Issuu on Google+

Entrevista Conheça melhor o pré-candidato a prefeito Sérgio Aquino

Página 2 e 3

Órgão Oficial de Divulgação do Diretório Municipal do PMDB de Santos Ano 7 • Nº 36• Santos • Fevereiro 2012

Distribuição gratuita

Copa do Mundo

Museu Pelé e ‘Porto Valongo’ trazem ministros a Santos Gastão Vieira, do Turismo, garante que a Baixada Santista será um dos roteiros da Copa de 2014. Página 4

Editorial

Base de apoio Cidade-Porto

Prefeitura apoia luta dos portuários Página 4

De maneira sólida e transparente, a pré-candidatura de Sérgio Aquino às eleições municipais vem tomando corpo e conquistando aliados. O anúncio da coligação envolvendo sete legendas partidárias – PPL, PDT, PSD, PCdoB, PV, PMN e PRP – foi mais uma demonstração do prestígio do prefeito João Paulo Papa e da força política do PMDB em Santos. Também é o reconhecimento ao trabalho realizado nos últimos sete anos, que alavancou o desenvolvimento da Cidade, atraindo as atenções do setor privado e dos governos federal e estadual. A união de forças políticas atuantes e representativas evidenciam dois pontos: a escolha acertada do secretário Aquino para sucessor do prefeito Papa e a intenção de elaborar um projeto de governo calcado no exercício da democracia, com propostas concretas para o futuro da Cidade.

A escolha de um profissional respeitado e com ampla e profunda experiência num setor estratégico, como o Porto, revela a preocupação do PMDB em oferecer à população um candidato preparado, tanto para administrar o município como para continuar lidando com temas de abrangência nacional. A modernização do Porto, a exploração do Pré-Sal e o crescimento do turismo fortaleceram a economia da região, porém implicarão em novos desafios. O excelente momento que Santos vive transformou a Cidade no alvo de cobiça de diferentes lideranças políticas. Muitos são os motivos para governar a Cidade e amplo será o leque de interessados em ocupar o cargo mais importante da administração municipal. O PMDB já apresentou a sua proposta e reuniu a sua base de apoio. Agora só resta pavimentar a candidatura.


2• Santos • Fevereiro 2012 Orgão Oficial de Divulgação do Diretório Municipal do PMDB de Santos

Entrevista

Sérgio Aquino,

S

o candidato do PMDB

érgio Aquino, secretário de Assuntos Portuários e Marítimos e atual presidente do CAP (Conselho de Autoridade Portuária), é o pré-candidato do PMDB à sucessão do prefeito Papa. Portuário de carteirinha, Aquino entregou doces e biscoitos nos armazéns do cais santista antes de trilhar uma bem sucedida carreira dedicada ao Porto e a cidade de Santos. Formado em Administração e Direito pela Universidade Católica de Santos (UniSantos), Aquino é casado há 28 anos e tem dois filhos, André (28) e Natália (22).

‘Lorde Portuário’ - Foi assim que o secretário de Assuntos Portuários e Marítimos e pré-candidato a prefeito Sérgio Aquino foi batizado, na noite de quinta-feira (16/2), durante a tradicional solenidade de batismo comandada pelo jornalista e ‘Marechal do Samba’, J. Muniz Jr. A cerimônia foi realizada após a inauguração da Passarela do Samba Dráusio da Cruz, na Zona Noroeste. Este é o sétimo ano consecutivo, desde a retomada dos desfiles, em 2006, que a festa do carnaval é realizada nessa área da Cidade. “O carnaval santista veio para a Zona Noroeste definitivamente para ficar. A região abraçou as escolas de samba com muito carinho e o carnaval recuperou o seu fôlego, a sua antiga forma”, destacou o prefeito Papa, convidando a todos para prestigiar os desfiles, que serão realizados de sábado a segunda-feira (18 a 20/2).

