Page 1


Criança saudável, criança feliz!

Puericultura e Pediatria Geral Alergologia Pediátrica

Aqui seus filhos estão em casa

Cardiologia Pediátrica

A comodidade de ter todo o cuidado médico em um só lugar é o que faz da Medical Kids a mais nova referência em saúde materno-infantil.

Hematologia Pediátrica Otorrinolaringologia Pediátrica Oncologia Pediátrica

Responsável Técnico: Dra. Denise Aparecida Nogueira de Lima - CRM/SC 15.519

Cirurgia Pediátrica

Atendimento infantil nas áreas:

Fonoaudiologia | Fisioterapia | Psicologia | Nutrição www.MedicalKids.com.br | Tel.: (48) 3365.1655 Rua Nossa Senhora da Conceição, 223 Lagoa da Conceição - Florianópolis / SC Atendimento particular e convênios Consultas agendadas e intercorrências (sem agendamento)

Carinho especial para que seu filho tenha toda a atenção pediátrica em um só lugar


Editorial

edição 119 | ano 10 abril - maio 2018

Editora Priscilla Koerich CRP-12/04578

Arte Eduardo Carvalho Motta Colaboradores desta Edição Amanda Martins Auxiliadora Mesquita Carolina Fernandes Camila Martinelli Cláudia Prates Claudio Moreira Fernanda Moura Milena Luisa Priscila Cruz Pricilla Kesley Ricardo Falzetta Revisão Cláudia Prates Impressão As opiniões veiculadas nos artigos assinados não refletem necessariamente a opinião da revista. Os artigos e os anúncios publicados são de total responsabilidade de seus autores e/ou suas empresas. Não é permitida a reprodução de qualquer conteúdo desta publicação sem prévia autorização da editora. A Revista Educar, publicação bimestral da Pequeninos Revista Educativa Ltda, tem distribuição gratuita e direcionada aos pais, em inúmeros pontos comerciais e instituições de ensino de Joinville, Florianópolis e São José / SC. Para assinatura, sugestões, críticas ou elogios, envie e-mail para educar@revistaeducar.com.br ou entre em contato pelo nosso site:

www.RevistaEducar.com.br

PARA ANUNCIAR comercial@revistaeducar.com.br Tel.: (48) 3204-7014 | 99158-3342

AMOR que se multiplica Aquele

E

LE chegou numa tarde resplandecente...

te e sua serenidade incontestável compro-

olhos fixos, pele delicada, gestos tími-

vam: sua filha Gaia (2 meses), irmãzinha

dos, choro aberto e sorriso contido. Ele, seu

mais nova do Martin (3 anos), é o “amor

segundo bebê, veio para te ocupar os dias

que se multiplicou”.

e te trazer muito amor. Na bagagem, ele está trazendo, também, uma série de questionamentos, e um bocado de respostas - porque você, mãe de “segunda viagem”, já passou por isso antes. Já esteve com um bebezinho no colo, já aprendeu muito com os primeiros dias e/ou anos do seu primogênito. Mas agora a situação é outra, e boa parte dela é novidade.

Além desse tema tão bonito, que é a chegada do segundo filho, nesta revista nós trazemos também matérias instigantes e dignas de atenção: “Meninas nas Ciências Exatas e onde elas quiserem” (Priscila Cruz, Todos Pela Educação); “O que você tem na cabeça?” (Ana Maria Salete); “Mas é só um docinho” (Laranja Lima Consultoria em Nutrição Materno Infantil); “Evento -

Nesta edição, o texto “Em um segun-

Mães Possíveis 3” (Juliana Baron e Clube

do, um novo amor em sua vida”, da nossa

Guri Pequeno); e Momentos de Transição

querida colaboradora Auxiliadora Mesqui-

(Fernanda Mello).

ta, conta um pouco dessa nova história - a história de se ter um segundo filho, das alegrias e dos desafios que “abraçam” a “barriga número 2”. E aproveitando esse tema tão especial, convidamos a atriz Joana Balaguer a

Esperamos que você desfrute de todas as dicas e informações publicadas aqui. Porque todos artigos e matérias dessa revista foram pensados com aquele carinho de sempre, e atribuindo a devida importância ao maior bem dessa vida: a família.

participar de nossas páginas e nos contar sobre a nova fase de sua vida. Sempre linda, Joana abriu seu coração lá de Portugal

Um grande abraço e até a próxima!

(país que ela escolheu para viver há alguns anos) e compartilhou conosco os prazeres de sua segunda gravidez. Seu olhar radian-

Assim que você concluir a leitura dessa revista, repasse para outra pessoa

Nos acompanhe também nas redes socias e fique por dentro das novidades da Educar

Priscilla Koerich priscilla@revistaeducar.com.br

www.RevistaEducar.com.br


Variedades

Por Auxiliadora Mesquita

AS NOVIDADES QUENTINHAS,

direto do forno Evitando que a obesidade apareça É sabido que crianças obesas têm muito mais chances de se tornarem adultos obesos. Mas um artigo recente publicado na revista científica Pediatrics mostra uma pesquisa que esse destino obeso pode estar selado numa idade tão

Não perturbe, estamos brincando Uma iniciativa da Lego foi lançada no final de fevereiro na Europa. Trata-se da campanha “Do not disturb playtime”, ou “não perturbe a hora da brincadeira” em tradução livre. A ideia da campanha é inspirar e incentivar os pais a mudarem seus hábitos de conexão on line e se conectarem mais com suas crianças pequenas. Brincar é fundamental para o desenvolvimento das crianças. No caso das crianças pequenas, é muito importante que os pais estimulem e participem das brincadeiras, já que nessa idade os pequeninos ainda não são capazes de brincar com outras crianças. A ideia é aumentar a consciência dos pais sobre a importância de dedicar tempo e energia no brincar junto de suas crianças. A campanha tem uma proposta bem simples: durante 21 dias (tempo necessário para formar um novo hábito) os pais não postariam ou responderiam a qualquer notificação eletrônica em suas redes sociais durante a “hora da brincadeira”.

cedo quanto aos 6 anos de idade. A pesquisadora Marie-Jeanne Buscot explica que os resultados da pesquisa indicam que a preocupação com a obesidade infantil deve começar ainda mais cedo na vida das crianças e dos adultos que cuidam delas. A cientista também alerta que uma vez instalada nas crianças, a obesidade é muito difícil de ser revertida. Reeducação alimentar e atividade física são as chaves para garantir um presente e um futuro saudável para as crianças.


EDUCAR

informação útil para todos

Barbies como você nunca viu Existem vários modelos de Barbie, não só desde sua criação há mais quase 60 anos, mas em qualquer prateleira de uma boa loja de brinquedos. Mas o que muita gente não sabe é que existem Barbies ainda mais diferentes numa linha especial chamada Signature. Feitas como bonecas comemorativas, a linha de Barbies Signature são um deleite para os adultos. Que tal uma Barbie Lara Croft ou outras três que representam, cada uma, as personagens do filme “A wrinkle in time”? Mas esse é só um pequeno exemplo do que essa Barbie fashionista ou antenada nas heroínas contemporâneas pode ser. Dá vontade ser crianças outra vez...

