Page 1

Edição 112 Ano 9 - Maio 2017 Foto: Eu Que Ti Fotografia Distribuição gratuita e direcionada


Alunos da Maple Bear Florianópolis realizam 3ª Exposição de Artes A Maple Bear Canadian School Florianópolis - escola canadense bilíngue - promoveu no dia 7 de abril sua 3ª Exposição de Artes. Participaram do evento alunos do Nursery, Junior Kindergarten (JK) e Intermediate Kindergarten (IK). Pais de alunos e convidados tiveram a oportunidade de conhecer as obras criadas pelas crianças. As atividades foram trabalhadas em sala de aula durante um mês. Os alunos criaram produções inspiradas em três obras de autores consagrados mundialmente. As crianças conheceram três obras do artista que estava sendo estudado e, a partir delas, fizeram três trabalhos, com diferentes técnicas. Uma das obras foi pintura em uma tela. O Nursery se inspirou na obra Dale Chihuly. Nascido nos Estados Unidos em 1941, é um artista reconhecido mundialmente por suas esculturas em vidro. Foi apresentado ao trabalho com vidro durante seus estudos na University of Washington, onde se formou em 1965. Possui obras em mais de 200 museus do mundo todo e já realizou mais de 100 instalações públicas, nos cinco continentes. O objetivo do projeto foi trabalhar a criatividade, motricidade e imaginação das crianças por meio de atividades lúdicas realizadas a partir da releitura das obras vibrantes e abstratas de Dale Chihuly. Sua obra foi escolhida como fonte inspiradora porque Dale utiliza da mesma pureza e “ingenuidade” da criança, com movimentos soltos e sem se conter no pensamento, mas focando na liberdade de expressão. O JK fez suas obras inspiradas em Henri Émile Benoit Matisse (18691954). Foi um dos pintores mais importantes do século XX. Nascido em Le Cateau-Cambrésis, na França, Matisse foi desenhista, gravurista, ilustrador e escultor; mas, sobretudo, é conhecido como pintor e representante da arte moderna. Sempre na busca da máxima expressão das cores, Matisse foi um dos principais expoentes do movimento artístico Fauvismo (derivado de fauve - animal selvagem), em que as formas são simplificadas e as cores utilizadas puras, com intensidade e de altos contrastes. Matisse também é reconhecido por seus recortes de papel coloridos, feitos com uma técnica que ele chamou ‘desenho com tesouras’. O objetivo deste projeto artístico foi apresentar às crianças a Henri Matisse, suas principais obras e técnicas. Os trabalhos desenvolvidos pelas crianças se concentraram na técnica de Matisse ‘desenho com tesouras’, que permitiu

às crianças não só praticar suas habilidades motoras finas, mas também a criação de recortes de papel coloridos em colagens. Os recortes de papel foram relacionados às unidades de linhas e formas estudadas atualmente em sala de aula. O último trabalho concentrou-se nas cores e estilo do fauvismo, auge da carreira de Matisse, pelo fato de a cor ser uma força emocional em grande conexão com crianças pré-escolares. Assim como os fauves eram pintados com cores vibrantes e sem correspondência com o real, as crianças não se prendem a pintar as coisas da maneira que o mundo acha que deveriam, e sim da maneira que sentem que algo deve ser pintado. O IK se inspirou na obra de Salvador Dalí. O espanhol nasceu na cidade de Figueres, em 1904. Dalí adorava desenhar e jogar futebol. Às vezes, envolvia-se em confusões por estar sempre sonhando acordado na escola. Tinha uma irmã chamada Ana Maria, que frequentemente participava das suas obras de arte como modelo. O principal objetivo do projeto foi apresentar a turma ao surrealismo e à diversidade artística da nossa sociedade. Apesar de a maioria do trabalho deste artista ser na forma de pinturas, ele também realizou esculturas, desenhou jóias, ilustrou diversos livros e criou peças de teatro. Os alunos tiveram a oportunidade de observar, analisar, vivenciar e testar alguns desses estilos de arte. A turma testou diferentes técnicas na execução do projeto. Foram utilizados pincéis, esponjas e palitos para colorir. Ainda, realizaram recortes, trabalhamos com texturas e materiais diversos, tais como papéis e fios de lã. Na confecção do famoso relógio de Salvador Dalí, foram testados materiais e realizados experimentos com cola e farinha, para atingir a textura perfeita para a obra de arte, o que foi muito enriquecedor e divertido.


Editorial

Olá! Cada criança merece uma família devotada e amorosa. Toda mãe biológica merece ser tratada com respeito, compaixão e amor. E toda família adotiva merece ser ajudada por meio de educação, apoio e encorajamento. Os corações bondosos representam a vida de uma criança sendo tecida em uma nova família por meio da adoção. Por tudo que esse tema representa e por nos oferecer tanta emoção, apresentamos a vocês, queridos leitores(as), uma das edições mais lindas e tocantes que já publicamos. Acreditamos que gerar um ser no ventre é algo extraordinário… o que dizer, então, das pessoas que adotam, que escolhem e são escolhidos para serem pais?

Nosso sentimento, neste momento? Comoção. Por termos tido a oportunidade de contar um pouco sobre essas atitudes tão singulares, que têm tanto a contribuir para o direito que toda criança possui, de viver em um lar, recebendo apreço, carinho e respeito. Uma ação para os próximos minutos, considerando a grandiosidade e a importância do tema ADOÇÃO? A letra da música nos indica o caminho: CELEBRAR! Lembrando do tanto que a vida tem pra nos dar. E se acostumar com a felicidade, ser inteiro e não pela metade. Boa leitura e até a próxima!

Priscilla Koerich educar@revistaeducar.com.br Fotos: Juçara Hobold - Eu Que Ti Fotografia

Portanto, por gentileza, nos dê passagem para que possamos contar a magnífica história da família da Eliane e do Moacir, que adotaram quatro crianças. Tivemos a indescritível felicidade de conhecer essa linda trajetória por intermédio da fotógrafa Juçara Hobold, da @euqueti. A Ju participa do projeto Click do Amor, no Blog Gravidez Invisível, que tem como objetivo incentivar as famílias adotivas a registrarem, em fotos, o seu contentamento e a sua emoção. Ela acredita que a fotografia é um instru-

mento de revelação do amor, e explica que os fotógrafos deste projeto buscam esse novo olhar sobre as famílias formadas pela adoção. Um olhar de afeto e leveza para famílias abençoadas e amadas.

EDIÇÃO 112 • ANO 9 • MAIO 2017

EDITORA Priscilla Koerich ARTE Eduardo Carvalho Motta COLABORADORES DESTA EDIÇÃO

Auxiliadora Mesquita, Carolina Fernandes, Cláudia Prates, Claudio Moreira, Fernanda Moura, Heloisa Sampaio, Juçara Hobold e Milena Luisa

REVISÃO Cláudia Prates IMPRESSÃO

As opiniões veiculadas nos artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da revista. Os artigos e os anúncios publicados são de total responsabilidade de seus autores e/ou suas empresas. Não é permitida a reprodução de qualquer conteúdo desta publicação sem prévia autorização da editora. A Revista Educar, publicação mensal da Pequeninos Revista Educativa Ltda, tem distribuição gratuita e direcionada aos pais, em inúmeros pontos comerciais e instituições de ensino de Joinville, Florianópolis e São José / SC.

