Issuu on Google+

op 1

PUBLICIDADE

Produza e venda energia à EDP t. 253 286 351 m. geral@dape.pt

Estrada Nacional 101, Nr. 466 Nogueira - Braga

Nº 126 • ANO XI • SETEMBRO 2009 • GRATUITO • MENSAL • PROPRIEDADE: TAMANHO DAS PALAVRAS, LDA NOVAS INSTALAÇÕES EM FRENTE AO CENTRO SOCIAL

Joane • pág. 10

DIRECTOR: JOAQUIM FORTE

Nova Feira a 2 ou a 5 de Outubro

Tempo de colheitas

Ronfe • pág. 07

Gasolineira assaltada

Agricultores e cooperativas colhem uvas que vão dar vinho verde. Candidatos semeiam promessas com a esperança de colherem votos em Outubro.

Vermoim • pág. 21

Junta quer Centro das Carnes

Bruno Matias AMIgo na Guiné Bissau

Pousada• pág.08

Inaugurado Largo José Freitas

PUBLICIDADE

Jovem enfermeiro de Joane está na Guiné Bissau ao serviço da AMI - Assistência Médica Internacional.

Crónica • pág. 04

Conversa • pág. 11

E se os nossos políticos fossem “esmiuçados” pelo Gato Fedorento?

FRANCISCO LOUÇÃ “Gosto de Joane como gosto do Minho”

CICLISMO • pág.15

Tiago Machado na equipa de Lance Armstrong AUTÁRQUICAS • Pág. 17-21

Entrevistas

Pág. 06

E ainda...

tudo sobre as candidaturas na “Ronfe anda a passo de caracol” região FÁTIMA MENDES (CDU)

DEBATES RL

AS VILAS EM FOCO

3 Out. 21h30 Centro Cultural Joane

4 Out. 21h30 Salão de Ronfe


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 3

Em foco

“Guerras políticas só prejudicam Joane” entrevista com José Carlos Gomes, candidato da CDU. pág.17

Sejam bem-vindas ao Repórter Local! Pevidém, Brito, Serzedelo, Riba d´Ave. Eis algumas das Vilas que passam a constar do território do Repórter Local. Desde a sua fundação em 1998, o RL teve como área de abrangência 10 freguesias situadas em torno de Joane, repartidas pelos concelhos de Famalicão e Guimarães. Chegou a altura de levar este projecto a um maior número de localidades e de leitores. Nesta edição apresentamos algumas das “estreias” do novo universo RL. 3

OLIVEIRA ST. MARIA Freguesia do concelho de Famalicão, com 4,64 km² de área e 3 091 habitantes (2001). Densidade: 666,2 hab/km². Os vestígios mais antigos remontam ao período da Proto-História, durante o qual terá sido erigido o povoado fortificado do Monte Crasto. Durante a Idade Média foi fundado o mosteiro de Oliveira que detinha um património constituído por propriedades espalhadas por diversas freguesias.

RIBA D´AVE

1

A origem do nome de Riba de Ave vem do português antigo. “Ave” significava curso de água e “Riba” é uma derivação da palavra latina “Ripa” que significa margem, filho bastardo do rei D. João I. É uma das principais localidades do concelho. Tem corpo de bombeiros, GNR e fortes tradições ao nível do ensino, com a Didáxis e o Externato Delfim Ferreira.

4

PEVIDÉM

7

BRITO

6

SERZEDELO

7 4 2 3

5 6

1

2

PEDOME

GONDAR

Freguesia com 2,3km quadrados, com 2426 eleitores e aproximadamente 2800 residentes. Tem um tecido económico variado mas depende em grande parte das empresas ligadas à indústria têxtil. Fica a 7km de Guimarães, 22 de Braga e Famalicão e a 44 do Porto. Tem como principais vias de ligação, EN 310, com ligação a A7(Famalicão-Porto), EM 747 de ligação Pevidém a Famalicão e Variante Brito-Gondar.

PUBLICIDADE

Até 1835 a freguesia de Pedome é apresentada como pertencente ao julgado de Vermoim, Termo de Barcelos, tendo depois passado a fazer parte do concelho de Famalicão. Em finais do século XIX, o papel desta freguesia na industrialização do Médio Ave foi marcante. As principais referencias históricas da freguesia são a capela do Senhor da Ponte, a Igreja Matriz e a casa dos antigos Senhores de Pedome.

5

Se não quer perder tempo para as suas revisões, telefone... Nós vamos a sua casa buscar a sua viatura

Contacto: Lugar de S. Bento nº 30 - 4770 JOANE | Tel. 252 991 714

São Jorge de Selho é uma freguesia com 5,33 km² de área e 5 114 habitantes (2001). Densidade: 959,5 hab/km². Foi elevada a vila em 30 de Agosto de 1995, sob a designação de Pevidém. Desde há vários anos que a freguesia era conhecida por Pevidém. A denominação remonta ao século XIX e terá surgido do nome de um casal que vivia na Casa do Pevidém. A freguesia de S. Jorge de Selho é parte integrante da zona urbana. Está situada entre o Rio Ave e o seu afluente Rio Selho, e dista 4 Km da sede do concelho.

Vila do concelho de Guimarães, com 6,14 km² de área e 4 605 habitantes (2001). Densidade: 750,0 hab/km². Arquidiocese de Braga. Orago S. João. Está situada a cerca de 7 km da sede do concelho e é atravessada pelo rio Ave. Foi elevada a vila em 12 de Julho de 2001. padroeiro de Brito é o S. João Baptista, que se festeja a 24 de Junho. No dia 15 de Agosto celebra-se a festa da Abadia em honra da Nossa Senhora do Rosário cuja administração é exercida por uma confraria criada nos princípios de Sec. XVII mas precisamente em 1609. A festa do Coração de Jesus e a festa de S. João Baptista encontram ainda eco nesta freguesia.

Serzedelo é uma freguesia portuguesa do concelho de Guimarães, com 4,75 km² de área e 4 073 habitantes (2001). Densidade: 857,5 hab/ km². Foi elevada a vila pela lei n.º 79/95 de 30 de Agosto de 1995. O Grupo Desportivo Serzedelo é uma das principais colectividades da localidade, tendo sido fundado em 1967.


4 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

Fórum

o que se diz

o mês de

inquérito

Ricardo carneiro

que importância tem o cargo de presidente de junta ?

Director Técnico do Grupo Etnográfico “Rusga de Joane”. JOANE

>> FACTO locaL Contente com a grande adesão de público (mais de 5.000 visitantes) à I Feira Rural realizada pelo grupo “Rusga de Joane”, no dia 20 de Setembro, e que chamou pessoas de vários pontos do concelho de Famalicão.

>> FACTO NACIONaL Estupefacto com a limitação da liberdade de informação existente (Refiro-me ao caso da Manuela Moura Guedes);

>> FIGura do mês Bruno Matias, um enfermeiro joanense em missão pela AMI na Guiné-Bissau;

>> Frase “O ser humano é vulnerável às fraquezes da natureza humana. Portanto, não somos assim tão fortes, somos sobreviventes!”.

Juliana Machado

Luís Marques

Ronfe

Vermil

É muito importante e de bastante responsabilidade, implica dar a cara pelos habitantes da freguesia defendendo os seus interesses. Nem sempre temos noção das dificuldades limitando-nos a criticar, mas quando estamos próximos apercebemo-nos do esforço que fazem para proporcionar à população uma qualidade de vida cada vez melhor.

As Juntas de Freguesia e os seus presidentes têm um papel de extrema importancia para toda e qualquer freguesia. São eles a representação do povo junto dos poderes que podem melhorar a qualidade de vida da comunidade.

Democracia Gato Fedorento é assim opinião

PUBLICIDADE

Emília Monteiro

O humor dos quatro génios que compõem o Gato Fedorento fez mais pela democracia em Portugal do que dezenas de campanhas e sessões de esclarecimento. O nervosismo dos candidatos, os tiques, as gargalhadas e as aflições mostraram aos eleitores quem consegue ter graça e quem não sabe encaixar uma piada. A política não pode ser só maledicência. Nem discursos bacocos escritos por assessores ou palavras vãs que amanhã já ninguém recorda. Os gatos foram ao fundo da questão. A brincar, a brincar mexeram nas questões simples mas que acabam por revelar o perfil e a personalidade dos que

se apresentam a votos. Gostava de ver lá os nossos políticos locais. Gostava de saber se, tal como Ricardo Araújo Pereira perguntou a António Costa sobre se cortaria a água, por 15 dias, a Santana Lopes, também Sá Machado diria que não o faria a Porfírio Carvalho. Gostava de saber se o presidente da câmara de Famalicão, distinguido com uma menção de ‘Amigo das Famílias Numerosas’ é só amigo da sua família e da família dos amigos ou de todas as famílias? Se o candidato do PS começou a aumentar a dose de anestesia aos pacientes só para lhes conquistar os votos? Ou se a professora Ana Marcelino

Vila Belmir

inflacionou as notas dos alunos para sensibilizar os pais? Ou ainda, ao candidato do BE em Joane se sabe as coordenadas de GPS da sede da junta de freguesia? Paulo Portas disse no ‘esmiuçar’ dos sufrágios que também ele era taxista. Porfírio Carvalho quer ser ministro da Defesa? O candidato da CDU em Joane segue as pisadas do líder nacional e também é um exímio jogador de patela? E Sá Machado também irá para o debate organizado pelo RL dizer, tal como Sócrates, que o filho também lhe pediu para ser simpático? Mais do que esmiuçar os sufrágios, o Gato Fedorento esmiúça os candidatos.

“Os legisladores entenderam que não é bom para o poder local que um presidente da Junta ou da Câmara se mantenha eternamente no lugar e entenderam que o número de mandatos aceitável seria de três. E entenderam que a lei não deveria ter efeitos retractivos. Tenho, por isso, toda a legitimidade para fazer um terceiro mandato. Armindo Costa, presidente da Câmara de Famalicão, em entrevista, jornal Entrevilas “(Vou levar o mandato até ao fim) salvo se a saúde me trair. Não gosto de fazer de conta. Quem quiser suceder-me assuma essa responsabilidade. Se fosse monarquia era para o meu filho (...) não sou a pessoa para lançar delfins que se posicionem no trilho daquilo que vai ser a sucessão. O partido, como entidade organizada, responde a essa situação na altura própria”. António Magalhães, presidente da Câmara de Guimarães, em entrevista, jornal Entrevilas “A Cidade Desportiva (de Famalicão) é um perfeito disparate”. Daniel Sampaio, candidato da CDU à Câmara de Famalicão, Opinião Pública “Os nossos jovens não são porcos para serem transportados como tal. A situação é tão grave que algumas crianças chegam mesmo a viajar de pé junto ao pára-brisas dos veículos, correndo efectivos riscos de serem projectados dos mesmos em caso de acidente. Nota do BE sobre a forma como os alunos do concelho de Guimarães viajam nos autocarros dos Transportes Urbanos “Eu não abandonei o meu PSD. O Meu PSD se calhar é que me abanonou a mim. Abandonou-me, aliás, num momento em que seria de todo justo que tomasse posição pela militante” Edna Cardoso, militante do PSD, exvereadora do PSD-PP na Câmara de Famalicão, entrevista ao jornal “O Povo Famalicense”

Ana Freitas

Gestor de Seguros Companhia de Seguros Tranquilidade Av. Pe. Silva Rego, Bl 502-B, loja 4 - 4770-205 Joane Tel/Fax 252 928 489; Tlm 966 441 391 email: ana.freitas@parceiros.tranquilidade.pt


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 5

RCA E P O NÃ ZINE A G A RLM11 a 14 Págs

editorial Os resultados das Legislativas não deixarão de ser levados em conta na hora de fazer contas para as Autárquicas de 11 de Outubro

LEGISLATIVAS E AUTÁRQUICAS O PS de José Sócrates ganhou as eleições Legislativas. Perdeu a maioria absoluta mas isso não retira mérito ao triunfo. Tanto mais que o PS era apontado, no último ano, condenado a perder, principalmente depois da hecatombe das Europeias. Sócrates ganhou por mérito próprio, pela tenacidade da campanha, e também em resultado dos deslizes da principal adversária, Manuela Ferreira Leite um conjunto de deslizes reveladores de um desnorte total na candidatura.

