Page 1

Ano XXXVIII | www.cdlniteroi.com.br

Edição 570 | Outubro 2017

Dia das Crianças Estoques preparados e promoções definidas no comércio de Niterói

O futuro do varejo chegou

Novo conceito exige estrutura adequada para que as lojas acompanhem as novas tendências de mercado

Moda Plus Size

Roupas para tamanhos grandes ou especiais são oportunidade de investimento para os lojistas

NITEROI

O LOJISTA


18 de outubro. Dia do MĂŠdico.


De Utilidade Pública: Estadual, Lei no 5579/65 / Municipal, deliberação no 2539/65

EDITORIAL

CONSELHO SUPERIOR Presidente: Joaquim Manuel de Sequeira Pinto Vice-presidente: Ademir Antunes Carvalho MEMBROS DO CONSELHO SUPERIOR Antonio Carlos Costa Pires, Domingos de Carvalho Rodrigue, Elida Gervásio Gouvêa, Ithamar Torres Mancen, José Dornas Maciel, Lúcio Ferreira de Azevedo, Manoel Alves Junior, Orlando Cerveira Francisco, Roberto Mauricio Rocha, Salomão Guerchon. Suplentes: Gentil Moreira de Sousa e Marina Espósito Haddad. DIRETORIA ADMINISTRATIVA Presidente: Fabiano Gonçalves Vice-presidente: Luiz Vieira Diretores: Fausto Regis de Oliveira Reis, Graciele Davince Pereira, Jorge Gentile, Mauricio Nassib Moita Zarife, Oswaldo Rodrigues Vieira, Rogerio Rosetti Mendes, Ruan Carlos Teixeira de Oliveira, Sidney Moyses Vianna Freire Suplentes: Alberto Guilherme Magalhães Ducan e Felipe Reis de Almeida Gerente: Ermano Santiago CONSELHO EDITORIAL Fabiano Gonçalves e Joaquim Pinto

O LOJISTA

NITEROI

SERVIÇOS DA CDL Serviço de Proteção ao Crédito, Serviço de Relações com Usuários, Central de Informações, Central de Cadastro, Central de Processamento de Dados, Assessoria Técnica, Consultoria Jurídica, Serviço de Documentação e Divulgação e Serviço de Administração

Coordenação: Kelly Goldoni - MTE: 34527/RJ Redação: Goldoni Comunicação Diagramação e Arte: Alyne Gama Jornalista: Paula Valviesse Edição: Priscila Oliveira Fotos: Divulgação CDL Niterói

Publicação dirigida da CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE NITERÓI, contendo legislação, índices econômicos e condensado de notícias e informações de interesses do comércio lojista. Distribuição: Câmaras de Dirigentes Lojistas, Associações Comerciais, Federações do Comércio, Sindicatos e demais entidades de classe do País, identificadas com as atividades do comércio, bem como empresários e executivos especialmente cadastrados. O LOJISTA utiliza as seguintes fontes para editar o condensado de notícias: O Globo, Jornal do Commercio, A Tribuna, O Fluminense e Diários Oficiais. Os índices, estatísticas e projeções são cuidadosamente compilados, de acordo com os últimos dados disponíveis no fechamento da edição. O uso dessas informações para fins comerciais e de investimentos é de exclusiva responsabilidade e risco dos seus usuários. IMPORTANTE: As matérias assinadas são de respnsabilidade de seus autores. ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA Rua General Andrade Neves, 31, Centro, Niterói, RJ CEP: 24210-000 / Tel.Fax: (21) 2621-9919

Como um sorriso de criança

Outubro é o mês dedicado às crianças. Uma data repleta de diversão, cores e muitos sorrisos. Criança gosta de surpresas, brincadeiras e presentes. E os pais e avós também se divertem com a data, que para o comércio é um excelente momento para enfeitar as vitrines de acordo com o gosto dos pequenos e incentivar a tradição dos presentes. Para a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói, a previsão para o período é de mercado aquecido e aumento nas vendas, que devem ser superiores ao ano passado, especialmente em função da expectativa de maior estabilidade econômica no país nesse segundo semestre. Essa edição da revista O Lojista traz também informações sobre o nicho plus size no segmento de vestuário, um mercado ainda carente de investimento, mas com grandes oportunidades de crescimento, já que os consumidores buscam cada vez mais modelos e produtos com qualidade, sofisticação e que, principalmente, reflitam as tendências mais atuais da moda. Outro diferencial nesse setor é o atendimento. Garantir exclusividade em cortes e estampas e ainda saber orientar os clientes sobre as peças são os maiores aliados do lojista nas vendas. Ainda falando sobre varejo, reunimos os grandes destaques da 3ª edição do Latam Retail Show, um dos maiores eventos voltados para os segmentos do varejo, franchising, e-commerce e shopping centers, realizado recentemente em São Paulo. Empresários, gestores e presidentes de grandes empresas do setor abordaram temas como liderança, gestão, os desafios do varejo e o impacto digital no setor. Vale a leitura! Para concluir, destacamos o varejo do futuro, abordando o conceito de omnichannel, por meio da Omnistory, a ‘loja do futuro’ lançada em SP, no mês de agosto, que visa uma maior integração entre o on-line e o off-line. O projeto visa apresentar as novas tendências do varejo e as transformações nas relações de compra e venda que permitirão muito mais liberdade e independência ao consumidor, além da conexão entre as lojas físicas e o universo digital. Conheça essa nova experiência! Vamos em frente!

