Page 1

Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

REVISTA DIVÃ1 Maria Gabriela BRITO2 Mariane Lopes MANFREDINI3 Mônica SALMAZO4 Sarah MENEZES5 Indiara FERREIRA6 Universidade de Uberaba, Uberaba, MG

RESUMO O trabalho visa estudar caminhos, métodos e técnicas para a elaboração de uma revista, a Divã, acompanhada de um Plano de Negócios. O produto é direcionado para jovens mulheres, com idade entre 17 e 25 anos, em período universitário, de Uberaba. Foi detectada a oportunidade de negócio porque na região não existe material parecido. Para o desenvolvimento, foram selecionados autores que tratam de empreendedorismo, técnicas do estilo magazine e imprensa feminina.

PALAVRAS-CHAVE: Imprensa feminina, mulher, revista, jornalismo no Brasil, empreendedorismo. 1. INTRODUÇÃO A Imprensa Feminina surgiu após a “Revolução Feminista”, no fim do século XVII, com o jornal The Ladies Mercury que buscava, a princípio, dar vazão ao que pensavam as mulheres. Normalmente, eram abordados temas como moda, culinária e cuidados com o lar. (SCALZO, 2003, p.22) Anteriormente, a vida das mulheres baseava-se apenas em cuidar da casa, filhos e marido; atualmente, elas ainda trabalham e têm explícita a necessidade de se informar sobre o que acontece no mundo ao seu redor. De acordo com a jornalista e escritora Dulcília Buitoni, autora dos livros Imprensa Feminina e Mulher de Papel, a imprensa feminina se adaptou. Assim, BUITONI (1990) define a imprensa feminina como um “termômetro de época”: Jornais e revistas femininos funcionam como termômetro dos costumes de época. Cada novidade é imediatamente incorporada, desenvolvida e disseminada. A movimentação social mais significativa também vai sendo registrada. (BUITONI, 1990, p.24)

1

Trabalho de conclusão de curso submetido à Banca de Avaliação. Aluna do 8º. Semestre do Curso de Comunicação Social/Habilitação em Jornalismo da Universidade de Uberaba, email: mgabi.brito@gmail.com 3 Aluna do 8º. Semestre do Curso de Comunicação Social/Habilitação em Jornalismo da Universidade de Uberaba, email: marylpsm@gmail.com 4 Aluna do 8º. Semestre do Curso de Comunicação Social/Habilitação em Jornalismo da Universidade de Uberaba, email: monysalmazo@gmail.com 5 Aluna do 8º. Semestre do Curso de Comunicação Social/Habilitação em Jornalismo da Universidade de Uberaba, email: sarah.menezes3@gmail.com 6 Orientadora do trabalho. Professora do Curso Comunicação Social/Habilitação em Jornalismo da Universidade de Uberaba, email: indiara.ferreira@uniube.br 2

1


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

Antes, as pessoas contrapunham a imprensa feminina à imprensa em geral, como se apenas o jornalismo de serviço fosse destinado às mulheres, enquanto temas como economia e política seriam voltados apenas para o público masculino. Em nosso estudos, Seria Imprensa Feminina Jornalismo? (BRITO, SALMAZO, MENEZES, 2009), percebemos que o jornalismo destinado à mulher realmente era escasso de informações como as citadas acima. Trazendo a pesquisa para Uberaba, percebemos que a maioria das revistas é direcionada para a classe A e que não atingem as mulheres-uberabenses-modernas das classes B e C. Neste contexto surge a Revista Divã para atender a demanda das universitárias entre 17 e 25 anos, que buscam informações sobre moda, beleza e sexo, mas também querem estar informadas sobre o mercado de trabalho, sobre sua instituição de ensino, sobre as atualidades do Brasil e do mundo. Segundo SCALZO (2003), revistas funcionam como um meio adicional de informação, de maneira mais leve e divertida do que jornais ou diários.

"Enquanto os jornais, tanto diários como semanais, nascem e crescem engajados, ligados a tendências tecnológicas, a partidos políticos e à defesa de causas públicas, as revistas acabam tomando para si um papel importante na complementação da informação, relacionando-se intimamente com ciência e cultura" (SCALZO, 2003. p.21)

Um Plano de Negócios é uma forma de planejamento organizado. É o primeiro passo quando pensamos em criar um empreendimento por ser indispensável para prever seu sucesso ou fracasso. Além da intenção de abrir um empreendimento, o plano pode ser usado como ferramenta de gestão e marketing interno. Ele reúne todas as informações tabulares e escritas de como uma empresa é, deveria ou deverá ser. “Existem dois processos básicos para a criação de uma empresa: a formação de uma ideia e o caminho para a sua validação através do plano de negócios. […] O plano de negócios não garante o sucesso de um empreendimento. O que se busca são elementos que permitam a diminuição do risco, e não a sua eliminação”. (DOLABELA, 1999, p. 20-21)

Peça fundamental para lidar com as mudanças do ambiente externo e interno, o planejamento contribui para o sucesso. Construir um plano estratégico é um processo dinâmico, sistêmico, participativo e principalmente contínuo para a determinação dos objetivos, estratégias e ações da empresa desejada.

