Page 1

Paraná

DIVULGAÇÃO 1

Curitiba | Setembro/2011 |


2

Curitiba | Setembro/2011 |

CURITIBA 318 ANOS Paraná

DIVULGAÇÃO


FILIADA AO SINDEJOR - PR

Fundada em 21/11/1990 É uma publicação mensal da Cezarini Publicidade S.C. Ltda.ML Presidente Fundador: Alfeu A. Cezarini

Palácio do Planalto em Brasília: Presidência da República e Secretarias Governo Federal: Todos os Ministérios e Órgãos Públicos Federais Congresso Nacional em Brasília: Senado Federal e Câmara Federal Embaixada e Consulados: Todas as Embaixadas e Consulados estabelecidos no Brasil Governos Estaduais Brasileiros: Todos os 27 Governos Estaduais suas Assembléias Legislativas e todas as Prefeituras de Capitais Brasileiras Governo do Estado do Paraná: Gabinete do Governador Todas as Secretarias de Estado e Autarquias Poder Judiciário no Paraná Assembléia Legislativa: Todos os Gabinetes de Deputados Prefeituras e Câmaras Municipais: Suas Secretarias e Gabinetes de Vereadores Tribunal de Contas do Estado do Paraná

REDAÇÃO, ADM. E CIRCULAÇÃO: Rua Dep. Mário de Barros, 1700 - Sala 212 - CEP 80530-280 - Curitiba - Paraná Fone: (0xx41) 3253.0368 - Fax: 3254.6771 - e-mail: rev-divulga@onda.com.br / www.revistadivulgacaoparana.com.br DEPARTAMENTO JURÍDICO: Dr. Richard Trevisan Cezarini EDITORAÇÃO: Chico Lustosa - Reg. MT 1006/07/05 PR - e-mail: lustosa@onda.com.br COLABORADORES: Antonio Carlos de Souza (Kakau), Nestor Baptista, Clóvis Stadler de Souza, Paulo Gomes, Bira Hathi (fotos), Paulo Gomes Júnior, Sylvio Sebastiani e Pedro Washington IMPRESSÃO: Exklusiva, Fone: 41 3273-6467 - Curitiba/PR - TIRAGEM: 3 mil exemplares BIRÔ/CTP: Robson Lara e Leandro Schugan - Gráfica Exklusiva Os conceitos emitidos em artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião desta Revista. A Divulgação Paraná é filiada ao Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Estado do Paraná

Curitiba | Setembro/2011 |

OPINIÃO

Par aná

*Eduardo Sciarra é deputado federal e presidente da Executiva Estadual do PSD no Paraná

3

DIVULGAÇÃO

sem aumentar ainda mais os impostos. Uma primeira e óbvia iniciativa é melhorar a gestão da saúde pública: fazer mais e melhor com menos recursos, ou seja, aprimorar a administração do recurso público. Outra providência é reduzir as despesas de manutenção de toda a máquina pública, especialmente através de uma reorganização administrativa profunda, especialmente reduzindo o número de ministérios. Muitos foram criados para acomodar aliados políticos e não por necessidade de eficiência ou para melhor servir ao povo brasileiro. Há, pois, um grande espaço para diminuir os cargos em comissão e a contratação de terceirizados, sem comprometer a eficiência dos serviços públicos. Muito se fala de repasses de altos valores para ONGs de todos os matizes e de origem duvidosa, muitas delas criadas apenas para captar recursos públicos. Um rigoroso sistema de controle e de prestação de contas destes repasses certamente liberariam alguns bilhões de reais a mais para a saúde pública. Os recursos economizados em todas as áreas podem ser redirecionados ao setor da saúde. Não há como se esquecer da recriação da Telebras, da criação da EBC e do vergonhoso aumento de R$ 5 bilhões do pagamento ao Paraguai pela revisão do Tratado de Itaipu. São bilhões de reais que poderiam contribuir certamente para financiar a Emenda 29. Além disso, enquanto a administração pública continuar sendo aparelhada por partidos, não se melhora a gestão dos recursos e eles nunca serão suficientes para melhorar a saúde no Brasil, com ou sem CPMF. Criar novos impostos não é a solução e a extinta CPMF foi prova disto. Acredita-se que, se criado um novo imposto, novamente haverá desvios e a alíquota subirá progressivamente ao longo dos anos. Os brasileiros já não suportam mais impostos e muito menos uma nova CPMF, que, já sabemos, incide nefastamente sobre todas as etapas da cadeia produtiva, sobre o comércio e sobre os serviços, desorganizando e onerando a economia em geral.

Paraná

Por Eduardo Sciarra* A campanha contra a CPMF e sua consequente derrubada foi um momento de afirmação da democracia brasileira. A mobilização das entidades representativas dos consumidores, do setor produtivo, das cooperativas, dos sindicatos e das agremiações civis e políticas culminou com o movimento “Xô, CPMF”. No Paraná, tive a oportunidade de coordenar esta vitoriosa iniciativa. O Congresso Nacional, embora majoritariamente governista, votou em consonância com os anseios do povo e exerceu plenamente as suas prerrogativas constitucionais, abolindo a CPMF. Desde então, o governo vem tentando em vão reintroduzir este imposto, ora mudando o nome para Contribuição Social para Saúde (CSS), ora jogando a culpa do caos na saúde à falta de recursos por causa da retirada do imposto. A razão principal do apoio popular ao fim da CPMF foi sem dúvida a constatação de que o dinheiro arrecadado não chegava à área da saúde, pois o governo o desviava para outras finalidades menos importantes. Por isso, afirmar que com a queda da CPMF foram retirados 40 bilhões de reais da saúde é uma falácia. Este dinheiro todo de fato nunca chegou integralmente à área da saúde. Mesmo assim, o governo foi extremamente ágil e recompôs rapidamente a arrecadação através do aumento das alíquotas de outros impostos e pelo próprio crescimento da economia. Desta forma, é verdade que os 40 bilhões não vieram mais da CPMF, mas continuaram a ser arrecadados de outra forma. Na prática os famosos 40 bilhões da CPMF nunca deixaram de existir. Todos se lembram que a então candidata Dilma afirmou ser favorável à regulamentação da Emenda 29 e que não patrocinaria a criação de um novo imposto para financiar a saúde. Mesmo assim, nas últimas semanas, o governo ensaiou recriar este malsinado imposto. Nesse debate, a presidente afirmou ser favorável à Emenda 29, desde que os parlamentares indiquem as fontes de recursos. Não apenas os parlamentares, mas o povo brasileiro também sabe que é possível melhorar a saúde,

CIRCULAÇÃO DIRIGIDA POR MALA DIRETA

DIVULGAÇÃO

A saúde não precisa de novo imposto


Paraná

DIVULGAÇÃO

Apatia é o problema da Justiça no País, diz juiz de SP Ali Mazloum é titular da 7.ª Vara Criminal Federal em São Paulo. Sua rotina são ações sobre crimes tributários, fraudes no INSS, tráfico internacional, descaminho, moeda falsa, roubo contra prédios federais. Sua pregação vai na contramão da velha cantilena da classe à qual pertence - 10 entre 10 magistrados, quando questionados da lentidão do Judiciário, protestam por mais verbas, retoques profundos dos códigos, novas comarcas. "É costume secular, é cultura nossa jogar a culpa nos outros", reconhece. "Grandes reformas legislativas? Nada disso é preciso. Mais recursos, mais funcionários? Tudo desnecessário. Quando o Judiciário diz que precisa de mais dinheiro e mais leis ele está jogando a culpa no Executivo. É uma estratégia equivocada." Em sua repartição, Mazloum implantou o processo cidadão. Muitos colegas repudiaram. Faz três anos. Ele tinha em suas mãos 1 mil ações penais. Hoje são 270. "Os resultados são excepcionais, grande economia para o Judiciário e redução notável do volume de processos. Basta vontade para mudar a máquina do Judiciário. Bastam pequenas alterações, não precisa de grandes milagres e reformas." A principal conquista do processo que idealizou é que nenhuma de-

Curitiba | Setembro/2011 |

4

JUSTIÇA

O problema da Justiça não é dinheiro, não é falta de juiz nem de servidor, não é reforma processual. O problema, segundo Ali Mazloum, juiz há 20 anos, está na apatia da toga. "O juiz, na primeira chance que tem de adiar, de empurrar a audiência, ele faz. Não muda a rotina dos processos porque não quer. Está acostumado a postular alterações legislativas, pedir mais orçamento, mais pessoal e instalação de mais varas. Grande equívoco."


As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

5

Ali Mazloum, juiz há 20 anos

O PSD, partido do prefeito Gilberto Kassab, vai poder disputar as eleições municipais de 2012. Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aceitaram hoje o pedido de registro do PSD, que será o 28º partido brasileiro. Por 6 votos a 1, o TSE concluiu que a sigla cumpriu todos os requisitos para a constituição de uma legenda, entre os quais, obter o apoio de pelo menos 491 mil eleitores. Logo após o julgamento, o advogado do Democratas (DEM) Maurício Medeiros anunciou que o partido vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar derrubar a decisão que concedeu o registro. De acordo com ele, não há comprovação de que as assinaturas foram coletadas de forma correta já que nem todas passaram pelo crivo dos tribunais regionais eleitorais (TREs). Pelos cálculos de Medeiros, apenas 360 mil assinaturas foram analisadas pelos TREs. Segundo ele, o restante saiu dos cartórios eleitorais e foi diretamente para o TSE. O advogado do PSD Admar Gonzaga garantiu que todo o processo ocorreu de acordo com a legislação. “Tudo o que fizemos foi com a orientação da Constituição Federal, afirmou. Conforme ele, documentos emitidos por cartórios têm validade e fé pública. Gonzaga disse ser a favor de investigar as suspeitas de fraudes na coleta de assinaturas em apoio ao PSD. O único ministro a concordar com os argumentos do DEM foi Marco Aurélio Mello. Ele não aceitou o fato de o PSD ter apresentado diretamente no TSE certidões emitidas por cartórios eleitorais como comprovante da autenticidade das assinaturas em apoio à sigla. Para o ministro, a legenda descumpriu uma resolução do tribunal segundo a qual as certidões têm de ser emitidas pelos tribunais regionais eleitorais (TREs). Fundadores do PSD afirmam que o partido será a terceira maior força política do País. Eles anunciaram que terão a filiação de pelo menos 50 deputados federais e 2 senadores. A expectativa é de que a legenda integre a base de apoio ao governo no Congresso.

Curitiba | Setembro/2011 |

Paraná

Justiça Eleitoral aprova criação do partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab

DIVULGAÇÃO

arcaica que permeia o processo." Na ponta do lápis, anota o juiz, a 7.ª Vara Federal Criminal, em 2007, tinha um acervo de 1 mil ações penais, com duração média de 4 anos. O custo de cada processo era de R$ 2.150, o que gerava despesa mensal de R$ 44,79 por processo, "sendo 70% em salários e 30% em insumos". "Dinheiro gasto em papel, diligências, horas/trabalho, equipamentos", aponta. "O maior custo é com salários dos funcionários. A média salarial da Justiça Federal é muito alta. O valor mínimo de remuneração é R$ 6 mil. Juiz, procurador, diretor de secretaria e oficial de Justiça ganham bem mais." O total da despesa era de R$ 2,15 milhões ao longo dos quatro anos, ou custo/ mês de R$ 44.791,67 por processo, "pagos pela sociedade por um péssimo serviço público em razão das prescrições, demora, injustiças". Com o processo cidadão, ele ressalta, verificou-se redução de 40% do custo. O preço unitário do processo passou para R$ 1.892. Custo mensal, ao longo dos quatro anos, de R$ 39,41.Com as novas práticas, houve redução do número total de ações - 270 feitos atuais. "A economia é de 82%", estima. "Falar em mudanças no Judiciário é algo quase proibido", adverte Ali Mazloum. "Salvo se estiver embutida a ideia de que qualquer mudança deve partir de grandes alterações."

JUSTIÇA

manda supera o prazo de 10 meses. "A ação tem que acabar em 10 meses, nenhum dia a mais." O rito moroso deu lugar a uma via mais curta. "Quando o réu é citado, no início da ação, ele já fica ciente do dia em que será julgado. Adotamos uma pauta inteligente, concentração de atos processuais sem causar danos ao contraditório e à ampla defesa. É trabalho em equipe, todos os funcionários da vara empenhados. A audiência é improrrogável. Um dia antes, nosso pessoal faz contato com o acusado, as testemunhas e a vítima, por telefone, e-mail ou MSN para que não faltem. Redesignar data apenas em último caso, excepcionalmente. Evita os intermináveis deslocamentos de oficiais de Justiça." Mazloum sustenta que "o processo é feito para inocentes, não para culpados". "O Estado deve causar o menor prejuízo possível ao réu, reduzir ao máximo a presença do processo na vida dele. O processo é um instrumento de interlocução entre o acusado e o Estado, não é instrumento de punição, espada na cabeça do réu. Acusado e Estado, acusação e defesa, devem estar em pé de igualdade. Obrigações, direitos e deveres para ambos os lados." Paradigmas. “O gasto que o contribuinte tem com o sistema de Justiça é excessivo e por um serviço ineficaz, porque depois de muitos anos de espera não pode ser um bom serviço. Estou falando de quebra de paradigmas, de ruptura com uma cultura


Paraná

Foto: Arnaldo Alves

DIVULGAÇÃO Richa e os secretários do Planejamento e Coordenação Geral, Cássio Taniguchi, da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, e de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, entregaram aos deputados uma relação preliminar de projetos considerados fundamentais pelo governo para inclusão no orçamento da União do próximo ano. Curitiba | Setembro/2011 |

Richa e bancada federal se unem por mais recursos para o Paraná No total, são R$ 681 milhões para investimentos na melhoria da infraestrutura de transporte e logística, educação, saúde e segurança pública. O governador destacou que a reunião entre a equipe de governo e os representantes do Paraná no Congresso Nacional para tratar de investimentos para o Estado é a primeira em muitos anos. Ele agradeceu aos deputados e elogiou a disposição da bancada federal em unir forças para defender os projetos paranaenses junto ao governo federal. “Vejo uma união de esforços que não ocorria ante-

riormente. Juntos, podemos planejar ações e exercer a necessária pressão política em Brasília, de forma a trazer recursos da União que satisfaçam os anseios dos paranaenses”, afirmou Richa. O secretário Cássio Taniguchi fez uma exposição detalhada dos projetos que o Governo do Estado apresentou aos deputados. “O governador mostrou que pode e deve-se trabalhar de forma suprapartidária ajudando a conceber os projetos para o desenvolvimento de todo o estado do Paraná”, afirmou deputado federal André Vargas.

