fomos parados por todos policiais que tinha na estrada. Em um período de 40 minutos fomos parados umas três vezes. Todos perguntavam ‘o que vocês vão fazer e para onde vão?’ A palavra secreta era falar que a gente estava indo para o Chile. Aí eles diziam: ‘Ah, tá bom, tchau. Vão embora’ (risos). Todas as barreiras que passamos, fomos parados. Impressionante!”, diz o hexacampeão mundial. Logo no segundo dia de viagem, o trio teve oportunidade de se deparar com uma situação inusitada: “Ainda no Paraná, eu vi um carro atolado. Era um Fiat 147. A gente com uma Pajero

4x4, eu falei ‘vamos resgatar, né?’ Até porque tínhamos todo equipamento no carro. Para você viajar pela Argentina é obrigatório ter cinta ou cambão para guinchar carro, é obrigado ter a quantidade de lençóis referente a quantidade de passageiros que está dentro do carro e um kit de primeiros socorros... Paramos lá, o carro estava atolado em uma caída, cheio de lama. Era um casal com mais três crianças, todas sujas de barro. Eles estavam quase um dia lá parados e ninguém ajudava. No resgate, ficamos todos sujos, mas valeu a pena. Foi fantástico”, recorda o solidário Mineirinho.

Dono do volante Mais à frente, outro imprevisto. Sandro Dias precisou interromper a viagem para retornar a São Paulo, pois de última hora foi informado de que teria que levar sua rampa para o evento. Então pegou um avião, resolveu o despache dos equipamentos para o Chile e reencontrou os companheiros de aventura no mesmo dia.


aventura

Aliás, esse intervalo foi a única oportunidade que os amigos tiveram a chance de dirigir o carro: “Nesse dia os caras ficaram com o carro. Fora isso, já montei no banco de novo e quem disse que eu largo? Confio em mim dirigindo. (risos) Eles falavam ‘e aí meu, não está cansado? Não quer que eu dirija?’ E eu falava ‘não, estou tranquilo’. Não revezei com ninguém”, brinca. Apesar de encarar desafios nos half pipes do mundo, Sandro Dias, se diz responsável e busca sempre respeitar seus limites físicos. “Sou supercauteloso, eu não abuso. Quando tinha sono parávamos e dormíamos em algum lugar. Teve alguns dias que cheguei a dirigir até 23 horas, aí tive que dar uma acelerada porque na minha ida para São Paulo, perdemos um dia de viagem. Mas é como eu falei, sempre cauteloso”, declara.

Desafios Hermanos Mineirinho também comenta sobre o trajeto percorrido. “No Chile as estradas são muito boas. Na Argentina, 80% das estradas que pegamos eram de mão dupla. Tinha muito caminhão e sem acostamento. As cidades da

www.revistaendorfina.com.br

“As cidades da Argentina são bem legais. Passamos por Rosário, Mendoza e algumas outras. São locais com cara de Europa mesmo” Argentina são bem legais. Passamos por Rosário, Mendoza e algumas outras. São locais com cara de Europa mesmo. Fora que na estrada, quando passa em Mendoza, e começa a entrar na Cordilheira, na divisa com o Chile, tem um monte de curva e é tudo muito bonito. Mesmo sem ser época de neve, a gente via no topo das montanhas a neve permanente e o visual fica maravilhoso”.

Lembranças e curiosidades Já em relação ao desenvolvimento do skate na Argentina e no Chile, Mineirinho revela que as lembranças não foram muito boas. “Ah, conheci muitas pistas de skate na Argenti-


aventura na. Por sinal, precárias. Têm algumas pistas novas, mas muito mal feitas. Dá para perceber que foram feitas por pessoas que não sabiam nada de skate. É o que acontece bastante aqui no Brasil também. Quando não se tem uma consultoria ou pessoa que entende mesmo ou que anda de skate, 99% dessas pistas dão errado”, critica com veemência. Questionado se por um acaso se arrependeu de ficar tantos dias na estrada, Sandro Dias aconselha: “Para quem tiver oportunidade e quiser fazer essas viagens, é muito legal. Tenho vontade de pegar a família para fazer esse passeio. Uma hora ainda vou fazer isso. Quando tiver umas folgas no calendário. Fiz uma no Brasil já de 10.000 km. Eu e a minha esposa que na época era minha namorada, pegamos o carro, saímos de São Paulo e fomos até São Luis, no Maranhão. Foi um mês de viagem. Na época a gente estava de férias, tranquilão. Foram

dias maravilhosos”, recorda. O Hexacampeão aproveita para enaltecer uma das suas qualidades como aventureiro. “Sou um motorista experiente. Eu gosto de dirigir mesmo. Meus amigos falam ‘você só não vai dirigir se estiver com dor de barriga, né?’ (risos)”, brinca Mineirinho que completa. “Uns me chamam até de Sula Miranda. Às vezes tem algum evento nosso, eu pego o caminhão, transporto a rampa, subo na empilhadeira, carrego o caminhão. Só não monto a rampa sozinho porque não dá (risos). Uma das minhas paixões é dirigir, além do skate. Ando de skate todo dia se puder. Faço isso porque gosto, não porque preciso”, enfatiza.

