Page 1


Editorial

Nem tudo são flores

www.universozn.com.br

Conversando com um amigo, novo empreendedor, cheio de gás... “Cara, estou correndo que nem doido e não estou vendo nada acontecer”... Pensei: Nem mal começou! Ainda não sabe que vida de empreendedor é dificil. Antes tinha que matar um leão por dia, agora, é um de manhã e outro a tarde, e se deixar um escapar, tem que correr atrás de outro a noite. Nesta vida de empreendedor, nem tudo são flores... “Acho que isso é um desabafo!”...rs Mas vou dizer uma coisa, é gratificante. O que? Sofrer? Não! Você é desafiado diariamente a dar o melhor de si, se recriar, aprender, ir onde não há possibilidade nenhuma de vender o seu produto e sair de lá com boas perspectivas, e, muitas vezes, melhor ainda, criar boas novas amizades. É estar frente a frente com outro empreendedor, que muitas vezes está numa situação complicada, e mostrar a ele que ainda há saídas, mas que muitas vezes ele terá que sair de sua zona de conforto, terá que recriar sua empresa.

Mas nós empreendedores temos muito ainda a aprender, e alguns ensinamentos e aprendizados só mesmo a vivência do dia a dia trará. Tem um ensinamento chinês, de muita sabedoria, mas que a maioria compreenderá a sua profundidade e passará a aplicá-lo muito tarde, depois de cometer muitos erros. É o dilema entre escolher o “curto caminho longo” ou o “longo caminho curto”, isso quer dizer, escolher as decisões de curto prazo em detrimento das que priorizam o planejamento de longo prazo. Só a experiência comprovará o acerto pela segunda opção, já que os atalhos costumam levar ao desastre e ao recomeço. Acredite, não há atalhos. Um ensinamento precioso que também só se adquire ao longo da jornada é que, para chegar lá, você terá que gastar muito mais tempo, energia e recursos financeiros do que imaginava e o seu bom senso recomendava. Então, você deve ser resiliente e prosseguir, pois nunca se sabe o quão distante está do sucesso. Um detalhe muito importante: Quando você ama o que faz, as coisas acabam ficando um pouco mais fáceis, pois você coloca o coração no negócio, mas mesmo assim, nem tudo são flores.

Ainda estou na dúvida, isso é um desabafo ou não? Acho que não, apenas uma realidade que muitos vivem hoje, nestes tempos de crise. Apesar dos 20 anos de Revista ZN, tenho aprendido que nestes tempos, é melhor chorar menos e agir mais, senão as flores... Fiquem com Deus e até a próxima edição. Edmilson Ribeiro 4 Março/19 - www.universozn.com.br

Diretores Edmilson Nunes Ribeiro edmilson@revistazn.com.br Silvana Nanni silvana@revistazn.com.br Jornalista Responsável Renata Afonso - MTb 19.422 Produção Gráfica e Editorial Conexão Artes Gráficas Colunistas Marcelo Nocelli; Sandra Kanashima; Walnei Arenque Colaboraram nesta edição Michele Marreira; Profª. Marisa de Grano Terzi Vieira; Depto. Comercial Karol Alves karol@revistazn.com.br Capa Foto: Klebber Toledo Impressão Grafilar - Gráfica e Editora Distribuição/Logística Equipe Conexão

CONEXÃO ARTES GRÁFICAS Rua Camilo Peçanha, 140 l V. Dionisia Sede Própria São Paulo l CEP 02670-030 Telefones: 2979-0705 l 2950-5016 l 2283-4166 l Whatsapp: 99715-2926

A REVISTA ZN é uma publicação mensal da Conexão Artes Gráficas, com distribuição gratuita em bares e restaurantes, comércio, academias, bancas de jornais, clubes e colégios particulares cadastrados da região. A reprodução total ou parcial de qualquer matéria só é permitida mediante autorização. A citação da fonte é obrigatória. Os artigos assinados não expressam necessariamente a opinião da revista.


Klebber Toledo

Sumário

Ano 20 - Nº 200 - Março 2019 20.000 exemplares

26

Capa 24 Saúde

Dor: sinal de que algo não vai bem

Educação .............................8 Acontece ............................10 Especial Decoração .............16 Comportamento ..................22 Saúde ................................24 Capa ..................................26 Animas de Estimação ..........30 Crônica ...............................32 Espaço da Criança ...............34 Cultura ...............................38 Por Dentro..........................41 Defesa do Consumidor ........46 Reflexão .............................48 6 Março/19 - www.universozn.com.br

Fotos: Divulgação

Camila Queiroz A menina do interior que virou estrela de TV

16 Especial Decoração Dicas para uma reforma tranquila e tendência de cores para 2019

41 Por Dentro

Biblioteca de São Paulo: nove anos de conhecimento, convivência e diversão


Educação Por: Profª. Marisa de Grano Terzi Vieira

O empreendedorismo na escola Ensinar empreendedorismo vai muito além de dar orientações para abrir e gerir empresas: o empreender exercita a capacidade de pensar com inovação e criatividade. Além disso, direciona o olhar para encontrar problemas e desvendar soluções, e não só como empreendedores. Isso respinga em todos os aspectos da vida do aluno. Nossos jovens passam a se comunicar melhor, aprendem a persistir e até mesmo a se tornarem mais flexíveis no enfrentamento das dificuldades. Sempre tivemos o objetivo de formar jovens com os olhos voltados para o futuro. Por isso, em parceria com o Sebrae, implantamos em 2017 o Projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos. Mas, afinal, o que temos a ganhar com o empreendedorismo na escola? Notamos em sala de aula 8 Março/19 - www.universozn.com.br

a habilidade que os alunos adquiriram para lidar com dinheiro, gerando um senso de responsabilidade e autonomia que levarão por toda a vida. Alunos com dificuldades em raciocínio lógico ou mesmo em relacionamento, adquirem uma maior capacidade de se saírem bem diante de dificuldades do dia a dia. Segundo dados do IBGE, a cada dez empresas que são abertas no Brasil, seis fecham antes de completar cinco anos. Isso nos deixa evidente que a falta de conhecimento ou aptidão por parte dos empreendedores pode ser a responsável pelas frustrações de muitos empresários. Os alunos que têm contato com o empreendedorismo na escola aprendem desde cedo o conceito de mobilização, distribuição de tarefas e principalmente ética. O in-

centivo ao protagonismo juvenil é uma das metas que alcançamos desde a implantação do projeto. A realidade de muitos jovens pode ser mudada com a implantação do Empreendedorismo nos currículos das escolas. Adotar essas novas políticas de educação empreendedora, podem ser o segredo de um sucesso a longo prazo e significativo. O Brasil precisa de atitudes como essa.

Profa. Marisa de Grano Terzi Vieira Colégio Floresta Azul coord_fundamental@florestaazul.com.br


Acontece

Fotos: Divulgação

MICA divulga os vencedores da 19ª Edição do Concurso Internacional “Arte pela Paz” feira, das 10h às 12h e das 14h às 17h e aos finais de semana e agendamentos de grupos consultar pelo telefone (11) 22318555 ramal: 2053. O Museu Florestal Octávio Vecchi fica no Horto Florestal - Rua do Horto, 931, no Tremembé. Entrada franca.

Porta na Rua Opatick - Tatjana Kircenkova - 10 anos - Zagreb Croácia

A Porta da Casa Aceh - Sharleen Tjendraputri - 15 anos - Jakarta Indonesia

Em sua 19ª edição o Concurso Internacional “Arte pela Paz”, o MICA - Movimento Infantojuvenil Crescendo com Arte divulga os ganhadores do concurso que teve como tema “Portas e Janelas do meu País”. Através do concurso o MICA procura estimular crianças e jovens a preservar o meio ambiente, a ter responsabilidade social e, acima de tudo, a buscar a paz. Após receber muitos trabalhos que foram avaliados por uma comissão de profissionais com olhar sensível à expressão artística de crianças e jovens, os trabalhos foram selecionados e premiados em 4 faixas etárias nas categorias “brasileiros” e “estrangeiros”, e poderão ser admirados pelo público em uma especial mostra que acontece no Museu Florestal Octávio Vecchi, entre os dias 10 de março a 3 de maio, de 4ª a 6ª 10 Março/19 - www.universozn.com.br

Janela no Vilarejo Zalipie - Marcelina Kuska - 7 anos - Rybnik - Polônia

A Porta do Centro de Java - Valerie Shannem Phan - 5 anos Jakarta Indonesia

Beleza da História - Arshiya Raihan 13 anos - Dhaka - Bangladesh

Janela na Casa da Montanha - Nicola Butylkin - 10 anos - Rybnik - Polônia


Acontece

Inscrição para aulas abertas no ECOART Movimento de Corais O ECOART – Movimento de Corais da zona norte está oferecendo aulas abertas durante o mês de março. Esta é uma excelente oportunidade para conhecer e fazer parte deste grupo que encanta com suas apresentações. Segundo a regente do ECOART, Lydia de Godau, “Somos a prova de que quem canta seus males espanta” Cantar , principalmente em um Coral: 1. Melhora a qualidade de vida e diminui o estresse e a ansie-

ECOART

dade; 2. Afasta a solidão. Em um Grupo Vocal , você está conectado com pessoas que curtem o momento e com certeza conhecerá novas possibilidades de amizade; 3. Apresenta novos desafios para o cérebro, que aumentam sua capacidade de percepção, ritmo, respiração e muito mais; 4. Conhecendo novas músicas profundamente e participando

da vida cultural que envolve cantar, vai lhe trazer conhecimentos culturais diversos; 5. Vai trazer mudanças no seu trabalho e na sua maneira de encarar a vida. Portanto, os interessados em participar do ECOART poderão se informar sobre aulas e horários através do Facebook – “ECOART” – música, Whatsap (11) 9.9941-4837 ou Instagram/coralecoart.

www.universozn.com.br - Março/19 11


Acontece

A Biblioteca de São Paulo (BSP) tem março de programação gratuita recheada de atividades para pessoas de todas as faixas etárias. Em especial, durante o mês, o espaço contará com algumas delas especialmente dedicadas ou realizadas por mulheres, em celebração ao Dia Internacional da Mulher. Dentro desse contexto, o Segundas Intenções, bate-papo mediado pelo jornalista Manuel da Costa Pinto, contará, este mês, com a escritora Ana Paula Maia, no dia 23 (sábado), das 11h às 13h. Já o Clube de Leitura está marcado, em março, para o dia 21 (quinta-feira), às 15h, e terá como centro o livro Fim, de Fernanda Torres. Quem gosta de atividade física não pode perder o Compartilhando Saberes: Yoga. Em ambiente aconchegante e inspirador você poderá desfrutar desta prática milenar, que promove o bem-estar e melhorias na qualidade de vida. As aulas de Hatha Yoga apostam em posturas simples, que podem ser praticadas por qualquer pessoa e contemplam o alongamento, o fortalecimento muscular, o equilíbrio, a concentração na respiração e o relaxamento. Com Amanda Velloso. Vagas limitadas, preenchidas por ordem de chegada. Sábados, das 10h às 11h (novo horário!). Duas oficinas acontecem em março na BSP e as inscrições começam em 1º de março para ambas. A oficina “O risco da caneta” tem Luiza Romão no comando 12 Março/19 - www.universozn.com.br