6

GOVERNO DO STADO

O governador Beto Richa reuniu-se com 22 deputados federais do Estado (26), no Palácio das Araucárias, em Curitiba, para discutir as prioridades do Paraná para o projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA), para 2012, e o Plano Plurianual 2012-2015 do governo federal.

“Podemos avançar muito mais. Não se concebe que o Paraná receba menos recursos federais do que 25 estados da federação”, afirmou Vargas. Segundo ele, a previsão do Orçamento da União para 2012 coloca o Paraná em penúltimo lugar entre os estados brasileiros em volume de recursos federais por habitante. PPA A bancada federal também receberá propostas de projetos para o Plano Plurianual (PPA), que prevê investimentos federais para os próximos quatro anos. O governador se comprometeu em encaminhar aos par-


Paraná

DIVULGAÇÃO Fotos: Jonas Oliveira

Rosinha, Eduardo Sciarra, Edmar Arruda, Fernando Francischini, Leopoldo Meyer, Nelson Meurer, Nelson Padovani, Luiz Nishimori, Ratinho Junior, Reinhold Stephanes, Rosane Ferreira, Sandro Alex, Luiz Carlos Setim, Idekazu Takayama e Zeca Dirceu. O secretário Alceni Guerra, che-

Nacional. Os dois projetos passarão por audiências públicas, no próximo dia 30, no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná. Durante a audiência, os parlamentares vão debater e receber sugestões e propostas da população e das entidades de representação da sociedade civil, como a Federação das Indústrias do Paraná e o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Paraná. O Governo do Estado entende que é necessária uma ação articulada para definir e defender projetos paranaenses para os quais serão requisitados recursos federais. As propostas de emendas devem ser subscritas por um deputado federal ou senador. Cada um deles pode apresentar até 25 emendas ao projeto de orçamento da União.

GOVERNO DO ESTADO

fe do escritório do Paraná em Brasília, também acompanhou a reunião. PRAZOS Os deputados federais têm até sete de outubro para apresentar emendas para a Lei Orçamentária de 2012 e o Plano Plurianual 2012-2015, que estão em análise no Congresso

7

lamentares paranaenses, ainda nesta semana, uma nova relação de projetos com foco no PPA. Para o deputado Fernando Giacobo é muito importante adaptar o orçamento estadual ao projeto federal. Ele destacou a inédita interatividade do governo estadual com a bancada com esse propósito. “Sou otimista. Vejo que as coisas vão acontecer no Paraná. Temos três ministros e estamos todos trabalhando em conjunto com o governo estadual. Isso já tem se revertido no aumento dos desembolsos federais para o estado”, afirmou Giacobo, que é coordenador da bancada federal. Além de André Vargas e Fernando Giacobo, participaram do encontro os deputados federais Alfredo Kaefer, André Zacharow, Assis Couto, Cida Borghetti, Dilceu Sperafico, Dr.

Curitiba | Setembro/2011 |


Paraná

DIVULGAÇÃO

Reunião em Brasília define prioridades de obras e ações no Paraná

Secretários de Estado e a bancada federal mantiveram (13), em Brasília, encontro para discutir, entre outros assuntos, as principais obras e ações no Paraná que deverão constar no Plano Plurianual 20122015 e no Orçamento Geral da União do ano que vem e como harmonizá-las com os programas e investimentos da União. “Essa compatibilização entre os programas do estado e as prioridades do governo federal é essencial para que sejam facilitados os repasses de recursos para o Paraná”, destacou o deputado federal Eduardo Sciarra. De acordo com Sciarra, durante o encontro, ficou evidente uma “elevada integração entre governo estadual e os deputados federais”. “Esta articulação é fundamental para que o Paraná consiga o espaço que merece tanto na divisão de recursos federais e na participação qualitativa nos programas do governo federal, quanto no papel de destaque nas discussões das grandes questões nacionais”, afirmou Sciarra. Ficou acertado novo encontro, a ser realizado em Curitiba no final de setembro, com a presença do governador Beto Richa para continuar os entendimentos e definir as prioridades do Estado. Estiveram em Brasília participando da reunião os secretários de Desenvolvimento Urbano, César Silvestri; de Planejamento e Coordenação Geral, Cássio Taniguchi; da Fazenda, Luiz Carlos Hauly; da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros; para Assuntos da Copa da Copa do Mundo 2014, Mário Celso; e o chefe do Escritório de Representação em Brasília, Alceni Guerra. A bancada federal do Paraná compareceu em peso à reunião.

Curitiba | Setembro/2011 |

Os deputados do PMDB que foram a Brasília, Nereu Moura, Caito Quintana, Waldyr Pugliesi, Alexandre Curi e Ademir Bier, estiveram reunidos (14) com o presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp, com os senadores Sérgio Souza e Vital do Rêgo, e com os deputados federais Moacir Micheleto e Osmar Serraglio. O objetivo da viagem era o de comunicar as lideranças nacionais do partido sobre a decisão de apoio da bancada estadual da Assembléia Legislativa ao governador Beto Richa. Conforme frisou o deputado Nereu Moura, a visita não era para pedir autorização, mas para informar as razões que os levaram a esta aproximação, já que o intuito é ajudar o governador a realizar uma profícua gestão e fortalecer o PMDB do Paraná. “A conversa foi de altíssimo nível e eles compreenderam os motivos expostos e concordaram com a nossa decisão”. Segundo o deputado Nereu Moura, o presidente nacional do PMDB, Valdir Raupp, disse que não se opõe ao crescimento do partido e que em diversos estados o PSDB é parceiro do PMDB. Também

8

ELEIÇÕES 2012

“Audiências em Brasília com resultados positivos”, afirma Nereu Moura deixou claro que se for uma atitude visando fortalecer a sigla em âmbito estadual, a executiva nacional não tem motivos para contrariar, já que o desejo é que o PMDB se fortaleça para enfrentar as disputas eleitorais. As conversas com os senadores Roberto Requião, Sérgio Souza e com os deputados federais Moacir Micheleto e Osmar Serraglio, na avaliação de Nereu Moura, foram muito proveitosas. O parlamentar, que também é presidente da Comissão de Orçamento, aproveitou a oportunidade para debater com o presidente da Comissão Mista de Orçamento do Congresso, senador Vital do Rêgo, sobre a elaboração do Projeto de Emenda Constitucional (PEC) orçamentária com o objetivo de fortalecer o Poder Legislativo. A reunião com o vice-presidente da República, Michel Temer, que estava agendada para a tarde desta quarta-feira (14) teve que ser transferida para esta quinta-feira, em virtude de uma intoxicação alimentar que acometeu o vice-presidente. Neste mesmo dia, a comitiva se encontrará com a ministra-chefe da Casa Civil, senadora Gleisi Hoffmann.


Paraná

DIVULGAÇÃO

O governador Beto Richa e o ministro da Defesa, Celso Amorim, acompanharam (22), em Foz do Iguaçu, o desenvolvimento da operação militar Ágata II, promovida pelas Forças Armadas na fronteira Sul do País, com o apoio de diversos órgãos de fiscalização, da Polícia Federal e das polícias militar e civil do Estado.

do Exército na fiscalização dos 400 quilômetros de fronteiras, de Guaíra a Barracão. “O que chama a atenção nessa operação é justamente a integração de forças”, disse ele. O ministro informou que essa é a primeira vez que se estabelece uma coordenação conjunta para atuar em pontos estratégicos das fronteiras brasileiras. A operação Ágata II é realizada simultaneamente nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul. São mais de sete mil homens, sendo mil nas fronteiras do Paraná com Argentina e Paraguai. Para o secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, a complexidade da região de Foz do Iguaçu, com o Lago de Itaipu e o Rio Paraná, impõe o uso de equipamentos específicos. “A sinergia entre as forças policiais é o caminho para combatermos a criminalidade em área com a complexidade da fronteira”, afirmou ele. O secretário disse que outras duas iniciativas do governo estadual vão contribuir para reforçar a segurança na fronteira: a implantação do batalhão da Polícia Militar em Cascavel e a Instalação da primeira base descentralizada do Grupamento Aéreo (Graer) em Foz do Iguaçu, onde já funciona o Gabinete de Gestão Integrada de Segurança, resultado de parceria com o governo federal.

9

As ações militares de fiscalização e repressão ao tráfico começaram na semana passada. O resultado foi a apreensão de 2.200 toneladas de drogas na região. Richa e Amorim fizeram um sobrevoo de helicóptero pelo Rio Paraná para conhecer os pontos vulneráveis da região. O governador destacou que a instalação do Batalhão de Fronteira da Polícia Militar, autorizada na semana passada, vai reforçar a segurança na região. A unidade terá sede em Marechal Cândido Rondon e contará com um efetivo de 500 soldados. Richa reafirmou a importância de medidas integradas para combater o tráfico de drogas e armas e o contrabando de outros produtos. “Precisamos criar uma barreira de proteção da nossa fronteira. Vamos ampliar os trabalhos conjuntos entre o Estado e o governo federal para que as ações possam dar melhores resultados”, destacou o governador durante visita ao Comando de Operações do 34º. Batalhão de Infantaria Motorizada. EXEMPLO Celso Amorim destacou a importância da iniciativa estadual em criar um batalhão de fronteira e disse que a ação poderá servir de exemplo. “Boas iniciativas devem ser ampliadas para todas as regiões”, disse. Ele explicou que o governador Beto Richa esteve em Brasília e solicitou ajuda

OPERAÇÃO Durante a operação Ágata II estão sendo realizadas ações de checagem de aeronaves e de combustível, atracadouros clandestinos, patrulha naval nas calhas dos rios, bloqueio e controle de estradas, reconhecimento especializado de fronteira, revista de veículos, embarcações, interceptação de aeronaves suspeitas e ações cívico-sociais nas comunidades carentes. Na primeira semana nos quatro estados apreendeu ainda 650 quilos de explosivos, oito armas de fogo, 510 quilos de agrotóxicos, 2,4 mil sacolas de produtos eletrônicos. Também interceptou 29 aeronaves, encontrando 25 em situação regular. Os objetivos centrais das operações são a redução dos índices de criminalidade e o enfrentamento ao crime organizado, principalmente o tráfico de drogas, armas e ilícitos ambientais e fiscais, como o contrabando. No mês de agosto, foi realizada a Ágata I nas fronteiras da região Norte do Brasil. Além das polícias estaduais, federais e forças armadas, as operações envolvem a participação da Secretaria da Receita Federal (SRF), Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Força Nacional de Segurança Pública e Agência Brasileira de Inteligência (ABIN).

Curitiba | Setembro/2011 |

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Operação das Forças Armadas e polícias reforça segurança na fronteira


Paraná

Foi realizado (14), em Brasília, o evento sobre o II Balanço das Ações do Brasil para a Copa do Mundo FIFA 2014. A reunião aconteceu no auditório do Palácio do Itamaraty e contou com a presença dos Ministros Orlando Silva (Esporte), Miriam Belchior (Planejamento), Mário Negromonte (Cidades), Wagner Bittencourt (Aviação Civil) e Leônidas Cristino (Portos). O Secretário de Estado para Assuntos da Copa do Mundo FIFA 2014, Mario Celso Cunha, representou o Governador Beto Richa no evento, que teve também a participação do Secretário Municipal Luis de Carvalho, do Presidente do IPPUC, Cléver Almeida, e do Presidente da COMEC, Gil Polidoro. Participaram da reunião os secretários municipais e estaduais das doze sedes do mundial no Brasil, além da Governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, do Governador do Mato Grosso, Sinval Barbosa, e do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda. O Ministro do Esporte, Orlando Silva, falou da importância de zelar pela Matriz de Responsabilidade assinada em janeiro de 2010, acompanhando a sua execução e avaliação. “O Governo Federal vai enviar uma Mensagem ao Congresso Nacional, visando cumprir os compromissos institucionais garantidos junto à FIFA”, disse Orlando Silva. “Até o final de 2012 estaremos com nove estádios prontos para o Mundial, até a Copa das Confederações serão dez estádios concluídos, e até o final de 2013 todos os doze estádios das sedes estarão prontos”, garantiu o Ministro do Esporte. O Ministro Wagner Montes, da Aviação Civil, citou que o Governo Federal ampliou o número de investimentos em aeroportos, passando de 5,6 bilhões para 6,4 bilhões. “Estamos inaugurando hoje o CONAERO - Comissão Nacional de Autoridade Aeroportuária, buscando dar plena eficiência aos aeroportos brasileiros. Já fizemos a concessão para o aeroporto de Natal e até o final de ano estaremos concluindo o processo de concessão de mais três aeroportos: Guarulhos, Brasília e Campinas”, disse Wagner Montes. A Ministra Miriam Belchior, do Ministério do Planejamento, destacou, “hoje estamos trabalhando firme em três frentes importantes, que são aeroportos, portos e

