Page 1

reviplast notícias

71

Abril 2014

revista da indústria de plásticos 6,57 €

Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

1


2 Fev/Mar

Ă­ndice

reviplast

NÂş 71 Abril 2014/ 2007


índice anunciantes (clique para ver) 25 ARBURG 39 BUSCH 27 CODI 36 EQUIP. J. PUCHADES 40 EQUIPACK 16 FOLHADELA REBELO 37 LINDE 2 MOLDPLAS 10 OMYA PAULO P. FIGUEIREDO 34 35, 39 PLASEQUIP 39 PLASTIMAR 11 REIMAN 6 RIFRACOR 31 ROBOPLAN 7 SALMON & Cia. 20 SEW-EURODRIVE 30 SIMULFLOW 5 SISTRADE 19 STAUBLI 9 ULTRAPOLYMERS

Capa: BMW i3, um carro eléctrico com várias inovações na tecnologia de plásticos. Ver Páginas 15 e 17.

reviplast

notícias

4

matérias-primas

6

reciclagem

10

automóvel

13

embalagem

18

moldes

19

injecção

22

extrusão

32

equipamentos

34

software

38

mercado

39

Propriedade, Direcção e Edição: Carlos da Silva Campos Publicidade: Ilda Ribeiro, Luisa Santos Endereço Postal: APARTADO 156 2676-901 ODIVELAS PORTUGAL Telefone: 217 921 110 Fax: 217 921 113 E-mail: reviplast@revipack.com assinaturas.reviplast@gmail.com

Para contactar a reviplast clique aqui:

Para anunciar na reviplast clique aqui:

Consulte a reviplast na internet:

Registo de Imprensa: 107 267 Edição impressa / Digital / On line Impressão: GMT - Artes Gráficas Carlos da Silva Campos Todos os direitos reservados.

©

Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

3


notícias

Piovan completa 50 anos A Piovan (Itália) completa este ano 50 anos de actividade. Em 1934, Contante Piovan criou uma oficina metalúrgica em Pádua que se veio a tornar uma empresa internacional especializada em equipamentos periféricos para as indústrias de plásticos, actualmente com 5 fábricas, 2 filiais, 900 trabalhadores, presença em 70 países e mais de 50 mil clientes.

Constante Piovan com um desenhador, em 1934

Nos primeiros anos, a Constante Piovan & Figli produziu moldes para empresas como Magrini Galileo. Nos anos 60, mais precisamente em 1964, a Piovan lançou o seu primeiro moinho, o primeiro alimentador Convector e o primeiro secador Convair. Depois, a gama de equipamentos evoluiu e alargou-se. Em 1972, a Piovan apresentou a primeira linha de refrigeração e o primeiro sistema de alimentação centralizada. Estabeleceu uma joint venture com O primeiro moinho Piovan, a Star (Japão) para incluir os robôs apresentado em 1934. na sua gama de comercialização. A primeira filial fora de Itália foi criada em 1974, na Alemanha. Acompanhando a evolução do mercado,

Piovan desenvolveu soluções de periféricos específicas para PET, conquistou reputação em vários segmentos da indústria, com destaque para os sectores automóvel, electrónica e têxtil, e investiu com êxito na internacionalização. Já nos anos 90, adquiriu uma empresa de software para desenvolver sistemas de supervisão e controle remoto. A expansão de actividades continuou no século XXI com a aquisição da americana Universal Dynamics, (UNA-DYN) e O primeiro alimentador da alemã FDM, especializada em Convector (1934) tecnologias para a extrusão. Em Portugal, a Piovan é representada pela empresa Augusto Guimarães & Irmão.

World of Material Handling o evento do ano sobre movimentação de materiais Nos dias 6 de Maio a 2 de Junho, decorre no parque de feiras de Mainz (Alemanha) o evento World of Material Handling. Num espaço de 20.000 metros quadrados, a Linde Material Handling (LMH) criará um ambiente único de experiências para todos os clientes e interessados na marca, com soluções actuais, tendências e propostas para a manipulação de cargas. Neste evento tão especial, haverá apresentações e demonstrações multimédia, bem como simpósios e palestras de especialistas do sector. Os visitantes do World of Material Handling podem ainda ser “pilotos de provas” por um dia num circuito especial e assim terem uma noção das potencialidades dos diferentes equipamentos. No World of Material Handling, os visitantes poderão observar as novidades da marca, como o Linde Safety Pilot, um sistema de assistência para empilhadores único a nível mundial, que indica ao condutor o peso da carga, bem como a altura máxima de elevação daí resultante, regulando o veículo quando este está nos 4 Fev/Mar

índice

valores limite. O sistema aumenta a segurança na operação de empilhadores (ver mais detalhes na secção "Equipamentos" desta revista). Neste evento também será possível ver em acção a nova geração de empilhadores eléctricos Linde E12 a E20 EVO, com melhorias ao nível da eficiência energética, da dinâmica de condução e da segurança. Serão também dadas a conhecer outras soluções de equipamentos de interior, como o Linde Logistic Train o Linde Factory Train – concebidos para fornecer um nível máximo de flexibilidade e conforto na utilização. A nova série de empilhadores eléctricos com capacidades entre os 6 000 e os 8 000 kg e os porta-paletes com capacidades entre os 1 600 kg e os 2 000 kg com baterias de iões de lítio também estarão disponíveis no certame. Outra das novidades apresentadas será a interconexão dos empilhadores via internet para optimização de frotas .

reviplast

Nº 71 Abril 2014/ 2007


notícias

Folhadela Rebelo em processo de certificação Numa iniciativa pioneira na actividade da comercialização de equipamentos para a indústria de plásticos e borrachas, a Folhadela Rebelo, Lda. decidiu investir na implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade de acordo com a norma NP EN ISO 9001:2008. O objectivo é obter a certificação desse Sistema, abrangendo todas as vertentes da actividade da empresa, incluindo a comercialização de equipamentos e acessórios e os serviços de assistência técnica. Com uma longa experiência e implantação no mercado nacional, a Folhadela Rebelo Lda. representa marcas de referência como Reifenhauser (linhas de extrusão de filme), Weber (extrusoras de perfis e tubos), KraussMaffei (injecção e tecnologia de PUR), REP (injecção de borracha), Illig (termoformagem) e Lemo (linhas de fabricação de sacos).

Mercado global da relva artificial

Conferência sobre Reciclagem durante a INTERPACK

A associação PRE - Plastics Recyclers Europe está a organizar uma conferência internacional que terá lugar no dia 8 de Maio, durante a feira INTERPACK, em Dusseldorf, Alemanha. A conferência vai reunir os sectores da reciclagem de plásticos, os produtores de embalagens de plástico, empresas de marcas e responsáveis da União Europeia. Actualmente, os produtos são frequentemente projectados sem qualquer conhecimento real da sua verdadeira reciclabilidade. Nessas condições, o design tem um efeito negativo no ambiente. Consequentemente, o primeiro passo para reduzir o impacte negativo deve ser dado na fase do design. Durante a Conferência de Reciclagem de Dusseldorf, a PRE vai lançar a plataforma RecyClass para análise de reciclabilidade, a qual será um passo chave para melhorar a reciclagem de embalagens plásticas. Esta plataforma ajudará os designers de embalagens a encontrar o modo adequado de desenvolver e de avaliar novas criações. Para obter o programa da conferência, clicar no primeiro ícone. Para mais informação sobre esta conferência, clicar no segundo ícone.

O mercado da relva artificial voltou ao crescimento, indica um estudo recente da Applied Market Information (AMI, Bristol, Reino Unido). A relva artificial melhorou a sua qualidade e reputação no mercado, existindo qualidades diferenciadas a preços considerados mais acessíveis. Mesmo as federações desportivas, inicialmente cépticas, começaram a recomendar a relva artificial. É o caso da FIFA, que já reconheceu 1580 instalações. As queixas relacionadas com queimaduras e cortes passaram à história. A relva artificial está a afirmar-se no futebol, no hóquei em campo, no futebol americano e no rugby. Os filamentos são feitos de PE, PP e PA. Para o revestimento, enchimento e para as placas de suporte, os principais materiais são o SB (látex de estireno-butadieno), SBR (elastómero e butadieno-estireno), PU e TPEs. Os principais players neste mercado são: TenCate Thiolon, FieldTurf Tarkett, Bonar, Co-Creation Grass e Shaw Industries (Sportexe). As private equities Polytan e Desso estão entre os principais investidores neste tipo de produto. Para mais informação sobre este estudo da AMI, contactar John Nash através do e-mail jsn@amiplastics.com. Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

5


matérias-primas Victrex

Compósitos de PAEK para instalações de petróleo e gás Os materiais compósitos baseados no PAEK (poliéteréteracetona) estão a substituir polímeros termoendurecíveis e metais como o alumínio, o aço e o titâneo em várias aplicações no sector das instalações de petróleo e gás. A tecnologia AFP (Automated Fibre Placement) da Automated Dynamics permite aplicar os compósitos de PAEK da Victrex (PEEK) camada a camada, tornando a produção mais eficiente. As peças e componentes utilizadas nas prospecções de gás e petróleo exigem resistência durável a condições extremas de temperatura e pressão. Com a introdução das tecnologias de medição durante a perfuração (MWD, measurement while drilling) e de registo durante a perfuração (LWD, logging while drilling), as peças de perfuração têm que suportar também os cabos de transmissão de dados. O grau VICTREX PEEK 450G excede

os requisitos da norma NORSOK M710 com uma concentração H2S dez vezes superior. É um material com alta resistência aos químicos agressivos e corrosivos. Para além de uma melhor combinação de alta resistência e baixo peso, os compósitos de PAEK têm um coeficiente de expansão térmica muito mais baixo, cerca de um sexto do coeficiente do aço, bem como estabilidade dimensional, alta resistividade eléctrica e baixa interferência electromagnética. A absorção de humidade é da ordem de 0,2%, cerca de um décimo dos valores típicos dos termoendurecíveis.

Prémio para o PEEK Na sequência do estudo do mercado dos compostos de poliéteréteracetona (PEEK) para o sector automóvel, a Frost & Siullivan atribuiu o prémio 'European Customer Value Leadership Award' de 2013 à Victrex plc. O prémio está relacionado com a família de produtos VICTREX® WG™, com numerosas aplicações em que se destaca a resistência e durabilidade, com baixo atrito e desgaste, a par com a redução de peso e volume, com a consequente redução do consumo de combustível e das emissões para a atmosfera. O PEEK é um dos materiais mais bem sucedidos na substituição de metais em componentes de alta resistência para o sector automóvel. O prémio da Frost & Sullivan vai ser entregue em Maio de 2014. A Victrex tem uma gama de produtos: VICTREX® PEEK, revestimentos VICOTE®, filme APTIV® Film e VICTREX Pipes™. Os graus de PEEK resistem aos fluidos agressivos e às temperaturas que ocorrem nos sistemas de transmissão. Suportam temperaturas de 250 °C durante mais de 5000 horas sem sinal de degradação. Bucha de pequena dimensão numa bomba de água, fabricada com VICTREX® WG™. Suporta cargas e temperaturas elevadas, reduzindo perdas por atrito, consumo de energia e desgaste e contribuindo para o tempo de vida útil prolongado da bomba (foto Melling).

