Page 1

Ano 15 - nº 81 Março / Abril - 2014

23º Congresso da Abinam será em Salvador (BA) Redução do ICMS em São Paulo: a luta continua Confira a entrevista do especialista do Inmetro sobre a nova certificação da água mineral Copa do Mundo traz oportunidades para aumentar as vendas de água mineral


ANUNCIE aqui!


editorial

Agregar Valor A disponibilidade para renovação ou novas outorgas de água comum é cada vez mais debatida e disputada pelos Comitês de Bacias Hidrográficas. Há dez anos, fiz uma previsão que 2016 seria o início do ano crítico de novas outorgas e provável falta de água, no eixo Rio-São Paulo. O verão deste ano, sem chuvas e com umidade relativa do ar baixa, faz com que o debate de uma política de água potável seja mais do que urgente e necessário por parte de nossos governantes. Por outro lado, o nosso setor tem que compreender o verdadeiro papel que a sociedade e as autoridades esperam de nós, e devemos estar atentos às mudanças de paradigmas e tendências de mercado no denominado setor de bebidas frias. Embora nosso produto seja alimento, infelizmente o fisco não entende dessa forma. A edição de 06/02/2014 da Folha de S.Paulo noticia que a Coca-Cola irá revolucionar o mercado de refrigerantes, propiciando aos consumidores a fabricação do seu próprio refrigerante em casa, por meio de processo semelhante e de sucesso ao dos cafés em cápsulas. Entendo que isso nos dá a certeza de termos que assumir a cadeia de valor urgentemente, porque não haverá refrigerante ou café em cápsula, sem água de qualidade. A distribuição hoje é, em sua esmagadora maioria, terceirizada, e não gerenciamos e/ou administramos o verdadeiro valor da nossa água mineral. Temos o ônus financeiro e tributário do recolhimento do ICMS Substituto, e ainda por cima, não somos responsáveis pela precificação de nossa água mineral para o comércio varejista. No caso do garrafão de 20 litros a situação é calamitosa, pois o distribuidor define as regras da precificação ao consumidor final, e ainda quer impor o preço de compra nas fontes de água mineral. Faz parte de nossos objetivos para este ano a luta incessante de reivindicar, junto aos governos estaduais, a inclusão da água mineral na cesta básica, e reduzir a carga tributária para 7%. Não podemos esquecer que o estado de Santa Catarina já fez essa correção de tributação, e devemos ter como foco esse objetivo, e não o que está acontecendo em alguns estados brasileiros, onde se pensa primeiro em fazer reserva de mercado. Somos uma República Federativa e temos que ter igualdade de competição. A água mineral natural é um alimento indispensável à saúde da população brasileira. Ela chega onde a água de rede pública não consegue ir, e não podemos pagar mais impostos do que as bebidas diet, light e açucaradas, denominadas “bebidas frias” pelo fisco nacional. Está mais do que na hora de assumirmos definitivamente a cadeia de valor de nosso setor. O cenário é promissor e requer de nossa parte atitude de coragem para fazê-lo. Tenho a certeza de que todos nós vamos refletir sobre essa necessidade, pois quem sabe faz a hora, não espera acontecer. A vitória é a arte de prosseguir, quando os outros desistem. Carlos Alberto Lancia Geólogo e Presidente

Desde 1975


06

Presidente 1º Vice-Presidente 2º Vice-Presidente Diretor Secretário Diretor Tesoureiro Diretora Social Diretor Regional

14 06

O desenvolvimento de ações adequadas de marketing voltadas para a Copa podem incrementar as vendas do setor da água mineral Com inscrições abertas, começa a contagem regressiva para a realização do principal evento do setor

17

Suplentes

Sindinam Presidente 1º Vice-Presidente 2º Vice-Presidente Diretor Secretário Diretor Tesoureiro Diretora Social Conselho fiscal efetivos

Suplentes

22

Assessoria Científica Assessoria Jurídica Assessoria de Imprensa

Cursos: dois temas já estão definidos; em breve, os próximos serão divulgados pela associação

Secretaria Executiva

Lebrinha: presente em cinco estados, a empresa tem novos planos de expansão

28

18

Publicação da portaria com as regras da certificação deverá ocorrer em maio de 2014 AGMM, subsidiária da Copasa, quer dar mais visibilidade às marcas no mercado mineiro

24

14

Indústria de água mineral espera faturar cerca de R$ 2 bilhões em 2014 Após a conquista de Santa Catarina, o Rio Grande do Sul, e agora São Paulo, se mobilizam para reduzir o ICMS do produto

20

Conselho fiscal efetivo

Carlos Alberto Lancia César Dib Antonio Gomes Vidal Ricardo Altgauzen Ricardo Signorelli Olívia Augusta A. Macedo Costa Hamilton Luiz Guido Márcio Leite Carvalho Marcelo Marques Roberto Gentil Ferreira da Silva Luís Alfredo Schultz José Ângelo M. Rambalducci Roberto P. Serquiz Elias Carlos Alberto Lancia Amílcar Augusto Lopes Jr. Wilmar José Franzner César Dib Ricardo Signorelli Olívia Augusta A. Macedo Costa Luís Alfredo Schultz Marcelo Marques Roberto Gentil Ferreira da Silva José Ângelo M. Rambalducci Wellington Morgado Renan Hazan Petra S. Sanchez Pedroza de Andrade Advogados Márcia de Azevedo Paulo de Souza (Assessor da Diretoria) Silvia Santos (Secretária Administrativa) Rua Pedroso Alvarenga, 584 - 4º andar Cep: 04531-001 – São Paulo – SP Tel.: 11 3077-2050 | 3167-2008 e-mail: abinam@abinam.com.br site: www.abinam.com.br

26

Manual da Abinam traz as principais recomendações para garantir a qualidade e segurança dos produtos Mercado

26

30 Coordenação Editorial Editora Sub-editora Conselho Editorial da Abinam

Colaborou nesta edição Diagramadora

28 www.revistaaguaevida.com.br A revista Água&Vida e a Abinam não têm responsabilidade sobre as informações contidas nos anúncios.

Assinaturas e Publicidade

IMK Relações Públicas Márcia de Azevedo Cynthia May Richard Carlos Alberto Lancia Carlos Pedroza de Andrade Dra. Petra S. Sanchez Ricardo Signorelli Carlos Alberto Lancia Lucimara Miyoshi Pecegueiro Juliana Prado Av. Brigadeiro Faria Lima, 2639 | 9º andar cep: 01452-000 | São Paulo | SP Tel.: 11 3813-1300 | Fax: 11 3814-2924 e-mail: imk@imk.com.br


ANUNCIE aqui!


megaevento

Copa do Mundo:

expectativas e oportunidades para alavancar negócios O desenvolvimento de ações adequadas de marketing voltadas para a Copa podem incrementar as vendas do setor da água mineral 6

www.revistaaguaevida.com.br


Locais da FIFA Fan Fest nas doze sedes de 2014 Belo Horizonte Praça da Estação

Fortaleza Praia de Iracema (Aterrão)

Recife Marco Zero

Brasília Esplanada dos Ministérios

Manaus Memorial Encontro das Águas

Rio de Janeiro Praia de Copacabana

Cuiabá Parque de Exposições

Natal Praia do Forte

Salvador Jardim de Alah

Curitiba Parque Barigui

Porto Alegre Largo Glênio Peres

São Paulo Vale do Anhangabaú

D

epois de 64 anos, o Brasil será novamente sede do maior evento esportivo do planeta: a Copa do Mundo. Uma experiência inédita para muitas gerações, que têm apenas nos arquivos a memória do evento de 1950. De lá para cá, a história fez deste um país bem diferente, a começar pelo crescimento da população brasileira, que saltou de quase 52 milhões de habitantes para perto de 200 milhões, de acordo com o último censo do IBGE. Neste período de pouco mais de seis décadas muita coisa mudou. O Brasil passou por seis moedas; 21 anos de regime militar, eleições diretas, impecheament, elegeu uma mulher para a presidência; inau-

