Page 1


Só tem algo mais importante que a nossa geração de energia, a próxima geração. Ser a empresa com as melhores práticas do mundo em sustentabilidade. É assim que a gente trabalha. Para Itaipu, sustentabilidade é mais que gerar energia limpa e renovável. É cuidar do meio ambiente. Respeitar as comunidades. Promover o turismo. Difundir conhecimentos. Desenvolver tecnologias. Inovar. Itaipu Sustentável. Acredite, pratique e compartilhe sustentabilidade.


www.itaipu.gov.br

#itaipusustentavel


INDICE 116 capa

Villa Vicenza:

bem-vindo ao seu novo lar Um conceito de moradia que mistura o clássico com o contemporâneo é a tradução do novo condomínio iguaçuense Texto: Mariana Kojunski Foto capa: Cláudia Fortunato Fotos Villa Vicenza: Construtora Atria

30

72

Anna croukamp conta como ela e o marido fundaram o parque das aves

Veja como é possivel conhecer a américa do sul com pouco investimento

PAPO SÉRIO

MOCHILÃO

82

172

CONHEÇA UM POUCO DA HISTÓRIA DE Maria odete rolon

jorge antonio ensina a fazer um peito de frango recheado caprese delicioso!

MEMóRIAS

PRATO DO MÊS

colunas 38 40 42 44 88 90 92 94 188

Delfim Netto Dr. Rogério Antonio Lopes Dra. Adriana Rocha Cristiane Grando Drauzio Varela Dr. Marcos Szpak Dr. Ricardo Sabbi Dr. Mohamad Omairi Lilian Grellmann

Os Colunistas contidos na revista são colaboradores sem nenhum vínculo com a empresa. A 100 Fronteiras não se responsabiliza por produtos e serviços divulgados. Os artigos não representam necessariamente a opinião da revista.


expediente Diretora Executiva Lilian Grellmann Editor Denys Grellmann Jornalista Mariana Kojunski - MTB 10073 Estagiário de Jornalismo Patrícia Buche DIRETOR DE ARTE STEWARDT ALEX PERIUS 100 Fronteiras TV/Portal 100 Fronteiras ANA CRISTINA FERAZI Webjornalismo Annie Denise Grellmann Ombudsman Carlos Grellmann Atendimento Talita Cristina Zanoni EXECUTIVO DE CONTAS CARLOS SANTIAGO Evelin Burgos Fretes 0971 752 385 RevisOR Douglas Furiatti Assessoria Jurídica Luiz Jorge Grellmann OAB- 30128 A revista 100 Fronteiras é uma publicação mensal da Editora Grellmann Ltda. Edição 112 - JANEIRO de 2015 - 10º ano. ATENDIMENTO De Segunda a Sexta - Feira: 08h - 18h. ENDEREÇO: Av. Juscelino Kubitsheck, 131 Edifício Las Brisas Sala 01 - Centro - 85851-210 - Foz do Iguaçu - PR VALORES unidade: R$ 15,00 - Nas bancas: R$ 10,00 - Assinatura anual: R$ 180,00 - Assinatura Semestral: R$ 100,00 CIRCULAÇÃO Ciudad del Este(Py), Foz do Iguaçu(Br) e Puerto Iguazu(Ar). PRODUÇÃO www.100fronteiras.com CENTRAL DE ATENDIMENTO (45) 3025-2829 Assinaturas: (45) 3029-5995 contato@revista100fronteiras.com WhatsAPP - +55 45 9118-2401

Capa de Dezembro

16 anos do Capitão “Amei, muito boa a edição, e também adorei a repórter, superdespojada e com um bom texto. Parabéns!!!” :)

MARC 2 – Bianca Beatriz –

“Linda!!!”

“Arrasando, chique. Bom, vc sempre está linda. Bjs.” Rosinha Martino –

“Linda. Muito charmosa. Parabéns!” Nilma Lopes Luz –

Fabiano Pereira –

Fronteiras!”

“Parabéns, 100

Janete Lemes – “Parabéns...

sempre!”

Sucesso

“Que luxo a revista. Parabéns à equipe da revista nota 1.000.”

Lisandra Mariel Caneppele –

jessicarippler – “Ótima edição!! Adorei. Pena que a repórter não provou o el matador!! Mas mataram a pau!! Parabéns!!”

“Agradecemos a presença de todos em nossa embarcação, e principalmente a você, Mariana Kojunski, que com a equipe da 100 Fronteiras conseguiu captar toda a MAGIA dessa noite.”

Capitão Bar –

Cláudia Fortunato – “Linda, Elaine Brambilla! Parabéns, equipe 100 Fronteiras!!”

MATÉRIA VIADUTO “Coisas de nossos políticos de Foz... Uma hora isso muda... Aguardemos sentados...”

Jose Fernando Moleda –

ARTE E DIAGRAMAÇÃO: www.vistapropaganda.com.br

“Um dia fica... Só não se sabe quando... Enquanto isso, nós que moramos naquelas bandas continuamos sofrendo com o trânsito!”

Fatima Marchioro Cavalcanti –

/REVISTA100fronteiras

/REVISTA100fronteiras

100fronteiras

100fronteiras.tv


Uma década de história Seria clichê dizer que temos 2015 motivos para comemorar o novo ano? É claro que sim! Por isso temos muitos mais. Como? É só olhar para trás e ver a caminhada que, em outubro, completa 10 anos. São 120 meses de publicação, 3.650 dias de dedicação e horas infinitas de amor pelo que fazemos. Pois é, iniciar o novo ano é motivo para muita comemoração. Graças à sua confiança chegamos ao momento de completar uma década de luta constante para a integração da Tríplice Fronteira. Para crescer juntamente com o que você quer ver, ler e escutar, expandimos. Hoje somos o Grupo 100 Fronteiras, que engloba o 100 Fronteiras TV, 100 Fronteiras Eventos, Portal 100 Fronteiras e, é claro, esta em que tudo começou, a Revista 100 Fronteiras. Para dar forma e embasar os trabalhos do grupo, firmamos a nossa missão de agregar novas parcerias, promover eventos e projetos que impulsionem o desenvolvimento da cidade, além de, em toda a caminhada, buscar gerar um conteúdo jornalístico multimídia, inovador, tendo como princípio a independência, seriedade e profissionalismo. Temos e firmamos como a nossa visão, seja ela de passado, presente ou futuro, a integração da sociedade da região trinacional, afinal de contas a 100 Fronteiras foi desenvolvida com o intuito de unir a região. Depois de comemorar as cem edições no centenário da cidade e caminhar para a primeira década de existência, olhamos para trás, respiramos fundo e afirmamos: “Valeu a pena”, ou melhor, “sempre vai valer a pena”. O nosso futuro é ao seu lado, querido leitor. Seja por meio de nossas páginas, eventos, vídeos ou web, o fato é que vamos continuar crescendo juntos e apresentando o que de melhor tem a região mais amada do Brasil. A você, nosso leitor, mais uma vez, o nosso muito obrigado e que este ano seja ainda mais brilhante do que aqueles que já passaram.

PARCEIRAS:

AFILIADA:

REVISTA OFICIAL:

26

www.revista100fronteiras.com


Anna Croukamp Por: Mariana Kojunski Fotos: Ana Cristina Ferazi

O Parque das Aves, fundado em 1º de novembro de 1993, permite a seus visitantes uma experiência única de estar em contato com a natureza. São 16 hectares de mata atlântica, o que equivale a 22 campos do ABC. O casal Dennys e Anna Croukamp trouxe a ideia para o município e hoje, com 150 colaboradores, Anna – formada em veterinária e nascida na Alemanha – relembra as histórias de conquistas e ameaças que o parque já viveu.

30

www.revista100fronteiras.com


Revista 100 Fronteiras: É impossível começar a conversa sem perguntar: como iniciou a história do Parque das Aves em Foz do Iguaçu? Anna Croukamp: A ideia do Parque das Aves entrou em nossas cabeças, do meu marido e eu, com um pequeno filhote de papagaio-do-congo. Um amigo deu o filhote dessa espécie para nós, como presente, na África. E esse filhote induziu o amor com as aves no meu marido. Ele não sabia nada de aves, mas amava. Essa pequena ave fez isso. Então, há muitos anos, quando nós já morávamos na Inglaterra, um ex-gerente do meu marido, da África, chegou e falou: “Dennys, vamos fazer um parque de crocodilos lá em Foz do Iguaçu, perto das Cataratas do Iguaçu”? Ele perguntou: “O que é isso”? “Lá na América Latina, Brasil”? Nós nos orientamos, e meu marido disse: “Eu não gosto de crocodilos, eu gosto de aves. Vamos fazer um parque de aves”, e assim aconteceu. Ele chegou aqui em maio de 1993 para ver a possibilidade, falou com prefeito, Ibama, sociedade dos zoológicos do Brasil. Ele olhou essa área, esse terreno, depois conseguiu as licenças para fazer um zoológico aqui, porque o Parque das Aves é um zoológico. Quando tinha conseguido as licenças, ele comprou a área: 16 hectares de mata atlântica. Daí eu comprei o livro “Português em três meses” e vim para ajudar meu marido a construir o Parque das Aves em 1º de novembro de 1993.

...meu marido disse: “Eu não gosto de crocodilos, eu gosto de aves. Vamos fazer um parque de aves”, e assim aconteceu.”

Revista: Quando vocês abriram o parque, quantas aves tinham aqui? Anna: Mais ou menos o mesmo número de hoje, porque o nosso objetivo não é coletar aves, mas mostrar as espécies num ambiente agradável com bastante espaço. Quando reproduzimos, nós mandamos embora pra outro zoológico. Revista: Como as aves chegam até aqui? Anna: Mais da metade das aves vem da confiscação. Da Polícia Federal, da Polícia Ambiental e Ibama. Eles mandam para nós um monte de aves; coitadinhas. Outras nós recebemos por troca com outros zoológicos e instituições. E hoje, geralmente, nós compramos aves exóticas, da África. Revista: O Parque das Aves também trabalha com animais em extinção aqui? Anna: Muitos, esse é um de nossos principais objetivos. Revista: No início de nossa conversa, a senhora falou sobre o seu marido. Por curiosidade, como vocês se conheceram? Anna: Uma aventura, eu cheguei na África como veterinária alemã, e meu marido era um pioneiro da África, era piloto. Ele me levou pra várias áreas pra me ajudar a fazer cesariana em vacas e levou pra outras cidades pra fazer cirurgias. Então nós preservamos uma amizade e decidimos nos casar. Revista: A senhora é veterinária, certo? Como surgiu o seu amor pelos animais? Anna: Sou. É difícil lembrar, porque sempre amei animais. Vim de numa família pobre na Alemanha, mas muito educada. O meu pai era doutor em filosofia e drama-teatro; minha mãe, escritora. Éramos muito educados, mas com pouco dinheiro. Não tínhamos uma casa, só uma área num pequeno distrito. O primeiro animal que eu consegui ter foi um periquito australiano. Eu amava esta ave, e ela a mim. Voava comigo ao redor da casa. Depois eu comecei andar a cavalo. Daí eu resolvi estudar medicina veterinária. Revista: É possível imaginar hoje o Parque das Aves em outro lugar? Anna: O meu marido escolheu esse lugar por causa do fluxo de turistas nas Cataratas. Para pagar um parque desses é muito, muito, muito caro. Você precisa de um fluxo de turistas que pague. Então, além disso, não existe um parque das aves como o nosso, no mundo inteiro, porque ele está dentro da floresta; isso não existe. Então eu não posso imaginar esse parque em outro lugar. Revista: Em 2014 vocês inauguraram o maior viveiro da América do Sul. Como surgiu essa ideia? Anna: Isso, ele tem 180 aves. São 120 araras e mais papagaios e periquitos. Tínhamos um velho viveirão que meu marido e eu montamos, porque tínhamos muitas aves confiscadas. Araras, periquitos, papagaios em pequenas gaiolas: “E agora, o que fazer”? Nós construímos um grande viveiro, colocamos todos lá dentro. Eles aprenderam a voar, reproduziram, fizeram amizade, formaram casais. Era fantástico, e o público amava também. Depois de anos, o cantinho ficou feio. Então esse viveirão ficou muito feio aos meus olhos. No mesmo tempo, caiu uma árvore em cima dos viveiros dos tucanos, e nós teríamos que derrubar tudo, daí eu decidi usar a área de tucanos e faisões, juntar e fazer um viveirão gigantesco. O problema era como incluir as árvores, porque as araras vão destruir, vão roer a casca. Daí nós teríamos que colocar uma manga de tela soldada ao

...eu cheguei na África como veterinária alemã, e meu marido era um pioneiro da África, era piloto. Ele me levou pra várias áreas pra me ajudar a fazer cesariana em vacas e levou pra outras cidades pra fazer cirurgias.”

www.revista100fronteiras.com

31


redor de cada árvore. E lá na altura ela abre com um funil e conflui com o teto. Esse foi um pepino, nós precisamos de dois anos de trabalho, oito soldadores. Cada árvore está diferente. Nossos homens precisaram virar costureiras. Este viveiro dá muito prazer para todo mundo, principalmente para as aves. Revista: Hoje o Parque das Aves sobrevive somente com a entrada dos turistas? Anna: Sim, dos visitantes. Nós não temos patrocinadores. Nós somos uma empresa, fazemos um lucro, com lucro nós pagamos os custos, não é lucro. Com o lucro pagamos o projeto de conservação, porque a conservação está cara.

Vim de uma família pobre na Alemanha, mas muito educada. O meu pai era doutor em filosofia e drama-teatro; minha mãe, escritora.”

Revista: Hoje vemos essa estrutura que encanta os visitantes, mas existiu algum momento de dificuldade em que vocês pensaram: “A gente vai ter que acabar com esse projeto”, ou sempre foi tranquilo? Anna: Muitas crises, crises graves de todos os lados, doenças, ameaças, ciúmes. Revista: Ameaças, como assim? Anna: De equipes armadas, cinco vezes eles fizeram golpe. Mas desde 2002 temos uma segurança muito firme. Revista: Mas para tentar roubar os animais? Anna: Não. Nos roubar, os cofres, eles querem dinheiro vivo. Revista: O parque está com algum novo projeto para este novo ano? Anna: Sim, sempre. Agora, no momento, estamos mudando a entrada do parque, para receber o visitante mais livremente. Ele pode entrar e já entrar num jardim bonito, virar e olhar a “Árvore da vida”. Essa área estamos trabalhando, mas no projeto são 20 viveiros para mutum-de-alagoas. Nossa pesquisa e trabalho está atrás da cena, para entrar no projeto de reprodução dessas aves, fazer viveiros para corujas, ampliar a área de educação ambiental. Está crescendo, agora nós temos cinco, seis, professores fixos, e muitos monitores diaristas. Tudo está crescendo um pouco demais pra mim. As vezes dá medo, mas minha filha e meu genro tomaram conta e vão continuar, porque eles querem crescimento. A nova geração, eles vão lidar com a situação. Revista: Mas a senhora pensa em deixar com eles e ir embora? Anna: Não, eu vou morrer aqui. Depois, eles podem me levar na cadeira de rodas e eu vou ficar aqui supervisionando. Eu vou ficar aqui com minha filha, genro e com crianças, pequenos brasileiros. Eu estou aqui na minha casa, Foz virou a minha casa.

Árvore da vida

O meu marido escolheu esse lugar por causa do fluxo de turistas nas Cataratas. Para pagar um parque desses é muito, muito, muito caro. Você precisa de um fluxo de turistas que pague.” 32

www.revista100fronteiras.com

Segundo Anna: “Essa é uma lenda nórdica. Diz que um jovem deus Wotan andava pelo mundo e encontrou a Árvore da vida. Entre as raízes da árvore nasceu água de sabedoria. Ele se abaixou, sacrificou um olho pra beber essa água da sabedoria. Ele pegou a espada e cortou um pedaço da Árvore da vida. E com essa madeira, ele formou uma lança e riscou as regras do mundo no cabo e dominou o mundo. Com aquela dominação, a Árvore da vida, machucada, morreu; a água da sabedoria secou. A árvore pegou fogo e destruiu todo o mundo. Deus fez ser humanos, gigantes, todo mundo. E depois a natureza voltou. Quer dizer, a natureza não precisa de nós, nós é que precisamos da natureza. É uma lenda nórdica que se repete em outras mitologias. E essa lenda eu me lembrei quando participei de um congresso de zoológicos, e o presidente de zoológicos da Europa falou da nossa obrigação como zoológicos de transmitir aquela mensagem não só sobre biodiversidade, mas a sobrevivência nossa como ser humano, que no momento estão todos preocupados. E 10% da população mundial visita, uma vez por ano, o zoológico. Então nosso potencial de transmitir mensagem é muito grande. E também mudar comportamentos”.


...eu não posso imaginar esse parque em outro lugar.” Parque das Aves em números - 1.100 animais - 140 espécies - 29 espécies em extinção

- 2013 – 503 mil visitantes: 50% brasileiros, sendo o maior público paranaense; 50% estrangeiros, a maioria sul-americana

Origem das aves - 50% das aves são vindas de resgate de tráfico pelas autoridades ambientais - 43% são nascidas no parque - O restante é proveniente de troca entre zoológicos

Valores dos ingressos Estrangeiros

R$ 28 por pessoa

Brasileiros*

R$ 20 por pessoa

Moradores de Foz**

R$ 5 por pessoa

*Desconto concedido como incentivo ao turismo brasileiro. **Moradores de Foz do Iguaçu e municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu munidos com comprovante de residência e RG. – Informações Parque das Aves Av. das Cataratas (45) 3529-8282 Horário de atendimento: das 8h30 às 17h www.parquedasaves.com.br

Muitas crises, crises graves de todos os lados, doenças, ameaças, ciúmes. Não, eu vou morrer aqui. Depois, eles podem me levar na cadeira de rodas e eu vou ficar aqui supervisionando.” www.revista100fronteiras.com

33


48

FÉRIAS

A Tríplice Fronteira reserva excelentes opções para quem quer curtir as férias por aqui

56

Startup

Descubra o que é e veja como o empreendedorismo inovador está chegando a Foz do Iguaçu

72

MOCHILÃO

20 dias, pouco dinheiro e dois destinos. Descubra o roteiro de Foz do Iguaçu ao Uruguai e Argentina


A verdadeira

PETROBRAS

O aumento da oferta do petróleo tirado do pré-sal e da capacidade de refino testemunham a favor de uma empresa sólida A qualidade da administração e do controle financeiro dos projetos de investimento da Petrobras colide brutalmente com a competência perseguida com sucesso desde a sua origem por seus quadros técnicos. O seu acionista majoritário (o Tesouro Nacional e, portanto, todo cidadão brasileiro) e os acionistas minoritários (os cidadãos que, por acreditar no seu sucesso, colocaram parte do patrimônio nas ações negociadas nas bolsas de valores, no Brasil e no exterior) estão espantados diante do que aconteceu.

antonio delfim netto Economista e ex-ministro da Fazenda e do Planejamento. Escreve semanalmente na revista Carta Capital

Na melhor das hipóteses, e a mais ingênua, é que se tratou de um caso clássico em que o “principal”, ou seja, os acionistas, foi miseravelmente traído por seus “agentes” (alguns dos administradores), o que ocorre com alguma frequência no setor privado. O agravante é que os “agentes” (extraídos do quadro técnico da empresa) foram escolhidos pelo acionista majoritário (o Tesouro Nacional) por indução político-partidária, o que seguramente comprometeu a sua governança. Infelizmente hoje tudo conspira contra a boa execução do pré-sal, desde as exageradas demandas colocadas sobre a Petrobras no apoio à indústria nacional (um objetivo legítimo quando feito com moderação e inteligência) e o controle dos preços dos combustíveis para reduzir a taxa de inflação, o que lhe impôs um custo que só vai ser recuperado ao longo do tempo. A Petrobras encontra-se muito endividada e carente de mais financiamento no momento em que a imprensa mundial divulga os desagradáveis fatos com ilações sobre o que fará a Security Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos. Isso aumenta a dificuldade de captação de novos recursos, eleva os seus custos e repercute sobre o equilíbrio econômico e financeiro dos seus fornecedores nacionais. Para se ter uma ideia do problema, basta dizer que ela deve mais de 300 bilhões de reais e o seu Ebitda anda em torno de 4 vezes.