O VICTREX® PEEK tem sido uma alternativa eficaz aos metais em aplicações de transmissão de movimento (foto Metaldyne).

6 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 71 Abril 2014/ 2007


Solvay

PEEK para Airbus A Airbus aprovou três graus do PEEK KetaSpire®. O PEEK (poliéteréteracetona) é um plástico altamente resistente e leve que permite evitar a corrosão e reduzir o peso. Os três graus aprovados foram a resina KetaSpire® KT-820 NT, o KetaSpire® KT-880 GF30 BG 20, reforçado com 30% de fibra de vidro, e o KetaSpire® KT-880 CF30, reforçado com 30% de fibra de carbono. As aplicações concretas incluem componentes eléctricos e mecânicos, isolamentos térmicos e acústicos, conectores eléctricos e várias aplicações de substituição de metais. Para mais informação sobre estes materiais, clicar no ícone ao lado. O PEEK KetaSpire®é um dos plásticos técnicos com maior resistência e rigidez, resistência química, resistência à fadiga e baixa absorção de humidade. Suporta temperaturas contínuas até 240 °C. Os graus reforçados servem para um leque alargado de aplicações mais exigentes. O PEEK tem propriedades retardantes inerentes e suporta os fluidos mais agressivos previsíveis em aplicações aeronáuticas. Antes da aprovação destes três graus do PEEK, a Airbus aprovou o grau Radel® R-7000 de PPSU (polifenilsulfona). A Solvay lançou recentemente a primeira PPSU termoformável destinada a componentes estruturais e de isolamento para interiores de aviões. A espuma de PPSU Radel® tem resistência química superior a outras espumas poliméricas e tem um processamento mais simples. O portefólio de materiais para aplicações em aeronáutica inclui masteriais de alta performance como poliacetonas, polisulfonas, poliésteres e fluoropolímeros, bem como os endirecedores epoxy Virantage® PESU para compósitos e os filmes de alto desempenho fornecidos pela Ajedium™Films, uma divisão da Solvay Specialty Polymers.

Breves A Clariant iniciou a produção de pigmentos Quinacridone com incorporação de matérias-primas renováveis, no caso ácidos bio-succínicos fornecidos pela Myriant. A produção foi iniciada em Frankfurt no parque industrial da Hoechst. Os novos pigmentos destinam-se à generalidade das aplicações industriais, incluindo os sectores automóvel, construção e aplicações plásticas em geral. A Huntsmann anunciou o lançamento de uma gama de poliuretanos termoplásticos (TPU) para o sector da cablagem, sob a marca IROGRAN® TPU. Repartem-se por três campos: soluções standard, TPUs com estabilização UV para aplicações offshore e graus com propriedades retardantes acrescidas. Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

7


matérias-primas Solvay

Stratasys

A Solvay Speciality Polymers alargou a gama de compostos retardantes Cogegum® não halogenados (HFFR) para revestimento de cabos destinados a uso ferroviário, marítimo, nas indústrias do gás e petróleo e noutros sectores industriais. O novo Cogegum® GFR 380 é um composto baseado em poliolefina com propriedades retardantes superiores às dos compostos retardantes baseados nos silanos. Com um grau de dureza de 38 Shore D, o novo composto é bem mais flexível que os compostos retardantes baseados em silanos (45 a 50 Shore A). O novo grau tem resistência química similar à dos graus precedentes, resistindo a óleos, combustíveis, alcalinos, àcidos e outros fluidos técnicos. O composto Cogegum® GFR 380 incorpora um masterbatch com aditivos especiais para melhorar as ligações cruzadas e a durabilidade dos revestimentos. A formulação inclui ainda um agente UV para aumentar a resistência às condições ambientais. O material suporta temperaturas até 90°C e pode ser adaptado para suportar temperaturas até 105°C.

A Stratasys anunciou a introdução no mercado de um novo PP simulado para os processos de fabricação aditiva por impressão 3D. O 'Endur' pode ser usado com as impressoras Objet EdenV, Objet Connex, Objet500 Connex3 e Objet 30Pro e tem como principais características a temperatura de deflexão térmica de 54°C e a elevada estabilidade dimensional. Permite produzir pinças, peças móveis, tampas, etc.

Compostos retardantes

Breves Os plásticos técnicos Radiflam©, da Radici com propriedades retardantes e elevada resistência à exposição à radiação UV estão a ser instalados nos vários estádios brasileiros onde se irá realizar o mundial de futebol 2014. A VELOX assumiu a distriuição na Europa da gama de polímeros Coathylene©, da Axalta Polymer Powders, para masterbatches e compostos. A gama inclui polímeros base de PEBD, PEAD, PP, EVA, PS, EEAMA e EVA. 8 Fev/Mar

índice

PP simulado para impressão 3D

A qualidade superficial permite produzir protótipos funcionais de aplicações domésticas, peças auto e material de laboratório. Para mais informação, clicar no ícone anexo. Sobre a tecnologia e os processos de impressão, 3D, rever a REVIPLAST nº 70.

Dyneema

Luvas resistentes ao corte Já existe uma alternativa à malha metálica para o fabrico de luvas resistentes ao corte. A Ejendals, especialista em luvas de protecção, apresentou na feira SAWO (Polónia, 9 a 15 de Abril) as novas luvas modelo 909, fabricadas com fibra de polietileno de peso molecular ultraelevado fornecida pela Dyneema. As luvas são conformes com a norma EN 388 e têm uma resistência ao corte de nível 3, apesar de serem mais finas. Como são também mais leves, as luvas 909 permitem o uso prolongado com menos fadiga. Na fabricação, a fibra Dyneema e combinada com

reviplast

poliamida, Spandex e uma cobertura de poliuretano. Também a Juba PPE lançou luvas fabricadas com fibras Dyneema com resistência ao corte de nível 3. São especialmente indicadas para o sector autmóvel e para aplicações que exigem protecção das mãos com perda mínima da habilidade. As luvas 4406 combinam a fibra Dyneema com poliamida, Spandex e revestimento de espuma de nitrilo sem DMF (dimetiloformamida), referido como preferivel sobretudo para aplicações que envolvem óleos.

Nº 71 Abril 2014/ 2007


matérias-primas Solvay

VELOX /Asahi Kasei Plastics

A Solvay Speciality Polymers acaba de lançar uma nova espuma de PSU (polisulfonas), com baixo teor de halogenados e baixa emissão de fumos, como alternativa para o revestimento de cabos. O novo grau Udel® P-1703 NT supera os requisitos da norma NFPA 262. Tem densidade relativa de 1.24 e coeficiente de expansão superior (50% a 60%), com uma constante dieléctrica (1,8 a 2) conforme com os requisitos dos cabos eléctricos. Expande quimicamente usando o masterbatch expansor FCB-8 mas também pode ser expandido fisicamente com azoto. Para atingir 50% de expansão, basta um teor de 35 de FCB-8. Controlando o teor de masterbatch expansor e as condições de processamento, é possivel obter espumas de célula fechada com coeficiente de expansão de 20% a 70%. As polisulfonas Udel® P-1703 NT PSU com FCB-8 são actualmente usadas como separadores (fitas e redes cruzadas) em cabos de telecomunicações CMP categoria 6. Podem também ser usadas noutras aplicações plenas, incluindo fibra óptica (OFNP), jackets ou como isolamento primário de cabos.

A VELOX passou a distribuir na Europa (em exclusivo em França e na Escandinávia) os copolímeros de poliamida Leona™, produzidos pela Asahi Kasei. Os copolímeros Leona™ 90G e 91G baseiam-se em copolímeros aromáticos de PA6/6+61 e asseguram elevada estabilidade visual, módulo elevado (>19 GPa), baixa retracção isotrópica, elevada estabilidade dimensional e baixa deformação. São materiais indicados para aplicações que exigem elevada duração e capacidade de absorção de vibrações. A série 90G é reforçada com 60% de fibra de vidro e pode ser moldada a baixas temperaturas (90 °C) e permite obter acabamento superficial de alta qualidade, mesmo com paredes finas (boas propriedades de fluidez). É também um material fácil de colorir. A série 91G tem reforço de fibra de vidro e cargas minerais. Estes materiais tiveram já diversas aprovações no sector automóvel e para aplicações com água potável. A VELOX tem uma longa colaboração com a Asahi Kasei, distribuindo compostos de limpeza ASACLEAN®.

PSU para cabos

Nº 71 Abril 2014

Copolímeros de Poliamida

reviplast

índice

9


reciclagem Gneuss

Extrusão MRS para reciclados de grau alimentar O sistema de extrusão MRS da Gneuss tem carta de não objecção da FDA norte-americana com processo capaz de produzir chapa apta para contacto alimentar a partir de resíduos pós-consumo. A Sinea, empresa pertencente ao grupo espanhol IF, fabrica embalagens em PET, bem como tampas e sacos em PP, tendo filiais na Argentina, Colômbia, Chile e Peru. Em 2008 iniciou a produção de flocos, chapas e embalagens termoformadas a partir da recolha de mais de 14 mil toneladas de garrafas PET pós-consumo. O investimento mais recente traduziu-se na aquisição de um sistema de extrusão MRS da Gneuss, que permite produzir chapa de PET compatível para contacto alimentar com mistura de material reciclado. A extrusora combina reciclados e aditivos, com alta capacidade de desgaseificação. A massa fundida passa por um largo tambor mono-fuso com 8 cavidades cilíndricas de extrusão, paralelas ao eixo principal do sem-fim. Nestas cavidades estão instaladas sem-fins satélites, accionados pela engrenagem do cilindro principal. Os sem-fins satélites giram no sentido oposto ao do sem-fim principal enquanto giram ao redor do eixo do mesmo. Esta configuração aumenta de modo significativo a troca superficial de massa de polímero. As cavidades de extrusão no tambor do sistema de rotações múltiplas possuem uma abertura de cerca de 30%, para assegurar a transferência ideal de massa e permitir uma desgaseificação sem restrições. A constante troca superficial de massa de polímero permite um desempenho de desgaseificação incomparável de forma que flocos de garrafa PET húmidos e sem cristalização possam ser processados directamente, economizando não somente custos de manutenção e

Junto à extrusora MRS, da esquerda para a direita: Daniel Gneuss, presidente da Gneuss, Inc., Sergio Bravo, vice-presidente da Recycling – Sinea, Leo Vildosola, gerente de vendas da Recycling – Sinea, Andres Grunewald, director da Gneuss Latino América e Jaime Duque, gerente de vendas regional da Gneuss Latino América.

