Page 1

notícias

62 Novembro 2012

reviplast revista da indústria de plásticos

6,57 €

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

1


2 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


índice anunciantes (clique para ver) AGI AGI – FANUC AGI – PIOVAN AGI – RAPID AGI – RHODIA AGI – WEMO ARBURG CENTIMFE COLORSTAR DELTAPLÁS ENERMETER FLUIDOTRÓNICA FOLHADELA REBELO LASERMAQ MICRON OMYA

7 14 38 52 56 2 41 28 18 51 21 43 45 37 6 11 39 PAULO P.& FIGUEIREDO 13,55 PLASEQUIP 55 PLASTIMAR 30 POOL NET 25 REIMAN 3 RIFRACOR 47 ROBOPLAN 9 SALMON & Cia. 22 SEW-EURODRIVE 55 SISTRADE 27,35 STÄUBLI 20 TECNOVA 4 ULTRAPOLYMERS 12,55 VELOX 19 YUDO

reviplast Propriedade, Direcção e Edição: Carlos da Silva Campos Publicidade: Ilda Ribeiro, Cristina Devesa, Luisa Santos Endereço Postal: APARTADO 30 2676-901 ODIVELAS PORTUGAL Telefone: 217 921 110 Fax: 217 921 113 E-mail: reviplast@revipack.com

notícias

4

matérias-primas

8

embalagem

18

termoformagem

24

extrusão-sopro

26

moldes

29

automóvel

39

injecção

42

robôs e periféricos

50

equipamentos

54

mercado

55

Para anunciar na reviplast clique aqui:

Consulte a reviplast na internet:

Registo de Imprensa: 107 267 Edição impressa / digital / on line Impressão: SIG-Soc. Ind.Gráfica Lda. ©

Carlos da Silva Campos Todos os direitos reservados.

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

3


notícias

SEMANA DE MOLDES reuniu mais de 800 participantes A SEMANA DE MOLDES 2012, organização conjunta da POOL NET (Portuguese Tooling Network), da CEFAMOL (Associação Nacional da Indústria de Moldes), do CENTIMFE (Centro Tecnológico da Indústria de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos), em articulação com a Incubadora de Empresas OPEN, reuniu mais de 800 participantes nacionais e estrangeiros, num programa com 65 palestras, workshops e contactos comerciais. O reforço da visibilidade internacional é um dos objectivos da indústria de moldes, prosseguido através da marca colectiva "Engineering & Tooling from Portugal" e

4 Fev/Mar

índice

reviplast

da presença sistemática de empresas nacionais nas feiras internacionais do sector. As tendências do mercado mundial e a reflexão estratégica estiveram em foco durante a conferência "Moldes Portugal 2012", que fez parte do programa da "Semana de Moldes". Orientada para a apresentação de tecnologias, a Conferência RPD - "Thriving through innovation" ganhou reconhecimento internacional pelos temas e participantes. O "Brokerage Event" contribuiu para o reforço da integração da indústria de moldes na rede europeia de inovação. Neste contexto, a exploração dos programas de I&D do 7PQ e do HORIZON 2020, na UE, é uma oportunidade para as empresas do sector, com efeitos benéficos ao nível do acesso ao conhecimento, à tecnologia e à diversificação das fontes de financiamento.

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


notícias

PlasCork PIEP apresenta resultados O projecto PlastCork, lançado em 2010 para investigar o potencial de aplicação de cortiça e compósitos de cortiça na produção de peças para a indústria automóvel, chegou ao fim, com conclusões positivas e promissoras nas três áreas de investigação: peças de amortecimento (paddings), peças decorativas e isolamento sonoro.

Cortiça vs. EPP O PIEP - Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros analisou as propriedades e características mecânicas de diversos compósitos de cortiça, tomando como referência de comparação peças idênticas em EPP (polipropileno expandido). Foram produzidos diversos protótipos de paddings, isto é, blocos amortecedores de impacto para integração em painéis de porta de automóveis. A investigação incidiu ainda sobre a optimização da geometria da peça e envolveu uma série de ensaios de impacto, utilizando os parâmetros (velocidade, massa, geometria do impactor) definidos na norma interna da PSA (Peugeot e Citroën). A avaliação do comportamento ao impacto dos paddings teve como base a análise da evolução no tempo da força de reacção, do deslocamento, da velocidade, da (des)aceleração do impactor e da energia, assim como, de uma observação e análise visual dos ensaios. Os mesmos ensaios foram realizados com paddings de EPP, para comparação. Através desses resultados foi possível verificar que o padding em cortiça com geometria optimizada, apresenta uma maior capacidade de dissipação de energia e melhor comportamento em serviço que o padding de referência (EPP), desde que seja atingida a ruptura e consequente desagregação do material. A comparação dos resultados experimentais com os resultados numéricos das simulações permitiu verificar que os modelos criados permitem uma boa representação do comportamento real observado. Isto significa que os modelos numéricos são adequados para a optimização geométrica em função do respectivo comportamento em serviço. No âmbito do projecto foi desenvolvido e optimizado um novo padding em cortiça.

Nº 62 Novembro 2012

Decoração interior única Os acabamentos decorativos, outrora exclusivo dos automóveis de gama alta, são cada vez mais procurados. A utilização de laminados de cortiça é uma ideia antiga, mas nunca obteve sucesso na indústria automóvel devido à fraca resistência à exposição solar. Os investigadores do PIEP procuraram soluções para estabilizar a cor e a aparência da cortiça ao longo do tempo de vida útil do automóvel. Peças-protótipo obtidas com várias soluções de tratamento da cortiça foram submetidas a ensaios de envelhecimento acelerado. Os ensaios e análise dos resultados permitiram chegar a conclusões não só quanto aos vernizes utilizados mas também quanto ao tratamento prévio da cortiça. Actuando sobre a estrutura química da cortiça, é possível melhorar a estabilidade da côr - um parâmetro essencial para a aplicação no sector automóvel. Esta solução foi avaliada pelo processo de “xenoteste”, de acordo com as normas estabelecidas pela indústria automóvel (Renault), suportando as exigências mais severas dos testes em causa. A aplicação do verniz poderá ter que ser efectuada após moldação, porque o verniz não suporta o estiramento que ocorre na etapa de moldação. Foram ainda exploradas múltiplas vertentes do comportamento dos laminados de cortiça no processo de injecção, em que um recorte de laminado é aplicado como inserto na cavidade do molde. Ao injectar o material plástico pela parte posterior do inserto, este é forçado a estirar, adaptando-se à geometria da cavidade. Foi necessário estudar e experimentar diferentes tipos de suporte para o laminado da cortiça para se chegar à estirabilidade pretendida. Foram moldadas diversas peças para se aquilatar da sua versatilidade em múltiplos tipos de componentes, nomeadamente, em pilares, e, painéis de porta. A utilização de substrato de cortiça combinado com plástico não se esgota na tecnologia de injecção “back-injection”, sendo possível explorar os processos sucedâneos de “injecção-compressão”, “laminação com termoformagem” e “IMD” (in mould decoration, decoração no molde).

reviplast

índice

continua 5


notícias Isolamento sonoro A cortiça é reconhecida mundialmente como um dos melhores materiais para isolamento sonoro, com a vantagem, mais relevante que nunca, de se tratar de um material natural e renovável, susceptível de melhorar os indicadores de sustentabilidade de qualquer aplicação. A procura de soluções de isolamento sonoro no interior dos automóveis tem levado à aplicação de vários materiais. As propriedades acústicas da cortiça justificam a procura de soluções técnicas que viabilizem a sua utilização em série no sector. Esse foi um dos três vectores da investigação desenvolvida pelo PIEP. Durante o período do projecto PlasCork foram avaliadas e comparadas as características de isolamento de ruído de vários aglomerados de cortiça e de materiais de origem sintética habitualmente usados como material de insonorização no sector automóvel. Foi medida a capacidade de isolamento acústico de acordo com a norma ASTM E 1050-98, que mede a perda de transmissão acústica, expressa em decibéis (dB). A cortiça funciona nesta aplicação como uma camada amortecedora que reduz a transmissão do ruido aéreo. Os resultados obtidos evidenciam a melhor performance dos materiais naturais no isolamento do ruído aéreo, mesmo quando utilizados em espessuras mais baixas que os materiais sintéticos. Os aglomerados de cortiça apresentam valores de perda de transmissão superiores quando comparados com os materiais sintéticos.

Parceria O projecto PlasCork, divulgado na REVIPLAST nº 52/53, envolveu o PIEP, a Simoldes Plásticos e a Amorim Cork Composites.

Mircan representa Gloucester A Mircan 1979 S.L. é, desde Abril de 2012, representante da Gloucester Engineering para Espanha e Portugal. Com escritórios em Barcelona e Madrid, a Mircan 1979 é bem conhecida no mercado ibérico dos equipamentos para a indústria de plásticos. Já representou marcas como EDI, Maag e Dynisco. A Gloucester Engineering fabrica linhas de extrusão para filme (soprado e cast), folha/chapa, fabrico de sacos e extrusão-revestimento. Para além da fábrica principal em Goucester, Massachusetts, E.U.A., conta ainda com a fábrica de Damman (Índia), da joint venture Kabra Gloucester Engineering. Entretanto, a Goucester Engineering (EUA) e a Dolci Extrusion (Itália) estabeleceram um acordo de partilha de tecnologia de bobinadoras. As duas empresas passam a vender bobinadoras de ambas as marcas.

Synventive muda de accionistas O Barnes Group, com actividades centradas na construção aerospacial e industrial completou a aquisição da Synventive Molding Solutions, fabricante de sistemas de canais quentes, com mais de 3000 clientes (fabricantes de moldes), três fábricas (EUA, China e Alemanha), escritórios em 28 países e um volume de negócios de cerca de 160 milhões de USD. O valor da venda anunciado foi de 335 milhões de USD. 6 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


NÂş 62 Novembro 2012

reviplast

Ă­ndice

7


matérias-primas

Evolução nas poliolefinas O mercado global dos polímeros está a mudar, com o boom do gás de xisto na América do Norte e o fornecimento de etileno mais barato. Noru Tsalic, consultor da AMI (Applied Market Information) tem vindo a analisar o impacto dessas mudanças na indústria das poliolefinas e apresentou os resultados dessa análise na conferência Polyolefin Additives 2012, realizada nos dias 23 a 25 de Outubro, em Colónia, Alemanha. Num mercado global marcado pela incerteza, a chave está na diferenciação do produto e na oferta ao cliente de um desempenho melhorado, de modo a que o negócio possa ser proveitoso para ambas as partes. A conferência visa reunir os principais fornecedores de aditivos e os principais produtores de compostos de PE e PP para rever a recente evolução da tecnologia e das pesquisas. A Borealis estudou a modificação do PP com minerais e nucleação selectiva. O Dr. Abdulhadi Alshehri, da SABIC, tem resultados de várias experiências de ensaios de fractura de nanocompósitos de PP-argila. As Reliance Industries desenvolveram um PP de alta fluidez.

Cada receita de material combina uma variedade de especialidades químicas, tais como estabilizantes, retardantes, corantes, cargas, agentes anti-enevoamento, auxiliares de processamento, compatibilizantes e aditivos anti-microbianos. As cargas de negro de fumo sáo usadas para adicionar propriedades condutoras ao PEAD e estão disponíveis em variedade. A Timcal tem sugestões de selecção. A Chemtura estudou os aspectos de sustentabilidade nos retardantes e a Kabelwerk Eupen tem pesquisado novas cargas para retardamento de chama. Em todas as formulações existem potencial de interacção e possibilidade de efeitos não desejados. O Dr. Rudolf Pfaendner (DKI) estudou a influência dos retardantes na estabilidade foto-oxidativa dos polímeros. A estabilização é vital para o desempenho das poliolefinas. Nesta área, a conferência inclui a apresentação dos aditivos para processamento de PP da Songwoon (Coreia), os estabilizantes de longa duração da Cytec para materiais de construção, as fibras de PP da BASF para compostos destinados a aplicações especiais e ainda um

Borealis / Borouge

Novos graus para redução de peso em todos os sectores de aplicação Embalagem A Borealis e a Borouge anunciaram o lançamento de novos graus de PP para aplicações de embalagem. Dois novos compostos de PP - Borpeel™ WD955CF e Steripeel™ WE950CF - destinam-se à produção de filmes peláveis para fecho de embalagens flexíveis e semi-rígidas, respondendo a uma das tendências actuais na área da embalagem de produtos de grande consumo: a abertura fácil e re-fechável. Os novos graus melhoram as propriedades ópticas, a transparência, e têm uma janela de processamento mais ampla. Os novos graus BorPure™ RF490MO, BorPure™ RJ766MO e Bormod™ BH381MO, destinados à produção de embalagens rígidas, beneficiam da tecnologia de nucleação da Borealis (BNT), com acréscimo de propriedades ópticas, redução de peso e redução de tempo e consumo de energia na produção. O grau BorPure RF490MO destina-se à injecção de tampas transparentes ou coloridas, com a possibilidade de redução de peso e do tempo de ciclo na ordem dos 10%, e redução do consumo de energia na ordem dos 5%. O grau BorPure RJ766MO é um grau de elevada fluidez, formulado para a produção de embalagens de paredes finas, com boas propriedades organolépticas, resistência ao 8 Fev/Mar

índice

reviplast

impacto de queda e à carga vertical e também com ciclos de produção mais curtos. O grau Bormod BH381MO é um grau de elevada rigidez, indicado para injecção de baldes para produtos alimentares, tintas e outros consumíveis. Permite temperaturas de injecção mais baixas e tempos de ciclo mais curtos. Para além das soluções de redução de peso, a Borealis e a Borouge estão a comercializar a gama de poliolefinas Bormed™, destinadas a aplicações no sector da Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


estabilizante e antioxidante desenvolvido pela Albemarle (EUA). Os materiais destinados a entrar em contacto com a água potável e alimentos têm exigências especiais no que respeita à utilização e migração de aditivos, as quais têm que ser mantidas ao mais baixo teor possível. A Tosaf Compounds estudou aditivios migrandes e não migrantes para filmes. No sector da embalagem, a aparência é importante para as vendas dos produtos. Daí o interesse dos clarificantes da Milliken e dos aditivos anti-enevoamento da Croda, compatíveis com contacto alimentar. Alguns ingredientes alimentares foram usados como aditivos e a Universidade de Alicante estudou o uso de carvacrol e timol como anti-microbianos. A Norner (Noruega) estudou a possibilidade de ocorrer a adição de substâncias não desejadas (NIAS, non intended added substances) na produção de compostos. O processamento dos materiais envolve calor e cisalhamento, que justificam aditivos como os formulados pela Sasol (África do Sul), os masterbatches de silicone da Multibase e os estabilizantes da Clariant.

saúde (embalagens de medicamentos e meios de diagnósticos, artigo de uso médico, etc.).

