Page 1

Relat贸rio de Atividades 2011 Janeiro de 2012

1


2


Índice 1. Apresentação 2. Leo e as caixas de música - Livro & Rádio 3. Monitoria & Atividades 4. Festival de Talentos 5. Circuito Repertórios 6. Caderno Versa 7. Pesquisa

3

Pág.

5 9 13 25 29 33 37


4


1. Apresentação

5


D

epois de várias capacitações musicais e pedagógicas e de toda a troca de experiências e referências realizada em nosso ambiente virtual durante o final do ano de 2010, o Programa Repertórios começou o ano de 2011 demonstrando maturidade. Houve uma importante consolidação de princípios e instrumentos pedagógicos; isto possibilitou uma unidade do Programa, apesar de estar sendo realizado em diferentes escolas e cidades, por diferentes monitores.

sua participação nas escolas como um meio valioso de troca de conhecimentos e de incentivo à busca pelo saber e à valorização da cultura, como demonstram as falas dos alunos das Escolas SESI, em recente avaliação: “Depois que comecei a ter aulas do Programa Repertórios passei, por incrível que pareça, a frequentar mais teatro e palestras, a ver com mais frequência filmes com conteúdo cultural e a ler mais. Eu não tinha a noção que isso é essencial para a minha vida. É como um alimento. Hoje quero e procuro esse saber cultural.” Renée Evangelista de Oliveira, do 8º ano da Escola SESI Vicente de Carvalho

O semestre começou com uma grande novidade: um novo ambiente virtual de coordenação pedagógica. O recurso, elaborado especialmente para as nossas necessidades, se mostrou eficaz e inovador, e ajudou a promover uma melhor comunicação com a coordenação e uma troca ainda mais rica entre os monitores, que compartilhavam ideias, atividades e sugestões.

“Repertórios é uma aula de música e cultura.” Lucas D., do 9º ano da Escola SESI Volta Redonda “O Programa Repertórios é como se fosse a sua trilha sonora. Além de gostar mais de música, você também aprende a cultivá-la e saber mais sobre ela, seja o estilo que for.” Lelia Almeida de Souza, do 9º ano da Escola SESI Volta Redonda

Nossos encontros e supervisões foram bastante proveitosos, recheados de discussões e leituras, tendo como objetivo principal o incentivo à criatividade dos monitores para que criassem seus próprios projetos e atividades a partir do que era comum a todos – nossos princípios e instrumentos pedagógicos. Além do trabalho em sala de aula, os monitores também organizaram diversos eventos extras nas escolas, como peças de teatro e mostras de trabalhos de alunos. Dentro desta categoria, organizamos o I Festival de Talentos do Programa Repertórios, que conseguiu a adesão de 13 das 17 escolas do estado em um só projeto e teve como produto final um vídeo da banda ganhadora (Escola SESI de Petrópolis), disponível em nosso site institucional. Acreditamos que durante o segundo semestre de 2011 o Programa Repertórios consolidou

6


7


8


2. Leo e as caixas de música - Livro & Rádio

9


O

livro Leo e as caixas de música, principal material pedagógico utilizado em sala de aula, é o primeiro da série de ficção literária Trilhas da Música, de autoria do maestro Ricardo Prado. Nos livros que compõem a série, os alunos encontram as aventuras de Leo, um menino que, ao longo de seu crescimento, enquanto descobre o mundo e vive desafios próprios de cada etapa de sua vida, amplia também as suas trilhas, o seu repertório. Elogiada por grandes autores como Ana Maria Machado, a série de livros desperta o interesse dos jovens pela leitura e se torna fonte de pesquisa para o conhecimento de novas músicas.

enriquecendo ainda mais o trabalho em sala de aula e proporcionando às escolas uma experiência educacional transdisciplinar inovadora. A partir de múltiplos caminhos pedagógicos, incentivamos os alunos a buscar o conhecimento por meio da diversificação de seus repertórios culturais. Com isso, esperamos que eles se tornem aptos tanto a apreciar quanto a gerar cultura, fazendo suas próprias escolhas a partir de um leque cada vez maior de possibilidades – uma lição que pode ser extremamente valiosa e transformadora.

