Page 1

Publicação da Associação Recriar | Ano 06 . nº37 . novembro – dezembro 2017 Distribuição gratuita e dirigida . Venda proibida | elos@revistaelos.com.br

Érica Matos

Neto – o milagre vivo

Dhiego Almeida

Conheça a pibborlando

Rafael Mattos

Muito mais que tolerância


36

16

34

10

incompletudes

28

Daladier Carlos . Página 5

a importância das vacinas Bruna Fernandes . Página 6

ou a liberdade ou a vida Israel Belo . Página 8

tabu Karolyne Reis . Página 10

criança raiz Utahy Santos . Página 14

sou brasileiro e não desisto

46

neto – o milagre vivo Érica Matos . Página 25

mulher sem prazo de validade Maura Rute . Página 28

intolerância como cultura de classe Cacau de Brito . Página 32

a intolerância nossa de cada dia Renata Pires . Página 34

idosos – solidão no natal Samuel Rodrigues . Página 36

celebrar o natal é celebrar jesus

Paulo Moura . Página 16

Sylvio Macri. Página 38

desprezada flor

muito mais do que tolerância

Marcelo Belchior . Página 20

craques da paz Utahy Caetano . Página 22

32

destaques

42

Rafael Mattos . Página 42

esperança Wander Gomes . Página 46

25 Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

1


fazemos

diferença?

Repetirei o que já disse e ouvi dizer: o mundo anda estranho. Um líder desequilibrado ameaça explodir seus vizinhos com artefatos nucleares. Outro líder, muito mais poderoso, instável, também, garante que varre do mapa o país do pretenso agressor. Possui bombas para isso, mas, no final, milhões terão morrido. Traficantes “cristãos” expulsam umbandistas de comunidades embaixo de pancada. O “crentês” é usado com familiaridade: “Esta terra não pertence a

Utahy Caetano dos Santos Filho MTB 52730-080RJ . utahysantos@gmail.com

o “deus” a que ele serve o autoriza a vender drogas, agredir e matar. Um deus

Fernando Cesar fernandocesar@revistaelos.com.br Dhiego Almeida dhiego@revistaelos.com.br

criado na mente dele, sem nenhuma relação com o Deus dos Evangelhos.

Colaboraram nesta edição

Um homem de 64 anos junta um arsenal, sobe ao 32o andar de um hotel e de lá

Paulo Moura; Sylvio Macri Israel Belo de Azevedo Rafael Mattos; Joel Leandro Karolyne Reis; Cacau de Brito Maura Rute; Bruna Fernandes Samuel Rodrigues Erica Matos; Renata Pires Edvar Gimenes; Bianca Barbosa

comprar as armas, legalmente, em uma loja.

editorial

Editor de conteúdo

Coordenação e Publicidade

morreram e 500 ficaram feridas. Não há motivo aparente. Matou porque quis e pôde Aqui no Brasil, o vigia de uma creche, em Janaúba, Minas Gerais, resolveu, também sem motivo aparente, incendiar seu local de trabalho. Nove crianças e uma professora morreram incineradas. Mais teriam morrido não fora a

Conselho editorial

intervenção da professora que pagou com a vida por seu heroísmo.

Daladier Carlos; Carlos Novaes Adalberto Sousa

As situações que citei poderiam ser resolvidas com conversa, atenção e cuidado.

Projeto gráfico e editoração

Traficantes seguiriam traficando, mas não perseguiriam religiosos se não fossem instruídos por guias espirituais ignorantes. O vigia sempre deu sinais de

Marcelo Belchior mmbelchior@gmail.com

desequilíbrio, não poderia estar com crianças. Faltaram cuidado e atenção.

CTP e Gráfica

O atirador contou com a cumplicidade do sistema. Os dois líderes nucleares são

Padrão Color . Gráfica e Editora Rua Nicolau Cheven, 255 . São João . RJ 21. 3668.1550 | vip@padraocolor.com.br

arrogantes e podem, sim, fazer uma lambança que virará catástrofe. Não sei exatamente quando passei a me sentir pouco à vontade de telefonar para alguém. Hoje, praticamente só uso as mensagens ou o áudio do whatsapp. Estímulo para o diálogo não há. Nas redes sociais não há discussão serena. Eu mesmo já me envolvi em bate-teclas acalorados. Hoje, superei esse momento infeliz de minha vida. Da forma como vejo as coisas, a tendência é tudo piorar. A Catalunha, na Espanha, quer se emancipar. Talvez, se o presidente espanhol conversasse com o líder catalão, os dois teriam conduzido um plebiscito e resolvido a questão no voto. Delírio deste velhote? Pode ser, mas do jeito que fizeram o prejuízo social e financeiro já é grande. Evangélicos, sem autossuficiência, precisam se nortear pelos valores éticos que encontramos na Bíblia. O crente conversa, dialoga, tolera, ama o próximo e jamais o desqualifica nem o degrada. No início dos anos 70 do século passado, nós, evangélicos, minoria acachapada no Brasil, imaginávamos que quando o Brasil se rendesse a Cristo muitos problemas seriam resolvidos. Os evangélicos cresceram muito. Fazem barulho e influenciam, mas nosso país pouco melhorou. Talvez pela falta daquele compromisso ético mencionado aí acima. O cristão vive para servir. Não se larga tudo para servir a Jesus contando que ele nos levará ao sucesso. Isso é marketing de enganação. O cristão é, obrigatoriamente, útil à sociedade. Às vezes, não sabemos como ser úteis, o que não exime de responsabilidade. Precisamos encontrar meios de cooperar. E quando buscamos, encontramos.

2

Wander Ferreira Gomes wander@revistaelos.com.br

estranhos, a mão de Deus pesará duramente”. O marginal expulsa de casa uma

atira contra uma multidão que assistia a um show de música country. 50 pessoas

editor de conteúdo utahysantos@gmail.com

Diretor executivo

vocês, ímpios. Se vocês forem pegos transgredindo a lei e servindo a deuses senhora cujo crime é ter religião diferente dele. Ela serve a deuses estranhos;

Utahy Santos

Uma publicação bimestral da Associação Recriar. É proibida a venda de exemplares. Distribuição gratuita e dirigida.

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017

Tiragem 10.000 exemplares Distribuição dirigida aos moradores do Recreio, Barra da Tijuca e adjacências

Informações Associação Recriar Rua Helena Manela, 101 . Recreio . 22790-655 (55.21) 3434.1200 Ramal 1224 elos@revistaelos.com.br O conteúdo e informações contidos nas matérias e artigos assinados são cedidos e de responsabilidade exclusiva dos autores. É livre, fazendo-se a devida citação do veículo, a reprodução total ou parcial do conteúdo. As publicidades veiculadas nesta edição são de responsabilidade exclusiva dos anunciantes.


60 minutos Apenas uma hora de exercícios por

semana. Não mais. Os 60 minutos já são suficientes para manter em ordem a saúde mental e até prevenir a depressão. Segundo novo estudo, feito com 30 mil noruegueses, dois terços dos ‘pesquisados’ tiveram melhora da saúde mental em apenas seis semanas, exercitando-se por módicos 60 minutos ou no máximo afirma o Guardian, se exercício fosse um comprimido, seria o maior blockbuster da história da medicina. (newsletter@canalmeio.com.br)

sempalavras

verywell.com

notas

por duas horas a cada sete dias. Como

mulher pede divórcio após marido ignorar mensagens no celular

Quando o Facebook acrescentou os dois “tiques azuis” ao WhatsApp, muitos ficaram desesperados. Afinal, como assim será possível saber quando você está ignorando alguém? Mal sabiam os usuários que a ferramenta resultaria em problemas ainda maiores. Em julho, foi revelado que uma mulher em Taiwan usou um aplicativo de mensagens para provar que o marido a estava ignorando – e conseguir o pedido de divórcio. O aplicativo de mensagens mostrava, sem deixar dúvidas, que o marido a estava ignorando. A prova fez com que um juiz favorecesse a mulher no processo do divórcio. No tribunal, a autoridade da cidade de Hsinchu, em Taiwan, disse que as mensagens ignoradas pelo rapaz eram uma “prova-chave” de que o casamento da mulher estava “além da reparação”. Concluiu-se, assim, que tinha direito a pedir pelo divórcio. Durante um período de seis meses, a mulher, que tem o sobrenome Lin, enviou várias mensagens de texto para o marido usando o Line, um app de mensagens como o WhatsApp, incluindo sobre o fato de ter ido parar no hospital após um acidente de carro. O marido leu todos os recados e os ignorou, como os “tiques azuis” do aplicativo comprovam. O casamento também apresentava outros problemas: juntos desde 2012, eles se mudaram para a casa que o rapaz dividia com a mãe, irmão mais novo e cunhada. Não demorou muito para que Lin começasse a pagar a maioria das contas do endereço. As mensagens ignoradas foram a gota d’água: “Um casal normal não deveria se tratar assim. As mensagens foram uma peça importante de evidência. Elas mostram o estado verywell.com

geral do nosso casamento, que nós não temos uma boa comunicação“, explicou a mulher à BBC. O casal estava junto desde 2012. (Veja São Paulo) Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

3


nobel

A ICAN, Campanha Internacional Para Abolição das Armas Nucleares, uma coalizão de 468 ONGs com origem em 101 países diferentes, venceu o Prêmio Nobel da Paz. Fundada em 2006, é o principal agente da sociedade civil a trabalhar na questão (New York Times). O Nobel de Literatura premiou o romancista britânico Kazuo Ishiguro, autor de O gigante enterrado e Não me abandone jamais. “Se você misturar Jane Austen e Franz Kafka, tem a síntese de Kazuo Ishiguro. Mas é preciso adicionar um pouco de Marcel Proust. E então misturar, mas não muito, e eis seus escritos”, afirmou Sara Danius secretáriapermanente da Academia Sueca.

notas

(newsletter@canalmeio.com.br)

tchau,rio!

wallpaper.net

sete em cada 10 moradores deixariam o rio por causa da violência

Pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo, em outubro, mostra que 72% dos moradores do Rio iriam embora da cidade por causa da violência. Ao todo, foram ouvidas 812 pessoas e a margem de erro é de quatro pontos percentuais. De acordo com o levantamento, a vontade de sair do Rio é majoritária em todas as regiões e faixas socioeconômicas. A pesquisa foi feita nos dias 3 e 4 de outubro. Para 74%, o desempenho do governo Luiz Fernando Pezão na área de segurança tem sido ruim ou péssimo; 21% consideram regular e 5%, ótimo ou bom. Já 62% acreditam que as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) melhoraram a segurança da cidade. A mesma pesquisa mostrou que apenas 3% dos moradores do Rio avaliam o governo Pezão como ótimo/bom. Já 16% acham regular, enquanto 81% acreditam que o governo seja ruim/péssimo. (odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2017-10-07/sete-em-cada-10-moradores-deixariam-o-rio-por-causa-da-violencia-diz-datafolha.html)

conheça a igreja do recreio CULTOS E REUNIÕES Domingos - 9h (Escola Bíblica); 10h15; 17h; 19h Quintas-feiras - 20h (Celebrando a Vida)

(21) 3434.1200 Rua Helena Manela, 101 . Recreio dos Bandeirantes . Rio de Janeiro www.igrejadorecreio.org.br | secretaria@igrejadorecreio.org.br

4

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017

nbcnews.com


incompletudes As etapas avançadas da vida humana, conquanto possam

Seria temerário dizer que na realidade somos todos inse-

significar para muitos um curso indesejável, embora ine-

guros? Esta afirmativa pode ser vista como uma percep-

vitável, têm a possibilidade de oferecer o alinhamento

ção ruim? E que por isso nos adiantamos para julgar e dar

das ideias a novas percepções. Justiça não seria feita se

opiniões sobre tudo, como se quiséssemos eliminar ou

elas fossem consideradas tão somente um estado termi-

diminuir os impactos das perplexidades que vimos acu-

com os próprios sonhos. Em matéria de equilíbrio físico, é induvidoso que enquanto as “juntas” rangem e a energia se revela abaixo do que nomeia o orgulho dos desempenhos, imagina-se que o homem acumule bastante experiência e sabedoria, o que não deve causar surpresa, afinal, os humanos de maneira

mulando anos a fio? Afinal, o que testamos e passamos a conhecer a partir de agora será o mesmo em períodos seguintes? A inconstância das emoções que domina o universo das experiências parece impor aos sujeitos não aceitarem, sem resistência, coisa alguma fora deles mesmo ou do

geral são assim. Uma consideração que tenho alinhavado

que veem e pensam. Na medida em que se percebe a

nestes tempos de aprofundamento consciente trata do

distância entre o que está em nós e o que se constata

que considero a descoberta do melhor e igualmente do

existir num campo diverso do nosso controle, descobri-

pior das percepções, numa dicotomia que, ao invés de co-

mos que as incompletudes são o fundamento da existên-

locar o sujeito numa rota de segurança, antes o confunde.

cia de cada um.

Daladier Carlos psicólogo e escritor dalacarlos@yahoo.com.br

reflexão

nal dos desejos, o ponto final da perspectiva do brincar

promoline.com.br

Revista Elos Revista | número Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

5


aimportânciadas

vacinas

biopharma-reporter.com

6

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


A vacinação é a melhor forma de prevenção de do-

junto com as equipes de atenção básica para atualizar

enças. E essa proteção está disponível gratuitamente

a caderneta dos estudantes.

no Sistema Único de Saúde – SUS. São oferecidas à

Abaixo, as vacinas disponíveis:

população 19 vacinas recomendadas pela Organização

Hepatite A – A vacina hepatite A passa a ser dispo-

Mundial da Saúde. O Programa Nacional de Imunização

nibilizada para crianças de 15 meses a menores de 5

(PNI) do Ministério da Saúde, criado em 1973, disponi-

anos de idade. Antes, a idade máxima era até 2 anos.

biliza mais de 300 milhões de doses de vacinas por ano

Tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela)

para os estados e municípios visando à imunização de

– Em 2017, para as crianças, há ampliação da oferta

crianças, adolescentes, adultos e idosos.

da vacina tetra viral, passando a ser administrada de

A vacina serve para defender dos vírus e bactérias

15 meses até quatro anos de idade. Antes era ad-

que provocam doenças. Hoje, o Brasil conta com téc-

ministrada na faixa etária de 15 meses a menor de

nicas modernas para produzi-las em sete laboratórios

dois anos de idade. O Programa Nacional de Imuniza-

públicos, atendendo a todo o processo de qualidade

ções (PNI) recomenda a vacinação das crianças com

de produção exigido pela Agência Nacional de Vigi-

a tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) aos 12

lância Sanitária (Anvisa). As vacinas podem ser pro-

meses de idade (primeira dose) e aos 15 meses com

duzidas a partir de organismos enfraquecidos, mortos

a tetra viral (segunda dose com a varicela). Vale re-

ou alguns derivados, podendo ser aplicadas por meio

dose contra varicela (semelhante ao do Brasil) houve

Quando a pessoa é vacinada, seu corpo detecta a

queda acentuada do número total de casos da doen-

substância e produz uma defesa, os anticorpos, e são

ça, de hospitalizações e de óbitos a ela relacionados.

esses anticorpos que permanecem no organismo e

HPV – Também será ofertada, a partir de 2017, a vaci-

evitam que a doença ocorra no futuro, que nós cha-

na HPV para meninos. Desde 2014, a vacina é ofereci-

mamos de imunidade.

da para meninas de 9 a 13 anos. Agora, o público-alvo

Nos postos de saúde os profissionais poderão avaliar quais são as vacinas que estão faltando para completar esquema vacinal e podermos garantir mais saúde para população. Também as pessoas devem ficar atentas à mudança do calendário de vacinação para diminuir a circulação de doenças na população, e não só para crianças, os adolescentes e adultos também precisam manter esse documento de vacinação atualizada e em dia. Além disso, hoje o Brasil tem 47 Centros de Referên-

as vacinas podem ser produzidas a partir de organismos enfraquecidos, mortos ou alguns derivados, podendo ser aplicadas por meio de injeção ou por via oral

incluirá também meninas de 14 anos. Ainda para este ano, além dos meninos, a vacina também será oferecida a homens de 9 a 26 anos de idade vivendo com HIV e Aids, e para imunodeprimidos, como transplantados e pacientes oncológicos. Desde 2015, as mulheres (9 a 26 anos) que vivem com HIV/Aids recebem a vacina. Meningocócica C – O Ministério da Saúde também passou a disponibilizar a vacina meningocócica C (conjugada) para adolescentes de 12 a 13 anos de

cias de Imunobiológicos Especiais (CRIE). Nesses cen-

idade. A faixa etária será ampliada, gradativamente,

tros são oferecidas vacinas para pessoas vulneráveis

até 2020, quando serão incluídos crianças e adoles-

e com condições clínicas especiais, que por motivos

centes de 9 até 13 anos. A meta é vacinar 80% do pú-

imunológicos necessitam ter acesso às vacinas ou esquemas que não são disponibilizados nos postos de saúde, na rotina do PNI. As pessoas devem receber essas doses nesses centros e não nos postos comuns.

saúde

forçar que em países que adotaram esquema de uma

de injeção ou por via oral.

blico-alvo, formado por 7,2 milhões de adolescentes.

Bruna Fernandes enfermeira obstetra www.gravidasetc. blogspot.com.br

dTpa adulto – A vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis (acelular) tipo adulto passa a ser recomendada para as gestantes a partir da 20a semana de gestação.

Entre essas pessoas estão infectados pelo HIV, imu-

As mulheres que perderam a oportunidade de serem

nodepressão, asplenia, transplante, ou por motivo de

vacinadas durante a gestação, devem receber uma dose

convívio com pessoas imunodeprimidas, como pro-

de dTpa no puerpério, o mais precoce possível.

fissionais de saúde e parentes de imunodeprimidos.

Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) – Outra

Para aumentar e garantir uma maior proteção aos bra-

alteração se deu para a vacina tríplice viral, com a in-

sileiros, os Ministérios da Saúde e da Educação firma-

trodução da segunda dose para a população de 20 a 29

ram uma parceria com o objetivo de ampliar a vacina-

anos de idade. Anteriormente, a segunda dose era ad-

ção em crianças e adolescentes. As escolas vão atuar

ministrada até os 19 anos de idade. Revista Elos Revista | número Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

7


oua

liberdade ouavida

“Os homens dizem que a vida é curta, e eu vejo que eles se esforçam para a tornar assim”. (Jean Jacques Rousseau) Um homem pode encher de armas um quarto de hotel e

comportamento

dispará-las contra pessoas que não conhece mas acha que devem morrer.

Uma mulher pode se embriagar e dirigir seu automóvel até encontrar na madrugada e matar desconhecidos que trocam o pneu de um carro à beira de uma rodovia. Um menino pode abrir suas veias e injetar nelas tanta droga que destrói sua mente ao ponto de não saber distinguir entre uma mesa proposta para a refeição e uma lixeira posta para guardar dejetos. Uma menina pode abrir seu ventre para receber uma vida nova e depois rachá-la a marteladas. Um artista pode expor seu corpo nu em público e convidar para tocá-lo crianças que não sabem o que fazem. Em nome da liberdade, tudo é permitido, para que seja garantida. Assim, suicida-se uma civilização, termina-se uma nação, destrói-se uma cidade, sufoca-se uma família, elimina-se uma vida. A vida festeja seu próprio epitáfio quando esquece a ordem da criação. A vida vem primeiro, depois a liberdade. Embora contenha o germe da morte, que a liberdade embala, a vida não pode estar sujeita à morte. A liberdade é que deve estar sujeita à vida. Cuidar das nossas vidas e das vidas dos outros é um princípio que não pode ser tornado menor. A liberdade deve estar a serviço da vida, a menos que gostemos de contar túmulos nos cemitérios.

gettyimages

Israel Belo de Azevedo pastor israelbelo@gmail.com

8

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

9


tabu Se Deus criou o universo, as coisas aqui no mundo

Quem sou eu pra limitar esse Deus? Por que deveria

deveriam correr à moda dEle. E, ainda após a vinda

restringi-lo a um culto de domingo ou a um hino que

do pecado ao mundo, Deus continuou sendo Deus. O

canto? Que grande equívoco! Peço ao ser tão mesqui-

Deus que, como criador, também é dono de tudo, em

nho a ponto de querer determinar onde Deus pode ou

sua forma original.

não estar. Peço ao milimetrar sua infinita grandeza que

Com o pecado, entretanto, houve uma dificuldade da

excede qualquer teoria ou religião.

nossa parte de entender essa posição suprema dEle.

Ter uma visão limitada de Deus é consequência de estar imerso em tabus. Assemelha-se a estar acorrentado

Contudo, Deus enviou Jesus justamente para nos ensinar que Ele é o dono de todas as coisas. Jesus não veio para estabelecer religião porque sabia que não haveria necessidade se seguíssemos seus básicos mandamentos e, sobretudo, aquele que está nas entrelinhas: o de ser simples. Ser simples envolve ser compreensivo e sensível. Está diretamente relacionado a uma visão ampla e limpa, na qual se respeita as diversidades com um olhar amoroso, porém, jamais mutilador. Ser sensível tem como consequência a sensibilidade e a compreensão

e cego por vícios religiosos, nos quais te proporcionam uma doce, porém, falsa ilusão de que, para ter a vida eterna, é preciso apenas ser membro de uma igreja. Pessoas que tentam, insistentemente, incutir os princípios de Cristo nas mentes de alguém em qualquer conversa são exemplos de pessoas acorrentadas por tabus. Deus fez-nos humanos, à imagem e semelhança dEle e nos deu um cérebro, de onde vem nossas ideias, emoções, sabedoria e inteligência. O anseio dEle é que desenvolvamos a inteligência que Ele confiou a nós. E

num nível onde pode-se concluir que Deus está em

essa inteligência é alcançada quando se tem o equilíbrio

muitas coisas, visto que todas as coisas, em sua forma

entre a fé e a razão; quando somos conscientes de que a

original, foram criadas por Ele.

emoção não deve delimitar nosso relacionamento com

Ele não cabe em nenhuma religião, não está somente

Ele; quando carregamos em nós a absoluta certeza de

nos louvores, nas igrejas, nos crucifixos, terços, sacrifícios ou rituais. Ele pode estar no sopro do vento, na onda do mar, numa música qualquer que fale de

10

o que Deus deixou pra nós, através de Jesus, são ensinamentos cabíveis a nós, para vivermos melhor, para tornarmos agradável e valiosa nossa passagem por esse mundo. Não são regras, mas condições

Karolyne Reis produtora de eventos contatokarolreis@hotmail.com

que não é preciso emocionar-se através de choro em um louvor para que possa-se julgar estar perto de Deus. O clímax está em tratar do assunto «Deus» da forma

amor puro, num encontro entre amigos, num riso,

como Ele é: simples e natural. E, com isso, deixa-se

numa paisagem, num olhar sincero e em um ser

de lado o radicalismo e fanatismo religioso e passa-

humano, seja ele humilde ou avantajado economi-

-se, finalmente, a analisar fatos da vida partindo de

camente. Ele pode nos surpreender habitando em

pontos de vista tanto espirituais, quanto racionais.

lugares que jamais imaginamos!