Automóvel Os compostos de PP Xmod™, reforçados com fibra curta de vidro, são propostos pela Borealis para componentes auto, como alternativa a plásticos técnicos de alta densidade. Menor custo, potencial de redução de peso e elevada resistência são as propriedades destacadas. O grau Xmod™ GB477HP, por exemplo, é indicado para suportes frontais e posteriores e para suportes de pedais, com a rigidez necessária para peças estruturais. As propriedades não são afectadas pela humidade.

Tubo No segmento das infra-estruturas, as principais novidades da Borealis são a gama de graus de PE Borstar® Aquility™ para produção de tubos de rega gota-a-gota, desdobrada entre graus pigmentados Borstar® Aquility™ HE3408 e graus não pigmentados Borstar® Aquility™ ME3407, e a gama de graus Borlink™ para os sectores do arame e cablagem. Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

9


matérias-primas

Desenvolvimentos recentes na produção de filmes A edição 2012 da conferência SPF sobre produção de filmes plásticos, organizada pela IHA nos dias 20 e 21 de Junho, destacou os desenvolvimentos mais recentes nesta área. A Taenia Tec, uma empresa com origem no Instituto ETH de Zurique, apresentou uma tecnologia para produção de filmes de alta resistência a partir de polímeros de cristais líquidos. A empresa belga EconCore desenvolveu um processo em linha para produzir estruturas tipo "favo de mel" a partir de filme plástico. Os painéis ThermHex têm numerosas aplicações possíveis, desde o mobiliário ao sector automóvel, passando pela embalagem, sinalização, etc.. Os painéis são fabricados a partir de filme, directamente a partir da extrusão ou a partir de bobina. A BayerMaterialScience e a Nowofol apresentaram os novos filmes de policarbonato para pro-dução de displays e os filmes de fluoropolímeros ETFE para aplicações arquitecturais e industriais. O tema da adesão entre filmes continua a motivar a investigação. Na conferência SPF2012, foi apresentada a tecnologia Plexar da LyondellBasell, a tecnologia de adesão de camadas barreira da Dow e a variedade de adesivos e polímeros para pelabilidade em embalagens de plástico. Na área dos estirénicos, a conferência contou com a apresentação da Styrolution, uma joint venture entre a BASF e a Ineos para desenvolver SBCs que podem ser

10 Fev/Mar

índice

reviplast

usados para modificação e compatibilização de polímeros. A Sidaplax fabrica folhas de PS para aplicações de embalagem, bem como filmes de PLA orientado, a partir do bioplástico da NatureWorks. A MonoSol voltou a destacar o potencial dos filmes de PVOH (álcool polivinílico), solúveis em água, designadamente para saquetas de detergente em pó. Mais recente é o desenvolvimento de um filme solúvel, com base num polímero não identificado, destinado a embalagem alimentar. A apresentação foi exemplificada com uma saqueta de café que se dissolve sob água quente. A ideia gera e vai continuar a gerar controvérsia, iniciada nesta conferência com o debate entre o orador da MonoSol e o especialista de embalagem da Kraft Foods. A Nippon Gohsei, por seu turno, desenvolve o G-Polymer, baseado do PVOH, mas com propriedades barreira suficientemente elevadas para poder ser apontado como alternativa ao EVOH. O Instituto Fraunhofer para a Tecnologia de Processamento e Embalagem tem investigado a incorporação de sal comum nos filmes plásticos como forma de modificar a humidade nas embalagens de alimentos. Na área das folhas e filmes de PVC, a conferência contou com apresentações da Klöckner Pentaplast (transformador), da Vinnolit (matéria-prima) e da VinylPlus, associação de promoção da sustentabilidade deste material. Sobre aditivos, foram destacadas na conferência as soluções baseadas no polibuteno-1 da LyondellBasell, que combinam as características típicas das poliolefinas com elevada flexibilidade e resistência à deformação, num largo espectro térmico. A BASF desenvolveu novos aditivos para aplicações nos sectores da agricultura e construção. A A. Schuman Plastics apresentou masterbatches que podem aumentar o desempenho dos filmes multi-camadas. Ainda no capítulo dos materiais "bio-based", o centro VTT (Finlândia) apresentou os desenvolvimentos recentes de filmes de nanocelulose e o seu potencial de utilização para melhorar as propriedades barreira do PLA. A Showa Denko desenvolve ligas para fabrico de sacos e filmes agrícolas compostáveis, com base em poliésteres alifáticos, comercializados sob a marca Bionolle. Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


Breves A Elasto Müller Kunststoffe expandiu a capacidade de produção de TPE na fábrica de Lichtenfels (Alemanha). A nova linha de produção, com capacidade de 4900 t/ ano, deverá estar operacional nos primeiros meses de 2013 e amplia a capacidade global do grupo Elasto para mais de 55 000 t/ano, repartidas pelas quatro fábricas europeias (Suécia, Reino Unido, duas na Alemanha). O grupo está a construir uma fábrica na China. O grupo Elasto é parte do HEXPOL, um dos maiores grupos globais da indústria de polímeros e compostos, detentor de marcas como Mediprene®, Dryflex®, EPSeal® , Lifoprene®, Lifoflex®, Lifocork®, Lifolit® e Lifobatch®.

A Lehmann & Voss & Co. (Alemanha) desenvolveu uma nova formulação e um novo processo de produção de compostos com propriedades tribológicas especiais. O primeiro grau da família de LUVOCOM® XSL é o LUVOCOM® 80-8656/XSL, baseado no POM. As propriedades tribológicas são comparáveis às obtidas com os compostos modificados com aditivos de PTFE e óleo de silicone. O lubrificante incorporado na nova formulação actua durante todo o ciclo de vida da peça, impedindo o desgaste ou efeito de colagem. O grau LUVOCOM® 80-8656/XSL não é reforçado de origem, o que facilita a maquinação. Em função da aplicação final, este composto também pode ser reforçado com fibras de vidro, aramid, carbono e outros aditivos.

A DuPont decidiu vender a área de negócios de revestimentos (DuPont Performance Coatings) ao grupo Carlyle, por 4,9 mil milhões de USD. O negócio deverá concretizar-se no primeiro trimestre de 2013. O negócio dos revestimentos emprega 11 000 pessoas e realiza uma facturação de 4 mil milhões de USD. O grupo Carlyle espera obter crescimento deste negócio nos mercados emergentes, designadamente China e Brasil.

A Ashland Performance Materials adquiriu uma posição maioritária no negócio de resinas de poliéster insaturado (UPR) da Vaspar Corporation. O negócio inclui as tecnologias, formulações e informação de processamento dos gelcoats e ligas com UPR, mas não inclui nenhuma das fábricas da Vaspar. Com esta aquisição, a Ashland pretende consolidar a liderança mundial do negócio das resinas de poliéster insaturado e vinilo-éster. Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

11


matérias-primas Lehmann & Voss & Co.

Compostos para revestimentos e sinterização laser A Lehmann & Voss & Co. (LuV) anunciou a ampliação do portefólio de termoplásticos em pó para revestimentos e sinterização laser. O "grupo de produto" LUVOCOM® P é dirigido pelo Dr. Marcus Rechberger, que foi cientista no Instituto Fraunhofer e fundador da Solid Composites GmbH, empresa criada a partir do mesmo instituto para desenvolver o negócio dos compostos termoplásticos em pó. Esta empresa foi durante vários anos fornecedora do grau LUVOCOM® P 80-7858-B, que a LuV, por sua vez, forneceu como lubrificante para os deflectores dos cintos de segurança de marcas como BMW e Daimler. Revestimento Em Julho deste ano, a LuV electrostático aquiriu a Solid Composicom LUVOCOM® P tes. Os compostos termoplásticos em pó são aplicados sobre peças metálicas, utilizando processos convencionais de revestimento electrostático. À resistência do metal, este revestimento adiciona características tribológicas que abrem caminho

12 Fev/Mar

índice

reviplast

a várias aplicações e que superam Componente em TPU produzido por sinterização laser com Desmosint™ X92A-1 largamente (até dez vezes mais) os revestimentos anti-fricção baseados em termoendurecíveis. A superfície negra é também uma vantagem para peças visíveis. O desenvolvimento recente levou ao lançamento de uma nova linha de compostos para aplicações de sinterização laser, um processo em que a peça plástica, que pode ter geometria complexa, é construída camada a camada, sem molde, a partir de um ficheiro CAD. A LuV produz e comercializa o novo composto, baseado no poliuretano termoplástico (TPU) sob a marca Desmosint™ X92A-1. Os componentes sinterizados neste material apresentam uma combinação de resistência à tensão, elasticidade e resistência ao desgaste superiores a qualquer outro material até agora usado com este processo. No futuro, a sinterização laser será utilizada para produzir peças para aplicações de consumo, electrónica, automóvel e outras indústrias utilizadoras de polímeros de alto desempenho.

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


matérias-primas SABIC

Materiais para equipamento dentário Dois fabricantes brasileiros de equipamento dentário utilizam plásticos técnicos da SABIC. A Gnatus lançou recentemente a cadeira dentária Syncrus G8 e a Indusbello um novo tabuleiro de esterilização de instrumentos dentários. Na nova cadeira da Gnatus, o PP semi-cristalino previamente usado no tabuleiro

de instrumentos foi substituído pelo copolímero de PC Lexan® EXL. A peça ganhou estabilidade dimensional. Na articulação, a Gnatus substituiu a PA pelo PBT Valox®, com ganho de resistência química e de manutenção da côr. No reflector da lâmpada, foi utilizado o PC Lexan®, com elevada resistência mecânica e à radiação UV. O novo tabuleiro de esterilização da Indusbello é fabricado com a PEI (polieterimida) Ultem®, um material que ultrapassa o aço em liberdade de design e em produtividade no fabrico. Também ultrapassa as características de outros plásticos esterilizáveis, como a PPSU (polifenilosulfona) e a PSU (polisulfona). A resina termoplástica amorfa Ultem® suporta vários tipos de esterilização, incluindo a autoclavagem.

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

VELOX reforça distribuição de compósitos A VELOX (Alemanha) adquiriu na totalidade o negócio de distribuição de compósitos da Azelis (Bélgica), cuja estratégia está agora concentrada nos produtos químicos industriais, revestimentos, plásticos e borracha, produtos alimentares e farmacêuticos, bem como na expansão de negócios na região Ásia-Pacífico. A aquisição reforça o portefólio de compósitos da VELOX e entrou em vigor no dia 1 de Outubro de 2012.

índice

13


14 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


matérias-primas SABIC

Redução de peso e CO2 Os materiais da SABIC são bons candidatos para substituição de metais e outros materiais tradicionais com o objectivo de reduzir peso. De entre os graus mais recentes, destaca-se o PC Lexan BFL 4000, um material altamente reflector que pode ser usado nos faróis de automóveis. É indicado para integração de peças e suporta a metalização na mesma etapa de produção. Outro exemplo é a PEI (polieterimida) Ultem, que pode ser utilizada de múltiplas formas, incluindo compostos reforçados com fibra de carbono, espumas estruturais ou mesmo com fibra têxtil, permitindo reduções de peso até 50% para reduzir o consumo de combustível. As aplicações estendem-se aos sector automóvel, construção aeronáutica e outras aplicações de transporte.

representa um potencial elevado para os plásticos técnicos. A SABIC está nessa corrida com materiais com as características térmicas mais adequadas para poderem substituir os metais. Entre eles, os compostos reforçados LNP Konduit, que combinam a elevada condutividade térmica com o isolamento eléctrico. O teor de carga pode ser ajustado em função das necessidades. Com um peso consideravelmente inferior ao do alumínio, estes compostos apresentam um coeficiente de expansão térmica mais baixo. Além disso estes materiais tornam a produção de luminárias LED mais simples e com mais liberdade de design.

A incorporação de reciclados pós-consumo (PCR) é um dos pontos da estratégia de sustentabilidade da SABIC. Os processos de up-cycling, uma alternativa química à reciclagem mecânica, permitem obter matéria-prima na sua forma pura, contribuindo para tirar o máximo partido dos materiais com teor de PCR. A resina Valox iQ baseada no PBT (polibutileno tereftalato) usa PET pós-consumo, é 'up-ciclado' para dar origem a um plástico de engenharia com propriedades ideais para aplicações auto e eléctrónicas típicas. O processo transforma resíduos de produtos de curta duração (semanas) em produtos de longa duração (anos). A produção deste material diverge materiais dos aterros, proporciona uma redução de 49% das emissões e da energia consumida por kg de PBT. A resina PBT Valox iQ pode ser moldada em côr, evitando a pintura e os inerentes impactes ambientais e as questões de segurança relacionadas com as emissões de COVs (compostos orgânicos voláteis).

Outra proposta da SABIC para o mercado específico da iluminação LED é o PC Lexan LUX, uma família de graus (LUX2110T, LUX2010T e LUX2910T) especialmente desenvolvidos para as lentes e orientadores de luz dos sistemas LED. Estes novos policarbonatos melhoram as propriedades de estabilidade de cor, de transmissão da luz e de durabilidade do PC, graças a um processo de produção mais exigente em matéria de remoção de impurezas que os processos actualmente usados para os graus standard de PC para aplicações ópticas. A gama Lexan LUX foi introduzida no mercado em 2011 e foi recentemente ampliada com um novo grau com propriedades retardantes (sem clorados, sem brominados) com conformidade UL 94 V-0 a 1,5 mm em todas as cores, e também com possibilidade de escolher o nível de difusão. Vários transformadores usam o grau transparente Lexan LUX9610 para injecção e extrusão. O grau Lexan LUX9612 proporciona baixa difusão enquanto o grau Lexan LUX9616 proporciona elevada difusão com transmissão bem balanceada.

As resinas Valox servem para produzir monofilamentos suaves mas altamente resistentes, fibras e fios para têxteis e tecidos não tecidos. As fibras Valox têm boas propriedades de coloração, estiramento e recuperação melhores que o PET e boa resistência química. São tipicamente usadas para desenvolver tecidos filtrantes, fatos de natação, tecidos estiráveis e monofilamentos.

Retardantes não halogenados Os copolímeros de PC Lexan CFR (Clear Flame Retardant) combinam as propriedades de retardamento de chama com elevada fluidez, para fabrico de peças transparentes de paredes finas. É um material indicado para aplicações nas áreas da electrónica de consumo, onde se mantém a tendência para a miniaturização.

Materiais para LEDs A progressão da iluminação LED, impulsionada por razões económicas e ambientais (economia de energia) Nº 62 Novembro 2012

Longa duração Ainda no sector da óptica e da iluminação, destaca-se o copolímero de PC Lexan HFD (High Flow Ductile). Este material tem um teor mínimo de 10% de óleo de ricino, mantém a rigidez e a elevada fluidez. A sua sustentabilidade não está apenas nos 10% de fonte renovável. Está sobretudo na elevada fluidez e durabilidade, que permite produzir peças mais finas mas com o mesmo tempo de vida útil. É um material recomendado para o fabrico de lentes, painéis, visores e peças para faróis. No campo de aplicação completamente diferente, a SABIC continua a lançar no mercado soluções baseadas na chapa de PC. O portefólio de chapas multi-camada Lexan Thermoclear está instalado em mais de 50 estádios desportivos, espalha-

reviplast

índice

15


matérias-primas dos por todo o mundo. A chama Ultra-Stiff (ultra rígida) é capaz de suportar elevadas cargas de vento e de neve, como no caso do estádio de Chorzów, na região polaca da Silésia, em que a chapa de PC preenche uma área de 43 000 m2. Esta chapa tem uma espessura de 25 mm, três camadas e uma estrutura em X capaz de proteger os espectadores da chuva, do vento e da neve, permitindo, ao mesmo tempo, a passagem da luz.

