__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

região metropolitana de campinas/ano 14/ n o 13

RMC R e v i s t a

PROJETO BIBLIOTECA NA PRAÇA: POR UM MUNDO MELHOR

Dis tribu ição Gra t ui ta www. revistarmc.com.br


/johnyenettoassessoriaemventos l www.jeneventos.webnode.com.br +55 19 3326-0249 / + 55 19 98706-0506 Rua Ferreira Penteado, 850 254 Centro - Campinas, SP 2

revista RMC/2oAsemestre t e n d2017 im

ento com hora marcada


R e v i s t a

RMC

região metropolitana de campinas/ano 14/ n o 13

região metropolitana de campinas/ano 14/ no 13

PROJETO BIBLIOTECA NA PRAÇA: POR UM MUNDO MELHOR

EDITOR EXECUTIVO Renato Leodário JORNALISTA RESPONSÁVEL Berna Lopes Mtb. 19303/78/88/SP CONSELHO EDITORIAL Achilli Sfizzo Júnior Alessandro Andreo Claudia Garcia Cleber Poli Eduardo Rodrigues Hélio Soares da Silva Luiz Carlos Schlaschta Milton Morila Bonadio Raquel Rojas Ricardo Ribeiro Sérgio Castro Sônia G. Faraco Pires EDITOR DE ARTE & CULTURA Marcos Rizolli REVISÃO Marcelo Felix CONSELHO JURÍDICO Daniel Pinto COMERCIAL Renato Leodário renato@revistacampinas.com.br INTERNET e EDIÇÃO ON-LINE www.revistarmc.com.br cultura@revistacampinas.com.br Facebook: RevistaRMC Twitter: @revistarmc Flickr: RevistaRMC Instagram: @revistarmc YouTube: RevistaRMC DESIGN GRÁFICO Sueli Rojas COLABORADORES Alberto Nasiasene, Alcinéia Barão Martins, Ana Lúcia Freitas Ana Paula Silva, Bárbara Roncada, Cárita Abdal Célia Gonzalez Pinto, Cláudio Bernardo, Cuca Jorge, Darcy Misa Ede Rojas, Edivaldo Gonzalez, Edivaldo Alves Edlene Rodrigues, Elana Garofo, Gabriel Zanardelli Vince Esgalha Isabel Pagano, Jorge Santos, José PBK José Roberto Silva, Karla Ehrenberg, Lais Sansoni Leandro B. Peixoto, Leda Vasconcelos, Loly Demercian Lucy Ribeiro, Marcella Beolchi, Margarete Lopes, Maria Lúcia Ribeiro,Mariana Lapa, Monyca Kühl, Natália Mancio, Paulo Cesar Nascimento, Renata Maccimo, Ricardo Orsi, Rodrigo Lins, Rogério Oliveira, Rogério Parros Cappia, Sônia Maria Rodrigues, Syndi Siqueira, Renato Ferreira da Silva (in Memoriam) e Tatiane Fornari

Os artigos assinados e a publicidade são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não refletem necessariamente a opinião da revista. Acesso livre pela Internet e, quando impressa, possui 20 mil exemplares e Distribuição Gratuita nas 20 cidades da RMC. Projeto Revista RMC, reconhecido como Produto Cultural por:

RMC R e v i s t a

Editorial Chegamos ao final de mais um ano e começam a surgir as primeiras boas notícias depois do país atravessar essa grande fase de transformações. Finalmente, a terrível recessão que destruiu sonhos e empregos começa a ficar para trás. Agora, é mirar 2018 e trabalhar com empenho para que o Brasil volte a crescer. É ano de Copa do Mundo e de Eleições. A nossa torcida não é só pelo Hexa, mas também para que possamos ter governantes comprometidos com o futuro do país, em todos os aspectos. E isso inclui a Cultura, que, apesar de ser grande geradora de emprego e renda, ainda é vista como supérflua e cara e que por isso é sempre relegada a segundo plano nos orçamentos públicos. Isso tem que mudar! Da nossa parte, continuamos com o nosso compromisso em divulgar a arte e a cultura, além de muita prestação de serviço.Tanto que estamos de volta, cheios de matérias incríveis. Nesta edição, temos como matéria de CAPA a magia do Circo, que nos remete a momentos incríveis e felizes da nossa infância, revivendo a alegria dos palhaços, a ousadia dos acrobatas e malabares e a magia das cores do mundo circense. Vale conferir também, em Saúde, o projeto Amá, em prol do aleitamento materno, e a Gastroplastia Endoscópica, que promete revolucionar o combate à obesidade com um procedimento minimamente invasivo, apesar de complexo. Em Esporte, saiba tudo sobre a Fórmula E, categoria do automobilismo que compete com carros elétricos e que já tem 2 campeões mundiais brasileiros: Nelson Piquet Jr. e Lucas di Grassi. E mais: em Meio Ambiente, uma bela matéria sobre o pessoal do Mar Sem Fim e a importância dos corais pelo mundo afora. Em Gastronomia, temos a cozinha de um Master Chef, no artigo especial dos amigos do Buffet Johny & Netto. E em Moda & Beleza, confira o mundo dos perfumes e fragrâncias e o grande trabalho necessário para a criação dos novos aromas. Enfim, que 2018 venha com a beleza das novas conquistas e a força da união de todos, pois, como diz um antigo ditado, “para construir é necessário união, dedicação, disciplina e conhecimento. E para destruir, basta um martelo.” Por um mundo melhor, leia essa nova edição da nossa revista e acesse sem moderação nosso site www.revistarmc.com.br, que é atualizado diariamente com novas notícias das mais diferentes áreas. E para saber das últimas novidades da Revista RMC interaja com as nossas mídias sociais. Um Feliz 2018 a todos! Renato Leodário Editor Executivo

D i s t r i b u i çã o G ra t u i ta www. revistarmc.com.br

revista RMC/2o semestre 2017

3


96

Revista RMC sumário

3 Editorial / Expediente 4 Índice 8 Cartas 10 Responsabilidade Social: Voluntários da Coca-Cola FEMSA Brasil, mãos estendidas para a comunidade 16 Meio Ambiente: Importância dos corais e suas ameaças mundo afora 22 Esporte: Fórmula E divulga calendário da 4ª temporada: São Paulo é uma das cidades a receber a corrida 30 Literatura: Terminar ou não, eis a questão 32 Arte: A crise na tríade espaço/tempo/ocupação na arte 40 Fotografia: João Heitor - “Boa noite, terráquios!” 54 Fotografia: Rodrigo Gontijo – Exílios 68 Fotografia: Pablo Villavicencio - Sombras, linhas e desenhos 78 Fotografia: Catarina Francia - Praia & Sampa 96 Confeitaria: Tarte Tatin 98 Gastronomia: A Cozinha de um Master Chef 102 Gastronomia: Paella Conquista o Coração dos Paulistanos 104 CAPA: Projeto Biblioteca na Praça por um Mundo Melhor 108 Americana 109 Artur Nogueira 110 Campinas 112 Cosmópolis 113 Engenheiro Coelho 114 Holambra 115 Hortolândia 116 Indaiatuba 117 Itatiba 118 Jaguariúna 119 Monte Mor 120 Morungaba 121 Nova Odessa 122 Paulínia 123 Pedreira 124 Santa Bárbara d”Oeste 125 Santo Antonio de Posse 126 Sumaré 127 Valinhos 128 Vinhedo 130 Lazer: Espaço em Perdizes Oferece Programação Criativa, Divertida e Barata para a Criançada 132: Beleza: O Perfume está no ar 136 Saúde: O Amá pretende inspirar um movimento social em prol do leite materno 139 Saúde: Mapa da Amamentação no Mundo 142 Saúde: Conheça as principais cirurgias plásticas no rosto 143 Saúde - Nódulo de tireoide e disfunções tireoidianas: O que são e o que você precisa saber? 144 Saúde: Nova cirurgia para perda de peso é feita ao Brasil 146 Saúde: Células-tronco na odontologia: Resultados melhores e mais rápidos 148 Saúde: Calor pode aumentar os casos de conjuntivite 150 Religião/Vida – Desviando das Pedras 152 Frases

132 22

4

revista RMC/2o semestre 2017

98

148


68 136

130 104

166

32

116 revista RMC/2o semestre 2017

5


RMC

imagem

6

revista RMC/2o semestre 2017


FOTO: JOĂƒO HEITOR revista RMC/2o semestre 2017

7


RMC

cartas

E-MAIL’S, TWITTER’S, FACEBOOK’S, INSTAGRAM E MÍDIAS SOCIAIS “Sensacional o artigo do pessoal da Capa, que exibe o lado lindo da RMC em imagens no Instagram, parabéns aos envolvidos.” – Lisa Lay – Campinas “É por isso que adoro a Revista RMC, traz matérias excelentes como a CineSolar, valeu!” – Mário Silva – Hortolândia “Muito boa a matéria sobre as Abelhas, o Brasil é um país muito grande e o consumo de mel deve ser pensado com carinho, pois o estudo mostra que muitas abelhas estão desparecendo, é sempre bom se informar.” – Carolina Galante – Americana “Bolo de amêndoas com creme de baunilha, saborosa receita, fiz em casa e todos adoraram, bela dica.” – Vinicius Cândido – Morungaba “BEATLES é sempre uma linda história, e não foi Sgt. Pepper’s que mudou o mundo, os 4 de Liverpool também alteraram a rota de todos, e ainda alteram.” Helena Vin – Vinhedo “Saneamento não tem nada para comemorar, o Brasil ainda está nos tempos das cavernas nesse quesito, triste.” – Júlio Bretas – Holambra “A Escola Amiga de Jaguariúna é de fato maravilhosa, meus filhos adoraram, tomara que seja maior em 2018.” – Abílio Sampaio – Jaguariúna “Todos nós precisamos conhecer o Museu do Futebol, a alegria no rosto de todos que foram no evento em abril, em 2018 teremos COPA e conhecer a história em lugar lindo como o Pacaembu foi inesquecível, parabéns a todos.” – Zélia Mello – Nova Odessa

8

revista RMC/2o semestre 2017


CASAGALERIA OFICINA DE ARTE

CURSOS: Desenho/Pintura CerâmiCa Xilogravura FotograFia Cinema FilosaFia

matríCulas abertas https://loja.casagaleria.com.br

www.casagaleria.com.br

revista RMC/2o semestre 2017

9


RMC

Responsabilidade Social

VOLUNTÁRIOS DA COCA-C MÃOS ESTENDIDAS PARA Colaboradores da empresa atuam em ações de solidariedade voltadas à promoção do bem-estar social e da melhoria da qualidade de vida da sociedade m uma tarde de sábado em setembro deste ano, idosos atendidos pela Cidade Vicentina Frederico Ozanam, de Jundiaí, vivenciaram por algumas horas, entre confetes e serpentinas, a alegria e a magia dos carnavais. Mesmo fora de época, um animado baile carnavalesco tomou conta do salão de festas do tradicional asilo, todo decorado a caráter. Descontraídos e fantasiados com coloridos adereços, os assistidos pela entidade divertiramse ao som de típicas marchinhas, antigas serestas e canções mais atuais. Eles não eram, contudo, os únicos a estampar a felicidade no rosto. Em meio aos foliões da melhor idade, o grupo de colaboradores da Coca-Cola FEMSA Brasil responsável pela organização da festa também não escondia a satisfação por ter proporcionado momentos de entretenimento a quem nem sempre tem esse tipo de oportunidade. Ter contribuído para fazer o outro feliz era a principal recompensa dos voluntários pelo trabalho realizado. O evento que alegrou e coloriu a tarde de sábado do asilo é um exemplo do amplo conjunto de ações realizadas por colaboradores da Coca-Cola FEMSA Brasil no âmbito de programas e projetos desenvolvidos pelo grupo com o propósito de contribuir para a promoção de melhora das comunidades onde atua por meio do voluntariado. Seja de forma coletiva, em atividades concebidas e coordenadas pelos Comitês de Desenvol-

E

10

revista RMC/2o semestre 2017


COLA FEMSA BRASIL, A COMUNIDADE

revista revistaRMC/2 RMC/2oosemestre semestre2017 2017

11


RMC

Responsabilidade Social

Grupo de colaboradores da Coca-Cola FEMSA Brasil vimento Social (CODES) da companhia e que buscam estimular o engajamento dos colaboradores em atividades de voluntariado e solidariedade, seja por meio de iniciativas individuais de colaboradores que se dedicam a trabalhos voluntários em suas comunidades nas horas vagas, o voluntariado permeia a cultura da empresa. “O voluntariado na Coca-Cola FEMSA é uma atividade que se desenvolve ao redor da estratégia de 12

sustentabilidade, que é suportada por três pilares: Nossa Gente, Nossa Comunidade e Nosso Planeta. Isso é o que nos distingue de outras empresas”, salienta Marcela Cardoso, chefe de Diversidade e Desenvolvimento Social da CocaCola FEMSA Brasil. Nessa estratégia, os Comitês de Desenvolvimento Social desempenham papel fundamental na mobilização dos colaboradores para o voluntariado. Exemplos de

revista RMC/2o semestre 2017

atividades apoiadas pelos comitês e realizadas em parceria com ONGs são as campanhas de doação de brinquedos para crianças atendidas por entidades assistenciais (em datas especiais como Dia das Crianças e Natal) e as campanhas de arrecadação de alimentos, água, agasalhos, sapatos e cobertores, entre outros acessórios, para distribuição a moradores de rua e de comunidades carentes, principalmente no período de inverno. Os voluntários não


“O voluntariado na Coca-Cola FEMSA é uma atividade que se desenvolve ao redor da estratégia de sustentabilidade, que é suportada por três pilares: Nossa Gente, Nossa Comunidade e Nosso Planeta. Isso é o que nos distingue de outras empresas”

apenas doam os produtos, como também participam dos eventos de distribuição das doações e interagem com os beneficiados nas instituições e comunidades. Foram mais de 300 ações apoiadas pelos CODES em diferentes regiões onde a companhia mantém operações,

totalizando quase 40 mil horas de trabalho voluntário, envolvendo colaboradores de diferentes cargos e áreas da empresa. As mãos dos voluntários que se estendem na direção dos mais necessitados também cuidam do meio ambiente. Plantios de árvores em

áreas ambientalmente degradadas mobilizam os colaboradores da empresa em prol do planeta, como ocorreu em março de 2017, durante o plantio de 1.200 mudas de árvores para a preservação da nascente do Rio Capivari, em Jundiaí. Realizado em parceria com a ONG internacional The Nature Conservancy (TNC), em comemoração à Semana da Água, o mutirão contou com a presença de dezenas de voluntários da Coca-Cola FEMSA Brasil. Voluntários atuam ainda na organização e no apoio de atividades promovidas durante o Acampamento de Jovens da Coca-Cola FEMSA Brasil. O encontro periodicamente proporciona a filhos de colaboradores da empresa, na faixa etária de 9 a 17 anos, a oportunidade de aprendizado e reflexão sobre valores para seu crescimento pessoal e como cidadão, além de uma programação de jogos e brincadeiras que estimulam o espírito de equipe e as relações interpessoais. O evento reforça o comprometimento da companhia com tudo o que se relaciona ao bem-estar de seus colaboradores e familiares, bem como a crença de que o sucesso corporativo também depende da parceria e do equilíbrio entre ambiente empresarial e familiar. PRAÇA DA CIDADANIA LEVA SERVIÇOS PARA A POPULAÇÃO Com o apoio da área de Sustentabilidade e o engajamento de seus colaboradores, a Coca-Cola FEMSA Brasil também estruturou uma de suas mais emblemáticas ações revista RMC/2o semestre 2017

13


RMC

Responsabilidade Social

de voluntariado, alinhada ao seu compromisso de atuar socialmente em benefício do bem-estar e da qualidade de vida da população: a Praça da Cidadania. Trata-se de um evento social e itinerante que já levou a milhares de pessoas em diferentes regiões do Brasil informações sobre consumo responsável, cuidados com o meio ambiente, importância da coleta seletiva, além de outras atividades capazes de despertar os participantes para cuidados e hábitos necessários a uma vida mais saudável e ativa. Todo o atendimento oferecido pela Praça da Cidadania é gratuito e realizado de maneira voluntária. O evento congrega em uma grande ação de cidadania e solidariedade um expressivo contingente de pessoas que doam parte de seu tempo para servir a população, compreendendo não somente os colaboradores da companhia, mas também seus familiares, amigos, membros da comunidade, representantes de empresas e instituições parceiras. Nas edições já realizadas este ano – em Santos (SP), Santo Ângelo (RS) e Itabirito (MG) –, a Praça da Cidadania reuniu um total superior a 700 voluntários e contabilizou mais de nove mil atendimentos. Jundiaí é outro município do Estado de São Paulo que tradicionalmente sedia o evento.

Mayara Maion e Jair Kuerten, voluntários

Coca-Cola FEMSA Brasil em Jundiaí, Mayara Maion. Ela conhecia a Cidade Vicentina e pensou em um evento que pudesse permitir a interação dos voluntários com os idosos. “Levei a proposta do Carnaval para os meus colegas de trabalho e para o Comitê de Desenvolvimento Social da FEMSA e todos abraçaram a ideia”, conta a colaboradora. Não foi, porém, a primeira experiência dela como voluntária. Mayara atuara anteriormente, durante um ano, em uma instituição de Jundiaí que atende crianças carentes, em especial meninos de 4 a 10 anos. FELICIDADE É A RECOMPENSA “Minha atividade era dar atenDE QUEM SE DOA AO PRÓXIMO ção e afeto às crianças, brincar, dar A promoção do “Carnaval fora banho, ajudar a fazer o dever escode época” foi uma iniciativa da lar. Coisas que, infelizmente, eles analista industrial da fábrica da não tinham em casa”, lembra. Ela 14

revista RMC/2o semestre 2017

prossegue: “Fazer coisas boas nos remetem a bons sentimentos. Um gesto que para mim é tão pequeno, para o outro faz toda a diferença. No caso da minha passagem por essa entidade, hoje essas crianças já devem ser adolescentes e talvez eu cruze pela rua e nem os reconheça, mas de alguma maneira eu pude participar de um pedacinho da vida delas”. De acordo com Mayara, o incentivo e o apoio proporcionados pela FEMSA para ações de voluntariado são um estímulo ao seu envolvimento em novas iniciativas de solidariedade e também para atrair outros colaboradores dispostos a arregaçar as mangas em benefício da comunidade. “Acredito que todo ser humano tem o dever de ajudar o próximo. Não dá para fechar os olhos para o


cenário em que vivemos. Em uma empresa preocupada com a comunidade sinto-me motivada a fazer novas ações, pois sei que tenho apoiadores que podem me ajudar. E quanto maior for o número de voluntários, mais pessoas poderão ser assistidas”, enfatiza. Assim como Mayara, o especialista em manutenção da fábrica da FEMSA, Jair Kuerten, também vivencia a felicidade que recompensa aqueles que se doam aos desvalidos. Ele é voluntário em uma comunidade religiosa que oferece assistência e orientação a dependentes químicos e usuários de drogas na região de Jundiaí. Dos retiros para palestras e reflexão promovidos pelo grupo participam também a esposa dele, Sueli, e as duas filhas pequenas do casal, que procuram ajudar a mãe na organização de algumas tarefas durante os encontros. Jair veio do Paraná para Jundiaí com dez anos de idade, acompanhado dos pais que trabalhavam na lavoura e mais dois irmãos, e logo compreendeu a importância e o valor da solidariedade. O bairro onde a família residia, na periferia da cidade, tinha muitas carências. Ainda adolescente, ele começou a participar de mutirões junto com vizinhos para a execução de melhorias no lugar, como calçamento nas ruas, bem como de campanhas para arrecadar roupas, calçados e mantimentos que eram compartilhados entre os moradores do local. “Não estamos no mundo só para cuidar do nosso cotidiano. Isso é muito cômodo. Também precisamos olhar para o lado. Eu me sinto

muito gratificado em poder ajudar um irmão necessitado”, ensina ele. “Isso é o que nos engrandece como seres humanos”. As edificantes histórias de solidariedade relatadas por Mayara e Jair somam-se às muitas outras do con-

tingente de voluntários atuantes na empresa e revelam que a Coca-Cola FEMSA Brasil mantém em seus quadros, além de colaboradores competentes e qualificados, pessoas que são exemplos de cidadãos nas comunidades em que vivem. n

SOBRE A COCA-COLA FEMSA Coca-Cola FEMSA produz e distribui Coca-Cola, Fanta, Sprite, Del Valle, Schweppes e outras bebidas do portfólio da The Coca-Cola Company em 10 países: México (uma parte substancial da região central, incluindo a Cidade do México, bem como sudeste e nordeste do país); Guatemala (Cidade da Guatemala e região metropolitana); Nicarágua (todo o país); Costa Rica (todo o país); Panamá (todo o país); Colômbia (maior parte do país); Venezuela (todo o país); Brasil (parte do país); Argentina (Buenos Aires e arredores) e Filipinas (todo o país). A empresa, maior franquia do sistema Coca-Cola no mundo, também engarrafa e distribui água, sucos, chás, isotônicos, cervejas e outras bebidas em alguns desses territórios. Ao todo, possui 63 fábricas e 327 centros de distribuição, atendendo mais de 358 milhões de consumidores por meio de aproximadamente 2,8 milhões de pontos de vendas e conta com mais de 120 mil funcionários em todo o mundo. No Brasil está presente como Coca-Cola FEMSA Brasil em 48% do território nacional, empregando cerca de 20 mil funcionários e atendendo mais de 88 milhões de consumidores, distribuídos nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e em parte do estado de Goiás. No país, conta com uma estrutura de 44 centros de distribuição, 24 Cross Dockings e 21 Cross Trucks, sendo a unidade de Jundiaí (SP) a maior no mundo em volume de vendas em produtos Coca-Cola.

revista RMC/2o semestre 2017

15


RMC

Meio Ambiente

IMPORTÂNCIA DOS E SUAS AMEAÇAS MUNDO AFORA

16

revista RMC/2oo semestre 2017


CORAIS

revista RMC/2oo semestre 2017

17


RMC

Meio Ambiente

P

or sua biodiversidade, a importância dos corais é fundamental para a vida marinha. Eles são como as florestas tropicais para a fauna e flora mundiais. Não há nada que se compare aos corais no mar. Cerca de 1/4 de todas as espécies de peixes dependem deles para sobreviver.

das, também foram registrados em águas profundas em vários países do mundo. Os corais são encontrados em mais de cem países e territórios. Os recifes de coral distribuem-se formando um anel na região equatorial/tropical do globo terrestre. Ocorrem principalmente do lado ocidental dos oceanos Atlântico e Pacífico. Os recifes de coral cobrem cerca de  284.300 km². A região do Indo-Pacífico (Mar Vermelho, Oceano Índico, Sudeste Asiático e Oceano Pacífico) contribui com a maior parte (91,9%). Os recifes do Oceano Atlântico e do Mar do Caribe têm 7,6% do total.

