Page 1

elos | 52 | maio - junho

1

2020


elos | 52 | maio - junho

2

2020


elos | 52 | maio - junho

1

2020


elos | 52 | maio - junho

2

2020


HĂĄ ensinamentos que ďŹ cam marcados para a vida toda.

Lorem Ipsum

#VaiFicarTudoBem

elos | 52 | maio - junho

3

2020


ELOS

maio / junho 2020 - nº 52

Uma publicação bimestral da Associação Recriar. É proibida a venda de exemplares. Distribuição gratuita e dirigida. DIRETOR EXECUTIVO Wander Ferreira Gomes wander@revistaelos.com.br

// 26

EDITOR DE CONTEÚDO Utahy Caetano dos Santos Filho MTB 52730-080RJ . utahysantos@

NESTA EDIÇÃO

// 30

05 // editorial: família de Deus utahy santos

08 // o trabalho de vocês será recompensado joel de brito soares

12 // prevenir é melhor que remediar andresa gouveia

14 // corona vírus e a inteligência artificial matheus fernandes dutra

16 // “cisne negro” e o corona vírus

34 // proclamação

david sarmento de barros

36 // o desafio de estar conectado dhiego almeida

38 // editorial: o que há de bom na tragédia da pandemia? wander gomes

39 // viva feliz reflexões diárias

gmail.com COORDENAÇÃO E PUBLICIDADE Joel Leandro joel.leandro@associacaorecriar.com.br CONSELHO EDITORIAL Wander Gomes; Joel Leandro; Utahy Santos; Marcio Souza. PROJETO GRÁFICO criat.va EDITORAÇÃO Alexandra Martins; William Freitas; Dhiego Almeida; Gabriela Rocha; EDIÇÃO EXCLUSIVAMENTE DIGITAL INFORMAÇÕES Associação Recriar Rua Helena Manela, 101 . Recreio . 22790-655 (55.21) 3434.1200 Ramal 1222 elos@revistaelos.com.br

joel leandro

18 // corona vírus: o inimigo invisível que parou o mundo bruna fernandes

O conteúdo e informações contidos nas matérias e artigos assinados são cedidos e de responsabilidade exclusiva dos autores. É livre, fazendo-se a devida citação do veículo, a reprodução total ou parcial do conteúdo.

21 // Deus ajuda a quem cedo madruga maura rute

24 // mãe é para a gente aplaudir de pé sylvio macri

As publicidades veiculadas nesta edição são de responsabilidade exclusiva dos anunciantes.

26 // washington, um atacante decisivo e seu coração valente. rosária farage

29 // elos indica - livro 30 // a proteção da vida humana para além dos horizontes culturais felipe de souza silva elos | 52 | maio - junho

4

2020


EDITORIAL

utahy caetano dos santos filho jornalista utahysantos@gmail.com

família de Deus D

aqui a 15 dias, quando esta revista chegar às suas mãos, não sei como estará a luta mundial contra a Covid-19.

Hoje, 15 de abril, estamos, a maioria, em isolamento social. Não é sobre isso, no entanto, que quero falar e por um motivo simples: acho que você está recebendo informações suficientes e atualizadas sobre o Corona vírus. Eu, normalmente, trabalho em casa. Sou aposentado e a natureza do que faço me permite trabalhar assim. Estou no grupo de risco, por causa da idade e de algumas comorbidades. Amigos queridos e parentes também estão e isso tem me trazido um sentimento de angústia. Lázaro Ramos, o ator, casado com Thais Araújo, a atriz, está confinado com esposa e dois filhos. Ele fala sobre essa angústia, apesar de não sofrer a preocupação mais palpável que muitos brasileiros têm hoje: o sustento. Mas quero seguir tratando da angústia. Angústia igual a ansiedade, inquietude. Angústia, aperto no peito. Quem, há 6 meses, imaginaria uma situação como essa que estamos vivendo? Os que creem em Deus (não só os evangélicos) veem Nele uma solução, mas a solução de Deus, às vezes, não coincide com a que imaginamos. Incerteza assim, em 66 anos de vida, nunca senti e é duro reconhecer que chegamos a esse ponto por culpa nossa, seres humanos.

estou inserido nas programações intensas disponibilizadas por nossa PIB Recreio. Grupos de estudo bíblico podem ser acessados e temos oportunidade de discutir com irmãos na fé temas que nos são caros. Os cultos são apresentados ao vivo (e ficam à disposição para serem vistos quando você quiser). Eu gosto de ler, participo, por isso, de um clube de leitura da IB Barão de Taquara. Ótima programação. 2) A oportunidade de estar próximo da família (os que estão juntos no confinamento) é maravilhosa. Casais idosos, juntos, podem retomar a conexão perdida ou intensificá-la. 3) Dá até para fazer um novo curso. Eu estou estudando inglês pelo Duolingo. Uma coisa é certa, a internet nos ajuda a minorar os malefícios do isolamento. Tenho consciência de que nem todos têm condições financeiras de desfrutar dessas facilidades. Muitos estão à beira do desespero com a falta de perspectiva. O Governo se mobiliza para ajudar, a sociedade, também, mas ainda não há uma solução consensual.

Observo que as autoridades não têm muita certeza sobre o que fazer. Há muitas sugestões de solução dadas por governantes de vários países, e essas orientações são quase sempre contaminadas pela política.

Espero que quando você estiver lendo a Elos, 15 dias no futuro, o quadro já tenha mudado. Se não mudou, procure ser criativo, confie em Deus e tenha certeza que em uma grande crise não há lugar melhor para estar do que no interior da família de Deus.

Enquanto esperamos que a direção mais segura nos seja dada é bom que procuremos caminhos para enfrentar a crise. Considere:

Deus e sua igreja sempre estarão com você para ajudá-lo (a) a transpor os caminhos mais terríveis.

1) Há aplicativos que nos permitem participar, virtualmente, de reuniões de oração, por exemplo. Aqui pelo celular,

elos | 52 | maio - junho

5

2020


NOTAS

A NATUREZA SE RECUPERA A pandemia do COVID-19 obrigou praticamente o mundo inteiro a se isolar em suas casas. O mundo parou. Fotos de grandes cidades vazias assombraram o planeta. Apesar disso, há aspectos interessantes a se observar. Em Veneza, as águas dos canais, turvas por causa dos turistas, estão cristalinas. No norte da Índia, há 30 anos não se via a silhueta do Himalaia no horizonte. Hoje se vê. A silhueta não era vista por causa da poluição.

elos | 52 | maio - junho

6

Na China, um casal de ursos pandas se acasalou pela primeira vez em 10 anos, graças à ausência de visitantes no zoo onde vivem. Será que a natureza pode se regenerar tão rapidamente? O fenômeno não está passando despercebido por cientistas do mundo que estão tendo oportunidade única de observação. Infelizmente, por causa de algo que escapa ao controle do ser humano.

2020


GOVERNO PRORROGA PRAZO DE ENTREGA DA DECLARAÇÃO DO IR POR DOIS MESES Cerca de 32 milhões de pessoas físicas ganharam mais dois meses para entregarem a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física. O prazo, que acabaria em 30 de abril, foi estendido para 30 de junho, anunciou há pouco o secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto. Segundo o secretário, apesar de a entrega das declarações neste ano estar em ritmo superior ao do mesmo período do ano passado, a Receita concordou em prorrogar o prazo depois de ouvir relatos de contribuintes confinados em casa com dificuldades em obter documentos na empresa ou de conseguir recibos com clínicas médicas para deduzirem gastos. (AGÊNCIA BRASIL)

CORONAVIRUS NO BRASIL Um quarto dos mortos por Covid-19 no Brasil, desde o primeiro registro da doença no país, não faz parte dos chamados grupos de risco — ou seja, 25% das vítimas fatais são pessoas com menos de 60 anos e sem comorbidades que agravam os sintomas. Esse número disparou nos últimos 15 dias, segundo levantamento do Globo feito com base em dados no Ministério da Saúde — 25%

das mortes ocorrem entre pessoas com menos de 60 anos, e 26% dos óbitos foram em pacientes sem registro de doenças preexistentes, como diabetes, cardiopatias e pneumopatias. No Brasil, a proporção de pessoas abaixo dos 60 anos de idade que morreram pela Covid-19 é mais de cinco vezes maior que a registrada na Espanha (4,6%). (MEIO)

elos | 52 | maio - junho

7

2020


O TRABALHO DE VOCÊS SERÁ RECOMPENSADO por

Joel de Brito Soares trabalhador. Por certo, neste ano, para que sejam evitadas as aglomerações, não teremos as comemorações e homenagens que normalmente acontecem.

stou escrevendo este artigo após três semanas de isolamento social imposto no Rio de Janeiro em decorrência da pandemia do coronavírus. Quando você o estiver lendo, segundo nossas autoridades, provavelmente teremos atingido o pico da incidência da pandemia que atinge, praticamente, todo o mundo.

E

As leis que protegem o trabalhador sempre são mencionadas, notadamente a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, que foi editada num 1o de maio, através do Decreto-Lei 5452, trazendo melhores condições de trabalho para os empregados, ainda que alguns a julguem protecionista. Mas este não é nosso foco agora.

Por que inicio desta forma? Porque quero lembrar de uma data que comemoramos no mês de maio, logo no primeiro dia. É o chamado dia do trabalho. Se cai num dia útil, é feriado nacional. Em 2020 será numa sexta-feira. É, então, o dia do

elos | 52 | maio - junho

O trabalho é necessário ao ser humano. A indolência, a preguiça, são prejudiciais,

8

2020


advindo daí doenças, falta de sustento, necessidades. A propósito da data, quero pensar sobre o trabalho cristão, tomando como base o texto de 2Crônicas 15.7 - “Mas, sejam fortes e não desanimem, pois o trabalho de vocês será recompensado.” Somos estimulados a sermos fortes e a não desanimarmos em nosso trabalho para o Senhor. Isto significa que, muita vez, somos levados ao desânimo, por consequência de problemas de relacionamento, intrigas, fofocas, malquerenças. Deixamos de realizar o que é nossa incumbência como servos de Deus, seja pelo chamado “fogo amigo”, seja por causa dos inimigos externos. Por vezes, Satanás usa os não crentes para colocar em nosso coração o desânimo. Vamos ver um exemplo contido na Bíblia de alguém que se propôs fazer uma grande obra e foi desprezado, menosprezado, por inimigos externos. Estou falando de Neemias, o copeiro do rei Artaxerxes. Seus algozes foram Sambalate, Tobias, Gesém e seus asseclas. Seria interessante

elos | 52 | maio - junho

9

2020


você, leitor amigo, aproveitar e ler ou reler o livro de Neemias, especialmente o capítulo 4.

fiquem amedrontados” (3.14). Precisamos ter cuidado para não merecermos o desprezo, a inveja. E a recomendação é: trabalho.

O tempo todo o capítulo fala de oposição à reconstrução dos muros de Jerusalém. Não obstante, o trabalho foi feito e concluído, pois o povo, mesmo desprezado, estava dedicado a tanto. “Ouve-nos, ó Deus, pois estamos sendo desprezados... Nesse meio tempo fomos reconstruindo o muro... pois o povo estava totalmente dedicado ao trabalho.” (trechos dos versos 4 e 6).

É necessário, então, tal como fizeram Neemias e o povo sob seu comando • orar • confiar • trabalhar É atitude. Nada de amedrontar-se ou acovardar-se.

O apóstolo Pedro, sensível a essa interferência em nosso trabalho na igreja, seja interna ou externa, aborda de maneira clara o tema. Dois trechos de sua primeira carta: “Pois é da vontade de Deus que, praticando o bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos” (2.15); “Todavia, mesmo que venham a sofrer porque praticam a justiça, vocês serão felizes. Não temam aquilo que eles temem, não

elos | 52 | maio - junho

Aquela oposição de Sambalate, Tobias, Gesém e demais inimigos, inclusive internos (leia o verso 12), seria vencida, e o foi efetivamente, com: a) ânimo pronto para trabalhar (verso 6) - “o povo estava totalmente dedicado ao trabalho”. b) coração aberto para orar (verso 9) - “mas nós oramos ao nosso Deus”.

10

2020


c) olhos atentos para vigiar (verso 9) - “e colocamos guardas de dia e de noite para proteger-nos deles”.

início destas considerações, veja o que o autor da carta aos Hebreus, no capítulo 6, versículo 10 diz: “Deus não é injusto; ele não se esquecerá do trabalho de vocês e do amor que demonstraram por ele, pois ajudaram os santos e continuam a ajudálos.”

A oração e a vigilância combinam fé e ação, além de ressaltar os lados tanto divino quanto humano. Quando relembramos o dia do trabalho, a Palavra nos concita a trabalharmos para o Senhor, realizando a sua obra na igreja, sendo intrépidos na pregação do Evangelho, especialmente neste ano de 2020, quando a Igreja do Recreio enfatiza a proclamação.

joel de brito soares

pastor joel@igrejadorecreio.org.br

E o nosso trabalho terá recompensa. Além do verso 7 de 2Crônicas 15 transcrito no

elos | 52 | maio - junho

11

2020


PREVENIR É MELHOR QUE REMEDIAR O TUS – Transtorno por Uso de Substâncias, assim designado pelo DSM-5 (Diagnostic Statistical Manual), é uma doença complexa, multifatorial e carregada de estigmas. Depois de um longo percurso, que parte da compreensão da dependência química como uma escolha pessoal e consciente e por isso seu uso merecia punições sociais, finalmente, em 2001 passa a ser classificada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como uma doença crônica, progressiva e fatal.

presídios ou vivendo em situação de rua, por se tratar de uma pesquisa domiciliar. Isso aponta para a possibilidade desses números serem ainda maiores que os apresentados no referido levantamento. De acordo com o mais recente Relatório Mundial sobre Drogas 2019 divulgado pelo UNODC – Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes, em torno de 35 milhões de pessoas sofrem de TUS (Transtornos por Uso de Substâncias) em todo o planeta. A estimativa anterior era de 30,5 milhões. Além disso, aproximadamente 585.000 mortes e 42 milhões de anos de vida “saudáveis” foram perdidos como resultado do uso de drogas. (World Drug Report 2019)

Essa compreensão foi um importante salto no tratamento da doença. Desde então, pesquisas têm sinalizado dados significativos sobre o fenômeno e apontado para as possibilidades de tratamento, bem como para a necessidade de construção de propostas estratégicas de prevenção para impedir ou adiar o uso e abuso de substâncias psicoativas e consequentemente os problemas ocasionados por eles. Entre maio e outubro de 2015, a Fiocruz em parceria com outras instituições realizou o 3º Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira, disponível à sociedade por meio da plataforma Arca, mantida na internet pela Fundação.

Não há como negar que o uso abusivo de substâncias psicoativas tem se tornado um grave problema social e de saúde pública mundial (PRATTA & SANTOS, 2006), crescendo nas últimas décadas do século XX e se estendendo para o tempo presente (MENDES, 1999). Não só indivíduos tem sido atingidos pela dependência química , mas também as famílias e a sociedade em que estão inseridos resvalam nas mazelas provocadas pela doença.

“Os dados revelam que 3,2% dos brasileiros usaram substâncias ilícitas nos 12 meses anteriores à pesquisa, o equivalente a 4,9 milhões de pessoas. Esse percentual é muito maior entre os homens: 5% (entre as mulheres fica em 1,5%). E também entre os jovens: 7,4% das pessoas entre 18 e 24 anos haviam consumido drogas ilegais no ano anterior à entrevista”. (Portal Fiocruz)

Além dos elevados gastos com tratamento, é necessário considerar o custo social imputado pelo uso abusivo de substâncias psicoativas, percebido em várias esferas da vida do indivíduo como por exemplo: o desgaste e/ ou rompimento dos vínculos familiares, abandono dos estudos e consequentemente relações de trabalho precárias, desemprego, mortes prematuras, etc.

Porém, o relatório chama a atenção para a necessidade dos dados serem observados com cautela já que a investigação não contemplou a população que encontra-se em abrigos,

elos | 52 | maio - junho

12

2020


Entre as populações afetadas, crianças e adolescentes se destacam por sua vulnerabilidade para experimentação e uso por ainda estarem em fase de desenvolvimento pessoal e interpessoal e não terem habilidade na tomada de decisões, mas também relacionada ao contexto em que estão inseridos e as circunstâncias nele vivenciadas (CAMPOS & FIGLIE, 2011). Além disso, toda circuitaria cerebral ainda encontra-se em formação oferecendo maior risco de consequências pelo abuso de substâncias.

É importante que os pais se informem, mas principalmente se conscientizem da relevância que tem como agentes de saúde para seus filhos. Estudos indicam que a informação que mais parece eficaz é a transmitida pela família. Logo, ela precisa estar informada por fontes seguras e claramente posicionada sobre os riscos e malefícios do uso e abuso de substâncias para ter condições de orientá-los de maneira adequada.

Diante do exposto, as estratégias de prevenção caracterizam-se como possibilidade que ”têm como objetivo impedir ou retardar o início do uso e/ou diminuir a gravidade e a intensidade das consequências decorrentes dele” (CAMPOS & FIGLIE, 2011). Como diz o ditado popular “prevenir é melhor que remediar”. Porém, mesmo o senso comum parecendo entender esta lógica, a questão da prevenção no Brasil ainda se materializa de maneira isolada e incipiente.

26 de junho é o Dia Internacional de Combate as Drogas e a ONU, através do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crimes (UNODC) dá enfase a Campanha Internacional de Prevenção as Drogas, afim de orientar e sensibilizar a população acerca deste fenômeno mundial que tem atingido um número significativo de pessoas. E ainda que muitos tentem invalidar a família, mais uma vez ela é reconhecida cientificamente como um agente de prevenção, cuidado e transformação, sendo necessário somente compreender o papel para qual foi criada.