Até que ponto os resultados podem servir para perspectivar o próximo acto eleitoral, já no dia 11 de Outubro? Uma coisa são Eleições Legislativas, outra as Autárquicas. Mas é aceitavel a extrapolação. Desde logo, verificamos que o PS esmagou o PSD em Famalicão e em Guimarães. E o BE surge como a terceira força na maioria das freguesias do RL, relegando a CDU para o fim da tabela dos chamados grandes. Do lado dos pequenos, é como no resto do país, com o MRPP de Garcia Perei-

ra a surgir perto do ponto percentual. O MEP ficou aquém do esperado. Não elegeu nenhum deputado (chegou a desejar dois) e em Famalicão não foi além dos 251 votos em 49 freguesias. Em Joane, terra natal do cabeça de lista, conseguiu apenas 40 votos. O mesmo cenário no concelho de Guimarães, com 247 votos em 69 freguesias. O BE surge em ritmo ascendente. Se não é sensato fazer leituras para as Autárquicas a partir destes resultados, nem por isso eles deixarão

ORA DIGA LÁ...

JOSÉ CARLOS Gerente da MB Agricultores. Casal de Vinhó. Vermoim

2009 vai ser um ano de bom vinho verde? Este vai ser um ano de bom vinho na nossa região, de melhor qualidade do que o vinho do ano anterior. A produção deste ano deverá ser aproximadamente a mesma do ano passado e a nível da região dos vinhos verdes a tendência

é a mesma. Não sendo um ano de muito vinho, será no entanto um ano de vinho de qualidade. Apesar de termos menos vinho, nem por isso os preços terão tendência a disparar, como acontece quando a campanha é marcada por quantidades

de ser levados em conta na hora de fazer contas. No caso de Joane, por exemplo, o BE ganhou novo fôlego com os resultados e não admira por isso que a candidatura bloquista já fale na eleição não de um eleito para a AF mas de dois! O que, a confirmarse, poderia colocar o PS em maus lençóis. A menos que a subida do Bloco seja feita à custa da sangria de votos do candidato da coligação PSD-CDS-PP. (Veja mais dados sobre as Legislativas na página 6 deste edição).

Os preços do vinho verde irão manter-se iguais aos praticados no ano passado

em baixa. Os preços irão manter-se iguais aos praticados no ano passado. Os produtores de vinho verde nesta região têm sido apoiados, pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes. Esta comissão ajuda

os produtores principalmente na promoção e divulgação do vinho verde, não só em acções dirigidas para o território nacional, mas também a nível externo, promovendo o vinho verde noutras partes do mundo, ajudando desta forma a escoar produção.

Feira Rural de Joane Um bom exemplo de mobilização cultural e recreativa. Um bom exemplo de como as Autarquias podem apoiar iniciativas do movimento associativo. A Feira do grupo Rusga de Joane foi viva, dinâmica, popular, e por isso atraiu centenas de pessoas ao Parque da Ribeira. Tiago Machado O ciclista famalicense vai inte-

grar a equipa de Lance Armstrong. Tiago Machado junta-se, aos 23 anos, ao companheiro Sérgio Paulinho e ao director desportivo José Azevedo. Equipa com nomes sonantes como Levi Leipheimer, Steegmans e Lance Armstrong. Bruno Matias É enfermeiro, é de Joane e desde Maio que está na Guiné Bissau, ao serviço da Assistência

Médica Internacional. O relato que faz ao RL, pontuado por casos de morte, é esclarecedor sobre as dificuldades com que se depara naquele país. ARPO A Associação Recreativa Pousadense venceu (3-1) a equipa Nun´Alvares de Fafe, em jogo a contar para a Taça de Futsal Masculino da Associação de Futebol de Braga.

por tiago mendes

Redacção

cartoon rl

protagonistas

Repórter Local | Propriedade e Editor - Tamanho das Palavras, Lda, Rua das Balias, 65, 4805-476 Stª Mª de Airão Telefone 252 099 279 E-mail reporterlocal@hotmail.com | Membros detentores com mais de 10 % capital Joaquim Forte, Carlos Dias e Dominique Machado | Director Joaquim Forte | Redacção Luís Pereira; Dominique Machado | Paginação Filipa Maia | Colaboradores Rita Machado, Emília Monteiro; Sérgio Cortinhas; Ivânia Fernandes; Luciano Silva; Sónia Monteiro; Miguel Laranjeiro | Impressão Gráfica Diário do Minho | Tiragem deste nº 3000 ex. Jornal de distribuição gratuita | Registo ICS 122048 | NIPC 508 419 514


PUBLICIDADE

6 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

legislativas

resultados na região

PS absoluto, Bloco a crescer O PS ganhou com larga vantagem nos concelhos de Famalicão e Guimarães. O BE surge como terceira força em muitas freguesias. O Partido Socialista venceu as legislativas do passado domingo, na região. À semelhança do panorama nacional, o PS obteve uma folgada vitória em todas as 10 freguesias da área de cobertura do RL, com excepção de Vermil, onde a vitória socialista sobre o PSD foi por uma diferença de apenas 12 votos. O RL fez as contas e dos 22.545 de inscritos nas 10 freguesias, votaram 15.988, fixando a abstenção nos 29,08%. Desses, 7.498 (46,90%) votaram PS; 4.474 (27,98%) votaram PSD; 1.423 (8,9%) no CDS-PP; 1.291 (8,07%) no Bloco de Esquerda e 612 (3,83%) na CDU. Os restantes partidos candidatos colheram os votos de 354 eleitores (2,21%) e 339 (2,12%) optaram pelo voto em branco e/ou nulo. Castelões foi a freguesia onde o PS teve a vitória mais expressiva, 52,59% contra os 26,73% do PSD. Em oposição, foi em Vermil que o PS venceu com a menor margem (36,06%) contra os 34,62% do PSD que foi a freguesia onde o partido registou, de resto, o melhor resultado. Entre as 10 freguesias, Airão S. João

foi a que registou maior nível de participação, 76,29% (votaram 592 dos 776 inscritos). Já Mogege foi a freguesia onde se registou a maior percentagem de abstenção (32,58%), votaram 1.130 dos 1.676 inscritos. Na vila de Joane, os socialistas venceram por 45,52% (2131 votos) tendo o PSD colhido a confiança de 27,96% dos votantes (1309 votos). Os joanenses colocaram ainda o BE como terceira força política com 9,72% (455 votos), logo seguida do CDS-PP com 9,1% (426 votos). A CDU não foi além dos 169 votos (3,61%). Votaram 4.681 eleitores, dos 6.596 inscritos (29,3% de abstenção). Em Ronfe, o PS venceu com 49,66% contra 26,38% do PSD. O BE colheu a confiança de 8,57% dos ronfenses que foram às urnas, ao passo que o CDS-PP obteve 6,68%. A quinta força política mais votada foi a CDU com 4,51% dos votos. Dos 4.024 inscritos, votaram 2.904 ronfenses (72,17% de adesão). A quinze dias das autárquicas, os partidos fazem já uma leitura dos resultados das legislativas à procura dos seus eleitorados. O dia 11, é já ali!

autárquicas

Debates RL O jornal Repórter Local promove, no próximo fim-de-semana, dois debates com os cabeças de lista às eleições para as Assembleias de Freguesia de Joane e Ronfe. Entendemos que a informação é fundamental para contribuir para que os eleitores tomem conhecimento das listas e das propostas em confronto,

e para que assim possam escolher com o máximo de informação. No caso do debate em Joane, no Centro Cultural da Associação Teatro Construção, terá transmissão em directo através da Digital FM, rádio que pode ser sintonizada na frequência 105.00 FM. A entrada é livre. Contamos com a sua presença.

JOANE

RONFE

Sá Machado (PS) Porfírio Carvalho (PSD-PP) José C. Gomes (CDU) Alberto Fernandes (BE)

Daniel Rodrigues (PSD) António Gonçalves (PS) Fátima Mendes (CDU) João Ferreira (BE)

3 de Outubro, 21.30 Horas Centro Cultural de Joane

4 de Outubro, 21.30 Horas Salão Paroquial Ronfe


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 7

localidades

RONFe • POlícia

Posto de abastecimento assaltado mais uma vez Polícia Judiciária está a investigar a ocorrência registada no passado fim-de-semana Redacção

Um indivíduo armado de caçadeira levou 300 euros do posto de combustíveis de Ronfe. A PJ está a investigar mais um assalto àquele

PUBLICIDADE

estabelecimento

A

Polícia Judiciária de Braga está a investigar o assalto à mãoarmada ao posto de abastecimento de combustíveis de Ronfe. Um homem aparentando 25 a 30 anos assaltou com uma caçadeira, na noite do passado domingo, o posto de combustível situado à face da Estrada Nacional 206 que liga Guimarães a Famalicão. O assaltante levou consigo cerca de 300 euros em dinheiro, segundo informação avançada à Agência Lusa pelo porta-voz do Comando-Geral da GNR. O assalto ocorreu às 22.25 de domingo, na bomba de gasolina da Total. O assaltante, relativamente magro, vestindo um casaco azul com capuz, ameaçou o funcionário com uma caçadeira e saiu com cerca de 300 euros em dinheiro.

Posto de abastecimento fica a 20 metros da Casa do Povo

De seguida, o assaltante dirigiuse a um automóvel de marca Volkswagen Golf azul-escuro que previamente estacionara a uns 50 metros do local e pôs-se em fuga. Refira-se que o posto de combustíveis de Ronfe tem sido notícia por diversas vezes de-

vido à frequência de assaltos. De tal forma que chegou a estar fechado durante uma longa temporada devido aos prejuízos e aos receios dos funcionários. O facto de estar situado numa zona resguardada e à face da estrada pode explicar a ocorrência de tantos assaltos.

SOLIDARIEDADE

Recolha de medula óssea para ajudar joanense contou com adesão positiva A recolha de medula óssea para ajudar José Azevedo, de Joane, que sofre de leucemia, registou uma adesão muito positiva. A recolha, que teve lugar na antiga sede da Junta de Joane, foi iniciativa dos filhos. Natural de Ronfe mas a viver em Joane há 25 anos, José Azevedo sofre de Leucemia. A doença foi-lhe diagnosticada em Março deste ano. Os médicos sugerem um transplante de medula e para isso é preciso encontrar um dador compatível. O mais certo é encontrar entre parentes – irmãos ou pais, mas José Azevedo não tem pais e os irmãos não são compatíveis. Em face disso, havia que recorrer ao banco de dadores universal e a campanhas de recolha.


8 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

LOCALIDADES ronfe • polémica

Junta não quer CTT privados

breves

Assembleia de Freguesia contesta “privatização” da distribuição de correio. Redacção

A

possiblidade de os CTT entregarem a privados a distribuição do correio está a gerar receios em algumas freguesias da nossa região. O primeiro sinal foi dado em Ronfe, com a Assembleia de Freguesia (AF) a decidir protestar contra a alegada “privatização”. Os eleitos aprovaram, por unaimidade, o envio de uma “moção de desagrado” à administração da empresa Correios de Portugal (CTT). No documento, a AF manifesta o seu desagrado quanto a uma eventual entrega da distribuição a empresas externas. O desagrado é ainda maior pelo facto de a população não ter sido ouvida ou informada. A Assembleia pretende esclarecimentos sobre o que está

Ronfe receia entrega da distribuição de correio a privados

em cima da mesa quanto a mudanças no serviço de entrega da correspondência, até agora feita por carteiros dos CTT, e exige garantias de que qualquer mudança que venha a ser implementada não ponha em causa a qualidade do serviço. O presidente da Junta, Daniel

pousada • obras

Largo requalificado

PUBLICIDADE

O presidente da Câmara de Famalicão veio a Pousada, no dia 25, inaugurar as obras de requalificação do Largo José de Silva Freitas. Aproveitando a cerimónia, Armindo Costa, candidato a novo mandato, apelou aos presentes para que “não se enganem a votar” no próximo dia 11 de Outubro. “Pousada estava atrasada, agora tem 95% de água instalada e 70% coberta com a rede de saneamento”, disse.

