Page 1


Sumário Capa Cláudia Moura Fotografia Pedro Dias

Ficha Técnica

Make Up Artist Ivânia Faria

Direção Equipa 3F’s

Assistente Ivânia Faria

Desing Gráfico Ivânia Faria

Acessórios BijuMania Acessórios

Relações Públicas Alexandra Lopes Fotógrafos Pedro Dias Colaboradores e Editoriais Alexandra Lopes, Pedro Dias, Ivânia Faria, Hugo Brito. Contacto Revista3fs@gmail.com Periodicidade Mensal


Índice Arquitetura

4

Anedotas

6

Agenda de Concertos

7

Música

8

A Nossa Escolha…

10

Portefólio

16

Macro

28

Pensamentos e Devaneios

36

Capa

38

/3fsrevista


Era uma vez a arquitetura... Engane-se quem pense que vou falar de estádios de futebol no estrangeiro, talvez um dia :-) Há tempos alguém me corrigia na minha oralidade por dizer “jogar fora” com o sentido de colocar no lixo, no entanto, fui corrigido com algo do tipo: “não se diz jogar fora, diz-se deitar fora!”, correção que me deixou algo perplexo uma vez que eu, normalmente o que faço é jogar fora mesmo! – compreendase o contexto: estou no escritório, a escrever ou desenhar algo, amachuco o papel onde um qualquer disparate se preparava para fazer xeque-mate a uma boa ideia e eis-me, tal qual Michael Jordan a encestar com habilidade no cesto dos papéis! se isto não se enquadra num jogo, e portanto a expressão “jogar fora” não sei o que é que se enquadra! Pior que “jogar fora” só mesmo “deitar fora”, porque convenhamos: não dá jeito nenhum deitar-se no escritório e tentar deslizar a folha de papel pelo chão até ao cesto dos papéis na esperança que esta, animada pelos poderes mágicos da expressão “deitar fora” suba pelo cesto acima e se deite bemcomportadamente no cesto dos

… de jogar fora

papéis! Portanto eu ou jogo fora ou coloco no lixo! Mas, e que tem isto que ver com arquitetura? Tem tudo!... quer dizer... tem um pouco, pelo menos. No processo de fazer arquitetura, e tantas outras coisas na vida, é importante saber colocar no lixo, e quando se deve ou não fazê-lo. Todas as ideias são interessantes, mas nem todas são adequadas. Há que saber quando “jogar fora” uma ideia ou quando devemos avançar com ela. Há até, estranhamente também ocasião para “deitar” uma ideia, processo semelhante a marinar a ideia deitado durante uma boa noite de sono! Muitas vezes o resultado é uma espécie de catarse ( não confundir com catarro ou carraspana, ambos comumente com efeitos nefastos para a ideia ). São estes processos de síntese, onde umas ideias avançam e outras são colocadas de parte que fazem o desenvolvimento gradual

do projeto, pelo menos assim têm sido até 2012, espero que 2013 traga a todos, entre outras coisas boas, grandes ideias, daquelas que não são para “jogar fora”! Texto: Hugo Brito, arquiteto


Anedotas O Alentejano no Aeroporto Um alentejano ia pela primeira vez fazer uma viagem de avião, quando uma coisa no aeroporto lhe chamou a atenção. Era um computador com voz, que fazia a identificação dos passageiros através da sua imagem. Assim que o alentejano passou o computador acusou: “Manuel, 52 anos, Português, casado, passageiro do voo 1455 da TAP”. Impressionado, o Manuel foi ao WC, rapou o bigode e mudou de camisa. Ao passar pelo computador a voz acusou novamente “Manuel, 52 anos, Português, casado, passageiro do voo 1455 da TAP”. Mas o Manuel não se deu por vencido. Voltou ao WC, fez uma maquilhagem perfeita, colocou uma peruca ruiva e envergou um vestido de mulher. Pensou “Agora sempre quero ver se a porcaria da máquina me reconhece”. Ao passar o computador acusou de novo: “Manuel, 52 anos, Português, casado, por causa das invenções, acaba de perder o voo 1455 da TAP”.