O que são corais? Corais são animais cnidários, formam colônias exclusivamente marinhas. O corpo deles é chamado de pólipo, uma estrutura cilíndrica em forma de saco, com uma cavidade interna que se abre apenas em uma extremidade: a boca.   Cada indivíduo em uma colônia de coral é chamado de pólipo. Um recife de Quais são os tipos de corais corais é coberto por milhares de São três: os de franja, de barreira pólipos.  Quando morrem, novos e o dos atóis. Os dois primeiros, são pólipos crescem por cima dos es- continentais; o terceiro,  oceânico. queletos e assim por diante. Os continentais  crescem nas margens continentais. Os oceânicos, em A formação dos corais pleno oceano e quase sempre relaEles existem há cerca de  250 cionados a montanhas submarinas. milhões de anos. Para que haja a forImportância dos corais: 65% dos mação de corais, acontece uma sim- peixes dependem deles, remédios e biose ou seja, uma associação entre proteção da costa espécies de corais e microalgas. Um Como habitat marinho, é o mais depende do ouro. As algas vivem no rico de todos. Uma, em cada quatro interior dos corais. Como plantas, espécies marinha,s vive nos recifes. elas passam pela fotossíntese que Incluindo 65% dos peixes. Mais de libera compostos orgânicos para os 5.000 espécies de peixes, 10.000 corais. Estes, liberam produtos que de moluscos e uma quantidade fazem com as as algas sobrevivam e incontável de algas e crustáceos vicresçam ao seu redor. vem e se reproduzem em torno das   estruturas coralíneas. Protegem a Onde ficam os corais costa da ação inesperada das ondas. Eles  ocorrem principalmente São  fontes de matéria-prima para em regiões de águas quentes, cla- pesquisas farmacológicas. Alguns ras e rasas mas, nas últimas déca- tipos foram transformados em me18

revista RMC/2o semestre 2017

dicamentos para abaixar a pressão arterial, antibióticos, antitumorais, entre outros. Estima-se que 500 milhões de pessoas residentes em países em desenvolvimento tenham algum tipo de dependência dos serviços oferecidos por este ecossistema (Wilkinson, 2002). A Grande Barreira de Coral, da Austrália (que sofre imensas ameaças), é a maior formação recifal do planeta, com uma área contínua de 350.000 Km2. Ela tem 2.600 quilômetros de extensão, com a largura variando entre 30, até 740 quilômetros! Pode ser vista do espaço.  Esta formação tem mais de 400 espécies  diferentes. Em segundo vem a a barreira de corais de Belize. Em seguida, os recifes de Coral do Mar Vermelho – localizados ao longo da costa do Egito, com 1.900 Km de extensão. O recife da Nova Caledónia tem 1.500 km, no Oceano Pacífico. Barreira de coral Mesoamericana, com 943 Km, no Atlântico, próximo ao México, é outra das grandes formações. Uma medida de sua importância, foi a tomada por este país, o  México, que fez seguro de seus corais. No mundo há mais de 2.000 espécies conhecidas. Ameaças aos corais no mundo: acidificação da água do mar Uma das maiores é acidificação das águas marinhas em razão do aquecimento global. Os gases de Co2 são absorvidos pelas algas do fitoplâncton, a forma mais abundante de vida vegetal do planeta. Durante o processo de fotossíntese


Barreira de coral Mesoamericana

Grande Barreira de Coral, da Austrรกlia (foto NASA) revista RMC/2o semestre 2017

19


RMC

Meio Ambiente

as algas ‘sequestram’ o dióxido de carbono, ao mesmo tempo em que o depositam no fundo do mar. No processo, produzem mais de 50% do oxigênio que respiramos. Mas, com o excesso que está provocando   o aquecimento, a água dos oceanos, antes alcalina, está ficando mais ácida. E isso mata os corais. Esta é a grande charada da nossa geração. Turismo desordenado, poluição marinha, turbidez da água, pesca predatória , e até aterramento de corais (China) são outras ameaças. Aquecimento provoca diminuição das algas do fitoplâncton: outra ameaça ao coral As algas são fundamentais para o coral. Lembre-se da ‘simbiose’ explicada acima. A revista Nature  publicou os resultados de uma  pesquisa arrasadora. Ela aponta evidências que o aquecimento  está atacando a base da cadeia alimentar de vida marinha diminuindo a quantidade de algas do fitoplâncton. Conclusão da pesquisa da Nature:  nos últimos 60 anos houve queda de 40% das algas do fitoplâncton. De acordo com os cientistas, a diminuição estaria ligada ao aquecimento do planeta, e ao aumento da temperatura dos oceanos. Importância dos corais na costa brasileira O Brasil tem pequena variedade de corais  de águas rasas. Na costa brasileira há registros de 16 espécies de corais-pétreos ou verdadeiros e corais-de-fogo (escleractínios recifais, ou seja, formadores de recifes), distribuídas em 10 gêneros e oito 20

famílias. Considerando todos os tipos , metade das espécies registradas no Brasil só ocorrem em nossas águas: de 46 espécies, 21 (46%) são exclusivas do Brasil. Eles se estendem desde a foz do Amazonas (recentemente descobertos), até Nova Viçosa, no sul da Bahia, uma faixa de mais de 3.000 quilômetros, sem falar nas ilhas oceânicas como Atol das Rocas, Fernando de Noronha, e Abrolhos. Maus tratos aos corais brasileiros O aquecimento global  está provocando o  branqueamento dos corais. Os corais de Abrolhos, o maior banco do Atlântico Sul, já apresentam sintomas da praga. Os corais do Nordeste sofreram abusos inacreditáveis. Até a década de 70 eram arrancados do mar com tratores ou ferramentas pesadas, e levados para a praia. Picados e colocados  em fogueiras, com madeira das matas adjacentes. O resultado do processo era a transformação do carbonato de cálcio dos corais em  cal. Outra ameaça é a monocultura da cana-de-açúcar que ocupou o lugar da Mata Atlântica no Nordeste e, hoje, está praticamente ‘grudada’ à costa. Quando chove a água lava o chão da lavoura, a enxurrada vai pro mar provocando turbidez da água. Corais precisam receber luz, ou seja, precisam água limpa. Sem falar em agrotóxicos e outros produtos químicos que prejudicam as formações coralíneas. Importância dos corais e o mito da infinitude A falta de atenção com a saúde dos oceanos pode ser considerada

revista RMC/2o semestre 2017

uma ‘bobeira mundial’, alimentada pelo mito da infinitude. Hoje, o mundo civilizado corre atrás do prejuízo enquanto países irresponsáveis como o nosso,  continuam ‘dormindo em berço esplêndido‘. Apesar de todas as novas reservas marinhas, criadas em 2015, 2016 e 2017 especialistas alertam que “apenas pouco mais 2% da área total dos oceanos estão protegidos. Isso representa muito pouco. Há um longo caminho até chegarmos nos 30%, que é a área necessária a ser protegida se quisermos garantir a sustentabilidade dos organismos marinhos para as futuras gerações”n Mais em: Mar Sem Fim www.marsemfim.com.br


Ilhas oceânicas como Atol das Rocas e Abrolhos (abaixo)

revista RMC/2o semestre 2017

21


RMC esportes

FÓRMULA

E

DIVULGA CALENDÁRIO D SÃO PAULO É UMA DAS A RECEBER A CORRIDA

22

revista RMC/2o semestre 2017


DA 4ª TEMPORADA: CIDADES

revista RMC/2o semestre 2017

23


RMC esportes

Santiago, São Paulo e Roma são os locais estreantes para a temporada 2017/18

T

emporada, que irá de dezembro a julho, terá 14 corridas em 11 cidades em 5 continentes. O calendário 2017/18 do Campeonato da FIA Fórmula E foi anunciado em 19 de junho/2017, após a reunião do Conselho Mundial de Automobilismo da FIA (WMSC) em Genebra. Com um cronograma mais compacto, inclui três corridas duplas e três novos locais - Santiago, São Paulo e Roma. A 4ª edição da primeira série de corridas do mundo com carros totalmente elétricos e de somente um assento, inclui o maior número de corridas no calendário desde sua criação em 2014. A corrida de abertura da temporada será, pelo segundo ano consecutivo, em Hong Kong, nos dias 2 e 3 de dezembro de 2017- a primeira corrida dupla na Ásia. A Fórmula E estreará também em novos locais da América do Sul e da Europa – com corridas em Santiago (Chile) em fevereiro, a primeira corrida no Brasil nas ruas de São Paulo, prevista para março, e em Roma, em meados de abril do ano que vem. A série elétrica de corrida de rua também retornará à capital francesa para a 3ª edição do Paris ePrix, no dia 28 de abril de 2018, com base no sucesso dos dois eventos anteriores em torno do Les Invalides. “É emocionante dar as boas24

vindas às novas cidades anfitriãs no calendário da Fórmula E, além de constatar o aumento do sucesso da categoria nos locais que já sediaram o evento”, afirma Alejandro Agag, fundador e CEO da Fórmula E. O penúltimo evento terá o retorno da Fórmula E a Nova York, com o cenário da Lower Manhattan e da Estátua da Liberdade, e finalmente, fechando a temporada em Montreal nos dias 28 e 29 de julho deste ano. “A Fórmula E continua a expandir o calendário e o número de cidades em mercados-chave, além da crescente lista de parceiros e fabricantes que se tornaram parte desta revolução elétrica. Nossa prioridade é consolidar um calendário com acordos de longo prazo com as cidades anfitriãs - o cronograma para a 4ª temporada representa um passo promissor na direção certa”, diz Agag. “O Campeonato da FIA Fórmula E continua a abrir novos caminhos, levando o automobilismo e a mobilidade elétrica aos novos centros urbanos em todo o mundo. Na 4ª temporada, temos cidades muito interessantes para explorar nos cinco continentes, com São Paulo, Santiago e Roma aparecendo pela primeira vez no calendário. O impacto dessa exposição para milhões de potenciais fãs será fantástico, e o desejo das cidades de se envolverem no campeonato evidencia o grande sucesso da Fórmula E nas suas

revista RMC/2o semestre 2017

Alejandro Agag, fundador e CEO da Fórmula E

três primeiras temporadas”, conclui Jean Todt, presidente da FIA. Sobre o Campeonato FIA Fórmula E: O Campeonato FIA Fórmula E é a primeira série do mundo de corridas totalmente elétrica de carros com um assento, competindo nas ruas e tendo de fundo algumas das cidades mais icônicas - incluindo Hong Kong, Marrakesh, Buenos Aires, Mônaco, Paris, Nova York e Montreal. O campeonato representa uma visão para o futuro da indústria automotiva, servindo como uma plataforma de exibição para as últimas inovações na tecnologia de veículos elétricos e soluções de energia alternativa. Nas futuras temporadas, veremos a ampliação


revista RMC/2o semestre 2017

25


RMC esportes

dos regulamentos permitindo que os fabricantes foquem no desenvolvimento de componentes de motor e bateria, que por sua vez acabarão nos veículos elétricos comuns. O Campeonato 2016/17 FIA Fórmula E assiste a 10 equipes e 20 pilotos competirem em 10 cidades dos cinco continentes em busca de serem coroados campeão da Fórmula E. A temporada inaugural da Fórmula E ganhou vida em setembro de 2014 em torno das instalações do Parque Olímpico de Pequim. A terceira temporada da série elétrica de corrida passou por Hong Kong em 9 de outubro, com o empate na final da temporada em Montreal em 29 e 30 de julho.

Sobre a FIA & Michelin - Parceiros de hoje para a mobilidade de amanhã: Além de ser o fornecedor oficial de pneus da Fórmula E, a Michelin é um parceiro oficial, em nível internacional, da campanha FIA Action for Road Safety [Ação FIA para Segurança nas Estradas]. O programa foi pensado para dar suporte à campanha Decade of Action for Road Safety [Década da Ação para Segurança na Estrada] iniciada pela ONU, com o objetivo de salvar cinco milhões de vidas nos próximos 10 anos. Este programa é destinado a educar e lutar por um trânsito, veículos e comportamentos mais seguros no mundo todo. n

Para seguir as notícias e informações mais recentes, visite www.fiaformulae.com. FIA Fórmula E RMA Comunicação Sofia Lebrón – sofia.lebron@agenciarma.com.br - (11) 2244-5912 Cecília Ferrarezzi - cecilia.ferrarezzi@rmacomunicacao.com.br - (11) 2244-5967 Siga a Fórmula E: Site:http://www.fiaFórmulae.comwww.fiaFórmulae.com Twitter:www.twitter.com/FIAFórmulaE (@FIAFórmulaE) Facebook:www.facebook.com/fiaFórmulae YouTube:www.youtube.com/user/FIAFórmulaE Instagram: www.instagram.com/fiaFórmulae

26

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

27


RMC esportes

CAMPEONATO DE FÓRMULA E DA FIA - CALENDÁRIO 2017/18 Rodada Cidade

País

1

Hong Kong

China

2 de dezembro de 2017

2

Hong Kong

China

3 de dezembro de 2017

3

Marrakesh

Marrocos

13 de janeiro de 2018

4

Santiago

Chile

3 de fevereiro de 2018

5

Cidade do México

México

3 de março de 2018

6

São Paulo*

Brasil

17 de março de 2018

7

Roma

Itália

14 de abril de 2018

8

Paris

França

28 de abril de 2018

9

TBA**

Alemanha

19 de maio de 2018

10

TBA**

TBA**

9 de junho de 2018

11

Nova York

EUA

7 de julho de 2018***

12

Nova York

EUA

8 de julho de 2018***

13

Montreal

Canadá

28 de julho de 2018

14

Montreal

Canadá

29 de julho de 2018

* Sujeito à confirmação / ** Local a ser anunciado / *** Data a confirmar

28

Data

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

29


RMC literatura

TERMINAR OU NÃO, EIS A Q

V 30

ocê realmente achava que havia uma receita de bolo para términos? Iria vender como água no deserto, com certeza. Mas quem disse que não há

revista RMC/2o semestre 2017

sinais? Na verdade, um único sinal. Certeiro, direto no coração. Antes de um amante você o vê como um amigo? Seu melhor amigo? O cara que você sempre pode contar?

Esse é o segredo mulher, aquele trancado a sete chaves. Pois você sabe que com ele os joguinhos de charme, e toda aquela baboseira de conquista, foi apenas brincadeira.


QUESTÃO

soube que seria ele, o escolhido. Não, não estava escrito nas estrelas. Mas era uma voz que murmurava dentro da sua alma. A mesma voz que te dizia que careca, peludo, ou numa cadeira de rodas; Você não o abandonaria. Pois a presença daquele homem é o lar mais quente que você já encontrou. E agora você se encontra nessa encruzilhada, com a chance de ter uma vida nova, ou se manter na atual. Você sabe que é uma escolha que pode mudar todo o rumo da sua jornada. Como honrar esse momento, e fazer a jogada certa? Como separar o joio do trigo quando aquele que você tanto ama será pesado? Tenha coragem, para se encarar uma vez mais no espelho da vida, e com a balança de Libra, pesar. Pesar tudo aquilo que vale a pena. Pesar deus e o diabo. O bem e o mal. Você e ele. Ou a balança se equilibra. Ou um dos dois pende mais pesado. Lembre-se, excessos devem ser cortados. Não importa se é Brincadeira de criança. Se vocês ele ou você. E a partir daí, um não quisessem, nada daquilo seria bom e eficiente término deve ser preciso. Pois desde o começo, den- feito. Um corte bem na raiz. Eis tro dos silêncios intermináveis ou a questão, você é forte o bastante nas altas gargalhadas, você sempre para fazê-lo? n

Viktor Bellafont é escritor em tempo integral, autor da série Meu Marido Milionário, e empreendedor. Ele vive em Sertãozinho, São Paulo, onde escreve desde criança, e possui um vício particular por açaí. www.viktorbellafont.com/ Facebook: www.facebook. com/viktorbellafont/ Instagram: www.instagram. com/viktor_bellafont/

revista RMC/2o semestre 2017

31


RMC

arte

A CRISE NA TRÍADE

ESPAÇO/TEMPO/OCUPAÇÃO

NA ARTE

O espaço da arte marcou profundamente sua história na transição da arte moderna para a pós-moderna e na contemporaneidade. As novas características se inserem em quadro de crise. (CASTILLO, 2008, p.224) espaço da arte marcou profundamente sua história na transição da arte moderna para a pós-moderna e na contemporaneidade. As novas características da contemporaneidade se inserem em quadro de crise (CASTILLO, 2008, p.224). Essa asserção é de grande relevância para a compreensão e entendimento das mudanças nos conceitos de curadoria e exposições

O

Espaço

como se vê hodiernamente. Pois acabou a estrutura formal dos ismos6, dando espaço para as poéticas, quer dizer, aos processos artísticos. Para fins metodológicos, são estabelecidas as seguintes premissas: (a). espaço: o local, a arquitetura, o ciberespaço; (b). Tempo: o tempo vivido é o estar no mundo; (c). Ocupação: é a percepção; a experiência, representados pelo seguinte diagrama:

Tempo

OBJETO

32

revista RMC/2o semestre 2017

Ocupação

ESPAÇO Para se entender a tríade ora proposta impõe-se uma volta ao passado, mais especificamente à modernidade. Como assinala a GIULIO CARLO ARGAN, o conceito de modernidade deve ser norteado pela ideia de uma ruptura irreparável com a tradição, consubstanciado em algo novo e diferente dos conceitos clássicos e tradicionais ( ARGAN,1998, p.218). É possível afirmar, como se verá mais à frente, que a mudança do olhar em relação ao espaço tem sua gênese na modernidade, mais especificamente na arte russa. Saliente-se, de início, que a grande conquista do modernismo guarda relação com o conceito de espaço. A linguagem estética está explicita nas construções modernistas de Gropius7 e de Bauhaus, com um caráter nitidamente funcionalista. Coube ao construtivismo soviético reunir a prática artística


e o pensamento crítico estético numa nova síntese. E é essa a grande revolução da modernidade, a linguagem, a possibilidade de um urbanismo, um sistema de informação urbanístico decodificada pela massa. A essa nova concepção da história da arte, corresponde, no plano teórico, a formulação do princípio da “pura visibilidade”8, que busca justificar a arte como “linguagem a serviço do conhecimento, ou seja, não mais em suas finalidades estéticas, mas no ser fenomênico ou na textualidade dos valores formais. Nesse período foram realizadas diversas exposições internacionais. A primeira delas, no entanto, realizada em Londres, em 1851, com caráter interdisciplinar, teve como símbolo o Crystal Palace. Efetivou-se um experimento com a utilização do vidro e do ferro na criação de grandes estufas, denotando força e durabilidade. Os planeadores tinham procurado força, durabilidade, simplicidade de construção e rapidez, e se inspiraram nas ideias de Paxton9. O projeto de engenharia ficou a cargo de Sir William Cubitt10. Toda feita de ferro e vidro, desmontável e levada para onde se quisesse. A célebre frase “tudo que é solido desmancha no ar”, tornou-se símbolo da modernidade, baseada justamente na reflexão sobre o desmonte (BERMAN, 1986, p.13) e a possiblidade do transporte e exibição do trabalho artístico, arquitetônico, tecnológico para onde se pretendesse. No Palácio de Crystal havia

Palácio de Crystal: com 563m de comprimento, 124 de largura e 33 de altura: o criador Joseph Paxton.

