Page 1

Edição 113 - Ano 9 - Junho 2017 Foto: Ana Telma Fotografia Distribuição gratuita e direcionada

A cadelinha Mel


Juro Zero. Oferece crédito aos microempreendedores individuais.

R$ 180 MILHÕES A 63 MIL PESSOAS.

PRODEC.

Sinapse da Inovação.

Fortalece e gera novos empregos nas grandes indústrias.

Transforma boas ideias em negócios de sucesso.

9.000 EMPREGOS DIRETOS E INDIRETOS.

300 EMPRESAS E 1.200 EMPREGOS.

Geração Tec.

Jucesc Simplifica.

Capacita profissionais para a área da tecnologia.

Agiliza a abertura de empresas no Estado.

6.800 ALUNOS E 4.700 EMPREGOS.

3.800 NEGÓCIOS BENEFICIADOS.

Com vocação empreendedora, investimentos em educação, excelente infraestrutura, qualidade de mão-de-obra, grande capacidade energética e sem aumentar impostos, Santa Catarina está criando um ambiente favorável a negócios, atraindo empresas e gerando empregos, mesmo em um cenário de crise. Acesse desenvolveSC.com.br e veja por que vale a pena investir em Santa Catarina.


Educar • junho/2017

Foto: Ana Telma Fotografia

Índice

Variedades

Confira as novidades quentinhas, saindo direto do forno_______________

Faça você mesmo

Festas criativas_____________________

08 22

Pipoca

O tema da nossa “mascotinha” desta edição é: “Medo – quem nunca?”____

Eventos

Dicas para curtir em família__________

25 30 PÁG.

Galeria Nossa Cara

Confira as fotos do mês______________

14

32

Fotografia

Maternidade Real

Carta de Alana Trauczynski para sua filha ______________________

Matéria de Capa

Marcio Garcia e João:"Amor tamanho família"

34 Ilustração: Vilmar Oliveira

www.anatelma.com.br

PÁG.

Educação

12

Brincar com seu filho faz com que ele aprenda mais!

PÁG.

Tempo em família

PÁG.

20 Segurança X autonomia

10

Construindo pontes para sempre

PÁG.

Desenvolvimento

4

28 Folclore

Boi de Mamão


O INSTITUTO CATARINENSE MAIS SAÚDE QUER CUIDAR DE VOCÊ E DA SUA FAMÍLIA NOS MOMENTOS QUE MAIS PRECISAM

O que este plano oferece: • Ampla rede de especialidades médicas;

• Atendimento odontológico; • Agendamentos de consultas,

procedimentos odontológicos, exames clínicos e laboratoriais com horário marcado por meio do SAC; Empréstimo de material convalescente;

• e muito mais! JÁ SÃO MAIS DE

25 MIL

PESSOAS ATENDIDAS NO NORTE CATARINENSE

PLANO MAIS SAÚDE - A partir de R$ 19,90 Titular (sem limite de idade), Cônjuge (sem limite de idade), Filhos (até 24 anos).

JOINVILLE

FLORIANÓPOLIS

Rua Rio Branco, 275, Centro, Joinville, SC (47) 3402-2000

Rua Felipe Schmidt, 515, Centro, Florianópolis, SC (48) 3365-6700

www.institutomaissaude.com.br


Por que escolher a Maple Bear? • A Maple Bear prepara seus filhos para um alto desempenho acadêmico e profissional, no Brasil ou no exterior, e para uma vida bem-sucedida em todas as suas dimensões. • A Metodologia canadense é uma das mais bem-sucedidas do mundo, incentivando a experimentação, a descoberta, o raciocínio crítico, a solução de problemas, a tomada de decisões e a criatividade. • Na Maple Bear, os alunos tornam-se bilíngues, independentes, apaixonados pelo conhecimento e pelo aprendizado. • O Currículo da Maple Bear é desenvolvido por especialistas canadenses e brasileiros, respeitando integralmente as exigências de cada país.

• Os especialistas canadenses da Maple Bear conduzem um rigoroso programa de treinamento do corpo docente, acompanhamento acadêmico e certificação de qualidade em todas as escolas. • As salas de aula Maple Bear são amplas, estimulantes, acolhedoras, organizadas e repletas de recursos que incentivam o aprendizado.


EDIÇÃO 113 • ANO 9 • JUNHO 2017

EDITORA Priscilla Koerich

ARTE Eduardo Carvalho Motta COLABORADORES DESTA EDIÇÃO

Alana Trauczynski Ana Telma Auxiliadora Mesquita Bárbara Benatti Carolina Fernandes Cláudia Prates Claudio Moreira Dani Max Fernanda Moura Juçara Hobold Milena Luisa Priscila Cruz

REVISÃO Cláudia Prates IMPRESSÃO As opiniões veiculadas nos artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da revista. Os artigos e os anúncios publicados são de total responsabilidade de seus autores e/ou suas empresas. Não é permitida a reprodução de qualquer conteúdo desta publicação sem prévia autorização da editora.

Foto: Dani Coelho Fotografia

Editorial

“Seja a mudança que você quer ver no mundo” Depois de uma breve “navegada” no Instagram de Marcio Garcia, torna-se fácil descobrir que essa famosa frase, dita por Mahatma Gandhi, é um dos lemas de vida do apresentador e de sua família. Marcio acredita – e mostra com atitudes! – que a mudança e o bem estão incorporados em nós, e sobrevivem por meio de nossas ações e a nossa vontade de fazer com que tudo dê certo. Estamos acostumados a achar que a mudança parte do outro e assim esperamos as coisas acontecerem: o irmão ceder, o governo melhorar, o carro do lado dar passagem. Mas a realidade é que a mudança tem que partir de cada um de nós. Para isso, é preciso ter autoconfiança, determinação e estar preparado para a vida, coisas que a gente constrói dia a dia, com um passo de cada vez. Marcio se encaixa no exemplo de ser humano que a gente vê fazer e acontecer. Ele quer mudança, quer que o futuro seja bom, que os problemas se resolvam, que as coisas melhorem, que a positividade esteja presente – então ele reúne forças e vai à luta. Conhecendo, de antemão, seu comprometimento e sua responsabilidade com todos à sua volta, entramos na casa de Marcio e pudemos constatar que o bem está ali, de verdade, naquele ambiente bem cuidado, nas árvores que oferecem ar fresco e enfeitam o jardim, nos pássaros que sobrevoam o lugar, nos cachorrinhos que fazem parte dessa grande família. Momentos de pura descontração e muito carinho aconteceram sob os nossos olhos, numa ensolarada manhã de sábado, no bairro do Joá, no Rio de Janeiro. Nossa equipe não sabia, ao certo, se realizava o ensaio fotográfico ou se ficava ali, contemplando a troca de ternura entre o papai famoso e seu filho mais novo, o João. Respiramos fundo e nos concentramos no trabalho que estava agendado: fizemos o ensaio e saímos de lá suspirando, encantados com essa dupla, e agradecidos por terem nos recebido com tamanha consideração.

A Revista Educar, publicação mensal da Pequeninos Revista Educativa Ltda, tem distribuição gratuita e direcionada aos pais, em inúmeros pontos comerciais e instituições de ensino de Joinville, Florianópolis e São José / SC.

Marcio, esperamos que você e sua família recebam, por meio da matéria que preparamos para esta edição, o nosso carinho e a nossa admiração. Agradecemos, DE CORAÇÃO, por vocês terem aberto as portas de sua morada para a nossa equipe! Estejam certos de que as nossas portas estarão sempre abertas para vocês também!

