Page 1

CEIA DE NATAL AIPAN 2011


REVISTA

AIPAN

EDITORIAL

NOVEMBRO 2011

Caros Colegas: É com enorme angústia, que me dirijo a todos os associados desta Associação, pois entendo que, seria neste espaço que me é inteiramente dedicado, onde eu deveria deixar uma mensagem de optimismo a todos aqueles que diariamente lutam contra as crescentes dificuldades; mas tal não sou capaz! Efectivamente, sinto-me de tal forma envolvido nas actuais dificuldades que não sou suficientemente astuto para perspectivar as formas de contornar o difícil momento que atravessamos. Tenho vinte e quatro anos desta actividade, já convivi, tal como vós, com situações e momentos conturbados no sector da Padaria e Pastelaria, mas esta é significativamente diferente para nós, é FINANCEIRA; ou seja, não depende de nós. Não tenho dúvida que, não temos argumentos nem o conhecimento para contrariar este facto. No meu ponto de vista, a razão centra-se exclusivamente na particularidade da nossa actividade, ou seja, a cadeia de valor gerada na produção e comercialização desceu para valores nunca antes vistos, não conseguindo suportar os custos estruturais que lhe estão afectos. Não podemos cruzar os braços esperando que “o céu nos caia em cima”, e para isso pretendo criar um grupo de estudo, composto maioritariamente por empresários, com o propósito de obter dados reais por segmento, nomeadamente micro, pequenas e médias empresas da região norte, que nos permitirá fazer uma avaliação mais objectiva da realidade actual. Sempre fomos capazes de trabalhar mais, sempre que tal era necessário, mas hoje com a queda significativa no consumo são bem visíveis as acentuadas percas na PRODUÇÃO.

Assim, acho que chegou o momento de sermos mais autocríticos, no sentido de olharmos para dentro das nossas empresas, a partir da sua estrutura de base e eventualmente corrigir ou alterar a nossa antiga filosofia empresarial. Na actual conjectura, teremos necessariamente de ser capazes de estar mais próximos uns dos outros, e das instituições associativas, unidos nos mesmos objectivos, com o firme propósito de conseguirmos ultrapassar rapidamente a crise onde estamos envolvidos. No entanto a AIPAN, continuará a privilegiar uma atitude pró-activa no desenvolvimento, inovação e valorização das empresas e colaboradores ligados à Panificação e Pastelaria, através de mais uma candidatura ao projecto inserido na medida 2.3 – Formações Modulares Certificadas do Eixo Prioritário 2 – Adaptabilidade e Aprendizagem ao Longo da Vida do POPH.

Gostaria também de formalizar, em nome da direcção, um convite a todos para estarem presentes na nossa ceia de natal, para a qual receberão brevemente mais informações. Cumprimentos pessoais

SUMÁRIO 01 Editorial, Sumário e Ficha Técnica 02 Perguntas e Respostas sobre a sobretaxa 04 Formações Modulares Certif. 06 3º Mundial do Pão 09 O pão não engorda, o que faz mal são as más companhias 10 A AIPAN e a Nutrição Desportiva 11 Higiene e Segurança Alimentar 12 Ferneto Moçambique na FACIM 14 Dia Mundial da Alimentação 2011 15 Espaço do Associado 16 Programa de Natal - Credin 18 Certificação PME 20 Secretário de Estado Visita o Grupo Ramalhos / Pizzaiolo - Novo Forno 22 Alteração do Código de Trabalho 24 Celebrado Protocolo entre a Aipan e a C.M.Maia 25 Carta Presidente CMMAIA 26 Tecido Empresarial Região Norte 27 Actualidade - TDT 28 Actualidade Renovação Cartas de Condução 30 Feiras e Viagens 31 Calendário Fiscal 32 Receitas 34 Loja AIPAN 36 Protocolos / Parcerias

FICHA TÉCNICA REVISTA AIPAN Nº 3 / MÊS NOVEMBRO PERIODICIDADE TRIMESTRAL PROPRIEDADE AIPAN - ASSOCIAÇÃO DOS INDUSTRIAIS DE PANIFICAÇÃO, PASTELARIA E SIMILARES DO NORTE PRACETA COMERCIAL DO CHANTRE, LOJA 1 URBANIZAÇÃO DO CHANTRE 4470-134 MAIA TEL. 228 315 124 - FAX 228 315 149 E-MAIL: GERAL@AIPAN.PT WWW.AIPAN.PT EDITOR AIPAN DIRECTOR ANTÓNIO FONTES SEDE DA REDACÇÃO AIPAN COLABORADORES AMÉRICO COUTO / CAROLINA MOREIRA / INÊS CIPRIANO / GORETI CARVALHO / GRAÇA B. NOGUEIRA / LISETE VIEIRA ALVES / SÓNIA DE SOUSA NOVAIS / TEÓFILO ALMEIDA (O conteúdo da publicidade é da única responsabilidade dos anunciantes. / Os artigos assinados são da responsabilidade dos seus autores.)

DESIGN/PAGINAÇÃO DICE.PT EXECUÇÃO GRÁFICA E IMPRESSÃO GRECA ARTES GRÁFICAS Rua do Tronco, 984 - Armazém A 4465-274 S. Mamede Infesta TIRAGEM 1000 EXEMPLARES DEPÓSITO LEGAL 327351/11 Isenta de Registo na ERC ao abrigo do disposto do Decreto Regulamentar nº 8/99, de 9 de Junho, artigo 12º, 1, a).


REVISTA

AIPAN

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A SOBRETAXA

NOVEMBRO 2011

Goretti Carvalho | Ideia Azul

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A SOBRETAXA

As questões que se seguem estão apenas relacionadas com a sobretaxa calculada por antecipação, ou seja, através de retenção de imposto sobre o subsídio de Natal. Nesta primeira fase, serão as empresas a entregar as importâncias retidas ao Estado. Na segunda e última fase, a sobretaxa extraordinária de 3,5% incidirá sobre o rendimento colectável, que será feito na liquidação de IRS efectuada pela Administração Tributária aquando do processamento das declarações de rendimentos Modelo 3, em 2012. E é aqui que entra como dedução o valor de 12,13€, por cada dependente e a importância retida no subsídio de Natal. Esta, quando superior à sobretaxa devida, confere direito ao reembolso da diferença.

1. Quando deve ser feita a retenção na fonte a título de sobretaxa? A retenção na fonte é efectuada no momento em que os rendimentos se tornam devidos nos termos da legislação aplicável ou, se anterior, no momento do seu pagamento ou colocação à disposição dos respectivos titulares, até dia 15 de Dezembro.

02

2. Como se deve fazer quando o pagamento do subsídio de Natal é pago fracionadamente (por duodécimos)? Quando o subsídio de Natal é pago por duodécimos, deve-se reter a parte proporcional da sobretaxa extraordinária, em cada pagamento, considerando na fórmula o valor da retribuição mínima mensal proporcional à fracção paga.


REVISTA

AIPAN

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A SOBRETAXA

NOVEMBRO 2011

Goretti Carvalho | Ideia Azul

Cálculo por duodécimos Trabalhador não casado e sem dependentes Vencimento Base

1.000,00

Subsídio de Natal (valor duodécimo)

83,33

Valor segurança social (11%)

9,17

Valor retenções na fonte (9%)

7,50

A receber antes do imposto extraordinário

66,67

SMN (proporcional)

40,42

Imposto extraordinário A receber após o imposto extraordinário

13,13 53,54

Os valores de subsídio de Natal já pagos, antes de 8 de Setembro de 2011 (entrada em vigor do diploma), por rescisão de contrato, pagamentos por duodécimos, ou por outros motivos, não são abrangidos por esta retenção de imposto a título de sobretaxa extraordinária. Serão depois abrangidos pela regra do englobamento. 3. Na situação da admissão de um trabalhador em 1 de Março de 2011. Como deve ser calculada a sobretaxa? No cálculo do imposto a reter, será considerada a retribuição mínima mensal, na íntegra, ou seja, não se aplica a regra da proporcionalidade.

4. É obrigatório entregar a sobretaxa se a empresa não puder pagar o subsídio de Natal aos trabalhadores? Sim, caso não seja pago subsídio de Natal em 2011, deve ser feito o cálculo da retenção da sobretaxa, até dia 15 de Dezembro e entregar ao Estado a importância até dia 23 de Dezembro de 2011. Se o subsídio de Natal for pago entre 16 e 31 de Dezembro de 2011, o cálculo também deve ser efectuado antes do pagamento do subsídio, porque o vencimento deste ocorre antes do seu pagamento. 5. E no caso dos sócios-gerentes? Como o processamento do subsídio de Natal não é obrigatório para os sócios-gerentes, por não se tratar de uma vulgar relação de trabalho dependente, não havendo processamento, também não haverá lugar à retenção a título de sobretaxa. 6. Até quando deve ser entregue o imposto extraordinário, depois do seu processamento? Os valores retidos devem ser entregues ao Estado no prazo de 8 dias contados do momento em que foram deduzidos, mas nunca depois do dia 23 de Dezembro. 7. Como deve ser entregue e onde deve ser feito o pagamento? Deverá ser utilizada a actual declaração de Retenções na Fonte de IRS, IRC e Imposto de Selo, com o novo código 112- Sobretaxa extraordinária.

Trabalhador não casado e sem dependentes Vencimento base

1.000,00

Data de admissão

01-03-2011

Valor do Subsídio de Natal Valor segurança social (11%) Valor retenções na fonte (9%) A receber antes do imposto extraordinário SMN

833,33 91,67 75,00

Quando tal rubrica for inscrita na declaração, não podem ser inscritas quaisquer outras, devido ao prazo limite de entrega. O pagamento deve ser feito em qualquer tesouraria de finanças, nas instituições bancárias autorizadas, nos correios ou em qualquer outro local determinado por lei.