Manaus

32 países

12 estádios

Fortaleza Natal Recife Salvador

Cuiabá

Brasília Belo Horizonte Rio de Janeiro São Paulo

Curitiba Porto Alegre

gurou a primeira emissora de TV do país, avançou para a TV digital; ganhou nova capital, Brasília, que substituiu o Rio de Janeiro; inaugurou a maior hidrelétrica do mundo, a Usina de Itaipu; participou da criação do Mercosul; teve o primeiro astronauta brasileiro no espaço; iniciou pesquisas com células-tronco; promulgou a nova Constituição Brasileira; o Rio de Janeiro foi eleito uma das sete maravilhas do planeta; a seleção brasileira foi pentacampeã, entre muitos outros acontecimentos. Portanto, é compreensível que o clima que antecede a Copa de 2014 seja de expectativas, não apenas em relação ao desempenho da seleção, mas também com os preparativos e as oportunidades de negócios e retorno efetivo para o País, que viverá uma nova experiência ao sediar o evento. Desafios e oportunidades Com a proximidade da Copa, os olhos de todo planeta já começam a se voltar para o Brasil, mas ainda há muita apreensão em torno da preparação adequada das 12 cidades-sede do evento: infraestrutura dos estádios e da malha aeroportuária, mobilidade urbana, hotelaria, segurança. O País entrou em 2014 com obras atrasadas e inaugurações adiadas, faltando poucos meses para o megaevento. Mas as expectativas apontam também para um outro cenário: o das oportunidades. De acordo com um estudo realizado pela consultoria britânica Ernst & Young em parceria com a Fundação Ge-

7


megaevento

Estádios da Copa Estádio Mineirão – Belo Horizonte

Estádio Nacional – Brasília

Estádio Castelão – Fortaleza

túlio Vargas, a competição deverá injetar perto de R$ 112 bilhões na economia brasileira. No total, o Brasil deverá movimentar mais de R$ 142 bilhões entre 2010/2014, período alvo do estudo, incluindo gastos dos turistas estrangeiros e locais, arrecadação de impostos e investimentos em obras de infraestrutura relacionadas direta ou indiretamente ao evento. Estimativas indicam um fluxo adicional de 600 mil turistas de várias partes do mundo, o dobro da copa da África do Sul, em 2010, e o deslocamento de mais de três milhões de brasileiros durante os jogos. Uma população flutuante ávida pela excelência de serviços e produtos oferecidos pelo país anfitrião para desfrutar com conforto e comodidade o ambiente de Copa do Mundo. Segundo o levantamento, a geração de empregos atingirá o patamar de mais de três milhões de novos postos de trabalho/ano, e R$ 63 bilhões de renda para a população. Um cenário que, de acordo com os

8

www.revistaaguaevida.com.br

Estádio Beira-Rio – Porto Alegre

Estádio do Maracanã – Rio de Janeiro


Fonte: site da Fifa

Arena Amazônia – Manaus A Arena Amazônia terá 42.377 lugares e receberá quatro jogos na primeira fase da Copa do Mundo da FIFA 2014. Estádio Mineirão – Belo Horizonte Com capacidade para 57.483 espectadores, está completamente reformado para receber seis jogos, incluindo um confronto de semifinal. Estádio Nacional – Brasília O Estádio Nacional de Brasília é um dos mais imponentes – e o segundo maior, com capacidade para 68.009 espectadores. Receberá sete partidas da Copa do Mundo, incluindo uma das quartas de final.

Estádio Castelão – Fortaleza Conhecido popularmente como Castelão, o estádio foi inteiramente reformado para acolher confortavelmente até 58.704 pessoas. Receberá a Seleção Brasileira no segundo jogo da primeira fase. Serão quatro jogos na primeira fase, e mais dois na segunda.

Estádio do Maracanã – Rio de Janeiro Estádio que abrigará o maior número de partidas da competição, sete confrontos no total, o Maracanã receberá a grande decisão no dia 13 de julho. Com capacidade para 73.531 espectadores, continua sendo o maior do país.

Estádio das Dunas – Natal Com capacidade para 42.086 torcedores, sediará quatro partidas na primeira fase.

Arena Fonte Nova – Salvador Moderna arena com capacidade para 52.048 espectadores, sediará quatro confrontos da primeira fase do torneio. A capital baiana ainda receberá uma partida eliminatória das oitavas de final e uma das quartas de final.

Estádio Beira-Rio – Porto Alegre O estádio se prepara para sua mais importante missão: receber cinco jogos da Copa do Mundo, um deles válido pelas quartas de final do torneio. Depois da reforma, o Beira-Rio terá capacidade para 50.287 espectadores.

Arena Pantanal – Cuiabá Especialmente construída para o torneio, a Arena Pantanal terá capacidade para 42.968 espectadores, e vai acolher quatro partidas.

Arena da Baixada – Curitiba A capacidade será aumentada para 40 mil pessoas, para que o estádio possa abrigar quatro jogos do Mundial de 2014.

Arena Pernambuco – Recife Com capacidade para 42.849 pessoas, receberá cinco partidas do Brasil 2014.

Arena de São Paulo – São Paulo Com capacidade para 65.807 espectadores (20 mil lugares temporários), a Arena de São Paulo ou Itaquerão foi escolhida para receber a partida de abertura da Copa do Mundo, e abrigará outras cinco partidas, entre as quais uma da semifinal.

9


megaevento

pesquisadores, vai impactar, inevitavelmente, o mercado de consumo interno. No rol dos setores mais beneficiados pela Copa do Mundo estão: construção civil, alimentos e bebidas, serviços prestados às empresas, serviços de utilidade pública (eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana) e serviços de informação. A perspectiva de crescimento se espalha por uma extensa cadeia produtiva, que vai desde o comércio de rua, incluindo a abertura de pequenos negócios voltados ao turismo, lazer e prestação de serviços, ao setor hoteleiro, que tem investido na ampliação da oferta do setor para atender ao evento. Vale lembrar ainda o grande potencial econômico pela vinda de empresários estrangeiros ao Brasil, que poderão retornar para realizar transações comerciais. Copa verde Segundo os especialistas, o aspecto socioambiental está presente em todas as atividades da Copa 2014, desde a adoção de critérios de “construção verde” dos estádios ao cálculo da chamada “pegada de carbono”, que medirá quanto dióxido de carbono será produzido em todas as atividades envolvidas no evento, como transporte, eletricidade, viagens de avião etc. De acordo com a Green Building Council Brasil, ong voltada para o fomento das construções ecologicamente corretas, o País será o primeiro a promover o evento com praticamente todos os estádios sustentáveis. O Castelão, em Fortaleza, Ceará, é o primeiro “estádio verde” da Copa do Mundo e já recebeu a certificação internacional Leed – Leadershop in Energy and Environmental Design. O Maracanã, o Beira-Rio e o Mineirão ainda estão em processo de qualificação. O relatório da Ernst & Young/FGV deixa claro a importância da dimensão do compromisso com a sustentabilidade em todos os âmbitos do evento: “deve-se exigir do poder público e das empresas envolvidas com a Copa que sejam asseguradas a responsabilidade no uso de recursos naturais e econômicos, e a origem responsável de matéria-prima, produtos e serviços adquiridos”. Mercado de água mineral Nesse ambiente, a Copa do Mundo também oferece grande potencial de negócios para a indústria de água mineral, apesar das várias restrições às empresas que não fazem parte do pool de patrocinadores oficiais do evento, limitando o acesso aos torcedores. Por isso, os especialis-

10

www.revistaaguaevida.com.br

Confira a lista completa dos locais de Alemanha Montou seu próprio CT, em Santa Cruz Cabrália, na Bahia. Argélia CT do Atlético, em Sorocaba, no interior de São Paulo. Argentina Cidade do Galo, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Austrália Hotel Ilha do Boi, em Vitória, Espírito Santo. Bélgica Paradise Golf Lake Resort, em Mogi das Cruzes, São Paulo. Bósnia-Herzegóvina Hotel Casa Grande, no Guarujá, em São Paulo. Brasil Granja Comary, em Teresópolis, no Rio de Janeiro. Camarões Hotel Sheraton, em Vitória, no Espírito Santo. Chile Toca da Raposa 2, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Colômbia CT de Cotia, em São Paulo. Coreia do Sul Foz do Iguaçu, que ainda reforma suas instalações para receber os sul-coreanos, Paraná. Costa do Marfim Oscar Inn Eco Resort, na cidade de Águas de Lindóia, a 163 km de São Paulo.


