Page 1

€ 3,00 - TRIMESTRAL - AGOSTO 2011 - Nº02

ELEIÇÕES AIPAN ARRANQUE DE MAIS UMA EDIÇÃO DO FORMAÇÃO PME NOVO IMPOSTO EXTRAORDINÁRIO


REVISTA

AIPAN

EDITORIAL

AGOSTO 2011

PORQUÊ? Depois de uma primeira experiência como Presidente da Direcção da AIPAN, questionei-me do porquê de voltar a candidatar-me. Os últimos três anos, em que assumi este cargo, e que, juntamente com todos os meus colegas de Direcção e dos restantes Corpos Sociais da AIPAN nos esforçámos por conseguir mais para a nossa associação e para o nosso sector. Foram horas, dias, meses e anos retirados às nossas empresas e às nossas famílias. Numa altura que é de crise reconhecida e em que se avizinham tempos de ainda maiores dificuldades, pergunto-me porquê? Não deveria eu e os meus colegas, padeiros de profissão, dedicarmos o nosso tempo a encontrar soluções para melhoria das nossas empresas? Não deveríamos concentrar os nossos esforços nos nossos negócios? Por que não esperar que outros viessem continuar o nosso trabalho e se calhar acrescentar outras ideias, metas e objectivos? Mas não houve outras candidaturas. Quero crer que foi a forma escolhida pelos meus colegas associados para demonstrar que acreditam no trabalho que até agora desenvolvemos em prol do nosso sector e que apoiam as políticas que temos desenvolvido.

E, por isso, aqui estamos nós outra vez dedicados à Credibilização, Qualificação e Dignificação da ARTE QUE É SER PADEIRO! Nos últimos anos, apostámos na mudança da Sede da AIPAN com mais-valias reconhecidas por todos os associados; acrescentámos novos recursos humanos com competências para prestar novos e melhores serviços; disponibilizámos vários projectos de formação financiada, que abrangeram mais de 300 empresas associadas e mais de 2000 colaboradores e passámos a integrar Confederações e Associações nacionais onde melhor podemos dar a conhecer as nossas preocupações junto do Poder Central. Entendemos que todos os objectivos a que nos propusemos anteriormente foram conseguidos. É nossa aposta no futuro alcançar tudo a que nos propomos agora e que apresentámos no Programa de Acção. MAS… Estes objectivos têm de ser de TODOS e para TODOS. A participação de todos os associados no compromisso de elevar a PANIFICAÇÃO ao lugar que merece só será conseguida se todos mostrarmos o orgulho de ser Padeiro, de ser associado da AIPAN. Outros exemplos já nos mostraram que a UNIÃO FAZ A FORÇA. É disto que todos precisamos. Mostrarmos a nossa força e sermos cada vez mais os que acreditam que podemos fazer a diferença. Só assim será possível encontrarmos as soluções para as dificuldades que se nos deparam e as muitas mais, que se nos vão deparar. Iniciámos já, no anterior mandato, reuniões com vários grupos de associados e com autarquias no sentido de resolvermos preocupações dos nossos colegas. Vamos manter essa disponibilidade neste mandato. Façam-nos chegar as vossas preocupações, as vossas ideias e projectos. Mais seremos sempre melhores. Conto convosco nos próximos 3 anos… para que a resposta ao PORQUÊ seja sempre: PORQUE SER PADEIRO É UMA HONRA! Até breve.

SUMÁRIO 01 Editorial, Sumário e Ficha Técnica 02 Eleições AIPAN 03 Órgãos Sociais e Programa de Acção 04 Tomada de Posse 06 Formação de Empresários Encerramento 08 Formações Modulares Certificadas 10 Como Manda a Corte 12 3º Concurso Mundial do Pão 14 Espaço do Associado 16 Credin 18 Arranque Formação PME 20 Escherichia Coli - Nova Estirpe 22 Dia Mundial da Hipertensão 24 A Tradição do Pão em Portugal 26 Direito a Férias e Gozo de Férias 28 Rótulo: Novas Regras do Parlamento Europeu 30 A Sobretaxa no “Sapatinho” 31 Calendário Fiscal 32 Receitas 34 Feiras e Viagens 35 Loja AIPAN 36 Protocolos / Parcerias

FICHA TÉCNICA REVISTA AIPAN Nº 2 / MÊS AGOSTO PERIODICIDADE TRIMESTRAL PROPRIEDADE AIPAN - ASSOCIAÇÃO DOS INDUSTRIAIS DE PANIFICAÇÃO, PASTELARIA E SIMILARES DO NORTE PRACETA COMERCIAL DO CHANTRE, LOJA 1 URBANIZAÇÃO DO CHANTRE 4470-134 MAIA TEL. 228 315 124 - FAX 228 315 149 E-MAIL: GERAL@AIPAN.PT WWW.AIPAN.PT EDITOR AIPAN DIRECTOR ANTÓNIO FONTES SEDE DA REDACÇÃO AIPAN COLABORADORES INÊS CIPRIANO / GORETI CARVALHO / GRAÇA B. NOGUEIRA / LISETE VIEIRA ALVES / SÓNIA DE SOUSA NOVAIS / TEÓFILO ALMEIDA (os artigos contidos neste boletim são da responsabilidade dos seus autores)

DESIGN/PAGINAÇÃO DICE.PT EXECUÇÃO GRÁFICA E IMPRESSÃO GRECA ARTES GRÁFICAS Rua do Tronco, 984 - Armazém A 4465-274 S. Mamede Infesta TIRAGEM 1000 EXEMPLARES DEPÓSITO LEGAL 327351/11 Isenta de Registo na ERC ao abrigo do disposto do Decreto Regulamentar nº 8/99, de 9 de Junho, artigo 12º, 1, a).


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011

AIPAN

ELEIÇÕES

Realizaram-se no passado dia 02 de Junho de 2011, na AIPAN, as eleições dos Novos Órgãos Sociais para o triénio 2011-2014. A Associação pretende cada vez mais valorizar e dignificar o sector. Verificou-se uma grande afluência dos Associados, o que demonstra que gradualmente todos estamos a ficar cada vez mais unidos. A nossa missão é a de: AGIR HOJE, ENFRENTANDO O FUTURO

Ser PADEIRO É UMA ARTE E UMA CIÊNCIA.

02

AIPAN ELEIÇÕES


REVISTA

AIPAN

ÓRGÃOS SOCIAIS E PROGRAMA DE ACÇÃO 2011/2014

AGOSTO 2011

ÓRGÃOS SOCIAIS

E PROGRAMA DE ACÇÃO 2011/2014 AGIR HOJE, ENFRENTANDO O FUTURO A força do sector que representamos só pode ser medida pela união que demonstramos. Este é, efectivamente, um desígnio que pretendemos reforçar nestas eleições. A nossa representação no Conselho Superior Associativo da AEP, assim como a Vice Presidência da CIP –Confederação Empresarial de Portugal e, mais recentemente, a nossa entrada no Conselho do Comércio, dentro desta mesma Confederação, é hoje bem prova disso. Assim, entendemos que este mandato a que nos propomos permita ampliar a mesma voz, nomeadamente junto ao poder central. Mas não queremos ficar por aqui! As nossas áreas de intervenção e a nossa linha orientadora para o mandato dos próximos 3 anos, apostam na: - DIFERENCIAÇÃO – Valorizar as nossas empresas no universo empresarial português; Promover a concorrência leal; Reforçar a ligação e a comunicação entre a AIPAN e os Associados; Promover os nossos produtos; Valorizar o pão tradicional e artesanal através de campanhas conjuntas com outras organizações; Relevar a importância sócio-económica das nossas empresas nas regiões, nomeadamente na sustentabilidade ao emprego.