Fabiano Gonçalves

Presidente

Impressão Gráfica Primil (21) 3078-4300 Circulação Mensal Nacional | Tiragem: 5.000 exemplares CDL NITERÓI 3


EDIÇÃO 570

ÍNDICE Batalhão de Niterói promove campanha de arrecadação de brinquedos

10

16

CAFÉ

EMPRESARIAL

Evento destaca legislação sobre preços e ações de combate à dengue

06 08

Curtas

CAPA

CDL Jovem

11

Especial Varejo

18

Consultor digital Evento Comércio exterior 4 O LOJISTA n outubro 2017

12

21 24 26


CAfÉ empresarial

Café Empresarial destaca legislação sobre preços e ações de combate à dengue

A

s edições de setembro do Café Empresarial, organizadas pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói na Região Oceânica e no Centro, tiveram como tema principal a Lei 13.455/2017, também conhecida como lei de diferenciação de preços, com palestras ministradas pelo advogado, especialista em Direito Civil e mestre em Ciência Política Gabriel Guimarães. No evento realizado na sede da entidade, o espaço também foi aberto para tratar de um assunto muito importante, o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zica e chikungunya. Para falar sobre a nova legislação, o palestrante apresentou os argumentos utilizados pelo Banco Central para defender a diferenciação nas cobranças. Segundo Gabriel Guimarães, a lei surge para estabelecer a segurança jurídica necessária a esse tipo de transação, que antes era realizada sem respaldo legal. Entretanto, ele explica que as discussões sobre o tema seguem uma sequência de entendimentos que também passaram por diversas mudanças no mercado, como, por exemplo, a substituição dos cheques pelos cartões de crédito e débito como forma mais segura nas transações de compra e venda. “O nascimento da lei foi resultante de um estudo técnico realizado pelo Banco Central que, em sua interpretação

Palestra sobre a Lei 13.455/2017 contou com apresentação dos argumentos do Banco Central sobre os efeitos da mudança para o varejo 6 O LOJISTA n outubro 2017

CDL abriu o espaço do Café Empresarial para falar sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti

aponta, entre outras conclusões, que a regulamentação é fundamental para o enfrentamento da crise econômica pela qual o país passa, pois favorece o consumo e, consequentemente, a geração de renda e empregos. Além disso, a formação de preço é uma oportunidade para o consumidor escolher onde comprar, o que promove um equilíbrio na negociação entre os agentes de mercado”, ressaltou Gabriel. Outro ponto exposto pelo especialista foi o conceito de justiça social que também teve grande destaque na apresentação da nova lei pelo presidente Michel Temer, na ocasião da sanção do projeto, em junho deste ano. Explicando esse argumento, o palestrante apontou que a não permissão da cobrança diferenciada nas compras em dinheiro afetava


CAfÉ empresarial

especialmente as pessoas que não usavam o cartão, tendo em vista que, ainda assim, elas pagavam pelos valores referentes às compras em crédito e débito que eram repassados aos produtos e serviços comercializados. E como a primavera está se aproximando, as temperaturas começam a aumentar, vem o alerta para os casos de dengue, zika e chikungunya. Ciente desse problema, a CDL de Niterói abriu o espaço do Café Empresarial, realizado em sua sede, para a apresentação do Projeto “Eliminar a Dengue: desafio Brasil”, conduzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A apresentação, feita pela gerente de projetos da Fiocruz, Flávia Teixeira, destacou a ação de combate que está sendo realizada em parte do Rio de Janeiro e de Niterói, e a necessidade da população colaborar com as medidas de eliminação do mosquito transmissor dessas doenças, o Aedes aegypti, e seus criadouros. O trabalho consiste na liberação de mosquitos e ovos do Aedes aegypti modificados geneticamente, que possuem uma bactéria chamada Wolbachia, que só vive na célula de insetos, e é encontrada naturalmente em mais de 60% das espécies. Criados em laboratório, os mosquitos acabam se tornando aliados no combate à dengue, zika e chinkungunya, uma vez que, de acordo com a pesquisa, a Wolbachia impossibilita o mosquito de transmitir as doenças, mesmo que ele esteja infectado. “Essa é uma iniciativa natural, autossustentável e não há riscos de contaminação da Wolbachia para outros animais e humanos. O que o desafio propõe é a substituição do mosquito transmissor pelos geneticamente modificados, já que ao serem liberados, o cruzamento dos dois tipos só gera insetos que possuem a bactéria. A aceitação pública dessa tecnologia é muito importante, e é essencial que as pessoas entendam o motivo da liberação de mais mosquitos, assim como é fundamental que elas mantenham as medidas de controle e eliminação do mosquito em suas residências e comércios”, explicou Flávia. O “Eliminar a dengue” é um projeto global e que está sendo executado no Brasil desde 2012. Em Niterói, o bairro de Jurujuba foi escolhido para receber o projeto piloto e, um ano após a realização da soltura dos mosquitos na localidade, a avaliação é de que mais de 96% dos mosquitos estejam infectados com a bactéria. A ação já foi realizada nos bairros de São Francisco e Charitas, e a previsão é que o Centro seja o próximo local a receber os mosquitos geneticamente modificados.

CDL NITERÓI 7


CURTAS

Novo espaço de confraternização é inaugurado no centro de Niterói

A

Rede Mega Pan, da Família Carvalho, inaugurou no mês de setembro um novo espaço no Centro de Niterói: o restaurante e choperia Mega Point. O espaço, estrategicamente localizado na Avenida Ernani do Amaral Peixoto, 116, conta com uma moderna lanchonete, restaurante com churrasco na brasa e um grande salão climatizado. Com um novo conceito em gastronomia, o Mega Point oferece um cardápio variado, com pratos especialmente criados pelo chef, além de petiscos que fazem uma perfeita combinação com as bebidas, drinks e chopes servidos em temperatura ideal. Essa é a terceira loja da rede, que já conta com as padarias Mega Pan, na Alameda São Boaventura, no Fonseca, e na Rua da Conceição, no Centro. O novo investimento, segundo o sócio-proprietário Francisco Augusto de Carvalho, é uma aposta no potencial do centro da cidade como polo de gastronomia e local de confraternização. “Acredito que Niterói tem uma capacidade extraordinária, inclusive à frente do Rio de Janeiro e dos demais municípios do entorno para investimento. E no Centro temos uma variedade de empreendimentos, na maioria escritórios e salas comerciais, e nesses locais enxergamos muitos clientes em potencial. Nossa intenção é, com o apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), incentivar a vinda de outros estabelecimentos e, futuramente, estabelecer o polo gastronômico do Centro de Niterói, fortalecendo o bairro e a economia local”.