Em nossa experiência durante o ano letivo de 2011 o uso do livro foi o ponto de partida para diversas atividades e projetos realizados,

10


Ambiente Virtual

Rádio Trilhas da Música O site da rádio Trilhas da Música é uma estratégia pedagógica que tem como objetivo disponibilizar aos alunos as músicas contidas no livro Leo e as caixas de música. A partir de um link na página principal do site, o internauta é conduzido a um espaço onde pode ler pequenos trechos e ouvir as músicas que compõem a história. Desta forma, o conteúdo pode ser acessado a qualquer momento - não só no momento da aula -, permitindo aos alunos estabelecer um vínculo mais profundo com o material de trabalho. Começando com o primeiro volume de Leo e as caixas de música, a proposta é ampliar o acervo com a chegada dos novos livros.

link para a rádio: http://www.viagemmusical.com.br/caixasdemusica/

11


12


3. Monitoria & Atividades

13


A

equipe de monitoria do Programa Repertórios foi selecionada com extremo cuidado e atenção às características que considerávamos essenciais ao trabalho, entre elas: boa comunicação oral e escrita, domínio das ferramentas tecnológicas e dos referenciais teóricos, atuação artística e potencial criativo.

e projetos novos, criados especialmente para as turmas com as quais estavam trabalhando. A partir da troca presente nos ambientes virtuais, atividades e projetos também puderam ser compartilhados e modificados para se adequar à realidade de outras turmas, e até mesmo de outros monitores.

Este último item foi extremamente valorizado em nossas capacitações e na atuação dos monitores em sala de aula. A partir da discussão de diversos materiais que abordavam o trabalho pedagógico por projetos de ensinoaprendizagem, eles foram incentivados e capacitados a elaborar, com o auxílio da coordenação do Programa e a atenção às necessidades e interesses dos alunos, atividades

Desta forma, a equipe de coordenação pedagógica proporcionou todo o suporte possível, sem deixar de levar em consideração a autonomia que o monitor deve ter em sala de aula, para que o ensino-aprendizagem aconteça de forma criativa e eficaz.

14


Ambiente Virtual

Pano pra Manga Um dos grandes trunfos do Programa Repertórios em 2011 foi a elaboração de um site especialmente pensado para as nossas necessidades organizacionais e pedagógicas. Nele, temos os planos e registros de todas as aulas organizados por escola, turma e data, em campos onde os coordenadores e monitores interagem por comentários, tratando de cada aula individualmente. Além disso, temos no site um banco de atividades intitulado Pano pra Manga, onde é possível que os coordenadores e também os monitores criem novas atividades que são compartilhadas e podem ser utilizadas por todos. Essas novas atividades passam por uma aprovação da equipe antes de poderem ser visualizadas por todos no site, o que garante a adequação das mesmas aos objetivos e princípios do Programa, amplamente discutidos em capacitações durante o ano. Desta forma, além de incentivar a criatividade, a pesquisa e a troca entre toda a equipe, este banco ajudou muito a estabelecer uma unidade do Programa, em virtude de estar sendo vivenciado em tantas realidades diferentes. Nas páginas a seguir mostramos alguns exemplos de atividades e projetos bem sucedidos dos monitores, que, além de demonstrarem na prática seu potencial criativo, souberam também incluir os alunos ativamente em suas realizações, possibilitando uma experiência educacional significativa para todos.

15


Música & Poesia A monitora Diana Nascimento, da Escola SESI de São Gonçalo, elaborou uma atividade bem criativa e interessante. Ela percebeu o interesse de algumas turmas por poesia e inventou uma forma de incentivar a criatividade dos alunos nesta linguagem. A atividade se iniciou a partir de uma leitura de textos de Fernando Pessoa, Mario Quintana e Cecília Meireles que tratam do ato de escrever e de criar. Depois foram mostrados alguns poemas ou trechos de livros para os alunos que, separados em grupos, escolhiam um que seria transformado em “quebra-cabeça”. Utilizando as mesmas palavras do texto escolhido, os grupos elaboraram um novo. Foi interessante para eles perceber como era possível, com as mesmas palavras, dizer algo completamente diferente. O fechamento da atividade foi elaborar cartazes em que eram mostrados os textos originais e os recriados.