- CREDIBILIZAÇÃO – ERS – Certificação objectiva e dedicada à nossa actividade e às nossas empresas; Fomentar as relações associativas com as nossas congéneres nacionais e internacionais; Reforçar definitivamente a relação AIPAN/Associado; Sustentabilidade económica da AIPAN; Erradicar de filiação associativa as empresas que não cumprem com as suas quotizações; Melhorar e criar mais serviços de apoio às empresas e ao empresário; Estabelecer protocolos com entidades e ou empresas que visem aumentarem e reforçar a competitividade das nossas empresas; Apoiar e encaminhar projectos de internacionalização; Reforçar as relações com as autarquias.

- QUALIFICAÇÃO Qualificar a profissão de padeiro; Valorizar a profissão com a atribuição de carteiras profissionais; Promover encontros e acções técnicas com padeiros e pasteleiros de outras nacionalidades; Continuar a assumir candidaturas aos projectos de formação modular e/ou específica; Submeter a apreciação superior novos projectos específicos de valorização empresarial e profissional; Acreditação da AIPAN como entidade formadora.

EM JEITO DE CONCLUSÃO, a lista A, concorrente aos destinos da AIPAN para o próximo triénio, fundamentará a sua intervenção em áreas que entende primordiais para o sólido e próspero crescimento da actividade associativa. Concretamente na sustentabilidade económico-financeira desta associação empresarial não podendo esquecer a sua empregabilidade assim como pretenderá valorizar o seu estatuto diferenciador neste sector no panorama associativo nacional para mobilizar os empresários e empresas a uma participação activa nos destinos futuros de um sector de urgente intervenção e reformulação legislativa. Não esquecendo a frágil exposição ao actual contexto de dependência dos mercados das matérias-primas e energias. Existem hoje, mais do que nunca, as mais variadas razões para que se apele ao movimento associativo na sua maior força e envolvência, numa intervenção directa na vida activa da AIPAN mobilizados em torno de causas comuns e de objectivos convergentes.

03


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011

AIPAN

TOMADA DE POSSE

04

AIPAN TOMADA DE POSSE


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011


REVISTA

AIPAN

FORMAÇÃO DE EMPRESÁRIOS ENCERRAMENTO

AGOSTO 2011

FORMAÇÃO DE EMPRESÁRIOS ENCERRAMENTO

A AIPAN, na qualidade de entidade beneficiária da Iniciativa Formação de Empresários por candidatura apresentada à AEP - Associação Empresarial de Portugal - enquanto organismo intermédio, apostou no desenvolvimento das competências dos empresários e na melhoria das capacidades de gestão e de inovação nas micro, pequenas e médias empresas, conduzindo ao aumento da produtividade e da competitividade e, em última instância, ao progresso da nossa economia.

A Formação de Empresários iniciou-se em Setembro de 2010 beneficiando 48 empresários associados da AIPAN. No passado dia 29 de Junho realizámos o verdadeiro CONFRONTO DE LÍDERES DO FUTURO. Em ambiente de verdadeira competição saudável, as quatro turmas da Formação de Empresários tinham de aplicar os conhecimentos adquiridos neste projecto. Abordando os temas da Fiscalidade, Organização do Tempo e do Trabalho, Comercial e Marketing, Controlo de Gestão e AIPAN, “Os Natas”, “Os Croissants”, “Os Broas de Milho” e “Os Queques” debatiam-se por um 1º lugar tocando a campainha que lhes permitia seleccionar a resposta certa à pergunta.

06

As decisões do Júri quanto à definição da equipa que tinha tocado a campainha em 1º lugar foram postas em causa por várias vezes mas, soberano, o júri decidia com justiça! Até porque os sons eram inconfundíveis: sinetas, campainhas, gongos e buzinas faziam-se ouvir ainda a pergunta não tinha sido lida até final! As pontuações iam aparecendo no ecrã lateral e a competição ia aumentando de nível! No final apuradas as pontuações ficaram TODOS em 1º lugar. Distribuiram-se os certificados e uma lembrança para que todos se recordem de que são LÍDERES DO FUTURO. Parabéns a todos!


REVISTA

FORMAÇÃO DE EMPRESÁRIOS ENCERRAMENTO

AIPAN AGOSTO 2011

OS CROISSANTS

Alfredo Brito Cerepal - Produtos Alimentares, Lda | Carlos Duarte António Carlos Dias Duarte - Buffet Varziela | Carlos Ferreira Real Massa - Indústria Alimentar Unipessoal, Lda | Fernando Silva Pedralva - Indústria de Pão, Lda | Horácio Soares Horácio Soares Mendes Xavier, Lda - Padarias, Pastelarias S. Jorge | José Manuel Costa Padaria e Confeitaria Central do Sardão, Unipessoal, Lda | José Pinho Confeitaria Ferreira, Lda | Lino Vinhas Doce Talento, Unipessoal, Lda | Maria de Lurdes Azevedo Conceição Lopes - Padaria, Pastelaria, Salão de Chá, Lda | Raul Neto Martins & Brandão, Lda - Padaria Balio | Rui Silva Douropão Agrupamento de Panificação Paivense, Lda | Sílvia Vieira Pereira Costa & Vieira, Lda - Padaria Independente

OS BROAS DE MILHO

Ana Cristina Fernandes Camipão - Panificadores Unidos do Concelho de Caminha, Lda | Carlos Mendes Padaria e Confeitaria Neta 1, Lda | Jorge Coutinho Padarias Reunidas da Feira Nova, Lda | José Moura Dias Real Pão Quente, Unipessoal, Lda | Maria Guilhermina Vieira Confeitur, Lda - Pastelaria da Sé | Maria Manuela Alves Alves & Cª, Lda - Padaria Santo António | Manuel Barbosa Irmãos Castro Ribeiro, Lda - Padaria e Pastelaria Soares dos Reis | Miguel Matos Panilima - Padaria e Pastelaria, Lda | Oswaldo Oliveira Restaurante Sultão, Lda | Pedro Valente Pão Quente de Canidelo, Lda | Sónia Ribeiro Ribeiro & Cristalina, Lda - Panificadora Gaiense | Susana Moreira José Lopes Moreira & Cª, Lda - Padaria Flor do Tâmega

OS QUEQUES

Cesário Correia Correia e Irmãos, Lda - Padaria Serrana | Ferreira da Silva Panorte - Agrupamento de Panificação do Norte, Lda | Filipe Ferreira Filipe João Ferreira, Unipessoal, Lda - Padaria S. Sebastião | Helena Anjos Ernesto Pinto e Pereira - Confeitaria Universo | Horácio Castro Padaria Alto da Serra - Ind. Panificação, Lda | Jaime Gonçalves Jaimes Marques Gonçalves, Lda | Joana Zenha Arnaldo Dias dos Santos - Os Lusíadas | Maria Arminda Nascimento Santos e Cabral, Lda - Iate Maia | Pedro Veiga Padaria Pastelaria Veiga, S.A. | Rui Sousa Pão Quente Cunha e Barbosa, Lda

