__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

236

julho-agosto 2016

revipack edição digital

notícias

revista técnica de embalagem 6.57 €

Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

1


2

Ă­ndice

revipackdigital

NÂş 236 julho-agosto 2016


nesta edição anunciam nesta edição

notícias

(clique para ver) AIMPLAS ALL4PACK ALMEIDA & FREITAS ARCONVERT BRAU BEVIALE COMEXPO DIANA GRÁFICA EASYFAIRS/EMPACK FJAC IGUS LUSOFORMA LOGOMARK MADECA PLASTIMAR SEW-EURODRIVE SISTRADE S.M.S.A. VELOX VERALLIA

feiras

5 7 19 10 2 8 39 4 33 35 39 30 39 39 40 29 39 39 24

revipack revista técnica de embalagem

Endereço Postal: APARTADO 146 2676-901 ODIVELAS PORTUGAL

7,38

rótulos e etiquetas

11

embalagem metálica

17

embalagem de cartão

20

embalagem bag-in-box 21

Na Capa: Vinhos, um dos temas em foco nesta edição.

Propriedade, Direcção e Edição: Carlos da Silva Campos Publicidade: Ilda Ribeiro

5

Para anunciar na revipack clique aqui:

embalagem de vidro

25

embalagens flexíveis

28

rotulagem

31

codificação

33

máquinasdeembalagem

34

software

37

mercado

39

Para contactar a revipack clique aqui:

Consulte a revipack na internet:

Telefone: 217 921 110 Fax: 217 921 113 E-mail: revipack@revipack.com intelisco@intelisco.pt Registo de Imprensa: 107 267 Publicação on line. Carlos da Silva Campos Todos os direitos reservados.

©

Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

3


notícias

4

índice

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


notícias

EMPACK - os grandes debates As boas práticas da Coca Cola, Volkswagen, Tiffosi, Europastry, Sonae, Lactogal, Sogrape, Sumol Compal, Continente e Mastercard são alguns dos casos de sucesso a apresentar na Empack e Transport & Logistics, feira de embalagem, armazenagem, manutenção e logística, que se realiza nos dias 21 e 22 de setembro, no Porto. A Empack e Transport & Logistics irá dar, com a edição deste ano, mais um passo para se afirmar como o evento internacional de referência em Portugal nas áreas da embalagem, armazenagem, manutenção e logística. Os participantes poderão mostrar as suas novidades a um público profissional e comprador e assistir a uma série de conferências e debates em espaços segmentados, onde empresas de renome terão representantes a expor o sucesso das suas práticas em toda a cadeia de valor de uma empresa. Assim, na Sala Empack estará presente um painel de convidados onde se destacam nomes como Luís Santiago (responsável de embalagem e logística da Sociedade Águas do Luso) e João Miguel Pancas (responsável de embalagem da Bluefharma), que abordará o tema das exigências crescentes da Nova Diretiva de Medicamentos Falsificados. Pedro Portugal Gaspar (inspetor-geral da ASAE) é outro dos intervenientes e falará sobre a importância da embalagem na segurança alimentar. Representantes da Aimplas, Itene e da Universidade de Aveiro estarão também presentes para abordar a temática da inovação e reinvenção de materiais para embalagens. Destaque, ainda, para um debate moderado por Pedro Felício (APCADEC) sobre ‘Embalagem versus compras’, que tem como oradores Armando Madail, da Lactogal, Isabel Maria Santos, da Sogrape, e Filipe Santos, da Sumor-Compal. Na Sala Transport & Logistics, o painel de conferencistas será também de luxo, com destaque para Sandra

Nº 236 julho-agosto 2016

Augusto, gestor de logística da Volkswagen Autoeuropa, Luis Acosta (diretor de conhecimento da Supply Chain de Global Lean, com experiência em empresas como Procter & Gamble, Oster e Johnson & Johnson) e Beatriz Jorge (gestora de desenvolvimento de negócio da GS1 Portugal). Representantes de grandes empresas do sector como Pallex, Lusocargo, Nacex e Interroll também estarão presentes neste congresso. Duas das grandes novidades para a edição de 2016 são a realização de encontros especializados sobre Transporte, com a participação da Coca Cola, da Europastry, da Sonae, da APOL e da Tiffosi, entre outros, e sobre logística para o e-commerce, organizado em colaboração com a ACEPI - Associação da Economia Digital. Em 2015 este sector experimentou um crescimento de 13,3%, com uma facturação próxima dos 3,5 mil milhões de euros. Este será, portanto, o grande desafio das empresas: saber adaptar o seu modelo de negócio tradicional às novas necessidades das grandes marcas que vêem na venda on line o seu futuro. Representantes de empresas prestigiadas como os CTT, Chronopost, Mastercard e Continente estarão presentes neste espaço de reflexão. A segunda edição desta feira tem lugar a 21 e 22 de setembro, na Exponor, e irá apresentar-se com um grande número de novidades, mais 20% de expositores e 40% mais de área expositiva. De referir que esta feira, da responsabilidade da EasyFairs, multinacional belga de organização de eventos, é já considerada pelos profissionais e players do setor como uma referência, apresentará soluções integradas que vão ao encontro das necessidades das empresas e conta nesta segunda edição com empresas portuguesas, espanholas, alemãs e francesas. Os profissionais que queiram visitar este certame poderão fazer, desde já, a sua inscrição gratuita no site da feira (www.easyfairs.com/empackporto).

revipackdigital

índice

5


notícias

BA Vidro adquiriu fábrica na Alemanha

Vidrala melhorou resultados

A BA Vidro confirmou a aquisição de uma vidreira alemã com 140 trabalhadores e vendas anuais na ordem dos 40 milhões de euros. A aquisição reforça a capacidade de abastecimento dos mercados da Polónia e Alemanha, considerados estratégicos. Com esta aquisição, o grupo BA Vidro passa a deter 8 fábricas de embalagens de vidro: 3 em Portugal (Avintes, Marinha Grande e Venda Nova), 2 em Espanha (Léon e Vilafranca de los Barros), 2 na Polónia (Jedlice e Sierakow) e 1 na Alemanha. O grupo emprega cerca de 2400 trabalhadores e produz vidro de dez cores: Âmbar, Branco, Branco Azulado, Branco Flint, Branco UV, Preto, Verde Escuro, Verde Esmeralda, Verde UV, Georgia Green.

O grupo Vidrala fechou o 1º semestre com vendas no vaor de 392,8 milhões de euros, refletindo um crescimento orgânico de 3,5% e uma variação homóloga de 1% após o "efeito divisa".O resultado bruto de exploração (EBITDA) foi de 85,56 milhões de euros (mais 9,1%). O grupo reduziu 21,9% da sua dívida, que baixou para 369,9 milhões de euros. Para o segundo semestre, a administração antevâ a confirmação da tendência de reforço da solidez financeira, tendo em conta a evolução do mercado: "os principais mercados europeus de embalagens de vidro mostram tendências generalizadas de crescimento consistentes com o desenvolvimento paulatino dos padrões de consumo de produtos de alimentação e bebidas". O grupo Vidrala tem fábricas de embalagens de vidro em Espanha (3), Portugal (1), Bélgica (1), Itália (1), Reino Unido (1) e Irlanda (1). Tem ainda um escritório de vendas em Bordéus (França).

Eurogrip: mais produtos e novo catálogo A Eurogrip adicionou novos produtos à sua gama de distribuição. Entre as novidades estão rolos de fita adesiva com a indicação FRÁGIL, rolos de filme estirável preto, fitas adesivas de baixo ruído, entre outros. A Eurogrip atualizou o seu catálogo, que também está disponível on line (clicar no ícone). A empresa tem mais de 3509 referências em stock.

Avery Dennison adquiriu Mactac

World Farming distinguiu Terra Nostra O queijo Terra Nostra, da Bel Portugal, recebeu a Good Dairy Commendation atribuída pela Compassion in World Farming, assinalando as boas práticas qualidade, sustentabilidade e bem-estar dos animais. A marca Terra Nostra lançou há dois anos o programa Leite de Vacas Felizes e conta com 36 produtores certificados pela SGS. A Bel Portugal tem duas fábricas de leite nos Açores e uma fábrica em Vale de Cambra. É líder do segmento de queijo flamengo com as marcas Limiano e Terra Nostra e detem a marca A Vaca Que Ri, líder no segmento de queijo fundido.

A Avery Dennison adquiriu o negócio europeu da Mactac, incluindo a fábrica de Soignies (Bélgica). A aquisição emvolveu um valor de 200 milhões de euros, incluindo a dívida assumida. O negócio da Mactac nos EUA, Canadá e México continua a pertencer à Platinum Equity. 6

índice

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


feiras

INTERGAL na Batalha A INTERGAL - Exposição do Setor Alimentar e Bebidas, reraliza-se na Batalha, nos dias 29 de setembro a 1 de outubro. A feira destina-se a compradores profissionais do setores da hotelaria, restauração, pastelaria e distribuição alimentar. A Exposalão destaca a vinda de compradores estrangeiros (150, de 30 países, em 2015). No ano passado, a INTERGAL contou com 110 expositores nacionais.

CCE Cartão em Munique A CCE INTERNATIONAL, feira profissional dedicada à produção e transformação de cartão canelado e cartão compacto, terá lugar nos dias 21 a 23 de março, em Munique, Alemanha. Em 2015, a feira contou com 156 expositores e 2410 visitantes. O âmbito temático da feira inclui papéis e outras matérias-primas, caneladoras, maquinaria para transformação, software CAD/CAM e MIS, equipamentos de impressão, equipamentos para movimentação e armazenagem, etc.. A CCE terá lugar em paralelo com a ICE Europe, feira dedicada a um âmbito mais vasto de transformação de materiais, incluindo papel, filme, folha de alumínio e tecidos não tecidos. Em 2015, a ICE contou com 439 expositores e 7040 visitantes.

Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

7


notícias

Unicer com nova campanha em Espanha A Unicer lançou uma nova campanha em Espanha para promover a cerveja Super Bock Negra Sin, introduzida no país vizinho em 2012. A campanha visa as regiões da Galiza (Corunha, Santiago de Compostela, Vigo, Pontevedra, Ferrol e Ourense) e das Astúrias (Oviedo, Gijón e Avilés). A Super Bock Negra Sin é a marca de cerveja portuguesa que mais tem crescido no país vizinho e a mais consumida na zona da Galiza. A Unicer alarga agora a presença da sua cerveja preta sem álcool à região das Astúrias, reforçando a sua ambição de crescimento sustentado neste mercado. O consumidor espanhol

considera-a uma cerveja premium e diferenciadora, valorizando a sua qualidade e sabor. Em Espanha, o segmento das cervejas sem álcool vale cinco vezes mais do que em Portugal.

Mais kegs em PET A Lightweight Containers está a instalar uma nova fábrica de barris em PET em Grossbreitenbach, Alemanha. A nova linha de produção terá capacidade para produzir 400 KeyKeg® Slimlines por hora e estará operacional ainda em 2016. A fábrica será gerida pela PET-Verpackungen Deutschland (do grupo Wiegand Glas). Nos seis anos mais recentes, as vendas de kegs em PET aumentou 40% por ano e tudo indica que esta tendência irá manter-se. Os KeyKegs são barris de cerveja de 10, 20 e 30 litros, de uso único, cada vez mais utilizados para a exportação de cervejas e vinhos sob pressão. São fabricados em Schwerin (Alemanha), Den Helder (Holanda) e Joliet (EUA) e vendidos regularmente em 52 países. Os KeyKegs são bem mais leves que os barris metálicos e fáceis de encher, mesmo por processos manuais como se pode ver no filme acessível clicando no ícone ao lado.

8

índice

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


notícias

Menos vinho, Mais vinho O Instituto da Vinha e do Vinho prevê uma diminuição de 20% da produção de vinho na campanha 2016/2017 face à campanha anterior. A prpodução total deverá atingir um volume de 5,6 milhões de hl. A descida regista-se em todas as regiões, com exceção da região do Algarve, onde não se prevê variação. As regiões de Lisboa, de Trás-os-Montes, do Douro e dos Açores, deverão registar quebras de produção, superiores a 25%. A campanha vinícola de 2015/2016, apurada pelas declarações de colheita e produção, atingiu os 7 milhões de hectolitros, mais 13,5% que na campanha 2014/2015. As maiores subidas foram registadas nas regiões Dão (42%) e Lisboa (34%). As maiores descidas registaram-se nos Açores (20%) e no Alentejo (6%). A produção repartiu-se entre tintos (63,5%), brancos (30%) e rosados (6,5%). A maior parte (78%) dos vinhos deste ano têm Denominação de Origem Protegida (DOP) e Indicação Geográfica Protegida (IGP). O peso relativo das cooperativas (81 ativas) baixou de 49% da produção (em 2005/2006) para 39% do vinho produzido.

PNC

Novos vinhos e azeite A empresa Parceiros na Criação (PNC) lançou o primeiro vinho rosé da marca n'OUR, juntamente com as colheitas, branco 2015, tinto 2015 e azeite virgem extra de 2015. Há cerca de seis anos, João Nápoles de Carvalho decidiu investir na produção própria e na comercialização, depois de 14 anos de apuramento da produção de uva (vendida a uma casa de vinhos do Porto e Douro) e de produção particular de azeite. Os produtos próprios da quinta familiar situada em Barcos (Tabuaço) estão no

Nº 236 julho-agosto 2016

Vendas aumentam As vendas de vinhos no mercado interno aumentaram 4,24% em volume e 5,22% em valor no primeiro semestre, comparativamente ao período homólogo de 2015. O preço médio de venda subiu ligeiramente (0,94%), induzido pelo segmento dos vinhos certificados, cujas vendas aumentaram 4,4% em volume e 7% em valor, com 2,56% de melhoria do valor médio de venda. Os dois canais de venda registaram tendência divergente. No canal Distribuição, as vendas subiram 3,4% em volume e 5,1% em valor, com aumento do preço médio de venda de 1,57%. No canal HORECA, o aumento em volume (6,8%) foi superior ao aumento em valor (5,4%) e o preço médio desceu 1,34%. mercado desde 2013. São vinhos tipicamente durientes e com potencial de guarda. Com os lançamentos mais recentes, a empresa passa a ter cinco referências no mercado: branco, rosé, tinto, Touriga Nacional e azeite virgem extra. A sigla PNC tem uma dupla descodificação: para além de Parceiros na Criação (a denominação da empresa), é a combinação dos apelidos do casal mentor: Joana Pratas, especialista em comunicação, e João Nápoles de Carvalho, agricultor). A marca da PNC é n'OUR', uma combinação das palavras “hour” (hora) e “our” (nosso), a pensar "no mercado externo, sem detrimento do nacional". O design tem a assinatura de Vanda Sequeira.

revipackdigital

índice

9


novas embalagens

10

Ă­ndice

revipackdigital

NÂş 236 julho-agosto 2016


etiquetas e rótulos

Crescimento no mercado global das etiquetas O mercado global das etiquetas deverá crescer 5,4% ao ano entre 2016 e 2021, até atingir o valor de 44,8 mil milhões de USD, prevê a Smithers Pira. No relatório "The Future of Labels and Release Liners to 2021", a análise da Smithers Pira indica que o crescimento do mercado das etiquetas é induzido pelas mudanças económicas, sociais, demográficas e de estilo de vida, pela focagem dos detentores de marcas na redução na origem e na embalagem sustentável, pela procura de embalagens mais práticas pelos consumidores e pela influência crescente das cadeias retalhistas. O mercado é ainda influenciado pelo baixo custo da mudança de etiquetas e pela necessidade contínua de códigos de barras e outras aplicações de embalagem secundária que respondam às exigências de segurança alimentar e farmacêutica. Os mercados de bebidas dominam o consumo de etiquetas; as bebidas alcoólicas são o maior segmento, com 27,5% do consumo global estimado para 2016. As atividades de turismo e hospitalidade nas grandes cidades suportam o crescimento do consumo de bebidas alcoólicas. A cultura ocidental influencia os consumidores jovens das economias emergentes. A estes

fatores acresce o aumento do rendimento disponível e da classe média na região asiática. "A previsão de crescimento do mercado das etiquetas é influenciada negativamente pela expectativa de crescimento económico moderado durante o período abrangido pela previsão" - indica Dan Rogers, responsável de publicações da Smithers Pira. "As economias emergentes e em desenvolvimento oferecem as melhores oportunidades para o crescimento do mercado das etiquetas". A tendência crescente para a sustentabilidade da embalagem e da etiquetagem implica o aumento da preferência por sistemas de etiquetagem sem liners e esta ausência de material de suporte é associada a uma maior rapidez nas mudanças de material e de bobina. A tecnologia linerless também proporciona alta qualidade de impressão a cores, assim como a impressão no verso das etiquetas, para fins de informação ou promocionais. As etiquetas sem liners reduz resíduos e custos na produção das etiquetas. Para mais informação sobre este relatório, clicar no primeiro ícone ou enviar um email para Julie Bostock (2º ícone).

Cristais líquidos para marcação única de produtos Investigadores das Universidades do Luxemburgo, Ljubljana e Viena desenvolveram um novo método de , marcação única de objectos não suscetível de ser clonada ou copiada, estabelecendo novas possibilidades de combate à contrafação. Há vários anos que se procuram soluções não biométricas baseadas em funções físicas não clonáveis (PUFs, Physical Unclonable Functions), isto é, símbolos físicos que reagem de forma única a estímulos físicos emitindo ou refletindo luz de forma previsível mas única, permitindo identificar o produto. Já têm sido usados símbolos com PUFs em microchips para garantir a autenticidade. Os investigadores desenvolveram um novo tipo de PUF, baseado na ótica de esferas do chamado cristal líquido colestérico. Graças à estrutura periódica auto-formada deste tipo de cristal líquido, as esferas refletem cores específicas da mesma forma que as asas das borboletas e dos pavões. Além disso as esferas comunicam entre si de forma inesperada. Esta comunicação luminosa gera padrões coloridos que podem ser afinados dinamicamente pela forma como as esferas são iluminadas. Tal como o arranjo das esferas, também o padrão colorido é aleatório e impossível de replicar, o que faz com que Nº 236 julho-agosto 2016

este PUF possa ser usado para identificação única e autenticação de objetos. Os investigadores prosseguiram com o desenvolvimento de um método de recozimento das esferas que reduz o tempo de produção, com um processo microfluídico que realizado com escala, pode ter custo comportável. A descoberta foi publicada na revista Scientific Reports no final de maio. Para ler o artigo, clicar no primeiro ícone. Para mais informação, contatar o Prof. Jan Lagerwall, clicando no ícone ao lado.

revipackdigital

índice

11


rótulos e etiquetas Copidata

Consolidação no mercado dos rótulos e etiquetas A maturidade do mercado dos envelopes e formulários levou a Copidata a procurar mercados e aplicações com outro potencial de crescimento. O investimento na impressão de rótulos e etiquetas permitiu ampliar a base de negócios, crescer através de aquisições e dinamizar a internacionalização. Desde 2007 que a Copidata é parte do grupo Printeos, com uma posição proeminente no mercado europeu da impressão de envelopes, atualmente com 11 fábricas entre Espanha, França, Portugal, Polónia e República Checa. A convulsão do mercado dos envelopes nos anos de 2011 e 2012 levou o grupo a procurar alternativas de diversificação. “Constatámos que o mercado das etiquetas e rótulos apresentava as caraterísticas que procurávamos: crescimento, potencial de vendas e de retorno do investimento” - disse à REVIPACK António Brum, administrador da Copidata. “Além disso, esta área de mercado permitia especificamente à Copidata ampliar as possibilidades de internacionalização, um dos objectivos António Brum, estratégicos para os administrador executivo da Copidata próximos anos. O grupo começou entretanto a fazer aquisições. Logo em 2014, adquiriu uma empresa de rótulos para vinhos e azeites em Espanha, a Bacigalupe Hermanos (Burgos). Em 2015, em Portugal, adquiriu através da Copidata os activos da Etiforma e a unidade de negócio da Lithoformas. Nas instalações industriais da antiga

Lithoformas em São João da Talha, foram concentradas as capacidades de impressão e acabamento das três empresas, sob a marca Copidata. No início de 2016, o grupo adquiriu em Espanha a Adhesivos del Segura (Murcia), tornando-se então o maior grupo ibérico na transformação de etiquetas e rótulos auto-adesivos. “Ao avançar através de aquisições, o nosso objetivo foi integrar rapidamente ativos e know how numa área que era nova para o grupo, aproveitando negócios já desenvolvidos, pessoas e competências”. A integração num grupo com escala multinacional traduz-se em diversas sinergias que por sua vez alimentam a continuidade do crescimento. Todavia, “cada uma das empresas do grupo mantém o seu ADN, a sua autonomia de gestão, e a Copidata não é exceção. No limite, as empresas do grupo podem até concorrer entre si nos vários países e não estão limitadas na sua atuação comercial”. Neste contexto, a Copidata, depois de ter diversificado em produtos, também quer diversificar em geografias. “Continuaremos a ter as nossas prioridades no mercado nacional, mas estamos longe de o encarar como um limite. Dentro de cinco anos, pretendemos que a exportação represente cerca de 40% a 50% das nossas vendas”.