hospedagem das seleções nas cidades-base

Fonte: Uol Esporte

Costa Rica Mendes Plaza e Panorama, em Santos, São Paulo. Croácia Tivoli Ecoresort, na Praia do Forte, Bahia. Equador Vila Ventura, em Viamão, próximo a Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Espanha CT do Caju, em Curitiba, Paraná. Estados Unidos CT do São Paulo, na Barra Funda, capital paulista; França Hotel JP, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Gana Hotel Radisson, em Maceió, Alagoas. Grécia Hotel Radisson, em Aracaju, Sergipe. Holanda Caesar Park Ipanema, no Rio de Janeiro. Honduras Centro de Treinamento do Desportivo Brasil, em Porto Feliz, interior de São Paulo Inglaterra Centro de Capacitação Física do Exército, na Urca, Rio de Janeiro. Irã CT do Corinthians, em São Paulo.

Itália Resort Portobello, em Mangaratiba, no Rio de Janeiro. Japão Resort Spa Sport, em Itu, a pouco mais de 100 km de São Paulo. México CT Rei Pelé, e m Santos, São Paulo. Nigéria Vitoria Hotel Concept, em Campinas, interior de São Paulo. Portugal Hotel The Palms, em Campinas, interior de São Paulo; Rússia Hotel San Raphael, em Itu, São Paulo. Suíça Resort La Torre, em Porto Seguro, na Bahia. Uruguai JN Resort, em Sete Lagoas, a 79 km de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

11


megaevento

tas recomendam que é preciso planejar e agir com antecedência para criar oportunidades efetivas. É bom lembrar que a Copa também movimentará um enorme contingente de turistas fora das áreas de restrição nas doze cidades-sede. Daí a importância de estar atento e mapear os locais de maior concentração de público durante os jogos para promover ações de marketing, a exemplo das regiões hoteleiras e próximas aos estádios e ainda às cidades-base das seleções. Os turistas serão, principalmente, consumidores de água mineral em embalagens descartáveis, adquiridas em pontos de venda, localizados em áreas de deslocamentos. Portanto, é preciso dar muita atenção a locais como farmácias, delicatessens, bombonieres, sorveterias, lojas de conveniência, padarias, cafés, mercadinhos, armazéns, bancas de jornais e revistas, além das grandes redes de supermercados, entre outros. Quem se inscreveu para participar da Fifa Fan Fest terá uma excelente oportunidade para ampliar as vendas, já que são espaços ao ar livre, com transmissão dos jogos e programação durante todos os dias da Copa. Destinados ao comércio de produtos e gastronomia, reunindo milhões de consumidores de todo o planeta em diversas cidades brasileiras. De olho no marketing O consultor do Sebrae/SP, Marcelo Sinelli, dá algumas dicas de como o empresário de água mineral pode se valer do marketing para potencializar os negócios durante o evento. Ele lembra que a água mineral tem registrado aumento de vendas em relação aos refrigerantes, o que mostra a tendência dos consumidores por um estilo de vida mais saudável. “Portanto, é uma boa estratégia utilizar a relação saúde/esporte na comunicação da água mineral durante a Copa”. Também valorizar as certificações do produto, a exemplo do selo NSF, bem como as características e propriedades medicinais da água reforçam o posicionamento das marcas junto aos consumidores, enfatiza o consultor. Sinelli recomenda também que os materiais promocionais nos pontos de venda, como banners, cartazes, folhetos, entre outros, sejam confeccionados nas versões inglês e espanhol, já que haverá um

12

www.revistaaguaevida.com.br

grande contingente de turistas do continente sul americano. A adesivagem de geladeiras no comércio também é um recurso atrativo. “Outra ação que pode ser desenvolvida é o lançamento de garrafas temáticas, ou edições especiais com rótulos das 32 seleções para serem colecionadas”. Estabelecer parcerias com outros segmentos envolvidos na Copa, como lojas de materiais esportivos, também é importante para ampliar a visibilidade do produto e alavancar as vendas, complementa o consultor. O especialista chama a atenção para a importância da distribuição do produto. “A água tem que estar à disposição do consumidor no momento em que ele quiser. Se ele não encontrar naquele comércio, vai procurar outro”, afirma Sinelli. Portanto, não adianta fazer uma excelente campanha de marketing se o fabricante não tiver uma boa logística de distribuição para estar presente em todos os pontos de venda interessantes para ele”. Daí a importância de mapear os locais de maior concentração de público durante o evento e estabelecer os locais mais estratégicos. Para ressaltar o conceito da logística eficaz, Sinelli cita a frase de um fabricante de bebidas: “o meu produto tem que estar a um braço de distância do cliente”. O consultor destaca ainda a criação de ações que resultem em legados pós-Copa, já que o evento dura apenas 30 dias. “O setor já trabalha a questão da reciclagem, mas acredito que a ocasião oferece uma grande oportunidade para enfatizar a sustentabilidade nas estratégias de comunicação, incentivando o descarte adequado e a valorização da reciclagem”, explica Sinelli. “São ações que terão continuidade depois da Copa”, complementa.


ANUNCIE aqui!


Congresso

Salvador será a sede do

23º Congresso e da Expo-Abinam'2014 Com inscrições abertas, começa a contagem regressiva para a realização do principal evento do setor

A

Abinam já iniciou os preparativos para a realização da 23ª. edição do maior evento de águas minerais, o Congresso Brasileiro da Indústria de Águas Minerais, e a mais importante feira de produtos e serviços do setor, a Expo-Abinam' 2014. Diferente do cenário europeu e do clima ameno da cidade de Campos de Jordão, também conhecida como Suíça Brasileira, onde foi realizado o último Congresso da Abinam, o evento de 2014 ganha ares tropicais, já que a capital baiana, Salvador, foi a escolhida para sediar o encontro, que acontece de 27 a 29 de agosto, no Gran Hotel Stella Maris Resort & Conventions.

14

www.revistaaguaevida.com.br

Localizado em frente à praia de Stella Maris, considerada uma das mais belas de Salvador, o resort fica a poucos quilômetros de pontos turísticos famosos da cidade, como o Farol de Itapuã, Lagoa do Abaetê, Praça Vinicius de Moraes, além das badaladas praias do litoral norte da Bahia. De padrão internacional, o Stella Maris, primeiro resort urbano da Rede Sol Express, oferece, além de completa infraestrutura para realização de eventos, ampla área de lazer com quadra poliesportiva e de squash, boate com shows de MPB, piscina com bar, hidroginástica, polo aquático e vôlei, playground, recreação, sala de jogos, academia, bar no lobby e


-sucedidas, além de proporcionar o intercâmbio de conhecimentos e experiências. Já na Expo-Abinam' 2014, que acontecerá no piso térreo do Gran Hotel Stella Maris, a tradicional feira do setor reunirá as novidades e tendências das indústrias fornecedoras de produtos, equipamentos, componentes, processos, serviços, materiais e embalagens voltadas para a indústria de águas envasadas. Uma oportunidade para conhecer as novidades e fechar negócios.

serviços de massagem. A cozinha regional e internacional é outro atrativo. São três restaurantes, sendo dois especializados na culinária italiana e japonesa. De acordo com a Abinam, o objetivo é tornar o encontro, além de uma oportunidade para debater os rumos do setor, um convite para os participantes desfrutarem a beleza e a magia da capital da alegria e da cultura, como Salvador é conhecida. Congresso Na 23ª. edição, o Congresso da Abinam reunirá lideranças empresariais, autoridades, pesquisadores, clientes, fornecedores e demais players do mercado nacional e internacional de águas minerais para debater os desafios da indústria de águas minerais. Com programação de palestras, debates e workshops ministrados por especialistas nacionais e de várias partes do mundo o evento oferecerá aos participantes a oportunidade de acompanhar panoramas e tendências nacionais e internacionais, estratégias de negócios bem-

