Page 1

Temporada de Inverno: Conheça o ski e snowboard

Conteúdo que acompanha o seu ritmo Ano 4 | Número 19 | 2012 ISSN 2238-7943

Preço sugerido: R$12,00

entrevista:

Juliana Rios repórter por esporte Nocaute:

Mario Yamasaki, o homem de preto do UFC Duas Rodas :

Cicloturismo: Viaje com a Endorfina Brasil Olímpico:

Leandro Guilheiro

Esperança de medalha em Londres-2012

junior A vitória só chega quando você perde o medo da derrota


DIETA DOS CAMPEÕES “Treinamos diariamente, até seis horas por dia, e a suplementação é fundamental para o sucesso. O segredo de nossas conquistas vamos revelar aqui: Pela manhã preparamos um Shake de ISO WHEY PROTEIN® mais duas cápsulas de CAFFEINE BLACK JACK®, onde a proteína alimenta nossos músculos e a cafeína acelera nosso metabolismo. Uma hora depois, tomamos uma dose de L-CARNITINE FIRE®. Meia hora antes dos treinos mais intensos, preparamos uma bebida super energética à base de CARBUROXY ENGINE® (que é o suplemento nº 1 dos Triatletas) + CREATINE WAY® + L-CARNITINE FIRE®. Durante o treino mantemos nosso pique tomando MALTO CREATINE®. No pós treino, BCAA PUMPMAX®, que é produzido unicamente com aminoácidos isolados e com alta concentração.”

&

Minotauro Minotouro

O MELHOR PRODUTO NAS MELHORES LOJAS


ATÉ LENDAS MITOLÓGICAS PRECISAM DE UMA FORÇA EXTRA. Acesse www.facebook.com/ MIDWAYLABS e concorra a uma consulta especial com o Personal Carlos Tomaiolo

Para maiores informações acesse:

www.facebook.com/MIDWAYLABS www.MIDWAYLABS.com.br


[ Ano4 | NĂşmero19 ] 2012

8

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

9


Receba a Endorfina em sua

casa!

1 ano por apenas R$ 69,80

Você terá o conteúdo que acompanha o seu ritmo. Acesse: www.revistaendorfina.com.br e preencha o formulário

Um novo dia, uma nova história...

C

aráter e humildade são características primordiais para formar personalidades vencedoras. Pode-se dizer que Junior Cigano dos Santos, campeão dos pesos pesados do UFC, e novo ídolo do esporte brasileiro possui essas duas virtudes. Exemplo de simplicidade e carisma, Cigano nos aguardou pacientemente para uma entrevista exclusiva, após “enfrentar” um batalhão de jornalistas durante sua última coletiva. O campeão nos revelou que começou nas artes marciais por um desejo peculiar: apenas emagrecer. Mas a joia que treinava com Minotauro foi lapidada e se tornou um dos cruzados mais temidos do UFC. Qual a receita do campeão? Cigano responde essa e outras questões na matéria de capa. Mario Yamasaki é outra figura característica do UFC, que preza pela disciplina oriunda dos tatames. Filho de ex-árbitro e ex-judoca, Yamasaki sempre esteve ligado ao mundo da luta e se o UFC, hoje é esse fenômeno de vendas e sucesso no Brasil, muito se deve a ao árbitro, responsável por trazer a primeira edição do Ultimate em 1998. É com muito prazer que estreamos mais duas seções nessa edição. Para atender ao público amante dos esportes de aventura, e do contato com a natureza, lançamos a seção Aventura, com toda cobertura do pós Ecomotion Pro 2012. A bicicleta tem se tornado um meio de transporte alternativo nas grandes metrópoles, mas também serve para percorrer grandes viagens

e proporcionar belas paisagens. É o que abordamos em Duas Rodas, conheça o cicloturismo. O inverno chegou, hora de tirar o casaco do armário, principalmente os agasalhos esportivos. Nada de aproveitar o friozinho como desculpa para ficar em casa. Se a ideia é manter um visual fashion nas pistas ou academias, confira as opções de vestuário em Na Moda. Já na seção Maratona você vai aprender como deixar a preguiça de lado para treinar. Mas se é amante do inverno e deseja ir além, pratique ski e snowboard. Sabe como? A Endorfina te ajuda em radicais. A prática de esportes sempre é recomendada, mesmo com as temperaturas mais amenas, ainda mais para quem é diabético. A atividade física ajuda na diminuição da glicemia e facilita o controle dos níveis de diabetes. Saiba mais em Vida Saudável, mas antes vale dar uma passada em Coma Bem, para conhecer os benefícios da Chia, o grão do momento. Pensa que acabou? Nossa edição está recheada de novidades e apresentamos duas histórias de vida em Entrevista e Brasil Olímpico. Amante de esportes de aventura, a jornalista Juliana Rios, revela como mantém a forma em meio a agitação do dia a dia. Conheça mais sobre o judoca Leandro Guilheiro, medalhista olímpico por duas vezes consecutivas, que promete mais uma vez brilhar em Londres-2012. Agora sim, você já pode folhear nossas páginas e espero que goste. Boa Leitura! Diogo Patroni / Diretor de Redação

www.revistaendorfina.com.br


São Paulo 26 a 29 de Julho de 2012

Cursos nas áreas de: Educação Física

Nutrição

Fisioterapia

Gestão

Cursos com duração de 4 e 8 horas Cursos internacionais com tradução Informações: (11) 2714-5678 / (11) 2714-5677 ipe@institutophorte.com.br www.institutophorte.com.br Local: Central de Cursos e Eventos Rua: Treze de Maio, 681 - Bela Vista - São Paulo

Realização:

www.revistaendorfina.com.br

Apoio:

11


expediente tempoRada de inVeRno: conheça o ski e4 snowboaRd Ano | Número 19 | 2012 - Junior Cigano

EXPEDIENTE Diretor Executivo e Publisher: Michel Kaminski Gerente Executiva: Caroline Corso

EDITORIAL Diretor de Redação e Jornalista Responsável: Diogo Patroni Revisão e Edição de Texto: Diogo Patroni Editores: Eder Brito e Gabriel Nicolatti Colaboradores: Adriane Schultz, Érica Brito, Érica Prado, Flávia Ribas, Felipe Araujo, Mariana Souza e Nicole Leccese

ARTE E FOTOGRAFIA Projeto Gráfico e Diagramação: Vitor Gomes www.estudiolia.com.br Imagens: Divulgação

CAPA Junior Cigano Foto: Caio Minero

CONSELHO EDITORIAL Walter Feldman Thiago Lobo

ENDORFINA Rua Mont Kemel, 36 CEP: 04155-030 São Paulo-SP Tel: 3227-9555 ou 3228-8696 redacao@revistaendorfina.com.br www.revistaendorfina.com.br @ Rev_Endorfina

[ Ano4 | Número19 ] 2012

fb.com/Revista-Endorfina

Conteúdo que acompanha o seu ritmo Ano 4 | Número 19 | 2012 ISSN 2238-7943

Preço sugerido: R$12,00

eNtrevista:

Juliana Rios RepóRteR poR espoRte Nocaute:

Mario YaMasaki, o hoMeM de preto do UFC Duas roDas :

cicloturismo: ViaJe com a endoRfina Brasil olímpico:

Leandro GuiLheiro

esperança de Medalha eM londres-2012

Fale conosco

junior

Para sugestões, críticas ou elogios:

redacao@revistaendorfina.com.br a VitóRia só chega quando Você peRde o medo da deRRota

AGRADECEMOS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE E EDUCAÇÃO FÍSICA QUE NOS AJUDARAM NESTA EDIÇÃO: A equipe de jornalismo da Revista Endorfina agradece a todos os profissionais das diversas áreas de conhecimento que nos ajudam a construir o conteúdo desta publicação. Enfatizamos que as declarações emitidas por entrevistados e os artigos assinados não representam necessariamente a opinião da Revista

acesse:

www.revistaendordina.com.br

o portal referência no segmento Fitness e wellness

CURTA A REVISTA ENDORFINA NO FACEBOOK, NOS SIGA NO TWITTER

12

www.revistaendorfina.com.br

A Revista Endorfina é uma publicação especial e bimestral da Kaminski Editora e Publicidade. Distribuição e comercialização em academias, clínicas de nutrição e fisiologia, clínicas de fisioterapia e de pilates, clubes esportivos, hotéis e spas, condomínios e flats com academias, universidades, escolas, cursos técnicos, associações e eventos esportivos, estabelecimentos comerciais direcionados ao segmento esportivo, lojas de suplementos e de produtos naturais, lojas de equipamentos, roupas e acessórios fitness, federações e confederações esportivas, principais construtoras e administradoras do setor imobiliário. Praça: Nacional. Tiragem: 20.000 exemplares. A redação da Endorfina não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo este último de inteira responsabilidade dos anunciantes.


www.revistaendorfina.com.br

13


índice

Suplementos

24

Saiba o que rolou na Expo Nutrition São Paulo

Entrevista Jornalismo e Esporte : As paixões de Juliana Rios

capa

34

Junior Cigano: Campeão do UFC e novo ídolo do esporte

Beleza Pura Bye bye cansaço! Previna as olheiras

56

64

Maratona

76

Motivação no inverno: Endorfina ensina como não perder o pique nessa época do ano

Aventura Superando os desafios: Confira o Pós Ecomotion Pro 2012

Brasil Olímpico

86 Duas Rodas

104

Que tal uma viagem de bike? Conheça o cicloturismo

118 pilates

Nocaute

126

Leandro Guilheiro: O nome do judô em Londres

Mario Yamasaki: Uma lenda do UFC

136

Sem equipamentos: Mat Pilates utiliza apenas acessórios

16 CURTAS | 18 Coma Bem | 22 Vida Saudável | 44 Acontece Fitness | 48 Espaço Treino | 50 Espaço Nutrição 52 Espaço Wellness | 54 Na Academia | 68 Equipados | 80 Tendência Fit | 94 Aquáticos | 100 Radicais 114 Na Moda | 142 Endorfina em Ação | 144 Fisioshop | 146 Sô Frazão Responde

14

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

15


Curtas

CURTAS Por Érica Brito

Vacina Antienvelhecimento A utilização de vacinas para tratar e evitar patologias é uma prática comum desde quando nascemos, mas você já pensou em utilizar a técnica para evitar o envelhecimento? O Resistem é um ativo dermocosmético desenvolvido na França, que promete desacelerar o processo de envelhecimento da pele, ativar as defesas e estimular a longevidade das células contra agentes nocivos. A vacina em forma de creme é um ativo natural obtido da planta Globularia cordifolia e foi apelidada pela comunidade médica internacional de “vacina antienvelhecimento”.

Pensando neles Ao contrário do que muitos imaginam a perda de cabelo e as rugas também são problemas enfrentados pelo público masculino. A partir dos 30 anos os homens podem sofrer com a perda de colágeno, sendo que 65% apresentam alguma perda de cabelo após esta idade. Depois dos 50 anos, este número passa a ser ainda maior podendo chegar a 85%. Pensando nas necessidades do público masculino, a Sanavita, lança o primeiro colágeno em pó específico para as necessidades masculinas. O Colágeno Men Care possui colágeno hidrolisado e é enriquecido com o aminoácido L-cisteína, vitaminas A, C, E, zinco e chá verde.

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Destino: Bem Estar

16

Um estudo do Ministério do Turismo revela que nos últimos cinco anos houve um crescimento de 10%, na procura por destinos que remetam ao bem-estar. Viajar representa cuidar da saúde tanto psicológica, quanto física. As opções são diversas e dependem do estilo e objetivo de cada turista. O Barbados Raw Food, Surf & Yoga Retreat, é um evento anual que acontece entre os dias 13 e 20 de outubro, e busca proporcionar aos viajantes uma imersão em novos sabores, experiências e aventuras. A iniciativa idealizada pela brasileira Manuela Scalini, chef internacional especializada em raw food, tem como princípio explorar a culinária detox e proporcionar retiros em lugares paradisíacos.

www.revistaendorfina.com.br

Corrida diferente A corrida em montanha tem se tornado habitual entre alguns atletas, principalmente por conta do alto grau de dificuldade exigido. As competições de 8km ou 15km são disputados em percursos acidentados, em meio a belas paisagens naturais. A Ritmo Certo é uma das organizadoras das provas, realizadas em cidades como Campos do Jordão e Ilhabela. Para participar é necessário possuir mais de 18 anos e principalmente ter fôlego para aguentar a alternância de subidas e descidas. Para mais informações acesse: www.ritmocerto.esp.br


Fruta e Fibras Famosas pela praticidade e sabor as maxi barrinhas da Bauducco conquistaram o mercado. A novidade da marca escolhida pelos consumidores, durante uma pesquisa é a Maxi Goiabinha Integral. Voltada para quem deseja cuidar forma e da alimentação saudável. O novo sabor possui textura macia e recheio com 50% de fruta, além do grande diferencial: sementes de linhaça, farinha integral e 60% a mais de fibras.

Quando o inverno chegar Uma das partes do corpo que mais sofrem com as alterações de temperatura é a pele. Por isso, durante o inverno também é preciso protegê-la. A boa hidratação aliada a alimentação saudável pode ser a alternativa para fugir da pele ressecada. “É fundamental a ingestão de legumes, hortaliças e frutas, fontes de vitaminas e minerais que neutralizam os radicais livres”, explica a dermatologista Carolina Marçon, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

Dos baladeiros aos esportistas

Total Health firma parceria com o Corinthians Recentemente a Total Health, e o Sport Club Corinthians Paulista, firmaram parceria para a inauguração do Lab Corinthians R9. O laboratório de biomecânica conta com modernos equipamentos fornecidos pela empresa, para auxiliar na preparação física e fisiológica dos atletas. Além do Corinthians, apenas o Milan-ITA, o Real Madrid-ESP e o Porto-POR, possuem um local semelhante em seus Centros de Treinamento. A supervisão fica a cargo do médico Dr. Joaquim Grava e do Doutor em Biomecânica (UNESP) e Coordenador Técnico, Luciano Rosa. O ex-jogador Ronaldo Fenômeno, que dá nome ao laboratório é um dos idealizadores do projeto.

www.revistaendorfina.com.br

Os energéticos tem atraído um público de consumidores cada vez maior, seja para dar mais energia na balada, ou para manter o ritmo nas práticas esportivas. A Amazon Flavors, apresenta o novo energético Infinity. Prestes há completar um ano no mercado, a bebida já faz sucesso nas baladas nipo-brasileiras, em São Paulo. O próximo passo da marca é entrar nos eventos esportivos, e chegar aos praticantes de atividades físicas. Além de São Paulo, a bebida também já é comercializada em outros estados como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Mato Grosso.

17


[ Ano4 | Número19 ] 2012

coma bem

18

o grão do momento Saiba tudo sobre o grão rico em ômega 3, proteínas, fibras e antioxidantes que previne doenças e ainda auxilia no emagrecimento! Por Adriane Schultz

www.revistaendorfina.com.br


Entre os inúmeros benefícios, a chia também ajuda a diminuir o colesterol ruim, o LDL, e contribui no aumento do colesterol bom, o HDL

funcionais na saúde humana. De acordo com a nutricionista, o grão de chia (Salvia hispanica) tem origem andina e, além de ser fonte de ômega 3, também possui maior quantidade de proteínas em relação a outros grãos como trigo, aveia e quinoa. “Uma das principais vantagens da chia é que você pode consumi-la em sua forma natural, sem a necessidade de triturar ou moer para obter a liberação do ômega 3, ao contrário de outros grãos. A fibra

S

e você nunca ouviu falar na chia é porque não está por dentro dos inúmeros benefícios deste grão! “A chia é uma das mais importantes fontes vegetais de ômega 3. Além disso, possui proteínas de alto valor biológico, fibras e antioxidantes, o que confere ao alimento um poderoso aliado no combate aos radicais livres. Também possui ação anti-inflamatória e grande capacidade de absorção de glicose, ideal para a prevenção do diabetes e controle da insulina. É capaz de prevenir e diminuir o risco de problemas cardiovasculares que atuam sobre os níveis de colesterol, pressão alta, obesidade e diabetes”, explica Carolina Chica, nutricionista do Departamento de Doenças Cardiovasculares da Pontifícia Universidade Católica do Chile e especialista em alimentos

além de ser fonte de ômega 3, também possui maior quantidade de proteínas em relação a outros grãos como trigo, aveia e quinoa também é outro ponto importante a se considerar: em torno de 40% são fibras dietéticas, sendo 35% de fibra insolúvel e 5% de fibra solúvel”, afirma Carolina. Além de ser extremamente nutritiva, a semente ainda ajuda a evitar doenças: “A chia previne doenças cardiovasculares, contribui para uma melhora na função intestinal, aumenta a resistência à insulina, diminui processos inflamatórios, possui efeito antitumoral e contribui para uma melhor recuperação dos atletas após prática esportiva de longa duração “,

www.revistaendorfina.com.br

afirma Carolina. Segundo ela, a semente também auxilia no emagrecimento! A fibra solúvel do grão pode absorver até 20 vezes o seu peso em água, permitindo que uma vez que a chia esteja no estômago, aumente seu volume. Isso, aliado à grande quantidade de proteínas presente no grão, proporciona saciedade por muitas horas. Entre os inúmeros benefícios, a chia também ajuda a diminuir o colesterol ruim, o LDL, e contribui no aumento do colesterol bom, o HDL. Essa é uma das principais vantagens do grão, já que não existe atualmente uma gama de alimentos com essa função. Além disso, o consumo regular do grão pode ajudar a normalizar a pressão arterial. “A hipertensão é classificada como uma doença inflamatória, portanto, o consumo regular de chia pode ajudar a normalizar essa condição. Sua propriedade anti-inflamatória provém da grande quantidade de ômega 3 contida no grão”, aponta Carolina. Por possuir baixo índice glicêmico, a chia favorece um bom nível de glicose para o corpo, além de contribuir na diminuição da resistência à insulina. A chia pode ser encontrada em forma de grão, farinha ou óleo. O ideal é que se consuma uma colher de sopa ao dia. A semente pode ser consumida acompanhada de cereais, iogurtes, saladas, massas, pães, entre outras preparações. Recomenda-se que pessoas diabéticas com dislipidemia, problemas cardiovasculares ou necessidades nutricionais especiais como os idosos, consumam a chia em grão.

19


coma bem

Conteúdo nutricional da chia

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Você conhece o cranberry?

20

Outro alimento que tem dado o que falar devido ao grande número de benefícios à saúde é o cranberry, uma fruta pequena, de cor vermelha escura, nativa do leste da América do Norte. Fonte de antocianinas e proantocianidinas, possui alto poder antioxidante e neutraliza a ação dos radicais livres, que em excesso no organismo, levam ao desenvolvimento de doenças. “O consumo regular previne doenças cardiovasculares, câncer, diabetes e o envelhecimento precoce das células. É muito indicado no tratamento de infecções urinárias, pois diminui a aderência e impede o crescimento das bactérias que causam infecções”, explica Flávia Morais, coordenadora da área de nutrição da rede Mundo Verde. De acordo com a nutricionista, a inclusão do cranberry na dieta reduz a oxidação do LDL-colesterol e promove aumento dos níveis de HDL-colesterol, prevenindo doenças cardiovasculares. A fruta também auxilia na prevenção do Mal de Alzheimer, já que é rica em compostos bioativos que protegem contra a degeneração de neurônios.

63% dos ácidos graxos são ômega 3 Fonte superior de antioxidantes 40% de fibras (5% solúveis, 35% insolúveis) 21% de proteínas de alto valor biológico Contém todos os aminoácidos essenciais Livre de glúten Fonte de cálcio, magnésio, fósforo, potássio, ferro e zinco

Você sabia? Até a colonização espanhola, a Mesoamérica tinha ao menos 29 espécies botânicas domesticadas, usadas com diversos propósitos. Destas 29 espécies, quatro delas eram as principais da dieta diária dos astecas: milho, feijão, chia e amaranto. Há evidências de que os grãos de chia eram usados na alimentação desde 2.600 a.C. O grão de chia era pago como tributo anual para os governantes astecas por suas nações conquistadas e também era oferecido aos deuses durante cerimônias religiosas. Era carregado por todo o trajeto das viagens e consumido como um alimento de alto teor energético.

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

21


vida saudável

Pratique

Saúde

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Praticar esportes ou atividades físicas pode ajudar na prevenção ou garantir aos portadores de diabetes uma melhora na qualidade de vida

22

D

ados inéditos da pesquisa Vigitel 2011 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) revelam que 5,6% da população brasileira possuem diabetes. A doença pertence ao grupo DCNT – Doenças Crônicas não Transmissíveis, que além do diabetes, inclui câncer, hi-

Por Érica Brito

pertensão e outras doenças do aparelho circulatório e respiratório. As enfermidades são responsáveis por 72% das causas de morte em todo o país. Por isso, já despertam a atenção do Ministério da Saúde que realiza ações com o objetivo de reduzir em até 2% ao ano, o número de mortes prematuras. Entre as ações sugeridas, a prática de atividades físicas

www.revistaendorfina.com.br

tem lugar de destaque, pois é uma das principais iniciativas que ajudam tanto na prevenção, quanto no bem estar de quem já possui alguma destas doenças. A diabetes pode se manifestar de diversas formas, entretanto os tipos mais conhecidos são os diabetes do tipo 1 e 2, e o gestacional. “O tipo 1 acomete mais crianças e adolescentes, já o tipo 2 é mais comum em adultos, após os 35 anos. Cerca de 90% dos casos é do tipo 2”, explica a endocrinologista da Roche Laboratórios - especialista em Diabetes, Dra. Mariana Porciúncula. Vale lembrar que em grande parte dos casos a doença não vem sozinha. A obesidade, o sedentarismo e a hereditariedade, são fatores determinantes não só para o diabetes, como para as outras doenças crônicas. “O exercício ajuda na prevenção daqueles que já possuem uma predisposição familiar. E para as pessoas que já são diabéticas ajuda muito no controle da glicemia, tanto para o paciente com diabetes tipo 1 quanto para os do tipo 2”, ressalta a médica.

“O exercício ajuda na prevenção daqueles que já possuem uma predisposição familiar...” É preciso saber viver Conviver com o diabetes não é uma tarefa muito simples, uma vez que o paciente deve adotar novos hábitos de vida, sendo que estes estão ligados principalmente à alimentação. Açucares, carboidratos e outras “guloseimas” devem ser controlados e evitados. Mas nem só de restrições vive um diabético. A prática de esportes, além de prazerosa é uma das principais recomendações. Aliada ao


monitoramento constante e acompanhamento médico, este pode ser o segredo para encarar o diabetes da melhor maneira possível. A jornalista, Luciana Oncken, 38, é portadora do tipo mody, um subtipo menos comum de diabetes, com forte componente genético. Apesar de não usar medicamentos, durante sua gravidez foi necessário fazer o uso de insulina. Prestes a completar nove anos de convívio com a doença, ela confirma que é possível notar a influência causada pelos exercícios. “Eu já pratiquei musculação, fazia esteira e bicicleta e algumas aulas na academia. Na gravidez, fiz caminhada na esteira e hidroginástica. Quando praticava atividade física regularmente, meus controles ficavam bem próximos de níveis normais”, descreve Luciana.