12

índice

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


rótulos e etiquetas

De generalista a especialista No mercado dos rótulos e etiquetas, a Copidata posiciona-se como “generalista”, refletindo a absorção das capacidades das duas empresas adquiridas. A empresa conta com uma carteira de clientes significativa em diversas indústrias, nomeadamente nos setores dos vinhos e azeites. “Estamos na fase final de uma etapa difícil de mais de meios ano, em que procurámos atender os nossos clientes ao mesmo tempo que estávamos a fundir fisicamente as três unidades fabris, a adaptar instalações, a instalar equipamentos, muito deles novos, e a harmonizar os processos internos. Temos uma enorme gratidão pelos nossos clientes, não só pela confiança que sempre depositaram em nós como por todo o apoio que nos deram até agora” referiu António Brum. “Agora é a nossa vez de dar provas de que somos capazes de prestar o melhor serviço. Por isso, vamos retomar no último trimestre de 2016 o nosso projecto kaizen-lean para voltarmos a ser os mais eficientes e velozes do mercado”.

Nº 236 julho-agosto 2016

“Uma presença forte nos setores dos vinhos e azeites é uma das apostas da Copidata e que requer capacidades especiais. A qualidade dos rótulos é crucial para a imagem de marca e para o sucesso destes produtos. São áreas com potencial de crescimento, que exigem know how, tecnologia, qualidade e forte capacidade de resposta. As empresas que a Copidata integrou têm longos anos de experiência a servir estes sectores e o plano de investimentos da empresa contempla actualização tecnológica para os servir ainda melhor” - indicou António Brum. Sem deixar de ser uma empresa generalista na área dos rótulos e etiquetas, a Copidata quer “ter capacidades e competências de especialista nos mercados específicos em que atua, sejam eles os produtos alimentares, os vinhos e azeites, a indústria farmacêutica ou sectores onde a diferenciação e valor acrescentado façam parte das necessidades dos clientes”. Assumidamente fora do mercado dos rótulos de produção em massa, a Copidata aposta sobretudo nos mercados e segmentos que exigem alta qualidade de impressão e ainda com capacidades especiais, de que são exemplo as etiquetas com gancho para pendurar frascos de produtos médico-farmacêuticos, as etiquetas multi-página “fix-a-form”, os rótulos com material vazado, os rótulos reposicionáveis (cola/descola, peel & seal), os rótulos ou etiquetas com informação variável e ainda rótulos com dispositivos de segurança especiais. “A par do aumento significativo da nossa capacidade de resposta, queremos estar ao lado dos nossos clientes e fornecedores no desenvolvimento e aplicação de novas soluções para o mercado. Os clientes são a nossa inspiração”.

revipackdigital

índice

13


rótulos e etiquetas Marcaembal

Rótulos autoadesivos a cores e por medida A Marcaembal distribui em Portugal os equipamentos VIPCOLOR VP700, do KTEC Group (Reino Unido) para impressão de rótulos autoadesivos a cores. São equipamentos desktop fáceis de utilizar, que imprimem a cores (CMYK) numa só passagem, pelo processo de jato de tinta. É o equipamento ideal para pequenas e médias séries, para séries especiais e promoções, etc.. A impressora trabalha diretamente a partir do software de criação de etiquetas. Clicando no ícone ao lado, pode ver-se um pequeno filme que mostra o funcionamento desta impressora. Para complementar as impressoras a cores, a Marcaembal comercializa os sistemas de acabamento digital da

1 - Suporte de bobina. 2 - Plastificiação. 3 - Corte digital. 4 - Ajuste de tensão. 5 - Extração de malha. 6 - Slitting. 7 - Rebobinagem. 8 - Aparas. 9 - Prateleira.

DPR (Itália), que executam as operações de laminagem (plastificação), corte, extração de malha e rebobinagem. A Marcaembal (Serzedo, Vila Nova de Gaia) reparte a siua atividade entre a produção de rótulos e etiaqetas autoadesivas e a comercialização de equipamentos, acessórios e comnsumíveis para impressão de etiquetas.

Drytac

Filmes decorativos reposicionáveis A Drytac está a lançar no mercado europeu a gama de filmes texturados ReTac® para aplicações gráficas. São filmes de PVC de 150 µm, com adesivo ultra-removível, resistentes à chama e compatíveis com as tecnologias de impressão de base solvente, UV e látex. A principal caraterística destes filmes é a facilidade de remoção do filme e de o aplicar repetidas vezes, a par com a possibilidade de imprimir com dois efeitos de relevo - linen e canvas. Desenvolvidos nos EUA pela Drytac, os novos filmes podem modificar os métodos de decoração mural e também podem encontrar aplicações na decoração de pontos de venda. A comercialização na Europa foi iniciada a partir da filial do Reino Unido, que está à procura de distribuidores.

14

índice

Scodix

Acabamento digital para Avery Dennison A Avery Dennison vai adquirir 10 máquinas de impressão digital Ultra Pro Digital Enhancement, fabricadas e fornecidas pela Scodix, de Israel. As máquinas serão instaladas nos vários locais de produção de etiquetas da Avery Dennison, sobretudo para o sector das confeções. Fundada em 2009, a Scodix é uma empresa inovadora na área do acabamento digital, com processos mais rápidos para obter efeitos como relevos, estampagem de folha e serigrafia.

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


rótulos e etiquetas Diana Gráfica

Acabamentos especiais valorizam vinho e azeite Diana Gráfica, de Évora, está no mercado da embalagem e da rotulagem com capacidade para todas as etapas de pré-impressão, impressão e acabamento. A longa experiência da empresa remonta à Diana Litográfica do Alentejo, criada nos anos 50 por Justo Maria Nabais. A empresa manteve-se em Évora, atualmente com instalações no parte industrial e tecnológico da cidade. Para além da chamada impressão comercial e editorial, a Diana Gráfica, especializou-se na impressão de embalagens de cartolina, etiquetas auto-adesivas e rótulos em papel. Dispõe de equipamentos de tipografia, offset, serigrafia, alto e baixo relevo, corte e vinco e plastificação e outros equipamentos para acabamentos especiais. No capítulo da rotulagem, a Diana Gráfica pode oferecer aos seus clientes acabamentos especiais como relevos, estampagem a quente, braille, verniz espessurado, glitter, tinta serigráfica, numeração com fundo escuro e ainda "efeitos especiais" como corte vazado, tintas termocrómicas ou impressão com aroma. Os "efeitos especiais" podem fazer a diferença na apresentação dos produtos. Um corte vazado permite que a côr do vinho e a transparência do vidro façam parte do design do rótulo. As tintas termocrómicas, que mudam de côr em função da temperatura, podem dar ao consumidor a indicação do ponto ideal para servir um vinho.

multissensoriais. Para além da atração visual, as embalagens e rótulos podem distinguir-se pelos efeitos táteis (relevos) e até pelo aroma, graças aos aromas que podem ser adicionados às tintas. Na impressão de rótulos e etiquetas em bobine, a empresa está equipada com sistemas vídeo para inspeção a 100%. Os rótulos e contra-rótulos são integralmente verificados ao detalhe, de forma automática, antes da entrega. O sistema acrescenta valor (mais rapidez e mais segurança) para o fabricante dos rótulos (que só entrega os rótulos conformes) e para o engarrafador (que evita paragens nas linhas de engarrafamento). "Os vinhos são um bom exemplo da importância dos acabamentos especiais. Cada vez mais os consumidores procuram e preferem vinhos em função da perceção que têm da sua qualidade e da identidade da marca. O rótulo precisa de destacar a marca e é por isso que estamos equipados e preparados para produzir rótulos com acabamentos especiais" - disse à Revipack o Sr. João Nabais, da Diana Gráfica. "Com o azeite, a tendência é similar. O mercado maduro e exigente já não aceita produtos "descaracterizados". O bom azeite precisa de uma identidade própria, que só a embalagem e o rótulo lhe podem dar. É por isso que investimos para completar a capacidade de impressão com acabamentos especiais que colocamos à disposição dos nossos clientes".

O verniz espessurado acrescenta personalidade e destaque à imagem de marca. Os acabamentos especiais permitem criar embalagens Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

15


rótulos e etiquetas ARCONVERT

Papéis Imaculados para embalagens de azeite 'Immaculate papers by Manter' é a nova coleção de papéis autoadesivos greaseproof da Arconvert, especialmente indicados para a rotulagem de embalagens de azeite extra virgem. 'Manter' é a marca registada da Arconvert para a gama de papéis de rotulagem de vinhos, azeites e produtos gourmet. Totalmente imunes aos óleos e gorduras, os papéis desta Immaculate Greaseproof Collection mantêm o brilho e a textura originais, deixando que a imagem permaneça inalterada e imaculada durante toda a utilização da embalagem. A coleção de papéis resulta de um exercício de ingenuidade e subtileza da designer Isabel Cabello. O leque de

possibilidades e as propriedades acrescentadas pelo revestimento greaseproof permitem destacar e individualizar as marcas premium.

Papel nacarado 'Constellation Jade Satin' é um papel natural de pura celulose com efeito nacarado que faz parte da coleção 'Manter'. Foi escolhido pelo estúdio de design Paga Disseny (Vilafranca del Penedès, Barcelona) para o rótulo do Silvaurum, um azeite extra virgem produzido a partir de azeitonas arbequinas (Espanha). Elegância e sofisticação caraterizam este rótulo, em que a imagem mais forte é o símbolo da marca Silvaurum: uma grande gota representada com estampagem a ouro e relevo a seco. A combinação dos três efeitos - fundo nacarado, relevo e ouro, dá à marca uma apresentação única e inconfundível, em harmonia com a cor da garrafa e do azeite.

