Page 1

Edição 571 | Novembro 2017

NITEROI

O LOJISTA

Ano XXXVIII | www.cdlniteroi.com.br

Parabéns, Niterói! Confraternização de fim de ano

CDL possui os melhores espaços para os eventos da sua empresa

Black Friday

CDL e Procon dão dicas para empresários e consumidores

Em novembro a “Cidade Sorriso” completa 444 anos


De Utilidade Pública: Estadual, Lei no 5579/65 / Municipal, deliberação no 2539/65

EDITORIAL

CONSELHO SUPERIOR Presidente: Joaquim Manuel de Sequeira Pinto Vice-presidente: Ademir Antunes Carvalho MEMBROS DO CONSELHO SUPERIOR Antonio Carlos Costa Pires, Domingos de Carvalho Rodrigue, Elida Gervásio Gouvêa, Ithamar Torres Mancen, José Dornas Maciel, Lúcio Ferreira de Azevedo, Manoel Alves Junior, Orlando Cerveira Francisco, Roberto Mauricio Rocha, Salomão Guerchon. Suplentes: Gentil Moreira de Sousa e Marina Espósito Haddad. DIRETORIA ADMINISTRATIVA Presidente: Fabiano Gonçalves Vice-presidente: Luiz Vieira Diretores: Fausto Regis de Oliveira Reis, Graciele Davince Pereira, Jorge Gentile, Mauricio Nassib Moita Zarife, Oswaldo Rodrigues Vieira, Rogerio Rosetti Mendes, Ruan Carlos Teixeira de Oliveira, Sidney Moyses Vianna Freire Suplentes: Alberto Guilherme Magalhães Ducan e Felipe Reis de Almeida Gerente: Ermano Santiago CONSELHO EDITORIAL Fabiano Gonçalves e Joaquim Pinto

O LOJISTA

NITEROI

SERVIÇOS DA CDL Serviço de Proteção ao Crédito, Serviço de Relações com Usuários, Central de Informações, Central de Cadastro, Central de Processamento de Dados, Assessoria Técnica, Consultoria Jurídica, Serviço de Documentação e Divulgação e Serviço de Administração

Coordenação: Kelly Goldoni - MTE: 34527/RJ Redação: Goldoni Comunicação Diagramação e Arte: Alyne Gama Jornalista: Paula Valviesse e Suzana Moura Edição: Priscila Oliveira Fotos: Divulgação CDL Niterói Foto de capa: Prefeitura de Niterói

Publicação dirigida da CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE NITERÓI, contendo legislação, índices econômicos e condensado de notícias e informações de interesses do comércio lojista. Distribuição: Câmaras de Dirigentes Lojistas, Associações Comerciais, Federações do Comércio, Sindicatos e demais entidades de classe do País, identificadas com as atividades do comércio, bem como empresários e executivos especialmente cadastrados. O LOJISTA utiliza as seguintes fontes para editar o condensado de notícias: O Globo, Jornal do Commercio, A Tribuna, O Fluminense e Diários Oficiais. Os índices, estatísticas e projeções são cuidadosamente compilados, de acordo com os últimos dados disponíveis no fechamento da edição. O uso dessas informações para fins comerciais e de investimentos é de exclusiva responsabilidade e risco dos seus usuários. IMPORTANTE: As matérias assinadas são de respnsabilidade de seus autores. ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA Rua General Andrade Neves, 31, Centro, Niterói, RJ CEP: 24210-000 / Tel.Fax: (21) 2621-9919

Parabéns, Niterói

Niterói completa em novembro 444 anos. E a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói não poderia ficar de fora das homenagens à nossa bela “Cidade Sorriso”. Por isso, nesta edição da revista O Lojista reunimos alguns parceiros da entidade para desejar feliz aniversário ao nosso município e comentar brevemente sobre a participação nessa história quadricentenária. Nesse importante momento, celebramos também aqueles que trabalham para fazer a diferença na vida da população niteroiense, com destaque para o Projeto Forças do Esporte, dos Ministérios da Defesa, do Esporte e do Desenvolvimento Social e Combate à fome, através do programa Segundo Tempo, que foi recentemente lançado em Niterói. A ação, que acontece na Fortaleza de Santa Cruz da Barra, em Jurujuba, tem como objetivo democratizar o acesso ao esporte educacional de qualidade, como forma de inclusão social. Outro diferencial no qual acreditamos é a busca por capacitação. Com isso, mostraremos um pouco do 1º Workshop de Segurança Condominial e Empresarial de Niterói, uma iniciativa que surgiu da parceria entre o 12º Batalhão de Polícia Militar e a CDL, e que já colheu os primeiros frutos, com a participação de mais de 100 interessados na primeira edição. E outras ainda estão por vir, vale acompanhar! E já que o momento é de comemoração, por que não falarmos de presentes? Este mês também tem o maior evento de promoções do ano: a Black Friday. E para garantir que todos sejam positivamente impactados pelas promoções, a Câmara e a Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-RJ) reforçam algumas orientações aos empresários e consumidores. Vale a leitura! Vamos em frente!

Fabiano Gonçalves

Presidente

Impressão Gráfica Primil (21) 3078-4300 Circulação Mensal Nacional | On-line CDL NITERÓI 3


