Page 1


Editorial

Agora é tempo de fazer a diferença!

www.universozn.com.br

Nossos governantes foram eleitos. Felizes ou não com os resultados, uma coisa é certa: o que mais presenciamos nessas eleições foram as guerras nas redes sociais. No Facebook por exemplo, pudemos perceber o quanto as pessoas são intolerantes com aquelas que divergem de suas opiniões, atacando-as com afrontas e insultos. Verdade seja dita, os internautas fizeram exatamente aquilo que muitos políticos esperavam, deixando-os cada vez mais em evidência! Por outro lado, é triste percebermos que por trás de uma telinha, a pessoa expressa tudo o que é, mas, pessoalmente, não tem coragem de mostrar. Quando olho para isso, percebo que o problema não é apenas político partidário, e sim, um problema de respeito [ou falta dele]. O fato é que os governantes já foram escolhidos e independentemente se são aqueles que apoiamos ou não, temos que trabalhar muito se quisermos caminhar para um país melhor. Aproveitando a lição que ficou do período eleitoral, no qual entendemos que as redes sociais funcionam tanto para o bem quanto para o mal, venho aqui sugerir uma “corrente do bem”, com a proposta de usarmos a rede para conectar pessoas cheias de boas intenções. Afinal, fora algumas inimizades — com todo respeito — você não ganhou nada para apoiar um candidato, então agora, você pode fazer a diferença e apoiar quem realmente precisa! São inúmeras as entidades filantrópicas espalhadas na cidade, que nesta época lutam para proporcionar um Natal mais alegre para seus atendidos, funcionários e voluntários. Para você que quer mudar a cidade, o mundo, e a realidade de muitas pessoas, tem à sua mão essa ferramenta poderosa: as redes sociais, que conectam pessoas engajadas em uma ou várias causas. Escolha a sua e faça a diferença, ajudando a divulgar e disseminar essas ações! E nós, da Revista ZN não ficaremos de fora! Envie o post ou as informações da entidade que você quer apoiar para o e-mail: edmilson@revistazn.com.br, que replicaremos em nossas redes sociais (Revista ZN e Universo ZN). Juntos, podemos ir muito mais longe! Para fechar, nesta edição você verá algumas mudanças em nosso projeto gráfico. Procuramos fazer o melhor para que você tenha uma leitura com qualidade e visualmente agradável. Espero que goste! Fique com Deus e até a próxima edição. Edmilson Ribeiro 6 Novembro/18 - www.universozn.com.br

Diretores Edmilson Nunes Ribeiro edmilson@revistazn.com.br Silvana Nanni silvana@revistazn.com.br Jornalista Responsável Renata Afonso - MTb 19.422 Produção Gráfica e Editorial Conexão Artes Gráficas Colunistas Bruna Cerrone V. Ferraz; Léo Urbini; Marcelo Nocelli; Marcelo Segredo; Sandra Kanashima; Walnei Arenque Colaborou nesta edição Michele Marreira Depto. Comercial Karol Alves karol@revistazn.com.br Capa Foto: Maurício Fidalgo/TV Globo Impressão Grafilar - Gráfica e Editora Distribuição/Logística Equipe Conexão

CONEXÃO ARTES GRÁFICAS Rua Camilo Peçanha, 140 l V. Dionisia Sede Própria São Paulo l CEP 02670-030 Telefones: 2979-0705 l 2950-5016 l 2283-4166 l Whatsapp: 99715-2926

A REVISTA ZN é uma publicação mensal da Conexão Artes Gráficas, com distribuição gratuita em bares e restaurantes, comércio, academias, bancas de jornais, clubes e colégios particulares cadastrados da região. A reprodução total ou parcial de qualquer matéria só é permitida mediante autorização. A citação da fonte é obrigatória. Os artigos assinados não expressam necessariamente a opinião da revista.


Estevam Avellar

Sumário

Ano 20 - Nº 197 - Novembro 2018 20.000 exemplares

Acontece ............................10 Educação ...........................16 Espaço da Criança ...............18 Crônica ...............................20

38

Capa

Comportamento ..................28 Por Dentro..........................32 Saúde ................................36

Taís Araújo chega aos 40 anos em sua plenitude pessoal e profissional

Capa ..................................38 Moda .................................42 Cultura ...............................44 Defesa do Consumidor ........52 Gastronomia .......................54 Onde encontrar ..................56

32 Por Dentro Retina Brasil: uma associação feita por pacientes e para os pacientes

36

Saúde Novembro Azul: mês mundial de combate ao câncer de próstata

44

Cultura

Confira as atrações culturais na zn 8 Novembro/18 - www.universozn.com.br


MATRĂ?CULAS ABERTAS

maplebearsantana.com.br


Acontece

Exposição fotográfica de adolescentes no Casarão da Vila Guilherme Fotos: Divulgação

No dia 24 de novembro, 30 adolescentes inauguram uma exposição de fotografia com trabalhos que produziram com afinco ao longo de quatro meses. Após curso de introdução à fotografia com os professores Patrícia Marchesoni, Ricardo Rios e André Spinola, as meninas e meninos vão expor as obras no local onde realizaram o curso, a Casa de Cultura da Vila Guilherme – Casarão. Todas as imagens foram produzidas pelos participantes do projeto “Fotossensível” durante o curso de introdução à fotografia. O curso é produzido pela Aymberê Produções Artísticas com patrocínio da Viação Cometa, por meio do ProAC ICMS, programa de fomento à cultura do Governo do Estado de São Paulo. Ao longo do curso, os jovens trabalharam conteúdos

Foto feita pelo aluno Erick

Foto feita pela aluna Alice

Foto feita pelo aluno Pedro

teóricos e práticos que fazem parte do encantado mundo das câmeras. Aprenderam sobre interpretação de imagens e tipos de fotografias, construíram uma câmera escura, fotografaram com câmera pinhole e câmera digital em saídas fotográficas pelo bairro, e visitaram

exposições de arte em centros culturais públicos da cidade. A exposição tem entrada gratuita e fica aberta ao público por cerca de dois meses no Casarão, que fica na Praça Oscar da Silva, 110, Vila Guilherme.

Rolling Stone Music & Run

No dia 24 de novembro a Revista Rolling Stone Brasil realiza e a Caixa apresenta a 8ª Rolling Stone Music & Run – SP, no Sambódromo do Anhembi. Nesta edição haverá corrida de 5K e 10K, caminhada de 3K, dois shows exclusivos das ban-

10 Novembro/18 - www.universozn.com.br

das Warriors, tocando os clássicos do Rock e toda a energia do Paralamas do Sucesso, que apresentará seus grandes sucessos. Além de tudo isso, haverá open bar de cerveja logo após as provas. Programação do evento: Data: 24 de Novembro de 2018 Local: Sambódromo – São Paulo - Percursos: 5K e 10K (corrida), 3K (caminhada ) - Abertura da Arena RS: 18h - Largada da corrida de 5K: 19h - Show Warriors: 19h10 às 19h50

- Largada da caminhada de 3K: 20h - Largada da corrida de 10K: 20h30 - Show Warriors: 20h40 a 21h20 - Abertura para Open Bar: 21h - Premiação: 21h30 às 22h - Show Paralamas do Sucesso: 22h15 às 23h30 - Fechamento da Arena RS: 0h Valores 149,90

das

inscrições:

R$

Inscrições: clubecorrida.com. br ou www.ticketagora.com.br


Há 95 anos, referência de ensino na Zona Norte, o CIL destaca-se entre as melhores escolas da cidade de São Paulo. Além de oferecer aprendizagem de Inglês, diferencia-se pelo ensino de Alemão e de Espanhol, oportunizando Exames de Prociência nessas duas línguas e ingresso em universidades estrangeiras. Conta com mais de 15.000 m² de infraestrutura moderna, laboratórios para todas as áreas, tecnologia avançada e equipe qualicada que possibilitam a formação de cidadãos que contribuam para um mundo melhor.

Venha nos

conhecer !

Rua Pedro Doll, 2 40

colegiocil.com.br

- Santana

(11) 2950-221 1


Acontece

FIT 0/16 Outono - Inverno 2019 Dos dias 22 a 24 de novembro o setor de moda infantojuvenil poderá conferir a 51ª edição da FIT 0/16 – Feira Internacional do Setor Infantojuvenil, Teen e Bebê no Expo Center Norte. Reconhecida como a maior e mais completa feira do setor na América Latina, a feira atende, há mais de 26 anos, lojistas e fabricantes em um ambiente desenvolvido especialmente para apresentar as tendências e novidades para bebês até adolescentes de 16 anos. Nesta edição a feira apresenta todas as novidades da temporada Outono-Inverno 2019 e reúne o setor de confecção, moda e produtos. Com acessibilidade e infraestrutura de padrão internacional de qualidade, a feira funciona das 10h às 19h, no Expo Center Norte que está localizado na Rua José Bernardo Pinto, 333, na Vila Guilherme. Mais informações pelo site www.fit016.com.br.

O MICA - Movimento Infantojuvenil Crescendo com Arte apresenta uma exposição do “Projeto Conhecer para Preservar” com o tema: Patrimônio Natural dos Biomas Mata Atlântica e Pampas. O objetivo do projeto é unir o povo na consciência de que o Brasil é um bem único de todos os brasileiros. A exposição é o resultado da troca de cartões-postais, feitos pelas crianças e jovens, entre a Escola Estadual de 1º e 2º graus Parque Ecológico de São Paulo - SP e a Escola Municipal de Ensino Fundamental 25 de Julho de Campo Bom - RS.

De São Paulo - SP Felipe Pupo Viana 11 anos 12 Novembro/18 - www.universozn.com.br

Fotos: Divulgação

Exposição do Projeto Conhecer para Preservar

De Campo Bom - RS - Lara Regina de Brito - 12 anos

O evento gratuito acontece dos dias 30 de outubro a 25 de novembro no Museu Florestal Octávio Vecchi, no Horto Florestal (Rua do Horto, 931), de quarta a sexta, das 10h às 12h e das 14h às 16h. Segundas e terças só haverá visitação para grupos agendados. Mais informações pelo telefone (11) 22318555 – ramal 2053.