Vladimir Tatlin Monumento para a III internacional 1920 Reproduçoes extraídas do livro /catálogo da De grote Utopie de Russische 19151932 do Stedelijk Museum Amsterdam, 1992.

Vladimir Tatlin Relevo suspenso no canto 1914-15 Reproduçoes extraídas do livro /catálogo da De grote Utopie de Russische 1915-1932 do Stedelijk Museum Amsterdam, 1992.

revista RMC/2o semestre 2017

33


RMC

arte

inventos dos mais diversos, artes plásticas, modelos de locomotivas, prensas hidráulicas, máquinas de fabricar envelopes etc. Foi precisamente nesta feira que os estandes dos russos, repletos de propagandas socialistas, chamavam a atenção. Eles ocupavam todo o espaço – e até mesmo as escadarias – com banners e cartazes, com o escopo de difundir as novas ideias socialistas que já ganhavam corpo. A sociedade europeia, pautada na burguesia industrial, estava empenhada em dominar o mundo, buscando a expansão da civilização com base nos bens produzidos pela indústria, os avanços nos transportes e nos meios de comunicação lato senso (ferrovias, telégrafos, navios a vapor). Consolidou-se, assim, o capitalismo como sistema “internacional”, por ter sido capaz de criar e modelar todo o imaginário de modernidade. Por outro lado, no teatro russo, a cenografia ocupava espaços com formas geométricas, cores primárias, como se fosse uma colagem ou, esteticamente falando, um cubismo sintético. Na verdade ali estavam a inspiração e o fomento para uma nova maneira de pensar o espaço e juntamente com as invenções da fotografia, da máquina de filmar e assim por diante. Mais tarde DEWEY (2012, p.17) chama de “continuidade entre aquelas formas refinadas e intensificadas de experiência que são as obras de arte e os fatos e as paixões de todos os dias, que são universalmente reconhecidas como 34

revista RMC/2o semestre 2017

Alexander Rodchenko – cartazes da serie Kino Glaz

Alexander Rodchenko – cartazes da serie Kino Glaz. Reproduçoes tirada do livro /catálogo da De grote Utopie de Russische 1915-1932 do Stedelijk Museum Amsterdam, 1992.


construtivos da experiência”, vale dizer, recuperar a continuidade da experiência estética com os processos normais de viver. Apenas para exemplificar, não é por outra razão que Wassily Kandinsky, em sua revisão autobiográfica, narra como ele avistara inesperadamente – em seu próprio estúdio – sobre seu cavalete, uma pintura estranha, porém bela. A pintura não tinha nenhum tema, não descrevia nenhum objeto identificável e era inteiramente composta de fragmentos brilhantes de cor. Concluiu que não havia necessidade de um lugar para a objetividade e a descrição do objetos na sua pintura, estas eram até prejudiciais a ela (RICKEY, 2012, p.42-43). Kandinski se deu conta, posteriormente, que se tratava de uma de suas telas virada de lado. O campo pictórico do espaço do quadro, com a luz, ultrapassou os limites da tela, expandindo a ideia do espaço pictórico na concreção das percepções de mundo. Esse mesmo fenômeno foi identificado por Cezanne e Picasso11, que atribuíram uma forma mais dinâmica nas suas obras, abandonando o foco cubista e sua forma rigorosa, dando espaço para a sensação de movimento e cores contrastantes (imagens 86,87 e 88). Na última exposição futurista russa, denominada “0-10”, ocorrida em Sampetersburgo, no ano de 1915 (imagens 89 e 90), o artista Kasimir Malevich apresentou 37 novas pinturas as quais chamou composições suprematistas. As suas

Cezanne - O monte de Saintre-Victoire /1904-1906

Carlo Carrá- Interventionist Demonstration/ 1914Colagem e tempera. Imagem do Museums collections.

revista RMC/2o semestre 2017

35


RMC

arte

pinturas chocaram os visitantes da galeria Dobychina e Malevich provocando um escândalo artístico. Alguns chamavam a pintura de Malevich de abstração e elas poderiam representar um desligamento com a arte antiga. Segundo Silvia Meira, [...] o quadrado, o círculo, o triângulo, o retângulo, as vezes uma barra, uma linha ou uma cruz, formas elementares, pintadas com cores vivas e intensas, eram elementos coloridos que se transformavam superfícies, colocadas de diversas maneiras (MEIRA,2006, p.88) Desse modo a arte deixava os museus e palácios indo para as ruas, ao en- Georges Braque- Vase de Palette and Mandolin /1936 – colagem e tempera contro do povo. Esse é o grande legado – imagem do Museums collections. dos artistas russos, ou seja, a força de pensamento das novas manifestações culturais. A arte muda sua forma de pensar. A arte moderna na Europa, marca o início da existência de um espaço indeterminado e o surgimento do novo conceito de objeto artístico. Nesse sentido, como ressalta Sonia Salcedo del Castillo: Por meio dessa nova ética, os artistas davam origem a um processo irreversível na história das transformações da produção artística; nele, o abandono do ilusionismo perspectivista, que, desde os primeiros grupos da vanguarda até a afirmação moderna, destituirá a moldura e a base, elevando assim a obra á categoria de objeto e, consequentemente, Exposicão futurista Russos “0-10”, que teve em 1915 em Sampetersburgo. Reproduções estreitando a relação entre obra e tirada do livro /catálogo da De grote Utopie de Russische 1915-1932 do Stedelijk Museum espaço, demarcaria a trajetória defi- Amsterdam, 1992 36

revista RMC/2o semestre 2017


Kasimir Malevitch. O quadrado negro, 1915 - Reproduções tirada do livro /catálogo da De grote Utopie de Russische 1915-1932 do Stedelijk Museum Amsterdam, 1992.

-se estar atento aos fenômenos, porque a imagem é um estado presente. Como diz Bergson, consciência não é mais que característica do presente, ou seja, do atualmente vivido, ou seja, enfim, do que age, então o que não age poderá deixar de pertencer a consciência sem deixar necessariamente de existir de algum modo (BERGSON, 1979, p.164). Por meio dessa consciência, do pensamento12, é que se cria um mundo imaginário13, que é, nesse sentido, não uma ficção, mas invenção do novo. A imaginação é necessária para entender que a imagem visual ou a expressão verbal não são literais, mais sim incorporações de significados a serem percebidos de outra perspectiva. É verdade que as ideias ocorrem dentro de mentes, mas essas mentes estão invariavelmente conectadas com redes externas que moldam o fluxo de informação e inspiração a partir do qual grandes E essa percepção de tempo, do real, foi possível porque se conquistou o espaço, ela deixou de ser abstrata, transformou-se em realidade tecnológica. O exemplo disso foi a máquina de prensa rotativa a vapor, inventada em meados do século 19, a conquista do tempo pelo espaço pelas ideias da escultura. Essa máquina a vapor imprimia com mais velocidade os panfletos, livros, revistas, jornais, e ela só foi possível ser feita, pela percepção do tempo/espaço.

nitiva para a autonomia do circuito dos experts da sensibilidade modimoderno (CASTILLO, 2008, p. 37). ficada pelo ambiente da metrópole, um individuo da metrópole, um TEMPO homem moderno. TOMKINS ressalta em seu livro A mudança do ritmo das pes- sobre Duchamp, que: soas, da ciência, da tecnologia e [...] pelas ruas e avenidas, doda arte só foi possível porque ela é brando as esquinas, nos cafés, cirindissociável do tempo. Só a par- cula aquele que, observando e flutir desses acontecimentos que as tuando em meio à multidão, atento percepções de mundo começaram ao fugaz, constrói e desconstrói uma mudar. E isso só foi possível, segun- fantasia num relance de olhos e na do BOURRIAUD, porque o artista mente tem versos de A une pasé analista do real (2009, p.161). sante, de Baudelaire (TOMKINS, OCUPAÇÃO A experiência nunca acontece 2004, p.9) fora tempo e da história. Exemplo Nesse excerto, observa-se como o Essa conquista do tempo/espaço disso está em Duchamp. Ele é um tempo está atrelado ao espaço, deve- tem de se situar em algum lugar, que, revista RMC/2o semestre 2017

37


RMC

arte

por sua vez, estará impregnado de ideias. Essa ocupação foi estimulada pelas feiras e exibições internacionais e nacionais no fim do século XIX e pelas políticas culturais, no caso, na cultura das exposições.14 E essa estimulação conquistada pelas feiras, tinha como propósito a propaganda pública dos novos modelos de gosto criado pela indústria, com isso surgiram novas técnicas na arte, como resposta a essa nova produção, induzindo a arte a se transformar em algo inseparável de sua utilidade e função . Para se ocupar o espaço, como foi feito no fim do séc. XIX e início do séc. XX, propaganda da indústria, do socialismo e assim por diante, as exposições trouxeram um legado importante: a propaganda. Dessa forma é possível apropriar-se do método, para as atuais exposições, como uma maneira de utilizar dessa propaganda para a reflexão da atualidade. Os espaços de mediação, o ocupar, preencher o espaço, apoderar-se dele, como ocupação de espaços públicos (universidades, praças, parques etc), com objetivo de chamar atenção para problemas sociais e culturais, ou simplesmente aguçar as percepções atravês da estética. Só à título de exemplo, na VII mostra 3M de arte, no Largo da Batata em São Paulo (realizada de 03 de novembro a 03 de dezembro de 2017), a arte tomou conta do espaço público, espaço de passagem, espaço de convivência, espaço de arte. Em sua 7a edição, a Mostra 3M de Arte Digital buscou maior conexão com as pessoas e com a cidade, por isso 38

foi instalada em espaço público, ampliando seu caráter democrático e o acesso aos bens artísticos e culturais. Os artistas visuais Giselle Beiguelman, Alexis Anastasiou, Guto Lacaz, Gisela Motta e Maurizio Zelada discutem a banalização da arte, a mobilidade, e o contato com a cultura eletrônica, os mapping, mapeando a cidade com projeções. Essas ocupações são manifestações da própria sociedade, dando sentido ao contexto visual do artista. Dessa forma, a arte se situará no contexto das visualidades culturais.

revista RMC/2o semestre 2017

O contexto, como mencionado, pode ser compreendido como um tecido no qual as coisas surgem em nosso horizonte de significados, à medida que nossa vivência vai escolhendo sentidos nos objetos estéticos para enredarem a nossa volta. Pode-se criar uma metáfora ao dizer que conhecimento visual de mundo se forma em um tecido de tensões, algumas codificadas visualmente, outras apenas oferecendo certos indícios de codificação. (ARANHA, CANTON, 2011, p.43). n

Notas de rodapé 6 - Como forma de pensamento, o fim da grande narrativa ou do livro raíz, como denominam Gilles Deleuze e Féliz Guattari, é o fim de todas as hierarquias. Portanto, todas as coisas passam a pertencer ao mesmo plano, que não pussui dimensão e é permanentemente transformável (CASTILLO,2008, p.224) 7 - Walter Groupius foi um homem do primeiro pós-guerra. Sua obra de arquiteto, de teórico, de organizador e director da admirável escola de arte que foi Bauhaus é insuperável da concisão histórica de Weimar e da frágil democracia alemã. Desenvolveu nos processos formais da arte é consentânea com a dialética da filosofia fenomenológica e existencial, sobretudo de Husserl. Torna a arquitetura como condição direta da existência humana (Argan, Giulio Carlo. Walter Gropius e a Bauhaus. Traduçao; Joana Angelica Melo. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 2005). 8 - Konrad Fiedler (Oederan, 23 de setembro de 1841- Monique, 13 de junho de 1895) foi um crítico de arte alemão, Foi um dos responsáveis pela criação da “Teoria da Pura Visualidade” (Sichtbarkeit). Ao constituir os alicerces conceituais de uma teoria moderna das artes plásticas. Fiedler não só delimitou seu campo específico e autônomo, mas redimensionou significativamente as possibilidades de reflexão e investigação dos estudos da área ao colocar a percepção visual e elaboração da forma como processos elementares da atividade artística (Acessada no dia 14 de dezembro de 2016. https://pt.wikipedia.org/wiki/Konrad_Fiedler). 9 - Joseph Paxton foi um jardineiro inglês, arquiteto e membro do Parlamento, mais conhecido por projetar o “Palácio de Cristal” em que obtém, pela primeira vez, com a tecnologia de ferro e de vidro em elementos pré-fabricados, um espaço livre e continuo, uma arquitetura pronta,


antes mesmo de sua implantação, o pavilhão da exposição de Paris de 1867.(LOUIS, Sullivan. Ornament in archicture, 1892, em Kenneth Frampton, Modern arquictecture: a critical history. Londres: Thames e Hudson, 1992, p.176-178). 10 - http://www.historia.uff.br/nec/sites/default/files/Exposicoes_UniversaisSociedade_no_seculo_X IX_0.pdf . Acessada no dia 11 de novembro de 2016. 11 - O cubismo foi o primeiro exemplo irrefutável de que a arte Moderna era algo diverso do naturalismo. A enorme importância do cubismo reside na sua concepção do espaço (TASSINARI, Alberto - O espaço moderno. São Paulo, Cosacnaify, 2001, p. 34). 12 - O pensamento é um ato inconsciente do espírito que, para se tornar consciente, tem necessidade de imagens e palavras (SARTRE, 1989, p.60). 13 - Essa determinação do imaginário, não é no sentido de alienação e destituição da subjetividade (controle do imaginário) e sim a definição sartriana da liberdade da consciência imaginante. ideias são formadas ( JONHSON, 2011, p.53). Por isso estar no seu tempo, perceber seu tempo é tão importante para produção. 14 - A indústria contribuiu enormemente para que essas exposições se realizassem, tanto em termos construtivos quanto montagem. A adoção dos elementos industriais préfabricados em sua construção possibilitou novos conceitos de montagem, como rápidez, praticidade, flexibilização e liberdade espacial, viabilizando a elaboração de inúmeros espaços conectáveis ou independentes, destinados tanto às exposições coletivas quanto às inovadoras exposições individuais (CASTILLO, 2008, p.33)

Anuncie aqui

Roseli Demercian Graduação em Pedagogia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie . Graduação em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo , especialização no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo( MAC/USP) e mestrado em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie . Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontíficia Universidade Católica de São Paulo, é curadora do Centro Cultural CasaGaleria e Artes. Tem experiência na área de arte/ educação, História da arte e curadoria, atuando principalmente nos seguintes temas: arte contemporânea, novas midias e filosofia contemporânea.

revista RMC/2o semestre 2017

R e v i s t a

RMC 39

revista RMC/2o semestre 2017

39


RMC fotografia

João Heitor

“boa noite,

40

revista RMC/2o semestre 2017


terråquios!�

o o revista RMC/2 semestre 2017 revista RMC/2 semestre 2017

41 41


RMC fotografia

João Heitor

“boa noite, terráquios!”

42 42

revista revista RMC/2 RMC/2oo semestre semestre 2017 2017


o o semestre revista revista RMC/2RMC/2 semestre 2017 2017 43 43


RMC fotografia

João Heitor

“boa noite, terráquios!”

44

revista RMC/2o semestre 2017


o o revista RMC/2 semestre 2017 revista RMC/2 semestre 2017

45


RMC fotografia

João Heitor

“boa noite, terráquios!”

46

revista RMC/2o semestre 2017


revistaRMC/2 RMC/2oosemestre semestre2017 2017 revista

47 47


RMC fotografia

João Heitor

“boa noite, terráquios!”

48

revista RMC/2oo semestre 2017


revistaRMC/2 RMC/2oosemestre semestre2017 2017 revista

49 49


RMC fotografia

João Heitor

“boa noite, terráquios!”

50 50

revista RMC/2 RMC/2oo semestre semestre 2017 2017 revista


o o revista RMC/2 semestre 2017 revista RMC/2 semestre 2017

51


RMC fotografia

“boa noite, terráquios!”

52

revista RMC/2o semestre 2017


João Heitor, “O chão sustenta os céus” mora em São Paulo-SP, trabalhou como produtor/cinegrafista/editor na empresa Invasão Rocker http:/facebook.com/joaoheitor

o o revista RMC/2 semestre 2017 revista RMC/2 semestre 2017

53


RMC fotografia

Rodrigo Gontijo

54

revista RMC/2o semestre 2017


EXĂ?LIOS revista RMC/2o semestre 2017

55


RMC fotografia

RODRIGO GONTIJO

EXÍLIOS

56

revista RMC/2oo semestre 2017


o o revista RMC/2 semestre 20172017 revista RMC/2 semestre

57


RMC fotografia

RODRIGO GONTIJO

EXÍLIOS

58

revista RMC/2oo semestre 2017


o o revista RMC/2 semestre 20172017 revista RMC/2 semestre

59


RMC fotografia

RODRIGO GONTIJO

EXĂ?LIOS

60 60

revista RMC/2 RMC/2oo semestre semestre 2017 2017 revista


o o revista RMC/2 semestre 2017 revista RMC/2 semestre 2017

61


RMC fotografia

RODRIGO GONTIJO

EXÍLIOS

62

revista RMC/2oo semestre 2017


o o revista RMC/2 semestre 20172017 revista RMC/2 semestre

63


RMC fotografia

RODRIGO GONTIJO

EXÍLIOS

64

revista RMC/2oo semestre 2017


o o revista RMC/2 semestre 20172017 revista RMC/2 semestre

65


RMC fotografia

RODRIGO GONTIJO

EXÍLIOS

66

revista RMC/2oo semestre 2017


Rodrigo Gontijo é artista, pesquisador e professor no Centro Universitário SENAC. Atua como artista-gestor no espaço independente DA HAUS. Desenvolve projetos de cinema ao vivo, performance, instalações e também documentários que trazem visibilidade a grupos em situação de exclusão social. Seus trabalhos, individuais e coletivos, já foram apresentados em diversas mostras e festivais no Brasil, Argentina, Espanha, Marrocos e Canadá e premiados pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA – 2005 e 2008) e Festival de Gramado (2005).

o o revista RMC/2 semestre 20172017 revista RMC/2 semestre

67


RMC fotografia

PABLO VILLAVICENCIO

SOMBRAS,LINHAS E DESENHOS

68

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

69


RMC fotografia

PABLO VILLAVICENCIO SOMBRAS,LINHAS E DESENHOS

70

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

71


RMC fotografia

PABLO VILLAVICENCIO SOMBRAS,LINHAS E DESENHOS

72

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

73


RMC fotografia

PABLO VILLAVICENCIO SOMBRAS,LINHAS E DESENHOS

74

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

75


RMC fotografia SOMBRAS,LINHAS E DESENHOS

Pablo Villavicencio é pesquisador, professor e artista visual. É doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, pesquisa o fenômeno das Cineinstalações (instalações audiovisuais interativas). É mestre no mesmo curso e instituição. É especialista em Criação de Imagem e Som pelo Senac-SP; e possui graduação em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Franca. Atualmente leciana na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP Mora em São Paulo/SP e na Foz do Iguaçu/PR. blo.villavicencio@gmail.com

76

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

77


RMC fotografia

Catarina francia

PRAIA & SAMPA

78 78

o revista revista RMC/2 RMC/2o semestre semestre 2017 2017


o o revista RMC/2 semestre 2017 revista RMC/2 semestre 2017

79 79


RMC fotografia

CATARINA FRANCIA PRAIA & SAMPA

80

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

81


RMC fotografia

CATARINA FRANCIA PRAIA & SAMPA

82

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

83


RMC fotografia

CATARINA FRANCIA PRAIA E SAMPA

84

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

85


RMC fotografia

CATARINA FRANCIA PRAIA & SAMPA

86

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

87


RMC fotografia

CATARINA FRANCIA PRAIA & SAMPA

88

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

89


RMC fotografia

CATARINA FRANCIA PRAIA & SAMPA

90

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

91


RMC fotografia

CATARINA FRANCIA PRAIA & SAMPA

92

revista RMC/2o semestre 2017


revista RMC/2o semestre 2017

93


RMC fotografia

CATARINA FRANCIA PRAIA & SAMPA

94

revista RMC/2o semestre 2017


Catarina Francia

Estudante e amante da fotografiia ĂŠ fotografa da CasaGaleria Oficina de Arte catarinarfr@gmail.com

revista RMC/2o semestre 2017

95


RMC

confeitaria

TARTE TATIN

R

eza a lenda que a Tarte Tatin nasceu de um erro culinário, ocasionado por um momento de inatenção de uma cozinheira. Quando Jean Tatin faleceu no final do século XIX, suas filhas Stéphanie e Caroline herdaram o Hotel e Restaurante Tatin situado na pacata cidade de Lamotte-Beuvron, no Loir-et-Cher (centro da França). Caroline era conhecida por ser uma excelente administradora,  já Stéphanie, era uma cozinheira muito talentosa. As duas formavam uma dupla muito boa. Uma das especialidades de Stéphanie era a torta de maçãs, que ela servia morna, caramelizada e bem macia. Os clientes vinham de 96

longe para apreciar a famosa iguaria, mas também, Stéphanie era conhecida pelo seu jeito meio distraído e tagarela. Assim, num dia de muito movimento, ela ficou conversando demais com os clientes até que se deu conta de que a sobremesa não estava pronta. Então, ela correu para preparar a famosa torta, pôs ela no forno e só depois é que se deu conta que tinha esquecido de colocar a massa no fundo da forma. Vendo que as maçãs estavam caramelizadas, ela teve a idéia de pôr a massa por cima e de virar a torta quando ela saísse do forno, simplesmente foi um sucesso! A Tarte Tatin é uma das sobremesas mais conhecidas da França. Uma receita simples, rápida e deliciosa que aparece com frequ-

revista RMC/2o semestre 2017

ência nas refeições dominicais em família, mas que também se adapta perfeitamente à carta dos melhores restaurantes gastronômicos do país. Um verdadeiro símbolo cultural francês, é uma sobremesa cheia de história, de texturas e de sabores. Um casamento perfeito de massa, maçãs, açúcar e manteiga. Uma delicia quando é servida quente com sorvete de baunilha! Beijos doces! RECEITA Massa: 240g farinha de trigo 120g manteiga gelada cortada em cubos


30g açúcar 1ovo Pitada de sal Raspas de 1limão Thaiti

Caramelo: 500g açúcar 150g manteiga

Modo do preparo

Modo do preparo

1. Misturar tudo até formar uma massa homogênea 2. Levar para gelar por 1/2 hora 3. Abrir a massa em espessura de mais ou menos 1/2cm e com o cortar redondo maior que as forminhas a serem usadas cortar círculos, reservar.

