Page 5

REPÓRTER LOCAL • OUTUBRO DE 2010 • 5

REPÓRTER

TA ENTREVIS

Joaquim Forte

Da importância da imprensa local Os j o r n a i s m a i s p e q u e n o s s e r ve m para noticiar iniciativas dessas instituições mas não servem para receber os seus anúncios! As s i m a i m p r e n s a l o c a l d e f i n h a . Sobrevive a custo, ficando em risco o seu papel fundamental de proximidade das localidades mais afastadas dos centros de decisão. Ronfe foi notícia, há dias, por causa de um daqueles casos que nos devem deixar a todos preocupados. Não sendo caso inédito, a notícia de que cinco alunos, com idades entre os 13 e os 15 anos, c h e g a r a m à e s c o l a E B 2 ,3 “ d r o g a dos com haxixe” (como foi noticiado) deve deixar-nos alerta. Não só os pais e familiares dos alunos envolvidos mas todos nós. Por outro lado, seria muito mais animador que Ronfe fosse notícia nos jornais nacionais por outros motivos. Mas já sabemos: as “ t e r r i n h a s ” e s q u e c i d a s p o r a qu i n a “ p r o v í n c i a ” s ó s u r g e m n o a l i n h am e n t o n o t i c i o s o qu a n d o h á s a n gue ou para um certo jornalismo “exótico-nostálgico” muito rico em descrições de carros de bois e pastores guardadores de vacas e com poucos sonhos.

por tiago mendes (tiag0_mendez@hotmail.com)

cartoon rl

A importância d a i m p r e n s a l o c a l é grande dada a s u a p r o x i m i d ade das localidad e s e s q u e c i d a s p e l a imprensa regio n a l e n a c i o n a l . A nível instituc i o n a l e s t e d i s c u r s o é conhecido. E s u r g e m u i t o n a s a l turas em que a i m p r e n s a l o c a l a t é dá jeito para at i n g i r c e r t o s p r o p ó sitos. A imprensa atr a v e s s a u m m o m e n to de dificuldad e . D e r e s t o , d i r ã o os leitores, nã o é s ó a i m p r e n s a mas a generalid a d e d a p o p u l a ç ã o , tira ndo meia d ú z i a d e m i l i o n á r i o s que sorriem, co m o s e m p r e , à c r i s e . Os jornais loca i s a t r a v e s s a m u m período de séri a s d i f i c u l d a d e s . H á notícias de fec h o s , d e d i f i c u l d a des, de mudanç a s d e p r o p r i e d a d e que espelham e s s a r e a l i d a d e . A publicidade d i m i n u i e m t e m p o de crise - fazen d o - s e o u v i d o s m o u cos à tese dos e s p e c i a l i s t a s s e g u n do a qual é em t e m p o s d e c r i s e q u e se deve apostar n e l a . Certas instituiç õ e s c o n c e l h i a s , p a gas com impos t o s d e t o d o s , n ã o ajudam. Contin u a m a o p t a r p e l a publicidade no s m e i o s n a c i o n a i s ou nas revistas “ d a m o d a ” , c o m o se freguesias c o m o R o n f e , Ve r m i l Airão S. João, e o u t r a s , n ã o c o n tassem muito.

O as pelo RL, SUA SUGESTÃ deveriam ser entrevistad om DÊ-NOS A que porterlocal.c há pessoas Se acha que para geral@re sua sugestão envie-nos a