RESUMO da aventura Duração: 13 Dias, 10 para ir e três para voltar Trilha Sonora: Charlie Brown Jr.

“Tenho vontade de pegar a família para fazer esse passeio. Uma hora ainda vou fazer isso. Quando tiver umas folgas no calendário” Distância Total Percorrida:

8.000 km 4.500 km na ida

3.500 Km na volta


aquáticos

Acqua ride

desafio de frente Saiba mais sobre a modalidade que desbrava rios e correntezas a bordo de uma boia

Por Henrique Mota | Fotos Divulgação

A

dos pneus de caminhão serviam como pequenas embarcações, que unidas às mentes criativas passaram a ser utilizadas para descer desníveis de água e pequenas corredeiras. O esporte se popularizou no sul do estado de São Paulo, e naturalmente começaram a surgir as primeiras competições dessa nova modalidade. Em 1983 foi realizado o Primeiro Campeonato de Acqua Ride do Brasil, em Iporanga-SP, na sede do PETAR.

[ Ano4 | Número23 Número24 ] 2013

definição de Acqua Ride vem de acqua (do latim) água e ride (do inglês) cavalgar/montar, ou seja, cavalgar/montar sobre a água. O esporte nascido no Brasil, e que sempre esteve presente no espírito dos jovens aventureiros das cidades do interior do país, hoje toma conta de diversos lugares do mundo. No início, era praticado como brincadeira, as câmaras de ar

120

www.revistaendorfina.com.br

Já em 1990, a prática passou a incorporar o uso de equipamentos e protetores específicos, itens primordiais para a segurança, conforme atesta o diretor do Hotel Fazenda Parque dos Sonhos, José Eduardo Morais. “Para a prática do acqua ride, como também nas outras atividades, os equipamentos de proteção são muito importantes. Deve se estar equipado com: joelheiras, capacete, colete salva vidas, luvas, calçado fechado, e aconselhamos também o uso de roupas de bor-


aquáticos Radicais

Estamos apoiando as novas gerações, mas ainda faltam muitas coisas para o esporte chegar a um patamar elevado.

racha, devido ao contato com a água”, explica. No entanto, o esporte revolucionou-se em 2000, período em que as “boias” grotescas no formato de câmaras de ar foram modificadas completamente, dando lugar aos pequenos botes em formato de banana, mais rápidos, estáveis e fáceis de controlar. Hoje, o acqua ride já pode ser encontrado em países da Europa, como a Espanha, e conta com o reconhecimento da Confederação Brasileira de Canoagem.

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Imersão de adrenalina

122

O presidente da Associação Brasileira de Acqua Ride (ABAR), Caio Vinicius Picchi revela que a entidade tem buscado difundir a prática por meio de campeonatos, encontros e reuniões esporádicas. Mesmo assim ainda há pouco espaço, apoio, patrocínio e mídia. “Estamos apoiando as novas gerações, mas ainda faltam muitas coisas para o esporte chegar a um patamar elevado. Fazemos tudo com muito amor e dedicação”, destaca Pichi que já visitou 16 países e mais de 35 rios na Europa. Ele ressalta que nada sobrepõe a vontade de sentir a adrenalina rio

abaixo. “É água no rosto, natureza, e quando você pega o dom fica apaixonado. É como voltar as raízes, estar dentro dos rios, vendo animais, sem motor, sem barulho, sem poluir e sem agredir a natureza, só contribuindo”, finaliza. Já Rafael Barbieri, diretor operacional da Ecoação, empresa de turismo de aventura, sediada na cidade de Brotas-SP, explica quais são as maiores dificuldades técnicas da modalidade. “É uma embarcação muito mais ágil que a boia (do bóia-cross), porém é muito difícil de equilibrar, pois neste caso é excessivo o uso das pernas. Nos passeios, as pessoas recebem instruções de segurança e treinos em um remanso por 15 minutos antes de encarar as corredeiras”, destaca. A cidade de Socorro, em São Paulo, notabilizada pelo turismo de aventura, também se tornou bastante conhecida por receber vários torneios de acqua ride. O Rio do Peixe, que acolhe os amantes da prática, proporciona trechos de alta velocidade e exige habilidades técnicas de seus praticantes. A Agência Mountain Adventure possui operações em todo o Circuito

www.revistaendorfina.com.br

das Águas Paulistas, e oferece descidas em boias em seu estado original (com câmaras de ar revestidas). O que confere mais emoção e segurança aos aventureiros esporádicos.