Copolímeros de PP para embalagem Num mercado onde o crescimento das vendas depende frequentemente da diferenciação, a SABIC distingiu-se no ano passado com o desenvolvimento do copolímero de PP Flowpact FPC 100 para injecção de embalagens de paredes finas, designadamente embalagens para margarinas e manteigas, produtos lácteos, etc.. este copolímero contém uma combinação optimizada e aditivos de processamento e antiestáticos. Distingue-se pela elevada fluidez e rapidez de cristalização, o que permite reduzir os tempos de ciclo e reduzir a quantidade de material. Mais recentemente, a SABIC lançou os graus de elevada transparência Qrystal PP. São copolímeros ramdom destinados a injecção e com fluidez suficientemente elevada para proporcionar um processamento mais rápido e com menor consumo de energia. Os novos graus PP QR674K e PP QR678K destinam-se a aplica-

ções transparentes como tampas, cápsulas, utilidades domésticas, e embalagens alimentares e não alimentares. Podem ser processados a temperaturas mais baixas comparativamente a outros copolímeros de PP no mercado.

Economia na produção de tubo Os graus de PEAD bimodal Vestolen A RELY da SABIC respondem aos requisitos para produção de tubos pressurizados, com vantagem na produção em matéria de consumo de energia. Estão no mercado dois graus, respectivamente para as especificações PE 100 e PAS1075. O grau Vestolen A RELY 5924R apresenta boas características anti-escorregamento em tubos de grande diâmetro com baixo valor SDR (standard dimension ratio). O grau Vestolen A RELY 5922R foi optimizado para garantir uma propagação lenta de fractura.

Sector médico A SABIC tem uma vasta gama de poliolefinas desenvolvidas especificamente para o sector da saúde. Os graus mais recentes são um novo grau de PEAD e um novo PELBD hexeno, ambos com propriedades de rendimento susceptíveis de permitir reduções de custos em aplicações médicas.

SABIC

PPO para PCBs, adesivos e revestimentos As novas resinas de polifenileno éter (PPO), lançadas com a marca Noryl® SA, são indicadas como aditivos em sistemas de resina epoxi e termofixos baseados em cianato-éster, para placas de circuitos integrados (PCBs), adesivos eléctricos, compósitos e revestimentos. Os graus Noryl SA90 e SA9000 são uma alternativa para melhorar o desempenho dos produtos sem ter que recorrer a materiais com custo superior. A SABIC conseguiu modificar a química das resinas PPO, conhecidas pelo seu alto peso molecular, de forma a originar oligómeros bi-funcionais de baixo peso molecular, com elevada resistência, propriedades dieléctricas mais consistentes e menor carga de aditivos retardantes. A resina Noryl SA90 proporciona uma constante dieléctrica mais baixa que permite um melhor desempenho a alta frequência (1-10 GHz) em PCBs baseados em resina epoxi. É uma resina solúvel (com cargas até 50%) em metilo-etilo-acetona (MEK) à temperatura, dispensando assim os solventes necessários para o tradicional polifenileno éter (PPE). 16 Fev/Mar

índice

reviplast

A resina Noryl SA9000 proporciona baixa constante dieléctrica para desempenho de alta frequência (até 20 GHz) em sistemas de termoendurecíveis não epoxi. Permite aos fabricantes fornecer retardantes não halogenados para PCBs com cura de radicais livres (vinílicos ou triallilisocianurato - TAIC). Ambas têm menor absorção de humidade e temperatura de transição vítrea (Tg) mais elevada, quando adequadamente formulados. Por exemplo, 40% de Noryl SA90 em epoxi BPA pode assegurar uma Tg de 165 °C, enquanto noutras formulações de epoxi pode assegurar uma Tg de 190 °C. Uma carga de 30% de Noryl SA9000 e, TAIC proporciona uma Tg de 250 °C, útil para melhorar o desempenho no fabrico e no ciclo de vida da placa PCB. Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


matérias-primas Rhodia

Poliamidas substituem metais A Lifter S.r.l. (Itália) projectou e está a fabricar o primeiro porta-paletes termoplástico. Num equipamento normalmente construído em metal, o porta-paletes I-ton é uma estreia absoluta. O aço foi substituído pelas poliamidas PA6 e PA6.6 TechnylStar®, da Rhodia Engineering Plastics, com diversos teores de reforço com fibra de vidro. A substituição de metais apresenta todo um leque de vantagens. Desde logo, a liberdade de design e de projecto, e a possibilidade de melhorar os aspectos estéticos e ergonómicos do porta-paletes. A redução drástica de peso (de 110 kg para 38 kg) reduz o esforço (humano) necessário para mover uma palete carregada. O I-ton é mais leve, mais fácil de manobrar e menos ruidoso. Com menos de metade do peso de um porta-paletes standard em aço, o I-ton suporta cargas até 1 tonelada. A capacidade de carga foi exaustivamente investigada na fase de projecto e selecção dos materiais. Para este efeito, a Lifter contou com a experência da Rhodia em matéria de formulação de polímeros de alto desempenho e resistência mecânica. O grau TechnylStar SX 218 V50 foi seleccionado para o garfo do porta-palete. Apesar do elevado teor de reforço, este grau apresenta elevada fluidez, facilitando o processo e a qualidade da peça. O comportamento da peça foi analisado com recurso ao software de simulação MMI Confident Design™.

Nº 62 Novembro 2012

O sistema hidráulico do porta-paletes I-ton é formado por várias peças, para as quais a Rhodia desenvolveu uma formação específica de poliamida TechnylStar®, optimizando as caraterísticas mecânicas e térmicas. A substituição de metais tem um potencial vastíssimo em múltiplas aplicações industriais. A elevada resistência das poliamidas reforçadas permite fabricar peças mais leves, contribuindo para reduzir o esforço físico e aumentar a produtividade. No caso das peças auto , a redução de peso traduz-se na economia de consumo de combustível e na redução das emissões para a atmosfera.

A gama TechnylStar® é composta por graus de alta fluidez baseados nas poliamidas PA6 e 6.6, e desdobra-se em graus de reforço médio (TechnylStar® S e AF) e graus com teor mais elevado de fibra de vidro (TechnylStar® SX e AFX).

reviplast

índice

17


embalagem Eastman

FERRO

Copoliéster para biberões

Embalagem biodegradável para cosméticos

Os biberões e chupetas da marca brasileira Lolly Baby são fabricados em copoliéster Tritan™, da Eastman. É um material transparente e isento de bisfenol A (BPA). Suporta reutilização sucessiva e sujeição a altas temperaturas, sem perda de transparência. A densidade inferior à do PC permite uma redução de peso na ordem dos 2 a 3%. Os copoliésteres Tritan™ são distribuídos em portugal pela RESINEX PORTUGAL.

A FERRO Espanha (Almazora-Castellón) está a desenvolver o seu primeiro material plástico biodegradável para fabrico de embalagens (tubos flexíveis) para cosméticos. O objectivo reveste-se de especial dificuldade, dada a longa duração dos produtos cosméticos e, consequentemente, a necessidade de analisar as interacções entre o material e o produto contido na embalagem. O projecto envolve a colaboração de dois centros tecnológicos - Aimplas e Ainia - que estudam as interacções com três tipos de cosméticos: um ingrediente activo com vitamina C, um protector solar e um creme facial baseado em chá branco. O projecto conta com a colaboração

do fabricante de cosméticos Germaine de Capuccini. As análises estão a ser feitas com duas dezenas de combinações de materiais biodegradáveis elaboradas pela FERRO, incluindo derivados de PLA (polímero de ácido láctico) e nanoargilas. Aos ensaios de migração e compatibilidade seguir-se-ão testes de produção-piloto de embalagens. Para este efeito, o projecto conta com a colaboração da Petroplast (Logroño), fabricante de embalagens tubulares flexíveis para produtos cosméticos, farmacêuticos e industriais. O projecto foi financiado pelo CDTI Centro para o Desenvolvimento Tecnológico Industrial (agência de financiamento do Estado espanhol).

SABIC

PEAD para tubos flexíveis O grau SABIC® HDPE F4520 é a mais recente proposta da SABIC para os fabricantes de tubos flexíveis, embalagem de larga utilização em cremes cosmétidos, dermocosméticos, médico-farmacêuticos, dentífricos, protectores solares, bem como para diversos produtos de uso doméstico e industrial. O novo grau de PEAD permite obter tubos com acabamento superficial mais uniforme e compatível com a impressão. Também a resistência foi melhorada, de forma a que as

18 Fev/Mar

índice

reviplast

ermbalagens sejam mais flexíveis (squeezable), mas com a vantagem da memória de forma (em relação ao alumínio). Pode ser usado quer em extrusão mono-camada, quer em coextrusão, sendo compatível com o PP. O mercado europeu dos tubos flexíveis ronda actualmente os 10 mil milhões de tubos por ano. A SABIC tem uma oferta global de materiais para a produção deste tipo de embalagem, incluindo graus de injecção para os ombros e tampas.

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


NÂş 62 Novembro 2012

reviplast

Ă­ndice

19


20 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


embalagem DOW

Selantes, peláveis, adesivos

Novos POPs

A pelabilidade é uma característica essencial das embalagens fechadas com filmes plásticos. O consumidor exige uma selagem estanque, mas a embalagem tem que ser fácil de abrir. O filme deve abrir sem grande esforço e sem rasgar. Os polímeros de pelabilidade da DOW - SEALUTION™ Peel Polymers - cumprem essa função quando utilizados como aditivo em filmes de PE e PP. Os selantes peláveis não afectam a transparência dos filmes nem afectam os processos de extrusão-sopro de filme ou a sua posterior reciclagem.

A distribuição dos produtos DOW é assegurada pela RESINEX PORTUGAL.

A Dow acrescentou dois novos graus de plastómeros poliolefínicos (POP) à sua gama AFFINITY GA. O AFFINITY GA 1000R é um polímero combinado com anidrido maleico (MAH) que oferece excelente adesão a materiais difíceis de colar (HTB, hard to bond), tais como papéis revestidos com teor mais elevado de reciclado. É mais resistente a temperaturas entre 5°C e 10°C, característica que ajuda a manter os conteúdos das embalagens selados o armazenamento e transporte. O AFFINITY GA 1875 oferece uma viscosidade ainda menor que os graus actuais e proporciona uma maior flexibilidade de formulação, para além da boa adesão em adesivos hot melt de baixa temperatura de aplicação, quer em utilização isolada, quer quando utilizado sozinho quanto combinados com outros graus AFFINITY GA.

reviplast

índice

A gama de resinas adesivas AMPLIFY™ TY destina-se a aplicações de coextrusão e está disponível para vários materiais e com várias

Nº 62 Novembro 2012

formulações. Destacam-se nesta gama os graus AMPLIFY™ TY 1352 e AMPLIFY™ TY 1353, que oferecem adesão a nylon, copolímero de etileno e álcool vinílico (EVOH) e polietileno (PE), designadamente para aplicações como embalagens de carnes, bolsas bag-in-box e aplicações médicas. O grau AMPLIFY™ TY 1451, é uma formulação melhorada e altamente versátil capaz de suportar processos de termoformagem profunda (deep-draw) e resfriamento rápido (fast-quenching), além de oferecer excelente adesão a ionómeros.

21


22 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


embalagem Eastman

Manga retráctil para vinho As mangas retrácteis de copoliéster Embrace™ HY da Eastman facilitam a decoração de garrafas com geometrias complexas com 0 mínimo de distorção da imagem impressa. As mangas retrácteis são uma das formas de promoção da imagem de marca dos vinhos, e foi esse o caso do grupo vinícola norte-americano Baarsma, que escolheu o copoliéster da Eastman para decorar as garrafas do vinho branco "#50", lançado no mercado há cerca de um ano. A produção e aplicação das mangas foi, neste caso, assegurada pela Rivièra Product Decorations, que optou por um filme branco mate. Ao contrário da prática habitual de aplicar as mangas depois do enchimento e fecho, neste caso as garrafas são fornecidas pré-decoradas à empresa engarrafadora. O vinho é identificado pela côr da manga, pelo nome, por uma descrição mono-palavra e por um código QR (legível por smartphone). Este aparente minimalismo traduz-se numa imagem de marca forte. No entanto, exige a não distroção da impressão, característica que exige uma retracção uniforme e previsível do filme.

Plástico avança nos sacos industriais Os sacos de plástico continuam a ganhar quota de mercado aos sacos de papel nas aplicações industriais, refere um relatório recente da AMI (Applied Market Information, Bristol, Reino Unido). A quota dos plásticos é actualmente superior a metade do mercado 'heavy duty'. Os plásticos estão também a avançar em segmentos de mercado tradicionalmente utilizadores de sacos de papel, como é o caso dos cimentos, das rações e dos ingredientes alimentares. A procura europeia de sacos de plástico industrial estima-se em 5200 milhões de unidades e cerca de 600 mil toneladas. As perspectivas são de crescimento moderado dada a maturidade do mercado, o uso crescente de big bags e outras formas de transporte a granel e também devido à redução de espessuras. Em termos de tipos de sacos, 70% do mercado diz respeito a embalagem automática (máquinas FFS), 24% a sacos de abertura total e 6% a sacos de válvula lateral. A tendência é para o aumento do peso relativo da embalagem automática, para a manutenção dos sacos de abertura total e para o gradual desaparecimento dos sacos de válvula lateral. O sector dos produtos químicos e

agroquímicos, que representam respectivamente 30 % e 20 % do mercado, continuarão a ser os mais importantes em termos de volume. As maiores taxas de crescimento são esperadas em aplicações como as farinhas, o leite em pó, o açúcar e outros produtos tradicionalmente embalados em sacos de papel. A conquista de quota de mercado ao papel está associada a dois factores primordiais: a tecnologia de embalagem e fecho e o desenvolvimento de novas formulações de filmes plásticos. A Alemanha, os países do Benelux e o Reino Unido são os principais consumidores, com cerca de metade do mercado europeu total. Os países da Europa central e leste deverão registar taxas de crescimento mais elevadas. O tradicional domínio do PEBD está em declínio, a favor do PELBD (PEBD linear), especialmente dos graus C6 e C8 e dos metalocenos. Os fabricantes e os utilizadores voltam-se naturalmente para os filmes de melhor rendimento. Entre 2008 e 2011, a espessura média dos sacos de plástico industriais baixou 5 %. Graças a novas formulações e a desenvolvimentos tecnológicos como a pré-estiragem (MDO) ainda é possível esperar novas reduções de espessuras.