Acrescenta-se à delicada situação interna, uma enorme incerteza sobre os preços futuros do petróleo.”

CartaCapital colunistas@cartacapital.com.br

38

www.revista100fronteiras.com

Acrescenta-se à delicada situação interna, uma enorme incerteza sobre os preços futuros do petróleo. A redução do preço do petróleo, se durar, deve ser um fator positivo no crescimento do PIB no Brasil e no mundo, mas deve criar problemas para a exploração do pré-sal. Reduzirá as mirabolantes expectativas criadas pela possibilidade de uso do excedente que deveria “salvar” o Tesouro Nacional dos imprudentes, mas já comprometidos, gastos “certos”, financiados por recursos “incertos”, por definição fora de nosso controle. O fato positivo é que, diante de todas essas dificuldades e da destruição da sua imagem pública, a Petrobras “técnica”, aquela que inova, que extrai petróleo, que é fator decisivo no progresso da economia nacional, tem aumentado a oferta do petróleo extraído do pré-sal. A despeito da confusão interna, a Petrobras ampliou sua capacidade de refino, reduziu o valor das nossas importações e deu algum alívio à balança comercial brasileira. Isso testemunha a favor de uma empresa sólida com notável “espírito de corpo”, cuja maioria absoluta de colaboradores merece nosso respeito e será o suporte da necessária e segura superação da tragédia que a sedução político-partidária irresponsável lhe impôs.


O preço da

corrupção no Brasil Brevíssima reflexão

Roberto Campos, um dos homens mais inteligentes e injustiçados que este país já conheceu, dizia que o Brasil, além de incompetente no trato com a coisa pública, tinha suas empresas e órgãos estatais inchados de servidores. Em regra, apenas metade deles seria necessário para o andamento eficiente do serviço.

DR. rOGÉRIO ANTÔNIO LOPES Delegado Divisional Chefe da Divisão Policial do Interior. Policial no Paraná desde 1994. Formado em Direito pela Universidade do Norte Pioneiro, é pós-graduado em Direito Penal, Direito Público e Gestão Estratégica

Por dizer isso, ele foi hostilizado e mesmo perseguido. E o maior sofrimento desses brasileiros “do mal”, como diria Bush, é que a cada dia um fato novo mostra que Campos tinha razão. A “crise da água” é mais um deles. Ela sempre existiu no Nordeste e agora, como atinge São Paulo, ficou mais “visível”, mas o nível de prejuízo é o mesmo: afeta a qualidade de vida das pessoas. Um levantamento realizado no estado de São Paulo pelo CPDEC (Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Educação Continuada) mostra que 95% das indústrias e empresas também não a tem. Em Israel, para se ter uma ideia, 72% da água tem segundo uso. Aliás Israel, cuja área total é de 20.700 km², e sua mais generosa zona chuvosa equivale ao semiárido nordestino, não tem problemas com abastecimento de água, sendo o maior exportador mundial de tecnologia nessa área. Israel é banhado pelo Mar Mediterrâneo, Mar Vermelho e Mar da Galileia; na verdade, este é um lago alimentado pelo Rio Jordão. Hoje, aproximadamente 75% da água que chega às torneiras das casas dos israelenses é dessalinizada, ou seja, eles pegam a água do mar e a tornam potável. Além disso, 80% da produção agrícola é exportada, gerando divisas para o país. A agricultura representa 3,6% das exportações. O Brasil não precisa, em princípio, fazer nada disso para aprimorar o consumo da água no país em pelo menos 40%. Basta remendar os vazamentos e conscientizar o pessoal para utilizar a água com um pouquinho mais de responsabilidade. A usina de Ashkelon, que fica em Israel, custou cerca de US$ 250 milhões. Aqui, de acordo com os “consultores” da Lava Jato, não sairia por menos de US$ 990 milhões – no mínimo. Mesmo assim seria bem barato, pois se um gerentezinho medíocre de sexto escalão “concordou” em devolver mais de US$ 100 milhões, quem ousa dizer que o preço da usina é elevado?

O Brasil não precisa, em princípio, fazer nada disso para aprimorar o consumo da água no país em

Depois disso, só convocando Che Guevara para nos confortar diante de nossa repulsa: “Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros”.


Prestação de serviço

responsável, eficiente e eficaz

Legislação. O Código de Defesa do Consumidor e o Código Civil estabelecem que contrato de prestação de serviço é aquele em que as partes, por livre consenso de vontades, devem obrigar-se a assumir direitos equivalentes no cumprimento de um objeto específico.

Adriana de Lacerda Rocha Pós-doutoramento em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutora em Direito pela UFSC. Professora universitária. Professora e advogada voluntária da Conscienciologia. Associada do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito (CONPEDI) e da Associação Brasileira de Ensino do Direito (ABEDI). Consultora Científica Ad hoc da Universidade Norte do Paraná (UNOPAR). Parecerista Ad hoc da REDESCG da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e da Revista Quaestio Iuris. Autora de livros jurídicos e artigos jurídicos e conscienciológicos. Lattes: http://lattes.cnpq.br/9208723930424588. E-mail: juriscons11@gmail.com.

Insatisfação. Thiago Martinez esclarece bem quando afirma que “serviço malfeito é igual a consumidor insatisfeito”. O advogado diz: “O CDC está além da proteção ao consumidor. Quando um serviço é bem prestado pelo fornecedor, abrem-se grandes portas do mercado de consumo. Serviços prestados com qualidade são serviços sempre almejados pela massa social. Tudo começa com a boa-fé! (In: http://www.jurisway.org.br/v2/dhall.asp?id_dh=3216. Acesso em 15.11.14) Responsabilidade. Cabe ao responsável pela empresa zelar pela qualidade, qualificação e melhoria de atendimento de todos os seus funcionários tanto quanto alcançar o resultado esperado por quem contrata seus serviços. Aprendizagem. Seja em que área for, estamos sempre aprendendo algo e buscando conhecer novas maneiras de agir e de melhor atender quem quer que seja. Constância. Somos todos ignorantes em alguma área ou em algum nível. Não há vergonha em admitir isso. Pelo contrário, demonstra sabedoria, curiosidade e disposição para estudo e qualificação ininterrupta. A arrogância é comportamento daqueles que se negam a aprender algo novo ou a admitir a própria ignorância. Exemplaridade. Algumas boas práticas de prestação de serviço podem ser elencadas como as mais adequadas e que demonstram organização, planejamento e investimento no aprendizado dos funcionários e supervisores de qualquer empresa que deseje ser vista como de alta qualidade: tes;

a- Simpatia. Presteza e bom humor com seriedade no atendimento aos clien-

b- Escuta atenta. Sabedoria para ouvir com interesse, atenção e disposição as necessidades do cliente; c- Prazo. Bom gerenciamento para cumprir os prazos estabelecidos para entrega dos serviços contratados; d- Atendimento. Atender aos pedidos dos clientes com tranquilidade, sem argumentar para impor os interesses da empresa na tentativa de justificar o serviço prestado de maneira inadequada, ineficiente, com erro, ou ainda contrário ao combinado; e- Planejamento. Manutenção de cronograma real para entrega do serviço contratado de maneira imediata. Começar e terminar o contratado antes de atender outro cliente. Perde-se dinheiro e boas referências no atendimento do serviço feito aos poucos no lugar de uma única vez. Em Foz do Iguaçu é difícil encontrar prestador de serviço que consiga finalizar seu serviço em pouco tempo. São, no mínimo, cinco idas ao cliente, o que toma tempo de trabalho, gera estresse, insatisfação, sem falar na perda econômico-financeira da empresa. Para o empregado também é prejuízo porque mau atendimento, em algum momento, poderá desencadear sua dispensa. Consequência. O não cumprimento do acordado com serviços que não alcançam o nível de qualidade que deles se espera gera consequências, a exemplo de: colocação de piso malfeita, danos ao patrimônio quando da instalação de mobiliário, erro na execução de colocação de acessórios. Superação. Que tal destacar-se dos concorrentes por meio da prestação de serviço com alta qualidade, tornando-se referência na área de mercado em que trabalha?

42

www.revista100fronteiras.com


Cultura e Integração:

Poty no Ecomuseu

Até 8 de fevereiro, permanece no Ecomuseu a exposição “Poty, poeta do traço” do artista paranaense Poty Lazzarotto.

CRISTIANE GRANDO Poeta, tradutora e gestora cultural. Doutora em Letras (USP), com Pós-doutorado em Tradução Literária (Unicamp). Professora de Economia da Cultura na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA). Foto: Carlos Patiño

O resultado das pesquisas sonoras do Barbatuques é uma orquestra corporal na qual os músicos tocam e improvisam sobre o mesmo instrumento: o corpo.”

44

www.revista100fronteiras.com

No Ecomuseu de Itaipu, espaço educativo e cultural, além das exposições permanentes, há várias temporárias, entre elas, “Poty, poeta do traço”, numa parceria entre o Ecomuseu e o Museu Oscar Niemeyer (MON) de Curitiba. São cerca de 130 obras de várias fases do artista – gravuras e desenhos aquarelados – que enfocam o tema do trabalho e das profissões, além de dois documentários - um com depoimentos sobre o artista e outro com o próprio autor falando sobre seus processos criativos e sua obra: assim se apresenta a exposição do artista conhecido como Poty (Curitiba, 1924-1998), desenhista, gravurista, ceramista e muralista brasileiro. Na Hidrelétrica de Itaipu, o Painel do Barrageiro, inaugurado em 1998 em frente ao Mirante Central, presta uma homenagem aos barrageiros da usina. “Foz em Aquarelas” de Beto Candia - que ficará de forma permanente no Ecomuseu sob gestão do Fundo Iguaçu - está composta por 17 desenhos que retratam o passado, presente e futuro da cidade. São paisagens da Ponte da Amizade, Cataratas do Iguaçu, vários ângulos da Itaipu, Templo Budista e Catedral de Nossa Senhora de Guadalupe, por exemplo. A mostra “À mão livre” de Haroldo Alvarenga faz uma homenagem ao artista plástico iguaçuense que morreu em março de 2013. Trata-se de esculturas em cera, madeira e metal, com curadoria de Jorge Anthonio e Silva, docente na UNILA. Esta exposição foi realizada em parceria com a RPCTV, Cataratas do Iguaçu S.A. e Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (Idesf). O Ecomuseu busca preservar a história da Itaipu e tem assumido a tendência de prestigiar a arte contemporânea. Além das exposições temporárias, o visitante pode conhecer todo o museu, interativo, composto por exposições incomuns, cenários fiéis ao passado, espaços temáticos de água e energia, além de maquete gigante e réplica do eixo de uma turbina em atividade com seus ruídos. O circuito é dividido em módulos que retratam desde a ocupação da região da usina na margem brasileira até os projetos de conservação conduzidos pela Itaipu binacional. O Ecomuseu está aberto ao público de terça a domingo, das 8h às 16h30. As entradas custam R$ 10,00 (integral) e R$ 5,00 (meia-entrada) e a compra de ingressos pode ser feita no Centro de Recepção de Visitante de Itaipu ou pelo site do PTI. A retirada de ingressos é feita exclusivamente no Centro de Recepção de Visitante de Itaipu. Agradecimentos à professora Cristiana Vieira, por sua leitura e comentários.


Nove horas para você planejar sua viagem Viajar pode parecer complicado. Reservar hotel, comprar passagem, arrumar malas e planejar roteiro. Na hora de curtir é muito bom, mas a organização de tudo, às vezes, dá dor de cabeça, não é mesmo? Então, para ajudar a planejar da melhor maneira a sua viagem, a Revista 100 Fronteiras separou alguns aplicativos que ajudam desde a organização das malas até a localização do melhor passeio. Com isso, você fica livre para aproveitar as suas merecidas férias sem se prender aos roteiros montados pelas agências de viagem. Com os aplicativos, você encontra o que precisa e monta as melhores programações, desde a preparação até a hora de partir e curtir. Boa viagem!

1 milhão de pessoas Compartilharam 15,6 mil carros em 2013 na América do Norte.

46

www.revista100fronteiras.com

As férias chegaram e você quer viajar. Qual o destino? Não sabe? Por meio do site booking.com você descobre os melhores lugares do mundo.

9 18:00 - E para fechar o dia, desfrute um jantar em um bom restaurante. Com o aplicativo Foursquare, além de você encontrar um local para jantar, você ainda consegue saber mais detalhes dele.

16% Dos viajantes pesquisados costumam usar smartphones para planejar viagens, de acordo com o estudo da Amadeus.

8

16:30 - Sabendo que ainda dá para gastar na viagem, que tal fazer novas amizades? Para isso, o aplicativo Untappd traz uma rede social na qual você pode conhecer bebidas diferentes e pessoas que tenham os mesmos gostos que os seus. 15:00 - Depois de ter feito aquele passeio é hora de saber como estão suas contas, quanto gastou e quanto ainda pode gastar. Para isso, o aplicativo Expensify é essencial na sua viagem.

7


09:00 - Descobriu o destino? Então é hora de fazer as malas e partir. Para isso, o aplicativo Voos Mobile o ajuda a escolher os horários de voos disponíveis.

1

Economia Compartilhada É a prática de trocar objetos e compartilhar serviços entre pessoas próximas ou desconhecidas via internet.

10:00 - Quando você aterrissa no lugar desejado é o momento de escolher a hospedagem. Para isso existem várias opções. Você pode querer ficar em casas compartilhadas (airbnb.com) ou então em hostels (hostels.com e hostelworld. com). Há também a chance de ter hospedagem grátis, para isso acesse o couchsurfing.org e descubra.

2

3

Airbnb É um site que disponibiliza lugares para serem alugados. Serve para aqueles aventureiros que adoram novidades e estão dispostos a compartilhar.

3,5 bilhões de dólares É o valor que, segundo a Forbes, a economia compartilhada movimentou em 2013.

6

5

13:00 - Agora é hora de conhecer os pontos turísticos. Com o Google Maps você descobre todos os lugares e traça rotas para seu passeio. O aplicativo Fieldtrip também serve para ajudar a descobrir os melhores locais da cidade.

4

11:00 - Escolhido o lugar é hora de converter a moeda. Com o aplicativo Xe Currency você consegue saber as cotações de moedas de todos os países e ainda fazer conversão para reais.

12:00 - Depois de trocar o dinheiro é hora de encontrar lugares para almoçar. Para isso pode usar o aplicativo TripAdvisor, que mostra os melhores restaurantes da cidade.

280 milhões De visitantes únicos mensais fazem da TripAdvisor o maior site de viagens do mundo.

12:30 - Para chegar até o destino utilize o Easy Taxi, que disponibiliza serviços para diferentes lugares, ou o Waze, no qual é possível compartilhar informações de trânsito em tempo real e encontrar um táxi disponível. Caso você seja mais despojado, então o Metro é o aplicativo ideal, pois por meio dele você descobre os melhores caminhos para percorrer a pé.

73,4% da população da terra Utiliza serviços wireless, segundo um estudo publicado pela Amadeus.

www.revista100fronteiras.com

47


Aproveitando as férias com o que Para os interessados nos passeios da fronteira, fica a dica: É possível fazer ligações de Foz – Ciudad del Este e Foz - Puerto Iguazú pagando somente o preço de ligação local. Para isso é necessário utilizar os seguintes códigos antes do número desejado: CIUDAD DEL ESTE – ACRESCENTAR 561; PUERTO IGUAZÚ – ACRESCENTAR 0014543757.

Foz do Iguaçu tem de melhor Por: Annie Grellmann e Patrícia Buche As férias chegaram e nada melhor do que descansar na Tríplice Fronteira e aproveitar as diversões que Foz do Iguaçu e região nos proporcionam. Então se você não sabe o que fazer, aqui vai uma lista de lugares para você explorar e se divertir. Há passeios para todos os gostos, confira!

Veja motivos para você não querer sair de Foz nestas férias: 01

-Não precisa arrumar a mala;

02

-Com a economia em passagens aéreas ou pedágios, você pode fazer comprinhas extras;

06

-Você não ficará perdido, ou seja, sem problemas se a bateria do GPS acabar;

03

-Não é preciso viajar milhares de KM, para garantir bons preços. É só atravessar a Ponte Internacional da Amizade

07

-Para os que viajariam de avião, você vai evitar a locomoção de um carro;

Trilha do Vietnã Uma extensa área verde com 70% de mata secundária e 30% de mata nativa, a Trilha do Vietnã é uma das mais antigas de Foz do Iguaçu. Localizada entre a Avenida Araucária e a BR-277 na Vila A, a 6 km do centro, o local pode ser considerado o “pulmão” verde da cidade. O destaque está na riqueza da água, pois possui quatro pequenas cachoeiras. Há ainda rios, nascentes e diversas trilhas ideais para andar de bicicleta ou fazer uma caminhada. Com entrada livre e gratuita, a Trilha do Vietnã é uma ótima opção de passeio para essas férias.

48

www.revista100fronteiras.com

08

04

-Se você ficar ligado nos limites de cota, não paga excesso de bagagem;

-Poder estar em três países em um só dia;

09

05

-Sem congestionamento para atrapalhar as férias, como em grandes centros;

-Resumidamente: Você vai economizar, conhecer lugares novos e ter férias sem nenhum tipo de transtorno.


Museu de Cera Dreamland O atrativo possui um acervo de mais de 70 estátuas em tamanho real espalhadas em 16 cenários diferentes. Entre os principais personagens estão: os papas João Paulo II e Francisco; Homem-Aranha; Madonna; Charlie Chaplin; Neymar Jr. e Jack Sparrow, além de outras atrações. Localizado na Rodovia das Cataratas e fazendo parte da rota dos turistas que vêm a Foz do Iguaçu, o Museu de Cera oferece descontos para moradores da região. Local: BR-469 – Rodovia das Cataratas, 8.100. Funcionamento: todos os dias, das 8h às 19h. Ingresso: o valor integral do ingresso é de R$ 40 para adultos. Estudantes e crianças de 7 a 12 anos pagam R$ 20. Crianças até 6 anos, acompanhadas dos pais, não pagam. Para moradores de Foz do Iguaçu e da região do Lago de Itaipu, Parque Nacional do Iguaçu, Ciudad del Este, Puerto Iguazú, o ingresso tem 50% de desconto. Telefone: (45) 3527-8100. E-mail: foz@dreamland.com.br.