Robson Ventura

BSP tem várias atividades dedicadas às mulheres no mês de março

Curso das Manas

e as atividades serão realizadas nos dias 19 e 21, das 15h às 18h. Usando exercícios criativos, troca de referências, textos teóricos, entrevistas e relatos de processos artísticos, a oficina tem o intuito de estimular a escrita, desenvolver procedimentos de criação e apresentar mulheres poetas expoentes da literatura contemporânea, especialmente do Spoken Word e relacionadas com a literatura falada. As participantes serão estimuladas a “soltar o verbo” e desdobrar as possibilidades formais da poesia oral e escrita, além de fomentar o diálogo sobre o lugar da mulher nas produções literárias. Carga horária: 6 horas. Atividade voltada para mulheres a partir de 14 anos. Inscrições pelo site www.bsp.org.br. Já a Maker: Oficina de manutenção residencial básica – módulo elétrica básica será realizada pelo grupo Curso das Manas, no dia 30, das 14h às

17h. A ideia é capacitar mulheres para que consigam resolver pequenos percalços domésticos sozinhas ou possam acompanhar serviços realizados por profissionais de forma ainda mais consciente. Neste módulo, a participante aprenderá a trocar uma tomada, trocar luminária e a resistência do chuveiro. A oficina é para mulheres e meninas a partir de 12 anos. Inscrições pelo site www.bsp. org.br. Fique de olho também nas inscrições para o curso de Libras, módulo básico; as inscrições serão abertas em 15 de março e a atividade acontecerá às terças-feiras, de 16 de abril a 28 de maio, sempre das 14h às 17h30. A BSP está localizada no Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns - Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, em Santana. mais informações pelo site ou pelo telefone (11) 2089-0800.


,

Foto: Alexandre SantAnna

d.

s

s,

id.

Foto: Alexandre SantAnna


Especial Decoração

Tendência de Cores – 2019 A cor do ano de 2019 escolhida pela Pantone Color Intitute (Instituto Americano especializado em classificação e catalogação de cores) é a Living Coral Pantone 16-1546, uma cor alegre e vibrante, definida por eles como: “Animado e cheio de vida, um coral com “undertone” dourado que energiza e vivifica numa pegada suave”.

Além de ser uma cor linda, o Instituto Americano aproveitou para chamar a atenção para o momento delicado que o meio ambiente esta passando com a morte dos recifes de corais nos oceanos, um dos ecossistemas mais ricos e frágeis que existem, nomeando a cor como Living Coral, em português Coral Vivo.

Fotos: Divulgação

Como usar? A Pantone Living Coral, é uma cor que deve ser utilizada nos detalhes como quadros, porcelanas, tapetes, objetos de decoração e até mesmo em alguns mobiliários como cadeiras, poltronas e sofás por exemplo. Pintar uma parede ou uma porta com a Pantone 2019 também traz um ar moderno e alegre para decoração. A ideia da cor é criar uma sensação de calor, conforto e proteção para o ambiente. Por se uma cor forte, ela pode ser utilizada tanto em projetos mais clássicos, misturada com tons terrosos ou diferentes tipos de verde como nos exemplos:

Dulux 16 Março/19 - www.universozn.com.br


Seguem alguns objetos na Pantone Living Coral que podem fazer toda diferença na sua decoração.

DHD Architecture and Interior Design Ou em ambientes claros, ousados e modernos, misturando o Living Coral com tons de cinza e até mesmo azul.

homedesignboard.com

123RF A Pantone 2019 também combina muito bem com uma decoração tropical, alegre, leve e refrescante. homedesignboard.com

Fernanda Pinheiro Arquiteta

Fernanda Pinheiro Arquitetura e Design www.fernandapinheiroarquitetura.com.br fernanda@fernandapinheiro.com.br www.universozn.com.br - Março/19 17


O MELHOR CONTEÚDO E AS MELHORES EMPRESAS DA ZONA NORTE, VOCÊ ENCONTRA AQUI:

Revista ZN E AGORA, AQUI TAMBÉM:

Universo ZN


Especial Decoração

Fotos: Divulgação

“Dicas para uma reforma tranquila”

Um bom planejamento é fundamental em todos os setores de nossas vidas. Para uma viagem, nos estudos, no seu trabalho e até mesmo numa simples receita. E para a reforma de um imóvel ser bem sucedida, não poderia ser diferente. Esse planejamento começa com a contratação de um bom profissional para, primeiramente, “colocar no papel” tudo que vai ser executado, ou seja, fazer um projeto de arquitetura. Com isso a obra flui de uma maneira mais “tranquila” e sem grandes surpresas, principalmente financeiras... Um proje20 Março/19 - www.universozn.com.br

to arquitetônico funciona como esse planejamento, um guia para que todos os profissionais envolvidos na construção do seu sonho saibam o que estão fazendo. Segundo passo... é necessário fazer um planejamento financeiro de tudo que vai ser feito. É “super” importante solicitar orçamentos de todos os serviços e materiais que serão usados durante a reforma, pois somente desta forma, você conseguirá saber os valores reais de tudo que deseja e fazer alguma substituição, ainda antes da contratação dos serviços, se necessário. Lembre-se que é importante saber quanto a obra vai custar para que você tenha certeza que vai poder concluí-la da forma que imaginou. Projeto e orçamentos prontos? Agora é hora de contratar bons profissionais que vão executar os serviços dentro da obra. Não se esqueça daquele ditado: “O barato pode sair caro”, pois na construção civil não existe “milagre”, os bons profissionais normalmente não são aqueles “baratinhos”, ou “o vizinho, do cunhado, do amigo e tal...” Vou dar um exemplo: Pintar parede é super fácil, não acha? Todo mundo consegue, não? Mas fazer uma pintura caprichada, que não fique manchada e cheia de ondulações, não é tão simples assim. Eu garanto!!! Portanto, dependendo das suas expectativas, é bom ter em mente que um bom profissional, de uma empresa coneituada, pode custar um pouco mais caro num primeiro momento, mas evita retrabalhos e desperdício de material.

Equipe definida? Combine com todos, os prazos para execução dos serviços e elabore um Cronograma de Obra ou uma lista com a sequência dos serviços a serem realizados, com o prazo de cada um deles. Não “lote” a obra de profissionais ao mesmo tempo, um acaba atrapalhando o serviço do outro. Veja abaixo uma sugestão para ordem de realização dos serviços: • Demolição das alvenarias e retirada dos revestimentos que serão trocados; • Infra-estrutura elétrica, hidráulica e de ar condicionado, etc. Que significa a passagem de todas as tubulações e conduites necessários para os novos pontos de tomada, interruptores, torneiras, drenos de ar condicionado e etc. Para isso, normalmente é necessário


quebrar paredes, pisos e tetos; • Construção das novas alvenarias; • Reboco das paredes; • Impermeabilização dos pisos e paredes das áreas molhadas (cozinha, lavanderia, banheiros e etc); • Colocação dos pisos e revestimentos; • Instalação de forro de gesso e paredes de gesso acartonato (Dry Wall); • Recorte do forro para instalação de luminárias embutidas (somente o recorte, a instalação das luminárias deverá ser feita somente após a pintura dos tetos); • Instalação de bancadas de pedra ou similares; Preparação das paredes e tetos para pintura – massear e lixar MUITO BEM as paredes e tetos. Essa é a parte mais importante e demorada da etapa da pintura. E o que vai garantir que o acabamento das paredes fique perfeito!!!

Dar as duas primeiras demão de tinta nas paredes. Lembre-se de sempre fazer os testes de cores nas próprias paredes, para que você se certifique que a cor escolhida no catálogo é realmente a que você quer, pois elas podem sobrer alteração de acordo com a luz do ambiente, fundo da parede e etc; • Instalação de louças e metais; Instalação de armários e móveis de marcenaria; • Última demão de pintura; • Instalação de luminárias e acabamentos elétricos; • Instalação de box e espelhos; • Limpeza da Obra; • Instalação de TVs e eletrodomésticos; • Colocação de tapete, carpetes, cortinas e papel de parede; • Colocação de móveis “soltos” (mesas, sofás, cadeiras, poltronas, etc.); • Colocação de quadros, plantas (sempre naturais, por fa-

vor!!!) e elementos decorativos. Pronto. Sua casa está linda!!! Lógico que essa é uma lista resumida, uma obra envolve muitas etapas e o ideal é que você contrate alguém para gerenciar sua obra e acompanhe e fiscalize a execução dos serviços. Esse gerenciador pode ser o próprio empreiteiro, um arquiteto ou engenheiro. Novamente... lembre-se que dependendo da sua expectativa, o profissional gerenciador tem que ser mais ou menos capacitado. E quanto mais capacitado (como em todas as profissões), o custo aumenta proporcionalmente. Espero que eu tenha ajudado, pelo menos um pouquinho e fique à vontade para tirar eventuais dúvidas comigo por e-mail ou através das minhas redes sociais. Abraços

Arquiteta

Carolina Mancini Arquitetura Tel.: 11 2236-0186 www.carolinamanciniarquitetura.com.br carolina@carolinamanciniarquitetrua.com.br www.universozn.com.br - Março/19 21