16

índice

Papéis de referência A Arconvert S.A. (Sant Gregori, Girona, Espanha) fabrica materiais autoadesivos, papéis e filmes para o setor da etiquetagem e rotulagem. A sua marca 'Manter' é uma das referências para designers e impressores de rótulos e etiquetas de todo o mundo. A empresa tem capacidade de produção de mais de 400 milhões de metros quadrados por ano, numa unidade industrial de 40 000 m2. Os produtos Arconvert são distribuídos em Portugal pela LUSPAP - Lusitana de Papéis Lda.

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


embalagem metálica Almeida & Freitas

Embalagem metálica é imagem de marca do azeite português Quando a Almeida & Freitas Lda. lançou no mercado a ideia de uma lata cilíndrica, alta e elegante, mostrou como a inovação de formato pode influenciar o modo como lidamos com os produtos. Este formato "slim" é conhecido há muito em produtos como cervejas e refrigerantes, mas nunca tinha sido lançado para azeite... O azeite é, por excelência, o produto preferido da Almeida & Freitas. A empresa de Vale de Cambra, com 94 anos de história, produz as embalagens de folha-de-flandres impressas que predominam na exportação de azeites nacionais. "O consumidor português está mais habituado a embalagens de vidro e, mais recentemente, em plástico, mas na exportação predomina a embalagem metálica, graças às suas caraterísticas especiais de preservação do azeite, de resistência mecânica e de suporte da imagem de marca dos produtos" - disse à REVIPACK o Sr. António Carlos Freitas, administrador da empresa e bisneto de um dos seus fundadores. Nos mercados de exportação, predomina a embalagem metálica de três peças (corpo, fundo e topo), em formato de paralelepípedo com cantos e arestas arredondadas. O formato é habitualmente declinado em vários tamanhos e leva com ele a imagem de marca do produto. "As principais marcas de azeite têm uma imagem de marca muito forte, que identifica o produto e que é imediatamente reconhecida pelos consumidores" - referiu o Sr. António Freitas "Esse reconhecimento acontece quer quando o consumidor final é um português emigrado, quer quando é um consumidor estrangeiro que procura o azeite da sua preferência, o azeite português. O nosso azeite é apreciado muito para além dos chamados 'mercados da saudade' ". A ligação fortíssima entre a imagem da lata e o produto continua a justificar a manutenção das imagens e grafismos mais tradicionais. Os consumidores têm dificuldade em confiar numa imagem diferente. Para a Almeida & Freitas, "a missão de um fabricante de embalagens e manter e reforçar essa capacidade da embalagem para vender o produto. Mas isso não significa que estejamos limitados. Temos que ser capazes de inovar, de propor novas soluções e novas formas de apresentação das marcas e dos produtos". Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

17


embalagem metálica

O caso da lata "slim" é um bom exemplo de inovação. "Surgiu da ideia de proporcionar aos consumidores uma embalagem que consiga combinar as vantagens da lata tradicional (preservação do produto, segurança, espaço para impressão) com o formato mais próximo possível de uma garrafa, para ir à mesa. Colocámos uma tampa extraível/retráctil e daí resultou esta ideia". Noutros casos, a inovação tem estado não nos formatos, mas na impressão. É o caso da lata premiada pela impressão que evoca azulejo tradicional. A galeria de embalagens da Almeida & Freitas destaca-se pela multiplicidade de formatos e cores. A embalagem metálica de três peças está viva e recomenda-se.

Embalagens personalizadas A empresa Almeida & Freitas fabrica embalagens personalizadas, com impressão definida pelos clientes. Estas embalagens, para além da função de proteção e conservação - essenciais no caso do azeite e das conservas alimentares, são um veículo da imagem de marca, um instrumento de marketing. Daí o interesse da embalagem metálica como embalagem promocional. O caso das embalagens cilíndricas para garrafas de vinhos ou bebidas espirituosas é paradigmático. A embalagem metálica exterior reforça a imagem do produto como "especial", "premium". A área disponível para a decoração é total e a impressão pode ser completada com efeitos especiais, tais como relevos. 18

índice

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


embalagem metálica

"O potencial da embalagem metálica como embalagem promocional é enorme e está longe de ser explorado pelas marcas, pelos designers e pelos publicitários" - referiu o Sr. António Carlos Freitas. "A perceção de produto premium está associada à embalagem metálica e pode ser aproveitada para todo o tipo de produtos, mesmo os que habitualmente não são embalados em latas. Na verdade, a embalagem metálica pode promover produtos tão diferentes como peças de vestuário, telemóveis, artigos de

Nº 236 julho-agosto 2016

uso pessoal, relógios, etc. Na Almeida & Freitas, não somos designers nem marketeers, mas estamos disponíveis para os receber, para fazer sugestões e para tornar realidade ideias inovadoras. Temos capacidade de impressão e de fabrico. Temos equipamentos modernos mas conservamos as ferramentas tradicionais, o que significa que os formatos ´vintage´ainda são possíveis. E podemos também executar formatos inovadores. Somos a melhor combinação industrial entre a tradição e a inovação".

revipackdigital

índice

19


embalagem de cartão Tetra Pak

Opção prática para vinho A Tetra Pak foi uma das empresas que, com as suas embalagens de cartão, desafiou a supremacia do vidro no setor dos vinhos. Teve um êxito relativo e insuficiente para pôr em causa o lugar da embalagem de vidro, mas estabeleceu a embalagem de cartão como opção incontornável. As embalagens da Tetra Pak são compostas maioritariamente por cartão 75%, laminado com polietileno que representa cerca de 20% e desempenha a função de impermeabilização, e por uma fina folha de alumínio que adiciona propriedades barreira à embalagem. O facto de ser uma embalagem opaca contrasta com a embalagem de vidro, mas a opacidade tambem é uma vantagem do ponto de vista da conservação do vinho. Do ponto de vista promocional, a embalagem de cartão tem a vantagem da maior área disponível para a imagem de marca. As embalagens de cartão são dimensionadas como submúltiplos de paletes normalizadas e permitem transportar vinho com o maior aproveitamento de espaço.

A otimização logística confere-lhe uma vantagem económica que explica o elevado grau de utilização deste tipo de embalagem em mercados com grandes distâncias. A Tetra Pak disponibiliza diferentes formatos, volumes e soluções de abertura para vinho de que se destacam as embalagens Tetra Prisma® Aseptic, Tetra Brik® Aseptic e Tetra Gemina® Aseptic. A diversidade de formatos e as possibilidades de impressão permitem diferenciar a apresentação.

Co-packing para azeite A mudança para uma embalagem Tetra Pak envolve bem mais do que a embalagem. É uma mudança de processo. As embalagens Tetra Pak são fornecidas em bobina e formadas num processo integrado com o enchimento e fecho. O investimento nesta tecnologia exige um mínimo de escala. No entanto, existe soluções que permitem aos detentores de marca mudar de embalagem sem ter de investir no processo. A embalagem Tetra Prisma® Aseptic também tem sido escolhida em vários países para embalar azeite. Para tornar o processo acessível aos detentores de marca, a

20

índice

LY s.l., uma empresa de co-packing (embalagem por contrato) com sede em Málaga, assegura o enchimento de azeites em embalagens Tetra Prisma® Aseptic. A LY presta vários serviços complementares, para além do enchimento: packaging design, gestão de compras de embalagens, gestão de vendas e promoções, etc.. Embora a empresa faça questão de indicar a sua capacidade para embalar em vidro e PET, a sua relação preferencial é com a Tetra Pak.

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


embalagem bag-in-box TOPgrade Packaging

A embalagem bag-in-box tem muito para crescer Nos 15 anos de história da TOPgrade, encontramos um itinerário de especialização e desenvolvimento de negócios na área da embalagem. O primeiro negócio da empresa foi a comercialização de grades de segurança, mas cedo se voltou para a embalagem.

A fabricação de bolsas bag-in-box tornou-se a atividade principal da TOPgrade. A empresa conquistou uma posição de destaque no mercado nacional, contando com duas linhas de produção de bolsas e parcerias sólidas no aprovisionamento de matérias-primas .

Com o tempo, acabou por trocar um mercado praticamente limitado a entidades públicas pelas indústrias alimentares. Os primeiros passos na área da embalagem foram dados como empresa comercializadora, recorrendo a fabricantes nacionais e estrangeiros, para dar resposta a necessidades identificadas nos mercados da embalagem promocional e da embalagem alimentar. Logo nesta fase, a TOPgrade distinguiu-se pela vocação inovadora. De entre as ideias inovadoras trazidas para o mercado português estão as embalagens para sanduíches introduzidas nas lojas Galp e as primeiras embalagens degradáveis, com o aditivo d2W. Distinguiu-se também pelo apoio técnico aos clientes, chegando a ter uma pessoa para dar assistência às máquinas dos clientes. A área de negócios da embalagem alimentar inclui atualmente diversos filmes impressos para embalagem automática (TFFS, VFFS e HFFS) e diversos tipos de sacos (Wicket, Doypack, etc.). No setor da embalagem

Nº 236 julho-agosto 2016

flexível, a TOPgrade constatou então que o crescimento estava dependente da alteração do modelo de negócio. Em vez de mera comercializadora, a TOPgrade apostou na subcontratação, procurando ter um maior controlo sobre a produção. Entretanto, a prospeção do mercado revelou o potencial de desenvolvimento de um tipo especial de embalagem: o bag-in-box (BIB). Numa primeira etapa, a TOPgrade iniciou o seu percurso como distribuidor exclusivo para o mercado de Portugal. Pouco a pouco, a embalagem BIB ganhou importância na atividade da empresa, acabando por ultrapassar o negócio das embalagens flexíveis. Nesses anos, surgiram vários fornecedores no mercado, com a consequente erosão de preços e margens. Para poder competir, a TOPgrade decidiu investir e tornar-se fabricante. Há pouco mais de um ano, a empresa expediu as primeiras encomendas de bolsas de produção própria.

revipackdigital

índice

21


embalagem bag-in-box Qualidade em primeiro plano A unidade industrial da TOPgrade em Vila Nova de Famalicão foi configurada para assegurar as exigências especiais da produção de bolsas bag-in-box. As duas linhas de produção de bolsas estão instaladas numa nave isolada dos armazéns, onde só entram os filmes e torneiras e de onde as bolsas só saem depois de devidamente controladas e embaladas. "A garantia de qualidade é prioritária na TOPgrade" - disse à REVIPACK o Antero Correia, CEO da empresa. "Começa com o rigor que exigimos na seleção e homologação dos fornecedores dos filmes, e na garantia de que estes se enquadram nos parâmetros estabelecidos. As condições de produção são mantidas dentro dos padrões de qualidade adequados a este tipo de embalagem". As bolsas TOPbib® são submetidas a diversos ensaios, visando a segurança do produto. Como prova da aposta na qualidade, segurança e controlo do produto, a TOPgrade, paralelamente ao arranque da produção, iniciou o processo de certificação BRC, perspetivando a conclusão da mesma até final de 2016. "Não temos um departamento de I&D próprio, mas estamos atentos às tendências do mercado. Não facilitamos nem abdicamos no controlo da qualidade, quer nas matérias-primas, quer no processo produtivo. O nosso objetivo é garantir ao cliente não-conformidades zero. A forma mais eficaz de evitar que o cliente receba uma bolsa com defeito é a

22

índice

contínua aposta na qualidade. Se alguma inconformidade ocorre é na nossa fábrica que deve ser detetada e rejeitada, não no cliente" - referiu Antero Correia.