1. Numa panela derreta o açúcar até o ponto de caramelo dourado, tire a penela do fogo e acrescente a manteiga, cuidado que a manteiga vai espirrar um pouco, volte a panela para o fogo baixo e mexa até formar um caramelo uniforme. Unte o fundo das forminhas com esse caramelo, não coloque muito apenas para preencher o fundo, se colocar muito caramelo vai vazar quando assar, reserve.

Maçãs: 3 maçãs verdes 1 colher de manteiga 1/2 xícara de açúcar Água o suficiente para cobrir as maçãs Modo do preparo 1. Descasque e corte as maçãs ao meio retirando o miolo com as sementes 2. Coloque as maçãs numa panela e cubra com água, acrescente a manteiga e o açúcar, deixar ferver por uns 5 minutos, as maçãs ainda devem estar firmes quando for espeta-las por que se ficarem moles vao se desmanchar quando for assa-las. 3. Escorra as maçãs, espere esfriar e corte ao meio as metades, e novamente ao meio, devem ficar fatias de espessura média, muito finas não formam o desenho, reserve.

Montagem: Quando o caramelo estiver frio comece a montar as maçãs: 7 fatias para cada forminha mais um pedaço da ponta de uma fatia para o miolo. Coloque as fatias na forminha fazendo um círculo, como se fossem pétalas de flores, uma sobre a outra e pressione um pouco para encaixarem na forminha, no meio coloque o

miolo. Lembrando que você está montando a flor por baixo, o desenho que vai sair é o que você coloca virado dentro da forma, então coloque as pontas mais bonitas das fatias do lado de dentro da forma. Depois de montar as fatias nas forminhas coloque os círculos de massa em cada uma delas, pressionando o contorno para fechar as tortinhas. Por isso o cortador tem que ser um pouco maior que as forminhas para quando for pressionar o controlo não quebre as massa. Coloque as forminhas numa assadeira retangular e asse a 150C por 15 minutos, ou até ficar dourado. Obs: a massa sobe e o caramelo escorre um pouco (depende do quanto colocou no fundo da forma) isso é normal, depois que estariam a massa desce e o caramelo se acomoda entre as fatias. Deixe esfriar em temperatura ambiente e desenforme, se precisar utilize a ponta de uma faca para soltar as laterais mas faça isso delicadamente. n

FONTE: Confeiteira Clau Garcia Instagram: @claucgr e-mail: cgrclau@yahoo.com.br

revista RMC/2o semestre 2017

97


RMC

gastronomia

A COZINHA DE UM

MASTER CHEF

Netto Santos da Johny & Netto - Assessoria em Eventos Crédito das fotos: Pamela Mariano

C

98

riativa, moderna e autêntica. Essas são as características da cozinha do chef Fernando Kawasaki, mas poderiam ser também as características do próprio. Aliás, paralelas a estas pode-se adicionar uma pitada de irreverência a sua personalidade única, e outros adjetivos como empreendedor e entusiasta, no que se diz respeito a sua dedicação e total veemência no que faz.

Formado em publicidade, sempre atuou com criatividade e a cozinha é um carro chef onde se pode e deve criar, então o chef juntou o útil ao agradável em suas novas criações, agora voltadas diretamente para a gastronomia. Participante do programa Master Chef Brasil em 2015, Fernando mostrou-se bastante persuasivo e enfrentava tudo e a todos. Sua participação lhe rendeu um rótulo de o mais explosivo, o que não levava em

revista RMC/2o semestre 2017

consideração esse rótulo. E a prova disso foi a sua aceitação por parte de seus admiradores pós programa. Apesar de não ganhar o programa, Fernando, manteve alianças que deram continuidade ao seu talento e sucesso. Atualmente, assina o menu da Romana Varanda, onde é responsável pela criação e execução de drinks e petiscos conhecidos nacionalmente, agora com uma nova roupagem , o que os diferencia na apresentação e sabor.


Fernando Kawasaki: Caipirinha da roรงa

revista RMC/2o semestre 2017

99


RMC

gastronomia

“Meu avô era açougueiro e lembro da minha avó na beira do fogão. No trabalho dele e ver a minha avó sustentando todos no fogão a lenha, tudo isso , fui criando uma imagem muito romântica em relação a cozinha. Trago essas raízes de comida de interior e familiar,” lembra Fernando. Voltar para a publicidade, essa não é sua prioridade. “Acho que tenho pegar tudo o que aprendi e trazer para a cozinha. É o que acontece aqui na cozinha. Além de desenvolver o cardápio, tenho praticamente as minhas mãos em cima da comunicação visual do cardápio, o qual é mais colorido, tem mais imagens e diferente de tudo o que se tem por ai. Voltar pra área não, mesmo sabendo de todas as adversidades que existem. Isso não é um desafio que me faça voltar atrás. A necessidade que tinha de criar como publicitário, estou transferindo tudo isso pra dentro da panela”, relata. A publicidade tem tudo a ver com criação. Fernando garante que dar pra ser criativo em meio a tantos chefs renomados e até mesmo chefs de fora atuando no Brasil. “ O segredo é buscar o que é nosso e mostrar para o mundo que a gente tem potencial também e que podemos exportar além da feijoada e samba. Temos uma gastronomia de primeira e chefs brasileiros que conseguem mostrar isso lá fora”, frisa. Durante a entrevista, fomos surpreendidos pelo chef com um drink intitulado caipirinha da roça, criação exclusiva para a Romana. O drink é feito com limão rosa, 100

mel e folha de tangerina. É feita uma infusão com a folha dentro do limão rosa, onde o aroma exala, assim como a refrescância inigualável. Adicionado a tudo isso, uma cachaça amarela de alambique. A cozinha do Fernando Kawasaki é uma cozinha que acolhe diversos tipos de gastronomia, desde a confeitaria até a comida de boteco, essa última com up a mais na qualidade, sabor e apresentação. Tem-se um leque muito grande, um espaço físico agradável e é o lugar que atua mais três chefs, onde são trocados

revista RMC/2o semestre 2017

conhecimentos entre si em prol de uma cozinha moderna. O chef tem planos fora ou dentro do grupo em que atua, de abrir algo mais voltado para a exploração autoral. “Aos poucos, as ideias são abordadas e num futuro próximo a gente pode lançar alguma coisa com minha personalidade”, frisa, e acredita que esteja ainda dentro do grupo quando isso vir a acontecer. A cozinha do nosso chef Fernando Kawasaki vem do seu coração, e o seu coração é do interior de São Paulo, finaliza.n

Netto Santos e Fernando Kawasaki no restaurante Romana Varanda


Comida de boteco com up a mais na qualidade, sabor e apresentação

revista RMC/2o semestre 2017

101


RMC

gastronomia

PAELLA

CONQUISTA O CORAÇÃO DOS PAULISTANOS

E

la é a estrela da culinária espanhola. Apreciada nos quatro cantos do mundo, ganha cada vez mais adeptos aqui no Brasil. ¿Sabe de quem hablamos? Da Paella. Embora muitos digam paella, outros paelha e ainda alguns paedja, a pronúncia é o que menos importa. O importante é saber 102

que o prato conquistou o estômago dos paulistanos e ganhou versões exclusivas por aqui. O La Paella Express, restaurante espanhol localizado no bairro do Campo Belo em São Paulo, tem em seu cardápio sete tipos do prato e vende mais de 1000 porções por mês. A mais pedida é a Marineira, que leva camarões, lula, mexilhões, polvo, la-

revista RMC/2o semestre 2017

gostins. A Valenciana com deliciosos mexilhões, camarões, frango e linguiça de cordeiro também faz muito sucesso. A Paella Negra feita com a tinta retirada da lula e generosamente servida com camarões e lulas ganham mais fãs a cada dia. Há também as versões exclusivas da casa como a Paella de Porco, com costelinha de porco, linguiça, lombo, vagem e ervilhas, a


13

inas

/ano

RMC tr ão me

opol

itan

camp a de

y Ocit @SB JETO CBE, LAS PRO VINaRIÃM S O EM CIAI REG IAS SO e O@ MA MÍD STRA NAS M ENS IMAG

própria Paella da Casa com camarões, mix de três cogumelos e alho poró e até mesmo uma versão vegetariana. Com fama de cara, a Paella era um prato pouco conhecido e consumido no Brasil. Mas a história vem mudando rapidamente, mais precisamente desde 2013 com a abertura do La Paella. Comandado pelo empresário e ex-publicitário Leandro Dias, o restaurante surgiu com a  missão de tornar o prato mais saboreado na terra da garoa, mas a um preço acessível e permitir que além de consumido no restaurante, pudesse ser saboreado no conforto de casa, através do serviço de delivery.  O La Paella foi pioneiro no delivery de paellas na zona sul de SP.  E esta receita é seguida à risca no restaurante que também oferece 8 tipos de tapas, 4 tipos de tortillas, entradas, tábuas de frios ibéricos, saladas e sobremesas. Sangrias tinto, clericot e cava e uma carta com 30 rótulos de vinho, de sete países diferentes, compõem o bar da La Paella.  No almoço, pratos executivos são servidos a um preço justo (R$33,90) com direito a uma entrada, prato principal e sobremesa. O restaurante está aberto a eventos sociais e coorporativos.n Preços: Paella Vegetariana .............. R$ 32,90 Paella Marinera................... R$ 59,90

.b ta com a tui o Gr a r m c . bu içã st Dis tri . r e v i w ww

r

La Paella Endereço: Rua Antonio de Macedo Soares, 1369, Campo Belo, São Paulo Site: www.lapaellaexpress.com Telefone: (11) 2893-4180 Reservas: (11) 2893-4180 ou contato@lapaellaexpress.com Horário de funcionamento: Terça a quinta - 12h às 15h – 18h às 23h Sexta – 12h às 15h30 – 18h às 23h30 Sábado - 12h às 23h30 Domingo – 12h às 17h Feriados – 12h às 23h00 Acesso para deficientes: Sim Wifi: Sim Delivery: Sim Lugares: 28 Manobrista: no almoço de terça a sexta (Valet $15) Cartão de crédito: todos Cartão de débito: todos Música ambiente: sim Ar condicionado: sim   Mais em: www.lapaellaexpress.com

www.revistacampinas.com.br

a s t v i R e

regi

Paella de Frango ................. R$ 42,90 Paella da Casa...................... R$ 56,90 Paella Valenciana ................ R$ 57,90 Paella de Porco ................... R$ 44,90

Paella Negra........................ R$ 69,90 revista RMC/2o semestre 2017

103


RMC

c a p a

Projeto U

Biblioteca na Praça por um

mundo melhor

104

revista RMC/2o semestre 2017

m projeto itinerante, transportado por uma Kombi, com muitos livros, gibis, histórias e fantoches, guiado pelo casal de palhaços Tampa e Panela, tendo como passageiros os palhaços Firulipo e Paiafrita. Tampa e Panela, se conheceram pela internet, namoraram, casaram e resolveram colocar o projeto em ação. O sonho de ter uma Kombi começou na infância, quando Fernando sempre teve o desejo de ter, mas a família não teve condições financeiras de comprar, mas isso ficou guardado dentro do coração dele e hoje já casado com a Roxane, ajuntaram dinheiro com muito esforço e conseguiram comprar a tão sonhada Kombi e transformar ela neste projeto. Mas antes de começar o projeto, aconteceu algo que marcou a vida deles, Fernando e Roxane estava, descendo a serra do Mar, quando o freio do carro acabou, mas graças a Deus , naquele momento Deus deu uma nova chance à eles, uma nova oportunidade, foi  ai que começaram a valorizar a vida e decidiram levar o amor e a esperança para as crianças em comunidades, mesmo sendo uma Kombi antiga, o casal se dedica de toda forma para manter o projeto em pé e adiante. Não é fácil manter o projeto, mas o amor pelas crianças fala mais alto e todas as dificuldades enfrentadas diariamente se tornam uma oportunidade. A cada edição eles preparam um espetáculo com teatro, contadores de histórias, palhaços e fantoches, sempre com temas importantes como bullying, inclusão, reciclagem, preservação da natureza, entre outros. Sem recursos para realizar o sonho de ter uma biblioteca itinerante, eles resolveram bater de porta em porta e pedir doações de livros, a ideia deu tão certo que partes dos livros eles doaram


revista RMC/2o semestre 2017

105


RMC

c a p a

Projeto Biblioteca na Praça por um mundo melhor ciaatitude@hotmail.com 11.98452.2320 (WhatsApp) Mais em: www.bibliotecanapraca.com.br Fotos: Marcos Oliveira 106

revista RMC/2o semestre 2017

para biblioteca da cidade. As atividades são gratuitas, mas os palhaços sempre pedem de forma voluntária para que o público leve 1kg de alimento, na qual são doados para as famílias que mais precisam. O projeto vem ganhando destaque nacional, além da participação em alguns programas de tvs como o “Mais Caminhos”, ”Santa Receita”, “Jornal EPTV”, dias atrás a trupe de palhaços participaram do 10ª Festival Paulista de Circo, considerado um dos maiores festivais da linguagem circense do país. No mês de novembro a trupe de palhaços estreou o seu mais novo projeto, o “Cine Kombinha por um mundo melhor”, um projeto itinerante, transportado pela Kombi, onde do outro lado do veículo montaram um grande telão para a projeção de curtas metragens , documentários e filmes. Na estreia do projeto foi exibido dois curtas metragens “Quando eu Crescer” do diretor Maurício Bettini e “Nem por trinta moedas do diretor Adriano Ferreira e um documentário sobre a trajetória dos palhaços Tampa e Panela que foi produzido pelos alunos (cinegrafistas) de uma escola de Piracicaba sobre a direção do cineasta Rober Caprecci . Os palhaços já planejam e se mobilizam para produzir curtas metragens com as próprias crianças das comunidades, mostrando assim grandes histórias esquecidas nas comunidades e impactando e transformando lugares, relatou o coordenador e ator do Projeto Fernando Cavallari. Resgatar a arte do brincar e a utilização dos espaços públicos, usando a arte, cultura e educação como fonte de inspiração. Aprender, brincar ,divertir e ajudar ao próximo é o lema do Projeto.n

Palhaços Fernando Cavallari - Palhaço Panela Roxane Cavallari - Palhaça Tampa Ivan Cavallari - Palhaço Firulipo Paula Cavallari - Palhaça Paiafrita


revista RMC/2o semestre 2017

107


RMC Cidades

AMERICANA

MAC recebeu exposição sobre a

representação da mulher negra na sociedade brasileira Museu de Arte Contemporânea de Americana recebeu, de 14 a 30 de novembro, a exposição da artista Rosana Paulino, apresentando trabalhos que têm como objetivo a investigação sobre a mulher negra na sociedade brasileira. As obras puderam ser visitadas durante o horário de funcionamento do acervo do MAC às segundas, quartas, quintas e sextas-feiras das 8h às 16h30 e de terça-feira das 7h às 22h. Rosana é uma das mais destacadas artistas contemporâneas no Brasil a trabalhar com questões relacionadas a gênero e etnia. A artista já expos em importantes museus, tais como o Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM). Foram exibi-

O

108

das duas obras que pertencem ao acervo do MAC, sendo uma gravura da série “Assentamento” e o livro “História natural?”. A exibição foi aberta ao público e a entrada era gratuita. O MAC está localizado nas dependências do Centro de Cultura e Lazer (CCL), na Avenida Brasil, 1293, no Parque Residencial Nardini. Mais informações podem ser solicitadas através do telefone 19.3408.4800. Mais em: www.americana.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017


ARTUR NOGUEIRA Prefeitura comemora resultado positivo das ações do Outubro Rosa lém de diversas ações de conscientização, foram arrecadadas mais de 120 quilos de alimentos. Foi finalizada, na quarta-feira, 08/11, a campanha do outubro rosa que aconteceu durante todo o mês de outubro. Foram realizadas diversas ações, como mutirões de exames, inclusive com o Mama Móvel na cidade, dia da beleza, palestras com especialistas e pra encerrar o mês, foi feita a Caminhada com saída do Centro de Convivência da avenida Doutor Fernando Arens; sendo que no dia da caminhada, quem fez inscrição também fez uma doação de um quilo de alimento não perecível. A caminhada aconteceu debaixo de muita chuva no domingo, dia 29 de outubro, e mesmo com o mal tempo, a campanha conseguiu arrecadar cerca de 120 quilos de alimentos que serão entregues para algumas entidades que são assistidas pela Secretaria de Promoção Social. A secretária Viviane Vicentin ficou satisfeita com o resul-

A

tado e aproveitou para agradecer as coordenadorias, aos vereadores que estão sempre juntos com os projetos assistenciais. “A gente conta com essa continuidade dessa parceria nas demais campanhas também, porque sozinhos nós não conseguimos”, comentou a secretária. Representando a Câmara de vereadores, o vereador Cristiano da Farmácia ressaltou a importância das ações. “É importante a presença dos vereadores para conhecer de perto o trabalho realizado no projeto, em especial a própria cozinha, o próprio alimento servido é feito pelas crianças que participam pelo projeto. Cristiano também falou sobre o trabalho em conjunto com a Prefeitura e a Câmara de Vereadores. “A câmara sempre vai estar aberta a fazer o que for preciso

pra ajudar administração dar certo e ajudar a sociedade nogueirense”. Estiveram presentes no evento os vereadores Mineirinho do Bar, Beto Baiano, Miltinho Turmeiro, Ermes Dagrela, Cristiano da Farmácia e Zé da Elétrica, além de diversos vereadores o Prefeito Ivan Vicensotti. “Todos os dias eu acordo cedo pensando no que vou fazer para tentar melhorar a situação da nossa cidade, é uma responsabilidade gigantesca e que fico feliz pela população ter me escolhido para ter. Hoje, posso afirmar, que só conseguimos evoluir com apoios e a parceria com a Câmara de Vereadores é essencial para uma Artur Nogueira do jeito que nós todos queremos”, salienta Ivan. Mais em: www.arturnogueira.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017

109


RMC Cidades

CAMPINAS Destaques do mês de novembro no SESC-Campinas ESPECIAL VERTIGEM No mês de novembro o SESC Campinas convidou o público a conhecer propostas artísticas que redefinem nossas perspectivas, por meio da manipulação de sensações que nos levam à construção de narrativas particulares, a partir da experiência pessoal e da leitura individual. Através de espetáculos, instalações, vivências e performance, o projeto Vertigem nos remete à uma confusão de percepção, uma sensação de instabilidade corporal, caracterizada pela perda de equilíbrio, por uma sensação ilusória de movimento ou pelo desafio a altura. É esta instabilidade que essa programação evoca, através de apresentações que se caracterizam pelo mutável, pela surpresa que desafia a gravidade, pelo instável e que permitem aos espectadores interpretações subjetivas que subvertem a lógica presente. A programação começou a partir do dia 22 de novembro.