OS NATAS

António Pereira Gelmarante - Doces e Congelados, Lda | António Vieira Vieira & Oliveira, Lda - Confeitaria Real | Francisco Moreira Doçura de Trigo, Unipessoal, Lda | Jacinto Oliveira Rodrigues & Oliveira, Lda | Joel Moreira José Domingos Mota Moreira - Padaria Mota | José Bastos A Trigueirinha do Viso - Padaria e Confeitaria, Lda | José Freixo Padaria A. Moreira, Lda | José Moura Maria Adília Fonseca da Costa Guimarães - Padaria Felgueirense - Lili Pastelaria | José Rocha José da Rocha & Silva, Lda - Padaria O Forno | José Soares Sabor Marcante - Pão Quente e Pastelaria, Lda - Forninho S. Martinho | Manuel Monteiro António de Sousa Monteiro & Filhos - Ideal - Confeitaria, Padaria | Pedro Cunha Gelmarante - Doces e Congelados, Lda | Renato Azevedo Renato Ezequiel Barros de Azevedo - Gula | Wilson Cordeiro Cordeiro & Oliveira, Lda - Padaria Flôr da Costa

07


REVISTA

AIPAN

FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS FORMAR PARA CRESCER Sónia de Sousa Novais | Departamento de Formação

AGOSTO 2011

FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS FORMAR PARA CRESCER AMBIENTE, SEGURANÇA, HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO: CONCEITOS BÁSICOS

ACÇÃO 01 - MAIA

ACÇÃO 03 - ALPENDURADA E MATOS

ASSOCIADOS CONTINUAM A APOSTAR NA FORMAÇÃO No âmbito do projecto inserido na medida 2.3 – Formações Modulares Certificadas do Eixo Prioritário 2 – Adaptabilidade e Aprendizagem ao Longo da Vida do POPH, a AIPAN tem vindo a desenvolver formação no Norte do país, envolvendo os seus Associados. Na primeira candidatura que decorreu de Setembro de 2008 a Fevereiro de 2010, a AIPAN realizou cursos em diferentes áreas que envolveram cerca de 500 Formandos. Agora, já com um novo projecto em curso, de Setembro de 2010 a Junho de 2011 a AIPAN realizou já cerca de 30 cursos, envolvendo 300 Formandos. VAMOS CONTINUAR A APOSTAR NA FORMAÇÃO E DIGNIFICAÇÃO DO SECTOR.

08

ACÇÃO 02 - MAIA

ACÇÃO 03 - ALPENDURADA E MATOS

Confeitur, Lda | A.A.M.J. – Padaria e Pastelaria, Lda | Acácio J. Araújo - Padaria Seramota | Adélio da Silva Lima – Padaria de Cabaços | Albino Dias de Oliveira, Lda - Padaria S. Mamede | Alexandrinos – Pão Quente e Salão de Chá, Lda | Alves & Companhia, Lda | Amândio Oliveira & João Silva, Lda - Padaria de Santana | Aníbal Gomes Peixoto – Padaria Peixoto | António Barbosa Miranda - Padaria Roriz | António Carlos Dias Duarte - Buffet da Varziela | António Coelho e Filhos, Lda | António Sousa Monteiro & Filhos, Lda – Confeitaria Ideal | António Teixeira Marques, Lda – Padaria Trigal | Arminda & Neto – Fábrica de Broa, Lda | Arnaldo Dias dos Santos – Os Lusíadas | Bom Pão de Baiza, Lda | Cerepal – Produtos Alimentares, Lda | Confeitaria Doce Art Unipessoal, Lda | Confeitaria Ferreira, Lda | Confeitur, Lda | Correia & Irmãos, Lda – Padaria Serrana | D. Biscoito – Comércio e Indústria Produtos Alimentares, Lda | Doce Maia – Ind. e Com. de Pastelaria, Lda | Doce Maia Gourmet - restauração, Lda | Doçura de Trigo – Unipessoal, Lda | Dom Biscoito - Comércio e Ind. Produtos Alimentares, Lda | Ernesto Pinto e Pereira, Lda |


REVISTA

AIPAN

FORMAÇÕES MODULARES CERTIFICADAS FORMAR PARA CRESCER Sónia de Sousa Novais | Departamento de Formação

AGOSTO 2011

ATENDIMENTO - ARIZ - MARCO DE CANAVESES

ACÇÕES 08 E 09

ATENDIMENTO - REFÓIOS DO LIMA - PONTE DE LIMA

ACÇÃO 10

Horácio Soares Mendes Xavier, Lda | IBERDOCE – ICP Alimentares, Lda | Jaime Marques Gonçalves, Lda | José Dias Veiga – Padaria e Pastelaria Veiga | José Lopes Moreira & Ca., Lda – Padaria Flor do Tâmega | Manuel Vieira Sousa & Filhos, Lda – Padaria S. Salvador | Matos, Reis & Machado, Lda | Olívia Laranjeira Alves Capitão – Café Amorim e Doce Cabedelo | Pá Nova – Indústria de Panificação, Lda | Padafidelis – Pão Quente e Pastelaria, Lda | Padaria A Primorosa | Padaria Campos, Lda | Padaria Cascavalha, Lda | Padaria Cristal, Lda | Padaria e Confeitaria Central do Sardão, Lda | Padaria e Pastelaria A Boa Nova do Mosteiro, Lda | Padaria e Pastelaria Tribo, Lda | Padaria Flor da Feira, Lda | Padaria Flor de Valadares, Lda | Padaria Nacional de Guimarães, Lda| Padaria Pioneira, Lda | Padaria Senhora da Abadia, Lda | Padaria, Pastelaria Padeira de Avintes, Lda | Padarias Reunidas da Feira Nova, Lda | Padeirinha de Paranhos, Lda | Pães e Doces A Paulista, Lda | Panibral – Padarias reunidas de Braga, Lda | Panificadora Martins & Miranda, Lda | Panificadora Sul do Cávado, Lda | Panilima - Padaria e Pastelaria, Lda | Panorte – Agrupamento de Panificação do Norte, Lda | Pão Quente e Pastelaria Moderna, Lda | Pão Quente Nortenho, Lda | Pão Quente S. João, Lda | Pãozinho do Céu - Padaria e Pastelaria, Lda | Pastelaria das Dominicas – Sociedade Unipessoal, Lda | Pavico, S.A. | Pedralva – Indústria de Pão, Lda | Pereira, Costa & Vieira, Lda – Padaria Independente | POVHOTEL – Hotelaria e Turismo, Lda | Póvoa Pão – Padarias Reunidas Póvoa de Lanhoso, Lda | Real Massa – Ind. Alim. Unipessoal, Lda | Renato Ezequiel Barros de Azevedo | Restaurante Sultão, Lda | Ribapão – Sociedade Panificadora, Lda | Rissolar II – Prod. Alimentares, Lda | Rodrigo Mesquita, Filhos, Lda | Rodrigues, Rodrigues & Moreira, Lda | Rosa do Pão Quente, Lda | Sabor Marcante – Pão Quente e Pastelaria, Lda | Santos & Cabral, Lda |

ACÇÃO 11

Soares Vieira & Ca., Lda – Padaria Mirassol | Sousa Ferreira, Lda | Trigufu – Sociedade Panificadora, Lda | Vieira & Oliveira, Lda | Zeferino Sousa Ferreira Pedroso – Padaria Nova.