Capacidade de resposta As duas linhas de produção conferem à TOPgrade uma capacidade de resposta de 10 milhões de embalagens por ano, comercializadas com a marca TOPbib® . As bolsas FLEX são formadas por filme interno de PELBD (polietileno linear de baixa densidade), e duas camadas externas de filme coextrudido de PE/EVOH/PE. As bolsas MET são formadas também por quatro camadas de filme duas camadas internas de PELBD e duas camadas externas de um triplex de PE/PETmetalizado/PE. O programa de fabrico da TOPgrade inclui os formatos de 2, 3, 5, 10, 15 e 20 litros, para enchimento em sistema automático (bolsas fornecidas em contínuo) ou semi-automático (bolsas individuais). "Operamos num mercado extremamente competitivo, difícil e exigente mas atuamos no sentido de dar resposta às necessidades dos clientes. Quem nos conhece sabe que pode contar com a TOPgrade, mesmo não sentod o único fornecedor. Sempre defendi a ideia de que os clientes não deveriam estar dependentes de um só fornecedor. O mercado necessita cada vez mais de fornecedores, ou melhor, parceiros, que lhes garantam quaoidade, flexibilidade e competitividade" - disse o CEO da TOPgrade.

Objetivo: fazer crescer o mercado Antero Correia não tem medo das palavras: "o nosso objetivo é conquistar a liderança do mercado portu-

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


embalagem bag-in-box

guês. Nunca seremos líderes à custa da degradação dos preços. Vamos fazer crescer o nosso negócio através da proximidade e do serviço prestado aos clientes". A TOPgrade já iniciou o seu caminho de internacionalização, explorando a conquista de novos mercados. "Nos mercados de exportação, precisamos de agentes com competências específicas, que entendam quer a cultura da TOPgrade, quer a cultura do cliente".

O potencial da embalagem bag-in-box A embalagem BIB é reconhecida como solução vantajosa para preservar os produtos sem contato com o ar, evitando possíveis efeitos de oxidação e garantindo maior higiene. É uma embalagem com soluções diversificadas para o enchimento, compatíveis com quantidades pequenas ou mesmo muito grandes. É também uma embalagem com vantagens logísticas, que reduz os custos de transporte e as emissões para a atmosfera. "É uma embalagem moderna e conveniente, que já deu provas no mercado do vinho e que pode expandir-se muito noutras áreas alimentares e mesmo não alimentares" - acrescentou Antero Correia - "A embalagem BIB pode ser usada para todo o tipo de produtos líquidos e pastosos. É uma embalagem fácil de usar e transportar, quer pelos profissionais do setor hoteleiro e de restauração, quer pelos consumidores finais. É uma embalagem nobre que valoriza o produto, reduz custos para o produtor-embalador e oferece conveniência ao utilizador. O que está a suceder no mercado dos vinhos pode também acontecer no mercado do azeite e em muitos outros mercados".

Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

23


24

Ă­ndice

revipackdigital

NÂş 236 julho-agosto 2016


embalagem de vidro Verallia

Garrafa Alienor para Olho de Perdiz O júri do concurso “Sakura Japan Women’s Wine Awards” (fevereiro de 2015) deu a medalha de ouro ao espumante Olho de Perdiz da Cooperativa Agrícola do Távora (Moimenta da Beira). O júri do maior concurso de vinhos do Japão é formado apenas por mulheres, refletindo a influência maior das mulheres nas escolas de vinhos naquele país. Em abril deste ano, em Plovdiv (Bulgária), o júri do concurso mundial de Bruxelas atribuiu a medalha de ouro ao Olho de Perdiz Rosé. Estes dois vinhos têm em comum mais do que a casa produtora. Ambos são comercializados em garrafa Alienor, da gama Selective Line da Verallia.

Bordalesa ECOVA 37,5cl e Reno ECOVA 70cl As novas garrafas bordalesa ECOVA 37,5cl e Reno ECOVA 70cl, são as mais recentes propostas da Verallia Portugal, numa linha que evidencia a combinação entre as necessidades do mercado e as exigências de sustentabilidade. A nova garrafa Bordalesa de 37,5cl, nesta versão ECOVA para rolha tem 270 gramas e 234 mm de altura. Por seu turno, a garrafa Reno ECOVA de 70cl em vidro branco, pesa 460 gramas e tem 333 mm de altura. Para mais informação sobre estas garrafas, clicar nos ícones ao lado.

VEO - garrafa de vidro com abertura fácil VEO é a solução criada pela Verallia para tornar mais fácil a remoção da cápsula das garrafas de vinho. Um entalhe circular permite efetuar um corte perfeitamente horizontal da cápsula, ficando a garrafa aberta com melhor apresentação. A sigla VEO advém de "Verallia Easy Open". A solução VEO é uma opção da garrafa sem implicações nas linhas de engarrafamento.

Nº 236 julho-agosto 2016

Nova garrafa para cervejas especiais A Unicer reforça a aposta nas cervejas especiais da gama Selecção 1927, com uma garrafa produzida pela Verallia Portugal: a garrafa Decade 33cl, escolhida pela Unicer para o lançamento no canal Horeca, coincidindo com a apresentação da Czech Golden Lager, uma nova cerveja que se junta à Munich Dunkel, Bengal Amber IPA e Bavaria Weiss, disponíveis à pressão e nas garrafas de 33cl e 75cl. As garrafas de 33cl, de cor castanha e criadas especificamente para a gama Selecção 1927 pela Verallia Portugal, mantém o design da garrafa 75cl, apresentando um selo na zona da cápsula metalizada, que identifica cada uma das quatro variedades. Com o lançamento desta nova garrafa, a marca assegura a sua disponibilidade em restaurantes e bares selecionados que demonstram um elevado interesse por diversidade e qualidade cervejeira num formato single serve, mas não possuem a estrutura para disponibilização de cerveja à pressão.

revipackdigital

índice

25


embalagem de vidro Verallia Portugal

Design & Criatividade em Vidro Mafalda Narciso, João Justino e Vanda Pereira, estudantes da Escola de Artes da Universidade de Évora, mereceram o 1º prémio da 3ª edição do Concurso de Design & Criatividade organizado pela Verallia Portugal. O projeto Pápapa, na categoria "Boiões e Frascos" apresenta uma inovação para embalar alimentos para bébés, pensada para a mobilidade e conveniência dos pais. O frasco de vidro tem boca larga e inclinada, detalhe sem dúvida mais prático mas com implicações na máquina de fechar. O fecho é feito com tampa plástica de rosca e sistema "pop". Uma cinta de silicone é colocada numa reentrância do frasco, para segurar uma colher de plástico. A cor da tampa e da cinta ajudam a identificar o produto.

Na mesma categoria, o 2º Prémio foi atribuído ao projeto BabyGo, assinado por Inês Mourão, da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa. A ideia é transportar várias refeições diárias para o bébé, colocadas em vários boiões de vidro que se podem enroscar, formando uma "garrafa". As juntas de enroscar incluem aros por onde passa uma alça para pôr a garrafa a tiracolo. Sérgio Lamancha, da Escola Superior de Educação de Coimbra, ganhou o 3º prémio, com esta ideia para a categoria "Águas". A garrafa 'Annie' é um formato inesperado para uma garrafa de água, idealizado para ser transportado com segurança dentro de uma mala. O formato cónico termina no topo com uma tampa metalizada, estanque e segura e no fundo com uma "basecup" protectora e decorativa (proposta em silicone). 26

índice

Bárbara Cunha recebeu o 4º prémio pelo projeto À'Tona, que se inspira na forma da azeitona para criar uma embalagem absolutamente inovadora para a categoria "Azeite". A forma de gota facilita o consumo até final. A tampa suporta uma pipeta para aplicação mais cuidada do azeite. No fundo, a garrafa tem um pires ajustável/destacável (graças a uma junta plástica) para pôr azeite (para molhar o pão) ou simplesmente para servir azeitonas. A autora pensou em dois tamanhos (250 ml e 500 ml) e em vidro de duas cores: canela e negro ibérico. Na categoria "Sumos e Refrigerantes", foi distinguido o projeto Agit'Ação de Rita Sousa, da Escola Superior de Educação de Coimbra. É uma garrafa de boca larga, com tampa de rosca com alça para prender. Os prémios foram entregues no dia 9 de junho, na Figueira da Foz, com a apresentação do ilusionista Mário Daniel. O tema-sugestão para a edição deste ano do Concurso foi "Mobilidade". Os estudantes de design foram convidados a criar embalagens com potencial de resposta às necessidades e carateristicas do quotidiano nómada e agitado. Para apresentar um projeto inovador, os candidatos familiarizaram-se com a essência e potencialidades do material e do processo vidreiro. Os candidatos tiveram, igualmente que orientar os projetos em função do público-alvo e tiveram em consideração as questões económicas relacionadas com o lançamento de uma garrafa ou de um boião em vidro. A 3ª edição do Concurso distinguiu-se quer pela quantidade (92 projetos) quer pela qualidade e criatividade das propostas. O Concurso teve como padrinho o designer Pedro Gomes. Os estudantes galardoados receberam prémios monetários, estágios na Verallia Portugal. Foram também entregues Menções Honrosas aos seguintes projetos: Garrafa Órion para água, de Adriana Ferreira, da Escola Superior de Educação de Coimbra.

revipackdigital

Garrafa Ceres para cerveja, de Ana Isabel Sousa, da Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão do Instituto Politécnico do Porto. Nº 236 julho-agosto 2016


embalagem de vidro Garrafa Montes para aguardentes e licores, de Miguel Ferreira, da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha do Instituto Politécnico de Leiria,

Miguel Ferreira. Fiel ao conceito pseudominimalista "menos é mais", propõe um conjunto de embalagens para tempero (azeites, vinagre) integralmente formado por materiais clássicos, nobres e renováveis: o suporte de madeira, os frascos de vidro em formato de tubo de ensaio e as tampas de cortiça.