Comportamento Por: Walnei Arenque

Orai e vigiai Por mais que vocês lutem em acreditar, existem sim as doenças psiquiátricas. Isso é fato e não tem como discutir. O que vocês precisam saber, é o numero delas e o que são capazes de fazer. Não estou dizendo aqui, que justifico atitudes. Eu faço a hipótese diagnóstica junto com a Dra. Aline Sabino, médica psiquiátrica, e vamos tentar minimizar os danos. Muitas das doenças psiquiátricas não tem cura, só tratamento. O que mais frusta um psicólogo é quando ele sabe do que se trata, mas o paciente junto da família, querem saber mais do que pessoas especialistas no assunto. Tenho 30 anos na área e não vejo uma melhora na ignorância das pessoas em querer teimar. Diagnóstico é diagnóstico. Acho interessante que pessoas não teimam com os oncologistas. Tomam toda e qualquer medicação que eles indicam sem ficar duvidando ou questionando de forma agressiva. Não é o caso aqui! Os pacientes e parentes querem saber mais que profissionais da área. Quer um exemplo? Depressão é frescura. Gente, pelo amor de Deus! Vai estudar um pouco e parem de falar bobagens. Vamos ver se eu falando aqui, vocês acreditam: Depressão pode matar! Mas não estou aqui para falar de depressão. Hoje não! Existem muitas patologias psiquiátricas. O meu manual de Psiquiatria, já velho, tem 1247 páginas. Imagine um recente. O que mais cansa na minha profissão é o fato de eu saber o prognóstico e o paciente e a família teimar. E, olha que eu levo até artigos para explicar. Mas não tem jeito. O paciente reclamar, ainda tenho paciência, afinal ele esta 22 Março/19 - www.universozn.com.br

doente e não reconhece. Mas a família? Só por Deus! Então vamos a um caso bem comum nos dias de hoje: mulheres que andam com a roupa que querem. Nem vou discutir isso aqui, se quer andar pelada, dizem que cada um tem o direito de escolher a própria roupa e, quem sou eu para falar que não. Isso, vai, anda com roupas bem provocativas, afinal é o que você quer! As mulheres hoje gritam por sua liberdade de escolha. “Tem que respeitar, eu ando do jeito que quero”. Ok, beleza, vai em frente! Eu tive apenas uma entrevista com um homem que ficava andando no metro só passando a mão em mulheres, era bem atrevido e insolente. Quando eu perguntei como era feita a seleção, ele foi rápido e claro: Eu escolho as que tem menos roupas, é mais fácil de enfiar a mão (sic). Resumo desta ópera. Você pode usar o que quiser, mas nunca esqueça que tem mais doentes na rua que nos tratamentos. Não adianta você querer lutar contra a doença do outro! Um outro caso que ouvi: o cara ficava nos banheiros masculinos do metrô o dia inteiro só assediando homens. Ele me falou: – Você não sabe que tipo de homens eu pego. Aí fiquei intrigada. – Pego todos os tipos, inclusive os casados. Pasmei. Claro que este tipo de paciente não vai se tratar, vai ao consultório, conta, e nunca mais aparece. Portanto mulheres, vocês podem sim escolher as roupas que vão usar, isso mesmo, afinal é o “politicamente correto”. Eu quero, eu faço. Mas não queira que pessoas não vão olhar, tentar seduzir ou, na pior dar hipóteses, te atacar. Eles são doentes mentais. E

estão na rua sem tratamento. Aliás estão nas ruas para isso mesmo, para te abusar. Por favor, não discuta diagnóstico psiquiátrico. Não é porque é você, não é que você tem culpa de ser gostosa. É pura e simplesmente pelo diagnóstico. Você é gostosa e ele tarado! Outra coisinha, não caia na tentação de sair com caras da internet sem antes conhecê-lo bem. Eles adoram a internet. São sedutores, tudo vai acontecer do jeito que ele quer, ele sabe manipular suas respostas. Ele vai querer um encontro em lugar fechado e, você sem perceber, vai cair nas mãos deste psicopata. Não é que você é burra, tonta ou ingênua. Não, nada disso. Eles é que são pessoas que pegam, numa conversa, seu lado mais frágil. Alí eles trabalham, trabalham e trabalham. Quando você vê, ai meu Deus... Você já está danada. Foi pega! Agora você deve pensar, isso não rola comigo, eu sou bem esperta. Não brinque com doenças psiquiátricas, não seja tola. Rola, se ele achar que quer você. Verdade, a escolha é dele! Ele fala tudo que você PRECISA ouvir, manipula e se você tiver a sorte de sair ilesa, é que ELE, o doente, não se interessou por você. E se ele não se interessou por você, aí você, pelo ego ferido, fica correndo atrás do inimigo. Enfim, Orai e Vigiai!

Walnei Arenque - Psicóloga walneiarenque@gmail.com


Saúde

Dor: sinal de que algo não vai bem Sandra Kanashima

A dor é uma das queixas que mais levam pacientes a procurar um médico. Quando não controlada, influencia negativamente a qualidade de vida e passa a ser o centro de todas as vivências, limitando decisões e comportamentos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 30% da população mundial sofre com a dor crônica. No Brasil, estima-se que mais de 60 milhões de pessoas sofram com esse mal. Mas afinal, o que é dor? Existem dois tipos básicos de dor, que são a dor aguda e a dor crônica, cujo causa e tratamento são diferentes. A dor crônica é geralmente descrita como uma dor persistente por pelo menos três meses. Pode ser representada como uma doença em si e pode ser piorada por fatores ambientais e psicológicos. Ela pode muitas vezes causar graves problemas para os pacientes. Afinal, uma dor que se estende por meses não costuma ter uma resolução simples. Por isso, na grande maioria dos casos, o tratamento mais preconizado é o interdisciplinar, envolvendo profissionais de diversas áreas da saúde. Segundo o Dr. Edmundo Takao Inuy - médico ortopedista espe24 Março/19 - www.universozn.com.br

cialista em dor e acupuntura -, a dor é uma experiência subjetiva resultante de atividade dentro do cérebro em resposta a lesão nos tecidos corporais ou alterações na função do próprio cérebro. “Ela nem sempre é nossa inimiga, a sua função primordial é nos alertar sobre alguma lesão, doença ou disfunção de algum órgão, portanto é importante tratar a dor, mas também identificar a sua causa”, relata o médico. Dr. Edmundo explica que quando a dor persiste e se torna crônica, provoca tensões físicas, emocionais e comporta-

O ESPECIALISTA DIZ QUE AS QUEIXAS MAIS COMUNS, SÃO RELACIONADAS AO SISTEMA MÚSCULO ESQUELÉTICO, COLUNA, CEFALEIA, NEUROPATIAS E ARTROSE, COM MAIOR INCIDÊNCIA DE DOR NAS MULHERES EM SITUAÇÕES COMO ENXAQUECA E FIBROMIALGIA.

mentais, trazendo impacto na vida familiar, social e no trabalho. “Além da limitação física, o medo, a ansiedade, a tristeza, a preocupação com perdas materiais, afeta a qualidade do sono, apetite, libido e disposição para o lazer e vida social, agravando o sofrimento destes pacientes”, esclarece. O especialista diz que as queixas mais comuns, são relacionadas ao sistema músculo esquelético, coluna, cefaleia,


neuropatias e artrose, com maior incidência de dor nas mulheres em situações como enxaqueca e fibromialgia. Nos idosos, a dor geralmente é crônica e relacionada com processos degenerativos associados a vícios de postura, vida sedentária, sequelas de outras doenças como neuropatia diabética, Herpes Zoster ou de complicações cirúrgicas. Já nos mais jovens as causas mais frequentes estão relacionadas aos esportes, trauma-

tismos, laborais (computador), stress (cefaleia tensional e cervicalgia) e dismenorreia (cólica menstrual). Dr. Edmundo ressalta que o tratamento eficaz da dor depende de uma avaliação cuidadosa e da aplicação de técnicas adequadas para seu controle, que inclui a combinação de várias abordagens multiprofissionais, como: farmacológicos, acupuntura, fisioterapia, quiropraxia, bloqueios anestési-

cos, psicoterapia, reeducação postural, pilates e exercícios físicos adequados. Portanto, ao sentir sinais de dor, é importante procurar um médico. Só ele pode analisar a necessidade de exames, prescrever remédios e indicar o tratamento adequado. Colaborou com esta matéria, Dr. Edmundo Takao Inuy, médico ortopedista especialista em dor e acupuntura da Clínica de Dor São Paulo. (www.clinicadedorsp.com.br).

www.universozn.com.br - Março/19 25


Capa

Raphael Dias

CAMILA QUEIROZ A menina do interior que virou estrela de TV Por Michele Marreira Camila Queiroz está de volta! O desafio da vez na vida da atriz é convencer no papel da picareta Vanessa – moça pobre que faz de tudo para se dar bem em “Verão 90”, atual trama das sete da Rede Globo. “Essa é a diferença da vilã e da vigarista”, reforça a esposa do também ator Klebber Toledo que atua no mesmo folhetim. A história de Camila Queiroz daria um belo enredo de conto de fadas. Natural de Ribeirão Preto (interior paulista), filha de uma manicure e um marceneiro, sempre chamou atenção por sua altura e beleza sofisticada. Por conta desses atributos e determinação, conquistou o primeiro lugar do concurso nacional Pernambucanas Faces, faturando um contrato com a consagrada agência Ford Models. Aos 16 anos foi morar no Japão. Dois anos mais tarde já estava em Nova York participando de campanhas internacionais. A carreira de modelo parecia deslanchar naturalmente. E mais uma vez, a varinha de condão entrou em ação. A mágica veio através de um teste que escolheria a garota para o papel de protagonista da série “Verdades Secretas”, exibida em 2015. Sem pestanejar, Camila não só disse sim à nova oportu-

26 Março/19 - www.universozn.com.br


Revista ZN: Vanessa é vilã ou uma tremenda vigarista em “Verão 90”? Camila Queiroz: A Vanessa até comete maldades, mas é uma vigarista muito divertida, talvez nem sejam maldades. Não sei explicar isso. Ela não quer prejudicar o próximo e sim se dar bem. Essa é a diferença da vilã e da vigarista. Quero tirar esse rótulo de “a mocinha” ou “a vilã”. Todos nós somos bons e ruins em algum momento da vida. Estou adorando fazê-la, nunca tinha experimentado, é um texto rico de informações. ZN: O que você está achando da moda anos 90? Camila: A moda anos 90 está muito presente novamente em nosso guarda roupa. Vanessa é a que menos usa um figuri-

Estevam Avellar

nidade – mesmo sem nunca ter estudado artes cênicas antes – como passou com louvor para interpretar Angel, personagem que a tornaria conhecida no cenário da dramaturgia. Contracenando com o ator Rodrigo Lombardi, teve que se despir, literalmente, de qualquer pudor na ficção. Na trama das onze, boa parte da história mostrava a atriz em cenas de sexo. Ao final do projeto escrito pelo autor Walcyr Carrasco, faturou diversos prêmios por esse trabalho. Tamanha notoriedade em tão pouco tempo faz com que a artista reflita sobre sua influência junto ao público que a acompanha. “Quero incentivar às pessoas a terem um estilo de vida melhor, passar uma mensagem de otimismo, amar o próximo, equilibrar bastante a vida real da virtual. Não adianta eu ser uma celebridade se não passar uma ideia positiva”, enfatiza a estrela que ainda está se acostumando com a engrenagem da televisão. Acompanhe a entrevista que fizemos com nossa musa da capa.

Contracenando em Verão 90: Camila Queiroz e Jesuíta Barbosa

no colorido, sua paleta de cor é preto e branco, no máximo uma jaqueta de paetê, porém, com peças bem ousadas. ZN: Você nasceu em 1993. O que mais te chama atenção dessa época? Camila: Naquela época as pessoas não viviam de aparências e de rede sociais, eram mais livres e julgavam menos. Estamos sempre tentando voltar para esse lugar, parece que está difícil. Temos cada vez mais nos envolvido com internet e redes sociais, um mundo que não é real... ZN: Feliz por trabalhar novamente com o marido, o ator Klebber Toledo? Camila: Já lemos mais de 50 capítulos e até agora nada de contracenarmos (risos). Tem dia que nossos horários de chegada e saída são os mesmos e conseguimos ir embora juntos. É a mesma equipe de trabalho na qual nos conhecemos, estamos em casa, tem sido uma delícia.