EDIÇÃO 571

ÍNDICE 10

CAPA

EMPRESARIAL

Evento destaca o impacto da tecnologia nas vendas do varejo

Curtas

12

Especial

19

Capacitação

Consultor digital Eleição Jurídica 4 O LOJISTA n novembro 2017

06 10

Divulgação Prefeitura de Niterói

16

CAFÉ

24 26

21


CAfÉ empresarial

Café Empresarial da CDL destaca o impacto da tecnologia nas vendas do varejo

A

parceria entre a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói e a StartUp Uau-Fi foi destaque nas edições do Café Empresarial de outubro através da palestra “O Impacto da Era Mobile”. Na Região Oceânica, o evento foi ministrado por Rodrigo Antunes, CEO da empresa que atua com tecnologia e ferramentas do comércio digital especialmente desenvolvidas para atender ao mercado varejista. Já no evento da sede, o bate-papo foi conduzido pelo empresário e parceiro comercial da empresa, Maurício Salkini. Nos eventos, o vice-presidente da entidade, Luiz Vieira, aproveitou para destacar a força das CDLs em todo o país, ressaltando que, somente no Estado do Rio de Janeiro, são 45 Câmaras que trabalham em parceria para o desenvolvimento do comércio e crescimento da economia. “O futuro é a gente quem faz. E nós lojistas precisamos saber a força que temos. No Brasil, somos 2.500 entidades, o que corresponde a mais de 10 milhões de associados. Precisamos estar unidos, porque é dessa relação que vem a nossa força. E o Café Empresarial é o momento de conhecer novas pessoas, apresentar nosso trabalho e fomentar parcerias empresariais e novos negócios”, destacou Luiz Vieira. Convidado especialmente pela entidade para falar sobre a importância da tecnologia para a melhoria das vendas e no posicionamento da marca junto aos clientes, Rodrigo Antunes apresentou dados surpreendentes sobre o mercado. “O uso do celular é cada vez mais impactante na vida das pessoas. E o e-commerce está se aproveitando dessa era mobile para avançar. Nos últimos dez anos, o e-

6 O LOJISTA n novembro 2017

A importância dos dispositivos móveis para as vendas ganhou destaque nos eventos da entidade -commerce cresceu mais de 1.700%. E a sua loja física, o que está fazendo para acompanhar esse processo? Vocês continuam esperando o cliente entrar no seu estabelecimento ou fomentam a sua vinda? Vocês conhecem seus clientes? Se conhecem, sabem que precisam estar no celular deles, estar conectados a eles?”, questionou Rodrigo. Ainda sobre a relação dos dispositivos móveis e o varejo, o empresário destacou algumas pesquisas realizadas nos Estados Unidos que ajudam a compreender melhor a importância do digital nas vendas e na fidelização dos consumidores. “As pesquisas mostram que 98% das mensagens enviadas aos celulares dos clientes são abertas em até 90 segundos, que 80% dos consumidores usam o celular para fazer compras e que 40% usam aplicativos específicos para adquirir produtos e serviços. Já por parte das empresas, os levantamentos apontam que 57% delas afirmam que a opinião do consumidor é de extrema importância para a saúde dos negócios”, destacou o palestrante.


CAfÉ empresarial

Outro dado relevante apresentado por Rodrigo Antunes diz respeito à importância de se oferecer o serviço de Wi-Fi. Segundo ele, 82% dos médios e grande varejistas oferecem acesso sem fio à internet nos seus estabelecimentos nos Estados Unidos. Já no Brasil, apenas 16% dos negócios apostam no benefício. Mas a amostragem também revela que 37,5% das empresas afirmam que o wi-fi influencia diretamente na fidelização do cliente. “A Uau-Fi é uma empresa de soluções para o varejo. É uma plataforma de marketing digital móvel e CRM incorporado diretamente em um Hotspot Wi-Fi de alta segurança. Através das ferramentas é possível conhecer o perfil do seu público, facilitando a tomada de decisões relacionadas ao seu negócio. Uma empresa que conhece seus clientes, aumenta sua rentabilidade em 240%”. E a tecnologia desenvolvida pela Uau-Fi, para atender ao mercado varejista, é uma das soluções na qual a CDL decidiu investir. Comprometida com o objetivo de auxiliar seus associados no desenvolvimento de estratégias para o mercado digital e contribuir com o desempenho das lojas físicas, a CDL iniciou o uso dessa tecnologia no Café Empresarial da sede, permitindo que os empresários pudessem baixar o aplicativo e utilizar a rede da entidade. A ferramenta de relacionamento com o cliente, um aplicativo que deve ser baixado por ele, permite ao empresário estabelecer uma conexão direta com seu público, além de conhecer melhor o seu perfil. “A CDL agora faz parte da rede Uau-Fi, possibilitando que todas as pessoas que frequentam o espaço tenham acesso ao serviço de internet gratuito e também a informações sobre a entidade, como serviços, notícias e até a revista digital. Basta apenas o usuário instalar o aplicativo, disponível para Android e iOS, e fazer um cadastro simples. E o programa é mutável, sendo reconhecido e acessado

A tecnologia desenvolvida pela Uau-Fi para atender ao mercado de varejo foi apresentada nas duas edições do Café Empresarial pelo cliente em todas as empresas que fazem parte dessa rede, sem a necessidade de nova instalação.Ele reconhece o estabelecimento onde o usuário está e permite a conexão de forma personalizada”, explicou Maurício Antunes ao orientar o público na utilização do aplicativo, que foi recentemente incorporado à CDL. O aplicativo pode ser utilizado por qualquer estabelecimento que tenha rede Wi-Fi disponível, ele trabalha com algoritmo diferenciado de conexão automática e lógica de captação de dados, podendo ser usado em qualquer loja que possua o Uau-Fi. Além disso, a ferramenta também permite que o empresário adicione fotos, vídeos, listas de serviços e produtos e publique dicas, promoções e lembretes para cada usuário, conforme o perfil de compra identificado, criando uma relação mais íntima, com o intuito de fidelizar o consumidor e também promover estratégias a fim de atrair novos clientes.