Nossa Capa O papai Moacir Carlos Spezia e a mamãe Eliane dos Santos Spezia, com os filhos, Iago (7), Igor (6), Julian (5) e Vitória (4), estão na capa desse mês da Educar. Obrigada, linda família, por nos permitir contar a história de amor de vocês, pela confiança e pelo carinho conosco. A matéria completa vocês encontram na página 10 dessa edição.

Para assinatura, sugestões, críticas ou elogios, envie e-mail para educar@revistaeducar.com. br ou entre em contato pelo nosso site:

www.euqueti.com.br/filhos-de-alma

www.RevistaEducar.com.br Revista Educar @RevistaEducar

ANUNCIE NA

Ligue para: Tel.: (48) 99158.3342 Ou envie e-mail para: comercial@revistaeducar.com.br


Variedades

As novidades quentinhas, direto...

do forno

Por Auxiliadora Mesquita

Guri, é melhor você se mexer! Um número cada vez maior de especialistas em educação nos EUA vem argumentando que as crianças são obrigadas a ficar paradas por um tempo muito grande durante suas horas na escola. E que para aprender elas deveriam estar se movimentando constantemente. Não se trata apenas de melhorar a saúde – o próprio aprendizado seria incentivado pelo movimento. Steve Boyle, um dos fundadores do National Association of Physical Literacy, desenvolveu uma série de vídeos com “energizadores do cérebro”: atividades físicas rápidas que podem ser usadas para recarregar as energias dos pequenos aprendizes. Outros pesquisadores afirmam que também é possível incorporar movimento e ações físicas no próprio assunto que está sendo estudado. O importante é se mexer!

A vida perigosa da pequena Hannah Seu pai é um designer gráfico de Dublin, na Irlanda. Com um senso de humor peculiar, ele resolveu brincar com os perigos dessa vida. Usando o Photoshop, ele coloca sua filhinha Hannah em situações impensáveis e que deixariam qualquer pai ou mãe de cabelo em pé. Nas fotos manipuladas pelo papai Stephen Crowley, Hannah, de 1 ano e meio, aparece entregando uma faca enorme para o papai cozinhar. Ou pendurada no vão da escada. Ou dirigindo o carro enquanto o pai toma seu café quentinho. Longe de ser um pai malucão, as fotos são uma verdadeira catarse para esse pai que já passou um susto de verdade com sua pequena top model. Hannah foi diagnosticada com um câncer raro do sistema imunológico e sofreu um transplante de medula com apenas 10 meses de vida. Agora liberada do isolamento – e da doença – Hannah é a estrela dos perigos de mentirinha do papai. Bravo para essa pequena heroína!

Os dinossauros vão invadir a festa! Que tal convidar esses gigantes de brincadeira para a próxima festa do seu filho ou filha? A ideia do blog Pra Gente Miúda é muito simples de ser feita e tem um efeito incrível. No blog é possível copiar o molde de pernas, braços, caras e detalhes. Mas você também pode criar seu próprio dino, assustador ou divertido, recortando as partes em papel colorset. Depois é encher as bexigas coloridas e prender as partes do bicho com fita adesiva mesmo. Pendurados no teto ou presos entre os dedos, esses animais gigantes e coloridos vão dar um toque diferente e muito animado para qualquer festa. Ou para uma tarde de domingo jurássica!!! Saiba mais em: www.pragentemiuda.org


Educar • maio/2017

Bebê “sem turbulências” No caso, um bebê prematuro, mas passando bem. Foi o que aconteceu num voo da Turkish Airlines que saía de Guiné Bissau. Nafi Diaby, uma passageira com 28 semanas de gestação, começou a sentir as contrações assim que o avião decolou. E o bebê veio ao mundo “sem turbulências”, graças ao treinamento e capacidade dos comissários e comissárias de bordo daquele voo. O avião fez uma parada na capital de Burkina Faso e a mãe e o bebê foram levados ao hospital, onde chegaram bem. No Brasil, é preciso checar com as companhias aéreas antes de embarcar, pois existem regras sobre o limite de semanas para voar, com ou sem atestado médico, e outras condições. Fique atenta!

18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes A data foi escolhida porque em 18 de maio de 1973, em Vitória no Espírito Santo, um crime bárbaro matou a pequena Araceli, com apenas 8 anos de idade. O crime, hediondo e terrível, prescreveu sem punição. E se tornou um símbolo das atrocidades a que são submetidas milhares de crianças, diariamente, por todo o Brasil. As entidades e os especialistas são unânimes: para reverter esse quadro, é preciso denunciar os casos de violência contra as crianças. As denúncias podem ser feitas nos Conselhos Tutelares de cada cidade, nas Varas da Infância e da Juventude, nas Delegacias de Proteção à Criança e ao Adolescente ou nas Delegacias da Mulher. Ou simplesmente pelo DISQUE 100, um serviço que funciona diariamente de 8h às 22h, inclusive nos fins de semana e feriados. As denúncias são analisadas e encaminhadas, conforme a competência, num prazo de 24h. A identidade do denunciante é mantida em absoluto sigilo. E quem liga fez a sua parte, ajudando a proteger nossas crianças.

“Um país que quer ser grande, tem que proteger quem não terminou de crescer”

5


Por Priscila Cruz*, fundadora e presidente-executiva do movimento Todos Pela Educação

Nem precisamos de pesquisa – apesar de existirem várias – para saber que as mães e os pais sempre querem para seus filhos uma vida melhor do que a que tiveram. Todos nós também sabemos que a educação é a porta de entrada para essa vida com mais oportunidades. A escolaridade média tem crescido por aqui, e metade – mais precisamente, 51,2% – dos jovens já ultrapassaram o nível de escolaridade de seus pais. Mas... e a metade vazia desse copo? No final de 2017, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou uma pesquisa com mais de 58 mil pessoas mostrando a influência direta do nível educacional e de renda dos pais na trajetória profissional dos filhos no Brasil. Os dados revelam que a escolaridade e o salário dos filhos são mais elevados quando os pais apresentam nível superior completo e empregos melhores. No caso da renda de filhos que não têm instrução, ela também aumenta conforme a escolaridade da mãe ou do pai. O IBGE constatou que o salário de um indivíduo de 25 anos ou mais pode variar até R$ 1.607 – um valor bastante alto – conforme a formação do seu pai! A nossa mobilidade educacional entre gerações ainda é baixa para a população mais pobre e menos escolarizada. Nas famílias em que os pais não são alfabetizados, apenas 4% dos filhos conseguem o diploma de nível supe-

rior. Mas a situação é bem melhor no outro extremo: 69,1% dos jovens de famílias cujos pais eram formados conseguem terminar a graduação. Já comentamos aqui quanto e como a pobreza e a baixa escolaridade dos pais afetam a qualidade do percurso escolar dos filhos. Essas crianças precisam ter mais contato com atividades e conhecimentos culturais e esportivos, imprescindíveis para o seu desenvolvimento cognitivo. Livros, museus e brinquedos educativos são oportunidades que, dadas na infância, farão toda a diferença lá na frente, quando chegar a idade adulta. Pois bem. Se já sabemos disso, a escola pública que atende a população mais pobre precisa receber muito mais recursos financeiros e técnicos da gestão pública e apoio da sociedade. O entorno dessas escolas precisa ser mais rico em equipamentos públicos: bibliotecas, posto de saúde, quadras e teatros! Mas, afinal, o que resolve o quê? O combate à pobreza vai resolver a educação ou o contrário? A resposta: os dois se complementam. Então, quer melhorar a vida não só dos seus filhos, mas de todos os filhos do Brasil? Ajude a educação pública! Não sabe por onde começar?