A FORMAÇÃO É INTEIRAMENTE GRATUITA PARA OS NOSSOS ASSOCIADOS E SEUS COLABORADORES. Informações e inscrições: Praceta Comercial do Chantre, Loja 1 – Urbanização do Chantre 4470-134 Maia Telef.: 22 831 51 24 Fax: 22 931 51 49 Tlm.: 91 935 48 43 E-Mail: formacao@aipan.pt

SEMPRE E CADA VEZ MAIS PERTO DE SI.

Entidade Formadora

Financiado por

09


REVISTA

AIPAN

COMO MANDA A CORTE

AGOSTO 2011

COMO MANDA A CORTE

No dia 28 de Julho, no centro histórico de Santa Maria da Feira, principiou mais uma edição da Feira Medieval. Este certame recria um dos momentos mais importantes da História de Portugal, retratando os acontecimentos e as personagens que mais contribuíram para a afirmação do poder régio de D. Afonso Henriques, concretizando a independência da nação.

“Como manda a corte”, não poderiam faltar à mesa algumas das melhores iguarias de Portugal e desta histórica região. Os diferentes espaços de fabrico espalhados pelos 33 hectares da feira deliciaram vários, com a famosa Fogaça da Feira, o Pastel de Nata português, entre outros igualmente saborosos. Como defensores da tradição em Portugal, apoiámos os 3 espaços dedicados à arte de padaria e pastelaria. Algumas das nossas mais recentes inovações trabalharam in loco durante a feira, nomeadamente a Prensa de Massa Ferneto. 900 intervenientes, 55 grupos de animação e 2000 pessoas trabalharam diariamente para poder animar os milhares de visitantes durante esses 11 dias (28 de Julho a 7 de Agosto).

SABIA QUE... 10

A AIPAN está na web! Visite-nos! http://www.aipan.pt


REVISTA

AIPAN

anos

AGOSTO 2011

“ao serviço” da pastelaria...

de nata? - Quanto custa abrir um pastel nata? e d l te as p um r ri ab a st cu o nt Qua

DESCUBR

00 PE

SA FERNETO 19

NSA DE MAS A A NOVA PRE

.] ÇAS/HORA [máx

FERNETO S.A. T +351 234 799 160 E sede@ferneto.com DEL. LISBOA T +351 219 100 000 E comerciallx@ferneto.com ASSISTÊNCIA TÉCNICA FERNETO T +351 234 790 180 E geral@fastfer.com

/FERNETO www.youtube.com sa

www.ferneto.com


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011

3º CONCURSO MUNDIAL DO PÃO 3rd World of Bread Contest “Taste & Nutrition” Entre 19 e 25 de Setembro de 2011 irá ter lugar a Feira Internacional de Saint-Étienne, em França, que contará com a presença de uma equipa organizada pela AIPAN, em representação de Portugal, com a participação de 2 padeiros/pasteleiros a concurso (Osvaldo Piúza/candidato e Pedro Lapa/assistente) acompanhados por Américo Couto, “embaixador do pão” nomeado para a equipa portuguesa. Este evento, sob a organização dos Ambassadeurs du Pain, será constituído pela participação de 15 países, que competirão em várias categorias de pão e pastelaria. Os países concorrentes serão: Argélia, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Costa do Marfim, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Mali, Perú, Portugal e Suíça. Os candidatos terão de demonstrar a sua perícia em várias provas como: Pães do Mundo (baguetes, pães típicos, pães saudáveis e nutritivos e pães correntes), Viennoiserie, Peça artística feita em pão, Sanduíche equilibrada nutricionalmente e Pão Biológico. As suas provas serão avaliadas por um painel composto por jurados de cada um dos países a concurso, assim como, por Chefs, nutricionistas, cientistas e consumidores que atribuirão 5 troféus especiais: “Gosto & Nutrição” (melhor país/melhor candidato), “Embaixadores do Pão” (para o melhor assistente), “Bio”, “Viennoiserie”e “Peça Artística”. Desejamos o maior sucesso à equipa portuguesa, certos que terão uma excelente prestação.

12

3º CONCURSO MUNDIAL DO PÃO Lisete Alves | Departamento Alimentar - Qualidade


REVISTA

AIPAN

3º CONCURSO MUNDIAL DO PÃO

AGOSTO 2011

“...com a presença de uma equipa organizada pela AIPAN, em representação de Portugal, com a participação de 2 padeiros/pasteleiros a concurso (Osvaldo Piúza /candidato e Pedro Lapa/assistente) acompanhados por Américo Couto, “embaixador do pão” nomeado para a equipa portuguesa.”

SABIA QUE...

A AIPAN está no facebook! http://www.facebook.com/AIPAN.PT

13


REVISTA

AIPAN

ESPAÇO DO ASSOCIADO

AGOSTO 2011

ESPAÇO DO

Este espaço é seu, nas próximas edições, faça-se ouvir. Escreva-nos para revista@aipan.pt

ASSOCIADO

Na Alameda 8, em Espinho, a Aipal participou num showcooking realizado no recinto da feira do livro.

A ViverEspinho – a Associação Empresarial de Espinho coordenou a participação de dois restaurantes no evento: o Tomate e o EspinhoMar.

Participaram os nossos pasteleiros - Miguel Silva e Rafael Macedo - sob a coordenação da Eng.ª Paula Tavares.

A Aipal apresentou produtos de pastelaria que foram sujeitos a degustação no final, com demonstração no local, nomeadamente de Regueifa doce, Castanhas de Ovos e Queijadas de laranja e cenoura.

Os nossos produtos mereceram elevada apreciação pelas pessoas presentes.

14

A Aipal agradece à AIPAN as diligências para a cedência de um forno eléctrico.


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011


® CREDIFOND REVISTA

AIPAN

bases para Semifrios, Bavaroises e Mousses

NOVIDADE

CREDIFOND são bases em pó para o fabrico de Semifrios, Bavaroises, Charlotes e Mousses. Embalados em baldes de 2,5 kg e 3 kg que permitem uma fácil utilização e adequado AGOSTO 2011 armazenamento. As tampas alaranjadas facilitam uma rápida identificação. Disponível nos sabores: NEUTRO, MORANGO e LIMÃO em balde de 3 kg CHOCOLATE em balde de 2,5 kg. A Versatilidade do CREDIFOND permite que o profissional decida se pretende dissolver com água ou leite e depois adicionar a nata batida que considerar adequada para cada tipo de bolo ou sobremesa! Receitas para Semifrios, Bavaroises ou Charlotes, simples e fáceis de elaborar: NEUTRO, MORANGO e LIMÃO CREDIFOND 200 g Água (±25ºC) 250 g CRELINE ou Nata 1000 g

CHOCOLATE CREDIFOND Água (±25ºC) CRELINE ou Nata

250 g 250 g 1000 g

NEUTRO, MORANGO e LIMÃO CREDIFOND 200 g Açúcar 100 g Leite (±25ºC) 400 g CRELINE ou Nata 1000 g

CHOCOLATE CREDIFOND Açúcar Leite (±25ºC) CRELINE ou Nata

250 g 150 g 300 g 1000 g

Procedimento: Dissolver a base CREDIFOND na água tépida (ou leite). Ao preparado junta-se CRELINE previamente batido ou nata batida com açúcar. Misturar até ficar homogéneo. Depositar nas formas ou aros. Colocar no frio (±1ºC a 4ºC) ou na congelação para solidificar. Decorar com CREDI DECOR. Receita para Mousses:

Procedimento: Semelhante ao descrito.