Ganha-se, também, a inexorável sensação e certeza

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017

nathanburrow.com


de ser livre, pois é possivel, enfim, aceitar, respeitar e ser consciente da grandeza de Deus. Recebe-se, também, um presente por este amadurecimento espiritual: a percepção alheia. A partir do momento que se tem consciência do que você é e do que Deus é, com sensibilidade e percepção, emana-se um frescor intrigante no melhor dos sentidos. Frescor este que é refletido no olhar,

reflexão

tornando-o iluminado e transbordando em outras vidas ao transmitir leveza. Como prova real disso, pode-se ouvir da boca de outras pessoas sobre o diferente brilho do olhar notado por elas em você. O que Deus deixou pra nós, através de Jesus, são ensinamentos cabíveis a nós, para vivermos melhor, para tornarmos agradável e valiosa nossa passagem por esse mundo. Não são regras, mas condições. São condições para termos sucesso nos relacionamentos, na profissão, com a gente mesmo, e no lidar com a vida. São ensinamentos que transcendem as pregações de uma mesquinha concepção de Deus para um falso mundo de seres humanos, onde deve-se ser perfeito. E, sobretudo, são esinamentos que, se adotados para si, transformam por completo a vida do aprendiz, tornando suas atitudes e pensamentos cada vez mais puros. Deus criou o universo, o mundo e as pessoas. Ele nos criou e é consciente de nossa finitude e fraquezas. Jamais cobraria uma inteligência e mansidão tibetana da nossa parte; apenas deu-nos condições de sermos mais desenvolvidos como seres humanos para lidar bem com as situações da vida, inspirados nEle. Ele reconhece o que somos. Resta-nos reconhecer o que Ele é para que, assim, possa-se alcançar, cada vez mais, a maturidade que faz parte do plano dEle para nós.

Revista Elos Revista | número Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

11


cinema entretenimento

divulgação

políciafederal

divulgação

aleiéparatodos

mulhermaravilha

de Marcelo Antunez. Elenco: Antonio Calloni, Flávia Alessandra, Bruce Gomlevsky. Gênero: Drama. Nacionalidade: Brasil 2013. Durante a realização da Operação Bidone, a Polícia

de Patty Jenkins. Elenco: Gal Gadot, Chris Pine, Connie Nielsen. Gêneros: Ação, aventura, fantasia. Nacionalidade: EUA

Federal apreende no interior um caminhão carregado de

Treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível, Diana

Alessandra), Júlio (Bruce Gomlevsky) e Ítalo (Rainer Cadete).

Prince (Gal Gadot) nunca saiu da paradisíaca ilha em que é

As conexões do tráfico os levam ao doleiro Alberto Youssef

reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve

(Roberto Birindelli) e, posteriormente, ao ex-diretor da

Trevor (Chris Pine) se acidenta e cai numa praia do local, ela

Petrobras Paulo Roberto Costa (Roney Facchini), que revela

descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando

uma imensa estrutura envolvendo construtoras e o governo, de

pelo mundo e decide deixar seu lar, certa de que pode parar o

forma a desviar dinheiro público. À medida que a investigação

conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o

avança, o grupo liderado por Ivan se aproxima cada vez mais

alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra.

de alguns dos políticos mais influentes do país.

(www.adorocinema.com)

(www.adorocinema.com)

palmito, que trazia escondido 697kg de cocaína. A investigação recai na equipe montada por Ivan Romano (Antonio Calloni), sediada em Curitiba e composta também por Beatriz (Flávia

divulgação

feitonaamérica de Doug Liman. Elenco: Tom Cruise, Sarah Wright, Domhnall Gleeson. Gêneros: Biografia, suspense, policial. Nacionalidade: EUA

Durante a década de 1980, Barry Seal (Tom Cruise), um piloto oportunista da Trans World Airlines, é inesperadamente recrutado pela CIA para realizar uma das maiores operações secretas da história dos Estados Unidos. (www.adorocinema.com)

12

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

13


criançaraiz

Utahy Santos jornalista utahysantos@gmail.com

14

Criança, hoje, tem boa vida.

A boa criança daquela época era discretíssima. Andava sem-

Meus tios Zeca e Ari me contavam que uma vez, adolescentes,

pre de cabeça baixa. Não se intrometia em conversa de

fumavam na rua, matando aula. Um vizinho passou por eles,

adultos. Para ser exato, não demonstrava interesse no papo

chamou-lhes a atenção e pespegou-lhes tapas na cara. Na

dos maiores. “O que está olhando, isso não é conversa pra

cara dos dois. Saiu dali, foi até o pai deles, meu avô, e relatou

você?” Toda criança de meados do século passado ouviu isso.

o ocorrido. Meu avô parabenizou o vizinho, chamou os dois e

Entre os adultos, desqualificar uma criança era chamá-la de

tapa na cara foi só o começo de uma surra que passaria para

reparadeira. Reparadeira era a criança curiosa, que olhava

a história da família. Surra relembrada em diversas reuniões

e via. Era uma observadora. Chegava em um ambiente e

familiares, por muitos anos depois de acontecida. Meus tios

perscrutava com os olhos todos os cantos.

relatavam a sova rindo, aparentemente sem mágoas. Meu tio

Criança, hoje, tem boa vida. Para o bem e para o mal.

Ari, o mais velho, ainda debochava: “Eu obrigava o Zequinha

As crianças de hoje são mais saudáveis, autônomas, sen-

a fazer gazeta. Ele ia obrigado. Se não me acompanhasse, eu

síveis, destemidas. Também são mais mimadas, birrentas,

batia nele. Acabou apanhando do vizinho e do velho Benício”.

cheias de vontade.

Meu tio Bira, o salvação, era figura divertidíssima, pelo menos

Na minha frente, no Supermercado, um menino de no máxi-

para nós que vivíamos longe dele. Lutou muito. Foi taxista,

mo 5 anos pediu um chocolate à mãe. A mãe falou baixinho

mecânico, dono de caminhão de frete. Em uma época que

no ouvido dele que estava sem dinheiro. O moleque come-

poucos tinham casa própria, comprou três, ao longo da vida.

çou a xingá-la com alguns nomes que precisei anotar para

Casas que ficaram para os filhos. Divorciado, criou os quatro fi-

buscar o significado depois. Xingava aos berros, chutava a

lhos com a sogra. Cristã atuante, levou todos os netos a Jesus.

mulher que, constrangidíssima, pegou o chocolate pro pim-

Tio Bira era seguro, pão-duro, canguinha. Quando precisava comprar

polho. Se eu pudesse entregá-lo pro velho Benício...

sapatos para os quatro filhos, fazia-os pisarem em uma folha de papel,

O tempo passa e a maneira de lidarmos com diversas situ-

tirava o contorno dos pés e ele mesmo ia à sapataria fechar negócio.

ações muda. Não vejo sentido em agredir crianças nem de

Meu pai era mão-aberta, mas não tinha dinheiro. Na infân-

excluí-las do ambiente adulto, mas limites precisamos dar.

cia, eu escrevia cartas para o Papai Noel e pedia. Pedia bem.

Se isso não for feito, temo pela geração que está sendo for-

Não recebia nada. Ficava aborrecido. Internamente, xingava o

mada. Uma geração sem noção do que são seus direitos e

velho Noel, mas logo me arrependia e atribuía a esse tipo de

deveres. Uma geração ressentida por crer que o que lhe é

atitude a razão de não receber o solicitado. Duro foi quando

devido não foi entregue. Não há dívidas. Construímos nossa

fiquei, por uns três natais, recebendo a mesma bicicleta, re-

história e nem sempre o percurso é suave e o final feliz. A

pintada. Com os meus botões, pensava: “Sou mau pra dedéu,

criança precisa entender que sem esforço e vontade não se

o velho não vai mesmo com minha cara”.

chega a lugar algum.

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


opinião psicopedagogiacuritiba.com.br

Revista Elos Revista | número Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

15


otvfoco.com.br

16

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


soubrasileiro

nãodesisto nunca

Recentemente, uma grande instituição bancária no Brasil

nizado e a denegrir a imagem da polícia. Não assisto a

virou alvo de debate e foi bastante criticada por causa de

novelas, mas tive a curiosidade de (tentar) acompanhar,

uma polêmica e controversa decisão ao promover uma

pelo menos, um capítulo, mas não consegui, tamanha a

exposição de arte que mostrava imagens que faziam re-

minha indignação e revolta com o péssimo e pernicioso

ferência à pornografia, pedofilia, erotização infantil, zoofilia e ao desrespeito a alguns símbolos e objetos de culto da fé cristã. Tudo isso sob pretexto de incentivo à cultura e promoção da diversidade sexual. O que me chamou a atenção foi que a classificação era livre e, portanto, aberta às crianças. Diante da repercussão negativa, milhares de comentários contrários viralizaram nas redes sociais, diversas organizações civis e religiosas se manisfesta-

a autora [...] recebeu muitas reclamações por fazer apologia ao tráfico de drogas, ao crime organizado e a denegrir a imagem da polícia

conteúdo do que era transmitido, tudo em nome da audiência. Confesso que fiquei assustado com o que vi. Afinal, a arte reproduz ou influencia a realidade? Em um jogo do campeonato brasileiro deste ano, entre o Corinthians e o Vasco da Gama, um jogador do time paulista fez o único gol da partida de forma irregular e validado pela arbitragem. Logo após o jogo, o atacante declarou que não tinha a convicção de ter

ram em repúdio solicitando o cancelamento da mostra

empurrado a bola para as redes com o braço e que

e o boicote ao banco. Parece que a mobilização social

não sabia em que parte do seu corpo ela havia resva-

funcionou. Será que tudo é permitido em nome da liber-

lado. Interessante é que todas as imagens comprova-

dade de expressão? E o bom senso?

ram a intenção do atleta em se beneficiar do lance,

Que o brasileiro gosta de assistir a novelas não é nenhuma

Paulo Moura

propositalmente. Deixando de lado qualquer bairris-

novidade. Também não é novidade a tentativa da nossa

pastor e psicólogo paulo@igrejadorecreio.org.br

mo ou paixão, até porque erros acontecem em quase

principal emissora de televisão de exibir, em praticamen-

atualidade

etambém

todos os jogos e um time beneficiado hoje pode ser

te todos os horários da sua programação, comentários e

prejudicado amanhã, o lamentável é que, às vezes,

reportagens contrárias à família tradicional e a favor da

passa a sensação de que não só no futebol, mas na

desconstrução da heteronormatividade, por exemplo. A

vida, o “roubado é mais gostoso” e que a moralidade

autora de uma novela desta emissora, exibida recente-

e a ética não valem mais a pena. Você já se viu pre-

mente em horário nobre, recebeu muitas reclamações

judicado por tentar fazer a coisa certa? Já pagou um

por fazer apologia ao tráfico de drogas, ao crime orga-

alto preço por ser honesto? --> Página 18

Revista Elos Revista | número Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

17


atualidade

O Brasil vive um dos piores momentos da sua história. Pensávamos

Estamos aprendendo, como sociedade organizada, a reinvindicar

que pior não ficaria e acabou ficando. Quanto mais varremos o lixo,

os nossos direitos, a nos manifestarmos pacificamente, a lutarmos

mais sujeira aparece. A crise se instalou em praticamente todas as

em defesa da lei e da ordem e a sermos tolerantes com as dife-

instituições. Políticos promovem a corrupção e enchem as malas de di-

renças. Porém, não podemos negar nem esquecer que somos um

nheiro. A fila do desemprego cresce. A saúde está adoecendo. A edu-

país conservador, democrático e de maioria cristã; que preserva

cação ficando ignorante e analfabeta. A Justiça já não é mais tão justa

a família, a primeira instituição criada por Deus e a principal base

assim. Os militares perdendo o respeito e a credibilidade. A família

social, e que não vamos abrir mão das nossas crenças e valores,

se desintegrando. Somos o país da burocracia, que mais parece uma

direito garantido pela Constituição Federal.

“burrocracia”. A cada dia surgem mais taxas, impostos, cobranças, con-

Se o Brasil importa e reproduz o que há de pior, também é capaz

tribuições – um desafio à correção e à dignidade. Aonde vamos parar?

de produzir e exportar o que há de melhor, por ainda ser uma das

O número de brasileiros descontentes e desacreditados que estão

principais referências para o mundo. Somos um povo trabalhador, in-

deixando o país é enorme. A imagem do Brasil no exterior não é

teligente, alegre, criativo, acolhedor, que aprendeu a dar a volta por

nada boa, mas apesar de toda perspectiva pessimista e negativa,

cima e a superar os seus principais obstáculos. A saída para um país

tenho a certeza de que há esperança de mudança e que podemos

melhor, sem corrupção, desigualdades sociais e livre do chamado “jei-

vivenciar dias melhores. Está diante de cada um de nós a oportu-

tinho brasileiro”, somos nós. O bom exemplo e as mudanças que tan-

nidade de virarmos esse jogo e deixarmos um bom legado para as

to exigimos dos governantes começam dentro de cada casa, a partir

futuras gerações. Pode parecer idealismo, triunfalismo ou utopia

dos pequenos gestos e atitudes; continua pelos bancos das escolas

da minha parte, mas prefiro ser realista, otimista e fiel às minhas

e também das igrejas; perpassa pelas empresas públicas e privadas,

convicções. Amo o meu país, dele não abro mão e repito o que

pelo comércio e pelas ruas. Em cada canto, em cada esquina, em cada

alguém já disse: “O melhor do Brasil é o brasileiro”.

encontro, sejamos amantes desta terra adorada, pátria amada, Brasil!

sportv.globo.com

18

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

19


flor desprezada a propósito do Dia Nacional da Língua Portuguesa, comemorado, desde 2006, no dia 5 de novembro

Marcelo Belchior professor de português mmbelchior@gmail.com

20

Enquanto inicio este texto, o áudio da tv ligada num canal

Não trato de formular uma crítica ao salutar poliglotismo, pois,

de filmes despeja em minha sala centenas de falas dubladas

óbvio, é de suma importância dominar outros idiomas, e me-

do inglês, corroborando que, apesar da dominante cultura

nos ainda tento ignorar que qualquer língua viva está inexora-

norte-americana impor-se por muitos meios e com muito

velmente em lenta e constante mudança, que a própria língua

sucesso através do cinema, o idioma ianque precisa vergar

brasileira é fruto de interferências sobre o idioma lusitano,

diante de, só no Brasil, mais de 200 milhões de falantes da

como muito bem narrou a Mangueira, no carnaval carioca de

língua portuguesa. Acredite, o mesmo não se dá em muitos

2007, ao cantar “a nossa língua portuguesa se misturou com o

outros países. Entre as mais de seis mil línguas existentes em

tupi, tupinambrasileirou, mais tarde o canto do negro ecoou e

todo o mundo, “a última flor do Lácio” se estabelece como a

assim a língua se modificou”, ou mesmo que, em sua origem

sexta mais falada, inviabilizando que as distribuidoras cinema-

europeia, ela é resultante da assimilação e das transformações

tográficas ignorem, ainda que por força de lei, tamanha massa

do latim pelas populações nativas ibéricas e germânicas, mas,

de espectadores.

sim, apontar que daí a deixar, no contato com outras línguas,

Embora três datas disponham-se a homenagear a língua por-

fascinar-se ao ponto de desprezar a própria já passa às claras

tuguesa – dia 5 de novembro é uma destas –, no Brasil, nosso

marcas da nossa débil autoestima patriótica, emblemática em

idioma ainda carece do devido reconhecimento de grande parte

uma grande parte da nossa classe média que insiste em, ainda

de seus próprios falantes, que ora não admitem sua inegável

hoje, se comportar como negros assimilados.

importância e beleza, ora o atribuem inconveniente complexi-

Lusófonos que fazem-se cegos, incapazes de enxergar a be-

dade de uso normativo. Infelizmente, não à toa, a ignorância

leza de seu próprio idioma, e surdos à doce sonoridade e

é a mãe destas proposições, ainda que em estratos distintos.

riqueza poética da nossa língua, essencialmente vocálica,

A língua da mais poderosa nação deste século, de fato, não se

silábica e paroxítona. Tornam-se insensíveis, incapazes de

sobrepõe à nossa, como fez o latim a muitas culturas submeti-

perceber o quão instrumental é o domínio da nossa língua

das por Roma, mas inegavelmente entulha a língua portuguesa

diante da fácil compreensão que ela oferece das demais la-

do Brasil com termos paralelos, neologismos estapafúrdios e

tinas, enquanto, em contrapartida, o caminho inverso não é

uma alienante fixação pela pobreza de exprimir ações com ver-

tão recíproco. Embotam suas mentes com títulos internacio-

bos no infinitivo ou no gerúndio, que exigem sempre o acompa-

nais e, muito certamente, roubam de si mesmos o privilégio

nhamento de verbos auxiliares totalmente desnecessários dian-

de também ler o que lhes é próprio: Machado de Assis, Gui-

te do poder semântico das nossas desinências. Esse malquisto

marães Rosa, Carlos Drummond de Andrade, José Saramago,

atual parceiro da nossa língua infiltra-se facilmente, porque há

Mia Couto, e tantos outros incontáveis apaixonantes autores

décadas o anglicismo seduz adolescentes, jovens e profissionais

de língua portuguesa que, antes de tudo, foram (ou ainda

de nichos específicos que são consumidores vorazes da cultura

são, como moçambicano Mia Couto, que está vivo e ainda

de comércio e exportação “made in USA” por gostarem de exi-

jovem aos 62 anos) amantes de seu idioma, dele servindo-se

bir – alguns na verdade precisam exibir – algum domínio que os

e concomitantemente servindo-o com suas obras. Acaso se

destaquem como indivíduos ou profissionais.

permitissem ao mais superficial contato com tais autores,

| Revista Elos | número 37 36 . novembro setembro ––outubro dezembro 2017 2017


certamente passariam a fazer coro com Fernando Pessoa, também orgulhosamente afirmando “minha pátria

opinião

é a língua portuguesa”. Em outro estrato, sem esforço se percebe que não é uma cegueira, surdez ou insensibilidade que impede o amor à língua portuguesa, mas uma terrível proscrição educacional. O idioma é riqueza de qualquer pátria soberana, mas, infelizmente, em nosso país toda riqueza é mal distribuída sempre, e não é diferente quanto à instrução para domínio do uso normativo da nossa língua. Somente os mais abastados têm acesso a uma educação que possibilita um satisfatório, ou até mesmo pleno, conhecimento da gramática, fazendo alastrar nas massas a forte impressão que nosso idioma é extremamente complicado, de difícil compreensão, levando muitos a repetir ditos

pexelsphoto

que reforçam a ideia que a língua portuguesa é, entre todas, ou entre muitas, a mais difícil de aprender. Não se ouve tal falácia, por exemplo, em Portugal, onde o ensino da língua é levado a sério. Por aqui, não só o português é extremamente difícil de aprender, mas também a matemática, a física, a química, a biologia, a história... Não é um problema do nosso idioma que precisaria ser reformulado para uma mais facilitada compreensão e consequentemente um uso mais acurado, mas da ininteligível política brasileira, que carece de um exercício sóbrio, que deveria ir muito além de meramente estabelecer dias comemorativos e passasse a ações efetivas que garantissem a distribuição igualitária de riquezas e oportunidades, de forma que uma educação de qualidade deixasse de ser um privilégio de poucos indivíduos. Isso, sim, seria fazer uma belíssima homenagem à nossa querida língua portuguesa, que, finalmente alçada da condição de “desconhecida e obscura”, passaria a ser amada e devidamente valorizada. Revista Revista Elos Revista Elos | número | Elos número | número número 37 36 . novembro . setembro – dezembro – outubro 2017 |

21


henrique dourado oceifadorfalaaos craquesdapaz No Encontro Craques da Paz, em 26 de setembro, recebemos na PIB Recreio o artilheiro tricolor Henrique Dourado. Vários personagens do mundo do futebol estiveram presentes, além da garotada da base do futebol de diversos times do Rio. No final, o tradicional sorteio da camisa oficial do time, desta vez o Fluminense. A camisa foi entregue pelo próprio Dourado. Onze pessoas se entregaram a Cristo. Henrique Dourado é ídolo no Fluminense. O Ceifador

futebolinterior.com.br

Utahy Santos

que aniquila as defesas adversárias. Em conversa

jornalista utahysantos@gmail.com

com o pr. Ricardo Pinudo, coordenador geral do Craques da Paz, Dourado explicou a origem do apelido controvertido: “Em 2014, fui emprestado ao Palmeiras. Comecei marcando quatro gols nos quatro primeiros jogos disputados. Quase igualei o recorde de Cleiton Xavier, que marcou cinco nas suas primeiras

22

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


sportv.globo.com

3a ediçãodo

beneficente

cinco partidas pelo Palmeiras. Durante

“Quando vim para o Fluminense, a respon-

Ricardo Pinudo Pastor, coordenador do Craques da Paz

essa fase, lancei uma comemoração bas-

sabilidade era substituir Fred, o grande arti-

tante irreverente. Foi no jogo de volta

lheiro tricolor. A pressão foi enorme. A torcida

Desta vez o futebol beneficente Craques da Paz

contra o Sampaio Corrêa pela segunda

ficou desconfiada. Conquistei os torcedores

está agendado para 22 de dezembro, uma sex-

fase da Copa do Brasil 2014. Comemo-

aos poucos. Fui acolhido por todo o time”.

ta-feira, às 19h, no CFZ (Centro de Futebol Zico).

rei fazendo menção a uma guilhotina no

Henrique Dourado é artilheiro do Campe-

O ingresso será mediante entrega de ali-

pescoço, com a mão como se fosse uma

onato Brasileiro de 2017 (até 10 de ou-

mento não perecível ou brinquedos. Ali-

foice. A comemoração acabou virando fe-

tubro, pelo menos), com 14 gols. Já tinha

mentos e brinquedos serão distribuídos a

bre na internet e me rendeu o apelido de

sido vice-artilheiro pelo Palmeiras. É, atu-

crianças carentes e em situação de risco. A

Ceifador. Fiz o gol da vitória por 1-0 con-

almente, o melhor cobrador de pênaltis

Cristolândia estará conosco.

tra o Atlético Paranaense, de pênalti, e o

do futebol brasileiro.

Haverá muitas atrações, inclusive duas par-

Palmeiras voltou à Série A do Brasileiro

“Tive muitas dificuldades no início de mi-

tidas de futebol. Uma com artistas, pastores

em 2015. Hoje, prefiro me ver como um

nha carreira. Já no Palmeiras, em um mo-

e empresários. Outra com jogadores de fu-

ceifador de almas para Jesus.”

mento de deslumbramento, me afastei do

tebol profissional. Profissionais em ativida-

Henrique Dourado começou tarde no fute-

Evangelho. Quando vim para o Fluminen-

bol. Foi recusado em diversas peneiras de

se, tinha propostas de clubes estrangeiros,

clubes paulistas. Só aos 15 anos começou

mas escolhi vir para cá. Vim para o lugar

a jogar pelo Guarulhos, da quarta divisão

de Fred. Reaproximei-me do Evangelho.

do estado. Aliás, Dourado passou por to-

Recebi apoio de muitos atletas cristãos

das as divisões do futebol paulista, jogou

que jogam no Fluminense. E posso dizer

fora do estado, até brilhar no Palmeiras.

que tenho feito um bom trabalho.”

de e “aposentados”. Nosso objetivo com esta atividade é ajudar as crianças carentes e aquelas que são de lares com dependentes químicos. Venha participar e contribuir. Sua presença é fundamental.

Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

eventos

futebol

23


24

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


testemunho

neto milagrevivo

o

No próximo dia 29, completará um ano da tra-

conhecer este grande homem de Deus cha-

gédia que se tornou a maior da história com

mado Helio Zampier Neto.

uma delegação esportiva. Naquela terrível

O acidente da Chapecoense mexeu com o

madrugada do dia 28 para 29 de novembro, o

Brasil e com o mundo. Foi um dia tenebro-

avião da Lamia que levava a equipe da Asso-

so e absurdamente triste para quem gosta e

ciação Chapecoense de Futebol, proveniente de

para quem não gosta de futebol. Eu afirmo

Santa Cruz de La Sierra com destino à Colômbia, caiu, matando 71 dos 77 passageiros do voo que transportava a equipe para o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana, em Medellín.

que foi um dos piores dias da minha vida. Foi pesado, foi cinza, foi feio... Na madrugada, lembro-me que acordei às 4h e, como de praxe, dei “aquela olhadinha” para o celular

Dos mortos, 20 eram jornalistas brasileiros,

e vi uma mensagem de um colega jornalista

nove, dirigentes (incluindo o presidente do clu-

que dizia que o avião que estava levando a

be), dois, convidados, 14, da comissão técnica

Chape para Medellín havia desaparecido. Dali

(incluindo o treinador e o médico da equipe), 19,

até o dia nascer, não fiz outra coisa a não ser

jogadores e sete, tripulantes.

atualizar todos os sites possíveis, buscando assessora de imprensa

Sobreviveram seis pessoas: três jogadores,

notícias. Tive a sensação de que achariam as

um comunicador e dois tripulantes. Um dos

pessoas vivas e que o jogo seria só adiado.

jogadores que sobreviveram esteve na Igreja

Mas não. Cochilei um pouco e lá pelas 8h

do Recreio conosco, no dia 10 de setembro,

acordei olhando assustada para o celular, no-

lançando o seu livro “Posso crer no amanhã” e

vamente, mas dessa vez já estava receben-

falando um pouco de sua experiência.

do a lista dos mortos no acidente. Um fato

Tive o privilégio de assessorá-lo durante sua

que me marcou nessa lista foi ver, no topo,

estadia no Rio de Janeiro e não poderia deixar

o nome de um grande professor meu, Paulo

de narrar um pouco do tanto que aprendi, ao

Julio Clement, que me ensinou tanto sobre

Erica Matos

da igreja do recreio ericamatos@ igrejadorecreio.org.br

--> Página 26

Revista Elos Revista | número Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

25


testemunho

assessoria de imprensa na faculdade e estava indo cobrir a final

que Deus o ama tanto quanto ama a tantos outros que morreram.

da Sul-Americana, sendo um dos mortos no acidente.

Neto tem a ciência de que Deus, em sua soberania, o escolheu para

Neto não estava na lista, mas também não havia sido encontrado.

ser um milagre vivo e prova de que Deus quando quer fazer, faz

As horas passaram e ele foi dado como morto. As buscas foram

qualquer coisa. Que as circunstâncias podem ser as mais contrárias

encerradas quando recebemos a notícia de que o jogador havia sido

possíveis, mas se Deus quiser, vai acontecer, se Ele não quiser, não

encontrado com vida. Como Neto narrou para nós, ele teve seus

vai acontecer e que fazendo ou não fazendo, Deus é Deus.

pulmões esmagados pelos ferros até estourarem, rompeu tendão,

Depois do lançamento, continuei a conversar com Neto e ele con-

teve traumatismo craniano, sua cabeça foi rasgada e entrou terra

fessou que, humanamente falando, seria muito menos sofrido se

em seu crânio, a sua perna também foi rasgada, sua coluna fratu-

ele tivesse morrido com seus colegas. É claro que para a sua família

rada, pulsos quebrados, a orelha ficou pendurada e teve os olhos

a melhor coisa foi ele ter sobrevivido, mas que foi terrível acordar

feridos por ferro, onde depois levou muitos pontos.

sem seus amigos. Foram os companheiros, foi a comissão técnica,

Neto é um milagre ambulante (foi assim que o chamei). Foi achado

foram profissionais da imprensa e foram belos momentos vividos

com vida através de seu gemido, que foi ouvido por um policial colom-

antes do acidente, que foi antecedido pelo momento mais lindo vi-

biano. Ele gemeu com os pulmões perfurados. Como? E sua vista que

vido pela equipe da Chapecoense. Um clube considerado pequeno

foi ferida por um ferro e levou pontos sem que ele perdesse a visão?

estar na final da Sul-Americana era mágico. Neto disse que os seus

São muitos, mas muitos os motivos pelos quais Neto poderia ter mor-

colegas tinham a certeza que Deus era o responsável por tudo o

rido naquela queda. Os médicos com crença e os ateus tiveram que

que estava acontecendo com a equipe.

reconhecer que a Medicina não explica o que aconteceu.

O relato de Neto chega a nos constranger. Tantas vezes a nossa

Através da narrativa de Neto podemos ver que o milagre em sua vida foi

pequenez nos faz duvidar diante de tão pouco. Aí Deus usa a vida

algo que começou há anos em sua carreira, nos jogos em que se machu-

de Neto para nos mostrar de pertinho que Ele está no controle de

cou e não jogou, na força da sua esposa Simone que foi uma guerreira

todas as coisas.

em todo o tempo e sabia do sonho que Neto tivera antes do acidente.

É bem possível que Neto volte a jogar futebol. Ele está prestes a

Porque até sonhar com o acidente de avião com o time Neto sonhou.

fazer mais uma cirurgia e tem apenas 32 anos. É bem provável que

Que história difícil de ouvir. Ouvi de várias pessoas que nunca presen-

ele ainda faça muitos gols em campo, mas ao conhecê-lo de perto

ciamos um silêncio daqueles no templo da Igreja do Recreio.

temos a total noção de que os maiores gols que ele fará na vida

Como é difícil saber que isso tudo aconteceu por causa da ganância e da mentira do ser humano. Por dinheiro, o piloto não assumiu a

26

serão quando ele fizer o que tem feito, que é contar que o Senhor vive, que nossa vida está segura nas mãos de quem tudo pode fazer.

urgência, causando a pane seca e a queda do avião.

Aos interessados em ouvir o relato do jogador, acharão na íntegra

A primeira coisa que muitos de nós pensamos quando vemos Neto

no canal do youtube da Igreja do Recreio.

é o por que naquela tragédia Deus permitiu que Neto ficasse com

O livro “Posso crer no amanhã”, da Editora Vida, está sendo vendido

vida e tantos outros morressem.

nas livrarias de todo o país.

Neto é um exemplo de fé. Em seu relato, ele falou muito pouco

Um detalhe que vale ser dito: Neto contou que toda renda do livro

sobre o acidente em si. Não tem sensacionalismo, tem a sensatez

está sendo revertida para os familiares que perderam seus entes no

de não se achar melhor do que ninguém por estar vivo. Ele sabe

acidente de avião.

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


livros odramadas escrituras

Brian Zahnd, Editora Vida, 2017 Craig G. Bartholomew E Michael W. Goheen, Editora Vida Nova, 2017 O drama das Escrituras é um compêndio acessível que oferece um panorama cativante do enredo e da teologia da Escritura. a base da cosmovisão cristã. Os autores percorrem a Bíblia enxergando-a como um drama em seis atos: Criação, pecado, Israel, Jesus, missão e nova criação. O estudo que nos trazem serve de introdução às Escrituras, com comentários sobre passagens importantes que ajudam os leitores a relacionar sua história à história da Bíblia. (Divulgação Editora Vida Nova)

leia mais

A obra examina a grande narrativa bíblica, demonstrando que sua história constitui

históriasda

gentebrasileira república, vol3 Mary Del Priore, Editora Leya, 2017 Mary del Priore dá continuidade à saborosa série “Histórias da Gente Brasileira”, em que, pela simplicidade da vida cotidiana, busca a resposta para como nos tornamos quem somos hoje. No terceiro volume, a historiadora aborda a primeira etapa de nossa República por meio das memórias daqueles que viveram todas as mudanças políticas, econômicas, sociais e comportamentais pelas quais o Brasil passou durante o intenso período compreendido entre os anos de 1889 e 1950. De Deodoro da Fonseca a Eurico Gaspar Dutra, passando pela Era Vargas, o país teve 16 presidentes, mas o que guia a narrativa são as vozes, carregadas dos mais diversos sotaques, de quem viveu o dia a dia das ruas e o transformou em palavra escrita. Entre eles estão memorialistas/escritores que deixaram marcas definitivas na cultura nacional, como José Lins do Rego, Zélia Gattai e Erico Verissimo, cujas descrições nos convidam a percorrer o passado e aproximam a literatura da história e toda história que esses autores contam é também a nossa. (Divulgação Editora Leya)

Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

27


mulher semprazodevalidade Sociedade de consumo é um termo bastante utilizado para re-

ria Ribeiro em seu livro: “Mulheres têm medo de quê?”, diz que

presentar os avanços de produção do sistema capitalista, que se

envelhecer é um privilégio: “É uma oportunidade de continuar

intensificaram ao longo do Século XX, primeiramente nos Estados

vivendo e experimentado sempre. É uma oportunidade de errar

Unidos e, posteriormente, espalhando-se pelo mundo. Nesse sen-

menos, já que se tem experiências acumuladas. É poder ver a

tido, o desenvolvimento econômico e social passa a ser regido

história como testemunha ocular.”

pelo aumento do consumo, que resulta em lucro ao comércio e

Muitas mulheres sucumbem ao engano de que, ao atingirem a

às grandes empresas, gerando mais empregos, aumentando a

velhice, não serão percebidas ou belas. Aceitam os chavões de

renda, o que acarreta ainda mais consumo.

que a beleza e velhice são incompatíveis. Algumas negam a libido

Um dos aspectos mais criticados no que se refere à sociedade de

e escondem os desejos sexuais porque temem ser ridiculariza-

consumo é a chamada “obsolescência programada”, que consiste

das. Alimentam sentimentos de comiseração e autopiedade, pois

na produção de mercadorias previamente elaboradas para serem

acreditam que a traição é suportável, pois não podem ser mais

rapidamente descartadas, fazendo com que o consumidor seja in-

atraentes para os seus maridos. No ambiente familiar, têm medo

centivado a comprar a nova geração do produto, aumentando as-

de impor suas opiniões, ficam à mercê da vontade dos netos, fi-

sim o consumo. Associados a esta tática estão estratégias de mer-

lhos, noras e genros. São exigidas para exercerem tarefas que não

cado e incentivos financeiros que induzem você a acreditar que a

lhes agradam, e as fazem por temerem ser consideradas egoístas.

penúltima geração de produtos ou serviços é sucata e que tudo é

Seguem o perfil da “vovó boazinha”, que cuida dos netos sem re-

fácil de comprar. Por que consertar se podemos comprar um novo?

clamar, quando, na verdade, gostariam de estar se realizando em

E mesmo que queiramos consertar, ficamos de mãos atadas diante

outras atividades. Algumas, quando chegam à viuvez, são confi-

da falta de peças para nossa “lata velha” com menos de 2 anos.

nadas a um único cômodo e ouvem dos filhos que não precisam

O mundo de hoje nos ensina que tudo pode ser substituído, tudo

ter uma casa só para elas, pois já são velhas, um quarto para guar-

fica obsoleto. Desta forma, transferimos esse princípio para a nos-

dar suas “coisinhas” basta. Elas não reagem. Veem-se obrigadas

sa vida. Assim, como as primeiras gerações de “iPhones”, que já

a cuidar dos netos, pois a família não pode pagar uma creche ou

Maura Rute

estão ultrapassadas, nós também nos sentimos com o nosso prazo

empregados. Isso pode ser possível, sim, mas deve haver critérios

educadora religiosa e assistente social maurarute@bol.com.br

de validade vencido e temos medo de nos sentir descartados e

que respeitem a agenda dessa mulher.

imprestáveis. E seguindo esse processo, a mulher é quem mais so-

Também há casos de mulheres que têm dificuldade de conviver

fre com a cobrança de permanecer eternamente jovem e bonita.

com a juventude dos filhos; o que fica mais acentuado entre mãe e

A escritora Margareth Mello Ferreira dos Reis, em seu livro “Mu-

filha, que rivalizam e se comparam. Elas sofrem porque não conse-

lher, Produto com Prazo de Validade”, aborda a ideia de que hoje

guiram assimilar a passagem do tempo. Ficam presas ao passado,

a existência da mulher, enquanto corpo social, exige dela o ideal

de como foram felizes quando adolescentes e jovens, e acabam

“juventude-beleza-magreza” e isso a leva à condição de produto

perdendo a noção da vida. Compreender a passagem do tempo é

com data de validade. A autora afirma que: “no mundo contem-

ter a sabedoria para perceber que a vida se apresenta num crescen-

porâneo, em que os objetos da sociedade de consumo são subs-

te, que cada fase vai surgindo de um modo a nos ensinar e oferecer

tituídos a toda hora pelos de última geração, a mulher tornou-se

novas oportunidades. Quando voltamos os olhos ao passado com

vulnerável à obrigação de assumir o papel de produto com data

nostalgia e tristeza e nos esquecemos de viver o presente, corremos

de validade.” A juventude é celebrada como a única possibilidade

o risco de estar vivendo a vida do outro, em vez da nossa.

de ser feliz e usufruir a vida. Infelizmente, essas ideias se esta-

Você, mulher, é muito especial! Cuide da sua saúde física, emo-

beleceram dentro de nós e constatamos que também fazemos

cional e principalmente espiritual. Se está no relacionamento con-

conceitos equivocados sobre o que é envelhecer. A psicóloga Mi-

jugal, precisa ter a sua rotina mais saudável e agradável possível.

28

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


Faça atividades recreativas, passeie, mesmo que seja uma caminhada diária no quarteirão, viaje, visite seus amigos, cuide da aparência, cozinhe e faça pequenas

comportamento

coisas que dê prazer a você e a seu marido. Na Bíblia encontramos exemplo que pessoas que viveram plenamente sua maturidade com consciência e sabedoria. Deus convocou Moisés quando ele tinha 80 anos, para livrar o povo de Deus da escravidão. Noemi chegou a ficar desiludida e imaginou um fim amargo para sua vida, mas orientou sua nora Rute com sabedoria e viu a continuação da sua descendência. Ana, a profetisa, alegremente viu na sua velhice a chegada de Jesus, o Messias prometido, ao mundo. “Os que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam” (Isaías 40.31). Viva cada dia com alegria! Agradeça a Deus pelas marcas do tempo que estã no seu corpo. Esses são sinais que manifestam a graça de Deus. Sinais da passagem do tempo, sim, mas também que lembram etapas vencidas e metas alcançadas. Cada instante, quer sejam de lutas ou de alegrias, são presentes concedidos de Deus. Não fique olhando para o passado guardando rancor e ressentimentos. Não encare a velhice como castigo. Ame, perdoe, viva! Mulher, você não tem prazo de validade! Você não está obsoleta, não é imprestável. Você é preciosa diante do Senhor e ainda pode aproveitar muito a vida que Ele lhe deu. Ainda pode viver plena de felicidade e realizações. Pode alcançar seus sonhos e desejos. Pode amar plenamente seu cônjuge e continuar fazendo-o feliz. Todos nós somos, na realidade, feitos de acordo com a “receita” de Deus. Ele prescreveu uma fórmula de personalidade para cada um e capacitou-nos para conquistas e propósitos específicos. Ele só terminará esse processo de edificação quando estivermos com Ele no céu. Se estamos vivos, é porque Deus tem um propósito. Creia nisso, você ainda pode produzir e viver muito melhor! hercareofbrevard.com

Revista Elos Revista | número Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

29


cinco

séculosde

reformaprotestante A Reforma Protestante do século 16 teve como principal cau-

Ressurge o sacramentalismo, em que a confiança na graça é

sa o descontentamento com os rumos tomados pela igreja

substituída pela busca de elementos decorrentes dos méritos

durante o período medieval. Achavam que o cristianismo da-

pessoais e do que a capacidade humana pode fazer por sua

queles dias traíra os ensinos apostólicos do Novo Testamento.

própria salvação.

Por isso, os líderes desse movimento não viam seu protesto

Ressurge o clericalismo, em que os líderes religiosos disputam

como uma reforma propriamente dita, uma vez que não esta-

títulos hierárquicos e se colocam diante dos fiéis como media-

vam criando nenhuma novidade, e sim como um resgate ou

dores ou gurus espirituais com autoridade absoluta.

uma restauração dos valores neotestamentários esquecidos e

Convém um retorno aos princípios do Novo Testamento e da

abandonados ao longo do tempo.

Reforma. É preciso retomar o rumo. E o lugar no qual essa

Martinho Lutero, na Alemanha, Úlrico Zuínglio e João Calvino,

retomada principia, e depois se preserva, não pode ser outro,

na Suíça, foram os três nomes de maior relevância na busca de

senão as Escrituras.

uma vida cristã e de uma organização eclesiástica que fossem

Isso porque cremos na inspiração das Escrituras. O conceito de

um reflexo autêntico dos ensinos do cristianismo primitivo.

inspiração compreende a condução e a orientação divina na for-

Foram três os princípios basilares defendidos pelos reformadores:

mação dos textos bíblicos (e, talvez, a maior prova dessa inspira-

a) a autoridade única das Escrituras como regra de fé (não norma normatizada, mas norma que normatiza), em oposição

A autoridade da Bíblia, quando esta é lucidamente interpreta-

autoridade dos dogmas acima da autoridade bíblica;

da, poupa-nos de dogmatismos, sacramentalismos e clerica-

à vinculação da salvação aos méritos humanos e sacramentais (que via nos sacramentos o único canal pelo pastor carlospnovaes@gmail.com

qual a graça divina podia chegar às pessoas); c) a exclusiva dependência da intercessão de Cristo como sacerdote universal, em rejeição ao clericalismo eclesiástico na mediação entre fiéis e Deus.

30

de terem sido redigidos em épocas e culturas tão diferentes).

à tradição dogmática da Igreja institucional – que colocava a b) a justificação pela graça mediante a fé, em contraposição

Carlos Novaes

ção seja a unidade essencial mantida nos textos bíblicos, apesar

lismos que sufocam a espontaneidade da fé e só representam um pesado fardo para o cristão em sua jornada. Ao mesmo tempo, a autoridade da Bíblia como Palavra de Deus, interpretada e aplicada de modo correto para a comunidade de fé, ajuda os crentes a desenvolverem uma espiritualidade liberta de arroubos emocionais, subjetividades sem referências e experiências pessoais bastante questionáveis. A respeito disso, vale recordar as palavras de Menno Simons,

Em meio à celebração dos 500 anos da Reforma, a impressão

líder anabatista que deu início à corrente menonitas: “Irmãos,

geral é que assistimos a um renascimento das superstições

digo-lhes a verdade e não minto. Não sou nenhum Enoque,

e crendices medievais superadas pelos reformadores, só que

não sou nenhum Elias, não sou ninguém que tenha visões,

agora no âmbito das próprias igrejas chamadas evangélicas.

não sou profeta que possa ensinar e profetizar algo além do

Ressurge o dogmatismo, em que a exegese bíblica é deixada

que esteja escrito na Palavra de Deus e seja compreendido no

de lado e passa a valer mais a opinião enfática e inflamada

Espírito. [...] Mais uma vez, não tenho visões nem inspirações

dos líderes religiosos, normalmente desvinculada dos princí-

angélicas. Nem as desejo, para não ser enganado. A Palavra

pios neotestamentários.

de Cristo, por si só, é suficiente para mim”.

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


capa pixabay.com

Revista Elos Revista | número Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

31


32

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


intolerânciacomo O dia 16 de novembro foi separado pela ONU como

manipulável, ao tempo em que se sente dona da ver-

o Dia Internacional da Tolerância. Um dia para as na-

dade que aprendeu no facebook. Bateu panelas com-

ções refletirem sobre o futuro que desejam construir

pradas em Miami e derrubou um governo sem dar ne-

e os preconceitos que precisam superar. Um dia para

nhum tiro e agora não sabe o que fazer com o monstro

se refazer as pontes que separam as pessoas em suas

que criou. Sua intolerância alimenta o ódio, legitima a

etnias, religiões, posições filosóficas e opções sexuais.

barbárie e aplaude a truculência como solução dos seus

Um dia para se repensar a falta de respeito ao dife-

problemas. Vive de aparências e acha que tem gosto re-

rente e a possibilidade de convivência pacífica, apesar

finado e aristocrático, enjaulada em seus apartamentos

da multiplicidade de opiniões, costumes, gostos e fé.

e escritórios, cercada por pessoas iguais.

Nasci e cresci em um lar de classe média, no inte-

A classe média tem muita força, mas seu medo a pa-

rior da Bahia. Tive oportunidade de escolhas. Estudei

ralisa. Uma grande parcela gosta de briga, mas suas lu-

onde desejei estudar. Fiz os cursos que escolhi e mudei de rumo segundo minha vocação. Viajei. Conheci outras culturas. Li os livros que desejei. Procuro viver segundo meus valores. Por outro lado, reconheço que em nosso país, onde prevalece a ideologia neoliberal, as escolhas que fiz na vida não estão disponíveis a todos os cidadãos. Só pude fazer escolhas porque sou da classe média e porque a milhões de outros cidadãos não foi dada essa mesma possibilidade. Pertencer à classe média não significa apenas estar enquadrado em uma determinada faixa de renda. Ser da classe média é também uma questão cultu-

tas acontecem nas redes sociais, onde destila seu ódio nessa toada, o medo pode levar a classe média, inclusive, a clamar por menos democracia, desde que volte a “disciplina”, a “ordem”, a manutenção dos privilégios hoje ameaçados, como aconteceu em 1964

como se não fosse pessoa de carne e osso. Quando os políticos conservadores encontram uma classe média amedrontada procuram atiçar ainda mais esse ódio e manipular o medo e a intolerância a seu favor. Os inimigos são definidos em comum acordo e esta lista pode conter: os defensores dos direitos humanos, as feministas, os analfabetos, os atendidos pelo bolsa-família, os refugiados, os alunos cotistas, os que praticam religiões de matriz africana, os moradores da periferia, os favelados, os adolescentes em conflito com a lei, os gays. Nessa toada, o medo pode levar a classe média,

ral e a marca mais visível da classe média de hoje

inclusive, a clamar por menos democracia, desde que

é o medo. Não sei se é o seu caso, mas, em geral,

volte a “disciplina”, a “ordem”, a manutenção dos privi-

a classe média está agoniada e sobressaltada. Tem

légios hoje ameaçados, como aconteceu em 1964.

medo de perder seus privilégios, medo de dividir seus espaços seguros com aqueles que não partilham de sua “moral” e de seus “bons costumes”. A reação de quem tem medo é a intolerância. Por isso a

comportamento

culturadaclassemédia

Cacau de Brito advogado e coordenador do fórum da cidadania cacaubrj@terra.com.br

Mas, em outras classes sociais também existem intolerantes? Com certeza. Há pobres intolerantes e preconceituosos porque também há muitos pobres alienados. Entretanto, o alcance dessa intolerância é limitado.

classe média segrega, afasta e se afasta. Tem medo de

Nós da classe média devemos refletir sobre as raízes da

sair do carro e de andar na rua. Evita transporte público

nossa intolerância. Para tanto, que Deus nos dê muito

para não ter proximidade com pessoas de outra classe,

discernimento para superar a intolerância e olhar para

potencialmente ameaçadoras. Sonha com o dia em que

o outro, para o diferente e para dentro de nós mesmo,

poderá viver totalmente separada dessas pessoas.

sem medo. Afinal de contas, “vamos precisar de todo

A classe média segue o noticiário global e por isso vota

mundo”, com diálogo e cooperação, para construir a so-

mal. Pela falta de consciência crítica se torna alienada e

ciedade próspera e feliz que tanto desejamos. Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

33


aintolerância

nossadecadadia Era uma vez José da Silva, 61 anos, nordestino. Ele está entre os 82.240 moradores do Recreio dos Bandeirantes. O pernambucano de aparência miscigenada veio para o Rio de Janeiro em 2005, após passar em um concurso do Estado do Rio. Com o salário fracionado, Zé pede complacência aos seus credores. Essa foi mais uma noite mal dormida... Zé levantou às 5h da madruga. Antes de sentar à mesa para o desjejum, ele pegou o celular e com alguns toques estava por dentro das principais notícias, nada animadores. Os sites falavam dos efeitos dos furacões Irma, José e Kátia, de mais um capítulo da Operação Lava Jato, de mais uma vítima de bala perdida, da falta de verba do Governo para pagar os servidores... E agora, José? Sua tragédia pessoal ficou pequena com tantos acontecimentos funestos pelo mundo afora. Zé largou o celular, quando leu fatos sobre Kim Jong-um, Trump e outros nomes que lhe causam repulsa.

