Page 1

Âmbar Magazine: Revista especializada em joias e acessórios para Uberaba e Região1 Mariana Provazi Cunha OLIVEIRA2 Indiara FERREIRA3 Universidade de Uberaba, Uberaba, MG

Resumo Este paper corresponde à linha de pesquisa: “Comunicação e Empreendedorismo”, do curso de Comunicação Social, habilitação Jornalismo, da Universidade de Uberaba. Com o objetivo de trazer para o mercado de Uberaba e região uma revista jornalística especializada em joias, com distribuição gratuita. A Âmbar Magazine foi inspirada no trabalho das joalherias locais e no comportamento das consumidoras das classes A e B. Por meio de pesquisas qualitativa e quantitativa, suas editorias foram definidas, assim como o editorial de moda e as editorias especiais. Para a elaboração do produto, os ensinamentos de Ali (2009), Vilas Boas (2005) serviram como referência.

Palavras-chave: Magazine,Uberaba, Joias, Bijuterias

Introdução Este projeto segue a linha de pesquisa de Comunicação e Empreendedorismo, do curso de Comunicação Social, habilitação em Jornalismo, da Universidade de Uberaba, por se tratar de um produto do jornalístico com viabilidade comercial futura. Com vantagens sobre os outros produtos jornalísticos existentes no mercado, a revista é um meio de comunicação portátil que oferece grande quantidade de informação por um custo pequeno. De acordo com Fátima Ali4, “a revista entra em sua casa, amplia o conhecimento, ajuda a refletir e o mais importante dá referências para formar opiniões”. Feita para durar, são sedutoras e fáceis de guardar. A maioria de seus assinantes coleciona os exemplares para futuras pesquisas. Cada uma tem sua identidade própria e, com públicos cada vez mais selecionados, aproximam a linguagem ao leitor.

1

Trabalho de Conclusão de curso Aluna do 8° Período de Comunicação Social – Habilitação em Jornalismo pela Universidade de Uberaba – Uniube, Uberaba-MG, e-mail: marianaprovazicunha@gmail.com 3 Orientadora do Trabalho. Mestrando em Educação pela Universidade de Uberaba, e-mail: indiara.ferreira@uniube.br 4 ALI, Fátima, A Arte de Editar Revistas, Companhia Editora Nacional, São Paulo, SP, 2009. 2

1


Neste contexto, a reportagem é a alma da revista e o seu texto deve ser uma grande história. Conforme Vilas Boas5, a revista deve contagiar o leitor de forma que este sinta o magazine como seu amigo, estabelecendo um relacionamento com seu público. “A missão de uma revista é o seu fio condutor, o que mantém o editorial nos trilhos, um guia ao longo da existência da publicação. É como uma bússola que os navegadores consultam a direção. A missão clara evita correções e mudanças de rumo que, em geral, custam tempo, dinheiro e desgaste das pessoas envolvidas.” (ALI, 2009, pg.47.)

A equipe precisa conhecer a missão e segui-la. Ela diz de imediato do que a revista se trata. Para manter a padronização, são necessárias seções fixas para determinar o público – alvo. Os especialistas recomendam que o produto seja composto de 60% de material jornalístico e 40% de espaço publicitário. Para Vilas Boas (1996), “só se descobre se o conceito editorial e sua fórmula são consistentes se ambos forem o suficiente na hora de montar as pautas, por tal motivo é importante que eles sejam aliados”. O autor defende que as fotografias precisam ser de alta resolução e falarem sobre si, sem a necessidade de um texto explicativo. Elas são as peças sedutoras, emocionam e despertam a imaginação, conduzem à leitura do texto e fixam na mente algo memorável. “A atividade da redação de um periódico se compõe de apuração e redação dos dados (a cargo da reportagem, com o apoio da fotografia, do arquivo ou setor de pesquisa e do arquivo fotográfico) e de sua edição, a cargo do editor (ou do secretário), dos redatores (que, quando revisores e compiladores de originais, podem formar o que, no Brasil, é chamado de copydesk) e dos diagramadores. Estes calculam tamanho dos textos e títulos e projetam as páginas, em diagramas ou layouts.” (LAGE, 2001, pg.17.)

A Âmbar Magazine é uma revista especializada, focada no seguinte público-alvo: vendedores e consumidores de joias das classes A, B e C. A inspiração para o nome da revista vem da pedra natural preciosa, âmbar, que significa bem estar e sucesso. Os especialistas dizem que é uma pedra inspiradora. Com distribuição gratuita, o magazine foi inspirado no trabalho das joalherias locais e no comportamento das consumidoras. Por meio de pesquisas qualitativa e quantitativa, suas editorias foram definidas, igualmente o editorial de moda e as editorias especiais.

