Issuu on Google+

Publicação da Associação Recriar | Ano 02 . nº15 . Março – Abril 2014 Distribuição gratuita e dirigida . Venda proibida | elos@igrejadorecreio.org.br

José Pinheiro

Rolezinho... qual a razão?

Utahy Santos

Modinha

Paulo Moura

Quando Deus se cala


05 18

destaques

10 26

. destaques

34 16

44 28

29

36

41

06

05. Emagrecimento

18 . Suplementos alimentares

34 . Também tenho um sonho

Luciana Wiegand

Rafael Mattos

Marcos Werton

06 . Desanimados

26 . Amamentação

36 . Movimento monástico

Israel Belo de Azevedo

Bruna Fernandes

Josias Bezerra

10 . A Cabeça no lugar

28 . Bom humor

41. A fábula de Jotão

Josué Ebenézer

Dercinei Figueiredo

16 . Ofensas que não espantam 29 . A Bíblia nas telas Daladier Carlos

Cinema

Sylvio Macri

44 . Síndrome de Adonias Gilson Bifano

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

1


Utahy Santos Editor de conteúdo . utahysantos@gmail.com

Diasesquisitos este texto para a editoração. Ontem, Santiago Ilídio Andrade, cinegrafista da

Uma publicação bimestral da Associação Recriar. É proibida a venda de exemplares. Distribuição gratuita e dirigida.

TV Bandeirantes, de 49 anos, teve confirmada sua morte cerebral. Santiago foi

Diretor executivo

Hoje é 11 de fevereiro de 2014. Ao menos para mim. É o dia que estou enviando

assassinado por dois idiotas. Hoje, 11 de fevereiro, é o que todos dizem que aconteceu, mas todos os fatos poderão mudar à medida que as investigações se aprofundarem. O fato de os dois serem idiotas, não. Os fatos mais hediondos desvanecem no ar com velocidade estonteante (alguém se lembra do Amarildo?). Em 1º de março, revista na mão, o leitor de Elos já terá outras atrocidades com que se amofinar (somos, os brasileiros, pródigos em produzi-las). De qualquer forma, não há como evitar a

Editor de conteúdo Utahy Caetano dos Santos Filho MTB 52730-080RJ utahysantos@gmail.com

Publicidade Fernando César fernandocesar@igrejadorecreio.org.br

editorial .

Acredito, sinceramente, que há muitos servindo como massa de manobra para

Comunicação

partidos que almejam chegar ao poder. Alguns são mercenários, trabalham

Carolina Carneiro; Marcelo Belchior Dhiego Almeida; Felipe Leão

editorial

preocupação com o caminho que a situação no país está tomando.

Wander Ferreira Gomes wander@igrejadorecreio.org.br

O que vejo em 11 de fevereiro me faz crer que em 1º de março tudo estará pior.

por dinheiro; outros sonham em, no futuro, abiscoitar uma posição que lhe garanta boa vida e (também, por que não?) aos seus; os que sobram, e são a

comecem a pensar melhor. Solução é na eleição.

Paulo Moura; Sylvio Macri; Ruth Honório Israel Belo de Azevedo; Dercinei Figueiredo Josué Ebenézer; Maura Rute Joel Leandro; Lécio Dornas; Rafael Mattos Wesley Cavalheiro; José Pinheiro Marcos Werton; Paulo Pancote Luciana Wiegand; Karol Reis; Gilson Bifano Bruna Fernandes; Josias Bezerra

“Uma realidade nova foi chegando de mansinho e instalando-se entre nós. Não

Conselho editorial

maioria, não passam de imbecis sem estofo cultural, facilmente manipuláveis por qualquer escroque. Pode ser que não, a chuva está vindo e, quem sabe, de cabeça fresca todos

começou ontem e nem no ano passado, nem mesmo no ano anterior, embora não tenha mais do que duas décadas. Na verdade, há um bom tempo e aos poucos, foi ganhando espaço, conquistando e atingindo a todos na sociedade, provocando alterações nos hábitos e valores das pessoas. É um pouco de moda e estilo de vida; é quase uma religião – é o culto ao corpo – o jeito fitness de ser”. “A cultura do corpo perfeito” é texto escrito por Paulo Pancote e trata de tema muito familiar a todos nós. Nestes primeiros dias de março, o Carnaval

Tamar Souza; Daladier Carlos; Carlos Novaes Adalberto Sousa; Lília Marianno

Projeto gráfico Marcelo Belchior marcelo@igrejadorecreio.org.br

CTP e Gráfica Ediouro Gráfica e Editora 21. 3882.8230 | atendimento@ediouro.com.br

exacerbará esta preocupação do carioca, em particular, a de ter corpão

Tiragem

impressionante. Poucos se sentem à vontade se o corpo não atende às exigências

10.000 exemplares Distribuição dirigida aos moradores do Recreio, Barra da Tijuca e adjacências

da moda. E a moda é uma senhora implacável. “Desde 2005 o Governo Federal, em parceria com os Estados e Municípios, implementa a ampliação do acesso da população aos medicamentos básicos e essenciais”, esclarece nossa colaboradora Ruth Maria Honório em “Medicamentos gratuitos”. O programa é bom (tem suas limitações) e atende à população. Eu faço uso e não reclamo. Diversas farmácias da cidade participam do programa, umas de forma mais eficiente do que as outras, e todos os que têm direito devem participar. Elos tem muito mais para você, caro leitor. Se quiser, diga-nos em que podemos melhorar. É sempre bom ter retorno dos leitores. A partir de seus comentários, não tenha dúvidas, melhoraremos. Elos está em suas mãos. Deleite-se.

2

Colaboraram nesta edição

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

Informações Igreja do Recreio Rua Helena Manela, 101 . Recreio . 22790-655 (55.21) 3434.1200 Ramal 1224 elos@igrejadorecreio.org.br O conteúdo e informações contidos nas matérias e artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores. É necessária prévia autorização, e devida citação do veículo, para reprodução total ou parcial do conteúdo. As publicidades veiculadas nesta edição são de responsabilidade exclusiva dos anunciantes.


O que adolescentes e jovens pensam sobre sexo? que a hora da primeira relação é decisão pessoal. Se 68% não se importam de ter amigos gays, somente 50% não se importaria de ter irmãos nessas mesmas condições. 38% têm convicção de que homens precisam mais de sexo do que a mulher. Pode ser.

A morte anunciada do Facebook Engenheiros da Universidade de Princeton realizaram estudo e concluíram que há correlação matemática entre adoção e abandono de sites como Facebook e MySpace e expansão de infecções e recuperação dos doentes.

Reprodução internet

Globo, no final o ano passado. A pesquisa foi realizada com jovens de 18 a 29 anos, em 2011 e 2012. Alguns resultados surpreendem, mas nem tanto. Um exemplo, 26% dos entrevistados entendem que mulheres em roupas provocantes não têm direito de reclamar se forem atacadas sexualmente. Esta é uma posição conservadora, mas há as “progressistas”. 68% dos jovens consultados não veem problema em ter amigos homossexuais. 68%, também, de adolescentes e jovens defendem o direito de decidir com quem ter relações sexuais e 57,53% creem

O resultado que me alarmou mais, no entanto, foi o que responde à pergunta “Qual a pessoa mais procurada para buscar amparo e tratar de problemas pessoais?”. 35% apontaram a mãe. Isso não é surpresa. Surpresa foi o pai ter aparecido em sexto lugar (6,5%), atrás de amigos, irmãos e parceiros. 47% acha que a educação sexual estimula o início da vida sexual. Há controvérsias sobre o tema, o certo é que “nem toda família quer que a filha de 11 anos trate deste tema na escola”, declara a professora Macaé dos Santos.

Para validar a hipótese, os pesquisadores consideraram dados públicos de buscas pelo termo “MySpace” no Google e os relacionaram com o ciclo de vida da rede social. O MySpace nasceu em 2003, chegou a 78 milhões de visitantes em 2008 e foi ao fundo em 2011.

. curta nota

“A aplicação do modelo sugere que o Facebook vai sofrer um rápido declínio nos próximos anos, perdendo 80% dos seus usuários no período de pico entre 2015 e 2017”, informam os pesquisadores John Cannarella e Joshua A. Spechler.

Publico.pt

curta nota

Procurar saber como pensa o jovem brasileiro é fundamental para se desenvolver programas que atinjam esta faixa etária. O Instituto Social Caixa Seguros encomendou pesquisa em 10 estados brasileiros à consultoria John Snow do Brasil querendo saber o que pensam os jovens sobre sexualidade. A pesquisa é nacional e foi publicada em O

Entra-se em redes sociais porque os amigos estão lá. Contágio, claro. Quando os amigos se retiram, eu me retiro, também. Os pesquisadores de Princeton garantem que o Facebook vai descendo a ladeira. A turma do FB esperneou, usou os mesmos critérios usados por Princeton para mostrar que também a Universidade está em declínio, mas sentiu o golpe. Uma coisa só é certa: os adolescentes já estão debandando do FB. Por quê? Nenhum deles está interessado em usar uma rede usada por seus pais. (Baseado em texto de O Globo)

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

3


Papa Francisco é

capa da revista ‘Rolling Stone’ Depois de se tornar o primeiro latinoamericano e o primeiro jesuíta no trono de Pedro, Francisco conseguiu outro feito inédito, bem mais pop: ser o primeiro papa a aparecer na capa da revista americana Rolling Stone.

curta nota

curta nota .

Fundada em 1967, a publicação quinzenal, focada em cultura popular e política, é mais conhecida por estampar na capa ídolos do rock como Bob Dylan e Paul McCartney – ou, mais recentemente e de modo polêmico, Dzhokhar Tsarnaev, acusado do atentado à Maratona de Boston em abril de 2013. O texto do editor-contribuinte Mark Binelli, enviado da Rolling Stone ao Vaticano, descreve como “revolução delicada” as mudanças implantadas por Francisco desde que assumiu o papado, em março do ano passado. Também cita a irritação que as declarações do papa têm provocado em setores da direita americana, como o comentarista Rush Limbaugh, que chamou de “puro marxismo” a ideia de que a “cultura da prosperidade” torna as pessoas indiferentes à miséria dos setores mais pobres.

Segundo o site da revista, “o papa Francisco está fazendo mudanças notáveis na tradição do Vaticano, encarando questões políticas e apresentando uma atitude mais inclusiva perante os direitos humanos – e (...) os católicos estão gostando disso”.

Suécia fecha prisões

A Rolling Stone compara também o pontífice ao seu antecessor, Bento 16, que renunciou em fevereiro do ano passado – para a revista, Francisco tem um ponto de vista “mais flexível” em relação à homossexualidade e mais atuante na investigação de corrupção e no combate a casos de pedofilia.

Wallbeam.com

por falta de condenados

A Suécia fechará quatro prisões por falta de condenados. Há duas explicações para o fato: diminuição de crimes e aplicação de maior número de penas alternativas.

“Francisco já está mudando a igreja de verdade por meio de suas palavras e seus gestos simbólicos”, disse à Rolling Stone o teólogo – e também jesuíta – Thomas Reese, analista da revista National Catholic Reporter.

Duas prisões serão vendidas e outras duas emprestadas para órgãos do governo. Nils Oberg, responsável pelo sistema prisional do país, diz que ainda não é possível explicar a falta de prisioneiros. Ele até gostaria de acreditar que os esforços do governo foram responsáveis pela redução de 6% no número de presos.

“Ele poderia ficar sentado no escritório, estudando o cânone, e começar a mudar leis e regulamentações. Mas não é isso que as pessoas querem que ele faça”, afirma Reese. (Extraído da Folha de S.Paulo, 29/1/2014)

Reprodução

Na Holanda, o governo espera fechar 30 prisões até o fim do ano. Por lá, há prisões que se transformaram em hotéis. Suécia e Holanda, no entanto, são exceções. A Turquia construirá 207 novas prisões nos próximos cinco anos. No Brasil, o número de encarcerados cresceu 10%. Há, aqui, 263 presos para 100 mil habitantes. Com 2,3 milhões de presidiários, os EUA são o país com mais presidiários do mundo, tanto em termos absolutos quanto relativos. A população carcerária cresce em 78% dos países do mundo. As informações são do Centro Internacional de Estudos das Prisões.

4

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos


Luciana Wiegand www.facebook.com/StudioArj

Emagrecimento... Muitas pessoas dizem que emagreceram só com dieta e sem exercício, ou só com exercício e sem dieta, com ou sem auxílio de remédio, terapia, grupos de perda de peso etc. Mas por que, como, de maneiras tão diferentes, as pessoas conseguiram perder peso? BALANÇO CALÓRICO NEGATIVO Isso significa que essas pessoas ingeriram menos calorias do que gastaram. O fator fundamental para perda de peso, o ponto-chave, é o balanço calórico negativo.

Se o aluno tem dificuldade em reduzir calorias, tem algum tipo de ansiedade, compulsão alimentar ou algum fator que prejudique sua dieta, o profissional deverá dar mais atenção aos exercícios e conscientizar o aluno que para manter seus hábitos alimentares terá que “suar muito mais a camisa”.

O ideal é que a dieta e o exercício sempre caminhem juntos. Porém, contanto que gaste mais calorias do que ingere, perderá peso. Agora a qualidade da perda de peso já é outra questão, a pessoa pode perder rapidamente líquidos, perder músculos e gordura, e na balança perder bastante peso. Outra pessoa pode perder menos peso na balança, porém ter perdido mais gordura do que a outra, se praticar musculação, por exemplo. Adquirindo este hábito, a pessoa poderá se dar ao luxo de degustar certos pratos não tão saudáveis com menos culpa, frequentar círculos sociais sem sentir-se desconfortável com sua aparência, além de ter uma vida mais saudável e duradoura. Saúde e longevidade = dieta + exercício + descanso

. luciana wiegand

Tendo este conhecimento, o profissional, junto com o aluno, conhecendo suas limitações físicas e psicológicas quanto à preferência e possibilidade de realizar dieta e exercício, determinará a prioridade para o sucesso do programa de perda de peso do aluno.

Caso a pessoa seja daquelas que detesta exercício, mas precisa perder peso, e já está ciente de que é importantíssima a sua prática, temos que torcer para ela ter mais facilidade com a reeducação alimentar do que com o compromisso com a academia.

luciana wiegand

dieta ou exercício?

Alternativop.wordpress.com

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

5


Israel Belo de Azevedo Pastor . israelbelo@gmail.com

Desanimados

israel belo

israel belo . 6

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos


Pode vir para todos. Vem para o jovem, que tem uma longa vida pela frente e talvez venha precisamente por isto. Vem para o idoso, que sente a crueza do seu fim e talvez venha fortemente por isto. Vem para a criança, feita toda de sonhos que não se tornam visíveis para ela. O desânimo vem por causa de uma decepção, nem sempre percebida, com pessoas e causas. O tempo e o talento investidos, na amizade ou no ideal, soam como tempo e talento desperdiçados e como um aviso de que lutar não vale a pena. O desânimo vem em meio ao cansaço, esse ladrão de energia que usa diferentes disfarces para assaltar de surpresa. O desânimo vem por causa do sucesso. Havia um projeto que concentrava todos os esforços, noite e dia. O fim do projeto é o início do vazio. O desânimo é pluriforme em sua etiologia.

Devemos sempre ter diante de nós o que queremos para as nossas vidas. Precisamos saber que alguns de nossos desejos são voláteis por definição, como a fama, o poder e o dinheiro. Precisamos de coragem para dizer o que nos motiva a viver. Se essas são as nossas buscas, precisamos buscar outras, porque já sabemos o nosso destino com elas: o nada. Precisamos de criatividade para formular projetos bons, mas nós não somos nossos projetos. Nós os

Se o desânimo se aninhou em nosso coração depois da vitória, talvez tenhamos posto o sentido de nossa vida na realização de um projeto. Não o realizamos? Devíamos nos sentir felizes. Missão cumprida é moto para a alegria. Se o desânimo se instalou por causa da frustração, sabemos que precisamos avaliar as origens do malestar e retomar nossos feitos para dificultar que ela nos retorne. Se o desânimo é filho do cansaço, sabemos o que fazer. Por isto, mesmo Deus estabeleceu o dia do descanso. Até a terra precisa descansar. Não viemos da terra? Sobretudo, devemos manter aceso nosso senso de relevância. Esta é a decisão matricial. Temos muito ainda para ser. Ainda não somos o que podemos ser. Há mais para nós. Não importa o que conquistamos. Temos muito ainda para fazer. Ainda não fizemos o que podemos fazer. Há mais para nós. Não importa a nossa idade.

. israel belo

Não devemos nos desesperar por experimentar um período desanimado, mesmo que sejamos geralmente animados. Devemos nos preocupar se a condição se insinua como permanente.

temos e somos maiores que eles. Nossa vida não acaba quando um projeto termina.

israel belo

O desânimo não escolhe idade.

Temos muito ainda a contribuir. Ainda não entregamos tudo o que podemos. Há mais para os outros a partir de nós. Não importa o quanto tenhamos ajudado. O mundo (nossa família, nossa rua, nosso trabalho, nossa comunidade, nosso corpo, nossa mente) pode ser melhor. É o que queremos? Viver num mundo melhor seja o nosso desejo. Viver para um mundo melhor seja a nossa ideologia. Prossigamos. SXC.hu

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

7


Reprodução internet

Joel Leandro Professor, especialista em finanças comportamentais . joelml@uol.com.br

2014

tempo de poupar joel leandro

joel leandro . 8

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos


Perceba que as taxas de juros em operações de crédito registraram em dezembro 2013 a sétima alta consecutiva, de acordo com pesquisa revelada pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Considerando o cenário financeiro para o ano de 2014 e o impacto de mais um aumento na taxa básica de juros – SELIC ocorrido na última reunião do Banco Central, em janeiro, elevando-a para 10,50% ao ano, também a sétima alta seguida, não tenho dúvidas que: É tempo de poupar. No último mês do ano de 2013, tanto os juros para pessoa física quanto para pessoa jurídica já mostravam avanço, impulsionado pela elevação da taxa Selic anunciada pelo Banco Central em 27 de novembro, quando a taxa passou de 9,50% para 10% ao ano.

Enquanto isso, a taxa média aplicada para empresas avançou de 3,18% ao mês, ou seja, 45,59% ao ano, para 3,25% ao mês ou 46,78% ao ano. Nos dois casos, a taxa registrada no mês de dezembro é a maior desde novembro de 2012. É preciso entender que o custo do dinheiro no Brasil, utilizado pelo mercado financeiro, toma como referência a taxa SELIC, elevada mais uma vez em janeiro de 2014 para 10,50% ao ano. A diferença entre este custo (10,50% ao ano) e as taxas de juros praticadas pelos bancos e financeiras, citadas acima, é denominado spread, que representa o ganho dos bancos nas operações realizadas com pessoas físicas e jurídicas. Só os juros do cartão de crédito na modalidade rotativo, por exemplo, chegam hoje a 280% ao ano, absurdo que muitos brasileiros utilizam enriquecendo ainda mais os banqueiros. É tempo de poupar. Tendo em vista os atuais indicadores de inflação que projetam alta para os próximos meses, somado ao fato de o índice oficial de inflação estar bem acima do centro da meta estabelecida pelo Banco Central, ratificado pela elevação da taxa básica de juros (SELIC), indicam que as taxas de juros das operações de crédito também serão

Mas por que poupar? Cito apenas três motivos: 1. Se os juros dos empréstimos estão subindo, sobem também os juros das aplicações financeiras, inclusive a velha e conhecida poupança, uma das melhores opções hoje de investimentos, já que é isenta de impostos; 2. O dinheiro neste momento está caro, pois os juros estão elevados. Portanto, recomendo que retarde seus sonhos de consumo, principalmente aqueles que seriam financiados, pelo menos até o próximo ano, quando acredito que começarão a cair novamente. Consumir só à vista e com bom planejamento financeiro; 3. O momento é de equilibrar a vida financeira, pagando suas dívidas em dia, gerenciando os gastos, principalmente no cartão de crédito, além de cuidar do saldo do cheque especial. É hora de reduzir o endividamento, de forma a sobrar recursos para aplicação, nem que sejam R$ 50,00 por mês. Afinal, como diz o provérbio grego: “Começar é metade de toda a ação.” Muito cuidado, pois não enxergar as dívidas e não ter consciência dos gastos podem levá-lo a caminhos difíceis na vida financeira pessoal. O uso consciente do dinheiro estimula-nos a entender as dívidas como algo mais amplo, que deve fazer parte do nosso planejamento financeiro. Muitas vezes é uma questão de humildade e percepção de que é preciso mudar o modelo mental quando o assunto é dinheiro. Por fim deixo para sua reflexão, querido leitor de Elos, o texto abaixo com o título: A Grandeza do Mar. “Você sabe por que o mar é tão grande? Tão imenso? Tão poderoso?

. joel leandro

A taxa de juros média geral para pessoa física passou de 5,57% ao mês em novembro, ou seja, 91,64% ao ano para 5,60% ao mês, equivalentes a 92,29% ao ano em dezembro. Das seis linhas de crédito pesquisadas, quatro se mantiveram estáveis (CDC dos bancos, financiamento de veículos, empréstimo pessoal nos bancos e empréstimo pessoal nas financeiras, este último o menos recomendável de todos); três foram elevadas (juros de financiamento do comércio, cheque especial, cartão de crédito-rotativo).

elevadas nos próximos meses. Ratifico mais uma vez: É tempo de poupar.

joel leandro

Reporto-me a sabedoria da Bíblia quando nos ensina no livro de Eclesiastes, capítulo 3, que tudo tem seu tempo determinado e há tempo para todo propósito debaixo do céu: “Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou...”

É porque teve a humildade de colocar-se alguns centímetros abaixo de todos os rios e sabendo receber, tornou-se grande. Se quisesse ser o primeiro, estaria alguns centímetros acima de todos os rios, não seria mar, mas sim uma ilha. Toda a sua água iria para os outros e estaria isolado. Aprendo com essa lição que a perda, a queda, o erro e a morte fazem parte da vida. É difícil viver satisfatoriamente sem aprender muitas vezes a perder, a cair, a errar e ter consciência de que um dia vamos morrer. É impossível ganhar sem saber perder; impossível andar sem saber cair; impossível acertar sem saber errar; impossível viver sem saber morrer, pois o máximo que poderá acontecer é você cair, errar e perder; e isto você já sabe. Bem-aventurado aquele que consegue receber com a mesma naturalidade o ganho e a perda, o acerto e o erro, o triunfo e a queda, e viver feliz consigo e com os outros...” “Nenhum vento pode soprar a favor de quem não sabe para onde ir.” – Seneca Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

9


Josué Ebenézer Pastor, poeta, jornalista . josuebenezer@hotmail.com

Jovens com a

cabeça no lugar josué ebenézer

josué ebenézer .

Com o título original de Rebel without a cause, ou “rebelde sem causa”, mas que no Brasil recebeu o título de Juventude transviada, este longametragem de Nicolas Ray constitui-se em obra que marcou época, quer a encaremos do ponto de vista cinematográfico quer social. Segundo os entendidos, o longa reúne “dois dos maiores errantes, perturbados e iconoclastas incompreendidos no cinema e na vida real”. Se junta ao cineasta Nicolas Ray neste filme, o jovem ator James Dean, que morreu prematuramente de forma ainda hoje não de todo esclarecida. Conhecido como “diretor maldito” de Hollywood, Nicolas Ray é tido como “o cineasta que filmou o descompasso entre o homem e o mundo”. Qual o enredo de Juventude Transviada? O filme relata a história de Jim Stark (James Dean), um garoto-problema que arranja confusão por onde transita, levando sua família aos arranjos emergenciais de ter de mudar de cidade frequentemente, na expectativa de que o filho tome juízo e encontre seu lugar na sociedade. A insatisfação juvenil que o filme retrata é típica desta faixa etária e retorna a cada geração. Mas, o auge do que já foi chamado também de “conflito de gerações” foi o ano de 1969, quando da liberação das drogas nos Estados Unidos, as revoltas estudantis, a Guerra do Vietnam e a ascensão vertiginosa do rock and roll. Foi nesse tempo (junho de 1969) que o famoso pastor batista Billy Graham fez uma série de pregações no Madison Square Garden, no Manhattan Center e no Felt Fórum, na cidade de Nova York. Mais de 20 mil pessoas presentes em cada reunião e centenas de milhões acompanharam as transmissões ao vivo pela

10

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

TV. Os sermões resultaram em livro, sob o título O Desafio. “Nestes sermões, o reverendo Billy Graham fez uma chamada muito forte ao arrependimento, mostrou o pecado como pecado, desafiou os jovens a buscarem um sentido para suas vidas, alertou os filhos pródigos que abandonaram a fé e têm vergonha de voltar para a Igreja, confirmou a existência do céu e do inferno, contrariando a filosofia materialista, e chamou a atenção dos cristãos no sentido de demonstrarem através de suas vidas um viver genuinamente condizente com a Palavra de Deus”. Estes conflitos que envolvem a Juventude e que expõem abertamente a deterioração das relações familiares e o inconformismo de uma juventude que anseia por ideais nobres que preencham o vazio da sua alma, ou mesmo, antagonicamente, abandonarse ao vazio da existência, virando as costas para uma sociedade que reputa por hipócrita, encontra também em ícones pops como Cazuza, Renato Russo, Elvis Presley dentre outros, aqueles que incorporam este caráter transgressivo e rebelde que James Dean expressou através de seu personagem no filme. Preocupo-me, como líder religioso, quando me deparo com jovens que perpetuam este inconformismo rebelde a troco de nada; numa iconoclastia tresloucada que pode levar ao vazio de Deus. Pastoreio uma congregação tipicamente jovem. A Igreja agrega um grande contingente de jovens que abrilhantam e embelezam suas atividades. Além disso, os mais adultos têm uma cabeça jovem e somam forças com os mais novos na consecução das atividades da Igreja. Isso é bênção de Deus. Mas, nem sempre os jovens estão


josué ebenézer . josué ebenézer

noticias.terra.com.br

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

11


com a cabeça no lugar. Precisam de apoio, orientação, conselho. Mas, também, precisam de exortação e disciplina na hora certa e na medida certa para permanecerem firmados nos caminhos de Deus. Que situações demonstram que os jovens não estão com a cabeça no lugar?

josué ebenézer

josué ebenézer .