Um parquinho tecido com carinho As crianças amam qualquer parquinho, mas a maioria deles é bem básica e está longe de maravilhar. Esse não é caso de alguns parques diferentes mundo afora, que estimulam a brincadeira e os sentidos. Os parques de crochê da artista Toshiko Horiuchi MacAdam se incluem nessa categoria. Desde os anos 1990 ela vem criando parques com “esculturas” e “brinquedos” de crochê, tecidos de tal maneira que sejam resistentes até as brincadeiras mais criativas. Os parques são uma delícia para os olhos e uma alegria para quem gosta de escalar, pular, escorregar, balançar e experimentar. Ou seja, todas as crianças. Entre os vários projetos já feitos, o que está instalado no Hakone Open Air Museum no Japão é um que encanta adultos e crianças.

5


Educação

EDUCAR

informação útil para todos

6

Meninas nas exatas e

onde elas quiserem

D

esde que nascemos, vivemos cer-

A representatividade é importante

taram essa mensagem e têm descoberto

cados por narrativas sobre nosso

porque mostra às meninas que elas po-

como melhorar a vida de todos nós. É o

lugar no mundo - o que podemos ou não

dem transitar entre saberes, que ciência

caso de Fernanda Werneck, que ganhou o

fazer. Nos últimos anos, felizmente, esta-

também é para elas (aliás, hoje, elas são

prêmio “Para Mulheres na Ciência” 2017,

mos contestando essas histórias e subs-

47% dos bolsistas do CNPq em ciências

da L’Oréal e da Unesco, com uma pes-

tituindo as afirmações pela pergunta:

e tecnologia). Mas isso é apenas parte

quisa sobre o impacto do aquecimento

mas será que eu não posso mesmo?

da batalha. Se quisermos que tais opor-

global na vida animal. Outra história

O fenômeno é especialmente impor-

tunidades se espalhem pelo Brasil, não

inspiradora é a de Joana D’Arc Felix de

tante para as meninas e mulheres que

podemos mais adiar uma Educação de

Souza, doutora em Química pela Uni-

têm se permitido experimentar novas

qualidade e igualitária para meninos e

versidade de Harvard, que venceu uma

atividades e ramos de atuação sem as

meninas. Precisamos impulsionar o in-

infância de privações para hoje acumu-

amarras dos estereótipos, por exemplo,

teresse delas nesses campos desde cedo,

lar 56 prêmios!

na área da pesquisa científica. Essa ocupa-

o que significa envolver toda a sociedade,

A quebra dos estereótipos deve es-

ção de espaços e funções historicamente

família e escola desde a Primeira Infância.

tar no radar das famílias e educadores.

masculinos ainda é lenta, mas relevante

Recalibrar a maneira como socializamos

Dados da OCDE (Organização para a

o suficiente para obrigar o universo do

nossos meninos e meninas desde peque-

Cooperação e Desenvolvimento Eco-

entretenimento e do consumo a reajus-

nos faz parte dessa força tarefa; o modo e

nômico) apontam que as adolescentes

tar seus roteiros. Os papéis femininos

sobre o que os elogiamos por exemplo, já

de 15 anos têm menor interesse em

têm passado de assistentes, com roupas

são indícios das expectativas que deposi-

ciências e estudos técnicos devido a es-

minúsculas, a cientistas que mudaram o

tamos em nossas crianças.

tereótipos e sexismos que permeiam a

rumo da história, como no filme Estrelas

Esse é um assunto que deveria

escola e a família. Quanto mais estimu-

Além do Tempo (Theodore Melfi, 2h07), longa-

deixar os pais em alerta! O mundo está

larmos nossas meninas a se imaginarem

-metragem indicado ao Oscar de Melhor

cada vez mais interconectado e inter-

como grandes cientistas, mais tecno-

Filme em 2017, que conta a trajetória de

disciplinar, exigindo um grande núme-

logia e ciências aplicadas teremos para

três matemáticas negras pioneiras na

ro de pessoas capazes de criar soluções

impulsionarmos o Brasil rumo a uma

Nasa (Administração Nacional da Aero-

para problemas complexos em todas as

Nação desenvolvida e justa. Fernandas

náutica e Espaço).

áreas. Muitas são as mulheres que cap-

e Joanas deixarão de ser exceções.

*Mestre em Administração Pública pela Harvard Kennedy School, sócia-fundadora e presidente-executiva do Todos Pela Educação (TPE).

Por Priscila Cruz*, fundadora e presidente-executiva do movimento Todos Pela Educação


Maple Bear? “

Gostamos muito da metodologia

de ensino diferenciada, que desperta nas crianças o interesse através das brincadeiras e atividades pedagógicas.

O que nos levou à Maple Bear foi o fato de ser uma escola realmen-

te bilíngue, mas assim que chegamos para conhecer, ficamos encantados com a metodologia canadense de ensino e com as salas de aula - coloridas, divertida e atraentes.

O Theo tem 2 anos e iniciou na turma

Esse é o segundo ano da nossa filha na escola, e desde a primeira

do Toddler em fevereiro deste ano, e

visita ela adorou o lugar e as pessoas. Todos a conhecem pelo nome, o

já dá para observar a evolução no seu

que faz com que ela se sinta muito especial.

aprendizado. Ele adora ir para escola

Acompanhamos sua evolução constante na língua inglesa, inclusi-

e sempre fala de seus amiguinhos. Isto

ve mudando um pouco seu sotaque e corrigindo a nossa pronúncia do

me deixa super tranquila em saber que,

inglês, muitas vezes. Esse ano também temos acompanhado que ela

na Maple Bear, meu filho está sendo

está muito interessada em matemática. Sabemos que a educação é a maior e melhor herança que podemos deixar pra nossa

bem cuidado.

filha. Estamos muito satisfeitos com a Maple Bear Florianópolis.