2


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

Uma vez pronto, deve estar sempre em constante atualização, as informações fornecidas são de grande valia para os empreendedores e para o sucesso crescente do negócio. “É uma obra de planejamento dinâmico que descreve um empreendimento, projeta estratégias operacionais e de inserção no mercado e prevê os resultados financeiros. […] A estratégia de inserção no mercado talvez seja a tarefa mais importante e crucial do planejamento de novos negócios”. (BOLSON, 2003, p. 14-15)

O documento é resultante de uma metodologia de planejamento que define o ponto de partida e os objetivos da empresa e traça o percurso que ela deve seguir. Este Plano de Negócios foi criado com o intuito de estudar a viabilidade da revista Divã. Além disso, funcionou como uma ferramenta de pesquisa do mercado onde a revista será inserida, a partir do conhecimento da leitora e dos potenciais anunciantes.

2. OBJETIVO Produzir editorialmente uma revista jornalística para o público feminino universitário, sem perder o foco do entretenimento, indicado como importante nas pesquisas realizadas. O público-alvo são as mulheres, entre 17 e 25 anos, das classes B e C que estudam em Uberaba. Produzir um Plano de Negócios para comprovar a viabilidade econômica e financeira da revista Divã no mercado uberabense. O plano também é uma ferramenta para apresentar o produto a futuros parceiros comerciais como sócios, incubadoras e investidores.

3. JUSTIFICATIVA O projeto da revista Divã pretende transmitir informações de maneira jovem, moderna e dinâmica. Será uma revista sobre a mulher que utiliza como suporte o próprio universo feminino, retratando a mulher moderna, que se preocupa com moda, beleza, comportamento, mas também com política, economia e com aquelas áreas consideradas território masculino. Por não existir material direcionado às universitárias do público B e C, a Divã torna-se um produto vendável, necessário e interessante para as jovens que estão começando a vida profissional e, de certa forma, social, mas não têm condições de atender as sugestões das revistas direcionadas à classe “A” – que são as mais comuns no mercado atual. De acordo com SCALZO, como revistas trazem assuntos segmentados e específicos, essa mídia torna-se um meio de identificação.

3


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

Os leitores costumam manter uma relação quase passional com suas revistas favoritas. Não é à toa que gostem de andar com elas debaixo do braço, como se fossem uma espécie de emblema ou sinal de identificação. (SCALZO, 2003. p.12)

Pesquisas feitas nas revistas femininas de maior circulação no país, como Cláudia7 e Nova8 mostraram o direcionamento claro a um público de poder aquisitivo maior, ou seja, a universitária fica carente de uma magazine que lhe pareça interessante. A simples produção da revista Divã não é o suficiente para colocá-la no mercado. Para isso, precisamos de um planejamento estratégico. Precisamos saber se é um produto desejado pelo público alvo, se é interessante para anunciantes, se vale a pena se lançar no ramo, se há chances de lucro ou prejuízo, se há desafios para abrir uma empresa do gênero e etc. Aprender como funciona um empreendimento é fundamental para a abertura de uma empresa e para o lançamento de um novo produto no mercado. O plano gera conhecimento para quem o produz, procura estratégias de lançamento, divulgação e distribuição, diminuindo incertezas e riscos. A principal função da revista é fazer uma conexão entre as universitárias e conhecimentos diversos. Para colocar isto em prática, temos que testar a viabilidade de um conceito, orientar o desenvolvimento das operações e estratégias, atrair recursos financeiros, transmitir credibilidade e desenvolver a equipe de gestão.

4. MÉTODOS E TÉCNICAS UTILIZADAS A ideia nasceu a partir de estudos realizados na matéria Jornalismo Especializado, no 5º período de Jornalismo. O grupo percebeu que seria necessário aplicar questionários de pesquisas com as universitárias das classes B e C, ou seja, público potencial não atingido diretamente pelas revistas já existentes no mercado nacional. Os questionários foram aplicados com 5% das universitárias de Uberaba, ou seja, 548 formulários foram respondidos. A pesquisa mostrou que o público deseja informação de qualidade, entretenimento e cultura. A partir de então os projetos editoriais e gráficos foram concebidos. O nome Divã (um móvel que lembra proteção e segurança, sem julgamentos) representa o que pretende o periódico. O slogan “Encontre-se aqui” visa complementar a imagem de um espaço seguro, onde a leitora pode ser ela mesma.