Objetivo Geral

5

BOAS, Sergio Vilas, O Estilo Magazine, Editora Afiliada, São Paulo, SP, 1996. 2


Apresentar para o mercado de Uberaba e região uma revista jornalística especializada em joias, com distribuição gratuita.

Objetivos Específicos

Apresentar reportagens jornalísticas informativas focando desde a criação, o trabalho dos ourives, editorias evidenciando as peças e as tendências, pedras, tipos de banho, histórias de vida dos uberabenses, buscando quem se destaca no mercado ao longo dos anos, conforme a tendência atual.

Mostrar a especificidade das joias, não só o ouro, mas também toda a gama de metais e pedras que compõem esses acessórios.

Explorar por meio dos gêneros opinativos do jornalismo - crônicas, artigos e editoriais - o universo das joias.

Revelar combinações com bijuterias, os momentos que se deve usar

Demonstrar a expressão nacional e internacional dos designs existentes no mercado.

Atingir o público-alvo das classes A, B e C, consumidoras de joias, por meio do tripé texto, design e foto no qual está fundamentado o estilo magazine.

Justificativa

A cidade de Uberaba tem 295.988 habitantes, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São aproximadamente 20 joalherias, sem contar com os ourives que trabalham por conta própria. O comércio uberabense também atende à população de cidades vizinhas como Conquista, Conceição das Alagoas, Sacramento, Perdizes, que somam 67.869 habitantes. Em alguns casos, os comerciantes recebem a visita de clientes que residem em Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, etc. As revistas que existem no mercado local, quando apresentam material jornalístico, não englobam o cotidiano de pessoas comuns adeptas ao acessório. Como diferencial para uma revista inédita no mercado de Uberaba e região a Âmbar Magazine traz seis diferentes editorias, com matérias específicas sobre joias e acessórios para os públicos A, B e C. Pensando que os lançamentos de magazine, os especialistas defendem que é possível perceber que algumas possuem público fixo e conhecem a fundo seus leitores.

3


“Para ilustrar, podemos lançar mão da seguinte imagem: na televisão, fala-se para um imenso estádio de futebol, onde não se distinguem rostos na multidão; no jornal, fala-se para um teatro, mas ainda não se consegue distinguir quem é quem na plateia; já numa revista semanal de informação, o teatro é menor, a plateia é selecionada, você tem uma ideia melhor do grupo, ainda que não consiga identificar um por um. Conforme Sergio Vilas Boas (1996), o material precisa ser devidamente organizado. A informação deve vir na medida exata, inclusive se antecipando a possíveis indagações do leitor.” (SCALZO, 2004, pg.20.)

Com editorias sobre estilo, representando a moda nesse universo, abordaremos informações sobre as diferenças entre os quilates do ouro; sobre as peças e suas histórias; sobre lapidações e combinações. Os tipos de banhos também integram o editorial da revista. Por meio de crônicas, artigos e do editorial, a Âmbar pretende explorar o universo das joias, revelando combinações perfeitas com as bijuterias. Métodos e técnicas utilizados

Fátima Ali (2009) afirma que não há quem resista passar em uma banca e não parar para olhar uma revista. Por esse motivo, a Âmbar Magazine terá layout diferenciado com uma extensão de fotografias e matérias leves, para que a leitora se identifique com o produto. Com formato fechado do tamanho de uma folha A4 210x297mm. Ainda conforme Fátima Ali (2009) é necessário que o editor chefe saiba delegar papéis. Neste início de trabalho, a edição concentrará também a elaboração das reportagens e contará com um designer para diagramação e fotografia.

1. Elaboração do produto Para produção de uma revista, Âmbar Magazine, é necessário construir um projeto, e a partir dele seguir com as pesquisas qualitativas e quantitativas. Estas dão o norte ao trabalho, revelando sua viabilidade, e aceitação no mercado. Trabalhamos com pesquisas quantitativas e qualitativas. Na quantitativa foram elaboradas 15 perguntas objetivas, com 120 pessoas, entre elas, donos de joalherias e empresários do mercado feminino. Com mais de 60% de aceitação, a revista Âmbar Magazine foi considerada viável. Na pesquisa também foram definidos valores de publicidades e merchandising. A pesquisa qualitativa foi realizada em manhã de um sábado juntamente com coffe break para cinco entrevistadas, com idade entre 20 e 50 anos, consumidoras de joias. Durante a pesquisa elas contaram seus desejos quanto às seis editorias do magazine. 4


2. Elaboração das reportagens Na elaboração das reportagens, foi feita uma pesquisa prévia sobre cada assunto e a procura das fontes, uma vez que elas precisam ser especialistas atuantes no mercado de joias e acessórios. Sempre com textos leves para fácil entendimento houve uma busca constante pelo que é novidade, ou está retornando de longos anos sem uso, como os maxi acessórios. Vale ressaltar que as matérias são corrigidas por diversas vezes antes de serem finalizadas.