16


A monitora Gabriela Samy, da Escola SESI de Petrópolis, percebeu em seus alunos de oitavo ano um talento especial para as atividades de criação de texto que vinham sendo realizadas em suas aulas, dentro da proposta multidisciplinar do Programa Repertórios. Ela sugeriu aos alunos um projeto que consistia na criação de um livro da turma, onde ficariam registrados não apenas suas criações, mas também as propostas de atividades que serviram de inspiração. O resultado foi este lindo livro!

link para a publicação: http://programarepertorios.com.br/musica-e-poesia-no-sesi-petropolis/

17


Arte com Capas de Disco A atividade criada pela monitora Luiza Sales da Escola SESI de Macaé tinha como objetivo apresentar aos alunos diversos discos de rock, em sua maioria citados no livro Leo e as caixas de música, e ainda promover um momento de criação artística. Ela dividiu as turmas em grupos e entregou para cada grupo uma foto da capa de um disco de rock e um texto com informações sobre o mesmo. Enquanto a turma ouvia algumas faixas de cada disco, a monitora distruibuiu cartões 30cm X 30cm, folhas de papel colorido, tesoura e cola para que fizessem uma recriação das capas dos discos. Cada grupo teve que apresentar ao final da aula um breve resumo das informações sobre seu disco e mostrar a arte elaborada a partir de sua capa. Ao final da atividade todas as obras de arte foram expostas em um mural para que o resto da escola pudesse apreciá-las.

18


Gincana Orquestral O monitor Eduardo Souto Maior, da Escola SESI de Jacarepaguá, elaborou uma atividade que tinha como objetivo apresentar os instrumentos de uma orquestra de uma forma lúdica para seus alunos. Em aulas marcadas no laboratório de informática, ele entrou com seus alunos em um site onde é possível ver e ouvir os sons dos instrumentos de orquestra, além de visualizar um texto com um pouco da história de cada um. Todos juntos fizeram esta pesquisa: leram as histórias, viram como eram os instrumentos e ouviram seus sons. Depois o monitor separou a turma em grupos e “tocou” os instrumentos no site, um por um, sem que os alunos pudessem ver o que estava sendo tocado. Os grupos tinham que anotar a sequência do que estavam ouvindo, e depois compartilhá-la com o resto da turma, anotando suas respostas no quadro. Em seguida o monitor tocou mais uma vez a mesma sequência passando o “gabarito” para a turma. Foi uma forma muito divertida de fazer com que os alunos conhecessem um pouquinho desses instrumentos.

link para o site: http://www.fsspx-brasil.com.br/mjcb/downloads/Orquestra_sinfonica.swf

19


Leo e as caixas de música - O Filme A monitora Luiza Sales realizou este projeto com alunos do 9º ano A da Escola SESI de Macaé. A ideia, que era primeiramente de encenar uma peça com a turma, surgiu a partir de um esquete apresentado no Festival de Talentos organizado pelo Programa Repertórios no primeiro semestre de 2011. Os alunos escreveram juntos o roteiro e debateram questões como: maquiagem, figurino, iluminação e trilha sonora. Alguns alunos se propuseram a atuar e a própria turma se encarregou de formar a banca examinadora dos testes realizados para os papéis principais.

Depois de ensaiadas as cenas, por conta de uma dificuldade de agendamento de espaço para apresentar a peça em um teatro da escola, surgiu a ideia de transformar a peça em um filme e apresentá-lo em sessões de cinema para todos os alunos da segunda etapa do Ensino Fundamental na última semana de aula. As filmagens aconteceram na própria escola durante duas semanas de aula e a monitora ficou responsável pela edição final. Na última semana de aula, todos os alunos de 6º a 9º ano da escola e os professores assistiram ao filme, finalizando o ano com uma atividade alegre e totalmente nova para todos. link para o filme: http://programarepertorios.com.br/leo-e-as-caixas-de-musica-o-filme/

20


Com a palavra, Os Monitores Alguns monitores do Programa Repertórios relatam seus projeto mais bem sucedidos em 2011: “Os primeiros projetos do ano foram voltados para o levantamento da experiência musical dos alunos construindo painéis com os artistas que os alunos conheciam, gostavam e ouviam. Desse levantamento cada aluno organizou suas experiências em torno das funções que cada música exercia em seu modo de vida. Música para dançar, dormir, cantar, chorar, sonhar, sorrir... E assim os alunos apresentaram como era sua experiência uns para os outros. Às vezes a música que fazia um chorar, levava o outro a descansar e as trocas foram motivadas pela forma que cada um experienciava a música. Foi possível também conhecer músicas desconhecidas mas que também geravam a mesma experiência no outro, por exemplo conhecer novas músicas que fazem o outro sonhar.” Rafael Bitencourt, Escola SESI Volta Redonda