EPP para embalagem alimentar A EDV Packaging (Barcelona, Espanha) e a Mucell Extrusion assinaram um acordo de licença exclusiva para a Europa, para a produção de folha de polipropileno expandido com propriedades barreira para embalagem alimentar. A tecnologia micro-celular resulta de um extenso desenvolvimento abrangido por mais de 30 patentes da Mucell Extrusion, do M.I.T. (Massachussets Institute of Technology) e da Dow Chemical Company. O acordo, combinado com a capacidade de coextrusão da EDV Packaging, permitirá à empresa lançar uma nova gama de folhas de PP expandido com EVOH (material barreira). Estes materiais permitem reduzir o peso e o impacte ambiental das embalagens, melhorando ao mesmo tempo as propriedades mecânicas, comparativamente a outros materiais expandidos. Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

23


termoformagem ILLIG

Controlo inteligente de termoformagem O especialista em máquinas de termoformagem ILLIG (Heilbronn, Alemanha) lançou um novo conceito de controlo inteligente, baseado em servo-accionamentos, que aumenta a eficiência e flexibilidade da produção de embalagens. As máquinas ILLIG podem agora integrar um sistema de controlo que se caracteriza pela possibilidade de seleccionar as funcionalidades/módulos necessários, pela optimização dinâmica do processo (parametrização automática das várias secções da máquina que dispensa a necessidade de operadores com conhecimentos especiais) e ainda pela possibilidade de centralizar a programação e comando de todas as secções da máquina num écrã táctil junto à secção de moldação. Outra funcionalidade nova é a compensação automática das alterações ambientais, designadamente a temperatura. Tipicamente, a temperatura sobe decorrido algum

tempo de produção. Com esta nova funcionalidade, a temperatura dos aquecedores é monitorizada e mantida ao nível especificado A flexibilidade e facilidade de uso destas máquinas reduz a dependência da mão-de-obra (e a relação entre número de máquinas e número de operadores) e amplia as perspectivas de instalação de linhas de termoformagem pelas empresas que fabricam o produto a embalar. A ILLIG apresentou as diversas variantes, designadamente moldação e corte integrados e separados. As máquinas podem também incluir dispositivos automáticos de rotulagem no molde.

Van Dam

Impressão de copos por offset seco A Van Dam Machines (Holanda) apresentou na NPE de Orlando a nova máquina CX 78 M para impressão de copos pelo processo offset seco. A empresa desenvolveu tecnologia para impressão cónica, caracterizada pela diferença de rotação entre as várias zonas do copo. O processo da Van Dam reduz a pressão entre as chapas de impressão e os copos, melhorarando a qualidade da impressão.

Milliken

Purac

Clarificantes e nucleantes

PLLA e PDLA para termoformagem

O agente clarificante Millad® NX™ 8000 da Milliken Chemicals é utilizado em aplicações de termoformagem e injecção de PP, com a finalidade de obter três efeitos: melhoria das propriedades ópticas das embalagens, redução do tempo de ciclo e redução da temperatura de processamento. A tradicional aparência "enevoada" da chapa de PP pode dar lugar a uma transparência capaz de rivalizar com outros materiais. O agente nucleante Hyperform HPN-600ei é recomendado para melhorar a transparência, enquanto o Hyperform HPN-20E é uma formulação especial destinada a permitir a redução do teor de talco no PP e a melhorar os parâmetros de retracção.

A Purac apresentou na Fakuma vários graus de PLA (polímero de ácido láctico) PURALACT® para termoformagem de taças, tabuleiros e copos, com resistência térmica suficiente para utilização com alimentos e bebidas quentes. Os novos homopolímeros PURALACT® L & D (PLLA e PDLA) apresentam estabilidade térmica a temperaturas entre 80 e 120 °C e, segundo a Purac, são alternativa viável ao PS, ao PP e mesmo ao ABS.

24 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


termoformagem

Termoformagem a alta velocidade WM A WM Wrapping Machinery (Stabio, Itália) apresentou na feira PLAST 2012 (Maio), em Milão, a nova versão da máquina FC 780 E Speedmaster Plus para termoformagem a partir de bobina. A máquina caracteriza-se pela alta velocidade e elevado grau de automação, incluindo a moldação, o corte no molde e o empilhamento robotizado. Admite moldes com dimensão até 780 x 570 mm, e pode moldar profundidades até 130 mm. O diálogo homem-máquina decorre num painel táctil B&R, e a escolha da "receita" requer apenas os parâmetros indispensáveis. A nova versão introduz melhorias também no capítulo mecânico, com destaque para as guias lineares instaladas na prensa de corte e na estação de empilhamento. Os transdutores deram lugar a encoders absolutos

Kiefel A Kiefel (grupo Brückner) apresentou na feira NPE o topo da sua gama de equipamentos para termoformagem. A máquina THERMORUNNER KTR 6 L SPEED, demonstrada com molde de 50 cavidades e área de moldação de 780 x 560 mm, para produzir copos de PP. A velocidade é um parâmetro essencial para a competitividade das aplicações de termoformagem no sector da embalagem. O design sofisticado das máquinas, a tecnologia de accionamentos e o sistema de controlo SIMOTION (Siemens) asseguram o binómio precisão/ velocidade das máquinas SPEEDFORMER para produção de tabuleiros, embalagens, embalagens com tampa, blisters, tampas para taças e elementos separadores.

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

25


injecção-extrusão-sopro Plastipak

ThermoShapeTM alternativa para engarrafamento de sumos A Plastipak (Plymouth, Michigan, EUA) desenvolveu um processo alternativo para engarrafamento de sumos de frutos, combinando o processo de moldação das garrafas PET, o enchimento a quente e uma etapa suplementar de "reformatação" da garrafa. O processo inicia-se com a produção das pré-formas, pelo processo de injecção convencional (versão HR, heat resistant), seguindo-se a etapa de estiragem-sopro em moldes aquecidos. A descontaminação do interior da garrafa é assegurado pelo próprio produto, pasteurizado e estável, durante a etapa subsequente de enchimento a quente (82 - 92 °C). Depois de capsulada, a garrafa é inclinada durante 15 segundos, de modo a que o produto ainda quente descontamine a área da cápsula. Logo a seguir, a garrafa é rapidamente arrefecida por jacto de água, etapa necessária para preservar o produto. No entanto, este arrefecimento brusco provoca o vácuo interno e consequente retracção da garrafa. Para obter a forma desejada, a garrafa entra numa máquina especial onde o fundo é aquecido durante segundos a 230 °C e pressionado,

provocando a recuperação do diâmetro da garrafa. Segundo a Plastipak, o processo mantém as características organolépticas e o teor vitamínico do produto e confere-lhe um tempo de vida útil de 6 a 12 meses, similar ao obtido com os processos de enchimento asséptico. O processo permite produzir garrafas mais leves: 21, 32 e 41 g para os formatos de 0,5, 1,0 e 1,5 l, respectivamente. O peso depende, todavia, do design das garrafas. No caso dos sumos "Fruité" (da Britvic, França, primeiro utilizador europeu da tecnologia Thermoshape), as garrafas têm secção "quadrada-arredondada" e pesam um pouco mais (35g e 48 g para 1,0 l e 1,5 l, respectivamente). A máquina de "reformatar" assegura cadências de 450 garrafas por minuto, compatível com os demais equipamentos da linha de engarrafamento. A Plastipak apresenta esta solução como alternativa económica aos sistemas de enchimento asséptico. Se estiver a ler uma versão digital da REVIPLAST pode ver uma animação do processo, clicando no ícone.

Ferromatik

ChicPacks bi-componente A chickPack é um novo modelo de caixa para ovos, desenhada por Udo Bodmer, da Solution B. É uma caixa de três peças: uma base e duas tampas de abrir e fechar. A embalagem é empilhável em vazio (com tampas abertas e grande economia de espaço) e em cheio. É prática para o consumidor, transparente e permite que só seja aberta uma metade (novidade neste tipo de aplicação). Pode ser decorada e tem selo de inviolabilidade (primeira abertura evidente). A Ferromatik forneceu a solução para produzir as chickPacks numa só máquina. Neste caso uma máquina de injecção F 160-2F configurada como máquina híbrida, com força de fecho de 1600 kN, com espaço entre colunas de 570 x 570 mm e molde de 2+1 cavidades projectado pela Solution B (Hausach, Alemanha), e com duas unidades de injecção Advanced Performance de tamanho 45 com accionamento hidráulico e sem-fins de 40 mm de diâmetro. Na primeira etapa, a unidade de injecção vertical produz as duas tampas da chickPack. A injecção destas peças inclui o dispositivo IML para rotulagem no molde. Em sequência, a unidade de injecção horizontal produz a peça inferior da caixa de ovos. No molde, as duas tampas são dispostas à direita e esquerda de forma a 26 Fev/Mar

índice

reviplast

ficarem ligadas à peça inferior de modo a poderem abrir e fechar independentemente. A peça bi-componente tem uma espessura média de apenas 0,35 mm, é fabricada em PP transparente, pesa apenas 19 g e tem um tempo de ciclo de 2,6 segundos. A demonstração foi efectuada durante a Fakuma 2012 (Friedrichshafen, Alemanha 16 a 20 de Outubro).

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


extrusão-sopro TECHNE

Torninova

Extrusão-sopro em máquina eléctrica

Filme bolha de ar sem rolo

A TECHNE (Bolonha) apresentou recentemente a mais recente evolução da sua série de máquinas de extrusão-sopro: a máquina ADVT, disponível em duas versões (vai e vem simples e duplo), destinada a médias produções. É uma máquina totalmente eléctrica em que a TECHNE melhorou os aspectos relacionados com o consumo de energia (menos 35% comparativamente às máquinas eléctricas), a baixa manutenção (lubrificação automática) e a facilidade de acesso. O trabalho do operador é facilitado com um novo controlo com écrã táctil. A TECHNE foi adquirida em Abril de 2011 pelo grupo norteamericano Graham Packaging, fabricante de embalagens.

A Torninova (Itália) apresentou na feira PLAST a primeira solução para produção de filmes bolha-de-ar com bobinas sem rolo de cartão ou plástico, integrada na linha de extrusão. O sistema CORELESS processa filmes barreira co-extrudidos de 30 g/m2 com 200, 100, 50 e 20 m (minibobinas), com velocidade até 100 m/minuto.

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

27


28 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


moldes “Engineering & Tooling from Portugal”

Criatividade, Competência e Inovação ao Serviço do Mercado A Indústria de Engineering & Tooling (Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos), tem sido crescentemente referenciada como um caso exemplar de boas práticas, competência e de afirmação nos mercados internacionais, fruto da sua capacidade de oferta ajustada, competente, criativa e inovadora, a clientes globais. O “Saber-de-experiência- feito”, a modernização tecnológica, e uma oferta alargada de serviços, desde o design ao produto final, têm contribuído para o reforço competitivo desta Indústria. A Indústria de Engineering & Tooling portuguesa está na base do desenvolvimento da generalidade dos produtos que conhecemos, trabalhando e fidelizando clientes globais, apoiando na criação, no desenvolvimento e na industrialização de produtos multi-sectoriais (exemplos: telemóveis, LCD e Plasmas, componentes múltiplos de bicicletas, motas, automóveis, comboios e de aviões, embalagens, dispositivos médicos, computadores e iPADs, etc).

Por tudo isto, podemos referir que a Indústria de Engineering & Tooling, merece o orgulho do nosso País pelo seu posicionamento infra-estruturante e de vanguarda, devendo por isso ser evidenciada, em todas as acções de promoção de Portugal e em especial nas de captação de investimento estrangeiro! A POOL_NET – Portuguese Tooling Network (www.toolingportugal.com) é a associação que tem por missão a gestão, integração, dinamização e coordenação do Cluster em Portugal, que integra empresas, universidades, centros tecnológicos, associações empresariais, numa estratégia conjunta de afirmação e desenvolvimento. Esta é uma aposta estratégica da nossa Indústria, aberta a todos aqueles que apostam no trabalho em Rede, na coordenação de esforços para objectivos mais abrangentes. Informe-se e adira já!

Será pois difícil identificar um produto que não tenha a sua génese nesta indústria, e por isso este cluster integra uma Indústria com passado, presente e do futuro, onde por exemplo, os micro-produtos e os novos materiais (“bio”, “eco” e “condutores”), representam já desafios de grande emergência, apelando a novas e renovadas qualificações técnicas e tecnológicas.

Juntos levamos mais longe Portugal e a nossa marca colectiva:“Engineering & Tooling from Portugal”!

Rui Tocha Pólo de Competitividade e Tecnologia Engineering & Tooling

STÄUBLI

Workshop sobre mudança de moldes No âmbito da parceria com o PIEP, a Staubli organiza no dia 17/01/2013, nas instalações do PIEP, um workshop sobre a optimização da troca de moldes: carregamento e fixação rápida de moldes, ligação das energias e automatização dos processos. Será uma oportunidade para conhecer soluções inovadoras na redução do tempo de troca de moldes, e para uma melhoria da produtividade promovida pelo SMED (Single Minute Exchange of Dies). Durante esta apresentação, os participantes assistirão a demonstrações QMC, assim como a manipulaNº 62 Novembro 2012

ções e algumas aplicações: conexões dos circuitos de regulação dos moldes e dos circuitos hidráulicos, gestão centralizada das energias e soluções exclusivas para a injeção sequencial, sistemas de troca de moldes adaptados a todos os tipos de ambiente (tecnologia mecânica, hidráulica e magnética). Parceiro na área dos plásticos há mais de 50 anos, na troca rápida dos moldes, a Staubli adquiriu um conhecimento único e competências em todos os domínios da transformação dos plásticos e compósitos. Mais informações sobre as soluções QMC Stäubli podem encontrar-se no website dedicado à indústria dos plásticos www.quick-mold-change.com .

reviplast

índice

29


30 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


moldes TJ MOLDES

Expansão de capacidade e desempenho na fabricação de moldes auto Com a instalação de novos centros de maquinação de alta performance e de cinco eixos da HURON, a TJ MOLDES (Marinha Grande, Portugal) aumentou a capacidade de produção de moldes para injecção de plásticos. A empresa é um dos mais reputados fabricantes de moldes para a indústria automóvel. Para consolidar a sua posição num mercado extremamente competitivo, a TJ MOLDES investe em centros de maquinação de alta velocidade e aceleração, capazes de fabricar moldes de geometrias complexas em tempos mais curtos. O investimento em equipamentos de maquinação topo de gama é uma das características da TJ MOLDES, desde os primeiros anos. Ao montar a sua primeira unidade fabril de produção de moldes, a empresa optou por não adquirir nem construir instalações próprias. "Já na altura o mercado dos moldes era extremamente competitivo e por isso concentrámos o investimento na tecnologia" - diz João Faustino, fundador e administrador da TJ MOLDES - "em vez de investir em instalações, maximizámos o investimento em máquinas modernas, para ter uma capacidade de resposta marcada pela rapidez e pela qualidade". A empresa foi constituída em 1985, em pleno contexto de adesão e

Nº 62 Novembro 2012

integração de Portugal com a União Europeia. Numa época em que os E.U.A. eram o principal mercado de exportação para a indústria de moldes portuguesa, a TJ MOLDES apostou sobretudo no mercado europeu e na especialização. Ao longo dos anos, conquistou uma elevada reputação nos mercados internacionais. Embora a actividade comercial e a gestão de projectos sejam executadas por uma só empresa - TJ MOLDES -, a produção está repartida por quatro unidades fabris especializadas: TJ MOLDES para moldes pequenos (até 2 t), TJ AÇOS para moldes de média dimensão (até 10 t), ITJ para moldes de grandes dimensões (até 30 t) e RTJ, uma unidade de teste de moldes e de produção (injecção) de pré-séries e pequenas séries, equipada com máquinas de injecção de 125 a 1300 t de força de fecho.

uma maior agilidade no planeamento e na rapidez de resposta aos clientes" - diz João Faustino "Com a unidade de testes e pré-séries, podemos oferecer aos clientes um pacote completo que inclui não só o projecto e a fabricação do molde, mas também o teste do molde". A unidade de testes tem capacidade não só para os processos de injecção standard, mas também para injecção bi-matéria e injecção com água.