Apesar de não haver ações de prevenção exponenciais no país, evidências científicas indicam que os resultados mais efetivos para prevenir o uso e abuso de substâncias psicoativas entre os adolescentes é a participação dos pais na vida de seus filhos. Alguns autores destacam o monitoramento parental, forte vínculo familiar e harmonia no relacionamento conjugal dos pais como fatores protetivos ao consumo de drogas.

elos | 52 | maio - junho

Andresa Gouveia Assistente Social Voluntária CCH andresa.gouveia@gmail.com

13

2020


Matheus Fernandes Dutra Estudante de engenharia mecânica fernandesmatheus0803@gmail.com

CORONA VÍRUS E A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

A

atual pandemia causada pelo novo corona vírus, COVID-19, abalou a civilização humana devido a velocidade com que o vírus se espalha pela população. Na data de escrita deste artigo, o vírus já tinha infectado mais de um milhão de pessoas e matado quase 70 mil no mundo. No Brasil, eram 11 mil casos, com quase 500 mortes. Infelizmente, tudo indicava que a pandemia estava apenas começando. A falta de um tratamento específico, uma vacina e uma cura, indicavam que o mundo não teria como derrotar a doença tão cedo. Quando este artigo for lançado, possivelmente ainda estaremos brigando fortemente com o vírus no mundo todo. A pandemia nos ensinou que ninguém, em todo território planetário, está pronto para este tipo de crise. Nossas ferramentas são ineficazes, nossa tecnologia é primitiva e nossos protocolos de quarentena são facilmente burláveis. Como podemos mudar isso a tempo de evitar que o COVID-19 e, futuramente, outros vírus causem mais problemas? A resposta está na Inteligência Artificial. Quando esta crise finalmente passar, a maior lição que teremos aprendido é que a humanidade não valoriza a sua saúde. São poucos os países que

elos | 52 | maio - junho

possuem sistemas de saúde que funcionam e são acessíveis a todas as classes sociais. No Brasil, temos um sistema de saúde, o SUS, que tem tudo para competir em eficiência com sistemas de países desenvolvidos, mas é negligenciado pelo governo e pelo próprio povo que, ignorantemente, clama pelo seu fim. Porém, mesmo um sistema de saúde de alto padrão é incapaz de competir com uma série de doenças extremamente letais ou muito contagiosas, como o COVID-19. O motivo? Não estamos usando as ferramentas corretas. Devido a alta taxa de proliferação do novo corona vírus, é ingenuidade querer depender apenas de médicos e profissionais da saúde para diagnosticar a doença. Não há como um ser humano atender a essa demanda de casos suspeitos e confirmados que cresce exponencialmente. Em fevereiro deste ano, a empresa chinesa Alibaba, desenvolveu um algoritmo capaz de diagnosticar se uma pessoa está ou não infectada com COVID-19, analisando o raio-x dos pulmões do paciente, acertando 96% dos diagnósticos. Porém, o maior diferencial do programa é que um diagnóstico pode ser feito em apenas 20 segundos, enquanto um médico humano

14

2020


demoraria entre 5 e 20 minutos. O sistema já está sendo implementado em um hospital em Zhengzhou, capital da província de Henan. Já existem planos de implementá-lo em mais de 100 hospitais em 3 províncias. Isso coloca a China em um patamar de alta tecnologia para combater a pandemia. Isso é apenas a ponta do iceberg. A inteligência artificial (IA) possui muito mais aplicações no combate à pandemia e futuras doenças. A startup canadense BlueDot desenvolveu uma IA que alertou sobre a possível disseminação do corona vírus uma semana antes do CDC (Centro de Controle de Doenças americano, um dos melhores do mundo) fazer um pronunciamento. O sistema enviou um e-mail de alerta para as companhias aéreas no dia 31 de dezembro, solicitando que evitassem a província de Wuhan, que só mais tarde se tornou epicentro da pandemia. O pronunciamento do CDC ocorreu apenas em 6 de janeiro. Se tivéssemos dado ouvidos ao sistema, poderíamos ter retardado o avanço da doença. Uma empresa japonesa chamada Terra Drone está utilizando drones aéreos para transportar suprimentos médicos de hospitais chineses que ainda não estão lutando com o vírus para centros de controle de doenças e hospitais que já enfrentam a doença. Esse tipo de sistema, sem uso de humanos, evita a proliferação da doença e a circulação desnecessária de pessoas. Outro tipo de robô está sendo utilizado em mais de 40 hospitais chineses para limpar e esterilizar os leitos e transportar suprimentos de um local a outro. Os robôs foram desenvolvidos pela empresa Pudu Technology. Um sistema de inteligência artificial do Google, DeepMind, está sendo utilizado para propor novas drogas para o tratamento contra o vírus, através do estudo das proteínas que o compõe. Uma startup israelense, Sonovia, criou uma IA que está desenvolvendo novos materiais mais resistentes contra diversos microorganismos (incluindo o corona vírus). Seu objetivo é armar os sistemas de saúde no

elos | 52 | maio - junho

mundo com máscaras que realmente impeçam a proliferação do vírus. Sistemas de monitoramento já estão sendo implementados no mundo para rastrear pessoas suspeitas e infectadas. A Coreia do Sul está utilizando aplicativos de GPS para alertar as pessoas sobre a localização de pessoas infectadas. A China, líder em tecnologia de vigilância no mundo, já monitora diversos aspectos da saúde de seus cidadãos. Ela intensificou seus esforços nas regiões afetadas pela pandemia e deve intensificar ainda mais conforme a evolução da doença. Ela desenvolveu sistemas de reconhecimento facial que identificam as pessoas até mesmo enquanto usam máscaras. Essas são apenas algumas aplicações da inteligência artificial na saúde. É um assunto que renderia volumes inteiros de livros. Não temos como lutar contra a pandemia atual sem recorrer a sistemas de alta tecnologia. É uma guerra que está além da capacidade intelectual do ser humano. Precisamos da ajuda de sistemas artificiais e seu altíssimo poder de processamento. O treinamento de médicos e a construção de hospitais suficientes levariam décadas em nações subdesenvolvidas. Portanto, não é viável recorrer aos métodos tradicionais para tratar de doenças comuns, muito menos para lidar com uma epidemia ou uma pandemia. Sistemas de inteligência artificial podem ser produzidos em massa por nações industrializadas e disseminados pelo mundo. A raça humana só tem a ganhar com a integração da inteligência artificial na saúde. A especialista em saúde Alanna Shaikh falou qual deve ser a postura correta da população mundial diante da saúde humana em um TED Talk. Ela defende a implementação de um sistema global de saúde, capaz de responder contra ameaças à saúde em qualquer nação, não importando seu nível de desenvolvimento. Complementando a fala dela, afirmo que isso só será possível através da inteligência artificial para prever surtos de doenças, transportar medicamentos e suprimentos, diagnosticar pacientes, desenvolver tratamentos, curas e vacinas, monitorar casos suspeitos e confirmados, oferecer consultoria a empresas e governos e elaborar estratégias e ferramentas de combate a todo tipo de doença. O futuro está na união da humanidade e a Inteligência artificial

15

2020


“CISNE NEGRO” E O CORONA VÍRUS por Joel Leandro

elos | 52 | maio - junho

16

2020


O “cisne negro” é o termo criado pelo professor e escritor Nassim Taleb para explicar um evento raro, imprevisível e de grandes proporções, cujas consequências são desconhecidas. Entre os eventos que podem ser classificados como cisnes negros estão os conflitos geopolíticos (guerras, doenças) e as catástrofes naturais, por possuírem as seguintes características: • Não são anunciados; • Interferem na rotina diária de negócios e governos; • Sua duração é desconhecida. Quando expostos a essas circunstâncias, os agentes econômicos ficam sem “rumo”, o que aumenta ainda mais a incerteza. Dado o seu impacto, ele afeta não só a economia de um modo geral, mas também a vida financeira das pessoas, em um mundo cada vez mais globalizado. Taleb, autor do livro “A lógica do Cisne Negro”, ganhou grande repercussão por ter sido publicado em 2007, ano em que os excessos levaram à grande crise de 2008 na economia americana, afetando o mercado financeiro global na época. Ao longo dos capítulos, Taleb relata a dificuldade de se lidar com aquilo que não se consegue explicar; ou seja, com o que é aleatório; a própria amostra estatística usada para qualquer cálculo de probabilidades é pouco provável que contenha dados de eventos raros que ocorreram no passado, pelo ineditismo dos fatos. Estamos mais uma vez sob a égide da teoria do Cisne Negro. Algo inesperado afetou o mundo, no campo da saúde, com reflexos diretos na economia e na vida financeira das famílias. A primeira lição que aprendo é que somos iguais nesta hora, todos nivelados por baixo, seres humanos frágeis, presos no mesmo planeta que a nossa raça teima em destruir com ações insanas, eivadas de ganância e egoísmo. As outras lições, você verá nas páginas de Elos... Boa leitura.

elos | 52 | maio - junho

17

2020


U

ma pandemia que fez o mundo falar a mesma língua. O Coronavírus, ou COVID-19, em poucos meses, trouxe um grande temor para a vida da população e segue adoecendo milhões, e consequentemente vem levando à morte milhares de cidadãos. primeiros sintomas aparecerem desde a infecção por coronavírus, que pode ser de 2 a 14 dias.

O que é coronavírus? Coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31 de dezembro de 2019, após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Como o coronavírus é transmitido? A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de: • O toque do aperto de mão é a principal forma de contágio;

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

• Gotículas de saliva; • Espirro; • Tosse; • Catarro; • Objetos ou superfícies contaminadas como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos e teclados de computador etc.

Período de incubação do coronavírus Período de incubação é o tempo que leva para os

elos | 52 | maio - junho

18

2020


Quais são os sintomas do coronavírus? Os principais são: Febre e tosse ou dificuldade para respirar, entre outros sintomas gripais. Como se proteger • Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão ou então higienize com álcool em gel 70%. • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos. • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado.

doenças crônicas, como diabetes e doenças cardiovasculares. Esse público não deve viajar nem frequentar cinemas, shopping, shows e outros locais com aglomerações.

• Mantenha uma distância mínima de cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando. • Evite abraços, beijos e apertos de mãos. • Higienize com frequência o celular e brinquedos das crianças.

A orientação é FICAR EM CASA. Caso utilize medicamento de uso contínuo, entre em contato com seu médico ou peça para algum familiar ir até o posto de saúde para buscar uma receita com validade ampliada, principalmente no período de outono e inverno. Isso reduz o trânsito desnecessário nos postos de saúde e farmácias.

• Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos. • Evite aglomerações e mantenha os ambientes limpos e bem ventilados. • Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente, idosos e doentes crônicos e fique em casa até melhorar.

Já existe tratamento contra o coronavírus (COVID-19)?

• Durma bem, tenha uma alimentação saudável e faça atividade física.

Até o momento, não. Os médicos tratam os sintomas para evitar o agravamento da doença e reduzir o desconforto.

Adianta tomar vacina contra a gripe? Não, mas evita que a pessoa tenha outros tipos de doenças respiratórias. Busque orientação de como se vacinar em segurança. Em caso de fila, mantenha uma distância de, pelo menos, 2 metros dos demais, principalmente os idosos.

Quando devo usar máscara? Use a máscara sempre que precisar sair de casa. Sendo a máscara caseira de tecido, saia sempre com pelo menos uma reserva e leve uma sacola para guardar a máscara suja, quando precisar trocar, pois ela deve ser usada por cerca de duas horas. Depois desse tempo, é preciso trocar.

Quem corre mais risco? Pessoas acima dos 60 anos e aquelas com

elos | 52 | maio - junho

Para ser eficiente como uma barreira física,

19

2020


• Ao chegar em casa, lave as mãos com água e sabão antes de retirar a máscara. Deixe de molho por 30 minutos em uma mistura de 1 parte de água sanitária (2 a 2,5%) com 50 partes de água potável. Por exemplo: 10 ml de água sanitária para 500 ml de água potável. Depois lave as mãos e a máscara com água e sabão. • A máscara precisa estar seca para ser usada novamente. Estou com sintomas de gripe. O que devo fazer? Se você está com sintomas de gripe, fique em casa por 14 dias e siga as orientações do Ministério da Saúde para o isolamento domiciliar. Só procure um hospital de referência se estiver com falta de ar. Há riscos maiores para grávidas? Ainda não existem dados específicos, mas elas passam por mudanças imunológicas que podem deixá-las mais vulneráveis. O Brasil está preparado para enfrentar o coronavírus (COVID-19)? Antes mesmo da Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmar a epidemia na China, o Brasil já havia identificado o surto.

a máscara caseira precisa seguir algumas especificações, que são simples:

Diante deste cenário, foram realizados boletins epidemiológicos diários, materiais para a vigilância, instruções de procedimentos da doença e fortalecimento da rede laboratorial.

• É preciso que a máscara tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face. • Ela é individual, e não pode ser dividida com ninguém.

Além disso, foi criado um site (saude.gov.br/ coronavirus) para esclarecer as dúvidas da população e de profissionais de saúde.

• Podem ser feitas em tecido de algodão, tricoline, TNT ou outros tecidos, desde que desenhadas e higienizadas corretamente. O importante é que a máscara seja feita nas medidas corretas cobrindo totalmente a boca e nariz e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

elos | 52 | maio - junho

bruna fernandes

enfermeira obstetra http://gravidasetc.blogspot.com.br

20

2020


“Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também”. (João 5.17)

Todos nós fomos feitos por Deus para uma missão no mundo. Jesus entendia perfeitamente isso. Ele tinha uma vida plena e dirigida por um propósito - apresentar Deus às pessoas. Da mesma maneira, quando Deus criou todas as coisas, Ele tinha propósitos para todas as áreas da vida do homem e para a Criação como um todo. Na narrativa de Gênesis, declarou sua intenção de ter comunhão com o homem, vê-lo se relacionando corretamente com a natureza e dar a ele o privilégio de cuidar da criação. Esse foi o primeiro emprego de Adão. O pensamento cristão no decorrer dos séculos, por influência da filosofia grega, passou a defender uma separação entre o sagrado e o profano. Os gregos tinham uma visão que as coisas materiais

elos | 52 | maio - junho

21

eram ruins e profanas e que a salvação só poderia ser alcançada quando o nosso espírito se libertava das coisas materiais. Santo Agostinho (354 d.C) foi um dos pais da igreja que assimilou esse pensamento grego e a partir dessa premissa do sagrado x secular, reforçada mais tarde por São Tomas de Aquino (1225 d.C), os cristãos passaram a se convencer de que ir à missa era um ato sagrado, enquanto trabalhar era profano. Mas será mesmo que trabalhar pode ser considerado um ato profano? Os preguiçosos de plantão talvez

2020


“O fato de Deus ter inserido o trabalho no paraíso nos causa surpresa porque pensamos nele como um mal necessário ou até mesmo um castigo. Mas o trabalho não é inserido na história depois da Queda de Adão, como parte da ruína e maldição; é parte da bênção do jardim de Deus...”

Timothy Keller (Téologo e Pastor)

concordem com essa afirmação, mas a Bíblia não! Ela nos dá bases tanto no Antigo como no Novo Testamento de que trabalhar é entendido como a atividade humana realizada com o objetivo de fazer a manutenção de tudo que foi criado por Deus e também de produzir uma forma de subsistência para todo ser humano. Logo, percebemos que não existe nada de profano nisso.

para cuidar do seu trabalho e fazer parte desta criação. Foi uma linda troca: enquanto Deus trabalhava para o homem como Provedor, o homem trabalhava para Deus como cuidador. Aqui está claro que o seu plano para o homem nesta questão, era que ele vivesse de forma saudável, nesse constante ciclo de trabalho e descanso. O teólogo pr. Timothy Keller, em seu livro: Como Integrar Fé e Trabalho (2014), faz a seguinte declaração: “O fato de Deus ter inserido o trabalho no paraíso nos causa surpresa porque pensamos nele como um mal necessário ou até mesmo um castigo. Mas o trabalho não é inserido na história depois da queda de Adão, como parte da ruína e maldição; é parte da bênção do jardim de Deus. O trabalho é uma necessidade humana básica tanto quando o alimento, a beleza, o descanso, a amizade, a oração e a sexualidade; não é

A Bíblia nos leva a ver tudo sob uma nova luz e tem nos ensinado a entender e incorporar essa informação em nosso modo de pensar e viver. Os primeiros capítulos de Gênesis descrevem repetidamente Deus “trabalhando”. No princípio, então, Deus trabalhou. O trabalho não é mal necessário que adentrou o cenário após o pecado ou algo que foi criado para punir o homem. Deus trabalhou por puro prazer e alegria. O trabalho não poderia ter um início mais glorioso. Depois, Ele convoca o homem

elos | 52 | maio - junho

22

2020


“O trabalho está em nosso “DNA”, em nosso design orignal, ajuda-nos a entender o sentido da vida e da liberdade.”

simplesmente uma boa solução para remediar uma situação, mas alimento para a alma. Sem um trabalho significativo, sentimos um grande vazio e perda interior.”

viciadas no trabalho, mas isso já está fora do

O trabalho está no nosso “DNA”, em nosso design original, ajuda-nos a entender o sentido da vida e da liberdade. A visão bíblica sobre o trabalho de qualquer natureza, seja ele intelectual ou braçal, evidencia a nossa dignidade como seres humanos, pois reflete em nós a imagem de Deus, o Criador. Somos, através do trabalho, convocados a representar Deus aqui no mundo, colocando em ordem o caos e usando da toda a nossa criatividade para desenvolver uma civilização. Deus criou o mundo para ser cultivado e cuidado de inúmeras maneiras por intermédio do trabalho humano.

fazer dele um ídolo que compete com Deus.

padrão de Deus para nós. O trabalho não é a única coisa que existe na vida. Não temos vida plena sem ele, mas também não podemos

Por isso, precisamos manter uma vida equilibrada e abandonar nossa tendência de idolatrar o dinheiro e o poder. Isso significa colocar as coisas em seus devidos lugares. Nossas prioridades devem ser Deus, família e amigos, mesmo que isso signifique ganhar menos dinheiro. Nossa fonte maior de tranquilidade deve ser Jesus Cristo, que pode nos oferecer o descanso verdadeiro para alma e como consequência disso, serviremos aos

Além da manutenção da criação, da criatividade posta em prática, o trabalho também é uma atividade laboral, que nos faz desenvolver emocional, física e espiritualmente. Na verdade, o trabalho é tão fundamental à nossa composição, que é uma das poucas coisas que podemos assumir de forma contínua sem prejuízos. É lógico que os excessos também são nocivos. Existem pessoas

elos | 52 | maio - junho

outros com alegria e não por dinheiro, mas pela satisfação de ver um trabalho bem feito. maura rute carvalho antunes

assistente social e educadora religiosa maurarute@bol.com.br

23

2020


por Sylvio Macri

MÃE É PARA A GENTE APLAUDIR DE PÉ elos | 52 | maio - junho

24

2020


É isto que a Bíblia diz: “Seus filhos se levantam e a chamam de bem-aventurada” (Pv 31.28a). Mas não apenas em um dia no ano, e sim todos os dias, pois nunca é demais reconhecer e elogiar o que os as mães são e fazem. O Dia das Mães, que comemoramos no segundo domingo de maio, é uma oportunidade para muito romantismo, muita emoção. Sempre são ditas muitas palavras bonitas, e os gestos são de muito carinho. Isso é bom e necessário: um dia especial para expressarmos tudo que as mães representam em nossas vidas. Aproveitamos, pois, para dizer a todas as mães que reconhecemos tudo o que têm sido e têm feito, e pedimos ao Senhor que as abençoe cada vez mais no cumprimento da missão que ele lhes deu. Entretanto, na Bíblia não vemos todo esse romantismo, mas é um fato interessante que quando ela fala da maternidade o faz de maneira bem prática. A mãe é considerada uma mulher virtuosa e bem-aventurada não tanto pelos seus sentimentos e emoções, mas por coisas bem menos românticas, coisas do dia a dia da vida familiar, coisas que acabamos por naturalizar, justamente por fazerem parte da nossa rotina diária. Contudo, é por essas ações que ocorrem miudamente que podemos estimar corretamente o valor das mães.

e ensinar o bem (v. 26). Igualmente por honrar seu marido (v. 23), que “confia nela totalmente” (v. 11), e a quem ela “faz bem todos os dias da sua vida” (v. 12). Além disso, vê-se que sua beleza não está na aparência, apesar de ter cuidado com o que veste (v. 22), pois seus verdadeiros ornamentos são a força e a dignidade (v. 25). Por isso, não se preocupa com o futuro (v. 25), porque tem plena consciência de que a “beleza é enganosa, e a formosura é vaidade, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será elogiada.” (v. 30). Por tudo isso, o testemunho de seu marido e de seus filhos é unânime: “Você é bem-aventurada; há muitas mulheres admiráveis, mas você é especial, é a melhor de todas” (v. 29,30). Levante-se e aplauda sua mãe de pé!