Na mesma linha, António Sousa, presidente da Junta e candidato do PSD-PP, apontou obras para “o próximo mandato” e salientou que a requalificação ficou “15 mil euros mais barata que o orçado”. A requalificação acabou por incluir, à última da hora, a deslocação do cruzeiro para o centro da avenida. De salientar que à hora marcada da inauguração, ainda decorriam os trabalhos finais da obra, o que atrasou a cerimónia.

Rodrigues, mostra-se preocupado com a alegada transferência de serviços. Está em causa, diz, uma relação de confiança. António Gonçalves, candidato do PS à Junta, não vê mal nenhum se isso constituir uma melhoria das condições de entrega e distribuição do

correio. “Se a população de Ronfe ficar melhor servida não vejo inconveniente nenhum”, disse ao RL. A Junta, adianta Gonçalves, deve “tentar negociar” e tentar uma “parceria públicoprivado”. Quanto ao protesto , o candidato salienta que “só se for para revindicar que a Junta assume o serviço. Fora isso não vejo outra utilidade, porque a privatização é da competência dos CTT e se a empresa já a tomou será uma decisão irreversivel. Já se devia ter tentado há mais tempo esta situação”. Domingos Ferreira, presidente da Junta de Airão S. João, diz que houve uma comunicação da parte dos CTT quanto a alterações na distribuição. “Até agora ainda não se soube mais nada. Aguardamos para ver”, diz o autarca.

AIRÃO S. JOÃO

piscina avança

A construção da piscina de Airão S. João vai avançar ainda este ano. A Junta local diz ter garantias da Câmara de Guimarães quanto ao arranque da obra. A piscina, descoberta, vai ficar num terreno contíguo ao campo de futebol.

AIRÃO S. JOÃO

ANIVERSÁRIO DA REPÚBLICA

A República dos Tesos (RDT), espaço cultural de Airão São João, celebrou o seu terceiro aniversário. O programa incluiu uma exposição de fotografias da autoria do fundador da original RDT, Hilário Silva, sobre as diferentes actividades culturais e recreativas da freguesia. A RDT prepara o lançamento da “comunidade de leitores”, o Dia da Música, passeios de BTT, além da festa de Natal e presépio comunitário.


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 9

LOCALIDADES mogege • obras

Nem o conflito em tribunal impede obras nas ruas A quinze dias das Eleições, Junta de Mogege mostrou obra ao presidente da Câmara Luís Pereira

O

conflito entre Mogege e Pousada, sobre os limites territoriais destas duas freguesias, que continua em tribunal, não impediu a intervenção numa das ruas que estão na base do conflito. A Rua da AMI, em Mogege, está a ser alvo de melhoramentos e de colocação das redes de água e saneamento. As mesmas intervenções estão a ser feitas em ruas paralelas a esta - a de Pipe e do Paço. “O importante são as pessoas. Independentemente se elas pertencem a Pousada ou a Mogege merecem ter uma rua em condições”, justificou Manuel Pimenta, presidente da Junta de Mogege, durante a visita que efectuou ao local, ao lado de Armindo Costa, presidente da Câmara de Famalicão. Segundo o vereador das Obras Municipais, José Santos, a intervenção está a ser feita pela Junta de Mogege ao passo que a de Pousada dará seguimento às artérias paralelas. “Sem a ligação feita com Pou-

Armindo Costa e Manuel Pimenta em visita às obras na Rua da AMI

A Rua da AMI está a ser alvo de melhoramentos e de colocação das redes de água e saneamento

joane • requalificação

Largo sem quiosque

PUBLICIDADE

A requalificação do Largo 3 de Julho, no centro de Joane, vai avançar mas sem a construção de um quiosque de praceta. O actual quiosque, que será demolido, vai ficar definitivamente instalado numa loja de um dos prédios situados a sul do Largo 3 de Julho. A Câmara de Famalicão, que lidera o processo, e a Junta de Joane, envolvida também nas

mudanças, não atenderam às pretensões do comeriante, que exigia um quiosque maior do que o projectado e com possibilidade de esplanada, segundo apurou o RL. Face à “eliminação” do quiosque, a Câmara vai indemnizar o proprietário em 25 mil euros. O valor já foi, aliás, inserido na revisão orçamental da Junta de Freguesia de Joane.

sada, a rede de Mogege não teria saída, pelo que, as Juntas, apesar de desavindas no que toca a limites territoriais, nesta matéria estão a trabalhar em consonância”, afiançou José Santos. A intervenção em causa corresponde a um investimento que prevê ainda o alargamento e pavimentação das referidas ruas, orçado num total em 55 mil euros. Os autarcas visitaram também

as instalações da escola Boca do Monte onde, juntamente com a direcção, analisaram o projecto de requalificação e alargamento do edifício. O projecto contempla a construção da escola pré-primária, biblioteca e salas de aula e aguarda aprovação da candidatura ao Quadro de Referência Estratégico Nacional para poder avançar. “A freguesia de Mogege está em crescimento e a Câmara de Famalicão quer concentrar o ensino. O concelho tem sempre projectos prontos e tem dinheiro para assegurar a percentagem do custo que nos couber”, adiantou Armindo Costa. Já Manuel Pimenta mostrou-se “muito satisfeito” com o projecto e pediu a maior brevidade na sua concretização. “Com esta obra vamos rentabilizar os meios, uma vez que temos três escolas que implicam anualmente esforços financeiros muito grandes. Estou convencido que ao centralizarmos todo o ensino, os recursos humanos também serão rentabilizados”, afiançou o autarca.

breve VERMOIM

ASSEMBLEIA

A Assembleia de Freguesia de Vermoim reuniu pela última vez este mandato ontem, dia 30. Ao encontro falhou Joaquim Almeida, histórico eleito socialista que sai agora da cena politica de Vermoim. Na plateia, marcou presença o candidato socialista, José Azevedo. Com um único ponto na ordem de trabalhos, foi a CDU que trouxe a debate questões sobre a freguesia. A conservação dos fontanários públicos e a falta de água nestes foi um dos temas lançados por Carlos Azevedo. Xavier Forte, presidente da Junta em exercício, corroborou as preocupações do deputado e adiantou que a autarquia já interveio em pelo menos um deles, temendo, contudo, que o problema da falta de água se mantenha. Carlos Azevedo quis ainda saber do projecto para a escola da Estalagem e mostrou-se preocupado com as acessibilidades. A Junta garantiu que o projecto é abrangente e que as dificuldades serão minimizadas com a intervenção que será feita naquele estabelecimento. O deputado da CDU manifestou-se também contra a construção de quatro capelas no novo espaço do cemitério, que será alargado, temendo que no futuro esse espaço seja necessário para sepulturas. A Junta discorda do deputado.


10 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

breves

LOCALIDADES Joane • obras

Nova feira a 2 ou 5 de Outubro Junta ainda não definiu uma data para a inauguração. A mudança dos feirantes não será para já CONFUSÃO

Luís Pereira

A

nova feira semanal de Joane vai ser inaugurada a 2 ou a 5 de Outubro. As datas foram avançadas por Sá Machado, presidente da Junta de Joane, na passada segunda-feira durante uma peculiar conferência de imprensa que teve lugar no novo recinto. O autarca salienta, no entanto, que a inauguração não implica a transferência dos feirantes do actual espaço de feira. A mudança, insiste Sá Machado, só será concretizada depois dos acordos das indemnizações aos lojistas do Largo 3 de Julho estarem assinados pela Câmara de Famalicão. Armindo Costa, contudo, instado pelo Repórter Local, assegura que as indemnizações já foram pagas e que continua a aguardar que o presidente da Junta de Joane proceda à transferência dos feirantes para “avançar em força” com as obras no Largo da Feira. “Está tudo pronto para os tra-

Sá Machado e Armindo Costa continuam a “jogar ping-pong” com a feira

balhos serem retomados. Os contentores para os lojistas estão já contratados e aqueles que tinham de receber indemnizações, já receberam. A obra foi andando conforme as possibilidades, o nosso problema está absolutamente resolvido. Agora resta que o presidente da Junta diga à Câmara que o espaço está livre, para avançarmos” refere Armindo Costa.

Sá Machado aproveitou o encontro com os jornalistas para divulgar a deliberação do tribunal acerca da providência cautelar que o pretenso proprietário de parte do terreno no Largo 3 de Junlho interpôs, com a finalidade de travar o andamento dos trabalhos. O tribunal não se mostrou competente para produzir uma sentença, pelo que a obra pode avançar.

A convocação dos jornalistas para o espaço da nova feira esteve envolvida em confusão. A Junta de Joane enviou a convocatória pouco tempo antes da “conferência de imprensa” e nela podia ler-se que o encontro teria lugar “no novo espaço destinado à feira semanal, onde será feita a inauguração desse mesmo espaço, dando a conhecer as suas valências e potencialidades, assim como os novos arruamentos”. Convencida de que o encontro seria para a inauguração, a reportagem do RL, que à mesma hora se encontrava em Mogege na visita de Armindo Costa à freguesia (ver notícia nesta edição), questionou o presidente da Câmara sobre a sua ausência na suposta inauguração. Armindo Costa, afiançou não ter sido convidado e desconhecer tal inauguração. Entretanto, soube-se que, afinal, o autarca Sá Machado pretendia falar da inauguração, sem revelar uma data certa, e não inaugurar!

PING-PONG DA FEIRA A TRANSFERÊNCIA DA FEIRA SEMANAL É UM VERDADEIRO PING-PONG ENTRE A JUNTA DE JOANE E A CÂMARA DE FAMALICÃO

SÁ MACHADO

ARMINDO COSTA

O presidente da Junta de Joane continua a dizer que a mudança dos feirantes só será concretizada depois de estarem pagas as indemnizações aos lojistas do largo. O que compete à Câmara Municipal de Famalicão. E diz que pretende ter a presença da Câmara na inauguração “apesar de não ter dado um cêntimo para esta obra”.

O presidente da Câmara de Famalicão diz que as indemnizações já foram pagas e que aguarda que a Junta de Joane proceda à transferência dos feirantes para avançar com as obras de requalificação do Largo 3 de Julho. “O nosso problema está absolutamente resolvido. Resta que a Junta diga que o espaço está livre, para avançarmos”.

BRITO

empresa fechou

A empresa “Supercamiseiros – Confecções, Lda”, com sede em Brito, está em processo de insolvência e despediu os cerca de 60 trabalhadores. Segundo o Sindicato Têxtil do Minho e Trás-os-Montes, os trabalhadores chegaram de férias no dia 16 de Setembro e foram informados pelo advogado da empresa da acção de insolvência.

CASTELÕES

Breves

A Junta de Freguesia de Castelões levou cerca de 250 séniores da freguesia, no passado dia 12, ao santuário da Senhora dos Remédios. O passeio convívio foi marcado pela boa-disposição e festa entre estes “jovens”. Por outro lado, arrancou na escola da freguesia o novo ano lectivo com as novas instalações que satisfizeram, pais, alunos e professores. Entretanto, a Junta informa que procedeu recentemente à limpeza do rio Pele, junto à Ponte.

JOANE

visita à ATC

A Secretária de Estado Adjunta do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, Idália Moniz, visitou as obras da Casa de Telhado, na ATC. Evocando o exemplo da ATC, referiu a cultura como “factor de socialização e criação de públicos”. Custódio Oliveira justificou a necessidade das obras na Casa de Telhado, salientando a importância da certificação de qualidade.

