Page 1

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 1


MAIS... 11

A alimentação pode ser uma aliada na luta contra a depressão

12

Gramática em ação Como falar e escrever bem

21

Identidade Jovem As definições de escrita foram atualizadas

27

Perguntas e respostas Sexo, saúde e juventude

29

Curiosidades da culinária De grão em grão

33

Odonto em foco Sorrisos...

41

Decoração, estilo e tecnologia Arquiteto: um aquimista?

43

Não incidência do ICMS na venda de veículos usados

50

Saúde em boas mãos Dúvidas frequentes sobre planos de saúde

66

O dia da noiva

77

Profissão de Fé Uma simples mulher desesperada para ser mãe

2 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

06 09

19 27

38 09

58

81 69


ATLAS

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 3


André Maria

Jornalista - MTB 6180/SP andremaria@andremaria.com.br

Palavra do editor

MAIO: PrOJeTO de Mãe e O Ser Mãe! O mês de maio traz duas singulares simbologias que nos remetem a uma profunda reflexão sobre o universo feminino: o dia das mães e o mês das noivas. É bem verdade que essas comemorações são fruto de uma criação do mundo capitalista, visando a potencializar o comércio, as vendas, os negócios. Mas reservamos espaço e atenção neste momento para traduzir de maneira prática essas duas datas à luz do comportamento e da distância entre o projeto de ser mãe / mulher e a realidade prática do ser mãe / mulher. Uma data remete-nos ao projeto de ser mãe, esposa, guardiã do lar. Onde são idealizados, ainda no campo imaginário: sonhos, número de filhos e a construção de uma família. Muitas vezes, essa mudança do estado civil para casado passa pelo atendimento de uma cobrança da sociedade, da família. Outras vezes, a decisão passa por uma gravidez não planejada. Outras, ainda, pelo temor de terminar os dias na terra, sozinho. A outra data – dia das mães – permite-nos refletir se todo aquele projeto de noiva, vislumbrado antes de contrair o matrimônio, materializou-se, confirmou-se. É bem verdade que os sonhos são sempre mais coloridos que a prática em nossas vidas. Mas quando idealizamos bons projetos de vida, e mais que isso, quando superamos obstáculos, aprendemos a ceder, abrir mão, compartilhar, respeitar as diferenças, resolver conflitos, enfim...quando aprendemos a driblar dissabores, a construção dessa história será muito mais abençoada. E mais... Se você quer ser feliz, não deve casar jamais, mas se você tiver como propósito fazer alguém feliz, esse é o caminho. Pois terra fértil dará frutos. E se o plantio for de bons frutos, assim receberemos. Quando uma faculdade lança um novo curso de graduação, um representante do MEC (Ministério da 4 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

Educação e Cultura) vai até a instituição para validar o projeto protocolado no MEC, e a partir desta visita na faculdade, reúne pontos que possam levar a uma autorização ou não. Antes da conclusão do último ano de formatura da primeira turma desta graduação, o MEC deve voltar para reconhecer o curso. Ou seja, a partir de 3, 4 ou 5 anos de curso praticado, será possível avaliar se o sonho se tornou realidade. Se tudo aquilo que foi projetado, confirmou-se. Assim é a relação do namoro com o casamento. A autorização do curso é o namoro. Momento de conhecimento, de errar, de conhecer a outra metade em suas perfeições e imperfeições. E a partir daí, avaliar se esta pessoa será escolhida, como também devemos avaliar se nascemos para o matrimônio, para a vida a dois. Assim como devemos avaliar se nascemos para ser pai e mãe, afinal, a maternidade ou a paternidade não é para todos. O fato de serem homem e mulher fértil não credencia uma pessoa, um casal, ao árduo ofício de colocar uma vida no mundo. Por outro lado, o reconhecimento do curso, quando o MEC volta para confirmar a continuidade de oferta daquele curso, ou simplesmente a validação dos diplomas das turmas em andamento são correspondentes aos anos depois do casamento, seja em perfeita continuidade e harmonia,seja na separação, divórcio, enfim... Nunca se materializaram tantos divórcios como nos dias de hoje. Fruto da tolerância zero das partes, onde qualquer obstáculo e reprovação do outro já é suficiente para jogar a toalha e dizer que não quero mais. Nesse sucesso ou insucesso dos matrimônios, todos os envolvidos (pai, mãe, filhos, família) são fundamentais. Mas uma peça em particular tem relevante papel: A MÃE, MULHER, ESPOSA. Afinal, a mulher sábia edifica o lar; já a tola o destrói..

Revista ANDREMARIA é uma publicação mensal, dirigida a toda a sociedade de Jaboticabal e Região. Fone: (16) 3203-5000 Rua Mário de Campos, 530 - Nova Jaboticabal Site: www.revistaandremaria.com.br Equipe Responsável: Direção geral: André de Souza Maria – MTB 61.680/SP Direção de operações: Francielli Borges de Assis Direção artística: Josy Anne Morais Juliana B. R. Serra Milena Del Vechio Repórter: Fábio Sampaio – MTB 48.177/SP Revisão de Texto: Vitório Barato Neto Marketing e Diagramação: Intervalo Brasil Fotografia: Renê Color Colaboradores: Alissa G. Mesquita Bellingieri, Alessandra Aleixo de Souza, Ana Mattos, André Felipe Maria, André de Souza Maria, Aparecido Macri, Antonio Vicente Golfeto , Beth Vianna, Carla Fuzatto, Carla Scaduto, Elaine T. Sacco Khouri, Fabiana Cristina Cremonez, Fábio Barato, Fábio Sampaio, Gianfrancesco Rocha Bariani, Humberto Vaz Russi, José Luis Bariani, Julio Bellingieri, Leandro Barbieri, Magno Rafael Arcanjo, Marcela Sampaio, Maria Capatto, Nelson Gimenez, Paulo Henrique Pupim, Rachel Salvatori, Rafael Ijanc’, Renan Candeloro, Ricardo Arrobas Martins, Ricardo Meni, Roberta Candeloro, Rodrigo Manolo, Ruchele Coan, Suely Zeoula, Tais Colletes Borba, Vitório Barato Neto. Distribuição: Barrinha, Guariba, Jaboticabal e Monte Alto. Você, caro leitor, poderá encontrar a revista Andremaria nos seguintes locais: Auto Posto Barbieri, Auto Posto do Fu, Auto Posto Modelo, Auto Posto The One, Banca Patota, Café Sabor e Desejo, Charme e Elegância Premium, Copercana, Coxinha Dona Nita (Bueno de Andrade) , Fabiana Sanchez, Hospital São Marcos, Livraria Lápis de ouro, Magno Hair, Nutrivida, Restaurante Ponteio, Restaurante Tudo em Família, Unimed Jaboticabal, Zarife Jaboticabal Shopping. A Revista André Maria não se responsabiliza pelo conteúdo das matérias assinadas pelos colunistas, pois as mesmas não refletem, necessariamente, a opinião da redação. Os anúncios e informes publicitários são espaços adquiridos pelos anunciantes, e seu conteúdo é de inteira responsabilidade de cada um deles, cabendo à Revista André Maria apenas reproduzi-los nos espaços comercializados.

Interaja com nossos colunistas, envie suas dúvidas, criticas e sugestões: revista@andremaria.com.br DÚVIDAS, CRITICAS E SuGESTÕES: gerencia@andremaria.com.br ANuNCIE COM A GENTE: marketing@andremaria.com.br


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 5


Vicente Golfeto

Professor universitário, palestrante e especialista em economia. golfeto@acirp.com.br

Economia, Administração e Política

Clima de guerra Uma espada de dois gumes – tanto na Roma dos césares quanto no crepúsculo do império – chamava-se gladius. É daí que vem a palavra gladiador, aquele que manejava esta espada. O gladiador atuava na arena, local onde disputava com outro gladiador. Ou tinha que enfrentar, sozinho, feras terríveis. E só empunhando a espada. Pois bem, arena – atualmente – é o nome que se dá aos antigos estádios de futebol, adaptados com moderna tecnologia. É local de disputa ainda, só que – na maioria das vezes – bem mais civilizadas do que as de Roma, acima mencionadas. Você percebeu que eu disse às vezes, porque – este mínimo de respeito entre os atletas – nem

sempre existe. Instaura-se – então e a partir daí – um clima de guerra. Não só o estádio de futebol – atualmente conhecido como arena – foi objeto de mudança. No meu tempo de jovem – quando, com diversos estudantes queríamos matar o tempo, esquecendo-nos de que nós nunca matamos o tempo porque é o tempo que nos mata – jogávamos tômbola. Era um jogo de azar somente porque ele não exigia neurônios. Por isso, não cansava. O jogo era para descontração, no intervalo de estudos pesados. Depois de ser, por diversas vezes, convidado para participar de bingo – e não aceitar o convite –, fiquei sabendo que a tômbola de ontem é o bingo de hoje. Mudou também

a palavra – o nome do jogo –, mas não o conteúdo da diversão. Arena – na verdade – é uma praça de esportes com equipamentos modernos e com tecnologia suficiente para propiciar conforto e segurança a toda torcida e para os jogadores de futebol. Já foi também partido político, durante o regime militar. Mas aí, então, como acrônimo apenas.

DESVELANDO SENTIMENTOS E PENSAMENTOS João Rodrigues Serra Jr. Natural de: Jaboticabal Estado civil: casado Profissão: comerciante

Um sonho a ser alcançado: Ver meus filhos realizados. Deus: Em primeiro lugar. Família: É meu tesouro. Amigos: Os verdadeiros, ótimos. Um líder: Jesus. Política: Indispensável para a vida de todos. Internet e redes sociais: Ferramentas excelentes, quando bem utilizadas. 6 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

Lazer: Viajar. Música: Adoro todas, menos funk. Um lugar: Minha casa. Desafio na educação dos jovens: Melhorar cada vez mais para formar grandes cidadãos. Falta no ser humano: Humildade. Ter ou ser? Explique:  Ser, porque você, sendo uma pessoa boa, o ter virá naturalmente. Livro ou escritor:  Livro: ”A ira dos anjos”- Sidney Shaldon. Sentimento construtivo: Caridade. S e n t i m e n to destrutivo: Desonestidade. Álcool, cigarro e drogas: Males da sociedade. Momento marcante: Nascimento de meus filhos.

Momento para esquecer: Morte de meu pai. Um pedido a Deus: Paz para todos. Um pedido aos homens: Que deixem de ser individualistas. Frase ou reflexão: “Viver cada dia como se fosse o último de sua vida.” Uma certeza na vida: A velhice. Do que você nunca abriria mão? De minha família.


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 7


8 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 9


10 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Juliana Pizetti Troiano Nutricionista - CRN: 31835 jujutroiano@hotmail.com

A alimentação pode ser uma aliada na luta contra a Depressão A depressão é um transtorno mental bastante comum atualmente. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que, na América Latina, 24 milhões de pessoas sofram com a doença. Num episódio depressivo, a pessoa pode sentir -se sem energia, com o humor afetado, sem interesse e sem vontade de fazer tarefas comuns da sua rotina, além dos sintomas físicos como dor de cabeça e dor de estômago. Nosso cérebro produz substâncias chamadas de neurotransmissores, que controlam inúmeras funções cerebrais. Um destes neurotransmissores, a serotonina, é capaz de dar ao cérebro sensação de bem-estar, regulando nosso humor e também dando sensação de “saciedade”. A alimentação pode ajudar a produzir mais serotonina, aumentando o bom humor e ajudando no combate da depressão, entretanto vale lembrar que ela não substitui o tratamento da doença, com a intervenção medicamentosa e terapia. “Para a produção cerebral da serotonina, há necessidade de “matérias-primas” (chamadas de cofatores) fundamentais para sua síntese, como exemplos: Triptofano (aminoácido), magnésio, cálcio (minerais), vitamina B6, ácido fólico (vitaminas)”, ressalta Navarro. A seguir, conheça alguns alimentos que vão melhorar seu humor e são excelentes coadjuvantes para dar uma “forcinha” no combate da doença. Um acompanhamento médico adequado é essencial para sair desse quadro, mas saiba que alguns alimentos também podem ser aliados nessa “luta”. Confira alguns alimentos contra a depressão. Vegetais de folhas verdes - fontes de ácido fólico, um potente antidepressivo. Esse nutriente, quando deficiente no organismo, pode baixar os níveis de serotonina no cérebro.

Soja - a leguminosa é rica em magnésio, que ajuda a reduzir a fadiga e combater o estresse, por ter propriedades tranquilizantes. Leite e iogurte desnatados - os níveis de serotonina, muito conhecida como a “substância do bem-estar”, dependem da ingestão de alimentos ricos em triptofano, e o leite e o iogurte desnatados são alguns deles. Além disso, é fonte de cálcio que ajudam a controlar a tensão, irritabilidade e nervosismo. Fígado - ele é fonte de vitamina B12, que ajuda no transporte de ácido fólico, substância que aparece em níveis baixos em pessoas com depressão. Maçã - além de conter ácido fólico, é fonte de vitamina C, que ajuda a prevenir a fadiga e promove o melhor funcionamento do sistema nervoso. Ovo - substâncias como a colina e a lecitina, presentes no ovo, afetam de maneira favorável o funcionamento do cérebro em pessoas com alteração de humor. Carnes magras - são fontes de vitamina B6, que assim como o ácido fólico, quando carentes, podem levar a uma diminuição na síntese de serotonina. Frutos do mar - os frutos do mar são ricos em selênio, mineral que, quando em quantidade muito reduzida no organismo, pode piorar os sintomas da depressão ou mesmo pode causar depressão. Pão integral - fontes de carboidratos complexos, os alimentos integrais, de maneira geral, ajudam o organismo a absorver o triptofano e estimulam a produção de serotonina. Uma dieta pobre em carboidratos pode levar a depressão e alterações de humor. Mel: esse alimento estimula a produção de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e bem-estar. Para usufruir dos benefícios, duas

colheres de sobremesa, ao dia, são suficientes. Castanha-do-pará, nozes e amêndoas: elas são ricas em selênio, um poderoso agente antioxidante, elas colaboram para a melhoria dos sintomas de depressão, auxiliando na redução do estresse. As quantidades diárias recomendadas são duas a três unidades de castanha-do-pará ou cinco unidades de nozes ou 10 a 12 unidades de amêndoas.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 11


Vitório Barato Neto

Professor e Revisor da Revista Andremaria Para esclarecer dúvidas ou enviar sugestões: vitoriobn@saoluis.br

Gramática em ação

Como falar e escrever bem O português falado ou popular difere muito do escrito, que é considerado culto. Claro que estamos falando de linguagem padrão, escrita por pessoas cultas que seguem os preceitos da gramática normativa. Quando um professor de Português está dando sua aula, de gramática ou de produção de texto, deve usar a modalidade culta, mesmo utilizando-se da fala, pois está transmitindo ensinamentos do idioma como expressão cultural de um povo. Assim também, ela, a culta, a padrão, deve ser usada em programas de rádio e televisão ao transmitir o noticiário, e em todos os programas mais sérios. O mesmo acontece em todos os documentos expedidos por cartórios, por juízes, por promotores, por governantes, etc. Os bons jornais e revistas, há anos, já adotaram as novas Regras Gramaticais que a presidenta Dilma prorrogou para entrar em vigor somente a partir de 1º de janeiro de 2016. O mesmo acontece com a Revista André Maria, na qual, há 4 anos, usamos a norma culta nas Revisões Gramaticais, bem como seguimos as Mudanças Ortográficas, que só serão adotadas definitivamente a partir de 2016 (Será?!).

12 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

Gostaria de referir-me às Revistas editadas em Jaboticabal e produzidas pelas nossas Faculdades (Agronomia e São Luís), das quais sou Revisor, que também seguem as Novas Normas Gramaticais e a linguagem culta, a língua padrão. Qual é a vantagem que podemos obter com estas mudanças ortográficas antecipadas (já que valerão mesmo somente depois de 2016), lendo e/ou escrevendo de acordo com as mudanças que só acontecerão daqui a 3 anos? Quem lê os bons jornais, as boas revistas, assiste aos bons programas de TV, lê os livros escritos por nossos bons literatos, leva uma enorme vantagem sobre aqueles que “ têm alergia à leitura e à escrita”. Aliás, se você quer falar bem e redigir bem, o segredo é ler muito. Quem lê, aprende a falar bem e a escrever melhor que os outros! Sobressai-se. Mas a língua não é estática, é dinâmica, por isso, como todas as coisas, ela também evolui, modifica-se, incorpora novas palavras, deixa de usar outras. Às vezes, até passa a usar expressões e termos da linguagem não padrão. Outras vezes, por causa do empobrecimento do ensino e da falta de base de nossos alunos, encontramos muitos que escrevem mal, cometendo

erros gramaticais, ortográficos, com vocabulário pobre, com dificuldade para expressar suas ideias, seus pensamentos, sem coesão nem coerência. E olha que ocorrem tais imprecisões até com alunos do ensino superior, em seus Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC, em suas Dissertações e Teses de Doutorado e Pós – Doutorado. É claro que a linguagem oral, o português falado, o português popular, o brasileiro, pode evoluir e influenciar até na língua padrão, em sua norma culta. Contudo, ao incorporar expressões ou palavras, o que não se deve é produzir textos deficientes como resultado da falta de estudo, de pesquisa séria. Aí seria uma INVOLUÇÃO. O que é uma pena! Por hoje é só. Até a próxima.


