Issuu on Google+

Relat贸rio de atividades 2008/2009


Relatório de atividades 2008/2009

04

Carta do Presidente

05

Missão, Visão, Valores

06

História

Projetos

08

Casa do Fazer

28

Futebol Solidário

14

Ressoar nos Bairros

30

Prêmio Jovem Protagonista

Dia de Fazer a Diferença

31

Reconstruindo Santa Catarina

Agradecimentos

Curso Ressoar Multimeios

34

Olimpíada Estudantil pela Sustentabilidade

33

32

Prêmio Sentidos

34

27

22

18

Expediente

Conectado com o Mundo


Carta do Presidente Desde que foi criado, em 2005, o Instituto Ressoar tem desenvolvido uma série de atividades para promover a igualdade social e construir um país mais justo e produtivo para todos. São ações que visam a preservação da natureza, a manutenção da dignidade humana e a promoção de valores éticos e morais que servem de base para a formação de cidadãos conscientes do papel que representam na sociedade. Uma das formas de fazer isso é por meio do programa Casa do Fazer, que oferece a jovens e adultos da terceira idade acesso a informações qualificadas, capacitação pessoal e profissional, oportunidade de geração de renda e possibilidade de inserção no mercado de trabalho. Outro projeto que tem promovido a inclusão social da população mais carente é o Ressoar nos Bairros, que além de levar cultura e diversão oferece à comunidade

04

local atendimento médico, jurídico, odontológico e estético. Algumas causas pontuais também são abraçadas pelo Ressoar. Em 2008, por exemplo, as enchentes que atingiram o estado de Santa Catarina e deixaram milhares de desabrigados sensibilizaram o Instituto a iniciar uma campanha para a construção de casas populares, devolvendo a alegria de viver a centenas de famílias. Nas páginas a seguir, você conhece um pouco mais dos projetos realizados em 2008 e de alguns já criados em 2009. A todos os que têm nos ajudado nessa missão, nosso muito obrigado e o convite para que continuem apoiando e acompanhando nossas iniciativas também pelo site www.ressoar.org.br. Ivanildo Lourenço Presidente do Instituto Ressoar


Relatório de atividades 2008/2009

Missão, Visão, Valores Missão

Atitude social

Divulgar, implantar e gerir projetos tendo como estratégia a inclusão social com foco em resultados, bem como estabelecer intercâmbio de conhecimentos, tecnologias e empreendedorismo social, promovendo a melhoria da qualidade de vida da sociedade.

Executar e gerenciar projetos de sucesso, transformar a realidade das comunidades e educar a sociedade para um novo tempo de humanismo e solidariedade, independentemente de raça, credo, nacionalidade ou formação. Fundamentos

Visão Ser reconhecido como referência em inclusão social e entidade que apoia a divulgação e o fomento de atividades bem-sucedidas de responsabilidade social.

Manter vivos, em seus ideais, a Declaração Universal dos Direitos Humanos e o Estatuto da Criança e do Adolescente, além do objetivo de consolidar as 8 Metas do Milênio, um compromisso da ONU e de seus 147 países-membros.

Valores Ética, humanismo, amor ao próximo e solidariedade.

05


História Iniciativa da Rede Record de Rádio e Televisão, o Instituto Ressoar foi criado em abril de 2005 com a missão de apoiar a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva. Desde então, o Ressoar busca valorizar a ação consciente e solidária de comunidades, organizações nãogovernamentais, empresas e poder público. Mais que isso, o Ressoar mostra que um trabalho sério, baseado na inclusão social, pode mudar realidades. Em seus quatro anos de atuação, o Ressoar experimentou um amadurecimento que em 2008 o levou a consolidar sua identidade como organização e a reformular suas diretrizes.

06

Dessa forma, o Ressoar tem focado suas ações na divulgação de bons exemplos de empreendedorismo social e estimulado pessoas, entidades, governo e iniciativa privada a trabalharem a responsabilidade social de forma mais séria e eficiente. Tendo como base um profundo conhecimento em implantação, gestão e divulgação de projetos sociais, o Ressoar também tem adotado uma atitude cada vez mais empreendedora e colocado em prática ações e estratégias próprias que já mostram resultados que merecem ser comemorados.


Relatório de atividades 2008/2009

Fruto do desejo de se trabalhar efetivamente para a construção de uma sociedade mais justa, o Instituto Ressoar tem a participação como eixo principal de atuação. Para promover a ação consciente das comunidades, o instituto conta com o Programa Ressoar de televisão como instrumento de divulgação de projetos sociais que de fato contribuem para mudar o país. Apresentado por Chris Flores, do programa Hoje em Dia, da Rede Record, o Ressoar vai ao ar pelo canal de televisão Record News. Chris Flores, apresentadora do Programa Ressoar

Por meio de reportagens e entrevistas, o programa abre espaço para o debate sobre o terceiro setor, incluindo fatores

econômicos, sociais e o desenvolvimento de políticas públicas mais eficazes. Em 2008 o Instituto Ressoar passou a contar com mais um importante instrumento de atuação e mobilização: seu site, em www.ressoar.org.br. Além de trazer informações sobre os projetos desenvolvidos pelo Instituto Ressoar, o endereço online também apresenta as principais notícias sobre o terceiro setor, além de dicas e informações sobre saúde, ecologia e meio ambiente.

Programação O Programa Ressoar vai ao ar pela Record News todos os sábados às 18 horas, com reprise aos domingos às 7 horas.

Estatísticas Em 2008, foram produzidas 900 matérias para 48 programas regulares exibidos na Record News e 3 especiais na Rede Record.

O site conta ainda com um arquivo de vídeos com as últimas edições do Programa Ressoar e do quadro Ressoar Gente, exibido aos sábados no programa Hoje em Dia, da Record.

Ao longo de 2008, o número de acessos mensais do site do Instituto Ressoar subiu de 5 mil para 25 mil, com uma visitação média de 3,5 páginas por pessoa

07


08


Relatório de atividades 2008/2009

Casa do Fazer Em um galpão do Itaim Paulista, bairro da periferia de São Paulo, surgiu o sonho de criar um espaço que proporcionasse à população local lazer, serviços, capacitação pessoal e profissional e oportunidades de geração de renda. Nesse espaço localizado na Zona Leste da cidade funcionava a Associação Educacional e Ambiental Resgate Total, que posteriormente veio a se tornar a Cooperativa Fênix Ágape de reciclagem.

