Issuu on Google+

Distribuição Gratuita

ASSOCIAÇÃO DE FANFARRAS E BANDAS DO LITORAL PAULISTA

Edição 01 - Dezembro de 2013

Crianças e jovens participam de Encontro Técnico da AFABAN Participaram jovens desde o Litoral como interior do Estado e até do Espírito Santo. Págs 4 e 5

AFABAN entrega Prêmio Amigos das Bandas

Página 3

AFABAN pleiteia audiência com o governador Geraldo Alckmin Página 2

Visite a página da AFABAN na internet:

www.afaban.org

e fique por dentro dos próximos eventos para fanfarras e bandas


2

ASSOCIAÇÃO DE FANFARRAS E BANDAS DO LITORAL PAULISTA | DEZEMBRO DE 2013

AFABAN pleiteia Audiência com o Governador Geraldo Alckmin O objetivo do encontro é pedir apoio para as Bandas e Fanfarras do Estado de SP Quando nos referimos as BANDAS e FANFARRAS logo nos reportamos aos jovens tocando nas escolas ou em coretos nas Praças. Nesta época a única escola de música existente era participar das Bandas! Não havia qualquer tipo de discriminação de classe social, raça ou etnia. Todos literalmente eram iguais perante ao maestro, figura muito respeitada e que determinava o caminhar do grupo. Fruto deste trabalho quase que embrionário, surgiram as orquestras sinfônicas, bandas sinfônicas, grupos de choro, samba, escolas de música popular e erudita. Suas formações também são originá-

rias nas Bandas e Fanfarras, onde o despertar pela música bateu em muitos talentos que despontam ainda hoje integrando os mais diversos estilos de música. Entre os ícones da música e que tiveram sua formação profissional em outras áreas, não só instrumentais, temos o Maestro Eleazar de Carvalho e os compositores: Carlos Gomes, Francisco Braga, José Siqueira entre outros. Para que toda esta história não acabe ou fique estagnada, os dirigentes e entidades que desenvolvem intensos trabalhos neste sentido precisam receber o olhar atento dos seus governantes.

Por isso, há um apelo geral por parte desses grupos e em especial da diretoria da AFABAN – Associação de Fanfarras e Bandas do Litoral Paulista - para que o Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin receba os representantes das Bandas e Fanfarras com o objetivo de conhecer suas necessidades e as políticas públicas a serem desenvolvidas com o propósito de manter toda esta história e a valorização dos músicos que precisam de estrutura para seguir no caminho da descoberta de novos talentos, incentivo aos jovens e a valorização da cultura musical.

Afaban pede desligamento da FFABESP Para a AFABAN a CNBF é a única entidade a representar as Bandas e Fanfarras no Brasil

A AFABAN – Associação de Fanfarras e Bandas do Litoral Paulista – não integra mais a FFABESP - Federação de Fanfarras e Bandas do Estado de São Paulo. Diante disso, a entidade reconhece que a OCIFABAN – ONG Cultural de Incentivo às Fanfarras e Bandas - é a única entidade do Estado capaz de reunir o maior número de Bandas e Fanfarras. Exemplo disto está em seu site: www.ocifaban.com onde consta a relação das inúmeras

bandas ligadas a entidade. A OCIFABAN, reconhecida pela Confederação Nacional de Bandas e Fanfarras do Brasil, já está participando dos eventos promovidos pela Confederação. As bandas interessadas em participar desses eventos devem estar diretamente ca-

dastradas junto a ONG. Para a AFABAN a CNBF é a única entidade a representar as Bandas e Fanfarras no Brasil. Prova disso foi a final do Campeonato de Bandas de 2013, realizado em Taubaté e que contou com a participação de diversas bandas do Estado.