666,67 485,00

Imposto extraordinário

90,83

A receber após o imposto extraordinário

575,84

Este artigo é de natureza meramente informativa e não substitui aconselhamento profissional adequado ao caso concreto.

03


REVISTA

AIPAN

FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS Sónia de Sousa Novais | Departamento de Formação

NOVEMBRO 2011

FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS

r e c s e r para c

Um Su

r a m r o F

ado!

prov m o C o s ces

Perante as centenas de pedidos de inscrição para a realização de formações ao abrigo deste programa, a AIPAN encontra-se em fase de apresentação de uma nova candidatura. Sempre ao encontro dos Associados, do Sector e a FORMAR PARA CRESCERMOS!

ACÇÃO 12 - MARCO DE CANAVESES

Cursos de formação destinados às empresas associadas e aos seus colaboradores, COMPLETAMENTE GRATUITOS, tendo inscrições limitadas (são aceites para cada curso as primeiras 10 inscrições, por ordem de data de entrada no Departamento de Formação da AIPAN).

ACÇÃO 13 - MARCO DE CANAVESES

Os interessados em frequentar o Curso de “Sistema HACCP” deverão ter formação prévia comprovada em “Higiene e Segurança Alimentar” ou similar.

REQUISITOS:

OS PROCESSOS SÓ SE CONSIDERAM COMPLETOS PERANTE A APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS ACIMA MENCIONADOS.

A Empresa Associada deverá ter a situação regularizada perante a AIPAN

CURSO DE ATENDIMENTO A DECORRER EM FAVÕES – MARCO DE CANAVESES: acções 12 e 13

• Preencher a FICHA INDIVIDUAL DE FORMANDO (uma por cada Formando); • Juntar: - fotocópia do Bilhete de Identidade ou cartão de cidadão;

NESTAS DUAS ACÇÕES QUE TIVERAM INÍCIO EM SETEMBRO E TERMINARÃO EM NOVEMBRO DE 2011, AS FORMANDAS SÃO PROVENIENTES DAS EMPRESAS “PADARIA A. MOREIRA, LDA.” E “DOÇURA DE TRIGO UNIPESSOAL, LDA.”.

- fotocópia do Cartão de Contribuinte;

- Certificado de Habilitações (Escolaridade mínima obrigatória: 4º ano);

- Comprovativo da situação de activo (Fotocópias do Recibo de vencimento assinado e Extracto da Declaração de remunerações da Segurança Social).

04

Entidade Formadora

Financiado por


BigStar

REVISTA

®

AIPAN NOVEMBRO 2011

Bolo Rei plus Produto completo para o fabrico de Bolo Rei Tradicional com rapidez e facilidade.

Aroma e Sabor tradicional Cor tradicional com corante natural Miolo fofo e macio Bom volume

SOLUÇÕES DE CONFIANÇA E QUALIDADE® Zona Industrial, Rua D – 28, 5370-565 Mirandela | Portugal | Tel. +351 278 200 460 | Fax +351 278 249 108 | E-Mail: info@prodipani.com | www.prodipani.com


REVISTA

AIPAN NOVEMBRO 2011

3º MUNDIAL DO PÃO

O Concurso Mundial do Pão, inserido na Feira Internacional de Saint-Étienne, em França, decorreu de 19 a 25 de Setembro de 2011, com organização da Associação dos Embaixadores do Pão e da Panificação Francesa.

Com o objectivo de valorizar profissionalmente os participantes, demonstrar a evolução e o progresso da arte da Panificação e divulgar/estimular os jovens profissionais em matéria de gastronomia, a AIPAN esteve presente em representação de Portugal com uma equipa de 3 elementos: Osvaldo Piúza, candidato, Pedro Lapa, assistente de idade inferir a 22 anos conforme exigências do regulamento e Américo Couto, capitão da equipa designado Embaixador do Pão. Para além de Portugal, estiveram presentes outros países, tais como: França, Itália, Suíça, Bélgica, China, Taiwan, Japão, Argélia, Mali, Costa do Marfim, Brasil, Peru, Estados Unidos e Canadá. Nesta edição, o tema do concurso foi direccionado para a Nutrição e Saúde, com um regulamento rigoroso e exigente na organização e elaboração do trabalho a apresentar. Houve uma grande preocupação e incidência na preparação de pães saudáveis, equilibrados, diversificados e com uma apresentação atractiva. Na véspera do dia de competição cada equipa dispôs de 1 hora para preparação de iscos, pesagens, etc. O dia da prova compreendeu 8 horas de trabalho dedicadas à produção e conclusão de todos os produtos sujeitos a concurso: Pães do Mundo, Sanduíche, Viennoiseries e Peça Artística.

06

3º MUNDIAL DO PÃO Américo Couto


REVISTA

AIPAN

3º MUNDIAL DO PÃO Américo Couto

NOVEMBRO 2011

CATEGORIA PÃES DO MUNDO: Pão Biológico Todos os ingredientes disponibilizados pela organização foram de origem biológica. As equipas deram largas à imaginação no desenvolvimento das receitas e elaboração de formatos distintos. Pão Corrente Este produto foi elaborado a partir de uma receita base de Baguete Francesa com comprimento e número de cortes específicos e 5 pães alongados com os pesos controlados após a cozedura. Foram ainda desenvolvidos 3 tipos de pães em formas e pesos à escolha. Pão Nutrição Esta variedade de pão foi realizada a partir de sementes, cereais e mistura de farinhas de forma a fornecer um suplemento de vitaminas, minerais e outros micronutrientes, essenciais ao desenvolvimento do organismo. A aplicação máxima permitida de sal foi de 10g/ quilo de massa. Este pão foi avaliado segundo a sua composição e valor nutricional. Para esta categoria foi ainda necessário elaborar e apresentar análises bromatológicas realizadas ao valor e composição nutricional do produto. Pão Típico Cada equipa apresentou um pão tradicional, típico do seu país. Foi realmente surpreendente verificar a diversidade e especificidade de matérias-primas de cada país assim como os sabores e aromas obtidos. CATEGORIA SANDUÍCHE: Cada equipa desenvolveu uma sanduíche equilibrada do ponto de vista nutricional, com um peso final compreendido entre 200 a 250g. A sanduíche foi avaliada segundo o aspecto, a originalidade, o sabor e as suas qualidades nutricionais. Foi ainda elaborado um dossier técnico científico no qual foram elencadas as propriedades nutricionais do produto, assim como descrita a respectiva composição nutricional e valor energético por unidade e por 100g. CATEGORIA VIENNOISERIES: Esta categoria foi repartida em dois tipos de massas: - Massa lêveda folhada – a partir da qual foram apresentadas as variedades de croissants de forma curva e duas variedades Prestige com peso final entre 90 a 100g em formas e guarnições diferentes. - Massa lêveda – a partir da qual se realizaram duas tranças diferentes com o número de ramos e peso à escolha de cada candidato e duas variedades Prestige com peso final entre 90 a 100g em formas e guarnições diferentes.

07


REVISTA

AIPAN

3º MUNDIAL DO PÃO Américo Couto

NOVEMBRO 2011

SABIA QUE... A organização do concurso entendeu por Prestige, um produto de elevada exigência quer em desenvolvimento artístico, quer do ponto de vista gustativo. CATEGORIA PEÇA ARTÍSTICA Cada equipa apresentou uma peça artística em massa de pão sob o tema relacionado com a identidade sócio-cultural de cada país. A base da peça artística foi realizada no local em massa lêveda. A restante peça foi elaborada no país de origem, sendo que, no dia da prova, cada equipa tinha ao seu dispor 30 minutos para montar e terminar o trabalho. As matérias-primas utilizadas foram obrigatoriamente comestíveis e era absolutamente proibido utilizar corantes ou qualquer tipo de matérias não alimentares. O regulamento definiu medidas específicas para a peça artística: a base não podia ultrapassar os 60 cm de largura por 60 cm de comprimento e a altura mínima era de 80 cm. Depois de concluído todo o trabalho cada equipa expôs os produtos fabricados. Posteriormente o júri procedeu à degustação e avaliação dos trabalhos.

08

O pãovida está no facebook! Procure-nos em pãovida!

O júri avaliou a equipa considerando a pedagogia, organização e técnicas utilizadas durante a prova. Os critérios abrangidos para os trabalhos desenvolvidos foram a apresentação, o sabor a sua composição e a vertente artística. Durante os 5 dias consecutivos do concurso estiveram em prova 15 equipas, 3 em cada dia de trabalho. O último dia foi reservado para a apresentação de novos projectos, reunião dos embaixadores do pão e divulgação dos vencedores.

Desta vez o pódio pertenceu a: 1º Suíça 2º França 3º Itália


REVISTA

AIPAN

O PÃO NÃO ENGORDA, O QUE FAZ MAL SÃO AS MÁS COMPANHIAS Inês Cipriano | Departamento Alimentar - Nutrição

NOVEMBRO 2011

O PÃO NÃO ENGORDA,

O QUE FAZ MAL SÃO AS MÁS COMPANHIAS Pão?!? Claro que sim! De cereais, integral, alentejano ou de mistura. Broa, pão de trigo, de centeio ou da avó. O pão deve fazer parte da rotina diária de cada um de nós. Pão? Sim, sem medos, sem constrangimentos, sem culpas. Ao contrário do que circula na gíria comum, o pão não engorda. O que faz mal são as más companhias: o presunto, o chourição, o chocolate, a manteiga, o queijo, a mortadela, o fiambre, entre outros… Esses sim! Para além de aumentarem substancialmente o valor energético do pão, ainda dão uma mãozinha à hipertensão arterial, pois são ricos em sal e ajudam a subir os níveis de colesterol. O pão tradicional de padarias (e não o empacotado de longa duração) nunca fez mal a ninguém. Abaixo se comprova a inocência do pão de acordo com factos científicos retirados da Tabela de Composição Portuguesa dos Alimentos (Instituto Dr. Ricardo Jorge).