Renata Pires jornalista retricapires@gmail.com

Em um ato reflexivo, Zezinho reportou-se ao dia em que chegou na cidade, agora nada maravilhosa. Isso deu-se no dia 16 de novembro de 1996, data no qual foi instituído o Dia Internacional da Tolerância, pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). A Ideia surgiu a partir do Ano das Nações Unidas para a Tolerância, em 1995, que foi decidida e programada desde 1993, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO. Zé acreditou que a partir daí o mundo ficaria mais harmonioso, já que a data tem o objetivo de promover o bem-estar, o progresso e a liberdade de todos os cidadãos, assim como fomentar a tolerância, o respeito, o diálogo e cooperação entre diferentes culturas, religiões, povos e civilizações. Ledo engano! Zé foi vítima de xenofobia, no elevador do prédio onde mora na Avenida Gláucio Gil, por um carioca da gema, assim que entrou no edifício. Que lástima! Por outro lado, a tolerância de Zé é zero quando o assunto é religião! Ele esqueceu que no Brasil é comemorado, na mesma data, o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. Um dia o vizinho do 301 lhe deu um folheto com dizeres bíblicos e o convidou para uma célula. Ele amassou o papel, chamou o rapaz de crente lunático e, por fim, empurrou-o. Teve ainda o caso da vizinha do 205, candomblecista, que ele xingou ao vê-la vestida de branco. Zé foi tão preconceituoso quanto aquele que tinha aversão ao estrangeiro... Ele queria respeito, mas não sabia respeitar e conviver com as diferenças. Zé precisava entender que o Dia

34

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017

Internacional da Tolerância foi criado para combater qualquer tipo de intolerância e preconceito, seja ele religioso, sexual, econômico ou cultural.

Como um bom nordestino, Zé era bem engraçado e fazia piada até das desgraças, como a vez que ele fotografou um cara de pele negra que caiu da moto. Ele jogou a imagem na rede com a legenda: “O negão já era! Virou asfalto.” Fora os comentários discriminatórios contra as louras. Mas, ultimamente, ele anda cansado das brincadeiras e tornou-se transigente, devido a situação do país, da cidade, do seu bolso. Sem dinheiro e por causa do seu jeito falastrão, lhe restaram poucos amigos. Zé queria mudar a si mesmo e o mundo, e sua reflexão lhe fez entender que faltavam ordem e progresso no Brasil. A crise não é só econômica, ela é moral, também. De volta ao celular, Zé se decepciona com as postagens que aparecem em sua timeline, no facebook. Rivalidade entre torcedores de futebol, discussões sobre política, entre héteros e homossexuais, indiretas e mais ofensas. Quanto lixo, pensou Zé. A internet deveria ser um poderoso instrumento para o fomento da tolerância no mundo. No entanto, a liberdade de expressão dos cidadãos tem disseminado separações entre os internautas, por conta da intolerância. Não há respeito entre as diferentes culturas, religiões, etnias. Zé concluiu que a moralidade do ser humano está por um fio, e que dificilmente a corrupção acabará enquanto a intolerância não for erradicada. Em um ato de indulgência, ele resolveu fazer valer a lei que está prestes a completar 21 anos, e decidiu, a partir de então, valorizar a diversidade buscando igualdade, mesmo sem aceitar o intolerável. Enquanto Zé pegava o casaco para mais um dia de labuta, colocou a mão no bolso e sentiu algo. Quando olhou era o folheto amassado que falava sobre o amor ao próximo. No elevador, ele encontrou a moça de branco. Com um sorriso, ele a cumprimentou. Assustada, ela correspondeu a gentileza. Antes de chegar ao térreo, ele parou no 3o andar e tocou a campainha do 301. Para sua surpresa, recebeu um abraço como de um amigo de infância. José da Silva sentiu vergonha, paz e amor. Antes de julgar o Zé ou quem o ofendeu, lembre-se que todos somos um pouquinho como ele. Sejamos mais tolerantes. Termino o texto com uma frase que gosto muito: “O que seria do azul se não fosse o amarelo? ”


comportamento seeclag.com.br

Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

35


36

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


idosos natal

solidão no

Sua médica indagou-lhe se tinha algum pedido a fazer, e ela respondeu: “Na hora de minha partida, queria que alguém da minha família estivesse aqui comigo.” Chegando o momento de sua morte, no entanto, ninguém dos seus queridos ou qualquer outra pessoa estava ali com ela. O novelista inglês J. Gaythorne-Hardy sofreu com uma dor incapacitante quando vivia na Espanha aos 70 anos que o impediu de mexer os lábios ou falar. Seu cérebro ainda estava ativo e ele tinha uma atendente espanhola que assumiu poder crescente sobre ele, que lhe falava desrespeitosamente, negava-lhe coisas que ele pedia e era muito cruel. Em comercial de Natal, idoso finge sua morte para reunir a família. “É hora de voltar para casa”, o comercial da empresa alemã EDEKA reflete sobre a solidão. “Oi papai”, se escuta em uma mensagem deixada na secretária eletrônica, “preciso te dizer que não iremos na sua casa no Natal esse ano. Tentaremos no próximo, prometo. Feliz Natal, papai”. Do outro lado do telefone, um senhor de cabelos brancos escuta a gravação e o vemos, primeiro na cozinha e depois em uma sala com decoração natalina, fazendo as refeições diversas vezes com a única companhia de seu cachorro. Alguns dias depois, a casa irá se encher de netos e filhos vindos de diferentes partes do mundo. Aparecem chorosos e de luto após receber a notificação de seu falecimento, mas ao entrar na casa descobrirão que a mesa de Natal está arrumada e que seu pai os espera ali com resignação: “É a única maneira de conseguir reunir todo mundo”. O vídeo, um anúncio da marca alemã de supermercados EDEKA, chama a atenção para a realidade especialmente triste: a dos idosos que passam sozinhos as festas natalinas. Um número que em 2014 chegou a um milhão e meio de pessoas na Espanha, por exemplo, e que afeta, segundo dados da Sociedade Espanhola de Médicos de Residências, um em cada cinco idosos de mais de 65 anos de idade. Ficar sem companhia nessas circunstâncias pode contribuir para piorar seu estado de ânimo ou causar uma depressão, de modo que é comum surgirem nessa data campanhas que tentam reduzir a sensação de abandono.

Outros coletivos, como a Federação de Amigos dos Idosos, trabalham todo o ano para combater a solidão não desejada, através de seus programas de voluntários. A partir desse vídeo – que em um dia superou um milhão de reproduções no YouTube e está em seis milhões no Facebook – a empresa alemã organizou um concurso online no qual propõe aos seus consumidores que enviem fotografias de momentos especiais associados ao Natal.

terceira idade

Uma senhora idosa, Rosa Gouveia, 74 anos, uma das fundadoras da Igreja Batista do Tauá, Rio de Janeiro, estava hospitalizada no CTI do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho e sabia que iria morrer a qualquer momento.

Devem fazê-lo nas redes, através da hashtag #heimkommen (voltar ao lar) e servirá para que 100 pessoas ganhem um cupom no valor de 100 euros (412,52 reais) que poderá ser utilizado nas lojas da rede durante as festas. A grande rede varejista britânica John Lewis – cujos esperadíssimos anúncios de Natal alcançam audiências milionárias ano após ano – também colocou nessa ocasião um idoso solitário como protagonista. Um avô que vive sozinho na Lua e que recebe um presente de uma garota terrestre que o observa através de seu telescópio. Demonstre seu carinho a alguém neste Natal é o slogan desse vídeo que foi visto por 19 milhões de pessoas no YouTube desde sua publicação. Reflita sobre o poema “Por favor, me toque” e procure oferecer o seu carinho e amor a um idoso solitário nesse Natal, em sua própria casa ou até mesmo numa Instituição de Longa Permanência. Por favor, me toque Phillis K. David Se sou seu bebê, / Por favor, me toque. / Preciso de seu afago de uma maneira que talvez nunca saiba. / Não se limite a me banhar, trocar minha fralda e me alimentar, mas me embale estreitado, beije meu rosto e acaricie meu corpo. / Seu carinho gentil, confortador, transmite segurança e amor. / Se sou sua criança, / Por favor, me toque. / Ainda que eu resista e até o rejeite, insista, / descubra um jeito de atender minha necessidade. / Seu abraço de boa noite ajuda a adoçar meus sonhos. / Seu carinho de dia me diz o que você sente de verdade. / Se sou seu adolescente, / Por favor, me toque. / Não pense que eu, por estar quase crescido, já não precise saber que você ainda se importa. / Necessito de seus braços carinhosos, preciso de uma voz terna. / Quando a vida fica difícil, a criança em mim volta a precisar. / Se sou seu amigo, / Por favor, me toque. / Nada como um abraço afetuoso para eu saber que você se importa. / Um gesto de carinho quando estou deprimido me garante que sou amado, e me reafirma que não estou só. Seu gesto de conforto talvez seja o único que eu consiga. / Se sou seu parceiro, / Por favor, me toque. / Talvez você pense que sua paixão basta, mas só seus braços detêm meus temores. / Preciso de seu toque terno e confortador, para me lembrar de que sou amado apenas porque eu sou eu. / Se sou seu filho adulto, / Por favor, me toque. / Embora eu possa até ter minha própria família para abraçar, / Ainda preciso dos braços do pai ou da mãe quando me machuco. / Se sou seu pai idoso, / Por favor, me toque. / Do jeito que me tocaram quando eu era bem pequeno. / Segure minha mão, sente-se perto de mim, dê-me força e aqueça meu corpo com sua proximidade. / Minha pele, ainda que muito enrugada, adora ser afagada. / Não tenha medo, apenas me toque...

Samuel Rodrigues de Souza pastor e gerontólogo samuelrods@ig.com.br

Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

37


38

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


celebraronatalé

celebrarjesus Imediatamente pensei em como é difícil incutir nas nossas crianças o verdadeiro sentido do Natal. A árvore de Natal, cheia de “neve” no verão do Rio de Janeiro, o Papai Noel, com aquela roupa pesada, suando em bicas, as guirlandas, os cartões, as refeições, os presentes, etc., que certamente nunca fizeram parte do Natal que está narrado na Bíblia, tão arraigados estão na nossa cultura que não podemos evitá-los, ou, pior ainda, não conseguimos descolá-los do significado genuíno do Natal de Jesus. Não estamos falando de abominar o uso disso ou daquilo, até porque há pessoas que não podem passar sem essas coisas. Estamos nos referindo ao real objetivo do Natal: Deus se humilhando e tornando-se um de nós, para nos mostrar o seu amor e a sua graça; o Senhor dando-nos o seu próprio Filho para ser o nosso Salvador. O Natal é algo sobrenatural, um milagre de Deus, muito acima de árvores artificiais, presentes, comidas especiais e roupas novas. É motivo de alegria espiritual, de temor no coração, e de adoração sincera e simples. É algo que nos faz cantar e anunciar a todos a glória, o amor e a graça de Deus. O Natal é para ser celebrado em família com esses pensamentos no coração, mas é também para ser vivido na nossa experiência do dia-a-dia. Devemos nos lembrar do amor, da harmonia e da paz não somente nessa ocasião, mas em todo o ano. Já repararam que há algumas pessoas das quais só nos lembramos quando mandamos um cartão de Natal? Muita gente usa a ocasião do Natal para celebrar sentimentos ou virtudes: o amor, a paz, a harmonia, a boa-vontade, a alegria. O verdadeiro Natal, porém, celebra uma pessoa: Jesus, o Salvador, que é quem nos proporciona o verdadeiro amor a Deus e ao próximo, a verdadeira paz com Deus e com o próximo, etc. Busquemos celebrar da maneira correta, e mostremos aos nossos

devemos nos lembrar do amor, da harmonia e da paz não somente nessa ocasião, mas em todo o ano. Já repararam que há algumas pessoas das quais só nos lembramos quando mandamos um cartão de Natal?

Sylvio Macri pastor sylviomacri@gmail.com

Aliás, a palavra celebração virou moda ultimamente entre os evangélicos, e em alguns casos tornou-se até um termo técnico para significar as grandes reuniões das megaigrejas, especialmente daquelas que são baseadas em células. E isto desvirtuou o sentido bíblico da palavra. Celebração é um dos significados possíveis para sacrifício, especificamente o sacrifício em ação de graças, também chamado de oferta pacífica, que era basicamente um sacrifício particular, ou oferecido pela família, em que o próprio ofertante deveria participar, abatendo ele mesmo o animal a ser oferecido, como se pode ler em Levíticos 3. Somente na festa de Pentecostes e na consagração de sacerdotes, este tipo de sacrifício tornava-se público.

natal

amigos e colegas de trabalho ou de escola, e aos nossos vizinhos e parentes, a verdadeira razão do Natal.

Em dezembro de 2004 fui ao supermercado com minha neta, que na época tinha dois anos e meio. Como ficava pertinho, fomos a pé. Ao dobrarmos a esquina da nossa rua com a avenida em que ficava o supermercado, devidamente decorado para a ocasião, ela gritou: “Olha, vovô, a árvore de Natal! Olha o Papai Noel!”.

Portanto, celebrar, no estrito sentido bíblico do Velho Testamento, é oferecer ação de graças, quase sempre individualmente ou como família. Assim, quando dizemos que a igreja deve celebrar o Salvador, estamos significando que cada crente deve aproveitar esta ocasião do Natal, para fazer aquilo que é verdadeiramente adequado para esta época: tão somente celebrar ao Senhor, por ter ele enviado o seu Filho como nosso Salvador. Isto nos trará dificuldades, tanto no nível individual, como no nível familiar, porque em geral boa parte das pessoas com quem nos relacionamos, numa situação ou na outra, tem motivos bem diferentes para celebrar o Natal. Para elas, Natal é ocasião para troca de presentes, refeições elaboradas, alto consumo de bebidas e comemorações nada cristãs. Como sempre estas pessoas estranharão nosso modo de celebrar e o criticarão. Por isso mesmo, contudo, nossa celebração poderá tornar-se uma grande oportunidade para testemunhar daquele que transformou a nossa vida, o verdadeiro Cristo do Natal, o Salvador do mundo. Quero, portanto, desafiar os leitores cristãos a celebrar da maneira certa o Natal, não esquecendo nunca que ele é o aniversário de uma pessoa muito especial, a mais importante em nossa vida: o Senhor Jesus. Por isso, toda a honra e toda a glória da festa é dele, para ele e por ele. Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

39


40

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

41


muitomaisdoque

tolerância

o reconhecimento da pessoa com deficiência

O reconhecimento da pessoa com deficiência implica estraté-

da adoção de procedimentos especiais para sua concretização. Já

gias para reduzir os efeitos físico-sociais e psicológicos da defici-

a colocação seletiva é o processo de que depende da adoção de

ência. Durante muitas décadas prevaleceu o modelo biomédico

procedimentos e apoios especiais para sua concretização.

que reduzia a deficiência à doença. O deficiente era identificado

As diretrizes para a colocação competitiva da pessoa com de-

como a pessoa sem saúde e, portanto, com péssima qualidade

ficiência no trabalho são: Prioridade no atendimento à pessoa

de vida. Atualmente, prevalece o modelo social ou modelo dos

com deficiência com maior dificuldade de inserção; Provisão de

direitos humanos. Este encara a deficiência como a existência

suportes individualizados que atendam a necessidades espe-

de barreiras no ambiente e nas atitudes das pessoas ao redor.

cíficas da pessoa com deficiência, inclusive a disponibilização

Nesse sentido, a avaliação da deficiência tornou-se biopsicosso-

de recursos de tecnologia assistida, de agente facilitador e de

cial e não apenas anatômica ou fisiológica.

apoio no ambiente do trabalho; Respeito ao perfil vocacional e

A legislação mais atual não usa os termos deficiente, pessoa

ao interesse da pessoa com deficiência; Oferta de aconselha-

portadora de deficiência, pessoa portadora de necessidades es-

mento e de apoio aos empregadores, com vistas à definição

peciais ou excepcional. O termo utilizado é “pessoa com defici-

das estratégias de inclusão e de superação de barreiras; Re-

ência” ou “pessoa deficiente”.

alização de avaliações periódicas; Articulação intersetorial das

O entendimento é ir além do assistencialismo e reconhecer a

políticas públicas; Possibilidade de participação de organizações

pessoa com deficiência como aquela que tem impedimento de

da sociedade civil.

longo prazo de natureza física, mental ou sensorial, o qual em

Em um mundo que estabelece novos padrões de compor-

interação com barreiras sociais pode obstruir sua participação

tamentos e de saúde, sobretudo, com ênfase no culto ao

plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições.

corpo, inúmeras tecnologias são utilizadas para intervir sobre

As barreiras podem ser urbanísticas, arquitetônicas, de trans-

o indivíduo para normalizá-lo para a produção e o consumo.

portes, de comunicação e de informação. A acessibilidade é a

O homem é considerado uma máquina que pode ser conser-

forma de remover as barreiras para que a pessoa possa usufruir

tada e programada. Essa visão utilitarista fragiliza os valores

com autonomia os bens e serviços da vida social. Já a tecnologia

universais de igualdade entre todos.

assistida é o conjunto de recursos que melhoram o acesso do

O mundo em que vivemos estabelece prescrições sobre os

bem, produto ou serviço para a pessoa com deficiência.

corpos com objetivo de aliená-los do sentido da vida que não

Rafael Mattos

A ideia de acessibilidade é a de proporcionar à pessoa com de-

seja o consumo e o padrão. Nesse contexto, a deficiência é

professor da uerj, filósofo e doutor em saúde coletiva profmattos2010@gmail.com

ficiência ou com mobilidade reduzida o acesso aos seus direitos.

um tipo de anormalidade?

Ela tem direito a viver de forma independente e exercer seus

O filósofo francês Georges Canguilhem diz que não. A vida huma-

direitos de cidadania e de participação social.

na inclui diferentes formas de manifestações físicas. Toda dife-

As pessoas com deficiência têm prioridade na prestação de so-

rença em relação a maioria pode ser chamada de “anomalia”. Há

corro, no atendimento ao público, nos pontos de parada, esta-

um erro etimológico ao entender anomalia como doença. Ano-

ções e terminais de embarque e desembarque, na restituição

malia não é doença. Subvertendo os conceitos médicos de saúde

do Imposto de Renda Pessoa Física e na tramitação processual

e de doença, Canguilhem critica a teoria médica e a biologia.

judicial e administrativa em que for parte interessada.

Foi um grande passo para pensarmos a saúde como um equilíbrio

A colocação competitiva é o processo de contratação regular, nos

entre o organismo e o meio. Saúde é a capacidade criativa do ser

termos da legislação trabalhista e previdenciária, que independe

humano para viver em harmonia com o mundo em que vive.

42

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


sociedade gettyimage.com

Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

43


2018 Joel Leandro professor, especialista em finanças comportamentais joelml@uol.com.br

44

eomitodacaixa depandora

Os gregos tinham algo em comum na sua cultura que era expli-

nome significava exatamente o contrário do irmão, quer dizer

car os acontecimentos da vida, origem do mundo, do homem

“o que pensa depois”, ou seja, não reflete. De fato, sem pensar

e dos fenômenos naturais através dos mitos. Um dos mais co-

duas vezes e contrariando a orientação do irmão, que lhe ad-

nhecidos é o mito da caixa de Pandora.

vertiu para nunca aceitar presentes vindos de Zeus, deixou-se

Este mito narra que Prometeu, cujo nome significa “o que pensa an-

seduzir pela bela Pandora e casou-se com ela.

tecipadamente”, isto é, Previdente, roubou o fogo no Monte Olim-

Pandora trazia consigo um presente dado por Zeus: uma jarra

po, onde só os deuses tinham acesso e deu-o aos homens, para

bem fechada, conhecida como “a caixa de Pandora”, tendo

que também pudessem usufruir desse bem, na defesa contra os

sido orientada a jamais abri-la. Todavia, levada pela curiosida-

animais ferozes, na alimentação e no aquecimento nas noites frias.

de feminina, um dia decidiu levantar, pegar a caixa e abri-la,

Zeus, o rei dos deuses, enfurecido com a atitude de Prome-

para ver o que lá se escondia. De imediato, dela saíram todos

teu, concebeu um castigo terrível, criou a primeira mulher,

os males que até então os homens não conheciam como: do-

Pandora, que significa “todos os dons”, e cada um dos deuses

enças, guerras, mentiras, vícios, inveja, ódio, ciúme, egoísmo,

dotou-a com uma das suas características, boas e más. Zeus

ganância e tantos outros sentimentos e mazelas por que passa-

ofereceu-a de presente a Epimeteu, irmão de Prometeu. O seu

mos ou sentimos. Assustada com o que fizera, Pandora fechou

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


a jarra tão depressa quanto pode, mas já era tarde demais, todos

para o futuro, decida no tempo presente renovar as esperanças,

os males haviam invadido o mundo para castigar os homens. En-

consertando o que é preciso, mudando o modelo mental das esco-

tretanto, no fundo da caixa, restara algo pequeno, mas de grande

lhas feitas até aqui e avance na certeza de que as decisões tomadas

valor: a Esperança. Por isso se diz, sobre a natureza humana, que “a

hoje determinarão o seu amanhã. Portanto, aprender com o pas-

profundo dos nossos corações, nos dá ânimo para não desistirmos de expulsar os sentimentos maus ou problemas que muitas vezes tentam nos desanimar ou até mesmo nos fazer desistir de lutar. Por que razão esse mito mantém a Esperança como um dos únicos bens entre todos os males libertados? No grego antigo, a tradução mais fiel desta palavra seria “esperar por algo”. Nesse relato da mitologia grega, mesmo sendo Pandora quem introduziu o mal no mundo, ela é também a força capaz de, após a abertura da caixa,

sado torna-se relevante; definir seu futuro por meio dos sonhos e desejos feitos no momento presente é estratégico. Sugiro que gaste um tempo refletindo sobre isso; escreva, registre tudo o que deseja. Após este processo de planejamento, muito comum ao final de cada ano, recomendo ainda completá-lo com três ações essenciais para que tudo dê certo. Elas estão descritas na Bíblia, no Salmo 37.5: Entregar todos os sonhos e desejos ao Senhor = Confiança; Esperar Nele, incondicionalmente = Fé; Ele tudo fará por você em 2018,

melhorar a condição humana, levando-nos a ultrapassar todos os

2019, 2020... = Esperança. Agora, de Esperança renovada, mesmo

obstáculos e contingências por meio da Esperança.

em meio às lutas e adversidades, que venha 2018! Como diz um

Neste momento em que se aproxima a chegada de mais um ano,

pastor amigo meu: “O melhor ano das nossas vidas!”

deixando tudo o que para trás fica, chamado passado e, olhando

“Posso todas as coisas naquele que me fortalece” (Filipenses 4.13).

Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

reflexão

esperança é a última a morrer”. Só a Esperança, guardada no mais

45


pastoral

esperança Final de ano. Última edição de Elos em 2017. Neste edito-

Um amigo me disse há muito tempo: “Pastor, ninguém pro-

rial, é obrigatório fazermos um balanço do ano que se vai e

voca muçulmanos. Eles reagem com firmeza. O cristão é

refletirmos sobre 2018, o ano que vem e, me parece, será

um pouco frouxo”. Virei-me pro amigo: “Não é bem assim.

fundamental para a história do Brasil.

Só muçulmanos extremistas matam seus detratores. Ainda

Temos pouco espaço aqui, quero, por isso mesmo, privilegiar

bem que cristãos, não o fazem. Não foi esse tipo de atitude

o futuro. O ano que está se encerrando foi desastroso, como já

que Jesus nos ensinou nos Evangelhos.”

havia sido 2016. Vimos pela TV um país se liquefazendo e, pior,

O cristão é um mensageiro da paz. Sempre que for possí-

assistimos a uma escalada de atos enlouquecidos em todo o

vel, nossa palavra tem de ser de conciliação. Os agentes da

planeta, mas, apesar de tudo, tenho esperança.

mudança deste país temos de ser nós, os cristãos. Não há

Tenho esperança de que há pessoas na classe política que pen-

outra solução.

sam o bem do país. São poucas, mas elas existem. Cabe a nós,

Em 2018, o Brasil voltará às urnas, a não ser que algo mais

então, um trabalho investigativo para descobrir quem são elas

drástico aconteça. Nos noticiários da TV estão estampadas

e onde estão. Uma vez encontradas, vamos apoiá-las.

as figuras em quem não devemos votar. Nunca foi tão fácil

Leio nos jornais e, principalmente, nas redes sociais que de-

sabermos em quem não devemos votar. Então, é bom que

vemos votar somente em nomes novos para ocupar vagas no

assumamos nossa responsabilidade na hora de apertarmos

Congresso Nacional. Sabemos todos que essa não é a solução.

os botões na urna eletrônica.

A solução é votar em gente séria, honesta; velha ou nova.

Tenho esperança, sim, que nosso país vai melhorar. A me-

Também não perdi a esperança de que este clima de extre-

lhora não virá de uma hora para outra, sem esforço. O ca-

ma polarização que reina no país será superado. Não é pos-

minho é longo e árduo, mas os cupins que devoram nossa

sível vivermos assim. Precisamos voltar a saber lidar com

nação serão eliminados.

pensamentos divergentes.

Desejo, por isso mesmo, que o ano de 2018 seja de grandes mu-

Por isso mesmo, reafirmo minha esperança na igreja de Jesus

danças: em nossa vida pessoal e na vida de nossa pátria. Façamos

Cristo. Nós, cristãos, devemos ser a água que baixará esta fervu-

nossa parte como cidadãos responsáveis e, principalmente, como

ra. Infelizmente, vejo muitos irmãos pondo fogo na lenha seca.

cristãos atuantes, que buscam em Deus sabedoria para agir.

Wander Gomes diretor executivo wander@revistaelos.com.br

wikimedia.org

46

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


conheçaapibborlando

Em janeiro de 2016, demos início a uma parceria com Igreja do Re-

niram na casa de Edilton e Nildete Vilela a fim de planejar a criação

creio e passou a receber apoio eclesiástico e espiritual desta igreja em

de uma nova Comunidade Evangélica. Naquela ocasião foi decidido

diversas áreas, iniciando uma nova fase de reconstrução. Em janeiro

o seguinte: começar a realizar cultos aos Domingos, mesmo sem um

de 2017, a Pibborlando passou a se reunir no templo da Quest Church.

lugar ou pastor. Cinco dias depois, 17 de março, nascia então a nossa

Veja nas fotos um pouco da nova realidade da nossa igreja e, quando

Comunidade Cristã Brasileira, estabelecida como Primeira Igreja Batis-

vier aos EUA, na cidade de Orlando, não deixe de nos visitar e conhe-

ta Brasileira de Orlando, em 6 de dezembro de 1998.

cer bem de perto este trabalho que, agora, realizamos todos juntos.

Sob a liderança do Pr. Wander a igreja passou a se reunir neste templo

pib brasileira de orlando

Em 12 de março de 1996, alguns dos nossos irmãos em Cristo se reu-

Entrega de certificados de batismos e recebimento de novos membros

Encontro das células de jovens com Pr. Thiago Cavalcanti

Celebração dominical

Acampamento de adolescentes ‘Reaction’ Ago/17

Mãe emocionada com batismo da filha

Uma transformação maravilhosa

Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017 |

47


48

| Revista Elos | número 37 . novembro – dezembro 2017


Vivafeliz! Reflexões diárias . novembro e dezembro de 2017

“Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno.” Salmos 139.23 e 24


Quarta-feira . 1 de novembro

Além do que os olhos podem ver “A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque quem poderia julgar a este teu tão grande povo”? 1Reis 3.9

01 02 03

novembro

04

O conceito do que seja bom ou mal sempre varia de acordo com a perspectiva de quem lê e interpreta a realidade. Todos nós usamos determinados “óculos” internos com os quais enxergamos as coisas e as pessoas. Não há, pois, a priori, um juízo absolutamente puro ou descontaminado. Somos a soma das nossas vivências e formação; somos o que cremos, somos a nossa própria história. Nos tornamos juízes fáceis dos outros: pela roupa, por determinados comportamentos, estilo musical ou posturas que não cabem na nossa forma de conceber a vida e não poucas vezes caímos no erro do preconceito e da irracionalidade. Isso acontece de forma bem sutil. Não raras vezes julgamos inadequadas determinadas formas de se vestir, de falar e prejulgamos a pessoa como “o livro pela capa”. Talvez seja o medo do diferente e o sentimento de inadequação frente a uma figura dissonante das nossas categorias do que seja normal que nos desestruturem. Há um desenvolvimento inconsciente de uma microética que não consegue fazer leituras mais profundas num extremo e no outro, um eixo em que julga tudo como normal e aceitável do outro, especialmente no plano das ideias e da teologia. A alienação passa pela ideia de se atribuir naturalidade aos fatos sociais. Ora queridos, não é assim...as coisas vão se constituindo de forma sorrateira, lenta e, não poucas vezes, voraz e programada, orquestrada. Por isso, precisamos fazer humildemente a oração de Salomão, que prestes a assumir o trono de ninguém menos que Davi, pede um coração entendido para julgar o povo discernindo entre o bem e o mal. Nestes dias difíceis onde o bem e o mal se misturam numa nuvem quase que impenetrável, que assim nos ajude Deus a perceber com clareza a bondade genuína e gratuita das boas ações e a malignidade diabólica dos cordeiros em pele de lobo, sem julgar o outro, pela capa. A primeira impressão pode ser apenas uma impressão, uma imprecisão. Já o discernimento dos olhos do coração é questão de sobrevivência. Daniel Camaforte

Quinta-feira . 2 de novembro

Olhando para o que importa “Mas acumulem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam. Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração.” Mateus 6.20,21 Eu gostaria de começar essa leitura, hoje, perguntando a você, onde está o seu coração? Essa pergunta parece “clichê” ou extremamente usada por diversos pregadores. Mas raramente conseguimos responder a essa pergunta com toda a sinceridade. Essa resposta é complexa por alguns motivos. O primeiro deles é que o local onde eu coloco meu coração é o local em que eu mais invisto tempo, ou seja, eu posso dizer ter o coração em Jesus, mas gastar 5 minutos por dia em um relacionamento profundo com Ele. O segundo motivo que torna a resposta difícil é o fato de eu investir mais recursos onde estiver meu coração. Talvez possamos “ter o coração rendido aos pés de Jesus”, mas sequer

50

| Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017

obedecemos a seu mandamento a respeito do dízimo. O último que listarei é o fato de que o meu coração está no local em que não vivo sem, “não vivo sem jogar meu futebol”, por exemplo. Mas pouco morremos por Jesus. Gostaria de convidá-lo a responder a essa pergunta com sinceridade. Se sua resposta não for Jesus, ore agora e mude seus hábitos. Ele é o único que merece seu coração por inteiro. Guilherme Nascimento

Sexta-feira . 3 de novembro

Decadência moral na igreja “Lançai fora o fermento velho, para que sejais nova massa! Celebremos a festa com os asmos da sinceridade e da verdade!” 1Coríntios 5.7a e 8b Corinto, uma das principais cidades do Império Romano, possuía dois portos, o que fez com que se tornasse uma cidade comercial. Era famosa por suas obras de arte e artesanato. Sua riqueza e artes se comparavam às de Atenas. Corinto cultuava Poseidon, o deus do mar; Afrodite, a deusa do amor sexual, cujo culto era sensual e imoral. Riqueza e imoralidade eram as marcas mais evidentes daquela cidade. Em vez de influenciar e transformar a realidade, a Igreja de Corinto conseguiu ser pior que os de fora dela. Sua má fama ia longe. Até incesto, que era uma prática sujeita à punição, tanto pelas leis dos romanos, quanto dos judeus, estava sendo praticado por algum membro daquela igreja (5.1). Comportamento pior do que o dos gentios. Paulo ordena que apliquem a disciplina aos irmãos que se dessem à imoralidade. “Que seja entregue a Satanás, para o corpo ser destruído” (v. 5). Equivale a ser entregue à Justiça Romana, para sofrer o castigo destinado a quem praticasse o incesto. Experimentando o sofrimento, aquele homem se arrependeria do mal que praticou, seria salvo e poupado do fogo do inferno, no Juízo final. Aqui fica claro que Paulo não estava tratando apenas do pecado de um indivíduo, mas da igreja toda, que continuava usando o “velho fermento”, “fermento dos fariseus e dos saduceus” (Mt 16.6). Basta um pouco de fermento, para tornar a massa boa ou ruim. O velho fermento, na igreja de Corinto, se apresentava em forma de disputas, contendas, murmuração, carnalidade e hipocrisia. Sejamos massa nova, cujos ingredientes sejam a verdade e a sinceridade! Ignês de Azevedo

Sábado . 4 de novembro

Confiança no pastor “O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta.” Salmos 23.1 O profeta Davi, que era pastor de ovelhas e do povo de Deus, compara-se neste Salmo a uma de suas ovelhas, e compara Deus ao pastor de ovelhas. Davi ilustra o cuidado de Deus com seus filhos através do cuidado de um pastor com suas ovelhas. O pastor é o guarda e provedor do rebanho. É ele quem verifica as necessidades das ovelhas e as supre em tudo, para que prosperem com saúde e vigor. Se um pastor, sendo falho, é capaz de suprir as necessidades de seu rebanho, imagine Deus, que é Todo-Poderoso e Pai amoroso? Que segurança podermos confiar no cuidado de Deus nos mínimos detalhes de nossa vida! Quando reconhecemos Deus como nosso pastor, e


permanecemos em seu rebanho, podemos deixar de lado toda a ansiedade, todo cuidado da vida, pois sabemos que Nosso Deus está cuidando de nós. Seja na saúde ou na enfermidade, com ou sem trabalho, Deus cuida de você e não deixa que você sofra nenhum dano. Confie no Deus que tem cuidado de você! Franco Albano

preenche totalmente, e onde estivermos, na dependência de Jesus, realizaremos a sua obra transformadora nas pessoas que nos cercam. A ideia de ser ramo denota a dependência de Cristo, o ramo sem a videira não é nada, é isso que Jesus declara: “sem mim vocês não podem fazer coisa alguma”, mas “Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto”. Amém! Jorge Ferreira

Santos “Como filhos obedientes, não se deixem amoldar pelos maus desejos de outrora, quando viviam na ignorância. Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: ‘Sejam santos, porque eu sou santo’.” 1Pedro 1.14-16 Antes de Cristo, antes da conversão, antes da salvação, antes de conhecermos a verdade, vivíamos outra vida. Éramos perversos, libertinos, cruéis. Ou indiferentes, egoístas, ignorantes. À nossa mente vêm lembranças, dessa época. É o velho homem nos recordando quem éramos. Foi moda nas igrejas, em determinada época, testemunhos espetaculares. Diante de plateias eletrizadas, homens e mulheres relatavam suas vidas de erros e maldades, antes da conversão, de forma vívida, como um bom filme de aventuras. Os “testemunhadores” vinham de longe e tinham público cativo, que os acompanhavam como fazem os fãs de ídolos populares. Usavam 90% do tempo de que dispunham falando do antes e reservavam os 10% finais para o depois. Um depois quase melancólico. Não deveria ser assim. É depois da conversão que nossa vida realmente começa. O passado sempre virá à nossa mente. Não podemos deixar que ele visite nosso coração e ali se estabeleça. Somos crentes, somos santos, somos separados por Deus. Oremos sempre para que Deus nos mantenha firmes em seu caminho. Utahy Caetano dos Santos Filho

Segunda-feira . 6 de novembro

Esse dá muito fruto “Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.” João 15.5 Seja você “esse” a quem se refere o Senhor Jesus no registro do apóstolo João. Para tal, busque ao Senhor, ore e esteja atento ao Espírito Santo que habita em você. É o Espírito que nos move a uma vida plena e devotada a Deus. Tudo depende de um viver correto em Cristo, pois se Ele ocupar toda a nossa vida, tudo estará bem. Instrução, inspiração, ajuda e treinamento, são ações que têm seu valor, mas o essencial é ter vida em Cristo, aquela vida prometida pelo próprio Senhor Jesus, registrada em João 10.10b: “eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente”, isto é, ter Cristo em nós, agindo e reagindo através de nós, nos proporcionando a paz perfeita, descanso, alegria e poder para uma vida de vitória. É muito simples ser um ramo da videira. O ramo brota da videira e ali vive e cresce para, no devido tempo, dar fruto. O que o ramo faz é unicamente receber da raiz e do tronco a seiva e os nutrientes. O fruto a ser produzido é ação do Espírito santo, que nos

Terça-feira . 7 de novembro

Viver ou andar com Deus? “Enoque andou com Deus; e já não foi encontrado, pois Deus o havia arrebatado.” Gênesis 5.24 Primeiramente uma abordagem sobre a expressão “e já não foi encontrado”. Significa que Enoque, como Elias mais tarde (2Reis 2.11), foi transformado de modo a desfrutar a existência celestial sem passar pela morte (Hebreus 11.5). Quanto a “andar com Deus”, tema de nossa reflexão de hoje, temos que apenas dois homens são descritos nestes termos: Enoque (Gênesis 5.21-24) e Noé (Gênesis 6.9). A locução substitui o verbo “viver”, encontrado nos demais versículos do capítulo 5 do Gênesis, fazendo lembrar que há diferença entre andar com Deus e simplesmente viver. “Andar com Deus” sugere comunhão em vários aspectos nos quais a Bíblia insiste muito. Implica sinceridade, integridade de vida (Noé – Gênesis 6.9; Abrão – Gênesis 17.1). Implica obediência, servir e obedecer (Deuteronômio 13.4). Implica união com o Senhor, “...continuem a viver nEle, enraizados e edificados nEle, firmados na fé...” (Colossenses 2.6-7). Andar com Deus atribui uma grande importância à comunhão com Ele. Joel de Brito Soares

Quarta-feira . 8 de novembro

A doença e o milagre (1) “Havia um homem chamado Lázaro. Ele era de Betânia, do povoado de Maria e de sua irmã Marta. E aconteceu que Lázaro ficou doente.” João 11.1

05 06 07 08

novembro

Domingo . 5 de novembro

Havia uma família, moradora de Betânia, que era muito amiga de Jesus e dela faziam parte três irmãos: Lázaro, Maria e Marta. Certo dia, Jesus tomou conhecimento que Lázaro estava doente, mas não pôde dirigir-se imediatamente àquela casa. Infelizmente, quando chegou o amigo já estava morto e sepultado havia quatro dias. Encontrou as duas irmãs enlutadas e, o pior, decepcionadas. Aos olhos humanos não havia mais nada a fazer. Só lhes restava um milagre surpreendente e sobrenatural. Mas, em se tratando de fazer uma pessoa reviver, era e ainda é algo quase que inimaginável. Porém, como sabemos, nada é impossível para Deus (Lucas 1.37). A doença é uma experiência humana universal. Todos podemos ser afetados e ocasiona, tanto na pessoa em si, como na família e nos amigos mais próximos, apreensão, preocupação e muita expectativa pela melhora. A doença pode atingir os amigos mais íntimos de Jesus, conforme o texto afirma e nos coloca diretamente em contato com a nossa finitude e fragilidade. Como você tem lidado com esse tema? Tem tido cuidados preventivos com a sua saúde? José Paulo Moura Antunes

Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017 |

51


Quinta-feira . 9 de novembro

Limitações humanas “Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?” Mateus 6.26

09 10 11 12

novembro

13

Podemos comprar casas, mas não podemos comprar um lar que agregue uma família feliz; podemos pagar caro um dos melhores planos de saúde, mas não a cura; podemos investir em muitas festas, mas não compramos alegria; podemos ter condições de fazer plásticas, mas não acrescentamos um dia à nossa vida; não temos tanto poder assim. Algumas vezes, cheios de prepotência, somos envergonhados ou entristecidos por não resolvermos determinados conflitos internos ou externos. É nessa hora que nos “falta o chão”... Porque somos limitados e finitos, precisamos ter um suporte poderoso para nos auxiliar nos dias mais desafiadores. Por mais independentes e descolados que possamos ser, há situações sobre as quais não temos o controle; sejam naturais, físicas ou emocionais... Acredito que Deus deseja que sejamos esforçados, batalhadores, perseverantes, mas sempre na dependência Dele. Nosso poder é limitado; não somos donos da verdade; estamos todo o tempo aprendendo. A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda (Provérbios 16.18). Se não tivermos firmes nas promessas do Senhor e não confiarmos que Ele tem o controle de todas as coisas, vamos perecer sem esperança e forças! Olhe para Deus que é o nosso refúgio seguro! Confie no Senhor, pois Ele é a nossa salvação! Rendamo-nos a Ele e experimentaremos paz e sossego em nossa alma. Mariley Chagas

Sexta-feira . 10 de novembro

O que nos marca? “Sem mais, que ninguém me perturbe, pois trago em meu corpo as marcas de Jesus.” Gálatas 6.17 Carregamos marcas em nossa vida, sejam elas físicas ou emocionais, visíveis ou invisíveis. As vitórias da vida nos marcam, mas de igual forma as derrotas, dores e decepções também. Toda cicatriz carrega em si uma história. O nascimento do filho, primeiro emprego ou casa própria, início de relacionamento ou as dores como um diagnóstico de uma doença, fim de um relacionamento, demissão, traição. Jesus na cruz teve o seu corpo não só marcado, mas dilacerado para nos libertar da marca do pecado. Quando decidimos andar com Ele verdadeiramente, carregamos em nós a marca, o selo, o Espírito Santo de Deus. Ele nos guia, nos protege, nos ensina, gera em nós esperança. Passamos a escolher o que realmente tem marcado a nossa vida. Thiago Cavalcanti

Sábado . 11 de novembro

Dependência

52

inocência e pureza. No entanto, a característica que nós mais perdemos, e fazemos questão de perder, é a dependência. Uma criança depende dos seus pais para tudo. Ela sabe que seus pais são mais sábios, mais experientes, mais fortes e têm os recursos necessários. À medida que o tempo vai passando, vamos nos tornando mais independentes. Infelizmente, esse processo acontece também na caminhada com Deus. Quando bebês na fé, dependemos de Deus para tudo. Buscamos a sua face para toda e qualquer decisão, mas à medida que o tempo passa, começamos a confiar em nossa sabedoria, experiência, força e recursos. Dizemos que dependemos de Deus, mas na prática nos achamos suficientes para tomar decisões importantes e dar passos na vida sem qualquer consulta à vontade do Pai. Essa independência de Deus nos leva a um afastamento Dele. Precisamos entender que nosso Deus é mais sábio, mais experiente, mais forte e tem todos os recursos em suas mãos. E tal qual uma criança depende de seus pais para absolutamente tudo. Dependamos de Deus para todas as coisas. Miquéias Lima

Domingo . 12 de novembro

Conselhos para felicidade “Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, nem imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite.” Salmos 1.1-2 A busca da felicidade é algo que norteia nossas decisões. A escolha de um curso, emprego com melhor remuneração, casamento, viagens, aparência estética etc. O salmista nos apresenta alguns princípios de alguém feliz. Ter atenção com quem nos aconselhamos, quais e quem são nossos modelos e parâmetros e analisar os lugares que frequentamos são princípios que estão ligados a nossa felicidade. Quem são os nossos mentores? A quem eu empresto meus ouvidos para escutar conselhos? É fundamental alimentarmos com a Palavra de Deus, a Bíblia. Não nos conformar com a leitura da mesma, mas meditar constantemente, pois a Bíblia nos traz todos os princípios para vivermos uma vida feliz. Não a felicidade passageira e momentânea, mas a felicidade verdadeira e eterna que está em Cristo Jesus. Thiago Cavalcanti

Segunda-feira . 13 de novembro

Espere o tempo certo “Daqui a um ano, neste mesmo tempo, voltarei a ti, e Sara terá um filho.” Gênesis 18.14 O tempo de espera não será perdido se você esperar no Senhor! Sara, aquela a quem Deus chamou de “mãe das nações” (Gênesis 17.16), esperou no Senhor durante 25 anos. Agarrada à promessa de Deus de que teria um filho, ela aguardou até passar da idade de dar à luz. O futuro parecia incerto, mas, apesar de seus momentos de dúvida, ela ainda tinha uma esperança.