SONITURISMO

AGÊNCIA DE VIAGENS Dispomos de viaturas de 4 a 8 lugares nas freguesias de Joane, Vermil e Pedome

Para as suas férias ou viagens de negócios, consulte-nos! Rua da Liberdade, 30 4770-209 Joane Tel: 252 993 800 Fax: 252 993 820


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 11

UMA COMÉDIA CLÍNICA “Quarto 108” é uma peça do grupo Teatro Comédia, encenada por Joaquim Nicolau e com os actores André Gago, José Eduardo e a Joanense Marcela da Costa. Estreia na Casa das Artes de Famalicão, 10 de Outubro, 21h30. A entrada custa 7,5 euros.

conversas curtas

Setembro

por D. VIRINHA

Como? “Os famalicenses podem ter a certeza de que votarão num presidente para quatro anos. Não sou político no sentido de fazer cálculos políticos” Armindo Costa, presidente da Câmara Municipal de Famalicão e candidato a um terceiro mandato à frente da coligação PSD-CDS-PP (ver página 19)

Francisco Louçã

PORFÍRIO CARVALHO VOTA PS?

SR. PRESIDENTE, DR. CANDIDATO

Afinal, Porfírio Carvalho concorre pelo PS! Mas atenção: não se trata do “nosso” Porfírio Carvalho, o candidato da coligação PSD-CDS à Junta de Joane. Este Carvalho é outro, também Porfírio. É candidato do PS à Câmara de Oliveira de Frades!

Fui há dias a casa da minha comadre Arlete, que mora em Pousada de Saramagos, ver se ela está melhor do reumático, e aproveitei para assistir à festa de inauguração de uns arranjos que fizeram lá no largo. Muito gostei de ouvir o senhor presidente da Câmara, sempre atencioso, a alertar as pessoas para não se enganarem no voto, no dia 11 de Outubro!

TAMBÉM QUERO IR VER O TONY À BORLA! A minha prima Clotilde, que mora em Gondomar, anda radiante da vida! Então não é que o presidente da Câmara e candidato Valentim Loureiro andou a distribuir bilhetes para o concerto do Tony Carreira? Um sucesso! Se cada um dos felizardos votar no Major, a vitória tá no papo! É pena não termos uma sorte destas por aqui, apenas uns cafés e umas bebidas pagos por certo candidato da praça.

Nrº

EU SÓ VIM VER A BOLA Diz um blog muito frequentado da cidade de Famalicão que o candidato do PS à Câmara de Famalicão, o professor-doutordentista Reis Campos, dono de uma dentadura digna de fazer inveja ao Paulo Portas, não vota em Famalicão, mas sim no Porto! Ora bolas! Quer dizer: se o PS precisasse do voto do professor-doutor para ganhar - coisa em que ninguém dentro do PS parece acreditar - bem tramado estava o candidato e o partido!

44,82%

Resultado do PS registado no concelho de Famalicão nas Eleições Legislativas do passado dia 27 de Setembro. O PSD conseguiu apenas 29,6 % num concelho onde este partido é maioritário no que toca ao Município.

Coordenador nacional do Bloco de Esquerda. Deputado e Professor

“Gosto de Joane como gosto de todo o Minho” O que lhe disseram os joanenses? O que quase todos me falam. Falam-me deste drama social que vivemos, do desemprego, de pessoas portadoras de deficiência com reformas baixíssimas, das reformas e das pensões ridículas. Olhamos para isto e pensamos: teria de ser assim? Perde-se imenso dinheiro onde não se devia e não se usa onde deveria ser usado. Não é a primeira vez que vem a Joane. Uma primeira impressão? Gosto muito de Joane, como gosto muito de todo o Minho, as pessoas gostam de conversar. É uma zona com uma classe patronal muito agressiva mas com gente com muita dignidade que responde com trabalho. A que associa o crescimento do BE? É muito mais do que descontentamento nos outros. Os portugueses querem uma politica consistente,

uma esquerda de combate, uma política transformadora e com justiça. Fala de uma “esquerda maior”, isso passa pela convergência? Passa por muitas convergências. Alguns socialistas tomaram opções corajosas. Manuel Alegre votou contra o código de trabalho e defendeu os professores. Já se vê na pele de um ministro? O BE apresentou um projecto de como o país deve ser governado e para isso é preciso uma esquerda muito grande. Vamos nesse caminho.

Perde-se imenso dinheiro onde não se devia


12 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

BAILE ROMÂNTICO O Centro Cultural Vila Flor vai realizar, no dia 05 de Dezembro, um Baile Romântico, no Palácio Vila Flor, onde o público poderá participar. Para isso será necessário frequentar um workshop. Quem quiser participar, poderá inscrever-se no dia 10 de Outubro, às 15h00, no Centro Cultural Vila Flor.

Feira rural

Cinco mil pessoas passaram pela Feira do grupo Rusga de Joane. Segunda edição, em 2010, terá dois dias.

Luís Pereira

D

PUBLICIDADE

Marisa Oliveira decor A proprietária, Marisa Oliveira, dá nome ao espaço. Trata-se da mais recente casa em Joane que pretende conjugar decoração com arte floral. A inauguração foi na passada sexta-feira, dia 25, em clima de glamour e juntou vários amigos e clientes na loja, situada ao lado do banco Totta, no Edificio Pérola do Vau. Marisa Oliveira tem já uma vasta experiência no ramo floral uma vez que deteve em Cima de Pele durante 11 anos um espaço destinado a florista. “Queremos apostar na decoração com flor natural. Pretendemos primar pela diferença”, avançou Marisa Oliveira que detém muitas expectativas no sucesso da sua nova aposta.

Horário da loja Segunda feira das 14h30 às 19h00 Terça a Sexta feira das 9h30 às 12h30 das 14h30 às 19h00 Sábado das 9h30 às 19h00 e das 14h30 às 17h00

Morada Lugar de Telhado, Edifício Pérola do Vau, loja 3 4770-219 Joane - V.N. Famalicão

PUBLICIDADE

epois do êxito da primeira edição, a organização pretende fazer da “Feira Rural” de Joane um certame anual de dois dias. Isso mesmo foi avançado ao RL por Ricardo Carneiro, do grupo “Rusga de Joane” que organizou o certame, no passado dia 20, que contou, segundo a organização, com cinco mil pessoas. “O objectivo passava não só pela criação de um evento novo em Joane mas, sobretudo, pela recuperação de uma tradição do final do séc XIX”, referiu. Inspirados na experiência de outros grupos folclóricos, a Rusga lançouse na organização da Feira Rural, a que a população aderiu.Durante todo o dia, funcionou uma feirinha

à moda antiga, cabendo a cada um dos 10 grupos folclóricos convidados a responsabilidade de dinamização de cada tenda. Cada uma delas vendia produtos hortícolas e vinícolas, animais vivos, charcutaria, doçaria regional e peças de vestuário artesanais. No local funcionaram ainda duas tasquinhas promovidas pelos grupos Rusga e Danças e Cantares de Joane. A tarde foi preenchida pela actuação de grupos folclóricos e de concertinas que animaram aFeira. A organização contou com um orçamento reduzido, cerca de dois mil euros, suportado na totalidade pela Câmara de Famalicão. A Junta de Joane cedeu o espaço e a energia. Foi ainda feito um sorteio com venda de rifas. Os números extraídos foram: 1.º Prémio (Concertina): 0076; 2.º Prémio (Violão): 0176; 3.º Prémio (Presunto): 2058. A partir da data da extracção dos números, os premiados têm 90 dias para reclamar o prémio, ou seja, a data limite é a 18 de Dezembro de 2009. Podem fazê-lo juntos dos directores do Grupo Etnográfico Rusga de Joane, mediante a apresentação da rifa respectiva.

publireportagem


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 13

O que faz um mandatário eleitoral?

Elabora os processos de candidaturas junto do Tribunal, é o responsável politico junto das diversas entidades e usa de liberdade para poder intervir junto de qualquer mesa de voto

Bruno Matias

AMIgo da

Guiné Bissau Jovem enfermeiro de Joane está desde Maio na Guiné Bissau, ao serviço da AMI - Assistência Médica Internacional. Ao Repórter Local, relatou as dificuldades do dia-a-dia desta missão. L.P

D

PUBLICIDADE

esculpa o atraso mas desde 30 de Agosto que não via civilização. Sem Internet, portanto e temos de ser rápidos porque só tenho mesmo cinco minutos”. Cinco minutos. Foi este o tempo que durou a conversa do RL, via MSN, com Bruno Matias. É este o tempo que, semanalmente, este joanense de 24 anos tem para se ligar ao mundo pela Internet. É assim desde Maio. Desde que o enfermeiro se lançou numa aventura chamada Guiné-Bissau. O contacto com o seminário dos Missionários Combonianos em adolescente aguçou-lhe a vontade. Depois da licenciatura em enfermagem e já com emprego estável numa clínica em Lisboa, Matias inscreveu-se em Outubro de 2008 como voluntário internacional na AMI (Assistência Médica Internacional). Em meados de Abril o telefone tocou. “Continua disponível?”. Não hesitou, despediu-se, e depois de duas semanas de formação, entrou num avião rumo à Guiné-Bissau. O regresso estava agendado para 6 de Novembro, mas Matias decidiu prolongar a missão por mais seis meses. A antiga capital da Guiné Bissau, Ilha de Bolama, é o epicentro da missão, embora trabalhe em toda a “Região Sanitária de Bolama” num total de 9 tabancas (aldeias), cerca de 15 mil pessoas para tratar. O joanense é o chefe responsável pela missão da AMI em Bolama. O dia-a-dia é tudo menos monótono. As carências, essas, são mais que muitas. “Falta mesmo quase tudo, água potável, sanitas. cuidados de higiene, de saúde, qualidade de ensino”, refere o voluntário joanense, apontando a malária como a maior preocupação. “A malária é endémica, mata muitas crianças por ano. Temos ainda a cólera que deverá aparecer agora em Outubro com o fim da época das chuvas. Já o HIV SIDA, os números falam em 7% mas a realidade deverá andar pelos 15, no mínimo”, relata Bruno ao RL.

A MORTE NUMA CANOA

A falta de condições para quase tudo obriga Bruno e a equipa que o acompanha a dormirem num acampamento montado em plena praia. A trabalhar sob condições “primitivas” - a excepção é a cidade, onde os meios são razoáveis - Matias faz uma descrição desoladora daquele ponto africano. “Na ilha de Galinhas, por exemplo, as casas são quase todas de barro e telhado de palha”. O joanense conta um episódio: um dia teve de fazer o transporte, de canoa, de uma mulher de 50 anos com diagnostico de AVC e de uma criança com outros sintomas menos graves para o Hospital de Bolama. Dadas as condições remotas, no regresso estaria previsto trazerem um cadáver do hospital para ser enterrado na ilha. “A mulher morreu na canoa durante a viagem e, chegados a Bolama, o Delegado de Saúde não permitiu trazer o cadáver que estava previsto trazer nem o da mulher, porque o estado de decomposição já era muito avançado. Regressámos, desolados, mas salvámos pelo menos a criança”, relata. A carência de técnicos especializados na zona apela à criatividade dos voluntários que, para minimizar os problemas, vão formando “agentes de saúde”, pessoas vulgares que recebem formação para resolverem em cada aldeia problemas com cuidados mínimos de saúde. “A AMI tenta também formar pessoas em produtos hortícolas, ensinando-as a comer com a mínima qualidade. Há muitíssimo trabalho a fazer. Se conseguirmos uma alteração de comportamentos, então já valeu a pena”. Apesar das dificuldades, estás a gostar da experiência?, perguntou o RL. “São sobretudo as dificuldades que nos fazem acordar todos os dias para trabalharmos por esta gente. É a falta de tudo que nos motiva. A vida é um risco e eu estou a adorar correr esse risco”, responde Bruno.

SARA TAVARES EM FAMALICÃO

A cantora Sara Tavares apresenta o novo trabalho “Xinti”, na Casa das Artes de Famalicão, no próximo dia 31 de Outubro, pelas 21h30. Três anos depois de Balançê, Sara Tavares, que iniciou a sua carreira há já 15 anos, está de volta aos discos.


