Page 1

Restauração Revista

Comunidade

Ano 7 • Edição 78 • OUTUBRO 2016


Expediente/Conteúdo EXPEDIENTE Revista Comunidade Católica Restauração Periodicidade Mensal - Ano 7, Nº 78 (Outubro de 2016) Tiragem: 2.000 exemplares DIRETOR GERAL Padre Fernando Gonçalves EQUIPE DE REDAÇÃO Daniela Noêmia Sales Jansen Eliane Fagundes Padre Fernando Gonçalves Rafael Rodrigues FOTOGRAFIA Comunidade Restauração REVISÃO EDITORIAL Padre Fernando Gonçalves ARTE E DIAGRAMAÇÃO Daniela Noêmia Sales Jansen COLABORADORES Leonardo Corrêa Gregório Mairon Borguezon Velho IMPRESSÃO Impressul Indústria Gráfica Colabore com a próxima edição da nossa Revista. Envie suas sugestões, reclamações, testemunhos e elogios para: revista@comunidaderestauracao.org

CONTEÚDO

4

Editorial Aniversariantes do Mês

5 6 7 8 10 13 15 16 18 19

Mensagem aos Sócios Ser Missionário

Vocacional Convocados à Conversão

Amor Humano Eu te olharei com os teus olhos

Projeto Famílias Restauradas para Deus Nossa missão é Restaurar/Demonstrativo Financeiro Palavra do Fundador Família Missionária

Palavra da Igreja - Papa Francisco Igreja missionária, testemunha de misericórdia Liturgia Diária Outubro

Restauradinhos Missão é...

Aconteceu... Na comunidade Restauração Congresso para Mulheres

Próximos eventos Congresso para Homens/Promoção para Sócios

ASSOCIAÇÃO COMUNIDADE RESTAURAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL ÀS FAMÍLIAS CNPJ: 10995628/0001-28 Rua Guilherme Kurtz, 90 - Vila Nova Joinville/SC - CEP 89.237-645 - (47) 3433-0833 de segunda a sexta - das 8h30 às 18h contato@comunidaderestauracao.org

Agência: 38-8 Conta: 115404-4 Agência: 0419 OP 003 Conta: 4059-5 Favorecido: Associação Comunidade Restauração de Assistência Social às Famílias

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org

NOSSAS CONTAS BANCÁRIAS

3


Editorial

Estamos no mês das Missões, e todos nós somos chamados por Jesus a assumirmos a nossa responsabilidade diante da evangelização. Seja em nossa casa, no trabalho, na comunidade em que participamos, no nosso dia a dia o Senhor renova constantemente o convite para que anunciemos o Evangelho a todas as criaturas. Para isso, é necessário que estejamos com o coração “rasgado”, pois somente quando nos

dispomos de nossas seguranças, ou daquilo que julgamos ser mais importante, podemos ir ao encontro de nossos irmãos e irmãs espalhados pelo mundo. Sejamos missionários! Tenhamos a coragem de anunciar Jesus, principalmente para aqueles que estão mais próximos de nós - nossa Família, pois é isso o que Deus espera que façamos.

Semana na Comunidade

G E S

Terço da Misericórdia - 15h Santo Terço - 18h

I U Q

R E T

Terço da Misericórdia - 15h Santo Terço - 18h

X E S

A U Q

Terço da Misericórdia - 15h Santo Terço - 18h Santa Missa - 19h30

M O D

Adoração - 8h às 15h Toque da Misericórdia - 15h Santo Terço - 18h Santa Missa - 19h30

Terço da Misericórdia - 15h Santo Terço - 18h Santa Missa - 19h30

Santa Missa - 10h30

Aniversariantes do Mês Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org 4

1 Juraci Pampil Kowalski 3 Alfredo Hirata 4 Andresa de Amorim Ferreira Francieli Finger 5 Andreia Aparecida B. S. Marina Gobbi Morgana Aparecida Bueno 6 Edson Amarante de Lins 7 Emerson Torquato Vanessa Decker 8 Tatiane Beifuss Zastrow Nilso José Gesser Zeloir Freire Serozini 9 Maria Aparecida de O. Tonidt 10 Arlete Crescêncio Zimermann 12 Maria Albertina Menestrina Maria Aparecida Soares Vilma Ap. V. Heidemann 13 Hilda Welrlich 16 Maria da Graça da Conçeição

SÓCIOS

16 Viviane Pacheco Rojahn Mendes 17 Adriano e Alice Barreto M. 19 Maria Herpich Cobas Wanderly Fernandes da Silva 20 Sebastiana Dalvina Moraes 21 Lenir dos Santos Passos 22 Elaine Lau da Silva Pereira Osmar Lorrenzzetti Valdemar Reinert 23 Isaura da Maia Lenschow 24 Iolanda Silva dos Santos Marli do Nascimento 26 Felix Luiz Gadotti 27 Ana Claudia Bueno 28 Ivonei Sabel 29 Marlene Vicente dos Anjos 30 Gecioni Marcelino Kuhnen 31 Amabilis P. Grosskopf Doglamir Sohn Pereira

MATRIMÔNIO Teresinha e José H. Marques Sidneia Kaegler e Luiz Carlos Climaco Franciele S. D’Ávila e Fabrício R. Peixoto Lucia e Osmar Demétrio Letícia e Adriano Sabino MEMBROS 2 Eliane Fagundes 21 Maria Tereza de Vargas

Parabéns!