Curitiba | Setembro/2011 |

Balanço da Copa mostra Paraná dentro dos prazos legislação. Vamos ampliar para outros setores, como segurança e energia. Estamos seguindo orientação pessoal da presidenta Dilma Rousseff, que tem como prioridade o acompanhamento das ações da Copa, buscando transparência e competência de todos os envolvidos”. “O investimento em Mobilidade Urbana vai chegar aos 30 bilhões nas doze sedes, além de mais 18 bilhões em cidades com mais de 700 mil habitantes. Isto representa um grande legado aos Estados e Municípios”, declarou o Ministro das Cidades, Mario Negromonte. O Secretário de Estado da Copa destacou a importância do evento. “Há dois dias de se completar os 1000 dias da Copa do Mundo 2014, o Ministro Orlando Silva foi muito feliz em reunir os demais ministros do GECOPA e representantes de todas as sedes, para uma atualização dos dados da Matriz de Responsabilidade, mostrando que todos estão cumprindo seus compromissos,

10

DIVULGAÇÃO COPA 2014

Evento sobre II Balanço das Ações do Brasil para a Copa do Mundo FIFA 2014

acompanhando os prazos determinados, numa perfeita harmonia dos governos federal, estaduais e municipais”. “Não é diferente no Paraná, onde as obras da sede de Curitiba estão todas dentro dos prazos. Estamos também desenvolvendo ações de várias áreas, como, capacitação, turismo, segurança, cultura, saúde e ação social”, completou o Secretário Mario Celso Cunha. Após o pronunciamento dos Ministros, cada representante de sua cidade fez uma apresentação da situação das obras de Mobilidade e Estádios. No encerramento do evento, foi aberta a palavra aos jornalistas, que puderam fazer questionamentos, tirando as dúvidas do projeto Copa do Mundo 2014. Secretário de Estado para Assuntos da Copa do Mundo, Mario Celso Cunha; Ministro do Esporte, Orlando Silva; e Secretário Municipal da Copa, Luiz de Carvalho


O deputado Moacir Micheletto (PMDBPR) presidiu (20) a reunião de instalação da comissão especial da Câmara Federal que vai debater a abertura da Estrada-Parque Caminho do Colono, no Parque Nacional do Iguaçu, oeste do Paraná. Para presidí-la, foi eleito com 15 votos o deputado Eduardo Sciarra (Dem) numa chapa formada por acordo partidário em que foram escolhidos também os deputados Alfredo Kaefer (PSDB), Dilceu Sperafico (PP) e Moacir Micheletto (PMDB) como 1°, 2° e 3° vice, respectivamente. O relator será o deputado Nelson Padovani (PSC). A comissão especial já marcou para a próxima semana, dia 27, uma reunião para definir o cronograma dos trabalhos. Sciarra informou que os deputados poderão indicar nomes de entidades ou de pessoas a serem ouvidas em audiência pública que se pretende promover em Brasília e no Paraná. Após a eleição, foi lembrado que o impasse sobre a reabertura da Estrada do Colono numa extensão de 17,5 km - se arrasta há mais de 20 anos e longe de uma solução definitiva diante dos conflitos existentes. “Agora é o Parlamento que decidirá o destino daquele patrimônio que é nosso, que pertence ao povo paranaense e ao povo brasileiro. Sei que vamos receber pressão de toda ordem, assim como recebemos na condução dos trabalhos para a reforma do Código Florestal Brasileiro”, ressaltou Micheletto. Localizada no Parque Nacional do Iguaçu, a Estrada do Colono foi implantada na década de 1920 e utilizada durante o período de colonização da região até ser fechada em 1996 por decisão liminar na Justiça Federal. Foi reaberta à força pela população em maio de 1997 e bloqueada em julho do mesmo ano pelo Superior Tribunal de Justiça. A rodovia liga a cidade de Capanema a Serranópolis do Iguaçu, vizinha a Medianeira. A distância entre as duas cidades é de menos de 20 km, porém, sem a estrada e com o contorno do parque, torna-se dez vezes maior. Bem sucedidas Já existem no Brasil outras estradasparque como Itu, a da Serra do Guararu (SP) e outras - todas elas muito bem sucedidas em seus propósitos. A primeira delas foi a estrada-parque que liga Capelinha (MG) a Visconde de Mauá, distrito de Resende (RJ). Sua principal característica foi a criação de espaços de lazer e cuidados especiais para a preservação da flora e da fauna locais.

Curitiba | Setembro/2011 |

Paraná

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

reador Jucemar Madruga – e de Pranchita, com a candidatura à reeleição do prefeito Marcos Michelon. Zeca Dirceu volta a cumprir agendas no Sudoeste Zeca Dirceu volta a cumprir agendas no Sudoeste do Paraná com a deputada estadual Luciana e lideranças da região. Eles começam o dia nesta sexta-feira (23) concedendo entrevista coletiva sobre suas atividades de animação do PT Regional e falando das ações e dos recursos transferidos pelo governo federal para o Sudoeste. Também farão visita à unidade do Ceonc, o Hospital do Câncer do município, que está requerendo junto ao Ministério da Saúde o credenciamento ao Sistema Único de Saúde - SUS. “O Zeca e a Luciana estabeleceram um canal aberto com o governo federal em Brasília e os resultados desse entendimento se concretizam em melhoria na qualidade de vida do povo sudoestino”, disse Eduardo Scirea, dirigente do PT de Francisco Beltrão. À tarde, Zeca visita o município de Honório Serpa, onde participa do lançamento da obra de construção da quadra poliesportiva da Escola Municipal Maria Francisca dos Santos e da creche Anjo Gabriel, no valor de R$ 489 mil. Ao todo, o governo federal vai investir mais de R$ 5 milhões em obras no município de Honório Serpa, conta o vereador Rovanir Noll (PT). Só a inclusão no PAC II da obra de implantação da rede de esgoto sanitário do município, que vai beneficiar cerca de três mil habitantes da área urbana, está orçada em R$ 3,4 milhões. Zeca Dirceu também prestigiará o início da construção de oito pontes no município, que foram destruídas pelas fortes chuvas do mês de março. Serão R$ 500 mil investidos na construção dessas oito pontes.

11

Ato em Renascença conta com a presença do presidente do partido no estado, Ênio Verri, do secretário nacional de Comunicações do PT, André Vargas, do deputado federal Zeca Dirceu e da deputada estadual Luciana Rafagnin, líder da bancada petista na ALEP. Francisco Beltrão, PR (22/ 09/2011) – O município de Renascença sedia hoje à noite, a partir das 20h, um ato do PT do Sudoeste para anunciar novas filiações e pré-candidaturas municipais, com a presença de aproximadamente 350 militantes da região. Vai contar com a presença do presidente estadual do partido, Ênio Verri, do secretário nacional de Comunicações do PT, André Vargas, do deputado federal Zeca Dirceu e da deputada estadual e líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa do Paraná, deputada estadual Luciana Rafagnin. Uma das filiações mais aguardadas é a do ex-prefeito de Dois Vizinhos por dois mandatos, Pe. Lessir Canan Bortoli (eleito pelo PMDB), que saiu agora do PDT para ingressar na militância do PT de Renascença, onde exerce a função de pároco local. Padre Lessir tem um reconhecido trabalho na área social, com foco na inclusão, que o faz se identificar com as políticas públicas dos governos do PT de Lula e Dilma para o país. Pré-candidaturas A coordenação do PT no Sudoeste do Paraná foi muito procurada nos últimos meses por lideranças da região que querem ingressar no partido da presidenta Dilma e dos ministros Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo e que, inclusive, se dispõem a colocar seus nomes à disposição da legenda para a corrida eleitoral do ano que vem. É o caso do ex-prefeito de Ampére, Roberto Detoni (ex-PMDB), do vereador do PPS de Vitorino, Claudiovani Correa, e do vereador do PDT de Bom Jesus do Sul, Laíde Pinheiro Cabral. O PT já tem pré-candidaturas próprias definidas também nos municípios de Pato Branco – com o professor Irineu Ferraz -, de Capanema, onde o nome que surge é o do atual viceprefeito, Clésio Novick, de Francisco Beltrão – com os nomes do candidato nas eleições passadas, Eduardo Scirea, e do ve-

DIVULGAÇÃO

PT do Sudoeste anuncia novas filiações Estrada do Colono: instalada comissão especial


Paraná

DIVULGAÇÃO

Luciana questionou Hauly sobre cortes na saúde e emenda 29

Vereador Jairo Marcelino, senadora Gleisi, deputado Osmar e representante das centrais de taxis, Dilson João Alves, do Rádio Taxi Faixa Vermelha.

Osmar Serraglio e Gleisi Hoffmann recebem homenagem de taxistas

Serraglio pela defesa de Projeto de Lei de interesse da categoria na Câmara dos Deputados e Gleisi pelo compromisso assumido de defender o mesmo projeto no Senado Federal. O vereador de Curitiba, Jairo Marcelino, também foi homenageado pelos profissionais. No final de março os representantes das centrais de taxis foram recebidos em Brasilia pela senadora para encontro promovido por Serraglio. Na oportunidade pedirem apoio da parlamentar ao Projeto de Lei que regulamenta a profissão da categoria. Já aprovado na Câmara dos Deputados, o projeto deverá ser votado no Senado e, se aprovado, beneficiará mais de 150 mil trabalhadores do setor em todo o Brasil. Na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), da Câmara, o deputado Osmar Serraglio apresentou três emendas atendendo pedido dos profissionais do setor: manter dois colaboradores além do

Curitiba | Setembro/2011 |

permissionário, em vez de um como estava no projeto; transmissão da permissão a esposas e herdeiros no caso de falecimento do permissionário; e, proibição da penhora da licença do serviço. De acordo com o deputado, em muitos municípios, em caso de morte do titular, a licença retorna à Prefeitura, deixando a família do falecido sem qualquer amparo. “O que desejo é garantir aos taxistas, permissionários e colaboradores e seus familiares o respeito à profissão e a garantia do trabalho”, disse Serraglio. Gleisi manifestou apoio à categoria e disse que defenderá, no Senado, o projeto da forma que foi aprovado na Câmara dos Deputados. “Apoio a causa e farei o possível para ajudar esses profissionais”, afirmou. No mesmo dia, Gleisi registrou a presença dos representantes da categoria no Plenário e, obteve de vários colegas senadores manifestações de apoio ao projeto.

Richard Trevisan Cezarini Advogado - OAB 49381

CÍVEL - FAMÍLIA - PREVIDENCIÁRIO TRABALHISTA - INDENIZAÇÕES

(41) 3254.6771 - 9185-9068 - richardtc@bol.com.br 12

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

O vice-líder do Governo na Câmara, deputado federal Osmar Serraglio (PMDB), e a senadora Gleisi Hoffmann (PT) foram homenageados dia 20, em Curitiba, pelos taxistas das centrais de Curitiba e região metropolitana.

A deputada estadual Luciana Rafagnin (PT), líder da bancada do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa do Paraná, questionou o secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly (PSDB), a respeito do corte de serviços públicos e na área de infraestrutura nas contas do governo do estado nos primeiros oito meses do ano. Hauly participou de audiência pública na Alep para apresentar e avaliar as metas fiscais do segundo quadrimestre. A deputada foi incisiva em questionar o porquê da redução de 28% na compra de medicamentos e de materiais de laboratório em comparação com o mesmo período do ano passado. “Por que foi escolhido justamente esse item para se fazer economia, quando ela se reflete em falta de remédios e de materiais nos postos de saúde e no atendimento à população?”, questionou a deputada. Hauly disse que o líder do governo, deputado Ademar Traiano (PSDB), detalharia essas informações em outro momento. Luciana também quis saber do secretário Hauly como o governo do estado está se preparando para cumprir a Emenda 29, que determina que os estados invistam um mínimo de 12% da sua arrecadação com impostos em saúde.


O Paraná fechou o segundo quadrimestre do ano com superávit primário de R$ 2,28 bilhões, 19% maior que o alcançado no mesmo período de 2010. O dado faz parte do balanço financeiro do Estado, apresentado (26), na Assembleia Legislativa, pelo secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly.

Paraná alcança superávit de R$ 2,28 bi nas contas públicas

O dado faz parte do balanço financeiro do Estado, apresentado na segunda-feira (26), na Assembleia Legislativa, pelo secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly. De acordo com o secretário, de um orçamento previsto de R$ 26 bilhões, o governo já realizou, nos primeiros oito meses do ano, 61,45%, ou R$ 16 bilhões. O balanço mostra que a re-

ceita tributária total do Estado teve acréscimo de 11,65% sobre o mesmo período do ano passado. O maior aumento ficou por conta do IPVA, que cresceu 16,29%; o ICMS teve elevação de 10,36%. De acordo com o balanço, o governo conseguiu economizar 18% no custeio da máquina pública e em função de contratos e convênios do governo anterior que foram cancelados. Os gastos com a folha de pagamento estão acima do permitido pela Lei de Responsabilidade, porque o governo anterior obteve acordo com o Tribunal de Contas (TC) para expurgar do cálculo o imposto de renda e o pagamento de pensionistas. Com isso, os números eram mascarados desde 2007. Para readequar os gastos, como parte da política de transparência do governo Beto Richa, o secretário Luiz Carlos Hauly obteve novo acordo com o TC, chamado de termo de ajuste – o governo tem oito anos para reenquadrar os gastos reais com pessoal, reajustando os núme-

ros em 12,5% ao ano. A Secretaria da Fazenda tem, ainda, problemas sérios a resolver em função das dívidas deixadas pelo governo anterior. A pendência de R$ 1,1 bilhão que o Estado deve para a Paraná Previdência é uma delas. O problema dos precatórios, os títulos podres comprados do Estado de Santa Catarina e dos municípios de Osasco e Guarulhos e os altos juros pagos pelo Paraná em sua dívida com a União são outras pendências graves. Os gastos com a dívida já somam R$ 1,2 bilhão neste ano. Num outro exemplo de gastos que impactam o balanço financeiro do Estado, Hauly informou que na semana passada o governo do Paraná pagou R$ 1,9 milhão a advogados dativos (nomeados pela Justiça para defender réus que não têm como pagar um advogado). O valor decorre de processo impetrado pela OAB-PR porque o governo anterior nem pagou os profissionais nem criou a Defensoria Pública, como era exigido por lei. 13

O Paraná fechou o segundo quadrimestre do ano com superávit primário de R$ 2,28 bilhões, 19% maior que o alcançado no mesmo período de 2010.