Expediente Ór g ã o O f i c i a l d e D i v u l g a ç ã o D . M . P M D B

O Correio - Qual o papel da Secretaria de Assuntos Portuários, pasta que o senhor dirige desde sua criação, em outubro de 2005. A Secretaria tem um papel articulador. Ela foi criada com o objetivo de definir melhores políticas públicas para a questão portuária e suas atividades correlatas. Com a secretaria, a Prefeitura passou a ter dentro da sua estrutura organizacional um grupo técnico para falar de Porto, para tratar o assunto, tanto interna como externamente. Na minha visão, grande parte dos problemas que existiram no passado foi criada pela falta de entendimento entre a comunidade portuária e o restante da cidade, porque essas duas comunidades não falavam o mesmo idioma. A Secretaria conseguiu criar uma ponte de contato permanente entre esses dois mundos. O Correio - Quais foram as primeiras iniciativas desenvolvidas pela Secretaria de Assuntos Portuários e Marítimos? Sérgio Aquino - Logo de início nós desenvolvemos uma série de ações que chamamos de ‘Programa de Relação Cidade-Porto’, para potencializar e aproximar a população desse segmento. No primeiro ano, em 2006, criamos a Semana Cidade-Porto, com atividades pra melhorar o relacionamento social. Podemos destacar algumas: o passeio de escuna pra conhecer o Canal do Porto; a corrida com largada da frente da Prefeitura e chegada a sede da Codesp; a exposição de pintores portuários na Pinacoteca Benedito Calixto e o ‘Música do Porto’, com apresentações de grupos musicais e profissionais do porto no Teatro Guarany. Desenvolvemos ainda um trabalho de introdução do tema portuário nas escolas, com palestras dirigidas a supervisoras da Secretaria de Educação. Isso tudo são exemplos de atividades para

aproximar essas comunidades e os resultados estão aí. O Correio - Também houve uma preocupação com a capacitação dos trabalhadores? A lei nº 8630 exigia, desde 1993, que fosse implantado um centro de treinamento pra requalificar os trabalhadores e isso não tinha sido feito. A Prefeitura, que em tese não tinha obrigação nenhuma de cuidar disso (quem deveria gerir essa questão era o sistema portuário, o CAP e a CODESP) tomou iniciativa e conseguiu aglutinar todos os que atuam no sistema, criando o primeiro CNEP (Centro de Treinamento Portuário) do país. O modelo criado em Santos foi transformado em modelo nacional pela Secretaria de Portos, em Brasília. O Correio - Além de secretário de Assuntos Portuários, o senhor é presidente, desde agosto de 2008, do Conselho de Autoridade Portuária (CAP). Qual o papel do órgão na cidade? Sérgio Aquino - O sistema portuário é gerido localmente por duas instituições: a Codesp, que é a administradora portuária, e o Conselho de Autoridade Portuária, o CAP, que é o órgão regulador. O CAP e a Codesp são como se nós estivéssemos falando do poder legislativo e do poder executivo. Compete ao CAP baixar as regulamentações e definir os regramentos,

Editor-Responsável: Carla Espino (MTB 27.412) • Fotografia: Luiz Vinagre/ Arquivo PMDB • Diagramação: www.cassiobueno.com.br Fotolito/ Impressão: Diário do Litoral • Rua General Câmara, 254 – Centro-Santos/SP Cep: 11010-122 • Tiragem: 5.000 Redação: Diretório Municipal do PMDB – Av. Senador Pinheiro Machado, 135 – Vila Mathias – Santos/SP - Cep: 11075-000 Telefone: (13) 3223-4191 – pmdb.santos@yahoo.com.br


• Santos • Fevereiro 2012 • 3 Orgão Oficial de Divulgação do Diretório Municipal do PMDB de Santos

Para acessar o blog: www.sergioaquino.com.br No Facebook procure Sérgio Aquino

entre outras funções. O trabalho da Prefeitura de Santos foi tão bem reconhecido nacionalmente, e hoje até com uma projeção internacional, que o Governo Federal percebeu que tinha uma grande oportunidade de dar um passo a mais na descentralização da gestão portuária local. Deste modo, o Ministro de Portos recomendou ao Presidente da República que a presidência do CAP fosse, pela primeira vez, ocupada por um representante da Prefeitura.

Sérgio Aquino - Inegavelmente a concretização do programa ‘Santos Novos Tempos’ precisa ter continuidade. Através do atendimento das necessidades de cidadania e de urbanização da região da Zona Noroeste vamos criar uma condição de maior equilíbrio urbanístico da Cidade. E isso já está acontecendo. Com o programa ‘Santos Novos Tempos’ muitos novos negócios têm sido viabilizados na Zona Noroeste. Essa desconcentração de oportunidades vai resolver outros problemas também, como a questão da mobilidade, ou seja, o trânsito.