Mensagem aos Sócios

Querido(a) Sócio(a), tradicionalmente, no mês de outubro, a Igreja nos convida a refletirmos sobre as missões e a nossa responsabilidade evangelizadora, pois pelo Batismo todos somos chamados a anunciar – por palavras e atitudes – o Evangelho de Jesus Cristo, semeando no mundo os valores do Reino de Deus. Em um primeiro momento, os apóstolos foram enviados por Jesus Cristo para levar o Evangelho “a todas as nações” (Mt 28,19), “até os confins da terra” (At 1,8). E eles deram conta do recado, tanto que o testemunho “apostólico”, acolhido e transmitido, chegou até nós. Hoje, Jesus se torna presente na palavra e no testemunho dado por todos aqueles que atuam em Seu Nome diante da missão recebida. Este é o ser missionário

que cada um de nós é chamado a viver, a exemplo dos discípulos: “O Senhor escolheu outros setenta e dois e enviou-os, dois a dois, à sua frente, a toda cidade e lugar para onde ele mesmo devia ir” (Lc 10,1).

evangelizarmos! Ai de nós se deixarmos de dar o nosso testemunho para que a graça da Restauração que brota do Coração de Jesus possa alcançar as Famílias destruídas pelo pecado. Por tudo isso precisamos ser fiéis.

O Mês Missionário quer nos lembrar que todos somos chamados a sermos missionários também no nosso dia-a-dia, em nossas próprias realidades. E isto não é diferente com a Comunidade Restauração, que em comunhão com a Igreja se une a ela para fazer desabrochar a alma apostólica de cristãos engajados na missão de Restaurar Famílias para Deus.

“Somos portadores de um bem precioso e de uma proposta de vida que abre para a esperança: o Evangelho. Se por nós, indivíduos ou comunidade, alguém abrir seu coração a Jesus Cristo teremos conquistado uma vida para o bem (o que não é pouco!), teremos manifestado nossa fidelidade Àquele que é Nosso Senhor (o que é tudo!) e teremos dado conta da incumbência de sermos testemunhas do amor, o que é grande e nobre!” (Dom Frei Fernando Mason – Bispo Diocesano de Piracicaba).

Você, que é Sócio(a) desta Obra, é nosso parceiro nesta jornada, pois conosco também desempenha um importante papel missionário. Ai de nós se não

“Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-lhes a observar tudo o que vos tenho ordenado. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos”. (Mt 28,19-20)

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org

Ser Missionário

5


Vocacional

Convocados à Conversão Libertos do pecado original através do batismo, investidos pelo Espírito Santo das virtudes de Deus, orientados por Sua Palavra e alimentados pelo Seu próprio Corpo e Sangue somos impulsionados para a missão. O próprio termo “missão”, de origem latina, significa: ação, tarefa, ordem, mandato, compromisso, incumbência. Sendo assim, estejamos abertos para que a Palavra do Senhor faça eco em nosso coração: “...mas descerá sobre vós o Espírito Santos e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Sama-

Eliane Fagundes - Consagrada de Vida

ria e até os confins do mundo” (Atos 1,8). Independente do estado de vida para o qual cada um foi chamado a viver – leigo, religioso, sacerdotal – somos convocados a sermos testemunhas do Amor de Deus, assumindo a missão de levar a Boa Nova, ou seja, o Evangelho do amor continuando, assim, a missão de Jesus Cristo: revelar o Rosto Misericordioso do Pai aos necessitados e excluídos. Nossa vocação não pode ser estéril, os talentos recebidos precisam ser multiplicados e não enterrados. Há muito campo a ser cultivado, alguns muito perto de nós – nas paróquias, nas novas comunidades, nas escolas, nos hospitais, nos lares de idosos, nos orfanatos, nas prisões, nossos vizinhos e, principalmente, entre nossos familiares. A messe é grande, mas não faltam missionários, pois cada batizado é um missionário. O que falta são missionários com a coragem de renunciar o conforto de suas vidas e, muito mais que isso, faltam missionários que queiram converter-se verdadeiramente deixando que Deus, através da ação do Espirito Santo, restaure

suas vidas. Para evangelizar há necessidade de testemunho. Jesus testemunhou com sua própria vida e nos deixou o exemplo. Então, o que precisamos é de conversação verdadeira, desapego e coragem para enfrentar as tribulações e provações que todo cristão sofre, principalmente quando se entrega ao trabalho na messe do Senhor. Sua Palavra até já nos orienta sobre o assunto: “Meu filho, se entrares para o serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara a tua alma para a provação; humilha teu coração, espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça” (Eclo 2,1-3). Portanto, viver verdadeiramente uma vocação é evangelizar com a vida, sem medo, e doando-se inteiramente, pois “quantas pessoas esperam de nós este serviço missionário, porque precisam de Cristo, precisam conhecer o rosto do Pai” (Papa Francisco).