CDL NITERÓI 7


BLACK FRIDAY

Black Friday: empresários devem estar preparados para participar da data

A

cada ano os consumidores investem mais nas compras durante a Black Friday, de acordo com os resultados divulgados pela Ebit – empresa de pesquisas e avaliações sobre o comércio eletrônico no Brasil – que mostram que em 2016 as vendas no período atingiram R$ 519 milhões, um valor 60% maior do que o registrado em 2015. A ação de vendas anual, que tem destaque pelas megapromoções no mês de novembro, acontece no Brasil desde 2010. A adesão das lojas de varejo nacional, assim como a participação dos consumidores, cresceu muito desde então. Para os varejistas que estão preparados para atender as demandas, com atuação através do e-commerce, esse é um momento importante para conquistar novos clientes e também alavancar as vendas. Outro levantamento sobre a última edição da data,realizado pelo Ebit, aponta que cerca de 20% das compras realizadas no período foram feitas através de dispositivos móveis. Ainda segundo a pesquisa, quando comparado com

8 O LOJISTA n novembro 2017

Expectativa é de que as vendas esse ano sejam superiores ao mesmo período de 2016, quando movimentaram R$ 519 milhões 2015, o número é mais que o dobro de vendas, que alcançaram apenas 9%. E para esse ano, a expectativa é de que os dados também sejam superiores ao período anterior. Então, para garantir uma participação positiva na Black Friday, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói traz dicas para os comerciantes. Segundo a CDL, através do presidente Fabiano Gonçalves, devem participar da ação apenas os lojistas do município que estão estruturados para o e-commerce, pois, para os demais, existe um risco muito grande de prejuízos, especialmente em função do menor alcance das vendas feitas apenas em lojas físicas. Mas de acordo com Fabiano, os pequenos e médios empresários que investiram no

comércio eletrônico têm as mesmas oportunidades que as grandes lojas de varejo de conquistarem um percentual elevado de vendas. “Quem for participar deverá levar em conta todos os detalhes envolvidos numa transação de vendas: atendimento, estoque, custos de frete, prazos de entrega e formas de pagamento. Usar a estratégia de ‘a metade do dobro’ é um erro gravíssimo, e a CDL ajudará a monitorar os preços, então é necessário planejar as promoções. Outro detalhe importante é limitar a quantidade de produtos disponíveis para venda, para não comprometer o orçamento e nem o relacionamento com o cliente na falta do bem desejado”, ressaltou o presidente da CDL Niterói.


BLACK FRIDAY

Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-RJ) faz orientações para empresários e consumidores: • No Estado do Rio, a legislação garante ao consumidor o direito de escolher o turno (manhã, tarde ou noite) de entrega do produto.

• Nas compras feitas pela internet ou por telefone, o consumidor tem um prazo de sete dias para se arrepender, cancelar a compra e receber o seu dinheiro de volta. Não precisa de motivo para não querer mais o produto. É um direito do consumidor, nesse prazo, devolver o produto e ter o seu dinheiro de volta. Mas esse prazo vale apenas para compras feitas fora de lojas físicas, como em sites ou por telefone. • Depois da compra, caso haja algum erro na entrega, e o produto venha com defeito, faltando peças ou esteja esgotado, o consumidor tem o direito de escolher entre o cumprimento da oferta, a troca por um produto equivalente ou a devolução do dinheiro. • O preço promocional não anula os direitos do consumidor. Os direitos relativos à troca do produto com defeito, por exemplo, permanecem mesmo que ele esteja em promoção. • As informações sobre preço, prazo e outras regras de entrega

• As lojas físicas do Estado do Rio são obrigadas por lei a colocar à disposição do consumidor o Livro de Reclamações e uma cópia do Código de Defesa do Consumidor para consulta, além de informar em um cartaz o telefone do Procon-RJ para denúncias (151). devem estar em destaque e ser fornecidas de maneira clara. O consumidor tem que ter acesso a essas informações sem que seja necessário chamar um vendedor da loja para obtê-las. Nas etiquetas de preço, por exemplo, o preço à vista tem que estar em fonte maior do que o valor da parcela para pagamento a prazo. • O consumidor deve reclamar em caso de mudança na oferta ou qualquer dificuldade no ato da compra. Se o site estiver instável ou se o preço variar durante a compra, a oferta deve ser cumprida de acordo com a divulgação.

• Os comerciantes devem estar atentos para divergências entre o preço informado na prateleira e o registrado no caixa. Em casos assim, vai sempre prevalecer o preço mais baixo. • As trocas em lojas físicas são obrigatórias apenas em caso de defeito do produto. Fora desse caso, cada estabelecimento tem autonomia para criar suas próprias regras de troca. Mas elas devem ser informadas de maneira clara para o consumidor e, uma vez anunciadas, têm que ser cumpridas pelas duas partes.

CDL NITERÓI 9


CURTAS

Nobel de Economia destaca como traços humanos podem afetar o mercado financeiro

A

Eletrofrigor comemora sete anos com evento na CDL

A

empresa Eletrofrigor completou sete anos em Niterói no dia 29 de setembro. E, para marcar a data, a empresária Graciele Davince realizou um grande evento na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói, com palestras e treinamentos técnicos para clientes, funcionários e colaboradores. Graciele tem dedicado tempo e investimentos em ações que têm como objetivo aproximar os negócios dos clientes. A programação contou ainda com a apresentação do youtuber Luiz Fernando Gaivota, que tem um canal sobre climatização com mais de 40 mil inscritos. “Tenho dedicado muito tempo e investimentos em ações para me aproximar cada vez mais dos meus clientes, oferecendo mais do que peças para seus serviços, mas também informação e novas experiências”, ressaltou a empresária.

psicologia nunca esteve tão alta e, agora, no universo financeiro, mais do que nunca. Isso porque, no mês de outubro, foi divulgado o prêmio Nobel da Paz de Economia 2017, e o grande vencedor foi Richard Thaler, norte-americano de 72 anos que desenvolveu a teoria da contabilidade mental, trazendo contribuições para a economia comportamental. De acordo com o estudioso, determinados traços humanos podem afetar sistematicamente as decisões individuais, assim como os resultados do mercado financeiro. Diretor e professor da Universidade de Chicago Booth Escola de Negócios, Thaler esclareceu como, muitas vezes, as pessoas tomam decisões econômicas, rejeitando a racionalidade, e lembrou no dia do anúncio do prêmio: “Para fazer uma boa economia, você deve ter em mente que as pessoas são humanas”. O profissional é considerado um pioneiro na aplicação da psicologia ao comportamento econômico.

Conheça os

Ano positivo para o mercado de moda

Contrariando aos números do ano passado, o mercado de moda no país fechará 2017 de forma promissora. O varejo de vestuário apresentou crescimento, e as vendas devem apresentar um aumento nominal de 7,9%, alcançando R$ 190,6 bilhões. Em volume, o setor deve fechar o ano com um crescimento de 5,5%.

