a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

Jornal Escolar—Aqueduto

Aqueduto

2019-2020

Agrupamento de Escolas nº 2 de Elvas

A Natureza… do Homem

Cada nova edição do jornal O Aqueduto é motivo de grande satisfação já que, em cada uma das suas páginas, estão retratadas as nossas vivências e opiniões relacionadas com projetos e atividades realizadas na nossa escola, dentro e fora da sala de aula, numa perspetiva de articulação disciplinar.

Relativamente ao tema base “O Homem...”, pretende-se valorizar o conhecimento do mundo nas suas diferentes vertentes, de modo a formar-se uma consciência consistente da necessidade de mudar, melhorar, contestar, produzir conhecimentos e ações que preservem a casa de todos nós. Do mesmo modo, pretende-se reconhecer o Homem como motor de destruição, mas também força anímica que deve promover e viabilizar a reconstrução e a preservação do património imaterial da humanidade.

O projeto Aprender, partilhar e comunic@r com os

In: PAA 1º Ciclo 2019-2020

repórteres SL, aprovado e apoiado no âmbito da candidatura à iniciativa Ideias com Mérito, prevê o envolvimento dos alunos do nosso Agrupamento no desenvolvimento de atividades que os posicionam no papel de repórteres, sob a coordenação da biblioteca escolar. Através desta forma de trabalho, que requer dos alunos uma atitude ativa e participativa, são desenvolvidas competências associadas à leitura, à pesquisa, tratamento e comunicação da informação em vários suportes. O Aqueduto é também um espaço de comunicação e expressão para quem gosta de escrever, de fotografar, de desenhar… Termino com uma palavra de agradecimento e apreço para todos aqueles que tornaram possível este novo número do nosso jornal.

Helena Melo Professora Bibliotecária

Pequenos Cientistas (…) O grande desafio das sociedades atuais, onde as diferentes instituições de ensino desempenham um papel importante, é formar cidadãos capazes de analisar criticamente as situações que os afetam de forma mais ou menos próxima. De modo a alcançar este propósito, com este projeto propomo-nos promover uma educação em ciências com as crianças da Educação Pré-Escolar, orientada para a formação de cidadãos capazes de lidar, de forma eficaz, com os desafios e as necessidades da sociedade atual. In: Introdução Projeto “Pequenos Cientistas” Departamento de Educação Pré-Escolar


Jornal Escolar—Aqueduto

Ficha Técnica

A Rádio Escola é um projeto criado no âmbito das atividades de enriquecimento curricular, como forma de desenvolver competências nos domínios do Saber/Saber Fazer e Saber Ser/Saber Estar. Esta e outras experiências relacionadas com a comunicação foram apresentadas no Encontro Nacional de Literacia para os Media e Jornalismo, que teve lugar no dia 16 de setembro de 2019, no Auditório 3 da Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa.

Aqueduto Direção: Helena Melo

Este encontro culminou o projeto-piloto, a nível nacional, de Literacia para os Media, realizado de janeiro a abril de 2019 e que resultou de uma parceria entre a DireçãoGeral da Educação, o Sindicato dos Jornalistas e o Centro Protocolar de Formação para Jornalistas (Cenjor), tendo, ainda, o alto patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República.

Administração: Biblioteca Escolar Redação: Alunos e professores do Agrupamento n.º 2 de Elvas Textos informativos, Composição e Montagem: Helena Melo e grupo de alunos do Clube Repórteres SL

Helena Melo

Revisão: Célia Durão e Helena Melo Impressão:

Este projeto desenvolve diferentes atividades no âmbito do empreendedo-

Reprografia do Agrupamento de Escolas n.º 2 de Elvas

rismo, pondo em prática as ideias criati-

Distribuição:

vas dos alunos e fomentando o trabal-

Comunidade Educativa

ho em equipa. Desenvolve atividades de caráter prático produzindo trabalhos de uma forma artesanal com recurso à utilização do trapilho. Os trabalhos desenvolvidos promoveram a criatividade dos alunos, assim como o saber fazer e o aprender colaborativamente com as experiências desenvolvidas em cada escola. De referir ainda que o projeto pretende estimular os alunos com dificuldades na aquisição de conhecimentos, concretizando aprendizagens através das atividades práticas. O projeto iniciou-se com a leitura do livro A história da

Reportagem Fotográfica

aranha Leopoldina. A personagem principal é uma aranha que, em vez de fazer teia, queria fazer meia. Os alunos aprenderam que há formas diferentes, mas todas boas, de viver a vida e de mudar o mundo. Trata-se de uma aranha diferente, persistente, decidida e sonhadora. https://leituras.video.blog/historia/

2


Jornal Escolar—Aqueduto

A A Natureza...do Natureza...do Homem Homem

Tradição Tradição

Venho aqui ao terreiro Rezar junto ao Senhor. Sou um alegre romeiro Que canta em Teu louvor.

A Feira de São Mateus em

Vimos todos em romaria, Pobre e rico, para Te adorar. Todos sentimos alegria Por nesta festa participar.