14 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

EMÍLIANA TORRINI Cantora islandesa, de ascendência italiana, Emilíana Torrini já foi comparada à sua compatriota Björk, mas a verdade é que Torrini trilha um caminho muito próprio. 31 Outubro | 22h00, Centro Cultural Vila Flor (Guimarães).

Vinho: menos, mas bom Me nos vinhos, mas de melhor qualidade. Eis o que se pode esperar da campanha 2009 na nossa região. Do lado dos pequeos produtores, que continuam a ter a vinha no quintal, ao lado de hortaliças e outros produtos, persiste a ideia de que houve menos uvas mas boas. “Tivems menos vinho mas nota-se pela cor que será de qualidade”. Nas empresas que produzem e comercializam vinhos, a posição não é diferente. Este vai ser um ano de bom vinho, de melhor qualidade do que o do ano anterior. A produção deste ano deverá ser aproximadamente a mes

ma do ano passado e a nível da região dos vinhos verdes a tendência é a mesma. Não sendo um ano de muito vinho, será no entanto um ano de vinho de qualidade, MB Agricultores, de Vermoim, responsável pela comercialização da marca Casal de Vinhó. Nas Adegas Cooperativas de Famalicão e Guimarães espera-se um ano de bom vinho apesar de ser uma campanha com menor quantidade.

HAJA SAÚDE

Música

Guimarães rendida aos Gnomon

O grupo de música Gnomon, de Joane, encheu o Largo da Oliveira, em pleno Centro Histórico de Guimarães, património classificado pela UNESCO. Foi mais um concerto de apresentação do novo álbum do grupo, “Jardins de Ferro”, e seguiu-se ao espectáculo com “casa cheia” em Vila de Conde. Em Guimarães, o concerto integrou o programa do Dia Internacional do Património, organizado pela Câmara local. A banda de Joane levou à “Ci-

dade Berço” um concerto cheio de mística, própria da sua musicalidade, e conquistou a platei que encheu o Largo numa noite de temperatura amena. Em palco, além da formação habitual dos Gnómon, estiveram, também, alguns convidados especiais. Ao todo, cerca de 17 pessoas e um sem fim de instrumentos, apanágio do grupo. O próximo concerto está agendada para o dia 27 de Novembro, na Casa das Artes de Famalicão.

Marcela Costa, enfermeira do “Quarto 108”

PUBLICIDADE

A joanense Marcela Costa integra o elenco da peça “O Quarto 108”, do Teatro Comédia, que tem estreia agendada para a Casa das Artes de Famalicão, no próximo dia 10 de Outubro, pelas 21.30 horas. Marcela deu os primeiros passos nas lides teatrais no Teatro Costrução e passou, depois, pela Jangada Teatro, de Lousada, com o qual ainda colabora. Para a jovem,

trabalhar com André Gago e José Eduardo, dois actores conhecidos do público português, é uma oportunidade única. A acção passa-se num quarto de hospital – o “Quarto 108” - onde um homem de 40 anos vai passar pela experiência de ser confrontado com a notícia de uma possível doença grave. Como se a situação não fosse já de si melindrosa e aflitiva, ele vai

ter dividir o quarto com outro paciente mais velho, hipocondríaco e mexeriqueiro que vive na angústia de ter “alta”. Este confronto vai ser arbitrado por uma jovem enfermeira que se esforça por aturar e confortar estes dois pacientes, com ternura e profissionalismo consegue atenuar as carências e angústias de um, e a solidão e velhice do outro.

JOÃO MONTEIRo médicO

PSORÍASE A Psoríase é uma doença de pele incurável e não contagiosa, cuja causa não está claramente definida. Como afecta a aparência exterior e a forma como cada indivíduo se vê a si mesmo, pode ter efeitos psicológicos não negligenciáveis, pelo que é importante não discriminar estes doentes e apoiá-los psicologicamente. Existe um forte componente genético de transmissão, afectando em Portugal cerca de 250.000 indivíduos. Homens e mulheres são atingidos de igual forma, sendo mais frequente em indivíduos de pele branca, entre os 20 e os 40 anos. Esta doença manifesta-se normalmente pelo aparecimento de placas avermelhadas com descamação esbranquiçada ou prateada, podendo surgir em qualquer parte do corpo. Os locais mais frequentes são: cotovelos, joelhos, fundo das costas, couro cabeludo, palmas das mãos, plantas dos pés e unhas. Numa pequena percentagem de casos, poderá haver envolvimento das articulações e dos olhos. Na maioria dos casos ocorre melhoria com a exposição solar (há, porém, alguns tratamentos que proíbem a exposição solar, pelo que deverá sempre perguntar ao seu médico se esta é ou não apropriada). O doente deve evitar arranhar a pele com força, fazer feridas ou queimaduras solares, que podem provocar um agravamento, e sempre que tomar uma medicação nova deve informar-se, já que alguns medicamentos podem agravar a doença. É importante que siga à risca o tratamento recomendado pelo seu médico, que vai depender do número de lesões, do lugar do corpo atingido e do grau de perturbação no seu trabalho e no seu diaa-dia. Provavelmente necessitará de experimentar vários tratamentos até encontrar o que melhor se adequa a si. Evite a automedicação (um tratamento que resulta noutra pessoa, poderá não o fazer em si) e consulte o seu Médico de Família em caso de agravamento repentino das lesões ou se sentir inchaço e dor nalguma articulação. Até breve.


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 15

BTT • 1º XCO

futsal • arpo

Joane no roteiro regional

ARPO elimina rival

Prova do Joane BTT reuniu 194 participantes

Dominique Machado

pela JoaneBTT contou com um total de 194 atletas participantes

entre outros nomes importantes do panorama Nacional da modalidade”, disse ao RL o responsável pelo pelouro da competição da Joane BTT, Bruno Vieira. Inicialmente não se sabia qual o local ideal para que a esta competição tomasse lugar mas “depois de alguma ponderação, o local escolhido para o efeito foram os terrenos circundantes da Capela da Sra. da Carreira, em Joane. “Revelou-se a escolha natural para este tipo de eventos pela falta de alternativas viáveis em termos de percurso e espaço para albergar toda a caravana presente neste tipo de prova” continuou.

Bruno Vieira terminou com uma palavra de agradecimento a todos aqueles que participaram neste evento e aqueles que o tornaram possível: “Mesmo que o JoaneBTT tenha demonstrado desde o primeiro dia uma vontade de fazer sempre um pouco melhor, tentando melhorar a cada evento que passa, este como todos os outros eventos não seriam possíveis sem a ajuda e simpatia de todos os que colaboraram connosco, deixando desde já um agradecimento especial aos moradores das imediações do padock, que se mostraram bastante compreensivos e disponíveis para ajudar sempre que tal foi necessário. Por outro lado, uma palavra de agradecimento aos nossos patrocinadores, que trataram de dar forma ao nosso projecto. 1º BTT XCO Joane BTT foi organizado conjuntamente pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Clube de Cicloturismo Joane BTT tendo decorrido perante bastante público e com emoção e espectáculo durante as provas de todas as categorias.

A Associação Recreativa Pousadense (ARPO) recebeu e venceu por 3-1 a equipa Nun´Alvares de Fafe, em jogo a contar para a Taça de Futsal Masculino da Associação de Futebol de Braga. Por ironia do destino, esta havia sido a equipa que tinha vencido a final da taça à ARPO no ano anterior e tinha já ganho o jogo da primeira mão por um parcial de 5-4, em Fafe. Desta vez foi a equipa de Pousada que levou a melhor e segue em frente na competição, aguardando agora pelo sorteio que ditará o próximo adversário. O jogo foi bastante táctico, com pouco espaço de parte a parte obrigando os jogadores a realizar um jogo mais de contacto e de poucas oportunidades efectivas de golo. Na primeira parte, apesar de

tudo, foi a equipa da casa que se demonstrou mais forte, contudo, o primeiro tempo traduziu-se a uma bola na trave por parte da equipa de Fafe. No início da segunda parte tudo indicava que do mesmo se tratasse, contudo, a equipa da ARPO, em evidente crescendo, não conseguiu travar aquele que foi o primeiro e último golo de Fafe. A equipa da casa procurou inverter o resultado e acabou mesmo por fazê-lo por intermédio de Marco, Daniel e Luís, fixando-se o resultado em 3-1. No final o treinador deste clube, José Madeira, mostrou-se satisfeito e reconheceu a rivalidade existente entre estes dois clubes devido ao facto de no ano anterior a mesma equipa ter vencido a taça perante os seus pupilos.

PUBLICIDADE

O 1º BTT XCO – Joane BTT, oitava prova do campeonato Regional do Minho de BTT, disputada a 27 de Setembro, em Joane, teve como grande vencedor Luís Leão Pinto (Lacoviana-Edaetech-Bicicletas Lavarinhas), na categoria de elites. Alexandre Ferreira (juniores), Paulo Cepa (cadetes), Miguel Amorim (juvenis), Abel Santos (veteranos A), António Sousa (veteranos B), Magda Martins (femininos), David Machado (promoção) e João Santos (infantis) foram os restantes vencedores, num total de 194 atletas participantes. A Vila de Joane tornou-se parte do circuito regional de BTT fruto de um trabalho realizado pela associação Joane BTT. No final, a organização estava satisfeita com o desenrolar da prova. “Foi com grande satisfação que assistimos a uma prova de grande qualidade, com muitos atletas presentes, entre eles o Campeão Nacional Elite de XCO 2008, Luís Leão Pinto,

A prova organizada

Desforra por parte da equipa de Pousada garante continuação na Taça da AFB

AGORA COM NOVOS EMPREENDIMENTOS!

Telefones 252 921 235 (Residência - Cividade) | 252993778 (Escritório) - Avenida Padre Silva Rêgo - Joane


16 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

Desporto ciclismo • contratação

Tiago Machado pedala com Lance Armstrong

plantel PAULO RAFAEL LICENCIADO EM DESPORTO PREPARADOR Físico

Dominique Machado

PUBLICIDADE

Tiago Machado, ciclista que deu as primeiras pedaladas na escola de ciclismo Carlos Carvalho, de Pousada de Saramagos, assinou um pré-acordo válido por duas temporadas pela equipa norteamericana Radio Shack, que tem como chefe-de-fila o ciclista veterano Lance Armstrong. O actual campeão de contra relógio e 7º classificado na Volta a Portugal, deixa a Madeinox/Boavista para se juntar a mais dois portugueses – Sérgio Paulinho e José Azevedo (director desportivo). Com 23 anos o ciclista assume este momento como uma “nova fase” e como o reconhecer do seu trabalho. Apesar de não ter sido o seu ciclista de eleição, admira o seu agora companheiro de equipa pelo facto de ter abandonado o ciclismo por um período de três anos, tempo em que lutou contra um cancro. “É uma situação a que se tem que dar muito mérito”, disse Tiago Machado. No que diz respeito aos treinos, Machado diz que “vai ser como agora, mudando apenas a rotina e o treino”, contudo continuará a pedalar pelas estradas do distrito. A diferença está na “bicicleta e no equipamento”. Segundo relatou o cilista ao RL, a Radio Shack, equipa pela qual vai correr, envia um plano de treinos onde a velocidade e intensidade de percurso vêm discriminadas, e o atleta, no final do dia, comunica com os seus observadores, por correio electrónico, relatando como se sentiu durante o treino. A diferença reside somente no facto do ciclista ter que usar mais vezes o avião para se deslocar para as provas, uma vez que a equipa estará presente em provas do circuito europeu, facto que causa uma pequena ansie-

“o melhor desporto para perder peso é a natação” Como pode uma pessoa mais obesa ficar em forma física? Se for uma pessoa muito obesa, em primeiro lugar terá que fazer jogging para perder peso. Só depois é que poderá tornar a gordura em massa muscular. Exercitar 10 minutos não adianta de nada pois a gordura apenas começa a ser queimada após 20 minutos de exercício. Terá que andar por exemplo de uma forma mais rápida,

ao seu ritmo, mas nunca num tempo inferior a 20 minutos. O ideal será mesmo entre 25 a 30 minutos, dessa forma estará a queimar gorduras durante um período maior de tempo. Para quem quer ficar com os músculos tonificados e o corpo mais definido o melhor desporto é sem dúvida alguma a natação.