Para assinatura, sugestões, críticas ou elogios, envie e-mail para educar@revistaeducar.com.br ou entre em contato pelo nosso site:

Priscilla Koerich educar@revistaeducar.com.br

www.RevistaEducar.com.br

Revista Educar

ANUNCIE NA Ligue para: Tel.: (48) 99158.3342 Ou envie e-mail para: comercial@revistaeducar.com.br

Foto: Ana Telma Fotografia

@RevistaEducar

Eduardo, Rafaella, Marcio Garcia e Priscilla


Variedades

As novidades quentinhas, direto...

do forno Por Auxiliadora Mesquita

As mães trabalham mais – até para lembrar o trabalho dos outros!

Que muitas mulheres têm uma jornada dupla de trabalho, já é um fato conhecido. Trabalhar fora e cuidar da casa e das crianças ainda costuma ser a realidade de muitas mães. E mesmo as que não trabalham fora do lar têm uma carga de responsabilidade muito grande com as atividades domésticas e familiares. Agora um estudo comprovou que até a função de “lembradora” oficial é mesmo da mulher! A pesquisa demonstrou que as mulheres são frequentemente as “assistentes mnemônicas” da família. Nome complicado? Em bom português, são as mulheres que ficam encarregadas de lembrar aos outros membros da família obrigações, datas, eventos e atividades que devem ser executadas. O estudo, feito na William Paterson University, confirmou aquilo que todo mundo já sabia: mamãe sabe tudo!

Depressão pós-parto - dos papais

Uma bolsa para o romper da bolsa Sabe aquela hora “H”, em que a mamãe se vê às voltas com o momento mais importante de sua gestação, a chegada do bebê? Pois uma parteira certificada (isso existe na Inglaterra!) teve a ideia de facilitar a vida nessa hora e lançou bolsas especiais contendo tudo que é necessário levar para mãe e bebê, do parto às primeiras 24 horas do recém-nascido. As bolsas da MLMaternity, vem com uma lista de itens e o grande diferencial é que todos eles são orgânicos e apropriados para a pele especial do recém-nascido.

Ninguém havia ainda prestado atenção nisso, mas pesquisas recentes indicam que a depressão pós-parto pode atingir um a cada 25 homens. Um estudo na Nova Zelândia mostrou que o assunto é sério e essa depressão pode acontecer durante o primeiro ano de vida do bebê. A pesquisa aponta que assumir a paternidade antes dos 30 anos de idade pode aumentar os riscos de a depressão ocorrer. Os pais afetados pelo transtorno sentem que tudo que fazem para a mãe e o bebê é ruim ou mal interpretado e muitas vezes se sentem abandonados. Os sintomas incluem desânimo, mudanças no apetite, dores sem causa aparente, ansiedade, insônia e falta de interesse por atividades que normalmente apreciava. Isso tudo pode ser normal e aparecer como resultado da grande transformação que a chegada do filho gera. Mas se esses sintomas persistirem por várias semanas, vale uma consulta a um profissional.


Educar • junho/2017

Dividindo o quarto

Um spa... para bebês

Antigamente era até bem comum que crianças de sexos diferentes dividissem o quarto quando pequenos. Porém, com o aumento das casas e a diminuição das famílias, ficou mais fácil separar os filhos cada qual em seu canto. Mas, ou pelo espaço apertado em alguns apartamentos, ou pela vinda “surpresa” de um novo irmão ou irmãzinha, muitas famílias hoje estão voltando a colocar os irmãos juntinhos. E aí, como manter cada um no seu quadrado? Especialistas alertam que a maneira mais prática de fazer isso é colocar uma base de móveis neutros, como camas, armários e mesas de cabeceira. E partir para a individualidade de cada um na hora de decorar paredes e distribuir acessórios. Nessa hora valem desde o uso de cores para diferenciar espaços até o uso de quadros no gosto de cada um ou na roupa de cama.

A ideia surgiu na cidade de Perth, na Austrália, e está fazendo o maior sucesso. O Baby Spa Perth, funcionando desde 2016, recebe de recém-nascidos até bebês de 6 meses de idade (sentimos muito pelos maiorzinhos...). Acompanhados de suas mamães ou papais, os bebês podem se deliciar em sessões de hidroterapia e massagem.

Vestindo o bebê para as baixas temperaturas

Para as sessões na água, o spa usa uma boia especial e patenteada, que permite liberdade de movimentos aos pequeninos, mas mantém a segurança. É claro que tudo isso acontece com supervisão próxima e constante. As fundadoras do lugar garantem que as massagens ajudam na aproximação afetuosa entre pais e filhos. A massagem também promoveria uma estimulação benéfica dos sistemas digestivos e circulatório. O resultado: bebês relaxados e felizes, que parecem gostar muito de uma tarde de diversão no spa.

Na hora de vestir o bebê para dormir no tempo frio, a maioria das mães se vale da intuição e dos hábitos familiares. E para enfrentar as temperaturas mais baixas, muitas podem acabar exagerando. Temperaturas muito altas podem perturbar o bom sono e o superaquecimento do bebê pode até trazer alguns perigos. O importante é manter protegido sem esquentar demais. Em primeiro lugar, cheque se a temperatura do quarto está amena e se for o caso, use algum aparelho específico para regular a temperatura. Depois, pense nas camadas de roupa para o bebê, sempre garantindo que ele não fique quente demais. Um lembrete importante: não é aconselhável usar mantas, cobertores ou edredons com os pequeninos. As roupas é que devem dar conta de aquecê-lo. No máximo, podem ser complementadas por um saco de dormir apropriado para a idade.

9


Família

TEMPO EM FAMÍLIA:

CONSTRUINDO PONTES PARA

SEMPRE É comum que os pais dediquem bastante tempo às crianças quando elas estão pequenas. Afinal, elas necessitam dos adultos para praticamente tudo em suas vidas. Mas, à medida que as crianças vão crescendo e se tornando mais autônomas, esse tempo de dedicação pode diminuir, forçado pela falta de tempo e o cansaço. O resultado? Um afastamento que os pais não desejam e que não faz bem às crianças. TEMPO PARA QUÊ? Essa “evolução” no tempo dedicado às crianças pode às vezes parecer natural e corriqueira, mas a falta de tempo junto pode ir criando, aos poucos, uma distância não só triste como potencialmente perigosa para a família. Pois é no contato mais íntimo e autêntico que podemos ouvir e ser ouvidos, perguntar e responder, abraçar e confessar. Sem essa ponte entre pais e filhos, muita coisa pode ir se perdendo no caminho. Longe de nós desconhecer a imensa carga de preocupações e atividade que cerca os pais hoje em dia – trabalho, trânsito, obrigações das mais diversas fora de casa. Isso sem falar nos apelos dos nossos eletrônicos queridos, seja por necessidade profissional, válvula de escape ou