10 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 71 Abril 2014/ 2007


reciclagem Palbase

Linha de reciclagem

A Palbase construiu recentemente uma linha de reciclagem para plásticos rígidos com baixo teor de contaminação. A linha é formada por um moinho de pré-lavagem e por uma centrifugadora para secagem dos materiais. Trata-se de uma alternativa económica para recuperação de materiais pouco contaminados. A Palbase tem igualmente soluções para processamento de materiais altamente contaminados, incluindo equipamentos para separação por densidades, lavagem e redução do teor de humidade da matéria-prima final. energia, como também evitando a degradação térmica, comum com outros sistemas de extrusão de chapas. Os flocos são suavemente processados e descontaminados na extrusora MRS, que usa um sistema de vácuo de anel líquido para desgaseificação. A desgaseificação remove toda a humidade residual, garantindo consistência ideal do IV do produto final, e descontamina o polímero de forma eficiente, ao ponto de justificar a carta de não objecção da FDA para produção de chapa a partir de 100% de flocos de PET. Para ver uma animação sobre o princípio de funcionamento desta extrusora, clicar no ícone ao lado. Após a extrusão, a massa é filtrada com o sistema de filtração totalmente automático RSFgenius da Gneuss. O RSFgenius representa a última geração de permutadores de filtros da Gneuss, com processo e pressão constantes. Embalagens de produtos alimentares produzidas com chapa fabricada com 100% de reciclado pós-consumo.

Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

11


reciclagem B+B / Erema

Reciclagem de PEAD para uso alimentar A Closed Loop London produz reciclados de PEAD a partir de embalagens transparentes de leite. O processo foi iniciado em 2008 com tecnologia fornecida pelas empresas B+B Anlagenbau e pela EREMA. Recentemente, a capacidade da operação de reciclagem foi amplicada para 4 800 kg/h. Neste processo, as operações de limpeza a seco, classificação por ar, lavagem, separação por flotação e secagem mecânica estão entregues a equipamentos B+B, enquanto que a extrusão e descontaminação posterior são efectuadas por equipamentos EREMA. O processo permite obter granulados de rPEAD compatíveis com contacto alimentar, em conformidade com os requisitos definidos pela EFSA. O princípio basilar dos equipamentos B+B consiste no tratamento do material triturado a seco durante o

rPEAD para contacto alimentar

máximo de tempo possível, de modo a simplificar a instalação e economizar água. Na secção de lavagem, os vestígios de leite, contaminantes e adesivos são removidos por água quente, fazendo desaparecer também os odores. O sistema de água quente funciona em contínuo. As etapas subsequentes de extrusão são desempenhadas por extrusoras VACUREMA®

Advanced 1716 TE. A instalação passou recentemente de duas para três extrusoras, elevando a capacidade global da instalação em 7000 t/ ano.

Linha de lavagem a quente

POLYMIX

Reciclados para asfalto O instituto AIMPLAS (Valencia, Espanha), a Acciona Infraestructuras e a Direcção de Estradas da Comunidade de Madrid colaboram num projecto destinado a experimentar a utilização de asfalto com incorporação de plásticos e borrachas recuperadas. Foram elaboradas várias misturas de resíduos, tais como pegas, tampas, embalagens de plástico e pneus usados. O novo asfalto foi aplicado no pavimento de 2 km da estrada M-300 nos acessos a Alcalá de Henares (arredores de Madrid). As novas misturas asfálticas foram estudadas ao longo de 18 meses, concluindo-se pela compatibilidade com as especificações técnicas de construção. A incorporação de polímeros e elastómeros melhora a resistência à deformação plástica e o desempenho quando ocorrem fissuras, especialmente as devidas a altas temperaturas e a tráfego lento. 12 Fev/Mar

índice

Verificou-se um aumento generalizado da rigidez sem comprometer a resistência à fadiga. Estas características permitem usar a nova mistura asfáltica em pavimentos com elevada carga de tráfego.

No gráfico, a resistência à deformação plástica de várias misturas plásticas é comparada com o asfalto de referência ("REF"). No caso da mistura baseada em PP, a resistência é quase o dobro. Usando misturas de borracha de pneus usados e PP, a camada asfáltica pode ter menor espessura,

reviplast

dada a melhoria de propriedades. Isto significa que os custos podem ser inferiores. Os resultados do projecto POLYMIX, que foi financiado com verbas da União Europeia (Programa Life) foram comprovados com uma série de testes de monitorização levados a cabo pelo Centro de Experimentação de Obras Públicas (CEDEX), do Ministério do Fomento de Espanha.

Nº 71 Abril 2014/ 2007


automóvel Hofmann / Hella

Inovação nas luzes de travões A iluminação automóvel é uma combinação de função e design. O novo sistema de luzes de travões desenvolvido pela Hella (Lippstadt, Alemanha) para o Porsche Macan é um bom exemplo em que a fabricação de moldes e a criação de modelos se combinaram para criar uma solução inovadora designada 'edgelights'. A peça fulcral do novo sistema de luzes é uma peça rígida de PMMA com geometria prismática complexa, com propriedades reflectoras para condução da luz LED. Para este desenvolvimento, e especialmente para o molde e o modelo, a Hella contou com a Hofmann (Lichtenfels, Alemanha). O design definido pela Hella para o Porsche Macan consiste em três componentes: T1 superior, T1 intermédio (dois componentes ligados a um elemento para iluminação e indicação de direcção) e T1 inferior (luz de travão e ou função de sinalização). Com esta tecnologia, a luz de sinalização pode ser integrada de forma flexível e compacta na parte exterior da carroçaria. A forma suave como as luzes de sinalização são integradas na traseira do veículo é um dos aspectos distintivos deste Porsche Macan. Para além dos módulos 'edgelight', os grupos ópticos traseiros incluem outros componentes típicos, tais como as lentes de PMMA em quatro cores (vermelho transparente, cinza transparente, preto opaco e vermelho suave transparente) injectadas num processo em três etapas. Neste caso, a óptica tem um contorno pouco usual. Na origem deste desenvolvimento está um processo colaborativo em oito etapas, algumas das quais decorreram em paralelo: 1. Desenvolvimento do princípio; 2. Design; 3. Geração de dados CAD 3D; 4. Produção de modelos funcionais usando os dados CAD 3D; 5. Implementação dos dados para o projecto dos moldes; 6. Fabricação dos moldes; 7. Testes e 8. Arranque da produção. Neste projecto, a geometria prismátiNº 71 Abril 2014

ca complexa sofreu várias alterações para obter o difícil equilíbrio entre os requisitos de iluminação e as exigêncis da fabricação do molde. Era absolutamente necessário assegurar a qualidade do acabamento superficial, a função de iluminação e, ao mesmo tempo garantir a estabilidade do processo e a total ausência de deformação. A Hella fabrica as 'edgelights' em PMMA transparente Altuglas HT121 or Plexiglass 8N com moldes rotativos, num processo multi-componente em duas etapas. Cada molde produz uma peça direita e uma peça esquerda em cada ciclo, com pré-injecção e injecção final. Neste processo, é essencial a precisão geométrica e a limpeza absoluta das 'edgelights'. Depois do arrefecimento, as peças são transferidas para a produção das ópticas traseiras. Depois das etapas de desenvolvimento, prototipagem e pré-séries para testes, foi iniciada a produção das novas ópticas traseiras para o Porsche Macan. Trata-se de um SUV compacto, com 5 portas, 5 lugares, com previsão de venda de 80 mil unidades/ano.

Módulo 'Edgelight' da Hella, fabricado em PMMA, com geometria prismática complexa.

Princípio funcional do módulo 'Edgelight'.

O módulo prismático 'Edgelight' cria luz de travões focada usando luz com intensidade distribuída.

Remoção do módulo de luz do molde.

Vista 3D do lado da ejecção.

Vista 3D do lado da injecção.

Grupos ópticos traseiros do Porsche Macan

Molde rotativo multi-componente usado na Hella Slovakia Signal Lighting, s.r.o.

reviplast

Estação de assemblagem do módulo 'Edgelight'.

Porsche Macan

índice

13


automóvel ENGEL

Processos económicos para componentes compósitos A participação da ENGEL na conferência VDI (Associação Alemã dos Engenheiros), dedicada ao tema "Plásticos na Engenharia Automóvel", (2 e 3 de Abril, Manheim, Alemanha) serviu para destacar vários processos. Entre eles, o processamento de produtos semi-acabados termoplásticos (fitas e chapas orgânicas) e os processos de reacção que usam termoendurecíveis e termoplásticos, como é o caso do processo HP-RTM e a polimerização in situ. Em cooperação com a ZF Friedrichshafen, a ENGEL desenvolveu um novo processo para produção de pedais de travão compósitos numa só etapa. Este processo, designado ENGEL organomelt foi novidade na K 2013 e esteve igualmente em foco na conferência de Manheim.

uma camada interior de PUR, numa só etapa. O processo Varysoft está muito próximo da produção em grande série.

Superfícies funcionais A tecnologia Clearmelt da ENGEL consiste na injecção de um material termoplástico de suporte, seguida rapidamente da imersão em poliuretano transparente. Este revestimento de PUR torna a superfície à prova de risco e confere-lhe uma aparência de profundidade. Além das características superficiais, este processo permite adicionar funcionalidades, designadamente comandos eléctrónicos, com a inserção de filmes capacitivos no molde. A integração de comandos (visíveis ou invisíveis) é uma das vantagens adicionais do processo Clearmelt: a tecnologia MST (Multifunctional Surface Technology). Os cockpits do futuro não precisarão de botões e comandos mecânicos.

Lentes LED em tempo recorde

Toque suave As tecnologias Dolphin e Varysoft proporcionam uma alternativa completa e "extremamente económica" para a produção de peças interiores com toque suave. Comparativamente a outras tecnologias, o novo processo Varysoft, desenvolvido pela Georg Kaufmann Formenbau, permite uma suavidade superior e, ao mesmo tempo, mais detalhes no molde. Durante a recente apresentação "varysoft Day", a ENGEL mostrou uma célula de produção completamente automatizada que combina um filme decorativo com material de suporte termoplástico e 14 Fev/Mar

índice

O desafio da produção de lentes LED é garantir a qualidade óptica superior a par com a máxima eficiência de custos possível. A ENGEL deu um passo decisivo nesse sentido com a moldação por camadas, um processo em que uma peça pré-moldada é sobre-moldada com mais camadas do mesmo material. Através de melhorias neste processo, a peça pré-moldada é parcialmente arrefecida fora do molde, reduzindo o tempo de ciclo a metade. A ENGEL conserguiu fabricar lentes LED de 15 mm num tempo de ciclo recorde de 60 segundos.

reviplast

ecodriveR A ENGEL disponibiliza o retrofit ecodriveR para máquinas de injecção hidráulicas que permite reduzir os consumos de energia até 50%. O pacote servo-hidráulico ecodrive foi lançado em 2008 e elimina as perdas de energia durante os tempos mortos do processo. Com o ecodriveR, é possível evitar as perdas de energia com as máquinas de injecção hidráulicas com motor assíncrono e as bombas de capacidade variável eléctricas-hidráulicas (EHV). As economias de energia dependem de factores como a dimensão da máquina e o tempo de ciclo.