Vale dos Dinossauros Fazendo parte do empreendimento Foz do Iguaçu Park Show, o Vale dos Dinossauros conta com 20 réplicas de animais que foram extintos há milhões de anos. Dispostas em uma trilha num bosque, as réplicas emitem sons e movem algumas partes do corpo. Entre as espécies representadas estão o diplodoco, o protocerátopo, o estegossauro e o carnossauro. O destaque fica por conta do gigantossauro, um predador carnívoro com mais de 13 metros de altura.

Local: BR-469 – Rodovia das Cataratas, 8.100. Funcionamento: todos os dias, das 8h às 19h. Ingresso: o valor integral do ingresso é de R$ 40 para adultos. Estudantes e crianças de 7 a 12 anos pagam R$ 20. Crianças até 6 anos, acompanhadas dos pais, não pagam. Para moradores de Foz do Iguaçu e da região do Lago de Itaipu, Parque Nacional do Iguaçu, Ciudad del Este, Puerto Iguazú, o ingresso tem 50% de desconto. Telefone: (45) 3527-8100. E-mail: foz@dreamland.com.br. www.revista100fronteiras.com

49


Parque Aquático Termal Lago de Itaipu O parque tem como objetivo oferecer ao visitante entretenimento e muita diversão. Com 260 mil m² é considerado um dos maiores do Brasil e possui um amplo espaço, o que proporciona maior comodidade ao visitante. Nesse ambiente, os turistas encontram opções de alimentação com bares temáticos, restaurantes, lanchonetes e uma piscina termal coberta para até 700 pessoas. A estrutura conta com segurança, médicos, ambulância e salva-vidas e está localizada a cerca de 70 quilômetros de Foz do Iguaçu. Endereço: Itaipulândia – estrada para a Praia de Jacutinga. Funcionamento: sábados e domingos, das 10h às 18h. Ingressos: entrada inteira: R$ 140; meia-entrada: R$ 70. Pagarão meia-entrada menores de 18 anos, maiores de 18 mediante apresentação da carteira de estudante, idosos, munícipes e deficientes. A venda é feita em todas as lotéricas, por R$ 70, e no site do parque, também por R$ 70. A grupos acima de dez pessoas, cada uma paga R$ 50 – diretamente no parque ou na agência Aguatur. Valor: R$ 140 (individual inteira), R$ 70 (individual meia) e R$ 50 (individual para grupos). Fone: (45) 3559-8100 e (45) 9906-9190. Site: www.lagodeitaipu.com.br.

Biocentro Gosta de ver a natureza bem de pertinho? Então o local certo é o Biocentro, que foi aberto em abril de 2012. Eles possuem a maior coleção de répteis da região e também o maior borboletário da região, onde é possível admirar as várias espécies de borboletas e saber como funciona o ciclo da metamorfose. Além disso, há jacarés, patos, tatus e jabutis. Pronto para a aventura? Endereço: Ruta 12, km 3, Puerto Iguazú, Argentina. Funcionamento: todos os dias, das 10h às 19h (horário brasileiro). Valor: R$ 75. Fone: 001454 03757 – 427422

50

www.revista100fronteiras.com

Parque Ambiental Omar de Oliveira Se você gosta de passeios ao ar livre, precisa conhecer o Parque Ambiental Omar de Oliveira. Ele possui um lago que foi ampliado aproveitando as várias nascentes ali já existentes. Popularmente é conhecido como “Parque Aquático da Morenita”. Com entrada gratuita, aberto de segunda a segunda, é um ótimo lugar para passar um fim de semana, fazer caminhadas, passear com a família e curtir a paisagem. Todo o redor do parque tem calçamento, o que permite andar de bicicleta em volta do lago, uma opção muito agradável. Endereço: Avenida Morenitas – Bairro Porto Meira – Foz do Iguaçu.


Aula de wakeboard O esporte é praticado na água em uma prancha tipo snowboard, com um barco puxando. As ondas que a lancha forma são usadas como rampas para a execução de manobras. Endereço: Lago de Itaipu e Rio Iguaçu. Funcionamento: sábados e domingos. No verão, há turmas durante a semana. Valor: a combinar. Fone: (45) 9997-2400 (Ettore).

Futgolf em Foz do Iguaçu É jogado de forma individual ou em duplas, em que cada jogador dá os chutes necessários até levar a bola a cair nos buracos, que são nove. Vence quem fizer todos os buracos do campo com menor número de chutes. Os campos estão localizados no bairro Remanso Grande, em Foz do Iguaçu, próximo à Avenida das Cataratas. O Campo Futgolf Paudimar fica anexo ao Hostel Paudimar Campestre, e o Campo de Futgolf – Espaço Verde está situado atrás do Museu de Cera, com entrada pelo lado esquerdo do museu. Para se jogar nos campos de Foz do Iguaçu é cobrada apenas uma taxa de R$ 10 por pessoa, para duas horas de prática, mais R$ 50 para jogos noturnos, com iluminação. Para grupos com mais de cinco pessoas há descontos. Todo participante, ou dupla, joga com uma bola própria ou cedida pelo organizador, ao custo de R$ 10. O material esportivo, além da bola, são tênis ou chuteiras, boné, camisas polo, meias longas e bermudas. Funcionamento: das 8h às 21h, todos os dias da semana. Para praticar, há necessidade de agendar com quatro horas de antecedência, com Tony ou Antão – (45) 9914-8814 (WhatsApp).

Casa Museo El Ángel de la Selva A casa e consultório da médica pioneira Dra. Marta Teodora Schwarz funciona como museu desde 2006. Marta foi a primeira médica estável em Puerto Iguazú. Além da Argentina, ela cruzava os rios em botes para ajudar em Foz do Iguaçu e Ciudad del Este. A casa por si só é um monumento histórico, que possui antigas fotografias, diplomas, certificados e também os materiais cirúrgicos da “Anja da Selva”. Endereço: Avenida Victoria Aguirre, 116, Puerto Iguazú, Argentina. Funcionamento: terça e domingo, das 17h às 22h (horário argentino). Valor: P$ 10. - Fone: 0376 – 15427113 www.revista100fronteiras.com

51


Ceaec O Centro de Altos Estudos da Conscienciologia é uma instituição científica dedicada ao ensino e pesquisa da ciência conscienciológica. Lá é possível encontrar diversos itens, como mais de seis mil dicionários temáticos e uma coleção com mais de 91 mil livros. Endereço: Rua da Cosmoética, 1.511 – Bairro Cognópolis, Foz do Iguaçu. Funcionamento: agende a sua visita pelo telefone (45) 35252652. Valor: gratuito.

Templo Budista O belo local permite a aproximação com a filosofia budista. São 120 estátuas, cada uma com um significado diferente. É o local ideal para fugir do estresse, vale a pena dar uma passada lá e renovar as energias. A entrada é gratuita, basta entrar e relaxar. Funcionamento: de terça a domingo, das 9h30 às 16h30. Telefone: (45) 3524-5566.

Mesquita Se você quiser mergulhar um pouco na cultura islâmica, o conselho é visitar a Mesquita Muçulmana Sunita. A entrada é gratuita, é preciso somente respeitar alguns costumes, como deixar os sapatos na entrada do templo e, se mulheres, usarem lenço para cobrir o cabelo. Endereço: Rua Meca, 599, Jardim Central, Foz do Iguaçu. Funcionamento: para fazer a visitação, é necessário agendar horário pelo telefone (45) 3573-1126. Valor: gratuito.

52

www.revista100fronteiras.com


Iguaçu River Sup E para fugir um pouco do calor e gastar calorias, é possível praticar stand-up paddle. Ele é um esporte aeróbico completo que consiste em ficar em cima de uma prancha na água com um remo, sendo um trabalho de equilíbrio constante. Quer experimentar? Endereço: Rio Iguaçu e Lago de Itaipu. Funcionamento: a combinar com os instrutores. Valor: a combinar. Fone: (45) 3029-7275.

Skydive Iguassu by Bike Uma opção também é dar um passeio de bicicleta. Em Foz somos abençoados pela natureza e possuímos diversas trilhas. Caso você não tenha bicicleta, pode alugar uma da empresa Iguassu by Bike. Além de instrutor, ela fornece os equipamentos necessários, como capacete, bicicleta com sinalizador e água! Endereço: Rodovia BR-469 – km 18 (anexo ao Parque Nacional do Iguaçu). Funcionamento: das 8h30 às 14h. Valor: R$ 60 por ingresso. Fone: (45) 3523-2328.

Que tal aproveitar as férias para libertar um lado um pouquinho mais radical? Experimente saltar de paraquedas com vista incrível. Sim! Os saltos são realizados na Estância Hércules sobre uma das Sete Maravilhas do Mundo Contemporâneo, a Hidrelétrica de Itaipu. Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h até o pôr do sol; sábados, domingos e feriados, das 8h até o pôr do sol. Fone: (45) 3027-5070/(45) 9148-9756.

www.revista100fronteiras.com

53


Em uma das mais belas regiões turisticas do mundo. Com fonte thermal de água pura, moderno e luxuoso Spa. Gastronomia regional e internacional, praça de entretenimento com pub, boliche e disco club. Equipe de recreação para crianças e adultos. Eventos sociais e corporativos.

DESCUBRA O RECANTO CATARATAS RESORT E SURPREENDA-SE!


Startups

o que é isso?

Por: Mariana Kojunski “Projetos inovadores, com até quatro anos de existência que tenham dentro de seu modelo de negócio algum quesito de escalabilidade, porque isso potencializa o crescimento rápido desse negócio.” – Gestor de Projetos da ABStartups (Associação Brasileira de Startups), Guilherme Junqueira. “É uma empresa nova que tem alto potencial de crescimento pelas características dela e que apresenta alguns elementos de inovação. Na verdade, a palavra-chave é escalabilidade. O que é isso? Aumentar sua lucratividade sem que isso tenha um grande impacto nos custos. Uma startup, na maioria das vezes, é um negócio digital porque você consegue replicar sem que tenha que investir mais.” – Fundador da Iguassu Startup, Rodrigo Balotin. “O foco nas empresas de tecnologia, eu acho que não reflita a realidade que deveríamos considerar sobre startups. Acho que deveríamos olhar empresas nascentes com alto potencial de crescimento e, atrelado a isso, tem o potencial de risco, e não necessariamente você está discutindo só tecnologia. Então tem empresas de biotecnologia, voltadas ao agronegócio, de pesquisas que precisam ser desenvolvidas, que têm um alto grau de risco e que pode ter um alto grau de escalabilidade. Um alto grau de retorno que são características de qualquer startup.” – Gerente do Programa de Desenvolvimento de Negócios do PTI, Hedryk Daijó.

Palavras-chaves definem uma startup

Inovador 56

www.revista100fronteiras.com

Repetível Escalável


Clusters Da união das startups formam-se os clusters de inovação, entre eles dois se destacam:

Garagem 1 No ano de 1938, em Palo Alto, os estudantes Bill Hewlett e Dave Packard, de Stanford, fabricaram um dispositivo eletrônico que produzia som. O investimento foi de US$ 538, em torno de R$ 1.426. Assim nasceu o primeiro produto da, nada mais nada menos, HP – empresa de artigos de informática.

Silicon Wadi – Israel Israel possui mais de quatro mil startups. Tel Aviv abriga 37% das empresas inovadoras e responde ainda por 40% dos projetos de pesquisas do país, que é o maior incentivador, diferentemente da Califórnia, onde o desenvolvimento teve como base a educação. Com planejamento e programas estratégicos, Israel tem se destacado e ameaçado o Vale do Silício.

Vale do Silício – Califórnia No estado da Califórnia, a região do Vale do Silício é formada pelas cidades de Palo Alto, Santa Clara, San José, Campbell, Cupertino, Fremont, Los Altos, Los Gatos, Menlo Park, Mountain View, Milpitas, Newark, Redwood City, Saratoga, Sunnyvale e Union City.

Garagem 2

O boom dessa região e a sua conceituação como um cluster de inovação têm como base fundamental a educação. São empreendedores ligados às universidades que criam, apresentam e aplicam o novo. Muitas têm como berço o Vale do Silício, mais especificamente algumas garagens. Isso porque elas serviram como “escritório de desenvolvimento” de algumas marcas “pouco” conhecidas. Mas, diferente do que alguns podem pensar ao ouvir histórias por ai, começar em uma garagem não é sinônimo de sucesso. Na verdade, a fórmula está no engajamento, empreendedorismo, dedicação, visão e uma lista de contatos e conhecimento.

Em Los Altos, Steve Jobs e Steve Wozniak construíram o primeiro computador Apple, que foi vendido ao público em 1976.

Você Sabia?

Garagem 3

Investimento francês

A cidade de Menlo Park, em 1998, recebeu dois jovens, Larry Page e Sergei Brin. Da cabeça deles surgiu a “pequenina” Google.

O governo da França financia os empreendedores ao longo de dois anos, bancando até 70% do último salário.

Qual garagem você escolheria para estacionar e por lá ficar? Certamente qualquer uma, não é mesmo? Que tal criar a sua própria?!

Legislação

Clusters brasileiros Segundo a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), existem no Brasil cerca de 90 parques tecnológicos ou clusters.

A Lei da Informática, de 2004, isenta ou reduz o IPI para empresas que investem em atividades de P&D (pesquisa e desenvolvimento) em tecnologias de informação. A Lei de Inovação, de 2005, estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica. A legislação impulsionou o crescimento de novos empreendimentos inovadores no Brasil.

Startup Brasil O Programa Nacional de Aceleração de Startups foi criado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O Startup Brasil é desenvolvido por edições de um ano. São realizadas chamadas públicas para selecionar aceleradoras e startups. As empresas inovadoras aprovadas podem receber uma bolsa de até R$ 200 mil. Outra vantagem é que estão mais próximas a eventos, investidores e clientes. www.revista100fronteiras.com

57


00 NÚMERO DE STARTUPS QUE CADA ESTADO POSSUI

48

96

63 234

64

748 Inovações brasileiras O país possui 2.982 startups, segundo dados da Associação Brasileira de Startups. No mapa é possível conferir os dez estados com o maior número de empresas inovadoras. O Paraná está na quinta colocação em inovação.

210 120 107 145

O Gestor de Projetos da ABStartup faz uma análise do crescimento de novos empreendimentos no país: “O empreendedorismo sempre foi estimulado no país. E isto é antes do mundo de startups emergir com a força que tem surgido. O problema no país é que ainda temos mais empreendedores por necessidade do que por oportunidade. Esta realidade está mudando com a criação de programas e eventos de fomento como o Startup Weekend. O Sebrae tem criado iniciativas focadas em startups, e os empreendedores têm se juntado em comunidades locais. O que é preciso fazer é um esforço conjunto da academia, iniciativa privada, governo e os empreendedores. Queremos ajudar neste movimento para pensar soluções e ações. Precisamos dar as mãos e tornar o processo mais colaborativo”.

58

www.revista100fronteiras.com


Como crescer?

Cases iguaçuenses

As startups podem ter seu crescimento de diferentes maneiras. Seja pelo “próprio caminhar” ou por um empurrãozinho de pessoas que acreditam na ideia.

Foz do Iguaçu pode não ter estatísticas exatas sobre o desenvolvimento de startups, mas possui suas “cabeças pensantes” cada vez mais presentes no cenário do empreendedorismo inovador.

Incubadoras e aceleradoras Auxiliam empreendedores no início do negócio. Enquanto a incubadora proporciona a infraestrutura e espaço físico, a aceleradora oferece suporte de gestão, com orientações de profissionais qualificados, que ajudam a ampliar a rede de relacionamentos do empreendedor.

Investidor-anjo O investimento é realizado por pessoa física. “O investidor recebe, em média, de 15% a 35% de participação, conforme o montante investido, estágio do negócio, resultados obtidos previamente, entre outros itens. Ele, normalmente, aplica entre R$ 10 mil e R$ 100 mil por empresa, sendo que, normalmente, faz em conjunto com outros investidores, totalizando entre R$ 100 mil e R$ 500 mil, podendo chegar até a R$ 1 milhão, em rodadas adicionais”, destaca Cassio Spina, fundador da Anjos do Brasil.

Iguassu Startup A Iguassu Startup, criada em Foz do Iguaçu, tem como um de seus princípios a organização de eventos que reúnam as cabeças inovadoras da região. Para isso tem um planejamento e uma parceria com o Sebrae e diversas instituições de ensino. “Buscamos formar massa crítica e sensibilizar o pessoal”, explica o fundador da Iguassu Startup, Rodrigo Balotin, que ressalta a sua análise do mercado: “Tenho um curso que trabalho a identificação do perfil de empreendedor. Muitas vezes não temos dinheiro para arriscar, mas quando vai desenvolver uma startup não precisa de muito investimento, precisa de esforço e dedicação, conhecer pessoas. Eu mesmo não tenho nada a ver com TI, mas me inseri no meio e conheci pessoas que complementam minhas habilidades, sem investir nada. Hoje não tem desculpa de falta de dinheiro, se você for persistente é provável que consiga”.

E Foz do Iguaçu? Em meio ao “furacão” de novos empreendimentos, como Foz do Iguaçu se encaixa, além de possuir o PTI, com as suas incubadoras, e a Iguassu Startup para indicar o direcionamento? Na verdade, a cidade não tem dados específicos sobre número de startups: “Não temos um mapeamento da quantidade de startups que temos em Foz, por isso não temos dados concretos e é bem difícil estimar, mas se eu fosse arriscar um número diria em torno de 20. Mas posso dizer que, com certeza tem muita gente que tem startup e não sabe”, destaca Balotin. Para alguns, o fato de Foz não estar localizada em uma grande região pode ser um problema para o desenvolvimento de novas soluções, porém o gerente do Programa de Desenvolvimento de Negócios do PTI, Hedryk Daijó, enxerga como uma oportunidade: “Ao mesmo tempo que tem um cenário que pode parecer pouco propício, é aí que conseguimos enxergar grandes oportunidades”. Para isso, ele elenca o que pode gerar novos empreendimentos na região: - Instituições de ensino trabalhando com empreendedorismo; - Posição entre Paraguai e Argentina; - Três aeroportos internacionais em um raio de 20 km; - Uma das melhores logísticas do Paraná.

Turismo Laminapp está entre as ideias que surgem. A startup foi desenvolvida por três empreendedores com distintas especialidades, o que enfatiza a afirmação de Balotin sobre a importância de conhecer outras pessoas. Com um desenvolvedor, um designer e um profissional de marketing, a startup, de acordo com um de seus sócios, Luis Poletti: “É um marketplace de promoções de viagens, que oferece e-mail marketing personalizado ao agente de viagens”. Com isso, os agentes, por meio do site, visualizam e podem personalizar, com a comunicação e logotipo da empresa, as promoções oferecidas pelas operadoras de turismo, hotéis e companhias aéreas, para posterior envio aos seus clientes. “Alguns agentes fazem por conta própria, e acaba ficando despadronizado, não valorizando a marca da agência de viagens na internet”, explica Poletti. No momento, a ideia está em fase de validação, ou seja: “Estamos vendo se o mercado se interessa pelo negócio”, ressalta o sócio.