Destaques O evento também será marcado pela entrega da Comenda Dr. Benedictus Mário Mourão ao senador Inácio Arruda (PCdoB/CE), autor da emenda 189 à Medida Provisória 540, que resultou na redução para alíquota zero de tributos federais incidentes na venda de água mineral (PIS/PASEP e COFINS). Médico crenologista, Benedictus Mário Mourão é reconhecido como um dos mais eruditos conhecedores e divulgadores das propriedades medicinais e terapêuticas das águas minerais. Outro destaque do Congresso é o lançamento, neste ano, do Prêmio Adib João Dib Empresário do Ano, concebido para homenagear o fundador da primeira empresa de água mineral do mercado brasileiro, a Lindoya Verão, criada em 1951, com sede na Estância Hidromineral de Lindoia, interior de São Paulo. Segundo a Abinam, o prêmio será outorgado a empresários e profissionais que mais se destacaram no ano por iniciativas em prol do setor. Adib João Dib esteve à frente das inovações que impulsionaram a indústria nacional de água mineral. Foi o primeiro a envasar garrafões de vidro de 20 litros, bem como importar as mais modernas máquinas e equipamentos, produzir embalagens de 500 ml e 1,5 ml em PVC, lançar o garrafão descartável de 5 litros em polietileno, com tampa de rosca, entre outros empreendimentos. De acordo com Carlos Alberto Lancia, presidente da Abinam, a realização do Congresso em um ano de grandes perspectivas para o setor é um incentivo à participação maciça dos players da cadeia produtiva de águas minerais para avaliar cenários, discutir desafios, e aglutinar esforços em prol da expansão da atividade. Lancia lembra que o setor encerrou 2013 com crescimento de 14,5% em relação a 2012. “São nú-

15


Congresso

meros significativos, que apontam para o potencial da nossa indústria”, afirma o presidente. Ele destaca que, além da mudança de comportamento do consumidor, que vem consolidando ao longo dos últimos anos a adesão a hábitos mais saudáveis, o calor excessivo de janeiro e o advento da Copa do Mundo, têm contribuído para alavancar o mercado de água mineral, que poderá fechar o ano com crescimento de até 35%. “E ainda temos que nos preparar para as Olimpíadas de 2016”, observa. Hotsite do Congresso Organizado em banners, o hotsite do 23º. Congresso, hospedado no portal da Abinam, foi criado para facilitar e agilizar a sua participação no evento. Já no primeiro ícone, você encontra orientações detalhadas sobre os procedimentos para inscrição, além de uma relação com alguns dos principais pontos turísticos de Salvador, sede do encontro, que não podem deixar de ser visitados. Você pode também consultar no hotsite as opções disponíveis de hospedagem no Gran Hotel Stella Maris Resort & Conventions, formas de pagamento, e já efetuar as reservas com a Valencia Turismo, agência oficial do encontro. Outro link traz todas as informações sobre os procedimentos para concorrer às duas premiações mais importantes do setor: o Prêmio Waldemar Junqueira Ferreira Filho, que será outorgado aos destaques nas categorias de melhores fornecedores e produtores de água mineral, e o Prêmio Fraterno Vieira de Jornalismo, que visa conferir visibilidade às empresas enva-

sadoras e a jornalistas pela produção de matérias que contribuíram para ampliar a cultura da água mineral, veiculadas em mídia impressa e eletrônica. Não deixe também de acessar os espaços dedicados à Expo-Abinam’2014, maior vitrine de insumos e serviços do setor, que já conta com 15 empresas inscritas, e ao Water Bar, cujo formulário de inscrição está disponível para download. O banner “Empresas Oficiais” traz os contatos dos parceiros que darão todo o suporte de infraestrutura e de serviços aos expositores: montagem de estandes, locações de equipamentos audiovisuais, hospedagem, passagens e reservas, além de turismo receptivo. Consulte ainda a tabela de preços da revista Água&Vida para inserção de anúncios nas edições especiais da publicação, que circulam antes, durante e depois do encontro. A programação completa do evento você confere em breve no hotsite. Empresas parceiras Os participantes do Congresso terão todo o suporte de infraestrutura já disponibilizado aos interessados pelas empresas parceiras. São elas: Valencia Turismo Agência Oficial de Turismo do evento Módulo Montadora oficial Star Locações Equipamentos audiovisuais Premier Receptive Agência Receptivo |Turismo Local Vision Comunicação Comunicação Visual IMK Relações Públicas e Assessoria de Imprensa O evento também contará com a cobertura completa na revista Água&Vida, publicação oficial do setor, editada e comercializada pela IMK. Com distribuição nacional, a publicação é referência e fonte para a imprensa, especialistas, e toda a cadeia produtiva do setor, oferecendo atualização dos principais fatos e notícias da indústria de águas minerais. As informações completas para participar de todas as atividades do Congresso estão disponíveis no hotsite do Congresso no portal da Abinam.

16

www.revistaaguaevida.com.br


verão

Verão atípico

reforça tendência de crescimento do setor de água mineral Indústria de água mineral espera faturar cerca de R$ 2 bilhões em 2014

A

garrafinha ou copo de água mineral passou a ser um acessório indispensável no verão de 2014, que pegou os brasileiros de surpresa: janeiro foi o mês mais quente em São Paulo dos últimos 71 anos, com pico de temperatura acima de 35 graus. O calor excessivo fez o mapa do aumento de consumo da água mineral se estender por todo o País. Neste verão, a temperatura ficou acima da média em praticamente todos os estados brasileiros. No Rio de Janeiro, foi o mês mais quente dos últimos 30 anos. No Rio Grande do Sul não foi diferente. Os termômetros ficaram de 2 a 3 graus acima da média em quase todo o estado gaúcho. Segundo Carlos Alberto Lancia, presidente da Abinam, as vendas do setor subiram 30% em relação ao mesmo período do ano passado. Embora o verão seja atípico, o que estimulou o aumento do comércio do produto, a tendência de crescimento da indústria de água mineral é uma realidade consolidada. Os números do setor Balanço da Abinam mostra que o setor de água mine-

ral cresceu 14,5% em 2013, na comparação com o ano anterior. As tradicionais bombonas de 20 litros ainda são as mais vendidas, representando 55% do mercado de água mineral. O consumo em torno de 55 litros por habitante/ano no Brasil ainda é tímido em relação a outros países. Na Europa, por exemplo, são 150 litros per capita. Mas, a tendência, segundo Lancia, é o aumento gradativo do patamar brasileiro nos próximos anos. As expectativas para 2014 reforçam a previsão, já que a indústria do setor está preparada para atender a um crescimento superior a 20%, não só pela mudança de comportamento do consumidor, que busca hábitos mais saudáveis, mas também em decorrência da realização da Copa do Mundo. Lancia lembra que o aumento de dois dígitos tem sido a média dos últimos cinco anos. Na avaliação do presidente da entidade, as mais de 400 marcas de água mineral que compõem o mercado deverão faturar em 2014 cerca de R$ 2 bilhões, com um aumento de vendas que poderá chegar a 35%.