“É necessário apenas estar atento à alguns pontos como manter uma dieta balanceada e práticas esportivas...”

recebeu entre as recomendações médicas, a indicação de fazer esportes, ter uma boa alimentação e evitar rotinas estressantes. “Eu costumo jogar futebol e praticar corrida de rua. Fazendo atividades físicas, além de me sentir mais disposto, também consigo ter uma menor variação dos índices de glicose no sangue”, ratifica. Para ele uma pessoa com diabetes pode levar uma vida normal como qualquer outra. “É necessário apenas estar atento à alguns pontos como manter uma dieta balanceada e práticas esportivas. Mas temos que levar em consideração que não só uma pessoa com diabetes deveria ter esses cuidados com o corpo, mas sim todos deveriam adotar esta postura”.

Entenda a doença Por Patrícia Sampaio – Coordenadora Geral de Áreas Técnicas do Ministério da Saúde

O que é o Diabetes? A diabetes é uma doença crônica, que se caracteriza principalmente pelo desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue. O pâncreas é o órgão responsável pela produção de insulina, que atua na absorção da glicose, obtida através dos alimentos. Quando a insulina se torna insuficiente, a glicose é impedida de ser absorvida pelas células, o que provoca a elevação dos níveis sanguíneos de glicose, cuja taxa normal, em jejum, é de 70 a 100mg/dl. A principal característica da diabetes é a hiperglicemia, que se manifesta por sintomas como poliúria (excesso de urina), polidipsia (sede aumentada), perda de peso, polifagia (fome aumentada) e visão turva.

Qual a diferencia do Tipo 1 para o Tipo 2? Outra iniciativa da jornalista foi dividir sua experiência com outros portadores da doença. Luciana mantém um blog há seis anos (www.vivercomdiabetes.wordpress.com). “A mensagem que eu tento passar, é que é possível viver bem com diabetes. Procurar se informar, conhecer a doença e seu mecanismo e ter o médico como seu aliado, são dicas fundamentais”, declara. O estudante de Engenharia Elétrica, Edmar de Souza Silva, 23, é portador do tipo 1 há 3 anos e meio. Ele também

A diabetes tipo 1 é caracterizada pela produção insuficiente de insulina e aparece geralmente de forma mais abrupta, acometendo com mais frequência crianças e adolescentes e podendo estar relacionada à hereditariedade. Na diabetes tipo 2, o pâncreas produz insulina suficiente, mas o organismo apresenta uma resistência à sua ação. A diabetes tipo 2 aparece de forma mais lenta, e apresenta sintomas mais brandos.

Atenção! A diabetes não controlada pode provocar, a longo prazo, complicações como a disfunção e falência de vários órgãos, especialmente rins, olhos, nervos, coração e vasos sanguíneos.

www.revistaendorfina.com.br

23


suplementos

Da creatina à

vitamina Por Diogo Patroni

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Primeira Expo Nutrition São Paulo movimentou R$ 13 milhões, reuniu 18 mil pessoas e trouxe grandes lançamentos para o setor de suplementação

24

O

mercado nacional de suplementos alimentares vive talvez sua melhor fase, nos últimos 10 anos. Grandes marcas têm oferecido opções de nutrição saudável aos consumidores, e consequentemente buscam a ampliação não só do “leque” de produtos, mas também dos ganhos. Dados da Abenutri (Associação Brasileira das Empresas

de Produtos Nutricionais) revelam que o segmento cresce 20% ao ano, o que significa mais preocupação com saúde e bem estar, por parte do brasileiro. Apesar desse “momento” favorável, a maior metrópole da América Latina, ainda não havia realizado nenhum grande evento do gênero. Exceção feita ao Rio de Janeiro, que tradicionalmente promove a Expo Nutrition, feira para a nutrição

www.revistaendorfina.com.br

e alimentação saudável, em conjunto com o Rio Sports Show. Mas de 10 a 12 de maio, os paulistas receberam a primeira Expo Nutrition São Paulo, que reuniu 18 mil pessoas, no Transamérica Expo Center, com movimentação de R$13 milhões em negócios. O evento chegou com uma proposta inovadora, e com o intuito de criar uma aproximação maior entre consumidores, lojistas e fabricantes de suplementos alimentares, conforme explica a sócia-diretora da Savaget - organizadora da feira, Ana Paula Leal Graziano. “Não adianta falar só com o fisiculturista. É importante englobar a saúde de modo geral. Suplemento é para todos, desde a criança ao idoso. A feira tem um caráter educacional e também permite que o lojista tenha as dimensões do mercado”, destaca. De acordo como CRO da Probiótica Laboratórios, Marcelo Bella, o cenário é fruto do desenvolvimento econômico favorável vivenciado pelo Brasil. “Essa é a


25


suplementos

[ Ano4 | Número19 ] 2012

da pele, baseado no conceito da beleza “in out” (de dentro para fora). “Esse é um produto voltado para o bem estar, e indicado para todas as idades, pois todos nós precisamos de colágeno em todas as fases da vida”, declara o diretor farmacêutico e proprietário da Dynamic Lab, Márcio Zoffa. A proposta também é encampada pela Neonutri Suplementos Nutricionais, que lançou o polivitamínico, Polium Daily, composto por 23 vitaminas e minerais. A empresa também apresentou a linha de Óleos Funcionais, bem como os tabletes Ultra Concentrados (BCAA 1,5G; Creatina Ethyl Ester; Thermo Cuts 420). “A Neonutri acompanha o crescimento do mercado, e inova ao lançar opções variadas para o seu público. A Creatina Ethyl Ester permite os benefícios da creatina de 200g, em apenas 3g. Temos uma projeção de crescer 30% de mercado ao ano”, diz o presidente, Juliano Moreno. Na feira os visitantes conferiram opções para todos os públicos, desde o bodybuilder aos adeptos da nutrição balanceada, como é o caso das vitaminas apresentadas pela Yumi Bells. “Nós queremos unir saúde e performance. Suplementação não é apenas para atletas.

26

primeira versão de uma feira de nutrição saudável, em São Paulo. Nós observamos como os consumidores interagem com as marcas no exterior. Os norte-americanos trabalham a imagem do bodybuilder, e essa cultura está se expandindo para países em pleno desenvolvimento como: Brasil, Rússia, Índia e China”, explica. Segundo Bella, a Probiótica busca cada vez mais ampliar a sua marca, além de diversificar o nicho de consumidores. “Nossas parcerias mostram que somos referência em nutrição na América Latina, com 31% de market-share. O Brasil concentra 47 milhões de praticantes de atividades físicas, porém apenas 5% consomem suplementos. Há um vasto horizonte a ser explorado”, diz. O executivo alerta ainda para outro segmento em forte expansão: a nutrição cosmética e os emagrecedores.

A preocupação com a saúde e bem estar tem se tornado frequente. Por isso, os nutricosméticos surgem como as grandes novidades da Expo Nutrition SP Era do bem estar A preocupação com a saúde e bem estar tem se tornado frequente. Por isso, os nutricosméticos surgem como as grandes novidades da Expo Nutrition SP. Substâncias como colágeno, vitaminas, proteínas, Ômega 3, são recorrentes em quase 80% dos produtos apresentados. O Silm Cool da Dynamic Lab, é um suplemento à base de colágeno, cujo intuito é promover o rejuvenescimento

www.revistaendorfina.com.br

Cada produto é indicado para um público específico. Os polivitaminicos servem para auxiliar quem não consegue manter uma alimentação balanceada, ou que está com déficit de vitaminas”, destaca a nutricionista, Alessandra Luglio. A Integralmédica também tem diversificado seu portfólio e oferece suplementos para quatro nichos específicos: VO2 (barras proteicas, géis e carboidratos); Body Size (proteínas, aminoácidos,


suplementos

A diversidade também é algo intrínseco na Probiótica Laboratórios, uma vez que a empresa lançou 14 produtos na feira

termogênicos); Darkness (packs para alta performance) e Nutricé ( nutricosméticos). “Tomamos o cuidado de explorar cada linha, pois é preciso salientar que suplemento alimentar não é apenas para quem faz musculação”, relata o gerente nacional de vendas, Alexandre Ferreira. A marca

também lançou o termogênico Lipodrol, à base de óleo de Sesame e cafeína. A diversidade também é algo intrínseco na Probiótica Laboratórios, uma vez que a empresa lançou 14 produtos na feira. Para Marcelo Bella, os lançamentos refletem o momento favorável do mercado. “O mer-

cado está baseado em três colunas: Tecnologia, Concentração de ingredientes e Sensação de poder. Unindo essas três características chegamos a fórmula ideal para o consumidor”, ressalta. O energético Psycho Drink foi uma das sensações no estande da Midway, enquanto a GT Nutrition levou sua linha completa, composta pelas marcas: Labrada, Sports Pharma, Pacific e Universal. “O evento serve para fortalecer a nossa marca perante aos consumidores e ao mercado”, relata o diretor da Midway, Julio Colle.

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Lutas

28

A Expo Nutrition SP, também contou com o Fight Pavilion, área destinada às artes marciais, e sucesso nas edições do Rio de Janeiro. Os principais nomes do UFC: Felipe Sertanejo, Erick Silva, Paulo Thiago, Maurício Shogun, José Aldo e os irmãos Nogueira (Minotauro e Minotouro) participaram de sessões de autógrafos e posaram para fotos junto aos fãs em diversos estandes. Além deles, também esteve presente o renomado árbitro do UFC, Mario Yamasaki. Marcas como Naja Extreme, Bad Boy e IFX expuseram seus produtos e novidades. A Naja busca atender aos aficionados por artes marciais em todos os nichos. A empresa oriunda do fight wear, agora possui linhas exclusivas de suplementos, brinquedos, acessórios, cosméticos, matérias escolares, chinelos, álbum de figurinhas e criou o quarto do lutador para o público teen. “Nossa ideia é proporcionar um estilo de vida, e inserir o consumidor na tribo da luta. O adolescente acha o MMA ‘cool’ e o quarto representa o coração desse estilo”, diz o CEO da marca, Eduardo Grimaldi.

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

29


suplementos

[ Ano4 | Número19 ] 2012

“Investimos 30% no desenvolvimento de novos produtos, e acredito que teremos um retorno de R$ 100 milhões, nos próximos três anos”

De acordo com Grimaldi a expectativa de faturamento sob os licenciados é de R$ 30 milhões, apenas em 2012. “Investimos 30% no desenvolvimento de novos produtos, e acredito que teremos um retorno de R$ 100 milhões, nos próximos três anos. Nascemos dentro da luta e vamos abrir várias frentes”, define. Já a Bad Boy promoveu diversas apresentações no óctogno, desde técnicas de defesa pessoal com o professor Ronaldo Cardoso, a golpes de jiu-jitsu e MMA. Além dos lançamentos de produtos e do Fight Pavilion, a Expo Nutrition São Paulo, também contou diversos eventos paralelos como o Desafio Powerlifting, Desafio Strongman, Fitness Model Search, BodyBuilding Brasil, 3º Sports Nutri-

30

www.revistaendorfina.com.br

tion Convention e Luta de Braço. “Essa é a primeira feira do gênero voltada ao business. Pelo investimento dos parceiros acho que superou as expectativas. São Paulo teve um caráter mais educacional e mais de seis mil pessoas participaram dos cursos. Enquanto a edição do Rio de Janeiro é mais interativa”, explica a sócia-diretora da Savaget - organizadora da feira, Ana Paula Leal Graziano. Os cariocas recebem a 4ª edição da Expo Nutrition Rio de Janeiro, de 27 a 29 de julho, no Pier Mauá. O evento acontece paralelamente ao Rio Sports Show, e mescla cursos de capacitação, além do Meeting de Nutrição Esportiva e do Fight Pavilion, que terá uma etapa do campeonato brasileiro de jiu-jitsu.


www.revistaendorfina.com.br

31


[ Ano4 | NĂşmero19 ] 2012

32

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

33


capa Cigano x Frank Mir UFC 146

Junior

Cigano Conheça a história do campeão dos pesos pesados do UFC, e novo ídolo do esporte brasileiro

C

ampeões não se fazem da noite para o dia, tampouco nascem de uma hora para outra. A palavra “campeão” remete a algo diferenciado a aquele que conseguiu superar seus limites, ultrapassou barreiras para chegar ao topo daquilo que se propôs fazer. Junior Cigano dos Santos Almeida, 27 anos, natural de Caçador-SC, e erradicado em Salvador-BA, é um destes exemplos de superação das adversidades

34

Por Diogo Patroni

e dificuldades impostas pela vida. Dono do cinturão dos pesos Pesados do UFC, Cigano revela que dedicação, concentração e trabalho, são as chaves fundamentais para formar campeões. Acostumado à dura vida no interior de Santa Catarina, aos 10 anos, já vendia picolé para ajudar a família. Em seguida trabalhou como auxiliar de servente de pedreiro até o desejo de tentar a vida nas grandes metrópoles falar mais alto.

“Minha mãe trabalhou muito para criar três filhos, e nós sempre fomos acostumados a isso. Tive uma infância humilde, mas graças a deus muito honrada. Aos 18 anos resolvi sair da minha cidade e fui para Salvador com um amigo meu. Não tinha nem 80 reais na carteira quando cheguei, e comecei lavando prato, depois fui garçom e trabalhei em loja”, lembra Cigano.


Fotos: Divulgação/UFC

dos santos

O Cruzado mais temido do UFC

Início tardio e promissor O contato com as artes marciais veio apenas aos 21 anos, em 2005, e de um modo pouco usual. “Estava meio gordinho e procurei uma academia para treinar, e conheci a academia do professor Yuri Carlton e foi aí que passei a praticar jiu-jitsu”, conta. Segundo o atleta, o esporte nunca tinha passado pela sua cabeça, principalmente a luta. “Na minha cidade a gente não sabia nada de esporte, mas quando entrei na academia conheci só gente fera como o Minotauro, que também treinava lá e arrebentava no Pride (extinto evento japonês). Então

passei a acompanhar melhor”, ressalta. O amigo e tutor Antonio Rodrigo Minotauro, o apresentou para Luiz Carlos Dórea, seu atual treinador de boxe, e responsável por formar nomes consagrados do pugilismo nacional, como Acelino Popó Freitas e os irmãos Nogueira (Minotauro e Minotouro) no MMA. Foi lá que o campeão dos pesos pesados aprimorou sua verdadeira “arma” letal para derrubar adversários como: Frank Mir, Cain Velasquez, Shane Carwin, Roy Nelson, Mirko Crocop, dentre outros. Considerado um dos melhores nocau-

teadores do UFC (elogiado até pelo chefão Dana White), Cigano afirma que não há uma arte que domine mais ou menos, pois busca dar 100% em tudo o que faz. “O boxe acho que é natural, e agora estou aprimorando meu wrestling e o jogo de chão. Tenho minhas armas para surpreender os adversários. Se você se dedica o suficiente, você consegue”, diz.

Ascensão Meteórica Desde a primeira queda no tatame em 2005, o lutador já estrearia num combate oficial de jiu-jitsu, após um ano e meio.

35


capa

Cartel UFC 146 – 26 de maio de 2012 Vitória por nocaute diante de Frank Mir UFC on FOX – 12 de novembro de 2011 Vitória por nocaute diante de Cain Velasquez (conquista do cinturão dos pesados) UFC 131 – 11 de junho de 2011 Vitória por decisão unânime dos juízes diante de Shane Carwin UFC 117 – 7 de agosto de 2010 Vitória por decisão unânime dos juízes diante de Roy Nelson UFC Live – 21 de março de 2010 Vitória por nocaute diante de Gabriel “Napão” Gonzaga UFC 108 – 2 de janeiro de 2010 Vitória por nocaute diante de Gilbert Yvel UFC 103 – 19 de setembro de 2009 Vitória por nocaute diante de Mirko Crocop UFC 95 – 20 de fevereiro de 2009 Vitória por nocaute diante de Stefan Struve

“Passei por maus bocados e sofri muito, mas aprendi a vencer na vida”, declara. Já para o UFC foram necessários pouco mais de três anos, até a tão aguardada estreia em 25 de outubro de 2008, no UFC 90, contra o compatriota Fabrício Werdum. “Quando recebi a notícia de que lutaria com o Werdum, fiquei muito nervoso. Ele era contender (candidato) ao cinturão e a ideia era que ele ganhasse de mim para disputar o título. Tive a ajuda do Dórea e do Minotuaro, e eles me acalmaram muito. Na luta procurei fazer o meu melhor e nocauteei”, relembra. Pode-se dizer que Junior Cigano dos Santos, teve uma ascensão meteórica dentro da categoria, principalmente por causa de seu cartel de nove lutas e nove vitórias. Sendo sete por nocaute e duas por decisão unânime dos juízes. Agora ele pensa apenas em curtir o momento, e se possível manter o cinturão por longos anos. Fato que não é comum na categoria dos pesos pesados,

[ Ano4 | Número19 ] 2012

UFC 90 – 25 de outubro de 2008 Vitória por nocaute diante de Fabrício Werdum (estreia no UFC)

“Quando recebi a notícia de que lutaria com o Werdum, fiquei muito nervoso. Ele era contender (candidato) ao cinturão e a ideia era que ele ganhasse de mim para disputar o título...”

36

www.revistaendorfina.com.br

uma vez que somente três lutadores conseguiram segurá-lo, e em duas defesas apenas: Randy Coutore, Tim Sylvia e Brock Lesnar. “A gente sabe o quanto é difícil chegar ao cinturão, e quero ficar com ele o tempo que der. Quero quebrar todos os recordes”, diz o campeão dos pesos pesados do UFC. A derrota é algo que não passa pela cabeça de Cigano, porém ainda invicto o lutador não foge da responsabilidade, e sabe dos riscos quando está dentro do octógono. “O cara pode me bater durante cinco rounds, mas eu vou sair de lá com a vitória. Nosso esporte é assim e vence aquele que estiver melhor preparado. Treino duro e nunca vou deixar de treinar. A vitória só chega quando você perde o medo da derrota”, justifica. Em sua última defesa de cinturão (a primeira), contra o norte-americano Frank Mir, no UFC 146, disputado em 26 de maio, na cidade de Las Vegas, o brasileiro impôs seu ritmo e nocauteou o adversário logo no segundo round. “Minha estratégia foi manter a luta em pé, mas a gente nunca sabe como vai acabar. Eu sabia que o Mir ia vir com tudo e tentar me levar para o chão. Mas cansei ele no primeiro round para nocauteá-lo no segundo”, explica. O combate foi definido após o brasileiro encaixar um cruzado de direita sob Mir, para depois em seguida conectar uma sequência de socos, até a intervenção do árbitro Herb Dean.


37


capa

Crescimento do MMA Nos últimos dois anos, o MMA atingiu altos índices de popularidade, e definitivamente o fã brasileiro “abraçou” a modalidade. Em 2011, a cidade do Rio de Janeiro sediou o UFC 134. O evento resultou na maior audiência da RedeTV, emissora responsável pela transmissão em TV Aberta. Por conta disso, a Rede Globo investiu pesado na compra dos direitos do UFC, e transmitiu a luta entre Junior Cigano x Cain Velasquez, o que culminou no título mundial de Cigano. A partir de então o esporte passou a ser visto de outra maneira, pois prega acima de tudo o respeito, a disciplina e a lealdade entre os adversários. Junior Cigano declara que é possível sentir a mudança, especialmente quando sai às ruas. “As pessoas hoje me veem, querem me cumprimentar e tirar fotos. Procuro sempre atender todos ao máximo que posso. Gosto de ter o meu trabalho reconhecido. E quem não gosta?”, indaga, o atleta, que revela ter grande admiração do público infantil. “Meus fãs hoje são crianças, antes era tudo marmanjão forte”, brinca.

38

Apesar da grande aceitação do MMA, ainda há a ala dos que são contrários, e que não enxergam profissionalismo no esporte Apesar da grande aceitação do MMA, ainda há a ala dos que são contrários, e que não enxergam profissionalismo no esporte. “As criticas partem de quem não sabe o que é o nosso esporte, e nunca praticou artes marciais na vida. Não concordo que seja violento, e quanto mais as pessoas conhecem mais diminui o preconceito”, ratifica Cigano. Profissionalismo A preocupação com a aparência é uma das principais bandeiras defendidas pelos atletas, principalmente pelos brasi-

leiros como: Junior Cigano, Minotauro e Minotouro, Anderson Silva, Vitor Belfort, José Aldo, Mauricio Shogun, Wanderlei Silva, dentre outros. Por isso, questões como o doping são amplamente debatidas entre os atletas, principalmente após o recente caso envolvendo o inglês (naturalizado holandês) dos pesos pesados, Alistair Overeem. Overeem foi flagrado no exame antidoping com altas doses de testosterona no organismo, e seria o adversário de Cigano no UFC 146, mas após o resultado acabou substituído por Frank Mir. “Eu enxergo o doping com muitos maus olhos. Sou campeão sem nunca ter usado nada. O cara que usa artifícios para ter uma performance melhor, não é ele. Sou a favor do teste no sangue por pelo menos duas vezes ao ano”, defende o brasileiro, que ratifica. “O Overeem não merece lutar pelo cinturão. É mais o Velasquez”. Ao ser questionado sobre o próximo adversário, o campeão dos pesos pesados disse não ter preferência e quem escolhe as lutas é o UFC. “Ninguém é invencível e não escolho adversário. Sou


“Eu enxergo o doping com muitos maus olhos. Sou campeão sem nunca ter usado nada. O cara que usa artifícios para ter uma performance melhor, não é ele. Sou a favor do teste no sangue por pelo menos duas vezes ao ano”

39


capa

Ficha técnica do campeão Nome: Junior dos Santos Almeida Apelido: Cigano Nascimento: 12 de setembro de 1984 Local: Caçador-SC Altura: 1,93m Peso: 108 Kg Categoria: Peso Pesado (detentor do cinturão) Artes marciais que domina: Boxe, Jiu-Jitsu, Wrestling e Kickboxe Cartel no UFC: 9 Lutas Vitórias: 9 (Nocaute: 7 Decisão: 2) Ídolo: Minotauro

funcionário do UFC e eles determinam, mas só vou colocar meu título em jogo estando 100%”, afirma. Sobre uma possível luta com Jon Jones, campeão dos meio-pesados e considerado um dos melhores pesos sobre pesos da modalidade, Cigano é lacônico. “Gosto dele e o acho um fenômeno. Prefiro que ele continue campeão dos meio-pesados, e eu dos pesados. Deixa ele lá, mas se um dia tiver que acontecer a gente vai lutar. Acho que não mantém o mesmo peso por muito tempo e vai ter que subir”.

40

100% Brasileiro O gesto imortalizado por Ayrton Senna, de empunhar a bandeira brasileira, após as vitórias, também se faz presente no MMA. Sempre que vence suas lutas, Junior Cigano dos Santos faz questão de mostrar ao mundo suas origens. “Sou brasileiro e torço por todos que representam o nosso país. Quero que o Brasil domine todas as categorias para mostrar o nosso trabalho. Somos o país do MMA, e foi aqui que tudo começou”, profetiza o campeão dos pesos pesados do UFC, e novo ídolo do esporte nacional.