10 O LOJISTA n novembro 2017

novos associados da CDL Niterói

a Belude Com. Cosméticos Produtos a

Nutricionais Ltda. Agência CMI Casa do Marketing e Internet Ltda. a Márcio Antônio da Silva


CURTAS

Bons negociadores em pauta

V Estudo aponta comportamento de brasileiros acima dos 50 anos

O

instituto de pesquisa Locomotiva divulgou, no mês de outubro, um estudo inédito sobre o comportamento dos brasileiros acima dos 50 anos. Essa fatia da população, que hoje representa 54 milhões de pessoas e movimenta R$1,6 trilhão por ano, só tende a crescer e, em 2045, passará a contar com 93 milhões de indivíduos. Para a realização da pesquisa chamada de "Longeratividade", foram ouvidas 1.650 pessoas em todo o país. O estudo traz dados importantes sobre o comportamento dos brasileiros nesta faixa etária, e aborda pontos como a demografia, mercado de trabalho e renda, consumo, utilização de tecnologias, expectativas sobre o futuro, entre outros. Destaque para alguns dados que, para quem atua no varejo, podem ser fundamentais: Dos 54 milhões de pessoas com 50 anos ou mais, 47% trabalham. Desses, 36% trabalha por conta própria, 32% atua no setor privado, 15% está empregado na administração pública, 9% é empregado doméstico e 8% é empregador. Já no quesito hábitos de consumo, 29% dos entrevistados disseram que têm intenção de comprar móveis, 15% querem fazer alguma viagem pelo país, 12% pretendem comprar TV LCD ou LED, outros 12% responderam que vão comprar geladeira, enquanto 9% planejam adquirir laptops ou tablets.

ocê se considera um bom negociador? Em artigo publicado pela Harvard Business Review Brasil de outubro, o CEO da Hogan Assessments, Tomas Chamorro-Premuzic, fala um pouco sobre os traços de personalidade daquelas pessoas que são mais eficazes ao negociar. De acordo com o também professor de psicologia empresarial na University College London e na Columbia University, alguns pontos são claramente indicativos de um bom potencial de negociação, enquanto outros possam caracterizar uma limitação, mas nada que não possa ser melhorado. Entre os traços mais importantes, está a famosa inteligência emocional (IE). Segundo o Tomas, com base em um estudo da Wharton School e do MIT, pessoas com IE mais desenvolvida possuem maior capacidade de gerar humor positivo e satisfação naqueles com quem negociam, fora os benefícios do autocontrole e carisma, características fundamentais para qualquer profissional. Ainda entre os principais traços, está também a capacidade cognitiva (QI) que, quanto mais alta, maior a tendência do indivíduo conduzir as negociações de forma cooperativa e colaborativa, adotando estratégias vantajosas para ambos os lados. Destaque também para outro fator de personalidade: o automonitoramento, tendência a examinar o comportamento alheio e as impressões que causamos em outros.

CDL NITERÓI 11


ESPECIAL

Esporte e direito à cidadania

Q

ue a prática de esportes na infância é importante não é novidade. No entanto, especialistas do ramo recomendam que seja realizada de maneira equilibrada, respeitando as capacidades e habilidades motoras de cada criança. Visando proporcionar cada vez mais bem-estar e autonomia aos pequenos, foi implantado em Niterói, no segundo semestre de 2017, o programa Forças do Esporte, que traz à tona esse movimento. O objetivo principal é democratizar o acesso ao esporte educacional de qualidade, como forma de inclusão social, ocupando o tempo ocioso de crianças e adolescentes em situação de risco social.

12 O LOJISTA n novembro 2017

O projeto faz parte do Programa Segundo Tempo, uma parceria entre os Ministérios da Defesa, do Esporte e do Desenvolvimento Social e Combate à fome, e, em Niterói, o local escolhido para sediar a atividades foi a Fortaleza de Santa Cruz da Barra, em Jurujuba. A iniciativa oferece práticas esportivas a crianças, adolescentes e jovens do sexo masculino, prioritariamente matriculados na rede pública de ensino. O projeto, que não possui vínculo com a prefeitura, acontece de terça a quinta, de 12h30 às 17h. Além disso, o projeto disponibiliza condições adequadas para a prática esportiva educacional de qualidade; o desenvolvimento de valores sociais e cívicos; a melhoria das capacidades físicas e habilidades motoras; melhoria da qualidade de vida (autoestima, convívio, integração social e saúde); diminuição da exposição aos riscos sociais (drogas, prostituição, gravidez precoce, criminalidade, trabalho infantil) e a conscientização da prática esportiva, assegurando o exercício da cidadania.


ESPECIAL

O coordenador do programa e 1° Tenente da Fortaleza de Santa Cruz da Barra, Diego Souza, conta que já são 60 crianças matriculadas, e o projeto já conta com a ajuda e participação de 12 militares e 4 cidadãos civis. Ele destaca que estar à frente de um projeto desse porte é muito gratificante, pois ele proporciona a integração da instituição militar com as crianças de forma lúdica e divertida. Ele ressalta que o projeto obedece a um cronograma de atividades. No mês de setembro, por exemplo, o grupo fez uma visita cultural ao Museu de Arte Contemporânea de Niterói - MAC, como uma extensão cultural dos alunos. “Em dezembro ocorrerá, com os demais grupos da região Sudeste, uma competição sediada em Juiz de Fora (MG), com o intuito de criar laços com a criançada e promover uma vida digna e de exercício pleno da cidadania”, explica. Quem quiser fazer parte do projeto, deve procurar a equipe de relações públicas na Fortaleza de Santa Cruz da Barra, de segunda a sexta, de 8h às 17h. Além de estar matriculada na rede pública de ensino, a criança deverá apresentar boas notas e assiduidade nas aulas.