Primeira, quando eles “navegam” na espiritualidade dos pais e não têm convicções próprias – Foi Darlene Glória (consagrada em 1973 no filme Toda nudez será castigada, em que viveu a prostituta Geni), hoje irmã Helena Brandão, que disse numa entrevista que fiz com ela: “Eu navegava na fé dos meus pais”. Sua afirmativa foi para justificar a fraqueza de ter abandonado o Evangelho e enveredar-se pela vida artística que lhe consumiu a existência. Isso não aconteceu só com ela. Acontece em todas as gerações por conta de jovens que simplesmente confiam na espiritualidade dos pais sem construir a própria. Os jovens que confiam somente no que os pais são, sem construírem sua vida cristã com fé, com convicção pessoal, com devoção, tornam-se presas fáceis do Inimigo. Segunda, quando eles “surfam” nas ondas do movimento gospel, mas não estão em sintonia com Deus – Estar “antenado” com o chamado movimento gospel desencadeado no Brasil desde a década de 80 do século passado, não significa ter vida espiritual. Gospel é modismo. Você pode cantar as canções evangélicas do momento; participar de todos os shows promovidos por cantores famosos; estar surfando nas ideias e conceitos de pregadores da mídia e até ler seus atraentes livros, porém, se você não tiver uma profunda comunhão com Deus você estará atestando estar com a cabeça fora do lugar, privilegiando o periférico em detrimento do essencial. A geração gospel brasileira é uma geração sem raiz que não vai dar frutos. Ela se perde na própria superficialidade do movimento. Terceira, quando eles “voam” nas emoções de terceiros e continuam com uma vida árida – As refeições feitas por um amigo não alimentam meu corpo. Vivemos um tempo de fabricação de histórias e eventos que

Rationalwiki.org

12

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

privilegiam a emoção. Os cultos deixaram de ser para Deus para ser para o próprio homem. E quanto mais experiências e testemunhos melhor. Se forem abjetos, podres mesmo, do tipo: prostituição, arruaças ao ponto de botar fogo em mendigo, envolvimento com o tráfico, bruxarias e congêneres, com muito sangue e imoralidade, melhor ainda. Nunca se trouxe tanto lixo para dentro das igrejas. E tem “crente” que chora com estas coisas, se emociona, se alimenta (eca!) com este lixo. Mesmo as experiências verdadeiras não podem ser nossa fonte de alimentação. Remédio é terapia, não alimento. Ninguém sobrevive só com ele. O jovem precisa construir sua própria espiritualidade, eliminando os causadores da vida árida. Tem que se alimentar na Palavra, em oração e construir intimidade com Deus. Cada jovem precisa buscar sua própria experiência. Porque será ela que o capacitará a vencer os dias maus. Quarta, quando eles “trafegam” na ambiência cristã, mas não estacionam sua vida em Deus – Tem muito jovem criado na igreja que ainda é “amigo do Evangelho”. Precisa de uma experiência profunda com Deus. Precisa entender que não há garantias por estar num ambiente abençoado. Se a comunidade dos salvos nos protege da maldade do mundo, não significa salvação da alma. Isso se consegue com arrependimento e fé. Como diz a letra do velho hino sacro: “tão perto do Reino, mas sem salvação”. Isto pode estar acontecendo com muitos jovens e é preciso corrigir os rumos para não se descurar do mais importante que é a vida eterna. Como diz a Palavra: “...cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus” (Rm 14.12). É preciso que cada jovem, então, entenda que seu lugar é definitivamente com Deus, assuma isto em sua vida, e não mais saia de debaixo da esfera de influência do Sagrado. Para concluir, vale lembrar a recomendação do Apóstolo Paulo ao jovem Tito: “Exorta semelhantemente os jovens a que sejam moderados” (Tt 2.6). Que nossos jovens sejam moderados e vivam humildemente na presença de Deus, com a cabeça no lugar, e fazendo as escolhas certas.


Livros

Bee tinha notas perfeitas na escola e os pais haviam prometido que se isso ocorresse ela poderia pedir o que quisesse. Diferentemente das adolescentes brasileiras, ela não quis ir à Disneyworld: pediu para ir com os pais à Antártida. Maria Semle é roteirista e professora de escrita criativa (para o bem e para o mal os rastros de sua formação aparecem no texto). Constrói a narrativa do livro em cima de emails, bilhetes, notas fiscais e impressões de Bee. Mario Vargas Llosa usou recurso semelhante em sua obraprima, Pantaleón e as visitadoras. Semle está longe de Llosa, mas Cadê você, Bernadette? é leitura bastante saborosa.

Cristopher J.H. Wright Ultimato, 280p

“Christopher Wright lida com os problemas bíblicos com honestidade e humildade. Recomendo fortemente este livro” (John Stott). É preciso admitir que há muita coisa que não entendemos sobre Deus. Por que alguns sofrem tanto e outros têm uma vida que parece livre do sofrimento? Por que Deus disse e fez coisas, registradas Bíblia, que provocaram tanto conflito e injustiça? Como “encaixar” tudo o que a Bíblia diz sobre o fim dos tempos? Não temos respostas para várias perguntas. Principalmente para aquelas que fazemos em meio ao sofrimento e à dor, quando a fé se torna uma luta e começamos a questionar e “encurralar” o próprio Deus. O Deus que eu não entendo nos ajuda a encarar as limitações do nosso entendimento e nos mostra que é possível dizer: “Está tudo bem. Deus está no controle e vai consertar as coisas”. (Divulgação)

O tímido e as mulheres Pepetela Leya, 303 páginas

Pepetela é o pseudônimo literário de Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos, nascido em Benguela, no sul de Angola, há 71 anos. Pepetela teve vida movimentada. Sociólogo, foi guerrilheiro do MPLA, político e participou do governo de seu país. Em 1997, ganhou o Prêmio Camões. A acidez de seu texto sempre foi suavizada pelo humor; em seus últimos livros o lirismo vem ganhando terreno, mas a crítica política está sempre presente. “Angola poderia estar muito mais à frente do que está”, ele diz, “infelizmente, houve desvios”.

. leia mais

Bee é uma adolescente brilhante que desde o nascimento passou por graves problemas de saúde. A mãe, Bernadette, arquiteta premiada, misteriosamente abandonou a mais do que promissora carreira. O pai, Elgin, é uma estrela da Microsoft. Ambos são pais amorosos. Ele, ausente; ela, exageradamente presente.

O Deus que eu não entendo

leia mais

Cadê você, Bernadette?

Maria Semle Companhia das Letras, 372p

Heitor, o tímido, ouve Marisa pelo rádio e torna-se um apaixonado ouvinte e participante telefônico do programa. Marisa, radialista popular, magnetiza seus ouvintes. É casada com um homem bem mais velho, entrevado e brilhante. Ama o marido. O tímido, no entanto, balança seu coração. Pepetela é um mestre e, novamente, retrata sua Angola, a dos dias atuais, com agudeza. Seus personagens são sempre fascinantes. Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

13


Reprodução internet

Lécio Dornas Educador e Pastor . LDornas@americanbible.org

Crise de gratidão

lécio dornas

lécio dornas .

Eu estava fazendo o check-out num hotel, quando um funcionário levou minhas malas e as de outros hóspedes, da recepção até o carro do hotel que nos levaria ao aeroporto. Depois de realizar o serviço, cada um que teve sua mala carregada, deu uma gorjeta para o rapaz. Todos deram, à exceção de um senhor, grisalho, meia idade que, mesmo sendo instigado pela esposa, recusou o gesto de cortesia. No carro, apoiada pelo olhar de todos, o hóspede ingrato recebeu severa reprimenda da esposa: - Que absurdo! O rapaz carregou as nossas malas até o carro! - E daí? - respondeu o pão duro… Se você souber por onde anda a gratidão, avise, pois ela está sendo procurada. Há, inclusive, recompensa atraente para quem encontrá-la. Hoje, as pessoas vivem na coluna do crédito. Estão sempre achando que os outros lhes devem algo, que têm sempre a haver. Então, por isso, instalou-se um clima de cobrança generalizado; a tal ponto de muitos simplesmente ignorarem coisas singelas, gestos pequenos que as pessoas fazem em seu favor, mas que eles sequer notam e, muito menos, agradecem. É alguém que lhe abre uma porta, oferece um assento, apresenta uma pessoa estratégica, divide com você um sanduíche. Alguém que lhe dá uma oportunidade, oferece um trabalho, intermedeia uma grande experiência. Alguém que lhe ajuda numa prova difícil, num relatório complicado, numa tarefa desafiadora. Ou ainda alguém que lhe socorre numa hora de dor, faz uma visita, dá um conselho ou faz uma oração. Pode ser o cônjuge, o pai, mãe, filho, um vizinho, o patrão ou um funcionário. Pode ser um líder, um pastor, um irmão em Cristo ou um amigo. Também pode ser um

14

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

desconhecido, alguém com quem você apenas falou ao telefone, sequer viu o rosto. É… Se você souber por onde anda a gratidão, avise, pois está sendo procurada. Há, inclusive, recompensa atraente para quem encontrá-la. Na parábola de Jesus, um dos 10 leprosos que foram curados voltou para agradecer; proporção reveladora. O Senhor deu pela falta dos outros nove; a ingratidão não costuma passar despercebida. A bênção, no entanto, restringiu-se ao que foi grato; o castigo do ingrato, não a imposição de infortúnios, mas a ausência da bênção (Lucas 17.11-19). Que tal olhar para todas as pessoas que, de alguma forma, passaram ou ainda fazem parte da sua vida, não como um credor, cobrando algo que entende lhe ser devido; mas como um cristão solidário, à procura de alguma atitude ou gesto, mesmo que pequeno e singelo, pelo qual você possa ser grato e demonstrar gratidão? Assim, quando você identificar algo de bom nessas pessoas, demonstre a sua gratidão, dê uma palavra, um telefonema, escreva uma carta ou mande um e-mail. Encontre uma forma de fazê-las entender que você é grato por suas vidas. Por falar nisso, se você souber por onde anda a gratidão, avise, pois está sendo procurada. Há, inclusive, recompensa atraente para quem encontrá-la. Seja uma pessoa grata! Não ceda à tentação de ser juiz implacável, credor incompassivo, alguém que está na vida para retirar dela. Procure ser uma pessoa cheia de gratidão, como aquele ex-leproso que voltou, prostrou-se e agradeceu a Jesus. É verdade: a gratidão está sendo procurada. Não seria maravilhoso vê-la sendo encontrada em você?


entretenimento

Cinema em casa

O mordomo da Casa Branca

Universidade Monstros

Mike Wazowski (Billy Crystal) e James P. Sullivan (John Goodman) são uma dupla inseparável em Monstros S.A., mas nem sempre foi assim. Quando se conheceram na universidade, os dois jovens monstros se detestavam, com Mike sendo um sujeito estudioso, mas não muito assustador, e Sulley surgindo como o cara popular e arrogante, graças ao talento inerente para o susto. Após um incidente durante um teste, os dois são obrigados a participar da mesma equipe na olimpíada dos sustos. A equipe, por sinal, é formada por uma série de monstros desajustados, para o desespero de Sulley, acostumado a conviver com os caras mais populares da escola.

1926, Macon, Estados Unidos. O jovem Eugene Allen vê seu pai ser morto sem piedade. Momentos antes, o assassino de seu pai havia estuprado sua mãe. Percebendo o desespero do menino e a gravidade do ato do filho assassino, Annabeth Westfall (Vanessa Redgrave) decide transformá-lo em um criado de casa, ensinando-lhe boas maneiras e como servir os convidados. Eugene (Forest Whitaker) cresce e passa a trabalhar em um hotel ao deixar a fazenda onde cresceu. Sua vida dá uma grande guinada quando tem a oportunidade de trabalhar na Casa Branca, servindo o presidente do país, políticos e convidados que vão ao local. Entretanto, as exigências do trabalho causam problemas com Gloria (Oprah Winfrey), a esposa de Eugene, e também com seu filho Louis (David Oyelowo), que não aceita a passividade do pai diante dos maus tratos recebidos pelos negros nos EUA.

Gravidade De Alfonso Cuarón, com Sandra Bullock, George Clooney e Ed Harris. Ficção científica, EUA, Reino Unido, 2013 Matt Kowalski (George Clooney) é um astronauta experiente que está em missão de conserto ao telescópio

. entretenimento

De Dan Scanlon, com Billy Crystal, John Goodman e Peter Sohn Animação, comédia; EUA, 2013

De Lee Daniels, com Forest Whitaker, Oprah Winfrey, Mariah Carey e John Cusack Drama, biografia; EUA, 2013

Hubble, juntamente com a doutora Ryan Stone (Sandra Bullock). Ambos são surpreendidos por uma chuva de destroços decorrente da destruição de um satélite por um míssil russo, que faz com que sejam jogados no espaço sideral. Sem qualquer apoio da base terrestre da NASA, eles precisam encontrar uma forma de sobreviver em meio a um ambiente completamente inóspito à vida humana. (www.adorocinema.com)

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

15


Daladier Carlos Filósofo e poeta . dalacarlos@yahoo.com.br

As ofensas que não espantam daladier carlos

daladier carlos . 16

É recomendável lançar um olhar no tempo que ficou para trás e de lá vir varrendo as tipicidades do comportamento coletivo, as que rigorosamente referiam às censuras e às repreensões dos críticos e observadores dos padrões de comunicação social de então. As mesuras, os salamaleques de salão e as obsequiosas maneiras de saudação foram durante muitos anos o estilo desejável dos métodos aprendidos em casa, isto é, o de não sentar-se antes do dono da casa, o de levantar-se ante a chegada ou a apresentação de uma senhora, o de somente falar em público em tom baixo, o de jamais apontar alguém à distância, o de não interromper o interlocutor antes de lhe ter ouvido a frase completa, o de evitar expressões chulas ou de calão reprovável, sem falar no espanto com gírias provenientes das vivências coletivas continuadas, as quais, após um período de “teste das ruas”, eram definitivamente incorporadas aos falares comuns. Portanto, estas eram as ofensas que definitivamente já não espantam e não causam mal estares à consciência da cidadania, porque tais melindres são, hoje, figuras que perderam o significado proeminente que tinham no passado. Estamos agora em pleno convívio com outra onda de protestos que até podem caber num rótulo de reprovação do que é ou seria considerado francamente ofensivo, mas que, todavia, acabam sendo assimilados como fenômenos os quais, ainda que não se tenha uma imediata avaliação do seu significado, seguem o seu curso indistintamente quanto ao valor que pareçam oferecer e as consequências que possam gerar no imaginário coletivo. Não se está querendo aqui fazer a mais leve apologia ao chamado comportamento politicamente correto, como se as licenciosidades no agir e no falar, eivadas de intenções direta ou indiretamente malsãs, sobretudo as que expressam o repúdio social, de minorias ou maiorias, aos gestores da vida pública em qualquer setor, fossem um mal a ser extirpado a todo custo do mundo real. Não pode ser assim, e jamais o será, em virtude de o homem ser sujeito permanente das suas contradições e isto, de maneira geral, opera o seu inconsciente para fazê-lo condenar um episódio que em circunstância diversa seria considerado superável pela maioria dos seus pares, como no exemplo de anúncios que empregam dupla mensagem,

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

enquanto de outro lado deixaria passar em branco um fato ou uma cena chocante, tal a de um espancamento entre torcedores durante uma competição esportiva. A rigor parece não haver um balizamento sociológico capaz de produzir uma crítica massiva que desvende e apresente os limites necessários à paz e à ordem comuns, de sorte que todos os atores da cena política interajam com paciência, boa vontade e discernimento daquilo que dizem ou fazem, ou de ambas as coisas. Observa-se atualmente uma divisão de caráter contraditório, porém complementar uma em relação à outra, que confere ânimo e poder a grupos de manifestantes para saírem às ruas queimando e depredando, desnudando-se e pintando palavras de ordem em seus corpos, mas ao mesmo tempo tais cenas não provocam espanto suficiente para levantar um clamor de maior envergadura, como ocorreu na passeata das “Diretas Já”, ocasião em que se percebeu, sem dúvida, um sentimento de unanimidade entre os atores da ocasião a caminho da renovação política e democrática. Ainda que os movimentos das ruas ocorridos em junho de 2013, em especial no Rio e em São Paulo, tenham projetado no futuro histórico uma resenha que em alguma ocasião será revisitada pelos pesquisadores sociais, tais manifestações não tiveram força programática e a clareza metodológica suficiente para propor um conjunto consistente de mudanças, algo que incomodasse à exaustão os núcleos de poder. As modalidades de violência urbana, seguidas das recorrentes em cidades de porte médio, as cenas chocantes que aparecem nas mídias, ao lado da leniência do cidadão em não saber ou não querer se indignar, como a do sujeito que perguntado sobre o seu sentimento quanto ao estado deplorável das praias após a virada do ano respondeu que “é ruim, mas fazer o quê, tudo é festa”, todo este cenário é um mote para ressignificar um realismo chocante, mas que de igual maneira também dá sequência ao riso, ao escárnio, a uma forma de esculacho generalizado. Em suma, à produção de uma “arte” feita para ofender, ainda que não cause o menor espanto, nem retire os sujeitos dos seus cuidados primários de viver apenas o dia a dia.


daladier carlos . daladier carlos comunicacaoeesporte.com

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

17


Rafael Mattos Professor, doutor em Saúde Coletiva . profmattos2010@gmail.com

Verão, academias e corpos sarados:

odosefeito placebo suplementos alimentares da imagem. Em especial, de dezembro a março, as pessoas matriculam-se nas academias esperando resultados milagrosos para o verão e o carnaval. Correm para as farmácias ou lojas especializadas para adquirir quaisquer substâncias que prometam o corpo sarado. A moda atual é o consumo de Jack3D, Oxy Elite Pro e Lipo-6 Black. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) afirma que pessoas que praticam atividade física para promoção da saúde, recreação ou estética não devem

rafael mattos

rafael mattos .

“Eu estou tomando creatina”, “Eu estou tomando whey protein”, “Eu estou utilizando BCAA”, “Eu prefiro um termogênico”. Não é preciso ser um especialista para ouvir com atenção tais relatos nas academias de ginástica e musculação. A cada dia cresce o número de pessoas que utilizam os famosos suplementos alimentares para fins diversos. Se antes os suplementos alimentares eram amplamente utilizados para o rendimento físico-desportivo, atualmente os fins desejados estão no campo da aparência,

Reprodução internet

18

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos


Não podemos deixar de mencionar a influência da mídia na difusão de modelos hegemônicos de corpo e de saúde. Revistas que compramos nas bancas de jornais enfatizam corpos femininos magérrimos e homens com abdome perfeito. Rugas, celulites ou qualquer pequena alteração é considerada como defeito.

O que é o efeito placebo? Nos EUA, em 1811, os dicionários médicos definiam placebo como qualquer medicamento prescrito para agradar o paciente, e não para curá-lo. A interpretação mais comum é que o efeito placebo é psicológico. A pessoa que chega às academias de musculação é aquela desprovida do corpo sarado. Esse homem ou mulher, para se integrar na comunidade, na coletividade, precisa construir sua identidade com base na aparência. Assim, o consumo de suplementos e até mesmo de esteroides anabolizantes, junto aos conhecimentos práticos de exercícios são utilizados como meios para construir seu corpo. O que estamos afirmando é que muitas pessoas que estão malhando nas academias não resistem à coerção social existente naquele local e para manter a integridade física aderem aos rituais do grupo social

O homem ou mulher precisa crer que o suplemento adquirido provoca o efeito desejado e ter confiança no colega que dispõe das informações e do senso prático sobre o consumo do tal suplemento. A frase “quem cresce natural é planta” é comum nesses locais. Vivemos em um contexto de tirania da beleza, pois a aparência corporal tornou-se uma forma de sedução social. A paciência é inexistente. O objetivo é aumentar a massa muscular o mais rápido possível e reduzir a gordura. A insatisfação da experiência estética é frequentemente vivida como uma frustração insuportável, um desamparo, uma angústia perante o outro. Médicos, nutricionistas e profissionais de educação física falham em suas argumentações ditas “científicas” porque desconsideram ou ignoram que a dimensão simbólica da existência humana influencia nossas condutas e comportamentos. Nesse sentido, os usuários desses suplementos e anabolizantes afirmam sua eficácia não por terem dados objetivos de composição corporal ou de desempenho físico-esportivo, mas pela percepção subjetiva conhecida como efeito placebo. Se você quer aproveitar o verão como estímulo para praticar atividades físicas, não há nenhum mistério. Exercício físico voltado para a saúde e qualidade de vida é aquele que deve envolver atividades aeróbias, treinamento com pesos e alongamentos. Se você é hipertenso, diabético, obeso ou cardiopata, saiba que o exercício é completamente seguro, desde que você tenha liberação de seu médico. Até as gestantes conseguem praticar atividade física segura durante a gestação, desde que supervisionadas corretamente.

. rafael mattos

É muito comum encontrarmos nos jornais, reportagens sobre ações da Polícia Civil prendendo suspeitos de participarem de quadrilhas que importam anabolizantes e os revendem em academias, aqui no Rio de Janeiro. As prisões fazem parte de operações para desmontar o tráfico de medicamentos que só podem ser vendidos com prescrição e retenção de receita médica. Farmácias suspeitas de negociar esses medicamentos são, temporariamente, fechadas. No entanto, é preciso deixar claro que as ações de prevenção contra o uso indiscriminado de suplementos alimentares não devem ser construídas sobre uma representação normativa da ordem social. Longe de pretender restringir as atitudes dos marombeiros e marombeiras de academias com comportamentos definidos, reconhecemos que o efeito de suplementos e anabolizantes tem relação com a crença dos usuários em sua eficácia, ou seja, o efeito placebo.

ao qual pertencem. Trata-se de uma tentativa de acolhimento e reconhecimento num contexto em que a aparência física define nosso valor.

rafael mattos

consumir essas substâncias. Tal utilização pode ser prejudicial à saúde. Assim, por que os frequentadores de academia utilizam tanto esses suplementos ou medicamentos? Porque a concepção atual de saúde é ampliar a massa muscular e reduzir a porcentagem de gordura.

Se você pretende emagrecer e perder toda a gordura em alguns dias, esqueça isso. Tenha paciência, pois qualquer restrição alimentar severa e excesso de exercícios são perigosos à saúde. A restrição diária deve ser de 500-1000 Kcal para não prejudicar o organismo. Para emagrecimento, o recomendado é o tripé: modificação nutricional, comportamental e exercícios físicos predominantemente aeróbios. Neste verão, matricule-se sim em uma academia ou pratique exercícios ao ar livre, mas nada de loucuras em busca de um corpo sarado. Ser saudável até os 80 anos é muito melhor do que ter um corpo sarado aos 30 anos com inúmeras doenças.