8 O LOJISTA n outubro 2017

CDL no Ar

Programa Direto ao Ponto reúne entrevistas com novidades e soluções para o comércio

S

empre atualizada e em sintonia com o avanço das redes sociais, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói está com um canal no Youtube, a maior plataforma de distribuição digital de vídeos do mundo, onde são disponibilizadas as entrevistas do Programa Direto ao Ponto, apresentado pelo presidente da entidade Fabiano Gonçalves. A atração, no ar há quatro meses, traz informações, soluções e apresentação de casos de sucesso e empreendedorismo no segmento comercial do município. “Estamos dando seguimento a esse novo projeto que é mais uma forma de apoio da CDL ao comércio. Elaboramos um programa de entrevistas voltado para o lojista da cidade, em que buscamos de maneira direta e simples esclarecer dúvidas e propagar novas práticas de mercado. Toda semana recebemos um novo convidado, entre espeO presidente da CDL Fabiano cialistas, gestores e lojistas que Gonçalves comanda o se destacam na cidade”, ressalta programa de entrevistas Fabiano Gonçalves. Nos sete meses que está no ar, Fabiano já recebeu vários convidados para tratar de temas como linhas de crédito, psicologia e mercado de trabalho, empresas e compras on-line, segurança, atendimento físico e digital, entre outros assuntos. Para acompanhar o programa basta se inscrever no canal da CDL Niterói. A primeira entrevista foi ao ar no dia 19 de fevereiro, mas no canal é possível acompanhar as ações da entidade em reuniões externas e também os momentos mais marcantes dos eventos realizados na CDL, como a comemoração de 59 anos da instituição.


CURTAS

Convenção Estadual do Comércio traz perspectivas para o varejo

A

35ª Convenção Estadual do Comércio Varejista do Estado do Rio de Janeiro reuniu aproximadamente 250 representantes do movimento lojista fluminense, entre presidentes e diretores de entidades, de 25 a 27 de agosto em Teresópolis, e debateu, por meio de palestras, o tema “Comércio brasileiro: desafios, tendências e perspectivas”. O evento contou com as palestras “Como vencer o medo de vencer em tempos adversos”, ministrada pelo professor Luiz Marins; “Aumente a performance de sua empresa utilizando ferramentas tecnológicas inovadoras”, ministrada por Simone Bazzan, especialista em inovação e empreendedorismo; e “Os benefícios da automação e da padronização para o varejo”, por Alessandra Parisi, executiva de negócios da GS1 Brasil. O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio de Janeiro (FCDL/RJ), Marcelo Mérida, destacou que a união de esforços deve dar o tom às ações da classe. “O momento que vivemos no Estado faz com que tenhamos que nos unir, nos abraçar e somar esforços. Ao término da convenção, precisamos que cada lojista aqui presente reproduza os aprendizados em cada canto do Estado do Rio”, afirmou.

A importância da união de esforços dos empresários do varejo foi destaque no evento Honório Pinheiro, presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojista (CNDL), reforçou a necessidade de superar os desafios. “É um momento de reconstrução e de esperanças. Sabemos que há dificuldades, mas já entendemos que há sinais de um bom descolamento da economia com a política. As coisas começam a caminhar, mas não podemos baixar a guarda”. Honório ainda ressaltou a importância da FCDL/RJ para o movimento lojista. “Os temas propostos para discussão na convenção são muito importantes para reflexão. Precisamos ser referências, os lojistas precisam participar e apoiar ações e atitudes para a construção de um Brasil bem melhor”, destacou. A convenção foi realizada com patrocínios do Banco do Brasil, Sebrae, Transporte Generoso e Supera, com apoio da Produz Entretenimento e CMI Comunicação.

CDL NITERÓI 9


CURTAS

Batalhão de Niterói promove campanha de arrecadação de brinquedos

Ação anterior arrecadou mais de uma tonelada de agasalhos

O

12º Batalhão de Polícia Militar está promovendo a campanha “Brinca Niterói” com o objaetivo de arrecadar brinquedos para serem distribuídos a crianças carentes em comemoração ao Dia das Crianças. A ação foi anunciada pelo comandante do grupamento, coronel Márcio Oliveira Rocha, e é a segunda iniciativa social organizada pela PM esse ano.

710 O LOJISTA n outubro 2017

Os interessados em contribuir com esse movimento de solidariedade podem deixar suas doações nos pontos de coleta localizados na sede do 12º BPM, que fica na Avenida Jansen de Melo, no Centro, nos quartéis do Corpo de Bombeiros, delegacias civis e entidades parceiras: Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), CCR Barcas e Ecoponte. Serão recebidos brinquedos novos ou em boas condições de uso e a distribuição será

organizada junto a instituições e a Arquidiocese de Niterói. Recentemente, o batalhão realizou a campanha “Esquenta Niterói”, que teve como objetivo receber doações de roupas de inverno para serem distribuídas à população de rua e a pessoas em situação de vulnerabilidade social. A ação, segundo o comandante, arrecadou uma tonelada de peças, que foram entregues na Paróquia São Francisco Xavier, em São Francisco.


CDL JOVEM

Benefícios do pilates Fabio Siggelkow Guimarães Diretor da CDL Jovem Niterói

O

método Pilates foi desenvolvido pelo alemão Joseph Humbertus Pilates. Nascido em Dusseldorf em 1880, quando criança, sua saúde era muito frágil e sofria de raquitismo, febre reumática e asma. Autodidata, estudou anatomia, fisiologia, biomecânica e medicina tradicional chinesa. Com o início da Primeira Guerra Mundial, Joseph Pilates atuou como enfermeiro voluntário, ajudando na recuperação dos feridos e mutilados. Pilates emigrou para os Estados Unidos em 1926, montou seu primeiro estúdio em Nova Iorque e alcançou sucesso imediato.

A técnica se baseia em seis pilares fundamentais, a partir dos quais se desenvolvem todos os exercícios: Concentração: é a chave para conectar mente e corpo. Para trabalhar o corpo, tem de estar preparado mentalmente. Controle: os movimentos são precisos, suaves e conscientes. Centralização: a musculatura

profunda do tronco, estabilizadora, foi batizada por Pilates de Powerhouse, hoje conhecida como Core. Toda a energia necessária para realizar os exercícios é gerada nessa área e flui até os membros, coordenando os movimentos.

Fluidez: o movimento deve ser executado de forma controlada e contínua, sem espaço para os rápidos e bruscos. Precisão: da primeira à última repetição de cada exercício, o gesto

motor deve ser realizado com a mesma qualidade.