CREDI DECOR®

cremes para Rechear e Decorar

NOVIDADE

CREDI DECOR é uma nova gama de Cremes prontos a usar para Rechear e Decorar Bolos e Semifrios. Disponíveis nos sabores a CHOCOLATE, MORANGO e LIMÃO. Embalados em baldes termoselados, com 6 kg e com uma longa conservação. Os Recheios CREDI DECOR são fáceis de aplicar à espátula, com saco de pasteleiro ou equipamento automático. Podem também ser usados para escrever ou desenhar nos bolos. Quando usados na Decoração de Bolos e Semifrios mostram uma óptima plasticidade que permite um bom trabalho de decoração e uma excelente aderência. A gama CREDI DECOR é estável no frio, na congelação e descongelação.

Bases para cremes tipo Chantilly

CRELINE®- Creme vegetal substituto da nata. Preparado já açucarado para utilização semelhante às natas. Pode ser armazenada à temperatura ambiente inferior a 20ºC. Embalagens UHT de 1 litro x 12

PISKE ERMOL®- Base para Chantilly

Preparado em pó para utilização semelhante às natas. Embalagem: saco de 5 kg. Receita: PISKE ERMOL 300g Açúcar 300g Leite ou Água (frio) 750g

CREDIN PORTUGAL - Produtos Alimentares, S.A. Rua Heróis do Ultramar, 370, Freixeira, 2670-747 LOUSA L.R.S., Portugal Tel.: 219 668 150, Fax: 219 660 206, credin@credin.pt, www.credin.pt


REVISTA

AIPAN

CREDIN APRESENTA “IDEIAS FRESCAS E COLORIDAS”

AGOSTO 2011

CREDIN APRESENTA

“IDEIAS FRESCAS E COLORIDAS”

CREDIN apresenta “Ideias Frescas e Coloridas” As mais recentes novidades da CREDIN para o sector profissional de pastelaria foram apresentadas nos dias 28 e 29 de Junho, na zona industrial de Vagos – Aveiro.

As instalações da Martinpan, empresa distribuidora de produtos de panificação, serviram de palco à divulgação das novas linhas da CREDIN: CREDIFOND

CREDI DECOR

Base em pó

Creme pronto a usar

Finalidade

Fabrico de Semifrio, Bavaroises e Mousses

Recheio e decoração de pastelaria: semifrios, mousses e bolos secos

Variedades

Morango, Limão, Chocolate e Neutro

Morango, Limão, Chocolate

O que é?

Observações Grande versatilidade

Excelente estabilidade na refrigeração e congelação. Grande tolerância à cozedura.

Foram ainda apresentadas as natas UHT Pascual, um produto elaborado com a gordura do leite, destinado à pastelaria ou culinária e que pode ser armazenado à temperatura ambiente.

17


REVISTA

AIPAN

ARRANQUE DE MAIS UMA EDIÇÃO DO FORMAÇÃO PME

AGOSTO 2011

ARRANQUE DE MAIS UMA EDIÇÃO DO

FORMAÇÃO PME

Após o sucesso deste programa que, entre 2008 e 2010 beneficiou 51 empresas associadas da AIPAN, arrancou uma nova edição que irá abranger mais 25 empresas. A cerimónia, que decorreu nas instalações do Fórum Jovem da Maia, contou com a presença de Rui Magno (em representação da AEP), com o Presidente de Direcção da AIPAN (António Fontes), e com a Coordenadora do Projecto (Graça B. Nogueira), além dos representantes das 25 empresas seleccionadas, como consultores de ligação, especialistas e formadores.

18

Os grandes objectivos deste programa são: ajudar a melhorar as empresas e a qualificar os empresários e os colaboradores, em acções de consultoria e de formação adaptadas à realidade de cada empresa, desenvolvidas no contexto real de trabalho. Os contratos de desenvolvimento foram assinados e, António Fontes, no encerramento da sessão, dirigiu palavras de incentivo às empresas participantes, elogiando as mais-valias deste projecto, nomeadamente na obtenção de resultados e de mudanças estratégicas essenciais neste sector.


REVISTA

ARRANQUE DE MAIS UMA EDIÇÃO DO FORMAÇÃO PME

AIPAN AGOSTO JULHO 2011

ENTIDADES DESTINATÁRIAS FORMAÇÃO PME PÃO QUENTE O MOLETE (Porto) PADARIAS DE SANTANA (Matosinhos) PADARIA RORIZ (Barcelos) IDEAL - CONFEITARIA, PADARIA (Marco de Canaveses) CASA DE PÃO QUENTE DE MATOSINHOS (Matosinhos) CONFEITARIA LOPES (Ponte de Lima) PASTELARIA DA SÉ (Lamego) PADARIA FLÔR DA COSTA (Valongo) AS PADEIRINHAS D’AVENIDA (Gondomar) DOÇURA DE TRIGO (Marco de Canaveses) PÃO QUENTE AREIAS (Santo Tirso) PADARIA S. SEBASTIÃO (Celorico de Basto) CONFEITARIA BARCA D’OURO (Vila Nova de Gaia) O FORNINHO (Vila do Conde) PADARIA E PASTELARIA SOARES DOS REIS (Vila Nova de Gaia) JAIME MARQUES GONÇALVES (Guimarães) PADARIA BALIO (Matosinhos) O PÃOZINHO DO CÉU - PADARIA E PASTELARIA (Vila Real) PADARIA CAMPOS (Barcelos) PADARIA FRANCISCANA (Vila Nova de Famalicão) PADARIA MOINHO DO AREAL (Santa Maria da Feira) PADARIA & PASTELARIA TRIBO (Santa Maria da Feira) PANIBRAL - PADARIAS REUNIDAS DE BRAGA (Braga) PÃO QUENTE BARBOSA (Vila Nova de Gaia) CONFEITARIA REAL (Porto)

19


REVISTA

AIPAN

ESCHERICHIA COLI NOVA ESTIRPE

AGOSTO 2011

Lisete Alves | Departamento Alimentar - Qualidade

ESCHERICHIA COLI NOVA ESTIRPE

Antes de mais, convém fazer a devida apresentação desta bactéria. A Escherichia coli (ou E. coli, como é habitualmente chamada) é uma bactéria habitante do tracto intestinal humano e da maior parte dos animais de sangue quente, onde desempenha um papel importante na síntese de vitaminas, particularmente vitamina K. A maior parte das estirpes de E.coli são inofensivas para os humanos (sendo até benéficas), no entanto existem algumas estirpes que são patogénicas, ou seja, que provocam doença.