1 pão de 40g

= 100 Kcal

1 pão de 40g + 10g de manteiga

= 174 Kcal

O pão é a alternativa mais saudável, natural e económica que podemos escolher para o pequeno-almoço ou merendas da manhã/tarde. É um alimento saciante, possui fibras, vitaminas e minerais. Pode ainda ser consumido ao almoço e jantar, contudo, se o fizermos, devemos reduzir a quantidade de arroz, massa ou batatas que conste do prato principal.

1 pão de 40g + 10g de chocolate

= 154 Kcal

1 pão de 40g + 1 fatia de presunto

= 186 Kcal

No que respeita ao preço do pão, ainda que livre, custa cerca de 2 vezes menos que a mesma quantidade de cereais de pequeno-almoço açucarados e quase 4 vezes menos que a mesma quantidade de roscas doces industriais. Ainda que não seja pelo mal que fazem, o consumidor deve evitá-los em todas as alturas e, especialmente agora em época de crise, pelo preço que custam.

Nutricionalmente é preferível escolher um pão integral e/ou de mistura de cereais, como o pãovida, pois possui mais fibras, vitaminas e minerais que um pão branco de trigo. Se anteriormente o pão era associado aos tempos de miséria e pobreza, hoje é um alimento a incentivar e promover e, são vários e bons os exemplos que associam o pão a uma alimentação requintada e gourmet.

Pela sua vida coma pão! 09


REVISTA

AIPAN

A AIPAN E A NUTRIÇÃO DESPORTIVA

NOVEMBRO 2011

Inês Cipriano | Departamento Alimentar - Nutrição

A AIPAN

E A NUTRIÇÃO DESPORTIVA

No passado dia 26 de Setembro de 2011, a AIPAN participou no evento dirigido à comunidade Desportiva, promovido pela Junta de Freguesia de Espinho, com a colaboração da Associação Viver Espinho e do nosso associado AIPAL - Agrupamento Industrial de Panificação de Espinho. Foram abrangidas várias áreas, tais como: Medicina, Medicina Dentária e Ciências da Nutrição. A intervenção da AIPAN prendeu-se com a Nutrição Desportiva, fundamental na prática de exercício físico.

HIDRATOS DE CARBONO

P

HC

SABIA QUE... 10

PROTEÍNAS

A AIPAN está na web! Visite-nos! http://www.aipan.pt

GORDURA

G

VITAMINAS

V

“A alimentação, por si só, não faz vitórias mas é determinante em alguns momentos da competição”.


REVISTA

AIPAN

HIGIENE E SEGURANÇA ALIMENTAR

NOVEMBRO 2011

Lisete Alves | Departamento Alimentar - Qualidade

HIGIENE

A

TECÇÃO DA V PRO I

SAÚDE HUMAN E DA

E SEGURANÇA ALIMENTAR

Os operadores do sector alimentar são responsáveis por garantir que todos os alimentos que fornecem ao consumidor final são seguros para consumo. Para conseguirem essa garantia de segurança, deverão criar, aplicar e manter procedimentos de segurança alimentar baseados nos princípios HACCP (segundo Regulamento 852/2004 de 29 de Abril). Esta exigência aplica-se a todas as empresas alimentares, inclusivamente às micro e pequenas empresas, nas quais a legislação permite uma flexibilidade na implementação do sistema HACCP.

Esta flexibilidade não indica que se descure os princípios de higiene e boas práticas, nem que não seja necessário implementar o sistema HACCP, mas significa que a forma dessa implementação é mais simplificada para o operador, passando parte do trabalho de elaboração de documentos e manuais para as Associações dos vários sectores. Segundo este mesmo regulamento, a flexibilidade não deve comprometer os objectivos de higiene dos alimentos, o que significa que, apesar de a metodologia empregue nas situações referidas (microempresas, empresas que fabriquem produtos através de métodos tradicionais ou empresas localizadas em regiões sujeitas a condicionalismos geográficos especiais incluindo regiões ultraperiféricas) ser de alguma forma simplificada, os princípios de HACCP são respeitados, utilizando para tal Códigos de Boas Práticas e Manuais de Segurança Alimentar elaborados pelas Associações. No nosso caso, este manual será o “Manual de Segurança Alimentar para Panificação e Pastelaria”. Este manual será adaptado a cada empresa e conterá procedimentos seguros, listas de verificação e folhas de registos obrigatórios que deverão ser preenchidos pelo responsável da implementação da empresa e funcionários, de forma a cumprir os requisitos estipulados pelo Regulamento 852/2004 para garantir a rastreabilidade e segurança dos alimentos produzidos e comercializados.

Especialmente para as microempresas e, particularmente neste período de condicionantes económicas, a possibilidade de reduzir alguns custos é importante e não pode ser esquecida. O que significa isto, na prática, para a sua empresa? Se tiver mais de 10 funcionários, será aconselhável manter os serviços de uma empresa ou entidade a auxiliá-lo na implementação do sistema HACCP (a menos que tenha um técnico especializado para esse efeito nos seus quadros). Se tiver menos de 10 funcionários, poderá prescindir dos serviços de empresas de consultoria para implementação do sistema HACCP, desde que aplique efectivamente uma metodologia simplificada, através da utilização e adaptação do Manual e garanta a formação em Higiene e Segurança Alimentar de todos os funcionários da empresa e de formação em HACCP da pessoa responsável pela implementação da metodologia utilizada.

SABIA QUE...

A AIPAN está no facebook! http://www.facebook.com/AIPAN.PT

11


REVISTA

AIPAN

FERNETO MOÇAMBIQUE NA FACIM

NOVEMBRO 2011

FERNETO MOÇAMBIQUE NA FACIM

Há 13 anos a operar no mercado de panificação e pastelaria moçambicano, a FERNETO Moçambique decidiu diversificar, abrangendo agora os segmentos de hotelaria, cozinha industrial e, mais recentemente, lavandaria e lavagem industrial. O grande destaque vai para o investimento em curso na unidade industrial de fabrico de produtos de higiene e limpeza, que está em funcionamento. A FERNETO Moçambique está estruturada para proporcionar, em qualquer âmbito do sector alimentar (indústria hoteleira, indústria cárnica e de congelados, indústria de biscoitos, gelados, etc.), projectos tipo “chave na mão”, que vão desde a concepção, implementação, operacionalização, execução, acompanhamento até ao fornecimento de consumíveis necessários ao próprio negócio. A nova fábrica de produtos de higiene e limpeza é, assim, um dos pilares basilares desta estratégia de mercado, que assume a produção

12

nacional moçambicana, com a insígnia “made in mozambique”, como um dos seus principais valores. Foi com base nesta linha de pensamento que esteve presente na FACIM com um espaço de 72m², apresentando soluções completas nas diferentes áreas em que opera sob a marca FERNETO, destacando ainda as marcas Acty e Nathura, que serão usadas na área dos produtos de limpeza e higiene pessoal. A presença na FACIM funcionou como plataforma de divulgação das marcas e integração das estratégias comerciais e comunicacionais da FERNETO.


REVISTA

AIPAN

3º CONCURSO MUNDIAL DO PÃO

NOVEMBRO 2011

O Natal está à porta... ... descubra como as nossas mais recentes soluções de equipamento o podem ajudar nesta época natalícia!

www.ferneto.com

13 FERNETO S.A T +351 234 799 160 DEL. LISBOA T +351 219 100 000 info@ferneto.com

ASSISTÊNCIA TÉCNICA FERNETO

T+351 234 790 180 geral@fastfer.com


REVISTA

AIPAN

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO 2011

NOVEMBRO 2011

DIA MUNDIAL

DA ALIMENTAÇÃO 2011

A escola EB1/JI de Arcos, em S. Pedro de Fins, na Maia, foi este ano o palco escolhido para a realização das actividades comemorativas do Dia Mundial da Alimentação. A AIPAN, em colaboração com o Gabinete de Saúde da Câmara Municipal da Maia participou na actividade “Escolho + saudável e + económico!”. Durante a manhã de sexta-feira, dia 14 de Outubro, 120 padeiros de palmo e meio puseram as mãos na massa. Entre os três ateliers de actividades disponíveis, “(…) a actividade dos padeiros é que os meninos gostam sempre mais”. Entre tanta azáfama, houve uma paragem para o lanche com pãovida, pão de cenoura, pão de espinafres, fruta e leite. Ainda que o pão fosse verde, não surgiram críticas ou estranhezas. Pelo contrário “(…) sabes? Aquele pão verde era muito bom!” No final da actividade foram guardados todos os materiais e pãezinhos elaborados pelas crianças que ficaram para exposição aos respectivos encarregados de educação.