Atividades oferecidas:

• Jardinagem • Atletismo • Futebol, voleibol, salto em distância, salto em altura e revezamento • Natação • Reforço escolar • Refeições no local • Momentos cívicos • Aulas de reforço de língua portuguesa e matemática • Grupos de convivência e rodas de conversas

CDL NITERÓI 13


CAPA

14 O LOJISTA n novembro 2017


CAPA

CDL NITERÓI 15


Niterói fazendo a diferença na economia do Estado Município chega aos 444 anos ocupando a segunda colocação no ranking de cidades com maior número de empresas

N

iterói completa 444 anos no dia 22 de novembro. A “Cidade Sorriso”, que já foi Capital do Estado do Rio de Janeiro, chega a esta data posicionada como a quinta cidade mais populosa do Estado, com quase 500 mil habitantes, de acordo com a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2017, e se mantendo como a segunda maior em número de empresas, atrás apenas do Rio de Janeiro, segundo o Cadastro Central de Empresas (CEMPRE). Fundada em 1573, Niterói é a única cidade do Brasil instituída por um índio, o cacique Temiminó Arariboia, que em tupi-guarani significa “Cobra da Tempestade”, também identificado pelo nome cristão Martim Afonso de Souza, que recebeu as terras após uma petição feita ao governar geral Mem de Sá, iniciando o primeiro local de aldeamento nomeado São Lourenço dos Índios. Elevada à Vila Real da Praia Grande, em 1819, só passou a ser chamada de Niterói – ou como era escrito anteriormente “Nictheroy” ou “Nitheroy” – em 1834. Em seguida, a cidade foi nomeada Capital do Estado, em 1835, e novamente em 1902 - em função de ter perdido provisoriamente a posição para Petrópolis –, título que ostentou até 1975. Os anos se passaram, mas o município continua figurando entre as principais cidades do país, sendo a segunda maior em números de empresas do Rio de Janeiro e a 38ª do Brasil, com 18.903 estabelecimentos, desses 17.844 atuantes, de acordo com o CEMPRE 2015, cadastro formado por empresas e outras organizações formalmente registradas no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). No período avaliado pelo órgão, entre 2006 e 2015, é possível calcular que a cidade manteve um crescimento estável, variando entre 1,4% e 4%, apresentando queda apenas nos anos de 2012 (-0,03%) e 2014 (-3,3%). A cidade também ocupa a 7ª posição no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) 2010, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que avalia três dimensões básicas do desenvolvimento humano: renda, educação e saúde. “Não é à toa que a abertura de empresas no nosso município continue crescendo, estando Niterói em segundo lugar no Estado em termos de constituição de novos empreendimentos, atrás apenas da capital. Estamos nos esforçando para continuar crescendo, investindo, trazendo oportunidades, e o reflexo disso é que já no primeiro trimestre de 2017 tivemos um aumento de 8,2% nas emissões de alvarás, impulsionados especialmente pelo empreendedorismo individual. Nossa cidade e nosso comércio têm muito para comemorar nesses 444 anos. Parabéns, Niterói!”, ressalta Fabiano Gonçalves, presidente da CDL.

16 O LOJISTA n novembro 2017

Divulgação Prefeitura de Niterói

CAPA


CAPA

Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói

Parque Municipal Eduardo Travassos / Parque das Águas

Parque Municipal Eduardo Travassos / Parque das Águas

"Nossa gestão tem apostado em uma visão integrada da cidade, atenta às necessidades de todas as regiões e de todos os setores. Estamos apostando na valorização dos servidores, tirando obras importantes do papel, construindo escolas, investindo em ações para reforçar a segurança pública, concedendo incentivos fiscais, enfim, tudo para tornar Niterói a melhor cidade para se viver e ser feliz. E, para isso, acredito que buscar parcerias, como a que temos desenvolvido com a CDL, também é uma ação importante para um crescimento ordenado e faz parte de uma gestão comprometida e planejada". Rodrigo Neves, prefeito de Niterói

“Niterói completa 444 anos e a CDL tem orgulho de fazer parte dessa história. Estamos há 60 anos trabalhando em prol do comércio, nosso maior gerador de emprego e renda, mas sempre pensando no social. Como entidade representativa, buscamos fazer a diferença para que os próximos anos sejam cada vez melhores e a nossa cidade continue sendo reconhecida em todo o Brasil”. Luiz Vieira, vice-presidente da CDL

“Niterói acolheu a mim e a minha família de forma calorosa e hospitaleira, quando há 26 anos viemos do Ceará para construir um novo futuro. Venho de origem humilde, cheguei a vender produtos na praia, na época da escola, para ajudar no orçamento da casa. Depois de formado trabalhei como garçom, copeiro e gerente de restaurantes da cidade e do Rio, e depois de anos em diversos tipos de emprego, inclusive como camelô, abri, junto com meus irmãos, o próprio negócio, acreditando no potencial da cidade. E foi a nossa melhor escolha, hoje estamos com quatro empreendimentos e desejamos retribuir na forma de mais empregos e investimentos em eventos na cidade”. Francisco Augusto de Carvalho, empresário

“Comecei minha carreira Militar em Niterói, quando, no posto de 2º Tenente Temporário do Exército Brasileiro, servi no 30º Grupo de Artilharia de Campanha, tradicional unidade da Força Terrestre, no Bairro do Barreto, no ano de 1987. Em Novembro de 2016, 30 anos depois, voltei à cidade, agora como Coronel da Polícia Militar, para Comandar o 12º BPM, importante unidade operacional da nossa Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Niterói completa 444 anos, quando completo um ano a frente do 12º BPM, e continuaremos trabalhando juntos, o 12º BPM e todos os demais órgãos públicos e privados de interesse da Segurança Pública, aliados à sociedade civil organizada, em prol de uma cidade mais segura no próximo ano. Vida longa à Cidade de Niterói e a todos os munícipes!” Coronel Márcio Oliveira Rocha, comandante do 12º BPM