“E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus.” Mateus 18.3

Estas palavras nos ensinam a aguardar o tempo de Deus. Instruem-nos a ter uma fé mais consistente, porque para tudo há um tempo certo. Nada é mais difícil do que esperar. Mesmo assim, todos nós esperamos por alguma coisa.

Geralmente, as características das crianças em que mais pensamos quando lemos essa afirmação é a questão da

Quando estiver cansado e desanimado, lembre-se que a espera aumenta o valor e a importância daquilo que esperamos. A nossa

| Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017


Maura Rute Carvalho Antunes

Terça-feira . 14 de novembro

Pare um pouco “Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está em secreto. Então seu Pai, que vê em secreto, o recompensará.” Mateus 6.6 Afirmar que vivemos numa sociedade que anda às voltas com um ritmo superacelerado e tantas vezes frenético é um discurso cada vez mais comum. Aos poucos parece que a maioria de nós vai se adaptando a tanta rapidez. Essa velocidade tem gerado um tipo de pessoa incapaz de perceber o valor de elementos que são fundamentais a uma vida saudável espiritualmente. Pois bem, eu o convido a parar um pouco. Exatamente como o texto bíblico proposto, convido você a passar um tempo maior no seu quarto, na sua casa... reservando mais tempo para algo que vai fazer toda diferença em sua vida e com isso na vida das pessoas que rodeiam você: se aproximar de Deus! Que tal um tempo livre para ler a Bíblia, a Palavra de Deus? Garanto que o prazer da leitura do texto sagrado vai fazer seus olhos brilharem, seu coração se inflamar e uma nova perspectiva surgir. Que tal?

estabeleceu as bases da microbiologia e criou a “pasteurização”, nos livrando de tantos males e doenças. Com ele, tantos outros gênios e benfeitores da raça humana mereceriam aqui nota de destaque. Estamos com escassez cada vez maior de seres humanos capazes de atos que inspirem gerações. Estamos cada vez mais distantes de grandes homens e mulheres capazes de nobreza e de liderança que nos coloquem a caminhar de forma digna diante de Deus e dos homens. A frase-texto usa três palavras-chave: Agradeço, lembro, vocês... Gosto sempre de olhar para minha vida e olhar bem para o que estou escrevendo com a história de minha vida. Espero deixar, não a altura dos geniais, mas a uma estatura razoável, este sentimento de gratidão das pessoas ao se lembrarem de mim. E você? Anda escrevendo o quê? Daniel Camaforte

Quinta-feira . 16 de novembro

Jesus é... “Chegando Jesus à região de Cesareia de Filipe, perguntou aos seus discípulos: ‘Quem os homens dizem que o Filho do homem é?’ Eles responderam: ‘Alguns dizem que é João Batista; outros, Elias; e, ainda outros, Jeremias ou um dos profetas’. ‘E vocês?’, perguntou ele. ‘Quem vocês dizem que eu sou?’ Simão Pedro respondeu: ‘Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo’.” Mateus 16.13-16 Quem é Jesus para você? Por favor, pense e responda. Infelizmente, muitas pessoas passam a vida na igreja, chegam a se batizar, mas não conhecem realmente quem é o seu Jesus. Longe de mim listar todos os equívocos aqui, mas gostaria de conversar com você sobre a sua maior característica. Jesus é graça.

Que tal um tempo de qualidade e sem interrupções para orar? Isso mesmo, falar com Deus e ouvi-Lo, no processo... Para ser sincero, há quanto tempo você não faz isso sem a pressão do tempo para ficar como uma voz na sua mente: tá bom... já falou demais... vamos embora que o trânsito tá pesado...

Graça é um favor que não merecemos, algo que não merecíamos receber, mas mesmo assim ganhamos. O amor de Deus é graça. Ele nos olha com esse olhar, não com olhos de pena, mas com olhos de amor e infinita graça. O mais incrível é pensar que Jesus conhece tudo o que você fez, até aquele pecado antigo, tudo Ele sabe, mas tudo perdoa.

Que tal um tempo com a sua família? Abraçar seu pai? Beijar seu esposo? Comer bolinho de chuva da sua mãe? Qualquer dia desses você pode se dar conta que poderia ter aproveitado mais o tempo junto dessa gente que Deus conectou a você e transformou em sua família.

O olhar de Jesus não é de condenação e sim de salvação. Enquanto muitos buscam usar as suas palavras para emitir juízo sobre outros, podemos ver que todas as palavras de Jesus, todas elas, nos impulsionam para uma vida de arrependimento e amor.

Seja como for, ou o que for, minha sugestão para você é: Pare um pouco.

Guilherme Nascimento

Rogério Luiz

Sexta-feira . 17 de novembro

Quarta-feira . 15 de novembro

15 16 17

As dez marcas de Cristo

Para se lembrar

“Desde agora ninguém me inquiete, porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus!” Gálatas 6.17

“Agradeço a meu Deus toda vez que me lembro de vocês.” Filipenses 1.3

É muito comum hoje vermos pessoas exibindo tatuagens em seus corpos, uma prática usada entre os povos mais antigos. No Egito, múmias do sexo feminino apresentavam tatuagens na região abdominal, como forma de culto à fertilidade.

Existe uma categoria de pessoas das quais sempre nos lembramos com alegria. Não necessariamente pessoas que conhecemos, mas que marcaram positivamente a história. Albert Sabin foi quem desenvolveu a vacina contra a poliomielite, entrando para a história como um ser humano da maior grandeza, literalmente salvando milhões de crianças de aleijões e da paralisia. Albert Einstein revolucionou as ciências, apresentando um novo paradigma pelo qual se observou as ciências “exatas” com a sua teoria da relatividade. Louis Pasteur revolucionou as ciências biológicas criando a vacina antirrábica e mais do que isso,

14

novembro

fé também aumenta. O autor de Hebreus define a fé como “a certeza das coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem” (Hebreus 11.1). Leia o capítulo 11 de Hebreus até o fim e observe como homens e mulheres do Senhor, ao longo dos séculos, cresceram na fé por terem esperado. A fé aumenta e se fortalece no decorrer do tempo. Enquanto você espera, “tenha bom ânimo, e Ele fortalecerá o seu coração” (Salmo 27.14).

No Império Romano, a tatuagem servia para marcar escravos e prisioneiros, ou era usada como ornamentação. Paulo não estava querendo dizer que tinha seu corpo tatuado com qualquer símbolo cristão como a cruz, o nome de Jesus, as cicatrizes deixadas pelos açoites ou a circuncisão, a marca que distinguia os judeus dos povos gentios. Paulo estava se referindo às evidências internas, que o identificavam como verdadeiro cristão. Tais marcas devem Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017 |

53


ser notadas, em nosso caráter, pelas pessoas que convivem conosco, nas diversas áreas de nossas vidas. Quais são essas marcas? Conversão, nova vida em Cristo (2Coríntios 5.17); Amor, “Deus é amor”; Humildade, Jesus, nosso exemplo (Filipenses 2.8); Obediência, Jesus foi obediente ao Pai (Lucas 22.42); Oração, Jesus orou ao Pai (Lucas 22.40-41); Evangelização (Mateus 28.18-20); Consagração, prova de que pertencemos a Jesus Cristo; Firmeza (Atos 4.20); Perseverança (1Coríntios 15.58); Sofrimento, se sofrermos com Jesus, com Ele seremos glorificados (Romanos 8.17). Será que eu e você temos sido reconhecidos por essas marcas em nosso caráter cristão?

Segunda-feira . 20 de novembro

Seu nome é Palavra de Deus “Vi o céu aberto e diante de mim um cavalo branco, cujo cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro. Ele julga e guerreia com justiça. Seus olhos são como chamas de fogo, e em sua cabeça há muitas coroas e um nome que só ele conhece, e ninguém mais. Está vestido com um manto tingido de sangue, e o seu nome é Palavra de Deus.” Apocalipse 19.11-13.

Que, com o auxílio do Espírito Santo, façamos a diferença no mundo atual!

Nesta revelação João vê o céu aberto e um cavalo branco e tem um assentado sobre ele, isso significa o início da segunda vinda de Cristo à terra, agora como Rei dos reis, Senhor dos Senhores para exercer juízo.

Ignês de Azevedo

Destaco alguns termos citados no texto bíblico acima: - Cavalo branco. Significa algo puro, justificado, aprovado.

Sábado . 18 de novembro

generosidade do pastor 18 A “Em verdes pastagens me faz repousar e me conduz a águas

19 20

novembro

21

tranquilas; restaura-me o vigor.” Salmos 23.2-3a Nosso Deus é abundante em tudo o que faz. A providência do Pai em nossas vidas é sempre maior do que aquilo que necessitamos. Deus não tem para nós pastos secos, nem águas turbulentas ou barrentas. Quando se trata de provisão, Deus tem sempre o melhor da terra separado para seus filhos. Creio que Deus nos abençoa não somente para que saibamos que Ele é Deus, mas também para que o mundo saiba através das nossas vidas. Seja generoso e compartilhe da abundância que o Senhor tem providenciado em sua vida. Reparta o pão, suas roupas, seus bens, sua casa, seus filhos, seus dízimos e ofertas, tudo com muita alegria e generosidade. Nosso Deus generoso ama seus filhos generosos, através dos quais o mundo todo pode experimentar a provisão do Senhor. Seja você um anjo do Senhor na vida dos menos favorecidos. Franco Albano

Domingo . 19 de novembro

Língua “Todos tropeçamos de muitas maneiras. Se alguém não tropeça no falar, tal homem é perfeito, sendo também capaz de dominar todo o seu corpo.” Tiago 3.2 Não há homens e mulheres perfeitos, porque todos nós tropeçamos no falar. Se não conseguimos atingir a perfeição, podemos, ao menos, tentar chegar perto dela. A língua destrói reputações. Quando se acusa alguém, não há necessidade de se provar nada. Seu ouvinte está predisposto a crer nas coisas mais escabrosas que você quiser falar. É, infelizmente, da velha natureza do homem e da mulher. Hoje em dia alguns temas não têm o mesmo peso de algumas décadas atrás. Tive uma vizinha, há 50 anos, que só por trabalhar fora era mal falada na vizinhança. O marido não resistiu às fofocas e se separou dela. Parece novela mexicana, mas ela, oito anos depois da separação, morreu tuberculosa. Nunca se soube dela namorando ninguém nesse período. Usamos a língua para prejudicar companheiros de trabalho, para desqualificar rivais, para caluniar pessoas. O cristão, obviamente, não deve agir assim. Deve fazer o contrário: usar a língua para louvar a Deus e edificar a Igreja de Cristo. Utahy Caetano dos Santos Filho

54

| Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017

- Fiel e verdadeiro. Significa que Cristo é fiel tanto a Deus quanto aos que nele creem e é verdadeiro porque tudo que ele fez, disse e profetizou aconteceu e continua acontecendo. - Os olhos como chama de fogo. Denota a ação de sua segunda vinda, julgamento. - Sobre a sua cabeça muitas coroas. Cada coroa representa uma conquista. Jesus está coroado e glorificado. - Um nome escrito que somente ele sabe o que significa. É o cumprimento da promessa registrada em Isaías 62.2 e Apocalipse 2.17, promessa que se estende a todo crente. - Veste tingida em sangue. Isto significa a ira de Deus na batalha final. - Seu nome é Palavra de Deus. Desde o princípio tudo se fez pela Palavra de Deus e o apóstolo João relata em seu evangelho: “No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus” (João 1.1). “Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade” (João 1.14). Jesus é a Palavra de Deus, e o melhor de tudo, o que mais nos conforta e nos traz segurança nas aflições, angústias e embates dessa vida: A Palavra-Jesus está com você agora, para dar aquilo de que necessita o seu coração. Jorge Ferreira

Terça-feira . 21 de novembro

A quem clamar? “Das profundezas clamo a ti, Senhor; ouve, Senhor, a minha voz! Estejam atentos os teus ouvidos às minhas súplicas!” Salmo 130.1,2 Recomendo a leitura dos oito versículos do Salmo 130. Encontramos as evidências da necessidade do salmista de buscar o Senhor (estava angustiado, precisando de ajuda): “das profundezas”; “ouve... a minha voz”; “estejam atentos os teus ouvidos às minhas súplicas” (versículos acima transcritos); “espero no Senhor com todo o meu ser” (versos 5 e 6). Percebemos, também, quem é Deus para ele: é Senhor (versos 1,2,3,5,6,7); é Rei (verso 3); é quem pode perdoar pecados (verso 4a). Se Deus não fosse perdoador, as pessoas só poderiam fugir dele, atemorizadas; é temido (verso 4b) – no sentido de honrado, adorado, confiado e servido como Deus único e verdadeiro; é em quem se pode confiar (verso 5); é em quem se pode esperar (versos 5,6); é de amor leal (verso 7b); é quem salva, redime (verso 7b).


Você está angustiado, aflito? Clame e espere no Senhor com todo o seu ser (verso 5). Ele é Deus, o único, capaz de atender o seu clamor. Você já tem experimentado este amor leal e a plena redenção do Senhor? Leve sua experimentação a outros. Joel de Brito Soares

Quarta-feira . 22 de novembro

A doença e o milagre (2) “Essa doença não acabará em morte; é para a glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por meio dela”. João 11.4 Sabemos que há doenças que acabam em morte, mas outras, não. Nos dias de hoje, a medicina está muito avançada, estudos são feitos e a cada dia novas descobertas são feitas. Sempre que lidamos com uma doença, em nós ou em um ente querido, naturalmente, passamos a ter uma expectativa pela eficácia do tratamento e cura. Nem sempre isso acontece. Mas, na perspectiva de Jesus, o Senhor da vida, uma doença é só uma doença e ela pode ter um propósito bem mais elevado: servir para Deus revelar e manifestar a Sua glória e poder. Todo milagre por si só já é um grande acontecimento, tanto os de pequena como os de grande repercussão. Posso afirmar, porque tenho visto, o Senhor realizar milagres, sinais e maravilhas. Curas de doenças; restauração de vidas, casamentos e famílias; recuperação de dependentes; libertação de possessos e oprimidos; abertura de portas de emprego, por exemplo, são provas mais do que evidentes de que os milagres não cessaram. Eles ainda estão sendo realizados por toda a parte. Você está à espera de um milagre? Lembre-se daqueles que Deus já realizou em sua vida e glorifique o nome d’Ele.

Manning em o Evangelho Maltrapilho). Olhemos para o nosso irmão e nos alegremos com suas vitórias, com suas conquistas, com suas alegrias, sabendo que o Deus que cuida deles é o mesmo que cuida de nós! Que o Senhor nos encha tanto do amor Dele que seja o suficiente para amarmos o nosso próximo como se a alegria ou a dor dele fosse a nossa. Mariley Chagas

Sexta-feira . 24 de novembro

A doença e o milagre (3) “Quando ouviu falar que Lázaro estava doente, ficou mais dois dias onde estava.” João 11.6 O aparente atraso de Jesus para atender ao amigo Lázaro é algo surpreendente. A doença nos traz algumas perguntas difíceis sobre o dilema acerca da demora do diagnóstico e cura. Em um de seus escritos, C.S Lewis resumiu duas perguntas básicas que incomodam algumas pessoas: “Se Deus é bom, porque permite o sofrimento?” e “Se Ele é onipotente, porque não põe fim ao sofrimento?” Muito já foi escrito e dito para tentar responder a essas duas perguntas, mas é provável que as nossas mentes limitadas nunca compreendam o que está por trás de um sofrimento. Para a maioria de nós, uma doença, por mais simples que seja, não faz o menor sentido. A Bíblia nos ampara e nos fornece ensinamentos preciosos quando a nossa saúde física ou emocional são afetadas. Na doença temos a chance de exercer a humildade. Na doença a nossa fé é apurada e faz produzir em nós traços do caráter de Cristo, que são a paciência, a maturidade e a perseverança. Na doença aprendemos a ser mais compassivos, bondosos e dependentes de Deus. Então, em meio à doença e ao sofrimento, o melhor é fazer a nossa parte e aguardar o agir de Deus. Ele nunca chega atrasado.

José Paulo Moura Antunes

José Paulo Moura Antunes

Quinta-feira . 23 de novembro

Sábado . 25 de novembro

Alegria sincera pela vitória do próximo “Alegrai-vos com os que se alegram...” Romanos 12.15 Certa vez, ao ver a alegria do meu sobrinho-neto de 4 aninhos com o término de um jogo, achei que estivesse comemorando sua vitória, mas não era isso: ele estava comemorando a vitória do oponente dele. Ele foi anunciando entre os adultos que estavam na sala, que sua prima havia ganhado. Ele se alegrou com a vitória do seu competidor! Quanta pureza! Como precisamos aprender com as crianças! Encontramos na Palavra uma lição preciosa: “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo” (Filipenses 2.3). Trazendo para nossa realidade, não devemos olhar para o nosso próximo como um opositor, alguém que nos ameace ou a quem devemos vencer. Isso nos faz lembrar do irmão do filho pródigo que não se alegrou com a festa que seu pai deu em homenagem pela volta de seu filho que estava longe; gerou nele ciúme, inveja, ira e raiva. “Algumas pessoas, como o irmão do filho pródigo, fazem cara feia e beicinho quando o Pai bota pra quebrar e serve do bom e do melhor para o filho pródigo que gastou o seu último centavo com prostitutas” (Brennan

Guerra

22 23 24 25

novembro

Sua experimentação – atendido pelo Senhor – o leva a recomendar aos outros só depender de Deus (verso 7a).

“Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês. Contudo, façam isso com mansidão e respeito, conservando boa consciência, de forma que os que falam maldosamente contra o bom procedimento de vocês, porque estão em Cristo, fiquem envergonhados de suas calúnias.” 1Pedro 3:15,16 Estamos claramente em uma Guerra. Temos, como povo de Deus e defensores dos valores bíblicos, sofrido todo tipo de perseguição e calúnia por todos os lados. O apóstolo Pedro nos aconselha a como proceder em tempos como esses. Em primeiro lugar ele nos diz para estarmos preparados. Precisamos nos preparar espiritual e intelectualmente no estudo da Bíblia, oração e vida com Deus, para podermos nos defender com bases sólidas dos ataques que sofremos. Porém, não podemos nos tornar como nossos algozes. Agressivos, violentos, caluniadores maldizentes. O apóstolo Pedro diz que precisamos fazer tudo com mansidão e respeito. Nessa guerra, nossas armas são essas. Muitos podem pensar que usando essas armas não se ganha guerra alguma. Mas na luta contra o pecado, ganhou quem se submeteu e foi morto. A exemplo do nosso Mestre, peguemos nas mesmas armas que ele pegou. Miquéias Lima

Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017 |

55


Domingo . 26 de novembro

A maior obra de arte! “Façamos o homem a nossa imagem e semelhança. (...) Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher.” Gênesis 1.26

26 27

Grande e pequeno, cheio e vazio, são exemplos de comparação que fazemos. Quando fala-se: “João é pequeno.” É porque João está sendo comparado com alguém que é, obviamente, maior que ele. Existe um referencial, um modelo de comparação. Temos perdido o referencial e o modelo. Quando fala-se em arte, ou artista, pensamos em alguém que criou algo novo, diferente e que gera no criador e nos que veem a criação um sentimento de alegria, entre outros sentimentos. O maior artista é Aquele que criou tudo que existe. Da obra mais simples até a mais complexa. O ápice da criação é a criatura que se parece com o criador, o homem e a mulher. Deus é o maior artista, Ele é o modelo de arte, criou tudo que existe, todas as belezas que vemos e convivemos. O ser humano é uma bela criação de Deus. Sinta-se como algo belo e lindo nas mãos do autor da vida, o artista de todos, o Deus que nos fez a sua imagem e semelhança. Thiago Cavalcanti

Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada’.” Lucas 10.38-42 Alguma coisa me diz que há uma geração perdendo a capacidade de se deter e simplesmente observar o que acontece ao redor. E algumas vezes o que acontece ao redor está bem além da inacreditável rotina a que somos submetidos diariamente. No texto bíblico indicado, Marta foi sugada pelas tarefas (importantes, é verdade, mas naquele momento apenas uma coisa era essencial) diárias e culturais: receber bem; preparar uma refeição; ser uma boa anfitriã. Mas Maria foi além. Ela conhecia todas essas “regras”, entretanto não titubeou, não vacilou quando se deparou com o essencial em meio a tanta rotina: quis estar com o Senhor. É possível que seu dia a dia também seja uma “homenagem” à rotina e você tenha hora pra tudo... Mas eu convido você a buscar o Senhor em tanta hora marcada... Um pouco de improviso seria bem-vindo. Deus está ao seu lado diariamente. Basta dar a Ele a atenção que Ele merece receber. Perceba-o coordenando pessoalmente as engrenagens da sua vida. Observe atentamente suas ordens. Sinta seu amor. Deixe os pratos pra lá. Desmarque “aquela” reunião. Aproveite o Senhor! Rogério Luiz

Quarta-feira . 29 de novembro

29

A mulher do marido incrédulo “Havia ali um discípulo chamado Timóteo, filho de uma judia crente, mas de pai grego.” Atos 16.1

novembro

28

Segunda-feira . 27 de novembro

O versículo acima se refere à mãe de Timóteo, Eunice. Ela criou seu filho de maneira a observar a Palavra do Senhor e, juntamente com sua mãe Loide, transmitiu a ele os ensinamentos de Deus. Eunice, porém, era casada com um homem grego. Naquela época, casar-se com um homem que não fosse judeu era casarse com um “gentio”, o mesmo que incrédulo. Isto lhe parece familiar? Pode ser, querida leitora, que nisto você se pareça com Eunice – ser casada com um homem que não tem a Jesus como Senhor e Salvador. Não se sinta derrotada, pois a Bíblia lhe oferece os seguintes conselhos: Demonstre afeição pelo seu marido; ore por ele; elogie e o incentive sempre; fale carinhosamente com ele e permaneça firme ao seu lado (1Pedro 3.1). Permita que a vida da doce Eunice a incentive e seja uma inspiração para ajudá-la a santificar seu marido. Tome como exemplo também outras mulheres da Bíblia que amavam a Deus e foram casadas com maridos incrédulos: Ester e Abigail; estas também foram apresentadas como mulheres vitoriosas nesta situação especial. Maura Rute Carvalho Antunes

Terça-feira . 28 de novembro

Observe “Caminhando Jesus e os seus discípulos, chegaram a um povoado, onde certa mulher chamada Marta o recebeu em sua casa. Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo-lhe a palavra. Marta, porém, estava ocupada com muito serviço. E, aproximando-se dele, perguntou: ‘Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude!’ Respondeu o Senhor: ‘Marta! Marta!