Respiração: sincronizar a respiração com o movimento correto, protege a coluna vertebral e minimiza a ocorrência de lesões. A prática do método proporciona uma série de benefícios: aumenta a flexibilidade, força e resistência muscular, melhora a coordenação motora e o equilíbrio, melhora a postura, alivia dores, melhora a circulação sanguínea, previne alterações esfincterianas e melhora o fluxo menstrual através do fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico. O Pilates é praticado por pessoas de todas as idades e pode ser visto como um exercício físico capaz de prevenir lesões, atuando também, no tratamento de diversas patologias do aparelho musculoesquelético. “Se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é um jovem” – Joseph Pilates

CDL NITERÓI 11


ESPECIAL

Lojas investem em modelos plus size Mercado ainda é carente de investimento e pode ser uma oportunidade para setor de vestuário

“N

ão é porque cabe que convém”, a afir"Hoje em dia o plus size mação da jornalista Renata Sena, de 29 representa 70% anos, faz parte da realidade de muitas das minhas vendas" consumidoras que buscam por qualidade e sofisticação nos modelos plus size, nicho também Andreia do Amaral, proprietária chamado de tamanhos grandes ou especiais, que atende a da loja Attrevida Fashion um público que veste acima do tamanho 44. O segmento, apesar de ter ampliado a oferta nos últimos anos, ainda é sendo a mais alta entre as colegas, usando calçados com carente de investimento e pode ser uma boa oportunidade para lojistas do setor de vestuário, uma vez que a de- numeração maior e roupas acima de 44, sempre foi acosmanda trazida pelas clientes é cada vez maior, assim como tumada a não encontrar praticamente nada que lhe servisse apropriadamente nas lojas. Ou, quando encona exigência de produtos que reflitam as tendências trava, eram peças muito simples, que não davam mais atuais da moda. gosto de vestir. “Em muitas lojas o tamanho G cabe em mim, “Ir às compras é um termo até muito ammas não veste bem, pois não foi feita para plo quando pensamos na quantidade de ofermeu estilo de corpo. Normalmente, quando tas plus size. Hoje em dia as coisas melhoraencontro uma loja, viro cliente a ponto de ram. Há um cenário mais otimista, pois as receber novidades em mensagens diretas”, lojas estão se esforçando para acompanhar as conta Renata, que destaca que as empresas tendências para quem veste modelos maiores. precisam ter um direcionamento para o públiPor exemplo, comprei faz pouco temco GG a fim de atender as necessidades po uma calça boyfriend [calça feminina desses consumidores, uma vez que as "Há um cenário mais mais larga e com gancho mais baixo] em roupas precisam ser feitas para vestir uma loja de departamentos. Até agora bem e devem ainda acompanhar as tenotimista, pois as lojas dências do mercado: “Ainda não conseestão se esforçando para não acredito ter encontrado um modelo que vestisse tão bem em mim, me senti guimos ter o direito de na mesma loja acompanhar as tendências uma verdadeira blogueira de moda, abque vende o PP bonito, vender o GG que solutamente apaixonada pela peça”, diz veste bem”. para quem veste Mariana. A empresária Mariana Barbosa, de modelos maiores" Os empresários do setor de vestuá26 anos, passa pela mesma situação. Mariana Barbosa, empresária rio que decidiram investir nesse nicho Ela conta que por estar acima da média, 12 O LOJISTA n outubro 2017


ESPECIAL

garantem que o retorno é muito positivo, como com tudo, uma pantacourt pode sim fazer parte é o caso de Andreia do Amaral, proprietária da do guarda-roupa plus size, assim como um croloja Attrevida Fashion, em Icaraí. A lojista trapped, cujo modelo seja desenhado para esse balha com modelos plus size desde que abriu público”, exemplifica Andreia. a loja, há cinco anos, e diz ter investido nesse Esse também é o diferencial da Divando mercado por perceber a carência de ofertas. Moda Plus Size, localizada em São Gonçalo. A “Trabalhei muito tempo com calçados e loja veste a jornalista Renata Sena para o seu percebi que muitas clientes que usavam roupas programa Papo de Chef, no jornal O São Gonmaiores investiam mais sapatos e bolsas, por çalo, e a parceria é destacada também nas rese sentirem livres na hora de escolher, o que gedes sociais, onde ela posta imagens dos look "Moda não tem ralmente não era possível com as roupas. Então do dia. quando abri a Attrevida decidi atender a todos “São roupas feitas para vestir bem, que relação com os tamanhos e, hoje em dia, o plus size repreacompanham as tendências com a preocutamanho, mas senta 70% das minhas vendas”, conta a emprepação de quem busca atender o público plus sim com estilo sária, que ainda destaca que para atender de size. É comum encontrar nas lojas modelos forma mais exclusiva a esse nicho, busca sempróprio, ousadia e cada vez menores, o que dificulta saber quanpre estar atualizada com as tendências, estilos, to de fato vestimos. Tenho calça jeans tamapersonalidade" cortes especiais e estabeleceu um acordo com nho 46 e outra 50. Algumas lojas aumentam o Renata Sena, as fábricas para garantir que as peças sejam número para fingir atender o público plus size, jornalista únicas. o que nem sempre é verdade”, diz a jornalista. Renata ainda deixa algumas dicas para quem quer ousar e se sentir bem com o visual: “Moda não Antenadas e felizes com o look A orientação na escolha das peças, que são confeccio- tem relação com tamanho, mas sim com estilo próprio, nadas especialmente para as consumidoras plus size, tam- ousadia e personalidade. Sou ‘viva’, no sentido real da pabém é um diferencial nas vendas. Ter o cuidado de combi- lavra. Gosto de brincão, decote e salto. Mas claro que o nar as estampas, indicar modelos que alongam a silhueta desenho do nosso corpo precisa estar claro na nossa cae conseguir mostrar para as clientes que elas podem ousar beça. Normalmente as gordinhas têm o colo lindo, por que nas tendências são algumas das maneiras de trazer segu- não abusar disso? Decote em V alonga o pescoço e chama atenção para parte superior. Peças transpassadas, no meu rança e conquistar o público-alvo. “Organizei minha loja para prestar o melhor atendi- caso, marcam bem a cintura, e com isso, disfarçam a barrimento, com cabines mais espaçosas e um atendimento ga. Acho que salto alto alonga o corpo, desenha as pernas acolhedor. Nada de peças que ‘joga por cima e está vesti- e dá postura. Acredito que, quando chegamos confiantes e da’, busco modernidade, das peças mais simples ao vesti- nos sentindo bonitas, as pessoas tendem a corresponder. do de gala. O chemise é peça versátil e que combina bem Mas para chegar chegando, conforto é fundamental”.