ZN: Você iniciou sua carreira como modelo. Qual a sua relação com esse universo da moda? Camila: Por incrível que pareça, minha relação com a moda é muito mais próxima do que na época em que eu era modelo, pois nessa fase, me considerava uma prestadora de serviço. Eu estava ali para mostrar a moda às pessoas, para que elas pudessem comprar. Antes moda para mim era trabalho, trabalho e trabalho. Essa relação mudou, pois me sinto uma consumidora. Eu tenho estudado a história da moda e percebo que é um mundo que vai além do que vemos, não é algo fútil como muitos imaginam. ZN: E qual estilo você segue na hora de montar um look? Camila: Sou bem básica na hora de me vestir: uma boa calça jeans, uma blusa e um tênis. No meu trabalho preciso estar sempre muito produzida, quando posso, não me preocupo muito de estar com o look do momento. Eu sempre escolho www.universozn.com.br - Março/19 27


as minhas peças sozinha, porém, dependendo da ocasião, em grandes eventos, peço o auxílio de um profissional, mas a palavra final é minha. ZN: Sua ascensão na carreira artística vem acontecendo de maneira rápida. Você já se acostumou com o assédio da imprensa? E como lida com a abordagem dos fãs? Camila: A fama é poderosa e perigosa, depende como usá-la. Nos traz benefícios, mas é preciso não se deslumbrar com isso. Estou nessa carreira para ser atriz e não para me preocupar em ser famosa. Quero fazer meu trabalho direito. Estou aprendendo a lidar com a imprensa. No início eu era tão sincerona, que dizia tudo que meu coração mandava – até hoje sou assim, porém, mais ponderada -, acabei me dando mal em diversas situações, às vezes, faziam sensacionalismo com que eu dizia. Machuca! Sempre estive disponível para conversar com os jornalistas, e quando eles escrevem, precisam pensar que temos famí28 Março/19 - www.universozn.com.br

Zé Paulo Cardeal

Capa

lia que se magoa com o que leem. Por que eles não podem ser legais conosco? Com os fãs tenho uma relação de carinho, eles são fofos comigo, me acompanham desde “Verdades Secretas”. Mesmo trabalhando bastante, eu tento respondê-los, é importante o contato. Há dois anos, eu tinha sete mil seguidores, atualmente, tenho milhões. Não adianta eu ser uma celebridade se não passar uma ideia positiva, confortar alguém. Quero incentivar às pessoas a ter um estilo de vida melhor, passar uma mensagem de otimismo, amar o próximo, equilibrar bastante a vida real da virtual. Usar nossa notoriedade junto aos seguidores em prol do bem.

escolhas de vida. Em seguida vivi a Mafalda, garota pura, inocente. Depois Luiza, uma carioca contemporânea. Agora Vanessa. Eu não tinha noção desse mundo de televisão. Fácil nunca é, vivemos as dores e delícias da profissão.

ZN: Qual balanço voce faz da sua trajetória profissional? Camila: Sou abençoada, não tenho outra palavra para definir a minha trajetória profissional. Não acredito em sorte e sim na luta das conquistas que vem por merecimento. É um processo. Sim, comecei como Angel, menina do interior com outras

ZN: O que te remete à palavra felicidade? Camila: Saber que minha família está em primeiro lugar! Sempre arrumo um jeito de administrar o tempo. Lembro que em “Verdades Secretas”, por exemplo, fiquei sete meses sem vê-los por conta do processo inteiro e sofri bastante.

ZN: Você pensa em fazer cursos de teatro, se especializar mais em técnicas específicas para se aprimorar em seu ofício? Camila: Eu acho importante aprendermos cada vez mais. É necessário. Mas eu não quero perder a intuição, eu trabalho muito com o que meu coração diz. Claro, quero aprender todo tipo de técnica que for bom para o meu trabalho, sem perder o que me trouxe até aqui.


Já conhece as vantagens de ser mensalista do

Shopping Tucuruvi?

Estacionamento coberto Aberto 24h Segurança Válido aos finais de semana Estacionamento com seguro Leve a chave

E, ainda, um shopping inteiro para você! Seja nosso mensalista por R$ 250/mês*. Para se tornar mensalista, é só dirigir-se ao caixa de estacionamento do piso G1 e apresentar o documento do carro e um documento pessoal. *O valor pode sofrer alteração sem aviso prévio.


Animais de estimação Informe Publicitário

Sua casa ganhou um novo Pet? Os cuidados com os animais de estimação requerem mais do que comida e uns afagos. Ter um animal em casa é sempre motivo de grande alegria, entretanto essa escolha deve ser feita de forma muito consciente, uma vez que a chegada de um pet trará mudanças repentinas na rotina da casa. Além da diversão e da companhia que um bichinho traz, é preciso se atentar aos cuidados que ele demanda, como por exemplo: a higienização do local, a alimentação dele, as datas das vacinas, as idas ao veterinário, banho e tosa, entre outras atividades corriqueiras que muitas vezes, por falta de conhecimento, acabam sendo negligenciadas. Doenças graves costumam ser transmitidas através das fezes e do xixi, por isso é de extrema importância manter o local no mínimo organizado, afinal é ali que você, e o novo integrante, irão brincar, correr, se alimentar, crescer e viver. E infelizmente, alguns tutores esquecem ou desconhecem essas necessidades. Algumas doenças e bactérias, podem ser transmitidas pela água ou pe-

Unidade Guapira - zona norte 30 Março/19 - www.universozn.com.br

los seus dejetos, através de insetos em geral. De acordo com Caroline Mouco Moretti, Diretora Geral do Grupo Vet Popular “a assepsia completa não precisa ser realizada todos os dias, até porque adaptar isso na rotina pode tornar essa relação desgastante, mas manter a ordem, sem a presença de fezes, é fundamental”. Evitar que o animal entre em contato com a sujeira é tão importante quanto conhecer os seus gostos e hábitos. “Faça passeios com frequência, estimule as caminhadas e brincadeiras. Isso além de aproximar o animal do dono, também ajuda no desenvolvimento deles” - pontua. “Também costumo ressaltar a importância da alimentação. Ela interfere diretamente no sistema digestivo e na saúde dos pets. Manter uma alimentação balanceada respeitando a faixa etária de cada um, é essencial na prevenção de doenças, no aumento e na qualidade da vida do animalzinho. Ao contrário do que se pensa, as rações são desenvolvidas para suprir todos os nutrientes e proteínas para cada fase, dessa forma o sistema digestivo opera de forma saudável, auxiliando também na organização do ambiente, através de consistência e odor. Ou seja, nada de incluir a sua alimentação na rotina dos animais. Comida de humano é diferente!” – conclui.

Caroline Mouco Moretti e Luiz César Moretti, diretores do Grupo Vet Popular

Sobre o Grupo Vet Popular Em 2008, Luiz César Moretti e Caroline Mouco Moretti inauguraram uma clínica veterinária na Zona Leste de São Paulo, que três anos depois se tornaria o primeiro Hospital Veterinário 24h. a preços populares do Brasil. Como parte do projeto de atendimento popular, no ano de 2014, o casal deu mais um passo e inaugurou ao lado do Hospital, um Centro de Diagnósticos para exames gerais. No ano seguinte, foi a vez da Zona Norte receber uma unidade do Hospital Vet Popular. Hoje, o Grupo é responsável pela realização de milhares de diagnósticos através de atendimentos emergenciais, exames de análises clínicas, raio-x, ultrassom, entre outros. O Vet Popular também realiza cirurgias e oferece centro de imunização, centro de estética e taxi dog; serviços completos e fundamentais para a saúde e bem-estar pet. Saiba mais em: www.vetpopular.com.br.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


O PRIMEIRO HOSPITAL VETERINÁRIO POPULAR DO BRASIL

O MELHOR DA VETERINÁRIA A PREÇOS POPULARES! ®

10

anos

Aqui você pode pagar

Serviços:

HOSPITAL UNIDADE NORTE

AVENIDA GUAPIRA, 669 - TUCURUVI TELEFONE: 2982-6070

siga noSSAS REDES

se u

am

m

ig o!

horas 24

co

• CLÍNICA MÉDICA 24H • EMERGÊNCIAS 24H • CIRURGIAS EM GERAL • INTERNAÇÃO 24H • ANESTESIA INALATÓRIA • TAXI DOG • VACINAS IMPORTADAS • ESPECIALIDADES • RAIO-X DIGITAL • ULTRASSOM COM DOPPLER • LABORATÓRIO COMPLETO • BANHO E TOSA

hospitalvetpopular

r m elh o

CENTRO DE DIAGNÓSTICO

AV. CONSELHEIRO CARRÃO, 2654 - CARRÃO TELEFONE: 2090-0610

HOSPITAL UNIDADE LESTE

AV. CONSELHEIRO CARRÃO, 2694 - CARRÃO TELEFONE: 2093-0867 – 2093-8166


Crônica Por: Marcelo Nocelli

Prezados leitores e amigos da Revista ZN Depois de longos e aprazíveis 11 anos, hoje me despeço como colaborador da Revista ZN. E faço questão de dizer “como colaborador”, porque eu leitor e admirador, continuarei. Ao longo deste período, por conta destas crônicas, reencontrei antigos professores e velhos amigos, fiz outros tantos novos que me escreveram para elogiar ou criticar um texto, uma ideia, contra-argumentar, debater assuntos que se estenderam para além das páginas. Pelos anunciantes, conheci restaurantes, bares, lugares e pessoas incríveis pela nossa zona norte. Do lado da revista, dos editores, gostaria de dizer publicamente: sempre fui tratado com muito carinho, respeito e, em nenhuma das mais de 120 crônicas que escrevi, passei por qualquer tipo de censura ou questionamento, mesmo quando resolvi escrever sobre futebol, religião ou política, ainda que minhas ideias e posicionamentos fossem contrários ao do editorial. Tenho um carinho muito especial pela Revista ZN, não só por tudo que relatei acima, mas também porque foi o primeiro veículo a me abrir as portas para cronicar, lá em 2008, quando acabara de lançar o meu primeiro livro. Naquela época, eu era um jovem escritor (sim, amigos, a literatura brasileira considera jovens escritores os autores com idade até 40 anos), com um livro nas mãos, muitas ideias e sonhos, 32 Março/19 - www.universozn.com.br

mas ainda poucos caminhos disponíveis à escolha. E tenho certeza de que as crônicas desta revista, no meu currículo somaram, para que eu pudesse seguir novos rumos, abrir novas portas. De lá pra cá, publiquei outros três livros no Brasil, dois na Alemanha e um na Itália. Fiz minha segunda faculdade, me tornei professor e editor de livros. Em 2013, em sociedade com um amigo editor, iniciamos nossa própria editora, com a qual, até agora já publicamos mais de 70 livros de escritores, psicanalistas, fotógrafos, filósofos, professores e poetas brasileiros contemporâneos (vivos), com os quais conquistamos dois Prêmios São Paulo de Literatura (2016 e 2018), o mais importante da literatura brasileira na categoria romance, tivemos outros tantos finalistas deste e de outros prêmios literários importantes como o Jabuti e Oceanos, vendemos os direitos de um livro para o cinema, outros dois para traduções fora do país. Passei a escrever como convidado para outros veículos, fui convidado para júri de concursos e prêmios literários por todo o país, fui nomeado Secretário Geral da UBE – União Brasileira de Escritores, fundada por Mário de Andrade e Sérgio Milet, em 1942, entre tantas outras atividades que a literatura tem me proporcionado. Por tudo isso, pelos novos compromissos que surgiram ao

longo destes anos, o tempo foi ficando cada vez mais escasso, e não conseguir cumprir prazos é algo que muito me incomoda. Também acredito que renovações devem ser sempre vistas com bons olhos, por isso, penso (peço) que a Revista ZN considere a possibilidade de continuar este espaço para crônicas literárias cotidianas com um novo escritor. E se este puder ser um jovem autor da zona norte, melhor. Temos muitos a espera de um espaço, mesmo em tempos tão difíceis para nossa cultura e educação como este que estamos vivendo. Também porque é importante para nós estes suportes, uma vez que a grande mídia e demais veículos impressos dão cada vez menos destaque para a literatura e as artes em geral, isso tudo somado a um momento em que o mercado editorial e livreiro se vê cada vez mais restrito. Nos vemos por aí, pela ZN. Com o carinho e agradecimento de sempre, já com saudade destas linhas tortas digitadas mensalmente durante 11 anos, me despeço, deixo meu abraço e subscrevo.

