Page 1

MANUAL

7 PASSOS PARA UMA

RESIDÊNCIA RESÍDUO ZERO


7 PASSOS PARA UMA RESIDÊNCIA RESÍDUO ZERO Primeiramente, é preciso entender que no modelo em que vivemos atualmente não é possível zerar totalmente seus resíduos da noite para o dia. É preciso dar um passo de cada vez. A mudança deve ser gradativa, contínua e diária.

Separando corretamente; reutilizando, reciclando e compostando ao máximo; e enviando o mínimo ao aterro, você estará economizando recursos e deixando o seu lar mais ecológico, mais limpo, mais sustentável e mais saudável. Aprenda a tratar e a zerar seus resíduos em casa a partir dos 7 passos.

m ar a.

7

ria.

Participação em Redes de Práticas Resíduo Zero

1

Consumo Consciente

6

2

Disposição final somente de rejeitos

Separação dos Resíduos em 3 Tipos

5

Compostagem Domiciliar de Orgânicos

4

Coleta Seletiva de Recicláveis

3

Reúso e reaproveitamento


PASSO

1

Consumo consciente

Adote uma forma de consumo mais consciente, que utiliza menos recursos, gera menos resíduos e ainda economiza no seu bolso.

Verifique o prazo de validade

Repense seu consumo

Verifique o prazo de validade antes de comprar determinado produto.

Prefira produtos com maior prazo de validade.

Compre frutas, verduras e alimentos em melhor estado de conservação para que não haja perdas.

Compre em quantidade suficiente.

www.stlouiscountymn.gov

Será que você realmente precisa de tudo o que consome?

Reduza suas compras e seus resíduos Crie o hábito de fazer Lista de Compras do que você realmente precisa. •

Tenha como meta aquilo que realmente seja de sua extrema necessidade.

Tome cuidado com a tentação das compras.

Não vá ao supermercado com fome pois isso te induz a comprar coisas desnecessárias.

Recuse ou, no mínimo, evite comprar produtos tóxicos e perigosos Além de fazer mal à saúde, ainda te trará transtorno para destiná-los corretamente pois não podem ser descartados no seu lixo comum e devem ser encaminhados à logística reversa¹. Os fabricantes devem ser consultados. (1) Logística reversa é o retorno dos produtos e embalagens a seus fabricantes ou à cadeia produtiva.


Substitua utensílios descartáveis por retornáveis e duráveis;

Adote uma sacola retornável;

Evite produtos com excesso de embalagens;

Não utilize sacolas descartáveis, elas são frágeis, não acondicionam corretamente seu resíduo e contaminam o meio ambiente;

A maioria dos plásticos demora mais de 100 anos para se decompor;

Prefira garrafas retornáveis de bebidas;

Não utilize sacos plásticos em excesso para acondicionar alimentos como frutas, cuja casca não são comestíveis e não precisam de grandes proteções. Leve seu pote e compre a granel;

Prefira vasilhames maiores do que produtos em sachês ou individuais (tamanhos menores);

Já deixe as embalagens dos seus produtos naqueles supermercados que fazem coleta seletiva, como caixa de creme dental, caixas e embalagens de potes;

Fonte:http://www.breadforthecity.org/blog/page/6/

Diga não ao descartável. Prefira o retornável.

Evite os pacotes para presentes;

Evite impressões desnecessárias. Faça a leitura por meio digital.

Você sabia? O uso de descartáveis gasta mais água do que os retornáveis. O problema é que você usa o descartável uma única vez e imediatamente o transforma em lixo, pois não podem ser reutilizados e demoram anos para se decomporem na natureza, contaminando o ambiente e servindo de criadouros de insetos transmissores de doenças. Substitua copos e talheres descartáveis por retornáveis.

Prefira alimentos frescos e naturais. •

Evite comprar alimentos muito industrializados com excesso de químicos e conservantes;

Consuma alimentos orgânicos;

Prefira produtos locais pois gastam menos combustível e embalagens para transportá-los e acondicioná-los corretamente, e são mais saudáveis, e ainda gera trabalho e renda para as famílias de trabalhadores agrícolas;

Procure consumir os alimentos orgânicos com casca. São mais saudáveis e não geram resíduo.


PASSO

2

Separe seus resíduos em 3 tipos: orgânicos, recicláveis e rejeitos

Orgânicos:

Recicláveis:

Rejeitos:

O que pode ser separado para a sua composteira? Frutas, verduras, legumes, grãos e sementes, sachê de chá (sem etiqueta) e erva de chimarrão, borra e filtro de papel para café, cascas de ovos.