Joãozinho Obcecado Muito contrariado, o pai do Joãozinho leva-o à psicóloga, por imposição da professora que insistia em dizer que o rapaz era obcecado por sexo. Já na consulta, a psicóloga pega numa folha de papel em branco, desenha duas rectas paralelas e pergunta ao Joãozinho: Por baixo alguém escreveu: Sebastião da Silva (emigrante), 22cm, dura.

Barriga Chata...

- O que te faz lembrar esse desenho, Joãozinho? - É um casal a fazer 69! A médica, noutra folha de papel, desenha um triângulo. - E agora? – pergunta ela. - São dois homens a fazer sexo com a mesma mulher! A psicóloga chama o pai do Joãozinho a um canto e comenta: - Realmente, o seu filho tem uma obsessão por sexo… Eu mostrei-lhe estes desenhos e ele disse… - Ele tem obsessão por sexo? – Interrompe o pai. - E quem foi que desenhou essa pouca vergonha toda?

Joaozinho e o orgão sexual A professora diz aos alunos para desenharem o órgão sexual feminino. Nisto uma das alunas, a Joaninha, incapaz de fazer o desenho, abriu as pernas e espreitou para debaixo da saia. O Joãozinho vê e grita: -PROFESSORA, A JOANINHA ESTÁ A COPIAR!!!

O filho entra no quarto, e apanha a mãe na famosa posição a “cavalgar” no pai. A mãe assustada, veste-se e vai atrás do filho, preocupada com o menino tinha visto. Então o menino pergunta á mãe: - O que a mãe e o pai estavam a fazer? Muito surpreendida, a mãe pensa logo numa desculpa e responde: - Ora. Disse ela. – O teu pai está com uma barriga enorme, e eu estava a tentar achata-la, para tirar o ar!! - Mãe, estás a perder o teu tempo e esforço! – Disse o filho. - Porquê? Pergunta a mãe intrigada. - Então sempre que a mãe sai para ir ao Centro Comercial, a empregada, ajoelha-se e sopra tudo de volta!! – Responde o filho.

A neve na Suiça Num Hotel da Suiça para esquiadores, havia um cartaz com a informação das condições da neve: Neuchatel, 12cm, mole; Lausanne, 18cm, escorregadia; Shaffhausen, 15cm, consistente.

Envia tu também... Se também queres ver aqui as tuas anedotas, podes enviar-nos para: revista3fs@gmail.com, com o assunto “Anedota”. Envia uma ou mais anedotas, juntamente com o teu primeiro e último nome e Localidade.


Agenda de Concertos Ana Moura Data: 26.JAN.2013 Sala: Coliseu do Porto, Porto Preço: 20.00€ a 30.00€

Data: 25.JAN.2013 Sala: Coliseu dos Recreios, Lisboa Preço: 20.00€ a 45.00€

Cult of Luna Data: 28.JAN.2013 Sala: Hard Club Preço: 20.00€

Data: 29.JAN.2013 Sala: Paradise Garage Preço: 20.00€

Enter Shikari Data: 08.JAN.2013 Sala: TMN Ao Vivo (Armazém F) Preço: 25.00€

Data: 07.JAN.2013 Sala: Hard Club


Música 3F’s: Quem são os Out With A New? OWAN: Os Out With A New são formados pelo DannielBoone na voz e guitarra, Miguel Moreira (Syul) na Bateria e pelo Telmo Oliveira no Baixo.

OWAN: A banda esteve parada desde finais de 2008 até finais de 2011, por motivos pessoais, altura em que o Danniel decidiu recomeçar e seguir em frente….

3F’s: Como nasceu a banda?

3F’s: E concertos? Como está a agenda?

OWAN: A banda nasce como reflexo de tentar materializar o sonho que temos desde criança…e de fazer o que realmente gostamos.