Elisângela Almeida, mãe

Sandro e Jaqueline, pais da Catarina (JK)

do Theo (Toddler)

A princípio, não posso negar que por ser uma escola bilín-

gue, a Maple Bear tenha sido uma das razões que me levaram a considerá-la como uma dentre as poucas boas opções existentes na cidade de Florianópolis.

cola, também corroboram a escolha diária por esta instituição, que vem sendo a segunda casa da minha [única] filha! Claro, sei que há um caminho longo a percorrer... a minha criança só está no começo da jornada! No entanto, te-

Digo com convicção que, hoje, a Vitória está na melhor

nho absoluta confiança que qualquer ajuste que se faça ne-

escola possível para seu desenvolvimento acadêmico e pes-

cessário nesta relação família-escola, contarei, mais uma

soal, no sentido de alcançar uma vida bem-sucedida em to-

vez, com excelentes profissionais, no sentido apresentar

das as suas facetas, mas sobretudo sendo uma criança feliz.

soluções inteligentes e que busquem, acima de tudo, o

Com efeito, a Maple Bear Florianópolis tem oferecido

bem-estar da criança.

para a Vitória as ferramentas necessárias para explorar seu

No entanto, o que me dá mais prazer é levá-la diariamente

potencial criativo, com segurança, mas também fascínio

para Maple e perceber o quanto ela é uma criança feliz naque-

pelo novo, além de fornecer-lhe ambiente organizado, estru-

le ambiente. Isso, sim, faz uma

turado e estimulante para receber o aprendizado necessário

mãe sentir que está fazendo a

e obrigatório.

escolha certa.

Além disso, as atividades extra-curriculares desenvolvidas pela escola (Noite do Pijama, Apresentação de Final de Ano, Ballet Class, Family Day, etc), sempre com toda dedicação e afinco por todos professores, assistentes e funcionários da es-

Fernanda Cristina Letti da Silva, mãe da Vitória (Year 1)


Desenvolvimento

transição Momentos de

Por Fernanda Mello de Moura - Pedagoga

T

udo na vida é transitório, mudanças são

Durante a infância, eles passam por muitos

constantes e certas. A cada fase, novas des-

momentos como esses, como por exemplo, o

cobertas e um jeito diferente de entender a vida.

nascimento, o desfralde, a adaptação escolar, a re-

Essas são as bases para a construção da nossa

tirada da chupeta, da mamadeira, o desmame ou

essência. De pouco em pouco, vamos apren-

quando aprendem a dormir sozinhos. Cada crian-

dendo, nos desenvolvendo e nos modificando.

ça reage a essas situações de um jeito peculiar, no

Compreender que nós estamos em constante

entanto, a similaridade está no fato de que, em

transformação nos possibilita enxergar a educa-

todos os casos, precisam enfrentar seus medos e

ção como algo transitório.

suas inseguranças para, então, acreditarem em si e

O papel do adulto na educação de uma criança é fundamental, no entanto como a infância é

O adulto, nessas horas, precisa dar apoio emo-

passageira, essa função vai perdendo lugar para

cional aos pequenos e, para tanto, também precisa

a autonomia à medida que o

acreditar que as crianças são mesmo capazes de

tempo passa. É evidente que

alçar essas conquistas. Passar confiança aos peque-

o que foi construído, nos anos

nos significa deixá-los vivenciar esses momentos

de infância, não se desfaz com

com sentimentos verdadeiros. Dar a eles a oportu-

o tempo, mas a influência do

nidade de sentir receio, medo ou de chorar faz parte

adulto vai diminuindo. É por

do processo de crescimento. Ao vê-los vulneráveis,

essa razão que precisamos

a vontade é de fazer com que esse turbilhão de

educar os pequenos para viver

emoções passe para nós adultos, que somos fortes

uma vida de mudanças. E, para

e já vivemos um bocado. Mas se tomarmos essa

isso, precisamos ajudá-los a li-

atitude, estaremos boicotando a oportunidade que

dar de forma positiva com as

estão tendo de crescer devagarinho, de sentir algo

fases de transição.

novo, um tanto desagradável, mas tolerável.

Dar a eles a oportunidade de sentir receio, medo ou de chorar faz parte do processo de crescimento

EDUCAR | informação útil para todos

conseguirem superar esses pequenos obstáculos.


EDUCAR

Deixar que eles aprendam

atitudes que os ajudam a concre-

com as mudanças não signifi-

tizar e a entender melhor o que

ca abandoná-los, mas estar por

estão passando.

perto, dizendo “você consegue”; “você é capaz”; “você é mais forte do que imagina”. Ouvir o que eles têm a dizer e contar histórias verdadeiras ou inventadas de situações difíceis que foram superadas, de forma simples mesmo e mostrar o quanto já cresceram e, por isso, agora, dormem na cama, não no berço, não usam mais ta-

informação útil para todos

9

Dar nomes aos sentimentos, dizer que os entendem, mostrar que são capazes e, é claro, vibrar juntos quando conquistarem algo novo vai permitir que as crianças criem confiança em si, assim como nos adultos que os amparam. Além do que, as oferece um pequeno gostinho da vida, pois a existência delas começou a partir

lheres e pratos de plástico, as rou-

do momento em que foram con-

pas de bebês não servem mais,

cebidas, e vida sem transições,

comem comida de gente grande,

sem ciclos e sem crescimento não

igual a da mamãe e a do papai são

é verdadeira, é pura representação.

Rua Araranguá, 89, América | Joinville Tel.: (47) 3029.3212

Catavento Babies Kids

Roupas • Calçados • Acessórios - 0 a 16 anos


Love Capa Segunda Gravidez

AMOR em sua vida Em um segundo, um novo

Por: Auxiliadora Mesquita | Fotos: Andrea Garcia (www.andreiagarcia.pt) | Modelos: Joana Balaguer e Gaia

A decisão foi tomada ou o destino se encarregou de

trazer uma surpresa para você – vem aí seu segundo

A barriga nº2

Não há comprovação científica para isso, mas muitas grávidas

filho. E agora muitas dúvidas surgem, naturalmente:

juram que no segundo filho a barriga cresce mais depressa. Será?

será a mesma coisa? Será mais fácil ou mais difícil?

Muitas mamães também relatam que sentem mais chutes e que

Mães de primeira viagem bem sabem a quantidade

eles acontecem mais cedo. Mais uma vez, a ciência não tem palpite

enorme de dúvidas que passam em suas cabeças. Mas ter um segundo filho também pode vir com sua

cota de incertezas e temores. Como cada gravidez é única e cada mulher vive a maternidade à sua maneira, é impossível responder a toda dúvida ou garantir

a dar sobre esse assunto. Mas pode ser que isso seja sentido assim

apenas porque, na segunda vez, a mulher já sabe o que esperar – e então percebe tudo mais rápido.

Por outro lado, seu novo corpo já não é uma grande surpresa a

cada dia e é provável que você se sinta ainda mais natural e em paz

com sua transformação. Saberá detectar as mudanças que fazem par-

todas as possibilidades. Mas de uma coisa toda mãe

te e as que precisam de uma verificada com o médico. Já o parto é um

pode estar certa: vem aí uma nova aventura.

capítulo a parte, pois seguirá rigorosamente aquilo que o novo bebê precisar e a mãe for capaz. Assim, é um mito imaginar que se a primeira gravidez foi uma cesárea, a segunda também deverá ser. Ou que

A Segunda Gravidez

Ficar grávida pela segunda vez pode ser exata-

mente como da primeira. Ou completamente diferente. Seria ótimo garantir que todos os problemas

que você não teve não aparecerão nunca, mas isso não é verdade. Muitas mulheres que não tiveram

enjoo na primeira gravidez podem ficar sem eles

na segunda. Mas também podem tê-los agora. E o contrário também é verdadeiro. Do mesmo modo, outras questões relacionadas à saúde da mulher na gravidez podem se repetir ou não. Mas algumas, infelizmente, tendem a se agravar. Dores nas costas, varizes, hemorroidas e prisão de ventre tendem a piorar se já ocorreram na primeira gravidez. Nesse caso, a grávida deve já se preparar. Problemas mais graves também ten-

dem a se repetir, como hemorragias, pré-eclampsia, descolamento de placenta ou condições no colo uterino. Nesse caso, um acompanhamento médico é imprescindível, mas você já estará mais esperta e atenta aos sinais e as cuidados necessários.