Deixo aqui algumas ideias: www.5atitudes.org.br.

www.5atitudes.org.br | www.tpe.org.br

Ilustração: Campanha Reduca 2017 / Divulgação

Todos os filhos da nação

6

Este artigo foi originalmente publicado em sua coluna no UOL Educação e editado especialmente para a Revista Educar

Educar • maio/2017

*Mestre em Administração Pública pela Harvard Kennedy School, sócia-fundadora e presidente-executiva do Todos Pela Educação (TPE).

Educação


Empório da Papinha é opção de alimentação saudável para crianças A alimentação saudável nos primeiros anos de vida é muito importante para o desenvolvimento da criança, e, quanto mais alimentos saudáveis forem inseridos nessa fase, melhor. Mas, com a vida agitada, nem sempre é fácil preparar papinhas e refeições naturais e, muitas mães acabam caindo nas opções industrializadas. Por isso, para ajudar essas mães cheias de tarefas do dia a dia, o Empório da Papinha desenvolveu papinhas e comidinhas orgânicas congeladas com uma técnica que não influencia no valor nutricional dos alimentos e dispensa o uso de conservantes. “Eu sempre tive uma alimentação muito saudável e queria passar isso para a minha filha. O problema era chegar em casa depois de um dia cansativo e ficar até de madrugada cozinhando. Não existia nada que não fosse industrializado e eu sempre me neguei a dar essas opções para ela. Foi aí que surgiu a ideia da empresa”, conta Maria Fernanda Thomé de Rizzo, sócia fundadora do Empório da Papinha. As receitas do Empório da Papinha são desenvolvidas com alimentos orgânicos, mais ricos em nutrientes e livres de agrotóxicos. “Todos os nossos produtos possuem o selo de orgânico, o que garante a procedência dos ingredientes utilizados na produção”, explica Gislaine Donelli, nutricionista responsável da marca. Além disso, os produtos passam pelo ultracongelamento na fase de produção, técnica que garante que os alimentos não percam sabor, textura e nutrientes, além de evitar contaminação por bactérias e permitir que o alimento tenha validade de seis meses no congelador. Hoje, o Empório da Papinha está presente em mais de 18 estados brasileiros, entre lojas próprias e licenciadas. Ao todo são 70 tipos de produtos divididos entre papinhas doces e salgadas para bebês a partir de 6 meses, e comidinhas da Linha Emporinho para crianças de 1 a 8 anos. Todas as refeições da marca possuem registro na Anvisa e selo de orgânico pelo IBD, além de serem natural com matéria prima orgânica. www.emporiodapapinha.com.br


Eventos

Dicas

Educar • maio/2017

de shows e palestras

Musical Infantil Mundo Encantado Um musical cheio de emoções, no qual Arthur e Pérola vão parar em um mundo encantado, dentro de um livro mágico. Lá no mundo encantado, eles encontrarão vários amiguinhos que irão lhes ajudar a voltar para casa, inclusive a fada cristal, que os protegerá da bruxa Velda e os perigos da floresta. Cenários, figurinos, iluminação e muita música irão embalar esta viagem fantástica! Acontece, sabádo, dia 27/05 às 15h30 e 17h30 Local: Teatro Pedro Ivo Ingressos: www.blueticket.com.br

Jogos e Recursos Lúdicos para Educação Infantil com Taise Agostine Fazer com que os profissionais da educação se tornem mais qualificados para trabalhar com os desafios do ensino atual, por meio de de técnicas inovadoras, eficazes para aprendizagem. O método é baseado na junção da teoria com a prática do dia a dia dos educadores de forma a facilitar o entendimento e a aplicação em suas realidades. Os profissionais entenderão a importância de construir, junto aos alunos, possibilitando-lhes desenvolver habilidades motoras e cognitivas, autonomia e senso crítico. Data: 05 de Junho (São José) e 06 de Junho (Itajaí) Início: 19h / Término: 22h30 Mais informações: cursos@tdatreinamentos.com.br Ingressos: www.tdatreinamentos.com.br

8


Os momentos mais especiais têm algo em comum: eles não se repetem. Isso inspirou o Clube do Confete a transformar tais momentos em lembranças apaixonantes, porque o coração é o lar de tudo que dura para sempre, e nele habita o inesquecível. O Clube do Confete é mais do que um espaço premium para festas. Somos um grupo de pessoas genuinamente apaixonadas pelo que fazemos. Cuidamos de cada detalhe com perfeccionismo e atenção, ao cliente e seus convidados. Uma grande festa é feita de pessoas felizes, e felicidade é a nossa especialidade. • Festas Infantis; Fotos: DM Fotografia

• Festas de 15 anos; • Festas empresariais. Agora, com novas atrações na melhor casa de festas da cidade!

e n r To uecível

q s e In

SC 401, Km 7 - 7135 - Santo Antônio de Lisboa - Florianópolis/SC

(48) 3238-4661 | (48) 8865-3522

Horário de Atendimento: 2ª a 6ª das 9h às 12:30 e das 13:30 as 18:00 Sábados das 9h às 13h mediante agendamento prévio.

www.clubedoconfete.com.br


Capa Capa

Capa

Adoção Tardia a emoção de uma nova vida

Existem mais de cinco mil crianças aptas a serem adotadas no Brasil. E existem mais de trinta mil pessoas querendo adotar. Com esses números, é fácil imaginar que as crianças passem um tempo bem pequeno nos abrigos, não é mesmo?

Texto: Auxiliadora Mesquita | Fotos: Juçara Hobold – Eu Que Ti

Infelizmente, não é bem assim: 70% dos interessados em adotar procuram uma criança com menos de 3 anos de idade. Muitos preferem bebês, brancos e sem irmãos. O resultado é uma espera bastante longa e triste para os que continuam crescendo nos abrigos. Por isso é tão importante falar sobre a adoção tardia, a adoção de crianças com mais de 3 anos. Para muitas pessoas, a ideia de adotar uma criança “já grandinha” vem cercada de preconceitos. Afinal, essa criança já teria uma história vivida e já seria mais independente. Sendo mais difícil de adaptar ou de ser moldada. Mas tanto as pessoas que já adotaram crianças maiores quanto as que trabalham com adoção são unânimes em dizer que para o amor isso não é uma barreira.