CDL NITERÓI 17


CAPACITAÇÃO

Mais de 100 pessoas participam de workshop de segurança realizado na CDL

A

Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), em parceria com o 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM), realizou em setembro o 1º Workshop de Segurança Condominial e Empresarial de Niterói. O curso, voltado para porteiros, zeladores, síndicos e subsíndicos, assim como auxiliares de serviços gerais e vigilantes, contou com palestras ministradas por representantes dos órgãos de segurança pública, sindicatos e conselhos, capacitando mais de 100 participantes. Em nome dos organizadores, o comandante do 12º BPM, coronel Márcio Oliveira Rocha, se disse satisfeito com o resultado do curso e anunciou a realização de novas edições: “Para o próximo ano, incluiremos a capacitação no cronograma do batalhão, com realização semestral. Se não fosse pela participação e esforço dos envolvidos, não teríamos obtido tanto êxito, e por isso eu só tenho a agradecer”. O comandante destacou ainda a importância da participação dos inscritos para o futuro da segurança da cidade: “Dentro do nosso objetivo de aproximação da PM com a sociedade civil organizada, cada um de vocês agora torna-se parceiro da segurança pública de Niterói, colaborando ativamente nas soluções para o desenvolvimento social, dos negócios e na superação dos obstáculos impostos pela criminalidade, a fim de diminuir os índices de violência no nosso município”. Em nome da CDL, o presidente Fabiano Gonçalves colocou a entidade à disposição para a realização de novos

18 O LOJISTA n novembro 2017

Sucesso do evento contribui para que sejam organizadas novas turmas em 2018, com previsão de um curso por semestre


CAPACITAÇÃO

cursos e destacou a proatividade dos participantes: “Esse é um assunto muito pertinente, porque sentimos uma forte sensação de insegurança na hora em que entramos e saímos de casa, e é fundamental saber que vocês, que estão conosco em nossos condomínios, buscam capacitação e pensam em prevenção”. Divididos em duas turmas, os inscritos receberam informações sobre os aspectos jurídicos e o exercício legal das profissões, com palestra ministrada pelo delegado do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci-RJ), Luiz Lavor, e também sobre segurança no trabalho, através do Sindicato dos Condomínios Comerciais, Residenciais e Mistos de Niterói e São Gonçalo (Sincond), representado por Angélica Cyrino, da Equipemed - Segurança e Medicina Ocupacional. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), na figura da consultora Cecília Novaes, abordou o tema qualidade no atendimento. O workshop contou ainda com a capacitação em primeiros socorros, fiscalização e combate a incêndios, promovida pelos tenentes Alexandre Gonçalves e Hugo Rigo, do Corpo de

Bombeiros de Niterói, e o preparo para situações relacionadas à segurança patrimonial e gerenciamento de crise, com o tenente Robson da Silva Ramos, do 12º BPM, especialista em segurança e pós-graduado em segurança pública. Para Sérgio da Silva Batista, de 47 anos, que trabalha há mais de 20 anos em condomínios, o evento foi ainda uma oportunidade para se conectar com outros profissionais da área: “Agradeço em nome de todos pela oportunidade de participarmos dessa capacitação. Sempre busco cursos para aperfeiçoar meu trabalho e entendo que a segurança pública é um dever de todos nós. Se fizermos nossa parte, podemos melhorar e prevenir determinadas situações, especialmente em função da nossa área de atuação, pois lidamos diariamente com muitas pessoas”. “Quero agradecer a todos os envolvidos na realização do evento, pessoalmente foi muito produtivo, tanto em termos de conhecimento técnico quanto interpessoal. Conhecer pessoas como as que participaram do workshop é uma honra que não temos todos os dias”, agradeceu a consultora do Sincond Gabriela Costa.

CDL, 12º BPM, Creci-RJ, Sincond, Sebrae e Corpo de Bombeiros se uniram para oferecer a capacitação

CDL NITERÓI 19


20 O LOJISTA n novembro 2017


CONSULTOR DIGITAL

Brazilian

Por Antonio Carlos Barragan Advogado Contador; consultor empresarial; professor de Direito Digital, Direito Tributário, Direito Financeiro e Perícia Contábil; mestre em Direito Econômico e Desenvolvimento; especialista em Direito Digital e pósgraduado em Direito Público.

O

mercado varejista norte-americano criou a chamada “Black Friday”, caracterizada como a ação de vendas que acontece, anualmente, na sexta-feira após o feriado de Ação de Graças. O referido feriado é comemorado na 4ª quinta-feira do mês de novembro nos Estados Unidos da América (EUA). Os vestígios históricos apontam o surgimento da Black Friday no início dos anos 90, na Filadélfia, pela polícia local que atribuiu aquela nomenclatura para o dia seguinte ao feriado de Ação de Graças. Aquilo se deu em virtude de haver muitas pessoas e congestionamentos enormes na data que abria o período de compras para o natal. Contudo, há quem sustente que o termo decorra da crise financeira que atingiu os EUA no ano de 1869. E, ainda, há os que defendem que o termo se refere ao período de alívio financeiro para os varejistas, porquanto, no início de 1980, foi criada uma teoria que usava a cor vermelha para se referir aos valores negativos de finanças e a cor preta para indicar valores positivos. Naquele sentido, o período negativo (cor vermelha) correspondia ao período de janeiro a

BLACK FRIDAY

novembro e o lucro (cor preta) acontecia no dia seguinte ao dia de Ação de Graças, permanecendo até o final do ano. A ideia do Black Friday foi globalizada e já tem sido adotada por outros países como Canadá, Austrália, Reino Unido, Portugal, Paraguai e Brasil. O primeiro Black Friday brasileiro aconteceu no dia 28 de novembro de 2010 e foi totalmente online. Como participantes, havia mais de 50 lojas do varejo nacional. Em regra, os produtos mais almejados no Black Friday brasileiro são os televisores e os smartphones. Destaca-se que, em 2016, as vendas cresceram 17% em relação ao ano anterior, alcançando a cifra de R$2,1 bilhões. Porém, diversos lojistas ficaram frustrados com aquele resultado, haja vista as suas expectativas de vendas serem superiores àquele resultado, o qual acabou prejudicado pela crise econômica que assolou o país. No Brasil, o evento não tem regulamentação específica, nem organização centralizada, pois que, qualquer empresa (virtual ou física) pode realizar promoções com a marca Black Friday. Neste contexto, percebe-se que o mercado consumidor brasilei-