EDUCAR | informação útil para todos

quem teve o primeiro parto normal seguirá sendo assim.

O segundo bebê chegou

E ele é o primeiro como ele a nascer. Seres humanos não se re-

petem, e essa nova criança que veio ao mundo virá com seu jeito e

sorriso, vontades e aflições. Você também não será a mesma pois ainda que nossa essência permaneça, nossas circunstâncias mudam e não há como sermos a mesma mãe que fomos antes.

Você agora será uma mãe mais segura – perceberá problemas e necessidades com mais rapidez e precisão. Saberá também decidir muito mais facilmente sobre o que é importante e o que pode esperar (ou nem existir). E isso já vai começar no enxoval do bebê, pois agora que você já sabe o que usou ou não, a lista será muito mais certeira. Por outro lado, talvez você tenha que considerar reformular seu ambiente em casa (ou até mudar de lar!).

A matemática do amor Será que se ama o segundo filho como o primeiro? Mais ou menos? E o irmão ou irmã mais velha, será que vai aceitar e amar o pequeno que chega? E a mamãe e o papai, como farão para se repartir em tantas demandas e vontades?


e

Fácil não é, como toda matemática. Mas com um pouco de paciência, essa conta fecha bonita. Porque amor de mãe não se divide, se multiplica. E se o novo filho vai fazer surgir uma nova onda de doação e generosidade do coração da mulher, ainda vai haver um estoque inesgotável de ternura e amor pelo primeiro filho que chegou. Só não se pode esquecer de dizer e demonstrar isso a ele ou ela. É que o ciúme vai chegar também, assim que o novo bebê mostrar sua carinha por aí. Inevitável, mas contornável. Com um pouco de organização é possível atender a essas carinhas adoráveis que querem o aconchego e a atenção da mamãe.

Uma nova família Tudo lindo, carinhas fofas, irmãos se amando, mamãe se doando, papai colaborando. Dá até para imaginar que nada vai mudar. E nada vai ser difícil ou trabalhoso. Sentimos informar que a realidade não é bem assim – o segundo filho instala uma nova família e esse novo arranjo vai ter que ser descoberto aos poucos e com algum estresse. Afinal, se os papéis já tinham sido mais ou menos arrumados com a chegada do primeiro, agora é hora de reorganizar tudo, dividindo responsabilidades e descobrindo novas alegrias. Você se lembra que falávamos em se preparar para uma nova aventura? Aventura vem do latim e tem o significado mais amplo de “o que estar para vir”. É isso, em resumo, a chegada de uma nova criança em sua casa – um futuro diferente cheio de novidades. Um mundo que está para vir com esse presente divino.

www.RevistaEducar.com.br


Joana Capa Entrevista

Joana Balaguer e Gaia

O AMOR se multiplicou...

Bala

Por: Claudia Prates | Fotos: Andrea Garcia (www.andreiagarcia.pt) e arquivo pessoal

EDUCAR | informação útil para todos

G


EDUCAR

F

oi em duas temporadas da novela Ma-

aguer

lhação (Rede Globo, 2005-2007), que ela “despontou”, ganhou fama – e o nosso coração. Mas a linda Joana Balaguer esteve também em outros trabalhos televisivos de destaque: integrou o elenco da minissérie Sansão e Dalila e da novela Balacobaco (ambas da Rede Record); em 2007, participou do Teatro ao Ar Livre Anita Garibaldi, no qual atuou ao lado de Rodrigo Faro, e do seriado Casos e Acasos, 2008 (Rede Globo). Em Portugal, ela fez parte de duas novelas, Lua Vermelha e, mais recentemente, Amor Maior, produções da SIC, a segunda maior rede de televisão portuguesa.

Morando em Portugal desde 2014 (ela

já residiu também na África e na Austrália) e casada com o empresário português Paulo Palha desde 2011, Joana curte hoje os prazeres da maternidade – ela é a mamãe “babona” e orgulhosa do Martin (3 anos) e da Gaia (2 meses). Na entrevista que você confere a seguir, falamos com

Gaia

ela sobre gravidez, segundo filho, carreira, alegrias e planos para o futuro, numa conversa gostosa e tão repleta de amor que nos fez até lembrar do grande poeta português Luís de Camões, quando em um de seus poemas, ele disse: “o amor... que

nasce não sei onde, vem não sei como, e dói não sei por que.”

informação útil para todos

Como foi a sua segunda gravidez? A segunda foi bem diferente da primeira. A primeira eu curti muito, na época estava morando na África, e eu não tinha muito o que fazer, então fiquei focada na gravidez. Já na segunda eu estava trabalhando, e tinha o Martin, que ainda requer muito a minha atenção, então eu fui curtir mesmo mais no finalzinho. E nessa gravidez eu enjoei muito, principalmente nos primeiros 4 meses. Eu adoro ficar grávida. Como o primogênito Martin recebeu Gaia, sua irmãzinha? Ele a recebeu muito bem, é “nota 1.000” com ela, mas com a gente (meu marido e eu) às vezes ele age um pouco diferente, observa nossa reação para as coisas. Mas ele é um menino muito tranquilo. É normal que ele tenha ciúme, mas de um modo geral ele está se comportamento muito bem. Ele diz que é “o mano mais velho” da Gaia. A chegada de Gaia trouxe surpresas para a família? Trouxe surpresas pra mim, que nunca me imaginei sendo mãe de menina. É tudo completamente diferente, e estou muito apaixonada por esse mundo novo. E como você tem conseguido se dividir entre os cuidados com Gaia e Martin? Minha mãe está aqui e me ajuda muito. Então, quando Martin está em casa, eu foco nele. Quando vai pra escola, a vez é toda da Gaia. Somos três adultos - meu marido, minha mãe e eu - então tá bem tranquilo. Quais os desafios envolvidos com um segundo filho presente? Um desafio (que nem é assim tão grande) é administrar o sono deles de noite – e a atenção que tenho que dar pra cada um. Mas de uma forma geral, não me afeta, consigo levar numa boa. Você, sempre linda, parece se preocupar com a alimentação e se mantém em forma. Pode dividir com nossos leitores os seus truques?