“A primeira observação que faço foi o êxito em conseguir que quase todos os alunos, tanto do ensino regular quanto da EJA, se envolvessem e realizassem dentro de suas capacidades e, ao cabo, apresentassem seus seminários. E a maioria com gosto. (...) Tivemos muitos seminários curiosos, criativos e com conteúdo. Cito “A História do Violino”, grupo liderado por uma senhora de Resende, que acabou trazendo sua neta e amigos para tocar com a professora do instrumento deles. Outro de EJA em Resende contava a história de um grupo local de sucesso (samba e pagode), e que teve uma entrevista direta com um integrante (…). Ele passou o portfólio da banda, que os alunos trouxeram numa pasta. Ainda na EJA em Resende (Ensino Médio), um grupo falou da Guerra do Vietnã e da Era Vargas através de canções de protesto. Na EJA em Honório Gurgel tivemos um grupo falando da primeira banda de rock de mulheres da história (The Runaways). Outro grupo fez críticas coesas aos artistas mais famosos da atualidade (Lady Gaga, Justin Bieber, Restart, etc.) e outro criticava a temática dos funks ‘proibidões’.” Leonardo Caldas, Escola SESI Honório Gurgel “Leo e as caixas de música - O Filme foi um projeto realizado com os alunos do 9º ano A na Escola SESI Macaé durante o segundo semestre de 2011. A proposta veio de um grupo de alunos da turma, que apresentou uma esquete no Festival de Talentos promovido pelo Programa Repertórios no primeiro semestre do ano letivo. Empolgados com a sensação de terem apresentado seu talento para as artes cênicas frente a toda comunidade escolar, os

21


alunos propuseram que o livro Leo e as caixas de música, de Ricardo Prado, fosse adaptado para teatro. (...) Quando as cenas já estavam ensaiadas e os textos decorados, o rumo do projeto foi alterado: decidimos transformar a peça em filme e apresentar o curta-metragem em sessões de cinema para todos os alunos da segunda etapa do ensino fundamental na última semana de aulas. (...)

“(...) tive a ideia de realizar uma cena teatral, baseada num capítulo do livro Leo e as caixas de música, do maestro Ricardo Prado. Assim eu poderia mostrar as várias faces do Programa Repertórios, trazendo para a apresentação a transdisciplinaridade, e aproveitando o talento de cada aluno.

(...) era só uma cena, envolvendo teatro, música, dança e artes visuais. Mas para nós era o grande momento, o resultado de um trabalho em grupo, da superação de dificuldades e da criatividade e do talento de Foi um trabalho que integrou a turma, cada um ali. Em menos de 15 min acabou, mas contemplando os talentos existentes na tenho a certeza de que este é o tempo diversidade da sala de aula e um excelente fruto suficiente para marcar as vidas daqueles da experiência vivida pelos alunos no Festival adolescentes, assim como marcou a minha. de Talentos. Também foi um encerramento com chave de ouro para as atividades da turma que, por chegar ao fim da etapa do Ensino A alegria, que permeia nossos encontros, estava Fundamental, se despede da Escola SESI com ali, tornando o auditório uma grande lembranças de um projeto de sucesso.” celebração da vida, da arte, da amizade. Luiza Sales, Escola SESI Macaé Penso que então o Programa Repertórios aconteceu de forma completa, unindo artes, forças e talentos.” Laura Berredo, Escola SESI Nova Friburgo “Começou numa atividade de composição em que os alunos deveriam compor uma letra musical em cima de uma batida de Rap. A aluna Tais Oliveira, menina talentosa e muito musical, me mostrou uma composição que fizera sobre a escola. Eram mensagens de estímulo falando sobre a importância de estudar. A coordenação do Repertórios vinha alertando aos monitores da importância de se registrarem imagens ou sons das atividades feitas em sala de aula e, por isso, também dispomos de um mini computador equipado com uma câmera bem simples, embutida, mas versátil se usada com criatividade. Resolvi então gravar a música de Tais com a batida