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

19


Paulo Pancote Pastor, professor de teologia . ppancote53@gmail.com

A cultura do

corpo perfeito Uma realidade nova foi chegando de mansinho e instalando-se entre nós. Não começou ontem e nem no ano passado, nem mesmo no ano anterior, embora não tenha mais do que duas décadas. Na verdade, há um bom tempo e aos poucos, foi ganhando espaço, conquistando e atingindo a todos na sociedade, provocando alterações nos hábitos e valores das pessoas. É um pouco de moda e estilo de vida; é quase uma religião – é o culto ao corpo – o “jeito fitness de ser”. E que parece ter vindo definitivamente para ficar. O cuidado com o corpo apresenta hoje praticantes que se preocupam excessivamente com a sua parte física, como se fossem adeptos “fanáticos” de uma seita religiosa; é exatamente por isso que a expressão “culto ao corpo” acabou surgindo... e “pegou”. Por toda uma revolução de costumes que tem feito, a busca do corpo e da saúde perfeita merece uma reflexão. A questão de

capa

capa . 20

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

como as pessoas têm se relacionado com essa procura frenética é um outro motivo para reflexão. Ou quem sabe, várias reflexões. Em nosso país é possível perceber a evolução verdadeiramente espantosa, na preocupação e busca ao corpo perfeito, em pelo menos três áreas específicas. A primeira área envolve as academias de ginástica. Nos últimos sete anos houve um crescimento vertiginoso de academias e praticantes. De acordo com a Associação Brasileira de Academias, o mercado brasileiro de fitness tem hoje pouco mais de 22 mil academias, fazendo com que o Brasil seja hoje a segunda nação do mundo em número de estabelecimentos do gênero, atrás apenas dos Estados Unidos. Atualmente o setor atende a seis milhões de pessoas no país, movimentando a magnífica cifra de US$ 2,4 bilhões anuais.


capa . capa

Fotofolia.com

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

21


capa

capa . Não podemos esquecer que também existe hoje uma feliz conjugação de fatores que tem alavancado esse crescimento explosivo do mercado nacional de fitness – uma combinação entre o aumento de renda da população, a divulgação de um estilo de vida mais saudável, além do fato de que o Brasil estará sediando em 2014 o Campeonato Mundial de Futebol e, em 2016, as Olimpíadas no Rio de Janeiro, dois dos principais eventos esportivos mundiais. Como consequência, o brasileiro tem buscado avidamente «esculpir» o corpo, para ficar «malhado» e «sarado». O negócio é ser da «geração saúde», fazendo qualquer coisa para estar incluído nela.

Sxc.hu

22

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

Na segunda área encontram-se as clínicas de estética e os demais estabelecimentos destinados ao consumo de produtos e serviços de beleza. São hoje no país 206 mil estabelecimentos. Nas cidades brasileiras tem havido uma proliferação de clínicas de estética, salões de beleza e de todas as empresas e profissionais da área. E o mais impressionante é que há clientes para todos e a demanda continua crescendo! Uma das maiores consequências desse quadro é que o Brasil é hoje o terceiro maior mercado mundial de


A terceira área abrange as cirurgias plásticas. Em 2011 foram realizados em nosso país 905 mil procedimentos cirúrgicos na especialidade, o que torna o Brasil vicelíder mundial em números absolutos de cirurgia plástica, logo após os Estados Unidos. Os cirurgiões brasileiros são referência mundial, atraindo pessoas de várias partes do mundo para os seus consultórios e intervenções cirúrgicas no Brasil.

Chegamos ao ponto surreal de conhecermos alguém e não sabermos como é realmente o seu rosto, a cor dos seus olhos e de seus cabelos! Já é comum alguém perguntar para algumas mulheres – você é assim mesmo ou já passou por alguma cirurgia? É natural ou foi turbinada? Já foi repaginada?

Chega a ser curioso perceber o que as pessoas têm feito em nome da beleza e cuidado com o corpo. Enquanto algumas mulheres fazem cirurgia para reduzir os seios, que consideram grandes, outras fazem aplicação de silicone justamente para dar maior volume aos seios, que avaliam como pequenos. Já existe inclusive um adjetivo para elas – turbinadas – é assim que estão sendo chamadas.

Qual seria, porém, a motivação por trás de toda essa voraz corrida ao corpo e ao visual perfeito? Existe hoje um padrão implícito de beleza, que decreta e impõe o que é belo. A tirania da beleza elege e depõe os seus ídolos com muita rapidez. Não há lugar para os feios e nem para os volumosos; não há espaço para os que estão fora do padrão imposto. O poeta Vinícius de Morais criou uma declaração que resume a visão pragmática que o mundo tem a respeito da beleza: as feias que me perdoem, mas beleza é fundamental.

Enquanto algumas aumentam os glúteos, outras fazem redução na mesma região. Tem gente afilando o nariz, enchendo as maçãs do rosto, reconstruindo em volta dos olhos, e por aí vai, fazendo com que termos como botox, silicone, lipoaspiração, lifting – entre outros – comecem a fazer parte do vocabulário comum da beleza feminina – e também da masculina.

Mas, o que é beleza? Será que o padrão do que atualmente é considerado belo sempre foi eternamente assim? Na verdade beleza é um conceito, que pode alterar-se de acordo com a cultura, a época e com muitos outros fatores variáveis. Houve um período na história da humanidade que mulher bela era o oposto da magreza. Entre os séculos 16 e 18, a Europa

capa

Com o aparecimento das lentes de contato coloridas, hoje já se pode combinar a cor dos cabelos com a cor dos olhos – verdes, azuis, castanhos, cor de mel, pretos etc, e até mesmo mudá-los na semana seguinte, para compor o novo visual, com a nova pintura aplicada nas madeixas.

. capa

comésticos, logo depois de Estados Unidos e Japão. Há inclusive projeções mostrando que até 2017 poderemos nos tornar o primeiro mercado mundial de produtos de beleza, pois o nosso crescimento permanece acelerado.

Hoje em dia, não se sabe mais qual é a cor natural dos cabelos de alguém, principalmente se for mulher. Louros, castanhos e pretos, em várias tonalidades; cinzas, platinados, ruivos, prateados; a indústria cosmética está sofisticadíssima e com um leque variado de opções para os mais exigentes gostos.

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

23


capa

capa . 24

abandonou o padrão reinante das mulheres magras e passou a prevalecer como norma aquelas que eram avantajadas. Não havia formosura sem gordura. Além de ser sinônimo de beleza, a gordura também se tornou símbolo de distinção social. As grandes damas da aristocracia europeia eram corpulentas. Pintores como Rubens e Rembrandt retrataram mulheres volumosas nessa época, mostrando qual o tipo de “beleza” que imperava.

os espelhos que normalmente cobrem as suas paredes estão ali, sugerindo algumas finalidades – uma delas, a de amplificar os resultados da “malhação” nos corpos, permitindo as comparações visuais com outros e conferindo os progressos alcançados. Outra finalidade seria incentivar e cultivar a sensualidade, através da visão de músculos e corpos bem torneados, ressaltados dentro de roupas especificamente desenhadas para essa finalidade.

Em um quadro como o descrito acima, as esquálidas modelos da atualidade seriam postas de lado pelos nossos antepassados – porque pareceriam fracas, desnutridas e... feias! Hoje, por trás da expressão “boa aparência”, se escondem muitas e diferentes interpretações do belo.

Cuidar adequadamente de nosso corpo físico – na questão da limpeza, saúde, alimentação, e também na questão da aparência e dos exercícios físicos, sempre foi válido. É bíblico; o apóstolo Paulo diz que “devemos glorificar a Deus com o nosso corpo, cuidando bem dele (1Co 6.19-20). Não há nada de errado em manter e nutrir bem o corpo; mas, quando a pessoa tem atitudes exageradas nesse cuidado, as anomalias começam a acontecer, a normalidade é extrapolada. Um exemplo desse perigo são as jovens que levam a questão do peso e de um regime tão a sério que ultrapassam qualquer limite e muitos casos de anorexia têm ocorrido – com sérios danos físicos e emocionais – às vezes podendo, em uma extrema circunstância, chegar até mesmo à morte.

Talvez o que seja mais emblemático hoje para representar o templo onde se cultua o corpo seja exatamente uma academia de ginástica. Philip Yancey, escritor norte-americano, em seu livro Encontrando Deus nos lugares mais inesperados, fala a respeito disso. Ele afirma que “a academia é um templo moderno, com ritos de iniciação e rituais requintados, que mantém os seus objetos de adoração em constante exposição”. Yancey diz ainda que “a academia é um templo pagão, onde seus membros lutam para preservar apenas um aspecto do ser: o corpo, a parte menos durável de todas”. Pensando um pouco mais sobre as academias,

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

Assim, o culto ao corpo perfeito vai contabilizando mais fiéis, que não medem sacrifícios para cultuarem a si mesmos e ao seu próprio físico.

Reprodução internet


Ruth Maria Honório Advogada . ruthmaria.honorio@facebook.com

gratuitos

Medicamentos

A partir daí várias teorias de proteção à pessoa humana vêm surgindo, como por exemplo, o superendividamento – a proteção do endividado frente à oferta excessiva e descontrolada de crédito, matéria sobre a qual podemos conversar em outra oportunidade. Nesta matéria o destaque fica para os medicamentos gratuitos. Continuando o art. 196 da Constituição Federal “a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação”.

Sob esta ótica, desde 2005 o Governo Federal, em parceria com os Estados e Municípios, implementa a ampliação do acesso da população aos medicamentos básicos e essenciais. A princípio, a comercialização com desconto, que evoluiu para gratuidade, nos casos de diabetes, câncer, hepatite C, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), mal de Alzheimer e psoríase, entre outras, têm o direito garantido por lei a medicamentos gratuitos. Eu mesma, por exemplo, paguei medicação de hipertensão até 2012, porque mandava manipular meus remédios, de volta ao Rio de Janeiro, fui orientada pelo cardiologista que me informou que os remédios outrora manipulados poderiam ser retirados na farmácia popular.

De toda forma, busque informação. O Ministério da Saúde publica no seu Portal na internet todos os medicamentos incorporados ao SUS, bem como os protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas criados para orientar o diagnóstico e o tratamento de determinadas doenças. Estados e Municípios podem complementar essa relação com outros itens Para aqueles que têm plano de saúde, recentemente a ANS – Agência Nacional de Saúde – divulgou que os medicamentos orais para tratamento do câncer devem entrar para o rol de cobertura obrigatória dos planos de saúde a partir de janeiro/14. Os planos serão obrigados a fornecer a seus usuários 36 medicamentos orais usados em casa para tratamento de vários tipos de câncer, como próstata, mama, colorretal, leucemia, linfoma, pulmão, rim, estômago, ovário, pele e osso, além de uma nova técnica de radioterapia. A forma de distribuição deve ser definida por cada operadora de plano de saúde que poderá ser feita diretamente ao usuário, por meio de farmácias conveniadas ou mesmo pelo reembolso aos pacientes. O tratamento para câncer está entre os principais motivos que levam os usuários dos planos à Justiça. Essa medida será de grande impacto social. Outro hábito que você pode desenvolver é fazer contato direto com os laboratórios médicos e saber se existe algum programa que ofereça desconto para aquele tipo de patologia. Às vezes somos surpreendidos. Basta um cadastro.

. ruth maria

A saúde é meio imperativo para a efetivação de uma vida digna. Daí o fato do Estado possibilitar o acesso a todos aos meios terapêuticos necessários à cura e prevenção das patologias.

Outro caminho para acesso aos medicamentos foi a quebra de patente de determinados medicamentos, possibilitando a oferta dos conhecidos Genéricos.

ruth maria

Todos sabemos que “saúde é direito de todos e dever do Estado” mas, acima deste direito, existe um princípio chamado de Princípio da Dignidade da Pessoa Humana que é a espinha dorsal para toda interpretação do ordenamento jurídico brasileiro. A pessoa é o valor último, o valor supremo da democracia.

Por fim, se nada der certo ou seu tratamento não puder esperar, o caminho é procurar o Poder Judiciário. Esse tipo de ação é tratado com mais celeridade e os resultados eficazes.

Devianart.com

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

25


Bruna Fernandes Enfermeira obstetra . brunaf_ufrj@yahoo.com.br

Amamentação bruna fernandes

bruna fernandes .

mitos e verdades Muito se fala sobre amamentação. Mas, afinal, quais são as dúvidas e desafios dessa prática? Meu leite é fraco Não existe leite fraco. Toda mulher produz leite que satisfaz todas as necessidades do bebê nos primeiros seis meses de vida. Muitas mulheres se preocupam com o aspecto de seu leite. Acham que, por ser transparente em algumas ocasiões, o leite é fraco e não sustenta a criança. Por isso, é importante que as mulheres saibam que a cor do leite varia ao longo de uma mamada e também com a dieta da mãe. Dar de mamar faz os seios ficarem flácidos A gestação em si já pode causar mudanças na forma e posição das mamas. O uso permanente de sutiã adequado durante o período de gestação e amamentação ajuda a prevenir estas alterações. A mãe que trabalha fora não pode amamentar Ela pode amamentar seu filho quando estiver em casa, inclusive à noite. E também retirar o leite e armazená-lo de forma adequada para ser oferecido ao bebê enquanto estiver fora. Mamilos planos ou invertidos impedem a amamentação Existem manobras que “ajustam” o mamilo antes das mamadas e que permitem a mãe amamentar normalmente. Amamentar causa dor e fissuras nas mamas As fissuras, na maioria das vezes, são causadas por má-técnica de amamentação (posicionamento ou pega incorretas). Muitos desses problemas relatados pelas mães vêm do reflexo da insegurança materna quanto à capacidade de nutrir plenamente o filho. Essa insegurança é reforçada pelo choro do bebê, que acaba por ser interpretado como sinal de fome. A ansiedade que tal situação gera na mãe e na família pode ser transmitida à criança, que

26

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

responde com mais choro. A suplementação com outros leites e alimentos muitas vezes alivia a tensão materna e essa tranquilidade é repassada ao bebê, que passa a chorar menos, vindo a reforçar a ideia de que a criança estava passando fome... Do nascimento até os seis meses de vida do bebê que mama no peito, não há necessidade de oferecer nenhum outro alimento, líquido ou complemento, pois o leite materno tem tudo o que a criança precisa. Mata a fome, a sede e possui todos os nutrientes que o bebê precisa para crescer e se desenvolver. Dentre os benefícios que a amamentação causa ao bebê podemos citar: evita mortes infantis por infecções, evita diarreia, diminui o risco de alergias, diminui o risco de hipertensão, colesterol alto e diabetes, reduz a chance de obesidade, efeito positivo na inteligência (melhor desenvolvimento cognitivo), melhor desenvolvimento da cavidade bucal (alinhamento correto dos dentes e melhor oclusão dentária), diminui episódios de prisão de ventre, entre outros. Já para a mãe, há a diminuição do sangramento pósparto, proteção contra câncer de mama e de ovário, atua como contraceptivo natural até os seis meses de vida do bebê, se não houver sangramento (menstruação); ela perde mais rápido o peso que ganhou na gravidez, faz o útero voltar mais rapidamente ao tamanho normal e ainda promove o vínculo afetivo entre mãe e filho. Existem ainda alguns direitos da mulher que protegem a prática da amamentação, como: licença-maternidade, direito à garantia no emprego, direito à creche e a pausas para amamentar. Diante de todas essas evidências, só temos uma coisa a dizer para você, mãe e mulher: Amamentar só faz bem! Para mais esclarecimentos, procure o profissional de saúde que faz seu acompanhamento. (Referência: Ministério da Saúde)


bruna fernandes . bruna fernandes

Stock.com

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

27


Dercinei Figueiredo Pastor . dercinei@gmail.com

Bomhumor “Entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo.” – 2Coríntios 6.10.

dercinei figueiredo

dercinei figueiredo .

“Se eu não tivesse bom humor já teria me suicidado.” – Mohandas Karamchand Gandhi (1869-1948), político, ativista social e líder espiritual indiano. “O homem é o único animal que ri e é rindo que ele mostra o animal que realmente é.” – Millôr Fernandes (1923-2012), intelectual carioca famoso por seus aforismos. Bom humor é sinal de inteligência No clássico “O Nome da Rosa” (1980), do semiólogo italiano Umberto Eco (1932), há uma discussão sobre o riso entre o bibliotecário cego de uma abadia beneditina e Guilherme de Baskerville, principal personagem da obra. A certa altura, Jorge de Burgos insinua que o riso, próprio dos macacos, é uma blasfêmia. A isso, o frei franciscano – supostamente citando e ampliando o “II Livro da Poética” de Aristóteles (384-322) – responde: “O homem é o único animal que ri, porque é o único animal que pensa.” O bom humor não nos faz, necessariamente, gargalhar, mas sempre nos faz pensar. Bom humor é sinal de saúde Um dos meus mentores certa vez ofertou-me o seguinte conselho: “Nunca confie em uma pessoa que não ri”. E acrescento, nunca confie em quem ri de tudo, de todos e o tempo todo, pois este bípede, ou é doido, ou está “chapado”, ou é um bobo. E mais, nunca confie em

uma pessoa que não ri de si mesma, que não sabe ou não admite o quanto é ridículo*. Ria de si mesmo antes que outros possam fazê-lo, e se o fizerem você rirá com eles! Só os inseguros, os distímicos, os que se levam demasiado a sério e os que confundem credibilidade ou respeitabilidade com seriedade não riem de si mesmos. Bom humor é sinal de espiritualidade Não existe uma trena para se medir a espiritualidade e nem um “espiritômetro”, contudo, é fácil perceber que homens e mulheres com melhor formação espiritual são sempre bem-humorados. É uma pena que muitos entre nós compartilhem as mesmas opinião e posição do bibliotecário cego Jorge de Burgos: “O riso é um evento demoníaco que deforma as linhas do rosto e faz os homens parecerem macacos. (...) O riso mata o temor, e sem temor não pode haver fé”. Compromisso e seriedade no trato com o Sagrado não cala o riso, impede o sorriso ou criminaliza o bom humor, pelo contrário, a Graça nos leva a enxergar tudo e todos com graça. O bom humor não transforma a pessoa em um imbecil idiota sorridente. O bom humor nos desnuda. O bom humor amortece nossa queda e alivia nosso fardo. O bom humor torna-nos solidários com os outros ridículos. O bom humor subverte nossa expectativa e nos oferece novas perspectivas. O bom humor nos ajuda a digerir aquele lixo que diariamente somos obrigados a engolir. O bom humor tempera em todos os sentidos da palavra!

* Do latim ridere, ridiculosus, ridiculus, “que provoca risos”.

Reprodução internet

28

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos


Reprodução . Os 10 mandamentos . 1956

Bíblia nas telas

O primeiro entre os blockbusters bíblicos já em produção é Noé, de Darren Aronofsky, que trata justamente das chuvas torrenciais que levaram o pastor do título, papel de Russell Crowe, a criar uma arca e colocar nela um casal de cada espécie animal. A maior expectativa, contudo, está na reedição da história de Moisés preparada por dois pesos-pesados do cinema espetáculo: Steven Spielberg e Ridley Scott. Como a Bíblia é um livro aberto a muitas interpretações e permite polêmicas contextualizações históricas, divergências já são esperadas. É consenso, no entanto, que o retorno aos temas bíblicos coincide com um esgotamento do filão de super-heróis e de adaptações de videogames. Sem falar que as escrituras são de domínio público e fornecem enredos de graça para

os estúdios. Produtor de Golias, Wyck Godfrey disse à revista Hollywood Reporter que tanto seu filme como os outros em pré-produção se beneficiam de formatos já existentes. “A história de Noé vai pela linha da aventura e as biografias de Moisés e Judas Macabeu, pelo lado da ação e violência”, diz. Ajustar esses enredos aos formatos populares não apresenta grandes dificuldades. Feito ao custo de US$ 130 milhões, Noé vai ser submetido a uma comissão de teólogos e passará por sessões-teste antes do corte final. Esse risco não ameaça os títulos da produtora Origin Enterteinment, de orientação católica, que já deu sinal verde para Maria, Mãe de Cristo, com a atriz israelense Odeya Rush no papel principal. Escrita pelos mesmos autores de A Paixão de Cristo, de Mel Gibson, a história está sendo vendida como uma “prequel” (preâmbulo) do polêmico filme que rendeu US$ 620 milhões e abordará a matança dos inocentes promovida por Herodes, papel de Ben Kingsley. No caminho oposto, o diretor holandês Paul Verhoeven já está preparado para ser apedrejado. Após quatro anos de tentativas, com o boom bíblico ele vai levar às telas o seu livro Jesus de Nazaré, resultado de discussões com o grupo de estudiosos da organização Jesus Seminar. Em sua versão, Cristo vai aparecer como uma espécie de terrorista durante o império romano. Baseado nos escritos do filósofo grego Celsus, ele vai mostrar também que Jesus não era filho de José, mas de um centurião. Mais blasfemo, impossível.

. cinema

Entre os filmes mais vistos do cinema, o épico bíblico Os Dez Mandamentos, sobre a fuga do povo judeu do Egito, ganhou sete Oscars, inclusive numa área na época ainda incipiente: a dos efeitos especiais. Para criar tempestades de areia foi usada uma esquadrilha de aviões da força aérea egípcia. Mais de um milhão de litros de água foram derramados em um reservatório na simulação da travessia do Mar Vermelho por Moisés, momento antológico do enredo de quatro horas. Como hoje a fúria da natureza e as reconstituições históricas são mais facilmente criadas pela computação gráfica, Hollywood mira o passado e tenta dar nova vida aos espetaculares filmes religiosos: vem aí um dilúvio de histórias sagradas.

cinema

A

(http://www.istoe.com.br/reportagens/242995)

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

29


Seu próximo celular será

um phablet O tamanho talvez ainda assuste. Mesmo assim, há grandes chances de seu próximo celular ser um phablet. Maiores que os smartphones convencionais, os phablets são híbridos de tablets e celulares. Basicamente, têm a tela maior: 5 polegadas medidas na diagonal, no mínimo.

tecnologia

tecnologia .

Segundo a consultoria de tecnologia Juniper Research, 20 milhões de phablets foram vendidos em todo o mundo no ano passado. A procura deve crescer. Suas projeções, divulgadas no final de janeiro, afirmam que o número saltará para 120 milhões de aparelhos em 2016. Essa é a previsão mais recente, mas sequer é a mais animadora. No final de 2013, a consultoria Technalysis já listava a adoção maciça dos phablets entre as principais tendências para 2014. Segundo a empresa, 180 milhões desses aparelhos serão vendidos neste ano. A procura surpreende os analistas. Quando criado, o phablet parecia ter potencial limitado. Sendo muito maior que um smartphone e menor que um tablet comum, o aparelho tinha todas as chances de não agradar ninguém: grande demais para fazer telefonemas, pequeno demais para escrever ou navegar com conforto. O crescimento do interesse por phablets, segundo os analistas, é em parte resultado da boa recepção

30

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

Divulgação

dos novos aparelhos lançados no ano passado. Em 2013, a Samsung foi bem-sucedida ao apresentar seu Galaxy Note 3. A empresa sul-coreana tem tradição no segmento. Foi ela que o inaugurou no final de 2011, quando colocou o primeiro Galaxy Note no mercado. Saindo na frente, tornou-se referência para a concorrência. A Sony seguiu por esse caminho com o Xperia Z Ultra. A Nokia lançou seu primeiro phablet em 2013: com sua tela de 6 polegadas, o Lumia 1520 é o maior smartphone equipado com Windows 8. Os phablets ganharam popularidade justamente por mudar o foco do telefone – das ligações telefônicas para todo o resto que se pode fazer com um smartphone: de mandar mensagens a jogar online. No Brasil, a procura por phablets é tímida. A tendência é de que a demanda aumente. Por ora, o maior empecilho é o preço dos aparelhos: “Mas o mercado de smartphones no Brasil se popularizou nos últimos três anos. Espera-se que a queda geral de preços faça cair também o preço dos phablets”, diz Bruno Freitas, gerente de pesquisas da IDC no país. “O phablet, por enquanto, é um dispositivo que está focado no usuário disposto a gastar mais.” (globo.com/ideias/noticia/2014/01)


José Alfredo Pinheiro Engenheiro mecânico

Rolezinho

bagunça, protesto, diversão... qual a razão?

“Rolés” vêm acontecendo desde 2012, mas antes eram chamados de “encontro de fãs” e serviam para que “ídolos” conhecessem seus seguidores, os quais são jovens da periferia donos de perfis que “bombam” e chegam a ter até 80 mil seguidores no Facebook.

O rolezinho tem sido alvo de diversas discussões acaloradas entre a sociedade, a ponto da ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, e o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, defenderem o movimento e criticarem a repressão policial aos atos e à postura inadequada dos proprietários de lojas e shopping centers. Em artigo publicado em O Globo de 19/01/14, na página 4, é apresentada a opinião de vários analistas. Menos motivação política e mais fruto do consumismo e falta de oportunidades nas periferias, os analistas veem o fenômeno como desejo de afirmação social, embora de forma inconsciente. Tal fenômeno seria consequência

A antropóloga norte-americana Margareth Mead expõe, logo na introdução de seu livro “Sexo e temperamento em três sociedades primitivas”, de 1935, conforme transcrito abaixo, sua preocupação com a padronização do comportamento dos indivíduos. “Quando estudamos as sociedades mais simples, não podemos deixar de nos impressionar as muitas maneiras como o homem tomou umas poucas sugestões e as traçou em belas e imaginosas texturas sociais que denominamos civilizações. Seu ambiente natural muniu-o de alguns contrastes e periodicidades notáveis: o dia e a noite, a mudança das estações, o incansável crescer e minguar da lua, a desova dos peixes e as épocas de migração dos animais e pássaros. Sua própria natureza física forneceu-lhe outros pontos importantes: idade e sexo, ritmo de nascimento, maturação e velhice e a estrutura do parentesco consanguíneo. Diferenças entre um e outro animal, entre um e outro indivíduo, diferenças em ferocidade ou em mansidão, em coragem ou em esperteza, em riqueza de imaginação ou em perseverante obtusidade – todas proporcionaram sugestões a partir das quais foi possível desenvolver as ideias de categoria e casta, de sacerdócios especiais, do artista e do oráculo” (Mead, 2003:19-20).