A estratégia

"Com unidades fabris distintas, temos todas as vantagens da especialização e o facto de serem empresas mais pequenas permite

Entre meados dos anos 80 e a atualidade, a indústria de moldes passou por mudanças muito significativas e por várias "crises" que leva-

reviplast

índice

31


moldes ram ao encerramento de empresas em vários países. A TJ MOLDES manteve o crescimento com base numa estratégia que combinou a diversificação geográfica com a especialização. Para além do mercado europeu, incluindo os clientes nacionais, a empresa apostou no Brasil. O alargamento da carteira de encomendas a novos mercados permitiu compensar a redução de encomendas que se registou na Europa.

A TJ MOLDES é reconhecida internacionalmente como um dos melhores fabricantes de moldes para iluminação auto (lighting), para as grelhas frontais (front end) e para as caixas de velocidades (gearbox covers). Os moldes projectados e fabricados pela TJ MOLDES servem marcas de referência como: Audi, BMW, Chrysler, Land Rover, Maseratti, Mercedes Benz, Opel, PSA/ Renault, Porsche, Seat, Skoda, Vibac, Volvo, VW, ...

"Nos primeiros anos, a empresa afirmou-se como fabricante de moldes para telemóveis, equipamentos informáticos e artigos de bricolage. Mas rapidamente percebemos que a produção da maior parte desses moldes iria transferir-se para países asiáticos. Os fabricantes de equipamentos de informática e de eletrodomésticos começaram a deslocalizar e era de esperar que os moldes fossem atrás" - explica João Faustino - "Por isso baseámos a nossa estratégia num mercado mais exigente: a indústria automóvel. Procurámos parceiros experientes, aprendemos e ganhámos experiência com os clientes. Hoje, o sector automóvel representa mais de 80% da nossa actividade".

"Não há moldes fáceis" - diz João Faustino - "todos os moldes têm a sua exigência e podem fazer a diferença no rendimento das máquinas de injecção e na qualidade das peças. É por isso que alguns clientes que foram para a Ásia à procura de moldes mais baratos estão a voltar... Quando se trabalha para o sector automóvel, o molde implica uma responsabilidade acrescida porque envolve geometrias complexas e um nível de detalhe que exige uma precisão muito elevada. É o que sucede com as peças para os faróis, em que a engenharia da iluminação leva detalhes muito finos para optimizar a difusão da luz. Nas grelhas frontais (front end), é a estética e a imagem de

Parceiros desde 2002 Miguel Silva (Tecnirolo) João Faustino (TJ MOLDES) Bernard Echevard (HURON)

32 Fev/Mar

índice

reviplast

marca que está em causa. Quando o cliente final lança um modelo novo ou um face lift, a última coisa que ele quer é que a peça não tenha qualidade, um excelente acabamento de superfície e durabilidade. Os nossos moldes, os moldes fabricados em Portugal, têm qualidade superior e são conhecidos por isso". João Faustino, o fundador da TJ MOLDES foi recentemente eleito Presidente da CEFAMOL, a Associação Nacional da Indústria de Moldes.

Com a HURON desde 2002 Para a fabricação de moldes, a TJ MOLDES preferiu sempre máquinas de origem europeia. "Por duas razões principais" - refere João Faustino - "Se fornecemos indústrias europeias, temos que nos basear na melhor tecnologia. Por outro lado, os construtores dos centros de maquinação têm que ser parceiros e a proximidade é essencial para que essa parceria se possa estabelecer". A primeira encomenda de máquinas HURON pela TJ MOLDES ocorreu em 2002. "Estávamos num momento de viragem. Tínhamos necessidade de elevar o nível de precisão e de melhorar a capacidade de resposta, para podermos ganhar encomendas muito importantes. Precisávamos de máquinas de nova geração, com grandes velocidades de rotação e grandes acelerações. E precisávamos de um serviço completo, de formação e apoio técnico para tirar todo o rendimento das máquinas. A HURON reunia essas característiNº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


moldes cas e por isso fizemos a encomenda" - disse João Faustino. A TJ MOLDES foi uma das primeiras empresas portuguesas a investir na tecnologia HURON. Desde 2002, as duas empresas têm uma parceria que vai muito para além da relação entre fornecedor e cliente. Bernard Echevard, diretor geral da HURON, confirma: "A TJ MOLDES é um cliente que sabe muito bem o que quer. Quando vem ter connosco para se falar de um novo investimento em máquinas, já tem praticamente todas as especificações técnicas delineadas. É um cliente exigente, que sabe e que negoceia com firmeza e frontalidade. Mas é também um cliente que nos faz saber por que motivo é tão exigente". A TJ MOLDES tem registado crescimento contínuo e sucessivos aumentos de capacidade. Desde 2002, a TJ MOLDES instalou 15 centros de maquinação de alta performance nas suas várias unidades fabris. Todos eles são HURON.

Velocidade e precisão "As máquinas têm que dar aquilo que dizem que dão" - é a regra simples, referida por João Faustino. "Quando se investe em centros de maquinação de alta performance, com cinco eixos, é para se tirar todo o partido deles. É para funcionarem à velocidade máxima. HURON tem máquinas de alta per-

formance e tem sobretudo um apoio técnico local que consideramos indispensável. Os técnicos da HURON e da Tecnirolo (o agente da HURON em Portugal) têm livre trânsito na TJ MOLDES e fazem parte da equipa porque trabalham para o mesmo objetivo: levar as máquinas a dar o máximo". Miguel Silva, da Tecnirolo, confirma: "Para cada projecto, para cada molde, a TJ MOLDES exige a optimização do tempo de fabrico. O nosso papel é darmos todo o apoio para que a máquina seja programada com a estratégia de maquinação capaz de executar o trabalho em menos tempo. Nós somos a HURON e assumimos naturalmente essa responsabili-

dade. A TJ MOLDES cumpre escrupulosamente as regras de manutenção das máquinas. Por isso podem e devem trabalhar à velocidade máxima. E trabalham". "Como construtor de centros de maquinação, temos que dar resposta às tendências e necessidades dos fabricantes de moldes" refere Bernard Echevard, diretor geral da HURON - "As peças plásticas têm cada vez mais engenharia incorporada, o que significa mais complexidade para a fabricação do molde. As máquinas HURON permitem executar os detalhes com rigor e precisão, com altas velocidades e acelerações, e também com o itinerário de maquinação mais rápido". Para os próximos anos, estão previstos novos investimentos na TJ MOLDES. "Vamos aumentar a capacidade produtiva e substituir algumas máquinas. Elas ainda estão perfeitamente capazes, mas, hoje em dia, não basta ter máquinas capazes - é preciso ter máquinas mais rápidas. O número de eixos, as velocidades e as acelerações são os principais factores que tornam uma máquina obsoleta. Para continuarmos a merecer a preferência dos nossos clientes, não basta fabricar moldes perfeitos - temos que ser também os mais rápidos".

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

33


moldes

As vantagens dos moldes de alumínio A evolução da tecnologia de injecção tem procurado e conseguido reduzir os tempos de ciclo. Em muitas situações, só será possível reduzir ainda mais substituindo os moldes de aço convencionais por moldes de alumínio. Esta substituição pode permitir reduzir os tempos de ciclo em 20 % ou mesmo mais. A necessidade de reduzir custos e aumentar produtividades faz com que as ligas de alumínio rivalizem com os aços na fabricação de moldes de produção, mesmo para além dos moldes protótipo e das pequenas séries. Existem ainda outras vantagens a considerar. As ligas de alumínio têm melhor condutividade térmica e isso permite simplificar a construção dos moldes, com menos canais de água e maior liberdade na sua colocação. A maquinação e polimento das ligas de alumínio, mesmo as de maior dureza, é mais fácil e mais rápida que a do aço. E como o alumínio é mais leve, o funcionamento das unidades de fecho das máquinas de moldação requer menos energia. É claro que só se pode comparar o comparável e a escolha de uma liga de alumínio tem que ser muito criteriosa. Nos processos de moldação de baixa pressão ou de séries muito pequenas, os moldes podem ser

fabricados com ligas de alumínio não sujeitas a tratamentos térmicos especiais. Já as aplicações de grandes séries, a alta pressão, requerem ligas com tratamento térmico. Estas já deram provas em moldes para séries de vários milhões de ciclos, com os principais plásticos (PEAD, PP, PA, PET, ABS,...). A opção entre aço e alumínio não deve resolver-se exclusivamente em função do preço e da quantidade de peças a produzir. É necessário considerar também a condutividade térmica do material a processar, a geometria da peça e o tempo de ciclo desejável. Já existe no mercado uma gama diversificada de ligas de alumínio, que permitem uma escolha criteriosa em função dos materiais, das séries e dos processos (injecção, extrusão-sopro, termoformagem, moldação de espumas, etc.).

Universal Afir

Henkel

Ligas de alumínio para moldes Vedante A Universal Afir (Porto, Marinha As ligas Hardex (Al Zn Mg Cu 2,0) para moldes Grande) está a comercializar novas são indicadas para moldes de sopro, ligas de alumínio para fabricação de moldes e outras aplicações de metalomecânica. De origem europeia, as novas ligas de alumínio encontram aplicação em moldes de sopro, termoformagem e moldação a vácuo. As ligas Moldex (Al Zn Mg Cu 1,5) estão disponíveis em stock com as espessuras de 15 a 110 mm e por encomenda com as espessuras de 3 a 12 e de 120 a 300 mm. Características mecânicas: - Carga de ruptura Rm: 525 MPa, - Limite elástico Rp 0,2: 455 MPa, - Alongamento A 5: 7 %, - Dureza Brinell HB: 130-150. Características físicas: - Peso específico: 2,80 g/cm3, - Módulo de elasticidade: 72000 MPa, - Coef. de dilatação térmica linear (20-100 °C): 23,4 . 10-6/K, - Condutibilidade térmica: 130 W/mK, - Condutibilidade eléctrica específica (20 ºC): 20 m/O . mm2, - Intervalo de fusão: 480-640 °C. 34 Fev/Mar

índice

injecção e termoformagem, incluindo moldes para grandes séries. Estão disponíveis em stock com as espessuras de 30 a 200 mm e por encomenda com as espessuras de de 220 a 500 mm. Características mecânicas: -Carga de ruptura Rm: 533-575 MPa, - Limite elástico Rp 0,2: 479-532 MPa, - Alongamento A 5: 3,6-7,8 %, - Dureza Brinell HB: 162-180. Características físicas: - Peso específico: 2,83 g/cm3, - Módulo de elasticidade: 71000 MPa, - Coef. de dilatação térmica linear (20-100 °C): 23,5 . 10-6/K, - Condutibilidade térmica: 154 W/mK, - Condutibilidade eléctrica específica (20 ºC): 23 m/O . mm2.

reviplast

Quando aplicado na superfície de um molde, o adesivo Loctite Frekote cria uma camada micro-fina capaz de vedar todas as micro-porosidades da superfície. O novo Loctite Frekote CS-122 tem um tempo de cura inferior a duas horas, reduzindo o intervalo até se poderem utilizar agentes desmoldantes. O novo vedante também é eficaz na vedação de porosidades maiores, na medida em que permite revestimentos mais espessos. A aplicação faz-se por spray ou passagem de pano sobre a superfície. A aplicação pode ser feita à temperatura ambiente (entre 13°C e 40°C), evitando o consumo de energia no aquecimento do molde. Depois da cura, o adesivo permanece estável mesmo a temperaturas na ordem dos 400 °C. Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


moldes

ENGEL

famox - novo sistema de mudança de moldes A ENGEL (Áustria) apresentou recentemente um novo sistema que permite a mudança de moldes em menos de um minuto (!). O sistema é designado "famox" (para abreviar 'fast mould exchange') e vem dar resposta à procura de soluções que aumentem a produtividade e a disponibilidade das máquinas. O sistema famox está equipado com lógica de controlo, visualização e também a ergonomia das unidades de controlo CC 200 das máquinas de injecção ENGEL. Todos os parâmetros de máquina e molde podem ser transferidos da máquina para o sistema de mudança de moldes sem interface externa. O diagrama do sistema de mudança de moldes pode ser mostrado no próprio sistema ou no painel da máquina. A página animada

Nº 62 Novembro 2012

mostra ao operador o estado do sistema e permite iniciar a sequência de mudança de moldes com apenas alguns parâmetros. A rapidez da mudança de moldes (menos de um minuto) é conseguida com o funcionamento em contínuo, a estação de pré-aquecimento integral do molde e o sistema de multi-ligações normalizado. Por outro lado, enquanto os sistemas convencionais de mudança de moldes trabalham com transmissões mecânicas, o famox baseia-se em accionamentos directos individuais. O sistema automático famox está disponível na versão famox 25 para moldes até 25 toneladas. A ENGEL irá disponibilizar uma versão mais pequena e uma versão maior.

reviplast

índice

35


moldes HASCO

Novos cilindros facilitam montagem de moldes Os moldes de canais quentes multi-cavidades têm que ser instalados em espaços limitados com distâncias curtas entre cavidades. Com os sistemas de válvula de obturação em agulha, a área de superfície dos êmbolos não é frequentemente suficiente para as forças necessárias para fechar as agulhas. Por este motivo, a Hasco desenvolveu cilindros que facilitam a montagem de moldes de grandes dimensões. Estes cilindros podem ser operados pneumática ou hidraulicamente. Com o accionamento pneumático Z2371/…, o único componente que é inserido no orifício da placa é um êmbolo com anéis vedantes em Viton. A ligação de risca com a placa do molde é obtida centralmente através do êmbolo. Isto significa que, durante a intervenção, o êmbolo pode permanecer na placa do molde, se esta

tiver que ser removida. Uma cobertura com anéis vedantes sela o sistema pelo lado da máquina. Com a variante hidráulica Z2380/..., o êmbolo tem uma cobertura de fabrico especial e a superfície interior foi projectada especificamente para corresponder às exigências de vedação hidráulica, assegurando assim uma elevada impermeabilidade. Tal como na versão pneumática, a placa é aparafusada através do êmbolo, o que significa que o sistema hidráulico permanece fechado, evitando a contaminação com óleo hidráulico. Por outro lado, a HASCO teve em conta a necessidade de manter a simplicidade geométrica das placas para evitar custos desnecessário. O posicionamento dos orifícios de alimentação foi projectado para evitar danos dos vedantes durante a montagem.