onde encontrar? Socorro, interior de São Paulo Itamonte, em Minas Gerais Glicério, no Rio de Janeiro Santa branca, em Goiás Juquiá, interior de São Paulo Bertioga, em São Paulo Manbucaba, em Angra dos Reis, Rio de Janeiro Brotas, interior de São Paulo Manaus, no Amazonas *A temporada do acqua ride vai de novembro a abril, período em que os rios estão com a maré baixa. Informações: www.ecoacao.com.br www.mountainadventure.com.br


nocaute

Uma empresa com

invejável Conheça mais sobre a Team Nogueira, a academia de MMA referência no Brasil e no mundo

Por Pedro Piva

[ Ano4 | Número24 ] 2013

A

126

época dos grandes times de MMA ficou para trás, certo? Chute Boxe de Murilo Ninja, Maurício Shogun e Wanderley Silva. Sua rival, a Brazilian Top Team, de Ricardo Arona, Vitor Belfort e Allan Goes. A Russian RINGS de Fedor Emilianenko, Volk Han e Andrey Kopylov. Também o mais famoso clã moderno das lutas, os Gracie, já não representam o que um dia foram, quando o assunto é unanimidade nas artes marciais mistas. Atualmente, os lutadores são superestrelas, içadas ao sucesso por um nocaute ou boas lutas no cada vez mais absoluto UFC. Contudo, a preparação em grupo é fundamental para se aproveitar a multiplicidade de diferentes técnicas. Fatores como: família, trabalho em equipe e lutadores de primeiro escalão - formam o time brasileiro de maior sucesso no MMA, a Team Nogueira. O grupo criado pelos dois irmãos mais famosos do mundo do MMA. O peso pesado, Rodrigo Minotauro, tem a vida pautada na superação, desde um acidente que o deixou quatro dias em

coma ainda na infância, na Bahia. Até vitórias impressionantes como a sobre o gigante americano Bob Sapp, quando colocou à prova seu queixo duro e jiu-jitsu afiado. Ou quando fraturou o braço, em derrota para Frank Mir, e dez meses depois voltou ao octógono para finalizar Dave Herman e levar o público

www.revistaendorfina.com.br

ao delírio no UFC Rio. O outro, Rogério Minotouro, é boxeador medalhista de bronze pelos jogos Pan-Americanos de 2007. Além de ter protagonizado com Maurício Shogun um dos mais memoráveis combates da história do saudoso evento japonês Pride. Luta que está, inclusive, com data marca-


da para ser reeditada, após oito anos. Sob o sobrenome dos Nogueira lutam 12 representantes do UFC, como: Anderson Silva, campeão dos médios e detentor por mais tempo do cinturão e Junior Cigano, ex-detentor do cinturão dos pesos pesados, além de Antônio Pezão, postulante a cinta também dos pesados.

MMA e Businnes A academia Team Nogueira de Minotauro e Minotouro, nasceu com o objetivo de criar métodos e expandir sua estrutura em franquias, seguindo a máxima de sua apresentação empresarial: “MMA é um ótimo negócio”. Ao mesclar artes marciais, no intuito de aprimorar o condicionamento físico, reduzir o stress e melhorar a qualidade de vida de diversos públicos, eles atingiram a marca de 16 unidades em diversos locais do Brasil, e do mundo. São elas em: Ananindeua-PA; Joinville-SC; Londrina e Maringá-PR; Riberão Preto, Santo André e São Bernardo-SP; e Salvador-BA. Fora do território nacional a rede está em Dubai, nos Emirados Árabes, Orlando e San Diego, nos Estados Unidos e Zurique na Suíça.

O que o fez investir R$ 60 mil na taxa de franquia foi “a metodologia por trás de tudo isso; logística de trabalho, manuais e treinamento do pessoal” Bandeira em São Paulo Na maior cidade do país duas filiais fazem a vez. Uma na zona norte e outra, a mais recente, na região de Santo Amaro, zona sul. Em apenas um mês e meio 300 alunos já se inscreveram e treinam regularmente na sede da Rua Américo Brasiliense, 1393. Lá quem pretende seguir o rumo profissional, ou apenas se condicionar fisicamente, encontra uma rede de especialistas para deixar ao atleta apenas a parte que lhe cabe, conforme ressalta o franqueado da Team Nogueira Santo Amaro, Rafael Silva Spanopoulos: “treinar, lutar e vencer”. “Já tinha a ideia de abrir uma academia, quando fui para os Estados Unidos, e vi muita gente comum treinando lutas, não só os casca grossas. O MMA andava meio caído em São Paulo, e os lugares estilo fitness têm uma quantidade maior de opções. Então decidi apostar”, explica Spanopoulos. O que o fez investir R$ 60 mil na taxa de franquia foi “a metodologia por trás de tudo isso; logística de trabalho, manuais e treinamento do pessoal”. “Hoje em dia quem quer ser profissional de MMA trei-