O que separar para a coleta seletiva? PLÁSTICO: Garrafas PET, brinquedos, embalagens de shampoo, garrafas de detergentes, garrafas de álcool e água sanitária, garrafões de água, sacolas e saquinhos plásticos, potes de produtos alimentícios, baldes e bacias.

O que descartar junto com os rejeitos: • Rejeitos sanitários: papel higiênico, fraldas descartáveis, absorventes, preservativos, fio dental, palito de dente usado; • Plásticos: plásticos filme de caixa de cigarros, fitas adesivas e crepe, lacres de produtos, plásticos metalizados para salgadinhos; • Papel carbono, papéis engordurados, metalizados, parafinados e plastificados. • Espelhos, vidros automotivos, vidros e cacos não-reciclados podem ser enviados desde que cobertos e envolvidos com jornal, papelão ou recipiente rígido para evitar cortes e acidentes com os trabalhadores da limpeza. • Restos orgânicos que ainda não foram possíveis de serem destinados à compostagem; • Trapos, retalhos e linhas que não podem ser reutilizados, espumas, • Cacos de cerâmicas e louças, • NÃO devem ser descartados junto com seu lixo comum ou rejeitos: medicamentos, pilhas e baterias, lâmpadas fluorescentes, pneus, eletroeletrônicos, óleos lubrificantes, óleo de fritura residual, seringas e resíduos perfurocortantes. Estes devem ser encaminhados para a LOGÍSTICAS REVERSA. Para isso, consulte o fabricante.

O que pode ser colocado na composteira em pouca quantidade? Laranja, lima e mexerica, alimentos cozidos, guardanapos e papel toalha, queijos, flores e ervas (medicinais ou aromáticas) O que NÃO pode ser enviado para a composteira? Carnes, ossos, limão, temperos fortes (alho, pimenta e cebola), líquidos (iogurte, leite, caldos, feijão), óleos e gorduras, fezes de animais domésticos, papéis (higiênicos, jornais e papelões). OBS.: Aqueles materiais que NÃO podem ser colocados na composteira podem ser levados para usinas de compostagem ou para a compostagem termofílica de quintal. Se você não puder enviá-los a esses locais, envie-os temporariamente ao aterro junto com seus rejeitos.

METAL: Alumínio, cobre, ferro, arames, fios, panelas velhas, pregos, clips, latas de bebidas e alimentos, latas de tinta vazias, PAPEL: Jornais, revistas, impressos, catálogos telefônicos, caixas de papelão, rascunhos, envelopes, cartões e embalagens longa vida, sacos de cimento vazios, rolos de papel higiênico VIDRO: Garrafas de bebida, frascos em geral, potes de produtos alimentícios, copos Atenção: O vidro deve ser embalado em material resistente, envolto com jornal ou papel, para evitar acidentes.


http://www.bolsademulher.com/

Fonte: www.casafa.net

Fonte:www.estudiomixi.com.br

3 PASSO

Reuso de embalagens e reaproveitamento de materiais

Faça, sempre que possível, o reuso dos materiais recicláveis e embalagens;

Imprima frente e verso;

Reutilize o verso das folhas impressas para novas impressões ou para rascunho;

Reutilize ou faça blocos de anotações no verso dos papéis;

Reutilize garrafas pets ou as próprias garrafas de óleo de cozinha para separar o óleo de fritura residual e dar o seu destino correto;

Faça vasos de plantas a partir de potes, latas e garrafas usadas;

Use a criatividade e faça artesanatos inteligentes;

Faça sua própria sacola retornável a partir de camisetas e banners usados;

Reutilize embalagens de presente como embrulho;

Utilize cascas de frutas orgânicas, como mamão e banana, para bolos. Utilize talos de verduras e legumes para preparo de sopas. Use a casca do abacaxi para o preparo de sucos;

Sempre que possível faça reforma de móveis e conserte eletrodomésticos em sua residência, sempre que possível ao invés de apenas descartá-los. Se não te servir, faça doações ou encaminhe para o Projeto Catatreco da Prefeitura de Goiânia. Veja o site www.goiania.go.gov.br;

Doe roupas e livros que você já não utiliza mais;

Para saber mais, participe das oficinas de artesanato da Sociedade Resíduo Zero e de grupos de artesãos locais;

• Reaproveite o óleo de fritura residual (de cozinha) para produzir sabão, trocar por produtos de limpeza ou trocar por descontos na sua conta de água.