Injector lateral Refrigeração para plásticos técnicos para mangas e tubos Os plásticos técnicos requerem elevadas temperaturas do molde para optimizar o processo de injecção. Os sistemas de refrigeração com juntas convencionais, não garantem a satisfação dessas exigências de forma permanente, devido ao desgaste das juntas. A HASCO desenvolveu o programa HT que é compatível com o programa standard mas conta com um vedante especial que suporta temperaturas de serviço até 250 °C. A HASCO também melhorou o caudal dos acoplamentos em cerca de 10%.

Cursor inclinado

O novo injector HASCO Multi Shot Z10440/... foi projectado para a injecção lateral de produtos como casquilhos e cânulas. Dois, quatro ou seis pontos de injecção permitem agrupar cavidades de forma económica, simplificando o desenho dos moldes multi-cavidades. Projectados para o processamento de poliolefinas, os injectores Multishot obedecem a uma construção especialmente estudada para facilitar e tornar mais rápida a montagem, desmontagem e manutenção. Cada bico pode ser intervencionado sem afectar os demais. Está disponível uma série de comprimentos, correspondentes às espessuras das placas HASCO. A expansão térmica do comprimento é compensada na cobertura do bico e a concentricidade é garantida pelo modo de fixação da cabeça do injector. De referir ainda o bom desempenho na mudança de cores, graças ao baixo volume de material no injector e à sua não divisão.

O cursor mecânico inclinado Z18110/… é o mais pequeno do mercado e abre novas possibilidades na construção de moldes., É pouco maior que um ejector de molas, não tem reacção elástica na desmoldação e tem um curso constante e com movimento definido. O movimento só tem lugar dentro do módulo, evitando o desgaste fora e dentro da cavidade. O revestimento DLC nas superfícies melhora o deslizamento sem lubrificação adicional, o que permite a utilização em salas limpas. 36 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


moldes

Novos injectores para canais quentes A nova série de injectores de canais quentes HASCO Z3150 Valve Gate Shot resulta do aperfeiçoamento dos bicos com válvula de obturação para satisfazer as necessidades técnicas da produção de tampas e embalagens. O novo sistema de fecho de agulha da HASCO permite melhorar o controlo do processo. Todas as cavidades são cheias ao mesmo tempo graças ao movimento simultâneo das agulhas por pressão contínua. A transmissão optimizada da pressão final também está assegurada e na retirada evita-se quer a formação de fios, quer a continuação do fluxo da massa. A construção do injector garante uma longa duração do injector, graças a um guiamento da agulha muito próximo do ponto de injecção e a um curso mínimo da agulha. Uma rosca extractora adicional para o guiamento da agulha, assim como orifícios de extracção para a resistência dos bicos, aumentam a facilidade de manutenção. O novo injector Valve Gate Shot está especialmente indicado para processamento de poliolefinas e estirenos com pesos entre 5 e 25 g. Com um diâmetro de passo frontal de apenas 10 mm, diâmetro de corpo de 16,5 mm, e comprimento entre 80 e 100 mm, pode trabalhar com distâncias curtas entre cavidades e posições de injecção de difícil acesso. A facilidade de manutenção desta série de bicos de injecção deve-se também às resistências e termopares interpermutáveis. A posição flexível da saída de cabos da resistência beneficia de um apoio mais estável. O novo desenho permite a substituição da unidade de resistência sem desmontar o molde, bastando afastar a placa do molde da máquina. Deste modo, reduz-se consideravel-

Nº 62 Novembro 2012

mente o tempo de paragem para manutenção. Do mesmo modo, também o sistema de agulhas pode ser ajustado pela parte posterior, sem ter que desmontar o distribuidor do canal quente. Se necessário, as cavidades também podem ser desconectadas individualmente. As agulhas correspondentes podem ser bloqueadas e mantidas na posição fechada. Os bicos de injecção são fornecidos de série com as vávulas de agulha pneumáticas Z10750/... formando uma unidade. No entanto, é possível realizar todos os tipos de accionamento comuns, tais como unidades de controlo de placa ou outros. Com uma relação qualidade/preço mais favorável, os injectores da série Z3145/..., proporcionam soluções de fecho com agulha multi-cavidade ao nível dos preços dos sistemas abertos e convencionais.

reviplast

índice

37


38 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


automóvel SABIC

Liga de PA/MPPE substitui aço A Plastic Omnium está a fabricar os guarda-lamas para o XUV 500 da Mahindra & Mahindra (Índia) utilizando resinas Noryl GTX®, da SABIC. A substituição directa do aço permite uma redução de peso, com a consequente redução do consumo e das emissões na utilização do veículo. O novo material confere ainda maior liberdade de design e permite a pintura em linha das peças. Os novos guarda-lamas têm elevada resistência ao impacto a baixa velocidade. São as primeiras peças plásticas do género na indústria automóvel da Índia. A substituição de metais é a maior fonte de redução de peso nos automóveis. Nesta aplicação, a Mahindra & Mahindra reduziu 0,9 kg em cada peça (27% ). Segundo a SABIC, a redução de peso pode ir até aos 50%. A liberdade de design é igualmente decisiva para os construtores automóveis, quer do ponto de vista estético (o modelo XUV 500 aparece com linhas agressivas), quer do ponto de vista da facilidade de produção. Em vez das sucessivas etapas necessárias para obter a peça em aço, a peça em Noryl GTX é mais simples de produzir num processo sequencial de injecção e pintura. Para o utilizador final, a resistência e a capacidade de absorção de choque representam também uma vantagem significativa. Em caso de colisão ligeira, o guarda-

Nº 62 Novembro 2012

-lamas absorve o impacto e recupera a forma, reduzindo os custos de reparação. A resina Noryl GTX é uma liga de poliamida (PA) e polifenileno éter modificado (MPPE), combinando as propriedades de estabilidade dimensional, baixa absorção de humidade e elevada resistência térmica do MPPE com a resistência química e fluidez da PA. O desenvolvimento das formulações pela SABIC permitiu reduzir o coeficiente de expansão térmica entre 20 e 40% comparativamente aos graus previamente lançados.

reviplast

índice

39


automóvel DuPont

Elemento de mola em resina acetálica A Huber+Suhner (Suiça) utiliza a resina acetálica Delrin® 100PE para o fabrico por injecção de peças de mola destinadas aos dispositivos de ajuste mecânico de colunas de volante da ThyssenKrupp Presta (Eschen, Liechtenstein). A peça mede apenas 14 mm × 9 mm × 6 mm, e o material foi escolhido pela combinação de propriedades de resistência mecânica, amortecimento de impacto e ruído, deslizamento e baixo teor de emissões de partículas voláteis. Para o fabrico das peças, a H+S utiliza molde de canais quentes de 16 cavidades. Apesar da espessura variável, a tolerância dimensional do processo é de ±0.05mm. Os parâmetros de processamento são idênticos aos do grau 100P.

A combinação de elasticidade, resistência e propriedades de deslizamento dos homopolímeros acetálicos Delrin® explicam o aumento de aplicações que requerem níveis elevados de absorção de forças, de deformação e de impacto, a par com a possibilidade de movimento suave e silencioso, como sucede com engrenagens e ajustes mecânicos.

Tubos e condutas que suportam 180 °C O novo elastómero etileno-acrílico (AEM) Vamac® Ultra HT suporta temperaturas contínuas de 180 °C e picos térmicos até 200 °C e é indicado como alternativa para o fabrico de condutas de ar e para sistemas turbo. O material soma ainda características de elevada resistência à fadiga de flexão, elevada flexibilidade mesmo a baixas temperaturas e elevada resistência aos ácidos presentes em ambientes com recirculação de gases de exaustão. A elevada viscosidade facilita o processamento comparativamente aos graus standard de AEM.

Radici

PA610 orgânica para aplicações auto O RadiciGroup apresentou na feira MSV (Brno, Rep. Checa, 10 a 14 de Setembro) as poliamidas PA610 Radilon® D para aplicações de extrusão e injecção no sector automóvel. Esta poliamida é 100% baseada em polímero orgânico obtido a partir do óleo de ricino e apresenta características comparáveis às das poliamidas PA6 e PA66, tais como: baixa absorção de humidade, menos perda de resistência em húmido, melhor resistência química em contacto com soluções de cloreto de zinco e

40 Fev/Mar

índice

cloreto de cálcio e maior resistência aos glicóis. Relativamente às poliamidas PA11 e PA12, a poliamida orgânica Radilon® D apresenta: melhor resistência térmica e menor permeabilidade aos hidrocarbonetos. Estas características viabilizam aplicações como tubos de combustível, condutas de ar, circuitos de travões e outros componentes do compartimento do motor. A gama de poliamidas do RadiciGroup inclui ainda outros graus indicados para o sector automóvel, designadamente Radilon® A HHR (PA66 com resistência térmica até 210°C, com várias opções de reforço com fibra de vidro), Radilon® A RV500 RW 339 e Radilon® S URV (PA6 e PA66 para aplicações de substituição de metais e termoendurecíveis), Radilon® A RV300 HRG

reviplast

O fluorpolímero Viton®, por seu turno, permite fabricar vedantes para sistemas de combustível, com resistência térmica entre -40°C a +230°C, resistência acrescida aos combustíveis (gasolina, gasóleo, biocombustíveis) e condensados ácidos dos gases de exaustão. Está a ser aplicado em vedantes e tubos.

3900 NER e Radilon® A GF300 RKC NER (PA66 com elevada resistência aos glicóis). Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


NÂş 62 Novembro 2012

reviplast

Ă­ndice

41


injecção Arburg / Polysecure / WMV-Robotics

Robô de autenticação A contrafacção de peças e componentes não prejudica apenas os construtores de máquinas - também afecta a indústria de plásticos. Daí a importância das soluções que permitam distinguir as peças genuinas das peças contrafeitas. A Polysecure propõe a utilização de marcadores ópticos e cerâmicos. Basta a aplicação de uma quantidade mínima do marcador químico para obter o efeito pretendido. O material resiste a temperaturas extremas, não é solúvel, não é tóxico e não afecta as propriedades do plástico. Além disso pode conter informação codificada, tal como o ano de fabricação ou o número de lote. Esta informação pode ser lida por um espectroscópio XRF (fluorescência de raios X). Na feira MOTEK (Estugarda, 8 a 11 de Outubro),

Painéis de sinalização Na feira Taipei Plas (21 a 25 de Setembro), a Arburg apresentou uma solução para produzir painéis de sinalização luminosa TFT com retro-iluminação LED. A solução baseia-se numa máquina Allrounder 630 S com força de fecho de 2500 kN e unidade de injecção 1300, equipada com molde de duas cavidades. A peça é especialmente desafiante, já que, para obter a máxima eficiência luminosa, tem que ter a menor espessura possível (0,5 mm neste caso) e o acabamento superficial adequado. A relação entre comprimento de injecção e espessura é de 350 para 1. Para obter esta peça é necessário combinar a injecção com a compressão. A solução da Arburg permite obter um tempo de ciclo de 15 segundos. A máquina Allrounder 630 S está equipada com acumulador hidráulico, sem-fim com regulação de posição e dosagem com accionamento electromecânico, perfazendo assim as condições da etiqueta de eficiência energética "e²" da Arburg. As peças moldadas são transferidas pelo robô Multilift H operando na horizontal e integrado no sistema de controlo Selogica.

a Arburg, a Polysecure e a WMV-Robotics fizeram a demonstração do potencial dos marcadores químicos. O marcador em pó da Polysecure pode ser misturado com numerosos materiais, incluindo os termoplásticos. Para esta demonstração, a Arburg forneceu fichas de jogo feitas de plástico marcado e não marcado. O robô Brandproof® da Polysecure funcionou a alta velocidade, triando as fichas e separando-as. O sistema é capaz de detectar não só as peças não marcadas como as peças com marcadores incorrectos. Trata-se de um robô de seis eixos com ventosas de vácuo, que transfere as peças do alimentador para o detector óptico e deste para o compartimento respectivo, com base na informação do detector. O tempo de ciclo é de 1 a 4 segundos por peça moldada. O sistema pode ser utilizado como controlo da qualidade na produção ou como verificação na fase logística.

Negri Bossi

Eléctricas e híbridas A Negri Bossi fez na Fakuma (Friedrichshafen, Alemanha, de 16 a 20 de Outubro) a demonstração de uma máquina eléctrica de dupla placa ELEOS com sala limpa para produção de artigos médicos em silicone e de uma máquina híbrida JANUS com robô lateral. A primeira célula integrada baseia-se numa máquina eléctrica com força de fecho de 80 toneladas, e inclui robô Sytrama e sala limpa para a produção de tetinas de uso médico. Distinguem-se nesta máquina os servo-motores de alta eficiência. A segunda célula demonstra uma aplicação de embalagem. Baseia-se numa máquina híbrida JANUS de 220 toneladas, equipada com sistema lateral de IML (rotulagem no molde), com robô Sytrama (empresa italiana adquirida em 2011 pelo grupo Sacmi, o mesmo que adquiriu a Negri Bossi). A Negri Bossi é representada em Portugal pela PAULO PINTO & FIGUEIREDO, Representações, LDA..

Máquina hidráulica Allrounder 630 S. Em cima: painel luminoso com 0,5 mm de espessura, relação comprimento de injecção/espessura de 350:1, produzido em ciclos de 15 segundos.