Fotos: Divulgação

Acontece

Maze Fest traz o rapper MadeInTYO pela primeira vez ao Brasil A Maze, a melhor sneakershop e mais conceituada loja de streetwear do Brasil, anuncia o show do rapper MadeInTYO na segunda edição do Maze Fest - evento que promove interação entre jovens, criatividade e inspira através do universo da cultura urbana, no próximo dia 25 de novembro, no Expo Center Norte. Além disso, o festival tem atrações como campeonato de skate, feira de sneakers, exposições, palestras, workshops e shows. Completando as atrações musicais do festival, o Nada

Surf, grupo de rock alternativo e relevante banda do cenário indie, volta ao país após 7 anos do último show. Na bagagem estarão os clássicos e músicas de seu mais recente trabalho de estúdio ‘You Know Who You Are’ de 2016 e também o rapper Black Alien com o primeiro show da nova turnê comemorativa aos 25 anos de carreira, 15º aniversário de seu primeiro disco solo “Babylon

By Gus, Vol. I” um dos maiores discos de rap nacional. Para ministrar os Talks, o Maze Fest já tem confirmado um time expert em streetwear. Maze Fest 25 de novembro - domingo Expo Center Norte Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme - Ingressos à venda: www.mazefest.com.br e lojas físicas Maze.

Prudence Fest traz 15 horas de música e conscientização a jovens Uma pesquisa realizada pela DKT International* identificou que 47% dos jovens entre 14 e 24 anos afirmam não usar preservativos nas relações sexuais. O levantamento, que ouviu mais de 1.500 pessoas em todo o Brasil revelou, ainda, que 74,8% dos participantes nunca fizeram o teste para sa-

ber se possuem ou não o vírus do HIV e que 21,6% dizem acreditar que existe cura para a aids. Diante de dados alarmantes como esses, a marca de preservativos Prudence trará, pela primeira vez ao país, o Prudence Fest - grande festival que reunirá mais de 30 mil pessoas, com muita música e informações. O Prudence Fest acontecerá no dia 1º de dezembro, no Sambódromo do Anhembi, exatamente no Dia Mundial de Luta contra a Aids. Serão 15 horas de shows ininterruptos, reunindo os mais diversos estilos musicais. No line up, estão artistas como Claudia Leitte, Ludmilla, Kevinho, Maiara e Maraisa, Capital Inicial, JetLag e Felguk. Além de proporcionar diversão e informação, o Prudence Fest contará com diversas ações sociais. A cada ingresso vendido serão doados três preservativos para ONGs voltadas à prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e aids. No dia, haverá distribuição de preservativos no local e o público poderá contribuir com a doação de 1Kg de alimento não perecível para instituições que prestam assistência a pessoas portadoras de HIV. Mais detalhes sobre o evento, basta acessar o site www.prudencefest.com.br

14 Novembro/18 - www.universozn.com.br


Educação Por: Bruna Cerrone V. Ferraz

Tecnologia & interação social

Atualmente podemos notar um aumento no número de crianças com acesso à internet e às redes sociais, desta forma, cabe a nós educadores e famílias, sermos os formadores e orientadores do uso consciente das redes. O tema “Internet” já faz parte da rotina da grande maioria das crianças por isso, ao perceber que seu filho está maduro para “navegar” na rede, proponha uma conversa orientando-o a não conversar com estranhos, nem informar dados residenciais ou pessoais e explique os riscos de divulgar fotos. Esclareça que, quando bem utilizada, a internet enriquece nosso conhecimento, nos traz informações rapidamente, facilita em muitos aspectos nossa vida, desperta a curiosidade, porém, assim como já dizia nossos avós: a dose é a distância que separa o 16 Novembro/18 - www.universozn.com.br

remédio do veneno. Horas no computador, tablet, TV ou celular causam problemas de visão, prejudica o rendimento escolar, interfere no desenvolvimento social, na saúde e na inteligência emocional. Sugiro à família determinar e limitar o tempo de navegação. Além de tablets com função “infantil”, existem aplicativos que definem o tempo de utilização, como por exemplo o AppLock. Ao limitar o uso das tecnologias, proponha atividades ao ar livre ou brincadeiras com a família. Ensine seu filho jogos como stop, pular corda, jogo da velha, pintura com tintas, massinha de modelar, pular amarelinha, quebra cabeça, esconde-esconde, bolinha de gude, pião... e assim vai! A internet não pode ser mais importante do que a interação social. De acordo com estudos,

brincadeiras são mais valiosas para o cérebro em desenvolvimento do que os aparelhos tecnológicos. E para finalizar, mantenha seu filho próximo, verifique sua rede social, com quem tem contato, o que compartilha, converse sobre temas atuais (de acordo com a faixa etária). Essa proximidade faz com que a criança se sinta acolhida, amada, compreendida e segura para sua vida futura.

Bruna Cerrone Viviani Ferraz Pedagoga, Especialista em Gestão Pedagógica brunacerrone@colegionc.net.br


Espaço da Criança

É Como Diz o Ditado

Julio Leão

Isabel e Joaquim são um casal de circenses. Ela, a mulher barbada e cigana. Ele, o versátil palhaço Coriza. Os dois, antigos artistas do grandioso Circo Vital. Um dia depois do casamento dos dois, por uma falha, o casal acorda e o circo não está mais lá. Abandonados, os dois devem se virar nos 30 para descobrir uma nova forma de viver e, para isso, vão contar com a ajuda da criatividade para sacudir a poeira e dar a volta por cima! Texto e Direção: Samuel Carrasco. Elenco: Beatriz Gimenes e Rodrigo Inada. Operação de Luz e Assistente de Produção: Fernanda Ramos. Trilha Sonora: Grupo EuCanto. Produção: Cia de Teatro Olhares. Teatro Alfredo Mesquita. Av. Santos Dumont, 1.770, Santana. Temporada até o dia 25/11. Sábados e domingos, às 16h Livre. Ingresso: R$ 16 (inteira) e R$ 08,00 (meia-entrada) podem ser adquiridas online no Sampa Online ou na bilheteria do teatro.

Irmãos Carreto

Dois irmãos se veem diante de um grande dilema deixado pelo pai no momento da partilha da herança da família. Duas personalidades muito distintas e um grande desafio: afinal, quem estaria pronto para se tornar o novo dono do Carreto que pertencera ao pai durante anos? Em meio a uma divertida disputa, com muitas trapalhadas, esses dois palhaços darão um show de habilidades. Elenco: Renato Ribeiro e Vinicius Ramos. Direção : Gabi Zanola e Gis Pereira. Dramaturgia : Nereu Afonso e Trupe DuNavô. Sesc Santana. Deck de Entrada. Livre. Grátis. Dias 15 e 17/11, às 14h.

Ligia Minami

Divulgação

TEATRO

Os Tr3s Porcos Três porcos procuram um lugar para construir suas casas. O conto infantil desta vez dirige-se também aos adultos e se passa na cidade, onde o espaço está cada vez mais disputado com o Lobo, o dono do lugar, que fará de tudo para obrigar os porcos a beneficiá-lo e impedir que eles atrapalhem a manutenção e a construção de seus empreendimentos. Concepção e atuação: Caio Franzolin, Caio Marinho e Gabriel Küster. Direção: Rafaela Carneiro. Direção musical: Luciano Antônio Carvalho. Dramaturgia: Renato Mendes. Provocação cênica: Carminda Mendes André. Cenografia: Caio Marinho. Produção: Radar Cultural Gestão e Projetos e A Próxima Companhia. Sesc Santana. Deck de Entrada. Livre. Grátis. De 04/11 a 16/12. Domingos, às 14h.

CIRCO Será que Funúncia? A artista Priscila Senegalho traz para o ambiente um verdadeiro espetáculo circense, através de suas descobertas e sua paixão pelo circo. Neste espetáculo são explorados diversas releituras de números clássicos que vemos no circo de lona, entre eles o número de música com objetos inusitados e acrobacias. O desafio da artista é trazer a figura feminina, a Palhaça, tornando ao público algo natural, mostrar que a mulher também é capaz de fazer rir, pois temos como rotineiro a figura do palhaço. Duração 45 min. Livre. Grátis. Biblioteca Thales Castanho de Andrade. Rua Doutor Artur Fajardo, 447, Freguesia do Ó. Dia 14/11, às 9h. 18 Novembro/18 - www.universozn.com.


COLÉGIO DOM BOSCO

DO BERÇÁRIO AO ENSINO MÉDIO

M AT R Í C U L A S A B E R TA S

Período Integral Horários alternativos do Berçário ao Ensino Médio

Programa Bilíngue Imersão diária de 2 horas na Língua Inglesa, com aulas ministradas por professores fluentes no idioma

High School Ensino Médio com Certificação Internacional (diplomas brasileiro e americano)

www.grupodombosco.com.br Berçário, Educação Infantil e 1º Ano do Fundamental I Sede Horto: R. Salvador Tolezano, 495 - 11 2232.3232

Fundamental I (2º ao 5º Ano) Sede Dir. Humanos: Av. Direitos Humanos, 2.781 - 11 2261.2201

Educação Infantil e 1º Ano do Fundamental I Sede Iesi: Av. Santa Inês, 1.079 - 11 2204.4055

Fundamental II e Ensino Médio Sede Santa Inês: Av. Santa Inês, 2.031 - 11 3124.0800


Espaço da Criança OFICINA

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Criança e Natureza

A Biblioteca de São Paulo BSP oferece a Hora do Conto com contação de histórias da literatura infantojuvenil, para aguçar o hábito da leitura e a imaginação da garotada. Não é necessário fazer inscrição.

A proposta é sensibilizar a criança urbana para o brincar simples, com poucos elementos e muita imaginação. Também faz parte o momento da fazeção (mão na massa) e brincadeiras. Oficina - É pau, é pedra, o que tem no caminho? Galhos, folhas, sementes, cascas de árvores são elementos para narrativas em um livro de papelão. Oficina - Qual é o bicho? Com elementos da natureza, as crianças criam animais. Oficina - Bonecas da Natureza. Criação de bonecas com “restos” da natureza. Oficina - Todo toquinho vira barquinho. Sesc Santana. Quiosque. Vagas limitadas . Inscrições no local com 30 minutos de antecedência. Livre. Grátis. Dia 20/11. Terça, das 12h às 13h30 e das 15h30 às 17h.

BRINCADEIRA Jogos de Todo o Mundo

FILME Wallace &Gromit: A Batalha dos Vegetais

Divulgação

É a partir das respostas, de perguntas feitas com o olho e respondidas no corpo, que o grupo de artistas educadores do Piá Aqui Acolá seleciona brincadeiras dos cinco continentes do mundo. Os materiais estão no carrinho, os corpos estão dispostos, conhecemos as brincadeiras e a brincadeira desejada tem sentido! A cada brincar, os artistas recriam as brincadeiras com sons, movimentos e imagens. Com Talita Caselato, artista, diretora e produtora do Piá Aqui Acolá; Lia Borges, artista-educadora e mestra em Artes Cênicas pela ECA-USP e Beth Castro, artista-educadora, atriz, contadora de histórias, mediadora de leitura e palhaça. Sesc Santana. Livre. Grátis. De 24/11 a 30/12. Sábados e domingos, das 12h às 13h30 e das 15h30 às 17h.