41


[ Ano4 | NĂşmero19 ] 2012

42

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

43


Acontece fitness

Na caravana do

bem estar Confira os bastidores e tudo o que rolou nas principais feiras do segmento de wellness. Endorfina esteve em cada uma delas e traz as novidades em primeira mão

O

Por Diogo Patroni

primeiro semestre foi movimentado para o segmento de wellness, devido à realização de grandes eventos que norteiam o setor. De 28 de abril à 1º de maio, a cidade de Santos-SP, sediou a 22ª Fitness Brasil Internacional. Enquanto a 26ª Jopef aconteceu em Curitiba-PR, de 7 a 10 de junho. Paralelamente o ENAF, também promoveu feiras em Poços de Caldas-MG, Macapá-AP e Ribeirão Preto-SP. Endorfina traz as principais novidades, e revela o crescimento exponencial do segmento. Fique por dentro!

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Fitness Brasil: Recorde de participantes

44

Uma das principais características da Fitness Brasil Internacional é promover cursos de formação para os profissionais de educação física. A 22ª edição da feira reuniu mais de cinco mil congressistas, entre estudantes e professores de educação física. Ao todo foram realizados mais de 104 cursos e palestras, em 12 módulos: Pilates, Nutrição, Gestão, Lazer e Recreação, Treinamento Funcional, dentre outros. Já o público total foi de 80 mil pessoas, com movimentação de R$ 15 milhões em volume de negócios. De acordo com o presidente da Fitness Brasil, Waldyr Soares, o mercado está aquecido e os profissionais do setor precisam caminhar junto com as mudanças. “As pessoas estão se preocupando mais com a saúde. Por isso precisamos formar

Foto: Luiz Moreaux

www.revistaendorfina.com.br


Fotos: Divulgação/Fitness Brasil

novos profissionais e valorizar ainda mais o trabalho do profissional de educação física. Fico contente em ver a quantidade de congressistas participando, pois quem não se atualizar vai ficar para trás”, ressalta. O evento também é famoso por revelar as tendências para o setor. A Movement levou as novas linhas de bikes segmentadas para spinning, modelos Tour e Tour S, além da nova versão da esteira LX-160. Outra grande novidade apresentada foi a parceria com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento), para intermediação de crédito junto ao Finame. “A Movement é a primeira empresa brasileira de equipamentos a conseguir o Finame. Nós queremos ajudar os proprietários de academias a alavancarem seu negócio”, diz o gerente de marketing, Marco Corradi. A Athletic apresentou a Plataforma Vibratória 7000 VM, com vibração triplanar em vários eixos. Já a Total Health traz um apelo mais sustentável e inovador com as bikes RXV Vertical e RXH Horizontal, ambas movidas à energia cinética e sem eletricidade. “Vivemos um ‘boom’ de sustentabilidade no mundo. A Total Health surge como um dos players preocupados com o desenvolvimento do planeta, e apresenta um equipamento totalmente verde que não agride ao meio ambiente, e ainda gera economia para as academias”, destaca o coordenador de marketing, Ademilson de Oliveira, que projeta um crescimento de 20% para a empresa em 2012.

“Vivemos um ‘boom’ de sustentabilidade no mundo. A Total Health surge como um dos players preocupados com o desenvolvimento do planeta...”

Funcional e Pilates A funcionalidade também é uma das opções apresentadas pelas grandes marcas de equipamentos. A Linha Functional da Queens, é composta por dez equipamentos, que permitem maior amplitude do movimento. Outra novidade da empresa é o Elíptico Climber, com passadas mais largas para intensificar os trabalhos de glúteos e coxas. Já a Matrix apresentou a Linha Versa, mais compacta, com computador de repetições e bateria de peso. A máquina permite a variação de mais de 70 exercícios de hipertrofia, reabilitação ou força. “A indústria quer gerar atratividade a curto prazo para os alunos, e o funcional responde por isso. Os treinos podem ser programados de acordo com os objetivos de cada um”,

www.revistaendorfina.com.br

esclarece o gerente de vendas, Daniel Pauferro. O Pilates também marcou presença, em função do crescimento significativo conquistado nos últimos anos, conforme explica o sócio-proprietário da Equipilates, Rafael Iazpeck. “Esse é um mercado que vem crescendo, e que vai atingir o ápice daqui uns três ou quatro anos. Só aqui na feira nós fechamos grandes negócios e esperamos crescer 70%, em 2012”, diz. Já a Physio Pilates aposta no Core A Lign, método que se assemelha ao Pilates, porém os movimentos são realizados em pé. “Diria que ambos possuem uma relação, mas no Core A Lign, o foco está na reabilitação”, esclarece o gerente de vendas, Vicente Oliveira.

45


Acontece fitness

Estação Vida&Workouts Uma das peculiaridades da Fitness Brasil Internacional é a interatividade com o público. Na Estação Vida foram realizadas diversas apresentações de dança como a Zumba Fitness, SH’Bam, Power Jump, Body Combat e Body Attack. Já os chamados workouts, (aulas coletivas) serviram para aprimorar a habilidade dos profissionais de educação física. Destaque para mais de 100 sessões envolvendo: Zumba Fitness, Power Jump, AeroRetrô, Step Sensation, Gymstick Muscles e Batucalê Brazil. Fotos: Foto: Divulgação/ENAF

Mensageiros do bem estar O Enaf (Encontro Nacional de Atividade Física) é realizado há mais de 25 anos e considerado um dos eventos tradicionais do segmento. Nascido em Poços de Caldas-MG, com o intuito de oferecer capacitação e treinamento aos profissionais de educação física, o Encontro já se espalha por diversas regiões do país, e explora locais fora do chamado eixo “Rio-São Paulo”. “Nós buscamos inovar, apresentar as tendências e os lançamentos para essa população que vive fora dos grandes centros. Em 26 anos, nós já certificamos mais de 100 mil profissionais e ficamos honrados em atender a essa demanda”, diz o presidente do ENAF, Sebastião Paulino. De 20 a 22 de abril, foi realizado o 52º ENAF em Poços de Caldas-MG. Já entre os dias 10 e 12 de maio, o congresso marcou presença na região Norte, com o ENAF Macapá-AP, de 15 a 17 de junho foi a vez dos paulistas de Ribeirão Preto prestigiarem o evento. “Nós atuamos como mensageiros do bem estar, porque prestamos um serviço diferenciado à sociedade e oferecemos aos profissionais mais visibilidade de mercado”,destaca Paulino. Ao todo mais de 10 mil profissionais foram certificados nas três cidades.

[ Ano4 | Número19 ] 2012

O fitness no sul do Brasil

46

A Endorfina também marcou presença na 26ª Jopef Brasil, realizada entre 7 e 10 de junho, em Curitiba-PR. A cada edição a feira se credencia como uma das principais da região Sul, pois movimenta R$ 5 milhões, reúne mais de 6 mil congressistas e três mil visitantes indiretos, além de 47 expositores ligados à moda, equipamentos, acessórios e publicações didáticas. “Realizamos este evento há 26 anos, com o intuito de oferecer o que há de

melhor em cursos e palestras nos ramos de educação física, nutrição e fisioterapia”, destaca o diretor da Korppus – promotora da feira - João Batista “Batta”. Segundo “Batta”, apesar do grande desenvolvimento econômico e da expansão dos conceitos de wellness, o sul do Brasil ainda carece de eventos desse porte. “O segmento está incorporado à qualidade de vida e cresce em vários setores. Nossos eventos proporcionam o que existe de mais moderno nos con-

www.revistaendorfina.com.br

ceitos de esporte, fitness, atividade física, musculação, qualidade de vida, saúde, esportes aquáticos, fisioterapia e nutrição”, ressalta. Além da 26ª Jopef Brasil, outro evento tradicional é o 16º Meeting Balneário Camboriu, em Santa Catarina, previsto para os dias 11 e 14 de outubro. “A ideia é concentrar toda a região num único evento. O profissional da área de educação física, fisioterapia e nutrição tem sede de conhecimento”, explica o diretor.


Espaço Treino

Pubalgia

Saiba o que é essa dor crônica que afeta tenistas, corredores e jogadores de futebol, como o meia Kaká

[ Ano4 | Número19 ] 2012

P

48

ubalgia é uma síndrome inflamatória dolorosa que envolve os ossos púbicos, sínfise púbica e estruturas adjacentes, de etiologia variada, também conhecida por pubeíte ou osteíte púbica. Embora possa estar associada à doenças inflamatórias sistêmicas como artrite reumatóide, pelvi-espondilite anquilosante, e em infecções do trato geniturinário, bem como da região púbica. Atualmente, essa síndrome é relacionada à atividade física vigorosa. A primeira descrição em atletas foi feita em 1932, por Spinelli, em esgrimistas, e mais recentemente alguns autores a descreveram em corredores de longa distância. Em 1983, Willey descreveu a osteíte púbica em jogador de futebol. Em atleta a pubalgia Uni ou Bilateral está relacionada às atividades esportivas repetitivas levando às lesões por fadiga. As causas da pubalgia não estão bem esclarecidas, acometendo com maior frequência jogadores de futebol e corredores, seguindo-se os tenistas e praticantes de outros esportes. Porém,

A primeira descrição em atletas foi feita em 1932, por Spinelli, em esgrimistas, e mais recentemente alguns autores a descreveram em corredores de longa distância o mais aceito é que haja um desequilíbrio da musculatura do reto abdominal e adutores.

A pubalgia é descrita como um processo inflamatório com alterações que afetam os ligamentos, a cartilagem e o osso, levando a um processo inflamatório com alterações ósseas na origem púbica da musculatura envolvida: reto abdominal e adutores da coxa. Também devem ser consideradas as alterações degenerativas na região da sínfise púbica (união entre os dois ossos púbicos). A indicação de fisioterapia por meio de técnicas analgésicas e anti-inflamatórias, acompanhada de um trabalho de alongamento e reequilíbrio muscular e orientação técnica específica do tratamento esportivo, podem prevenir a incidência dessas dores.

Dr. Moisés Cohen Chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Unifesp, Presidente da Sociedade Mundial de Artroscopia, Cirurgia do Joelho e Trauma Desportivo (ISAKOS) e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte Instituto Cohen Tel.: (11) 3093-9000 www.institutocohen.com.br

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

49


Espaço Nutrição

Suplemento para todos

Os suplementos alimentares podem ser consumidos por públicos variados e para diversos fins. Conheça os principais:

[ Ano4 | Número19 ] 2012

A

50

suplementação nutricional é amplamente discutida, difundida e aceita, especialmente no âmbito esportivo, para a melhora de performance e bem-estar durante os treinos e provas. No entanto, o que muitos ainda não sabem é que diversos suplementos nutricionais podem ser benéficos também para aqueles que não praticam atividade física. Isto porque são produtos que complementam a alimentação com nutrientes específicos, de comprovados efeitos benéficos à saúde. Ou, até mesmo simulam refeições completas e balanceadas com diversos nutrientes em um único produto. Neste sentido, os suplementos mais “interessantes” são aqueles cujo mecanismo de ação não depende da prática de exercícios físicos. Alguns deles são: Chá verde: Potente antioxidante, anti-inflamatório e auxilia no emagrecimento; Colágeno hidrolisado: Precursor de colágeno dos tecidos corpóreos, promove firmeza, hidratação e elasticidade da pele; Termogênicos: Indicado para emagrecimento e aumento da disposição física e mental; Hipercalóricos: São mais consumidos para o ganho de peso, quando em uso adicional às refeições habituais;

o que muitos ainda não sabem é que diversos suplementos nutricionais podem ser benéficos também para aqueles que não praticam atividade física Polivitamínico-mineral: Para saúde em geral e ganho de disposição física e mental; L-glutamina: Benéfico para a imunidade e para a saúde das células da parede intestinal; Barra de proteínas: Para lanches com alto nível de saciedade, o que também pode servir como auxiliar do emagrecimento; Substituto parcial de refeições: Utilizado para substituir refeições com praticidade sem grandes prejuízos nutricionais, pois são elaborados com diversos nutrientes e em proporções similares a uma refeição comum. A quantidade de consumo deste tipo de suplemento é o que vai determinar se haverá aumento, manutenção ou redução do peso corporal; Proteínas vegetais: Para vegetarianos,

www.revistaendorfina.com.br

que podem ter deficiência de proteínas pela restrição de carnes, ovos e derivados de leite; Shake de proteínas: Indicado aos idosos ou indivíduos com dificuldade de mastigação de fontes protéicas alimentares comuns, como as carnes. Ou em pós-operatório, quando a necessidade de proteínas é maior, como complemento da alimentação. É importante ressaltar que isso não significa que a atividade física para estes públicos não seja necessária. E que o suplemento nutricional trará resultados mesmo na ausência da prática de exercícios físicos. Dentre eles, o emagrecimento, em especial, se potencializa com a prática regular de exercícios físicos. Além disso, os benefícios da suplementação surgem quando ela está inserida no hábito de uma alimentação equilibrada e coerente com o objetivo pessoal de cada um, seja ele esportivo, por estética, saúde ou qualidade de vida.

Miriam Loiola: Coordenadora Técnica da NeoNutri Suplementos Nutricionais, nutricionista especialista em Nutrição Clínica Funcional e em Bioquímica, Fisiologia, Treinamento e Nutrição Desportivas.


www.revistaendorfina.com.br


Espaço Wellness

Crescimento do culturismo nacional e do

mercado

fitness Eventos como a Expo Nutrition São Paulo, e ampla divulgação da mídia dão a magnitude do caminho a ser explorado

[ Ano4 | Número19 ] 2012

É

52

visível a expansão do culturismo no cenário nacional. Cada vez mais pessoas têm acesso ao esporte que prima pelo crescimento e harmonização muscular. Os meios de comunicação que mostravam apenas uma visão rude e “tachavam” os atletas como “bombados”, atualmente tentam passar o aspecto competitivo e o estilo de vida de um atleta do bodybuilding. Visto que esse requer saúde e disciplina, em cima de treinos e dietas diárias. Vários programas de televisão possuem como referência belas assistentes de palco e modelos com o corpo moldado pelo aço e pela nutrição adequada. Isso aproxima a beleza do culto ao corpo perfeito, e também ao cotidiano de um número cada vez maior de brasileiros que procuram boas academias e profissionais competentes, como personais trainers, nutricionistas e médicos do esporte. Um bom exemplo do crescimento de adeptos deste culto é o número cada vez maior de competições, onde atletas estreantes e amadores mostram no palco o fruto de seus trabalhos na academia. O que vimos na Expo Nutrition,

Um bom exemplo do crescimento de adeptos deste culto é o número cada vez maior de competições em São Paulo, foi um bom termômetro do crescimento da área ligada ao fitness, fight e health. Foi possível constatar a grande procura de expositores nacionais e estrangeiros querendo “comer” uma enorme fatia do mercado brasileiro (o segundo maior do mundo, atrás apenas

do norte-americano). Todos estão apostando pesado no crescimento deste filão, o que alegra em muito os entusiastas e amantes do esporte. Há duas décadas, só se ouvia falar de um nome brasileiro no cenário internacional (Luiz Otávio de Freitas), mas hoje é impressionante o número de atletas de alto nível e padrão mundial, entre eles: Fernando Maradona, Eduardo Correia, Márcia Gonçalves, Diana Monteiro, Charles Mário, Anne Freitas , José Carlos do Santos entre outros tantos. Grande prova do aumento no número de atletas, foi o Campeonato Brasileiro 2012, realizado pela NABBA Brasil, na qual boa parte dos campeões e primeiros colocados é oriunda de novos nomes deste cenário. Apesar de que a maioria dos atletas renomados estava em preparação para competições internacionais. Está acertada para 2013, a realização do Arnold Classic’s Brasil, no Rio de Janeiro. O evento vai definitivamente colocar nosso país no cenário internacional do culturismo amador e profissional. Além das competições de bodybuilding e mais 40 esportes, está prevista a realização de uma grande feira com a participação de atletas internacionais de mais de 100 países, e um volume de negócios nunca antes imaginado no Brasil. Com certeza isso vai proporcionar maiores investimentos por parte das empresas em atletas que representem os seus produtos, profissionalizar o mercado e separar quem realmente investe, dos que apenas querem pegar uma carona no tsunami do bodybuilding e fitness no Brasil.

Prof. Kleber Caramello Personal Trainer, pós graduado em Marketing e especialista em Nutrição avançada. Consultor técnico Integralmédica e World Gym Brasil *Colaborou também o Personal Trainer Braulio Colmanetti, pós-graduado em Nutrição e consultor técnico NakaGym Equipamentos

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br


na academia

Pequenas empresas, grandes ideias

Emuitadiversão! Vibe Fun dá exemplo de como utilizar o espaço da academia de maneira diferenciada e gerar novos negócios para o setor

[ Ano3 | Número18 ] 2012

Q

54

uando começou a planejar a festa da filha, a consultora de imagem Janete Oliveira não imaginava o pedido inusitado que estava por vir. Cansada do tradicionalismo dos buffets infantis, a pequena Raquel Oliveira escolheu um ambiente totalmente diferente para celebrar os dez anos de idade: uma academia de ginástica. “Ela não queria festinha tradicional, não queria balada”, lembra a mãe. “A gente já tinha passado na frente da academia e já tinha curiosidade de conhecer. Depois eu recebi um folder, li sobre a possibilidade da festa e decidimos ir até lá”, completa Janete. A pequena Raquel, que já pratica jazz e street dance, acabou encontrando a opção perfeita para a importante data. Foram cinco horas ininterruptas junto com quase 30 amigos de 8 a 10 anos de idade, em uma festa totalmente diferente, que oferecia aulas de parkour, circo e outros desafios irresistíveis como cama elástica e parede de escalada. “Fomos muito bem atendidos, os monitores souberam aproveitar bem o tempo das crianças... E todos outros pais vieram comentar o quanto foi diferente”, afirma Janete. Para conseguir uma festa tão diferente, é claro que a academia também não era das mais tradicionais. Inaugurada em 2002, a Vibe Fun, empreendimento localizado na Vila Leopoldina, zona oeste paulistana, foi o palco da comemoração de Raquel e oferece o serviço desde o início de 2012. Oito festas depois, os administradores do negócio estão felizes. “O objetivo era criar uma academia

Por Eder Brito

“A gente já tinha passado na frente da academia e já tinha curiosidade de conhecer. Depois eu recebi um folder, li sobre a possibilidade da festa e decidimos ir até lá”

www.revistaendorfina.com.br

escalada focada em atividades divertidas, como circo, parkour, slackline, videogames que possibilitam movimento”, explica François Ottoni Boaventure, engenheiro mecânico de 36 anos que se rendeu aos encantos do empreendedorismo e ingressou no negócio de fitness e wellness. A experiência em outro país o ajudou na guinada profissional. “Morei nos Estados Unidos durante um tempo e voltei com este foco. O mercado norte-americano


Foto: Divulgação

de academias é muito focado no equipamento e o atendimento é zero. O que me fascinou em poder lidar com academia foi a oportunidade de relação humana”, explica. Filho de psicólogos europeus, François sempre viu o empreendedorismo com algo inerente à família. “Tenho um irmão que é músico e tem um estúdio e uma irmã que tem uma fábrica de geleias orgânicas. Meu pai, além de ser psicólogo, também tem plantações orgânicas”, revela. Com a veia empreendedora devidamente motivada e os conceitos em mente, a Vibe começou a se tornar diferente quando assumiu as crianças e adolescentes como público-alvo. “A gente percebeu que tinha que adequar um pouquinho os serviços, para poder atingir um público jovem e infantil que muitas vezes não ia para a academia. Crianças normalmente só tinham a natação e alguma atividade do tipo karatê nas academias tradicionais”, opina François. “A criança mostrou-se um nicho interessante de ocupação para a academia, durante o dia”, analisa. Modalidades inusitadas Atualmente o grupo Vibe Sport tem quatro unidades, sendo duas academias convencionais e juntas atendem mais de três mil pessoas. O diferencial, no entanto, é a Vibe Fun, complexo com o foco no conceito de diversão e com um calendário que oferece, além do parkour e circo, artes marciais, kettlebel, treinamento militar (inclusive para crianças!) equilíbrio, dança, yoga, videogames que estimulam movimento, máquina de dança, cesta de basquete e tênis de mesa. “Muita gente dizia que odiava aquele ambiente clássico de academia e um dia eu acordei com essa ideia, pensando em coisas divertidas que as pessoas pudessem fazer”, lembra François. “Quando você faz musculação, faz por saúde, ou por uma demanda estética. É uma coisa que não vem de você, vem de outro. Quando você faz outro tipo de ativi-

Parkour

Para garantir o clima ideal de uma academia diferente, o projeto arquitetônico também contou com algumas “encomendas” específicas dade, mais lúdica, é uma força muito mais forte, que é buscar a superação de um limite teu e melhorar o condicionamento físico por prazer, por diversão”, afirma. Para garantir o clima ideal de uma academia diferente, o projeto arquitetônico também contou com algumas “encomendas” específicas. “Eu disse que a gente teria que ter circo, então precisava de uma certa magia. E o espaço também ajudou. Quando visitei o local pela primeira vez, era um galpão, tinha uma casa atrás e um quintal grande, com três mangueiras. A gente manteve as árvores e isso se tornou uma das coisas mais atra-

www.revistaendorfina.com.br

tivas do projeto”, ressalta François. E o ambiente é realmente diferente do que se espera ao adentrar um estabelecimento como este. Um grande galpão de 700 metros quadrados, com argolas e tecidos circenses dependurados e um pátio externo repleto de área verde natural. O ambiente ainda oferece conexão wi-fi para quem precisa estudar, trabalhar ou se distrair no local. A área tradicional fica apenas por conta da estrutura para atividades cardiovasculares, com as clássicas bicicletas ergométricas, esteiras e televisões. A Vibe Fun possui 130 alunos matriculados e um grupo de 10 profissionais trabalhando, em vendas e com profissionais de educação física. As aulas mais procuradas por todas as faixas etárias são circo e parkour. Mas a dúvida que surge é: com tanta coisa diferenciada, a academia tem uma mensalidade acima do que é praticado no mercado fitness? “O custo dos nossos professores é mais alto do que outros, porque eles são mais especializados e não é tão fácil encontrar profissionais qualificados. Mas, na verdade, a nossa mensalidade é muito próxima de uma academia tradicional”, garante François.

55


Entrevista Foto: Bob Paulino

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Juliana Rios reporter por

56

Juliana Rios conta sua história e te ajuda a entender porque é um dos nomes promissores do jornalismo esportivo nacional Por Eder Brito

www.revistaendorfina.com.br

T

ênis, surfe, esportes de aventura, academia e muito trabalho em um dia a dia que respira esportes. É este o espírito que define a (qualidade de) vida de Juliana Rios, um dos novos nomes do jornalismo esportivo brasileiro, que vê seu nome ganhando mais reconhecimento junto com o nascimento do canal FoxSports, nova opção recente na grade do telejornalismo esportivo nacional. Em um bate-papo descontraído e exclusivo com a Revista Endorfina, a jornalista fala um pouco sobre o seu relacionamento


www.revistaendorfina.com.br

57


Entrevista

Foto: Divulgação

todos os tipos de matérias, tive espaço pra errar, cair e levantar! As pessoas são demais, fiz amigos que tenho até hoje e espero ter pela vida toda! RE: Considerando sua passagem pelo Portal Terra, você sente muitas diferenças entre a reportagem para o vídeo na internet e a rotina de produção para um canal de TV tradicional? JR: Total. A diferença é enorme. Sou grata por ter tido essa oportunidade, mas não curti trabalhar na internet. Apesar de saber que esse é o futuro, penso que a TV jamais será substituída! E o trabalho em si na TV é muito mais dinâmico e gostoso! RE: Qual é o maior desafio do dia a dia no jornalismo esportivo? JR: Os desafios são diários, porque temos sempre que dar informações corretas, não podemos falhar. Temos que estar por dentro de tudo, sempre. O mais difícil é sair do convencional e agradar nosso público. Esse desafio me move diariamente, gosto de ser diferente!