Fotos: Divulgação www.revistaendorfina.com.br

127


nocaute

na boxe em um lugar, jiu-jitsu em outro, e faz a preparação física em outro. Nós temos aqui toda estrutura: psicólogo, preparação aeróbica, massagista para cuidar das lesões, fisioterapeuta, ortopedista, boxe e muay thai”, destaca. Spanopoulos ainda reitera: “um bom investimento tem retorno em um ano. Aqui vai ser bem menos neste mês e meio, só com página de Facebook, temos 45 mil curtir, isso sem incentivar nada na mídia”. Enquanto trabalham para o crescimento de sua rede, os irmãos Nogueira, utilizam sua imagem para promover ainda mais o sucesso do empreendimento. Por esta razão, já visitaram e ministraram aulas de jiu-jitsu e MMA na mais nova franquia na capital paulista. No entanto, o foco continua no rendimento profissional de atletas, conforme declaram com exclusividade para a Revista Endorfina. Revista Endorfina: Como vocês pretendem fazer para continuar angariando grandes campeões para o time? Irmãos Nogueira: Nossa intenção é sempre auxiliar no desenvolvimento dos atletas. Acreditamos que, mesmo após encerrarmos nossas carreiras, continuaremos ajudando de um modo geral. Nosso objetivo é sempre promo-

www.revistaendorfina.com.br

Enquanto trabalham para o crescimento de sua rede, os irmãos Nogueira, utilizam sua imagem para promover ainda mais o sucesso do empreendimento ver o MMA, seria muito importante expandirmos a nossa marca e modalidade para o mundo inteiro. RE: Qual a importância de um grupo tão forte treinando junto como a Team Nogueira? IN: Isso mostra a nossa força, a qualidade que temos em nossos treinamentos. Prova que todo nosso esforço é reconhecido através do talento e dedicação dos nossos atletas. RE: O Brasil é o país do MMA? Por que? IN: Porque aqui temos os lutadores mais talentosos e mais dedicados. Pessoas que largam suas coisas para lutarem por um sonho.


nocaute

RE: Pensam em aposentadoria? IN: Não, estamos nos sentindo muito bem, bastante focados nos próximos duelos e na continuidade da carreira. RE: O objetivo é voltar a ser o dono do cinturão dos pesados? Quem seria a maior pedra no sapato neste caminho? Rodrigo Minotauro - Todos tem o objetivo da ganhar o cinturão. Acho que a categoria está muito disputada e são grandes oponentes. RE: Pronto para mais uma luta contra Maurício Shogun? Acredita que se vencer esta luta consegue uma disputa pelo cinturão? Rogério Minotouro -Com certeza, estou me preparando muito bem para esta luta. É um combate que os fãs aguardam há muito tempo, podem esperar uma luta empolgante e com muita emoção. Não estou pensando nisso no momento, meu foco principal é vencer esta luta. Meu futuro eu deixo nas mãos da organização.


Na moda

Inovação

e elegância Metalizadas, estampadas, clássicas ou florais, conheça as tendências da moda fitness outono/inverno 2013 Por Tatiana Coelho

A

tra grande mania. Atenção para definir o estilo apropriado é importante adequar as peças aos tipos de pernas: Pernas curtas: Detalhes verticais e shorts curtos. Pernas finas: Tecidos com cores claras e detalhes horizontais, além de destacar a parte de cima do corpo. Pernas grossas: Calças escuras, que terminem abaixo do joelho. Assim, os pontos fortes e fracos devem ser identificados para disfarçar ou realçar, a silhueta.

132

Sem contar que a tendência é a calça legging corsário com sainha, que facilita a prática de exercícios. “A camiseta meia-manga e a camiseta com cava ‘machão’ são elaboradas em Fitness Tela - um tecido que permite que a pele respire, garantindo conforto e bem-estar durante a prática esportiva. Os modelos confeccionados em Action Skin, oferecem um perfeito caimento e toque suave”, explica. Já para o público feminino os destaques são: “as blusas Cropped de mangas longas que combinam com a Legging Esportiva e formam um look moderno e confortável. As peças são em Skin Fit - tecido leve à base de poliamida texturizada, que visa o chamado ‘efeito colante’ e garante rápida transfe-

[ Ano4 | Número23 ] 2013

s leggings metalizadas prometem ser a mais nova sensação das academias em 2013. O tecido cirré, é responsável por este efeito e o brilho chama bastante atenção. Os modelos também se adequam aos looks modernos. Combine as peças com leve transparência, como as camisas que estão super na moda e modelos meia estação podem fazer parte deste novo estilo. As ousadas apostam muito no dourado, as pretas são as básicas e a cor do momento é o roxo. Sem esquecer, é claro, dos tênis coloridos: ou-