NEMA EM SÃO PAULO Criada em 1977, a Mostra Internacional de Cinema é um dos festivais mais antigos e tradicionais da cidade de São Paulo. Também é conhecida por fazer um apanhado do cinema contemporâneo mundial das principais tendências, temáticas, narrativas e estéticas, além de retrospectivas e clássicos restaurados da história do cinema. De 14/11 a 20/12, a unidade do SESC Campinas recebe a itinerância de dez filmes da 41ª edição da Mostra, representativos da qualidade e do jeito de pensar cinema que este festival possui. Com valores entre R$ 6 e R$ 12, sendo gratuito para credencial plena, algumas obras merecem destaque como The Square (14/11), 24 Frames (15/11), O Jovem Karl Marx (28/11), Visages, Villages (5/12) e O Amante de Um Dia (6/12).

do público. O destaque é o show com Kleiton & Kledir, dia 17, às 20h30. Com mais de 20 discos gravados e shows por todo o mundo, um inovador estilo musical e um simpático sotaque gaúcho, Kleiton & Kledir marcaram definitivamente a cultura musical brasileira. Os irmãos apresentam sucessos de carreira acompanhados por banda. Luzia Dvorek sobe ao palco com o álbum Pestaneja dia 11, apresentando seu canto feito de timbres e sonoridades apuradas em canções de João Bosco, Paulinho da Viola, Ivan Lins e Carlinhos Brown. Rodrigo Nali & Rafael apresentam clássicos de Tião Carreiro, João Mulato, Trio Parada Dura, entre outros nomes no dia 19 a partir das 10h. O novo trabalho do Anima – Encantaria será apresentado ao público no feriado do dia 20 às 16h30 no Teatro do SESC Campinas.

MÚSICA Do choro ao afro brasileiro, do indie rock a música caipiria, a programação musical do SESC Campinas ITINERÂNCIA DA 41ª MOS- traz ao público os mais diversificados TRA INTERNACIONAL DE CI- gêneros musicais para todos os gostos

CRIANÇA Do bebê ao adolescente, as atividades de novembro propõem a ludicidade, a criatividade e a imaginação através de oficinas, teatro, vivências e muito mais. Recriarte nos dias 4,

B

110

revista RMC/2o semestre 2017


15 e 20; Invencionices dia 19; Teatro Infantil todos os domingos às 16h, com ingressos gratuitos para crianças até 11 anos; Espaço de Brincar gratuito e aberto ao público para crianças de 0 a 6 anos, acompanhas de seus responsáveis. Outras linguagens como Literatura, Dança, Diversidade, Saúde, Esportes e Atividades Físicas, Circo e Meio Ambiente também programaram atividades inspiradoras para todos os públicos e idades. Acompanhe toda a programação no site SESC-Campinas.

Sobre o SESC O SESC Campinas é uma das 36 Unidades Operacionais no Estado de São Paulo. A ação do SESC – Serviço Social do Comércio – é fruto de um sólido projeto cultural e educativo que trouxe, desde sua criação pelo empresariado do comércio e serviços em 1946, a marca da inovação e da transformação social. Ao longo dos anos, o SESC inovou ao introduzir novos modelos de ação cultural e sublinhou, na década de 1980, a educação como pressuposto para a transformação social. A concretização desse propósito se deu por uma intensa atuação no campo da cultura e suas diferentes manifestações, destinadas a todos os públicos, em diversas faixas etárias e estratos sociais.

revista RMC/2o semestre 2017

111


RMC

Cidades

COSMÓPOLIS

Alunos do projeto Espaço Villa Musical realizaram segundo recital Prefeitura Municipal de Cosmópolis, por meio da Secretaria de Educação, realizou em novembro nos dias 19, 20, 21 e 28 o “2º Recital do Espaço Villa Musical”. As apresentações foram gratuitas e ocorreram no “Auditório XV de Outubro”, localizado na EMEB Educador Paulo Freire. O evento contou com apresentações dos alunos do projeto, iniciado em março deste ano. Um recital de saxofones abriu a programação no domingo, dia 19 de novembro, a partir das 18h. Segunda-feira (20) foi a vez dos estudantes de musicalização, flautas e clarinetes que se apresentaram a partir das 19h30. Na terça-feira (21), a partir das 20h, os alunos se apresentaram com piano, acordeões, instrumentos de cordas e teclados. Já no último dia do evento, a terça-feira, dia 28 de novembro, a Banda Espaço Villa Musical fechou o recital também a partir das 20h.

A

Sobre o Espaço Villa Musical O projeto Espaço Villa Musical 112

surgiu de um acordo da Prefeitura Municipal de Cosmópolis com o Ministério Público do Trabalho. Ao todo foram mais de 770 inscrições para os mais de 20 cursos oferecidos pelo projeto, incluindo as oficinas de inglês e informática. Neste primeiro momento, 400 pessoas são atendidas. O processo de seleção levou em consideração as informações fornecidas pelos próprios inscritos e teve

revista RMC/2o semestre 2017

como principal critério o atendimento de pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social, uma vez que o objetivo maior do projeto é promover aos participantes um aprendizado que contribua na melhoria do currículo e que possa ser utilizado como fonte ou ampliação de renda. Mais em: www.cosmopolis.sp.gov.br


ENGENHEIRO COELHO Prefeitura de Engenheiro Coelho realiza formatura da Escola de Geração de Renda Prefeitura de Engenheiro Coelho, por meio do Fundo Social de Solidariedade, realizou em 17 de outubro, a formatura dos alunos da Escola de Geração de Renda. O evento foi realizado no Centro de Convivência da 3ª Idade “Rita Moraes Millares” e contou coma presença da Primeira Dama e Presidente do Fundo Social de Solidariedade, Daniela Forner Franco, da Coordenadora do Fundo Social, Maria Clemência Pereira (Lica), da Secretária Municipal de Ação Social, Ana Clara Antônio, além dos professores e colaboradores do Fundo de Solidariedade da cidade. A população também compareceu em grande número. Durante a cerimônia, foram entregues os diplomas aos 76 alunos dos cursos de manicure, maquiagem, auxiliar de cabeleireiro, panificação, doces e salgados e corte costura. Em sua fala, a Primeira Dama Daniela pontuou sobre os principais objetos do projeto, “O nosso intuito é poder qualificar a população para uma nova oportunidade de trabalho, no caso de quem está desempregado, ou se

A

a pessoa já tem uma ocupação, que ela possa aumentar a renda familiar”. A Primeira Dama aproveitou a oportunidade para parabenizar os formandos, professores e demais colaboradores, “Em nome do Prefeito Pedro Franco e do Vice Simão Mendes, gostaria aqui de parabeniza-los pelo empenho e dedicação. Hoje vocês

estão capacitados e preparados para o mercado de trabalho. Externos meus cumprimentos também aos professores e aos colaboradores do Fundo Social”.

Mais em: www.pmec.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017

113


RMC Cidades

HOLAMBRA

Prefeitura abriu inscrições para curso gratuito de Arte Culinária

Fundo Social de Holambra e o departamento municipal de Promoção Social iniciaram em 13 de novembro, as inscrições para novo curso gratuito de Arte Culinária. Desta vez, com ênfase na confecção de bolos de vitrine. A aula foi realizada no dia 24 de novembro, uma sexta-feira, das 17h30 às 21h30, no Salão da Terceira Idade. 

O

114

Qualquer pessoa a partir dos 16 anos de idade pode se inscrever. Os interessados deveriam ir à sede do departamento – Rua Frésias, 213. O atendimento acontece das 8h às 11h30 e das 13h às 16h30. Era importante levar o Cartão Cidadão e o RG. As vagas são limitadas. O curso, segundo a primeira-dama Diva de Souza Godoy, presidente do Fundo, é mais uma iniciativa que propicia chances de

revista RMC/2o semestre 2017

aumento da renda familiar e de profissionalização através da Oficina de Oportunidades A diretora da pasta de Promoção Social, Viviane Furgeri, ressalta que os cursos rápidos oferecidos à população têm alcançado grande adesão e resultados muito positivos. “As pessoas participam e já podem transformar, imediatamente, o novo conhecimento e aprendizado em benefícios”, disse. Mais em: www.holambra.sp.gov.br


HORTOLÂNDIA

Mostra de Artes da Cena apresenta espetáculos de dança e teatro Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, realiza a Mostra de Artes da Cena (MAC). São sete espetáculos de teatro e dança, gratuitos, com apresentações nos dias 23 a 25 de novembro e de 6/12 a 17 de dezembro, em dois locais: no Centro Cultural “Inês Aparecida da Silva Afonso, no Jd. Amanda, e na EMEF Marleciene Priscila Presta Bonfim, Remanso Campineiro (veja programação no site da prefeitura). Durante a mostra, aproximadamente 60 aprendizes apresentarão peças escritas por autores consagrados, que foram adaptadas no teatro e na dança, como Willian Shakespeare, Millôr Fernandes e Flávio Rangel, Euclides da Cunha, entre outros. Para assistir as apresentações, as pessoas precisam comparecer com 1h de antecedência para retirar o ingresso.  Ao todo serão apresentados sete espetáculos baseados nos livros e peças Sertões, Liberdade, Liberdade e Hamlet. Na área da dança, os alunos se espelharam em encenações de sucesso do Burlesque e Nada perder do infinito. Para homenagear a passagem do fim semestre, os alunos prepararam

A

uma dança 365, onde serão debatidos temas da sociedade e os trabalhadores. A Prefeitura realiza a mostra para comemorar todo fim de semestre com alunos dos cursos profissionalizantes de dança, arte dramática e teatro iniciação. Os espetáculos serão apresentados pela Cia. Athaurfa e Benditos Calvos, Grupo Exocorpus, Cia Teatral Janga-

da, Les Desbauchés e Cia Matutanos, em dias e horários diferentes. De acordo com o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Francisco Raimundo da Silva, a Mostra de Artes da Cena foi criada pela Prefeitura para celebrar o fim de semestre com os alunos, além de colocar em prática o que foi aprendido em sala de aula. Mais em: www.hortolandia.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017

115


RMC Cidades

INDAIATUBA

Final do 15º Festival de Rock reúne mais de 16 mil pessoas no Parque Ecológico final do 15º Festival de Rock realizado pela Prefeitura de Indaiatuba reuniu mais de 16 mil pessoas no Parque Ecológico no sábado (18/11). Mesmo com a chuva o público compareceu para prestigiar o tradicional evento promovido há anos pela Cultura. Neste ano houveram 107 inscrições com 13 bandas classificadas. A Comissão Julgadora, responsável pela escolha dos vencedores, foi composta por Paulo Zinner, Tadeu Patolla e Marcello Pompeu. O show do Sepultura encerrou o Festival. A banda Indaiatubana, Doctor Mars, conquistou o primeiro lugar e o prêmio de melhor composição. Os meninos do grupo Hunger, também de Indaiatuba, ficaram com o segundo lugar e melhor interpretação. O terceiro lugar foi para o conjunto Mamute, da cidade de São Paulo. A premiação foi feita em dinheiro, sendo R$ 5.500 para o primeiro colocado, R$ 4.000 para o segundo, R$ 3.000 para o terceiro, R$1.500 para o melhor intérprete e R$ 1.500 para a melhor composição. Mais em: www.indaiatuba.sp.gov.br

A

116

revista RMC/2o semestre 2017


ITATIBA

Cidade sediou evento de cultura pop dia 26/11

ilmes, séries, games e quadrinhos reunidos na primeira convenção municipal sobre o tema. A cultura pop está presente no dia a dia das pessoas, seja nas séries, nos filmes, nos colecionáveis ou nas revistas em quadrinhos. Pensando nisso, a Prefeitura e o Itatiba Esporte Clube realizaram a primeira edição do Itatiba Comic Festival, a ItCom, inspirados nas famosas feiras de San Diego, nos Estados Unidos e sua versão em São Paulo. O salão nobre do Itatiba EC abriu as portas às 12h do dia 26 de novembro, um domingo, com espaço para expositores de colecionáveis, quadros, dioramas, camisetas, livros e outros objetos. Também estavam marcadas oficinas, música, palestras e o trabalho de ilustradores. A ItCom recebeu cosplayers - quando fãs incorporam seus personagens favoritos tanto no vestuário como nos trejeitos.

F

“Seguindo com o planejamento da Prefeitura em oferecer eventos destinados a todos os públicos e todas as idades, queríamos muito poder fazer um evento reunindo os admiradores da cultura pop. Gostaríamos de ter conseguido por em pratica tudo o que idealizamos, mas para isso necessário seria um volume maior de investimentos e recursos, não possíveis neste momento, mas temos a certeza de que em futuro próximo podermos fazer desta primeira iniciativa um grande evento”, comentou o Secretario de Cultura e Turismo, Washington Bortolossi. PALESTRAS E OFICINAS Durante a ItCom, os ilustradores Tom Ribeiro, Chris Machado, Hélio Oliveira, Guilherme Marto, Dadi e Barcellos expuseram seus trabalhos. Fabiano Gava falou sobre a peça “Muita Pedra - contando a história de Itatiba” e Milena “Sumomo Cosmaker” ensinou como fazer bons cosplays. O artista plástico Leo Dogh fez

uma palestra sobre grafite, às 15h. Na sequência, às 16h, o cineasta Beto Sporkens falou sobre cinema. Daniel Serafim também teve presença confirmada para falar dos últimos lançamentos do cinema. A ItCom ainda contou com a presença do 10º encontro regional do Clube do Tabuleiro, com o ator e comediante Rogerio di Favo, interpretando seu personagem Kiko Maleta; Alan Duarte falou sobre o Cineclube José Cesarini e ainda houve a participação dos Amigos do Carro Antigo, expondo alguns exemplares de automóveis de época. Para fechar a ItCom, a banda Great Scott fez um grande show de rock, a partir das 17h. A entrada para a ItCom era uma revista em quadros nova ou usada (em bom estado), que foi doada para a Biblioteca Chico Leme, incrementando o acervo. Mais em: www.itatiba.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017

117


RMC Cidades

JAGUARIÚNA

REFORMADA, PISTA DE SKATE DE JAGUARIÚNA FOI REINAUGURADA DIA 1º DE DEZEMBRO

Prefeitura de Jaguariúna fez a reinauguração da Pista de Skate “Ricardo Matias de Queiroz”, no bairro Fontanella, no dia 1º de dezembro, às 9h, com as presenças do prefeito Gustavo Reis, membros de seu secretariado, convidados e demais autoridades. De acordo com a programação da Secretaria de Juventude, Esportes

E

118

e Lazer (SeJEL), a reabertura desse espaço era bastante aguardada por adolescentes, jovens e adeptos desse esporte, uma vez que o interesse por ele cresceu bastante desde o ano passado. É que uma decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI) incluiu o skate entre os cinco novos esportes a serem disputados a partir da Olimpíada de Tóquio, no Japão, em 2020.

revista RMC/2o semestre 2017

Dessa forma, além do skate, por decisão do COI entrarão na próxima Olimpíada o beisebol (que retorna com sua versão feminina, o softball), surfe, escalada e o karatê, somando 33 esportes. De acordo com o secretário de Juventude, Esportes e Lazer, Rafael da Silva Blanco, a pista de skate do Fontanella permanecerá aberta para uso diariamente até as 20h. Mais em: www.jaguariuna.sp.gov.br


MONTE MOR

Alunos da rede municipal de ensino de Monte Mor recebem prêmio pelo primeiro lugar em simulado nacional s alunos do 9º ano A e B da Escola Municipal “San Remo”, Jd. San Remo, e os alunos do 5º ano da Escola Municipal “Miguel Lathánzio”, bairro Santa Cruz, receberam da empresa Pearson na quarta-feira (23/11), o prêmio pelo primeiro lugar no simulado nacional das escolas que utilizam o Sistema NAME de ensino. Além dos brindes entregues aos alunos as escolas receberam aparelhos projetores para uso de atividades curriculares. As cerimônias de entregas em cada unidade escolar contou com a presença da secretária de Educação, Marli Elisa Domingues Brischi, de representantes da Pearson (Sistema NAME), diretores escolares e equipe gestoras além dos pais dos alunos. A avaliação é realizada pelo Governo Federal anualmente. São avaliados português, matemática e ciências. Os resultados destaques foram para português e matemática. Foram avaliados 130 escolas municipais em todos Brasil. Monte Mor conquistou primeiro lugar do Brasil no 9º ano.

O

Marli destacou a dedicação dos professores, gestores e diretores de todas as escolas da rede municipal. “A nossa preocupação é que os nossos alunos adquiram o conhecimento e façam valer a dedicação dos professores. Acreditamos que a educação é plantada diariamente na mente e no coração de cada aluno. Temos muito apreço e cuidado em todas as faixas etárias, pois acreditamos que a educação pode salvar e mudar o mundo.

Estamos muito agradecidos pelas conquistas das escolas e desejamos ser destaque em boas notícias sempre”, finalizou a secretária. As diretoras Sandra Regina Cruz Bruzon (San Remo) e Joly Cirino Michelini (Lathanzio), destacaram o quadro de servidores que contribuíram diariamente para esta conquista e parabenizaram os alunos. Mais em: www.montemor.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017

119


RMC Cidades

MORUNGABA

EXPOSITORES JÁ SE PREPARAM PARA A FEIRA DE ARTES E ARTESANATO DE 2018 alanço da última mostra – interrompida em 2001 – foi muito positivo, com elogios e relatos de lucros para os participantes. Dezenas de comentários elogiosos e muito entusiasmo para participar da próxima edição da Feira de Artes e Artesanato Estância de Morungaba – em 2018 – marcaram a reunião, no final da tarde de quinta-feira(14/09), entre os expositores da 11ª mostra, retomada pela Prefeitura este ano, o prefeito Marquinho de Oliveira, a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Sônia de Oliveira, e representantes da Diretoria de Turismo, Cultura e Comunicação Social. Aproximadamente 40 expositores estiveram no encontro, para fazer um balanço da exposição encerrada dia 10 de setembro – e promovida depois de paralisação, desde 2001. “A mostra de artes e artesanato é uma ferramenta muito importante para o desenvolvimento de nossa estância”, disse Marquinho de Oliveira, ao pedir que os participantes da feira se reunam para definir a melhor data de realização do evento, um fim-de-semana prolongado de 2018.

B

120

Expositores revelaram desde lucro com a venda de seus produtos até ganhos de visibilidade para as artes e artesanatos apresentados. O prefeito comentou no encontro a implantação permanente da Vila do Artesanato, na Praça Pedro Camargo Neto, que pode reunir também, em rodízio ou em formato que será analisado, todos os interessados no tema, participantes ou não da última mostra.

revista RMC/2o semestre 2017

Uma comissão de expositores foi formada, para contribuir com sugestões sobre a atração turística. O encontro serviu para troca de informações a respeito da 11ª Feira de Artes e Artesanato – totalmente gratuita -, com ideias para seu desenvolvimento futuro, a exemplo de eventuais atrações musicais, do gênero voz e violão, dentro do CEM - Centro de Eventos de Morungaba, local do evento. Mais em: www.morungaba.sp.gov.br


NOVA ODESSA

Truco tem parceria certeira na Melhor Idade s sinais faciais e corporais são uma das principais características do jogo de truco: piscar um olho, levantar as sobrancelhas, língua na bochecha, inflar as bochechas, levantar um ombro, bater no peito e balançar de leve a cabeça. Mas criando códigos próprios como estratégia, a dupla Ayrton Casarollo, de 77 anos, e Arnoufo de Matos, 75, de Nova Odessa, conseguiu ser campeã na 21ª edição do Jori (Jogos Regionais do Idoso), disputada entre 30 de maio e 4 de junho em Americana. Modificar os principais sinais básicos do jogo foi a tática adotada pela equipe que, evidentemente, não revela a linguagem própria criada. “A estratégia dificultou para os adversários”, ressalta Ayrton Casarollo. Há apenas seis meses jogando com o companheiro no truco, o resultado já apareceu. “É uma parceria que está dando certo. Mesmo com pouco tempo, já temos entrosamento”, destaca. O jogador conta a trajetória vencedora no Jori deste ano. “Ganhamos de seis cidades: Valinhos, Tambaú, Pinhalzinho, Serra Negra, Atibaia e Sumaré”, narra Casarollo, que enaltece o empenho da equipe. “Jogamos com raça, categoria e sorte, porque

O

se não vem um mínimo de cartas boas, de nada adianta”, acrescenta o frequentador do Clube da Melhor Idade de Nova Odessa. Coincidentemente, Casarollo joga truco há décadas no mesmo local. O Clube da Melhor Idade, onde ele frequenta e treina o jogo com o parceiro, foi implantado em 2013 pela Prefeitura no mesmo imóvel onde funcionava o Sport Clube Lítero de Nova Odessa. Ayrton era sócio do clube particular e também jogava truco com amigos no lugar. “Esse local tem sido de muita sorte pra mim”, completa. A delegação novaodessense de 2017 do Jori contou com 60 membros em sua equipe, entre atletas e comissão técnica. O município competiu em 11 das 14 modalidades esportivas disponíveis, ficando em 8º lugar no ranking geral, com 49 pontos, dentre 43 municípios participantes da etapa regional deste ano, que

reuniu 2.300 atletas da Melhor Idade. Este ano o time novaodessense masculino de Vôlei Adaptado conquistou o bicampeonato no Jori, além da cidade ficar com as primeiras colocações nas modalidades de damas, xadrez feminino e natação masculino. Damas e dominó feminino ainda obtiveram o 4º lugar, enquanto dominó masculino ficou na 5ª posição e de tênis de mesa masculino A, em 7º. O Jori é realizado desde 1995, através de parceria entre a Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude com o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. São 14 modalidades disputadas entre atletas de ambos os gêneros com, no mínimo, 60 anos de idade. O objetivo do evento é proporcionar a socialização e integração dos participantes, além do bem-estar físico, mental e emocional. Mais em: www.novaodessa.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017

121


RMC Cidades

PAULÍNIA C C afé

ultural

rograma Conecta Copersucar promovem Café Cultural No sábado, dia 25/11, a partir das 14h, a Escola M. Elvira Cássia de Oliveira recebeu visitantes para o “Café Cultural”. Um evento promovido pela Prefeitura Municipal de Paulínia, por meio da Secretaria Municipal de Educação em parceria com o Programa Conecta Copersucar. O evento teve o propósito de ser um momento de descontração para a comunidade. Na programação houve show de talento, música, teatro, dança, poesia, entre outros. Foram muitas atrações para um dia de diversão na escola. O Programa Conecta Copersucar Café Cultural é uma mostra multicultural semestral, que promove o acesso democrático da população à diversidade artística e cultural local, bem como dá espaço para que os talentos locais se apresentem, por meio de uma programação que contempla diversas formas de expressão artística, fortalecendo a identidade cultural e social das comunidades envolvidas.