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 13


Gianfrancesco Rocha Bariani

Estudante de jornalismo, 21 anos e apaixonado por esportes americanos. gianfrancesco.bariani07@gmail.com

Bate-bola

Futebol Americano também

é coisa para mulher Ombreiras, cotoveleiras, joelheiras, capacetes, sutiãs, cintas-liga, calcinhas e muita beleza... Sim, caro leitor, você não leu errado. Esses são os equipamentos que fazem os torcedores do futebol americano amarem ainda mais o esporte da terra do Tio Sam. Se você é daqueles que odeiam o esporte, alegando que ele é violento, sua opinião irá mudar a partir de agora! Os americanos, a cada ano que passa, vão ficando mais inovadores e ousados. Foi a partir desta criatividade e pelo amor ao futebol que os gringos criaram a LFL (Legends Football League), ou Liga de Futebol de Lingerie, como é conhecida por muitos. Fundada em 2009, a LFL é realizada nas arenas e estádios da própria NFL, NBA, NHL e MLS. Com características parecidas com o Futebol Americano da NFL, os atletas (ou melhor, as atletas) fazem do esporte um espetáculo à parte. Elas são bonitas, usam roupas íntimas, porém não deixam de lado a competitividade de uma partida de futebol americano. Atualmente, com ligas nos EUA e no Canadá, sendo 12 times americanos e 4 canadenses, o Lingerie Bowl (nome alternativo em relação ao Super Bowl) é jogado com sete garotas na linha em dois

14 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

tempos de 17 minutos. No caso de empate, uma ou mais prorrogações (ao estilo morte súbita) são disputadas até que uma das equipes saia vitoriosa. Devido à aparência entre as competições, cada equipe é relativamente padronizada de acordo com a equipe profissional de futebol americano local. Iniciada no último mês de abril, a LFL vem-se tornando famosa e juntando adeptos por todo o mundo. Com o sucesso das temporadas anteriores, a LFL expandiu seu “All Star Game” anual em uma série de três jogos, que serão disputados em países como México e Austrália. A ideia não para por aí. Uma expansão da liga no território americano já é estudado, e cidades como Atlanta, Boston, Buffalo, Cincinnati, Columbus, Detroit, Nova Iorque, Houston, Kansas City, Nashville, Nova Jersey, Nova Orleans, Phoenix, Pittsburgh, Portland, San Antonio e Washington D.C, podem ter seus próprios times de beldades com roupas íntimas. Por falar em outros países, além de EUA e Canadá, a Austrália e outros países da Europa estão criando seus próprios times e ligas. Em 2014, a LFL Europa estreará com equipes em Barcelona, Frankfurt, Manchester e Dublin.

E para alegria dos brasileiros, nosso País está na pauta da LFL que quer aproveitar a Copa do Mundo para aparecer para o público brasileiro. A empresa que organiza o torneio anunciou que fechou acordo com um estádio brasileiro para disputar três jogos no Brasil em 2014, o último deles na véspera da final da Copa. A liga ainda tem planos de montar uma liga sul-americana, funcionando a partir de 2016. O sucesso é tamanho que, no ano passado, a liga juntou-se à empresa japonesa Yuke’s Co. Ltd para projetar e desenvolver as plataformas oficiais de games da LFL. Apesar das brincadeiras, como o esporte surgiu fazendo sucesso também apareceram desafetos. A liga sofre duras críticas daqueles que alegam que o esporte está denegrindo a imagem feminina. Mesmo assim, jogadoras defendem a competição e dizem gostar de jogar com pouca roupa. O canal esportivo para TV fechada Bandsports, por enquanto, é o único que transmite a competição para o Brasil. Agora para nós, amantes do esporte, o que nos resta é aguardar o crescimento do futebol americano que, a cada ano que passa, está presente cada vez mais nas TVs das residências e bares brasileiros.


Ricardo Petrarolha Arrobas Martins Engenheiro de Segurança do Trabalho ricardo.am@superig.com.br

Segurança no trabalho

INSPEÇÃO PRÉVIA A empresa deverá solicitar aprovação de suas instalações junto ao Órgão Regional do Ministério do Trabalho, responsável em emitir o Certificado de Aprovação de Instalações (CAI), que somente será fornecido após a inspeção prévia. A inspeção prévia e a declaração de instalações (CAI) têm como objetivo constituir os elementos capazes de assegurar que o novo empreendimento inicie suas atividades livre de riscos de acidentes e/ou doenças do trabalho. Caso não atenda ao dispositivo, o empreendimento fica sujeito ao impedimento de seu funcionamento, até o cumprimento da exigência (art. 160 da CLT). Após a expedição do certificado

(CAI), há necessidade de novas inspeções. As inspeções posteriores, chamadas de Inspeções Efetivas, destinam-se a observar a manutenção das condições de segurança do trabalho. Quando ocorrer grandes modificações em suas instalações e/ou nos equipamentos, a empresa deverá comunicar e solicitar a aprovação do Órgão Regional do Ministério do Trabalho. No exercício das funções de inspeção do trabalho, o Agente de Inspeção do Trabalho poderá usar de todos os meios para anexar ao processo de fiscalização quaisquer documentos (sobre detalhamento de fatos), necessários à comprovação da infração, inclusive os audiovisuais.

O serviço de inspeção é a forma de tornar efetivas as regulamentações do processo de trabalho. A grande complexidade das relações trabalhistas exige que o inspetor do trabalho tenha uma boa formação jurídica e/ou técnica. Assim, esse caráter multidisciplinar da inspeção do trabalho justifica a incorporação de carreiras técnicas, agregando-se ao sistema de inspeção e proteção do trabalho os conhecimentos teóricos e práticos que são necessários para atender adequadamente às questões que se relacionam com a segurança e a saúde dos trabalhadores.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 15


16 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


MOMeNTOS INeSqueCíVeIS NO eSPAçO ANdré MArIA

Hellen - 1 Aninho

Pedro Henrique - 1 Aninho

Otávio - 2 Anos

Luisa e Júlia - 9 e 7 Anos

João Vitor - 8 Anos

Jéssica C. M. Affonso - Formatura No dia 22 p.p. a jovem Jéssica Cristina de Moraes Affonso recebeu no Cine Teatro Municipal de Jaboticabal, o diploma do curso superior de Educação Física, da “Instituição Moura Lacerda”, de nossa cidade. Na foto, aparecem a diplomada, seus avós Prof. José Alberto Affonso e Profª Neusa Maria Peterossi Affonso, além de sua tia Profª Silvana Affono Ortiz.

Completa infraestrutura para você e seus convidados, cozinha equipada, amplo salão com espelhos, ambiente climatizado, toalete para deficientes, área externa com jardim, monitores treinados realizando brincadeiras. Temos cardápios diferenciados, variados brinquedos e diversão para todas as idades.

www.buffetandremaria.com.br Rua Mário de Campos, 530 Nova Jaboticabal - Jaboticabal SP (16) 3203.5000

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 17


18 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


CurSO TéCNICO eM LOgíSTICA dO SeNAC JAbOTICAbAL ATeNde deMANdA CreSCeNTe de MerCAdO Uma das capacitações técnicas oferecidas pelo Senac Jaboticabal é o Técnico em Logística. Com duração de um ano e meio e com carga horária total de 800 horas, o curso visa a formar profissionais especializados para atuar em armazenagem e movimentação de materiais, transporte e distribuição, planejamento, programação e controle da produção, além de logística internacional, custos logísticos e logística integrada. A estrutura curricular é composta por sete módulos que compreendem, inclusive, duas certificações à parte: de Assistente em Armazenagem e Movimentação de Materiais (para quem concluir com aprovação os módulos I e III) e o de Assistente em Transporte e Distribuição (para quem for aprovado nos módulos I e IV). O diploma de Técnico em Logística é conferido ao aluno que concluir todos os módulos e comprovar a conclusão do Ensino Médio. O corpo docente é constituído por um seleto grupo de profissionais, especialistas na área e com larga experiência no mercado, capazes de transmitir aos alunos um amplo conhecimento, já que, no decorrer do curso, são desenvolvidos projetos supervisionados voltados a diversos segmentos, em que os alunos são orientados quanto à

didática, metodologia e normas técnicas. O curso foi implantado no Senac Jaboticabal em 2008 e, recentemente, começou a quinta turma, no período noturno. A sexta edição do curso será no período vespertino, o que irá beneficiar os jovens que estão concluindo o Ensino Médio, preparando-os para uma carreira em um segmento que disponibiliza muitas vagas em toda a região. O Senac Jaboticabal, dentro de sua polÍtica de responsabilidade social, oferece ainda um programa de concessão de bolsas a alunos carentes, desde que a situação socioeconômica seja efetivamente comprovada. O objetivo é proporcionar o desenvolvimento de profissionais sintonizados com o mundo contemporâneo, com técnicas atualizadas, aplicáveis aos vários setores da logística, de forma que eles estejam aptos a atuar tanto em funções operacionais como estratégicas, posicionando e direcionando processos e pessoas, com respeito aos valores estéticos, políticos e éticos e com compromisso com a qualidade, tecnologia e as práticas sociais. Esse é, sem dúvida, um grande diferencial, pois o mercado está cada vez mais competitivo e existe uma carência por profissionais

qualificados que buscam desenvolver-se profissionalmente, em sua plenitude, e ter uma visão global da logística, antenados às tendências que norteiam o setor. E os cursos técnicos, por proporcionar uma formação mais rápida, suprem exatamente essa demanda. O mercado busca profissionais com um perfil empreendedor, com capacidade de tomar iniciativa, com visão inovadora, multifuncional, proativo, com capacidade de trabalho em equipe, senso analítico e com foco em resultados, tornando-se necessária a busca de conhecimentos técnicos, além da familiaridade com as ferramentas tecnológicas mais utilizadas do mercado. O perfil da maioria dos egressos são alunos que estão cursando a 2ª série do Ensino Médio ou pessoas que já concluíram e trabalhem em empresas do segmento, atuando na operacionalização dos processos de armazenamento, movimentação, transporte, distribuição, planejamento, programação e produção de materiais e serviços. O Senac Jaboticabal está localizado na Rua 24 de Maio, 831, telefone 3204-3204. O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta das 8h às 21h e aos sábados das 8h às 14h.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 19


Maria Cappatto

Diretora Women’s Club de Jaboticabal maapcappatto@gmail.com

Mulher com M maiúsculo

Ninguém tem o direito de envolver parceiro ou filho em

ação antiética Certas pessoas são criadas em ambientes que não valorizam a ética e levam o que aprenderam em casa para o relacionamento amoroso e familiar, colocando tanto companheiros quanto filhos desavisados em situações impróprias. Isso é grave, pois ao desrespeitar a individualidade do outro, essas pessoas podem acabar criando feridas psíquicas algumas vezes irreparáveis. As relações conjugais, assim como as familiares, não dispensam cuidados éticos só porque, supostamente, nelas impera a intimidade. Cada pessoa preserva, ou deveria preservar, aos olhos das demais, a condição de “outro”. O marido não é apêndice da esposa; a esposa não é uma extensão do parceiro, filhos não podem ser depositários de conteúdos dos pais nem tratados como funções parentais terceirizadas, e assim por diante. Longe de representar mero expediente protocolar, o “bom-dia” que se deseja ao parceiro ou à parceira a cada manhã é emblemático da consciência de que aquela pessoa é um “outro”, ou seja, é distinta do “eu”, tem sua identidade, é inteira ( não é uma maçã ou a laranja de ninguém, nem tampa de panela ou coisa parecida), e não prescinde de ser reconhecida como tal. A falta de um

20 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

“bom-dia” pode indicar distorções na percepção do falante, em sua visão do mundo e das pessoas, ou denunciar o lugar em que o outro é colocado em sua vida. O regime civil escolhido pelo casal (comunhão parcial ou universal de bens ou outros) determina, em grande parte, as responsabilidades, os direitos e os deveres recíprocos, além de nortear as bases em que as ações e decisões conjuntas deverão apoiar-se. É uma escolha que abrange o âmbito social da união. Para além das disposições jurídicas e civis, porém, há o âmbito psicológico, ou seja, a consciência das implicações de uma vida conjunta no plano interpessoal, relacional, afetivo. E é exatamente nesse âmbito que se refere a presença ou a ausência da ética relacional na parceria amorosa. Por exemplo: a compra ou a venda de um BEM precisam ser acordadas pelo casal; as razões e as finalidades desses expedientes devem ser explicitadas e compreendidas para que as decisões sejam confortáveis para os envolvidos. “Assine aí” é um comando que não pode acontecer entre pessoas que vivem juntas. Em tratamento clínico, muitas vezes, é preciso compreender o significado da “dor de um filho”, ou filha, em homens e mulhe-

res adultos. Acontecem situações em que, após a morte do pai, filhos descobrem que tinham sido “laranjas” dele em negócios escusos, à revelia e desde muito jovens, quando eram inexperientes e ingenuamente confiantes na figura paterna. Igualmente grave, a decisão de ter um filho para “salvar” o casamento também é algo que coloca esse futuro filho ou filha num enrosco ético com consequências danosas, podendo levar a feridas psíquicas muitas vezes irreparáveis. Não se pode “dispor” de uma pessoa para atender a necessidades pessoais, narcísicas, egocêntricas. Quem recorre a esses métodos, porém, crê na legitimidade do que faz. Costumam ser pessoas formadas e criadas em ambientes não éticos. Esse tipo de posicionamento costuma ser crônico e irrefletido. E não se pode esperar autocrítica da parte de alguém incapaz de refletir. A solução da situação fica, então, para a pessoa que é a “reserva ética” do contexto conjugal ou familiar. Uma pessoa ética irá estranhar o comportamento, métodos, silêncios, a tirania ou a sedução do parceiro ou da parceira. A ajuda psicoterápica pode ser útil para decodificar o sofrimento e propiciar ao conflito uma solução ou uma superação.