42 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


FANUC ROBOSHOT

Bi-componente e automação A FANUC marcou presença na feira FAKUMA para destacar a sua tecnologia de injecção bi-componente e as soluções de produção com células automatizadas. A subsidiária alemã da FANUC exibiu três máquinas de injecção eléctricas ROBOSHOT. A primeira demonstração efectuada com uma máquina com força de fecho de 30 toneladas integrada numa célula totalmente automática para produção de micro-peças de precisão (rodas dentadas para relógios). A célula inclui, para além da máquina e do robô, um sistema de inspecção visual fornecido pela ROBOTEC, bem como a limpeza das micro-peças. A segunda demonstração foi efectuada com uma máquina ROBOSHOT S-2000i-50B com força de fecho de 50 toneladas, como exemplo de produção económica de uma peça bi-componente, no caso um picador de gelo. Como unidade de injecção auxiliar, para o segundo componente, a máquina ROBOSHOT foi completada com uma unidade E-Multi, da Mold-Masters. A demonstração foi efectuada com uma combinação de PS e TPV, com molde bi-componente da POLAR-FORM (Alemanha), robô industrial FANUC, integrado numa célula projectada pela MARTIN MECHANIC. A terceira demonstração contou com a nova máquina de 100 toneladas ROBOSHOT Alpha-S-100iA, equipada com um sistema de controlo mais avançado, para a produção de componentes de capacetes de protecção para ciclistas. Fabricados em POM, com molde de duas cavidades fornecido pela DHG Knauer (Alemanha), estes componentes destinam-se a ajustar o diâmetro interior dos capacetes. Cada peça tem um peso de 24,3 g e o processo requer elevada precisão, dado que se trata de uma peça com requisitos especiais de segurança. A extracção e transferência das peças moldadas é efectuada por sistema linear baseado em servo-accionamentos FANUC, construído pela Hi Tech Automation. As três aplicações servem de exemplo do desempenho destas máquinas em matéria de controlo da recuperação de energia, segurança e repetibilidade do processo e do potencial dos sistemas PMC (Precise Metering Control) 2 e 3, Backflow Monitor e ainda o sistema de protecção dos moldes.

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

43


44 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


injecção KraussMaffei

Na senda da eficiência Passo a passo, melhoria a melhoria, as máquinas de injecção tornam-se mais eficientes, em energia e automatismo. É o caso das máquinas hidráulicas das séries AX e CX, da KraussMaffei. A tecnologia de placa dupla da série CX, com provas dadas ao longo dos últimos anos, continua a abrir portas a novas soluções de automação e integração, graças à maior facilidade de acesso à zona de moldação. As máquinas hidráulicas CX podem ser equipadas com servo-bombas e outros dispositivos destinados a aumentar a eficiência energética e reduzir o consumo de energia até 40% comparativamente aos accionamentos actuais. Na FAKUMA, a KraussMaffei apresentou uma máquina CX 160-380 machine equipada com unidade de injecção auxiliar SP 55 da Krallmann para produzir peças tri-componente, com o objectivo de demonstar a facilidade do retrofit de uma máquina standard para produções mais complexas.

Nesta aplicação, a retirada das peças é assegurada por um robô industrial IR 60 R2030 F/K (Kuka). O robô e todos os componentes de automação, incluindo as guardas de protecção, são instaladas numa plataforma móvel prémontada pela KraussMaffei e pronta a adaptar à máquina de injecção. Desde que a programação do robô esteja gravada, este conceito abre o caminho a soluções de automação plug- de instalação e setup das -and-play, reduzindo tempos células de produção. Também na Fakuma, a KraussMaffei demonstrou a produção de peças técnicas com uma máquina eléctrica AX 100-380 equipada com robô linear LRX50 e molde IFW. O sistema de alavancas de 5 pontos, os servo-motores e a "mecânica suave" permitem reduzir o consumo de energia até 60%, Nº 62 Novembro 2012

ao mesmo tempo que a tecnologia de controlo de posicionamento asseguram elevado dinamismo e precisão. Em todas as máquinas de injecção totalmente eléctricas da KraussMaffei, a energia gerada na desaceleração é recuperada e re-injectada no circuito de alimentação ou devolvida à rede. A série AX, juntamente com os robôs, permitem configurar células integradas com espaço 25% menor. A automação e o reduzido tempo de desmoldagem permitem aumentar a produtividade, enquanto o sistema de controlo de caudal integrado no controlo da máquina permite reduzir drasticamente a ocorrência de peças defeituosas.

Nova série GX Lançadas em Maio, as máquinas de injecção GX são a nova "gama média" da KraussMaffei, e vêm alargar o portefólio de máquinas no segmento hidro-mecânico de dupla placa. No evento de apresentação, foram exibidas seis máquinas, com forças de fecho entre 400 e 650 toneladas. A unidade de fecho hidro-mecânica estabelece novos parâmetros em termos de qualidade e produtividade. O engenhoso apoio de guiamentos GuideX absorve melhor as forças e aumenta o tempo de vida útil dos moldes. Baseado em design FEM, o GuideX assegura o paralelismo das placas e permite movimentos mais eficientes. O sistema de fecho GearX é activado com grande rapidez e permite um elevado dinamismo. Está alojado atrás da placa que suporta a metade móvel do molde e facilita o acesso a várias opções específicas do cliente. A facilidade de acesso a todas as secções é outra das características a destacar nesta nova série. Nas unidades de plastificação, a KraussMaffei utilizou a tecnologia standard com provas dadas na sua gama de máquinas, bem como variantes para polímeros específicos, incluindo PC, PMMA, PET, PC/PBT, plásticos reforçados com fibras longas, etc. A nova série GX está equipada com o novo controlo MC6, com facilidade de utilização acrescida, quer para os utilizadores habituados ao MC5, quer para utilizadores sem experiência nos controlos de máquinas KraussMaffei. O sistema é intuitivo, gráfico, e tem funcionalidades novas como 'SplitScreen', 'ProcessDesigner' e o 'Eco button', um botão virtual que activa

reviplast

índice

45


injecção

Aplicação auto

automaticamente todas as funções de economia de energia da máquina. O controlo MC6 é partilhado pela máquina e pelo robô. As máquinas GX têm construção modular, o que significa que as várias unidades podem ser combinadas em função da aplicação do utilizador. O centro da máquina tem sempre a mesma altura, de forma a que todas as unidades de injecção e fecho sejam compatíveis. As bombas de caudal variável são standard nesta série e contribuem decisivamente para o nível de eficiência energética. O pacote opcional 'Blue Power Servo Drive' permite economias suplementares de energia, na ordem dos 10 a 30%, em função das aplicações. Se a comparação for feita com máquinas hidráulicas convencionais, a economia de energia pode ir até aos 50%.

Para a feira Fakuma, a KraussMaffei preparou uma célula baseada numa máquina GX 450-3000, para uma aplicação automóvel: a produção de "berços" para telemóveis, com tecnologia CellForm/MuCell. Destaca-se nesta célula a constância de quantidade injectada (variação inferior a +/- 0.1 %), para além de todas as características da série GX. A célula está equipada com robô linear LRX 250, integrado no controlo MC6. Outro aspecto em destaque é a monitorização da área de trabalho por câmara. Ao lado do écrã principal do controlo MC6, o operador tem um sergundo écrã com a imagem vídeo de toda a célula de produção. Este "detalhe" pode ter especial relevância em células de produção comple-

xas, evitando que o operador tenha que se deslocar em torno dos equipamentos.

Soluções CleanForm para aplicações médicas A tecnologia CleanForm da KraussMaffei permite aos fabricantes de artigos médicos e hospitalares garantir a conformidade com as orientações GMP (Good Manufacturing Practices). Com base nos conceitos técnicos das séries CX (híbridas) e EX (eléctricas), a KraussMaffei já concretizou várias células de produção com sala limpa de Classe 5, segundo a norma EN ISO 14644-1, bem como várias instalações com o princípio 'Isolator' de Classe A das GMP. As células de produção são configuradas em função da aplicação. Incluem a máquina de injecção, o sistema de automação (robôs lineares de entrada vertical ou lateral) e a sala limpa. O sistema CleanForm da KraussMaffei tem variantes como "inside“, "outside drop“, "outside robot“ e "room-in-room“. O fornecimento do equipamento é completado com serviços de consultoria, engenharia e documentação.

46 Fev/Mar

índice

reviplast

Série MX fabricada na China A KraussMaffei fabrica as máquinas de injecção da série MX na China com o objectivo de disputar o mercado em crescimento da região. A série inclui especialidades como as máquinas de grande dimensão com funções de compressão ou a produção multi-componente. É uma série vocacionada para grandes volumes, especialmente para os sectores automóvel e electrónica. A placa rotativa da série MX e a solução de moldação por compressão para produção de caixilhos multicor para televisões e pára-brisas posicionou a KM como fornecedor de referência, tal como já sucedeu com as tecnologias CX Multinject nas gamas de força de fecho média e baixa. Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


injecção

Desmoldar sem desmoldantes Para retirar peças dos moldes são necessários "agentes desmoldantes" ou simplesmente desmoldantes. A sua utilização deixa resíduo que é necessário remover. A alternativa recente é a utilização de um filme desmoldante que não deixa resíduo. O Instituto Fraunhofer para a Tecnologia de Fabricação e Materiais Avançados (IFAM, de Bremen e Stade, Alemanha) desenvolveu um filme de "plasma-polímero", com 0,3 micrometros de espessura, que pode ser aplicado a qualquer estrutura e que é fácil de retirar sem deixar resíduo. O filme desmoldante é apontado como solução para os processos de injecção de peças de plásticos reforçados. O molde é colocado num reactor plasma, em que a pressão atmosférica é reduzida. Em seguida, são introduzidos vários gases no reactor e é iniciada a ignição do plasma. Moléculas de sílica ou carbono injectadas no plasma são depositadas como camada fina. Como estas moléculas são altamente reactivas, aderem bem às superfícies do molde. O volume dos reactores de plasma não vai além de 5 m2, que só dá para moldes de pequena dimensão. Por isso, os investigadores do Fraunhofer seguiram noutra direcção,

Nº 62 Novembro 2012

desenvolvendo um filme desmoldante com características de elasticidade de moldabilidade inéditas (300%) e com uma espessura inferior a 0,1 mm, compatível com peças com curvas e geometrias complexas. O novo filme já tem nome: FlexPLAS®, e começou a ser testado por várias empresas.

reviplast

índice

47


injecção ENGEL

Polimerização de PA 6 integrada na injecção A Engel (Áustria) recebeu mais de 2500 visitantes no ENGEL Symposium 2012, realizado nos dias 13 e 14 de Junho em St. Valentin e Linz. Para este evento, o construtor austríaco preparou um conjunto de novas apresentações e pelo menos três estreias: a nova máquina eléctrica de grande escala da gama ENGEL e-duo, o novo design da máquina ENGEL victory 500 e as novas souções para polimerização in situ e vulcanização a baixa temperatura. A principal apresentação da ENGEL para o sector automóvel é uma instalação protótipo para fabricação de semi-acabados de compósitos de fibras, com o processo de reacção-injecção de termoplásticos (RTM). Os insertos para os pedais de travão serão produzidos numa máquina de injecção ENGEL e-victory 310H/310V/120 combi. A primeira etapa envolve uma pré-moldação da fibra. Depois, a pré-peça é colocada no molde por um robô multi-eixo ENGEL easix. Neste molde, a peça é impregnada com e-Caprolactam (a amida cíclica que precede a poliamida

PA6), graças a uma unidade de injecção a alta pressão com accionamento servo-eléctrico. A polimerização para PA6 ocorre no interior do molde aquecido. O processo de polimerização in situ (integrada no processo de injecção) foi desenvolvido pela ENGEL em colaboração com o Instituto Franhofer para a Tecnologia Química (ICT, Pfinztal, Alemanha). Esta tecnologia envolve um método novo de preparação do monómero e um processo seguro para movimentação da pré-peça de fibra, muito instável. A baixa viscosidade do e-Caprolactam permite uma impregnação completa dos filamentos da fibra. Com esta instalação protótipo, a ENGEL pretendeu demonstrar o potencial da construção leve.

Mais eficiência para o sector automóvel Com duas máquinas ENGEL duo de grande dimensão, a ENGEL mostrou como várias etapas podem ser cmbinadas numa só para aumentar a eficiência e a qualidade da peça. A primeira máquina ENGEL duo 2050/350 pico foi apresentada equipada com a tecnologia ENGEL clearmelt, com o pacote de economia de energia e com prato rotativo, produz consolas centrais, incluindo a integração de vários elementos funcionais. A segunda máquina foi uma ENGEL duo 11050H/4550M/ 1500 combi M, com o pocesso Dolphin pra produzir coberturas com toque suave para o painel frontal. A primeira instalação este processo económico para produção em grande série entrou em funcionamento no segundo semestre de 2011. A Sole, fornecedor da Daimler, está a utilizar esta tecnologia para produzir as coberturas para o cockpit do novo Mercedes Actros. Outra demonstração feita no Simpósio de 2012 foi a produção de peças auto com uma máquina eléctrica ENGEL e-max 310/100. As cinco máquinas das demonstrações destinadas ao sector automóvel tinham em comum o elevado grau de automação, com a integração dos robôs lineares ENGEL índice 48 reviplast Fev/Mar

viper e dos robôs multi-eixo ENGEL easix no controlo da máquina, e o desempenho em termos de economia de energia, com o pacote servo-hidráulico ENGEL ecodrive, disponível para todas as máquinas hidráulicas e também (como equipamento de série) para as máquinas híbridas ENGEL e-victory.

Peças técnicas: construção leve e moldes grandes O objectivo da construção leve não é exclusivo dos fabricantes de peças para automóveis. No sector dos acessórios domésticos, a tendência é similar. Exemplo disso é a forquilha para mopas de limpeza de chão, fabricada pela Leifheit (Nassau, Alemanha). É uma peça de PP injectada com gás numa máquina sem colunas ENGEL victory 3550/500 equipada com o processo ENGEL gasmelt, pacote ecodrive, robô ENGEL viper 40 e molde de 4 cavidades. Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


injecção As grandes dimensões do molde representam um desafio para a injecção com gás, que a ENGEL conseguiu superar. por outro lado, a máquina sem colunas neste caso uma ENGEL victory 500 - permitiu instalar um molde com 2 m de altura. Graças à construção tiebar-less, as placas de fixação dos moldes podem ir até à extremidade da máquina, o que significa que se podem montar moldes maiores em máquinas mais pequenas.

tada pela primeira vez no simpósio de St. Valentin, numa versão ENGEL e-duo 2440/500 a produzir tampas de laptop de espessura inferior a 1 mm com decoração no molde. A movimentação das folhas decorativas e dos peças finais é assegurada por um robô easix.

A máquina ENGEL victory 500 tem um novo design. As guardas de segurança de duas partes, fáceis de abrir, são outro pormenor novo. Ao lado do controlo da máquina, existe agora um espaço para colocar um laptop, afixar folhas de dados ou para equipamentos adicionais.

Nesta aplicação a peça de PC (Bayer) é decorada com uma folha de PC à prova de risco, colocada no interior do molde de injecção-compressão (Inmold Technologies, Sushou, China). Para obter um nível de rejeições mais baixo do que o habitual em aplicações com sala limpa, a ENGEL alterou o sistema de limpeza das folhas. O dispositivo de escovas (Wandres, Buchenbach-Wagensteig, Alemanha) está colocado junto à zona de moldes da máquina, dentro da sala limpa (Max Petek, Radolfzell, Alemanha). Com a versão eléctrica ENGEL e-duo, as vantagens dos accionamentos eléctricos passam, a beneficiar as máquinas de dupla placa, sobretudo ao nível do desempenho, precisão e eficiência energética. Os 12 anos de experiência da ENGEL na construção de máquinas de injecção totalmente eléctricas (série e-motion) servem agora para as máquinas de "larga escala". A nova série e-duo está disponível com forças de fecho entre 500 e 700 toneladas.