Educar • maio/2017 11

O casal Eliane e Moacir, que adotaram os irmãos Iago Davi, Igor Samuel, Julian Daniel e Vitória Sara

É o caso de Eliane e Moacir. Eles eram bem jovens quando se casaram e o desejo era uma família bem grande. Mas logo descobriram que não poderiam ter filhos. “Descobrimos cedo que não poderíamos gerar filhos biológicos”, conta Eliane. “No início foi um baque, ficamos um ano sem tocar no assunto, até voltarmos a outros médicos e escutar várias vezes que seria impossível engravidar”. Os dois decidiram viver a vida e, por um tempo, foi bom assim. Mas os amigos, que sabiam do desejo enorme dos dois de ter uma família, sugeriam várias vezes a adoção. Eliane conta que Moacir até gostava da ideia, ela é que não aceitava muito bem. “Eu vou confessar que eu era resistente em relação adoção, tinha meus argumentos particulares”.

Mas a vida continua e, como sempre, traz surpresas. Eliane revela que teve uma “experiência particular” com Deus e sua visão mudou sobre o assunto. Afinal, como ela lembra, está em Efésios 1-5, que somos todos adotados por Deus. “Foi como se uma máscara caísse dos meus olhos, comecei a ler histórias de adoção, ver filmes sobre adoção.” Logo tiveram a primeira reunião no fórum. E como sempre desejaram uma família grande, não tiveram dúvidas: no perfil, escreveram que queriam adotar um grupo de irmãos. “E não escolhemos sexo nem raça, pois para Deus não existe padrões”, relata Eliane. Começava aí a gestação dos “quadrigêmeos de idades diferentes”, como brinca carinhosamente Eliane. Seis meses após o cadastramento, Eliane e Moacir estavam frente a frente, pela primeira vez, com os filhos Iago Davi, Igor Samuel, Julian Daniel e Vitória Sara. Foi um “amor sobrenatural”, como gosta de dizer Eliane. “Naquele dia nossa vida mudou completamente e descobrimos o significado do verdadeiro amor. Muitos nos chamaram de loucos, mas nós só conseguimos sorrir e agradecer a Deus por ter nos escolhido para sermos pais desses quatro tesouros”.

Naquele dia nossa vida mudou completamente e descobrimos o significado do verdadeiro amor.

É claro que onde há muito amor envolvido, há também muito trabalho a ser feito. Como em qualquer família, criança precisa de cuidado, atenção, carinho. Especialistas garantem que a adoção tardia é plena de sucesso, mas na maioria das vezes há uma fase de ajustamento, de construção de um vínculo afetivo. Afinal, a criança que chega precisa descobrir e se adaptar às práticas da família, seus hábitos, valores e dinâmica. Por outro lado, os pais adotivos vão descobrindo quem é aquele ser que nasceu para eles – seus gostos, seus sentimentos, sua personalidade, seu jeito de ser. Diferente de um filho biológico? Com certeza, não. Afinal, filhos são sempre uma caixinha de surpresas! Eliane nos conta que o processo de adaptação foi bem mais tranquilo do que ela esperava. “Olha, foi tão de Deus nossa adoção que se eu te falar que tivemos dificuldades, vou estar mentindo. É claro que, por sermos pais de primeira viagem, e de repente pais de quatro, tivemos que criar uma rotina para tudo: hora de comer, hora de dormir, hora de brincar, hora de estudar. E até hoje isso funciona aqui em casa...” E como toda mãe e todo pai, seu maior temor é acertar, educando certo.


Capa

“Acreditamos que a maior dificuldade é educar, ensinar princípios e caráter. E isso acontece com qualquer pai ou mãe, adotivos ou biológicos”, revela Eliane. Na casa da família, o passado das crianças não é um tabu. Nada do processo de adoção ficou escondido, pelo contrário. “Temos um diário que fiz contando toda nossa história, descrevendo cada detalhe. Ali escrevo também as peraltices deles, as aventuras e fotos. Temos um vídeo com fotos desde o primeiro encontro, com apresentação na igreja, a primeira festa à fantasia, o primeiro dia na escola. E com nossa trilha sonora de fundo musical, a música Um Milagre, do grupo gospel Quatro Por Um. Eles amam ver o vídeo e folhar o diário”, conta Eliane. No final das contas, não tem receita para adotar porque não tem receita para ser mãe ou pai. Se por um lado não é interessante ter expectativas irreais sobre a adoção, seja tardia ou não, por outro lado o preconceito pode fechar muitas portas para o amor e a alegria de formar uma família. Desmistificar a adoção tardia pode levar as pessoas a procurar informação e orientação sobre o assunto. E, quem sabe, descobrir que adotar é um ato sério e complexo. Mas é também um ato de amor.

O Amor é uma decisão... decidam amar, indiferente de idade, cor, raça ou etnia.

Eliane Spezia

“Mas não façam isso por impulso, para o processo ser mais rápido, porque já vimos isso acontecer e não funcionar. Abram a mente e o coração. A maternidade vai além de gerar um filho”. O processo é longo, a espera cheia de ansiedade. É um pré-natal diferente, como explica Eliane, sem tempo determinado para o nascimento e com toda a burocracia necessária. Mas, como em um parto, há algo de poderoso e emocionante em ver uma nova vida chegando para a sua. Como confessa Eliane, “Baseado na nossa experiência, podemos dizer que a adoção tardia funciona, para nós foi maravilhosa”. E acrescenta, emocionada: “É sobrenatural. O maior presente de Deus. E nossa herança mais valiosa”.

Conheça os caminhos para a adoção Acesse: www.revistaeducar.com.br


Educar • maio/2017 13

CONHEÇA O PROJETO

“FILHOS DE ALMA” Por Juçara Hobold – Fotógrafa | Eu Que Ti Fotografia Infantil

Para famílias que geraram um filho no coração!