O Plenário aprovou, nesta quarta-feira, o Projeto de Lei 3941/89, do Senado, que aumenta dos atuais 30 dias para até 90 dias o aviso prévio que o empregador deve conceder ao trabalhador no caso de demissão. A matéria será enviada à sanção presidencial. Apesar de o projeto ter sido analisado pelas comissões permanentes e contar com substitutivos das comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), um acordo entre as lideranças permitiu a aprovação do texto original vindo do Senado. O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou, em junho deste ano, a deliberação sobre o tema. De acordo com o texto, para os trabalhadores que tiverem até um ano de trabalho na mesma empresa, o aviso prévio será de 30 dias, garantido pela Constituição. A esse período, deverão ser acrescentados três dias para cada ano de serviço prestado na mesma empresa, limitados a 60 (equivalente a 20 anos de trabalho). Assim, a soma desses períodos perfaz um total de 90 dias de aviso prévio. Diferenças A principal diferença em relação aos substitutivos das comissões é a possibilidade de converter os dias em dinheiro. O substitutivo da CCJ previa um acréscimo proporcional ao tempo de serviço de sete dias por ano trabalhado até o 12º ano, inclusive. Dessa forma, o aviso poderia ser de até 84 dias. No texto da Comissão de Trabalho, seriam acrescentados três dias por mês de serviço a partir do 13º mês de trabalho, podendo o período ser convertido em dinheiro.

Curitiba | Setembro/2011 |

Paraná

DIVULGAÇÃO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Foto: Sandro Nascimento/Alep

Deputados ampliam para até 90 dias aviso prévio de trabalhador


Curitiba | Setembro/2011 |

Paranhos e o presidente Rossoni durante reunião da Comissão

Entidades chegam a acordo sobre bula de medicamentos manipulados Reunidas sob a coordenação da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), as entidades que representam as farmácias de manipulação e os direitos do consumidor, entre outras, chegaram a um consenso sobre a redação de uma nova lei que regulamente a emissão de bulas na produção de medicamentos manipulados. A nova legislação vai substituir a Lei 16.815, de maio de 2011, que obrigaria as farmácias de manipulação a emitirem bula com informações farmacocinéticas e farmacodinâmicas, de forma similar aos medicamentos convencionais produzidos pelos grandes laboratórios. Na prática, essa legislação tornaria inviável a manipulação de medicamentos, tanto pelo aumento dos custos quanto pelos prazos, já que o consumidor precisaria aguardar até 20 dias para receber o remédio. Após algumas reuniões, as partes envolvidas no processo, incluindo Coordenadoria de Defesa do Consumidor, Vigilância Sanitária e representantes dos farmacêuticos magistrais, acordaram em apresentar uma emenda ao projeto de lei 634/11, de autoria do presidente da Alep, deputado Valdir Rossoni (PSDB), que revogava a lei anterior. A emenda aproveita o projeto já em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para propor uma nova redação, pela qual é mantida a obrigatoriedade da bula magistral, mas de forma simplificada. “O documento acertando entre as partes incorpora um encontro de desejos, de satisfazer a sociedade e, principalmente, a saúde e segurança do

14

A taxa de desemprego na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) no mês de agosto foi de 3,8% da População Economicamente Ativa (PEA) – praticamente o mesmo nível constatado no mês anterior (3,7%). O índice de agosto é o menor para o mês na série histórica iniciada em 2002, situando-se abaixo do patamar apurado em agosto de 2010 (4,5% da PEA). Os números foram apurados pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME), realizada pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa da RMC – que não integra a média nacional, calculada a partir de seis regiões metropolitanas (Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre) – foi, novamente, a menor do País. A desocupação brasileira atingiu 6% da PEA, também o menor patamar para o mês de agosto desde o início da nova série em 2002, igual ao registrado em julho de 2011 e inferior ao de agosto de 2010 (6,7%). O rendimento médio real (com o desconto da inflação) dos trabalhadores foi de R$ 1. 661,90 na RMC em agosto, 1,3% acima do registrado em julho de 2011 e 3,2% abaixo do valor de agosto de 2010. A RMC ostenta o terceiro maior rendimento do País, ficando atrás apenas da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (R$ 1.747,80) e de São Paulo (1.719,10) e 2% superior à média nacional. No Brasil, os rendimentos atingiram R$ 1.629,40 em agosto de 2011, com incremento de 3,2% e 0,5% em relação a agosto de 2010 e a julho de 2011, respectivamente. AVALIAÇÃO Para o presidente do Ipardes, o economista Gilmar Mendes Lourenço, a estabilidade da desocupação e a subida dos rendimentos evidencia a preservação da vitalidade da economia brasileira – mesmo que com ímpeto menor do que o apresentado no ano passado e apesar das providências de restrição monetária implementadas pelo governo federal desde o final de 2010.

Nani Gois / Alep

Paraná

DIVULGAÇÃO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Taxa de desemprego em Curitiba se mantém como a menor no País

consumidor”, diz Maria Izabel Verni, vice-coordenadora do Procon estadual. Em seu artigo 1º a emenda diz que “Esta lei estabelece a obrigatoriedade das farmácias incluírem bula magistral em medicamentos manipulados”. E no parágrafo único: “Para os fins desta lei, considera-se bula magistral o conjunto de informações farmacêuticas impressas, de forma separada, que devem acompanhar o medicamento manipulado...”. Ao comentar o acordo, o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, deputado Paranhos (PSC), avaliou que o “consenso foi resultado de um amplo debate entre as partes, garantindo o direito do consumidor de acesso ao medicamento manipulado e ao mesmo tempo o interesse das farmácias que estavam com sua atividade ameaçada pela lei anterior”. Para o presidente da Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais, Ademir Valério, a Assembleia Legislativa do Paraná “vai corrigir uma legislação injusta, construída sem a participação das partes interessadas, e pode oferecer ao país uma lei exemplar, que garanta o direito de todos, empresas e consumidores”. O texto da nova lei vai obrigador as farmácias de manipulação a responder nas bulas perguntas como “O que devo saber antes de usar este medicamento?”, “Como devo usar esse medicamento?” e “O que fazer se for usada uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez?”, entre outras, consideradas importantes para orientar o consumidor sobre o consumo dos remédios manipulados.


Assembléia e Sindilegis retomam conversações protocoladas na Casa. Vamos juntos, com o presidente Valdir Rossoni, analisar caso a caso e, na medida do possível, atendê-las”, comentou. De acordo com Plauto, a ideia principal é promover a valorização dos funcionários que trabalham na Assembleia.. Durante a reunião, Plauto e Rossoni esclareceram sobre o porquê das medidas tomadas e o que pretendem fazer no futuro pelos funcionários. Eles falaram ainda que enquanto não tiverem uma decisão, por parte do Supremo Tribunal Federal, sobre a Ação Direta de Inconstitucionalidade a respeito do reenquadramento dos funcionários, e finalizarem a auditoria das aposentadorias não será possível chegar aos valores reais para efetuar o pagamento da URV. Emerson Fukushima, advogado do Sindilegis disse que o encontro foi positivo e que o grupo saiu satisfeito com o que foi discutido. “Sentimos que a Mesa Executiva está aberta às nossas reivindicações. Acredito que teremos um bom entendimento”. O Sindicato também foi representado na reunião pela diretora, Francini Bonamigo. Também estiveram presentes o diretor-geral da Assembleia, Benoni Constante Manfrin, e o diretor de Pessoal, Bruno Perozin Garofani.

15

O 1º secretário da Assembleia Legislativa, deputado Plauto Miró (DEM), e o presidente da Casa, deputado Valdir Rossoni (PSDB), se reuniram (26) com a diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Civis da Assembleia Legislativa do Paraná (Sindilegis). A reunião teve o objetivo de retomar as conversações entre a Assembleia e o Sindicato, principalmente sobre o pagamento da Unidade Real de Valor (URV), suspenso desde o início da atual administração, em fevereiro deste ano, por suspeita de irregularidade. Durante o encontro, os sindicalistas também pediram a maior valorização dos servidores e a implantação da Escola do Legislativo. Esta foi a primeira vez que a atual Mesa Executiva da Assembleia e a diretoria do Sindicato se reuniram. Um encontro chegou a ser agendado no dia 7 de fevereiro, mas acabou não acontecendo porque os sindicalistas não compareceram no horário agendado. Para o 1° secretário, Plauto Miró, a reunião demonstra a convivência harmoniosa e receptiva que a Mesa Executiva da Assembleia deseja cada vez mais ter com o Sindilegis, entidade que representa os servidores do Legislativo do Estado. “Foi uma reunião para apresentar ideias e reivindicações que já foram

Paraná

DIVULGAÇÃO

O deputado estadual Douglas Fabrício (PPS) disse (19), durante sessão na Assembléia Legislativa, que falta gestão e controle do governo do governo federal com os recursos da saúde no Brasil. O deputado lembrou que, enquanto a presidente Dilma Rousseff (PT), defende a criação de mais impostos para a área, R$ 2,3 bilhões foram desviados da pasta através da corrupção nos últimos nove anos, como mostrou o levantamento feito pela agência O Globo. O Ministério da Saúde responde sozinho por um terço dos recursos que se perderam no caminho. “É por isso que vemos corredores lotados e pessoas sofrendo por falta de atendimento em hospitais de todo país. Ao invés de fechar a torneira da corrupção, o governo federal prefere jogar a conta para o povo pagar”, explicou o parlamentar. Douglas também destacou a reportagem publicada pela Folha de São Paulo que mostra que, apenas em 2009, R$ 2 bilhões deixaram de ser aplicados na saúde em dez estados que não investiram o mínimo de 12% de suas receitas na pasta. O Paraná, por exemplo, deixou de investir 11% do que devia. “Somando os desvios e os recursos que não foram aplicados em 2009, o desfalque atinge R$ 4,3 bilhões. O povo brasileiro está entre os que mais pagam impostos no mundo. Não precisamos de mais tributos. O que precisamos é de competência administrativa para evitar desvios”, enfatizou.

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Foto - Pedro de Oliveira

Douglas denuncia corrupção e critica novo imposto para saúde

Curitiba | Setembro/2011 |


16

Curitiba | Setembro/2011 |

CÂMARA MUNICIPAL Paraná

DIVULGAÇÃO


17

Curitiba | Setembro/2011 |

CÂMARA MUNICIPAL

Paraná

DIVULGAÇÃO


Paraná

Foto:Giovani Santos/SESP

DIVULGAÇÃO

HOMENAGEADOS

Em homenagem aos 158 anos da Polícia Civil do Paraná a serem completados (28), a Câmara Municipal de Curitiba realizou uma sessão solene na noite da sexta-feira (23). O evento contou com a participação do secretário de Estado da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, que representou o governador Beto Richa, e também o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinicius Michelotto

Em homenagem aos 158 anos da Polícia Civil do Paraná a serem completados (28), a Câmara Municipal de Curitiba realizou uma sessão solene na noite de sexta-feira (23). O evento contou com a participação do secretário de Estado da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, que representou o governador Beto Richa, e também o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinicius Michelotto. O secretário Almeida César enalteceu a data e agradeceu aos vereadores pela homenagem. “Trago em nome do governador Beto Richa, os cumprimentos a cada um dos policiais civis do estado. Quero cumprimentar os vereadores pela aprovação unânime, a partir da propositura do vereador Emerson Prado, para que pudéssemos aqui hoje, estarmos reunidos para celebrar em um ato solene, o reconhecimento da municipalidade aos 158 anos dessa extraordinária instituição que é a Polícia Civil do Paraná. Aproveito para agradecer e parabenizar o delegado-geral Marcus Vinicius Michelotto, líder nato dessa instituição”.