(The Curse of the Were-Rabbit. Dir.: Steve Box, Nick Park. GBR/ USA, 2005. DVD, 85min, color, dublado. Livre.) Quando os vegetais premiados de sua cidade começam a desaparecer, Wallace, o inventor que adora queijo e seu cãozinho inteligente Gromit usam suas imaginativas invenções para tentar capturar uma misteriosa criatura de épicas e fofas proporções! Do mesmo diretor de “Fuga das Galinhas”. Vencedor do Oscar de Melhor Animação. Sesc Santana. Teatro. Livre. Grátis. Dia 24/11. Sábado, às 14h. 20 Novembro/18 - www.universozn.com.br

Sextas-feiras, às 15h Dia 16/11 – A fabulosa máquina de amigos, de Nick Blad. Com equipe BSP. Dia 23/11 – Perseu e a monstruosa Medusa, de Saviour Pirotta. Com equipe BSP. Dia 30/11 – O filho do ferreiro e a moça invisível, de Ricardo Azevedo. Com equipe BSP. Domingos, às 16h Dia 15/11 - A verdadeira história dos três porquinhos, de Jon Scieszka. Com interpretação em Libras. Com Cia Fantoccini. Dia 18/11 – Mata, de Heloísa Pietro. Com Os Fabulistas. Dia 20/11- O pássaro encantado, de Nelson Mandela. Com a Trupe Pitirilo. Dia 25/11 – Toda forma de amor. Com a Cia. Arte Negus

SERVIÇO Biblioteca de São Paulo - BSP Av. Cruzeiro do Sul, 2.630 - Parque da Juventude - Santana - Telefone: (11) 2089-0800 SESC Santana Av. Luiz Dumont Villares, 579 - Santana - Telefone: (11) 2971-8700 Teatro Alfredo Mesquita Av. Santos Dumont, 1.770 - Santana - Telefone: (11) 2221-3657


Crônica Por: Marcelo Nocelli

Crônica datada Esta crônica ficará extremamente datada, ao menos para mim, porque escrevo este texto há exatos sete dias antes da votação do segundo turno das eleições presidenciais de 2018, portanto, ainda não sei qual será o resultado das urnas enquanto escrevo, mas todos nós já conheceremos o novo presidente eleito - democraticamente - quando lermos esta crônica impressa na Revista ZN (edição de novembro de 2018). Ainda assim, se mantiverem as projeções das últimas pesquisas, e nenhuma grande reviravolta acontecer, enquanto escrevo, já tenho uma grande possibilidade de imaginar o próximo dirigente máximo desta nação. Escrever sobre isso nos dias de hoje exige alguma coragem, e não digo coragem por tocar no tema, que deve sim, cada vez mais, ser motivo de debate comum da população, mas coragem por correr o risco de se indispor com amigos e leitores mais efusivos ou militantes. Desde que o menino mimado Aécio Neves começou a dividir o país, logo após questionar o resultado das eleições de 2014, essa divisão não parou de crescer e muitos candidatos se aproveitaram dela para amplificar suas campanhas, não mais exaltando seus feitos e penhorando suas promessas, mas entregando-se com afinco a desconstruir seus adversários e campanhas. É claro que isso não é algo novo na política, ao contrário, porém, Paulo Maluf e Leonel Brizola, por exemplo, quando se valeram destas armas, lá em 1989, não tinham como amplificarem suas decla22 Novembro/18 - www.universozn.com.br

rações em milhares de vozes pelas redes sociais. E mais que amplificar uma frase solta, ou uma colocação descontextualizada, as mensagens por redes sociais não se furtaram a seguir uma máxima antiga, muito antes da existência destes canais, que era: “quem conta um conto sempre aumenta um ponto”, neste sentido, ao receber uma mensagem pelo WhatsApp, por exemplo, uma pessoa pode muito bem, digamos assim, dar uma melhorada no texto, uma corrigida, colocar uma informação a mais, posicionar os dizeres em um novo contexto, se apropriar e alterar a verdade, e acabar gerando uma Fake News, termo em evidências nesses últimos dias.

CRIMINALIZAR UM OU OUTRO VIÉS DE PENSAMENTO É NEGAR PARTE DAQUILO QUE TODOS OS “CIDADÃOS DE BEM” DE VERDADE, REALMENTE QUEREM; UM PAÍS ONDE O PIB E O IDH SE EQUILIBREM AO MÁXIMO POSSÍVEL. Gostaria muito de poder dizer que esta crônica ficará datada também porque registra apenas um momento de polaridade extremada no país, mas temo que esta polaridade não

diminuirá com o resultado das eleições, ao contrário. Digo isso porque me parece que ambos os candidatos não estão visando um bem comum e os interesses da população num todo, mas cada um priorizando causas e demandas muito específicas, de acordo com suas bandeiras e visando agradar mais as partes radicais de seus eleitorados. E quando digo “partes radicais de seus eleitorados”, não estou me referindo apenas aos militantes convictos e politizados, os bem posicionados quanto ao ideal que defendem e priorizam; esquerda x direita, liberal x progressista, conservador x modernista, capitalistas x socialistas (comunistas) mas também aos ignorantes (no sentido literal e figurado). Sim amigos, porque não é crime ser comunista, como não é crime ser capitalista, também não é crime ser conservador, nem é crime ser de esquerda ou de direita. É importante ter consciência disso. É importante pensar que esse equilíbrio é necessário. Bom seria também a gente ser tão democrático e politizado ao ponto de se conscientizar de que uma alternância de poder entre governos mais à direita e mais à esquerda é saudável não só para a democracia, mas também para o bem comum à humanidade, ao meio ambiente e à sustentabilidade. Não se pode negar que na direita teremos prioridade para o crescimento econômico, para a geração de empregos, para a capacitação profissional da população, para geração de mais recursos, para um fôlego financeiro tão importante à conser-


Crônica vação das nossas empresas e para a realização de grandes obras, assim como o desenvolvimento em produção, tecnologia, ciências e, consequentemente, no aumento do PIB. Por outro lado, na esquerda, teremos como prioridade o aumento do IDH, com obras que talvez apareçam menos aos olhos, mas que toquem mais ao coração, como investimento no desenvolvimento cultural da população, nas artes, na capacitação de se formar uma sociedade pensante e questionadora, crítica, no saneamento básico, na conservação do meio ambiente e das reservas naturais, na ecologia, no bem-estar social e na redução das desigualdades. Criminalizar um ou outro viés de pensamento é negar parte daquilo que todos os “cidadãos de bem” de verdade, realmente querem; um país onde o PIB e o IDH se equilibrem ao máximo possível. Tentando ainda ampliar um diálogo com os amigos e leitores aqui, uma questão que me pega, e me fez definir meu próprio voto, tão atual e necessária neste momento é a segurança. Todos nós concordamos neste ponto que da maneira como está não pode continuar. A violência vem nos perturbando há anos. E a segurança pública não é uma questão que dá para pautar como prioridade para um lado ou para o outro. É preocupação de todos, e ambas as correntes (direita – esquerda) se propõem, cada uma a sua maneira, combater e tentar ajudar a reduzir. Ainda que isto tenha ajudado muito a definir meu voto – como disse – não sei dizer quem estaria mais próximo de uma resolução assertiva. Talvez, e aí digo, 24 Novembro/18 - www.universozn.com.br

CABE A NÓS, ELEITORES, DECIDIR COM LIBERDADE QUAIS AS DEMANDAS, CORRENTES IDEOLÓGICAS E POSSÍVEIS CAMINHOS MAIS SE ALINHAM COM NOSSO PENSAMENTO, JÁ QUE O PONTO DE CHEGADA, OS RESULTADOS, ACREDITO, TODOS NÓS QUEREMOS O MESMO.

hipoteticamente, uma mistura das duas ideologias mais uma vez se faz necessária: neste momento, a direita prega combater a violência com severidade, combatendo as consequências com punição irrestrita, com redução da maioridade penal, com armamento da população para o direito à defesa pessoal. Acreditando no instinto à maldade e na pré-disposição do criminoso para o crime. Uma tentativa de reduzir a violência à curto prazo. Já a esquerda pensa neste combate com mais educação, com uma tentativa de entendimento das causas e com diálogos, com penas alternativas para crimes mais leves, acreditando na possibilidade de ressocialização. Uma tentativa de reduzir a violência à longo prazo. Nesta dicotomia das ideologias, me parece que outra diferença fica bem laten-

te: na direita as soluções e feitos são sempre mais rápidos, na esquerda as soluções e feitos são sempre mais lentos e demorados. Ambas têm seus erros e acertos. Cabe a nós, eleitores, decidir com liberdade quais as demandas, correntes ideológicas e possíveis caminhos mais se alinham com nosso pensamento, já que o ponto de chegada, os resultados, acredito, todos nós queremos o mesmo. Como não sou de me isentar, nem de me esconder, como acredito na democracia, no respeito e na boa convivência e, sobretudo, porque quando este texto for publicado, as eleições já estarão definidas, e também não pretendo deixar dúvidas nem curiosidade, no primeiro turno votei em Ciro, no segundo, consciente de que o voto em PT me atrelaria à responsabilidade de assumir todos os riscos que viriam e que teria por obrigação combater, votarei em Haddad. Mas respeitarei o resultado das urnas e quem fez a opção por Bolsonaro. E independente de quem tenha ganhado as eleições, estarei sempre disposto a cobrar os resultados positivos. Pois a esperança também é algo que rege tanto à esquerda quanto à direita.