Jogos A Ocero é outra startup que começa a se desenvolver na Terra das Cataratas. Com o foco no desenvolvimento de jogos, ela apresenta uma plataforma em que pessoas, com diferentes conhecimentos, podem unir-se para desenvolver um jogo e depois disponibilizá-lo; e a cada venda, o valor é dividido automaticamente entre os criadores. Com dois cientistas da computação e um administrador, a Ocero também representa a importância da união de diferentes conhecimentos. O trabalho constante na plataforma trouxe resultados, pois ela foi aceita no edital do PTI. “Estamos no processo de pré-incubação, com isso recebemos muita mentoria para a definição do nosso modelo de negócio. Só vamos ter certeza da incubação em fevereiro, pois eles precisam ver se o negócio é viável, tanto financeiramente quanto culturalmente”, conta Diego Velazquez, um dos sócios da startup. Ele deixa claro: “Sendo incubados ou não, já decidimos, entre os sócios, que continuaremos o projeto, não importa o que acontecer”.

www.revista100fronteiras.com

59


Lei do Incentivo Caminhando como um apoio para criação de novos empreendimentos iguaçuenses, a Lei do Incentivo foi aprovada pela Plenária do Codefoz e encaminhada para a Secretaria Municipal do Trabalho, Desenvolvimento Socioeconômico, Indústria e Comércio, e ainda espera para ser apresentada na Câmara de Vereadores para a sua votação. “Esta lei estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico no ambiente produtivo e social, proporcionando o desenvolvimento social e econômico da cidade de Foz do Iguaçu”, destaca o coordenador da Câmara Técnica de Integração Tecnológica do Codefoz, Antonio Marcos Hachisuca. Como forma de englobar o desenvolvimento das startups, Hachisuca cita o parágrafo 1º: Os recursos que compõem o FMDES destinados ao incentivo à inovação e à pesquisa científica

Vale do Silício, podemos chegar lá? Não que a cidade iguaçuense vá virar a região californiana, mas é possível inspirar-se nela. Se por lá o salto veio da educação, por que não aplicar isso por aqui? “Foz do Iguaçu apresenta um bom potencial para se tornar um importante cluster empresarial, aos moldes de vários existentes no mundo, tais como o Vale do Silício (na Califórnia), o Silicon Wadi (em Israel), o Silicon Fen (na Inglaterra), o Porto Digital (em Pernambuco), o Vale da Eletrônica (em Santa Rita do Sapucaí – MG), entre outros. Os pré-requisitos para que isto ocorra em nossa cidade são muitos, mas dois são os principais: existência de um polo universitário de qualidade, que atraia bons estudantes de todas as regiões; e iniciativa e interesse do empresariado local para criar mecanismos que viabilizem o desenvolvimento do cluster. Ainda é importante ressaltar que não basta uma educação de qualidade e uma grande oferta de cursos e vagas. É preciso uma educação fortemente empreendedora e inovadora”, esclarece o diretorpresidente da Uniamérica, Ryon Braga.

60

www.revista100fronteiras.com

e desenvolvimento tecnológico no ambiente produtivo e social serão utilizados no financiamento para: I – Desenvolver produtos e processos inovadores; II – Apoiar ambientes destinados para a inovação; III – Conceder Bolsas de Pesquisa e Inovação; IV – Apoiar a realização de eventos técnicos, encontros, seminários, feiras, exposições e cursos que abordem exclusivamente assuntos ligados às áreas de ciência, tecnologia e inovação; V – Apoiar o desenvolvimento de Tecnologias Sociais. Com isso ele explica: “Está previsto que startups que desenvolvam novos produtos ou processos inovadores sejam beneficiados pela lei, assim como a realização de eventos ou custeio de bolsas de pesquisa”.


10 passos para uma 1. Minha ideia não vale nada Comece sempre do pressuposto de que sua ideia não é tão boa assim e ninguém pagará para vê-la funcionando. O negócio é deixar que outras pessoas provem para você que sua ideia é genial – de preferência seu primeiro cliente.

4. Valide sua ideia Agora que você já aprendeu que ideia todo mundo tem e que o melhor mesmo é executar e ter um negócio, coloque sua ideia lá no www.pitchbox.com.br e obtenha feedback de pessoas diferentes dos seus amigos, primos ou da sua mãe! Agora faça uma pesquisa, utilizando o Google Form, Wuffo ou Survey Monkey com os prováveis usuários e com as pessoas/empresas que irão pagar para terem um problema resolvido pela sua startup.

Startup

2. Não tenha medo de roubarem sua “superideia” Fazendo isso, você não criará tanta expectativa sobre a sua ideia, muito menos terá aquele “medinho” de roubarem sua ideia “que vai dominar o mundo”. Se já é difícil para você, que é o dono da ideia, executá-la e transformá-la em um negócio, imagine como será difícil para o “ladrão de ideias” fazer também.

5. Não seja tendencioso As respostas desfavoráveis às suas pesquisas não significam que você deve abandonar o projeto, podendo apenas mudar o seu modelo de negócios, saindo do plano “A” para o plano certo. Faça perguntas abertas e sem entregar o ouro de cara, como: “Você compraria meu app, NÃO”?

3. Comece a fazer Pare de ficar cultivando sua ideia somente no papel e mostre que você é o melhor executor. Se já tiver um nome para ela, registre o domínio pra ontem! Já é um começo.

6. Comportamento passado é o que importa O correto é descobrir como as pessoas comportam-se em relação a esse tema, por exemplo: se o seu app é para as pessoas lançarem o que comem e os exercícios que fazem, pergunte para seu público-alvo (pessoas que querem emagrecer ou entrar em forma) assim: 1. “Você já teve problemas para emagrecer?”; 2. “Como você lidou com esses problemas?”; 3. “Qual seria a solução ideal para resolver esse problema?”.

7. Rabisque sua ideia

8. Menos é mais

9. Landing page

Chegou a hora de dar cara ao seu negócio. Pode desenhar seu site/app em uma folha de caderno até chegar a um modelo consistente! Existem diversos sistemas para montar mockups de produtos web ou apps, como o Balsamiq ou MockingBird. Nem pense em fazer um protótipo muito profissional ou bonito nesse momento.

“Se você não tem vergonha da primeira versão do seu site, é porque você demorou muito pra lançar”, já dizia o fundador do Linkedin. Ou seja, é melhor ter algo feito do que não ter nada.

Use plataformas web para criar uma landing page (página focada em mostrar o que você faz e colher interessados em usar/comprar). Use o LaunchRock ou Unbonce, que são gratuitos por um certo tempo e muito fácil de configurar.

Conselhos do gestor de Projetos da ABStartups (Associação Brasileira de Startups), Guilherme Junqueira.

10. Show me the money! Não há validação maior do que ter alguém pagando para usar seu produto. Por isso, esqueça o dinheiro do investidor e gaste tudo que você tem fazendo bootstrapping (começar a empreender com o dinheiro dos seus próprios clientes).

www.revista100fronteiras.com

61


Café da Manhã com as Lideranças Empresariais do “Território Iguassu” Texto e fotos: Assessoria de imprensa

62

www.revista100fronteiras.com


Na última terça-feira, dia 9 de dezembro, a Faculdade Uniamérica teve a honra de receber para um café da manhã algumas das principais lideranças empresariais do “Território Iguassu”. Foram 82 pessoas, entre elas empresários de diversos setores, líderes de órgãos de classe e associações, tais como os dirigentes da Caciopar, Sicoob, ACIFI, Itaipu Binacional, PTI, Sindhotéis, entre outros. No encontro foram abordadas as vantagens das parcerias entre universidades, empresas e associações visando à geração de novos negócios e ampliação das ações focadas no desenvolvimento regional. A missão da Nova Uniamérica é a de contribuir para transformar o “Território Iguassu” em um polo universitário de inovação, tecnologia e empreendedorismo, criando a base para o desenvolvimento de importantes clusters empresariais nessa região. A qualificação de jovens talentosos, integrada às iniciativas de empresários arrojados e criativos, poderá transformar nossa região em um dos mais importantes polos de desenvolvimento de negócios do país. Para esse objetivo tornar-se realidade, as instituições de ensino e o empresariado precisam entrar em sintonia e compartilhar iniciativas e projetos, criando um modelo de cooperação que promova o crescimento e o sucesso de todos os envolvidos. Na ocasião foram lançados dois importantes projetos que fomentarão o início da integração entre a faculdade e os empresários: O primeiro projeto foi o MBA Executivo em Liderança e Desenvolvimento Territorial, um curso em nível de pós-graduação que pretende reunir empresários e líderes da região em um ambiente fomentador da criação de negócios e iniciativas inovadoras. Esse MBA será totalmente diferente de todos os cursos de MBA existentes no mercado local. A sua metodologia é toda voltada para a troca de experiências entre os participantes e os empresários dos principais clusters empresariais do Brasil, e ainda com professores das melhores escolas de negócios do país, entre elas a Fundação Dom Cabral, a HSM Educação e o Ibmec. Os encontros terão atividades práticas de realização de projetos de negócios, reais e inovadores, e as aulas serão discussões, trocas de experiências e orientações ao projetos. Além disso, os participantes do MBA visitarão vários dos clusters empresariais estudados. Os candidatos participarão de um processo seletivo constituído por uma entrevista que tem como objetivo identificar se a pessoa tem perfil adequado para frequentar o curso. O perfil desejado para o participante do curso é o de um profissional já estabelecido em sua carreira ou área de negócio, empresário ou líder de associações ou outras entidades, que manifeste interesse em expandir suas atividades e/ou negócios em função do crescimento e do sucesso individual e coletivo, resultando em impacto no desenvolvimento do “Território Iguassu”. O segundo tema discutido foi o “Projeto Adote um Bolsista”, que se traduz em uma maneira que a Nova Uniamérica encontrou de criar um elo socioeducacional do empresário com jovens altamente talentosos, permitindo a inclusão social por meritocracia – via vestibular de bolsas e entrevista socioeconômica. Com o apoio das lideranças empresariais e da comunidade, será possível, rapidamente, atingir a meta de superar a quantidade de mil estudantes com bolsas integrais. Esse projeto é aberto para pessoas físicas e jurídicas. A adesão é rápida e fácil, e todos podem contribuir para melhorar a educação e a qualificação profissional do “Território Iguassu”.

www.revista100fronteiras.com

63


Nova casa noturna

Puerto Iguazú ganhou a maior casa noturna da região: a Brook Iguazu Disco. O empreendimento é a filial da Brook Palermo, em Buenos Aires, e é considerado o point mais badalado da capital. Localizado na Avenida 3 Fronteras (região do Marco argentino), o Brook Iguazu tem espaço para receber até 1.800 pessoas em 200 metros quadrados de área coberta e 1.500 metros quadrados ao ar livre. O empreendimento tem restaurantes e serviço de garçom na mesa.

Trânsito aumentando Em cinco anos, a frota de veículos no interior do Paraná cresceu 44% de acordo com dados divulgados pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) em outubro de 2014. Foz do Iguaçu está entre as dez cidades com a maior frota de carros registrados, com 155 mil.

Foz é um dos destinos mais procurados para as férias O ano de 2015 já começa com boas notícias para Foz do Iguaçu. O destino aparece entre os dez mais procurados por brasileiros para as férias de janeiro, conforme pesquisa feita pelos sites de viagens Trivago e Kayak. Na lista dos dez mais, Foz é a única cidade que não tem praias como principal atrativo. E, mesmo assim, está à frente de Maceió (AL), Salvador (BA) e Cabo Frio (RJ), para ficar apenas em três exemplos. À frente de Foz do Iguaçu, que ficou em 10º lugar na lista, estão Rio de Janeiro, Florianópolis, Fortaleza, Porto Seguro, Natal, Ubatuba, Armação de Búzios, Paraty e Balneário Camboriú.


Festa TAM Viagens

O Restaurante Tavolo Carnes & Massas foi escolhido para o jantar de confraternização da TAM Viagens de Foz do Iguaçu. O evento reuniu cerca de 70 agentes de viagem e colaboradores da empresa de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Puerto Iguazú, Assunção e Ciudad del Este. O Restaurante Tavolo Carnes & Massas vem firmando-se como uma das melhores opções gastronômicas de Foz do Iguaçu. O empreendimento funciona no antigo Restaurante Don Cabral e está preparado para receber visitantes e moradores de Foz do Iguaçu e região.

Nova lista

Foz do Iguaçu também aparece em outra relação dos dez destinos mais procurados pelos brasileiros para o período de férias, preparada pela agência de viagens CVC. Além de Foz, a lista, que não distingue pelo critério de maior procura, inclui Porto Seguro, Maceió, Fortaleza, Natal, Gramado, Rio de Janeiro, Florianópolis, Balneário Camboriú e Caldas Novas. (Fonte: Foz do Iguaçu Destino do Mundo)

Sesc Medianeira

Tudo pronto para a mais nova unidade do Sesc/Senac em Medianeira. O presidente do Sindilojas, empresário Carlos Nascimento, é conselheiro do Sesc e vem acompanhando a evolução das obras naquela cidade. A inauguração da unidade está prevista para acontecer agora no dia 19.

Maceió

O Sindilojas de Foz do Iguaçu terá participação efetiva no próximo 31º Congresso Nacional do Comércio Varejista de Bens, Serviços e Turismo, marcado para de 15 a 17 de abril em Maceió. Pelo menos dois temas serão levados a todos os participantes, retratando experiências colocadas em prática aqui no Sindilojas de Foz. O encontro é tradicional e reúne praticamente todos os sindicatos patronais do Brasil que se reúnem para discutir ideias e apresentar sugestões para o fortalecimento da classe empresarial lojista.


Maravilhas do Mundo é o mais novo atrativo de Foz

Os principais monumentos mundiais criados pelo homem em miniatura. Essa é a proposta do Maravilhas do Mundo, o mais novo atrativo turístico instalado em Foz do Iguaçu. O empreendimento faz parte do complexo de entretenimento montado pelo Grupo Dreamland, que inclui o Museu de Cera e o Vale dos Dinossauros. Instalado no mezanino do prédio do Museu de Cera, possui miniaturas de monumentos mundiais criados pelo homem, entre eles as estátuas do Cristo Redentor (Brasil) e da Liberdade (EUA), o palácio Taj Mahal (Índia), o Exército de Terracota (China), a Esfinge de Gizé (Egito), a Pirâmide de Chichén Itzá (México), a Torre Eiffel (França) e muito mais.

Observatório de Turismo de Foz reúne dados do setor O portal do Observatório de Turismo de Foz do Iguaçu já está no ar e pode ser acessado para consultas a pesquisas e estatísticas ligadas ao setor. O site foi criado para agrupar dados sobre a atividade turística, não só documentos produzidos pela Secretaria Municipal de Turismo, mas também por entidades e instituições de ensino locais. Os estudos remontam ao ano de 1989, e qualquer pessoa tem acesso aos documentos. Os interessados podem fazer download de arquivos e imprimi-los. A identidade visual e o site foram apresentados na última reunião ordinária do Comtur, quando ainda estava em desenvolvimento, para a obtenção de sugestões. Visite: www.observafoz.org.


Acquamania Os empresários ligados ao Sindilojas que estão em dia com a contribuição assistencial já podem beneficiar-se do mais recente convênio assinado. Trata-se da área de lazer e entretenimento Acquamania. Na apresentação do voucher, o empresário paga apenas R$ 20 pela entrada. Mais informações no Sindilojas: 3523-5148.

Sindhotéis assina 6 convênios em prol da hotelaria e gastronomia O Sindhotéis acaba de ampliar seu rol convênios. A diretoria concretizou seis parcerias de uma só vez, movimentando todos os setores da entidade. Das seis parcerias, cinco envolvem o Centro de Capacitação, abrangendo as áreas de construção, operacionalização e gestão do complexo. O sexto convênio está relacionado ao setor de compras. Confira os novos benefícios: Saving, Uniamérica, Epicentra, Arte Tintas, Vídeo Foz e Imago.


FINAL DE SEMANA É UM PRATO CHEIO PARA A ALTA GASTRONOMIA.

Aos finais de semana, abrimos as portas para você aproveitar o melhor da culinária brasileira. Venha se deliciar com a típica Feijoada aos sábados e o Buffet de domingo, com destaque para os peixes especialmente preparados por nosso chef. Aproveite para também conhecer nossa estrutura completa para eventos e surpreenda-se.

0800 41 7040 •

SÁBADO - Feijoada Completa DOMINGO - Buffet Especial Rua da Cosmoética, 1761, Cognópolis, ao lado do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia.

• Cortesia para crianças até 6 anos • Estacionamento gratuito • Horário: 12h às 15h

50,00

R$

por pessoa

Bebidas não alcoólicas inclusas

Capitais do PR / SP / RJ:

4002 6040 •

www.hoteismabu.com.br


ESPECIAL FÉRIAS

Uruguai e Argentina Por: Annie Grellmann Colaboração: Isabella Villanueva Fotos: Annie Grellmann

de ônibus

Nas férias de julho de 2014, realizei meu primeiro mochilão em companhia da minha grande amiga Isabella Villanueva. De cara, tínhamos dois problemas: o tempo das férias e o dinheiro. Eram apenas 20 dias sem aula e não havia muita grana para gastar. Após algumas conversas e um planejamento de custo, optamos por algo mais perto: nossos vizinhos Uruguai e Argentina. No roteiro, oito cidades. Em seis delas, a gente iria dormir. Percorreríamos aproximadamente 6.500 quilômetros, tudo de ônibus, partindo daqui de Foz.

INVESTIMENTO MÉDIO:

R$ 3.500,00

72

www.revista100fronteiras.com

Vou contar um pouquinho de como foi essa nossa aventura nas próximas linhas, pra ver se quem sabe você não se anima e parte nessa também!


Saindo hora de partir A saída foi no dia 13 de julho, final da Copa do Mundo, dá pra acreditar? Para a nossa alegria – ou tristeza?! –, a seleção brasileira tinha levado aquela goleada da Alemanha. Lembra? E quem também estava na final, a Argentina, seria o nosso último destino. Estaríamos em solo azul-celeste dentro de dez dias.

Punta del Este

2 NOITES

Chegamos à primeira cidade uruguaia de manhã. A reserva no Hostel Trip estava feita havia alguns dias. O local fica a duas quadras do terminal rodoviário. Sem dúvida, foi o melhor hostel em que ficamos. Galera alto-astral: Marcelo, Michael, Gonzalo. Fomos direto pro banho, pois queríamos desvendar o local onde passaríamos os próximos dois dias. No primeiro dia – e também o único da viagem toda em que pegamos chuva – saímos a pé para conhecer o primeiro ponto turístico: “Al Ahogado” – uma escultura de cinco dedos parcialmente enterrados na praia, feita pelo famoso escultor chileno Mario Irarrazábal.