Em Provérbios 31.10-31, a mãe é elogiada porque “não come o pão da preguiça” (v. 27), mas “dedica-se com determinação e se esforça” (v. 17); “levanta-se de madrugada” (v. 15). Aliás, sua lâmpada não se apaga de noite, está sempre de sobreaviso (v. 18). Não deixa faltar o alimento para os filhos, nem a roupa limpa para vestirem. Nas noites frias não faltam os cobertores para se protegerem (v. 15, 13, 19, 21, 22). Em suma, é uma autêntica provedora do lar. Também é virtuosa por aplicar bem seus recursos financeiros (v. 16) e trabalhar para ajudar nas despesas familiares (v. 24), bem como por estender sua mão aos pobres e necessitados (v. 20), falar e agir com sabedoria,

elos | 52 | maio - junho

25

2020


WASHINGTON, UM ATACANTE DECISIVO E SEU CORAÇÃO VALENTE. Rosária Farage Jornalista

W

ashington Stecanela

marcou o “gol da vida” e foi

Cerqueira nasceu num

aplaudido pelas duas torcidas.

primeiro de abril e tem

“Tenho uma identificação muito grande com todos

uma história de superação

os clubes por onde passei. São todos importantes,

no futebol que parece até

desde o Caxias até o Fluminense. Por exemplo, com a

mentira. Diagnosticado com

Ponte Preta fui até a Seleção Brasileira. No Athletico

diabetes e tendo sofrido

Paranaense tenho recorde de gols até hoje, no São

duas cirurgias cardíacas,

Paulo também fui um dos artilheiros. Mesmo no

o ex-jogador foi aconselhado na época a desistir da

Fenerbahçe, com a lesão cardiovascular, fui goleador.

carreira.

Adoro o Japão, onde aprendi muito em todos os clubes

“Os médicos diziam para eu ter uma vida normal, mas

que joguei. Foram dez clubes dos quais tenho um

que praticar esporte de alto rendimento era muito

prazer enorme de ter vestido e honrado a camisa”.

arriscado. Até que o Doutor Constantino Constantine,

Coração Valente, apelido do atleta por vencer o

meu cardiologista até hoje, me deu uma chance. Ele

problema cardíaco e ser protagonista em todos os

refez todos os exames para ver se eu teria condição”.

times que defendeu posteriormente, encerrou sua

Foi quando Washington fez a segunda angioplastia

carreira no início de 2011. Em dezembro do ano

e colocou o outro stent. Ele tinha muita fé em Deus e

anterior ele tinha sido campeão brasileiro pelo

acreditava em si mesmo. Por isso convenceu Mário

Fluminense e aprovado nos exames médicos para

Celso Petraglia, na época presidente do conselho

próxima temporada. Mas preferiu parar no auge.

deliberativo do Athletico Paranaense, a abrir as portas

O clube carioca não foi apenas o último em que atuou

do clube para sua recuperação.

como jogador profissional, talvez tenha sido ainda o

Após seis meses de treinamento e acompanhamento

mais importante pela conquista nacional e o vice-

pelo clube, ele voltou a jogar. A primeira partida foi um

campeonato da Taça Libertadores, uma competição na

dos momentos mais marcantes na carreira. No “jogo

qual ele se tornou protagonista atuando num time de

da vida”, como ficou conhecido este clássico entre

estrelas.

Athletico e Paraná, ex-clube do atacante, Washington

elos | 52 | maio - junho

26

2020


“O GOL QUE FIZ CONTRA O SÃO PAULO, PELA LIBERTADORES, AOS 46 MINUTOS DO SEGUNDO TEMPO, FOI OUTRO MOMENTO MUITO MARCANTE NA MINHA CARREIRA, TALVEZ O MAIOR. ELEITO PELA TORCIDA DO FLUMINENSE O MAIS EMOCIONANTE”.

Pós-futebol, apoio familiar e futuro das competições A vida do ex-jogador ainda tem sido muito agitada, mesmo após pendurar as chuteiras. Ele iniciou uma carreira como treinador e entrou na política. Foi o vereador mais votado de 2012 em Caxias do Sul. Depois, primeiro deputado suplente no Rio Grande do Sul. “Assumi no lugar do Onyx Lorenzoni, que hoje é o ministro da cidadania. Fiquei um período como deputado federal, depois fui secretário nacional de Esporte. Estive como diretor da CBF. Fiz curso

Whashington fez o gol que garantiu a classificação do

de gestão, de treinador. Me preparei e atualizei em

Fluminense para a semifinal da competição em 2008,

todos os sentidos. Dependendo da oportunidade, vou

num Maracanã lotado. O adversário tinha vencido por

abraçando e trabalhando”.

1 a 0 no jogo de ida, no Morumbi. Em casa, o tricolor carioca anotou 3 a 1 no placar.

Em todas as decisões, antes e depois de ser atleta, a família sempre esteve presente. Até neste momento

“O gol que fiz contra o São Paulo, pela Libertadores,

de isolamento social por conta da pandemia do novo

aos 46 minutos do segundo tempo, foi outro

coronavírus. Washington é casado e tem três filhos,

momento muito marcante na minha carreira, talvez

seus país são idosos e residem separados. Mas a

o maior. Eleito pela torcida do Fluminense o mais

comunicação entre eles é constante.

emocionante”.

elos | 52 | maio - junho

27

2020


“Meu pai está na casa dele, minha mãe na dela.

volta, até pela saudade do povo, a economia neste

Nos falamos pelo telefone quase que diariamente.

setor deve voltar ao normal”.

Fico em casa com meus filhos. Estamos neste

E no período de campeonatos suspensos, quando

momento delicado. A preocupação maior é com

o futebol vive de lembranças, vem a memória mais

os idosos, mas os mais jovens também têm que se

um gol histórico do Coração Valente. Primeiro

cuidar. Estamos reclusos, inventando um monte

do novo Maracanã, na reabertura, em 27 de abril

de situações para passar o tempo, uma precaução

de 2013. Washington era convidado do Bebeto e

importante para a saúde de todos”.

reserva do Romário, no confronto com os amigos

Washington acredita que o mundo esportivo vai

do Ronaldo.

superar este momento e que a paixão pelo futebol

Sem a presença do Baixinho, foi o grandão quem

vai fazer diferença no retorno, mexendo mais com

ocupou a área. Atacante de 1,89 metro de altura,

o calendário das competições.

Washington recebeu o cruzamento certeiro de

“No futebol, as mudanças devem ser somente

Bebeto e, de cabeça, colocou a bola no fundo das

nas datas. Economicamente, este esporte faz um

redes. Foi grande a comemoração, porque o gol é o

giro muito grande. Alguns times menores devem

ápice do futebol, razão da expressão que escapa da

passar sufoco, pela falta de jogos, sem conseguir

boca de todo torcedor: “Haja coração!”.

vender a marca e obter receita. Mas a partir da

elos | 52 | maio - junho

28

2020


ELOS INDICA

LIVRO

NA BATALHA CONTRA O CORONAVIRUS, FALTAM LÍDERES À HUMANIDADE De Yuaval Noah Harari Companhia das letras 2020

Harari é israelense, professor de História. Seus livros, Sapiens e Homo Deus, são bestsellers mundiais. Este artigo, ele escreveu para a Times e aponta o que ele entende ser o grande problema da humanidade para enfrentar grandes problemas. Nas palavras dele: “Hoje, a humanidade enfrenta uma crise aguda não apenas por causa do coronavírus, mas também pela falta de confiança entre os seres humanos. Para derrotar uma epidemia, as pessoas precisam confiar nos especialistas, os cidadãos precisam confiar nos poderes públicos e os países precisam confiar uns nos outros. Nos últimos anos, políticos irresponsáveis solaparam deliberadamente a confiança na ciência, nas instituições e na cooperação internacional. Como resultado, enfrentamos a crise atual sem líderes que possam inspirar, organizar e financiar uma resposta global coordenada.” Ele está coberto de razão.

elos | 52 | maio - junho

29

2020


A PROTEÇÃO DA VIDA HUMANA PARA ALÉM DOS HORIZONTES CULTURAIS por Felipe de Souza Silva

a última semana de março, entre os dias 23 e 27, entrevistei por telefone Rogério G. Muniz, membro da Igreja Metodista em Cascadura – RJ, missionário em tempo integral na JOCUM – Jovens Com Uma Missão, por 25 anos, atuando nas áreas de Educação, King´s Kids (ministério com crianças, adolescentes e famílias) e crianças em risco, incluindo indígenas entre os anos de 2007 e 2012 na ONG ATINI – VOZ PELA VIDA, organização sem fins lucrativos, sediada em Brasília – DF, reconhecida internacionalmente por sua atuação pioneira na defesa do direito das crianças indígenas (Atini significa “voz” na língua suruwahá).

Rogério, agradeço por ter aceitado meu convite, é um grande prazer poder entrevistá-lo. Quando tive a oportunidade de conversar com você no ano passado, logo pensei que sua história poderia abençoar outras pessoas. Esse é o propósito desta entrevista. Um texto sobre “a proteção da vida humana para além dos horizontes culturais” poderia soar muito teórico, mas a exposição da sua experiência nesse campo tenho que será por demais rica e apaixonante. Antes, conte-nos: quando e como chegou à PIB-Recreio?

N

elos | 52 | maio - junho

Cheguei aqui por recomendação de um casal de amigos, que, muito preocupados comigo e com meu frágil estado emocional, recomendaram o programa do Celebrando a Vida para que eu obtivesse ajuda na transição do trabalho missionário em tempo integral para um modelo dito “secular”, para renovar forças, reorganizar minha vida e família e me reeditar depois de vários anos de doação em função do chamado e do alto desgaste provocado pelas dificuldades enfrentadas.

30

2020


No seu entender, um sofrimento psíquico pode ser decorrente ou ser agravado pelo exercício dramático de uma difícil e nobre vocação?

Agora que você já se apresentou, fale-nos sobre o tipo de trabalho que desenvolveu com os índios. Crianças deficientes, gêmeos, os nascidos como fruto de incesto, de mãe solteira, dependendo da comunidade indígena, podem sofrer violência e até morte em, pelo menos, 10% das Etnias no Brasil. Frente a esse quadro, nosso trabalho consistia basicamente em ajudar famílias indígenas, no contexto urbano, em busca de ajuda para manterem seus filhos vivos. Províamos abrigo, alimentação, ajudávamos no acesso ao sistema de ensino, a cuidados médicos, tratamentos, reabilitação motora e outras necessidades (durante o período em que permanecessem na cidade). E ainda buscávamos conscientizar a sociedade sobre essa sombria realidade, com palestras, debates e seminários, batalhando pelo direito à vida da criança indígena. Nesse sentido, ajudamos na criação do texto do projeto de lei 1057/2007 (conhecido como Lei Muwaji), ainda em trâmite, que prevê a obrigatoriedade de notificação, por parte de quem

Sim, perfeitamente. Cada trabalho desenvolvido tem suas lutas e adversidades, além, é claro, de outros fatores dos quais não temos controle, como por exemplo: pessoas, sistemas implantados resistentes à mudança, perseguição, políticas etc. No meu caso, eu e minha esposa Margaret, com quem sou casado há trinta anos, tomamos uma decisão que afetou drasticamente nossas vidas. Optamos por acolher em nosso lar e conseguir tratamento psiquiátrico e de reabilitação física para um membro de uma das famílias indígenas atendidas pela ATINI e, mesmo garantindo sua sobrevivência, vivenciamos sérios problemas e desgaste extremo, inclusive com risco para a vida de nossa filha mais nova.

elos | 52 | maio - junho

31

2020


trabalha em área indígena, dos casos de risco envolvendo crianças nas comunidades indígenas.

saúde era hipotireoidismo. Há um documentário sobre essa dramática história, e pode ser atualmente visto em https://www.youtube.com/ watch?v=k31HSvMuPqc.

Lembro-me de você ter contado sobre o caso específico de uma menina que era submetida pelos integrantes da tribo a todo o tipo de violência, como uma forma de “purificação do mal”.

Mesmo no propósito de salvar vidas, você deve ter enfrentado forte oposição, creio eu. Poderia nos falar um pouco sobre o universo políticoideológico que atravessa a questão?

Aqui vou me ater à história da minha própria sobrinha, Hakani. Nos Suruwaha (Amazonas), por exemplo, as crianças só são reconhecidas como gente depois que andam e falam. As que não se desenvolvem regularmente e não se enquadram são sacrificadas, enterradas vivas. Foi o que aconteceu com Hakani, a quinta criança de uma família importante na comunidade, pois já tinha 4 meninos. Hakani trouxe esperança ao nascer pois seu irmão de dois anos de idade não andava ou falava e seus pais sofriam pressão para enterrá-lo vivo. Sua mãe esperava que sua menina sorridente afastasse essa nuvem escura que pairava sobre sua família. No entanto, Hakani parecia ter o mesmo problema que seu irmão, não andou ou falou no tempo esperado. Por conta de tanta pressão e, não suportando a ideia de enterrar seus filhos amados, os pais de Hakani cometeram suicídio (um triste aspecto de sua cultura). A pressão passou a ser sobre o irmão mais velho que decidiu enterrar seu irmão e irmã, e assim o fez. Seu irmão desmaiou e faleceu, Hakani, no entanto, chorou e seu irmão do meio, Bibi, na época com 8 anos de idade, a desenterrou e ficou cuidando dela. Difícil tarefa, pois deveria suprir alimento para si e para ela sem ajuda de ninguém. Fez isso da melhor forma que conseguiu nos três anos seguintes, mas não podia estar perto dela todo o tempo, o que a deixava à mercê de xingamentos, maus tratos, agressões físicas e fome. Percebendo que era uma tarefa além de suas forças, Bibi levou Hakani até o casal de linguistas que trabalhava na área e eles, imediatamente, percebendo o quadro de desnutrição da criança, buscaram ajuda a fim de preservar sua vida e, posteriormente, a adotaram. Descobriu-se que seu problema de

elos | 52 | maio - junho

Sim. Em nosso país a linha antropológica seguida por alguns órgãos oficiais do Estado é a da relatividade cultural radical, portanto, alguns antropólogos não viam nosso trabalho com bons olhos, argumentando que nosso trabalho interferia na cultura de cada Etnia, cultura que deveria ser preservada acima do direito à vida. Pensamento compartilhado por alguns servidores e políticos, inclusive um chegou a dizer que direitos humanos e a Constituição Federal não são para os índios. Tal oposição criou dificuldades para tratamentos, problemas burocráticos com documentações e autorizações além de nos render imenso desgaste com denúncias anônimas, inquéritos, investigações e processos. Toda essa perseguição, no entanto, muitas vezes permanece velada, com a utilização de sofisticados mecanismos de pressão psicológica. Vejo que, como cristão, você parte de um referencial absoluto, colocando sempre a vida humana como valor supremo e inviolável, independentemente dos relativismos culturais. É isso mesmo? Nós como seres humanos, imagem e semelhança de Deus, criados e amados por Ele sem distinção, valorizamos a vida que Ele mesmo nos deu. É um milagre assombroso, um dom inexplicável, é também um direito reconhecido mundialmente e que deve ser garantido pelas autoridades e pelos cidadãos, principalmente para aqueles mais vulneráveis. Somos feitura do Senhor e partilhamos de valor intrínseco, independente de raça, cor, credo, cultura, nacionalidade ou etnia. Entendemos que uma antropologia comunicativa

32

2020


é mais aberta à realidade de culturas dinâmicas que estão sempre em movimento.

Meus netos entendem português e Kamayurá (língua na qual levam as broncas) e convivem muito bem com as duas culturas. Sim, amo essas pessoas, meus irmãos, meus parentes e sinto uma alegria gigante por conta da riqueza das culturas com as quais tive o privilégio de ter contato.

No geral, você acha que falar sobre esse tema no Brasil (prática do infanticídio por parte de algumas tribos indígenas) é um “tabu” ou as pessoas simplesmente desconhecem o fato e por isso silenciam o assunto?

Por fim, meu amigo, gostaria novamente de agradecer sua disponibilidade e enaltecer sua coragem e humildade. Gostaria de deixar algumas palavras finais?

Provavelmente os dois. Quando abordávamos o tema, frequentemente, percebíamos que as pessoas pareciam não processar essa realidade. Era como se estivéssemos falando de algo distante ou muito abstrato, uma realidade em choque com nossa imagem romantizada do indígena puro em harmonia com a natureza. Por exemplo, uma Etnia com a qual tivemos contato, acha que há árvores demais e gostariam de derrubar muitas delas; em outra era comum caçar pequenos pássaros somente por diversão, privando-os de sua capacidade de voar. Cada Etnia tem sua riqueza de cultura, com histórias belíssimas, danças, estrutura social e percepções ímpares sobre o mundo que as cerca. No entanto, como nós, também carecem da graça do Senhor e estão sujeitos a práticas (como o infanticídio) incompatíveis com essa graça.

Sim, posso dizer sem sombra de dúvida que a Igreja, corpo de Cristo, tem um papel fundamental no conhecimento, desenvolvimento, apoio e ORAÇÃO pelos missionários que trabalham com indígenas ou em áreas indígenas e pelas Etnias no Brasil, pois aqueles que se lançam no chamado de Deus com suas vidas a fim de resgatar outras, enfrentam desgaste, estresse, limitações e necessitam de quem segure a corda, de quem os suporte para que eles tenham um lugar para voltar, para que percebam-se amados e não usados. Foi assim que fui acolhido aqui na PIB Recreio pelos braços do Celebrando a Vida, estava com a corda rompida. Quem deveria estar na outra ponta, ser esse suporte e porto seguro, deixou de fazê-lo... ficamos à deriva. E foi aqui no Celebrando a Vida que encontrei irmãos dispostos a estar na outra ponta da corda, sendo bálsamo do Senhor para minha vida e, por isso, sou muito grato.