22


soando ao fundo para depois propor à turma que produzíssemos um vídeo clip em que eles interpretassem cenas de seu dia a dia em sala de aula. (…) Depois foi só juntar tudo ao repertório de musicas que trabalhamos durante o semestre, tirar algumas fotos dos alunos, e fazer uma edição caseira.” João Gabriel Souto, Escola SESI Vicente de Carvalho

23


24


4. Festival de Talentos

A

realização de um Festival de Talentos nas Escolas SESI RJ foi uma das prioridades do Programa Repertórios. Queríamos mostrar aos alunos a valorização de suas práticas artísticas, ajudando a compartilhá-las num evento que os alunos reconhecessem como deles. Para isso, toda a equipe se lançou no desafio de organizar o Festival de Talentos.

participantes – estes ganhariam um vídeo da apresentação vencedora e uma matéria de destaque no site do Programa Repertórios. Cada escola com seu monitor do Programa e alunos deveria organizar o próprio evento. O edital foi lançado em 23 de maio de 2011, e nove unidades do SESI RJ se organizaram ainda no primeiro semestre para realizar o Festival: Jacarepaguá, Volta Redonda, São Gonçalo, Petrópolis, Macaé, Nova Friburgo, Vicente de Carvalho, Barra do Piraí e Duque de Caxias. No segundo semestre organizaram seus festivais as escolas de Nova Iguaçu, Honório Gurgel, Barra Mansa e Resende.

Foram estruturadas as categorias de apresentação - Música, Dança, Teatro, Artes Visuais, Poesia e Multiartística - e as modalidades possíveis: Composição, Interpretação, Produção, Cenografia e Figurino. Ficou determinado que os vencedores de cada A adaptação da realidade de cada unidade escola ganhariam certificados, e que haveria ao edital deu-se a partir da interação entre os um vencedor geral de todas as escolas monitores e a equipe escolar. A seguir alguns

25


bastante ágil, e conseguimos organizar bem! Foi muito legal o envolvimento da equipe na banca julgadora, o auditório estava lotado e tudo correu normalmente (...) Todos, “Considero o evento muito bem sucedido (...) absolutamente TODOS os alunos querem Como o festival era temático, o 9° ano, que foi outra edição do festival ainda esse ano em a turma responsável pela produção do evento, Macaé”. produziu com a professora de artes um painel para decorar o palco com citações e menções a Monitora Luiza Sales, unidade Macaé SESI Woodstock (...) O festival durou cerca de 1 hora RJ, Festival realizado em 5 de julho de 2011. e meia e foi bastante dinâmico com um nível “Ontem aconteceu o Festival de Talentos aqui interessante (...) Foi emocionante ver o em Friburgo, e quero deixar registrado que nervosismo e a concentração dos alunos para fazer o melhor. Lembrei-me de meus primeiros foi um SUCESSO, auditório lotado e muita animação!! (...) Foi muito legal mesmo, fiquei passos musicais.” Monitor André Marques, ao mesmo tempo aliviada e emocionada, e os unidade Barra do Piraí SESI RJ, Festival alunos que não participaram foram prestigiar, realizado em 8 de julho 2011. inclusive os da EJA (...) Queria compartilhar trechos de depoimentos dos profissionais envolvidos:

“Em termos gerais o Festival foi um sucesso. A estrutura era um pouco improvisada, não era um auditório, mas a pedagoga da escola conseguiu as cadeiras e o data-show. Alguns números surpreenderam a todos (...). O que achei bacana foi a oportunidade de fomentar aprodução artística dentro da escola. Foi muito bacana realizar esse Festival. Adorei!” Monitora Diana Nascimento, unidade Petrópolis SESI RJ, Festival realizado em 4 de julho de 2011. “Começamos as inscrições e eu entreguei à direção uma cópia do regulamento (...). Recebi inscrições até o prazo combinado e foram muitas! (...) Acho que o nosso festival foi

essa alegria com vocês, e desejar boa sorte para todos os monitores!” Monitora Laura Berredo, unidade Nova Friburgo SESI RJ, Festival realizado em 6 de julho de 2011. “Fiquei bastante impressionado com o número de alunos que se interessaram em participar do festival. (...) A maioria dos alunos conseguiu se organizar e ensaiar em horários extra classe a fim de disputar a competição (...) Considero a primeira edição do festival um sucesso.” Monitor Marcelo Resende, Unidade Duque de Caxias SESI RJ, Festival realizado em 15 de junho de 2011.