Anuncie aqui e tenha retorno garantido

Ligue: 3372-7560 - email: afabanmail@ig.com.br EXPEDIENTE

Órgão Informativo da Asssociação de Fanfarras e Bandas do Litoral Paulista - CNPJ: 05.920.173/0001-41 Diretor: Luiz Carlos Ferreira de Araújo - Jornalista responsável: Alexandre Bueno - mtb: 46737/SP Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião da direção do jornal R. Santa Terezinha, 06 - Vila São José - Cubatão/SP. Telefone: 3372.7560 - E-mail: afabanmail@ig.com.br - www.afaban.org.br Tiragem: 5 mil exemplares - Gráfica Diário do Litoral - diagramação: www.cassiobueno.com.br


ASSOCIAÇÃO DE FANFARRAS E BANDAS DO LITORAL PAULISTA | DEZEMBRO DE 2013

3

AFABAN entrega Prêmio aos Amigos das Bandas e Fanfarras em evento emocionante no Teatro Guarany Presidente da Associação afirma que o prêmio é o reconhecimento a todos que acreditam na entidade Uma noite emocionante, em gratidão aos amigos das bandas e fanfarras. Esta foi a descrição do presidente da Associação de Fanfarras e Bandas do Litoral Paulista (Afaban), Luiz Carlos Ferreira, quando foi realizado o 9º Prêmio Amigo das Bandas, no Teatro Guarany, em Santos. “Há tempos quero homenagear os amigos que contribuem para o trabalho da AFABAN e acreditam no poder transformador da música”, disse. Ferreira citou a fanfarra criada em Cubatão pelo ex-prefeito Nei Serra e afirmou que hoje ela é a Banda Marcial. “Há um jovem que ingressou na fanfarra com 10 anos e, recentemente, participou de um episódio de uma novela da Globo, tocando. Este é o resultado de um investimento feito lá atrás”, afirmou. Os convidados e homenageados foram recebidos pelas bandas Master Santos e UME José da Costa, que se apresentaram na

Praça dos Andradas, em frente ao teatro. No palco do Teatro Guarany, também puderam assistir a mais apresentações de bandas da região, como a Banda Musical do Guarujá e a Banda Marcial Padre José de Anchieta. A noite foi encerrada com a homenagem aos maestros Jairo Farias, Antônio Domingos Sacco, Rogério Vanderlei Brito e Roberto Farias. Este último, de Cubatão, foi convidado a reger a música de encerramento, com a banda Marcial Padre José de Anchieta. Capital das Bandas O presidente da AFABAN lembrou durante o evento sobre as inúmeras ações realizadas pela entidade para que Cubatão se torne Capital das Bandas, existindo inclusive um Projeto de Lei tramitando na Assembleia Legislativa com este objetivo, mas que ainda não foi votado.

Confira os homenageados 1. Túlio Mendes – músico 2. José Lascane – vereador de Santos 3. Hélio Nishimoto – deputado estadual 4. Luíz Carlos Gondim – deputado estadual 5. Maurício Travasso – representando o deputado estadual Beto Trípoli 6. Raul Christiano de Oliveira – secretário municipal de Santos (Raul foi homenageado e também recebeu o prêmio do prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa) 7. Nei Serra – ex-prefeito de Cubatão 8. Augusto Capodicasa – apresentador do programa Ação e Reação 9. Luiz Carlos Bezerra e Marcelle Soeiro – em nome da Usiminas e do Instituto Cultural Usiminas 10. Márcio Fernandes de Abreu – em nome da Unipar Carbocloro 11. Adalto Costa dos Santos – empresa Sixpel 12. Luís Cláudio Bili – prefeito de São Vicente 13. Mariângela Duarte – ex-deputada estadual e secretária municipal de Cultura do Guarujá 14. Paulo Braga – secretário de Cultura de Francisco Morato - representando o prefeito Marcelo Cecchettini 15. Paulo Roberto Xarão – coordenador geral dos projetos de Bragança Paulista, representando o prefeito Fernão Dias 16. Fábio Moura – vereador de Cubatão 17. César da Silva Nascimento – vereador de 18. Geraldo Guedes – ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Cubatão 19. Welington Ribeiro Borges – secretário municipal de Cultura de Cubatão 20. Rogério Brito – maestro, representando o prefeito de Taubaté, 21.Ortiz Júnior Jairo Farias, Roberto Farias, Antônio Domingos Sacco e Rogério Vanderlei Brito – maestros


