Issuu on Google+

Santoro está no elenco de 300 A Ascensão do Império Página 5

Ano 9 | Nº 2.967 | ABC, sexta-feira, 7 de março de 2014 | www.reporterdiario.com.br

R$ 0,50

Maioria das chefes de família no ABC é viúva ou separada

Pesquisa da USCS aponta que 5% das chefes de família são casadas, enquanto no País o índice é cinco vezes maior Foto: Pedro Diogo

RD tv Foto: Rodrigo Lima

Entrevista - Glauco Pinheiro da Cruz é um dos destaques no canal RDtv. Assista no reporterdiario.com.br

Mulher avança no mercado de trabalho

GASTRONOMIA Foto: Rogério Canella

Festival - Três casas no ABC participam do Restaurant Week Página 5

O número de vagas de emprego preenchidas por mulheres é 54,1% no ABC, segundo dados divulgados nesta tquinta (6) pela Fundação Seade e o Dieese, em parceria com o Consórcio Intermunicipal Grande ABC, em comparação com o ano de 2012 que foi de 53,6%.

NO BATENTE - Divorciada, Elisabete Riquena dirige ônibus há 23 anos para sustentar a família Foto: Eitan Rosenthal

Marcinho quer 'Ação de black terminar no blocs favorece Palmeiras elite no País' Volante do Santo André, Marcinho Guerreiro é entrevistado da série Feras no ABC. Com 33 anos, o jogador está na luta pela volta do Ramalhão à série A1, do Campeonato Paulista, ao mesmo tempo que sonha encerrar a carreira no Palmeiras.

Um bloco negro divide a opinião pública no Brasil nos últimos tempos. Mas, com exceção da academia, quem participou das manifestações em junho de 2013 no ABC enxerga os black blocs como mal necessário ao sucesso dos atos.

Página 4

Página 3 Foto: Rodrigo Lima

ARTE URBANA - Mostra expõe Zé Pretinho

PTB age por Contábeis se delegacia para unem para atuação regional crime à fauna

CUIABÁ 153 - Exposição será em abril

Opinião..............................Pág. 2 Política...............................Pág. 2 Economia.......................... Pág.3 Cidades.............................. Pág.4 Esporte .............................. Pág.4 Cinema e Novelas..........Pág. 5 Cultura ....................................... Pág. 6

Página 6

Página 3

O deputado Campos Machado (PTB) apresentou à Assembleia Legislativa do Estado projeto que cria condições para estabelecer Delegacia Especializada em Crimes contra a Fauna. Página 2

Página 3

Eleição em outubro é decisiva para Manente e Orlando

Pela primeira vez desde a eleição de 2006, os dois principais nomes da oposição em São Bernardo, Alex Manente e Orlando Morando, não vão duelar entre si nas urnas. O primeiro, do PPS, encaminha o nome para a disputa como deputado federal. Já o tucano tentará a reeleição na Assembleia Legislativa.

O fato pode não parecer nada, mas nos bastidores já é visto como um sinal de uma eventual aproximação para a eleição municipal de 2016. Os observadores de plantão, especialmente os não petistas, apostam numa dobrada natural dos dois parlamentares no eleitorado de São Bernardo. A sucessão de Marinho está aberta. Página 2

Página 6

Os sete municípios da região contam a partir de agora com uma nova entidade, a Aescon – Associação das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Grande ABC para realização de trabalho unificado. Na prática, as três associações já existentes em Santo André, São Bernardo e Mauá, que representam 150 empresas, ganha força no pleito do segmento regional.

índice

Estudo socioeconômico desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas da Universidade de São Caetano do Sul revela que, na região, a incidência de mulheres na chefia de família ainda é contingencial, pois está atrelada à ausência de uma figura masculina em casa. Cerca de 42% das lideranças pelo gênero feminino foram ocasionadas por viuvez, enquanto outros 29% estão relacionados a situações de divórcio. Página 3

Lei que impõe fim ao uso de animal em rituais é rejeitada Os parlamentares de Santo André decidiram manter o veto total do prefeito Carlos Grana (PT) ao projeto que proíbe o uso e o sacrifício de animais em práticas de rituais religiosos no município. Cerca de 60 seguidores do candomblé estiveram reunidos no Legislativo

nesta quinta (6) para protestar contra a propositura de autoria do vereador Roberto Rautenberg (PTB). Para o petebista, está comprovado cientificamente que os animais possuem sentimentos de felicidade, tristeza, dor, assim como os seres humanos. Página 2


2

Repórter Diário

Editorial

Mulheres à frente da família O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, foi criado como reconhecimento à luta por direitos iguais para as mulheres. Porém, o aumento da responsabilidade feminina é uma tendência que se intensificou na última década. Na região, porém, estudo socioeconômico do Instituto de Pesquisas da Universidade de São Caetano do Sul (Inpes/USCS) revela que na chefia de família ainda é contingencial: 42% das lideranças pelo gênero feminino nas sete cidades foram ocasionadas por viuvez, enquanto outros 29% estão relacionados a divórcio. Nos últimos 15 anos, a proporção de domicílios com mulheres chefiando a família no ABC cresceu cerca de 48% desde 1999. Apesar disso, a proporção de mulheres chefes de família na região ainda é bem menor do que no Brasil (38% em 2012 – PNAD/IBGE), com crescimento de 44% no mesmo período. O estudo é indicativo que é preciso investir na capacitação frente aos números que mostram a elevação da presença feminina no mercado de trabalho, que cresceu pelo segundo ano consecutivo, passou de 53,6%, em 2012, para 54,1%, em 2013 – o que representa universo de 648 mil mulheres economicamente ativas na região.

RASTILHO OAB e Acisa são criticadas pela Câmara de Sto.André Os vereadores de Santo André utilizaram bons minutos da sessão ordinária dessa quinta (6) para criticar a OAB e a Acisa. As entidades que representam os profissionais de Direito e os comerciantes locais soltaram o verbo contra a Câmara na semana passada. O motivo? Um debate interno para reduzir o número de sessões em plenário de dois para um dia na semana. O argumento da Casa é que ela é a única no ABC que mantém duas sessões. Acisa e OAB se colocaram contra a iniciativa e ainda desenterraram criticas à discussão que o Legislativo andreense mantinha, há alguns anos, para aumentar o número de vereadores na cidade. Aniversário de Ribeirão O prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides (PMDB), receberá a imprensa nesta sexta (7) para falar sobre o desenvolvimento local no mês em que o município celebra 60 anos. O chefe do Executivo deve apresentar novidades sobre o Festival do Chocolate que, como o RD publicou na última semana, está projetado para o 2º semestre.

Sexta-feira, 7 de março de 2014

Opinião / Política

CPI da Saúde O prefeito Lauro Michels pode comemorar a jogada de sua base na Câmara. Os vereadores conseguiram derrubar a CPI da Saúde, instaurada pela oposição para apurar irregularidades na área mais crítica de Diadema. Apesar disso, os parlamentares aprontam um contraataque com novo pedido de CPI. O cabo de guerra ainda vai longe...