Elvas e a Romaria ao Senhor da Piedade tiveram o seu período de maior esplendor entre meados do século XIX e mea-

Senhor Jesus da Piedade, Acede ao que Te peço: Amor e felicidade Acho que também mereço.

dos do século XX. As pessoas realizavam diferentes atividades, passando por trocas comerciais, festejos musicais e a tradicional romaria, tal como acontece

Terminando de rezar Guardo o terço no bolsinho, Vou à feira passear Montado no meu burrinho.

nos nossos dias. No entanto, apresentavam-se de forma bem diferente no que aos trajes diz respeito. Deste modo, solicitou-se a colaboração das famílias

Obrigado, meu Jesus, Por esta festa sagrada. Fico à espera p’ro ano Vir de novo em caminhada.

para ajudarem as nossas crianças a decorarem estes bonequinhos com “trajes” alusivos à época apresentada na fotografia. Alunos 1º Ano

Este livro é a “História de uma Devoção”, com os milagres, a festa e a romaria ao Senhor Jesus da Piedade. Trata-se de uma obra de pesquisa histórica da autoria de Tânia Morais Rico, investigadora e licenciada em História pela Universidade de Évora. Um largo período de tempo de análise de documentos, bibliografia e outras fontes permitiu à autora construir um texto inédito, bem estruturado e com a informação sistematizada de modo a transmitir aos leitores toda a História do Senhor Jesus da Piedade com quase 300 anos. Fonte: http://empreendedores.com.pt/livro-sobre-historia-do-santuario/

3


Jornal Escolar—Aqueduto

A Natureza...do Natureza...do Homem Homem A

São Mateus Como era... São Mateus

Durante os dias de festa, o Santuário do Senhor Jesus da Piedade, construído entre 1753 e 1779, é visitado por milhares de fiéis. A romaria de São Mateus é uma das mais importantes do país e o programa dos festejos inclui cerimónias religiosas, espetáculos musicais e pirotécnicos, corridas de toiros e desfiles de bandas filarmónicas.

Visita ao Santuário do Senhor Jesus da Piedade e recinto da feira

Leonor Mendes 3.º B

David Luís 3.º B

Hino do

No dia 20 de setembro, começou a feira de S. Mateus. Esta festa começou com a procissão dos Pendões que saiu da igreja da Sé e chegou à igreja do Senhor Jesus da Piedade. No dia 24 de setembro, os alunos do 3º ano da Escola de Santa Luzia fomos visitar a igreja do Senhor Jesus da Piedade, o recinto da feira e as carroças dos Romeiros de Vila Boim. Antes de chegar à igreja, vimos muitas barracas que vendiam brinquedos, porcelanas, roupas, guloseimas e muitas outras coisas. A seguir, visitámos a igreja do Senhor Jesus da Piedade e lá vimos muitas pessoas a rezar. Depois fomos ver uma pequena sala onde vimos os Pendões, quadros antigos, fotografias e peças de cera. Perto da igreja, também vimos a Fonte da Fé e um chafariz. Quando saímos da igreja, vimos o coreto e de seguida fomos visitar as carroças dos Romeiros de Vila Boim. As carroças de canudo estavam enfeitadas com um toldo, cortinas e mantas alentejanas. Voltámos para a escola muito contentes porque aprendemos um pouco sobre a origem desta romaria.

Alunos 3.º B

Senhor Jesus da

Piedade

Senhor Jesus da Piedade, Luz da Luz, Deus Verdadeiro, Olh’ aos pés da Tua Cruz Agrupado um povo inteiro. Vamos todos pressurosos Render graças ao Senhor, Pois a sua Piedade Arrebata o nosso amor.

Os filhos de Portugal Com os de Espanha também Em festivas romarias Todos crentes aqui vêm. A sede que nos devora Só tu, Fonte Cristalina, Matar podes nossas chagas Que nos dão água divina. Já é tempo, Senhor meu, De Vos amar com fervor, O peito que encerra fé, Arde logo em nosso amor. In: Programa das festas 2017

4

Madalena 3.º A

Alunos 3.ºC

Margarida 3.º A


Jornal Escolar—Aqueduto

A Natureza...do Homem

Como era... Como era...

No dia 24 de setembro de dois

Salvador: Olá! Eu sou o Salvador e gostava de lhe fazer

mil e dezanove, recebemos a visita da Dra.

umas perguntas. Como se chama?

Patrícia Machado que nos

Drª Patrícia: Patrícia Machado.

veio falar da origem da roma-

Salvador: Onde trabalha?

ria do Sr. Jesus da Piedade. A

Drª Patrícia: Eu trabalho na Câmara Municipal de Elvas,

Dra. Patrícia começou por dar

no Museu de Arte Contemporânea.

a conhecer o Hino do Sr. Jesus

Salvador: Gosta do São Mateus?

da Piedade, mostrando a ban-

Drª Patrícia: Gosto muito.

da 14 de janeiro no computador (banda da nossa cidade).

Salvador: Em que atividades costuma participar?

Seguidamente mostrou fotos e falou da origem da Roma-

Drª Patrícia: Costumo participar na procissão e também

ria e da Feira de São Mateus. A Sra. explicou-nos que a

nos concertos.

feira era frequentada por agricultores e realizada em se-

Salvador: O que gosta mais de fazer no São Mateus?

tembro, por ser o fim e o início do ano agrícola. Isto signi-

Drª Patrícia: Gosto de comer e gosto de ir aos concertos.

fica que os agricultores tinham terminado a colheita do

Salvador: Gostou de participar

trigo e iam à feira, nos carros de canudo decorados, e

nesta atividade connosco?

junto do Santuário do Sr. Jesus

Drª Patrícia: Foi um prazer, gostei

da Piedade pediam a Jesus que

muito.

abençoasse as culturas para

Salvador: Muito obrigado.

que não faltasse o pão e não houvesse fome. Turma 4.º C

A sessão foi muito interessante porque ficamos a saber que esta romaria marca o fim de um ano agrícola e o princípio de outro. Antigamente, o São Mateus tinha mais tradições relacionadas com a agricultura do que tem atualmente, uma vez que, nos nossos dias, as pessoas já não vivem exclusivamente desta atividade. É tradição, nesta altura do ano, entre os dias 20 e 28 de setembro, a feira receber os romeiros que chegam nas suas carroças enfeitadas e por cá ficam acampados para viver intensamente a festa. A romaria do São Mateus está associada ao senhor Jesus da Piedade, que muitos milagres tem feito, ficando a sua igreja iluminada nestes dias e iniciando-se a festa quando a Procissão dos Pendões chega ao recinto da feira.