[ Ano4 | Número19 ] 2012

com o esporte, que nasceu na infância, virou profissão e parece não ter hora para acabar.

58

Revista Endorfina: Como começou sua história na FoxSports? Juliana Rios: O meu atual chefe, era também meu chefe no Portal Terra. Quando ele assumiu o FoxSports, mandei meu material, mas de verdade, não imaginava que iria me chamar. Quando ele me ligou, logo perguntou se eu mudaria pro Rio. Gelei, porque teria que deixar minha casa, marido, cães e família. Tenho certeza que fiz a coisa certa, depois de quatro meses no Rio, eles me transferiram pra base de São Paulo. Um trabalho incrível e perto da família, não poderia estar mais feliz!

Acho que as mulheres estão cada vez mais conquistando seu espaço e mostrando que podem ser tão boas quanto os homens RE: Quais foram as principais lições da época de BandSports? JR: Amei trabalhar no BandSports. Foi lá que me deram a primeira oportunidade da vida como repórter e apresentadora. Eles acreditaram em mim e vou ser eternamente grata! Aprendi muito, fiz

www.revistaendorfina.com.br

RE: Existe algum desafio que a mulher ainda precise vencer no jornalismo? JR: Acho que as mulheres estão cada vez mais conquistando seu espaço e mostrando que podem ser tão boas quanto os homens. Só não gosto de ver algumas mulheres passando por cima dos princípios básicos pra conseguir algo especial. Dar-se ao respeito pra conquistar respeito é essencial. RE: Você ainda se lembra do primeiro momento em que realmente sentiu-se apaixonada pelo esporte? Como foi? JR: Pois é, nasci gostando de esportes. Cresci com meus irmãos e primos. Como sou a mais velha, inventava as brincadeiras e eles adoravam. Todos os jogos eram sempre algum esporte: futebol, queimada, tênis, basquete... Lembro que todas as férias íamos para o Guarujá ou pra Campos. No Guarujá, éramos em umas 13 crianças e fazíamos competição de


www.revistaendorfina.com.br

59


Entrevista Foto: Divulgação

triathlon: todos tinham que correr, pedalar e nadar. À noite, estava todo mundo morto. Os pais adoravam, porque a gente acabava dormindo cedo sem encher a paciência. RE: Já conquistou outros títulos além do bi-campeonato brasileiro de esqui aquático? Quando ocorreu a conquista? JR: Sempre me enfiei em todos os tipos de competição. No colégio jogava handebol com 10/11 anos. Mais velha treinava tênis e ganhei alguns torneios da Federação Paulista, dos 16 aos 17 anos. RE: O tênis é sua maior paixão? Durante quanto tempo praticou regularmente a modalidade? JR: Sim, é minha maior paixão junto com o surfe. Comecei a treinar mesmo no colégio em que estudei nos Estados Unidos, aos 15 anos e fui até os 19 com a plena convicção de que eu queria ser profissional. RE: Como anda o tempo para a prática de esportes de aventura? Consegue incorporar alguma prática regular dentro de sua rotina? JR: Essa parte é a mais difícil. Acabo só conseguindo praticar esportes de aventura nas minhas férias. Na rotina tento manter os exercícios na academia e quando consigo escapar, vou até a praia surfar.

[ Ano4 | Número19 ] 2012

RE: Frequenta academia? Quais treinos básicos costuma seguir? JR: Sim. Pelo menos umas três vezes por semana. Costumo alternar corrida com bike e um pouco de musculação bem leve, porque detesto (risos).

60

RE: Alimentação é algo que te preocupa muito? Que estratégias procura seguir para atender esta demanda? JR: Procuro tomar um bom café da manhã e almoçar saudável. No jantar pego mais leve. Isso tudo durante a semana, porque aos finais de semana, não tenho preocupação com o que como. Tenho só uma regra 364 dias por ano

“Qualidade de vida pra mim é você respeitar seu corpo e sua mente e fazer o mínimo pra essas duas partes ficarem bem. Eu amo fazer esportes...” que é comer sempre alguma coisa a cada 3 ou 4 horas. Isso virou parte da rotina e me sinto bem. RE: Muita gente tenta definir qualidade de vida. Como você a explicaria considerando a sua rotina? JR: Qualidade de vida pra mim é você respeitar seu corpo e sua mente e fazer o mínimo pra essas duas partes ficarem bem. Eu amo fazer esportes, me alimento de forma saudável, mas adoro doces. Não costumo me privar, se estou com vontade, como sem culpa. A mesma coisa com os exercícios: se estou muito

www.revistaendorfina.com.br

cansada, respeito meu corpo e não forço a barra. RE: Em que local de São Paulo nasceu e passou maior parte da infância? JR: Nasci em São Paulo e morei toda a minha infância no Campo Belo, zona Sul. Com 14 anos fui morar nos Estados Unidos com a minha mãe, padrasto e irmão. Fiz todo o colegial lá e voltamos pro Brasil quando eu tinha quase 18. RE: Como é constituída sua família? Tem irmãos? Costuma visitar frequentemente seus pais e avós? JR: Meus pais são separados. Sou muito grudada nos meus dois irmãos, um de 24 e outro de 7 (o xodózinho da família) e também não passo um dia sem, pelo menos, falar com a minha mãe no telefone. Como o FoxSports é pertinho da casa dela, estou sempre por lá!! RE: É inevitável perguntar: em que “status” estão o coração e os relacionamentos? Como conciliar este tipo de demanda tão natural com o foco em uma carreira tão exigente quanto o jornalismo? JR: Sou casada há 4 anos e meio. Meu


A STILE PILATES TEM ORGULHO DE APRESENTAR SUA LINHA DE EQUIPAMENTOS PARA PILATES E PROPORCIONAR: PARA VOCÊ

PARA SEU ALUNO

Conforto

Flexibilidade

Segurança

Vitalidade

Resistência

Coordenação

Satisfação

Força

E AINDA, UM PRESENTE ESPECIAL PARA VOCÊ: ESTADIA NO CARIBE*

*Vide regras no estande

www.stilepilates.com.br Rua Bernardo Monteiro, 295 - Santa Edwiges | Contagem | Minas Gerais |Brasil | CEP 32040-250 www.revistaendorfina.com.br Telefones: (031) 3334-0232 | (031) 25116236 | (031) 25116230

61


Entrevista marido é super companheiro e compreensivo com a minha profissão. Sabe que batalhei e batalho muito todos os dias pra crescer e aprender, no meu trabalho que amo e não largo por nada! No relacionamento, acho imprescindível ceder, respeitar e mais importante: querer estar junto! RE: Se tivesse que montar um “top 3” de momentos mais emocionantes da sua carreira, quais elegeria? JR: Pode ser top 4?? (risos). Cobertura do ATP 250 em São Paulo esse ano pelo FoxSports - tênis, né?? Sou meio suspeita! (risos). Entrevista com o Anderson Silva no Bandsports. Essa me marcou muito, porque ele foi no programa que eu apresentava com outro apresentador poucas semanas antes do chute histórico no Vitor Belfort. Fiquei impressionada com a calma e simpatia dele. Uma entrevista exclusiva que consegui com o Mano Me-

nezes, logo no comecinho do FoxSports. E a cobertura da corrida de aventura em 2011 - o Ecomotion em que eu acompanhei de perto todos os oito dias de prova. Cheguei até a passar a noite no meio do mato esperando a equipe que estava liderando passar pela gente.

Manípulos e Puxadores

RE: O que esperar do futuro de Juliana Rios em curto prazo? JR: Quero continuar fazendo meu trabalho com muita paixão e crescendo todos os dias. Quero apresentar um programa que criei, bem diferente, em breve!

Batentes

Pisantes Tampas Internas

Pinos de Carga

Roldanas

Redutores

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Manoplas

Há 30 anos oferecendo soluções

62

Anéis e Hastes para Tijolinhos

www.emar.com.br www.revistaendorfina.com.br (17) 3269-9990

Ponteiras Externas


www.revistaendorfina.com.br

63


beleza pura

Sem olheiras!

Saiba como detonar as olheiras que deixam a aparência ainda mais cansada. Descubra as causas, veja as opções de tratamento e se cuide para ter uma pele muito mais saudável e bonita!

[ Ano4 | Número19 ] 2012

D

64

ias cansativos, noites maldormidas e estresse. Apesar do cansaço ser mental, também pode render uma consequência física: a olheira! “É o escurecimento da pele palpebral que pode acontecer por causa de um aumento da concentração de melanina ou de vasos sanguíneos sobre as pálpebras”, explica Erica Monteiro, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Segundo a dermatologista, a olheira pode surgir devido a fatores genéticos, cansaço, problemas circulatórios, renal, hepático, estresse emocional ou até mesmo no período menstrual. Também durante a gravidez, a mulher costuma perder ferro, o que pode deixar a pele mais descorada e as olheiras mais destacadas. Para Claudio Mutti, dermatologista da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia e médico da Clínica Visia,

Por Adriane Schultz

é possível melhorar a aparência e diminuir o efeito das olheiras. “O ideal é ingerir produtos que desintoxicam o corpo, como os chás verdes, sucos de frutas com clorofila, chás de camomila, além de evitar produtos industrializados, refinados, gordurosos e doces. Dar preferência aos produtos orgânicos e integrais tam-

www.revistaendorfina.com.br

bém pode prevenir as olheiras”, afirma. O quinua, cereal de origem boliviana, tem alto valor nutritivo, é riquíssimo em proteína e também previne as olheiras. Já em relação aos produtos para usar na pele, os ideais são cremes a base de Vitamina C, K e A, acido Kogico, acido fitico ou ácido mandélico.


Tratamentos

Tipos de olheiras

Hidratação da pele

O dermatologista Claudio Mutti, explica os diferentes tipos de olheiras!

Como a pele abaixo dos olhos costuma ser mais sensível do que outras regiões da face e possui menor concentração de elastina e colágeno, é importante cuidar muito bem desta região. Uma dica para prevenir as olheiras é hidratar muito bem o local com um hidratante especial para a área dos olhos, que além de evitar as olheiras, vai ajudar a impedir a formação de rugas, linhas de expressão, inchaços e bolsas. O ideal é passar o produto pelo menos uma vez ao dia, de preferência antes de dormir.

• Melânica: são causadas pelo acúmulo de melanina, substância que dá coloração acastanhada à pele. Pode surgir por estimulo hormonal ou excesso de sol. • Constitucional: são acastanhadas devido ao fato de os olhos serem anatomicamente mais profundos e a pele das pálpebras ser fina. É comum entre árabes e indianos. • Sanguínea: são causadas pelo acúmulo de produtos de degradação do sangue (hemoglobina). • Vascular: ocorre quando a circulação local é comprometida devido ao cansaço ou estresse, aumentando a circulação de sangue no local e resulta em um aspecto arroxeado maior.

Maquiagem para disfarçar as olheiras! Certo Se tiver pouca olheira, use uma base leve. Para as marcas mais escuras, use base seguida de corretivo. Para dar um acabamento uniforme á pele, aposte em um pó compacto. Escolha um corretivo de tom mais claro que a pele para clarear bem a região das olheiras.

Errado Passar corretivo em excesso deixará a pele manchada. Cuidado! Aplicar somente a base ou o corretivo. Além de ser importante aplicar os dois, não dá para esquecer o pó compacto. Usar uma base muito clara. Somente o corretivo deve ser de tom mais claro.

Drenagem linfática facial Outra alternativa para acabar com as olheiras é a drenagem linfática, tipo de massagem que pode ser realizada na região abaixo dos olhos para eliminar o excesso de líquido e toxinas. Ao possibilitar a regeneração dos tecidos, a drenagem linfática é uma ótima opção para acabar com as manchas!

Laser Se você tentou tratar as olheiras com cremes e não deu certo, aposte no laser, capaz de destruir o pigmento escuro em poucos minutos. Ele tem maior funcionalidade em casos de olheiras causadas por excesso de melanina. A aplicação clareia a região logo na primeira sessão, mas o recomendável é de três a quatro sessões.

Carboxiterapia Injeta-se gás carbônico para oxigenar a pálpebra e eliminar pigmentos que causem olheiras, suavizando as marcas de expressão.

Cirurgia Quando a bolsa de gordura abaixo dos olhos é extremamente acentuada, pode-se recorrer à técnica de cirurgia plástica blefaroplastia. É preciso tratar com compressas geladas após a cirurgia. O resultado aparece depois de um mês.

Ácido Hialurônico Outra opção é fazer preenchimento do local estimulando o colágeno e diminuindo a transparência da pele nessa região.

Massagem em casa para os olhos Se você está sem dinheiro para pagar um tratamento estético, você mesma pode praticar uma técnica de automassagem em casa que não vai custar nem um centavo. Após aplicar um hidratante para a região dos olhos, massageie a região entre as sobrancelhas e faça o contorno dos olhos até chegar ao início do nariz. Faça o exercício todos os dias.

www.revistaendorfina.com.br

65


beleza pura Produtos para olheiras

1. Gel para Olhos Verdon, da L’Occitane R$72 Gel para olhos ultrarrefrescante em formato roll-on que imediatamente revitaliza a área dos olhos e suaviza os sinais de fadiga.

2. It’s potent! Eye cream, da Benefit R$ 147 Diminui as olheiras e ajuda a suavizar as linhas finas para olhos mais jovens e radiantes. Contém Pimpinela, um antigo remédio chinês que ajuda a acalmar a pele.

3. Sérum para área dos olhos, da Nemawashi R$ 59,90 É composto por vários ativos naturais como o ginseng (ação anti-inflamatória e tônico circulatório), marapuama (ação anti-oxidante e combate ao envelhecimento), lírio branco (clareador natural), extrato de arruda (melhora da vascularização), extrato de ginkgo biloba (reduz a reação inflamatória e ativa o metabolismo celular) e extrato de castanha da Índia (atua como vaso construtor e protege os vasos sanguíneos).


www.revistaendorfina.com.br

67


Equipados

Reféns do

imposto dente da Total Health, Robson Nakamura De Bonis. Para ele há uma contradição nesse caso, que necessita de uma atualização do código tributário. “Por um lado temos uma elevada carga tributária dificultando o acesso da população aos equipamentos, por outro está a preocupação do governo em melhorar a saúde das pessoas”, reitera.

Fabricantes de equipamentos arcam com altas taxas de IPI, em virtude da lei estabelecida há mais de 20 anos na chamada “Era Collor”

[ Ano4 | Número19 ] 2012

O 68

IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) é uma questão amplamente debatida em todos os setores. A indústria nacional de equipamentos esportivos é uma das que mais sofrem com essa cobrança, em virtude de leis obsoletas vigentes desde a era “Collor”, na qual os maquinários de ginástica foram enquadrados como artigos “supérfluos”, cujas taxas beiram os 20%. Por mais de 20 anos, o setor se viu obrigado a “arcar” com os altos custos do imposto, o que resultou (e ainda

Por Diogo Patroni

implica) em perdas significativas para o segmento. A princípio esse quadro pode ser revertido pelas fabricantes nacionais, que pleiteiam junto ao governo federal a exclusão ou redução da taxa. “O IPI é um imposto de natureza extrafiscal, e sua alíquota elevada mostra que o governo ‘entende’ que os bens produzidos pela indústria de bem estar não são essenciais. Por outro lado observam-se políticas do governo incentivando a melhoria da qualidade de vida, práticas de exercício físico e nutrição”, explica o diretor-presi-

www.revistaendorfina.com.br

“Acredito que essa lei atrasa o mercado brasileiro de bem estar, e o desenvolvimento da nossa empresa em no mínimo 12 anos...” O projeto de Lei 3386/2012 de autoria do Deputado Federal, João Dado (PDT-SP), propõem ao governo que os equipamentos de bem estar sejam tratados como equipamentos de assistência a saúde e prevenção. Com isso seria possível uma desoneração tributária. O que aumentaria os ganhos para a indústria. Em reunião na sede da Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), os associados debateram algumas questões para tornar a medida viável para todos. Estiveram presente na reunião: Lourival Ferreira Junior, assessor da Presidência da Abimaq; Car-


www.revistaendorfina.com.br

69


Equipados

[ Ano4 | Número19 ] 2012

los Pastorizza, diretor secretário da Abimaq; Ricardo Castiglioni, presidente da Câmara Setorial de Equipamentos para Ginástica da Abimaq (CSGIN) e diretor proprietário da Maktub Fitness Equipamentos; Prof. Gilberto José Bertevello, presidente do Sindicato das Academias do Estado de São Paulo; Marcio Ribaldo, diretor de Assuntos Institucionais da Abimaq; Jaime Grasso, diretor proprietário da Athletic; Paulo César Gonçalves, diretor da Brudden Equipamentos (Movement); João Bosco da Silva, gerente da Equilíbrio Fitness; Marcelo Felizardo, diretor da Righetto Fitness Equipament; Junior Fernandes, gerente da Righetto

70

Fitness Equipament; Ademir Pantaleão, diretor proprietário da Lion Fitness; Marcela Pereira, gerente da Total Health; Antonio Melício, gerente executivo de Câmaras Setoriais - Abimaq; João Dado, Deputado Federal (PDT-SP). “A Abimaq vai buscar um caminho correto para ser decidido entre os 20 associados. Esse foi só um pontapé e teremos mais reuniões para definirmos essa questão”, esclarece o presidente da Câmara Setorial da Abimaq (CSGIN), Ricardo Castiglioni.

Herança do passado Os altos encargos pagos pelos fabricantes resultam em perdas significativas, como redução drástica dos investimentos e encarecimento do produto final. Com um cenário mais favorável, os ganhos resultariam em geração de empregos e maior número de academias. “Como efeitos secundários de um incentivo fiscal à indústria teríamos a geração de empregos no setor de serviços, população mais saudável (o país ganharia em produtividade em todos os setores da economia), e consequente redução de gastos com saúde pública”, enfatiza De Bonis.

Para o gerente comercial da Lion Fitness, Daniel Souza, a lei em vigor, desde a era Collor, implica em atrasos para a indústria. “Acredito que essa lei atrasa o mercado brasileiro de bem estar, e o desenvolvimento da nossa empresa em no mínimo 12 anos, período em que se começou a dar mais atenção ao setor. Ela encarece o preço do produto em 20%, e torna a concorrência desleal perante aos importados”, enaltece Souza. Já o deputado federal João Dado (PDT-SP), explica que não há pagamento dos

www.revistaendorfina.com.br

“Somente agora a qualidade de vida tem a importância devida no Brasil. Há 12 anos, se dizia que ‘velho’ não podia pegar peso, e hoje essa perspectiva é contrária. As academias estão mais voltadas ao idoso” tributos nos casos em que os equipamentos são utilizados em prol da população. “A União não cobra do município quando os aparelhos são adquiridos para a assistência à saúde. Por isso, defendemos uma desoneração do setor”, afirma o parlamentar. Ainda nessa linha, o governo tem mostrado preocupação com o bem estar, como revela o presidente do Sindicato das Academias do Estado de São Paulo, Prof. Gilberto José Bertevello. “Somente agora a qualidade de vida tem a importância devida no Brasil. Há 12 anos, se dizia que ‘velho’ não podia pegar peso, e hoje essa perspectiva é contrária. As academias estão mais voltadas ao idoso. Recentemente assinei com o governo do Estado de São Paulo, o convênio para o Cartão do Idoso, com academias a R$ 54, 00”, explica.

Concorrência com os importados Os colegiados da Abimaq também desejam medidas de combate a concorrência “dita” desleal, perante aos importados, que entram no país pagando baixas taxas de imposto. “A competição é desleal com os fabricantes nacionais, pois a alta carga tributária e trabalhista torna


www.revistaendorfina.com.br

71


Equipados

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Os colegiados da Abimaq também desejam medidas de combate a concorrência “dita” desleal

72

inviável manter a produção no Brasil, o que transfere os empregos para outros países menos regulados, e dotados de mais incentivos para produção”, ratifica o diretor-presidente da Total Health, Robson Nakamura De Bonis. De acordo com o diretor administrativo da Brudden Equipamentos (Movement), Paulo César Gonçalves, essa é uma questão prioritária, mais até do que a redução do IPI. “Não adianta reduzir o IPI, se não combater o importado”, diz. A empresa com sede na Zona Franca de

www.revistaendorfina.com.br

Manaus-AM, desde 1981, defende a redução parcial do imposto, pois a isenção total vai implicar no aumento dos custos em produção e transporte. “Quando chegamos à Zona Franca, nos responsabilizamos por investir e em desenvolver a região. Hoje estamos com nosso polo produtor totalmente instalado lá. Custa muito mais produzir em Manaus, do que em São Paulo. Mas sem o IPI nós perderíamos todo investimento e teríamos que fechar”, justifica Gonçalves. A mesma opinião é compartilhada pelo diretor proprietário da Athletic, Jaime Grasso. “A solução não é zerar o IPI. Precisamos olhar o todo”. Ambas as empresas possuem sede em Manaus, e são favoráveis a diminuição do imposto, e não a extinção em sua totalidade. O debate é amplo é muitas questões ainda deverão ser discutidas entre governo, Abimaq e seus colegiados. No entanto, a Revista Endorfina apenas busca trazer o assunto à tona e não toma partido em qualquer questão, tampouco possui filiação partidária.


www.revistaendorfina.com.br


[ Ano4 | NĂşmero19 ] 2012

74

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

75


maratona

Corrida para

quebrar No inverno é comum cair a motivação de quem prática esportes, mas a Endorfina traz um verdadeiro manual para você manter a forma e a saúde em dia, mesmo nos dias frios

[ Ano4 | Número19 ] 2012

O

76

Por Felipe Araújo

meio do ano se aproxima e junto com ele a época em que normalmente os termômetros registram as temperaturas mais baixas. Entre maio e agosto os atletas enfrentam aqueles dias gelados, que ao levantar pela manhã, a vontade que dá, é continuar na cama, bem quentinho embaixo das cobertas, não é verdade? Para os mais preguiçosos pode até ser, mas não para aqueles que se mantêm dispostos e se preparam adequadamente para enfrentar o clima adverso, principalmente ao ar livre. E assim aproveitam a maior queima de calorias que o inverno propicia para manter o condicionamento físico e a qualidade de vida. Aliás, é justamente neste período que o corpo mais necessita de movimento. “O ideal é que a pessoa pratique exercícios regularmente, ou seja, durante o ano todo. Mas claro que no inverno a preguiça e o frio fazem com que você queira ficar mais tempo deitado”, admite a educadora física Hamabili Machado, profissional da Curves Academia. No entanto, Hamabili tem uma dica simples para encorajar os corredores, “fazer um alongamento básico antes de sair da cama ajuda a despertar”. Caso se sinta desmotivado com o tempo feio, combine com amigos para praticar exercícios em grupo. Se não for possível estar acompanhado, ouvir músicas animadas ajuda a estimular a vontade de correr. Tente aproveitar o horário do dia em que o calor dos raios solares esteja mais intenso. Para André Giongo, educador físico e professor da Monday

www.revistaendorfina.com.br


No frio o corpo leva mais tempo para se aquecer, nossos vasos dilatam-se menos, fazendo com que os músculos fiquem mais contraídos. Por isso, é fundamental mantê-lo em uma temperatura estável como parte da preparação

Academia, é fundamental dormir cedo para não desanimar no dia seguinte. Mas caso a preguiça insista em permanecer, ele aconselha: “tomar um café antes do treino ou utilizar suplemento alimentar como guaraná em pó, maltodextrina e dextrose são algumas sugestões para dar aquele gás a mais antes do exercício”.