SE O SEU CORAÇÃO ESTÁ INQUIETO E ARDE DE UMA FORMA DIFERENTE VENHA FAZER O ENCONTRO VOCACIONAL DA COMUNIDADE RESTAURAÇÃO!

23

de ro outub 6

Seja um missionário(a).

Realize conosco a missão de devolver Famílias Restauradas para Deus. envie um email para

vocacional@comunidaderestauracao.org


Amor Humano

Eu te olharei com os teus olhos

Mas, como assim se colocar no lugar do outro? Você já deve ter percebido que quando acontece alguma tragédia, natural ou não, a população fica comovida. Aqueles que podem, vão até o local para prestar solidariedade com o objetivo de apoiar e amenizar o sofrimento das pessoas envolvidas. Sendo assim, a empatia exige acima de tudo que compreen-

damos a situação da outra pessoa e sentirmos a dor dela em nosso coração (SENTINELA 2012). Outro exemplo de empatia encontra-se no livro de Jó; quando seus amigos perceberam que Jó tinha sofrido grande calamidade e a sua tristeza era indescritível, foram até ele e lhe fizeram companhia por vários dias sem dizerem nada (Jo 2,11-13). Nesses exemplos é possível perceber que todos nós temos um grau de empatia, pois conseguimos olhar para o sofrimento do outro e o desejo de ajudar aflora em nós. Mas, quando o sofrimento está acontecendo com aquele que Deus colocou ao nosso lado: esposa, marido, filhos, irmãos, pais... Como que fica a nossa empatia? Conseguimos nos colocar no lugar do outro? Conseguimos olhar para o sofrimento do outro e sentimos o desejo de ajudar? Ou fizemos como se nada fosse nada e deixamos o outro sofrendo? Percebemos nas escrituras que devemos ser imitadores de Cristo, mas para isso precisamos imaginar como que Ele agiria em determinada ocasião e nos perguntarmos: “Se eu es-

tivesse nesta situação, como me sentiria? Como reagiria? De que precisaria?” Devemos também saber escutar e observar as necessidades do outro, como o Bom Samaritano (Lc 10,30-37).

Rafael Rodrigues - Consagrado de Aliança

Portanto, se observarmos os ensinamentos de Jesus, conseguiremos ser empáticos, principalmente com aqueles que Deus nos confiou, pois amaremos o nosso próximo como a nós mesmo (Mt 22,29b) e faremos para o outro tudo o que queremos que o outro faça para nós (Mt 7,12).

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org

Nesse mês vou falar sobre empatia. Mas o que é empatia? Filosoficamente, a empatia pode ser considerada como a fusão ou união com os seres ou objetos (ABBAGNANO, 1998, apud FORMIGA 2012); psicologicamente, pode ser considerada como uma experiência direta de uma emoção próxima à emoção vivida por outra pessoa (EISENBERG & MILLER, 1987, apud FORMIGA 2012). Já o dicionário diz que empatia é a capacidade de se identificar com outra pessoa, de sentir o que ela sente, de querer o que ela quer. Então, podemos dizer que empatia é se colocar no lugar da outra pessoa, tentando agir ou pensar da mesma forma como ela agiria em determinadas situações.

7


Projeto Famílias Restauradas para Deus

Nossa Missão é Restaurar rável, agora imagine tudo o que é necessário para devolver a originalidade de Deus a uma Família! Nossa missão é Restaurar Famílias para Deus, e realizar esse trabalho requer muito sacrifício e muito amor, e os resultados só são alcançados quando você assume conosco esse projeto.

Você conhece o trabalho desenvolvido por um restaurador? Restaurar uma imagem, uma Igreja, um quadro, uma obra de arte, uma parede, enfim, qualquer objeto ou coisa, requer uma dedicação minuciosa e delicada, com horas e horas de ocupação. São necessárias muitas etapas neste processo, que envolvem desde uma pesquisa para descobrir detalhes da fabricação do que se quer restaurado, passando pela remoção de tudo o que não é original, até a restituição do que foi idealizado na construção inicial.