Saiba mais em:

www.euqueti.com.br/filhos-de-alma

Veja como você pode me ajudar a espalhar amor por aí! Eu acredito que o AMOR e os bons EXEMPLOS transformam! E por isso, criei este projeto para juntar TUDO o que eu mais AMO: fotobrincar, inspirar pessoas e dar alegria para as crianças acolhidas em casas lares! Assim nasceu a sessão “FILHOS DE ALMA”, um espaço todo especial para compartilhar os MOMENTOS FELIZES das famílias que passaram pela experiência de uma história de adoção. A ideia é simples! Nós fazemos uma sessão para guardar um dia FELIZ para SEMPRE, com as fotos. Mais famílias se inspirarão na sua história de AMOR e o lucro da sessão será revertido em sessões de psicoterapia para alegrar o coração de amiguinhos que moram em casas de acolhimento! Por que mini amiguinhos precisam de psicoterapia? Infelizmente muitas crianças no Brasil e no mundo conhecem de perto a história do Lobo Mau. Esse lobo tem vários nomes: abandono, rejeição, fome, abuso sexual, violência, (chega, né? Tá bom...). ​“Alguém” escuta os anjinhos da guarda dessas crianças e as retira do perigo. Elas vão morar em uma CASA que tenta ser um LAR. Porém, no coração de uma criança, esta situação é como se fosse uma prisão, afinal, de um dia para o outro retiraram dela toda a sua história. ​Enquanto um turbilhão de sentimentos surgem nos mini corações, nossa “amiga” justiça caminha a passos largos e lentos. Casa de Acolhimento A.M.A.R

O “Lobo Mau”, responde a um processo e vive livre na maioria dos casos. E nossos amiguinhos permanecem nas Casas que tentam ser Lares. Essas casas fazem o possível para dar carinho e atenção, porém, não são capazes de ajudar nas marcas mais duras deixadas pelo Lobo Mau”. ​Por isso, alguns amiguinhos precisam de ajuda especializada de profissionais que dedicaram a vida a estudar formas de prepará-los para um futuro FELIZ. ​Em 2017, tive a alegria de fazer parte de uma corrente do bem, e por isso, resolvi direcionar o lucro deste projeto para o apadrinhamento de crianças que precisam de terapia. Esses profissionais também colaboram em forma de superdescontos nas sessões. Cada um fazendo um pouquinho. Todos tentando encontrar um caminho para um futuro feliz para nossas crianças e prepará-las para receber um lar de verdade e uma família que lhe conte histórias de amor. ​Ah!!! Mas por que uma fotógrafa tem que doar dinheiro para pagar terapia? Bom, uma dica! Seja voluntário por 1 mês em uma casa lar e veja como elas sobrevivem! Depois me conta! ;) Onde moram os amiguinhos? ​Em especial no ano de 2017, as sessões de terapias são destinadas a crianças com perfil de adoção tardia que estão acolhidas na Casa de Acolhimento A.M.A.R, em São José. Você também pode doar sessões de terapia, basta entrar em contato com a casa. Lá tem uma assistente social e uma psicóloga nota 10! Elas vão curtir receber sua ligação!

Rua Pedro Bunn, 637, Barreiros, São José - SC - Fone: (48) 3034 4555


Capa

Educar • maio/2017 14

para o sucesso na adoção A adoção é um processo tão lindo, no qual a doação dos pais aos filhos e dos filhos aos pais é essencial para o desenvolvimento de vínculo

Por Heloisa Sampaio – psicóloga

Diferente da gestação biológica, em que o corpo da mãe já está banhado de Oxitocina – o hormônio do amor -, que é um importante facilitador de formação vínculo mãe-bebê, a gestação do coração requer construção árdua e diária de vínculos que se dá na medida em que pais e filhos vão se aproximando, se conhecendo, se descobrindo, e esse investimento transforma-se em um vínculo capaz de transformar a história de uma família – o amor. Com todas as particularidades envolvidas na formação de vínculo no processo de adoção, existem 3 condições imprescindíveis para seu sucesso.

Aceitá-la como um momento decisivo na vida do sujeito é o primeiro importantíssimo passo para poder lidar com naturalidade, que: “Sim, meu filho/neto/sobrinho João foi adotado”, e graças a isso, hoje ele é parte de nossa família e nós somos a família dele. Os pais estarem confiantes de que seu afeto e amor poderão auxiliar seu filho em sua adaptação e em todas as dificuldades, medos e curiosidades que estão por vir, lhe dará segurança e o sentimento de pertencimento, independentemente de suas origens. Esse respeito é o alimento que fortalecerá o vínculo familiar.

1 - Aceitação Gerar um filho a partir do coração é, sem dúvida, um processo mágico, é um investimento de amor, carinho e dedicação por alguém que está por vir. O processo é muito angustiante, pela sua própria natureza e incerteza, mas principalmente pela burocracia que atravessa a espera do tão sonhado filho. Os pais vivenciam um emaranhado de emoções e sentimentos que controlam o “ninho emocional” que receberão seus filhos. Por sua vez, a criança ao chegar à nova família, virá carregando uma bagagem de vida, pequena e importante, que já é influente em sua psique. A origem do filho do coração tem diferenças importantes entre a gestação do filho biológico, e não é pertinente a nossa saúde psíquica negar esse fato. Negar a história e a origem de um filho, é negá-lo enquanto sujeito. Somos todos frutos da nossa história, de uma pré-história e de todas nossas possibilidades de ser, e isso nada diminui o valor da família formada pelo coração. Como diz Schettini: “Diferente é a história, não o amor. Incomuns são as circunstâncias e não o afeto.”

3 - Respeito a História “Os cientistas dizem que somos feitos de átomos, mas um passarinho me contou que somos feitos de histórias”. (Eduardo Galeano). Todo sujeito é constituído por história, e ela inicia antes mesmo de seu nascimento. Quando uma família sonha com um filho e o planeja, a sua história já começa a ser escrita. Ele já tem nome, uma família. Ao chegar a seu lar, a criança irá continuar a escrever essa história, que certamente será influenciada pela pequena bagagem de escritos já existentes, como também pelo “ninho psíquico” construído pelos seus pais. As direções possíveis desse enredo serão inúmeras e desta forma, igualmente como um livro, o segundo capítulo, apesar de ser uma continuação do primeiro, é sempre um mistério. Novos personagens – a família – serão integrados à história da criança e terão papel fundamental no desenrolar desta aventura. Nessa história, a família será o principal “porto seguro“ do protagonista, que irá se aventurar pela vida com a certeza de que o amor é um afeto e não sangue. Este livro irá contar uma história jamais escrita, a formação de um sujeito novo e diferente de qualquer um já existente – ele é único.

2 - Naturalidade A adoção é uma parte marcante e decisiva na vida de uma família formada por meio da adoção. É um marco que faz um sujeito filho e outro pai, mãe, avós, tios, primos (…) e isso repercute e direciona toda a história da família.