Para Alex e Orlando, eleição de outubro será decisiva Foto: Banco de Dados

Leandro Amaral Pela primeira vez desde a eleição de 2006, os dois principais nomes da oposição em São Bernardo, Alex Manente e Orlando Morando, não vão duelar entre si nas urnas. O primeiro, do PPS, encaminha o nome para a disputa como deputado federal. Já o tucano tentará a reeleição na Assembleia Legislativa. Isso pode não parecer nada, mas nos bastidores já é visto como um sinal de uma eventual aproximação para a eleição municipal de 2016. Os observadores de plantão, especialmente os não petistas, apostam numa dobrada natural dos dois parlamentares no eleitorado de São Bernardo. Se isso se confirmar, e a dupla Alex e Orlando tiver um bom desempenho nas urnas, a ponto de serem protagonistas como puxadores de voto do município, cada um na sua raia de disputa, o caminho estará aberto para uma aproximação para a sucessão de Luiz Marinho. Vale destacar, porém, que Alex foi cotado para assumir a Secretaria de Gestão Pública do

Dependendo do resultado nas urnas, os deputados podem se unir em 2016

Estado no lugar de Davi Zaia, que sai do posto para disputar eleição. O parlamentar, entretanto, deve convencer Geraldo Alckmin que é mais útil disputando voto. Tanto Alex quanto Orlando, oficialmente, não comentam o assunto. Dizem que estão focados na própria eleição e que não pensam em 2016 neste instante. Jovens e com perfil semelhante, os dois parlamentares recrutam as apostas principalmente da classe média do eleitorado de São Bernardo. Em 2006, os dois disputaram como deputado estadual e venceram, apesar da guerra travada entre os apoiadores durante a campa-

nha. Em 2008, na disputa municipal, os dois foram candidatos a prefeito. No segundo turno, Alex preferiu apoiar o nome do petista Luiz Marinho contra Orlando Morando. Em 2010, mais uma vez, os dois tiveram uma disputa quase voto a voto para saber quem seria o mais lembrado pelo eleitor. Alex sagrou-se como o vitorioso em São Bernardo e Orlando foi o campeão de sufrágios na região. Em 2012, em mais uma disputa municipal, Alex foi candidato e teve o PSDB como vice, a contragosto de Orlando. O tucano não colocou o nome na disputa, mas de-

fendia candidatura própria. Neste ano, se o eleitor mostras simpatia ao voto na dupla Alex – federal – e Orlando – estadual, a proximidade política poderá ser inevitável para 2016. Ou, pelo menos o distanciamento será cada vez menor entre os dois. Concorrente Alex Manente não tem um adversário consolidado pela frente que possa desbancá-lo do titulo de parlamentar federal mais votado na cidade. Os principais adversários, pelo menos até agora, não representam "invasão" no eleitorado. Tanto o atual deputado Vicentinho, do PT, quando Frank Aguiar, do PMDB, não possuem empatia do eleitorado de Manente. Já Morando terá a concorrência direta do estreante petista Luiz Fernando Teixeira. O presidente do São Bernardo Futebol Clube finca a base de sua campanha no eleitor da classe média e no setor empresarial e tem como objetivo ganhar votos no reduto do tucano. O dirigente almeja ser um dos mais votados para também cacifar o nome para a disputa de 2016.

Lei que proíbe sacrifício animal é rejeitada Da Redação Vereadores de Santo André decidiram manter o veto total do prefeito Carlos Grana (PT) ao projeto que proíbe o uso e o sacrifício de animais em práticas de rituais religiosos no município. O assunto mexeu com os ânimos de quem estava na

Casa, nesta quinta (6). Cerca de 60 seguidores do Candomblé se reuniram no Legislativo para protestarem contra a proposta do vereador Roberto Rautenberg (PTB). Para o parlamentar, está comprovado cientificamente que os animais possuem sentimentos de felicidade, tristeza, dor, assim como os seres humanos. Ele

também alega que hoje já existem outras formas de oferendas que não sejam necessariamente o sacrifício de animais. De acordo com o Pai Dancy, diretor e chefe espiritual da Casa de Culto Kwe Vodun Bessem – tombada, há cinco anos, pelo patrimônio histórico – os Orixás recebem homenagens regulares, com oferendas de animais, vege-

tais e minerais, cânticos, danças e roupas especiais. Geralmente os animais ofertados durante as festividades são cabritos, galinhas, porcos e bois. “Não sei por que existe perseguição sobre nós. O vereador precisa se aprofundar no estudo da nossa religião. Somos adoradores da natureza. Matamos para comer”, disse o líder espiritual.

PTB estadual sugere criação de delegacia especializada Conhecido por encabeçar causas de proteção aos animais no ABC, o vereador de Santo André Roberto Rautenberg (PTB) comemorou essa semana o encaminhamento à Assembleia Legislativa do Estado do projeto de lei que visa criar um equipamento único que investigue crimes contra a fauna paulistana. A proposta, apresentada pelo deputado estadual Campos Machado (PTB), cria condições para estabelecer uma Delegacia Especializada em Crimes contra a Fauna, própria para casos de abuso e maus tratos de bichos silvestres, domésticos, nativos e exóticos. Atualmente, as investigações ficam por conta das delegacias regionais. Segundo sustenta o projeto do parlamentar, a criação do equipamento “trará

Foto: Divulgação

O vereador andreense Roberto Rautenberg (à esq.) comemorou a iniciativa do deputado Campos Machado, que protocolou o projeto na Assembleia Legislativa

agilidade nas apurações, o que permitirá salvar mais vidas e retirar os animais de situações degradantes ou insalubres mais rapidamente.” A matéria, já protocolada na Assembleia, dependerá agora da aceitação dos 94 deputados estaduais da Casa para que seja aprovado, posteriormente, pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). Rautenberg, presidente do

PTB Proteção Animal, faz apelo nas redes sociais à população, para que apoiem o projeto e cobrem a aprovação do mesmo. “Vamos torcer e cobrar para que os deputados aprovem essa lei e seja posteriormente sancionada pelo governador, já que é um sonho antigo de todas as pessoas que amam e defendem os animais”, sustentou o vereador. (Colaborou Lígia Berto)

Espaço aberto

Qual o próximo modismo?

Fico observando a atitude das pessoas: é incrível como elas se deixam levar pelos modismos ou pelos eventos que a mídia ou outros segmentos convocam. Dou um exemplo: o dia “x” será destinado ao dia do exercício físico, ocasião em que no dia ”x” multidões estarão se aglomerando e se exercitando. Muito legal. E nos demais dias? Os exercícios físicos serão esquecidos. Nos dias que antecedem o Natal, parece que todo o mundo é contagiado pela “síndrome da solidariedade”, de modo que todo o mundo cumprimentará seu “irmão”, cumprimentará até o mendigo deitado no meio-fio. Passadas as festividades, esqueceRua Álvares de Azevedo, 210 Centro – Santo André Tels.: 4427-7800 – 99973-5387 www.reporterdiario.com.br

Jornalistas responsáveis: Airton Resende e Maria do Socorro Diogo Reportagem: Cíntia Alves, Maria do Socorro Diogo, Luan Siqueira, Leandro Amaral, Iara Voros e Lígia Berto. Fotos: Rodrigo Lima e divulgação

Comercial: Claudia Polimeni Diagramação: Flória Napoli Suporte Operacional: Pedro Diogo Tecnologia: André Resende

mos que o outro é nosso irmão, quase atropelamos o mendigo no meio-fio. É ou não é? Há vários exemplos. Parece que o ser humano toma parte dos eventos quando é estimulado a fazê-lo, parece que o faz para seguir a maioria, para tomar parte do jogo, para se sentir parte de qualquer coisa. Mas, internamente, individualmente, a pessoa quer mais que o outro se lasque, deseja puxar o tapete, falar mal do outro. Essas atitudes mesquinhas não necessitam de dia específico, pois elas fazem parte da personalidade sombria de pessoas que veem os outros como inimigos, para quem as datas comemorativas se prestam para esquecer que, no íntimo, o imprestável, o abjeto, é aquele que

O Repórter Diário circula em: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

pensou em realizar tais atos. É evidente que estou generalizando, mas vejo com temeridade a adesão das pessoas a causas que trazem apenas um valor passageiro, um valor questionável. A própria adesão das pessoas a essas causas também é questionável, como se de repente elas tivessem de pensar no próximo, tivessem de fazer tal coisa, só pelo fato de terem de participar. Talvez em outras circunstâncias elas jamais participassem. Trata-se apenas de um comentário que gostaria de compartilhar com quem gosta de ler e que não precisa tomar parte de eventos para assim fazê-lo. Sérgio Simka é professor universitário e escritor, autor de mais de 30 livros.

É proibida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização por escrito dos editores. O Repórter Diário não se responsabiliza pelos conceitos e informações emitidos nos artigos de terceiros.