Marcelo Nocelli, escritor e editor mnocelli@uol.com.br


Victor Lemini

Espaço da Criança TEATRO Levanta Maria Maria vive com sua mãe, um galo e uma vaca. Todos os dias vai ao poço buscar água e trabalha para a sobrevivência da família. Num dia diferente, ela encontra um caixeiro viajante que a convida a mergulhar numa história recheada de descobertas. Um retrato da vida de muitas Marias que vivem nesse Brasil é um convite à reflexão, ao lúdico e à brincadeira, dignos de criança. Classificação indicativa: Livre. Grátis. Duração: 40 minutos. Dia 14/03, às 14h30 - Biblioteca Afonso Schmidt. Dia 23/03, às 14h30 - Biblioteca Pedro Nava

De Férias no Sítio

Agora Eu Era o Herói

Uma Pantomima Literária, inspirada na obra de José Bento Monteiro Lobato, marca registrada do Centro Teatral e Etc e Tal, subverte a leitura do espectador apresentando através da técnica corporal da mímica os personagens criados por um dos maiores escritores brasileiro de literatura infanto-juvenil. Pedrinho sai em férias e tem um árduo caminho a percorrer até o Sítio de sua avó, onde se envolve em hilariantes confusões ao sair para uma caçada deparando-se com o temível e arteiro Saci...

Um tímido menino do interior se aproxima de uma menina bailarina a fim de saber “como é o mundo” através das aventuras que ela lhe conta, com o intuito de convencê-lo a seguir viagem com ela e sua família. O menino começa a se defrontar com seus primeiros desafios como homem: o enfrentamento do medo, o tormento da escolha, a dor da separação ao mesmo tempo da descoberta do amor e do prazer da aventura que a vida sempre pode oferecer. Ao mesmo tempo, um andarilho misterioso encontra, num espaço e tempo perdidos no mapa, o lugar ideal para a construção de seu circo imaginário. Classificação indicativa: 6 anos. Grátis. Duração: 40 minutos Dia 17/03, às 10h. - Biblioteca Thales Castanho de Andrade Dia 30/03, às 14h30 - Biblioteca Pedro Nava

Guto Garrote

Peripécias corporais e linguagem ágil fazem com que o público assista a versão do Etc e Tal para os personagens tão famosos e estigmatizados criados por Monteiro Lobato. Com cenários e figurinos de Raquel Theo, baseados nos desenhos e traços dos movimentos mímicos do ETC E TAL, e com o fundo neutro, com cores primárias fortes, criam um ambiente para as ações mímicas levarem o imaginário do pequeno espectador nesta encenação. Classificação indicativa: Livre. Indicado a partir de 5 anos. Grátis. Duração: 45 minutos. Dia 23/03, às 15h. - Biblioteca Brito Broca

A Carruagem de Berenice

A trama conta a história da menina Berenice e a Moça da Carruagem. Berenice enfrenta suas primeiras situações difíceis e tem a ajuda da Moça da Carruagem, uma figura misteriosa que se espanta com a espontaneidade da criança. Juntas, partem em uma aventura que levanta noções de geografia, espaço, tempo e liberdade de expressão. Classificação indicativa: Livre. Ingressos: R$16. De 30/3 a 21/4, sábados e domingos às 16h - Teatro Alfredo Mesquita 34 Março/19 - www.universozn.com.br

P��� �������� ��

������� �� 99715-2926


CIRCO

Quem Canta seus Males Espanta

A Cenoura Gigante

Uma costura entre cordéis e canções dos rincões do Brasil, carregados com inteligência e bom humor, trabalhando o lúdico das crianças envolvidas nesse universo mágico e chamadas a cantar com o grupo num envolvimento vivo com brincadeira e a descontração. O grupo é dirigido por Diego Summer, músico, cantor, compositor e diretor de teatro com acompanhamento de sanfona, triângulo e zabumba. Classificação indicativa: Livre. Grátis. Duração: 50 minutos Dia 23/03, às 14h. - Biblioteca Érico Veríssimo Dia 30/03, às 15h. - Biblioteca Brito Broca

A Palhaça Sinira Antonieta traz “A Cenoura Gigante”, uma divertida história de um fazendeiro que planta uma cenoura que cresce até ficar gigante. Para tirá-la da horta será necessário a ajuda de toda a família e também dos animais. Nesta adaptação, em que o menor dos ajudantes pode fazer a diferença, a grande lição é a cooperação de todos. Quantas pessoas são necessárias para colher uma cenoura? E se essa cenoura fosse tão, tão grande, que você tivesse que pedir ajuda de todos os seus amigos para arrancá-la da horta? Inspirado livremente no clássico conto Russo “O Nabo Gigante” de Aleksei Tolstóis. Classificação indicativa: Livre. Grátis. Duração: 40 minutos Dia 16/03, às 14h. - Biblioteca José Mauro de Vasconcelos Dia 31/03, às 10h. - Biblioteca Thales Castanho de Andrade

Divulgação

MÚSICA

Ellen Faria

CIRCO Cola Shows

Com Thaís e Tatiane Cola, o espetáculo é um impressionante show de malabares com números contemporâneos e experimentais, realizado pelas gêmeas malabaristas mais carismáticas de Ribeirão Preto. Com uma linguagem direta e cômica, “Cola Shows” leva a discussão de gênero para além do circo e das artes cênicas, dialogando com a população sobre o empoderamento feminino e a arte independente. A dupla integra o coletivo Palhaçaria S/A , grupo que reúne artistas circenses para realização de cabarés e popularização da arte da palhaçaria em Ribeirão Preto e fundou o coletivo CabarElas, com um espetáculo realizado por mulheres circenses onde ocupam a rua e espaços públicos e independentes, revertendo os chapéus para produções independentes de festivais e mostras realizado por mulheres. Classificação indicativa: Livre. Grátis. Dias 10 a 31/03, domingos, às 14h Sesc Santana

Mantenha-se informado do que acontece na zona norte. Acesse: www.universozn.com.br www.universozn.com.br - Março/19 35


Espaço da Criança CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS Humor e Circo Produções

CIRCO

Experimentando Histórias de Clarice Lispector “O Mistério do Coelho Pensante”

Figazza Show

A palhaça Figaza (Palhaça Argentina) viaja o mundo com suas malas, juntando experiências e espalhando alegria por onde passa. Música e humor se entrelaçam mostrando que podemos rir de nós mesmo e se encantar com as coisas mais simples e mágicas da vida, quanto uma bolha de sabão. O espetáculo mistura malabarismo, globoflexia, bolha de sabão, contorção e muita palhaçada. Classificação indicativa: Livre. Grátis. Duração: 40 minutos Dia 23/03, às 14h. - Biblioteca Menotti Del Picchia

La Bamba fala sobre a praia, suas diversas possibilidades de encontros e surpresas. Um salva-vidas e uma banhista imersos nos anos 1950. Ambos armam grandes confusões com atividades cotidianas da praia e se deparam com um grande e fatal inimigo: o lixo. Tais eventos são um prato cheio para os dois palhaços. Classificação indicativa: Livre. Grátis. Duração: 40 minutos Dia 13/03, às 14h30 - Biblioteca Brito Broca Dia 16/03, às 14h. - Biblioteca Érico Veríssimo Dia 30/03, às 14h. - Biblioteca Menotti del Picchia

Biblioteca Thales Castanho de Andrade Rua Doutor Artur Fajardo, 447 Freguesia do Ó Telefone: (11) 3975-7439 Biblioteca Pedro Nava Rua Helena do Sacramento, 1.000 Mandaqui Telefone: (11) 2973-7293 Biblioteca Afonso Schmidt Av. Elísio Teixeira Leite, 1.470 Freguesia do Ó/Brasilândia Telefone: (11) 3975-2305

Biblioteca Brito Broca Av. Mutinga, 1.425 Pirituba Telefone: (11) 3904-1444 Biblioteca Érico Veríssimo Rua Diógenes Dourado, 101 Cohab Parada de Taipas Telefone: (11) 3972-0450 Biblioteca Menotti Del Picchia Rua São Romualdo, 382 Bairro do Limão Telefone: (11) 3966-4814

PARA ANUNCIAR NA REVISTA ZN 36 Março/19 - www.universozn.com.br

Divulgação

La Bamba

É a história de um coelho chamado Joãozinho que adora cheirar ideias e um belo dia cheira a ideia de fugir para comer, quando os seus donos percebem o motivo da fuga, não deixam mais que falte comida para o coelho, porém será tarde demais, porque Joãozinho se encanta com a sua liberdade e foge para conhecer o mundo. O que ninguém entende é como o coelho consegue fugir se é gordo demais para passar pela grade e a porta da jaula está sempre trancada? Classificação indicativa: Livre. Grátis. Duração: 40 minutos Dia 23/03, às 14h. - Biblioteca Afonso Schmidt

Biblioteca José Mauro de Vasconcelos Pça Comandante Eduardo de Oliveira, s/nº - Parque Edu Chaves Telefone: (11) 2242-8196 Sesc Santana Av. Luiz Dumont Villares, 579 Santana Telefone: (11) 2971-8700 Teatro Alfredo Mesquita Av. Santos Dumont, 1.770 Santana Telefone: (11) 2221-3657