Heloisa Sampaio Psicóloga – CRP 05/49813

hsampaio.psicologia@gmail.com

Este artigo foi originalmente publicado em sua coluna no http://www.gravidezinvisivel.com, e editado especialmente para a Revista Educar

PRINCIPAIS PASSOS


apresenta:

Desfile

Inverno 2017


Feliz Dia das

Mães

TurmadaCucaOficial

Rua Princesa Izabel, 365, Centro • (47) 3433.9508 turmadacuca@turmadacuca.com.br • Joinville / SC Localização central • Estacionamento gratuito frente a loja


Interação entre pais e filhos

Educar • maio/2017 21

A mascotinha da Revista Educar

Tema desta edição:

Amor

Conteúdo Auxiliadora Mesquita | Arte Cláudia Prates

Todo mundo fala dele em canções, poemas, páginas de caderno e posts na web. O amor parece sempre estar no ar e na moda. Mas será que ele é assim, tão fácil de se ver por aí? Se por um lado, falar de amor é moleza, fazer o amor acontecer dá trabalho. Não importa se é o amor entre duas pessoas adultas que se querem, ou entre pais e filhos ou irmãos. Pode até ser o amor universal, aquele que nos aproxima de desconhecidos e até inimigos. O certo é que amar sempre dá trabalho porque amar é um verbo transitivo. E se o português complica, a explicação deixa tudo bem claro: “Os verbos transitivos são aqueles que precisam de complemento, pois possuem sentido incompleto. “ Não amamos isolados e sem ação – precisamos encontrar algo para amar; e amando, agir. Muito já se escreveu sobre o amor e suas várias formas (de maneira muito mais poética, inteligente e complexa do que nossa humilde cachorrinha poderia fazer). Mas o que nossa Pipoca já sabe é que Amor é Ação: dedicação, confiança, respeito e cuidado. Acolhimento e desapego. Mesmo tão pequenina, nossa Pipoca já tem uma boa ideia do que é o Amor, esse com A maiúsculo. É que ela aprendeu sendo amada. E essa é a maior mágica do amor: amar se aprende amando e sendo amado. Seja na família, nas relações românticas ou no bairro, na cidade e no trabalho, é o amor que aprendemos e ensinamos que faz o mundo ficar melhor e fazer sentido. Pois então, vamos lá: que viva o amor, cada vez mais, em nossos gestos e escolhas, pensamentos e ações.

OPÇÃO DE


Interação entre pais e filhos

Achei para você Qual é a cor do amor? De David Wojtowycs. Editora Brinque-Book Nesse livro fofamente ilustrado e colorido, um elefantinho sai procurando qual é a cor do amor e vai descobrindo muita coisa no caminho. Mas a maior descoberta é aquela que todos nós já sabemos – o maior amor do mundo para qualquer “elefantinho” por aí é a mamãe!

Adivinha quanto eu te amo, de Sam McBratney e Anita Jeram. Editora WMF Martins Fontes Um clássico contemporâneo, essa linda história sobre como medir o amor é cativante e divertida para os pequenos. E emocionante e verdadeira para os adultos. Nela, um papai coelho e seu filhinho disputam para saber quem tem o “amor maior”, só para descobrir que algo assim tão enorme é mesmo impossível de medir...

Laptop O amor é um sentimento, uma coisa que a gente sente. Ele acontece dentro da gente e está ligado a outras pessoas ou seres que estão na nossa vida. Quando gostamos muito de alguém, sentimos esse amor dentro de nós e esse sentimento nos deixa muito contente e feliz. Também ficamos felizes e contentes quando percebemos que somos amados. Saber que gostam de nós nos deixa tranquilos, seguros e alegres. Tudo no mundo fica melhor quando sentimos amor – o nosso e o das outras pessoas por nós. O amor é um sentimento muito forte e poderoso. Ele nos dá força para fazer coisas para as outras pessoas e até pelos animais! Quando sentimos amor, queremos fazer o bem, melhorar as coisas e deixar quem está à nossa volta mais feliz e se sentindo bem também. Cuidar, proteger e alimentar são gestos de amor. Fazer carinho e ouvir com paciência também. Ajudar é um ótimo jeito de mostrar que sentimos amor. E é claro que também gostamos que alguém cuide da gente, nos proteja e faça carinho, não é mesmo? O amor é um sentimento maravilhoso que vale a pena a gente usar bastante por aí!


Educar • maio/2017 23

em: “Ai, que amor!” PIPOCA ERA UMA CACHORRINHA MUITO ESPERTA E SEMPRE PRESTAVA ATENÇÃO EM TUDO. ELA ACHOU ENGRAÇADO QUANDO A MÃE DO PEDRO, SEU MELHOR AMIGO, ESTAVA DOENTE E A TIA JU VEIO FAZER COMIDA PARA TODO MUNDO.

NA OUTRA SEMANA, A VOVÓ CHEGOU E VIU A MÃE E O PAI DO PEDRO NAMORANDO, ABRAÇADOS NO SOFÁ. O PAI DO PEDRO ESTAVA CONTENTE QUE A MAMÃE TINHA MELHORADO.

AI, QUE AMOR!

AI, QUE AMOR!

E ATÉ QUANDO A PIPOCA FICAVA BEM QUIETINHA JUNTO DO PEDRO, NA HORA DO DEVER DE CASA, ALGUÉM CHEGAVA E FALAVA: “AI, QUE AMOR!”. AFINAL, O QUE É ESSE TAL DE AMOR, QUERIA SABER PIPOCA.

AMOR É GOSTAR, QUERER O BEM DE OUTRA PESSOA, DOS ANIMAIS E ATÉ DO MUNDO TODO! “MAMÃE ME DISSE QUE É CUIDAR, RESPEITAR, AJUDAR E PROTEGER”. PIPOCA GOSTOU MUITO. MAS FICOU PREOCUPADA, POIS SE USAR O AMOR PARA TANTA COISA, ELE VAI ACABAR.

AI, QUE AMOR!

NÃO SE PREOCUPE, PIPOCA. O AMOR, QUANTO MAIS SE DÁ, MAIS SE TEM!


Desenvolvimento

Conhecendo a

Matemática

Desde cedo, as crianças são expostas a conceitos matemáticos e, muitas vezes, nem percebem que estão usando esta área de conhecimento. Quando crescem, frequentemente, não conseguem relacionar a matemática com sua vida cotidiana. No entanto, para que esta matéria tão temida se torne mais íntima das crianças é preciso que consigam vivenciá-la em suas rotinas e, assim, dar significado aos conceitos matemáticos.

Jogos de tabuleiro como os de percurso, bingo, gamão ou xadrez, ajudam a ensinar de uma maneira lúdica e prazerosa. Eles trabalham com a sequência numérica, com a contagem, com a capacidade de desenvolver estratégias e de fazer contas para ganhar o jogo. Criança adora atividades dinâmicas que mexem o corpo. Essa é outra forma de chamar a sua atenção para a matemática. Esportes e brincadeiras que exigem movimento como a amarelinha, o boliche, a dança das cadeiras, o futebol, oferecem a ela a oportunidade de contar, de realizar operações matemáticas, de calcular os pontos. Além do que, permitem que elas tenham que criar formas de organizar seu pensamento referente aos dados, cálculos e resultados utilizando a escrita numérica e a alfabética.


Educar • maio/2017 25

Aprender a usar tabelas e listas também está diretamente relacionada ao uso da matemática no dia a dia. Pensar no que está faltando na dispensa de casa e prever o que será preciso comprar para o restante do mês, da semana, para uma festa ou para uma receita específica são situações nas quais as crianças podem exercitar diferentes formas de organização gráfica, além de trabalhar com a medida, a fração, com operações matemáticas e com a estimativa. Ao final das compras é preciso usar o dinheiro para pagar por elas. Está aí outro exemplo no qual a matemática está inserido. Os números, os cálculos, o valor são conceitos muito usados na rotina das famílias.