14

A AIPAN agradece aos intervenientes nesta acção: Sr. Albino Oliveira Padaria S. Mamede Sr. Horácio Castro Padaria Alto da Serra Sr. Carlos Mendes Padaria e Confeitaria Neta 1 Sr. Américo Couto


REVISTA

AIPAN

ESPAÇO DO ASSOCIADO

NOVEMBRO 2011

Este espaço é seu, nas próximas edições, faça-se ouvir. Escreva-nos para revista@aipan.pt

ESPAÇO DO ASSOCIADO AGRADECIMENTO JOSÉ BASTOS A TRIGUEIRINHA DO VISO

A Direcção da AIPAN vem por este meio prestar público agradecimento ao associado José Bastos da Trigueirinha do Viso pelo donativo efectuado. Mais do que o valor em si, regista-se a iniciativa deste associado que, por mote próprio e, como forma de reconhecimento pelas iniciativas desenvolvidas em prol dos associados e do sector, nomeadamente pela formação de que foi destinatário, efectuou um donativo para a AIPAN. A AIPAN agradece, assim, o “pequeno carinho” (nas suas palavras) a quem acredita em nós, mostrando o verdadeiro espírito associativo. A Direcção

CEIA DE

NATAL 2011 DIA 8 DE DEZEMBRO VENHA FESTEJAR COM A FAMÍLIA AIPAN 19.00H – Recepção | 20.00H – Ceia de Natal 08 de Dezembro de 2011 no Casa Branca Beach & Golf Hotel | Vila Nova de Gaia-Canidelo - Hotel Se desejar poderá usufruir de todo o conforto e comodidade do Hotel Casa Branca, reservando um quarto para esta noite. Peça mais informações à AIPAN. TELEFONE: +351 22 831 51 24 FAX: +351 22 831 51 49 TLM: +351 91 935 48 43

15


REVISTA

AIPAN

PROGRAMA DE NATAL 2011 CREDIN

NOVEMBRO 2011

PROGRAMA DE NATAL 2011 CREDIN

De 11 a 13 de Outubro, em Vagos, a Credin, juntamente com a Martipan, apresentou uma série de demonstrações relacionadas com a época natalícia que se aproxima. Sempre com a sala cheia, os técnicos da Credin apresentaram e demonstraram várias ideias e sugestões de produtos relacionados com o Natal.

Nomeadamente, evidencia-se uma inovadora receita de bolo, designada por “Noite e Dia”, feita com CREDIN Bolo-Rei. O resultado final originou um bolo inovador, bonito e saboroso. Com o mesmo produto base, o CREDIN Bolo-Rei, foram também apresentados o Bolo-Rei Tradicional, o Bolo Rainha (com frutos secos) e o Bolo Coroa Real (com doce de gila e frutos secos). Um dos momentos mais participativos consistiu na elaboração das “Brisas de Natal”, uma receita de bolo folhado. Os técnicos da CREDIN aproveitaram o momento para transmitir um conjunto de explicações técnicas. Outros produtos foram apresentados, tais como o Pão-de-Ló e Pão-de-Ló de Chocolate, ambos feitos com CREDIN Pão-de-Ló. Recorrendo ao mesmo produto foram ainda mostradas as tradicionais tortas com o formato de Troncos de Natal, onde a inovação apresentada se encontrava na decoração efectuada com Massapan , um produto nobre rico em amêndoa. A CREDIN aproveitou estes encontros para revelar o seu novo produto o “Credin Sonhos” que, como o nome indica, serve para elaborar Sonhos de Natal mas pode ser também usado no fabrico de Choux.

16

Com o intuito de ajudar a rentabilizar o tempo necessário para o fabrico dos sortidos de Natal, foram apresentados vários bolos que são elaborados com o auxílio de produtos já completos ou semi-completos. Relativamente aos produtos de panificação foram exibidas as Bolinhas Pão de Água e o Pão Palhaço, pães produzidos com massas de grande hidratação também conhecidas por massas de água. Nesta apresentação, a CREDIN mostrou uma grande preocupação em transmitir, aos profissionais de Panificação e Pastelaria, ideias e sugestões inovadoras, práticas e saborosas, capazes de contribuir para a dinamização do respectivo sector profissional e fazer jus ao correspondente slogan “Credin Sempre consigo”!


REVISTA

PROGRAMA DE NATAL 2011 CREDIN

AIPAN NOVEMBRO 2011

Pub Credin 2011_205x275.indd 1

11/10/06 12:05:00

17


REVISTA

AIPAN

CERTIFICAÇÃO PME Carolina Moreira | Exertus Consultores, Lda

NOVEMBRO 2011

CERTIFICAÇÃO PME

O Certificado PME surge com a introdução pelo Ministério da Economia e Inovação (MEI) do modelo simplex. Este modelo é um programa de simplificação administrativa e legislativa que pretende tornar mais fácil a vida dos cidadãos e das empresas na sua relação com a Administração pública e, simultaneamente, contribuir para o aumento da eficiência interna dos serviços públicos.

Como surgiu a necessidade de fazer prova do estatuto de PME? Em 1990, a Comissão Europeia propunha que se limitasse a proliferação das definições em uso de “pequenas e médias empresas” a nível comunitário. Em 1996, a Comissão Europeia emitiu uma recomendação alertando para a definição de pequenas e médias empresas que suscitava incoerências uma vez que existiam diferentes definições a nível comunitário e nacional. Na lógica de um mercado único sem fronteiras internas, já se tinha considerado que as empresas deviam ser objecto de um tratamento baseado num conjunto de regras comuns. O seguimento desta abordagem torna-se particularmente necessário devido à vasta interacção entre medidas nacionais e comunitárias a favor das micro, pequenas e médias empresas (PME) por exemplo, no que se refere aos fundos estruturais e à investigação. Foi também considerado que o respeito da definição de PME, por parte da Comissão, dos Estados-Membros, do Banco Europeu de Investimento (BEI) e do Fundo Europeu de Investimento (FEI) reforçaria a coerência e a eficácia das políticas destinadas às PME e limitaria assim, o risco de distorção da concorrência. A certificação PME é a forma mais simples e célere de obter e aferir o estatuto de PME de qualquer empresa, não sendo mais necessária

18

toda a burocracia de outrora. Esta certificação, apesar de ser apenas um papel, pode trazer muitas vantagens às empresas: • Simplificar e acelerar o tratamento administrativo dos processos nos quais se requer o estatuto de micro, pequena e média empresa; • Permitir maior transparência na aplicação da definição PME no âmbito dos diferentes apoios concedidos pelas entidades públicas;


REVISTA

AIPAN

CERTIFICAÇÃO PME Carolina Moreira | Exertus Consultores, Lda

NOVEMBRO 2011

A certificação de PME pode ser utilizada para diversos fins. É obrigatória para todas as entidades envolvidas em procedimentos que exijam o estatuto de PME. São exemplos os concursos públicos de acesso a incentivos, como é o caso do projecto FPME e Formação de Empresários já dinamizados pela AIPAN. Como pode obter esta certificação ? Basta aceder à página do iapmei (www.iapmei.pt), entrar na certificação PME e escolher a opção “Empresas”, para se registar escolhe a opção “Registo on-line empresas do continente” para aceder ao seu processo e iniciar a certificação escolhe a opção “Acesso” ao seu processo on-line. Nesta janela devem introduzir o seu NIF e a password de acesso ao serviço de Certificação PME (escolhida pela empresa aquando do registo). Seguindo todos os passos, em menos de 20 minutos garante o acesso a um abrangente número de concursos e tem disponível o certificado que lhe permite provar a cada momento o estatuto de PME. A certificação tem validade de um ano contado a partir da data de encerramento das contas do exercício, de acordo com o limite legal consagrado para o respectivo encerramento. Não sendo objecto de renovação, a certificação caduca findo o prazo de validade.

• Permitir a participação das PME nos diferentes programas comunitários e garantir uma informação adequada às entidades interessadas no que respeita à aplicação da definição PME; • Garantir que as medidas e apoios destinados às PME se apliquem apenas às empresas que comprovem esta qualidade; • Permitir uma certificação multiuso, durante o seu prazo de validade, em diferentes serviços e com distintas finalidades. Qualquer empresa pode obter essa certificação de forma automática e directa, ficando dispensada de entregar os documentos demonstrativos de classificação sempre que se candidate aos apoios na Administração Pública e nas entidades protocoladas neste âmbito.

19


REVISTA

AIPAN

PIZZAIOLO - NOVO FORNO

NOVEMBRO 2011

Ramalhos

SECRETÁRIO DE ESTADO VISITA GRUPO RAMALHOS No passado dia 11 de Outubro, Almeida Henriques - secretário de Estado da Economia - esteve no grupo Ramalhos (considerado um dos grupos empresariais mais dinâmicos da região), numa acção de reconhecimento pelo êxito conseguido.

Sublinhando que “o Estado nem sempre privilegia o produto nacional”, Álvaro Silva entende que a administração fiscal “devia ter uma atitude construtiva perante quem cumpre, porém, é persecutória com os cumpridores”.

O grupo Ramalhos, que no ano passado gerou 3,2 milhões de euros de lucro e uma facturação global de vinte e oito milhões de euros, emprega presentemente 250 trabalhadores. Possui uma actividade que se divide pela produção de fornos, sistemas de iluminação com base em tecnologia led (Exporlux), além de um laboratório de equipamento led, encontrando-se actualmente empenhado em replicar o projecto empresarial que tem em Portugal, como explicou Álvaro Silva, administrador do grupo.

Para o secretário de Estado da Economia, a aposta nos produtos nacionais e no reforço das nossas exportações constituem dois dos factores determinantes para “inverter esta tendência, e é nestes factores que estamos apostados para dar a volta ao actual estado de coisas”.

Todavia, apesar do sucesso, o mesmo não deixou de tecer críticas ao Estado que “nem sempre apoia a indústria como deve apoiar”.

PIZZAIOLO NOVO FORNO Novo forno especialmente concebido para pizzas. Pizza em lar refractário para uma base verdadeiramente crocante! • Desenho atractivo de tipo rústico, podendo a fachada ser construída na cor antracite ou negra; • Possibilidade de colocar iluminação interior na cor amarela e vermelha para simular a existência de chama; • Estrutura de apoio lacada à mesma cor de fachada e com calhas de suporte de tabuleiros; • Ideal para laboração à vista do público. LARES Lares construídos em material refractário, com 25 mm de espessura e desenvolvidos a partir de fórmula

20

própria que permite uma maior longevidade. PORTAS Portas de construção muito robustas com 30 mm de espessura e vidro temperado duplo. COMPOSIÇÃO Forno eléctrico, compacto e completamente modular. Composição do forno em função das necessidades específicas do cliente. Possibilidade de sobrepor até 5 câmaras. CAPACIDADE POR CÂMARA: • 3 pizzas de Ø 30 cm - Dimensão do lar: largura - 46 cm | profundidade - 93 cm ou largura - 92 cm | profundidade - 45 cm • 4 pizzas de Ø 30 cm - Dimensão do lar: largura -138 cm | profundidade 45 cm • 6 pizzas de Ø 30 cm - Dimensão do lar: largura - 92 cm | profundidade 93 cm • 9 pizzas de Ø 30 cm - Dimensão do lar: largura - 138 cm | profundidade 93 cm AQUECIMENTO Sistema de resistências em porcelana para dar choque térmico ao produto.