Para permanecer tanto tempo exercendo esse trabalho-limite, em todos sentidos (inclusive com dano emocional), você deve amar profundamente os índios. Certamente. O ser humano é fascinante, sua incrível capacidade de criar, seu entendimento sobre a vida, sua trajetória, suas mazelas, seu sofrimento, suas falhas e carências constroem um universo fantástico de indivíduos únicos, diversos, alguns apaixonantes, outros nem tanto, mas todos com grande potencial para aprender, ensinar e compartilhar de si para outros. Minha filha mais velha, Sarah, inclusive, casou-se com um indígena, Kakatsa, e é enriquecedor observar a interação cultural deles. Por exemplo: meu genro fala baixo e não fica se repetindo (em sua cultura é preciso prestar atenção ao que os outros falam), diferente dos cariocas, como eu, que tendem a elevar a voz a fim de serem ouvidos.

elos | 52 | maio - junho

33

2020


proclamação por David Sarmento de Barros | Médico Pediatra

O Conselho Pastoral da PIB do Recreio dos Bandeirantes sob a direção do pr. Wander Ferreira Gomes, houve por bem, durante o atual ano eclesiástico, trabalhar com a membresia o tema “Proclamação da palavra de Deus”.

calmo ou revolto, falo ao profissional que sou evangélico, lembrando que quando jovem, na minha congregação (que saudade!) e no coral, cantava belo hino que dizia “Se da vida as vagas procelosas são, se com desalento, julgas tudo vão, conta as muitas bênçãos, dize-as duma vez e verás, surpreso, quanto Deus já fez!” Às vezes, canto ou recito o belo hino que diz “Mestre, o mar se revolta As ondas nos dão pavor”. Eis os resultados desta “abordagem” lítero-musical! ... Jovem bem afeiçoado, educado, vai dirigindo o carro com cuidado, após ouvir-me falar, vira-se para mim e diz:

O púlpito da igreja tem enfatizado que não cabe exclusivamente aos pastores, líderes, professores da Escola Bíblica etc, missão tão importante: “Ide e pregai o evangelho é a ordem do Mestre!” Para tal temos que estar preparados na abordagem a ser realizada com aquele que tem esta preciosa oportunidade. Lembro-me de um sermão que ouvi, pregado pelo pr. José Paulo Moura Antunes em nossa igreja, quando com habilidade, usando o texto sagrado do encontro de Jesus com a mulher samaritana (João 4.1-18), ressaltou a “tática” que o Mestre utilizou para demonstrar àquela mulher, que ela precisava da “Água Viva” que Ele, Senhor dos Senhores, tinha para oferecê-la. Gostaria com humildade de relatar aos meus leitores quais “táticas” para falar de Jesus que tenho utilizado em minha vida pessoal: com meu deslocamento em carros de aplicativos e em meu consultório pediátrico. Aí vão elas:

- Doutor posso lhe confessar um problema meu? - Se confia em mim, faça-o! - Fui toxicômano, usei e abusei de cocaína por vários anos, perdi esposa, filhos e ótimo emprego, No momento estou “limpo”. Conversei durante o translado com o jovem e fiz-lhe ver que precisava urgentemente de um tratamento médico e psicológico (indiquei-lhe a PIB com o pr. Daniel Camaforte). Entabolamos conversa construtiva visando sua recuperação física, mental e espiritual. Ao chegarmos ao destino, ele me pediu que orasse com ele, o que fiz com minhas mãos em seu ombro. Percebi que ele chorava; Ofereci-lhe a revista “Elos”, orientando-o a ler as mensagens de “Viva Feliz – Reflexões Diárias”. Elevei a Deus minha oração, que o Espírito Santo atuasse naquela vida.

Faz 2 anos que duas vezes por semana desloco-me do Recreio dos Bandeirantes para o Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, utilizando transporte de aplicativo. Peço sempre ao motorista que, por gentileza, siga pela Orla, pois gosto de ver o mar! Se este está

elos | 52 | maio - junho

34

2020


...Jovem aparentando estado emocional perturbado se diz evangélico, relata estar atravessando sério problema conjugal. Conversamos muito, procurando acalmá-lo e orientá-lo com a palavra de Deus, no percurso que fizemos por meia hora aproximadamente, por cinco vezes pediu-me para apanhar-me na minha volta, para que continuássemos a conversa. Fiz-lhe ver ser impossível, pois não sabia a hora que estaria livre. Ao se despedir, oramos dentro do carro, lágrimas rolaram no seu rosto.

percebi então que meu trabalho médico e a pregação da Palavra seriam oportuníssimos! É comum no meu atendimento no consultório ser interpelado pelos pais dos meus clientes, cuja idade vai do nascimento até 18 anos (às vezes até mais), a respeito dos problemas que as famílias enfrentam no dia-a-dia: Situações conjugais, filhos e netos, consumindo tóxicos, estresses, ansiedades, desemprego etc. É óbvio que a indicação de médico psiquiatra, psicólogo e terapeuta familiar é feita, bem como a sugestão de nosso CCH (Centro de Cuidados Humanos) já referido.

Entreguei a “Elos” com a recomendação da leitura das “Reflexões Diárias”. Ao nos despedirmos orei por sua vida.

Com minha experiência religiosa, um casamento, graça ao Pai, feliz, cinco filhos e sete netos, e um bisneto. Tenho muito a oferecer aos pais das crianças que atendo, pois as mesmas, observo, valorizam a minha “abençoada experiência na senectude”.

...Entrei no carro, observei o condutor, um senhor de meia idade, utilizei a mesma “tática”, quando percebi que ele estava aflito. Ele virouse para mim e disse: - Doutor ao lhe deixar vou com o meu filho ao médico, pois estou com câncer! Procurei confortá-lo, falei dos avanços da medicina e enfatizei como “Deus é Pai”. A revista “Elos” lhe foi entregue, só que antes orando por sua vida! Nossa esperança que nosso Deus continue a cuidar dele.

Finalizando, não posso deixar assinalar o instrumento do qual lanço mão na minha “tática” de anunciar o evangelho”: a utilíssima revista “Elos” desde sua 1º edição. O Senhor continue a abençoar ricamente a todos que se dedicam a esta obra valiosa que é a revista “Elos”.

Muitas outras experiências tenho da “tática” de falar de Jesus aos motoristas de aplicativo. A entrega da “Elos” é uma ótima ferramenta no meu processo de proclamação.

“Ide por todo mundo e pregai o Evangelho a toda criatura.” Marcos 16.15. Assim seja, ontem, hoje e eternamente.

Estou completando neste ano 63 anos de exercício da medicina, sou pediatra e com quase 89 anos, Deus me permite ainda atender vasta clínica em meu consultório, Aleluia! Minha preciosa esposa Dilma foi chamada à presença de Deus no dia 06/09/2010, de maneira súbita. Em oração, procurei a resposta de Deus por ficar sozinho após 57 anos de vida conjugal...

elos | 52 | maio - junho

35

2020


O DESAFIO DE ESTAR CONECTADO por Dhiego Almeida

Não tenho como saber qual mídia social você utiliza, quais pessoas você segue ou curte, mas tenho uma certeza, algum conteúdo, informação, post, vídeo, áudio ou imagem já chegou até você. Mesmo fora dessa temporada de isolamento social, a realidade da participação das mídias sociais em nossa rotina já estava bem definida, mas e agora com a impossibilidade de encontros físicos, como devemos lidar com a nossa presença digital e, até mesmo, do que precisamos participar.

discussão entre si. Mesmo aqueles que só assistem sem comentar ou curtir deixam um rastro métrico que interfere no resultado destas conversas. Cada produtor de conteúdo olha para o resultado através de métricas bem definidas e apresentadas por cada uma das plataformas e descobre a efetividade da sua produção. Pegando o exemplo do YouTube, em 48 horas já dá para entender bem o desempenho do que foi colocado à disposição e se o público entrou na sua conversa ou não.

Gosto sempre de usar a analogia de círculos de conversa quando tratamos de conteúdo na internet. Alguém produz o conteúdo, em qualquer que seja o formato, e o restante dos participantes desta conversa continua a

Contudo, o que isso tem a ver com a maioria de nós que apenas utilizamos as mídias para fins pessoais? E nós que não somos produtores de conteúdo? Na verdade, e que isso fique bem claro aqui, todos somos produtores de conteúdo, até mesmo quando você apenas posta uma foto do seu pet e, inconscientemente ou não, todos nós ficamos felizes quando ganhamos curtidas dos amigos

elos | 52 | maio - junho

36

2020


virtuais ou mesmo quando recebemos um comentário de elogio. Isso mexe com a gente e reafirma que acertamos, o que nos leva a repetir a dose e tentar, mais uma ou várias vezes, sermos o centro das rodas de conversa. Não há problema nenhum nisso, pelo menos não inicialmente, entretanto, como fica nosso ego quando fazemos algo e ninguém interage conosco? Será que tem alguém, fora os loucos das esquinas, que se dá por satisfeito em falar e ninguém dar ouvidos? Acredito que não, pois todos nós temos uma fome inerente de afeto e atenção. Então, tentamos acertar e, quando acertamos, repetimos e, quando repetimos por muito tempo, reduzimos a nossa personalidade a uma personagem, alguém pelo qual o público é atraído, que não precisa ser o todo, mas apenas aquela parte que “deu certo” nas mídias. Nada disso é muito diferente da vida normal. Publicamente temos posturas e posicionamentos diferentes dos que temos na intimidade, só que no mundo da internet não temos espaço para captar as pequenas dicas e trejeitos que nos revelam quem realmente somos. A edição do conteúdo nos rouba a possibilidade de ler mais do que está sendo mostrado nas linhas principais, tornando as relações ainda mais superficiais, menos humanas e mais frágeis. Que bom que temos a chance de nos encontrar virtualmente, que maravilha é a tecnologia que nos permite ver e ser vistos, mas que sejamos conscientes sobre a nossa realidade, que possamos aceitar que não precisamos agradar, nem mesmo a massa, nem mesmo um indivíduo, que sejamos honestos e verdadeiros com nós mesmos. Assim, teremos algo relevante para compartilhar e, se não ganhar um “like”, tudo bem. Vida que segue.

elos | 52 | maio - junho

37

2020


EDITORIAL

wander gomes

pastor sênior da igreja do recreio wander@igrejadorecreio.org.br

O QUE HÁ DE BOM NA TRAGÉDIA DA PANDEMIA? A cada momento o contador aumenta o número de casos e de óbitos do coronavírus no Brasil e no mundo. A doença não poupou nenhum continente do planeta. Quem poderia imaginar que passaríamos por isso? Parece história de filme de ficção ou relato do início do século xx. Parece coisa de tempos antigos. A humanidade foi surpreendida por um inimigo invisível capaz de destruir, mas em meio a toda tragédia que estamos vivendo, precisamos perceber o que tudo isso tem a nos ensinar como indivíduos e como sociedade. Creio em Deus e não posso me omitir de apresentar minha percepção bíblico-teológica de que estamos num tempo escatológico, um tempo final, e de que Deus está falando com toda a humanidade. Precisamos decifrar sua mensagem e entender o que Ele quer de nós. Certamente, são palavras de advertência e de alerta, pois estamos construindo um mundo cada vez mais caótico e longe dos propósitos divinos. Neste tempo temos a oportunidade de aprender muitas outras coisas. Aprendemos que não compramos a cura. Não compramos vagas em leito de hospital, não compramos saúde. Aprendemos que somos todos iguais e que iremos para o destino de todos os homens. Aprendemos que a vida realmente é um sopro. Somos como a neblina que logo desaparece. Aprendemos que as pessoas têm mais valor do que imaginávamos. Aprendemos que o abraço e o aperto de mão fazem falta e que somos todos carentes de afeto. Aprendemos que muitas de nossas guerras são absolutamente irrelevantes. Aprendemos que a liberdade de ir e vir é uma conquista que vai muito alem das paginas da Constituição. Aprendemos que nossos grupos de convivência têm um valor muito maior do que seus próprios objetivos. Aprendemos que os bens que acumulamos não podem dar a segurança que desejamos. Aprendemos que podemos e devemos ajudar os que são desfavorecidos pela vida. Aprendemos que temos que fazer mais pelo próximo e compartilhar com as vítimas da injustiça. Aprendemos que a ciência realmente precisa de muito mais que todo conhecimento acadêmico. Aprendemos que a família faz

elos | 52 | maio - junho

38

toda diferença, especialmente quando é saudável e cooperativa. Aprendemos que a fé e o valor da igreja, do ajuntamento, extrapola em muito nosso conceito de gregarismo e unidade. Como dependemos uns dos outros! Aprendemos que mesmo diante de tudo isso, muita gente prefere continuar errando. Aprendemos que toda humanidade é muito mais frágil e débil do que imaginávamos. Aprendemos que apesar dos aviões, carros, mansões, grifes e tecnologia, tudo é vaidade. Aprendemos que apesar de tudo, a política suja e os interesses egoístas continuam vivos. Enfim, são muitas lições que este momento está trazendo a todos nós. A mensagem está diante de nós, cabe saber se vamos ouvi-la e deixar que ela nos transforme em pessoas melhores. Precisamos principalmente voltar os olhos para o criador e entender o propósito de nossa  existência. Não sei quando tudo isto terá fim. Se o remédio será a cloroquina ou não, se sairemos do distanciamento social no próximo mês, se a vacina ficará pronta daqui a oito meses, enfim, não sei. A única coisa que sabemos é que nada sabemos, que somos muito frágeis e que dependemos do Criador. Está diante de nós uma porta aberta para um novo tempo e para entendermos que a história está sob o controle soberano de Deus

2020


elos | 52 | maio - junho

39

2020


MAIO

01 02 03 04 05

Sexta-feira, 1 de maio

águas mansas. Pelo contrário, há uma batalha a ser travada, corrida a ser executada e coisas difíceis a serem enfrentadas. O povo de Deus sempre deparou-se com duras crises, desde as perseguições religiosas, duas grandes guerras mundiais, assim também como inúmeras crises de saúde pública. Dentre muitas coisas que não podemos esquecer é aquilo que o apóstolo Paulo escreveu à igreja em Roma: “Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e vivem segundo o seu propósito” (Rm 8.28). Uma “alavanca” essencial para nos abrir para reconfiguração da nossa vida é a confiança que todas as coisas contribuem para o nosso bem, mesmo que não tenhamos a compreensão completa do que está acontecendo. Lembre-me de uma citação de João Calvino: “Estamos preocupados como as coisas vão acabar, porém, Deus está atento em como nós vamos terminar”. Reconfigure sua vida valorizando sua família, meditando na palavra, ouvindo boa música e vivenciando a bênção da solidariedade. A extensão da dificuldade pode impulsionar a profundidade do nosso crescimento. Maranata!

Como está o seu coração?

“Pois a Palavra de Deus é viva... e julga os desejos e pensamentos do coração... .” Hebreus 4.12 Como está o seu coração? Quanto do seu coração está sendo oferecido a Deus, para que Ele, com seu instrumento de cura poderoso possa tocá-lo? O nosso Deus, o Grande Médico, deseja fazer seu trabalho em nós.Para que isso aconteça, leia a Palavra de Deus, peça ajuda ao Espírito Santo para compreender e colocar em prática o que está sendo ensinado, para que Ele te convença de pecado, te incomode em áreas nas quais precisa crescer, te inquiete em áreas onde precisa de motivação para ser mais como Jesus. Como está o seu coração? Ofereça o seu coração ao Grande Médico para que Ele faça o seu trabalho em você.

Tiago Gomes

Sábado, 2 de maio

Jesus, um homem de família

“O menino crescia e se fortalecia, enchendo-se de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.” Lucas 2.40 Deus, na sua soberania e onipotência, poderia, perfeitamente, fazer com que Jesus viesse ao mundo já como um adulto, pronto e maduro para exercer o seu ministério. Mas não foi assim. Jesus nasceu e passou a maior parte da sua vida terrena submetendo-se às regras humanas, morando em uma casa e fazendo parte de uma família onde encontrou o que precisava para se desenvolver. Jesus foi criado em um núcleo familiar saudável e exemplar, imperfeito, como qualquer família, mas que contribuiu muito para o seu amadurecimento. Jesus foi um homem de família. Ele sempre a valorizou, porque ela foi a primeira instituição criada e Ele, sendo o próprio Deus, estava lá, desde a sua origem. A intenção de Jesus sempre foi e sempre será valorizar a família e preservar os vínculos familiares. Tudo o que Ele fez durante o seu ministério público, foi primeiramente obra de Deus, seu Pai, e depois de Maria e José. Os pais devem ensinar seus filhos o caminho em que devem andar, acompanhar o desempenho escolar, encorajar na escolha da profissão e, no tempo certo, liberar para que formem suas próprias famílias. Se os pais fizerem a sua parte, o Pai fará a d’Ele.

Marcos Werton

Segunda-feira, 4 de maio

Trabalhar é uma bênção!

“Melhor é um punhado de descanso do que um punhado duplo de trabalho árduo e um esforço para alcançar o vento.” Eclesiastes 4.6 Somos ensinados, desde bem pequenos, a nos tornarmos trabalhadores. Na escola, somos preparados para desenvolver as competências necessárias para nos equiparmos para a vida profissional, cada vez mais cedo. A Bíblia tem uma visão riquíssima a respeito do trabalho e nos ensina a encará-lo de forma equilibrada. Ela condena a preguiça e incentiva a pessoa a ser trabalhadora (Provérbios 6.6-11; 13.4). Mas a Bíblia não aprova trabalhar em excesso. Em vez disso, nos incentiva a relaxar e descansar de tempos em tempos. Não devemos ficar tão envolvidos com o trabalho a ponto de negligenciar nossa família ou nossa saúde. Não há nenhum mérito em se matar de trabalhar! Por isso, trabalhe sim, mas não se esqueça de descansar. Deus disse que devemos trabalhar seis dias e descansar no sétimo (Êxodo 20.9-10). Não adianta trabalhar, sem parar, para ganhar muito dinheiro e não desfrutar dele. Quando tiver a oportunidade, relaxe e divirta-se. Tire um tempo de descanso com sua família e/ou amigos, isso é saudável! Aproveite ao máximo seus momentos de folga e seu tempo livre.

José Paulo Moura Antunes

Domingo, 3 de maio

Reconfigurações

Maura Rute Carvalho Antunes

“Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e vivem segundo o seu propósito.” Romanos 8.28 É necessário nesses dias de pandemia, provocada pelo corona vírus, que cada ser humano possa reconfigurar sua vida. Pois, a forma que consumíamos, trabalhávamos e nos relacionávamos não é mais a mesma nessa crise de saúde pública. Os países mais poderosos, economicamente, do mundo, estão atordoados. A ciência não sabe o que fazer e, por isso, desespero, ansiedade e pânico têm atingido a milhões de pessoas no mundo que está em distanciamento social para conter o rápido contágio dessa doença chamada de Covid 19. Ser discípulo de Jesus não é para aqueles que esperam

elos | 52 | maio - junho

Terça-feira, 5 de maio

Antes que o inverno chegue

“Procure vir antes do inverno.” 2Timóteo 4.21 A segunda carta que Paulo escreve a Timóteo é provavelmente seu último escrito. O versículo acima é o penúltimo versículo do último capítulo da última carta que Paulo escreve. E depois de instruções e fazer alguns pedidos ao seu filho na fé Timóteo, Paulo dá uma última instrução: “venha antes do inverno.” Paulo sabia que a morte o esperava. Ele sabia que se Timóteo não viajasse antes que o inverno chegasse, ele

40

2020


pela pandemia do Coronavírus. Chego a duvidar. Quando vejo/ouço/leio as fórmulas propostas pelos especialistas (?) de plantão, ávidos por seu tempo de fama, é que tenho certeza de que esta situação chegou para abalar a maneira como construímos nossas rotinas. E talvez para sempre. Não vamos mais olhar para uma máscara com desdém ou estranheza. Cloroquina deixou de ser nome feio. A propósito, o achatamento já chegou? Isolamento existe. Mesmo. Praia virou passatempo para “desobedientes”. Aglomeração tornou-se sinônimo de inconsequência. Todo mundo conheceu o Zoom. É claro que a Bíblia está presente em meio a tudo isso e a fé cristã permanece de pé! Não tenho dúvidas de que as pessoas que se dispuseram a refletir um pouco mais sobre tudo o que acontece com o mundo, em algum momento se depararam com a presença de Deus... E é isso que gostaria de reafirmar a você: JESUS CRISTO É O MESMO ONTEM, HOJE E ETERNAMENTE! Com ou sem catástrofes mundiais. Com ou sem vírus. Jesus Vive e é o Senhor. Portanto, fique firme aí. Está tudo bem se, às vezes, você sentir alguma dificuldade. Peça ajuda. Mas lembre-se sempre de que Ele está no controle. Durma e acorde todos os dias com essa certeza: O Senhor está com você! Ele está conosco!