odrigues “Daniel R o humilde id não tem s ara” m â C com a

CASTRO ANTÓNIO

rães fala de

Ronfe

FE

RON de Guima ara. ELEIÇÕES EM com a Câm a rela ção ser huclar ame nte algu ém deve mos prej udic a ilha ção isam os de a de hum não Qua ndo prec ção que não se trat Rod rigu es) mild es - atenilda de. Ele (Da niel c o n t r á r i o n ã o cção tica ? Reda so e vida polí mas de hum s a h u m i l d a d e , c a rma do da ulaç ão pod es r nun ca mas está refo feito . A pop paçã o com tem tido deve dize O senh or ro que tem de cris Nun ca se Saí quan do fazi a o teat nde r essa post ura polí tica . Apo sent ado. deCASTRO Lord elo. ado da vida uant o era ANTÓNIO sent ado . Nas ceu em até não ente e esto u retir o devi a faze r, enq do ajuos? o casa Jog apo É Poss do. po de 67 ano s, a Câm ara. 20 ano s. evemos ente ndi que não ser emp urra sa do Cam da Junt a mentos d Ron fe há para ecinte rvir. O que pen p e n s a e m e q u i p a Vive em pres iden te Câm ara seja do e to ção. O proj não pret endo se filh os. Foi hor can dida ado r na sua man utenDes port ivo de Quando tem dois dar o PS mas a é o mel cust os da il (197 6), vere prim eiro com s Brag anç fute bol do pen sar nos Dom ingo de Crei xom Gui mar ães, Mas mar ães, o. o de cam po de o Gui ara? idat óni ara nov de Ant Câm po to do bom cand pela Câm a do PS à ois com Mun icip al actu al cam apo iado mas é um eira , dep adm ifica suje ito libe rtar o Dia. Ron fe foi É mui to cedo tra mui to cedo Foi tam bém cipa l Man uel Ferr ue perm ite stru a o Cen tro de e e de quan mos até 200 5. uni e bem , porq quem se Corr e o risco por ond e quia con . que o club a Paró Mag alhã es, emp resa inte r-m aste a acho r desg utur po, mas para que da não ter nada a . É com o um maio com o cam ssid ade de uma estr nist rad or à met a já ênci Con cord o port u do cheg ar e have r prud lher a tinh am nece Mas é típi co dos Vim águ a. mo pegu e. Dev iso ague ntar e esco o. a vila não mes lhe o se ensã em a a-se cheg a : é prec aqu ela dim Ron fe? exib ir. Pass am 50 met ros ntir que se e na mar aton da vila de s as con diçõ es comses, gost ámo s de ra para gara Brag ança não pod sede bast liaç ão faz gue que ira um melh or altu Dr. Para uma biliQue ava que tem toda r m á c i a , p o s t o ta que não à met a . O o cand idat o, invia as Jun tas. faze r bem , acho , fa prim eiro não há Jun é izar com m o que Sint o-m e viver bem pod em ser dize r que se con cret m qua drad os, mas dep ois não sabe se possa ção. uras que até à part ida de dia. .. Se rme ; para que a man uten ica be as cand idat la, cent ro , Ronfe f edif ício eno têm dinh eiro para zand o outr méd ico, esco c o l a r e a P i s c i n a Ron fe? ina ? de não a e r pisc . e s. s t a s Junt s E ores o a dele ento har de um melh freo Centro equ ipam rário vam de outr as stiu de gan á fe pre cisa que toca aso cont O PS desi como est Ron fe nem es (can dida zona Ron u e p e n s a r b e m , c serv ida no da vila ? aís está desi ste de cham ar à s gos ta Há q Gon çalv CUT. O p O PS não dad es, não O que mai Até cost umo Está ali tudo . o Antó nio écie de S poss ibili ve qual quer de vida . ral! uma esp acim a das gues ias. Com 2005 ) acho que hou prep arad o me dess em Qua lida de o noss o Tou som bra da porq ue tem gast o lógi ca. Se em de Saú de lar, não não este ve fe vivi a à r com essa to do PS RL , nedo Cen tro hor. Ron s cont inua Cen tro Esco corr eu mal, (pro mov ido pelo não hav ia para mel Pisc ina e i pod emo cois a que Méd ico, o e tos ate f to o t pon deb l Evo luiu entr a , Pos s os no se nar a o e do grande a esco lher e isso viue sele ccio tro Esco lar! cipa l fina ncia dor Casa do Pov t u r a a t r a c t i va . O r e c o m a r e d e agili dade Não soub tari a: Cen prin stru Não teve evit ar aza em Ron fe). fact or hesi do a Câm ara a nhuma e aler tar, Abel Sal eu o pé. dev eria a. Foi um io. a EB 2,3 ater. Perd Sen m rsár volt não deb o c a os, o sua adve d à a d ject volt a ao ue Josi m? na cria da des ses pro para dar a a fábr ica ios? mais difíc il, porq viár ia e urba . é var ? para para ento des ara mas ço nde , frelvim ess es a Câm haja espa Que defe zona a faze r isso ção. Cad a utur as de dese nvo elog iar pare ce que ser uma peq uena o que tent esta s estr tan to, a da com para que o vizi nho Não me nte. Tod as , dev e Ach ois vem a que stão Est á, por urba no a os. Pod ia or do pov o esse ncia lme ta faz o pap el dela dep supe rme rcad para dar um ar mais A Câm ar mai s e mai ta nem o A Câm ara, e. ou ia que r faze form a nem a Jun ão a. ara. A Jun indu stria l Parq ue Verd e deix ava de con cepç este ja limp a Câm ara de gues são da Câm outr a ia ser um prob lem a a part e r que a Vila do lado . De Ron fe, pod , da vaid ade. tos. É um fe.. . sia diz que asse gura niza r num laze r, até ava urba par a Ron não fica m sati sfei gost amo s da exib ição . zona de de Fre gue deix ta ado ra para olh Jun ando e ela A tem cer o pov o, dinh eiro de parc zona , deix ães não para exer o? o do noss -nos leva do mui to uma gran via Aliv iava a Gui mar o pod er é a do Pov idade de de jogo s. abri r uma e dize r que m necess perm itia s Isso tem dev e fica r na Cas a de rent abil izar ao cam po esCos tum o visív el, e ndo se te acusaçõe ou a ser ta form bir. Qua de valo r er. Essas a igre ja mais EB 2,3, com o cheg veita ndo a d o A Jun únic a e mel hor para exi ce o pod cent ral e à ais nada o se exer Sim , é a uto, apro este ja a ele imó vel ão são m de ligaç ão viad n que aqu a t a um n ar exibir nã u J pen com ente da toda s de apro veit e sent ime ntal . É tuda do, até quo tas. do entr e do presid er. Jun ta e acor nial pod da de a um de s imo a e u er q nte dife renç nte , patr . Dev e hav que exib içãos ent re pre side ovo para pon tua lme ica degr ada r-se a d a s à C a s a d o P çõe 18) as, rela pag cad As jud s lig (co nt. são mar Isso pre as parte poss ível . da Câm ara “es trid ênc ia”. pera ção seja ma ura recu por algu E essa post do pod er. Ron fe? e, é exib ição Com o diss