Turma 4.º A

5

Turma 4.º B


Jornal Escolar—Aqueduto

A Oliveira A Natureza...do Homem A Natureza...do

Azeitona, é o fruto da oliveira. AZEITE, vem da azeitona que foi para o lagar.

CicloHomem do Azeite

Elas podem ser verdes ou pretas. Importante é cuidar das oliveiras.

Dia Mundial da Alimentação

Tudo na oliveira é especial! Olival é um campo que tem muitas oliveiras.

No Dia Mundial da Alimentação provámos pão com azeitonas e tiborna (pão com azeite). Gostámos muito!

Nas oliveiras há muitos ramos. As folhas são verdes e pequenas.

Alunos 2.º Ano

Receita para conservar azeitonas INGREDIENTES:

Alunos 2.º Ano

Azeitonas

Tiborna Alentejana

Sal Água

INGREDIENTES:

Orégãos

Pão Alentejano quente

Louro

Azeite

Alho

MODO DE PREPARAÇÃO:

MODO DE PREPARAÇÃO:

Corte em fatias pequenas o

As azeitonas colocam-se de molho com água durante

pão alentejano acabado de

cerca de 15 dias, mudando-se a água todos os dias.

sair do forno ou ligeiramente aquecido. Coloque o azeite no

Depois escorrem-se e temperam-se com: sal grosso,

prato, mergulhe o pão no azeite e reviva o ancestral Ritual

orégãos, louro e alho.

da Tiborna. Para uma experiência mais rica, pode ainda adicionar -se

Pesquisa sobre a oliveira

alho, flor de sal ou, ainda, açúcar e limão.

Visita à oliveira da nossa escola

Nome comum: Oliveira. Nome científico: Olea europaea L. Família: Oleáceas. Origem: A oliveira é originária do sul do Cáucaso, das planícies altas do Irão e do litoral mediterrâneo da Síria e Palestina, expandindo-se posteriormente para o restante Mediterrâneo. A oliveira é uma árvore de folha persistente, com pouca altura e tronco retorcido. Pro-

Hoje fomos ver uma oliveira que temos no recreio da

duz azeitonas, que são

nossa escola.

usadas

Vimos que a oliveira tinha muitas azeitonas nos ramos, umas verdes e outras pretas. As azeitonas pretas estão

fa-

serva.

maduras. O tronco da oliveira é rugoso e grosso porque a oliveira já é velhinha.

para

zer azeite ou para con-

6

A oliveira mais antiga de Portugal nasceu há 3350 anos na freguesia de Mouriscas, no concelho de Abrantes.


Jornal Escolar—Aqueduto

História “ Ciclo do azeite “ A Natureza...do Homem A Natureza...do

Os alunos do 2.º ano exploraram a obra “Ciclo do azeite”, de Cristina Quental e Mariana Magalhães.

CicloHomem do Azeite

Nesta história a professora Tita levou os seus alunos a visitar a quinta da Azeitoninha. Aqui, os alunos observa-

Visita de estudo à herdade de

ram o olival e todas as fases do processo, desde a apanha da azeitona até ao fabrico do azeite.

Alcobaça Hoje, dia 28 de novembro, todos os meninos do 2.º ano da E. B. de Santa Luzia foram visitar a Herdade de Alcobaça. Começámos por ver um trator a descarregar as azeitonas para um tanque. Depois foram para um tapete rolante para serem limpas e lavadas. De seguida, entrámos no lagar e vimos as máquinas que moem as azeitonas e fazem o azeite. Estava muito calor e não gostámos do cheiro, era desagradável. A seguir, vimos uns depósitos muito grandes, onde estava o azeite. Por

Materiais disponíveis

último, vimos as máqui-

https://issuu.com/reporteressl/docs/ficha.ciclo.azeite

nas onde o azeite é engarrafado.

Ciclo do azeite

Depois lanchámos e tirámos uma fotografia no olival. A visita foi muito divertida!

A oliveira é uma Alunos 2º Ano

árvore

típica

da

costa mediterrânica.

frutos

(azeitonas) entre os 5 e 10 anos de idade e só alcança o seu pleno desenvolvimento por volta dos 20 anos. É entre os 35 e os 150 anos que a oliveira atinge a sua maturidade e plena produção. A partir desta altura começa a envelhecer, decrescendo em termos de produção de azeitonas, mas apurando a qualidade destas. Sugerimos, para aprofundares os teus conhecimentos sobre este tema, o documentário que se encontra em https://www.youtube.com/ watch?v=A6_DsWOQKSo

7


Jornal Escolar—Aqueduto

A Natureza...do Homem A Natureza...do Plantas da região Homem Projeto a “A Natureza… do Homem” Este projeto vai integrar-se no projeto Global da EB1: “A Natureza… do Homem”, que vai produzir co-

20 de novembro

nhecimentos e alertar para ações de

Neste dia, comemora-se o dia internacional da Convenção dos Direitos da Criança e o dia Nacional do Pijama.

preservação do mundo que nos rodeia.