Curitiba | Setembro/2011 |

Michelotto destacou que a Polícia Civil passa por mudanças graças a uma nova política de segurança colocada em prática pelo governo. “Quero agradecer aos vereadores essa homenagem pelos 158 anos da nossa gloriosa Polícia Civil. Vivemos novos tempos, com um governador e um secretário que tem um respeito para com a nossa instituição”. O delegado-geral falou da qualidade da polícia, pelo do trabalho que tem realizado. “O momento é especial e estamos demonstrando que apesar das dificuldades, somos uma das melhores policias desse país. Estão de parabéns nessa data, todos policiais civis que engrandecem a instituição e sentem orgulho pelo serviço que prestam a sociedade”. A homenagem foi uma iniciativa do vereador Emerson Prado (PSDB-PR) e contou com a participação do coral da Polícia Civil. Na ocasião foram homenageados o delegado-geral, o delegado-geral adjunto, delegados divisionais, investigadores, escrivães, papiloscopistas e integrantes do quadro geral da Polícia Civil. 18

CÂMARA MUNICIPAL

Polícia é homenageada na Câmara Municipal de Curitiba

Delegado Geral Dr. Marcus Vinicius da Costa Michelotto Delegado Geral Adjunto Dr. Francisco José Batista da Costa Gabinete do Delegado Geral Ass. Roberto Assis Martins Mendes Inv. Pol. Jorge Luiz de Lima Pacheco Inv. Pol. Claudia Regina O. de Pinho Tavares Inv. Pol. Andreia Greinert Grupo Auxiliar de Recursos Humanos - GARH Denize de Fátima Del Santo Grupo Auxiliar Financeiro - GAF Pedro Reichemback de Brito Inv. Leno José Balke Tomass Setor de Diárias Esc. Pol. Marilia do Rocio de Oliveira Secretaria Executiva Inv. Marlene Berkenbrock Lopes Escr. Josefat Zazula Sobrinho Cerimonial Tec. Adm. Tania Mara da Silva Barreto Inv. Pol. 1ª Cl. Vanderlim Cezar Rodrigues Assessoria de Planejamento Operacional - APO Inv. Pol. Arielson Nery do Prado Fundo de Reequipamento Policial – Funrespol Inv. Janete Maria da Costa Fuentes Conselho da Polícia Civil Dr. Marcus Vinicius de Figueiredo Centro de Atendimento Psicossocial Dr. Menyr Antonio Barbosa Zaiter Pap. Nazira de Andrade de Sant’anna Coordenação de Informática Ag. Op. Gessila Rosnise W. de Oliveira Ag. Op. Dalton Pazello Núcleo de Combate aos Ciber Crimes – Nuciber Dr. Demetrius Gonzaga de Oliveira Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos – Nurce Dr. Itiro Hashitani Centro de Triagem I Dr. Luciano de Pinho Tavares Dr. Claudio Stegues Passos Inv. Pol. Mauricio Gebert Bassi COPE Inv. Pol. Luiz Filipe Leite Reginato Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos Dr. Anderson Cassio Ormeni Franco Dr. Marco Antonio de Goes Alves Inv. Pol. Carlos de Oliveira da Velha Neto Divisão de Crimes Contra o Patrimônio Esc. Danielle Alves Divisão Policial do Interior Dr. Naylor Gustavo Robert De Lima Drª. Sabrina Barreiros Alexandrino Delegacia de Homicídios Dr. Rubens Recalcatti Delegacia de Vigilância e Capturas Dr. Marcelo de Oliveira Lemos Divisão de Investigações Criminais – DIC Inv. Pol. 1ª Cl. Adyr Sabbagh Inv. Pol. 1ª Cl. José Renato Ribeiro Protocolo Geral Esc. Pol. 2ª Cl. Adalberto Mendes da Silva Neto Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente Inv. Donizete Baldino Garcia Grupo Auxiliar de Planejamento – GAP Ass. Gilson Marciano de Oliveira Divisão de Polícia Metropolitana Dr. Alfredo Dib Junior Esc. Pol. Ademar Klein Inv. Pol. Paulo Antonio Bressan Corregedoria Esc Pol. Paulo Cezar Pereira da Costa Gabinete do Delegado Geral Adjunto Esc. Marina Paula Nrowotisk Divisão Policial da Capital Dr. Artem Dach Esc. Flávio Tetto Filho Inv. Marco Cezar Cardoso Esc. Aposentado Antonio Augusto Ferreira Lobo Servidor Aposentado Dirceu Alves Pinto Maestro Wilson Santos


Paraná

DIVULGAÇÃO

(Foto - Andressa Katriny)

Demais diretores da unidade hospitalar com os vereadores, ao final do horário dispensado à Tribuna Livre

O provedor institucional da Aliança Saúde, Frederico Unterberger, falou na tribuna a convite dos vereadores Julião Sobota (PSC) e Jonny Stica (PT). A presença de Unterberger e dos diretores Flaviano Feu Ventorim e Ariel Martins e o gerente de administração de projetos, Fernando Cézar de Oliveira serviu também para uma prestação de contas sobre as emendas indicadas pelos vereadores dos orçamentos de 2008 a 2011. A prestação de contas feita pela Aliança Saúde serve como parâmetro para investimentos no atendimento do setor e para reforçar novas reivindicações para orçamentos futuros. Um dos primeiros valores, de R$ 268 mil, custeou a aquisição de focos cirúrgicos de teto, que, segundo Ventorim, contribuíram para ampliar a qualidade cirúrgica geral do hospital. Duas outras emendas de diversos vereadores, num valor total de R$ 792 mil, que ainda não foram repassadas pela prefeitura, serão objeto de reunião na próxima semana, na Secretaria Municipal de Saúde. A confirmação feita em plenário pelo líder do prefeito, João do Suco (PSDB), vai possibilitar a definição dos repasses necessários para cobrir a compra de equipamentos e acessórios na área de cardiologia, UTI e centro cirúrgico de transplante hepático. Um dos objetivos da Santa Casa é ampliar o tratamento de hemodiálise, que representa investimentos superiores a R$ 1 milhão. Parte desta verba foi reivindicada aos parlamentares, que vêm sistematicamente contribuindo com a melhoria do atendimento, conforme os diretores. Unterberger

explicou que a Aliança Saúde beneficia toda a população do estado, além da região metropolitana de Curitiba e também dos municípios do interior. Aliança A Santa Casa de Curitiba é pioneira no ensino médico no Paraná. A cooperação e atuação conjunta entre a Santa Casa, a Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Católica e a Escola de Enfermagem Madre Léonie iniciaram-se em 1957. A aliança selada com a PUC-PR, em 99, fortaleceu o vínculo entre as duas instituições e implementou as transformações necessárias para a ampliação do objetivo como hospitalescola, consolidando o trinômio ensino-pesquisa-assistência. O hospital de medicina avançada Marcelino Champagnat, com inauguração prevista para 17 de novembro, será a próxima unidade do conglomerado. De acordo com Unterberger, “a Aliança Saúde PUCPR/Santa Casa veio reforçar essa missão do hospital em prestar serviços assistenciais à comunidade e promover a melhoria da qualidade do ensino médico-hospitalar”. A Santa Casa conserva quatro pilares fundamentais. “Trata-se de instituição universitária, católica, marista e comunitária. Apresenta como objetivos a qualidade na assistência, desenvolvimento de trabalhos científicos que alterem a trajetória do ser humano e ensino com excelência”, reforçou. A Aliança Saúde também incorporou, mais recentemente, a Santa Casa de Colombo, com mais de 70 leitos de partos normais e 99% de atendimento SUS, igualmente como unidade-escola. Apesar das modificações desde a inauguração oficial em 1852, a Santa Casa de Curitiba não perdeu a característica do atendimento aos carentes. Cerca de 77% deste atendimento são a pacientes do SUS. O pronto atendimento possui médicos especialistas de plantão durante 24 horas. Atende pacientes do SUS encaminhados pelo sistema da Secretaria Municipal da Saúde. A estrutura do pronto atendimento é projetada para a resolução de problemas clínicos de pequena, média e alta complexidade e, devido à crescente demanda, fo-

19

A atuação da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba dentro do conglomerado Aliança Saúde PUC-PR/ Santa Casa foi tema da Tribuna Livre na sessão plenária da Câmara Municipa (21).

ram projetadas novas instalações com mais conforto e rapidez a todos os casos. Com área construída superior a 17,4 metros quadrados, a Santa Casa tem 262 leitos, sendo 37 de UTIs e nove salas cirúrgicas. Realiza entre 600 e 800 cirurgias por mês e interna uma média de 1.350 pacientes, também por mês, firmando, ao longo do tempo, uma imagem de centro de excelência em transplantes e cardiologia. O centro médico ainda atende dermatologia e anestesiologia, entre outras especialidades. De acordo com Ventorim, são 850 mil exames e 130 transplantes realizados a cada ano. Atendimento O aporte orçamentário das emendas indicadas pelos vereadores tem contribuído em muito para esta realidade. Considerando que o dinheiro público é essencial aos setores básicos da exigência social, o líder do prefeito, João do Suco, comentou sobre a votação pelo Congresso, nesta quarta-feira (21), da emenda 29, que “trará mais benefícios aos municípios, garantindo a aplicação do mínimo exigido da receita resultante dos impostos estaduais”. Unterberger observou que, da contribuição do Paraná à Nação, em mais de R$ 10 bilhões ao ano, “pouco ou nada retorna ao Estado, como se a região sul do país não tivesse a mesma necessidade que outras comunidades brasileiras”. O provedor também comentou sobre o programa de apoio aos hospitais públicos e filantrópicos do Paraná, que visa qualificar a resposta hospitalar em todas as regiões. Deve se consolidar até 2020, com mudanças e inovações na assistência hospitalar. Como resultado imediato para a sociedade, serão reduzidos os anos de vida perdidos por incapacidade, tempo-resposta nos serviços de urgência e índices diversos de mortalidade. As questões que envolvem o atendimento em saúde pública de Curitiba foram discutidas pelos vereadores autores do convite, Jonny Stica e Julião Sobota, e mais os tucanos Emerson Prado, Jair Cézar, Nely Almeida (autora de uma das emendas individuais), Felipe Braga Côrtes, Serginho do Posto e Professor Galdino. Roberto Hinça (PDT), Tito Zeglin (PDT), Julieta Reis (DEM) e a vereadora Professora Josete (PT).

Curitiba | Setembro/2011 |

CÂMARA MUNICIPAL

Atuação da Santa Casa é tema da Tribuna Livre


Paraná

DIVULGAÇÃO

O líder do prefeito na Câmara de Curitiba, vereador João do Suco (PSDB), destacou, na sessão plenária (20), a premiação concedida ao programa Mãe Curitibana pela Organização Pan Americana de Saúde, escritório regional da Organização Mundial da Saúde. Curitiba ficou em primeiro lugar e vai representar o Brasil na etapa continental do concurso, na cidade de Washington (EUA). O líder explicou em plenário que “o concurso, promovido pela Iniciativa Maternidade Segura, vinculada àquela organização, faz parte da estratégia da OMS para estimular o cumprimento de quatro dos dez Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, entre 1990 a 2015, de redução da mortalidade infantil e materna e da transmissão vertical do vírus da Aids, universalização do acesso aos meios de saúde reprodutiva e igualdade de gêneros”. O programa Mãe Curitibana foi escolhido por um júri de representantes de sete organizações mundiais como o melhor na categoria estatal. Na sexta-feira (23), o prefeito Lucano Ducci recebeu em Brasília, na sede da Opas, o certificado de representação. “Ano a ano, o

Curitiba | Setembro/2011 |

programa obtém excelentes resultados com a redução da mortalidade infantil e materna, além de servir de modelo e referência nacional para outras cidades e estados”, ressaltou o líder do prefeito, ao comentar que “há 12 anos, aproximadamente 200 mil mães e seus bebês são acompanhados pelo programa”. O Mãe Curitibana serviu de exemplo ao estado de Pernambuco, onde surgiu o Mãe Coruja, e a São Paulo, o Mãe Paulistana.

Foto - Andressa Katriny

O líder do PRB na Câmara de Curitiba, vereador Valdemir Soares, usou o horário partidário da sessão (27) para comentar a filiação do jornalista e exdeputado federal Celso Russomano na legenda republicana. A assinatura foi na segunda-feira (26), em São Paulo, com a participação do presidente nacional, Marcos Pereira. Na tribuna do legislativo municipal, Valdemir Soares enalteceu o ato de filiação. Compondo a mesa do evento partidário, o parlamentar curitibano ressaltou a “précandidatura de Russomanno à prefeitura paulista, como terceiro colocado, na preferência de intenção de votos, conforme pesquisa feita recentemente”. Ao falar, ainda, sobre as demais candidaturas majoritárias de capitais brasileiras, Valdemir Soares afirmou que, em Curitiba, “o PRB reconheceu a importância de apoiar a candidatura Ducci para 2012”.

Raul Pont visita Câmara de Curitiba O ex-prefeito de Porto Alegre e atual deputado estadual Raul Pont (PT) esteve em visita à Câmara de Curitiba, durante a sessão plenária (19). Recepcionado pelo presidente da Casa, João Cláudio Derosso (PSDB), e demais vereadores da Mesa executiva, foi saudado pela vereadora Professora Josete (PT). Na tribuna, aproveitou para falar sobre temas políticos relativos ao processo eleitoral, que “considera ainda anacrônico, para as exigências atuais”, citando como exemplo o “voto nominal”. Pont, que participou de um seminário sobre “Parcerias político públicas”, na Assembléia Legislativa do Paraná, reputou sua presença na Câmara Municipal de Curitiba “como um fato muito importante para expor suas experiências políticas, propondo que o debate suprapartidário possa sustentar as conquistas políticas de composição partidária para as próximas eleições, limites de mandatos parlamentares e maior participação feminina na política”. Farroupilha O deputado estadual, que pleiteia um novo mandato para 2012 na assembleia gaúcha, tem uma trajetória destacada em seu estado natal e também em nível nacional, como deputado federal, tendo como bandeira a participação popular. Aproveitou a oportunidade da fala na tribuna do Legislativo curitibano para lembrar da passagem da data de 20 de setembro, em que se comemoram os festejos Farroupilhas, evento que explora a história relevante do Rio Grande do Sul para a formação do estado brasileiro. Também oferece condições para ratificar a identidade sociocultural regional do povo gaúcho. 20

CÂMARA MUNICIPAL

Vereador destaca filiação de ex-deputado

Foto - Andressa Katriny

Prêmio ao Mãe Curitibana tem destaque na Câmara


Paraná

DIVULGAÇÃO Foto: Brunno Covello/SMCS

Prefeito Luciano Ducci recebe certificado de primeiro lugar do concurso nacional sobre cuidados e atenção à saúde materno-infantil, promovido pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). Na imagem, Luciano com demais premiados

O concurso, promovido pela Iniciativa Maternidade Segura – vinculada a Opas, faz parte da estratégia da OMS para estimular o cumprimento de quatro dos dez Objetivos de Desenvolvimento do Milênio no período 1990-2015: redução da mortalidade infantil e materna e da transmissão vertical do vírus da AIDS, universalização do acesso aos meios de saúde reprodutiva e igualdade de gêneros. “O Mãe Curitibana busca naturalmente essas metas ao garantir o melhor pré-natal que uma gestante pode ter e com a participação do seu companheiro, além de atenção ao parto e pós-parto e programa de planejamento familiar”, disse Luciano Ducci. “O reconhe-

cimento é resultado da eficiente rede de unidades de saúde e hospitais integrantes do programa e suas equipes multiprofissionais”. A iniciativa foi escolhida por um júri formado por representantes de sete organizações: Organização Mundial de Saúde (OMS), Opas/Brasil, Centro Latino-americano de Perinatologia e Saúde da Mulher e órgãos vinculados às Nações Unidas (ONU). A ação da Prefeitura de Curitiba foi considerada a melhor na categoria estatal. Também foram selecionadas experiências em nível hospitalar e comunitário. Elas são de Belo Horizonte (Minas Gerais) e também representação o país na etapa continental.