Hoje esse sonho já é uma realidade. Os integrantes da cooperativa de reciclagem e a comunidade do Itaim Paulista podem desfrutar da Casa do Fazer, um espaço concebido pelo Instituto Ressoar e estruturado para atender cerca de 500 famílias com atividades que envolvem, além do centro de reciclagem, oficinas de artesanato, atendimento odontológico, cursos profissionalizantes e de idiomas, hortas comunitárias, entre outros serviços.

A ideia dos recicladores era de, por meio de parcerias, estabelecer um espaço autossustentável que atendesse não apenas aos interesses da cooperativa, mas que também promovesse a melhoria da qualidade de vida da comunidade.

Além disso, foram instaladas na Casa do Fazer salas para reuniões, palestras e cursos escolhidos pela comunidade. A Casa do Fazer trabalha ainda na formação de agentes multiplicadores socioambientais e contará com um centro digital.

O projeto contemplou também a reforma das instalações da cooperativa

09


Relatório de atividades 2008/2009

Casa do Fazer Em um galpão do Itaim Paulista, bairro da periferia de São Paulo, surgiu o sonho de criar um espaço que proporcionasse à população local lazer, serviços, capacitação pessoal e profissional e oportunidades de geração de renda. Nesse espaço localizado na Zona Leste da cidade funcionava a Associação Educacional e Ambiental Resgate Total, que posteriormente veio a se tornar a Cooperativa Fênix Ágape de reciclagem.

Hoje esse sonho já é uma realidade. Os integrantes da cooperativa de reciclagem e a comunidade do Itaim Paulista podem desfrutar da Casa do Fazer, um espaço concebido pelo Instituto Ressoar e estruturado para atender cerca de 500 famílias com atividades que envolvem, além do centro de reciclagem, oficinas de artesanato, atendimento odontológico, cursos profissionalizantes e de idiomas, hortas comunitárias, entre outros serviços.

A ideia dos recicladores era de, por meio de parcerias, estabelecer um espaço autossustentável que atendesse não apenas aos interesses da cooperativa, mas que também promovesse a melhoria da qualidade de vida da comunidade.

Além disso, foram instaladas na Casa do Fazer salas para reuniões, palestras e cursos escolhidos pela comunidade. A Casa do Fazer trabalha ainda na formação de agentes multiplicadores socioambientais e contará com um centro digital.

O projeto contemplou também a reforma das instalações da cooperativa

09


Relatório de atividades 2008/2009

Casa do Fazer Em um galpão do Itaim Paulista, bairro da periferia de São Paulo, surgiu o sonho de criar um espaço que proporcionasse à população local lazer, serviços, capacitação pessoal e profissional e oportunidades de geração de renda. Nesse espaço localizado na Zona Leste da cidade funcionava a Associação Educacional e Ambiental Resgate Total, que posteriormente veio a se tornar a Cooperativa Fênix Ágape de reciclagem.

Hoje esse sonho já é uma realidade. Os integrantes da cooperativa de reciclagem e a comunidade do Itaim Paulista podem desfrutar da Casa do Fazer, um espaço concebido pelo Instituto Ressoar e estruturado para atender cerca de 500 famílias com atividades que envolvem, além do centro de reciclagem, oficinas de artesanato, atendimento odontológico, cursos profissionalizantes e de idiomas, hortas comunitárias, entre outros serviços.

A ideia dos recicladores era de, por meio de parcerias, estabelecer um espaço autossustentável que atendesse não apenas aos interesses da cooperativa, mas que também promovesse a melhoria da qualidade de vida da comunidade.

Além disso, foram instaladas na Casa do Fazer salas para reuniões, palestras e cursos escolhidos pela comunidade. A Casa do Fazer trabalha ainda na formação de agentes multiplicadores socioambientais e contará com um centro digital.

09


A Casa do Fazer provocou uma mudança de atitude da comunidade. A estética carrega símbolos e aquele lugar, mesmo que ainda simples, agora traz mais vida e uma imagem de renovação. Sandra Mendonça, superintendente da CDHU

Os organizadores do projeto fazem o cadastramento e levantamento das necessidades das comunidades atendidas, ponto fundamental para a identificação da população que se pretende estimular para a utilização dos serviços. Também são realizadas reuniões com as famílias cadastradas para que as necessidades levantadas sejam revisadas e ordenadas. As ações para a construção e organização da Casa do Fazer tiveram início no final de 2007, fruto de uma parceria firmada entre a cooperativa, o Instituto Ressoar, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) de São Paulo, a Subprefeitura do Itaim Paulista, a Secretaria de Serviços da Prefeitura de São Paulo e o Limpurb.

04/09/2008 Início do projeto com a reforma do imóvel

10

25/09/2008 Colocação das novas janelas

Na época, a CDHU de São Paulo, por meio de sua Rede de Compromisso Social, assumiu a responsabilidade de colaborar no trâmite de cessão do terreno para a construção da sede do projeto. Na verdade em todos os empreendimentos da CDHU na cidade de São Paulo existem espaços físicos destinados à organização da comunidade local. Esses locais, além de abrigarem as reuniões para debates de assuntos de interesse dos moradores, também servem para o estabelecimento de entidades sociais. A ideia principal naquele momento era, com o apoio da CDHU,

04/11/2008 Pintura externa e acabamentos

06/12/2008 Acabamento em madeira na fachada


Relatório de atividades 2008/2009

transformar a casa abandonada que ficava ao lado do galpão da cooperativa na Casa do Fazer.

e a expectativa é chegar ao final do ano com 60 famílias trabalhando em dois turnos. Além disso, a renda mensal dos recicladores aumentou bastante com a Casa do Fazer, passando de 80 reais para 400 reais.

Superadas as etapas de cessão do terreno por parte da Prefeitura e com a devida autorização para o início das obras, a reforma da casa teve início. Foram cinco meses de trabalho para a adaptação da estrutura do prédio e o acabamento. O galpão da cooperativa também foi reformado, ampliando, inclusive, sua capacidade de atendimento.

Para a construção se tornar uma realidade, a Casa do Fazer também recebeu importantes doações, entre elas a da Tetra Pak – parceira do Instituto Ressoar –, que colaborou com 250 telhas feitas com material reciclado a partir de caixas de leite longa vida.

Para ter uma ideia, no começo de 2009 oito famílias estavam cadastradas como recicladores. Poucos meses depois, esse número passou para 32,

A Microsoft, outra importante parceira, doou 10 notebooks totalmente equipados, que são utilizados para cursos ministrados à comunidade. Outras colaborações vieram

12/12/2008 Cooperativa dobra a capacidade de recolhimento de material

22/12/2008 Com a reforma finalizada, o trabalho é prontamente retomado

26/01/2009 Inauguração oficial da Casa do Fazer

26/01/2009 O presidente do Ressoar e a presidente da cooperativa na inauguração

11


12


Já temos mais de 300 famílias cadastradas para participar das atividades da Casa do Fazer. Tenho certeza que muita coisa irá mudar em nosso bairro.