26


“Percebi que em nossa escola há muitos talentos a serem descobertos, trabalhados e revelados. (...) Foi Show! Parabéns!” Leila Cristina do Couto Giffoni, professora do Ensino Fundamental na unidade Duque de Caxias SESI RJ, Festival realizado em 15 de junho de 2011.

justamente o retorno dos alunos, que em muitas escolas queriam realizar logo no mesmo ano uma segunda edição do Festival. Aprendemos muito na organização, com acertos e erros que nos propiciaram um conhecimento ainda maior da realidade das Escolas SESI RJ.

“Tivemos apresentações variadas (...) O auditório estava repleto, as atividades foram encerradas para que toda a unidade participasse. (...) O evento foi marcado pela alegria e cooperação de toda a equipe de professores e direção da escola.” Monitor Rafael Bitencourt, unidade Volta Redonda SESI RJ, Festival realizado em 28 de junho de 2011.

No final do processo a escolha do vencedor geral das escolas ficou a cargo de uma banca formada por membros da equipe do Programa junto com o maestro Ricardo Prado. A vencedora foi a banda “Palhaços Mutantes” da Escola SESI de Petrópolis. Os meninos do sétimo ano executaram uma música de autoria própria que conquistou a preferência dos jurados. Após o comunicado da decisão fomos filmá-los e entrevistá-los, numa matéria que pode ser conferida no site institucional do Programa. Com isso fechamos o ciclo do Festival de Talentos 2011, empolgados com a experiência e todas as suas possibilidades para o futuro.

A equipe do Programa conferiu com entusiasmo o processo em cada escola, desde as inscrições até a marcação de datas para as apresentações. Os registros mostram o envolvimento dos alunos no processo, as descobertas sobre a prática dos outros, o trabalho em equipe e a criatividade que muitas vezes se esconde no cotidiano. Foi gratificante observar a formação de plateias, a torcida com respeito ao outro, o diálogo entre indivíduos e práticas. Uma ótima avaliação que tivemos foi

link para o vídeo dos vencedores do Festival de Talentos das Escolas SESI-RJ 2011:

http://programarepertorios.com.br/resultado-do-festival-de-talentos-2011-do-programa-repertorios-nas-escolas-sesi-rj/

27


28


5. Circuito Repert贸rios

29


O

Circuito Repertórios foi uma das iniciativas extraclasse associadas ao Programa presente em sala de aula. A abordagem de levar um show ao vivo para as unidades serviu tanto como pólo de atração do fazer artístico do aluno como núcleo de conteúdos para o monitor do Programa. A ideia inicial do circuito congregou questões essenciais na execução do projeto: a presença do artista na escola; revelar como se faz um espetáculo, mostrando o processo criativo por trás das cortinas; a ampliação de repertórios, um dos princípios do Programa; e, finalmente, preparar os alunos para a montagem de seu

próprio Festival de Talentos, um dos outros projetos contidos no Programa. Os trabalhos antes da estreia envolveram figurino, iluminação, cenografia, direção musical e direção geral do espetáculo, a partir de um roteiro elaborado pela equipe do projeto. O Circuito Repertórios materializouse no final de 2010 e no primeiro semestre de 2011 num show do grupo vocal Os Ordinários. O show foi uma oportunidade de levar música ao vivo para as unidades, num roteiro que valorizava a ampliação de repertórios e o fazer artístico como expressão de criatividade humana.