4

ASSOCIAÇÃO DE FANFARRAS E BANDAS DO LITORAL PAULISTA | DEZEMBRO DE 2013

O começo de tudo

As crianças dão significado ao trabalho da AFABAN

Crianças e jovens vem de Encontro Técnico p

Participaram jovens desde o Litoral como interior do Es

Mais de 200 jovens se inscreveram e vieram de várias cidades do Litoral, como Itanhaém, ou então de muito mais longe como Espírito Santo, para participar, aprender ou trocar experiências com professores renomados na área da música, em especial no intenso trabalho que desenvolvem com Bandas e Fanfarras em suas Cidades durante o 9º Encontro Técnico para Regentes, Músicos e Coreógrafos de Bandas e Fanfarras realizado em Cubatão e organizado pela AFABAN – Associação de Fanfarras e Bandas do Litoral Paulista. Fruto deste Encontro, a Diretoria da Associação, juntamente com o apoio do maestro Roberto Farias

e os demais que participaram do evento, decidiram buscar apoio junto aos Deputados Estaduais para colocar em prática uma proposta lançada no evento: criar a Universidade Aberta de Bandas e Fanfarras, que terá como objetivo a formação do cidadão que gosta da música em um profissional com técnicas e preparado para integrar qualquer banda musical. O Encontro Técnico de Bandas e Fanfarras contou com o patrocínio da Usiminas e da Empresa Pássaro Marrom e apoio do Instituto Cultural Usiminas, Prefeitura de Cubatão e Governo do Estado de São Paulo – através da Secretaria da Cultura – PROAC.


ASSOCIAÇÃO DE FANFARRAS E BANDAS DO LITORAL PAULISTA | DEZEMBRO DE 2013

m à Cubatão e participam promovido pela AFABAN

stado e até do Espírito Santo

5


6

ASSOCIAÇÃO DE FANFARRAS E BANDAS DO LITORAL PAULISTA | DEZEMBRO DE 2013

Trompetista cubatense revelação na orquestra jovem de Heliópolis Fernando iniciou sua carreira de músico como integrante da Banda da Escola Padre José de Anchieta Como despertou em você o interesse pela música e em aprender música? Quando criança participava de todos os desfiles cívicos da Cidade de Cubatão com o pelotão da Escola Padre José de Anchieta. Sendo que em um desses desfiles tive a oportunidade de ver a fanfarra da escola se preparando para o mesmo e fiquei encantado. Meus olhos de criança brilhavam. Após o desfile procurei saber como ingressar na banda e fui a procura do maestro Luis Carlos que me acolheu e a parti dali comecei a tocar com 7 anos de idade. O grande momento que realmente tomei a decisão de seguir nesse mundo fantástico que é a música foi quando, pela primeira vez, subi ao palco do concerto da sala São Paulo. Fiz minha apresentação com os olhos cheios de lágrimas de alegria e a esperança em ser um grande músico. Como uma combinação de força de vontade e fé, foi que me ajudaram a não desistir, pois a falta de recursos para se estudar música é bem comprometida em nosso País. Qual foi o momento marcante na sua vida

que você decidiu seguir carreira na área musical? Passados alguns anos, ainda na fanfarra da Escola Anchieta, chegando aos meus 14 anos de idade resolvi mudar e fazer parte da família de sopros da fanfarra. Foi onde tudo começou a mudar. Certo dia tive a oportunidade de começar a fazer aulas com o professor José Torres tocando Trompete. Passado um ano conheci o professor Marcelo da Silva, que me ofereceu uma oportunidade de estar ingressando na escola Instituto Baccarelli, em São Paulo. Integrando o Instituto, logo surgiu mais uma oportunidade para alcançar meus objetivos na música: fazer parte oficialmente, através do convite direto de Edilson Ventureli, do grupo principal da orquestra jovem de Heliópolis, tocando Trompete, aos 15 anos de idade. Qual o instrumento que mais você se identifica? Por quê? O meu instrumento é o Trompete. Com ele consigo me entregar totalmente e expressar todos os meus sentimentos, fazendo com que me senta muito feliz e realizado.

"Através da moção de aplauso apresentada por mim no plenário da Câmara reflete a importância da Afaban na vida dos jovens cubatenses. Bandas e Fanfarras são os meios mais acessíveis para o menor carente e isso foi visto durante o ultimo encontro técnico da entidade. Sob a presidência do maestro Luiz Carlos Araujo, a Afaban demonstra a cada ano a força voltada para o bem comum. Parabéns Afaban". Cesar da Silva Nascimento (PDT)

Marcial Padre Jose de Anchieta. Se não fosse sua coragem e determinação em continuar a acreditar em um futuro melhor não sei o que seria da minha vida. Primeiramente agradeço a Deus e a esse homem Luiz Carlos que me acolheu, sempre acreditando em mim e no meu talento.