Realçando a capacidade produtiva da região, o governante terminaria apelando ao “trabalho em conjunto e na aposta nas sinergias entre empresas, como é o caso deste grupo”, para ser possível criar crescimento económico no país.

Sistema de fácil manutenção. PAINÉIS DE CONTROLO Analógico Digital LCD • Funções de controlo da temperatura para tecto e lar, sendo único no seu segmento com percentagem de potência para a porta, adaptável conforme a utilização do forno. • Iluminação das câmaras com opção de temporização para economia de corrente. • Gravação de programas de cozedura com identificação de cada receita.

• Sistema de arranque retardado programável individualmente em cada câmara e por cada dia da semana. • Diagnóstico de avarias. • Avisos de manutenção preventiva. • Netservice: Possibilidade de ligação à Internet para, através do nosso NET Service, personalizar o forno, proceder a actualizações ou resolver problemas técnicos em qualquer parte do mundo, a partir das nossas instalações.


REVISTA

AIPAN NOVEMBRO 2011

21


REVISTA

AIPAN

ALTERAÇÃO AO CÓDIGO DO TRABALHO Graça B. Nogueira | Departamento Jurídico

NOVEMBRO 2011

ALTERAÇÃO AO

CÓDIGO DO TRABALHO Novo Sistema de Compensação em diversas modalidades de cessação do contrato de trabalho, aplicável apenas aos novos contratos de trabalho.

A Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro alterou o Código do Trabalho concretizando uma das medidas previstas no Acordo da Troika.

• O valor diário de retribuição base e diuturnidades é o resultante da divisão por 30 da retribuição base mensal e diuturnidades;

A presente lei aplica-se aos novos contratos, ou seja, celebrados a partir de 1 de Novembro de 2011 e, prevê o estabelecimento de um novo sistema de compensação pela cessação do contrato de trabalho, a uniformização do modo de determinação das compensações devidas aos trabalhadores na generalidade das modalidades de cessação do contrato de trabalho e, a criação de um fundo de compensação do trabalho, a ser constituído e suportado pelos empregadores.

• Em caso de fracção de ano, o montante da compensação é calculado proporcionalmente.

A compensação pela cessação do contrato de trabalho passa a corresponder ao valor de 20 dias de retribuição base e diuturnidades por cada ano completo de antiguidade, calculada da seguinte forma: • O valor da retribuição base mensal e diuturnidades do trabalhador a considerar não pode ser superior a 20 vezes a retribuição mínima mensal garantida (RMMG), actualmente no valor de € 485,00, ou seja, neste momento o limite é de € 9.700,00; • O montante global da compensação que não pode ser superior a 12 vezes a retribuição base mensal e diuturnidades do trabalhador ou, quando seja aplicável o limite das 20 retribuições, as 240 vezes o valor da RMMG (o que corresponde a € 116.400,00).

22

Este cálculo da compensação aplica-se em caso de despedimento colectivo, extinção de posto de trabalho ou inadaptação, caducidade dos contratos a termo incerto e certo, bem como a contratos de utilização de trabalho temporário. No caso de transferência definitiva de local de trabalho, o trabalhador pode resolver o contrato se tiver prejuízo sério, tendo também direito à compensação calculada nos termos acima referidos. A presente lei determina ainda a obrigatoriedade de o empregador aderir ao fundo de compensação do trabalho e a efectuar as contribuições devidas nos termos de legislação própria (ainda não aplicável). Compete exclusivamente ao empregador o pagamento da compensação determinada enquanto não estiver constituído o fundo de compensação do trabalho ou enquanto o empregador a este não tiver aderido.


REVISTA

ALTERAÇÃO AO CÓDIGO DO TRABALHO Graça B. Nogueira | Departamento Jurídico

AIPAN NOVEMBRO 2011

A presente lei entrou em vigor no dia 1 de Novembro de 2011, aplicando-se aos contratos celebrados a partir desta data. A entrada em vigor das normas que a seguir se discriminam fica adiada até à entrada em vigor da legislação que regule o fundo de compensação do trabalho: • Alínea m) do n.º 3 do artigo 106.º, relativa à identificação do fundo de compensação do trabalho a que o empregador está vinculado; • Nº 5 do artigo 127.º, relativo ao dever de o empregador comunicar (aquando da celebração de contratos de trabalho) ao serviço com responsabilidades de inspecção, a adesão a fundo de compensação do trabalho; • Nº 4 do artigo 177.º, relativo ao conteúdo do contrato de trabalho temporário que deve passar a incluir documento comprovativo de vinculação a fundo de compensação do trabalho; • Alínea c) do n.º 2 do artigo 192.º, relativo a sanções que podem ser impostas às empresas de trabalho temporário por não adesão a fundo de compensação do trabalho ou não cumprimento da respectiva obrigação de contribuição.

23


REVISTA

AIPAN

CELEBRADO PROTOCOLO ENTRE A AIPAN E A C.M. MAIA

NOVEMBRO 2011

CELEBRADO PROTOCOLO ENTRE A AIPAN E A C.M. MAIA Projecto de Educação Alimentar Maia Menu Saudável No passado dia 8 de Novembro, nos Paços do Concelho, formalizou-se a assinatura de um Protocolo no âmbito do Projecto “Maia Menu Saudável”. Este é um projecto de educação alimentar que tem por objectivo promover os alimentos essenciais ao crescimento e desenvolvimento das crianças, nomeadamente os que suscitam menor aceitação no almoço escolar. Será desenvolvido junto das crianças do Ensino Pré-Escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico, contando a partir de agora com três parceiros que irão actuar em áreas estratégicas: Associação dos Industriais de Panificação, Pastelaria e Similares do Norte – dinamizará o Projecto “pãovida” com o objectivo de incentivar o consumo de pão. Câmara Municipal da Maia – irá desenvolver o Projecto “Maia Menu Saudável”, destinado a promover os grupos de alimentos servidos no almoço escolar. Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto – irá abordar o Projecto “Amigos Hortícolas”, com o intuito de promover a aceitação dos Hortícolas. A AIPAN entende que devemos apostar numa atitude preventiva e educativa, ensinando e batalhando para que desde cedo se adoptem hábitos saudáveis.

24


REVISTA

AIPAN

CARTA PRESIDENTE CMMAIA

NOVEMBRO 2011

SABIA QUE...

A AIPAN-Associação dos Industriais de Panificação, Pastelaria e Similares do Norte foi fundada em Março de 1976.

25


REVISTA

AIPAN

TECIDO EMPRESARIAL REGIÃO NORTE

NOVEMBRO 2011

TECIDO EMPRESARIAL REGIÃO NORTE Sector da Panificação e Pastelaria De acordo com o anuário estatístico da Região Norte 2006, esta região conta com 25.316 estabelecimentos da indústria transformadora alimentar e bebidas, da qual fazem parte os estabelecimentos de panificação e pastelaria. O número de estabelecimentos de panificação e pastelaria tem vindo a diminuir ao longo do tempo!!! Empresas (N.º) por Localização geográfica (NUTS – 2002) e Actividade económica (CAE Ver. 3); Anual [Actividade económica [CAE Ver. 3]: Panificação e pastelaria] 2500

[Actividade económica [CAE Ver. 3]: Panificação e pastelaria] 17000 16800 16600 16400 16200 16000 15800 15600 15400 15200 15000

16721

16046 15613

20072

008

2009

Período de referên cia dos dados

Fonte: INE 2234

22252

165

O volume de negócios diminui, os encargos sociais das empresas e os custos com o pessoal aumentam…

2000

N. º

1500

Volume de negócios (€) das empresas por Localização geográfica (NUTS – 2002) e Actividade económica (CAE Ver. 3); Anual

1000 500 0

Pessoal ao serviço (N.º) das empresas por Localização geográfica (NUTS – 2002) e Actividade económica (CAE Ver. 3); Anual

N .º

Segundo o INE (Instituto Nacional de Estatística), a Região Norte representa 28% do PIB nacional, assumindo-se como a 2ª região mais importante do país.

[Actividade económica [CAE Ver. 3]: Panificação e pastelaria] 2007

20082

009

440000000

Período de referên cia dos dados

439503885

439000000

Fonte: INE

O número de empresas de panificação e pastelaria da Região Norte tem vindo a diminuir progressivamente ao longo do tempo como se pode constatar a partir do gráfico. Apesar de não existirem dados oficiais de 2010 ou 2011, sabemos que a tendência é para haver um decréscimo acentuado de empresas desta actividade económica. Empregabilidade A redução do n.º de estabelecimentos acarreta consequências negativas, nomeadamente, a redução progressiva do número de pessoas ao serviço.