Marcelo Nocelli, escritor e editor mnocelli@uol.com.br


Comportamento Por: Walnei Arenque

A verdade da mentira Todos os dias nos deparamos com muitas pessoas, conversamos com diversas e mentimos para muitas delas. Parece duro falar desta forma, mas não podemos negar a realidade: a mentira está presente no cotidiano, e como diria Dr. House, da série americana House, “todo mundo mente”. Negar a existência da mentira é apenas reafirmar que ela existe, e muito. O ato de mentir começa a partir do momento que não somos verdadeiros uns com os outros; na realidade, as mentiras são muito necessárias para ajustes sociais. Nessa hora vocês devem estar se perguntando: “O quê? Ela está afirmando que mentir é bom?”. Sim, pois em muitos casos a mentira é utilizada como uma forma de ajuste social, isso não a faz ser boa ou ruim, faz a vermos como algo a ser muito estudado. Imaginem o extremo, ou seja, pensem como seria o ato de só falar a verdade, sem nenhum filtro social. A resposta é: INSUPORTÁVEL, uma vez que todos falariam abertamente coisas como: “Nossa como você está feia! ”, “Nossa como você é gordo!”, entre outras frases que muitas vezes são consideradas reais, porém, por motivos de ajuste social, não são verbalizadas. A mentira está mais presente no cotidiano do que se imagina; pequenas ou grandes, elas sempre estão e estarão presentes. Nos dias atuais nota-se que é costumeiro mentir uma média de três vezes ao dia. Aposto que depois dessa informação, você deve estar ques28 Novembro/18 - www.universozn.com.br

tionando: “Mas eu não minto, nunca! Como isso é possível?”. A mentira nem sempre está ligada a fazer mal ao outro; muitas vezes está ligada a ocultar algo, ou até mesmo em se auto enganar para esquecer de alguns detalhes que para você não foram relevantes. Um bom exemplo para ilustrar tal fato é a resposta dada para as pessoas que perguntaram se está tudo bem e você, mesmo sabendo que não está bem, responde: “Claro, está tudo ótimo!”, este ato de mentira é uma clara apresentação do que se constitui como mentiras de ajustes sociais. Platão (428-348 a.C.) faz a primeira distinção entre mentiras, e aponta a diferença entre a mentira que é utilizada para proteger alguém e a outra que é feita para prejudicar a outra pessoa. O primeiro tipo de mentira é conhecida como “Mentira Altruísta” e são realizadas com a finalidade de proteger um terceiro indivíduo. Em oposição às mentiras altruístas existem mentiras que dão aos mentirosos alguma vantagem dada pela quebra de alguma regra. O mentiroso é aquele que tenta fazer com que o outro acredite nas suas palavras com algum tipo de benefício, evitando perdas. Há um grande estereótipo para os mentirosos, como, por exemplo: evitar o contato visual, pausar frequentemente a fala, gesticular muito, entre outros, os quais nem sempre são reais. No entanto, nem sempre os sinais são identificados, pois

muitas mentiras são contadas com sucesso, já que o indivíduo acredita realmente na mesma, ou tem importantes motivos para mentir, ou ele é realmente um bom mentiroso. Dentre alguns motivos listados que levam a pessoa a mentir destacam-se: evitar algum tipo de punição; obter alguma recompensa; proteger alguém; ser reconhecido pelos outros; evitar situação que traga constrangimento e exercer algum poder sobre os outros. Algumas vezes a mentira não passa de uma simples resposta de sim ou não, mas em alguns casos se torna uma complexa história. A mentira então deixa de ser apenas um ajuste social e passa a ser um problema social, em que milhões e milhões de reais são gastos por golpes de pessoas às instituições, entre outros problemas que deixam a linha do financeiro e começam a ser pessoal, como traições, por exemplo. Apesar da mentira não ser um “bicho de sete cabeças”, ela consegue mexer bastante com a cabeça das pessoas. Eu, particularmente, detesto todas as mentiras.... mesmo as sociais ...

Walnei Arenque - Psicóloga walneiarenque@gmail.com


E D A ID

Polpas de Frutas em Sua Casa R$5

V O N

(peça pelo whatsapp)

Abacaxi

taxa entrega

tem os p de: olpas

Acerola Açaí

Condições imbatíveis para restaurantes, lanchonetes, escolas, supermercados, academias etc.!

Cacau

Caju Cupuaçu Goiaba Graviola

Mar acu já d o Ce  M ora rrad ngo o      Tam arin      do    Um bu

aceitamos

Cajá

a ManM ga racujá 100% POLPA

CERTIFICAÇÃO FEDERAL

DISTRIBUIDORA DE

POLPAS DE FRUTAS & CIA

Unidade com 100g Ped. minimo por sabor = 5 unid. Ped. mínimo total p/ entrega = 20 unid. PASTEURIZADAS

Altíssima segurança alimentar

Sem adição de água ou corante

997 980 058

sampafrut


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Por dentro

Retina Brasil: uma associação feita por pacientes e para os pacientes Por Sandra Kanashima

Para abordar o assunto, entrevistamos Maria Julia da Silva Araújo, Presidente da Associação Retina Brasil, cuja sede fica na Zona Norte, no bairro de Santana. A Retina Brasil é uma organização civil, sem fins lucrativos, formada em dezembro de 2002 para dar apoio e informações para pessoas afetadas pelas Doenças Degenerativas da Retina (DDRs), bem como oferecer total suporte aos familiares e amigos destas pessoas. Maria Júlia explica que a Retina Brasil teve início lá atrás, no ano de 1991, quan32 Novembro/18 - www.universozn.com.br

do um grupo de pacientes se conheceram no Estado do Rio de Janeiro. “Naquela época não havia informações sobre a doença, não tínhamos a facilidade da internet como temos nos dias de hoje. A partir desse encontro, conhecemos a Retina Internacional, passamos a participar dos congressos, e fomos estimulados a fundar a Retina Brasil”, diz a Presidente, que é uma das fundadoras, juntamente com Maria Antonieta P. Leopoldi, do Rio de Janeiro; Jorge Castro, do Ceará; e Liliane Camargo, de Minas Gerais. Filiada à Retina Internacional – associação sem fins lucrativos, que reúne associações representativas de 33 países, cuja missão é agilizar o desenvolvimento dos tratamentos

comprovados para as distrofias da retina e lutar pelo acesso de todos ao diagnóstico genético e aos tratamentos –, a Retina Brasil possibilita aos portadores de doenças degenerativas, a oportunidade de se relacionarem com outras pessoas com doenças semelhantes, trocar experiências e aprender mais sobre as doenças de retina e como conviver com elas. O Grupo Retina realiza eventos periódicos com renomados palestrantes que expõem e respondem inúmeras questões sobre doenças, avanços das pesquisas, visão subnormal, reabilitação, possibilidades no mercado de trabalho e aspectos psicológicos. A associação Retina Brasil atua em três pilares principais: Pacientes: fornecer orientaFotos: Divulgação

De longe, os órgãos dos sentidos mais importantes são os olhos. São eles que nos possibilitam ver tudo ao nosso redor e conhecer as maravilhas que o mundo nos oferece, além de nos alertar contra algum perigo. Mesmo assim, nem todas as pessoas dão a devida atenção à sua saúde ocular. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), entre 60 e 80% dos casos de cegueira no mundo poderiam ter sido evitados ou têm tratamento. Portanto, atenção e prevenção são fatores primordiais para evitar qualquer tipo de problema. As doenças da retina estão entre as causas mais comuns da perda de visão na população ativa em todo o mundo.


ções e informações relevantes às pessoas com Doenças Degenerativas da Retina (DDRs) e Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI); Comunidade médica: manter uma ativa troca de informações entre retinólogos, oftalmologistas, geneticistas e outros profissionais da visão, procurando levar a voz do paciente nas discussões sobre medicamentos que estão sendo utilizados, bem como aqueles que estão sendo pesquisados e sobre testes clínicos em andamento; Governo: articular ações que favoreçam políticas públicas na área de saúde ocular. Como o paciente pode se filiar à Retina Brasil? A Retina Brasil atua junto aos pacientes com as doenças de caráter hereditário e progressivo como Retinose Pigmentar, a Doença de Stargardt, a Degeneração Macular Relacionada à Idade, a Coroi-

deremia, as doenças sindrômicas que envolvem a Retinose Pigmentar (como a Síndrome de Usher, Síndrome de Bardet Biedl, etc) e muitas outras. Tanto o paciente, o familiar ou até mesmo o médico pode procurar o grupo regional mais próximo. Atualmente a Retina Brasil conta com cinco grupos regionais: Retina Rio, Retina SP, Retina Ceará, Retina Minas e Retina Campos (RJ). Em São Paulo, basta entrar em contato pelo telefone: 5549-2239, e-mail: retinasp@ retinasp.org.br ou site: www. retinasp.org.br. Diagnóstico precoce Alguns sintomas que levam ao diagnóstico das doenças raras da retina são: dificuldades na visão noturna, redução do campo visual lateral ou central, levando à dificuldade de andar na rua ou de ler. É essencial que pessoas após os 50 anos, ou com dia-

betes, realizem consultas ao oftalmologista com especialidade em retina anualmente. Se diagnosticadas precocemente, algumas doenças possuem tratamentos que podem evitar a perda visual. A saúde dos olhos merece atenção especial e cuidado preventivo frequente. Esteja sempre atento aos mínimos sinais de alteração na visão e consulte seu oftalmologista periodicamente.

Retina Brasil Rua Copacabana, 415 - cj 92 Santa Terezinha contato@retinabrasil.org.br WhatsApp: (11) 97046-0848 Facebook: @retinabrasiloficial

Projeto Bengala Verde: “queremos que você nos veja” Uma pessoa entra no vagão do Metrô com a ajuda de uma bengala própria para cegos. Você, imediatamente cede o seu lugar para ela se sentar. Para o seu espanto, assim que se senta, a pessoa liga o aparelho de celular e começa a ler mensagens no WhatsApp. A partir daí uma situação constrangedora, de total desconfiança está criada. Porém, saiba que segundo o Censo 2010, feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) existem mais de seis milhões de brasileiros que não são cegos, mas www.universozn.com.br - Novembro/18 33


possuem visão reduzida. Maria Julia Silva Araújo, além de Presidente da Retina Brasil, sofre com a Retinose Pigmentar desde os 18 anos. Maria Júlia comenta que os primeiros sintomas foram dificuldade de enxergar à noite e tropeçar com frequência devido à redução progressiva do campo visual.

Fotos: Divulgação

Por dentro

“Eu não consigo andar sozinha na rua, não enxergo um poste, um degrau na calçada, nem consigo ver quando o semáforo mudou de vermelho para verde. Nessas horas, preciso da ajuda das pessoas que estão passando por ali. Porém, consigo ligar meu celular e ler as mensagens ou folhear uma revista e ler as matérias”, relata Maria Júlia. Situações como essa causam desconfiança nas pessoas, que não entendem como alguém pede ajuda para atravessar uma rua por não enxergar,

mas consegue ler mensagens no celular. Esses pacientes sofrem da doença de Baixa Visão, que basicamente, apresentam alterações no campo periférico. A sensação é enxergar como se estivesse olhando por dentro de um tubo, ou seja, a visão periférica sofre redução ou perda – como é o caso de Maria Júlia. Outro sintoma é o surgimento de uma mancha escura bem no centro da imagem visualizada – consequência da perda ou da diminuição da visão central. Nesse caso, a pessoa enxerga tudo ao seu redor, porém, não consegue ler, ou perceber detalhes. Esse é o duro dia-a-dia dessas pessoas, uma realidade que, infelizmente, ainda é praticamente desconhecida da sociedade brasileira. Bengala Verde como alerta e inclusão social Foi exatamente para ajudar essas pessoas que o Grupo Retina São Paulo trouxe o projeto Bengala Verde para o Brasil, no ano de 2014. Criada em 1996 pela professora argentina Perla Mayo, a Bengala Verde nasceu com o objetivo de identificar as pessoas com baixa visão. Desta forma, a sociedade ao ver uma

34 Novembro/18 - www.universozn.com.br

pessoa com bengala verde, saberá distingui-la das pessoas cegas, que normalmente utilizam a bengala de cor branca. A Bengala Verde, serve como ferramenta de orientação, identificação e inclusão social, bem como, para a conscientização da sociedade sobre a existência e as consequências da baixa visão. Segundo Maria Júlia, a repercussão e aceitação da Bengala Verde no Brasil está sendo muito positiva. Além do Brasil e da Argentina, o projeto também existe em outros países, como a Nicarágua, Colômbia, Paraguai, México, Equador, Bolívia, Costa Rica, Venezuela e Uruguai. “Nosso principal objetivo é fazer com que o conceito da Bengala Verde chegue ao conhecimento de toda população. Somente assim, as pessoas que sofrem com a Baixa Visão poderão ser identificadas e compreendidas pela sociedade. Precisamos divulgar incansavelmente e contamos com a ajuda de todos”, finaliza Maria Júlia. As bengalas verdes são comercializadas por algumas entidades, como a Retina Brasil e o Instituto Laramara, além de outras. Para conhecer mais sobre o projeto, acesse o site: www.bengalaverde.org.br.