Tiago Machado, 23 anos, é a nova aquisição da equipa Radio Shack

Tiago deixa a Madeinox/Boavista para se juntar a mais dois portugueses – Sérgio Paulinho e José Azevedo (director desportivo) na equipa de Lance Armstrong.

dade a Tiago Machado, pois será “como voltar ao início da Madeinox-Boavista, mas espera conseguir obter bons resultados e singrar no ciclismo internacional.

BREVES ATC Destinado a crianças de ambos os sexos, entre os 4 e os 6 anos, a Academia de Basquetebol da ATC abre sábado, 3 de Outubro, um novo escalão etário, o Baby Basket . Te m c o m o o b j e c t i v o principal proporcionar aos mais pequeninos a iniciação desportiva de forma lúdica. Os treinos decorrerão aos sábados de manhã no pavilhão de Vermoim entre as 11.00 e as 12.30 horas. Entretanto, a partir do próximo fim-de-semana , terão inicio os campeonatos

distritais de basquetebol. No sábado, 14.45 horas, a equipa de Sub-14 Femininos desloca-se a Braga para jogar com o SC de Braga. Os Juniores Masculinos deslocam-se a Barcelos para defrontarem o Basquete Clube, pelas 18.30 horas, e as Sub-16 Femininos recebem, em Vermoim, às 19 horas, os Leões das Enguardas. No domingo, as Sub-16 jogam em Barcelos, às 11.15 horas, e os Sub-14 masculinos jogam às 15.30 horas com a e q u i p a d o S C B ra g a .


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 17

TESTE OS SEUS CONHECIMENTOS Se acha que está bem informado sobre as Eleições Autárquicas na região, faça o teste da página 18

autárquicas 2009 joane • josé carlos gomes (cdu)

“Guerras políticas só prejudicam”

josé c gomes

CURTAS

O candidato da CDU diz que em 20 anos a Junta se limitou a anunciar obras em altura de eleições.

J

osé Carlos Gomes, da CDU, diz que a Junta PS em 20 anos pouco fez pela vila de Joane”. Porque aceitou encabeçar a lista da CDU em Joane? A presença da CDU é importante nestas eleições, quer pelo projecto, quer pela equipa. É devido a esta equipa que aceitei encabeçar a lista. Ao longo da minha vida sempre me posicionei ao lado dos trabalhadores, dos desfavorecidos e dos mais frágeis, e sempre na defesa dos interesses da minha freguesia e dos joanenses, e esta postura é reconhecida não só pelos candidatos da CDU, mas também por muitos joanenses. Sempre defendi Joane, a minha forma de estar na vida é com muita humildade e na perspectiva de servir a causa pública sem olhar aos benefícios, o que para alguns é o mais importante. Foi difícil reunir os candidatos para a lista? Normalmente a candidatura da CDU é desvalorizada, mas temos os melhores candidatos para resolver os problemas de Joane. Pessoas humildes, trabalhadoras e com vontade de servir, nos órgãos públicos mas também nos vários aspectos da vida em sociedade. Claro que foi um pouco difícil, pois devido à situação politica

autárquicas 2009 Sá Machado, do PS, e Porfírio Carvalho, PSD-CDS/PP, vão dar o “tudo por tudo” no sábado, dia três de Outubro, último fim-desemana de campanha eleitoral. Depois de uma quase inexistente pré-campanha, a caça ao voto destes dois candidatos vai acontecer na feira semanal. De um lado e do outro, serão acompanhados pelos respectivos candidatos à Câmara Municipal de Famalicão: Armindo Costa e Reis Campos. As atenções de todas as candidaturas joanenses estão centradas na noite do próximo sábado,

JOSÉ CARLOS GOMES “O voto na CDU é um voto na defesa dos joanenses”

dos últimos 30 anos, aceitar fazer parte de uma lista da CDU implica por vezes a perseguição do patrão, dos vizinhos, da família. Os joanenses até sabem que a CDU é a força política mais preocupada com os problemas que enfrentam, mas dar o passo seguinte continua a ser difícil, há ainda muitos preconceitos em relação à CDU. Quais são os objectivos eleitorais da CDU em Joane? O principal é romper com os preconceitos em relação à CDU. Não escondemos que o nosso objectivo é a eleição de candidatos para a Assembleia de Freguesia, só assim poderemos levar o nosso projecto avante. Comprometemo-nos a, permanentemente, divulgar tudo o que se passa na AF. O voto na CDU é um voto na defesa dos interesses dos joanenses, sem

demagogia e sem interesses secundários. Quais são as linhas principais? Não podemos fugir à questão da elaboração do plano de urbanização do centro, da defesa do prolongamento da VIM até Braga, das questões sobre o cemitério e capela mortuária, das questões sociais, dos espaços verdes, do associativismo e a sua dinamização, etc. Que avaliação faz de 20 anos de poder PS em Joane? 20 anos permitem fazer muita obra, mas será que foi efectivamente feita ou de quatro em quatro anos simplesmente apressam-se a apresentar obra com objectivos apenas eleitorais? Quantas vezes foram prometidas a nova sede da Junta, o novo quartel da GNR, as piscinas, o centro escolar? Até a limpeza tem sido des-

Tudo por tudo em Joane dia três. Promovido por este jornal, os quatro cabeças de lista, juntam-se num debate aberto ao público, pelas 21.30 horas, no Centro Cultural de Joane (ATC), transmitido em directo pela Rádio Digital. O público terá oportunidade de colocar questões aos candidatos. Sá Machado e Porfírio Carvalho já colocaram as suas mensagens em outdoors espalhados pela freguesia. O candidato do PS optou por três mensagens diferentes, uma delas é “Joane está em boas mãos”. Porfírio Carvalho apostou na

imagem. “Servir Joane, servir os joanenses” é a mensagem acompanhada pelos rostos do candidato ao lado de Armindo Costa e Nuno Melo, candidatos em Famalicão. Sá Machado e Porfírio Carvalho recorreram à Internet para divulgarem ideias e diário de campanha. Os respectivos sítios estão em www.porfiriopresidente.com e www.joane2009. com. A CDU e o BE recorrem ao tradicional panfleto com as propostas, colocados nas caixas de correio dos joanenses.

curada. A maior preocupação do PS e do PSD não é Joane e os joanenses, mas sim usar a importância da vila para pressionar a Câmara e obterem ganhos pessoais. Joane foi gerido enquanto deveria ser governado. Acha que Joane tem tido a atenção devida por parte da Câmara Municipal de Famalicão? Joane é uma das três vilas do concelho, é o suficiente para demonstrar a sua importância e a atenção que merece. O uso de Joane em guerras políticas tem-nos prejudicado muito, não só na falta de “atenção” por parte da Câmara, mas também no poder de reivindicação e de diálogo que compete à Junta. O confronto não serve os interesses dos joanenses, não resolve os problemas da nossa vila. O principal adversário da CDU é o Bloco ou o PS? Os nossos adversários são as políticas de direita, no governo do país, na Câmara ou na Junta de Joane, e estaremos com todos os que assumam esta postura. É tempo de as pessoas se aperceberem que há 30 anos que temos os mesmos, ou PS, ou PSD, com ou sem CDS, na Câmara de Famalicão e na Junta de Joane. O nosso objectivo é a transformação de Joane num pólo aglutinador de empresas, de pessoas, e com capacidade de resposta aos problemas sociais, Joane merece muito mais.

PUBLICIDADE

Redacção

Qual é a sua opinião sobre a polémica em torno do Largo da Feira (Largo 3 de Julho)? É uma vergonha, tantos anos de promessas, de cartazes e falatório, tantas vezes nos disseram que iam resolver este problema, até ao cúmulo de as árvores serem abatidas em tempos, e o centro de Joane continua na mesma. De quem é a culpa? É altura de os joanenses responsabilizarem o PS e o PSD por esta demora e pelas sucessivas mentiras. A CDU já teria resolvido este problema há muito, esta situação é o espelho da incapacidade de intervenção da Junta. E como comenta a questão em torno da antiga estamparia? É em tudo semelhante à da Feira. Há mais de 20 anos que andam a falar da resolução do problema e no entanto a demora, os atrasos foram (são) constantes. A estamparia saiu do local há nove anos e até agora nada se fez para utilizar o espaço. É mais um projecto adiado. Se não houver maioria, a CDU poderá apoiar uma solução com o PS ou com o PSD? Estaremos sempre do lado dos interesses dos joanenses e com base na discussão de objectivos concretos e propostas políticas credíveis.


18 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

autárquicas 2009

pousada • antónio sousa (psd-pp)

“Sou criticado por haver obras” Ficar abaixo dos 54 por cento de há quatro anos será uma derrota, diz o candidato da coligação Luís Pereira

A

ntónio Sousa cumpriu quatro anos à frente da Junta de Freguesia de Pousada. No dia 11 de Outubro apresenta-se de novo à frente da lista da coligação PSD-CDS/PP e diz que quer repetir a maioria absoluta. Um mandato não chegou para concretizar as ideias que tem para Pousada? Muito foi feito nestes quatro anos. Fizemos muitas obras, sobretudo as que não se vêm porque estão no subsolo como as redes de saneamento, água e gás. Queremos apostar agora na superfície. Tivemos até agora a construir uma casa de grosso precisamos agora de a arranjar e terminar os

ANTÓNIO SOUSA “O objectivo este ano é ultrapassar a fasquia de há quatro anos (54%). Um resultado mais baixo será uma derrota pessoal” acabamentos. O que mudou com a sua entrada na presidência depois de muitos anos de “reinado” PS? Mudou o facto de haver muita

obra no terreno. As críticas agora que recebo é exactamente de ter muitas obras no terreno, o que durante quatro anos foi provocando transtornos à população, mas é inevitável para garantirmos progresso. Pode indicar a obra do seu mandato? O saneamento era a grande aposta que Pousada tinha de fazer. Temos 80% da freguesia coberta, quando cheguei havia pouca cobertura e a que existia era escassa a percentagem de ligações à rede pelos moradores. O que resta fazer nos próximos quatro anos, em caso de reeleição? Pretendemos recuperar a Avenida S. Martinho, a venida principal da freguesia e as artérias circundantes. Tenho já um acordo com os presidentes da Junta em exercício e mesmo com candidatos

frase »

autárquicas 2009

Crucigrama

Armindo Costa (PSD-CDS/PP)

Teste os seus conhecimentos sobre as Autárquicas 2009. Encontre nomes de candidatos e localidades no esquema abaixo.

“Em 2002, cheguei à Câmara (de Famalicão) atrasado quatro anos. Nessa altura não havia limitações de mandatos e eu acho que é bom que as mudanças aconteçam, por forma a que não haja mais do mesmo ao longo de muitos e muitos anos”

1 - Candidato de uma coligação à Câmara de Famalicão. 2 - Também serve para cortar. 3 - Vila do concelho de Famalicão. 4 - Candidato do BE em Guimarães 5 - Daniel é o seu primeiro nome. 6 - Candidato do PS em Ronfe. 7 - Também serve para temperar comida. 8 - Profissão do candidato PSD-PP em Joane. 9 - Primeiro nome do candidato da CDU em Joane. 10 - Concorre em Vermoim. Soluções na página 19

1

9 J

2 M

É

N 8

6

3

10 X

4 A

S O

O

A

S 5

OLHO VIVO inversão de papéis O presidente da Câmara de Famalicão (PSD-PP) foi a Pousada inaugurar uma obra e acabou a pedir o voto na sua lista. Em Guimarães, o presidente foi apresentar um candidato do PS e acabou a anunciar medidas enquanto presidente da Câmara!

CAMPANHA vandalismo Parece ser uma tradição: sempre que há eleições há notícias de propaganda vandalizada. Um cartaz de Sá Machado, (PS) em Joane foi rasgado; em Vermoim, o PS queixou-se de terem vandalizado um outdoor do candidato José Azevedo.