Aqueça-se Os cuidados com o aquecimento são mais importantes. Deve ser realizado o mesmo movimento do exercício de forma lenta, no caso da corrida, caminhar. No frio o corpo leva mais tempo para se aquecer, nossos vasos dilatam-se menos, fazendo com que os músculos fiquem mais contraídos. Por isso, é fundamental mantê-lo em uma temperatura estável como parte da preparação, antes, durante e depois da atividade para

que possam ser evitadas futuras lesões, encurtamento muscular, câimbras e dores nas articulações. Antes e depois da atividade um alongamento moderado, sem ter como meta a flexibilidade também ajuda. O corpo não deve ficar exposto à temperaturas baixas repentinamente. Este processo precisa ocorrer de forma progressiva.

Respire Feito isso vem a parte mais esperada. A corrida! O início é sempre com um ritmo mais leve, aumentando gradativamente, até atingir a velocidade ideal dentro do tempo que cada um está apto a encarar. Durante este prazeroso processo a respiração entra como outro fator que merece atenção durante o inverno, pois nesta época toda a parte bronco-respiratória fica comprometida no começo da atividade. Se por um

acaso ela acontecer de maneira errada, aumenta o risco de hiperventilar e gerar falta de oxigenação, cuja consequência são as náuseas, tonturas e até mesmo desmaios. “Realmente ela é afetada, pois as reações químicas perdem força e ficam mais lentas. Isso faz com que os músculos recebam menos oxigênio, causando a respiração ofegante e o cansaço”, afirma Hamabili Machado. Portanto, a respiração precisa sempre ser controlada.

Alimente-se A responsabilidade de cada atleta estende-se, também, a alimentação adequada. Nos dias frios é preciso manter a temperatura do corpo constante – em torno dos 36°, o que ocasiona mais queima de calorias. “O corpo gasta cerca de 10% a mais de calorias no inverno”, revela André Giongo. Fazer refeições balanceadas com fibras, Vitamina C, Vitamina E, Zinco, Selênio e Glutamina, e evitar frituras e açúcar, com certeza vai ajudar na melhora do rendimento nos dias cinzentos. Carboidratos, proteínas e vitaminas repõem as energias e aumentam a imunidade do corpo. Mas atenção, não se deve ingerir mais calorias do que se elimina.

Hidrate-se A hidratação, por sua vez, caminha lado a lado com o hábito saudável de se alimentar bem. Tomar de 300ml a 500ml de água, ou algum isotônico durante, e principalmente, após encerrar os exercícios para repor líquidos é primordial. Mesmo no inverno o corpo perde liquido durante a transpiração. O importante é não sentir sede, pois já é um indício de desidratação. Os líquidos controlam todo o funcionamento do organismo e circulação sanguínea.

Atenção para as roupas Diferente dos dias quentes, quando, naturalmente, se veste camiseta, shorts, meias e tênis apropriado para corrida, no frio é preciso sair de casa mais prevenido. Além de se proteger contra o incômodo da baixa temperatura e dos ventos, estar devidamente agasalhado

www.revistaendorfina.com.br

77


maratona

[ Ano4 | Número19 ] 2012

evita gripes e resfriados, quando o corpo apresenta baixa resistência imunológica. Neste caso, não é aconselhável praticar atividade física, já que esse é um processo que exige alto gasto de energia e se o organismo não está devidamente pre-

parado, o corpo, por consequência, fica enfraquecido. Durante a corrida, dependendo do local onde está sendo praticado, até pode ser utilizado calça e casaco, ou camiseta de manga longa apropriados, desde que sejam leves. Os tecidos dry fit, de nylon ou lycra são os mais indicados. Roupas de lã ou algodão não são recomendadas, porque ficam molhadas com o suor e perdem a capacidade de manter o aquecimento do corpo. Trajes chamativos ajudam a compensar a falta de luminosidade dos dias frios. Já as meias de algodão, além de confortáveis, garantem o aquecimento dos pés. Proteger as extremidades do corpo como as mãos e cabeça auxilia no rendimento do exercício e a manter a temperatura estável do corpo. Para isso, gorros, luvas, calça térmica e meias compressoras para pernas e braços são bem vindas. Manteiga de cacau ou bastões labiais hidratantes evitam as rachaduras nos lá-

78

www.revistaendorfina.com.br

bios provocadas pelo frio. Se a atividade for praticada na rua os cuidados com a vestimenta são ainda mais importantes, do que no caso em academias ou ambientes fechados. Depois de encerrado os trabalhos, o ideal é que as roupas sejam trocadas o quanto antes. De maneira geral, os benefícios proporcionados para quem desenvolve exercícios físicos no inverno são os mesmos dos dias de verão. Entre eles o aumento da disposição, da manutenção da força muscular, da capacidade cardiorrespiratória e da sensação de bem-estar causada pela liberação da endorfina. Entretanto, a professora Hamabili Machado faz uma observação motivadora para quem ainda pensa em desistir de correr no frio. “Como o esforço é maior os resultados aparecerão mais rapidamente”. A partir de agora sempre que olhar pela janela e pensar em desistir dos exercícios por causa do tempo feio, lembre-se desta frase.


www.revistaendorfina.com.br

79


Tendência fit

Fisioterapia

previne

lesões Por Mariana Souza

Tendência é individualização e setorização do treinamento para obter melhor resultado

entre os membros); e a análise do atleta por vídeo, o que permite verificar o movimento em câmara lenta. Já o segundo passo consiste na tentativa de correção desses padrões “anormais” encontrados. “Costumamos trabalhar o corpo como um todo, esse é o primeiro princípio. Acreditamos que trabalhar o padrão de movimento isolado é uma coisa muito estática para o nosso sistema nervoso assimilar. Dentro da anatomia apresentada pelo atleta, verificamos qual seria um movimento menos lesivo tanto para a articulação, musculatura, como para o corpo. Esse padrão permite que o atleta desenvolva o máximo de performance sem nenhum risco”, afirma Carlos Eduardo Ramos, fisioterapeuta da Sottopiede. No entanto, caso não se encontre

[ Ano4 | Número19 ] 2012

“Dentro da anatomia apresentada pelo atleta, verificamos qual seria um movimento menos lesivo tanto para a articulação, musculatura, como para o corpo”

80

“A

ntes prevenir que remediar”. Como diz o ditado popular, é melhor cuidar para não ter lesões. Esse é o objetivo principal da fisioterapia preventiva, que busca promover saúde, prevenir patologias e melhorar a qualidade de vida. “Seria educar para prevenir”, define Emerson Luis Sigaki, fisioterapeuta da Ortho Pauher. No esporte, este tipo de tratamento

pode ser utilizado para identificar e corrigir padrões estruturais e biomecânicos (erro na execução de movimento), que podem gerar patologias e evoluir para lesões. Essa identificação é realizada por dois passos importantes. O primeiro é por meio de uma avaliação completa do atleta, obtida com a avaliação postural pautada apenas no olho clínico de um profissional; por testes físicos, como, por exemplo, antropometria (assimetria

www.revistaendorfina.com.br

nenhuma anormalidade nos testes, são analisados os movimentos mais recorrentes no esporte que pratica e quais musculaturas são mais exigidas. “A especificidade do gesto esportivo vai ditar o que podemos prevenir ou não durante a prática esportiva”, conta Ramos. Silvana Papini, jogadora de vôlei, atua há oito anos como profissional e conheceu a fisioterapia preventiva por meio da Comissão Técnica do E.C Pinheiros (clube pelo qual atua). Ela enfatiza que nunca teve uma lesão grave. “Quando come-


www.revistaendorfina.com.br

81


Tendência fit cei a jogar vôlei tive tendinite no ombro e era muito comum me incomodar durante os treinos e jogos. A fisioterapia me ajudou na recuperação e a estabilizar esse quadro, para que eu não precisasse parar de treinar ou competir” garante. Após a introdução da fisioterapia preventiva observa-se até uma melhora psicológica do atleta, mais confiança, força e resistência, conforme atesta Silvana. “Além de prevenir contra lesões e melhorar o quadro de tendinite, me trouxe mais segurança e estabilidade. Faço trabalho de prevenção para os ombros, abdome, costas e, principalmente, tornozelos e joelhos. Lesões no tornozelo e no joelho são muito comuns no voleibol, por isso esse trabalho é necessário”, explica Silvana.

arranque nas jogadas é comum o estiramento muscular. Os goleiros sofrem com lesões nos dedos, ombros e lombalgia. Por isso, a tendência nos esportes é a setorização. O treinador físico, juntamente com o fisioterapeuta, faz um treino específico para cada posição. Esse treinamento consiste no fortalecimento da musculatura, deixando-a mais resistente e potente, e na propriocepção, que facilita a comunicação entre a musculatura e

cama elástica, no disco de propriocepção, em cones, entre outros. Basicamente, treina-se o esportista na maioria de estresses e instabilidades possíveis que aquela determinada função pode causar. “Qual é o raciocínio? Colocar todo tipo de torção possível, num grau moderado, e todo tipo de instabilidade possível nesta articulação para o corpo aprender a corrigir”, diz Ramos.

o sistema nervoso central. “Não adianta criar um recurso para o meu corpo, se ele não souber que esse recurso está lá. A propriocepção faz isso. É a comunicação da musculatura para o sistema nervoso central. Não adianta eu só ganhar força no meu joelho se o meu cérebro não sabe que esse grupo muscular está mais forte. Meu joelho vai continuar instável e suscetível à lesões”, explica o fisioterapeuta Carlos Eduardo Ramos. O treino da propriocepção, basicamente, envolve exercícios de equilíbrio e mudança de direção. É praticado na

As novidades da indústria

Cada esporte tem incidência de lesões em diferentes regiões do corpo, devido aos movimentos realizados e a musculatura exigida

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Modalidades

82

Cada esporte tem incidência de lesões em diferentes regiões do corpo, devido aos movimentos realizados e a musculatura exigida. Além disso, há distinção de lesões até entre os atletas da mesma modalidade. Tudo depende da posição que o profissional joga. Uma prova é o futebol. Segundo Ramos, as lesões mais comuns, em geral, são as dos membros inferiores (joelho e tornozelo). Porém, entre os volantes e laterais, devido aos giros e mudanças bruscas de direção, o índice é alto de entorse de tornozelos e joelhos. Entre os centroavantes, que precisam do

www.revistaendorfina.com.br

“Atualmente, a indústria investe e desenvolve produtos pensando neste mercado preventivo, como por exemplo, órteses para correções posturais e articulares, tênis, palmilhas e calcanheiras que absorvem impactos, cadeiras, mesas e acessórios totalmente ergonômicos”, destaca Emerson Luis Sigaki. A Sottopiede fabrica palmilhas ortopédicas sob medida, e parte do conceito que a correção do pé poderá melhorar o indivíduo como um todo. “Podemos tratar e prevenir quase todas as pato-


www.revistaendorfina.com.br

83


Tendência fit Lesões mais comuns por modalidades Vôlei

Regiões mais propensas a lesões: entorse de tornozelo, ombro e lombar.

Tênis

Regiões mais propensas a lesões: cotovelo. A patologia mais comum é a epicondilite lateral, ou cotovelo de tenista, que causa inflamação dos tendões do ombro e braço. Geralmente, essa doença é causada pela execução errada do movimento backhand.

DICA Na academia, o educador físico deve ser responsável pela correta execução dos exercícios. Numa boa academia o aluno deve preencher um questionário sobre seu histórico médico. É muito comum que exercícios de musculação executados erroneamente resultem em dor na coluna.

[ Ano4 | Número19 ] 2012

logias de causa ortopédica por meio das palmilhas, desde pé plano a tendinite. Corrigindo a base a chance de corrigir o segmento como um todo, e tirar as sobrecargas mecânicas é muito grande. Pacientes nos procuram por causa de dor no joelho e na lombar, não só por conta de patologias de pé”, conclui Ramos. Já a Ortho Pauher oferece opções como: O Bio Coluna, exclusivo para prevenir patologias de coluna. O acessório pode ser utilizado no carro, no escritório e em qualquer lugar. Para o joelho, a novidade é o Brace de Joelho, voltado á prevenção de lesões ligamentares. Um dos diferenciais da empresa é as calcanheiras e palmilhas feitas em silicone, que absorvem até 98% do impacto. Perfeita para quem permanece muito tempo em pé e para prevenção de patologias do pé. Para o ombro é indicado o TuboGel Extensor Duplo FisioPauher, extensores em gel que fortalecem a musculatura de membros superiores prevenindo lesões.

84

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

85


brasil olímpico

A força do brasileiro em Londres Por Gabriel Nicolatti

Líder do ranking mundial e dono de duas medalhas olímpicas, Leandro Guilheiro é um dos favoritos ao ouro e o principal representante de uma seleção brasileira que tem tudo para fazer história nos tatames ingleses

[ Ano4 | Número19 ] 2012

E

86

m 1988 em Seul, o então judoca Aurélio Miguel conquistou uma vitória que ficou na memória da maioria dos brasileiros: tornou-se campeão olímpico. Para um garoto, porém o feito significou mais do que o orgulho em ter um compatriota no lugar mais alto do pódio – marcou o início de sua trajetória vitoriosa nos tatames. Leandro Marques Guilheiro tinha apenas 5 anos quando “por acaso”começou a praticar a modalidade, no colégio de sua cidade, em Suzano-SP. “Toda a minha geração começou a fazer judô na época que o Aurélio foi campeão olímpico. Acho que uma geração foi empurrando a outra”, afirma Leandro Guilheiro, referindo-se à única modalidade que sempre traz medalhas para o Brasil em Olimpíadas, desde 1984. Atualmente ele é o principal expoente da seleção brasileira de judô que pela primeira vez na história vai aos Jogos Olímpicos de Londres 2012, com representantes em todas as 14 categorias. Com 28 anos e mais jovem que os campeões mundiais Tiago Camilo e Luciano Correa, Leandro parece exercer uma liderança natural no grupo. “Realmente não sei se desempenho este papel, mas em geral tento brigar pelos interesses comuns do grupo. Creio que meus resultados ge-

www.revistaendorfina.com.br

ram um respeito natural entre os envolvidos com o esporte e, aliado a eles, tento ser o mais justo possível em relação a todos”, diz o judoca. Bons resultados realmente não faltam. Guilheiro já conquistou duas medalhas olímpicas: bronze nos Jogos de Atenas (2004) e Pequim (2008). Já em campeonatos mundiais tem uma prata (Tóquio-2010) e um bronze (Paris-2011), também se sagrou campeão pan-americano em 2011, e vice no Rio de Janeiro, em 2007, além dos títulos de Campeão dos Jogos Mundiais Militares e do Mundial Júnior, disputado em 2002. Medalhista olímpico aos 21 anos, ele lembra como superou a ansiedade para conquistar o bronze logo em sua estreia na principal competição esportiva do planeta. “Acho que algumas coisas foram acontecendo ao longo do dia, e me deram confiança de que poderia chegar lá. Além disso, mantive-me muito focado tanto na semana que antecedeu as competições como no dia dos meus combates”, relembra Guilheiro. Porém, sua luta inesquecível foi um pouco antes da primeira Olimpíada, em 2003, quando ainda lutava por uma vaga em Atenas. “Nunca vou me esquecer de uma semifinal que fiz em 2003, no Troféu


Fotos Divulgação/ECP

Toda a minha geração começou a fazer judô na época que o Aurélio foi campeão olímpico. Acho que uma geração foi empurrando a outra”

www.revistaendorfina.com.br

87


brasil olímpico

Brasil, contra o atleta Sebástian Pereira. Se eu perdesse aquela luta, dava adeus às minhas chances de disputar os Jogos de Atenas. Venci uma disputa muito parelha e que me deu confiança para conquistar a vaga em seguida”, conta.

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Maturidade é o segredo

88

Agora mais experiente, o atleta vai para os Jogos de Londres confiante e preparado para conquistar a medalha de ouro. “Sei o que esperar da Olimpíada na maioria dos aspectos: formato da competição, questões emocionais que afetam os atletas, o tamanho do evento. Não devo ter grandes surpresas, acredito”, ressalta Guilheiro. Seu principal adversário, o sul-coreano Jae Bum Kim, foi ultrapassado por ele no ranking mundial da categoria até 81 kg. Mas isso não deixa o judoca brasileiro mais confortável. “Na verdade estou motivado a conquistar a minha terceira medalha consecutiva e para isso tenho que vencer qualquer adversário, não só o Jae-Bum. Estou me preparando para todos os oponentes”, diz. O brasileiro já enfrentou o sul-coreano em outras três ocasiões, sendo derrotado em todas elas no golden score (a prorrogação de uma luta de judô). Para não perder o foco e se manter preparado, o judoca do Esporte Clube Pinheiros treina de segunda a sábado,

“O Judô mexe com todo o corpo, melhora a coordenação motora e é desafiador. Afinal, seu objetivo é superar alguém que está ali, a centímetros de distância” duas vezes por dia. “Preparar fisicamente um atleta de judô é uma missão muito difícil. Precisamos ser rápidos, fortes e resistentes e isso faz com que você nunca se sinta 100% em todas estas valências ao mesmo tempo, pelo menos em período de treinamento. Além disso, tem o fator técnico e tático que também deve ser trabalhado”, explica. Muito disciplinado, Leandro Guilheiro mostra um grande envolvimento com o esporte. Em fevereiro deste ano, viajou à Paris com a delegação brasileira, mesmo sem estar inscrito para a disputa do Grand Slam. Não visitou a Torre Eiffel ou a Champs Elysèes. Encarou o rigoro-

www.revistaendorfina.com.br

so inverno europeu para ajudar os colegas de seleção durante o treinamento, carregando quimonos pra cima e pra baixo e servindo de sparring (colega que auxilia no treinamento de um lutador) para seus companheiros. “Acredito que todo atleta vitorioso é extremamente disciplinado, independente da modalidade que pratica. O que diferencia o judô é a questão de como nos portamos dentro do dojô (local de treinamento) e em relação aos mais graduados. Isto torna o funcionamento do nosso treinamento muito mais organizado e respeitoso”, ratifica o medalhista olímpico. Natural de Suzano-SP, Guilheiro mora em Santos, no litoral paulista, desde a infância. A praia faz parte do roteiro do judoca, quando não está treinando ou concentrado para alguma competição. “Quando não treino, procuro descansar. Desta forma, prefiro coisas mais tranquilas como leitura, filmes, praia e restaurantes”, revela. Mesmo sendo desgastante, ele recomenda a prática do judô para aqueles que buscam uma vida mais saudável. “O Judô mexe com todo o corpo,


vinícius g.

TECNOLOGIA IMPORTADA

Suplemento de cafeína em cápsula. Produto notificado conforme RDC 27/10.

Imagem ilustrativa

LADYSLIM® é composto por um frasco contendo 42 cápsulas, 1 lindo estojo porta cápsulas, 1 fita métrica e 1 folheto explicativo.

SAC:

O QUE É LADYSLIM®

(11) 4508-0980 www.smartlife.com.br

LIQUID FAST ACTING TECHNOLOGY

É um nutracêutico em cápsulas líquidas com tecnologia inovadora que garante a liberação gradativa dos ingredientes ativos em duas fases. Aproxime seu Smartphone ao QR CODE e fique por dentro de todas as novidades da Smart Life!

fase1

Líquida: Liberação rápida que aumenta a biodisponibilidade no organismo.

fase2

Beadlets: Microgrânulos revestidos com liberação gradual.

/smartlifebrasil

À venda nas melhores farmácias, drogarias e lojas de suplementos/produtos naturais.

A farmácia completa.

www.revistaendorfina.com.br

89

NÃO CONTÉM GLÚTEM. Este produto não deve ser consumido por crianças, gestantes, idosos e portadores de enfermidades. Este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico.


brasil olímpico

melhora a coordenação motora e é desafiador. Afinal, seu objetivo é superar alguém que está ali, a centímetros de distância. Além disso, a filosofia embutida no esporte é um diferencial em relação às outras modalidades. Por isso, se quer começar a praticar, a minha dica é: pratique muito, estabeleça metas e sempre busque a perfeição”, enfatiza.

A busca pela perfeição faz Leandro pensar somente em Londres, mas já de olho em um futuro nada distante. “Hoje a minha cabeça está 100% voltada para os Jogos de Londres, mas certamente tenho como meta lutar no Rio em 2016”, afirma. Os brasileiros certamente ficarão na torcida, para quem sabe vê-lo de perto, lutando por mais uma medalha.

Leandro Marques Guilheiro Natural de Suzano-SP, mora em Santos-SP Data de Nascimento: 07 de Agosto de 1983 Modalidade: Judô Categoria: até 81 kg Altura: 1,76 metros Clube: Esporte Clube Pinheiros-SP

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Principais títulos:

90

• Medalha de Bronze nos Jogos Olímpicos de Atenas (2004) • Medalha de Bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim (2008) • Medalha de Prata no Campeonato Mundial de Tóquio (2010) • Medalha de Bronze no Campeonato Mundial de Paris (2011) • Medalha de Ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (2011) • Medalha de Prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro (2007) • Medalha de Ouro nos Jogos Mundiais Militares (2011) • Medalha de Ouro no Campeonato Mundial Júnior (2002) • Atual líder do ranking mundial da Federação Internacional de Judô (FIJ)

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

91


[ Ano4 | Número19 ] 2012

A NOVA DEFINIÇÃO DE PREMIUM NUTRITION

O MELHOR pROdutO NAS MELHORES LOJAS:

92

www.revistaendorfina.com.br


CHEGOU a LINHA PREMIUM NUTRITION, é a mElHOr E maIS COmPlETa lInHa dE SUPlEmEnTOS alImEnTarES PrOdUZIda nOS ESTadOS UnIdOS, nUnCa vISTa nO BraSIl OU Em qUalqUEr OUTrO lUGar dO mUndO. dESEnvOlvIda E PrOdUZIda PEla MIDWAY LABS USA®, Uma EmPrESa mEmBrO da aSSOCIaçãO dE PrOdUTOS naTUraIS (nPa – naTUral PrOdUCTS aSSOCIaTIOn) E da CÂmara dO COmérCIO dOS ESTadOS UnIdOS (U.S. CHamBEr Of COmmErCE) E COm PrOdUTOS rEGISTradOS PEla fOOd and drUGS admInISTraTIOn (fda). SãO PrOdUTOS faBrICadOS dEnTrO daS BOaS PráTICaS dE faBrICaçãO (BPf), rEGISTradOS E PaTEnTEadOS PEla UnITEd STaTES PaTEnT and TradEmark OffICE (USPTO).