56

| Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017

O tempo “De fato, mil anos para ti são como o dia de ontem que passou, como as horas da noite.” Salmos 90.4 Gosto de conceituações, pois elas permitem uma precisão necessária sobre o óbvio não tão óbvio assim. Vejamos, por exemplo, o conceito de tempo, que pode ser definido como aquilo que pode ser mensurado em termos de um período durante uma ação, processo ou condição em que se considerou os termos de sua duração e existência, ou um “continuum nãoespacial” que é medido a partir dos eventos que sucedem uns aos outros, a que podemos chamar de história, construindo os derivativos passado, presente e futuro. O tempo pode ser referido como “aquela” ocasião, oportunidade ou “atmosfera” ideológico-científica que influencia o pensamento corrente de uma era, como o “zeigeist”, ou, “espírito de época. É o caso da chamada pós-modernidade que alguns afirmam que vivemos. Poderíamos acrescentar as eras geológicas e não podemos deixar de falar da eternidade, este tempo que existe desde sempre e que infinitamente será. Ora, estamos todos presos no tempoespaço, essa dualidade inescapável comum a todos os humanos e as coisas criadas. Deus, no entanto, não está circunscrito ou preso aos limites do tempo-espaço que, muito embora para nós, eterno e infinito, para ele, algo completamente diferente das categorias com as quais lidamos com a realidade. Assim, Deus está fora desta nossa dimensão tempo-espaço e ao mesmo tempo (veja aí a palavra em outro contexto-significado), dentro dele e fora dele. Deus vê o tempo e literalmente o tem nas palmas de suas mãos, passado, presente e futuro. Este pequeno segundo cósmico que chamamos vida passa numa rapidez absurda e Deus se ri dos que se proclamam fortes e poderosos, dos que se autoafirmam como sábios, dos que o desconsideram como Deus e tem misericórdia dos que em pouco tempo já não existirão. Na verdade, o tempo é uma ilusão de que o temos e uma pincelada de compreensão do que ele o seja nos foi dada


Quinta-feira . 30 de novembro

Quando eu era órfão “Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus.” João 1.11,12 Eu amo pensar que o Senhor é um grande escritor, aquele em que as linhas de Lobato, a criatividade de Drummond e a poesia de Cecília não conseguem sequer alcançar. Como um grande escritor, Deus escreve histórias incríveis, recheadas de dramas e dores, de alegrias e felicidade. Mas Ele vai muito além disso, além de histórias inigualáveis Deus é especialista em reescrever. Todos fomos separados de Deus pelo pecado, a Bíblia nos ensina assim, nascemos bonitinhos, fofinhos e bochechudos, mas ainda assim nossa vida está longe Dele. Nossa história estaria destinada ao fracasso, mas você lembra? Ele reescreve histórias. Se cremos em seu nome temos um outro nascer, um recomeço, tão intenso e vivo como o nascer do nosso corpo. Pois somos zerados por ele, nossos pecados somem e ficamos somente com o seu amor. Não seja órfão, Deus quer ser o seu pai e reescrever todos os capítulos da sua vida. Abra o livro e permita que Ele acerte o próximo capítulo da sua história. Guilherme Nascimento

Sexta-feira . 1 de dezembro

Nas pegadas do pastor “Guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome.” Salmos 23.3b Uma das causas do enfraquecimento dos crentes e das igrejas é o relativismo moral e ético. Nosso Deus é Justo, Ele não se alegra com a injustiça. E o que é injustiça? A Justiça não pode ser medida segundo nossos parâmetros, mas deve buscar sua referência na Palavra de Deus. Assim, andar pelas veredas da justiça é caminhar de acordo com a Palavra de Deus, em verdade e santidade. O esvaziamento moral e ético do Evangelho tem levado muitos a uma vida miserável. Jesus nos prometeu vida abundante. Para recebermos a vida abundante, precisamos abandonar o pecado e caminharmos nas veredas da justiça. Permita que o Senhor, o seu Pastor, lhe guie pelas veredas da justiça e lhe conceda novidade de vida. Como diz o apóstolo Paulo, esqueça-se das coisas que ficam para trás e persevere em seguir o alvo de nosso chamado soberano, que é Cristo Jesus, Senhor Nosso. Abandone as obras vãs da escuridão, e siga pelo caminho da maravilhosa luz de Jesus. Deus tem um chamado de arrependimento para cada um de nós. Receba o seu. Franco Albano

Sábado . 2 de dezembro

Tolos “Mantenha-se longe do tolo, pois você não achará conhecimento no que ele falar.” Provérbios 14.7 Conheço muita gente (na verdade, uma enormidade de gente) que se deixa levar pelos tolos, que estão em número elevadíssimo no Planeta Terra.

Em um grupo de cinco pessoas prontas para fazer bobagem, quatro são conduzidas por um tolo. Quem se deixa conduzir por tolos, é o quê? Afaste-se do tolo. Você pode pagar caro por essa proximidade. Conheci um adolescente que andava em muito má companhia. A mãe o avisava para não andar com fulano. Ele dizia que conhecia fulano desde pequenino. Eram amigos. Um dia uma Kombi parou na frente da casa dele e o levou, junto com fulano. Morreu com o tolo. O tolo nos leva à morte.

Domingo . 3 de dezembro

novembro

Daniel Camaforte

Quem não conhece alguém que sabe todas as respostas, é dono da verdade e o único preocupado com o bem-estar da humanidade? Esse é um tipo de tolo. Um dos piores. Ele “sabe tudo” e diante de gente fraca impõe-se.

Promessa

30

Procure andar bem acompanhado. Se um tolo cruzar o seu caminho, não o despreze, mas não se deixe conduzir pelas tolices dele. Os tolos estão à nossa volta, são maioria absoluta. É bom ficarmos espertos. Utahy Caetano dos Santos Filho

“O Senhor o guiará constantemente; satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sol e fortalecerá os seus ossos. Você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam.” Isaías 58.11 Vivemos com medo, vivemos a aflição da insegurança e muitas vezes não sabemos para onde ir nem como ir, falta-nos a segurança necessária e aí reclamamos do governo, da polícia, da violência crescente e nos esquecemos da promessa: “O Senhor o guiará constantemente”. Sentimo-nos insatisfeitos, frustrados, achando que nada vai dar certo e que para nós nem vale mais a pena sonhar, desejar algo por mais banal que seja. Nem as bênçãos espirituais nos alcançam. Mas o Senhor tem promessa: “satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sol e fortalecerá os seus ossos”. Ao contrário do que você está pensando ou está vivendo, o Senhor quer restaurar a sua vida, a sua casa, o seu trabalho e o seu ânimo. Você será transformado, se erguerá e perceberá o cumprimento da promessa do Senhor: “Você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam”. Essa fonte é o Espírito Santo. É a promessa feita por Jesus, conforme João 4.14: “mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna”.

01 02 03 04

dezembro

por graça, pois o tempo, assim como todas as coisas, está nas mãos de Deus, o Criador de tudo em todos. Aproveite o seu!

Deus vai dar a vitória e tudo vai ser mudado. É promessa! “Então as moças dançarão de alegria, como também os jovens e os velhos. Transformarei o lamento deles em júbilo; eu lhes darei consolo e alegria em vez de tristeza” (Jeremias 31.13). Jorge Ferreira

Segunda-feira . 4 de dezembro

As quatro dimensões insondáveis do amor de Cristo “...vocês possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus.” Efésios 3.18-19 Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017 |

57


Como dito acima, o amor de Cristo excede todo conhecimento. Paulo recomenda que conheçamos, experimentemos este amor e, no verso 18, tenta passar uma ideia do que ele seja. Largura – o amor de Cristo abrange a todos indistintamente – Marcos 16.15 – “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas.” Comprimento – o amor de Cristo abrange todos os tempos – Efésios 1.4 – “Porque Deus nos escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis em sua presença”; 2Pedro 3.9. Altura – o amor de Cristo estendeu-se até ao céu para trazer o Filho Amado, esvaziado de sua realeza – Filipenses 2.6-8, para onde também nos levará – João 14.1-3 – “Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim. Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar,voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver.

05 06

Profundidade – o amor de Cristo suportou sofrimento infinito para expiar os nossos pecados – 1Pedro 2.24 – “Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, a fim de que morrêssemos para os pecados e vivêssemos para a justiça; por suas feridas vocês foram curados.” Joel de Brito Soares

Terça-feira . 5 de dezembro

dezembro

07 A doença e o milagre (4) “Ao chegar, Jesus verificou que Lázaro já estava no sepulcro havia quatro dias.” João 11.17 Eu diria que toda doença traz, via de regra e pelas perspectivas humanas, três certezas absolutas: a cura total, parcial ou a morte. Quando Jesus chegou a Betânia, Lázaro já estava sepultado. A morte é a única certeza que não gostamos de admitir. A bem da verdade, não sabemos lidar muito bem com esse assunto. O filósofo chinês Tsai Chih Chung disse: “Quando estamos vivos, a vida é tudo para nós, como a morte é tudo para os mortos. Enquanto estiver vivo, concentre-se em viver. Assim não temerá a morte”. Alan Sachs, doutor em biomedicina, afirmou: “A morte é mais universal que a vida; todo mundo morre, mas nem todo mundo vive”. Essa é a questão que muitos não conseguem compreender. Por não atentarem para a finitude e brevidade da vida, não aprendem a viver adequadamente. São inconsequentes, imediatistas, violentos, alimentam amarguras e tantas outras mazelas na alma. A Bíblia nos ensina a como devemos viver bem: “Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo” (Salmos 23.4). Afinal, se Deus é o nosso pastor, de nada mais teremos falta, pois Ele já nos supre totalmente. José Paulo Moura Antunes

Quarta-feira . 6 de dezembro

Um manual para a vida “Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.” Mateus 22.29

58

| Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017

Quando compramos um equipamento, um celular, um carro, todos trazem um manual. É verdade que quase ninguém lê. Mas é no manual que encontramos as especificações e instruções para operarmos da melhor forma o que adquirimos. Quem não lê quando compra, muitas vezes tem de ler quando dá algum defeito ou porque o objeto não está correspondendo às expectativas de seu desempenho. Nós, seres humanos, também temos um manual. Muitos nunca se interessaram em lê-lo, pois pensam que se conhecem bem e não precisam de orientação mais aprofundada; o que estudou nas escolas, faculdades e cursos têm sido suficientemente esclarecedor. Mas o nosso manual – a Palavra de Deus, nos mostra quem verdadeiramente nós somos. Primeiro ela aponta para um Deus Soberano e Único, que ama o homem de tal forma que entregou Seu próprio filho para sua salvação. Ela também nos mostra o que temos de bom e o que podemos fazer para melhorar o que não está tão bom; mostra-nos como exercer nossos dons e talentos e sermos mais eficientes e felizes no nosso viver diário. Ensina-nos a lidar com o próximo e a amá-lo. É lendo e meditando no manual – Palavra de Deus, que saberemos que o Senhor estará sempre conosco; que comeremos o melhor desta terra; que somos preciosos; que não devemos fazer isso ou aquilo porque senão seremos infelizes... Nós fomos criados pelo Nosso Deus; Ele se deixou ser visto e ainda nos deixou várias orientações neste precioso manual – A Sua Palavra! Mariley Chagas

Quinta-feira . 7 de dezembro

A Bíblia revela a grandeza de Deus “Os céus proclamam a glória de Deus… A lei do Senhor é perfeita, e revigora a alma… O temor do Senhor é puro, e dura para sempre…” Salmo 19.1, 7 e 9 No próximo domingo lembraremos do dia da Bíblia, a poderosa Palavra de Deus e esta reflexão vem a propósito. Recomendo a leitura de todo o Salmo 19. Na sua primeira parte, Davi fala da grandeza de Deus revelada através da natureza. Ela fala por si mesma. Em sua segunda parte, revela a grandeza de Deus através de Sua Palavra. Nela, a Bíblia é tratada por lei, testemunhos, preceitos, mandamentos, temor, ordenanças do Senhor. Note-se que se repete a expressão “do Senhor” após cada título. Por sua vez, cada título é seguido por um atributo que identifica a grandeza de Deus: perfeita, dignos de confiança, justos, límpidos (puros), puro (límpido), verdadeiras. Consequentemente, se observados, eles atuam sobre o crente: revigoram a alma, concedem sabedoria, alegram o coração, iluminam os olhos, duram, permanecem para sempre, produzem justiça. Revelam o valor incalculável da Palavra de Deus para o homem que a tem como regra de fé e prática. Estes ensinos de Deus, através de Sua Palavra, precisam ser levados mais a sério. Glória, honra, sabedoria, sucesso são alvos dos homens mundanos. Os dos crentes devem ser gozo, paz, confiança que podem ser alcançados a partir de vivenciar os ensinos da Bíblia. Os mandamentos do Senhor nos advertem (verso 11a). Quando os obedecemos há grande recompensa (verso 11b). Joel de Brito Soares


Menos eu, mais de Deus “Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus.” Gálatas 3.28 Em um mundo individualista que nos incentiva a um egocentrismo e isolamento, o Espírito Santo nos traz de volta a sermos um só corpo. Não existe uma igreja para um determinado grupo de pessoas. Existe apenas uma igreja. Existe apenas um só corpo. Essa ideia minimiza o ego. Rebaixa o EU e exalta a Cristo. E esse movimento é um movimento extremamente difícil de fazermos. Temos uma necessidade de afirmação e de reconhecimento. Ficamos chateados quando isso não acontece. Nossa inclinação para o pecado nos faz querer, de alguma forma, ser sempre melhor que o outro. Nosso parâmetro não pode ser o outro. Nosso melhor não é em relação ao outro, é em relação a nós mesmos. Precisamos ser o melhor que podemos ser, e incentivar a que todos sejam o melhor que podem ser, e louvar a Deus quando o melhor do outro for melhor que o meu melhor. Porque, vivendo em comunidade, quando um floresce, a comunidade toda floresce. E quando isso acontece o nome de Jesus é exaltado. Miquéias Lima

Sábado . 9 de dezembro

Vamos falar com Deus?

algumas mães e, infelizmente, a intromissão e interferência no relacionamento conjugal dos filhos e filhas, fizeram com que fosse criado entre noras e sogras ou genros e sogras esse preconceito. No texto acima, conhecemos a sogra de Pedro. No sábado, o apóstolo aproximou-se de Jesus informando que sua sogra estava gravemente enferma, com febre muito alta e pediu que Ele a ajudasse. O Senhor repreendeu a febre e logo ela ficou curada, passando a servi-los. Esta cena, descrita em apenas dois versículos, nos convida a refletir sobre duas situações: Você tem sogra? Caso tenha, examine o que se passa dentro do seu coração. Tente imitar o espírito bondoso e generoso que Pedro demonstrou à mãe de sua esposa. Peça a Deus que lhe dê discernimento e amor para cuidar do bem-estar de sua sogra. Você é sogra? Então procure facilitar a vida de sua família, seus genros e noras e netos. Peça a Deus que lhe mostre maneiras e lhe dê oportunidades de expressar amor por eles e gratidão pela bênção de ser mãe, sogra e a avó.

08

Maura Rute Carvalho Antunes

09

Segunda-feira . 11 de dezembro

Aja “O que as suas mãos tiverem que fazer, que o façam com toda a sua força, pois na sepultura, para onde você vai, não há atividade nem planejamento, não há conhecimento nem sabedoria.” Eclesiastes 9.10

“Vocês, orem assim: Pai nosso que estás nos céus! Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia. Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores, e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém.” Mateus 6.9-13

Dia desses fiz uma descoberta. Nada científica. Mas fruto de muitas observações e conversas com inúmeras pessoas: Há muita, mas muita gente procrastinando acerca daquilo que deveriam fazer de suas vidas e um compromisso sério com o Senhor.

Existem várias maneiras de Deus falar conosco. Através da Bíblia, louvor, pessoas, sonhos, Espírito Santo que habita em nós. Mas só existe uma maneira de falarmos com Deus, é através da oração. Quando não oramos, temos nosso relacionamento com Deus afetado, pela metade. Não há relacionamento sem diálogo. Jesus ensina seus discípulos a orar. Muitas vezes não oramos por vergonha. Vergonha do passado, dos erros, da culpa. A falta de intimidade com Deus nos atrapalha. Há quem pense: “Não vou atrapalhar a Deus” ou “Não tenho coragem de falar isso com Deus”. Jesus nos ensina a perseverar em oração. Devemos orar em tempo e fora de tempo. Não orar apenas nas horas boas ou quando a resposta for sim. Não olhar para circunstâncias. Oramos para nosso Deus, Senhor, mas que também é nosso pai. Não nos relacionamos e oramos a um amigo que pode ficar chateado e incomodado conosco, mas conversamos com nosso pai.

O problema, pensei, bem mais sério, é procrastinar com aquilo que vem de Deus.

Thiago Cavalcanti

Terça-feira . 12 de dezembro

Procrastina aquele que fica adiando, protelando, demorando em agir. É uma palavra comum na Administração.

Homens e mulheres que deveriam estar em pleno uso de suas virtudes, dons, talentos pela causa do Senhor, ficam simplesmente parados, “olhando pra ontem”, sem ação.

12

Mas você pode decidir-se pela mudança. Eu diria, pela transformação. De uma maneira ampla e quem sabe, COMPLETA! Busque ferramentas importantes: seja ousado, confiante. Gente que pense igual a você, afinal, você não está sozinho. Deus quer usar você. Rogério Luiz

Abre as asas sobre nós

A mulher e sua sogra

“E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.” João 8.32

Ouve-se hoje em dia muitas piadas e brincadeiras de mau gosto a respeito das sogras. O temperamento difícil de

11

Deixe-me dizer algo para você: Nada mudará na sua vida até que você faça algo diferente com ela. Se continuar repetindo os mesmos padrões de pensamento e ação, nada mudará.

Domingo . 10 de dezembro “... a sogra de Simão achava-se enferma, com febre muito alta...” Lucas 4.38

10

dezembro

Sexta-feira . 8 de dezembro

O anseio mais legítimo de todos os homens é o da liberdade. Assim, as formas de governo vão se constituindo e se atualizando para que, em tese, sejamos cidadãos que desfrutem de seus direitos e respondam pelos seus deveres, respeitando as leis, que são os limites pelos quais cada pessoa deve se Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017 |

59


orientar. Ora, em tese, tudo é esperança e beleza. Já na pratica, as coisas são bem diferentes. Celebramos em 15 de novembro a Proclamação da República Brasileira, que nos tornou um país com um sistema presidencialista, democrático, conquistado a partir de um levante politico-militar contra Portugal que derrubou Dom Pedro II. As esperanças de liberdade, desde então, animam o povo deste Brasil tão machucado. Afirmo com tranquilidade: liberdade, somente em Cristo, seja em qualquer país, seja em qualquer regime. A justiça dos homens, bem como as leis da Constituição devem ser respeitadas como nos instruem as Escrituras, sempre que não afrontarem as verdades reveladas, o que pode finalmente nos levar a uma forte perseguição por causa do evangelho. Que neste dia oremos por nosso país e por nosso povo brasileiro, clamando para que experimentem uma liberdade que jamais lhes será tirada: a de Cristo Jesus, nosso Senhor e Salvador, conquistada de uma vez por todas na Cruz do Calvário. Daniel Camaforte

13

Quarta-feira . 13 de dezembro

foi sobre nós 14 Nunca “Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a

15

dezembro

16

AGO

glória para sempre! Amém.” Romanos 11.36 Às vezes, fico me perguntando porque achamos que o Evangelho só fala de nós. Abrimos a Bíblia e oramos pedindo ao Senhor que fale sobre o que estamos passando, sobre as nossas necessidades, nossas decisões... A grande realidade é que o evangelho nunca foi sobre nós. O Evangelho, a boa notícia, se trata de Jesus. A Bíblia não pode ser tratada como um livro que fala de mim, mas uma palavra viva que fala de Jesus. E essa palavra sobre Jesus revela tudo o que eu preciso. Questiono o por que fazemos as coisas com a força do nosso braço. Se tudo é por Jesus, talvez precisássemos aprender menos como nos agitar por tudo e mais sobre Ele. Em Jesus nossos projetos, sonhos e lutas ganham um sentido inesperado. Veja bem, não estou aqui dizendo que a sua vida não é importante, Ele morreu por você, o criou, o ama e o deseja perto. Mas preciso lhe dizer, em Cristo sabemos quem somos, por Ele nossas feridas são saradas e para Ele é tudo o que temos. Cristo é o centro de tudo, nunca se esqueça disso. Você pode abrir a Bíblia pedindo respostas, mas quando fizer isso, não olhe para os problemas, olhe para Jesus.

Davi afirmou: “Guardo a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.” “Lâmpada para os meus pés, é a tua palavra e luz para o meu caminho” (Salmo 119.11 e 105). A Palavra de Deus é confiável, pois procede de um Deus fiel! O conteúdo bíblico foi escrito por homens sob a inspiração do Espírito Santo de Deus, em épocas, lugares, contextos sociais e políticos diferentes, no entanto, sua mensagem é única em sua finalidade. Do Gênesis ao Apocalipse, aponta para Jesus Cristo, o Messias, Salvador e Rei, que vive e reina para sempre. Aleluia! Seus ensinos são sempre atuais. Aplicáveis aos nossos dias, quando valores morais e princípios estão sendo deturpados por mentes dominadas por Satanás. Por isso devemos amá-la, estudá-la e praticá-la em nossa maneira de viver. Ignês de Azevedo

Sexta-feira . 15 de dezembro

O livramento do Pastor “Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem.” Salmos 23.4 A segurança de uma ovelha é seu pastor. Israel é um país formado de muitas montanhas e vales, e é necessário que o pastor conduza suas ovelhas por estes lugares para encontrar pastagens novas. Assim é em nossas vidas: em nossa caminhada rumo à Canaã Celestial, é necessário que também passemos por montanhas, desertos e vales. Nossa segurança não está nas circunstâncias, mas no fato de que podemos confiar no Pastor de Nossas Almas, que nos conduz através delas. Quando você estiver atravessando vales, lembre-se de quem os atravessa contigo. Quando você estiver no cume de montanhas, lembre-se de quem te conduziu até lá. Nosso Pastor está sempre ao nosso lado para nos proteger e nos livrar. Não olhe para os vales, olhe para o Pastor, confiando que é Ele quem te protege. Franco Albano

Sábado . 16 de dezembro

Falar

Guilherme Nascimento

“Pois não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos.” Atos 4.20

Quinta-feira . 14 de dezembro

Quando algo de bom nos acontece, gostamos de contar, pelo menos aos mais chegados. É uma alegria compartilhar com os queridos as boas notícias.