Talvez o trajeto de Foz a Porto Alegre tenha sido o mais cansativo. Ou melhor, o mais desconfortável e entediante, se compararmos com o transporte dos dois países que visitamos. No Uruguai e na Argentina existe ônibus semicama ou ônibus-cama; Os ônibus no Uruguai são todos equipados com wi-fi; Os ônibus no Uruguai e Argentina servem – se necessário – café da manhã, almoço e jantar. Ou seja, não precisa descer do ônibus para se alimentar, pois no valor da passagem já está incluso o preço dos alimentos; é como um serviço de bordo. Partimos de Foz às 19h e chegamos às 9h a Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Por sorte, um amigo nosso que estava na capital gaúcha emprestou o seu apartamento pra gente ficar até o horário do próximo ônibus, que partiria rumo a Punta del Este, Uruguai, às 20h30 e chegaria às 6h.

Quem também estava no passeio era o Eirik, amigo que fizemos lá. Ele estava de viagem pelo Brasil em razão da Copa do Mundo e resolveu fazer uma viagem ao Uruguai e à Argentina. Sim, em um mochilão você faz amizades com facilidade. Fomos ainda ao museu Casa Pueblo, que conta com obras do artista uruguaio Carlos Páez Vilaró. Iríamos ver o pôr do sol, que dizem ser lindo. Mas começou a chover e daí voltamos ao Trip Hostel. À noite, fomos recepcionadas com uma festa. No dia seguinte, partimos cedo. O recepcionista do hostel, Marcelo, estava de folga e nos convidou para dar um passeio em Piriapolis, cidade com uma paisagem linda. Ficamos lá quase o dia todo. E, ao voltarmos, o Michael e um brasileiro que também trabalhava no hostel, nos levaram para dar uma volta de carro e assistir a um pôr do sol de ficar guardado na memória. À noite, adivinha? Outra festinha no Trip. Logo fomos dormir, pois de manhã partiríamos para a capital.

Ansiedade a mil, sem saber o que esperar. A Isa reservou todos os locais de hospedagem perto das rodoviárias para facilitar a nossa locomoção e economizarmos com o táxi. A escolha dos hostels e hotéis foi feita de acordo a avaliação dos hóspedes nos sites Booking.com e Hostelworld.com.

Punta del Este é uma cidade de verão, como Balneário Camboriú no Brasil. Mas encontramos tudo deserto por causa do inverno. A maioria dos restaurantes e locais estava fechada. Porém, a paisagem e o pessoal que conhecemos fizeram valer a pena.

www.revista100fronteiras.com

73


Montevidéu

4 NOITES

*Detalhe importante: sempre olhe o calendário. Nós pegamos um feriado, e no fim de semana quase todos os museus estavam fechados. De Punta del Este a Montevidéu é rapidinho. São aproximadamente duas horas e meia. Saímos sem pressa, às 10h, e chegamos meio-dia e meia à capital uruguaia. Logo fomos à procura do nosso hotel – acredite, o hotel estava mais barato que os hostels. Como estávamos em um quarto privado, usamos o chuveiro para lavar as roupas sujas. A escrivaninha serviu de varal para secar a roupa – coisa de mochileiro.

74

www.revista100fronteiras.com


Montevidéu

O que tem pra fazer? The Shannon Irish Bar: bar irlandês de três andares com muitos nativos. Serve petiscos, além de bebidas nacionais e internacionais. No dia em que fomos tocou rock, porém os estilos variam. A programação pode ser conferida no site http://www.theshannon.com.uy.

Colonia del Sacramento

1 NOITE

Mercado municipal: o mercado municipal é um lugar bem de turista. Mas é legal de conhecer por causa das comidas feitas em um balcão como se fosse de bar. Ali, eles preparam na sua frente a parrilla – como é chamado o churrasco nas terras uruguaias e argentinas. Ver a preparação do que iríamos comer é muito diferente. Do que não gostamos nada nada foi na hora de pagar a conta. Achamos o preço meio “salgado”. Gastamos cerca de R$ 60 cada uma. Estádio Centenário: nesse estádio foi realizada a primeira Copa do Mundo em 1930. Ele possui um museu contando a história do mundial. Mas no dia em que fomos, estava em reforma. Mais informações: http://www.estadiocentenario.com.uy. Praça Independência: essa praça é perfeita para tirar fotos; ela é realmente muito bonita. Se for durante o inverno, cuidado, pois bate o vento mais gelado que eu já senti na vida.

Saímos na segunda-feira bem cedinho rumo à última cidade uruguaia. Colônia é antiga e mistura poesia com história. O centro histórico deu a ela um leve ar de Salvador, no Brasil. A primeira coisa que fizemos foi deixar nossas mochilas no hostel e sair para desvendar o agradável município. Alugamos um bugre, mas não tivemos muito sucesso, pois o carrinho quebrou – o que nos fez desistir de alugar outro e passar o dia passeando a pé pela cidade. Pelo tempo em que estivemos por lá, a cidade nos pareceu bem calma. Por um valor de 50 pesos uruguaios, aproximadamente cinco reais, tivemos acesso ao sistema de museus da cidade: Museu do Período Histórico

Português, Museu Municipal Dr. Bautista Rebuffo, Museu e Arquivo Histórico Nacional, Museu do Azulejo, Museu do Período Histórico Nacional. Todos são bem pequenos, mas vale a pena para conhecer a história do local. Conseguimos ver todos em um dia. No dia seguinte, iríamos rumo à Argentina. Teríamos duas opções: ir de ferry boat de Colônia a Buenos Aires e de lá pegar um ônibus até Córdoba, ou voltar a Montevidéu e pegar um ônibus direto para Córdoba. Optamos pelo mais barato, ir de ônibus à noite, para economizar com a hospedagem. Foram 14 horas de viagem. *Todos os trechos longos nós viajávamos à noite para economizar com a hospedagem.

www.revista100fronteiras.com

75


Córdoba

2 NOITES

Saímos do Uruguai na terça às 18 horas. Às 8h chegamos a Córdoba, uma cidade universitária com mais de dois milhões de habitantes. Ela possui muitos bares e museus. O melhor de tudo? Nós chegamos na quarta-feira. E adivinha? Na quarta-feira, a entrada nos museus é de graça! Abaixo selecionei alguns em que fomos, pois a lista de lugares para conhecer é enorme!

O que fazer? Comisión y Archivo Provincial de la Memoria: de 1971 a 1982, durante a ditadura, esse local funcionava como centro clandestino de tortura e exterminação. Cerca de 20 mil pessoas foram levadas para lá. Hoje, é museu e arquivo de memórias. Antigamente, era o departamento de inteligência da polícia de Córdoba. Museo Histórico Provincial Marqués de Sobremonte: esse museu foi construído no ano de 1752 e conta com bens culturais históricos, como objetos do ano de 1612. Provincial de Ciencias Naturales Dr. Arturo U. Ullia: aqui você pode conferir a história do Universo. Tem uma vasta coleção de minerais e pedras e também da megafauna autóctone. Museo Casa del Che: a família de Ernesto habitou essa casa do ano de 1935 a 1937 e de 1939 a 1943. Em 2000, foi declarada “Bem Patrimonial” pelo governo municipal de Alta Gracia. Esse museu conta o legado de Che e também de sua vida em Alta Gracia.

76

www.revista100fronteiras.com


Mendoza

3 NOITES

Saímos à noite de Córdoba e chegamos a Mendoza pela manhã. Aquele dia realmente estava muito frio. Acomodamo-nos no Hostel Lagares e logo conhecemos diversos gringos, a maioria da Inglaterra. Fomos direto para a cidade de Potrillos e lá resolvemos escalar uma montanha por conta própria. No segundo dia, eu e a Isa resolvemos dar uma volta pela cidade de manhã. A tarde ficou reservada para passeio a cavalo de duas horas com vista para a Cordilheira dos Andes. No fim do trecho, ao chegarmos ao hostel, encontramos os gringos dando uma festa. Fomos recepcionadas com fogueira, churrasco e vinho. Que noite! Fizemos um passeio no terceiro dia pela fronteira do Chile. Brincamos com a neve e vimos uma paisagem excepcional com a Ponte dos Incas e a Cordilheira dos Andes. Estava um frio de tremer o queixo. Último dia! Aproveitamos para conhecer três vinícolas: a Bodega Navarro Correa e duas de produção artesanal e familiar, em que estava incluído o almoço. Fomos com uma carioca casada com um argentino e seus filhos. O passeio foi bem divertido.

Buenos Aires

3 NOITES

Chegamos aproximadamente às 11h à capital argentina e fizemos o mesmo esquema de toda a viagem: dormir no ônibus para não pagar hospedagem. Fomos à procura do nosso hotel. Ficamos hospedadas no Mérit San Telmo Hotel graças à mãe da Isa, que pagou tudo. O hotel fica bem localizado. Como era o fim da viagem, estávamos bem cansadas. Somente demos uma volta pela calle Florida – rua de comércio bem movimentada. E depois ficamos no hotel descansando. Como já conhecíamos Buenos Aires, não fizemos roteiro de turistas. Saímos para jantar e conhecemos o Fuerza Bruta – uma espécie de teatro interativo. Também conhecemos bares e a famosa Rua de Palermo – lá é possível achar roupas bem baratas se você tiver paciência para procurar.

A volta

Por fim, era hora de retornar a Foz do Iguaçu. As aulas da faculdade já haviam começado. E a vida iria voltar à rotina.

www.revista100fronteiras.com

77


Refine o seu ambiente de trabalho A Let’s Work chegou à Ciudad del Este com o objetivo de apresentar uma maneira diferenciada de trabalhar Por: Mariana Kojunski Fotos: Let’s Work Nascido com o conceito de compartilhar um espaço físico de trabalho entre profissionais de diversas áreas, o coworking teve início nos Estados Unidos e migrou para outros países. Independentemente do local onde se instala, um dos princípios é o compartilhamento, também, de informações e experiências. Ciudad del Este, no Paraguai, recebeu a ideia aprimorada por meio da instalação da Let’s Work. O novo empreendimento tem como visão proporcionar um ambiente exclusivo e com um toque de requinte aos seus clientes, por isso optou por uma estrutura diferenciada, que valoriza o trabalho e proporciona conforto e privacidade. Diferentemente do modelo “tradicional”, a empresa oferece escritórios individuais, permitindo o desenvolvimento de um trabalho mais tranquilo e sem interrupções. Desenvolvendo um atendimento dedicado e recomendado para desde empresas que estão no início até matrizes estruturadas e que desejam abrir uma filial, a Let’s Work busca oferecer, além de um espaço diferenciado, uma experiência de trabalho que se destaque no mercado.

78

www.revista100fronteiras.com


Let’s Work Com ambientes contemporâneos, o empreendimento fica em uma área nobre próxima a Ciudad del Este, na qual se localiza o Paraná Country Club, condomínio de alto padrão no país vizinho. Além de ficar a apenas dez minutos do centro da cidade, a Let’s Work ainda oferece: • Internet de 50 megas; • Sala de reuniões; • Secretária; • Telefone; • Serviço de transporte; • Lounge café; • 28 escritórios; • Aluguel de carro; • Palestras e treinamentos.

Faça do seu trabalho uma experiência inesquecível para clientes e colaboradores, faça parte do “Clube Let’s Work”. Para conhecer mais sobre a inovação: Endereço: Complejo Paraqvaria, Supercarretera camino a Itaipú Contato: (061) 572704 Skype: (0994) 188881 gerencia@letswork.com.py www.letswork.com.py www.revista100fronteiras.com

79


Maria Odette Rolon Uma vida voltada à educação Por: Annie Grellmann Fotografia: Ana Christina e arquivos pessoais

82

www.revista100fronteiras.com


Erasto Carlon e Carlota Ayres com os filhos em 1932

É capaz de você já ter visto a dona Maria Odette Rolon por aí, pois ela vive em Foz desde que nasceu, em 1934. Para entender como ela veio a nascer aqui, precisamos voltar um pouco no tempo, quando seu Erasto Rolon, paraguaio natural de Yuty, foi a Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul, conhecer a cidade brasileira, mas acabou conhecendo dona Carlota Ayres, até então futura mãe da Maria.

Os militares doavam terras para povoar e garantir o território nacional contra estrangeiros. Chamavam agricultores por causa da subsistência. Após se conhecerem, o pai da dona Carlota faleceu, mas já tinha avisado a filha e o genro que a colônia militar de Foz do Iguaçu estava doando terras para quem desejasse fixar residência e trabalhar na agricultura. A mistura cosmopolita já estava dada, pois o paraguaio conheceu a mulher no Brasil e eles casaram em São Pedro, na Argentina.

www.revista100fronteiras.com

83


Maria Rolon e amigas nas Cataratas do Iguaçu

Chegaram à Terra das Cataratas e construíram uma casa na Rua Jorge Schimmelpfeng, esquina com a Rua Santos Dumont, em terra doada pela colônia militar. No ano de 1934, nasceu a caçula de 14 irmãos, Maria Odette Rolon. Quem fez o parto foi a parteira dona Marta, senhora de origem alemã bem conhecida pelos moradores. A memória de professora não falha, com seus 80 anos lembra-se dos tempos de infância e também de seus grandes amigos, alguns com quem mantém contato até hoje. Ela se recorda da afinidade que tinha com os irmãos homens, pois suas irmãs já eram todas casadas quando ela ainda brincava de bolita, peteca, corda. Recorda que foram tempos serenos e felizes. Violência? Não existia, podia-se deixar as portas e janelas todas abertas. Medo sim, mas não de roubo, e sim porque a avó e a mãe contavam histórias como a do lobisomem. Tempos diferentes, e o modo de educar também. Se as crianças brigavam, mesmo que uma ou outra não tivesse culpa, as duas apanhavam da mãe. E depois, nada de ficarem de cara virada, tinham de se abraçar para fazer as pazes. Todas eram disciplinadas, tinham horário para acordar, para estudar, para almoçar. A família toda se sentava à mesa, sem exceção. A hora em que dona Carlota servia a comida era sagrada. Maria conheceu as Cataratas do Iguaçu quando tinha aproximadamente 8 anos de idade. Para se ter uma ideia, a família saiu de carroça às 6 da manhã e chegou às quedas somente às 10 horas. Foi a primeira vez em que a professora viu uma cachoeira na vida.

Em 1904, ano do casamento, não existia ainda no Brasil o casamento civil, que se deu somente em 1910. 1934 1950 1960

“Desde pequena escutava falar nas Cataratas. Eu achei curioso ver sobre pedras quedas de água e que isso se chamava cachoeira. Eu não fazia ideia que a cachoeira fosse assim.” Ao formar-se em 1950, com 16 anos, ingressou na primeira turma da Escola Normal Regional, que tinha duração de quatro anos. Com esse curso, foi contratada como professora municipal no Colégio Bartolomeu Mitre em 1951. Ela teve somente um “escorregãozinho” de quatro anos quando tentou trabalhar como auxiliar de contabilidade na cidade de Guaíra – Paraná. O que não deu certo, pois ela gostava mesmo de ensinar. Enquanto exercia a outra profissão, formou-se na primeira tur-

• Nascimento – Maria Odette Rolon • Titulo de professora regente primário

• Primeira turma de escola normal secundaria (nível médio)

84

www.revista100fronteiras.com

1973

• Primeira turma do Curso de Geografia da Faculdade de Filosofia Ciência e Letras de Guarapuava

1986/2004

• Professora de Geografia, História da Arte e Metodologia Cientifica no Curso de Turismo na Unioeste


Formatura Ensino Superior de Geografia, 1973, Faculdade Filosofia e Ciências da cidade de Guarapuava

ma de Escola Normal Secundária, em 1960, dessa vez para lecionar no segundo grau (ensino médio). Em 1961, passou no concurso público para ser, desta vez, professora estadual no Colégio Bartolomeu Mitre, onde foi aluna, professora e diretora. Seu currículo é vasto. Maria me entregou em mãos, pois seria um problemão lembrar os nove colégios em que trabalhou. Fora os cursos que concluiu. Ela também lecionou Geografia no curso de Turismo da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, além de História da Arte e Metodologia Científica. “Eu passei uma vida, até os 70 anos, dando aula. Eu daria aulas até hoje, mas existe uma lei que proíbe. Qualquer funcionário público não pode trabalhar após os 70 anos de idade.” Maria não casou nem teve filhos. Ela preferiu nunca ter de dar satisfações para ninguém. Nunca trocou um baile por um namorado. Se o rapaz a proibisse de sair dançar nas tardes de domingo no Gresfi ou no já extinto Oeste Paraná Clube, era fim de namoro. Sem papo. E a escolha por viver sozinha foi por conta própria, aposto! Pretendentes não faltariam a essa senhora cheia de alegria. Ela tem boa conversa para leitura, viagem e filmes. Aliás, ela adora cinema. É... Acho que me senti um pouco “velha” ao lado da Maria. Enquanto eu fico em casa, ela ainda vai aos bailes todos os fins de semana.

Maria e amigas na aula de violão

www.revista100fronteiras.com

85


PORTARIA

LIMPEZA EM GERAL

RECEPÇÃO/SECRETARIA

LIMPEZA DE PISCINA

MANUTENÇÃO DE JARDINS

*Prestação de serviços em Residências e Condomínios. Também cobrimos férias e folgas. Rua Padre Montoya, 798 - Centro - CEP: 85851-080 - Foz do Iguaçu-PR

Fone: 45 3029-2790/9938-9015

omega.serviçosterceirizados@gmail.com FAÇA O SEU ORÇAMENTO CONOSCO!


100 Verão

Os cabelos e a pele exigem cuidados na estação mais quente do ano

104 Olho no pet

As altas temperaturas pedem atenção redobrada com o seu bichinho de estimação


Foto: Sempre um Papo BH - Flickr

Os artifícios

da juventude

A internet está repleta de exaltações aos benefícios da reposição de testosterona

Drauzio Varella

Propõem modificações no estilo de vida, porque a obesidade contribui para reduzir a produção de testosterona.”

CartaCapital colunistas@cartacapital.com.br

Os níveis de testosterona diminuem com a idade. Calcula-se que a partir dos 20 anos a queda seja de 1% a 2% ao ano. Os sinais e sintomas atribuídos à baixa produção (hipogonadismo) não são específicos: aumento da gordura corpórea, diminuição da massa muscular, da densidade óssea, da libido, da vitalidade e da sensação de bem-estar. Embora a função erétil também seja afetada, ela acha-se preservada até que as concentrações estejam muito baixas. Na maioria dos laboratórios, os níveis normais estão entre 300 e 900 ng/ dL. O diagnóstico de hipogonadismo não deve ser baseado num único exame, há obrigatoriedade de duas medições efetuadas pela manhã. Quando o resultado estiver pouco abaixo da faixa da normalidade, o diagnóstico deve ser confirmado pela dosagem de testosterona livre e de outros hormônios. Os especialistas estão de acordo com esses conceitos, as discordâncias dizem respeito às indicações da reposição: 1. Os defensores admitem que faltam dados de boa qualidade para avaliar a relação custo-benefício, mas argumentam que o hipogonadismo está relacionado com outros agravos: diabetes tipo 2, doença cardiovascular e síndrome metabólica. Reconhecem que em alguns estudos a reposição aumentou o risco cardiovascular, mas que essa associação não foi confirmada. Afirmam que o risco de câncer de próstata não está comprovado, e que pode ser minimizado com a adoção de critérios que contraindiquem a reposição em homens com PSA > 4 ng/dL (ou > 3 ng/dL se forem negros ou tiverem parentes de primeiro grau com câncer de próstata), nódulos prostáticos palpáveis ou próstatas muito aumentadas. 2. O segundo grupo é formado pelos que limitam a indicação apenas aos casos com níveis de testosterona muito baixos. Para eles, a reposição pode melhorar a sensação de bem-estar, a força muscular, a densidade óssea e a libido, mas os efeitos estão diretamente relacionados com o grau de deficiência. Em homens com níveis pouco abaixo da normalidade, o aumento da concentração sanguínea de testosterona traz benefícios tão pequenos que não compensam os riscos, os custos e os inconvenientes do tratamento. 3. Os conciliadores partem do princípio de que existem controvérsias em relação às doenças cardiovasculares e que o risco de câncer de próstata parece ser mínimo ou inexistente (embora os dados sejam limitados), especialmente quando o PSA é controlado. Propõem modificações no estilo de vida, porque a obesidade contribui para reduzir a produção de testosterona. Recomendam que a reposição fique limitada aos homens com diagnóstico laboratorial preciso, sinais e sintomas claros de hipogonadismo. Nesses casos, as doses de testosterona devem ser pequenas, suficientes apenas para manter as concentrações na faixa intermediária da normalidade. Depois de seis meses, se a melhora não for evidente não há justificativa para insistir no tratamento.