Para cada litro de óleo entregue pelos clientes será concedido um crédito na fatura. Consulte: www.saneago.com.br/relacionamento/


4 PASSO

Coleta seletiva de recicláveis

Modalidade 1 - Coleta porta-a-porta: saiba os dias e horários do caminhão da coleta seletiva pelo: • Telefone da Comurg: 62 3524-8500; • Site da Prefeitura www.goiania.go.gov.br; • Site www.residenciaresiduozero.com.br.

Modalidade 2 - Ponto de Entrega Voluntária (PEV): Se você tem dificuldade em destinar seus materiais ao caminhão da coleta seletiva, entregue no PEV mais próximo de sua casa. Consulte a lista nos mesmos telefones e sites anteriores.

Modalidade 3 - Cooperativas de Catadores. Eencaminhe para uma cooperativa de catadores mais próximo de você. Consulte a lista no site: www.residenciaresiduozero.com.br

FONTE: www.cempre.org.br

Modalidade 4 - Estação de Reciclagem dos Hipermercados.

Modalidade 5 - Sacolão Sustentável. Troque seus recicláveis por alimentos. Acompanhe pelo: • facebook: AAMVISS Associação Ambiental Pela Vida e Sustentabilidade Social • ou no site: www.residenciaresiduozero.com.br.

Modalidade 6 - Catador informal. Caso você tenha dificuldade com alguma das mobilidades anteriores, entregue para um catador que tem o hábito de passar na sua rua.


5 PASSO

Compostagem domiciliar de orgânicos

Caixa digestora 1

Caixa digestora 2

Caixa coletora

fonte: www.moradadafloresta.org.br

Instale sua composteira em local fresco e arejado, que não

Ao retirar o composto da caixa do meio, deixe ele secar antes

faça calor e que não haja incidência de sol ou chuva.

de aplicar nas plantas.

Use a sua composteira com minhocas para destinar aqueles

O processo também gera um líquido conhecido como Bio-

resíduos orgânicos separados anteriormente.

fertilizante, o qual deverá ser retirado da caixa coletora inferior e diluído na proporção de 1:10, 1 parte deste para 10 partes

Deposite esses orgânicos e cubra com serragem, palha, fo-

de água, para ser aplicado nas plantas. Deve ser utilizado com

lha seca ou o próprio húmus. A serragem não pode ser de

intervalos mínimos de 15 em 15 dias.

madeira com tinta, nem de MDF ou compensados, deve ser de madeira natural, sem tratamentos químicos. Não pode ser

Para maiores informações, consulte o Manual de Composta-

serragem em pó, somente em flocos.

gem Doméstica com Minhocas da Morada da Floresta no site www.residenciaresiduozero.com.br.

Ao completar a caixa digestora superior, passar essa caixa para o meio e passar a do meio para cima.

Por meio do processo compostagem será produzido um adubo que poderá ser utilizado na sua horta ou jardim. Consulte a

Repita o processo com essa nova caixa, coloque resíduos co-

Cartilha Para Plantio de Pequenos Jardins Urbanos da Morada

brindo-os com matéria seca imediatamente.

da Floresta no site www.residenciaresiduozero.com.br

Ao completar a segunda caixa, repasse-a para o meio e retire da caixa do meio todo o material já pronto para ser utilizado nas plantas.


Fonte: blogdaengenharia.com

6 PASSO

Disposição final somente de rejeitos

Todos aqueles materiais que ainda não podem ser reutiliza-

Envolva as peças de vidro em papel/papelão ou plásticos de

dos, reciclados ou compostados, e ainda os rejeitos sanitá-

modo a proteger os trabalhadores da coleta contra cortes ou

rios, deverão ser encaminhados à aterros sanitários.

perfurações. Não descarte rejeitos em calçadas ou logradouros públicos. Desta forma, você impede o entupimento das bocas de lobo e enchentes. Não descarte rejeitos em lotes baldios impedindo assim a proliferação de criadouros de mosquitos transmissores de doenças como o Aedes Aegypti . Não deixe seus rejeitos em locais de fácil acesso a crianças e animais domésticos.

Aterro sanitário. Fonte: www.lixo.com.br

Não queime seus resíduos evitando o aumento de calor na cidade, a poluição do ar e o favorecimento de doenças respi-

Os rejeitos deverão ser embalados em sacos próprios, que se-

ratórias. Queimar o lixo não resolve o problema, só aumenta

jam resistentes e que não permitam o vazamento de líquidos.

o impacto ambiental.