FABRICADO NOS ESTADOS UNIDOS. SUPLEMENTOS REAIS, RESULTADOS REAIS!

Venda online:

www.revistaendorfina.com.br

Importado e Distribuido por:

93


aquáticos

Qual é a boa da noite?

Surfe! A agitação do dia a dia não é mais desculpa para não cair na água

[ Ano3 | Número15 ] 2011

Por Érica Prado

Fotos: Manoel Campos

94

www.portalendorfina.com


A

correria do dia a dia parece enlouquecer a todos. Nos faz pensar que o ano está passando mais rápido, o mês está voando e o dia, esse nem se fala, não tem mais 24 horas. Então, como encontrar tempo para se exercitar? Em que momento se dedicar ao esporte que tanto gosta? Não é mais surpresa para ninguém encontrar pessoas praticando esportes à noite, ou até mesmo de madrugada. Na orla da cidade do Rio de Janeiro, há esportes para todos os gostos, mas um em especial tem chamado atenção, o surfe noturno.

Em julho de 2011, a praia do Arpoador, localizada na zona sul da capital carioca, recebeu 24 novos refletores aumentando a visibilidade em mais de 50%

Os cariocas contam com diversas praias bem iluminadas, entretanto alguns refletores clareavam somente a areia. Em julho de 2011, a praia do Arpoador, localizada na zona sul da capital carioca, recebeu 24 novos refletores aumentando a visibilidade em mais de 50%. Essa foi a solução para muitos surfistas, que por conta do trabalho ou dos estudos não encontravam tempo pra surfar. O jovem surfista amador, Wellington de Oliveira é um exemplo prático. Aos 16 anos e esbanjando disposição, o garoto acorda diariamente às 4h da matina, surfa das 4h30 às 6h, para entrar no colégio às 7h30. Ufa! E isso só pra começar o dia, pois o atleta também faz treino físico, joga futebol com os amigos, faz curso de teatro e inglês. Haja fôlego! No entanto, também há aqueles que trocam uma boa balada por algumas horinhas de surfe, como é o caso do estudante Pedro Ferraz. “Sexta-feira é o melhor dia pra pegar onda à noite. Está todo mundo interessado nas baladas, ou tomando um chopp para aliviar o estresse da semana de trabalho. Mal sabem eles que mais vale uma boa session do que dez chopps gelados”, brinca. Já o surfista profissional, Marcelo Bispo, local da praia do Arpoador, acha que o surfe noturno é uma boa opção pra quem gosta de pegar onda com poucas pessoas, sem os chamados

www.revistaendorfina.com.br

95


[ Ano4 | Número19 ] 2012

aquáticos

96

“crowd”. Para ele o ideal é surfar à noite com pelo menos um ou dois amigos, mas o cuidado deve ser redobrado dependendo do pico e da luminosidade. “Na praia do Arpoador só fica bom de surfar se a onda estiver no cantinho. Normalmente abaixo de 1 metro, maior que isso só da pra fazer duas manobras no máximo, pois a onda corre e fica escuro demais” alega. A mesma opinião é partilhada pela profissional Monik Santos, que complementa. “O risco de surfar sem a tradicional luz do dia existe quando se tem muita gente na água, pode dificultar a visibilidade da onda e acaba por facilitar a causa de acidentes”. É logico que ninguém vai surfar de madrugada com o intuito de se machucar, mas incidentes acontecem. O preparador físico, Augusto Bayard alerta que toda atividade física oferece riscos, porém é preciso utilizar o bom senso. “O recomendado é que o surfista preste bastante atenção na disputa de onda,

www.revistaendorfina.com.br

para que ninguém seja atropelado, afinal quem ja esperou o dia inteiro para surfar pode esperar um pouco mais”, explica.

Benefícios Corpo saudável, satisfação própria e disposição são apenas alguns dos benefícios para quem surfa, durante o dia ou varando madrugadas. Segundo Bayard, a prática para os amadores é uma nova oportunidade de lazer, enquanto para os profissionais os benefícios são ainda maiores. “Nosso globo ocular possui células que se chamam cones e bastonetes, umas trabalham melhor no claro e outras no escuro. Sendo assim, as dimensões são apresentadas de formas diferentes ao cérebro, profundidade e movimentos rápidos, também sofrem adaptações. Sempre é bom exercitar o corpo e a mente em adversidades, pois aumenta o repertorio de ações positivas e facilita a evolução da performance e do desempenho motor”, destaca.


www.revistaendorfina.com.br

97


aquáticos

Em abril de 2011 uma seletiva do mundial Quiksilver Pro Junior, realizada na praia do Atalaia em Itajaí, Santa Catarina, foi encerrada durante à noite Competição

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Em abril de 2011 uma seletiva do mundial Quiksilver Pro Junior, realizada na praia do Atalaia em Itajaí, Santa Catarina, foi encerrada durante à noite. Pela primeira vez na história um evento organizado pela ASP South America foi decidido no período noturno. A decisão só foi possível graças à iluminação artificial que existe no famoso point break de esquerdas. Na ocasião, o surfista local, Gustavo Machado levou a melhor no duelo com o paulista Deivid Silva. Na categoria feminina quem subiu no lugar mais alto do

98

www.revistaendorfina.com.br

podio foi a paulista Juliana Meneguel. A pernambucana Monik Santos, terceira colocada na disputa, aprovou a experiencia. “Foi bem diferente do que estou acostumada, foi preciso estar mais atenta, escolher melhor cada onda. Confesso que é mais complicado por causa da visibilidade”, relembra Monik. A praia do Arpoador, no Rio de Janeiro também já sediou campeonatos de surfe noturno. Marcelo Bispo revela com empolgação a experiência vivenciada. “Participei de um evento noturno que era mais uma apresentação de aéreos, foi no arpex e éramos puxados por um jet ski pra voar bem alto. Foi animal, casa cheia e cada aéreo completo que eu dava a galera vibrava comigo. Foi muito maneiro”. A prática do surfe em horários atipicos virou uma carta na manga para os organizadores de campeonatos, pois finalizar uma competição a noite tem se tornado opção em diversos lugares.


www.revistaendorfina.com.br

99


Radicais

Radicalize

neste Inverno Por Flávia Ribas

Com a chegada das férias escolares e da estação mais fria do ano, uma boa dica é deixar a preguiça de lado e descobrir novas modalidades. Os esportes de Inverno podem ser muito mais interessantes do que você imagina

B

iatlon de Inverno, ski cross country, ski alpino, ski estilo livre e snowboard são as cinco modalidades olímpicas de Inverno reconhecidas pela Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN). Por o Brasil ser um país tropical, onde a prática na neve é inexistente, tais esportes são pouco tradicionais. Porém, com locais adequados na região de São Paulo, clínicas de divulgação e praticantes se destacando no cenário internacional, aos poucos, as modalidades vêm crescendo e agregando adeptos.

Criando um campeão Muitos atletas de esportes de Inverno tem o primeiro contato com a modalidade em viagens internacionais. Esse foi o caso de Leandro Ribela, pentacampeão brasileiro de ski cross country, primeiro colocado no ranking sul-americano e participante da Olimpíada de Inverno de Vancouver 2010. “Comecei a esquiar aos 12 anos, em uma viagem de família à Bariloche, Argentina. Aos 20, me tornei instrutor de ski alpino nos Estados Unidos, lá trabalhei durante cinco temporadas e aos 24 anos, iniciei, efetivamente, o treinamento de ski cross country”, afirma Ribela. A snowboarder, Isabel Clark, que coleciona em seu currículo títulos como

100

www.revistaendorfina.com.br


o 9˚ lugar na Olimpíada de Inverno de Torino 2006, a participação nos Jogos de Vancouver 2010, além de ser referência nacional e sul-americana no “snow”, começou a prática da modalidade também de forma despretensiosa, em uma viagem com a família para os Estados Unidos. Mas foi a partir do seu primeiro contrato que começou a encarar o esporte como uma profissão. “Na minha vida, o snowboard deixou de ser lazer para se tornar trabalho em 2000, quando fechei o meu primeiro patrocínio. Nessa época, treinei com a equipe francesa e participei pela primeira vez do circuito de Copa do Mundo”, relembra.

É inegável que os “hermanos” argentinos e chilenos desfrutam de picos perfeitos bem perto do quintal de suas casas, mas o Brasil está se adaptando Mas engana-se quem pensa que a vida de um atleta de alto rendimento é recheada apenas de viagens e divertimento. “Eu treino seis vezes por semana, aproximadamente 20 horas. Quando estou no Brasil, as horas de endurance se dividem entre bike, corrida e rollerski - ski com rodinhas que simula a técnica

www.revistaendorfina.com.br

do ski cross country no asfalto. Quando estou na neve, esquio cerca 4 horas por dia, 300 km por semana, além de fazer sessões de musculação”, diz Ribela. “Como não tem neve no Brasil viajo bastante, principalmente em períodos de competições. Já esquiei em mais de 15 países. A saudade da família e amigos é grande, mas a paixão pela neve também”, completa.

Os preferidos deles É inegável que os “hermanos” argentinos e chilenos desfrutam de picos perfeitos bem perto do quintal de suas casas, mas o Brasil está se adaptando e colecionando lugares para iniciação. “Aqui, eu indico a estação em São Roque, já na América Latina, gosto do Valle Nevado, El Colorado, Portillo, Termas de Chillan e Pucon, no Chile e Las Leñas, Bariloche, Chapelco, na Argentina”, opina Isabel. Para Ribela, as dicas se dividem entre Brasil e Argentina. “No Brasil, o melhor local para a prática do rollerski é o Parque Eco Esportivo Damha, em São Car-

101


Radicais

[ Ano4 | Número19 ] 2012

é importante lembrar que as estações de ski dispõem de infraestrutura necessária para aluguel de equipamentos, como skis, pranchas de snowboard, botas e bastões

102

los, onde a equipe brasileira realizada seus campos de treinamento durante o período em que está no Brasil. Na América do Sul, Ushuaia na Argentina é o local mais indicado para a prática do ski cross country, porém também há possibilidades em Bariloche”, conclui. Se você se animou, é importante lembrar que as estações de ski dispõem de infraestrutura necessária para aluguel de equipamentos, como skis, pranchas de snowboard, botas e bastões, além de roupas e acessórios, tais como casaco, calça, luvas, gorro e óculos especiais para a neve. A compra do material só é aconselhada para aqueles que praticam o esporte regularmente. Bom divertimento!

Conheça os cinco estilos: Biathlon de Inverno é a modalidade que combina o ski cross country com o tiro esportivo. No ski cross country os atletas percorrem distâncias com esquis e impulsionados por bastões. No ski aplino os competidores esquiam por um percurso em declive e realizam passagens obrigatórias entre obstáculos. Vence o atleta que completar o trajeto no menor tempo possível. O ski estilo livre é uma modalidade em que os atletas deslizam nas montanhas de neve com esquis, envolvendo saltos e manobras. O snowboard é praticado em cima de uma prancha, onde os atletas permanecem com os pés presos e tem de realizar manobras deslizando pelas montanhas de neve.

Onde praticar: Parque Eco Esportivo Damha. Endereço: Rodovia SP 318 – Km 234. São Carlos – SP. Ski Mountain Park. Endereço: Estrada da Serrinha, s/n. São Roque – SP.

www.revistaendorfina.com.br


A DE FITNESS

r da -esta essores. m e b e of tness dores e pr fi m e rdena ócios e neg tores, coo d o t es en ara g ior ev O ma a Latina. P ic Amér

ALÉM DA LINHA DE CHEGADA TRADE SHOW COM MAIS DE 100 EXPOSITORES CONFERÊNCIA COM MAIS DE 40 PALESTRAS E CURSOS

O PARA MÓDUL ORES S PROFES

SO TA APÓ DE VOL DE 2011 O SUCESS

CRISTIANA LÔBO CARLOS ALBERTO JULIO JÔ FURLAN FITNESSBRASIL.COM.BR MARCAS OFICIAIS LOJA ESPORTIVA

MARCA ESPORTIVA TV

MARCAS OFICIAIS MARCA EQUIPAMENTO ESPORTIVA PORTAL WEB

APOIO

REALIZAÇÃO NUTRIÇÃO EQUIPAMENTO ESPORTIVA

www.revistaendorfina.com.br

PROGRAMA NUTRIÇÃO DE ESPORTIVA FITNESS

LOJA PROGRAMA ESPORTIVADE FITNESS

LOJATVESPORTIVA

PORTAL WEB

103


aventura

Superação em

equipe Confira os bastidores do Ecomotion Pro 2012 Chapada dos Veadeiros-GO, realizado de 13 a 17 de maio

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Por Felipe Araujo

104

www.revistaendorfina.com.br


M

ountain bike, trekking, canoagem e técnicas verticais. Quatro modalidades esportivas que compõem as chamadas Corridas de Aventura, realizadas em ambientes naturais e formada por equipes de quatro pessoas, normalmente sendo uma delas do sexo oposto. Os integrantes percorrem a prova e não podem ficar mais de 100 metros de distância um do outro. Toda equipe é obrigada a entender a leitura do mapa topográfico e pelo menos um dos integrantes deve ser navegador. Ao longo dos dias de caminhada, nado, pedalada, escalada, entre outras atividades, os participantes, que quase não dormem, precisam passar pelos postos de controle, conhecidos como PCs. Caso não seja encontrado, sequer, um desses postos, a equipe

Foto: Alirio de Castro

Os vencedores são definidos de acordo com o tempo e total de distância percorrida até cruzar a linha de chegada é automaticamente desclassificada. Para evitar punição com a perda de pontos é necessário realizar todos os critérios estabelecidos e registrar a passagem do time em ordem cronológica. Se os atletas forem pegos em caronas, sem o documento que comprova essas passagens obrigatórias, usando telefones ou GPS, podem ser eliminados. No entanto, todas as equipes recebem rádios para serem utilizados em casos de emergência. Nos postos são realizadas as

www.revistaendorfina.com.br

trocas de modalidade, chamados também de “áreas de transição”, onde os atletas fazem contato com sua equipe de apoio, utilizam suas caixas de reabastecimento para trocar de roupa e equipamentos (como bicicletas, capacetes, coletes salva-vidas e remo), cuidar de alguma lesão ou ferida, dar uma breve descansada e se alimentarem melhor. Os vencedores são definidos de acordo com o tempo e total de distância percorrida até cruzar a linha de chegada. Bárbara de Oliveira Bomfim, Angel Garcia e Jon Ander Arambalza Valverde comandados pelo capitão Urtzi Inglesias Mota, da equipe número 7 - Columbia Vidaraid, foram os campeões do Ecomotion Pro 2012 – Chapada dos Veadeiros-GO, realizado de 13 a 17 de maio. Para vencer a nona edição do Ecomotion e faturar a bolada de US$ 12 mil dos US$ 25 mil da premiação total do evento, os espanhóis rodaram mais de 1.000 quilômetros para concluir o percurso de 600 quilômetros da Chapada dos Veadeiros, no nordeste de Goiás, em 108 horas, com apenas 8 delas de descanso. A chegada foi na cidade de Alto Paraíso.

105


aventura

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Superando os limites

106

“Participar de um evento do tamanho e importância do Ecomotion é uma oportunidade única. Devido aos custos financeiros e dedicação física exigida, é para poucos no país”, conta Arnaldo Maciel, 49 anos, experiente capitão da equipe Olhando Aventura Vidativa / Suum Glicofast, formada por Vinícius Alfama, Daniel Romero e Sulamita Fernandes. Os dois últimos participaram pela primeira vez de uma corrida de aventura. Em meio a caminhos extremamente difíceis entre mata fechada, corredeira e trilha, os atletas ainda precisam encarar as condições climáticas que alternam do calor para o frio e do sol para a chuva. Para se manter firme durante a disputa e não deixar que a fome ou a sede atrapalhe o objetivo de alcançar a linha de chegada, o trabalho em grupo é fundamental. Encarar os diversos obstáculos e desafios, os imprevistos que surgem, a falta de descanso, a vontade de dormir – no Ecomotion cada

Histórias e perrengues equipe teve obrigatoriamente quatro horas de sono – e a condição física e psicológica pessoal, somente com a ajuda de um companheiro de equipe. Sozinho, seria praticamente impossível concluir uma prova desta magnitude. “Estávamos totalmente debilitados em virtude da fome e da sede. Dormir nessas condições foi uma experiência fascinante de amizade, compreensão e amor entre os integrantes da equipe”, destaca Arnaldo Maciel. A equipe Olhando Aventura ficou perdida durante 62 horas no topo da serra do Paranã. Para superar a falta de alimento e água foi preciso muito companheirismo. “Conseguimos resolver o problema da sede com a água da chuva na terceira noite, mas já estávamos economizando líquido nas últimas 18 horas, dividindo menos de 200 ml para os quatro integrantes. Na alimentação nos mantivemos com poucas barras de proteínas e cereais que haviam restado”, relembra.

www.revistaendorfina.com.br

Algo em comum entre as equipes que conseguiram concluir o objetivo de chegar até o final e aquelas que por algum motivo precisaram abandonar a prova são as histórias interessantes que cada uma viveu. Um dos participantes, Valmir Schneider, revelou ao site oficial do Ecomotion que participar da prova era seu sonho de consumo. “Tudo o que imaginava em uma corrida de aventura eu passei aqui. Trechos exigentes, navegação sem muitas referências, surpresas. Não teve nada fácil”, revelou Valmir que teve sua filha Larissa Schneider, de 13 anos, como integrante de sua equipe de apoio. Outro fato inusitado foi causado pelo atleta Francisco Spinhardi da equipe Eu Vou Selva Aventura. Chicão, como é conhecido, pediu sua companheira de equipe, Mariana Malufe, em casamento assim que cruzaram a linha de chegada. Certamente o Ecomotion ficará marcado para sempre na vida do casal. Seja pelos perrengues enfrentados durante a prova, ou pelo simples fato de iniciarem uma vida a dois naquele mesmo local.


www.revistaendorfina.com.br

107


[ Ano4 | Número19 ] 2012

aventura

108

O Local

Os números

O cenário da Chapada dos Veadeiros apresenta rica diversidade animal, vegetal, social e cultural. As águas que nascem em seus campos e chapadões são fundamentais para a formação do Rio Tocantins. As piscinas naturais, corredeiras e cachoeiras são exuberantes atrações turísticas do ponto mais alto do Planalto Central do Brasil.

As 36 equipes participantes, sendo 4 estrangeiras, tinham para percorrer: 321 quilômetros de mountain bike, 155 de trekking, 108 de canoagem e mais 1 quilômetro de rapel. Entre os 140 atletas, equipes de apoio, médicos, profissionais de imprensa e membros da organização, 350 pessoas estiveram envolvidas na realização do Ecomotion 2012, que levou 4 meses para ser montado. A organização investiu R$ 400 mil. Para dar todo o suporte e segurança necessária aos participantes foram utilizados 1 helicóptero, 3 caminhões, 2 ônibus, 3 vans, 16 carros, 2 lanchas de segurança, 8 botes infláveis e 100 caiaques. Cada equipe precisou largar com quatro apitos, 2 bússolas, 4 cobertores de so-

www.revistaendorfina.com.br

brevivência, 4 espelhos de sinalização, 4 facas com lâmina de no mínimo 5 centímetros, 4 isqueiros, 4 lanternas de cabeça - head lamp, 4 lâmpadas estroboscópicas vermelhas, 4 anorak, 1 kit de primeiros socorros, 4 sacos bivacs ou 1 barraca e 4 sacos estaque de 20 litros ou mais. Na prova vertical os atletas precisaram de 1 capacete, 1 cadeirinha de segurança, 1 par de luvas, 3 mosquetões com travas, 1 mosquetão sem trava, 1 ATC, 2 solteiras com costura, uma grande e uma pequena ou uma solteira dupla, 1 cordelete de 1 metro para usar como nó Prusik ou Machard e 1 neoprene para o canyoning. Já na canoagem os equipamentos utilizados pelas equipes foram 4 coletes salva-vidas com flutuabilidade 6,2kg - padrão internacional Classe III, 4 capacetes,


www.revistaendorfina.com.br

109


aventura

ranking 1. Columbia Vidaraid 2. Quasar Lontra Kailash 3. Unimed Rio /Terra de Gigantes 4. BMC Brasil Maquinas 5. Papaventras Orientista/ Ultrasport 6. Green’s Brasília Multisport Team ( 4hs + penalização extra) 7. Trek Uruguay (4hs) 8. Xingu Arco e Flecha (4hs) 9. XK Pro Argentina 10. Millennnium Real Makro Makaira 11. Santa Rita Xokleng

[ Ano4 | Número19 ] 2012

2 caiaques duplos - largura mínima 0,55 m medidos em flutuação, 2 luzes estroboscópicas vermelhas (para a parte traseira das embarcações - 1 por embarcação), 4 light stick na cor verde (1 por embarcação, na parte frontal), 4 remos de pá dupla e 2 cabos resgate. Enquanto que na mountain bike cada atleta utilizou 1 bike, 1 luz estroboscópica vermelha (traseira), 1 luz frontal branca, 1 capacete de mountain bike, 1 par de luvas, 1 par de óculos e 1 ferramenta multiuso (por equipe). Das 36 equipes que largaram, 22 conseguiram concluir a prova. Depois de divulgada a classificação final pela organização com as devidas penalizações aplicadas, o ranking ficou da seguinte maneira:

110

www.revistaendorfina.com.br

12. Guanacos 13. Leões de Judá (4hs) 14. Rosa dos Ventos 15. Pinheiros Ekos 16. Advogado Aventureiro 17. Off Limits Recipallet 18. Maré Alta Koru 19. Kinesium (4hs) 20. Eu vou Adventure Team (4hs) 21. Enigma /Selva Aventura 22. Grilos


www.revistaendorfina.com.br


[ Ano4 | NĂşmero19 ] 2012

112

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br


Na moda

Moda

fitness com estilo e versatilidade Confira as tendências e novidades da moda fitness para o inverno de 2012

[ Ano4 | Número19 ] 2012

O

114

inverno já está batendo à porta, a temperatura está caindo e o desejo pelo edredom crescendo. Mas, não vale desistir! Para incentivar o time de esportistas, as principais marcas de sportwear acompanham o clima da estação e lançam suas coleções para o inverno 2012. A roupa de ginástica já ganhou o seu lugar e estilo próprio na moda brasileira. Por isso, seguindo o ritmo fashion, as marcas inspiram-se nas mulheres que buscam além de conforto e praticidade, um look com: cor, estampas e cortes diferentes para cada tipo de modalidade. “Hoje em dia, o estilo esportivo é muito explorado pela moda e o mercado fitness se beneficia disso. Cada vez mais, as pessoas querem estar bonitas, e de alguma forma com a imagem ligada à saúde e ao bem-estar. Por isso, esta dobradinha ‘moda e esporte’ está tão em voga”, conta a sócia-proprietária e diretora de Estilo da Live!, Joice Sens. As clássicas calças leggings ganharam releituras. As estampas em linhas geométricas, animal print e em 3D dão um toque mais fashion e moderno. Já quem opta pelo conforto, pode escolher as calças feitas com tecidos mais maleáveis indicadas,

Por Nicole Leccese

Os macacões estão super em alta com estampas irreverentes que destacam o corpo por exemplo, para a prática de yoga. Os blusões e blusas de manga longa ganharam detalhes e tecidos diferentes. Blusas com drapeados e moletons de plush com estilo vintage descolado, mostram a tendência da moda fitness em unir a praticidade sem perder o estilo. Com roupas esportivas, fashion e funcionais. A gerente de produto da categoria Women´s Training da Adidas, Carla Amado, revela para Endorfina o que é top de lista na moda fitness inverno 2012. “As tendências são peças com desenhos gráficos e estampas. As calças legging seguem forte entre o público feminino. Os produtos com transparência, detalhes,

www.revistaendorfina.com.br

recortes e os tecidos sem costura são também de grande importância. As mulheres não querem uma peça somente para fazer exercício, elas querem estar e se sentirem lindas”, afirma.