Todas as crianças têm direito a crescer numa família,

O senhor José veio falar-nos do

que lhes dê amor, segurança e

seu trabalho na horta e mostrar-nos alguns instrumentos

cuidados especiais. As famílias

que utiliza para tratar da terra.

precisam de mais tempo para

Vimos, tocamos e cheiramos pro-

poderem estar com os seus

dutos hortícolas: couve portuguesa,

filhos.

alface, hortelã, salsa, malagueta, tomate, cebolas, beterraba, berin-

Alunos 3.º Ano

gela, pimentos, feijão verde largo e feijão verde comprido.

Visita do avô Zé Recebemos na nossa sala, a visita do avô do nosso colega David. Para as plantas nascerem precisam de ser semeadas e

Em 20 de novembro de 1989, as Nações Unidas adota-

por isso, em primeiro lugar,

ram por unanimidade a Convenção sobre os Direitos da

vimos

sementes.

Criança (CDC), documento que enuncia um amplo conjun-

Umas eram muito pequeninas, outras maiores (de nabo,

algumas

to de direitos fundamentais – os direitos civis e políticos,

nabo branco, ervilhas, rabanetes, etc).

e também os direitos económicos, sociais e culturais – de

De seguida, mostrou-nos alguns

todas as crianças, bem como as respetivas disposições

instrumentos necessários para fazer o

para que sejam aplicados. A CDC é o tratado de direitos

trabalho na horta: pá, enxada, ancinho.

humanos internacionais, mais amplamente ratificado de

Também vimos duas tesouras, uma

sempre.

grande e outra pequena, e um serrote

Fonte: https://www.unicef.pt/actualidade/publicacoes/0-a-convencao-

que são usados para podar árvores. Aprendemos que as árvores de folha caduca devem ser podadas no outono, quando já não têm folhas, e as de

O Dia Nacional do Pijama é um dia educativo e solidá-

folha persistente devem ser podadas em ju-

rio feito por crianças que ajudam outras crianças. Este é

nho.

um dia em que as crianças pequenas lembram, anualmen-

Também nos mostrou um girassol seco que ainda tinha pipas e uma maçaroca de milho com barbas de milho secas.

Alunos 3.º Ano

te, a todos que "uma criança tem direito a crescer numa família". 8 Fonte:http://www.mundosdevida.pt/_


Jornal Escolar—Aqueduto

Trabalhos artísticos A Natureza...do Homem

Giuseppe Arcimboldo foi um artista que viveu na época

A Natureza...do Plantas da região Homem

conhecida

como Renascimento,

contemporâneo

de Leonardo da Vinci e outros importantes artistas que viveram no mesmo período.

Assembleia Municipal Infantil

Giuseppe Arcimboldo nasceu em Milão, na Itália, no ano de 1527. Era filho de Biagio Arcimboldo, também pintor. Destacou-se em várias áreas. Além de pintor, foi figuri-

Mais de duas dezenas de crianças, dos três agrupamen-

nista, decorador e escritor.

tos de escolas do concelho e do Colégio Luso-Britânico,

Este artista faleceu em 1593 e, em pouco tempo, caiu no

participaram hoje, dia 20, na I Assembleia Municipal Infan-

esquecimento. Somente no início do século XX, a sua obra

til de Elvas, uma iniciativa que pretendia assinalar os 30

voltou a ser valorizada, especialmente pelos surrealistas,

anos da adoção, pela Assembleia Geral das Nações Unidas,

que se inspiraram no aparente devaneio das suas telas.

da Convenção dos Direitos da Criança, a 20 de novembro de 1989.

Fonte: https://arteeartistas.com.br/biografia-de-giuseppe-arcimboldo

A iniciativa contou com 22 “deputados” de palmo e meio, tendo o presidente da Câmara Municipal de Elvas desempenhado o papel de presidente da Assembleia Municipal, onde explicou o funcionamento deste órgão deliberativo e como se realiza uma primeira reunião, com a tomada de posse dos seus membros. Fonte:http://www.cm-elvas.pt/municipio/criancas-participaram-na-iassembleia-municipal-infantil/

Pintamos uma gravura do pintor italiano Giuseppe Archimboldo, do séc.XVI. Nas suas pinturas usou alimentos, como frutas e legumes, para representar figuras humanas. Alunos 3.º Ano

Livro Título: A Semente sem sono Autora: Maria de Lourdes Soares

Alguns alunos do 3.º ano participaram na Assembleia Municipal Infantil e nós assistimos, em direto, através do computador, na nossa sala.

Ilustradora: Natalina Coinas Editora: Paulinas

Alunos 3.º A

É uma história sobre as transformações de uma semente, no interior da terra, até se transformar em raiz… É um livro de descoberta da Na9

tureza e da compreensão da Vida. Vais gostar de ler!