ro ainda tem certo receio em relação aos preços praticados no Black Friday do país, vez que uma das maiores reclamações dos consumidores é a “maquiagem de preços”. Nesse sentido, os consumidores alegam que alguns estabelecimentos realizam uma maliciosa tática para vender mais sem ter que efetivamente diminuir os valores anteriormente praticados. Logo, não é aconselhável que o lojista suba, arbitrariamente, o preço do produto em dias ou semanas antes do Black Friday, para, posteriormente, conceder o desconto a que se propõe. Nessa seara, alerta-se que, para evitar as práticas fraudulentas (maquiagem de preços e falsos descontos), a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Câmara e-net) criou o Código de Ética para a Black Friday e publicou a lista com as lojas participantes que foram devidamente regulamentadas, de acordo com aquelas normas. Assim, aconselha-se o lojista a preservar o respeito ao consumidor – que é premissa indispensável para o sucesso de seu negócio - para gerar credibilidade no mercado de consumo em que atua e conseguir a fidelização de mais clientes. CDL NITERÓI 21


VESTIBULAR 2017

FAÇA SUA MATRÍCULA COM

BOLSAS DE ESTUDO DURANTE

TODO CURSO

VÁLIDO TAMBÉM PARA TRANSFERÊNCIA EXTERNA E EX-ALUNOS QUE NÃO CONCLUÍRAM SEUS ESTUDOS

*Oferta válida apenas para evadidos a mais de um ano e apenas para os alunos que se matricularem nos cursos da modalidade presencial a partir do dia 10/0 de 2017.2 (agosto e setembro) serão exigíveis, a partir do mês imediatamente subsequente a conclusão do curso (prazo regular de conclusão do Curso) matrícula). Caso o aluno tranque, cancele, abandone ou desista do curso antes da conclusão, ocorrerá imediatamente o vencimento antecipado das mensalida as mensalidades de julho, agosto e setembro de 2017 (dependendo do mês em que for feita a matrícula). Para as demais mensalidades do curso a partir do m bolsa de estudos no percentual de 40% (quarenta por cento) para o curso de Odontologia e 60% (sessenta por cento) para os demais cursos, exceto o Cu Medicina. Após aplicação do percentual de desconto da bolsa, se o valor líquido da mensalidade for inferior a R$ 300,00 (trezentos reais), o beneficiado de unidade. As mensalidades não contempladas por essa oferta deverão ser quitadas, mensalmente, conforme datas previstas no Contrato de Prestação de educacionais. Consulte as condições da oferta no momento da contratação. A oferta não é válida para o curso de Medicina. A oferta não é cumulativa com o sujeitos a disponibilidade de vagas 22 O LOJISTA n novembro 2017 e a formação de turmas, conforme descrito no edital do processo seletivo. Estas condições podem ser alteradas sem avis


CONSULTOR DIGITAL

As mensalidades de julho e agosto você paga só depois de formado. UNIDADE NITERÓI: (21) 3803-0664 Rua Visconde do Rio Branco, 123, Centro - Niterói

08/2017 até 15/09/2017, para cursar o segundo semestre de 2017 (2017.2). As mensalidades, de julho de 2017 até o mês em que for efetuada a matrícula ) acrescidas de correção monetária anual pelo IPCA, desde a data de vencimento da respectiva parcela ( julho, agosto e setembro, dependendo do mês de ades proteladas, devendo o aluno quitá-las no prazo máximo de 30 dias, contados da ocorrência de um destes eventos. Esta oferta abrangerá exclusivamente mês subsequente em que a matrícula for realizada no 2º semestre de 2017, será aplicada sobre o preço bruto das mensalidades, durante todo o curso, uma urso de Medicina. Para as unidades de Jequié/BA e Bom Jesus da Lapa/BA o percentual de bolsa é de 25% (vinte e cinco por cento), exceto para o curso de everá pagar o valor mínimo de R$ 300,00 (trezentos reais), nunca menos que esse valor. O candidato deve verificar a quantidade de bolsas disponíveis na e Serviços Educacionais, aplicável a cada semestre letivo. O valor da mensalidade sofrerá reajuste anual nos termos do contrato de prestação de serviços outras bolsas, descontos, ofertas ou financiamentos estudantis públicos ou privados, exceto bolsa para Ex alunos e Transferência Externa. Os cursos estão so prévio. CDL NITERÓI 23


ELEIÇÃO

FCDL elege seus representantes para o triênio 2018/2020

A

escolha dos representantes da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio de Janeiro (FCDL/ RJ), para o triênio 2018/2020, já foi feita. A eleição foi realizada no dia 13 de setembro, e o atual presidente, Marcelo Mérida, foi reeleito para dar continuidade aos trabalhos desenvolvidos nos anos anteriores. Fabiano Gonçalves, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói, também faz parte da diretoria e assume agora a 1ª vice- presidência, e seu vice, Luiz Vieira, foi eleito diretor distrital da Região Oceânica. A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio de Janeiro foi fundada em 21 de abril de 1972, com o objetivo de agregar as CDLs de todo o estado, orientando suas atividades e representando seus interesses e de suas associadas na Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas - CNDL, junto aos poderes públicos Municipais, Estadual e Federal, além do poder Judiciário.

24 O LOJISTA n outubro novembro 2017 2017

Marcelo Mérida foi reeleito presidente da entidade para o triênio 2018/2020

Antes de chegar à presidência da federação, em 2015, Marcelo foi presidente da CDL Campos. Com a reeleição, os trabalhos iniciados continuarão em andamento e, junto com a diretoria, a proposta é aproximar ainda mais a entidade dos lojistas de todo o Estado. Compareceram à eleição 23 presidentes de CDLs do Estado, e Marcelo destaca que ter a participação de um número tão representativo de dirigentes foi resultado de um trabalho


ELEIÇÃO

de parceria com as instituições, que é o objetivo desde o início da gestão. “Os três primeiros anos mostraram o quanto é desafiador e, ao mesmo tempo, gratificante estar à frente do movimento lojista do Estado. Há muito a ser feito, muito trabalho pela frente e estou pronto. Estou na espera de novas batalhas para tornar nossa entidade cada vez mais representativa e atuante, além de uma importante parceira dos nossos lojistas”, comemora Marcelo.