Comentário

cumprimos apesar das limitações O Repórter Local procurou dar a máxima cobertura às dezenas de candidaturas na sua área de intervenção. Uma empreitada complexa, tendo em conta o número de candidaturas em jogo. Procurámos abarcar o maior número de freguesias e respeitar as forças políticas em confronto. Perante dezenas de candidaturas e com as limitações óbvias de espaço (não obstante termos dedicado nas últimas edições cinco páginas às Autárquicas), houve que fazer escolhas. Optámos por destacar Joane e Ronfe, por serem vilas e onde a disputa é mais acalorada; procurámos ter entrevistas e notícias de todas as freguesias; demos a conhecer “estreias” na disputa eleitoral; entrevistamos alguns actuais autarcas... Estamos conscientes de que podiamos ter feito melhor, se tivessemos uma periodicidade quinzenal, por exemplo. Assim, dentro das limitações conhecidas, estamos certos de que fomos ao encontro dos leitores e dos candidatos.

NOTA: Pedimos desculpa aos leitores do RL Jovem pela suspensão desta rubrica. Ela regressa já na próxima edição.

PUBLICIDADE

7

A

ao cargo para que avancem as intervenções nos limites com Vermoim e Castelões, nomeadamente nos lugares de Carides e no acesso da Ponte Nova. Por falar em limites, como está o processo judicial do conflito com Mogege? Ainda permanece em tribunal, neste momento está mais sereno, aguardamos por uma decisão judicial. Não é um caso problemático. Quais são os objectivos da sua candidatura? Há quatro anos ganhamos com 54 po cento dos votos, o objectivo este ano é ultrapassar essa fasquia. Conseguir um resultado mais baixo, para nós, será uma derrota pessoal e uma grande ingratidão das pessoas de Pousada para comigo e para com a minha equipa que tanto trabalhámos ao longo deste mandato.

autárquicas 2009

Viatura 4-6-9 lugares e Viatura para pessoas com mobilidade reduzida

Serviço permanente: 917 514 596 | 252 991 646


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 19

autárquicas 2009 CRUCIGRAMA soluções 1 - Armindo; 2 - Machado; 3 - Joane; 4 - Alberto; 5 - Rodrigues; 6 - Gonçalves; 7 - Pimenta; 8 - Taxista; 9 - José; 10 - Xavier.

guimarães • antónio magalhães (PS)

Mais quatro anos

Serenidade

Não há duas sem três? É isso que diz o ditado popular. No meu caso, fui desafiado a candidatar-me a um terceiro mandato, mas, o que me levou a tomar a decisão foi o facto de estarem em curso alguns projectos que gostaria de concluir: Parque da Cidade, água e saneamento, e um conjunto de grandes investimentos, programados ou no terreno, ao nível do parque escolar e dos equipamentos desportivos, educativos (novo Centro Escolar de Joane), culturais e de lazer. A sua concretização é essencial para que eu deixe o Município, em 2013, com a satisfação do dever cumprido. Se for eleito, levará o mandato até ao fim? Os famalicenses podem ter a certeza de que votarão num presidente para 4 anos. Não sou político no sentido de fazer cálculos políticos. O meu par-

ARMINDO COSTA “Não sou político no sentido de fazer cálculos políticos” tido é Vila Nova de Famalicão. Que marca quer deixar? Quero que se recordem do meu exercício como um período de muito trabalho, com seriedade e consciência social, em favor do progresso do concelho. O grande desígnio colectivo é colocar Famalicão no grupo das melhores cidades portuguesas para viver.

3 perguntas a..

famalicão • armindo costa (PSD-PP)

O senhor ainda se lembra do dia em que assumiu funções como Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, em 1989? Já não me lembro muito bem do dia da posse. Lembro-me sim do dia das eleições e da celebração da vitória. Só soube já muito tarde da vitória com maioria absoluta, e então fizemos uma segunda festa, ainda que de menor dimensão. O senhor só pensa na Capital Europeia da Cultura 2012 (como diz o candidato do PSD)? Penso naquilo que vai ser decisivo para o concelho de Guimarães no próximo mandato. Quem não perceber isso não entendeu ainda a dimensão e importância do evento.

ANTÓNIO MAGALHÃES “O último mandato vai ter um registo semelhante aos anteriores”

O último mandato terá um “sabor” especial? Não sei se terá. O meu comportamento, a merecer o apoio dos Vimaranenses, vai ter um registo semelhante aos anteriores.

vermil • domingos barros (PS)

“A Junta não cumpriu nenhuma promessa”

PUBLICIDADE

O que o fez recandidatar? Tenho 20 anos de Assembleia e estes quatro foram os piores. A freguesia não se desenvolveu. Com 70 mil euros de orçamento anual o que se pode fazer? No passado não era assim. Há 10 anos chegou aos 200 mil euros. Não há a perspicácia de fazer com que a Câmara canalize investimento para a freguesia. A diferença de cores partidárias pode explicar? Pode ter alguma influência embora haja casos no concelho nas mesmas condições que conseguiram que a Câmara investisse. Falta, acima de tudo, capacidade do executivo de Vidal. O que precisa Vermil? Muitas coisas. Centro de Dia, melhoramento do campo de

DOMINGOS BARROS “É falso que o PS tenha convidado Armando Vidal (PSD)”

futebol, se possível o pavilhão… Isso está contemplado no projecto da escola… Não, o projecto da escola já está encostado. O argumento de que aguardam pelo QREN

é falso porque esses apoios já estão a ser implementados. Sendo uma obra da Câmara, não considera que esta tem culpas? O mais fácil é dizer que a culpa é da Câmara. O projecto vai ao ar porque a Junta não sabe pressionar. Concorda com a Casa Mortuária? Concordo, o problema é que também ela já está parada. Fez-se um bom trabalho no alargamento mas não andaram com a obra. O executivo anterior, de que fez parte, também não a fez… Nesse tempo tivemos 16 anos com o projecto feito e só não foi para a frente porque o padre não quis. Mais ideias da sua candidatura.

Criação do “Dia da Freguesia”, com desporto e convívio e criação de escolinhas de futebol. Tem conhecimento do alegado convite do PS a Armando Vidal para concorrer este ano pelo PS? Além de falso isso é ridículo. Porque não foi para a frente a coligação com Filipe Machado? Chegámos à conclusão que a freguesia ganharia mais se fossemos separados. Sinto o descontentamento da população já que não houve uma única promessa concretizada por este executivo. O presidente diz que executou 99% do que prometeu. Não foi feita a escola, a Casa Mortuária, a caixa multibanco, o Cibercentro; a limpeza das ruas está a ser feita de errada, com recurso a herbicidas, o que

já contaminou os fontanários. Chega? Armando Vidal acusa-o de ir para a Câmara travar investimento... Sempre que vou à Câmara trato de assuntos de interesse para Vermil. As pessoas pedem-me ajuda porque as portas na Junta fecharam-se e já houve casos que ficaram resolvidos porque eu meti os pés ao caminho. Escolheu bem, desta vez, as pessoas que o acompanham? Há quatro anos também escolhi bem, mas o Armando Vidal, oito horas depois, já estava a “comprar” duas eleitas do PS. Vermil perdeu, claramente. Este ano não há esse risco porque irei ganhar, ao contrário do Filipe Machado, que na entrevista ao RL assume-se já como derrotado. L.P


20 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

autárquicas 2009

ronfe • fátima mendes (CDU)

“Andamos a passo de caracol”

F

átima Mendes, 40 anos, professora há 20, quer ganhar a Junta de Ronfe, objectivo que ficou a poucas dezenas de votos, nas eleiões de 2001. Porque aceitou encabeçar a lista da CDU? É militante de algum partido da CDU? Já por duas vezes fiz parte das listas CDU. Aceitei ser candidata a presidente da Junta porque o colectivo de candidatos da CDU a Ronfe, por unanimidade, assim o propôs, invocando factos aos quais não fui, nem sou, indiferente. Sou independente, fui apresentada como tal em Guimarães no passado dia 6 de Julho, embora assuma que é na CDU que sinto espaço democrático e de trabalho. Qual é o objectivo eleitoral da CDU? Ganhar as eleições, assumir a presidência da Junta, objectivo que há 12 anos não conseguimos por escassos votos. Que avaliação faz dos dois mandatos do PSD/Daniel Rodrigues? Tal como digo na carta que

FÁTIMA MENDES “O mandato de Daniel Rodrigues pouco mais foi que fazer a gestão corrente e esperar que a Câmara Municipal fizesse alguma coisa” distribuímos ao povo de Ronfe “andamos há demasiado tempo a passo de caracol”. Nos últimos oito anos Ronfe não teve um único investimento estrutural e de raiz, nem se sentiu que passou a ser vila. O mandato de Daniel Rodrigues pouco mais foi que fazer a gestão corrente e esperar que a Câmara Municipal fizesse alguma coisa. Para si, quais são as principais carências da vila? Ronfe precisa com urgência

de crescer nos serviços e equipamentos sociais, valorizar o associativismo autónomo e didáctico; captar investimento produtivo que gere emprego de qualidade e fixe as populações e os jovens; intervenção estrutural no Centro Cívico, Casa do Povo e espaços envolventes; garantir às pessoas mais apoio e protecção nas dificuldades do dia-a-dia, na defesa dos seus direitos e do seu património. Quais são as principais apostas da CDU? Cumprir em quatro anos o programa que apresentamos que é ambicioso e estrutural, tornando Ronfe uma vila de facto, para mais orgulho dos ronfenses e daqueles que nos visitam. Acha que Ronfe deveria ter um posto da GNR? O povo de Ronfe é pacífico e ordeiro. Portugal não pode ter um posto de GNR em cada freguesia, o importante é que a segurança e a protecção das pessoas e dos seus bens sejam asseguradas permanentemente e estas sintam essa protecção de proximidade. Ronfe ganhou com o esta-

tuto de vila? Ronfe ao tornar-se vila foi, e é, mais falada, mas em termos de investimentos estruturais teve mais quando era freguesia. Por isso a CDU quer que de facto, e sabemos como, Ronfe tenha verdadeiramente o estatuto de vila, que tenha um plano director para que não se desperdice tanto dinheiro em obras que ora se fazem ora se alagam. O presidente da Junta queixou-se da falta de investimento da Câmara de Guimarães: qual é a sua opinião? O pouco que se fez em Ronfe foi quase tudo obra da Câmara de Guimarães. Conheço freguesias e vilas que não são da “cor” política da Câmara e que tiveram e têm bons investimentos (caso de Pevidém, CDU). Penso que a Câmara, desde que conheça os projectos e as suas necessidades, a Junta de Freguesia tenha argumentos, propostas e diálogo construtivo, apoiará da forma possível as diferentes propostas desde que o respeito democrático e a ética política sejam pressupostos assumidos.

airão st. maria • antónio carvalho (ps)

“Espero ganhar com maioria absoluta” Envolve negociações com proprietários, há muita resistência, é um problema que se arrasta há décadas, e poderemos avançar com exproprição. A candidata do PSD-PP acusa a Junta de só fazer obra em altura de eleições... Só prova que ela não é da freguesia. Não houve grandes obras, o que fizemos foi em anos anteriores, como a requalificação da sede da Junta. Ela desconhece por completo a freguesia, fala de ajuda aos agricultores mas só temos três! É a principal adverária? Sim, mas valorizo muito mais os

outros candidatos. São pessoas da freguesia, que deram a cara. No CDS houve vergonha. O principal interesse da candidata é pessoal, já que é advogada. Não viver na freguesia retira-lhe valor? Claro, não conhece a realidade, a freguesia é pequena mas é preciso conhecê-la. A Câmara tem apoiado? Sim e isso está à vista; temos grande cooperação porque temos grande poder reivindicativo. Espera ganhar? Não ponho o cenário de não ganhar sem maioria absoluta.