3. Formato e diagramação A diagramação da Âmbar Magazine foi realizada por um profissional terceirizado. A partir de intensa pesquisa em outras revistas femininas, as fontes, cores, designs, editorial de moda e a ordem das matérias foram decididas. A revista tem tamanho A4 (21x 29 cm), miolo no papel couchê 170 gramas com capa em papel couchê 250 gramas. Para o acabamento é utilizada a lombada quadrada. A distribuição do magazine será feita em salões e lojas segmentadas para o público feminino com objetivo é atender as mulheres da classe A, B e C. Para divulgar o exemplar, a cada mês de lançamento será realizado um coquetel, para que durante o evento, a empresa tenha chance de ampliar o seu número de patrocinadores e interessados em comprar espaço publicitário na Âmbar Magazine. A cada edição lançada pretendemos desenvolver uma pesquisa para que a equipe consiga perceber a aceitação do produto e, se necessário, realizar modificações.

Descrição do produto Para atender o comércio local e consumidores de joias e acessórios, a Âmbar Magazine trará material jornalístico de forma que o leitor se identifique com a revista por meio das seis editorias: Estilo (reportagens informativas sobre combinações entra joias e acessórios, em quais eventos usar as peças, e relógios que passaram a ser fundamental na composição de looks); Metais (reportagens informativas para mostrar as diferenças entre os ouros 14k, 18k e 24k e suas variações); Pedras ( reportagens informativas destacando, a cada edição, uma pedra em especial, contando sua história, valores e formatos); Ciência (reportagens informativas sobre os tipos de banhos e como utilizá-los em peças diferentes); Especial (gêneros opinativos do jornalismo - artigos e crônicas, de convidados especiais com temas gerais sobre o universo das joias); Gente (reportagem fundamentada na história de vida dos uberabenses, buscando quem se destaca no mercado atual ao longo dos anos).

5


Considerações finais Grande fonte de aprendizado, a elaboração da revista trouxe percepções ainda desconhecidas, como a importância de valorizar o comércio local e quão carente de informações acerca do tema os consumidores são. Como fonte de estudo, trazer para a população feminina um produto inédito no mercado, fez com que cada etapa fosse exercida de forma minuciosa, assim como se idealiza e realiza uma peça em ouro.

Referências bibliográficas

ALI, Fátima. A arte de editar revistas. Companhia Editora Nacional. São Paulo, SP. 2009

ANDRADE, Maria Amaral. Comunicação do Luxo, Moda e Consumo: Representações da tradição na cultura contemporânea. PUC-Rio. 2008. 178 p. Disponível em: http://www.maxwell.lambda.ele.pucrio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=12162 @1 . Acesso: abril, 2012.

BOAS, Sergio Vilas. O Estilo Magazine. 3ª Ed. Editora Summus. São Paulo, SP. 1996.

BUITONI, Dulcília Schroeder. Imprensa feminina. São Paulo: Ática, 1986.

MUZART, Zahidé Lupinacci. Uma espiada na imprensa das Mulheres no século XIX. Universidade Federal de Santa Catarina. 2003. 9 p. Disponível em: http://www.ieg.ufsc.br/admin/downloads/artigos/14112009090334zahide.pdf Acesso: abril, 2012.

PALMA, Juarez Rodrigues. Jornalismo Empresarial. Editora Sulina. Porto Alegre, RS. 1983.

RADFAHER, Luli. Design/Web/Design:2. 2000. 125p. Disponível em: http://www.luli.com.br/admin/wpcontent/uploads/2008/04/dwd2.pdf . Acesso em: abril, 2012.

SCALZO, Marília. Jornalismo de Revista. 2ª Ed. Editora Contexto. São Paulo, SP. 2004.

6


WILLIANS. Robin. Design para quem não é designer. Tradução: Laura Karin Gillon. 3ª Ed. São Paulo. Editora Callis. 2009.

7

Papper âmbar magazine  

Este paper da aluna Mariana Provazi, corresponde à linha de pesquisa: “Comunicação e Empreendedorismo”, do curso de Comunicação Social, habi...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you