. josé alfredo

“Rolezinhos” são encontros marcados por redes sociais que atraem centenas de jovens a shoppings. Eles entram pacificamente nos locais, mas, depois, costumam promover correria assustando lojistas e frequentadores. Os adolescentes se reúnem em grupos de cerca de 20. Passam correndo por corredores entoando batidas de funk. Os que vêm atrás se integram aos demais, numa formação conhecida como “bonde”.

do aumento do poder aquisitivo das classes sociais mais baixas e exposição aos mesmos apelos de merchandising. Entretanto, a infraestrutura nos locais onde essa classe reside não acompanhou o aumento da renda, pois faltam de áreas de lazer, centros culturais e esportivos.

josé alfredo

Sou de uma época em que “dar um rolé” era sair com alguns amigos para uma volta num lugar a ser combinado na hora, para se distrair ou azarar (nem sei se ainda se usa esse termo) as meninas. Entretanto, ultimamente, o substantivo “rolé” sofreu um grau diminutivo, tornandose o famoso “rolezinho” dos últimos tempos.

Ela defende que o reconhecimento da trama cultural por trás das relações humanas é o fator decisivo de como os papéis exercidos pelos indivíduos e de que a criança

Noticias.terra.com.br

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

31


josé alfredo . josé alfredo

é formada para uma ênfase local e especial em seu crescimento.

Brasil é signatário, são aspectos que deveriam estar como item número 1 de qualquer programa de governo.

Nesse contexto, Mead define o uso do termo inadaptado como qualquer indivíduo que por algum motivo considera como absurdas ou mesmo insustentáveis traços de sua sociedade ou também aquele indivíduo desajustado que deixa de receber o “carimbo cultural” de sua sociedade (Mead, 2003:270).

Em meados de 2013, a sociedade brasileira testemunhou diversas manifestações de cunho social em protesto a ações governamentais que oneravam a sociedade, sobre mau atendimento dos serviços públicos e práticas de politicagem. Quando olhamos estados como Piauí e Maranhão, onde a miséria impera e é financiada pela oligarquia do poder, não há como não se tornar um inadaptado em relação àquela estrutura social.

Com a universalização e democratização da informação, bem como sua velocidade de propagação, estamos experimentando a diversificação de opiniões e pontos de vista em maior quantidade e com origem em todos os segmentos da sociedade. O que era reprimido até pouco tempo atrás, quer fosse pelo poder de plantão, quer pela propagação da informação e sua autenticidade, hoje as pessoas, além de pensarem de forma mais crítica, expõem suas opiniões de forma a contrapor as regras sociais, estabelecendo um novo sistema de tensões, forçando a um novo equilíbrio das mesmas o qual a maioria de nós não está acostumada. O que Margareth Mead identificou há cerca de 80 anos é que a sociedade moldava os indivíduos conforme padrões pré-estabelecidos através de uma parte dos indivíduos que exerciam o poder de coerção sobre os demais, impingindo um carimbo social a cada um. Aqueles que não se conformavam, e nesse contexto – e eu quero dizer “tomar a forma de” – eram discriminados, excluídos e até exterminados. Na história recente temos vários exemplos de como foram tratados aqueles que não se conformavam com os padrões pré-estabelecidos. O genocídio judeu efetuado por Hitler, o etnocídio dos índios norte-americanos e latino-americanos efetuado pelos brancos e mais recentemente toda a Primavera Árabe culminando com a atual guerra na Síria, somente para citar alguns. O abismo social foi e ainda é um dos maiores causadores de implosão de uma sociedade. Princípios universais de igualdade e liberdade e direitos universais como segurança, emprego, lazer e saúde e bem-estar, conforme declaração Universal dos Direitos Humanos, da qual o

32

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

Voltando ao livro de Margareth Mead, ela propõe que os indivíduos inadaptados sejam inseridos na sociedade respeitando suas diferenças, para que a sociedade não apresente um tom uniforme com algumas manchas discrepantes de uma cor intrusa, porém, um mosaico, com grupos diferentes apresentando diferentes traços de personalidade, assim cada indivíduo encontre um lugar adequado para si na sociedade em que vive sem ser discriminado. É necessário que o discurso da inclusão social seja mais efetivo e contundente. UPPs e bolsa família são apenas a ponta do iceberg de ações que nosso país necessita urgentemente. Temos muito ainda que avançar na questão de saúde, educação, previdência, saneamento básico, distribuição de riqueza, energia, transporte, etc... Lembro-me da música de Arnaldo Antunes chamada “Comida” que foi sucesso gravado pelos Titãs, onde extraio alguns versos que exprimem bem o desejo (na minha opinião) do “rolezinho” e porque não dizer da sociedade: “A gente não quer só comida, / A gente quer comida, diversão e arte... / A gente não quer só dinheiro, / A gente quer dinheiro e felicidade. / A gente não quer só dinheiro, / A gente quer inteiro e não pela metade.” Temos uma sociedade plural e o pacto social não pode ter a visão de inclusão apenas da maioria. Um pacto social de verdade visa à inclusão de todos, assim como um governo deveria governar para todos, apesar de ser eleito pela maioria.


Karol Reis Estudante e técnico em turismo | contatokarolreis@hotmail.com

Contramão Aceitar tudo o que é oferecido, sem ao menos criticar, é a chave para que a maldade possa se espalhar. O fato de não pararmos para refletir sobre, nos leva a seguir o padrão de valores e comportamentos que este mundo repleto de corrupção de princípios impõe.

Quem ignora a vontade do mundo, aceita a vontade de Deus. É simples. Ele nos deixou este mandamento para que tenhamos prodígio no que fazemos e no que sonhamos. Prodígio não somente por obter sucesso, mas por obter sucesso andando na contramão. Em um coração no qual Deus habita, os valores do mundo não têm espaço, e vice-versa. Talvez você pense: a vida já é tão complicada, por que, então, dificultá-la ainda mais tentando andar na contramão? Deus não nos prometeu que seria fácil,

Quem escolhe Deus tem seus sonhos modificados, alguns renunciados, outros novos, não por impulso, mas pela mudança espiritual pela qual passou. A partir da alma transformada, transforma-se a mente, o corpo, as escolhas, a vontade. Terá, também, uma visão mais clara do que se passa no mundo e capacidade de discernir entre o bem e o mal com a ajuda de Deus.

. karol reis

Muitos valores sofreram modificações, tornando-se aceitáveis agora, quando antes eram reprováveis. E, para quem encara a vida com os valores ainda puros, o mundo terá um tratamento diferente, talvez, marginalizando. Pode até ser mais fácil tomar as decisões que outros tomam, pensar como outros pensam, mas não há valor, nem diferencial no que é homogêneo.

mas nos prometeu a vida eterna e a companhia dEle a partir do momento que há a renúncia da nossa vontade para ouvir e ter para si a vontade dEle. Porém, isso não significa que nossos sonhos serão ignorados por Ele. Muito pelo contrário, Deus conhece cada um deles e é atencioso a isto.

karol reis

Regras nos são impostas, modas nos tornam homogêneos, o poder humano é cada vez maior e o julgamento é cada vez mais praticado. Neste mundo injusto, em meio à ignorância e massificação, ainda existem alguns que se esforçam para serem puros e diferentes.

Nossa maior vontade deve ser a de estar mais perto de Deus. Ouça a voz dEle e obedeça. Ele não nos garantiu que sempre entenderíamos o que Ele quer, mas nos garantiu confiança no que Ele planeja para nós. Para que esses planos se concretizem, Deus aguarda a sua escolha de tê-lo como Pai. Reconheça sua pequenez, sua dependência, sua finitude e você saberá que existem sonhos maiores do que os que você sonha, pois existe um Deus que te ama e que tem planos incomparavelmente maravilhosos para você! “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12.2). Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

33


Marcos Werton Pastor . marcos@igrejadorecreio.org.br

Eu também tenho

um sonho

marcos werton

marcos werton .

Li, recentemente, a biografia do ilustre pastor Martin Luther King. Fiquei impressionado com a convicção e a determinação dele em acreditar na possibilidade de uma profunda mudança nos valores de toda uma nação como os Estados Unidos, em 1960. Martin Luther King acreditava na beleza de seus sonhos. Fundamentado na orientação bíblica, conseguiu marcar não apenas sua geração, mas, também, outras gerações, com sua perseverança em crer, firmemente, na mudança através do amor. A consequência de sua convicção, determinação e perseverança resultou na chamada “Marcha para Washington”, realizada em 1963, pelos direitos civis no Alabama, com a participação de mais de 200 mil pessoas que se manifestaram em prol destes direitos, que deveriam ser de todos os cidadãos dos Estados Unidos. Isso aconteceu sem necessidade de nenhum tipo de violência. Ainda no mesmo ano, proferiu seu célebre discurso “I have a dream” (“Eu tenho um sonho”). Assassinado em 4 de abril de 1968, ainda hoje King é lembrado no mundo inteiro. Sua vida marcou o início da mudança nos EUA. Os Estados Unidos, que desprezavam e agrediam os negros sem nenhuma cerimônia, em 2008 elegeram o primeiro presidente negro de toda a história americana, Barack Obama. Tenho ministrado em algumas celebrações de jovens aqui no Brasil e no exterior. Percebo que inúmeros jovens têm alimentado um sentimento de impotência em seus corações. Isso os tem impedido de sonhar com transformações necessárias neste mundo, nesta geração, através do poder da Palavra de Deus. Parece-me que os jovens estão paralisados pela falta de referências nesta geração que os sociólogos chamam de fast-food. Muitos dos heróis e heroínas dos jovens

34

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

têm morrido, grandes homens e mulheres de Deus que impactaram o mundo e influenciaram suas vidas, e isso tem desanimado a muitos. Não quero desmerecer os heróis anônimos. Sei que existem. Mas também sei que nós, jovens, precisamos de modelos, especialmente em uma geração que é marcada pela superficialidade nos relacionamentos, pelo consumismo desenfreado, pelo ávido desejo por fama, poder e dinheiro e, finalmente, pela fragilidade de suas convicções, que, ao surgimento das primeiras dificuldades, esmorecem. Assim como Luther King, eu também tenho um sonho. O sonho de ver uma juventude que não perdeu a esperança, que mesmo em meio a essa dura realidade é capaz de crer e trabalhar para que as mudanças necessárias aconteçam, até os últimos suspiros de suas vidas, porque a nossa esperança está em Cristo. Também tenho um sonho de poder estar envolvido ainda mais nesta tão maravilhosa obra que o Senhor está fazendo entre os jovens, trazendo ânimo novo e renovando nossas forças para prosseguir em direção ao alvo e levar os que estão no caminho para o caminho (João 14.6) que é Jesus Cristo. Também tenho um sonho de ver cada pastor, líder e igreja no mundo inteiro abraçando a juventude e ministrando na vida de cada jovem, através da palavra e do testemunho para que possamos ter nosso caráter transformado dia-a-dia. Também tenho um sonho de que nós que façamos parte desta geração e possamos reescrever a história, a partir de vidas que acreditam em seus sonhos, que almejem intensamente aprofundar o diálogo com Deus e que amem mais servir do que ser servido. Pessoas simples que sejam lápis nas mãos daquele que é o autor da vida e da história.


marcos werton . marcos werton

Reprodução internet

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

35


Josias Bezerra Pastor e Psicólogo . jobesi@comcast.net

O que o movimento monástico

nos ensina

A partir do terceiro século, com a consolidação da estrutura hierárquica episcopalizada da igreja e a tendência de afrouxamento dos padrões de recepção de novos “crentes”, alguns grupos começaram a reagir ao que hoje poderia ser chamado de secularização da igreja.

Esse movimento surgiu na mesma época que o maniqueísmo, seita que desprezava as coisas do corpo. Segundo MacCulloch, provavelmente, foram eles que importaram da Índia essa categoria de espiritualidade, e muitos cristãos, sem abandonar a igreja oficial, passaram a adotar essa metodologia de descolagem do mundo para melhor servir a Deus.

josias bezerra

josias bezerra .

Surgiu o movimento monástico, principalmente na Síria e no Egito. Peço perdão pela digressão, mas, quem diria, dois povos que já foram polos fundamentais da religião cristã, hoje têm uma população cristã minoritária. O mesmo aconteceu na Europa moderna. Tomara que não ocorra o mesmo na América Latina e na Ásia, onde o cristianismo tem expandido suas fronteiras com enorme sucesso.

36

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

Antônio e Pacomius foram os nomes de referência nesse período inicial. O primeiro representava o estilo heremita (solitário) de ser monge; o segundo, sendo um ex-soldado romano, implementou um estilo comunitário de monasticismo que perdura até hoje. O próprio pai do protestantismo, Martinho Lutero, era um monge agostiniano, quando elaborou suas teses reformistas. O mais interessante foi a modalidade de morada em colunas, que surgiu no final do IV e perdurou pelo século V. Um tal de Simeão entrou numa dessas plataformas e ficou lá, sem nunca descer, por cerca de 20 anos, até morrer, sendo alimentado por admiradores e passantes. Depois de sua morte, os devotos arrancavam pedaços da coluna, moíam e engoliam, esperando receber bênçãos e curas. Bem, o que isso tudo nos ensina é que engajamento no mundo e descolamento do mundo são dois movimentos opostos que se complementam na espiritualidade cristã. Um sem o outro não representa a verdadeira conversão a Jesus, o Cristo. Reprodução internet


Lília Marianno Empresária e consultora . lilia.marianno@eaglegestao.com.br

O amadurecimento da

Devianart.com

Os leitores de Elos estão acostumados com minhas reflexões sobre Bíblia e Teologia, então, antes de começar esta fala sobre um tema totalmente diferente, cabe uma explicação. Sou administradora e por mais de 20 anos tenho exercido a docência universitária (no campo da gestão e da teologia) paralela à gestão de pessoas no Ambiente Corporativo e no Terceiro Setor. Nos últimos anos minha atuação profissional está migrando progressivamente para a exclusividade na direção executiva da Eagle Gestão de Ensino, empresa que atua com Gestão do Conhecimento para o Terceiro Setor e Ambiente Corporativo. Em conversas anteriores com o editor, combinamos de trazer contribuições também neste campo.

Anos atrás, o Jornal da Globo apresentou uma série de reportagens intitulada: Gerações no Mercado de

A realidade não mudou tanto desde que as reportagens foram exibidas pela primeira vez, embora elas tenhamse antecipado, mostrando tanto o funcionamento de empresas criadas por empreendedores Y – como o Facebook, de Mark Zuckerberg – quanto o formigamento da geração Z, que já ocupa os espaços no mercado de trabalho como jovens aprendizes e estagiários.

. lília marianno

Muito tem sido dito sobre a Geração Y no mercado de trabalho. Tanto que o assunto está saturado. Fala-se que os Y têm muita ambição, que são muito rápidos, que por terem nascido numa geração na qual as tecnologias de informação evoluíram muito rapidamente, não têm paciência para esperar a conclusão de processos. Falase que os Y não tem lealdade com os empregadores. Quando enxergam uma oportunidade muito melhor em outro lugar, não pensam duas vezes, vão trabalhar na concorrência, porque não focam a organização, mas apenas o sucesso pessoal. É dito que os Y desejam ocupar as diretorias de alguma grande organização em tempo recorde, por isso esperam uma ascensão vertiginosa na carreira. Enfim, tudo isso bate na mesma tecla como aquele velho disco de vinil arranhado que tocava sempre a mesma linha de uma faixa musical, algo com que os Y têm pouca familiaridade e os Z nenhuma.

Trabalho, que tenho usado em classe muitas vezes. Esta série explica as diferenças de comportamento entre os empregados de várias empresas pertencentes às três gerações: Baby Boomers (nascidos após a Segunda Guerra), Geração X (nascidos a partir da década de 60) e Geração Y (Yuppies - Young Urban Professional - nascidos a partir dos anos 80). As empresas que alcançaram maior sucesso em seus modelos de gestão são aquelas que aprenderam a harmonizar as habilidades características de cada geração na gestão por competências dentro da empresa. Ou seja, habilidades e comportamentos, velhos integrantes do CHA da gestão por competências, são cada vez mais requeridos dos profissionais, nas organizações contemporâneas, mais até que os conhecimentos.

lília marianno

geração Y

Todavia, alguns aspectos estão “evoluindo” noutra direção. Nos estudos mais recentes mostra-se que o processo de frustração com o desenvolvimento da carreira profissional da Geração Y tem crescido bastante. Como uma geração autora de ideais tão ousados que nós, os X, nunca sonhamos, e que os Baby Boomers facilmente classificariam como delírios, pode experimentar tamanha frustração com a carreira? Dois anos atrás li um artigo que trazia um curioso título: Os Y estão envelhecendo. Falava da forma como o Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

37


Google começou a mudar alguns processos internos por perceber que uma postura mais madura era demandada no mercado.

lília marianno

lília marianno .

Craig Groeschel, analista de TI, desenvolvedor de Softwares, conferencista do SUMMIT, autor de vários livros, um CEO cuja faixa etária é limítrofe entre a geração X e a geração Y, confirmou uma percepção que eu já tinha disseminado entre alguns Y, que não ficaram felizes com o que eu falei: “Vocês precisam de mentores, para isso, sejam mais humildes. Permitam-se serem ensinados”. Ano passado, deparei com outros dois artigos. O primeiro: uma reportagem da Época de 2012 falando do discurso de David McCullogh, professor numa escola americana, em plena formatura de seus alunos de ensino médio. McCullogh repetiu 9 vezes, num discurso de 13 minutos, a seguinte frase: “Vocês não são especiais!” Nestas três abordagens ficou claro que a sensação de ser muito especial tem levado os Y à frustração quando a carreira não acompanha a expectativa gerada pela sua autoimagem. O segundo artigo de 2013 trazia a pesquisa de Paul Harvey, professor da Universidade de New Hampshire, EUA, expert em GYPSYs (uma categoria especial de Yuppies - Gen Y Protagonists & Special Yuppies). A constatação dizia o seguinte: “os jovens profissionais da Geração Y estão infelizes”. Entre os principais alavancadores de frustração foi listado um fator pouco percebido pela própria Geração Y: o Facebook está atormentando todos os Y que não ascendem tão rapidamente na carreira. Mostrou-se que o FB transforma a vida de alguém num “reality show”. Nestes espaços as pessoas apresentam versões maquiadas da própria realidade e publicam apenas

38

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

aquilo que “vende” uma imagem de sucesso em todas as áreas da vida. Os que publicam fotos de carreiras muito bem sucedidas e que condizem com a realidade, pressionam os que estão se sentindo fracassados. Na minha experiência, como mentora de Y, duas coisas que muito têm prejudicado a Geração Y na carreira, além das já mencionadas são: a falta de foco e a falta de sabedoria com o uso da informação a seu favor. Em seu livro: Administração na era das grandes transformações, Peter Drucker disse algumas coisas muito interessantes sobre gestão de carreiras: A empatia é uma competência prática. Há anos venho defendendo esse tipo de autoconhecimento, mas agora ele é essencial para a sobrevivência. O segredo para a produtividade dos trabalhadores do conhecimento é fazê-los se concentrar na tarefa real. No hall de entrada do Drucker Institute estão estampadas as fases mais famosas do pai da administração moderna e uma delas é: “Focus, focus, focus”. Foco e alteridade. Dois valores muito interessantes para serem fixados no planejamento de carreira duma geração que foi culturalmente treinada a visar apenas seu próprio sucesso. Neste país onde se diz que “o ano começa depois do carnaval”, que tal fazer um upgrade no seu planejamento de carreira? Não deixe de incluir Deus como consultor sênior em todos os processos. A forma como compreendemos Deus e nos relacionamos com ele precisa nortear nossos pensamentos e atitudes em qualquer instância da vida. “O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa vem do Senhor” (Pv 16.1). Para acesso aos textos sobre Harvey e McCullogh, faça contato: lilia.marianno@eaglegestao.com.br


Maura Rute Antunes Educadora religiosa . maurarute@bol.com.br

A responsabilidade

iStock.com

É um grande desafio para a Igreja fazer parte deste contexto e principalmente influenciá-lo de forma positiva, trazendo para ela a responsabilidade do desenvolvimento e a transformação de vidas que contribuam para a diminuição dos problemas sociais. Fazendo uma análise histórica, a Igreja na Idade Média baseava sua fé no assistencialismo e encarava a ajuda humanitária como um dos componentes para “ascensão espiritual” do cristão. Grupos de voluntários, impelidos pela concepção cristã de caridade, praticavam a assistência baseada na ideia de amor fraterno e praticavam a caridade com famílias carentes, mendigos, doentes, crianças abandonadas, deficientes

físicos e mentais. O que os impulsionava era apenas o dever cristão, nada que oferecesse ao próximo a dignidade ou ferramentas que os auxiliassem a crescer, qualificar-se e sair da zona de miserabilidade. Sabemos que precisamos assistir o próximo como a nós mesmos e que somos “guardiões” de nossos irmãos. O que não percebemos é que o fato de que a responsabilidade de amar as outras pessoas se estende à totalidade da pessoa, uma visão integral, completa; assim como Deus nos vê. As pessoas que estão morrendo de fome, dificilmente ficarão impressionadas com a mensagem da Igreja sobre o Pão da Vida. Se negligenciamos o alimento físico para esta vida, provavelmente, os carentes não ficarão desejosos de conhecer nossa proposta sobre a vida futura.

. maura rute

O Brasil é um país com desigualdades sociais acentuadas. Apesar das diversas tentativas e tímida melhoria observada nos últimos anos, através de programas sociais governamentais, ainda assim apresentamos um grande contraste social. Vivemos em uma sociedade desprovida de serviços básicos de qualidade nas áreas da educação, saúde e segurança, além do alto índice de desemprego, exploração sexual, tráfico de drogas, corrupção e impunidade, etc.

maura rute

social da igreja Jesus, em primeiro lugar, alimentou uma multidão com fome de pão físico e depois lhes apresentou a proposta acerca do pão espiritual. Homem algum sentirá a necessidade de saciar sua sede da “Água Viva”, se antes não estiver saciado pela água física. Em outras palavras, se a igreja contemporânea não mostrar Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

39


maura rute

nenhuma preocupação pelas nessidades sociais básicas do homem, não poderá esperar uma resposta positiva deles num comprometimento verdadeiro com Deus.

. maura rute 40

De forma alguma falo aqui sobre um evangelho de troca ou barganha. Às vezes, oferecemos algo material para que ouçam a mensagem e aceitem o evangelho, mas não concientizamos os cristãos sobre o privilégio de servir a sociedade de forma integral. Se há algum aspecto acerca do qual a Bíblia é enfática é que todos os homens foram criados à imagem e semelhança de Deus e que devem ser tratados como pessoas e não usados como coisas. A igreja precisa pensar no homem como um ser único, respeitá-lo e dar-lhe a dignidade que merece. Infelizmente, os problemas sociais se agravam porque temos hoje uma igreja enfraquecida no âmbito social. Uma igreja que perdeu seu referencial, seu impacto e sua influência. Está muito preocupada com o que acontece dentro das “quatro paredes” e esqueceu-se totalmente da sociedade ao redor dela. Deixou de ser “sal e luz” do mundo e gerou uma estagnação coletiva entre seus membros e congregados. Deixou de promover a justiça, a paz e criar condições para que a igualdade se estabeleça nos seus arredores. O teólogo John Stott afirmou: “é realmente estranho que em algum momento da vida os seguidores de Jesus

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

tenham chegado ao ponto de perguntar se tinham algo a ver com o engajamento social...”. Fazer o bem social ou manifestar solidariedade não significa providenciar o melhor para suprir as necessidades básicas (alimentos, roupas, abrigo, etc), antes, significa ensinar o outro a conquistar o seu auto-sustento, sua dignidade. Se seguirmos as palavras de Jesus de forma literal: “Dai a quem vos pedir” (Mateus 5.42), talvez estejamos fazendo mais mal do que bem. Para isso, precisamos de uma estratégia bem planejada que ensine um “amor construtivo”, ajudando ao necessitado a tirar o fardo de miséria que existe sobre si, desenvolver a sua personalidade e o auxiliar a conquistar o seu próprio sustento. Demonstrar amor é muito mais do que colocar as pessoas sob a dependência da caridade e sim ajudá-la a se qualificar e conseguir um emprego para sua subsistência. Outros setores da sociedade, como as ONGs, fundações, instituições e o próprio Estado podem ser grandes aliados da igreja de hoje. De forma estrategicamente organizada, eles podem ser instrumentos políticos que vão de forma legal viabilizar a oportunidade da atuação da igreja na sociedade atual. Como força social, a igreja tem condições de desempenhar um papel extraordinário se unir forças com esses setores, a fim de promover a justiça social na sociedade brasileira.