Nº 71 Abril 2014/ 2007


automóvel BASF

Plásticos para o BMW i3 Uma nova estrutura dos assentos em poliamida Ultramid©, uma peça de reforço multifuncional em politereftalato de butileno Ultradur©, nova base auto-suportada para os assentos traseiros em poliuretano Elastolit© e o reforço estrutural para o tecto em poliuretano Elastolit© D são os principais contributos da BASF para o automóvel eléctrico BMW i3.

PA nos bancos dianteiros A estrutura dos novos bancos do condutor e do passageiro do BMW i3 são as primeiras peças injectadas em PA e não revestidas, a ter uma superfície visível no interior de um veículo. É uma peça híbrida leve pesa apenas 2 kg - integra múltiplas funções e é fabricada com um composto de PA 6 com elevada estabilidade à radiação UV, Ultramid® B3ZG8 UV. Para além da rigidez, este material apresenta também as propriedades de alongamento e resistência, suportando temperaturas de -30°C to +80°C. O referido grau de PA 6 tem baixa emissão, elevada resistência ao risco e boa quaidade superficial. A forma complexa final desta peça, e especialmente a sua espessura reduzida ao mínimo, resulta da ferramenta de simulação Ultrasim©, que antecipou o comportamento em caso de colisão e permitiu a optimização geométrica numa fase anterior do desenvolvimento. Na alavanca para soltar o assento, foi utilizado um material capaz de resistir a colisão, neste caso uma poliamida reforçada com fibras longas de vidro: Ultramid® Structure B3WG8 LF.

PBT para peça estrutural A carroçaria de carbono do BMW i3 tem peças estruturais em PBT entre as chapas interior e exterior. A maior peça e a primeira do seu género, tem as funções de suporte de carga no caso de colisão e de separação das partes interior e exterior da carroçaria. O grau utilizado é o PBT Ultradur® B4040 G6, com elevada estabilidde dimensional mesmo com variações de temperatura. Nº 71 Abril 2014

A simulação da peça permitiu verificar a baixa deformação e definir a orientação das fibras de vidro mais adequada para obter a resistência mecânica da peça. O processo de injecção inclui vários componentes de pequena dimensão, designadamente Suportes dos assentos frontais em PA, com superfície visível (à direita), mais de duas dúzias e peças de reforço fabricadas em Ultradur© para a carroçaria em fibra de componentes em carbono (esquerda) e base auto-suportada para os assentos traseiros Ultradur©, donde resulta auto-suportados fabricada em poliuretano Elastolit© (em baixo). uma peça global com revestimentos da cablagem. cerca de 9 kg capaz de cumprir as várias funções e com um bom No interior do veículo, a espuma desempenho acústico. semi-rígida de PU Elastoflex©E é utilizada na parte posterior do painel de instrumentos, quanto a cobertura do pilar C é fabricada em Ultramid® A base auto-suportada dos assentos B3ZG3. Dois graus diferentes de PU traseiros é outra novidade no BMW © i3. Pela primeira vez na produção em Elastoflex E são usados no isolamento acústico do tecto: como série, recorre-se à combinação de camada interior em espuma do fibras de carbono com uma matriz compósito sandwich termoformado e de poliuretano. A peça integra rígido que forma o 'liner' do tecto e a funções como suporte para copos e espuma aberta de muito baixa tabuleiro, reduzindo peso e tempo de densidade para diversos componenmontagem. O PU Elastolit© da BASF tes. Na produção do módulo de tecto tem uma ampla janela de processa© mento, elevada resistência à fadiga e de abrir, foi aplicado o Elastolit R 8919 para o encapsulamento do tolerância aos danos. vidro. O caixilho do tecto de abrir é fabricado em Ultradur©B 4040 G6, uma liga PBT/PET de baixa deformaA espuma de PU Elastolit© D é ção. O elastómero micro-celular usada como material de reforço em Cellasto© é usado como auxiliar nas toda a estrutura do tecto, incluindo o suspensões traseira e dianteira do pilar A. A espuma de elevada resisBMW i3. Finalmente, o BMW i3 tência à pressão é fabricada numa conta ainda com vários revestimensandwich compósita capaz de sutos da divisão Coatings da BASF. portar a rigidez estrutural do veículo. O BMW i3 inclui muitos outros comSuporte dos assentos dianteiros em PA injectada, não revestida, e com superfície visível. ponentes fabricados com materiais BASF, dando continuidade à aplicação noutros veículos. É o caso de componentes eléctricos e electrónicos em Ultramid©, Ultradur© ou poliuretano: a caixa de fusíveis é fabricada em Ultramid® B3ZG3, que satisfaz as exigência de regidiez e resistência à tensão; o conector de alta tensão é fabricado em Ultramid® A3EG6; os poliuretanos Elastollan® e Elastoflex® estão presentes nos

Fibras de carbono e matriz PU

Espuma estrutural

reviplast

índice

15


16 Fev/Mar

Ă­ndice

reviplast

NÂş 71 Abril 2014/ 2007


automóvel KraussMaffei

Processo HP-RTM na produção em série para o BMW i3 A tecnologia da KraussMaffei contribuiu para converter o conceito BMW i3 num carro eléctrico de série. Peças exteriores em termoplástico e componentes estruturais em plásticos reforçados com fibra de carbono são produzidos por processos de injecção e reacção que respondem às exigências de construção leve, para compensar o peso da bateria. O BMW i3 marca uma etapa na história dos plásticos no sector automóvel: o processamento de plásticos reforçados com fibra de carbono adaptado à produção em série, combinando a tecnologia de injecção placa rotativa com o processo de moldação por transferência a alta pressão (HP-RTM).

Grandes dimensões elevada precisão Duas máquinas de injecção de placa rotativa produzem as carroçarias exteriores na fábrica de Leipzig da BMW. Cada uma destas máquinas MX 4000-17200/12000/750 WL, com força de fecho de 4 000 toneladas, pesa cerca de 400 toneladas, tem 24 m de comprimento, por 9 metros de largura e 7 m de altura. Estão ambas equipadas com robô e asseguram a produção de peças de grande dimensão com alta precisão dimensional. Para além dos painéis laterais e do pára-choques traseiro, o tecto do BMW i3 é também injectado numa máquina KM.

A equipa da KraussMaffei junto a uma das máquinas que injectam as peças exteriores do BMW i3. Cada máquina mede 24 m de comprimento, 9 m de largura e 7 m de altura. Pesa 400 toneladas e tem 4 000 toneladas de força de fecho.

HP-RTM com ciclo rápido Os componentes em plástico reforçado com fibra de carbono são produzidos em 20 máquinas de HP-RTM instaladas nas fábricas de Leipzig e Landshut. O enchimento a alta pressão optimiza a impregnação das fibras num processo com ciclo rápido que dá origem às estruturas de suporte do BMW i3 e que coloca a KM na liderança desta tecnologia. Para produzir as peças com uma matriz de resina epoxi em grande série, a KraussMaffei teve que aperfeiçoar o processo HP-RTM, em que a resina é injectada na cavidade fechada para inpregnar as fibras, sob alta pressão e com parâmetros precisos de tempo e temperatura. As peças saem deste processo com extrema dureza, mas são muito leves. Além disso, o processo tem a vantagem da auto-limpeza. Cabeça misturadora de alta pressão: permite adicionar um agente separador e contribui para reduzir o tempo de ciclo do processo HP-RTM de cerca de 24 horas para alguns minutos.

Comparado com o processo prévio de autoclave ou infusão sob vácuo, o novo processo de HP-RTM passou de 24 horas para alguns minutos, dependendo do tamanho da peça. O novo processo é viável não só com resina epoxi, mas também com poliuretano como material matriz. Para além da facilidade de manipulação, este material tem preço menor a permite o processamento a temperatura mais baixa.

SpinForm Com a máquina CXW 200-380/180 SpinForm, equipada com molde "cubo" (Zahoransky), é possível produzir tampas de 3 componentes (PP e PELBD), numa só sequência e com ciclo curto. A configuração stack permite usar vários processos de assemblagem, qualquer que seja a sequência do molde. As tampas saem do molde prontas a usar. O processo é mais simples do que a configuração de duplo molde cubo.

Sistema de HP-RTM utilizado para preparação de resinas de reacção rápida utilizadas na produção de componentes reforçados estruturais do BMW i3.

Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

17


embalagem Bekum

Extrusão-sopro "green and clean" A Bekum marca presença na feira INTERPACK (Dusseldorf, Alemanha, 8 a 14 de Maio) com a apresentação de várias máquinas de extrusão-sopro eléctricas (EBLOW) e hidráulicas (HIBLOW). As dimensões compactas e a eficiência energética dão resposta às preocupações actuais dos utilizadores. A gama de máquinas deste construtor berlinense permite fabricar embalagens desde 3 ml até 20 l, com máquinas de uma ou duas estações de sopro. Para cadências mais elevadas, estas máquinas podem integrar o processo "tandem blow", em que o mesmo tubo extrudido (parison) é soprado pelo topo e por baixo. Este processo já está a ser utilizado para produzir as embalagens de 330 ml do iogurte líquido Actimell®.

Máquina de extrusão-sopro totalmente eléctrica EBLOW 607 D com 240 kN de força de fecho.

O processo duplica a produção e permite reduzir o peso e espessura das embalagens, o que se traduz em vantagem económica e ambiental. Com o processo de extrusão-sopro, é mais fácil variar os formatos (comparativamente ao processo de estiramento-sopro), aspecto que está a ganhar relevância no sector alimentar. A coextrusão e a inerente possibilidade de aumentar as propriedades barreira e o tempo de vida útil dos produtos é outro foco de interesse para esta tecnologia de produção de embalagens.

Trexel

Combinação de processos Mucell e IML A Trexel (Wilmington, Massachussetts, EUA) desenvolveu um novo processo de rotulagem no molde (IML) que permite criar relevos na embalagem usando apenas rótulos 3D. A primeira aplicação comercial deste processo foi a embalagem de margarina de 500 g produzida pela Paccor para a Unilever. O desenvolvimento ganhou um prémio de "tecnologia emergente" atribuído em 2012 durante a feira NPE e um troféu de prata no concurso DuPont Packaging Award de 2013. Combinando os processos de MuCell e IML (in mould labelling), esta nova solução confere à embalagem um toque suave e um efeito 3D (relevos) sem afectar o seu formato. A embalagem é injectada em PP expandido e incorpora uma máscara 18 Fev/Mar

índice

selectiva, criando áreas em que não há adesão. O processo MuCell controla a injecção de azoto no polímero. Onde existe adesão entre o polímero e o rótulo, o azoto migra para ambas as estruturas. Onde não

reviplast

existe adesão (ver na imagem as letras azuis), o azoto acumula entre a superfície da embalagem e o rótulo, criando um relevo que dá à embalagem um efeito multi-sensorial. O processo também pode ser usado para introduzir escrita Braille nas embalagens. Graças a este processo, é possível criar relevos sem alterar o molde e sem aumentar a quantidade de material. No caso da embalagem de margarina 'Blue Band', a quantidade de PP foi reduzida em 6%, a força de fecho foi reduzida em 40% e a pressão nas cavidades foi reduzida em 15%. Nº 71 Abril 2014/ 2007


moldes Stäubli

Multi-acoplamento para circuitos de regulação da temperatura O sistema rápido de multi-acoplamento Stäubli MCI209 caracteriza-se pelo design anti-poluição (faces planas) e pelo facto de garantir a integridade aos fluidos e a segurança dos equipamentos e operadores. No momento do acoplamento, não há contaminação do circuito. No desacoplamento não ocorre gotejo, evitando riscos de contaminação ambiental. O sistema de codificação impede os erros de acoplamento no caso de utilização de várias placas. No momento do desacoplamento, os circuitos de alimentação são fechados automaticamente. A simples rotação da alavanca de comando assegura acoplamento e sacoplamento rápido e eficaz. Estão disponíveis quatro configurações standard, para 3, 5, 6 e 10 circuitos, além de várias opções, para uma melhor adaptação às necessidades.