Miquéias Lima

Quarta-feira, 6 de maio

Teologia de bolso para crise I

“Respondeu a mulher à serpente: ‘Podemos comer do fruto das árvores do jardim’”… (Gênesis 3.2) O pensamento dito cristão tradicional traz no seu escopo, em sua base, a ideia da denúncia de que um grande número de comportamentos pecaminosos, bem como atitudes e valores destituídos de validação bíblica ou de uma ética cristã, devem ser evitados e cortados da prática viva de um cristão normal. Assim, esta tradição pauta-se muito mais em termos daquilo que não se pode fazer ou provar sem valorizar aquilo que, de fato, podemos efetivamente fazer e provar. O poder humano dado por Deus aos homens, sua capacidade racional, sua parceria na administração do Jardim - governos - e ainda o poder dos humanos sobre outros humanos em escala vista na hierarquia social natural dão pistas do quanto podemos, De fato, tínhamos em Adão acesso a tudo, menos a uma árvore, a do conhecimento do bem e do mal. Este breve apocalipse que vivemos será seguido de outros. São as consequências da queda. Passar dos limites nos impôs a condenação eterna e o aleijão existencial/estrutural presente neste mundo de caos em todas as suas estruturas. Comer morcegos, realmente, diz bem onde chegamos na sanha irrefreada de um mundo sem Deus. Mas, ainda assim, eu posso escolher navegar neste tempo de escolhas difíceis escolhendo o que posso fazer e o que me devolve vida e paz. A escolha entre as árvores, a da vida ou a da tentação, da morte e dos banquetes sedutores (“agradável aos olhos e boa para dar entendimento”) implica sofrer as consequências do pecado ou de poder livremente desfrutar de “todas as outras árvores” disponíveis no jardim para fim bom, justo e honesto. Escolha a vida. Escolha a prudência e a moderação. Escolha a santificação.

Rogério Luiz

Sexta-feira, 8 de maio

Língua e dedos

“Semelhantemente, a língua é um pequeno órgão do corpo, mas se vangloria de grandes coisas. Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha.” Tiago 3.5 Nos dias de hoje, podemos afirmar que língua e dedos cumprem funções semelhantes. No tempo que o Novo Testamento foi escrito, destruíam-se reputações com a língua. Atualmente, os dedos nos teclados dos celulares, usando redes sociais, servem ao mesmo fim. Vídeos editados maldosamente caluniam pessoas e são disparados para centenas de detratores por intermédio de nossos dedos. Repassamos notícias sem a menor preocupação de verificar se são falsas. Cristão, não é correto que ajamos de forma tão leviana. O discípulo de Jesus precisa viver o Evangelho.

Daniel Camaforte

Quinta-feira, 7 de maio

Utahy Caetano dos Santos Filho

Como vai ser daqui pra frente?

Sábado, 9 de maio

“Ouçam agora vocês que dizem: ‘Hoje ou amanhã iremos para esta ou aquela cidade, passaremos um ano ali, faremos negócios e ganharemos dinheiro’. Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa. Ao invés disso, deveriam dizer: ‘Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo’”. Tiago 4.13-15 Não sei se estávamos preparados para enfrentar uma adversidade do tamanho gigantesco como a proporcionada

elos | 52 | maio - junho

Transformação e contemplação

“E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do Senhor, segundo a sua imagem, estamos sendo transformados com glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito.” 2Coríntios 3.18 Em nossos dias aceleramos, em isolamento ou não. Nosso instinto pós-moderno acelera nossas vidas. Parar, dormir, descansar ou contemplar são palavras em rápida extinção.

41

2020

06 07 08 09

MAIO

não conseguiria viajar durante o inverno, e depois, seria tarde demais. Uma coisa que nós aprendemos com esse homem de Deus é que algumas coisas não podem ser adiadas. Vivemos dias onde a nossa finitude aqui nessa terra está sendo jogada na nossa cara o tempo todo. Venha antes do inverno… esse é o apelo. Faça hoje aquilo que você precisa fazer. Não deixe absolutamente nada para amanhã porque o amanhã é apenas uma possibilidade, o que nós temos de verdade é hoje. O inverno chega. Sempre chega. Venha antes do inverno.


MAIO

10 11 12 13 14

Seguimos seguros de quem somos, mas gosto de pensar no que Spurgeon disse pregando: “O que o tornará pronto para Cristo não é, em sua própria avaliação, ser melhor, mas, sim, estar completamente perdido”. Quando nos esvaziamos de toda essa centralidade humana, retirando-nos do centro, podemos contemplar Jesus. Retirar tantos preceitos e impulsos, coisas que muitas vezes se tornam normais em nós, faz com que vejamos a face de Jesus. Segundo o entendimento paulino, ao olharmos a sua face somos transformados. Buscamos transformação em tantas coisas, mas o relacionamento com Jesus, tem poder para transformar nossa vida por completo. Pare um pouco, contemple a face de Deus, tire um tempo hoje para isso, pare seu dia, suas atividades e gaste esse tempo com Jesus. Você terá surpresas impressionantes.

Eunice cumpriu o seu papel. Uma mãe de fé.

Joel de Brito Soares

Terça-feira, 12 de maio

Sem medo do amanhã

“...e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” Mateus 28.20b Jesus morreu e os discípulos certamente estavam tristes e preocupados com o que haveria de acontecer, mas depois de três dias Jesus ressuscitou e a alegria e esperança renasceu em seus corações! Então Jesus deu algumas orientações para eles e afirmou que, mesmo não estando em forma corpórea, estaria para sempre ao seu lado, e continuaria cuidando como sempre cuidou. Não sabemos o que nos reserva o nosso futuro e nunca soubemos, mas vivemos nossos dias na esperança de serem bons. O que acontecerá com a humanidade; com o meu emprego; com a saúde física e emocional; com a economia do país? Certamente essas preocupações ocupam nossa mente e nosso coração diante do que vemos no presente. Mas como diz Jeremias: “Quero trazer à memória o que me dá esperança”, vamos nos lembrar do quanto Deus tem sido fiel e bom até aqui; agido com poder e graça. Será que Deus foi afligido? Será que Ele esqueceu de Sua promessa que estaria conosco para sempre? Deus é o mesmo ontem, hoje e sempre! Ele continua poderoso e amoroso cuidando de cada um de nós! O futuro te amedronta? Olha bem pra ele. Olhe quem está lá te esperando de braços abertos – Jesus; Aquele que acalma o teu coração; Aquele que te carrega no colo; Aquele que te ama! Não temos o que temer! O Senhor estará sempre ao nosso lado, independente das circunstâncias! Creia e glorifique por esta tão abençoada lembrança!

Guilherme Nascimento

Domingo. 10 de maio

Primavera

“Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança.” Tiago 1.2-3 Há dias em que tudo está muito bem. É a primavera da vida, onde tudo soa como uma música agradável. Mas, há dias em que nos sentimos desanimados e desesperançosos. É chegado o inverno da vida. Se no inverno espiritual sua alma exultar em Deus incondicionalmente, as adversidades deixarão de ter poder sobre você e a experiência de estar passando pelo inverno será incontestavelmente rica. Enquanto confia em Deus, sua alma descansa e Ele provê todo o mais. Sua alma precisa sossegar! As vitórias obtidas no inverno da vida são mais valiosas do que o ouro. A edificação, a intimidade com Deus e a fé adquiridas nesta travessia são as riquezas de vida que o deserto abriga. E, quando a primavera chegar, a vida terá um significado muito mais valoroso para você.

Mariley Chagas

Quarta-feira, 13 de maio

Do que não podemos nos cansar?

Saionara Marques

“E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.” Gálatas 6.9 O que tem te cansado? O cansaço faz parte da vida, acontece, também, na nossa caminhada na vida cristã. O cansaço sobrevém sobre nós quando temos o propósito de fazer o bem aos outros, porém, somos orientados pela Palavra de Deus a não nos cansarmos de fazer o bem. Seria isso possível? Sim, é possível porque a bênção maravilhosa de Deus é que Ele nos renovará, nos sustentará e nos reanimará. Ele faz isto através da presença do Espírito Santo em nós. Ele faz isto através da palavra de encorajamento de um amigo, através de canções que animam nosso coração, através das Escrituras e da oração. Continue servindo ao Senhor com fidelidade, disciplina, integridade e, acima de tudo, com amor, porque a graça de Deus lhe dará poder para cumprir o seu propósito em você e através de você. Não se canse de fazer o bem.

Segunda-feira, 11 de maio

Eunice, uma mãe de fé

“Recordo-me de sua fé não fingida, que primeiro habitou em sua avó Lóide e em sua mãe, Eunice, e estou convencido que também habita em você.” 2Timóteo 1.5 Eunice foi a mãe de Timóteo. Uma primeira referência é feita a ela em Atos 16.1. Ela foi, então, uma judia convertida, assim como a avó Lóide. Paulo ressalta a fé de seu “amado filho”. Mas, perceba, caro leitor, que a fé primeiramente habitou na avó e na mãe de Timóteo, Eunice. Os ensinos de uma e outra levaram, por certo, Timóteo a Jesus Cristo. E o que a sua mãe lhe ensinou? A resposta está em 2Timóteo 4.14-16 (leia em sua Bíblia, por favor). Duas coisas formaram o alicerce da fé cristã do jovem Timóteo: • O seu conhecimento pessoal das pessoas de quem aprendera a fé cristã (v. 14); • O firme fundamento das Escrituras (v. 16). Os pais devem instruir seus filhos nos caminhos do Senhor. Entre os judeus, na infância, a incumbência era da mãe.

elos | 52 | maio - junho

Tiago Gomes

Quinta-feira, 14 de maio

Mantendo os bons costumes familiares

“Todos os anos seus pais iam a Jerusalém para a festa da Páscoa. Quando ele completou doze anos de idade, eles

42

2020


Sábado, 16 de maio

Sexta-feira, 15 de maio

Domingo, 17 de maio

“Mostra-me, Senhor, o fim da minha vida e o número dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou.” Salmo 39.4 Possivelmente, o que mais tem causado sofrimento em meio a pandemia do corona vírus é a denúncia explicita de nossa fragilidade. O culto ao ser humano, foi confrontado pela demonstração, com todas as evidências possíveis, da nossa ilusão de onipotência. O brilhante escritor russo, Fiodor Dostoievski, narra em seu romance O Idiota (1869) o momento no qual o personagem principal fica frente a frente com a morte, ao ser condenado por fuzilamento. No entanto, no último instante, as autoridades transformam a pena de morte em prisão e serviços forçados na Sibéria. O escritor descreve que naquela lacuna de tempo, em que os soldados baixaram as armas e um oficial leu a mudança da pena, a vida tinha lhe dado outra chance de percebê-la, de enxergá-la de outra forma. Essa crise de saúde pública de significativas proporções mundiais não vista nos últimos cem anos, pode ser uma grande oportunidade para colocar nosso coração no devido lugar. Não há lugar mais seguro para depositar nosso coração, a não ser no Senhor criador e sustentador de todas as coisas. O rei Davi no Salmo 39.4 disse: “Mostra-me, Senhor, o fim da minha vida e o número dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou”. O remédio para nossos devaneios em busca de fama é a consciência que não somos onipotentes, pelo contrário, somos como pó, sopro e neblina. Transforme medo em coragem, descrença em fé inabalável. Restabeleça a adoração, não a si mesmo, ou a outra personalidade. Pois, “Temam ao Senhor seu Deus e só a eles prestem culto” (Dt 6.13). Maranata!

“Antes de tudo, sou grato a meu Deus, mediante Jesus Cristo, por todos vocês, porque em todo o mundo está sendo anunciada a fé que vocês têm.” Romanos 1.8 O apóstolo Paulo escreve a uma comunidade de fé que estava muito famosa. Não porque tinham muitos seguidores no Instagram, não porque eram artistas renomados, não porque eram pessoas de grande influência, poder e dinheiro, mas sim porque eram pessoas de fé. E a fé genuína, no meio da adversidade, se levanta e aparece. Esse é o tempo onde precisamos exercitar a nossa fé. E no meio do desespero e do caos você é a voz que Deus escolheu para proclamar as boas novas de salvação. Quer ser famoso? Seja famoso pela única coisa que vale a pena: seja famoso pela sua fé e confiança em Jesus Cristo. Não vai te render muitos seguidores. Não vai te render dinheiro, mas vai te render frutos maravilhosos que serão colhidos para a eternidade, pessoas aos pés de Jesus.

Vida com Deus

“Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela.” Mateus 7.13 Você já parou para pensar se está andando pelo caminho largo ou caminho estreito? Conhecer a Deus e fazer sua vontade é trabalhoso! É fácil ser religioso, mas ter um compromisso real com Ele é difícil. Nossa vida com Deus precisa ir além de apenas estar na igreja, chorar na presença dEle, levantar as mãos, etc. Precisamos ter uma experiência particular com o Senhor. Nenhuma pessoa que teve um relacionamento autêntico com Deus foi a mesma após esse encontro. Precisamos também entender que não fomos criados apenas para este tempo presente, mas para a eternidade e que a nossa vida aqui na terra, nos oferece essa oportunidade de nos familiarizarmos e de nos relacionarmos com Ele. Se vivermos apenas para o presente - o aqui e o agora - perderemos o verdadeiro propósito da criação. A sua vida como filho de Deus, deve ser moldada pelo futuro, aquilo que eu e você seremos um dia. Se permitirmos que nossas escolhas sejam guiadas por Deus, Ele mesmo se encarregará de nos dar um futuro abençoado e tranquilo. Então, faça a escolha certa.

José Paulo Moura Antunes

Maura Rute Carvalho Antunes

Antropolatria

Uma boa fama

Miquéias Lima

Segunda-feira, 18 de maio

Teologia de bolso para crise II

“Disse a serpente à mulher: ‘Certamente não morrerão!’” Gênesis 3.4 Satanás é o pai da mentira, na definição de Jesus. Deus, ao contrário, mora na verdade. Ele É a Verdade. Assim, em meio a tempos de liberdade cerceada, sabemos que o perigo mora, literalmente, lá fora. Desta forma, vão arriscando a vida os heróis essenciais como profissionais de saúde e caminhoneiros, esquecidos na rotina frenética a que estamos submetidos e lembrados agora que estamos em aperto. Mas temos também os não essenciais, que saem de casa, livres que são, pois ainda não há por aqui um lockdown tal como o da

Marcos Werton

elos | 52 | maio - junho

43

2020

15 16 17 18

MAIO

subiram à festa, conforme o costume.” Lucas 2.41,42 Os Evangelhos registram a trajetória de Jesus, desde o seu nascimento até aos doze anos, quando este foi levado pelos pais à sinagoga, para participarem da festa da Páscoa, um hábito muito importante que José e Maria faziam questão de ensinar e manter. Depois reaparece com cerca de trinta anos, para ser batizado por João Batista e dar início ao seu ministério, que durou quase três anos. Provavelmente, da adolescência à fase adulta, precisou assumir as responsabilidades da casa e cuidar da sua mãe e irmãos mais novos, por causa da viuvez de Maria. Era conhecido como “o filho do carpinteiro”, profissão que aprendeu com José. Tradição é uma palavra que significa “entregar” ou “passar adiante”. A tradição é a transmissão de costumes, comportamentos, memórias, crenças de uma pessoa para outra ou de um grupo para outro, sendo que os elementos transmitidos passam a fazer parte da cultura daquela pessoa ou grupo. Todas as famílias têm hábitos e costumes diversos. Alguns podem e devem ser mantidos, mas há outros que precisam ser descartados. Continue praticando os bons hábitos familiares e, se algum deles foi esquecido, resgate.


MAIO

19 20 21 22

Inglaterra e outros países da Europa. As opiniões divergem e se acaloram. O que mata mais? Fome, desemprego ou o “vírus morcego”? Por trás de todas as mortes está a mentira em detrimento da verdade, ou a falsa noticia (fake news) ou ainda a enxurrada de informações contraditórias, controversas e em desacordo científico. Tudo é muito cedo… Uma verdade científica é, em última analise, uma verdade de Deus. Tais verdades científicas devem organizar ações humanas responsáveis. Algo do tipo “certamente não morrerão” acredito que somente uma pessoa pode dizer: o próprio Senhor Deus, e não um outro ser, como aquele vestido de cobra falante. Só Jesus pode dizer certamente não morrereis. Nós podemos, quando muito, repetir contextualizadamente o que ele disse ANTES. Esta Palavra foi roubada, pois a promessa de vida da serpente era a própria morte disfarçada de fruto aprazível. Só Ele (Jesus) pode dizer: “Eu sou a Ressurreição e a Vida, Aquele que crê em mim ainda que esteja morto, viverá”. Voce acredita nisso?

como palavra de Deus, que atua com eficácia em vocês, os que creem.” 1Tessalonicenses 2.1 Nunca fui um grande evangelista, apesar de sempre falar de Jesus nas oportunidades que tinha. Jamais escondi o fato de ser cristão. Certa feita, ouvi uma pregação baseada no texto desta devocional, creio que proferida pelo pr. Davi Gomes, um notável evangelista, que me fez perceber meu erro. Eu falava de Jesus sem paixão, sempre procurando ser racional, lógico. Gostava de raciocínios intrincados. Eu fugia da simplicidade. Às vezes, convencia, mas não dava espaço ao Espírito Santo. O pregador ressaltou: “Quanta gente simples abre espaço para o Espírito Santo e este convence o pecador? É a palavra de Deus sendo pregada, não a sua.” A pregação eficaz do Evangelho é lógica, mas, principalmente, apaixonada.

Utahy Caetano dos Santos Filho

Daniel Camaforte

Quinta-feira, 21 de maio

Terça-feira, 19 de maio

“Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.” 1Tessalonicenses 5.18 Quantas vezes você reclamou hoje? Talvez nos últimos dias ou na semana que passou? Reclamamos em todo o tempo. Quando lemos mais sobre a fé em Jesus, vimos que a vontade de Deus é que sejamos gratos, que em tudo agradeçamos a Deus. Nosso esforço não nos salva, nossa capacidade intelectual também não, a palavra graça ecoa em todo o tempo nas páginas do Novo Testamento. Recebemos o que temos, somos quem somos, por um favor imerecido, dado por Deus. Essa ideia simples causa em nós grandes consequências, como descer dos saltos da religião, abaixar nossa tendente alta moral, e lembrar que somos salvos por Ele. Seja grato, experimente passar alguns dias sem reclamar, talvez seja uma difícil atitude, mas a vontade de Deus, é que sejamos gratos.