“As casas espiam os homens que correm atrás de mulheres” CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

88

www.revista100fronteiras.com


R A L U B I T S E V A C I R É UNIAM Saúde

AS D O T S A V O PR OS D A B Á S E S A T R A U Q S A

O S R U C U E S O A O H Ã L Ç O A C U ES D A DE GR

Biomedicina Ciências Biológicas (Bacharelado) Educação Física (Bacharelado) Enfermagem

Arquitetura e Urbanismo

Farmácia

Engenharia Ambiental

Fisioterapia

Engenharia Civil

Nutrição

Engenharia de Produção

Psicologia

Engenharia Elétrica

Radiologia

Educação Ciências Biológicas (Licenciatura) Educação Física (Licenciatura) História Pedagogia

Ciências Sociais Serviço Social

NATAcriLaIA nça

desde m como pensava eas salvar vid

Engenharias e Arquitetura

INSCREVA-SE

2105.9001 uniamerica.br/vestibular

Negócios Administração Ciências Contábeis

Hotelaria Gastronomia


O que é glaucoma?

DR. MARCOS SZPAK MARTINS CRM 12 008 Oftalmologista

A principal característica do glaucoma de ângulo fechado é o aumento súbito de pressão intraocular.’

90

www.revista100fronteiras.com

Glaucoma é uma doença ocular causada principalmente pela elevação da pressão intraocular que provoca lesões no nervo ótico e, como consequência, comprometimento visual. Se não for tratado adequadamente, pode ocasionar cegueira. Tipos Há vários tipos de glaucoma. O glaucoma crônico simples ou glaucoma de ângulo aberto, que representa mais ou menos 80% dos casos, incide nas pessoas acima de 40 anos e pode ser assintomático. Ele é causado por uma alteração anatômica na região do ângulo da câmara anterior, que impede a saída do humor aquoso e aumenta a pressão intraocular. Característica A principal característica do glaucoma de ângulo fechado é o aumento súbito de pressão intraocular. O glaucoma congênito (forma mais rara) acomete os recémnascidos, e o glaucoma secundário é decorrente de enfermidades como diabetes, uveítes, cataratas, etc. Sintoma Glaucoma é uma doença assintomática no início. A perda visual só ocorre em fases mais avançadas e compromete primeiro a visão periférica. Depois, o campo visual vai estreitando progressivamente até transformar-se em visão tubular. Sem tratamento, o paciente fica cego. De modo geral, a doença aparece com mais frequência a partir dos 40 anos, mas pode ocorrer em qualquer faixa de idade, dependendo da causa que provocou a pressão intraocular mais elevada. Diagnóstico De modo geral, dois sinais merecem atenção: pressão intraocular acima da média e alterações no nervo ótico – perceptíveis no exame de fundo de olho. Outros fatores podem ajudar a confirmar o diagnóstico. São pacientes de risco os negros, que têm maior propensão a desenvolver pressão alta, as pessoas com mais de 35 anos e os portadores de diabetes. O histórico familiar também é importante para o diagnóstico, pois cerca de 6% das pessoas com glaucoma já tiveram outro caso na família. Tratamento Inicialmente, o tratamento é clínico e à base de colírios. Existem drogas por via oral que só são usadas em casos emergenciais. Alguns tipos de glaucoma estão associados a distúrbios que requerem tratamento específico. Cessada a causa, a pressão intraocular regride e o problema visual desaparece. Portanto, a medicação oftalmológica é usada por prazo curto, enquanto se trata a outra doença que provocou o glaucoma – por exemplo, diabetes. O glaucoma crônico – tipo mais comum da doença – exige o uso constante de colírios pela vida inteira, porque não tem cura. Como pode ser controlado por meio de medicação, cirurgia ou raio laser, o paciente precisa ser mantido sob controle ininterruptamente. Tratamento inadequado ou falta de tratamento pode levar à cegueira. Recomendações Consulte com regularidade o oftalmologista, principalmente a partir dos 35 anos. O diagnóstico precoce do glaucoma é fundamental para o controle da doença. Não se descuide da adesão ao tratamento. Muitas pessoas deixam de seguir as recomendações do médico, primeiro pela ausência de sintomas, depois porque os medicamentos são muito caros. Esse descuido pode ter graves consequências. #oftalmofoz #glaucoma #dicas #saudeocular


1- Feridas da pele e Lesões dos músculos; 2- Tratamento de complicações da ferida pós-operatória; 3- Tratamento de feridas causadas por Radioterapia; 4- Colite, Retite e Cistite Actínicas; 5- Infecções dos ossos (Osteomielite) e Osteoradionecrose; 6- Abcessos Cerebrais;

7- Feridas do "Pé Diabético"; 8- Feridas e Úlceras das pernas; 9- Trauma com risco de amputação de membros; 10- Queimaduras térmicas e/ou elétricas; 11- Feridas de difícil cicatrização; Escaras e Úlceras; 12- Enxertos ou retalhos comprometidos e/ou de risco.


Quando a próstata

merece cuidados Próstata? Sim, aquela glandulazinha, pouco maior que uma noz, que só o homem tem! Que após os 50 anos começa a dar problemas para a maioria dos homens! Ela fica abaixo da bexiga. Por ela passam a uretra e os canais das vesículas seminais que armazenam os espermatozoides produzidos nos testículos. Sua função é produzir o sêmen, 70% do líquido seminal, que nutre os espermatozoides e lhes dá energia, garantindo-lhes mobilidade e fertilidade.

DR. A. ricardo Sabbi CRM7093 Membro Emérito da Sociedade Brasileira de Cancerologia e Titular da Sociedade Brasileira de Mastologia Tel.: (45) 3572 0066 www.drsabbi.com

Essa glândula continua a crescer após a idade madura. É por isso que gera a hiperplasia, o aumento benigno da próstata, que cria problemas para urinar, na terceira idade. Mas a doença mais temida é o câncer de próstata. Muito frequente a partir dos 50 anos, mais aos 60, e ainda mais aos 70 ou mais anos. Aos 90, 80% dos homens têm câncer de próstata. Depois dos 100, praticamente todos. No Brasil, anualmente, são registrados 69 mil novos casos. Um diagnóstico a cada sete minutos. Treze mil homens morrem a cada ano no país por essa doença. Um a cada 40 minutos. É o segundo câncer mais frequente no homem. Um a cada seis homens vai ter um câncer de próstata em algum momento de sua vida. A chance de cura é de mais de 90% se o diagnóstico for feito nas fases iniciais. A doença não tem sintomas no começo. Ela costuma ser silenciosa. Mas, nas fases avançadas, dá sintomas, causa sofrimento e se torna incurável. O exame médico periódico é a única maneira de descobrir cedo a doença. Ele inclui o toque retal, o exame de sangue e, quando necessário, a ecografia e a biopsia. O toque retal é o exame mais importante. É indispensável. É verdade que também existe o exame de sangue, o PAS. Mas esse pode dar negativo em até 20% dos casos mesmo na presença de um tumor. Os dois exames se completam e ambos precisam ser realizados. Se positivo um deles, o próximo passo é a ecografia transretal da próstata, que pode identificar um nódulo, o qual vai ser biopsiado para comprovar a doença. É notório que os homens se preocupam pouco com sua saúde. Por isso se criou o Agosto Azul, o mês de conscientização dos homens sobre a importância dos cuidados com a saúde (tabagismo, alcoolismo, drogas, HIV, hepatites, hipertensão, obesidade, sedentarismo, diabetes, valor da alimentação saudável). Também existe, já há mais tempo (2003), o Novembro Azul, mês internacional de prevenção contra o câncer de próstata, para alertar sobre as possibilidades e benefícios da prevenção, diagnóstico e tratamento precoce do câncer de próstata.

Apesar de frequente, o câncer de próstata tem altos índices de cura nas fases iniciais.”

92

www.revista100fronteiras.com

Apesar de frequente, o câncer de próstata tem altos índices de cura nas fases iniciais. Mas, conforme avança, vai tornando-se menos curável e mais fatal. Lamentavelmente, 70% dos diagnósticos ocorrem tardiamente porque os homens se cuidam pouco. Pesquisas dão conta de que 44% dos homens brasileiros nunca foram a um urologista e 32% afirmam nunca terem feito um exame preventivo de próstata ou um toque retal. Novembro Azul apregoa que vale a pena prevenir-se. O exame anual, a partir dos 45 anos, é a melhor recomendação porque a prevenção ainda é o melhor dos tratamentos. Homens com dois ou mais casos de câncer de próstata na família devem começar os cuidados preventivos aos 40 anos. O diagnóstico precoce garante mais chances de cura, tratamentos menos agressivos, com menos sequelas e menos sofrimento.


LEIA COM ATENÇÃO:

Informação é tudo, ainda mais para a saúde de seus olhos. Acompanhe o IMOF pelo site e pelas redes sociais para saber tudo o que é fundamental para a saúde de seus olhos. Comandado pelo Dr. Renato Tolazzi, que é referência no tratamento de doenças oculares como catarata e glaucoma, o IMOF conta com tecnologia de ponta e especialistas altamente capacitados que se preocupam com a sua visão.

Cuide da saúde de seus olhos e agende uma consulta no IMOF.

SEUS OLHOS MERECEM UM CUIDADO ESPECIAL! /imof.foz www.imof.com.br

Rua Marechal Floriano Peixoto, 1600 Centro - Foz do Iguaçu (45) 3523 5775 / (45) 3025 1444


BALÃO INTRAGÁSTRICO Segundo dados da pesquisa Vigitel Saúde, realizada pelo Ministério da Saúde em 2009, cerca de 46,6% da população brasileira adulta tem sobrepeso (IMC de 25 a 29,9 kg/m2 com risco elevado de doenças associadas) ou obesidade (IMC maior do que 30 kg/m2 com risco muito elevado de doenças associadas). Isso significa que quase uma em cada duas pessoas tem potencial de ganhar qualidade e mesmo expectativa de vida ao perder alguns quilos. E é com esse objetivo que apresentamos o balão intragástrico Orbera – o Sistema Orbera™ de Emagrecimento: como um tratamento médico para promover o emagrecimento seguro e eficaz.

Dr. Walid Mohamad Omairi CRM 10.966 - Especialista em Gastroenterologia pela FBG e CFM - Especialista em Cirurgia do Aparelho Digestivo pelo CBCD e CFM -Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva -Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica -Membro da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva -Membro da Federação Brasileira de Gastroenterologia Tel.: (45) 3523 2075 Cel.: (45) 9102 1191

Isso significa que quase uma em cada duas pessoas tem potencial de ganhar qualidade e mesmo expectativa de vida ao perder alguns quilos”

94

www.revista100fronteiras.com

O Balão Orbera™ é um dispositivo de silicone flexível que tem como objetivo preencher um espaço no estômago do paciente e, assim, promover a sensação de saciedade e facilitar o processo de emagrecimento saudável. Ou seja, o Orbera™ auxilia o paciente a se sentir mais satisfeito comendo menos, já que parte do seu estômago estará preenchido pelo balão intragástrico. É justamente assim que o balão facilita o processo de emagrecimento saudável: provoca sensação de saciedade e, consequentemente, ajuda no controle da quantidade de alimento ingerido. A colocação do Balão Orbera™ não envolve corte e cirurgia, já que ele é inserido por meio de procedimento endoscópico, e pode levar cerca de 20 a 30 minutos. É possível que haja algum desconforto nos três primeiros dias seguintes à colocação, como os efeitos colaterais de náusea, vômito, inchaço e/ou cólica, mas o médico frequentemente prescreve medicação para controlá-los até que o estômago acostumese com a presença do balão intragástrico e não haja desconforto. O Balão Orbera™ é registrado na Anvisa como tratamento médico para sobrepeso e obesidade de pessoas com IMC a partir de 27 kg/m2. Após a colocação do Balão Orbera™, você pode continuar normalmente suas atividades do dia a dia, inclusive os exercícios físicos. Porém é importante seguir as orientações médicas e validar a prática de exercícios com um profissional adequado. Esportes de alto impacto como o boxe, por exemplo, precisam ser avaliados antes de serem iniciados.


Home

Revista 100 Fronteiras: Por que trabalhar com a Home Angels?

Angels Foto: Valdecir Gomes

Elaine Brambilla: Me formei como psicóloga em 2007, ainda sem definição de que público atender. Embora eu soubesse da habilidade de cuidar e estar em contato com as pessoas, precisava direcionar-me para um atendimento que me desse a oportunidade de manter mais proximidade com as pessoas. Por não sentir interesse em permanecer atendendo em consultório, apenas, que vislumbrei na Home Angels a possibilidade de empreender e trabalhar dentro da minha área e com as habilidades que tenho muito bem desenvolvidas. Revista: Como você conheceu o trabalho da Home Angels? Elaine: Cheguei até a franquia através de uma revista que trazia assuntos relevantes aos franqueados. Iniciei uma pesquisa sobre a Home Angels, o que fez com que eu decidisse abrir uma unidade em Foz. Mesmo a unidade estando fisicamente longe da franqueadora, temos todo o apoio, treinamento e acompanhamento dos atendimentos realizados. Revista: Você acha que a vinda da Home Angels para Foz mudou o atendimento às famílias que precisavam de um suporte? Elaine: Quem tem o atendimento prestado pela Home Angels não vai trocá-lo devido à qualidade do serviço prestado, pois não é, simplesmente, colocar o cuidador na residência; tem todo o acompanhamento desse profissional. A Home Angels veio para se consolidar como referência em cuidados a pessoas. Temos condições de realizar atendimentos de qualidade! Revista: Hoje você acredita estar no momento de apresentar a Home Angels para a sociedade. Então podemos dizer que a estrutura está pronta para receber e atender o público com a qualidade e excelência necessárias?

Elaine Brambilla, psicóloga CRP: 08/14254 e franqueada Home Angels Foz do Iguaçu-Itaipu Leve o anjo para a sua casa Para saber mais sobre a Home Angels: www.homeangels.com.br/fozdoiguacu-itaipu Fan Page: Home Angels Foz do Iguaçu (45) 9991-7999 • 9123-8642 • 9805-1849

96

www.revista100fronteiras.com

Elaine: A Home Angels Foz do Iguaçu está totalmente preparada para atender. Na verdade seria pouca vantagem a minoria ter o atendimento da Home Angels, sendo que o público que necessita do acompanhamento é bem maior. Então, por que não atender mais pessoas com melhor qualidade? Hoje somos indicados através de clientes nossos, pois trabalhamos com contratos diferenciados, atendemos à demanda específica de cada cliente. Os cuidadores da Home Angels dão suporte para a vida continuar, e nós tornamos a vida mais fácil.


Cuidando da

beleza com saúde É verão e não há nada mais gostoso do que um bom banho de piscina, além daquele bronzeado, não é mesmo? Mas a curtição deve ser acompanhada de cuidados com a saúde, principalmente para cabelos e pele, que ficam bem prejudicados nesta época do ano. Por isso a 100 Fronteiras, juntamente com o Studium Baraldi, selecionou algumas dicas de cuidados para você ter no verão com o cabelo e a pele. Anote aí!

Hidratação pré-exposição ao sol

O cuidado pré-praia e piscina é fundamental, pois os fios bem hidratados não sofrem tanto com as agressões. Mas não se esqueça dos tratamentos durante e após a exposição ao sol, porque eles também são essenciais para a saúde do cabelo.

Uso de óleos Os óleos podem ser utilizados desde que tenham na sua composição o protetor solar, caso contrário não haverá um resultado expressivo. Pode ser utilizado também o leave-in, que protege os fios do cloro da piscina e do sal do mar.

Cuidados pós-exposição ao sol

Depois do banho de piscina, os cabelos devem ser lavados com xampu antirresíduos para evitar o acúmulo de cloro nos fios.

Proteção Acessórios como chapéus e bonés são muito importantes, tanto para o cabelo como para a pele. Por isso, o importante é manter os fios sempre presos, em um rabo de cavalo, coque ou trança, pois ao vento eles podem ressecar mais.


Hidratação da pele Além do cabelo é preciso cuidar da pele, que sofre muito com a exposição ao sol. Para encarar os dias de praia e piscina, e manter a pele saudável e bonita, é importante caprichar na proteção com o uso de protetor solar. Além disso, esfoliar o corpo e o rosto ajuda a remover as células mortas, e o bronzeado fica mais uniforme e bonito. Não se esqueça de usar também cremes hidratantes que devolvem água à pele e prolongam o bronzeado.

Cuidados diários com os cabelos Todos os cabelos, tanto coloridos como naturais, precisam de um cuidado especial. Para os cabelos naturais, o indicado é ter bons produtos de manutenção (uso diário) e visitar o salão, pelo menos, uma vez por mês. Já os coloridos e descoloridos necessitam de cuidados especiais diários e visita ao salão a cada 15 dias, para a nutrição correta dos fios.

Cabelos tingidos

Uso do secador

Há aquela dúvida se o uso do secador é correto ou não. Mas olhe só, hoje em dia o secador não é mais um vilão, pois a tecnologia cosmética oferece produtos que possuem ativadores térmicos, ou seja, o produto reage melhor com o calor do secador, potencializando o resultado final. Claro que todo o processo exige uma técnica, pois se o secador estiver posicionado muito próximo ou apoiado nos fios, esses podem ressecar ou até mesmo queimar.

Se você possui cabelos tingidos, os cuidados devem ser redobrados. Segundo Angela Baraldi, os fios coloridos necessitam de muitos cuidados, pois o ressecamento e a porosidade podem deixá-los com um aspecto espigado e desbotamento excessivo, prejudicando até os próximos processos químicos. Com isso é importante nutrir sempre os fios e fazer uma visita ao salão a cada 20 dias para obter um bom resultado e brilho na cor.