CDL NITERÓI 13


CAPA

14 O LOJISTA n outubro 2017


CAPA

CDL NITERÓI 15


CAPA

Dia das crianças aquece o comércio de Niterói

16 O LOJISTA n outubro 2017


CAPA

C

om expectativa de vendas 3,5% superior ao mesmo período do ano passado, o Dia das Crianças promete aquecer o comércio de Niterói. A estimativa é da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói, que informa ainda que as lojas estão com os estoques preparados e as promoções definidas para a data, que é considerada uma das mais importantes para os segmentos de brinquedos e vestuário infantil. No período, a previsão da entidade é de que as promoções destaquem produtos com média de preços de até R$ 30, para estimular o consumo, e que sejam efetuadas contratações de 20% de temporários sobre o quadro efetivo das lojas. Além da preparação das vitrines, em decorrência de uma data tão lúdica, a entidade também orienta alguns cuidados extras, como coerência no prazo de entrega e prioridade em trocas e devoluções, especialmente no setor de roupas. Criança gosta de surpresas, brincadeiras e presentes. E os pais e avós também se divertem com a data, como no caso da orientadora de negócios do Sebrae Marinez Brettas Souza, avó de Íris, de 2 anos. Sabendo que a neta não gosta muito de doces, a avó coruja procura sempre presentear com brinquedos, enfeites e também livros. “Nessas datas especiais, a vontade que dá é de comprar um monte de coisas, só pra ver a carinha de felicidade que ela fica ao receber os presentes. Meus favoritos são brinquedos, enfeites para os cabelos e livros, para ela se habituar com o manuseio. Adoro quando ela fica no espelho se arrumando comigo. E é ainda mais gratificante saber que ela gostou do presente, como no caso de uma boneca e um coelhinho de pelúcia, que costuma levar para todos os lugares”, conta Marinez. Os pais de Maria Eduarda, de 1 ano e nove meses, também se preparam para o segundo Dia das Crianças da filha, que desde pequena já esbanja estilo. O empresário Ruan Marruan e sua esposa Suelem Barreto decidiram que, além dos presentes, a data especial é importante para passar um tempo divertido em família.

“Estamos nos preparando para proporcionar um dia totalmente dedicado a ela, com atividades lúdicas e brincadeiras ao ar livre, que estimulem o desenvolvimento e a descoberta de coisas novas. Nesta data, com muita alegria, o dia todo será dedicado à nossa princesa. E também teremos presentes, geralmente livros e brinquedos, pois ela adora. Esse é o primeiro ano em que a nossa filha entenderá um pouco sobre esta data festiva, mas acreditamos que ela irá adorar. Eu nunca me esqueço dos presentes que ganhei quando criança, e quero que a Maria Eduarda tenha a mesma referência”, destaca Ruan. E quando o assunto é brinquedo, segundo a Ri Happy, empresa que é parte de um dos maiores grupos varejistas de brinquedos do país, o Dia das Crianças é a segunda melhor data de vendas, atrás somente do Natal. Por isso, a empresa espera um cenário positivo, comparado ao mesmo período do ano passado. Otimismo desencadeado pela expectativa de recuperação da economia do Brasil e impulsionado pela importância dos brinquedos na formação das crianças. “É importante destacar o papel do brinquedo no desenvolvimento infantil. Brincar faz bem e nos torna mais felizes, e os pais sabem dessa influência na formação, por isso sempre buscam presenteá-los nessas épocas especiais. Sobre a procura, identificamos que existe uma grande demanda por brinquedos nacionais, mas os importados continuam sendo os mais vendidos, com destaque para os licenciados e itens de mídia, como as bonecas Baby Alive”.

"Meus presentes favoritos são brinquedos, enfeites para os cabelos e livros, para ela se habituar com o manuseio" Marinez Brettas Souza, avó da Íris, de 2 anos

"Estamos nos preparando para proporcionar um dia totalmente dedicado a ela, com atividades lúdicas e brincadeiras ao ar livre" Ruan Marruan, pai da Maria Eduarda, de 1 ano e nove meses

O Dia das Crianças é a segunda melhor data de vendas para o setor de brinquedos, atrás somente do Natal CDL NITERÓI 17


VAREJO

I

O varejo do futuro chegou! Projeto lançando pelo Grupo GS& Gouvêa de Souza utiliza o conceito omnichannel

18 O LOJISTA n outubro 2017

magine a cena: o cliente entra na loja, se interessa por um produto e utilizando o próprio smartphone, por meio da leitura do código de barras, consegue ter acesso ao valor e às informações gerais do item e, para completar, ele mesmo realiza o pagamento e a finalização da compra sem sequer falar com um vendedor. Impossível? Mas pode acreditar, este e muitos outros recursos, antes considerados futuristas, já estão disponíveis para diversos consumidores. Esta é a proposta da Omnistory, loja laboratório que foi lançada no dia 28 de agosto, em São Paulo, em um centro comercial da cidade, com o objetivo de mostrar como a loja física pode e deve ser mais flexível para atender às novas e inovadoras demandas do mercado. O projeto, lançando pelo Grupo GS& Gouvêa de Souza, em parceria com outras 20 empresas de tecnologia e soluções, utiliza o conceito omnichannel, uma tendência do varejo que visa à convergência de canais on-line e off-line, possibilitando a geração de novas formas de integração entre lojas físicas e virtuais para melhor atender os clientes que buscam cada vez mais boas experiências no momento da compra. O projeto, inédito no país, surgiu há dois anos, e funciona como um laboratório para a aplicação de conceitos e soluções inovadoras para o varejo e utiliza uma série de tecnologias, como o reconhecimento facial, etiquetas inteligentes com precificação dinâmica, conteúdo e promoções personalizadas, Click&Collect, Pick&Go, Gôndola Infinita, Marketing de Proximidade/ Fidelidade, recomendações com inteligência artificial e PDV móvel. Pela primeira vez aberto ao público, em um centro comercial, os idealizadores do projeto estão tendo a oportunidade de acompanhar de perto o feedback dos consumidores. A loja laboratório foi concebida a partir de três jornadas de compra: totalmente digital,


