Page 17

REPÓRTER LOCAL • OUTUBRO DE 2010 • 17

ENTREVISTA

DÊ-NOS A SUA SUGESTÃO Se acha que há pessoas que deveriam ser entrevistadas pelo RL, envie-nos a sua sugestão para geral@reporterlocal.com

ANTÓNIO CASTRO

“Daniel Rodrigues não tem sido humilde com a Câmara” O antigo vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães fala de Ronfe Redacção

ANTÓNIO CASTRO 67 anos, aposentado. Nasceu em Lordelo. Vive em Ronfe há 20 anos. É casado e tem dois filhos. Foi presidente da Junta de Creixomil (1976), vereador na Câmara Municipal de Guimarães, primeiro com Manuel Ferreira , depois com António Magalhães, até 2005. Foi também administrador da empresa inter-municipal Vimágua. Que avaliação faz da vila de Ronfe? Sinto-me bem, acho que tem todas as condições para que se possa viver bem, farmácia, posto médico, escola, centro de dia... Se se concretizar o Centro Escolar e a Piscina, Ronfe fica bem servida no que toca equipamentos. O que mais gosta da vila? Qualidade de vida. Até costumo chamar à zona do Centro de Saúde o nosso Toural! Está ali tudo. Evoluiu para melhor. Ronfe vivia à sombra da Casa do Povo e do Posto Médico, não havia nenhuma estrutura atractiva. O grande salto foi dado com a EB 2,3 Abel Salazar e com a rede viária e urbana criada à sua volta. Foi um factor de desenvolvimento. Está, portanto, a elogiar a Câmara? A Câmara, essencialmente. Todas estas estruturas são da Câmara. A Junta faz o papel dela, deve assegurar que a Vila esteja limpa. A Junta de Freguesia diz que a Câmara de Guimarães não tem olhado para Ronfe... Costumo dizer que o poder é para exercer e não para exibir. Quando se tem necessidade de o exibir não se exerce o poder. Essas acusações do presidente da Junta não são mais nada do que exibição de poder. As relações entre presidentes da Junta e da Câmara são marcadas, pontualmente, por alguma “estridência”. Isso prejudica Ronfe? Como disse, é exibição do poder. E essa postura

prejudica claramente a relação com a Câmara. Quando precisamos de alguém devemos ser humildes - atenção que não se trata de humilhação mas de humildade. Ele (Daniel Rodrigues) não tem tido essa humildade, caso contrário não fazia o teatro que tem feito. A população pode até não entender essa postura de crispação com a Câmara. O que pensa do Campo de Jogos? Quando se pensa em equipamentos devemos pensar nos custos da sua manutenção. O projecto do novo campo de futebol do Desportivo de Ronfe foi apoiado pela Câmara de Guimarães, e bem, porque permite libertar o actual campo para que a Paróquia construa o Centro de Dia. Concordo com o campo, mas acho que o clube e a vila não tinham necessidade de uma estrutura com aquela dimensão. Mas é típico dos portugueses, gostámos de exibir. Passa-se o mesmo com as Juntas. Para uma sede bastam 50 metros quadrados, mas não há Junta que não queira um edifício enorme; depois não sabem o que fazer deles e não têm dinheiro para a manutenção. Ronfe precisa de uma piscina? Há que pensar bem, caso contrário vamos ter uma espécie de SCUT. O país está como está porque tem gasto acima das possibilidades, não podemos continuar com essa lógica. Se me dessem a escolher, entre Piscina e Centro Escolar, não hesitaria: Centro Escolar! Sendo a Câmara a principal financiadora desses projectos, não deveria alertar, evitar esses desvarios? Acho que tenta fazer isso, mas é difícil, porque depois vem a questão da comparação. Cada freguesia quer fazer mais e maior do que o vizinho do lado. De outra forma nem a Junta nem o povo ficam satisfeitos. É um problema de concepção do nosso povo, gostamos da exibição, da vaidade. Isso tem-nos levado muito dinheiro. A Junta deve ficar na Casa do Povo? Sim, é a única e melhor forma de rentabilizar e de aproveitar aquele imóvel central e de valor patrimonial e sentimental. É pena que esteja a degradar-se. Deve haver um acordo entre todas as partes ligadas à Casa do Povo para que a recuperação seja possível. (cont. pag 18)

ELEIÇÕES EM RONFE

“candidato do ps não esteve preparado” O senhor está reformado da vida política? Aposentado. Nunca se deve dizer nunca mas estou retirado da vida política . Saí quando entendi que o devia fazer, enquanto era desejado e para não ser empurrado. Posso ajudar o PS mas não pretendo intervir. Domingos Bragança é o melhor candidato do PS à Câmara? É muito cedo mas é um bom candidato. Mas quem se mostra muito cedo fica sujeito a um maior desgaste. Corre o risco de quando chegar à meta já não ter nada por onde se lhe pegue. Deve haver prudência . É como na maratona: é preciso aguentar e escolher a melhor altura para garantir que se chega em primeiro à meta . O Dr. Bragança não pode à partida dizer que é o candidato, inviabilizando outras candidaturas que até podem ser melhores. O PS desistiu de ganhar a Junta de Ronfe? O PS não desiste de Ronfe nem de outras freguesias. Com o António Gonçalves (candidato do PS em 2005) acho que houve qualquer coisa que correu mal, não esteve preparado e isso viu-se no debate (promovido pelo RL , em Ronfe). Não soube seleccionar os pontos a debater. Perdeu o pé. Não teve agilidade para dar a volta ao adversário. Que defende para a fábrica Josim? Não me parece que haja espaço para mais supermercados. Podia ser uma pequena zona industrial ou para dar um ar mais urbano a Ronfe, podia ser um Parque Verde. A Câmara deixava urbanizar numa parte e deixava uma grande parcela para zona de lazer, até ao campo de jogos. Aliviava a zona, deixando a igreja mais visível, e permitia abrir uma via de ligação à EB 2,3, como chegou a ser estudado, até com um viaduto, aproveitando a diferença de quotas.

Repórter Local  
Repórter Local  

Edição de Outubro do Jornal Repórter Local

Advertisement