Saúde

Novembro Azul: mês mundial de combate ao câncer de próstata Estamos em novembro, mês em que o mundo se une em prol da luta contra o câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens. O motivo é devido os números que ano após ano, não param de crescer. O Instituto Nacional do Câncer (Inca), estima que para o biênio 2018/2019, sejam diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata no Brasil, isso equivale a 66,12 casos novos a cada 100 mil homens. A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma. Sintomas: Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são: • dor óssea; • dores ao urinar; • vontade de urinar com frequência; • presença de sangue na urina e/ou no sêmen. Fatores de risco: • histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio; • raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer; • obesidade. Prevenção e tratamento: A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal. A indicação da melhor forma de tratamento vai depender de vários aspectos, como estado de saúde atual, estadiamento da doença e expectativa de vida. Em casos de tumores de baixa agressividade há a opção da vigilância ativa, na qual periodicamente se faz um monitoramento da evolução da doença intervindo se houver progressão da mesma.

Fontes: Agência Brasil / Sociedade Brasileira de Urologia

36 Novembro/18 - www.universozn.com.br


Capa

Taís Araújo A estrela da dramaturgia conta detalhes dos bastidores do reality “PopStar”, atração musical sob seu comando aos domingos Por Michele Marreira

38 Novembro/18 - www.universozn.com.br


Não tem como não contagiar-se com a animação da atriz Taís Araújo. Seu carisma emana uma energia tão positiva, que envolve todos a sua volta. Tamanha desenvoltura à positividade, não a deixa abalar-se nem mesmo quando é atacada nas redes sociais por comentários racistas, fato ocorrido no final de 2015. Sabe de sua relevância enquanto formadora de opinião, lutando assim por igualdade e justiça, em busca de um mundo melhor. Há mais de duas décadas leva entretenimento e informação por meio de suas personagens, seja no drama ou na comédia. Sua primeira aparição foi na extinta Rede Manchete na trama “Tocaia Grande” em 1995. Um ano depois explodia em “Xica da Silva” personagem-título que a tornou conhecida internacionalmente. A concorrente, Rede Globo, não perdeu tempo e logo convidou a iniciante atriz para compor seu banco de talentos. Sua estreia na emissora carioca foi em “Anjo Mau” interpretando Vivian. Sete anos após sua chegada, deu vida à batalhadora Preta, protagonista de “Da Cor do Pecado”. Sucesso absoluto no horário das sete. Em 24 anos de carreira contabiliza mais de 30 trabalhos, só na telinha. Sem citarmos seus inúmeros projetos de cinema e teatro. E por falar no tablado, realizou uma longa excursão com o espetáculo “O Topo da Montanha” ao lado do maridão, o ator Lázaro Ramos. Depois de quatro temporadas bem sucedidas da série “Mister Brau”, ambos enfrentam desafios parecidos na atualidade: apresentarem seus programas de TV. Ele, às quintas, em “Os Melhores Anos das Nossas Vidas”. Ela, aos domingos, no “PopStar”. Não é a primeira vez que a bela comanda uma atração. Já esteve à frente

dos programas “Super Bonita” e “Saia Justa”, ambos no canal GNT. E vem mais projetos na TV para o ano que vem.... Aguardem! E se está tudo ok na esfera familiar e profissional, imaginem no âmbito pessoal. Neste mês de novembro ela festeja o início de um novo ciclo: a chegada dos 40. Cada dia mais empoderada, porque ela pode! Alguém duvida? ZN – Conte-nos a experiência de apresentar o dominical “PopStar”? Taís – Ah, é tudo muito novo. Sempre que alguém se apresenta, parece que sou eu, chego ofegante, nervosa. Quem está na competição tem muitos ensaios. Eu venho um dia antes passar o TP (teleprompter). Fazer programa ao vivo e com plateia é difícil. Faço careta o tempo inteiro, sou uma fábrica de memes (risos), mas não estou preocupada com isso. Ouço de tudo. A minha playlist vai de Maria Betânia a Ferrugem, passando pelos Beatles, Beyoncé e Roupa Nova. ZN – Apresentar não é novidade para você que já esteve no comando dos programas “Super Bonita” e “Saia Justa” do canal GNT. Como surgiu esse convite da Globo? Taís – No ano em que completo 24 anos de carreira, receber uma proposta dessas, bem diferente, me fez aceitar de cara o convite do Boninho (diretor da emissora). Sempre amei e assistia o programa. Quando vi já estava fazendo algo sem ter a mínima ideia de como seria. Sim, trago como experiência os quatro anos que apresentei o “Super Bonita” e uma temporada inteira do “Saia Justa”. Mas não tinha plateia, no estilo reality. A única coisa em comum era o fato de ter o TP. ZN – Participaria de um reality

nesse formato? Taís – Detesto competição (risos). Não tenho estrutura emocional para participar nem da “Dança dos Famosos”. Eles são corajosos. Eu não tenho esse desprendimento, sou medrosa. ZN – Trabalhar por quatro temporadas na série “Mister Brau” não te deu saudades das novelas? Taís – Trabalhei em “Mister Brau” mais do que qualquer novela das nove. Achei que seria em um ritmo diferente, mas gravava de segunda a sábado, tinha muitas externas, a demanda de tempo era maior. Na verdade é assim, eu não canto, não danço, eu dou truque em tudo (risos). Então, quanto melhor for o truque, menos trabalho a produção vai ter. Essa demanda é para agilizar o nosso processo que já é pesado. Além disso, fazia teatro de sexta a domingo. Então, não senti muita diferença entre fazer série ou novela, embora eu só gravasse “Mister Brau” três meses por ano, ficando com o resto livre para outros projetos. ZN – O elenco de “Mister Brau” gravou em Angola. Como foi a experiência de estar no país? Taís – Foi lindo demais estar na Angola, a minha quarta vez no país, a primeira foi em 1998. Naquela época eu encontrei um país devastado pela guerra. Eu acompanhei o processo todo de Angola pós-guerra. É um lugar que ainda está se reconstruindo, têm ocorrido muitas mudanças. Eles gostavam bastante da série, na verdade, eles admiram o Brasil como um todo. Nos receberam com amor e carinho. ZN – Fala um pouco da experiência de ter feito a peça “O Topo da Montanha” com seu esposo, o ator Lázaro Ramos Taís – Foi importante para mim. O espetáculo “O Topo da Mon-

www.universozn.com.br - Novembro/18 39


Capa

tanha” foi o meu grande projeto com o Lázaro. Fui agraciada. Ficamos um bom tempo em São Paulo. É muito raro hoje em dia uma peça permanecer tanto tempo em cartaz, normalmente ficam três meses. Falamos sobre a última noite de vida de Martin Luther King. É um tema duro, mas a carpintaria dramatúrgica da autora Katori Hall é muito bem elaborada. Ela consegue fazer do início quase uma comédia romântica, e quando todos ficam bem à vontade, te faz refletir sobre aquele assunto. O espetáculo começa fazendo todos rirem e termina com choro, fazendo o público pensar no que a sociedade virou. Apesar de falarmos dos Estados Unidos de 1968, se aplica perfeitamente ao Brasil de hoje. ZN – Pensa em interpretar uma figura feminina de peso no teatro? Taís – Você está falando do teatro. O cinema nacional retrata pouco a mulher, e a mulher negra, menos ainda. Tenho tanta coisa para fazer, não só personagens históricos. Eles são sempre bem-vindos porque 40 Novembro/18 - www.universozn.com.br

quando olhamos para a nossa história nos fortalecemos. Porém, personagens contemporâneos estão aí para contar as narrativas.

Isso não existe. É importante comer alimentos nutritivos o dia inteiro e fazer de seu café da manhã uma boa refeição. Não existe milagre nesse sentido.

ZN – Quais são seus próximos projetos na dramaturgia? Taís – Farei uma série [Aruanas] que se passa na Amazônia e em São Paulo, em paralelo ao “PopStar”. E uma novela da Manuela Dias [Troia].

ZN – O que te tira do sério? Taís – Sou muito bem-humorada, mas a falta de respeito me tira do sério.

ZN – Você se considera representante feminina do século 21? A mulher que trabalha fora e concilia os cuidados com a casa e a família? Taís – Vou equilibrando minha vida em casa, com meus filhos, marido, profissão, as coisas que eu quero fazer e são ligadas só a mim. As mulheres têm o dom de conciliar tudo ao mesmo tempo, é uma característica nossa. ZN – Qual o segredo para manter o corpo definido? Taís – Não tem muito segredo, é aliar uma alimentação saudável à atividade física. As pessoas buscam um “emagrecedor”.

ZN – Para finalizarmos nossa conversa, qual o sentimento em completar 40 anos? Alguma crise existencial? Taís – Estou achando um luxo fazer 40 anos. Passou rápido. É um momento de emoção, felicidade e orgulho de tudo que construí. É maravilhosa a relação que tenho com minha família, carreira, com meus pais e irmã. Nesses 40 anos enfrentei dificuldades, não são só glórias, mas vou compreendendo que se a vida fosse só flores não haveria aprendizado. Profissionalmente desejo novos caminhos; personagens com uma temperatura diferente, mais maduros. São muitos anos trabalhando e agora estou em uma idade em que surgirão coisas novas.