Sistema de fixação magnética O sistema de fixação magnética Stäubli QMC122 torna possível reduzir o tempo de mudança de moldes de forma segura. A rapidez de mudança de moldes é decisiva para atingir os níveis de flexibilidade e produtividade. As soluções de QMC (quick mould change, mudança rápida de moldes) podem ser mecânicas, hidráulicas ou magnéticas, como é o caso da QMC122. As soluções Stäubli abrangem também a conexão de energias e a mudança de ferramentas e robôs para automatização do processo. O sistema de fixação magnética Stäubli QMC122 inclui funções de segurança e oferece ao operador um controlo directo do processo de fixar/libertar com a ajuda da interface de comunicação IMAG. A interface permite visualizar em tempo real a força de fixação e a temperatura de cada metade do molde, mensagens de segurança e detecção de movimentos do molde e validação de procedimentos. A consola de comando IMAG garante a fiabilidade das operações de mudança de moldes e a coordenação entre a máquina de injecção e o seu sistema de fixação. Especialista em soluções para mudança de moldes, a Stäubli está presente na feira Moldplas 2014, no stand 3A05. Para mais informações sobre esta gama de produtos, clicar no ícone ao lado. Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

19


20 Fev/Mar

Ă­ndice

reviplast

NÂş 71 Abril 2014/ 2007


moldes HASCO

Noco conceito de distribuidor de canais quentes Apesar da diferença de dimensões exteriores normalizadas, o novo conceito de distribuidor apresentado na K 2013 pela HASCO permite várias opções de desenho de sistemas de canais quentes. As distâncias entre bocais podem ser escolhidas dentro dos limites estabelecidos e os diâmetros transversais dos canais de fluxo podem ser feitos por medida em função da aplicação. O conceito de distribuiodor H4000 adapta-se às séries actuais de bocais da HASCO. Os desvios dos canais de medida e

a obturação dos canais longitudinais são equipados com insertos distribuidores da HASCO, com provas dadas, de forma análoga aos distribuidores especiais H4010/... . Garante-se assim a ausência de figas no distribuidor e a passagem da massa pela curva sujeitando o material a um efeito de cisalhamento mínimo.

CoolCross

Mangas de injectores

Já é possível o cruzamento de canais de arrefecimento no mesmo plano de forma flexível e acessível sem implicações de maior na produção dos moldes, abrindo também novas possibilidades de reduzir o número de canais de arrefecimento, já que deixa de ser necessário instalar um plano adicional. Os insertos CoolCross Z99/... da HASCO facilitam a distribuição homogénea da temperatura no macho ou inserto e um arrefecimento constante das cavidades. Previnem os pontos quentes e têm um mecanismo de travamento que evita o risco de rotação ou fecho indevido dos canais de arrefecimento. A instalação de circuitos independentes que se cruzam no mesmo plano torna possível reduzir as espessuras das placas e viabiliza bocais mais curtos. Para além da redução de custos de componentes do molde, há também efeitos positivos no processamento.

A gama de componentes para ejectores da HASCO, designadamente endurecidos, nitretados ou nitretados por plasma, foi recentemente alargada com o lançamento dos pinos Z4651/... com revestimento DLC, com mangas standard Z457/... As vantagens do revestimento DLC podem agora ser usadas por inteiro combinando as novas mangas com os pinos Z400/... . O revestimento DLC combina a elevada dureza com a melhoria das propriedades tribológicas, reduzindo o atrito e o desgaste ao mínimo. Os novos pinos e

Nº 71 Abril 2014

O novo conceito de distribuidor 4000/ ... inclui uma série de geometrias. Estão disponíveis distribuidores de desvio simples com espaçamento de

bocais de 35 a 440 mm. Os distribuidores equilibrados de forma natural para 2 ou 4 bocais alcançam uma distância máxima entre bocais também de 440 mm. os distrribuidores em forma de cruz estão desenhados para uma configuração simétrica dos bocais em forma de quadrado, com uma distância máxima de 315 mm.

mangas são especialmente indicados para uso nos sectores alimentar e médico, em que a produção pode decorrer sem lubrificantes, em ambiente clean room.

Techni Shot A HASCO alargou a gama de bocais de tamanho 20 da série Techni Shot com o lançamento dos bocais de 100 e 125 mm de comprimento. O tamanho 20 destina-se a baixos pesos de injecção e, graças às suas dimensões externas compactas, a distâncias reduzidas entre cavidades. O design sofisticado tem dado provas num vasto número de aplicações. A combinação entre corpo do bocal, manga, torpedo, termopar e elemento aquecedor assegura uma manipulação fácil durante a manutenção. O elemento aquecedor pode ser removido sem ter que desfazer a

reviplast

ligação. Os termoplares e o aquecedor são unidades separadas que podem ser substituídas independentemente. Com os dois novos comprimentos, torna-se possível uma imersão mais profunda no molde de injecção. Está também disponível um aquecedor de montagem frontal para estes novos bocais. índice

21


injecção ENGEL

Máquinas para a BMW A ENGEL (Áustria) instalou duas máquinas de injecção ENGEL duo, com formas de fecho de 4000 e 2700 toneladas, na fábrica da BMW em Leipzig (Alemanha), destinadas à produção de componentes leves para carroçarias. Ambas foram equipadas com o pacote de eficiência energética 'ecodrive'. Foram instaladas em posição "costas com costas" para criar um sistema duplo. As duas máquinas podem ser controladas em conjunto enquanto a produção dos dois componentes decorre em simultâneo e de forma independente. As duas máquinaas também podem ser equipadas com moldes e aplicações totalmente diferentes. Deste modo, a BMW assegurou mais flexibilidade e disponibilidade destas duas novas máquinas. Para além das máquinas, a ENGEL forneceu também os robôs e toda a solução de automatização, bem como o dispositivo de mudança de moldes e o sistema de registo e rastreabilidade de dados.

Reservatórios de óleo com processo foammelt A ENGEL disponibiliza o seu processo de injecção assistida por gás 'foammelt' (baseado no processo MuCell, da norte-americana Trexel) para a produção de reservatórios de óleo. Uma máquina ENGEL duo com robô ENGEL viper 20 equipada com este processo assegura a produção de peças dimensionalmente estáveis, mais leves e sem marcas de afundamento. O robô e a máquina estão integrados no controlo comum.

22 Fev/Mar

índice

A demonstração programada para a Chinaplas 2014 é a produção de lentes ópticas com uma máquina ENGEL e-motion 30 TL equipada com molde de 8 cavidades e robô ENGEL viper 6.

Máquina eléctrica compacta A máquina ENGEL e-motion 30 TL é a máquina totalmente eléctrica de 30 toneladas mais compacta do mercado. Tem um comprimento total de apenas 3 metros e a construção sem colunas permite a instalação de moldes maiores. As dimensões compactas podem ser um aspecto decisivo para instalação em salas limpas.

reviplast

Paredes finas e IML Outra aplicação demonstrada na Chinaplas 2014 é a produção de copos com decoração no molde. A célula baseia-se numa máquina eléctrica ENGEL e-motion 440/160 com molde de duas cavidades Glaroform (Näfels, Suiça), sistema de IML, sistema de Nº 71 Abril 2014/ 2007


injecção

automação da BECK Automation (Oberengstringen, Suiça) e com rótulos da Viappiani (Mailand, Itália), alimentadores Piovan (S.Maria di Sala, Itália) e arrefecedores Dällikon (Suiça). A célula serve para demonstrar as possibilidades de produção a altas velocidades. A nova geração de máquinas assegura cadências de 500 mm por segundo e ciclos completos de 3 segundos com IML.

Produção em sala limpa A produção de discos de Petri é um bom exemplo de peça com requisitos de transparência e superfície perfeitamente plana para o adequado uso laboratorial. Para a produção em sala limpa, a ENGEL completa a máquina de injecção ENGEL victory 1350/300 com o sistema de automação da Hekuma (Eching, Alemanha) e o molde de 4+4 cavidades da Plastisud (Castelnaudary, França).

Em cada ciclo, são produzidos 4 discos de Petri, perfazendo um total de 8 peças em poliestireno. Mais uma vez, a construção sem colunas da ENGEL permite uma menor ocupação de espaço.

Controlo mais simples para processos complexos O novo controlo CC 300 da ENGEL permite aumentar a eficiência nas fábricas de injecção, especialmente quando os processos se tornam mais complexos e com integração de mais e mais equipamentos. O operador beneficia de um écrã multi-táctil de 21 polegadas e de uma estrutura de menus e vistas que eliminam erros. Para além do écrâ multi-táctil, o botão central 'e-move' proporciona ao operador uma melhor sensação de controlo da máquina. Rodando o botão, o operador pode controlar os movimentos da máquina e do robô milímetro a milímetro e

com a sensação da velocidade. Com o novo controlo, os gestos do operador assemelham-se cada vez mais ao modo como se lida com um smartphone.

Controlo de temperatura O controlo de temperatura do sistema distribuidor de água ENGEL flomo monitoriza em contínuo os circuitos de arrefecimento e de controlo de temperatura, tornando redundantes os sistemas de tubos transparentes. Com os seus sensores vortex, o ENGEL flomo não carece de partes móveis nem de filtros de água. Todos os componentes são fabricados em aço inox. É um dos sistemas de distribuição de água com monitorização electrónica mais pequenos do mercado e pode ser instalado mais perto do molde, o que permite reduzir as perdas térmicas.

Aquisição de dados O sistema ENGEL e-factory 2 tem novas funcionalidades para aquisição de dados de produção. Pode ser interligado directamente aos sistemas ERP do utilizador, tais como o SAP, mesmo que a fábrica tenha máquinas de várias marcas. Os dados de produção podem ser observados e registados em tempo real e em local remoto, com possibilidade de introdução de medidas correctivas se necessário.

Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

23


injecção Arburg

Aplicações médicas em sala limpa Nos dias 3 a 5 de Junho, a Arburg vai apresentar na feira Medtec (Estugarda, Alemanha) uma máquina eléctrica Allrounder 370 A configurada para operação em sala limpa. A conformidade com os requisitos GMP é dado pela operação sem perdas de óleo, pela construção em aço inoxidável e pelo módulo de tratatamento de ar no interior da célula de produção (Ionstatex). Na Medtec, a máquina vai produzir corpos de seringas a partir de poliolefinas cíclicas (COP).

Cada peça pesa apenas 2,35 g e o tempo de ciclo é de 9 segundos. Na mesma sala limpa decorrem as operações de injecção, enchimento, fecho e embalagem das seringas.

Velocidade e optimização de processos A máquina híbrida Allrounder 570 H tem uma versão P (packaging), com força de fecho de 1 800 kN e unidade de injecção de tamanho 800. Vai ser apresentada na feira Plastpol (Kielce, Polónia, 27 a 30 de Maio), a produzir uma embalagem de paredes finas com 1 l de capacidade. A velocidade da máquina e o dinamismo do robô Star permitem um tempo de ciclo de 2,9 segundos. Nesta demonstração, a máquina estará equipada com molde de duas cavidades, fabricado pela Hofstetter.

As versões P (packaging) estão disponíveis nas gamas de máquinas híbridas e eléctricas Hidrive e Alldrive, combinando velocidade e baixo consumo de energia.

Hidráulicas mais eficientes A segunda demonstração agendada para a feira Plastpol será feita com a máquina hidráulica Allrounder 470 C Golden Edition, com força de fecho de 1 500 kN, unidade de injecção 400, molde de duas cavidades (Elektro-Plast) e robô servo-hidráulico Integralpicker, para a produção de uma peça técnica. Três eixos servoeléctricos permitem uma entrada rápida e precisa do robô nos moldes,

em movimentos sincronizados e programáveis com os movimentos da máquina. A função teach-in permite um modo fácil e rápido de programação do robô, com economia de tempo de set-up.

As duas máquinas estarão equipadas com o sistema computorizado ALS para gestão e optimização da produção, com diminuição dos tempos de paragem e aumento da eficiência energética.

6900 visitantes nos Arburg Technology Days 2014 4 dias, 40 demonstrações, 6900 visitantes, de 52 países - são os principais números dos Arburg Technology Days dos dias 19 a 22 de Março em Lossburg, Alemanha. 45% dos visitantes vieram de fora da Alemanha. Fabricação aditiva (sem molde), flexibilidade e robótica, integração de dados, injecção directa/ fibras longas, velocidade e eficiência energética foram os temas em foco nas numerosas demonstrações. 24 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 71 Abril 2014/ 2007


injecção

Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

25


injecção Sumitomo SHI Demag

Equilíbrio da oscilação de moldes multi-cavidade A novaElectrolis demonstra ao vivo na Moldplas 2014 a influência da função activeFlowBalance, que permite equilibrar o balanço irregular e oscilante de moldes multicavidade. Este módulo tecnológico vai estar instalado numa máquina de injecção totalmente eléctrica IntElect 100 com força de fecho de 1000 kN, equipada com molde de 32 buchas. A activação e desactivação do módulo activeFlowBalance permitirá aferir a diferença de resultados no processo de injecção: melhor acabamento das peças e injecção sem rebarba. A activação do módulo permitirá também evitar defeitos de enchimento do molde. Esta função da máquina utiliza, aquando da transição da pressão de injecção para a 2.ª pressão de injecção, a expansão da massa fundida comprimida, através da qual as cavidades parcialmente cheias são completadas devido à sua baixa contrapressão. Assim, os estados de enchimento são equilibrados de forma natural, sem prolongar o tempo de ciclo. A diferença de resultados está visível nas fotos. Segurança, consistência do processo e precisão em tarefas exigentes com margens de tolerância muito reduzidas são características da

série totalmente eléctrica IntElect. A série de máquinas IntElect utiliza os accionamentos directos eléctricos desenvolvidos e fabricados pela Sumitomo (SHI) Demag e optimizados para o processo de injecção. Relativamente aos accionamentos eléctricos de correia, estes accionamentos directos oferecem um nível de eficiência energética mais elevado e garantem, graças aos seus eixos de movimento altamente dinâmicos, a máxima precisão, uma repetibilidade mais elevada, além de influenciarem positiva e significativamente o tempo de ciclo. Deste modo, as máquinas eléctricas da Sumitomo (SHI) Demag preenchem especialmente os requisitos da moldagem por injecção de artigos de precisão na produção em larga escala. A Sumitomo SHI Demag tem distribuição e suporte técnico em Portugal assegurados pela novaElectrolis. A origem da empresa remonta a 1949, como departamento exclusivamente dedicado à comercialização de equipamentos industriais do antigo Grupo Electrolis, o qual detinha actividade nos mais diversos ramos, nomeadamente instalações eléctricas, electrodomésticos, máquinas e ferramentas e venda de equipamento agrícola. A dedicação

Injecção sem activeFlowBalance: diferentes níveis de pressão geram diferentes estados nas cavidades, o que pode dar origem à formação de rebarba.

Injecção com a função da máquina activeFlowBalance, através do qual também é possível executar peças de enchimento crítico através de um processo fiável.

exclusiva ao mundo industrial permitiu a crescente especialização desse departamento que mais tarde viria a formar as suas próprias equipas comerciais e de assistência técnica. Mais tarde, a novaElectrolis afirmou-se como uma empresa totalmente autónoma quer em meios comerciais quer em equipas técnicas, assumindo a sua total vocação para o meio industrial.

Milacron

Depois dos canais quentes, a co-injecção A Milacron (Cincinnati, Ohio, EUA) adquiriu a Kortec (Rawley, Massachussetts, EUA), especialista em tecnologias de co-injecção para produção de embalagens barreira. É mais uma expansão da actividade da Milacron, na sequência da aquisição da Mold-Masters, fabricante de sistemas de canais quentes. Um dos primeiros efeitos da aquisição é a possibilidade de converter máquinas de 26 Fev/Mar

índice

injecção mono-camada em máquinas de co-injecção através da instalação de retrofits Kortec. A co-injecção permite produzir pré-formas e embalagens com várias camadas,

reviplast

incluindo materiais barreira para aumentar o tempo de vida útil dos produtos embalados. É uma das tecnologias responsáveis pela conquista do mercado da embalagem alimentar pelos plásticos, já que as propriedades barreira acrescidas são um dos argumentos para disputar segmentos de mercado servidos pelas embalagens de vidro e metal. Nº 71 Abril 2014/ 2007


injecção

Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

27


injecção Wittmann Battenfeld

Injecção-estampagem de rodas dentadas Reduzir o peso sem diminuir o desempenho - é o objectivo da indústria automóvel. A Winkelmann Powertrain Components (Ahlen, Alemanha) fabrica rodas dentadas em plásticos termoendurecíveis, com máquinas de injecção Wittmann Battenfled. A produção de rodas dentadas foi iniciada em 1992 com a tecnologia de formação de chapa metálica a frio (sheet metal cold forming). Em 1992, a empresa iniciou a produção de rodas dentadas em resina fenólica reforçada com fibra de vidro e cargas minerais, usando um processo próprio de injecção-estampagem desenvolvido para o efeito e registado sob a marca WIN:DUR. Para este processo, a Winkelmann usa máquinas de injecção Battenfeld.

Molde de injecção-estampagem: metade com o macho de estampagem

Roda dentada com rolamentos para accionamento de compressor de ar condicionado.

As primeiras rodas dentadas de termoendurecíveis foram fornecidas à BMW. Desde então, a Winkelmann já forneceu mais de 50 milhões de rodas dentadas para bombas de água, bombas hidráulicas e accionamentos de eixos de comando. A empresa é uma das poucas que fabricam rodas dentadas híbridas, em que os termoendurecíveis são combinados com metais, termoplásticos e elastómeros. Durante o processo a resina fenólica Novolac (Dow) é injectada no molde a baixa pressão para evitar a orientação das partículas de fibra de vidro. Em seguida, o macho de estampagem entra no molde, para gerar a pressão necessária para obter a geometria final da peça no molde. A pressão é mantida durante o tempo necessário para que o processo químico de ligações cruzadas tenha lugar e se torne irreversível. 28 Fev/Mar

índice

Em resultado, o material gera estabilidade dimensional, mesmo sob tensão. Para além da redução de peso, estas rodas dentadas têm maior capacidade de absorção de som. A homogeneidade e o facto de as fibras de vidro não terem orientação predominante aumenta a resistência. Como a camada exterior é integralmente formada por resina fenólica, a roda dentada tem um tempo de vida útil mais prolongado. É possível fabricar rodas dentadas com termoplásticos reforçados com fibra de vidro, mas os termoplásticos com propriedades comparáveis implicam custos superiores e menos competitivos, devido à necessidade de uma composição complexa para assegurar a mesma estabilidade térmica. As rodas dentadas de termoendurecíveis são actualmente usadas em compressores de ar condicionado, bombas de água e bombas de potência. A Winkelmann encara o desenvolvimento futuro de novas aplicações, incluindo rodas dentadas híbridas. Para a produção actual, conta com 23 máquinas de injecção

reviplast

Molde de injecção-estampagem: metade com a bucha e placa de base

Wittmann Battenfeld, com força de fecho entre as 100 e as 150 toneladas. Começou com máquinas hidráulicas e máquinas de três placas da série CDC com cilindros de fecho centrais. Em 2013, foram instaladas as primeiras máquinas HM 150/1000 ServoPower de 150 toneladas, equipadas com servoaccionamentos de alta eficiência energética, robôs W821 da Wittmann e controlo R8 para retirada das peças e inserção dos anéis metálicos, e com controladores de temperatura Wittmann da série Tempro plus D. Estas máquinas foram instaladas com o pacote completo de opções para processamento de termoendurecíveis. Foram também instaladas sequências es-peciais para o processo de injecção-estampagem da Winkelmann. Para assegurar a produção de peças livres de tensão e com dimensões precisas, foi instalado um cilindro adicional na máquina para aplicar força adicional na cavidade do molde. Protótipo de roda dentada de termoendurecível para accionameto de eixo de comando.

Roda dentada de termoendurecível com dispositivo integrado para ajuste do eixo de comando.

Nº 71 Abril 2014/ 2007


injecção Negri Bossi

Produção de tampas em máquina compacta A máquina EOS da Negri Bossi é um dos exemplos mais bem sucedidos de redução do espaço ocupado pelas máquinas de injecção hidráulicas: o comprimento pasbossi ampliou a distância de abertura e a distância entre colunas, tornando possível a instalação de moldes maiores e mais complexos. Estas características fazem com que a máquina seja indicada para diversas indústrias e aplicações. A ausência de lubrificação é outra característica de grande importância para a utilização em aplicações alimentares e farmacêuticas. Na feira SWISS PLASTICS (21 a 23 de Janeiro), a Negri Bossi apresentou uma máquina EOS 80 com molde de duas cavidades para a produção de tampas 'flip top'. A gama de máquinas EOS está disponível com as forças de fecho de 50 a 120 toneladas.