Sylvio Macri Pastor . sylviomacri@gmail.com

A fábula de Jotão

Seus intermediários nesse pleito foram os seus parentes siquemitas, os quais foram bem-sucedidos na campanha. Eleito rei, Abimeleque imediatamente apossou-se do tesouro público e com o dinheiro contratou uma quadrilha para ir até Ofra, onde moravam os demais filhos de Gideão, seus irmãos, executar a chacina acima mencionada, da qual Jotão salvou-se por ter-se escondido. Jotão então subiu ao monte Gerizim, ao pé do qual ficava a cidade de Siquém, e proferiu a fábula que já descrevemos. Concluindo seu discurso, Jotão disse aos siquemitas: Se o que vocês fizeram foi sincero e honesto, sejam felizes com

Não deu outra! Passados três anos, o povo de Siquém, por motivos óbvios, rebelou-se contra Abimeleque, o qual com seu exército de bandidos cercou a cidade e matou todo mundo, sendo que os líderes, coincidentemente, foram queimados vivos numa fortaleza na qual se refugiaram. Dali Abimeleque foi para Tebes, outra cidade rebelada, nas cercanias de Siquém, mas lá, quando se preparava para incendiar outra fortaleza, foi atingido por uma pesada pedra atirada do alto da torre por uma mulher. Para que não fosse dito que teria sido morto por uma mulher, Abimeleque pediu que um soldado acabasse de matá-lo com sua espada. E assim cumpriu-se a palavra de Jotão. As lições da fábula de Jotão são muito úteis para o momento que vivemos em nosso país, em que se discute a honestidade daqueles que foram eleitos para os milhares de cargos públicos existentes em nosso sistema político. A primeira lição é que as más escolhas sempre acabam em desastre. Em matéria de administração pública tudo que começa errado sempre vai dar errado. Se elegermos um candidato desqualificado ou corrupto, sua atuação/ administração tem todas as probabilidades de tornar-se um fiasco, um desastre, com prejuízos às vezes irreparáveis. A segunda lição é que não devemos escolher um candidato simplesmente pelo fato de ser amigo, parente, vizinho, irmão em Cristo, ou por qualquer outra relação de afinidade, mas pelas suas aptidões para exercer a função. Um bom amigo, parente ou vizinho nunca será um bom administrador público se não tiver qualificações para tanto. A terceira lição é que não devemos escolher um candidato de caráter duvidoso. Se há dúvidas sobre sua honestidade e sinceridade não vote. Às vezes, o procedimento do candidato é claramente duvidoso, pelo uso que faz da coisa pública, pelas pessoas com quem se relaciona, pelas pessoas que contribuem para a sua campanha, pelas alianças políticas que faz, pela sua vida pregressa, etc.

. sylvio macri

Jotão era o filho mais novo de Gideão e havia escapado da chacina liderada por Abimeleque, seu meio-irmão, na qual pereceram todos os outros filhos de Gideão, em número de setenta. Ainda em vida, Gideão, um herói nacional, recusara-se a governar Israel e nem quisera indicar nenhum de seus filhos para fazê-lo, apesar da insistência do povo. Após a morte de Gideão, Abimeleque, um sujeito desqualificado, apresentou-se como o melhor candidato a ser rei de Siquém, apresentando como credenciais apenas o fato de ser filho de Gideão com uma concubina daquela cidade e o fato de ser concidadão dos seus moradores.

Abimeleque e seja ele feliz com vocês, mas se não, que dele saia fogo e queime vocês, e de vocês saia fogo e o queime.

sylvio macri

No livro de Juízes, capítulo 9, versículos 7 a 21, temos uma interessante fábula, uma das poucas encontradas na Bíblia, que foi contada por Jotão aos cidadãos de Siquém. Segundo Jotão, as árvores resolveram eleger um rei e para tanto indicaram a oliveira, que recusou a honraria sob o pretexto de que não poderia deixar a sua função de alegrar os homens e honrar os deuses com o seu óleo precioso. Mediante tal recusa, as árvores então indicaram a figueira para governá-las, mas esta também recusou o cargo porque teria que renunciar à missão de proporcionar aos homens a doçura de seu fruto. Houve nova tentativa, desta vez com a videira, a qual, por sua vez, alegou não poder aceitar, pois tinha a importantíssima tarefa de dar o seu vinho, que alegra os homens e os deuses. As árvores, porém, não desistiram de encontrar um rei e lançaram sua proposta ao espinheiro, o qual aceitou ser rei com a condição de que as árvores se colocassem debaixo da sua sombra, caso contrário dele sairia fogo que as consumiria. Trata-se de uma ironia, pois sendo o espinheiro uma árvore rasteira, não produzia sombra alguma, mas quando seco tornava-se um excelente combustível para incêndios que devoravam florestas como as do Líbano, com seus famosos cedros.

A quarta e última lição é que as más escolhas quase sempre acontecem por causa da nossa omissão. Se para nós tanto faz quem seja eleito, porque nada vai mudar mesmo, se para nós política é uma coisa suja, na qual não devemos nos envolver, então nunca teremos bons candidatos nem nos interessaremos em elegê-los. Que a fábula de Jotão nos leve a meditar sobre isso, e então fazer sempre boas escolhas na hora de votar. Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

41


Paulo Moura Pastor e Psicólogo . paulo@igrejadorecreio.org.br

Quando Deus

se cala

paulo moura

paulo moura . 42

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

Photoxpress


Quando menos imaginava, Samuel ouviu a voz do Senhor, que o chamou três vezes pelo nome, deu a ele instruções claras e objetivas, definindo assim Seu plano e vontade. Samuel tornou-se sacerdote, profeta e juiz sobre Israel. Foi decisivo na vida de Davi e uma bênção para a nação israelita. Seu nome é lembrado até hoje e significa “ouvido por Deus”. Bastou Samuel descansar, que a presença do Senhor se tornou marcante e pôde, finalmente, ouvir a Sua voz. Assim Deus faz. Ele nunca chega atrasado. Ele sabe o momento e a maneira exata de revelar a Sua vontade e quando faz é de forma eficaz, clara e sem deixar dúvidas.

É hora de aguardar com paciência, sem pressa, porque Ele está trabalhando em seu favor. Aprenda com o silêncio de Deus. Faça a sua parte, obedeça e aguarde. Mas, se porventura Ele “demorar”, não se preocupe, você não foi esquecido. Deus tem o controle absoluto sobre todas as coisas. Mesmo calado, Deus fala e age. Para encerrar este artigo, transcrevo três versículos bíblicos que vão acalmar aqueles que estão aflitos e ansiosos por uma resposta de Deus:

. paulo moura

Ao contrário da nossa natureza e comportamento, Deus não é ansioso nem usa um relógio no pulso. Temos as nossas urgências e necessidades, queremos respostas e soluções imediatas, lutamos contra o tempo, mas nem sempre as coisas acontecem do nosso jeito e precisamos entender a maneira sempre perfeita de Deus agir. Pode parecer contraditório, mas Deus fala conosco e trabalha por nós, mesmo quando fica em silêncio. Quando Ele se cala é para o nosso bem. Quando Ele se cala é porque está trabalhando em nosso favor. O silêncio de Deus é edificante, restaurador e terapêutico. É também didático, corretivo e libertador.

Se porventura você percebe que Deus se calou, talvez seja porque ainda não está maduro e preparado o suficiente para a bênção ou para a resposta que tanto necessita. Talvez pecados precisem ser confessados e abandonados ou quem sabe o seu tempo ainda não chegou, simplesmente ainda não é a hora. Deus sempre fala conosco e ouve as nossas orações, mas da maneira e no momento dEle. Ele não abandona nenhum dos Seus filhos. Experimente inverter o chronos pelo kairos e entre na esfera de Deus, viva no tempo dEle e o seu coração ficará em paz.

paulo moura

Diz a Bíblia que quando Samuel ainda era um menino ajudava o sacerdote Eli no templo, “naqueles dias raramente o Senhor falava, e as visões não eram frequentes” (1Samuel 3.1). Talvez você já tenha experimentado uma aparente demora ou ausência de Deus. Fico tentando imaginar por que Deus, em determinados momentos, se cala, justamente quando mais precisamos ouvir a Sua voz e direção. E concordamos com uma coisa: é terrível ���ouvir o silêncio” de Deus.

“Coloquei toda minha esperança no Senhor; ele se inclinou para mim e ouviu o meu grito de socorro” (Salmo 40.1). “Desde os tempos antigos ninguém ouviu, nenhum ouvido percebeu, e olho nenhum viu outro Deus, além de ti, que trabalha para aqueles que nele esperam” (Isaías 64.4). “Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor, “planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro” (Jeremias 29.11). Que Deus lhe abençoe e guarde. Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

43


Gilson Bifano Líder do Ministério Oikos . www.clickfamilia.org.br

Filhos com síndrome de

Adonias Um dos erros que os pais cometem nos dias de hoje é não querer contrariar seus filhos. Nunca dizem “não” aos seus pedidos, seja para fazer uma determinada coisa ou em relação a presentes.

gilson bifano

gilson bifano .

Nunca querem “aborrecer” ou “contrariar” seus filhos. Com isto vão criando filhos que têm todas as coisas que querem, não sabem o que é privação e vão crescendo na ilusão de que o mundo lhes oferecerá tudo o que desejarem. Sem saberem, estes pais estão criando filhos com a “Síndrome de Adonias”. Só para lembrar a razão do uso deste termo: Adonias era o quarto filho de Davi com Hagite. A história bíblica conta que Adonias sabia que Salomão era o escolhido de Deus para a sucessão, mas quis usurpar o trono com o respaldo de grupos desautorizados por Deus. O texto mais emblemático a respeito de Adonias está em 1Reis 1.5,6. Diz o texto: “Então Adonias, filho de Hagite, se levantou, dizendo: Eu reinarei. E preparou carros, e cavaleiros, e cinquenta homens, que corressem adiante dele. E nunca seu pai o tinha contrariado, dizendo: Por que fizeste assim? E era ele também muito formoso de parecer; e Hagite o tivera depois de Absalão”. Pais que deixam seus filhos fazerem o que bem entendem estão criando Adonias nos dias de hoje. Filhos insubmissos, rebeldes, usurpadores, que não sabem escolher bons amigos. Podem ser bonitos de aparência, mas de caráter ruim. Por que os pais têm tanta dificuldade em dizer “não” aos filhos, quando estes pedem, por exemplo, o

44

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

Reprodução internet

aparelho celular do último tipo, mesmo que ainda não tenham habilidades motoras para manusear o objeto, que deixam os filhos “aprontarem” dentro de casa e não colocam limites? São muitas as possibilidades para isto acontecer, uma delas é a falta de tempo que os pais têm para os filhos e então usam deste recurso para compensar a falta da sua presença. Filhos precisam ser criados com restrições, mesmo que façam beicinhos, que chorem e fiquem contrariados. O ator americano, Al Pacino, certa vez, contou uma experiência interessante que teve com sua mãe, Rose Gerard. Criado pela mãe, divorciada e moradora no Bronx, perigoso bairro de Nova Iorque. Todos os dias ele via, já de noite, seus coleguinhas de escola brincando na praça do bairro e sempre quis estar lá naquelas brincadeiras que iam até tarde da noite. Sua mãe nunca o permitia. Ele ficava muito bravo. Esperneava, chorava, mas sua mãe sempre foi muito firme. Al Pacino, quando lembra deste passado em família, dá graças a Deus. Ele disse que muitos daqueles coleguinhas, hoje adultos, estão nas prisões, outros foram assassinados, outros arruinados pelas drogas. Poucos se salvaram. E ele então agradece a Deus por sua mãe e pelas contrariedades que lhe proporcionou ao dizer “não”, noite após noite. Hoje os pais querem ser amiguinhos dos seus filhos e acham que este é o melhor caminho, mas se esquecem de que os filhos não querem ver nos seus pais mais um amiguinho, mas figuras próximas, que tenham autoridade (não autoritarismo que só prejudica a relação). Pais que saibam equilibrar firmeza e brandura na dose certa.


Utahy Santos Jornalista . utahysantos@gmail.com

utahy santos

Modinha

Em passado remoto, íamos à praia e levávamos fartos farnéis sem constrangimento algum. Tenho fotos da requintadíssima Madame Ribeiro atracada a volumosa coxa de galinha no Recreio dos Bandeirantes. Aí, a turma da modinha interveio. Essa cambada existe desde o princípio dos tempos e eu, desgraçadamente, já me alinhei com ela. Os da modinha adoram ditar regras e determinaram que levar alimentos para a praia era coisa de farofeiro.

. utahy santos

Pronto, nós, bobões preocupados com a opinião alheia, paramos de levar lanchinhos ao lazer à beira-mar. Os da modinha mais moderados admitiam que se levasse um pacotinho de biscoito. Bananas, jamais. À praia, íamos e ficávamos o dia inteiro. Encarávamos coletivos superlotados, éramos despejados na praia às 8h e, na volta, às 17h, formávamos filas quilométricas para ganhar posição dentro do ônibus. A modinha, setor subúrbio, preconizava: não era de bom tom ir ao mar com nada além de dinheiro e documentos. Calote no ônibus era bem visto. Azarar as meninas, também. Bolsa, de maneira alguma. Podia estar sendo usada para esconder comida. O praiano suburbano ia à praia sem dinheiro e lá passava fome. Não dava para comprar sanduíches e refrigerantes. Quem podia fazer isso, principalmente rapazes, era cobiçadíssimo pelas it-girls da época (as cocotas). Os ditames dos da modinha eram rigorosos e os desobedientes viravam párias sociais (não mudou muito). Corte temporal. Verão de 2014. Praias: misto quente a R$ 25,00; coco a R$ 7,00; saladinha verde a R$ 50,00; omelete de camarão a R$ 100,00; água a... depende da temperatura e cara do trouxa. O pessoal da modinha se assustou e decretou: praia, a partir de agora, só com isoporzinho. Como a turma não gosta de perder a pose, uma porta-voz do movimento, eleitora do PSOL, querida do Freixo e integrante do Anonimous, esclareceu: “Não é só pelos preços absurdos que defendemos o isoporzinho, que nada tem a ver com o movimento farofeiro do passado, mas o não consumo de alimentos a preços escorchantes reduzirá a emissão de carbono na atmosfera, diminuirá o desflorestamento na Amazônia e, sem dúvida, terá impacto positivo na questão do aquecimento global. Antes de terminar, quero frisar que odeio a Rede Globo”. Domingo, eu e os Ribeiro vamos ao mar. Madame prometeu levar picanha com batata corada. Reprodução internet

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

45


Wesley Cavalheiro Treinador comportamental . www.lumen4you.net

o que é Mojo? wesley cavalheiro

wesley cavalheiro . 46

Mojo, segundo Marshall Goldsmith, “é o espírito positivo, a partir do que estamos fazendo agora, que começa de dentro e irradia para o exterior”. É o momento quando fazemos algo que é pleno de propósito, poderoso e positivo e o resto do mundo reconhece isto. O mojo está no máximo quando nós estamos vivenciando prazer e significado no que estamos fazendo e comunicando esta experiência ao mundo ao nosso redor. Originalmente, mojo se refere a uma crença folclórica em poderes sobrenaturais de amuletos inseridos em um tecido. Com o passar do tempo, a palavra evoluiu para significar um senso de espírito positivo e direção, especialmente nos pontos de inflexão dos esportes, negócios e política. Meu amigo Peter Esteves exemplifica bem uma experiência de mojo que teve quando jovem ao promover uma virada no jogo de seu time de basquete: a atitude de uma só pessoa muda todo o contexto de um grupo que tinha tudo como perdido (assista neste endereço http://youtube/K4WOjr3E3ds). Mojo aparece com vários disfarces. Algumas pessoas o têm em quase tudo o que fazem, não importa quão sem prazer a atividade possa parecer aos outros. Alguns o têm, o perdem e parecem que não podem tê-lo de volta. Alguns o perdem e o recuperam. E há aqueles que o têm em algumas áreas da vida mas em outras não.

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

O mojo tem um papel vital em nossa busca por significado e prazer, uma vez que envolve dois pontos simples: amar o que se faz e compartilhá-lo com o mundo. Quatro ingredientes necessitam ser combinados para se ter um grande mojo: identidade, resultado, reputação e contentamento. A identidade é sobre o que pensamos sobre nós mesmos. É uma questão bem mais sutil do que parece. Não diz respeito ao que as outras pessoas pensam que somos, tampouco ao que fazemos, mas sim de como nós percebemos. Sem um firme manuseio de nossa identidade nós nunca seremos capazes de entender porque ganhamos – ou perdemos – nosso mojo. O resultado diz respeito a nossas recentes realizações. Estes são os resultados que têm significado e impacto. Esta também é uma questão mais sutil do que parece porque normalmente subestimamos ou superestimamos nossos resultados baseados em quão fácil ou difícil foi alcançá-los. Devemos olhar para os resultados sob duas perspectivas: (1) o que agregamos à tarefa; e (2) o que a tarefa nos deu. A menos que possamos honestamente colocar um valor ao que fizemos, ultimamente, não seremos capazes de criar ou recuperar nosso mojo. A reputação é o que as outras pessoas pensam sobre nós. Sobre como colegas de trabalho, clientes, amigos, familiares e algumas vezes estranhos, avaliam nosso desempenho – e o comunicam ao resto do mundo.


Embora não tenhamos total controle sobre a nossa reputação, há muitas coisas que podemos fazer para manter ou aperfeiçoá-la, o que pode, por sua vez, ter um enorme impacto em nosso mojo. O contentamento diz respeito à consciência sobre o que podemos mudar e o que está fora do nosso controle. Superficialmente, contentamento é ser realista acerca do que nós podemos e do que não podemos mudar em nossas vidas e resignarmo-nos a estes fatos. Quando o mojo desvanece, a causa inicial é, frequentemente, a falha em aceitar o que é – e fazê-lo com a vida.

As boas novas são que para todos os desafios existem simples – mas nem sempre fáceis – soluções. Algumas destas soluções são óbvias, algumas não tanto intuitivas, mas todas ao nosso alcance e podem ser aplicadas e utilizadas tanto no âmbito dos negócios, esportes, atividades sem fins lucrativos, quanto pessoais. Precisa de apoio para avaliar seu mojo? Teremos prazer em apoia-lo.

. wesley cavalheiro

Estamos na 2ª década do 21º século. Os desafios em nossa sociedade ferem nossas vidas pessoais. Os profissionais estão trabalhando mais horas e sentindo mais pressão do que nunca antes. As novas tecnologias nos mantêm conectados 24 horas durante os sete dias da semana. Os limites entre o que é profissional e o que é pessoal, entre trabalho e casa são cada vez mais obscurecidos. A busca por significado e prazer é um desafio cada vez maior e mais importante do que nunca.

wesley cavalheiro

Reprodução internet

Revista Elos | Edição 15 . Março – Abril 2014 |

47


Wander Gomes Diretor de Elos, pastor e mestre em Psicologia Social . wander@igrejadorecreio.org.br

Racismoabjeto wander gomes

wander gomes .

Os que me conhecem sabem que gosto muito de futebol. Sou torcedor do Tricolor das Laranjeiras. Acompanho meu time, vejo-o jogar sempre que posso, mas também aprecio participar de uma partida de futebol. Na juventude, diziam que eu era ótimo pontaesquerda. Habilidoso, arisco, rápido, com toque de bola refinado. Isso, diziam de mim. Hoje, a idade já não me permite desenvolver toda a técnica que ainda tenho, mas dou meus chutinhos.

Sou apreciador de futebol, gosto do jogo bem jogado, por isso mesmo não posso estar feliz com o que vejo, ultimamente, nos campos de futebol. Torcedores violentíssimos agridem com intenção de matar quem torce por outra agremiação. Uma cena do jogo Vasco e Atlético Paranaense ficou marcada em minha mente, a do torcedor vascaíno agredindo a pauladas o atleticano caído no chão. Como levar meu filho ao estádio de futebol e me arriscar a estar em situação semelhante. Eu que sempre gostei de ver o futebol no estádio. Nos estádios, hoje, há violência física, devastadora. Outro tipo de violência (moral, ética, humana?) também tem estado presente nos estádios, a de pessoas que acreditam pertencer a uma “raça superior” e tentam reduzir seus semelhantes a animais. O jogador Tinga, todas as vezes que pegava na bola, na partida da Libertadores entre o Cruzeiro e o Real Garcilaso, do Peru, era chamado de macaco. Mais do que isso, a torcida peruana imitava a gesticulação de um símio para enfatizar bem a ofensa. Um espetáculo dantesco. A República do Peru é multiétnica. Formada por ameríndios, europeus, africanos e asiáticos. O grau de mestiçagem é semelhante ao nosso, por isso esse tipo de

48

| Edição 15 . Março – Abril 2014 | Revista Elos

atitude dos torcedores causa grande estranheza. Teofilo Cubillas, negro, talvez seja o maior ídolo do futebol peruano. Deu trabalho à nossa seleção de ouro, nas quartas-de-finais da Copa de 1970. Fez gol e deu assustou nosso escrete. Didi, negro e brasileiro, foi o técnico que levou aquela seleção a brilhar em uma Copa do Mundo. Também foi querido pelos peruanos. Como explicar o ódio dos torcedores peruanos em uma partida que venceram? Como explicar esse sentimento de “superioridade” que faz etnias destruírem, massacrarem, outras etnias só por serem diferentes? Acontece na Europa, na Ásia, na América do Norte e aqui em nossa América. Khaled Hosseini, em seu ótimo livro, “O caçador de pipas”, descreve, na sociedade afegã, o desprezo de uma etnia por outra com ascendência mongol e também a amizade de dois meninos pertencentes a estas duas etnias diferentes. Somos complexos, surpreendentes, muitas vezes cruéis. Se Jesus Cristo não tivesse feito com que entendêssemos essa nossa natureza e ele mesmo a transformado, tudo seria muito pior. Já me perguntaram se a pessoa pode ser crente e racista. Respondi que não. Em Cristo somos todos iguais. O Carnaval está aí, no início de março. Oremos pelos irmãos da igreja e pela população de nossa cidade. Eu, pessoalmente, espero que muitos que ainda não têm Jesus Cristo no coração possam encontrá-lo, mesmo em meio à turbulência de uma festa tão carnal.

Virgula.uol.com.br


Vivafeliz!

Reflexões Diárias . Março e Abril de 2014


Sábado 1.03

Pessoas especiais “Sempre dou graças a meu Deus, lembrando-me de você nas minhas orações, porque ouço falar da sua fé no Senhor Jesus e do seu amor por todos os santos.” - Filemom 4-5 Paulo tinha Filemom em altíssima conta e os 25 versículos da carta que o apóstolo escreveu para ele demonstram isso. A carta de Paulo a Filemom é a única missiva particular do apóstolo que chegou aos nossos dias. Destacarei nesta meditação um aspecto da vida cristã que, acredito, vem sendo negligenciado. Filemom era um bom cristão. Animava os irmãos na fé, inspirava os que com ele se relacionavam e mantinha uma igreja em sua casa. Conhecemos pessoas assim. São alvos de nossa admiração. Muitos cristãos sinceros gostariam de ser como elas: firmes, atenciosas, zelosas, sempre prontas a ajudar.

01 02 03 04

Faço uma pergunta: “Em nossos momentos de oração, nos lembramos de clamar por esses irmãos que, certamente, não se esquecem de nós?” Farei uma proposta, agora: criemos o hábito de incluir em nossas petições pessoas que sabemos ser colunas fortes de nossa comunidade de fé. Por gratidão a elas e para ajudar a sustentá-las. São essas as pessoas na mira de nosso inimigo: Satanás. Pr. Wander Gomes

Domingo 2.03

Por que ir a pé?! MAR

Pr. Armando Peixoto

Segunda-feira 3.03

Responsabilidade pessoal “Mas se nós julgássemos a nós mesmos, não receberíamos juízo.” - 1Coríntios 11.31 Somos, geralmente, mestres em transferir as responsabilidades de nossos fracassos a outras pessoas. Lamentamos e arrastamos sofrimentos pelo que o outro nos causou e, em muitos caos, é inegável o impacto dos estragos na alma que alguém possa ter nos causado. Isso é verdade e precisa ser tratado. No entanto, os machucados que os outros fizeram em nós não podem funcionar como autorização para reagir como se estivéssemos “liberados” para viver de forma desequilibrada, cobrando de Deus e das pessoas assistências, culpas, responsabilidades e bajulações, vivendo uma vida baseada em manipulação. Bem rápido, e com muita facilidade nos esquecemos dos nossos pecados. O oitavo passo do Celebrando a Recuperação, que é um programa com base no que ensina a Bíblia e é destinado a pessoas que sofreram abusos ou abusaram de pessoas, sofreram violências ou trataram com violência e agressividade, ou desenvolveram compulsões e comportamentos destrutivos ou disfuncionais, tem a seguinte redação: “fizemos uma lista de todas as pessoas que tínhamos prejudicado e nos dispusemos a reparar os danos a elas causados.” O que este passo propõe, com base no que ensina a Bíblia, é o seguinte: quem são as pessoas que você machucou, que você feriu? Está pronto para fazer uma lista de todas elas?