- O programa de atenção materno-infantil Mãe Curitibana é pioneiro no Brasil na organização da atenção materno-infantil. Começou a funcionar em 8 de março de 1999 e inspirou ações semelhantes. O Mãe Coruja (Pernambuco), Mãe Paulistana (município de São Paulo) e, mais recentemente, o Rede Cegonha, lançado em março pela presidente Dilma Rousseff. A iniciativa se baseia no vínculo que se estabelece com a mulher, assim que ela recebe o resultado positivo para gravidez. A partir daí, ela e o bebê são acompanhados pelo sistema público de saúde de Curitiba durante toda a gravidez até 40 dias após o nascimento. Passado esse tempo, a

Curitiba | Setembro/2011 |

CÂMARA MUNICIPAL

Luciano Ducci recebe prêmio nacional para o Mãe Curitibana

21

“Esse prêmio nos deixa muito felizes porque o programa, implantado há 12 anos, é reconhecido pelos curitibanos e é modelo nacional para outras cidades e estados. E o mais importante, fez com que Curitiba tenha a menor taxa de mortalidade infantil entre as capitais barsileiras”, disse o prefeito Luciano Ducci.


Curitiba | Setembro/2011 |

tal. O parto é cirúrgico, a gestante passa por um processo de inibição da lactação e o recém-nascido começa a receber também a sua medicação assim que nasce. Com esses cuidados, a transmissão vertical (da mãe para o bebê) do vírus da aids é de 3,8% (dado de 2009). Sem isso, o número de bebês contaminados ao nascer poderia ser de até 30% dos filhos de mães soropositivas. Isso significa que, das 1.351 gestantes soropositivasacompanhadas pelo Mãe Curitibana desde 1999, apenas 48 tiveram seus filhos contaminados ao nascer. Sem os cuidados adotados na rotina do pré-natal feito em Curitiba, o número de bebês HIV, poderia oscilar entre 270 e 405. A integração entre os diferentes níveis de serviços (unidades de saúde, hospitais, clínicas e laboratórios) – fundamental no pré-natal, continua após o parto. Antes da alta, todas as mães e seus bebês têm sua primeira visita à unidade de saúde marcada pelo próprio hospital ou maternidade, que tem acesso on line às agendas das unidades de saúde onde a dupla está cadastrada.

Essa consulta – para verificar as condições individuais de saúde de cada um – acontece, em média, seis dias após o nascimento. Se, por algum motivo, mãe e bebê faltam a esse compromisso, a unidade de saúde destaca um agente comunitário para apurar o motivo da falta e trazê-los para a consulta em nova data. O objetivo é manter e fortalecer o vínculo estabelecido nove meses antes. Desde a criação do Mãe Curitibana, perto de 200 mil mulheres e seus bebês foram acompanhados pelo programa. Cerca de 85% das gestantes vinculam-se até o 4º mês de gestação e apenas 13% são diagnosticadas como de médio ou alto risco. Quase 70% dos partos das Mães Curitibanas – que representam cerca de 60% das gestantes da cidade – são normais. No ano passado, 89,6% das pacientes vincularam-se no início da gravidez e puderam fazer sete ou mais consultas de pré-natal. No período foram ofertadas 22.657 consultas contra 17.100 em 1998 – ano anterior à implantação do programa. Na época, 66,4% fizeram sete consultas ou mais.

22

Paraná

DIVULGAÇÃO CURITIBA

mulher recebe alta do Mãe Curitibana e a criança é automaticamente vinculada ao Programa do Lactente. O vínculo entre a gestante e a rede municipal de saúde acontece na unidade de saúde do bairro de Curitiba onde ela mora. Ali são feitas consultas programadas, exames e oficinas específicas – encontros periódicos de futuras mamães com técnicos da unidade para conversar sobre temas diversos relacionados à gestação, ao parto, pós-parto, cuidados com o bebê e também planejamento familiar. Nessas reuniões é comum a presença das avós dos futuros bebês e, de maio de 2009 para cá, dos seus pais. É a oficina com o pai presente no prénatal, fortemente estimulada a partir do décimo ano de implantação do Mãe Curitibana. Diferenciais – Quem é gestante de médio e alto risco tem acompanhamento específico. Além da unidade de saúde, também é monitorada em ambulatório especializado, em maternidade vinculada ao SUS Curitiba. Toda Mãe Curitibana sabe, bem antes do parto, onde terá seu bebê. Mais que isso, faz visitas acompanhadas a esses locais, o que traz segurança principalmente para aquelas que terão um filho pela primeira vez. “O Mãe Curitibana pôs um ponto final naquela história triste de a mulher, já com as dores do parto, sair de casa sem saber onde ia ter o nenê e correndo o risco de ter até o seu parto pelo taxista ou pelo policial”, resume o prefeito Luciano Ducci, criador do programa. Pediatra do quadro de carreira da Secretaria Municipal da Saúde, na época Ducci era secretário municipal da Saúde. Do início ao final da gestação, todas as gestantes fazem quinze tipos de exames, além de ecografias. O teste do HIV é feito no começo da gestação e momentos antes do parto. Esse segundo teste é oferecido também às parturientes nãoSUS. As gestantes soropositivas começam a ser tratadas com medicação específica logo que começam o pré-na-

Nesse período também caiu o número de gestantes com menos de 20 anos de idade. Isso demonstra a eficácia das estratégias de educação em saúde via programa Adolescente Saudável, também coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde, e do programa de planejamento familiar e seus métodos contraceptivos compatíveis com as necessidades de cada caso. Enquanto em 1998 19,8% das mães tinham menos de 20 anos, essa taxa caiu para 14,2% em 2010. Focado na redução da morbi-mortalidade infantil e materna, o Mãe Curitibana cumpre seus objetivos. De 1998 para 2009 a mortalidade infantil caiu de 16,64 por 1000 nascidos vivos para 8,97 / 1000. O dado de 2010, preliminar, é idêntico ao do ano anterior e coloca Curitiba na posição de cidade com o menor indicador entre as capitais. A redução da mortalidade materna também merece destaque. De 60,5 por 100 mil nascidos vivos entre 1994 a 1999 e de 43,9 por -100 mil entre 2000 e 2005, o indicador desceu para 38,6 por 100 mil nos últimos 5 anos.


Paraná

DIVULGAÇÃO Foto: Jaelson Lucas/SMCS

Curitiba concorre ao prêmio Prefeito Amigo da Criança Ações A garantia de uma melhor qualidade de vida para as crianças é prioridade na Prefeitura de Curitiba. Na educação, houve uma expansão significativa em investimentos na melhoria dos equipamentos, capacitação de professores e em obras, principalmente em novas creches. Os investimentos quase que dobram em seis anos, passaram de R$ 392 milhões em 2005 para R$ 752 milhões em 2011. Crianças e adolescentes que vivem em condições de vulnerabilidade social também recebem atenção especial em programas da Fundação de Ação Social (FAS), que prioriza ações para o fortalecimento da família, com desenvolvimento de atividades sócio-educativas e programas de capacitação e geração de renda. Na área da Saúde, programas como o Mãe Curitibana ajudam no desenvolvimento das crianças mesmo antes do nas-

cimento. O programa oferece exames de pré-natal, parto seguro, atenção a mãe e ao bebê durante toda a gravidez até 40 dias após o nascimento. Pelo Mãe Curitibana, o prefeito Luciano Ducci recebe nesta sexta-feira (23), em Brasília, o primeiro lugar do concurso nacional sobre cuidados e atenção à saúde materno-infantil, promovido pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). O selo O programa Prefeito Amigo da Criança foi criado em 1996 com o objetivo de comprometer os gestores municipais para darem prioridade à criança e ao adolescente. Em 2008, o governador Beto Richa, na época prefeito da cidade, foi reconhecido com o prêmio. Agora, o programa está na quarta edição, que corresponde ao mandato municipal 20092012. Tem abrangência nacional e está presente em todas as regiões e estados do país.

Atualmente, integram o programa 1.566 municípios com gestores municipais eleitos em 2008 que assinarem o Termo de Compromisso Prefeito Amigo da Criança – Gestão 2009-2012. Funcionamento No primeiro ano de gestão, os municípios integrantes do programa fazem o diagnóstico da situação da infância e traçam metas de enfrentamento dos problemas para serem atingidas até 2011. Para tanto, foi desenvolvido um mapa de monitoramento e avaliação de indicadores de Saúde, Educação, Proteção e Orçamento. O preenchimento do mapa permite acompanhar a evolução do município. Ao final de cada etapa do mapa, a equipe do programa faz relatórios de recomendação para subsidiar tecnicamente os municípios. São realizados também seminários e elaborados cadernos temáticos e boletins eletrônicos com as principais temáticas abordadas no mapa.

Curitiba | Setembro/2011 |

CURITIBA

As principais questões técnicas do selo foram apresentadas nesta sexta-feira (23), no Centro de Capacitação da Secretaria Municipal da Educação, pela responsável pelo programa Prefeito Amigo da Criança, Leticia Souto Maior. Participaram representantes das secretarias municipais da Educação, Saúde, de Finanças, do Governo e da Fundação de Ação Social (FAS). “Curitiba vem demonstrando empenho e interesse em melhorar a qualidade de vida de suas crianças”, disse Leticia. “O prêmio é destinado ao prefeito que seja capaz de desenvolver uma política planejada, articulada, intersetorial e democrática”, explicou ela. A presidente do Conselho da Educação, Everly Marques Canto, abriu a reunião. “Esse é um reconhecimento muito importante para municípios como Curitiba, que querem avançar, fazer a diferença e cuidar melhor de suas crianças”, disse ela.

Reunião sobre a participação de Curitiba ao prêmio Prefeito Amigo da Criança, da Associação AbrinqFoto: Jaelson Lucas/SMCS

23

Curitiba está entre os 354 municípios do Brasil que concorrem ao prêmio Prefeito Amigo da Criança, da Fundação Abrinq. O selo será entregue em junho do próximo ano e reconhece municípios que avançam na garantia dos direitos das crianças e adolescentes.


Curitiba | Setembro/2011 |

Estufa em vermelho e amarelo homenageia Seleção da Espanha

refeito Luciano Ducci aciona sistema de iluminação da estufa do Jardim Botânico de Curitiba que ilumina em verde e amarelo , para marcar a contagem regressiva de mil dias para a Copa do Mundo da FIFA 2014

mados e da mais perfeita organização fora deles, com benefícios duradouros para os brasileiros e as melhores lembranças aos nossos visitantes”, diz Beto Richa, governador do Paraná. Os casais Araci e Clovis Pinheiro Lima e Rosibel e Airton Cesar querem ver todas as cores que a estufa do Botânico ganhará. “Estamos torcendo pelo Brasil e para que a cidade possa fazer bonito na Copa”, disse Lima, que é presidente da Associação dos Moradores do Jardim Botânico. Ainda na sexta-feira (16), para celebrar os mil dias, a Prefeitura lançou um vídeo em seu website (www.curitiba.pr.gov.br), mostrando a preparação da cidade para a Copa. “Os preparativos estão avançando. Já são R$ 140 milhões em investimentos em 8 obras importantes, algumas já concluídas e outras em fase final”, diz o secretário municipal para a Copa, Luiz de Carvalho. As obras em andamento formam um verdadeiro “PAC de Curitiba”, com recursos do Município, do Governo do Estado, do BID e da Agência Francesa. Estas obras são: Trincheira Bacacheri/ Bairro Alto (9 milhões); Linha Verde Norte (52 milhões); Binário Chile/Guabirotuba (9,5 milhões); Anel Viário (36,3 milhões); Rua 24 Horas (4 milhões); Avenida Marechal Floriano Peixoto Fase 1 (9,4 milhões); e as Avenidas Toaldo Túlio (4,7 milhões; obra

24

Da sexta-feira passada para cá, a estufa do Botânico homenageou, além da Seleção Brasileira, cinco vezes campeã do mundo, outras sete campeãs mundiais: as seleções da Itália, da Alemanha, do Uruguai, da Argentina, da Inglaterra, da França e, finalmente, da Espanha. “São mil dias que nos separam do grande evento da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, mas cada um desses dias representa um passo importante na construção de um legado que será permanente para a população”, diz o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci. “Trabalharemos muito nos próximos mil dias para fazer uma Copa do Mundo perfeita, que certamente resultará em centenas de milhares de sorrisos e emoções em 2014.” “Em Curitiba, estamos tranquilos com relação aos prazos das obras, que estão sendo cumpridos. As obras estão em andamento e agora é concluí-las, esperar pela festa e torcer para que o Brasil seja campeão”, acrescentou Luciano Ducci. O jogador Kléberson, do Atlético, campeão mundial em 2002, participou do acendimento das luzes do Botânico. “Foi uma grande emoção ser campeão do mundo. Agora, é muito emocionante ver o Brasil se preparar para ser sede. E Curitiba será uma sede com muita qualidade”, disse Kléberson. O jogador levou os filhos, Daphne, de 3 anos, e Kléberson, de 7, para conferir a iluminação. “É gratificante participar de um momento tão importante que a cidade vai vivenciar. “Agora todo o Brasil vai ficar verde-amarelo e tomara que a gente consiga repetir a conquista de 2002”, acrescentou Kléberson. “Mil dias e um grande sonho nos separam da abertura da Copa do Mundo da FIFA de 2014, a saber: a realização de uma Copa inesquecível, de alto nível técnico nos gra-