Tiragem auditada por:


Sexta-feira, 7 de março de 2014

ABC mantém paradigma da chefia masculina na família

Estudo aponta que 42% das mulheres chefes de famílias são viúvas e 29%, divorciadas Fotos: Pedro Diogo

Cíntia Alves Estudo socioeconômico desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas da Universidade de São Caetano do Sul (Inpes/ USCS) revela que, no ABC, a incidência de mulheres na chefia de família ainda é contingencial. Aproximadamente 42% das lideranças pelo gênero feminino nos domicílios das sete cidades foram ocasionadas por viuvez, enquanto outros 29% estão relacionados a situações de divórcio. Na região, portanto, a ausência da figura do homem pode determinar o nicho capitaneado por uma mulher. “A chefia feminina é marcada pela heterogeneidade, sendo encontrada nos mais diferentes arranjos familiares, mas aqui no ABC, especificamente, em situações contingenciais, o que sugere, em relação ao restante do País, uma maior dificuldade da população local de romper o paradigma cultural das chefias masculinas”, avalia Leandro Prearo, gestor do Inpes. Os dados da pesquisa ainda apontam que a proporção de chefes de família viúvas é bem maior no ABC, chegando a 42%, contra 23% no Brasil. “Essa diferença é explicada em função da maior expectativa de vida do gênero feminino em nossa região, cerca de cinco anos a mais do que os homens. A estatística coloca São Caetano, por exemplo, na terceira posição entre os mu-

Ren fvsf dffgfgfgg gggggg

Índice de mulheres chefes de família o ABC é apenas 5% nicípios com maior proporção de mulheres (53,85%) no Brasil”, detalha Prearo. Nos últimos 15 anos, a proporção de domicílios com mulheres chefiando a família no ABC cresceu cerca de 48%, passando de 15,5% em 1999 para 23,0% em 2013. Apesar disso, a proporção de mulheres chefes de família na região ainda é bem menor do que a encontrada no Brasil (38% em 2012 – PNAD/IBGE), com crescimento de aproximadamente 44%

no mesmo período. Dessa forma, cabe a pergunta: quais são os fatores que colocam as sete cidades 15 pontos percentuais abaixo da situação encontrada em território nacional? Segundo Prearo, um estudo aprofundado sobre as características das famílias chefiadas por mulheres em nossa região e no País aponta contrastes e, para o especialista, o maior delestalvez seja a própria estrutura familiar. “Enquanto no Brasil os domicílios chefiados por mulheres ca-

sadas eram de 24,9% em 2012, na região do ABC, essa proporção é de apenas 5%”, frisa. Situação socioeconômica “Aproximadamente 61% dos domicílios chefiados por mulheres são das classes C/D/E, contra 39% dos chefiados por homens. Em média, essas mulheres, em comparação com os homens chefes de família, estudaram um ano a menos (8,3 anos contra 9,3 anos de escolaridade), são seis anos mais velhas (56 anos contra 50 anos), chefiam famílias com 0,6 membros a menos (2,9 membros contra 3,5 membros), têm rendimento familiar mensal 24% inferior (R$ 4.105 contra R$ 3.132). Ainda, registre-se que 47% das mulheres chefes de família são ocupadas, contra 69% em famílias chefiadas por homens”, aponta Leandro Prearo. Segundo o gestor do Inpes, de forma geral, as famílias lideradas pelo gênero feminino estão mais expostas a situações de vulnerabilidade social. “No caso dessas famílias, é mais comum a ausência de um cônjuge – o que limita ainda mais as fontes de renda da família. Além disso, a maioria dos lares chefiados por mulheres é de mães com filhos, o que representa mais uma sobrecarga – especialmente na necessidade de recursos – num cenário de, possivelmente, mais escassez”, pontua.

Mulheres assumiram comando e seguem tranquilas na jornada Embora o número de chefes de família do gênero feminino ainda seja baixo na região, algumas mulheres se destacam por trabalharem em profissões que normalmente são atribuídas ao segmento masculino. É o caso da motorista de ônibus Elisabete Riquena, 56, que desde 1991 atua no ramo do transporte público em Santo André. Divorciada, Riquena conta que começou a trabalhar com o transporte público por necessidade, já que precisava sustentar sua família. “Quando eu me divorciei, tive de sustentar meus dois filhos, além dos meus pais, que moravam comigo na época. Assumi, de um jeito, o papel de pai também”, explica a motorista. Sobre a profissão, Riquena atesta que não sofre de forma alguma com o trabalho que desempenha e afirma que ser motorista de ônibus é um trabalho que qualquer um pode desempenhar. “Me dei muito bem trabalhando aqui (no ônibus), não tem nada de trabalho ser de homem ou de mulher. Eu amo o que faço. Se pudesse, ao invés de ter um carro na garagem, eu teria um ônibus”, brinca a motorista. Quem também ocupou um

Elisabete abraçou o papel cedo e hoje dirige ônibus, em Santo André

Edilene cuida da filha desde pequena, agora com 24 anos, e hoje quer voltar à escola lugar no transporte público foi Edilene Nunes Oliveira, de São Bernardo, que trabalha como cobradora há mais 15 anos. Edilene conta que nunca se casou, mas tem uma filha de 24 anos que cuidou sozinha desde o nascimento. “Nunca tive ajuda de homem nenhum para cuidar da minha menina. Comecei a trabalhar em ônibus porque nunca gostei de depender dos outros e também por-

REPÓRTER DIÁRIO

ECONOMIA

Amazilda ficou viuva e, como tinha filha pequena, correu para sustentar a família

Com trabalho de gari, Quitéria sustenta sozinha três filhos, sem ajuda do ex-marido que precisava”, diz a cobradora de ônibus. Agora, no entanto, além de usar a renda para cuidar da casa, a cobradora conta que gasta parte do salário na sua formação e na faculdade da filha. “Eu já pagava a mensalidade dela (filha), mas agora comecei a investir em mim, e estou fazendo um curso técnico em assistente de enfermagem. Além

de cuidar da casa, eu estou cuidando da educação também”, assegura Edilene. A necessidade também fez a distribuidora de folhetos Amazilda da Silva Rude, 62, procurar um emprego rápido no centro comercial Oliveira Lima, em Santo André, para conseguir sustentar sua família. Amazilda explica que ficou viúva quando sua filha tinha apenas dois meses de vida, o que a fez procurar trabalhos rápidos para conseguir se sustentar. “Tive de me virar. Minha filha na época era pequena e o pai dela tinha acabado de morrer, tive de arranjar um trabalho rápido para dar conta”, relata. A gari Quitéria da Silva , de 43 anos, precisou se virar para criar seus três filhos após se separar do marido. A gari conta que precisou se reestruturar, tanto emocionalmente quanto financeiramente, já que o pai das crianças se mudou para outro Estado. “Eu trabalho demais, e precisei dar um rumo na vida, mas agora eu sustento minha família sem a ajuda de ninguém”, se orgulha Quitéria. (Colaborou Ligia Berto)

Nível de formalidade da trabalhadora cresce no ABC Iara Voros O setor privado apresentou a maior elevação da parcela de mulheres assalariadas com carteira assinada no ABC, chegando a 52% em 2013, ante 48,9% no ano anterior. Além disso, a presença feminina no mercado de trabalho cresceu pelo segundo ano consecutivo, passou de 53,6%, em 2012, para 54,1%, em 2013 – o que representa universo de 648 mil mulheres economicamente ativas na região. É o que aponta o boletim especial sobre a inserção feminina no mercado de trabalho na região em 2013, elaborado pelo Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados) e Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), apresentado nesta quinta-feira (6) no Consórcio Intermunicipal Grande ABC. A analista de pesquisa pela Fundação Seade, Márcia Guerra, explica que esse desempenho positivo da força de trabalho feminina no ABC é atribuído ao aumento da capacitação das mulheres para melhor inserção no mercado, do crescimento da escolaridade e das mudanças na dinâmica familiar baseado no

Os sete municípios da região contam a partir de agora com uma nova entidade, a Aescon – Associação das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Grande ABC para realização de trabalho unificado. Na prática, a associação une as três associações já existentes em Santo André, São Bernardo e Mauá e ganha força no pleito do segmento. ‘Ganhamos com a padronização. Assim, nossos serviços podem ser mais ágeis e o do poder público também’, destaca Glauco Pinheiro da Cruz, que preside a entidade andreense e é um dos diretores do bloco regional.