Moda

Por: Sandra Kanashima

Moda Verão: Acerte no tom

Brandon Maxwell

Eckhaus Latta

42 Novembro/18 - www.universozn.com.br

terrosos), ou ainda, experimentar combinações mais ousadas, resultando em looks cheios de personalidade. Acessórios não podem faltar! Tudo que for ligado ao romantismo, desde pérolas ou joias delicadas, fazem toda a diferença no look. Jeans estonados As lavagens de jeans mais claras e estonadas criam um efeito pastel, e combinam muito bem com as peças candycolors. Uma calça jeans clarinha tipo destroyed, por exemplo, vai muito bem com scarpin e blazer, look que pode ser usado desde o comecinho da manhã ao final do dia, no happy hour com os amigos. Capriche na make Para combinar com o look suave e delicado, o ideal é destacar algum ponto do rosto para que o visual não fique “apagado”. Uma boa dica é apostar nos olhos ou na boca, com um batom colorido, como rosa, roxo ou vermelho. Caso prefira destacar os olhos, capriche na máscara de cílios e no delineador; sombras em tons rosa, azul ou verde também caem muito bem. O segredo é manter a maquiagem harmônica e equilibrada: se o destaque for para os olhos, mantenha a boca discreta, e vice-versa. Combinação de cores Na hora de compor o look, o importante é saber combinar as cores e estampas, para que a produção fique harmônica. Veja a seguir uma listinha de cores que combinam muito entre si: Cores que combinam com o

azul: marrom, cinza, bege, café, verde e branco; Cores que combinam com o amarelo: roxo, vermelho, cinza, marinho, branco, marrom, Louis azul e bege; Vuitton Cores que combinam com o rosa: cinza, chumbo, marinho e branco; Cores que combinam com verde: marrom, bege, roxo, vinho e marinho; Cores que combinam com o cinza: amarelo, vermelho, terra, chumbo, rosa e azul. Quando o assunto é combinar estampas, uma forma fácil para não errar, é escolher uma peça estampada e outra lisa que seja de uma das cores do estampado. Outro truque infalível é criar uma produção com, no máximo, três cores, incluindo as neutras. Aposte também na mistura de um tom forte – como o amarelo ouro, laranja ou vermelho – com uma cor neutra, levando um ponto de luz à produção e equilibrando o visual. Fotos: FFW

O novo color blocking voltou para ficar, mas de forma diferente: em tons clarinhos, leves e delicados. As candycolors, também conhecidas como tons pastel se referem à todas as cores que possuem uma alta luminosidade e pouca saturação, resultando em um tom suave e pálido. Apesar de serem conhecidas por acrescentar feminilidade e delicadeza aos looks, é preciso ter cautela, pois em questão de segundos a peça pode deixar de ser linda e elegante e partir para a infantilidade. A dica é apostar em peças de alfaiataria, ou mesmo com aspectos mais pesados, afim de dar uma quebrada na delicadeza dos tons pastéis. Quem não é fã do monocromático pode apostar em combinações, como por exemplo, misturar peças em tons pastéis com outras em tons neutros (branco, cinza, nude ou tons

Sandra Kanashima - Jornalista sandra@boasdepapo.com.br


Cultura CIRCO

Os Rastros das Marias

João Caldas

O espetáculo, do Coletivo Baú, conta a história de uma mulher negra que nasceu em um quilombo e não aceitou o destino que diziam ser o seu: o de empregada doméstica. Negras brasileiras como Tereza de Benguela, Maria Firmina dos Reis e Carolina Maria de Jesus servem como fonte de inspiração e referência para Cyda Baú, atriz e idealizadora do projeto, nascida no Quilombo Baú, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Direção: Gabriela Rabelo. Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso (CCJ). Anfiteatro.Dia 17/11, às 20h. Classificação: 16 anos.

Sutura

Bruno Favery

A notícia de um fato importante intensifica a dinâmica já estabelecida de um casal que tenta começar a reorganizar sua vida. Na tentativa de reconstruir essa história de amor, o terreno se revela movediço: encontros, desencontros, desejos, sonhos, ficção e realidade atravessam a relação desse casal, com ternura e brutalidade, abrindo um corte que expõe suas precariedades e os limites de sua natureza. Autor: Anthony Neilson. Tradução: Ivo Müller. Elenco: Anna Cecilia Junqueira e Ivo Müller. Direção: César Baptista. Diretor assistente: Arno Afonso. Produção: Nathalia Gouvêa Teatro Alfredo Mesquita. Temporada até 25/11. Sessões: Sexta e sábado, às 21h, e domingos, às 19h. Preço: R$ 30 (Inteira) e R$ 15 (Meia). Classificação: 16 anos. Duração: 70 minutos. Gênero: Drama. 44 Novembro/18 - www.universozn.com.br

Divulgação

TEATRO

Ventos Ali, na estranha tranquilidade do olho do furacão, como num sonho estranho ou um pesadelo cômico, personagens se cruzam, em busca de um espaço de bem-estar. Ao coabitarem no mesmo espaço - um lugar varrido por ventos contrários - eles revelam, por meio de seus corpos, a fragilidade do momento presente, a força do encontro e a coragem de enfrentar a si e ao outro. André Schulle, Mariana Duarte e Carlos Cosmai e Marina Bombachini (Cia. La Mala), trazem ao projeto suas experiências vividas com a Cia. Solas de Vento e seus próprios olhares artísticos. A dramaturgia de “Ventos”, assinada por Bobby Baq, será permeada por elementos icônicos do repertório da Cia, como vídeo projeções criadas ao vivo. A trilha sonora original, assinada por Livia Mattos, será elaborada ora com melodias e temas, ora por sons incidentais: tudo isso sempre a serviço da dramaturgia. A cenografia e os adereços assinados por Luana Alves e Solas de Vento, juntamente com a iluminação criada por Marcel Gilber, estarão em diálogo para materializar ambientes desse universo onírico. Sesc Santana. Teatro. Livre. Ingressos: R$ 20,00, R$ 10,00 e R$ 6,00. Temporada: 24/11 a 16/12. Sábados, às 20h. Domingos, às 18h.


Divulgação

“O que acontece quando nos encontramos? Colidimos no amor, na sociedade, nas culturas, em regras e regulamentos”. CRASH é um espetáculo poético e humorístico de dança urbana contemporânea, coreografado por Stephanie Thomasen. Sete dançarinos dinamarqueses e brasileiros colidem no palco em um espetáculo sobre trocas culturais, compreensão mútua e a colisão entre eles. CRASH surgiu como um projeto intercultural idealizado pela pesquisadora Deborah Doodd Macedo para criar um espaço de troca de experiências e inspiração entre o Uppercut Dance Theater na Dinamarca e DF Zulu Breakers com sede na periferia de Brasília. As duas companhias de dança começaram a desenvolver CRASH a partir do seu primeiro encontro em Copenhague, em 2015. Esse encontro se desdobrou em vários formatos do espetáculo, que mistura o hip hop à dança contemporânea. Direção: Deborah Doodd Macedo Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso (CCJ). Anfiteatro. Dia 18/11, das 15h às 18h. Classificação: 14 anos.

Anonimato Orikis aos Mitos Pessoais Desaparecidos Espetáculo de dança negra que revela situações do cotidiano brasileiro, bem como, aspectos ligados ao soterramento e aniquilamento das memórias negras no seio de uma sociedade eurocentrada, marcada por um histórico secular racista e colonialista, que violenta pessoas e tradições culturais de matrizes africanas, indígenas e periféricas. Traçando um paralelo simbólico com os rituais de axexê, suas relações com eguns, orixás e nkisis que estão fortemente associados a morte, bem como ao renascimento e outros desdobramentos, a Cia Treme Terra aprofunda sua pesquisa mitológica partindo das tradições bantu/angola e yoruba no Brasil, estudos de movimentações para um corpo que dança e reverbera sons percussivos e vocais, dando origem as re-criações cênicas inspiradas (de maneira não literal) em histórias recolhidas de importantes personagens da cultura negra e periférica. Direção geral e música: João Nascimento. Direção coreográfica: Firmino Pitanga. Membros : Beatriz Cristina, Luciano Virgílio, Thiago Bilieri, Tito Nascimento, TerenáKanouté, Tamiris Zaco, AfroJu Rodrigues, João Nascimento, Pedro Henrique, Daniel Preto, Bira Nascimento, Jotabê Spike, Abraão Santos. Produção: Fernanda Rodrigues, Alexandre Alves e Pedro Henrique. Sesc Santana. Teatro. Duração: 60 minutos. Não recomendado para menores de 14 anos. Ingressos: R$ 20,00, R$ 10,00 e R$ 6,00. Dia 20/11. Terça, às 18h.

Revoada A intervenção convida a dançar com a natureza, com seus galhos, folhas, ventos e passarinhos. Tendo a lua como farol, a intervenção abre caminho a contemplação, para o simples e para a poesia. O Coletivo Corpo Aberto surgiu a partir de uma pesquisa continuada sobre o movimento e os limites entre as linguagens artísticas. Desde o início, o coletivo busca investigar o hibridismo de linguagens capazes de ampliar as possibilidades de comunicação. Outro ponto importante da pesquisa do grupo é a investigação de espaços não cênicos e suas possibilidades poéticas no que concerne à criação e à aproximação com os espectadores. Sesc Santana. Deck de Entrada. Livre. Grátis. Dia 20/11. Terça, às 14h.

www.universozn.com.br - Novembro/18 45

Larissa Rocha

CRASH

Divulgação

DANÇA


Cultura MÚSICA Divulgação

Voz conhecida no samba como vocalista e uma das fundadoras do grupo paulistano Samba de Rainha, Núbia mostra um outro lado imprimindo personalidade em um trabalho bastante autoral que pinta de cores pop uma mistura de estilos. A referência vem das antigas rádios AM, mas com molho paulistano cosmopolita processado com roupagem atual por uma mulher contemporânea. Classificação: Livre. Duração: 50 min. Grátis. Biblioteca Afonso Schmidt. Dia 22/11, às 14h30. Biblioteca Érico Veríssimo. Dia 28/11, às 10h.

Coro da Osesp

Rodrigo Rosenthal

O Coro da Osesp realiza concerto gratuito, regido por William Coelho. Nas apresentações a cappella, o grupo aborda diferentes períodos musicais, com ênfase nos séculos XX e XXI e nas criações de compositores das Américas. Criado em 1994, como Coro Sinfônico do Estado de São Paulo, o Coro da Osesp reúne um grupo de cantores de sólida formação musical e é uma referência em música vocal no Brasil. Em 2017, Valentina Peleggi tornou-se Regente Titular. A quantidade máxima permitida é de 4 ingressos por pessoa. Ingressos disponíveis nas Bilheterias das unidades do Sesc. Sesc Santana. Teatro. Não recomendado para menores de 12. Grátis. Dia 16/11. Sexta, às 18h.