Botânico na Copa

Foto:Cesar Brustolin;SMCS

Paraná

DIVULGAÇÃO CURITIBA

A estufa do Jardim Botânico de Curitiba ficou iluminada em vermelho e amarelo (23) para homenagear a seleção da Espanha, atual campeã mundial de futebol . A iluminação especial faz parte da contagem regressiva dos mil dias para a Copa do Mundo da FIFA do Brasil 2014, celebrada na noite de 16 de setembro, quando o Botânico ficou em verde e amarelo. As luzes foram acesas pelo prefeito Luciano Ducci.

concluída) e Fredolin Wolf (17 milhões) que formam uma nova ligação viária BR 277/ Santa Felicidade/Parques Tingui e Tanguá/ Ópera do Arame. Além das obras em andamento, a cidade e a Região Metropolitana ainda serão beneficiadas pelos investimentos do PAC da Copa, com mais obras feitas por Prefeitura de Curitiba e Governo do Paraná, com financiamento do Governo Federal. “O PAC da Copa é um complemento importante para as obras da Copa, com mais R$ 450 milhões em financiamento ao Município e ao Governo do Paraná, em obras de mobilidade urbana em Curitiba e Região Metropolitana”, diz o secretário estadual da Copa, Mario Celso Cunha. As obras do PAC da Copa são: Avenida das Torres (Corredor Aeroporto/ Rodoferroviária/Estádio); Linha Verde Sul; Corredor Metropolitano; Marechal Floriano Fase 2; Rodoferroviária; Terminal Santa Cândida; Sistema Integrado de Monitoramento; Vias de Integração Radial Metropolitana. Participaram do evento no Jardim Botânico os secretários municipais Marilza Dias, do Meio Ambiente, e Nazir Abdalla Chain, da Defesa Social; o presidente do Conselho Deliberativo do Clube Atlético Paranaense, Glaucio Geara; os vereadores Jair Cézar, Pastor Valdemir Soares e Serginho do Posto, e administradores regionais da Prefeitura.


mentos para construção de moradias foram retomados pelo governo federal, é que foi dado início à implantação de condomínios de apartamentos. A mescla de padrões construtivos - casas e apartamentos - estava prevista desde o início, para dar ao Bairro Novo o mesmo panorama que se observa em um bairro que se forma naturalmente, com a diversidade de tipologia, usos e rendas no mesmo espaço. Entre os anos de 91 e 2000, a Cohab entregou 11.322 lotes no Bairro Novo. A partir de 2001 foram construídos ali, nas principais ruas do loteamento, mais 3.003 apartamentos. O último condomínio foi entregue neste mês, pelo prefeito Luciano Ducci, encerrando um ciclo de quase 20 anos que o loteamento levou para se consolidar e se transformar em praticamente uma cidade dentro de Curitiba. No total, o projeto da Cohab foi responsável pela criação de 14,3 mil domicílios na área da antiga grameira. Crescimento planejado No entanto, as informações do último censo mostram que o crescimento do Bairro Novo foi 25

além. Segundo levantamento feito pelo Ippuc com base nos dados dos setores censitários do IBGE, existem 17.351 domicílios nos 4,2 milhões de metros quadrados do empreendimento. Este número corresponde a 46,6% do total de domicílios de todo o bairro do Sítio Cercado. O contingente populacional do loteamento - também de acordo com o censo 2010 - impressiona da mesma forma. Só três cidades do interior do Paraná têm população semelhante à do Bairro Novo: Irati (56.206 moradores), Rolândia (57.862) e União da Vitória (52.735). Para atender a esta população, o projeto previa, desde o início, a reserva de áreas para a implantação gradativa de equipamentos públicos pelo município e o reforço na infraestrutura, com a melhoria dos serviços. Hoje, todas as ruas do Bairro Novo estão asfaltadas e há seis linhas de ônibus que atendem os moradores (quatro linhas de alimentadores, uma de ligeirinho e uma convencional que faz a ligação direta com o centro da cidade). A dona de casa Pedra Pereira Duarte mudou-se com a

família (marido e duas filhas) para o Bairro Novo em março deste ano, quando passou a ocupar um dos apartamentos do Residencial Santa Mônica, que fica próximo à Rua da Cidadania. “Desde que cheguei, só precisei ir uma vez ao centro da cidade, para uma consulta no dentista. Tenho tudo que preciso perto de casa. O comércio é variado e a infraestrutura é muito boa. Além disso, é um lugar que está crescento e isso valoriza o imóvel”, diz ela. A diarista Irene Garcia mudou-se para o Bairro Novo na mesma época. Com a filha de 14 anos, ela mora no Residencial São Francisco, que fica próximo ao Santa Mônica. “Estou satisfeita. Parece que tirei a sorte grande. O Bairro Novo é um lugar muito bonito e tem tudo que precisa para a gente viver bem”, falou. Os equipamentos mantidos pela Prefeitura no Bairro Novo incluem um hospital, dois Espaços Saúde , um Centro de Especialidade, três Unidades de Saúde, dois Liceus de Ofícios, um CRAS (Centro de Referência em Assistência Social), um CREAS (Centro de Referência Especializada), uma República do Piá, duas academias ao ar livre, um Centro de Esporte e Lazer, um Clube da Gente, uma unidade de Câmbio Verde, um Sacolão da Família, um Armazém da Família, um Espaço Cultural, uma Casa de Leitura, um Faról do Saber, uma unidade de educação integral, sete escolas de educação básica, seis creches, uma unidade de educação especial, quatro escolas estaduais, uma unidade do Corpo de Bombeiros, uma unidade da Polícia Militar e uma Rua da Cidadania.

Curitiba | Setembro/2011 |

Paraná

CURITIBA

Com 4,2 milhões de metros quadrados, a área do projeto Bairro Novo, encravada no Sítio Cercado, é o maior empreendimento habitacional já realizado em Curitiba. Em extensão, equivale a um bairro do tamanho do Atuba, um dos marcos da história da cidade. Em população, são 53,6 mil habitantes, segundo dados do censo 2010 do IBGE, equiparase a uma cidade como União da Vitória, no sul do estado.

DIVULGAÇÃO

Projeto Bairro Novo 20 anos depois, área abriga 53 mil pessoas

Foto: Ricardo Almeida

Lançado em 1991, o Bairro Novo começou a ser ocupado por famílias cadastradas pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) no ano seguinte. Desde então, a ocupação da área foi feita de forma gradativa, com lotes, casas e apartamentos. A operação foi concluída no início deste mês, com a entrega do empreendimento Residencial Caiobá, para 112 famílias. “O Bairro Novo concentra num único lugar todas as premissas do programa habitacional de Curitiba, que prevê atendimento integral ao cidadão e vincula a moradia às demais políticas públicas. Quem mora hoje no Bairro Novo tem, junto com sua casa, escola, creche, unidade de saúde, academia ao ar livre, Armazém da Família e, enfim, toda gama de equipamentos e serviços que a Prefeitura oferece para a população”, diz o prefeito Luciano Ducci. Antiga grameira - O projeto do Bairro Novo foi implantado pela Cohab numa área que estava sub-utilizada, apesar de estar colada à estrutura urbana, a pouco mais de 500 metros de distância da principal rua do Sítio Cercado, a Isaac Ferreira da Cruz. A área de 4,2 quilômetros quadrados, com topografia favorável, pertencente a diversos proprietários, era arrendada para o plantio de grama, que depois era comercializada. “Onde hoje existem casas e blocos de apartamentos havia um gramado verde a se perder de vista”, relembra a diretora técnica da Cohab, Teresa Oliveira, que, na ocasião em que houve a criação do Bairro Novo, era gerente de projetos. A área do que viria a se transformar no Bairro Novo foi declarada pelo município de interesse público para fins de habitação e o projeto foi desenvolvido aos poucos. A época em que ele foi iniciado coincidiu com um período de corte de verbas do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e, por isso, a maior parte das obras foi executada com recursos do município. A opção para ampliar o alcance do projeto foi ofertar lotes para as famílias. Só mais tarde, a partir do ano 2000, quando os financia-


Para a aprovação do regimento interno da Agenda 21 Escolar, foi realizado (15), um fórum no Centro de Convenções Edson Dalke que reuniu autoridades municipais, alunos, profissionais da educação e representantes das APMI´s. O evento que começou com uma apresentação teatral e musical com alunos do Colégio Estadual Pedro Piekas que fazem parte do Programa Atitude mostrou a importância da conscientização de se preservar o meio ambiente. Dete Pavoni, vice-prefeita do município e presidente da APMI, prestigiou o evento e motivou os participantes a darem continuidade ao trabalho de mobilização que está sendo realizado pela Agenda 21 Escolar nas comunidades escolares de Tamandaré, em todo o município. “Precisamos unir forças para fazer alguma coisa a começar pela nossa cidade”, afirmou Dete. Trabalhar a sustentabilidade, segundo o secretário de educação e cultura, Romildo de Brito, é fundamental; e com as atividades da Agenda 21 Escolar “sementes já começar a germinar, e muitos frutos ainda vão surgir”. A coordenadora do projeto, Elizabeth do Rocio Godke, bióloga e educadora ambiental da Prefeitura, alertou os presentes sobre a concentração de lixo em ruas e rios, causando enchentes muitas vezes no município. “Temos a coleta de lixo seletiva, de resíduos orgânicos, e os pontos de coleta de óleo. Precisamos conscientizar a população”, explicou

Beth, como é conhecida, convidando a todos ainda para participar de outras ações da Agenda 21 Escolar, como a caminhada pedagógica das águas. O evento contou ainda com a exposição de painéis ilustrativos demonstrando o diagnóstico ambiental feito por cada escola participante do projeto, distribuição de copos ecológicos – os chamados ecopos, e uma apresentação do superintendente de planejamento e gestão da Prefeitura, Sandro Miguel Mendes, sobre a elaboração do Plano Municipal de Saneamento que está sendo elaborado pelo município. Para a estudante do curso técnico em Meio Ambiente, Kelly Motkowvski, participar do Fórum foi muito interessante e as informações que teve serão úteis no seu dia a dia. O Plano de Saneamento, segundo o superintendente, está sendo elaborado pela prefeitura com uma economia de recursos em empresas de consultoria. Sendo um instrumento que define as prioridades de investimentos e os objetos e metas a serem cumpridos de forma a orientar as prestadoras de serviço, o Plano tem ainda a finalidade de auxiliar o município a obter recursos do governo federal. De acordo com Mendes, o contrato que o município tem hoje com a Sanepar prevê que até o final da gestão de Vilson Goinski, 40% do município seja atendido com rede coletora de esgoto. Em 2005, Almirante Tamandaré tinha apenas 3% de rede e hoje conta com 17,75%.

26

Curitiba | Setembro/2011 |

Foto Carlos Poly/PMA

Paraná

Fórum da Agenda 21 Escolar mobiliza educadores do município

RMC

DIVULGAÇÃO

ALMIRANTE TAMANDARÉ

Prefeito Zezé anda na nova linha de ônibus Circular Centro O prefeito Albanor Zezé Gomes, secretários e demais autoridades municipais embarcaram no microônibus Circular Centro e fizeram o percurso completo para verificar a funcionalidade da nova linha do Triar. De acordo com o prefeito, a implantação da linha é uma reinvindicação antiga dos pacientes e funcionários do HMA, e também facilitará a locomoção dos moradores da região. “Nós recebemos algumas solicitações, então conversamos com a CMTC para que fosse definido um Circular Centro para facilitar o deslocamento dos moradores das imediações. Hoje, pudemos perceber pelo trajeto do ônibus, que a linha vai atender bem à região e, principalmente, às pessoas que precisam ir ao Hospital Municipal”, observou. Mudanças Segundo o diretor operacional da CMTC, José Luiz Lautert, a linha ainda está em fase de ajustes para que possa servir mais satisfatoriamente aos usuários. “Começamos a operar o Circular Centro apenas nos dias úteis e com intervalo de 30 minutos. Caso haja aumento na demanda podemos colocá-lo também aos fins de semana. Além disso, pretendemos substituir o microônibus por um veículo convencional e com elevador para cadeirantes até o final do ano”, adianta Lautert. Uma vez que a nova linha Circular Centro estará suprindo a necessidade dos usuários que transitam pelo perímeto central, a CMTC está estudando uma alteração no trajeto da linha Circular Olímpico para o próximo dia 19 de setembro. Ao sair da Rodoviária a linha irá pela marginal da Rodovia do Xisto e passará a atender a região do hipermercado Condor e do NIS III, até sair na rotatória da Rua Alfred Charvet e seguir seu trajeto habitual. “Além do novo Circular Centro, já existem várias linhas que passam pelas ruas Pedro Druszcz, São Vicente de Paulo e também pela Avenida Archelau de Almeida Torres. Nós verificamos que o trajeto do Circular Olímpico seria mais útil à população se atendesse a região do Condor novo e do NIS III”, explica Lautert.


ceiro para alavancar as atividades. “A instituição do roteiro e sua divulgação fazem parte das ações de incentivo ao turismo e à produção dos orgânicos, uma ação que o prefeito Loreno Tolardo tem dado grande atenção. Quatro Barras abriga áreas de preservação que favorecem as duas atividades”, disse o secretário de Turismo, Ary Andreatta. Além dele, também participaram do encontro produtores e a gerente do Banco do Brasil, Cleusa Teider. Alta demanda A demanda por produtos orgânicos ultrapassa mensalmente a produção dos empreendimentos, segundo conta a coordenadora do grupo, Beatriz Narciso. “Estamos numa região de proteção ambiental, por isso a tendência é que a atividade aumente continuamente. Os produtores de orgânicos seguem a causa ambiental, querem se aperfeiçoar no seu cultivo e agregar conhecimentos”, contaram Beatriz e Bernadete Schmidt, da coordenação de ética do grupo. Depois da reunião, os produtores participaram de um curso para cultivo de tomates orgânicos.