O perfil jurídico da Aescon já existe. Está em curso apenas o trabalho de migração, que é passar os associados de cada entidade para a esfera regional. “Isso deve ser finalizado nas próximas semanas”, pondera Glauco da Cruz. Ao todo, serão 150 empresas associadas na região. “Isso também nos facilitará na articulação com o poder público. Teremos legitimidade, enquanto associação, para solicitar que uma cidade siga o exemplo da outra em determinado procedimento”, afirma. Imposto de Renda A Receita Federal começou a receber nesta quinta-feira as declarações do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2014. O

prazo termina no dia 30 de abril. Neste ano, será permitido fazer a entrega por meio de tablets e smartphones, além de computadores. A Receita espera receber 27 milhões de declarações.

Segundo a Receita, quem perder o prazo de entrega da declaração fica sujeito a uma multa mínima de R$ 165,74. O valor máximo pode chegar a 20% do imposto devido.

homem como chefe de família e provedor. No entanto, esses resultados não refletem no rendimento médio real das mulheres em comparação aos homens. “As mulheres têm um histórico de nível de desemprego maior que o dos homens e, por isso, acabam ganhando menos. Além de a grande maioria continuar ocupando vagas mais precárias, que exigem menos escolaridade. Essa diferença salarial representa a desigualdade trabalhista entre os dois gêneros”, afirma a analista. Considerando que a jornada semanal média de trabalho das mulheres é de 39 horas e a dos homens é de 44 horas, em 2013 a renda mensal feminina é de R$ 1,4 mil, enquanto a masculina chega a R$ 2,3 mil – 0,4% e 0,5% superiores àqueles registrados em 2012, respectivamente. A pesquisa revela que o setor com maior representação feminina ainda é de serviços ligados à administração pública, educação, saúde humana e serviços sociais (22,2%), seguido pela indústria de transformação (16,2%) e pelo aumento da ocupação em postos em áreas científicas, financeiras e de informática.

Proporção do rendimento médio por hora das mulheres em relação aos homens 70,3%

70,2%

66,5%

2003

2012

2013

Fonte: Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional

Mulheres ganham 70,2% do salário do homem

Preço da cesta básica caiu 1,9% em fevereiro Da Redação Pesquisa feita pela Craisa (Centro Regional de Abastecimento Integrado de Santo André) aponta que 11 dos 34 produtos que compõem a cesta básica no ABC tiveram alta em fevereiro. Com queda de 1,9%, o mês fechou em R$ 419,35, o que representa R$ 8,11 de economia, em comparação com janeiro, quando o conjunto de itens foi avaliado em R$ 427,46. Entre as maiores quedas da cesta básica, em fevereiro, está o quilo do feijão carioca, que recuou 12,35%. Segundo o engenheiro agrônomo da Craisa, Fábio Vezzá de Benedetto, a redução do preço ocorreu por conta do período de seca no mês. “O clima quente e seco durante a colheita foi positivo, ao promover boa qualidade para o armazenamento do grão”, esclarece o especialista responsável pela pesquisa. Outra queda foi no quilo do frango, que caiu 9,18%. “Os valores mais altos que o frango atingiu no segundo semestre do

Empresas contábeis querem ação regional Leandro Amaral

3

Quanto antes o contribuinte enviar a declaração – desde que não tenha erros, omissões e inconsistências - mais cedo receberá as restituições do Imposto de Renda, se tiver direito aos valores. Segundo o Fisco, deve fazer a declaração neste ano o contribuinte que se enquadre em algumas dessas situações: ter recebido rendimentos tributáveis em 2013 cujo valor tenha ultrapassado R$ 25.661,70; recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil; tenha obtido, em qualquer mês,ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeitos à incidência de IR, ou tenha realizado operações em bolsa de valores.

Foto: Miguel Denser

Feijão puxou a queda ano passado estimulou a produção, além disso, os volumes exportados em janeiro foram menores e a demanda interna mais retraída. Tudo isso mantém os preços da carne de frango em queda no mercado brasileiro neste momento”, avalia o engenheiro. Já a unidade da alface e o quilo da laranja tiveram altas de 14,11% e 18,42%, respectivamente. O fato já era esperado devido às condições climáticas que estimulam o consumo de saladas (alface) e sucos (laranja), justamente quando o cultivo é prejudicado pelas altas temperaturas e a estiagem atípica que ocorreu neste verão.

Florestan Fernandes abre 388 vagas A Fundação Centro de Educação do Trabalhador Professor Florestan Fernandes, em Diadema, realizará processo seletivo para as vagas disponíveis nos cursos gratuitos de formação profissional do segundo trimestre de 2014, para munícipes. São cursos de informática, beleza, administração comércio e serviços e jardinagem entre outros, com duração de 80 horas exceto operador de empilhadeira com 40 horas. Há entre 16 e 20 vagas por turma, sendo uma vaga para deficientes, total de 388 vagas. Haverá cursos de informática no Jardim Rosinha, Piraporinha e vila Nogueira. Inscrições até 13 de março, na instituição ou site www.florestan.org.br


4

REPÓRTER DIÁRIO

Sexta-feira 7 de março de 2014

CIDADES/ESPORTE

Para especialista, black blocs favorecem a elite brasileira Fotos: Rodrigo Lima

Cíntia Alves Um bloco negro divide a opinião pública no Brasil nos últimos tempos. Mas, com exceção da academia, quem participou das manifestações em junho de 2013 no ABC enxerga o black bloc como mal necessário ao sucesso dos atos. Claro que não é regra. Há aqueles que se colocam contrários às práticas violentas do grupo e abominam sua passagem pelas ruas. Porém, boa parte da juventude ainda se apega às origens esquerdistas do segmento para justificar sua relevância. A tática black bloc – sim, tática, pois não se trata de movimento social – pode até soar como grande novidade agora que a mídia descobriu o termo. Mas as origens do grupo nos remetem à Europa de décadas atrás. Num ponto mais preciso na história, na Alemanha Ocidental, por volta dos anos 1980, em torno da esquerda atuante no movimento autonomista. Depois, correu pelos continentes até chegar, em 1999, a Seattle, nos EUA, em protestos contra a OMC. Foi aí que, finalmente, a imprensa enxergou a existência do grupo. O motivo? Nessa épo-

Foto: Divulgação

Para Gilberto Maringoni de Oliveira, integrantes são desmiolados ca, os black blocs desenvolveram uma vertente que convocava atos de violência para atacar, simbolicamente, o capitalismo – e por isso há depredação de bens privados até os dias de hoje – e, claro, cultivar o sentimento antiforças de repressão – e daí o enfrentamento direto à polícia. Gilberto Maringoni de Oliveira, doutor em História Social pela USP e professor de Relações Institucionais da UFABC, explica que no Brasil existe um contrabando do que é um black bloc no Exterior. Aqui, o movimento surgiu com mais força na mídia durante

as manifestações de junho de 2013. “Apareciam logo após os grandes atos, quebrando coisas e provocando a polícia. Entendo que parte da população esteja revoltada com os serviços públicos, mas se acham que quebrando agências de banco e orelhões vão mudar o capitalismo, estão enganados. Eles não vão mudar nada dessa forma. Até porque isso afasta as pessoas das passeatas, dos movimentos organizados, que é exatamente o que a polícia quer", avalia. Segundo o historiador e

jornalista, hoje e no Brasil, na prática, os black blocs fazem a ação que a direita, o Estado, e as autoridades policiais querem, ainda que indiretamente. “Por isso eu os considero meio desmiolados. E mais: já que eles não têm um rosto, eles podem ser qualquer um. Inclusive alguém que a polícia colocou lá para provocar violência e justificar uma reação ofensiva. Não ter organização ou tentar emplacar uma organização horizontal, sem líderes, sem identidades, é irresponsável”, acrescenta o professor.