46 Novembro/18 - www.universozn.com.

Anelis Assumpção convida Ava Rocha Taurina A cantora e compositora paulistana Anelis apresenta o show “Taurina”, homônimo ao seu terceiro álbum solo, que traz no repertório de música brasileira canções como “Chá de Jasmim” (parceria com a irmã, Serena Assumpção), “Escalafobética” (parceria com João Donato) e “Mortal à Toa” (parceria com Ava Rocha). O trabalho faz referência astrológica ao signo de touro e uma sutil comparação entre a mulher e a vaca - animal que aparece com significados diversos em diferentes culturas. Na banda “quem come se delicia”, grandes músicos e amigos: Lelena Anhaia (guitarra), Edy Trombone (trombone e percussão), Mau (baixo), Saulo Duarte (guitarra), Thomas Harres (bateria) e Zé Nigro (teclados). Sesc Santana. Teatro. Não recomendado para menores de 12 anos. Ingressos: R$ 25,00, R$ 12,50 e R$ 7,50. Dia 15/11. Quinta, às 18h. Antonio Brasiliano

Núbia Maciel


O PRIMEIRO HOSPITAL VETERINÁRIO POPULAR DO BRASIL

O MELHOR DA VETERINÁRIA A PREÇOS POPULARES! ®

10

anos

Aqui você pode pagar

Serviços:

HOSPITAL UNIDADE NORTE

AVENIDA GUAPIRA, 669 - TUCURUVI TELEFONE: 2982-6070

siga noSSAS REDES

se u

am

m

ig o!

horas 24

co

• CLÍNICA MÉDICA 24H • EMERGÊNCIAS 24H • CIRURGIAS EM GERAL • INTERNAÇÃO 24H • ANESTESIA INALATÓRIA • TAXI DOG • VACINAS IMPORTADAS • ESPECIALIDADES • RAIO-X DIGITAL • ULTRASSOM COM DOPPLER • LABORATÓRIO COMPLETO • BANHO E TOSA

m elh o

hospitalvetpopular

r

CENTRO DE DIAGNÓSTICO

AV. CONSELHEIRO CARRÃO, 2654 - CARRÃO TELEFONE: 2090-0610

HOSPITAL UNIDADE LESTE

AV. CONSELHEIRO CARRÃO, 2694 - CARRÃO TELEFONE: 2093-0867 – 2093-8166


Cultura MÚSICA Larissa Luz convida Gaby Amarantos Território Conquistado

Juan Rodriguez

Permeado por misturas de linguagens, o show de Larissa Luz é composto por performances de dança, dialogando com poesia e imagens. Além das canções de seu disco, homenageia grandes cantoras negras como Sista Nancy, Nina Simone, Elza Soares e Jovelina Pérola Negra, em versões que reforçam o discurso de empoderamento, trazendo para o público o feminismo negro, num trabalho autoral e consistente. Para o show Larissa Luz convida Gaby Amarantos. Sesc Santana. Teatro. Não recomendado para menores de 12. Ingressos: R$ 25,00, R$ 12,50 e R$ 7,50. Dias 17/11, sábado, às 21h e 18/11, domingo, às 18h.

Diego Moraes + Bia Ferreira

Cisco Vasques

Gabriela Mo

Diego Moraes e Bia Ferreira se encontram no palco para apresentar seus trabalhos solo e em sequência se reúnem para uma jam. Bia Ferreira é cantora, compositora, e ativista. Faz uso de sua música para educar, conscientizar e informar a respeito das demandas de luta do movimento anti-racismo no Brasil. Diego Moraes tem sua base formada em conservatórios, mas compõe pensando em falar com o povo. O cantor e compositor ficou conhecido quando foi finalista do programa Ídolos, em 2009. Em 2010, gravou e lançou, o álbum ao vivo “Meus Ídolos”, com releituras de clássicos da MPB. Sesc Santana. Teatro. Não recomendado para menores de 12. Ingressos: R$ 20,00, R$ 10,00 e R$ 6,00. Dia 29/11. Quinta, às 20h. 48 Novembro/18 - www.universozn.com.br

Divulgação

Kaoll - Sob os Olhos de Eva - Revoluções

O projeto trata do mito da desobediência através do show acústico do grupo Kaoll, responsável pelas ambiências que ilustram emocionalmente o conjunto de ensaios apresentados no livro homônimo do filósofo Renato Shimmi. A apresentação contém intervenções pontuais do escritor e é complementada pela cessão gratuita dos livros. “Sob os Olhos de Eva” é uma obra produzida sob o conceito de transmídia, interligando o livro de Renato Shimmi, ilustrações de Zé Otávio e trilha sonora do grupo Kaoll. A trilha descreve a dualidade entre lirismo e opressão nas revoluções históricas, a partir do mito de Eva e a expulsão do paraíso até os tempos atuais. Musicalmente, o grupo amplia os limites do jazz/ rock com influências musicais universais a partir do ponto de vista latino-americano, trazendo ambiências diversas para ilustrar emocionalmente o conjunto de ensaios filosóficos apresentados no livro. Sesc Santana. Deck de Entrada. Livre. Grátis. Dia 17/11. Sábado, às 19h.


Cultura MÚSICA

SERVIÇO:

Festival Nacional de Roda de Samba de Mulheres

Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso (CCJ) Av. Dep. Emílio Carlos, 3641 Vila Nova Cachoeirinha Telefone: (11) 3343-8999

Reprodução

Idealizado pela cantora Dorina Barros, o Primeiro Encontro Nacional de Mulheres na Roda de Samba traz mulheres de diversos estados para formar uma grande roda simultânea. Sambistas de todo o país vão protagonizar este primeiro encontro, que acontece simultaneamente em Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Maceió, Natal, Recife, Rio, Salvador, São Paulo e Vitória. Musicistas, instrumentistas, compositoras, produtoras, fotógrafas, cinegrafistas, DJs, operadoras e técnicas do samba se reúnem na atividade. A primeira edição é dedicada à cantora Beth Carvalho e o encontro acontece também em Buenos Aires. Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso (CCJ). Anfiteatro. Dia 24/11, das 10h às 20h. Classificação: Livre.

Teatro Alfredo Mesquita Avenida Santos Dumont, 1770 Santana Telefone: (11) 2221-3657 SESC Santana Av. Luiz Dumont Villares, 579 Santana Telefone: (11) 2971-8700 Biblioteca Afonso Schimidt Av. Elísio Teixeira Leite, 1470 Vila Cruz das Almas Telefone: (11) 3975-2305 Biblioteca Érico Veríssimo Rua Diógenes Dourado, 101 - Taipas Telefone: (11) 3972-0450 Paróquia Sant’Ana Rua Voluntários da Pátria, 2060 Santana Telefone: (11) 2281-9085 Biblioteca de São Paulo (BSP) Av. Cruzeiro do Sul, 2630 - Santana Telefone: (11) 2089-0800

Trio Soprando as Cordas - Heitor Villa-Lobos Divulgação

A apresentação faz parte do projeto Vespertino, programação regular dedicada à música erudita de câmara do Sesc Santana em parceria com a Paróquia de Sant’Ana. Este recital trata da vida do maior compositor das Américas, Heitor Villa-Lobos, que compôs cerca de mil obras. Sua importância reside, entre outros aspectos, no fato de ter reformulado o conceito de naciona50 Novembro/18 - www.universozn.com.br

lismo musical, tornando-se seu maior expoente. Foi também, através de Villa-Lobos, que a música brasileira se fez representar em outros países, culminando por se universalizar. O trio Soprando as Cordas é formado por Marcos Canduta (violão), Débora Gozzoli (flauta) e Germano Blume (clarinete). Paróquia de Sant’Ana. Livre. Grátis. Dia 25/11. Domingo, das 16h às 17h.


Defesa do consumidor Por: Marcelo Segredo*

O que fazer quando os bancos não têm interesse em renegociar as dívidas As recentes notícias sobre o índice recorde de inadimplência no Brasil, sobretudo relacionados com cartão de crédito e empréstimos bancários, revela uma realidade obscura do sistema financeiro. É verdade que nenhuma instituição financeira obriga o consumidor a tomar dinheiro emprestado, porém a realidade é que a maioria das pessoas não está nessa situação porque gosta, mas simplesmente por causa de algum evento inesperado. Pode ser desde um problema de família, redução repentina na renda familiar, desemprego, reparo imprevisto do automóvel, separação conjugal, além de outras causas. Por outro lado temos os bancos, que no Brasil se acostumaram a ganhar dinheiro muito fácil por meio da cobrança de juros abusivos no cartão de crédito e no cheque especial. Estou desempregado e com dívidas, o que fazer? Diante da crise econômica que o país está enfrentando, todos nós corremos o risco do desemprego. E quando ele chega, surge então a grande dúvi-

da: o que fazer com o dinheiro da rescisão trabalhista e com o seguro desemprego? Separe primeiramente as contas essenciais, aquelas que não podem deixar de ser pagas em hipótese alguma, tais como água e luz. Quanto às dívidas bancárias, elas podem esperar. Exceto contratos onde algum tipo de garantia foi dado ao banco. Dívidas de cheque especial, cartão de crédito, dentre outras, podem ser renegociadas. Caso o banco se recuse a renegociar, há a possibilidade de resolver a situação por meio de uma ação judicial. Com a recente mudança no Código de Processo Civil, o devedor terá a oportunidade de demonstrar a sua boa-fé e idoneidade por meio de audiência de conciliação. Como renegociar a minha dívida? Após fazer a lição de casa e separar o suficiente para a subsistência familiar, você poderá procurar o credor para uma renegociação da dívida. Note que o próprio nome diz renegociar, ou seja, é necessário que também exista flexibilidade por parte do banco com a redução dos juros abusivos

e uma proposta que seja adequada à sua atual situação financeira. Lembre-se, jamais comprometa mais do que 30% da sua renda para o pagamento de dívidas. O mesmo conselho se aplica à dívida de cartão: não faça o parcelamento da fatura do cartão. Cuidado para não ser enganado Existem centenas de propagandas de empresas de assessoria vendendo a ideia de uma ação revisional de juros, prometendo reduzir as taxas e o valor da prestação. Mas é importante lembrar que na prática a situação não funciona assim. Em caso de dúvidas, procure por um especialista em direito bancário.