OWAN: Em Dezembro iniciamos a ‘’A Long Ride To Everywhere Tour‘’, com 5 datas : 2 no Porto, Celorico de Bastos e 2 em Lisboa. Estamos agora a agendar novas

OWAN: O nome surgiu no meio de tantas outras ideias… tentamos dar um lado poético… a notícia a ser jogada ‘’fora’’ para o mundo, seriamos nós mesmos…

vossas

OWAN: Toda a boa música !!!

3F’s: Como foi o vosso trajecto como banda até aos dias de hoje?

3F’s: Têm um novo elemento, o Telmo, que entrou há pouco tempo, como foi a entrada para a banda e a adaptação? OWAN: Foi uma entrada natural, e com uma boa adaptação. Isso foi muito bom para nós, não necessitamos de fazer castings.

3F’s: Como se define o estilo da banda?

3F’s: A banda nasceu em 2006, mas entre 2008 e 2011 estiveram parados!

3F’s: Quais são as principais influências?

OWAN: Foi difícil… atendendo ás paragens da banda… e à entrada de novos elementos

3F’s: Porquê o nome?

OWAN: Acima de tudo somos uma banda rock, influenciada por tudo o que nos rodeia, e por tudo aquilo que nos há-de rodear amanhã. Os pormenores, esses, deixamos ao critério de cada um…

OWAN: Sim, mais pelo Facebook.

3F’s: Qual o lugar mítico para a banda? datas, dependendo estas também de todas as outras coisas que os OWAN querem fazer.

3F’s: Os OWAN interagem com os fãs, pelas redes sociais?

OWAN: O estúdio onde ensaiamos e criamos os nosso temas !!!

3F’s: Em que palco sonham atuar?


OWAN: Para começar???? Em todos !!! Isso é que era…

3F’s: Como primeiro EP?

3F’s: Vocês são do Porto, mas já têm fãs noutros locais?

OWAN: Foi bom !!! Deu sempre para aprender, e curiosamente o produtor desse EP hoje em dia é o baterista da banda.

OWAN: Sim felizmente temos fãs espalhados um pouco por todo o mundo, é o fenómeno das redes sociais.

3F’s: As músicas são todas originais e em Inglês? Porquê? OWAN: Sim são todas originais… mas não descartamos a ideia de fazer algumas versões… mas também serão em inglês..

3F’s: Daniel, és o compositor de todas as músicas? Onde vais buscar a inspiração? OWAN: Sim sou eu que escrevo e componho os temas. A minha inspiração no fundo é simplesmente o reflexo de tudo o que vivo, que sinto, que vou escrevendo, como num diário. Sim posso dizer que por vezes escrevo partes da história da minha vida.

3F’s: Como vêm o actual estado da música em Portugal? OWAN: Vemos um estado … como no próprio estado da nação. Pobre e viciado.

3F’s: Que objetivos gostariam de alcançar a curto/médio prazo? OWAN: Neste momento, o nosso principal objetivo é, ouvirmos o novo Single que estamos a preparar, em todas as rádios nacionais.

foi

lançar

este


Fotografia de HS Photos

Fotografia de Marco Valente


Fotografia de Marco Valente


Fotografia de Joรฃo Gonรงalves


Fotografia de Pedro Dias


Portefolio com: Fรกbio Martins /fabiomartinsphotography

Modelo: Nuno Pereira


Modelo: Nuno Pereira


Modelo: Patrícia Galvão


Modelo: Patrícia Galvão


Macro Com João Ribeiro

www.facebook.com/pages/Fotografia-Marafada/309505385742583 Fotografia Marafada é pseudónimo de João Ribeiro, tem 31 anos, nascido em Lisboa, vive em Tavira, no Algarve. Membro da Associação Livre de Fotógrafos do Algarve, fundador e actual Presidente do Núcleo de Amigos Fotógrafos do Algarve e membro do Movimento Expressão Fotográfica. A Fotografia começa na sua vida em 1998 quando adquire a sua primeira reflex. Começou a fotografar pessoas, paisagens. Aquando da sua carreira militar em 2001 entra no mundo da aviação e fotografia militar. Em 2004 é convidado a expôr algumas fotografias aquando do centenário do campo de tiro de Alcochete. A titulo individual expõe alguns trabalhos em revistas e sites da especialidade. Em 2010 inicia-se na aprendizagem de fotografia macro. Conta no seu curriculo com alguns prémios em concursos fotográficos. Citação de sua autoria: "Qualquer um tira fotografias, mas só alguns o conseguem fazer sem máquina." Fotografia Marafada é pseudónimo de João Ribeiro, fotógrafo amador, português, Algarvio Marafado transmite para as suas imagens os sentimentos que leva na vida. Malandro, dinâmico, activo, difícil e com cara de poucos amigos.