Jornal Escolar—Aqueduto Visita da Apicultora A Natureza...do Homem Os alunos do 4.º ano

Comemorações

Ciclo do Mel

receberam uma apicultora, no dia 29 de outu-

O mel

bro, que mostrou vários

No dia 16 de outubro, celebra-se o Dia Mundial da Alimentação. Fizemos uma degustação de mel com palitos de pão e tostinhas. Alguns de

nós

nunca

tínhamos

provado

mel...adorámos… e pedimos lá em casa ….

instrumentos relacionados com esta atividade, como: colmeias, quadros do mel e placas de cera. Fez várias atividades ensinando-nos a utilidade dos vários produtos resultantes do trabalho das abelhas como o pólen, o própolis, o mel…. Trouxe uma colmeia, telas, placas de fundo e, como não podia de deixar de ser, um delicioso mel. Foi um momento de grande magia e de muitas aprendizagens. Ouvimos algumas explicações e desfrutámos de muitas ocasiões de exploração sensorial ao nível da visão, da audição, do tato, do olfato e do gosto. Foi uma atividade muito apreciada por todos!

Sessão de Cinema na BIBLIOTECA ESCOLAR O que aprendemos com o filme “Bee Movie”: - Se as abelhas deixarem de produzir mel, a natureza morre; - Se picarem, morrem; - As abelhas não podem voar à chuva; - Cada abelha tem uma função diferente dentro da colmeia, essa função dura toda a sua vida; - Se a abelha-mestra (rainha) morrer, toda a colmeia morre;

Livro

- As abelhas fazem a polinização.

Autoras: Cristina Quental e Margarida Magalhães Editora: Edições Gailivro

Aprende o que é o pólen e os favos e descobre quem são as cozinheiras da colmeia. Para terminar, diverte-te com as lengalengas, a canção e a peça de teatro que vêm no final do livro. Zum, ,zum, zum… 10

Alunos 4.º Ano


Jornal Escolar—Aqueduto

“O desaparecimento das abelhas trazia consequências terríveis para a humanidade e o meio ambiente.”

A Natureza...do Homem

Cidadania Saber Mais...

O mundo não tinha oxigénio sem a abelha.

Os habitantes da colmeia

E nós não tínhamos comida nem mel sem as abelhas trabalharem.

SABER MAIS...

As abelhas não existiam, todas as pessoas morriam.

Operárias

E as abelhas são muito importantes.

São abelhas que executam funções diversas dentro da colmeia. Algumas são responsáveis por alimentar a rainha, as lavras e o zangão. Outras cuidam para que a estrutura da colmeia seja mantida, limpando-a e construindo novas células para guardar mel ou abrigar os ovos postos pela rainha. Além disso, as operárias guardam a entrada da colmeia e outras saem para visitarem as flores de plantas onde procuram néctar e pólen. Glossário

Zangão

Abelha - inseto voador geralmente com pretas e amarelas que pode picar.

O zangão tem a função de reprodução. Ele realiza o voo nupcial, fecunda a abelha rainha e, em algumas espécies, morre após a cópula ou é abandonado pela colónia de abe-

riscas

Zangão - abelha do sexo masculino que tem a seu cargo fecundar a abelha mestre.

lhas por já não ter utilidade.

Colmeia - lugar natural ou artificial onde habitam as abelhas.

Rainha As principais funções da abelha rainha são a postura de ovos e a manutenção da ordem social na colmeia. Quando

Apiário - conjunto de colmeias.

adulta, a rainha possui quase o dobro do tamanho de uma

Pólen - pó produzido pelas flores.

operária e é a única abelha fértil da colmeia.

Própolis - matéria viscosa e aromática produzida pelas abelhas.

As portas das nossas salas

Mel - substância doce fabricada pelas abelhas a partir do néctar das flores. Abelha mestra - abelha rainha. Enxame - conjunto de abelhas.

Os Nossos Livros de Plantas e Ervas Aromáticas e Medicinais

11


Jornal Escolar—Aqueduto

Halloween/Emoções Halloween Cidadania

Com o objetivo de despertar o imaginário das crianças, foi comemorado o Dia das Bruxas/Halloween no Jardim de Infância de Stª Luzia, com dinamização de diversas atividades lúdicas. As crianças vivenciaram entusiasticamente a magia que envolve o Halloween. As atividades, associadas à temática das emoções, permitiram recrear o universo fantástico em torno deste dia, desmistificando alguns símbolos assustadores; promoveram o conhecimento das tradições e desen-

Eyla Arevalo

volveram a imaginação e a criatividade, para além de terem contribuído para promover a relação Jardim de Infância/ Escola/Família/Comunidade. As famílias colaboraram na preparação dos disfarces e pinturas de Halloween das crianças e na partilha de doces, para comemoração desta festividade.

João Pedro Latas

A bruxa Mimi vivia numa casa preta. Tinha tapetes pretos, cadeiras pretas, uma cama preta com lençóis pretos e quadros pretos nas paredes. Até a casa de banho era preta. Naturalmente, o seu gato Rogério também era preto. E por isso a Mimi estava sempre a tropeçar nele, até ao dia em que decidiu usar um pouco de magia... E aqui começam as peripécias da Mimi que, para resolver o problema, começou a fazer magia para mudar a cor do gato Rogério e o desgraçado acabou por ficar com todas as cores do arco-íris e muito infeliz, porque tinha um aspeto ridículo e os pássaros riam-se dele…. A Mimi sentia uma profunda amizade pelo seu gato de estimação e também não queria que ele se sentisse infeliz. Então, finalmente percebeu que o problema não era a cor do gato Rogério, agitou a varinha mágica, disse as palavras mágicas e mudou a cor da sua casa!