Relatório de atividades 2008/2009

Francisca Rabelo, presidente da Cooperativa Fênix Ágape

de profissionais da construção, design e paisagismo, que atuaram de forma voluntária no projeto. Toda a construção da Casa do Fazer contemplou a importante participação e envolvimento da comunidade local. Na finalização do projeto, por exemplo, 10 grafiteiros da região do Itaim Paulista se reuniram para alegrar, com seus desenhos criativos e coloridos, as paredes da Casa do Fazer. A entrega oficial da Casa do Fazer à população do Itaim Paulista aconteceu em janeiro de 2009. A partir daí foram

iniciados os trabalhos de organização das atividades e oficinas. Os coordenadores da Casa do Fazer contam ainda com o apoio direto do Instituto Ressoar em suas atividades. O projeto é utilizar a Casa do Fazer como uma poderosa ferramenta de promoção do desenvolvimento social sustentável. A Rede de Compromisso Social da CDHU também tem contribuído no sentido de dar continuidade a seu trabalho de orientação e convidar os coordenadores do projeto a se reunirem com outras lideranças e instituições em uma oportunidade de trocar experiências e conhecer novos projetos.

As doações e o trabalho voluntário permitiram a criação de um espaço totalmente equipado para o atendimento da população

13


14


Relatório de atividades 2008/2009

Ressoar nos Bairros Um país mais igualitário e que proporcione melhor qualidade de vida é o desejo de grande parte da sociedade. Compartilhando essa meta, o Instituto Ressoar criou em 2008 o projeto Ressoar nos Bairros, iniciativa que promove a solidariedade e leva ações sociais para regiões carentes. O projeto – que inicialmente beneficiou apenas comunidades do estado de São Paulo – agora também começa a se expandir por todo o Brasil. Cada edição do evento é realizada em uma comunidade diferente. No dia, a população local pode desfrutar gratuitamente de atendimento médico, jurídico, estético, odontológico, exames preventivos e

recreação para as crianças. Ao todo, as ações do Ressoar nos Bairros atingiram cerca de 50 mil pessoas em 2008. Também foi promovido um concurso musical de novos talentos da periferia. Artistas amadores, grupos e bandas de todos os estilos musicais puderam se inscrever. Em cada local foi escolhido um grupo que em dezembro concorreu à etapa final, realizada no Teatro Record. Os vencedores foram Diego e Juninho, de Santo André. A dupla foi premiada com uma moto 0 Km e irá gravar um CD. A primeira etapa do Ressoar nos Bairros foi realizada em julho, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A Praça Estrela e o Jardim Soberano receberam as ações

As crianças que compareceram às edições do Ressoar nos Bairros participaram de atividades de recreação

15


Relatório de atividades 2008/2009

Ressoar nos Bairros Um país mais igualitário e que proporcione melhor qualidade de vida é o desejo de grande parte da sociedade. Compartilhando essa meta, o Instituto Ressoar criou em 2008 o projeto Ressoar nos Bairros, iniciativa que promove a solidariedade e leva ações sociais para regiões carentes. O projeto – que inicialmente beneficiou apenas comunidades do estado de São Paulo – agora também começa a se expandir por todo o Brasil. Cada edição do evento é realizada em uma comunidade diferente. No dia, a população local pode desfrutar gratuitamente de atendimento médico, jurídico, estético, odontológico, exames preventivos e

recreação para as crianças. Ao todo, as ações do Ressoar nos Bairros atingiram cerca de 50 mil pessoas em 2008. Também foi promovido um concurso musical de novos talentos da periferia. Artistas amadores, grupos e bandas de todos os estilos musicais puderam se inscrever. Em cada local foi escolhido um grupo que em dezembro concorreu à etapa final, realizada no Teatro Record. Os vencedores foram Diego e Juninho, de Santo André. A dupla foi premiada com uma moto 0 Km e irá gravar um CD. A primeira etapa do Ressoar nos Bairros foi realizada em julho, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A Praça Estrela e o Jardim Soberano receberam as ações

As crianças que compareceram às edições do Ressoar nos Bairros participaram de atividades de recreação

15


Relatório de atividades 2008/2009

Ressoar nos Bairros Um país mais igualitário e que proporcione melhor qualidade de vida é o desejo de grande parte da sociedade. Compartilhando essa meta, o Instituto Ressoar criou em 2008 o projeto Ressoar nos Bairros, iniciativa que promove a solidariedade e leva ações sociais para regiões carentes. O projeto – que inicialmente beneficiou apenas comunidades do estado de São Paulo – agora também começa a se expandir por todo o Brasil. Cada edição do evento é realizada em uma comunidade diferente. No dia, a população local pode desfrutar gratuitamente de atendimento médico, jurídico, estético, odontológico, exames preventivos e

recreação para as crianças. Ao todo, as ações do Ressoar nos Bairros atingiram cerca de 50 mil pessoas em 2008. Também foi promovido um concurso musical de novos talentos da periferia. Artistas amadores, grupos e bandas de todos os estilos musicais puderam se inscrever. Em cada local foi escolhido um grupo que em dezembro concorreu à etapa final, realizada no Teatro Record. Os vencedores foram Diego e Juninho, de Santo André. A dupla foi premiada com uma moto 0 Km e irá gravar um CD. A primeira etapa do Ressoar nos Bairros foi realizada em julho, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A Praça Estrela e o Jardim Soberano receberam as ações

15


Decidimos nos engajar nesse projeto por reconhecer no Instituto Ressoar um parceiro que compartilha a mesma preocupação com o próximo que nós, da Life. Dra. Eunice Harue Higuchi, diretora da Life Empresarial, empresa parceira do Ressoar nos Bairros na prestação de atendimentos médicos

voluntárias e de parceiros que somaram mais de 2 mil atendimentos médicos, entre exames de pressão, de glicemia e orientação para o autoexame de prevenção do câncer de mama. Além disso, foram realizados diversos exames oftalmológicos e consultas jurídicas. Em setembro foi a vez do Itaim Paulista, na Zona Leste de São Paulo, sediar o Ressoar nos Bairros. Além do atendimento médico, odontológico e jurídico, a comunidade do Itaim Paulista pôde usufruir de tratamentos de beleza e cortes de cabelo, além de massagens terapêuticas. Como nas outras edições do evento, o Ressoar nos Bairros do Itaim Paulista recebeu uma das etapas do Festival de Música. Na comissão julgadora dos artistas estavam o cantor Salgadinho,

Exames oftalmológicos, de pressão e testes de glicemia foram realizados durante os eventos

16

do Katinguelê, André Luiz, diretor da New Music Record Produções, e Keco Brandão, produtor musical da Record. A cidade de Santo André recebeu o projeto em outubro. A praça Seijin Togushi foi o local escolhido para a realização do evento. A dupla Ronny e Rafael abriu o evento com um show que animou as pessoas que estavam participando dos atendimentos médicos, odontológicos e estéticos. Mais de 3 mil atendimentos foram realizados. Além disso, os moradores da região ganharam a revitalização da praça com a pintura das paredes de arrimo dos jardins e da quadra poliesportiva, além do plantio de árvores.