puro vício. Um autor recentemente lembrou que a família atual vive cercada pelo uso excessivo de tecnologia, por menos tempo livre a cada 24 horas e quase sempre menos espaço também. Nesse contexto complicado do nosso cotidiano, como construir e manter pontes bonitas e seguras que unam nossos filhos a nós? Tem que ter intenção. Sabe aquela intenção firme que faz com que a gente anote na agenda que vamos fazer tal coisa e aí levantamos e fazemos? É essa mesma. Com motivação redobrada, pois a família é realmente o que não tem preço! Essa intenção é que vai orientar os pais para a mudança de hábitos, superando o cansaço e contornando as obrigações. Simples? Não. Vai ser preciso investir tempo, criatividade e energia para fazer a ideia dar certo. A ideia é combinar momentos/atividades para fazer e curtir juntos. AGENDA CHEIA – DE MOMENTOS JUNTOS Uma boa dica é ter uma atividade por dia, uma por semana e uma por mês. Perdeu o ânimo só de pensar!? Não precisa ser complicado. Por dia, vale ler um livro, jogar um game, preparar um sanduíche e comer juntos. Dar uma volta no quarteirão ou ir até a padaria. Perguntar sobre o dia de um e de outro no caminho de volta para casa. Ou à mesa do jantar (ótima pedida para colocar o papo em dia). Pode realmente ser qualquer coisa, desde que feito junto e dando aquele espaço para a conversa. Por semana? O dia da pizza é um que agrada a quase todo mundo. Mas pode ser o domingo da bicicleta para a família fitness, o mergulho ou o passeio de sábado à tarde na orla, a ida até um café no centro, uma livraria ou uma igreja. Pode ser um curso ou um projeto – arrumar o jardim, consertar coisas, construir um modelo. Visitar um asilo. Visitar um museu favorito. Ir à casa de parentes, aumentando ainda mais o círculo de apoio. E se os interesses são diferen-


Educar • junho/2017 11

tes? Com jeito é possível descobrir alguma coisa em comum que vai servir de “cola”! Por mês, vale a mesma criatividade – ou não. Repetir programa e estabelecer rituais ajuda muito a criar esses vínculos entre pais e filhos. Mas se a família gosta de surpresas e novidades, a diversão pode ser exatamente preparar essa tal coisa nova todo mês. Importa menos o que se faz (ou o quanto se gasta) do que o fato de se que faz junto, dando tempo ao diálogo, ao abraço, às risadas e ao ombro amigo. Partilhar experiências, criar memórias, fortalecer o afeto.

Fotos: Deise Lennert Fotografia - Doce Encanto Confeitaria

UMA PONTE SEGURA Esse tal tempo de qualidade pode até estar em risco de extinção, mas não é nenhum bicho de sete cabeças. É um tempo de escuta e entrega. É o momento com a criança que permite que os pais escutem, observem, aprendam. E se coloquem verdadeiramente “à disposição”. Orientando, apoiando e entendendo. Explicando e ouvindo explicações. Descobrindo e mostrando. Trocando ideias, sentimentos, angústias e alegrias.

A importância de não perder isso à medida que a criança cresce é que as pontes têm que estar lá para que seu filho ou filha sempre possa chegar até você e você possa alcançá-lo, não importa a situação. Nos últimos tempos, estatísticas e “jogos” de computador mostraram uma face cruel do mundo de nossos adolescentes e jovens. E assustaram muitos de nós com baleias e outros bichos terríveis. Precisamos lembrar que toda família acolhe um “novo” filho ou filha a cada ano, dia, segundo. A realidade dos filhos está sempre se expandindo e aquele bebezinho, tão próximo do peito, vai ficando maior e indo cada vez mais longe. E é isso que os pais querem, afinal: que eles cresçam capazes e possam ir cada vez mais longe. Mas as pontes precisam estar ali para que eles sempre possam chegar mais perto, quando for preciso ou tiverem vontade. Para dar aquele abraço gostoso. Para chorar ou dar risada. E para dividir com os pais o que andam vendo em sua caminhada por um mundo de descobertas. Auxiliadora Mesquita Pedagoga


Educação

Educar • junho/2017 12

Brincar com seu filho

faz com que ele aprenda mais! Há cerca de um ano, o New York Times publicou um artigo de Paul Tough, jornalista e escritor canadense que tem se debruçado sobre temas da Educação, no qual ele apresentava evidências sobre a importância e o impacto do comportamento dos pais na capacidade de aprender das crianças.

• Na vida adulta, alcançaram uma renda 25% maior do que as crianças que não tiveram as visitas de tutores. O que isso tem a ver com Educação na escola? A resposta é simples: crianças que se sentem mais confiantes, mais seguras, conseguem aprender melhor.

Experiências realizadas com grupos de crianças em situação de pobreza, com acompanhamento de especialistas – e ele cita três neste artigo –, comprovam que as crianças que receberam mais atenção e tiveram mais tempo e oportunidades de interagir e brincar com seus pais ou responsáveis apresentaram melhor aprendizado, tanto em conteúdo didático (português, matemática, etc.) como no desenvolvimento das chamadas habilidades socioemocionais.

Mas, então, o que fazer?

• passar mais tempo brincando ativamente com os filhos; • ler livros (podem ser só de imagens); • cantar; • brincar de esconde-esconde. Dessas, a que mais teve impacto foi a atitude de brincar mais com as crianças. É tão simples que nem parece verdade o quanto isso pode melhorar verdadeiramente o aprendizado. As evidências, no entanto, são claras e concretas. Alguns dos resultados apresentados são: • crianças que brincaram mais com seus pais tiveram melhores resultados em testes de Q.I., menor agressividade e maior autocontrole;

Parece absurdo, mas esse artigo já tem um ano, imagine todas as outras evidências que existem há mais tempo, mas ainda não chegaram ao conhecimento das escolas e das famílias, por que a Educação ainda não é uma agenda pública prioritária? Por isso, brinque com seu filho, mas também cobre do poder público apoio para as famílias que precisam. Afinal, é com o desenvolvimento de todas as crianças que faremos um país melhor! Enquanto isso, vale dar uma olhada e se inspirar em algumas iniciativas bacanas que pretendem fazer essa ponte com os pais para ajudar a melhorar o aprendizado dos filhos, como: Território do Brincar (www.territoriodobrincar.com.br) Escola de Pais (www.escoladepais.org.br) 5 Atitudes (www.5atitudes.org.br) do Todos Pela Educação.

www.tpe.org.br

Este artigo foi originalmente publicado em sua coluna no UOL Educação e editado especialmente para a Revista Educar

E é importante reforçar que não é qualquer interação que causa esse impacto positivo. Tem que ser uma interação de qualidade. Por isso, nesses experimentos que Paul relata, houve intervenção de tutores que orientaram os pais e responsáveis sobre como tornar esses momentos juntos melhores ainda. Algumas das dicas foram:

A conclusão de Paul, já no título do seu artigo, é que para ajudar as crianças a se desenvolver, temos que ajudar os pais a fazer a sua parte. E isso tem que ser entendido pelos governos e incorporado nas políticas públicas de Educação Infantil.

*Mestre em Administração Pública pela Harvard Kennedy School, sócia-fundadora e presidente-executiva do Todos Pela Educação (TPE).