P

Mais em: www.paulinia.sp.gov.br

122

revista RMC/2o semestre 2017


PEDREIRA

Abadá Capoeira de Pedreira promoveu Festival Cultural 2017 Associação Pedreirense Abadá Capoeira promoveu no sábado, 28 de outubro, nas dependências do Barracão Cultural, localizado na Rua Antonio Serra, nº 03, bairro Barbim, o Festival Cultural 2017, contando com a organização

A

do professor Escurinho e apoio da Prefeitura Municipal através de sua Secretaria de Esportes e Lazer. Segundo informou o professor Escurinho, além do Festival Cultural com todas as suas atrações e a participação dos alunos e capoeiristas de várias cidades da região, na oportu-

nidade também foi inaugurando o Barracão Cultural. “Aqui praticamos arte, esporte, cultura e educação”, enfatizou na ocasião o professor Escurinho. Mais em: www.pedreira.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017

123


RMC Cidades

ST. BÁRBARA D’OESTE Alunos da rede municipal transmitem essência do Dia da Consciência Negra

omprometimento com a arte e a cultura afro-brasileira, 700 estudantes da rede municipal de ensino de Santa Bárbara d’Oeste contagiaram e emocionaram o público na “Mostra Cultural da Consciência Negra”. Realizada nos dias 21, 22 e 23 de novembro, no Teatro Municipal “Manoel Lyra”, o evento promoveu um verdadeiro espetáculo, repleto de música, dança, capoeira, poesia e teatro. Organizado pelas secretarias de Educação e de Cultura e Turismo¸ a Mostra integra as atividades do “Mês da Consciência Negra”, que acontece em alusão ao Dia Consciência Negra, celebrado no último dia 20. Com o tema “Igualdade e respeito à diversidade”, as ações contemplaram vários pontos da cidade, promovendo a cultura de paz e combatendo a discriminação no âmbito educacional e social. A secretária de Educação, Tânia Mara da Silva, explicou que os educadores prepararam as crianças para encantarem o público, promovendo noites de alegria e reflexão. “O público ficou impactado com a competência dos profissionais e o talento das

C

124

crianças. Esse belo trabalho mostra que estamos na direção certa, escola e alunos rompendo juntos com as barreiras do preconceito, do racismo e de qualquer forma de discriminação, por meio da cultura, arte e conhecimento”, explicou. No primeiro dia da Mostra Cultural, pais, familiares e comunidade escolar assistiram diversas atrações. As cursistas do “Tocarolando”, acompanhadas de estudantes do CAIC “Irmã Dulce”, realizaram uma apresentação musical de flauta e percussão; os alunos da EMEFEI (Escola Municipal de Ensino Fundamental e Educação Infantil) “Vereador José Luiz Gomes da Silva – Zelo” o maculelê; do CIEP (Centro Integrado de Educação Pública) “Padre Victório Freguglia”, sobre o Dia de Ação de Graças, demonstrando habilidade com a língua inglesa, e o teatro “A História do Povo Preto” e Hip Hop; da EMEFEI “Prof. Augusto Scomparim” com a música “Lourinha Bombril” do grupo “Os Paralamas do Sucesso” e, encerrando, com frevo e maculelê dos educandos do “CAIC Irmã Dulce”. No segundo dia, os estudantes da EMEFEI “Profª Gessi Terezinha B.

revista RMC/2o semestre 2017

Carneiro” trouxeram danças culturais; da EMEFEI “Anália de Lucca Furlan” e EMEFEI “Charles Keese Dodson” a “Escola de Batuque”; da EMEFEI “Profª Maria Martiniano Gouveia Valente - Dª Bininha” músicas e danças africanas; da ADI “Geraldo Rocha Campos” “Pluralidade e Diversidade Cultural do Brasil”, “Brasil Pandeiro” e “Felicidade” de “Seu Jorge”. No fim, as crianças da EMEFEI “Profª Purificacion S. Fonseca - Dª. Pura” emocionou com uma apresentação envolvendo teclado, violino e ballet. No último dia da “Mostra Consciência Negra 2017”, as crianças da EMEFEI “Profª Maria Regina B. Carpim”, falaram de amor, esperança e gratidão com uma apresentação musical; as do CIEP “Angélica Sega Tremocoldi” com uma peça teatral Afro-Brasileira; as do CIEP “Prof. José Renato Pedroso” canto e sons corporais; as do CIEP “Profª Therezinha de C. Pacheco Sbravatti” canções africanas, e fechando com chave de ouro, as o CIEP “Leonel de Moura Brizola” apresentaram a peça “Arena conta Zumbi”. Mais em: www.santabarbara.sp.gov.br


SANTO ANTÔNIO DE POSSE s alunos aproveitaram dos brinquedos, pipoca, cachorro-quente, refrigerante, algodão doce, mini churros e foram os protagonistas das apresentações culturais. Mais de cinco mil pessoas estiveram presentes na ReVirada Cultura Dia das Crianças realizada na quinta-feira, dia 12/10, no Ginásio da EMEF Augusto Coelho. O evento teve início às 9h00 com animação de palhaços, pintura no rosto, diversos brinquedos, ampla praça de alimentação e diversas apresentações musicais e de dança com crianças das escolas municipais e participações especiais de academias e grupos de violeiros, coral e academias de dança. O encerramento foi às 20h00 com a Banda Route 107. Durante todo o dia a Polícia Militar, a Polícia Municipal, as equipes da Secretárias de Educação e Saúde, além dos Serviços Públicos estiveram presentes dando todo apoio necessário. Mais em: www.pmsaposse.sp.gov.br

O

ReVirada do

Dia das Crianças reúne mais de 5 mil pessoas

revista RMC/2o semestre 2017

125


RMC Cidades

SUMARÉ

Prefeitura encerrou do ‘Projeto Socioesportivo do Bem’ com grande festival

o dia 2 de dezembro aconteceu um grande Festival Esportivo que marcou o encerramento das atividades de 2017 do “Projeto Socioesportivo do Bem”, uma iniciativa da Prefeitura de Sumaré. Das 8 às 17 horas, crianças e adolescentes de Nova Veneza, Matão e Área Cura, que participaram das aulas de futebol, vôlei e futsal oferecidos pela prefeitura nas quadras poliesportivas disponíveis no interior dos condomínios do programa Minha Casa, Minha Vida - Faixa 1 estiveram reunidos no SESI Sumaré para a confraternização. O projeto, que foi reformulado no início do ano pela atual Administração, conta com 615 alunos na faixa etária entre 6 e 18 anos – cerca de 50% a mais do que no ano passado. E muitas novidades foram implantadas pela atual Administração: toda a equipe envolvida no projeto passou a ser composta por 100% de profissionais da Rede Municipal, incluindo coordenadores, professores de Educação Física e profissionais da Saúde. Desde o último mês de setembro, os alunos matriculados também passam por avaliação médica. Toda a família também é acompanhada de perto com

N

126

o apoio de assistentes sociais. E como prática esportiva e boa alimentação devem andar lado a lado para uma vida saudável, neste mês de novembro os alunos começaram a receber lanche em todas as aulas. O kit contém biscoito salgado ou doce, suco e fruta. “Este trabalho junto às famílias beneficiadas com os apartamentos do programa habitacional auxilia a Prefeitura a ampliar as ações sociais às famílias de baixa renda e também a fazer o acompanhamento da saúde e bem-estar destes moradores, agregando valores que acabam sendo repercutidos de forma bastante positiva”, disse o secretário municipal de Habitação e de Desenvolvimento Social, Edson Cosme. “O ‘Projeto Socioesportivo do Bem’ é um grande sucesso e já nos provou o seu potencial de transformar vidas por meio da diminuição do tempo ocioso e do estímulo ao convívio social das crianças e jovens sumareenses. Estamos bastante satisfeitos com os resultados e vamos empenhar todos os esforços para ampliar o número de alunos e também de regiões atendidas, oferecendo mais saúde e qualidade de vida para a nossa população”, avaliou o prefeito Luiz Dalben.

revista RMC/2o semestre 2017

O projeto estará de férias durante o recesso escolar. Em 2018, assim que as atividades forem retomadas, interessados dos condomínios atendidos poderão fazer a inscrição junto aos professores. Aulas Do total de 615 alunos atendidos pelo “Projeto Socioesportivo do Bem”, 309 crianças e adolescentes são do Residencial das Estâncias e Emílio Bosco (Matão), com aulas de futebol e vôlei que acontecem na área de lazer do condomínio São Lourenço. Em Nova Veneza, 127 alunos do Residencial Jardim das Águas participam das aulas de futebol e vôlei realizadas no condomínio Águas da Prata. Na Área Cura, 69 alunos do Residencial Itália são atendidos com futsal na quadra do condomínio Florence. Outros 110 beneficiários do Matão são contemplados na quadra da Buckman, empresa parceira da prefeitura. O projeto acontece por meio de parceria entre as secretarias de Habitação; Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social; Cultura, Esporte e Lazer; Saúde; Educação; Desenvolvimento Econômico, e também com o Sesi Sumaré. Mais em: www.sumare.sp.gov.br


VALINHOS

Série de eventos celebra 50 anos da Praça Washington Luiz Praça Washington Luiz foi palco de uma intensa programação no último final de semana de novembro para celebrar seus 50 anos. Uma das áreas públicas e de lazer mais tradicionais e conhecidas de Valinhos atraiu grande público já na sexta-feira (24). Às 18h30, Igor Penido MC abriu as comemorações. Às 19 horas foi a vez de Higor Lima MC; às 19h30 Felipe Souza subiu ao palco montado no local e uma batalha de rimas encerou a noite. A festa dos 50 anos da praça foi idealizada pelo Portal Pé de Figo e tem organização da Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, com apoio da Associação de Preservação Histórica de Valinhos, da Rádio Valinhos FM, da VV8 TV, da Associação de Preservação Histórica de Valinhos, do Fotoclube Valinhos, da Associação das Bandas Jovens de Valinhos, da Estação das Artes, da Orquestra Filarmônica de Valinhos, da Feira de Artesanato do Largo São Sebastião e do Coletivo da Capoeira de Valinhos. A abertura oficial aconteceu no sábado(25), às 10h30, com a presença de autoridades e convidados e se encerrou com o plantio de uma

A

árvore. Mas a festa não parou por aí. A partir do meio-dia, alunos do curso de violão popular do Centro Cultural se apresentaram na praça, sob a orientação dos professores David Augusto e Robson Furiozo. Em seguida, às 13h30, subiram ao palco Vanderley Furlan e Robson Furiozo. Logo depois, às 15 horas, a Banda Coronel Korotte levou seus ritmos de pop rock ao palco. Na sequência, às 17h30, foi a vez da Banda Transport-Eternamente Pop se apresentar. No início da noite, às 19 horas, foi a vez da Banda Paralelo 38 encher a praça com rock. A Banda Vagale veio em seguida, às 20 horas, com mais rock e a Banda Jumento Celestino – Mamonas Assassinas Cover, encerrou a programação do sábado. Paralelamente à programação musical, a praça também ofereceu outras opções de lazer, das 10h30 às 22 horas, como consultoria gratuita no Ônibus do Procon, BUZUM! com apresentações de fantoche dentro do ônibus, intervenção dos atores Pedro Ciqueira, na Washington Luiz, e João Bachega, nas feiras de artesanato do Largo São Sebastião e na Estação das Artes, além do tradicional encontro de fuscas - Olds Rodents.

O domingo(26) também reservou diversas atrações para todos os públicos: às 9 horas, com Zumba; às 10 horas, Especial VV8 – com seus apresentadores e O Mundo da Tatá. Logo em seguida, às 11 horas, foi a vez da Orquestra Filarmônica de Valinhos e às 12h40, a Orquestra de Violas Valinhos encerrou a programação musical. Em paralelo, também no domingo a Washington Luiz foi palco de outras atrações, como apresentações de capoeira, de alunos do Centro Cultural, e feiras de artesanato (que aconteceram no Largo São Sebastião e na Estação das Artes). A criançada se esbaldou com bolhas gigantes de sabão, da Starteen, encontro de doação de animais PET e apresentações de fantoche dentro do ônibus BUZUM! (patrocinado pela Eaton). História – A Praça Washington Luiz foi inaugurada em dezembro de 1967 pelo então prefeito Vicente José Marchiori e faz parte da memória dos antigos moradores de Valinhos. Foi palco de muitos eventos importantes, como a Festa do Figo, Festa do Folclore, Festa Italiana, apresentações musicais, além de ponto de encontro e convívio de muitas gerações. Mais em: www.valinhos.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017

127


RMC Cidades

VINHEDO

Alunos do 4º ano recebem premiação do Concurso de Desenhos realizado pela Sanebavi

Pedro dos Santos Teixeira e Taynara de Farias Bezerra

128

revista RMC/2o semestre 2017


ção que faz parte do Projeto de Trabalho Socioambiental envolveu 400 alunos de cinco escolas localizadas em territórios contemplados por obras do PAC 2 Os alunos da Rede Municipal de Educação que participaram do concurso de desenhos “Meio Ambiente – Reciclagem”, promovido pela Prefeitura e Sanebavi como ação do Projeto de Trabalho Socioambiental, realizado nos territórios contemplados pelas obras de saneamento financiadas pelo PAC 2 – Programa de Aceleração do Crescimento, participaram na manhã da sexta-feira, 24/11, da cerimônia de premiação dos melhores trabalhos apresentados sobre o tema. O evento contou com a presença do prefeito Jaime Cruz, do superintendente da Sanebavi, Danilo Ferraz, da vice-prefeita e secretária de Cultura de Turismo, Claudineia Vendemiatti Serafim, do secretário de Educação, Gilberto Lorenzon e do presidente da ACOVEC, João Cândido dos Santos. “O que as crianças aprendem na escola, elas refletem em nossa sociedade. Com esse trabalho de desenho eles demonstraram que estão atentos aos problemas relacionados ao meio ambiente e cientes do que precisam fazer para garantir o crescimento sustentável de nossa cidade. Todos que participaram estão de parabéns”, afirma o prefeito Jaime Cruz.   A atividade foi desenvolvida com 400 alunos dos 4º anos das escolas municipais  E.M. Dom Mathias,

A

E.M. Dra. Nilza Maria Carbonari Ferragut, E.M. Dr. Abrahão Aun, E.M. CIC Eduardo Von Zuben e E.M. Profª Magdalena Lébeis. “Antes de desenvolverem o desenho para o concurso, todos os alunos participaram de oficinas de materiais reciclados e realizaram visitas monitoradas às Estações de Tratamento de Água e Esgoto de Vinhedo. Todos os trabalhos foram avaliados por uma comissão que elegeu os 18 melhores desenhos relacionados ao tema. O vencedor do concurso teve seu desenho estampado em camisetas que foram distribuídas para todas as classes participantes. Mas, o mais importante, foi a participação de todos e o trabalho de conscientização que conseguimos desenvolver com essas crianças”, explica o superintendente da Sanebavi, Danilo Ferraz. As atividades do Projeto de Trabalho Socioambiental tem como objetivo promover o envolvimento dos moradores nas intervenções estimulando a sustentabilidade e a criação e manutenção de hábitos saudáveis em relação ao Meio Ambiente e a vida. Obras Os recursos na faixa de R$ 27 milhões estão sendo aplicados na implantação de 19 km da rede coletora de esgoto doméstico no Distrito Industrial, na construção de estações elevatórias e emissários de esgoto para os bairros Altos do Morumbi, Colinas de São Diego, Vila Fontaine e São Joaquim, além da expansão da rede de distribuição de água para o Distrito Industrial.

Relação dos finalistas 1º - Taynara de Farias Bezerra EM Dom Mathias 2° - Pedro dos Santos Teixeira – EM Dr. Abrahão Aun 3° - Ana Paula da Silva – EM Dom Mathias Demais finalistas Beatriz Rodrigues Elias – CIC Eduardo Von Zuben Fábbio Henrique Muza dos Reis – EM Dr. Abrahão Aun Higor Gonçalves de Souza  EM Dr. Abrahão Aun Kamily Scarabel Graef  EM Profa Magdalena Lébeis Lara dos Santos Pereira – CIC  Eduardo Von Zuben Liandra Cristiny Resende Pereira  Profa Magdalena Lébeis Luana Amadeu Rodrigues – EM Dom Mathias Lucas Campovilla – CIC Eduardo Von Zuben Maria Eduarda Alves Ferreira – CIC Eduardo Von Zuben Nathália Rizélia da Paz Siro Santos – EM Dra. Nilza Maria Carbonari Ferragut Pedro Lucas Bevilacqua EM Dra. Nilza Maria Carbonari Ferragut Radassa Vitória de Amorim – EM Dom Mathias Rayssa de Oliveira de Melo EM Dra. Nilza Maria Carbonari Ferragut Sophia Martins Wagner – EM Dr. Abrahão Aun Vitor dos Santos Moreira Profa Magdalena Lébeis Mais em: www.vinhedo.sp.gov.br

revista RMC/2o semestre 2017

129


RMC

lazer

130

revista RMC/2o semestre 2017


ESPAÇO EM PERDIZES OFERECE PROGRAMAÇÃO CRIATIVA, DIVERTIDA E BARATA PARA A CRIANÇADA que fazer com a as crianças nas horas em que não estão na escola é sempre uma dúvida para os pais, avós, tios e padrinhos. E conseguir atividades interessantes para ocupar o dia dessa meninada cheia de energia não é tarefa fácil e muitas vezes nem um pouco barata. Com a proposta de oferecer atividades criativas, educativas, lúdicas e divertidas para crianças de todas as idades em um ambiente colaborativo, o espaço Sonheria, localizado no bairro de Perdizes em São Paulo, abriu suas portas em julho deste ano. O local, com cozinha experimental e ateliês lúdicos, já está funcionando a todo vapor e oferece uma infraestrutura que garante o conforto e a segurança das crianças que podem

O

participar de oficinas de culinária, costura, jardinagem, pintura, cerâmica, reciclagem, bordado, entre dezenas de outras atividades que se encaixam na grade de programação ajustada semanalmente pelas pedagogas e educadoras responsáveis por todo o suporte e acompanhamento que as crianças recebem durante as atividades. As crianças menores de 4 anos devem estar acompanhadas de seus acompanhantes. Marcas de roupas, brinquedos educativos e acessórios kids e adultos ficam à disposição de clientes que ainda podem saborear um delicioso café na varanda localizada no andar de cima. Mais em: www.sonheria.com

o o revista RMC/2 semestre 2017 revista RMC/2 semestre 2017

131


RMC

beleza

O PERFUME ESTÁ NO AR rabalhando em parceria com as mais renomadas e sofisticadas grifes do mercado de perfumaria, como Armani, Burberry, Chanel, Dior, Guerlain, Hermés, Marc Jacobs e Mont Blanc, e presente em mais de 50 países com 14 centros criativos nas principais metrópoles mundiais, a francesa Robertet é líder mundial em matérias-primas naturais e uma das principais casas de fragrâncias do mundo. Essa história começou a ser construída em Grasse, capital dos perfumes na França há 167 anos e desde então cultiva o primor de suas criações com sua expertise em naturais. Em solo brasileiro desde 1963, a empresa faz história criando cheiros que se adéquam ao mercado e cativam os consumidores. Porém, criar e desenvolver cheiros não é tarefa fácil. De acordo com Cynthia Crespo, gerente da Divisão de Fragrâncias, as etapas envolvem pesquisa de mercado, avaliações de tendências mundiais, perfil de consumidor e entendimento dos hábitos do público alvo, para que a fragrância tenha sucesso no produto. “O olfato é o mais primitivo e subjetivo dos sentidos. Cada pessoa desenvolve através de suas experiências de vida diferentes memórias olfativas, que quando acionada através do cheiro, desperta reações e sentimentos que se diferenciam de pessoa para pessoa. Quando