VAREJO

com atendimento assistido e a proposta sem atrito. Na primeira, para a execução da compra, o cliente utiliza o site, aplicativo, call center, entre outras plataformas da loja. Já no segundo, o consumidor recebe o suporte dos colaboradores, treinados para estimular a experimentação dos produtos. Já o terceiro, estimula a independência do público que, através do seu app, seleciona o produto, finaliza a compra, dentro ou fora da loja, e ainda escolhe a retirada do item que pode ser no estabelecimento, em casa ou em um locker. Alexandre Machado, sócio-diretor da GS&Consult, conta que o feedback dos consumidores vem sendo bastante interessante, mas que a procura maior tem sido por empresários do ramo do varejo, público-alvo do projeto. “Curiosidade é a palavra. O consumidor ‘normal’ ainda não está habituado a interagir sem apoio dos consultores de vendas, mas entendo que isso é um processo de amadurecimento. Estamos recebendo muitos profissionais de varejo que querem conhecer a loja e suas funcionalidades. E esse é o grande objetivo do projeto, pois queremos que as soluções e sistemas dos nossos parceiros sejam testados, reconhecidos e replicados em escala nas empresas”, explicou Alexandre. Mas não é só o consumidor que pode ser beneficiado com as novas tecnologias, por meio delas, os varejistas também estão tendo a oportunidade de acessar informações até pouco tempo inimagináveis, como é o caso da biometria facial. Através desse recurso, é possível fazer

a leitura do tráfego do corredor do shopping, da loja e do PDV, possibilitando o cruzamento de dados e a geração de indicadores de performance e, ainda, o reconhecimento do perfil do consumidor por gênero e faixa etária. Somados à essa experiência, também vale ressaltar a vitrine inteligente que, por meio de telas, busca explorar campanhas e conteúdo direcionados, de acordo com o período de maior ou menor movimentação do local e o público que se pretende atingir. No entanto, para se colocar o projeto em prática, é necessário possuir uma boa estrutura. “A base de tudo é o ERP (Enterprise Resource Planning) integrado ao e-commerce. Sem integração o varejista terá experiências isoladas e pouco agregará ao consumidor. Por exemplo, seria pouco impactante ter telas de digital signage sem identificação do consumidor e sem saber como ele foi impactado, e se isso contribuiu para ele entrar na loja e comprar. Com o ERP adequado, ele já poderá trabalhar com o PDV móvel, o que agiliza o processo de atendimento, pois o cliente é atendido do início ao fim pelo mesmo consultor de vendas, ajudando no relacionamento e na redução de atrito no processo de atendimento e venda”, ressalta o executivo. A cada quatro meses a Omnistory passará por uma reformulação, explorando novos produtos, serviços e experiências. Nesse primeiro momento, os consumidores podem encontrar, na loja laboratório, marcas das áreas de saúde, beleza e bem-estar.

Loja laboratório tem sido muito visitada por empresários do ramo do varejo

CDL NITERÓI 19


20 O LOJISTA n outubro 2017


CONSULTOR DIGITAL

Home Office: e agora?

Por Antonio Carlos Barragan Advogado Contador; consultor empresarial; professor de Direito Digital, Direito Tributário, Direito Financeiro e Perícia Contábil; mestre em Direito Econômico e Desenvolvimento; especialista em Direito Digital e pós-graduado em Direito Público.

F

az alguns anos que o mundo empresarial descobriu um novo ambiente para a execução das tarefas profissionais: o Home Office. A expressão inglesa, que revela o trabalho realizado em local alternativo ao ambiente da empresa a que pertence o empregado ou sócio, traz grandes benesses para a atividade empresarial, mas também pode se revelar como ineficiente se alguns fatores não forem devidamente observados. Há diversos termos em língua portuguesa capazes de definir aquela expressão, tais como trabalho remoto, teletrabalho, trabalho portátil ou trabalho à distância. Atualmente, não é incomum encontrar profissionais realizando suas tarefas, remotamente, emparques, praças, cafés, hotéis, aeroportos, táxis ou em sua própria residência. Contudo, certos cuidados profissionais devem ser observados quando da opção pelo trabalho remoto (ou Home Office). Aquele que exerce um ofício de modo autônomo ou um ofício que não exija estrutura de grande ou médio porte e muitos funcionários pode se aventurar a estabelecer a sua estrutura por meio

de Home Office. Por outro lado, aquele que trabalha como empregado de uma empresa deve atentar, de modo preliminar, para a possibilidade de sua atividade e de sua empresa lhes permitirem aquele tipo de modalidade para a realização de suas tarefas. É preciso, também, estar com o seu ambiente de trabalho remoto pronto para ser eficiente no resultado que se quer alcançar. Neste sentido, é preciso que o seu ambiente de Home Office seja em um local apropriado para as tarefas a serem executadas, que não haja interrupção da família durante o horário estipulado para o trabalho, que não necessite de pressão da chefia para que as tarefas sejam concluídas e que possua os equipamentos e os acessos aos arquivos da empresa necessários para o bom andamento do serviço. Outros pontos relevantes são a vestimenta e a jornada de trabalho. O profissional que decide estabelecer seu trabalho por meio de Home Office deve procurar firmar um horário específico para o exercício de sua atividade laboral, pois, por estar no ambiente de sua própria residência, tende a trabalhar em diversos horários e dias sem uma

regra de jornada de trabalho pré-determinada. No que se refere à vestimenta, faz-se necessário estar minimamente apresentável, como se na empresa estivesse, especialmente, se for receber um cliente para uma reunião. Não é porque está em casa que deverá se vestir como tal. O Home Office, se bem estruturado e com um profissional disciplinado, pode proporcionar enormes ganhos em termos de produtividade e de criatividade. Por poupar tempo e estresse pelo deslocamento na ida e volta do local de trabalho, o profissional ganha mais tempo para revelar a sua criatividade e permite um descanso maior ao seu organismo, aumentando a sua produtividade. Tais fatores são proporcionados pelo ócio criativo que será gerado, que foi descrito com propriedade pelo sociólogo italiano, Domenico DeMasi, em seu livro com aquele próprio título (“O ócio criativo”). Logo, se você pretende empreender de modo remoto ou em Home Office, tenha em mente as dificuldades que podem existir e as supere com organização, disciplina e foco. Ao final, você terá muito a ganhar em termos de qualidade de vida! CDL NITERÓI 21