Mix da estação A coleção Outono/Inverno conta com o reaproveitamento das peças utilizadas no verão para malhar. O roxo está em alta, assim como a linha floral. Sem contar que a tendência é a calça legging corsário com sainha, que facilita a prática de exercícios. Contudo, uma linha que une moda e beleza, além de ser a febre do momento é o ‘Animal print’. Algumas peças interagem melhor com o outono e inverno. Como as blusas e calças ‘Long Sleeve’, as calças pedaleiras, as blusas Long Sleeve e com bolsos. Segundo Glória Regina Sala, da Trinys Moda Fitness e Sportwear, a marca conta com o Addition Sportswear & Casual, que traduz as mais recentes novidades das passarelas para a moda esportiva. Além da coleção Winter, que oferece conforto térmico para a prática de atividade física nessa época do ano.

www.revistaendorfina.com.br


Na moda rência de calor e umidade. Já a legging em Duez Clássico, apresenta toque macio e efeito firmardor confortável, que realça a silhueta feminina, sem apertar.”, completa. Já Marcos Bruno Cunha, gerente de produto da Menehhune Praia e Fitness, ressalta a coleção fitness, com estampas e tecidos tecnológicos para proporcionar maior rendimento ao treino. Um dos diferenciais da coleção é o fio Emana que aumenta o metabolismo celular, melhora o equilíbrio térmico e reduz a fadiga muscular. “O Emana aumenta a elasticidade da pele, reduz sinais de celulite e melhora o desempenho esportivo. Sem contar que é feito de cristais bioativos, que absorvem o calor do corpo, e o devolvem em forma de raios infravermelhos longos que penetram na pele e estimulam a microcirculação sanguínea”, atesta.

A cada dia o mercado esportivo se torna mais atrativo e marcas conceituadas apostam em tecidos que proporcionam “efeitos milagrosos”. Entretanto, academia é lugar de praticidade e conforto, apesar que tem sido também o local onde acontecem verdadeiros “desfiles”, principalmente entre as famosas que aproveitam o universo das leggings de elastano estampadas, a tendência cropped, leggings supercoloridas e shorts saia, para apresentar a bela forma. Dolores Del Carmen, da Oxigenio Freewear, indica que roupas confortáveis melhoram o desempenho e realçam um novo conceito: “As pessoas também buscam envolver o sentimento, a mente e o espírito. Esse é o conceito fitness atual que une elegância, praticidade e conforto”, ressalta.

[ Ano4 | Número23 ] 2013

Estampas diferentes também estão em alta. A blogueira Rê Nunes, da La Fit aposta muito nos modelos para malhar

A cada dia o mercado esportivo se torna mais atrativo e marcas conceituadas apostam em tecidos que proporcionam “efeitos milagrosos”

134

Modelo da Oxigenio Freewear também compõem o look casual

Peças com Fio Emana da Menehhune garante a liberdade de movimentos

Blusas Cropped de mangas longas-Trinys

www.revistaendorfina.com.br


pilates

“Centro”

das atenções Exercícios funcionais associados ao Pilates permitem trabalhar o CORE auxiliando nas demandas cotidianas do corpo Por Érica Brito

Fotos: Divulgação

[ Ano4 | Número24 ] 2013

A

138

ndar, sentar, levantar e correr são simples atividades do dia a dia. No entanto, atualmente uma parcela da sociedade sofre de algum tipo de patologia e encontra dificuldades para realizar tais movimentos corriqueiros. Os tratamentos fisioterápicos aliados ao Pilates surgem como alternativas para evitar ou até mesmo amenizar a incidência de problemas. Ao unir força, flexibilidade, equilíbrio e interação do corpo e da mente, o método proporciona inúmeros benefícios à saúde e tem se mostrado eficaz no tratamento de dores e demais patologias. “Trabalho com Pilates há quase dois anos e vi nele um método seguro, moderno e eficaz para condicionamento físico, prevenção e tratamento. Consigo abordar diversas patologias devido a grande possibilidade de exercícios terapêuticos que proporciona”, defende, Michele Mendes, fisioterapeuta especializada em fisioterapia cardiorrespiratória e fisiologia do exercício, além de proprietária do Estúdio Personal Core Pilates.

Core é a técnica Baseado no nome do estúdio de Michele, a palavra Core pode ser definida

como centro de força, um dos princípios fundamentais do Pilates. Segundo ela, o Core dá ênfase aos músculos profundos do abdômen, da coluna e do assoalho pélvico, formando um cilindro de estabilidade ao redor da coluna. Partindo deste princípio, os treinamentos fisioterápicos funcionais, como o Core Pilates, atuam com o objetivo de preparar o corpo tanto para as atividades cotidianas, como para a execução de modalidades esportivas. A técnica também se aplica para diversos públicos e fins, como esportistas de diversas modalidades ou idosos que apresentam até mesmo dificuldades de se levantar de uma cadeira. O Core Pilates mescla técnicas de treinamento funcional com equipamentos de Pilates, o que ocasiona fortalecimento da musculatura das pernas e aumento da capacidade motora do idoso, e consequentemente melhora do desempenho funcional em atividades diárias, assim como a qualidade de vida. Já para ciclistas, por exemplo, o foco se baseia em trabalhos específicos nos mús-

www.revistaendorfina.com.br

culos dos membros inferiores (pernas), em ângulos que condizem com os que são realizados na bicicleta e com a velocidade do ciclismo. Desta forma, o método previne lesões e melhora o desempenho esportivo.