Pode dizer-se que, as estirpes patogénicas de E.coli, causadoras de diarreias, se dividem em 7 grandes grupos: attaching and efaccing (ECAE), aderentes difusas (ECAD), enteropatogénicas (ECEP), enterinvasivas (ECEI), enterotoxigénicas (ECET), produtoras de verocytoxinas ou enterohemorrágicas (ECEH) e enteroagregantes (ECEag). Os surtos mais frequentes devem-se a E.coli enteropatogénicas e a enterohemorrágicas, sendo que, até ao aparecimento da nova estirpe que tem causado mortes na Europa nas últimas semanas, a estirpe mais virulenta conhecida, e mais reportada, era a O157:H7 (enterohemorrágica) normalmente associada a surtos de infecções alimentares por consumo de carne de vaca picada mal cozinhada (hambúrgueres), leite cru, vegetais e sumos de fruta não pasteurizados, rebentos, queijos frescos e requeijão não pasteurizados. Em relação à nova estirpe, várias possibilidades foram adiantadas em relação a possíveis fontes de contaminação mas ainda sem 100% de confirmação. Esta nova estirpe, enterohemorrágica, tem-se revelado extremamente agressiva, pois além dos sintomas comuns a todas as estirpes patogénicas (vómitos, diarreia, febre) causa também o chamado síndrome hemolítico urémico (produz enterotóxina que basicamente causa a destruição das plaquetas do sangue, provocando hemorragias e diarreia sanguínea e, paragem do funcionamento dos rins). Juntando a isto o facto de que são necessárias pouquíssimas bactérias presentes num alimento ou água, para produzir doença (entre 10 e 100 bactérias), temos a epidemia a que assistimos ao longo

20

destas últimas semanas, sendo ainda de referir algo de invulgar nesta estirpe: ao contrário do que acontece normalmente com infecções de E.coli, desta vez não são as crianças, os idosos, as grávidas ou as pessoas mais debilitadas que têm sido afectadas, o que vem comprovar que se trata realmente de uma estirpe nova e diferente do que conhecemos. A E.coli é habitante natural do tracto intestinal do homem e dos animais, sendo um coliforme fecal e é considerado um indicador de contaminação fecal, ou seja, a sua presença num determinado alimento ou local indica que houve contaminação com matéria fecal (fezes) nalgum ponto do processo. É habitual poder ocorrer contaminação das águas em locais de criação de gado, assim como pode consequentemente haver contaminação dos vegetais regados com águas contaminadas. Assim, a ingestão da bactéria pelo homem pode dar-se de várias formas: por contacto directo com fezes (e subsequente má higiene pessoal), por contacto com animais contaminados (gado, por exemplo), por contaminação cruzada (contacto com superfícies contaminadas anteriormente), por consumo de água contaminada ou por consumo de alimentos contaminados (crus e mal desinfectados ou cozinhados insuficientemente). Convém lembrar que TODOS os alimentos crus (vegetais, frutas, carnes, peixes, ovos, cereais) têm SEMPRE alguma contaminação


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011

microbiológica, seja de E.coli ou de outros microrganismos como Salmonela, Staphyloccocus aureus, Clostridium perfringens, Bacillus cereus, Campylobacter, Shigella, Listeria monocytogenes, ou tantos outros, pelo que, quando estamos a confeccionar um alimento (e especialmente se o estamos a fazer com intuito comercial, e como tal a nossa responsabilidade é acrescida) devemos tomar os passos necessários para garantir que os alimentos que produzimos são seguros. Isto significa:

• Lavar e desinfectar SEMPRE os vegetais e frutas, antes de os utilizar na preparação dos alimentos (especial e redobradamente importante no caso de saladas de vegetais/frutas crus ou na decoração de bolos/pastelaria com fruta crua);

• Utilizar apenas matérias-primas de fornecedores certificados (e que como tal conseguem garantir a sua segurança);

• Refrigerar SEMPRE carnes, peixes, ovos, tendo atenção para NUNCA deixar estes produtos à temperatura ambiente;

• Não utilizar lacticínios não pasteurizados;

• Ao cozinhar carnes, cozinhe sempre de forma a ficarem bem passadas (o centro do alimento deverá alcançar sempre os 75ºC ou, pelo menos, atingir 70ºC durante 2 minutos);

• Se a água utilizada não é de abastecimento público, ou seja, se utiliza água de poço ou furo, fazer análises microbiológicas periódicas e frequentes, e realizar os tratamentos adequados (quando necessário) para garantir a segurança da água; • Garantir uma boa higienização das instalações e equipamentos, de forma a evitar contaminações cruzadas; • Manter um plano de controlo de pragas eficiente, para evitar a contaminação por roedores, baratas, formigas, etc. • Lavar e desinfectar as mãos SEMPRE depois de utilizar a casa de banho; • Lavar e desinfectar as mãos antes E depois de preparar alimentos;

• Sempre que possível, consuma os vegetais e frutas devidamente cozinhados;

• Pessoal que apresente sintomas de diarreia NUNCA deverá desempenhar tarefas de manipulação de alimentos ou permanência em instalações de preparação de alimentos (deverá ser dispensado do serviço, beber bastantes líquidos e procurar assistência médica, devendo só ser readmitido ao serviço após análises médicas para comprovar o término da doença). Não esquecer: em todas as situações (não apenas por causa da E.coli), uma rigorosa HIGIENE PESSOAL é fundamental, aliada a Boas Práticas de Higiene e ao sistema HACCP devidamente implementado e a funcionar.

21


REVISTA

AIPAN

DIA MUNDIAL DA HIPERTENSÃO Inês Cipriano | Departamento Alimentar - Nutrição

AGOSTO 2011

DIA MUNDIAL DA HIPERTENSÃO

No passado dia 17 de Maio realizaram-se em Évora as comemorações oficiais do Dia Mundial da Hipertensão. Esta iniciativa, organizada pela Sociedade Portuguesa da Hipertensão, contou com o apoio da AIPAN e a presença do pãovida. CONHEÇA OS VALORES IDEAIS: Máxima Mínima Até 120 Até 80 120 – 139 80 – 89 140 – 159 90 – 99 > 160 > 100

A HIPERTENSÃO ARTERIAL Para que o sangue chegue com sucesso a todos os locais do nosso organismo, é exercida pressão sobre as paredes dos vasos onde circula. A essa pressão chamamos de “tensão arterial”. Quando a pressão se encontra aumentada estamos perante um quadro de hipertensão arterial. A hipertensão arterial é uma patologia silenciosa mas mortal, uma vez que é um factor de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares: enfarte do miocárdio, acidente vascular cerebral, hipertrofia ventricular… OS NÚMEROS EM PORTUGAL • 2 milhões de hipertensos, sendo que apenas 50% sabe que sofre desta doença • 25% está medicado • 11% possui a tensão arterial controlada

Classificação Normal Pré-hipertensão Hipertensão arterial nível 1 Hipertensão arterial nível 2

FACTORES DE RISCO PARA O DESENVOLVIMENTO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL: • Excesso de peso e obesidade; • Sedentarismo; • Tabagismo; • Maus hábitos alimentares (excesso de sal e álcool).

E PORQUE CORAÇÃO SÓ HÁ UM NÃO DEIXE PARA AMANHÃ O QUE PODE COMEÇAR A FAZER HOJE! Vigie regularmente a sua pressão arterial – indivíduos obesos ou com excesso de peso, fumadores e pessoas com história familiar de hipertensão arterial deverão efectuar um controlo mais minucioso; Consulte o seu nutricionista – o consumo de álcool e alimentos salgados, fumados, curados e aos quais tenha sido adicionado sal, deverão ser evitados; Pratique actividade física regularmente – 30 minutos diários de caminhada é uma solução fácil, económica e prática.