17


Cesta básica

Cresce movimento para

inclusão da água mineral na cesta básica

Após a conquista de Santa Catarina, São Paulo se mobiliza para reduzir o ICMS do produto

“V

amos entrar em 2014 com confiança e ânimo redobrados para levar adiante nossas lutas e bandeiras, entre elas, a inclusão da água mineral na cesta básica de todo o País, e sua taxação como alimento, já que é injusto que o produto esteja sujeito aos mesmos impostos dos refrigerantes.” Com este chamado ao setor de água mineral, Carlos Alberto Lancia, presidente da Abinam, encerrou o último editorial da revista Água&Vida, em 2013. Uma luta histórica da entidade que ganha novo fôlego neste início de ano, com o reforço do deputado Itamar Borges, líder do PMDB na Assembleia Legislativa, junto ao governador Geraldo Alckmin, para que a água mineral seja excluída da categoria de bebidas frias em São Paulo e incluída entre os produtos da cesta básica. A medida traria uma redução da alíquota do ICMS de 18% para 7%. O parlamentar reitera os argumentos da entidade em prol da mudança da legislação, lembrando que “a popularização do consumo da água mineral natural pode também contribuir para a melhoria da saúde pública, tendo em vista que muitos problemas de saúde ocorrem pelo consumo de água de má qualidade”, afirma Itamar em seu Twitter. Nessa linha, o presidente da Abinam complementa que, em um país onde mais de 65% das internações hospitalares decorrem do consumo de água contaminada, e onde quase metade da população não tem acesso à água encanada, esse avanço pode beneficiar toda a sociedade. Segundo o deputado Itamar Borges é fundamental mostrar a importância do produto como fonte de saúde, incentivar seu consumo, fortale-

18

www.revistaaguaevida.com.br

cer a luta pela desoneração fiscal da água mineral envasada e unir esforços para incluir o item na cesta básica do estado. O exemplo de Santa Catarina Em 2011, Santa Catarina foi o primeiro estado a adotar a medida. Lancia lembra que, em setembro de 2012, o governo federal corrigiu um erro histórico com a redução do PIS e da COFINS para alíquota zero. “Agora o erro do ICMS precisa também ser corrigido em todo o País”, enfatiza o presidente da entidade. Segundo ele, a tributação excessiva castiga toda a cadeia de valor de águas minerais, dificultando o acesso a esse alimento básico pelas camadas da população mais carentes.

Deputado Estadual Itamar Borges


ANUNCIE aqui!


certificação

Selo do Inmetro agrega

diferencial à água mineral certificada Publicação da portaria com as regras da certificação deverá ocorrer em maio de 2014

Leonardo Rocha, chefe substituto da Divisão de Regulamentação Técnica e Programas de Avaliação da Conformidade do Inmetro

C

om a realização no Brasil de grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo, em junho/ julho deste ano, e os Jogos Olímpicos em 2016, aumenta a demanda por maior qualificação de produtos, o que também inclui a água mineral, para atender ao enorme contingente de estrangeiros que virá ao país. No último dia 10 de fevereiro, o Inmetro encerrou a fase de consulta pública para estabelecer as regras de Certificação do Programa de Avaliação da Conformidade da água mineral, com foco na segurança alimentar. A adesão não é obrigatória, já que o produto é regulamentado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e pelo DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral), mas, segundo o Inmetro, a exigência crescente por maior garantia de qualidade dos produtos mobilizará o setor a adotar o Selo de Identificação da Conformidade, emitido pelo órgão. Em resumo, significa que a certificação vai conferir ao produto um diferencial a mais de qualidade, com poder de influir na decisão de compra do consumidor. O Programa de Certificação incluirá a análise de todo o processo produtivo da água envasada em

20

www.revistaaguaevida.com.br

embalagens descartáveis, de plástico ou vidro, ou seja, desde os rótulos até a composição química. As águas especiais, com adição de sabor, e os garrafões retornáveis não farão parte da avaliação. A revista Água&Vida conversou com Leonardo Rocha, chefe substituto da Divisão de Regulamentação Técnica e Programas de Avaliação da Conformidade do Inmetro, que dá mais detalhes sobre o processo de certificação. Confira a entrevista a seguir. Água&Vida - Com o término do período da consulta pública, em 10/02, quais são os próximos passos do Inmetro para dar continuidade ao processo de certificação? LR - Após o período de consulta pública, será iniciada a etapa de análise e consolidação das contribuições recebidas, visando a elaboração do texto final da portaria e dos documentos que irão estabelecer o Programa de Avaliação da Conformidade Voluntária. Durante essa etapa, todas as contribuições serão analisadas, bem como serão convocadas a Comissão Técnica, que assessora o Inmetro, e todas as entidades que participaram da consulta para uma reunião, com o objetivo de debatermos as contribuições. Estima-se a publicação da portaria definitiva em maio de 2014. Água&Vida – Quando o Inmetro começará a receber as solicitações das empresas do setor para obtenção do Selo de Identificação da Conformidade? LR - As empresas interessadas na certificação com base nas regras do Inmetro, e respectivo uso da marca de conformidade do instituto, só poderão solicitar a certificação da água mineral envasada após a publicação da Portaria definitiva. Vale ressaltar que qualquer eventual tipo de certificação pontual existente hoje no mercado não confere ao detentor o direito ao uso do selo do Inmetro.


“As empresas terão que comprovar, periodicamente, o cumprimento dos requisitos estabelecidos para poderem seguir ostentando o Selo de Identificação da Conformidade” Água&Vida - Quanto tempo levará a certificação de cada marca? LR - O tempo para obtenção da certificação varia de acordo com o estágio que cada empresa, que se candidatar à certificação, apresentar. Algumas poderão requerer maior tempo para promover adequações em seu processo produtivo para obter a certificação; outras, um tempo menor. Há que se considerar também a agenda dos atores envolvidos como, por exemplo, organismo de certificação, auditores e laboratórios de ensaios. Outro aspecto importante é que a empresa pode, ou não, apresentar não conformidades ao longo do processo de auditoria e dos ensaios. Enfim, assumindo todas estas variáveis, é possível que a certificação seja obtida em

um período em torno de três a seis meses. Água&Vida - Como será o processo de certificação? LR - A certificação é concedida por Organismos de Certificação de Produtos creditados pelo Inmetro, que devem ser contratados pelas empresas. O processo de certificação contempla as etapas de concessão, manutenção e renovação da certificação. Assim, as empresas terão que comprovar, periodicamente, o cumprimento dos requisitos estabelecidos para poderem seguir ostentando o Selo de Identificação da Conformidade. O passo a passo está no site do Inmetro - www.inmetro.gov.br/qualidade/iaac/certifique-seu-produto.asp

ANUNCIE aqui!


Águas mineiras

Formadores de opinião

degustam águas minerais de MG AGMM, subsidiária da Copasa, quer dar mais visibilidade às marcas no mercado mineiro

P

ara reforçar a divulgação das águas minerais de Minas Gerais – Cambuquira, Caxambu, Lambari e Araxá – a subsidiária da Copasa, Águas Minerais de Minas (AGMM), responsável pelo envase e comercialização das marcas, realizou no início do ano um encontro de degustação para formadores de opinião dos setores de hotelaria, gastronomia e turismo do estado. O objetivo foi apresentar as qualidades, características e diferenciais de cada uma das marcas comercializadas em diferentes pontos do território nacional. O presidente da AGMM, Ronaldo Vasconcellos, lembra que nem todos têm conhecimento sobre a riqueza das águas minerais de Minas. “Todo mundo gosta da região do Circuito das Águas, mas é importante que os mineiros também conheçam e apreciem as águas que vêm de lá”, afirmou. A valorização do produto é uma das metas atuais da companhia. Para os empresários que participaram do encontro, o fortalecimento das marcas contribuirá para gerar maior desenvolvimento econômico da região e alavancar o turismo local. Volta ao mercado A Caxambu foi a primeira a voltar ao mercado, em 2008, dentro do programa de revitalização das águas minerais, promovido pela Copasa. É considerada uma água gourmet por excelência, com capacidade para ampliar a percepção

22

www.revistaaguaevida.com.br

dos sabores. Em 2011, foi a vez da Cambuquira, água mineral leve, suave e exclusiva, apontada em rankings internacionais como uma das melhores do mundo. Embora a água mineral Araxá tenha sido relançada em 2012, a disponibilidade da marca apenas nas versões de 500 ml e 1,5 ml tem sido alvo de reivindicações dos moradores da região, já que, segundo eles, a cidade tem grande potencial de consumo para o produto. Segundo a subsidiária da Copasa, o atual portfólio da marca passa por um processo de consolidação para melhor atender ao comércio da região. “Após essa etapa, a Águas Minerais de Minas estudará a possibilidade de viabilização da água Araxá em galões de 20 litros e copos de 200 ml”, informa a empresa. A última representante do famoso Circuito das Águas, de Minas Gerais, a voltar ao mercado foi a Lambari, em 2013. Naturalmente gasosa, a água Lambari tem características f ísico-químicas associadas a bebidas energéticas, que ajudam a acelerar o processo digestivo.