Adeus ao camisetão Foi-se o tempo em que as únicas opções eram a camiseta larga e calça legging. Os macacões estão super em alta com estampas irreverentes que destacam o corpo. São cômodos e super fashion. Para as mais discretas, os modelos de leggings com uma espécie de saia bem justa em sobreposição para não marcar os quadris, são os mais indicados. Com assinatura de estilistas internacionais, como a coleção Adidas by Stella McCartney, alguns lançamentos tem um ar sofisticado e diferente, sem esquecer do conforto. A estilista inglessa optou por usar e abusar das cores, sem esquecer do principal: a praticidade. Os looks atendem a todas ocasiões, tanto para ida à academia, um passeio em família ou até uma corrida no parque. Se a desculpa para não sair de casa era a falta de roupa adequada para malhar no frio, ela acabou. Confira as novidades para a moda fitness inverno 2012 e siga as tendências:


Zen com charme

Para se exercitar, para uma boa sessão de alongamentos ou ainda para uma aula mais pesada de yoga ou pilates. Estes modelitos com tecido mais maleável caem como uma luva para quem busca conforto, pois não prendem no corpo e não limitam os movimentos.

1

2

3

1. Calça em malhão compact Live! R$174,90

2. Calça Balone Track&Field R$189,00

3. Blusão curto Track&Field R$139,00

4. Jaqueta em Fitness Live! R$199,90

5.Bata assimétrica Track&Field R$139,00

4

5

6

www.revistaendorfina.com.br

6.Blusa Training Mantra Umbro R$54,90

115


Na moda

Running na moda

Está afim de pegar pesado na malhação para perder uns quilinhos sem sair de moda? O colorido das roupas junto com a tecnologia dos tecidos vai colaborar com os exercícios e sua aparência.

3

1. Moletom by Stella McCartney R$ 359,90

2

1

2. Legging animal print Live! R$129,90

3. Short Adidas by Stella McCartney R$ 149,90

4. Run Jacket by Stella McCartney

4

5

R$ 449,90

5. Top com bojo removível Live! R$79,90

6

6. Calça corsário WMS Bio Umbro! R$ 59,90

Academia com estilo

2 3

Os macacões estão “bombando” nas academias, e para quem gosta de ressaltar a boa forma e o estilo vaidoso, esse é o look certo. Com feminilidade e prático, como os vestidos, eles garantem um look único. As clássicas leggings continuam em alta assim como os blusões para fugir do frio.

1. Macacão Live! R$184,90

2. Vestido com capuz Track&Field

[ Ano4 | Número19 ] 2012

1

116

R$198,00

3. Legging Franzida Track&Field R$ 149,00

5

4. Calça Training Hatha Umbro R$ 84,90

4

5. Jaqueta em Sóave Live! R$189,90

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

117


duas rodas

By bike Um guia de cicloturismo para você pegar a magrela e sair pedalando

Por Nícole Leccese

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Salar de Uyuni

118

A

ideia de viajar de bicicleta para conhecer lugares de uma maneira diferente, sem ser pelo vidro do carro, tem conquistado aventureiros de todo o mundo. O cicloturismo, turismo sobre a magrela, cresceu bastante nos últimos anos. Além de ser uma opção aos praticantes assíduos do esporte, a viagem sobre duas rodas também é uma alternativa para quem não está tão habituado,

mas procura uma experiência inesquecível e exclusiva. “Viajar de bike sempre é uma abertura para transformar, descobrir e aprender”, conta Rodrigo Ferrari que já concluiu com êxito o trajeto de Cusco até Nazca, no Peru. Muitas agências de viagem especializadas em turismo de aventura oferecem pacotes fechados para curtir destinos nacionais e internacionais pedalando. Tudo

www.revistaendorfina.com.br

organizado, com passagem, guias, equipamentos e hospedagem, com o único objetivo de apreciar a paisagem sob um novo olhar. Para os mais experientes que buscam uma aventura e pegar a estrada, sites com dicas, manuais, roteiros, workshops e contatos ajudam o ciclista a organizar os detalhes. A Endorfina elaborou um guia para você curtir vários lugares de bike com segurança. Confira opções de


Chapada Diamantina

Diamantina Parece um sonho pedalar em meio à natureza imensa do Parque Nacional da Chapada Diamantina (BA), mas é realidade. São 152 mil hectares compostos por um conjunto de serras bem no coração da Bahia. Já dá pra imaginar que o passeio será cheio de subidas e descidas em chão de terra, mas com belas cachoeiras. Se a ideia é ir por conta própria, vale um planejamento antecipado porque as distâncias entre os povoados são grandes e os lugares cercados apenas de muita natureza. Um guia local é sempre uma excelente opção para evitar qualquer contra tempo. Outra opção são os pacotes de viajem oferecidos por agências especializadas como a Pisa Trekking, que montou um roteiro belíssimo de oito dias. O tour começa em Lençóis e vai no sentido do Vale do Capão. A média diária é de 4 quilômetros e o pacote inclui hospedagens, mountain bikes, refeições e traslado das bagagens. Acesse: www.pisa.tur.br roteiros e dicas para viajar com luxo, no clima de aventura ou ainda junto com a família. Altiplano boliviano com direito ao Salar de Uyuni A pedalada é longa e a altitude alta, mas sem dúvida é uma excelente opção porque junta espírito de aventura e paisagens exuberantes. São quinze dias de pedal, um trecho por dia, que totalizam 711 quilômetros percorridos em meio à natureza misteriosa do altiplano boliviano. O trajeto é cheio de emoções com solo irregular, altitudes que variam de 2400 a 4850 metros, temperaturas quentes durante o dia e abaixo de zero a noite. O Salar de Uyuni é a parte mais exuberante do percurso. O imenso deserto de sal é o maior do mundo, com aproximadamente doze mil km² e nove mil toneladas de sal. No final, como recompensa, a chegada a San Pedro do Atacama. “Bien Venidos ao destino final da rota”. Em novembro, verão na Bolívia, é a época mais indicada para cair na estrada já que no inverno a neve bloqueia algu-

o Danúbio reserva florestas e paisagens belíssimas em sua extensão. Com terreno montanhoso por conta dos Alpes

Uma pedalada luxuosa pelas Margens do Danúbio No posto de segundo maior rio da Europa, o Danúbio reserva florestas e pai-

mas vias de acesso. Vale a pena planejar com calma pelas condições atípicas do local. Além disso, existem vários lugares recheados de informações como o Clube de Cicloturismo. Lá tem roteiros, contato de pessoas e até um breve manual para cicloturistas. Acesse: www.clubedecicloturismo.com.br Rolê de bike em meio à natureza da Chapada www.revistaendorfina.com.br

Danúbio

119


duas rodas Noruega

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Direto de fábrica, acessórios para Fitness, Pilates, Musculação, Artes Marcias, Yoga, Natação, Hidroginástica, Hidroterapia, Pilates. Confira em nosso site. Participe de nosso blog interativo

sagens belíssimas em sua extensão. Com terreno montanhoso por conta dos Alpes, a Áustria é bastante visitada por cicloturistas que querem conhecer lugares pitorescos e cheios de histórias, como os charmosos vilarejos da região. O cicloturismo de luxo já adotou como destino o roteiro pelas margens do rio Danúbio. A Bike Expedition oferece um roteiro de seis dias de pedalada. O passeio começa no charmoso vilarejo medieval Cesky Krumlov, localizado a 180 quilômetros de Praga, no sul da República Checa. Com direito a hospedagem em castelos e experiências gastronômicas, este passeio exige apenas uma boa disposição para pedalar durante o dia e descansar em grande estilo durante a noite. A média é de quarenta quilômetros por dia sobre bikes super equipadas. A pedalada inicia na Áustria pelas florestas de Waldviertel, passa por Durnstein, bucólico vilarejo as margens do Danúbio e segue o curso do rio até Viena, ponto final. Acesse: www.bikeexpedition.com.br

www.revistaendorfina.com.br

Clima europeu em Santa Catarina Um dos primeiros roteiros do cicloturismo, o vale Europeu-SC, é uma ótima pedida para quem deseja conhecer vilarejos e cidadezinhas com cara de Europa. Bastante sinalizada, com pontos de apoio e bem estruturada, a rota é a atração perfeita para cicloturistas inexperientes. Uma semana é suficiente para conhecer o vale no interior de Santa Catarina. A média da pedalada é cinquenta quilômetros por dia, por estradas com pouco movimento. A partida e o ponto final são na cidade de Timbó, seguindo para Pomerode, Arríuna, Arrusca, Indaial, Rodeio, Doutor Pedrino, Rio dos Cedros e Benedito Novo. circuitovaleeuropeu.com.br


Projeto Noruega by bike por Aurélio Magalhães Confira relatos do livro Noruega By Bike, recém-lançado pelo fisiologista, personal trainer e entusiasta do projeto, Aurélio Magalhães

“O que eu queria era viajar de bicicleta. Tanta coisa atrapalha a realização de um sonho como esse que eu mesmo, durante grande parte da vida considerava-o como impossível. Mas desta vez era para valer, era minha comemoração de 40 anos. Meu sonho já tinha corpo e alma. A Noruega servia como uma luva. Para os noruegueses, a rota mais tradicional vai de Nordkaap até Lindesnes, num total de 2.518 km. Assim, quem o faz, orgulha-se em dizer que percorreu o país de norte a sul. Comprar o equipamento condizente com uma viagem de bike foi o grande

desafio. Tudo deveria ocupar o menor espaço possível e ser bem leve. Entre as coisas estavam a bicicleta, GPS, saco de dormir para até -10 ºC, isolante térmico, barraca, fogareiro, panelas, trailer, máquina fotográfica, computador e acessórios como lanternas, alforjes, peças de reposição, capacete, e etc. Em muitos outros casos em que passei por dificuldades, pensei em desistir, sim! O ‘o que estou fazendo aqui?’, aparecia nessas horas. Mas estava embriagado pela paixão que viajar de bicicleta despertou em mim. É a união verdadeira da inspiração com a transpiração. É sentir o peso da chuva e do vento. É não

www.revistaendorfina.com.br

ter pressa de chegar e valorizar as pequenas coisas. É se conhecer melhor. É surpreender e ser surpreendido. Foram 96 dias, 5.180 km percorridos com as travessias de barco. Passei por mais de 120 cidades. Meu pneu furou duas vezes e troquei a corrente uma vez. Foram 10 dias acampados e oito dias sem banho. Comecei a viagem pesando 82 kg e terminei com 74,4 kg. (perdi 7,6 kg). Viajei 48 dias em território Ártico com a presença do sol da meia noite. Muitas lições aprendidas, a maior delas talvez seja o fato de ver cada obstáculo, cada dificuldade, como uma oportunidade de aprendizado”.


duas rodas

É essencial planejar

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Viajar de bike é sair da zona de conforto, por isso é muito importante planejar com antecedência. O roteiro, o que levar, quanto gastar, onde ficar e o que comer são questões que devem ser pensadas. “A primeira coisa é definir um roteiro de viagem compatível com a condição física e psicológica de quem pretende viajar, ou uma média do grupo. Outra coisa importante são os equipamentos, quanto maior for o grau de qualidade e segurança, melhor. De resto, paciência e persistência para as subidas e bons freios nas descidas!”, aconselha Rodrigo Ferrari, ele também já completou com sua magrela o trecho Florianópolis-SC - Santiago do Chile. A preparação física também é muito importante. Hoje existem vários recursos para aperfeiçoar a viagem de bicicleta como o Bike Fit. O programa adéqua

122

www.revistaendorfina.com.br

o ciclista a sua bicicleta, casando perfeitamente as medidas para que o cansaço seja menor e o desempenho maior. “Com o Bike Fit e o posicionamento correto do ciclista sobre a bicicleta as lesões tendem a ser menos frequentes. Temos sempre que pensar em um conjunto: Um treinamento adequado, uma boa alimentação, o descanso na hora certa, equipamentos de qualidade e claro, um posicionamento correto em sua bike”, afirma Rafael Vicentini, fisioterapeuta do O2 Bike Fit Studio. Além de todos esses cuidados, saber dosar os quilômetros por dia também é essencial para não fadigar-se. Depois de trechos difíceis e longos, um merecido dia de folga é tão importante quanto alimentar-se bem e descansar. Aproveitar para conhecer a cultura local e contemplar uma bela paisagem será ótimo.


www.revistaendorfina.com.br

123


[ Ano4 | NĂşmero19 ] 2012

124

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

125


nocaute

Mario Yamasaki: Árbitro, empresário e predestinado Conheça mais sobre o homem de preto dos octógonos, responsável por trazer o UFC para o Brasil, em 1998, e que agora planeja lançar sua academia em São Paulo

A

Por Diogo Patroni

ssim como os grandes lutadores, ele já é figurinha carimbada nos eventos do UFC, principalmente por conta de seu gesto característico quando tem seu nome anunciado pelo locutor Bruce Buffer (o coração em homenagem aos filhos). Mario Yamasaki, brasileiro, natural do bairro da Lapa, em São Paulo é muito mais do que um dos principais árbitros do maior torneio de MMA do mundo. Em bate-papo descontraído, ele nos recebeu em seu escritório e revela os bastidores de sua carreira, bem como histórias de superação e planos arrojados.

Herança de berço As artes marciais é uma das principais heranças do clã Yamaski, visto que seu pai, o sensei Mario Shigueru Yamasaki, já foi judoca e um dos principais árbitros, assim como o tio e o primo Shiguetto, que representou o Brasil, nos jogos olímpicos de Barcelona-1992. Ainda garoto, Mario, e seu irmão Fernando costumavam acompanhar seu pai em torneios de judô e até serviam de “cobaias”, para simular golpes e infrações em alguma das 14 academias da família. “Eu cresci acompanhando judô. Meu pai pegava a gente para treinar e interpretávamos algumas faltas. Com três anos eu já ia para o tatame. Com quatro anos já competia. Aos 16 e 17 anos conheci o jiu-jitsu e aos 19 anos tomei o maior pau da minha vida”, relembra Yamasaki. Anos mais tarde, segundo ele o jiu-jitsu se tornara a principal arte-marcial da família. “Quem era do judô

126

www.revistaendorfina.com.br


não conseguia pegar a gente”, diz. Apesar do aparente reinado no Brasil, Mario tinha o iminente sonho de conhecer os Estados Unidos. Sonho este que se tornou realidade aos 24 anos, no dia 07 de dezembro, de 1988. No entanto, a oportunidade veio de um modo inusitado. “Um amigo meu estava organizando um rodeio em São Paulo, e os campeões iriam para Las Vegas. Então, ele me inscreveu como campeão e fui. Mesmo sem nunca ter montado na vida”, descreve. A primeira parada foi em Nova York, e a partir daí o jovem brasileiro deu início a sua verdadeira saga de sucesso em terras norte-americanas. “Já trabalhei como entregador de jornal, dirigindo caminhão, como garçom e em hotel como gerente

que foge do padrão truculento. Tudo ocorreu graças ao domínio de uma arte específica: o jiu-jitsu brasileiro. “Com apenas uma alavanca eu imobiliza os caras que queriam brigar na boate. Eles olhavam pra mim e não acreditavam, porque muitos vinham pra cima com tudo e eu botava pra dormir. Aí eles perceberam o que realmente era o jiujitsu”, diz. A arte demonstrada por Yamasaki, também se evidenciava no UFC, por conta de Royce Gracie, principal lutador da época. Tamanho o crescimento

e reconhecimento do público, o evento se tornou um dos principais atrativos nos Estados Unidos, e principalmente no Brasil.

Vinda do UFC O interesse em trazer o evento para o “berço” do jiu-jitsu era grande, porém coube a Mario Yamasaki a tarefa de intermediar a vinda do Ultimate. “Meu irmão dava aula na Fórmula Academia, e eles queriam trazer o UFC pra cá. Então falei com ele e vi um panfleto que anunciava uma noite de autógrafos do Dan

O interesse em trazer o evento para o “berço” do jiu-jitsu era grande, porém coube a Mario Yamasaki a tarefa de intermediar a vinda do Ultimate de banquete. A minha namorada também era do Brasil, e trabalhava numa academia de karatê que tinha um espaço vago. Aluguei o espaço por três meses, comprei os tatames e fiz mil panfletos para divulgar as minhas aulas de jiu-jitsu, e aos poucos foi aparecendo gente”, conta Mario Yamasaki, que atualmente possui 16 filiais da Yamasaki Academy, nos Estados Unidos e sedes na Suécia, Holanda e República Dominicana.

Domínio da brazilian art Yamasaki fazia alguns bicos como segurança, porém teve que superar as desconfianças por conta de seu biotipo,

www.revistaendorfina.com.br

127


nocaute Severn no UFC 5, à 45 minutos de onde eu estava. Não tive dúvidas, peguei o carro e fui pra lá. Conheci o Severn e o trouxe para passar uma semana no Guarujá. Depois ele me deu dois crachás para acompanhar um evento ao vivo nos Estados Unidos, aí eu queria comprar um pôster mas não tinha mais e peguei um cartão dado por um senhor e guardei”, relata. Tudo isso ocorreu em 1996, mas em meados de 1998, a história e o destino de Yamasaki ganharam novos rumos. “Meu irmão me confirmou que a Fórmula, finalmente queria trazer o UFC para o Brasil. Olhei o cartão que tinha pegado

briguei com meu irmão. Depois eles pagaram a minha passagem e estava tudo resolvido”, relembra. Yamasaki revela que estava receoso no avião à caminho do Brasil, porém uma questão lhe intrigava. “Perguntei ao Bob, porque ele confiou em mim já que eu não tinha nada. Ele me respondeu que recebia mais de 350 ligações e convites para vir ao Brasil, mas eu fui o único que chegou pessoalmente”, ressalta. O primeiro UFC Brasil foi nomeado de UFC 17,5 e foi realizado no dia 16 de outubro de 1998, no ginásio da Associação Portuguesa de Desportos, e culminou no

[ Ano4 | Número19 ] 2012

O primeiro UFC Brasil foi nomeado de UFC 17,5 e foi realizado no dia 16 de outubro de 1998, no ginásio da Associação Portuguesa de Desportos, e culminou no nocaute fulminante de Vitor Belfort sob Wanderlei Silva

128

do senhor, e vi que era o contato do Bob Meyrowitz, então presidente do UFC. Liguei e conversamos, ele disse que em duas semanas viria para o Brasil, confirmei que iria junto. Mas a Fórmula não quis pagar mais a passagem então retornei a ligação: ‘Mr. Bob I’m sorry but I can’t go. Ele me xingou de todos os nomes possíveis, e

nocaute fulminante de Vitor Belfort sob Wanderlei Silva.

Início da carreira e bastidores O evento brasileiro marcou a porta de entrada de Mario Yamasaki, na franquia que segundo ele ainda possuía um

www.revistaendorfina.com.br

caráter bem amador. “Eles não tinham estrutura e quem fazia o card era o Big John McCarthy. Perguntei se precisavam de árbitros, e ele disse que sim”. A estreia do brasileiro aconteceu em 7 de maio de 1999, durante o UFC 20, no Alabama. Desde então são mais de 500 lutas, sendo 20 disputas de cinturão. Para ele, a luta mais difícil de sua carreira foi a primeira disputa de cinturão. Na ocasião o combate envolvia Tito Ortiz x Chuck Lidell. “Eu estava bem nervoso porque se tratava do cinturão. O John (McCarthy), me tranquilizou e me ajudou muito. Fiz o meu papel como sempre faço. O árbitro está ali apenas para aplicar as regras e não deve aparecer”, declara.


Sangue e suor brasileiros produzindo equipamentos de qualidade.

www.fightbrasil.com.br contato@fightbrasil.com.br Tel.: (32) 35541323


nocaute

Patriotismo e integridade Baseado nos princípios da sabedoria oriental, Mario Yamasaki pai de dois filhos tem a ética e integridade como uma de suas principais virtudes, principalmente quando se trata de combates envolvendo lutadores brasileiros contra estrangeiros. Para ele o patriotismo é algo que fica fora das grades do óctogno, pois busca apenas fazer seu trabalho da maneira mais justa e correta possível. “Sou brasileiro de coração, mas lá dentro não tenho bandeira. Eu queria muito ter arbitrado a luta do Anderson Silva, no UFC Rio 134, mas eles alegaram que eu poderia me envolver emocionalmente por estar no meu país. Mas disse que

[ Ano4 | Número19 ] 2012

“Sou brasileiro de coração, mas lá dentro não tenho bandeira. Eu queria muito ter arbitrado a luta do Anderson Silva, no UFC Rio 134, mas eles alegaram que eu poderia me envolver emocionalmente...”