Preocupo-me bastante com o bem-estar, o corpo. Tenho uma alimentação equilibrada – na minha primeira gravidez, engordei 9 quilos. Mas na segunda, por causa dos enjoos, acabei perdendo peso no início, e não engordei mais do que 4 quilos. Costumo evitar carboidratos, não como fritura nem tomo refrigerante. Como muita salada e frutas. Sempre fui muito preocupada em comer bem e de forma saudável.

www.RevistaEducar.com.br

13


Capa Entrevista

No texto “Em um segundo, um novo amor em sua vida”, da Auxiliadora Mesquita, publicado nesta edição, ela comenta que a segunda gravidez pode trazer inúmeras dúvidas: “será a mesma coisa?”; “será mais fácil ou difícil?”; “será que vou dar conta de educar duas crianças?”... Você se identifica com alguma(s) dessas questões? De que forma lida com elas?

No momento eu me preocupo um pouco com as viagens – como será que vai ser viajar com dois? E como vai ser a questão do sono de noite? Pra ser sincera, eu sempre achava que quem cuida de um, cuida de dois. Mas acho agora que com dois o desafio é maior. Você parece feliz vivendo em outro país. Como está sendo essa experiência para você? Há planos de voltar para o Brasil?

Sou muito feliz morando em Portugal e não tenho planos de voltar pro Brasil, principalmente pelo fato de o país estar tão complicado de se viver. Amo Portugal, e não consigo me imaginar, atualmente, morando em outro lugar que não seja aqui. Ouvimos dizer que a vida em Portugal está te oferecendo novas possibilidades profissionais. Quais os planos para a sua carreira?

Fiz a novela Amor Maior no ano passado. Tem também o programa Seja Bem-Vindo, que tem como foco entrevistas de personalidades brasileiras – fizemos dois pilotos e queremos colocá-los em prática em breve, já temos gravações prontas com a Ivete Sangalo e o ator Marcos Pitombo. E tem os vídeos para o Cidades de Portugal, que passam nos voos da TAP. Mais pra frente quero voltar a atuar. “Amor de mãe não se divide, se multiplica...”

Se multiplica mesmo. Quando estou com um, tenho saudade do outro. Para eu estar completa, tenho que estar com os dois – e com meu marido.

3, 2, 1... Joana em ação! Sou feliz quando... tenho minha família perto. Ter duas crianças em casa é... alegria. Meu sorriso é maior e mais sincero quando... quando eu olho para as minhas duas crianças! O que não pode faltar no meu closet: calça jeans. Hoje, minha vida é diferente porque... tenho uma família que construí com meu marido. Sou uma mãe... muito babona, amorosa e realizada. Uma refeição saudável é... uma refeição colorida (frutas, legumes, verduras). Um trabalho em que participei e me marcou muito foi... Malhação Amar é... tudo na vida. Tudo que você faz com amor é bem feito, e dá certo.

EDUCAR | informação útil para todos


A Seja Festa acredita que REALIZAR uma CELEBRAÇÃO é uma maneira de INSPIRAR e gerar ainda mais ALEGRIA.

Tudo começa com a vontade de eternizar um momento especial e a partir daí, através de um briefing detalhado, desenvolvemos o projeto completo da comemoração.

CELEBRAR é AMAR o PRESENTE e nós dispomos de um Creative Home para receber a sua alegria na fase de INSPIRAÇÃO, produção e pós FESTA, tudo isso acompanhado de café quente, surpresa e CARINHO.

FESTAS • EVENTOS • MINI WEDDINGS Entre em contato: 48 99908-2207 SEJAFESTA.COM - sejafesta@gmail.com SejaFesta

SejaFesta


Interação entre pais e filhos

EDUCAR

informação útil para todos

Pipoca A mascotinha da Educar

Honestidade

Texto: Auxiliadora Mesquita - Ilustração: Cláudia Prates

N

os dias de hoje estamos exaustos de notícias sobre

Ensinar honestidade não é fácil nem rápido. Para come-

corrupção, fraudes e roubos que constantemente nos

çar, estudos clássicos de psicologia mostram que crianças

assustam em uma nova manchete. "Como é possível?", nos

pequenas farão o que é certo apenas se ninguém estiver

perguntamos incrédulos. Mas a verdade é que corrupção e

olhando – para elas o problema é a punição e não sua ação. À

fraude são tão velhas quanto o mundo.

medida que crescem, podem começar a desenvolver um có-

Nós, os humanos, temos que lidar com nossos dois lados,

digo moral interno a partir de um raciocínio ético, pesando o

todo o tempo – uma natureza animal, em que se perpetuar e

que é certo e o que é errado e as consequências mais amplas

manter o máximo de recursos disponíveis é imperativo; e nossa

de cada ato nosso.

natureza social, um pacto que fizemos há muito tempo, quando descobrimos que éramos mais fortes e poderosos juntos.

Com tantos exemplos horríveis à nossa volta, o primeiro espelho importante serão os próprios pais. Bons exemplos

A honestidade faz parte desse pacto. Somos uma espécie

pelas ações de mamãe e papai e muita conversa poderão

que não pode, não sabe e não quer viver só. Mas para viver jun-

trazer para nossos filhos a empatia e a grandeza necessárias

to e nos ajudarmos uns aos outros precisamos confiar uns nos

para seguirem honestos pela vida afora – verdadeiros consigo

outros. E para confiar só há uma base possível: a honestidade.

mesmos e com todas as pessoas que cruzarem seus caminhos.

19


Interação entre pais e filhos

Pipoca

Achei pra você

Não fui Eu! Aprendendo sobre Honestidade, de Brian Moses e Mike Gordon (Ed. Scipione).

em:

“Honestidade”

Honestidade é quando falamos a verdade sobre as coisas. Pode ser sobre

Esse livro, com ilustrações realistas,

coisas que fizemos de errado ou sobre sentimentos que temos. Quando fa-

mas divertidas, mostra diversas

lamos a verdade ao invés de mentir, podemos conversar com as outras pes-

situações em que as crianças tentam

soas, explicando e entendendo. Assim as pessoas têm confiança em nós e nós

não assumir honestamente seu

também confiamos nelas.

papel em alguns acontecimentos.