A eterna Palavra de Deus “Seca-se a erva e cai a flor, porém, a Palavra do Nosso Deus subsiste eternamente.” Isaías 40.8 Na vida tudo muda, tudo passa, nada é definitivo, com exceção da Palavra de Deus. Suas promessas permanecem válidas através dos séculos. Embora enfrentemos diversas circunstâncias que por vezes até nos abalam, temos a certeza de que Nosso Deus e a Sua Palavra não mudam. Suas promessas, sua bondade e sua misericórdia duram para sempre. No decorrer da História, forças destruidoras, homens cruéis, tentaram fazer a Bíblia desaparecer, mas não conseguiram,

60

pois ela nos pertence. É promessa de Deus, para nos guiar pelo Caminho da Verdade e Vida!

| Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017

À época de minha conversão, tinha três amigos muito próximos. Os três, inclusive, me acompanharam à igreja no dia de minha decisão ao lado de Cristo. Nenhum deles se converteu naquele dia. Nem depois. Mas todos os domingos, depois do culto noturno, eu me encontrava com eles e falava de tudo o que via e ouvia na igreja. Entendo que é este o papel do cristão: dar testemunho de sua fé. Nem sempre os resultados são os que esperamos. Às vezes, os resultados que esperamos acontecem e não sabemos. Um primo, muito mais atuante como crente do que jamais fui, me disse há uns dois anos: “Você foi o primeiro crente da família, minha avó me evangelizou, mas o exemplo que sempre quis seguir foi o seu”. Logo eu que jamais me imaginei exemplo


Devemos estar sempre prontos a contar o que vimos e ouvimos de Jesus Cristo. E não é só com palavras que fazemos isso. Utahy Caetano dos Santos Filho

Domingo . 17 de dezembro

A confiante esperança no Senhor Deus Salmos 27 1- O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O Senhor é o meu forte refúgio; de quem terei medo? 3- Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que se declare guerra contra mim, mesmo assim estarei confiante. 5- Pois no dia da adversidade ele me guardará protegido em sua habitação; no seu tabernáculo me esconderá e me porá em segurança sobre um rochedo. 10- Ainda que me abandonem pai e mãe, o Senhor me acolherá. 14- Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor. A leitura desse Salmo deve ser feita em oração. Pare, ore agora, peça proteção a Deus, peça que o Senhor lhe dê confiança e esperança. O Senhor pode livrar você da fúria dos inimigos, das artimanhas do diabo. Ele pode livrar você da tentação de fazer algo que trará vergonha, mais tarde, tanto a você quanto a sua família. Ele pode livrar você de qualquer tipo de sofrimento, medo e enfermidade. Você vai se sentir feliz com conforto da presença de Jesus Cristo em sua vida. Ainda que a dor queira desanimar você, creia que Deus pode livrar e devolver a você esperança. O Salmo 27 começa dizendo: “O Senhor é a minha luz e a minha salvação, a quem temerei?” A promessa de proteção e livramento do Senhor é grandiosa e incomparável! Sendo assim, de quem iremos temer alguma coisa? O que poderá nos causar temor? Quem é maior ou mais poderoso que o Senhor nosso Deus? Nada! Ninguém! É preciso fazer o que o Salmista recomenda: “Espere no Senhor. Seja forte! Coragem! Espere no Senhor.” Precisamos da proteção que só o Senhor pode dar. Precisamos viver a confiante esperança no Senhor Deus. Jorge Ferreira

Segunda-feira . 18 de dezembro

maior. Embora seja uma data muito festiva e alegre para a maioria das pessoas, o Natal é a época mais triste do ano para algumas outras, que desejam que passe logo. Sabe por que isto acontece? Existe uma visão errada sobre o Natal. Há duas maneiras de vê-lo. A) Colocando o foco na sua pessoa - e quando eu penso assim, os valores são minhas necessidades, porque eu preciso de roupas novas, de presentes, de decoração, de casa cheia, de gratificações, de compras, de ceias, etc. Tudo gira em torno do MEU Natal. O foco: EU. b) Colocando o foco na pessoa de Jesus Cristo - e quando eu penso assim os valores são: devoção, gratidão, adoração, fé, relacionamento com Jesus Cristo, amor, caridade, crescimento espiritual, maturidade, valores eternos para vida. Justamente o foco é JESUS CRISTO, que é o aniversariante, o dono da festa. Você deseja um Natal de esperança neste ano em sua vida? Mude o foco de sua celebração. Natal é mais Jesus Cristo e menos eu! Joel de Brito Soares

Terça-feira . 19 de dezembro

A doença e o milagre (5) “Jesus disse: ‘Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá, e quem vive e crê em mim, não morrerá eternamente. Você crê nisso?’” João 11.25,26 Maria e Marta precisavam aprender com Jesus o significado da verdadeira vida. Elas precisavam acreditar na proposta que Jesus estava apresentando e que mudaria a história delas e a de seu irmão para sempre. Para quem crê em Jesus e O recebe como Senhor e Salvador, a morte nunca é o fim, mas o início de uma nova vida, que já começa aqui e termina no céu, ao lado do Senhor. Esse é o ponto principal da nossa existência, pois toda doença encontra a sua perfeita cura em Jesus. Ele é a principal razão da nossa fé. Ele é o início e o fim. Ele tem o controle absoluto de todas as coisas. A qualidade de vida que você espera é determinada pelas escolhas que fará. Enquanto você vive, peça e libere o perdão; faça as reparações necessárias; deixe o egoísmo e o materialismo de lado; seja mais generoso; cultive bons relacionamentos e não deixe de tomar a melhor decisão e alcançar o maior milagre, que é entregar a sua vida a Jesus.

18 19 20

Quando isso acontece na vida de uma pessoa, logo é acompanhado de uma sensação de paz, tranquilidade e a alegria retorna. Milagres acontecem na vida daquele que crê. José Paulo Moura Antunes

Qual sua expectativa em relação ao Natal?

Quarta-feira . 20 de dezembro

“Ele será grande e será chamado Filho do Altíssimo. O Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi, e ele reinará para sempre sobre o povo de Jacó; seu Reino jamais terá fim”. Lucas 1.32-33

“Lembrem-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente.” 2Coríntios 9.6

Próximo domingo comemoraremos o Natal de Jesus Cristo. O que é o Natal para você? Tempo de presentes? Tempo de confraternizações? Tempo de festas? Tempo de casas e cidade decoradas? Precisamos lembrar que a essência do Natal é muito

17

dezembro

para ninguém, fui exemplo sem saber.

Semeando em vidas Trago na minha memória de criança a nossa casa em São Cristóvão; casa simples de apenas dois quartos, mas era onde moravam meus pais, meus quatro irmãos, e mais dois tios, que vieram trabalhar na cidade grande, pois a casa deles ficava na roça. Lembro-me que tínhamos tão pouco, mas, quem Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017 |

61


precisasse, nossa casa estava aberta pra ajudar. Nunca nos faltou nada; cada vez mais o Senhor ia acrescentando e o papai ajudando sempre quem tinha necessidade. Não guardemos nossas “sementes” na desculpa de que estamos atravessando crises, que não temos pra dividir porque pode nos faltar, ou porque está guardado para o futuro. O Senhor Jesus disse: “há maior felicidade em dar do que em receber”. Se Deus tem te concedido abundância, semeie com liberalidade. A Palavra diz: “Vocês serão enriquecidos de todas as formas, para que possam ser generosos em qualquer ocasião e, por nosso intermédio, a sua generosidade resulte em ação de graças a Deus.” 2 Coríntios 9:11. Mas mesmo os que tem pouco, olhem o que nos diz o sábio em provérbios: “Há quem dê generosamente, e vê aumentar suas riquezas; outros retêm o que deveriam dar, e caem na pobreza.” Provérbios 11:24.

21 22 23

dezembro

24

forma humilde o Rei do universo veio a esse mundo. Que rei diferente é o nosso Rei. E não apenas como bebê teve essa atitude. Mas a Bíblia afirma que embora sendo Deus, não achou que o ser igual a Deus era algo a qual devia se apegar, mas antes, esvaziou-se de si mesmo e tomou forma humana. Precisamos muito aprender em Jesus a sermos pessoas humildes. Não vivermos para nossos próprios interesses. Não buscarmos sempre os atalhos que nos colocam em vantagem em relação aos outros. Que neste natal seu coração esteja inclinado a ser cada vez mais um imitador de Jesus. A se dar pelo outro. A ser humilde. A não buscar as glórias terrenas, mas, sim, as glórias que vêm do Pai Eterno. Porque esse Jesus, que nasceu na manjedoura e morreu numa cruz, está assentado num alto e sublime trono desde agora e para sempre. Amém.

É tempo de semear abundantemente boas sementes; a colheita também será farta! Quanto mais semearmos em vidas, mais o Senhor nos acrescentará, para que mais pessoas possamos ajudar.

Miquéias Lima

Olhemos para bem perto de nós, muitos estão necessitados e darão graças a Deus quando estendermos nossas mãos para os ajudarmos.

“O natal vem vindo. Vem vindo o natal.”

«Deem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem, também será usada para medir vocês». Lucas 6:38 Mariley Chagas

Quinta-feira . 21 de dezembro

O pastor nos dá vitória “Preparas um banquete para mim à vista dos meus inimigos. Tu me honras, ungindo a minha cabeça com óleo e fazendo transbordar o meu cálice.” Salmos 23.5 A Bíblia nos ensina que devemos ter paz com todos, que devemos amar nossos inimigos. Infelizmente, eles existem. O maior de nossos inimigos, o inimigo de Deus, é Satanás, que é o príncipe do presente século mau. Por isto não podemos nos livrar completamente das aflições e tribulações. Infelizmente há aqueles que estão em escuridão e são usados pelo inimigo para nos fazer oposição. Lembre-se de que, mesmo em meio às lutas, Deus é quem te dá vitória. É o Senhor que te honra, quem te enche da Sua Santa presença, que te enche te alegria. Confie, amado, que em meio às lutas o Senhor é contigo. E, se Deus é por nós, quem será contra nós? Ai daquele que levanta sua mão contra o ungido do Senhor. Entregue suas batalhas ao Senhor e confie Nele, pois Ele tem vitória para você! Descanse no Senhor!

Sábado . 23 de dezembro

“Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz.” Isaias 9.6 Chegou o Natal! Você já comprou o presente para os familiares, amigos, vizinhos, colegas de trabalho, vários amigos secretos? Shoppings centers lotados, horas nos estacionamentos à procura de uma vaga, idas ao centro da cidade, passando horas no trânsito. Chocolates, roupas, sapatos, brinquedos, celulares, tudo é opção. Corre, corre, compra, compra, gasta, gasta. Comprometemos o 13o, se tivesse o 14o, 15o. Preparo da ceia, ornamentação da casa, luzinha, pisca-pisca, árvore, bola. Ufa. Muita correria. Acabe-se cansado. No dia 26 de dezembro estamos bem cansados. Esquecemos o real motivo da comemoração. Sabemos que Jesus não nasceu em 25 de dezembro, é bem provável que nem no mesmo de dezembro. Mas celebramos o nascimento que dividiu a história em antes e depois dEle. Não há como negar a importância de Jesus para a humanidade. Não apenas no fato histórico, mas principalmente para libertar a humanidade das amarras do pecado, foi nosso substituto. “O castigo que nos traz a paz estava sobre”. Ele nosso “Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz.” Vamos celebrar Jesus Cristo. Thiago Cavalcanti

Franco Albano

Sexta-feira . 22 de dezembro

A grandiosidade do nosso rei “Mas tu, Belém-Efrata, embora sejas pequena entre os clãs de Judá, de ti virá para mim aquele que será o governante sobre Israel.” Miquéias 5.2 O Rei de nossas vidas, o Cristo que nos resgatou e nos salvou. Aquele que tem o nome que está acima de tudo e de todos, nasceu numa cidadezinha pequena. Não veio cheio de pompa. Não veio envolto a luxo. Nasceu numa estrebaria. No mesmo lugar onde ficavam os animais. De

62

| Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017

Domingo . 24 de dezembro

Obra miraculosa do Espírito “Disse então Maria: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra.” Lucas 1.38 Jesus foi concebido no ventre de Maria, por meio do Espírito Santo, sem a participação de um pai terreno. Deus escolheu esse mistério, além da compreensão humana para trazer seu Filho ao mundo. Crer no nascimento virginal de Jesus é fundamental para a fé cristã, pois ele confirma e garante a união do humano com o divino, que originou o Deus-Homem – Jesus. Identifica-o como


Maria sofreu muito por ser jovem, solteira e grávida, numa sociedade em que a pureza sexual e a virgindade eram altamente valorizadas, ela sentiu-se a mais incompreendida das mulheres. Mas sua resposta ao anjo Gabriel revelou sua compreensão das Escrituras e sua disposição em obedecer a Deus. Teve um custo pessoal extremamente alto, mas ela teve fé. A ideia de entregar-se como instrumento poderia ser mal compreendida, mas sua confiança irrestrita agradou o coração de Deus. Embora a notícia fosse difícil naquele instante, ela se submeteu com alegria à tarefa que lhe foi atribuída. Foi mãe e serva ao mesmo tempo e entendeu fazer parte do plano miraculoso da salvação. Maura Rute Carvalho Antunes

Segunda-feira . 25 de dezembro

A vida nova nasceu: Viva a nova vida Colossenses 3.1 – Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Colossenses 3.2 – Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Colossenses 3.14 – Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito. Colossenses 3.15 – Que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos. Esse clima de Natal... Há um sem-número de pessoas que declara a fé em Cristo. Em todo mundo esse número cresce de maneira impressionante. Mas o que tem mesmo deixado muita gente preocupada é que essa vida cristã professada mundialmente parece estar aquém daquela descrita na Bíblia e até mesmo prometida pelo Senhor como uma vida plena. Então será que não é a hora de se assumir como a pessoa detentora dessa promessa? Será que não é a hora de “sair da sombra” daquele irmão ou daquela irmã que são tão espirituais e admirados e se tornar o tipo de pessoa que Deus quer que você seja? Será que não é a hora de experimentar a boa, perfeita e agradável vontade de Deus pra sua vida? Ou, quem sabe, esta é a hora de ver os céus abertos e os anjos subindo e descendo sobre o Filho do Homem? Quero convidar você a uma vida de ousadia ao lado do Senhor. Sendo testemunha e partícipe de toda sorte de maravilhas que Deus tem pra essa geração! Criando uma onda de novidade de vida que há de se espalhar... começando em mim e em você. Jesus nasceu com um propósito: Redimir o homem! Não quer ser admirado como uma peça rara num museu. Na verdade, todo esse clima é pra garantir que Ele é o presente de Deus à humanidade. Pra mudar tudo! De uma vez por todas.

Terça-feira . 26 de dezembro

Sabedoria para o novo ano “Todos os nossos dias passam... vão-se como um murmúrio... pois a vida passa depressa e nós voamos.” Salmos 90.9-10 “O quê? Já chegamos novamente ao fim de um ano? O tempo voa.” Nem sentimos o tempo passar. Quando isso acontece somos lembrados de como a vida humana é passageira. Davi afirma no Salmo 144:4 que a nossa vida passa como um suspiro ou como um sopro. Quanto mais velhos ficamos, mais rápidos parecem transcorrer os anos, pois, cada um deles se torna uma parcela sempre menor da vida. Nossa vida é limitada. Moisés orou ao Senhor – “Ensina-nos a contar os nossos dias para que o nosso coração alcance sabedoria.” Salmo 90:12. Que tipo de sabedoria Moisés pedia? Acho que foi a sabedoria de viver a vida de uma maneira que ela tenha valor diante de Deus. E aí Jesus Cristo recomendou que acumulássemos tesouros nos céus – Mateus 6:20. Paulo exortou a que procurássemos as coisas que são do alto – Colossenses 3:1-2; 12-14 (leia os textos citados, por favor). Vamos fazer o propósito de investir nessas coisas durante o novo ano, para que a nossa vida seja cheia de uma riqueza que permanece para sempre. O amor é o alvo mais elevado que existe, demonstrado por Jesus Cristo ao dar a sua vida em nosso lugar. Que façamos parte dos que se tornaram sábios pela Palavra de Deus, nos quais o amor não esfria pela injustiça que está tomando conta do mundo. Joel de Brito Soares

Quarta-feira . 27 de dezembro

A doença e o milagre (6) “Jesus bradou em alta voz: ‘Lázaro, venha para fora!’ O morto saiu (...) Disse-lhe Jesus: ‘Tirem as faixas dele e deixem-no ir’.” João 11.43,44

25 26 27

dezembro

o “novo Adão”, habilita-o em sua natureza sem pecado como Filho de Deus e em perfeita obediência a cumprir os requisitos para a redenção do homem pecador.

Jesus não fez o que os outros poderiam fazer, nem antes, nem depois do milagre. Para que Lázaro pudesse reviver, foi preciso que as duas irmãs providenciassem a retirada da pedra que lacrava o túmulo. Jesus poderia ter dado uma ordem e aquele obstáculo seria removido sem a ajuda humana. Maria e Marta receberam de volta o que tinham perdido e o milagre que mais esperavam – o irmão estava vivo novamente. A doença e a morte foram vencidas, pois não há impossíveis para Deus. Tire a pedra que impede o agir de Deus na sua vida. Faça a sua parte para o milagre acontecer. Quais são os seus sonhos que estão adormecidos? Quais deles já morreram? Algum sofrimento na sua vida ou mesmo uma doença tem tirado a sua paz? Jesus tem todo o poder para realizar o milagre que você tanto necessita, seja em que área for, pois “Se creres, verás a glória de Deus” (Jo 11.40).

Pois bem, mãos à obra. É hora de fazer a diferença na vida de alguém. É hora de ver milagres acontecendo. A Nova Vida nasceu! Viva a Nova vida em Cristo!

O ano está quase acabando. Chegou o momento de você avaliar o que fez ou deixou de fazer. Ouça a voz do Senhor e deixe os velhos hábitos e as velhas “doenças” para trás. Vá em direção ao seu milagre e à nova vida em Cristo Jesus!

Rogério Luiz

José Paulo Moura Antunes

Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017 |

63


Quinta-feira . 28 de dezembro

Sábado . 30 de dezembro

Integridade

Alcançando a promessa

“Considere o íntegro, observe o justo; há futuro para o homem de paz.” Salmos 37.37

“Sarai era estéril, não tinha filhos.” Gênesis 11.30

Não dá para negar: vivemos tempos bicudos. Ninguém acredita em ninguém. A classe política, importantíssima, está desmoralizada. Há muitos corruptos sendo punidos, mas a impressão do povo é que, mais cedo ou mais tarde, eles se safarão. São poucos os que creem que a honestidade é recompensada. O salmo, no entanto, diz: “Considere o íntegro, observe o justo; há futuro para o homem de paz.” E nós precisamos acreditar, ardentemente, que isso é verdade.

28 29 30

Devemos ser íntegros, inteiros, como crentes. Não podemos estar envolvidos em falcatruas. Precisamos ser intransigentes com a corrupção. Devemos ser justos. Ou pelo menos procurar ser justos. Devemos crer que há futuro para o homem de paz. Se não crermos nisso, qual o sentido de vivermos aqui? Por mais sombrios que sejam os tempos presentes, podemos ter certeza que o futuro será melhor. Utahy Caetano dos Santos Filho

Sexta-feira . 29 de dezembro

dezembro

31 Leitura pra você que precisa de ânimo

“Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo.” João 16.33 Bem, se você vive num mundo como o meu, é certo que você está sendo bombardeado por todo tipo de notícias. Da corrupção ao ataque gratuito e maldoso às crianças, tem-se de tudo um pouco. Há um mal geral, insidioso, disfarçado, mas extremamente nocivo que vem junto a este “pacote” de realidade social que vivemos... eu falo do desânimo. É ele que impede você de fazer algo mais do que vem fazendo. Você não consegue enxergar “nenhum benefício”; você não consegue entender o porquê de tudo o que está acontecendo; você se acha tão gente boa e que não merecia passar o que está passando. O que vem em seguida? Isso mesmo, desânimo.

Isso tudo durou muitos anos, e a cada dia Sarai se agarrava à promessa de Deus até seu filho Isaque nascer. Mesmo tendo duvidado, Deus manteve fielmente sua promessa de que ela seria “mãe de muitas nações” (Genesis 17.16). Ela creu e foi a única esposa mencionada na galeria dos heróis da fé em Hebreus 11. Estamos há um dia de um Novo Ano e será que existe alguma coisa impossível, insustentável, incomum ou imutável que você esteja aguardando mudar ou acontecer ainda hoje ou no próximo ano? Se sim, convido você, pela fé, a estender as mãos para alcançar as preciosas e grandes promessas de Deus. Sim, a fé é a melhor e a única maneira, de enfrentar os desafios da vida. Acredite no Deus que você serve. Alcance a sua promessa pela fé. Maura Rute Carvalho Antunes

Domingo . 31 de dezembro

Vai ser diferente “Mas ele respondeu: ‘Estou pronto para ir contigo para prisão e para morte’. Respondeu Jesus: ‘Eu digo, Pedro que antes que o galo cante hoje, três vezes você negará que me conhece’.” Lucas 22.33-34

Acordo para um novo dia: tô cheio de ânimo! E você? «Estamos juntos?

“Ano novo! Vida nova!” Um ditado muito popular. Na atmosfera da virada de um ano para outro, é um momento propicio para reflexão. Pensa-se o que foi realizado e o que não foi, as conquistas e derrotas. Tem-se a tendência de fazer, de certo modo, um balanço do ano. Consequentemente, após a reflexão, muitas pessoas fazem promessas. Iniciar um regime, atividade física, entrar em um curso, mudar de emprego, começar o próprio negócio. Ou mesmo parar de fumar, ser um melhor pai, esposo ou esposa mais amável, ir mais à igreja, buscar mais a Deus. Falamos: “Vai ser diferente.” Mas ao final do ano nos frustramos quando percebemos que ano após ano, não conseguimos realizar as mudanças que sabemos que precisamos. 2018 seja um ano de mudanças verdadeiras, nos aproximemos dos familiares, dos que nos amam, pedir perdão e perdoar, largar o hábitos destrutivos da nossa vida, mas principalmente, possamos decidir nos aproximar mais de Deus. FELIZ ANO NOVO!!!!!

Rogério Luiz

Thiago Cavalcanti

Deixe-me ajudá-lo. Não olhe tanto pra você assim. Comece por focar um pouco mais o que está fora de você. Outras pessoas, outras possibilidades. Saia do centro do universo. Mas não deixe esse lugar vazio. Aí, realmente não é o seu lugar. Não mesmo. Mas é o lugar que deve ser reservado ao Senhor da vida. Ao Criador. A Deus! E esse Criador enviou-nos a maior das mensagens de apoio. Mostrou-nos como se importava. Agiu em nosso favor. Em Jesus Cristp, vemos a amplitude do infinito amor de Deus. O que não tinha solução, agora tem. O ataque covarde não vai nos atingir, pois há quem guerreie por nós. A doença intratável, agora encontrou a cura. O desemprego foi-se.

64

Talvez Sarai fez a seguinte pergunta: “Onde foi que eu errei? O que eu fiz para merecer isso? Por que Deus não me abençoa?” Suas perguntas não tinham fim, nem seu sofrimento. Nada podia aliviar, abrandar ou eliminar sua dor. A esterilidade era uma realidade que a cada dia endurecia mais um pouco o coração daquela mulher. Quantas vezes ela e seu marido duvidaram da promessa de Deus? Inúmeras. Tentaram até dar “um jeitinho”, mas só encontraram mais decepção e dor.

| Reflexões diárias . Igreja do Recreio . novembro – dezembro 2017


Publicação da Associação Recriar | Ano 06 . nº37 . novembro – dezembro 2017 Distribuição gratuita e dirigida . Venda proibida | elos@revistaelos.com.br

Érica Matos

Neto – o milagre vivo

Dhiego Almeida

Conheça a pibborlando

Rafael Mattos

Muito mais que tolerância

Profile for Revista Elos

Revista Elos . Novembro - Dezembro 2017  

Publicação da Associação Recriar . Rio de Janeiro . Brazil . Distribuição dirigida ao Recreio e bairros adjacentes

Revista Elos . Novembro - Dezembro 2017  

Publicação da Associação Recriar . Rio de Janeiro . Brazil . Distribuição dirigida ao Recreio e bairros adjacentes

Advertisement