O Instituto Ressoar sabe muito bem da importância de todos nós, da corrente do bem, fazermos a diferença e praticarmos o amor ao próximo. Sinto-me muito feliz por fazer parte dessa corrente em nome da solidariedade.

Relatório de atividades 2008/2009

Geraldo Luiz, apresentador da Rede Record

O Ressoar nos Bairros de Caçapava aconteceu em novembro, no Centro Ambiental Parque Ecológico Moçota. Em conjunto com o evento ocorreu uma nova eliminatória do Festival de Música do Ressoar nos Bairros, comandado por Chris Flores, apresentadora do Hoje em Dia, e pelo repórter Celso Cavallini, da Record.

O Centro Esportivo Integrado Dr. Aluysio Nunes Ferreira "Pinheirinho" recebeu a população da cidade que pôde realizar gratuitamente tratamentos dentários e vacinação contra a rubéola.

Como em todos os eventos do Ressoar nos Bairros, a população pôde realizar exames médicos e odontológicos gratuitamente. Também foram oferecidos cortes de cabelo, maquiagem, limpeza de pele e massagem terapêutica.

Tratamentos de beleza e cortes de cabelo foram oferecidos, e a Associação de Defesa do Consumidor (ADEC) montou uma equipe para esclarecer dúvidas com relação aos direitos dos consumidores. Ainda em dezembro, aconteceu o Ressoar nos Bairros de Arujá e de Santos.

A quinta etapa do projeto foi realizada no início de dezembro, na cidade de São José do Rio Preto.

A comunidade contou ainda com atendimento odontológico e tratamentos de beleza

17


18


Relatório de atividades 2008/2009

Dia de Fazer a Diferença Desde 2006, o Instituto Ressoar realiza, em parceria com a Rede Record, o Dia de Fazer a Diferença, um evento de mobilização de ações sociais simultâneas em todo o país. Nesse dia, profissionais voluntários prestam atendimento médico e jurídico, ações sociais são realizadas em abrigos para crianças e idosos e árvores são plantadas em praças e parques. A iniciativa surgiu em 1992, nos Estados Unidos, como o Make a Difference Day, por meio da ação do jornal USA Weekend em parceria com a Points of Light Foundation, organização voltada ao voluntariado.

Em 2008, o Dia de Fazer a Diferença foi realizado em 31 de agosto em diversas cidades do Brasil. A novidade ficou por conta da extensão da iniciativa a países da África, como Moçambique e África do Sul, graças aos acordos firmados entre o Ressoar, representantes locais e apoiadores. A estreia africana no Dia de Fazer a Diferença foi bastante representativa. Nas cidades de Johanesburgo, Soweto e Pretoria, por exemplo, voluntários visitaram hospitais e asilos, levando alegria para os internos e colaborando na limpeza dos prédios. A equipe também trabalhou na distribuição de alimentos e em ações de conscientização ecológica.

Artistas como Ana Hickmann, Chris Flores e Edu Guedes apresentaram atrações musicais e concursos na Vila Prudente, em SP

19


Relatório de atividades 2008/2009

Dia de Fazer a Diferença Desde 2006, o Instituto Ressoar realiza, em parceria com a Rede Record, o Dia de Fazer a Diferença, um evento de mobilização de ações sociais simultâneas em todo o país. Nesse dia, profissionais voluntários prestam atendimento médico e jurídico, ações sociais são realizadas em abrigos para crianças e idosos e árvores são plantadas em praças e parques. A iniciativa surgiu em 1992, nos Estados Unidos, como o Make a Difference Day, por meio da ação do jornal USA Weekend em parceria com a Points of Light Foundation, organização voltada ao voluntariado.

Em 2008, o Dia de Fazer a Diferença foi realizado em 31 de agosto em diversas cidades do Brasil. A novidade ficou por conta da extensão da iniciativa a países da África, como Moçambique e África do Sul, graças aos acordos firmados entre o Ressoar, representantes locais e apoiadores. A estreia africana no Dia de Fazer a Diferença foi bastante representativa. Nas cidades de Johanesburgo, Soweto e Pretoria, por exemplo, voluntários visitaram hospitais e asilos, levando alegria para os internos e colaborando na limpeza dos prédios. A equipe também trabalhou na distribuição de alimentos e em ações de conscientização ecológica.

Artistas como Ana Hickmann, Chris Flores e Edu Guedes apresentaram atrações musicais e concursos na Vila Prudente, em SP

19


No Brasil, as atividades do Dia de Fazer a Diferença atingiram resultados surpreendentes. Em São Paulo, as ações se concentraram na favela da Vila Prudente. Toda a fachada da rua principal da favela foi revitalizada. A comunidade pôde também usufruir de atendimento médico para exames oftalmológicos, testes de glicemia, pressão arterial e check-up cardiológico. O Dia de Fazer a Diferença levou ainda orientação jurídica, cadastro para oportunidades de emprego, posto de vacinação e posto móvel de registro civil. Na Praça da Luz, houve uma programação intensa com a apresentação de diversos músicos e artistas, entre eles Paula Lima,

Jair Rodrigues foi um dos músicos que se apresentaram na Praça da Luz, em SP

20

Jair Rodrigues, Pepeu Gomes, Negra Li, Sérgio Reis, Roberta Miranda, Katinguelê e Luciana Mello. As ações do Dia de Fazer a Diferença também mobilizaram inúmeras pessoas no Rio de Janeiro. Na creche Vila Triagem, totalmente reformada pela Record Rio, aconteceram shows com palhaços e uma festa com bolo e presentes. Nas estações Arcoverde e Siqueira Campos do metrô, foram colocados à disposição da população serviços de saúde, e projetos de geração de renda e de preservação do meio ambiente foram expostos. Já a comunidade de Queimado