André Felipe Maria

Estudante, 16 anos, extrovertido, sonha em ser publicitário. dezinho_godo@hotmail.com

Identidade jovem

As definições de escrita foram atualizadas Já reparou aquela linda prova de Física? Acho que preferiria nem ao menos vê-la. E aqueles “fáceis” exercícios do ITA, que o professor manda você resolver? Bem, já imaginou tudo isso sem a Internet ou a tecnologia? É tão simples encontrar questões para se colocar em uma prova, bastam alguns “tec tecs” e “eureka”, uma vasta lista de exercícios aparecem ali, disponíveis ao público internauta, das melhores universidades do País, e tudo graças à tecnologia. Os aparelhos em si e a Internet, sem dúvida, a protagonista de nossa história, são indispensáveis na gestão de uma empresa, ou até mesmo na hora dos

estudos. Videoaulas que deixam o estudo mais interativo e menos chato, sem dúvida são fantásticas, mas o limite para tudo isso são as paredes de sua casa? Não, com a conexão 3G, pode-se desfrutar das maravilhas proporcionadas pela tecnologia em relação aos estudos, ao entretenimento e principalmente no convívio social, direto do aparelho de mão. Caminhando pela rua, digitando aquele SMS para um amigo e tomando aquela deliciosa e gelada bebida enlatada, sem toda aquela automação fabril, como seria? Sem o auxílio tecnológico nos meios de produção? Provavelmente estaría-mos tomando água direto de uma

moringa, mas por que isso? Porque nos tempos modernos não existe civilização sem a tecnologia, aliás, sem ela, nem ao menos estaríamos lendo esta revista, por exemplo, pois até mesmo a digitalização e a produção de papel, antigamente também realizadas de forma rústica, hoje necessitaram de radicais mudanças em seu mecanismo de funcionamento, assim como vemos. Tornamo-nos tão dependentes de tudo isso que, se houver um bloqueio no sistema de navegação de um país, estado ou cidade, está anunciado o caos e a paralisação social-financeira.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 21


Terceirização de

Condomínios: a quem interessa? Enquanto o mundo moderniza e avança, alguns ainda insistem em contrariar as tendências e evoluções. Seja por interesses pessoais, seja por comodismo, seja por paternalismo, seja por medo do novo ou simplesmente por não querer mudança. O que leva um condomínio, por exemplo, a manter um quadro de funcionários registrados, enquanto os grandes centros terceirizam tudo o que é possível, dando mais comodidade, tranquilidade e profissionalismo na relação dos moradores com os profissionais que ali trabalham? Vamos a algumas DESVANTAGENS na contratação e no registro pelo próprio condomínio: . Quando um porteiro, faxineiro, jardineiro, zelador ou outro profissional falta, quem o substitui? Ou o serviço não será feito, ou será preenchido pelo síndico (já vimos síndico em portaria substituindo porteiros que faltaram) ou cargas enormes de horas extras para os demais colaboradores, tornando muitas vezes desumano e improdutivo. Por outro lado, quando existe a terceirização, a reposição é natural, afinal as empresas profissionais dispõem de colaboradores para repor faltas, licença-saúde, férias, etc. . A relação trabalhista e os problemas futuros também de ordem trabalhista ficam a cargo do condomínio. Diferente de uma terceirização, onde caberá ao terceiro. É bem verdade que, no caso de

22 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

terceirização, síndico e contadores precisam fazer o mínimo, que é fiscalizar documentos e exigir entrega dos mesmos para conferência. Até por que, lá na frente, eventuais problemas não evidenciados pela ausência de cobrança desses gestores e podem ser discutidos judicialmente. Afinal, cabe ao síndico e ao contador solicitarem e fiscalizarem essas documentações. E se o terceiro não envia, é problema do síndico e do contador do condomínio. . Quando o condomínio precisa trocar um colaborador, é um trauma, devido aos laços afetivos que se cria com este ou aquele morador. Em alguns condomínios, alguns colaboradores tornam-se “quase” profissionais públicos com estabilidade de emprego. No caso da terceirização, é um processo natural, onde vícios são interrompidos com mais agilidade. . Os síndicos e moradores não são especialistas em portarias, limpeza e outros serviços condominiais, mas deveriam especializar-se na arte de morar bem e com tranquilidade. ENFIM... A terceirização condominial é algo extremamente positivo e a tendência do mundo moderno. Problemas existem sim, com esta ou aquela empresa, mas o maior problema está nos gestores condominiais: SÍNDICOS E CONTADORES. Pois cabe a eles localizar empresas competentes, fiscalizar TODOS os meses a docu-

mentação, para avaliar se os profissionais estão sendo registrados, dentro dos valores exigidos pelo sindicado da categoria, entrega de uniformes e EPIs, INSS e FGTS devidamente recolhidos, dentre outros benefícios que cabem à categoria. Feito isso, não há risco. Moro em condomínio e, se algum dia me tornasse síndico, seguramente minha exigência passaria pela terceirização de todos os serviços possíveis. Até porque, eu sei que iria zelar pela contratação de uma empresa competente, fiscalizaria a execução dos serviços e as documentações que resguardariam os condomínios (e todos os moradores). O que não pode é assumir um cargo de síndico, simplesmente para ter isenção de condomínio ou receber algum numerário pelo cargo. Quem se dispõe a ser síndico, deve estar imbuído do propósito de zelar pelo todo, com imparcialidade, competência, profissionalismo e ética.

ANDRÉ MARIA


Carla Fuzatto

Estudante de Pedagogia, 19 anos e adora crianças. espaco@andremaria.com.br

Para grandes e pequenos

NAdA Se COMPArA AO AMOr de Mãe Antigamente, a relação mãe e filho era muito mais tranquila, já que as mulheres não precisavam trabalhar ou apenas trabalhavam na manutenção de seu lar. Mas, atualmente, este convívio está bem ameaçado, já que as mulheres estão tendo de sacrificar sua função e seu prazer de serem mães, para se dedicarem a suas carreiras e a seu desenvolvimento profissional em busca de um futuro melhor para seus pequenos. Mas, esse excesso de compromissos, muitas vezes, leva a mãe a não ter tempo suficiente para cuidar e dar a atenção necessária à criança, o que é muito prejudicial para a mesma. Estudos comprovam que a presença da mãe é o ponto fundamental para o desenvolvimento da criança, tanto físico como mental e socialmente. A

criança toma conhecimento da existência de sua mãe logo no útero, pois lá ela tem proteção, abrigo e nutrientes necessários para sua vida. Desde que nasce, o primeiro contato que tem é com sua genitora, a primeira voz que ouve é a dela e a primeira fome saciada é através do leite materno. Com tudo isso, estreitam-se cada vez mais os laços entre mãe e filho, o que, com o tempo, vai fortalecendo-se cada vez mais com os carinhos, amor, dedicação, sensações prazerosas, como o de uma boa massagem para acalmar as cólicas. A participação da mãe na vida do filho é algo muito importante, especialmente em seus primeiros anos de vida. Mas, cada período vem com mudanças, o que não faz com que a presença da mãe seja menos impor-

tante; muito pelo contrário, com o passar do tempo, a criança vai deparando-se ainda mais com dificuldades, descobertas, fazendo com que ela precise cada vez mais do apoio, do carinho e do amor da mãe. Como podemos ver, mãe é um ser insubstituível, não a escolhemos, não a comparamos, não a julgamos, apenas aceitamos, amamos e agradecemos pela que temos. Mãe não é perfeita. Aliás, quem de nós é? Então, agradeça pelos dias que ela cuidou de você, mesmo quando ainda não tinha consciência da vida. Pelos dias que tomou suas dores, cuidou de você doente, contou histórias, trouxe leite à cama, fez sua matrícula na escola, levou você para sair, esperou que você voltasse, secou suas lágrimas, protegeu-o do mundo, aconchegou-o no seu colo para você dormir. MÃE, a que cuidou de você, quando a viu,e mesmo quando você não a viu ali. E se você ficar pensando: ”E a minha que nunca fez nada por mim?”. Fez sim! Trouxe você ao mundo, e hoje, de alguma forma, você é o que é por ela. Agradeça também. E deseje-lhe o bem. Sempre. Cuide de sua mãe hoje, amanhã e sempre, seja lá ela quem for e como for! FELIZ DIA DAS MÃES. Mamãe e Vovó Josefina, obrigada por tudo!

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 23


24 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 25


Carla Cristina Scaduto Nutricionista CRN 12.677 carlascaduto@hotmail.com

Cozinha inteligente

Alergias alimentares

tentando entender por que existem pessoas sensíveis a determinados alimentos A alergia alimentar pode ser definida como uma reação adversa a um antígeno alimentar, mediada por mecanismos fundamentalmente imunológicos. É um problema nutricional que apresenta um crescimento nas últimas décadas, provavelmente devido à maior exposição da população a um número maior de alérgicos alimentares disponíveis. As alergias alimentares possuem uma apresentação clínica muito variável, com sintomas que podem surgir na pele, no sistema gastrintestinal e respiratório. As reações podem ser leves, com simples coceira nos lábios, até reações graves, que podem comprometer vários órgãos. A maior parte dos sintomas surge em minutos ou até duas horas após a ingestão. Tanto a natureza da reação como seu tempo

26 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

de início e duração são importantes para estabelecer o diagnóstico de alergia alimentar. As reações cutâneas mais comuns são: urticária, inchaço, coceira e eczema; do sistema digestivo: diarreia, dor abdominal, vômitos; do aparelho respiratório: tosse, rouquidão e chiado no peito. Em crianças pequenas, a perda de sangue nas fezes pode ocasionar anemia e retardo no crescimento. Os alimentos que mais comumente são os causadores de alergias alimentares são: LEITE, OVOS, TRIGO, AVEIA, CEVADA, CENTEIO, PEIXE, FRUTOS DO MAR, TOMATES, FRUTAS CÍTRICAS, COCA-COLA, CHOCOLATE, LEGUMINOSAS, MILHO, CASTANHAS, AMENDOIM, TEMPEROS E ADITIVOS ALIMENTARES. Os alimentos podem provocar reações

cruzadas, ou seja, alimentos diferentes podem induzir respostas alérgicas semelhantes no mesmo indivíduo. O paciente alérgico ao camarão pode não tolerar outros crustáceos. Da mesma forma, pacientes alérgicos ao amendoim podem também apresentar reação ao ingerir a soja, ervilha ou outros feijões. Uma vez diagnosticada a alergia, são utilizados medicamentos específicos para o tratamento dos sintomas, sendo de extrema importância fornecer orientações ao paciente e familiares para que se evitem novos contatos com o alimento desencadeante da alergia. A exclusão completa do alimento causador da reação é a única forma comprovada de manejo atualmente disponível. As orientações devem ser fornecidas por escrito, visando à substituição do alimento excluído e evitando-se deficiências nutricionais e até quadros de desnutrição importante, principalmente nas crianças. Portanto, faz-se necessária a consulta a um Nutricionista para equilibrar a dieta e fazer as substituições adequadas ao paciente. Deve-se ficar atento, verificando o rótulo dos alimentos industrializados e buscando identificar nomes relacionados ao alimento que lhe desencadeia a alergia.


Dr. Fábio André Barato

Ginecologista e Obstetra Envie suas dúvidas para: fabiobarato@unimedjaboticabal.com.br

Perguntas e Respostas

SEXO, SAÚDE E JUVENTUDE 1 – Tenho 37 anos, tive uma gestação sem complicações há dois anos e gostaria de saber se existem métodos para avaliar por quanto tempo ainda serei fértil? Sem dúvida esta é uma questão que vem tirando o sono de muitas mulheres, visto que, por diversos motivos, a mulher tem adiado cada vez mais a maternidade por motivos profissionais e pessoais, mas muitas vezes o tempo acaba virando “inimigo” da mulher, pois os avanços da medicina foram muitos, mas ainda não existem métodos capazes de prolongar a fertilidade feminina, mas, felizmente, um novo

e promissor teste hormonal vem sendo utilizado como importante aliado da medicina: trata-se do hormônio Antimülleriano (AMH), presente no sangue da mulher. Sua concentração nos dá uma boa ideia de como anda a reserva ovariana da mulher, isto é, se esta mulher ainda possui boa quantidade de óvulos, ou se estes já se encontram em declínio, sugerindo uma proximidade da menopausa, mas sem ainda poder dar-nos um “prazo de validade” exato para o tempo de vida fértil da mulher; mas, sem dúvida, trata-se de um importante aliado nessa luta contra o tempo.

2 – Tenho ouvido falar sobre “Parto Humanizado”, o que é? Existem diferenças no pré-natal? Mais do que nunca, esse é um assunto que vem ganhando muito espaço na mídia, principalmente devido ao crescente número de cesarianas no País, e às tentativas de se reduzirem estas estatísticas. A humanização do parto vem como uma série de propostas que visam à maior participação do casal durante a gestação e o parto, e uma diminuição da medicalização no processo gestacional. Tendo em vista que em cerca de 80% das vezes as gestações são de baixo risco, isto é, onde a mulher não apresenta alterações, como hipertensão ou diabetes, por exemplo, tem-se buscado resgatar para a mulher o fato de que o parto se trata de um processo natural ao qual a mulher sempre teve domínio (e que ainda o tem), procurando respeitar sua fisiologia e os acontecimentos naturais da gestação, através de um pré-natal humanizado e com programa multidisciplinar (enfermeira, médico, nutricionista, etc.), buscando um preparo adequado, físico e mental, para esse momento sublime que é o parto.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 27


28 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Beth Vianna

Professora aposentada bethvisa@uol.com.br

Curiosidades da culinária

DE GRÃO EM GRÃO... Muitos se recordam dos armazéns de antigamente, onde os sacos de algodão e aniagem se espalhavam pelo chão dos mercados, oferecendo, em granel, arroz, feijão, fubá, farinha... Com as bordas enroladas e os medidores de alumínio, os sacos de 60 quilos abrigavam o dia a dia da população, que comprava por gramas ou quilos, de acordo com seus escassos ou fartos tostões. O arroz era o mais procurado para o cardápio diário dos brasileiros e, junto com o inseparável feijão, fazia a dupla perfeita para a mesa dos brasileiros. Feijão com arroz... Feijão com arroz... Provavelmente o arroz foi o principal grão a ser cultivado na Ásia, e a procedência do nome, tal como o conhecemos hoje, provém da palavra de origem árabe “alrozz”, pois diversos historiadores e cientistas apontam o sudeste do continente asiático como seu local de origem. Na Índia, uma das regiões de maior diversidade de tipos de arroz, muitas províncias foram berço do grão, e seu cultivo era citado nas escrituras hindus e na literatura chinesa, há cerca de 5.000 anos. Variedades especiais, usadas como oferendas em cerimônias religiosas, já eram conhecidas há milhares de anos, sendo o precioso grão também utilizado como moeda de troca no sudeste asiático. Foi a partir da Índia que essa cultura provavelmente se estendeu à China e à Pérsia, difundindo-se, mais tarde, para o sul e o

leste, passando pelo Arquipélago Malaio e alcançando a Indonésia. A cultura do arroz é igualmente muito antiga nas Filipinas, no Japão, no Delta do Nilo e em países Mediterrâneos, sendo disseminada na Espanha pelos árabes e na Itália pelos espanhóis. Os turcos e mouros difundiram-no na Península Ibérica, os portugueses provavelmente o introduziram na África Ocidental, e os espanhóis foram os responsáveis pela sua entrada nas Américas. Alguns autores apontam o Brasil como o primeiro país a cultivá-lo no continente americano. O arroz era o milho d’água” (abatiuaupé) que os tupis, muito antes de terem contato com os portugueses, já colhiam nos alagados próximos ao litoral. Conta que integrantes da expedição de Pedro Álvares Cabral, após uma peregrinação, adentrando por cerca de 5 km no solo brasileiro, traziam consigo amostras de arroz, confirmando registros de Américo Vespúcio que fazem referência ao cereal em grandes áreas alagadas do solo brasileiro. No século XVI, lavouras arrozeiras já ocupavam terras na Bahia, espalhando-se depois pelo Maranhão e hoje presentes em várias regiões do País A prática da orizicultura no Brasil, de forma organizada e racional, aconteceu em meados do século XVIII e, daquela época até a metade do século XIX, nosso País foi um grande

exportador de arroz. Hoje estamos entre os dez maiores produtores e consumidores de arroz do mundo. Em algumas culturas, inclusive na brasileira, após a cerimônia de casamento, grãos de arroz são despejados sobre os noivos como significado de chuva de bênçãos, simbolizando e exprimindo fartura e fertilidade. Incontáveis receitas foram criadas com o arroz, mas certamente, quando servido acompanhado pelo feijão, é de rara e deliciosa simplicidade, símbolo da generosidade de um povo que acolhe e abriga, partilha e oferece a todos a sua incrível hospitalidade.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 29


30 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Fabiana Cristina Cremonez

Fisioterapeuta - CREFITO 3-64358-F facremonez@hotmail.com

Mais beleza, saúde e bem-estar

Saúde ameaçada por tratamentos estéticos! Procedimentos estéticos nunca estiveram tão acessíveis ao público. Sites de compra e venda coletiva oferecem pacotes dos mais variados tratamentos de beleza e saúde a preços bem promocionais. As vantagens são fantásticas, já que um tratamento de peeling facial pode sair até 86% mais barato do que no mercado tradicional. Um pacote com depilação a laser está 85% mais em conta; o de drenagem linfática, 72%, enquanto para redução de medidas ou lipo sem cirurgia, o desconto é de até 95%. A comodidade pode ser uma vantagem, mas o barato pode sair caro. Mais variado do que o de um rodízio de pizza, o cardápio das clínicas estéticas promete auxiliar todo e qualquer tipo de descontentamento estético. Antes de escolher e fartar-se deles, porém, vale conhecer os riscos à saúde e as inúmeras contraindicações. Não são poucos os paliativos da beleza que podem provocar prejuízos maiores do que o motivo inicial para procurá-los. Seja a razão da infelicidade localizada no rosto ou no corpo, é indispensável uma avaliação clínica, que deve ser feita por um profissional qualificado. É ele o responsável por investigar o histórico de doenças de cada paciente e prever possíveis complicações. A anamnese garante o sucesso – ou, ao menos, minimiza os riscos – dos tratamentos, sejam eles faciais ou corporais. Não há tratamento sem riscos. É preciso avaliar o perfil e o histórico de cada paciente e investigar possíveis doenças antes de submetê-los a qualquer procedimento. Uma falha no começo pode provocar complicações mais sérias

e irreversíveis. A recomendação não é mau agouro ou excesso de zelo. Pessoas com doenças infecciosas podem ter o quadro agravado por conta de um procedimento estético. Dependendo do tipo de pele do paciente, o uso de ácidos ou laser, luz pulsada, pode desencadear uma cicatrização com queloide – estrutura fibrosa e elevada que deixa marcas na pele. Pele com tendência a manchas também é alvo fácil de complicações. Um tratamento que supostamente suavizaria o desconforto estético é capaz de estimular a pigmentação em vez de clarear. O drama pode ir muito além. O uso incorreto do laser e da luz pulsada, por exemplo, provoca ferida. Sem os óculos de proteção, o procedimento não pode ser realizado em nenhum paciente. Uma simples gripe já é motivo suficiente para adiar a sessão pré-agendada. Técnicas que aceleram a circulação sanguínea, quando feitas durante um quadro infeccioso, seja provocado por vírus, bactéria,seja por fungos, agravam a doença ou retardam a cura. Em casos mais graves, o procedimento ainda é capaz de alastrar o problema, conduzindo as bactérias ou os vírus para outros órgãos. Infecção exige repouso e cuidados. Além de não se submeter ao tratamento estético, é preciso esperar o vírus ou a bactéria serem eliminados do organismo. A massagem feita no finalzinho de uma infecção em processo de cura pode provocar o retorno da doença. A drenagem só é recomendada durante o tratamento contra o câncer em casos específicos, quando a paciente retém muito líquido, geralmente nos braços,

após a mastectomia (retirada da mama). Para esse grupo de mulheres, o tratamento é diferenciado do tradicional e deve ser feito por fisioterapeutas, sempre após recomendação médica. Pacientes que usam os Dispositivos Intrauterinos (DIU) feitos de cobre não devem recorrer a procedimentos que prometem reduzir medidas por meio de equipamentos de radiofrequência ou ondas de calor. Tais métodos usam o calor para estimular a queima de gordura abdominal. Ao elevar a temperatura da região pélvica, o cobre é aquecido, cauterizando o útero. O procedimento, porém, não é capaz de mudar o DIU de lugar e inutilizar sua função contraceptiva. PORTANTO, CUIDADO! FIQUEM ATENTAS ÀS NOVIDADES ESTÉTICAS! TODOS OS DIAS APARECEM NO MERCADO TÉCNICAS MILAGROSAS E COM PREÇOS ABSURDOS E QUE, MUITAS VEZES, AINDA ESTÃO SENDO TESTADOS... PESQUISE ANTES DE CAIR EM QUALQUER TENTAÇÃO, SE OS RESULTADOS SÃO GARANTIDOS E CONFIÁVEIS E SE OS APARELHOS USADOS SÃO CERTIFICADOS! FIQUE DE OLHO E NÃO SE DEIXE ENGANAR! Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 31


32 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Aparecido Macri

Prof. de Clínica Ortodôntica do curso de Especialização em Ortodontia Ortopós - Catanduva

Odonto em foco

SORRISO...