Por Priscila Cruz*, fundadora e presidente-executiva do movimento Todos Pela Educação


Quando fazer a primeira avaliação ortodôntica? A Associação Americana de Ortodontia e a Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial (ABOR), recomendam que a primeira avaliação ortodôntica seja realizada antes dos sete anos de idade, quando geralmente está ocorrendo a troca dos dentes de leite pelos permanentes. Porém, algumas más oclusões podem aparecer antes desta idade e quando percebidas pelos pais ou pelo Odontopediatra, esta avaliação deve ser antecipada. Os principais problemas encontrados nesta faixa etária são: falta de espaço para a correto nascimento dos dentes permanentes, dentes tortos ou fora de posição, mordidas cruzadas, profunda ou aberta, perda precoce ou manutenção prolongada dos dentes de leite, respiração bucal, hábitos de sucção (dedo ou chupeta), dificuldade na mastigação e na fala, dentes superiores muito inclinados para frente, dentes inferiores à frente dos superiores (cruzados), presença de desgaste pelo hábito de ranger ou apertar os dentes, desarmonia nos ossos da face. A intervenção precoce proporciona inúmeros benefícios para o correto estabelecimento da oclusão: obtenção de espaço para a correta erupção dos dentes permanentes, correção de mordida cruzada, aberta e/ou profunda, auxilia na remoção de hábitos bucais danosos (como sucção de dedo e chupeta), diminuição do risco de trauma dentário nos dentes anteriores (bater o dente da frente em um acidente pela melhora da inclinação dos mesmos, manutenção ou recuperação de espaço para o nascimento dos dentes permanentes, melhora da aparência e da auto estima, diminuição da necessidade de extrações futuras, simplificar e/ou reduzindo o tempo de tratamento ortodôntico corretivo. O tratamento ortodôntico não é indicado somente para melhorar a estética mas principalmente visa proporcionar saúde. Por este motivo, o acompanhamento da criança por um ortodontista é muito importante para prevenir problemas e garantir o sucesso de um tratamento ortodôntico corretivo no futuro. Drª Eliziana Coelho Senff CRO-2822/SC - Especialista em Odontopediatria e Ortodontia


Capa Capa

Capa

Amor MARCIO GARCIA E JOÃO

TAMANHO FAMÍLIA

Sábado. O céu azul nos agraciava com um abraço tenro, e um sorriso que apontava para a nossa direção parecia nos enviar um convite: “cheguem mais, sintam-se à vontade, desfrutem desse momento e deixem que cada segundo flua da forma mais linda.”

E

Texto: Claudia Prates | Fotos: Ana Telma Fotografia

stávamos na casa de Marcio Garcia. Sentíamo-nos hesitantes, tínhamos um plano em mente mas não sabíamos, com detalhes, de que maneira esse ensaio fotográfico aconteceria. Sabíamos que Marcio nos receberia e que posaria, junto com o filho mais novo, o João, para as lentes da nossa fotógrafa. Mas nem de longe imaginávamos que tudo seria tão aprazível e que sairíamos de lá assim, tão embevecidos. Marcio, além de talentoso e estimado, também é, sem dúvida, um cara doce, íntegro, educado, indiscutivelmente “família”. E considerando sua longa carreira, e o respeito que seus colegas de trabalho têm por ele, podemos afirmar: ele é um grande profissional. Foi em 1994 que Marcio deu início à sua carreira na TV (na MTV) e de lá passou a integrar o time da TV Globo, onde apresentou o programa infantil Gente Inocente. Substituiu Miguel Fallabela no Video Show por dois anos e esteve à frente de O Melhor do Brasil, na Rede Record. Foram inúmeras participações em filmes: Rio Eu Te Amo; O Guarani; Loucas pra Casar; Amor por Acaso; entre outros; e novelas: Tropicaliente; Cara ou Coroa; Anjo Mau; Celebridade; O Astro; Caminho das Índias; Babilônia; e muitas outras… Marcio também dirigiu os filmes Amor Por Acaso; Angie, e dublou A Era do Gelo 1, 2 e 3; Putz! A Coisa tá Feia; Dragon Blade; Lilo e Stitch; 31 Minutos, o Filme; e A Terra Encantada de Gaya. Atualmente, apresenta o programa Tamanho Família, aos domingos, na Globo.


Educar • junho/2017 15


Marcio é um ator/diretor/apresentador reconhecido e extremamente requisitado. Mas temos a certeza de que ele não é somente habilidoso e perspicaz em sua profissão – ser do bem faz parte de sua vida e isso, sejamos sinceros, faz muita diferença. Para ele e para todos à sua volta. Tomemos a sua família como exemplo. Pai de quatro filhos (Pedro, Nina, Felipe e João), ele tem 47 anos e mantém uma rotina saudável em parceria com sua esposa, a nutricionista Andréa Santa Rosa Garcia (39 anos), com quem está casado há 17 anos. Juntos, eles cuidam da educação das crianças, de sua alimentação e se desdobram pra fazer com que a família esteja bem e feliz. Marcio e Andréa entendem que família e filhos são a mais rica, forte e profunda experiência da caminhada humana.

Quando está de folga, Marcio não pensa duas vezes: passa a maior parte do tempo com a mulher e os filhos, seja curtindo o amplo jardim da casa onde moram, no bairro do Joá (Rio de Janeiro), em alguma aventura na cidade ou durante uma viagem. Vez ou outra toda a “trupe” se reúne no quintal de casa e faz uma campanha publicitária. Marcio garante que é sempre muito divertido juntar os seis pra gravar: “as crianças curtem cada momento, e o que mais gosto é poder transmitir a energia da nossa família,” ele comenta. A ótima fase profissional faz Marcio celebrar: “o Tamanho Família é um sucesso. Apesar de eu ter participado do processo criativo e ter achado, desde o início, que daria certo, o retorno superou minhas expectativas. O programa é puro, verdadeiro, e pra mim é gratificante ter a oportunidade de resgatar a importância da família.” Concordamos com ele, e achamos mesmo que a família é o nosso bem mais precioso. Avós, pais, filhos, tios, sobrinhos, primos… cada qual com o seu valor. Nos momentos alegres e tristes. Nas brigas e nas celebrações. As famílias existem por algum motivo. Os filhos chegam à nossa vida e trazem amor incondicional. Eles dependem dos nossos cuidados, da nossa atenção. E retribuem, sem perceber, com gestos que enternecem. Os anos passam voando e eles crescem, escolhem seus próprios rumos, seus parceiros e suas profissões. E o tempo se encarrega da formação de novas famílias. Marcio e Andréa parecem entender o sentido de tudo e trilham esse caminho – o de um futuro bonito, acolhedor, repleto de carinho e amor. Os dois sabem que o melhor da vida é baseado nos bons pais, nos filhos, na boa formação, enfim, em tudo que de fato se mostra real, importante, fundamental.

CONFIRA, A SEGUIR, UM BATE-PAPO EXCLUSIVO E DIVERTIDO COM MARCIO GARCIA Como você, pai de quatro crianças, consegue conciliar o trabalho e a rotina familiar? Com organização. Pedro, Nina e Felipe têm uma rotina parecida: eles sempre tomam café juntos, depois vão pra aula. O João fica mais comigo durante o dia. Na maioria das vezes, trabalho na produtora, que fica no quintal da minha casa. Consigo almoçar com ele e, por volta das 19h30, jantar com toda a família, todos os dias.