Como fazer um Pega Monstro? https://www.youtube.com/watch?v=dOxia24exGk

As crianças da sala A e B do Jardim de Infância de Stª Luzia trocaram “sustos” por “guloseimas”, desfilaram e par12 tilharam guloseimas. Alunos JI de Santa Luzia


Jornal Escolar—Aqueduto

Articulação com o 1º CEB A sala B do JI de Sta Luzia desenvolveu uma atividade de articulação com o 1º A, do 1º CEB, para festejar o Dia das Bruxas/ Halloween e as crianças assistiram à apresentação da história “O Dragão das Mil Flores”, um pequeno dragão que era infeliz por ser diferente dos outros dragões, mas aprendeu a aceitar-se como era e a aproveitar o melhor possível as suas capacidades e, assim, descobriu a felicidade.

Cidadania Leitura Articulação com a BE No âmbito do projeto de articulação entre a Educação Pré-Escolar e a Biblioteca Escolar de Stª Luzia, “Leitur@s na BE”, as crianças do Jardim de Infância de Stª Luzia foram à biblioteca ouvir a história “Carlota Barbosa, a bruxa medrosa”.

Atividades:

A atividade foi desenvolvida pela professora Andrelina

- Apresentação interativa da história “Carlota Barbosa, a

Nunes na sala de aula da EB1, num ambiente lúdico caracte-

bruxa medrosa”;

rizado pela magia intrínseca à festividade do Dia das Bruxas/

- Exploração da canção “É noite de Halloween”:

Halloween e revelou-se muito gratificante para todas as cri-

https://www.youtube.com/watch?v=CH5oInvIbd8;

anças.

- Jogo das emoções: identificação e reconhecimento de

A importância do abraço

emoções em expressões faciais/Dramatização de expres-

Abraçar é uma terapia!

sões faciais.

A emoção que sentimos quando abraçamos alguém é de uma qualidade incomensurável. Conheça aqui os cinco motivos para dar/receber um abraço em qualquer altura do dia: https://pme.pt/a-importancia-do-abraco/ Do que está à espera?! Abrace mais!!!

Visita à exposição “Spooky umbrellas” na EB 2,3 Gonçalo Canhão Marta

Joana Laço

13

Sónia Reis


Jornal Escolar—Aqueduto Visita à Exposição

Comemoração do Dia da Saúde Mental

Exposições Emoções

No âmbito da comemoração do Dia Mundial da Saúde Mental, a CPCJ de Elvas promoveu uma ação de prevenção, em outubro, destinada às crianças da Educação Pré-Escolar e do 1.º CEB de toda a comunidade escolar do Concelho de Elvas. Os objetivos incidiram na sensibilização para a educação emocional e seu desenvolvimento, ferramenta que ajudará as crianças a identificarem emoções e sentimentos para crescerem de modo mais confiante, melhorando as suas interações sociais e interpessoais.

escola Como são as bruxas? As bruxas são feias e têm um nariz comprido com verrugas. As bruxas têm cabelo despenteado com teias de aranha. As bruxas têm um chapéu preto com um bico e aranhas. As bruxas gostam de roupa preta e roxa, rota e suja. As bruxas usam meias às riscas com buracos e cheiram mal.

A ação foi estruturada em dois momentos:

As bruxas cheiram mal, porque não tomam banho. As bruxas têm os dentes podres, porque não lavam os dentes. As bruxas gostam de gatos pretos, sapos e aranhas. As bruxas têm uma varinha mágica e gostam de voar numa vassoura nas noites de lua cheia. As bruxas são assustadoras, têm caldeirões e livros de magia para lerem as receitas das poções, mas às vezes enganam-se e as poções explodem!

Carolina Cadete

A apresentação do conto dramatizado da história "Novelo das Emoções", pelas técnicas da CPCJ de Elvas e da Biblioteca Municipal de Elvas, permitiu trabalhar a inteligência emocional das crianças e o seu desenvolvimento.

Josuele Ramos

Cantinho dos Artistas

JI de Malvar

A ação em espelho da “Régua de Afetos” foi dinamizada com o objetivo de promover a proximidade afetiva e emocional entre educadora/ criança e entre criança/criança e permitiu uma ligação emocional positiva através do cumprimento com um aperto de mão, beijinho, "choque" de mãos ou abraço, verificando-se que a maioria das crianças escolheu, como forma de cumprimento, o abraço e o beijinho.

14

A temática das emoções, considerada, cada vez mais, como fundamental para o crescimento saudável das crianças, foi trabalhada no âmbito das áreas de conteúdo das OCEPE e do projeto PES, com o objetivo de ajudar as crianças a conhecer, compreender e lidar melhor com as suas emoções e a expressar o que sentem, de forma a proporcionar-lhes segurança e tranquilidade, garantindo que há um nome e formas de lidar com o que se enovela, muitas vezes, de forma Alunos JI de Santa Luzia


Jornal Escolar—Aqueduto

E o que se passa na natureza? Fomos observar, descobrir e recolher materiais!

À conversa com...

Outono

Caraterizamos e fizemos a triagem das folhas de outono por cor, forma e tamanho. Observamos, com lupa, as folhas de outono: descobrimos as nervuras e,

Explorámos a lenda do S. Martinho, elaborámos um painel, dramatizámos a história e comemos frutos e doces da época...

com os lápis de cor, aprendemos a desenhar uma folha com a técnica do decalque.

Outono nos JIs de Malvar e Revoltilho Dia Mundial da Alimentação No dia Mundial da Alimentação fomos visitar o supermercado “Pingo Doce”. À nossa espera havia um lanchinho saudável, com o qual nos deliciámos. Seguiu-se uma visita guiada, ao supermercado, onde descobrimos alimentos saudáveis e outros menos saudáveis. Espreitámos a máquina de assar frangos e vimos o “empilhador” a trabalhar. No final, uma surpresa! A oferta de um livro, de histórias, para a nossa biblioteca.