Os sacos deverão ser amarrados para impedir a proliferação de mau cheiro ou atrair animais, insetos ou moscas. Prefira usar sacos plásticos de base vegetal que se degradam facilmente.


7 PASSO

Participação em redes locais de práticas ‘resíduo zero’

Procure conhecer pessoas que já praticam hábitos resíduo

Compartilhe suas experiências com sua família, vizinhos e

zero, que já são exemplo e que já possuem experiências.

amigos.

Interaja e faça contato com instituições e/ou profissionais da

Publique fotos, vídeos e textos de suas práticas domesticas

área para troca de experiências e informações.

nas suas redes sociais: facebook, instagran, whatsapp.

Participe de cursos presenciais e online sobre compostagem,

Faça sua própria horta ou participe de hortas comunitárias

reciclagem, coleta seletiva, reuso e reaproveitamentos.

para destinação do seu adubo.

Participe de oficinas de reaproveitamento, artesanato e reciclagem.


O Projeto Residência Resíduo Zero O Projeto Residencia Resíduo Zero, surgiu a partir do des-

duos, e promover o máximo reaproveitamento, recupera-

contentamento com o descaso geral com relação aos

ção, reciclagem, compostagem e outras formas ambiental

resíduos sólidos. Os resíduos tem provocado doenças,

adequadas de destinação final. O grupo tem se reunido

enchentes, contribuído para o aquecimento global e mu-

desde janeiro de 2015, denominados Sociedade Resíduo

danças climáticas e contaminação dos corpos d’água. As

Zero, devido ao anseio por uma sociedade que não gere

mudanças devem surgir por parte dos governos, empresas

resíduos, que reduza e recupere ao máximo os recursos, e

e sociedade em geral. No entanto, o projeto acredita que

envie o mínimo possível a Aterros.

primeiramente a mudança começa em nossa casa. È preciso dar exemplo, pra depois cobrar mudanças dos outros.

O projeto foi premiado dentre mais de 800 projetos mundiais, pelo Departamento de Estado dos EUA, por meio do

O idealizador do Projeto, o Eng. Diógenes Aires de Melo,

Alumni Engagement Inovation Fund (AEIF) em 2015, na ca-

inspirou-se em iniciativas nacionais, como o Projeto Com-

tegoria Meio Ambiente e Mudanças Climáticas, e recebeu

posta São Paulo, executado pela ONG Morada da Flores-

uma verba financeira de U$ 22.480, e apoio da ONG Total

ta juntamente com a Prefeitura Municipal de São Paulo,

Educação e Cultura.

e principalmente nas suas experiências vivenciadas no intercâmbio profissional Hubert H. Humphrey Professional

Compõem a equipe do Projeto os ex-intercambistas

Exchange Program em 2013 e 2014, onde estagiou na Cal-

(Alumni): Priscylla Figueiredo (International Visitor Leader-

Recycle (Departamento de Recursos, Reciclagem e Recu-

ship Program-IVLP), Camila Storti (International Visitor Le-

peração da Agência de Proteção Ambiental da Califórnia

adership Program-IVLP), Hamilton Fidelis (International Vi-

– EUA) e na ONG Californians Against Waste (Californianos

sitor Leadership Program-IVLP), Teresa Cristina Santa Cruz

contra Resíduos). Ao retornar ao Brasil, reuniu profissionais,

(Fulbright Student Program), Alexandre Schrammel (English

especialistas, estudantes, governos, instituições e cidadãos

Immersion Program-EIP). Participam ainda, os coordena-

preocupados com a questão caótica dos resíduos, e de-

dores e membros da Sociedade Resíduo Zero, cerca de 40

cidiram promover o movimento resíduo zero no Brasil,

voluntários e cerca de 40 instituições parceiras.

começando pela Região Centro-Oeste, com a missão de combater o desperdício e a geração desenfreado dos resí-


Maiores informações em como participar e conhecer o projeto acesse nosso site www.residenciaresiduozero.com.br Dúvidas e contatos, envie-nos mensagem para faleconosco@residenciaresiduozero.com.br Participe das reuniões e eventos da Sociedade Resíduo Zero. Siga-nos nas redes sociais - Sociedade Resíduo Zero - Residência Resíduo Zero - residenciaresiduozero - Residência Resíduo Zero

Realização

Apoio

Missão Diplomática dos Estados Unidos no Brasil

Apoio Cultural

PREFEITURA DE GOIÂNIA

Planejamento Urbano e Habitação

7 passos para uma residência resíduo zero  

Manual com 7 passos para uma residência resíduo zero.