Garrafa Bláblá, de Patrícia Araújo, da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa. A garrafa traz consigo dois copos enroscados, para facilitar o consumo nómada de sumos ou refrigerantes.

Cíntia Pereira criou uma nova garrafa para azeite, com um formato assimétrico que sugere movimento.

Garrafa Aqua, de Daniela Haudek da Escola Superior de Educação de Coimbra. Uma apresentação inovadora para águas. Informação completa sobre este concurso pode encontrar-se na internet, clicando no ícone ao lado

Diogo Soares projetou a garrafa "Pura", com um formato azeitona/gota e uma combinação de vidro, manga decorativa e cortiça. Num dos lados, a manga decorativa, tem um friso transparente, para a visualização do nível do azeite. Vice-versa é uma garrafa para transportar temperos - azeite e vinagre. São dois frascos ligados pelo fundo e fechados com tampas de cortiça.

Ideias para azeite Embora não tenham recebido prémios no Concurso, alguns dos projetos de embalagens para azeite chamam a atenção pela sua originalidade. É o caso do conjunto Quick Fix, assinado pelo estudante

Gerresheimer

Sonhos em vidro A Gerresheimer vai apresentar novas embalagens para o setor da perfumaria e cosmética na feira PCD de Nova Iorque, marcada para os dias 13 e 14 de setembro. Nas suas fábricas de Momignies (Bélgica) e Tettau (Alemanha). Entre elas estão as embalagens representadas nas imagens, resultantes de várias técnicas de moldação, coloração e acabamento.

Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

27


embalagens flexíveis Branson

Selagem segura para embalagens flexíveis O gosto pelos alimentos naturais como a manteiga de noz e de amendoim levou Adrian Reif e Matt D’Amour a criar a marca Yumbutter em 2010. Para além dos produtos naturais e ingredientes orgânicos para subir o valor nutritivo, a marca foi lançada também com uma missão social: BUY ONE: FEED A CHILD. Sempre que a marca vende uma embalagem, a marca cede uma quantia destinada a alimentação infantil, prestada por uma clínica médica sem fins lucrativos da Guatemala, país com níveis de malnutrição acima dos 70%. A marca Yumbutter está também associada às aventuras de viagem. A fórmula da Spicy Thai Peanut Butter, por exemplo, surgiu na sequência de uma viagem de Adrian ao base camp do Monte Everest, no Nepal. Nos primeiros anos, Matt e Adrian viajaram com frascos de Yumbutter na bagagem. Até que perceberam que os clientes e a missão social da marca ganhariam mais se as manteigas Yumbutter também fossem embaladas em saquetas leves e portáteis. Pouco tempo depois, surgiram as versões YumbutterGO, apresentadas em saquetas apertáveis (squeeze pouches). A nova embalagem posicionou a marca para pessoas activas e em movimento. O produto passou a poder ser levado para todo o lado, incluindo a escola, o parque de campismo, eventos desportivos, passeios de bicicleta, etc.. A passagem para a embalagem flexível colocou desafios técnicos. A integridade da selagem era crítica em todas as etapas: na produção, no retalho e na utilização pelo consumidor, já que as embalagens deviam resistir aos constrangimentos típicos dos consumidores em movimento. Inicialmente, foi usado o processo tradicional de termoselagem para fechar as saquetas. Constatou-se que

ocorriam perdas de produto através da selagem e que a integridade da mesma ficava comprometida sempre que algum produto residual ficava na zona de selagem. A YumbutterGO precisava de uma solução e depressa. Os fundadores foram ter com a Branson devido à reputação desta na área da junção de plásticos, e especialmente na capacidade para resolver problemas complexos de soldadura de plásticos. A Branson estudou os requisitos de selagem e os volumes de produção e indicou que a soladura por ultrassons teria vantagem sobre outros métodos, especialmente porque os ultrassons podem selar através dos alimentos, afastando todos os produtos e formando uma ligação rápida e forte. Foi então instalada uma máquina de soldadura por ultrassons da Branson. Inicialmente, a Yumbutter adquiriu só máquina, um sistema compacto colocado sobre uma mesa, fácil de preparar e simples de operar, mas capaz de assegurar a total integridade da selagem. Pouco tempo depois, e face aos bons resultados, a Yumbutter adquiriu uma segunda máquina para ter capacidade de responder ao aumento da procura do produto. O sucesso da marca nesta sua apresentação em embalagem flexível não se fez esperar. O número de lojas com o produto aumentou 900%, levando a marca a decidir duplicar a capacidade de produção e a investir numa solução mais avançada, encarregando a Branson de desenvolver uma solução por medida, totalmente automatizada.

28

índice

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


Velcro para sacos A marca Zuke’s®, de alimentos para cães, lançou novas embalagens com fecho de fita PRESS-LOK® das Velcro Companies. O lançamento foi concretizado no mercado norte-americano para a linha de produtos Zuke’s® Ascent™ Natural Dog Food. O fecho reúne as conhecidas caraterísticas de facilidade, som audível, segurança e repetição.

Bubl Bag: nova embalagem protetora O Bubl Bag, da empresa escocesa do mesmo nome, é uma alternativa a todos os sistemas conhecidos de acondicionamento interior: cartão canelado, envelopes almofadados, filme bolha de ar, etc.. Consiste num saco duplo ou "dobrado" que se pode encher simplesmente soprando por um tubo. O produto a proteger fica simplesmente "entalado" entre os dois sacos. O enchimento de ar pode ser "manual" (com a boca) ou com ar comprimido. Um sistema simples de válvula unidirecional impede o esvaziamento e dispensa a selagem. Para esvaziar, pode romper-se o saco ou simplesmente voltar a inserir um tubo no saco para reabrir a válvula.

EcoCortec

Sacos anti-corrosão A EcoCortec afirma ser o maior produtor europeu de sacos anti-corrosivos baseados no filme EcoShield VpCI®226, um flme impregrado de inibidores de corrosão em fase vapor. A capacidade da fábrica da região croata de Baranja é de 1 milhão de sacos por dia. Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

29


30

Ă­ndice

revipackdigital

NÂş 236 julho-agosto 2016


rotulagem E-Packaging

Soluções de rotulagem Com a representação da E-Packaging, a Logomark pode disponibilizar uma gama completa de equipamentos para rotulagem, especialmente vocacionada para as indústrias alimentares e de bebidas. O programa de fabrico da E-Packaging inclui desde dispensadores manuais e semi-automáticos, cabeças de rotulagem e sistemas de impressão e aplicação até linhas completas de rotulagem automática. Para o setor específico dos vinhos e óleos alimentares, a E-Packaging oferece soluções para a aplicação automática em garrafas de vidro e de plástico com forma cilíndrica e quadrada, garrafas-balão ou com formas irregulares. Foram desenvolvidos modelos lineares para a produção standard, bem como modelos de linhas rotativas, com 6 a 9 plataformas, para a rotulagem frontal, frontal-posterior e no gargalo, com a opção de rolha em estanho ou em PVC. A linha Saturno Synchro, com 1 ou 2 cabeças de rotulagem, é indicada para aplicações personalizadas de rótulos frontais, frontais e posteriores, wrap-around e selos de segurança. Estão ainda disponíveis outras soluções com aplicações automáticas de rótulos. É um sistema ideal para aplicações em produtos cilíndricos, ovais, cónicos e planos. Para além dos vinhos, cervejas e outras bebidas alcoólicas, esta solução é indicada para águas minerais, refrigerantes, sumos de frutas, etc.. A largura máxima do rótulo pode variar entre 100 e 260 mm. Destaca-se a estrutura monobloco em aço inox e a

Nº 236 julho-agosto 2016

integração de corrente transportadora com acionamento de velocidade variável, com comprimento entre 1,5 e 2,5 m. Todos os componentes têm velocidade sincronizada com o transportador, facilitando a mudança de formatos. Todo o sistema é controlado por PLC, ligado a écrã tátil. Para além de dispositivos de série como o espaçador de produtos e a centragem para alinhamento de embalagens ovais, a linha pode ainda incluir vários complementos opcionais, tais como: mesa giratória motorizada, impressão do lote e prazo de validade, tampa de proteção em plexiglass, alarme de fim da bobina de etiquetas ou fotocélula para leitura de etiquetas transparentes.

Combinação rotuladora-capsuladora Uma das alternativas disponibilizadas pela E-Packaging consiste na combinação da rotuladora Saturno com uma capsuladora automática. A rotuladora aplica 2 rótulos (frontal-posterior) ou 3 rótulos (frontal-posterior-gargalo) em garrafas cilíndricas e quadradas de azeite e outros óleos vegetais, vinho e vinagre. As embalagens são movimentadas por transportador de velocidade variável de 0 a 25 m/minuto.

revipackdigital

índice

31


rotulagem A capsuladora automática inclui sistema de alimentação, 2 ou 3 cabeças de aplicação, estrutura interna em aço inox, painel do operador com écrã tátil de 7” e motores sincronizados via PLC. O sistema pode ser personalizado em conformidade com os requisitos de cada cliente e pode integrar equipamentos opcionais tais como impressoras de transferência térmica, impressoras de jato de tinta ou unidades de marcação a quente para o lote e prazo de validade, e cárter de proteção. A cadência da linha pode ir até às 1600 embalagens/hora.