Quando vemos artistas pela TV, cinema e Internet, observamos que, em quase todos os casos, essas pessoas exibem perfeição em suas faces e sorrisos. Sabemos que nem sempre a natureza é tão generosa, e mesmo os maiores ícones da beleza recorrem à ajuda de profissionais da saúde e estética para melhorar sua aparência. Existem vários desses recursos que são obtidos por intervenções de cirurgiões-dentistas. A harmonia da face está intimamente ligada à relação que os dentes têm com os ossos e a pele. Quando uma pessoa tem falta de dentes, ela apresentará alte-

rações faciais, dando a impressão de “boca murcha”. Nós, dentistas, acreditamos que o famoso e enigmático sorriso da Monalisa, de Leonardo da Vinci, nada mais seja do que uma maneira de se disfarçar a falta de dentes, pois os recursos disponíveis na época da pintura não promoviam reabilitação dental, e consequentemente, facial. Suspeitamos da falta de dentes da modelo retratada na obra, pois detectamos características deste problema em sua face. Atualmente, ao contrário do que se vivia na época do Renascimento, existem vários recursos que se pode lançar mão no intuito de

reabilitar ou melhorar a face e o sorriso. Os implantes dentais recuperam com bastante eficiência os elementos dentais perdidos, dando melhor sustentação à pele, podendo até diminuir rugas. Para que se tenha a perfeição na textura e na cor dos dentes semelhante ao dos artistas da TV e cinema, o recurso mais eficiente é a faceta de porcelana, que é uma capa de cerâmica colocada sobre o esmalte, corrigindo suas imperfeições e exigindo um desgaste mínimo de estrutura dental. Existem diferentes tipos de faceta, sendo que, em alguns casos, pode-se indicar um material especial que, de tão fina a camada da cerâmica, pode ser comparada às lentes de contato. E esses recursos não são exclusividade dos artistas de Holywood! Qualquer pessoa pode beneficiar-se da estética dental e exibir um belo sorriso. Não perca tempo!

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 33


Alessandra Aleixo de Souza

English Teacher - PUC, Campinas English as a Second Language Proficiency – Sta Barbara, California High Advanced Level English Certificate – Vancouver, Canada alessandraaleixo@hotmail.com

Idiomas, intercâmbios e viagens

Viagem de formatura: um sonho planejado! Apesar de não ser recente, a história do mercado de viagens de formatura vem ganhando força nos últimos anos. Isso porque tem-se investido cada vez mais em infraestrutura, segurança, além de programação atraente para os formandos. A maior operadora brasileira especializada nesse nicho é a Forma Turismo. Com opções de roteiros voltados para estudantes do Ensino Médio e Fundamental, a empresa embarcou no último ano mais de 37 mil passageiros para destinos nacionais e internacionais. Foi por isso que a escolhi para realizar o sonho de minha filha e hoje a indico para todos os

34 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

meus amigos! Com uma equipe preparada, a Forma Turismo oferece aos seus passageiros grupo de monitores completo, que acompanham os formandos em todas as atividades, controlando-os com pulseiras codificadas a palmtops, reforçando a segurança de todos os jovens. Além disso, a operadora dispõe de ônibus exclusivos durante os passeios e festas noturnas, assistência médica e odontológica completa, medicamentos receitados pelos médicos da Forma Turismo, enfermaria exclusiva nos hotéis, equipe de seguranças particulares em todas as festas noturnas, carros de

apoio com assistência permanente ao grupo e guias locais credenciados pela Empresa Brasileira de Turismo (Embratur). Para os formandos do Ensino Médio, o maior sucesso entre os jovens é o pacote de Porto Seguro, na Bahia, que tradicionalmente é conhecido como o principal destino para a celebração do ritual de passagem para a vida acadêmica. Outro destino que hoje é sucesso entre os jovens é Cancun, no México, que oferece programação intensa com passeios a pontos paradisíacos da cidade e festas nas principais casas de show da região. O mergulho com os golfinhos é uma das grandes atrações da programação, que surpreende a todos pela variedade de diversão. Vamos! Embarco para Cancun com meus queridos em julho! Aguardo vocês! Beijo!


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 35


36 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 37


Renan Ceribelli Candeloro

Jornalista e Empresário de Moda, antenado com tendências. re.candeloro@gmail.com

Fashion hits

PArA NãO errAr NA hOrA dO SIM! Quem nunca recebeu um convite de casamento e ficou na (boa e velha!) dúvida sobre o que usar, para não fazer feio na frente dos noivos e dos outros convidados, seja você madrinha/padrinho ou apenas amigo dos pombinhos? Pois é, a questão é que mesmo que o casamento seja uma das cerimônias mais tradicionais que exista, ele ainda consegue abalar o emocional de muita gente na hora de escolher um look “perfeito”! Para começo de conversa, apesar de raramente os donos da festa exigirem o traje no convite, o mais prudente é seguir o bom-senso e tentar escolher uma roupa que esteja de acordo com o horário e o local da festa! Para as madrinhas e as mães dos noivos, a única regra é jamais usar preto (cor que remete ao luto!) ou branco (exclusividade da noiva!), do resto não existe nenhuma obrigatoriedade! No entanto, é muito comum a noiva decidir a cor e o comprimento dos vestidos das madrinhas! Já os homens podem dar preferência ao meio-fraque (que só existe em nosso País!) ou ao terno clássico (com ou sem colete!) em cores neutras (preto, marinho ou cinza!) e sapatos pretos!Lembre-se de evitar o smoking, traje de baile, que é raramente indicado para esse tipo de cerimônia (principalmente no Brasil!). Ah, e eu nem preciso falar que a regra do branco ali em cima

38 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

também serve para os rapazes ,né? Para os convidados em geral, as regras costumam ser sempre as mesmas!Se a cerimônia for pela manhã, tente optar por peças simples e menos rebuscadas, como vestidos curtos ou saias e blusas com cores e estampas delicadas e carteiras feitas de materiais rústicos, como palha e crochê. Nos pés, sandálias de tiras (que estão SUPER em alta!) e sapatilhas, com certeza, vão ajudá-lo a não errar a produção! Se a festa acontecer no final da tarde, não hesite: use as mesmas regras de um casamento noturno. Abuse de vestidos curtos ou longuetes mais sofisticados, com direito a bordados, acessórios mais elaborados (cuidado para não exagerar e ser confundida com a decoração da festa!) e clutches com brilho. Se a cerimônia não for extremamente formal, o vestido longo já não é mais obrigatório, exceto para madrinhas e mães dos noivos. Se você não é fã de vestidos, pode optar por calças e blusas, mas sempre de tecidos mais sofisticados, como a seda. No inverno, meia-calças finas, paletós, boleros de tecidos nobres, como veludo, renda ou até mesmo paetês, ajudam você a ficar quentinha sem perder o estilo!


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 39


Alissa G. Mesquita Bellingieri Nutricionista CRN3 - 22206 alissa.nutricionista@hotmail.com

Você é o que você come.

Ganho de peso após o casamento. Inevitável? Qual a relação existente entre a oficialização da união de um casal e o ganho de peso de ambos? Ou melhor, será mesmo inevitável ganhar alguns quilos após o casamento? É comum observar a enorme influência do casamento na mudança do peso corporal. Costumam utilizar o casamento como um divisor de águas entre o peso habitual de antes e o peso atual. Uma pesquisa realizada aqui no Brasil com mais de 3,5 mil pessoas comprovou que depois do casamento homens e mulheres ganham alguns quilos, e isso aconteceu com 91% dos entrevistados casados.

40 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

Os motivos para o ganho de peso são vários, dentre os quais: • a independência no supermercado para comprar o que quiser; • o agrado ao companheiro através do preparo de comidas preferidas ou acompanhadas de cerveja e frituras; • a acomodação da mulher por já ter uma relação estável e premiar-se com as guloseimas que aprecia; • a busca pela praticidade, através de comidas rápidas e fáceis de preparar, repletas de gordura, açúcar e sódio. A situação pareceu familiar? Então saiba que este processo é reversível e depende de mudanças

comportamentais. Não deixem a alimentação ser a única fonte de prazer. A cumplicidade do casal é fundamental para definirem, juntos, um novo estilo de vida. Busque evitar abastecer a casa com alimentos calóricos, planejem suas refeições juntos, estabeleçam horários para realizar as refeições e escolham opções saudáveis dos cardápios de restaurantes. Lembre-se: a forma física é um reflexo da saúde, por isso durma bem, alimente-se de modo saudável e sempre cultive a mente positiva. Encare a alimentação saudável como um hábito e não se esqueça da atividade física regular, junto com o parceiro, de preferência.


Tais Colletes Borba

Arquiteta e Urbanista colletes@colletes.com.br www.colletes.com.br

Decoração, estilo e tecnologia

Arquiteto:

um alquimista? Neste mês, não vou falar sobre tendências, estilos, cores e revestimentos...Irei falar sobre a função de um Arquiteto e qual seu papel junto ao cliente. Há 20 anos trabalho na área de Arquitetura/Decoração e Construção... Há 15 anos exerço minha profissão, à qual me dedico com paixão. Para mim, ser um Arquiteto não é apenas riscar um papel, criar um desenho no computador, escolher cores, formas, acabamentos. Escolher se a porta será de madeira com acabamento de verniz ou pintura. Se o piso será de cerâmica, porcelanato, cimento queimado ou de taco.

Ser um Arquiteto é amar o que se faz, pois não existe meio termo, assim como nas outras profissões, a nossa não é diferente, requer estudos diários, pesquisas, pois a cada dia lançam no mercado um material diferente, uma maneira nova de Construir, uma maneira nova de decorar... Os últimos lançamentos das Feiras, os quais mencionei nas outras matérias, obrigam-nos a parar e pensar, quando estamos em fase de criação. É também interpretar, analisar, julgar e concretizar o sonho de seu cliente. Aprendi, ao longo desses anos, que todo Arquiteto tem sua marca

registrada, tem aquele pequeno detalhe que irá dizer: “Este projeto fui eu que desenvolvi”. Eu tenho a minha... Mas, quando realizamos uma reunião com um novo cliente e sua família, temos de nos prender a pequenos detalhes, a pequenas dicas e deixá-los falar, expressar-se e expor suas vontades e sonhos. Nossa função, e esta foi a escola que tive, é de saber captar esse momento e transportá-lo para o papel/computador... A expectativa de uma família ou de um cliente, quando nos procura, é tão grande que qualquer decepção, qualquer deslize, pode levar o projeto a um desastre. Talvez para alguns isso seja irreal, mas, para mim, é ter em mãos a única chance de fazer um cliente feliz. E esse prazer, essa realização, quando a reforma, o projeto ou a obra ficam prontos, é imensurável. Ser arquiteto para mim é um grande prazer. É ter a responsabilidade de tornar, talvez, o maior sonho da vida de seu cliente em realidade...

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 41


Marcela Sampaio

Bacharel em moda, e proprietária da boutique Dondoca boutiquedondoca@hotmail.com

S.O.S. Fashion

MAIO: MêS dAS NOIVAS,

MêS dAS MãeS! Neste mês os assuntos são tão extensos quanto o amor que existe no coração das protagonistas de maio. Preciso de várias páginas para falar os miiiinimos detalhes! Começo pelas noivas, na verdade, o casamento, na verdade mesmo, nós todos que participamos desse sonho! Os convidados são escolhidos minunciosamente, ser convidado é um privilégio! Prestigie! Você faz parte da “decoração” e realização dessa festa! Pense no seu look com carinho. Leve em conta horário, clima, local e o mais importante: o estilo dos noivos e convidados! Assim, você não fica nem mais, nem

42 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

menos adequada para a ocasião! Madrinhas devem ser elegantes, podendo ser sexy na medida! Estampas devem ser muito bem calculadas, para não “causar” muito! Para as convidadas, os curtos podem ir, desde que tenham um comprimento abaixo da metade da coxa, um belo corte e tecido! Falando agora do presente da pessoa que já “ditou muita tendência em sua vida”, sim! Porque sou adepta da frase: “Quando mãe fala...!” nada mais justo que escolher COM muito carinho, não precisa SER carinho! Respeite o tamanho, a idade, a rotina, e dê algo que sua mãe realmente vá usar!

A tendência do preto e branco se encaixa em qualquer idade, basta escolher o modelo ideal, assim como a renda, deixa a peça requintada! As camisas também são muito elegantes, versáteis e estão em alta. Os sapatos da “linha confort” são uma opção diferente e muito útil, ela vai adorar! Para quem vai continuar no “coringa” pijama, por favor, os de estampas infantis, são: infantis! Para sua mãe sentir-se linda e ter uma gostosa noite de sono, prefira as estampas florais, listras, poás, animal, e os detalhes em renda. Perfumes e cremes são muito pessoais, mas, se você souber os preferidos, pode acertar na escolha. As flores são encantadoras, mas eu (particularmente) prefiro colocar um mimo junto, quem não gosta!? Presentes escolhidos, hora da parte inesquecível: as palavras de amor e carinho, seja no cartão, seja na hora do abraço! Boas comemorações a todos e que fiquem os momentos especiais no coração!