A confiança é quando acreditamos no que outras pessoas dizem ou fa-

É claro que não funciona e logo fica

zem para nós. Confiar é muito importante, pois sempre precisamos da ajuda

clara a impor-

das pessoas e elas precisam da nossa. Por exemplo, se sua bicicleta estragar você vai levar para consertar. Você vai confiar que a pessoa que conserta vai

tância de ser

deixar sua bicicleta boa! Você vai confiar nessa pessoa porque essa pessoa é

honesto.

honesta e conserta as bicicletas de verdade. Algumas vezes é bem difícil ser honesto. Quando fazemos alguma coisa errada, já sabemos que mamãe, papai ou a professora não vão gostar. Então até pensamos em falar que não fomos nós. Mas se fizermos isso, as pessoas não vão mais confiar em nós. E aí não vão acreditar quando a gente disser a verdade! Outras vezes, queremos muito uma coisa que não é nossa e dá vontade

Pedro e o Lobo, recontado por Ana Omm (Editora FTD).

de pegar. Mas pense bem: você ia querer que alguém pegasse seu brinquedo

A história do pastorzinho mentiroso

pegar o que não é nosso. Assim, sempre temos amigos que confiam e acredi-

que vivia dizendo que estava em

tam em nós.

sem você deixar? É claro que não. Por isso, é bom a gente ser honesto e não

apuros com um lobo terrível é um clássico para ilustrar como a mentira pode ser perigosa. Depois de tanto mentir, Pedro se vê as voltas com um lobo de verdade, mas ninguém mais acredita nele. E agora, o que fazer?

Berçário • Educação Infantil • Ensino Fundamental 1 • Período Integral • Educação Bilíngue

MATRÍCULAS ABERTAS Rua Itapuã, 398 - Parque São Jorge - Fpolis

Tel.: (48) 3334-1155

/escoladoparquefloripa www.escoladoparque.com.br


EDUCAR vamos.pdf

1

15/03/18

informação útil para todos

12:14

PIPOCA E SEU MELHOR AMIGO, O PEDRO, ADORAM BRINCAR NA PRAÇA PERTO DE CASA. PEDRO MANDA A BOLINHA LÁ LONGE. PIPOCA CORRE, PEGA E TRAZ DE VOLTA!

CERTO DIA, PEDRO E PIPOCA BRINCAVAM E A BOLINHA FOI PARAR ATRÁS DE UMA ÁRVORE. QUANDO PIPOCA CHEGOU LÁ, VIU UMA COISA DIFERENTE NO CHÃO E LOGO PEGOU PARA TRAZER PARA PEDRO. PIPOCA, VOCÊ PEGOU A CARTEIRA DE ALGUÉM! ESTAVA NO CHÃO...

“PODEMOS COMPRAR OSSINHOS GOSTOSOS PARA MIM COM ESSE DINHEIRO”, DISSE PIPOCA. PEDRO VIU O DINHEIRO QUE ESTAVA DENTRO DA CARTEIRA. “É, EU PODERIA COMPRAR COISAS LEGAIS”, PENSOU ELE. MAS O DINHEIRO NÃO ERA DELE. “EU IA FICAR BEM TRISTE SE PERDESSE VOCÊ, PIPOCA, E NINGUÉM ME DEVOLVESSE.”

PEDRO CORREU PARA CASA E MOSTROU A CARTEIRA PARA O PAPAI. SABE O QUE ELE FEZ? ACHOU O NOME DO DONO DA CARTEIRA E DEVOLVEU TUDINHO. O DONO DA CARTEIRA FICOU MUITO FELIZ E AGRADECEU. E O PEDRO E A PIPOCA? TAMBÉM FICARAM FELIZES: A HONESTIDADE É MELHOR DO QUE QUALQUER COISA QUE SE PODE COMPRAR!

21


Galeria

EDUCAR

informação útil para todos

22

Nossa cara Theo e Enzo Alice Rodrigues Lepore

#Revista Quer ver a foto do seu filho nas páginas da Educar? Escreva #revistaeducar na legenda de sua foto, no facebook ou no instagram

Lucas e Nícolas

Ícaro e Rafael

Você também pode participar por e-mail. Envie sua foto para: nossacara@revistaeducar.com.br Na mensagem, escreva o nome completo e idade da criança + cidade e nomes completos dos pais.

Cora e João Revista Educar

@RevistaEducar


C O L E Ç Ã O

Inverno #2018


Saúde

EDUCAR

informação útil para todos

“O que você tem na cabeça”? Por Ana Maria Salete Villas Boas Quem nunca ouviu essa pergunta,

des viso espaciais, habilidades de calculia,

seja para elogiar ou diminuir o outro? A

inteligência, linguagem escrita e oral,

primeira resposta sensata seria "cérebro".

emoções, funções executivas, ansiedade,

Como saber como esse cérebro está funcionando “dentro da sua cabeça”? Pode-se obter imagens dele por Ressonân-

depressão, controle dos impulsos- alimentação, agressão e violência, capacidade de

1 - BATERIA DE RASTREIO = identificar as habilidades para

aprender-transtorno de aprendizagem).

cia, Raio-X, Tomografia, que irá permitir a

E, se o nosso cérebro não estiver bem?

visão do cérebro físico, estático, onde po-

É possível treinar esse cérebro? Assim

dem ser diagnosticados lesões, ferimen-

como um treinador, que avalia as capaci-

tos, derrames, ou seja, o que chamamos de

dades físicas de uma pessoa, e em seguida

Acidente Vascular Cerebral- AVC.

prepara um treino para torná-lo um atleta,

MAS, E QUANTO AO SEU

a Reabilitação Neuropsicológica ou Neu-

FUNCIONAMENTO?

ropedagógica permite aprimorar as capa-

Como saber se nosso cérebro está se de-

cidades, habilidades, potencialidades iden-

senvolvendo ou se mantendo ao longo da

tificadas e permitir que sejam ampliadas

vida, em todos o seu potencial?

as funções cognitivas do seu cérebro, com

A Avaliação Neuropsicológica permi-

Existem vários tipos de avaliação neuropsicológica

um treinamento cerebral.

te identificar se há ou não alterações nas

A Reabilitação Neuropedagógica per-

várias atividades e habilidades cerebrais,

mite potencializar as limitações cogniti-

bem como, as relações entre o cérebro

vas que impedem a pessoa de obter suces-

e as funções mentais (comportamento,

so na escola, nos estudos, nos concursos

atenção, percepção, memória, habilida-

ou no envelhecer saudável.

treinar= 2 horas de avaliação, laudo resumido. 2 - BATERIA DE IDENTIFICAÇÃO DOS DÉFICITS = diagnósticos de Dislexia, Déficit de Memória e outros = 4 horas de avaliação, laudo completo. 3 - BATERIA COMPLETA = diagnósticos clínicos de lesões e acidentes (TCE-AVC) = 8 horas de avaliação, laudo completo. 4 - BATERIA DE TREINO E DE REABILITAÇÃO = o tempo e o programa são específicos e dependem dos resultados das avaliações.

Agende sua consulta

Ana Maria Salete Villas Boas Neuropsicóloga-CRP-12/5742-SC

Rua Felipe Schimdt, 390, sala 201, 2.º andar. Ed.Comasa Centro - Florianópolis - Fone: (48) 99971-2701

24


Dicas

EDUCAR

Livros

ACADEMIA DE GINÁSTICA CEREBRAL PARA CRIANÇAS (Editora Matrix) Neste livro em forma de caixinha, as crianças vão desfrutar de atividades lúdicas, baseadas na Neurociência aplicada à Educação, enriquecendo o pensamento, a criatividade, o sentimento e a ação.