Fotos: Reprodução Instagram @oficialmarciogarcia

Capa


Educar • junho/2017 17

Imagine você podendo ver o futuro de seus filhos – se isso acontecesse, de que forma você usaria o seu poder? Costumo dizer que, quando a gente vira pai, se torna coadjuvante da própria vida. Então a gente está sempre fazendo tudo em função dos filhos. Acho que poder prever o futuro não deve ser algo bom, melhor é deixar o tempo correr, e dar o melhor de si como pai, sabendo que ninguém é perfeito, mas sempre se esforçando. Essa troca entre pai e filhos é o que vai garantir um futuro bacana pra eles. Se houvesse uma maneira de viajar no tempo – para onde você iria? Gosto de histórias relacionadas ao passado, mas tenho uma fixação por coisas do futuro, tecnologia, por exemplo… e iria também pra saber até que ponto o planeta vai resistir. Mas escolheria dar essa volta no futuro daqui uns 50 anos (risos). Poderia compartilhar com a Educar alguma “tirada” de suas crianças? O rei das tiradas, nesse momento, é o João. Ele aprende e imita tudo, quer fazer tudo sozinho: pega a cadeira, sobe, escova os dentes, quer passar o fio dental. Pouco tempo atrás, ele quis trocar a fralda sozinho, e tava cheia de cocô – resultado: passou cocô na mão, na cabeça (risos), abriu o armário, se trocou (mas sujou tudo, até a parede, foi uma loucura). O que não falta é situação engraçada com as crianças. Um dia de aventura com as crianças é... numa casa incrível aqui pertinho, no Joá mesmo. Há um circuito de arvorismo lá, a gente faz tirolesa e outras atividades, é sempre uma grande aventura.

Consegue citar cinco momentos marcantes em sua vida? O primeiro e o mais importante: o nascimento dos meus filhos (são quatro, então já seriam quatro momentos, mas vamos deixar como sendo um). Meu casamento foi outro grande momento, e muito marcante – foi na minha casa, pra pouca gente, uma festa mágica. Outro acontecimento muito legal foi ter dirigido filmes nos EUA. A oportunidade de ter dirigido Andy Garcia, Juliette Lewis, grandes atores, enfim... foi muito especial pra mim. Entrar na Rede Globo foi, também, fantástico. E tem também o Tamanho Família... apostei muito nesse programa. É um sucesso de público, de crítica. Recebo muitas mensagens de agradecimento e reconhecimento e é muito bacana.


Desenvolvimento

Educar • junho/2017 20

Segurança X autonomia A chegada de uma criança requer muitas mudanças e ajustes na família. Horários de sono e de alimentação são modificados, novos utensílios vão chegando e se instalam como objetos de decoração da casa. Tudo para receber o novo ser que precisa de atenção e cuidados especiais para se adaptar ao mundo que ainda não conhece.

Pensar na segurança e bem estar da criança é fator primordial para o seu desenvolvimento. Por isso, as famílias investem e transformam a casa em pequenas fortalezas. Que os pais precisam pensar na segurança das crianças e precaver acidentes é fundamental. No entanto, é importante ressaltar que as crianças também precisam de espaço para exercitar e conhecer seu corpo e o ambiente que as cerca. Os pequenos precisam cair muitas vezes para aprender a se equilibrar e a se proteger, por exemplo. Parece algo óbvio, mas eles não nascem sabendo como segurar a cabeça e usar as mãos, braços ou pernas para se proteger. É só observar um bebê bem pequeno, nas primeiras vezes que tomba para os lados, quando está sentado, ele cai exatamente na mesma posição. Depois de alguma prática, começa a adquirir mais força para segurar sua cabeça e a usar seu corpo como um escudo para se defender. Além disso, passa a não se assustar tanto com a queda. Mas isso requer treino. Se ele nunca passar por esta situação, não vai aprender. As crianças são curiosas, inexperientes e desconhecem os perigos que a cercam, mas precisam aprender a viver em seu mundo para sua própria segurança. Deixar que os pequenos vivam em um ambiente seguro, mas que não seja totalmente controlado é primordial para que cresçam seguros de que são capazes de se defender, de encarar a vida e de enfrentar as situações de risco que o mundo oferece. Educar com autonomia pressupõe cuidar e prevenir riscos nos quais a criança não é capaz de se defender, mas também oportunizar a ela condições reais para que possa aprender e se desenvolver confiando em si. É importante que ela perceba que a família sempre estará atrás dela dando o suporte e o encorajamento que precisa, mas não a sua frente, combatendo todos os perigos, mesmo porque isso é impossível. Esta atitude dá a oportunidade às crianças de, aos poucos, irem se acostumando a lidar com pequenos perigos, o que irá prepará-las para enfrentar riscos maiores à medida que forem crescendo. Além do que, vão compreendendo que as soluções que criam para seus problemas ou para suas dificuldades é sua responsabilidade, o que as encoraja e desenvolve sua autoestima. Aprender é um ato individual, por isso cuidar e proteger também requer deixar as crianças viverem situações nas quais não têm controle, mas têm condições físicas, mentais e emocionais para enfrentá-las. Nestas horas, o desafio maior é do adulto: conhecer e entender a criança e saber reconhecer quando é possível deixá-la por si só, oferecendo somente ajuda e quando precisará interceder e fazer por ela.

Fernanda Mello de Moura Pedagoga


Cabelo Depilação Sobrancelhas Estética Terapias Unhas Maquiagem

O Soul’s Beauty tem tudo o que eu esperava de um espaço de beleza na capital: ótimos profissionais, ambiente perfeito e localização privilegiada. Quando estou no espaço me sinto acolhida e mimada por uma equipe que preza qualidade e bom atendimento.

Liseane Crippa jornalista

B

E

A

U

T

Y

Ser bela... ou estar bela? Qual a sua definição de beleza?

A BELEZA ESTA NA ALMA O Soul’’s Beauty propicia uma experiência sensorial incrível! O ambiente, o cheiro, a iluminação, o verde, a massagem nas cadeiras do lavatório...tudo parece ter sido pensado para trazer bem-estar e alimentar a alma! E, claro, os tratamentos e os profissionais são os melhores! Amo a escova lisa com movimento da Lu, que deixa os cabelos leves, sedosos e brilhantes, além do maravilhoso tratamento K3!

Andrea Gusmão - diretora de conteúdo e novos negócios de Jurerê Internacional

Soul’s Beauty Travessa Harmônia 1771, esquina com rua Bocaiúva, Centro - Florianópolis - SC

B

E

A

U

T

Y

48 3207-9409 | 3207-9439 | 99162-9800 (whatsapp) contato@soulsbeauty.com.br Seg à Sex das 09h às 21h e Sáb das 09h às 19h

Vem pro Soul’s!

souls.beauty


Faça você mesmo

Educar • junho/2017 22

FESTAS CRIATIVAS

E MOMENTOS DIVERTIDOS PARA TODAS AS IDADES Em tempos em que a economia do país se mostra tão incerta, festejar deixou de ser um momento só de alegria.

uma oficina bem divertida durante a festa ou dar de lembrancinha para os amigos.

A decisão de realizar ou não uma festa envolve investimentos financeiros, que tem como objetivo realizar algo que tenha realmente um valor sentimental para a criança. De um bolinho feito com muito amor pela família à realização de uma linda e tão desejada festa para todos os amigos - o importante é saber dosar e encontrar a melhor forma de transformar este momento especial em uma lembrança feliz e prazerosa para todos.

Os toppers para colorir também podem fazer parte da decoração da mesa do “parabéns” em casa ou até na escolinha. Imagina que incrível todos os amigos decorando o seu cupcake.