Pele ressecada A maioria dos casos de pele ressecada é possível ser resolvida com cremes hidratantes que contenham ácido láctico e/ou ureia. Produtos à base de óleo são outra boa opção, já que são ótimos emolientes formulados com vitamina E e B5. Em casos mais sérios, o dermatologista pode indicar cremes especiais e, às vezes, fórmulas de manipulação. Além disso, é importante adotar medidas simples na rotina diária, como tomar de dois a três litros de água por dia.

STUDIUM BARALDI

Endereço: Rua Xavier da Silva, 406 - Centro. Telefone: (45) 3029-2928/9908-7693 Fan page: Studium-Baraldi www.revista100fronteiras.com

101


Cuide do

seu pet

Com a chegada do verão, aqueles que são considerados os bebês de casa precisam de uma atenção especial O calor, às vezes, é insuportável, não é mesmo? Então imagine para os cães e gatos. Os peludinhos também sofrem com as altas temperaturas. Para oferecer o melhor a eles, que já são membros da família, o veterinário e mestre em ciência animal Paulo Henrique da Silva, da Petbrazil, dá algumas dicas de como curtir o verão, e as férias, do jeitinho que o seu bichinho gosta.

Principais doenças do verão Neste período do ano, o clima está mais propenso ao crescimento dos parasitas como as pulgas e os carrapatos, bem como ao crescimento de bactérias e vírus. Por isso, os bichanos devem estar com as vacinas em dia e protegidos contra os parasitas da pele e de verminoses.

Eles não suam Cães e gatos não produzem suor como nós, humanos, e têm muita dificuldade de perder calor para o ambiente para se refrescar. Assim, a forma que encontram para isso é respirar bem rápido. Para cães de pelagem longa, recomenda-se manter a pelagem mais curta durante o verão. Para aqueles em que o corte do pelo não é uma opção há que se cuidar para que tenham acesso a ambientes frescos e ventilados.

104

www.revista100fronteiras.com


Nada de piscina O pensamento de que um banho na piscina irá refrescar o animal é lógico. Ocorre que quando nos banhamos, nosso corpo tende a se secar muito rápido, pois temos poucos pelos no corpo. Os cães, ao contrário, possuem muitos pelos, e a umidade acaba ficando retida na pele, o que faz com que haja condições de fermentação e crescimento de bactérias e fungos, causando maiores riscos do desenvolvimento de doenças de pele. Um cão ou gato só deveria tomar um banho na piscina se o seu proprietário se comprometesse a secá-lo muito bem, inclusive com secador, após o banho.

Horário para passeio Os passeios devem ser feitos nos horários mais frescos do dia, a fim de evitar a hipertermia nos animais. Os passeios devem ser feitos unicamente com os cães! Não aconselho a utilização de qualquer tipo de bota ou sapatinho nos cães. Além de fazer com que percam a segurança na troca das passadas, podem predispô-los ao desenvolvimento de dermatites e distensões. Gatos preferem ficar no seu lugar tranquilos.

Alteração de ape-

Protetor solar Apesar de termos, na maior parte do ano, dias mais longos e ensolarados, cães e gatos possuem uma proteção natural da pele que é a pelagem densa. Algumas raças de cães e gatos com poucos pelos criadas no nosso clima tropical necessitam de proteção contra os raios solares se ficarem em ambiente ao ar livre. Animais de pelagem branca e também os albinos precisam de cuidados especiais. Cães e gatos com focinhos brancos e orelhas brancas precisam ser mantidos em locais protegidos da luz solar direta, uma vez que ficam propensos ao desenvolvimento de tumores de pele como os carcinomas. Há protetores solares para cães e gatos disponíveis no mercado pet.

Ventilador e ar condicionado Para um animal muito peludo, o ar condicionado pode fazer um bem enorme. Mas o problema do ar condicionado para os cães e gatos é o mesmo que o nosso. O ar condicionado tende a remover a umidade do ar, o que faz com que os animais fiquem com as vias aéreas muito ressecadas. Então, o uso de um umidificador de ar faz muito bem. Para os animais de pelos curtos, o ventilador é suficiente.

tite O calor faz com que o corpo diminua o metabolismo. A diminuição do metabolismo faz com que haja menor consumo de energia, assim o animal tende a ter menos apetite. Ao contrário, em épocas frias do ano devemos aumentar a quantidade de alimentos, pois há maior demanda de energia para aquecer o corpo.

Viagem, não Sob o ponto de vista do cão ou gato, qualquer viagem é um estresse total. Cães e gatos não querem o mesmo que nós, humanos. Os proprietários devem estar cientes de que ao levarem seus animais em viagens estarão fazendo com que eles passem por momentos de tensão e medo. Para aqueles animais que sofrem muito durante a viagem há medicamentos próprios que podem tranquilizá-los. Mas o melhor mesmo seria que esses animais ficassem em seu ambiente original. É aí que eles querem ficar.

Petbrazil Clínica Veterinária • Rua Tiradentes, 371 – Centro • (45) 3523-6868

www.revista100fronteiras.com

105


116 Villa Vicenza A excelência e a qualidade em se viver bem você encontra no Villa Vicenza

122 Casa 100 Vai construir ou reformar? Apresentamos a você a Casa 100


Objetos de desejo É sempre importante consultar quem entende o assunto na hora em que você deseja decorar a sua casa. Pensando nisso, as empresas que integram o caderno Casa&Design trazem para você algumas dicas de como deixar seu ambiente sofisticado, prático e com um toque especial.

Mesa de centro: inovadora e prática, a mesa de centro é um diferencial e dá um ar de bom gosto ao ambiente. Custa R$ 990. Inusittá Ambientes Planejados – Telefone: 3027-5600

Carrinho-bar: todo em madeira, serve de apoio para um jantar e também para um churrasco. Custa R$ 810. Charme Design do Lar – Telefone: 3529-1616

Estante vermelha: de ferro e madeira, a

estante é um sofisticado objeto para decorar seu ambiente dentro ou fora de casa. Custa R$ 1.820. Baranoski Casa e Jardim – Telefone: 3030-2607

110

www.revista100fronteiras.com


Modernidade e proteção solar: a Glassfoz oferece vidros de proteção solar feitos especialmente para residências. Com design diferenciado, os vidros Cebrace Habitat barram até 70% do calor. A partir de R$ 350 o m². Vidraçaria Glassfoz – Telefone: 3574-2437

Chuveiro com design moderno e exclusivo:

a linha de chuveiros Lumina, da Docol, vai além do conforto de um bom banho; é uma peça que leva arte aos banheiros. A criação é resultado do Prêmio Docol Arquitetando, que valoriza o talento brasileiro. Uma das versões é o bordeaux, produto que pode ser encontrado na Panorama Home Center por R$ 1.418,40. Panorama Home Center – Telefone: 3528-8020 www.revista100fronteiras.com

111


Villa Vicenza:

bem-vindo ao seu novo lar Um conceito de moradia que mistura o clássico com o contemporâneo é a tradução do novo condomínio iguaçuense Texto: Mariana Kojunski Foto capa: Cláudia Fortunato Fotos Villa Vicenza: Construtora Atria

116

www.revista100fronteiras.com


A portaria do condomínio Villa Vicenza, desenvolvido pela Construtora Atria, foi inspirada no Arco di Augusto, o mais antigo arco conservado na Itália setentrional. É a estrutura, com a altura de um prédio de quatro andares e considerada a maior do Paraná, que dá as boas-vindas aos que chegam. O empreendimento não é somente imponente, mas também garante a segurança dos que optam por viver nesse pedacinho da Itália que surge em Foz do Iguaçu, mais especificamente no bairro Cognópolis, região de constante crescimento e desenvolvimento no município.

Villa Vicenza O condomínio Villa Vicenza possui uma área total de 75 mil m², sendo que 8 mil m² englobam a área de lazer. Esse novo conceito de viver em Foz do Iguaçu tem 85 lotes com metragens que variam de 360m² a 469m². Em seu projeto ele apresenta: • Portaria 24 horas; • Pista de caminhada; • Campo de futebol; • Espaço fitness; • Salão de festas com espaço gourmet; • Piscina.

Salão de festas

www.revista100fronteiras.com

117


Simonetto + Atria =

casa pronta

O trabalho em conjunto da Construtora Atria e Simonetto, empresa de móveis planejados, surgiu com a Box House. O empreendimento é um novo design apresentado pela Atria, que traz sobrados geminados com uma distribuição distinta, com 111m², apresentando duas suítes, cozinha, sala, banheiros e garagem para dois carros. A união de conhecimentos, em que a Atria construiu e a Simonetto mobiliou, agora estende-se, com a mesma proposta, às residências no Villa Vicenza. Serão 20 casas no início, e o número poderá chegar a 45. A parceria garante ao futuro morador ambientes projetados com formas inovadoras e um mobiliário de alto padrão e qualidade. “Em Foz do Iguaçu não existe uma construtora que agregue tudo, que entregue a casa já mobiliada. Juntamente com a Simonetto, temos a possibilidade de proporcionar esse diferencial ao consumidor”, destaca o engenheiro ambiental e proprietário da construtora, Assem Said Auada. A inovação, apresentada por meio do trabalho em conjunto das duas empresas, desafia o óbvio e proporciona ao futuro morador a certeza de um imóvel exclusivo. “Essa novidade de parceria que trazemos ajuda a fomentar o mercado da construção e oferece uma nova perspectiva de cenários”, complementa o sócio-gerente da Simonetto, Edivilson Cáceres Faria.

Em primeiro plano está Rodrigo Andrade, Robison Bueno, Edivilson Cáceres Farias, seguidos de Dirceu Sasso, Guilherme Dandolini e Assem Said Auada

O cliente poderá escolher, ainda na planta, o projeto arquitetônico e também os móveis. “Sendo um projeto exclusivo, o cliente, enquanto a casa ainda estiver na planta, poderá fazer as alterações que se adequem melhor ao seu gosto”, explica o arquiteto e sócio da construtora, Robison Bueno. O também arquiteto e sócio da Atria Guilherme Dandolini tem a mesma ideia de Bueno e acrescenta: “As casas construídas no condomínio serão residências-conceito, fora do usual, e tratarão os ambientes da forma que um imóvel de alto padrão necessita”.

ATRIA VILLA VICENZA TERRENOS PROJETOS CLIENTE CONSTRUÇÃO SIMONETTO MÓVEIS

118

www.revista100fronteiras.com


Atria

A Construtora Atria produz obras próprias que vão desde o desenvolvimento do projeto à execução da ideia e, até mesmo, ao financiamento de um lar. São projetos que partem de construções mais simples até mansões de alto padrão que agregam requinte e sofisticação. A empresa, com a estrutura e a mão de obra que a formam, incorpora, constrói e vende os imóveis, ou seja, é possível chegar à Atria e comprar um imóvel pronto, com estilo e traços arquitetônicos que fogem do tradicional e proporcionam às residências linhas singulares. Entre os imóveis construídos pela Atria estão a Box House, casas nos condomínios Vila A Park, Terras Alpha I, Terras Alpha II e Crisálidas, salas e empreendimentos comerciais, além de residências em bairros distintos de Foz do Iguaçu. Além disso, ela oferece serviços de: acompanhamento, administração e execução de obras; maquetes eletrônicas; projeto arquitetônico; projetos complementares e regularização e financiamento próprio dos imóveis oferecidos.

Simonetto

A Simonetto, loja de móveis planejados, vem de Ampére, Paraná, e conta com mais de 20 anos de história e 30 franquias em pontos estratégicos do Brasil. A loja, que está há três anos em Foz do Iguaçu, cumpre o dever de levar até os lares móveis planejados que retratam histórias, além de traduzirem a sofisticação de um ambiente. Com produtos de alto padrão e inovadores, ela busca agradar aos mais exigentes gostos apresentando eficácia e comprometimento em cada projeto que assume. A empresa, sempre focada no bem-estar de todos os envolvidos em cada processo, garante o respeito e a idoneidade nos trabalhos desenvolvidos.

Investimento O condomínio, que se torna referência pela união do terreno, projeto, construção e mobiliário, também se destaca em suas formas de pagamento. Isso porque o cliente tem a possibilidade de englobar o valor total de todas as etapas no financiamento, que pode ser bancário ou direto na construtora. “Com a Atria, o valor total pode ser dividido em até 38 vezes. Isso é possível, pois a construtora administra os seus próprios imóveis”, explica o corretor Rodrigo Andrade, com Creci 24882F, que acrescenta: “Temos plantão de vendas próprio, sem a necessidade do intermédio de terceiros”. Caso a opção seja o financiamento bancário, a empresa cuida da documentação e de todos os trâmites necessários para a liberação.

Atria

Rua Edmundo de Barros, 989 – Centro (45) 3027-7553/(45) 9119-2255/(45) 9829-9009 www.construtoraatria.com.br

Simonetto

Av. Paraná, 836 – Centro (45) 3029-5030 www.simonettofoz.com.br

www.revista100fronteiras.com

119


Casa

100 Fronteiras Por: Annie Grellmann

Com certeza você já ouviu falar sobre a Casa Cor, não é mesmo? E da Casa 100 Fronteiras? Este é o nosso primeiro editorial. Resolvemos pegar o embalo do evento e criar o nosso projeto impresso. E, com a ajuda de nossos colaboradores, isso foi possível. Nas próximas páginas você pode conferir ambientes para se inspirar, construir e reformar.

122

www.revista100fronteiras.com


www.revista100fronteiras.com

123


Sala de Estar e Jantar Por: Atria Arquitetura & Construção / 3Dr Studio Contato: (45) 3027-7576 / 9814-8571

124

www.revista100fronteiras.com


www.revista100fronteiras.com

125


Sala de Estar e Jantar Por: Atria Arquitetura & Construção / 3Dr Studio Contato: (45) 3027-7576 / 9814-8571

126

www.revista100fronteiras.com


www.revista100fronteiras.com

127


Cozinha Por: Caio Sbalqueiro Contato: (45) 3029-7178

128

www.revista100fronteiras.com


SuĂ­te 1 Por: Junqueira Arquitetura e Engenharia Contato: (45) 3522-9866

130

www.revista100fronteiras.com


SuĂ­te 2 Por: Thais Marzurkiewicz e Evviva Bertolini Contato: (45) 9134-8042 / 3526-6282

132

www.revista100fronteiras.com


www.revista100fronteiras.com

133


Metragem primitiva: apartamentos de 90,32 a 110,74 m2.

70% vendido Valor mĂŠdio R$ 1,900,00/ m2 (ĂĄrea total)


178 MULHER EM

EVIDÊNCIA

Priscila Jael Rito

184 MEU JEITO

DE SER

com Nicole Arissa Watanabe


Puro Luxo Kids Fotos: Hidalgo Gomes e Poliana Nascimento Com a apresentação da linha infantil, a Puro Luxo Kids inaugurou nova loja no dia 6 de dezembro. Já conceituada em Foz do Iguaçu pela qualidade e sofisticação das peças, a Puro Luxo agora apresenta roupas e acessórios para crianças. O evento contou com a presença de convidados e clientes que, além de conferirem as lindas roupas infantis, ainda puderam aproveitar um delicioso coquetel de recepção.

Shirley Wilhelm

Endereço: Avenida República Argentina, 3.925 – Sala 5.

João Pedro, Shirley, Gilberto e Juan Pablo

Silvia Leticia e Shirley Wilhelm

Shirley Wilhelm e Cléo Silva

Shirley Wilhelm

Lilian e Shirley


Adriana, Shirley, Liliane e Luciane Adriana, Camila e Shirley

Ivana Pujol e Shirley Wilhelm

Gi, Shirley, Leticia e Vera Lilian, Shirley e Estela

Rose Martins e Shirley Wilhelm

www.revista100fronteiras.com

137


Os empresários, Mauri Viana e Liliam Zakidalsky

Vamos degustar um vinho?! Doce, salgado, ácido e amargo. Esses são os quatro sabores que as sensações gustativas revelam ao experimentar um vinho. Mas os vinhos da Antucura representam muito mais do que isso, eles revelam anos de história e vinhas que crescem entre pedras e rochas. Por isso, a noite do dia 28 de novembro marcou um evento de degustação e apresentação da carta de vinhos Antucura promovido pela Vinoteca ODA. O evento foi realizado no luxuoso Yvy Hotel de Selva, em Puerto Iguazú, e reuniu enófilos que puderam deliciar-se com a qualidade e variedade de sabores.

Anne Caroline Biancheri da Vinícola Antucura de Mendoza, Argentina Vinoteca Oda e Yvy Hotel, recepcionaram convidados para a degustação de Vinhos Antucura

Liliam Zakidalsky e Ricardo Principe

O manager do Yvy Hotel, Sebastian Drago, com os seus colaboradores Convidados atentos na noite da degustação


Capitão: o Bar do Verão Fotos: Hidalgo Gomes Vídeo: 100 Fronteiras TV O Capitão Bar comemorou seus 16 anos de navegação no dia 4 de dezembro. A data foi marcada pelo evento promovido para clientes e convidados. Ao som de muito rock e pop internacional, o Capitão também apresentou a nova configuração do bar: cardápios, pratos novos, decoração interna e uniformes da equipe, que agora conta com um treinamento especial de atendimento ao cliente e ao turismo. A elaboração de toda a comunicação da casa ficou por conta da Agência Mediterrâneo Marketing e Propaganda. Parabéns, Capitão, que esse navio siga seu percurso conquistando novos marujos para fazer parte da história.


www.revista100fronteiras.com

145


Boteco Top Decor O Top Decor recebeu arquitetos, designers de interiores e amigos num happy hour no Iguassu Boulevard. Destaque para os saborosos pratos assinados pelo chef João Sanntos. O evento fechou o calendário de ações em 2014, mas o clube de decoração já prepara mais encontros e novidades para 2015.

Giovanna Nakamura, Thais Marzurkiewicz, Paola Samways e Vanessa Piornedo

Os irmãos Munira, Mohamad e Hanan Omairi com Paulo Pulcinelli Filho Paloma Oliveira e Giovanna Caruso

Nilo Muraro, Guilherme Dandolini e Charles Caimi

Leandro Costa, Dulci Fritzen e Paulo Pulcinelli Filho

Rafael Guilete, Angela da Rosa e Adélio Conter

Paulo Pulcinelli Filho, Rubens Krummenauer e Kaled Barakat


Hookah Lounge

Eliane e Rafael

Fotos: Fabiana Copetti No dia 28 de novembro, a Lojinha do Arguile inaugurou o Hookah Lounge, espaço para fumantes. Com a presença de convidados e clientes, o evento contou com coquetel de recepção e um DJ convidado que agitou a noite. Endereço: Avenida Gramado, 3.765 – Três Bandeiras Horário de funcionamento: das 14h à 0h

Vanessa e Eliane Marcos e Rafael


HÁ MAIS DE 15 ANOS, UMA FAMÍLIA DE ORIGEM ITALIANA, RESOLVEU COMPARTILHAR UM POUCO DO SABOR DA SUA COZINHA E DE SEUS TEMPEROS. A SANTA PAOLA PIZZERIA NASCE, COMO MAIS UM CAPÍTULO DESSA DELICIOSA HISTÓRIA. VENHA NOS VISITAR.

Benvenuto!