Electro Rafael

JOAQUIM PEREIRA CANDIDATO DO PS OLEIROS

Porque se recandidata a um terceiro mandato? Tenho alguns projectos em carteira que queria concretizar. Tais como? A Centralidade de Oleiros e a Casa Mortuária (o projecto deste último está na Câmara de Guimarães). Temos também em mente um Parque de Lazer com praia fluvial; temos já um terreno junto ao Rio Pele. Há condições para avançar, se for eleito, queremos ver se o concretizamos. Oleiros é pequena. Tem dificuldades por isso na ligação com a Câmara? Não tenho sentido dificuldades. Ainda agora vamos inaugurar uma rua com 1600 metros. Estou muito satisfeito com o apoio municipal. Não teme ser acusado de eleitoralista? É uma rua que está prometida há muito, não é uma inauguração eleitoralista. Quais são os principais problemas de Oleiros? Precisamos de um ATL e de um Centro de Dia, mas sabemos que é muito difícil porque somos uma freguesia muito pequena, não temos população para justificar obras destas. Teme as candidaturas adversárias? Estou contente que tenham surgido outros candidatos. Cheguei a ter muitas dúvidas de que isso viesse a acontecer e isso entristecia-me. E até disse isso mesmo aos adversários. Fico contente.

Agente TV CABO

ite

-no

s

ELECTRODOMÉSTICOS E MATERIAL

vis

ANTÓNIO CARVALHO “A candidata do PSD-PP não vive na freguesia e por isso desconhece por completo a nossa realidade”

Porque decidiu concorrer a um segundo mandato? Há trabalho a fazer, projectos e ideias e é natural que os queira concretizar. Que projectos são? Os balneários na escola, a construção da capela mortuária junto à igreja , o alargamento da Rua Bispo Xavier Monteiro, que está em mau estado, e temos o eterno problema do trânsito na capela de Santa Luzia. O que propõe? É difícil, mas vamos tentar, pelo menos em parte, desviar o trânsito da parte de trás, circular apenas na parte da frente.

autárquicas 2009

Travessa Barreiros,nº83 - 4770 - 243 Vila de Joane TLf.: 252 921 070 FAX: 252 928 386 TLM.: 917595442 em@il: electrorafael@oninet.pt

Jorge Manuel Pereira


REPÓRTER LOCAL • SETEMBRO DE 2009 • 21

autárquicas 2009

vermoim • xavier forte (PSD-PP)

“Não jogo para perder” Luís Pereira

X

avier Forte quer repetir a maioria absoluta à frente da lista do PSDCDS/PP. Ao RL fala dos projectos em carteira e revela que a Câmara está receptiva à instalação, em Vermoim, do Centro Tecnológico das Carnes. O que o leva a tentar um último mandato? Penso interpretar o sentimento da maior parte da freguesia. Nestes dois mandatos fez-se muitas obras, muitas estão em execução e temos ainda mais projectos. Sinto-me com força suficiente para dar mais de mim à comunidade e por isso voltei a aceitar o convite da coligação. Considera que o pavilhão de Vermoim é a obra dos

XAVIER FORTE “A Junta de Vermoim já propôs à Câmara que instalasse na freguesia o já anunciado Centro Tecnológico das Carnes”

seus mandatos? Há muitas obras. Pavilhão, Largo da Capela, pavimentações são obras de referência mas a que para mim é a mais importante é a cobertura em 80 por cento da rede de sane-

amento. Há oito anos, Vermoim estava a zero. A obra não se vê, está enterrada mas é fulcral na qualidade de vida da população. As obras visíveis são importantes porque congregam a freguesia num espaço só, como é o caso do pavilhão mas a do saneamento foi desde sempre a minha principal ambição. Para o futuro, que ideias tem em carteira? Em oito anos não se esgotam as necessidades de uma freguesia. Queremos uma préprimária de raiz. Vamos concretizar, não só o alargamento mas a requalificação do cemitério, com renovação do espaço, colocação de sanitários e tudo o que o espaço merece. Queremos ver concluídas as obras nas escolas de Agra Maior e Estalagem. Nesta última, o projecto é muito mais

abrangente, envolvendo toda aquela zona de acesso à escola. Temos a ambição de um parque de lazer, pendente neste momento apenas porque o local previsto foi requisitado nos últimos dois anos por três instituições. Para não impedir o crescimento delas, a Junta não avançou com o projecto. Mas a solução para o parque de lazer terá de ser encontrada porque nos próximos quatro anos é para ser feito. Por último e em primeira mão, revelo que a Junta de Vermoim já propôs à Câmara que instalasse na freguesia o já anunciado Centro Tecnológico das Carnes. O presidente já ouviu o nosso desejo, já indicámos o lugar, e ele não disse que não. Aguardamos pela decisão. Fomos oportunos, sei que vai mexer com muitas forças da terra. O que será para si uma vi-

tória eleitoral? Vitória é ganhar por mais um voto. É óbvio que quero maioria porque faço uma leitura da que tive este mandato. Se a voltar a ter, será a aprovação do trabalho que a Junta de Vermoim fez. Qual a sua opinião do candidato do PS, José Azevedo? Espero que quem vier a compor o novo figurino da Assembleia de Freguesia seja bem melhor do que aquela que tenho tido com o PS de Joaquim Almeida. Penso que o actual candidato deverá, pelo menos, ter outra postura. Cada um tem de cumprir a sua obrigação mesmo que seja na oposição até porque, elogio, a postura da CDU nestes quatro anos na Assembleia. Assume o lugar de deputado em cenário de derrota? Não jogo para perder.

ronfe • joão ferreira (BE)

“Temos sido prejudicados pelas maiorias absolutas” Como surge o seu nome à frente da lista do BE? O BE entendeu que deveria tentar ser a voz dos ronfenses. Tem-se confundido competências e complicado muito em Ronfe e está na hora de descomplicar. Quer concretizar? Há ronfenses que não têm luz pública, recolha de lixo e saneamento. Daniel Rodrigues tem escondido esta realidade. A Junta deve pressionar para que isto não aconteça. O que esta mal em Ronfe? Não há conservação e limpeza das ruas e do cemitério. Esta Junta tem muitas contradições ao nível ambiental. Há um propósito nobre que é a iniciativa dos oleões, o problema é que os recipientes parecem baldes de lavadura. Mais grave é apregoar

JOÃO FERREIRA “O mandato de Daniel Rodrigues pouco mais fizesse alguma coisa” Ronfe como vila mais limpa e depois a própria Junta pega no lixo que recolhe e deposita-o no rio Ave, na Cerquinha. Quais as prioridades? O problema mais grave em Ronfe é o desemprego. Esta

terra tem vindo a definhar há 20 anos, agora sem emprego, ainda pior. Como é que uma Junta pode resolver o problema? Tem de ter um discurso construtivo e activo na captação de novas empresas. Que projecto para Ronfe? Os ronfenses têm estado de costas voltadas para o rio Ave. Aplaude-se a ideia da praia fluvial e zona de lazer mas é preciso que a Junta tome conta daquela área, porque os interesses particulares têm-se apropriado do que é público. O que pensa dos investimentos anunciados, como as piscinas? São importantes, mas tememos que não passem de promessa eleitoral. O Centro Escolar, há muito anunciado, não passa do

papel e o povo de Ronfe tem o direito a saber dos motivos e ninguém o informa. Se o BE ganhar, continua a oferecer livros escolares às as crianças? Não aprovamos a iniciativa. Entende-se o propósito, mas há gente que não deve beneficiar disso. A Junta gasta 3.500 euros nessa propaganda, dando os livros a quem precisa e a quem não precisa. A continuar com a iniciativa, seria de forma diferenciada e consoante as necessidades de cada família. O dinheiro que aí se gasta pode ser canalizado para a limpeza das ruas. Faz, portanto, avaliação negativa deste executivo… Sim, na medida em que Ronfe continuou a perder. Os eleitores deram duas maiorias absolutas

e Daniel Rodrigues demonstrou grande insensibilidade social. Acha que a Câmara tem dado o que a vila merece? Magalhães disse ao Daniel que enquanto ele tivesse a postura que andava a ter, a Câmara não pregaria mais um prego em Ronfe. Que democracia é esta em que não é respeitado o voto dos ronfenses? Ronfe tem sido prejudicado pelos interesses partidários e pelas maiorias absolutas, tanto na Junta como na Câmara. Acredita na vitória? Sim, é isso a que me proponho. Posso perder mas quem não pode perder são os ronfenses. A sua eleição para a Assembleia já seria uma vitória Sim, a meta passa por aí e por aumentar a votação do ano passado (77 votos).


22 • SETEMBRO DE 2009 • REPÓRTER LOCAL

região • cdu

opinião

Candidatos apresentados

autárquicas 2009 ro quer devolver o campo de Pitelas aos moradores e diz-se estar na corrida para ganhar, apesar de ser a primeira vez que concorre. Na última edição do RL, Manuel Pimenta, candidato apoiado pelo PSD-PP e presidente da Junta, afirmou ter sido sondado pelo PS para concorrer pelo PS.

POUSADA: PS COM CARLOS COELHO

Verónica Fontes por Pousada, Crispim Silva em Castelões, José Carlos Gomes em Joane e Carlos Azevedo em Vermoim são os cabeça de lista da CDU às Assembleias das respectivas freguesias e foram apresentados de uma assentada só, num jantar em Requião. Carlos Azevedo, que acumula a candidatura à Assembleia Municipal na segunda posição, foi o porta-voz dos candidatos e mostrou-se confiante na eleição. “O mundo é bem maior que o nosso quintal e por isso junta-

mos várias candidaturas, prova da nossa coesão e união nos ideais”, refere. Também Sílvio Sousa, candidato da coligação à Assembleia Municipal, reforçou o “trabalho colectivo” feito na CDU. “Votar na CDU na freguesia, é votar no que está no parlamento nacional e no eleito que esteja no parlamento europeu. Todos defendemos o mesmo não nos contradizemos. Na CDU há coerência”, atira. Por outro lado, o candidato à Câmara, Daniel Sampaio deixou

o alerta para que, apesar da festa da ocasião, “há muito trabalho a fazer”. “É preciso reforçar a voz da CDU nos órgãos autárquicos. É preciso manter vivo, o ideal do partido e continuar com este espírito de cooperação “. Dos quatro candidatos apresentados da zona de cobertura do RL, apenas Carlos Azevedo tem actualmente assento no xadrez das assembleias de freguesia. Os restantes esperam a eleição a 11 de Outubro.

Carlos Coelho, de 38 anos, é o candidato do PS à Junta de Pousada. “Sinto o carinho, a força e o apoio para mudar Pousada. Tenho comigo pessoas jovens e outras mais experientes com coragem de dar a cara e de vencer”, disse o candidato na apresentação, ao lado de Reis Campos, candidato à Câmara. Carlos Coelho quer reconquistar a Junta para o PS. Do seu programa, destaca a acção social como a grande lacuna de Pousada pela qual quer trabalhar, uma vez eleito.

MOGEGE: ESTREIA NO PS

Mais zonas verdes, análises à água dos fontanários públicos e uma Junta em horário normal são algumas das bandeiras de Jerónimo Morais, candidato do PS em Mogege. Este cartei-

JOANE: PROGRAMA DO BE

A lista do BE em Joane quer recuperar o projecto RIECO e condena o “silêncio ensurdecedor” da Junta sobre as lamas derramadas no Ribeiro de Cortinhas. Quer a construção de sanitários no Parque da Ribeira e no cemitério e vai bater-se por uma Casa Mortuária sem ligação à paróquia. O BE censura a falta de debate sobre a localização da nova feira e defende um plano urbanístico para a zona.

Condolências António Salgado Oliveira A Junta de Freguesia de Ronfe, vem por este meio participar o falecimento de António Salgado Oliveira, pai do tesoureiro da Junta de freguesia, Armando Oliveira. À família enlutada, endereçamos as mais sentidas condolências. A Junta de Freguesia de Ronfe


PUBLICIDADE

publicidade 252 099 279 reporterlocal@clix.pt

Avenida Laborins, 103 - Joane 4770-219 V.N.Famalic達o



REPORTER LOCAL SET.09