A unidade de injecção desliza sobre duas guias prismáticas com rolamentos de recirculação e está equipada com dois cilindros directamente acoplados hidraulicamente, actuando em paralelo durante a fase da injecção. O cilindro de plastificação bi-metálico assegura um tempo de vida útil prolongado, mesmo quando lida com materiais abrasivos. A unidade de fecho deixa livre a área sob o molde, permitindo a saída do produto por qualquer direcção. O software Orion permite a gestão de todas as fases de moldação e o setup fácil e rápido. Nº 71 Abril 2014

MAPLAN

Máquinas para elastómeros, silicones e TPE

A MAPLAN vai realizar uma exposição "open house" durante os dias 4 e 5 de Junho, em Ternuitz (Áustria) para apresentar a sua gama de máquinas de injecção verticais e horizontais, com forças de fecho entre 1600 e 4600 kN para diversas aplicações. Os convidados terão a oportunidade de assistir a demonstrações das máquinas mais recentes a conferências técnicas sobre temas relacionados e ainda a apresentações de empresas e instituições parceiras da MAPLAN. Estarão em destaque temas como o processamento de elastómeros, a eficiência energética e de custos, os processos bi-material e o processamento de silicone sólido. A MAPLAN foi criada em 1970 e dedicou-se à injecção de elastómeros desde 1993, com a aquisição da Werner & Pfleiderer Rubber Technology. A gama de produção abrange a vulcanização e injecção, com o

Máquina de injecção vertical MTF1500-250

princípio 'building blocks', os accionamentos CoodDrive II e os controlos C6000.web com sistema de optimização de processo Cure². A gama de máquinas de injecção abrange forças de fecho entre 150 e 10 000 kN e volumes entre 20 e 26 000 cm². Todos os componentes mecânicos são fabricados na Europa.

Montagem das máquinas MHF 400-200 na fábrica de Ternitz

reviplast

A empresa produz cerca de 250 máquinas por ano e exporta 99% da sua produção. índice

29


injecção PRIAMUS

Sistema de controlo do processo de injecção A PRIAMUS System Techynologies AG (Schaffhausen, Suiça) instalou um sistema de controlo do processo nas máquinas de injecção da B.Braun (Melsungen, Alemanha), para fabrico de artigos de uso médico e farmacêutico, com o objectivo de eliminar as perdas e de material e os problemas de qualidade. A principal dificuldade a superar neste projecto residia no facto de os processos utilizarem moldes com 16 ou 24 cavidades, com elevado risco de desequilíbrio no enchimento. Este problema origina enchimentos incompletos (short shots), criando perdas de material, desperdício de tempo e energia e risco de danos nos moldes. O sistema desenvolvido pela PRIAMUS para a B.Braun consistiu na instalação de sensores de temperatura de muito pequenas dimensões, mas de alta sensiblidade, colocados no final do itinerário

30 Fev/Mar

índice

de enchimento de cada cavidade, de forma a fornecerem informação sobre a "frente" do material fundido. Graças ao sinal enviado por estes sensores, é possível detectar enchimentos incompletos em tempo real e com isso prevenir danos nos moldes. Por outro lado, as peças com defeito são detectadas precoce-

reviplast

mento e podem ser logo separadas à saída dos moldes. Com a instalação adicional de sensores de pressão, e em combinação com os sensores de temperatura, também é possível monitorizar as viscosidades do material, contribuindo para uniformizar a qualidade das peças.

Nº 71 Abril 2014/ 2007


injecção Wittmann Battenfeld

Injecção multi-componente com montagem no molde A Wittmann Battenfeld marca presença na feira Plastpol (Kielce, Polónia, 27 a 30 de Maio) com apresentação de uma máquina de injecção HM 180/525H/210S multi-componente, equipada com accionamentos ServoPower, para produzir um atomizador para embalagem de cosméticos. A peça é injectada num molde de 4+4+4 cavidades. O processo IMA (in mould assembling)

Nº 71 Abril 2014

permite produzir esta peça formada por PP e SEBS (TPE), com partes ocas complexas, numa só etapa. As duas metades da peça são colocadas em posição de sobreposição através da placa indexadora rotativa F, fornecida pela Grosfilley, cujos movimentos estão coordenados com o robô Wittmann. As duas metades são unidas por sobremoldação. O robô encarrega-se de retirar as peças e de as colocar no transportador de saída. A operação da placa indexadora está integrada no controlo UNILOG B6P da máquina, que pode adaptar-se de forma flexível a aplicações multi-componente. A segunda apresentação da Wittmann Battenfeld será uma máquina eléctrica EcoPower 180/750, a produzir peças de POM de 0,3 g,

reviplast

com molde de canais quentes de 32 cavidades (Haldmair), com distância extremamente curta entre cavidades e abertura simultânea de todas elas. Cada peça é injectada directamente por válvula de agulha, compatível com os requisitos de sala limpa.

índice

31


extrusão AMUT

Linhas de Extrusão O programa de fabrico da AMUT (Novarfa, Itália) inclui linhas de extrusão de filmes, chapas e painéis multicelulares com larguras nominais de 400 a 3 300 mm, espessuras de 150 µm a vários centímetros, configurações até 9 camadas e produções até 4000 kg/h. Os materiais processados podem ser PET, PS, PE, PP, EVA, EVOH, PVC, TPO, PEAD, F/PVC, ABS, PMMA e PC.

Para o sector do mobiliário, a AMUT fornece linhas para produção de perfis e painéis formados por mono ou multicamadas, com espessuras entre 0,3 a 3 mm e largura de 350 a 700 mm. Em função do material e

dos requisitos do cliente, a extrusora pode ser equipada com um só sem-fim, sem-fins co-rotantes ou sem-fins contra-rotantes. O processo de embossing pode ser executado directamente na calandra por rolo com dispositivo de mudança rápida ou numa estação a jusante da calandra. Esta segunda solução permite uma mudança mais rápida (sem parar a produção), pelo que é indicada para produções com mudanças frequentes. As linhas podem ser instaladas com desbobinadores para laminação de folhas ou tecidos na calandra. Para o sector da construção, a AMUT disponibiliza soluções EasyWood para produção de compósitos madeira-plástico (WPC), com produções de 250 a 600 kg/h, combinando materiais como PE, PP e PVC com 80% de fibras naturais (serradura de cana de açúcar, casca de arroz, cânhamo, ...) e aditivos. O produto final, com a aparência da

madeira, é aplicado em pavimentos, divisórias, painéis, coberturas e portas. Comparativamente à madeira, este material resiste melhor ao tempo e requer menos manutenção. As linhas EasyWood, com extrusão directa ou composição, estão equipadas com doseadores gravimétricos e unidades de plastificação e mistura com dois sem-fins contra-rotantes como unidade principal.

Para o sector da saúde, a AMUT constrói linhas de extrusão de folha de PVC para bolsas, com espessuras de 200 a 500 µm, e equipamentos para extrusão de tubos de uso médico. Todos estes equipamentos satisfazem os requisitos específicos destas aplicações, designadamente em matéria de precisão dimensional, tolerâncias apertadas, acabamento transparente ou mate e ausência absoluta de contaminação. No sector das tubagens, a AMUT fornece linhas de extrusão de tubos rígidos de PVC com diâmetros de 16 a 1200 mm e de tubos flexíveis de 8-63 mm, bem como para extrusão de tubos de PE monocamada com diâmetro de 16 a 1600 mm e tubos especiais tais como PE-X, PA (combustíveis), PP (água quente, reforço interno com fibra de vidro), mangueiras flexíveis de PVC, tubos de rega, tubos com camada interna alveolar, tubos corrugados, bi-orientados e tubos para automóveis.

32 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 71 Abril 2014/ 2007


extrusão battenfeld-cincinnati

Linha de coextrusão de chapa PET A Paccor (Zell/Mosel, Alemanha), parte do grupo Coveris, expandiu a capacidade de produção de chapa PET na sua fábrica de Skierniewice (Polónia) com a instalação de uma linha de coextrusão de 3 camadas, incluindo laminagem em linha. A linha foi construída e fornecida pela battenfeld-cincinnati e assegura produções até 1,1 t/h com largura útil de 900 mm e espessuras de 200 µm a 1.2 mm. A laminagem em linha permite produzir chapa barreira (tabuleiros ou couvettes) e chapa de fecho (tampas) com materiais diferentes, incluindo recuperados. A utilização de recuperados (triturados) é viabilizada com a pré-cristalização do material num túnel rotativo de infravermelhos. A linha está operacional desde Agosto de 2013.

Extrusora principal com unidade de processamento que combina uma extrusora mono-fuso com accionamento planetário com uma coextrusora battenfeld-cincinnati.

Vista da linha de coextrusão 3 camadas da fábrica de Skierniewice

O grupo Coveris resultou em 2013 da fusão da Expopack (EUA) com quatro empresas europeias: Paccor, Kobush, Britton e Paragon. Detido pela private equiti Sun Capital Partners, o grupo Coveris é apontado como o sexto produtor mundial de embalagens, com vendas na ordem dos 2,5 mil milhões de USD, 8600 colaboradores e subsidiárias em 21 países. O portefólio de produtos inclui embalagens rígidas e flexíveis para todos os sectores da indústria, com destaque para o sector alimentar.

Vista frontal da calandra battenfeld-cincinnati

Unidade de laminagem em linha

DRIUS

Novo material para tubo de rega A Extruline Systems (Espanha), o instituto AIMPLAS (Espanha), a Metzerplas (Israel) e a OWS (Bélgica) estão a colaborar no projecto DRIUS, cofinanciado pela União Europeia, para desenvolver um novo material plástico compostável, para extrusão de tubo para micro-irrigação. O propósito do projecto é evitar aos agricultores a necessidade de separar e retirar o tubo de rega após o período das colheitas. O tubo compostável não tem que ser separado dos demais resíduos compostáveis. As aplicações preferenciais para o novo material são as pequenas produções de morangos, tomates e outros produtos com períodos de cultivo inferior a um ano. O projecto DRIUS é a continuação do projecto HYDRUS que desenvolveu gotejadores em plástico biodegradável fabricados por injecção. Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

33


equipamentos motan-colortronic

Estufa de precisão para clean room A nova gama de secadores LUXOR CA S da motan-colortronic é especialmente indicado para as operações em que é necessário preparar quantidades de material pequenas e exactas, incluindo aplicações de produção em salas limpas. A gama de secadores está disponível com depósitos de 0,75, 1,5, 3 e 5 litros e foi especialmente desenvolvida para a produção de pequenas peças ou micro-peças. A configuração compacta permite a instalação em qualquer máquina de injecção, mesmo que haja restrições de espaço. Os novos secadores usam ar comprimido que é pré-filtrado e expandido para pressão atmosférica, criando ar seco com ponto de orvalho muito baixo que é aquecido até à temperatura requerida. A pré-filtração do do ar comprimido previne a contaminação do ar e do material processado. Não é necessário utilizar qualquer dessecante para operação em sala limpa. Todos os

34 Fev/Mar

índice

modelos estão equipados com termostato e com interruptor de segurança que previne o sobreaquecimento do material no caso de fluxo insuficiente de ar. A larga gama de temperaturas (30 - 180°C) permite usar estes secadores com materiais muito diferentes. A construção em vidro permite a visualização directa do estado do material. Todo o secador, desde o depósito até à secção de descarga tem dupla parede para isolamento térmico. O difusor de ar assegura a distribuição uniforme do ar seco, para manter o material a uma temperatura uniforme.