Mestres são contra criação de lei para coibir anonimato em protesto O governo federal pretende encaminhar ao Congresso, até a próxima semana, uma legislação para coibir anonimato durante os protestos de rua. O deputado Campos Machado (PTB) também desembolsou proposta estadual para enquadrar black blocs. A i n i c i a t i va , e m b o r a caia no gosto de alas m a i s c o n s e r va d o r a s d a sociedade, não parece agradar a academia e a parcela da população que sai às ruas em manifestações e que temem pelo cerceamento da liberdade de expressão. José Celso Martins, professor de Direito Político da Universidade Metodista de São Paulo, além de rejeitar a proposta, alerta que é preciso identificar as verdadeiras motivações para que o Estado queira emplacar uma lei "anti black bloc". "Não é neces-

sária nova lei para coibir black blocs. Segundo a Constituição, já é proibido, em qualquer manifestação, o anonimato”, diz. O historiador Thiago Rocha de Paula classifica black bloc como um grupo antidemocrático, mas também se coloca contrário aos novos projetos de lei. “Criar lei antiterror é uma resposta fascista a uma atitude fascista. É um golpe branco”, frisa. Para o professor de Geografia Francisco de Oliveira, "essas leis não vão só prejudicar os black blocs, mas mu it os ou tros movimentos sociais. Basta ver o que já acontece por aí. São reiteradas as denúncias de uso da força [policial]. Se, sem uma lei específica já acontece isso, imagina o que acontecerá se tais leis forem implementa das”, aponta o professor de Geografia. (CA)

Opiniões divergem sobre manifestações

O historiador Thiago Rocha de Paula, 27, morador de Santo André, participou das manifestações de junho de 2013 no ABC. Na sua opinião, black blocs não deveriam estar nas ruas com os demais manifestantes. “São um grupo de fascistas”, diz. Nas ruas da região, Thiago afirma que conseguiu identificar que quem dava corpo ao bloco negro eram integrantes do movimento anarcopunk. Sociólogo e produtor cultural

de São Bernardo, Murilo Borges, 20, pensa diferente sobre o bloco negro. Segundo o jovem ligado ao PSol, muitos jovens, idosos e mulheres são covardemente agredidos pela Polícia Militar em protestos. E, nesse caso, o black bloc serviria de "escudo" para quem está na rua. “Acontece que, na maioria das vezes, há um recorte nas ações de pessoas adeptas ou não ao black bloc que quebram empreendimentos, e a mídia faz disso o foco”, sustenta.

O arquiteto e urbanista Guilherme Pucci, 25, morador de São Bernardo, avalia que pela disponibilidade que tem de enfrentar a polícia, os black blocs viraram o ingrediente principal dos protestos. “Minha crítica é que eles deveriam fazer atos construtivos também, pois ajudariam a população a compreender que não é apenas destruição”, defende. O radialista Rafael Volpe, 24, morador de Santo André, afirma

que é a favor do black bloc. “A mídia não compreendeu a atitude do movimento ao dizer que os integrantes são adolescentes agindo de forma delinquente”, frisa. Francisco de Oliveira, 30, professor de Geografia e morador de Santo André, é favorável à permanência do bloco negro nas ruas. “A respeito do que a mídia diz sobre eles, não acho que seja muito diferente do que é falado sobre movimentos sociais e partidos de esquerda. (CA)

Manifestações em 2013 agitaram também a região

Guerreiro sonha encerrar carreira no Palmeiras Luan Siqueira Marcinho Guerreiro é entrevistado da série Feras no ABC. Jogador que já passou por Santos, Avaí, pela Europa e teve seu melhor momento no Palmeiras, onde faturou o título da série B do Campeonato Brasileiro de 2003, o volante está no Santo André, na luta pela volta do Ramalhão à série A1 do Campeonato Paulista. Com 33 anos, Marcinho afirma que tem saudades dos momentos de Palmeiras, e ainda fala que tem vontade de encerrar a carreira no Verdão. Veja na íntegra a entrevista com o volante andreense: RD: Você começou no Novorizontino e como todo jogador a dificuldade é grande no início da carreira. Como foi o seu começo? Marcinho Guerreiro: Compli-

cado, de família humilde como a maioria dos jogadores. Às vezes a gente bate em alguns clubes e não consegue chegar. Fui me profissionalizar só no Olímpia, e a partir daí dei sequência na minha carreira. RD: O seu melhor momento sem dúvida foi no Palmeiras. O que representa para você essa passagem sua por lá? Marcinho Guerreiro: No Palmeiras foi meu auge, fiquei quase quatro anos lá e hoje sou reconhecido internacionalmente por essa passagem. Devo muito a eles e tenho um carinho muito grade pelo clube. RD: Você também jogou na Europa. Conta um pouco dessa sua passagem por lá, e das dificuldades que encontrou? Marcinho Guerreiro: Eu tive uma passagem pela Ucrânia,

Foto:Pedro Diogo

Volante Marcinho Guerreiro teve bons momentos no Verdão muito frio e complicado demais para jogar. O futebol é diferente, menos técnico e mais força. Mas foi uma experiência boa na minha carreira, sempre falo para a molecada que está no início, pois qualquer que seja o lugar

que você for sempre vai levar algo de bom. Depois ainda fui para a Espanha, onde já tem um futebol mais parecido com o do Brasil, e que foi também uma experiência válida. RD: Marcinho em relação ao

atual momento do futebol. Bom senso, greve, o que você pensa de tudo isso? Marcinho Guerreiro: Eu acho que é válido o que estão fazendo, desde que pensem nos clubes pequenos também. Os jogadores à frente do movimento estão em times grandes. Mas tomara que consigam o que propõem para a melhora do futebol. RD: Com 33 anos, você já pensa em aposentadoria? Marcinho Guerreiro: É duro falar em parar, parece que comecei ontem. Estou no futebol não só por dinheiro, mas é o que gosto. É o dom que Deus me deu, não sei fazer outra coisa há não ser jogar futebol. Já estou há 18 anos nessa vida. Mas realmente falta pouco tempo para parar. Fico triste, pois queria fazer isso o resto da minha vida. RD: Quando parar, você pretende

continuar no meio do futebol? Marcinho Guerreiro: Sem dúvida. Quando você tem uma vida dentro do futebol, não há como sair para fazer outra coisa. Ainda não sei do que, quem sabe começar como auxiliar que sofre menos, não é xingado. Tudo bem que ganha menos também, mas não tem tanta pressão como o treinador. RD: Em relação ao time que vai encerrar a carreira. Você tem vontade de pendurar as chuteiras no Palmeiras? Marcinho Guerreiro: Vontade eu tenho. Difícil são eles me levar. Eu já era palmeirense antes de jogar lá. Hoje o único time que eu torço, além do que eu jogo é o Palmeiras. Pela história que eu tive lá, se tivesse a oportunidade de voltar, eu voltaria.

PUBLICIDADE LEGAL Câmara Municipal da Estância Turística de Ribeirão Pires do Estado de São Paulo ATO Nº 2251, DE 21 DE FEVEREIRO DE 2.014 A Mesa da Câmara Municipal da Estância Turística de Ribeirão Pires, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, R E S O L V E: Art. 1º Fica concedida Licença por motivo de doença em pessoa da família, conforme dispõe os artigos 77, II e 88 do Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério do Município de Ribeirão Pires" e dá outras providências, à funcionária SANDRA APARECIDA MARTINS no período compreendido entre os dias 12a14e 17 a 21 de Fevereiro de 2.014, conforme atestados médicos apensados ao de seu prontuário funcional. Art. 2º Este Ato entra em vigor na data de sua publicação. Câmara Municipal da Estância Turística de Ribeirão Pires, 21 de Fevereiro de 2.014 – 60º Ano da Instalação do Município. Vereador Edson Savietto – Presidente, Vereador José Nelson da Paixão – Vice-Presidente, Vereador Gabriel Eid Roncon – 1° Secretário, Vereador Renato Foresto – 2° Secretário, Vereadora Cleonice Meira da Silva - 3° Secretário, Publicado no órgão oficial e na Portaria da Câmara Municipal.Marcio Nicoluche - Secretário Geral


Sexta-feira, 7 de março de 2014

NOVELA/CINEMA

Repórter Diário

Novelas - Sinopses da semana de 10 a 15 de março de 2014

ATEN­ÇÃO: OS RESU­MOS DOS ­CAPÍTULOS ESTÃO SUJEI­TOS A MUDAN­ÇAS EM FUN­ÇÃO DA EDI­ÇÃO DAS NOVE­LAS.