“Quanto a nós, fomos até o navio e embarcamos para Assôs, onde iríamos receber Paulo a bordo. Assim ele tinha determinado, tendo preferido ir a pé.” – Atos 20.13

Pr. Daniel Camaforte

POR QUE Paulo preferiu ir a pé ou por terra? Não importa. Ele quis ir sozinho, no meio de uma viagem emocional e espiritualmente desgastante. Normalmente, a companhia na viagem seria boa, para o conforto mútuo, novos planos, descanso no navio, um pouco de sossego da rotina ou pela simples companhia dos amigos que trabalhavam juntos.

A palavra se espalha rapidamente

TALVEZ tenha sido por isso mesmo que preferiu o chão, à terra… A pé poderia: exercitar seu corpo, se desejasse; estar com pessoas para evangelizar; estruturar a sequência da viagem, a partir da voz do Espírito Santo; tempo de oração pessoal; ou, simplesmente, ficar só. LEMBRE que uma linha reta é a menor distância entre dois pontos, mas não significa que seja o melhor caminho. Atravessar uma rua em diagonal pode ser perigoso… PENSE: que caminho sábio Ele tem para você hoje? O que você precisa descobrir sozinho em oração? Que

50

pessoas você precisa encontrar, que companhia deve evitar, para ouvir só a Ele? Vá a pé e ouça-o… faça a sua parte e seja feliz de verdade!

| Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Março – Abril 2014

Terça-feira

4.03

“Assim, a palavra de Deus se espalhava. Crescia rapidamente o número de discípulos em Jerusalém; também um grande número de sacerdotes obedecia à fé.” – Atos 6.7 Já ouvi no seio da igreja questionamentos sobre seu crescimento. Todo fundamento bíblico que encontramos é para o crescimento exponencial da igreja. A Bíblia diz que devemos orar por todas as autoridades porque é da vontade de Deus que todos sejam salvos. Nos primeiros anos da igreja, o número de discípulos crescia rapidamente, se multiplicava, e mesmo um grande número de sacerdotes judeus obedecia à fé salvadora em Cristo Jesus. Assim, uma igreja viva gera filhos, é viva para gerar vida, para gerar novas vidas, novos filhos espirituais, para multiplicar vida, amor, graça, paz, misericórdia e fidelidade. Estas coisas não têm limite. E o crescimento não vem a qualquer custo, porque por


ele já foi pago um alto preço, o sangue, A vida de Jesus, que foi derramada na Cruz do Calvário. Precisamos parar de desperdiçar o sangue de Jesus e trabalhar com todas as nossas forças para a salvação das pessoas que estão morrendo sem Jesus.

em frente, de lutar, de não desistir. Então, quando as dúvidas e as incertezas estiverem diante de você, respire fundo, analise as possibilidades, supere o medo e arrisque. É assim que se constrói o caminho da fé! Pr. Gustavo Legal

Pr. Franco Albano

Quarta-feira

5.03

A mídia “Portanto, ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” – Mateus 28.19 Quando falamos da mensagem cristã somos levados a acreditar que os métodos podem mudar, mas a mensagem não. No entanto, a mensagem e o método de se comunicar essa mensagem têm uma relação simbiótica, afetando a forma como o receptor apreende a informação. O cristianismo é primariamente um evento comunicativo. Deus se comunica com o homem de diversas formas e cada uma dessas formas revela um pouco de quem Deus é. O meio usado para transmitir uma mensagem é quase tão importante quanto a própria mensagem. O meio de comunicação mais efetivo, mais potente e de maior alcance para disseminar a mensagem do evangelho é VOCÊ! Você é a propaganda que Deus quer usar em um mundo sofrido e que clama por justiça. O mundo só conhecerá a Cristo se o mundo vir Cristo em nós. Nós somos a mídia. Nós somos a mensagem de que Deus ama esse mundo e quer restaurar todas as coisas. Que você seja um meio de comunicação limpo e claro para transmitir a mais pura mensagem de todas. Pr. Miquéias Lima

Quinta-feira

6.03

Sexta-feira

7.03

Gerando os sonhos de Deus “Levantou-se Ana, e com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou abundantemente.” – 1Samuel 1.10 O texto acima fala de uma mulher chamada Ana que estava profundamente amargurada, por não poder gerar filhos. Sua esterilidade frustrava seu sonho de colocar em seus braços o fruto do seu ventre e fazia com que fosse alvo de constante humilhação. Muitas vezes olhamos e temos a sensação de estar contemplando na tela da nossa vida, uma terra seca e deserta, parece que a sequidão foi tomando conta de cada área, relacionamentos, finanças, saúde, tudo está deserto, tudo foi comprometido, nada do que fazemos dá certo, e parece não haver esperança. Mas a história de Ana dá uma virada de 180 graus, quando ela toma a única atitude que importa quando estamos em aflição; ela entrou na casa de Deus e ali levantou um clamor do profundo da sua alma e orou ao Senhor, e Deus a ouviu e gerou no seu ventre antes estéril um dos homens mais importantes da história do seu povo. Podemos ainda hoje entrar na presença de Deus e clamar por seu favor. Tenho certeza que ele pode transformar o deserto da sua vida em um jardim bem regado. Que Deus te abençoe.

06 07 08

Pr. João Junior

Sábado

8.03

O Deus de misericórdia

Jamais deixe de tentar acertar

“Teus caminhos, ó Deus, são santos... Tu és o Deus que realiza milagres...” – Salmo 77.13a e 14a

“Quando não houver caminho, mesmo sem amor, sem direção. A sós ninguém está sozinho. É caminhando que se faz o caminho...” – Enquanto houver sol, Titãs

No Salmo 77, o autor lembra o que Deus fez na sua vida e na do povo israelita. Por isso podia clamar a Ele por socorro, porque sabia que seria escutado. Recorda a atuação do Senhor na sua angústia (v. 2), na sua perturbação (v. 3 e 4), nas suas dúvidas (v. 7 a 9).

Existem momentos em nossa vida que a gente se vê completamente perdido. É como se a gente estivesse em uma bifurcação cheios de dúvidas: Qual o caminho seguir? Ir pra esquerda ou ir pra direita? Qual a decisão certa e qual a errada? Pior é que as incertezas nos paralisam e aí a gente não vai nem para um lado e nem para o outro. A gente simplesmente pára. A vontade de acertar é tão grande que faz maior ainda o medo de errar. O medo nos faz acreditar que estamos sozinhos em nossas decisões. Puro engano! Deus está com a gente sempre, e quer estar, principalmente, nos momentos de dúvidas e incertezas.Não tenha medo das decisões, nem tenha medo de errar, mas jamais deixe de tentar acertar! Deus nos deu a capacidade de seguir

05

MAR

Quantas vezes nós vivemos estas situações, a ponto de pensarmos que somos rejeitados, esquecidos por Deus, não objetos de seu amor e misericórdia. Mas tal como ele, felizmente, recordamos os feitos do Senhor, seus milagres, suas obras, seu braço forte, seu cuidado em toda e qualquer situação. A rememoração da atuação de Deus deve nos levar, tal como levou o salmista, a duas constatações: uma em forma de pergunta: “Que Deus é tão grande como o nosso Deus?” e a outra, em forma de afirmação: “Tu és o Deus que realiza milagres; mostras o teu poder entre os povos”. Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Março – Abril 2014 |

51


Você tem experimentado, assim, do Deus de misericórdia? Pr. Joel de Brito Soares

Crendo na glória de Deus

Domingo 9.03

“Não lhe falei que, se você cresse, veria a glória de Deus”. – João 11.40

Esperança depositada “É impossível que Deus minta.” – Hebreus 6.13-20

09 10 11 12 MAR

Uma pequena folha nas águas de um riacho chama atenção. A força das águas não conseguia arrastá-la. O curioso observava a pequena folha que parecia firme, apesar de não ver nada que a segurasse.Aproximouse e ao pegar a folha com a mão percebeu que o que a mantinha firme era uma teia de aranha presa a um galho.Assim como aquela folha, nossa fé precisa se manter firme quando vierem as dificuldades como medo, doença, aflição ou dor. Quando as correntezas da vida quiserem nos arrastar, que a esperança mantenha firme a nossa fé. Que ela nos sustente, assim como aquela teia de aranha quase invisível, mas forte o suficiente para segurar a folha. No momento da provação, que possamos estar conectados, ligados a Jesus Cristo, nosso Senhor, que é a fonte inesgotável de uma esperança indestrutivel. Resista, siga adiante. Nossa esperança não morre, pois está em Cristo e ele ressuscitou. Aleluia! Pr. Marcos Werton

Segunda-feira 10.03

Qual é a sua “deficiência”? “Ao aproximar-se Jesus de Jericó, um homem cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmola.” – Lucas 18.35 O texto fala de um homem chamado Bartimeu, cego, mendigo e que vivia de esmolas à beira do caminho para a cidade de Jericó. A boa fama de Jesus percorreu aquela região. Por onde Ele passasse, uma multidão o acompanhava. A notícia da chegada de Jesus motivou Bartimeu e ele não poderia deixar passar a oportunidade. Diante da sua dificuldade, tomou a mais importante decisão: chamou por Jesus. Algumas pessoas o repreenderam, mas ele insistiu e Jesus o atendeu. Imediatamente ele voltou a enxergar e se juntou ao grupo que acompanhava o Mestre. A insistência de Bartimeu pela cura e pela tentativa de sair daquela condição miserável é emocionante e nos fornece importantes lições. Hoje em dia há pessoas que se acomodam diante das adversidades e parecem preferir viver de favores. Ter alguma deficiência não é sinal de inferioridade, fraqueza, vergonha nem incapacidade. A bem da verdade, todos temos deficiências em alguma área da vida. Diante delas, sejam quais forem, chame por Jesus que Ele lhe ouvirá. Nunca duvide do que Deus é capaz de fazer. Pr. José Paulo Moura Antunes

52

Terça-feira 11.03

| Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Março – Abril 2014

Uma das experiências mais marcantes no ministério de Jesus aqui na terra foi, sem dúvida, a ressurreição do seu amigo Lázaro. Jesus amava tanto aquele homem que chorou ao ver seu amigo morto e também a tristeza de suas irmãs, agora desamparadas. Jesus confiava no seu Pai e sabia que Deus poderia fazer com que Lázaro voltasse à vida. Nessa certeza, Ele clamou e o Pai lhe respondeu. Lázaro voltou a viver. Existe uma música que virou sucesso no Brasil inteiro que diz: “Remove a minha pedra, me chama pelo nome, muda a minha história, ressuscita os meus sonhos…” É exatamente isso que Deus quer fazer em sua vida: manifestar em você a glória dele. Mudar a sua vida, trazer de volta os seus sonhos, dar um novo significado à sua existência. Se crer, você verá a glória de Deus em sua vida. Ainda há muitas coisas que Jesus pode e quer fazer por você. Creia! Confie que ele é capaz de fazer infinitamente mais, além daquilo que você venha a pedir ou imaginar. Ele quer o melhor para você e está de braços abertos para abençoá-lo. É preciso confiar! Pra.Tamar Souza

Quarta-feira 12.03

Como lidar com o que não vemos? “O fato essencial da existência é que esta confiança em Deus, esta fé, é o alicerce sólido que sustenta qualquer coisa que faça a vida digna de ser vivida. É pela fé que lidamos com o que não podemos ver.” - Hebreus 11.1 Aprendemos na Palavra que a fé é comprovada na ausência das realizações e dos milagres. O firme fundamento da fé é uma certeza quando não há evidência alguma. A falta de perspectiva na vida tem levado muita gente a não crer mais, a duvidar de suas escolhas e das verdades que povoam o coração. A comprovação da nossa fé acontece nos momentos que achamos que não conseguimos sentir a presença do Senhor no nosso caminhar, naqueles instantes que o milagre parece estar tão longe. A fé verdadeira não precisa de uma resposta imediata ao seu esforço. Não precisa de uma campanha de várias semanas ou uma corrente de vários dias, tudo com prazo e hora para começar e terminar porque há uma urgência até mesmo para manter a fé. Somos chamados para a fé da ausência, sem evidências, sem cheiros, sem cor, sem movimentos, mas uma fé viva, fiel e real. Jesus nos diz: “Felizes são aqueles que não viram e creram” (João 20.29b). Pr. Tiago Pego Gomes


Quinta-feira 13.03

Reanimar vidas “Seu amor me tem dado grande alegria e consolação, porque você, irmão, tem reanimado o coração dos santos.” – Filemom 7 Paulo escreve a Filemom, um fiel colaborador com quem sempre podia contar. Todos esbarramos, diariamente, com pessoas que vivem para reclamar. Quando vemos essa gente, a vontade é evitar, se esconder em um buraco, fugir, mas não fazemos isso e nosso dia está comprometido Graças a Deus existem pessoas alegres, otimistas, que põem a todos para cima. Filemom é amoroso. Ele alegrava e consolava Paulo com sua forma de viver e agir. Filemom é alguém com quem todos nós gostaríamos de encontrar em qualquer dia, principalmente em um dia mau. O cristão, sem necessidade de alienar-se do mundo, precisa ter atitude positiva diante da vida. Sua presença precisa ser desejada e prazerosa. Reanimar corações deve ser alvo de nossas vidas. Pr. Wander Gomes

Sexta-feira 14.03

Uma música para toda a vida! “Deem graças ao Senhor, porque ele é bom. O seu amor dura para sempre!” - Salmos 136.1 Todo este salmo relembra uma música antiga, mas muito própria para cantarolar o tempo todo, mesmo em nossos dias. Leia o Salmo 136, hoje, se puder. Ponha a música que achar melhor. Lutero e outros tantos fizeram isto, não faz mal. Aliás, será um conforto para você! Jesus confortou a muitos, quando os curou ou ajudou, mas nem todos o agradeceram por isto. A música lembra que Ele é bom. Isso nos faz crescer, pois nem sempre achamos que as coisas vão bem. Confie, permaneça nEle. Ele é bom, sim. Seja grato quando tudo parecer ótimo e também quando tudo for de mal a pior. Lute por dias melhores, mas seja grato pelos difíceis também, pois estão forjando seu caráter, atitudes e valores mais profundos. Deixe-o ser bom com você! Permita a Ele agir! Lembre que não há situação que mostre o fim de Seu amor – “dura para sempre”, lembra? Nossos olhos podem ficar cinzentos e enxergaremos mal a vida e a Deus, mas Ele… O seu amor dura para sempre! Dê graças! A música o ajudará a lembrar das verdades, mesmo quando tudo parecer cinzento. Faça sua parte e seja feliz de verdade! Pr. Armando Peixoto

Sábado 15.03

Coragem espiritual “Sejam praticantes da Palavra, e não apenas ouvintes, enganando vocês mesmos” - Tiago 1.22

O nono passo do Celebrando a Recuperação, que é um programa com base no que ensina a Bíblia e é destinado a pessoas que sofreram abusos ou abusaram de pessoas, sofreram violências ou trataram com violência e agressividade, ou desenvolveram compulsões e comportamentos destrutivos ou disfuncionais, tem a seguinte redação: “Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas sempre que possível, salvo quando fazê-lo significasse prejudicá-las ou a outrem”. Há uma distância enorme entre discurso e prática que precisa ser encurtada. Conhecer o evangelho, tanto quanto reconhecer que se precisa de ajuda, não basta. É preciso o passo da coragem de ser, de viver por meio desta palavra. Não basta apenas pedir perdão. Isto é sem duvida completamente necessário e parte de um processo de restauração. Porém, as reparações que este passo propõe funcionam como um reparador não apenas para a pessoa ferida, mas para quem feriu, devolvendo a dignidade e a integridade perdida. Claro que, em algumas situações, será melhor não remexer em determinadas feridas, como sugere o passo. Porém, acredite: pagar uma divida, devolver o que se roubou, restituir o tempo que se perdeu, ir até quem machucamos e fazer tais reparações é maravilhoso e libertador. Sem uma coragem básica que impulsione para a prática do passo, nada acontece. Está disposto (a) a viver nesta coragem?

13 14 15

Pr. Daniel Camaforte

Domingo 16.03

A Palavra se multiplica “E a palavra de Deus crescia e se multiplicava. E Barnabé e Saulo, havendo terminado aquele serviço, voltaram de Jerusalém, levando também consigo a João, que tinha por sobrenome Marcos.” - Atos 12.24-25

16 MAR

Por que Saulo de Tarso, depois apóstolo Paulo, ficou conhecido como o maior missionário da história da fé cristã? Certamente, não foi pelas suas treze cartas incluídas no rol de documentos do Novo Testamento. Desde sua conversão, Paulo dedicou sua vida a ser um discípulo de Jesus, e isto importava em que, sendo um seguidor de Jesus, ele gastasse sua vida fazendo outros discípulos, multiplicando, um a um, a mensagem do Evangelho da Graça de Nosso Senhor Jesus. Paulo gastou seus últimos 30 anos de vida viajando o mundo, pregando o Evangelho, fazendo discípulos, doutrinando igrejas, ensinando, exortando e para isto pagando o preço e sofrendo por amor do Evangelho as atribulações necessárias. Mas a consequência de sua total entrega e confiança no Pai das Luzes era que a Palavra de Deus crescia e se multiplicava. Precisamos hoje em dia, igualmente, nos dedicar à tarefa da pregação e discipulado pessoais, sermos multiplicadores da graça de Deus. Pr. Franco Albano Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Março – Abril 2014 |

53


Segunda-feira 17.03

Alicerce “Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.” - Mateus 7.24-25

17 18 19

A nossa vida é muito parecida com a construção de uma casa. Quando construímos uma casa, a primeira coisa e mais importante de todas é o alicerce. O alicerce define quantos andares a casa pode ter e qual a resistência que ela terá. Vivemos pensando o que queremos construir, mas não pensamos muito em cima do que iremos construir. Algumas pessoas colocam como alicerces o trabalho, o dinheiro, a família, o prazer e outras tantas coisas. O problema é que todas essas coisas mudam constantemente. Podemos perder tudo de uma hora para outra. Se o alicerce da nossa vida for algo passageiro, mais cedo ou mais tarde a casa vai cair. Não precisamos estar sujeitos às circunstâncias da vida. Existe um alicerce que é inabalável. Jesus nos garante que se basearmos a nossa vida em SUAS palavras, pode vir o que vier, a nossa casa permanecerá de pé. Pr. Miquéias Lima

Terça-feira

18.03

20 É hora de recomeçar que esperar, se podemos começar tudo de novo 21 “Por agora mesmo?” - Quando o sol bater na janela do teu quarto – Legião Urbana

MAR

Recomeçar é sempre muito difícil, ainda mais se for depois da milésima tentativa. Muitas vezes parece que insistir é a pior opção. Depois vem o medo de tentar, e recomeçar vai ficando cada vez mais difícil. Mas recomeçar é uma questão de atitude. Atitude de acreditar quando ninguém mais acredita. Ter a convicção de que recomeçar é a chance de se fazer diferente o que deu errado. É verdade também que é muito frustrante tentar e não ver resultados, tentar e não ver nada mudar. Mas não podemos viver por aquilo que vemos e são essas derrotas que nos levam à vitória. Já ouvi dizer que o verdadeiro vencedor é aquele que sabe perder. No reino de Deus é assim: muitas vezes pra ganhar temos que aprender a perder. A hora de recomeçar é agora. Hoje é o melhor momento. Talvez o medo da frustração tenha enfraquecido a sua fé, mas mesmo que a sua fé esteja pequena nesse momento, o sol irá bater na janela do seu quarto lembrando você que o caminho é um só: Recomeçar. Pr. Gustavo Legal

Quarta-feira

54

19.03

guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever do homem”. – Eclesiastes 12.12b O Homem acreditou que resolver suas questões existenciais era uma questão de tempo, mas, milhares de anos se passaram e quando pensamos estar alcançando as respostas tão almejadas, boom!!!, voltamos ao primeiro capítulo. Mudam os personagens, o figurino, o teatro, mas a história é a mesma. Não há nada de novo. A ciência mesmo que sem palavras nos prometeu colocar um ponto final nas mazelas humanas, fim das diferenças sociais e raciais, trazendo prosperidade, longevidade e felicidade. O ateísmo em ascensão não levou em conta que o senso de autopreservação e eternidade compõem o DNA humano. Conseguimos correr a mais de 300km/h, conseguimos voar, alcaançamos progressos extraordinários na medicina, mas tudo isso só nos levou mais rápido para longe do sentido real da vida. Salomão, depois de percorrer todas as estradas em busca do sentido da vida, chega esgotado e frustrado e finalmente reconhece que o sentido da vida é Deus. A alma humana deseja encontrar-se com o seu criador, só então ela pode descansar. Pr. João Junior

Quinta-feira

20.03

Arrancando os olhos “Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno.” - Mateus 5.29 A capacidade de vermos é muito importante em nossa vida. Só damos valor à visão, talvez, quando ela nos começa a faltar ou falta mesmo. Como, então, entender o versículo que encima esta reflexão? Leia o contexto (Mateus 5.27-30). As comparações utilizadas por Jesus Cristo são plenas de significado. Quem arrancará seu próprio olho? O Senhor queria que entendêssemos que arrancar o olho está em sentido figurado. Os olhos podem nos causar problemas ao nos levar para armadilhas. Hoje, a mídia nos afeta de várias maneiras: pornografia, imagens provocativas, violência, transmitidas sem qualquer pudor ou vergonha através da TV, internet, cinema. O que vemos fica mais fortemente gravado em nossa mente, em nosso coração. Como isso pode ser evitado? Jó fez um acordo com os seus olhos (Jó 31.1-4). Figuradamente, Jó os arrancou. Ele evitava concupiscência (1João 2.16). Será que você está precisando arrancar seus olhos? Lembre-se de que Jó concluiu que Deus vê todos os nossos caminhos e considera cada um de nossos passos. Pr. Joel de Brito Soares

Sexta-feira

21.03

O sentido real da vida

Discipulado

“De tudo que se tem ouvido a suma é: Teme a Deus e

“Vão e façam discípulos de todas as nações…” - Mateus 28.17-20

| Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Março – Abril 2014


Não podemos esquecer que, se queremos seguir na jornada da fé, é fundamental ser e fazer discipulos. O discipulado é a bênção de alguém ministrando a vida de Cristo a nós. Discipular é compartilhar a vida de Jesus e multiplicar essa vida em outras pessoas, ensinando-as a guardar tudo que ele ordenou. Lembro-me do lema de uma escola em Fortaleza, no Ceará, minha querida cidade: “Caráter conta”. Essa expressão aparece em todo o material da escola. E tem sido importante lembrar aos alunos e funcionários o valor do caráter. Como consequência da valorização do caráter, por exemplo, há anos a escola não encontra os banheiros riscados ou chicletes nas cadeiras. Precisamos ter o caráter modificado dia a dia pelo poder da palavra de Deus. E uma das maneiras para que essa modificação aconteça é através do discipulado, pois ele é cura e proteção para nossa vida. Que durante o dia você lembre da importância de ser um discípulo e também um discipulador. E certamente a jornada da fé será apaixonante. Pr. Marcos Werton

Sábado

22.03

A lista é grande. É bem verdade que tudo isso citado anteriormente é muito bom quando conquistado de maneira saudável e com equilíbrio. No entanto, Jesus nos ensina algo diferente sobre a felicidade. Ele diz que ela se manifesta de maneira mais intensa quando estamos dispostos a dar. Nutrir em nós um espírito de doação é o segredo de tanta felicidade. O egoísmo e a avareza são nutridos por pessoas que se tornam muito infelizes. É preciso pensar nos outros e não somente focar nossa vida em nós mesmos. A felicidade do outro acaba sendo também a nossa felicidade. O bem-estar do outro é o nosso bem-estar. Ouço muitas pessoas dizerem que não são felizes, que estão deprimidas e não veem sentido na vida. Se esse é o seu caso, comece a dar aos outros alguma coisa: um pouco do seu tempo, do seu dinheiro, da sua atenção, do seu carinho, da sua companhia. Estenda a mão a alguém que está necessitado. Dê comida ao faminto, dê seu sorriso e alegria àquele que está triste. Você verá como a felicidade brotará no seu coração. Dê um pouco de você. Sempre existirá alguém ao seu lado precisando de você. Siga o exemplo do mestre Jesus e seja feliz!

O poder da oração

Pra. Tamar Souza

“Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para ti” - 2Crônicas 20.12

Segunda-feira

O texto narra um acontecimento envolvendo o rei Josafá, o quarto rei de Judá, que sucedeu o seu pai, o rei Asa, quando tinha 35 anos, e reinou durante 25 anos (873 a 849 a.C.). Informantes trouxeram a notícia de que o exército moabita tinha convencido o exército amonita a lutar contra Judá. Não satisfeitos, recrutaram ainda alguns soldados sírios e idumeus, formando um enorme contingente disposto a invadir o reino de Josafá, que ficou alarmado com a notícia. Há muitos que, diante do medo, choram, se apavoram, se acovardam. Mas Josafá tomou a decisão correta: decidiu consultar o Senhor e proclamou um jejum em todo o reino de Judá. Como consequência, o Senhor deu a vitória diante dos terríveis inimigos. O rei fez uma das orações mais lindas da Bíblia. Todos os moradores, homens, mulheres, crianças (até as de colo), estavam ali em pé, diante do Senhor, em oração. A oração move o coração de Deus em nosso favor. A oração impede o acesso de inimigos à nossa vida e família. Você está enfrentando batalhas e não sabe o que fazer? Dobre os seus joelhos e creia no poder da oração. Pr. José Paulo Moura Antunes

Domingo

23.03

22 24.03

Correndo para o alvo “…mas olhando para o alvo, para onde Deus nos chama, para Jesus. Estou correndo e não vou voltar atrás.” - Filipenses 3.14 Li uma entrevista feita com um homem que praticava andar numa corda bamba e uma de suas respostas ao entrevistador foi que “o jeito de andar numa corda bamba é manter os olhos no alvo, nunca olhando para baixo, nem para trás”. Podemos aplicar essa resposta a nossa vida cristã porque para andar com Jesus é preciso fixar nossos olhos no alvo. A vitória de Jesus está nos esperando quando Ele voltar. Não é olhando para o chão, que representa nossas falhas, nem para o que ficou para trás, que são as nossas realizações. O nosso alvo da caminhada cristã é continuar andando em direção a Jesus até encontrá-lo no céu. Peçamos ao Senhor que nos ajude a fixar nossos olhos naquilo que Ele quer que sejamos e não no que temos feito. Querido (a), assim como o Apóstolo Paulo, continue correndo em direção a Jesus e nunca volte atrás. Anseie pelo dia quando o Senhor nos chamará pelo nome e andará conosco de mãos dadas.

24 25 MAR

Pr. Tiago Pego Gomes

Terça-feira

25.03

A felicidade bate à porta

Autoridade

“Há maior felicidade em dar do que em receber.” - Atos 20.35

“Por isso, mesmo tendo em Cristo plena liberdade para mandar que você cumpra o seu dever, prefiro fazer um apelo com base no amor. Eu, Paulo, já velho, e agora também prisioneiro de Cristo Jesus, apelo em favor de Onésimo, que gerei enquanto estava preso.” – Filemom 8-10

Várias vezes já ouvi essa pergunta: “O que lhe traz felicidade?” As respostas são as mais variadas possíveis: saúde, família, dinheiro, viagens, amor etc.

23

Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Março – Abril 2014 |

55


Paulo estava por causa da pregação do Evangelho. Fizera numerosas viagens pelo Oriente Médio e Europa. Todas para falar de Jesus Cristo. Seu ministério era conhecido de todos os cristãos de seu tempo. Paulo foi tão eficiente que detratores atuais dizem que ele inventou o cristianismo. Paulo era respeitado, tinha autoridade legítima, vinda diretamente de Deus. Na carta que envia a Filemom, Paulo tem um pedido a fazer ao amigo. Em vez de pedir, poderia mandar e Filemom obedeceria, mas prefere apelar “com base no amor”. Atitude muito diferente das que vemos e tomamos no dia-a-dia. O patrão vocifera com seus funcionários, empregados domésticos são maltratados e prestadores de serviço em restaurantes e outros estabelecimentos co merciais estão sujeitos ao destempero de gente sem educação. Há várias formas de se exercer autoridade, a com base no amor é a mais eficaz. Quem usa autoridade com grosseria já a perdeu há muito tempo. Pr. Wander Gomes

26

Quarta-feira

26.03

27 Fique um pouco mais! 28 29 MAR

“Os discípulos voltaram para casa.” - João 20.10 Mesmo os pequenos textos da Bíblia contêm grandes lições! A narrativa da ressurreição, segundo João, mostra ele e Pedro, rápidos e fortes para chegar ao sepulcro, relativamente ousados para entrar no local e fiéis o suficiente para crer na ressurreição, mesmo sem compreendê-la. Ótimo! Quem sabe essa é sua situação: um crente vigoroso em Cristo, andando pela fé, corajoso, ágil em cumprir a vontade de Deus! Mas… está pronto a voltar para casa, para o isolamento, a tristeza, a desilusão, a apatia ministerial… sobretudo, voltar e deixar de experimentar a presença reveladora de Jesus. Sim, pois a frágil Maria Madalena, que não ganhou a corrida até o local, não é citada entrando logo no sepulcro, tampouco mostra crença na ressurreição. Quem sabe chorando o roubo do corpo de seu mestre… A questão é: só ela vê Jesus nos versos seguintes. Os discípulos voltaram para casa. Ela permaneceu ali chorando, na dor, na desilusão, na circunstância contrária… Ela vê Jesus. Não volte atrás! Jesus está perto. Clame um pouco mais. Persevere! A história só acaba com o ponto final dEle. Faça sua parte e seja feliz de verdade! Pr. Armando Peixoto

Acredito que a saúde espiritual está completamente associada a uma saúde emocional, a um equilíbrio básico das emoções, a uma expressão do que Deus está fazendo de forma sobrenatural no interior de forma invisível, mas que se manifesta na vida das pessoas de forma completamente visível, no testemunho vivo dos que estão experimentando a graça de Deus. O décimo passo do Celebrando a Recuperação, que é um programa com base no que ensina a Bíblia e é destinado a pessoas que sofreram abusos ou abusaram de pessoas, sofreram violências ou trataram com violência e agressividade, ou desenvolveram compulsões e comportamentos destrutivos ou disfuncionais, tem a seguinte redação: “Continuamos a fazer nosso inventario moral e quando estávamos errados, o admitíamos prontamente”. Ora, o evangelho tem uma dimensão moral que é constitutiva do que afirma, lembrando que ética pode ser definida como o exame sobre o que é ou sobre o que seja correto. Já a moral pode ser entendida como o quanto aplico esta ética que afirmo ter na vida real. Por isso é que dizemos que tal pessoa pode até ter um discurso bonito, mas não tem moral. Com toda a certeza, o autoexame deste inventário moral diário que propõe este passo possibilita uma coerência entre discurso e vida que produz dignidade e integridade todos os dias, resultando em equilíbrio, em graça para todas as dimensões. Já se autoexaminou hoje? Pr. Daniel Camaforte

Sexta-feira

28.03

Pregando em casa “E Paulo ficou dois anos inteiros na sua própria habitação que alugara e recebia todos quantos vinham vê- lo, pregando o Reino de Deus e ensinando com toda a liberdade as coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum.” - Atos 28.30-31 Em tempos de Mensalão, voltou à temática a prisão domiciliar. Interessante saber que o livro de Atos termina justamente com o relato dos dois anos da prisão domiciliar de Paulo em Roma. Mesmo preso, a Bíblia nos ensina que Paulo aproveitou esta oportunidade para pregar o Reino de Deus e ensinar as coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum. Hoje desfrutamos da mesma liberdade de Paulo para anunciar o Reino de Deus e a salvação e o senhorio de Jesus Cristo. O que nos falta? Em tempo e fora de tempo, Paulo anunciava a Jesus. E ele mesmo pode testificar que muitos da guarda e da casa de César vieram à fé. Basta que nos disponhamos a abrir nossos corações e nossos lares, a nos relacionar com aqueles que ainda não conhecem a Jesus, e a anunciar-lhes o Reino de Deus e o seu Cristo. Pr. Franco Albano

Quinta-feira

27.03

Saúde emocional e saúde espiritual “Que todo o vosso corpo, e alma e espírito sejam preservados irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” - 1Tessalonicenses 5.23b

56

| Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Março – Abril 2014

Sábado

29.03

Ritmo “E haja luminares nos céus para fazerem separação entre dia e noite, e entre as estações do ano.” - Gênesis 1.14


“E Deus abençoou o sétimo dia e o santificou, porque nesse dia descansou de toda a sua obra” - Gênesis 2.2. Deus, quando criou todas as coisas, fez tudo perfeito. Ele criou o mundo com um ritmo, e é o ritmo que faz a diferença entre um som insuportável e uma música maravilhosa. O ritmo organiza o som, mostra onde uma nota deve começar e onde deve parar. Organiza um som caótico em uma harmonia perfeita. Assim Deus fez com nossa vida. Os calendários que hoje temos são apenas sistematizações de algo que Deus criou, das pausas que são necessárias para dar ritmo a vida. Precisamos de cada fim de ano, de cada fim de semana, enfim, de cada pausa e cada recomeço para que possamos contemplar tudo aquilo que foi feito, repensar todas as atitudes, respirar fundo e mergulharmos mais uma vez no futuro desconhecido que construiremos juntos com o nosso Deus. Não se deixe guiar pelo ritmo louco desse mundo, mas submeta-se ao ritmo cadenciado e maravilhoso de Deus. Que a sua vida seja uma canção linda e cativante, escrita e dirigida pelo criador do universo. Pr. Miquéias Lima

Domingo

30.03

Vontade de desistir “Porque o Senhor DEUS me ajuda...” - Isaías 50.7 A frase “não desista” é uma das frases que mais deveria nos motivar. Temos muitos sonhos e ideais, e o objetivo é que se realize, pelo menos, a maioria deles. Para que estes projetos de vida deem certo, nós dependemos da ajuda de Deus. Sem a Sua orientação e força, dificilmente conseguiremos chegar ao objetivo final. Dependemos de Deus porque só ele pode nos ajudar a vencer nosso maior inimigo: Nós mesmos! A gente se sabota o tempo todo. Ainda nos deixamos levar pelas circunstâncias, pelos sentimentos ingênuos, pelos caminhos mais curtos. E essa sabotagem nos faz andar em circulo até que nos vejamos exatamente no mesmo lugar. Sabe qual é a vontade que dá nesses momentos? A vontade de desistir! É por isso que precisamos da ajuda de Deus. Ele nos faz lembrar que podemos alcançar nossos ideais se permitirmos que a vontade dele prevaleça: a de não nos deixar desistir! Pr. Gustavo Legal

Segunda-feira

31.03

A verdade da vida “Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente.” - Tito 2.11,12 Como é importante fazermos escolhas certas na vida, infelizmente, reagimos às provocações, em vez de

agirmos baseados naquilo que somos de fato. Bronnie Ware, que trabalhava com pessoas em estado terminal, escreveu um artigo intitulado “Os cinco principais arrependimentos de pacientes terminais”, que são: 1- Eu gostaria de ter tido coragem de viver uma vida fiel a mim mesmo, e não a vida que os outros esperavam de mim; 2- Eu gostaria de não ter trabalhado tanto; 3- Eu gostaria de ter tido coragem de expressar meus sentimentos; 4Eu gostaria de ter permanecido em contato com meus amigos; 5. Eu gostaria de ter me deixado ser mais feliz. É impressionante como a morte descomplica a vida, ficamos correndo e brigando por coisas que no final não fazem qualquer diferença. Deus já revelou seu amor e graça através do seu filho Jesus para que vivamos, sensata, justa e piedosamente fazendo escolhas das quais não nos arrependeremos. Que Deus nos ajude. Pr. João Junior

Terça-feira

1.04

O retorno de Jesus Cristo “Que todo o espírito, a alma e o corpo de vocês sejam preservados irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” - 1Tessalonicenses 5.23b O apóstolo Paulo tinha uma certeza: Jesus voltará. A primeira carta aos tessalonicenses enfatiza isso. Cada capítulo menciona o fato em pelo menos um versículo. 1º) Aguardamos dos céus a seu Filho, que foi ressurreto, por Deus, dos mortos e por isso estamos livres da ira futura (1.10); 2º) Paulo diz também que poderá exultar por ocasião da segunda vinda de Jesus Cristo (em 2.19), por causa dos frutos (os tessalonicenses convertidos) que apresentará como esperança, alegria e coroa, tendo em vista a pregação do Evangelho por ele realizada; 3º) No final de sua oração em favor dos crentes de Tessalônica (3.13), o apóstolo enfatiza a necessidade da santidade diante de Deus. Precisamos estar preparados para a segunda vinda do Senhor Jesus Cristo, daí a recomendação de santificação completa de nossa vida (5.23). Para isso é necessário crescer espiritualmente, aumentar no amor uns para com os outros, até o ponto de amar a todos, inclusive os que nos perseguem. Tudo isto para que estejamos firmes quando Ele voltar; 4º) No capítulo 4, versos 13-18, ele fala da situação dos que morreram em Cristo, por ocasião da sua segunda vinda.

30 31 01 02 MAR ABR

São palavras de consolação e ânimo em nossa caminhada na fé cristã. Pr. Joel de Brito Soares

Quarta-feira 2.04

Compromisso “Aproximem-se de Deus, e ele se aproximará de vocês!” - Tiago 4.8 Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Março – Abril 2014 |

57


Se não assumirmos um genuíno compromisso com Jesus, não resistiremos muito tempo em face daquilo que o inimigo de Deus tem preparado contra nós e nossa família. Fé é muito mais que pensamento positivo ou emoção. É uma decisão racional e emocional de assumir um compromisso com Cristo. É o compromisso que nos mantém firmes num propósito quando outros são levados pelo vento. O compromisso nos dá convicção de quem somos e a quem pertencemos e para onde vamos. Não avançamos sem um compromisso. Queremos ver nossa família restaurada, mas precisamos de compromisso com cada um de seus membros. Queremos ver nossa fé fortalecida, mas precisamos de compromisso com a oração, a leitura e vida de rendição com Deus. Compromissos secretos não se sustentam tanto quanto compromissos públicos. Compartilhe com seus pais, discipualdor(a), seu amigo para que esses ou outros o ajudem a chegar lá em nome de Jesus. Pr. Marcos Werton

Nele não há imperfeição e nele está todo o poder e toda a sabedoria. Entregar a nossa vida a ele é a garantia de que teremos uma vida segura, mesmo em meio aos perigos e lutas que esse mundo nos oferece. Muitas vezes é difícil entender por que passamos por crises, sofrimentos e decepções. Por que Deus, que é perfeito e amor, permite tanta desgraça e tantos reveses na vida? É muito complicado responder a tal pergunta, são mistérios que não conseguimos alcançar, mas a certeza de que podemos confiar no seu poder, no seu amor e na sua ajuda, nos dá ânimo para viver. Nada em nossa vida acontece por acaso e precisamos aprender a tirar lições preciosas quando o sofrimento vem. Podemos crer que o Deus que fez a terra com o seu infinito poder, há de manifestar o mesmo poder sobre nós, livrando nossas vidas do mal e enxugando todas as nossas lágrimas. Ele firmou o mundo com sua sabedoria e há de sempre assegurar os nossos passos e nos fazer andar por caminhos seguros. Amém! Prª Tamar Souza

Quinta-feira

03 04 05 06 ABR

3.04

Espere pelo Senhor “Até quando, Senhor, clamarei por socorro, sem que tu ouças? Até quando gritarei a ti: “Violência!” sem que tragas salvação?” - Habacuque 1.2 Deus chamou o profeta Habacuque em um momento que o povo de Israel precisava de uma repreensão clara, mas principalmente de abraço e de acolhimento. O profeta sentia-se perplexo e confuso porque pecados como a contenda, a corrupção social, a iniquidade e a apostasia dominavam a sociedade e, segundo ele, Deus não atendia às suas orações. O povo estava colhendo o que tinha plantado e o resultado foi o pior possível: silêncio. Habacuque apresenta suas queixas diretamente a Deus, que sempre age no momento certo e que tem o controle absoluto sobre todas as coisas. Deus sempre está pronto a nos ouvir e a atender às nossas orações, mas os pecados que cometemos nos separam dEle e faz com que Ele não nos ouça (Is 59.1-3). O silêncio de Deus sempre é terapêutico, restaurador e estratégico. Ele nos conhece, nunca falha e age no momento adequado. Depois de um tempo de vigília e expectativa, Deus falou com o profeta. Não vale a pena contender contra o Senhor. Ele sempre tem a razão. Espere em Deus que no tempo certo agirá.

Sábado

5.04

Valorize o descanso “No sétimo dia, Deus descansou de toda a sua obra. Deus abençoou o sétimo dia, fazendo dele um dia santificado, porque foi o dia em que ele descansou da sua obra, de toda a criação, que ele havia feito.” - Gênesis 2.3-4 O descanso não é simplesmente uma opção. É uma necessidade. É essencial que se consiga parar com as atividades normais do dia-a-dia e relaxar. Quando descansamos não estamos apenas “recarregando” as forças físicas, emocionais, mentais. Descansar também é um renovo espiritual. Quando descansamos entregamos a Deus as ansiedades, as necessidades e afirmamos nossa confiança e total dependência para com Ele. Ao pararmos é como se estivéssemos dizendo para Deus: Senhor, eu sei que o mundo continua girando sem que eu me esforce para isso. Sei que não sou eu quem está no controle. Tu és Deus, e eu não. Então, aproveite um tempo de férias e desfrute de um precioso tempo de descanso em família e valorize a importância do descanso para renovar as forças, a inspiração e o ânimo para um ano novo de muitas conquistas. Descanse o seu coração no Senhor. Pr. Tiago Pego Gomes

Pr. José Paulo Moura Antunes.

Sexta-feira

4.04

Deus é o criador “Foi Deus quem fez a terra com o seu poder, firmou o mundo com a sua sabedoria…” - Jeremias 51.15 Como é bom saber que temos um Deus que nos ama, e que também é nosso criador e sustentador. Nenhum deus é como o Deus verdadeiro que criou os céus e a terra e tudo o que neles existe. Inclusive, criou a você e a mim.

58

| Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Janeiro – Fevereiro 2014

Domingo

6.04

Confiança “Por isso, mesmo tendo em Cristo plena liberdade para mandar que você cumpra o seu dever, prefiro fazer um apelo com base no amor. Eu, Paulo, já velho, e agora também prisioneiro de Cristo Jesus, apelo em favor de Onésimo, que gerei enquanto estava preso.” – Filemom 8-10 Não sabemos muito sobre Onésimo. Os comentaristas, em sua maioria, concordam que ele era escravo de


Filemom, roubou-o, fugiu e, em Roma, sob circunstâncias desconhecidas, encontrou-se com Paulo. Aceitou a Jesus Cristo e se tornou auxiliar precioso de Paulo. Onésimo era escravo de Filemom. A coisa certa a fazer era devolvê-lo. Soa estranha a nós, hoje, a decisão de Paulo, mas lembremo-nos que o modo de produção da sociedade da época era o escravo. No Império Romano havia milhões de escravos. A atitude de Paulo não é difícil de entender, mas a de Onésimo, sim. O dono de escravo poderia fazer com seu serviçal o que bem entendesse. Até matá-lo crucificado. Havia, também, torturas inimagináveis que poderiam ser infligidas ao escravo, principalmente o ladrão. Paulo confiava que Filemom nada faria contra Onésimo. Onésimo confiava em Paulo e, primeiramente, em Deus. Estava certo que tudo o que acontecesse com ele seria produto da vontade de Deus. É difícil confiar assim, sob o risco da própria vida. Pr. Wander Gomes

Segunda-feira

7.04

como esta criança. Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, desde agora e para sempre.” - Salmo 131 Gosto das madrugadas solitárias em casa, quando todos estão dormindo. Há um silêncio raro que durante o dia não pode ser experimentado. Como Deus fala no silêncio! As muitas vozes, quantas vezes, nada têm a dizer! Assim, esta comunhão com Deus que é doce e pura, pode ser experimentada. Saber e reconhecer a presença de Deus põe os argumentos da intelectualidade no chão. Assim, o décimo primeiro passo do Celebrando a Recuperação, que é um programa com base no que ensina a Bíblia e é destinado a pessoas que sofreram abusos ou abusaram de pessoas, sofreram violências ou trataram com violência e agressividade, ou desenvolveram compulsões e comportamentos destrutivos ou disfuncionais, tem a seguinte redação: “Procuramos através da prece e da meditação, melhorar nosso contato com Deus, rogando apenas sua vontade em relação a nós e forças para realizar essa vontade. Então, que tal largar tudo o que você estiver fazendo agora e falar com Deus? Pr. Daniel Camaforte

07

Mais importante que o milagre

Quarta-feira

“Então subiu novamente, partiu o pão e comeu. Depois, continuou a falar até o amanhecer e foi embora.” - Atos 20.11

Pregando o evangelho

08

Este texto é um problema para nosso impulso e ansiedade por milagres e ações de Deus na nossa vida. Queremos ver algo. Algo palpável. Mas a Bíblia mostra uma contramão que deve nos ensinar algo.

“Tendo eles, pois, testificado e falado a palavra do Senhor, voltaram para Jerusalém e, em muitas aldeias dos samaritanos, anunciaram o evangelho.” - Atos 8.25

09

No verso 10, Paulo, usado por Deus, ressuscita um jovem chamado Êutico. Pregando até a meia-noite, o jovem cai da janela, mas está no meio de um lindo avivamento e Deus o traz de volta à vida. De forma impressionante, o povo volta a ouvir a mensagem. Até o amanhecer. O milagre é o apêndice do texto. Maravilhoso, mas só um evento. A história é da sede de Deus. A narrativa é de um povo que ansiava por Deus. O importante é a paixão com que ouviam a mensagem. Estavam loucos pela vida de Deus, não por suas próprias vidas. O que é mais importante que o milagre? Bem, para Deus é nossa paixão, devoção, anseio… por sua amizade, sua voz, sua vontade. E para você, o que é mais importante? A bênção de Deus ou o Deus de toda bênção? Decida, hoje, deixar tudo para trás, a fim de abraçar Jesus com todas as forças! Faça sua parte e seja feliz de verdade! Pr. Armando Peixoto

Terça-feira

8.04

Contemplação e quietude “Senhor, o meu coração não é orgulhoso e os meus olhos não são arrogantes. Não me envolvo com coisas grandiosas nem maravilhosas demais para mim. Antes, fiz sossegar a minha alma e sou como uma criança recém-amamentada por sua mãe e a minha alma é

9.04

Indissociáveis são as duas marcas do livro de Atos: o batismo no Espírito Santo e a pregação do Evangelho pelos discípulos. Não há razão em confessarmos a Jesus e recebermos o Espírito Santo senão para logo em seguida anunciarmos que somente pelo Seu Santo Nome podemos ser salvos de nossos próprios pecados. O poder de Deus, manifesto em Cristo nas nossas vidas, que faz tudo novo a cada dia, tem uma força tal que nos move em direção aos sem esperança para lhes anunciar com autoridade esta mesma esperança, que assim se faz nova a cada dia. Assim a igreja do primeiro século prosperava: cada novo cristão, transformado pelo poder de Deus, anunciava com poder e graça a simples mensagem de salvação: Deus se tornou homem e se fez pecado para que, morrendo por nós e ressuscitando ao terceiro dia, pudéssemos ser salvos da condenação para a vida eterna! Aleluia! Agora, cheios dessa viva e nova esperança, vivemos uma vida transformada e nova, e anunciamos esta verdade a todos quanto encontramos, todos os dias.

10 ABR

Pr. Franco Albano

Quinta-feira

10.04

Andando sobre as águas “Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas. E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Janeiro – Fevereiro 2014 |

59


barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me! E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?” - Mateus 14.28-31 Essa história se repete em nossas vidas. Fazemos planos somente em cima do que seremos capazes de concretizar e não nos aventuramos a sair do barco. Se decidimos sair, ao menor sinal de ventania e agitação começamos a duvidar e afundamos, também. Precisamos crer, como discípulos de Jesus, que podemos ser iguais ao nosso mestre. Que podemos fazer os mesmos feitos do nosso mestre. Porque é o próprio Jesus que nos capacita e opera essas maravilhas em nós. Precisamos dar passos de fé. Não nos conformar com a mediocridade. Não nos entregar a pecados que têm nos atormentado, talvez, durante a vida toda. O mesmo poder que ressuscitou Jesus dentre os mortos é o poder que nos traz a possibilidade de sermos santos como Jesus e fazermos o que Jesus fez. Vamos andar sobre as águas! Pr. Miquéias Lima

11

Sexta-feira

12

Quando nos falta a fé nos resta a humildade

13 14 ABR

11.04

“E logo o pai do menino, clamando, com lágrimas, disse: Eu creio, Senhor! ajuda a minha incredulidade.” - Marcos 9.24 Quando perdemos a fé nos resta apenas a humildade de reconhecermos que não acreditamos mais. Por esta razão, é melhor a humildade do que viver fingindo acreditar. Mesmo sem fé é possível ir à presença de Deus, por meio da humildade, e dizer: “Me ajuda, eu não consigo mais acreditar!” É nessa hora que Deus honra quem se humilha, pois só a verdade liberta. Algumas vezes seremos afligidos pela incredulidade e precisamos estar preparados para esse momento – todo mundo passou ou passará por isso. Mas, quando esse momento chegar, lembre-se de tudo que você já viu e ouviu Deus fazer na história, pois Ele continua sendo o Senhor dela. Não perca seu tempo reclamando por aquilo que você ainda não viu acontecer, mas tenha humildade para esperar o tempo certo para agir e ver Deus no controle de suas ações. Talvez sua vida hoje esteja afundada nas incertezas e por isso você se tornou uma pessoa insegura e se vê incapaz de tomar uma decisão de fé. Abra o seu coração para Deus e permita que Ele lhe ensine novamente a acreditar através da humildade. Pr. Gustavo Legal

Sábado

12.04

A terra da nossa história “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.” - Gálatas 6.7

60

| Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Janeiro – Fevereiro 2014

Existe um princípio estabelecido por Deus que não pode ser mudado. Tudo que fazemos, sejam coisas boas ou ruins, são como sementes que lançamos na terra da nossa história e a lei da plantação é essa: você joga uma pequena semente, esta brota e cresce e se torna uma árvore e dá muitos frutos. Nada, absolutamente nada, fica encoberto aos olhos de Deus, precisamos cultivar sementes boas para que no tempo devido possamos fazer uma boa colheita. Talvez, hoje, pelas circunstâncias da vida, você esteja pensando em vingança, em mentir, em desistir, em odiar, mas se você lançar estas sementes, com certeza, irá colher abundantemente de toda esta desgraça. Você pode vencer o mal com o bem, pode plantar o amor, o perdão, a fidelidade, a verdade, a justiça e, com certeza, no tempo devido, Deus irá honrá-lo e você irá prosperar e sua vida se encherá da graça de Deus. Pr. João Junior

Domingo

13.04

Alívio para a alma “Quando a ansiedade já me dominava no íntimo, o teu consolo trouxe alívio à minha alma.” - Salmo 94.19 Vamos refletir um pouco a respeito da oração. O que é orar? Para muitas pessoas é recitar algumas frases decoradas. Isto não é oração! Oração, de fato, significa voltar-se para Deus, como uma criança se volta para o pai. Orar significa contar a Deus todos os nossos sofrimentos, necessidades e preocupações, podendo estar certos de que Ele escutará e, segundo seu conhecimento do que é bom para nós, responderá. Deus fala conosco através da Bíblia e deseja que falemos com Ele por meio da oração. Deus é amor! O fato dEle nos ouvir já é prova suficiente. Exemplo disso: o pedido do malfeitor a Jesus Cristo no Calvário (Lucas 23.42-43). Aquela oração foi a salvação para ele. E, ainda hoje, todos que clamarem ao Senhor pedindo graça, misericórdia, salvação, certamente serão ouvidos. Ele ouve a todos. Nenhum dos nossos pensamentos escapa à sua atenção. Pr. Joel de Brito Soares

Segunda-feira

14.04

Coragem “Não tema, pois estou com você.” - Isaías 41.10 A história está cheia de homens e mulheres que mudaram conceitos, desafiando tradições, que repreenderam governos e cumpriram a missão. Fizeram isso não porque queriam a glória para si mesmos, mas para ver a vida de milhares de pessoas sendo transformadas pelo doce e poderoso nome de Jesus. Pessoas de coragem não têm apenas atos de bravura, mas uma conduta constante de ousadia que os caracteriza. Isso os faz ser diferenciados pela graça e pela misericórdia de Deus. Como não nos lembrarmos de Jesus; de Estêvão, que não se calou


enquanto estava sendo apredejado; de Paulo, que testemunhara sobre a ressurreição de Jesus, mesmo diante do governo romano. Que no dia de hoje você possa ter coragem para exercer a ética no seu trabalho, na sua escola, faculdade e igreja. Para que o nome de Jesus seja conhecido por aqueles que estão tão perto de você e a glória de Deus seja manifesta em suas vidas. Que seu dia seja abençoado e abençoador. Pr. Marcos Werton

Terça-feira

15.04

As misericórdias do Senhor “Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade!” - Lamentações 3.22-23 Misericórdia significa compaixão intensa pela miséria do outro. É o mesmo que ter empatia e colocar-se no lugar da outra pessoa. A misericórdia de Deus é eterna, ilimitada e curadora. Ela é direcionada a todos, indiscriminadamente. É com base na misericórdia do Senhor que devemos ser misericordiosos, também. Não podemos fazer acepção de pessoas, pois o Senhor, em nosso lugar, não faria. A misericórdia é a interrupção do juízo e, às vezes, condenamos demasiadamente o outro, como se fôssemos perfeitos ou como se nunca fôssemos cair ou sofrer. Que Deus nos perdoe se já agimos assim! Todos precisamos ser misericordiosos, porque um dia poderemos estar igualmente fragilizados e vamos precisar de alguém que se compadeça das nossas fraquezas e/ou necessidades. Seja misericordioso, por amor, sem interesse, vaidade e não fique esperando receber algo em troca. Seja misericordioso e não propague seus atos de generosidade. Lembre-se de que misericórdia e humildade caminham de mãos dadas. Pr. José Paulo Moura Antunes

Quarta-feira

16.04

Deus é o nosso refúgio “O Senhor será um refúgio para o seu povo, uma fortaleza para Israel.” - Joel 3.16 Não se pode precisar exatamente a época em que o livro de Joel foi escrito, entretanto, muitos estudiosos concordam que ele parece ser um livro escrito após o exílio do povo judeu na Babilônia. Por causa da desobediência, o povo passou muitos anos longe da sua terra, como escravo. Mesmo assim, Deus teve misericórdia do seu povo e o sustentou em terra estranha. Deus foi o refúgio e a fortaleza daqueles que se arrependeram e creram que ele era o seu Senhor e Salvador. Muitas vezes sofremos porque deixamos de obedecer às leis que Deus estabeleceu em sua Palavra. Mas, Deus é amor e sua misericórdia dura para sempre.

Quando nos voltamos para ele, com certeza su graça nos alcança e podemos experimentar o seu perdão, a restauração e desfrutamos então da sua proteção. Vale a pena confiar e obedecer ao Deus verdadeiro. Que possamos viver cada dia debaixo da sua vontade e experimentar o Deus que é o nosso refúgio e fortaleza. Prª Tamar Souza

Quinta-feira

17.04

Vencendo obstáculos “O Eterno disse a Josué: Preste atenção! Já entreguei Jericó a você, bem como o seu rei e a sua guarda de elite. Agora faça isto: ... quando ouvir esse toque, todo o povo deve gritar o mais alto que puder. As muralhas da cidade cairão de uma vez...” - Josuel 6.2-5 Existem muralhas que estão diante de você e precisam cair para que você possa avançar? Como devemos agir diante das muralhas da nossa vida? 1) Pratique ouvir a voz de Deus. O Senhor falou com Josué dandolhe claras instruções sobre o que fazer. Muitos são os ensinamentos do Senhor sobre várias áreas da vida que precisam ser ouvidos e seguidos, como orientações sobre família, finanças, saúde, relacionamentos, etc. 2) Pratique esperar. Josué orientou o povo a que não desse o brado de guerra, não levantasse a voz, até o dia que ele mandasse, e eles ficaram firmes, pacientes, confiantes e inabaláveis, esperando o tempo certo. Aprenda a esperar com confiança, sem ansiedade. Deus está no controle absoluto da nossa vida. 3) Pratique avançar. No sétimo dia as muralhas ruíram e o povo entrou em Jericó. No tempo certo, determinado pelo Senhor, não tema avançar e possuir as promessas que Ele tem para sua vida. Pr. Tiago Pego Gomes

Sexta-feira

18.04

15 16 17 18 ABR

Apoio ao novo crente “Assim, se você me considera companheiro na fé, receba-o como se estivesse recebendo a mim.” - Filemom 17 Paulo sabe o que significa a escravidão. Envia Onésimo, escravo fujão, a seu “dono”, Filemom. Pede ao companheiro na fé que receba o transgressor como se estivesse recebendo a ele mesmo. Paulo não quer que Onésimo seja punido. Se deu prejuízo, ele, Paulo, ressarcirá Filemom. Argumenta com o parceiro missionário e diz que vontade de ficar com Onésimo não faltou. Ele era um ajudante precioso. Mas não era o certo a fazer. Onésimo precisava acertar a situação com Filemom. Se você for uma pessoa normal não terá prazer em ser maltratado. Ao indicar alguém, dizendo “receba-o como se estivesse recebendo a mim”, você está apresentando as melhores recomendações possíveis. Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Janeiro – Fevereiro 2014 |

61


O apóstolo Paulo não era homem de temperamento fácil, mas acreditava nos que se decidiam por Jesus (creram nele, Paulo, um dia). Hoje, precisamos ter atitude semelhante e apoiar os novos crentes que vêm para nossa igreja. Pr. Wander Gomes

Sábado

19.04

Coragem perdida? “Vai, ajunta a todos (…) e jejuai por mim, e não comais nem bebais por três dias, nem de dia nem de noite, e eu e as minhas servas também assim jejuaremos. E assim irei ter com o rei, ainda que não seja segundo a lei; e se perecer, pereci.” - Ester 4.16

19 20 21 22

Ester teve um senso de moral e dever intenso, forte, diante do risco ou do perigo que ameaçava o povo de Deus. Ela demonstrou grande bravura. Ela confiou em Deus, mas estava disposta a morrer pela causa que ia defender, não se preocupando com o pior. O medo podia ser constante, mas ela deixou Deus a levar adiante. Ela teve a força espiritual necessária para ultrapassar uma terrível circunstância. Perseverou para enfrentar a dificuldade, a morte certa. A lei dizia que “se entrasse na presença do rei sem ser convocada, morreria, a não ser que ele, na hora, autorizasse a fala”. Corajosa é a pessoa que faz o que tem de ser feito. Onde você precisa mostrar mais coragem? Que perigo ou males estão diante de seus olhos? Saiba que Deus responsabiliza você por intervir nisso. Enfrente seus medos pela confiança no Senhor. Enfrente esta circunstância. Faça sua parte e seja feliz de verdade. Pr. Armando Peixoto

ABR

Domingo

20.04

Missão e propósito “Portanto, ide.” - Mateus 28:19ª Tenho conhecido muita gente sem saber para que viver, ou qual o propósito seguir na vida. A morte parece colocar um fim antecipado em muitos sonhos. A mensagem do evangelho nos leva a uma nova dimensão e perspectiva existencial. Naturalmente, somos centrados em nosso bemestar e orientamos o gasto de nossas energias para produzir benefícios para nós mesmos e para aqueles que estão mais próximos, como a família a que pertencemos. No entanto, os passos do Celebrando a Recuperação, que são todos baseados no que ensina a Bíblia, motivam um despertar da alma, fazem emergir um senso muito profundo de missão, serviço e propósito na vida, revolucionando nossas relações com as pessoas e com Deus. Assim, o décimo segundo e último passo do Celebrando a Recuperação, que é um programa com base no que ensina a Bíblia e é destinado a pessoas que sofreram abusos ou abusaram de pessoas, sofreram violências ou trataram com violência e agressividade, ou desenvolveram compulsões

62

| Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Janeiro – Fevereiro 2014

e comportamentos destrutivos ou disfuncionais, tem a seguinte redação: “Tendo experimentado um despertar espiritual graças a esses passos, procuramos transmitir a mensagem a outros e a praticar esses princípios em todas as nossas atividades”. Se você ainda não levar a mensagem a alguém, que tal começar despertando para ela? Pr. Daniel Camaforte

Segunda-feira

21.04

Fome de entendimento “Então Filipe correu para a carruagem, ouviu o homem lendo o profeta Isaías e lhe perguntou: ‘O senhor entende o que está lendo?’ Ele respondeu: ‘Como posso entender se alguém não me explicar?’ Assim, convidou Filipe para subir e sentar-se ao seu lado.” - Atos 8.30-31 Seguramente, nunca se falou tanto a respeito de Jesus Cristo e, certamente, também nunca se falou tantas coisas equivocadas a seu respeito. Como Jesus mesmo disse, as coisas espirituais só podem ser discernidas espiritualmente. O mundo está sedento, faminto de Deus, clamando para que lhe seja anunciado o Verbo da Vida, o Pão da Vida, a Palavra de Vida Eterna, Jesus Cristo, Nosso Senhor. E muitos têm buscado em falsos ensinos entendimento das Escrituras e não entendem o que leem. Não entendem por que, como diz a Palavra, seu entendimento foi obscurecido pelo Príncipe deste tempo. É necessário que o Espírito Santo lhes abra o entendimento, mediante o ensino correto da Palavra. Para tanto, importa que os filhos de Deus se manifestem, ensinando, pregando, exortando, redarguindo, segundo a sã doutrina. Precisamos nos dispor a aprender e a ensinar a tempo e a fora de tempo a Palavra de Deus. Pr. Franco Albano

Terça-feira

22.04

O tempo “Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com coração contente o teu vinho, pois já Deus se agrada das tuas obras.” - Eclesiastes 9.7 A notícia que mais nos surpreende é aquela que já sabemos desde o começo: a de que essa vida tem um fim. As pessoas encaram isso de formas diferentes. Alguns negam essa realidade e acreditam que estarão aqui para sempre. Vivem adiando aquilo que é realmente importante. Outros, no desespero de extrair o que a vida tem de melhor, acabam buscando em experiências artificiais algo real. Refugiam-se nas drogas, no sexo, status, fama, poder, mas acabam se deparando com a dura realidade de que nada disso traz satisfação plena. Jesus veio para que nós tivéssemos vida em abundância. Através de Cristo, já ganhamos a vida eterna. Jesus veio nos mostrar que não precisamos correr desesperadamente atrás de coisas que tragam sentido para essa vida. Ele veio mostrar que tudo aquilo que precisamos está diante dos nossos olhos, ao alcance de


nossas mãos. Ele veio para nos ensinar uma simples e preciosa lição: a vida eterna começa aqui, agora! Que você entenda que cada dia é um presente precioso de Deus.

fazer justiça e o consolará. Que você receba o consolo do nosso amado paizinho. Pr. João Junior

Pr. Miquéias Lima

Quarta-feira

23.04

Covardia de viver em cima do muro “Às vezes, eu falo com a vida, às vezes, é ela quem diz Qual a paz que eu não quero conservar, pra tentar ser feliz?” - A minha alma (A paz que eu não quero) - O Rappa Muitas pessoas não se posicionam porque não querem se comprometer com a justiça. Não lutam pelo bem comum, pois só pensam nelas mesmas. E se defendem com uma justificativa (que acreditam ser imparcial) de que querem apenas viver em paz. A “paz” que disfarça a acomodação de uma nação anestesiada por um remédio retardatário poderoso: o entretenimento. E todo esse lixo é jogado por uma cultura televisiva vendida, sensacionalista e pra lá marrom. Uma paz que tira da nossa gente a educação que ela precisa em troca de uma economia que possibilita comprar o que a gente não precisa, com o dinheiro que a gente não tem só pra impressionar quem a gente não conhece. Mas nem tudo está perdido. Existem pessoas que estão se posicionando corajosamente contra toda essa injustiça e desigualdade. Um grupo que não se conforma com esta falsa paz e que luta para que haja transformação. Quer fazer parte deste grupo? Então desça do muro e se posicione! Pr. Gustavo Legal

Quinta-feira

24.04

Nosso Paizinho “Bem-aventurado os que choram, porque serão consolados.” - Mateus 5.4 Acompanhei o nascimento dos meus dois filhos e nos dois casos a minha expectativa era ouvir o choro deles. Aquele seria o sinal de que estava tudo bem. Os dois me deixaram apreensivo por um instante, mas logo abriram o berreiro. Foi incrível! Então os tomei em meus braços e os acalmei. O choro faz parte da vida e pode ser por uma situação de profunda alegria ou profunda tristeza. Mas Jesus está falando daqueles que estão chorando por dores que a vida lhes tem causado. Quem nunca chorou por ter sido abandonado, traído, injustiçado, machucado, humilhado? Li em um livro de memórias de uma pessoa que viveu no orfanato até os 18 anos, que ela lembra até hoje, já com 60 anos de idade de quando, ainda bem novinho, acordava de madrugada com o seu berço urinado e frio e não tinha ninguém para o secar e cobrir. Quantas histórias como esta se repetem, mas o que Jesus está dizendo é que ele irá consolá-lo, ele como um pai irá colocá-lo em seus braços e irá enxugar todas as suas lágrimas, ele irá

Sexta-feira

25.04

Superando crises “Sejam fortes e corajosos. Não tenham medo nem desanimem..., pois conosco está um poder maior...” 2Crônicas 32.7 Ouvimos sempre: o mundo está em crise; a igreja está em crise; a família está em crise; as pessoas estão em crise. O que é crise? O dicionário de Caldas Aulete diz que é a “súbita alteração no curso de uma doença... Conjuntura cheia de incertezas, de aflições ou de perigos; momento perigoso ou decisivo”. O versículo em destaque (leia o texto completo do capítulo 32 de 2Crônicas) dá notícia da crise vivida pelo rei Ezequias e o povo de Judá, ante a invasão de Senaqueribe, rei da Assíria. O medo do povo, o seu pequeno exército ante o poderoso inimigo, instalaram uma crise. O rei, porém, não ficou inerte. Tomou atitudes para superá-la. Destaco para você, no enfrentamento de crises. 1º) Buscar conselhos e orientações junto àqueles que podem e querem ajudar (vs. 2-3); 2º) Estabelecer estratégias para superar os problemas, para vencer a crise (vs. 3-4); 3º) Utilização correta dos recursos à sua disposição (vs. 5-6); 4º) Acima de tudo, Deus está conosco como prometido em Sua Palavra, para nos ajudar a alcançar a vitória, superar a crise (vs. 6-8). Pr. Joel de Brito Soares

Sábado

23 24 25 26 ABR

26.04

Faça mais “Escrevo-lhe certo de que você me obedecerá, sabendo que fará ainda mais do que lhe peço.” – Filemom 21 Paulo era um líder incontestável. Tudo o que pediu a Filemom, sabia que seria feito. Estava certo de que Filemom faria além do que foi pedido. Esta não é, definitivamente, uma característica comum no homem e na mulher modernos. Assisti a um trecho de programa de televisão, certa vez. O patrão, disfarçado, perambulava pela fábrica e via como trabalhavam seus funcionários. Uma empregada chamou a atenção daquele homem por causa do esmero com que dobrava as embalagens de papelão. Ela fazia mais do que lhe pediam e, pelo menos naquela ocasião, foi recompensada por isso. Precisamos ficar como recepcionistas na igreja? Sejamos os melhores. Façamos mais do que nos pedem. Temos reunião de PGs? Não faltemos, nos preparemos, vamos Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Janeiro – Fevereiro 2014 |

63


discutir nossas dúvidas. Você vem a EBD? Traga a lição estudada, “incomode” seu professor com perguntas, participe na classe. Vai participar do louvor? Ore, ensaie, cante e toque da melhor maneira possível

Não vem das obras para que ninguém se glorie. Portanto, creia em Jesus, pois hoje é o dia aceitável.

Não se conforme em fazer o que lhe pedem: faça mais.

Terça-feira

Pr. Wander Gomes

Criatura ou filho de Deus?

Domingo

27.04

Bíblia, o nosso manual “A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho”. - Salmo 119.105

27 28 29 30 ABR

A Bíblia é a Palavra de Deus e a revelação da sua vontade. Foi escrita por cerca de 40 homens inspirados, durante aproximadamente 1.600 anos, em várias regiões geográficas, e inclui vários gêneros literários. É composta de 66 livros, divididos em Antigo Testamento (39 livros) e Novo Testamento (27 livros). Ela é inerrante, infalível e imutável. Nenhum outro livro tem despertado tanto interesse, exercido tanta influência e marcado a vida de tantas pessoas como a Bíblia. O seu impacto é grande não só no indivíduo, mas em nações inteiras, ajudando a transformar sociedades e culturas. É o livro mais conhecido do mundo e o mais importante para os cristãos e, no entanto, o que observamos é um número muito elevado de crentes que não se interessam pela sua leitura nem com o seu aprendizado. Quando a Palavra de Deus se revela a nós, por meio da ação Espírito Santo, ela se torna viva e muito poderosa. Só assim é que Deus pode agir em nós e nos transformar. Busque aprofundar-se no conhecimento das Escrituras e prepare-se para descobrir grandes coisas. Pr. José Paulo Moura Antunes

Segunda-feira 28.04

Jesus é o Senhor “Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo.” - Romanos 10.9 Crer de todo o coração que Jesus é o Senhor da sua vida indica que você está tomando um passo essencial para alcançar a vida eterna. O coração na Bíblia denota o centro da personalidade, incluindo a razão, a volição e as emoções, ou seja, o homem na sua totalidade. Isso significa que crer em Jesus é, além de mexer com as emoções, uma atitude racional. Dessa forma, tendo a certeza de que queremos entregar o controle total da nossa vida a Deus, fazemos de Jesus o nosso Senhor e nos tornamos totalmente dependentes dele. Da mesma forma, é preciso crer que Jesus é o Filho de Deus, enviado pelo Pai para no salvar de todo o pecado e da condenação eterna que o pecado provoca. Crer em Jesus como seu único e suficiente Salvador garante a você a salvação. E, o melhor, isso é um presente, é de graça.

64

| Reflexões Diárias . Igreja do Recreio . Janeiro – Fevereiro 2014

Prª Tamar Souza

29.04

“...mas houve os que o quiseram de verdade, que acreditaram que ele era o que afirmava ser e que fez o que disse ter feito. Ele fez deles seu povo, os filhos de Deus. Filhos nascidos de Deus, não nascidos do sangue, não nascidos da carne, não nascidos do sexo.” - João 1.12-13 Embora vivamos numa época e cultura de direitos, nós não temos o direito de ser filhos de Deus. É Deus quem nos dá esse direito. Foi pago um alto preço. Jesus veio à terra, viveu, morreu e foi ressuscitado dos mortos, e todo aquele que crê em Jesus como seu salvador e o recebe como Senhor, nasce de novo através do poder do Espírito Santo. Isso é nascer de Deus, é um presente de adoção à família de Deus e nos dá todos os direitos de herdeiros na casa de Deus. Não podemos tratar esta graça, esta adoção, este direito com displicência. Agradeça a Deus por incluí-lo na sua família e que a sua vida reflita a influência, o caráter, a misericórdia, a santidade e, cheio do Espírito Santo, possa refletir o Senhor em tudo que disser e fizer. Você já é um Filho de Deus ou ainda é apenas Criatura de Deus? Pr. Tiago Gomes

Quarta-feira 30.04

Não vai me dominar “Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. ‘Tudo me é permitido’, mas eu não deixarei que nada me domine.” – 1Coríntios 6.12 Todos somos dotados com a incrível capacidade de desejar. Esta capacidade nos foi atribuída pelo Criador, que tinha em mente nosso total usufruto dos sentidos, das emoções, das sensações… dos desejos. Não há nada de errado nisso, o problema é quando somos dominados pelos nossos desejos. O desejo, quando corrompido, pode virar um tirano que dita o que devemos comer, vestir, usar e desejar mais. O desejo corrompido deseja desejar mais e mais, em um ciclo constante onde nada satisfaz, pois não há como satisfazer este tipo de desejo. Ele é como areia movediça: quanto mais nos movemos dentro deles mais afundamos e sucumbimos, mais presos ficamos em suas entranhas. Sob controle de quem ou do que você permanece, hoje? Entorpecido por sensações e prazeres, muitos fazem uso do “tudo me é permitido”, mas se esquecem do “nada me domine”. O permitido, sem o devido controle, pode, facilmente, transformar-se no carrasco que vai subjulgar seu corpo, mente e relacionamentos. Considere colocar seus desejos sob a luz da palavra de Deus, o qual satisfará os desejos do seu coração, do jeito e no tempo dEle. Acredite, Ele sabe o que faz ! Pr. Marcos Werton


Publicação da Associação Recriar | Ano 02 . nº15 . Março – Abril 2014 Distribuição gratuita e dirigida . Venda proibida | elos@igrejadorecreio.org.br

José Pinheiro

Rolezinho... qual a razão?

Utahy Santos

Modinha

Paulo Moura

Quando Deus se cala


Revista Elos . Marco - Abril 2014