Qual a situação atual das bandas e fanfarras? Falta incentivo? Infelizmente, hoje, as crianças não estão conseguindo ter o mesmo incentivo que eu obtive, pois as bandas e fanfarras estão a mercê da falência musical na minha Cidade (Cubatão). Nem os desfiles cívicos acontecem mais e a única banda que ainda está de pé com a força de meu maestro, primeiro professor e hoje amigo é a banda onde começou minha história: a Banda

Você hoje vive da música. Como conseguir isso em um País que não incentiva as bandas e fanfarras? Hoje em dia vivo sim da música. Estou no meio orquestral e começando minha carreira profissional na Orquestra Sinfônica de Heliópolis, no Instituto Baccarelli onde também acreditam que sou capaz me proporcionando uma meta e não deixando desviar os meus caminhos, mostrando um mundo totalmente diferente do que se vê aí fora. Um mundo sem incentivo e que só acredita em futebol. Músico também e talentoso e trabalhador. Infelizmente não é isso que vemos, por isso agradeço ao Instituto Baccarelli por mudar a minha história.

Meu dia-a-dia é de muita experiência e aprendizado, pois a música está evoluindo a todo o tempo. Somos eternos aprendizes. São dias de muito estudo e aplicação nos ensaios da Orquestra e, também, ensinando aquele que também tem interesse em entrar nesse mundo fantástico que é a música. Tudo no mundo muda e nada é para sempre. Hoje me sinto, sim, um vitorioso, não pelas conquistas que tive mais sim pela capacidade de evoluir, crescer e chegar onde quiser com a graça de Deus, pois sem ele não sou nada!

Infelizmente, hoje, as crianças não estão conseguindo ter o mesmo incentivo que eu obtive, pois as bandas e fanfarras Você se sente um vi- estão a mercê da falência musical torioso? Por quê?

As bandas e fanfarras fazem parte da tradição de inúmeros municípios do País. Em Santos, essa atividade, importantíssima para a iniciação musical de jovens e para o desenvolvimento do espírito cívico, tem todo o apoio do Poder Público Municipal, que atua como incentivador para a retomada dos grandes desfiles. Raul Christiano Secretário de Cultura de Santos


ASSOCIAÇÃO DE FANFARRAS E BANDAS DO LITORAL PAULISTA | DEZEMBRO DE 2013

Câmara Municipal de Cubatão Estado de São Paulo 480 º Ano da Fundação do Povoado e 64ºde Emancipação Político Administrativa

Sinto muito orgulho de ter recebido este prêmio, pois bandas e fanfarras são instrumentos da alegria e por onde passam, criam uma atmosfera positiva que renova a autoestima de uma sociedade. Mais do que um espetáculo, as bandas valorizam a cultura e as tradições, por isso quando uma banda ou fanfarra passa pelas ruas, deixa atrás de si uma ação de cidadania. Luis Cláudio Bili Prefeito de São Vicente

“Muitas vidas foram transformadas a partir de Cubatão, tanto no cenário nacional como internacional. O trabalho realizado pela AFABAN representa o resgate na participação dos jovens e o despertar do seu interesse pelas Bandas e Fanfarras” Maestro Roberto Farias