O Correio - Como o senhor vê a fase de crescimento da O Correio - O senhor é um adepto das mídias sociais, como cidade, com os novos investimentos, a instalação da sede da facebook, twitter e tem até um blog. O que pensa a respeito Petrobras e a possível mudança no perfil econômico? Sérgio Aquino - Como o prefeito Papa costuma dizer, a destas ferramentas? Sérgio Aquino - Para mim tem sido uma experiência cidade sempre esteve atrelada ao que acontece no Porto, sempre. estimulante e uma oportunidade O Porto de Santos está vivendo a para refletir sobre os desafios para sua terceira fase de desenvolvia cidade de Santos, além de um mento. A primeira ocorreu de 1892 espaço para compartilhar ideias a 1980/1982, com a concessão para e sentimentos. Há uma forte tena família Guinle, que criou a Comdência entre gestores públicos e panhia Docas de Santos. A segunda figuras do meio político em criar fase foi viabilizada com a mudança ferramentas de comunicação para na legislação portuária. A Lei nº estreitar o contato com o cidadão. 8.630, de 1993, criou um novo modeIsso porque estas ferramentas são lo portuário, com a participação da extremamente democráticas. Tenho iniciativa privada nos investimentos tido a possibilidade de abordar váe nas operações portuárias. Esta serios temas, do esporte à saúde, dos gunda fase foi de muito desenvolviprojetos desenvolvidos pela gestão mento e modernização, mas também Papa até o respeito com o meio amfoi extremamente conturbada, com biente e com os animais. E o mais sérias disputas entre empresários e importante é que o internauta pode trabalhadores, entre o município e se manifestar, tecer críticas e fazer a administração portuária e entre o sugestões. Para mim essa troca é município e o Governo Federal. muito valiosa. A terceira fase do Porto se iniciou com o governo Papa que O Correio - Como o senhor reimplementou uma nova maneira cebeu a escolha do seu nome como de fazer política e gestão pública. pré-candidato do PMDB à sucessão As comunidades e as instituições Sérgio Aquino, presidente do do prefeito Papa? ganharam respeito. O governo Papa Conselho de Autoridade Portuária Sérgio Aquino - Com um misto investiu mais nas possibilidades (CAP) do Porto de Santos de honra e de convicção da enorme de harmonização daquilo que as responsabilidade. Honra em receber comunidades têm em comum e não na potencialização dos problemas e disputas. Esta foi a base uma indicação para dar continuidade ao trabalho de um prefeito do trabalho da Secretaria de Assuntos Portuários e Marítimos, que é uma referência nacional, que tem a respeitabilidade que ele que traduziu o olhar diferenciado da gestão Papa ao colocar a tem. Por outro lado, é uma responsabilidade, pois este governo questão portuária como tema estratégico do município. Pela pri- liderado pelo prefeito Papa tem uma equipe extremamente commeira vez na história do porto, as questões portuárias passaram prometida com a gestão pública, com o interesse público, com a a ser objeto de planejamento e ações conjuntas. Conseguimos maneira de ser que vem lá de trás, da escola do prefeito Justo. Mas é muito importante destacar que o nome Sérgio Aquiharmonizar a cidade e torná-la atrativa para investimentos. Um bom exemplo disso foi a opção da Petrobras por instalar no é o nome que estará representando este governo, este tipo sua unidade de negócios aqui, reconhecendo o perfeito cenário de fazer gestão pública e política, esta maneira de conduzir o desenvolvimento de uma cidade, respeitando e atendendo as para o crescimento. necessidades do cidadão. Não existe uma ação individualizada O Correio - Quais projetos são essenciais para dar continui- de Sérgio Aquino. O objetivo é dar sequência ao trabalho do governo Papa e avançar ainda mais. dade à fase de desenvolvimento que a cidade vive?

Estaremos representando este governo, este tipo de fazer gestão pública e política, esta maneira de conduzir o desenvolvimento de uma cidade, respeitando e atendendo as necessidades do cidadão

Executiva

COMISSÃO EXECUTIVA MUNICIPAL Presidente: Sidney Costa Gaspar 1º Vice Presidente: Raquel Ignez Freire Rosemberg 2º Vice Presidente: Eduardo Santos Secretário Geral: Ronaldo Ferreira Silva Secretário Adjunto: Renata Cecília de Matos Tesoureiro: Walter Pereira de Carvalho 1º Vogal: Milton Joaquim Junior 2º Vogal: Luciano Marques de Souza Líder da Bancada: Antônio Carlos Banha Suplentes: Luiz Carlos Oliveira – Silas da Silva – José Benedito Alves Filho – Horácio Pinheiro


4• Santos • Fevereiro 2012

Mundial 2014

Orgão Oficial de Divulgação do Diretório Municipal do PMDB de Santos

Ministro do Turismo garante Santos no roteiro da Copa O Ministro do Turismo, Gastão Vieira, garantiu que a Baixada Santista será uma das 12 regiões brasileiras escolhidas como roteiros turísticos para a Copa do Mundo de 2014. O anúncio foi feito durante visita a Santos, no último dia 30 de janeiro. Acompanhado dos ministros Leônidas Cristino (Portos) e Aldo Rebelo (Esportes), Vieira visitou as obras do Museu Pelé e conheceu detalhes do Projeto ‘Porto Valongo’, que prevê a recuperação da faixa de cais dos antigos armazéns 1 a 8, com instalação de um grande complexo turístico que inclui terminal de navios de cruzeiro, marina, restaurantes e equipamentos de lazer. O prefeito Papa quer apressar as obras e aproveitar o terminal de cruzeiros do Porto Valongo para receber navios e turistas durante a Copa do Mundo, e, futuramente, a Olimpíada de 2016. "Considero essa data histórica já que Santos recebe três ministros de áreas estratégicas. A vinda deles é uma sinalização de que a iniciativa tem grandes chances de se tornar prioridade ao governo federal, porque ela extrapola os limites da cidade e é importante para o país". Em entrevista coletiva, os três ministros