Aproveitar a comemoração e transformá-la em um momento criativo é fazer com que as crianças participem de cada etapa de construção e produção da festa, levando-se em conta que as opções de atividades precisam ser práticas e fáceis, pra que a meninada consiga executá-las. Depois de muito pesquisar e observar meus próprios meninos participando e curtindo me ajudar nas preparações, decidi unir forças com a Karine, da Master Paper Festa Criativa, e juntas lançamos a COLEÇÃO FESTAS CRIATIVAS, que visa criar momentos criativos, estimulando a participação das crianças. Dentre os produtos já lançados, estão as bandeirinhas para colorir com os ecogizes, que estimula a criança a trabalhar na escolha e combinação de cores e formas, e que podem ser aproveitados para decorar um cantinho especial da festa, para compor um cenário, e ser usado como base para

Milena Luisa, mãe de Artur (9), Mateus (6) e Pedro (4). Sonhadora e idealizadora do Sementinha de Gente

Os balões são uma diversão só. Com adesivos coloridos, a criançada pode decorar seu balão de um jeito único e depois decorar sua festa de um jeitinho só seu. E seguindo as tendências das festas “gringas”, os banners de letras são os campeões de preferência, para quem curte escrever lindas palavras para compor desde a decoração do quarto dos pequenos, até as fotos criativas que podem ser enviadas para a família toda para comemorar cada nova fase da vida dos pequenos. Amei pensar e desenvolver cada produto desta coleção e é uma alegria poder compartilhar com vocês, que tanto curtem festejar, de forma criativa, a vida dos seus pequenos. Se você quiser saber mais detalhes desta Coleção, pode acessar www. sementinhadegente.com.br, que lá conto um pouco mais sobre esse projeto cheio de amor. Beijos e até a próxima edição.


“Venha fazer parte da Vitrine” A foto do seu filho pode estampar a vitrine da Turma da Cuca

Obs: meninos e meninas com idade a partir dos 03 anos e até 14 anos. - Fotos: Jackson Paul

Ligue agora para informações: (47)️ 3433 9508 e veja como participar. Somente mês de junho - vagas limitadas!

Rua Princesa Izabel, 365, Centro - Joinville / SC (47) 3433.9508

turmadacuca@turmadacuca.com.br Localização central

Estacionamento gratuito em frente à loja

TurmadaCucaOficial


Interação entre pais e filhos

Educar • junho/2017 25

A mascotinha da Revista Educar

Tema desta edição:

Medo – quem nunca? Conteúdo Auxiliadora Mesquita | Arte Cláudia Prates

Pois ele faz parte do nosso sistema de defesa mais antigo, registrado no cérebro de nossos ancestrais e presente até hoje como parte de nosso kit de sobrevivência. É assim que ele pode nos guiar por situações complicadas ou perigosas e nos fazer pensar e agir com o que temos à nossa volta. Sem ele a gente seguiria na contramão tranquilamente e dormiria com as portas abertas e a luz da sala acesa. O medo existe para todos. Mas cresce em poder quanto mais nos sentimos ameaçados por uma situação. Imagine então quando se é bem pequenino, sem nenhuma experiência e com conhecimento limitado das coisas que nos cercam? Nada mais lógico do que sentir bastante medo na infância. Bebês novinhos sentem medo de barulhos fortes e, a partir dos 6 meses, costumam “estranhar” pessoas diferentes. Com 1 ano sentem muito medo de que os pais desapareçam e por isso não gostam nem um pouco de ficar longe. Chegando aos 2, a realidade se mostra grandiosa: trovões, máquinas e objetos grandes podem causar temor. E dos 3 aos 5, com a imaginação à toda, máscaras e fantasias e a terrível escuridão causam um medo daqueles. Com 6 ou 7 as coisas melhoram, mas aí tem as notícias na televisão, não é mesmo? Na verdade, nunca ficamos livres dos medos. E nem seria bom que ficássemos. Mas podemos aprender a usá-lo a nosso favor. E espantar o medo que nos atrapalha para bem longe.

OPÇÃO DE


Interação entre pais e filhos

em: “Que medo!” PIPOCA E PEDRO SEMPRE PASSAVAM EM FRENTE A UM PORTÃO GRANDÃO QUANDO IAM AO PARQUE. PIPOCA GOSTAVA DE OLHAR O GRAMADO COMPRIDO QUE FICAVA NA FRENTE DAQUELA CASA GRANDE QUE TINHA UMA PORTA ENORME.

MAS PIPOCA SE LEMBROU QUE PEDRO TINHA FALADO QUE AS BRUXAS SÓ EXISTEM NOS LIVROS. E ELA QUERIA MUITO CORRER NA GRAMA! BEM RÁPIDA, ELA PUXOU A GUIA DA MÃO DO AMIGO E PULOU O MURO DA CASA. QUE PERIGO, PEDRO FICOU COM MUITO MEDO!

ALI, NÃO PODE, PIPOCA! É A CASA DA BRUXA.

PIPOCA, VOLTE AQUI, É PERIGOSO!

NESSE INSTANTE, UM CACHORRÃO COM CARA DE BRAVO APARECEU E ROSNOU PARA PIPOCA.

E AGORA? SOCORRO!!!

ENTÃO, A PORTA ENORME SE ABRIU E UMA VELHINHA GRANDONA SAIU DE LÁ DE DENTRO. ELA FOI ATÉ O CACHORRÃO E FALOU COM CARINHO: “REX, FOFINHO: QUIETO, SENTA.” E O REX OBEDECEU. “UFA”, PENSOU PIPOCA, “O REX NÃO VAI ME MORDER”.

UFA, E ELA NEM É UMA BRUXA! MAS NÃO FAÇA MAIS ISSO, PIPOCA. NUNCA MAIS!”


Educar • junho/2017 27

Medo – quem nunca? O medo é uma coisa que todo mundo sente. Ele aparece quando precisamos nos proteger de coisas ruins. Às vezes, precisamos nos proteger de coisas ruins como: cair da escada – por isso temos que ter medo de subir e descer correndo! Outras vezes, ficamos com medo de coisas que nem sabemos o que é, mas pensamos que podem ser ruins – ir para uma escola nova, por exemplo. Muitas vezes sentimos medo de coisas que nem conseguimos explicar direito: ficar no escuro, dormir sozinho, ouvir um trovão. Monstros na televisão, nos jogos ou nos livros também podem deixar a gente com medo, assim como bruxas e fantasmas. Às vezes, também ficamos com medo de machucar ou ficar perdido. Podemos ter medo de muitas coisas e nosso medo é normal – todo mundo sente medo. Mas não é bom ficar com tanto medo a ponto de não querermos fazer as coisas que gostamos de fazer. Por isso é sempre importante contar para a mamãe e o papai os medos que estamos sentindo. Eles vão nos ouvir e

abraçar, pois eles sabem que todo mundo sente medo. Conversando com o papai e a mamãe, você pode aproveitar para respirar bem devagar e fundo, subindo e descendo sua barriguinha. Isso ajuda a mandar o medo embora. E na conversa, talvez você descubra alguma coisa que te ajude a não ter mais medo. Ou pelo menos, diminuir o medo um pouquinho. Que tal?

Achei pra você “Quem tem medo de...” de Ruth Rocha, Editora Salamandra. Nessa série de livros, os leitores vão encontrar um medo para chamar de seu. E também uma história bem divertida mostrando como esse medo pode ser superado. Com ilustrações leves e delicadas de Mariana Massarani, o livro é indicado para crianças de 5 a 8 anos e tem livros para medo de monstro, do novo, de cachorro, de ridículo e até de dizer não!

“Quem tem medo de...” , de Fanny Jolly e Noel Rochut. Editora Scipione. Outra ótima coleção sobre os medos, na qual os leitores têm outras opções de medo para dar a início a uma boa conversa com papai e mamãe. Escrito sempre de modo divertido, aqui também tem medo de monstro, mas também do mar, da tempestade, do famoso escuro e até de lobo.