130

Nome: Nascimento: Profissão: Lutas: Lutador que admira: Um ídolo: Se não fosse árbitro seria:

Mario Yamasaki 14 de dezembro de 1963 Local: São Paulo-SP Árbitro de MMA Em torno de 500 Randy Coutore, exemplo de pessoa, de atleta e extremamente educado Meu pai, por tudo que me ensinou Talvez um bom juiz de direito, ou médico

Melhores lutadores do UFC:

José Aldo, George St.Pierre e Anderson Silva

Golpe mais difícil para arbitrar:

Guilhotina, é preciso prestar muita atenção nesse fundamento porque o atleta pode apagar rapidamente

poderia provar exatamente o contrário, então me deram a do José Aldo no UFC Rio 142”, relata Yamasaki, que completa “meu papel hoje é muito importante e estou abrindo novos caminhos” (ele também ministra cursos voltados para a formação de novos árbitros de MMA, no Brasil). Baseado nesse preceito, Yamasaki, talvez tenha passado por um dos momentos mais difíceis da carreira no mesmo UFC Rio 142, durante luta envolvendo Erick Silva x Carlo Prater. O árbitro desclassificou Silva, por conta

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

131


nocaute

[ Ano4 | Número19 ] 2012

de supostos golpes na nuca de Prater, o que é proibido pelo UFC. “O árbitro precisa tomar decisões rápidas e imediatas, e foi o que fiz na hora. Fiquei chateado com algumas coisas que falaram a meu respeito, mas não dou importância, porque fogueira sem lenha apaga sozinha”, justifica. Conhecimento de artes marciais, decisões sabias e rápidas, e aprender com os erros são as principais características de um bom árbitro de MMA, segundo Mario Yamasaki. “Costumo sempre me reunir com as comissões atléticas para analisar as lutas. Eu o Herb (Dean), o John (McCarthy) e o Josh (Rosenthal) temos um bom relacionamento”, diz.

www.revistaendorfina.com.br

Na onda do funcional Além de árbitro do UFC, Yamsaki também é um dos principais representantes do TRX, no Brasil. O método de treinamento funcional por meio de fitas é muito utilizado por lutadores e atletas de diversos esportes, como basquete, futebol americano e futebol. Ele também pretende inaugurar a partir do ano que vem a primeira sede Yamasaki Academy, em São Paulo. O intuito é oferecer funcionalidade para quem busca qualidade de vida, de um modo prático e personalizado, além de criar uma equipe seleta de novos lutadores. “Queremos oferecer uma equipe técnica de qualidade e multidisciplinar”, planeja.


www.revistaendorfina.com.br


[ Ano4 | NĂşmero19 ] 2012

134

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

135


pilates

Mat Pilates

tonifica e fortalece os músculos Técnica utiliza a força do próprio corpo para melhorar as capacidades físicas Por Mariana Souza

[ Ano4 | Número19 ] 2012

T

136

onificar e realinhar o corpo sem a ajuda de grandes aparelhos, apenas com a força do próprio corpo. Esses são dois dos benefícios do Mat Pilates, ou Pilates de solo, método criado pelo alemão Joseph Pilates, no início do século XX, que busca a melhora de todas as capacidades físicas. Ao contrário do Studio, o Pilates de solo não utiliza nenhum aparelho, apenas alguns acessórios. Os 34 exercícios de solo originais desenvolvidos por Joseph são praticados até hoje. “É como se fosse uma coreografia, fazemos os mesmos exercícios. Eles permaneceram com os nomes originais, como por exemplo, Hundred, Rool Up e One Leg Circle”, diz Meiriele da Silva Lopes, educadora física e instrutora da Center Studio Pilates. Com a introdução dos acessórios a variedade de exercícios aumentou e a sequência ficou mais dinâmica. Os mais comuns são: Fitness Circle, Full Roller (rolo), Establish Ball (bola suíça), Over Ball (mini establish Ball), Tonning Ball, Bosu, Flex Band (faixa elástica). “Os acessórios são utilizados para facilitar ou adicionar dificuldade aos exercícios. Alguns aumentam a resistência, outros desafiam mais o equilíbrio e a estabilidade do praticante”, explica Rafaela Porto, instrutora e coordenadora técnica da Pilates StudioFit. O movimento chamado Hundred (100 respirações), por exemplo, pode ganhar mais de 11 possibilidades com a inclusão dos acessórios. Usando uma Tonning Ball na mão, o exercício trabalha o abdômen e os braços. Colocando-

-a nos pés, o abdômen será mais exigido. Utilizando a Flex Band, o braço será mais solicitado.

As aulas A indicação é praticar Pilates de duas a três vezes por semana, mas o método pode ser executado todos os dias por respeitar o condicionamento físico e as limitações do praticante. “Não é uma atividade que chega a fadigar. Trabalhamos muito mais com qualidade de movimento, mantendo uma boa postura na questão do alinhamento e respeito as curvaturas naturais do nosso corpo”, destaca Rafaela Porto.

www.revistaendorfina.com.br

“Não é uma atividade que chega a fadigar. Trabalhamos muito mais com qualidade de movimento, mantendo uma boa postura”


As aulas de Mat tem duração de 45 minutos, enquanto as de Studio, 60 minutos. A técnica pode ser praticada por todas as faixas etárias, desde crianças até a terceira idade. Porém, o ideal é ter um instrutor qualificado que acompanhe o grupo e oriente corretamente os praticantes. Márcia Batista Saade, aluna da Center Studio Pilates faz Mat há um ano, durante cinco dias por semana, e revela um gosto especial por esse tipo de aula. “Também gosto das aulas sem acessórios, mas com eles as seções são mais animadas e estimulantes. Indico o Pilates para todo mundo que eu conheço”, enfatiza.

Condicionamento físico O Mat Pilates pode ser ministrado individualmente ou em grupo (o que é mais comum), e não há uma divisão por nível. O instrutor precisa atentar

“Muitas vezes o aluno começa a fazer Pilates por uma recomendação médica, gosta e decide continuar para o condicionamento de cada aluno, pois nesse ponto os acessórios são fundamentais para facilitar ou dificultar a execução dos movimentos. Dentro de um mesmo exercício é possível direcionar as modificações corretas para cada corpo. No entanto, apesar das aulas se-

www.revistaendorfina.com.br

rem em grupo, o exercício e a intensidade é individualizado para cada biotipo e nível físico. A técnica também pode ser utilizada na reabilitação e no condicionamento físico, dependendo do objetivo do aluno e da condição clínica. “Muitas vezes o aluno começa a fazer Pilates por uma recomendação médica, gosta e decide continuar as aulas depois do tratamento. Isso acontece muito com os homens que ainda acham que Pilates é para bailarinos”, comemora Meiriele da Silva Lopes. Esteticamente, o Pilates não é o método mais indicado para a perda de peso. Porém, entre a prática de Studio e de solo, a de solo (Mat Pilates) queima um pouco mais de calorias por causa da dinâmica da aula, menor intervalo entre os exercícios e maior fluidez. “É mais fortalecimento muscular associado ao alívio de tensões e

137


pilates dores. Definitivamente o Pilates não é uma atividade que vai queimar calorias e pode ser trabalhado como recuperação ativa. Para um atleta que faz uma atividade de alto rendimento e tem acúmulo de ácido lático, o Pilates vai ajudá-lo na eliminação e na diminuição de dores, prevenindo lesões”, conclui Rafaela Porto, da Pilates StudioFit. Já para a queima maior de calorias, o ideal é associar o Pilates com alguma atividade aeróbica.

Definitivamente o Pilates não é uma atividade que vai queimar calorias e pode ser trabalhado como recuperação ativa

Exercícios O Pilates é um método que pode ser realizado em casa, mas o ideal é ter orientação de profissional. Confira alguns movimentos:

Hundred (Cem)

Quais áreas do corpo trabalha: desafia o posicionamento das escápulas e pelve, intensificando Repetições: 100 pulsos

Spine Twist (Torção da Coluna)

Quais áreas do corpo trabalha: os oblíquos de forma contralateral. Repetições: cinco repetições de cada lado

Swandive (Mergulho do cisne)

Quais área do corpo trabalha: músculos da cadeira muscular posterior. Repetições: de oito a dez repetições

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Side Legs Lift Series (Série de elevação lateral das pernas)

138

Quais área do corpo trabalha: músculos adutores e abdutores das pernas de forma contralateral. Repetições: de oito a dez repetições de cada lado

www.revistaendorfina.com.br


www.revistaendorfina.com.br

139


pilates

O Pilates de solo, também consegue a melhora de todas as capacidades físicas como flexibilidade, resistência muscular, força Benefícios

no posicionamento do corpo. Outro grande benefício é o fortalecimento do CORE (formado por quatro músculos: assoalho pélvico, transverso do abdômen, diafragma e os multifídios que ficam na coluna), músculos da região lombo pélvica. “São basicamente músculos abdominais e dorsais dessa região do centro do nosso corpo,

[ Ano4 | Número19 ] 2012

O Pilates de solo, também consegue a melhora de todas as capacidades físicas como flexibilidade, resistência muscular, força, coordenação motora, equilíbrio, alongamento, relaxamento e concentração. Além da consciência corporal, pois na execução do exercício o aluno precisa prestar atenção na respiração e

140

www.revistaendorfina.com.br

que o Pilates consegue fortalecer para garantir uma boa estabilização”, ressalta Rafaela Porto. O fortalecimento central garante a melhora na postura, alongamento e alinhamento. O método busca trazer ao praticante o alinhamento ideal entre tornozelo, joelho, quadril, lombar, ombro e cabeça. Meiriele destaca que


os alunos começam a perceber as mudanças no condicionamento físico, em média de dois a três meses após o início das aulas. “Depende de corpo para corpo, não podemos padronizar. Na maioria das vezes, entre dois a três meses, os alunos começam a sentir a tonificação dos músculos e o alinhamento melhora bastante”. Uma pessoa sedentária provavelmente vai demorar mais tempo para sentir os benefícios, do que outra que já pratica algum tipo de exercício físico. A estudante Roberta Hirome Tamashiro faz aulas de Mat Pilates há sete meses, porém já fez academia, ioga, equitação, natação e aulas de tênis, mas foi no Mat Pilates que encontrou o método de exercícios que mais lhe agradou. “Para mim é ótimo, se meu dia está ruim, a aula de Mat Pilates é mais uma terapia já que preciso ter muita concentração para fazer os exercícios”, ratifica.

“O Neo Pilates é a modernização da técnica e une treinamento funcional, com lira, tecido acrobático, slackline...” Novo método O Pilates possui um caráter democrático, pois os movimentos podem ser aperfeiçoados e criados pelos profissionais da área. Baseada nesse conceito, a fisioterapeuta, Amanda Braz desenvolveu o seu novo método, na qual chama de Neo Pilates. “O Pilates é a forma de realizar qualquer atividade física. Na realidade Pilates é concentração, alinhamento postural, fluído e respiração”, afirma.

www.revistaendorfina.com.br

A metodologia desenvolvida pela fisioterapeuta se baseia na utilização de novos elementos lúdicos com o intuito de tornar mais divertida as sessões. “O Neo Pilates é a modernização da técnica e une treinamento funcional, com lira, tecido acrobático, slackline, dentre outros. O que utilizo são tendências mundiais. A ideia é abusar da criatividade, dos conceitos de anatomia e fisiologia do exercício. São infinitas possibilidades”, explica Amanda Braz. A precursora ressalta que independente do surgimento de novas vertentes, é importante saber utilizá-las e uma complementa a outra. “O Mat foi criado para ser praticado em casa, sozinho ou em grupo. Mas alguns exercícios são muito difíceis e necessitam de acompanhamento. Às vezes o equipamento é mais indicado para os iniciantes, porque auxiliam na facilitação do movimento”, destaca a fisioterapeuta.

141


endorfina em ação

Mande sua foto A Endorfina quer aumentar a interatividade, e aproximar o contato com os leitores. Mande sua foto, divulgue sua academia. No final do ano a foto mais criativa e inusitada vai receber prêmios especiais. Participe.

5/05/2012 Equipe da Academia – Alunos e Professores. Saguão da Academia Nova Forma. Rua José Cândido da Silva, 158. Balneário do Estreito- Florianópolis-SC

14/06/2012 Coordenador e Professor Marco Andrade. Sala de musculação Academia Vila Olímpica. Rua Norma, 58 Campo Grande - Santo Amaro - São Paulo-SP

28/04/2012

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Estande da Revista Endorfina na Fitness Brasil Internacional Santos. Mendes Convention Center – Santos-SP

142

15/06/2012 O Galinho de Ouro, Éder Jofre e o personal trainer, Harry Rosenberg

10/05/2012 Ação da Revista Endorfina na Expo Nutrition São Paulo. Transamérica Expo Center. São Paulo-SP

Estande da Revista Endorfina na Expo Nutrition São Paulo. Transamérica Expo Center São Paulo-SP

maio/2012 Juliana Rios, repórter do canal FoxSports. CT do Botafogo de Futebol e Regatas. Rio de Janeiro-RJ

10/05/2012 Ação da Revista Endorfina na Expo Nutrition São Paulo, com as assinantes Juliana Marchegetti e Ana Paula Bitencourt

www.revistaendorfina.com.br

10/05/2012

21/04/2012 Raquel Caixeta e Thatyana Cruz na 52ª ENAF Poços de Caldas-MG


10/05/2012 Equipe Mega Vitaminas no estande da Revista Endorfina na Expo Nutrition São Paulo. Transamérica Expo Center. São Paulo-SP

14/05/2012 Equipe Inside Zumm. Academia Inside MuayThai Vale Tudo. Bragança Paulista-SP

Igor Russi com sua equipe de natação máster. Clube de Campo Bragança.Bragança Paulista-SP

19/05/2012

09/05/2012 Cantora Luiza Possi

20/05/2012

O lutador Fernando Lima, no Max Fight 13. Espaço das Américas. São Paulo-SP

10/06/2012 Equipe Endorfina com as assinantes, Patrícia de Souza e Mariana Rickman, na 26ª Jopef Curitiba

Envie sua foto para redacao@revistaendorfina.com.br

17/06/2012

As imagens devem obrigatoriamente conter a Revista Endorfina (pode ser qualquer edição); A imagem deve estar em alta resolução e com boa visualização; A resolução mínima é de 300 dpi; Enviar dados contendo: nome de quem tirou a foto ( ou de quem está na foto), data e local em que a foto foi tirada;

Michel Kaminski, Publisher da Revista Endorfina e o Prof. André Nessi. ENAF Ribeirão Preto 1ª Edição Ribeirão Preto-SP

www.revistaendorfina.com.br

143


fisioshop

Fisioshop endorfina indica

fitness Bolsa para academia A Trilhas e Rumos apresenta a Bolsa Trilhas Pillat, ideal para o uso em academias e viagens. Com tecido de alta resistência, zíperes e alças reforçadas, o acessório possui alça de ombro acolchoada, bolsos laterais com compartimentos que separam as roupas usadas, além de um pequeno bolso lateral para guardar o celular ou a chave do carro. Para mais informações acesse: www.trilhaserumos.com.br

Kit Boxe Everlast

Macacão Free Surf

A Rythmoon oferece uma super promoção aos praticantes e lutadores de boxe. O Kit Boxe Everlast vem com 1 par de luvas Pro Style (Tamanhos 12oz, 14oz e 16 oz), mais um par de bandagens em algodão e protetor bucal. Os acessórios possuem cores variadas e podem ser adquiridos na loja virtual da empresa pelo valor de R$ 139,00. Para mais informações acesse: www.rythmoon.com.br

O wetsuit (roupas aquáticas) de borracha Z Chest, proporciona flexibilidade e conforto total ao surfista. A peça em strech é totalmente vedada e evita a entrada de água. Já a modelagem anatômica com zíper frontal garante ao atleta a melhor performance, e possibilita a execução de manobras perfeitas. Para mais informações acesse: www.freesurf.com.br

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Skechers Gotrain

144

Seguindo o conceito da linha GOrun!, a Skechers apresenta o modelo GOtrain, que proporciona mais estabilidade para a práticas de exercícios em academias. Os sensores de impulso no centro e nas bases laterais trazem ao calçado mais conforto, leveza e flexibilidade. Enquanto o cabedal reforçado evita que os pés fiquem soltos, conforme a execução dos movimentos. Os novos tênis da linha estão disponíveis em modelos masculinos e femininos. Para mais informações acesse: www.br.skechers.com

www.revistaendorfina.com.br


Saúde Suplemento de quitosana Mais uma novidade em emagrecedores acaba de chegar ao Brasil. O Max Block é um suplemento à base de quitosana pura e 100% natural. A fibra extraída da carapaça dos crustáceos, auxilia na absorção de gorduras e as elimina naturalmente pelo organismo. O produto também possui efeito saciador, ajuda na regulação do intestino e reduz o colesterol. É recomendada a ingestão de duas cápsulas, 30 minutos antes das refeições. Para mais informações acesse: www.maxblock.com.br

O poder do Whey + Creatina Hardcore Mass W / Creatine Ultra Caps é um hipercalórico que reúne as formulações 4 Whey e Glyco Enerrny Powder, mais creatina monohidratada em cápsulas. O suplemento da Athlética Evolution está disponível nos sabores: chocolate, morango e baunilha, e pode ser encontrado em caixas personalizadas com saco de 3 kg e frasco de 60 cápsulas. Para mais informações acesse: www.atlheticaevolution.com.br

Controle o carboidrato Agora já é possível monitorar não só os níveis de glicose, mas também os de carboidratos no organismo. Para controlar melhorar as dietas, a Confirme lança o auto-teste Confirme Glicose+Corpos Cetônicos. O aparelho vem com membranas reagentes para glicose e cetonas. Os resultados podem ser mensurados por meio da urina e depois comparados as cores correspondentes no rótulo do produto. O teste pode ser realizado a qualquer hora do dia, e preferencialmente antes ou duas horas após as refeições. Para mais informações acesse: www.confirme.com

Barra de energia

Hi Protein

A Nutrilatina lança duas opções de barras energéticas Pro Energy Salt Bar Extremo. A versão salgada possui alta quantidade de proteína, além de Castanha de Caju, Amêndoa, Macadâmia, Amendoim e Soja. Já as barras doces se assemelham aos bombons, além do chocolate contém cookies e doce de leite. Pro Energy Salt Bar Extremo é indicada para praticantes de provas de longa duração, como ultramaratonistas e triatletas, pois potencializam o ganho energético e auxiliam na recuperação muscular. Para mais informações acesse: www.nutrilatina.com.br

Chegou ao Brasil a Hi Protein, a super barra proteica de baixo carboidrato da Universal Nutrition. Hi Protein contém 33g de um mix de proteínas nobres (Whey Protein Isolada + Whey Protein Hidrolisada + Peptídeos de Glutamina + Proteína Isolada da Soja). Além disso, possui menos de 7g de carboidratos de alto impacto e 15 vitaminas e minerais que atuam no metabolismo. Hi Protein tem 85g, o que a torna tão nutritiva quanto uma refeição, ideal para atletas amadores e profissionais. Para mais informações acesse: www.gtnutrition.com.br

Arnold nova versão Após o grande sucesso do suplemento Arnold 3D-Laranja, a Arnold Nutrition lança as novas versões: Uva e Frutas. Arnold 3D é indicado para os treinos de alta intensidade, uma vez que proporciona mais força, resistência, disposição e energia. O suplemento está disponível em potes de 300 gramas. Informações pelo e-mail: sac@americandistribuidor.com.br

www.revistaendorfina.com.br

145


sô frazão responde

Perguntas & respostas com Solange Frazão

1. Solange, sigo fielmente minha rotina de treinos na academia. Três vezes por semana faço braços e peito, e duas vezes pernas. Também costumo correr e fazer abdominais todos os dias, mas percebi que não está mais surtindo efeito. Ou seja, não estou crescendo mais, parece que meu corpo estagnou. O que devo fazer? Lúcio Viana – São Paulo

[ Ano4 | Número19 ] 2012

Ola Lúcio, prazer em falar com você. Está no caminho certo, muita calma nessa hora. Em primeiro lugar temos um limite muscular por conta de cada biotipo. Estudos provam que devemos mudar os estímulos de nossos treinos, de tempos em tempos. Além disso, também mostram que os exercícios funcionais associados à musculação, preparam a musculatura para um novo resultado. Por isso, procure mudar os treinos e a disposição deles também. Nunca faça um exercício para um grupo muscular. Alterne! Não repita os mesmos movimentos, como por exemplo, sempre aderir as corridas. Mude às vezes para bike, transport ou caminhadas com elevação. O segredo está em mudar tudo de tempos em tempos, talvez de três em três meses. Boa sorte e se cuide.

146

2 . Por favor, gostaria de saber quais tipos de alimentos são mais indicados para consumirmos no frio? A estação

sempre pede comidas mais “calóricas”, mas como posso manter uma dieta saudável? Flávia Alcântara – São Paulo - SP Flavinha olá. Nada mais interessante para os dias frios do que as “sopinhas” bem quentes. Elas podem ser muito saudáveis e gostosas. Possuem poucas calorias, apesar de alimentarem muito bem ao ponto de deixa-la satisfeita. No almoço, você pode fazer uma sopa com alguns legumes e verduras, acrescentar carne ou frango, além de macarrão (de preferência integral). No jantar, troque alguns dos legumes e verduras e coloque apenas as carnes de sua preferência. Assim, vai se sentir alimentada e com certeza vai conseguir manter o peso. Nas outras refeições tome chá de ervas ou também um capucinno light . Prefira as bolachinhas lights e evite as manteigas preferindo o mel ou geleias sem açúcar. Pronto. Não esqueça das frutas nos intervalos . Bom friosinho e ótima forma. 3 . Está chegando o frio e nessa época fico um pouco mais preguiçosa, tanto para levantar de manhã, como para ir à academia. Então comprei alguns pesinhos e caneleiras. Será que posso substituir alguns exercícios e fazê-los em casa sem culpa? Michele Richter – Porto Alegre-RS

Mande sua pergunta para redacao@revistaendorfina.com.br que a Sô Frazão Responde

www.revistaendorfina.com.br

Olá Mi, tudo bem? Obviamente que na academia encontramos uma gama de materiais e máquinas mais eficientes. Você também tem o privilégio de encontrar profissionais ao seu lado para lhe motivar e lhe atender melhor. Com certeza os exercícios feitos em casa também podem ser bons, e um dia ou outro poderá fazê-los sem culpa. O mais importante é criar um programa para os exercícios em casa, ou acompanhar um DVD (o meu, por exemplo). Nele busco ser bem didática, para que você não execute o movimento de forma errada. Malhar em casa tem prós e contras, mas sempre será benéfico desde que tenha sabedoria e muita atenção. O mais importante é fazer com responsabilidade. Beijos!

Solange Frazão é apresentadora, defensora da qualidade de vida e colunista da Revista e do Portal Endorfina.com


ESTARÁ PRESENTE NA:

4

27 A 29 DE JULHO 2012 PIER MAUÁ - RIO DE JANEIRO / RJ

LINHA CARDIO

O melhor custo-benefício para você!

Conheça as

LUSIVO EXC

ESTEIRAS MOVEMENT

ESTU DO D

Módulos de exercício e praticidade para o usuário; Sistema de monitoramento cardíaco para corridas controladas e mais seguras;

ACTO DURANTE MP E I NÍVEL DE IMPACTO A BAIXO

SEM SAC

ALTO

IDA RR CO

As esteiras Movement possuem uma estrutura resistente e design robusto próprios da linha. Adaptam-se facilmente em qualquer ambiente, residência ou academia sendo ideais para todo treinamento.

COM SAC

Design robusto e inovador; Durabilidade e rentabilidade, os modelos Movement são mantidos no mercado por tempo acima da média.

E750

RT250 GII

RT350 GII

LX160 GIIIi

LX160 GIII Crédito Fácil FINAME Exclusividade Movement para toda Linha Cardio

Para maiores informações:

www.movement.com.br Acompanhe a Movement:

Movement Fitness

@Movement_Brasil

www.revistaendorfina.com.br

147


APRECIE E

SuRPREENDA-SE O melhor sabor Único com apenas 12mg de Sódio Principais concorrentes: 200mg de Sódio

A base de Taurina e Cafeína

Importado e

Curta nossa FanPage e ganhe prêmios Distribuido por:

Para maiores informações acesse:

W NE

[ Ano4 | Número19 ] 2012

www.PSYCHODRINK.com www.facebook.com/MIDWAYLABS

148

AtIVe SeU lADo BRIlHANte.

“Crianças, gestantes, nutrizes, idoses e portadores de enfermidades: Consultar o médico antes de consumir o produto.” “Não é recomendado o consumo com bebida alcoólica.” “Não CoNtém glúteN” Contém 80mg/250ml de Cafeína www.revistaendorfina.com.br

Revista Endorfina-19 com Junior Cigano  

Junior Cigano, entrevistas com Mario Yamasaki, Leandro Guilheiro; Ecomotion, Cicloturismo; Surfe Noturno

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you