26

438000000 437000000

436199640

436000000 435000000 434000000

2008 Período de referên cia dos dados

Fonte: INE

2009


REVISTA

AIPAN

TECIDO EMPRESARIAL REGIÃO NORTE / ACTUALIDADE TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE

NOVEMBRO 2011

Encargos sociais (€) das empresas por Localização geográfica (NUTS – 2002) e Actividade económica (CAE Ver. 3); Anual

Custos com o pessoal (€) das empresas por Localização geográfica (NUTS – 2002) e Actividade económica (CAE Ver. 3); Anual

[Actividade económica [CAE Ver. 3]: Panificação e pastelaria]

[Actividade económica [CAE Ver. 3]: Panificação e pastelaria] 148000000

30000000 29585766

29600000

29570583

140000000 €

29200000 28800000

136000000

28531242

141237165 136098664

132000000

28400000 28000000

145201604

144000000

2007

2008

128000000

2009

Período de referên cia dos dados

Fonte: INE

2007

2008

2009

Período de referên cia dos dados

Fonte: INE

É notória a dificuldade que o sector apresenta, contudo, “(...) cabe a cada um de nós ser mais autocrítico e olhar para dentro das nossas empresas, a partir da sua estrutura base e corrigir ou alterar a filosofia empresarial.” “É importante privilegiar uma atitude pró-activa e dinâmica, valorizando e dignificando as empresas e os profissionais do sector!” Nota: Segundo o Decreto-Lei n.º 244/2002, considera-se Região Norte os locais: Minho-Lima, Cávado, Ave, Grande Porto, Tâmega, Entre Douro e Vouga e Alto Douro e Trás-os-Montes.

ACTUALIDADE

PREPARE-SE PARA A TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE

TDT - TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE A partir do próximo ano será desligada a tecnologia tradicional de emissão televisiva. Esta tecnologia será substituída pela TDT - Televisão Digital Terrestre. A mudança afecta todos os telespectadores que possuam os 4 canais televisivos gratuitos e cujos televisores não se encontrem preparados para a recepção do sinal digital! Segue abaixo um breve esclarecimento acerca da TDT. O que é? A TDT – Televisão Digital Terrestre – é uma nova tecnologia de teledifusão terrestre em sinal digital que também funciona através de antenas e que irá substituir a actual teledifusão analógica terrestre (televisão “tradicional”). A quem se destina? A TDT destina-se a todos os telespectadores que não têm TV paga e que

pretendem continuar a ter acesso aos canais de televisão nacionais gratuitos após a data de cessação das emissões de televisão analógica terrestre. Se tem TV paga, e todos os seus televisores estão ligados ao serviço de televisão por subscrição, não tem de aderir à TDT, uma vez que continuará a usufruir desse serviço, conforme contratado com o seu prestador. A TDT não afecta os serviços de televisão por subscrição. Quando terei de mudar para o digital? Segundo o ICP – ANACOM, entre Janeiro e Abril de 2012, todos os portugueses, que não possuem televisão paga, vão ter de mudar para o digital, a mudança é obrigatória. Para saber como fazer a mudança, quais o custos, e mais informações, consulte o site: http://tdt.telecom.pt/

27


REVISTA

AIPAN

ACTUALIDADE RENOVAÇÃO - CARTAS DE CONDUÇÃO

NOVEMBRO 2011

ACTUALIDADE

RENOVAÇÃO - CARTAS DE CONDUÇÃO Em 1 de Janeiro de 2008 entrou em vigor a legislação que introduziu alterações nas idades em que a renovação das cartas de condução é obrigatória. O documento deve ser revalidado de acordo com as idades abaixo indicadas, para as diferentes categorias de veículos e, independentemente da validade averbada no documento. Deve ter em atenção que o documento terá de ser revalidado durante os 6 meses que antecedem o dia em que completa as idades obrigatórias e não pode ser renovado com mais de 6 meses de antecedência.

A carta de condução é revalidada quando atinge as seguintes idades: 1. Condutores de veículos das categorias A, B e B+E e das subcategorias A1 e B1 • Aos 50, 60, 65, 70 anos e posteriormente de dois em dois anos; 2. Condutores de veículos das categorias C e C+E, e das subcategorias C1 e C1+E • Aos 40, 45, 50, 55, 60, 65, 68 anos e, posteriormente, de dois em dois anos; 3. Condutores de veículos das categorias D e D+E, subcategorias D1 e D1+E e da categoria C+E, cujo peso bruto exceda 20.000Kg • 40, 45, 50, 55 e 60 anos Para revalidar as habilitações averbadas na carta de condução são necessários os seguintes documentos: • Exibição do original da carta de condução; • 1 fotografia actual (tipo passe), a cores e de fundo liso e claro; • Exibição do original do documento de identificação ou fotocópia simples; • Apresentação do Número de Identificação Fiscal;

28

• Atestado Médico: a) Emitido por médico, no exercício da sua profissão, para condutores de veículos das categorias A, B e B+E e das subcategorias A1 e B1 (Mod. 922 INCM - Imprensa Nacional da Casa da Moeda); b) Emitido pela autoridade de saúde da área de residência, constante do bilhete de identidade, para os condutores de veículos das categorias C, C+E, D, D+E, e das subcategorias C1, C1+E, D1, D1+E, bem como, das categorias B e B+E que exerçam a condução de ambulâncias, veículos de bombeiros, automóveis de passageiros de aluguer, de transporte escolar e de mercadorias perigosas (Mod. 921 e 922 INCM Imprensa Nacional da Casa da Moeda). • Relatório de exame psicológico favorável para os condutores do Grupo 2: condutores de veículos das categorias C, C+E, D, D+E, das subcategorias C1, C1+E, D1 e D1+E, bem como, condutores das categorias B e B+E que exerçam a condução de ambulâncias, veículos de bombeiros, de transporte de doentes, transporte escolar e de automóveis ligeiros de passageiros de aluguer. TAXAS: € 15 para os condutores de idade igual ou superior a 70 anos; € 30 para os restantes condutores. Para mais informações poderá entrar com contacto com a AIPAN ou consultar o seguinte endereço electrónico: http://www.imtt.pt/sites/IMTT/Portugues/Condutores/CartaConducao/Revalidacao/Paginas/Revalidacao.aspx


REVISTA

AIPAN NOVEMBRO 2011


REVISTA

AIPAN

FEIRAS E VIAGENS

NOVEMBRO 2011

33º SALÃO INTERNACIONAL DE GELADARIA, PASTELARIA E PANIFICAÇÃO ARTESANAL 21 a 25 de Janeiro de 2012 Rimini, Itália http://www.sigep.it/

32ª EDIÇÃO DA FEIRA INTERNACIONAL DE TURISMO 18 a 22 de Janeiro de 2012 Madrid, Espanha http://www.ifema.es/web/ferias/fitur/default.html

FEIRA INTERNACIONAL DE DOCES E BISCOITOS 29 de Janeiro a 1 de Fevereiro de 2012 Colónia, Alemanha http://www.ism-cologne.com/en/ism/home/index.php SALÃO MUNDIAL DE PADARIA, PASTELARIA E AFINS 3 a 7 de Março de 2012 Paris, França http://www.europan.com/

SALÃO INTERNACIONAL DE ALIMENTAÇÃO E BEBIDAS 26 a 29 de Março de 2012 Barcelona, Espanha http://www.alimentaria-bcn.com/ SALÃO DE DOÇARIA 7 a 10 de Maio de 2012 Parma, Itália http://www.cibus.it/ FEIRA INTERNACIONAL DE PANIFICAÇÃO E PASTELARIA INDUSTRIAL 10 a 12 de Maio de 2012 Shangai, China http://www.bakery-china.de/

FEIRA MUNDIAL DE PANIFICAÇÃO E PASTELARIA 16 a 21 de Setembro de 2012 Munique, Alemanha http://www.iba.de

30


REVISTA

AIPAN

CALENDÁRIO FISCAL OUTUBRO A DEZEMBRO DE 2011

NOVEMBRO 2011

Teófilo Almeida

CALENDÁRIO FISCAL

OUTUBRO A DEZEMBRO DE 2011 IVA: 1.Periodicidade Normal: Imposto liquidado em Agosto/2011........Entrega até 10 de Outubro/2011 Imposto liquidado em Setembro/2011.. Entrega até 10 de Novembro/2011 Imposto liquidado em Outubro/2011......Entrega até 12 de Dezembro/2011 2.Periodicidade Trimestral: Imposto liquidado 3º. Trimestre/2011…Entrega até 15 de Novembro/2011 Envio obrigatório VIA INTERNET. O pagamento pode ser feito nas estações dos CTT, no Multibanco ou numa tesouraria de finanças com o sistema local de cobrança até ao último dia do pagamento. TAXA SOCIAL ÚNICA: Contribuições relativas às remunerações dos meses de:

Tal REDUÇÃO (50 % do valor que resultará da diferença entre o valor LÍQUIDO normal da remuneração do trabalhador, e o salário mínimo NACIONAL, actualmente de 485,00 €), deverá ser entregue ATÉ 8 DIAS após o seu pagamento, nunca para além do dia 15/12/2011, em GUIA AUTÓNOMA de entrega de Retenção de IRS. IRC: Pagamentos por Conta: Havendo lugar ao seu pagamento, será efectuado o 2º até 30/09/2011. Havendo lugar ao seu pagamento, será efectuado o 3º até 15/12/2011. Pagamento Especial por Conta: Liquidação da 2ª prestação até 31/10/2011

- Setembro/2011.....Entrega da Folha de Remunerações até 10/10 e liquidação até 20/10/2011; - Outubro/2011.........Entrega da Folha de Remunerações até 10/11 e liquidação até 21/11/2011; - Novembro/2011....Entrega da Folha de Remunerações até 10/12 e liquidação até 20/12/2011;

IMPOSTO DE SELO: Entrega do imposto arrecadado em: - Setembro/2011............Entrega até 20/10/2011 - Outubro/2011................Entrega até 21/11/2011 - Novembro/2011...........Entrega até 20/12/2011

IRS: Retenções efectuadas a trabalhadores dependentes e independentes, senhorios e outros, nos meses de:

N.B: A entrega das retenções de IRS e o Imposto de selo deverão ser pagos mediante documento de cobrança, feito por transmissão electrónica de dados via Internet.