Relatório de atividades 2008/2009

acompanhou a entrega da Praça Nossa Senhora da Conceição, renovada e com sua igrejinha pintada. Em Salvador, mais de 5 mil pessoas lotaram a praça municipal e puderam assistir a 20 shows. Além das atrações musicais, foi oferecida uma série de ações sociais como assistência jurídica, médica e odontológica, massagens, oficina de artesanato e espaço de beleza. Os profissionais voluntários realizaram cerca de 1.800 atendimentos e a arrecadação de alimentos passou da marca de 2 toneladas. E não parou por aí. Em Brasília, o Dia de Fazer a Diferença arrecadou 2,6

toneladas de alimentos. Em Belém, as mães que trabalham no lixão da cidade ganharam uma nova creche para seus filhos. Em diversos pontos de Goiás, a população pôde ter assistência médica e atendimento em espaços de beleza. Já em Porto Alegre, o trabalho ficou voltado para prevenção de doenças e a doação de sangue. Em Manaus, 900 voluntários levaram dicas de saúde aos moradores de comunidades carentes. Em 2009, o Dia de Fazer a Diferença foi transformado no Ressoar Solidário, projeto que foi ampliado pelo Instituto Ressoar para atingir um número maior de beneficiados.

Na África, ações sociais voluntárias promoveram a conscientização ecológica

21


Relatório de atividades 2008/2009

acompanhou a entrega da Praça Nossa Senhora da Conceição, renovada e com sua igrejinha pintada. Em Salvador, mais de 5 mil pessoas lotaram a praça municipal e puderam assistir a 20 shows. Além das atrações musicais, foi oferecida uma série de ações sociais como assistência jurídica, médica e odontológica, massagens, oficina de artesanato e espaço de beleza. Os profissionais voluntários realizaram cerca de 1.800 atendimentos e a arrecadação de alimentos passou da marca de 2 toneladas. E não parou por aí. Em Brasília, o Dia de Fazer a Diferença arrecadou 2,6

toneladas de alimentos. Em Belém, as mães que trabalham no lixão da cidade ganharam uma nova creche para seus filhos. Em diversos pontos de Goiás, a população pôde ter assistência médica e atendimento em espaços de beleza. Já em Porto Alegre, o trabalho ficou voltado para prevenção de doenças e a doação de sangue. Em Manaus, 900 voluntários levaram dicas de saúde aos moradores de comunidades carentes. Em 2009, o Dia de Fazer a Diferença foi transformado no Ressoar Solidário, projeto que foi ampliado pelo Instituto Ressoar para atingir um número maior de beneficiados.

21


22


Relatório de atividades 2008/2009

Reconstruindo Santa Catarina No final de 2008, o estado de Santa Catarina passou por quase dois meses de chuvas incessantes, que provocaram enchentes e desabamentos. A tragédia deixou mais de 80 mil desabrigados em cerca de 60 cidades do estado. Os locais que mais sofreram foram Ilhota, Itajaí e Blumenau. Sensibilizados pela situação da população catarinense, o Instituto Ressoar e a Rede Record lançaram a campanha Reconstruindo Santa Catarina. Com abrangência nacional, a campanha teve por objetivo angariar doações em dinheiro para a

construção de casas populares para os desabrigados pelas chuvas. Além disso, a iniciativa também arrecadou alimentos não perecíveis, colchões, medicamentos e agasalhos como medidas emergenciais de atendimento à população. Artistas, políticos e organizações aderiram à campanha Reconstruindo Santa Catarina e colaboraram com a divulgação do projeto e o estabelecimento de parcerias. A resposta da sociedade foi rápida e mostrou o grande espírito de solidariedade dos brasileiros. As doações chegaram a 10,5 milhões de reais, quantia suficiente para a construção de 700 casas populares.

As doações em dinheiro para a construção de casas populares chegaram a 10,5 milhões de reais

23


Relatório de atividades 2008/2009

Reconstruindo Santa Catarina No final de 2008, o estado de Santa Catarina passou por quase dois meses de chuvas incessantes, que provocaram enchentes e desabamentos. A tragédia deixou mais de 80 mil desabrigados em cerca de 60 cidades do estado. Os locais que mais sofreram foram Ilhota, Itajaí e Blumenau. Sensibilizados pela situação da população catarinense, o Instituto Ressoar e a Rede Record lançaram a campanha Reconstruindo Santa Catarina. Com abrangência nacional, a campanha teve por objetivo angariar doações em dinheiro para a

construção de casas populares para os desabrigados pelas chuvas. Além disso, a iniciativa também arrecadou alimentos não perecíveis, colchões, medicamentos e agasalhos como medidas emergenciais de atendimento à população. Artistas, políticos e organizações aderiram à campanha Reconstruindo Santa Catarina e colaboraram com a divulgação do projeto e o estabelecimento de parcerias. A resposta da sociedade foi rápida e mostrou o grande espírito de solidariedade dos brasileiros. As doações chegaram a 10,5 milhões de reais, quantia suficiente para a construção de 700 casas populares.

As doações em dinheiro para a construção de casas populares chegaram a 10,5 milhões de reais

23


Relatório de atividades 2008/2009

Reconstruindo Santa Catarina No final de 2008, o estado de Santa Catarina passou por quase dois meses de chuvas incessantes, que provocaram enchentes e desabamentos. A tragédia deixou mais de 80 mil desabrigados em cerca de 60 cidades do estado. Os locais que mais sofreram foram Ilhota, Itajaí e Blumenau. Sensibilizados pela situação da população catarinense, o Instituto Ressoar e a Rede Record lançaram a campanha Reconstruindo Santa Catarina. Com abrangência nacional, a campanha teve por objetivo angariar doações em dinheiro para a

construção de casas populares para os desabrigados pelas chuvas. Além disso, a iniciativa também arrecadou alimentos não perecíveis, colchões, medicamentos e agasalhos como medidas emergenciais de atendimento à popula��ão. Artistas, políticos e organizações aderiram à campanha Reconstruindo Santa Catarina e colaboraram com a divulgação do projeto e o estabelecimento de parcerias. A resposta da sociedade foi rápida e mostrou o grande espírito de solidariedade dos brasileiros. As doações chegaram a 10,5 milhões de reais, quantia suficiente para a construção de 700 casas populares.