SHOPPING S.A.X. | 11º PISO | CIUDAD DEL ESTE | PARAGUAY


Amutur em festa de despedida do ano no Iguassu Boulevard

AMUTUR Reunidas no Iguassu Boulevard, as integrantes da Associação de Mulheres do Turismo (Amutur) organizaram a festa de fim de ano com a troca de presentes do já tradicional amigosecreto. A noite também serviu para pôr as ideias em pauta, impulsionar o desenvolvimento de Foz do Iguaçu e visar a um 2015 ainda melhor para a região trinacional.

Rosangela Cassol, Fádua Fakih, Claudineia Pliacekos e Lili Castella Roseli Hermes de Vargas e Marize Schneider


Analia Vieira, Loiva CarrĂŠ e Sanny Cuenca

Anadir Rute Dos Santos e Patricia Samaniego

CĂĄssia Piotto e Claudia Yachiro

Mira Angeli e Roseli Hermes de Vargas

Gisele Kuhn, Lili Castella e Lisandra Caneppele

Rosa Marquezini, Chocha Gurpegui e Suzete Rafagnin Rodrigues

www.revista100fronteiras.com

155


Gastronomia requintada no

Wish Resort Golf Convention Com restaurantes temáticos, o resort atende aos mais aguçados paladares Texto e fotos: Assessoria de imprensa Localizado próximo a uma das Maravilhas da Natureza, o Wish Resort Golf Convention Foz do Iguaçu oferece uma infraestrutura e conforto singulares que turistas de alto padrão buscam em um destino internacional como Foz do Iguaçu. Tudo foi pensado para receber da melhor maneira quem procura os serviços do resort, desde a área de lazer até a gastronomia. Os cardápios reservam excelentes opções para os paladares mais aguçados.

158

www.revista100fronteiras.com


Gastronomia Os restaurantes temáticos do Wish Resort Golf Convention Foz do Iguaçu foram planejados para agradar aos paladares mais exigentes. São duas opções: o italiano, Forneria di Como, e o japonês, Tuna Sushi.

Forneria di Como As especialidades do Forneria di Como são as massas e risotos. Ao entrar, o cliente é envolvido por uma atmosfera aconchegante, em ambiente delicado e acolhedor. A mesa de antipasti reúne saborosos queijos, pães e outras delícias que abrem o caminho para os pratos principais: gnocchi, rigatoni, risotos de camarão, cordeiro ou cogumelos. Tudo preparado com todo o cuidado, com ingredientes frescos e seguindo à risca as melhores receitas. A carta de vinhos foi elaborada para agradar desde quem aprecia a bebida durante o jantar aos mais exigentes enólogos. As sobremesas também são uma lembrança da casa da nonna, com delícias tradicionais italianas como sagu e tiramisù.

Tuna Sushi O Tuna Sushi reúne uma deliciosa combinação dos sabores do Japão e do Brasil, uma mistura que dá muito certo. O espaço tem decoração supermoderna, com elementos marcantes da cultura nipônica. Muitos dos pratos são preparados no local, à vista do cliente, que pode acompanhar o processo de elaboração do seu pedido. O menu inclui temakis, dyos, sashimis, combinados de sushi e pratos quentes, entre outros. E o sabor oriental e brasileiro marca também as sobremesas, com opções como o harumaki de romeu e julieta e o brownie wasabi. Entre as bebidas estão cerveja japonesa, saquê, sakeroskas e outras opções.

Ambos os restaurantes são abertos ao público, ou seja, os moradores da região também podem deliciar-se com o cardápio do resort. As reservas podem ser feitas pelo telefone (45) 3521-3400.

www.revista100fronteiras.com

159


Staff do grupo do Casino Iguazu

Momento de celebrar!

Em noite regada a descontração, o hotel Casino Iguazu promoveu um coquetel de confraternização de fim de ano com a presença da imprensa de Foz do Iguaçu. Além da comemoração em grande estilo, o evento também marcou a comunicação da expansão física do grupo em 2015. A festa foi realizada no charmoso espaço do hotel Panoramic e fechou o ano de 2014 com chave de ouro.

Cleber, Marcos, Mauro, Rodrigo e Maicon Luciano Betto, Loli Cruz e Lucas Marini

Francisco Langer


Jantar da ABAV Com a chegada do fim de ano, a diretoria da ABAV-PR (Associação Brasileira de Agentes de Viagens) promoveu em Foz do Iguaçu o tradicional jantar de confraternização. O evento foi realizado no Hotel Mabu Thermas & Resort, onde reuniu personalidades do turismo, imprensa e convidados especiais. A cobertura completa você confere no www. revista100fronteiras. com.

Diretoria da ABAV na entrega do sorteio Carlos Grellmann, Licério Santos, Gilmar Piolla e Paulo Angeli

José Ocaranza

Edilson Andrade

Irianne Holler e Fernando Valente

Neuzo Rafagnin e Gilmar Piolla

Elaine Tenerello e Roberto Bacovis, Presidente da ABAV.


Baile do Compasso Fotos: Cláudia Fortunato e Victoria Kang Vídeo: 100 Fronteiras Tv O Baile do Compasso, em uma noite inesquecível, reuniu a sociedade da Tríplice Fronteira para brindar um ano de sucesso. No Wish Resort Golf Convention Foz do Iguaçu, o dia 13 de dezembro ficou marcado pela confraternização dos mais de 400 convidados. A noite de luxo e glamour, além da beleza e elegância da sociedade, ainda trouxe homenagens e premiou os convidados. O evento contou com diferentes empresas para a sua realização, que acreditaram na ideia e enxergaram a sua importância para a Tríplice Fronteira. O Baile do Compasso apresentou, em seus detalhes, o requinte do evento produzido pela Associação de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Foz do Iguaçu (AEFI), tendo à sua frente, na nova gestão, a presidente Thais Marzurkiewicz e o vice, o ex-presidente Leandro Costa, que doaram o seu tempo e conhecimento, juntamente com o Grupo 100 Fronteiras, para o sucesso da data. Um brinde a todos os envolvidos e que 2015 traga ainda mais brilho ao evento!

+de

400

CONVIDADOS

8horas 19 +de 15 8 25 pessoas 26 DE FESTA

PATROCINADORES

PRESENTES

APOIADORES

NO ESTAFE

HOMENAGEADOS


Patrocínio diamante

Patrocínio Ouro

Patrocínio prata

Apoio

Realização:

Promoção: grupO

www.revista100fronteiras.com

165


E para as férias e também verão, o prato do mês de janeiro é fácil e rápido de preparar. Quem apresenta é o Jorge Antonio, gerente do restaurante que vocês já conhecem ou já ouviram falar, o Aqva, de Puerto Iguazú. Bom apetite!!

Peito de Frango Recheado Caprese acompanhado com vegetais ao molho alho-poró.

RENDIMENTO 2 pessoas

TEMPO DE PREPARO 20 minutos

INGREDIENTES - 2 peitos de frango - 6 unidades de tomate seco - 60g de queijo muçarela - 4 folhas de manjericão

Molho de alho-poró - 1 alho-poró picado - 100g de creme de leite - sal e pimenta

Acompanhamento

- ½ batata - 1 abobrinha - 1 cenoura - 2 flores de brócolis

MODO DE PREPARO Abrir o peito de frango, rechear com queijo, tomate e manjericão, cozinhar a vapor por 20 minutos. - Ferver os vegetais cortados em pedaços compridos. - Refogar o alho-poró, colocar sal, pimenta e creme de leite.

Montando o prato

- Cortar o peito de frango em dois, colocar os vegetais de um lado e cobrir o frango com o molho de alho-poró.

172

www.revista100fronteiras.com


Restaurante AQVA Av. Cordoba y Carlos Thays, Puerto IguazĂş, CP3370, Argentina.

Funcionamento: todos os dias, das 12h Ă s 23h30.

www.revista100fronteiras.com

173


www.revista100fronteiras.com

175


A Revista 100 Fronteiras reconhece a riqueza cultural da Tríplice Fronteira, prova disso é este espaço criado para valorizar e divulgar os talentos que nos cercam. Vamos enriquecer o que é nosso e promover os artistas locais.

Pôr do sol

Foz do Iguaçu é um pedaço do paraíso na Terra por possuir tantas belezas naturais. Aqui somos privilegiados pela exuberância do pôr do sol, que é magnífico em todas as épocas do ano. Em clima de verão e férias, alguns fotógrafos parceiros da Revista 100 Fronteiras registraram esse espetáculo da natureza que agora embeleza as páginas do especial Cult. Encante-se!

Claudia Fortunato: “Momento de reflexão e de gratidão, no qual vejo que a natureza é prova viva de que tudo está em movimento sempre. Você só precisa sentir ao olhar tamanho espetáculo e agradecer a Deus por estar vivo.”

Marcos Labanca: “Fotografar o pôr do sol pode parecer clichê, mas por estar localizada no extremo-oeste, Foz é um lugar privilegiado para fotografar. O pôr do sol me remete a uma paz interior, um ciclo que se fecha, uma sensação de dever cumprido. Quer razão melhor que esta?”

176

www.revista100fronteiras.com


Hidalgo Gomes: “Na terra das águas, o astro-rei também mostra sua beleza e compõe o cotidiano de nossa cidade.” Francisco Amarilla: “O pôr do sol, para mim, significa vitória, porque mais um dia você superou, na esperança de que outro dia vai nascer. O nascimento e o pôr do sol sempre foram uma inspiração poética. A cada dia é uma vitória.” Filipe Augusto El Kadri Lafuente: “Tive a oportunidade de ficar até um pouco mais tarde nas Cataratas do Iguaçu. Sentei e resolvi apreciar o pôr do sol de um ângulo que jamais tinha visto. Juntaram-se dois espetáculos: as Cataratas deslumbrantes e um entardecer inesquecível (pôr do sol nas Cataratas do Iguaçu em Foz do Iguaçu).”

www.revista100fronteiras.com

177


178

www.revista100fronteiras.com


Priscila Jael Rito Priscila Jael Rito, que se considera “uma pessoa muito positiva e independente”, nasceu em Eldorado, a 100 km de Puerto Iguazú, na Argentina. Essa ‘vizinha de Foz do Iguaçu’ destaca: “Sinto gratidão por cada coisa que faço, adoro aproveitar cada momento da vida e não deixar nada para amanhã”. Priscila adora viajar e conhecer lugares, mas também gosta de “compartilhar momentos com as pessoas que quero bem”. Sempre cuidando da alimentação, praticando atividades físicas e estando com a mente em equilíbrio, a mulher “perseverante” esclarece: “Busco sempre colocar uma meta e faço de tudo para poder cumpri-la com disciplina, paciência e responsabilidade”. Ao viver cada dia intensamente, ela afirma: “Gosto de fazer as coisas com amor e dedicação”. Agora, neste início de ano, Priscila tem um desejo: “Muita saúde e trabalho, acompanhada sempre da família”.

www.revista100fronteiras.com

179


Produção: Revista 100 Fronteiras Local: Boca Mora Fotos: Giordano Carra

180

www.revista100fronteiras.com


www.revista100fronteiras.com

181


É romântico? Depende do momento. E vaidoso? Não. Com que idade deu o seu primeiro beijo e em quem? 14 anos, com uma companheira da escola na Itália, na parte de trás do colégio!!! Uma qualidade: carismático. Um defeito: às vezes muito seguro de mim, e nem sempre tenho a razão. O que não dispensa no vestuário? Boné!!! Uma fantasia que gostava de usar: pirata. Um perfume: CK1. O que gostaria de ser e não é? Sempre quis ser piloto de aviões de guerra. Onde foi seu primeiro emprego? Casino Iguazú. E o primeiro salário? 600 dólares. Hobby: jogar rúgbi. Como ocupa os fins de semana? No Cuba Libre... kkkkkk. Uma viagem: Las Vegas. Uma boa companhia: meus amigos.

Gianluca Spinetti 34 anos Empresário

Lema de vida: o que você leva da vida é a vida que você leva. O que o acompanha no dia a dia? Minha esposa. Primeiro carro: Golf. Um livro: To Kill a Mockingbird. Sua opinião sobre a Revista 100 Fronteiras: sem dúvida a melhor revista da Tríplice Fronteira, com conteúdo muito interessante, compreendendo todos os aspectos sociais e culturais da sociedade da Tríplice Fronteira.

182

www.revista100fronteiras.com


É romântica? Não, já fui muito, mas hoje em dia não me considero mais. E vaidosa? Sim, mas sem exageros. Com que idade deu o seu primeiro beijo e em quem? 15 anos, em uma pessoa que guardo no coração (GM). Uma qualidade: sinceridade. Um defeito: impulsividade e impaciência. O que não dispensa no vestuário? Calça preta. Uma fantasia que gostava de usar: não ligo muito para isso, mas se fosse hoje a uma festa à fantasia, usaria uma de bruxa. Um perfume: Presence, da Montblanc. O que gostaria de ser e não é? Profissionalmente, advogada; como pessoa, gostaria de ser mais rígida e mais paciente. Onde foi seu primeiro emprego? Cartório cível em São Miguel do Iguaçu. E o primeiro salário? Um salário mínimo na época. Hobby: arrumar armários. Parece estranho, mas para mim é um ótimo modo para tirar o estresse. Como ocupa os fins de semana? Com a família e amigos. Uma viagem: todas foram especiais, mas conhecer a Itália foi encantador. Uma boa companhia: minha família. Lema de vida: viver e não ter a vergonha de ser feliz. O que a acompanha no dia a dia? Deus e Nossa Senhora.

Cynthia Cheron Carvalho de Souza Martins 42 anos Administradora de empresa

Primeiro carro: Gol branco. Um livro: vários livros que li tiveram sua importância, seu aprendizado, mas no momento vou citar O caçador de pipas, de Khaled Hosseini. Sua opinião sobre a Revista 100 Fronteiras: revista que faz parte do cotidiano da cidade. Aborda temas atuais e relevantes do dia a dia. Uma revista que cresceu, mas continua com a essência de informar, relembrar e mostrar o que Foz e a região têm de melhor.

www.revista100fronteiras.com

183


184

www.revista100fronteiras.com


Nicole Watanabe

Nascida em Foz do Iguaçu, sempre com o foco nos estudos e nos treinos de tênis, Nicole Arissa Watanabe tem presente em seu dia a dia a fé que a guia nas decisões. Espontânea e sempre alegre, a moça tem como sonho “ter muito sucesso na vida”. Disposta a encarar desafios, para a pisciana o segredo de ser feliz está em “não se importar com o que os outros dizem e sempre ser honesto consigo mesmo”. Nicole busca um futuro promissor e, para isso, carrega consigo o lema: “A alegria evita mil males e prolonga a vida”. E explica: “Ela [a frase] me ajuda a sempre estar de cabeça para cima”. E ainda ressalta, finalizando: “A fé é a força da vida”. www.revista100fronteiras.com

185


Produção: Revista 100 Fronteiras Local: Hotel Golden Tulip Internacional Cabelo e maquiagem: Channel Hair Fotos: Paulo Bernardo Making of – video: Studio Innovari

186

www.revista100fronteiras.com


www.revista100fronteiras.com

187


Novo

– E começou um novo ano, tudo novo, tudo em paz e com a consciência tranquila de ter feito muito e da melhor forma possível. Agradeço, em primeiro lugar, a todos os meus amigos, meus filhos, esposo e, principalmente, a Deus por ter me proporcionado o apoio necessário para poder realizar o que me propus fazer no ano de 2014. Seja bem-vindo 2015, estou de braços abertos para novas experiências e para continuar o que foi positivo na minha vida.

Nada – Não pudemos vivenciar o espírito de Natal em Foz do Iguaçu, e isso foi algo imperdoável! Sendo a nossa cidade um dos destinos turísticos mais procurados e privilegiados do planeta, não termos sequer um enfeite de Natal nas principais ruas da cidade? E a praça do Mitre, que já havia se tornado uma tradição com o Natal das Cataratas? Nada, isso é uma vergonha! Na verdade é uma afronta para nós cidadãos, moradores de Foz. Fica aqui a minha indignação!

Duty

– Enquanto isso, a nossa vizinha Puerto Iguazú (Argentina) fez o seu papel de mostrar que o Natal tem de ser comemorado, tem de ter esse clima de Natal e de ano novo. Foi o que aconteceu no dia 15 de dezembro na Costanera, onde o Duty Free Shop fez a festa como costuma realizar todos os anos, com um palco montado e shows de artistas locais, que cantaram e encantaram o público presente, finalizando

com a queima de fogos pirotécnicos no meio do Rio Iguaçu – um espetáculo à parte! Foi uma noite memorável reunindo argentinos, paraguaios e brasileiros, unidos com um único objetivo, o de confraternização e desejo de um ano novo repleto de realizações.

Natal – Como não foi possível termos um Natal em Foz por parte do poder público, um grupo de amigas organizou o Natal na casa de Simone e Rafael Marussi, com o apoio irrestrito da querida Edna Marussi. Além da comemoração também houve a troca de presentes com o amigo-secreto, com muitas risadas e camaradagem e uma decoração de dar inveja a qualquer um! Apenas nos resta agradecer a todas pela presença e amizade.

O Pré-Réveillon da SCA foi um sucesso, parabéns Cláudia e Fernando Kersting

Scarlat Dias na companhia do seu pai, José Carlos Gabriel, Presidente do Rotary Club Foz do Iguaçu

Rotary – Um único obje-

tivo nos une, o de ajudar quem precisa e tornar o mundo cada vez melhor, isso é o Rotary Club Internacional. Como forma de agradecer o ano e comemorar o nascimento do menino Jesus, o Rotary Club Foz do Iguaçu promoveu o festivo jantar de fim de ano, na Casa da Amizade, no dia 15 de dezembro. Só tenho a agradecer e parabenizar todos os companheiros, e tenho a certeza de que estamos no caminho certo. E viva a família rotária!

Compasso – E a megafesta “Baile do Compasso” dispensa comentários, não é minha gente? Simplesmente arrasou! E que venha o próximo!

Val Barnoski, toda charmosa no jantar de final de Ano do Rotary


Aurea e Dorival Barros no jantar do Rotary Foz do Iguaçu

Altino Voltolini e Enio Eidt, sempre trabalhando pelo Turismo de Foz

Estevan e William Panatta Florentin, empresários do setor do turismo

Ivone e José Juarez Ferreira na confraternização do Rotary Maria Alejandra e Jorge Antonio, curtindo o show de fogos pirotecnicos

José Ocaranza, um dos organizadores da festa na Costanera de Iguazu

Meus amigos, Mara e Valdir Valiatti, na festiva do Rotary

Nevio Rafagnin, Nevio Rafagnin Jr. e Kaká Rafagnin, começando 2015 com muita energia positiva


Porto Kattamaram O Porto Kattamaram é uma ótima opção de passeio romântico, ver o por do sol lá é emocionante. Foto: Andressa Marques Demétrio

190

www.revista100fronteiras.com


www.revista100fronteiras.com

191


Soluções que cooperam com o seu

Bem Estar

Conta corrente • Poupança Crédito • Consórcios Investimentos • Seguros Cartão de Crédito

Tamara Samara Pires e Cesar Silva de Quadros, associados ao Sicredi. sicredi.com.br gentequecooperacresce.com.br

#112 Janeiro - Revista 100 Fronteiras  

2015

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you