Pensamentos e Devaneios com: Alexandra Lopes

Novo dia, todos os dias Há momentos de reflexão. Em que paramos para ver com olhos de ver o que está à nossa volta. O que ficou atrás dos ombros, para lá de um pretérito-imperfeito, numa longevidade que parece já ter muito tempo, mas não, não tem assim tanto tempo. Penso que tudo o que acontece nas nossas vidas, não são um acaso, há as menos boas que nos fazem sentir menos robustos, menos ágeis e mais sensíveis num pedestal de uma máscara usada como escudo de proteção, ali imóvel, estático. Numa roda giratória, como se fosse um filme, onde com um comando posso pausar, voltar atrás ou ver em câmara lenta e observar pormenorizadamente tudo, ponto por ponto. Hoje a minha introspeção é vista de olhos fechados, que é exatamente dessa forma que muitas vezes sabemos “ler” o que nos vai dentro do peito. Nos silêncios, nos pensamentos que nos passam pela mente numa

noite chuvosa ou até mesmo estrelada. Não passou assim muito como assim é chamado o tempo de “tempo”, mas é como se já tivesse tido algo semelhante a um “déjà vu”. Espaço temporal, um lugar, uma expressão, um olhar apenas. Quero ver, bem dentro, ler o que há para além de um olhar, ouvir o que há para além de um silêncio de palavras ditas em surdina. Numa linguagem que só quem sabe perceber, saberá distinguir a verdade de um sorriso e de um olhar e dialogar entre si pela mesma forma. E por isso, uma das lições que aprendi, todos os dias é um novo dia, vivendo hoje sem criar demasiadas expectativas. Assim todos os dias serão uma surpresa e todos os dias serão outros dias! Texto: Alexandra Lopes


Nome: Clรกudia Sofia Guerra Moura Idade: 30 anos Data de nascimento: 16-04-1982 Signo: Carneiro Peso: 56kg Altura: 1,59cm


“Participei neste concurso por gostar bastante de artes inclusive fotografia, no entanto file-o numa brincadeira e não esperava ganhar a edição da revista de Janeiro! Sou por norma uma pessoa bem disposta, simpática, humilde e costumo ir atrás daquilo que quero mesmo que muitas vezes perca a batalha mas ao menos tentei! A minha área é artes e multimédia, inclusive sou música há 17 anos numa filarmónica! As minhas paixões são a música, poesia, dança cigana, flamenco no entanto gosto de fazer de tudo um pouco tendome tornado assim numa pessoa multifacetada. Considero-me uma pessoa bastante sociável, comunicativa, simpática, rebelde e lutadora contudo não espero muito da vida e vivo um dia de cada vez esperando apenas que a vida me surpreenda! A realização desta sessão fotográfica foi uma experiência nova para mim, gostei, foi

curioso, interessante e ao mesmo tempo uma visão nova deste mundo! Quero agradecer á equipa 3F`s por se ter disponibilizado até mim e a todo o trabalho envolvido. Contudo o que posso tirar como mensagem disto tudo é que devem viver e aproveitar as

oportunidades que a vida nos dá pois esses momentos são a única coisa que levamos desta vida, arrisque para um dia não se arrepender de não o ter feito! Obrigado Pedro Dias e Ivânia Faria... Continuação de um bom trabalho!”


Nº3 Edição Janeiro 2013  

www.facebook.com/3fsrevista Nº3 Edição Janeiro 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you