- Setembro/2011.....................Entrega até 20 de Outubro/2011 - Outubro/2011.........................Entrega até 21 de Novembro/2011 - Novembro/2011....................Entrega até 20 de Dezembro/2011

IMPOSTO AUTOMÓVEL: Deverá proceder-se à liquidação do Imposto de SELO, no mês de matrícula da viatura.

PAGAMENTO EXTRAORDINÁRIO: IRS S/SUBSÍDIO DE NATAL:

NB: A data limite para a VISTORIA das viaturas a tal sujeitas, é a da data de MATRÍCULA e não apenas o mês.

Parte do subsídio de NATAL de 2011, será objecto de REDUÇÃO, devendo a mesma ser calculada nos termos da Disposição Legal respectiva.

31


REVISTA

AIPAN

RECEITAS

NOVEMBRO 2011

RECEITAS AMÁLIA

INGREDIENTES

PÃO

RECHEIO

NUTRIÇÃO

Ingredientes

Ingredientes

Ingredientes

Por 1Kg de farinha

Massa lêveda folhada

60 g

Açúcar

60 g

Farinha de trigo T65

1 kg

Recheio

10 g

Farinha T55

10 g

Farinha de trigo integral T150

200 g

Amoras

5g

Pó de amêndoa descascada

80 g

Farinha de alfarroba

10 g

Framboesas

5g

Ovos

50 g

Sal

18 g

Pistacios picados

2g

Framboesas

30 g

Água

850 g

Folha de Hortelã

1g

Amoras

30 g

Levedura

30 g

260 g

Isco

200 g

Flocos de aveia

100 g

Sementes de linhaça

50 g

Sementes de sésamo

50 g

Sementes de papoila

50 g

Sementes de abóbora

100 g

Farinha de linhaça

100 g

Morangos frescos

12 g

Peso total

95 g

Peso total

Recheio: • Pesar a farinha, a amêndoa e o açúcar; • Ligar os ingredientes; • Adicionar os ovos aos sólidos sem dar liga à massa, até ficar consistente; • Adicionar as amoras e framboesas picadas à massa; • Guarnecer e cozer.

MASSA LÊVEDA FOLHADA Ingredientes Farinha de trigo T55

1 kg

Margarina

50 g

Sal

10 g

Bicarbonato de sódio

10 g

Açúcar

30 g

Levedura

30 g

Ovos Leite Água

100 g 250 g 250 g

Margarina para folhados

600 g

Peso total

2330 g

32

Para a massa: • Pesar a farinha, margarina, sal, bicarbonato de sódio, açúcar e ovos; • Bater estes ingredientes e adicionar a levedura, a água e o leite; • Deixar repousar 15 minutos; • Dar 1 volta simples e 1 em livro utilizando a margarina para folhados; • Cortar e enrolar os croissants; • Cozer a 200 graus no forno convector.

Isco : Pré-fermentação (12h a 20ºC)

Farinha de centeio T85

350 g

Levedura

3g

Água

250 g

Pão nutrição: • Amassar o Isco e deixar 12h em estanca; • Demolhar a sêmola de trigo em água fria; • Pesar a linhaça, as sementes e a farinha; • Pesar os flocos de aveia, o sésamo, as sementes de papoila e as sementes de abóbora; • Colocar a farinha de trigo T65 e a integral na bacia da batedeira; • Adicionar a alfarroba e o sal; • Ligar em primeira velocidade e ligar os componentes secos; • Verter 60% da água e deixar amassar; • Juntar as sementes todas inclusive a sêmola; • Deixar amassar vertendo o resto da água aos poucos (amassadura cerca de 10 minutos); • Estancar durante 10 minutos; • Tender; • Dividir em empelos de 300g e cozer durante cerca de 35-40 minutos a 220ºC.


REVISTA

AIPAN NOVEMBRO 2011

33


REVISTA

AIPAN

LOJA AIPAN

NOVEMBRO 2011

LOJA AIPAN

DESCONTOS ESPECIAIS A AIPAN disponibiliza aos seus associados um conjunto de produtos a preços especiais. Poderão ser adquiridos directamente na Sede da AIPAN ou enviados à cobrança via CTT. Para usufruir de qualquer desconto através das empresas protocoladas, deverá contactar o Departamento Administrativo da AIPAN, a fim de lhe ser concedida “autorização”, de forma a identificá-lo(a) como beneficiário(a) do protocolo. ARTIGO

VALOR ASSOCIADO

VALOR NÃO ASSOCIADO

A tradição do pão em Portugal

€ 41,00

€ 41,00

O PÃO EM PORTUGAL

€ 40,39

€ 40,39

A tradição do pão em Portugal + O PÃO EM PORTUGAL

€ 70,00

€ 81,39

Código de Boas Práticas de Higiene e Segurança Alimentar

€ 11,66

€ 31,80

Impressos Obrigatórios

€ 5,13

€ 10,26

Contrato Colectivo de Trabalho

€ 5,05

€ 10,09

Livrete

€ 5,13

€ 10,26

Livro de Reclamações

€ 19,55

€ 19,55

VeÓleo (8 Unidades)

€ 9,74

€ 12,82

**

**

VeÓleo (24 Unidades) IVA incluído ** Preço mediante consulta

34

BOLSA DE EMPREGO N.º CV – AIPAN2011 01

Área Administrativa, Comercial Nome Jorge Fernando Silva Freitas Contacto 91 781 23 16 / jorgefreitas4@vodafone.pt Residente Em Senhora da Hora Nacionalidade Portuguesa Habilitações Literárias 12º ano - RVCC pela Universidade Fernando Pessoa - Porto; Técnico de Fiscalidade pelo Sindicato dos Trabalhadores de Escritórios, Serviços e Comércio. Experiência Profissional Área de Operações Comerciais em empresa de informações comerciais; Gestor de Conta Certificado em empresa de telecomunicações; Área de Suporte / Coordenador Comercial em empresa de telecomunicações; Área de Operações em empresa de elaboração de relatórios de Crédito. Situação Actual empregado a tempo parcial Conhecimentos Linguísticos Inglês e Espanhol Conhecimentos de Informática na óptica de utilizador em Microsoft Office (Word, Excel e PowerPoint), PHC (Gestão de Contactos e facturação) Carta de Condução Ligeiros - P - 79481 8

N.º CV – AIPAN2011 02

Área Customer Service, Suporte Técnico, Secretariado, Gerência e Liderança de Equipas Nome Carlos Moita Contacto 91 811 64 81 / carlos.moita@yahoo.com Residente Em Maia Nacionalidade Portuguesa Habilitações Literárias 12º ano - Curso Tecnológico de Informática Experiência Profissional Barman; Assistente Comercial em empresa de telecomunicações; Distribuidor em empresa do sector alimentar; Consultor Web; Colunista em Jornal local; Gerente de empresa de moda Situação Actual Desconhecida Conhecimentos Linguísticos Inglês, Castelhano e Francês Conhecimentos de Informática na óptica de utilizador e conceptor Carta de Condução Categorias A1, 2 e 3; B e B1 - P - 1212075

N.º CV – AIPAN2011 03

Área Administrativa, Contabilidade Nome Maria de Lurdes Queirós Pacheco Contacto 93 168 27 55 / malu_kp@hotmail.com Residente Em Maia Nacionalidade Portuguesa Habilitações Literárias 12º ano Experiência Profissional Inside Support em empresa de tecnologias e informação; Assistente Administrativa-Financeira em empresa de Tecnologias e Informação; Técnica de Contabilidade em Gabinete de Contabilidade; Auxiliar de Contabilidade em Gabinete de Contabilidade; Administrativa em empresa de importação e exportação de Vinho do Porto Situação Actual Desconhecida Conhecimentos Linguísticos Inglês e Espanhol Conhecimentos de Informática Microsoft Office, Remedy, Telise, Kronos, Primavera Carta de Condução Categoria B

N.º CV – AIPAN2011 04

Área Empregada de Balcão ou de Limpeza Nome Maria dos Anjos Jesus da Silva Contacto 91 694 61 52 Residente Em Águas Santas Nacionalidade Portuguesa Situação Actual Desempregada Carta de Condução Categoria B


REVISTA

AIPAN

LOJA AIPAN

NOVEMBRO 2011

N.º CV – AIPAN2011 05

Área Distribuição, Empregada de Balcão ou de Limpeza Nome Rosa Maria de Araújo Pinto Contacto 91 103 75 61 Residente Em Maia Nacionalidade Portuguesa Situação Actual Desempregada Carta de Condução Categoria B

N.º CV – AIPAN2011 06

Área Organização de Eventos/ Relações Públicas, Comunicação Nome Paula Costa Contacto 91 616 68 86 / paula2010costa@gmail.com Residente Em Vila Nova de Gaia Nacionalidade Portuguesa Habilitações Literárias Licenciatura em Ciências da Comunicação pela Universidade Fernando Pessoa - Porto Experiência Profissional Delegada de Informação Médica (DIM) em empresa de produtos farmacêuticos; Técnica de Organização de Formação no IEFP - Administração Regional de Saúde do Norte; Técnica de Organização de Formação na Divisão de Gestão de Recursos Humanos / Formação da ARS Norte Situação Actual Desempregada Conhecimentos Linguísticos Inglês, Francês e Espanhol Conhecimentos de Informática na óptica de utilizador Microsoft Office e Teams Carta de Condução Categoria B