T

132

trabalhamos no desenvolvimento de uma fragrância, nosso grande desafio é despertar uma sensação positiva daquele cheiro no maior número de pessoas possíveis, desta forma, conseguimos contribuir para o sucesso do produto despertando uma sensação

revista RMC/2o semestre 2017

de bem-estar no consumidor”, explica Cynthia. Como nasce um perfume – Cada fragrância tem sua própria história. Com base em um detalhado briefing do público alvo e da categoria de produto


que a fragrância irá perfumar, inicia-se a construção do perfume. “Dispomos de diferentes informações que nos fazem partir de um ponto inicial para a criação do cheiro. Este cheiro é pensado em três etapas que compõe a pirâmide olfativa. As primeiras

notas que identificamos no perfume, são chamadas de ‘cabeça’ ou notas de saídas. A segunda, chamada de ‘corpo’ ou nota de coração, é a assinatura da fragrância. Por último, temos a ‘base’ ou as notas de fundo do perfume que é responsável pelo residual do cheiro

na pele e pela duração do perfume”, explica Cynthia Crespo. Perfume X Água de colônia – A qualidade e origem da matéria-prima interferem e muito na qualidade do produto, assim como a concentração presente em cada frasco. O perfume na Europa e nos Estados Unidos, por exemplo, tem concentração de 10% a 35%, enquanto no Brasil a média é de 18% a 35%. Já o Eau de Parfum que por aqui tem a concentração de 12% a 18%, no exterior varia de 15% a 20%.   Mito – Será mesmo que existe um perfume ideal para cada tipo de pele? A gerente de fragrâncias explica que se trata de um mito. “O que acontece é que a química da pele muda de pessoa para pessoa, podendo destacar ou apagar algumas notas e ingredientes conforme sua composição e isso não classifica o perfume como ideal, uma vez que quando trata-se de cheiro, cada um tem sua individualidade e preferência” ressalta Cynthia.    Um perfume para cada estação –Há uma movimentação no mercado com perfumes que são lançados para épocas específicas do ano. De acordo com a Robertet, a democratização do cheiro e a mudança de perfil de consumidor, enfraqueceu este movimento, porém ainda vemos marcas que lançam cheiros mais frescos, cítricos, florais transparentes, frutais leves e verdes no verão, assim como lançam fragrâncias mais orientais, gourmand, florientais, aromáticas e amadeiradas em períodos mais frios.

revista RMC/2o semestre 2017

133


RMC

beleza

Preferência feminina X Preferência masculina – Claro que as notas florais e frutais reinam soberanas nas fragrâncias femininas, pois caracterizam a delicadeza das mulheres. Nos homens vimos grandes movimentações das madeiras, fougere e aromáticos, porque trazem virilidade e força. Porém, a democratização do cheiro e a tendência genderless tem impulsionado uma criatividade maior nas fragrâncias, permitindo uma mudança neste perfil.

todas as etapas do processo criativo: semear, colher, transformar, extrair, refinar e revelar seus ingredientes na composição das fragrâncias, e por isso aprendeu a ouvir e respeitar a natureza agindo de forma sustentável. “Temos parcerias com diversos produtores ao redor do mundo que seguem uma política comprometida com a Preservação do Meio Ambiente. Assim, temos a garantia que todos os processos, presentes e futuros, atendam as normas, legislações e outros requisitos que colocam a saúde do Cheirinho brasileiro – A América meio ambiente em primeiro plano”, do Sul representa 10% das vendas do comenta Francisco Marques. grupo Robertet e o Brasil se consolida como o principal país no cenário de Escola de perfumistas – Localizada crescimento da região. “O alto con- em Grasse, costa sul da França, a escola sumo em cosméticos e perfumes e a de perfumaria da Robertet tem revediversidade cultural do nosso merca- lado talentos para serem aproveitados do o torna muito atrativo e relevante. no grupo, treinando profissionais que Como exportadores de tendências, se tornam nossos perfumistas. “Nossa também somos referência mundial escola é presidida por Michel Almaiem qualidade de produtos”, explica rac e os cursos são ministrados por dois Francisco Marques, diretor geral da mestres perfumistas: Jean-François Latty e Jacques Flori e, esse ano forma Robertet. Percebendo o potencial do Brasil, sua 4ª turma de graduação”, ressalta que obteve um crescimento de 58% o diretor geral da Robertet. em 2016, a empresa tem planos ousados de investimentos no país que acontecerão até 2019. “O Brasil é um mercado atraente e promissor. Estamos há mais de 50 anos fazendo história e construindo relações de parceria com nossos clientes. O brasileiro é exigente, merece e quer o melhor e estamos aptos a atender esta demanda de forma rápida e eficaz, com muita qualidade” completa Marques.   Além do perfume – Preocupada com o meio ambiente, a Robertet integra 134

revista RMC/2o semestre 2017

Sobre o Grupo Robertet – Líder mundial na extração e produção de matérias primas naturais e orgânicas sustentáveis para criação de fragrâncias e aromas para a indústria de cosméticos e alimentos. Em atividade desde 1850, a Robertet possui escritórios e laboratórios em 18 países, nos cinco continentes, empregando mais de 1.800 funcionários nas áreas de produção, expedição, laboratórios, controle de qualidade, desenvolvimento, avaliação, financeira, marketing e vendas. A Robertet está alinhada à necessidade de preservação do Meio Ambiente, garantindo que todos os processos atendam normas e legislações. No Brasil, o grupo cumpre rigorosamente a certificação RDC Nº48/2013 de Boas Práticas de Fabricação para Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes. O Grupo Robertet está presente nas indústrias de pet food, bebidas, panificação, confeitaria, laticínios, mercearia, molhos, condimentos, produtos congelados e oral care. n Mais em: www.robertet.com


região metrop olitan a de ca mpinas /ano 12 / no 9

RMC

R e v i s t a

REVELAND O CULTURA SP PAULISTA TRAD

região metropolitana de campinas/ano 13/ no 12

ICIONAL

RMC

R e v i s t a

PROJETO @SBOcity e @VINaRMC,

Dis tri bui ção Gra tui ta www. revis tarmc .co

reg ião met rop oli tan a d e c amp ina s/a no 13/ no

m.br

MOSTRAM A REGIÃO EM BELAS IMAGENS NAS MÍDIAS SOCIAIS

10

D is tr w w ib u iç w. ã r e v o G ra tu ist a r m it a c.c om

.br

D i s tr i b u i çã o Gra tu i ta www. revistarmc.com.br

ESP

EC

IAL

:G

AST

RO

NO

MIA

Quer falar com mais de 2,5 milhões de pessoas, de

20 cidades, com renda per capita superior a 30 mil reais, em uma das regiões metropolitanas mais prósperas do estado de são paulo e do Brasil?

anuncie na revista rmc (região metropolitana de campinas), um excelente canal de comunicação para divulgar seu produto ou serviço, reconhecida como um

produto cultural,

envie e-mail para publicidade@revistacampinas.com.br e solicite mais informações.

www.revistarmc.com.br revista RMC/2o semestre 2017 135 revista RMC/1o semestre 2016 139


RMC

saúde

O Amá pretende inspirar

um movimento social em prol do leite materno Texto: Renata Mendes

N

osso objetivo é promover o interesse público em dois graves problemas: o desmame precoce e escassez de doação de leite materno para os bancos de leite de todo o país. Isso porque as consequências da desinformação e da desmobilização sobre o assunto atingem toda a sociedade, não dizem respeito somente às mães e seus filhos. Para se ter uma ideia, apenas 38% dos bebês que nascem no mundo mamam exclusivamente leite materno até o quinto mês de idade. A recomendação da Organização Mundial de Saúde é que a amamentação exclusiva seja feita até os seis meses, pelos inúmeros benefícios. Para as crianças, leite materno é o alimento ideal no início da vida, porque é o único com anticorpos vivos, capaz de se adequar a cada fase e à cada necessidade do bebê. É nutrição, é escudo imunológico e contribui significativamente para o desenvolvimento físico, cognitivo e emocional. Quando o bebê mama no seio está desenvolvendo musculatura orofacial para mais tarde aprender a comer e a falar. A mãe que amamenta evita doenças como câncer de mama e de colo de útero. Para qualquer adulto 136

revista RMC/2o semestre 2017

que foi amamentado exclusivamente pelo menos até os seis meses o leite materno evita a ocorrência de doenças crônicas como diabetes e obesidade. Isso sem falar no impacto na sociedade. Se mais crianças fossem amamentadas, menos gastos seriam necessários com internações e tratamento de doenças. O leite materno impacta na redução da mortalidade infantil, na ocorrência de diarreia e infecções pulmonares, que podem ser ocasionadas por fatores alérgicos ao leite de vaca. Para arrematar, leite materno não impacta o meio ambiente. Essas e tantas outras informações estão aí para quem quiser acessar na internet, nos serviços de saúde, nos grupos de apoio à maternidade. E ainda assim, tantas mães e pais se queixam de experiências frustradas de amamentação por falta de informação ou informações desencontradas, inclusive vindas dos profissionais da saúde. Fizemos um grande mapeamento dos aspectos relacionados ao problema do desmame precoce e constatamos que as desistências das mães estão relacionadas à diversos fatores relacionados, que vão além da falta de informação. Há os mitos e crenças, como pensar que o

próprio leite é fraco ou insuficiente; há a falta de uma rede de apoio que dê suporte e incentivo para a mãe superar as dificuldades com a pega do bebê, com as dores e os problemas na amamentação; há leis insuficientes de proteção ao aleitamento materno (basta ver o número de mulheres que param de amamentar quando voltam ao trabalho); há muitos profissionais da saúde que de forma protocolar prescrevem fórmula ao invés se assessorar a mãe para que ela se sinta capaz de nutrir seu filho. Tudo isso acontece em um período de muitos ajustes e aprendizagens do binômio mãe-bebê. Amamentar é natural, mas não é necessariamente automático. Se uma mãe está tentando amamentar e obviamente se preocupa em nutrir seu filho, é muito fácil que não se sinta apta à essa tarefa diante de tantos desafios. Como uma mãe mal informada e sem apoio acreditará em sua capacidade de produzir melhor leite do que as fórmulas de nomes “premium”, embaladas com rótulos dourados? O cerne da nossa questão não é se posicionar contra os alimentos industrializados, até porque as fórmulas são necessárias em alguns casos. A questão é que a mãe e a família, conscientes dos amplos benefícios do aleitamento


revista RMC/2o semestre 2017

137


RMC

saúde

materno, possam fazer as suas melhores escolhas. O outro grave problema que tratamos no projeto é a escassez de doações nos bancos de leite humano. O Brasil é referência mundial em modelo de banco de leite e em volume de doações. Ainda assim, esse serviço opera a maior parte do ano muito abaixo de sua capacidade de estocagem. A razão de existir dos bancos de leite são os prematuros. Para esses bebês internados, que não são maduros o suficiente para mamar no peito, a ingestão de leite materno é ainda mais impactante. Só que muitas mulheres que têm seus filhos nascidos à termo nunca ouviram falar de banco de leite. Pela desinformação essas mulheres jogam muito leite fora, enquanto poderiam fazer a diferença na vida dos bebês mais frágeis. Toda essa história do Amá nasceu com meu filho em 2015. Ele veio ao mundo prematuro e passou seus primeiros 34 dias internado na maternidade. Eu recebi as orientações do banco de leite de lá. Em meio à um esforço enorme para produzir e ordenhar leite, me vi diante de uma conta que não fechava: dos cerca de sessenta bebês internados, apenas quatro mães iam ordenhar leite para seus próprios filhos e outras poucas iluminadas doavam seu leite excedente para os estoques do banco. As razões da escassez e da desistência eram essas tantas que citei, que iam da crença no leite fraco à falta de apoio adequado da rede pessoal da mãe e dos profissionais de saúde. Some o fato das mães de prematuros estarem 138

revista RMC/2o semestre 2017

exaustas, emocionalmente fragilizadas e de que praticamente só elas frequentam ou sabem da existência dos bancos de leite enquanto estão na maternidade. O Amá é uma maneira de eu processar internamente tudo o que vivi com meu filho e com outros bebês internados como ele. O desmame precoce é parte da nossa normalidade e eu só pude perceber a gravidade disso quando o problema fez parte da minha realidade. Enquanto sociedade construímos um modelo mental a partir de histórias que são repetidas muitas vezes até que se tornam comuns, normais. Há uma meta mundial de aumentar para 50% a amamentação exclusiva até o sexto mês de vida até 2025. O Amá quer contribuir para atingirmos essa meta e isso só será possível se nossas ações estiverem focadas na mudança do modelo mental: não pode ser normal que a fórmula seja a regra e o aleitamento materno a exceção. Hoje realizamos ações virtuais e presenciais a fim de espalhar

informação de qualidade, conectar pessoas e serviços e mobilizar auxílio concretos, como aumentar efetivamente as doações de leite materno de um determinado local. Aqui em Campinas realizamos em setembro o primeiro bate papo Leite Materno Vale Ouro, com três profissionais especialistas no assunto conduzindo a conversa com o público. Tivemos um excelente retorno, com quase 100% dos convidados avaliando que sentem necessidade de mais oportunidades para falar e se informar sobre o tema. No futuro, estruturadas como organização, pretendemos transformar nossa base de dados e rede de profissionais em uma plataforma de curadoria de informação e de acesso à serviços de apoio ao aleitamento materno. Desejamos impactar na crença das mulheres em seu potencial de amamentar, na desmistificação do tema aleitamento materno e na maior conscientização da sociedade sobre a importância dos bancos de leite. n Mais em: Facebook - @leitematernoama


MAPA DA AMAMENTAÇÃO

NO MUNDO

Pesquisa revela que no Brasil o local de trabalho é apontado como o lugar mais difícil para amamentar e que 40% das mães já foram criticadas por amamentar em público

P

esquisa realizada com mais de 12 mil mulheres em nove países (Alemanha, Brasil, Canadá, China, Estados Unidos, França México, Reino Unido e Turquia), revelou os principais desafios, expectativas e objetivos em relação a amamentação. Embora as culturas sejam diferentes, as atitudes e o comportamento referentes ao tema muitas vezes não reservam grandes surpresas. Proporcionar um benefício à

saúde do bebê foi apontado durante a pesquisa, feita pela Lansinoh Laboratórios, líder mundial em produtos para amamentação, como a principal razão pela qual as mulheres decidem amamentar. 93% das brasileiras (maior índice registrado) afirmaram isso nas respostas contra 72% das francesas (menor índice). Outro questionamento que também foi indicado pela maioria das mães em todos os países pesquisados, incluindo 97% das brasileiras, é referente

a acreditar que a amamentação é realmente a melhor forma de alimentar um bebê. Quando a pergunta foi relacionada aos principais desafios, a dor decorrente da amamentação foi apontada entre as três primeiras questões nos nove países. Aqui no Brasil, 32% das entrevistadas disseram que a dor foi o principal desafio. Acordar durante a noite para amamentar foi apontado por 13% das brasileiras como o segundo desafio do ranking seguido revista RMC/2o semestre 2017

139


RMC

saúde

pelas dificuldades de aprender a dar de mamar nos primeiros dias, citado por 12% das brasileiras. Agora quando o assunto é a culpa por não conseguir amamentar, as brasileiras continuam liderando o ranking: 94.2% afirmam se sentir culpadas. Dentre os países pesquisados, o único país onde a maioria das mães (58%) não se sente assim se não amamentam é a Alemanha. Amamentar em público – Amamentar em público, outro tabu que envolve o assunto, é encarado por 64% das brasileiras como um ato natural. Em nosso país, apenas 18% encaram o ato como inevitável, 17% acham constrangedor e somente 1% acredita que é errado. No entanto, 40% das mães já foram criticadas por amamentar em público. Essa naturalidade em amamentar em público é observada também no México, Estados Unidos e Reino Unido. China e França são os países que possuem as maiores porcentagens de mães que acham constrangedor amamentar em público.

Onde amamentar? – Outra particularidade que merece um registro é em relação ao local onde as mães encontram maior dificuldade para amamentar no Brasil. Segundo 31% das brasileiras, o trabalho é sem dúvida o lugar mais difícil para amamentar. Por quanto tempo? – Amamen- Nos Estados Unidos, apenas 12% tar o bebê de 6 a 12 meses foi consideram o local de trabalho indicado por 7 (Brasil, Canadá, como o mais difícil. China, México, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos) dos 9 Doar ou não doar? – Extrair seu países pesquisados como o perí- próprio leite é uma prática realizaodo ideal. Apenas as francesas e da por 81% das pesquisadas aqui alemãs acreditam que o período no Brasil. 79% das brasileiras já de amamentação deve ser um doaram ou consideram doar seu pouco menor (3 a 6 meses). próprio leite. 140

revista RMC/2o semestre 2017

Mais do que nunca, as mães estão valorizando a amamentação devido aos benefícios que o leite materno oferece aos bebês. “Embora possa ser uma maneira gratificante de se relacionar e nutrir o bebê, nem sempre a amamentação é fácil, mas com preparação, educação e apoio, as mães são muito mais propensas a atingirem suas metas de amamentação”, explica Gina Ciagne, consultora de amamentação (CLC) e Vice-Presidente de Marketing Integrado e Comunicações Clínicas da Lansinoh. n Mais em: www.lansinohbrasil.com.br


VOCÊ JÁ FOI ENGANADO POR UM CONTEÚDO FALSO? REVISTAS

Eu acredito!

Os jovens estão preocupados em buscar informações confiáveis, revela a pesquisa Trust in News, realizada em 2017 pelo Kantar Ibope Media. E 72% dos entrevistados confiam mais em revistas que em outras mídias. As revistas impressas, online, no celular ou em vídeo, fornecem conteúdo relevante, investigativo e em um ambiente seguro. AssociAção NAcioNAl de editores de revistAs o #revistAeuAcredito i www.ANer.org.br revista RMC/2 semestre 2017

141


RMC

saúde

Conheça as principais

cirurgias plásticas no rosto

A

menizar, esconder os sinais da idade ou simplesmente corrigir alguma imperfeição para ter o rosto jovem e harmônico está entre os 10 desejos de homens e mulheres. Por fim a guerra com o espelho através de cirurgia plástica pode ser o caminho. O cirurgião plástico especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. André Colaneri, lista as cirurgias faciais mais procuradas. Confira abaixo: lRinoplastia A forma do nariz é muito importante para a estética facial, pois dita o contorno do perfil. A rinoplastia trata-se de uma intervenção cirúrgica no nariz que visa  a correção das desproporções do nariz e a reestruturação do mesmo, buscando um resultado harmônico, natural e funcional. Na cirurgia é possível mexer em toda a estrutura do nariz: osso, cartilagens e pele e deixa cicatriz pouco aparente.  lPerfiloplastia A cirurgia de perfiloplastia consiste na harmonização do perfil do rosto. É a união de duas cirurgias estéticas: a rinoplastia (cirurgia plástica no nariz) e a mentoplastia (cirurgia plástica no queixo). A cirurgia é indicada para quem tem uma desproporção entre o tamanho do nariz e do queixo. 142

revista RMC/2o semestre 2017

lMentoplastia A mentoplastia visa corrigir o posicionamento do queixo por meio da inclusão de uma prótese de silicone ou pelo avanço do osso, causando uma melhora na harmonização da porção inferior do rosto. As desproporções do rosto são diagnosticadas pelo cirurgião plástico. A avaliação e os resultados dos exames indicam a necessidade ou não da realização do procedimento. Vale lembrar que a cirurgia é feita, especialmente, em casos estéticos. Diferentemente do médico bucomaxilo, que deverá ser acionado quando houver alteração na mordida ou deformidade na mandíbula.  lBlefaroplastia A blefaroplastia corrige as alterações palpebrais que  surgem no rosto com o passar do tempo, que é o excesso de pele e protrusão das bolsas de gordura. Isso pode ocasionar um aspecto facial de tristeza e cansaço. A cirurgia faz com que as pálpebras fiquem mais planas e lisas, proporcionando visual mais descansado e mais jovem.  lRitidoplastia/Lifting Facial É comum, com o passar dos anos, a nossa pele perder a elasticidade e causar algumas marcas. Também tem a questão da musculatura, que após anos de movimentação propiciam a formação de rugas

na testa, ao redor dos olhos e em outras áreas. A ritidoplastia tem por objetivo reverter parcialmente esse processo, atuando em alguns músculos e também a retirada do excesso de pele existente, sem modificar os traços e expressões.  lBichectomia Cirurgia é a retirada parcial da gordura da bola de Bichat, encontrada dentro das bochechas. Se em grande quantidade, tal gordura proporciona um aspecto de rosto arredondado. A cirurgia pode causar um efeito de mais rosto fino, dando um aspecto mais magro. lSobre o Dr. André Colaneri O cirurgião plástico é Especialista e membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. O especialista fala sobre diferentes assuntos dentro da cirurgia plástica, como cirurgia íntima (ninfoplastia; monte de vênus; correção dos grandes lábios), próteses em geral (mama, panturrilha, glúteo etc), lifting, lipoaspiração, lipoescultura, lipo-abdominoplastia, reconstrução de mama, rinoplastia, blefaroplastia, mentoplastia etc. n  Mais em: www.cirurgiaestetica.com.br


Nódulo de tireoide e disfunções tireoidianas: O que são e o que você precisa saber?