Mangas retráteis A E-Packaging disponibiliza também linhas de aplicação de mangas retráteis (sleeves) com a opção de cápsula, formato rótulo ou envolvimento de todo o corpo da embalagem. A linha SIRIO 150/250 é uma das inovações recentes da E-Packaging e resulta da já longa experiência da empresa italiana na área da aplicação de sleeves. Atinge cadências de 9000 a 15000 embalagens/hora e é especialmente vocacionada para a aplicação de cintas retráteis de segurança para tampas ou para o corpo das embalagens. A cadência de aplicação de mangas retráteis pode ir até às 100-150 embalagens por minuto na versão SIRIO 150 e até às 200-250 embalagems por minuto na versão SIRIO 250. A manga retrátil é alimentada a partir de bobina, com suporte externo motorizado. A área de aplicação está protegida por portas de abertura frontal. A máquina é controlada por PLC e écrã tátil. Como equipamentos opcionais, a E-Packaging disponibiliza: túneis de retratilização a vapor ou ar quente, dispositivo de rejeição de produtos não conformes, sistema de controlo do fim da bobine de filme retrátil e alimentador duplo. Os equipamentos da E-Packaging têm suporte técnico em Portugal assegurado pela Logomark.

32

índice

KHS

Impressão digital direta sobre garrafas PET O processo de impressão digital direta sobre garrafas PET passou da fase protótipo à fase piloto. A KHS investiu numa fábrica-piloto em Dortmund, com 16 pessoas e 1000 metros quadrados, para desenvolver e validar a plataforma de equipamentos modulares para impressão direta, para poder responder à procura do mercado. Em paralelo com os equipamentos para impressão, gestão de tintas e inspeção, a KHS está a desenvolver software que permita aos engarrafadores mudar a decoração das garrafas em poucos minutos. A impressão direta por jacto de tinta digital - apresentada com a denominação 'Direct Print Powered by KHS™' evita a utilização de rótulos de filme e deverá ser capaz de operar à cadência normal das linhas de PET, entre 12 000 e 36 000 garrafas/hora. A tecnologia usa tintas de baixa migração com secagem LED-UV, fornecidas pela AGFA Graphics, que aderem rapidamente à superfície do PET, sem necessidade de tratamento prévio. O processo foi considerado como ‘Best Industrial Production Solution’ durante a feira DRUPA em Dusseldorf.

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


marcação e codificação LEIBINGER

Tintas para marcação de plásticos As novas tintas especialmente formuladas para as impressoras de jacto de tinta a LEIBINBGER têm propriedades adesivas que garantem a adesão, a secagem rápida e a resistência ao atrito sobre embalagens de PE, PP e OPP. A gama de tintas disponibilizada pela LEIBINGER inclui também tintas pigmentadas brancas para marcação de superfícies de PA escuras. No caso da fabricação de tubos ou perfis, a marcação pode ser feita imediatamente após a extrusão. A nova tinta cinzenta-prateada da LEIBINGER assegura contraste quer em superícies claras quer em superfícies escuras. É uma alternativa económico que permite usar a mesma impressora e a mesma tinta apesar das mudanças de cor do material a marcar. A nova gama de tintas da LEIBINGER inclui ainda tintas de segurança para proteção de produtos contra contrafação. São tintas pigmentadas com côr preta que assumem o tom verde fluorescente quando expostas à luz UV com um comprimento de onda especial. Para marcações em que se justifica brilho, a LEIBINGER

disponibiliza tintas pigmentadas verde e amarela, que mantêm o brilho mesmo quando aplicadas em superfícies negras. As impressoras de jacto de tinta da LEIBINGER estão equipadas com o sistema automático Sealtronic, que impede a secagem das tintas durante os períodos de pausa das impressoras. A comercialização e suporte técnico em Portugal das impressoras e tintas LEIBINGER estão a cargo da FJAC.

Cabeças de impressão para espaços limitados A LEIBINGER desenvolveu uma cabeça de impressão compacta para instalação em linhas de produção com limitações de espaço. Com apenas 19 cm de comprimento, a Elbow é a cabeça de impressão mais curta de sempre na gama deste fabricante alemão. A nova cabeça Elbow destina-se às impressoras de jato de tinta JET3up da LEIBINGER. O seu nome vem da configuração das ligações a 90 graus, uma inovação introduzida na sequência de uma aplicação numa fábrica de produtos alimentares no Reino Unido, em que foi necessário assegurar a impressão pelo topo num espaço muito reduzido. Apesar das dimensões compactas, a cabeça Elbow está equipada com o sistema Sealtronic que veda automaticamente o circuito da tinta sempre que a impressora pára, evitando a secagem e a necessidade de limpeza para novo arranque. Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

33


máquinas de embalagem ALPMA

Corte e embalagem de queijo A ALPMA (Alpenland Maschinenbau GmbH, de Rott am Inn, Alemanha) vai apresentar na FachPack (Nuremberga, 27 a 29 de setembro de 2016) uma linha de corte e embalagem de queijo. É uma linha flexível que pode trabalhar com vários tipos e formatos de queijo. Executa o corte em porções e acondiciona-as em embalagem flexível. O sistema de corte SC 60 é compatível com queijos macios e semi-rígidos e executa a separação de porções com peso idêntico reduzindo as perdas de produto ao mínimo (uma das variáveis críticas dos sistemas de corte de porções). O sistema de corte pode operar não só no modo de peso idêntico, mas também por número de porções (com peso variável). A precisão de corte com queijos macios é idêntica à obtida com queijos semi-rígidos. A técnica de corte varia consoante a consistência do queijo. Enquanto os queijos semirígidos (Edam, por exemplo) têm corte mecânico (lâminas convencionais), os queijos macios são cortados por

ultrassons, com precisão idêntica e sem deixar resíduo de queijo nas lâminas. A mudança entre um sistema e outro é rápida. Logo a seguir ao corte, e também a alta velocidade, a máquina fold wrapper MultiSAN envolve completamente as porções, seja qual for o formato. A máquina pode operar com materiais diferentes, designadamente filmes ou folha de alumínio. Na memória do sistema, podem ser gravadas até 80 configurações. Finalmente, a máquina MultiSE acondiciona as porções nas caixas respetivas, que podem ser de cartão, madeira ou plástico. Os formatos podem também ser redondos, ovais ou retangulares. A linha obedece a exigências de higiene, acesso fácil para manutenção e rapidez de mudança de formatos. Além disso as porções saem da linha com uma apresentação "tradicional", como convém para a apresentação dos queijos nos pontos de venda.

Fuchs

Lubrificantes de gama alimentar As instalações da indústria alimentar devem estar em conformidade com as exigências específicas de higiene e segurança alimentar. Em especial, os sistemas de HACCP exigem que a eventualidade de fuga acidental de lubrificante não represente um risco para a saíde e segurança dos consumidores. Para isso é necessário utilizar unicamente lubrificantes de grau alimentar homologados pelo organismo americano NSF de acordo com as normas NSF-H1. A Fuchs desenvolveu a gama de lubrificantes de grau alimentar CASSIDA, que têm essa homologação e por isso figuram na "white list" da NSF. Cada produto da gama tem a sua própria homologação individual. Os CASSIDA FLUIDS são elaborados com bases 100% sintéticas, com propriedades muito superiores às dos lubrificantes convencionais, permitindo períodos mais alargados de lubrificação e suportando temperaturas de funcionamento extremas (muito elevadas ou muito baixas). Caraterizam-se também pelo elevado coeficiente de atrito e pela elevada resistência à oxidação. 34

índice

Formam um gama completa, com produtos específicos para cada aplicação concreta, desde lubrificantes para transportadores até óleos hidráulicos, sprays de proteção anticorrosiva, sprays de PTFE para lubrificação seca, óleos para bombas de vácuo, etc.. A Fuchs Lubrificantes disponibiliza o serviço de aconselhamento técnico bem como amostras para comprovação da eficiência e segurança desta gama de produtos.

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


máquinas de embalagem Gebo Cermex

Paletização por camadas O sistema PalAcess™ é a evolução mais recente das soluções de paletização da Gebo Cermex, resultante da colaboração entre os técnicos de duas fábricas de equipamentos. Trata-se de um equipamento de paletização por camadas (método tradicional), valorizado com eletrónica e software de última geração, destinado aos fins-de-linha dos setores alimentar, bebidas, cosméticos e produtos de higiene. O PalAcess™ é um sistema de fácil acesso, com mudança rápida de formato, alimentação por uma ou duas vias, movimentação e orientação com supressão de choques, equipado com transportador de banda (superfície mais plana) e com correias em vez de correntes (menos lubrificante e mais higiene). Destaca-se a nova interface de operador com painel tátil, com o software PalDesigner®, o sistema de Diagnóstico Avançado e ainda os sistemas de preparação de camadas AxoSmart® e RoboSmart®.

2 em 1: paletização e envolvimento A Gebo Cermex disponibiliza ainda uma opção em que a plataforma de paletização pode incluir o envolvimento da palete com filme. Os dois equipamenbtos combinados permitem a operação supervisionada por um só operador e simplificam a manutenção.

Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

índice

35


máquinas de embalagem BREITNER

Enchedoras automáticas Os requisitos físicos das modernas linhas de enchimento são enormes. A grande variedade de produtos e formatos existente no mercado obriga a mudanças constantes, de forma rápida, simples e eficiente nas linhas de enchimento, sem a necessidade de recorrer a mudanças de ferramentas de formatos e sem grandes exigências em termos de manutenção e limpeza. Estes requisitos constituem a base e o foco do trabalho que a BREITNER desenvolve para corresponder às necessidades dos seus clientes no fabrico dos equipamentos de enchimento. Com mais de 50 anos de experiência, a BREITNER rapidamente se tornou especialista em sistemas de enchimento mecânico e hidráulico. Ao longo dos anos foi ampliando a variedade e capacidade das suas soluções, incluindo máquinas de fecho de frascos e garrafas e linhas de enchimento e fecho rotativas. Hoje adota, em mais de 90% das suas soluções, uma tecnologia de medidor de fluxo inovadora. Isto permite-lhes alcançar uma utilização universal, a qual se aplica aos diferentes tamanhos e formas dos recipientes a processar e a uma grande variedade de líquidos a encher. As aplicações mais comuns deste tipo de soluções são a Indústria Alimentar e de Bebidas, Química, Farmacêutica e Cosmética. Dentro da Indústria alimentar, a BREITNER faz o enchimento de líquidos quentes, frios, enchimento asséptico e de produtos com alta viscosidade. As aplicações excelentes incluem azeite e outros óleos vegetais, águas minerais, sumos de frutas, refrigerantes, batidos, isto para não falar de outros tipos de produtos como: iogurte (natural ou com compostos à base de frutas) incluindo iogurte líquido, mel, pastas para barrar incluindo queijo de consistência fluída, molhos e guarnições (vinagre, mostarda, ketchup, etc.), compotas, xaropes, toppings, entre outros. A BREITNER é representada em Portugal pela Logomark.