Não reclame aqui

Levante a cabeça

“Elevo os meus olhos para o monte, de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a Terra.” Salmos 121.1,2 O que há pra além da crise? Experimentar um momento difícil é bem diferente de ler/ver/ ouvir sobre um momento difícil. Participar expõe a pessoa a demandas que talvez ela nunca tenha passado na vida. As sensações não agradáveis; as perspectivas, muitas vezes, são sombrias e há poucas boas notícias. De cabeça baixa, um desânimo cruel costuma se instalar e roubar a vida de muita gente. Mas é especificamente sobre isso que eu quero falar com você agora. Será que você não anda com a cabeça baixa há muito tempo, não? Deixe-me dizer a você que olhando pra baixo apenas, você perde muita coisa ao redor. Há mãos estendidas querendo ajudar; há pessoas dispostas a darem de si mesmas em prol de outras que nem conhecem; há uma onda de solidariedade e amor cristão que não vão virar notícia no Jornal Nacional. O cuidado de Deus nunca esteve tão próximo. Em momentos de grande aflição, Ele tem se mostrado presente. Mais do que em qualquer outro tempo. Mas se você não levantar a cabeça, não vai ver... Ouse olhar pra cima e deslocar sua atenção da crise, para a solução. Fique com a tabela abaixo. Não é definitiva, pois Deus faz muuuito mais do que isso por cada um de nós. Mas já é um bom começo. Levante os olhos e veja o Senhor

Guilherme Nascimento

Sexta-feira, 22 de maio

Família, um valioso projeto de Deus

“Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel.” 1Timóteo 5.8 Enquanto muitos lares vivem em pé de guerra e são verdadeiros campos de batalha, outros são riquíssimas fontes de amor e respeito. Percebe-se que as famílias perderam a importante característica de ser um porto seguro para seus membros. Falta intimidade e sobra isolamento. Será que os lares estão se dissolvendo em meio aos “modismos”? As famílias estão vulneráveis. Um dos maiores desafios de hoje é manter um lar bem estruturado. Portanto, busque firmar sua família em Deus. Ao tempo em que você é um mestre para seus filhos, eles são discípulos seus. Seus ensinamentos pouco valerão se não forem praticados primeiro por você. Ressignifique seu relacionamento no lar e estreite os laços de

Rogério Luiz

Quarta-feira, 20 de maio

A palavra apaixonada

“Também agradecemos a Deus sem cessar, pois, ao receberem de nossa parte a palavra de Deus, vocês a aceitaram não como palavra de homens, mas segundo verdadeiramente é,

elos | 52 | maio - junho

44

2020


Cuidado com as suas atitudes.

Saionara Marques

“Façam tudo sem queixas nem discussões, para que venham a tornar-se puros e irrepreensíveis... ” Filipenses 2.14-15 Lucas 10.38-42 narra uma história quando Marta recebeu Jesus em sua casa. Enquanto Marta se ocupou de todo o trabalho, Maria, sua irmã, se assentou aos pés de Jesus. A reação de Marta diante daquela situação foi de se queixar, reclamar com Jesus: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe pois que me ajude”. Jesus entendeu que o problema da queixa de Marta estava no seu coração em virtude da ansiedade. Marta queria fazer tudo certo, mas seu coração estava errado. Seu coração estava ansioso. Seu objetivo era satisfazer a Jesus, ao ponto do seu trabalho tornar-se mais importante que o próprio Senhor. Quando servimos a nós mesmos com facilidade temos atitudes de queixas, murmurações, reclamações, pois nunca estamos satisfeitos. Escolha servir a Jesus porque Deus se satisfaz mais com a quieta atenção de um servo sincero do que com o serviço barulhento de um servo queixoso, murmurador, reclamador e amargurado.

Sábado, 23 de maio

Promessas de paz e prosperidade

“Clame a mim e eu responderei e lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece.” Jeremias 33.3 Experimentamos viver, todos, dias muito difíceis. Mas a Palavra do Senhor vem em nosso socorro. O verso acima é uma prova. O capítulo 33 de Jeremias (sugiro que o leia) nos ensina que, mesmo no meio da destruição pronunciada contra o povo desobediente (versos 4-5), o arrependimento e a invocação de Deus trarão da parte do Senhor bênçãos. Quais seriam as bênçãos que adviriam se o povo se arrependesse e mudasse de vida após o castigo iminente? Sabedoria (v. 3); saúde, cura (v. 6); segurança (v. 6) – paz e verdade; restauração (v. 7); purificação (v. 8); júbilo, louvor (v. 11). A garantia destas promessas amoráveis é a própria pessoa do Senhor Jesus Cristo, quem nos justifica pela aliança eterna (v. 14 a 26, com destaque para o verso 15). Que o Senhor o abençoe, dando-lhe paz e prosperidade!

Tiago Gomes

Joel de Brito Soares

Terça-feira, 26 de maio

Domingo, 24 de maio

“Terminada a festa, voltando seus pais para casa, o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que eles percebessem.” Lucas 2.43 Jesus, após participar das celebrações da Páscoa, permaneceu em Jerusalém. Maria e José não notaram e voltaram para Nazaré, onde moravam. Somente depois de três dias o encontraram no lugar onde o deixaram, ou seja, no templo, sentado entre os mestres, ouvindo-os e fazendo-lhes perguntas. Apesar da consciência da sua missão, Jesus era obediente e submisso aos seus pais. José e Maria desempenharam um papel muito importante no desenvolvimento físico, emocional e espiritual de Jesus, que valorizava os ensinos que recebia. Jesus tinha um coração ensinável e, apesar da pouca idade, também tinha muito a ensinar. O modelo de criação adotado pelos pais de Jesus é uma referência para os pais de hoje. Maria aceitou o desafio quando recebeu a notícia da gravidez. José assumiu o compromisso e não fugiu da responsabilidade, apesar de não ser o pai biológico da criança. Maria foi sábia ao deixar que José assumisse a função paterna. José cumpriu o papel de pai. Maria e José não foram superprotetores nem permissivos. Maria sempre esteve ao lado do filho, do nascimento à morte. Um exemplo de mãe. Muitos pais querem um modelo de criação de filhos. Exemplos seculares não superam o maior de todos.

Escola de pais

Somos a diferença

“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.” Mateus 5.13-15 Quando entregamos nossa vida a Jesus e demos o comando da mesma a Ele, o Espírito Santo começou a gerar em nós o Seu fruto, tornando-nos pessoas melhores. A Luz entrou em nós; a nossa vida agora tem sentido e vamos levar este tempero (sal) a outras vidas que não receberam essa graça. Lembro-me de José, filho de Isaque, neto de Jacó. Vendido por seus irmãos, foi parar no Egito. Como ele não era qualquer um, logo notaram seu potencial e chegou a ser a pessoa responsável pela casa de Potifar, um general egípcio. José achou graça aos olhos de general porque tudo que ele fazia, prosperava, por isso, foi responsável por todas as coisas na casa de Potifar. Envolvido numa trama com a esposa do general, José acabou no cárcere, onde, novamente, a boa mão de Deus o fazia prosperar. Deus estava com José e onde ele estava fazia a diferença; até que se tornou a segunda pessoa mais importante do Egito. Não provinha dele, mas Deus era com a vida de José! É assim! O Espírito Santo habita em nós e somos portadores de boas novas; de esperança; de equilíbrio; de graça. Nós somos os canais do fruir de Deus para a humanidade! Em nós habita a Luz; nós somos o sal da terra; somos os propagadores de vida! O mundo sem Deus precisa que façamos a diferença; que exerçamos nosso papel de filhos de Deus!

José Paulo Moura Antunes

Quarta-feira, 27 de maio

Hora extra

Numa sociedade capitalista e consumista, as pessoas trabalham cada vez mais e encontram-se cada vez menos

Mariley Chagas

elos | 52 | maio - junho

45

2020

23 24 25 26 27

MAIO

Segunda-feira, 25 de maio

amor entre vocês. Sua família foi projetada por Deus, portanto, é bênção do Senhor!


MAIO

28 29 30

satisfeitas. Um grande problema para mim e você é acreditarmos que a realização do nosso mais profundo desejo irá nos satisfazer completamente. Isso não passa de ilusão e atua como espécie de anestesia em nossa vida. Em um texto de 1929, chamado de “Mal estar da civilização”, de Sigmund Freud, é possível conhecer os principais anestésicos da vida: poderosas distrações, satisfação substitutiva e substâncias embriagadoras. A demanda do mercado de trabalho tem afastado pais e mães de suas famílias e resta às pessoas cada vez menos tempo para si mesmas e para Deus. Gastamos quase a totalidade da nossa energia e do nosso potencial para pagar contas. Quando as pessoas estão cansadas, esgotadas, e ouvem o Senhor pedir que carreguem a cruz, não encontram forças nem tempo para fazê-lo. Ah! Senhor, escolhe outro, por favor. Não tenho tempo. Sinto-me exausto. Simão cireneu foi chamado para carregar a cruz depois do expediente (Jo 19.17). Enquanto estivermos vivendo para pagar contas, nossa vida será medíocre, e Deus não quer isso para nenhum de nós. Ele quer que cada pessoa seja cheia de ideias, sonhos, propósitos e realizações para seu reino de paz, amor e prosperidade. Simão realmente precisava pagar suas contas, mas ainda assim participou do projeto de Deus com tanta intensidade que seu nome está em três dos quatro evangelhos. Que Deus, ao buscar uma pessoa para a obra o Senhor, possa achar você essa noite. Maranata!

nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” Romanos 8.38,39 Essa para mim é das passagens mais lindas do texto bíblico. Um amor que genuinamente é indestrutível. Mas preste atenção que não é o “amor” tão banalizado que vemos hoje em dia. Pegando emprestada a expressão de Bauman, o amor que vemos por aí é um “amor líquido”, que escorre por entre os dedos. Um amor que se acaba não é amor. O amor de Deus por nós em Cristo Jesus é esse amor avassalador que nada pôde impedir. Os principados e potestades espirituais, as tentações e provações desse mundo, nada disso pôde afastar Jesus de nós que somos alvos do seu amor. Nem a morte mais terrível de todas, a morte de cruz, impediu o amor Dele por nós. É com esse amor que você é amado. Então, nesses tempos difíceis, lembre-se que o verdadeiro amor permanece mesmo na adversidade e que o seu amor por Jesus esteja firmado não nas circunstâncias da vida, mas pela obra maravilhosa de redenção na cruz.

Miquéias Lima

Sábado, 30 de maio

Teologia de bolso para crise III

Marcos Werton

“Os olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus; então juntaram folhas de figueira para cobrir-se.” Gênesis 3.7 Estamos muito perto uns dos outros. Essa proximidade nos apresenta um para o outro tal como de fato somos. Esbarrandonos pela sala ou pela cozinha, vamos nos desnudando diante das pessoas que estão junto da gente. As que estão em isolamento, por outro lado, sentem saudades até dos atritos, do saudoso calor humano. Ao vermos esse desnudar do outro (pai, mãe, marido, filhos, mais tios, amigos, avós… a lista de configurações familiares não acaba) acontecendo diante de nós, implacável e inquestionável. Temos então os olhos abertos ainda mais para poder ver quem são estas pessoas com quem convivo diariamente: minha família. É muito bom poder ser sem medo, sem culpa. Poder se desnudar, pois o que se vê é belo. Dia desses, um como tantos em casa, levantei e estendi as roupas lavadas com amaciante. Passei panos na casa, embaixo, preparei café da manhã e levei café na mesa para a filha mais velha, estudante da pandemia podendo se juntar ao exército de essenciais. Todos os dias tem a “sessão família”, à noite: um filme e uma sopinha simples. De olhos bem abertos, sem ilusões ou idealizações sobre o outro, podemos aceitar quem a pessoa é sem querer mudá-la, pois a mudança dela serve muitas vezes ao desejo de atender expectativas egoístas e irreais depositadas sobre o outro. Imagino a vergonha de Eva e Adão no momento da desnudação. Esperar que o outro mude por nossa causa, além de não produtivo, empaca sempre no fato de que amamos mais a nós mesmos, via de regra, do que o outro como a nós mesmos. Fique tranquilo: nem tudo precisa ou deve ser revelado. A não ser que Deus queira. Ele nos reserva o direito à privacidade. Por isso, logo Deus virá e costurará certa roupa

Quinta-feira, 28 de maio

Pais nesta geração

“Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos.” Deuteronômio 6.6,7 Neste texto, Moisés convocou os israelitas a ensinar as palavras e os ensinamentos de Deus com persistência aos filhos; sentado em casa, andando pelo caminho, quando se deitassem ou levantassem. E é isso que Deus espera dos pais de hoje. Ele está muito mais preocupado em que nossos filhos tenham formação adequada em Suas verdades e princípios, do que consigam uma nota máxima no Ensino Fundamental ou um diploma na Faculdade. Essas são coisas importantes, mas não devem ser o objetivo principal. É mais importante que os pais estejam empenhados no desenvolvimento espiritual de seus filhos. Entendendo que não é só suficiente levá-los à igreja, matriculá-los em escolas cristãs e orar com eles antes de dormir, mas ter a clara compreensão das verdades de Deus e imprimi-las no coração de cada um deles. E isso não é fácil, pois para essa tarefa precisamos, em primeiro lugar, estar em sintonia pessoal com o Pai. Ensinar as verdades de Deus em nossos filhos envolve ensiná-los com nossas palavras e demonstrá-las com nossas ações. Em outras palavras, precisamos praticar o que pregamos e pregar o que praticamos.

Maura Rute Carvalho Antunes

Sexta-feira, 29 de maio

O amor mais forte que a morte

“Porque estou convencido de que nem morte nem vida,

elos | 52 | maio - junho

46

2020


mais resistente, durável e permanente, em vez das folhas de figueira que de um vento se despedaçarão para abrir nudez indesejável, porque determinadas nudezas da gente só o Deus de amor suporta ver.

lições ela pode revelar. Vale até concluir que não está ensinando nada... (o que acho difícil). Redescubra sua vida. Viva-a. E aproveite as oportunidades.

Rogério Luiz

Daniel Camaforte

Segunda-feira, 1 de junho “Quem relaxa em seu trabalho é irmão do que o destrói.” Provérbios 18.9 Jovem, não fui um trabalhador muito zeloso. Vi, por isso, muitos colegas passarem a minha frente nas promoções. Relaxei em meu trabalho e empanei minha reputação profissional. Joguei fora cinco anos de minha vida. Quando teve um corte de pessoal, lá estava eu no pelotão dos demitidos. Bom foi que eu sabia porque estava saindo da empresa e não tentei responsabilizar ninguém por meus erros. O profissional tem de fazer sempre o melhor para se valorizar. Se não está satisfeito, procure um caminho de saída digno. Não se acomode. Quando comecei como revisor, no Jornal do Brasil, havia 100 revisores. Vinte anos depois, não havia mais nenhum. Por não acompanhar a mudança dos tempos, o próprio JB faliu. Trabalhe com amor, sempre observando a melhor forma de exercer seu ofício.

“Então entendi que nesta vida tudo o que a pessoa pode fazer é procurar ser feliz e viver o melhor que puder.” Eclesiastes 3.12 Quando o texto de um amigo chegou, surpreendeu-me pelo conteúdo provocador e altamente reflexivo... de um modo geral, estar em casa, ser “obrigado” a ficar em casa por conta de uma demanda sanitária, epidemiológica, médica, levounos para um lugar desconhecido para muitos: a nossa própria casa. Não vou transcrever o texto que li, mas permito-me provocar você com algumas das questões triviais que me vieram à mente a partir daquela leitura: aonde está o pote de geleia? Ou aquela camisa do time de coração? Caramba, essas canetas estavam aqui nessa gaveta... pensei que tinha perdido? Meu jogo de videogame favorito... Meu carretel de linha 10 para soltar pipa? Achei!!! Sem escolha, ficamos dentro de casa e descobrimos uma estrutura diferente. Gavetas mágicas fazendo brotar objetos perdidos; armários saídos de uma história de C.S. Lewis, mostravam roupas que jaziam esquecidas; geladeiras do mal escondiam o doce favorito na segunda prateleira, atrás do pudim de leite condensado... Imagino que essa experiência do lar pode estar sendo um tanto engraçada pra você. Mas, quem sabe, pode ter revelado uma face da sua casa que você sequer conhecia. Não é estimulante que você agora saiba de detalhes da organização dela que antes passavam despercebidos? Ou por que determinadas coisas são como são dentro dela, pois obedecem a uma lógica que antes você ignorava? Assim é com tudo mais. A oportunidade que essa pandemia nos dá é de redescobrirmos algumas coisas que em algum momento podem ter ficado pelo caminho da correria, da indiferença e da falta de tempo. Li, uma vez, que por fazermos tudo correndo, perdemos a vista e deixamos de apreciar o caminho. É mais ou menos isso que eu quero dizer pra você com esse texto. Se a pandemia está sendo um desafio em muitos sentidos, aproveite para tirar algo de bom daí. Seja sua casa, sua família, ou quem sabe uma ótima oportunidade de apegar-se a Deus, que andava distante... É possível redescobrir uma vida inteira quando desaceleramos. Paulo escrevia aos Colossenses na carta que leva esse nome e lá pelo capítulo 4 o apóstolo inicia alguns conselhos de ordem prática. Ele estava preocupado com o modo como o Evangelho pudesse ser compartilhado... e ele dá uma orientação impressionante àquelas pessoas... ele diz: “...aproveitem ao máximo todas as oportunidades” (Cl 4.5b). Entendeu? Paulo reconhecia que as circunstâncias vivem nos dando chances, possibilidades. É isso que humildemente tento dizer a você hoje. Tente perceber um outro lado dessa pandemia e veja quais

Utahy Caetano dos Santos Filho

Terça-feira, 2 de junho

A missão de todos

“Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles.” Provérbios 22.6. Esse é texto mais lido em turmas de pais. Os pais cristãos sempre têm contato com ele, mas o lemos pouco em outros ambientes. Praticamente todas as pessoas conhecem uma criança e existe algo muito certo sobre elas: são observadoras. Como pai, posso garantir que elas observam muito e aprendem com isso. Nossa atitude ensina crianças, elas crescem e lideram e ensinam outras crianças. Como crentes, Igreja de Jesus, precisamos ensiná-las a seguir o mestre. Não estou dizendo para você começar hoje a reunir um grupo de crianças. Não é isso, mas você pode ensinar aquela que Deus colocou sob seu alcance. Ensine, fale e deixe que ela conheça Jesus através da sua vida. Esse é um chamado para todos, não só para os pais. Fazendo isso, pregamos o evangelho e transformamos o mundo. Pregue o evangelho para todos, em especial para uma criança.

Guilherme Nascimento

Quarta-feira, 3 de junho

Alcançando um coração sábio

“Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.” Salmos 90.12 Quão bom seria se soubéssemos contar os nossos dias. Chegaríamos à conclusão de que cada dia que nos é acrescentado pelo Senhor tem um valor inestimável, e aproveitaríamos a vida de forma abundante, que é o que Deus espera de nós. Contar os nossos dias é perceber a brevidade da vida, mas vivê-

47

2020

01 02 03

JUNHO

Redescobrindo a vida.