O grupo percorreu doze unidades entre março e agosto - Resende, Cinelândia, Vicente de Carvalho, Volta Redonda, Jacarepaguá, Honório Gurgel, São Gonçalo, Barra Mansa, Duque de Caxias, Macaé, Itaperuna e Petrópolis. Em todas as escolas a participação das respectivas equipes foi importante para a viabilização de espaços e organização da plateia. Nossa equipe chegava com várias horas de antecedência ao show, montando o som, luz e palco. As plateias muitas vezes acompanhavam – propositadamente – o processo de montagem, justamente para observar como funciona um espetáculo. Além de seis cantores no palco, cantando e em alguns momentos tocando violão e violinos, o espetáculo

contou também com um percussionista e uma apresentadora. No repertório foi contemplada desde a Renascença francesa até a música rebelde dos anos 1960, passando pelo Rock Brasil dos anos 1980, a música instrumental do início do século XX no Brasil, entre outros achados. A reação do público em todas as unidades foi muito positiva e participativa. Muitos diretores comentaram a necessidade de formar plateias como parte do processo pedagógico envolvendo as artes, identificando a importância da iniciativa do Circuito como forma de colaborar neste aspecto. A trupe de

30


artistas, a seu turno, se envolveu com prazer na tarefa - muitas vezes รกrdua - de enfrentar a estrada, montar todo o equipamento, fazer o show, desmontar tudo e voltar para casa. O saldo foi muito positivo, deixando a vontade de que aconteรงa de novo.

31


32


6. Caderno Versa Ambiente Virtual

33


O

Caderno Versa é uma das iniciativas do Programa Repertórios, cujos múltiplos suportes possuem o propósito de ampliação das experiências musicais do público por ele atendido. Como tal, o Caderno Versa oferece conteúdos de excelência em formato de texto, áudio e imagem, com o diferencial de, em seu espaço, tratar não somente da reunião e da articulação dos repertórios já existentes, mas principalmente da produção de repertórios originais para a reflexão sobre a música. Portanto, além de aproximar o seu público de um conteúdo de excelência dentro das mais diversas áreas da experiência musical, o Caderno Versa incita a pesquisa, fazendo do Programa Repertórios não apenas uma atividade de colheita de repertórios existentes, como também de produção própria e de troca com outros agentes da educação musical. Em seu segundo número semestral, o Caderno Versa apresentou em todos os seus diferentes formatos uma gama de assuntos diferentes daquela contida no primeiro número, demonstrando a sua predisposição a abraçar sem restrições toda experiência musical bem articulada pelo pensamento. A entrevista em vídeo do número II foi realizada com o violonista premiado e presidente da Academia Brasileira de Música, Turíbio Santos. O violonista nela nos fala de sua formação, de questões vitais para a educação musical, dos projetos empreendidos à frente do Museu Villa-Lobos (como o Projeto Villa-lobinhos) e de sua carreira como músico. Ao final da

34


entrevista, Turíbio Santos nos presenteia com a execução do Choro número 1 de Villa-Lobos. Na área reservada aos cinco artigos do número II, encontramos um ensaio filosófico de grande originalidade de Pedro Duarte, professor de filosofia da UNI-Rio, baseado em seu estudo da Tropicália; encontramos em seguida um estudo de Pedro Bonfim, doutorando da PUC-Rio, sobre o romantismo tardio de Beethoven; encontramos uma antologia jornalística sobre o conjunto da obra do percussionista brasileiro Airton Moreira que fez grande carreira internacional ao lado de grandes músicos do jazz, como Miles Davis; encontramos um divertido ensaio sobre as origens históricas do chorinho e suas semelhanças com o futebol na cultura carioca; e, finalmente, encontramos um estudo de Maíra Martins, profissional da equipe do Programa Repertórios, que apresenta a fundamentação da musicoterapia com base no conceito de ritmo. Destacamos o fato de que tal estudo, que poderia ser visto como muito acadêmico ou restrito ao interesse de poucos, é o artigo mais lido dos dois números do Caderno Versa, o que cremos demonstrar o quanto as pessoas buscam ampliar seus repertórios não apenas escutando mais música, como também por meio de informações que aproximem a música dos diversos campos de suas vidas. Observamos também que, com exceção deste último artigo, todos os

demais são acompanhados de faixas musicais que permitem um melhor aproveitamento das informações encontradas nos textos. Finalmente, a área de colunas do Caderno Versa foi, ao longo do número dois, ocupada por Daniel Nascimento, que propôs uma reflexão a respeito da educação musical na primeira metade do século XX no Brasil, e por Pedro Bonfim, que esclareceu diversos aspectos da música de concerto do século XX. Com cerca de 12.000 acessos às páginas do Caderno Versa vindo de todas as partes do Brasil e do mundo antes de completar um ano e com apenas dois números, consideramos muito bem sucedida a sua contribuição para o Programa Repertórios.