QUE EMOÇÃO É ESTA? (Editora Matrix)

informação útil para todos

O PROBLEMA (Editora Matrix) Sempre que um menino ia conversar com alguém,

aparecia

um

monstrinho em cima da cabeça da pessoa com quem ele ia falar. Esse monstrinho era o problema. Será que o garoto vai arranjar coragem para enfrentá-lo?

O JOGO DOS DILEMAS (Editora Matrix)

Neste livro em forma de caixi-

O Jogo dos Dilemas traz 40

nha estão 40 cartas. Dez delas

cartas com situações para fa-

trazem escritos os nomes das

zer a criança refletir, questio-

emoções. Nas outras 30 estão

nar e discutir sobre o que fazer

situações para que a criança

para resolver o dilema contido

identifique o que o desenho

na carta que ela retirar.

está exprimindo.

www.EditoraMatrix.com.br

25


Nutrição

“Mas é só um

Mamães e papais, quem nunca ouviu isso, não é? Por Amanda Martins e Camila Martinelli, da Laranja Lima Consultoria em Nutrição Materno Infantil

N

ossa sociedade tem a cultura de comparar carinho e atenção com os doces. Quando a criança chega na casa

de parentes, quando sai para ir ao mercado ou nas festas da família, é comum ouvirmos aquela frase “dá um docinho pra ele”, “um só não vai fazer mal” e a melhor de todas, “eu comi e não morri”. É importante saber que até que a criança complete dois anos de vida, a orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria e do Ministério da Saúde é que ela não receba nenhum tipo de doce. A explicação é que neste período, a criança está em formação de seu paladar e de seus hábitos alimentares, além de possuir a tendência a aceitar alimentos doces com mais facilidade, já que o líquido amniótico e o leite materno possuem sabor semelhante.

Mas sem açúcar não tem gosto Essa é outra colocação bastante frequente, quando o assunto é evitar o doce antes de dois anos de vida. Por terem o paladar não acostumado com alimentos doces, a criança não sente falta deste sabor pois não o conhece. O contrário, entretanto, pode atrapalhar a alimentação da criança, pois a educação do paladar após o açúcar ser inserido na alimentação é muito mais difícil. Na hora de cozinhar para as crianças, é possível utilizar alimentos doces que tornam as receitas mais gostosas e dispensam o uso de açúcar. Três dicas interessantes são:

Banana e maçã: por serem frutas doces, sabor doce às preparações além de auxiliarem na consistência, já que possuem características que ajudam a dar liga. O legal é escolher as frutas mais maduras, pois são as mais doces ou, dependendo da preparação, cozinhar um pouco antes de utilizar.

Frutas secas: uva passa, damasco, tâmaras são bons exemplos. Para serem feitas, é retirada boa parte de sua água, o que concentra o açúcar da fruta, tornando-a doces e indicada para receitas tanto em pedaços como trituradas. Podem ser usadas para preparar caldas, acrescentando água e cozinhando.

Xilitol: é um adoçante natural feito de fibras de plantas e frutas, uma ótima opção para substituir o açúcar e alguns adoçantes artificiais também. Porém, continua sendo um adoçante e é necessário ser usado com moderação.

EDUCAR | informação útil para todos


EDUCAR

informação útil para todos

Depois de dois anos, é tudo liberado? Não é necessário liberar o açúcar e alimentos doces assim que a criança completa 2 anos de vida. Mas com essa idade, a criança passa a ter maior convívio social com colegas e família, tornando mais difícil evitar esses alimentos. Dessa forma, a criança pode experimentar sim! Entretanto, é importante que ela demonstre vontade, que não seja direcionada a isso, experimentando o alimento se ela quiser. Proibir neste caso não é interessante pois acaba chamando mais atenção. As crianças que não recebem esses alimentos doces desde cedo tendem a não consumir em excesso quando experimentarem.

Confira aqui algumas sugestões de receitinhas sem açúcar! Bolinho de cenoura

Cookie simples de banana com aveia

Ingredientes:

Ingredientes:

Modo de fazer

• 2 ovos

• 1 banana

Amasse a banana, acrescente a aveia e os ou-

• 2 cenouras grandes

• 2 colheres de sopa de aveia

tros ingredientes. Faça bolinhas, coloque em

• 1 ½ xícara de xilytol

• Uva passa e/ou gotas de

uma forma untada e asse em forno pré-aqueci-

• 1 xícara de farinha de trigo

chocolate (para crianças

do a 180ºC por 15 a 20 minutos. Guarde em um

• 2 xícaras de farinha de trigo integral

maiores de 2 anos)

vidro bem fechado e seco por no máximo 3 dias.

• 1 xícara de óleo de girassol ou coco • 1 xícara de água fervente • 1 colher (de sopa)de fermento em pó

Modo de fazer Coloque os ingredientes sólidos (menos o fermento) em uma vasilha, acrescente o óleo e a água e misture. Leve a batedeira e bata bem. Após desligar a batedeira, acrescente o fermento, misturando levemente. Unte e enfarinhe uma forma ou coloque a massa em forminhas de cupcake de silicone e asse em forno pré-aquecido 180º por 40 minutos. Podem ser congelados já prontos por até 90 dias.

Bolinho de aveia, banana e maçã Ingredientes:

Modo de fazer

• 1 banana amassada bem madura

Junte todos os ingredientes

• 1 maçã ralada

em uma vasilha, misture bem

• 4 colheres de farinha de aveia

até que fique uma massa gros-

• 2 colheres (de sopa) de leite em pó ou farinha

sa. Despeje em forminhas de

de coco (opcional)

cupcake e coloque no forno

• 1 ovo (gema passada na peneira)

pré-aquecido até assar. Po-

• Um punhado de uvas passas ou gotas de

dem ser congelados já pron-

chocolate amargo (opcional)

tos por até 90 dias.

• 1 colher (de café) de fermento Laranja Lima Consultoria em Nutrição Materno Infantil facebook.com/ LaranjaLimaNutricao Tel.: (48) 3039-4634 - 99128-8137 Amanda Martins - CRN - 10 4584 Camila Martinelli - CRN - 10 5108

27


Evento gratuito

Criação Positiva V

ocê se torna mãe e ali, com um bebê no colo, se dá

Na terceira edição do evento, que acontece no próximo

conta de que as coisas não são tão simples quanto pa-

dia 05 de maio, nossa proposta é falar um pouco mais sobre

reciam. Porque você se preocupou com a escolha do nome e

educação a partir de alguns conceitos da Disciplina Positiva,

com o enxoval, mas não com o que aconteceria depois.

um método criado pela educadora Jane Nelsen, com base no

Foi a partir dessa vivência comum à várias mães e de um

trabalho de Alfred Adler e Rudolf Dreikurs - que tem como

desejo de falarmos mais sobre uma maternidade possível e

objetivo encorajar crianças e adolescentes a tornarem-se res-

não tão idealizada, que criamos o evento Mães Possíveis, que

ponsáveis, respeitosos, resilientes e com recursos para solu-

já vai para a sua terceira edição e para o qual gostaríamos de

cionarem problemas por toda a vida.

convidar você.