27

O O grupo grupo de produtores produtores coloca coloca em em prática prática oo cultivo cultivo que que favorece favorece aa saúde saúde ee preserva a preserva a natureza natureza

Paraná

Quatro Barras está discutindo com a comunidade as prioridades do orçamento para o ano que vem O orçamento e as ações que serão executadas no ano que vem pela Prefeitura de Quatro Barras estão sendo discutidas pela primeira vez junto com a comunidade. É nas audiências públicas para o orçamento participativo que a população pode sugerir melhorias para o seu bairro, a exemplo do que vem acontecendo no Jardim Menino Deus, e na Sede. “Queremos discutir com a comunidade o que estará no orçamento do ano que vem, com base nas sugestões dos moradores, que sabem melhor do que ninguém quais são as prioridades do seu bairro. Nosso governo está buscando o melhor, para realmente fazer de Quatro Barras a jóia rara do Paraná”, disse o prefeito Loreno Tolardo. Depois de apresentar os gráficos do orçamento e as previsões de arrecadação para 2012, foram apresentadas as ações em andamento e outras que ainda serão realizadas nos bairros. Em todas as audiências, incluindo a que acontece hoje (20) na Borda do Campo e nesta quinta-feira (22) na Colônia Maria José, a população poderá interagir, escrevendo sua sugestão em um formulário bastante simples. Depois disso, todas as sugestões serão analisadas pela Prefeitura, e os tópicos mais sugeridos e viáveis farão parte das ações no ano que vem. “Achei muito interessante. Além de abrir oportunidade para os moradores participarem e darem suas sugestões, é um trabalho de transparência importante. Na prestação de contas conheci alguns dados que não sabia”, disse a moradora do Jardim Menino Deus, Ediméia Oliveira da Silva, de 42 anos. Ela também escreveu suas sugestões com o filho Luiz Gustavo, entre elas sobre temas como sinalização e construção de calçadas.

Curitiba | Setembro/2011 |

RMC

Hábitos de vida mais saudáveis e a preocupação com o meio ambiente estão colocando o mercado de produtos orgânicos em alta. Esta é a conclusão dos produtores de Quatro Barras, que há mais de dez anos colocam em prática um modelo de cultivo que favorece a saúde e preserva a natureza. A aceitação dos produtos é tanta que a produção de orgânicos hoje está atrelada também ao turismo. Neste ano, o grupo de produtores passou a fazer parte do Roteiro dos Orgânicos, instituído pela Prefeitura como forma de incentivo à atividade e fomento ao turismo. Grande parte das propriedades - cerca de 70% - estão localizados na Estrada da Graciosa ou nas suas imediações, o que reforça ainda mais seu vínculo com a atividade turística. A Secretaria de Turismo entregou o material de divulgação do roteiro durante a reunião dos produtores, que acontece uma vez por mês. Cerca de 200 folders foram distribuídos para cada empreendedor que integra o roteiro. A produção do material foi realizada em parceria com o Banco do Brasil, que está se colocando como par-

DIVULGAÇÃO

Roteiro dos Orgânicos já tem material de divulgação no município de Quatro Barras


O prefeito Antônio Maciel Machado, o Machadinho, esteve com o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano, Cezar Silvestri, assinando a liberação de R$ 514.647,85 em recurso destinado à pavimentação de vias urbanas no município, sendo que um dos objetivos da atual administração é melhorar significativamente a malha viária, tanto nas estradas rurais como nas urbanas.

RMC

Receberão pavimentação as ruas João Barbosa Mendes, e a Rua Francisco Manoel de Oliveira Mendes. A obra incluirá cal-

çamento, calçadas, drenagem, meio fio e sinalização vertical e horizontal, facilitando assim o acesso da população mandiritubense ao Centro Poliesportivo, à nova Agência do INSS que logo será inaugurada, ao Armazém da Família e a outros pontos importantes do local. Segundo a secretaria municipal de Obras e Urbanismo a obra que ajudará no crescimento e embelezamento da cidade iniciará nas próximas semanas e deve ficar pronta dentro de quatro meses. O prefeito Machadinho assinou a liberação do recurso acompanhado do deputado estadual Alexandre Curi e comentou sobre os benefícios do convênio. “A pavimentação que era uma reivindicação dos comerciantes agora será realidade. A verba será aplicada em pontos estratégicos do nosso município e regiões onde o comércio é muito afetado pelo pó em dias de calor e pela lama em dias de chuva, decorrentes da falta de pavimentação”, afirmou Machadinho.

Fundação Hospitalar de Piên recebe mais uma parcela de recursos A Fundação Hospitalar Harry Guido Greipel recebeu mais uma parcela para a conclusão das obras do novo Hospital, um montante no valor de R$ 614.000,00 foi liberado após varias investidas do Prefeito Gilberto Dranka e do Presidente da Fundação, Guido Greipel, nas sedes da Secretaria Estadual de Saúde e da 2ª Regional Metropolitana de Saúde. Desde 2009, momento onde a obra encontrava-se parada, o governo municipal em parceria com a direção da Fundação travaram uma batalha para bus-

O prefeito Machadinho afirmou que a pavimentação em diversas ruas era uma necessidade

Curitiba | Setembro/2011 |

28

Paraná

DIVULGAÇÃO

Prefeito Machadinho de Mandirituba assina liberação de recurso para pavimentação

car recursos para a conclusão da obra, desde então já foram investidos 1,2 milhões em recursos públicos e hoje aproximadamente 80% do hospital encontra-se concluído. No momento estão sendo realizadas no Hospital as obras de acabamento, pintura, montagem de alguns móveis, elétrica, ajustes conforme vistoria da Vigilância Sanitária; o valor liberado na semana passada será aplicado na aquisição de equipamentos que envolvem mobiliário, equipamentos de combate a incêndio, elevadores, monitoramento, elevadores de serviço, etc. A intenção da Direção da Fundação e da Administração Municipal é entregar a obra pronta à população no final deste ano ou inicio do ano seguinte, com o avanço do andamento da construção do Hospital, as esperanças dobraram, faltando muito pouco para se concretizar um grande sonho. Segundo o Prefeito Municipal, Gilberto Dranka, a ansiedade para que esta obra seja finalizada é imensa, pois estão sendo incontáveis as viagens à capital do Estado em busca de recursos para a Fundação, “Temos um compromisso com a população, estamos fazendo e queremos deixar um grande legado para todo o povo pienense, passamos alguns anos ausentes de um hospital para atender a todos, não queremos mais reviver estes momentos”, finalizou Dranka.


no município. Segundo ela, esse é um problema de nível nacional, mas que em Araucária vem trabalhando forte para diminuir a lista de espera. “Neste bairro estamos zerando a fila por creches. Sabemos o quanto é importante um espaço como este para realização de boas atividades”, contou. A mãe de um dos alunos, Eliane Lopes, estava muito feliz e disse que o novo espaço representa um grande avanço para as crianças. “Esse espaço é muito bom. Nossos filhos terão um local adequando para aprender ainda mais”, comentou. Na oportunidade as crianças realizaram uma apresentação artística. É para comemorar a nova sede e também do Dia da Árvore, comemorado nesta quarta-feira (21), os alunos juntamente com o prefeito Zezé plantaram árvores no jardim da pré-escola. Estrutura A nova sede pré-escola possui 982,80 metros quadrados de área construída e conta com sete salas de aula, área administrativa, refeitório, cozinha, sanitários, parquinho de diversão, lavanderia, área de serviço, e demais dependências.

A Prefeitura de Araucária, por intermédio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) quer propiciar aos cidadãos de Araucária uma cidade mais bela, organizada e segura. Com esta proposta é que a SMMA instituiu o Plano Municipal de Arborização Urbana e tem seguido as normas técnicas presentes no Manual de Poda e Plantio, conforme relata o secretário da pasta. “Espécies exóticas como a Tipuana estão sendo gradativamente substituídas por nativas como Ipê Amarelo, Aroeira Salsa, Jacarandá Mimoso e Dedaleiro, que são árvores mais adequadas para o espaço urbano e não interferem na segurança de pedestres e motoristas. Pretendemos plantar cerca de 400 mudas de árvores até o final do ano, seguindo rigorosamente o nosso Manual de Plantio e Manutenção em relação às distâncias corretas dos equipamentos urbanos, meios-fios, esquinas e fiação elétrica”, explica Eduardo Kuduavski. As novas mudas receberão também um suporte metálico de proteção, que poderá futuramente ser reutilizado em outras árvores e inicialmente serão plantadas na Av. Archelau de Almeida Torres, na Av. Dr. Victor do Amaral e na Rua Bertolino Pizzatto. Adesivos contendo três mensagens diferentes de conscientização também estão sendo inseridos nos suportes, reforçando assim a noção de preservação das árvores pela população. “O protetor metálico facilita a manutenção da planta, coíbe o vandalismo e pode ser reutilizado em outra muda, além de ser um instrumento de sensibilização e educação ambiental. É muito importante que a população nos ajude a cuidar das mudas, denuncie casos de vandalismo e, quando for necessária a poda de uma árvore de rua, procure a SMMA e não faça por conta própria. Nós temos uma equipe especializada para isso, que sabe a forma e a época correta de podar as árvores sem danificá-las”, ressalta Kuduavski. Por uma Araucária mais bela A SMMA também está investindo constantemente na manutenção e revitalização do paisagismo de espaços urbanos como praças, canteiros, rotatórias e prédios públicos. Nesta segunda-feira (19) iniciam os serviços de paisagismo nos canteiros do viaduto que fica na alça de entrada da cidade. Para a estação da primavera a equipe de paisagismo da SMMA irá realizar o plantio de grama e de flores como tagetes, begônia, celósia e sálvia, além do arranjo com arbustos ornamentais e seixos brancos. “Nunca antes houve o planejamento e a execução contínua do paisagismo na cidade. Nós já fizemos a revitalização das novas rotatórias e agora iremos deixar a entrada da nossa cidade mais bonita para moradores e visitantes”, finaliza o secretário de Meio Ambiente.

29

Foto Carlos Poly/PMA

O prefeito Albanor Zezé Gomes inaugurou (20), a sede da Pré-Escola Municipal Cachoeira, no Jardim André Moll. O novo espaço escolar recebeu investimento de R$ 1,5 milhão e vai beneficiar a vida das famílias que moram nas proximidades do bairro Iguaçu. Serão atendidas 350 crianças, de quatro e cinco anos, nos período da manhã e tarde. Esta é uma das várias obras que estão sendo realizadas pela Prefeitura que irão ampliar o número de vagas para educação infantil no município. “Estamos entregando este espaço que irá proporcionar uma educação de qualidade para nossas crianças”, falou o prefeito Zezé. O prefeito também destacou que estão sendo construídos mais dois novos CMEIs, localizados nos bairros Iguaçu e Costeira, além da ampliação de outras cinco unidades. “Todas essas obras são com recursos próprios, dinheiro da população de Araucária” enfatizou o prefeito. Para a secretária de educação, Maria José Dietrich, a nova sede representa um esforço da atual administração para diminuir a demanda de vagas em creches

Curitiba | Setembro/2011 |

Paraná

DIVULGAÇÃO

Secretaria do Meio Ambiente de Araucária investe no plantio de árvores e paisagismo

RMC

Prefeito Albanor Zezé inaugura sede da pré-escola Cachoeira


Paraná

Foto Frans Rodrigues/PMP

DIVULGAÇÃO O prefeito de Cachoeiras do Macacu, Rafael Muzzi de Miranda, cidade da Região Serrana do Rio de Janeiro, com sua equipe, veio à Piraquara em busca de exemplo e esclarecimentos sobre como as Barragens e a captação de água afetam o município. No último dia 15 eles estiveram em reunião com o prefeito Gabriel Jorge Samaha (Gabão) e o secretário de Meio Ambiente, Agricultura e Turismo, Gilmar Zachi Clavisso, para entender sobre o funcionamento da captação de água e as alternativas que o município tem para agir, devido às semelhanças geográficas e ambientais dos municípios. No mesmo dia o grupo teve a oportunidade de conhecer as Barragens de Piraquara e a Agroindústria, Vila Trentina, uma das alternativas realizadas na cidade. Cachoeiras do Macau é uma ci-

Curitiba | Setembro/2011 |

Piraquara é exemplo para cidade do Rio de Janeiro Políticos cariocas conheceram as barragens do município e a Agro Indústria, na Vila Trentina dade de 50 mil habitantes, mas que com a construção da Barragem e a instalação de uma base Petroquímica da Petrobrás deve aumentar muito e rapidamente a densidade populacional, criando determinados problemas para o município, pois a previsão é que a população seja triplicada. Hoje 50% da área tem restrição ambiental, mas a agricultura e a pecuária são intensas, o que deve mudar com a Barragem. O prefeito Gabão explicou também as características de Piraquara, que tem 93% do

território com restrição ambiental, uma população de 100 mil habitantes e que cresceu rapidamente. Além disso é a pior renda per capita do Estado, não tem possibilidade de instalação da maior parte das indústrias e tem a maior área de ocupação irregular do Estado. Ele falou das mudanças na cidade ao longo de sua gestão, da instalação das Barragens e as questões que surgiram. Gabão falou de todo o processo de construção da Vila Agro Ecológica e que o momento agora é de transição 30

RMC

O prefeito Gabão recepcionou o também prefeito carioca, Rafael Miranda, em recente encontro em Piraquara

da produção agrícola convencional para produção orgânica. Além disso, outra questão importante é que “estamos agora lutando pela consolidação da chamada PEC dos Mananciais, pela qual a Sanepar deve pagar ao município 10% do valor bruto arrecadado pela captação de água na cidade”, explica Gabão. O prefeito Rafael de Miranda acredita que “com a experiência de Piraquara e as informações que conseguimos aqui, estamos mais bem orientados para agir em favor de nosso município”, declara.


Paraná

DIVULGAÇÃO 31

Curitiba | Setembro/2011 |


32

Curitiba | Setembro/2011 |

FAZENDO HISTÓRIA Paraná

DIVULGAÇÃO


Edicao 238  

Revista Divulgação

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you