Folclore

Brincadeiras de Boi:

BOI DE MAMÃO Dentre as manifestações folclóricas mais praticadas pelo florianopolitano, destacam-se as chamadas Brincadeiras de Boi, que demonstram o caráter eminentemente rural do açoriano aqui aportado, que, ao contrário do que se poderia imaginar, liga-se sob este aspecto mais à terra do que ao mar.

Boi de Mamão A dança do Boi de Mamão é a brincadeira mais cultivada e, por isso mesmo, a mais apreciada dança folclórica da região. Sendo uma das tradições folclóricas mais antigas de Santa Catarina, principalmente nas regiões litorâneas, recebendo maior destaque entre o Natal e o Carnaval. Inicialmente, o Boi-de-Mamão era denominado de O Folguedo do Boi Falso ou Boi de Pano da Ilha de Santa Catarina e, somente na década de 1930, recebe o nome atual. Isso porque as crianças, na falta do crânio original, usaram um mamão para fazer a cabeça do boi. Mas ainda há algumas divergências no que diz respeito à origem do nome. Diferentemente das outras brincadeiras que foram trazidas à Ilha de Santa Catarina pelos açorianos, o Boi de Mamão é uma tradição comum a outros estados brasileiros, apresenta diversas variações, com tipos diferentes de apresentação, mas semelhantes na oralidade de sua história. Muitas semelhanças são vistas entre o Boi-de-Mamão e o Boi-Bumbá, ou o Bumba Meu Boi. Todavia, para conhecer a verdadeira origem da tradição, é preciso recorrer à Europa, em uma região chamada Galícia, que, ao sul, limita-se com Portugal. Galícia é uma comunidade autônoma espa-

nhola, onde foram registradas as primeiras referências do costume. Apresentada em forma de pantomima – uma espécie de teatro gestual, com poucos diálogos no decorrer do ato -, a peça retrata, em tom cômico, uma corrida de touros em arenas, segundo ritos hibéricos, adaptado às práticas juvenis. A história mostra o desespero de Mateus, um vaqueiro simples do interior da Ilha, que, ao ver seu boi de estimação morto, busca um médico e um curandeiro para ressuscitá-lo. Ao fim, o boi volta à vida e todos comemoram com cantorias e danças. Durante o espetáculo, várias personagens aparecem, dentre elas: Bernúnça: Um “dragão do mal” com uma boca gigante que corre em direção ao público na tentativa de engoli-lo. De acordo com a tradição, Bernúnça comeria as crianças desobedientes ou não-batizadas e a criança passaria, então, a fazer parte de seu corpo. Sua origem deve-se à Coca, um monstro que desfilava em festas católicas na região da Galícia, atual cidade de Allaris. A cabra: Na Espanha, quando o boi nega o combate, é gíria comum entre os profissionais toureiros chamá-lo de cabra. Na encenação do Boi-de-Mamão, a cabra entra logo após o boi e representa o touro que não quer lutar. E é nesse momento que a cantoria grita “É cabra, é cabra!”.

Texto originalmente publicado no site: www.guiafloripa.com.br, lá encontramos também a programação das apresentações.

Por: GuiaFloripa.com.br | Fotos: Alaor Neto e DM Fotografia


Educar • junho/2017 29

Apresentação

Maricota: Uma mulher muita alta que rodopia e balança os braços, atingindo intencionalmente o público.

Cada bicho tem melodia e ritmo diferentes dos demais, e, consequentemente, dança e coreografia diversas. Os personagens são confeccionados com pano, esponja, papel maché, arame, madeira e materiais diversos. O grupo composto de elementos que formam a cantoria é liderado pelo chamador e acompanhado geralmente por uma sanfona e percussão. Embora isso seja raro, o acompanhamento musical é também realizado por um instrumento característico denominado “orocongo” – feito de um coco da Bahia, seccionado e revestido com couro crú, e uma corda de viola, da qual o som é extraído com um arco de madeira, no qual são fixados fios de crina de cavalo – uma espécie de rabeca ou violino. De acordo com a região em que a peça é apresentada, outras personagens variam, sendo as mais comuns: a Viúva, o Macaco Tião, o Cavalinho, o Sapo Cururu, os outros bois, os corvos, o urso, os palhaços e a jaruva.

Fontes: - www.guiafloripa.com.br - Secretaria Municipal de Turismo – Setur; - Livro Festas e Tradições Populares de Itajaí escrito por Edison e Márcia dÁvila, publicado pela Fundação Genésio Miranda Lins, 2ª edição, Itajaí, 2001; - Livro Boi-de-Mamão, Grupo Folclórico Infanto-Juvenil do Porto da Lagoa, autora Graça Carneiro, Editora Papa-livro, Florianópolis, Santa Catarina, 2001.

Cerca de trinta anos atrás, o folguedo era apresentado nas ruas da cidade, no período de junho a agosto. Hoje as apresentações se restringem a eventos e datas comemorativos, mas continuam tocando o coração de todos, principalmente o das crianças. Além dos integrantes do grupo que vestem fantasias e dão vida a diversos personagens, a cantoria é acompanhada por 3 músicos com pandeiro, violão, gaita, incluindo um cantor que narra a estória. Abaixo temos 2 cantorias: A ENTRADA DO CAVALINHO O meu cavalinho Ele já chegou E o dono da casa Já cumprimentou refrão O meu cavalinho Do pêlo vermelho Quem monta nele É um cavaleiro refrão O meu cavalinho Cavalo bondoso Oi, quem monta nele É moço bondoso refrão O meu cavalinho Cavalo ligeiro Vai laçar o boi Dentro do terreiro refrão O meu cavalinho Está chegando a hora Bota o boi no laço Não tenha demora refrão O meu cavalinho Não tenha demora Bota o boi no laço Sai de porta afora

LÁ VEM A BERNUNÇA Bernunça minha bernunça Bernunça do coração Bernunça só dança bem Quando entra no salão olê, olê, olê, olê, olá arreda do caminho que a bernunça quer passar refrão tava deitado na sombra quando ouvi falar em guerra quando acaba era a bernunça que vinha descendo a serra refrão a bernunça é um bicho brabo já engoliu mané joão come pão, come bolacha come tudo que lhe dão refrão oh, senhor dono da casa venha na porta da frente venha ver a brincadeira do bicho que engole gente refrão bernunça que dança bem então preste atenção dá uma olhada em tua volta e engole essa multidão refrão oh, senhor dono da casa venha na porta dos fundos venha ver a brincadeira do bicho que engole o mundo

Para ver a lista de cantoria completa acesse: Acesse: www.revistaeducar.com.br


Eventos

Dicas

Educar • junho/2017 30

para curtir em família

Ilustração: Rodrigo Kurtz

Meu Malvado Favorito 3 O ex-ator mirim e astro de TV, Balthazar Bratt, foi um típico malvado bem-sucedido nos anos 80 e agora está de volta à ativa. Ele vai aterrorizar a vida de Gru, Agnes, Margo, Edith, Dr. Nefario e os atrapalhados Minions. Em meio a tudo isso, Gru também vai encontrar o seu irmão gêmeo, Dru. Estreia nos cinemas: dia 29/06