defenderam o projeto de revitalização do porto. “Santos é uma cidade estratégica para o país e deve merecer nossa atenção. Conta com o maior porto importador e exportador, é o berço do Patriarca da Independência e tem um clube com a história de Pelé. Deve ser nosso esforço entregá-lo para a Copa”, destacou o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo. Museu Pelé – Recepcionada pelo prefeito Papa (PMDB) e pelo secretário de Assuntos Portuários, Sérgio Aquino, a comitiva visitou as obras do Museu Pelé na companhia do Rei do Futebol. Pelé ficou satisfeito com o ritmo dos trabalhos e se mostrou emocionado. “Vários países queriam abrigar o museu - Japão, Inglaterra, Estados Unidos -, mas para mim é uma alegria que ele tenha ficado em Santos”. A expectativa é que o museu seja entregue em dezembro. “Estamos encurtando o cronograma para incluí-lo no projeto nacional de infraestrutura para a Copa de 2014”, revelou Papa. Para o ministro Aldo Rebelo o local tem enorme potencial turístico. “Quantas cidades do mundo gostariam de ter esse museu? Ele vai acolher toda a história conhecida e, talvez, muita coisa que só o Pelé detenha. A obra

do atleta mais conhecido em todo o mundo”, ressaltou o ministro dos Esportes. Durante a visita, os ministros também confirmaram que são grandes as chances de Santos e Guarujá serem subsedes da Copa. “Tantos Santos como Guarujá possuem todos os requisitos, como acesso rodoviário, infraestrutura e área de treinamento”, disse Rebelo, lembrando que a grande maioria de cidades credenciadas será do estado de São Paulo. “O caminho é difícil, mas pelo histórico, a cidade tem grandes chances de lutar por isso”, endossou Pelé. ‘Santos Bistrô’ - O ministro Gastão Vieira participou ainda, no mesmo dia, da inauguração do Restaurante-Escola ‘Santos Bistrô’, localizado dentro da Estação do Valongo . Fruto

de convênio entre a Prefeitura, o Ministério do Turismo, a Unisantos e a Sociedade Visconde de São Leopoldo, a iniciativa peemedebista vai oferecer a jovens em situação de vulnerabilidade social a oportunidade de capacitação na área de gastronomia. O atendimento ao público deve começar agora em março.

Porto

Prefeitura apoia portuários contra mudanças na escala de trabalho O prefeito Papa e o secretário de Assuntos Portuários e Marítimos e presidente do Conselho de Autoridade Portuária (CAP) do Porto de Santos, Sérgio Aquino, apoiaram a manifestação dos portuários contra as mudanças na escala de trabalho, realizada na Praça Mauá, em 18 de janeiro. O Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), já derrubado por meio de liminar, determinava o descanso de 11 horas, o que, na opinião dos trabalhadores, é prejudicial à categoria por reduzir seus ganhos. Ao parabenizar os portuários pela vitória na justiça, Papa disse que prevaleceu o bom senso. “Santos é o

maior porto do Brasil. E não é qualquer norma fechada, que modifique a vida dos portuários, que vai passar assim. Mais uma vez, Santos e os sindicalistas mostraram ao Brasil os caminhos do Porto”. Aquino lembrou que o CAP já tinha se manifestado, em julho do ano passado, contra a determinação do Ogmo, responsável pela aplicação do TAC. Ele defendeu o bom senso. “Enquanto o Sopesp (Sindicato dos Operadores Portuários) e os sindicatos dos trabalhadores negociam uma nova convenção os critérios já em vigor devem ser mantidos. Com a suspensão judicial do TAC está criado o ambiente para que evoluam as negociações”.

Para Robson Apolinário, presidente do Sintraport (Sindicato dos Operários e dos Trabalhadores Portuários), essa manifestação mostra que o movimento sindical portuário vive na cidade de Santos. “O apoio da prefeitura confirma a importância da categoria. As peculiaridades têm que ser respeitadas e negociadas”. A mesma opinião é compartilhada pelo presidente do Sindicato dos Estivadores, Rodnei Oliveira da Silva. “Estamos mobilizados politicamente e juridicamente, e viemos buscar o apoio do prefeito porque ele sempre esteve preocupado com as questões portuárias”.


O Correio 36