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 43


44 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Rafael da Silva Ijanc’ Advogado

Não incidência do ICMS na venda de veículos usados por agência de automóveis objetos de consignação

Em recente decisão, em sede de Recurso Especial, o Superior Tribunal de Justiça reconheceu o direito há anos pleiteado pelos proprietários de agências de automóveis e que prestam o serviço de consignação de veículos. Na ação em questão, foi discutido se as operações de venda de automóveis usados e consignados pelos proprietários estão sujeitas, ou não, ao recolhimento do ICMS a ser pago pelo estabelecimento comercial. O ICMS é o tributo de competência estadual e tem como incidência a circulação de mercadorias, possuindo como alíquota o percentual de 18% sobre a base de cálculo, e o ISS, de competência municipal, tem como fato gerador a prestação de serviço e alíquota de 3% (variando de município para município) sobre o valor do serviço prestado. Na atividade de compra/venda de veículos usados, o Regulamento do ICMS/SP determina uma redução da base de cálculo em 95%. Assim, a título de exemplo, se um veículo é vendido por R$

30.000,00, o estabelecimento irá recolher o valor de R$ 270,00 para o Fisco Estadual (30.000,00 x 95% (-) = 1.500,00 x 18% = 270,00). No mesmo exemplo, caso o estabelecimento tenha realizado o contrato de consignação ajustando a comissão de 6% sobre venda, terá de recolher o ISS no valor de R$ 54,00 (30.000,00 x 6% = 1.800,00 x3% = 54,00), totalizando uma carga tributária de R$ 324,00 na operação de venda de produto em consignação. Inicialmente, a agência, ao realizar o contrato de consignação com o proprietário do veículo, presta um serviço a esse, nascendo uma intermediação entre o dono do veículo e seu futuro comprador, ou seja, o estabelecimento comercial é conhecedor e intermediador do negócio, portanto tributado pelo ISS, ao contrário do que pensa o Fisco Estadual, que obriga o recolhimento do ICMS neste tipo de operação. Diante desse cenário, entendeu o Superior Tribunal de Justiça que como o estabelecimento comercial não adquiriu a propriedade do

veículo usado, mas apenas o consignou como forma de exibição, não estaria ele realizando atividade de circulação de mercadoria, e sim a prestação de serviço, não obrigado a pagar pelo imposto estadual. Assim, acreditamos que em base nesse precedente, os contribuintes podem reaver os tributos pagos injustamente desde que busquem o acesso ao judiciário, pleiteando os valores devidamente corrigidos.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 45


Beth Vianna

Professora aposentada bethvisa@uol.com.br

EXPRESSÕES CURIOSAS Cheio de Nove Horas

Usada para designar pessoas formais, metódicas, apegadas a normas sociais e cheias de etiqueta, essa expressão tem origem no século XIX. Nessa época, nove horas (da noite) era o horário em que as pessoas costumavam se recolher. Era, portanto, a hora de interromper uma visita, um jogo ou qualquer diversão e ir para casa. Províncias como Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte tinham até leis determinando que, depois dessa hora, ninguém estava isento de “ser apalpado e revistado” pela polícia. O poeta mineiro Ataliba Lago dava outra explicação curiosa para a origem da expressão. Dizia ele: “Existe uma planta, a sensiti-

46 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

va, ou maria-fecha-a-porta, que é pelo nosso sertanejo denominada nove-horas. Ao menor toque, essa planta ‘se encolhe’ toda, pois é muito sensível e delicada. A pessoa cheia de luxos e melindres, é por isso denominada ‘cheia de nove-horas “. O Canto do Cisne A expressão geralmente é usada como metáfora para as últimas realizações, um gesto ou esforço final, antes da morte de uma pessoa. Surgiu na Grécia Antiga, por volta do século 3 a.C., porque havia uma crença antiga em relação ao cisne-branco (cygnus olor). Segundo essa crença, o cisne-branco era mudo e não emitia nenhum som durante a

vida, até o momento de sua morte, quando soltava uma bela canção. Hoje sabemos que não há fundamento para tal afirmação, pois, comprovadamente, os cisnes-brancos emitem grunhidos e não cantam quando morrem. Apesar disso, ainda usamos a expressão para descrever a última obra ou realização de um artista em seus momentos finais de vida. Dar a Mão à Palmatória Significa render-se a determinada situação, reconhecer os próprios erros, admitir ter sido vencido ou estar enganado. A origem da expressão popular “dar a mão à palmatória” teve origem há séculos, nas punições que professores aplicavam aos alunos que cometiam erros. Durante a época, era extremamente natural que alunos, após errarem nas lições, estendessem as mãos para serem atingidos por palmatórias, o temido instrumento de punição, feito da madeira da palmeira. A palavra palmatória, ao contrário do que muitos pensam, não é derivação de palma (da mão), mas, sim, do artefato resultante da madeira da árvore palmeira.


Ruchele Coan

Engenheira Agronômica, e doutora em paisagismo ruclelecoan@yahho.com.br

Coluna Eco-Lógica

SER modelo DE MÃE O significado da palavra MÃE – segundo o dicionário Aurélio é: s.f. Mulher que tem um ou vários filhos: mãe de família. / Fêmea de animal: a mãe alimenta os filhotes. / Fig. Aquela que dá assistência aos desgraçados: a mãe dos pobres. / País, lugar onde uma coisa começou: a Grécia, mãe das artes. / Fonte, causa, origem: a ociosidade é a mãe de todos os vícios. // Mãe pátria, país de origem ou país de que provém uma colônia. // Nossa mãe comum, a Terra. // Mãe de Deus, a Virgem Maria. // Mãe da Cristandade, a Igreja. E daí, fiquei me perguntando o que é ser MÃE? Colocar minha experiência a respeito, verdadeiramente, não posso...mas posso dizer o que é ser A MÃE. É aquela pessoa que dá a vida por você, que fica feliz em ouvir seu choro, passa todas as noites impossíveis ao seu lado quando você não está bem, que enche sua boca de comida, lhe dá o do bom e do melhor – mesmo que isso comprometa a parte dela. É aquela que o vigia o tempo todo de modo disfarçado, que ora por você todos os momentos, é aquela lhe ensina a perpetuar bons hábitos. Ela ensina, pacienciosamente,

quantas vezes for preciso, seus princípios e valores para toda sua vida. Um olhar basta, e você já sabe o que tem e como tem de fazer! Ela ensina o senso de organização, de responsabilidade, de reaproveitamento e, quase brincando, faz cumprir seus deveres com resiliência. Minha MÃE é uma ECOmãe! Ela restaura, recicla, reúsa, retrabalha e reinventa tudo. Para tudo ela dá um jeito de ficar mais interessante e mais aproveitável, seja em suas artes, em sua maneira de cozinhar, em sua maneira de acomodar as coisas, em sua maneirar de viver. Ela faz tudo ficar melhor com uma cara nova e de modo simples! Fora de casa, as mães também podem deixar uma positiva marca na vida de todos, inclusive dos próprios filhos. Para ajudar nessa etapa, inúmeros grupos de apoio às mães conscientes se espalham pelo mundo, auxiliando na missão de proteger o futuro das crianças de uma forma sustentável. É o caso da iniciativa canadense, mas de alcance mundial, Mães Contra as Mudanças Climáticas (Mom Against Climate Change), que dissemina informações para ECOmães de diferentes partes do globo, sempre com a intenção de

fomentar a mobilização e garantir um futuro melhor para os pequenos habitantes da Terra. Com similar proposta, apresenta-se o projeto Aliança das ECOmães (EcoMom Alliance), que propõe uma espécie de “educação para as mães engajadas”, possibilitando uma verdadeira rede de trabalhos e informação com foco no futuro ambiental, social e economicamente sustentável. Minha MÃE faz parte delas, sem saber... (rs). “É preciso ter cabeça de mãe para compreender que estamos abusando demais da MÃE e de todas as mães, a Terra, e que as previsões são de que nossos filhos não vão estar nada bem. Muito menos, felizes”. Este é o alerta da campanha Mães pelo Clima, promovida pelo Greenpeace Brasil. E minha Diva poetisou em suas palavras: “Renovadora e reveladora do mundo/A humanidade se renova no teu ventre. /Cria teus filhos, /não os entregues à creche. /Creche é fria, impessoal. /Nunca será um lar para teu filho. /Ele, pequenino, precisa de ti. /Não o desligues da tua força maternal./Que pretendes, mulher? /Independência, igualdade de condições... /Empregos fora do lar? /És superior àqueles /procuras imitar. /Tens o dom divino de ser mãe /em ti está presente a humanidade./Mulher, não te deixes castrar. /Serás um animal somente de prazer /e às vezes nem mais isso.” Cora Coralina MÃE(s), até a próxima, e flores em nossos caminhos, que nossa caminhada seja sempre assim, de mãos dadas e colhendo as flores...

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 47


48 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 49


Rachel Salvatori

Especialista em Regulamentação de Saúde Suplementar racsal@oi.com.br

Saúde em boas mãos

Dúvidas frequentes Sobre planos de saúde:

Contraprestação pecuniária 1) Meu plano de saúde é mais caro do que o da minha amiga. Entretanto, são da mesma operadora de planos de saúde. O que explica essa diferença? Vários são os elementos que são considerados pela operadora na hora de precificar um plano de saúde: tipo de contratação (individual ou coletiva); segmentação do plano (ambulatorial, ambulatorial + hospitalar, ambulatorial + hospitalar com obstetrícia); abrangência geográfica do plano (nacional, estadual, municipal); cobertura assistencial (se oferece garantias além das previstas no rol estabelecido pela ANS); padrão de conforto de acomodação (enfermaria ou quarto); rede credenciada; direito a reem-

50 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

bolso por atendimento prestado; existência de fator moderador (franquia e coparticipação nos pagamentos) e idade do contratante do plano. Assim, uma operadora pode oferecer uma série de planos que combinem de forma diferente esses elementos. Quanto maior a abrangência geográfica, maior a cobertura assistencial, melhor o padrão de conforto de acomodação, mais extensa a rede credenciada e mais avançada a idade da pessoa que está contratando o plano, mais caro será o valor de sua mensalidade. Na hora de contratar um plano, é importante ter conhecimento de todas essas características e fazer uma boa análise de sua relação custo/benefício.

2) Existem planos de saúde em que eu tenho de pagar mais na hora de utilizá-los? Sim. Geralmente são planos de saúde cuja mensalidade é baixa. Contudo, a cada atendimento prestado ao beneficiário, é devida uma coparticipação ou uma franquia de utilização, que pode ser um valor fixo ou um percentual do valor pago ao prestador credenciado pela operadora, a depender do estabelecido no contrato de plano de saúde. Por isso, na hora de contratar o plano, o contratante deve ficar atento e esclarecer todas as dúvidas referentes ao pagamento. 3) A operadora pode reajustar as mensalidades do meu plano de saúde quando quiser? Não. No caso dos planos individuais, são dois os aumentos permitidos: o referente à faixa etária (quando o beneficiário mudar de faixa etária), cujo percentual deve estar estabelecido no contrato, e o anual, na época de aniversário de contratação do plano de saúde, cujo limite é estipulado anualmente pela ANS.


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 51


Elaine Therezinha Sacco Khouri

Farmacêutica CRF 13249, e proprietária da Farmácia Sal da Vida atendimento@saldavida.com.br

Saúde bem manipulada - Perguntas e Respostas

Doenças de inverno:

saiba como evitar e viver melhor

O que são doenças de inverno? As doenças de inverno são normalmente indisposições que atacam o sistema respiratório. Elas recebem esse nome por aparecerem normalmente na época da mudança de estação, quando o frio do inverno começa a aparecer e, junto à baixa umidade do ar e ao aumento da poluição, provocam queda de imunidade nas pessoas, o que faz com que o sistema respiratório fique muito mais sensível e, assim, predisposto a desenvolver doenças. O real motivo para o aumento das infecções respiratórias no inverno deve-se principalmente à mudança de hábito da população que as baixas temperaturas provocam. Passamos mais tempo em ambiente fechado e menos tempo ao ar livre. A maior aglomeração em lugares fechados facilita a troca de vírus entre as pessoas. Com isto, vários tipos de vírus são transmitidos através da tosse, espirro, conversação e, principalmente, pelas mãos. O tempo muito seco também propicia maior facilidade da entrada de germes na mucosa ressecada. Quais as principais doenças de inverno? A maioria das doenças que atacam o sistema respiratório pode ser considerada doença de inverno. Entre elas, as que mais aparecem 52 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

nessa época são: asma, bronquite, faringite, gripe, laringite, pneumonia, resfriado, rinite e sinusite. São mais frequentes e mais graves em idosos, crianças, pessoas alérgicas ou com doenças crônicas. Gripe e resfriado são doenças muito confundidas ultimamente. Como fazer para diferenciá-las? GRIPE - É altamente contagiosa e mais grave que o resfriado, já que pode ser fatal em idosos ou pessoas debilitadas. Começa com uma sensação de cansaço, indisposição geral, dores musculares, cabeça pesada, febre, corrimento nasal, tosse e dor de garganta. Porém, a gripe apresenta sintomas mais intensos e duradouros, a ponto de incapacitar a pessoa de exercer normalmente suas atividades, forçando-a a permanecer na cama. RESFRIADO - Neste caso, raramente as pessoas têm febre alta, dores de cabeça ou no corpo. Em geral, os sintomas são menos intensos e desaparecem mais rápido. Costuma-se ter congestão nasal, coriza, irritações na garganta e tosse moderada. Ao contrário da gripe, os resfriados não impossibilitam o indivíduo de exercer suas atividades, apesar do mal-estar.

Como prevenir as doenças de inverno? Algumas medidas simples podem ser utilizadas para prevenir tais doenças, como: lavar as roupas que ficaram guardadas e com cheiro de mofo e colocá-las no sol para evitar crises alérgicas; evitar ambientes fechados com conglomerados de pessoas; manter o ambiente bem ventilado para minimizar a proliferação de vírus e bactérias; evitar temperaturas mais baixas; e lavar o nariz com soro fisiológico, em temperatura ambiente, para diminuir a irritação, e hidratar a mucosa nasal, principalmente para as crianças, e lavar as mãos frequentemente. As pessoas sentem menos sede no inverno, o que predispõe menor ingestão de água, sendo esse um dos fatores predisponentes de doenças nessa época. Por isto, há necessidade de ingerir bastantes líquidos nesta época. Todos entramos em contato com vírus e bactérias no dia a dia, mas nem todos desenvolvem doenças porque o sistema imunológico atua. Por isso é importante mantê-lo fortalecido. Há alguns produtos que reforçam o sistema imunológico, como equinácia, zinco, Vitamina C, própolis, entre outros. Sua saúde vale muito! Em qualquer época do ano!


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 53


AuTO POSTO The ONe

Inaugurado há três meses em Jaboticabal, o Auto Posto The One, chega repleto de novidades para os apaixonados por facilidades, diversidades em produtos e qualidade. Possuindo localização privilegiada, entre duas importantes universidades (Fatec e Unesp), tem como proprietários, os empresários: Alexei Falson, Luiz Barreto, Marcelo Canho e Valéria Bellodi Canho. O novo empreendimento conta com a loja Am Pm, a maior franquia de conveniências nos postos Ipiranga do Brasil, onde o cliente encontrará padaria, confeitaria e cafeteria, desfrutará de um ambiente aconchegante e um deck exclusivo para saborear uma grande variedade de cervejas bem geladas e aperitivos enquanto aproveita um cardápio musical variado ou aos principais jogos e esportes nacionais e internacionais. O Auto Posto The One possui 54 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

outros serviços exclusivos: Jet Oil, Ipiranga Shopping, programa de fidelidade (Km de Vantagens), um amplo estacionamento, Pegue&Leve - Cervejas, gelo, carvão, carnes e utensílios para churrasco, que deixam sua festa ainda mais completa. Além disso, você ainda encontra combustível de excelente qualidade e um atendimento de alto nível. .

O The One também se preocupa com o meio ambiente, sendo o único posto Ecoeficiente da cidade. Foi construído com critérios

de preservação, utiliza sistema de economia de água, coleta seletiva de lixo e captação de energia solar ,reutilizando a mesma para iluminação de seus ambientes internos e externos.

‘‘

Uma iniciativa que tem como prioridade a economia de recursos naturais em todas as etapas do projeto, sendo exemplo de responsabilidade ambiental.


o mais completo O que é am/pm? É uma loja de conveniência exclusiva dos Postos Ipiranga, onde você pode tomar um delicioso café da manhã, fazer uma parada para um lanche rápido, saborear uma sobremesa ou uma convidativa porção acompanhada de uma cerveja gelada em nosso deck, que foi planejado para você desfrutar de momentos agradáveis com a família ou amigos. As lojas Am/Pm também são o canal de resgate de produtos e serviços do acumulo de Km de vantagens realizados no posto de combustível.

O que é Jet Oil? É a maior rede de serviços automotivos da América Latina, oferece manutenção em seu veículo, garantindo a vida útil do motor. É realizado gratuitamente um

check-up em 15 itens essenciais e a troca de óleo é feita a granel, reduzindo o descarte de embalagens causando menor degradação ao meio ambiente.