MAIO

Trabalhe bem

Domingo, 31 de maio

elos | 52 | maio - junho

31


04 05 06 07 08

la integralmente, de forma a glorificar a Deus com tudo o que somos e com tudo o que fazemos. É alcançar o entendimento de saber viver a brevidade desta vida terrena como se cada dia representasse a própria eternidade. É aproveitar sabiamente o tempo, o enxergando como uma oportunidade de escolher viver da melhor forma o hoje e receber com gratidão este presente que é a vida. O caminho para se alcançar sabedoria é buscar o entendimento da vontade de Deus para nós. Um coração ensinável precede um coração sábio.

ansiedade resulta num corpo mais saudável. A humanidade só será feliz se o Espírito Santo de Deus fizer morada em cada vida, mas Ele não nos invade; precisa ser convidado. Ele veio para nos dar vida e vida em abundante alegria!

Mariley Chagas

Sábado, 6 de junho

Deus está no controle

“Assim, podemos ter certeza de que cada detalhe em nossa vida de amor a Deus é transformado em algo muito bom.” Romanos 8.29 Às vezes, parece que está tudo fora de controle, parece um caos. É muito fácil em momentos como esses focarmos na situação e nos esquecermos de que o nosso Deus está acima de tudo e de todos e que ELE jamais perde o controle das coisas. E o mais importante, DEUS está nas nossas vidas. ELE está trabalhando neste momento arrumando as bagunças destrutivas de Satanás e nos guiando aos lugares que ELE quer que vamos, e em tudo que fazemos. Em todos os momentos é importante termos como alvo buscarmos o Seu propósito, vivermos na vontade Dele, então podemos ter certeza que nosso Deus está conosco em cada passo da nossa caminhada com Ele. Como é bom exercer nossa confiança total no nosso Pai, e então não precisamos ter medo, o meu Pai, o Seu Pai, o nosso Pai ESTÁ NO CONTROLE.

Saionara Marques

Quinta-feira, 4 de junho

JUNHO

Revela-te a mim

“Disse Felipe: ‘Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta’... Quem me vê, vê o Pai. Como você pode dizer: ‘Mostra-nos o Pai?’” João 14.8-9 Alguns cânticos que entoamos em nossas igrejas contêm erros teológicos, erros de uso da língua portuguesa, rimas pobres, letras duvidosas, canções de amor, música sem qualidade, repetitivas, mas que mexem com o corpo. “Conhecer-te eu quero mais” é uma delas, no meu entendimento. Sua música é envolvente e sua letra expressa um desejo sincero de mais profundidade espiritual. Isto é saudável. Contudo, o pedido não faz sentido. Ninguém pode ver o Pai (leia Êxodo 33.20; 1João 4.20). Quem quer ver o Pai deve olhar para Jesus Cristo. Deus está em Cristo (2Coríntios 5.19). Ele é a imagem do Deus invisível (Colossenses 1.15). Imagem significa espelho. Um reflete o outro. Jesus Cristo é Deus. Se você, como Felipe, ainda está pedindo para que Deus se manifeste a você, olhe para Jesus Cristo, o Filho. Jesus trouxe uma revelação plena do Pai (João 1.18).

Tiago Gomes

Domingo, 7 de junho

Uma família permanecer

pertencer

e

“Quando seus pais o viram, ficaram perplexos. Sua mãe lhe disse: ‘Filho, por que você nos fez isto? Seu pai e eu estávamos aflitos, à sua procura’”. Lucas 2.48 Aqui vemos o sentimento de pertencimento presente na família de Jesus. Seus pais se interessavam e se preocupavam constantemente com Ele. Como era totalmente Deus, mas também totalmente homem, Jesus teve uma família que contribuiu muito para ele se transformar em quem se transformou. Do nascimento à morte; da manjedoura à cruz; de Belém a Jerusalém; do primeiro Natal à Páscoa mais emblemática e marcante da história, Ele e sua família nunca se apartaram. Quando ressuscitou dos mortos, sua família estava representada. Unigênito de Deus e primogênito de Maria, seus irmãos se chamavam: Tiago, José, Simão, Judas e algumas irmãs, cujos nomes não são mencionados na Bíblia. Chegou a sofrer rejeição de alguns, que custaram a acreditar que Ele era o Messias prometido e aguardado. No entanto, Tiago, um deles, transformou-se mais tarde em um dos principais líderes da Igreja, além de se destacar como um dos escritores da Bíblia. Influência do irmão mais velho, com certeza. Em casa encontramos alimento, proteção, cuidado, segurança, afeto, descanso, comunhão, fé, espiritualidade... Nunca abra mão da sua família. Ela não é perfeita, mas é o melhor lugar para você pertencer e permanecer.

Joel de Brito Soares

Sexta-feira, 5 de junho

Do que a humanidade precisa

“E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.” Romanos 5.5 A humanidade sofre num isolamento social. Muitos problemas emocionais se evidenciam na falta de contato com as pessoas que amamos e com as quais convivíamos. A humanidade sofre com o medo de um futuro incerto, pois a interrupção brusca das atividades profissionais e financeiras poderá comprometer a economia e o sustento de muitas famílias. A humanidade sofre com as doenças respiratórias causadas por um vírus que muitas vezes vitimiza os mais debilitados. Gera a preocupação de ser infectado ou infectar alguém. É um invasor que veio para destruir. A humanidade não é nada feliz com a presença do Covid 19. Mas... A humanidade precisa amar mais uns aos outros. Precisamos nos envolver e ajudar os menos favorecidos. Precisamos nos importar mais com as necessidades do próximo. A humanidade quer acreditar que o futuro está garantido porque existe um Deus poderoso e pronto para salvar e que governa soberano todo o universo! A humanidade precisa de cura, tanto da doença física quanto da mental e emocional! Um coração tranquilo, confiante e sem

elos | 52 | maio - junho

para

José Paulo Moura Antunes

48

2020


revelada pelo fogo, que provará a qualidade da obra de cada um. Se o que alguém construiu permanecer, esse receberá recompensa.” 1 Corintios 3:13,14 A fabricante sueca de veículos Volvo lançou um tempo atrás um carro que foi considerado o carro mais seguro do mundo. No entanto, para que esse título fosse recebido, não bastou apenas um passeio tranquilo no carro. Nos passeios tranquilos sem nenhum tipo de adversidade, esse carro não se difere tanto assim dos demais. Mas pra que esse título fosse recebido esse carro passou por testes de colisão de todo o tipo. É quando nós quase somos destruído é que descobrimos do que realmente somos feitos. O texto de Paulo fala a respeito disso. Sobre o que construímos e a durabilidade daquilo que construímos. Nosso caráter é realmente provado quando somos apertados, quando passamos por circunstâncias adversas, quando tudo desaba ao nosso redor somos revelados. Que os tempos de crise sirvam pra você como o revelador de quem você é. Do que você é feito. De como está de fato a sua fé em Jesus. E que seja o tempo de oportunidade para que você faça os ajustes necessários e cresça cada vez com mais solidez.

Humildade

Jesus se encontra com um líder religioso chamado Jairo (Mc 5.21). Ele deve ter sido um homem altamente dedicado a Deus, moralmente respeitável, assim também como um homem de muitas posses e socialmente importante. Contudo, ele se prostra aos pés de um carpinteiro galileu. É algo bem fora do comum, não é? Em épocas que a exibição do prazer e os excessos se tornaram quase a norma. E, parece, que para sermos aceitos é necessário estar em cena, captar olhares, ser sedutor. A Humildade não faz tanto sucesso. O lendário boxeador norte-americano, Muhammad Ali (inclusive tem uma praça no rio com seu nome), estava errado quando em janeiro de 1963, numa entrevista em Londres, disse: “Em casa sou um bom sujeito; mas não quero que o mundo saiba. As pessoas humildes, pelo que aprendi, não vão muito longe”. Humildade não significa humilhação, embora as duas palavras tenham origem em um único vocábulo latino: humilitas. Não significa ser capacho de ninguém, ter baixa autoestima ou restringir nossa força e realizações. Humildade é a escolha nobre de renunciar ao nosso status, mobilizar nossos recursos, ousar nossa influência para o bem de outras pessoas antes de pensar em nós. Jairo se prostra diante de Jesus e insistentemente implora por sua presença. A humildade abre as janelas do céu para que Jesus comece em nossa vida, família e em nossa casa uma história de milagres e salvação. Que possamos aplicar em nossa vida, humildade. Maranata!

Miquéias Lima

Quinta-feira, 11 de junho

Teologia de bolso para crise IV

“E ao homem declarou: “Visto que você deu ouvidos à sua mulher e comeu do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse, maldita é a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela todos os dias da sua vida. Ela lhe dará espinhos e ervas daninhas, e você terá que alimentar-se das plantas do campo”. Gênesis 3:17,18 Maldita é a terra. É o que diz o texto. Mas, maldita como? Em Efésios 1:10 lemos que Deus para com que todas as coisas, as que estão nos céus e na terra serão “convergidas em Cristo”, que o Deus Criador de todas as coisas. A antiga ordem será restaurada um dia. Desde a queda, a terra que produz o fruto também produz a praga que o consome. Estamos todos encerrados em debaixo de doenças, enfraquecimentos, envelhecimentos e morte. Será a redenção de toda a terra. Ouvi atentamente a expressão “biocida” para nomear aqueles que assassinam a criação com seus padrões de consumo não alinhados com o razoável. A criação toda caiu no pecado de Adão que não sem razão, chamamos de pecado original, aquele inicial, que abre as portas da morte para manchar a perfeição com que Deus tudo planejou. Assim vamos de épocas em épocas experimentando a fúria de um planeta caído. Terremotos, tsunamis, nevascas severas, secas impiedosas… tanto que nas religiões antigas se fazem inclusive sacrifícios humanos para aplacar a ira dos deuses, coisa que ouvi imos aqui e ali se repetirem em rituais satanistas, daqueles que reverenciam satanás (sim eles existem e enfrentarão o Senhor dos Senhores). Temos sido alertados por fintes mais do que seguras que se não nos aplicarmos a gerir o planeta de forma mais racional, a natureza reage numa relação de causa e efeito: estamos destruindo a criação ja cada: ela esta respondendo com fúria viral, guria mortal, vinda das mutações aleatórias de um certo corona-coroa vírus, na crista

Marcos Werton

Terça-feira, 9 de junho

Ser avó: um ministério de amor

“Trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti.” 2Timóteo 1.5 As avós podem, se quiserem, ser um dos principais veículos de orientação espiritual para os seus netos. É possível deixar um legado espiritual sólido e não apenas bens materiais para seus descendentes. A avó do jovem pastor Timóteo, Loide, foi uma mulher assim. Através do testemunho do apóstolo Paulo, podemos perceber o quanto ela influenciou seu neto no ministério. Por isso, avós, aqui estão algumas sugestões para que você comece a investir nas próximas gerações: 1) Conte como foi sua experiência com Deus e como se converteu; 2) Ore por seus netos e ore com eles também; 3) Sente-se junto com eles e leia a Bíblia para eles; 4) Ensine a eles que são importantes para Deus não por aquilo que fazem, mas por causa de quem vive dentro deles; 5) Ensine que Deus está no controle de tudo e que nada é difícil para Ele; 6) Ensine que Deus é amoroso, bondoso e compreensivo; 7) Demonstre alegria em devolver o dízimo. Mesmo que você more longe deles, busque maneiras de comunicar a cada neto o quanto ele é especial. Seja um referencial para a próxima geração.

Maura Rute Carvalho Antunes

Quarta-feira, 10 de junho

Prova de fogo

“Sua obra será mostrada, porque o Dia a trará a luz; pois será

elos | 52 | maio - junho

49

2020

09 10 11

JUNHO

Segunda-feira, 8 de junho


12 13 14 15

Sábado, 13 de junho

das ansiedades e mortandades no mundo. Maltratamos a terra que Deus nos deu, e ela esta respondendo as agressões e explorações desmedidas. Quem dera após o confinamento, permanecerem as aguas limpas da Bahia de Guanabara e dos canais de Veneza, nunca antes tão limpas, com peixes abundantes e tartarugas lindas, cheias da glória do Deus Criador. Assim como as aguas limpas que estão de novo fazendo brotar a vida possam brotar de nosso interior “rios de agua viva”.

Ânimo forte

“De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos.” 2Coríntios 4.8-9 A Covid-19 desestabilizou muita gente. Uma doença global, matando muita gente, nos confinando em casa, impedindonos de abraçar nossos queridos e nos deixando desorientados com a falta de unidade nas instruções que recebíamos das autoridades. Pressionados, mas não desanimados. Fomos buscar força em Deus para nós livrarmos do desespero que atingiu a muitos. A igreja com atividades pela internet nos manteve conectados, jamais abandonados. Louvado seja Deus, por formarmos em coluna tão unida que não permite nossa destruição e nos mantém com ânimo forte.

Daniel Camaforte

JUNHO

Sexta-feira, 12 de junho

O pote de ouro no fim do arco íris

Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam. Tiago 1.12 (NTLH) Quando era pequeno, uma das cenas que achava mais impressionantes, bonitas mesmo, era o arco-íris. Não conseguia entender direito como aquilo acontecia. E só quando vieram os estudos, surgiram as explicações sobre aquele fenômeno. Bem, essa era só uma parte da questão. Havia outra (lembrando que eu era pequeno)... o mito do pote de ouro no final do arcoíris... Uma vez adulto, ouvi a explicação que esse era um mito irlandês e que o ouro maciço no final do arco-íris, na verdade, representavam os sonhos de cada um. Sempre pensei que esse ouro fosse fruto de muita luta mesmo. Afinal, achar o fim do arco-íris nunca pareceu tarefa fácil. Em certa medida, a vida tem seus contornos de arco-íris e seus potes de ouro espalhados. Pouca coisa vem a nós sem esforço, sem luta. É comum se enfrentar lutas, decepções, crises e só depois, às vezes bem depois mesmo, é que surge algo recompensador. Minha intenção é estimular você a seguir em frente. Não sei se você vai encontrar algum pote de ouro, ou realizar seus sonhos, mas você não tem como saber se não trilhar o caminho. Na vida cristã, o pote de ouro no final da jornada é algo real. Depois das aflições, lutas, vales e até a morte... vem a “coroa da vida.” Ou, como o apóstolo Paulo disse certa vez... “Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre. Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar.” 1 Coríntios 9.25,26 Não é à toa. Mas entenda algo muito importante, não se trata de esperar somente o final. O durante também pode ser especial. Pode ter um significado. Lutas e percalços não precisam ser necessariamente um fardo doloroso demais. Há aprendizagem e amadurecimento aí. No final da jornada há um prêmio mais valioso do que você consegue supor, e que faz com que todo caminho valha a pena. Que tal pensar sobre isso? P.S. Não esqueci. Que os namorados de ontem, de hoje e de amanhã possam ter um dia de alegria e regozijo em Deus. E que, em cada união, haja a Graça que nos torna vivos de verdade. Namorem. Faz um bem fantástico!

Utahy Caetano dos Santos Filho

Domingo, 14 de junho

Doe vida

Nele temos a redenção por meio de seu sangue, o perdão dos pecados, de acordo com as riquezas da graça de Deus, Efésios 1:7 A data de 14 de junho foi instituída pela Organização Mundial da Saúde em homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner, imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e as várias diferenças entre os tipos sanguíneos. Além de lembrar e pensar que doar o seu sangue pode de fato salvar um vida, gostaria de parafrasear esse dia e lembrar que fomos salvos por meio do sangue. No Antigo Testamento, o perdão dos pecados só era alcançado através do sacrifício e derramamento de sangue de animais. Mas como esses não eram sacrifícios perfeitos, era necessário sacrificar animais repetidamente.Com o sangue, nos lembramos que foi uma entrega, Jesus se entregou por você. A pregação dessa mensagem jamais pode ser deixada de lado, pois essa entrega tem o poder para salvar mais pessoas do que qualquer ato humanitário. Nesse dia em que várias organizações no mundo nos lembram da importância de doar sangue, gostaríamos de fazer coro a elas e ir mais além, pregue a vida, salve pessoas em hospitais, em asilos, em orfanatos, nas ruas ou pobreza, pregue o evangelho e deixe o sangue de Cristo purificar nossa nação.

Guilherme Nascimento

Segunda-feira, 15 de junho

Esperar é agir com sabedoria

“Porque necessitais de paciência, para que, depois de haveres feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa.” Hebreus 10.36. Porque ainda um pouquinho de tempo, e o que há de vir virá, e não tardará. Mas o justo viverá da fé.” Hebreus 10:36-38. Observando os jogos de competição, nota-se jogadores buscando superar suas limitações com garra e disciplina. Na natação há quem pratique bem o esporte, mas, boiar não é seu forte. Assim acontece com quem age contando com sua própria força, e até é bom nisso! Entretanto, não é disciplinado

Rogério Luiz

elos | 52 | maio - junho

50

2020


na arte do saber esperar. Quer estar no controle de tudo, mas precisa aprender a “boiar”, quando necessário. Às vezes a resposta de Deus é: - Espere! Esperar é um exercício a se praticar para a obtenção da vitória. Uma pausa para reflexão recarrega sua força e fé para alcançar o propósito. Esperar também é uma atitude. É agir com fé e sabedoria.

as coisas; que Ele é nossa paz; que Ele estaria conosco até o fim dos tempos; que Ele é a nossa salvação e nosso refúgio ou no que as circunstâncias estão apontando? Melhor é marchar sob a liderança de Deus do que ficar parado com medo dos obstáculos aparentes e seguir rumo à destruição. Deus tem o melhor para nós; tem planos de paz! Sua vontade é boa, perfeita e agradável!

Saionara Marques

Mariley Chagas

Terça-feira, 16 de junho

Deus é amparo dos justos e juiz dos maus

Quinta-feira, 18 de junho

“Fui crucificado com Cristo. Meu ego não ocupa mais o primeiro lugar. ... Agora Cristo vive em mim... E eu não volto mais atrás.” Gálatas 2.20 (A Mensagem) Viver o cristianismo é morrer para nós mesmos. Por que desistir dos nossos desejos e anseios por algo que outra pessoa exige? Para muitos é como uma escravidão. Não entendem que entregar nossas vontades a Cristo, é como um pássaro se entregar às correntes do ar ou um peixe à água. O que perdemos quando nos entregamos ao Cristo que vive em nós? Sabe o que perdemos? Perdemos o egoísmo e nossa auto destruição causada por rebelião. Vamos pedir ao Senhor que, no poder do Seu Filho, ele tome nosso coração e o purifique totalmente, e tudo que fizermos, sonharmos e desejarmos seja para sua glória. Termino perguntando: Quem está no controle da sua vida?

Tiago Gomes

Sexta-feira, 19 de junho

Famílias que ensinam

“Então foi com eles para Nazaré, e era-lhes obediente. Sua mãe, porém, guardava todas essas coisas em seu coração” – Lucas 2.51 Na família todos devem cumprir seus papéis e cada um precisa desempenhá-los bem, segundo os princípios bíblicos. Aos 12 anos de idade, Jesus já tinha a plena consciência da sua missão diante de Deus. Mesmo assim, era obediente aos seus pais terrenos. Ele nunca deixou de cumprir com as suas responsabilidades domésticas. Embora fosse Deus, não há nenhum sinal de que possuísse todo o conhecimento, capacidade e sabedoria desde o seu nascimento. Como qualquer criança, ele se desenvolveu e precisou do apoio dos pais. Continua sendo fundamental o papel dos pais no ensino aos filhos. Essa missão não pode ser terceirizada nem ignorada. A escola educa, mas a família ensina. Famílias fortes entendem e cumprem muito bem essa missão e dela não abrem mão. Para os pais, acompanhar o desenvolvimento dos filhos demanda tempo, recursos e investimento, mas vale muito a pena. Os pais precisam entender que seus filhos precisam ir além, chegar aonde eles não conseguiram, fazer que eles não fizeram. Pais, nunca desistam de seus filhos, eles são herança do Senhor. Filhos, reconheçam e valorizem o esforço e dedicação dos seus pais. Honrem seus pais, para que seus dias sejam prolongados e felizes sobre a terra.