Tanguá e Silva Jardim ganham Câmaras de Dirigentes Lojistas

Os municípios de Tanguá e Silva Jardim agora também vão dispor de Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs), para aprimorar a atuação do segmento nas localidades. As duas cidades terão as entidades representativas inauguradas nos próximos dias 23 e 24 de novembro e poderão defender os interesses dos lojistas, ajudando no desenvolvimento e progresso das empresas. Na cidade de Silva Jardim, o presidente da entidade, José Luiz Moldero, explica que o comércio do município precisava de uma maior representatividade perante ao poder público e também em outras esferas, e que agora, com a criação da CDL,terá mais força para conseguir melhorias. “A estrutura e o apoio que a CDL e seus muitos parceiros podem oferecer para os lojistas trará grandes novidades para o comércio da região,

Em Silva Jardim, José Luiz Moldero é o primeiro presidente da CDL da cidade gerando novas e importantes oportunidades de negócios”, disse. Ele ressalta ainda que os empresários da cidade possuem algumas necessidades, mas que a principal é criar novas oportunidades de vendas. “Precisamos buscar novas e melhores parcerias, principalmente com o setor público, e isso pode ser de

grande impacto no comércio local, pois, se uma parte maior do seu orçamento for gasto aqui, em compras com os empresários do município, todos saem ganhando”, explica José Luiz. Felipe Flores, presidente da CDL de Tanguá, cidade da Região Metropolitana do estado, comenta que a instituição é a garantia de uma representação legítima que dará força para o movimento lojista no município, com o principal objetivo de representar os reais interesses da entidade e de seus associados, junto aos poderes públicos. “Vamos resgatar a autoestima do empresário lojista por meio de ações institucionais na área da segurança, cidadania, legislação específicas, tributária, combate ao comércio ilegal, entre outros. O empresário precisa, no momento, da criação de políticas que estimulem e incentivem o comércio local através de ações que melhorem o relacionamento do lojista com a sociedade de uma forma geral”, ressalta.

Em Tanguá, Fabiano Gonçalves e Luiz Viera representaram a FCDL e posaram com o presidente Felipe Flores

CDL NITERÓI 25


JURÍDICA

A Reforma Trabalhista e suas implicações práticas Por Alexandre Andrade Assessor Jurídico CDL Niterói www.pereiradeandrade.adv.br

C

hegamos ao mês de novembro, e junto com ele chega também uma das maiores novidades no que se refere a mudanças na rotina e nas relações entre patrões e empregados, e o pior, muitas pessoas nem estão se dando conta disso. Aqueles que são informados e sabem o que está acontecendo talvez não estejam dando a dimensão correta que o assunto merece. Pois bem, em 11 de novembro de 2017 entra em vigor a tão anunciada reforma trabalhista, uma mudança significativa na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), instrumentalizada pela Lei № 13.467 de 2017. Como disse no início deste artigo, a lei, publicada em 14/07/2017, promove uma série de mudanças na CLT, e, segundo o governo federal, tem o objetivo de modernizar a legislação trabalhista, contribuindo para a geração de empregos e para melhorar as relações de trabalho. Segundo o governo: “Quem deitar os olhos sobre a reforma trabalhista vai verificar que estamos fazendo uma coisa para combater o desemprego”, disse o presidente Michel Temer ao sancionar a medida. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou o mesmo no Twitter. É claro que essa declaração do governo encontra barreira na exposição de ideias de muitos especialistas, que, ao contrário da propagada modernização, vê na nova legislação a representação da “Uberização” do Trabalho, como concluiu Marcelo Paixão, economista e sociólogo licenciado da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), atualmente na Universidade de Austin. Um ponto da nova lei que está fazendo o maior estardalhaço é aquele que afirma que tudo que for negociado entre

26 O LOJISTA n novembro 2017

as partes prevalecerá sobre o que for legislado. A nova lei, nesse aspecto, dá mais força para as Convenções e Acordos Coletivos e os acordos feitos entre sindicatos dos trabalhadores e empregadores. A confusão está exatamente no fato de que a mesma lei também suprimiu a contribuição sindical obrigatória, o que, na opinião de alguns especialistas, vai enfraquecer os sindicatos e, portanto, enfraquecer também seu poder de negociação. Estaria a classe trabalhadora em desvantagem com relação ao artigo da lei que diz que o negociado prevalece sobre o legislado? Essa é a pergunta que não quer calar. Um ponto muito festejado é o fim da necessidade de homologação da rescisão e demissão de empregado com mais de 1 ano. E de que o preposto não precisa mais ser empregado registrado na empresa para comparecer as audiências. Os pontos objetos de mudança são muitos e não teremos tempo de esgotá-los neste pequeno espaço. Mas vale dar uma olhadinha no site da COAD, onde você vai poder ter acesso aos textos alterados um a um, e ver um paralelo de como era e como ficou determinado direito após a reforma. Apesar da alta expectativa com relação à entrada em vigor da reforma trabalhista, no dia 11 de novembro, as empresas poderão continuar a ser fiscalizadas, autuadas e sofrer novas ações civis públicas por práticas que estão previstas na Lei nº 13.467/2017. Depois dos juízes, os fiscais do trabalho e procuradores do Ministério Público do Trabalho (MPT) declararam que não devem aplicar os principais pontos da reforma com o argumento de que há violação a princípios constitucionais, a outras leis trabalhistas e também a normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT). De tudo que foi dito, entendo que o mais importante é lermos e analisarmos essa reforma, sem que sejamos tomados por sentimentos políticos polarizados. Tentemos na imparcialidade perceber se realmente há algo de novidade e modernidade capaz de impulsionar a economia do país, ou, ao contrário disso, esse discurso foi usado de forma oportunista num momento de crise, para que algumas questões que, em outros tempos, sequer seriam discutidas pacificamente caso fossem aprovadas?


28 O LOJISTA n novembro 2017

O lojista novembro  
O lojista novembro  
Advertisement