Mesada para as crianças

O QUE OFERECEMOS... • Avaliação gratuita do estudante • Aulas de todas as disciplinas • Aulas na residência ou outro local • Garantia de uma operação de franquia • Melhor custo-benefício do mercado • Ensino de técnicas de estudo • Tutores altamente qualificados • Atendimento a todas as idades • Acompanhamento via web • Atendimento Nacional • Horários flexíveis • Início imediato Sem Material Didático Extra

Dar uma mesada para que a criança possa organizar seus gastos, aprenda a poupar e a calcular quanto dinheiro tem e quanto precisa para comprar algo que deseja é um aprendizado importante que vai ajudá-la em sua vida futura. Outra oportunidade interessante seria mostrar à criança o mapa com a rota da próxima viagem familiar. Conversar sobre sua origem, seu destino e ensiná-la a calcular qual seria o tempo estimado do percurso, relacionando a distância e a velocidade. A matemática também abrange as horas, os minutos, os segundos. Esta criação social nada mais é que uma medida do tempo. É um conceito que requer habilidade de abstração da criança para ser compreendido, no entanto é possível mostrar aos pequenos como e porque é usado. Mesmo que ela não consiga entender esses conceitos de forma integral, é importante que ela experiencie na prática a matemática. Além do que, é fundamental desafiar a criança a pensar e a resolver pequenos problemas relacionados a sua rotina para que ela exercite sua habilidade de refletir e de elaborar respostas às demandas da vida. Mais importante que passar conteúdo aos pequenos, é incentivá-los e desenvolver uma atitude positiva frente aos problemas e à solução de obstáculos. Assim, crescerão considerando a matemática como uma aliada em sua vida e não como um estorvo.

Trabalhamos com o material do aluno Sem repetição exaustiva de exercícios Nós cuidamos do sucesso escolar de seu filho para que você aproveite melhor seus momentos em família

MATRÍCULAS ABERTAS TODOS OS DIAS Patricia Menon Bobillo

Fernanda Mello de Moura Pedagoga

(48) 99138-2018 email: florianopolis-centro@tutores.com.br www.facebook.com/TutoresFlorianopolisCentro www.tutores.com.br/florianopolis-centro


Faça você mesmo

Educar • maio/2017 26

Caixa de Sentimentos Para esperar com emoção A espera de um filho é sempre um momento de emoção e repleta de sentimentos bons que mexem com nosso coração. Quem me acompanha sabe a alegria que eu tenho de ter 3 lindos e amorosos meninos, que junto do meu marido me ajudam todos os dias a controlar a ansiedade e a espera pela criança que irá completar nossa família. Sim, para aqueles para quem nunca tive a oportunidade de contar, estamos há alguns anos à espera de uma menina, em uma gestação sem prazos, mas com muito amor envolvido.

PARA CRIAR ESTA CAIXA VOCÊ IRÁ PRECISAR DE:

Todos os meses de maio, mês das mães, naturalmente ficamos mais sensíveis ao quanto nossa vida mudará ou mudou após a chegada de um filho, pois é por meio deles que passaremos adiante todo o amor que sentimos em nosso coração. E enquanto nossa tão desejada filha não chega, ficamos nos nutrindo de pensamentos e sentimentos bons. Imagino que na sua vida seja muito parecido, indiferente da forma como sua família é composta.

Se você ainda não tem crianças, mas deseja ter, aproveite para sonhar com momentos que você poderá viver com sua futura familinha - escrevendo pensamentos diários, sentimentos para o futuro.

Aí que entra a ideia do DIY mega especial deste mês. Que tal criar uma caixa de sentimentos para guardar, de uma forma boa e organizada, todas as alegrias, pensamentos e ações realizados durante esta tão desejada espera? Uma caixa de sentimentos não exigirá grandes produções, apenas dedicação, um pouco de paciência e muito amor. O importante aqui é acreditar que todo sentimento é válido, todo pensamento é importante e todo elemento faz parte desta história.

Milena Luisa, mãe de Artur (9), Mateus (6) e Pedro (4). Sonhadora e idealizadora do Sementinha de Gente

• Uma caixa de papel ou de madeira. • Papel e caneta. • Criatividade e amor, para pensar em momentos bem especiais, rs. DICA: Se você curte, pode escolher um lindo papel ou adesivos especiais para decorar a caixa e deixá-la mais a sua cara.

Se já você tiver criança, aí o processo de construção dessa caixa pode ser ainda mais divertida, pois é uma excelente oportunidade para conversar com as crianças, ouvir como elas também estão se sentindo em relação a esta espera. Para as crianças que já escrevem, ofereça papel e deixe que eles escrevam sozinhas. Será uma bela recordação ver a letrinha delas mudando ao longo do tempo. Aproveite o espaço da caixa para colocar também cópias de documento, fotos ou lembranças que representem momentos relacionados à espera da nova criança.

Espero que vocês tenham curtido a ideia e aproveitado para ouvir e anotar mais seus sentimentos. Importante! Toda gestação, seja por qual forma ela aconteça, é importante para a vida de uma família, e merece o mesmo carinho. Que tal fazer uma coleção de caixas? Lá no site www.sementinhadegente.com.br e no Canal do YouTube sempre há sugestões de outras ideias e sugestões para tornar nossos momentos em família sempre especiais. E se quiser compartilhar, por meio das redes sociais, como ficaram suas caixas de sentimentos, não deixe de acrescentar a hashtag #SemeandoIdeias, e aproveite para me seguir por lá também (@sementinhadegente).


Informe publicitário

Educar • maio/2017 27

Qual a diferença DO PLANO ASSISTENCIAL PARA O PLANO DE SAÚDE? Diante da crise econômica que assola nosso país, novas modalidades de saúde suplementar estão chegando ao mercado!

PLANO MAIS SAÚDE A partir de R$ 19,90 • Ampla rede de especialidades médicas.

• Atendimento odontológico. • Agendamentos de consul-

tas, procedimentos odontológicos, exames clínicos e laboratoriais com horário marcado por meio do SAC.

• Empréstimo de material convalescente.

• E muito mais!

Como é o caso dos Planos Assistenciais, que vão à contra mão da crise! Onde não há a necessidade de assumir uma alta mensalidade para ter acesso a consultas, exames e dentistas de qualidade. Porém, ainda há muitas dúvidas quanto as diferenças entre Plano de Saúde e Plano Assistencial, e nesta matéria iremos abordar alguns pontos. Plano de Saúde, como todos já conhecem, são operadoras que oferecem a seus associados acessos às consultas, exames, internação, cirurgias e atendimentos emergenciais. Em contrapartida, o associado de um Plano de Saúde desembolsa uma mensalidade individual e, na maioria dos casos, paga-se um valor de cooparticipação quando utiliza seus serviços. Os Planos Assistenciais reúnem uma carta de convênio contendo médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, nutricionistas, odontólogos, clínicas de diagnóstico por imagem, laboratório de análises clínicas, etc. Nesta modalidade é ofertada apenas a medicina preventiva, excluindo coberturas hospitalares, cirurgias e emergenciais. Onde o associado irá pagar uma mensalidade familiar reduzida (valor médio de R$ 38,00) para ter acesso à rede conveniada. Os Planos Assistenciais são uma opção para quem não quer ter um compromisso financeiro relativamente alto, no qual se pode pagar uma mensalidade acessível e paga-se um valor reduzido quando precisar de atendimento de saúde com qualidade! Onde não há carência e fidelidade! Os Planos Assistenciais se destacam pela rapidez de agendamento de procedimentos da saúde e desburocratização para se associar! O intuito desta matéria não é a mercantilização da saúde, mas mostrar a nossos leitores que há outras maneiras de cuidar bem da sua saúde! Coloque na ponta do lápis, e escolha aquilo que for ideal para seu bolso e sua saúde!