link para a revista: http://www.cadernoversa.com.br/

35


36


7. Pesquisa

37


38


39


Além das questões de múltipla escolha, a pesquisa também sugeria aos entrevistados que elaborassem sua própria avaliação do Programa. Estes foram seus depoimentos: “Ofereceu aos alunos a oportunidade de desenvolver habilidades através da dança, do canto e dos instrumentos. Eventos marcantes como o Festival de Talentos. Enriqueceu o modelo de educação que a Escola SESI acredita e adota: ensinar o aluno a pensar e explorar sua criatividade. Foi brilhante o trabalho desenvolvido pela monitora Laura. Excelente profissional!” “Promoveu descobertas de talentos, contribuiu para a integração dos alunos, despertou o interesse pela cultura e diversificou nossos projetos. O programa Repertórios fez a diferença na Escola SESI.” “Programa foi bem desenvolvido. Em todos os projetos realizados ao longo dos trimestres contamos com a participação efetiva do profissional.” “Troca de instrutor, ficando assim um programa deficitário e inexpressivo aos alunos. Turma da noite sem aula, pois o programa não viabilizou instrutor para tal.” “Destaque do trabalho desenvolvido pela monitora Luiza que interagiu de forma satisfatória com a comunidade escolar proporcionando e despertando em nossos alunos uma musicalidade encantadora. A escola ficou mais vibrante! O envolvimento com as demais áreas do conhecimento foi um grande diferencial no EF 2.” “Sugestão: Haver um planejamento das ações e atividades que o monitor deverá realizar nas turmas do EF 2 e da EJA.” “O trabalho desenvolvido trouxe um diferencial para a escola, porém poderia ter sido mais atuante na vida escolar dos alunos e nos projetos desenvolvidos pela escola. Em alguns momentos observamos que o trabalho do Repertórios era confundido com a atuação do docente de música em suas aulas.” “Houve dificuldades quanto ao domínio de turma do professor interferindo de forma negativa no desempenho das atividades, que poderiam ser mais ricas, prazerosas e contagiantes. No decorrer do ano foram dados feedbacks ao professor para que fosse ajustado o relacionamento entre ele e os alunos.”

40


“Despertou o gosto dos alunos pelos diferentes estilos musicais, havendo, inclusive, a formação de uma banda na turma do EF 2 (7º ano). De um modo geral, as aulas eram bem recebidas pelos alunos, porém na turma em que a banda se formou, as aulas não eram muito produtivas e foi necessário a intervenção da equipe pedagógica em vários momentos. Este grupo não se interessava muito pela proposta do livro, mas sim pelas propostas relacionadas ao estudo musical (sons, notas musicais, partituras, instrumentos, etc.). A monitora tentava trazer essas propostas mais variadas, mas infelizmente era também necessário cumprir a proposta do programa, que consistia na leitura do livro.” “Diferencial para a Escola SESI. Sugestão de formações para os monitores, voltado para o perfil do trabalho com adolescentes.” “É necessário ainda trabalhar melhor o ambiente e os recursos para uma melhor atividade. Procuramos articular as ações do programa à vida escolar, principalmente nos momentos festivos. Este tipo de associação pode ser melhorado. Algumas vezes é ainda difícil por mantermos pouco contato com o monitor. O fato de residir fora do município impede a participação em outros momentos da escola.” “O monitor Pedro desenvolveu um excelente trabalho! Participou de todos os projetos internos da escola. Sugestão: ampliação do programa nas comunidades pacificadas.” “Belíssima contribuição do programa Repertórios no evento do Dia do Aluno. Foi desenvolvido pelo monitor várias paródias com os alunos, os mesmos se envolveram na atividade tocando instrumentos, cantando músicas de diversas modalidades. O programa cumpriu seu objetivo em ampliar os “repertórios” musicais, potencializando mais uma forma de expressão fundamental para o desenvolvimento de uma leitura crítica da realidade.”

41


www.programarepertorios.com.br

42


Relatório de Atividades 2011  

Relatório das atividades do Programa Repertórios realizadas no ano de 2011 nas Escolas SESI-RJ.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you