GLOBO 17h35

GLOBO 18h

GLOBO 19h GLOBO 19h

GLOBO 21h

Segunda

TERÇA

QUARTA

QUINTA

Sofia confronta Anita e afirma que a irmã permitiu que ela ficasse com Ben. Ronaldo coloca Martin na linha em seu novo emprego. Pedro vê Tita fazendo trabalhos domésticos. Júlia diz a Anita que foi ela quem atirou Sofia nos braços de Ben. Caetano é libertado da prisão, mas exige que Abelardo não conte para Bernardete o que aconteceu. Ben e Sidney se enfrentam, mas Serguei e Meg apartam a briga. Anita acusa Sofia de querer tudo o que ela tem.

Anita afirma a Antônio que precisa de um tempo para si mesma. Zelândia e os atores contratados por Caetano para forjar sua morte conseguem enganar a todos. Antônio guarda todo o dinheiro em seu esconderijo. Briguita incentiva Sofia a se candidatar ao trabalho em uma loja para noivas. Martin pede ajuda a Paulino para aprender a andar de ônibus. Ben critica Sofia por tentar a vaga na loja sem ser profissional. Maura se desespera com o sumiço de seu dinheiro.

Meg é firme com Sidney e questiona suas intenções com Sofia. Abelardo acolhe Bernardete, que sofre pelo suposto falecimento de Caetano. Sidney se declara para Sofia e quase a beija, quando Ben chega. Ben e Sidney se agridem, para deleite de Sofia. Vera orienta Luciana sobre os cuidados com a casa, mas sua irmã se mostra exausta. Tita desabafa com Pedro, que promete desmascarar Maura. Bernardete avisa a Vera sobre o acidente com Caetano.

Sofia se sente culpada pela morte de Caetano, já que ajudou a colocá-lo na cadeia. Caetano entrega para Zelândia uma caixa de chocolate com um bilhete cifrado para Sofia e Anita. Vera e Ronaldo consolam Anita, Sofia e Bernardete. O advogado revela a Bernardete e Abelardo que Caetano era casado oficialmente com outra mulher. Bárbara se candidata para treinar a equipe de futebol para o intercolegial, mas Fabio exige que Virgílio seja o técnico.

Anita e Sofia concordam em não avisar a ninguém sobre a falcatrua de Caetano. Os meninos fingem aceitar a presença de Bárbara como auxiliar técnica. Abelardo se declara para Bernardete, que pede um tempo para ele. Serguei desabafa com Meg sobre a ameaça de Flaviana ter que parar de estudar por causa de dinheiro. Todos aprovam a comida feita por Luciana. Meg conta para Vera sobre a situação de Flaviana. Caetano e Zelândia aproveitam o Caribe.

O show de Hilda é um sucesso e Toni a beija no camarim. Ela diz que só volta a ficar com ele caso se separe de Gaia. Ernest vai ao cortiço, pede desculpas a Pérola e diz que a ama. O delegado consegue as provas que incriminam Manfred. Ernest visita Heitor e Sílvia se emociona com o carinho que o avô demonstra pelo bebê. Serena desconfia de que Lola esteja grávida. Rubens diz que Aurora terá um filho. O delegado dá voz de prisão a Manfred.

Odilon se muda para a pensão. Aurora conta para Joel que está grávida. Manfred foge do delegado para não ser preso. Dália conta para Amélia e Franz sobre a fuga de Manfred. Aurora diz a Joel que quer ter o filho em Paris. Manfred pede ajuda a Décio para conseguir documentos falsos. Laura obriga Décio a contar tudo para a polícia. Começa a apresentação de Hilda na rádio e Ernest fica emocionado ao ouvi-la. Manfred entra na mansão escondido.

Doutor Rubens sugere que Amélia leve Pérola para ver Ernest. Para provocar Davi, Aurora diz que o filho pode ser de Fabrício. Manfred chora diante de uma foto de Ernest. Pérola visita o avô no hospital e pede que ele reaja. Serena resolve contar para Fabrício que Lola está grávida. Belmira pensa em Odilon e quase não presta atenção em Nuno. Pérola e Ernest se encontram em sonho e ela diz que ele deve voltar para aprender a amar.

Manfred rouba tudo o que há no cofre da mansão e foge levando Zefinha como refém. Aderbal tenta se aproximar de Hilda, mas ela elegantemente se afasta. Ernest sai de carro atrás de Manfred. Pérola tem um pesadelo com o avô ao mesmo tempo em que ele sofre um acidente de carro. Manfred se desespera ao ver Ernest desacordado. Davi descobre que Aurora está grávida. Doutor Rubens diz à família que Ernest não deve sobreviver e Pérola fica arrasada.

Manfred chora no leito de Ernest, que continua desacordado no hospital. Zilda, Elisa e Cristina cercam Aderbal Feitosa na pensão. Dália conta para Franz que Manfred está no hospital e ele chama o delegado. Gaia leva Tavinho para conhecer o trabalho de Laura na joalheria. O delegado chega ao hospital, mas Manfred consegue fugir. Manfred liga para Décio e marca de pegar os documentos falsos. O delegado diz a Franz que seguirá Décio para prender Manfred.

Franz pede que Amélia não saia mais sozinha de casa. Arlindo vai para um hotel com Volpina, mas tem uma crise alérgica por causa do perfume dela. Gaia diz a Hilda que se separou de Toni. Cléo se finge de sonâmbula e consegue seduzir Joel. Doutor Rubens diz a Gaia que ela tem pouco tempo de vida. Ernest tem alta do hospital e Dália o recebe na mansão. Iolanda inaugura a creche comunitária. Vários policiais cercam Manfred e o delegado lhe dá voz de prisão.

Tereza fica furiosa com LC. Lili tenta se manter afastada de William. André percebe o comportamento de Lili e conversa com William. Thomaz se surpreende ao saber por Flávio que LC entrou no quarto de Heloísa. Marcelo não consegue falar com Priscila. Lili tira o pingente que ganhou de Marlon para ficar com William. Tereza tenta descobrir quem é a informante de LC na Comunidade. Lili e William decidem invadir a Comunidade e dão um ultimato em André.

André decide ir com William e Lili salvar Marlon e Celina. Vó Tita comenta com Keila que viu Kleber chorando no hospital. LC e Líder Jorge chegam à Comunidade. Fernanda pensa em se declarar para Thomaz. William beija Lili. Lili e William prometem se afastar um do outro. Kleber é rude com Keila por ela defender Fátima. Assis se preocupa com LC e procura Tereza. William diz a Lili que pedirá um tempo para Celina. Fátima se assusta com Kleber.

Fátima enfrenta Kleber. LC propõe um pacto a Tereza. Lili e William se escondem de dois guardas da Comunidade. Heloísa não gosta de saber que Thomaz está aberto para novos relacionamentos. LC mostra para Angelique uma passagem secreta para seu alojamento. William e Lili contam para André e Guto que viram guardas da Comunidade. LC tem um plano para conseguir a fórmula de Marlon. Angelique vai para o alojamento de LC e Tereza ouve barulhos no alçapão.

LC consegue enganar Tereza para ficar com Angelique. Angelique não acredita que LC conseguirá tirar a fórmula de Marlon. Tereza aceita fingir que foi expulsa da Comunidade. Lili se entristece ao perceber que está sem o pingente que ganhou de Marlon. Priscila suspeita de estar grávida. Fernanda se insinua para Thomaz. Priscila faz um teste de gravidez. André, Guto, Lili e William veem Marlon e Celina saindo da Comunidade, seguidos por dois seguranças.