23


A Rede Record não poderia ficar indiferente ao sofrimento de toda aquela população. Assim, por meio do Instituto Ressoar, iniciou e manteve esta ação de reconstrução das casas para, além de atenuar as necessidades básicas com a doação de alimentos e roupas, devolver a todos a esperança de um recomeço. Alexandre Raposo, presidente da Rede Record

Parceiras no projeto, a Cohab - Companhia Metropolitana de Habitação - de Santa Catarina e as prefeituras das cidades atingidas cederam terrenos para a construção das casas e contribuíram no acompanhamento das obras com sua experiência em desenvolvimento de moradias populares.

com mais de 65 anos, casos onde a mulher era a responsável pelo sustento familiar e famílias com deficientes físicos. Além disso, as famílias não poderiam possuir nenhuma outra moradia e também não deveriam estar participando de nenhum outro programa habitacional do governo.

As prefeituras beneficiadas foram responsáveis pela concessão dos alvarás e licenças. Já a Defesa Civil do estado ficou encarregada de localizar e mapear as áreas mais atingidas, além de fazer o cadastramento das famílias.

As casas doadas custam 15 mil reais cada uma. São construções populares, pré-moldadas, feitas em madeira e têm entre 30 e 36 metros quadrados. A realização das obras ficou a cargo de construtoras escolhidas por meio de licitações públicas. As famílias receberam a moradia com itens básicos, como pia de cozinha, banheiro

A doação das casas seguiu critérios préestipulados. Foi dada prioridade a idosos

A campanha contou com a parceria da Cohab de Santa Catarina e das prefeituras das cidades atingidas

24


O momento que recebi a casa foi de felicidade completa. Hoje minha vida está muito melhor. Às vezes nem acredito, parece mais um sonho.

Relatório de atividades 2008/2009

Rosenei Maria Schmitt Schuvartz, moradora do município de Antônio Carlos contemplada pelo projeto

com vaso sanitário e tanque na lavanderia. Além disso, muitos parceiros acabaram aderindo à campanha e colaboraram doando às famílias móveis e objetos de decoração. As primeiras casas entregues pelo projeto estão localizadas no bairro da Murta, em Itajaí, umas das regiões que mais sofreu com as enchentes. A doação deu início a uma série de outras concessões, ainda em andamento. Todas as 700 casas estão devidamente contratadas com as construtoras e sendo entregues à comunidade na medida em que vão sendo concluídas e liberadas para moradia.

Embora a construção das casas seja rápida, o projeto enfrentou desafios para realizar as primeiras entregas, pois as chuvas não cessavam, deixando, assim, os terrenos que haviam sido liberados pela prefeitura sem condições para realizar a fundação. Outro desafio que aos poucos tem sido superado foi a cessão dos terrenos por parte das prefeituras, já que esse é um processo mais burocrático e demorado. Desse total, 40 moradias também estão sendo adaptadas às necessidades de portadores de deficiências físicas e mentais e entregues já mobiliadas, como resultado de uma parceria entre o Instituto Ressoar e o Instituto Guga Kuerten.

700 casas populares estão sendo construídas e entregues à comunidade de Santa Catarina atingida pelas enchentes de 2008

25


Cidades contempladas pela campanha Municípios

Santa Catarina SÃO FRANCISCO DO SUL

SCHROEDER

ARAQUARI

GUARAMIRIM

JARAGUÁ DO SUL

SÃO JOÃO DO ITAPERIÚ

LUIZ ALVES

RIO DOS CEDROS

Nº de casas

Antônio Carlos

9

Apiúna

6

Araquari

5

Ascurra

7

POMERODE BENEDITO NOVO

TIMBÓ

RODEIO

ILHOTA

BLUMENAU INDAIAL

ASCURRA

APIÚNA

GASPAR

ITAJAÍ

CAMBORIÚ

GUABIRUBA BRUSQUE

CANELINHA TIJUCAS NOVA TRENTO

SÃO JOÃO BATISTA

ANTÔNIO CARLOS

SÃO FRANCISCO DO SUL

Benedito Novo Blumenau

SCHROEDER ARAQUARI

JARAGUÁ DO SUL

GUARAMIRIM SÃO JOÃO DO ITAPERIÚ

RIO DOS CEDROS

LUIZ ALVES POMERODE

BENEDITO NOVO

ILHOTA

BLUMENAU

RODEIO

117

Brusque

34

Camboriú

35

Canelinha

10

Gaspar

41

Guabiruba

13

Guaramirim

21

Ilhota

50

Indaial

21

Itajaí

TIMBÓ

40

103

Jaraguá do Sul

30

Luiz Alves

30

INDAIAL ITAJAÍ

GASPAR

Nova Trento

6

ASCURRA

APIÚNA

CAMBORIÚ

GUABIRUBA BRUSQUE

Pomerode

10

Rio dos Cedros

10

Rodeio

20

São Francisco do Sul São João Batista

6 35

CANELINHA TIJUCAS NOVA TRENTO

SÃO JOÃO BATISTA

ANTÔNIO CARLOS

26

São João do Itaperiú

3

Schroeder

2

Tijucas

23

Timbó

13

Total

700


Relatório de atividades 2008/2009

Olimpíada Estudantil pela Sustentabilidade Com a premiação de projetos de empreendedorismo social, a Olimpíada Estudantil pela Sustentabilidade busca levar jovens de todo o mundo a atuar como agentes de transformação social, comprometidos com o futuro da sociedade. Organizada pelo SAGE (Students for the Advancement of Global Entrepreneurship), a competição foi promovida no Brasil em 2008 pelo Instituto Ressoar. Para participar, os alunos se organizaram em grupos e analisaram a comunidade onde suas escolas estão inseridas para diagnosticar problemas e oportunidades de melhoria. A partir desse estudo, implementaram soluções concretas baseadas em

empreendedorismo, serviço social e meio ambiente. As iniciativas foram avaliadas e 10 equipes chegaram à final brasileira. Criado para oferecer cursos de confecção de pufes de garrafas PET e organizar os moradores do bairro Santa Maria de Codipi, em Teresina (PI), o projeto “BeijaFlor” – dos alunos Arnaldo Júnior, Everton do Santos, Janaína Fernandes e Jéssica de Holanda, do colégio CPI – conquistou o primeiro lugar. Os alunos do Piauí representaram o Brasil na final da competição, que aconteceu em julho na Nigéria e contou com doze equipes participantes. Os anfitriões foram os vencedores, com um projeto de uma pequena fábrica para a produção de giz.

Queremos passar nossa ideia adiante para que o projeto seja continuado e possa também ser levado a outras comunidades.