Seja fiel na sua doação! Contribua mensalmente através do boleto ou, se você possui conta corrente na Caixa Econômica Federal, pela transferência automática autorizada. Para isso, basta preencher a ficha de adesão que se encontra anexa a esta edição e entregá-la ao seu gerente bancário. Essa opção

Se a tarefa realizada por um restaurador é tão consideRECEITAS - AGOSTO 2016

Nos ajude a aplicarmos da melhor maneira possível a Providência de Deus que chega até nós pela doação de cada Sócio e Sócia desta Obra, pois no último mês tivemos um aumento considerável das tarifas para a emissão dos boletos (cerca de 300%) que, pagos ou não, possuem um custo de R$ 5,10 cada. Outra forma de nos ajudar é fazer uma contribuição que seja viável para continuarmos a devolver Famílias Restauradas para Deus. Seja nosso parceiro nesta missão!

DESPESAS - AGOSTO 2016

SALDO POSITIVO - JULHO

R$ 1.903,47

DESPESAS NÃO PAGAS DE JULHO NEGOCIADAS E PAGAS EM AGOSTO

R$ 6.048,35

SÓCIOS E BENFEITORES

R$ 14.944,11

MANUTENÇÃO DA COMUNIDADE (energia elétrica, água, IPTU e taxa de lixo)

R$ 1.539,56

R$ 2.013,51

DESPESAS ADMINISTRATIVAS (materiais para escritório, formações, entre outras)

R$ 1.812,44

R$ 1.765,00

SERVIÇOS TERCEIRIZADOS (serviços gráficos, postagens, site, e-mails, softwares, transmissão web tv e web rádio, telefonia, internet)

R$ 5.915,98

R$ 823,30

DESPESAS DIVERSAS (produtos e paramentos religiosos)

R$ 1.571,01

LIVRARIA

R$ 658,50

LOCAÇÃO DE IMÓVEIS (Missionários Comunidade de Vida)

EVENTOS

R$ 6.476,94

OFERTÓRIO/COLETAS

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org 8

também está disponível pelo caixa eletrônico ou através do internet banking.

DOAÇÕES DE MEMBROS DOAÇÕES NÃO IDENTIFICADAS

EMPRÉSTIMOS

R$ 5.967,0

R$ 1.961,98

RECURSOS HUMANOS (salários, impostos e benefícios)

R$ 13.083,26

DEPESAS BANCÁRIAS (tarifas)

R$ 2.300,44

R$ 34.551,83

R$ 34.233,02 TOTAL POSITIVO DESPESA NÃO PAGA NO MÊS DE AGOSTO E NEGOCIADA PARA SETEMBRO

acesse

R$ 318,81 R$ 2.375,34

comunidaderestauracao.org acompanhe a programação da WebTV e da WebRádio Restauração


Palavra do Fundador

Toda Família é Missionária por excelência. A contextualização desta afirmação se dá através do Sacramento do Matrimônio, pois é ele que sela a vocação missionária do casal, que se torna hábil para levar a Boa Nova e incrementar o bem entre toda a sociedade e, principalmente, dentro da Igreja. O Catecismo da Igreja Católica diz que o Sacramento do Matrimônio é um sacramento para o “serviço da comunhão”. Portanto, dentro desta reflexão percebe-se o nascimento de uma Família Missionária, na qual o pai, a mãe e os filhos estarão envolvidos em propagar o Evangelho de Jesus Cristo. Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org 10

Encontrar famílias que estejam dispostas a assumirem com afinco a Missionariedade é um dos grandes desafios da modernidade, com a Igreja encontrando, às vezes, inúmeras dificuldades para responder aos jovens diante de tantas tecnologias, pois a linguagem de hoje nem sempre corresponde a linguagem tecnológica. Neste caso, é necessário que a Igreja se adapte, mas sem perder a sua essência para responder e suscitar o desejo nas famílias de valorizarem a vocação missionária.

Para isso, é necessário que haja uma série de atitudes espirituais dentro da Família, na certeza de que é este testemunho que permitirá o surgimento de muitas outras Famílias Missionárias, e os pais devem ser os primeiros a fazerem esta experiência para que os filhos tenham despertados em si o interesse vocacional. Isso é o mesmo que afirmar que uma família somente se torna missionária quando, além do casal, os filhos participam desta missão. Essas atitudes espirituais, além de formarem a Família Missionária, também são responsáveis pelo seu fortalecimento, e podem ser compreendidas como a vivência espiritual do Sacramento do Matrimônio. Conforme a Carta Encíclica Redemptoris Missio, do Papa João Paulo II, vejamos quais são essas atitudes: Vida no Espirito A busca por esta vida exprime, antes de mais nada, o viver em pleno acordo com a docilidade do Espírito; ou seja, deixar-se seduzir pelos dons e carismas a partir do coração da família. No interior do coração a família encontra os meios efica-

Padre Fernando Gonçalves - Fundador

zes para servir dentro e fora da Igreja, e o Espírito Santo é quem conduz para essa missão ensinando o que falar, como agir e como tocar no íntimo daqueles que recebem o testemunho de Jesus Cristo pela Sua Imagem refletida no rosto da Família Missionária que foi selada pela graça e obra do Espírito Santo. Essa é a via pela qual a Família Missionária deve buscar a experiência no Espírito Santo a fim de que o novo nascimento proporcione a sua vocação missionária. Assim, a família perscruta os caminhos misteriosos do Espírito e, por Ele, se deixa conduzir para a Verdade total (Jo 16,13).


Capa

Não é possível que a família viva a Missionariedade sem antes estar em plena comunhão com o Cristo. Ele é quem envia para evangelizar mas, antes de mais nada, é necessária a renúncia de tudo o que prende a família as coisas do mundo (Mc 8,34ss). Assim, estando desapegada de tudo, torna-se mais fácil atender ao chamado de Cristo: “Ide...”. A espiritualidade missionária conduz a família para isso, e mesmo com todas as limitações que por ventura ela venha a possuir, isso não será justificativa para deixar de desempenhar a missão, pois a confiança no serviço missionário permitirá o seu êxito. São Paulo garante esta certeza à família missionária, que pode fundamentar no trecho da 1ª Carta aos Coríntios todo o seu serviço em favor da evangelização: “com os fracos, fiz-me fraco (…) Fiz-me tudo para todos, para salvar alguns a todo o custo. Tudo faço pelo Evangelho” (9, 22-23) Ter Amor aos homens e a Igreja A caridade apostólica é uma das grandes caracterís-

ticas da Família Missionária, pois quando está unida a Igreja, aprende com ela a amar os homens e a levá-los para o Coração de Jesus. É imprescindível o Amor à Igreja, já que ela é a detentora da Evangelização, e a família que tem o espírito missionário sente ardor por Cristo e esse mesmo ardor emana para tornar os homens mais amáveis, levando-os a ver na Igreja a graça de se aproximarem do Amor em vista de uma vida nova O mundo nunca será a resposta para os homens, mas a Família Missionária, estando ela unida a Cristo e a Igreja, se torna resposta convincente, clara e eficaz, fazendo com que o amor seja experimentado através da solidariedade que gera a forte comunhão com a Igreja. Como Cristo, a Família Missionária deve amar a Igreja: “Cristo amou a Igreja e entregou-se a Si mesmo por ela” (Ef 5,25). Este amor, levado até ao extremo de dar a vida, constitui um ponto de referência para qualquer missionário. Só um amor profundo pela Igreja poderá sustentar o zelo do missionário: a sua obsessão de cada dia – a exemplo de S. Paulo – é “o cuidado de todas as Igrejas” (2

Cor 11,28) para chegar ao coração de cada homem. Esta é a missão da Comunidade Restauração: levar as famílias a serem missionárias. A Restauração é fruto de uma experiência de Jesus Cristo que devolve a originalidade do Rosto do Pai a quem foi evangelizado, e este grande milagre começa no seio da Família, e aquela que está disposta a servir sempre estará pronta para revelar aos demais a importância de viver uma vida em Cristo. A Vocação da Família é ser MISSIONÁRIA. Vamos, neste mês de outubro, despertar essa graça para que a sua família corresponda com a vontade de Jesus, pois muitas pessoas precisam conhecer e experimentar Cristo, mas isso somente se dará quando o coração de toda a Família for Restaurado e as mazelas do pecado forem purificadas para que a grande graça de um novo nascimento inicie uma nova história. Deus abençoe toda a sua Família! Espero que ela seja missionária para tornar a Igreja mais Evangelizadora.

Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro do que acontece por aqui!

facebook.com/comrestau

@ComRestau

WebTVRestauracao

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org

Cristo envia

11


Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org

12


Palavra da Igreja

Igreja missionária, testemunha de misericórdia

Papa Francisco

Queridos irmãos e irmãs! O Jubileu Extraordinário da Misericórdia, que a Igreja está a viver, proporciona uma luz particular também ao Dia Mundial das Missões de 2016: convida-nos a olhar a missão ad gentes como uma grande, imensa obra de misericórdia quer espiritual quer material. Com efeito, neste Dia Mundial das Missões, todos somos convidados a “sair”, como discípulos missionários, pondo cada um a render os seus talentos, a sua criatividade, a sua sabedoria e experiência para levar a mensagem da ternura e compaixão de Deus à família humana inteira. Em virtude do mandato missionário, a Igreja tem a peito quantos não conhecem o Evangelho,

A misericórdia gera íntima alegria no coração do Pai, sempre que encontra cada criatura humana; desde o princípio, Ele dirige-Se amorosamente mesmo às mais vulneráveis, porque a sua grandeza e poder manifestam-se precisamente na capacidade de empatia com os mais pequenos, os descartados, os oprimidos (cf. Dt 4, 31; Sal 86, 15; 103, 8; 111, 4). É o Deus benigno, solícito, fiel; aproxima-Se de quem passa necessidade para estar perto de todos, sobretudo dos pobres; envolve-Se com ternura na realidade humana, tal como fariam um pai e uma mãe na vida dos seus filhos (cf. Jr 31, 20). É ao ventre materno que alude o termo utilizado na Bíblia hebraica para dizer misericórdia: trata-se, pois, do amor de uma mãe pelos filhos; filhos que ela amará sempre, em todas as circunstâncias suceda o que suceder, porque são fruto do seu ventre. Este é um aspeto essencial também do amor que Deus nutre por todos

os seus filhos, especialmente pelos membros do povo que gerou e deseja criar e educar: perante as suas fragilidades e infidelidades, o seu íntimo comove-se e estremece de compaixão (cf. Os 11, 8). Mas Ele é misericordioso para com todos, o seu amor é para todos os povos e a sua ternura estende-se sobre todas as criaturas (cf. Sal 144, 8-9). A misericórdia encontra a sua manifestação mais alta e perfeita no Verbo encarnado. Ele revela o rosto do Pai, rico em misericórdia: «não somente fala dela e a explica com o uso de comparações e parábolas, mas sobretudo Ele próprio a encarna e a personifica» (João Paulo II, Enc. Dives in misericordia, 2). Aceitando e seguindo Jesus por meio do Evangelho e dos Sacramentos, com a ação do Espírito Santo, podemos tornar-nos misericordiosos como o nosso Pai celestial, aprendendo a amar como Ele nos ama e fazendo da nossa vida um dom gratuito, um sinal da sua bondade (cf. Bula Misericordiae Vultus, 3). A primeira comunidade que, no meio da humanidade, vive a misericórdia de Cristo é a Igreja: sempre sente sobre si o olhar d’Ele que a escolhe com amor misericordioso e, deste amor, ela deduz o estilo do seu mandato, vive dele e dá-o a co-

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org

pois deseja que todos sejam salvos e cheguem a experimentar o amor do Senhor. Ela «tem a missão de anunciar a misericórdia de Deus, coração pulsante do Evangelho» (Bula Misericordiae Vultus, 12), e anunciá-la em todos os cantos da terra, até alcançar toda a mulher, homem, idoso, jovem e criança.

13


Palavra da Igreja nhecer aos povos num diálogo respeitoso por cada cultura e convicção religiosa.

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org 14

Como nos primeiros tempos da experiência eclesial, há tantos homens e mulheres de todas as idades e condições que dão testemunho deste amor de misericórdia. Sinal eloquente do amor materno de Deus é uma considerável e crescente presença feminina no mundo missionário, ao lado da presença masculina. As mulheres, leigas ou consagradas – e hoje também numerosas famílias –, realizam a sua vocação missionária nas mais variadas formas: desde o anúncio direto do Evangelho ao serviço sociocaritativo. Ao lado da obra evangelizadora e sacramental dos missionários, aparecem as mulheres e as famílias que entendem, de forma muitas vezes mais adequada, os problemas das pessoas e sabem enfrentá-los de modo oportuno e por vezes inédito: cuidando da vida, com uma acrescida atenção centrada mais nas pessoas do que nas estruturas e fazendo valer todos os recursos humanos e espirituais para construir harmonia, relacionamento, paz, solidariedade, diálogo, cooperação e fraternidade, tanto no setor das relações interpessoais como na área mais ampla da vida social e cultural e, de modo particular, no cuidado dos pobres. Em muitos lugares, a evangelização parte da atividade educativa, à qual o trabalho missionário dedica esforço e tempo, como o vinhateiro misericordioso do Evangelho (cf. Lc 13, 7-9; Jo 15, 1), com paciência para esperar os frutos depois de anos de lenta formação; geram-se assim

pessoas capazes de evangelizar e fazer chegar o Evangelho onde ninguém esperaria vê-lo realizado. A Igreja pode ser definida «mãe», mesmo para aqueles que poderão um dia chegar à fé em Cristo. Espero, pois, que o povo santo de Deus exerça o serviço materno da misericórdia, que tanto ajuda os povos que ainda não conhecem o Senhor a encontrá-Lo e a amá-Lo. Com efeito a fé é dom de Deus, e não fruto de proselitismo; mas cresce graças à fé e à caridade dos evangelizadores, que são testemunhas de Cristo. Quando os discípulos de Jesus percorrem as estradas do mundo, é-lhes pedido aquele amor sem medida que tende a aplicar a todos a mesma medida do Senhor; anunciamos o dom mais belo e maior que Ele nos ofereceu: a sua vida e o seu amor. Cada povo e cultura tem direito de receber a mensagem de salvação, que é dom de Deus para todos. E a necessidade dela redobra ao considerarmos quantas injustiças, guerras, crises humanitárias aguardam, hoje, por uma solução. Os missionários sabem, por experiência, que o Evangelho do perdão e da misericórdia pode levar alegria e reconciliação, justiça e paz. O mandato do Evangelho – «Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado» (Mt 28, 19-20) – não terminou, antes pelo contrário impele-nos a todos, nos cenários presentes e desafios atuais, a sentir-nos chamados para uma renovada «saída» missionária, como indiquei na Exortação Apostólica Evan-

gelii gaudium: «cada cristão e cada comunidade há de discernir qual é o caminho que o Senhor lhe pede, mas todos somos convidados a aceitar esta chamada: sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho» (n. 20). Precisamente neste Ano Jubilar, celebra o seu nonagésimo aniversário o Dia Mundial das Missões, promovido pela Pontifícia Obra da Propagação da Fé e aprovado pelo Papa Pio XI em 1926. Por isso, considero oportuno recordar as sábias indicações dos meus Predecessores, estabelecendo que fossem destinadas a esta Opera todas as ofertas que cada diocese, paróquia, comunidade religiosa, associação e movimento, de todo o mundo, pudessem recolher para socorrer as comunidades cristãs necessitadas de ajuda e revigorar o anúncio do Evangelho até aos últimos confins da terra. Também nos nossos dias, não nos subtraiamos a este gesto de comunhão eclesial missionário; não restrinjamos o coração às nossas preocupações particulares, mas alarguemo-lo aos horizontes da humanidade inteira. Santa Maria, ícone sublime da humanidade redimida, modelo missionário para a Igreja, ensine a todos, homens, mulheres e famílias, a gerar e guardar por todo o lado a presença viva e misteriosa do Senhor Ressuscitado, que renova e enche de jubilosa misericórdia as relações entre as pessoas, as culturas e os povos. Mensagem do Papa Francisco Dia Mundial das Missões 2016


Outubro

TER

QUA

QUI

SEX

SÁB 1

1ª Leitura Jó 42,1-3.5-6.12-16 Salmo 118 Evangelho Lc 10,17-24

3

1ª Leitura Gl 1,6-12 Salmo 110 Evangelho Lc 10,25-37

10 1ª Leitura

4

1ª Leitura Gl 1,13-24 Salmo 138 Evangelho Lc 10,38-42

11

Gl 4,22-24.2627.31-5,1 Salmo 112 Evangelho Lc 11,29-32

17

24

31

1ª Leitura Ef 2,1-10 Salmo 99 Evangelho Lc 12,13-21 1ª Leitura Ef 4,32-5,8 Salmo 1 Evangelho Lc 13,10-17

1ª Leitura Fl 2,1-4 Salmo 130 Evangelho Lc 14,12-14

1ª Leitura Gl 5,1-6 Salmo 118 Evangelho Lc 11,37-41

18

1ª Leitura 2Tm 4,10-17b Salmo 144 Evangelho Lc 10,1-9

25

1ª Leitura Ef 5,21-33 Salmo 127 Evangelho Lc 13,18-21

5

1ª Leitura Gl 2,1-2.7-14 Salmo 116 Evangelho Lc 11,1-4

6

1ª Leitura Gl 3,1-5 Salmo Lc 1,69-75 Evangelho Lc 11,5-13

12 1ª Leitura

13

19 1ª Leitura

20

Est 5,1b-2; 7,2b-3 Salmo 44(45) 2ª Leitura Ap 12,1.5.13a.15-16a Evangelho Jo 2,1-11 Ef 3,2-12 Salmo Is 12,2-3.4bcd.5-6 Evangelho Lc 12, 39-48

26

1ª Leitura Ef 6,1-9 Salmo 144 Evangelho Lc 13,22-30

27

1ª Leitura Ef 1,1-10 Salmo 97 Evangelho Lc 11,47-54

1ª Leitura Ef 3,14-21 Salmo 32 Evangelho Lc 12,49-53 1ª Leitura Ef 6,10-20 Salmo 143 Evangelho Lc 13,31-35

7

1ª Leitura At 1,12-14 Salmo Lc 1,46-55 Evangelho Lc 1,26-38

14

21

28

1ª Leitura Ef 1,11-14 Salmo 32 Evangelho Lc 12,1-7

1ª Leitura Ef 4,1-6 Salmo 23 Evangelho Lc 12,54-59 1ª Leitura Ef 2,19-22 Salmo 18 Evangelho Lc 6,12-19

8

15

22

1ª Leitura Gl 3,22-29 Salmo 104 Evangelho Lc 11,27-28

1ª Leitura Ef 1,15-23 Salmo 8 Evangelho Lc 12,8-12

1ª Leitura Ef 4,7-16 Salmo 121 Evangelho Lc 13,1-9

DOM 1ª Leitura Hab 1,2-3; 2,2-4 Salmo 94 2ª Leitura 2Tm 1,6-8.13-14 Evangelho Lc 17,5-10 9 1ª Leitura 2Rs 5,14-17 Salmo 97 2ª Leitura 2Tm 2,8-13 Evangelho Lc 17,11-19 16 1ª Leitura Ex 17,8-13 Salmo 120 2ª Leitura 2Tm 3,14 - 4,2 Evangelho Lc 18,1-8

2

23 1ª Leitura Eclo 35,15b-17.20-22a Salmo 33 2ª Leitura 2Tm 4,6-8.16-18 Evangelho Lc 18,9-14 30 1ª Leitura

29 1ª Leitura Fl 1,18b-26 Salmo 41 Evangelho Lc 14,1.7-11

Sb 11,22-12,2 Salmo 144 2ª Leitura 2Ts 1,11 - 2,2 Evangelho Lc 19,1-10

Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho. Sl 119, 105

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org

SEG

Liturgia Diária

15


Restauradinhos

Você sabe o que é Missão?