William se aproxima de Marlon e Lili e André fica só observando. Priscila descobre que está grávida e fica assustada. Marlon, Lili, William e Celina se reencontram e todos vão para Comunidade. Marlon percebe que Lili está sem o pingente e fica chateado. William e Lili discutem por causa de LC. Marlon conta a Lili que a fórmula estava no pingente. William, Celina e Guto decidem ir embora da Comunidade e são capturados pelos seguranças de LC.

André invade o laboratório, salva Celina da máquina da felicidade e destrói a máquina. Priscila diz a Heloisa que está sem coragem de contar para Marcelo que está grávida. Lili conta para Marlon que beijou William e ele fica arrasado. Rita e Selma fazem um ritual antes de se apresentarem para os fãs. Lili decide ficar com Marlon, mas ouve uma conversa entre ele e Rafa e acabam brigando novamente. O efeito da máquina da felicidade termina e Hermes volta ao normal.

Shirley provoca Helena. Miss Lauren reclama do acesso dos idosos à internet. Felipe vê Gabriel fazendo fisioterapia em Benjamim e Virgílio percebe o clima ruim entre eles. Cadu se sente mal na frente de Luiza, que fica preocupada. Shirley dá uma batida proposital no carro de Verônica. Vanessa comenta que Marina deve ser prudente ao se aproximar de Clara. Luiza convence Virgílio a aceitar o convite para fazer uma exposição em Goiânia.

Clara se surpreende com a presença de Marina no jantar. Gisele se entristece com o discurso que Ricardo faz sobre Chica. Shirley decide levar Leto e Paulinha à casa de Laerte. Clara descobre que Cadu não pagou a conta de luz. Selma pede que Verônica tome cuidado com Shirley. Juliana vai à creche de Bia e observa as crianças. Neidinha descobre que Flora cuida de um gato no jardim da casa de repouso. Juliana pede para cuidar da filha de uma moça na praia.

Todos ficam admirados com a festa que Marina organiza para Clara. Juliana liga para Jairo, mas ele trata de terminar logo a conversa. Laerte ouve Paulinha tocar violão e cantar e elogia sua voz. Guiomar tenta consolar Juliana, que sente saudade de Bia. Verônica convida a moça para ser professora na escola de música. Helena aconselha Clara a dar mais atenção a Cadu durante a festa. Shirley implica com Bárbara por dar muita atenção a Viriato.

Vanessa diz a Marina que Cadu ficou incomodado com a grandiosidade da festa que ela fez para Clara. Helena ajuda Virgílio a escolher algumas obras para a exposição. Cadu recusa a proposta de Marina de investir no restaurante. Shirley joga charme para os amigos de Bárbara. Branca encontra Claudia, que lhe conta que Ricardo está apaixonado por outra mulher. Laerte e Verônica estão no galpão e se surpreendem com a chegada de um piano enviado por Shirley.

Selma e Laerte vão para Goiânia fazer uma avaliação da casa. Cadu passa mal enquanto corre na praia e é socorrido pelo dono de um quiosque. Luiza fica indignada ao ver que Alice sofre preconceito racial na universidade. Virgílio decide ir para Goiânia ver como é o espaço onde será sua exposição. Benjamin resgata seu antigo cachorro e o leva para a casa de Helena. Shirley ouve uma conversa de Leto e Paulinha e descobre que Laerte admira Luiza.

Silvia, Felipe e Gabriel inauguram seu consultório. Benjamin e os hóspedes da casa de repouso vão ao teatro. Cadu pede que Felipe lhe dê vitaminas para melhorar seu cansaço. Shirley diz a Laerte que Leto está encantado por Luiza. Virgílio fica feliz ao rever os amigos Ana e Mauro em Goiânia. Felipe pede que Cadu faça alguns exames, mas ele desconversa. Benjamin se sente mal no cinema. Laerte e Virgílio se encontram em Goiânia.

Ivete canta com Pausini em N.York A baiana, que acabou de encerrar a folia em Salvador, faz show em Nova York, nos Estados Unidos, com a cantora italiana Laura Pausini. Ivete publicou numa rede social uma foto sua chegando à cidade de avião com a legenda “Hey N Y C , va m o s f a z e r u m Carnaval? Hehe. Já na city pra cantar com a belíssima @pausiniofficial”.

Foto: Instagram

Ivete faz show com italiana

SEXTA

SÁBADO

“Os restaurantes irão se destacar pela qualidade e criatividade na elaboração dos pratos, e os preços não impedirão de as pessoas frequentarem a casa, pois os valores são fixos para todos”, afirma Reis. Em São Caetano, a Forneria Itália é estreante e oferece risoto de alho poró com suco de laranja, camarão e abobrinha picada, como um dos pratos principais do almoço, e, para o jantar, massa recheada de carne seca e abóbora, e molho branco com páprica, são algumas das opções. “Nosso principal objetivo é divulgar a casa, que completou cinco anos e fidelizar clientes, além de atrair público de outras cidades”, aposta Carlos Roberto Varani, proprietário.

Foto: Rafael Wainberg

Crosta de linhaça é do LaPasta O Mazza participa pela quarta vez e espera crescimento de 20% na quantidade de clientes. A casa chegou a atender 220 clientes/dia ano passado e vai repetir um dos pratos, o medalhão de mignon ao molho dijon. Outro pedido pode ser o nhoque de abóbora com molho brie e lascas de amêndoas. Para a sobremesa, uma das opções é o tiramisù, que leva creme zabaione, mascarpone, biscoito

Foto: Divulgação

Sofia confronta Anita

Foto: Ronaldo Silva/G1

Gusttavo se considera casado

Vem aí Restaurant Week no ABC Para quem deseja apreciar boa gastronomia com preços camaradas, a 14ª edição do Restaurant Week começa dia 17 e vai até 30 de março, com mais de 200 endereços no Estado. No ABC, três casas participam do festival, com menus que contemplam entrada, prato principal e sobremesa a preços fixos de R$ 37,90 no almoço, e R$ 49,90 no jantar. Os estabelecimentos podem trabalhar em cima do tema Sabores do Brasil, e desenvolver menus com ingredientes regionais, valorizando os costumes e a cultura brasileira. Para Fernando Reis, organizador do festival, o objetivo é democratizar a alta gastronomia.

Série 300 retorna com outro filme da saga

Foto: Divulgação TV Globo

Gusttavo Lima diz que casa em 2015 Noivo da modelo Andressa Suita, o músico Gusttavo Lima pretende se casar em 2015. "Não quero casar agora para deixá-la em casa", declarou o sertanejo durante participação no programa De Frente com Gabi, que vai ao ar no domingo (9). Aos 24 anos, Gusttavo já se considera casado. "Todo homem sonha em ter uma família, ter filhos. Eu acho que já está na hora", afirma.

5

champanhe e chocolate com leve toque de café. No La Pasta Gialla, em São Bernardo, o prato principal do almoço é o peixe Saint Peter em crosta de linhaça e ervas com legumes ao forno, e uma lasanha com linguado ao limone, pomodoro basilico e mussarela de búfala. (Colaborou Iara Voros) Forneria Itália D.O.C.G. - rua São Paulo, 1712 – São Caetano. Telefone: 4224 4428 Mazza Ristorante - rua das Bandeiras, 312 – Santo André. Telefone: 3969-8558 La Pasta Gialla - Shopping Metrópole - praça Samuel Sabatini, 200 – São Bernardo. Telefone: 4330-7714

Com Rodrigo Santoro, filme é dirigido por Noam Murro Da Redação A Ascensão do Império é a principal estreia desta sextafeira (7) nos cinemas. Continuação da série 300 e baseado nos quadrinhos de Frank Miller, o filme tinha estreia em agosto de 2013, pela distribuidora Warner Bros, que não divulgou o motivo do adiamento. A volta de Rodrigo Santoro no papel do persa Xerxes é uma das novidades. A saga traz o mar como campo inédito de batalha. Themistokles (Sullivan Stapleton) lidera o povo grego para um confronto com as tropas de Artemisia (Eva Green), a principal comandante do exército de Xerxes (Rodrigo Santoro). O protagonista dá início à vingança da morte de seu pai, enquanto 300 espartanos tentam combater o Deus-Rei. O filme é o grande desafio da carreira do diretor Noam Murro. A classificação indicativa é de 18 anos.