-presidente

O antigo vice

da Câmara

Municipal

NÃO TO DO PS “CANDIDA EPARADO” ESTEVE PR

PAG. 17,18 ANTÓNIO CASTRO O antigo vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães, em entrevista ao RL , fala de Ronfe, a terra onde vive há 20 anos, tecendo ataques ao autarca local, Daniel Rodrigues.

protagonistas NOVAS OPORTUNIDADES As Novas Oportunidades continuam a mobilizar cidadãos que querem retomar os estudos interrompidos há muitos anos. Neste número, fomos a Vermil. ANTÓNIO CASTRO Foi vereador, vice-presidente da Câmara com o poderoso pelouro do Urbanismo; hoje, dizse “retirado da política” mas sempre atento ao que se passa na terra onde vive, Ronfe, e na sede do concelho. LOJA SOCIAL A primeira Loja Social do concelho de Famalicão foi inaugurada em Joane, na Habitorre. Trata-se de uma resposta aos problemas sociais, numa altura marcada pela crise, que envolvem autarquias e empresas.

UM BLOG

Repórter Local | Propriedade e Editor - Tamanho das Palavras, Lda, Rua das Balias, 65, 4805-476 Stª Mª de Airão | Telefone 252 099 279 E-mail geral@reporterlocal.com | Membros detentores com mais de 10 % capital Joaquim Forte, Luís Pereira | Director Joaquim Forte ( joaquimforte@reporterlocal.com) | Redacção Luís Pereira (luispereira@reporterlocal.com) | Paginação Filipa Maia | Colaboradores Ana Margarida Cardoso; Custódio Oliveira; Elisa Ribeiro; João Monteiro; Analisa Neto; Emília Monteiro; Luís Santos; Sérgio Cortinhas; Luciano Silva; Joana Cunha; Miguel Azevedo; António Oliveira | Impressão Gráfica Diário do Minho | Tiragem 4000 ex. Jornal de distribuição gratuita | Distribuição: Alberto Fernandes | Registo ICS 122048 | NIPC 508 419 514

DE 2010 • 17

ADECA CASTELÕES A Associação Desportiva de Castelões, única associação desportiva da freguesia, viu finalmente concretizada uma aspiração de longa data: um novo piso no seu recinto de jogos. Custou 24 mil euros. JSD JOANE As eleições não estão marcadas, mas já aquecem, com notícias de que a JSD não cumpre os estatutos no que toca à duração de mandatos e com a revelação de que um dos possíveis candidatos não consta dos cadernos da Jota. República dos Tesos O I Passeio de Gingas organizado pela República dos Tesos de Airão S. João juntou cerca de 100 pessoas.

rosamoliveira.blogspot.com O blog da atleta Rosa Oliveira, de Joane, dá conta das várias provas em que participa a atleta joanense. Além disso, já fez eco da Associação-Escola de Atletismo Rosa Oliveira com sede em Joane. “Um sonho que se tornou realidade para mim e para os meus colegas de direcção. Em breve darei mais notícias sobre o início das aulas para as crianças, no pavilhão das piscinas municipais de Joane”, escreve Rosa Oliveira. PUBLICIDADE

editorial

BRO LOCAL • OUTU

Repórter Local  

Edição de Outubro do Jornal Repórter Local