99715-2926


Cultura

Peça do Casamento

Divulgação

O espetáculo começa com um golpe dramático. João informa a esposa Júlia que após trinta anos de relacionamento está partindo. Ela, com um livro na mão, não reage com a surpresa que ele esperava, o que o obriga a entrar no palco diversas vezes, refazendo o início do espetáculo e incluindo assim uma espécie de peça dentro da peça. Julia está revisando um livro que escreveu, em que fez anotações sobre as relações sexuais que o casal teve ao longo do casamento. Da obra de Edward Albee, com adaptação e direção de Guilherme Weber e no elenco: Eliane Giardini e Antônio Gonzalez. Classificação indicativa: 16 anos. Ingressos: R$ 40,00, R$ 20,00 e R$ 12,00. Duração: 60 minutos. Até 17/03, sextas e sábados, às 21h e domingos, às 18h Sesc Santana

O Sorriso da Rainha O Sorriso da Rainha celebra, de maneira divertida, a visão ficcional da Rainha Elizabeth I sobre Shakespeare e sua obra. No espetáculo, a atriz que interpreta a Rainha Elizabeth I, traça um paralelo entre a vida da monarca, as comédias de Shakespeare e as fake news, trazendo questões atuais de uma forma ousada e divertida. O espetáculo tem texto de Maria Shu, idealização e direção de Alexandre Brazil e no elenco Cacau Merz. Classificação indicativa: 12 anos. Grátis. Duração: 50 minutos Dia 16/03, às 14h30 - Biblioteca Pedro Nava Dia 30/03, às 14h - Biblioteca Afonso Schmidt 38 Março/19 - www.universozn.com.br

João Caldas

Fernando Young

TEATRO

Os Rastros das Marias O espetáculo é um solo teatral interpretado pela atriz Cyda Baú e conta a história de uma mulher negra que nasceu no Brasil, num quilombo, e não aceitou o destino que diziam ser o seu: empregada doméstica. Saiu pelo mundo, lutou, viveu muitas aventuras e conheceu as histórias e o trabalho de muitas outras mulheres, de tempos distantes e também atuais, que lhe deram força para resistir e seguir em frente buscando sua identidade, sua cultura e lutando por elas. Classificação indicativa: 10 anos. Grátis. Duração: 40 minutos Dia 16/03, às 14h. - Biblioteca Pe. José de Anchieta Dia 17/03, às 11h. - Biblioteca Álvares de Azevedo Dia 20/03, às 14h30 - Biblioteca José Mauro de Vasconcelos Dia 23/03, às 11h. - Biblioteca Narbal Fontes

ACESSE NOSSO SITE:

www.universozn. com.br


TEATRO

Rodrigo de Oliveira

O Homem que Queria Ser Livro O espetáculo resgata um dos maiores autores contemporâneos do país, num texto que discute a valorização humana por meio do livro. Por ser um projeto que não tem objetivos lucrativos finais, mas sim de fomento à cultura, há participações honrosas e especiais, como a de Ney Matogrosso na gravação da canção Coração de Luto, de Teixeirinha, que abre a peça. São qualidades reunidas num só projeto, e sendo assim, o espetáculo tem a intenção de propiciar uma análise crua e real, mas muito divertida e emocionante, da influência que o livro tem na vida das pessoas – sem ser panfletário ou maniqueísta. É teatro puro, com a mais alta intenção do resgate do tête-à-tête entre as pessoas, ressaltando a importância do contato e da palavra, que amplia a visão de mundo. Classificação indicativa: 12 anos. Grátis. Duração: 50 minutos Dia 16/03, às 11h. - Biblioteca Narbal Fontes Dia 30/03, às 14h. - Biblioteca Pe. José de Anchieta

Boca a Boca - Um solo para Gregório

Divulgação

O espetáculo é um estudo sobre o que é ser negro e negra no Brasil e, especificamente, sobre o que é ser um(a) artista negro(a) no país hoje. Algumas perguntas e tentativas de respostas permearam a construção desse ensaio: como discutir negritude e questões raciais a partir de experiências singulares? Por outro lado: como transformar teoria em cena? Partindo das leituras das obras de Fred Moten, Achille Mbembe, Bell Hooks, Grada Kilomba, Frantz Fanon (1925-1961), Sueli Cordeiro e Aimé Cesaire (1913- 2008), o grupo elaborou as questões que tenta materializar em cena. A montagem evidencia o racismo como prática estrutural no Brasil, explicitando como essa norma se dissipa para todas as ordens de convívio, no desejo de construir estratégias de diálogo sobre essa atitude, que se perpetua. Classificação indicativa: 18 anos. Ingressos: R$40. Dia 20/03, às 21h Dia 21/03, às 17h Teatro Alfredo Mesquita

Divulgação

Isto é um Negro?

Uma visita à vida e à obra do primeiro poeta brasileiro, Gregório de Mattos, considerado o iniciador da literatura brasileira. O espetáculo traz à cena contemporânea poesias barrocas, das várias fases criativas do poeta. Em cena o ator Ricardo Bittencourt está acompanhado do guitarrista Adriano Salhab, com interpretações rock’n’roll ao vivo. No entremeio das poesias são revelados detalhes da vida do poeta e do panorama histórico do Brasil colônia, nos anos 1600. Classificação indicativa: 14 anos. Grátis. Duração: 60 minutos Dia 12/03, às 14h. - Biblioteca Menotti Del Picchia Dia 16/03, às 12h. - Biblioteca Álvares de Azevedo www.universozn.com.br - Março/19 39


Cultura SERVIÇO: Divulgação

Fabio Stamato

MÚSICA

Biblioteca Pedro Nava Rua Helena do Sacramento, 1.000 Mandaqui Telefone: (11) 2973-7293 Biblioteca Afonso Schmidt Av. Elísio Teixeira Leite, 1.470 Freguesia do Ó/Brasilândia Telefone: (11) 3975-2305 Biblioteca Álvares de Azevedo Pça Joaquim José da Nova, s/nº Vila Maria Telefone: (11) 2954-2813

Abacaxepa

Trupe Chá De Boldo + Abacaxepa

Divulgação

No projeto Novas Rotações, série mensal com artistas emergentes da cena contemporânea Trupe Chá de Boldo que se reúnem para uma Jam em que misturam estilos e influências, as bandas Trupe Chá de Boldo e Abacaxepa se encontram no palco para apresentar seus trabalhos autorais e em sequência se reúnem para uma jam. Classificação indicativa: 12 anos. Ingressos: R$ 20,00, R$ 10,00 e R$ 6,00. Dia 28/03, às 20h. - Teatro do Sesc Santana

Mato Seco

Somando mais de uma década de trajetória artística, a banda Mato Seco participa do projeto Circuito Cultural, levando seu reggae às casas de cultura e centros culturais. O nome do show é “Lado 7” e o repertório, um desafio para uma banda de longa estrada, é baseado nos acontecimentos da atualidade. Suas letras se destacam pela conotação política e social, além das mensagens positivas. Mato Seco surgiu a partir do desejo de sete amigos de infância em participar do movimento reggae. Apaixonados pelo ritmo e sem experiência musical, decidiram que cada um aprenderia o instrumento que melhor se encaixasse com sua personalidade. Classificação indicativa: Livre. Grátis. Duração: 60 minutos Dia 23/03, às 19h. - Casa de Cultura Vila Guilherme 31/03, às 19h. - Casa de Cultura da Brasilândia 40 Março/19 - www.universozn.com.br

Biblioteca Narbal Fontes Av. Conselheiro M. de Barros, 170 Santana Telefone: (11) 2973-4461 Biblioteca Pe. José de Anchieta Rua Antônio Maia, 651 Perus Telefone: (11) 3917-0751 Biblioteca José Mauro de Vasconcelos Pça Com. Eduardo Oliveira, s/nº Parque Edu Chaves Telefone: (11) 2242-8196 Biblioteca Menotti Del Picchia Rua São Romualdo, 382 Bairro do Limão Telefone: (11) 3966-4814 Biblioteca Érico Veríssimo Rua Diógenes Dourado, 101 Cohab Parada de Taipas Telefone: (11) 3972-0450 Casa de Cultura Vila Guilherme Pça. Oscar Silva, 111 Vila Guilherme Telefone: (11) 2909-0065 Casa de Cultura da Brasilândia Pça. Benedicta Cavalheiro, s/nº Brasilândia Telefone: (11) 3922-9123 Teatro Alfredo Mesquita Av. Santos Dumont, 1.770 Santana Telefone: (11) 2221-3657 Sesc Santana Av. Luiz Dumont Villares, 579 Santana Telefone: (11) 2971-8700


Giro da ZN

Inauguração da Padaria Copacabana Imagine o encontro do charme e da beleza da praia de Copacabana com a eficiência e as delícias das padarias paulistas. É esta a proposta da padaria Copacabana, que acaba de ser inaugurada em Santana, na rua Copacabana, 36. A famosa praia carioca serve de inspiração para a decoração do novo estabelecimento, que tem até um painel homenageando o poeta Carlos Drummond de Andrade. Logo na entrada uma vitrine repleta de doces saborosos, como tortinhas de limão e de morango e diversos tipos de bolos, dá boas-vindas aos clientes. A casa oferece também lanches variados, buffet de almoço e ótimas opções de salgados e pratos quentes. E, claro, não faltam pão francês e um bom café.

44 Dezembro/18 - www.universozn.com.br


Por dentro

Biblioteca de São Paulo: nove anos de conhecimento, convivência e diversão Por Sandra Kanashima existia a Casa de Detenção do Carandiru. Inspirada na Biblioteca de Santiago, no Chile, foi criada a partir do conceito de biblioteca viva, destinada ao encontro das pessoas, à discussão e à criação de conteúdo em uma grande “praça cultural”. Segundo Pierre André Ruprecht, diretor executivo da Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura SP Leituras órgão responsável pela gestão da Biblioteca de São Paulo -, um dos principais diferenciais da BSP é o atendimento humanizado e individualizado, focado nas características de cada visitante. Em entrevista inédita para a Revista ZN, Ruprecht nos conta um pouco dessa trajetória de desafios e grandes conquistas.