7 8

Revista feminina voltada para mulheres de 25 a 30 anos das classes A e B. Revista feminina voltada para mulheres de 20 a 25 anos das classes A e B. 4


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

Com a ideia da revista Divã, o grupo, que tinha experiência apenas na área do Jornalismo, teve que pensar em métodos empreendedores de lançar um produto, assim como entender o mercado em que o produto será inserido. Para o produto existir, seria necessário criar uma nova empresa para sustentar a imagem, produção, divulgação e distribuição do mesmo. Um questionário também foi aplicado com os possíveis anunciantes e parceiros para conhecer suas potencialidades e desejos. O Plano de Negócio mostra a viabilidade financeira e visa evitar erros por meio de planejamento estratégico. Além disso, possibilidade de apresentar o produto a futuros anunciantes que queiram fazer parcerias com o grupo. Com esses dados, as alunas formularam a análise da concorrência, análise do ambiente, plano de comunicação e de penetração de mercado, análise geográfica, estratégias de aquisição de anunciantes, estratégias de internet, detalharam a estrutura física para o ambiente de trabalho e finalizaram um plano financeiro.

5. DESCRIÇÃO DO PRODUTO Uma revista gratuita para a mulher universitária, de 17 a 25 anos, das classes B e C de Uberaba. A tiragem é de 500 exemplares. O periódico terá média de 44 páginas, incluindo capa, verso e publicidades, podendo variar dependendo do mês. A capa será em papel couchê, gramatura 180g e o miolo confeccionado em sulfite 75g. O tamanho tradicional será 210x297mm e a impressão colorida no A3.

5.1 PROJETO EDITORIAL Serão 20 editorias. Abaixo, o detalhamento de cada uma delas: 5.1.1 Editorial O editorial será escrito de acordo com o tema central da revista, trazendo um resumo geral sobre o que a leitora encontrará nas próximas páginas.

5.1.2. Capa Grande reportagem sobre assuntos fortes o suficiente para render várias linhas. Mostra personagens reais que possam inspirar e servir de exemplo para a leitora.

5.1.3. Comportamento Tudo o que tem relação com o comportamento do público alvo. Serão matérias detalhadas sobre assuntos comuns à vida das estudantes. 5


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

5.1.4. Turismo Dicas para pequenas viagens que não precisam de muitos gastos, mostrando as paisagens da região.

5.1.5. De olho no mercado Esta editoria traz assuntos relacionados à área de atuação das leitoras e o mercado de trabalho, além de dicas diversas sobre o assunto.

5.1.6. Broto do mês A revista visa apresentar informação, mas também entretenimento, por isso reservou espaço para um homem bonito e interessante apresentar seu perfil. Este personagem é escolhido pelas próprias leitoras, através dos perfis no Facebook e Twitter da Divã.

5.1.7. Mundo universitário Notícias sobre o que está acontecendo nas universidades para inteirar a leitora de situações que podem ser importantes na sua rotina como universitária.

5.1.8. Sexo Traz assuntos que não são comumente discutidos e que ainda causam certo desconforto para as pessoas.

5.1.9. Tecnologia Os avanços tecnológicos voltados para a mulher ou que tenham alguma relação com o público feminino.

5.1.10. Moda Mulheres reais no dia-a-dia, na balada, indo para a faculdade ou trabalho mostram o que estão usando e porque gostam do estilo.

5.1.11. Beleza A editoria traz pautas descoladas sobre beleza e saúde feminina.

6


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

5.1.12. Esporte Mostra mulheres nos esportes ou até mesmo que são destaque em Uberaba, no Brasil e no mundo.

5.1.13. Na Gandaia + agenda de festas Uma coluna social nada elitizada com eventos realizados em Uberaba. A editoria ganha como complemento uma agenda de festas para a universitária ficar informada sobre o que acontece no mês.

5.1.14. Arte e cultura Esta editoria trará movimentos culturais e artísticos produzidos por jovens uberabenses.

5.1.15. Horóscopo Duas páginas com horóscopo mensal.

5.1.16. Receita Minuto São receitas produzidas pelas próprias universitárias. As receitas prezam a praticidade e agilidade na elaboração dos pratos.

5.1.17. Política Serão abordados temas importantes para a cidade, país e mundo, informando de maneira descontraída as universitárias.

5.1.18. Reaproveite Esta página mostra fotos de peças que foram muito usadas e ficaram batidos, mas com uma peça curinga, que pode ser reaproveitada.

5.1.19. Conto Um espaço opinativo e divertido para distrair a leitora. Pretende trazer histórias inspiradas na vida real.