SABIA QUE... 22

O pãovida está no facebook! Procure-nos em pãovida!


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011


REVISTA

AIPAN

A TRADIÇÃO DO PÃO EM PORTUGAL

AGOSTO 2011

A TRADIÇÃO DO PÃO EM PORTUGAL

A AIPAN e os CTT associaram-se para proceder à divulgação do livro “A TRADIÇÃO DO PÃO EM PORTUGAL”. No dia 2 de Agosto, na sede da AIPAN, teve lugar a apresentação deste livro sobre o pão português. O evento contou com uma sessão de autógrafos, onde esteve presente a autora, Mouette Barboff - Doutorada em Etnologia e Antropologia Social. Foram vários os Associados que fizeram questão de adquirir esta obra que “alimenta o espírito, ao contar a história e as histórias do pão do nosso país”.

24

Se não teve oportunidade de estar presente poderá adquirir esta obra junto da Associação.


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011

25


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011

DIREITO A FÉRIAS E GOZO DE FÉRIAS Muitas têm sido as questões colocadas sobre este assunto pelos Senhores Associados. Pretendendo ajudar a esclarecer algumas dessas questões, informamos que: No ano da admissão o trabalhador tem direito a 2 dias úteis (porque o cálculo dos dias de férias é sempre feito por dias úteis, excluindo, portanto, Sábados, Domingos e Feriados) por cada mês completo de trabalho, até ao limite de 20 dias (nº 1 do art. 239º do Cód. do Trabalho). Assim, conforme explicamos na Tabela, o trabalhador, consoante o mês da sua admissão tem direito a: NO ANO DE ADMISSÃO Janeiro – 20 dias Fevereiro – 20 dias Março – 20 dias Abril – 18 dias Maio – 16 dias Junho-14 dias Julho - 12 dias Agosto – 10 dias Setembro – 8 dias Outubro – 6 dias Novembro – 4 dias Dezembro – 2 dias Por outro lado, o gozo das férias poderá acontecer após seis meses completos de execução do contrato (significa isto, sem faltas, licenças ou baixas). Refere a lei que “poderá”, dado que pode haver interesse que as férias sejam gozadas antes de decorridos os 6 meses. No caso, por exemplo do trabalhador ser admitido em Agosto, terá, no ano da admissão, direito a 10 dias de férias que deverão ser gozados após seis meses de execução do contrato, ou seja, em Janeiro do ano seguinte. Nesse caso, a lei diz que essas férias terão de ser gozadas até 30 de Junho do ano seguinte.

26

DIREITO A FÉRIAS E GOZO DE FÉRIAS Graça B. Nogueira | Departamento Jurídico


REVISTA

DIREITO A FÉRIAS E GOZO DE FÉRIAS Graça B. Nogueira | Departamento Jurídico

AIPAN AGOSTO 2011

No ano de cessação de impedimento prolongado iniciado em ano anterior (ex. baixa prolongada mais de 30 dias) é, também, esta a regra que se deve ter em consideração, ou seja, aplicam-se os proporcionais de férias por mês trabalhado. Quando o contrato cessa, qual o direito a férias? O trabalhador tem direito a receber a retribuição das férias vencidas e não gozadas, o respectivo subsídio e os proporcionais do tempo de serviço prestado no ano da cessação.

No caso de cessação de contrato de trabalho com aviso prévio, as férias vencidas e não gozadas podem agora, nos termos do nº 5 do art. 241º, ser imediatamente gozadas antes da cessação. Ou seja, no caso de o trabalhador denunciar o contrato com aviso prévio, a entidade patronal pode determinar que as férias vencidas (mesmo que estejam marcadas para outra altura) sejam gozadas antes do fim do contrato. O mesmo não acontecerá com as férias proporcionais do ano de cessação, porque essas não se encontram ainda vencidas. O aumento de dias de férias consoante a assiduidade ainda está em vigor? Sim, mas no caso de existirem faltas injustificadas o trabalhador perde o direito aos acréscimos de dias de férias. Se só existirem faltas justificadas tem direito aos seguintes acréscimos: Mais de 3 dias ou 6 meios dias de faltas justificadas – 22 dias Até 3 faltas justificadas ou 6 meios dias – 23 dias Até 2 faltas justificadas ou 4 meios dias - 24 dias Até 1 falta justificada ou 2 meios dias – 25 dias Sem faltas – 25 dias As férias são marcadas 15 dias pelo trabalhador e 15 dias pelo empregador? Não. As férias devem ser marcadas por acordo entre empregador e trabalhador. Na falta de acordo, é a entidade patronal que marca as férias: no caso de micro empresas (menos de 10 trabalhadores) pode marcar de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro; enquanto nas pequenas, médias ou grandes empresas (10 a 250 ou mais trabalhadores) pode marcar de 1 de Maio a 31 de Outubro. No caso de não haver acordo, os dias de férias deverão ser marcados todos seguidos. No caso de acordo, podem ser gozados interpolados desde que sejam gozados, no mínimo, 10 dias úteis consecutivos.

27


REVISTA

AIPAN

RÓTULO: NOVAS REGRAS DO PARLAMENTO EUROPEU

AGOSTO 2011

Inês Cipriano | Departamento Alimentar - Nutrição

RÓTULO: NOVAS REGRAS DO PARLAMENTO EUROPEU

Segundo comunicado de imprensa, do Parlamento Europeu, foram aprovadas novas regras para a elaboração de rótulos. Pretende-se que a informação constante das embalagens dos produtos alimentares passe a ser mais clara e legível para que os consumidores possam fazer escolhas informadas e mais saudáveis aquando das suas compras.

AS INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS PASSAM A SER OBRIGATÓRIAS! Se anteriormente a disponibilização da informação nutricional era facultativa, com a publicação do novo regulamento relativo à rotulagem de géneros alimentícios passa a ser obrigatória a menção ao valor energético, quantidade de lípidos (gorduras), ácidos gordos saturados, açúcares, proteínas e sal. As informações nutricionais não poderão ser apresentadas dispersas pelo rótulo. Isto significa que devem constar no mesmo campo visual e ser apresentadas em formato tabular. Serão expressas por 100g ou 100ml, podendo ainda acrescer a informação por dose ou porção. É imprescindível que toda a informação seja facilmente legível. As regras relativas à rotulagem nutricional não se aplicam a produtos considerados artesanais, os quais possuem medidas específicas. ALERGÉNEOS Maior rigor com as substâncias alergéneas As substâncias capazes de provocar reacções alérgicas terão obrigatoriamente de passar a ser referidas na lista de ingredientes. Esta obrigatoriedade irá alargar-se também a produtos não embalados, como as refeições. Caberá a cada Estado Membro decidir de que forma irá ser disponibilizada essa informação aos consumidores. IMITAÇÃO DE PRODUTOS O novo regulamento inclui regras específicas para a rotulagem da

28

“imitação” de produtos, de modo a salvaguardar os consumidores das semelhanças entre as embalagens de diferentes produtos. Numa próxima edição saiba como elaborar um rótulo que respeite as obrigatoriedades do novo regulamento. Para mais informações, contacte o Departamento de Nutrição da AIPAN.

SABIA QUE...