Confira: ZN - Qual a importância da BSP para a Zona Norte? Pierre - É sempre importante uma biblioteca em uma comunidade, mas especificamente a Biblioteca de São Paulo tem uma história significativa. É evidente que todo mundo conhece a história do Parque que surge dos escombros da Casa de Detenção, e que ficou impresso, por fatos muito terríveis, em especial ao “massacre dos 111”. O fato de uma casa de detenção dar lugar a um parque com escola técnica e biblioteca pública, me parece simbólico, porém muito importante. Afinal, ela transformou aquela área em algo grandioso, de suma importância para o

Fotos: Renato Leary

Orgulho para a Zona Norte, a biblioteca que foi parar em Londres em 2018 por ter sido classificada como uma das quatro melhores bibliotecas do mundo, completou nove anos no dia 8 de fevereiro em meio a muitas celebrações e homenagens. O aniversário, comemorado no sábado (9/2) contou com sessão especial de atividades, com espetáculos, músicas, oficinas, lançamentos de livros, palhaços e até sessão de yoga. O dia foi encerrado com uma aula-espetáculo do Grupo Barbatuques: o Barbatuquices. Fonte de pura informação e conhecimento, a Biblioteca de São Paulo - BSP ocupa aproximadamente quatro mil metros quadrados na antiga área onde

42 Março/18 - www.universozn.com.br


bairro e para a cidade de São Paulo. ZN - Quais os principais desafios encontrados ao longo desses nove anos? Pierre - Tivemos dois grandes desafios. Primeiro, não sabíamos como seria essa relação com públicos tão diferentes. Felizmente, vencemos esse desafio que torna a BSP uma biblioteca diferente, que dialoga com a comunidade de uma maneira única. Ela é especial para alunos das escolas que existem no bairro, para as famílias, para as crianças, para os profissionais liberais, e também para albergados do entorno, então ela se destaca justamente por misturar pessoas tão diferentes em um mesmo espaço. O segundo desafio, é que a biblioteca surgiu para dar corpo ao modelo de “biblioteca viva”, ela foi criada para servir como campo de experiência para as bibliotecas do Estado de SP. Esse conceito significa transformar a biblioteca em um espaço de conhecimento, ao mesmo tempo que é um espaço de lazer, de contemplação; é uma sala de estar ao mesmo tempo que é uma sala de estudos, e é cozinha, onde fazemos experiências gastronômicas, e onde a gente constrói conhecimento. Posso dizer que ao longo de nove anos nosso desafio foi criar uma relação proveitosa para a comunidade, para o bairro, e ao mesmo tempo criar experiências que fossem relevantes para as bibliotecas em todo o Estado. Digamos que essa é a biblioteca ‘cabeça’ da rede. ZN - E quais os planos para o futuro? Pierre - Uma das características da BSP é que a gente gosta de experimentar, de buscar

conexões entre as pessoas que frequentam , de criar relações, e oportunidades para que as pessoas entrem em contato com o mundo da cultura e do conhecimento. E para isso fazemos muitas experiências Começamos em 2018, por exemplo, um projeto chamado “humanoteca”, que traz as histórias da região, contadas pelos próprios moradores. É um projeto muito importante que pretendemos dar continuidade em 2019. Outro plano é criar uma espécie de referência em termos de literatura brasileira contemporânea. Nós possuímos esse material e gostaríamos que a BSP fosse uma espécie de centro de criação e discussão dessa criação literária. Outro projeto que temos um carinho especial, e estamos sempre moldando, adaptando, é o “Lê no Ninho”, uma atividade para crianças entre 6 meses e 4 anos de idade. O objetivo é receber pais e crianças em um espaço de convivência que seja significativo e agradável, e que

forme futuros leitores, crianças mais felizes e curiosas. O mundo dos games é outro tema que pretendemos ampliar em nossa programação cultural. Já temos uma sessão de games, mas gostaríamos de discutir mais esse mundo, o que chamamos hoje de ‘gamificação’. ZN - Para finalizar, Pierre faz um convite à você, leitor, e a toda comunidade da zona norte: “Essa biblioteca foi feita para vocês, adoramos bagunça, adoramos receber pessoas, conversar, desenvolver projetos, e principalmente atender a cada um de vocês. Venham visitar a biblioteca, ela pode ser muitas coisas; ela pode ser lugar de refúgio, de descanso, de calma, pode ser um lugar para brincar, entrar em contato com o conhecimento, para ouvir histórias, para encontrar gente, ou para discutir vários assuntos. Na BSP as pessoas entram e se surpreendem. Venha participar dessa experiência!”. www.universozn.com.br - Março/18 43


Por dentro

A biblioteca do futuro

Renato Leary

Em tempos ‘digitais’, é certo que o livro concorre com muitas mídias, como é o caso da Internet, da música, dos filmes, e dos jogos eletrônicos. Por isso a Biblioteca de São Paulo desenvolveu o projeto inovador de unir essas plataformas, para atrair principalmente o público não leitor. A começar pelas crianças entre seis meses e quatro anos, que através do programa “Lê no Ninho” são estimuladas aos primeiros contatos com a leitura, por meio de livros lúdicos, tablet, contação de histórias e músicas. No final da atividade, os pais podem emprestar os kits utilizados e reproduzir a experiência em casa. Para as crianças maiores e para os jovens, a programação inclui música, jogos, internet e desafios de vídeo game. E nem o público da terceira idade fica de fora: a BSP oferece oficina de smartphone e redes sociais para pessoas acima dos 60 anos, já que, os idosos, mais do que nunca, estão ávidos pela busca de novas experiências.

Além disso, a BSP disponibiliza mais de 90 computadores para acesso gratuito à internet, e possui acervo de DVDs e tecnologias para leitura – como equipamentos que possibilitam a leitura de livros eletrônicos e outras mídias digitais. Outro diferencial gira em questão da acessibilidade. A BSP dispõe de mobiliário especial para cadeirantes e de equipamentos para auxiliar a leitura de deficientes visuais, como lupa eletrônica e computadores com leitores de tela. Uma das ferramentas que faz grande sucesso é o escaneador de páginas de livros, que permite ouvir e/ou acompanhar o texto em braille. Em seus nove anos de existência, milhares de pessoas passaram por seus ambientes confortáveis para leitura, estudo e diversão. Afinal, são cerca de 900 atividades por mês, para todas as faixas etárias! Para se ter uma ideia, em 2018, mais de 333 mil pessoas frequentaram a BSP. Hoje ela mantém mais de 28 mil sócios - como são chamados os leitores cadastrados; e mais de 122

mil itens de acervo circulados, entre empréstimos e consultas. Com tantos números surpreendentes e atividades de primeiro mundo, a BSP foi parar, no ano passado, em London, como finalista do The London Book Fair International Excellence Awards 2018, na categoria Melhor Biblioteca do Ano. A BSP concorreu com bibliotecas de Oslo (Noruega), Aarhus (Dinamarca) e Riga (Letônia), ficando entre as quatro melhores do mundo. “Participar foi importantíssimo, estávamos ao lado de bibliotecas extraordinárias, de países europeus. A Letônia competiu com a biblioteca nacional, enquanto nós, com uma biblioteca que é de bairro. Mesmo não tendo ganhado o primeiro lugar, ficar entre os quatro finalistas foi motivo de muito orgulho para nós”, relata Pierre. A BSP já recebeu outras premiações como o Prêmio IPL 2016 como Melhor Biblioteca do Ano e o Prêmio Ações Inclusivas 2013 da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, além de contar com Certificado de Excelência TripAdvisor.

Para conhecer a programação completa da BSP, acesse o site: www.bsp.org.br. Biblioteca de São Paulo – Parque da Juventude Av. Cruzeiro do Sul, 2.630 – Santana (acesso pela Estação Carandiru do Metrô) Fone: 2089-0800

44 Março/18 - www.universozn.com.br


Defesa do consumidor Por: Marcelo Segredo

Bancos incentivam cliente a dar calote É mais vantajoso deixa de pagar dívida do que pagar em dia Não amigo leitor, eu não estou ficando louco. Essa é uma afirmação baseada em provas reais e muito bem fundamentadas. Atuo no segmento da defesa do consumidor bancário a mais de 20 anos, e atendo cerca de cem endividados por mês(PF e PJ), e a história é sempre a mesma. Se você usa o limite do cheque especial está pagando em média 12,25% de juros ao mês. Se vai pedir um empréstimo no banco, o Itaú por exemplo, está cobrando em média 7% ao mês de juros, ou seja; precisou de crédito, será explorado. Ah, e sabe aquele “economista” que vai à TV dizendo para você trocar dívida cara por mais barata? Te Orientando a procurar o gerente do banco? Não cai nessa!

“conceituado economista” da Globo, procurou o banco e fez um empréstimo para cobrir esse saldo devedor. O banco aproveitando-se da situação obrigou o mesmo a contratar um seguro R$ 3.862,72 praticando aí o crime de venda casada(detalhe, ele é profissional autônomo, ou seja; jamais conseguirá usar esse seguro no caso de inadimplência), fora os impostos(governo também ganha com o seu endividamento); ou seja; contratou R$ 48.168,63 em 39 parcelas de R$ 2.982,35 = R$ 116.311,65. Os juros mensais cobrados foram de 5,72% ao mês. Ou seja; R$ 42.682,85 viraram R$ 116.311,65, temos aqui absurdos 68.143,02 só de juros abusivos. Isso é um assalto a mão armada ou não é?

O lucro dos bancos brasileiros se mantém alto independentemente da situação econômica do país, seja em momentos de crise ou de prosperidade, diz um artigo publicado pela revista britânica “The Economist”. O artigo cita que o setor bancário se manteve lucrativo tanto no período de hiperinflação na década de 1980 e início dos anos 1990, como durante a maior recessão econômica do país, entre 2015 e 2016. O momento agora é menos turbulento, segundo a “Economist”. Ainda assim, os bancos registram lucros elevados. Acompanhei o caso de um cliente que acumulou entre cheque especial e cartão de crédito, uma dívida de R$ 42.682,85 junto ao Banco Itaú. Seguindo as orientação de um

Itaú incentiva cliente a tornar-se inadimplente Acompanhei meu cliente para uma reunião em sua agência buscando uma taxa de juros menor, pois sei de casos em que o Banco Itaú, no mesmo período, cobrou juros de 2,5% ao mês.

46 Março/19 - www.universozn.com.br

Juros Menores para Inadimplentes Na agência, fomos informados, que de fato o banco oferece juros bem menores, mas apenas para clientes que deixaram de pagar a dívida. Ou seja, se você usa limites para alguma emergência e procura o banco em busca de juros menores, ele oferece uma taxa ainda elevada, mas se ficar inadimplente por um período de 90 dias pelo menos, o ban-

co já irá lhe oferecer juros bem menores. Se a dívida de meu cliente fosse cobrada com esses juros de 2,5% ao mês, seriam 39 prestações de R$ 1.947,75, totalizando R$ 75.962,41, ainda extremamente elevada, porém R$ 40.349,23 a menor. Como podemos observar, o próprio sistema bancário leva o consumidor a tornar-se um inadimplente, já que não existe flexibilidade, não existe diálogo, e sim coação, venda casada e porque não dizer, extorsão financeira. O pior cego é aquele que não quer enxergar. Isso nos leva a refletir que STF, STJ, Ministério Público, Órgãos de Defesa do Consumidor Governamentais e afins, fecham os olhos para essa barbárie nacional e caminham de mãos dadas com a impunidade daqueles que são coadjuvantes pela profunda crise financeira que estamos enfrentando. “É bem verdade que as pessoas não percebem o nosso sistema bancário e monetário, pois se percebessem acredito que teríamos uma revolução antes de amanhã de manhã.” – Henry Ford.