Pilates é o conjunto Independente da especificidade do problema, o Core Pilates pode ser indicado para todas os públicos. A auditora Bruna Lopes, 24, iniciou a prática a pouco mais de um mês, mas confessa que já sente a diferença. “Sempre senti muitas dores nas costas, tenho diversos, problemas de coluna e também uma péssima postura. Logo na primeira semana de aula, as dores nas costas simplesmente desapareceram e eu estou me sentindo cada dia melhor em relação ao meu corpo e mente”, revela.


No caso do engenheiro Carlos Tancredi, 64, um problema crônico no tornozelo esquerdo era o que o incomodava. Mas depois de dois anos praticando Pilates ele se considera curado. “O caso era cirúrgico, sem certeza de solução e durante um ano minhas aulas foram concentradas nos pés, em especial no pé esquerdo”. A médica Maristela Ribeiro, 52, também tem aulas regulares de Pilates, duas vezes por semana há dois anos, e conta que é possível perceber as inúmeras diferenças que ele proporciona. “Permitiu-me uma melhor postura, alívio de dores crônicas na região escapular, melhor disposição e conscientização do modo de respirar correto. Sinto-me mais alongada e ativa. Enfim, considero o Pilates uma excelente atividade física e quiçá um dos métodos mais inteligentes para a prática de exercícios físicos”. Michele Mendes, explica que unindo os princípios e os equipamentos de Pilates aos conhecimentos cinesiológicos e biomecânicos da fisioterapia, é possível obter um tratamento de menor sobrecarga e maior eficiência. A modalidade costuma apresentar bons resultados em patologias como, hérnia de disco, escoliose, fibromialgia, lombalgia, osteoporose, lesões por esforços repetitivos, artrose, artrite e reumatoide. “Os mais de 500 exercícios de Pilates podem agregar muito em outros métodos, tal como a fisioterapia, o que o torna bastante versátil em diversas frentes”. E apesar da prática ser indicada para qualquer pessoa, vale ressaltar a necessidade de uma consulta prévia com o fisioterapeuta. Para quem deseja iniciar a atividade a dica é procurar um profissional certificado que possa orientá-lo de forma adequada. “Sobretudo, deve respeitar os princípios da técnica, fazer as correções pertinentes durante a execução dos exercícios para prevenir lesões e dores indesejáveis, e conhecer as contraindicações e cuidados especiais em cada situação”, finaliza a fisioterapeuta especializada em fisioterapia cardiorrespiratória e fisiologia do exercício, Michele Mendes.

123

Exercitando... A fisioterapeuta Michele Mendes dá dicas de exercícios que ajudam na manutenção da força corporal

Exercício com ênfase em fortalecimento de abdominais e músculos flexores do quadril dos membros inferiores (músculos anteriores da coxa)

Fortalecimento de membros superiores (braços).

Fortalecimento de membros superiores (braços e ombros).

Exercício de fortalecimento de abdome, músculos da região lombar, glúteos e membros inferiores (pernas) e panturrilhas.

Fortalecimento de membros superiores (braços), abdome, e musculatura flexora do quadril (anterior da coxa).

139


pilates

Fortalecimento da musculatura eretora da coluna, posteriores de membros inferiores (pernas) e alongamento de peitoral.

Fortalecimento de membros inferiores (pernas) e equilĂ­brio corporal.

ExercĂ­cio para fortalecimento de membros inferiores (pernas), abdome e alongamento de peitoral.


endorfina em ação

Adquira a sua

Endorfina

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Saiba onde encontrar o seu exemplar da Revista Endorfina. Confira alguns de nossos pontos de venda espalhados pelo Brasil:

142

Academia Central Park Al. Ministro Rocha Azevedo, 523 / Jardim Paulista São Paulo – SP / CEP: 01410-001 www.academiacpark.com.br / academia@cpark.com.br Tel: (11) 3061-1154

Ipanema Pilates Rua Visconde de Pirajá, 318 subloja 13 – Ipanema Rio de Janeiro –RJ / CEP: 22410-000 ipanemapilates@gmail.com Tel: (21) 3285-0532

Academia Muscle Training Av. Assis Chateaubriand, 983 -Setor Oeste Goiânia – GO / CEP: 74130-011 toninho-pinheiro@hotmail.com Tel: (62) 3214-1296 / (62) 3215-2859

Academia Platinum Fitness Rua General Caldwell, 1226 – Azenha Porto Alegre – RS / CEP: 90130-050 Tel: (51) 3737-5669

www.revistaendorfina.com.br


Clínica Imanishi Rua Dr. Silvestre Ferraz , 1093 - bairro BPS Itajubá-MG / CEP: 37500-054 www.imanishi.com.br atendimento@imanishi.com.br Tel: (35)3622-7282