RD livro

Até o Fim Outra novidade na telona é Até o Fim. A trama é marcada por ter apenas um ator no elenco. Robert RedFord está colecionando indicações de prêmios por estar nesta novidade. A estreia conta a história de um navegador (Robert RedFord), que está em viagem no Oceano Pacífico e já há 1,7 mil milhas do estreito de Sumatra. O problema é que, no meio do caminho, uma colisão com um container destroi o veleiro que transporta o navegante. Com apenas correntes e mapas, o sujeito consegue remendar o casco, e fazer o veleiro navegar. As tormentas e os tubarões são as tarefas mais difíceis em que o navegante terá de resistir para sobreviver. O filme é comandado por J. C. Chandor e tem classificação indicativa é de 14 anos. (Colaborou Luan Siqueira)

12 anos de escravidão

Prêmio de melhor filme no Oscar e sucesso nas bilheterias dos cinemas, 12 anos de escravidão também é novidade nas livrarias. A obra, conta a história do negro americano Solomon Northup, que sequestrado e vendido como escravo. Após 12 anos de muito trabalho forçado nas fazendas de Louisiana, Northup foi libertado. O relato foi feito em 1853, e hoje é reconhecido como a melhor narrativa nesse período nos Estados Unidos. O livro é um olhar de quem sofreu na pele a escravidão.

Autor: Solomon Northup Editora: Penguin e Companhia das Letras Número de páginas: 264 Preço sugerido: R$ 18


6

Repórter Diário

Cuiabá 153 chega à 3ª edição inspirado no projeto francês Foto: Rodrigo Lima

Da Redação Acontece dia 5 de abril na vila Alzira, Santo André (rua Cuiabá, nº 153, das 10 às 22 horas), exposição de arte contemporânea Cuiabá 153 e Portões que Falam , aberta ao público e com entrada franca. Em sua terceira edição, o projeto é a versão brasileira do Le Fenêtres qui Parlent (em português, As Janelas que Falam) experiência realizada anualmente há 13 anos na cidade francesa de Lillie, com o objetivo de integrar a arte na vida dos moradores. A mostra terá oficinas de dança, música, grafite, caricatura, arte digital e até gastronomia com a participação de cerca de 30 artistas, entre os quais estão Zeca Del Bueno, Juliana Costa, Carlos Ribeiro, Elisangela Mangussi, Marcos Nakasone e Talita Araújo, que apresentarão seus trabalhos e conversarão com os visitantes. De acordo com Sueli de Moraes, artista plástica e ide-

Sueli de Moraes espera receber 200 visitantes na mostra de arte alizadora da ação, a ideia é trazer arte para perto de quem não a conhece. Sueli explica que a escolha do espaço para a realização do evento, de 220 m², sua própria casa, está relacionada a esse objetivo. “Sendo a exposição realizada em uma residência, a ligação com os moradores ao redor aumenta”, diz Sueli, que é arte-educadora do Núcleo

Sexta-feira, 7 de março de 2014

CULTURA

de Arte e Cultura da Universidade Metodista, em São Bernardo. Expectativa de público Sueli espera atrair este ano a marca de 200 visitantes, o dobro de 2011, quando a mostra reuniu trabalho de 10 artistas. Além das atividades nas oficinas, os artistas também vão interagir nos portões das casas

do bairro para promover a arte na comunidade. Também está prevista conversa virtual com organizadores da exposição francesa para cada troca de experiências. Um dos participantes do Cuiabá 153 e Portões que Falam é o ilustrador Eduardo Nunes, de 29 anos, que fala do prazer de desenhar para revistas e fazer arte nesse projeto. “É diferente, pois no trabalho do dia-a-dia tenho prazos e restrições. Já no Cuiabá 153 tenho liberdade e trabalho com amigos”, diz a professora. Na França o projeto é anual e acontece de 21 de março a 13 de abril, período em que percorre as janelas casas da cidade de Lillie. (Colaborou Luan Siqueira) Serviço Projeto Cuiabá 153 e Portões que Falam Dia 5 de abril, das 10 às 22h Rua Cuiabá, nº 153 vila Alzira, Santo André.

Filarmônica de São Caetano apresenta dois concertos

Neste final de semana (8 e 9), a Orquestra Filarmônica de São Caetano faz duas apresentações no Teatro Paulo Machado de Carvalho. No sábado às 20h30, e no domingo (9) às 19h30. A entrada é gratuita e a classificação é de sete

anos. Sob a regência do Maestro Sérgio Assumpção, o programa tem Abertura Egmont (Beethoven) e Sinfonia n.6 - “Patética” (Tchaikovsky). O repertório é erudito e a duração de cada concerto é de 60 minutos. Telefone: 4239-2020.

Rápidas

Sesc expõe arte de Zé Pretinho

Foto: Eitan Rosenthal

O Sesc São Caetano inaugura segunda-feira (10) a exposição A Arte Urbana de Zé Pretinho, um olhar da Eitan Rosenthal sobre o artesão Zé Pretinho, de Diadema. A partir de materiais reaproveitados, Zé Pretinho expressa crítica Muro em Diadema reúne arte urbana social e produz novo sentido para a realidade ao representar, no muro da casa onde mora (avenida Nossa Senhora dos Navegantes, 1.601, Eldorado), figuras públicas em bonecas e frases. A mostra inclui atividades que dialogam com as temáticas e com as linguagens utilizadas pelo artista, como oficinas de estêncil, de lambe-lambe e de confecção de objetos a partir de materiais recicláveis; além de visita ao ateliê e bate-papos com Zé Pretinho. Até 20 de abril. Gratuito. As Encalhadas O Teatro Municipal de Mauá apresenta sábado (8) As Encalhadas, comédia formato teatro de revista que satiriza angústias e prazeres de mulheres de diferentes classes sociais que vivem sozinhas, e as insólitas situações com que se defrontam num mundo feito para casais. Da Cia Circuito da Comédia, a peça será às 21h. Ingressos de R$ 30 a R$ 60.

Mulheres Nordestinas Ainda no sábado, às 10h30, na praça Lauro Michels, a Cia de Dança da Melhor Idade traz Mulheres Nordestinas. O trabalho, inspirado nos problemas vividos por mulheres do Nordeste, conta com 20 integrantes e direção de Jurandir de Souza. Às 11h30, tem dança cigana com o Grupo Amor Gitano, de São Bernardo. Direção Renata Saggioro Silva. Foto: Divulgação

Dança No domingo (9), às 17h, também no Teatro Municipal de Mauá, o Studio de Dança Vandance apresenta Sonhos e Realizações, 15 anos. O espetáculo é sobre o cotidiano de uma sonhadora que tem vários sonhos no decorrer de sua vida e realiza todos em uma única noite. Ingressos R$ 20. Livre. Ingressos www.bilheteriaexpress.com.br e www.compreingressos.com Tel. 4555-0086.

Mostra relata história da bike

Dança Cigana Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher (8 de março), três grupos de dança fazem apresentações neste sábado, na praça Lauro Michels, em Diadema. Dois são formados por mulheres acima dos 60 anos do Centro de Convivência da Melhor Idade (CCMI): Grupo de Dança Cigana e Cia de Dança da Melhor Idade. O primeiro faz apresentação às 10h e inclui o country.

O Mundo em Duas Rodas O Grand Plaza Shopping, em Santo André, apresenta a partir do dia 20, a exposição interativa O Mundo em Duas Rodas. A mostra traz a evolução da bicicleta, como a Caloi Cross 80S, eternizada pelo filme E.T.; e a BMX, conhecida como BMX tanquinho e que imita motocicleta. A mostra é gratuita e vai até 23 março, quando haverá passeio ciclístico. Hotsite www. movimentopedale.com.br


Edição 07032014