R

esponsável pela produção dos hormônios tireoidianos (T3 e T4), que regulam o crescimento e o metabolismo do corpo, a glândula tireoide controla funções como os batimentos cardíacos, estados de humor, funcionamento do intestino e temperatura corporal. Portanto, todo cuidado com ela é pouco mesmo porque, estimase que 50% da população adulta têm nódulos tireoideanos. Para nossa sorte, entretanto, somente 5% dos nódulos tireoidianos são malignos. Embora seja três vezes mais frequente em mulheres, principalmente entre 25 e 65 anos, o câncer de tireoide ainda não tem causa definida e, muitas vezes não apresenta sintomas. Por isso, a endocrinologista Dra. Rosália Padovani alerta que é muito importante ficar atenta aos fatores de risco como: história familiar de câncer de tireoide, idade superior a 40 anos, tratamentos com radiação para a cabeça, pescoço ou tórax, especialmente na infância ou adolescência e, o aparecimento de um nódulo que esteja em rápido crescimento. Mas, apresentar um fator de risco, não significa necessariamente que você terá câncer de tireoide. Ainda assim, ter um nódulo de tireoide com

qualquer um desses fatores de risco requer avaliação. Prevenção acima de tudo Para o auto exame da tireoide, Dra. Rosália orienta que é preciso ficar em frente ao espelho, inclinar a cabeça para trás, beber um pouco de água e observar se, ao engolir, a tireoide (localizada logo abaixo do pomo de adão) sobe e desce e se há aumento de saliência ou irregularidade nesta região.  E, se houver dúvida, recomenda-se imediatamente procurar um endocrinologista.   Tratamentos disponíveis O tratamento depende do tipo de câncer e o quanto ele se espalhou, mas entre os principais estão:

lCirurgia: nela é retirada toda ou parte da glândula e, em alguns casos até os linfonodos próximos. Caso seja realizada tireoidectomia total, como não haverá mais a produção de hormônios endógena, será preciso tomar hormônio tireoideano para o resto de vida. Nos casos de tireoidectomia parcial ou lobectomia, algumas vezes o lobo tireoidiano que permaneceu, consegue suprir a necessidade hormonal sem que o paciente precise repor.  lTerapia com iodo radioativo: Este tratamento é complementar a cirurgia. Nesse procedimento o paciente recebe determinada quantidade de iodo radioativo que visa destruir o tecido tireoidiano remanescente e tratar focos metastáticos que possam existir.   lRadiação externa: utilizada quando o tumor não pode ser totalmente ressecado ou com objetivo paliativo, para alívio da dor, em casos de metástase óssea.   lQuimioterapia: nela são administradas drogas para eliminar as células cancerosas. Especificamente para o tratamento do câncer de tireoide, é muito pouco utilizada por não apresentar resultados satisfatórios.  lInibidores de tirosina quinase: uma nova linha de medicação. revista RMC/2o semestre 2017

143


RMC

saúde

Utilizada para casos de câncer de tireoide em progressão e não mais responsivo ao iodo radioativo. Hipotireodismo e hipertireoidismo – Chamamos de hipotireoidismo quando a glândula não produz quantidade suficiente dos dois hormônios e há como principais sintomas o cansaço, o ganho de peso, inchaço, queda de cabelo e unhas fracas. O hipertireoidismo, ao contrário, acontece quando os hormônios são produzidos em excesso. Entre os principais sintomas estão insônia, nervosismo, alteração de humor, irritabilidade, perda de peso e em alguns casos a exoftalmopatia (olhos saltados) e o bócio difuso (o aumento de volume da glândula tireoidiana). Neste caso, o tratamento pode ser a base de medicamento, terapia com iodo radioativo ou cirurgia.   Sobre a Dra. Rosália Padovani A Dra. é graduada pela Faculdade de Medicina da Pontífica Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Possui pós-graduação em endocrinologia pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo (ISCM-SP) e título de especialista em Endocrinologia e Metabologia reconhecido pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Atualmente é especialista em tireoide e atua na área de câncer de tireoide, desenvolvendo pesquisas com ênfase no diagnóstico, tratamento e seguimento dos pacientes com esta neoplasia.n Mais em: www.rosaliapadovani.com.br  144

revista RMC/2o semestre 2017

Nova cirurgia para perda de peso é feita ao Brasil

N

o Brasil, mais da metade da população está acima do peso (52%) e destes, cerca de 17% apresentam obesidade nos graus I, II e III. Além do excesso de peso, a obesidade favorece o aparecimento de doenças cardíacas, que resultam em infartos, derrames, AVC, proporciona diabetes tipo 2, hipertensão, alguns tipos de câncer, como de cólon e de mama, problemas de articulações, de fertilidade, assim como causar impactos psicológicos e sociais.  Desde janeiro de 2016, pacientes com índice de massa corporal (IMC) maior que 35 e portadores de doenças crônicas como diabetes têm indicação para realizar a cirurgia bariátrica de acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM).  Embora considerada extremamente invasiva, quase 100 mil cirurgias bariátricas são realizadas por ano no Brasil.   Por conta do aumento de obesos no país e dos riscos de uma cirurgia bariátrica, um grupo de estudos liderado pelo gastrocirurgião Dr. Manoel Galvão Neto inicia no Brasil uma alternativa à cirurgia bariátrica – a gastroplastia endoscópica – um procedimento minimamente invasivo apesar de complexo. Enquanto em uma ci-

Dr. Eduardo Grecco

rurgia bariátrica convencional, o paciente permanece por cerca de 1 a 3 horas na mesa de cirurgia e de 2 a 4 dias na internação, na endoscópica o procedimento leva menos de uma hora e o paciente sai no mesmo dia. Assim, uma técnica mais segura e com um risco de complicação potencialmente menor que a cirurgia bariátrica. “Procedimentos minimamente invasivos e complexos, de menor custo, têm sido desenvolvidos com o objetivo de alcançar um maior número de pacientes”, explica o gastrocirurgião e endoscopista Dr. Eduardo Grecco.


Os primeiros casos no Brasil serão realizados pela equipe dos professores afiliados da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC): Dr. Eduardo Grecco, Dr. Thiago Souza e Dr. Luis Gustavo Quadros sob o comando do Dr. Manoel Galvão Neto. O primeiro estudo no mundo foi realizado no Panamá e apresentado internacionalmente em congresso pelo Dr. Manoel Galvão Neto. Posteriormente estudos foram realizados na Espanha e nos Estados Unidos, com a participação dos outros professores. “Todos os estudos realizados até o momento apontaram para uma perda de cerca de 50% do excesso de peso com seguimento de até meses após o procedimento e mais de 15% de perda de peso total em até três anos”, explica Dr. Manoel Galvão Neto.   Primeira gastroplastia endoscópica no Brasil: A primeira gastroplastia endoscópica foi realizada no dia 25 de janeiro às 8 horas no Centro Cirúrgico da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), em Santo André.   Entenda a gastroplastia endoscópica: A Gastroplastia Endoscópica é um método de tratamento endoscópico da obesidade desenvolvido há cerca de três anos e que usa um equipamento de sutura endoscópica (endosutura) de última geração, aprovado pelo FDA e capaz de oferecer efetiva e duradoura ação sobre os tecidos suturados. Como uma espécie de “pregas”, o procedimento envolve as paredes do estômago

no corpo tubular, com objetivo de restringir a capacidade e diminuir o trânsito dos alimentos pelo do estômago, levando assim a saciedade precoce e induzindo perda efetiva de peso. O procedimento é feito por via totalmente endoscópica, ou seja, não há cortes ou incisões no abdômen, em que o paciente

é liberado no mesmo dia e com resultados iniciais promissores. O procedimento vem sendo indicado para pacientes a partir da obesidade grau I, mas não substituindo a cirurgia bariátrica quando a mesma estiver indicada. n Mais em: www.institutoendovitta.com.br

VOCÊ ACREDITA EM TUDO O QUE LÊ? REVIsTAs

Eu acredito!

As pessoas estão confusas por receberem grande quantidade de notícias falsas. Sejam impressas, online, no celular ou em vídeo, as informações divulgadas pelas revistas são reais e baseadas em pesquisa e investigação jornalística. Leitores de revistas são mais envolvidos e propensos a recomendar suas matérias nas redes sociais. AssociAção NAcioNAl de editores de revistAs #revistAeuAcredito i www.ANer.org.br

revista RMC/2o semestre 2017

145


RMC

saúde

Células-tronco

na odontologia: Resultados melhores e mais rápidos

M

uito utilizada na área de beleza e saúde, as células-tronco têm sido cada vez mais indicadas para tratamentos odontológicos, tanto que só na Clean Odontologia, clínicas odontológicas localizadas em Moema e no Tatuapé em São Paulo, calcula-se que foram feitas mais de mil aplicações em pacientes que têm tecido ósseo ou gengival insuficiente para determinados tipos de cirurgia, desde uma simples extração de siso até a reconstrução total de boca. Células-tronco na Odontologia Que as células-tronco são ótimas aliadas da saúde não é novidade, mesmo porque elas têm a capacidade de regenerar vários tipos de tecidos como ossos, nervos, sangue e músculo. Entre as pesquisas mais recentes que as envolve está a polpa dentária, região

146

revista RMC/2o semestre 2017

rica em células-tronco adultas, que pode originar músculo, osso, gordura e até neurônios. A introdução das células-tronco na Odontologia se deu no ano de 2000, depois da publicação de um artigo científico de um grupo de pesquisadores, que mostraram que, na polpa de um dente do siso, era possível achar células com as mesmas características de multidiferenciação das células-tronco da medula óssea, que na época já eram conhecidas. Na sequência, eles descobriram que essas mesmas células poderiam se autorrenovar e assim conclui-se que os dentes poderiam ser uma fonte de células-tronco. Com o passar dos anos descobriu-se que essas células também estavam presentes na polpa de dente de leite, ligamento periodontal (tecido que liga o dente ao osso) e papila apical (tecido que fica embaixo da raiz, presente só quando o dente está se formando).

“O uso de células-tronco é indicado para as pessoas que tem tecido ósseo ou gengival insuficiente para determinados tipos de cirurgia, desde uma simples extração de siso até a reconstrução total de boca. Isto porque podemos utilizá-la tanto para a formação óssea, como para a formação da gengiva”, explica o cirurgião-dentista Daniel Sene, da Clean Odontologia. Extraindo as células-tronco O procedimento em si é simples: a enfermeira coleta o sangue do paciente e encaminha o material para uma centrífuga onde é processado  por dez minutos. Enquanto isso, o paciente recebe anestesia local e esse material coletado e centrifugado, chamado de PRF (plasma rico em fibrina), é misturado com uma matriz óssea (enxerto ósseo) e levado ao defeito ósseo do paciente. A van-


tagem é uma cirurgia bem mais rápida, sem dor e uma formação óssea muito mais rápida no pós-operatório, pois não precisamos retirar osso de nenhum outro lugar do corpo. Entre as principais vantagens, Dr. Daniel ressalta o fato da técnica proporcionar maior rapidez na formação óssea (metade do tempo de um enxerto ósseo), menos hematoma pós-cirúrgico e recuperação bem mais rápida se comparada ao método convencional, em que é necessário colher

osso em algum lugar do corpo do próprio paciente, causando um trauma muito maior e um qualidade inferior de osso. O número de sessões depende de cada caso e não há contraindicação já que esse material tem origem no próprio sangue do paciente.

oferece tratamentos de última geração em saúde bucal, tanto nos procedimentos mais simples como nos casos de reabilitação oral completa. Com a supervisão geral do Dr. Daniel Sene Vasconcellos, a equipe conta com profissionais atenciosos e altamente capacitados, com diferenSobre a Clean Odontologia tes especializações, para prestar Com técnicas avançadas e um atendimento personalizado e tratamentos indolores, a Clean multidisciplinar, com a indicação Odontologia tornou-se referên- de diferentes técnicas de acordo cia em São Paulo, com três uni- com cada caso. n dades na capital paulista, onde Mais em: www.cleanodontologia.com.br

revista RMC/2o semestre 2017

147


RMC

saúde

Calor pode aumentar os casos

O

lho vermelho, inchado, secreção e lacrimejamento são os principais sintomas de uma doença que aumenta em épocas de calor, como primavera e verão: a conjuntivite. Isso porque as altas temperaturas e a umidade do verão criam ambientes propícios para o aparecimento e a propagação da conjuntivite. A doença se caracteriza pela inflamação da conjuntiva, membrana mucosa que reveste a parte branca do globo ocular (esclera). Essa inflamação geralmente provoca aumento de secreção do muco, acentuada pela irritação, e pode ser causada por uma série de fatores. O contato direto entre as pessoas, como um aperto de mão, indireto como no contato com objetos contaminados, ambientes fechados, aglomeração de pessoas, exposição ao ar condicionado e à poluição podem contribuir para o surgimento da conjuntivite. O oftalmologista da Clínica Megamed, Dr. Marcelo Pereira de Macedo, explica que existem diversos tipos de conjuntivite e que os mais comuns são o alérgico, o bacteriano e o viral. “Para realizar o melhor diagnóstico e tratamento adequado é recomendado se fazer uma consulta com um especialista

148

revista RMC/2o semestre 2017

para diferenciar os quadros”, avisa o médico. A viral é a mais comum e pode vir após uma forte gripe ou resfriado, passando de uma a duas semanas, sem a necessidade de antibióticos. No entanto, é altamente contagiosa no contato entre as pessoas. Já a bacteriana pode ser causada pelo uso abusivo de lentes de contato e se transformar em doenças mais graves. Para conter esse tipo de conjuntivite, o uso de colírios antibióticos é prescrito. E por fim, a alérgica, que pode reagir de forma crônica, assim como uma rinite, sinusite ou bronquite, e devem-se tomar algumas medidas para diminuir a intensidade e a frequência das crises. O Dr. Marcelo explica que bons hábitos de higiene podem tanto prevenir quanto evitar a propagação da conjuntivite. Confira as dicas abaixo do oftalmologista: lNão coçar os olhos; lLavar as mãos com frequência; lNão compartilhar objetos pessoais, como maquiagem, óculos, lentes de contato, colírios e toalhas. Sempre procurar um oftalmologista caso tenha sinais e sintomas característicos da doença.n


de conjuntivite

Sobre a Clínica Megamed A Megamed é uma rede de clínicas com foco em oferecer atendimento de alta qualidade a preços acessíveis. Nossa equipe é cuidadosamente selecionada e preparada para atender você e sua família de maneira humanizada com foco no seu bem-estar. Mais em: www.clinicamegamed.com.br

revista RMC/2o semestre 2017

149


RMC

religião/vida

Desviando das Pedras

o meio do caminho tinha uma pedra Tinha uma pedra no meio do caminho Tinha uma pedra No meio do caminho tinha uma pedra” Você pode nunca ter lido Carlos Drummond de Andrade e muito menos saber o porque de ter escrito este poema. Por causa deste poema o autor foi desprestigiado por alguns,

“N

150

e por outros tido como um gênio. Acontece que ele tinha seus motivos para acreditar no que escreveu e para aqueles que creem nas palavras de Jesus Cristo, este poema também deveria fazer sentido uma vez que nos foi dito que passaríamos por aflições. (Jo 16.33) Não sei quantas pedras e percalços você encontrará no meio do seu caminho, mas estou certo disso, você as encontrará.

revista RMC/2o semestre 2017

Sabendo disso a questão é: Como você tem se preparado para desviar das pedras que aparecerão em seu caminho? As pedras que apertam “seus sapatos” podem vir de muitos lugares, seu trabalho, seus estudos, sua família, pessoas desconhecidas, ou podem vir até mesmo do próprio Deus afi­m de provar sua fé e lhe gerar crescimento. “Meus irmãos, considerem


motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a ­m de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma.” Tiago 1:2-4 Nas provações, no caminho cheio de pedras e obstáculos poderemos aprender sendo surpreendidos ou podemos

nos precaver investindo piedosamente em nosso relacionamento pessoal com nosso Deus. Você já perguntou a si mesmo: Deus é prioridade em minha vida? Você conseguirá responder a luz de como se relaciona com Ele e com Sua amada igreja. Você investe um tempo diário para conversar com Deus para meditar nas Escrituras? Há espaço na sua agenda para se

envolver em ministérios dentro da igreja? Você procura se envolver com o corpo participando de alguma koinonia(comunhão) ou discipulado? Você investe no relacionamento espiritual de seus ­lhos? O que você tem semeado quanto a sua vida espiritual? “Não se deixem enganar: de Deus não se zomba. Pois o que o homem semear, isso também colherá. Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna.” Gálatas 6:7-8 Nunca se esqueça da transitoriedade deste mundo, não dê prioridade ao que Deus não dá. Lembre-se que a nossa busca principal é o Reino de Deus, Sua justiça, os pensamentos que Ele tem para cada um de nós. (Mt 6.33-34). Não se preocupe quanto ao amanhã, não ande ansioso por coisa alguma, mas tenha certeza de que quando o amanhã trouxer suas pedras, provações e tempestades, suas escolhas e seus investimentos de hoje serão parte integrante do cuidado de Deus sobre a sua vida, através do Seu Espírito que habita em cada um de Seus filhos. n Mais em: www.igrejafonte.org.br Texto: Lucas Tutui - tutui@igrejafonte.org.br revista RMC/2o semestre 2017

151


RMC

frases

Odeio Circo. Aliás, odeio tudo que me encanta e depois vai embora. Caio Fernando Abreu A vergonha de confessar o primeiro erro faz cometer novos erros. LaFontaine A vida inteira cometendo erros não só é mais honrada, mas é mais útil que uma vida sem fazer nada. George Bernard Shaw Antes de começar o trabalho de mudar o mundo, dê três voltas dentro de sua casa. Provérbio Chinês Aprendemos a voar como pássaros, e a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos. Martin Luther King As palavras têm que ser suaves. Os argumentos é que precisam ser fortes. Tadeu Comerlatto A união do rebanho obriga o leão a ir dormir com fome. Provérbio Africano O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza de seus sonhos. Eleonor Roosevelt Para ser um bom conversador, basta seguir uma só regra: aprender a ouvir. Christopher Morley Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz que é mentira, este é um criminoso. Bertolt Brecht

152

revista RMC/2o semestre 2017


PARA ATENDER AS DEMANDAS DA COMUNICAÇÃO DIGITAL A ROJAS COMUNICAÇÃO CONTA COM EQUIPE EXCLUSIVA PARA PRODUÇÃO E GESTÃO DE CONTEÚDO NAS REDES SOCIAIS:

e-rojas

Posts

no

Facebook.

atualização do

twitter.

textos Para blogs

conteúdo Para instagram. vídeos Para

Youtube

Pesquisa de target. monitoramento das redes sociais

Para ou

saber mais sobre a e-rojas ligue Para

mande um

:

(11) 3675-4940 revista RMC/2 semestre 2017 email Para: rojas.producao@uol.com.br o

153


APRESENTAM

gratuito

27

29

DE OUTUBRO

SEXTA FEIRA - 15H CALÇADÃO RUA DOM PEDRO II, CENTRO

DE OUTUBRO

DOMINGO - 15H LAGO DOS PATOS RUA NOSSA Sra. DE LOURDES, V. GALVÃO

Guarulhos sP

facebook/caravanadaarte Apoio:

154

revista RMC/2o semestre 2017

Parceria:

Realização:

Profile for Renato Leodário

Revista RMC 2ºsemestre 2017  

Revista RMC (Região Metropolitana de Campinas)

Revista RMC 2ºsemestre 2017  

Revista RMC (Região Metropolitana de Campinas)

Advertisement