5.1.20. Meu cafofo Dicas de decoração das próprias universitárias, que mostram algum cômodo decorado por ela mesma. 7


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

5.2 PROJETO GRÁFICO O Projeto gráfico utilizou cores extraídas de painéis visuais que buscavam sensações e públicos para este tipo de assunto. Os blocos de texto hora alinhados, ora não, foram propositalmente feitos porque nada no jovem é estável, e textos dinâmicos são uma das maneiras encontradas para lhes chamar atenção. O conjunto tipográfico utilizado é leve, para contrastar com as cores fortes, e ao mesmo tempo não deixar tudo sobrecarregado. A internet foi usada como um meio de interação por isso foram criados perfis no Orkut, Twitter, Facebook e um e-mail.

5.3 ÊNFASES DO PLANO DE NEGÓCIO O Plano de Negócios é constituído das seguintes etapas: 5.3.1 Definição do negócio e perfil dos empreendedores a. Qual o negócio da empresa? b. Qual o setor em que a empresa vai atuar? c. Os integrantes da empresa julgam-se em condições de abrir um negócio, com todos os sacrifícios e riscos envolvidos? d. Os integrantes da empresa conhecem o ramo em que a empresa vai atuar? Justificar.

5.3.2 Análise de mercado a. Pesquisa de mercado b. O setor é bom para investir? Por quê? c. Sobre os clientes: d. Potenciais Anunciantes e. Concorrência (Quais os principais concorrentes?)

5.3.3 Análise do Ambiente a. Quais as principais ameaças? O que fazer para neutralizá-las? b. Quais são as principais oportunidades? O que fazer para aproveitá-las?

8


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

5.3.4 Plano de Comunicação a. Objetivo b. Justificativa c. Estratégias d. Descrição do produto e. Imagem da empresa

5.3.5 Missão

5.3.6 Visão

5.3.7 Valores Corporativos a. Atendimento ao cliente b. Localização (Qual a estrutura demográfica do seu produto) c. Equipe de vendas diretas d. Licenciamento ou Distribuidores

5.3.8 Publicidade do produto (Qual o diferencial, a vantagem competitiva? / Qual será o preço unitário?) a. Ações Promocionais b. Produtos c. Estratégias para aquisição de anunciantes d. Espaço publicitário disponível

5.3.9 Diagramação

5.3.10 Impressão

5.3.11 Transporte

9


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

5.3.12 Internet (Quanto custará?) a. Eficácia da penetração de mercado (Que atividades são planejadas para entrar no mercado? / Quando elas começarão e terminarão? / Quem é responsável por cada atividade? / Como você medirá a eficácia de cada tática de penetração de mercado?) b. Previsão de vendas (Qual o percentual de vendas em relação ao mercado atual?)

5.3.13 Estrutura Física

5.3.14 Análise Financeira

6. CONSIDERAÇÕES FINAIS O trabalho de estudos e pesquisa durou cerca de um ano e meio. Da ideia inicial, mantivemos apenas a tiragem mensal de 500 exemplares a serem distribuídos nas seis principais universidades de Uberaba. Após a aplicação de um questionário de preferências e do contato direto com as universitárias a revista assumiu o formato convencional, já que mais de 70% das entrevistadas optaram por esse formato. Percebemos que seria necessário linkar informação, entretenimento, variedades e assuntos tipicamente masculinos, que as mulheres também desejam ler. Dentre os temas preferidos estão: esporte, tecnologia, dicas profissionais e vida universitária. As pesquisas também apontaram a importância da Internet e, por isso, foram criados perfis em redes sociais como: Twitter, Orkut e Facebook. O grupo entendeu que era necessário conhecer o cliente e os parceiros para criar um produto competitivo o suficiente para concorrer com os periódicos já existentes e partiu para o Plano de Negócio. O plano mostrou a oportunidade de trabalhar um material voltado para um público ainda pouco explorado no mercado, justamente por falta de iniciativa dos profissionais da área. Esse é um diferencial competitivo frente a um mercado em plena expansão. Ao fim da pesquisa, o grupo conclui a revista Divã mostra-se viável como negócio e como projeto editorial inovador.

10


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

7. REFERÊNCIAS:

BOLSON, Eder Luiz. Tchau, patrão! São Paulo: Editora Senac, 2003.

BRITO, Maria G.; SALMAZO, Mônica; MENEZES, Sarah. Seria Imprensa Feminina Jornalismo?. Dissertação (Graduação em Comunicação Social – Jornalismo) –Universidade de Uberaba, 2009.

BUITONI, Dulcília S. Imprensa Feminina. São Paulo: Ática, 1990.

BUITONI, Dulcília S. Mulher de Papel. São Paulo: Summus, 2009.

DOLABELA, Fernando. O segredo de Luísa.São Paulo: Cultura Editores Associados, 1999.

11


Uniube – Universidade de Uberaba Comunicação Social/ Habilitação em Jornalismo – Uberaba – 17 de dezembro de 2010

12

Paper revista final  

O trabalho feito pelas alunas Maria Gabriela Brito, Mariane Lopes Mônica Salmazo e Sarah Menezes, visa estudar caminhos, métodos e técnica...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you