ANUNCIE aqui!


treinamento

Abinam promove novos cursos de capacitação e atualização Dois temas já estão definidos; em breve, os próximos serão divulgados pela associação

D

ois novos cursos já estão programados no calendário 2014 de atividades da Abinam. O primeiro será realizado em abril, com data ainda a ser definida. Trata-se do curso Capacitação em Análises Físico-Químicas e Microbiológicas Aplicadas ao Controle de Qualidade de águas Minerais, que será ministrado pela professora doutora em bioquímica, Petra Sanchez Sanchez, e pelo químico João Ruocco Junior. A iniciativa é direcionada a profissionais que atuam ou pretendam atuar em laboratórios de controle de qualidade na indústria de águas minerais, além de gerentes e técnicos responsáveis pelos resultados das análises e dados gerados pelo laboratório da indústria. Com carga horária de 20 horas, a proposta é capacitar os participantes na aplicação de técnicas atuais de análises físico-químicas, químicas e microbiológicas no controle da qualidade de águas. O programa irá abordar conceitos básicos sobre os principais indicadores microbiológicos para águas de consumo humano (água mineral e água tratada): significado e aplicação; técnicas de coleta para análises microbiológicas e químicas de águas; significado e aplicação das principais análises físico-químicas e químicas utilizadas na planta; preparo de padrões e soluções comuns, entre outros temas.

24

www.revistaaguaevida.com.br

Atualização Já em maio, com data também a ser definida, a Abinam promove o curso Atualização em Boas Práticas de Fabricação na Indústria de águas Minerais, voltado para profissionais que trabalham nas áreas de produção, controle de qualidade e produtividade, assim como manipuladores, gerentes, empresários e técnicos responsáveis pela industrialização e comercialização de água mineral. A proposta é oferecer conhecimentos em boas práticas de higiene na indústria de águas minerais e aprimoramento dos profissionais envolvidos no processo de industrialização e controle de qualidade de águas minerais envasadas.Também visa fornecer fundamentos de microbiologia aplicada à indústria do setor, e discutir as novas legislações relativas às águas minerais naturais. As aulas serão ministradas pela professora doutora Petra Sanchez Sanches e pelo engenheiro industrial químico Silvério Catureba da Silva Filho. Será fornecido certificado aos participantes dos dois cursos, que ocorrerão na sede da Abinam. Informações pelos telefones: (11) 3167.2008 / 3167.2542 Em breve, a Abinam divulgará a agenda completa de cursos para o primeiro semestre de 2014.


ANUNCIE aqui!


Aniversário

Águas Lebrinha comemora 30 anos Presente em cinco estados, a empresa tem novos planos de expansão

Roberto Carvalho de Almeida (Fundador), Flávia Alves de Almeida (filha de Roberto), Frederico de Almeida (filho de Ricardo), Ricardo Alves de Almeida (filho de Roberto), Ana Júlia Almeida (filha de Rodolfo), Eduardo de Almeida (filho de Ricardo), Igor Almeida (filho da Flavia), Maria Lúcia Alves de Almeida (esposa de Roberto), Gabriel Almeida (filho da Flávia), Rodolfo Alves de Almeida (filho de Roberto) e Mateus Almeida (filho de Rodolfo)

O

célebre escritor francês Honoré de Balzac, em seu famoso romance A Mulher de Trinta Anos, mostrou que atingir três décadas de existência tem um significado muito especial: a conquista das virtudes da sensibilidade, razão e equilíbrio, ou seja, a maturidade. Um conceito que pode também ser aplicado à empresa de água mineral Águas Lebrinha, no estado do Mato Grosso, que comemora, em 2014, 30 anos de atividade industrial. Como diz a sócia e diretora de Marketing da empresa, Flávia Alves de Almeida, “uma trajetória de muita dedicação, esforço, foco, planejamento, ética e respeito”. Companhia familiar, Flávia pertence à segunda geração, dividindo o comando da empresa com os irmãos Ricardo Alves de Almeida, diretor Financeiro, e Rodolfo Alves de Almeida, diretor Comercial. “E já estamos no processo sucessório da terceira, que vem sendo preparada para assumir a gestão”.

26

www.revistaaguaevida.com.br

Foram cerca de 10 anos entre pesquisas para encontrar a fonte Bica das Moças, na Chapada dos Guimarães (MT), e a obtenção do registro junto ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). A água da fonte foi classificada como Mineral Fluoretada e Hipotermal na Fonte. Foi assim que a Águas Lebrinha foi fundada em fevereiro de 1984, pelo pai e tio de Flávia, Roberto Carvalho de Almeida e Adalberto Carvalho de Almeida. O nome Lebrinha também tem uma história: desde sua infância, ainda no Paraná, Sebastião Carvalho de Almeida, pai de Roberto e Adalberto, ficou conhecido como Lebrinha, por ser “muito ligeiro". Uma pesquisa popular reiterou o apelido que batizou a primeira indústria de água mineral do estado. Para comemorar o aniversário da marca, a empresa está lançando uma campanha nas mídias de rádio, TV e internet, além de ações de merchandising, em


Cuiabá e principais cidades do interior, cujo foco, segundo Flávia, é “relembrar as coisas boas que aconteceram há 30 anos, o que inclui resgatar também o estilo e a qualidade de vida da época”. Expansão A Lebrinha chega aos 30 anos consolidada no mercado do Mato Grosso e com planos de expansão. Segunda no ranking local, está localizada a 67 quilômetros ao norte de Cuiabá, na Chapada dos Guimarães. O parque industrial da empresa, com cerca de dois mil metros quadrados, está instalado em uma área preservada de mais de sete hectares. “A preservação do meio ambiente é uma das grandes preocupações da empresa”, afirma Flávia. “A área onde está localizada a nascente foi totalmente reflorestada, garantindo a conservação de todos os recursos naturais”, enfatiza a diretora de Marketing. Com equipamentos de última geração, a empresa produz cerca de cinco milhões de litros/mês e detém um amplo portfólio de produtos. A marca, composta de 12 itens, é comercializada nas versões 350 ml com e sem gás (linha Premium); 497 ml, sem gás; 500 ml, com gás; 500 ml (linha Fitness); garrafão de 6 litros descartável; galões de 10 e 20 litros retornáveis; 1,5 litro, sem gás, além de copinhos de 115 ml, 200 ml e 300 ml. Flávia lembra que a praticidade e a inovação também são alvos constantes da atenção da empresa. A Lebrinha é a única no estado a oferecer aos clientes garrafões com alça e nas cores azul, verde e rosa, com efeito decorativo. Além do Mato Grosso, a marca também está presente nos mercados do Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e recentemente em Campos do Jordão, em São Paulo, quando foi selecionada para integrar a carta de águas minerais de um dos mais sofisticados hotéis do país, o Botanique Hotel & Spa. O pro-

duto, em embalagens premium e fitness, ganhou projeção nacional no segmento de bebidas de luxo. “Também desenvolvemos ações e eventos voltados para o incentivo ao esporte”, explica Flávia. Em 2011, para posicionar a marca como sinônimo de vida saudável, foi criada a Corrida das Águas Lebrinha. A iniciativa contou com o apoio da Mercatto Comunicação, responsável pela área de marketing e organização da competição. De lá para cá, já foram realizadas três edições na Chapada dos Guimarães. “Hoje, o evento é considerado pelos praticantes da modalidade como uma das melhores corridas de rua de Mato Grosso.” Segundo a diretora de Marketing da empresa, a Águas Lebrinha sabe aonde quer chegar: “a Lebrinha é uma empresa pioneira, o que confere à marca grande prestígio no estado do Mato Grosso. A meta agora é conquistar novos mercados, como Goiás, Tocantins, Acre e ampliar a presença no estado do Pará”. Ela lembra que a empresa está aguardando o registro de outra lavra de água mineral na região norte do Mato Grosso. "A previsão é inaugurar a nova indústria, que também levará o nome Lebrinha, em 2015", complementa. O presidente da Abinam, Carlos Alberto Lancia, parabenizou a diretoria da Lebrinha, em nome da entidade, pelos 30 anos de existência e sucesso da marca.

27


Manual

As boas práticas

na distribuição de água mineral Manual da Abinam traz as principais recomendações para garantir a qualidade e segurança dos produtos

A

qualidade de produtos e serviços é hoje um quesito indispensável em toda a cadeia produtiva do setor de águas minerais. Além da obrigatoriedade do cumprimento da legislação que regulamenta o setor, a adoção de boas práticas pelas empresas distribuidoras é também uma exigência do mercado. Com consumidores cada vez mais bem informados, aumenta a demanda por produtos que atendam expectativas de maior controle da água oferecida. Com o objetivo de contribuir para a profissionalização e aprimoramento da atividade, o hidrogeólogo e presidente da Abinam, Carlos Alberto Lancia, e a presidente do Comitê Científico da associação, doutora Petra Sanchez Sanchez, elaboraram o Manual de Boas Práticas de Armazenagem, Manuseio e Transporte de Águas Minerais Naturais e Potáveis de Mesa. De acordo com a especialista da entidade, o guia traz uma série de recomendações, organizada em tópicos, com os principais procedimentos a serem observados pelos distribuidores, entre eles, cuidados nas áreas internas e externas dos armazéns, instruções para armazenagem, manuseio na distribuidora e local de venda, requisitos para a aquisição de tampas e garrafões retornáveis, condições dos veículos e transporte adequado de água mineral. O manual estará em breve disponível na associação aos interessados, no formato PDF. A Água&Vida reproduz, a seguir, um dos capítulos da publicação. Instruções para manuseio na distribuidora e local de venda • Os garrafões retornáveis cheios e vazios devem ser armazenados em ambiente adequado, limpo, bem organizado e protegido de poeira e da incidência direta da luz solar;

28

www.revistaaguaevida.com.br


• O pessoal que trabalha na área de estocagem e distribuição deve ser treinado, cumprir as recomendações que constam no manual e obedecer às normas de higiene, mantendo a apresentação pessoal adequada (unhas curtas, mãos limpas, asseio corporal e uniforme limpo); • Os funcionários devem sempre lavar as mãos antes de manipular os garrafões com água mineral e potável de mesa; • Só devem ser expostos para venda produtos que tenham data de fabricação e prazo de validade legíveis; • Nenhuma água mineral e potável de mesa deve ser comercializada após o vencimento dos prazos de validade da água e da embalagem (garrafão), ou se estiver com o lacre de segurança ou tampa violados; • Durante o armazenamento deve ser exercida uma inspeção visual periódica dos garrafões a fim de que somente sejam expedidos os que estiverem aptos para venda, verificando também o prazo de validade e o número da certificação da embalagem;

• Deve ser efetuado rodízio de produtos nas prateleiras e armazéns comercializando sempre, em primeiro lugar, o lote mais antigo; • As embalagens retornáveis de águas minerais não devem ser submetidas a choques mecânicos agressivos para evitar danos aos galões, e posterior alteração da qualidade do produto envasado; • Os garrafões retornáveis vazios que apresentarem defeitos devem ser rejeitados, não devendo ser utilizados os que apresentarem visualmente: bocal quebrado, amassamento, deformação interna e externa do gargalo, rachadura, remendo, e odor estranho; • As águas minerais e potáveis de mesa devem ser expostas no comércio em gôndolas distantes de produtos químicos ou alimentos que tenham odor forte; • As gôndolas nos locais de venda devem ser limpas sempre que necessário, principalmente nas juntas, frestas e cantos.

• Informar imediatamente ao engarrafador responsável pelo fornecimento do produto água mineral e potável de mesa a detecção de qualquer anomalia identificada visualmente, exigindo providências para reposição do produto;

29


Mercado

Família Petra ganha versão Pilsen O Grupo Petrópolis acaba de lançar o mais novo membro da família Petra: a versão Pilsen. Com a novidade, as cervejas especiais da empresa somam seis sabores - Petra Escura Premium, Petra Aurum, Petra Schwarzbier, Petra Weiss Bier e Petra Bock. A nova cerveja, com produção inicial prevista de 200 mil hectolitros/ mês, será comercializada nas versões de 1 litro, 600 ml, long neck 355 ml e latas de 350 ml e 269 ml. O design da embalagem foi criado pela agência DesignLuce. A Petra Pilsen será produzida em Boituva (SP), Petrópolis (RJ), Rondonópolis (MT) e Alagoinhas (BA) e distribuída em todos os estados onde o Grupo está presente. De acordo com a empresa, a Petra Pilsen é o resultado de uma pesquisa que identificou a demanda por opções mais leves da bebida no verão. Com o lançamento, a Petrópolis complementa a sua linha de cervejas especiais.

Indústria uruguaia de água mineral poderá instalar unidade em Alagoinhas (BA) A empresa uruguaia Águas Minerais Kazbek estuda a viabilidade de instalar a sua primeira unidade no Brasil, no município de Alagoinhas, na Bahia. Segundo a direção da companhia, o interesse pela cidade se deve ao rápido crescimento da região, com a implantação de várias indústrias. A Prefeitura de Alagoinhas já manifestou interesse e apoio ao empreendimento. Com 44 anos de existência, a Kazbek é a primeira empresa uruguaia especializada na produção e distribuição de água mineral natural, e a única no país com a Certificação Internacional de Qualidade NSF. A organização norte-americana é líder mundial em segurança alimentar e proteção da saúde pública.

Marcos Untura conquista título de doutor em Hidrologia Médica Com a conclusão da tese de doutorado "La Estación Hidromineral de Caxambu, Minas Gerais, Brasil" defendida e aprovada pela Faculdade de Medicina da Universidade Complutense de Madri, Espanha, em 2013, Marcos Untura Filho torna-se o primeiro no país a obter a titulação de mestre e também doutor em Hidrologia Médica. Untura é formado em Reumatologia pela Universidade de São Paulo, docente da Universidade Nacional de Entre Rios ( Argentina) e professor convidado da Unifesp, na área de Hidrologia Médica. Atua há 32 anos no campo termal. A Hidrologia Médica é a ciência que se dedica ao estudo e uso terapêutico das águas minerais.

30

www.revistaaguaevida.com.br


Água mineral e sucos prontos conquistam novos consumidores Pesquisa da consultoria Nielsen mostra que o consumo da categoria de suco pronto, que integra a cesta de bebidas não-alcoólicas, ganhou mais de 1,7 milhão novos domicílios, principalmente nas regiões do Sul do país e da Grande Rio de Janeiro. A pesquisa constatou ainda um aumento de 800 ml por domicílio que já consumia o produto. A motivação, segundo a consultoria, é o aumento da procura por itens que passem a percepção de produto saudável e de maior praticidade. Ao lado do suco pronto, a água mineral é outra categoria da cesta que apresenta crescimento, se destacando pela intensidade de compra: 17 litros a mais por domicí-

lio. Em 2012, 37,3% da compra desta categoria era realizada no porta a porta, percentual que, em 2013, caiu para 23,6%, enquanto bares e mercearias cresceram de 17,5% para 36,5%. “As estratégias devem considerar as diferenças regionais. Fortaleza, Recife, Zona Sul de São Paulo, Campinas e Florianópolis são áreas metropolitanas onde os consumidores que mais gastam com a cesta também gastam mais com água mineral, ou seja, são áreas com potencial para as marcas desse segmento de produto. Para suco pronto, as áreas com maior potencial são Salvador, Belo Horizonte e Distrito Federal”, esclarece a consultoria.