Loja de Suplementos FFW Rua do Governo Rua do Governo, 646 loja B – Realengo Rio de Janeiro – RJ CEP: 21770-100 ravivalle@hotmail.com Tel: (21) 3437-6300

Loja de Suplementos FFW Capitão Teixeira Rua Capitão Teixeira, 29 loja C - Realengo Rio de Janeiro – RJ / CEP: 21755-000 ravivalle@hotmail.com Tel: (21) 3437-6300

Loja de Suplementos FFW Academia Equipe x Fitness Av. Santa Cruz, 310 - Realengo Rio de Janeiro – RJ / CEP: 21710-232 ravivalle@hotmail.com Tel: (21) 3437-6300

www.revistaendorfina.com.br

143


Fitness Shop

Fitness Shop endorfina indica

Hidrante em spray

Rolo da flexibilidade

[ Ano4 | Número24 ] 2013

Automassagem, alongamento, correção postural e diminuição de pequenos nós. Esses são alguns dos benefícios do Foam Roller, rolo utilizado para exercícios específicos de rolamento, que aumentam a flexibilidade muscular. A técnica promove a auto liberação miofascial que eliminam os tais “pontos gatilho” (nós na fascia muscular que limitam a extensão). Com o Foam Roller é possível realizar exercícios para adutores, panturrilha, quadríceps, coluna, dorso.... Para mais informações acesse: www.foamrollerbrasil.com.br

144

Cap contra o câncer de mama

Relógio Radical

Tradicional marca de bonés, a New Era, lança no Brasil uma edição especial, cujo intuito é incentivar o combate ao câncer de mama. O modelo 59FITY, confeccionado em lã, traz aba reta e o tradicional distintivo da equipe do Oakland Raiders, em rosa e cinza, em alusão ao público feminino. A prática comum nos jogos da liga Norte-Americana de Futebol (NFL), é chamada de “Crucial Catch”, ou Recepção Crucial. Em outubro, mês da campanha, os jogadores costumam utilizar acessórios na cor rosa. Os bonés New Era Combate ao Câncer de Mama estão disponíveis nas lojas de todo o país. Para mais informações acesse: blog.neweracap.com.br

Os fãs de esportes radicais também podem aderir ao look das estrelas do X-Games. A Oriente Relógios, lança o modelo XMPPA075, com caixa de policarbonato e pulseira de poliuretano. O mostrador no formato anadigi (analógico e digital), traz o logo da marca estilizado. Já as funções são: cronógrafo, alarme, timer, dual time, calendário e iluminação. O modelo também é a prova d’água é resiste até 100 m de profundidade. O design faz a linha jovem e moderna. Para mais informações acesse: www.orientnet.com.br/xgames

www.revistaendorfina.com.br

Após exercícios intensos, ou exposição excessiva ao calor que resultam no suor, é recomendado hidratar a pele. Por isso, a Dr. Jones, desenvolve o hidratante corporal Isotonic Hydra Spray, que combate o ressecamento. A fácil aplicação e rápida evaporação tornam o uso prático e eficaz. O ativo Pronalen Sport Re-energizer acelera a reidratação e garante a refrescância prolongada. O produto está disponível na Drogaria Onofre e nos principais e-commerces.

Óculos para esportes A grife X-Eyes, lança óculos exclusivos para a prática de esportes. Os modelos trazem lentes anti embaçantes com alto grau de transparência. Além de conferir proteção contra as ações nocivas do sol (UVA e UVB). Já as armações se moldam facilmente ao rosto dos atletas. As peças se adequam para a corrida, ciclismo, esportes com bola e até trilhas noturnas. Ao todo são 10 modelos, sendo que o último lançamento é voltado para skatistas com estrutura em borracha e resistente a impactos. Para mais informações acesse: www.x-eyes.com.br


Gamma Black O Gamma Black é desenvolvido a partir de um composto que se destaca pela ação anticolesterolêmica e maior estímulo ao aumento de massa muscular, além do alto potencial antioxidante responsável por combater o envelhecimento precoce da pele. O produto também assegura a máxima definição e o aumento do tônus muscular. Indicado para pessoas que estão na fase de definição. Para mais informações acesse: www. midwaylabs.com.br

Energia da biocerâmica O Bio Power é uma pulseira que auxilia na terapia vibracional por meio de propriedades energéticas da biocerâmica. Os compostos ativos da biocerâmica (partículas minerais), quando submetidos ao calor do corpo humano emitem a radiação infravermelho, fornecendo aumento energético (ATP). A tecnologia também atua no relaxamento muscular, além de promover ação analgésica e diminuição do estresse oxidativo. Atletas, praticantes comuns, jovens e adultos podem utilizar a pulseira Bio Power a qualquer hora do dia. Para mais informações: www.biopowerbrasil.com.br