Culinária no outono: Marmelada A mãe do Tomás e da Mariana, trouxe a Bimby e veio ao JI ensinar como se faz marmelada. Todos ajudámos, registámos a receita, comemos com bolachas e levámos para casa,

Explorámos a história “O ouriço mal penteado”, poesias e outras histórias, alusivas ao outono! E os animais, no outono? Fomos pesquisar e descobrimos muitas coisas sobre os ouriços!

15 JI de Malvar

Alunos JI de Malvar e Revoltilho


Jornal Escolar—Aqueduto

Tradições de natal nos EUA e na Suécia

NATAL Na América e na Suécia começam a época de Natal em dias diferentes. Os EUA começam na última sexta-feira de

O Natal na Bélgica

novembro, designada como Black Friday ou sexta-feira pre-

Vou falar-vos do modo como festejamos o Natal no meu país. Nasci perto de Gant, numa cidade chamada Deinze, na zona este da Bélgica.

ta, por causa dos elevados níveis de violência que os descontos naquele dia provocam. Na Suécia, no entanto, as férias começam no dia de Santa Lucia (ou Luzia, em português), a treze de dezembro, onde raparigas e mulheres vestem roupas brancas e coroas de velas acesas para comemorar a dita santa. Bolos de açafrão em forma de S, chamados lussecater, são elaborados nesta festividade.

Na noite de 24 de dezembro, junta-se a família. As casas

Entre essas datas e o dia de Natal são feitos vários prepa-

são enfeitadas com uma árvore de natal, com figuras do

rativos. Os americanos têm o hábito de iluminar as suas

Pai Natal e com muitas luzes, no interior e no exterior.

casas com cordas de fada e, em alguns casos, com renas e trenós insufláveis, enquanto os suecos tradicionalmente preferem colocar uma estrela na janela e um calendário do Advento. Mas o elemento mais importante é a árvore de Natal. O conceito básico permanece, no entanto, o modo como é enfeitada varia bastante. A árvore de Natal americana é geralmente ornamentada depois do Thanksgiving (Dia de Ação de Graças), com bolas e fitas. A árvore sueca é decorada na véspera de Natal com bonecos de palha e velas acesas.

Na ceia de Natal, comemos pratos típicos, como por

Os suecos festejam o Natal a 24 de dezembro e abrem os

exemplo tomaten net harnalen (tomates recheados com

presentes depois do smorgasbord, um jantar que inclui

camarão) e mosselen (mexilhões). Os doces tradicionais

vários tipos de peixe (especialmente

sâo Brownies, gelado e Koning taart. Este é equivalente ao

aren-

que em conserva), ba-

bolo rei em Portugal. Quem encontra o brinde escondido

tatas,

no interior do bolo é o rei e tem de pôr uma coroa de pa-

almôndegas,

pel na cabeça.

outras iguarias. O dia

presunto

e

entre

de Natal é geralmente reservado para atividades de lazer. Na América, os presentes são abertos na manhã do dia 25 de

Koning taart

dezembro, seguindo-se

Mosselen

uma refeição de carne assada ou outro prato

À meia-noite abrimos os presentes colocados junto à

de carne.

árvore de Natal. É uma noite muito bem passada, com 16

união, alegria e diversão. Britan Carless, 8.ºC

Comemoração do dia de Santa Lucia (Suécia)

Torbjorn Ottewell-Swartz, 9.ºE


Jornal Escolar—Aqueduto

Elvas entrega sus diplomas de excelência El pasado día 24 de octubre se realizó en el edificio prin-

Projetos

cipal de la Escola Básica nº1 de Elvas, la ceremonia de entrega de los diplomas a los alumnos que ingresaron en el cuadro de mérito y excelencia debido a su desempeño ejemplar en el año lectivo anterior.

JÓVENES PERIODISTAS EUROACE

Los Alumnos del Colegio Santa Lucía de Elvas informaron de sus actividades, participaron en varias ocasiones en larayaaraia.com, proyecto Periodismo Bilingüe para jóvenes de la Euroace.

La Navidad Este año empezamos bastante temprano a trabajar el asunto de la navidad. Árboles, guirnaldas, lazos y bolas de navidad invadieron nuestro cole-

gio. Estamos preparando una fiesta

Halloween

de navidad para la última semana de clases con villancicos, teatros y por

El día 31 de octubre se celebró en nuestra escuela

supuesto, mucha alegría. Está siendo

el Halloween. El edificio principal estaba decorado

preparada por la mayoría de profeso-

con paraguas “aterradores” y mucha gente vino dis-

res y muchos estudiantes.

frazada. La primaria se unió a nosotros para celebrar

Alunos 3º Ciclo

este día con mucha animación, música y baile.

17 Reciclagem - Trabalho elaborado na sala de apoio à inclusão


Jornal Escolar—Aqueduto

Comemorações Comemorações do 14 de janeiro em Elvas

.Comemorações do Halloween A Escola Básica n.º 1 de Elvas realizou, na passada quinta -feira, dia 31 de outubro, algumas atividades relacionadas com

o

Halloween,

Dia

das

Bruxas.