VESTIBULAR 2017

FAÇA SUA MATRÍCULA COM

BOLSAS DE ESTUDO DURANTE

TODO CURSO

VÁLIDO TAMBÉM PARA TRANSFERÊNCIA EXTERNA E EX-ALUNOS QUE NÃO CONCLUÍRAM SEUS ESTUDOS

*Oferta válida apenas para evadidos a mais de um ano e apenas para os alunos que se matricularem nos cursos da modalidade presencial a partir do dia 10/0 de 2017.2 (agosto e setembro) serão exigíveis, a partir do mês imediatamente subsequente a conclusão do curso (prazo regular de conclusão do Curso) matrícula). Caso o aluno tranque, cancele, abandone ou desista do curso antes da conclusão, ocorrerá imediatamente o vencimento antecipado das mensalida as mensalidades de julho, agosto e setembro de 2017 (dependendo do mês em que for feita a matrícula). Para as demais mensalidades do curso a partir do m bolsa de estudos no percentual de 40% (quarenta por cento) para o curso de Odontologia e 60% (sessenta por cento) para os demais cursos, exceto o Cu Medicina. Após aplicação do percentual de desconto da bolsa, se o valor líquido da mensalidade for inferior a R$ 300,00 (trezentos reais), o beneficiado de unidade. As mensalidades não contempladas por essa oferta deverão ser quitadas, mensalmente, conforme datas previstas no Contrato de Prestação de educacionais. Consulte as condições da oferta no momento da contratação. A oferta não é válida para o curso de Medicina. A oferta não é cumulativa com o sujeitos a disponibilidade de2017 vagas e a formação de turmas, conforme descrito no edital do processo seletivo. Estas condições podem ser alteradas sem avis 22 O LOJISTA n outubro


CONSULTOR DIGITAL

As mensalidades de julho e agosto você paga só depois de formado. UNIDADE NITERÓI: (21) 3803-0664 Rua Visconde do Rio Branco, 123, Centro - Niterói

08/2017 até 15/09/2017, para cursar o segundo semestre de 2017 (2017.2). As mensalidades, de julho de 2017 até o mês em que for efetuada a matrícula ) acrescidas de correção monetária anual pelo IPCA, desde a data de vencimento da respectiva parcela ( julho, agosto e setembro, dependendo do mês de ades proteladas, devendo o aluno quitá-las no prazo máximo de 30 dias, contados da ocorrência de um destes eventos. Esta oferta abrangerá exclusivamente mês subsequente em que a matrícula for realizada no 2º semestre de 2017, será aplicada sobre o preço bruto das mensalidades, durante todo o curso, uma urso de Medicina. Para as unidades de Jequié/BA e Bom Jesus da Lapa/BA o percentual de bolsa é de 25% (vinte e cinco por cento), exceto para o curso de everá pagar o valor mínimo de R$ 300,00 (trezentos reais), nunca menos que esse valor. O candidato deve verificar a quantidade de bolsas disponíveis na e Serviços Educacionais, aplicável a cada semestre letivo. O valor da mensalidade sofrerá reajuste anual nos termos do contrato de prestação de serviços outras bolsas, descontos, ofertas ou financiamentos estudantis públicos ou privados, exceto bolsa para Ex alunos e Transferência Externa. Os cursos estão so prévio. CDL NITERÓI 23


EVENTO

Latam Retail Show traz nomes consagrados do varejo para sua 3ª edição

C

om o objetivo de trazer e discutir conteúdos de grande relevância para os segmentos do varejo, franchising, e-commerce e shopping centers, foi realizado com muito sucesso, no final de setembro, a 3ª edição do Latam Retail Show. Apoiado por diversas entidades, entre elas a FCDL e a CNDL, o evento deste ano reuniu diversos profissionais renomados que também abordaram a atual situação de crise do país, além das oportunidades e necessidades do mercado brasileiro. Destaque para a assinatura de uma carta aberta, realizada por diversas entidades representativas do varejo e do comércio, com o objetivo de registrar o estabelecimento de um posicionamento mais assertivo e integrado dos setores na busca por uma transformação econômica, social, política e, principalmente, mais ética do Brasil. Para falar sobre liderança e gestão, esteve presente o empresário Abílio Diniz, Presidente dos Conselhos de Administração da Península Participações e da BRF e membro dos Conselhos de Administração do Grupo Carrefour e do Carrefour Brasil. O executivo contou um pouco da sua história profissional à frente do Grupo Pão de Açúcar e ressaltou: “Se eu cheguei até aqui, qualquer um pode chegar. Mas tenha ética, humildade, determinação, garra e disciplina. A disciplina é, para mim, uma ferramenta. Sem ela eu não faria nem metade do que eu fiz até aqui. Ela é fundamental”. Na ocasião, Abílio, que tinha como

24 O LOJISTA n outubro 2017

objetivo fazer um discurso que serviria de inspiração para os mais de 1,5 mil presentes, acabou gerando uma certa polêmica ao confessar que copiava seu maior concorrente, na época, o Carrefour. “É muito mais curto o caminho para quem é copiador”, admitiu o empresário, hoje o maior acionista individual da operação Brasil da rede.

Em busca de um varejo de alta performance

O contexto atual do varejo e os seus principais desafios foi abordado por alguns convidados que, de forma geral, ressaltaram a importância de se investir na gestão de pessoas e na geração de experiências positivas para os consumidores. Destaque para Flávio Cotini, Presidente e CEO do Walmart Brasil, que reforçou a importância das empresas terem um propósito bem definido e o entendimento de que soluções lineares não funcionam mais, dando lugar para culturas de alta performance. “Muito do que aprendemos no passado ficou para trás, teremos que desaprender”, reforçou. No entanto, alguns pilares não mudarão nunca. “Quem trabalha no varejo tem que gostar de pessoas, lojas, mercadorias e ter paixão para atender os clientes, além de ser resiliente para superar momentos difíceis”, lembrou. Na ocasião, Flávio também abordou um ponto delicado para muitos lojistas:

"Se eu cheguei até aqui, qualquer um pode chegar. Mas tenha ética, humildade, determinação, garra e disciplina" Abílio Diniz

"Muito do que aprendemos no passado ficou para trás, teremos que desaprender" Flávio Cotini