Arnaldo Júnior, aluno do colégio CPI

Os alunos viajaram para disputar a final da competição na Nigéria, onde conheceram estudantes e culturas de todo o mundo

27


28


Relatório de atividades 2008/2009

Futebol Solidário O Futebol Solidário surgiu em 2005 a partir da ideia de reunir artistas e atletas em jogos com o principal objetivo de arrecadar fundos e alimentos para comunidades carentes. Organizadas pelo Instituto Ressoar, as edições de 2008 do Futebol Solidário foram um sucesso, sendo, inclusive, televisionadas pela Record. No mês de maio, a cidade de Araras, no interior de São Paulo, recebeu o evento no Estádio Hermínio Ometto. Atletas de base do União São João, time da cidade, jogaram com um time de artistas, entre eles Eduardo Guedes e Jorge Pontual. Foram arrecadadas mais de 15 toneladas de alimentos para o Fundo Social de Araras.

Em agosto, em Santo André, mais de 10 mil pessoas prestigiaram uma partida entre os amigos do apresentador Britto Jr. e os amigos do ator Nicola Siri, resultando na doação de 10 toneladas de alimentos. Com a missão de arrecadar fundos para a campanha “Reconstruindo Santa Catarina”, em dezembro o Futebol Solidário foi a Barueri, na Grande São Paulo. Os jogadores Denílson e Carlos Alberto apadrinharam o evento e convidaram amigos, atletas e artistas para entrarem em campo. Entre os presentes estavam o piloto Felipe Massa, o ator Paulo Nigro, os jogadores Nenê, Viola e Falcão, do futsal. O público de 9 mil pessoas arrecadou mais de 30 mil reais para a campanha.

Artistas e esportistas não podem resolver definitivamente os problemas, mas a força de todos é capaz de atenuar a situação de muitos.

Britto Jr., apresentador da Rede Record

As edições de 2008 do Futebol Solidário tiveram excelentes resultados e foram televisionadas pela Record

29


Prêmio Jovem Protagonista Divulgar e valorizar projetos de voluntariado educativo é o principal fundamento do Prêmio de Reportagem Jovem Protagonista. Resultado de uma parceria entre o Instituto Ressoar, a Rede Record e o Instituto Faça Parte, a premiação busca motivar os alunos do Ensino Médio e das séries finais do Ensino Fundamental a se envolverem ainda mais com os projeto de suas escolas e apresentarem essas iniciativas por meio de vídeorreportagens.

Esta premiação motivou ainda mais os alunos e fez com que toda a cidade passasse a valorizar o trabalho que desenvolvemos na escola.

Na edição de 2008, mais de 200 escolas se inscreveram no prêmio. Cinco escolas chegaram à final do prêmio e tiveram seus vídeos exibidos em rede nacional pela Record.

A vencedora do Prêmio de Reportagem Jovem Protagonista de 2008 foi a EEFM Carminha Vasconcelos, da cidade de Morrinhos (CE), com o projeto “Assim se Aprende”. Os alunos Cristiane dos Santos Carvalho, Francisco Rogélio dos Santos, Kiana de Sousa Santos e Maria Eduarda Rocha apresentaram em reportagem o projeto que, baseado no conceito de reforço escolar e monitoria, promoveu uma rede de mútua colaboração entre os alunos, além de melhora significativa dos resultados escolares e da participação dos jovens na comunidade escolar.

Tereza Neuman Vasconcelos Freitas, coordenadora escolar da EEFM Carminha Vasconcelos

Para participar do prêmio, os alunos produziram uma vídeorreportagem sobre o projeto de sua escola

30


Relatório de atividades 2008/2009

Prêmio Sentidos O Prêmio Sentidos visa reconhecer os talentos e as realizações de pessoas portadoras de deficiência, divulgando histórias de vida pautadas pela superação. Mais que isso, o prêmio pretende motivar outras pessoas a seguirem o exemplo dos participantes e premiados, promovendo a construção de uma sociedade inclusiva.

A segunda edição do prêmio, dividido em seis categorias, ainda trouxe a novidade do "Júri Popular", compartilhando com os internautas do site Sentidos (www.sentidos.com.br) a responsabilidade de eleger os destaques do ano.

Iniciativa da Associação para Valorização e Promoção de Excepcionais (Avape) em conjunto com a revista Sentidos, o Instituto Ressoar e a Rede Record, a premiação obteve ótimos resultados em sua segunda edição. Em 2008 foram 633 inscrições, um representativo crescimento em relação ao ano anterior, quando o número de inscritos foi de 513.

Eventos como este ajudam a construir outro olhar da sociedade sobre os deficientes. Mostrando suas capacidades, e não suas limitações, promovemos uma mudança de paradigma.

Confira os vencedores: • Gente como a Gente: Alex Garcia, de São Luiz Gonzaga (RS). • Talentos Especiais - Artes: Fernanda dos Santos Honorato, do Rio de Janeiro (RJ). • Talentos Especiais - Esportes: Paulo de Almeida, de São Paulo (SP). • Talentos Especiais - Literatura: Luiz Fernando Caldas da Silveira, de Belo Horizonte (MG). • Empresas: Campos dos Sonhos, hotel-fazenda de Socorro (SP). • Terceiro Setor - Menção Honrosa Instituições: Movimento Superação, de São Paulo (SP).

Marcos Gonçalves, presidente da Federação Nacional das Avapes (Fenavape)

A cerimônia de entrega do Prêmio Sentidos contou com apresentações e homenagens

31


Curso Ressoar Multimeios Os jovens entre 16 e 24 anos de idade que desejam ingressar e atuar no mercado de comunicação agora contam com a possibilidade de aprender, gratuitamente, a usar programas de áudio, vídeo e editoração. Trata-se do Curso de Auxiliar Técnico em Multimeios, projeto criado em 2009 pelo Instituto Ressoar em parceria com a Associação Nós do Centro e a Prefeitura de São Paulo, com apoio da União Européia.. O desafio do curso é fazer com que os alunos mergulhem no mundo da comunicação e aprendam a produzir, captar e finalizar produtos audiovisuais com criatividade e profissionalismo. Para isso o projeto conta com parceiros institucionais como o Grupo Impacta Tecnologia, a Dub Music e a Universidade Anhembi Morumbi.