The One no Facebook O Facebook faz parte da vida de milhares de pessoas, por isso, o The One aderiu essa ideia. Com o intuito de dar dicas, apresentar novidades e promoções semanais, a fanpage aproxima a marca aos clientes. Acesse e curta a página: www.facebook.com/theone Nova unidade Em breve será inaugurado mais um posto ecoeficiente no formato 100% steel frame com um centro de facilidades proporcionando ao bairro vida próprio. O Auto Posto Portal da Nova é um empreendimento que visa não só o abastecimento. Mas também um leque variado de serviços e produtos diferenciados agregados ao empreendimento. Ana Paula Marchi

Jornalista - MTB 49.488/SP Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 55


56 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 57


Profa. Dra. Elzylene Léga Palazzo

Médica Veterinária - Bichos e Caprichos / Bombokão Coordenadora de Curso da FAFRAM

O novo perfil do

profissional veterinário A Medicina Veterinária muito evoluiu nos últimos anos e exigiu muito mais no perfil do profissional, indo além da área da produção e supervisão de produtos de origem animal e destacando-se cada vez mais nas áreas de saúde animal e medicina preventiva, desmembrada nas várias especialidades que vêm surgindo. Hoje, nós profissionais preocupamo-nos com a saúde e prevenção como parâmetro precursor para o bem-estar, seja para animais de companhia, como cães, gatos e cavalos, seja para animais de produção, como bovinos, ovinos, suínos, caprinos e bubalinos. Essa é uma exigência do cliente criador ou do produtor que é o porta-voz de nossos pacientes. Especialidades coadjuvantes nos diagnósticos e tratamentos surgem além do consultório ou da propriedade rural, haja vista a preocupação ambígua em curar um indivíduo e, ao mesmo tempo, estimular o melhoramento genético de um rebanho, com técnicas laboratoriais e de imagem que intensificam a suspeita ou a certeza de um diagnóstico e desencadeiam recursos para aumentar a expectativa de vida destes fiéis companheiros. Companheiros estes que estão

58 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

visitando pacientes humanos em hospitais e trabalhando junto a pedagogos e psicoterapeutas nos benefícios da chamada terapia assistida por animais destinada a idosos e crianças especiais. Áreas ainda relacionadas à terapia intensiva e reconstrutiva desenvolvem-se progressivamente e, para acompanhar esta tendência, nosso trabalho tem sido cada vez mais tecnificado e de fácil acesso ao nosso cliente com planos especiais de atendimento e com o lançamento de uma nova marca. Assim, as Médicas Veterinárias Mildre Loraine Pinto e Elzylene Léga Palazzo, proprietárias da até então Bichos e Caprichos, lançam a nova marca Bombokão Clínica Veterinária e Pet Store, com o perfil retromencionado, mantendo a mesma qualidade no atendimento, a mesma equipe e serviços diferenciados e tecnificados, antenados nas pesquisas científicas e contando com as redes sociais, para a comodidade de nossos clientes e bem-estar de nossos pacientes de quatro patas, com a idealização ainda de mostrar nossa experiência na responsabilidade social e otimizar a posse responsável que se reflete no planejamento em comprar ou

adotar um animal, sabendo-se que eles têm necessidades especiais ambientais, nutricionais, sanitárias e afetivas que devem ser incluídas no orçamento familiar, minimizando assim os riscos do rotineiro descaso e abandono tão frequentes em nosso meio, causando problemas de saúde pública, como zoonoses e acidentes por mordeduras ou automobilísticos. Preocupação social ímpar que todos os profissionais e empresas deveriam ter... E aqui vai a questão: qual é o seu papel social?


Beth Vianna

Professora aposentada bethvisa@uol.com.br

Artistas que marcaram época

Dalva, a estrela...Dalva. Rio Claro, no interior de São Paulo, foi o berço que acolheu Vicentina de Paula Oliveira, que nasceu naquela cidade em 05 de maio de 1917. Seu pai, conhecido na cidade pelo apelido de Mário Carioca, era marceneiro e, nas horas vagas, tocava clarinete e tinha o conjunto musical “Ao Batutas”. Quando fazia serenatas com seus amigos músicos, Mário sempre levava a pequena Vicentina, que já demonstrava um expressivo gosto pela música. A família vivia de forma bastante modesta e, quando Vicentina tinha apenas oito anos, seu pai faleceu, deixando a esposa com quatro filhos. D.Alice, sua mãe, mudou-se para São Paulo e, para poder trabalhar, colocou as meninas no Internato Tamandaré, onde Vicentina chegou a ter aulas de piano, órgão e canto. A mãe, lutando duramente pelo pão e abrigo, trabalhou como copeira, arrumadeira, babá, ajudante de cozinha e faxinei-

ra, em exaustiva peregrinação pela sobrevivência. Mudaram-se para o Rio de Janeiro em 1934, na tentativa de deslanchar artisticamente a filha Dalva, que já tomara para ela esse nome artístico, e com sua voz original e grande talento, começou a fazer testes em rádios locais até ser contratada como cantora pela Rádio Mayrink Veiga. Em 1935, Dalva conheceu Herivelto Martins, que formava, ao lado de Francisco Sena, o dueto Preto e Branco. Dalva então acrescentou sua voz e presença à dupla, nascendo assim o Trio de Ouro. Dalva e Herivelto iniciam um namoro e, no ano seguinte, uma convivência conjugal, oficializada em 1939 .A união gerou dois filhos: o cantor Pery Ribeiro e Ubiratan de Oliveira Martins. A união durou até 1947, quando constantes brigas e as traições por parte de Herivelto colocaram fim ao casamento. Foi um período de grandes turbulências na

vida e na carreira da cantora, em que matérias jornalísticas publicadas a mando de Herivelto fizeram com que a justiça colocasse os filhos Pery e Ubiratan em um internato, de onde sairiam somente aos 18 anos, fato que causou mais distúrbios e sofrimento para a já consagrada Dalva de Oliveira, a Rainha do Rádio. Em 1952, foi cantar em Buenos Aires e conheceu Tito Clement que se tornou seu amigo e depois seu segundo marido e de quem ela se separou por não conseguir viver uma vida de requintes imposta por ele, o que contrastava com suas raízes de profunda simplicidade. Mais tarde, Dalva conhece Manuel Nuno Carpinteiro, muito mais jovem do que ela e que se tornaria seu último marido. Deixou centenas de sucessos, como: “Ave Maria”, “Bandeira Branca”, “Errei Sim”, “Máscara Negra”, “Que Será?”, “Segredo”, e tantos outros imortalizados em voz cuja extensão vocal ia do Contralto ao Soprano. Calou-se para sempre em 03 de agosto de 1972, vitimada por uma hemorragia no esôfago, deixando, porém, como herança, seu eterno encanto e fascínio, a preciosa voz com falsetes e agudos que ainda ecoam pelos ares, a ímpar e meiga presença no cenário musical brasileiro; partindo, suave e mansamente, dos palcos e da vida que tanto amou.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 59


Beth Vianna

Professora aposentada bethvisa@uol.com.br

O nosso dia a dia

Nem tanto ao mar... Há algumas décadas, nem muito tempo assim, os olhares, os bilhetes e cartas, as serenatas e caminhadas sob as janelas , os códigos de gestos, como o piscar de olhos e o movimento dos lábios, eram os mais claros sinais de interesse para o início de um longo jogo de conquista. Após esses rituais, podia chegar-se ao tão desejado namoro. Leves toques de mãos, a conversa truncada no portão da casa, a hora marcada com vigiada liberdade, a presença de irmãos e irmãs chamados ironicamente de “velas,” sempre pontuais e frequentes , evitando qualquer escapada do casal para escuros recantos; esse era o panorama do início de namoro. Após longo tempo ao relento, permitia-se namorar em casa , onde o jovem e exposto casal, sentado no sofá sob a tutela dos pais, ouvia as enfadonhas conversas familiares enquanto trocava olhares de segundas e terceiras intenções. Corações palpitando, suores nas mãos, desejos contidos e algumas

60 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

rápidas fugas para um leve roçar de lábios, traduziam o reprimido afeto. Era um tempo em que as fantasias sobrevoavam os ares, assentando sorrateiramente nos flertes, nas lágrimas e nos risos, nos acidentais e imprevistos encontros, na rosa prensada entre as páginas de um livro. Veio depois a época dos tradicionais “footings”, que eram vitrines sob o céu noturno, onde as moças desfilavam compassadamente para a apreciação dos rapazes , em repetidas voltas pela praça. Assim era dada a largada da corrida por um encontro, ou talvez um convite para o cinema ou ainda o tradicional “pedido de namoro”. À saída das aulas, o compromisso na piscina do clube era marcado para “depois das três”, hora em que a vigilância se afrouxava e o espaço se alargava além das fronteiras das curtas rédeas familiares. Uma época em que “ficar” era realmente permanecer ao lado, “estar solteiro” era ainda não ter-se casado, maio era o mês das noivas e não

simplesmente o mês subsequente ao abril , e o casamento ainda se mantinha como o mais consentido canal para o desaguar das paixões. Os corpos ainda continuavam a se esconder entre tecidos que cobriam contornos, deixando em oculto e ao curso da imaginação, o que teria de ser desvendado em pacientes atalhos. Brincadeiras dançantes, quermesses, festas juninas, matinês de cinema... O longo das décadas trouxe, porém, a revolução nos costumes, nas tecnologias, nas condutas, nos amores. Passamos, com susto e perplexidade, por transformações que reviraram conceitos , remexeram valores, expuseram fragilidades e medos , antes tão bem guardados. Sentimentos e comportamentos saíram aos borbotões de gargantas estancadas pelo excessivo rigor e rígidos padrões sociais, em um processo necessário e inevitável. Mas, embora toda a incontida força das mudanças talvez pudesse ter sido preservada face à essencial e misteriosa intimidade pessoal, com algumas pinceladas de romance e encanto. Poderiam ser mantidos o respeito, a delicadeza e a elegância no trato com o outro, o romantismo saudável nas relações amorosas, com a sábia vigilância e a estima pelo corpo perecível que nos cobre, e o zelo pela alma que nos revela e nos acompanha para sempre.


Correta conservação do solo é beneficiada com Plano ABC A produção sustentável na agricultura brasileira, que ganhou novo impulso com a implantação do Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), desde 2011, é um dos fatores que vêm permitindo um avanço na correta conservação do solo. O ABC foi concebido e está sendo implementado em todo o território nacional e tem como base, nas tecnologias disponibilizadas (integração lavoura-pecuária-floresta, recuperação de pastagens degradadas, sistema plantio direto, entre outras). No sistema tradicional ou convencional de plantio, o revolvimento constante da terra e a falta da utilização de algumas técnicas conservacionistas acabam prejudicando o solo ao longo do tempo, em termos físicos, químicos e biológicos. Com a adoção de práticas sustentáveis, o produtor

pode recuperar o solo, aumentar a quantidade de matéria orgânica e melhorar a capacidade produtiva. Com isso, há uma recuperação da biodiversidade do solo e um incremento dos processos biológicos, beneficiando diretamente o produtor com a redução de custos de produção, como, por exemplo, no uso de agrotóxicos, fertilizantes e adubos. Destacam-se também nesse processo ações que permitem conciliar a conservação do meio ambiente com a produção agropecuária, que, ao longo prazo, pode aumentar a produtividade. Estes dois fatores juntos, a redução dos custos de produção e o aumento de produtividade são os responsáveis em melhorar a renda do produtor rural. O uso de práticas sustentáveis de produção agropecuária permite que o solo não fique exposto aos agentes

naturais, evitando erosão e mantendo sua estrutura. Assim, a água da chuva infiltra na terra com mais facilidade, chega de maneira mais fácil ao lençol freático, alimenta as nascentes e beneficia produtores rurais e a sociedade como um todo. Além disso, as técnicas contribuem para a redução na emissão de gases do efeito estufa, como o óxido nitroso e o metano, e aumento do sequestro de carbono. O ABC consolidou as técnicas de sustentabilidade disponíveis no Brasil, que podem ser adaptadas a qualquer produtor, seja da agricultura familiar, seja de pequena, média ou grande propriedade. O Plano está apoiado num tripé de ganhos sociais, econômicos e ambientais. Nelson Gimenez Proprietário NGAgro

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 61


Suely Zeola Miranda

Professora, Mestre em Estudos Literários, Especialista em gramática, interpretação e produção de textos. suelyzm@ig.com.br

Literatura ao pé da letra

Mar Português, de Fernando Pessoa: uma releitura (2) O trecho famoso – Tudo vale a pena, se a alma não é pequena – encanta leitores e estudiosos há muito tempo. Porém, a mim me parece haver um trecho ainda mais instigante e significativo: Quem quer passar além do Bojador, tem que passar além da dor. Há um motivo claro e definitivo para essa predileção: o monte Bojador, último acidente geográfico do continente, era a última chance que havia, para o navegador, de voltar à terra firme, à segurança. Mas enfrentá-lo, seguir e alcançar o mar alto e “sem fim”, era privilégio de poucos: dos ousados, dos sonhadores, dos verdadeiros navegadores. Além do Bojador, havia o novo, o desconhe-

62 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

cido, o fascinante “nunca-visto”... Portanto, enfrentar e vencer tal obstáculo era uma prova de coragem, de valentia. Creio ser esta a maior mensagem do poema. Uma mensagem forte, palpável, e que conduz a sérias reflexões: todos temos nossos Bojadores interiores. Todos temos medo do novo, do desconhecido, do “nunca-visto”. É cômodo voltar em nosso caminho e nos deixarmos ficar, confortável e tranquilamente instalados, num lugar calmo, ameno, seguro. Por que correr riscos? Por que sofrer a angústia da busca? Mas, passar além do Bojador, passar além de todas as nossas dores, certamente nos enriquecerá espiritualmente; fará de nós pessoas

decididas e melhores; mostrar-nos-á horizontes e possibilidades nunca vistos; evidenciará, para nós mesmos, nossa face nova e supreendente de navegador, não de náufrago. O final do poema é uma clara exortação: Deus ao mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que espelhou o céu. E aí reside outra situação conotativa: a vida tem sempre dois lados, embora possua uma mesma face. Resta-nos a escolha. Veremos o que quisermos ver: o perigoso abismo das águas, ou o céu nelas refletido; a enganosa tranquilidade da estagnação, ou a iluminada travessia da coragem. Reflita: qual é o seu Bojador? Existe dentro de você um náufrago ou um navegador? Como se vê – parafraseando o imortal Shakespeare – há mais significados dentro de um poema do que sonha a nossa vã filosofia...


PHP MODELS Nossa bela Miss Jaboticabal, Natalia Correia, e o Elegante Mister Jaboticabal 2013,classificaram-se e ficaram entre os 6 mais belos do Estado de São Paulo no Miss São Paulo World 2013. O evento foi realizado em Sumaré-SP, e contou com várias provas durante a semana em que nossos representantes ficaram confinados até a grande final. Eles passaram por provas esportivas, backstage e trajes típicos. O belíssimo traje de Natalia foi confeccionado pelo empresário e grande amigo Denis Carvalho, da Eleganza Noivas, que estilizou uma bela fada moderna. Mas mesmo assim, nossos belos representantes conquistaram a permanência entre os seis mais belos do Estado de São Paulo, o que realmente não era esperado pelo produtor Paulo Pupim, pois como ele mesmo afirmou: “meus filhos são lindos, mas estava muito difícil e competitivo este evento”. Parabéns aos nossos representantes!

PAULO HENRIQUE PUPIM Agente de Modelos

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 63


64 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 65


O DIA DA NOIVA Depois de um longo período de preparativos, finalmente chegou o dia do casamento! Para que tudo saia do jeito que você sempre sonhou, nada melhor do que dispor de um tempo para relaxar e cuidar dos detalhes que irão deixá-la ainda mais bonita. Pensando nisso, nós, profissionais da beleza, criamos o dia da noiva, um pacote de serviços especialmente voltado para atendê-la da melhor forma e garantir descanso e beleza antes da cerimônia. O dia da noiva inclui diversos serviços que normalmente são oferecidos em forma de pacotes básicos, parciais e completos. Penteado, maquiagem, manicure, pedicure, limpeza de pele, hidratação, design de sobrancelhas e massagens relaxantes são alguns deles, sendo que você poderá optar por incluir outros ou cortar alguns, de acordo com sua preferência e orçamento disponível. Dependendo da quantidade e dos tipos de tratamento escolhidos, nem todos serão oferecidos no mesmo dia. Um pacote de dia da noiva pode incluir a visita ao salão em várias etapas. Limpeza de pele e depilação, por exemplo, devem ser feitas com alguns dias de antecedência para que a pele não esteja vermelha ou com marcas no dia da cerimônia. PROVA DO PENTEADO E MAQUIAGEM A prova do penteado e da maquiagem, já incluída na maioria dos pacotes, também deverá ser agendada com antecedência. O ideal é que seja feita assim que

66 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

você adquirir os acessórios. Isso garante que haja tempo para fazer alterações e até mesmo trocar o arranjo ou algum acessório que será usado no cabelo, caso este não agrade ou o resultado do teste não seja satisfatório. Leve uma foto de seu vestido para o salão. Peça a uma amiga para fazer essas fotos quando você provar o vestido de forma que o cabeleireiro possa vê-lo de frente e de costas. Se o vestido for decotado nas costas, você pode optar por usar o cabelo preso para que o decote apareça. Se pretender usar véu, você deve decidir se irá permanecer com ele após a cerimônia ou retirá-lo depois das fotos para curtir a festa. Seja qual for a opção, o penteado deve ser preparado de acordo. Certifique-se de que o penteado e a maquiagem no dia do casamento serão feitos pelos mesmos profissionais que fizeram a prova. Confirme com o salão se o resultado será fotografado para que possa ser repetido da mesma forma no dia do casamento. Caso o salão não ofereça esta facilidade, leve sua própria câmera. O QUE LEVAR PARA O SALÃO NO DIA DA NOIVA Verifique se o salão escolhido oferece também outras facilidades, como roupões, chinelos e alimentação. Nesse caso, como você sairá pronta de lá para a cerimônia, será necessário levar: • desodorante; • escova de dentes, fio dental e pasta;

• as peças íntimas; • a tiara ou a grinalda; • o véu e outros acessórios para o cabelo; • a meia-calça (leve uma de reserva); • o vestido; • os sapatos; • as joias; • o perfume. OUTRAS DICAS Agende sua data com o máximo de antecedência, assim que estiver com o local da cerimônia e o salão definidos. Para escolher o local, leve em consideração: a distância entre o salão e o local da cerimônia, a qualidade dos serviços oferecidos, a experiência e a simpatia dos profissionais envolvidos, a estrutura do salão e a quantidade de noivas que estarão arrumando-se no mesmo dia. Você pode passar a frequentar o salão durante esse tempo para cortar o cabelo, fazer as unhas e aproveitar para se familiarizar com os profissionais que ficarão responsáveis por cuidar de você no dia do casamento. Se você optou pelo making of, combine com seu fotógrafo o horário em que ele deve comparecer no local para acompanhar sua maquiagem e a elaboração do penteado. Veja se o salão possui indicação de profissionais para o transporte da noiva ou contrate o profissional de sua preferência para levá-la até o local da cerimônia. Calcule quanto tempo será necessário para deixar o salão e chegar até lá, sem atrasos.