A Pequena Sereia em Florianópolis/SC Na história, a sereia Ariel (Tainá Fabrin) se apaixona por um elegante príncipe chamado Erick (Johny Fabricio). Por ser impossível o amor dos seres do mar com os humanos da superfície, Ariel desobedece seu pai, o Poderoso Rei Tritão (Willian Farias), e recorre à Úrsula (Jessica Zeferino), que irá transformá-la em humana, e assim com a ajuda dos seus amigos Sebastião (Wallace Almeida), Sabidão (Gabi Dutra) e Linguado (Bernardo Reis), poderá conquistar seu amado. Uma inesquecível aventura numa releitura moderna, com muitas músicas, efeitos visuais que prometem encantar adultos e crianças. Dias: 18/06 e 25/06 (domingo) às 16h no Teatro Pedro Ivo, ingressos pelo site: www.blueticket.com.br

Arraiá do Nosso Mundo Acontece no dia 24/05, Sábado das 15h às 19h a festa junina do Nosso Mundo. Recheada de brincadeiras, comidinhas típicas, barracas de prendas, fogueira e como atração principal às 16h30 a apresentação do Boi de Mamão, com o Grupo Auvanta Meu Boi. Ingressos: R$ 15,00 (adulto e infantil) - Ingressos antecipados (infantil) ganham uma ficha para pescaria. Tels: (48) 3209-6700 ou 9 9694-4000 e-mail: contato@pcnossomundo.com.br Local: Pensando e Construindo Nosso Mundo (Rua Papa João XXIII,121- Coqueiros)


Galeria Nossa Cara

Educar • junho/2017

Você também!

Quer ver seu filho nas páginas da Educar? É simples, basta usar a hashtag #revistaeducar nas redes sociais. Ou envie a foto dele para: nossacara@revistaeducar.com.br Na mensagem, escreva o nome completo e idade da criança + cidade e nomes completos dos pais.

Bernardo

Enzo

Alice

Gustavo

AF Anúncio Rodapé Revista 210x95mm.pdf

RafaAF

C

M C

Y M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

CM

MY

CY

CMY

K

Beatriz

Lara

Anúncio Rodapé Revista 210x95mm.pdf

1

1

12/05/17

12/05/17

14:08

Isabela

14:08

Lucia, So fia e

Isabela

Rafaella

VOCE TAMBEM QUER VOCE TAMBEM QUER SER UM HEROI? SER UM HEROI? CADASTRE-SE COMO CADASTRE-SE DOADOR DECOMO MEDULA ÓSSEA. DOADOR DE MEDULA ÓSSEA. Mais informações: Mais informações: www.aparsc.org.br www.hemosc.org.br www.aparsc.org.br www.hemosc.org.br

Apoio: Apoio: Associação dos Pacientes Renais de Santa Catarina Associação dos Pacientes Renais de Santa Catarina

32


Os momentos mais especiais têm algo em comum: eles não se repetem. Isso inspirou o Clube do Confete a transformar tais momentos em lembranças apaixonantes, porque o coração é o lar de tudo que dura para sempre, e nele habita o inesquecível. O Clube do Confete é mais do que um espaço premium para festas. Somos um grupo de pessoas genuinamente apaixonadas pelo que fazemos. Cuidamos de cada detalhe com perfeccionismo e atenção, ao cliente e seus convidados. Uma grande festa é feita de pessoas felizes, e felicidade é a nossa especialidade.

* Promoção válida até julho/2017 não cumulativa com outras promoções

• Festas Infantis • Festas de 15 anos • Festas empresariais.

Agora, com novas atrações na melhor casa de festas da cidade!

PROMOÇÃO

FESTA ALMOÇO FESTA NO FIM DE SEMANA • COM VALOR DE DIA DE SEMANA •

l e e v n í r c o e T squ

e n I

SC 401, Km 7 - 7135 - Santo Antônio de Lisboa - Florianópolis/SC

(48) 3238-4661 | (48) 8865-3522

Horário de Atendimento: 2ª a 6ª das 9h às 12:30 e das 13:30 as 18:00 Sábados das 9h às 13h mediante agendamento prévio.

www.clubedoconfete.com.br


Maternidade Real

Fotos: CarolCabral Fotografia

34

CARTA PARA A

minha filha...

Por Alana Trauczynski

Querida filha... Você é um milagre! Não deixe que nunca nada e nem ninguém te faça esquecer isso. E se você É um milagre, você pode operar milagres. Seu poder é infinito, você é obra divina e nasceu para manifestar essa grandeza! Você nasceu para manifestar GRANDEZA, viu? Nunca se acomode com nada que não te faça sentir realmente plena. Não deixe de fazer absolutamente nada por medo. Seja você, sempre. Vibre na sua própria frequência, crie sua própria batida… Não perca seu tempo querendo tocar a sinfonia dos outros. Sua melodia própria será sempre a mais bela. Mesmo que um dia eu te diga que sei o que é melhor pra você, siga o seu instinto, faça o que faz seu coração vibrar, apesar de todas as consequências. Pode até me lembrar que fui eu quem disse isso (eu e o Osho!). Prometo engolir a seco. Não deixe que ninguém oprima o ser perfeito que já és. Pelo contrário, venha para mostrar ao mundo a beleza de ser perfeita, forte, capaz, verdadeiramente rica (a riqueza é interna) e livre. Não tenha medo de demonstrar isso. Bancar pequenez não serve ao mundo. Não tenha medo de nada… as pessoas só parecem profissionais, sérias, sábias e importantes… mas na verdade ninguém será tão mais inteligente que você. É tudo fachada! Tá todo mundo aqui no mundo tentando entender alguma coisa, mas na real ninguém sabe bem de nada. Quem sabe você possa acrescentar alguma coisa… faça deste o teu propósito! Venha para agregar, compartilhe sua sabedoria e sua experiência sempre. Não leve nada tão a sério. Veja a vida com leveza,

seja flexível e mude de opinião sempre que perceber que existem argumentos mais inteligentes que os seus. Isso vai te levar muito mais longe do que sendo cabeça-dura! Sua vida será um reflexo dos seus pensamentos, então opte desde já por pensar as melhores coisas. Que o seu pequeno cérebro se acostume desde cedo a criar novas sinapses, mais úteis para ampliar o seu campo de visão e a forma de ler a vida. Pode ser que seja difícil conviver com a família às vezes, mas tenho certeza que vamos nos divertir muito. Gratidão por ter me escolhido para ser sua mãe! Você só pode ser louca para fazer isso, então certamente nos daremos muito bem… Você nasceu para brilhar, aliás, já nasceu brilhando. Que a gente saiba simplesmente não ofuscar a sua luz e te proporcionar o melhor ambiente para manifestar tudo o que tem de melhor e cumprir com sua missão nessa vida. Você verá que, em dado momento, quem vai nos ensinar é você. Tenha paciência. Você é a nossa versão mais evoluída. Continue crescendo que a gente vai pedalando atrás! Você pode criar a vida que deseja para si. Comece desde já a experimentar com isso! Não vejo a hora de participar das suas criações. Eu te amo e você já é a maior revolução da minha existência, o meu maior recálculo de rota… Alana Trauczynski

Conspiradora de um novo paradigma, criadora do Programa Recalculando a Rota e autora do livro Recalculando a Rota


Profile for Revista Educar

Educar 113 - Junho 2017  

Marcio Garcia e João: "Amor tamanho família" Tempo em família, Novidades e muito mais...

Educar 113 - Junho 2017  

Marcio Garcia e João: "Amor tamanho família" Tempo em família, Novidades e muito mais...

Advertisement