N.º CV – AIPAN2011 07

Área Administrativa, Contabilidade Nome Maria Isabel Marques Simão Contacto 96 284 87 27 / isa_@portugalmail.pt Residente Em Custóias - Matosinhos Nacionalidade Portuguesa Habilitações Literárias Licenciatura em Gestão das PME’s pela Universidade Fernando Pessoa - Porto e Licenciatura em Gestão - Ramo Auditoria pelo ISAG - Porto Experiência Profissional Técnica Administrativa / Contabilidade Assistente Financeira Técnica Administrativa de Transportes Situação Actual Desempregada Conhecimentos Linguísticos Inglês, Francês e Espanhol Conhecimentos de Informática na óptica de utilizador Carta de Condução Categoria B

N.º CV – AIPAN2011 08

Área Administrativa, Comercial Nome Ana Claudia de Pinho e Costa de Oliveira e Silva Gonçalves Contacto 91 417 71 57 / ac.silvagoncalves@gmail.com Residente Em Porto Nacionalidade Portuguesa Habilitações Literárias Licenciatura em Contabilidade e Auditoria pela Universidade Fernando Pessoa - Porto Experiência Profissional Gerente de Loja na área da restauração; Secretária de Administração em indústria de pele sintética; Proprietária de loja Gourmet Inquiridora - Estudos de mercado Situação Actual Empregada a tempo parcial Conhecimentos Linguísticos Inglês, Francês e Espanhol Conhecimentos de Informática na óptica de utilizador (Word e Excel), Agenda e Correio Electrónico (Outlook), Internet Carta de Condução Categoria B - P 724321 7

N.º CV – AIPAN2011 09

Área Administrativa Nome Alexandra Cardoso Contacto 91 546 96 55 / fadistuz@hotmail.com Residente Em Porto Nacionalidade Portuguesa Habilitações Literárias 12º ano área de Humanísticas e frequência Universitária Experiência Profissional Operadora de Caixa em empresa do ramo de música; Recepcionista em empresa financeira; Colaboradora nos Cinemas Castello Lopes; Empregada de Caixa em Hipermercado Situação Actual Empregada em full-time Conhecimentos Linguísticos Inglês, Francês e Espanhol Conhecimentos de Informática na óptica de utilizador (Word e excell), Correio electrónico e internet Carta de Condução Categoria B

N.º CV – AIPAN2011 09

Área Motorista / Distribuidor / Empregado de mesa Nome Jorge Manuel Barbosa Silva Mouta Contacto 91 716 96 55 Residente Em Ermesinde Nacionalidade Portuguesa Habilitações Literárias Desconhecida Experiência Profissional Abastecedor combustíveis, atendimento ao público, distribuidor de produtos alimentares Situação Actual Desconhecida Conhecimentos Linguísticos Desconhecida Conhecimentos de Informática Curso de Formação Profissional em Informática - na óptica de utilizador (PowerPoint, Word e correio electrónico) Carta de Condução Categoria B

NOVOS ASSOCIADOS TRAÇO DOCE, LDA Rua das Arroteias, 424 4435-019 Rio Tinto CANTINHO DAS TORTAS, LDA. Ribeira Doce Rua Comendador Inácio de Sousa Nº 426 E 432 4430-362 Vilar de Andorinho COUTINHO - CONFEITARIA, LDA. Coutinhos Rua 25 de Abril Nº 347 4420-356 S. Cosme DOCETERAPIA, LDA. Marpão Calvário Rua S. João de Deus, Nº 145 4420-317 S. Cosme

35


REVISTA

AIPAN

PROTOCOLOS / PARCERIAS

NOVEMBRO 2011

PROTOCOLOS/PARCERIAS Para usufruir de qualquer desconto através das empresas protocoladas, deverá contactar o Departamento Administrativo da AIPAN, a fim de lhe ser concedida “autorização”, de forma a identificá-lo(a) como beneficiário(a) do protocolo. CENTRO CLÍNICO MOSS

Avenida da Boavista, nº 1681-1º Andar 4100-132 Porto Tel. 226 006 757 – Fax 226 006 682 E-mail: moss@netcabo.pt Pagina Web: http://clinica-moss.com

EXERTUS – Consultores, Lda

Centro Empresarial da Maia Rua Eng. Frederico Ulrich, nº 3210 – Bloco B 2º andar sala 206 / 4470-605 Maia Tel. 229 420 196 – Fax 229 443 828 E-mail: alexandre.vilaca@exertus.pt Pagina Web: http://www.exertus.pt

DICE.PT - Creative Concepts Avenida D. Afonso Henriques, 1196 sala 1001 / 4450-012 MATOSINHOS Tel. 229 351 732 – Fax 229 351 734 E-mail: geral@dice.pt Pagina Web: http://www.dice.pt

A AIPAN e o Centro Clínico Moss estabeleceram um protocolo de colaboração, mediante o qual todos os Associados e os seus colaboradores, assim como os seus familiares directos (pais e filhos), poderão aceder a consultas e exames das diversas especialidades a preços especiais. Destaca-se o Serviço de Medicina no Trabalho (no Centro Clínico ou nas instalações do próprio Associado), conforme as seguintes condições: Consulta Médica; Electrocardiograma de repouso; Análises de Sangue (Colesterol Total+ Urina tipo II). Preço total: 29.90€ /por colaborador - dos 18 aos 50 anos: uma vez de dois em dois anos; mais de 50 anos: uma vez por ano (consultar condições no Departamento Administrativo AIPAN).

IDEIA AZUL – Consultores de Gestão e Fiscalidade, Lda. Edifício Alameda Av. Dr. João Canavarro, nº 305 – 4º sala 41 4480-668 Vila do Conde Tel. 252 646 896 – Fax 252 647 898 E-mail: info@iazul.com Pagina Web: http://www.iazul.com

A AIPAN celebrou protocolos com ambas as empresas no sentido de viabilizar o: Acesso a consultoria e formação personalizada através do Programa Formação PME da AEP – Associação Empresarial de Portugal; Acesso ao QREN para obtenção de apoios ao investimento, através da adesão à iniciativa Projecto Conjunto da AIPAN, que visa a qualificação das empresas do sector de panificação de pastelaria; Acesso a formação modular certificada.

A AIPAN firmou um protocolo com a dice.pt - uma agência de publicidade, que conta já com 10 anos de experiência - com vista ao estabelecimento de uma ampla inter-relação adaptada às necessidades e demandas dos clientes, perante condições altamente vantajosas e preços especiais para os associados no respeitante ao fornecimento de serviços no âmbito da comunicação, nomeadamente: estudo, concepção e design de logótipos, webdesign, campanhas publicitárias, apoio e consultoria de Marketing, promoção e desenvolvimento de acções e eventos, produção gráfica de suportes gráficos e digitais, entre outros.

CFPSA - Delegação Norte

Centro de Formação Profissional do Sector Alimentar Praça General Humberto Delgado, nº 325 – 2º 4000-288 PORTO / Tel. 222 007 353 – Fax 222 008 749 E-mail: ana.almeida@cfpsa.pt Sede: Avenida 25 de Abril, nº 22 / 1679-015 Pontinha Lisboa / Tel. 214 789 500 – Fax 214 796 120 Pagina Web: http://www.cfpsa.pt

A AIPAN possui um protocolo com o CFPSA que contempla descontos a nível da formação e de análises laboratoriais no seu laboratório acreditado para o efeito.

FRANCISCO LEITE - Mediação de Seguros, Lda. / Liberty Seguros

Avenida da República, nº 847 4450-242 Matosinhos / Tel. 229 389 762 / 229 374 794 Fax 229 374 794 - Tlm. 962 782 326 E-mail: f.leiteseguros@mail.telepac.pt Pagina Web: http://www.fleiteseguros.pt

UFP – UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Praça 9 de Abril, nº 349 4249-004 Porto Tel. 225 071 300 – Fax 225 508 269 E-mail: geral@ufp.edu.pt Pagina Web: http://www.ufp.edu.pt

CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA

Praça Dr. José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia / Tel. 229 408 600 – Fax: 229 418 411 E-mail: geral@cm-maia.pt Pagina Web: http://www.cm-maia.pt

CICCOPN - Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Norte Rua de Espinhosa 4475-699 Avioso - S. Pedro - Maia Tel. 229 866 400 - Fax: 229 821 888 E-mail: ciccopn@ciccopn.pt Página Web: www.ciccopn.pt

36

A AIPAN, a este nível, possui um protocolo com a Liberty Seguros, concedendo aos Associados, mediante acordo, condições altamente vantajosas: Protecção indústria; Plano PPR / E ; Protecção Comércio; Protecção Auto; Plano Vida Segura.

A AIPAN subscreveu um protocolo com a Universidade Fernando Pessoa para a realização de análises bromatológicas ao teor de sódio dos produtos de panificação. Deste modo, será possível que todos os n/ associados analisem o teor de sal dos seus produtos e atestem às autoridades fiscalizadoras o cumprimento da legislação em vigor.

A AIPAN e a Câmara Municipal da Maia possuem uma parceria no que respeita à distribuição de pãovida no almoço escolar de todas as cantinas e refeitórios do Ensino Pré-Escolar e 1ºCiclo do Ensino Básico do Concelho da Maia. Existe também um Protocolo no âmbito do Projecto “Maia Menu Saudável”. Este é um projecto de educação alimentar que tem por objectivo promover os alimentos essenciais ao crescimento e desenvolvimento das crianças, nomeadamente os que suscitam menor aceitação no almoço escolar.

SPH – Sociedade Portuguesa de Hipertensão

Avenida Visconde de Valmor , nº 12 R/C Dtº – A 1000-291 Lisboa Tel. 217 960 097 – Fax 217 960 098 E-mail: geral@sphta.org.pt Pagina Web: http://www.sph.org.pt


REVISTA AIPAN NOVEMBRO 2011  

ASSOCIAÇÃO DOS INDUSTRIAIS DE PANIFICAÇÃO, PASTELARIA E SIMILARES DO NORTE

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you