Joel de Brito Soares

Quarta-feira, 17 de junho

Diga para o seu problema quem é Deus!

Se o Senhor se agradar de nós, ele nos fará entrar nessa terra, onde manam leite e mel, e a dará a nós. Somente não sejam rebeldes contra o Senhor. E não tenham medo do povo da terra, porque nós os devoraremos como se fossem pão. A proteção deles se foi, mas o Senhor está conosco. Não tenham medo deles! “ Números 14:8,9 Moisés, o grande líder, enviou 12 homens em missão de reconhecimento à terra de Canaã; lugar onde viveriam segundo as promessas de Deus para o povo de Israel. Dez deles, voltaram informando que a terra era realmente boa, mas impossível de tomar posse por conta dos homens gigantes que habitavam lá; os israelitas, segundo eles, seriam facilmente destruídos. Que pena, Deus nos enganou, pensaram eles; isso não agradou ao Senhor. Calebe e Josué também viram os gigantes, mas continuaram olhando para o Deus que dissera que Canaã seria sua terra. Somente os dois, desta geração, entraram na terra prometida, porque creram. Gente, querem destruir nossos sonhos; querem que pensemos que estamos nas mãos de lideranças que só pensam no poder; tentam nos desestruturar dizendo que “os gigantes” são invencíveis! Em quem acreditaremos? Na Palavra de Deus que diz que você é um vencedor; que Deus tem o controle de todas

José Paulo Moura Antunes

51

2020

JUNHO

Quem está no controle da sua vida?

“Tu, Senhor, ouves a súplica dos necessitados; tu os reanimas e atendes ao seu clamor.” Salmo 10:17 Sugiro que o caro leitor leia todo o Salmo de número 10. O justo, o crente, muitas vezes, começa a duvidar se realmente Deus vê suas dificuldades e se realmente vai acudi-lo (v. 1). Preocupações, transtornos, dificuldades, calamidades, coronavírus – parece que Deus está longe, escondido. Porém, Ele está perto. Mais perto do que o ar que respiramos. Nos versos 2-11 encontramos uma descrição quase completa do homem mau, perverso: a) é arrogante (v.2); é jactancioso (v.3); é cheio de soberba (v.4); é auto suficiente (v.5-6); é traiçoeiro (7-10). O ímpio pratica toda sorte de mal que sua mente possa sugerir (Salmo 7:14) porque desconhece que vai ter de prestar contas a Deus (v.13). Diferente do ímpio, o filho de Deus sabe que não está relegado ao esquecimento, e que Deus realmente o contempla e ajuda (v.12 e 14). A confiança do salmista se alicerça no fato de que Deus reina eternamente (v.16a). Por isso, consolará os retos e condenará os ímpios.

elos | 52 | maio - junho

16 17 18 19


Sábado, 20 de junho

JUNHO

20 21 22 23

canções.” Isaías 51.3 O texto profético de Isaías diz respeito ao projeto de restauração que Deus tem para toda a humanidade. No versículo anterior o profeta Isaías convida o povo que estava completamente desesperançado a olhar para trás e lembrar o que Deus tinha feito a Abraão. Um homem idoso, casado com uma mulher idosa que de sua semente formou uma nação de milhões e milhões. O que o autor convida o povo a fazer é ser lembrado de quantas vezes o Senhor os tirou da miséria, da escravidão e do sofrimento. E lembrar também que eles só são quem são porque Deus os fez crescer como nação. Lembrar ainda que se existe essa percepção real de miséria, prisão e sofrimento é porque eles já experimentaram abundância, liberdade e alegria. E quem proporcionou tudo isso? O Senhor Deus. O profeta convida o povo de Deus através de todos os tempos a confiar na obra redentora do Senhor. Não importa como esteja o cenário. Não importa o quão desolador seja tudo, ele tornará desertos em jardim. Ações de graças e som de canções substituirão a dor e o lamento. É promessa de Deus. E vai se cumprir. Senão aqui, na eternidade.

Insensatez

“Não responda ao insensato com igual insensatez, do contrário você se igualará a ele. Responda ao insensato como a sua insensatez merece, do contrário ele pensará que é mesmo um sábio.” Provérbios 26.4,5 Não tenho automóvel. Uso muito transporte público, ando bastante de táxi. Por isso, em muitas situações, ouço bobagens assustadoras. Costumava ouvir besteiras, principalmente de taxistas, e ficar quieto. Fugia de discussões. Um dia, lendo este texto, percebi que meu silêncio referendava as asneiras ditas por meus interlocutores. Estava respondendo ao insensato com igual insensatez. A partir desta percepção, passei a responder ao insensato como a sua insensatez merece. Não devemos ter receio de apresentar nossos pontos de vista. Sempre de forma educada e mansa. Ao estudarmos a Bíblia nos suprimos de um manancial de argumentos que nos ajudam em situações do dia a dia. Nós, cristãos, precisamos estar prontos para o debate. Toda oportunidade deve ser usada para mostrarmos nossa fé e as razões que nos movem.

Miquéias Lima

Utahy Caetano dos Santos Filho

Terça-feira, 23 de junho

Teologia de bolso para crise V

Domingo, 21 de junho

A mãe de Sansão

“Depois de expulsá-los, colocou querubins a leste do jardim do Éden e uma espada flamejante que se movia de um lado para o outro, a fim de guardar o caminho até a árvore da vida”. Gênesis 3:24 Acredito que todos nós em algum momento da caminhada nos sentimos como uma criança muito pequena a amedrontada, apavorados diante de certas circunstancias adversas que a vida nos apresenta, aqui e ali. Esse sentimento vem do primeiro ancestral da raça entendida como humana, a saber: Adão. Este sentimento de abandono, cuja palavra em sua etimologia remete a poder, jurisdição, fundamentalmente. Na língua inglesa, origina “bann”, como quem impede a entrada do estrangeiro em seu país, em português, nasce “banir”; no francês, “bandon” (poder, autoridade), do qual nasce a expressão “laisser à bandon” (deixar em poder de), e novamente ao português o verbo abandonar. Nascemos disse Davi, em pecado no ventre de nossa mãe. A tragédia mais avassaladora em termos de consequências existenciais imediatas são, respectivamente: a separação de Deus e de Sua comunhão plena (destituídos da gloria de Deus) pela expulsão do Paraíso e em segundo lugar, a perda da possibilidade de viver eternamente ao Seu lado com ele, em Sua Eternidade. Assim a fagulha do Paraiso Perdido (de Milton?) ainda repousa em nós. Ansiamos a “volta”para casa. Desejamos o encontro final e absoluto, em que toda imperfeição será substituída pela impecabilidade e pela perfeição reinante no novo corpo glorificado, Por Dele e por Ele e Para Ele são todas as coisas. Paradoxalmente, essa fagulha representa uma falta; por sermos humanos na atual condição não temos nem estamos no Paraíso. Estamos sim entregues ao poder reinante das trevas “deste século”. Por vontade soberana estamos neste mundo que não esta sob Reino absoluto do Rei Jesus mas debaixo de um jogo satânico, que consome vidas

“Aquele que nem mesmo a seu próprio filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?” Romanos 8.32 Uma mulher humilde e sem filhos foi abordada pelo Anjo do Senhor, que profetizou que ela daria à luz um menino que livraria Israel do jugo pesado dos filisteus. Essa mulher nem tem seu nome revelado nas Escrituras, apenas seu esposo Manoá é citado no texto. O casal era temente ao Senhor e seguiu corretamente as orientações dadas pelo Anjo, que descreveu detalhadamente de que forma deveriam cuidar do menino. Na conversa com o Anjo, seu marido percebeu que tinham recebido uma visita sobrenatural do Senhor e teve medo de morrer, mas ela, com uma fé inabalável, confiou que se Deus os procurou e aceitou o sacrifício que ofereceram, certamente não morreriam. A mãe de Sansão tinha muitas expectativas em relação ao seu filho, pois sabia que Deus tinha um plano perfeito para ele. Nada aconteceu conforme ela esperava. Entristeceu-se com o egoísmo e a desobediência de seu filho, mas continuou crendo na promessa e seguiu todas as orientações que Deus lhe deu a respeito de seu filho. Com certeza, as orações e o cuidado de sua mãe seguiram Sansão por toda a sua trajetória e contribuíram de uma forma especial para o cumprimento da promessa de Deus em sua vida. Por isso mãe, não desista!

Maura Rute Carvalho Antunes

Segunda-feira, 22 de junho

Das cinzas

“Com certeza o Senhor consolará Sião e olhará com compaixão para todas as ruínas dela; Ele tornará seus desertos como o Éden, seus ermos, como o jardim do Senhor. Alegria e contentamento serão achados nela, ações de graças e som de

elos | 52 | maio - junho

52

2020


Entendo que um dos grandes erros que um cristão pode cometer é ser um leitor relaxado da Bíblia. Quero esclarecer que não estou acusando ninguém de fazer algo que não faço: eu sou um leitor preguiçoso da Palavra de Deus. Minha proposta nesta devocional é simples: nós, os preguiçosos, vamos deixar a preguiça de lado. Nos primeiros anos após a minha conversão, lia a Bíblia diariamente, marcava o texto, anotava, tirava dúvidas... O tempo andou e a leitura passou a ser para preparar as lições da EBD. E, de repente, deixou de ser diária, semanal... Quem faz sua leitura bíblica diária meditando no texto que lê, parabéns. Voltarei a fazer isso e convido aos que não o fazem a exercitar essa disciplina de fé.

Daniel Camaforte

Quarta-feira, 24 de junho

Uma palavra de otimismo

Utahy Caetano dos Santos Filho

“Por isso, não abram mão da confiança que vocês têm; ela será ricamente recompensada. Vocês precisam perseverar, de modo que, quando tiverem feito a vontade de Deus, recebam o que ele prometeu; pois em breve, muito em breve, ‘Aquele que vem virá, e não demorará. Mas o meu justo viverá pela fé...’” Hebreus 10.35-38 Otimismo parece ser uma palavra do mal em determinados círculos. A ela se atribui uma carga pejorativa de autoajuda que desmerece seu real significado. Otimismo é ver algo que poucos estão vendo num momento de dificuldade. Não é ser um idiota. É muito mais ter uma consciência de que cada situação complexa, na verdade, possibilita perspectivas diferentes, abordagens diferentes, novos caminhos. E, repito, não é como se fosse Alice (aquela de Wonderland). É algo real, palpável. Não se permita nesse tempo de tanta luta deixar-se dominar pelo desânimo e pelo pessimismo. Vai melhorar. Creia nisso. Mantenha uma postura de luta, de alerta, de vivacidade. Não há nada que aconteça daqui pra frente, ou que tenha acontecido, que seja capaz de abalar as estruturas do Reino de Deus. A Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada, muitas vezes apresenta experiências incríveis e didáticas, capazes de nos fazer ver o fim, mesmo na escuridão... Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito (Romanos 8.28). Entenda que não quero que você deposite sua esperança na esperança, tenha fé na fé. O que estou propondo é que você guarde em sua mente e coração a certeza de que Deus é sobre tudo e sobre todos, que Ele é quem define os dias, nos sustenta e nos leva além. O Salmo 37.5 é um dos textos mais conhecidos da Bíblia. É com ele que encerro essa breve devocional. Pense nisso. Mal não vai fazer: ENTREGA TEU CAMINHO AO SENHOR. CONFIA NELE E O MAIS ELE FARÁ! Que tal?

Sexta-feira, 26 de junho

Escândalo da Graça

“Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores.” Romanos 5.8 A graça de Deus tem sido mal compreendida. Existem aqueles que olham a graça como a certeza de que em algum momento iremos para o céu. Um grande autor alemão aponta a graça como sendo vivida de forma “barata” pela Igreja. Uma graça sem entrega, que não gera arrependimento do pecador, que visa o bem próprio não a salvação em Jesus. Não só esses equívocos, mas muitos têm falado sobre a graça sem cruz. A graça de Deus foi a entrega de Jesus na cruz, sem ela não haveria salvação. Deus o fez quando ainda vivíamos no pecado. Para mim, nisso vemos a graça de Deus. O maior ato de amor possível, do Deus que fez todas as coisas, mesmo antes de reconhecê-lo. Por isso o amamos, porque fomos amados. Quando nos arrependemos somos perdoados, quando buscamos acertar em Cristo somos aceitos, somos refeitos em nossa identidade, pois Ele nos transformou quando ainda éramos pecadores.

Guilherme Nascimento

Sábado, 27 de junho

Visão além do alcance

“Eu sou o Senhor que sonda o coração e examina a mente, para recompensar a cada um de acordo com a sua conduta, de acordo com as suas obras”. Jeremias 17.10 É grande a satisfação ao darmos um presente a alguém e podermos observar sua expectativa ao abrir o embrulho. Sentimos alegria ao surpreendermos com algo que agrade. É como se pudéssemos penetrar em seu interior e extrair a sensação de bem estar. É fascinante! Assim também nos sentimos quando compartilhamos os grandes feitos de Deus em nossas vidas. Queremos enxergar além da expressão facial, desejamos penetrar no íntimo. Porém, este poder não nos foi dado. Somente Deus sonda o coração. O mais importante é que vivamos e falemos deste amor e que nossa visão esteja além, muito além do que nossos olhos possam alcançar e enxerguemos toda a obra sendo completada por Cristo na vida de cada pessoa que tivermos acesso. A nossa satisfação deve estar em que o Pai nos use para

Rogério Luiz

Quinta-feira, 25 de junho

Exercício de fé

“Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem sucedido.” Josué 1.8

elos | 52 | maio - junho

53

2020

24 25 26 27

JUNHO

humanas feitas a imagem e semelhança de Deus. Creia: esse Deus que nos expulsou fez roupas duráveis para cobrir nossa vergo unha até que viesse cobertura melhor em um Novo Testamento: roupas de Sangue que branquejam Todo Pecado e nos garante o Passaporte para a Vida Eterna. De corpo Novo claro, semelham te ao dos anjos. Não das mal acreditar nisso não é mesmo? Faz bem pra gente e gera essa solidariedade que enche o coração de muitos irmãos e irmãs Nele, Cristo Jesus, Nosso Senhor e Salvador.


abençoar vidas. Olhemos além do que os olhos físicos possam alcançar, enxerguemos com os olhos da fé.

fazer; nada é impossível para Ele. Para consolidar: De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus (Romanos 10.17).

Saionara Marques

JUNHO

28 29 30

Mariley Chagas

Domingo, 28 de junho

Testemunhar do evangelho

Terça-feira, 30 de junho

Família, lugar de crescimento

“Todavia, não me importo, nem considero a minha vida de valor algum para mim mesmo, se tão somente puder terminar a corrida e completar o ministério que o Senhor Jesus me confiou, de testemunhar do evangelho da graça de Deus.” Atos 20.17 Este desejo do apóstolo Paulo me leva a concluir que, para mim e para todos nós, servos de Cristo, deve ser o mesmo. Estando em Mileto, Paulo chamou os presbíteros da igreja em Éfeso, recordando-lhes o tempo que passara lá. Serviu “ao Senhor com toda humildade e com lágrimas”. Serviu à comunidade, aos irmãos em Cristo, pregando-lhes a Palavra “de casa em casa”. Evangelizou tanto a judeus como a gregos para que se convertessem a Deus “com arrependimento e fé” no Senhor Jesus Cristo. Dando-se como exemplo, concita os presbíteros, e todos nós, a exercitar com determinação e coragem o ministério que nos foi confiado pelo Senhor Jesus. Só assim sua vida teria valor. Sua convicção era de que, fazendo isto, estaria “inocente do sangue de todos”. Temos agido desta forma? É tempo de reflexão e atitude.

“Jesus ia crescendo em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos homens.” Lucas 2.52 Este é o último relato sobre a infância de Jesus. Ele somente aparece publicamente depois, com cerca de trinta anos, para ser batizado por João Batista. Jesus era visto como alguém que crescia não só fisicamente, mas emocional, intelectual e espiritualmente, diante de Deus e dos homens. Ele era 100% homem e 100% Deus e, na sua humanidade, nunca pecou. Só alcançou a plenitude e perfeição quando ressuscitou dos mortos. Todos notavam seu progresso e desenvolvimento. Vale destacar que foi na família que tudo isso aconteceu. Famílias sólidas e fortes favorecem o desenvolvimento de todos. Cônjuges precisam de incentivos mútuos. Pais precisam investir na educação dos seus filhos. Pais precisam encorajar seus filhos a vencer os desafios da vida. Filhos precisam respeitar e admirar seus pais. Filhos precisam cuidar dos seus pais quando estes envelhecem. Cuide da sua família. Faça algo, ainda dá tempo, pois se você não tomar esta atitude, ninguém mais fará por você. “Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente” (2 Timóteo 5.8).

Joel de Brito Soares

Segunda-feira, 29 de junho

Uma fé admirável

José Paulo Moura Antunes

“Porque vivemos por fé, e não pelo que vemos.” 2Coríntios 5.7 É admirável a fé de José! O Faraó teve um sonho que José, por revelação de Deus, interpretou. Seriam sete anos de fartura e sete anos de fome sobre a terra; durante quatorze anos estaria se cumprindo esta palavra. Penso como foi estocar uma quantidade, com proporções gigantescas de grãos, durante sete anos, enquanto nada apontava para um período de fome. O presente mostrava que tinham mais do que o suficiente... Esperar e estocar alimento todo este período, tendo apenas por base a interpretação de um sonho, era para quem realmente cria num Deus infalível! Imagino como as pessoas devem ter desdenhado de José na construção de grandes celeiros e reservatórios de alimentos numa época de fartura! José estava focado! Ele tinha experiência suficiente com Deus para saber que Ele que cumpre o que promete. O quanto conhecemos de Deus para saber que Ele é poderoso para cuidar de cada um de nós? Como teremos fé em alguém com quem nem temos intimidade? Sua Palavra diz quem Ele é; ela nos conta do Seu Governo eterno! Se não a estudarmos e não pedirmos ao Espírito Santo para nos ajudar na interpretação da mesma, nunca saberemos o que é viver pela fé, porque não saberemos em quem cremos! O apóstolo Paulo teve uma experiência real com o Senhor e pode afirmar: “Por essa causa também sofro, mas não me envergonho, porque sei em quem tenho crido e estou bem certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele dia.” 2Timóteo 1.12. A nossa fé será acrescentada à medida que estudarmos sobre o Deus Poderoso que tudo pode

elos | 52 | maio - junho

54

2020


elos | 52 | maio - junho

55

2020


elos | 52 | maio - junho

56

2020

Profile for Revista Elos

Revista Elos 52 . Maio - Junho | 2020  

Advertisement
Advertisement
Advertisement