Destaca-se a exposição no pavilhão polivalente da escola com vários trabalhos feitos pelos alunos, nomeadamente os chapéus-de-chuva com decoração alusiva ao tema. Durante o dia houve doces e vários grupos de alunos vieram mascarados e fizeram a apresentação de danças. Esta é uma data muito comemorada em países como os No dia 14 de janeiro, celebrou-se, na nossa cidade, os 361 anos da Batalha das Linhas de Elvas. Esta data é assinalada anualmente em Elvas, sendo feriado municipal. Das cerimónias, que se iniciaram com o hastear da Bandeira Nacional nos Paços do Concelho, fizeram parte a homenagem aos mortos em combate no Sítio dos Murtais, a romagem ao túmulo do General André de Albuquerque Riba-Fria, morto em combate, diversas cerimónias militares e militarizadas, o desfile das Forças em Parada, concertos, entre outras. A Batalha das Linhas de Elvas foi travada a 14 de janeiro de 1659, durante a Guerra da Restauração, entre portu-

EUA onde as pessoas decoram as casas, caracterizam-se e as crianças andam pelas ruas no tradicional “Doces ou Travessuras”. A

origem

do Halloween vem de antigos festivais celtas que se iniciaram por volta do século V a.C., o Samhaim. Os símbolos, que atualmente são utilizados no Halloween, eram confecionados pelos celtas para afastar os maus espíritos. Na Idade Média, o evento passou a chamar-se Dia das Bruxas pela Igreja Católica.

gueses e espanhóis e os primeiros saíram vencedores. Sendo um dia feriado, muitas famílias assistiram às cerimónias e aproveitaram ainda para visitar Badajoz. https://visao.sapo.pt/ http://www.cm-elvas.pt/municipio/

Helena Adagas, 9º D

Fonte: https://www.infoescola.com

18 Helena Adagas, 9.ºD


Jornal Escolar—Aqueduto

Alguma vez ouviram a frase: “ Voltem para casa chineses!”? Alguma vez disseram alguma parecida? Será que

Opinião

vocês são xenófobos? Porque é que alguém há de importar-se com o facto de que o seu novo vizinho do lado seja estrangeiro? Talvez não goste da cultura dele ou então só

Diversidade Cultural

não lhe agradam as suas tradições…

No âmbito das disciplinas de Geografia e Português,

Já ouviram nas notícias falar sobre ataques terroristas?

foram realizados textos sobre a sociedade atual, nestes

Sabem porque é que estes acontecem? A resposta é sim-

foram abordados temas como o racismo, a xenofobia, o

ples: Religião. Sim, ouviram bem, a religião é o motivo pelo

etnocentrismo, entre outros...

qual tanta gente inocente morreu. Onde nós chegámos…

Este foi um trabalho muito interessante de realizar e muito

Será assim tão difícil entender que existem várias religiões

adequado para o século em que nos encontramos.

e que cada um tem o direito de escolher qual quer ter na sua vida? Porque é que não pode ser uma decisão da pró-

A sociedade Atual

pria pessoa querer seguir o cristianismo, o budismo, o isla-

Hoje em dia, século XXI, é-nos dito que temos liberdade

mismo ou o hinduísmo?

de expressão e liberdade de escolha, que homens e mu-

Vamos fazer uma pequena viagem no tempo, vamos

lheres temos os mesmos direitos, que o voto é um dever

viajar até ao ano dos Descobrimentos em que os Portugue-

de todos, também nos é dito que não sejamos racistas,

ses chegaram ao Brasil e encontraram os índios. O que

que não tratemos mal os ou-

terão pensado? “Que falta

tros, que nos demos todos bem,

de respeito, estes andam

até porque é isto que se deve

aqui todos nus!” Que hor-

fazer quando se faz parte de

ror, já pensaram se fôsse-

uma sociedade.

mos para a escola todos

Em qualquer dicionário pode

nus!? Mas os índios não

encontrar-se a definição de

devem ter pensado me-

sociedade: “Conjunto de seres

lhor “O que levam aqueles

que convivem de forma organi-

homens em cima do cor-

zada, associação amistosa com

po?” Deve ter sido estra-

outros.” Mas, será que é isto que acontece hoje em dia?

nho este encontro entre etnocêntricos, ambos a pensarem que a sua etnia é melhor.

Em Portugal vivem portugueses, é claro, mas, também vivem chineses, espanhóis, marroquinos… Talvez porque

Vejam lá se não concordam comigo… Não seria o mun-

precisem de trabalho ou porque queiram melhores condi-

do, um lugar melhor se aceitássemos as nossas diferenças,

ções de vida, mas, será que a língua que estas pessoas

encontrássemos as nossas semelhanças e nos tratássemos

falam deve interferir na sua vida, no seu trabalho ou até

mutuamente com respeito, tolerância e igualdade? Claro

mesmo na sua felicidade? Então e a cor? Sim, a cor! Em

que concordam! A menos que… Ah, vocês são racistas,

todo o mundo existem pessoas de várias cores, existem

xenófobos e etnocêntricos, não acredito que estive este

brancos, pretos, amarelos… Se alguém de outra raça vier

tempo todo a falar com pessoas assim!

viver para Portugal será recebido de braços abertos? Não! Há demasiadas pessoas racistas, vão sempre existir pessoas racistas, há aqueles que nem se preocupam em esconder o desagrado por ter de conviver com alguém de outra cor, mas, há outros que não mostram a sua verdadeira opinião e ainda são capazes de dizer: “Eu não sou racista, até tenho amigos negros.” 19

Beatriz Dourado, 9.º C

Profile for reporteres sl

Jornal Escolar  

Jornal Escolar  

Advertisement