Controlo gravimétrico compacto O GRAVInet GP light é um sistema de controlo compacto capaz de controlar simultaneamente até dois módulos de dosagem gravimétrica. Destina-se a aplicações mais simples em que não é necessária a plenitude de capacidade do sistema GRAVInet GP. De estrutura modular, esta nova versão light mantém a lógica de controlo e a interface gráfica HMI do GRAVInet GP, agora com um painel TFT táctil de 12,1 polegadas. As comunicações

reviplast

Nº 71 Abril 2014/ 2007


equipamentos

interna e externa processam-se via Ethernet. O GRANInet GP light faz parte da família de sistemas CONTROnet da motan-colortronic, o que signfiica que é compatível com os demais sistemas de controlo, permitindo intregração do controlo das operações de armazenagem, transporte, secagem, doseamento e mistura. A integração processa-se via web por ligação Ethernet. O GRAVInet GP light é também compatível com o hardware precedente GRAVIPLUS.

Controlo automático do ar de secagem

80 e os 2400 litros, quer se trate de sistemas de um só depósito como de sistemas multi-depósito. O ar de processamento é mantido com ponto de orvalho constante, aspecto que é de especial importância para evitar o sobreaquecimento de materiais em resultado de um ponto de orvalho demasiado baixo. O ponto de orvalho é constantemente monitorizado, regulado e documento, para assegurar uma precisão de +/- um grau. O ATTN é geralmente instalado no gerador de ar seco e pode ser programado para um ponto de orvalho entre -30°C e 5°C. O utilizador pode ainda tirar partido da complementaridade entre os sistemas ATTN e ETA plus©, cabendo a este último controlar o volume do ar e a termperatura de secagem.

O ATTN é o novo sistema de controlo automático de temperatura e ponto de orvalho, mantendo estes parâmetros constantes. O novo sistema passou a fazer parte das funcionalidades de série dos secadores de toda a série LUXOR A da motan-colortronic, com capacidades entre os

Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

35


equipamentos Busch

Sistemas de vácuo A Busch marca presença na feira Moldplas 2014 com a apresentação da tecnologia de vácuo mais recente para a indústria de plásticos.

A Busch também disponibiliza sistemas de vácuo Plastex configurados para aplicações especiais.

Desgaseificação

Transporte de granulados

O foco principal da exposição é o equipamento de desgaseificação para extrusão de plásticos, com destaque para a linha de sistemas de vácuo Plastex. Estes sistemas estão disponíveis com soluções standard, com variantes desenhadas para aplicações específicas de plásticos, designadamente extrusoras.

Outro tópico a ser apresentado no stand de exposição da Busch incluirá o transporte pneumático do silo para a misturadora e secador e daí para as extrusoras e máquinas de injecção e a aplicação da tecnologia de vácuo Busch na moldação e processo de secagem. As bombas de vácuo de garras Mink são ade-

quadas para o transporte pneumático de granulados e aditivos, e estão disponíveis numa grande variedade de tamanhos. Também podem ser incorporadas em sistemas Plastex. As bombas de vácuo de garras Mink funcionam sem óleo ou água e portanto, não requerem inspecções visuais e substituições de óleo e filtros. O seu princípio de funcionamento sem contacto significa que não há desgaste na câmara de compressão, resultando em necessidades de manutenção muito reduzidas. São também muito eficientes e consequentemente extremamente económicas em operação. Durante a Moldplas, a Busch vai exibir uma bomba de garras Mink.

ROBOWORK na internet A ROBOWORK lançou em Abril o seu novo website (www.robowork.pt) para divulgar os seus serviços na área da robótica industrial. A empresa foi constituída em 2013 e foi certificada pela DGERT como entidade formadora. O programa de cursos de formação abrange quer a formação geral sobre programação de células robotizadas, quer a programação de aplicações específicas, tais como soldadura, paletização ou aplicações concretas do cliente. Para além da formação, a ROBOWORK presta serviços de assistência técnica e manutenção de robôs industriais. Para mais informação sobre os cursos e serviços da ROBOWORK, clicar na imagem. 36 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 71 Abril 2014/ 2007


equipamentos Linde

Empilhadores mais seguros Sendo inúmeras as causas de erros humanos e acidentes durante operações de carga e descarga, a segurança é uma prioridade que se autojustifica. O sistema Linde Safety Pilot pode reduzir drasticamente os acidentes, alertando o operador para as condições em que trabalha e evitando que ultrapasse os limites de carga e ou altura sem se aperceber. O sistema inclui um écrã que indica ao operador a carga actual suportada pelo empilhador, o centro de gravidade da carga, a altura que o empilhador tem a carga, o ângulo de inclinação dos garfos do

Nº 71 Abril 2014

empilhador e a altura máxima que pode atingir com essa carga. Estes parâmetros são apresentados de modo gráfico para uma percepção clara e imediata. A cor de fundo do écrã muda consoante o operador está na "zona segura" (relação carga/altura/centro de gravidade), na "zona limite" ou na "zona crítica". O sistema emite também alarme acústico, para evitar distracções, e caso os valores limite sejam ultrapassados, as funções de elevação e inclinação são desactivadas. A velocidade do empilhador também é gerida em função da carga, altura da carga, ângulo de inclinação e centro de gravidade. O Linde Safety Pilot está disponivel para os empilhadores eléctricos Linde E20 a E50, com capacidades de 2 a 5 toneladas. Ainda durante este ano será disponibilizado para os empilhadores eléctricos E16 a E20 com capacidades de 1,6 a 2 toneladas.

reviplast

índice

37


software Dassault Systèmes

SolidWorks Plastics O software SolidWorks Plastics Professional é uma solução fácil para efectuar a simulação da moldação por injecção directamente na fase de projecto das peças plásticos e ou dos moldes de

injecção. O projectista pode simular o fluxo de enchimento das cavidades do molde e verificar a viabilidade do processo à medida que projecta. A simulação é uma forma de reduzir o tempo de desenvolvimento, evitando alterações nas etapas posteriores, tais como alterações dos moldes. Os utilizadores habituados ao ambiente de CAD do SolidWorks

CoreTech

Moldex3D R12.0 A mais recente versão do software Moldex3D para simulação, optimização e validação de processos de injecção introduz melhorias ao nível da resolução de problemas, da facilidade de utilização, das capacidades de análise e da eficiência de cálculo. A versão R12.0 suporta mais configurações especicias de pontos de ataque (gates), canais, e fins de canal. A melhoria da qualidade e densidade das malhas permite criar malhas 3D mais complexas e realistas, aumentando a precisão de simulação. A malha é recriada automaticamente quando se altera a

Actify

SpinFire Pro Com o software SpinFire Professional da Actify, é possível a visuaização e análise 3D a partir de ficheiros CAD dos mais variados formatos. A versão mais recente é a 10.6 e inclui um 'ALL Importer Pack', bem como o plug-in Draft Angle Analysis. O conversor CAD2CAD permite converter ficheiros CAD 3D para STEP, IGES ou Parasolid. A comercialização e suporte técnico são assegurados pela Distrim Sistemas. 38 Fev/Mar

índice

gate. Também já é possivel importar directamente modelos CAD em formato Parasolid. O Moldex3D passou a integrar a tecnologia de correcção de geometria desenvolvida pela Elysium. A ferramenta CADdoctor permite a intermutabilidade de dados multi-CAD, bem como a verificação da geometria. Quando são geradas malhas BLM (Boundary Layer Mesh), a qualidade da geometria é automaticamente verificada e corrigida. O tempo de computação foi também reduzido em cerca e 50%, tirando partido das capacidades de processamento paralelo (multi-core, multiCPU e Multi-PC) do hardware. Os novos solver kernels ampliam as capacidades e velocidades de resolução de problemas designadamente na visualização de comportamento, optimização do arrefecimento, orientação das fibras, cálculo de tensão, simulação de injecção compressão, etc.. Para mais informação sobre a versão R12.0, clicar no ícone ao lado. O Moldex3D é comercializado em Portugal pelas empresas Isicom e Simulflow.

reviplast

têm a vantagem de usar a nova ferramenta de simulação nesse mesmo ambiente. De forma rápida e fácil podem ser criadas e analisadas soluções mono-cavidade, multicavidade ou mesmo famílias de moldes, incluindo gitos, canais e pontos de ataque. A versão Advanced inclui funcionalidades adicionais para a análise CAE, tais como os circuitos de arrefecimento do molde e a previsão da deformação da peça moldada. Com esta ferramenta, os utilizadres podem analisar e optimizar os circuitos de arrefecimento, com o objectivo de reduzir custos de fabricação, tempo de ciclo e também a deformação da peça. Para mais informação, clicar no ícone ao lado.

Materialise

Magics17 O Magics17 é a mais recente versão do software de preparação de ficheiros STL para processos de fabricação aditiva / Impressão 3D. Desenvolvido pela Materialise (Bélgica), este software trabalha a partir de ficheiros CAD de programas diversos e inclui funcionalidades de análise e optimização de modelos 3D, documentação, verificação de densidade de "nesting" (para sinterização laser), etc. Um dos novos módulos é o 3d-Nester, que optimiza a colocação das peças num determinado volume, de forma a reduzir ao mínimo a altura de sinterização e o consumo de material. Para ver este módulo em acção, clicar no ícone ao lado. A comercialização e suporte técnico em Portugal do software Magics17 são assegurados pela Distrim Sistemas. Nº 71 Abril 2014/ 2007


mercado bombas

máquinas

peças técnicas

CUPÃO DE SUBSCRIÇÃO SIM, desejo assinar a revista REVIPLAST pelo custo total de 18,40€ (IVA incluído) e assim receber 6 edições digitais (ficheiro PDF enviado por e-mail).

EMPRESA: ACTIVIDADE: NOME: CARGO: ENDEREÇO: COD.POSTAL: TELEFONE:

N.I.F.:

E-MAIL: FAX: FORMA DE PAGAMENTO: Transferência bancária para o NIB 0033 0000 0018 7883 3750 5. Envio de comprovativo para o fax n.º 217 921 113 ou para o endereço de e-mail: assinaturas.reviplast@gmail.com. Cheque à ordem de Intelisco - Consultores, Lda., enviado para: Apartado 146 | 2676-901 Odivelas

71

Nº 71 Abril 2014

reviplast

índice

39


40 Fev/Mar

Ă­ndice

reviplast

NÂş 71 Abril 2014/ 2007

Reviplast 71  

revista da indústria de plásticos

Advertisement