Recuperação e hidratação Amino 1 da Muscle Pharm, proporciona a rápida recuperação e máxima hidratação. Em sua fórmula estão: concentrado de água de coco (hidratação eletrolítica) e 10g de BCAAs na proporção 3:12. O suplemento permite o aporte de nutrientes que maximizam a recuperação durante e após o treino intenso. Entre as caraterísticas estão: sabor agradável, cinco calorias por porção, 0 de açúcar e cafeína, saias minerais e energia prolongada. Para mais informações acesse: www.carduz.com.br

Mala da Copa das Confederações A Lansay já entra no clima de competição, e lança malas de viagem alusivas à Copa das Confederações FIFA 2013. As linhas Brasil, Color, Black e Tema, trazem modelos em diversos tamanhos (P/M/G), sistema de giro 360°, ou com rodas nas extremidades. Confeccionadas em polipropileno as peças são resistentes e contam com alça de mão emborrachada, carinho com regulagem de altura, duplo compartimento interno – conforme o modelo escolhido. Para mais informações acesse: www.lansay.com.br

Charme da magrela A bicicleta é utilizada como meio de transporte nas grandes metrópoles, porém o visual é sempre o “tradicional”. Mas ciclistas também podem pedalar com estilo. A Ring 53, customiza bikes feitas à mão com cores e designs exclusivos, conforme o gosto de cada um. O quadro, necessariamente, não precisa mais ser preto, azul ou em alumínio. Assim como, os aros que ganham vida com as cores. A empresa oferece opções chamativas como laranja, vermelho, amarelo, azul claro, dentre outras. Para mais informações acesse: www.ring53.com.br

www.revistaendorfina.com.br

145


sô frazão

Os benefícios do amor com Solange Frazão

Paixão desperta hormônios como endorfina e oxitocina, responsáveis pela sensação de bem-estar e melhora do desempenho físico

C

om a chegada do dia dos namorados que tal nos lembrarmos de como é boa a sensação de estar apaixonado? Sorrimos à toa, o dia está sempre lindo, o humor permanece ótimo, tudo muda, até os batimentos cardíacos aceleram. Mas você já parou para pensar o que muda no seu corpo quando o amor preenche seu coração?

Alguns estudos têm mostrado que quando nos apaixonamos o nosso corpo funciona muito melhor, pois nosso cérebro libera um hormônio chamado endorfina, que estimula o corpo inteiro e traz uma série de benefícios à saúde.

[ Ano4 | Número24 ] 2013

O cérebro recebe mais sangue e melhora suas atividades, tornando-as mais intensas quando pensamos em quem amamos.

146

O chamado “hormônio do amor” é a oxitocina, uma substância produzida em nosso cérebro que está relacionada à sensação de estar apaixonado, além de estar também ligada às funções comportamentais, como: orgasmos, reconhecimento social, instintos maternais, entre outros. O que você ainda não deve saber é

que algumas pesquisas revelam que a oxitocina também melhora o desempenho esportivo, principalmente as atividades competitivas, segundo o blog do The New York Times. Então por que não utilizarmos o amor para mantermos a qualidade de vida e a nossa saúde? Aproveite todos os benefícios do amor e torne sua vida melhor, tanto para você quanto para a pessoa amada. Quem mantém uma rotina de

O que você ainda não deve saber é que algumas pesquisas revelam que a oxitocina também melhora o desempenho esportivo, principalmente as atividades competitivas, segundo o blog do The New York Times.

www.revistaendorfina.com.br

exercícios físicos tem mais disposição e alegria. Além disso, quando praticamos os exercícios com a pessoa amada tornamos a prática muito mais agradável e prazerosa. Pegue agora o seu amor e vá se movimentar!! Beijos e um Feliz dia dos apaixonados!!

Solange Frazão é apresentadora, defensora da qualidade de vida e colunista da Revista e do Portal Endorfina.com


Se apenas 4% dos brasileiros estão nas academias...

...que tal investir nos 96 % que estão parados? Se a corrida é a modalidade que mais cresce no mundo, que tal investir na sua próxima esteira para AMPLIAR o público da sua academia?

O Shock Absorber Control das esteiras Movement é um sistema de controle de impacto que se ajusta perfeitamente ao peso do aluno tornando o treino mais confortável e seguro, ideal para atrair novos perfis de alunos!

Solicite a visita de um dos nossos Gestores de Vendas e saiba mais sobre esse exclusivo sistema.

CONQUISTE NOVOS ALUNOS

Alta Performance

Alunos com Sobrepeso

Alunos Idosos

Em Recuperação

0800 772 40 80 Movement Fitness @Movement_Brasil

.com.br


Revista Endorfina 24-Bia Figueiredo-Especial Aniversário 4 anos  

Edição traz Bia Figueiredo, Alan Fonteles, João Paulo Diniz, Sandro Dias, Arnold Classic, 23ª Fitness Brasil, Wingsuit, Acquaride...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you