Máquina de enchimento linear BREITNER de movimento intermitente. Cadência até 120 embalagens/minuto. Dimensões das embalagens: de 20 ml a 25 l.

36

índice

Máquina de enchimento linear BREITNER de movimento intermitente, de dupla pista. Cadência até 200 embalagens/minuto. Dimensões das embalagens: de 20 ml a 5 l. Máquina de enchimento e fecho rotativa BREITNER de movimento contínuo. Cadência até 280 embalagens/minuto. Dimensões das embalagens: de 20 ml a 2 l.

Máquina de enchimento e fecho rotativa monobloco BREITNER de movimento contínuo. Cadência até 280 embalagens/minuto. Dimensões das embalagens: de 20 ml a 2 l.

revipackdigital

Nº 236 julho-agosto 2016


software Cermex

A fábrica do futuro A Gebo Cermex, especialista na construção da linhas de embalagem, lançou o programa Agility 4,0™ que inclui quatro novas "ferramentas 4.0": 3D Scan, Simulação de Realidade Virtual, Simulação de Energia, e Suporte ténico assistido por vídeo. O 3D Scan é um serviço que permite efetuar medições precisas das instalações do cliente e, com base, nelas, gerar um modelo tridimensional que pode ser completado com fotografias. Este modelo servirá para avaliar a viabilidade de implantação de linhas e equipamentos, evitando medições demoradas e antecipando constrangimentos físicos. A partir desse modelo, a instalação planeada pode ser simulada a 360º, num ambiente de realidade virtual. Esta simulação permite avaliar, ainda em fase de pré-projeto, a acessibilidade para operações de limpeza e manutenção, a visibilidade dos equipamentos a partir de determinados postos de trabalho, etc..

A simulação de energia é uma ferramenta que permite avaliar e comparar os consumos de energia dos equipamentos instalados ou das várias configurações possíveis dos equipamentos a instalar. Permite realizar uma préauditoria e contribuir para a decisão de investimento mais eficiente.

Finalmente, o serviço de suporte técnico remoto assistido por vídeo permite evitar deslocações de suporte técnico. Graças ao vídeo, o apoio remoto pode ter acesso detalhado a imagens em tempo real e dialogar com os operadores ou técnicos de manutenção.

Creative Edge Software

Mangas retráteis sem distorção O software iC3D, da Creative Edge Software (Minneapolis, Minnesotta, EUA) foi usado pela agência Sun Brandind Solutions para criar uma nova gama de embalagens para a marca de amaciador de roupa ultra-concentrado Comfort Intense, da Unilever. Este software tem uma funcionalidade de compensação de retração Shrink and Shrink Correction - mais rápida que noutros programas do género. "Testámos outros plug-ins e programas stand alone para este tipo de trabalho mas o mais rápido que conseguimos ficou pouco abaixo das oito horas. O iC3D executou o mesmo trabalho literalmente em alguns segundos" afirma Martin Hawkins, diretor da Sun Branding. Nº 236 julho-agosto 2016

O software iC3D é uma aplicação para packaging design, que gera protótipos 3D digitais em tempo real para todos os tipos de embalagens (cartões, etiquetas, flexíveis, garrafas, POS/POP e mangas retráteis). A função iC3D SmartShrink™ permite, a partir de modelos 3D, simular a distorção provocada pela retração, sem que o operador necessite de ter conhecimento especiais de design estrutural ou do fenómeno da retração. Trabalhando com ficheiros gráficos AI ou PDF, o operador pode prever onde vão ocorrer as distorções, eliminando automaticamente a deformação. A gama de amaciadores Comfort Intense foi entretanto lançada na Europa, com diversas variantes locais. A versão 4, a mais recente do software iC3D, foi lançada na feira drupa 2016. Para além da compensação de retração, inclui ainda a tecnologia Ray Tracing, que melhora os efeitos de fotorrealismo, brilho, côr, refração, reflexão e sombras.

revipackdigital

índice

37


feiras

Calendário de Feiras Início 01-Set-16 07-Set-16 12-Set-16 12-Set-16 13-Set-16 13-Set-16 13-Set-16 20-Set-16 20-Set-16 20-Set-16 20-Set-16 21-Set-16 22-Set-16 22-Set-16 26-Set-16 26-Set-16 27-Set-16 27-Set-16 27-Set-16 29-Set-16 03-Out-16 04-Out-16 05-Out-16 05-Out-16 12-Out-16 16-Out-16 19-Out-16 23-Out-16 25-Out-16 27-Out-16 04-Nov-16 05-Nov-16 06-Nov-16 06-Nov-16 08-Nov-16 14-Nov-16 14-Nov-16 21-Nov-16 22-Nov-16 23-Nov-16 29-Nov-16 15-Dez-16 24-Jan-07 08-Jan-17 19-Jan-17 24-Jan-17 29-Jan-17 22-Fev-17 27-Fev-17

38

Fim 15-Set-16 10-Set-16 17-Set-16 17-Set-16 14-Set-16 14-Set-16 15-Set-16 22-Set-16 22-Set-16 22-Set-16 23-Set-16 22-Set-16 24-Set-16 24-Set-16 30-Set-16 29-Set-16 29-Set-16 29-Set-16 30-Set-16 01-Out-16 07-Out-16 07-Out-16 06-Out-16 05-Out-16 14-Out-16 20-Out-16 26-Out-16 26-Out-16 28-Out-16 28-Out-16 05-Nov-16 08-Nov-16 09-Nov-16 09-Nov-16 10-Nov-16 17-Nov-16 17-Nov-16 23-Nov-16 25-Nov-16 24-Nov-16 01-Dez-16 17-Dez-16 26-Jan-17 10-Jan-17 23-Jan-17 26-Jan-17 02-Fev-17 24-Fev-17 01-Mar-17 índice

CLICAR NO NOME DA FEIRA PARA OBTER MAIS INFORMAÇÃO

Feira Tema PACKAGING INNOVATIONS Embaagem INDOPLAS/PACK/PRINT Plásticos/Embalagem/Impressão MOTION, DRIVE & AUTOMATION Accionamentos e Automação COMVAC Ar comprimido e Vácuo ADF Aerossóis e dispensadores PCD Embalagem p/ perfumes e cosméticos LABEL EXPO AMERICAS Etiquetagem PACTEC FOODTEC Embalagem e Processamento CEMAT RUSSIA Intralogística PLASTEC Plásticos GLASSTEC Tecnologia do vidro EMPACK Embalagem e Logística PROPAK Embalagem ANNAPOORNA Alimentação COLOMBIAPLAST Plásticos EPLA Plásticos e Borracha FACKPACK Embalagem PMMA Embalagem e Processamento EXPO PLAST Plásticos INTERGAL Alimentação e Bebidas PLASTEX Plásticos TOKIO PACK Embalagem EMPACK Embalagem FRUIT ATRACTION Frutas e Legumes EAST AFRIPACK Embalagem SIAL Indústria Alimentar K 2016 Plásticos e Elastómeros HOSTELCO Equip. para Hotelaria e Restauração CIBUSTEC Tecnologia Alimentar CLEANZONE Tecn. Salas Limpas VEGANFACH Alimentação vegan CIPM Maquinaria Farmacêutica PACK EXPO INTERNATIONAL Embalagem PHARMA EXPO Indústria Farmacêutica BRAU BEVIALE Tecnologia para a Ind. de Bebidas EMBALLAGE Embalagem COMPAMED Tecnologia Médica P-MEC Maquinaria Farmacêutica PHARMTECH Maquinaria Farmacêutica PACKAGING INNOVATIONS Embalagem VINITECH-SIFEL Técnica Vitivinícola PACKTECH Embalagem SWISS PLASTICS Plásticos ARABPLAST Plásticos PLASTIVISION Plásticos SWISSPLASTICS Plásticos PROSWEETS / ISM Tecnologia para Doces e Snacks PLASTICS VIETNAM Plásticos PACK EXPO EAST Embalagem

revipackdigital

Cidade Londres Jakarta Chicago Chicago Nova Iorque Nova Iorque Rosemont Helsínquia Moscovo Helsínquia Dusseldorf Porto Rangum Mumbai Bogotá Poznan Nuremberga Birmingham Bucareste Batalha Bno Tóquio Estocolmo Madrid Nairobi Paris Dusseldorf Barcelona Parma Frankfurt Colónia Fuzhou Chicago Chicago Nuremberga Paris Dusseldorf Mumbai Moscovo Amsterdão Paris Mumbai Lucerna Dubai Mumbai Lucerne Colónia Ho Chi Minh City Filadélfia

País Reino Unido Indonésia EUA EUA EUA EUA EUAQ Finlândia Rússia Finlândia Alemanha Portugal Birmânia India Colombia Polónia Alemanha Reino Unido Roménia Portugal Rep. Checa Japão Suécia Espanha Quénia França Alemanha Espanha Itália Alemanha Alemanha China EUA EUA Alemanha França Alemanha India Rússia Holanda França India Suiça EAU Índia Suiça Alemanha Vietname EUA

Nº 236 julho-agosto 2016


mercado agentes de limpeza

embalagem alimentar

cartão canelado

soluções de embalagem alimentar e industrial em airpop

Nº 236 julho-agosto 2016

revipackdigital

caixas e paletes de madeira

etiquetas e rótulos

índice

39


40

Ă­ndice

revipackdigital

NÂş 236 julho-agosto 2016

Profile for Carlos Campos

Revipack 236  

revista técnica de embalagem

Revipack 236  

revista técnica de embalagem

Profile for revipack
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded