Page 1

Revista

“Fechamento autorizado” “Pode ser aberto pela ECT”

Restauração Comunidade

Ano 9 • Edição 100 • Agosto 2018


EXPEDIENTE Revista Comunidade Católica Restauração Periodicidade Mensal - Ano 9, Nº 100 (Agosto de 2018) Tiragem: 2.000 exemplares DIRETOR GERAL Padre Fernando Gonçalves EQUIPE DE REDAÇÃO Ainor Lotério Daniela Noêmia Sales Jansen Eliane Fagundes Padre Fernando Gonçalves Rafael Rodrigues FOTOGRAFIA Comunidade Restauração REVISÃO EDITORIAL Padre Fernando Gonçalves ARTE E DIAGRAMAÇÃO Daniela Noêmia Sales Jansen COLABORADOR Leonardo Corrêa Gregório IMPRESSÃO Impressul Indústria Gráfica Colabore com a próxima edição. Envie suas sugestões, reclamações, testemunhos e elogios para: revista@comunidaderestauracao.org

ASSOCIAÇÃO COMUNIDADE RESTAURAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL ÀS FAMÍLIAS CNPJ: 10995628/0001-28 Rua Guilherme Kurtz, 90 - Vila Nova Joinville/SC - CEP 89.237-645 (47) 3433-0833 de segunda a sexta, das 13h30 às 18h contato@comunidaderestauracao.org

NOSSAS CONTAS BANCÁRIAS Agência: 38-8 Conta: 115404-4 Agência: 0419 OP 003 Conta: 4059-5 Favorecido: Associação Comunidade Restauração de Assistência Social às Famílias

EDITORIAL

É com muita alegria que chegamos até você com a 100ª Edição da Revista da Comunidade Restauração. Desde àquela primeira revista, Deus tem nos motivado a irmos além, a jogarmos as redes mais uma vez ao largo, para que mais e mais Famílias possam ser devolvidas para o Senhor completamente Restauradas. Este trabalho é árduo e requer de nós a confiança que provém da fé e da esperança; e nunca deixamos de acreditar que este veículo de comunicação é um importante instrumento de evangelização, pois é fruto da Palavra de Deus que experimentamos pela força do Carisma “Ser Restaurado para Restaurar”. Com muito carinho, queremos expressar nosso especial agradecimento a todos os nossos Sócios e Sócias, que conosco creêm na graça do Espírito Santo, que é capaz de devolver a originalidade da Criação para que as Famílias voltem a viver os projetos do Senhor. Aventure-se conosco nesta Edição Especial! Desejamos, de todo o coração, que o Carisma “Ser Restaurado para Restaurar” adentre o seu lar para que as maravilhas da Restauração possam acontecer. Deus o(a) abençoe!


CONTEÚDO

3

4

Mensagem aos Sócios Unidos pelo Coração e a Vontade podemos devolver muitas Famílias Restauradas para Deus.

5

A Família e os Pilares da Vida Quando cada um é repórter de si, há o lado bom e o perigoso.

6

Palavra da Igreja  Dom Francisco A Família está a serviço da vida em todas as suas fases; é o berço da vida e do amor.

8

Palavra do Fundador 100 Edições levando a Restauração às Famílias pela força do Carisma “Ser Restaurado para Restaurar”.

10

Palavra da Igreja  Papa Francisco As notícias falsas e a necessidade de promover um jornalismo de paz.

12

Amor Humano Sobre Depressão, algumas informações sobre uma de suas piores consequências: o suicídio.

14

Vocação e Chamado Somos ferramentas de evangelização. Essa é a missão de todos os batizados.

15

Restauradinhos São João Maria Batista Vianney. Venha conhecer um pouco sobre a vida do santo padroeiro dos sacerdotes.

16

Projeto Famílias Restauradas para Deus E o Senhor acolhia a todos com muito amor, levando-os a viverem a comunhão da Trindade.

18

comunidaderestauracao.org

Ser Missionário Conheça um pouco mais sobre o chamado de Deus à Comunidade Restauração


4

SER MISSIONÁRIO

VOCAÇÃO À COMUNIDADE RESTAURAÇÃO Você tem sentido em seu coração o desejo de conhecer um pouco mais sobre o chamado à Comunidade Restauração? Mas o que é um chamado? Antes de falarmos sobre isso, precisamos conhecer um pouco sobre uma outra palavrinha: VOCAÇÃO, porque vocação e chamado caminham juntas. Bom, vamos lá! Vocação é um dom gratuito de Deus dado de forma particular para cada um. Trocando em miúdos, seria como dizer que Vocação é a “nossa profissão” nos caminhos do Senhor; ou seja, aquilo que Ele tem preparado para nós e que é extremamente importante para a nossa plena felicidade.

recebemos é a vida; a segunda, é o chamado à santidade que todo cristão recebe de Deus; e depois existem as vocações específicas dentro de um campo profissional. Contudo, existe também a vocação cristã, como é o caso da vocação ao matrimônio, ao celibato, à vida religiosa, ao sacerdócio, ou seja, é Deus quem nos inspira, é Ele quem nos vocaciona e coloca em nós essa iniciativa. Há também, a Vocação à Comunidade Restauração, e é aí que queremos chegar.

comunidaderestauracao.org

É claro que para sentir um chamado de Deus à uma Vocação específica - o que pode acontecer de diversas maneiras, pois o Senhor usa de muitos meios para nos “desinstalar” - temos A primeira vocação que que conhecer um pouco sobre a

Revista Comunidade Restauração • Agosto/2018

missão que a Comunidade Restauração é inspirada a realizar. Estamos falando da Restauração das Famílias. Lamentavelmente, a Família passa por um processo de desfiguração muito acelerado, e o Senhor infunde em nós o desejo de devolvermos às Famílias a sua verdadeira identidade, a originalidade idealizada pelo Criador: Famílias plenamente Restauradas e inabaláveis na Fé. Venha realizar conosco este trabalho, para que juntos possamos devolver Famílias Restauradas para Deus. Entre em contato através do e-mail: vocacional@comunidaderestauracao. org.


MENSAGEM AOS SÓCIOS

5

UNIDOS PELO CORAÇÃO E A VONTADE É consenso que a tarefa de construir o Reino de Deus não pode ser realizada por uma única pessoa, embora seja necessária a colaboração individual de cada filho e filha do Pai neste processo. É por este motivo que a Revista Comunidade Restauração existe: porque muitas pessoas acreditam neste projeto, que se encerra nas inúmeras Famílias Restauradas que são devolvidas para o Senhor. Há corações e vontades que se unem para construir o Reino de Deus em um mundo em que os valores familiares estão se perdendo e onde impera um reino egoísta, que não é caridoso.

rito Santo, a Restauração de tantas Famílias.

É por sua fidelidade que chegamos a 100ª Edição da Revista Comunidade Restauração, e temos todos os motivos do mundo para celebrar esta vitória junto com você, que é nosso(a) Sócio(a) e colabora com a evangelização e construção do Reino Em uma Obra de Deus, de Deus. como a Comunidade RestauDeus escuta muito mais a ração, o mesmo acontece, e os sua oração e a nossa porque ela objetivos somente são alcança- é feita numa “comum unidade”: dos porque a união de corações corações e vontades que oram e vontades que convergem numa juntos. Não podemos viver uma mesma intenção – a Restauração fé individualista, não podemos das Famílias – se faz realidade. fazer um divórcio entre a fé e a Porque você confia nesta vida que levamos. Unidos, estaObra e une o seu coração e a sua mos devolvendo Famílias Resvontade a nossa, o Carisma “Ser tauradas para Deus e transforRestaurado para Restaurar” mando nossos atos em caridade. pode ir mais longe, chegando a A você o nosso muito obrilugares que sequer imaginamos e realizando, pela ação do Espí- gado!

acesse

comunidaderestauracao.org acompanhe a programação da WebTV e da WebRádio Restauração Edição Especial • nº 100

comunidaderestauracao.org

O reino deste mundo centraliza nossas ações em nós mesmos, tornando-nos sem coragem de olharmos para as pessoas caídas ao nosso lado, inclusive aqueles de nossa casa. Falta-nos

a solidariedade, pois impera o individualismo: trabalhamos para obtermos “coisas”; fazemos “um favor” para recebermos algo em troca. Agindo assim, estamos contribuindo para o reino deste mundo, e não para o Reino de Deus. Muito ao contrário, aqueles que se unem pelo coração e a vontade constroem juntos o Reino do Amor.


6

Ser Restaurado para Restaurar

QUANDO CADA UM É REPÓRTER DE SI, HÁ O LADO BOM E O PERIGOSO Comunicação para educação cristã das almas e sua salvação.

comunidaderestauracao.org

Em um tempo em que as maravilhas da tecnologia possibilita que todos possam divulgar o que querem, surge também o tempo dos abusos midiáticos (a mídia percorre caminhos tortuosos e transforma tudo em espetáculo, sem se importar com a verdade, mas com seus interesses). Todo ser humano necessita de informação, conforto espiritual e estímulos para viver. No entanto, nem tudo o que postamos nas redes sociais ou publicamos nos meios de comunicação, de um modo geral, são edificadores de caminhos de verdade e vida. Quando uma pessoa despreparada ocupa um espaço de mídia, seja em redes sociais ou em veículos de comunicação tradicionais, não para edificar, mas para ofender, ela está destruindo a comunidade e não melhorando as relações humanas.

Há o lado bom e o perigoso. O bom é o acesso à informação e o perigoso é que muita gente despreparada e desinformada “vomita” na mídia o que lhe vem à cabeça, sem antes refletir se é útil fazer isso num grande contexto. Futilidades ganham importância e ares de utilidade, aparências são exibidas com mais valor do que essências. Sabemos que não basta apostarmos em qualidade da informação, mas também em qualidade da audiência. Com isso, queremos dizer que as pessoas e as famílias devem deixar de lado os meios de comunicação (tradicionais ou modernos e virtuais) que ataquem sem pudor princípios e valores cristãos (e familiares). Devemos reconhecer que o tempo atual é bom para se evitar a concentração do acesso à informação nas mãos de poucos, e facilitar o acesso a muitos (senão todos). Aquele veículo de imprensa (por exemplo, um jornal) considerado pequeno outrora, nos dias de hoje pode dar um “furo de reportagem” maior do que o maior dos jornais do mundo.

Diante da oferta de informações inverídicas e ruins através dos meios e redes de comunicação atuais, o anúncio da boa nova que restaure as famílias nesses ambientes se torna cada vez mais necessário e urgente. Enquanto nos acovardamos, aqueles que pouco ou nada têm a dizer soO tempo atual é favorável para que todos bre o Reino de Deus tomam espaços importantes se manifestem, emitam suas opiniões construtivas para espalhar apenas o que o “deus do mercado” sobre o espaço social, que falem com propriedade propõe. sobre assuntos da atualidade. Porém, devem faRevista Comunidade Restauração • Agosto/2018


A FAMÍLIA E OS PILARES DA VIDA

zer isso com muita consciência, texto, fotos e vídeos) por parte amor ao próximo e responsabili- de qualquer pessoa, necessitam de um olhar amoroso. E os crisdade social. tãos todos precisam utilizar, Quando divulgamos tudo sem dilação e com o máximo o que nos “dá na telha”, devede empenho, as mídias sociais mos estar preparados para as em todos os trabalhos pastorais pedras que possam chover sodo nosso tempo, de modo que o bre o nosso telhado. progresso moral e religioso não Quando ofendemos atra- sofra tantos reveses como atualvés de um meio de comunica- mente ainda está. ção, o estrago que provocamos é O Decreto Papal Inter Mido tamanho da nossa audiência. rifica, referindo-se aos meios Por isso, há a necessidade de tradicionais e modernos de coantes verificar se aquilo que vou municação, deixa evidente que falar é útil e verdadeiro. Desse “a Santa Igreja acolhe e fomenta modo, não queremos dizer que aqueles que dizem respeito, prinnão devamos denunciar aquilo cipalmente, ao espírito humano que está corrompendo nossa e abriram novos caminhos para sociedade ou nos acovardarmos comunicar facilmente notícias, em nome de interesses imorais, ideias e ordens.” antiéticos e ilegítimos. Fomentemos tudo o que As redes sociais que se va- contribui para a virtude, para o lem das tecnologias inovativas, conhecimento da fé, da ciência e equipamentos e aplicativos que para a arte, evitando tudo o que facilitam e democratizam a pro- possa ser causa ou ocasião de dução e publicação (postagens) dano espiritual para si e para os de conteúdo (seja na forma de outros. AINOR LOTÉRIO É natural de Vidal Ramos/SC. Engenheiro Agrônomo, é palestrante, psicopedagogo, M.Sc e graduando em teologia. É escritor e também Ministro da Palavra na Paróquia Divino Espírito Santo, em Camboriú/SC.

7

Que possamos favorecer as boas produções e nos opor às más informações (textos, vídeos, imagens, sons, etc.). O importante é que cada pessoa tenha consciência de que pode contribuir eficazmente para unir e cultivar os espíritos, propagar e afirmar o Reino de Deus entre os homens. Como cristãos (leigos ou ordenados) jamais deveríamos usar estes meios de comunicação contra os mandamentos do Criador, notadamente aquele que diz: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças. O segundo é este: Ame o seu próximo como a si mesmo. Não existe mandamento maior do que estes” (Mc 12,30-31). Tenhamos a coragem de falar a verdade, mas sempre em nome daquele amor que tende a fazer do mundo uma casa de irmãos, baseado na justiça, na caridade e na integridade da pessoa humana.

Edição Especial • nº 100

comunidaderestauracao.org

Comuniquemos para a educação cristã das almas e sua salvação.


8

Ser Restaurado para Restaurar

A FAMÍLIA ESTÁ A SERVIÇO DA VIDA EM TODAS AS SUAS FASES

comunidaderestauracao.org

Cada um de nós quer o melhor para si e para os seus. É inerente ao ser humano, nascido do coração do Deus Trindade, a busca incessante da felicidade. Ser bem acolhido, ser compreendido e ser amado é condição indispensável para a realização de um ser humano desde a sua concepção até a sua morte natural. A família é o lugar fundamental, onde não apenas se transmite a vida, mas todo o processo educativo para que uma pessoa tenha uma existência digna de ser vivida na sua individualidade e no relacionamento interpessoal. É o lugar primário de educação, no qual se ensina o conjunto de valores e critérios de orientação de conduta em vista de uma participação positiva na realidade social.

A experiência da acolhida e do amor gratuito se faz inicialmente no ventre materno, santuário da vida. O direito à vida é inviolável, pois o ser humano é um dom de Deus, criado por amor e para o amor. Tal fato explica a sede insaciável que temos de amar e ser amados. É na educação equilibrada que a criança, o adolescente e o jovem aprendem a conviver com as diferenças de natureza sexual, de idade, de temperamento e desenvolvem os necessários valores de colaboração, serviço recíproco e tolerância, indispensáveis para seu desenvolvimento humano e espiritual. É na vida matrimonial que homem e mulher são chamados a complementarem-se mutuamente no desenvolvimento de suas personalidades nos campos

DOM FRANCISCO C. BACH Dom Francisco é Bispo da Diocese de Joinville/SC. Natural de Ponta Grossa/PR, foi ordenado sacerdote em 03 de dezembro de 1977 e nomeado Bispo em 2005 pelo Papa Bento XVI , sob o lema “In Manus Tuas”.

Revista Comunidade Restauração • Agosto/2018

afetivo, psicológico e espiritual. No início da vida a dois a solidão e a incerteza do futuro desaparecem porque um escolhe o outro, o que gera amor e segurança. Cada cônjuge doa sua vida e compromete-se em auxiliar o outro na sua realização plena. O amor recíproco é o fundamento imprescindível do casal e da família. Há alguns anos recebi uma carta de uma pessoa idosa e doente pedindo orações. Considerava-se um estorvo em sua família, pois percebia não mais ser amada. Muitas vezes, algumas famílias esquecem o direito dos idosos e doentes a uma vida digna. É o tempo de dar a eles o devido reconhecimento, pois a idade lhes conferiu dignidade e direitos que exigem o respeito da família e da comunidade. Vida em família impõe o acolhimento e o amor não só nos momentos fáceis e felizes, mas igualmente nos momentos difíceis, já que solidariamente carregamos as dores e limitações de todos.


PALAVRA DA IGREJA

O evangelho mostra o carinho que estas pessoas merecem. São palavras de Jesus: “Todas as vezes que fizestes isso a um dos menores desses meus irmãos, foi a mim que o fizestes” (Mt 25,40). É um caminho de integração e educação onde os mais novos e sadios fazem a experiência dos limites da natureza humana. O acolhimento sadio e carinhoso restabelece o equilíbrio e estabiliza a família. É a sabedoria do evangelho para quem convive com uma pessoa idosa ou doente. A família é sempre uma prioridade. Há um carinho todo especial da Igreja com a família, pois ela é central quer na obra da

criação, feita à “imagem e semelhança de Deus”, quer na obra da redenção a partir do modelo da Sagrada Família de Nazaré. Justifica-se, assim, a família como ponto fundamental de passagem de toda a obra evangelizadora enquanto comunhão íntima de vida e de amor, fundada sobre o matrimônio entre um homem e uma mulher.

9

é responsabilidade não só das políticas públicas, mas de todos os organismos de boa vontade, inclusive e principalmente dos eclesiais.

A família é o lugar primário da humanização da pessoa e da sociedade, é o berço da vida e do amor. A sociedade humana e suas instituições têm por dever natural proteger e defender a família em seus direitos e deveres fundamentais para a vida. Ajudar a família a atingir seus objetivos

comunidaderestauracao.org

Edição Especial • nº 100


comunidaderestauracao.org

10

Ser Restaurado para Restaurar

100 EDIÇÕES LEVANDO RESTAURAÇÃO ÀS FAMÍLIAS PELA FORÇA DO CARISMA

Ser Restaurado para Restaurar

Revista Comunidade Restauração • Agosto/2018


PALAVRA DO FUNDADOR

É com imenso prazer e alegria que quero manifestar toda a minha gratidão por termos chegado à Edição número 100 da Revista da Comunidade Restauração. Nesses 9 anos cumprindo a vontade do Senhor, nossa Revista tornou-se um importante meio de Evangelização, chegando aos lares dos Sócios e Sócias desta Obra de Deus, a muitas Paróquias e Dioceses, empresas e instituições públicas e privadas e, sobretudo, às mãos do povo de Deus. Passamos por dificuldades e provações, mas também temos recebido muitos elogios pelo conteúdo acertado e a qualidade de cada edição, confirmando o objetivo maior, que é valorizar a Família como um grande marco para a humanidade.

simplicidade é um baluarte para que o projeto de Famílias Restauradas possa chegar a muitos lares através de cada edição da Revista da Comunidade Restauração. A você, Nereu, o meu muito obrigado! Você assumiu para si e tornou-se responsável por mais essa conquista. Que Deus lhe conceda, cada vez mais, saúde para a continuidade desta missão.

PADRE FERNANDO Padre Fernando é carioca e foi ordenado sacerdote em 1992. É o Fundador da Comunidade Restauração e dedica-se incansavelmente à Restauração das Famílias.

mos recebido muito mais do somos merecedores, e a principal razão pela qual temos seguido em frente, mesmo com as nossas fragilidades, é o anseio de conduzirmos também nossa missão através da revista, fazendo tudo com zelo e amor; e isso porque acreditamos neste meio de comunicação como canal de Restauração à luz do Carisma “Ser Restaurado para Restaurar”. Quantos testemunhos, ao longo dessas 100 Edições, tivemos a graça de conhecer? E isso confirma o bem que a Revista é e ainda pode ser na vida de tantas Famílias. Não vamos parar! Mas para progredirmos precisamos de mais SÓCIOS e SÓCIAS; isto é, de pessoas que queiram nos ajudar a salvar Famílias através da Revista da Comunidade Restauração. Quanto mais pessoas se unirem a esta causa, mais longe poderemos chegar, e tantos outros lares, Dioceses, instituições e empresas poderão provar do Amor Restaurador de Jesus. Acreditem neste Projeto, uma vez que já está provado que a Revista da Comunidade Restauração é um meio eficaz e, ao mesmo tempo, uma resposta de Deus que ajuda as Famílias a serem verdadeiramente: Famílias segundo o que Deus IDEALIZOU na CRIAÇÃO. Termino com uma bonita frase de São Paulo, que diz: “Antes de tudo, sou grato a meu Deus, mediante Jesus Cristo, por todos vocês, porque em todo o mundo está sendo anunciada a fé que vocês têm” Rm 1,8. Assim, manifesto toda a minha gratidão e, ainda mais, o desejo de estar sempre contribuindo para a Salvação de todas as Famílias, pois sei que a força do Carisma “Ser Restaurado para Restaurar” pode devolver a Originalidade de Deus a todos aqueles que acreditam que a Família é o maior de todos os PATRIMÔNIOS deixados por Deus.

Edição Especial • nº 100

comunidaderestauracao.org

Com muito carinho, também quero agradecer a D. Irineu Roque Scherer (In memoriam), Pastor da Diocese de Joinville que abraçou com alegria todo o projeto da Revista da Comunidade Restauração e que fez questão de fazer parte de cada edição com seus artigos. Além disso, procurava incentivar a continuidade da Revista, porque era conhecedor Essa conquista deve-se, em do bem que ela era capaz de reaprimeiro lugar, a Deus, pois Ele é lizar na vida de muitas Famílias. o grande protagonista que motiva esta Obra. Em segundo, a todos Também agradeço de coraaqueles que acreditaram e conti- ção ao atual bispo da Diocese de nuam acreditando que podemos Joinville, Dom Francisco Carlos levar adiante um projeto de comu- Bach, que prontamente acolheu nicação efetivo, capaz de instruir nosso trabalho e tem nos motivae transformar um povo sedento de do a continuarmos com a missão Restauração. E, por fim, a todos os de devolver Famílias Restauradas Sócios e Sócias da Comunidade para Deus. Por tudo isso, reafirmo Restauração, de um modo especial que a Obra de Deus – Comuniàqueles que no decorrer desses 9 dade Restauração, acolhendo o anos abraçaram esta causa, aju- desejo do Pai, prosseguirá com dando-nos a levar o Carisma “Ser esta empreitada sendo uma granRestaurado para Restaurar” ao de colaboradora da Evangelização conhecimento de tantos corações não somente na Diocese de Joincarentes do Amor Restaurador de ville, mas também aceitando o Jesus. desafio de avançar para as águas mais profundas, fazendo chegar Da mesma maneira, não ao conhecimento de todos o valor posso deixar de agradecer ao Coda Família e a preservação de sua fundador da Comunidade Restauessência. ração, meu irmão Nereu Martinelli – homem de Deus segundo Como Fundador, só posso o Coração de Jesus, que em sua render graças a Deus porque te-

11


12

Ser Restaurado para Restaurar

“A VERDADE VOS TORNARÁ LIVRES” Fake news e jornalismo de paz

comunidaderestauracao.org

Queridos irmãos e irmãs! No projeto de Deus, a comunicação humana é uma modalidade essencial para viver a comunhão. Imagem e semelhança do Criador, o ser humano é capaz de expressar e compartilhar o verdadeiro, o bom e o belo. É capaz de narrar a sua própria experiência e o mundo, construindo assim a memória e a compreensão dos acontecimentos. Mas, se orgulhosamente seguir o seu egoísmo, o homem pode usar de modo distorcido a própria faculdade de comunicar, como o atestam, já nos primórdios, os episódios bíblicos dos irmãos Caim e Abel e da Torre de Babel (cf. Gn 4,1-16; 11,1-9). Sintoma típico de tal distorção é a alteração da verdade, tanto no plano individual como no coletivo. Se, pelo contrário, se mantiver fiel ao projeto de Deus, a comunicação torna-se lugar para exprimir a própria responsabilidade na busca da verdade e na construção do bem. Hoje, no contexto de uma comunicação cada vez mais rápida e dentro de um sistema digital, assistimos ao fenômeno das “notícias falsas”, as chamadas fake news: isto convida-nos a refletir, sugerindo-me dedicar esta Mensa-

gem ao tema da verdade, (...). 1. Que há de falso nas “notícias falsas”? A expressão fake news é objeto de discussão e debate. Geralmente, diz respeito à desinformação transmitida on-line ou nos mass-media tradicionais. Assim, a referida expressão alude a informações infundadas, baseadas em dados inexistentes ou distorcidos, tendentes a enganar e até manipular o destinatário. A sua divulgação pode visar objetivos prefixados, influenciar opções políticas e favorecer lucros econômicos. A eficácia das fake news fica-se a dever, em primeiro lugar, à sua natureza mimética, ou seja, à capacidade de se apresentar como plausíveis. Falsas, mas verosímeis, tais notícias são capciosas, no sentido que se mostram hábeis a capturar a atenção dos destinatários, apoiando-se sobre estereótipos e preconceitos generalizados no seio de um certo tecido social, explorando emoções imediatas e fáceis de suscitar como a ansiedade, o desprezo, a ira e a frustração. A sua difusão pode contar com um uso manipulador das redes so-

Revista Comunidade Restauração • Agosto/2018

Jo 8,32

ciais e das lógicas que subjazem ao seu funcionamento: assim os conteúdos, embora desprovidos de fundamento, ganham tal visibilidade que os próprios desmentidos categorizados dificilmente conseguem circunscrever os seus danos. (...) Deste modo, as notícias falsas revelam a presença de atitudes simultaneamente intolerantes e hipersensíveis, cujo único resultado é o risco de se dilatar a arrogância e o ódio. É a isto que leva, em última análise, a falsidade. 2. Como podemos reconhecê-las? Nenhum de nós se pode eximir da responsabilidade de contrastar estas falsidades. Não é tarefa fácil, porque a desinformação se baseia muitas vezes sobre discursos variegados, deliberadamente evasivos e sutilmente enganadores, valendo-se por vezes de mecanismos refinados. (...) a prevenção e identificação dos mecanismos da desinformação requerem também um discernimento profundo e cuidadoso. Com efeito, é preciso desmascarar uma lógica, que se poderia definir como a “lógica da serpente”,


PALAVRA DA IGREJA

capaz de se camuflar e morder em qualquer lugar. Trata-se da estratégia utilizada pela serpente – “o mais astuto de todos os animais”, como diz o livro do Gênesis (cf. 3,1-15) – a qual se tornou, nos primórdios da humanidade, artífice da primeira fake news, que levou às trágicas consequências do pecado, concretizadas depois no primeiro fratricídio (cf. Gn 4) e em inúmeras outras formas de mal contra Deus, o próximo, a sociedade e a criação. A estratégia deste habilidoso “pai da mentira” (Jo 8, 44) é precisamente a  mimese, uma rastejante e perigosa sedução que abre caminho no coração do homem com argumentações falsas e aliciantes. De fato, (...) nenhuma desinformação é inofensiva; antes pelo contrário, fiar-se daquilo que é falso produz consequências nefastas. Mesmo uma distorção da verdade aparentemente leve pode ter efeitos perigosos.

PAPA FRANCISCO Francisco, nascido Jorge Mario Bergoglio, é o 266º Papa da Igreja Católica e atual Chefe de Estado do Vaticano, sucedendo o Papa Bento XVI. Foi eleito Papa em 13 de março de 2013.

falsidades não são as estratégias, mas as pessoas: pessoas que, livres da ambição, estão prontas a ouvir e, através da fadiga de um diálogo sincero, deixam emergir a verdade; pessoas que, atraídas pelo bem, se mostram responsáveis no uso da linguagem. Se a via de saída da difusão da desinformação é a responsabilidade, particularmente envolvido está quem, por profissão, é obrigado a ser responsável ao informar, ou seja, o jornalista, guardião das notícias. No mundo atual, ele não desempenha apenas uma profissão, mas uma verdadeira e própria missão. (...) Informar é formar, é lidar com a vida das pessoas. Por isso, a precisão das fontes e a custódia da comunicação são verdadeiros e próprios processos de desenvolvimento do bem, que geram confiança e abrem vias de comunhão e de paz. Por isso, desejo convidar a que se promova um jornalismo de paz, sem entender, com esta expressão, um jornalismo “bonzinho”, que negue a existência de problemas graves e assuma tons melosos. Pelo contrário, penso num jornalismo sem fingimentos, hostil às falsidades, a slogans sensacionais e a declarações bombásticas; um jornalismo feito por pessoas para as pessoas e considerado como serviço a todas as pessoas, especialmente àquelas – e no mundo, são a maioria – que não têm voz; um jornalismo que não se limite a queimar notícias, mas se comprometa na busca das causas reais dos conflitos, para favorecer a sua compreensão das raízes e a sua superação através do aviamento de processos virtuosos; um jornalismo empenhado a indicar soluções alternativas às escalation do clamor e da violência verbal. Francisco

Edição Especial • nº 100

comunidaderestauracao.org

vírus da falsidade é deixar-se purificar pela verdade. Na visão cristã, a verdade não é uma realidade apenas conceitual, que diz respeito ao juízo sobre as coisas, definindo-as verdadeiras ou falsas. A verdade não é apenas trazer à luz coisas obscuras, “desvendar a realidade”, como faz pensar o termo que a designa em grego: aletheia, de a-lethès, “não escondido”. A verdade tem a ver com a vida inteira. Na Bíblia, reúne os significados de apoio, solidez, confiança, como sugere a raiz ‘aman’ (daqui provém o próprio Amém  litúrgico). A verdade é aquilo sobre o qual nos podemos apoiar para não cair. Neste sentido relacional, o único verdadeiramente fiável e digno de confiança sobre o qual se pode contar, ou seja, o único “verdadeiro” é o Deus vivo. Eis a afirmação de Jesus: “Eu sou  a verdade” (Jo 14,6). Sendo assim, o homem descobre sempre mais a verdade quando a experimenta em si mesmo como fidelidade e (...) Por isso mesmo, educar fiabilidade de quem o ama. Só isto para a verdade significa ensinar a liberta o homem: “A verdade vos discernir, a avaliar e ponderar os tornará livres” (Jo 8,32). desejos e as inclinações que se Libertação da falsidade movem dentro de nós, para não nos encontrarmos despojados do e busca do relacionamento: eis bem “mordendo a isca” em cada aqui os dois ingredientes que não podem faltar, para que as nossas tentação. palavras e os nossos gestos sejam 3. “A verdade vos tornará livres” verdadeiros, autênticos e fiáveis. (Jo 8,32) Para discernir a verdade, é preciso examinar aquilo que favorece De fato, a contaminação a comunhão e promove o bem e contínua por uma linguagem enaquilo que, ao invés, tende a isoganadora acaba por ofuscar o ínlar, dividir e contrapor. (...) timo da pessoa. (...) 4. A paz é a verdadeira notícia E então como defender-nos? O antídoto mais radical ao O melhor antídoto contra as

13


14

AMOR HUMANO

DEPRESSÃO - parte II Os números da OMS indicam que 15% das pessoas com depressão chegam ao ato de cometerem suicídio, e ainda, aponta também que a cada 45 minutos três pessoas tentam o suicídio e uma delas tem êxito, totalizando 32 suicídios por dia e 11.680 por ano, apenas no Brasil. Já no munAinda de acordo com a do, o número de casos de suicídios OMS, 9,5% das mulheres e 5,8% chega a 800 mil pessoas por ano. Quando nos deparamos com dos homens passarão por um episódio depressivo dentro de um pe- essa realidade, podemos perceber ríodo de 12 meses, e estudos apon- quão assustadora ela é, ainda mais tam que os índices de depressão ao percebermos o preconceito só devem aumentar com o tempo, disseminado culturalmente sobre tornando essa doença a segunda isso. Por exemplo: é comum ouvir maior preocupação em termos de pessoas dizendo que a depressão não é uma doença, e sim “frescusaúde pública no planeta. De maneira alarmante, as ra”; que para ficar bom é só “ter pesquisas também mostram que força de vontade”; que para se aju80% da população que tem a dar tem que sair de casa, ver pesdoença não possuem acesso a tra- soas, pegar sol; ou que a deprestamento ou não sabem que estão são é a falta do que fazer, entre sofrendo desse mal, e quando a tantas outras falácias do mundo depressão não é tratada, ela pode pós-moderno.

comunidaderestauracao.org

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo; ou seja, 5% da população mundial tem depressão. No Brasil, esse número chega a cerca de 11,5 milhões de pessoas, totalizando 5,8% da população de nosso país.

de “gatilho de início da depressão”, uma vez que cada ser humano é singular, ou seja, a doença pode ter início de formas diferentes para cada indivíduo. Sabe-se, porém, que ela pode ser de ordem ambiental, genética, fisiológica ou psicológica, podendo atingir qualquer pessoa, sendo criança, adolescente, jovem, adulto ou idoso, seja homem ou mulher. Os sintomas mais frequentes de uma pessoa com depressão são: a perda do interesse, a dificuldade de lidar com a rotina; tristeza profunda, entre outros. Como vimos anteriormente, estes sintomas devem se apresentar na vida do indivíduo por mais de duas semanas para caracterizar a doença.

Caso você conheça alguém que esteja apresentando esses sintomas – ou ainda, àqueles que Até hoje, nenhum estudo levar uma pessoa a cometer o suiforam relatados no artigo anterior identificou o ponto que chamamos cídio. – que esteja passando por uma depressão, procure orientá-lo a RAFAEL RODRIGUES buscar o tratamento psicológico e psiquiátrico. Desta forma, você Rafael é natural de São Pedro de Alcântara/SC. Consagrado de Aliança na Comunidade Restauração poderá ajudar a salvar uma vida, desde 2014, é membro do Conselho Formativo, atuando evitando o suicídio por falta de na formação pessoal, humana e psicológica dos Filhos. tratamento.

Revista Comunidade Restauração • Agosto/2018


VOCAÇÃO E CHAMADO

15

SOMOS FERRAMENTAS DE EVANGELIZAÇÃO O Senhor disse aos seus discípulos: “Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda criatura” .

Mc 16,15

A missão de evangelizar cabe a todos os batizados. E nós, membros da Comunidade Restauração, como discípulos obedientes ao Senhor, assumimos o compromisso de propagarmos Seu Evangelho a todos utilizando como veículo alguns dos meios de comunicação disponíveis em nossa era, sendo um deles o exemplar impresso da “Revista Comunidade Restauração”, que neste mês completa a sua centésima edição.

Em linhas gerais, podemos dizer que há 100 edições estamos anunciando uma grande verdade: Deus te ama, quer Restaurar sua vida e Família e o convida a viver uma vocação específica, para a edificação de Seu reino, pois ao sermos criados à imagem e semelhança do Senhor, devemos refletir a santidade que d’Ele emana, e o meio para alcançá-la passa pela liberdade de nos deixamos ser moldados pelas mãos amorosas do Senhor. No entanto, para que tudo isso aconteça, é necessário que o Evangelho seja anunciado e testemunhado ao povo. Na Palavra de Deus, vê-se a necessidade disso quando lemos na Carta de

ELIANE FAGUNDES Eliane é natural de Joinville/SC e é consagrada de vida na Comunidade Restauração. É Teóloga e desempenha seu trabalho missionário no Setor Vocacional, atuando na formação dos Filhos e Filhas da Obra.

São Paulo aos Romanos: “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como: pois invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão se não há quem pregue? E como pregarão se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres boa nova” (10,13-15). Por tudo isso, devemos usar dos meios de comunicação social como veículos da verdade; verdade esta que é o próprio Cristo, como relata João, em seu evangelho: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (14,6). E a Comunidade Restauração, utilizando-se deste poderoso meio de comunicação, tem cumprido fielmente a missão que lhe é imposta, informando a todos os leitores da grande Verdade que é o Cristo e o quanto somos amados por Deus, o que se completa em Seu desejo de Restaurar todas as Famílias através do Carisma “Ser Restaurado para Restaurar”. Edição Especial • nº 100

comunidaderestauracao.org

Fazendo o reto uso deste importante modo de exposição, como prevê o documento Inter Mirifica, sobre os meios de Comunicação Social, onde se lê que “a Igreja Católica, fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo para levar a salvação a todos os homens, e por isso mesmo obrigada a evangelizar, considera seu dever pregar a mensagem de salvação, servindo-se dos meios de comunicação social, e ensina aos

homens a usar retamente estes meios” (IM 03), nos utilizamos deste veículo para levar o Amor Restaurador de Jesus Cristo às Famílias.


16

Ser Restaurado para Restaurar

São João Maria Batista Vianney O Santo Cura D’Ars

Você já ouviu falar sobre São Cura D’Ars?

Tudo começou na França, na época de Napoleão… O povo de Deus vivia dias tristes: as igrejas eram fechadas e os padres perseguidos tinham que celebrar escondido, nas casas das famílias... e se fossem pegos, todos eram condenados a perder a cabeça na guilhotina. Quem ia querer ser padre numa época dessas??? Só os verdadeiros heróis!

comunidaderestauracao.org

Como quase todo o povo francês daquela época, João foi muito pobre, mas mesmo assim sua família também escondia os sacerdotes e ele cresceu admirando tamanha coragem. Quando era bem pequeno, a mãe de João lhe deu uma imagem de Nossa Senhora, que ele jamais largava e costumava rezar diante dela. Tanta fome, tanto frio, enfim, tanta pobreza fizeram de João um menino fraco de saúde e com muita dificuldade de aprender… Mas não é que, com 13 anos, quando fez a sua Primeira Comunhão, João decidiu: “Eu serei padre! Eu serei padre!” Só que para ser padre, era preciso estudar… e isso não foi nada fácil, mas ele conseguiu.

Foi um grande Super-Herói amigo de Jesus!

Ele foi um modelo para os Sacerdotes do mundo inteiro!

A muito custo, ele terminou os estudos e foi ordenado sacerdote, mas Padre João mal sabia falar direito o francês, não dava para mandá-lo à alguma paróquia importante… Então, o Bispo enviou o novo sacerdote “lá pra onde Judas perdeu as botas”: uma cidadezinha chamada Ars, no interior da França. O lugar ia de mal a pior: os homens passavam muito tempo no bar bebendo, quase ninguém ia a Igreja… Mas, com muita bondade e a oração do novo padre, aos pouco, tudo foi se transformando. A fama dos bons conselhos do pobre padre do interior foi se espalhando e começou a chegar gente de toda França para se confessar com ele. Para dar conta, Padre João quase não dormia e pouco comia. E assim ele foi levando a sua vidinha, sempre com um bondoso sorriso e uma palavra acertada. Padre João Maria Batista Vianey, o Santo Cura D’Ars, morreu no dia 4 de agosto de 1859, com 73 anos. Em sua homenagem, o papa proclamou esse dia oficialmente o dia do Padre, e ele o padroeiro dos sacerdotes. Fonte: http://tiapaulalimeira.blogspot.com

Revista Comunidade Restauração • Agosto/2018


RESTAURADINHOS

17

para

Fonte: http://www.amiguinhosdedeus.com Ilustração: Leonan Faro

Colorir

Quando São João Maria Vianney chegou em Ars, viu que as pessoas precisavam muito de Deus… E hoje, onde você mora? Jesus está chamando novos Super-Heróis para salvar as almas… Está chamando você? Você se candidata?

Restauradinho do mês!

a dia 15/08, ela é filh mpleta 8 aninhos C. /S sé Jo o Sã Essa florzinha co rlinha e mora em do Altemir e da Ca o de estar na Maria gosta muit a e qu er diz vi Ou stauração! Comunidade Re

Você também pode aparecer por aqui! Peça ao papai, ou a mamãe, para enviar a sua foto para o e-mail: revista@comunidaderestauracao.org

Edição Especial • nº 100

comunidaderestauracao.org

No Restauradinho do Mês a Maria Isabel!


18

PROJETO FAMÍLIAS RESTAURADAS PARA DEUS

E O SENHOR ACOLHIA A TODOS COM MUITO AMOR No tempo de Jesus, Ele sempre acolhia a todos: os pecadores, os mais fracos, os doentes do corpo e do espírito, aqueles excluídos pela sociedade e pelos fariseus. Nos dias atuais, Ele continua a fazer o mesmo, agindo através de pessoas dispostas a acolherem o Seu chamado, porque o Amor dá importância à pessoa, privilegia a companhia, a amizada, a presença, a acolhida a todos.

A intimidade com Deus ensina-nos a não sermos egoístas, a nos doarmos e a doarmos algo em favor dos outros.

comunidaderestauracao.org

É nesse sentido que o Carisma “Ser Restaurado para Restaurar” se torna eficaz, porque com a contribuição, a ajuda necessária que chega até nós vindo de tantos corações generosos, somos impelidos a acolher pessoas e famílias destruídas, para devolvê-las ao O Senhor não exclui nin- acolhimento de Jesus, que reaguém, apenas exige de nós a liza a grande obra de Restauraconversão, a mudança de vida. ção. E qualquer mudança de vida coNessas 100 Edições da meça pela acolhida, pelo afeto Revista da Comunidade Resque satisfaz a alma e o coração, tauração, com a fidelidade de porque o Amor cria identidade nossos Sócios e Sócias, e muientre as pessoas e com Cristo, tos outros colaboradores, nos levando-nos a afinação com o assemelhamos ao Pai, ao FiSeu projeto de amar a todos, e lho e ao Espírito Santo, que na porque não dizermos: de Res- Trindade nos ensina a vivermos taurar a todos. a acolhida da comunhão.

RECEITAS - MAIO 2018 SALDO FINAL - ABRIL 2018 SÓCIOS E BENFEITORES OFERTÓRIO/COLETAS DOAÇÕES DE MEMBROS

R$ 6.551,21 R$ 11.420,66 R$ 1.301,50 R$ 0,00

DOAÇÕES NÃO IDENTIFICADAS

R$ 335,25

LIVRARIA

R$ 526,35

EVENTOS

R$ 5.304,48

EMPRÉSTIMO

R$ 2.635,00 R$ 21.523,24

DESPESAS - MAIO 2018 DESPESAS NÃO PAGAS DE ABRIL, NEGOCIADAS E PAGAS E MAIO MANUTENÇÃO DA COMUNIDADE (energia elétrica, água, IPTU e taxa de lixo)

R$ 2.672,18 R$ 764,42

SERVIÇOS TERCEIRIZADOS (serviços gráficos, postagens, site, e-mails, softwares, transmissão web tv e web rádio, telefonia, internet)

R$ 5.481,85

DESPESAS ADMINISTRATIVAS/ DIVERSAS (materiais para escritório, formações e paramentos religiosos)

R$ 2.526,82

INVESTIMENTOS

R$ 159,00

DESPESAS DEPARTAMENTO DE EVENTOS

R$ 433,41

LOCAÇÃO DE IMÓVEIS (missionários Comunidade de Vida)

R$ 1.963,15

RECURSOS HUMANOS (salários, impostos e benefícios)

R$ 9.835,29

DESPESAS BANCÁRIAS (tarifas)

R$ 698,09 R$ 24.534,21

SALDO FINAL

R$ 3.540,24

ANIVERSARIANTES DO MÊS SÓCIOS 1 Juliana Eccel 2 Terezinha de Jesus C. Maiochi 3 Ivonete Ana Ferreira 4 Adriano Roberto Pereira Gonçala de Oliveira 5 Vinicius A. Maia 8 Luciana Vanessa Borinelli 9 Anizia Wiggers de Oliveira Marcela Maria Lima Nilda B. Golinski Ferrari Roosewelt Silva Diniz 10 Alberto Lorenzo Hartwing Henrique Possamai Kukla 11 Gizili Vieira Hilda Augusta Zini 12 Isoleide Arent Marta Garcia Rosa de Abreu Regina T. da Maia Leandro

12 Shayeni C. M. Rodrigues 13 Clesio Luiz Padilha 15 Aline Regina da Rosa Anelir Menegaro 18 Luciano Braga 19 Fabrício Ricardo Peixoto Márcia Trentini Hasselmann 21 Cláudio Domingos Xavier 22 Edmilson Cypriano Élio Rengel 24 Sirlene da Silva Sellmer 26 Carlito Schelbauer Naira T. Francisco 28 Osvaldo Junior 29 Felipe Crema Adriano 30 Leila Fabrícia Linhares

Revista Comunidade Restauração • Agosto/2018

CASAMENTO 11 Rafaela Bissoni e Esposo 14 Antônio B. Calistro e Esposa MEMBROS 1 Aline Mota Farias 2 Ivo Siduoski 11 Roseli S. Oliveira 20 Rafael Rodrigues 23 Daniele L. de Oliveira Cercal 24 Simone Batelli Rosenstock 28 Mª Danielli P. Gregório

Feliz Aniversário!


Revista Comunidade católica Restauração - Agosto 2018  

Revista Comunidade católica Restauração - Agosto 2018

Revista Comunidade católica Restauração - Agosto 2018  

Revista Comunidade católica Restauração - Agosto 2018

Advertisement