EVENTO

o fechamento de unidades. Segundo ele, O impacto do digital no varejo por mais difícil que seja, o pensamento A nova comunicação e as suas mutações deve ser a qualidade da entrega da prona era digital foi tema de um dos painéis posta de valor aos clientes. Ela está sene, para abordar o assunto, foi convidado o do feita de forma satisfatória? “As vezes, fundador e dono do Grupo ABC, maior grupo para o balão subir, é necessário tirar alpublicitário do país, Nizan Guanaes. Para falar guns sacos de areia, e nós fazemos isso”, sobre o tema, o publicitário fez algumas prolembrou o executivo. E, para fechar, Covocações e questionou os diversos varejistas tini falou sobre um dos mais importanpresentes. “Se o futuro é digital, e todo nós "Eu acredito que estamos tes pilares da estratégia do Walmart: o sabemos disso, quanto tempo você tem indando continuidade à foco no cliente, o olhar para fora. “Temos vestido nele? E quem está pensando nele na década do varejo, vivida uma obsessão pela geração de valor para sua empresa? Não vai me dizer que uma únientre 2004 e 2014" o nosso público, principalmente nos moca pessoa está cuidando do seu futuro, não é Flávio Rocha mentos de crise. Neste momento, estamos mesmo?”, questionou Nizan. revendo o nosso formato de hipermercaDe acordo com ele, cada vez mais as emdo, pois queremos melhorar a experiência presas precisarão de parceiros estratégicos, de compra, queremos uma loja mais acesnão apenas nas áreas da comunicação. E, se sível, mais inclusiva, mais iluminada e com a ideia é ser disruptivo e inovador, é necesmais produtividade para poder atender sário acompanhar outras empresas, mas de cada vez melhor o nosso cliente”, finalizou. outros segmentos, de preferência as marcas Já Flávio Rocha, hoje Presidente das Lodo futuro como a Apple e Amazon. “Na tejas Riachuelo, lembrou a importância do oria, a comunicação na era digital é de alta Walmart que, de forma visionária, levou complexidade e exige novas ferramentas para o mercado varejistas tecnologias dentro das agências e pensamento intelectu"Se o futuro é digital, e presentes na indústria, proporcionando al de alto nível, mas, na prática, as empresas todos nós sabemos disso, uma cadeia mais eficiente, mas que ledeverão estar preparadas para pagar”, resquanto tempo você tem vou algum tempo para chegar ao Brasil, salta o publicitário que reforça: “Vivemos a investido nele?" juntamente com a formalização do vareansiedade do futuro, mas infelizmente dediNizan Guanaes jo. Rocha lembrou ainda a importância camos pouco tempo e não queremos gastar do IDV - Instituto para o Desenvolvimencom ele”, concluiu. to do Varejo - e o desenvolvimento do mercado após a O Latam Retail Show é considerado um dos mais complesua criação, em 2004, e falou de forma otimista sobre o tos eventos de varejo, franchising, e-commerce e shopping cenário atual. “Eu acredito que estamos dando continui- center da América Latina. Na edição deste ano, realizada endade à década do varejo, vivida entre 2004 e 2014, perí- tre os dias 29 e 31 de agosto, em São Paulo, o evento reuniu odo em que o segmento cresceu três vezes mais que o mais de 1,5 mil congressistas e 13 mil visitantes, e contou com PIB. Estamos passando apenas por um ‘soluço’, mas são a participação de 48 associações de Varejo de todo o país e claros os sinais da retomada. Estamos em plena era do representantes de diversas Câmaras de Comércio Internaciovarejo, com tudo que ainda há para ser feito nesse futuro nais, entre elas: Dubai, Irã, Áustria, Canadá, Espanha, Arábia, extremamente promissor que se desenha ao nosso lado”, Argentina, França, Índia, Portugal, China, República Tcheca, garantiu o executivo. Chile, Japão, EUA e Egito.

CDL NITERÓI 25


COMÉRCIO EXTERIOR

Indicadores... o que são e para que servem na sua empresa? Por Jorge Elias Milhen Consultor de Comércio Exterior da CDL Niterói www.icontrade.com.br | jorge@icontrade.com.br

O

s empresários podem não perceber com clareza as utilidades e necessidades dos indicadores durante o dia a dia em seus negócios, mas sua importância é inquestionável. Para identificar de forma rápida sua importância basta relembrar que qualquer motorista dirigindo seu carro toma decisões baseadas em indicadores que ficam bem na sua frente, prontos para atualizar a cada segundo o que acontece em seu entorno. Velocímetro, luz de seta, nível da gasolina, entre outros, são indicadores que orientam o condutor – e eventualmente outros condutores - sobre a velocidade, direção a tomar e o volume de combustível disponível. Graças a esses indicadores nossa direção se torna mais segura e confiável e podemos planejar melhor nossa viagem. Agora imagine uma empresa sem indicadores desenvolvendo ações sem orientações. Infelizmente é o que ocorre em muitas oportunidades, apesar de ser fácil a implementação de alguns sensores. O faturamento costuma ser, de longe, o indicador mais comum e utilizado. No entanto, preciso dizer que ele está longe de ser ideal e não pode existir de forma isolada para uma análise estratégica. Imagine uma empresa que trabalhe com quatro itens diferentes: A,B,C e D. Cada qual com seu custo e preço de venda. Ao final do mês calcula-se o total faturado e o total de

26 O LOJISTA n outubro 2017

despesas chegando-se ao lucro. Este, uma vez positivo, não revela se todos os produtos contribuíram para este resultado. É simples entender: um produto pode ter uma margem de lucro muito baixa, mas acaba sendo compensado pelos outros produtos. Desta forma, caso não haja um controle da lucratividade de cada item o empresário pode estar comprando produtos que vendem, mas não geram lucro. Felizmente é fácil resolver esta questão: basta calcular a lucratividade de cada item e pelo menos a cada mês avaliar as novas compras ou remarcações de preços. Isto se faz com a fórmula: Lucratividade A= (Lucro do Produto A / Preço do Produto A) x 100. Essa relação vai gerar um percentual e quanto maior este percentual maior a margem de lucro ou lucratividade e maior o retorno que este produto dá para a empresa. O inverso acende o sinal amarelo para avaliação e se vale a pena continuar o investimento em estoque. Há muitos outros a serem calculados, mas escolhi este primeiro indicador de forma a lhe fazer um desafio: assumir que é possível calcular a lucratividade de cada item que você vende e iniciar esse trabalho. Uma planilha de Excel e alguma paciência serão necessários, mas os benefícios lhe renderão grande aprendizado e quem sabe economia! Mãos a obra e sucesso!


28 O LOJISTA n outubro 2017

Profile for Revista Couvert

O lojista outubro  

O lojista outubro  

Advertisement