Brasil Kirin inaugura novo Centro de Distribuição em Campinas (SP) A Brasil Kirin, uma das maiores empresas de bebidas do país, acaba de inaugurar o seu 19º Centro de Distribuição (CD), em Campinas (SP). Com uma área de 4 mil metros quadrados e cerca de 100 funcionários, o novo CD dará suporte logístico para ampliar a distribuição das linhas de produtos da empresa em todo o interior do Estado de São Paulo. Seu amplo portfólio de bebidas inclui cervejas, refrigerantes, sucos, energéticos e água mineral. Além dos 19 centros próprios de distribuição, a Brasil Kirin, subsidiária do grupo multinacional Kirin Holdings Company, conta também com mais de 190 revendas para atender cerca de 600 mil pontos de venda em todo o País.

Água e Energia é tema do Dia Mundial da Água Criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1992, o Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, trouxe este ano um tema polêmico: Água e Energia. O objetivo é pautar os debates e reflexões da comunidade mundial em 2014 em torno da gestão dos recursos hídricos e seu uso sustentável para as gerações atuais e futuras. De acordo com o ONU, o tema foi escolhido devido à interdependência entre água e energia, já que a geração hidrelétrica, nuclear e térmica precisam de recursos hídricos. O Brasil, que detém cerca de 12% da água doce do planeta, celebrou a data com a realização de diversas ações em todo o País, como seminários, mesas redondas, feiras e debates.

31


Mercado

Campanha da Água Petrópolis no Metrô do RJ incentiva hidratação A importância da hidratação durante o verão e como a água ajuda a eliminar as toxinas do corpo é o foco da campanha da água mineral Petrópolis, lançada no Metrô do Rio de Janeiro. Com o slogan “No verão, dê um banho no corpo por dentro”, a ação desenvolvida pela agência Publicis Brasil levou um novo visual para o metrô, com a customização dos trens inspirada nas temáticas do verão carioca. O objetivo é atrair a atenção para o tema de cerca de 1,5 milhão de passageiros que utilizam diariamente esse meio de transporte. A campanha inclui ainda banners gigantes instalados nas estações Botafogo, Carioca, Central e Siqueira Campos. Com mais de 50 anos de existência, a empresa mantém forte presença no mercado do Rio de Janeiro. A água mineral Petrópolis é comercializada nas versões 510 ml e 1,5 litro.

Coca-Cola terá mais uma fábrica em Uberlândia (MG) Até abril de 2014, a Coca-Cola iniciará a construção de mais uma unidade industrial, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Com uma área de 10 mil metros quadrados, a nova fábrica será a segunda da companhia em território mineiro, ao lado da Uberlândia Refrescos. A iniciativa vai envolver investimentos em torno de R$ 130 milhões para a implantação de uma linha de engarrafamento de refrigerantes em embalagens retornáveis e outra de água mineral. Também está prevista a construção de um centro de distribuição. O projeto deverá gerar cerca de 500 empregos diretos e indiretos. Atualmente, a Uberlândia Refrescos atende a mais de 2,5 milhões de consumidores, com produtos da marca Coca-Cola e Heineken Brasil, nas regiões do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, além de algumas cidades do Noroeste de Minas. O novo empreendimento reforça a estratégia do governo de Minas de atrair novos investimentos para o Estado.

32

www.revistaaguaevida.com.br


Grupo Coroa (ES) lança embalagens inspiradas em pedras preciosas O Grupo Coroa, indústria de bebidas do Espírito Santo, acaba de lançar novas embalagens para a sua tradicional marca de água mineral, Campinho, presente no mercado há quase 45 anos: garrafas inspiradas em pedras preciosas, cujo design, criado pelo próprio Grupo, remete à joias lapidadas. A versão sem gás ganhou embalagem azul, inspirada na safira. Já para a água com gás foi criada uma garrafa vermelha, que lembra o rubi. O objetivo da novidade é reposicionar a marca e conquistar novos nichos de mercado. Os rótulos também foram repaginados. A criação é da agência Pragma Comunicação. O Grupo Coroa detém cerca de 20% do mercado capixaba e está presente também nos estados da Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais, totalizando mais de 40 mil pontos de venda.

Logística Reversa: MMA vai analisar proposta unificada do setor de embalagens Com a entrega da proposta unificada do Grupo da Coalização Empresarial do Setor de Embalagens ao Ministério do Meio Ambiente, no último dia 10 de março, o documento será agora submetido a nova análise técnica e ao parecer do Comitê Orientador para implantação dos sistemas de Logística Reversa. A expectativa é que todo esse processo seja encerrado até o final do primeiro semestre de 2014. A moção encaminhada ao MMA, contendo os ajustes solicitados pelo governo à proposta inicial da Coalizão, resulta da aliança formada por empresas e associações do setor de embalagens, com a participação do movimento dos catadores. O Grupo da Coalização empresarial é integrado por 21 entidades representantes dos fabricantes, usuários, importadores, distribuidores e comerciantes de embalagens e resíduos secos não tóxicos, entre elas, a Abinam.

Congresso global de 2014 da Zenith será em Budapeste A 11ª. edição do Global Bottled Water Congress, promovido pela consultoria inglesa Zenith International, será realizado este ano em Budapeste, capital da Hungria, de 6 a 8 de outubro. Considerado o maior encontro do mercado internacional de água envasada, o objetivo do Congresso é debater os grandes temas que impactam a atividade, como tendências, mercados, novas tecnologias, embalagens, design, entre outros. A programação inclui também apresentação de cenários regionais e de cases bem sucedidos da indústria mundial do setor. A cada ano, é escolhida uma cidade de um país para sediar o evento. Em 2011, o Rio de Janeiro foi eleito para receber o encontro, realizado em conjunto com o Congresso da Abinam.

33


Mercado

Beber água antes de dormir traz benefícios à saúde O site i-legumes.com, voltado para temas de nutrição e saúde, elaborou uma relação de benefícios relacionados ao hábito de ingerir água antes de dormir. O site lembra que essa é uma das melhores maneiras de ajudar o corpo a armazenar os nutrientes e minerais necessários para o organismo se manter saudável. O efeito hidratante é um deles. Beber um copo de água antes de ir para a cama ajuda a repor os fluídos perdidos ao longo de um dia de atividade normal. A remoção de toxinas indesejadas, provenientes de alimentos e de outras impurezas, também é mencionada. São beneficiados o aparelho digestivo, os músculos e a pele. E nada como um copo de água para ajudar a promover uma boa noite de sono, já que auxilia no equilíbrio das vitaminas, nutrientes e minerais, repondo o que foi queimado pelo corpo e mantendo o seu bom funcionamento.

Minalba: a água mineral oficial do Gastronômade Brasil 2014 Com a renovação da parceria com o Gastronômade Brasil, um dos principais encontros de gastronomia do mundo, a Minalba é a água mineral oficial do evento, que será realizado este ano nos meses de março e abril em seis estados brasileiros: São Paulo, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Minas Gerais, Santa Catarina e Paraná. Com três anos de atividades e 18 edições realizadas, a proposta da iniciativa é reunir amantes e apreciadores da alta culinária para banquetes promovidos em locais a céu aberto. Participam do evento produtores regionais e chefs focados na cozinha de terroir e no melhor aproveitamento dos ingredientes. O Gastronômade Brasil foi inspirado no conceito do famoso festival norte-americano “Outstanding in the Field”. Tim-tim.

Sarandi e Água da Pedra são destaques no Marcas de Quem Decide A Sarandi e a Água da Pedra foram as vencedoras na categoria Água Mineral, na 16ª. edição da pesquisa Marcas de Quem Decide, promovida pelo Jornal do Comércio, em parceria com a Qualidata Informações Estratégicas. O levantamento visa destacar as marcas preferidas e mais lembradas pelos gaúchos em 103 categorias. A Sarandi obteve 26,7% das lembranças, ficando em primeiro lugar, e a Água da Pedra atingiu 25,8% no quesito das preferências.

34

www.revistaaguaevida.com.br

Classificados


ANUNCIE aqui!


ANUNCIE aqui!

Site revista ed 81  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you