A AIPAN-Associação dos Industriais de Panificação, Pastelaria e Similares do Norte foi fundada em Março de 1976.


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011


REVISTA

AIPAN

RECEITAS

AGOSTO 2011

RECEITAS PÃO DE PÃO QUATRO CANTOS CEREAIS E REQUEIJÃO COM ESPECIARIAS INGREDIENTES

INGREDIENTES Farinha de Trigo T65 Farinha Integral Farinha de Alfarroba Sal Água Fermento Massa Fermentada Mistura de sementes Requeijão* Nozes* Flocos de aveia *

2700g 300g 60g 54g 1,800L 90g 600g 600g 1050g 450g Q.b.

(90%) (10%) (2%) (1,8%) (60%) (3%) (20%) (20%) (35%) (15%)

* aplicar só ao tender Amassar todos os restantes ingredientes cerca de 12 minutos. Deixar em descanso cerca de 10 minutos. Pesar unidades de 350g e enrolar. Tender a massa e barrar com o requejão, juntar as nozes e enrolar em forma de rolo e aplicar cobertura de Flocos de Aveia. Deixar levedar durante 60 minutos. Cozer a 220 ºC, durante cerca de 25 minutos.

32

Farinha de Trigo T80 Farinha Centeio T70 Farinha Milho Amarela Sal Água* Fermento Massa Fermentada Mistura ervas aromáticas e Tomate seco Pimento escorrido**

2550g 300g 150g 54g 2,250L 30g 600g

(85%)

60g 450g

(2%)

(10%) (5%) (1,8%) (75%) (1%) (20%)

(15%)

* adicionar 60% da água no início e o restante em banhos. ** adicionar no fim da amassadura. Amassar todos os restantes ingredientes cerca de 15 minutos. Deixar em descanso cerca de 90 minutos. Pesar unidades de 350g e enrolar. Tender a massa no formato desejado. Deixar levedar durante 30 minutos. Cozer a 230 ºC, durante cerca de 30 minutos.


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011

33


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011


REVISTA

AIPAN AGOSTO 2011


REVISTA

AIPAN

PROTOCOLOS / PARCERIAS

AGOSTO 2011

PROTOCOLOS/PARCERIAS Para usufruir de qualquer desconto através das empresas protocoladas, deverá contactar o Departamento Administrativo da AIPAN, a fim de lhe ser concedida “autorização”, de forma a identificá-lo(a) como beneficiário(a) do protocolo. CENTRO CLÍNICO MOSS

Avenida da Boavista, nº 1681-1º Andar 4100-132 Porto Tel. 226 006 757 – Fax 226 006 682 E-mail: moss@netcabo.pt Pagina Web: http://clinica-moss.com

A AIPAN e o Centro Clínico Moss estabeleceram um protocolo de colaboração, mediante o qual todos os Associados e seus colaboradores, assim como os seus familiares directos (pais e filhos), poderão aceder a consultas e exames das diversas especialidades a preços especiais. Destaca-se o Serviço de Medicina no Trabalho (no Centro Clínico ou nas instalações do próprio Associado), conforme as seguintes condições: Consulta médica; Electrocardiograma de repouso; Análises de Sangue (Colesterol Total + Urina tipo II). Preço total: 29.90€ /por colaborador - dos 18 aos 50 anos: 1 vez de dois em dois anos; mais de 50 anos: 1 vez por ano (consultar condições no Departamento Administrativo AIPAN).

EXERTUS – Consultores, Lda

Centro Empresarial da Maia Rua Eng. Frederico Ulrich, nº 3210 – Bloco B 2º andar - sala 206 / 4470-605 Maia Tel. 229 420 196 – Fax 229 443 828 E-mail: alexandre.vilaca@exertus.pt Pagina Web: http://www.exertus.pt

IDEIA AZUL – Consultores de Gestão e Fiscalidade, Lda. Edifício Alameda Av. Dr. João Canavarro, nº 305 – 4º sala 41 4480-668 Vila do Conde Tel. 252 646 896 – Fax 252 647 898 E-mail: info@iazul.com Pagina Web: http://www.iazul.com

A AIPAN celebrou protocolos com ambas as empresas no sentido de viabilizar o: Acesso a consultoria e formação personalizada através do Programa Formação PME da AEP; Associação Empresarial de Portugal; Acesso ao QREN para obtenção de apoios ao investimento, através da adesão à iniciativa Projecto Conjunto da AIPAN, que visa a qualificação das empresas do sector de panificação de pastelaria; Acesso a formação modular certificada.

CFPSA - Delegação Norte

Centro de Formação Profissional do Sector Alimentar Praça General Humberto Delgado, nº 325 – 2º 4000-288 PORTO / Tel. 222 007 353 – Fax 222 008 749 E-mail: ana.almeida@cfpsa.pt Sede: Avenida 25 de Abril, nº 22 / 1679-015 Pontinha Lisboa / Tel. 214 789 500 – Fax 214 796 120 Pagina Web: http://www.cfpsa.pt

FRANCISCO LEITE - Mediação de Seguros, Lda. / Liberty Seguros

Avenida da República, nº 847 4450-242 Matosinhos / Tel. 229 389 762 / 229 374 794 Fax 229 374 794 - Tlm. 962 782 326 E-mail: f.leiteseguros@mail.telepac.pt Pagina Web: http://www.fleiteseguros.pt

UFP – UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Praça 9 de Abril, nº 349 4249-004 Porto Tel. 225 071 300 – Fax 225 508 269 E-mail: geral@ufp.edu.pt Pagina Web: http://www.ufp.edu.pt

A AIPAN possui um protocolo com o CFPSA que contempla descontos a nível da formação e de análises laboratoriais no seu laboratório acreditado para o efeito.

A AIPAN, a este nível, possui um protocolo com a Liberty Seguros, concedendo aos Associados, mediante acordo, condições altamente vantajosas: Protecção de Acidentes de Trabalho; Protecção indústria; Plano PPR / E ; Protecção Comércio; Protecção Auto; Plano Vida Segura.

A AIPAN subscreveu um protocolo com a Universidade Fernando Pessoa para a realização de análises bromatológicas ao teor de sódio dos produtos de panificação. Deste modo, será possível que todos os n/ associados analisem o teor de sal dos seus produtos e atestem às autoridades fiscalizadoras o cumprimento da legislação em vigor.”

CÂMARA MUNICIPAL DA MAIA

Praça Dr. José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia / Tel. 229 408 600 – Fax: 229 418 411 E-mail geral@cm-maia.pt Pagina Web: http://www.cm-maia.pt

CICCOPN - Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Norte Rua de Espinhosa 4475-699 Avioso - S. Pedro - Maia Tel. 229 866 400 - Fax: 229 821 888 E-mail: ciccopn@ciccopn.pt Página Web: www.ciccopn.pt

36

SPH – Sociedade Portuguesa de Hipertensão Avenida Visconde de Valmor , nº 12 R/C Dtº – A 1000-291 Lisboa Tel. 217 960 097 – Fax 217 960 098 E-mail: geral@sphta.org.pt Pagina Web: http://www.sph.org.pt


REVISTA AIPAN AGOSTO 2011  

ASSOCIAÇÃO DOS INDUSTRIAIS DE PANIFICAÇÃO, PASTELARIA E SIMILARES DO NORTE

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you