MAGNO

Hair Stylist


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 67


68 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


FRISSON

Por Ana Mattos

frissonporanamattos.blogspot.com

PIZZA COM AFETO POR GRUPO AFETO

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 69


Rodrigo Manolo

Advogado, e presidente do PROCON de Jaboticabal. rdrg_mnl@yahoo.com.br

Comprando direito

PERGUNTAS FREQUENTES 1. Qual a lei que regula as incorporações imobiliárias? A lei que regula as incorporações imobiliárias é a de nº 4.591, de 16 de dezembro de 1964.

2. Que cuidados devo ter na aquisição de imóvel na planta, em relação à qualidade da construção? O consumidor deve procurar o síndico ou os moradores de outros empreendimentos realizados pela construtora para verificar e questionar sobre a qualidade da construção e os materiais empregados. 3. Onde devo ir e o que verificar sobre a regularidade do empreendimento? Antes de dar qualquer sinal ou reserva, verifique: •Na Prefeitura Municipal, se a planta do imóvel foi aprovada; •No Cartório de Registro de Imóveis correspondente, se a incorporação do empreendimento foi devidamente registrada; •Se o imóvel não está hipotecado; •Se as plantas, as áreas e a metragem do imóvel estão de acordo com a aprovação da Prefeitura do Município; •O memorial descritivo, documento que discriminará o material e os equipamentos a serem empregados no imóvel, sendo essedocumento integrante do Contrato de Compra e Venda. 4. Os panfletos de publicidade devem ser guardados após ser concretizada a compra? Sim. É importante guardar todos os prospectos publicitários do imóvel, para garantir o cumprimento da oferta por parte da empresa. Esses documentos passam a integrar o contrato. 5. Quais os direitos do consumidor quando o fornecedor não der cumprimento à oferta? O Código de Defesa do Consumidor 70 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

determina que, se o fornecedor recusar o cumprimento à oferta, o consumidor poderá, alternativamente e à sua livre escolha: •Exigir o cumprimento forçado da obrigação, nos termos da oferta, apresentação ou publicidade; •Aceitar outro produto equivalente; •Rescindir o contrato, com o direito à restituição de quantia antecipada, monetariamente atualizada, e as perdas e danos. 6. Quais os cuidados ao assinar o Contrato de Compra e Venda? Alguns cuidados devem ser observados antes de assinar o Contrato de Compra e Venda. São eles: •Somente realize o negócio com a intermediação de um corretor de imóveis devidamente inscrito no CRECI (Conselho Regional de Corretores de Imóveis); •Analise todas as cláusulas do contrato e, caso haja dúvidas, procure a orientação de um órgão de proteção e defesa do consumidor ou de um advogado especializado; • O contrato deve ter a qualificação e o endereço das partes, nome e localização do empreendimento, número e data do registro, localização completa da área do imóvel, área útil e comum da unidade, preço, prazo, valor do sinal, forma e local de pagamento, e taxas de juros de financiamento e de mora; • Exija o Contrato de Compra e Venda devidamente assinado pelas partes e por duas testemunhas; • Após a assinatura pelas partes e testemunhas, registre o contrato no Cartório de Registro de Imóveis, para a efetiva garantia do negócio. 7. Qual é a responsabilidade do incorporador quando não houver a conclusão da edificação? O incorporador responde civilmente pela execução da incorporação,

devendo indenizar os adquirentes ou compromissários dos prejuízos que a estes tiverem pelo fato de não se concluir a edificação. Isto quando o incorporador contratar a entrega da unidade a prazo e preços certos. 8. Quais os prazos previstos para reclamar dos vícios existentes no imóvel? O Código de Defesa do Consumidor estabelece os seguintes prazos: • Para vícios aparentes ou de fácil constatação, 90 dias, iniciando a contagem a partir da entrega efetiva do bem; • Para vícios ocultos, 90 dias, iniciando a contagem do prazo no momento em que se tiver conhecimento do vício ou quando ficar evidenciado. 9. No caso de cancelamento do contrato e retomada do imóvel, há perda total das prestações pagas? Não. Ainda que nos contratos de compra e venda de imóveis mediante pagamento em prestações, bem como nas alienações fiduciárias em garantia, esteja prevista a perda total das prestações em razão do inadimplemento, entendemos que é possível questionar a cláusula contratual tendo em vista sua abusividade.


RELAXA! É HORA DE DESCONTRAIR Giovani Braz tem mais de uma década de atuação como humorista e produtor. Natural de Carmo do Rio Claro, passou a maior parte da vida em Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais, onde se descobriu ator e comediante nas salas de aula da faculdade de Direito, em

que é formado. Começou a trabalhar como advogado, mas seis meses depois abandonou tudo para seguir a carreira artística. Desde 2003, faz parte do programa A Praça é Nossa com os quadros Caixeiro do Riso, o Chefinho da Dona Dadá e o bêbado Saideira, considerado um dos sucessos do humorístico. Venha conferir: 22/05/2013 20h - Espaço André Maria Investimento: R$ 50,00

CARICATURAS FEITAS PELO ARQUITETO LEANDRO FERREIRA BARBIERI

ANDRÉ FELIPE

SILVIO SANTOS

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 71


A Escrituração Contábil na micro e pequena empresa

Sistema proporciona informações financeiras e operacionais para medir resultados.

Desde sua origem, a ciência da contabilidade tem sido entendida como somatória de recursos para a boa gestão empresarial, fundamental para a vida econômica das nações, das empresas e das pessoas. É papel da contabilidade o controle de gastos, despesas, receitas, ativos, dívidas, negociações, posicionamento sobre fatos ou tendências mercadológicas, bem como evidenciar desvios em relação aos objetivos pretendidos pelos gestores empresariais. Pensando na padronização internacional dessas regras, estudos sobre contabilidade, levados a cabo pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), têm evoluído muito. Em 2007, foi dado passo decisivo para corrigir uma das interpretações equivocadas sobre contabilidade de micro e pequena empresa. Até então se considerava a possibilidade de uma contabilidade simplificada, mesmo para a apreciação dos fiscais tributários. No entanto, essa prática não faz mais sentido, e a exigência é que se faça a escrituração contábil com uma estrutura simplificada, focada na gestão da empresa. A mudança de conceito na escrituração de contabilidade determina que qualquer tipo de empresa, independentemente do porte ou da tipicidade jurídica, necessita controlar melhor seu patrimônio, gerenciar adequadamente seus negócios e apresentar com clareza as informações financeiras e patrimoniais aos gestores. Esse serviço de apresentação é incumbência dos contabilistas, em atendimento aos diversos dispositivos da legis-

72 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

lação vigente, sob pena de punição e responsabilidade profissionais, conforme determina o novo Código Civil. O livro Escrituração Contábil Simplificada para Micro e Pequenas Empresas, editado pelo CFC, afirma: “As empresas que não praticam contabilidade regular correm riscos de seus gestores serem responsabilizados por crimes de falência fraudulenta, sonegação, crime contra a economia popular, concorrência desleal, entre outros tipificados. A contabilidade regular constitui meio de proteção da sociedade para aferição do desempenho do empreendimento, sob o ponto de vista social, da geração de empregos, da aplicação dos impostos arrecadados, da implantação dos projetos de expansão e da avaliação das taxas de escrituração contábil simplificada para micro e pequena empresa,

retorno por parte de fornecedores, terceiros interessados e instituições que aportaram financiamentos”. Portanto, a contabilidade cumpre sua função quando, por meio dos registros, livros e demonstrações, permite que o vínculo entre empresários, contabilistas e agentes fiscais seja satisfeito nas atribuições, nas particularidades e nas responsabilidades individuais. Além disso, não se pode perder de vista que a contabilidade é um sistema de informações financeiras e operacionais empregado para medir, avaliar e posicionar investimentos e resultados empresariais, fornecendo orientações para elaboração do fluxo de caixa, planejamento, controles e tomadas de decisão. Fonte: site-www.beraldoassociados.com. br–link– informações OnLine – Gestão Contábil.

INDICADORES ECONÔMICOS EVENTO Piso Salarial Regional-SP 1ª Faixa Piso Salarial Regional-SP 2ª Faixa Piso Salarial Regional-SP 3ª Faixa Salário Mínimo Federal Rendimento da Poupança CUB SINDUSCON-SP IPCA (IBGE) IGP-M (FGV) INPC (IBGE) IGP-DI (FGV) ICV (DIEESE) 1 UFESP

REFERÊNCIA Abril/13 Abril/13 Abril/13 Abril/13 Anual Anual Anual Anual Anual Anual Anual ANO 2013

VALOR / INDÍCE R$ 755,00 R$ 765,00 R$ 775,00 R$ 678,00 6,25% em 1/5/13 6,62% 6,59% 8,06% 7,22% 7,97% 7,08% R$ 19,37

O Piso Salarial Regional é voltado aos trabalhadores da iniciativa privada que não possuem piso salarial definido por lei federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho. OBS: Empregada doméstica enquadra-se na 1ª faixa. . Artigo e Indicadores fornecidos pelo Sr . Hélio César Vieira da Costa Sócio-diretor da empresa BERALDO & ASSOCIADOS CONTABILIDADE EMPRESARIAL SS LTDA.


Roberta Fonseca Candeloro Psicóloga bebepsicol@ig.com.br

Psicologia, a ciência do comportamento

Meu filho está muito agressivo... Atualmente, uma das preocupações paternas se dá quando a criança começa a manifestar comportamentos agressivos. A agressividade é uma forma de emoção, e todos nós, adultos e crianças, sentimos e reagimos em alguma situação de forma agressiva, que é um sentimento normal. A criança muito nova, entre dois e cinco anos, ainda não sabe lidar com suas emoções, não apresenta maturidade para controlar seus sentimentos de fragilidade ou insegurança, ou seja, por não apresentar maturidade emocional para conter seus impulsos, ela tende a se expressar de forma mais agressiva. O que traz alívio para alguns pais é o fato de a

agressividade não ser um traço de personalidade, mas sabemos que alguns fatores influenciam na conduta agressiva, como, por exemplo, a dinâmica familiar e os fatores externos, como a televisão, amizades, jogos eletrônicos, etc. Os pais devem ficar preocupados quando as atitudes perturbadoras se tornam prolongadas, pois estas crianças tendem a provocar o medo no grupo e fica mais difícil criarem amizade. Mas isto não significa que não haja nada a fazer. O primeiro passo é a distinção entre mau comportamento e criança má. Ah! Importante reconhecer que, mesmo as crianças mais agressivas, não são sempre assim.

Existem momentos em que seu comportamento é adequado e nesses momentos compete aos adultos reconhecer e elogiar, pois o elogio sincero é uma ferramenta eficaz na promoção dos bons comportamentos. Outro ponto importante para lidar com essas crianças é a capacidade para manter a calma, tarefa árdua, mas frutífera. Lembrando que estamos perante uma criança que não é capaz de controlar suas próprias emoções, e se o adulto perder o controle, acabará por reforçar positivamente a agressividade da criança. Às vezes, o melhor é “sair de cena” e tentar recuperar o controle, antes de reagir. Mas depois é preciso voltar e atuar com firmeza, impondo o limite. Sendo a raiva a emoção mais fácil de sentir, muitas crianças acabam por usar o comportamento agressivo ou desafiador para mascarar outros sentimentos, como a tristeza profunda. É importante ajudá-las a usar as palavras para expressar sua dor e/ou para falar sobre as situações adversas.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 73


José Luiz M. Bariani

Químico. Coordenador do Programa da qualidade- Unidade de Grão da Coplana. Palmeirense, marido feliz, pai de dois garotos maravilhosos. Adora ler e ouvir música.

jl.bariani@uol.com.br

A moral da estória

O “Caso Ades” e a falha humana Nos últimos dias, temos acompanhado os noticiários a respeito da contaminação de um lote de suco de maçã da marca Ades com produto utilizado para higienização dos equipamentos da empresa. Mais uma vez a hipótese de falha humana foi apontada como a principal, antes mesmo do final das investigações. E é nesse ponto que quero tocar. É claro que atrás de todo acidente ou incidente há a falha do ser humano,mesmo por que nenhum equipamento ou sistema opera sem que haja, em algum momento, a interferência humana. Todo trabalho envolve etapas anteriores à sua execução.

74 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

A primeira é o PLANEJAMENTO. Nada acontece fora do normal quando um ciclo é planejado e tem todas as suas etapas e controles mapeados. Se o planejamento de limpeza ou o procedimento de limpeza falharam é por que, em algum momento, houve falha humana na avaliação dos riscos que envolviam esta etapa do processo. A segunda é a CAPACITAÇÃO. Não adianta pensar em processo seguro e produtividade se não houver capacitação adequada da equipe responsável pelas diversas etapas de um processo de produção. Por isso, o nível de qualificação deve ser sempre considerado em uma avaliação crítica, prática ou teórica. Basta

apenas um colaborador sem a capacitação mínima ou necessária para a execução de determinada tarefa e todo o processo está comprometido. Neste caso, temos duas falhas humanas: a de quem não avaliou corretamente a necessidade de treinamento da equipe e a daquele que executou a função de maneira precária e sem a confiança necessária para agir em caso de alguma ocorrência fora do padrão operacional. A terceira e última é a MANUTENÇÃO PREVENTIVA. Costumo dizer que as pessoas só se lembram da manutenção quando alguma coisa acontece errada. Está claro que, se houve falha no equipamento, é porque também houve falha humana no planejamento de manutenção, visando ao correto uso de todos os equipamentos da unidade de produção. A prevenção e a ação preventiva são essenciais quando falamos em segurança de processo, principalmente quando esse processo é um processo de produção de alimentos. No próximo número, falarei mais sobre os procedimentos de recall no Brasil e em países mais desenvolvidos. A coisa é feia...


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 75


André Felipe Maria

Estudante, 16 anos, extrovertido, sonha em ser publicitário. Facebook: André Felipe Maria

NO CAMPO DAS IDEIAS, COM CHICO BERALDO

‘‘

...é uma profissão muito complexa, porém hoje é muito valorizada...

ANDRÉ FELIPE: Qual é a importância ao controlar os gastos na gestão de uma empresa? CHICO BERALDO: O controle de gastos é importante para que se possa obter uma lucratividade mais interessante, pois existem muitos gastos que podem ser trabalhados. É claro que os gastos que lhe trarão resultado não devem ser economizados, já outros tipos devem ser remediados. ANDRÉ FELIPE: Uma pessoa de “classe alta” também precisa preocupar-se em economizar? CHICO BERALDO: Sim, principalmente uma pessoa de classe alta, pois entendo que esta pessoa deve preparar-se durante sua vida, e também preparar sua família com os gastos moderados, pois, no futuro, esta pessoa pode não ter uma realidade financeira tão boa quanto antes. ANDRÉ FELIPE: O que é mais viável adquirir, casa, carro ou viagens? CHICO BERALDO: Em termos de investimento, eu não tenho dúvida, casa. Os carros desvalorizam, viagens são ótimas para o lazer, mas devem ser moderadas. ANDRÉ FELIPE: Qual seria o comportamento inaceitável e cabível para uma demissão ao funcionário? CHICO BERALDO: Entendo que todos merecem uma segunda chance, mas roubo e embriaguez ao trabalho são duas coisas que não seriam aceitas, e certamente seriam motivos para uma demissão. 76 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

ANDRÉ FELIPE: O trabalho acaba afetando nas relações pessoais em casa e na família?

ANDRÉ FELIPE: Existem profissões de futuro ou proficionais de futuro?

CHICO BERALDO: Em alguns casos sim, porém eu não consigo separar e acho que todos deveriam fazer o mesmo, pois não se pode misturar.

CHICO BERALDO: Existem, logicamente, proficionais de futuro.

ANDRÉ FELIPE: Você vê a profissão do contador como uma atividade complexa e para poucos? CHICO BERALDO: Sim, é uma profissão muito complexa, porém hoje é muito valorizada, diferente de como era no passado, tornando-a bastante interessante. ANDRÉ FELIPE: Qual é a postura que um sócio não pode ter com o outro? CHICO BERALDO: Acomodação.

ANDRÉ FELIPE: O ditado “tempo é dinheiro”é correto? CHICO BERALDO: Eu não concordo com esta frase e eu acho que temos de administrar bem nosso tempo sim, mas podemos também fazer as coisas com mais calma, sendo dinâmicos, procurando organizar-nos, mas não de forma exagerada.


Ricardo Meni

Pastor, e presidente do conselho de pastores de Jaboticabal ricmeni@hotmail.com

Princípio de fé

Uma simples mulher desesperada para ser mãe A Bíblia sagrada apresenta-nos muitas pessoas que foram espetaculares em suas condutas. Poderia citar, aqui, inúmeros casos de pessoas reais, que fizeram a diferença, e cujos testemunhos falam forte até hoje. No entanto, gostaria de me concentrar em um breve relato da vida de uma mulher. Seu nome é pequeno, mas seu testemunho é, sem dúvida, algo grandioso. Ana era uma mulher como qualquer outra. Seu comportamento discreto e simples dava o tom da melodia, que ecoava de sua história, e que ao mesmo tempo encantava a todos. Porém, a doce Ana era estéril. Este fato imprimiu um tom triste na canção de sua vida. Foi quando decidiu falar com Deus. Ela rasgou seu coração já dilacerado por não conseguir engravidar. Ela não se sentiria completa se este milagre não acontecesse. Enquanto esta mulher ansiava por ter um filho, outras, por sua vez, os abandonam em lixeiras, sinalizando, assim, que não são dignas de serem mães. Ana orou assim: “E fez um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres, mas à tua serva deres

um filho homem, ao SENHOR o darei todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha”. (ISm 1: 11) A oração de Ana veio acompanhada de um voto surpreendente, sobretudo para quem desejava tanto gerar um filho. Ela decidiu abrir mão de ter, e de ver crescer, aquele que talvez fosse seu único filho, contanto que tivesse a oportunidade de ser mãe. Deus ouviu seu clamor, o que indica que Deus aprovou seu voto incomum. Então, Ana engravidou e nasceu o lindo Samuel, que mais tarde se tornaria um dos maiores profetas e sacerdote do povo de Israel. E tudo isso por causa do coração incrível que essa mulher possuía. Como toda mãe o faz, penso eu, Ana amamentou seu bebê. Os olhares se cruzavam naqueles momentos angelicais. O bebê sentia-se seguro e aconchegado ao colo quente de sua mãe. O amor e o apego naturalmente cresciam. Contudo, chegou o momento de entregá-lo ao serviço do templo. O voto teria de ser cumprido. A criança não retornaria mais para sua casa. O colo ficaria vazio. O “ninho” confortável teria de ser deixado. E essa grandiosa mãe, teria de abrir mão de seu maior

‘‘

O bebê sentia-se seguro e aconchegado ao colo quente de sua mãe.

sonho, que fora conquistado ao custo de muitas lágrimas, e de muita espera. Que coração... Então essa mãe fiel e determinada fez assim: “E, havendo-o desmamado, tomou-o consigo, com três bezerros, e um efa de farinha, e um odre de vinho, e levou-o à casa do SENHOR, em Siló, e era o menino ainda muito criança”. (ISm. 1: 24) Uma mulher como esta jamais seria esquecida por Deus. Ana receberia de presente, da parte do Deus altíssimo, outros cinco filhos: três meninos e duas meninas. O coração dessa mãe lhe rendeu mais filhos do que ela mesma imaginava que poderia gerar. O riso coloriu sua face pálida pela esterilidade. A alegria atravessou sua história, e uma nova melodia, agora contagiante e alegre, saltava de seu coração. Penso que mães são como anjos, que Deus coloca na vida de seus filhos para guardá-los. E como eu sei disso? Ah, eu tenho uma que é assim para mim.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 77


RAIO, RELÂMPAGO OU TROVÃO

1 - Qual a duração de um raio? Um raio, composto por várias descargas, pode durar até dois segundos, embora em geral dure cerca de meio a um terço de segundo. No entanto, cada descarga que compõe o raio dura apenas frações de milésimos de segundo. 2 - O que é o trovão? Trovão é o som produzido pelo rápido aquecimento e expansão do ar na região da atmosfera onde a corrente elétrica do raio circula. 3 - O trovão oferece algum perigo? Embora o som ensurdecedor de um trovão assuste a maioria das pessoas, em geral ele é inofensivo. Contudo, o deslocamento de ar pode derrubar uma pessoa que esteja muito perto do local de incidência do raio, podendo até causar sua morte. 4 - Qual a intensidade do trovão? A intensidade de qualquer som é geralmente dada em decibéis. Um trovão intenso pode chegar a 120 decibéis, uma intensidade comparável à que ouve uma pessoa que está nas primeiras fileiras de um show de rock.

78 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

5 - A que distância se pode ouvir o trovão? Um trovão dificilmente pode ser ouvido se o raio acontecer a uma distância maior do que 20 quilômetros. 6 - Se uma pessoa for atingida por um raio, o que pode acontecer? A corrente do raio pode causar queimaduras e outros danos a diversas partes do corpo. A maioria das mortes de pessoas atingidas por raio é causada por parada cardíaca e respiratória. Grande parte dos sobreviventes sofre por um longo tempo de sérias sequelas psicológicas e orgânicas. 7 - Um raio pode cair duas vezes em um mesmo lugar? Sim, pode. Geralmente os raios caem mais de uma vez em um mesmo local quando este apresenta grande incidência de raios. Como exemplo podemos citar o monumento Cristo Redentor, que é atingido anualmente por uma média de 6 raios (ou mais). 8 - O que são raios? Raios são descargas elétricas de grande intensidade que conec-

tam as nuvens de tempestade na atmosfera e o solo. A intensidade típica de um raio é de 30 mil amperes, cerca de mil vezes a intensidade de um chuveiro elétrico, e eles percorrem distâncias da ordem de 5 km. 9 - Qual a diferença entre relâmpagos e raios? Relâmpagos são todas as descargas elétricas geradas por nuvens de tempestades, independentemente se conectam ou não o solo. Já os raios são somente as descargas que se conectam ao solo. 10 - As cidades influenciam a ocorrência de raios? Pesquisas já indicaram visíveis aumentos de incidência de raios em áreas urbanas. Essa maior incidência de raios está relacionada ao aumento de temperatura (fenômeno conhecido como “ilha de calor”) e de poluição nos centros urbanos.

HUMBERTO VAZ RUSSI

Engenheiro Eletrecista


André Maria

Economista, contabilista, corretor, e Jornalista MTB 6180/SP andremaria@andremaria.com.br

Vicente Golfeto

Professor universitário, palestrante e especialista em economia. golfeto@acirp.com.br

Perguntas e respostas

O MESTRE E O DISCÍPULO A qualidade da educação brasileira está na UTI. De um lado as faculdades particulares reclamam que os alunos chegam completamente despreparados, verdadeiros analfabetos funcionais. Por outro lado, os gestores escolares do Ensino Infantil e do Fundamental não cansam de reclamar do despreparo dos professores que estão sendo formados pelas faculdades. Diante desse retrato, gostaríamos de refletir: ANDRÉ MARIA: Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha? Saindo do campo da brincadeira, quem tem contribuído mais para essa falência educacional: faculdades ou escolas de Ensino Infantil e Fundamental? GOLFETO: Em meu modesto entendimento, o governo estabelece políticas educacionais totalmente divorciadas das necessidades da sociedade. Há que se separar formação – que cuida do psiquismo e do caráter, transmitindo valores – de formatura. Esta é orientada para o aprimoramento do intelecto, com foco principalmente na instrução. A demanda é o mercado. Ambas tratam da inteligência, mas a formação orienta-se para o aprimoramento da inteligência emocional. Enquanto isso, a inteligência racional orienta-se – cada vez mais – para o aperfeiçoamento do intelecto, principalmente do binômio imaginação e raciocínio. A inteligência racional aumenta sua importância relativa na inteligência total.

ANDRÉ MARIA: Professores dizem não suportar mais a falta de respeito dos alunos. Falta educação nos alunos (que deveria vir de berço) ou preparo dos docentes? Ou as duas coisas? GOLFETO: Napoleão Bonaparte dizia que “se tiver boas mães, a nação terá bons filhos”. Antes da formatura, é preciso vir a formação. Aí localiza-se o aprimoramento do caráter, tangenciando o psiquismo. Antes de ser bom aluno é preciso ser boa pessoa. Cansei, com 51 anos de magistério, de ver bons alunos que não foram vitoriosos no mercado de trabalho. E, ao mesmo tempo, de ver alunos apenas regulares que se tornaram profissionais vitoriosos. O mercado tem razões que a própria razão desconhece. ANDRÉ MARIA: Melhores salários poderiam potencializar a vinda de professores mais bem qualificados para a prática de uma docência mais digna no Ensino Infantil e Fundamental? GOLFETO: Não acredito. Esta análise assemelha-se muito à conversa de sindicalistas. Jesus Cristo é professor – é chamado de Mestre pelos discípulos – e médico. Ele cura todas as moléstias. Ser professor é ter a mesma atividade de Jesus Cristo. É preciso, para tanto, ser chamado por Deus. Daí o substantivo Vocação, que vem do verbo latino vocare, chamar. Se Deus não chamou o ser humano, ele poderá

ser pedagogo, mas não será Mestre. A rigor, nem professor. ANDRÉ MARIA: Faculdades e escolas do Ensino Infantil e Fundamental não deveriam se falar mais, para resolver, juntos, um problema que é de todos, e cuja solução deve ser consorciada? GOLFETO: É importante o método de transferir experiências. Escola é uma instituição que faz seguidores. Ela pode ter discente, aluno que segue seu próprio caminho. Mas pode também ter discípulo. Que segue o mestre. Seguir não é pensar com a cabeça dos outros. A etimologia nos ensina que discordar e discrepar são formas de aprender. ANDRÉ MARIA: E a família alheia a toda essa realidade educacional, não tem sua importância e sua responsabilidade nesse decadente processo educacional? GOLFETO: Tem. E muito. Mas a verdade é que estamos vivendo um processo de transformação. A ética está em concordata. Os valores estão transformando-se em preços. A sociedade está deixando de ser vertical porque está se horizontalizando. A hierarquia tende a desaparecer. Assim, passamos de teocracia para aristocracia. De aristocracia, fomos para democracia. Desta, estamos indo – aos poucos – para anarquia. Este roteiro foi-nos dado por Giambattista Vico em sua monumental História Universal.

Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 79


80 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 81


Júlio Cesar Bellingieri

Economista e Professor da Faculdade São Luís de Jaboticabal julio@asbyte.com.br

Fazendo as contas

NOVOS INDICADORES DO DESENVOLVIMENTO BRASILEIRO Aqueles que conseguem economizar parte de sua renda para o futuro podem ser divididos em duas categorias: os poupadores e os investidores. O poupador é aquele que guarda seu dinheiro em aplicações de baixíssimo risco, preferindo não arriscar em busca de retornos maiores. Seu lema é: “De grão em grão, a galinha enche o papo”. A caderneta de poupança é sua aplicação típica. Ela tem risco praticamente zero. Mas não aumenta a riqueza do poupador, apenas faz o dinheiro não perder valor, uma vez que seu rendimento é praticamente igual à inflação. Já o investidor é aquele que diversifica suas aplicações, buscando maior retorno, mesmo correndo risco de perder parte de seu dinhei-

ro. Seu lema é: “Por que ganhar apenas mil, se tenho a chance de ganhar dois mil?” Sua aplicação típica é o mercado de ações. No longo prazo, ações geralmente são bom negócio, apesar das oscilações do dia a dia e das quedas dos últimos meses. Os investidores não colocam necessariamente todo seu dinheiro em ações, mas podem reservar parte dele para esse investimento. Imagino que a grande maioria dos brasileiros se enquadra na categoria de poupador. Há duas razões para isso: 1. A alta inflação que tivemos até 1994, que nos impediu de pensar no longo prazo e amedrontou toda uma geração de brasileiros, com congelamentos de preços, confisco de depósitos bancários, etc.

André Maria

Economista, contabilista, corretor e Jornalista MTB 6180/SP andremaria@andremaria.com.br

Prosas, contos e mitos da minha terra

PENSE NUMA MULHER FEIA, PENSE!?!?

Eu tinha uma colega de trabalho, quando trabalhei em uma usina açucareira de nossa região, que morria de inveja, toda vez que eu elogiava a beleza de outra mulher. E olha que ela não era de se jogar fora! Ela costumava dizer: “Não existem mulheres feias, existem belezas diferentes!” Eu sei que, para cada panela, existirá sua tampa, agora eu lhe digo, ex-colega, vai contar isso para o rapaz a seguir. . . O fato deu-se em um retiro espiritual católico. Estava um amigo meu conversando com uma e outra pessoa durante os dias do retiro, e eis que um rapaz, com semblante meio triste, começa a conversar com ele sobre 82 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013

assuntos diversos. Num dado momento, meu amigo pergunta a esse rapaz se ele era casado. Ele responde que sim e mostra sua esposa a distância. E a partir daí, começa abrir o coração: “Minha mulher é muito feia, não é mesmo?”. E meu amigo, mesmo concordando internamente com essa afirmação, desconversa para não constrangê-lo. Pois, segundo meu amigo, sua aparência física era bastante confusa! Mas o rapaz continua abrindo o coração, dizendo que estava num evento, e depois de uma longa “bebedeira”, acabou tendo um caso com essa moça, que hoje é sua esposa.

2. O desconhecimento dos diversos tipos de aplicações financeiras existentes no mercado, muitas delas com retorno melhor que a poupança e com risco igualmente baixo. Já temos uma economia estável e há muita informação disponível sobre investimentos financeiros. Portanto, muitos poupadores com alto potencial de se tornarem investidores, estão acumulando dinheiro, por anos e anos, em aplicações sem risco, mas de baixíssimo retorno, perdendo a oportunidade de ganhar dinheiro com investimentos mais rentáveis. Quanto mais jovem, maior o tempo para recuperar um eventual retorno negativo de seu dinheiro; por isso, mais indicado a se comportar como um investidor. Se você é um poupador, lembre-se: diferenças muito pequenas de rendimento, quando acumuladas por anos, podem converter-se em diferenças gigantescas de montante acumulado. Em 20 anos, o que numa poupança pode transformar-se em R$ 100 mil poderia virar R$ 300 mil aplicando-se em bolsa de valores. Pode ser a diferença entre ter ou não ter uma aposentadoria tranquila. Pois bem: ela acabou engravidando. E seu pai obrigou-o a casar. Ele continuou dizendo que o seu maior desafio é à noite. Pois quando acorda meio sonolento e avista a mulher dormindo, sempre assusta! E isso tem-se tornado corriqueiro. Durante seu desabafo, outro detalhe chamou a atenção. Ao mostrar seu filho para o meu amigo, era um mestiço japonês. Até aí tudo bem, se o casal não fosse composto de um loiro e outro bem moreno! Durma com esse barulho! Mas enfim... Meu amigo nada comentou, para evitar potencializar mais dúvidas e angústias no rapaz. Não sei dizer como é o interior dessa moça, afinal namorei moças belíssimas, com interior e alma pobres, e outras não tão belas, mas com conteúdo e alma singulares. De minha parte ficou essa dúvida. Afinal, a beleza física é passageira, já a beleza de alma soma-se para a eternidade. E se ela não tiver alma e conteúdo belos, fecha para faturamento!


Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013 • 83


84 • Revista ANDREMARIA, Edição 48, Maio 2013


Revista Andremaria - 05/2013  

Revista Andremaria - Edição de Maio/2013

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you