MOÇÃO Nº Senhor Presidente; Senhores Vereadores: Quem não conhece ou já ouviu falar da AFABAN (ASSOCIAÇÃO DE FANFARRRAS E BANDAS DO LITORAL PAULISTA), brilhantemente comandada pelo Maestro Luiz Carlos Ferreira de Araújo em seus 10 (dez) anos de atividade. Em sua década de existência, a AFABAN já realizou 08 (oito) encontros técnicos, envolvendo 50 (cinqüenta) cidades do Estado de São Paulo e porque não dizer do Brasil, envolvendo aproximadamente 20.000 (vinte mil) alunos nos diversos cursos de instrumentos musicais, cursos de regentes e coreógrafos, sempre com o intuito de integrar os jovens do mundo da música. Cada encontro técnico, tem a duração de 03 (três) dias com intensas atividades, onde os jovens músicos têm a oportunidade de conhecer novas técnicas aprimorando assim os seus conhecimento para que possam melhorar as corporações onde atuam. Dentro deste espírito, a AFABAN realizou seis concursos de Fanfarras e Bandas em nossa cidade e dois Circuitos no Interior do Estado, com mais de 120 (cento e vinte) bandas inscritas, com a participação de 18.000 (dezoito) mil membros, entre músicos e coreógrafos, tendo a presença de aproximadamente 30.000 (trinta mil) pessoas assistindo e prestigiando estes espetáculos. Com a finalidade de resgatar e ampliar este campo de atividade musical, a AFABAN almeja em 2013, a intenção de ajudar as bandas da nossa cidade ampliando as suas corporações. É também de autoria da AFABAN, o Projeto de Lei nº 300/2008, que tramita na Assembléia Legislativa, tornando CUBATÃO A CAPITAL DAS BANDAS. Além de comandar a AFABAN, o maestro Luiz Carlos Ferreira de Araújo, comanda a Banda Estudantil da Unidade Municipal de Ensino “Padre José de Anchieta”, que sob a sua regência nos últimos 22 (vinte e dois) anos, vem representando Cubatão nos Concursos Estadual, Nacional e até mesmo Sul Americano, arrebatando diversos títulos entre eles: Tri Campeã Santista; Bi Campeã Cubatense; Campeã em Francisco Morato, Caieiras, Rio de Janeiro, Itaquaquecetuba entre outras cidades. O repertório da Banda vai do clássico ao Popular, passando por temas de filmes. Foi a única Banda a receber por três vezes, pela brilhante desenvoltura nos Concursos em que participa, homenagem na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, nos anos de 2008, 2011 e 2013. Nas cidades pequenas de todo o território brasileiro, há muitos anos, a única escola de música ao alcance de todos,“A BANDA”, escola aberta à população, que nunca fez restrições de condição social, racial, ou até mesmo de talento musical, haja vista que não exige conhecimento de causa, mas sempre produziu e continua produzindo talentos, que hoje estão distribuídos pelas orquestras sinfônicas, bandas sinfônicas, grupos de choro, de samba, escola de música do popular ao erudito. Dentre alguns ícones da música, as bandas foram responsáveis pela formação musical de profissionais que atuaram em outras áreas, não só instrumentais, como o Maestro Eleazar de Carvalho e os compositores: Carlos Gomes, Francisco Braga, José Siqueira, entre outros. As bandas pelo seu trabalho desenvolvido, conseguiram suprir a ausência de escolas de música, haja vista serem as mesmas uma realidade em muitos pontos do Brasil. Face ao exposto, observadas as formalidades regimentais, após, ouvido o Douto Plenário, apresento MOÇÃO DE APLAUSOS ao Sr. Luiz Carlos Ferreira de Araújo pelo brilhante trabalho desenvolvido junto à AFABAN – Associação de Fanfarras e Bandas do Litoral Paulista , e à frente da Banda Estudantil da Unidade Municipal de Ensino “Padre José de Anchieta”, pois referidos trabalhos levam o nome de Cubatão aos quatro cantos do país, despertando nos jovens que procuram a música uma oportunidade de amanhã se tornarem um profissional na área musical como os talentos aqui já citados anteriormente. Requeiro, ainda, que do deliberado seja dada ciência ao homenageado, Sr. Luiz Carlos Ferreira de Araújo, à Excelentíssima Senhora Prefeita Municipal, Professora Márcia Rosa de Mendonça Silva, às Rádios Comunitárias e aos Jornais da Região que circulam em Cubatão. Sala Da. Helena Meletti Cunha, de de 2.013. CÉSAR DA SILVA NASCIMENTO Vereador JRAS.

7


8

ASSOCIAÇÃO DE FANFARRAS E BANDAS DO LITORAL PAULISTA | DEZEMBRO DE 2013

Sinto-me honrado com a homenagem e vou continuar trabalhando para a valorização dessa arte em todo o Estado. Hélio Nishimoto - Deputado

Sou médico e digo que é muito mais fácil dar condições aos jovens de buscar a música, o teatro e as artes, além do esporte, do que tratar depois de um usuário de droga. Enquanto não tivermos investimento em cultura e esporte, não faremos a prevenção nem daremos condições igualitárias a população.

Luiz Carlos Gondim - Deputado

OBRIGADO AS EMPRESAS PELO APOIO AO ENCONTRO TÉCNICO

Visite a página da AFABAN na internet:

www.afaban.org


Jornal Pauta