Alunos selecionados para a primeira turma de São Paulo participam de aula inaugural no Teatro da Rede Record

32

Durante todo o curso – que tem duração de seis meses –, os alunos trabalharão com conhecimentos gerais de comunicação e conceitos de câmera, fotografia e iluminação. Aprenderão a montar filmes, operar equipamentos e aplicar efeitos especiais usando as mais modernas ferramentas tecnológicas. Também terão contato com os novos recursos de compartilhamento de informações, criando, assim, um currículo virtual. Cada turma tem no máximo 20 alunos, com aulas acontecendo três vezes por semana, com duração de 3h30 cada uma. Duas turmas já estão em andamento – uma em São Paulo e outra em Recife – e em breve novas serão formadas em outras cidades brasileiras.


Curso Ressoar Multimeios Os jovens entre 16 e 24 anos de idade que desejam ingressar e atuar no mercado de comunicação agora contam com a possibilidade de aprender, gratuitamente, a usar programas de áudio, vídeo e editoração. Trata-se do Curso de Auxiliar Técnico em Multimeios, projeto criado em 2009 pelo Instituto Ressoar em parceria com a Associação Nós do Centro e a Prefeitura de São Paulo, com apoio da União Européia.. O desafio do curso é fazer com que os alunos mergulhem no mundo da comunicação e aprendam a produzir, captar e finalizar produtos audiovisuais com criatividade e profissionalismo. Para isso o projeto conta com parceiros institucionais como o Grupo Impacta Tecnologia, a Dub Music e a Universidade Anhembi Morumbi.

Alunos selecionados para a primeira turma de São Paulo participam de aula inaugural no Teatro da Rede Record

32

Durante todo o curso – que tem duração de seis meses –, os alunos trabalharão com conhecimentos gerais de comunicação e conceitos de câmera, fotografia e iluminação. Aprenderão a montar filmes, operar equipamentos e aplicar efeitos especiais usando as mais modernas ferramentas tecnológicas. Também terão contato com os novos recursos de compartilhamento de informações, criando, assim, um currículo virtual. Cada turma tem no máximo 20 alunos, com aulas acontecendo três vezes por semana, com duração de 3h30 cada uma. Duas turmas já estão em andamento – uma em São Paulo e outra em Recife – e em breve novas serão formadas em outras cidades brasileiras.


Relatório de atividades 2008/2009

Conectado com o Mundo Repleto de atrativos turísticos, o Brasil recebe todos os anos milhares de visitantes de diversas nacionalidades. A preparação dos profissionais que atendem esses turistas é essencial para que a recepção seja acolhedora e a experiência fique positivamente marcada. O conhecimento de idiomas estrangeiros é parte importante desse processo, especialmente frente aos diversos eventos esportivos que ocorrerão no país nos próximos anos, como a Copa do Mundo de 2014. Foi pensando nisso que o Instituto Ressoar criou em 2009 o Conectado com o Mundo, programa que visa promover a capacitação de profissionais nos idiomas Inglês

e Espanhol, com foco na promoção da infraestrutura turística e cultural de cada região. Ministrados 100% a distância, os cursos utilizam ferramentas de multimídia, podcasts e apostilas e contam com suporte online e acompanhamento pedagógico constantes. O trabalho é feito em parceria com a Englishvox, que cuida de toda a parte didática. A primeira fase do projeto, que teve início em julho de 2009, contempla 1.000 alunos das cidades de São Paulo e Porto Alegre. Em breve o curso – que é dividido em quatro módulos: Básico, Profissional, Regional e Complementar – também será expandido para outros municípios brasileiros. A meta é atender 400 mil profissionais até 2016.

Capacitação em Inglês e Espanhol deve atender 400 mil profissionais até 2016 em todo o Brasil

33


Relatório de atividades 2008/2009

Conectado com o Mundo Repleto de atrativos turísticos, o Brasil recebe todos os anos milhares de visitantes de diversas nacionalidades. A preparação dos profissionais que atendem esses turistas é essencial para que a recepção seja acolhedora e a experiência fique positivamente marcada. O conhecimento de idiomas estrangeiros é parte importante desse processo, especialmente frente aos diversos eventos esportivos que ocorrerão no país nos próximos anos, como a Copa do Mundo de 2014. Foi pensando nisso que o Instituto Ressoar criou em 2009 o Conectado com o Mundo, programa que visa promover a capacitação de profissionais nos idiomas Inglês

e Espanhol, com foco na promoção da infraestrutura turística e cultural de cada região. Ministrados 100% a distância, os cursos utilizam ferramentas de multimídia, podcasts e apostilas e contam com suporte online e acompanhamento pedagógico constantes. O trabalho é feito em parceria com a Englishvox, que cuida de toda a parte didática. A primeira fase do projeto, que teve início em julho de 2009, contempla 1.000 alunos das cidades de São Paulo e Porto Alegre. Em breve o curso – que é dividido em quatro módulos: Básico, Profissional, Regional e Complementar – também será expandido para outros municípios brasileiros. A meta é atender 400 mil profissionais até 2016.

Capacitação em Inglês e Espanhol deve atender 400 mil profissionais até 2016 em todo o Brasil

33


Agradecimentos

Expediente

Os excelentes resultados alcançados pelo Instituto Ressoar só são possíveis graças à colaboração de uma ampla rede de parceiros que compartilham os ideais do instituto e empregam energia e recursos na promoção da qualidade de vida e na construção de uma sociedade mais justa e inclusiva.

Presidente Ivanildo Lourenço

Vice-presidente José Amâncio Minardi Pedreira

Equipe Instituto Ressoar Bruna Nunes de Souza Bruno Sergio Damaceno Camila Goldenstein Daniel Cardachevski Caniato Everson Martins dos Santos Fabio Bonadio Franklin Alves Ribeiro Ionice Pereira da C. F. da Silva

Juliana Fermino Franco Magali Seravalli Romboli Marcelo Correa Ayres Raquel Pereira Duarte Renato Valdo de Souza Ricardo Augusto Verginelli Wagner Lopes Teixeira Wilton Batista Nazareth

O Instituto Ressoar agradece o constante apoio e a dedicação de empresas, organizações e profissionais - em especial os colaboradores da Rede Record e a equipe do Ressoar -, que contribuem para o contínuo aperfeiçoamento de suas atividades, potencializando assim seus esforços institucionais.

Alameda Ministro Rocha de Azevedo, nº 395 CEP 01410-001 - São Paulo - SP www.ressoar.org.br

Produção do relatório ICI Idiomas e Comunicação Integrada www.icicomunicacao.com.br

34

Coordenação: Alexandrina Macedo Textos: Agnes Godoy Criação e diagramação: Cassiano Barreto


Relat贸rio de atividades 2008/2009



Relatorio de atividades ressoar 2008 2009