Marcelo Segredo Consultor Financeiro www.marcelosegredo.com.br


Reflexão Por: Pr. Jailson Lima

Deus estava em Brumadinho? Quando ocorrem tragédias e calamidades, como no caso do criminoso rompimento da barragem em Brumadinho, quando vidas humanas são brutal e violentamente interrompidas em episódios tão chocantes, é possível, e até razoável, que alguém questione: “E Deus, onde estava? Por que ele não impediu que aquilo acontecesse?”. Realmente, este é um grande dilema. É impossível alguém responder acertadamente por que Deus não impediu que aquilo acontecesse. Por que Deus permite que a ganância e irresponsabilidade de homens inescrupulosos provoquem situações que acabam por ceifar a vida de pessoas inocentes? Até onde me consta, ninguém jamais resolveu satisfatoriamente este dilema, não sabemos explicar satisfatoriamente porque Deus permite coisas assim. Esta é, realmente, uma ponderação perturbadora! Mas, será que é mesmo assim? Será mesmo que Deus não se importa? Será que Deus está indiferente e inerte diante do mal? Penso que não. Não é verdade que Deus esteja indiferente ao mal que há no mundo e à dor que ele traz. Muito menos verdade é que Ele não esteja fazendo nada a respeito. A propósito, Ele já fez! Em sua última noite com os amigos mais próximos, Jesus lhes disse: “Não fiquem com o coração perturbado. Confiem em mim como vocês confiam em Deus, pois eu vou preparar um lugar para vocês na casa de 48 Março/19 - www.universozn.com.br

meu Pai. Eu vou e voltarei para buscar vocês para estarem comigo!” (evangelho de João, capítulo 14, versos 1 a 3).

QUANDO ESTEVE NAQUELA CRUZ, ELE ESTEVE COM CADA UM DE NÓS EM CADA UMA DE NOSSAS DORES E AFLIÇÕES. ALI, ELE CUMPRIU DEFINITIVAMENTE O SIGNIFICADO DE UM DE SEUS NOMES, EMANUEL (O DEUS CONOSCO)!

Deus está nos preparando um lugar onde não habita nenhum mal e onde imperam o bem e a justiça. Pense comigo, nós sabemos por experiência que este mundo e esta vida são imperfeitos e afetados pelo mal das formas mais variadas. O que Jesus estava dizendo àqueles seus amigos seguidores era: “Eu vim habitar este mundo e morrer por vocês para que vocês possam habitar o novo mundo, em que o mal e a injustiça já não mais existem!”. Portanto, Deus está preparando um lugar novo e perfeito para habitarmos para sempre com Ele! E, para preparar este lugar, Ele esteve no pior dos lugares: o lugar do Pai que presencia o sacrifício do filho,

pregado numa cruz, sofrendo o pior dos males, para que , um dia, não haja mal nenhum! No mesmo evangelho de João, lemos que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu único Filho para que todo aquele que nele confiar não morra, mas tenha a vida eterna” (João 3.16). Quando esteve naquela cruz, Ele esteve com cada um de nós em cada uma de nossas dores e aflições. Ali, Ele cumpriu definitivamente o significado de um de seus nomes, Emanuel (o Deus conosco)! Este é o nível de amor e envolvimento de Deus para conosco e nossas dores, sofrimentos e perturbações. Esta foi a solução de Deus para o problema do mal: Seu Filho morto numa cruz, para salvar os que nele creem, conduzindo-os para uma nova realidade perfeita, em que ninguém mais se perguntará “onde está Deus?” – não apenas por que não haverá mais o mal, mas, sobretudo, porque estaremos para sempre com Ele. Estaremos para sempre com Deus! Forte abraço!

Pastor Jailson Lima Pastor da Igreja Presbiteriana Atalaia jailsonlima77@gmail.com


Onde encontrar Distribuição gratuita ••• SANTANA

••• MANDAQUI

Panificadora e Conf. Condessa - Rua Cons. Saraiva, 696 - Tel. 2959-3747

Algarve Pães e Doces - Rua Salvador Tolezano, 823 - Tel. 2231-7104

Brasília Small Town Flat - Rua Dr. Olavo Egídio, 420 - Tel. 2281-3355

Banca Vitória Régia - Rua Salvador Tolezano, 820 - Tel. 2231-6839

Banca São Camilo - Rua Vol. da Pátria, 3749 - Tel. 2972-0762

Pastelaria Victória Brasileira - Av. Santa Inês, 806 - Tel. 2991-4390

Grão Expresso – (24hs) - Rua Vol. da Pátria, 3558 - Tel. 2978-4420

5 à Sec – Mandaqui - Av. Santa Inês, 916 - Tel. 4306-2878

MS Boulanger Pães, Doc. e Conv. - Rua Pedro Doll, 451 - Tel. 2959-4948

Flor do Mandaqui Pães e Doces - Av. Zumkeller, 140 - Tel. 2231-4020

Francisca Júlia Pães e Doces - Rua Francisca Júlia, 428 - Tel. 2950-5102

Pães e Doces Dona Ruth - Rua Av. Zunkeller, 507 - Tel. 2208-0920

Carmel By-The-Sea - Rua Voluntários da Pátria, 972 - Tel. 2221-2800

Banca do Luís - Av. Eng. C. Álvares, 4935 - Tel. 3791-1933

La Brunet Pães, Doces Empório - Rua Pedro Doll, 115 - Tel. 2977-6777

Panetteria ZN - Av. Eng. C. Álvares, 4740 - Tel. 2236-6000

Revistaria Oficina Cultural - Rua Augusto Tolle, 1029 - Tel.: 2950-2982

••• IMIRIM

Casa das Cópias - Rua Gabriel Piza, 339 - Tel. 3569-4049

Panificadora Docinho - Rua Francisca Biriba, 743 - Tel. 2236-3814

Copiadora Zona Norte - Rua Vol. da Pátria, 1615 - Tel. 2221-6044 Banca Get - Rua Vol. da Pátria, 4573

••• LAUZANE PAULISTA

Banca Santa Terezinha - Rua Cons. Moreira de Barros, 930

D’Art Pães e Doces - Av. do Guacá, 718 - Tel. 2976-8579

Empada Brasil Petrópolis - Rua Dr. Cesar, 243 - Tel. 2977-6896

Mister Pão - Av. Guacá, 435 - Tel. 2255-7278

Gran Royalle Casa de Pães e Piz. - Av. Braz Leme, 2.335 - Tel. 2959-519

5 à Sec – Lauzane Paulista - Av. Cons. M. Barros, 1969 - Tel. 2208-3725

5 à Sec – Santana - Av. Braz Leme, 2032 - Tel. 2950-4166 KROKE Salgados - Rua Damiana da Cunha, 411 - Tel. 2283-1561

••• LIMÃO A Lareira – (24hs) - Av. Deputado E. Carlos, 718 - Tel. 3858-1281

Banca Império - Rua Aluísio Azevedo, 16 - Tel. 2281-7578 Banca Copacabana - Rua Copacabana, 13 - Tel. 2959-3619

••• TREMEMBÉ

Banca Salete - Rua Alfredo Pujol, alt. nº 149 - Tel. 3463-3970

Banca Jair - Pça Mariquinha Sciascia, 17

••• ÁGUA FRIA Banca Leal - Rua Aureliano Leal, 11 - Tel. 2977-9486 Ponto Quente Padaria - Av. Água Fria, 1520 - Tel. 2994-2974

Revistaria Tremembé - Av. Maria A. L. Azevedo, 28 - Tel. 2261-2300 Revistaria Novo Milênio - Rua Mamud Rahd, 973 - Tel. 2996-1070 Banca da Vila - Rua Elias de Souza Pinto, 225 - Tel. 2952-8244 Banca Arco Íris - Rua Com. Armando Pereira - Tel. 2953-7163

Killu’s Grill Restaurante - Rua Cristóvão Vaz, 43 - Tel. 2973-1058 Banca do Anibal - Rua Ismael Néri, 810 - Tel. 2262-6707

••• TUCURUVI

Óticas Cantareira - Rua Mtro. João G. Araujo, 85 - Tel. 3530-0100

5 à Sec - Av. Nova Cantareira, 3265 A - Tel. 2261-5781

••• JARDIM FRANÇA Confeitaria Paris - Rua Vaz Muniz, 776 - Tel. 2203-1755 Padaria Mercúrio - Rua Altinópolis, 289 - Tel. 2973-7171 Banca Altinópolis - Rua Altinópolis, 45 - Tel. 2950-6126 ••• JARDIM SÃO PAULO Banca Fênix - Rua Gaspar Soares, 26 - Tel. 2950-6030 5 à Sec – Posto Jd.S.Paulo - Av. N.Cantareira, 428 - Lj. 5 - Tel. 3467-9753 Lar do Queijo - Av. Águas de São Pedro, 284 - Tel. 2959-0487 North Beer - Av. Luiz D. Villares, 1543 - Tel. 2950-0304

Arcos da Cantareira Chur. e Piz. - Av. N. Cantareira, 3297 - Tel. 2204-0963 Banca Nova Cantareira - Av. Nova Cantareira, 4700 - Tel. 2262-8086 Banca Barro Branco - Av. Nova Cantareira, 3255 - Tel. 2991-2429 Banca Presidente - Av. Nova Cantareira, 2419 - Tel. 2204-2813 Banca Mazzei - Av. Mazzei, 307 - Tel. 2261-1869 ••• VILA MARIA Queluz Pães & Cia - Rua Curuçá, 1342 - Tel. 2954-3121 Banca Pelegrino - Praça Santo Eduardo, 33 - Tel. 2636-8540 Banca Santo Eduardo - Praça Santo Eduardo, 212 - Tel. 2955-5847 Donavilla Restaurante e Pizzaria - Av. Cerejeiras, 41 - Tel. 2954-8841

Cantinho da Dolores - Av. Nova Cantareira, 676 - Tel. 98590-5456 ••• PARADA INGLESA O Costellone Churrascaria - Av. Luiz D. Villares, 542 - Tel. 2979-4024 Banca da Ilha – (24hs) - Av. Luiz Dumont Villares, 770 - Tel. 2979-7868

••• VILA GUILHERME Banca 3 Mosqueteiros - Rua Chico Pontes, 529 - Tel. 2909-2691 Banca da Nanda - Rua Maria Cândida, 1419 - Tel. 2619-3121

Banca Duduca – (24hs) - Av. Ataliba Leonel, fte. 2292 - Tel. 2978-8931

••• SERRA DA CANTAREIRA

Bondbico Galeteria - Av. Gal. Ataliba Leonel, 2493 - Tel. 2579-2875

O Velhão - Estrada de Sta. Inês, 3000 - Tel. 4485-1964

Auto Posto Marv - Av. Gal. Ataliba Leonel, 2451 - Tel. 2950-0374

Empório São Benedito - Av. José Gianesella, 1500 - Tel. 4485-4857

50 Março/19 - www.universozn.com.br


Profile for Revista ZN

Revista ZN 200 - MARÇO/19  

Na capa a cantora Camila Queiroz, Bares e Restaurantes, Produtos e Serviços, Educação, Cultura, Defesa do Consumidor, Comportamento, Acontec...

Revista ZN 200 - MARÇO/19  

Na capa a cantora Camila Queiroz, Bares e Restaurantes, Produtos e Serviços, Educação, Cultura, Defesa do Consumidor, Comportamento, Acontec...

Advertisement