Missão é...

... partir, caminhar, deixar tudo, sair de si e ir ao encontro do outro. ... é parar de pensar que somos o centro do mundo para pensarmos nos nossos irmãos, que precisam ouvir falar de Jesus. E, se para encontrarmos nossos irmãos e amá-los, é preciso atravessar os mares e voar lá nos céus, então Missão é partir até os confins do mundo.

Para ser um Missionário você precisa ser discípulo de Jesus! Vamos fazer um teste para ver se você está sendo um verdadeiro discípulo? Leia atentamente cada situação e responda o que você faria...

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org 16

1. Vocês está no ponto de ônibus e chega uma pessoa cega, com dificuldades para saber qual ônibus pegar. O que você faz?

5. Você está andando no shopping lotado e alguém pisa no seu pé sem querer e pede desculpas. O que você faz?

( ) Fica só olhando. ( ) Ajuda esta pessoa lendo os letreiros dos ônibus para ela. ( ) Acha engraçado ela ser cega.

( ) Xinga a pessoa. ( ) Aceita a desculpa, mas fica xingando a pessoa depois que ela foi embora. ( ) Aceita a desculpa e continua seu passeio.

2. Na escola, no horário do lanche, um colega novo está sozinho sem ninguém para conversar. O que você faz?

6. Você está em casa brincando com seu brinquedo favorito. De repente, chega uma amiga da sua mãe com uma criança da sua idade. O que você faz?

( ) Aproxima-se dele e tenta conversar para que ele não fique sozinho. ( ) Fica fazendo piadas com seus amigos porque ele é novo na escola. ( ) Toma seu lanche e vai brincar com seus amigos sem se preocupar com o colega. 3. Sua mãe pede que você arrume seu quarto que está bagunçado. O que você faz? ( ) Obedece e arruma todas as suas coisas. ( ) Fica reclamando e não arruma. ( ) Vai assistir televisão e finge que não escutou. 4. O chuveiro da sua casa queimou e seu pai pede para ajudá-lo segurando a caixa de ferramentas. O que você faz? ( ) Fala que vai precisar ir na casa de um amigo brincar. ( ) Pega a caixa de ferramentas e vai ajudá-lo a consertar o chuveiro. ( ) Fica reclamando e não ajuda.

( ) Convida a criança para brincar com você. ( ) Entra em seu quarto e se tranca para que a criança não mexa em seu brinquedo. ( ) Não deixa a criança pegar seu brinquedo e continua brincando. 7. Você está na Missa e a Igreja está lotada. Quando você olha para a porta vê uma pessoa idosa em pé. O que você faz? ( ) Volta a prestar atenção na Missa. ( ) Levanta do seu lugar e pede que ela sente. ( ) Acha engraçado ela não ter lugar para sentar. 8. Seus pais te convidam para rezar o Santo Terço. O que você faz? ( ) Diz que não dá porque vai brincar com seus amiguinhos. ( ) Aceita o convite e vai rezar com eles. ( ) Aceita o convite e fica brincando enquanto reza.

Mostre suas respostas para o papai e a mamãe e veja se você passou no teste. O verdadeiro discípulo missionário de Jesus sempre pensa antes nas pessoas do que em si mesmo. Lembre-se disso!


“Senhor, quero seguir Teu caminho e ir para onde quiseres”. Cf. Sl 5,8

III Encontro Restauradinhos

a, cama elástic , olinhas piscina de b muitas recreação e guloseimas Venha participar!

No Restauradinho deste mês temos a Maria Cecília.

A Maria Cecília tem quase 3 aninhos e é filha da Aline e do Reginaldo, casal missionário da Comunidade Restauração.

Você também pode aparecer por aqui! Peça ao papai, ou a mamãe, para enviar a sua foto para o e-mail: revista@comunidaderestauracao.org

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org

Vem aí...

Dia 09 de outubro na Comunidade Restauração

17


Aconteceu... na Comunidade Restauração

Outubro • 2016 • comunidaderestauracao.org

18


ENCONTRO DE NOVEMBRO

Revista Comunidade Católica Restauração Outubro - 2016  

Revista Comunidade Católica Restauracao setembro - 2016

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you