A palestra será conduzida pelas educadoras parentais,

Na primeira edição, que aconteceu em maio de 2017 e que

Greici Will e Juliana Baron, idealizadoras do projeto “Cria-

nos surpreendeu com o sucesso, já que o evento era algo novo,

ção Positiva” e tem como tema: “Disciplina Positiva: educan-

convidamos algumas mães da grande Florianópolis para ba-

do com respeito”. A ideia é compartilhar alguns conceitos bá-

ter um papo sobre maternidade possível e em seguida, ofere-

sicos e dar uma introdução à essa alternativa de educar, sem

cemos uma palestra com a psicóloga Viviane Nieweglowski,

punições, castigos ou recompensas e que considera que um

que até hoje provoca suspiros entre quem estava presente, ta-

dos caminhos possíveis para a educação dos filhos passa, pri-

manho o impacto que ela teve. Já na segunda edição, que acon-

meiro, pelo respeito à eles.

teceu em outubro do ano passado, optamos por um formato

Para mais informações, você pode acessar as nossas

diferente. Trouxemos para Florianópolis a palestrante e au-

redes sociais (@blogjulianabaron e @guripequeno) ou

tora do livro “Para Francisco”, Cris Guerra, com a sua palestra

procurar pelo evento criado no Facebook.

“A arte de ser mãe”, na qual ela compartilha como foi se tornar

Esperamos você lá! Juliana Baron e Clube Guri Pequeno Fotos: Rochanna Santos

mãe logo após a perda do seu companheiro e pai do seu filho.

Anote na agenda DIA: 05/05/18 HORA: 9hs às 12hs LOCAL: CINESYSTEM DO SHOPPING IGUATEMI

INSCRIÇÕES: o evento é gratuito, mas é necessário fazer a inscrição pelo link no evento no Facebook. (@blogjulianabaron @guripequeno)

Ofereceremos um coffee no intervalo, teremos brindes, sorteios, exposição de produtos dos apoiadores e crianças são mais do que bem vindas.


O Instituto Catarinense Mais Saúde quer cuidar de você e da sua família nos momentos que mais precisam. Somos o plano assistencial mais completo de Santa Catarina!

O que o plano Mais Saúde oferece?

Ampla rede de especialidades médicas.

Atendimento odontológico.

Agendamentos de consultas, procedimentos odontológicos, exames clínicos e laboratoriais com horário marcado por meio do SAC.

Empréstimo de material convalescente.

E muito mais! MAIS DE

50 MIL

CATARINENSES JÁ SÃO ASSOCIADOS MAIS SAÚDE!

PLANO MAIS SAÚDE - A partir de R$ 19,90 Titular (sem limite de idade), Cônjuge (sem limite de idade), Filhos (até 24 anos).

Cada vez mais perto de você BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Av. Do Estado, 1690,(Anexo ao ION), Centro

FLORIANÓPOLIS

Rua Felipe Schmidt, 515, Centro

JOINVILLE

(47) 3261-4050

(48) 3365-6700

Rua Itajai, 299,(em frente ao Laboratório Municipal) Centro

(47) 3402-2000

www.institutomaissaude.com.br


Dicas de Saúde CENTRO CLÍNICO

DONA HELENA

Atenção às crianças dentro do ambiente hospitalar Por Kalil Antonio Auache

Principais cuidados

A gestação é um período de expec-

ser liberado para ficar com a família em

tativas para os pais e para os familiares.

casa, o bebê é acompanhado por um pe-

Por isso, é preciso investir nos cuidados

diatra de confiança. Caso a criança pre-

se de cuidados, mas, caso seja preciso, temos

da saúde do bebê e da mamãe assim

cise voltar ao hospital, o HDH conta

toda a assistência necessária em nosso hospi-

que a gravidez é descoberta. No Hos-

com uma emergência pediátrica. Para

tal. O sistema imunológico das crianças está

pital Dona Helena, de Joinville (SC),

casos mais graves, há a UTI Pediátrica.

formado por volta dos três anos de idade. Até

eles recebem atenção já na barriga, no Núcleo de Atendimento Integrado à Mulher (Naim). No Naim, as mulheres com gestação de alto e baixo risco recebem todos os cuidados necessários por meio de uma equipe capacitada, composta por médicos, enfermeiros, nutricionistas e psicólogos.

O Hospital Dona Helena presta atendimento

biopsicossocial,

in-

tegral e humanizado, abrangendo aspectos preventivos, curativos e cirúrgicos. Uma das especialidades

A expectativa é que seu filho não preci-

que esse momento chegue, pais e responsáveis devem tomar alguns cuidados para garantir a saúde das crianças. Alimentação adequada e equilibrada e cuidados de higiene também são fundamentais.

disponíveis é a puericultura, que

De acordo com o Ministério da Saúde, são

promove e protege a saúde das crian-

frequentes os acidentes domésticos entre crian-

ças, por meio de atenção integral,

ças. Para evitá-los, é preciso seguir algumas reco-

Os nascimentos acontecem no

compreendendo a criança como um

mendações: as tomadas devem ser protegidas,

Centro Obstétrico (CO), área total-

ser em desenvolvimento com suas

produtos químicos e medicamentos devem

mente equipada que acolhe as pacien-

particularidades. É pela puericultu-

ser guardados fora do alcance dos pequenos, a

tes em trabalho de parto e puerpério.

ra que o pediatra consegue detectar

faixa etária indicada nos brinquedos deve ser

Caso haja intercorrências com o recém-

precocemente alterações clínicas, ali-

observada, a passagem de escadas e janelas deve

-nascido, ele é encaminhado para a UTI

mentares, de desenvolvimento, entre

ser protegida, crianças em piscinas devem estar

Neonatal. Se não houver problemas,

outras, podendo minimizar a possibi-

acompanhadas, e panelas devem estar com os

fica em um alojamento conjunto. Após

lidade de sequelas.

cabos virados para dentro do fogão.

CENTRO CLÍNICO

DONA HELENA

Kalil Antonio Auache Coordenador do Serviço de Pediatria do Hospital Dona Helena

Uma rede completa de serviços ao seu dispor R Blumenau, 123 - Centro, Joinville - Tel.: (47) 3451-3333 - www.donahelena.com.br


Profile for Revista Educar

Educar 119 Abril/Maio 2018  

Joana Balaguer e Gaia | O amor se multiplicou...

Educar 119 Abril/Maio 2018  

Joana Balaguer e Gaia | O amor se multiplicou...

Advertisement