O INSTITUTO CATARINENSE MAIS SAÚDE QUER CUIDAR DE VOCÊ E DA SUA FAMÍLIA NOS MOMENTOS QUE MAIS PRECISAM

JOINVILLE Rua Rio Branco, 275, Centro, Joinville, SC (47) 3402-2000

FLORIANÓPOLIS Rua Felipe Schmidt, 515, Centro, Florianópolis, SC (48) 3365-6700

PLANO MAIS SAÚDE - A partir de R$ 19,90 Titular (sem limite de idade), Cônjuge (sem limite de idade), Filhos (até 24 anos).

www.institutomaissaude.com.br


Escovação alternativa Recentemente foi gerada uma polêmica nas redes sociais sobre formas alternativas para os cuidados com a higiene bucal. Toda a discussão aconteceu por causa de uma publicação feita pela apresentadora Bela Gil no seu perfil do Instagram. Assim, devo escovar os dentes de forma alternativa aos métodos tradicionais com argila, cúrcuma ou bicarbonato de sódio? Em primeiro lugar, nós profissionais da Odontologia devemos pautar todas as orientações sobre saúde bucal baseados em evidência científica, afinal este é um compromisso de todos os profissionais das áreas da saúde. Em comunicado recente do CROSP (Conselho Regional de Odontologia de São Paulo) foi destacado que a presença do flúor nos cremes dentais e na água de abastecimento público possibilitou grande redução no número de cáries, ou seja, crianças que utilizam o creme dental fluoretado têm 30% menor número de cáries. Ainda de acordo com o CROSP, o flúor vem sendo utilizado mundialmente há 60 anos, estando esta utilização pautada em milhares de artigos científicos. A utilização de cremes dentais fluoretados é recomendada pela Organização Mundial de Saúde, Organização Pan Americana de Saúde e pelo Ministério da Saúde. Por outro lado, não há evidência científica que demonstre benefícios relacionados ao uso da argila, cúrcuma ou bicarbonato de sódio como substâncias alternativas ao creme dental. Com relação à argila e ao bicarbonato de sódio, além de não haver ação anticariogênica comprovada, há que se considerar a ação altamente abrasiva destas substâncias. O uso regular durante a escovação poderá provocar desgastes ao esmalte dentário e, consequentemente, a possibilidade de sensibilidade dentária. O desgaste do esmalte leva, com o passar do tempo, à exposição da dentina que é o tecido que contém terminações nervosas provenientes da polpa dentária. Além da questão sensibilidade dentária, a perda do esmalte por abrasão pode repercutir negativamente na estética do sorriso.

Com relação à cúrcuma ou açafrão, a apresentadora Bela Gil defende a sua utilização como método alternativo ao uso do creme dental por considerar as suas propriedades antissépticas, antibióticas e anti-inflamatórias. Todavia, estas propriedades estão associadas a uma substância presente no açafrão, a curcumina. No açafrão, a concentração desta substância é muito baixa para que sejam obtidos estes benefícios durante a escovação. Mais uma vez, é preciso reforçar, não existem evidências científicas que comprovem este papel protetor na higiene bucal. Adicionalmente, o uso regular do açafrão poderá promover manchas e provocar o escurecimento dos dentes, pois esta substância apresenta alto potencial de pigmentação em função do corante natural da mesma. Mesmo que estas manchas possam ser removidas com limpeza profissional, poderá haver um prejuízo na estética do sorriso com o uso rotineiro. Todas estas polêmicas estão relacionadas às discussões sobre a toxicidade do flúor. Todavia, a concentração de flúor presente nos cremes dentais é baixa e todo o creme dental é expelido após a escovação. Com relação à água de abastecimento público, existem normas de biossegurança que regulamentam a concentração do flúor presente na mesma. Dessa forma, as evidências científicas hoje recomendam a escovação diária com creme dental fluoretado, inclusive para as crianças monitoradas por um responsável. A opção pelo uso de cremes dentais sem flúor é individual, porém, nós profissionais devemos alertar que esta prática exclui a ação protetora adicional contra as cáries. O importante é estar esclarecido sobre a escolha. Adicionalmente, o dentista é o único profissional capacitado para tratar de todas as questões relacionadas à saúde bucal. Pense nisso!

Dra. Simone Xavier S. Costa Cirurgiã-Dentista CRO-SC 10.044 Especialista e Doutora em Dentística Restauradora - Professora do Curso de Odontologia da UNISUL


B

E

A

U

T

Y

Ser bela... ou estar bela? Qual a sua definição de beleza

A BELEZA ESTA NA ALMA Relaxar também é preciso, e você, mamãe, merece! Conheça nosso Spa Day com: • massagem • pé • mão • spa de pés • tratamento care line

• escova • limpeza de pele • banho de banheira • lanche

PACOTES DAY SPA ou PROCEDIMENTOS QUÍMICOS

15 OFF %

*

*Com apresentação desse anúncio, desconto válido até 31/05/2017, entre segunda e quinta-feira. Desconto não cumulativo.

CABELO | DEPILAÇÃO | SOBRANCELHAS | ESTÉTICA | TERAPIAS | UNHAS | MAQUIAGEM Soul’s Beauty Travessa Harmônia 1771, esquina com rua Bocaiúva, Centro - Florianópolis - SC

B

E

A

U

T

Y

48 3207-9409 | 3207-9439 | 99162-9800 (whatsapp) contato@soulsbeauty.com.br Seg à Sex das 09h às 21h e Sáb das 09h às 19h

Vem pro Soul’s!

souls.beauty


Galeria Nossa Cara

Educar • maio/2017

Você também!

Quer ver seu filho nas páginas da Educar? É simples, basta usar a hashtag #revistaeducar nas redes sociais. Ou envie a foto dele para: nossacara@revistaeducar.com.br Na mensagem, escreva o nome completo e idade da criança + cidade e nomes completos dos pais.

Matheus

Beatriz

Benjamin

a Barbosa Maria Eduard

Enzo e Rafa

Davi

Flavinha

Enzo

Gabriel

Isabella Lis Ca dos Passos rdoso

Igor

Sophia

Théo

30


Educar 112 Maio 2017  

Adoção - A emoção de uma nova vida

Educar 112 Maio 2017  

Adoção - A emoção de uma nova vida

Advertisement