Peça bi-componente para iluminação A ENGEL exibiu também uma aplicação bi-componente sofisticada, configurada para o fabricante de material de iluminação Sumbotel Lighting (Dornbirn, Áustria). As caixas para lâmpadas de tecto são, numa primeira etapa, injectada em policarbonato, seguindo-se imediatamente a aplicação do vedante de poliuretano. O processo é desempenhado com uma máquina ENGEL victory 1350/300 equipada com robô multi-eixo ENGEL easix e unidade de PUR (Sonerhoff, Colónia, Alemanha). A aplicação requer elevada precisão, já que o PUR tem que ser aplicado no fundo de um friso com apenas alguns mm de largura.

Máquina eléctrica de grandes dimensões A ENGEL electrificou a sua máquina de duas placas da série duo para obter a máxima precisão com o mais curto tempo de ciclo. A nova ENGEL e-duo foi apresen-

Outra aplicação exibida no simpósio 2012 foi o painel frontal do Kindle eReader da Amazon. Para obter o resultado desejado - uma peça de PC com parede fina com elevada qualidade superficial - a ENGEL configurou uma máquina e-motion 940/200 T com o processo Variothermal, equipada com molde RocTool (Le Bourget du Lac, França). Graças ao controlo apertado da temperatura do processo, a peça, com apenas 0,4 mm de espessura, apresenta-sem linhas de fluxo e em marcas de afundamento. Com uma máquina ENGEL e-victory 310/90 equipada com dispositivo MuCell da Trexel (Wilmington, Massachussetts, EUA), a ENGEL demonstrou a possibilidade de obter peças sem deformação. Neste caso, será uma peça eléctrica em PBT/ASA reforçada com 30% de fibra de vidro.

[Na próxima edição, serão referidas as aplicações médicas e de embalagem.]

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

49


robôs e periféricos Wittmann

Novidades na FAKUMA A Wittmann apresentou na feira FAKUMA (Friedrichshafen, Alemanha, 16 a 21 de Outubro) mais de uma dezena de novidades na área da automação e periféricos: dois novos robôs, um novo controlador de temperatura, dois novos doseadores gravimétricos, mais opções para secadores e novas soluções para trituração.

Robôs O novo robô W822 foi lançado para projectos de automação complexos com carga elevada em máquinas de pequena dimensão. Esta função estava anteriormente coberta pelo robô W832 com carga máxima de 25 kg, Robô 822 mas este modelo é demasiado grande para as máquinas mais pequenas. O novo robô W822 tem dimensões similares ao W821: um eixo horizontal até aos 4000 mm e um curso de desmoldagem até 550 mm. Aspecto novo é o eixo vertical, com uma capacidade de carga de 15 kg ao longo de 1200 mm e capacidade para mover 12 kg à velocidade máxima numa distância até 1400 mm. O novo robô pode ser equipado com várias funções adicionais, tais como servo-eixos rotativos, E/S adicionais, circuitos de vácuo e ferramentas. A segunda novidade é o W808, uma versão mais pequena do robô linear W821 e um upgrade do W801. É fornecido com controlo integrado e com eixo Z com curso até 2000 mm, sem agravamento de preço. A estrutura mecânica foi redesenhada para oferecer ao mercado mais uma opção de servo-robô para manipulação rápida de peças até 3 kg, instalados em máquinas de injecção com forma de fecho até 150 toneladas. O robô W808 é indicado para produção com ciclos Robô W808 rápidos. O eixo horizontal pode ter cursos de 1250, 1500 ou 2000 mm e o eixo vertical pode ter cursos de 600, 800 ou 1000 mm.

Controlo de temperatura O novo controlador de temperatura TEMPRO primus C120 é uma alternativa económica na gama de controladores com arrefecimento directo. Pode ser utilizado a temperaturas até 120 °C, com potência de aquecimento standard de 9 kW e débito máximo de 200 l a pressão operacional de 2,4 bar. É indicado para aplicações que requerem elevado desempenho de arrefecimento com débitos elevados. Todas as partes em contacto com o meio são fabricadas em aço inox ou latão. A série TEMPRO plus D passou a estar disponível com potência de aquecimento de 16 kW por circuito de controlo de temperatura. Os controladores desta série têm um écrã 50 Fev/Mar

índice

reviplast

LCD de 5,7 polegadas, com várias teclas livremente configuráveis.

Gravimétricos de temperatura Dois novos doseadores gravimétri- Controladores TEMPRO plus D cos foram apresentados na com 16 kW por circuito. FAKUMA: o GRAVIMAX G14, com produção até 80 kg/h e o GRAVIMAX G34, até 200 kg/h. Ambos têm um sistema de controlo melhorado que assegura maior precisão de medida, mesmo em condições adversas. Mantêm-se as válvulas de aço inox, indicadas para todo o tipo de materiais (virgem, triturado, 3masterbatch, aditivos), tal como nos doseadores GRAVIMAX precedentes, bem como a operação RTLS (Real Time Live Scale), que assegura a pesagem em contínuo para maior precisão em cada lote. Doseador gravimétrico

Moinhos

GRAVIMAX 614 com tecnologia RTLS

A Wittman fez três alterações à sua gama de moinhos. Tal como já sucedia na série de moinhos screenless JUNIOR Double, os pequenos moinhos da série SUMO Junior podem agora ser equipados com rótor horizontal draw-in, com aumento da capacidade de corte. A função anti-bloqueio ARS (Automatic Reverse System) que evita o bloqueio no caso de o moinho ser alimentado com demasiadas peças, foi revista. A operação reversa automática beneficia agora de conMoinho SUMA Junior trolo de frequência. O moinho MAS2, um dos com segundo rótor draw-in mais populares da Wittmann, está igualmente a ser re-visto e a Wittmann anunciou o lançamento de modelos com tremonha de alimentação de maiores dimensões.

Secagem No capítulo dos secadores, a principal novidade é o lançamento do secador DRYMAX Aton com sistema de transporte BS/6 integrado. Estes secadores de roda segmentada operam mesmo em condições adversas e este novo sistema de transporte permite entregar o material seco à máquina juntamente com ar quente pelo método JIT (just in time). A combinação dos dois sistemas evita que os materiais voltem a estar em contacto com as condições ambientais, e novamente sujeitos a ganhar humidade. Secador DRYMAX Aton com sistema de transporte integrado

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


robôs e periféricos Deltaplás

Projecto e fabrico de mãos-de-presa A Deltaplás (Leiria), fornecedora de equipamentos e periféricos para a indústria de plásticos, criou um departamento específico para fabricar ferramentas (mãos-de-presa) para robôs. O programa de fabrico GIMATIC completa as competências da empresa na área da robótica, em que se destaca a comercialização e assistência técnica dos robôs Wittmann. A mão-de-presa é uma ferramenta personalizada, projectada caso-a-caso para cada peça e para cada célula de produção. A Deltaplás criou um sistema modular baseado em componentes standard, desde os perfis e placas de suporte até às pinças, ventosas, etc. Para assegurar a rapidez de resposta, a Deltaplás mantem um stock permanente de componentes standard.

Com uma área de exposição e serviços técnicos de 3000 m2 em Leiria e delegação no Porto, a Deltaplás comercializa uma gama completa de equipamentos e periféricos que inclui máquinas de injecção, robôs, sistemas de alimentação, mistura, dosagem, secagem, refrigeração, termorregulação, moinhos, transportadores, etc.. Se estiver a ler uma versão digital da REVIPLAST, clique no ícone para obter mais informação sobre as mãos-de-presa GIMATIC.

As mãos-de-presa GIMATIC são fornecidas prontas a instalar e ligar, depois de testadas com robô.

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

índice

51


52 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


robôs e periféricos motan-colortronic

Stäubli Robotics

Transporte optimizado Novo robô O transporte pneumático de granulados de materiais de 6 eixos como o PC ou PA gera ruído apreciável. Se se tratar de um material abrasivo, poderá ocorrer desgaste nas linhas e componentes. Além disso, os métodos convencionais para detectar perdas no transporte são complexos e dispendiosos. Com o sistema SilentLine, a Motan apresenta uma nova solução para esses problemas. O SmartLine usa tubagem de parede dupla. O tubo interior transporta o material. O ar mantido entre o tubo interior e o tubo exterior operam como isolamento capaz de reduzir o nível de ruído em mais de 50%, reduzindo-o para um mínimo de 12 dB(A). O sistema IntelliFlow da Motan consegue ainda reduzir 6 dB(A) suplementares. O SilentLine é o único no mercado com detecção intrínseca de perda de vácuo. Usando um caudalímetro externo, as perdas podem ser imediatamente identificadas e o segmento de tubo pode ser substituído. O método convencional é mais complicado e envolve o revestimento dos tubos e a inspecção visual. O Sistema SilentLine proporciona a monitorização de perdas como manutenção preventiva. A tubagem de parede dupla também reduz a perda de calor. O material seco arrefece mais lentamente no transporte entre os secadores e as máquinas de processamento, evitando-se assim a instalação de mais um secador.

Novo secador a ar O novo LUXOR CA 8 é indicado para máquinas de injecção mais pequenas. Foi apresentado na FAKUMA e inclui depósito de 8 l e produção entre 1,5 e 4 kg/h. A gama de secadores passa assim a incluir quatro tamanhos. Os restantes são o LUXOR CA 15 (15 l; 2 a 5 kg/h), o LUXOR CA 30 (30 l; 4 a 10 kg/h) e o LUXOR CA 60 (60 l; 8 a 20 kg/h). A secagem é operada por ar comprimido, a temperaturas reguláveis entre 30 e 180°C, com circuito de controlo da temperatura. Os secadores incluem também um sistema de medição do caudal de ar. O secador é desligado caso o volume de ar seja muito baixo. Os controlos dos secadores LUXOR CA são autoexplicativos e os volumes de ar infinitamente variáveis. Os operadores podem ajustar o secador consoante as necessidades e só é usado o volume de ar absolutamente necessário. No gráfico de caudal de ar, o operador pode ver num relance todos os parâmetros. O depósito de secagem tem isolamento total de modo a garantir eficiência de secagem com menor consumo de energia. Nº 62 Novembro 2012

A Stäubli Robotics apresentou na FAKUMA o novo robô shelf-mounted TX340 SH, vocacionado sobretudo para as indústrias de plásticos. É um robô de seis eixos com capacidade de carga até 165 kg, um raio de alcance de 3,680 mm, um nível de precisão de +/- 0.1 mm. A Stäubli destaca ainda a estrutura leve, a eficiência energética e o grau de protecção IP65. A construção leve deste robô está bem visível na estrutura acima do eixo 1, onde existem aberturas em todas as áreas não críticas para a rigidez. A redução de peso e massa favorece os objectivos de redução dos tempos de ciclo e de economia de energia.

UNIVERSAL

Corte laser A Lasermaq está a lançar no mercado nacional os sistemas de corte laser VLS 6.60 e 4.60, da Universal laser Systems. Estes sistemas caracterizam-se pelo corte limpo, com alta produtividade e sem os defeitos associados ao corte por lâmina quente. Nos últimos anos, a Lasermaq tem vindo a desenvolver técnicas específicas para o corte de gitos, baseadas em tecnologia laser, porporcionando uma simplificação desta operação. Várias empresas portuguesas optaram por esta tecnologia.

SISMA

Soldadura laser Com movimentos motorizados XYZ (classe 4), a máquina SWA 150 da SISMA permite reparar moldes com ou sem enchimento de material. Graças aos muitos ajustes da cabeça óptica e dos eixos motorizados, a SWA 150 efectua operações de soldadura de forma fácil, rápida e com excelentes resultados. Os parâmetros do laser são controlados através de um intuitivo ecrã táctil que permite o controlo do laser, do diâmetro de soldadura e de eventuais eixos rotativos.

reviplast

índice

53


equipamentos

Diagnóstico de accionamentos com análise de vibrações para manutenção preventiva A manutenção preventiva tem-se tornado uma característica fundamental, sob o ponto de vista económico, para muitos sistemas. A unidade de diagnóstico DUV da SEW-EURODRIVE é constituída por um sensor, simples mas fiável, para monitorizar rolamentos. A DUV mede o ruído produzido e usa esse valor para calcular o espectro de frequência. Esse espectro de frequência é depois utilizado para monitorizar constantemente a condição dos rolamentos. O sensor de ruído e a electrónica de avaliação estão completamente integrados na unidade de diagnóstico. A Unidade de Diagnóstico DUV proporciona a monitorização permanente dos rolamentos e engrenagens e indica a condição através das cores amarela, verde e vermelha. Os valores podem ser lidos localmente no próprio sensor ou transmitidos para monitorização remota, já que a unidade DUV pode ser ligada ao sistema de bus. A unidade DUV suporta a monitorização do espectro global de vibração, com capacidade para monitorização permanente de 5 rolamentos ou de 20 frequências individuais (p. ex., frequência de engrenamento, balanceamento) com apenas um sensor.

É configurável via interface RS-232, assegura análise de vibrações segundo a norma DIN ISO 10816-1. Os dados são gravados, processados e avaliados de forma descentralizada e os intervalos de manutenção podem ser planeados separadamente. Além disso também estão disponíveis unidades DUV com execução especial para utilização em zona ATEX 1/21.

Monitorização da funcionalidade e do desgaste dos freios A Unidade de Diagnóstico DUB da SEW-EURODRIVE é o sensor ideal para a monitorização do desgaste e funcionalidade do freio. O sinal variável em tensão pode ser avaliado por um conversor de frequência SEW-EURODRIVE ou por um controlador de alto nível. A utilização de 2 sensores permite a monitorização simultânea da funcionalidade do freio e do seu desgaste efectivo. O sinal de saída tanto pode ser implementado num contacto normalmente aberto ou normalmente fechado. Este sinal de saída (variável em tensão) pode ser processado facilmente. A avaliação directa é feita por conversor de frequência SEW-EURODRIVE com o correspondente protocolo de erro. As unidades de diagnóstico DUB podem ser utilizadas em condições até IP55 e têm contactos com auto-limpeza. Os intervalos de manutenção podem ser planeados individualmente, de acordo com o desgaste. 54 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007


mercado máquinas

software

agentes de limpeza

peças técnicas

CUPÃO DE SUBSCRIÇÃO EMPRESA: ACTIVIDADE: NOME: CARGO: ENDEREÇO: COD.POSTAL: E-MAIL: TELEFONE:

N.I.F.:

FAX:

Edição digital 18,00€ (IVA incluído)

Subscrição válida para 6 edições. Ficheiro PDF enviado por e-mail. 62

Nº 62 Novembro 2012

reviplast

reviplast

Junte: cheque à ordem de "Intelisco"

Envie para: REVIPLAST Apartado 30 2676-901 ODIVELAS índice

55


56 Fev/Mar

índice

reviplast

Nº 000 Nº 62 Novembro 2012/ 2007

REVIPLAST 62  

revista da indústria de plásticos

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you