Marcelo Segredo Consultor Financeiro www.marcelosegredo.com.br

*Sobre o autor Marcelo Segredo é administrador de empresas, educador financeiro, palestrante e especialista em Defesa do Consumidor, atuando como presidente da Associação Brasileira do Consumidor. Desenvolveu o programa de Gestão Financeira Turbo Money, em parceria com a Unicamp, Hospital das Clínicas de Campinas e Polícia Militar do Estado de São Paulo, além de diversas empresas em nível nacional. É o criador do programa gestão financeira continuada para casais (Casamento & Dinheiro), que já atendeu 2,5 mil casais. Também colabora como Consultor Financeiro no Programa Tribuna Independente, pela Rede Vida de Televisão, e Nosso Programa, pela RIT TV. 52 Novembro/18 - www.universozn.com.br


Gastronomia

Saladas: as queridinhas do verão Verão chegando e com ele vem aquela necessidade de uma alimentação mais leve e saudável consequentemente as saladas viram as nossas queridinhas da estação. Para Karol Coelho, nutricionista funcional, “Quando estamos em ambientes frios aumenta a necessidade energé-

tica para manter a temperatura corporal, por este motivo é que sentimos mais fome e damos preferência aos alimentos mais calóricos no inverno. No calor essa necessidade energética para manutenção da temperatura é reduzida, consequentemente sentimos menos fome e normalmente preferimos ali-

mentos mais leves e menos gordurosos.” E para ajudar com esse cardápio, selecionamos receitas de saladas deliciosas elaboradas pela culinarista e influenciadora Emília Lobato do canal Cozinha Tudo e da Youtuber Cecilia Padilha do Canal Experimente por Cecilia Padilha.

Salada de Manga com Cebola Por Emilia Lobato Ingredientes: • 1 cebola roxa em fatias • 2 mangas Palmer firmes • 1/2 xícara de chá de amêndoas em lâminas • 1/2 colher de sopa de manteiga • Salsa • Azeite • Sal a gosto • Suco de 1/2 limão

Salada de Rúcula e Batatas com Tagliata (filet selado)

Fotos: Divulgação

Modo de preparo: Ferva a cebola em fatias na água quente e depois lave na água fria em uma peneira e deixe escorrer. Corte as mangas em tiras largas ou em cubos e reserve. Em uma frigideira com manteiga adicione as amêndoas até dourar. Monte a salada com a manga, cebola e amêndoas. Tempere com limão, sal e azeite. Decore com salsa e pimenta rosa (opcional).

54 Novembro/18 - www.universozn.com.br

Por Cecilia Padilha Ingredientes (para 2 pessoas): • 4 medalhões de filet • 10-12 batatas bolinha • Rúcula (cerca de 50g) • 1 colher de chá de mostarda • 1 colher de sopa de vinagre balsâmico • 1 colher de sopa de alcaparras • 3 colheres de sopa de azeite de oliva (se tiver um aromatizado, melhor ainda!) • 1 colher de sopa de estragão • Sal e pimenta do reino a gosto Modo de preparo: Cozinhar a batata em água por cerca de 20 minutos. Escorrer e deixar esfriar. Selar os filets em uma grelha já preaquecida com um pouquinho de azeite, por 2 a 3 minutos cada lado, dependendo do ponto da carne desejado. Temperar com sal e pimenta e reservar. Cortar as batatas ainda quentes ao meio e misturar com a mostarda, vinagre, alcaparras, azeite e estragão. Cortar o filet em fatias bem fininhas e acrescentar à salada. Juntar a rúcula e temperar com sal e pimenta do reino.


Onde encontrar Distribuição gratuita ••• SANTANA

••• MANDAQUI

Panificadora e Conf. Condessa - Rua Cons. Saraiva, 696 - Tel. 2959-3747

Algarve Pães e Doces - Rua Salvador Tolezano, 823 - Tel. 2231-7104

Brasília Small Town Flat - Rua Dr. Olavo Egídio, 420 - Tel. 2281-3355

Banca Vitória Régia - Rua Salvador Tolezano, 820 - Tel. 2231-6839

Banca São Camilo - Rua Vol. da Pátria, 3749 - Tel. 2972-0762

Pastelaria Victória Brasileira - Av. Santa Inês, 806 - Tel. 2991-4390

Grão Expresso – (24hs) - Rua Vol. da Pátria, 3558 - Tel. 2978-4420

5 à Sec – Mandaqui - Av. Santa Inês, 916 - Tel. 4306-2878

MS Boulanger Pães, Doc. e Conv. - Rua Pedro Doll, 451 - Tel. 2959-4948

Flor do Mandaqui Pães e Doces - Av. Zumkeller, 140 - Tel. 2231-4020

Francisca Júlia Pães e Doces - Rua Francisca Júlia, 428 - Tel. 2950-5102

Pães e Doces Dona Ruth - Rua Av. Zunkeller, 507 - Tel. 2208-0920

Carmel By-The-Sea - Rua Voluntários da Pátria, 972 - Tel. 2221-2800

Banca do Luís - Av. Eng. C. Álvares, 4935 - Tel. 3791-1933

La Brunet Pães, Doces Empório - Rua Pedro Doll, 115 - Tel. 2977-6777

Panetteria ZN - Av. Eng. C. Álvares, 4740 - Tel. 2236-6000

Revistaria Oficina Cultural - Rua Augusto Tolle, 1029 - Tel.: 2950-2982

••• IMIRIM

Casa das Cópias - Rua Gabriel Piza, 339 - Tel. 3569-4049

Panificadora Docinho - Rua Francisca Biriba, 743 - Tel. 2236-3814

Copiadora Zona Norte - Rua Vol. da Pátria, 1615 - Tel. 2221-6044 Banca Get - Rua Vol. da Pátria, 4573

••• LAUZANE PAULISTA

Banca Santa Terezinha - Rua Cons. Moreira de Barros, 930

D’Art Pães e Doces - Av. do Guacá, 718 - Tel. 2976-8579

Empada Brasil Petrópolis - Rua Dr. Cesar, 243 - Tel. 2977-6896

Mister Pão - Av. Guacá, 435 - Tel. 2255-7278

Gran Royalle Casa de Pães e Piz. - Av. Braz Leme, 2.335 - Tel. 2959-519

5 à Sec – Lauzane Paulista - Av. Cons. M. Barros, 1969 - Tel. 2208-3725

5 à Sec – Santana - Av. Braz Leme, 2032 - Tel. 2950-4166 KROKE Salgados - Rua Damiana da Cunha, 411 - Tel. 2283-1561

••• LIMÃO A Lareira – (24hs) - Av. Deputado E. Carlos, 718 - Tel. 3858-1281

Banca Império - Rua Aluísio Azevedo, 16 - Tel. 2281-7578 Banca Copacabana - Rua Copacabana, 13 - Tel. 2959-3619

••• TREMEMBÉ

Banca Salete - Rua Alfredo Pujol, alt. nº 149 - Tel. 3463-3970

Banca Jair - Pça Mariquinha Sciascia, 17

••• ÁGUA FRIA Banca Leal - Rua Aureliano Leal, 11 - Tel. 2977-9486 Ponto Quente Padaria - Av. Água Fria, 1520 - Tel. 2994-2974

Revistaria Tremembé - Av. Maria A. L. Azevedo, 28 - Tel. 2261-2300 Revistaria Novo Milênio - Rua Mamud Rahd, 973 - Tel. 2996-1070 Banca Omini - Av. Maria A. L. Azevedo, 749 - Tel. 2204-6459 Banca Arco Íris - Rua Com. Armando Pereira - Tel. 2953-7163

Killu’s Grill Restaurante - Rua Cristóvão Vaz, 43 - Tel. 2973-1058 Banca do Anibal - Rua Ismael Néri, 810 - Tel. 2262-6707

••• TUCURUVI

Óticas Cantareira - Rua Mtro. João G. Araujo, 85 - Tel. 3530-0100

5 à Sec - Av. Nova Cantareira, 3265 A - Tel. 2261-5781

••• JARDIM FRANÇA Confeitaria Paris - Rua Vaz Muniz, 776 - Tel. 2203-1755 Padaria Mercúrio - Rua Altinópolis, 289 - Tel. 2973-7171 Banca Altinópolis - Rua Altinópolis, 45 - Tel. 2950-6126 ••• JARDIM SÃO PAULO Banca Fênix - Rua Gaspar Soares, 26 - Tel. 2950-6030 5 à Sec – Posto Jd.S.Paulo - Av. N.Cantareira, 428 - Lj. 5 - Tel. 3467-9753 Lar do Queijo - Av. Águas de São Pedro, 284 - Tel. 2959-0487 North Beer - Av. Luiz D. Villares, 1543 - Tel. 2950-0304

Arcos da Cantareira Chur. e Piz. - Av. N. Cantareira, 3297 - Tel. 2204-0963 Banca Nova Cantareira - Av. Nova Cantareira, 4700 - Tel. 2262-8086 Banca Barro Branco - Av. Nova Cantareira, 3255 - Tel. 2991-2429 Banca Presidente - Av. Nova Cantareira, 2419 - Tel. 2204-2813 Banca Mazzei - Av. Mazzei, 307 - Tel. 2261-1869 ••• VILA MARIA Queluz Pães & Cia - Rua Curuçá, 1342 - Tel. 2954-3121 Banca Pelegrino - Praça Santo Eduardo, 33 - Tel. 2636-8540 Banca Santo Eduardo - Praça Santo Eduardo, 212 - Tel. 2955-5847 Donavilla Restaurante e Pizzaria - Av. Cerejeiras, 41 - Tel. 2954-8841

Cantinho da Dolores - Av. Nova Cantareira, 676 - Tel. 98590-5456 ••• PARADA INGLESA O Costellone Churrascaria - Av. Luiz D. Villares, 542 - Tel. 2979-4024 Banca da Ilha – (24hs) - Av. Luiz Dumont Villares, 770 - Tel. 2979-7868

••• VILA GUILHERME Banca 3 Mosqueteiros - Rua Chico Pontes, 529 - Tel. 2909-2691 Banca da Nanda - Rua Maria Cândida, 1419 - Tel. 2619-3121

Banca Duduca – (24hs) - Av. Ataliba Leonel, fte. 2292 - Tel. 2978-8931

••• SERRA DA CANTAREIRA

Bondbico Galeteria - Av. Gal. Ataliba Leonel, 2493 - Tel. 2579-2875

O Velhão - Estrada de Sta. Inês, 3000 - Tel. 4485-1964

Auto Posto Marv - Av. Gal. Ataliba Leonel, 2451 - Tel. 2950-0374

Empório São Benedito - Av. José Gianesella, 1500 - Tel. 4485-4857

56 Novembro/18 - www.universozn.com.br


Profile for Revista ZN

Revista ZN 197 - NOVEMBRO / 18  

Na capa a atriz Taís Araújo, Bares e Restaurantes, Produtos e Serviços, Educação, Meio Ambiente, Cultura, Moda, Defesa do Consumidor, Crônic...

Revista ZN 197 - NOVEMBRO / 18  

Na capa a atriz Taís Araújo, Bares e Restaurantes, Produtos e Serviços, Educação, Meio Ambiente, Cultura, Moda, Defesa do Consumidor, Crônic...

Advertisement